INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013"

Transcrição

1 INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO Versão 01 / Maio 2013 Estrutura do Espaço Aéreo Brasileiro Autor: Renan Rodrigues - VID Padronizado por: Cmte. João Gabriel Faria - VID

2 INTRODUÇÃO O Espaço Aéreo é dividido basicamente em duas partes: Espaço Superior e Inferior; Espaço aéreo superior a) limite ver cal superior - ilimitado; b) limite ver cal inferior - FL245 exclusive; e c) limites laterais - indicados nas ERC. Espaço aéreo inferior a) limite ver cal superior - FL245 inclusive; b) limite ver cal inferior - solo ou água; e c) limites laterais - indicados nas ERC. IMAGEM ILUSTRATIVA SUPERIOR FL 245 EXclusive INclusive INFERIOR CLASSIFICAÇÃO DOS ESPAÇOS AÉREOS ATS Os espaços aéreos ATS são classificados e designados alfabe camente, de acordo com o seguinte: Classe A Somente voos são permi dos; todos os voos estão sujeitos ao serviço de controle de tráfego aéreo e são separados entre si. Classe B São permi dos voos e ; todos os voos estão sujeitos ao serviço de controle de tráfego aéreo e são separados entre si. Classe C São permi dos voos e ; todos os voos estão sujeitos ao serviço de controle de tráfego aéreo; os voos são separados entre si e dos voos ; os voos são separados apenas dos voos e recebem informação de tráfego em relação aos outros voos e aviso para evitar tráfego quando solicitado pelo piloto. Classe D São permi dos voos e ; todos os voos estão sujeitos ao serviço de controle de tráfego aéreo; os voos são separados entre si e recebem informação de tráfego em relação aos voos (e aviso para evitar tráfego quando solicitado pelo piloto). Os voos recebem apenas informação de tráfego em relação a todos os outros voos (e aviso para evitar tráfego, quando solicitado pelo piloto). 2

3 Classe E São permi dos voos e ; apenas os voos estão sujeitos ao serviço de controle de tráfego aéreo e são separados dos outros voos ; todos os voos recebem informação de tráfego sempre que for possível; aeronaves podem voar neste espaço aéreo sem autorização prévia e sem no ficação. Classe F São permi dos voos e ; apenas os voos recebem serviço de assessoramento de tráfego aéreo; todos os voos recebem serviço de informação de voo, quando solicitado pelo piloto. Classe G Espaço aéreo no qual são permi dos voos e, recebendo somente serviço de informação de voo, quando solicitado pelo piloto REQUISITOS PARA UTILIZAÇÃO DOS ESPAÇOS AÉREOS Classe Tipos de voo Mínimo de visibilidade e distância das nuvens Limite de velocidade A B Livre de nuvens 380 kt C D E F abaixo do Abaixo FL 30, inclusive ou até3 00 m AGL, o que for maior; 5km, livre de nuvens e com avistamento do solo ou água G OS MESMOS REQUISITOS DA CLASSE F 3

4 IDENTIFICAÇÃO DOS ESPAÇOS AÉREOS NAS CARTAS ENR - (CARTAS DE ROTA) TIPO DO ESPAÇO AÉREO 2 - CLASSIFICAÇÃO DO ESPAÇO 3 - LIMITES VERTICAIS 4 - ORGÃO ATC SOB JURIDIÇÃO AEROVIAS Espaço aéreo controlado, em forma de corredor, cujo eixo de simetria passa na ver cal de dois pontos, com ou sem auxílio rádio, determinado no solo ou na água e cujas dimensões laterais e ver cais são fixadas pela organização competente. AEROVIAS SUPERIORES a) limite ver cal superior - ilimitado; b) limite ver cal inferior - FL245 exclusive; e c) limites laterais 43NM (80km) de largura, estreitando-se a par r de 216NM (400km), antes de um auxílio à navegação, a ngindo sobre este a largura de 21,5NM (40km). NOTA: As aerovias superiores entre dois auxílios à navegação, distantes entre si até 108NM (200km), terão a largura de 21,5NM (40km) em toda a sua extensão. AEROVIAS INFERIORES a) limite ver cal superior - FL245 inclusive; b) limite ver cal inferior - 150m (500 pés) abaixo do FL mínimo indicado nas ERC; e c) limites laterais 16NM (30km) de largura, estreitando-se a par r de 54NM (100km) antes de um auxílio à navegação, a ngindo sobre este a largura de 8NM (15km). NOTA: As aerovias inferiores entre dois auxílios à navegação, distantes entre si até 54NM (100km), terão a largura de 11NM (20km) em toda a sua extensão. 4

5 PRESTAÇÃO DO ATS Áreas Controladas ATZ (Zona de Tráfego de Aeródromo) CTR (Zona de Controle) TMA (Área de Controle Terminal) AWY (Aerovia) CTA (Área de Controle) UTA (Área de Controle Superior) FIR (Região de Informação de Voo) ATZ (Aeródromos sem Torre com APP) Órgãos Controladores TWR (Torre de Controle) AFIZ (Zona de Informação de Voo de Aeródromo) Estação Aeronáutica Imaginemos o espaço aéreo como uma caixa, onde tem dimensões definidas e funções especificas, cada um desses espaços aéreos são controlado por um ou mais orgão de controle no qual refere-se a tabela acima. 5

P R E P A R A Ç Ã O P A R A B A N C A D A A N A C P I L O T O D E L I N H A A É R E A R E G U L A M E N T O S D E T R Á F E G O A É R E O

P R E P A R A Ç Ã O P A R A B A N C A D A A N A C P I L O T O D E L I N H A A É R E A R E G U L A M E N T O S D E T R Á F E G O A É R E O P R E P A R A Ç Ã O P A R A B A N C A D A A N A C P I L O T O D E L I N H A A É R E A R E G U L A M E N T O S D E T R Á F E G O A É R E O V Ô O P O R I N S T R U M E N T O S PLÍNIO JR. 1 D I S T Â N C

Leia mais

MÓDULO 15 - TRÁFEGO AÉREO Alexandre L. D. Bastos e Derick M. Baum

MÓDULO 15 - TRÁFEGO AÉREO Alexandre L. D. Bastos e Derick M. Baum MÓDULO 15 - TRÁFEGO AÉREO Alexandre L. D. Bastos e Derick M. Baum (versão: 17/05/2009) 1. INTRODUÇÃO A idéia que o céu é infinito e que existe liberdade ao se voar pode ter seu romantismo, porém, e cada

Leia mais

Gestão de operações aeroportuárias: Controle do espaço aéreo e auxílios à navegação

Gestão de operações aeroportuárias: Controle do espaço aéreo e auxílios à navegação Gestão de operações aeroportuárias: Controle do espaço aéreo e auxílios à navegação Designação de Aerovias ROTAS CONTINENTAIS: São aerovias traçadas sobre o continente ligando pontos e/ou auxílios de

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CARTA DE ACORDO OPERACIONAL ENTRE O CONTROLE DE APROXIMAÇÃO DE BELO HORIZONTE (APP-BH), TORRE DE CONTROLE DE AERÓDROMO DE BELO HORIZONTE (TWR-BH),

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO BRASIL AIC N DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO DIVISÃO DE GERENCIAMENTO DE NAVEGAÇÃO AÉREA 30/08 AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 18 DEZ 2008 TEL: 021 3814-8237

Leia mais

ROTAS ESPECIAIS DE AERONAVES EM VOO VISUAL NA ÁREA TERMINAL DE SÃO LUÍS

ROTAS ESPECIAIS DE AERONAVES EM VOO VISUAL NA ÁREA TERMINAL DE SÃO LUÍS BRASIL DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO AIC N DIVISÃO DE INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS 21/12 AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 13 DEZ 2012 TEL: 021 3814-8237 AFTN:

Leia mais

Regulamento de Tráfego Aéreo

Regulamento de Tráfego Aéreo Regulamento de Tráfego Aéreo ICAO/OACI Órgão regulamentador da aviação civil internacional. A ele compete promover, incentivar e estabelecer padrões para a aviação civil internacional. Idealizado na convenção

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-11

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-11 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-11 CARTA DE ACORDO OPERACIONAL ENTRE O BRASIL E A BOLÍVIA REFERENTE À OPERAÇÃO NOS AERÓDROMOS DE CORUMBÁ E PUERTO SUÁREZ 2010 MINISTÉRIO

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-23

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-23 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-23 CARTA DE ACORDO OPERACIONAL REFERENTE AOS PROCEDIMENTOS DE TRÁFEGO AÉREO NA TMA FOZ, CTR CATARATAS, CTR FOZ, CTR GUARANI E ATZ ITAIPU

Leia mais

Departamento de Treinamento

Departamento de Treinamento Departamento de Treinamento Manual de Interpretação de Cartas SID ERC STAR - VAC Departamento de Treinamento - IVAOBR 1 Sumário SID 4 APRESENTAÇÃO 4 BRIEFING 5 CABEÇALHO 6 FREQÜÊNCIAS 6 PROCEDIMENTO 7

Leia mais

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013 INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO Versão 01 / Maio 2013 Prodedimento RNAV (GNSS) Autor: TCel Av SERGIO KOCH Padronizado por: Cmte. João Gabriel

Leia mais

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013 INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO Versão 01 / Maio 2013 Regulamentos de Tráfego aéreo de helicópteros Padronizador: Cmte. João Gabriel Faria - VID

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CARTA DE ACORDO OPERACIONAL ENTRE O CONTROLE DE APROXIMAÇÃO DE BELO HORIZONTE (APP-BH), TORRE DE CONTROLE DE AERÓDROMO DE BELO HORIZONTE (TWR-BH),

Leia mais

Regras de voo visual nocturno (VFR Nocturno)

Regras de voo visual nocturno (VFR Nocturno) CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 218423502 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA, 4 19/02 TELEX 12120 - AERCIV P 1749-034 LISBOA

Leia mais

AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N DIVISÃO DE INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS 05/08 AV GENERAL JUSTO, 160 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 14 FEV 2008

AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N DIVISÃO DE INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS 05/08 AV GENERAL JUSTO, 160 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 14 FEV 2008 BRASIL AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N DIVISÃO DE INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS 05/08 AV GENERAL JUSTO, 160 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 14 FEV 2008 TEL: (21) 3814-8237 AFTN: SBRJYGYI ADM PAME

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA E EFICÁCIA DE HELIPONTOS. Visão geral sobre a operação de helicópteros no espaço aéreo brasileiro

SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA E EFICÁCIA DE HELIPONTOS. Visão geral sobre a operação de helicópteros no espaço aéreo brasileiro SEMINÁRIO SOBRE SEGURANÇA E EFICÁCIA DE HELIPONTOS Visão geral sobre a operação de helicópteros no espaço aéreo brasileiro ROTEIRO Operação em Plataformas Petrolíferas Corredores de Helicópteros Procedimentos

Leia mais

OBJETIVO IDENTIFICAR OS CONCEITOS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO DE TRÁFEGO AÉREO PUBLICADOS NO AIP-BRASIL

OBJETIVO IDENTIFICAR OS CONCEITOS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO DE TRÁFEGO AÉREO PUBLICADOS NO AIP-BRASIL CGNA AIP-BRASIL OBJETIVO IDENTIFICAR OS CONCEITOS DE GERENCIAMENTO DE FLUXO DE TRÁFEGO AÉREO PUBLICADOS NO AIP-BRASIL 2 ROTEIRO O AIP BRASIL CONCEITOS REGRAS GERAIS REGRAS ESPECÍFICAS 3 Documento básico

Leia mais

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução

Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Aeroportos e sistemas aeroportuários: introdução Definições e Conceitos AERÓDROMO: Área definida sobre a terra ou água destinada à chegada, partida e movimentação de aeronaves; AERÓDROMO CONTROLADO: Aeródromo

Leia mais

Navegação Aérea. velocímetro, considerando-se a direção e a distância voada a partir de um ponto de referência conhecido.

Navegação Aérea. velocímetro, considerando-se a direção e a distância voada a partir de um ponto de referência conhecido. Navegação Aérea Navegaçao aerea é a maneira de conduzir um veículo voador de um lugar a outro em segurança, pode ser um balão, um dirigível ou qualquer artefato próprio para voar. A Navegação aérea requer

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO BRASIL AIC N DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO DIVISÃO DE GERENCIAMENTO DE NAVEGAÇÃO AÉREA 05/11 AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 13 JAN 2011 TEL: 021 3814-8237

Leia mais

RELAÇÃO ENTRE O FLUXO DE TRÁFEGO E A OCORRÊNCIA DE ACIDENTES AERONÁUTICOS

RELAÇÃO ENTRE O FLUXO DE TRÁFEGO E A OCORRÊNCIA DE ACIDENTES AERONÁUTICOS ISSN 1984-9354 RELAÇÃO ENTRE O FLUXO DE TRÁFEGO E A OCORRÊNCIA DE ACIDENTES AERONÁUTICOS Área temática: Logística Cleibson Aparecido Almeida contato@cleibsonalmeida.blog.br Cesar Eduardo Leite cesarl@ucb.br

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO FCA 100-69

COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO FCA 100-69 COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO FCA 100-69 CARTA DE ACORDO OPERACIONAL EN- TRE ARGENTINA BRASIL E PARAGUAI REFERENTE AOS PROCEDIMENTOS DE TRÁFEGO AÉREO NA TMA FOZ, CTR CATARATAS, CTR FOZ E CTR GUARANI

Leia mais

Manual de Voo VFR. Virtual Varig Brasil

Manual de Voo VFR. Virtual Varig Brasil Manual de Voo VFR Virtual Varig Brasil Setembro 2010 REGRAS DE VÔO Regras de vôo visual(vfr) -Visual Flight Rules(VFR). -São regras que evitam a colisão de aeronaves com obstáculos ou com outras aeronaves

Leia mais

ROTAER 2-1 CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO

ROTAER 2-1 CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO ROTAER 2-1 2-1 Utilização de Aeródromos CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO a. Nesta publicação encontram-se relacionados somente aeródromos brasileiros abertos ao tráfego aéreo, de acordo com a IMA 58-10, de

Leia mais

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Maio 2013 INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO Versão 01 / Maio 2013 NDB Radio Farol Não Direcional Autor: Desconhecido Padronizado por: Cmte. João Gabriel Faria

Leia mais

Guia de relatórios de pernas dos tours da IVAO-BR

Guia de relatórios de pernas dos tours da IVAO-BR International Virtual Aviation Organization Divisão Brasil da IVAO Departamento de Eventos Guia de relatórios de pernas dos tours da IVAO-BR (para pilotos) BR-EAC Brasil, 02 de maio de 2014. - 1 - Índice

Leia mais

Classe de espaço aéreo

Classe de espaço aéreo Curso n 7 Classe de espaço aéreo As classes de espaço aéreo são uma normalização dos serviços prestados nos espaços aéreos. Uma classe de espaço define os serviços que são prestados de acordo com o regime

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS Acerca dos fenômenos meteorológicos e da climatologia do espaço aéreo, julgue os itens que se seguem. 51 O fenômeno de halo ocorre exclusivamente em nuvens altostratus, que consistem

Leia mais

CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO

CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO ROTAER 2-1 CAPÍTULO II EXTRATO NORMATIVO 2-1 Utilização de Aeródromos a. Nenhum aeródromo civil poderá ser utilizado por aeronaves civis se não estiver devidamente registrado ou homologado e, ainda, divulgado

Leia mais

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00 REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 105 EMENDA nº 00 Título: Aprovação: SALTOS DE PARAQUEDAS Resolução ANAC nº xxx, de yyyyy de zzzz de 2010. Origem: SSO/GPNO SUMÁRIO SUBPARTE A - GERAL 105.1

Leia mais

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION. DIVISÃO BRASILEIRA Departamento de Treinamento

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION. DIVISÃO BRASILEIRA Departamento de Treinamento DIVISÃO BRASILEIRA Departamento de Treinamento TD-002/09 CÁLCULOS DE NAVEGAÇÃO 2009 Página: 002/017 1 INTRODUÇÃO Este documento tem o objetivo de explanar sobre os cálculos que envolvem o planejamento

Leia mais

FORUM SEGURANÇA APAU 2015 11 ABRIL 2015 BASE AÉREA Nº6 MONTIJO

FORUM SEGURANÇA APAU 2015 11 ABRIL 2015 BASE AÉREA Nº6 MONTIJO FORUM SEGURANÇA APAU 2015 11 ABRIL 2015 BASE AÉREA Nº6 MONTIJO Este manual de instruções é composto de duas partes: Participação com chegada por via aérea Participação com chegada por via terrestre 1 Atenção:

Leia mais

DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO

DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO PLANO DE VÔO Esse manual foi adaptado a partir da versão original dos manuais da IVAO e manuais de Aviação Real. http://www.ivao.aero/training http://www.ivaobr.com/home/treino

Leia mais

TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC FAX: (21) 21016198 VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS

TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC FAX: (21) 21016198 VEÍCULOS AÉREOS NÃO TRIPULADOS BRASIL DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ AIC N 21/10 23 SEP 2010 TEL: (5521) 21016320 AFTN: SBRJYGYC

Leia mais

Email: @decea.gov.br AFS: SBRJYGYO TEL.: (21) 2101-6277 ASSINATURA: 21 2117-7294

Email: @decea.gov.br AFS: SBRJYGYO TEL.: (21) 2101-6277 ASSINATURA: 21 2117-7294 BRASIL AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES DIVISÃO DE GERENCIAMENTO DA NAVEGAÇÃO AÉREA 20/12 AV. GENERAL JUSTO, 160 2º ANDAR 20021-130 RIO DE JANEIRO-RJ 13 DEZ 2012

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-4 REGRAS E PROCEDIMENTOS ESPECIAIS DE TRÁFEGO AÉREO PARA HELICÓPTEROS

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-4 REGRAS E PROCEDIMENTOS ESPECIAIS DE TRÁFEGO AÉREO PARA HELICÓPTEROS MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-4 REGRAS E PROCEDIMENTOS ESPECIAIS DE TRÁFEGO AÉREO PARA HELICÓPTEROS 2014 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-9 PROCEDIMENTOS ESPECIAIS PARA AERONAVE PRESIDENCIAL 2014 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO

Leia mais

ANEXO A ROTA ESPECIAL DE AERONAVES EM VOO VISUAL REA

ANEXO A ROTA ESPECIAL DE AERONAVES EM VOO VISUAL REA 12 NOV 2015 AIC N 16/15 ANEXO A ROTA ESPECIAL DE AERONAVES EM VOO VISUAL REA Índice REGRAS GERAIS... 2 REA A... 3 REA B... 3 REA C... 4 REA D... 4 REA E... 5 REA F... 5 REA G... 6 REA H... 6 REA I... 6

Leia mais

Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para a Copa das Confederações 2013

Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para a Copa das Confederações 2013 Guia Prático de Consulta sobre as alterações do Espaço Aéreo para a Copa das Confederações 2013 2 Este guia tem apenas a função de ilustrar e apresentar, resumidamente, as implicações e restrições operacionais

Leia mais

TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO

TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO 2009 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR 2013 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-60

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-60 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-60 PREENCHIMENTO DOS FORMULÁRIOS DE GRANDES DESVIOS DE ALTITUDES, GRANDES DESVIOS LATERAIS E MOVIMENTO DE AERONAVES 2012 MINISTÉRIO

Leia mais

TEL: (21) 3814-6252 AFTN: SBRJYGYI ADM: AISCEA FAX: (21) 3814-5369 TELEX: 2137113CAERBR

TEL: (21) 3814-6252 AFTN: SBRJYGYI ADM: AISCEA FAX: (21) 3814-5369 TELEX: 2137113CAERBR BRASIL AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N DIVISÃO DE INFORMAÇÕES AERONÁUTICAS 12/03 AV. GENERAL JUSTO, NR 160, CASTELO CEP 20021-130 - RIO DE JANEIRO - RJ 27 NOV 2003 TEL: (21) 3814-6252 AFTN:

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-37 SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-37 SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-37 SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO 2013 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO TRÁFEGO AÉREO ICA

Leia mais

MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO

MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO IMA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO 30 JUN 1999 MINISTÉRIO DA AERONÁUTICA DIRETORIA DE ELETRÔNICA E PROTEÇÃO AO VÔO TRÁFEGO AÉREO IMA 100-12 REGRAS

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR 2013 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS

Leia mais

VATSIM.net Virtual Air Traffic Simulation. GRP - Política Global de Ratings V2.2013.2

VATSIM.net Virtual Air Traffic Simulation. GRP - Política Global de Ratings V2.2013.2 VATSIM.net Virtual Air Traffic Simulation GRP - Política Global de Ratings Pg. 2 A tradução desta política para o português tem como única finalidade facilitar seu uso no Brasil, não substituindo nem alterando

Leia mais

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar AIC N 24/13 20021-130 RIO DE JANEIRO RJ 12 DEZ 2013 http://ais.decea.gov.br/ dpln1@decea.gov.br

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV GENERAL JUSTO, 160 2º ANDAR 23/13 20021-130 RIO DE JANEIRO RJ 12 DEZ 2013

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV GENERAL JUSTO, 160 2º ANDAR 23/13 20021-130 RIO DE JANEIRO RJ 12 DEZ 2013 BRASIL AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV GENERAL JUSTO, 160 2º ANDAR 23/13 20021-130 RIO DE JANEIRO RJ 12 DEZ 2013 EMAIL: dnor@decea.gov.br AFS: SBRJYGYO TEL.:

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO 2006 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO TRÁFEGO

Leia mais

MANUAL TERMINAL RIO TMA Rio (SBWJ)

MANUAL TERMINAL RIO TMA Rio (SBWJ) MANUAL TERMINAL RIO TMA Rio (SBWJ) ESPAÇO AÉREO SOB RESPONSABILIDADE DO ÓRGÃO APP TMA Rio de Janeiro (SBWJ) ESPACO AÉREO SOB RESPONSABILIDADE DO ÓRGÃO ATC ÁREA CLASSIFICAÇÃO LIMITE VERTICAL TMA Setor 1

Leia mais

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO

DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO BRASIL AIC N DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO DIVISÃO DE GERENCIAMENTO DE NAVEGAÇÃO AÉREA 07/09 AV GENERAL JUSTO, 160 2º AND. - CASTELO 20021-130-RIO DE JANEIRO RJ 12 MAR 2009 TEL: 021 3814-8237

Leia mais

Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea

Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea CGNA CGNA Centro de Gerenciamento da Navegação Aérea ICA 100-22 SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE FLUXO SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE FLUXO DE TRÁFEGO AÉREO ICA 100-22 SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE FLUXO DE TRÁFEGO

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA. Apronto Operacional Copa das Confederações FIFA Brasil 2013

COMANDO DA AERONÁUTICA. Apronto Operacional Copa das Confederações FIFA Brasil 2013 Apronto Operacional Copa das Confederações FIFA Brasil 2013 OBJETIVO Padronizar os procedimentos das aeronaves envolvidas nas atividades aéreas relativas ao Controle do Espaço Aéreo na TMA-RJ, por ocasião

Leia mais

DECEA. Melhoria dos Serviços de Navegação Aérea nas Bacias Petrolíferas

DECEA. Melhoria dos Serviços de Navegação Aérea nas Bacias Petrolíferas DECEA Melhoria dos Serviços de Navegação Aérea nas Bacias Petrolíferas OBJETIVO Conhecer as propostas de Melhoria dos STA nas Bacias Petrolíferas. ROTEIRO Cenário Atual Concepção Operacional Planejamento

Leia mais

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar

BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar BRASIL DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES AV. GENERAL JUSTO, 160 2º Andar AIC N 27/13 20021-130 RIO DE JANEIRO RJ 12 DEZ 2013 http://ais.decea.gov.br/ dpln1@decea.gov.br

Leia mais

OBJETIVO SUBORDINAÇÃO MISSÃO ÁREA DE ATUAÇÃO ESTRUTURA ROTEIRO ESTRUTURA OPERACIONAL ATIVIDADES EFETIVO VALORES

OBJETIVO SUBORDINAÇÃO MISSÃO ÁREA DE ATUAÇÃO ESTRUTURA ROTEIRO ESTRUTURA OPERACIONAL ATIVIDADES EFETIVO VALORES 19 AGO 2014 19 AGO 2014 OBJETIVO SUBORDINAÇÃO MISSÃO ÁREA DE ATUAÇÃO ESTRUTURA ROTEIRO ESTRUTURA OPERACIONAL ATIVIDADES EFETIVO VALORES OBJETIVO Compreender os principais aspectos relativos ao CGNA, com

Leia mais

DTCEA-SP SRPV SP SERVIÇO REGIONAL DE PROTEÇÃO AO VOO DE SÃO PAULO

DTCEA-SP SRPV SP SERVIÇO REGIONAL DE PROTEÇÃO AO VOO DE SÃO PAULO DTCEA-SP SRPV SP SERVIÇO REGIONAL DE PROTEÇÃO AO VOO DE SÃO PAULO OBJETIVO Apresentar a Central AIS de São Paulo (C AIS SP) ao usuário do Campo de Marte dentro do contexto do serviço de atendimento ao

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO CIRCEA 100-18 CARTA DE ACORDO OPERACIONAL ENTRE A V FAE, APP-RJ E TWR-AF 2011 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE

Leia mais

BARILOCHE WINTER OPERATION

BARILOCHE WINTER OPERATION BARILOCHE WINTER OPERATION LOCATION ICAO IATA RWY Bariloche San Carlos de Bariloche SAZS BRC 11 / 29 GEOGRAFIA Bariloche, cujo nome oficial é San Carlos de Bariloche, é uma cidade da Argentina, localizada

Leia mais

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Junho 2013

INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO. IVAO Brasil Academy. Versão 01 / Junho 2013 INTERNATIONAL VIRTUAL AVIATION ORGANISATION DIVISÃO BRASILEIRA DEPARTAMENTO DE TREINAMENTO IVAO Brasil Academy Versão 01 / Junho 2013 Radionavegação por VOR Autor: Andre Oscar Schneider Padronizado por:

Leia mais

TERMINAIS AÉREOS MARINGÁ SBMG S/A. R E F. E D I T A L N º 0 0 1 / 2 0 0 9 - C O N C U R S O P Ú B L I C O INSTRUÇÕES

TERMINAIS AÉREOS MARINGÁ SBMG S/A. R E F. E D I T A L N º 0 0 1 / 2 0 0 9 - C O N C U R S O P Ú B L I C O INSTRUÇÕES TERMINAIS AÉREOS MARINGÁ SBMG S/A. REALIZAÇÃO R E F. E D I T A L N º 0 0 1 / 2 0 0 9 - C O N C U R S O P Ú B L I C O INSTRUÇÕES Você está recebendo do fiscal um Caderno de Questões com 40 (quarenta) questões

Leia mais

CONTROLE DE REVISÃO CAPÍTULOS AFETADOS DATA DE INSERÇÃO RESPONSÁVEL

CONTROLE DE REVISÃO CAPÍTULOS AFETADOS DATA DE INSERÇÃO RESPONSÁVEL Conteúdo CONTROLE DE REVISÃO... 3 CONCEITUAÇÃO... 4 GENERALIDADES... 4 PROCEDIMENTOS RADIOTELEFÔNICOS... 4 IDIOMAS... 8 ALFABETO FONÉTICO... 9 ALGARISMOS... 10 NÚMEROS INTEIROS... 11 NÚMEROS DECIMAIS...

Leia mais

REGULAMENTO DE TRÁFEGO AÉREO MÓDULO 1. Professor: Carlos Silva

REGULAMENTO DE TRÁFEGO AÉREO MÓDULO 1. Professor: Carlos Silva REGULAMENTO DE TRÁFEGO AÉREO MÓDULO 1 Professor: Carlos Silva www.aerocurso.com 2010 MÓDULO 1 AULA 1 Professor: Carlos Silva 1 - INTRODUÇÃO AO REGULAMENTO DE TRÁFEGO AÉREO Com o surgimento das aeronaves,

Leia mais

OBJETIVO. Esperas no Solo Intervenção do ATCo Congestionamento na Frequência

OBJETIVO. Esperas no Solo Intervenção do ATCo Congestionamento na Frequência NOVAS REA TMA SBWH OBJETIVO MENOS MENOS MENOS MAIS MAIS MAIS Esperas no Solo Intervenção do ATCo Congestionamento na Frequência Aeronaves no Setor Visual Autonomia aos Pilotos Sucesso no Planejamento de

Leia mais

CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA n PORTUGAL

CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA n PORTUGAL CIRCULAR DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA n PORTUGAL INSTITUTO NACIONAL DE AVIAÇÃO CIVIL TELEFONE 218423502 INFORMAÇÃO AERONÁUTICA AFTN - LPPTYAYI AEROPORTO DA PORTELA 25/03 TELEX 12120 - AERCIV P 1749-034 LISBOA

Leia mais

INFORMAÇÃO AERONÁUTICA

INFORMAÇÃO AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA INFORMAÇÃO AERONÁUTICA ICA 53-1 NOTAM 2014 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO INFORMAÇÃO AERONÁUTICA ICA 53-1

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS

COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS COMANDO DA AERONÁUTICA CENTRO DE INVESTIGAÇÃO E PREVENÇÃO DE ACIDENTES AERONÁUTICOS RELATÓRIO FINAL A - 032/CENIPA/2013 OCORRÊNCIA: AERONAVE: MODELO: DATA: ACIDENTE PT-OID 310R 26FEV2010 ADVERTÊNCIA Conforme

Leia mais

Revista da Graduação

Revista da Graduação Revista da Graduação Vol. 4 No. 1 2011 4 Seção: FACULDADE DE CIÊNCIAS AERONÁUTICAS Título: O Sistema CNS/ATM na Terminal Porto Alegre Autor: Ciro de Franco Este trabalho está publicado na Revista da Graduação.

Leia mais

MAIORES INFORMAÇÕES NOS SITES: www.decea.gov.br www.cgna.gov.br www.anac.gov.br

MAIORES INFORMAÇÕES NOS SITES: www.decea.gov.br www.cgna.gov.br www.anac.gov.br Guiia prráttiico de consulltta sobrre as alltterrações do espaço aérreo parra a Riio+20.. Deparrttamentto de Conttrrolle do Espaço Aérreo ESTE GUIA TEM APENAS A FUNÇÃO DE ILUSTRAR E APRESENTAR, RESUMIDAMENTE,

Leia mais

REGULAMENTO OPERATIVO AERODROMO E. MATTEI PISTICCI (MT)

REGULAMENTO OPERATIVO AERODROMO E. MATTEI PISTICCI (MT) REGULAMENTO OPERATIVO AERODROMO E. MATTEI PISTICCI (MT) 1 PREFÁCIO O presente Regulamento Operativo constitui uma pequena coleta de disposições, normas e critérios operativos, que devem ser adotados por

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-12 REGRAS DO AR E SERVIÇOS DE TRÁFEGO AÉREO 2006 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO TRÁFEGO

Leia mais

10. ESTABILIDADE E INSTABILIDADE ATMOSFÉRICA

10. ESTABILIDADE E INSTABILIDADE ATMOSFÉRICA 57 10. ESTABILIDADE E INSTABILIDADE ATMOSFÉRICA ESTABILIDADE ATMOSFÉRICA Ocorre quando há ausência de movimentos convectivos ascendentes. Pode produzir nuvens do tipo estratiformes e também gerar névoas

Leia mais

CGNA CURSO ATFM ICAO 24/11/2014

CGNA CURSO ATFM ICAO 24/11/2014 CGNA CURSO ATFM ICAO 24/11/2014 Objetivo Apresentar a ICA 100-22 (Serviço de Gerenciamento de Fluxo de Tráfego Aéreo) aos alunos do Curso Internacional de Gerenciamento de Fluxo de Tráfego Aéreo

Leia mais

CARACTERÍSTICA DE GELO NA FIR-CW-REGIÃO DE INFORMAÇÃO DE VÔO DE CURITIBA. Cícero Barbosa dos Santos 1 William Augusto Rocha Krapp 2

CARACTERÍSTICA DE GELO NA FIR-CW-REGIÃO DE INFORMAÇÃO DE VÔO DE CURITIBA. Cícero Barbosa dos Santos 1 William Augusto Rocha Krapp 2 CARACTERÍSTICA DE GELO NA FIR-CW-REGIÃO DE INFORMAÇÃO DE VÔO DE CURITIBA Cícero Barbosa dos Santos 1 William Augusto Rocha Krapp 2 RESUMO Este trabalho traz como proposta a criação de um banco de dados

Leia mais

O QUE QUEREMOS DA AVIAÇÃO BRASILEIRA SE NÃO TEMOS SEQUER UM PROJETO DE ENSINO AERONÁUTICO?

O QUE QUEREMOS DA AVIAÇÃO BRASILEIRA SE NÃO TEMOS SEQUER UM PROJETO DE ENSINO AERONÁUTICO? O QUE QUEREMOS DA AVIAÇÃO BRASILEIRA SE NÃO TEMOS SEQUER UM PROJETO DE ENSINO AERONÁUTICO? NÃO HÁ SETOR ECONÔMICO O COMPETITIVO QUE QUEREMOS NO MUNDO DA AVIAÇÃO QUE BRASILEIRA NÃO CONTE QUANDO COM ENSINO

Leia mais

AIS Serviço de Informação Aeronáutica

AIS Serviço de Informação Aeronáutica AIS Serviço de Informação Aeronáutica ATFM 2S SAI JADER Visão Geral dos Componentes do SIGMA e o projeto de centralização do Plano de Voo PLN_C (Centralizador) PLN_R (Repetitivo - RPL) PLN_A (Terminal

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA PROTEÇÃO AO VOO ICA 63-30 INVESTIGAÇÃO DE OCORRÊNCIAS DE TRÁFEGO AÉREO 2014 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DO CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO

Leia mais

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS METEOROLÓGICOS À NAVEGAÇÃO AÉREA INTERNACIONAL (PSNAI)

PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS METEOROLÓGICOS À NAVEGAÇÃO AÉREA INTERNACIONAL (PSNAI) INSTITUTO DE METEOROLOGIA, I.P. PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS METEOROLÓGICOS À NAVEGAÇÃO AÉREA INTERNACIONAL (PSNAI) MANUAL 01 Aprovado pelo Conselho Directivo do IM, I.P. Despacho N.º 28/CD/2009 2ª Edição Novembro

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CONTABILIDADE ICA 172-2 COBRANÇA DE SERVIÇOS PRESTADOS PELO DECEA E ORGANIZAÇÕES SUBORDINADAS

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CONTABILIDADE ICA 172-2 COBRANÇA DE SERVIÇOS PRESTADOS PELO DECEA E ORGANIZAÇÕES SUBORDINADAS MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA CONTABILIDADE ICA 172-2 COBRANÇA DE SERVIÇOS PRESTADOS PELO DECEA E ORGANIZAÇÕES SUBORDINADAS 2011 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-11 PLANO DE VOO

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-11 PLANO DE VOO MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-11 PLANO DE VOO 2012 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO TRÁFEGO AÉREO ICA 100-11 PLANO

Leia mais

BRASIL DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO

BRASIL DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO www.aisweb.aer.mil.br BRASIL DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO INSTITUTO DE CARTOGRAFIA AERONÁUTICA GERENCIAMENTO DE INFORMAÇÃO AERONÁUTICA Av. GENERAL JUSTO, 160 CEP: 20.021-130 - RIO DE JANEIRO

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA

COMANDO DA AERONÁUTICA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-11 PLANO DE VÔO 15 JAN 2000 COMANDO DA AERONÁUTICA DIRETORIA DE ELETRÔNICA E PROTEÇÃO AO VÔO TRÁFEGO AÉREO ICA 100-11 PLANO DE VÔO 15 JAN 2000 Portaria DEPV

Leia mais

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 121 EMENDA nº 00

REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 121 EMENDA nº 00 REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 121 EMENDA nº 00 Título: REQUISITOS OPERACIONAIS: OPERAÇÕES DOMÉSTICAS, DE BANDEIRA E SUPLEMENTARES Aprovação: Resolução nº 146, de 17 de março de 2010,

Leia mais

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA

MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA TRÁFEGO AÉREO ICA 100-22 SERVIÇO DE GERENCIAMENTO DE FLUXO DE TRÁFEGO AÉREO 2010 MINISTÉRIO DA DEFESA COMANDO DA AERONÁUTICA DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO

Leia mais

Flight Planning Manual

Flight Planning Manual APRESENTAÇÃO Flight Planning Manual PVPUCRS Formulário para Monitoramento de Navegação Aérea Fevereiro/2013 D4700PVPUCRSAN.B REV-1 1 Folha de Revisões N.º Revisão Autor Data Assinatura Original Giovane

Leia mais

Manual de Usuário - TWSACARS

Manual de Usuário - TWSACARS Manual de Usuário - TWSACARS Marcelo Pires TrueWings Virtual Airlines 01/01/2013 Conteúdo 1 - Como instalar... 3 2 - Como configurar... 5 3 - Como utilizar o TWSACARS... 6 3.1 - Guia PIREP... 6 3.1.1 -

Leia mais

Glossário da Aviação Brasileira

Glossário da Aviação Brasileira Glossário da Aviação Brasileira Caro colaborador, Criamos esse glossário especialmente para você! Organizamos em um único documento diversos termos da aviação brasileira e outras siglas que você utilizará

Leia mais

INFORMES SETORIAL Aeronáutica fala sobre a segurança nos céus do Brasil

INFORMES SETORIAL Aeronáutica fala sobre a segurança nos céus do Brasil INFORMES SETORIAL Aeronáutica fala sobre a segurança nos céus do Brasil A reportagem exibida na semana passada mostrava algumas falhas na comunicação entre o avião monomotor em que estava o nosso repórter

Leia mais

Email: dnor1@decea.gov.br AFS: SBRJYGYO TEL.: (21) 2101-6761 ASSINATURA.: (21) 2117-7294

Email: dnor1@decea.gov.br AFS: SBRJYGYO TEL.: (21) 2101-6761 ASSINATURA.: (21) 2117-7294 BRASIL AIC DEPARTAMENTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO N SUBDEPARTAMENTO DE OPERAÇÕES 12/14 DIVISÃO DE COORDENAÇÃO E CONTROLE AV. GENERAL JUSTO, 160-2 ANDAR 20021-130 RIO DE JANEIRO-RJ 01 MAIO 2014 Email:

Leia mais

Princípios de Bom Governo

Princípios de Bom Governo Princípios de Bom Governo Regulamentos internos e externos a que a empresa está sujeita A NAV Portugal foi criada, por cisão da ANA, E.P., na forma de empresa pública, pelo Decreto Lei nº 404/98, de 18

Leia mais

Desafios legais para regulamentação dos VANTs e oportunidades

Desafios legais para regulamentação dos VANTs e oportunidades Desafios legais para regulamentação dos VANTs e oportunidades O que é Micro VANT? µ VANT ou µ RPAs é uma subdivisão de VANTs levando em conta seu peso máximo de decolagem, autonomia operacional, distância

Leia mais

SUMÁRIO SUBPARTE B [RESERVADO] SUBPARTE C [RESERVADO] SUBPARTE D [RESERVADO]

SUMÁRIO SUBPARTE B [RESERVADO] SUBPARTE C [RESERVADO] SUBPARTE D [RESERVADO] REGULAMENTO BRASILEIRO DA AVIAÇÃO CIVIL RBAC nº 121 EMENDA nº 03 Título: REQUISITOS OPERACIONAIS: OPERAÇÕES DOMÉSTICAS, DE BANDEIRA E SUPLEMENTARES Aprovação: Resolução nº 146, de 17 de março de 2010.

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS A respeito da teoria e aerodinâmica de voo, julgue os itens a seguir. 51 Em um avião a hélice, o alcance máximo é obtido na velocidade correspondente ao ângulo de ataque quando

Leia mais

INSTITUTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO ICEA ARTIGO CIENTÍFICO

INSTITUTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO ICEA ARTIGO CIENTÍFICO INSTITUTO DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO ICEA ARTIGO CIENTÍFICO O SISTEMA DE CONTROLE DO ESPAÇO AÉREO BRASILEIRO (SISCEAB) INOVAÇÕES E DESAFIOS NA CAPACITAÇÃO PROFISSIONAL. Título do Trabalho São José dos

Leia mais

2007-2010. localização Bengo - Angola. Casa Militar do Presidente da República / GRN. 3 mil milhões de EUR. Projeto de Execução. 1.

2007-2010. localização Bengo - Angola. Casa Militar do Presidente da República / GRN. 3 mil milhões de EUR. Projeto de Execução. 1. localização Bengo - Angola Dono da Obra Casa Militar do Presidente da República / GRN Custo Estimado 3 mil milhões de EUR Perspetiva geral do NAIA Fase Projeto de Execução Área 1.980 ha O Novo Aeroporto

Leia mais

PROGRAMA INSTRUÇÃO. PPA 35hrs

PROGRAMA INSTRUÇÃO. PPA 35hrs PROGR D INSTRUÇÃO PP 35hrs ste anual tem por finalidade estabelecer o programa de instrução do eroclube de Brasília no curso prático de Piloto Privado de vião, baseado nas normas do anual de urso de Piloto

Leia mais

Jor nal Oficial L 281. da União Europeia. Legislação. Atos não legislativos. 55. o ano 13 de outubro de 2012. Edição em língua portuguesa.

Jor nal Oficial L 281. da União Europeia. Legislação. Atos não legislativos. 55. o ano 13 de outubro de 2012. Edição em língua portuguesa. Jor nal Oficial da União Europeia ISSN 1977-0774 L 281 Edição em língua portuguesa Legislação 55. o ano 13 de outubro de 2012 Índice II Atos não legislativos REGULAMENTOS Regulamento de Execução (UE) n.

Leia mais

O Controle do Espaço Aéreo. Principais Atividades

O Controle do Espaço Aéreo. Principais Atividades O Controle do Espaço Aéreo Principais Atividades 2 O Controle do Espaço Aéreo 3 Prefácio Estamos entregando à sua apreciação um documento que mostra, explica sucintamente e orienta o leitor quanto às funcionalidades

Leia mais