Aula 2 Unidades fundamentais dos ácidos nucléicos

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 2 Unidades fundamentais dos ácidos nucléicos"

Transcrição

1 Biologia Molecular Básica Módulo I Básico Aula 2 Unidades fundamentais dos ácidos nucléicos Prezado professor, nesta aula você vai estudar os nucleotídeos que formam os blocos constituintes dos ácidos nucléicos. Os objetivos desta aula são: Identificar diferenças estruturais entre o DNA e o RNA. Estudar a fórmula estrutural dos nucleotídeos, identificando as três partes que os compõem. Identificar a principal diferença entre os nucleotídeos e os nucleosídeos. Estudar a nomenclatura dos nucleotídeos e nucleosídeos. 1. Organização do material genético Os ácidos nucléicos são substâncias químicas envolvidas na transmissão de caracteres hereditários e na produção de proteínas. Estão em todas as células. São eles: ácido desoxirribonucléico (ou DNA Deoxyribonucleic acid) e ácido ribonucléico (ou RNA Ribonucleic acid,). O DNA foi primeiramente isolado a partir do núcleo de leucócitos, por Friedrich Miescher, em A presença de DNA em outros tipos de célula foi comprovada nos anos seguintes. Algum tempo depois, Fraenkel-Conrat e Singer (1957) demonstraram que o genoma de alguns vírus é constituído de RNA. Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 1

2 Figura 1: Os ácidos nucléicos foram identificados antes mesmo de se conhecer sua relação com a hereditariedade. Vários experimentos comprovaram sua existência. Você pode rever alguns desses experimentos acessando a animação. Essas macromoléculas são formadas por um açúcar, um grupo fosfato e uma base nitrogenada. Entretanto, existem algumas diferenças entre esses dois ácidos. O primeiro é formado por duas cadeias em forma de dupla hélice, o que não ocorre no RNA, que é formado por uma única cadeia. As cadeias do DNA são constituídas pelo açúcar desoxirribose (lembre-se da letra D da abreviatura DNA), enquanto o RNA é formado pelo açúcar ribose (é a letra R da abreviatura RNA). Outra característica que os diferencia diz respeito às suas bases nitrogenadas. A dupla hélice do DNA é constituída pelo pareamento das bases nitrogenadas timina e adenina (T-A) ou citosina e guanina (C-G), enquanto o RNA é constituído pelas bases nitrogenadas uracila (U), adenina (A), citosina Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 2

3 (C) ou guanina (G). Você percebeu a diferença? No RNA encontramos a base uracila (U) ao invés da base timina (T). Como você verá mais adiante, os ácidos nucléicos são polímeros lineares de nucleotídeos, ou seja, os nucleotídeos são os blocos constituintes dos ácidos nucléicos. Os nucleotídeos podem ser de dois tipos: os ribonucleotídeos (que compõem o RNA) e os desoxirribonucleotídeos (que fazem parte do DNA). Veja, então, como é um nucleotídeo. 2. Nucleotídeos Repare a fórmula geral estrutural de um nucleotídeo. Figura 2: Um nucleotídeo é formado por três partes: um açúcar ligado ao(s) grupo(s) fosfato(s) e a uma base 2.1. Açucar (Pentose) Agora observe o açúcar, que é sempre uma pentose (açúcar de cinco átomos de carbono), representado na fórmula geral estrutural de um nucleotídeo. Os cinco átomos de carbono (C) do açúcar são numerados de C 1 (lê-se carbono 1 linha ), a partir do carbono mais à esquerda na figura, até C 5 (lê-se carbono 5 linha ), no sentido horário. Repare que a pentose está ligada pelo C 5 a um grupo fosfato e pelo C 1 a uma base nitrogenada. Note também que as pentoses podem apresentar um grupamento OH ligado ao C 2 (D-ribose) ou um H ligado ao C 2 (2 - desoxi-d-ribose). Os nomes dos nucleotídeos e dos ácidos nucléicos correlatos derivam do tipo de pentose: ribose ou desoxirribose. A D- ribose está presente nos ribonucleotídeos, ou seja, no RNA, enquanto a 2 -desoxi-d-ribose está presente nos desoxirribonucleotídeos, ou seja, no DNA. Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 3

4 Desoxi O prefixo desoxi- significa sem oxigênio. A substituição da hidroxila (OH) por hidrogênio (H) é a única diferença entre ribose e desoxirribose Base Nitrogenada Estrutura das bases nitrogenadas Figura 3: Representação das bases purínicas (adenina e guanina) e pirimidínicas (citosina, timina e uracila). Em anexo está a numeração dos átomos constituintes do anel. As setas indicam os grupamentos substituintes da estrutura central das bases. As bases nitrogenadas, que muitas vezes são chamadas simplesmente de bases, dividem-se em dois grupos: as bases purínicas e as bases pirimidínicas. Têm esse nome por derivarem da purina e da pirimidina, respectivamente. A purina apresenta dois anéis heterocíclicos fundidos, um de seis e um de cinco átomos, contendo ao todo quatro átomos de nitrogênio. Dizemos que os anéis são fundidos porque dois átomos, o C 4 e o C 5, são compartilhados pelos dois anéis. Já a pirimidina apresenta um único anel heterocíclico de seis átomos, contendo dois átomos de nitrogênio. Repare na numeração dos átomos dos anéis, que sempre se inicia em um átomo de nitrogênio (N) e segue a direção em que os outros átomos de nitrogênio estejam associados aos menores números. Os átomos são numerados sem ( ) para se diferenciar da numeração dada à pentose. Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 4

5 Os anéis aromáticos que incorporam átomos de nitrogênio são importantes para o arranjo espacial das moléculas dos ácidos nucléicos. Por exemplo, esses anéis são essencialmente planos, permitindo seu empilhamento. Além disso, o nitrogênio (N) confere um caráter básico fraco ao anel aromático, de forma que as bases nitrogenadas apresentam-se sem carga em ph fisiológico (7,0). Entretanto, as bases nitrogenadas podem se apresentar carregadas em valores extremos de ph. O comportamento das bases nitrogenadas em ph fisiológico é fundamental sob o ponto de vista estrutural dos ácidos nucléicos. Isso se comprova quando as bases são expostas a valores extremos de ph, o que leva à presença de carga, perturbando, assim, o arranjo estrutural das moléculas. As bases purínicas, adenina (A) e guanina (G), ligam-se ao carbono C 1 da pentose através de uma ligação N-glicosídica envolvendo a posição 9 (N 9 ). Elas diferem entre si com relação aos grupamentos ligados aos átomos da estrutura central da purina. Adenina e guanina são encontradas tanto no DNA como no RNA. Ligação N-glicosídica - Esse tipo de ligação é formado pela remoção de um grupo hidroxila da pentose e de um hidrogênio da base. As bases pirimidínicas, citosina (C), timina (T) e uracila (U), ligam-se ao carbono C 1 da pentose através de uma ligação N-glicosídica envolvendo a posição 1 (N 1 ). As diferenças entre elas também recaem nos grupamentos ligados aos átomos da estrutura central da pirimidina. A citosina está presente tanto no DNA como no RNA. Porém a timina está presente preferencialmente no DNA; a uracila, somente no RNA. Vale lembrar que a purina e a pirimidina dão origem a derivados importantes, como a tiamina (Vitamina B1) e os barbituratos derivados das purinas, o ácido úrico, produto final do metabolismo de purinas, além da cafeína e teofilina derivadas das pirimidinas. Além disso, algumas bases raras podem ser encontradas nos ácidos nucléicos, como será visto em aulas posteriores. dúvidas! Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 5

6 2.3. Grupamento Fosfato O caráter ácido dos nucleotídeos é devido à presença de resíduos de fosfato derivados do ácido fosfórico H 3 PO 4, que se dissociam em ph intracelular, liberando íons hidrogênio (H + ) e deixando o fosfato carregado negativamente. Como essas cargas negativas atraem proteínas, a maioria dos ácidos nucléicos nas células está associada com proteínas. Grupamentos fosfatos ligados à pentose dos nucleotídeos Figura 4: O primeiro é chamado fosfato α, o segundo fosfato β e o terceiro fosfato γ. O fosfato α se liga ao C 5 através de uma ligação do tipo fosfoéster, enquanto o fosfato β se liga ao α e o fosfato γ se liga ao β através de ligações fosfoanídricas. 3. Nucleosídeos Os nucleosídeos são constituídos apenas da base nitrogenada ligada ao carbono C 1 da pentose através de ligação N-glicosídica. Figura 5 Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 6

7 4. Propriedades dos Nucleotídeos e Nucleosídeos Os nucleotídeos e outros componentes celulares contendo bases purínicas ou pirimidínicas podem ser facilmente detectados por absorverem luz ultravioleta (UV). As bases purínicas e seus derivados nucleosídeos e nucleotídeos absorvem luz UV ( nm) mais fortemente que as pirimidinas e seus derivados. O comprimento de onda correspondente à absorção máxima para a maioria desses compostos é de aproximadamente 260 nm. A medida de absorbância nesse comprimento de onda é amplamente empregada para a quantificação de ácidos nucléicos nas preparações de DNA e RNA. Devido à presença de grupamentos fosfatos, que são altamente polares, os nucleotídeos são muito mais solúveis em solução aquosa do que os nucleosídeos e as bases livres. As ligações N-glicosídicas dos nucleosídeos e nucleotídeos não sofrem hidrólise alcalina. Contudo, a estabilidade dessas ligações frente à hidrólise ácida difere sensivelmente. A ligação N-glicosídica de nucleosídeos e nucleotídeos purínicos é facilmente hidrolisada por ácido diluído em temperaturas elevadas (por exemplo, 60ºC), gerando purinas livres, açúcar ou açúcar fosfato. O mesmo tipo de ligação envolvendo as bases uracil, citosina e timina é bastante estável ao tratamento ácido, requerendo condições mais drásticas, como ácido perclórico (60%) e 100ºC, para liberar as pirimidinas livres. Esse tratamento, porém, promove a completa destruição do açúcar. 5. Nomenclatura dos Nucleotídeos e Nucleosídeos Antes de você aprender como os nucleotídeos se ligam para formar os ácidos nucléicos, é importante que você entenda como os nucleosídeos e os nucleotídeos são chamados. A primeira característica a ser observada é o tipo de base presente, pois a nomenclatura desses dois grupos de compostos deriva do nome da base nitrogenada. Em seguida, o tipo de açúcar ribose ou desoxirribose também é importante para a denominação desses compostos, pois, se a desoxirribose estiver presente, o nome da molécula deve receber o prefixo desoxi-. Por fim, a presença ou ausência do fosfato é fundamental para a nomenclatura. Se não houver fosfato, a molécula é um nucleosídeo, e recebe o sufixo - Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 7

8 osina (se for uma base derivada de purina) ou -idina (se a base for derivada de pirimidina). Caso o fosfato esteja presente, a molécula é um nucleotídeo e então recebe o mesmo nome do nucleosídeo correspondente, acrescido de 5 - (carbono da pentose ao qual o fosfato está ligado), seguido dos prefixos mono, di ou tri, se respectivamente um, dois ou três grupamentos fosfatos estiverem presentes, além da palavra fosfato. O nome do nucleotídeo que apresenta o fosfato ligado ao C 3 da pentose segue a mesma regra, substituindo o 5 por 3 antes da palavra fosfato. Tomemos como exemplo a purina adenina. O nucleotídeo formado pela ligação do grupamento fosfato à adenosina (nucleosídeo formado pela D-ribose e a adenina), na posição C 5 da pentose, recebe o nome geral de adenosina 5 -fosfato. Figura 6 Conforme o número de grupamentos fosfatos ligados à pentose, o nucleotídeo pode ser denominado mais especificamente adenosina 5 - mono, di ou trifosfato, no caso de haver um, dois ou três fosfatos. Note que a pentose exemplificada é uma D-2-desoxirribose. Os desoxirribonucleotídeos que compõem o DNA recebem o prefixo desoxi-. Se a adenina estiver ligada à desoxi-d-ribose, o nucleosídeo formado recebe o nome de desoxiadenosina. Já o nucleotídeo gerado pela ligação da desoxiadenosina com o(s) grupamento(s) fosfato(s) na posição 5 da pentose é denominado desoxiadenosina 5 -fosfato, ou ainda desoxiadenosina 5 -mono, di ou trifosfato, de acordo com a presença de um, dois ou três grupamentos fosfatos. Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 8

9 6. Importância dos Nucleotídeos Além de sua importância como unidades monoméricas constituintes dos ácidos nucléicos, cujas funções você estudará mais adiante, os nucleotídeos desempenham outras funções celulares de igual relevância. Por exemplo, o ATP é reconhecido como a molécula armazenadora de energia, sendo formado por reações que são direcionadas pela liberação de energia do metabolismo oxidativo dos alimentos. Além do ATP, os outros nucleotídeos podem desempenhar essa função. Os mono- e dinucleotídeos AMP e ADP também são importantes intermediários energéticos no metabolismo. O camp (AMP cíclico) é um segundo mensageiro formado após a estimulação dos receptores acoplados à proteína G, que, respondendo a sinais extracelulares, transfere-os para o processo metabólico no interior da célula. Alguns nucleotídeos são componentes de nicotinamida adenina dinucleotídeos, NAD+ (oxidada) e NADH (reduzida), e de flavina mono- e dinucleotídeos, FMN (oxidada) e FAD (reduzida), respectivamente. Esses compostos existem nas formas oxidada e reduzida, o que os torna cofatores importantes para as reações de oxi-redução catalisadas enzimaticamente. Figura 7 Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 9

10 Na fórmula geral dos nucleotídeos 5 fosfato, existem três chaves, correspondendo ao NMP (nucleotídeo 5 -monofosfato), ao NDP (nucleotídeo 5 -difosfato) e ao NTP (nucleotídeo 5 -trifosfato). Nos desoxirribonucleotídeos (dnmps, dndps e dntps), a pentose é 2 -desoxi-d-ribose. Repare que, nas abreviações, a letra d minúscula é usada apenas para os desoxirribonucleotídeos. 7. Polimerização dos Nucleotídeos Agora que você já é capaz de reconhecer um nucleotídeo e diferenciar um ribonucletídeo de um desoxirribonucleotídeo, verá como essas unidades se ligam para formar o ácido ribonucléico RNA e o ácido desoxirribonucléico DNA. Os ácidos nucléicos são polímeros lineares (ou seja, sem ramificações) de nucleotídeos ligados entre si por ligação do tipo fosfodiéster formada entre o fosfato do carbono C 5 de um nucleotídeo e o grupo hidroxila do carbono C 3 da pentose do nucleotídeo adjacente. A cadeia resultante é bastante polar e possui uma extremidade 5 (lê-se 5 linha) livre, fosfato do C5 da pentose, e uma extremidade 3 (lê-se 3 linha) livre, hidroxila do C3. Essas extremidades também são chamadas 5 fosfato e 3 hidroxila. Por convenção, as bases de uma seqüência são sempre descritas da extremidade 5 para a extremidade 3. Portanto, a orientação da cadeia é designada 5 para 3 ou 5 3. As ligações fosfodiéster podem ser clivadas enzimaticamente por enzimas chamadas nucleases, que se dividem em endonucleases, capazes de clivar as ligações no meio da molécula, e exonucleases, capazes de clivar as ligações nas extremidades da molécula. A ligação do tipo fosfodiéster é resultante de uma reação de condensação entre nucleotídeos-trifosfatos, ricos em energia, com liberação de pirofosfato inorgânico (P 2 O 3-6 ) e água. Observe a seguir a reação entre dois nucleotídeos para a formação de um dinucleotídeo. Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 10

11 Figura 8: A ligação de dois nucleotídeos resulta em um dinucleotídeo; a de três nucleotídeos resulta em um trinucleotídeo e assim por diante. Polímeros contendo até 50 nucleotídeos são chamados oligonucleotídeos. Aqueles que contêm mais de 50 nucleotídeos são denominados polinucleotídeos. Note que a maneira como os polímeros são formados resulta em uma seqüência de fosfato, açúcar, fosfato, açúcar que se repete por bilhões de vezes, se considerarmos o genoma de um organismo. Ligadas aos resíduos de açúcar, encontram-se as bases nitrogenadas: adenina (A), citosina (C), guanina (G) e timina (T), no DNA ou uracila (U), no RNA. Figura 9 Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 11

12 8. Resumo Como você viu nesta aula, os ácidos nucléicos são as moléculas com a função de armazenamento e expressão da informação genética. Existem basicamente dois tipos de ácidos nucléicos: o ácido desoxirribonucléico (DNA) e o ácido ribonucléico (RNA). Estes ácidos são formados de compostos orgânicos chamados nucleotídeos; Estes, por sua vez, são formados basicamente de um açúcar (ribose no caso de uma molécula de RNA ou desoxirribose no caso de uma molécula de DNA), uma base púrica ou pirimídica e um ou mais agrupamentos fosfato. A parte do nucleotídeo que compreende apenas o açúcar e a base fraca denominase nucleosídeo. Lembre-se de que, além de sua importância como unidades monoméricas constituintes dos ácidos nucléicos, os nucleotídeos desempenham outras funções celulares de igual relevância. Os ácidos nucléicos são polímeros de nucleotídeos sem ramificações, ligados entre si por ligação do tipo fosfodiéster formada entre o fosfato do carbono C5 de um nucleotídeo e o grupo hidroxila do carbono C3 da pentose do nucleotídeo adjacente. Por convenção, as bases de uma seqüência são sempre descritas da extremidade 5 para a extremidade 3. Portanto, a orientação da cadeia é designada 5 para 3 ou 5 3. Na próxima aula (Aula 3) deste módulo, você vai estudar os aspectos funcionais e estruturais do DNA. Profª. Christina Gaspar Villela Extensão de Biologia Fundação CECIERJ/CEDERJ 12

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe!

Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Aula: 2 Temática: Ácidos Nucléicos Hoje estudaremos a bioquímica dos ácidos nucléicos. Acompanhe! Introdução: Os ácidos nucléicos são as moléculas com a função de armazenamento e expressão da informação

Leia mais

Estrutura e função dos ácidos nucléicos. Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva

Estrutura e função dos ácidos nucléicos. Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva Estrutura e função dos ácidos nucléicos Profa. Melissa de Freitas Cordeiro-Silva > Polímeros de nucleotídeos Funções: DNA (ácido desoxirribonucléico) : > Armazenar as informações necessárias para a construção

Leia mais

Estrutura e Função de Ácidos Nucléicos

Estrutura e Função de Ácidos Nucléicos UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO INSTITUTO DE QUÍMICA DEPARTAMENTO DE BIOQUÍMICA QBQ0313 Estrutura e Função de Ácidos Nucléicos Flavia Carla Meotti Os Ácidos Nucléicos Função: armazenamento e transmissão da informação

Leia mais

Núcleo Celular. Biomedicina primeiro semestre de 2012 Profa. Luciana Fontanari Krause

Núcleo Celular. Biomedicina primeiro semestre de 2012 Profa. Luciana Fontanari Krause Núcleo Celular Biomedicina primeiro semestre de 2012 Profa. Luciana Fontanari Krause Núcleo Celular Eucarioto: núcleo delimitado por membrana nuclear (carioteca) Portador dos fatores hereditários e controlador

Leia mais

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ==============================================================================================

BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== PROFESSOR: Leonardo Mariscal BANCO DE QUESTÕES - BIOLOGIA - 1ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO ============================================================================================== Ácidos Nucleicos 01- Os

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: RONNIELLE CABRAL ROLIM Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com ÁCIDOS NUCLEICOS ÁCIDOS NUCLÉICOS: são substâncias formadoras de genes, constituídas por um grande

Leia mais

ÁCIDOS NUCLEÍCOS RIBOSSOMO E SÍNTESE PROTEÍCA

ÁCIDOS NUCLEÍCOS RIBOSSOMO E SÍNTESE PROTEÍCA ÁCIDOS NUCLEÍCOS RIBOSSOMO E SÍNTESE PROTEÍCA ÁCIDOS NUCLÉICOS: Moléculas orgânicas complexas, formadas polimerização de nucleotídeos (DNA e RNA) pela Contêm a informação que determina a seqüência de aminoácidos

Leia mais

Equipe de Biologia. Biologia

Equipe de Biologia. Biologia Aluno (a): Série: 3ª Turma: TUTORIAL 5B Ensino Médio Equipe de Biologia Data: Biologia Ácidos nucléicos Os ácidos nucléicos são moléculas gigantes (macromoléculas), formadas por unidades monoméricas menores

Leia mais

Aula 4 Estrutura do RNA

Aula 4 Estrutura do RNA Biologia Molecular Básica Módulo I Básico Aula 4 Estrutura do RNA O RNA é uma molécula intermediária na síntese de proteínas. Ela faz a intermediação entre o DNA e as proteínas. As principais diferenças

Leia mais

Princípios moleculares dos processos fisiológicos

Princípios moleculares dos processos fisiológicos 2012-04-30 UNIVERSIDADE AGOSTINHO NETO FACULDADE DE CIÊNCIAS DEI-BIOLOGIA ---------------------------------------------- Aula 5: Princípios moleculares dos processos fisiológicos (Fisiologia Vegetal, Ano

Leia mais

16/04/2015 ÁCIDOS NUCLEICOS DNA E RNA DNA E RNA DNA E RNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA

16/04/2015 ÁCIDOS NUCLEICOS DNA E RNA DNA E RNA DNA E RNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA DO DNA ÁCIDOS NUCLEICOS E RNA E RNA Plano de Aula -Componentes básicos de e RNA -Características estruturais e funcionais -Tipos de RNA Profª Dra. Juliana Schmidt Medicina 2014 E RNA BREVE HISTÓRICO DA DESCOBERTA

Leia mais

Professores: Felipe e Olivia

Professores: Felipe e Olivia BIOQUÍMICA Ácidos Nucléicos Professores: Felipe e Olivia Ácidos Nucléicos São compostos orgânicos de elevado peso molecular, formados por carbono, hidrogênio, oxigênio, nitrogênio efósforo; São as moleculas

Leia mais

Os primeiros indícios de que o DNA era o material hereditário surgiram de experiências realizadas com bactérias, sendo estas indicações estendidas

Os primeiros indícios de que o DNA era o material hereditário surgiram de experiências realizadas com bactérias, sendo estas indicações estendidas GENERALIDADES Todo ser vivo consiste de células, nas quais está situado o material hereditário. O número de células de um organismo pode variar de uma a muitos milhões. Estas células podem apresentar-se

Leia mais

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo Sgrillo.ita@ftc.br São macromoléculas gigantescas, com massa molecular maior que 100 milhões. Os ácidos nucléicos foram isolados pela primeira vez a partir do núcleo

Leia mais

Bases Moleculares da Hereditariedade

Bases Moleculares da Hereditariedade UNIVERSIDADE FEDERAL DO PIAUÍ CENTRO DE CIÊNCIAS AGRÁRIAS PROG. DE PÓS GRAD. EM GENET. E MELHORAMENTO NÚCLEO DE ESTUDOS EM GENET. E MELHORAMENTO Bases Moleculares da Hereditariedade Ministrante: João Paulo

Leia mais

COMUNICAÇÃO DA INFORMAÇÃO NAS MOLÉCULAS DE DNA E RNA

COMUNICAÇÃO DA INFORMAÇÃO NAS MOLÉCULAS DE DNA E RNA COMUNICAÇÃO DA INFORMAÇÃO NAS MOLÉCULAS DE DNA E RNA Andréia Cristina Hypólito José 11075810 Fernando Caldas Oliveira 11085410 Giovana Zaninelli 11017210 Renato Fernandes Sartori 11061110 Rodrigo de Mello

Leia mais

8/18/2015. IFSC Campus Lages. Biologia Molecular. Prof. Silmar Primieri. O que é Biologia Molecular?

8/18/2015. IFSC Campus Lages. Biologia Molecular. Prof. Silmar Primieri. O que é Biologia Molecular? IFSC Campus Lages Biologia Molecular Prof. Silmar Primieri O que é Biologia Molecular? 1 Aplicabilidades da Biologia Molecular Genética do Câncer Doenças com herança complexa Preservação de espécies ameaçadas

Leia mais

ÁCIDOS NUCLÉICOS. Prof. Sharline F. M. Santos UFPB CT DEQ

ÁCIDOS NUCLÉICOS. Prof. Sharline F. M. Santos UFPB CT DEQ ÁCIDOS NUCLÉICOS Prof. Sharline F. M. Santos UFPB CT DEQ ÁCIDOS NUCLÉICOS Na natureza há dois tipos de ácidos nucleicos: DNA ou ácido desoxiribonucleico e RNA ou ácido ribonucleico. Ácidos Nucléicos Os

Leia mais

1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou "impressão digital de DNA".

1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou impressão digital de DNA. Ácidos Nuclêicos 1. (Unesp) A ilustração apresenta o resultado de um teste de paternidade obtido pelo método do DNA-Fingerprint, ou "impressão digital de DNA". a) Segundo o resultado acima, qual dos homens,

Leia mais

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com

Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com Criado e Desenvolvido por: Todos os direitos são reservados 2015. www.tioronni.com O NÚCLEO E A SÍNTESE PROTEÍCA O núcleo celular, descoberto em 1833 pelo pesquisador escocês Robert Brown, é uma estrutura

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR. Ácidos Nucléicos e Síntese de Proteínas

BIOLOGIA MOLECULAR. Ácidos Nucléicos e Síntese de Proteínas BIOLOGIA MOLECULAR Ácidos Nucléicos e Síntese de Proteínas Nucleotídeos São moléculas formadas pela união de um açúcar ou pentose, uma base nitrogenada e um grupo fosfato. Os Ácidos Nucléicos (DNA e RNA)

Leia mais

Genes. Menor porção do DNA capaz de produzir um efeito que pode ser detectado no organismo. Região do DNA que pode ser transcrita em moléculas de RNA.

Genes. Menor porção do DNA capaz de produzir um efeito que pode ser detectado no organismo. Região do DNA que pode ser transcrita em moléculas de RNA. Genes Menor porção do DNA capaz de produzir um efeito que pode ser detectado no organismo. Região do DNA que pode ser transcrita em moléculas de RNA. Ácidos nucleicos Os ácidos nucléicos são macromoléculas

Leia mais

Ácidos nucléicos. São polímeros compostos por nucleotídeos. Açúcar - pentose. Grupo fosfato. Nucleotídeo. Base nitrogenada

Ácidos nucléicos. São polímeros compostos por nucleotídeos. Açúcar - pentose. Grupo fosfato. Nucleotídeo. Base nitrogenada ÁCIDOS NUCLÉICOS Ácidos nucléicos São polímeros compostos por nucleotídeos Açúcar - pentose Nucleotídeo Grupo fosfato Base nitrogenada Composição dos Ácidos nucléicos pentoses: numeração da pentose: pentose

Leia mais

Grupo Tchê Química Análise de Moléculas de DNA

Grupo Tchê Química Análise de Moléculas de DNA Grupo Tchê Química Análise de Moléculas de DNA EDUARDO GOLDANI, ROCHELE FERNANDES ÍNDICE Introdução 03 Fundamentação teórica 05 Como as moléculas de DNA são analisadas 08 Fotos de eletroforese em gel 12

Leia mais

ÁCIDOS NUCLEICOS DNA - ÁCIDO DESOXIRRIBONUCLEICO RNA - ÁCIDO RIBONUCLEICO

ÁCIDOS NUCLEICOS DNA - ÁCIDO DESOXIRRIBONUCLEICO RNA - ÁCIDO RIBONUCLEICO ÁCIDOS NUCLEICOS DNA - ÁCIDO DESOXIRRIBONUCLEICO RNA - ÁCIDO RIBONUCLEICO 1 Funções dos ácidos nucleicos Armazenar e expressar a informação genética Replicação Cópia da mensagem contida no DNA, que será

Leia mais

Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano

Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano Escola Secundária do Monte de Caparica Disciplina de Biologia 10 º Ano Teste de avaliação Nome ----------------------------------------------------------------------- Numero -------------------------------

Leia mais

Curso: Integração Metabólica

Curso: Integração Metabólica Curso: Integração Metabólica Aula 2: Breve revisão estrutura do DNA Prof. Carlos Castilho de Barros Prof. Augusto Schneider Quando se estuda metabolismo você certamente vai se deparar com termos de genéyca!

Leia mais

DNA A molécula da vida. Prof. Biel Série: 9º ano

DNA A molécula da vida. Prof. Biel Série: 9º ano DNA A molécula da vida Prof. Biel Série: 9º ano DNA FINGER-PRINTING A expressão DNA "Finger-Print" (ou Impressões Genéticas) designa uma técnica de separação de segmentos de DNA que permite a identificação

Leia mais

DO GENE À PROTEÍNA ALGUNS CONCEITOS BASICOS COMO SE ORGANIZAM OS NUCLEÓTIDOS PARA FORMAR O DNA?

DO GENE À PROTEÍNA ALGUNS CONCEITOS BASICOS COMO SE ORGANIZAM OS NUCLEÓTIDOS PARA FORMAR O DNA? DO GENE À PROTEÍNA O processo de formação das proteínas no ser humano pode ser difícil de compreender e inclui palavras e conceitos que possivelmente nos são desconhecidos. Assim, vamos tentar explicar

Leia mais

Biologia Professor Vianna 1ª série / 1º trimestre

Biologia Professor Vianna 1ª série / 1º trimestre Biologia Professor Vianna 1ª série / 1º trimestre Módulo 3 ÁCIDOS NUCLEICOS E CITOLOGIA 1 Os itens abaixo referem-se à estrutura, composição e função dos ácidos nucleicos. Estrutura: I) Dupla hélice; II)

Leia mais

- Ácido ribonucléico (ARN ou RNA): participa do processo de síntese de proteínas.

- Ácido ribonucléico (ARN ou RNA): participa do processo de síntese de proteínas. 1- TIPOS DE ÁCIDO NUCLÉICO: DNA E RNA Existem dois tipos de ácidos nucléicos: - Ácido desoxirribonucléico (ADN ou DNA): é o principal constituinte dos cromossomos, estrutura na qual encontramos os genes,

Leia mais

GABARITO BIOLOGIA REVISÃO 01 3 ANO A/B ENSINO MÉDIO

GABARITO BIOLOGIA REVISÃO 01 3 ANO A/B ENSINO MÉDIO GABARITO BIOLOGIA REVISÃO 01 3 ANO A/B ENSINO MÉDIO Resolução: 01. B 02. E 03. No alantóide da ave há uma rede de capilares sangüíneos onde ocorre a respiração. O principal excreta nitrogenado da ave é

Leia mais

ESTRUTURA DO DNA E ORGANIZAÇAO DA ATIVIDADE BIOLÓGICA

ESTRUTURA DO DNA E ORGANIZAÇAO DA ATIVIDADE BIOLÓGICA ESTRUTURA DO DNA E ORGANIZAÇAO DA CROMATINA ATIVIDADE BIOLÓGICA 1 Qual é a natureza química da molécula responsável por estocar a informação genética??? CARACTERÍSTICAS 1. Estocar a informação e transmitir

Leia mais

Profª Eleonora Slide de aula. Introdução ao Estudo da Bioquímica

Profª Eleonora Slide de aula. Introdução ao Estudo da Bioquímica Introdução ao Estudo da Bioquímica Introdução aracterísticas Químicas da Matéria Viva A maioria dos organismos é constituída de apenas 16 elementos químicos Ligações não covalentes são importantes na estrutura

Leia mais

REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR)

REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR) Área de Ciências da Saúde Curso de Medicina Módulo: Saúde do Adulto e Idoso II GENÉTICA HUMANA Professora: Dra. Juliana Schmidt REAÇÃO EM CADEIA DA POLIMERASE (PCR) A molécula de DNA é um longo polímero

Leia mais

> ESTUDO DO RNA. (C) O ácido nucléico I é DNA e o II, RNA. (D) O ácido nucléico I é RNA e o II, DNA. (E) I é exclusivo dos seres procariontes.

> ESTUDO DO RNA. (C) O ácido nucléico I é DNA e o II, RNA. (D) O ácido nucléico I é RNA e o II, DNA. (E) I é exclusivo dos seres procariontes. Biologia > Citologia > Sintese Protéica > Alunos Prof. Zell (biologia) (C) O ácido nucléico I é DNA e o II, RNA. (D) O ácido nucléico I é RNA e o II, DNA. (E) I é exclusivo dos seres procariontes. > ESTUDO

Leia mais

Química do material genético

Química do material genético 1 O NÚCLEO No núcleo estão os cromossomos, onde estão "armazenadas" as informações genéticas de cada espécie. Os seguintes componentes constituem o núcleo celular: Membrana Nuclear: também chamada de carioteca

Leia mais

O complexo maquinário de replicação e suas enzimas

O complexo maquinário de replicação e suas enzimas O complexo maquinário de replicação e suas enzimas AULA 10 objetivos Ao final desta aula, você deverá ser capaz de: Apresentar os diferentes componentes do maquinário de replicação. Conhecer as diferentes

Leia mais

O processo fisiológico que está representado no gráfico é

O processo fisiológico que está representado no gráfico é Questão 01) Analise o gráfico a seguir. Disponível em: . Acesso em: 22 set. 2014. O processo fisiológico que está representado no gráfico é a) o efeito do aumento

Leia mais

DNA E SÍNTESE PROTEICA

DNA E SÍNTESE PROTEICA Genética Animal DNA e síntese proteica 1 DNA E SÍNTESE PROTEICA Estrutura do DNA: -Molécula polimérica, cujos monômeros denominam-se nucleotídeos. -Constituição dos nucleotídeos: açúcar pentose (5 -desoxirribose)

Leia mais

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são

O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são Atividade extra Fascículo 2 Biologia Unidade 4 Questão 1 O DNA é formado por pedaços capazes de serem convertidos em algumas características. Esses pedaços são chamados de genes. Assinale abaixo quais

Leia mais

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos

23/03/2015. Moléculas orgânicas - Carboidratos Moléculas orgânicas - Carboidratos São formados por C, H, O. São Conhecidos como: Hidratos de Carbono Glucídios Glicídios Açúcares Sacarídeos Funções: Energética (glicose); Glicogênio : reserva energética

Leia mais

A natureza química do material genético Miescher nucleínas. ácidos nucleicos. ácido desoxirribonucleico ácido ribonucleico Avery MacLeod McCarty

A natureza química do material genético Miescher nucleínas. ácidos nucleicos. ácido desoxirribonucleico ácido ribonucleico Avery MacLeod McCarty UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL COLÉGIO DE APLICAÇÃO Departamento de Ciências Exatas e da Natureza Disciplina: Biologia Professora: Lauren Valentim A natureza química do material genético A natureza

Leia mais

METABOLISMO. Nesta 3 a parte da disciplina nosso principal objetivo é compreender os mecanismos pelos quais as células regulam o seu metabolismo

METABOLISMO. Nesta 3 a parte da disciplina nosso principal objetivo é compreender os mecanismos pelos quais as células regulam o seu metabolismo METABOLISMO Nesta 3 a parte da disciplina nosso principal objetivo é compreender os mecanismos pelos quais as células regulam o seu metabolismo Mas o que é metabolismo? Metabolismo é o nome que damos ao

Leia mais

Bioinformática Histórico e conceitos básicos

Bioinformática Histórico e conceitos básicos Bioinformática Histórico e conceitos básicos Raimundo Lima da S. Júnior M.Sc. Departamento de Biologia Núcleo de Pesquisas Replicon PUC-GO Silva Jr., RL Casamento entre a ciência da computação e a biologia

Leia mais

Aula 2 Organização gênica em eucariotos

Aula 2 Organização gênica em eucariotos Biologia Molecular Básica Módulo II Intermediário Aula 2 Organização gênica em eucariotos Os eucariotos, células nucleadas e com organelas, teriam surgido de eventos de endossimbiose (simbiogênese) entre

Leia mais

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS

DURAÇÃO DA PROVA: 03 HORAS ISTRUÇÕES: PRESS SELETIV 2012/1 - PS PRVA DISURSIVA DE QUÍMIA URS DE GRADUAÇÃ EM MEDIIA 1. Só abra a prova quando autorizado. 2. Veja se este caderno contém 5 (cinco) questões discursivas. aso contrário

Leia mais

GENÉTICA VII APLICAÇÕES DO CONHECIMENTO GENÉTICO

GENÉTICA VII APLICAÇÕES DO CONHECIMENTO GENÉTICO GENÉTICA VII APLICAÇÕES DO CONHECIMENTO GENÉTICO Prof. Jose Amaral/2012/2013 Metabolismo de controle O metabolismo é controlado pelos ácidos nucléicos, compostos que coordenam uma série de reações em que

Leia mais

O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS? QUAL A FUNÇÃO BIOLÓGICA DE CADA UMA?

O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS? QUAL A FUNÇÃO BIOLÓGICA DE CADA UMA? O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS? O QUE SÃO SUBSTÂNCIAS INORGÂNICAS? QUAL A FUNÇÃO BIOLÓGICA DE CADA UMA? SUBSTÂNCIAS ORGÂNICAS: CARBONO, HIDROGÊNIO, OXIGÊNIO E NITROGÊNIO FORMAM CADEIAS LONGAS E COMPLEXAS

Leia mais

Aula 7 Ácidos nucléicos

Aula 7 Ácidos nucléicos Aula 7 Ácidos nucléicos Os ácidos nucléicos DNA (ácido desoxirribonucléico) e o RNA (ácido ribonucléico) são substâncias essenciais para os seres vivos, pois mantêm a informação genética que controla a

Leia mais

SÍNTESES NUCLEARES. O DNA éo suporte da informação genética. Parte 1 Replicação

SÍNTESES NUCLEARES. O DNA éo suporte da informação genética. Parte 1 Replicação SÍNTESES NUCLEARES O DNA éo suporte da informação genética Parte 1 Replicação Estrutura do DNA Replicação do DNA Nucleótidos A informação genética das células é armazenada sob a forma de 2 moléculas similares:

Leia mais

Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia celular e molecular Cursos: Ciências Biológicas, Enfermagem, Nutrição e TO.

Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia celular e molecular Cursos: Ciências Biológicas, Enfermagem, Nutrição e TO. Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia celular e molecular Cursos: Ciências Biológicas, Enfermagem, Nutrição e TO. Bases Macromoleculares das Células Composição química das células

Leia mais

Formas do fósforo: -Ortofosfatos: PO 4 3-, HPO 4 2-, H 2 PO 4 -, H 3 PO 4

Formas do fósforo: -Ortofosfatos: PO 4 3-, HPO 4 2-, H 2 PO 4 -, H 3 PO 4 CICLO DO FÓSFORO O fósforo é um não-metal multivalente pertencente à série química do nitrogênio (grupo 15 ou 5 A) que se encontra na natureza combinado, formando fosfatos inorgânicos, inclusive nos seres

Leia mais

A Molécula da Vida. Estrutura

A Molécula da Vida. Estrutura A Molécula da Vida Os cromossomos de células eucarióticas são formado por DNA associado a moléculas de histona, que são proteínas básicas. É na molécula de DNA que estão contidos os genes, responsáveis

Leia mais

A base molecular da vida Constituintes da matéria-viva

A base molecular da vida Constituintes da matéria-viva A base molecular da vida Constituintes da matéria-viva Principais elementos químicos dos seres vivos Quando se analisa a matéria-viva que constitui os seres vivos, encontram-se principalmente os seguintes

Leia mais

BASES NITROGENADAS DO RNA

BASES NITROGENADAS DO RNA BIO 1E aula 01 01.01. A determinação de como deve ser uma proteína é dada pelos genes contidos no DNA. Cada gene é formado por uma sequência de códons, que são sequências de três bases nitrogenadas que

Leia mais

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. sgrillo.ita@ftc.br

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. sgrillo.ita@ftc.br Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo sgrillo.ita@ftc.br O metabolismo de carboidratos em humanos pode ser dividido nas seguintes categorias: 1. Glicólise 2. Ciclo de Krebs 3. Glicogênese 4. Glicogenólise

Leia mais

www.aliancaprevestibular.com

www.aliancaprevestibular.com Professor Juliana Villa-Verde Disciplina Bio I Lista nº Assuntos Texto I Intodução à Citologia CITOLOGIA É o ramo da biologia que estuda a célula, unidade básica dos seres vivos. Hans e Zacarias Jensen

Leia mais

MODELOS DIDÁTICOS DE DNA, RNA, RIBOSSOMOS E PROCESSOS MOLECULARES PARA O ENSINO DE GENÉTICA DO ENSINO MÉDIO

MODELOS DIDÁTICOS DE DNA, RNA, RIBOSSOMOS E PROCESSOS MOLECULARES PARA O ENSINO DE GENÉTICA DO ENSINO MÉDIO MODELOS DIDÁTICOS DE DNA, RNA, RIBOSSOMOS E PROCESSOS MOLECULARES PARA O ENSINO DE GENÉTICA DO ENSINO MÉDIO Álvaro Julio Pereira, Giselly da Silva Patricio, Francisco Germano Sousa Alves, Juliana Jessica

Leia mais

Enzimas. Profª Eleonora Slide de aula

Enzimas. Profª Eleonora Slide de aula Enzimas Profª Eleonora Slide de aula Enzimas São proteínas capazes de promover catálise de reações biológicas. Possuem alta especificidade e grande poder catalítico. Especificidade: o substrato sofre ação

Leia mais

São moléculas orgânicas, constituídas por unidades básicas

São moléculas orgânicas, constituídas por unidades básicas ompostos rgânicos: Ácidos ucléicos São moléculas orgânicas, constituídas por unidades básicas chamadas nucleotídeos. s ácidos nucléicos na verdade são polinucleotídeos. onstituição de um nucleotídeo ácido

Leia mais

Bioinformática. Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br

Bioinformática. Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular. Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br Bioinformática Conceitos Fundamentais de Biologia Molecular Paulo Henrique Ribeiro Gabriel phrg@ufu.br Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia 24 de agosto de 2015 Paulo H. R. Gabriel

Leia mais

Genética e Evolução: Profa. Gilcele

Genética e Evolução: Profa. Gilcele Genética e Evolução: Profa. Gilcele Genética É o estudo dos genes e de sua transmissão para as gerações futuras. É o estudo da hereditariedade, a transmissão de traços de genitores para filhos. É dividida

Leia mais

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Código genético Prof. Enrico Blota

Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Código genético Prof. Enrico Blota Matéria: Biologia Assunto: Moléculas, células e tecidos - Código genético Prof. Enrico Blota Biologia Moléculas, células e tecidos - Código Genético O núcleo é de fundamental importância para grande parte

Leia mais

TRANSCRICAO E PROCESSAMENTO DE RNA

TRANSCRICAO E PROCESSAMENTO DE RNA TRANSCRICAO E PROCESSAMENTO DE RNA Número de genes para RNA RNA ribossômico - rrna Os rrnas correspondem a 85 % do RNA total da célula, e são encontrados nos ribossomos (local onde ocorre a síntese proteíca).

Leia mais

2014 - PRISE I GABARITO SUGERIDO E COMENTADO

2014 - PRISE I GABARITO SUGERIDO E COMENTADO 014 - PRISE I PORTUGUÊS 1 - C - B 3 - D 4 - C 5 - A 6 - B 7 - C LITERATURA 8 - C 9 E 10 - B 11 A 1 - B 13 C 14 B HISTÓRIA 15 - A 16 C 17 - E 1º Lugar do Brasil no ENEM 01 Colégio Elite Belém e Vila Dos

Leia mais

As bactérias operárias

As bactérias operárias A U A UL LA As bactérias operárias Na Aula 47 você viu a importância da insulina no nosso corpo e, na Aula 48, aprendeu como as células de nosso organismo produzem insulina e outras proteínas. As pessoas

Leia mais

RNA: transcrição e processamento

RNA: transcrição e processamento Universidade Federal do Piauí Centro de Ciências Agrárias Programa de Pós-graduação em Genética e Melhoramento Núcleo de Estudos em Genética e Melhoramento Bases Moleculares da Hereditariedade RNA: transcrição

Leia mais

ENZIMAS. Células podem sintetizar enzimas conforme a sua necessidade.

ENZIMAS. Células podem sintetizar enzimas conforme a sua necessidade. ENZIMAS As enzimas são proteínas, catalisadores (aumenta a velocidade de uma determinada reação química) biológicos (proteínas) de alta especificidade. Praticamente todas as reações que caracterizam o

Leia mais

BIOLOGIA MOLECULAR. Prof. Dr. José Luis da C. Silva

BIOLOGIA MOLECULAR. Prof. Dr. José Luis da C. Silva BIOLOGIA MOLECULAR Prof. Dr. José Luis da C. Silva BIOLOGIA MOLECULAR A Biologia Molecular é o estudo da Biologia em nível molecular, com especial foco no estudo da estrutura e função do material genético

Leia mais

TRANSCRIÇÃO DO DNA: Tipos de RNA

TRANSCRIÇÃO DO DNA: Tipos de RNA TRANSCRIÇÃO DO DNA: Síntese do mrna Gene (Unidades transcricionais) Tipos de RNA Tipos de RNA polimerase Tipos de RNA polimerase DNA dependente Transcrição em Procariotos Transcrição em Eucariotos Mecanismos

Leia mais

Glicogênese Via das Pentoses Fosfato. Via das Pentoses Fosfato. Via das Pentoses Fosfato. NAD + versus NADP + Etapas da Via das Pentoses Fosfatos

Glicogênese Via das Pentoses Fosfato. Via das Pentoses Fosfato. Via das Pentoses Fosfato. NAD + versus NADP + Etapas da Via das Pentoses Fosfatos ênese,, Glicogenó e Via das entoses Fosfato Via das entoses Fosfato Alexandre Havt Via das entoses Fosfato Via alternativa de oxidação da glicose Ribose 5-fosfato5 entose que compõe os ácidos nucléicos

Leia mais

CÓDIGO GENÉTICO E SÍNTESE PROTEICA

CÓDIGO GENÉTICO E SÍNTESE PROTEICA CÓDIGO GENÉTICO E SÍNTESE PROTEICA Juliana Mara Stormovski de Andrade As proteínas são as moléculas mais abundantes e funcionalmente diversas nos sistema biológicos. Praticamente todos os processos vitais

Leia mais

BIOQUÍMICA E BIOLOGIA MOLECULAR 1º S_2010_2011_1º Teste 25/10/2010

BIOQUÍMICA E BIOLOGIA MOLECULAR 1º S_2010_2011_1º Teste 25/10/2010 BIOQUÍMICA E BIOLOGIA MOLECULAR 1º S_2010_2011_1º Teste 25/10/2010 (Duração: 1,5 h) Nome do Aluno: Nº: Curso: Cada uma das questões de escolha múltipla (1 à 40) tem a cotação de 0,5 valores. Será descontado

Leia mais

DNA ESTRUTURA DO CROMOSSOMO RECOMBINAÇÃO HOMÓLOGA

DNA ESTRUTURA DO CROMOSSOMO RECOMBINAÇÃO HOMÓLOGA DNA ESTRUTURA DO CROMOSSOMO RECOMBINAÇÃO HOMÓLOGA Revisão básica: Cromossomos são longos pedaços de DNA associados a proteínas Os genes são regiões curtas deste DNA que detêm as informações necessárias

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA. Aluno: Módulo I

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA. Aluno: Módulo I INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA CAMPUS LAGES CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA Aluno: Módulo I Professor: Leandro Parussolo Unidade Curricular: Biologia Celular ATIVIDADE

Leia mais

NÚCLEO e DIVISÃO CELULAR

NÚCLEO e DIVISÃO CELULAR NÚCLEO e DIVISÃO CELULAR CÉLULA EUCARIONTE Cláudia Minazaki NÚCLEO Único; Normalmente: central Formato: acompanha a forma da célula Tamanho: varia com o funcionamento da célula Ciclo de vida da célula

Leia mais

ÁCIDOS NUCLÉICOS E CÓDIGO GENÉTICO. Transmissão das características hereditárias DNA + RNA controle da produção de

ÁCIDOS NUCLÉICOS E CÓDIGO GENÉTICO. Transmissão das características hereditárias DNA + RNA controle da produção de ÁCIDOS NUCLÉICOS E CÓDIGO GENÉTICO Os genes são formados por DNA; Transmissão das características hereditárias DNA + RNA controle da produção de proteínas da célula; 2 1.A estrutura dos ácidos nucléicos

Leia mais

NATUREZA E ESTRUTURA DO MATERIAL GENÉTICO

NATUREZA E ESTRUTURA DO MATERIAL GENÉTICO NATUREZA E ESTRUTURA DO MATERIAL GENÉTICO ÁCIDOS NUCLEICOS INTERVENÇÃO EM MUITAS REACÇÕES IMPORTANTES TRANSPORTE DA INFORMAÇÃO GENÉTICA DUPLICAÇÃO FIEL TRANSCRIÇÃO SELECTIVA VARIABILIDADE REPLICAÇÃO DNA

Leia mais

Curso - Psicologia. Disciplina: Genética Humana e Evolução. Resumo Aula 2- Organização do Genoma

Curso - Psicologia. Disciplina: Genética Humana e Evolução. Resumo Aula 2- Organização do Genoma Curso - Psicologia Disciplina: Genética Humana e Evolução Resumo Aula 2- Organização do Genoma Estrutura dos Ácidos Nucleicos- Nucleotídeos Cinco tipos: Adenina, Guanina, Citosina, Timina e Uracila.

Leia mais

Faculdade de Tecnologia de Araçatuba. Curso Superior de Tecnologia em Bioenergia Sucroalcooleira

Faculdade de Tecnologia de Araçatuba. Curso Superior de Tecnologia em Bioenergia Sucroalcooleira Faculdade de Tecnologia de Araçatuba Curso Superior de Tecnologia em Bioenergia Sucroalcooleira 1 ÁCIDOS NUCLÉICOS Estrutura e funções 2 Ácidos nucléicos são polímeros de nucleotídeos adenina citosina

Leia mais

objetivo RNA aspectos funcionais e estruturais AULA Pré-requisito

objetivo RNA aspectos funcionais e estruturais AULA Pré-requisito RNA aspectos funcionais e estruturais 5 objetivo Ao final desta aula, você terá a oportunidade de: Descrever os aspectos funcionais e estruturais do RNA. Pré-requisito Para acompanhar mais facilmente esta

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA DEPARTAMENTO DE PARASITOLOGIA, MICROBIOLOGIA E IMUNOLOGIA Genética Bacteriana Disciplina: Microbiologia Geral e Aplicada à Enfermagem Professora:Luciana Debortoli de

Leia mais

M E T B O L I S M O CATABOLISMO ANABOLISMO

M E T B O L I S M O CATABOLISMO ANABOLISMO METABOLISMO É o conjunto das reações químicas que ocorrem num organismo vivo com o fim de promover a satisfação de necessidades estruturais e energéticas. ...metabolismo Do ponto de vista físico-químico,

Leia mais

As membranas são os contornos das células, compostos por uma bicamada lipídica

As membranas são os contornos das células, compostos por uma bicamada lipídica Células e Membranas As membranas são os contornos das células, compostos por uma bicamada lipídica Organelas são compartimentos celulares limitados por membranas A membrana plasmática é por si só uma organela.

Leia mais

4GENÉTICA MOLECULAR MIRNA DUARTE BARROS

4GENÉTICA MOLECULAR MIRNA DUARTE BARROS 4GENÉTICA MOLECULAR MIRNA DUARTE BARROS 190 Capítulo 4 191 GENÉTICA MOLECULAR MIRNA DUARTE BARROS INTRODUÇÃO O dogma central da Genética Molecular define um paradigma que envolve polímeros de nucleotídeos,

Leia mais

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br

Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo. Sgrillo.ita@ftc.br Dra. Kátia R. P. de Araújo Sgrillo Sgrillo.ita@ftc.br A conversão do fluxo de elétrons em trabalho biológico requer transdutores moleculares (circuito microscópico), análogos aos motores elétricos que

Leia mais

MEDICINA VETERINÁRIA. Disciplina: Genética Animal. Prof a.: Drd. Mariana de F. G. Diniz

MEDICINA VETERINÁRIA. Disciplina: Genética Animal. Prof a.: Drd. Mariana de F. G. Diniz MEDICINA VETERINÁRIA Disciplina: Genética Animal Prof a.: Drd. Mariana de F. G. Diniz Gene, é a unidade fundamental da hereditariedade. Cada gene é formado por uma sequência específica de ácidos nucléicos

Leia mais

DNA polimerases dependentes de "template"

DNA polimerases dependentes de template DNA polimerases dependentes de "template" - Adicionam deoxiribonucleótidos à extremidade 3' de cadeias duplas de DNA com um local de "priming" - A síntese ocorre exclusivamente na direcção 5'-3' da nova

Leia mais

Ácidos Nucleicos 22/12/2011. Funções do Material Genético. informação genética.

Ácidos Nucleicos 22/12/2011. Funções do Material Genético. informação genética. Ácidos Nucleicos Profa. Dra. Juliana Garcia de Oliveira Disciplina: Biologia Celular e Molecular Turmas: Ciências Biológicas, enfermagem, nutrição e TO. Funções do Material Genético Mendel, 1865: genes

Leia mais

ENZIMAS. Enzimas são proteínas especializadas que funcionam na aceleração de reações químicas. Função: catalisadores biológicos.

ENZIMAS. Enzimas são proteínas especializadas que funcionam na aceleração de reações químicas. Função: catalisadores biológicos. ENZIMAS Enzimas são proteínas especializadas que funcionam na aceleração de reações químicas. Função: catalisadores biológicos. exceção: grupo de RNA catalítico (ribozimas) Importância da catálise: Sem

Leia mais

Atividade de Biologia 1 série

Atividade de Biologia 1 série Atividade de Biologia 1 série Nome: 1. (Fuvest 2013) Louis Pasteur realizou experimentos pioneiros em Microbiologia. Para tornar estéril um meio de cultura, o qual poderia estar contaminado com agentes

Leia mais

O processo da Expressão Gênica

O processo da Expressão Gênica Coordenadoria de Educação e Difusão de Ciências Rua 9 de Julho, 1205 - São Carlos - São Paulo e-mail: cbme@if.sc.usp.br- Telefone: (16) 3373-9159 http://cbme.ifsc.usp.br http://cbme.usp.br O processo da

Leia mais

Replicação do DNA. geradas cópias c. idênticas. das moléculas de DNA presentes lula-mãe, a seguir herdadas pelas duas célulasc.

Replicação do DNA. geradas cópias c. idênticas. das moléculas de DNA presentes lula-mãe, a seguir herdadas pelas duas célulasc. Replicação de DNA DNA Dupla-hélice composta de nucleotídeos ligados entre si e cujas bases nitrogenadas de uma hélice fazem pontes de hidrogênio com bases nitrogenadas de outra hélice, numa direção anti-paralela

Leia mais

Painéis Do Organismo ao Genoma

Painéis Do Organismo ao Genoma Painéis Do Organismo ao Genoma A série de 5 painéis do organismo ao genoma tem por objetivo mostrar que os organismos vivos são formados por células que funcionam de acordo com instruções contidas no DNA,

Leia mais

CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE QUÍMICA

CONCEITOS FUNDAMENTAIS DE QUÍMICA Aulão: 16/05/2015 Conteúdo: Bioquímica Celular Básica Profº Davi Vergara Profº Roberto Fonseca Os avanços da Química, nos séculos XIX e XX, foram fundamentais para o desenvolvimento atual da Biologia.

Leia mais

Resumo de Biologia. No caso das células procarióticas o material genético encontra-se espalhado no citoplasma da célula, denominando-se nucleóide.

Resumo de Biologia. No caso das células procarióticas o material genético encontra-se espalhado no citoplasma da célula, denominando-se nucleóide. Resumo de Biologia Crescimento e renovação celular As células são unidades estruturais e funcionais dos organismos. Utilizando o seu programa genético, produzem moléculas específicos que permitem o crescimento

Leia mais

INTERAÇÃO DOS RAIOS-X COM A MATÉRIA

INTERAÇÃO DOS RAIOS-X COM A MATÉRIA INTERAÇÃO DOS RAIOS-X COM A MATÉRIA RAIOS-X + MATÉRIA CONSEQUÊNCIAS BIOLÓGICAS EFEITOS DAZS RADIAÇÕES NA H2O A molécula da água é a mais abundante em um organismo biológico, a água participa praticamente

Leia mais

MECANISMOS DE REPARO

MECANISMOS DE REPARO MECANISMOS DE REPARO Eduardo Montagner Dias Apesar de mutações genéticas serem de extrema importância para a evolução de uma espécie, a sobrevivência do indivíduo depende da estabilidade do seu genoma.

Leia mais

Lista de exercícios: Carboidratos, Proteína e Ácidos Nucleicos 1ºano/ Prof. Karina-BIO/ CFNP

Lista de exercícios: Carboidratos, Proteína e Ácidos Nucleicos 1ºano/ Prof. Karina-BIO/ CFNP 1. (Fuvest 2014) Observe a figura abaixo, que representa o emparelhamento de duas bases nitrogenadas. 3. (Unesp 2013) Em 2012, assim como em anos anteriores, o Ministério da Saúde promoveu a campanha para

Leia mais