ISS. MAIS FÁCIL MAIS SIMPLES MAIS RÁPIDO NOVO PROGRAMA DE ARRECADAÇÃO DO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ISS. www.aparecida.go.gov.br MAIS FÁCIL MAIS SIMPLES MAIS RÁPIDO NOVO PROGRAMA DE ARRECADAÇÃO DO"

Transcrição

1 O SAC é um canal de comunicação com todos os contribuintes, um lugar onde você poderá esclarecer suas dúvidas, negociar pendências e regularizar sua situação. NOVO PROGRAMA DE ARRECADAÇÃO DO ISS MAIS FÁCIL MAIS SIMPLES MAIS RÁPIDO SAC Av. da Igualdade, Praça da Igualdade - Setor Garavelo (ao lado do Cais Garavelo) e Rua João Batista de Toledo, 16, Centro - Aparecida de Goiânia - GO MANUAL DO CONTRIBUINTE

2 1 Carta ao Contribuinte Prezado Contribuinte, Desde o início da nossa gestão, temos concentrado todos os esforços para modernizar a máquina administrativa e oferecer, à sociedade, o que há de mais atual em termos de prestação de serviços públicos. Vencemos mais uma etapa no processo de fortalecimento da capacidade tecnológica, gerencial e operacional, com a modernização da administração tributária, através do Programa de Modernização da Gestão Tributária, uma nova ferramenta, muito mais ágil, fácil e segura para os contribuintes e os responsáveis tributários declararem os movimentos econômicos e os serviços contratados de terceiros. Adotamos, como ápice da organização administrativa, o ISS.net, um conjunto de aplicativos prático e de fácil utilização, que possibilitará ao contribuinte declarar o ISSQN de forma simples e eficaz, assim como a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e. Travamos um intenso desafio, buscar os recursos para fazer frente a demanda social e, neste sentido, estamos trabalhando incansavelmente para alcançar os objetivos traçados. Apoiados na idéia de responsabilidade fiscal solidária entre governo e sociedade, a nova forma de gerenciamento da arrecadação do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, constituirá, certamente, um marco decisivo na construção da Aparecida de Goiânia com que sonhamos. Maguito Vilela Prefeito Municipal 2 O que mudou no ISSQN Uma nova sistemática foi implantada em nosso Município, proporcionando mais simplicidade na administração do ISSQN, colocando um ponto final na concorrência desleal. A declaração dos serviços prestados e contratados passará a ser efetuada por meio do sistema ISS.net On-line, passando a vigorar para os prestadores de serviço a emissão de Nota Fiscal de Serviços Eletrônica, a NF-e. 3 Vantagens para o Contribuinte Simplificação nos procedimentos de apuração do ISSQN; Minimização da fiscalização punitiva; Fim da concorrência desleal; Prazo de vencimento do ISSQN até o 15º (décimo quinto) dia útil, sendo esta data válida para contribuintes e responsáveis tributários; Simplificação das obrigações acessórias com o uso da nota eletrônica como dispensa de AIDF e da declaração eletrônica de serviços; Possibilidade da emissão de nota pela internet, em qualquer lugar; Possibilidade de envio da nota por para o tomador dos serviços; Agilidade no processo de emissão e envio do documento fiscal; Possibilidade de emissão de documento provisório de prestação de serviço em caso de indisponibilidade do sistema on-line. Possibilidade de consultas e reimpressão das notas digitais; 02 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 03

3 Possibilidade de integração dos sistemas de emissão de notas do contribuinte com o sistema de notas eletrônicas do município através de webservice; Confiabilidade das transações de emissão das notas Eletrônicas através de assinatura com certificado digital; Disponibilidade de consulta pública de verificação da validade e autenticidade das notas eletrônicas emitidas imediatamente após a emissão; Redução de erros na escrituração devido a problemas na digitação de notas fiscais. 4 ISS.net A Declaração Eletrônica passa a ser obrigatória para todos os contribuintes e responsáveis tributários. As notas devem ser declaradas até o 10º (décimo) dia útil do mês subseqüente ao movimento econômico dos contribuintes ou dos serviços tomados pelos responsáveis tributários e tomadores de serviços em geral. Em caso de dúvida, contate o Serviço de Atendimento On-line, acessível através do site da Prefeitura de Aparecida de Goiânia: Para tanto, ao acessar o ISS.net On-line através do site da Prefeitura de Aparecida de Goiânia ( o seguinte procedimento deve ser realizado: Utilizando o CPF e senha (recebidos através de mala direta), deve ser efetuado o primeiro acesso. A senha deverá ser digitada através do teclado virtual. O sistema solicita a troca de senha e direciona o usuário para o formulário de atualização cadastral. Este procedimento pode ser feito pelo próprio contribuinte ou por uma pessoa autorizada por ele; Preencher os dados solicitados, conferir as informações e gravá-las. Os dados ficarão armazenados para análise no banco de dados da Prefeitura Municipal de Aparecida de Goiânia; Será gerado um protocolo com os dados preenchidos, contendo instruções sobre os procedimentos subseqüentes e a listagem de documentos que devem ser entregues no SAC Serviço de Atendimento ao Cidadão; O acesso ao sistema ficará bloqueado enquanto o contribuinte não comparecer ao SAC com a documentação exigida; Entregues os documentos, os dados informados serão conferidos e a atualização cadastral será validada. A partir deste momento, o Sistema ISS.net On-line poderá ser utilizado normalmente pelo contribuinte ou pessoa autorizada por ele Atualização Cadastral O primeiro procedimento dos inscritos no Cadastro Mobiliário do Município de Aparecida de Goiânia, quer sejam contribuintes do ISSQN ou não, deve ser a atualização cadastral Como Funciona o ISS.net O ISS.net tem por finalidade a simplificação e modernização dos processos tributários, não só para a Administração Tributária Municipal como também para os Contribuintes. 04 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 05

4 Serviços Declarar Serviços prestados. Contribuintes que emitem documentos fiscais ISS.net On-line Declarar Serviços prestados. Instituições Financeiras Declarar Serviços prestados. Contribuintes dispensados de Emitir documentos fiscais Declarar Serviços Contratados Emitir AIDF Eletrônica Emitir Livro Fiscal Importar serviços prestados ou contratados Gerar DUAM de Recolhimento Efetuar Declaração de Não Movimento ISS.net On-Line Para acessá-lo, basta clicar no ícone em destaque no site do Município de Aparecida de Goiânia Na tela inicial, informar CPF e senha de acesso, selecionar a competência e o contribuinte com o qual irá trabalhar. No caso do CPF autenticado só possuir um contribuinte relacionado, o direcionamento acontece automaticamente após selecionar a competência. A partir deste acesso, o contribuinte irá conectar-se ao Servidor da Prefeitura Municipal de Aparecida de Goiânia e utilizar-se de todas as funcionalidades da declaração On-line de serviços prestados, serviços contratados, emissão de DUAM, livro fiscal, extrato, entre outros. O usuário poderá ter qualquer sistema operacional, pois vai operar o ISS.net On-line através de Browser (navegador para Internet) Declaração de Serviços Prestados A declaração dos serviços prestados de uma determinada competência, para contribuintes que utilizarem nota fiscal convencional, deve ser feita e entregue até o 10º (décimo) dia útil do mês subseqüente à prestação do serviço. A declaração poderá se diferenciar conforme a atividade do contribuinte como, por exemplo, as instituições financeiras que terão tratamento específico. No caso de serviços prestados que utilizarem nota fiscal eletrônica, a declaração é feita automaticamente. Caso o declarante possua um sistema eletrônico de emissão de documentos fiscais, pode fazer a importação dos dados para o ISS.net On-line. Para efetuar a importação basta informar as posições dos dados constantes no arquivo texto gerado pelo seu sistema. Atenção: A declaração do movimento econômico e dos serviços contratados, através do ISS.net On-line poderá ser efetuada a partir do mês de competência 07/2009 e a obrigatoriedade da declaração será a partir de 02 de janeiro de O contribuinte poderá ter acesso ao extrato de seus débitos e emitir a Guia de Recolhimento através do ISS.net On-line, no menu Outras Opções. Alguns cuidados devem ser tomados no procedimento de declaração: I - Selecione corretamente o tipo de documento a ser declarado, do contrário o documento não será encontrado na base de dados e consequentemente não será gravado. II - A natureza da operação deve ser selecionada para que o imposto seja calculado em caso de prestação de serviço ou não seja calculado, por exemplo, em caso de simples remessa. III - Se o serviço relativo a um determinado documento teve seu imposto retido por um Responsável Tributário, o usuário deverá localizar o CPF/CNPJ do mesmo ou cadastrá-lo caso não seja encontrado. No caso do sistema identificar que aquele CPF/CNPJ possui mais que uma Inscrição Municipal relacionada, no momento da gravação dos dados será solicitado ao usuário selecionar uma das inscrições. 06 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 07

5 IV - Selecione a atividade correspondente à prestação do serviço. A alíquota referente à atividade será exibida. Em caso de prestadores optantes pelo simples nacional, a digitação da alíquota ficará livre, podendo variar de 2 a 5 por cento Declaração de Serviços Contratados Toda a pessoa jurídica ou equiparada nomeada Responsável Tributária deverá gerar e entregar esta declaração até o 10º (décimo) dia útil do mês subseqüente ao da prestação do serviço. Para cada serviço tomado, o responsável tributário deverá informar: 1º) O CPF/CNPJ do prestador do serviço. Caso o CPF/CNPJ não seja encontrado, será solicitado um cadastro rápido do contribuinte. No caso do sistema identificar que aquele CPF/CNPJ possui mais que uma Inscrição Municipal relacionada, no momento da gravação dos dados será solicitado ao usuário selecionar uma das inscrições. 2º) O Tipo do Documento Fiscal fornecido pelo prestador; I - Nota Fiscal de Serviços (Série Única, Nota Fiscal Eletrônica): Para serviços contratados de empresas do Município; II - Outros Municípios: Para serviços contratados de empresas de outros Municípios; III - Outros Documentos: Para serviços contratados cujo prestador possua outro tipo de documento. 3º) O número do documento; 4º) O valor do documento; 5º) O valor tributável; V - A qualquer momento um relatório dos documentos declarados pode ser emitido e impresso em impressora a laser, jato de tinta ou matricial. VI - Caso, após a emissão da DUAM de Recolhimento o contribuinte desejar retificar algum valor informado ou mesmo adicionar ou excluir algum documento, será necessário cancelar a DUAM de Recolhimento. Isso só será possível se a DUAM de Recolhimento não estiver quitada. Após as alterações feitas na declaração, a guia deverá ser novamente emitida. 6º) A alíquota referente à prestação do serviço. É possível cadastrar alíquotas diferenciadas em um mesmo documento; 7º) O dia de emissão; 8º) Imposto Retido (Sim ou Não). Prestadores de Serviços que não estejam cadastrados no sistema devem ser incluídos, sendo para isto necessário o Nome/Razão Social, Endereço e o CPF/CNPJ. O recibo de retenção do ISSQN está disponível para impressão em todos os casos que o imposto foi declarado como retido (Imposto Retido = Sim) AIDF (Autorização para Impressão de Documentos Fiscais) A Autorização para Impressão de Documentos Fiscais (AIDF) será solicitada on-line pelo próprio contribuinte. Para isto é necessário informar o tipo de documento fiscal, a quantidade e a gráfica para efetivar a solicitação. O contribuinte ou pessoa autorizada por ele verificará os dados constantes na cabeça da Nota Fiscal e a logomarca. Todas as fases do processo de liberação e impressão dos documentos fiscais poderão ser acompanhadas pelo contribuinte via Internet DUAM de Recolhimento Após ser efetuada a Declaração dos Serviços On-line (Prestados ou Contratados), a DUAM de Recolhimento poderá ser emitida da seguinte forma: Clicar no menu DUAM de Recolhimento; 08 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 09

6 Selecionar qual Guia que deseja imprimir: Serviços Prestados ou Contratados; Assinalar o Termo de Reconhecimento de Dívida e emitir a Guia. Se o contribuinte não realizar no decorrer do mês nenhuma prestação ou contratação de serviços, ao emitir a guia será impressa a Declaração de Não Movimentação Econômica. 5 Notas Fiscais Eletrônicas As Notas Fiscais de Serviços Eletrônicas serão geradas diretamente pelo sistema, em modelo único, numeradas sequencialmente e de forma única para cada contribuinte. Veja o modelo na página Como Proceder No primeiro acesso ao sistema, após a validação do recadastramento da empresa, tanto os contribuintes obrigados quanto os que desejem iniciar a emissão de notas eletrônicas, deverão solicitar adesão à prefeitura através do próprio sistema ISS.net On-line Como Emitir? As Notas Fiscais Eletrônicas deverão ser preenchidas através do sistema ISS.net On-line. O preenchimento é similar ao da nota comum e o próprio sistema fará as validações, caso algum campo não tenha sido preenchido adequadamente. A impressão pode ser feita em quantas vias forem necessárias, ou caso seja opção do tomador, somente enviada por . Não haverá quantidade limite para geração de notas eletrônicas Validade das Notas Fiscais de Serviços As Notas Fiscais Eletrônicas poderão ser emitidas durante a vigência da atividade e dentro do período autorizado pela prefeitura para emissão de notas eletrônicas. 6 7 Recibo Temporário de Prestação de Serviços Em caso de impedimento para emissão on-line da nota eletrônica, o prestador de serviços poderá emitir um recibo temporário de prestação de serviços em meio físico, que posteriormente será convertido em nota fiscal eletrônica. Mensalmente, o prestador poderá emitir um limite de 30 (trinta) recibos temporários de prestação de serviços, contendo todos os dados necessários para conversão para nota fiscal eletrônica. A confecção do recibo temporário de prestação de serviços deverá ser feita mediante AIDF, obtida eletronicamente pelo próprio sistema. O recibo temporário de prestação de serviços deverá ser emitido em 2 (duas) vias, a 1ª (primeira) para o tomador e a 2ª (segunda) para o prestador. As Notas Fiscais Convencionais poderão ser emitidas como recibo temporário de prestação de serviços, mediante liberação junto ao SAC. A quantidade mensal máxima para emissão de notas convencionais será também de 30 (trinta) notas. Movimento Econômico Mensal e Recolhimento do ISSQN O Contribuinte deverá declarar seu movimento econômico, pelo ISS.net On-line até o 10º (décimo) dia útil do mês subseqüente à prestação dos serviços; Uma vez declarado on-line o movimento econômico, a Guia de Recolhimento de Serviços Prestados ou Contratados poderá ser emitida; O pagamento das Guias deverá ser efetuado exclusivamente nos terminais de pagamento dos Bancos Conveniados; O prazo para pagamento do ISSQN será até o 15º (décimo quinto) dia útil subsequente ao mês da prestação de serviço; 10 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 11

7 Quando não houver movimentação econômica no período, os Contribuintes, Responsáveis Tributários ou Tomadores de Serviços deverão realizar até o 10º (décimo) dia útil do mês posterior, a Declaração de Não Movimentação Econômica pelo ISS.net On-line, ou solicitar pessoalmente no SAC. 8 Como ficam os Contribuintes Em regime de estimativa Continuam com o mesmo tratamento tributário, porém devem passar a emitir Notas Fiscais de todos os serviços prestados, salvo os contribuintes em Regime Especial Os Contribuintes que tenham atividades de circulação de mercadorias conjugada com prestação de serviços, poderão adotar para amparar os serviços prestados I. as notas fiscais eletrônicas da Secretaria Municipal da Fazenda; ou II. as Notas Fiscais instituídas pela legislação do Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre os Serviços de Transporte Intermunicipal e Interestadual e de Comunicação ICMS, com natureza mista Profissionais liberais e autônomos Nada muda para os profissionais liberais e autônomos. Continuam sujeito ao cadastro e ao pagamento do imposto na norma fixa anual. 9 Responsável Tributário São responsáveis tributários pela retenção e pelo recolhimento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN, nos termos do art. 203 e seguintes, da Lei nº 1.332, de 22 de dezembro de 1993, as pessoas físicas e jurídicas de direito público ou privado, sediadas no Município, definidos na forma do Decreto Municipal nº 069 de que contratarem ou utilizarem serviços de empresas cadastradas ou não no Município de Aparecida de Goiânia São obrigações do Responsável Tributário: a) Efetuar a retenção do ISSQN na fonte, quando houver serviço tomado; b) Entregar mensalmente e eletronicamente, a Declaração dos Serviços Contratados, contendo a relação de todos os prestadores de serviços e o valor dos serviços; c)realizar o pagamento do imposto retido aos cofres públicos. d)a retenção do ISSQN ocorrerá no ato do pagamento dos serviços contratados; No ato da retenção, o Responsável Tributário deverá fornecer ao prestador do serviço o recibo de retenção do ISSQN, contendo o nome da empresa prestadora, mês de competência e valor, o qual comprovará o imposto retido; A retenção se dará pelo Responsável Tributário quando os serviços forem executados no Município de Aparecida de Goiânia, conforme regulado pelas disposições legais pertinentes, não importando o tipo de documento fornecido pelo prestador de serviços, sejam eles Notas Fiscais, Recibos, Extratos, Relatórios, Guias de Recolhimento, dentre outros; 12 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 13

8 Na hipótese do serviço ser prestado por um Responsável Tributário à outra pessoa física ou jurídica também Responsável, o imposto deverá ser retido pelo tomador dos serviços; O Responsável Tributário, mesmo sendo imune ou isento, deverá efetuar a retenção; O valor do imposto a ser retido pelo Responsável Tributário será calculado com a aplicação da alíquota prevista no Anexo II, da Lei Municipal nº 1.332, de 22 de dezembro de 1993, incidentes sobre o preço do serviço. O Responsável Tributário deverá efetuar a declaração até o 10º (décimo) dia útil do mês subseqüente ao da prestação dos serviços; O Responsável Tributário fica dispensado da retenção do ISSQN do serviço tomado de profissional liberal e autônomo que recolhe o ISSQN pelo regime fixo anual, desde que o mesmo comprove a regularidade perante o fisco municipal. 11 Onde tirar suas dúvidas Postos dos SAC's Serviço de Atendimento ao Cidadão: Av. da Igualdade, Praça da Igualdade Setor Garavelo (ao lado do CAIS Garavelo); Rua João Batista de Toledo, 16 Centro. Atendimento On-line acessível no endereço eletrônico 10 Tomador de Serviços Todos os cadastrados no Município de Aparecida de Goiânia, quer sejam ou não contribuintes do ISSQN, deverão declarar os serviços tomados de terceiros com o respectivo valor; Deverão fazer a Declaração de Não Movimentação, caso não tenham tomado serviços no mês anterior à declaração; Aplicam-se aos Tomadores as mesmas normas dos Responsáveis Tributários, no que se refere à declaração mensal de serviços tomados, não sendo obrigados, entretanto, de fazer a retenção do tributo. 14 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 15

9 12 16 Modelo da Nota Fiscal Eletrônica Manual do Contribuinte do ISSQN 13 Modelo do Recibo Temporário de Serviço Manual do Contribuinte do ISSQN 17

10 14 Decreto N Nº 187 de 19 de Junho de 2009 R e g u l a m e n t a d i s p o s i t i v o s da Lei Municipal nº 1.332, de 22 de dezembro de 1993 CTM, disciplina a nota fiscal de serviços eletrônica, a declaração eletrônica de prestadores e tomadores de serviços, e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Aparecida de Goiânia, no uso da atribuição que lhe confere o artigo 72, inciso VI, da Lei Orgânica Municipal, LUIZ ALBERTO MAGUITO VILELA; e CONSIDERANDO que o Poder Público, sempre que possível, deve adotar medidas tendentes à simplificação da ordem tributária, promovendo, inclusive, a redução de custos no cumprimento das obrigações fiscais; CONSIDERANDO a necessidade de implementação, pela Administração Fazendária, de mecanismos de controle mais eficazes no combate à evasão fiscal; D E C R E T A: Art. 1º. Fica instituído no âmbito do Município de Aparecida de Goiânia, o sistema de gerenciamento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, para controle e acompanhamento da arrecadação do tributo. Parágrafo único. Para fins do disposto neste artigo, fica aprovado o programa gerenciador de: I Nota Fiscal de Serviço Eletrônica-NFS-e, emitida através de sistema informatizado disponibilizado ao contribuinte; II - Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica, emitida através de sistema informatizado disponibilizado ao contribuinte, limitada a emissão a duas notas fiscais avulsas por mês; III - Declaração Eletrônica Mensal de Serviços Prestados; IV - Declaração Eletrônica Mensal de Serviços Tomados; V Declaração Eletrônica Mensal de Serviços Bancários; VI Declaração Eletrônica Mensal de Apuração de Serviços de Diversão, Lazer, Entretenimento e Congêneres; VII Declaração Eletrônica Mensal de Apuração de Serviços de Correios; VIII Declaração Eletrônica Mensal de Apuração de Serviços de Registro Público, Cartorários e Notarias; IX Declaração Eletrônica Diária de Controle do Transporte Coletivo Urbano de Passageiros. CAPÍTULO I Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e Art. 2º. Fica instituída, com fundamento no artigo 278, da Lei nº 1.332, de 22 de dezembro de 1993, para o registro das operações efetuadas que gerem obrigações tributárias aos contribuintes do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e. 1. A Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e é o documento fiscal hábil para o registro das prestações de serviços no âmbito municipal, inviolável, sendo opcional, quando da emissão, a assinatura com certificado digital. 2º. A Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e será utilizada pelos prestadores de serviços inscritos no Cadastro de Contribuintes do Município CCM, do Município de Aparecida de Goiânia, conforme atividades e prazos estabelecidos em Resolução. Art. 3º - São obrigados à emissão da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e: I - todos os contribuintes não enquadrados na previsão do artigo 3º da Lei Complementar Federal nº 123 de 14/12/2006, com prazo limite para a adesão até 30 de setembro de II os contribuintes enquadrados na previsão do artigo 3º da Lei Complementar Federal nº 123 de 14/12/2006, terão prazo limite para adesão até 02 de janeiro de III as demais sociedades empresariais, civis ou não, também terão o mesmo prazo limite para adesão previsto no inciso II deste artigo. 18 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 19

11 IV todas as empresas constituídas e cadastradas a partir de 01 de agosto de 2009, ficam obrigadas a aderir à Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, independente das previsões dos incisos I a III deste artigo. Parágrafo único. O contribuinte que utilizar a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, não poderá emitir outros modelos de documentos fiscais, exceto no caso previsto do artigo 18 deste Decreto. Art. 4. O meio de acesso para o sistema de emissão de notas e l e t r ô n i c a s, s e r á a t r a v é s d o e n d e r e ç o e l e t r ô n i c o com utilização de senha fornecida pela Secretaria da Fazenda. Art. 5º. Ao emitir a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, através do Município de Aparecida de Goiânia, o prestador do serviço, poderá imprimir o documento fiscal, em quantas vias entender necessárias ou enviar o arquivo gerado por ao tomador do serviço, que será automaticamente reconhecido como documento fiscal. 1. Para a emissão da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e, é obrigatória a identificação do tomador de serviços, independentemente do imposto ter sido retido ou não. 2. As operações efetuadas através da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, estarão dispensadas de posterior apresentação das declarações fiscais, exceto a prevista no inciso IV, parágrafo único, artigo 1ºdeste Decreto. Art. 6º. As Notas Fiscais de Serviços Eletrônicas NFS-e emitidas, poderão ser consultadas no sistema do Município de Aparecida de Goiânia, até 5 (cinco) anos da data de emissão. Art. 7º. O tomador do serviço ou qualquer interessado que receber Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, poderá certificar a validade da mesma através do endereço eletrônico Art. 8º. A Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, poderá ser cancelada pelo próprio prestador do serviço, antes do pagamento do imposto, conforme roteiro contido no endereço eletrônico ficando sujeito à homologação pela autoridade fiscal. Parágrafo único. Após o pagamento do imposto, a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e somente poderá ser cancelada, por meio de processo administrativo, com a juntada de todas as vias da nota fiscal e declaração do tomador do serviço, justificando o motivo de cancelamento do documento fiscal, ficando sujeito à análise da fiscalização de tributos municipais. Art. 9. Para fins do disposto neste capítulo, fica aprovado o modelo de Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, conforme Anexo I, contendo as seguintes informações: I - Brasão e dados do Município de Aparecida de Goiânia; II - Denominação NFS-e Nota Fiscal de Serviços Eletrônica; III Identificação da Nota Fiscal a) CPF/CNPJ; b) Natureza da Operação c) Data e hora da emissão; d) Código de verificação; e) Número da nota; f) Data de Emissão. IV - Identificação do prestador de serviços, com: a) CPF/CNPJ; b) Inscrição Municipal; c) Razão social; d) Nome fantasia; e) Endereço; f) Telefone; g) . V - Identificação do tomador de serviços, com: a) CPF/CNPJ; b) Inscrição Municipal; c) Razão social; d) Nome fantasia; e) Endereço; f) Telefone; g) . VI Discriminação dos serviços; VII Dados para apuração do ISSQN, com : a) Identificação da atividade do Município; b) Alíquota; 20 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 21

12 c) Identificação do item da Lei Complementar Federal nº. 116/2003; d) Identificação do Código Nacional de Atividade Econômica CNAE; e) Valor Total dos Serviços; f) Desconto Condicionado; g) Desconto Incondicionado; h) Dedução da base de cálculo, conforme disposição legal e dependendo do tipo da atividade prestacional exercida; i) Base de cálculo; j) Total do ISSQN; k) Indicação do ISS Retido; VIII Valores das retenções de impostos: a) PIS; b) COFINS; c) INSS; d) IRRF; e) CSLL; f) ISSQN Retido; g) Outras retenções; IX Valor líquido da nota. X Informações Adicionais Art A Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e poderá ser emitida através de integração entre o sistema de emissão de notas do contribuinte e o do Município de Aparecida de Goiânia, mediante autorização de órgão próprio da Secretaria da Fazenda, motivado por processo administrativo. 1º - O modelo operacional e as especificações dos arquivos de integração seguirão as especificações estabelecidas no manual de integração da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e definidas no âmbito do SPED Sistema Público de Escrituração Digital, disponível no sítio eletrônico da Receita Federal do Brasil. 2º - Os serviços de integração disponibilizados pela rede mundial de computadores serão os seguintes: I - Consulta de NFS-e - Nota Fiscal de Serviço eletrônica; II - Cancelamento de NFS-e - Nota Fiscal de Serviço eletrônica. CAPÍTULO II Da Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica Art. 11. A Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica será utilizada para o registro das operações de prestação de serviço tributadas pelo ISSQN, das pessoas físicas ou jurídicas não inscritas no Cadastro de Contribuintes do Município - CCM, ou inscritas, mas não como contribuintes do ISSQN, ou para o registro das operações de prestação de serviço eventual, também tributadas quanto ao ISSQN, emitida de forma eletrônica, ficando limitada a emissão ao máximo de duas notas fiscais avulsas no mês. 1º - O tomador do serviço que receber Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica, deverá certificar a validade da mesma através do endereço eletrônico 2º A solicitação da Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica poderá ser feita na Secretaria da Fazenda ou através do endereço eletrônico do portal do Município de Aparecida de Goiânia, mediante a utilização da senha. 3º Quando a solicitação da Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica, ocorrer na Secretaria da Fazenda o contribuinte deverá apresentar cópia dos seus documentos de identificação e comprovante de endereço. Art A Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica emitida estará disponível e poderá ser consultada no sistema no prazo de 05 (cinco) anos da data de sua emissão. Art. 13. A Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica será fornecida com o preenchimento dos campos que identificam a operação de prestação de serviço e com destaque do ISSQN devido, inclusive. Art. 14. A disponibilização ou fornecimento da Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica fica condicionada ao prévio recolhimento do ISSQN, e à baixa efetiva do DUAM Documento Único de Arrecadação Municipal referente ao imposto devido pela prestação do serviço que constar na nota fiscal solicitada. 22 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 23

13 Art. 15. A Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica, poderá ser cancelada pelo próprio prestador do serviço, antes do pagamento do imposto, c o n f o r m e r o t e i r o c o n t i d o n o e n d e r e ç o e l e t r ô n i c o ficando sujeito à homologação pela autoridade fiscal. Parágrafo único. Após o pagamento do imposto, a Nota Fiscal de Serviço Avulsa Eletrônica somente poderá ser cancelada, por meio de processo administrativo, com a juntada de todas as vias da nota fiscal e declaração do tomador do serviço, justificando o motivo de cancelamento do documento fiscal, ficando sujeito à análise da fiscalização de tributos municipais. CAPÍTULO III Recibo Temporário de Prestação de Serviço - RTS Art. 16. No caso de impedimento da emissão em tempo real da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, o prestador de serviço emitirá Recibo Temporário de Prestação de Serviço - RTS, em meio físico, que deverá ser substituído pela Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, no prazo de 10 (dez) dias, contados da emissão. 1º. Fica estabelecida a quantidade máxima de 30 (trinta) Recibos Temporários de Prestação de Serviço - RTS a serem emitidos ao mês, para o contribuinte emissor da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFSe, quando esta não puder ser emitida. 2º O contribuinte deverá manter uma via dos Recibos Temporários de Serviços - RTS emitidos, até que tenha transcorrido o prazo decadencial, na forma da lei. 3º O prazo previsto no caput deste artigo inicia-se no dia seguinte ao da emissão do Recibo Temporário de Prestação de Serviço - RTS, não podendo ser postergado caso vença em dia não útil. Transcorrido este prazo, o Recibo Temporário de Prestação de Serviço - RTS perderá a validade. 4. A substituição fora do prazo do Recibo Temporário de Prestação de Serviço RTS pela Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, conforme previsto no 'caput' deste artigo, sujeitará o prestador de serviço às penalidades previstas no artigo 178 da Lei Municipal nº de 22/12/ A não substituição do Recibo Temporário de Prestação de Serviço - RTS pela Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e, equipara-se a não emissão de Notas Fiscais de Prestação de Serviço, nos termos do artigo 278, e aplicar-se-á a penalidade prevista na alínea s do inciso IX, ambos da Lei Municipal nº de 22/12/1993. Art. 17. Para fins do disposto no artigo anterior, fica aprovado o modelo do Recibo Temporário de Prestação de Serviço RTS, conforme Anexo II, deste Decreto, confeccionado em 02 (duas) vias, sendo a 1ª (primeira) do tomador de serviço e a 2ª (segunda) do prestador de serviço, devendo conter obrigatoriamente todos os dados necessários para a emissão da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica - NFS-e. 1º. O Recibo Temporário de Prestação de Serviço RTS somente poderá ser emitido mediante Autorização para Impressão de Documentos Fiscais - AIDF, obtida eletronicamente. 2º. Havendo indício ou fundada suspeita de que a emissão do Recibo Temporário de Serviço - RTS esteja impossibilitando a perfeita apuração dos serviços prestados, da receita auferida ou do imposto devido, serão aplicadas as sanções previstas na Lei Municipal nº de 22/12/1993 e nos termos das Leis Federais nºs de 14/07/1965 e de 27/12/1990. Art. 18 As Nota Fiscal de Prestação de Serviço - NFS, em meio físico, já existente, nos termos do artigo 278 da Lei Municipal nº de 22 de dezembro de 1993, devidamente regulamentada nos termos dos artigos 90 a 94 do Decreto N nº 960 de , somente poderão ser emitidas na mesma condição do Recibo Temporário de Prestação de Serviço RTS, mediante única e nova liberação de uso junto à Secretaria da Fazenda. 1º. Fica estabelecida a quantidade máxima de 30 (trinta) notas fiscais de serviço, desde que devidamente liberado e autorizado, a serem emitidas ao mês, para o contribuinte emissor da Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFS-e, quando esta não puder ser emitida. 2º. Caso o contribuinte opte por emitir o Recibo Temporário de Prestação de Serviço RTS, somente poderá faze-lo após devolver todos os blocos de notas fiscais de serviços já liberadas e autorizadas, junto à Secretaria da Fazenda para a imediata inutilização, sob pena de infringir o disposto neste artigo e incorrer nas multas previstas no artigo 178, inciso IX da Lei Municipal nº de 22/12/ º. Fica extinta a nota fiscal simplifica prevista no inciso II do artigo 60 e 24 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 25

14 artigos 95 e 96 do Decreto N nº 960 de CAPÍTULO IV Da Declaração Eletrônica de Serviços Prestados ou Tomados Art. 19. A declaração eletrônica de serviços consiste no registro mensal das informações econômico-fiscais, decorrentes de serviços prestados ou tomados, por sistema de processamento eletrônico de dados, relativamente: I - às Notas Fiscais emitidas; II - às Notas Fiscais anuladas; III - às Notas Fiscais extraviadas; IV - às Notas Fiscais vencidas e não emitidas; V - aos Cupons Fiscais; VI - às Notas Fiscais, aos recibos e outros documentos referentes a serviços tomados; VII - aos valores do ISSQN referentes ao movimento econômico, e retidos na condição de Substituto ou Responsável Tributário; VIII - à ausência de movimento econômico, quando for o caso. 1º. A declaração eletrônica de serviços prestados e tomados deverá ser realizada, mensalmente, até o 10º (décimo) dia útil do mês subseqüente à prestação dos serviços através de programa específico acessível no endereço eletrônico do portal do Município de Aparecida de Goiânia. 2. A veracidade dos dados declarados é de inteira responsabilidade do sujeito passivo, ficando sujeita à homologação fiscal. 3º. Pela falta de apresentação das declarações previstas neste artigo serão aplicadas multas formais na forma da Lei Municipal nº de 22/12/ º. Fica extinto o Livro de Registro de Serviços Prestados, previsto no inciso I do artigo 44, e artigos 54 a 57 do Decreto N nº 960 de º. Fica extinta a Declaração Mensal de Informações Fiscais, prevista no inciso VI do artigo 44, e artigo 122 do Decreto N nº 960 de Art. 20. Ficam obrigados a apresentar mensalmente a Declaração Eletrônica de Serviços: I - Os prestadores de serviços, que emitam nota fiscal de serviços e não utilizem o sistema de nota fiscal eletrônica, em se tratando da Declaração prevista no parágrafo único, inciso III, do artigo 1º deste Decreto; II. Os tomadores e intermediários de serviços, inscritos ou não no Cadastro de Contribuintes do Município - CCM, independente do ramo de atividade exercida, sejam indústrias, comércios ou prestadoras de serviços, os órgãos públicos federais, estaduais e municipais, de todos os serviços tomados ou intermediados, em se tratando da Declaração prevista no parágrafo único, inciso III, do artigo 1º deste Decreto; Parágrafo único. A Secretaria da Fazenda poderá dispensar da declaração eletrônica as pessoas a que se refere o caput deste artigo, individualmente, por atividade ou grupo de atividades, segundo critérios que estabeleçam a melhor forma de obter os dados. Art. 21. Os contribuintes que não tiverem movimentação econômica no período de apuração do imposto, inclusive os substitutos e os responsáveis tributários, realizarão Declaração de Não Movimentação, via Internet, negativa de movimento, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao do exercício financeiro. Art. 22. A responsabilidade e obrigatoriedade prevista neste Decreto são imputadas a todas as pessoas físicas e jurídicas, ainda que alcançadas por imunidade ou por isenção tributária. Art. 23. São responsáveis tributários pela retenção e pelo recolhimento do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza - ISSQN, nos termos do art. 203 e seguintes, da Lei nº 1.332, de 22 de dezembro de 1993, as pessoas físicas e jurídicas de direito público ou privado, sediadas no Município, definidos na forma do Decreto Municipal nº 069 de que contratarem ou utilizarem serviços de empresas cadastradas ou não no Município de Aparecida de Goiânia 1º. O valor do imposto a ser retido pelo responsável tributário, do prestador de serviço, será calculado com a aplicação da alíquota prevista no Anexo II, da Lei Municipal nº 1.332, de 22 de dezembro de 1993, incidentes sobre o preço do serviço. 2º. A retenção deverá ocorrer no ato da prestação do serviço, fazendo-se o recolhimento aos cofres da Fazenda Pública Municipal, até o 15º (décimo quinto) dia útil do mês subseqüente, em guia de recolhimento emitida pelo sistema de gestão de arrecadação do Município de Aparecida de Goiânia, podendo ser obtido também no portal. 3º. O responsável tributário, a que se refere este artigo, fornecerá ao prestador de serviços o recibo de retenção na fonte do valor do imposto. 26 Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 27

15 4. Quando um serviço for prestado por um responsável tributário a outro responsável tributário, o imposto deverá ser retido pelo tomador do serviço. CAPÍTULO V Das Declarações Eletrônicas Mensais de Serviços Bancários, de Apuração de Serviços de Diversão, Lazer, Entretenimento e Congêneres, de Apuração de Serviços de Correios, de Apuração de Serviços de Registro Público, Cartorários e Notarias, e Diária de Controle do Transporte Coletivo Urbano de Passageiros. Art. 24. Ficam obrigados a apresentar mensalmente as declarações constantes dos incisos IV a VII, e diária do inciso VIII, os contribuintes prestadores de serviços enquadrados nos itens 12, 15, 16, 21 e 26, do ANEXO I da Lista de Serviços, conforme artigo 79, da Lei Municipal nº de º. As declarações previstas neste artigo tornar-se-ão obrigatórias a partir de 02 de janeiro de º. Pela falta de apresentação das declarações previstas neste artigo serão aplicadas multas formais na forma da Lei Municipal nº de 22/12/1993. CAPÍTULO VI Da apuração e do Pagamento do ISSQN Art. 25. A apuração do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza será mensal, devendo o seu recolhimento ser efetuado até o 15º (décimo quinto) dia útil do mês subseqüente ao da ocorrência do fato gerador, inclusive o Imposto retido pelo responsável tributário no pagamento do serviço. 1º O recolhimento deverá ocorrer através de DUAM Documento Único de Arrecadação Municipal, emitido pelo próprio contribuinte, via sistema i n f o r m a t i z a d o, d i s p o n i b i l i z a d o n o e n d e r e ç o e l e t r ô n i c o ou retirado na Secretaria da Fazenda, e recolhido nos agentes arrecadadores credenciados pelo Município. 2º A Secretaria da Fazenda, disponibilizará estrutura para emissão de DUAM, para as pessoas que não possuem acesso ao sistema eletrônico citado no parágrafo anterior. (sessenta) dias após a disponibilização do sistema eletrônico, podendo ser preenchido o formulário via Internet, na página Art. 27. As infrações resultantes do não cumprimento das disposições deste Decreto, quando apuradas através de procedimento administrativo, serão punidas com a aplicação das multas definidas na legislação municipal. Art. 28. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Prefeitura Municipal de Aparecida de Goiânia - GO, 19 de junho de MAGUITO VILELA Prefeito Municipal ELI DE FARIA Secretário Executivo CARLOS EDUARDO DE PAULA RODRIGUES Secretário da Fazenda CAPÍTULO VII Disposições Gerais Art. 26. Ficam os contribuintes inscritos no Cadastro de Contribuintes do Município - CCM, obrigados a proceder o recadastramento, nos termos do art. 29, do Decreto nº 960, de 05 de agosto de 2004, no período de até Manual do Contribuinte do ISSQN Manual do Contribuinte do ISSQN 29

DECRETO Nº. 1336/11, DE 01 DE SETEMBRO DE 2011

DECRETO Nº. 1336/11, DE 01 DE SETEMBRO DE 2011 DECRETO Nº. 1336/11, DE 01 DE SETEMBRO DE 2011 Regulamenta a Lei Complementar nº. 92/07 de 13 de Dezembro de 2007, que dispõe sobre o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) - que altera o sistema

Leia mais

DECRETO Nº 5627, de 10 de janeiro de 2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO Nº 5627, de 10 de janeiro de 2013. O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 5627, de 10 de janeiro de 2013. Introduz as alterações que menciona no Decreto Municipal nº 1751/2004, de 29 de junho de 2004 e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVO HAMBURGO,

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012.

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. DECRETO N 1427/2012 Regulamenta a Lei municipal nº 8748/2010, que institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) e dá outras providências.

Leia mais

DECRETO Nº 072/2012. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE OLINDA, no uso de suas atribuições legais, DECRETA:

DECRETO Nº 072/2012. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE OLINDA, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: DECRETO Nº 072/2012. EMENTA: REGULAMENTA a Lei Complementar nº 39, de 29 de dezembro de 2011, que institui o Sistema Eletrônico de Escrituração Fiscal SEEF, a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e,

Leia mais

Quarta-feira, 14 de Maio de 2014 N 628

Quarta-feira, 14 de Maio de 2014 N 628 LEI N 812 de 12 de maio de 2014. Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e, a Ferramenta de Declaração Eletrônica de Serviços - DES, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUAPIMIRIM,,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURO BRANCO ESTADO DE MINAS GERAIS Procuradoria Geral DECRETO Nº 6.487, DE 27 DE OUTUBRO DE 2011.

PREFEITURA MUNICIPAL DE OURO BRANCO ESTADO DE MINAS GERAIS Procuradoria Geral DECRETO Nº 6.487, DE 27 DE OUTUBRO DE 2011. DECRETO Nº 6.487, DE 27 DE OUTUBRO DE 2011. REGULAMENTA A UTILIZAÇÃO DA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFSE E DECLARAÇÃO FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NO MUNICÍPIO DE OURO BRANCO, E DÁ OUTRAS PRIVIDÊNCIAS.

Leia mais

DECRETO Nº 47.350, DE 6 DE JUNHO DE 2006

DECRETO Nº 47.350, DE 6 DE JUNHO DE 2006 DECRETO Nº 47.350, DE 6 DE JUNHO DE 2006 Regulamenta a Lei nº 14.097, de 8 de dezembro de 2005, que institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços e dispõe sobre a geração e utilização de créditos tributários

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRIPÁ ESTADO DA BAHIA C.N.P.J. 13.694.658/0001-92

PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRIPÁ ESTADO DA BAHIA C.N.P.J. 13.694.658/0001-92 Decreto n 015/2015 Piripá, 19 de maio de 2015. Regulamenta o gerenciamento da Nota Fiscal Eletrônica de Serviços - NFS-e Sped, sua escrituração, a emissão de guia de recolhimento do Imposto sobre Serviços

Leia mais

DECRETO Nº 297, DE 28 DE AGOSTO DE 2014.

DECRETO Nº 297, DE 28 DE AGOSTO DE 2014. DECRETO Nº 297, DE 28 DE AGOSTO DE 2014. "Dispõe sobre a instituição do Regime Especial de Escrituração Fiscal e Recolhimento relativos ao ISSQN e, Recadastramentos Fiscais Mobiliários e Imobiliários,

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal,

O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe confere a Lei Orgânica Municipal, DECRETO N.º 060 /2013. REGULAMENTA A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NO MUNICÍPIO DE ARACATI E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, conforme lhe

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIETÊ

PREFEITURA MUNICIPAL DE TIETÊ PREFEITURA MUNICIPAL DE TIETÊ Nota Fiscal Digital de Serviços A Nota Fiscal Digital é um documento cujo valor é de um arquivo eletrônico assinado digitalmente, que apresenta algumas características como

Leia mais

DECRETO Nº. 104 DE 06 DE OUTUBRO DE 2011

DECRETO Nº. 104 DE 06 DE OUTUBRO DE 2011 DECRETO Nº. 104 DE 06 DE OUTUBRO DE 2011 REGULAMENTA A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e, SISTEMA DE GERENCIAMENTO DAS NOTAS FISCAIS E A SUA UTILIZAÇÃO, DISCIPLINA OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS PELA INTERNET

Leia mais

DECRETO Nº. 4.562/ 2008

DECRETO Nº. 4.562/ 2008 DECRETO Nº. 4.562/ 2008 REGULAMENTA A LEI COMPLEMENTAR N 012, DE 06 DE DEZEMBRO DE 2006, DISPÕE SOBRE A NOTA FISCAL DIGITAL, O COMPONENTE DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL DIGITAL, O RECIBO TEMPORÁRIO E DÁ OUTRAS

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES. NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e)

ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES. NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e) ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e) Diretoria Geral de Tributos Biguaçu, Janeiro de 2012 INTRODUÇÃO

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 37 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 1.2. OBRIGATORIEDADE DE EMISSÃO DA NFS-E... 4 1.3. CONTRIBUINTES IMPEDIDOS DA EMISSÃO

Leia mais

DECRETO Nº 659 DE 26 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE TUPANDI, no uso de suas atribuições legais, D E C R E T A

DECRETO Nº 659 DE 26 DE MAIO DE 2014. O PREFEITO MUNICIPAL DE TUPANDI, no uso de suas atribuições legais, D E C R E T A DECRETO Nº 659 DE 26 DE MAIO DE 2014. REGULAMENTA A LEI MUNICIPAL N.º 1.209, DE 02 DE MAIO DE 2014, QUE INSTITUI A NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS, A DECLARAÇÃO ELETRÔNICA DE SERVIÇOS, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

Leia mais

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE

MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE MUNICÍPIO DE ESTEIO SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-E MANUAL DE ACESSO E UTILIZAÇÃO DO APLICATIVO ON-LINE Versão 1.0.5 Março/2014 ÍNDICE 1. APRESENTAÇÃO... 6 2.

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº672013 DATA: 31/07/2013

PROJETO DE LEI Nº672013 DATA: 31/07/2013 PROJETO DE LEI Nº672013 DATA: 31/07/2013 SÚMULA: INSTITUI A NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS E ESTABELECE OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A CÂMARA MUNICIPAL DE VEREADORES DO MUNICÍPIO DE SANTA IZABEL DO OESTE,

Leia mais

DECRETO Nº 2225, DE 15 DE JUNHO DE 2011.

DECRETO Nº 2225, DE 15 DE JUNHO DE 2011. DECRETO Nº 2225, DE 15 DE JUNHO DE 2011. Regulamenta a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e no Município de Lucas do Rio Verde, seu sistema de gerenciamento e a sua utilização, disciplina obrigações

Leia mais

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8

Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 8 Sumário PANORAMA... 6 APRESENTAÇÃO... 6 O QUE É GISSONLINE?... 6 FILOSOFIA DA GISSONLINE... 6 BENEFÍCIOS QUE A GISSONLINE OFERECE... 6 PORTAL GISSONLINE... 7 ACESSO PARA CONTRIBUINTES COM IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPOÁ CHEFIA DE GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAPOÁ CHEFIA DE GABINETE DO PREFEITO DECRETO MUNICIPAL Nº 1388/2011 Data: 27 de outubro de 2011 INSTITUI A NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS - NF-E NO MUNICÍPIO DE ITAPOÁ. ERVINO SPERANDIO, Prefeito Municipal de Itapoá (SC),

Leia mais

DECRETO Nº. 2187, DE 23 DE JULHO DE 2015. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE RESERVA, ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais,

DECRETO Nº. 2187, DE 23 DE JULHO DE 2015. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE RESERVA, ESTADO DO PARANÁ, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº. 2187, DE 23 DE JULHO DE 2015 SÚMULA: Institui o Gerenciamento Eletrônico do ISSQN, a Escrituração Econômico-Fiscal e a Emissão de GUIA de recolhimento por meios eletrônicos; estabelece obrigações

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI Atos do Prefeito DECRETO Nº 10767/2010. Disciplina a emissão de notas fiscais de serviços no Município, define forma

PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI Atos do Prefeito DECRETO Nº 10767/2010. Disciplina a emissão de notas fiscais de serviços no Município, define forma PREFEITURA MUNICIPAL DE NITERÓI Atos do Prefeito DECRETO Nº 10767/2010. Disciplina a emissão de notas fiscais de serviços no Município, define forma e prazo de recolhimento do Imposto sobre Serviços de

Leia mais

https://top.solucaopublica.com.br/mantena/

https://top.solucaopublica.com.br/mantena/ 1) Acesso ao sistema NFS-e na WEB A comunidade terá acesso ao NFS-e através do Site da Prefeitura Municipal de Mantena. Para acessar o sistema da NFS-e, o contribuinte deverá acessar o site: https://top.solucaopublica.com.br/mantena/

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

DECRETO Nº 057, de16 denovembro de 2011.

DECRETO Nº 057, de16 denovembro de 2011. DECRETO Nº 057, de16 denovembro de 2011. Regulamenta a Lei Municipal nº 1.874, de 11 de novembro de 2011, que instituiu a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) O Prefeito do Município de Campina Verde,

Leia mais

D E C R E T O Nº 9460 de 30 de novembro de 2011

D E C R E T O Nº 9460 de 30 de novembro de 2011 Publicado em 09/12/2011 no Diário Oficial nº 362. D E C R E T O Nº 9460 de 30 de novembro de 2011 (Altera e acrescenta dispositivos ao Decreto n 8063, de 15 de outubro de 2007, ampliando funcionalidades

Leia mais

DECRETO Nº 29.080, DE 09 DE SETEMBRO DE 2009

DECRETO Nº 29.080, DE 09 DE SETEMBRO DE 2009 DECRETO Nº 29.080, DE 09 DE SETEMBRO DE 2009 Regulamenta os artigos 94, 116, 118, 120 e 122 além de outros dispositivos correlacionados da Lei Complementar n.º 136, de 29 de dezembro de 2006, disciplinando

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e - NOTA CARIOCA

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e - NOTA CARIOCA NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e - NOTA CARIOCA Acesso ao Sistema - Pessoa Jurídica Página 2 de 125 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 6 1.1. DEFINIÇÃO... 6 2. REGRAS PARA CADASTRAMENTO...

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO GOTARDO CNPJ: 18.602.037/0001-55 Insc. Est. Isento São Gotardo Minas Gerais Decreto nº 250, de 10 de junho de 2013. Regulamenta a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e no Município, sistema de gerenciamento das notas fiscais e a sua utilização, disciplina obrigações acessórias

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS PUBLICADO NO DOMP Nº 1.040 DE: 02/07/2014 PÁG: 07 PREFEITURA DE PALMAS DECRETO Nº 797, DE 1º DE JULHO DE 2014. Regulamenta a nova Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e, a sua utilização e disciplina

Leia mais

Prefeitura Municipal de Conceição das Alagoas Secretaria de Administração, Fazenda e Gestão de Pessoal Setor de Tributação.

Prefeitura Municipal de Conceição das Alagoas Secretaria de Administração, Fazenda e Gestão de Pessoal Setor de Tributação. Prefeitura Municipal de Conceição das Alagoas Secretaria de Administração, Fazenda e Gestão de Pessoal Setor de Tributação Manual do Site CONCEIÇÃO DAS ALAGOAS MINAS GERAIS 2011 Manual do Sistema de Arrecadação

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e. Prefeitura Municipal de Tupãssi NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e Prefeitura Municipal de Tupãssi PERGUNTAS E RESPOSTAS O QUE É A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS-e? R NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFS-e) é um documento

Leia mais

DECRETO Nº 32.250 DE 11 DE MAIO DE 2010. (Com as alterações introduzidas pelo Decreto nº 39.340 de 20/10/2014)

DECRETO Nº 32.250 DE 11 DE MAIO DE 2010. (Com as alterações introduzidas pelo Decreto nº 39.340 de 20/10/2014) DECRETO Nº 32.250 DE 11 DE MAIO DE 2010 (Com as alterações introduzidas pelo Decreto nº 39.340 de 20/10/2014) Dispõe sobre a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica-NFS-e NOTA CARIOCA e dá outras providências.

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS. NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS. NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA - NFS-e TUTORIAL DE USO DA FERRAMENTA PINHAIS - 2014 SUMÁRIO 2 1. Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e)... 3 1.1 Considerações Iniciais...

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Matéria publicada originalmente no Diário do Comércio Data: 01/08/2006 01 - CONCEITOS? 1.01.

Leia mais

DECRETO Nº 12.069, DE 13 DE JANEIRO DE 2010.

DECRETO Nº 12.069, DE 13 DE JANEIRO DE 2010. 1 DECRETO Nº 12.069, DE 13 DE JANEIRO DE 2010. INSTITUI E REGULAMENTA A DECLARAÇÃO MENSAL DE SERVIÇO DE INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS - DMS-IF E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O Prefeito do Município de Uberlândia,

Leia mais

Manual de Instruções ISS WEB SISTEMA ISS WEB. Sil Tecnologia LTDA

Manual de Instruções ISS WEB SISTEMA ISS WEB. Sil Tecnologia LTDA SISTEMA ISS WEB Sil Tecnologia LTDA Sumário INTRODUÇÃO 3 1. ACESSO AO SISTEMA 4 2. AUTORIZAR USUÁRIO 5 3. TELA PRINCIPAL 6 4. ALTERAR SENHA 7 5. TOMADORES DE SERVIÇO 7 5.1 Lista de Declarações de Serviços

Leia mais

DECRETO Nº. 024, de 11 de Maio de 2010.

DECRETO Nº. 024, de 11 de Maio de 2010. DECRETO Nº. 024, de 11 de Maio de 2010. REGULAMENTA O PARÁGRAFO ÚNICO DO ARTIGO 2º DA LEI Nº 891, DE 11 DE MAIO DE 2010, QUE INSTITUI A NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS E DISPÕE SOBRE A GERAÇÃO E UTILIZAÇÃO

Leia mais

DECRETO Nº 1286/2015 Art. 1º Art. 2º

DECRETO Nº 1286/2015 Art. 1º Art. 2º DECRETO Nº 1286/2015 Regulamenta a Lei Complementar nº 048/2015, de 25 de março de 2015, que alterou o inciso I do 3º do artigo 13 da Lei Complementar nº 050 de 1988 Código Tributário Municipal. O PREFEITO

Leia mais

Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e e a Declaração Eletrônica de Serviços no Município de Seberi - RS, e dá outras providências.

Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e e a Declaração Eletrônica de Serviços no Município de Seberi - RS, e dá outras providências. LEI MUNICIPAL N.º 3.835 /2014. Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e e a Declaração Eletrônica de Serviços no Município de Seberi - RS, e dá outras providências. RENATO GEMELLI BONADIMAN,

Leia mais

SECRETARIA DE FINANÇAS ATO NORMATIVO Nº 001/2010 - GAB

SECRETARIA DE FINANÇAS ATO NORMATIVO Nº 001/2010 - GAB SECRETARIA DE FINANÇAS ATO NORMATIVO Nº 001/2010 - GAB Dispõe sobre a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica - NFS-e; a obrigatoriedade de credenciamento; a obtenção de número do usuário e senha e outras providências.

Leia mais

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação

Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e. Introdução. Apresentação Nota Fiscal de Serviços eletrônica NFS-e Manual do Usuário Prestador Introdução Este manual tem como objetivo apresentar a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) que será utilizado pelos contribuintes

Leia mais

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012.

DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. DECRETO Nº. 531 DE 01 DE JULHO DE 2012. Regulamenta o uso da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica no ISSQN, a forma e o prazo de recolhimento dos tributos municipais e respectivos acréscimos perante o Código

Leia mais

DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014

DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014 DECRETO Nº 4.252 DE 13 DE MARÇO DE 2014 (Dispõe sobre a instituição e obrigatoriedade da nota fiscal eletrônica de serviços, da declaração eletrônica de prestadores e tomadores de serviços, com pertinência

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo:

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: GUIA DE ORIENTAÇÃO 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: 1.1 - ACESSAR O SITE DA PREFEITURA: 1.2 - CLICAR NA OPÇÃO: SERVIÇOS >> NOTA FISCAAL ELETRÔNICA 1.3 - Aguarde carregar

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

DECRETO EXECUTIVO Nº 027, DE 19 DE MARÇO DE 2015.

DECRETO EXECUTIVO Nº 027, DE 19 DE MARÇO DE 2015. DECRETO EXECUTIVO Nº 027, DE 19 DE MARÇO DE 2015. Regulamenta os dispositivos da Lei Complementar nº002, de 28 de dezembro de 2001 - Código Tributário Municipal, dispondo sobre a Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA

MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA MANUAL DO USUÁRIO PESSOA FÍSICA 1 Índice DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Recibo Provisório de Serviço - EFD Contribuições Bloco A

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Recibo Provisório de Serviço - EFD Contribuições Bloco A Recibo Provisório de Serviço - EFD Contribuições Bloco A 07/10/2013 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1 Instrução Normativa

Leia mais

ISS/SP: NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS ROTEIRO DE PROCEDIMENTOS FONTE: www.fiscosoft.com.br 13/07/2006. Líris Silvia Zoega Tognoli do Amaral

ISS/SP: NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS ROTEIRO DE PROCEDIMENTOS FONTE: www.fiscosoft.com.br 13/07/2006. Líris Silvia Zoega Tognoli do Amaral ISS/SP: NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS ROTEIRO DE PROCEDIMENTOS FONTE: www.fiscosoft.com.br 13/07/2006. Líris Silvia Zoega Tognoli do Amaral I - Introdução A Prefeitura Municipal de São Paulo instituiu

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Nota Fiscal Carioca Serviços Tomados - RJ

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Nota Fiscal Carioca Serviços Tomados - RJ Nota 27/03/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1 Período de Competência... 4 3.2 FAQ da Prefeitura Municipal do Rio

Leia mais

DECRETO Nº 2.232 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013

DECRETO Nº 2.232 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 DECRETO Nº 2.232 DE 16 DE DEZEMBRO DE 2013 Regulamenta o regime de substituição tributária do Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza ISSQN, instituído pela Lei Complementar n 03, de 17 de setembro

Leia mais

1. Conhecendo a GissOnline

1. Conhecendo a GissOnline 1. Conhecendo a GissOnline 1.01 Quem deve utilizar a ferramenta Gissonline? Todos os prestadores e tomadores de serviço sejam eles pessoas jurídicas (empresas) ou equiparadas, estabelecidas ou sediadas

Leia mais

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1

NFSE - Nota Fiscal de Serviços Eletrônica 1 1 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.559, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2004 Publicada no DOE em 31 de dezembro de 2004 DISPÕE SOBRE A MICROEMPRESA SOCIAL, ESTABELECENDO TRATAMENTO TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO,

Leia mais

Nota Fiscal de Serviço eletrônica NFSe. Manual de acesso e utilização do sistema

Nota Fiscal de Serviço eletrônica NFSe. Manual de acesso e utilização do sistema PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO LEOPOLDO Nota Fiscal de Serviço eletrônica NFSe Manual de acesso e utilização do sistema Versão: 1.0.30 Maio/2011 SUMÁRIO 1. TELA INICIAL... 3 2. CADASTRO DO PRESTADOR... 4

Leia mais

DECRETO Nº 31.246, DE 12 DE JANEIRO DE 2010 DODF de 13.01.2010

DECRETO Nº 31.246, DE 12 DE JANEIRO DE 2010 DODF de 13.01.2010 DECRETO Nº 31.246, DE 12 DE JANEIRO DE 2010 DODF de 13.01.2010 Altera o Decreto nº 18.955, de 22 de dezembro de 1997, que regulamenta o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre

Leia mais

DECRETO N.º 3.937, DE 27 DE MARÇO DE 2012.* (JOM DE 30/03 E 04/04/2012)

DECRETO N.º 3.937, DE 27 DE MARÇO DE 2012.* (JOM DE 30/03 E 04/04/2012) DECRETO N.º 3.937, DE 27 DE MARÇO DE 2012.* (JOM DE 30/03 E 04/04/2012) Institui a Nota Fiscal Eletrônica de Serviços, NFS e e o Recibo Provisório de Serviço RPS e dá outras providências. A PREFEITA MUNICIPAL

Leia mais

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012.

PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. PUBLICADO NO ÓRGÃO OFICIAL DO MUNICÍPIO Nº 1750 DO DIA 06/08/2012. DECRETO N 1426/2012 Regulamenta a entrega da Declaração Mensal de Serviços Eletrônica por prestadores e tomadores de serviços e dá outras

Leia mais

Indice. O que é NFSe?... 5

Indice. O que é NFSe?... 5 DSF - Desenvolvimento de Sistemas Fiscais Todos os direitos reservados. É permitida a reprodução total ou parcial deste documento sem o pagamento de direitos autorais, contanto que as cópias sejam feitas

Leia mais

Acesso ao Credenciamento

Acesso ao Credenciamento 2 1 Credenciamento Para todas as pessoas jurídicas que acessarem o sistema da NFS-e, será necessário inicialmente efetuar o credenciamento. O credenciamento é obrigatório para todas as empresas estabelecidas

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO

PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MATEUS ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GABINETE DO PREFEITO 1 LEI Nº. 949/2010 INSTITUI A NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS E DISPÕE SOBRE A DECLARAÇÃO MENSAL DO IMPOSTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE QUALQUER NATUREZA - ISSQN. O Prefeito Municipal de São Mateus,

Leia mais

Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Finanças

Prefeitura Municipal de Belém Secretaria Municipal de Finanças INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 004/2009 GABS/SEFIN Disciplina a emissão de Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e) e dá outras providências. O Secretário de Finanças do Município de Belém, no uso das atribuições

Leia mais

Prefeitura Municipal de Cruzeiro

Prefeitura Municipal de Cruzeiro DECRETO Nº. 345, DE 28 DE JUNHO DE 2012. Dispõe sobre a instituição do regime especial de emissão de nota fiscal de Serviço Eletrônica nfs-e, aos contribuintes prestadores de serviços sujeitos à tributação

Leia mais

http://www.itcnet.com.br/materias/printable.php

http://www.itcnet.com.br/materias/printable.php Página 1 de 5 17 de Maio, 2011 Impresso por ANDERSON JACKSON TOASSI ECF/TEF - Obrigatoriedade do Uso em Santa Catarina Matéria elaborada com base na Legislação vigente em: 12.05.2011. SUMÁRIO: 1 - INTRODUÇÃO

Leia mais

MANUAL DO CONTADOR 1ª

MANUAL DO CONTADOR 1ª ISSQN Escrituração e Nota Fiscal Eletrônica MANUAL DO CONTADOR 1ª edição 2011 Conteúdo Introdução...3 1. Enquadramento das empresas no item da lista de serviços municipal...4 1.1 Lista de serviços municipal...4

Leia mais

ESTRUTURA DA SOLUÇÃO PARA NFS-E...

ESTRUTURA DA SOLUÇÃO PARA NFS-E... Modelo Conceitual Versão 2.01 Dezembro/2011 Página 2 de 28 Sumário 1 APRESENTAÇÃO... 4 2 OBJETIVOS... 5 3 CONCEITO... 6 3.1 Premissas e Regras de Negócio... 6 3.1.1 Recibo Provisório de Serviços (RPS)...

Leia mais

Guia Prático da Escrituração Fiscal DIgital - EFD Infrmações Gerais sobre a EFD

Guia Prático da Escrituração Fiscal DIgital - EFD Infrmações Gerais sobre a EFD Guia Prático da Escrituração Fiscal DIgital - EFD Infrmações Gerais sobre a EFD Sumário: 1. INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EFD 1. 1 APRESENTAÇÃO 1. 2 LEGISLAÇÃO 1. 3 DA APRESENTAÇÃO DO ARQUIVO DA EFD 1. 4

Leia mais

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços.

Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços. 1 Sumário: Tópico: Página: 2 Apresentação: O Sistema Integrado de Gerenciamento de Imposto Sobre Serviços ou SIG-ISS é um sistema para gerenciamento

Leia mais

1. O que é a Nota Fiscal Eletrônica - NF-e?

1. O que é a Nota Fiscal Eletrônica - NF-e? 1. O que é a Nota Fiscal Eletrônica - NF-e? Podemos conceituar a Nota Fiscal Eletrônica como sendo um documento de existência apenas digital, emitido e armazenado eletronicamente, com o intuito de documentar,

Leia mais

NFS-e. Nota Legal Porto Alegre

NFS-e. Nota Legal Porto Alegre NFS-e Nota Legal Porto Alegre APRESENTAÇÃO DA NFS-e A Nota Fiscal de Serviços Eletrônica é um documento digital, gerado e armazenado eletronicamente pela prefeitura e que substitui as tradicionais notas

Leia mais

Eletrônica Município do Rio de Janeiro NFS-e - Nota Carioca. www.notacarioca.rio.gov.br

Eletrônica Município do Rio de Janeiro NFS-e - Nota Carioca. www.notacarioca.rio.gov.br Nota Fiscal de Serviços Eletrônica Município do Rio de Janeiro NFS-e - Nota Carioca www.notacarioca.rio.gov.br Objetivo Apresentar na prática os procedimentos para acesso e manuseio do sistema da Nota

Leia mais

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. NF-e e NFS-e

T2Ti Tecnologia da Informação Ltda T2Ti.COM http://www.t2ti.com Projeto T2Ti ERP 2.0. Bloco Comercial. NF-e e NFS-e Bloco Comercial NF-e e NFS-e Objetivo O objetivo deste artigo é dar uma visão geral sobre os Módulos NF-e e NFS-e, que fazem parte do Bloco Comercial. Todas informações aqui disponibilizadas foram retiradas

Leia mais

LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013

LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013 LEI MUNICIPAL N 4.884 de 13 de dezembro de 2013 Institui a Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e no Município de Três Passos. JOSÉ CARLOS ANZILIERO AMARAL, Prefeito em exercício de Três Passos, Estado

Leia mais

DECRETO Nº 4.131, DE 26 DE OUTUBRO DE 2005.

DECRETO Nº 4.131, DE 26 DE OUTUBRO DE 2005. DECRETO Nº 4.131, DE 26 DE OUTUBRO DE 2005. Regulamenta o art. 70, da lei 1800/90, estabelece normas para implantação e operacionalização da Declaração Mensal de Serviços DMS e dá outras providências.

Leia mais

MANUAL DO CONTRIBUINTE. S I S T E M A E L E T R Ô N I C O ISSQN d e T e r e s ó p o l i s

MANUAL DO CONTRIBUINTE. S I S T E M A E L E T R Ô N I C O ISSQN d e T e r e s ó p o l i s MANUAL DO CONTRIBUINTE S I S T E M A E L E T R Ô N I C O d e T e r e s ó p o l i s S NI OS T VE OM A S IE SL TE T ER MÔ AN I DC O E Prezado Contribuinte, A Secretaria Municipal de Fazenda tem como prioridade

Leia mais

Manual de Nota Fiscal Eletrônica e Declaração Mensal de Serviços Prefeitura Municipal de Morrinhos Estado de Goiás

Manual de Nota Fiscal Eletrônica e Declaração Mensal de Serviços Prefeitura Municipal de Morrinhos Estado de Goiás Manual de Nota Fiscal Eletrônica e Declaração Mensal de Serviços Prefeitura Municipal de Morrinhos Estado de Goiás Secretaria Municipal de Finanças Gerência de Arrecadação 1 Prefeitura Municipal de Morrinhos

Leia mais

Art. 1º - Fica instituída a Declaração de Serviços DS, de periodicidade trimestral, a partir de janeiro de 2000.

Art. 1º - Fica instituída a Declaração de Serviços DS, de periodicidade trimestral, a partir de janeiro de 2000. DECRETO DE Nº 18.409/99 DE 05 DE NOVEMBRO DE 1999. EMENTA: Institui a Declaração de Serviços - DS. O PREFEITO DA CIDADE DO RECIFE, no uso das atribuições que lhe confere o inciso IV do artigo 54 da Lei

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO.

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. Página 1 PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAXÁ SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E GESTÃO. ARAXÁ MINAS GERAIS 2010 Página 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica de Serviços NFS-e ÍNDICE 1. NOTA FISCAL

Leia mais

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO Instrução Normativa RFB Nº 1246 DE 03/02/2012 (Federal) Data D.O.: 06/02/2012 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2012, ano-calendário

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DE MAIO DE 2011

BOLETIM INFORMATIVO DE MAIO DE 2011 BOLETIM INFORMATIVO DE MAIO DE 2011 S U M Á R I O 1 - MATÉRIAS FEDERAIS 1 2 - MATÉRIAS ESTADUAIS 3 3 - MATÉRIAS MUNICIPAIS 4 4 - MATÉRIAS TRABALHISTAS 4 5 - MATÉRIAS DIVERSAS 5 1 - MATÉRIAS FEDERAIS DECLARAÇÃO

Leia mais

DECRETO Nº 11.551 ----------------------------

DECRETO Nº 11.551 ---------------------------- Volta Redonda Sede do Governo do antigo Povoado de Santo Antônio, inicialmente Distrito de Paz, emancipada aos 17 dias do mês de Julho de 1954, berço da Siderurgia no Brasil. Dispõe sobre a instituição

Leia mais

Sistema Serviço de Valet

Sistema Serviço de Valet Sistema Serviço de Valet Manual do Usuário Página 1 Sistema Serviço de Valet Manual do Usuário Versão 1.0.0 Sistema Serviço de Valet Manual do Usuário Página 2 Índice 1. Informações gerais... 3 2. Passo-a-passo...

Leia mais

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE

ÍNDICE. ISS Online. Guia do Usuário ÍNDICE Guia do Usuário ÍNDICE ÍNDICE Setembro /2009 www.4rsistemas.com.br 15 3262 8444 IDENTIFICAÇÃO E SENHA... 3 Sou localizado no município... 4 Não sou localizado no município... 4 ACESSO AO SISTEMA... 5 Tela

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

DECRETO Nº 160/12, DE 15 DE AGOSTO DE 2012

DECRETO Nº 160/12, DE 15 DE AGOSTO DE 2012 DECRETO Nº 160/12, DE 15 DE AGOSTO DE 2012 INSTITUI a nota fiscal de serviços eletrônica - NFS-E, e dá outras providências O PREFEITO MUNICIPAL DE NÃO-ME-TOQUE - RS, Sr. Antônio Vicente Piva, no uso das

Leia mais

Prefeitura Municipal de Barra Mansa

Prefeitura Municipal de Barra Mansa Prefeitura Municipal de Barra Mansa Sistema de Prefeitura Eletrônica (SPE) Manual de Declaração de Serviços Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados.

Leia mais

ATUALIZADO EM 01.07.14 DECRETO Nº 35.123/14, DE 27.06.14 PUBLICADO NO DOE DE 28.06.14

ATUALIZADO EM 01.07.14 DECRETO Nº 35.123/14, DE 27.06.14 PUBLICADO NO DOE DE 28.06.14 ESTADO DA PARAÍBA SECRETARIA DE ESTADO DA RECEITA 28576_ ATUALIZADO EM 01.07.14 DECRETO Nº 35.123/14, DE 27.06.14 PUBLICADO NO DOE DE 28.06.14 DECRETO Nº 28.576, DE 14 DE SETEMBRO DE 2007. PUBLICADO NO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAMBUÍ Praça Mozart Torres, 68 Bairro Centro Cep.: 38.900-000 BAMBUÍ - MG CNPJ: 20.920.567/0001-93

PREFEITURA MUNICIPAL DE BAMBUÍ Praça Mozart Torres, 68 Bairro Centro Cep.: 38.900-000 BAMBUÍ - MG CNPJ: 20.920.567/0001-93 . DECRETO Nº 1.763 DE 18 DE MARÇO DE 2014. PREFEITO MUNICIPAL DE BAMBUÍ, em vigor, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais, DECRETA: CAPÍTULO I DO SISTEMA ELETRÔNICO DE GESTÃO DO ISSQN

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DE JULHO DE 2012

BOLETIM INFORMATIVO DE JULHO DE 2012 BOLETIM INFORMATIVO DE JULHO DE 2012 S U M Á R I O 1 - MATÉRIAS FEDERAIS 1 2 - MATÉRIAS ESTADUAIS 3 3 - MATÉRIAS MUNICIPAIS 3 4 - MATÉRIAS TRABALHISTAS 5 5 - MATÉRIAS DIVERSAS 5 1 - MATÉRIAS FEDERAIS EFD-CONTRIBUIÇÕES:

Leia mais

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE TABOÃO DA SERRA - Estado de São Paulo -

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE TABOÃO DA SERRA - Estado de São Paulo - CONSIDERANDO o disposto nos artigos 66 e 67 da Lei Complementar nº 193/2009, que impõem ao prestador de serviços a obrigatoriedade de apresentar documentos fiscais na forma do que dispuser o regulamento;

Leia mais

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215

MANUAL ISS DIGITAL Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 Av. Augusto de Lima, 479-15º Andar - Sala 1511 Centro - Belo Horizonte/MG CEP: 30.190-000 (31) 3201-1639 / Fax: (31) 3212-1215 1. INTRODUÇÃO Dispõe sobre o sistema eletrônico de gerenciamento de dados

Leia mais

DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 D E C R E T A:

DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 D E C R E T A: DECRETO EXECUTIVO nº. 014/2012 INSTITUI A NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA NFS E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE UBAPORANGA, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto

Leia mais

GOIEF Gerencia Operacional de Informações Econômico-Fiscais. NAPDF Núcleo de Análise e Planejamento de Documentos Fiscais

GOIEF Gerencia Operacional de Informações Econômico-Fiscais. NAPDF Núcleo de Análise e Planejamento de Documentos Fiscais Manual SERVIRTUAL (Usuário Interno) SER - SECRETARIA DE ESTADO DA RECEITA - PARAÍBA GOIEF Gerencia Operacional de Informações Econômico-Fiscais NAPDF Núcleo de Análise e Planejamento de Documentos Fiscais

Leia mais

DECRETO Nº 160/12, DE 15 DE AGOSTO DE 2012

DECRETO Nº 160/12, DE 15 DE AGOSTO DE 2012 DECRETO Nº 160/12, DE 15 DE AGOSTO DE 2012 INSTITUI a nota fiscal de serviços eletrônica - NFS-E, e dá outras providências O PREFEITO MUNICIPAL DE NÃO-ME-TOQUE - RS, Sr. Antônio Vicente Piva, no uso das

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISSQN

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISSQN SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISSQN MIGRAÇÃO DAS INFORMACOES DO ATUAL SISTEMA PARA O SIGISSWEB 1ª FASE: Em 1º de Maio de 2015, o sistema SIGISSWEB deverá estar carregado com todos os cadastros

Leia mais

NFA-e. Manual do usuário

NFA-e. Manual do usuário Manual do usuário 24 de setembro de 2015 2 ÍNDICE APRESENTAÇÃO 3 PARTE I INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 4 1. O que é a 4 2. Legislação 4 3. Quem pode emitir e quando 4 4. Quais operações são possíveis com a 6

Leia mais

DECRETO N 3.135 DE 28 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre a implantação do sistema eletrônico do ISSQN Digital no Município de Ouro Preto e dá outras

DECRETO N 3.135 DE 28 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre a implantação do sistema eletrônico do ISSQN Digital no Município de Ouro Preto e dá outras DECRETO N 3.135 DE 28 DE JUNHO DE 2012 Dispõe sobre a implantação do sistema eletrônico do ISSQN Digital no Município de Ouro Preto e dá outras providências. Considerando que o Poder Público deve adotar

Leia mais