DIAGNÓSTICO DA GESTÃO DOS PROCESSOS DE PROJETOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA: ESTUDO DE CASO EM EMPRESAS DE SÃO CARLOS-SP

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DIAGNÓSTICO DA GESTÃO DOS PROCESSOS DE PROJETOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA: ESTUDO DE CASO EM EMPRESAS DE SÃO CARLOS-SP"

Transcrição

1 DIAGNÓSTICO DA GESTÃO DOS PROCESSOS DE PROJETOS DE ARQUITETURA E ENGENHARIA: ESTUDO DE CASO EM EMPRESAS DE SÃO CARLOS-SP Raquel Ragonesi Permonian (UFSCAR) Jose da Costa Marques Neto (UFSCAR) Atualmente, a grande demanda por empreendimentos, aliada ao tempo para concepção, desenvolvimento e acompanhamento dos projetos, exige dos profissionais maior aperfeiçoamento para melhoria da qualidade da gestão dos seus processos. Neste contexto, o presente artigo apresenta diagnóstico das etapas e dificuldades que podem ocorrer no desenvolvimento do processo de projeto, visando propor alternativas para melhoria da qualidade do seu gerenciamento por meio de ferramentas de modelagem BIM. Trata-se de uma pesquisa de mestrado em andamento e é justificada pela importância de se manter um projeto adequado, evitando divergências entre projetistas e trabalhadores no canteiro de obras. O método utilizado na pesquisa constou de um questionário qualitativo para avaliar o atual estágio da gestão dos processos de projeto e a tecnologia BIM em escritórios de projetos de arquitetura, estrutura e de sistemas prediais com sede na cidade de São Carlos-SP. Como resultados, destacam-se as opiniões dos profissionais destes escritórios quando à situação da gestão do processo de projeto nos aspectos que dizem respeito à implantação, operação e manutenção da tecnologia BIM nas diferentes etapas do seu desenvolvimento. Foi possível observar que implantar a tecnologia BIM nos escritórios objetos de estudo requer maior conhecimento por parte dos projetistas que ainda não aplicam a tecnologia, o que representaria uma nova forma de pensar e planejar o projeto com consequente melhoria da qualidade das etapas construtivas. Palavras-chave: Gestão do Processo de projeto, Building Information Modeling (BIM), Melhoria da qualidade;

2 1. Introdução Na atualidade, muitas empresas e profissionais projetistas de arquitetura e engenharia tem procurado atualizar seus métodos de gerenciamento e desenvolvimento de projetos decorrente do crescimento do setor da construção civil nos últimos anos. Além disso, a complexidade dos empreendimentos aliada à concorrência no setor de serviços técnicos têm levado as empresas trabalharem seus projetos com maior eficiência, qualidade e prazos cada vez menores. Apesar do grande avanço dos anos 1980 decorrente da mudança das pranchetas convencionais pela adoção de softwares de representação gráfica em 2D, no presente momento uma nova forma de pensar e gerenciar projetos começa invadir escritórios projetistas instigando, de imediato, a curiosidade em conhecer as melhorias apresentadas pelas novas plataformas colaborativas. O uso de novas tecnologias da informação, em especial do Building Information Modeling (BIM) no processo de produção de projetos de arquitetura e engenharia tem como objetivo facilitar o entendimento dos profissionais das áreas de projeto do empreendimento da construção civil, além de contribuir com sua qualidade, uma vez que a modelagem do edifício em 3D e a integração dos atores intervenientes de projeto permitem melhor desenvolvimento e racionalidade das informações armazenadas em um único modelo digital. Neste contexto, o objetivo do presente trabalho foi caracterizar e diagnosticar a gestão dos processos de produção implantados por empresas e profissionais projetistas de arquitetura, de estruturas e de sistemas prediais atuantes na cidade de São Carlos A metodologia do trabalho envolveu revisão bibliográfica abordando aspectos conceituais relacionados a softwares de representação gráfica, aos processos de produção tradicional de elaboração de projetos de arquitetura e engenharia e aos processos de modelagem 3D em BIM. O estudo de caso foi realizado a partir de levantamentos de informações, de dados, e de tipologias de obras por meio de entrevistas e questionário desenvolvido na ferramenta Google Docs. O principal problema apontado na pesquisa diz respeito às rotinas de trabalho dos escritórios de projeto. Ainda nos dias atuais, os profissionais de projeto utilizam rotinas de trabalho muito tradicionais e ultrapassadas e, muitas vezes, optam em não alterar esses padrões estabelecidos, embora saibam da importância dessas mudanças para a qualidade dos projetos e da materialização dos mesmos. Outro problema visível é que muitos profissionais acreditam que estão em um nível do BIM bem avançado, porém quando é estudado sobre o assunto, é 2

3 possível perceber que estas empresas estão no estágio inicial de implantação, portanto, muito longe da situação ideal. Para estudar esses cenários de implantação do BIM, foram pesquisados: os tipos de softwares de representação gráfica utilizados pelas empresas e profissionais; os tipos de projetos geralmente executados e; os processos de produção dos projetos desenvolvidos pelas empresas. Na formulação das questões foram avaliados vários aspectos, entre eles: quais as melhores opções de softwares para produção projetual em 3D; que tipos de projetos são produzidos na tecnologia BIM; o custo dos projetos de arquitetura e engenharia utilizando softwares BIM. Com os dados obtidos da entrevista, foi possível discutir os resultados referentes à situação atual da gestão do processo de produção dos projetos das empresas entrevistadas e conectar com os estudos e pesquisas bibliográficas relacionadas ao tema. 2. Referencial teórico Todo e qualquer projeto passa por processos em que o engenheiro, arquiteto ou desenhista responsável adota parâmetros importantes. O desenvolvimento do produto projeto é de extrema importância para resultar na qualidade final da construção, desde que chegue ao canteiro de obras com as interferências resolvidas e em tempo hábil para sua execução. Por esta razão, surge à necessidade da introdução de novas tecnologias para ganhos de produtividade, troca de informações e mais agilidade na produção do projeto. Quanto maior a complexidade do projeto, maior a necessidade do uso de tecnologia da informação para visualização dos conflitos dos subsistemas e plug-ins que facilitam várias saídas de documentos. Alguns autores reforçam o significado da palavra projeto assim como sua definição. Para Eastman et. al. (2014, p.152) o projeto é atividade em que a maior parte da informação sobre um empreendimento é inicialmente definida. Rezende (2008, p.21) afirma que a atividade projetual consiste em um processo cujo resultado deve ser um conjunto de informações suficientes para a realização da produção. Na gestão do processo de produção do projeto é necessário um tempo entre o cliente e o projetista para que ambos decidam sobre a estética, a funcionalidade e a qualidade do empreendimento. Projetos bem elaborados facilitam sua comercialização no futuro. Chermont (2001 p.16) afirma que a avaliação da competitividade das características dos produtos é 3

4 essencial, pois os clientes efetuam essas avaliações quando decidem que produtos irão comprar. A cada dia que passa surge no mercado novas tecnologias capazes de gerar a visualização total do empreendimento. Neste contexto, o BIM é reconhecido não só por sua capacidade projetual, mas, principalmente, como processo de projeto inovador. Neste sentido, a gestão do processo do BIM tende a melhorar o desenvolvimento do projeto como um todo. Neste contexto os autores afirmam as qualidades que a ferramenta apresenta. O termo BIM para Eastman et. al. (2014, p.15) é uma palavra em voga usada pelos desenvolvedores de software para descrever as capacidades que seus produtos oferecem. A utilização do BIM na construção traz grandes vantagens, que poupam tempo e dinheiro (EASTMAN ET. AL. 2014, p.205). A definição de BIM para Monteiro (2011, p.16) é o processo de geração, utilização e manutenção do modelo de informação do edifício. O software BIM, segundo Witicovski (2011) permite a integração entre projetistas e possuem uma série de recursos como arquivos com saída em 2D, detecção de interferências, concepção projetual, planejamento, orçamento e a visualização da futura construção. Atualmente, o setor da construção encontra-se em plena expansão. Todas as fases do ciclo do empreendimento, desde a concepção do projeto até sua realização, têm exigido maior qualidade e sustentabilidade. Neste cenário, o BIM surge para inovar e contribuir, controlando os prazos de execução das obras (4D) e os custos dos empreendimentos (5D) (AZEVEDO, 2009). 3. Método da pesquisa- estudo de caso Para estudar a gestão dos escritórios de projeto de São Carlos-SP, foram utilizadas pesquisas documentais e qualitativas, pelas quais foi possível diagnosticar e caracterizar os modelos de gestão do processo de projeto das empresas de arquitetura e engenharia civil da cidade. Também foi possível identificar o nível de utilização da tecnologia BIM (Building Information Modeling - Modelagem de Informação da Construção) pelos profissionais da área. A cidade de São Carlos está localizada no interior de São Paulo, a 230 km da capital paulista e possui uma população em torno de 225 mil habitantes. Possui duas grandes universidades públicas (USP e UFSCAR), além de um Centro Universitário privado que oferecem cursos de 4

5 arquitetura e engenharia civil. Por isso, a cidade possui um número muito grande de profissionais de projeto, o que favorece o método adotado. Para poder aplicar o questionário, inicialmente foi realizada busca de profissionais e empresas atuantes no setor da construção civil local. Estes dados foram solicitados a Prefeitura Municipal de São Carlos por meio de ofício enviado ao chefe do Sistema Integrado do Município (SIM), que forneceu documentos digitais com nomes de profissionais e escritórios de projetos cadastrados, assim como telefones e endereços. As buscas por estes escritórios foram remetidas também na internet em sites eletrônicos relacionados na área. Estas buscas foram documentadas no excel, resultando em uma lista de 503 escritórios divididos em: escritórios de arquitetura, de engenharia, de design de interiores, de paisagismo, de projetos de luminotécnica, construtoras e incorporadoras. Com as buscas pelos escritórios concluídos, as questões foram criadas e formuladas no sentido de obter conhecimento do cenário atual da cidade de São Carlos-SP em relação ao setor de projetos. Para dividir e organizar o questionário, foram criadas 4 (quatro) seções, dispostos em: Na seção 01 do questionário, as perguntas foram baseadas nas empresas em que os profissionais trabalham. Na seção 02, os entrevistados responderam qual processo de projeto suas empresas utilizam e suas impressões em relação às fases de desenvolvimento dos projetos. Na seção 03, as perguntas foram relacionadas à tecnologia BIM (Building Information Modeling - Modelagem de Informação da Construção). Por fim, a seção 04 reservou perguntas exclusivas aos recursos e softwares implantados pelas empresas, assim como os investimentos para melhoria no processo de projeto e no ambiente de trabalho. 4. Resultados parciais da pesquisa Após a caracterização do setor de projetos da cidade de São Carlos-SP, o questionário foi enviado a todos profissionais e escritórios com endereços identificados. Porém, do total apurado, apenas 18 deles contribuíram com a pesquisa. Na seção 01, as questões foram baseadas nas empresas em que os profissionais trabalham. Os maiores escritórios da cidade possuem mais de 10 anos de mercado e são consideradas 5

6 empresas de pequeno porte, ou seja, possuem menos de 10 funcionários. A figura 1 apresenta informações sobre as empresas entrevistadas. Figura 1 Respostas sobre as informações das empresas entrevistadas Fonte: Elaborada pelo autor com ajuda da ferramenta Google Docs (2015) Quanto à pergunta relacionada à fase que a empresa trabalha em um empreendimento, 28% dos profissionais responderam desenvolver somente projetos, enquanto 11% somente acompanham obras e 61% trabalham com projetos e obras (fig.2). Figura 2 Respostas sobre as informações das empresas entrevistadas 6

7 Fonte: Elaborada pelo autor com ajuda da ferramenta Google Docs (2015) Quanto à pergunta referente a diferentes funções para cada profissional (fig.3), é possível afirmar que como as maiorias das empresas entrevistadas são de pequeno porte, os profissionais atuam em diversas funções no dia a dia, ou seja, produzem os seus projetos, executam a maquete eletrônica, fazem o projeto executivo, a compatibilização com outros subsistemas, acompanham obra, devido às demandas de projeto e custo dos mesmos. É possível notar que apenas 11% dos entrevistados possuem gerente de projetos, 6 é responsável pela compatibilização, 61% não possui cargo específico e 22% responderam outros. Figura 3 Respostas sobre as informações das empresas entrevistadas Fonte: Elaborada pelo autor com ajuda da ferramenta Google Docs (2015) Os tipos de projetos que os profissionais costumam trabalhar foram divididos em: projetos educacionais, projetos residenciais unifamiliares, projetos residenciais multifamiliares, projetos de interesse social; projetos comerciais; projetos governamentais, projetos institucionais, projetos da área de saúde, projetos hoteleiros, projetos de design de interiores; projetos paisagísticos, projetos luminotécnicos, projetos urbanísticos, projetos legais de prefeitura, projetos executivos de obras; orçamentos de obras; estudos de compatibilização de projetos, estudos de layout, representações e detalhamentos; projetos estruturais; projetos de instalações elétricas; projetos de instalações hidráulicas sanitárias; projetos de instalações especiais; memoriais descritivos e de atividades industriais. Entre os escritórios pesquisados, os tipos de projetos executados frequentemente foram assim descritos: 78% dos projetos contratados são projetos residenciais unifamiliares; 67% elaboram projetos legais para aprovação na prefeitura, 78% desenvolvem projetos executivos; 50% lidam com orçamentos, 50% com arquitetura (disposição do layout), 61% com representação e detalhamentos e 67% lidam com memoriais descritivos. 7

8 Já os projetos que os escritórios e seus profissionais são contratados, porém com pouca frequência apresentaram os seguintes percentuais: 61% dos projetos se constituem de edifícios multifamiliares; 56% representam serviços de compatibilização de projetos; 50% dos projetos são comerciais e 50% projetos institucionais. Os tipos de projetos que os profissionais descreveram nunca trabalharem foram assim descritos: 44% estão relacionados a projetos educacionais; 72% caracterizam-se por projetos populares ou de interesse social; 56% são projetos governamentais; 56% projetos de edifícios de saúde, 78% projetos de hotéis, 56% projeto de design de interiores, 67% projetos paisagísticos, 67% projetos luminotécnicos, 78% projetos urbanísticos, 39% com projetos estruturais, 61% com projetos elétricos, 44% com projetos hidráulicos, 56% com projetos de instalações e 56% cálculos estruturais. Com relação à questão sobre o aprendizado de uma nova tecnologia, foi possível notar que as empresas influenciam seus funcionários quanto a inovar, contribuindo no custeio de cursos e qualificações. Também dizem aplicar o devido treinamento aos funcionários, além de discutir sobre atualizações do ambiente de trabalho e sobre formas de trabalhar. Em alguns casos, as empresas efetuam compra de um novo software. A próxima questão aos profissionais conceituava a tecnologia BIM, indicando o que a mesma poderia melhorar o desenvolvimento do processo de projeto. Neste contexto, as empresas foram questionadas sobre o atual estágio de implantação do BIM com base nas atividades envolvidas com a tecnologia BIM. As respostas foram que 33% já começaram a implantar contra 67% que ainda não iniciaram. No caso dos 67% que ainda não iniciaram as atividades é um valor considerável. Este fato pode ser explicado pela falta de conhecimento das potencialidades da tecnologia, assim como pela opção de não alterar as rotinas de trabalho do escritório. Essa inércia a mudanças pode estar relacionada ao receio de perder projetos em um mercado tão fragmentado e competitivo ou por receio do aprendizado da nova tecnologia (fig.4). Figura 4 Respostas sobre as informações das empresas entrevistadas 8

9 Fonte: Elaborada pelo autor com ajuda da ferramenta Google Docs (2015) Na seção 02, coube ao entrevistado responder qual processo de projeto a empresa utiliza. Das empresas entrevistadas, 33% utilizam somente programas 2D, ou seja, processos tradicionais de projeto; 56% utilizam tanto programas 2D como também as tecnologias do BIM e apenas 11% modelam projetos em BIM. Esses dados podem representar um grande avanço na gestão de processo de projeto, uma vez que os profissionais já iniciaram a utilização da tecnologia. Cabe observar que muitas empresas possuem entendimento que já utilizam o BIM, porém quando são estudados seus conceitos, é possível verificar que estão em um nível bem inicial do uso da tecnologia. Este resultado demonstra desconhecimento dessas empresas no que diz respeito às verdadeiras potencialidades do BIM. Com relação apenas 11% das empresas entrevistadas utilizarem BIM para modelagens 3D, as respostas podem ter dois sentidos: as empresas utilizam o BIM somente para visualização do empreendimento em 3D ou utilizam somente a tecnologia BIM desde o início do desenvolvimento do processo de projeto. Para os modelos 4D e 5D, empresa nennhuma utiliza essas tecnologias (fig.5). Figura 5 Respostas sobre o processo de projeto das empresas entrevistadas Fonte: Elaborada pelo autor com ajuda da ferramenta Google Docs (2015) 9

10 Na seção 03, os profissionais foram questionados sobre os ambientes que tiveram informações sobre a tecnologia BIM (fig.6). Para 11% dos entrevistados, o BIM foi descoberto no emprego atual; 22% conheceu a tecnologia na faculdade e/ou Pós Graduação; 17% em eventos e/ou Congressos e 50% em outros casos (publicações da área em geral, amigos, propaganda de empresas da área, etc). A próxima questão estava relacionada às fases do processo de projeto nas quais as empresas passaram a utilizar a tecnologia BIM. Pelas respostas obtidas foi possível perceber que os profissionais iniciam o desenvolvimento dos projetos na tecnologia BIM, em especial nas etapas que necessitam de muitos detalhes, ou seja, na elaboração do projeto executivo. Esta etapa exige detalhes de projeto que irão subsidiar a execução das obras. Para isso, a tecnologia BIM possui a visualização simultânea do 2D para o 3D, o que facilita a visualização das interferências entre os projetos, identificando conflitos, organizando os detalhes e todos os planos automaticamente. Figura 6 Respostas sobre o processo de projeto das empresas entrevistadas Fonte: Elaborada pelo autor com ajuda da ferramenta Google Docs (2015) Na última seção do questionário, foram questionados os recursos e os softwares que a empresa investe e que os profissionais utilizam ou conhecem, tanto para obter melhoria nos processos de projeto, no ambiente de trabalho como na qualidade final da entrega do mesmo. Foram destacados os softwares: Revit Architecture, Archicad (Graphisoft), Auto Cad (3D), TQS, Auto Cad MEP e o Cypecad MEP. Esses softwares são as tecnologia chave para os projetos, que no caso o Auto cad é padrão para todos profissionais. Já o Revit e Archicad englobam a tecnologia BIM, assim como o TQS que é próprio para cálculo estrutural, porém possui extensão.ifc, capaz de conectar com arquivos BIM. A última pergunta para finalizar o questionário e a seção 04, questionou as dificuldades encontradas pelas empresas da cidade para implantar a tecnologia BIM. Para 61% dos 10

11 entrevistados há falta de incentivo e treinamentos das empresas. 44% atribuem os custos dos equipamentos como a principal dificuldade de implantar a tecnologia. Para 50% dos entrevistados, o investimento na tecnologia BIM é extremamente alto e que não pode ser absorvido pelo valor dos projetos. Por fim, 72,2% dos profissionais acreditam que não são todos escritórios que possuem iniciativa de mudar a rotina do ambiente de trabalho. 5. Implicações da pesquisa Este trabalho é parte de um mestrado acadêmico em andamento e possui várias etapas a serem desenvolvidas, como por exemplo, um fluxograma de desenvolvimento de processo projetual em um escritório de pequeno porte na cidade de São Carlos. Com os resultados do questionário e o cotidiano de um escritório será possível desenvolver um projeto piloto para aplicar a tecnologia BIM em escritórios de pequeno porte. Assim as empresas que possuem interesse em aplicar a tecnologia poderão utilizar parâmetros necessários para inovar o ambiente de trabalho e obter melhoria contínua em seus projetos futuros. Os profissionais da área da construção civil poderão visualizar os resultados obtidos e fazer a escolha pela tecnologia mais adequada para sua demanda de trabalhos, no caso a tecnologia BIM que pode ser trabalhada de forma integrada com diversos profissionais, evitando vários conflitos por ter o 3D simultâneo e plugins, já o processo tradicional os desenhos são produzidos de maneira manual, podendo ter falhas. REFERÊNCIAS AZEVEDO, O. J. M. (2009). Metodologia BIM Building Information Modeling na Direcção Técnica de Obras. 114f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil, Reabilitação, Sustentabilidade e Materiais de Construção). Universidade do Minho. Guimarães: Portugal, CHERMONT, G. S. de. A qualidade na gestão de projetos de sistemas de informação. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, EASTMAN, Chuck; TEICNHOLZ, Paul; SACKS Rafael; LISTON, Katheleen. (2014) MANUAL DO BIM: Um guia de modelagem da informação da construção para arquitetos, engenheiros, gerentes, construtores e incorporadores. Tradução: Cervantes Gonçalves Ayres Filho, Kléos Magalhães Lenz César Júnior, Rita Cristina Ferreira, Sérgio Leal Ferreira. Revisão técnica: Eduardo Toledo Santos. Porto Alegre: Bookman, MONTEIRO, A. (2011). Projeto para produção de vedações verticais em alvenaria em uma ferramenta CAD- BIM f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil. Setor de Construção Civil e Urbana) Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. São Paulo: USP, REZENDE, P. E. Integração projeto-produção no processo de desenvolvimento de projeto: uma alternativa para melhoria da qualidade no setor da construção de OAE. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção). Escola de Engenharia da UFMG, Belo Horizonte,

12 VISITE SÃO CARLOS. Disponível em: Acessado em abril de WITICOVSKI, L. C. (2011). Levantamento de quantitativos em projeto: Uma análise comparativa do fluxo de informações entre as representações em 2d e o modelo de informações da construção (BIM). 199f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Civil). Universidade Federal do Paraná. Curitiba: UFPR,

Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil

Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil Instituto de Educação Tecnológica Pós-graduação Gerenciamento de Projetos/turma 149 29 de julho de 2015 Benefícios da Utilização do BIM no desenvolvimento da Orçamentação na Construção Civil Flávia Ciqueira

Leia mais

IMPACTOS DO USO X PERFIL DAS EMPRESAS E ANALISAR SEUS PROCESSOS DE GESTÃO DE PROJETOS

IMPACTOS DO USO X PERFIL DAS EMPRESAS E ANALISAR SEUS PROCESSOS DE GESTÃO DE PROJETOS IMPACTOS DO USO X PERFIL DAS EMPRESAS E ANALISAR SEUS PROCESSOS DE GESTÃO DE PROJETOS Vinicius Coutinho dos Santos BARBOSA (1); Michele Tereza Marques CARVALHO (2) (1) Campus Universitário Darcy Ribeiro

Leia mais

DESAFIOS PARA UMA EMPRESA DE PROJETO

DESAFIOS PARA UMA EMPRESA DE PROJETO DESAFIOS PARA UMA EMPRESA DE PROJETO A EMPRESA A PLANAVE é uma empresa de engenharia consultiva genuinamente brasileira com 46 anos de existência com sede no Rio de Janeiro. Possui as certificações ISO

Leia mais

AUBR-83 Dicas e Truques. Objetivos:

AUBR-83 Dicas e Truques. Objetivos: [AUBR-83] BIM na Prática: Implementação de Revit em Escritórios de Arquitetura e Engenharia Paulo Henrique Giungi Galvão Revenda TECGRAF Consultor técnico Revit da Revenda TECGRAF AUBR-83 Dicas e Truques

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 QUANTIFICAÇÃO BASEADA EM MODELAGEM BIM: VALIDAÇÃO E FOMENTO DE PRÁTICA PROJETUAL A PARTIR DA MODELAGEM DA CASA BAETA. Diogo Humberto Muniz¹;Rodrigo Luiz Minot Gutierrezr 2 1, 2 Universidade de Uberaba

Leia mais

GESTÃO DA TECNOLOGIA: USO DO SISTEMA BIM PARA A COMPATIBILIZAÇÃO DE PROJETOS

GESTÃO DA TECNOLOGIA: USO DO SISTEMA BIM PARA A COMPATIBILIZAÇÃO DE PROJETOS GESTÃO DA TECNOLOGIA: USO DO SISTEMA BIM PARA A COMPATIBILIZAÇÃO DE PROJETOS leila soares viegas barreto chagas (IF Sertão) leila_viegas@hotmail.com marcos antonio padilha junior (IF Sertão) jr_padilhamarcos@hotmail.com

Leia mais

RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO

RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO Documento 7.1 RESUMO EXECUTIVO RELATÓRIO FINAL DO PROJETO TRIBUNAL DE CONTAS DOS MUNICIPIOS DO ESTADO DA BAHIA TCM-BA SALVADOR BAHIA MARÇO / 2010 1/10 1. Introdução Este documento faz parte do escopo do

Leia mais

Fortaleza, 5 e 6/julho/2012. A (rápida) evolução do BIM no Brasil Muitos já iniciaram a implantação... Out/2011 Engevix (2009)

Fortaleza, 5 e 6/julho/2012. A (rápida) evolução do BIM no Brasil Muitos já iniciaram a implantação... Out/2011 Engevix (2009) O que é BIM Fortaleza, 5 e 6 de julho de 2012 Eduardo Toledo Santos Escola Politécnica da USP Building Information Modeling ou Modelagem da Informação da Construção BIM é um processo integrado para explorar

Leia mais

A NECESSIDADE DE UMA NOVA VISÃO DO PROJETO NOS CURSOS DE ENGENHARIA CIVIL, FRENTE À NOVA REALIDADE DO SETOR EM BUSCA DA QUALIDADE

A NECESSIDADE DE UMA NOVA VISÃO DO PROJETO NOS CURSOS DE ENGENHARIA CIVIL, FRENTE À NOVA REALIDADE DO SETOR EM BUSCA DA QUALIDADE A NECESSIDADE DE UMA NOVA VISÃO DO PROJETO NOS CURSOS DE ENGENHARIA CIVIL, FRENTE À NOVA REALIDADE DO SETOR EM BUSCA DA QUALIDADE ULRICH, Helen Departamento de Engenharia de Produção - Escola de Engenharia

Leia mais

Seminário de Tecnologia da Construção & Arquitetura

Seminário de Tecnologia da Construção & Arquitetura CONCURSO PÚBLICO DE ESTUDANTES BAHIA: PROJETO DE EDIFICAÇÃO PARA O PMCMV - SELO CASA AZUL TECNOLOGIAS DA CONSTRUÇÃO E ARQUITETURA TERMO DE REFERÊNCIA Agosto 2014 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2. OBJETO 2.1 Terreno

Leia mais

Ambiente Autodesk para engenharia multidisciplinar

Ambiente Autodesk para engenharia multidisciplinar Kleber Souza Bastos EngMEX A busca pelo aumento de produtividade e pela melhoria continua de qualidade levou ao largo uso de ferramentas de apoio. Com isso surgiram inúmeras ferramentas para aplicações

Leia mais

Orçamento de Obras. Introdução. Resumo

Orçamento de Obras. Introdução. Resumo Orçamento de Obras Introdução O orçamento é uma das mais importantes áreas no negócio da construção civil e pode determinar o sucesso ou fracasso de uma empresa construtora ou construtor. É um documento

Leia mais

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações

ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA. Declaração de trabalho, serviços e especificações PROCESSO 026-2013 ANEXO B TERMO DE REFERÊNCIA Declaração de trabalho, serviços e especificações A Contratada deverá executar o trabalho e realizar os serviços a seguir, indicados de acordo com as especificações

Leia mais

Virtualização da Construção em Fase Orçamentária Construction Virtualization in Budget Phase

Virtualização da Construção em Fase Orçamentária Construction Virtualization in Budget Phase Virtualização da Construção em Fase Orçamentária Construction Virtualization in Budget Phase Morgana Braga Universidade de Brasília Obras Militares do Exército Brasileiro, Brasil morganabraga@yahoo.com.br

Leia mais

CONHEÇA A. Acesse o QrCode e saiba mais sobre a RPP

CONHEÇA A. Acesse o QrCode e saiba mais sobre a RPP CONHEÇA A RPP construtora Fundada há quase duas décadas em Caxias do Sul, a RPP Construtora é, hoje, uma das principais empresas do setor da construção civil na região da Serra Gaúcha. Com uma equipe de

Leia mais

A base do BIM para engenharia estrutural. Autodesk Revit. Structure 2010

A base do BIM para engenharia estrutural. Autodesk Revit. Structure 2010 A base do BIM para engenharia estrutural. Autodesk Revit Structure 2010 Melhore a Eficácia, a Precisão e a Coordenação O software Autodesk Revit Structure oferece modelagem simultânea para projeto estrutural,

Leia mais

Educação à Distância: Possibilidades e Desafios

Educação à Distância: Possibilidades e Desafios Educação à Distância: Possibilidades e Desafios Resumo André Alves Freitas Andressa Guimarães Melo Maxwell Sarmento de Carvalho Pollyanna de Sousa Silva Regiane Souza de Carvalho Samira Oliveira Os cursos

Leia mais

COMO FOMENTAR MAIS E MELHOR NAS EMPRESAS?

COMO FOMENTAR MAIS E MELHOR NAS EMPRESAS? UM OLHAR DA INVENTTA: COMO FOMENTAR MAIS E MELHOR NAS EMPRESAS? Rafael Augusto, Marina Loures e Vitor Bohnenberger 1. INTRODUÇÃO As empresas sempre nos perguntam Como obter recursos para desenvolver projetos

Leia mais

Processos Administrativos de Compras

Processos Administrativos de Compras Processos Administrativos de Compras INTRODUÇÃO A função compras é um segmento essencial do Departamento de Materiais e Suprimentos, que tem pôr finalidade suprir as necessidades de materiais ou serviços

Leia mais

4 Metodologia e estratégia de abordagem

4 Metodologia e estratégia de abordagem 50 4 Metodologia e estratégia de abordagem O problema de diagnóstico para melhoria da qualidade percebida pelos clientes é abordado a partir da identificação de diferenças (gaps) significativas entre o

Leia mais

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS Educação Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (EMEIAIEF) GT 09 RESUMO

Leia mais

ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS

ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS ÁREAS DE ATUAÇÃO, PERFIL E COMPETÊNCIAS DOS EGRESSOS DOS NOVOS CURSOS 13. CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO Área de atuação O curso pretende formar o arquiteto pleno, capacitado a atuar nos diversos âmbitos

Leia mais

Fundo Brasileiro para a Biodiversidade

Fundo Brasileiro para a Biodiversidade TERMO DE REFERÊNCIA nº 004/2016 Contratação na Área de Projetos Especiais Responsável: Leonardo Geluda Setor: Área de Projetos Especiais Rio de Janeiro, 25 de fevereiro de 2016 1. Identificação Recrutamento

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1)

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO (Anexo 1) Prezado(a) Professor(a), Visando orientar e otimizar as informações que deverão constar no projeto, elencamos, abaixo, os itens imprescindíveis para compreensão e apresentação da sua proposta ao Prêmio

Leia mais

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS ARQUITETÔNICOS

LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS ARQUITETÔNICOS LOCAIS DE TRABALHO COM QUALIDADE E PRODUTIVIDADE PROJETOS ARQUITETÔNICOS PROJETOS ARQUITETÔNICOS 01 NOSSOS SERVIÇOS Após 35 anos de experiência na área de edificações para o mercado imobiliário gaúcho,

Leia mais

A experiência da Engenharia Clínica no Brasil

A experiência da Engenharia Clínica no Brasil Página 1 de 5 Sobre a Revista Ed 24 - fev 04 Home Medical Infocenter Med Atual Edição Atual Serviços Global Home Brasil Home Busca Mapa do Site Fale Conosco Edição Atual Edição Atual Matéria de Capa Artigo

Leia mais

6. VALIDAÇÃO DO MODELO

6. VALIDAÇÃO DO MODELO Cap. 6 Validação do modelo - 171 6. VALIDAÇÃO DO MODELO Definição da pesquisa Contextualização (Cap. 2) Metodologia (Cap. ) Revisão da Literatura (Cap. 3) Construção do Método (Cap. 5) Validação do método

Leia mais

ANÁLISE DA SITUAÇÃO DAS EMPRESAS DE PROJETO DO ESTADO DO CEARÁ QUANTO À IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DA QUALIDADE.

ANÁLISE DA SITUAÇÃO DAS EMPRESAS DE PROJETO DO ESTADO DO CEARÁ QUANTO À IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DA QUALIDADE. ANÁLISE DA SITUAÇÃO DAS EMPRESAS DE PROJETO DO ESTADO DO CEARÁ QUANTO À IMPLANTAÇÃO DE SISTEMAS DA QUALIDADE. João Adriano Ponciano NOBRE Graduando de Eng.º Civil, Universidade Federal do Ceará, Rua Waldery

Leia mais

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática.

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática. DESAFIOS DO ENSINO DA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Jéssyca Edly Messias Ribeiro (IFRN) jeh_edly@hotmail.com Jefferson Hernane da Silva

Leia mais

POLÍTICAS DE SELEÇÃO, AQUISIÇÃO, ATUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA COLEÇÃO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO

POLÍTICAS DE SELEÇÃO, AQUISIÇÃO, ATUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA COLEÇÃO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO POLÍTICAS DE SELEÇÃO, AQUISIÇÃO, ATUALIZAÇÃO E AVALIAÇÃO DA COLEÇÃO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CATÓLICA SALESIANA DO ESPÍRITO SANTO ELABORAÇÃO Janine Silva Figueira Vitória 2015 SUMÁRIO 1 POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO

Leia mais

A ATIVIDADE DE PROJETO DIRECIONADA À RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA

A ATIVIDADE DE PROJETO DIRECIONADA À RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA A ATIVIDADE DE PROJETO DIRECIONADA À RACIONALIZAÇÃO CONSTRUTIVA E O DESAFIO DE EQUILIBRAR CONCEITOS TÉCNICOS E GERENCIAIS NO ENSINO DE ENGENHARIA CIVIL Helen Ulrich hulrich@sc.usp.br Departamento de Engenharia

Leia mais

O Estado da Prática Profissional em Engenharia de Software na Cidade de Lavras/MG e Proposta de um Portal Web visando relacionamento e capacitação 1.

O Estado da Prática Profissional em Engenharia de Software na Cidade de Lavras/MG e Proposta de um Portal Web visando relacionamento e capacitação 1. O Estado da Prática Profissional em Engenharia de Software na Cidade de Lavras/MG e Proposta de um Portal Web visando relacionamento e capacitação 1. André Luiz Zambalde Universidade Federal de Lavras

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO DIRETORIA DE ADMINISTRAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE AQUISIÇÕES BANCO INTERAMERICANO DE DESENVOLVIMENTO REPRESENTAÇÃO NO BRASIL SOLICITAÇÃO DE MANIFESTAÇÃO DE

Leia mais

1. Modelagem de Sistemas 1.1. Os Desenvolvedores de Sistemas podem Escolher entre Quatro Caminhos

1. Modelagem de Sistemas 1.1. Os Desenvolvedores de Sistemas podem Escolher entre Quatro Caminhos Sumário Modelagem de Processos Módulo 4 1. Modelagem de Sistemas 1.1. Os Desenvolvedores de Sistemas podem Escolher entre Quatro Caminhos M. Sc. Luiz Alberto lasf.bel@gmail.com Modelagem de Sistemas MP

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS QUE UTILIZAM GEOPROCESSAMENTO E TECNOLOGIA BIM PARA DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ENGENHARIA CIVIL

ESTUDO COMPARATIVO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS QUE UTILIZAM GEOPROCESSAMENTO E TECNOLOGIA BIM PARA DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ENGENHARIA CIVIL ESTUDO COMPARATIVO DE FERRAMENTAS COMPUTACIONAIS QUE UTILIZAM GEOPROCESSAMENTO E TECNOLOGIA BIM PARA DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ENGENHARIA CIVIL 1. INTRODUÇÃO E REFERENCIAL TEÓRICO A área de geoprocessamento

Leia mais

77... DESIGN INSTRUCIONAL E O DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS NA UNISULVIRTUAL

77... DESIGN INSTRUCIONAL E O DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS NA UNISULVIRTUAL 77 DESIGN INSTRUCIONAL E O DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS NA UNISULVIRTUAL Cristina Klipp de Oliveira Daniela Erani Monteiro Will Márcia Loch Roseli Rocha Moterle RESUMO: O material didático utilizado

Leia mais

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO EM UMA CONSTRUTORA DE FORTALEZA

GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO EM UMA CONSTRUTORA DE FORTALEZA GESTÃO DO PROCESSO DE PROJETO EM UMA CONSTRUTORA DE FORTALEZA Alessandra Luize Fontes SALES Eng.ª Civil, Universidade Federal do Ceará, Rua Quintino Cunha, nº 994, CEP 60425.780, Benfica, Fortaleza (Ce)

Leia mais

Desenvolvimento de Software para Avaliação Técnica-Econômica das Alternativas de Investimento propostas em Projetos de Diagnóstico Energético

Desenvolvimento de Software para Avaliação Técnica-Econômica das Alternativas de Investimento propostas em Projetos de Diagnóstico Energético Desenvolvimento de Software para Avaliação Técnica-Econômica das Alternativas de Investimento propostas em Projetos de Diagnóstico Energético C. Penna, A. P. C. Paraguassu, C. M. Matos ENERSUL; I. S. Escobar

Leia mais

Proposta de estruturação de um sistema de gestão da qualidade em uma empresa de construção civil na cidade de Venda Nova do Imigrante - ES

Proposta de estruturação de um sistema de gestão da qualidade em uma empresa de construção civil na cidade de Venda Nova do Imigrante - ES Proposta de estruturação de um sistema de gestão da qualidade em uma empresa de construção civil na cidade de Venda Nova do Imigrante ES André Drumond Soares (Faculdade do Espírito Santo) adrumonds@bol.com.br

Leia mais

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS!

QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! QUER TER SUCESSO NOS NEGÓCIOS? CONFIRA NOSSAS DICAS! 4 Introdução 5 Conheça seu público 5 Crie uma identidade para sua empresa 6 Construa um site responsivo 6 Seja direto, mas personalize o máximo possível

Leia mais

ANEXO II DOS TERMOS DE REFERÊNCIA

ANEXO II DOS TERMOS DE REFERÊNCIA ANEXO II DOS TERMOS DE REFERÊNCIA GLOSSÁRIO DE TERMOS DO MARCO ANALÍTICO Avaliação de Projetos de Cooperação Sul-Sul: exercício fundamental que pretende (i ) aferir a eficácia, a eficiência e o potencial

Leia mais

Soluções via.net para otimização de processos paramétricos com Autodesk Inventor.

Soluções via.net para otimização de processos paramétricos com Autodesk Inventor. Soluções via.net para otimização de processos paramétricos com Autodesk Inventor. Michel Brites dos Santos MAPData A parametrização quando possível já é uma forma de otimizar o processo de criação na engenharia.

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 STEEL FRAMING: COMPARATIVO DE CUSTOS E AS NOVAS PERSPECTIVAS NA CONSTRUÇÃO CIVIL NO MUNICÍPIO DE UBERABA Jéssica Cristina Barboza 1 ; Amanda Bernardes Ribeiro 2 ; Cássia Fernanda Borges da Silva 3 ; Pedro

Leia mais

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA

MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA PROGRAMA DE MODERNIZAÇÃO INTEGRADA DO MINISTÉRIO DA FAZENDA - PMIMF MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA EXECUTIVA ATORES DA REDE DE INOVAÇÃO 2 O MODELO CONTEMPLA: Premissas e diretrizes de implementação Modelo

Leia mais

A Grade Curricular da Habilitação de Relações Públicas da Universidade de Santa Cruz do Sul 1

A Grade Curricular da Habilitação de Relações Públicas da Universidade de Santa Cruz do Sul 1 A Grade Curricular da Habilitação de Relações Públicas da Universidade de Santa Cruz do Sul 1 Priscila dos Santos STEFFENS 2 Renata Gerhardt PICCININ 3 Jaqueline Lopes LUZ 4 Bruno KEGLER 5 Fabiana da Costa

Leia mais

Sobre os Palestrantes ANDRÉ WENDLER EMPRESA WENDLER PROJETOS /CAMPINAS-SP SITE: http://www.wendlerprojetos.com.br/

Sobre os Palestrantes ANDRÉ WENDLER EMPRESA WENDLER PROJETOS /CAMPINAS-SP SITE: http://www.wendlerprojetos.com.br/ Demonstrar o fluxo de trabalho e Gestão de Orçamento REVIT/BIM da Construtora FA OLIVA com o Escritório de Engenharia Wendler Projetos para projetos de alvenaria estrutural. Apresentadores: Marcelo Antoniazzi

Leia mais

Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS

Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS Disciplina: Técnicas de Racionalização de Processos Líder da Disciplina: Rosely Gaeta NOTA DE AULA 04 O PROJETO DE MELHORIA DOS PROCESSOS 3.4 O PROJETO DE MELHORIA DE PROCESSOS 3.4.1 - CONCEITO DE PROJETO

Leia mais

CAMINHOS. PARA A GESTÃO PARA OS PROFISSIONAIS PARA A TECNOLOGIA

CAMINHOS. PARA A GESTÃO PARA OS PROFISSIONAIS PARA A TECNOLOGIA CAMINHOS. PARA A GESTÃO PARA OS PROFISSIONAIS PARA A TECNOLOGIA Alguns conceitos GESTÃO PROFISSIONAIS TECNOLOGIA 2D Gestão de Informação documental (digital 2D ou impressa) ESCRITORIO DE ARQUITETURA EMPRESA

Leia mais

Viabilizando a utilização do Autodesk Revit Structure com outras soluções de cálculo

Viabilizando a utilização do Autodesk Revit Structure com outras soluções de cálculo Viabilizando a utilização do Autodesk Revit Structure com outras soluções de cálculo Palestrante: Rafael Ramalho ConstruBIM Co-Palestrante: Manuel Casanova Estra Engenharia A utilização da tecnologia BIM

Leia mais

Como melhorar o projeto em BIM utilizando informações de obras anteriores

Como melhorar o projeto em BIM utilizando informações de obras anteriores Como melhorar o projeto em BIM utilizando informações de obras anteriores Marlon Camara Garrido Campestrini Gestão de Projetos Tiago Francisco Campestrini Campestrini Gestão de Projetos Objetivo de aprendizado

Leia mais

FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO Política de Desenvolvimento de Coleções das Bibliotecas

FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO Política de Desenvolvimento de Coleções das Bibliotecas FUNDAÇÃO ESCOLA DE SOCIOLOGIA E POLÍTICA DE SÃO PAULO Política de Desenvolvimento de Coleções das Bibliotecas Atualmente, com duas unidades, localizadas na Escola de Sociologia e Política à rua General

Leia mais

DO EMAIL AO SITE: TECNOLOGIA EDUCACIONAL NO CURSO DE PEDAGOGIA

DO EMAIL AO SITE: TECNOLOGIA EDUCACIONAL NO CURSO DE PEDAGOGIA DO EMAIL AO SITE: TECNOLOGIA EDUCACIONAL NO CURSO DE PEDAGOGIA SILVA, José Roberto Alves da 1 - UEPA Resumo Grupo de Trabalho - Didática: Teorias, Metodologias e Práticas Agência Financiadora: não contou

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO WEB PARA AQUISIÇÃO DE DADOS E GERAÇÃO DE ÍNDICES AMBIENTAIS. Rafael Ferreira de Paula Paiva.

DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO WEB PARA AQUISIÇÃO DE DADOS E GERAÇÃO DE ÍNDICES AMBIENTAIS. Rafael Ferreira de Paula Paiva. DESENVOLVIMENTO DE UMA APLICAÇÃO WEB PARA AQUISIÇÃO DE DADOS E GERAÇÃO DE ÍNDICES AMBIENTAIS Rafael Ferreira de Paula Paiva Felipe Cavalaro Universidade São Francisco rafaelferreirad@hotmail.com Resumo:

Leia mais

Minuta de Termo de Referência

Minuta de Termo de Referência Minuta de Termo de Referência Contratação de serviço para elaboração do mapeamento, análise, propostas e implantação de melhorias nos processos de trabalho da Coordenadoria Geral de Licenciamento Ambiental

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA, MANUAL DE CONDUTA E PROCEDIMENTOS

CÓDIGO DE ÉTICA, MANUAL DE CONDUTA E PROCEDIMENTOS CÓDIGO DE ÉTICA, MANUAL DE CONDUTA E PROCEDIMENTOS A quem se destina este Manual Este manual reúne o conjunto de normas e procedimentos a serem seguidos por TODOS aqueles que trabalham na S.C.C.V.M. S/A,

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 15/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO REGISTRO DE IDENTIDADE CIVIL REPLANEJAMENTO E NOVO PROJETO PILOTO

CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 15/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO REGISTRO DE IDENTIDADE CIVIL REPLANEJAMENTO E NOVO PROJETO PILOTO CHAMADA PÚBLICA SIMPLIFICADA Nº 15/2013 SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA O PROJETO REGISTRO DE IDENTIDADE CIVIL REPLANEJAMENTO E NOVO PROJETO PILOTO 1. PROJETO SELECIONA PROFISSIONAIS PARA DIVERSOS PERFIS

Leia mais

GESTÃO EDUCACIONAL E TECNOLOGIA

GESTÃO EDUCACIONAL E TECNOLOGIA www.uniube.brpropepmestradorevista GESTÃO EDUCACIONAL E TECNOLOGIA SILVA, Eduardo Alex Carvalho Ribeiroi Lívia Rodrigues Acadêmico do Curso de Licenciatura Plena em Ciências Biológicas do Centro Federal

Leia mais

Principais Responsabilidades:

Principais Responsabilidades: DESENHO DE CARGO E TAREFAS DO DESENVOLVEDOR WEB Conhecimento dos sistemas gerenciadores de banco (MySQL), modelagem de dados, inglês técnico. Conhecimento em plataformas e metodologias de desenvolvimento

Leia mais

O Uso da Inteligência Competitiva e Seus Sete Subprocessos nas Empresas Familiares

O Uso da Inteligência Competitiva e Seus Sete Subprocessos nas Empresas Familiares O Uso da Inteligência Competitiva e Seus Sete Subprocessos nas Empresas Familiares O uso da Inteligência Competitiva como processo para monitorar tecnologias, legislação, ambiente regulatório, concorrência,

Leia mais

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos

Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Sessão 4: Avaliação na perspectiva de diferentes tipos de organizações do setor sem fins lucrativos Avaliação Econômica como instrumento para o aprimoramento da gestão das ações sociais 26/09/2013 Fundação

Leia mais

www.espacotempo.com.br quarta-feira, 25 de setembro de 13

www.espacotempo.com.br quarta-feira, 25 de setembro de 13 www.espacotempo.com.br 1 PALESTRA EARQ 2013 Goiânia, 10 de Setembro de 2013 FERNANDO DAHER ALVARENGA Arquiteto e Urbanista Diretor e proprietário da Espaço Tempo www.espacotempo.com.br www.fernandodaher.com

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS CST em Recursos Humanos 2ª Série Processos Gerenciais A atividade prática supervisionada (ATPS) é um procedimento metodológico de ensino-aprendizagem desenvolvido por

Leia mais

INCLUSÃO DE CONTEÚDOS DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA NOS CURSOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA

INCLUSÃO DE CONTEÚDOS DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA NOS CURSOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA INCLUSÃO DE CONTEÚDOS DE CONSERVAÇÃO DE ENERGIA NOS CURSOS DE ENGENHARIA E ARQUITETURA Danilo Pereira Pinto - danilo@engelet.ufjf.br Edimar José de Oliveira - edimar@eletrica.ufjf.br Universidade Federal

Leia mais

Apresentação do Banco de Dados Mundial sobre Fortificações

Apresentação do Banco de Dados Mundial sobre Fortificações Apresentação do Banco de Dados Mundial sobre Fortificações Roberto Tonera Projeto Fortalezas Multimídia - Universidade Federal de Santa Catarina Brasil projeto@fortalezasmultimidia.com.br artonera@hotmail.com

Leia mais

1 Um guia para este livro

1 Um guia para este livro PARTE 1 A estrutura A Parte I constitui-se de uma estrutura para o procedimento da pesquisa qualitativa e para a compreensão dos capítulos posteriores. O Capítulo 1 serve como um guia para o livro, apresentando

Leia mais

OS NOVOS PARADIGMAS DA FORMAÇÃO CONTINUADA: DA EDUCAÇÃO BÁSICA À PÓSGRADUAÇÃO

OS NOVOS PARADIGMAS DA FORMAÇÃO CONTINUADA: DA EDUCAÇÃO BÁSICA À PÓSGRADUAÇÃO OS NOVOS PARADIGMAS DA FORMAÇÃO CONTINUADA: DA EDUCAÇÃO BÁSICA À PÓSGRADUAÇÃO Profa. Drª. Ana Maria Maranhão 1 Resumo: A tecnologia da Informação e de modo específico o computador, oferece as diferentes

Leia mais

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015

9º ENTEC Encontro de Tecnologia: 23 a 28 de novembro de 2015 PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DE UM PRODUTO NO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Cleidiane Silva e Silva¹; Tassyane Lara Souza²; Patrícia Caroline Verissimo³; Antônio Luiz Ferreira Junior 4 1234 Universidade

Leia mais

Planejamento Estratégico da UNICAMP PLANES/UNICAMP

Planejamento Estratégico da UNICAMP PLANES/UNICAMP Planejamento Estratégico da UNICAMP PLANES/UNICAMP Abril/2012 Apresentação O Planejamento Estratégico (PLANES) da UNICAMP é um processo acadêmico/administrativo dinâmico cujo objetivo central é de ampliar

Leia mais

INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO NAS ÁREAS DE QUALIDADE, MEIO AMBIENTE E DE SEGURANÇA DO TRABALHO EM EMPRESAS CONSTRUTORAS ALEMÃS

INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO NAS ÁREAS DE QUALIDADE, MEIO AMBIENTE E DE SEGURANÇA DO TRABALHO EM EMPRESAS CONSTRUTORAS ALEMÃS INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS DE GESTÃO NAS ÁREAS DE QUALIDADE, MEIO AMBIENTE E DE SEGURANÇA DO TRABALHO EM EMPRESAS CONSTRUTORAS ALEMÃS Kátia Regina Alves Nunes Engenheira Civil pela Universidade do Estado

Leia mais

FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO

FAIN FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE COORDENAÇÃO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO VITÓRIA DA CONQUISTA 2007 COMPOSIÇÃO INSTITUCIONAL

Leia mais

PARCERIA COMERCIAL 1

PARCERIA COMERCIAL 1 PARCERIA COMERCIAL 1 1. POLÍTICA COMERCIAL Seja um parceiro da TECNO SOLUÇÕES EM INFORMÁTICA LTDA e ofereça ao mercado o JPONTO5 para a informatização de controle de cartão ponto de colaboradores. O programa

Leia mais

Fundação Seade. www.seade.gov.br

Fundação Seade. www.seade.gov.br Julho de 00 N o 9 Parceria Seade-Agemcamp para gerenciamento dos portais na Internet Portais web para divulgação institucional, atração de investimentos e promoção da cultura e do turismo de negócios na

Leia mais

Pioneirismo e economia e economia de custos ao mesmo tempo. Luciana Tamaki

Pioneirismo e economia e economia de custos ao mesmo tempo. Luciana Tamaki Artecnica Case Hospital Unimed em Caxias do Sul Pioneirismo e economia e economia de custos ao mesmo tempo Luciana Tamaki Caxias do Sul é uma cidade brasileira no estado do Rio Grande do Sul com aproximadamente

Leia mais

Laudinei Rossi Barbatto JUNIOR 1 Gilson Rodrigo Silvério POLIDORIO 2

Laudinei Rossi Barbatto JUNIOR 1 Gilson Rodrigo Silvério POLIDORIO 2 COMO QUEBRAR PARADIGMAS SEM CAUSAR UM IMPACTO NEGATIVO NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DO MARKETING DE RELACIONAMENTO, CRM E DBM EMPRESARIAL: UM ESTUDO DE CASO Laudinei Rossi Barbatto JUNIOR 1 Gilson Rodrigo

Leia mais

Um Modelo de Sistema de Gestão da Segurança da Informação Baseado nas Normas ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006, 27002:2005 e 27005:2008

Um Modelo de Sistema de Gestão da Segurança da Informação Baseado nas Normas ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006, 27002:2005 e 27005:2008 REVISTA TELECOMUNICAÇÕES, VOL. 15, Nº01, JUNHO DE 2013 1 Um Modelo de Sistema de Gestão da Segurança da Baseado nas Normas ABNT NBR ISO/IEC 27001:2006, 27002:2005 e 27005:2008 Valdeci Otacilio dos Santos

Leia mais

O gerenciamento de pessoas e processos para cursos de engenharia: uma experiência de ensino em sala de aula

O gerenciamento de pessoas e processos para cursos de engenharia: uma experiência de ensino em sala de aula O gerenciamento de pessoas e processos para cursos de engenharia: uma experiência de ensino em sala de aula Edimar Alves Barbosa (UFCG) - eab@cct.ufcg.edu.br Luciano Gomes de Azevedo (UFCG) - azevedo@dec.ufcg.edu.br

Leia mais

DESDE 19 JULHO DE 2013 A NORMA DE DESEMPENHO TAMBÉM...

DESDE 19 JULHO DE 2013 A NORMA DE DESEMPENHO TAMBÉM... DESDE 19 JULHO DE 2013 A NORMA DE DESEMPENHO TAMBÉM... A QUE VIEMOS ü Norma de Desempenho ü BIM (Uso em Projeto) ü Exemplos Práticos de Softwares no auxílio de Simulação teórica Projeto para desempenho

Leia mais

A METODOLOGIA DA PESQUISA DE MERCADOAPLICADA À PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS

A METODOLOGIA DA PESQUISA DE MERCADOAPLICADA À PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS 1 A METODOLOGIA DA PESQUISA DE MERCADOAPLICADA À PRODUÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS Maria Lúcia Ribeiro Da COSTA 1 João Cezario Giglio MARQUES 2 RESUMO: O estudo e a pesquisa de mercado

Leia mais

de empresas, empreendimentos, projetos e obras: tendências e práticas

de empresas, empreendimentos, projetos e obras: tendências e práticas ENCONTRO DE DIRETORES E GESTORES DA CONSTRUÇÃO Planejamento, gestão e governança corporativa de empresas, empreendimentos, projetos e obras: tendências e práticas Por Roberto Souza CONSULTORIA E GERENCIAMENTO

Leia mais

Manual Operativo do Sistema de Monitoramento do Plano Plurianual de Ação Governamental - PPAG APRESENTAÇÃO

Manual Operativo do Sistema de Monitoramento do Plano Plurianual de Ação Governamental - PPAG APRESENTAÇÃO 4ª Edição revisada abril/2014 APRESENTAÇÃO O Plano Plurianual de Ação Governamental PPAG é um planejamento de médio prazo da esfera pública, que explicita diretrizes, objetivos, ações, programas e metas

Leia mais

Engenharia de Produção

Engenharia de Produção Engenharia de Produção TCC em Re-vista 2010 53 RODRIGUES, Bruno Pereira 9. Implantação da metodologia Seis Sigma: o caso de um fabricante de produtos odontológicos. 2010. 45 f. Trabalho de Conclusão de

Leia mais

Palavras chave: Formação de Professores, Tecnologias Assistivas, Deficiência.

Palavras chave: Formação de Professores, Tecnologias Assistivas, Deficiência. FORMAÇÃO CONTINUADA ONLINE DE PROFESSORES PARA ATUAÇÃO COM ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIAS Gislaine Coimbra Budel PUC PR Elaine Cristina Nascimento PUC PR Agência Financiadora: CAPES Resumo Este artigo apresenta

Leia mais

Data Versão Descrição Autor

Data Versão Descrição Autor Sistema de Controle de Pedidos SISCOP Versão 1.0 Termo de Abertura Versão 2.0 Histórico de Revisão Data Versão Descrição Autor 16/08/2010 2.0 Desenvolvimento do Termo de Abertura Adriano Marra Brasília,

Leia mais

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Eixo temático 2: Formação de professores e cultura digital 1 Ana Paula Ferreira Sebastião 2 Rosemary

Leia mais

Como se viu, a base dessa estruturação foram os Eixos Referenciais, que passaremos a descrever:

Como se viu, a base dessa estruturação foram os Eixos Referenciais, que passaremos a descrever: Conforme se pode inferir da publicação Planejamento Estratégico do Sistema Profissional 2009-2014: O Sistema Profissional é composto por organizações - com identidade e características próprias que devem

Leia mais

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D

3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D 3. O projeto fornecido para a modelagem paramétrica 3D Com finalidade de avaliar alguns aspectos da metodologia BIM e algumas das ferramentas computacionais envolvidas, buscou-se um projeto de engenharia

Leia mais

Alternativas para as propostas da Copa em Belo Horizonte

Alternativas para as propostas da Copa em Belo Horizonte 8ª BIENAL INTERNACIONAL DA ARQUITETURA Workshop para Qualificação Urbana em Cidades-Sede da COPA 2014 Belo Horizonte Alternativas para as propostas da Copa em Belo Horizonte 24 a 27 de novembro de 2009

Leia mais

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS.

GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS VOLTADA PARA RECRUTAMENTO E SELEÇÃO E CARGOS E SALÁRIOS. BARBOSA, Roger Eduardo 1 Resumo Neste artigo analisaremos como o planejamento estratégico na gestão de pessoas nas

Leia mais

INBEC INSTITUTO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO CONTINUADA. Curso Organizado conforme a Resolução N.º 01 DE 08 JUNHO DE 2007 do Pós-Graduação com Futuro

INBEC INSTITUTO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO CONTINUADA. Curso Organizado conforme a Resolução N.º 01 DE 08 JUNHO DE 2007 do Pós-Graduação com Futuro INBEC INSTITUTO BRASILEIRO DE EDUCAÇÃO CONTINUADA Curso Organizado conforme a Resolução N.º 01 DE 08 JUNHO DE 2007 do Pós-Graduação com Futuro Conselho Nacional de Educação MEC, Parecer CNE/CES n.º 263/2006.

Leia mais

2 METODOLOGIA DA PESQUISA

2 METODOLOGIA DA PESQUISA 2 METODOLOGIA DA PESQUISA A pesquisa, como toda atividade racional e sistemática, exige que as ações desenvolvidas ao longo de seu processo sejam efetivamente planejadas. Para Gil (1991), o conhecimento

Leia mais

INTEGRAÇÃO ENTRE ARQUITETURA E ESTRUTURA: UM ESTUDO PARA AS DISCIPLINAS DE PROJETO ARQUITETÔNICO

INTEGRAÇÃO ENTRE ARQUITETURA E ESTRUTURA: UM ESTUDO PARA AS DISCIPLINAS DE PROJETO ARQUITETÔNICO INTEGRAÇÃO ENTRE ARQUITETURA E ESTRUTURA: UM ESTUDO PARA AS DISCIPLINAS DE PROJETO ARQUITETÔNICO Vivian Delatorre 1, Carlos Eduardo Nunes Torrescasana 2 Resumo: Este artigo trata do tema integração entre

Leia mais

CURSO BIM. 20 horas de formação operacional 20 horas de formação gerencial 60 horas de formação téorico-prática

CURSO BIM. 20 horas de formação operacional 20 horas de formação gerencial 60 horas de formação téorico-prática CURSO BIM Curso de 100h São Paulo 11 Ago. 17 Nov. 2015 Setor da Arquitetura, Engenharia e Construção O Curso BIM resultou de uma parceria entre a BIMMS e o Instituto de Engenharia de São Paulo, inicialmente

Leia mais

ecologia verde aquecimento solar arquitetura retrofit certificação reaproveitamento projetos desenvolvimento sustentável

ecologia verde aquecimento solar arquitetura retrofit certificação reaproveitamento projetos desenvolvimento sustentável verde ecologia aquecimento solar arquitetura certificação retrofit reaproveitamento projetos desenvolvimento sustentável Mercado green building Diversos setores da economia mundial estão tomando iniciativas

Leia mais

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 06

Levantamento, Análise e Gestão Requisitos. Aula 06 Levantamento, Análise e Gestão Requisitos Aula 06 Agenda Técnicas de Levantamento de Requisitos: Entrevista Workshop, Brainstorming, Storyboarding e Roleplaying Prototipação JAD Joint Application Design

Leia mais

ESTUDO ORGANIZACIONAL REORGANIZAÇÃO FASES DA REORGANIZAÇÃO

ESTUDO ORGANIZACIONAL REORGANIZAÇÃO FASES DA REORGANIZAÇÃO ESTUDO ORGANIZACIONAL 1 REORGANIZAÇÃO Meta: sinergia Momento certo: Elevados custos Problemas com pessoal Baixo nível de qualidade dos produtos Baixa competitividade do mercado Dificuldade de crescimento

Leia mais

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS

ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS Engenharia Mecânica 9ª Série Fabricação Assistida por Computador A atividade prática supervisionada (ATPS) é um método de ensinoaprendizagem desenvolvido por meio de

Leia mais

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A

8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A 8. AS EQUIPES VIRTUAIS PROMOVENDO VANTAGENS COMPETITIVAS NA BUNGE FERTILIZANTES S/A Adriane Hartman Fábio Gomes da Silva Dálcio Roberto dos Reis Luciano Scandelari 1 INTRODUÇÃO Este artigo pretende mostrar

Leia mais

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011.

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011. 1 CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA Araras, maio de 2011. Fernando da Silva Pereira Centro Universitário Hermínio Ometto UNIARARAS SP fernandosilper@uniararas.br

Leia mais

CURSO. Master in Business Economics 1. vire aqui

CURSO. Master in Business Economics 1. vire aqui CURSO MASTER In Business Economics Master in Business Economics 1 vire aqui DISCIPLINAs O aluno poderá solicitar a dispensa das disciplinas básicas: Matemática Básica, Estatística Aplicada e Contabilidade.

Leia mais

Com agilidade, segurança e posicionamento estratégico, MC-Bauchemie garante integridade de dados

Com agilidade, segurança e posicionamento estratégico, MC-Bauchemie garante integridade de dados Customer Success Story Com agilidade, segurança e posicionamento estratégico, MC-Bauchemie garante integridade de dados Indústria: Química PERFIL DO CLIENTE Empresa: MC-Bauchemie Empregados: 300 EMPRESA

Leia mais