News. Dom ORANI CAPA. recebe o Papa Francisco: Precisamos ver o mundo e a sociedade de uma outra maneira, pedem ambos Pág. 10. JMJ e RELAÇÕES HUMANAS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "News. Dom ORANI CAPA. recebe o Papa Francisco: Precisamos ver o mundo e a sociedade de uma outra maneira, pedem ambos Pág. 10. JMJ e RELAÇÕES HUMANAS"

Transcrição

1 News A revista do Grupo LET Recursos Humanos N 0 41 Setembro / Outubro 2013 Ano 7 CAPA JMJ e RELAÇÕES HUMANAS Dom ORANI Arcebispo do Rio de Janeiro recebe o Papa Francisco: Precisamos ver o mundo e a sociedade de uma outra maneira, pedem ambos Pág. 10

2 Editorial Entrevista Especial Nonono Foto: Zuh Ribeiro / Army Agency Caros leitores, Papo com o leitor A força das palavras de um Papa Recursos Humanos e Relações Humanas, seja o significado que tiver atualmente a sigla RH, definitivamente, ganha em nossas páginas uma abrangência muito maior. Não inventamos a roda. Não temos esta pretensão. Apenas fazemos uma leitura daquilo o que representa cuidar de pessoas não apenas no ambiente das empresas, mas em todos os ambientes. Neste sentido, tivemos durante a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no último mês de julho, uma aula de humanidade em todos os sentidos. Refletindo a força das palavras do Papa Francisco, que nos brindou e encheu de fé com a sua visita, nossa matéria de capa traz entrevista exclusiva com DOM ORANI Joao Tempesta, Arcebispo do Rio de Janeiro e o grande anfitrião do Papa. Ele fala sobre o valor do contato humano, a força de uma juventude transformadora e os rumos da religião no Brasil. Um depoimento, sem qualquer exagero, histórico. Humanidade, com muita estratégia e olho no futuro, faz parte também do belíssimo trabalho realizado pela Ancar Ivanhoe Shopping Centers dentro do programa Junior Achievement. Funcionários da empresa dividem levam a sua capacidade e conhecimento a escolas da comunidade. Vale a pena conhecer! Já a entrevista especial da edição nos conta como resolver problemas corriqueiros do RH. Quem nos brinda com suas dicas é Patricia Fernandes, Diretora de RH da Rolls-Royce para a América do Sul. Ainda refletindo a atualidade, vale a pena ler o artigo do professor Marcos Cavalcanti (Coppe-UFRJ e CRIE) sobre as lições que podemos extrair das grandes manifestações de junho. Nesse universo instigante do RH também vamos à fundo em dois subtemas que sempre geram polêmica: o feedback negativo nos processos seletivos e o desligamento de um colaborador da empresa. Por que não falar daquilo que é espinhoso?! Aqui nós quebramos paradigmas. Mesmo porque este é o nosso segredo para surpreender e conquistar vocês! Boa leitura! Joaquim Lauria Diretor Executivo do Grupo Let Recursos Humanos Grupo LET renova sua certificação ABNT NBR ISO 9001/2008 Cumprindo todos os requisitos da Norma NBR ISO 9001/2008 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), a LET Serviços Temporários (razão social do grupo LET Recursos Humanos) obteve, no início do último mês de agosto, a renovação de sua certificação de qualidade, com validade até 8 de agosto de Este é mais um importante passo desta consultoria que anualmente investe para aprimorar o atendimento às solicitações de seus diversos clientes. Parabenizo a toda equipe, sobretudo ao trabalho incansável da Lourdes Moreira, que conduziu todo o processo desenvolvido neste ano com muita competência, acentua Joaquim Lauria, Diretor Executivo do Grupo LET. A melhoria contínua no Grupo LET em 2013 está também atendendo pela ampliação do espaço físico na matriz localizada na Barra da Tijuca, que em breve terá mais duas salas para atender melhor nossos candidatos, clientes e parceiros. E atendendo a um dos requisitos da Norma, publicamos abaixo a Política da Qualidade do Grupo LET que deve ser seguida por todos os seus colaboradores. O Grupo LET Recursos Humanos se compromete a oferecer serviços com alto padrão de qualidade, visando aumentar a satisfação de nossos clientes, melhorando continuamente nossos processos de forma a garantir: O atendimento aos requisitos do cliente A eficácia do Sistema de Gestão da Qualidade A perpetuação da LET do mercado O Grupo Let Recursos Humanos parabeniza o Rio de Janeiro pela conquista do título de Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco! Grupo LET Recursos Humanos Membro Oficial Expediente Matriz Rio de Janeiro (RJ) - Barra Centro Empresarial Barra Shopping Av. das Américas 4.200, Bloco 09, salas 302-A, 309-A Rio de Janeiro RJ tel.: (21) CEP Site: Escritório LET Rio de Janeiro (RJ) Centro Avenida Rio Branco 120, grupo 607, sala 14, Centro, Rio de Janeiro (RJ), CEP: tel.: (21) / (21) Escritório LET São Paulo (SP) Rua 7 de Abril, 127, Conj.42, Centro São Paulo SP CEP: Tel: (11) ou (11) Escritório Juiz de Fora (MG) Rua Halfeld 414, sala 1207, Centro Juiz de Fora (MG) Brasil - CEP: Tel: (32) Escritório Belo Horizonte (MG) Rua São Paulo 900, Salas 806 e 807, Centro, Belo Horizonte - CEP: Tel.: (31) Diretor Executivo: Joaquim Lauria Diretor Adjunto: Kryssiam Lauria Revista Publicação bimestral Setembro / Outubro 2013 Ano 7 Nº 41 Tiragem exemplares Jornalista responsável (redação e edição): Alexandre Peconick (Comunicação Grupo LET) Mtb / para Diagramação e Arte: Murilo Lins Foto da Capa: Gustavo de Oliveira/Arquidiocese do Rio Oportunidades: Cadastre seu currículo diretamente em nossas vagas clicando com/vagas/candidato e boa sorte! Grupo LET nas redes sociais: Acesse nossas páginas no Facebook e no Twitter Impressão: Walprint Gráfica e Editora Ltda. Endereço: Rua Frei Jaboatão 295, Bonsucesso Rio de Janeiro RJ Tel: (21) Foto: Alexandre Peconick Patricia Fernandes Diretora de RH da Rolls-Royce para a América do Sul RH aqui é um parceiro para ajudar as outras áreas a pensarem para muito além do óbvio Cuidar do RH de uma multinacional que expande ações no Brasil não significa necessariamente que tudo envolva riscos e complexidades. Patricia Fernandes, Diretora de RH da Rolls-Royce para a América do Sul, mostra que quando se faz a leitura precisa de uma situação e aplicam-se soluções objetivas e simples, ouvindo as pessoas, é possível cuidar de um quadro com mais de 500 funcionários mesmo com uma equipe de RH enxuta. Na Rolls-Royce há quase oito anos, a executiva tem uma visão abrangente do mercado, fruto também da experiência acumulada em empresas como AT&T, Baker Hughes e Ranbaxy Farmacêutica. Conhecimento também tem sido um bom investimento para ela. Graduada em Psicologia pela UERJ, fez ainda pós-graduação em Gestão de Pessoas na Fundação Getúlio Vargas (FGV) e tem formação em Coaching pela Erikson College International (Vancouver Canadá). Carioca, casada, mãe de duas filhas (Rafaella, 15 anos, e Isabella, 12) e com uma enteada (Marianna, 22 anos), Patricia acredita que quando trabalhamos em algo que gostamos muito, nos empenhamos 100% e por isso conseguimos organizar a agenda, mesmo diante do imprevisível. NEWSLET Quais são os problemas mais comuns de um Diretor de RH? Patrícia Fernandes O mais comum seria a imprevisibilidade. As pessoas não vêm com um manual onde está descrito o que vai acontecer. No dia a dia aparecem circunstâncias fora de planejamento, fruto das relações humanas. Hoje vim para cá resolver situações previstas em agenda. No entanto, no meio do caminho, aconteceram fatos inusitados que se transformam em pequenos problemas, e que só deixarão esta condição se a solução que eu der for eficaz. 2 Setembro / Outubro Setembro / Outubro 3

3 Entrevista Especial NEWSLET Por que as formas óbvias para resolver problemas não são satisfatórias no âmbito de RH? Patrícia Fernandes Porque as pessoas gostam de ser valorizadas e querem ter essa percepção de imediato. Cada um gosta de se sentir especial e saber que não é mais um no meio da multidão. Milhares de pessoas mandam currículos para mim. Não consigo responder um a um, mas, da melhor forma possível, faço com que todos recebam alguma resposta que não seja um padrão. O que faz bem para uma pessoa, talvez faça com que outra nem dê importância. NEWSLET Ser criativo para quem tem a agenda lotada é um desafio? Patrícia Fernandes É. Há que se ter excelente capacidade de discernir e qualificar prioridades. Uma vez, eu estava em um congresso de RH e um diretor me ligou desesperado dizendo que um gerente que ele considerava imprescindível estava pedindo demissão. Parei tudo o que fazia, acalmei esse diretor e o estimulei a pensar em uma solução fora da caixa. Tive 24 horas para elaborar uma solução criativa que fizesse com que aquele gerente desistisse de deixar a empresa. Fez toda a diferença. NEWSLET Situações como esta aumentam sua responsabilidade... Patricia Fernandes Sim. E isto é ótimo. Detestaria estar num cargo e ter funções meramente burocráticas como ficar assinando papel. Ter desafios é o que me valoriza. NEWSLET Quando pensamos que entendemos tudo sobre gestão de risco ou de conflitos, surge uma nova abordagem, um novo problema e uma nova solução... Patricia Fernandes Todos os dias, lidamos com situações de soluções simples, mas muitas vezes o gestor da área não vê tal situação como um pequeno problema. Ele está envolvido E é do simples, não do complexo, que saem muitas soluções ideais emocionalmente. E o estresse tira a capacidade das pessoas de raciocinar com clareza. Eu, estando fora do contexto, tenho uma perspectiva diferente, posso contribuir de forma isenta. NEWSLET O RH na Rolls-Royce é parceiro da alta direção e das demais áreas para ajudar a enxergar além do óbvio? Patricia Fernandes Sim e isto é o que faz a diferença. Eu conheço bem as pessoas e a cultura da organização. Entendo como este organismo funciona, suas peculiaridades e complexidades. Isto facilita muito minha tarefa para encontrar as melhores soluções. NEWSLET Que ponto da gestão de pessoas é, para você, a pedrinha no sapato? Patricia Fernandes Precisamos aqui de mão de obra muito especializada. Nossos profissionais tem que chegar já com algum nível de conhecimento técnico. Hoje se eu for contratar um profissional para ser, por exemplo, um Engenheiro da área da Qualidade, não pode ser alguém sem ter inglês fluente, sem passagem por uma multinacional. Porque se não for assim, essa pessoa não estará apta a trabalhar conosco. NEWSLET De que forma você estimula a sua equipe de trabalho e colaboradores de várias áreas a pensar e fazer fora da caixa? Patricia Fernandes Temos um encontro mensal no qual dedicamos parte do tempo a reportar, cada um, o que aconteceu durante o mês e como estão as nossas métricas. Questionamonos: O que estamos fazendo? É a melhor forma que usamos? Se não for, qual seria essa melhor forma?. Eu provoco um brainstorm coletivo. Temos como boa prática o exercício de cada um poder opinar e ajudar o outro a se aprimorar. Até mesmo eu preciso e gosto de ser criticada, questionada. Surgem ideias muito boas. Quem está de fora de um determinado processo de RH consegue enxergar a situação de um ângulo mais objetivo. E é do simples, não do complexo, que saem muitas soluções ideais. Fazer o prático é bem simples. Um exemplo: por meio do brainstorm dessa reunião decidimos realizar a informatização de todos os arquivos do departamento pessoal, graças à contratação de um serviço terceirizado. Terceirizar muitas vezes é uma excelente solução para que nossos profissionais consigam priorizar ou intensificar suas atividades. Devemos pensar as soluções de hoje supondo que teremos o dobro de pessoas para cuidar num futuro próximo. Ou seja: é interessante prover, sempre, soluções que tenham um lastro, uma reserva de emergência. NEWSLET O Brasil vive no mercado internacional um momento crucial de sua economia. Por uma série de motivos ainda não somos protagonistas entre os países que formam o BRIC. Contudo, estamos caminhando para isto. No seu entender, que contribuição os líderes de RH podem oferecer no sentido de ampliarmos o nível de performance em nossas organizações? Patricia Fernandes Os líderes precisam entender que também somos responsáveis por desenvolver o nosso país e o RH pode ajudar nessa conscientização incentivando a participação em projetos de responsabilidade social. Temos lá em Santa Cruz (fábrica da Rolls-Royce) o objetivo de nos engajar naquela região. Temos que investir na capacitação de jovens. Achar que isto não é problema de RH é um erro. Novo Dicas NEWSLET Ler é muuuito bom A partir desta edição, a jornalista Myrna Brandão, que acaba de lançar o livro O Cinema na Gestão de Pessoas, será a mais nova colaboradora deste espaço destinado a correlacionar um filme com suas possíveis reflexões e contribuições para o aprimoramento da gestão de pessoas nas organizações. Nesta edição ela sugere aos RHs... A Grande Virada (The Company Man), de John Wells (2010): Sinopse O filme conta a trajetória de um grupo industrial que, ao ser duramente afetado pela crise econômica, começa a demitir empregados, inclusive altos executivos. Manual do Empreendedor de Micro a Pequenas Empresas, de Gerson de Souza e João Pinheiro de Barros Neto, Qualitymark Editora microempresas nascem por dia no Brasil. Para estruturá-las, este manual inclui conceitos, planilhas, dicas, exemplos, exercícios e reflexões para capacitar empreendedores. Cansei de sofrer no Trabalho, Denise de Moura, Qualitymark Editora Ninguém precisa ir ao trabalho como se estivesse colocando a cabeça na guilhotina. A autora deste livro oferece possíveis soluções para que o clima no ambiente de trabalho fique mais leve. Louco por Viver Desperte a sua paixão pela vida, de Roberto Shinyashiki Editora Gente Roberto nos conta neste bate-pronto, porque o prazer de viver não se compra, nem se encontra no fundo de uma sacola de roupas ou naquele pedaço de bolo de chocolate. Da Sétima Arte...para os RHs Foto: Divulgação Para refletir: O impacto que a demissão pode causar na vida das pessoas, desestruturando famílias e comunidades. A postura que a área de RH precisa ter em momentos como esse, ajudando a organização a se reequilibrar, ao invés de aceitar ser convocada apenas quando, para diminuir Foto: Divulgação Cultura De bate-pronto com o autor...até por isto, fazemos aqui duas perguntinhas ao Roberto (autor) que muita gente gostaria de ver respondidas. E ele responde... É mesmo possível ter fórmula para ser feliz? E qual é? R. S. Sim. Faça o que ama, com paixão, intensidade e amor. Se quer ser feliz de verdade, se empolgar, seja sempre um louco por viver. Com essa atitude, você até pode se arriscar a sofrer mais, mas também terá muito mais histórias para contar. E vai dar a si mesmo oportunidades para ser feliz. Resista ao senso comum que leva você a fazer o que todo mundo faz, a sentir o que todo mundo sente, a reclamar sempre das mesmas coisas. Viva o que sua loucura imaginar... Sem medo de se arrepender. Por que o ser humano vive louco em busca de uma felicidade? R. S. - Porque ele não consegue reconhecer que a felicidade existe a cada dia e precisa ser vivida sempre. Quando a pessoa condiciona a felicidade à realização de um objetivo, perde o único momento em que é possível ser feliz: o agora! Basta que você tenha consciência daquilo que você precisa para ser feliz agora e materializar isso na sua vida. Vai perceber que não é tão difícil. Afinal, precisamos de muito pouco para sermos felizes na vida. A começar por se apaixonar por ela! custos, os acionistas decidem que é necessário dispensar pessoas e enxugar estruturas. Através do comportamento de três dos d e m i t i d o s, uma reflexão A jornalista Myrna Brandão sobre a forma diferenciada das reações num processo de demissões em massa. A interrupção inesperada da carreira de pessoas que não se preparam para uma eventual dispensa e, quando acontece, não sabem como agir. Foto: Alexandre Peconick 4 Setembro / Outubro Setembro / Outubro 5

4 EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO/ JUNIOR ACHIEVMENT EDUCAÇÃO PARA O EMPREENDEDORISMO/ JUNIOR ACHIEVMENT FUTUROS EMPRESÁRIOS? Fábio Santos, da Ancar Ivanhoe (ao centro) dá importantes dicas sobre as finanças de uma empresa para Henrique Martini e Maria Paulah Castro, alunos do nível média da Escola Faria Frito Dar aulas em escolas... também é assunto de empresa Aprender bem a língua portuguesa, a matemática e as outras disciplinas do conteúdo básico, que formam a educação em nível fundamental e médio, continua sendo importante, mas as crianças e jovens da nova geração têm sede de outros conhecimentos que as ajudem a alçar voo solo no mercado mais cedo do que se imagina. Por sua vez, empresas genuinamente vocacionadas a serem parceiras da sociedade, aprenderam que investir em educação não se reduz a criar universidade corporativa ou programa trainee embora sejam ações relevantes. Organizações como a Ancar Ivanhoe Shopping Centers estimulam e orientam seus funcionários a oferecer voluntariamente o conhecimento em Finanças, Sustentabilidade, Ética, Marketing, entre outros temas corporativos ao ministrarem aulas em escolas públicas e privadas do Rio de Janeiro por meio da parceria com a ONG Junior Achievement. Traduzindo o termo, trata-se de uma conquista, ou façanha, de um iniciante, como vamos comprovar nesta matéria por meio da história de Fábio Santos, 24 anos, hoje Analista Junior de Controladoria de Shoppings na Ancar. Ele, como diz o slogan do projeto, também se tornou um arquiteto de seu próprio caminho. Rapazes e moças aprendem, aos 14, 15, 16 anos, como funcionam as áreas de uma empresa, o que é rentabilidade, o que são dividendos, o que é relacionamento interpessoal. Ainda como aluno do Colégio Pedro II, em 2005, o jovem Fábio participou do programa Miniempresa, um dos 15 que a Junior Achievement desenvolve no Rio de Janeiro. Filho de contadores, já gostava de mexer com dinheiro, mas não sabia que carreira seguir. No programa, ele foi Diretor Financeiro e admite ter passado por grande transformação em Foto: Alexandre Peconick pouco tempo. Minha mãe diz que fiquei mais responsável, lembra. Três anos mais tarde, na faculdade, ele participou de outro programa da Junior, o Empresário Sombra, acompanhando um dia inteiro do trabalho de uma funcionária da Ancar Ivanhoe do setor de Contabilidade. Já naquela época identifiquei-me com a empresa, admite. Desde outubro do ano passado, já como funcionário da Ancar, Fábio ingressou como voluntário Junior Achievement, se inscrevendo, inicialmente, no projeto Economia Pessoal. Graduado em Contabilidade, ele atualmente orienta, como Junior Advisor, jovens dos 14 aos 16 anos (1º e 2º anos do nível médio), na Escola Faria Brito (Barra), a montar uma empresa, escolhendo produto a ser comercializado, montando organograma e fazendo planejamento. Aprendo muito nesse contato; os alunos têm uma visão sem freios e não enxergam nada como impossível; sugerem situações que nós, em geral, não pensamos; isto exercita a capacidade de pensar fora da caixa; um olhar curioso que me ajuda demais a pensar e a agir diferente na Ancar, sintetiza Fábio. E os adolescentes abraçam a ideia do empreendedorismo. Para Maria Paulah Castro, 16 anos, aluna de Fábio, muito mais do que aprender Finanças e Marketing é importante percebermos que, ao aceitar e sabermos trabalhar com as diferenças entre cada um de nós, podemos somar para o sucesso do trabalho em equipe e a competitividade de um negócio. Já Henrique Martini Correa, um ano mais novo que Maria Paulah, não esquece a lição de que lucro é importante, sim, mas não significa tanto se as pessoas da empresa não estiverem satisfeitas trabalhando juntas. E se o exemplo tem que vir da liderança, basta percebermos o brilho nos olhos e nos admirarmos com a força das palavras de Mariana Carvalho, Diretora de Marketing da Ancar Ivanhoe Shopping Centers. Somos uma empresa de shopping centers cuja responsabilidade vai muito além desse negócio, temos o compromisso de ajudar as comunidades de nosso entorno a se desenvolverem e, para isto, disseminar a educação nas escolas é um formato ideal, acredita Mariana, que este ano acabou de assumir a Presidência da Junior Achievement Rio de Janeiro. Além da Ancar, a ONG conta com a participação de voluntários de um respeitável time de organizações com culturas igualmente fortes como Lubrizol, Shell, Gerdau, Infoglobo, Spoleto, Ipiranga, Light, entre outros. O irmão de Mariana, Marcelo Carvalho, Copresidente da Ancar, foi um dos responsáveis por trazer a Junior Achievement para o Brasil no ano de O projeto, que em 2012 atendeu a 135 escolas no Rio de Janeiro ou alunos, sendo 83% de escolas públicas, significa um impressionante esforço coletivo para ajudar jovens a conquistar melhor dias para si mesmos, suas famílias e a sociedade. Enxergando a Educação como base para o futuro que se espera construir, é importante para a economia brasileira que existam nas empresas líderes com o perfil de Marcelo e de Mariana, com uma visão muito além dos números pela performance, entendendo que os indicadores sociais são imprescindíveis à perenidade do mercado deles e de quaisquer outros empresários. Queremos ser, cada vez mais, agentes transformadores de pessoas, acentua Mariana. Além dos programas já citados na história de Fábio Santos existem também outros bem interessantes como o Nosso Planeta Nossa Casa ; o As Vantagens de Permanecer na Escola ; o Mais do que Dinheiro (sobre planejamento financeiro); o Atitude pelo Planeta, o Introdução ao Mundo dos Negócios e o Vamos Falar de Ética. Todos os cursos têm manual, com o passo a passo. O Miniempresa, por exemplo, tem 15 sessões, uma por semana, e dura quatro meses. A visão de educar para dentro e para fora da empresa está presente na Foto: Divulgação Ancar Ivanhoe PRAZER EM INVESTIR NA EDUCAÇÃO Mariana Carvalho, Diretora de Marketing da Ancar Ivanhoe Shopping Centers Ancar Ivanhoe desde o recrutamento e seleção dos profissionais. Segundo Mariana, a Direção da empresa e o RH estão alinhados com o foco em identificar pessoas que tenham afinidade ao valor da proatividade social. Leia-se, contudo: ninguém está obrigado a atuar em Junior Achievement, mas deve perceber as necessidades sociais como parte do seu dever quando está em uma missão de trabalho. A questão é: muitos dos que se envolvem, não param mais. Por sua vez, o RH da Ancar, além de divulgar os programas, ajuda o funcionário voluntário a reorganizar seu horário de trabalho flexibilizando as tarefas. Em 2012, foram 75 os voluntários da Junior. Mariana aponta um fato muito interessante do projeto: o contato de jovens em idade escolar com funcionários e líderes de empresas que já estão nesse competitivo mercado. Eles têm noções básicas para amadurecer algo que, no futuro deles, terá complexidade, considera. Todo este esforço se reflete, como conta Mariana, na conversa à mesa de jantar da família do jovem que participa do Junior Achievement. O filho passa a fazer perguntas mais criativas aos pais. Diversos deles saem das escolas e abrem empresas. Estão nas chamadas start ups. Alguns dão banhos de ideias e tudo o que queremos são eles aqui na empresa, conclui Mariana Carvalho. 6 Setembro / Outubro Setembro / Outubro 7

5 ESPECIAL JUNTO AO UNIVERSO DOS PcD/ACESSIBILIDADE ESPECIAL JUNTO AO UNIVERSO DOS PcD/ACESSIBILIDADE??? Em 1998 o médico paulista Beto Seixas veio de São José do Rio Preto (SP) para passear com os filhos no Rio de Janeiro. Em muitos pontos turísticos, no entanto, ele, que é cadeirante, teve que ficar no carro enquanto os filhos se divertiam. Não havia meios para que Beto se locomovesse com segurança em sua cadeira de rodas. Desde então, não voltou ao Rio. Ao primo, o ex-diretor teatral e de programas de TV, Fábio Guimarães, disse: Você só vai sentir um pouco do que sinto, sentando em uma cadeira de rodas. Não sou CADEIRANTE......mas,?E SE FOSSE? AMIGOS DE CAMINHADA Da esquerda para a direita, Fábio Guimarães; a professora e médica Izabel Maior; a arquiteta Regina Cohen e o jornalista Andrei Bastos Foto: Divulgação A afirmação mudou o olhar de Fábio que hoje, após 15 anos de reflexão, aceitou a frase como desafio. Concluiu que a sua melhor maneira de sensibilizar gestores, autoridades públicas e a sociedade de que é vital investir na melhoria da acessibilidade, seria a de, ele mesmo, experimentar o universo das pessoas com deficiência física (PcD). Fábio, que não é PcD, decidiu há três meses (em julho) sentar-se em uma cadeira de rodas e começar a se locomover por ruas, praças, edifícios e principais vias de acesso do Rio de Janeiro. E tem registrado em vídeo muitos obstáculos enfrentados diariamente pelos cadeirantes. No lugar do cadeirante descobriu que o primeiro impacto é o emocional. Senti medo ao atravessar a rua e visualizar uma rampa bem íngreme do outro lado; achei que não fosse conseguir, confessa Fábio, que é Sócio-Diretor da empresa Espaço Ideal Eventos. Em pouco tempo, no entanto, assimilou uma dica útil à PcD: quando você descobrir o melhor Foto: Alexandre Peconick ELE INOVA Fábio Guimarães buscou um jeito diferente de chamar a atenção para a necessidade de se investir na Acessibilidade caminho, vá sempre por ele. Fábio percebeu que o cadeirante prevenido tem sempre que planejar o seu percurso. Na experiência de andar em Copacabana e no Centro do Rio, descreveu que sempre aparece alguém para ajudá-lo a empurrar a cadeira de rodas. Isto não é o que a PcD quer; ela deseja ser independente; está na Constituição Brasileira e na Convenção Internacional sobre os Direitos das PcD, que assumiu no Brasil o status de emenda constitucional em 2009, argumenta Fábio, que em muitas de suas caminhadas, usa uma camiseta onde lê-se, à frente, NÃO SOU CADEIRANTE e, às costas, MAS...E SE FOSSE?. Sob o ângulo visual da cadeira de rodas, Fábio conheceu e ganhou a admiração de outros cadeirantes, como André Fuentes (20 anos, estudante de cinema), Rodrigo Casemiro (rapaz de 26 anos que trabalha na Contax e estuda no Senac); Geraldo Nogueira (Presidente da Comissão para os Direitos das Pessoas com Deficiência da OAB-RJ); Foto: Divulgação EM EQUIPE Regina Cohen (blusa florida), Cristiane Rose Duarte (logo atrás dela, de óculos) e os integrantes da equipe do Núcleo Pró-Acesso da UFRJ a renomada arquiteta Regina Cohen; André Ramalho (Presidente da ANDEF), além de Deborah Prates (pessoa cega) e muitos outros. A paixão e o talento pela linguagem visual fizeram nascer na mente do exdiretor de TV a ideia de produzir um programa em vídeo, para a internet ou para a TV, além do quadro Cadeirante por Um Dia, mostrando a necessidade de contribuirmos com as pessoas que tenham mobilidade reduzida por meio de soluções e ações para que elas possam ter acesso a qualquer ponto da cidade, seja turístico ou não. Por meio do projeto Busco Legados (www.buscolegados.com), Fábio Guimarães quer conscientizar muita gente que cada um pode fazer o seu pouquinho. Pretende tentar um diálogo com o poder público e as empresas privadas no sentido mostrar quem pode fazer o quê. Paga-se aqui nessas empresas do Centro do Rio R$ 17 mil por ano de IPTU e não temos esquinas rebaixadas para cadeirantes. Quem tem que fazer isto? Temos que levantar esta discussão!, alerta. Já neste ano Fábio está à procura de patrocínio para viajar com sua cadeira de rodas pelas 12 cidades sede da Copa do Mundo Fifa Brasil 2014 afim de mostrar espaços com problemas de acessibilidade, mas também querendo descobrir, e destacar espaços e empresas que tenham investido corretamente em ambientes acessíveis. Neste sentido, tem mantido contato com o Núcleo Pró-Acesso da UFRJ que atualmente desenvolve uma pesquisa de avaliação das instalações da Copa 2014 na Cidade do Rio de Janeiro por solicitação do Ministério dos Esportes. Cadeirante há 20 anos, Regina, coordena, ao lado da também arquiteta Cristiane Rose Duarte, o Núcleo de Pesquisa, Ensino e Projeto em Acessibilidade de Desenho Universal da Faculdade de Arquitetura da UFRJ (ou Núcleo Pró- Acesso da UFRJ). Desenvolvemos o conceito de acessibilidade plena, não apenas para o cadeirante, mas para cegos e surdos, idosos, pessoas com andadores ou com carrinhos de bebê, mulheres grávidas, entre outras; mais do que isto, o conceito considera o acesso físico tão importante quanto o emocional que significa receber bem todas as pessoas em um ambiente, destaca Regina. Em 2011, o Núcleo Pró-Acesso da UFRJ foi convidado pelo Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016 para elaborar um manual de acessibilidade para as instalações e a cidade olímpica. Durante 12 meses realizou extensa investigação e diagnóstico para o qual comparou as normas do Comitê Paralímpico Internacional com as normas técnicas de acessibilidade e a legislação brasileiras. O resultado está sendo usado pela Prefeitura do Rio na construção das instalações olímpicas. Acessibilidade ou Desenho Universal, porém, como defende Regina, não pode se resumir às instalações ou sequer à rota olímpica, mas a toda a cidade. E ela explica um exemplo: No Rio existe o elevador hidráulico, que é exclusivo para pessoas com cadeiras de rodas; pelo conceito do desenho universal, o ônibus deveria ter comando pneumático que, em cada parada, rebaixasse o piso do ônibus ao mesmo nível da calçada. Regina Cohen é pesquisadora associada do Núcleo Pró-Acesso, vinculado ao Programa de Pós-graduação em Arquitetura da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, que está criando, na UFRJ, o primeiro mestrado profissional do Brasil com uma disciplina de Acessibilidade. Ela acaba de visitar as instalações olímpicas em Londres (Inglaterra) onde foram realizados os Jogos de 2012 e admitiu ter se impressionado com o que viu. Referindo-se ao significado do termo Acessibilidade, que é a possibilidade de você percorrer vias, utilizar os meios de transporte e os equipamentos com segurança e com autonomia, a arquiteta chama a atenção para o fato de que não bastam rampas (com inclinações corretas) e pisos rebaixados, mas também sinalização tátil para cegos, manuais com letras grandes para pessoas com baixa visão, avisos sonoros para os surdos, entre muitos outros em toda a cidade que contemplem várias limitações de acesso. A vontade, o talento e a paixão de Fábio e Regina estão envolvendo muita gente na cruzada da Acessibilidade para todos. Mas muitas outras ainda precisam sentar nessa cadeira de rodas. Não importa de que forma. 8 Setembro / Outubro Setembro / Outubro 9

6 PERSONAGEM / CAPA PERSONAGEM / CAPA Fotos: Gustavo de Oliveira / Arquidiocese Rio Dom Orani cumprimenta o Papa Francisco em sua chegada ao Brasil Dom Orani Cada papa traz um tipo de carisma e um dom específico. Mas, sem dúvida, a liderança do Papa Francisco tem grande responsabilidade na transformação da Igreja Católica. Todos aqueles que puderam nesta Jornada se aproximar dele ou mesmo que o viram e o ouviram não podem e não vão continuar agindo da mesma forma. Tanto a sociedade, como a Igreja. Temos que perceber e ir de encontro às necessidades daqueles que, em geral, não são ouvidos. Diante da imagem de NSª momento de reflexão para Dom Orani NEWSLET O que mais lhe chamou a atenção positivamente neste Papa? Dom Orani João Tempesta Arcebispo do Rio de Janeiro O Papa disse que o progresso humano só vai acontecer quando as pessoas se sentirem incluídas O jeitão acolhedor, o bom humor e a simplicidade transformam o contato com ele em um momento especial. Paulista de São José do Rio Pardo, 62 anos, Dom Orani João Tempesta já foi, em sua juventude, entregador de pães. Hoje é o Arcebispo do Rio de Janeiro. Na recém-encerrada Jornada Mundial da Juventude que reuniu 3,5 milhões de participantes, 60 mil voluntários e 9 mil eclesiásticos foi o anfitrião do aclamado Papa Francisco e o administrador de uma série de atividades planejadas ao longo de muito tempo. Seu lema sacerdotal é: Que todos sejam um!. Incansável e sereno em seu trabalho de reestruturar a Igreja Católica, Orani tem a agenda repleta de compromissos. Mas não recusa convite. Atende a todos com a fala típica daquele paizão que gosta de aconselhar. À nossa publicação, concedeu 30 minutos, dos quais, respeitosamente, usamos 22. Ele nos contou sobre a força das palavras do Papa e o reflexo de um grande trabalho que apenas começou. NEWSLET Vivemos uma grave crise de valores. Como a Jornada Mundial da Juventude sacudiu esta questão? Dom Orani A Jornada trouxe uma guinada, demonstrando que tudo pode ser diferente. Um dos aspectos é à disposição de jovens de se tornarem voluntários. Este espírito de relacionamento humano foi reforçado. NEWSLET Já é possível observar efeitos positivos da Jornada? Dom Orani Sim. As pessoas que acolheram os visitantes enxergam uma juventude que quer transformar positivamente a sociedade e não mais aquela juventude do imediatismo e violência. Pessoas que não reagem com violência, mas com criatividade, inteligência e fraternidade. Gente consciente de que a revolução virá desta forma. Basta dizer que a Prefeitura, após a Jornada, começou a exigir mais limpeza na cidade, como uma consequência prática. Nos grandes eventos as pessoas exigem civismo, paz, fraternidade. A JMJ trouxe um novo paradigma de relacionamento entre as pessoas que se encontram em público. NEWSLET Que palavras o Papa Francisco lhe disse no sentido de direcionar atitudes e ações? Dom Orani As palavras do Papa foram fortes e reveladoras até mesmo em relação à segurança. Ele disse a mim e a todos que deseja estar sempre próximo às pessoas. Todas elas. Por isto não usou carro blindado e abriu o vidro do papa-móvel. Disse que não temos que ter receio de nos aproximar dos outros. E que o progresso humano só vai acontecer quando mais pessoas se sentirem incluídas de fato na sociedade. Afirmou que esta conquista só será plena quando houver olhares fraternos entre as pessoas. NEWSLET Mas como estas palavras irão evidenciar mudanças? Dom Orani O fato dele demonstrar em público, o que de fato realiza em sua vida diária. O Papa Francisco está sempre atento às necessidade das pessoas que estão ao seu redor. É um líder pronto a escutar e a conhecer sobre todas as coisas. É curioso. Perguntou muito, em cada local que visitou, sobre o nome das coisas e o histórico envolvido. O Papa é proativo ao manifestar interesse genuíno pelos problemas e angústias de cada um. Tem também uma preocupação de não deixar nada e nem ninguém sem resposta. NEWSLET Em RH priorizamos a satisfação das pessoas. Já a Igreja tem uma visão mais global do ser humano. De que forma o Sr., como líder da Igreja, coloca prioridade no ser humano? Dom Orani Orientamos as ações das igrejas para o trabalho social com adolescentes, com os menores, com os idosos, dependentes químicos, pessoas em situação de dificuldade. Dizemos à sociedade que não podemos mais conviver com os problemas sociais sem uma atitude de mudança. Não se trata apenas de mentalidade, mas de ações que precisam ser tomadas. A questão é que falta atitude em muita gente que não tem vida cristã. Nossa missão, justamente com os trabalhos sociais, é demonstrar à sociedade que o ser humano precisa estar, antes de tudo, sintonizado com Deus. NEWSLET Os jovens percebem que sua capacidade de mudança aumenta. Como o Sr. tem visto o papel deles? Dom Orani Vejo que estão cansados de promessas e desiludidos com muitas situações até mesmo políticas da sociedade. Eles buscam um modelo diferente de país e de mundo. Estamos vivendo um novo tempo da sociedade, o que significa dizer às autoridades que elas serão cobradas pelo que prometem. As pessoas querem se locomover, viver e trabalhar com dignidade. NEWSLET O Sr. costuma dialogar com políticos, autoridades, empresários, nesta questão do mundo ter dificuldade em recuperar os valores? Dom Orani Este é um problema muito sério sobre o qual tenho refletido com as autoridades. Mas, infelizmente, há pressões legislativas e econômicas de grupos internacionais que nem sempre priorizam a vida e a família. Não podemos ceder a andar por caminhos que não são, sabidamente, aqueles melhores para a humanidade. NEWSLET O Papa tem falado na instituição Igreja atuar como servidora. De que forma as atitudes dele inspiram líderes a seguir esses passos? Dom Orani O Papa Francisco detectou que a humanidade se afastou do ato de servir. E ele não é só líder da Igreja Católica. Estando ao lado dele percebi o quanto é uma liderança mundial que está propondo uma outra maneira de ver o mundo e a sociedade. Se os líderes mundiais vão escutálo eu não sei. Mas que pelo menos esta pressão, no sentido positivo da palavra, tem acontecido, ah isso tem. NEWSLET - Um presidente de empresa (cujo nome não podemos mencionar), me disse, as palavras do Papa Francisco ajudam a pessoas como nós, que de certa forma temos que ser duras, a amolecer um pouco mais. O Sr. acha que palavras têm esta força? Dom Orani Tem. Claro que palavras precisam encontrar corações abertos para esta transformação. Pessoas que tenham sensibilidade. Na maioria das vezes quem está no topo de uma empresa tem que prestar contas a acionistas e se responsabilizar por muitas atividades que o obrigam a viver em um certo ritmo frio. Mas eu tenho certeza de que as palavras do Papa pode resgatar a humanidade no discurso e nas ações, mesmo nesses ambientes mais frios. 10 Setembro / Outubro Setembro / Outubro 11

7 Seguranca Nonono Coluna Saúde e Segurança no Trabalho NO MERCADO / GRUPO LET EM FÓRUM RH DA ABIH-RJ Sinal amarelo na Construção Civil Com o aquecimento acelerado no setor da Construção Civil, aumentam, na mesma proporção, as preocupações com os acidentes de trabalho. Nos últimos anos em todo o país, os acidentes de trabalho e de mortes de operários, têm sido causados principalmente por soterramento, queda ou choque elétrico. O setor é um intenso alvo dos auditores do trabalho, gestores públicos e especialistas da Justiça do Trabalho. Conforme estatísticas do desembargador Sebastião Geraldo de Oliveira, um dos anos com o maior índice de acidentes graves foi o de Naquele ano, foram cerca de 18 mil acidentes registrados, que resultaram em morte ou invalidez permanente. E outros 300 mil acidentes de trabalho, também em 2011, causaram invalidez temporária de trabalhadores, número que pode ser muito superior, uma vez que, por ser um mercado muitas vezes informal, as pequenas empresas ou os *Vanessa de Paula pequenos reparos realizados em residências não entram na estatística. Este grupo costuma não emitir a CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho), única forma que o governo possui de controlar tais ocorrências. A Construção Civil, em geral, não tinha no Brasil a cultura da segurança preventiva, não se exigia treinamentos, cursos de formação para as Comissões Internas de Prevenção de Acidentes (CIPAs), avaliações preventivas de riscos, distribuição de material educativo, requalificação, controle médico e saúde ocupacional, entre outros. Mais: os colaboradores trabalhavam em excessivo esforço físico, ritmo acelerado (principalmente quando o prazo de entrega da obra está se esgotando), e muitas das vezes se expondo a produtos químicos e radiação solar. Mas essa realidade está sendo modificada. Atualmente o mercado exige profissionais qualificados e especializados. Algumas empresas também Foto: Site Sxc.hu estão investindo nos canteiros de obra, de forma a garantir a segurança e, consequentemente, produtividade. Mas, infelizmente, ainda existem empresários que não possuem a visão da vida em primeiro lugar, fechando os olhos para os acidentes. Em agosto tivemos a mais importante feira do segmento realizada no Rio de Janeiro, a CONSTRUIR, que trouxe as novidades mais importantes do momento para a Construção Civil e a sociedade em geral, dentro do cenário da construção. Alguns empresários descobriram um nicho de mercado. Eles estão investindo em cursos voltados apenas para a Construção Civil, de olho em atender uma grande carência do mercado. Capacitando profissionais para atuar na Construção Civil eles estabelecem parcerias com empresas, alimentando o mercado com a mão de obra formada em seus cursos. Um caso claro desse problema na Construção Civil, foi o desabamento de um prédio na manhã do dia 27 de agosto, Zona Leste de São Paulo, deixando mortos e feridos. A estimativa é que cerca de 35 trabalhadores estivessem na obra no momento do acidente. A construção era irregular e já havia sido multada em mais de R$100 mil, segundo a Prefeitura. No momento do fechamento do texto desta coluna, a obra iria passar por perícia da Polícia Técnico-Científica que apuraria as causas do desabamento. Acreditava-se, naquele momento, que tinha ocorrido um colapso estrutural, movido por falha humana. *Vanessa de Paula, é a Técnica de Segurança no Trabalho do Grupo LET Recursos Humanos Joaquim Lauria, do Grupo LET Sempre há alternativas para o mercado hoteleiro Joaquim Lauria, Diretor Executivo do Grupo LET Recursos Humanos, realizou no dia 13 de agosto a palestra que abriu o Fórum de RH da ABIH-RJ (a Associação Brasileira da Indústria Hoteleira seccional Rio), realizada no Pestana Rio Atlântica Hotel. Em pauta a identificação e reorientação das ações no mercado de trabalho temporário e terceirizado face às grandes transformações pelas quais passam a economia do Rio de Janeiro e do Brasil. O importante será atender as demandas de um mercado que já não pode esperar mais, por isto estou tentando montar uma universidade que dê conta da capacitação de muitas funções importantes para as quais não temos pessoas prontas, afirmou Lauria. Na condução da mesa do evento, Carlos Werneck, presidente do Fórum e vice-presidente da ABIH-RJ; Valéria Leal, Coordenadora do Fórum de RH da ABI-RJ e Diretora de RH Corporativo e Julio Correa, Gerente Operacional da ABIH-RJ. Executivo com duas décadas de experiência na condução de serviços com mão de obra temporária e terceirizada e acostumado a lidar com mudanças, Lauria conclamou a todos que não percamos este grande momento do mercado e que estejamos atentos para aprimorar o nosso trabalho com os profissionais que chegam às nossas mãos. Em conversa com Eduardo Paes, Prefeito do Rio, soube da construção de mais 10 novos hotéis no Rio para os próximos três anos. Até por isto, em tom de alerta, sugeriu aos RHs hoteleiros que considerem seriamente a alternativa de admitir profissionais oriundos de outros países. Em admissões pelo Grupo LET, atendendo a clientes, recebi dois portugueses; este vai ser um procedimento constante daqui em diante, aposta. Afinal, se no exterior sobra gente capacitada e faltam postos de trabalho, no Brasil a questão se inverte. Com o rumo da situação muitas vezes imprevisível, Lauria enfatizou ser vital a uma empresa que lida com temporários e terceirizados, no caso do Grupo LET, ter a capacidade de uma leitura cada vez mais precisa do que o seu cliente precisa. Na nossa empresa procuramos entender cada vez melhor o negócio de vocês, disse Lauria aos profissionais de diversos hotéis cariocas presentes ao Fórum; e esse negócio é cada vez mais imprevisível, afinal, Esse negócio de vocês é cada vez mais imprevisível e nós temos que entendê-lo cada vez melhor Joaquim Lauria Gestores de RH dos hotéis do Rio de Janeiro assistem à palestra de Lauria o cliente de um hotel muda de ideia a todo o momento; até por isto, no Grupo LET temos gente especializada em atender e entender o segmento da Hotelaria, informou o executivo. RH se envolve em política? Por que não?! Lauria informou que está sendo tentado junto ao governo que o primeiro emprego seja via trabalho temporário. Tal medida, segundo sua avaliação, incentivaria a melhor capacitação das pessoas. Precisamos ter pessoas exatas nos lugares em que elas devem estar e o trabalho temporário é uma etapa muito importante para atingirmos este patamar, considera. Outra forma de melhorar a capacidade de atendimento é por meio de parcerias que multipliquem possibilidades de sucesso. É o caso da parceria recém firmada entre o Grupo LET e a Rede Windsor de Hotéis para o aproveitamento de alunos da Escola Windsor de Hotelaria. Com muitas alternativas apresentadas, não apenas na palestra de Lauria, como também nas demais, este fórum foi um grande passo ao segmento da hotelaria que busca atingir o nível de excelência que os milhares de visitantes irão merecer já em 2014 quando da realização da Copa do Mundo FIFA. Fotos: Alexandre Peconick 12 Setembro / Outubro Setembro / Outubro 13

8 POR DENTRO DO RH 1 PROCESSO SELETIVO POR DENTRO DO RH 1 PROCESSO SELETIVO Fotos: Site Sxc.hu Quando o NÃO abre oportunidades Nos processos de seleção para uma vaga a resposta ouvida com maior frequência inclui a palavra não. Mas ao contrário do que seu significado indica, ouvir um não, seguido de argumentos construtivos do por que aquela palavra lhe foi dita, pode delinear, no destino do profissional, caminhos interessantes quanto à sua trabalhabilidade. Se o processo seletivo também for encarado pelo candidato como um treinamento no qual, a cada entrevista ou dinâmica e grupo, ele melhora um pouquinho mais ao ouvir as justificativas de seu não aproveitamento, fica (ou ficaria) menos penoso ouvir o não. Ocorrem, contudo, dois problemas: 1º - Muitos recrutadores e empresas não consideram a importância do retorno negativo ou o fazem da forma equivocada, omitindo os reais motivos e sonegando informações de como o candidato pode melhorar no próximo processo; 2º - No Brasil há uma dificuldade cultural em se dizer o não e, mais ainda, daquelas que ouvem, em aceitar que o não, foi dito a elas mas como?! Que injustiça! A questão é clara e tem sido observada ao longo dos processos seletivos: candidatos que aproveitam um não bem argumentado para o autoconhecimento, a descoberta do perfil e a definição da área em que realmente desejam atuar, acabam triunfando mais tarde. Não tão mais tarde assim. O mais importante é não tentar ser quem não é. Annie Nunes, Analista de RH do Grupo LET no Rio, está acostumada a dizer nãos. Em cada 30 dias, são uma média de 50. Normal: há mais candidatos do que vagas. Procuramos, com cuidado e detalhamento, entender o motivo da não aprovação do candidato para poder explicar a ele com a máxima clareza, explica. Se o candidato não atende aos chamados requisitos da vaga o formato é questionado em fóruns de RH, mas, na prática, é o que acontece pode-se indicar a ele fazer um curso, aumentar a sua networking, ler mais, ou mesmo, em termos de comportamento, fazer certos ajustes em sua atitude. Importante é que o profissional de RH estruture o seu argumento em bases sólidas e jamais deixe candidato com a pulga atrás da orelha. Estes argumentos não se tratam de opinião. Nos Estados Unidos, por exemplo, o não em processo de recrutamento e seleção foi alvo de estudo da pesquisadora Stacey Finkelstein, da Universidade de Columbia (Nova York). Ela descobriu, ao ouvir 400 entrevistados para diversos cargos de níveis educacionais distintos, que a crítica construtiva é muito mais útil do que o elogio, porque direciona os pontos que precisam ser melhorados em vez de só dizer que uma pessoa é boa no que faz. Stacey ressalta que a pergunta o que eu fiz de errado? é mais comum entre os profissionais experientes, prova de que saber lidar com críticas é um traço de maturidade. Nos recrutamentos conduzidos pelo Grupo LET, Annie Nunes conta Annie Nunes que há desde os menos experientes que se abatem com um não a ponto de se considerarem inúteis à sociedade até os que solicitam os motivos de uma avaliação negativa com o claro intuito de usarem a informações para reorientar suas ações e metas na vida. Segundo a Analista de RH o selecionador deve prestar muita atenção na forma como se diz um não, que inclui as palavras a serem usadas, a entonação e os gestos. Seja pessoalmente, por telefone ou por , o candidato merece ser esclarecido. Em São Paulo, o Grupo LET tem uma demanda menor em relação ao Rio de Janeiro. Mesmo assim, Juliana Melo, Analista de RH costuma dizer não a uma média de 64 candidatos por mês. Nem sempre é tão simples, sobretudo porque quase todo mundo acha que é bom o suficiente para a vaga, mesmo que seja divulgado um perfil dela no jornal ou na internet, diz Juliana. Ela conta que se cansa de ouvir pessoas se dizerem proativas porque colocam tudo organizadinho na estante. Pior do que não saber o significado das coisas, são pessoas que não conhecem a si mesmas e que têm dificuldade em escutar a verdade, considera. A Analista Fotos: Divulgação LET Juliana Melo de RH do Grupo LET em São Paulo acrescenta que alguns candidatos estão tão acostumados com a descrição técnica em uma entrevista para emprego que se esquecem, quase por completo, de que o fator comportamental é importantíssimo. E boa parte dos nãos ocorre por questões de carências de competências comportamentais, completa. No caso de São Paulo, Juliana aponta que o feedback negativo mais usado é por embora possa usar o telefone ou até mesmo se dispor a falar pessoalmente com o candidato conforme a situação se colocando à disposição do candidato para mais esclarecimentos, dizendo que ele não atendeu inteiramente ao perfil da vaga e deixando aberta a oportunidade dele ser aproveitado em outro processo por ainda figurar no banco de currículos desta consultoria. Juliana informa que daqueles que recebem o com o não, alguns ligam. E destes, metade compreende que o telefonema vai lhes trazer informações úteis. Um não complicado de dizer acontece quando o candidato fala ou escreve mal o português. Por incrível que pareça, há candidatos que entendem que isto não deva ser obstáculo, admira-se Juliana. A cultura de saber dizer não estão sendo intensificada pelas equipes de RH na matriz do Grupo LET do Rio e no escritório do Centro. É o que assegura Saroma Figueiredo Gama, Coordenadora do RH nestas unidades da empresa. Um não bem dito contribui para a boa imagem da empresa; o candidato vai se lembrar da empresa que teve respeito com ele naquele momento em que ele não atendia ao perfil da vaga, argumenta Saroma, que lamenta o fato de muitas empresas ainda não priorizarem esta prática em seus modelos de gestão. E o desafio da equipe de oito profissionais de RH coordenada por ela não é simples. A cada 30 dias são cerca de 200 ou mais candidatos aos quais se deve dar uma resposta negativa. Mesmo que a dificuldade do tempo se coloque de forma imperativa, o profissional de RH deve se conscientizar de que, antes de ser de uma empresa, ele, eticamente, atua para o benefício de uma sociedade. Quanto mais gente informada sobre como é possível melhorar ainda que se questione: este formato de processo seletivo é correto ou incorreto, vá lá mais vagas serão preenchidas no mercado de trabalho e melhor andará o nosso sistema econômico. Saroma Figueiredo 14 Setembro / Outubro Setembro / Outubro 15

9 Notas POR DENTRO DO RH 2 Notas - Acontecimentos POR DENTRO DO RH 2 Foto: Site Sxc.hu Muito gestor de RH concentra esforços em atrair, selecionar e engajar suas pessoas. Mas não percebe a importância de cuidar da demissão ou do desligamento delas. Na concepção atual, volátil, da nossa economia, saber desligar um colaborador, ajudando-o em sua empregabilidade futura é fundamental para a perenidade da empresa. E não apenas pela imagem da instituição, embora este aspecto seja relevante. Como diz o velho ditado: o mundo dá voltas. Em um futuro não distante, o profissional demitido adquire competências, a empresa que o demitiu muda suas prioridades e pode voltar a precisar dos serviços deste profissional. 01 O jeito de dizer o que precisa ser dito (pelo gestor) é o que faz a diferença. 02 Esteja preparado para administrar as reações e para lidar com quem fica na empresa. 03 Garanta a confidencialidade das informações, planeje o local da demissão (dentro da empresa), tenha o roteiro do que vai dizer e possíveis respostas para as perguntas. COMO FAZER Dez dicas sobre como demitir: 04 Sala fechada, com aviso de não interromper. Desligue celular e providencie água para a pessoa beber. 05 A convocação deve ser feita pelo próprio gestor, sem mencionar o tema. 06 Seja claro e objetivo ao informar o motivo e o pacote de suporte ao demitido. Agradeça pelas contribuições dele. 07 Dizer que foi um recurso extremo, que é decisão corporativa sem retorno DEMISSÃO É possível desmitificar o BICHO PAPÃO Outro ponto: empresas que demitem sem argumentação e com postura agressiva deixam de contratar talentos. Imagine o poder devastador que uma propaganda negativa a respeito de uma política equivocada de gestão. Hoje em dia, com todo mundo conversando o tempo todo pelas redes sociais, uma demissão mal realizada repercute de forma muito mais intensa. Não dá mais para varrer este tema para debaixo do tapete. Psicologicamente e sociologicamente, demissão é um termo associado ao fracasso, com uma carga pejorativa oriunda de um passo em que só era demitido quem cometida falta grave. O jeito de dispensar, o cuidado no quê vai ser dito ao colaborador é o que vai fazer toda a diferença. Empresas e profissionais que tratam a questão de uma forma madura, em geral, encaram a demissão como um procedimento natural, tal qual a admissão. Dessa forma, deve-se chamá-la de encerramento do contrato de trabalho. O gestor deve comunicar que está se encerrando a relação de trabalho, o que não impede que dali em diante eles possam manter uma relação amigável onde um indique o trabalho do outro a terceiros. Está se encerrando um CONTRATO e não um CONTATO. Fundamental é o gestor tratar o demitido do jeito que gostaria de ser tratado se estivesse no lugar dele. 08 Duração: para comunicar o que é vital, de 5 a 10 minutos. Para ouvir argumentações do demitido: o tempo que for necessário. 09 Depois da demissão: reunir-se com os funcionários daquele setor que irão permanecer, explicar como ficará estrutura de trabalho deles e estimular a cooperação para com o colega que saiu. 10 Mantenha a calma e ajude a pessoa a tomar consciência dos fatos POR AGORA... De Alexandre Peconick Lei da Terceirização... Ô novela longa! Sindicalistas, empresas de terceirização, CNI e deputados não se entendem. Só neste setembro (fechamento da edição) a votação do Projeto de Lei 4330/04, na Câmara dos Deputados, que regulamenta a Terceirização no país, foi adiada duas vezes: dias 3 e 18. O tema vem sendo debatido há nove anos... Henrique Eduardo Alves, Presidente da Câmara, diz que a terceirização é irreversível, mas que a regulamentação deve respeitar os valores sociais do trabalho e a livre iniciativa. Autor do PL 4330/04, o deputado Sandro Mabel, assegura que a proposta protegerá os 15 milhões de terceirizados em todo o País. Segundo ele, hoje há precarização no trabalho terceirizado porque não existe regulamentação. Leyla Nascimento Fernando Henrique Cardoso CONARH 2013 repercute voz das ruas O 39ª Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas, em agosto colocou em pauta a reflexão sobre o momento do Brasil que exige a reinvenção na forma de agir. Não podemos ignorar o clamor dos jovens brasileiros nas recentes manifestações. E o RH tem que liderar este momento dentro das organizações, que, em primeira análise, não têm mais, muitas delas, um modelo que atenda às necessidades dessa nova geração, ressaltou Leyla Nascimento, Presidente da ABRH-Nacional. FHC no CONARH Na conferência O Gigante já Acordou?, Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República, diz que vivemos uma transição entre uma sociedade que parecia inerte a uma que anseia ter o peso de tomar decisões. O próprio avanço das redes sociais torna este ponto crucial para o país, levando as empresas a democratizar o poder, abrindo espaço para que os colaboradores exercerem liderança e ouvindo mais todas as pessoas, analisou. Fotos: Ana Fuccia Henrique Gonzalez Henrique Gonzalez de novo! Capa de nossa edição 38, Henrique Gonzalez, Diretor de RH do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Rio 2016 (foto acima), foi ao CONARH convocar as empresas para o movimento do voluntariado olímpico. No link você já pode testar o Voluntariômetro, descobrindo o quanto de alma voluntária você tem. Vale a pena dar uma passadinha lá! Viva la informalidad? No! A Organização Internacional do Trabalho acaba de lançar um programa para formalizar a informalidade na América Latina e Caribe, onde existem 127 milhões de pessoas que trabalham nessas condições. O programa, na primeira etapa, apoia os países em medir a informalidade, identifica as estratégias bem-sucedidas e campanhas de conscientização viáveis, além de fornecer assistência técnica para a elaboração de novas políticas de gestão. s para esta seção 16 Setembro / Outubro Setembro / Outubro 17

10 Nonono de Visitas Sala de Visitas - Artigo Os dez dias que abalaram o Brasil Lições das grandes manifestações para a Gestão de Pessoas *Marcos Cavalcanti Há um tempo em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazêla, teremos ficado, para sempre, à margem de nós mesmos. (Fernando Pessoa) No dia 20 de junho de 2013, mais de 1 milhão de pessoas foram às ruas, em todo o Brasil, para dizer que o movimento não era só pelos R$ 0,20 de redução nas tarifas dos ônibus urbanos. O país que investe bilhões para organizar uma Copa do Mundo não tem os hospitais e escolas públicas de qualidade; as pessoas estão cansadas da corrupção e da impunidade generalizada e, além disso não se sentem representadas por estes partidos e estes políticos. Dez dias depois, a Copa das Confederações se encerrou debaixo de vaias aos políticos e vivas à seleção. Podemos analisar o que está acontecendo sob vários pontos de vista. Destaco três: i) a espontaneidade, ii) a diversidade e iii) a falta de uma liderança visível. A Espontaneidade As manifestações de junho de 2013 não foram as primeiras na história mais recente do Brasil. Em 1984, milhões de brasileiros foram às ruas pedindo Diretas Já! para Presidente da República. Oito anos mais tarde, em 1992, os caras pintadas gritavam pelo impeachment do presidente Collor. Em todos estes momentos, no entanto, a população atendeu a um chamado de lideranças e partidos políticos. Desta feita, e pela primeira vez, milhões foram às ruas sem faixas e bandeiras partidárias. Eles portam cartazes de cartolina escritos com pilots coloridos e exibindo toda sua criatividade e revolta. E dizem: o povo unido se manifesta sem partido ; Nenhum partido nos representa... Toda esta mobilização aconteceu à margem de partidos, organizações sindicais e da grande imprensa. Basicamente, se deu através das redes sociais, e foram convocadas sem que nenhuma organização estivesse à frente. Foto: Reprodução da internet Diversidade: a nova classe mídia Be yourself. Everyone else is already taken (Oscar Wilde) Os jovens que se manifestaram na sua maioria vieram do Méier, Cascadura, zona oeste e das áreas mais desfavorecidas da cidade. Muitos são filhos da bolsa família e, mais educados, querem mais. Não só os R$ 0,20... Além da diversidade social, as manifestações mostraram variedade de reivindicações: um grupo queria a redução das passagens de ônibus, outro pedia o fim da impunidade dos corruptos, outros cartazes protestavam contra o baixo nível dos serviços públicos (escolas, hospitais). Provavelmente temos que percorrer um longo caminho até que todos se convençam que podem ser os representantes de si mesmos, como preconiza Oscar Wilde. De qualquer forma, os movimentos de junho mostraram que os canais de representação política não dão mais conta da diversidade e complexidade da sociedade brasileira. Falta de liderança ou ausência de instrumental adequado para entender a realidade? A dimensão, no entanto, que talvez tenha provocado mais polêmica e discussão, foi falta de liderança do movimento. Os 10 dias que abalaram o Brasil trouxeram para a rua uma nova forma de se fazer política. Sem partidos. Sem líderes. Em rede. Ela é inovadora, desafia os modelos tradicionais de se fazer política e tomar decisão, parece mais trabalhosa, mais confusa. Mas, se lembrarmos de quando saímos do modelo de dois partidos da época da ditadura, para os mais de 30 partidos atuais ficamos confusos com esta baderna não é? Passada a tempestade, nossos analistas políticos tentam entender quem, dos partidos e políticos tradicionais, ganhou ou perdeu. Quem subiu ou caiu no IBOPE. Continuam a ver o mundo com tradicionais óculos e esquemas mentais de esquerda e direita. Eles não entenderam nada do que aconteceu. Fazer um filme, aprender, emagrecer, superar um momento de dor, construir uma empresa, uma carreira profissional ou transformar um país: tudo isto demanda tempo, energia, esforço. Acredito que estamos vivendo uma época de desagregação de um mundo, o fim de uma era, e de construção de novos laços. E este novo mundo em gestação está nos exigindo um redesenho completo do modelo de vida. Estamos saindo de um modelo baseado na competição e no individualismo para um modelo onde será fundamental contemplarmos nosso senso de comunidade. O senso de comunidade sempre acompanhou os seres humanos, assim como a noção de sociedade. Mas eles são distintos. Numa comunidade os seres individuais se beneficiam de uma rede de proteção de seus comuns, o que lhe dá segurança, mas que limita seu pleno desenvolvimento individual. Na relação com a sociedade, o singular é mais exposto às contradições, às pessoas diferentes, a outros grupos e comunidades. Na sociedade o indivíduo fica inseguro, mas este ambiente contraditório é mais favorável ao desenvolvimento de suas potencialidades. A sociedade, contraditória, favorece o individualismo e a competição. Na comunidade prevalecem a identidade e a solidariedade. Sempre fizemos estes dois conceitos brigarem. Chegou a hora da síntese. Um sociedade comunitária, ou uma comunidade social... Sobre as manifestações: Que conquistas sociais concretas precisamos ter? Uma redução do preço das passagens? Mais educação e saúde? Não se trata de fazer mais do mesmo. Nem mesmo de fazer melhor. Mas de fazer de outro jeito. As respostas não estão claras. Nem prontas. O movimento social e comunitário vai ter que construi-las. E isto nos remete às outras perguntas. Como nos organizamos, quem serão nossos líderes? Mais uma vez, não se trata de esperarmos um (ou vários) iluminados, com suas propostas salvadoras e inteligentes. Como faremos as transformações que ainda não elaboramos? Coletivamente. Teremos a sociedade que soubermos construir. De forma, aberta, no confronto livre de ideias e interesses. A solução autoritária e partidária é, aparentemente, a mais fácil, mas são elas que não estão dando certo e estão sendo questionadas. A cultura das redes, das comunidades sociais está, pouco a pouco, impregnando a sociedade. O movimento parece caótico e desorientado. E é. Porque ele contraria a lógica e as crenças vigentes. Sempre achamos que nossa cultura é o resultado da lógica do mercado e dos governos. Estamos começando a entender que talvez seja exatamente o contrário: governos e mercado são o que são (e como são) porque nossa cultura os construiu desta forma. Cabe a nós, a todos os nós desta rede, construir os liames, as ligações e caminhos que nos tirem deste impasse e construam um novo mundo. Ele não só é possível como é absolutamente necessário. Novos tempos exigem novas atitudes, novos óculos. O risco é que fiquemos à margem das transformações em curso ou, o que é pior, à margem de nós mesmos. A expressão classe mídia foi utilizada pela primeira vez pelo jornalista Arnaldo Bloch em artigo publicao no jornal O Globo pelo link: oglobo.globo.com/cultura/a-classemidia , Pego emprestado dele o termo. *Marcos Cavalcanti é Professor da Coppe-UFRJ, coordenador do CRIE (Centro Foto: Divulgação de Referência em Inteligência Empresarial) e membro fundador do The New Club of Paris 18 Setembro / Outubro Setembro / Outubro 19

11 O mercado está mais global e dinâmico. O Grupo LET Recursos Humanos, com alta tecnologia e profissionais qualificados, elimina as fronteiras. Se você procura uma organização que, mais do que serviço, lhe oferece parceria, clique-nos, ligue ou nos faça uma visita. Acesse ou ligue para (21) e confira! Certificado com a ABNT NBR ISO 9001:2008, o Grupo LET é a única consultoria de RH do Estado do Rio de Janeiro filiada à Rede RH Nacional e à NPA (National Personnel Associates). Acesse GRUPO LET no Facebook e Twitter. Oferecemos os seguintes serviços: Recrutamento e seleção Administração de Mão-de-obra temporária e Tercerizada Terceirização de serviços Busca de novos talentos Executive search Check up profissional Treinamento Grupo RECURSOS HUMANOS Matriz - Rio: Centro Empresarial Barra Shopping Avenida das Américas, BL.9 salas 302 A e 309 A, Barra da Tijuca Rio de Janeiro (RJ) CEP

Faça amizades no trabalho

Faça amizades no trabalho 1 Faça amizades no trabalho Amigos verdadeiros ajudam a melhorar a saúde, tornam a vida melhor e aumentam a satisfação profissional. Você tem um grande amigo no local em que trabalha? A resposta para essa

Leia mais

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com

LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO. Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LIDERAR PESSOAS A BASE DA CONSTRUÇÃO DE UMA EQUIPE DE SUCESSO Prof. Paulo Henrique Ribeiro paulo@topassessoria.com LI ESTAMOS PASSANDO PELA MAIOR TRANSFORMAÇÃO NA HISTÓRIA DA HUMANIDADE. VALORIZAR PESSOAS

Leia mais

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga?

Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam uma vaga? Abdias Aires 2º Ano EM Arthur Marques 2º Ano EM Luiz Gabriel 3º Ano EM Como é ser aprovado no vestibular de uma Universidade Pública, em que sabemos da alta concorrência entre os candidatos que disputam

Leia mais

0 21 anos: Fase do amadurecimento biológico 21 42 anos: Fase do amadurecimento psicológico mais de 42 anos: Fase do amadurecimento espiritual

0 21 anos: Fase do amadurecimento biológico 21 42 anos: Fase do amadurecimento psicológico mais de 42 anos: Fase do amadurecimento espiritual Por: Rosana Rodrigues Quando comecei a escrever esse artigo, inevitavelmente fiz uma viagem ao meu passado. Lembrei-me do meu processo de escolha de carreira e me dei conta de que minha trajetória foi

Leia mais

NURAP 2 NURAP 3. Colaboração: Aprendizes Raquel André Silva

NURAP 2 NURAP 3. Colaboração: Aprendizes Raquel André Silva EXPEDIENTE Ano 3 - Dezembro - Edição 29 NURAP em revista é uma publicação do NURAP ( Núcleo de Aprendizagem Profissional) Destinada aos seus parceiros e aprendizes. Colaboração: Aprendizes Raquel André

Leia mais

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões

8 Passos para o Recrutamento Eficaz. Por Tiago Simões 8 Passos para o Recrutamento Eficaz Por Tiago Simões Uma das coisas que aprendi na indústria de marketing de rede é que se você não tem um sistema de trabalho que comprovadamente funcione, muito provavelmente

Leia mais

Criando uma equipe vencedora

Criando uma equipe vencedora Criando uma equipe vencedora Como montar uma equipe vencedora? Hoje em dia, empresas de todos os tamanhos têm um objetivo em comum: fazer mais com menos. Desde a crise financeira global, alcançar novos

Leia mais

De mãos dadas: RH e marketing

De mãos dadas: RH e marketing De mãos dadas: RH e marketing A união de RH e marketing é um dos melhores caminhos para a sobrevivência de uma empresa - e das próprias áreas Não é incomum, em tempos de turbulência e incertezas econômicas,

Leia mais

As cinco disciplinas

As cinco disciplinas As cinco disciplinas por Peter Senge HSM Management julho - agosto 1998 O especialista Peter Senge diz em entrevista exclusiva que os programas de aprendizado podem ser a única fonte sustentável de vantagem

Leia mais

Ofereça um atendimento de alto nível e surpreenda

Ofereça um atendimento de alto nível e surpreenda Ofereça um atendimento de alto nível e surpreenda Para profissionais do mercado imobiliário por Índice Introdução... 2 Seja o primeiro a responder... 3 Mantenha seu material em ordem... 4 Tenha o necessário

Leia mais

PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS: EXPECTATIVAS E PERCEPÇÕES SOBRE A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO MERCADO DE TRABALHO

PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS: EXPECTATIVAS E PERCEPÇÕES SOBRE A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO MERCADO DE TRABALHO PROFISSIONAIS DE RECURSOS HUMANOS: EXPECTATIVAS E PERCEPÇÕES SOBRE A INCLUSÃO DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NO MERCADO DE TRABALHO 2014 APRESENTAÇÃO Já faz tempo que as empresas estão trabalhando com o desafio

Leia mais

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR

Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR Diogo Caixeta 6 PASSOS PARA CONSTRUIR UM NEGÓCIO DIGITAL DE SUCESSO! WWW.PALAVRASQUEVENDEM.COM WWW.CONVERSAODIGITAL.COM.BR INTRODUÇÃO Você está cansado de falsas promessas uma atrás da outra, dizendo

Leia mais

Dicas. do professor. Eliseu Gabriel. Como estudar? Incentivar a leitura e o estudo é um ato de amor e respeito ao ser humano

Dicas. do professor. Eliseu Gabriel. Como estudar? Incentivar a leitura e o estudo é um ato de amor e respeito ao ser humano Incentivar a leitura e o estudo é um ato de amor e respeito ao ser humano Eliseu Gabriel O vereador e professor Eliseu Gabriel conseguiu aprovar uma Lei para ajudar a despertar o gosto pelo estudo e a

Leia mais

Honrar os valores, uma questão de integridade

Honrar os valores, uma questão de integridade Honrar os valores, uma questão de integridade Por: P.A. (Paulo Alvarenga) Nos últimos congressos de desenvolvimento profissional que participei, o que mais tenho escutado é sobre a importância dos valores.

Leia mais

Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita!

Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita! Esta nova sequência tem uma novidade: ela é inédita! Hum, essa não é uma novidade. As outras também eram de certa forma inéditas, uma vez que o layout era baseado na estrutura dos Gurus, mas vamos lá,

Leia mais

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance

Alta Performance Como ser um profissional ou ter negócios de alta performance Sobre o autor: Meu nome é Rodrigo Marroni. Sou apaixonado por empreendedorismo e vivo desta forma há quase 5 anos. Há mais de 9 anos já possuía negócios paralelos ao meu trabalho e há um pouco mais de

Leia mais

Índice. Porque fazer um curso de Coaching? Tendências do Mercado de Coaching. Um dia na vida de um Coach. Teste: Tornando-se um Coach

Índice. Porque fazer um curso de Coaching? Tendências do Mercado de Coaching. Um dia na vida de um Coach. Teste: Tornando-se um Coach Índice Porque fazer um curso de Coaching? Metodologia Comprovada. Resultados sem precedentes As maiores razões para escolher um coach Tendências do Mercado de Coaching Oportunidades da Carreira de Coaching

Leia mais

Primeiro Email#1: Rota Problema Solução

Primeiro Email#1: Rota Problema Solução Esta segunda sequência respeita a estrutura da sequência do Eben que analisamos.o template é adequado aos profissionais que podem (e querem) trabalhar com os três mosqueteiros, ou seja, apresentar uma

Leia mais

Minha lista de sonhos

Minha lista de sonhos Licença No: # 122314/LS Fone: +55-11 5539-4719 E mail: vagner@programavirandoojogo.com.br Web: www.programavirandoojogo.com.br 2015 Minha lista de sonhos Com visão 2025 PREPARADO POR VAGNER MOLINA Rua

Leia mais

Teste sua empregabilidade

Teste sua empregabilidade Teste sua empregabilidade 1) Você tem noção absoluta do seu diferencial de competência para facilitar sua contratação por uma empresa? a) Não, definitivamente me vejo como um título de cargo (contador,

Leia mais

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo

ESPECIALIZAÇÃO EM GESTÃO DE NEGÓCIOS São Paulo Av. Princesa Diana, 760 34000-000 Nova Lima MG Campus Aloysio Faria Av. Princesa Diana, 760 Alphaville Lagoa dos Ingleses 34000-000 Nova Lima MG Brasil Campus BH Rua Bernardo Guimarães, 3.071 Santo Agostinho

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Palestra 1 Mudança Organizacional. Texto base: 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças

Palestra 1 Mudança Organizacional. Texto base: 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças Palestra 1 Mudança Organizacional Texto base: 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças 02 de Dezembro de 2009 10 +1 Mandamentos para ter sucesso em um mundo em constantes mudanças

Leia mais

Porque fazer um curso de Coaching? Tendências do Mercado de Coaching. Um dia na vida de um Coach. Teste: Tornando-se um Coach

Porque fazer um curso de Coaching? Tendências do Mercado de Coaching. Um dia na vida de um Coach. Teste: Tornando-se um Coach ABRACOACHING 2015 1 Porque fazer um curso de Coaching? Metodologia Comprovada Resultados sem precedentes As maiores razões para escolher um coach Tendências do Mercado de Coaching Oportunidades da Carreira

Leia mais

Como driblar a crise. e obter sucesso no Gerenciamento de Projetos

Como driblar a crise. e obter sucesso no Gerenciamento de Projetos Como driblar a crise e obter sucesso no Gerenciamento de Projetos COMO DRIBLAR A CRISE E OBTER SUCESSO NO GERENCIAMENTO DE PROJETOS Índice Introdução 03 A crise 04 Conclusão 22 Sobre a Projectlab 24 8

Leia mais

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching,

5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, 5Etapas Para Conseguir Clientes de Coaching, Consultoria, Terapias Holísticas e Para Encher Seus Cursos e Workshops. Parte 01 Como Se Posicionar e Escolher os Clientes dos Seus Sonhos 1 Cinco Etapas Para

Leia mais

A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean

A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean A importância da Liderança no sucesso da implementação Lean Paulo Cesar Brito Lauria Muitas empresas têm se lançado na jornada de implementar a filosofia lean nas últimas décadas. No entanto, parece que

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE LÍDERES

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE LÍDERES PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DE LÍDERES Sobre o curso: O programa fornece conhecimentos técnicos e de gestão, bem como, ferramentas práticas que auxiliem os participantes na condução das suas equipes. Para

Leia mais

Evento técnico mensal

Evento técnico mensal Evento técnico mensal GERENCIAMENTO DE CARREIRA PARA O SUCESSO DO GESTOR DE PROJETOS Fernanda Schröder Gonçalves Organização Apoio 1 de xx APRESENTAÇÃO Fernanda Schröder Gonçalves Coordenadora do Ibmec

Leia mais

A alma da liderança Por Paulo Alvarenga

A alma da liderança Por Paulo Alvarenga A alma da liderança Por Paulo Alvarenga A palavra liderança é uma palavra grávida, tem vários significados. Desde os primórdios dos tempos a humanidade vivenciou exemplos de grandes líderes. Verdadeiros

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES

OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO EMPRESAS GRANDES Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês seguinte,

Leia mais

IBMEC Jr. Consultoria. A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho

IBMEC Jr. Consultoria. A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho IBMEC Jr. Consultoria A melhor maneira de ingressar no mercado de trabalho O mercado de trabalho que nos espera não é o mesmo dos nossos pais... ... ele mudou! As mudanças Certeza Incerteza Real Virtual

Leia mais

Ainda existe preconceito, mas as ferramentas do século 21 estão disponíveis também para os cristãos buscarem relacionamentos.

Ainda existe preconceito, mas as ferramentas do século 21 estão disponíveis também para os cristãos buscarem relacionamentos. Ainda existe preconceito, mas as ferramentas do século 21 estão disponíveis também para os cristãos buscarem relacionamentos. Se você pensava que o namoro entre dois cristãos poderia acontecer somente

Leia mais

Autor: Marcelo Maia http://infoempreendedorismo.com

Autor: Marcelo Maia http://infoempreendedorismo.com Nesse ebook você irá aprender como gerar uma renda mesmo que do zero rapidamente na internet, se você já tem um produto irá aprender como aumentar suas vendas agora mesmo de forma garantida. Crie um sistema

Leia mais

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs

Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Segredos e Estratégias para Equipes Campeãs Ultrapassando barreiras e superando adversidades. Ser um gestor de pessoas não é tarefa fácil. Existem vários perfis de gestores espalhados pelas organizações,

Leia mais

POR QUE OFERECER UM ATENDIMENTO MULTICANAL?

POR QUE OFERECER UM ATENDIMENTO MULTICANAL? POR QUE OFERECER UM ATENDIMENTO MULTICANAL? Por que oferecer um atendimento multicanal? Este livro reúne em uma única fonte dicas para inovar na experiência com clientes, de um jeito simples e prático;

Leia mais

2007 Para Francisco livro em 2008 cinemas em 2015 Hoje Vou Assim 2013, lançou o livro Moda Intuitiva

2007 Para Francisco livro em 2008 cinemas em 2015 Hoje Vou Assim 2013, lançou o livro Moda Intuitiva CR I S G U E R R A p u b l i c i tá r i a, e s c r i to r a e pa l e s t r a N t e PERFIL Começou sua trajetória na internet em 2007, escrevendo o blog Para Francisco, que virou livro em 2008 e irá para

Leia mais

FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS

FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS FERRAMENTAS DE GESTÃO DE PESSOAS PARA DIVIDIR CONHECIMENTO E MULTIPLICAR RIQUEZAS ROGERIO LEME rogerio@lemeconsultoria.com.br /rogeriolemeoficial PUBLICAÇÕES ALGUNS DOS NOSSOS CLIENTES SETOR PÚBLICO SERVIÇOS

Leia mais

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - Sou so profes r a, Posso m a s n ão parar d aguento m e ai ensinar s? d a r a u la s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A

Leia mais

TREINAMENTO BELCORP. Negócios

TREINAMENTO BELCORP. Negócios TREINAMENTO BELCORP Negócios Junho/2015 Esteja aberto para um novo aprendizado. Participe: faça perguntas durante a orientação, esse é o momento para tirar dúvidas. Compartilhe experiências. Sorria e Divirta-se!

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação

MANUAL DO CANDIDATO. Pós-graduação MANUAL DO CANDIDATO Pós-graduação Prezado(a) Candidato(a), Agradecemos o interesse pelos nossos cursos. Este manual contém informações básicas pertinentes ao curso, tais como: objetivos do curso e das

Leia mais

O tema desta edição do EVP em Notícias é: Conexões

O tema desta edição do EVP em Notícias é: Conexões O tema desta edição do EVP em Notícias é: Conexões Nosso entrevistado é o Prof. Dr. Rogério da Costa, da PUC-SP. A partir de um consistente referencial teórico-filosófico, mas em uma linguagem simples,

Leia mais

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com

5Passos fundamentais. Conseguir realizar todos os seus SONHOS. para. Autora: Ana Rosa. www.novavitacoaching.com 5Passos fundamentais para Conseguir realizar todos os seus SONHOS Autora: Ana Rosa www.novavitacoaching.com O futuro pertence àqueles que acreditam na beleza dos seus sonhos! Eleanor Roosevelt CONSIDERA

Leia mais

GUIA COMO ENCONTRAR UM MENTOR DE NEGÓCIOS

GUIA COMO ENCONTRAR UM MENTOR DE NEGÓCIOS GUIA COMO ENCONTRAR UM MENTOR DE NEGÓCIOS Se você já entendeu que ter mentor é uma estratégia poderosa para acelerar seu negócio, saiba agora como encontrar o seu. Sobre Andrea Jackson Andrea é administradora

Leia mais

Rafael Siqueira 0 SUCESSO. é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso!

Rafael Siqueira 0 SUCESSO. é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso! 0 SUCESSO é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso! 0 SUCESSO é apenas seu! 5 passos para conquistar o caminho para o seu Sucesso! Versão 1.0 Introdução: Acredito que o processo

Leia mais

O CRM não é software; é uma nova filosofia

O CRM não é software; é uma nova filosofia O CRM não é software; é uma nova filosofia Provavelmente todos concordam que a ferramenta da hora é o CRM, sigla em inglês para gestão de relacionamento com o cliente. No entanto, oito em cada dez tentativas

Leia mais

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços

Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Curso ISO 9001:2008 Qualidade em Serviços Guia Fundamental para Gestão de Qualidade em Serviços Objetivo Capacitar os participantes a interpretarem os requisitos da Norma ISO 9001:2008, relacionados aos

Leia mais

AUTORAS ROSANGELA SOUZA

AUTORAS ROSANGELA SOUZA AUTORAS ROSANGELA SOUZA Especialista em Gestão Empresarial com MBA pela FGV e Professora de Estratégia na Pós-Graduação da FGV. Desenvolveu projetos acadêmicos sobre segmento de idiomas, planejamento estratégico

Leia mais

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA

OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA BOLETIM TÉCNICO MAIO/2011 OS TRÊS PILARES DO LUCRO PEQUENA E MÉDIA EMPRESA Um empresário da indústria se assustou com os aumentos de custo e de impostos e reajustou proporcionalmente seus preços. No mês

Leia mais

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva.

Palavra chave: Capital Humano, Gestão de Pessoas, Recursos Humanos, Vantagem Competitiva. COMPREENDENDO A GESTÃO DE PESSOAS Karina Fernandes de Miranda Helenir Celme Fernandes de Miranda RESUMO: Este artigo apresenta as principais diferenças e semelhanças entre gestão de pessoas e recursos

Leia mais

O RH dos sonhos dos CEOs

O RH dos sonhos dos CEOs O RH dos sonhos dos CEOs Expectativas e estratégias da liderança para os Recursos Humanos Presidentes de empresas de todos os portes falaram sobre a importância dos Recursos Humanos para as suas empresas

Leia mais

Comece o quanto antes! Logo que receber seu kit Mary Kay, experimente todos os produtos, pratique em você mesma. Inclua tudo na sua rotina diária.

Comece o quanto antes! Logo que receber seu kit Mary Kay, experimente todos os produtos, pratique em você mesma. Inclua tudo na sua rotina diária. POR ONDE COMEÇAR??? 1. Comece o quanto antes! Logo que receber seu kit Mary Kay, experimente todos os produtos, pratique em você mesma. Inclua tudo na sua rotina diária. Vai ganhar confiança, aprender

Leia mais

MBA Gestão de Negócios e Pessoas

MBA Gestão de Negócios e Pessoas PROJETO PEDAGÓGICO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Nome do Curso MBA Gestão de Negócios e Pessoas Área de Conhecimento Ciências Sociais Aplicadas Nome do Coordenador do Curso e Breve Currículo: Prof.

Leia mais

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB!

O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! O Ponto entrevista Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para ATRFB! A história da Letícia Odorizi, aprovada em 1º lugar para Analista Tributário da Receita Federal do Brasil, é mais uma das histórias

Leia mais

Coleção ajuda no sucesso profissional

Coleção ajuda no sucesso profissional COLEÇÃO Unic Josafá Vilarouca Renata Tomasetti (11) 5051-6639 josafa@unicbuilding.com.br renata@unicbuilding.com.br Coleção ajuda no sucesso profissional Série lançada pela Publifolha possui 36 títulos,

Leia mais

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca

Orientação ao mercado de trabalho para Jovens. 1ª parte. Projeto Super Mercado de Trabalho 1ª parte Luiz Fernando Marca Orientação ao mercado de trabalho para Jovens 1ª parte APRESENTAÇÃO Muitos dos jovens que estão perto de terminar o segundo grau estão lidando neste momento com duas questões muito importantes: a formação

Leia mais

M.Sc Angela Abdo Campos Ferreira

M.Sc Angela Abdo Campos Ferreira Nossa Missão Atrair o Talento certo para a Empresa M.Sc Angela Abdo Campos Ferreira GESTÃO DE PESSOAS Gestão Liderança + Administrativo Para se tornar um excelente gestor Para se tornar um excelente gestor

Leia mais

Parabéns a você que burlou a realidade para se tornar a PEÇA que FALTAVA na sua advocacia.

Parabéns a você que burlou a realidade para se tornar a PEÇA que FALTAVA na sua advocacia. O Operador do Direito no Brasil não foi educado para uma postura de planejamento e autodesenvolvimento além do Direito. Pesquisas da FGV informam que advogados quando investem em cursos, priorizam o conhecimento

Leia mais

PLANEJAMENTO PARA UM ANO

PLANEJAMENTO PARA UM ANO PLANEJAMENTO PARA UM ANO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL Atividade 1- Conceituando autoconhecimento Como o autoconhecimento pode influenciar nossas escolhas? A importância da participação dos pais na educação

Leia mais

Capacitando Profissionais

Capacitando Profissionais Capacitando Profissionais 2014 Setup Treinamentos & Soluções em TI www.setuptreinamentos.com APRE SENTA ÇÃ O A atual realidade do mercado de trabalho, que cada dia intensifica a busca por mão-de-obra qualificada,

Leia mais

A nova versão da ISO 9001:2015 - Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos

A nova versão da ISO 9001:2015 - Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos A nova versão da ISO 9001:2015 - Sistemas de gestão da qualidade - Requisitos Criada pela International Organization for Standardization (ISO), a ISO 9001 é uma série de normas sobre gestão da qualidade

Leia mais

Desenvolvendo Pessoas para Servirem com Excelência. Instituto Crer & Ser. A excelência honra a Deus!

Desenvolvendo Pessoas para Servirem com Excelência. Instituto Crer & Ser. A excelência honra a Deus! Palestras, Treinamentos e Consultoria para Gestão Ministerial Desenvolvendo Pessoas para Servirem com Excelência Instituto Crer & Ser A excelência honra a Deus! Quem somos O Instituto Crer & Ser nasceu

Leia mais

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra?

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra? Rádio Web Saúde dos estudantes de Saúde Coletiva da UnB em parceria com Rádio Web Saúde da UFRGS em entrevista com: Sarah Donetto pesquisadora Inglesa falando sobre o NHS - National Health Service, Sistema

Leia mais

José Carlos de Oliveira Lima recebe homenagem especial da Fundação Vanzolini por sua atuação em prol da construção sustentável

José Carlos de Oliveira Lima recebe homenagem especial da Fundação Vanzolini por sua atuação em prol da construção sustentável José Carlos de Oliveira Lima recebe homenagem especial da Fundação Vanzolini por sua atuação em prol da construção sustentável Placa de reconhecimento foi entregue ao engenheiro durante a Conferência Aqua,

Leia mais

O CAMINHO PARA REFLEXÃO

O CAMINHO PARA REFLEXÃO O CAMINHO PARA REFLEXÃO a 2 Semana EMPREENDER É DAR A SUA CONTRIBUIÇÃO PARA A SOCIEDADE No mudo dos negócios existe a diferença visível do acomodado que nunca quer aprender a mesma coisa duas vezes e o

Leia mais

Você já deve ter lido varias vezes sobre, Gatilhos Mentais, pois bem, hoje vamos falar sobre isso...

Você já deve ter lido varias vezes sobre, Gatilhos Mentais, pois bem, hoje vamos falar sobre isso... Olá, tudo bem?! Nesse Mini E-book eu vou lhe passar a 1º Sacada da semana, pretendo toda semana compartilhar informações com você, pois sei bem o que é ficar na internet buscando informações e nunca encontrar

Leia mais

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL

OS 3 PASSOAS PARA O SUCESSO NA SEGURANÇA PATRIMONIAL WWW.SUPERVISORPATRIMONIAL.COM.BR SUPERVISOR PATRIMONIAL ELITE 1 OS 3 PASSOS PARA O SUCESSO NA CARREIRA DA SEGURANÇA PATRIMONIAL Olá, companheiro(a) QAP TOTAL. Muito prazer, meu nome e Vinicius Balbino,

Leia mais

BPO Folha de Pagamento. Business Process Outsourcing

BPO Folha de Pagamento. Business Process Outsourcing BPO Folha de Pagamento Business Process Outsourcing Outsourcing Folha de Pagamento Para você que já ouviu falar neste processo ou até mesmo que já o aplica em sua empresa sabe que é algo facilitador e

Leia mais

Guia básico para implementação da PRODUÇÃO ENXUTA. Reduza suas perdas e melhore seus resultados.

Guia básico para implementação da PRODUÇÃO ENXUTA. Reduza suas perdas e melhore seus resultados. Guia básico para implementação da PRODUÇÃO ENXUTA Reduza suas perdas e melhore seus resultados. INSTITUCIONAL A Consustec é uma empresa com menos de um ano de mercado, com espírito jovem e um time extremamente

Leia mais

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães

6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicasdiadasmaes 6 Dinâmicas de Grupo para o Dia das Mães Apresentamos uma seleção com 6 dinâmicas de grupo para o Dia das Mães, são atividades que podem

Leia mais

COMO CONTRATAR OS MELHORES REPRESENTANTES DE ATENDIMENTO AO CLIENTE

COMO CONTRATAR OS MELHORES REPRESENTANTES DE ATENDIMENTO AO CLIENTE COMO CONTRATAR OS MELHORES REPRESENTANTES DE ATENDIMENTO AO CLIENTE Por que se importar 3 O melhor representante de atendimento 4 SUMÁRIO Escrevendo um anúncio de vaga de emprego Carta de apresentação

Leia mais

O QUE SE ESPERA DE UMA GERENTE BARRED S

O QUE SE ESPERA DE UMA GERENTE BARRED S O QUE SE ESPERA DE UMA GERENTE BARRED S Ela lidera a equipe, contrata, acompanha e desenvolve equipes, faz o plano de vendas, cuida do ponto de venda e da vitrine, controla o estoque, monitora e motiva

Leia mais

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4

Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Guia do Educador CARO EDUCADOR ORIENTADOR Sumário 1. CARO EDUCADOR ORIENTADOR 3 2. PARCEIROS VOLUNTÁRIOS 3 3. TRIBOS NAS TRILHAS DA CIDADANIA 4 Objetivo GERAL 5 METODOLOGIA 5 A QUEM SE DESTINA? 6 O QUE

Leia mais

www.talk2.com.br O uso estratégico do LinkedIn Como usar uma rede social profissional de forma efetiva

www.talk2.com.br O uso estratégico do LinkedIn Como usar uma rede social profissional de forma efetiva www.talk2.com.br O uso estratégico do LinkedIn Como usar uma rede social profissional de forma efetiva 03 Introdução 3 05 Os 5 pilares de uma estratégia no LinkedIn 5 08 Devo entrar no LinkedIn? 8 11 17

Leia mais

COMO CRIAR UMA LISTA DE EMAILS GASTANDO MUITO POUCO

COMO CRIAR UMA LISTA DE EMAILS GASTANDO MUITO POUCO COMO CRIAR UMA LISTA DE EMAILS GASTANDO MUITO POUCO O dinheiro está na lista Junte emails e você estará mais perto da lista dos homens mais ricos do mundo. Essa é uma frase repleta de exageros, mas foi

Leia mais

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04

Gestão. Práticas. Editorial. Geovanne. Acesse online: 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) 03 e 04 Práticas de Gestão Editorial Geovanne. 02 01. Indicador de motivo de não venda 02. DRE (demonstração dos resultados do exercício) Como faço isso? Acesse online: 03 e 04 www. No inicio da década de 90 os

Leia mais

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 2 Liderança e Comunidade

Organizando Voluntariado na Escola. Aula 2 Liderança e Comunidade Organizando Voluntariado na Escola Aula 2 Liderança e Comunidade Objetivos 1 Entender o que é liderança. 2 Conhecer quais as características de um líder. 3 Compreender os conceitos de comunidade. 4 Aprender

Leia mais

De volta ao básico O Beaba do seu negócio Mary Kay Descubra qual a sua paixão para crescer na carreira MK!

De volta ao básico O Beaba do seu negócio Mary Kay Descubra qual a sua paixão para crescer na carreira MK! Treinamento de Consultoras De volta ao básico O Beaba do seu negócio Mary Kay Descubra qual a sua paixão para crescer na carreira MK! Ferramentas de trabalho a serem desenvolvidas para crescer na Entender

Leia mais

Entrevista - Espiritualidade nas empresas

Entrevista - Espiritualidade nas empresas Entrevista - Espiritualidade nas empresas 1 - O que podemos considerar como espiritualidade nas empresas? Primeiramente considero importante dizer o que entendo por espiritualidade. Podemos dizer que é

Leia mais

AMÉRICA LATINA INTRODUÇÃO

AMÉRICA LATINA INTRODUÇÃO ANDREA NACCACHE NÚCLEO DE CRIAÇÃO INTRODUÇÃO AMÉRICA LATINA Uma rede de profissionais especializada em processos criativos e de inovação, que trabalha com algumas das mais importantes marcas do planeta,

Leia mais

Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas?

Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas? 2 Você já teve a experiência de enviar um email e, em pouco tempo, ver pedidos de orçamento e vendas sendo concretizadas? É SOBRE ISSO QUE VOU FALAR NESTE TEXTO. A maioria das empresas e profissionais

Leia mais

Como conversar com possíveis iniciadas

Como conversar com possíveis iniciadas Como conversar com possíveis iniciadas Convidar outras mulheres a tornarem-se consultoras é uma atividade chave para quem quer tornar-se diretora. Aprenda como fazer a entrevista de iniciação, ou seja:

Leia mais

Regras motavacionais de Ayrton Senna

Regras motavacionais de Ayrton Senna Você vai ler a seguir 18 regras para alcançar o sucesso na vida pessoal e profissional. Elas não foram literalmente ditas por Ayrton Senna, esportista brasileiro considerado um dos melhores pilotos automobilísticos

Leia mais

Conversando com os pais

Conversando com os pais Conversando com os pais Motivos para falar sobre esse assunto, em casa, com os filhos 1. A criança mais informada, e de forma correta, terá mais chances de saber lidar com sua sexualidade e, no futuro,

Leia mais

O que é ISO 9001:2000?

O que é ISO 9001:2000? O que é ISO 9001:2000? Um guia passo a passo para a ISO 9001:2000 SISTEMAS DE GESTÃO DA QUALIDADE Conteúdo * SISTEMAS DA QUALIDADE ISO 9001:2000 E PDCA... 1 * OITO PRINCÍPIOS DE GESTÃO DA QUALIDADE...

Leia mais

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes

www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes www.marcelodeelias.com.br Palestras Inteligentes Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. Outra característica marcante: Cada palestra é um projeto

Leia mais

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil!

Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Os 3 Passos da Fluência - Prático e Fácil! Implemente esses 3 passos para obter resultados fantásticos no Inglês! The Meridian, 4 Copthall House, Station Square, Coventry, Este material pode ser redistribuído,

Leia mais

Este template é muito diferente e muito, mas muito especial!

Este template é muito diferente e muito, mas muito especial! Esta é nossa última sequência! Este template é muito diferente e muito, mas muito especial! Quero que você olhe para ele com olhos de águia e reflita, e muito, se ele realmente serve para o seu produto

Leia mais

Quem nunca refletiu sobre o problema da desigualdade social no Brasil? Será que OPORTUNIDADES ENTREVISTA UMA REDE DE. 6 REVISTA girassol

Quem nunca refletiu sobre o problema da desigualdade social no Brasil? Será que OPORTUNIDADES ENTREVISTA UMA REDE DE. 6 REVISTA girassol ENTREVISTA COM EDGAR BORTOLINI UMA REDE DE OPORTUNIDADES Quem nunca refletiu sobre o problema da desigualdade social no Brasil? Será que todas as pessoas têm as mesmas oportunidades? A resposta é muito

Leia mais

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É

CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É CONHECENDO-SE MELHOR DESCOBRINDO-SE QUEM VOCÊ É? 13 PASSOS QUE VÃO AJUDÁ-LO PARA SE CONHECER MELHOR E DESCOBRIR QUE VOCÊ REALMENTE É Descobrindo-se... Fácil é olhar à sua volta e descobrir o que há de

Leia mais

Novos rumos na gestão de

Novos rumos na gestão de pessoas Novos rumos na gestão de A missão da área de Recursos Humanos é atrair, reter e desenvolver talentos. Será que as antigas fórmulas ainda propiciam bons resultados? A crise traz a reboque a reflexão

Leia mais

Guia CARREIRAS E SALÁRIOS

Guia CARREIRAS E SALÁRIOS Guia CARREIRAS E SALÁRIOS em contabilidade Guia Carreiras e Salários Se você é gestor de alguma empresa contábil, está procurando melhorar sua posição profissional ou é dono de um escritório de contabilidade:

Leia mais

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens

Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos. Quem sou eu? Dinâmica de Apresentação para Grupo de Jovens Disponível no site Esoterikha.com: http://bit.ly/dinamicas-para-jovens Dinâmicas para Jovens - Brincadeiras para Jovens Atividades para grupos As dinâmicas de grupo já fazem parte do cotidiano empresarial,

Leia mais

10 TÉCNICAS PARA GESTÃO COMERCIAL

10 TÉCNICAS PARA GESTÃO COMERCIAL 10 TÉCNICAS PARA GESTÃO COMERCIAL Os meses de dezembro e janeiro na maioria das empresas são marcados invariavelmente por atividades de planejamentos, orçamentos e metas para o ano novo. Para o próximo

Leia mais

MBA em Gestão de Pessoas

MBA em Gestão de Pessoas REFERÊNCIA EM EDUCAÇÃO EXECUTIVA MBA em Gestão de Pessoas Coordenação Acadêmica: Profª. Dra. Ana Ligia Nunes Finamor A Escola de Negócios de Alagoas. A FAN Faculdade de Administração e Negócios foi fundada

Leia mais

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança

03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança 03 Passos para o Seu Dinheiro da Poupança Render 5 Vezes Mais por Leandro Sierra Índice Apresentação...03 Introdução... 04 Passo 1...05 Passo 2... 08 Educação Financeira para a Segurança do seu Investimento...

Leia mais

Case: Reconheço Você

Case: Reconheço Você Case: Reconheço Você Razão Social: Wilson Sons Ramo de Atividade: Sistema Portuário e Logístico & Sistema Marítimo Ano de fundação: 1837 Nome/Titulação do responsável: Antônio Linhares, Rodrigo Sampaio

Leia mais

AGENDA. 5ª Edição. Hotel Staybridge. Realização:

AGENDA. 5ª Edição. Hotel Staybridge. Realização: AGENDA 5ª Edição D? 06 de Maio de 2015 Hotel Staybridge Realização: w w w.c o r p b us i n e s s.c o m.b r Patrocínio Gold Patrocínio Bronze Apoio Realização: APRESENTAÇÃO C GESTÃO DE PESSOAS: DESAFIOS

Leia mais

coleção Conversas #26 Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #26 Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. Saí da prisão volto coleção Conversas #26 - setembro 2015 - e estou ou não desempregado, para o crime? Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS, da

Leia mais

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor

Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Conteúdo de qualidade com leveza e bom humor Sólidos conteúdos com alegria - essas são algumas características das palestras de Marcelo de Elias. A maioria absoluta das avaliações obtêm excelentes resultados,

Leia mais