Bases Computacionais da Ciência

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Bases Computacionais da Ciência"

Transcrição

1 BC0005 Bases Computacionais da Ciência Aula 04 Noções de Banco de Dados (Base de Dados) Santo André, junho de 2010

2 Roteiro da Aula PARTE I Parte Teórica Definições e conceitos básicos Modelo Relacional Consultas PARTE II Parte Prática Uso do programa BrOffice Base

3 Planilhas São constituídas de TABELAS simples, sendo úteis para organizar dados, fazer cálculos com esses dados e apresentar gráficos. Mas elas possuem desvantagens: Falta de recursos para manipulação de grandes quantidades de variáveis e tabelas com dados relacionados entre si Demora na busca de informação, devendo-se procurar um dado específico em todas as linhas de todas as tabelas e, por vezes, devendo-se cruzar dados entre tabelas para se obter a informação desejada. Dificuldade de desenvolver aplicações para entrada e apresentação dos dados. Ou seja, o usuário do programa deve digitar manualmente as informações nas tabelas. 3

4 Planilhas (Cont.) E, ainda, outras desvantagens: Dificuldade de garantir integridade e segurança dos dados uma vez que células desbloqueadas podem ser acessadas por qualquer usuário Dificuldade de desenvolver ambiente para acesso simultâneo de vários usuários à mesma base de dados DAÍ a necessidade de um software especializado! 4

5 Aplicações: Identificação de Pessoas Quando alguém pede visto de entrada nos EUA, um funcionário cadastra sua impressão digital e foto. Essas informações são armazenadas em grandes bancos de dados de imagens. Toda vez que alguém solicita o visto, sua foto e impressão digital são comparadas com outras presentes em outros bancos de dados, de pessoas procuradas pela justiça norte americana. O resultado dessas comparações deve ser fornecido em poucos segundos. Os bancos de dados de pessoas procuradas pela justiça dos EUA contêm milhares de registros e eles são atualizados a todo momento. Milhares de vistos são solicitados diariamente. Será que uma planilha daria conta dessa tarefa? (Não.) 5

6 Aplicações: Seqüências de DNA O DNA humano tem aproximadamente 3 bilhões de bases. O O DNA de dezenas de espécies já foi seqüenciado. O O FBI e Polícia Britânica mantém informações genéticas de milhões de pessoas. Milhares de pesquisadores acessam (consultando e atualizando) simultaneamente este tipo de informações. Será que uma planilha tem recursos que permitam a realização desse serviço? 6

7 Como implementar um Banco de Dados? Resp.: É preciso, primeiro, fazer o seu planejamento! 1º Conhecer o problema: - Quais dados serão armazenados? - Quais informações os usuários devem acessar? - Quais tarefas devem ser automatizadas? 2º Escolher o software: - Qual Sistema de Gerenciamento de Bases de Dados (SGBD)? BrOffice Base. - Quais modelos de dados ele suporta? Modelo relacional.

8 Bases de Dados Conceitos Básicos Dados = elementos de interesse coletados (números, caracteres, imagens etc.) Banco de Dados (BD) = coleção de dados potencialmente muito grande e logicamente relacionados (integrados) Sistema Gerenciador de Bancos de Dados (SGBD) = software de propósito geral facilita a definição, a criação e a manipulação do BD Exs.: Access, DB2, Oracle, BrOfficeBase, etc. Sistema de Banco de Dados (SBD) = BD + SGBD + programas aplicativos Exs.: Sistemas de BD Genômicos, Sistemas bancários, telefônicos etc. 8

9 Sistema de Banco de Dados (SBD) Usuários/Programadores SBD Consulta/Programas de Aplicações SGBD Software p/ processar consultas/programas Software p/ acessar o banco de dados Banco de Dados Objetivos: armazenar e recuperar informações com segurança, eficiência e flexibilidade 9

10 Modelo Relacional Os dados estão organizados nos bancos de dados de forma lógica. Eles estão relacionados.

11 Modelo Relacional: Exemplo de Relação Grau = 4 Tabela: Relação, conjunto de tuplas. Colunas: Atributos, determinam o grau Linhas: Tuplas, determinam a cardinalidade Campos: Valores do atributo Cardinalidade = 4

12 Modelo Relacional: Conceitos básicos BD relacional = conjunto de relações Esquema de uma relação: Especifica o nome da relação, e o nome e tipo dos atributos. Ex.: Alunos: Nome (string), idade (integer), média (real). Esquema do banco de dados: Conjunto de esquemas das relações mantidas no BD.

13 Modelo Relacional: Conceitos básicos Chave primária: Campo que identifica um registro como único na tabela Os valores não podem se repetir Estes campos não podem ficar em branco Chave primária Código Código 1 João da Silva Nome Endereço Telefone Av. Mauro Ramos, Pedro Santos Rua Lauro Linhares,

14 Modelo Relacional: Conceitos básicos Chave estrangeira - Um atributo usado para referenciar entidades de outras tabelas. Possui valores da chave primária da tabela referenciada. Vôo chave-primária de Tabela de Vôos Cia Chave-estrangeira Código chave-primária de Tabela de Cias Aéreas

15 Modelo Relacional: Entidades e Ocorrências Entidade: : Conjunto de ocorrências (Funcionários) Ocorrência: : Objeto particular da entidade (uma tupla de uma relação, relativa a um funcionário). FUNCIONÁRIOS Matrícula Nome Data Admissão 4456 João Carlos da Silva 29/04/ Sílvia de Oliveira 30/02/ Carla Martinez 14/04/92

16 Modelo Relacional Relações Relação: : Conjunto de associações entre entidades. DEPARTAMENTO LOTAÇÃO EMPREGADO Entidade PESSOA: Um conjunto de objetos classificados como pessoa. Entidade DEPARTAMENTO: Um conjunto de objetos classificados como departamento. Relação LOTAÇÃO: Um conjunto de ASSOCIAÇÕES, cada uma ligando um departamento a uma pessoa.

17 Modelo Relacional: Relação e Cardinalidade DEPARTAMENTO 1 LOTAÇÃO n EMPREGADO Uma ocorrência de departamento pode estar associada a várias ( n ) ocorrências de empregado. Departamento tem cardinalidade máxima n no relacionamento Lotação) Uma ocorrência de empregado pode estar associada a no máximo uma ( 1 ) ocorrência de departamento. Empregado tem cardinalidade máxima 1 no relacionamento Lotação

18 Bancos de Dados Consultas Bancos de dados só são úteis se pudermos realizar buscas nos dados armazenados. A busca por informações específicas no banco de dados é denominada consulta.

19 Bancos de Dados Consultas Buscar informações em um genoma hipotético: Gene Categoria Função Seqüência AAC15 Função Molecular Quebra de proteínas AGTTAGAC... BAD17 Componente Celular Membrana GATACA... ENV7 Função Molecular Ligação de proteínas DIB21 Processo Biológico Metabolismo dos Carboidratos GCCACT... ATGCAATG... HSE13 Processo Biológico Ciclo celular CGAAGT... IFI10 Processo Biológico Ciclo celular AGTTGGA... Busca: Nome e seqüência dos genes que atuam no ciclo celular Se um dado gene tem função molecular Qual gene possui a seqüência GATACA... e para que ele serve

20 Parte Prática

21 Bases de Dados Planejamento e Construção Tarefa Construa uma base de dados para um consultório médico. Por exemplo: A secretária de um médico anota os dados e informações das consultas dos pacientes numa agenda. Atualmente, o serviço é manual. Deseja-se um programa para - Armazenar dados dos pacientes e das consultas - Listar as consultas marcadas - Automatizar a entrada dos dados

22 Fases do Planejamento 1º Definição dos Dados Há duas CATEGORIAS de dados: Dados dos Pacientes TABELA PACIENTES (TPacientes) Campos: Nome, Telefone, Peso, Altura Dados das Consultas TABELA CONSULTAS (TConsMed) Campos: Data, Hora, Minuto

23 Fases do Planejamento 2º Refinamento dos Campos Juntar ou separar TABELAS Eliminar campos desnecessários Criar campos adicionais Definir campo Chave O exemplo fica assim: TPacientes: CodPac, Nome, Sobrenome, Telefone, Altura, Peso TConsMed: CodCons, Data, Hora

24 Fases do Planejamento 3º Tipos de Dados e Tamanho dos Campos No exemplo: Nome, Sobrenome = tipo texto, 50 caracteres Peso, Altura = tipo decimal, 10 dígitos CodPac, CodCons = tipo inteiro, numeração automática Data = tipo data Hora = tipo hora

25 Fases do Projeto do BD 4º Relações entre as Tabelas Relação 1:n ( um para muitos ) No exemplo, cada paciente pode ter várias (n) consultas e cada consulta envolve um único (1) paciente Necessário: incluir campo CodPac na TConsMed e estabelecer o relacionamento entre CodPac (na TPacientes) <--> CodPac (na TConsMed) 5º Definir os Formulários e 6º as Consultas necessárias (detalhado nos passos a seguir.)

26 Passos no BrOffice Base 1 Abrir o programa. (Iniciar >> BrOffice >> BrOffice.org Base) 2 Criar um banco de dados vazio, preencha as janelas do Assistente de Bancos de Dados. Na 1a. janela, assinale: e pressione Próximo. Na 2a. janela, faça as opções: e pressione Concluir. Na 3a. janela, salvar como BDaula4.

27 Passos no BrOffice Base 3 Criar uma tabela: Na janela principal do Base, clique em Tabelas e escolha Criar tabela na exibição de design: Preencha a Janela de desenho de tabelas exibida: Nome, Sobrenome: <Entrada Obrigatória>: Sim <Tamanho>: 50 Telefone: <Entrada Obrigatória>: Não <Tamanho>: 10 Peso, Altura: <Tamanho>: 10 <Decimais>: 2 CodPac: <Auto Valor>: Sim

28 Passos no BrOffice Base Na primeira coluna da linha CodPac, clique com o botão direito do mouse e definacodpac como Chave Primária. Salvar essa tabela sob o nome TPacientes Feche a janela de desenho de tabela, voltando para a janela principal

29 Passos no BrOffice Base Criar a TABELA DAS CONSULTAS MÉDICAS conforme especificado abaixo Data: <Entrada Obrigatória>: Sim Hora: <Entrada Obrigatória>: Sim <Formato>: HH:MM CodCons: <Auto Valor>: Sim CodPac: <Auto Valor> >: Não <Entrada Obrigatória>: Sim Salvar a tabela como TConsMed Feche a janela de desenho de tab tabela, voltando para a janela principal. (Caso queira voltar a fazer alterações na tabela, basta clicar com o botão direito do mouse em TConsMed e escolher <Editar>.)

30 Passos no BrOffice Base 4 Criar o relacionamento: Na janela principal, menu: <Ferramentas> <Relações> Aparece a janela de projeto de relacionamentos - Selecione TPacientes e clique em [Adicionar] - Selecione TConsMed e clique em [Adicionar] - Clique em [Fechar] - Clique no campo CodPac (da TPacientes) e arraste até o campo de mesmo nome na TConsMed Aparece o relacionamento 1:n Salvar e fechar a janela de projeto de relacionamentos

31 Passos no BrOffice Base 5 Criar um formulário: Na janela principal do Base, clique em Formulários e escolha Usar assistente para criar formulário

32 Passos no BrOffice Base Escolher TPacientes, incluir todos os campos e Avançar...

33 Passos no BrOffice Base Escolher Adicionar sub-formulário, Sub-formulário baseado em relação existente e Avançar...

34 Passos no BrOffice Base Incluir todos os campos e Concluir. Fechar a janela que aparece, voltando à janela principal. Abrir o formulário criado e entrar com alguns dados.

35 Passos no BrOffice Base 6 Criar uma consulta seguindo os passos: Consultas Criar consulta na exibição de design Selecione e adicionar a tabela desejada Preencher as células da planilha com informações sobre o que deseja encontrar. Salvar a consulta. Clicar duas vezes na consulta.

36 Consultas com SQL (tópico avançado, opcional) A linguagem SQL (Structured Query Language) Comandos em linha: Selecione todos os campos da Tabela1 SELECT * FROM Tabela1 Todos os funcionários do departamento de compras: SELECT * FROM Tabela1 WHERE Departamento='Compras'

37 Consultas com SQL A sintaxe é bastante intuitiva Linguagem simples e estruturada É mais rápido escrever uma consulta em SQL do que selecionar campos e valores de tabelas Quem tem prática escreve as consultas em poucos segundos Comandos SQL podem ser incluídos em programas de computador Uma página na internet que permite consultar os álbuns do Queen Consultas mais complexas podem ser realizadas Consultas podem envolver múltiplas tabelas Funciona em qualquer programa Gerenciador de Bancos de Dados OpenOffice Base, MySQL, SQL Server, Oracle, HSQLBD etc.

38 Exercício 1 (para Casa) a) Crie uma base de dados com informações sobre pelo menos 10 livros da sua casa (nome, autor, etc.) b) Crie um cadastro para os membros (pelo menos 4) da sua casa (nome, data de nascimento, etc). c) Considere que um quarto dos membros pegou emprestado um livro e um outro quarto pegou emprestado dois livros. d) Crie consultas para saber (1) se um certo membro está com livros e se for, quais livros, quando foram emprestados e quando devem ser devolvidos; (2) com quem está um certo livro que está ausente da prateleira e quando ele deve ser devolvido.

BrOffice.org Base. Prof. João Alberto Fabro UTFPR Curitiba

BrOffice.org Base. Prof. João Alberto Fabro UTFPR Curitiba Prof. João Alberto Fabro UTFPR Curitiba (Baseado no documento livre Introdução ao BrOffice.org Base, de Noelson Alves Duarte, Revisado em 18 de março de 2006) Formatos: Diversos, inclusive bases de dados

Leia mais

Banco de Dados BrOffice Base

Banco de Dados BrOffice Base Banco de Dados BrOffice Base Autor: Alessandro da Silva Almeida Disponível em: www.apostilando.com 27/02/2011 CURSO TÉCNICO EM SERVIÇO PÚBLICO Apostila de Informática Aplicada - Unidade VI Índice Apresentação...

Leia mais

Banco de Dados. Microsoft Access

Banco de Dados. Microsoft Access Banco de Dados Microsoft Access PARTE 01 edição 2007 Índice 01-) Conceito... 2 02) Sistema Gerenciador de Banco de Dados Relacional (SGBDR)... 3 03) Access... 3 04) Etapas para elaboração de um Banco de

Leia mais

15 Conceitos de Bancos de Dados com o LibreOffice Base

15 Conceitos de Bancos de Dados com o LibreOffice Base Introdução a Informática - 1º semestre AULA 14 Prof. André Moraes Objetivos desta aula: Explorar as propriedades na criação de bancos de dados no LibreOffice Base; Criar e explorar tabelas; Criar e explorar

Leia mais

Microsoft Access XP Módulo Um

Microsoft Access XP Módulo Um Microsoft Access XP Módulo Um Neste primeiro módulo de aula do curso completo de Access XP vamos nos dedicar ao estudo de alguns termos relacionados com banco de dados e as principais novidades do novo

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Banco de Dados Microsoft Access: Criar s Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na. 3. Criar uma no modo

Leia mais

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos

Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas. Vitor Valerio de Souza Campos Banco de Dados Microsoft Access: Criar tabelas Vitor Valerio de Souza Campos Objetivos do curso 1. Criar uma tabela no modo de exibição Folha de Dados. 2. Definir tipos de dados para os campos na tabela.

Leia mais

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário

Centro de Computação - Unicamp Gerência de Atendimento ao Cliente (e-mail:apoio@turing.unicamp.br) Sumário Sumário Conceitos Microsoft Access 97... 01 Inicialização do Access... 02 Convertendo um Banco de Dados... 03 Criando uma Tabela... 06 Estrutura da Tabela... 07 Propriedades do Campo... 08 Chave Primária...

Leia mais

Conectando Bancos de Dados Microsoft Access no BrOffice.org Base. fornecido pelo Projeto de Documentação do BrOffice.org

Conectando Bancos de Dados Microsoft Access no BrOffice.org Base. fornecido pelo Projeto de Documentação do BrOffice.org Conectando Bancos de Dados Microsoft Access no BrOffice.org Base fornecido pelo Projeto de Documentação do BrOffice.org Índice 1 Introdução...2 1.1 Versão... 2 1.2 Licenciamento...2 1.3 Mensagem do Projeto

Leia mais

Trabalhando com banco de dados

Trabalhando com banco de dados Avançado Trabalhando com Aprenda a manipular dados no Excel com a ajuda de outros aplicativos da suíte Office Armazenar e organizar informações são tarefas executadas diariamente por todos nós. Desde o

Leia mais

Persistência e Banco de Dados em Jogos Digitais

Persistência e Banco de Dados em Jogos Digitais Persistência e Banco de Dados em Jogos Digitais Prof. Marcos Francisco Pereira da Silva Especialista em Engenharia de Software Jogos Digitais - Computação Gráfica 1 Agenda Vantagens de usar a abordagem

Leia mais

Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas.

Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas. Aula 1: Noção Básica e Criação de Tabelas. Introdução Olá! Seja bem-vindo a apostila de Microsoft Access 2010. Access 2010 é um Sistema de Gerenciamento de Banco de Dados da Microsoft, distribuído no pacote

Leia mais

BASE 2.0. Conhecendo BrOffice.org Base 2.0 Básico

BASE 2.0. Conhecendo BrOffice.org Base 2.0 Básico BASE 2.0 1 Autor: Alessandro da Silva Almeida alessandroalmeida.teledata@ancine.gov.br Elaborado em : Final Janeiro de 2006. Licença: O manual segue os termos e condições da Licença Creative Attribution-NonCommercial-ShareAlike

Leia mais

TUTORIAL DO ACCESS PASSO A PASSO. I. Criar um Novo Banco de Dados. Passos: 1. Abrir o Access 2. Clicar em Criar um novo arquivo

TUTORIAL DO ACCESS PASSO A PASSO. I. Criar um Novo Banco de Dados. Passos: 1. Abrir o Access 2. Clicar em Criar um novo arquivo TUTORIAL DO ACCESS PASSO A PASSO I. Criar um Novo Banco de Dados Passos: 1. Abrir o Access 2. Clicar em Criar um novo arquivo 3. Clicar em Banco de Dados em Branco 4. Escrever um nome na caixa de diálogo

Leia mais

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA

Impressão e Fotolito Oficina Gráfica da EDITORA VIENA. Todos os direitos reservados pela EDITORA VIENA LTDA Autores Karina de Oliveira Wellington da Silva Rehder Consultores em Informática Editora Viena Rua Regente Feijó, 621 - Centro - Santa Cruz do Rio Pardo - SP CEP 18.900-000 Central de Atendimento (0XX14)

Leia mais

Parte 5 LibreOffice Base

Parte 5 LibreOffice Base Parte 5 LibreOffice Base 1. Criação do banco de dados 1. Abra o LibreOffice Base; 2. Escolha Criar um novo banco de dados e clique em Concluir; 3. Salve o banco de dados em alguma pasta do computador.

Leia mais

Ao conjunto total de tabelas, chamamos de Base de Dados.

Ao conjunto total de tabelas, chamamos de Base de Dados. O QUE É O ACCESS? É um sistema gestor de base de dados relacional. É um programa que permite a criação de Sistemas Gestores de Informação sofisticados sem conhecer linguagem de programação. SISTEMA DE

Leia mais

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR

Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR Microsoft Office Outlook Web Access ABYARAIMOVEIS.COM.BR 1 Índice: 01- Acesso ao WEBMAIL 02- Enviar uma mensagem 03- Anexar um arquivo em uma mensagem 04- Ler/Abrir uma mensagem 05- Responder uma mensagem

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

INFORMÁTICA APLICADA II BANCO DE DADOS

INFORMÁTICA APLICADA II BANCO DE DADOS INFORMÁTICA APLICADA II BANCO DE DADOS Professor:. Carga horária semanal: 4 HA Resumo dos assuntos abordados: - Teoria de banco de dados; - Modelagem de dados; - MS-Access; - Linguagem SQL; - PostgreSQL;

Leia mais

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Programação com acesso a BD. Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Introdução BD desempenha papel crítico em todas as áreas em que computadores são utilizados: Banco: Depositar ou retirar

Leia mais

Aula 01 Conceitos Iniciais sobre Excel 2010

Aula 01 Conceitos Iniciais sobre Excel 2010 Aula 01 Conceitos Iniciais sobre Excel 2010 Professor: Bruno Gomes Disciplina: Informática Básica Curso: Gestão de Turismo Sumário da aula: 1. Abrindo o Excel; 2. Conhecendo a Tela do Excel. 3. Inserindo

Leia mais

Status. Barra de Título. Barra de Menu. Barra de. Ferramentas Padrão. Caixa de nomes. Barra de. Ferramentas de Formatação. Indicadores de Coluna

Status. Barra de Título. Barra de Menu. Barra de. Ferramentas Padrão. Caixa de nomes. Barra de. Ferramentas de Formatação. Indicadores de Coluna O que é uma planilha eletrônica? É um aplicativo que oferece recursos para manipular dados organizados em tabelas. A partir deles pode-se gerar gráficos facilitando a análise e interpretação dos dados

Leia mais

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br

Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Prof. Marcelo Machado Cunha www.marcelomachado.com mcelobr@yahoo.com.br Ementa Introdução a Banco de Dados (Conceito, propriedades), Arquivos de dados x Bancos de dados, Profissionais de Banco de dados,

Leia mais

CRIANDO, ALTERADO E EXCLUINDO TABELAS, INSERINDO, SELECIONANDO, ALTERANDO E EXCLUINDO DADOS

CRIANDO, ALTERADO E EXCLUINDO TABELAS, INSERINDO, SELECIONANDO, ALTERANDO E EXCLUINDO DADOS CRIANDO, ALTERADO E EXCLUINDO TABELAS, INSERINDO, SELECIONANDO, ALTERANDO E EXCLUINDO DADOS Prof. Me. Hélio Esperidião SQL - STRUCTURED QUERY LANGUAGE SQL é uma linguagem padronizada para a definição e

Leia mais

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Sumário Conceitos / Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Consultas... 5 3. Relatórios... 8 4. Conclusões... 11

Leia mais

Modo Estrutura é o ambiente de definição e estruturação dos campos, tipos de dados, descrição e propriedades do campo.

Modo Estrutura é o ambiente de definição e estruturação dos campos, tipos de dados, descrição e propriedades do campo. Unidade 02 A- Iniciando o Trabalho com o ACCESS: Criar e Salvar um Banco de Dados Acessar o ACCESS Criar e Salvar o Banco de Dados Locadora Encerrar o Banco de Dados e o Access Criando um Banco de Dados

Leia mais

Validação de dados. Determinamos qual tipo de informação será aceita e dentro de qual intervalo.

Validação de dados. Determinamos qual tipo de informação será aceita e dentro de qual intervalo. Validação de dados Por meio do recurso de validação, podemos definir que tipo de informação gostaríamos que fosse aceita em um intervalo de células ou uma mensagem de auxílio ao usuário indicando qual

Leia mais

O que são Bancos de Dados?

O que são Bancos de Dados? SQL Básico Liojes de Oliveira Carneiro professor.liojes@gmail.com www.professor-liojes.blogspot.com O que são Bancos de Dados? É o software que armazena, organiza, controla, trata e distribui os dados

Leia mais

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período:

Disciplina: Unidade III: Prof.: E-mail: Período: Encontro 08 Disciplina: Sistemas de Banco de Dados Unidade III: Modelagem Lógico de Dados Prof.: Mario Filho E-mail: pro@mariofilho.com.br Período: 5º. SIG - ADM Relembrando... Necessidade de Dados Projeto

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ EAJ - PRONATEC / REDE etec MÓDULO III DESENVOLVIMENTO PROFESSOR ADDSON COSTA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ EAJ - PRONATEC / REDE etec MÓDULO III DESENVOLVIMENTO PROFESSOR ADDSON COSTA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ EAJ - PRONATEC / REDE etec MÓDULO III DESENVOLVIMENTO PROFESSOR ADDSON COSTA RESUMO DE AULA CRIAÇÃO E MANIPULAÇÃO DO BANCO DE DADOS

Leia mais

BANCO DE DADOS. Ferramenta ERWin Parte 1. Introdução. Engenharia da Computação UNIVASF. Aula 9. Formas de trabalho. Formas de trabalho

BANCO DE DADOS. Ferramenta ERWin Parte 1. Introdução. Engenharia da Computação UNIVASF. Aula 9. Formas de trabalho. Formas de trabalho Banco de Dados / 1 Banco de Dados / 2 Introdução Engenharia da Computação UNIVASF BANCO DE DADOS Aula 9 Ferramenta ERWin Parte 1 Ferramenta da empresa Logic Works: Suporta várias metodologias Vamos usar

Leia mais

Disciplina de Banco de Dados Parte V

Disciplina de Banco de Dados Parte V Disciplina de Banco de Dados Parte V Prof. Elisa Maria Pivetta CAFW - UFSM Modelo de Dado Relacional O Modelo Relacional O Modelo ER é independente do SGDB portanto, deve ser o primeiro modelo gerado após

Leia mais

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Definição de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Definição de Dados Banco de Dados SQL Structured Query Language Uma das mais importantes linguagens relacionais (se não a mais importante) Exemplos de SGBD que utilizam SQL Oracle Informix

Leia mais

Criação Visual de Consultas. Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.

Criação Visual de Consultas. Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu. Criação Visual de Consultas Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.br Introdução A complexidade dos sistemas informatizados atuais

Leia mais

KalumaFin. Manual do Usuário

KalumaFin. Manual do Usuário KalumaFin Manual do Usuário Sumário 1. DICIONÁRIO... 4 1.1 ÍCONES... Erro! Indicador não definido. 1.2 DEFINIÇÕES... 5 2. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 7 3. ACESSAR O SISTEMA... 8 4. PRINCIPAL... 9 4.1 MENU

Leia mais

Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica

Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica Sistema da Comissão Nacional de Residência Médica APRESENTAÇÃO: Este Manual apresenta as telas que são utilizadas para a navegação no Sistema de Comissão Nacional de Residência Médica. Neste manual estão

Leia mais

WORD. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1

WORD. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1 WORD Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br http://www.inf.ufsm.br/~leandromc Colégio Politécnico 1 WORD Mala direta Cartas Modelo Mesclar Etiquetas de endereçamento Formulários Barra

Leia mais

Técnicas e Linguagens para Banco de Dados I

Técnicas e Linguagens para Banco de Dados I Técnicas e Linguagens para Banco de Dados I Prof. Eduardo Ribeiro www.eduardo.trisolution.com.br eduardo@ trisolution.com.br Introdução Banco de Dados Dados x Informações Dados = É um elemento que mantém

Leia mais

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. Editor de textos APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo)

OURO MODERNO www.ouromoderno.com.br. Editor de textos APOSTILA DE EXEMPLO. (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) Editor de textos APOSTILA DE EXEMPLO (Esta é só uma reprodução parcial do conteúdo) 1 Índice Aula 1... 3 Apresentação BrOffice Writer... 3 Exercício 1:... 6 2 Aula 1 Apresentação BrOffice Writer O BrOffice

Leia mais

Escola Info Jardins. Microsoft Excel Aula 1

Escola Info Jardins. Microsoft Excel Aula 1 Microsoft Excel Aula 1 O que é o Microsoft Excel? Excel é um programa de planilhas do sistema Microsoft Office. Você pode usar o Excel para criar e formatar pastas de trabalho (um conjunto de planilhas).

Leia mais

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção

Fluxo de trabalho do Capture Pro Software: Indexação de OCR e separação de documentos de código de correção Este procedimento corresponde ao fluxo de trabalho de Indexação de OCR com separação de código de correção no programa de treinamento do Capture Pro Software. As etapas do procedimento encontram-se na

Leia mais

&XUVRGH,QWURGXomRDR (GLWRUGH3ODQLOKDV([FHO

&XUVRGH,QWURGXomRDR (GLWRUGH3ODQLOKDV([FHO Universidade Federal de Viçosa Departamento de Informática &XUVRGH,QWURGXomRDR (GLWRUGH3ODQLOKDV([FHO Flaviano Aguiar Liziane Santos Soares Jugurta Lisboa Filho (Orientador) PROJETO UNESC@LA Setembro de

Leia mais

Microsoft Office Excel

Microsoft Office Excel 1 Microsoft Office Excel Introdução ao Excel Um dos programas mais úteis em um escritório é, sem dúvida, o Microsoft Excel. Ele é uma planilha eletrônica que permite tabelar dados, organizar formulários,

Leia mais

Manual das Secretárias. Manual do usuário. Módulo Secretárias

Manual das Secretárias. Manual do usuário. Módulo Secretárias Manual do usuário Módulo Secretárias 1. Login O login é único e permite o acesso exclusivo ao consultório médico. Será informado por email às secretária que enviaram os dados para cadastro. Obs: A senha

Leia mais

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1

PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 INTRODUÇÃO PHP INTEGRAÇÃO COM MYSQL PARTE 1 Leonardo Pereira leonardo@estudandoti.com.br Facebook: leongamerti http://www.estudandoti.com.br Informações que precisam ser manipuladas com mais segurança

Leia mais

Http://www.rnc.org.br

Http://www.rnc.org.br Sinopse... 02 Saudação... 03 Introdução... 04 Composição do banco de dados... 05 a 07 Criando um banco de dados pelo assistente... 07 a 10 Criando um banco de dados pelo modo estrutura... 10 a 16 Recursos

Leia mais

Table of Contents. PowerPoint XP

Table of Contents. PowerPoint XP Table of Contents Finalizando a apresentação...1 Usando anotações...1 Desfazer e repetir...1 Localizar e substituir...2 Substituir...2 Efeitos de transição...3 Esquema de animação...6 Controlando os tempos

Leia mais

Esta aula tem o objetivo de nos orientar durante este período em nossas aulas de Banco de Dados, não tem a pretensão de ser a única fonte de

Esta aula tem o objetivo de nos orientar durante este período em nossas aulas de Banco de Dados, não tem a pretensão de ser a única fonte de BD Esta aula tem o objetivo de nos orientar durante este período em nossas aulas de Banco de Dados, não tem a pretensão de ser a única fonte de informação para nosso êxito no curso. A intenção de elaborar

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO BROFFICE.ORG BASE

MANUAL DO USUÁRIO BROFFICE.ORG BASE Gerência de Gestão de Ambientes - GGA Coordenação de Planejamento, Pesquisa e Capacitação - CPPC MANUAL DO USUÁRIO BROFFICE.ORG BASE Documento Manual do Usuário BrOffice.org Base Versão 1.0 Equipe Técnica

Leia mais

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri

Banco de Dados. Prof. Dr. Rogério Galante Negri Banco de Dados Prof Dr Rogério Galante Negri Tradicionalmente O armazenamento dos dados utilizava arquivos individuais, sem nenhum relacionamento Cada programa utilizava seu próprio sistema de arquivo

Leia mais

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo :

Para inserir custo fixo às tarefas, siga os passos abaixo : Capítulo 9 Custos 166 CUSTOS INSERINDO CUSTO FIXO AO PROJETO O custo total do projeto é o custo total de recurso somado ao custo total de custos fixos. O custo com recurso já é computado quando alocamos

Leia mais

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP

Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação. MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP Instituto de Ciências Matemáticas e de Computação ISSN - 0103-2569 MANUAL DE USO Sistema de Reserva de Salas INTRANET - ICMC-USP André Pimenta Freire Renata Pontin de M. Fortes N 0 213 RELATÓRIOS TÉCNICOS

Leia mais

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS

BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Universidade Federal da Paraíba UFPB Centro de Energias Alternativas e Renováveis - CEAR Departamento de Eng. Elétrica DEE BANCO DE DADOS CONCEITOS BÁSICOS Isaac Maia Pessoa Introdução O que é um BD? Operações

Leia mais

Roteiro. Modelo de Dados Relacional. Processo de Projeto de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I. Ementa. Posicionamento.

Roteiro. Modelo de Dados Relacional. Processo de Projeto de Banco de Dados. BCC321 - Banco de Dados I. Ementa. Posicionamento. Roteiro Modelo de Dados Relacional Posicionamento Luiz Henrique de Campos Merschmann Departamento de Computação Universidade Federal de Ouro Preto luizhenrique@iceb.ufop.br www.decom.ufop.br/luiz Introdução

Leia mais

Introdução a Banco de Dados e Access

Introdução a Banco de Dados e Access Roteiro Introdução a Banco de Dados e Access Isabel Harb Manssour. Conceitos Básicos B de Banco de Dados. 3. 4. Porto Alegre, maio de 007 Baseado no material das professoras Miriam Sayão, Adriana Beiler

Leia mais

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos:

Tela Inicial: O Banco de Dados e seus objetos: Access 1 Tela Inicial: 2 ÁREA DE TRABALHO. Nosso primeiro passo consiste em criar o arquivo do Access (Banco de Dados), para isto utilizaremos o painel de tarefas clicando na opção Banco de Dados em Branco.

Leia mais

1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD

1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD Introdução 1. CONCEITOS BÁSICOS DE BD, SBD E SGBD A importância da informação para a tomada de decisões nas organizações tem impulsionado o desenvolvimento dos sistemas de processamento de informações.

Leia mais

Introdução a Banco de Dados e Access

Introdução a Banco de Dados e Access Introdução a Banco de Dados e Access Edson Ifarraguirre Moreno Porto Alegre, maio de 2011 Baseado no material da professora Isabel Harb Manssour Roteiro 1. Conceitos Básicos de BD 2. Microsoft Access 3.

Leia mais

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. PHP e Banco de Dados. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza PHP e Banco de Dados progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net PHP e Banco de Dados É praticamente impossível

Leia mais

GERADOR DE RELATÓRIOS WINREPORT VERSÃO 2.0. Conteúdo

GERADOR DE RELATÓRIOS WINREPORT VERSÃO 2.0. Conteúdo GERADOR DE RELATÓRIOS WINREPORT VERSÃO 2.0 Este manual foi desenvolvido com o objetivo de documentar as principais funcionalidades do Gerador de Relatórios WinReport versão 2.0. Conteúdo 1. Tela Principal...

Leia mais

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server

Noções de. Microsoft SQL Server. Microsoft SQL Server Noções de 1 Considerações Iniciais Basicamente existem dois tipos de usuários do SQL Server: Implementadores Administradores 2 1 Implementadores Utilizam o SQL Server para criar e alterar base de dados

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II BANCO DE DADOS II AULA 1 Linguagem SQL Linguagem de definição de dados (DDL) DISCIPLINA: Banco de Dados

Leia mais

Aula 02 Excel 2010. Operações Básicas

Aula 02 Excel 2010. Operações Básicas Aula 02 Excel 2010 Professor: Bruno Gomes Disciplina: Informática Básica Curso: Gestão de Turismo Sumário da aula: 1. Operações básicas; 2. Utilizando Funções; 3. Funções Lógicas; 4. Gráficos no Excel;

Leia mais

Autora Karina de Oliveira

Autora Karina de Oliveira Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) (Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil) Oliveira, Karina de Access 2007 : gerenciando dados / Karina de Oliveira. -- Santa Cruz do Rio Pardo, SP

Leia mais

Manual de Access 2007

Manual de Access 2007 Manual de Access 2007 Índice Introdução... 4 Melhor que um conjunto de listas... 5 Amizades com relações... 6 A Estrutura de uma Base de Dados... 8 Ambiente do Microsoft Access 2007... 9 Separadores do

Leia mais

Banco de Dados. Um momento crucial na organização dos dados é a forma com que cadastramos estes dados, a estrutura de armazenamento que criamos.

Banco de Dados. Um momento crucial na organização dos dados é a forma com que cadastramos estes dados, a estrutura de armazenamento que criamos. Banco de Dados O que é um Banco de Dados? Este assunto é muito vasto, tentaremos resumi-lo para atender as questões encontradas em concursos públicos. Já conhecemos o conceito de dado, ou seja, uma informação

Leia mais

Faculdade Boa Viagem Sistemas de Informação Gerenciais EXERCÍCIO PASSO-A-PASSO PEDIDOS E CONTROLE DE ESTOQUE. Microsoft Access.

Faculdade Boa Viagem Sistemas de Informação Gerenciais EXERCÍCIO PASSO-A-PASSO PEDIDOS E CONTROLE DE ESTOQUE. Microsoft Access. Faculdade Boa Viagem Sistemas de Informação Gerenciais EXERCÍCIO PASSO-A-PASSO PEDIDOS E CONTROLE DE ESTOQUE Microsoft Access Professor: M.Sc. Joel da Silva Recife-PE 2006 FBV Controle de Estoque passo-a-passo

Leia mais

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS BANCO DE DADOS

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS BANCO DE DADOS CURSO DE BACHARELADO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM PROCESSAMENTO DE DADOS CLAUDIO RIBEIRO DA SILVA MARÇO 1997 2 1 - CONCEITOS GERAIS DE 1.1 - Conceitos Banco de Dados - Representa

Leia mais

Tutorial USERADM. Inserindo conteúdos no site

Tutorial USERADM. Inserindo conteúdos no site Tutorial USERADM Inserindo conteúdos no site Como acessar o Administrador de Conteúdos do site? 1. Primeiramente acesse o site de sua instituição, como exemplo vamos utilizar o site da Prefeitura de Aliança-TO,

Leia mais

MVREP- Manual do Gerador de Relatórios. ÍNDICE

MVREP- Manual do Gerador de Relatórios. ÍNDICE ÍNDICE ÍNDICE... 1 CAPÍTULO 01 PREPARAÇÃO DO AMBIENTE... 2 1.1 IMPORTAÇÃO DO DICIONÁRIO DE DADOS... 2 CAPÍTULO 02 CADASTRO E CONFIGURAÇÃO DE RELATÓRIOS... 4 2.1 CADASTRO DE RELATÓRIOS... 4 2.2 SELEÇÃO

Leia mais

Treinamento em BrOffice.org Calc

Treinamento em BrOffice.org Calc Treinamento em BrOffice.org Calc 1 Índice I. INTRODUÇÃO...3 II. NÚMEROS, TEXTOS, FÓRMULAS E DATAS...4 III. MENUS BÁSICOS...5 1. Arquivo...5 2. Editar...5 3. Formatar...5 IV. FÓRMULAS...8 V. REFERÊNCIAS

Leia mais

CRM MITIS GERAR SMP PELO ASSISTENTE

CRM MITIS GERAR SMP PELO ASSISTENTE CRM MITIS GERAR SMP PELO ASSISTENTE INFORMAÇÕES INICIAIS... 3 PÁGINA INICIAL-CADASTRO DE VISITAS... 3 AGENDA DE VISITAS JANELA PRINCIPAL... 3 CADASTRO DE VISITAS... 3 GERAR SMP PELO ASSISTENTE... 4 PREENCHIMENTO

Leia mais

Principal: construir uma base de dados para produção de informações sobre internações hospitalares;

Principal: construir uma base de dados para produção de informações sobre internações hospitalares; Principal: construir uma base de dados para produção de informações sobre internações hospitalares; Específicos: - criar um banco de dados para armazenar registros sobre internações hospitalares; - produzir

Leia mais

Tutorial Administrativo (Backoffice)

Tutorial Administrativo (Backoffice) Manual - Software ENTRANDO NO SISTEMA BACKOFFICE Para entrar no sitema Backoffice, digite no seu navegador de internet o seguinte endereço: http://pesquisa.webbyapp.com/ Entre com o login e senha. Caso

Leia mais

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho.

Barra de Títulos. Barra de Menu. Barra de Ferramentas. Barra de Formatação. Painel de Tarefas. Seleção de Modo. Área de Trabalho. Conceitos básicos e modos de utilização das ferramentas, aplicativos e procedimentos do Sistema Operacional Windows XP; Classificação de softwares; Principais operações no Windows Explorer: criação e organização

Leia mais

Criando formulário de pesquisa vinculando caixa de texto e caixa de listagem

Criando formulário de pesquisa vinculando caixa de texto e caixa de listagem Banco de dados Criando formulário de pesquisa vinculando caixa de texto e caixa de listagem Crie um formulário no modo design. Insira uma caixa de texto Altere o nome deste objeto na folha de propriedades

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS - PRH DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS - DRH

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS - PRH DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS - DRH UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ PRÓ-REITORIA DE RECURSOS HUMANOS E ASSUNTOS COMUNITÁRIOS - PRH DIRETORIA DE RECURSOS HUMANOS - DRH DIVISÃO DE TREINAMENTO E DESENVOLVIMENTO - TDE Apostila do BrOffice.org

Leia mais

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo

O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo O Oficina Integrada é um sistema completo para o controle e gerenciamento de oficinas mecânicas. É o primeiro e único software que controla o fluxo em sua oficina. O sistema foi desenvolvido para ser utilizado

Leia mais

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 16/08/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível

Leia mais

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados:

Dado: Fatos conhecidos que podem ser registrados e têm um significado implícito. Banco de Dados: MC536 Introdução Sumário Conceitos preliminares Funcionalidades Características principais Usuários Vantagens do uso de BDs Tendências mais recentes em SGBDs Algumas desvantagens Modelos de dados Classificação

Leia mais

AULA 11-12. Entidade-Relacionamento

AULA 11-12. Entidade-Relacionamento AULA 11-12 Modelo Conceitual, Lógico e Físico, Entidade-Relacionamento Curso: Técnico em Informática (Integrado) Disciplina: Banco de Dados Prof. Abrahão Lopes abrahao.lopes@ifrn.edu.br Modelos de banco

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan SQL A linguagem SQL é responsável por garantir um bom nível de independência do

Leia mais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais

Administração de Sistemas de Informação Gerenciais Administração de Sistemas de Informação Gerenciais UNIDADE IV: Fundamentos da Inteligência de Negócios: Gestão da Informação e de Banco de Dados Um banco de dados é um conjunto de arquivos relacionados

Leia mais

APOSTILA DE MICROSOFT ACCESS 2000. Jefferson Lordello Polizel Demóstenes F. da Silva Filho

APOSTILA DE MICROSOFT ACCESS 2000. Jefferson Lordello Polizel Demóstenes F. da Silva Filho APOSTILA DE MICROSOFT ACCESS 2000 Jefferson Lordello Polizel Demóstenes F. da Silva Filho PIRACICABA SP JANEIRO 2005 ÍNDICE Capítulo 1 O que é Banco de Dados? O que é o Access? Começando um novo banco

Leia mais

Serviço Seguro de Mensagens Instantâneas

Serviço Seguro de Mensagens Instantâneas COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GERÊNCIA DE CONTROLE E INFORMAÇÕES Serviço Seguro de Mensagens Instantâneas Jabber & Exodus Jabber é um protocolo aberto, baseado em XML para troca de mensagens instantâneas.

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias 2 Modelos de Dados, Esquemas e Instâncias Modelo de dados: Conjunto de conceitos

Leia mais

Manual Simulador de Loja

Manual Simulador de Loja Manual Simulador de Loja Índice Início Menu Loja Modelo Loja Modelo Menu Criar Minha Loja Criar Minha Loja Abrir Projeto Salvo Teste Seu Conhecimento 0 04 05 08 09 8 9 0 Início 5 4 Figura 00. Tela inicial.

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor.

2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. TJ-SP INFORMÁTICA CARLOS VIANA 2012 Copyright. Curso Agora Eu Passo - Todos os direitos reservados ao autor. 1. ( VUNESP - 2011 - TJM-SP - Windows XP; ) Analise as afirmativas referentes ao MS-Windows

Leia mais

Introdução a Sistemas de Bancos de Dados

Introdução a Sistemas de Bancos de Dados Introdução a Sistemas de Bancos de Dados Prof. UFES - Universidade Federal do Espírito Santo rapchan@inf.ufes.br http://www.inf.ufes.br/~rapchan Roteiro da Apresentação Introdução Características de um

Leia mais

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas

2008.1 SQL. Autor: Renata Viegas SQL Autor: Renata Viegas A linguagem SQL SQL - Structured Query Language. Foi definida nos laboratórios de pesquisa da IBM em San Jose, California, em 1974. Teve seus fundamentos no modelo relacional Sua

Leia mais

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans

Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Desenvolvendo Aplicações Web com NetBeans Aula 3 Cap. 4 Trabalhando com Banco de Dados Prof.: Marcelo Ferreira Ortega Introdução O trabalho com banco de dados utilizando o NetBeans se desenvolveu ao longo

Leia mais

1. O Word 2010 BR oferece a possibilidade de salvar um arquivo digitado, clicando

1. O Word 2010 BR oferece a possibilidade de salvar um arquivo digitado, clicando QUESTÕES WORD 2007/2010 PROF.JULIO RAMOS PAG.1 1. O Word 2010 BR oferece a possibilidade de salvar um arquivo digitado, clicando na opção da guia Arquivo, por meio de uma janela padronizada. Essa janela

Leia mais

Licenciamento de Uso

Licenciamento de Uso Licenciamento de Uso Este documento é propriedade intelectual 2002 do Centro de Computação da Unicamp e distribuído sob os seguintes termos: 1. As apostilas publicadas pelo Centro de Computação da Unicamp

Leia mais

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3

ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3. A série... 3 WORD 2007 E 2010 ÍNDICE ÍNDICE... 2 INTRODUÇÃO... 3 A série... 3 01 CAPTURAS DE TELA WORD 2010... 3 02 IMAGENS 2007/2010... 5 03 NOTAS DE RODAPÉ... 13 04 NUMERAÇÃO DE PÁGINAS... 15 05 CONTAR PALAVRAS...

Leia mais

Microsoft Access. No Access, existem vários tipos de objectos: Tabelas. Consultas. Formulários Relatórios Macros Módulos

Microsoft Access. No Access, existem vários tipos de objectos: Tabelas. Consultas. Formulários Relatórios Macros Módulos É um SGBD do tipo relacional para a utilização em windows. Ao abrirmos o Access, podemos efectuar várias operações: abrir uma base de dados existente, ou então criar uma nova base de dados. Se criarmos

Leia mais

SophiA Biblioteca - Treinamento Cadastro de Usuários

SophiA Biblioteca - Treinamento Cadastro de Usuários SophiA Biblioteca - Treinamento Cadastro de Usuários Para realizar um cadastro de usuário, clique na aba USUÁRIOS e em seguida no botão. Aba Dados Nome: cadastro do nome do novo usuário. Código: É possível

Leia mais

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase.

Prof. Omero, pág. 63. Banco de Dados InterBase. Prof. Omero, pág. 63 O que é o InterBase? O InterBase é um SGBDR - Sistema Gerenciador de Banco de Dados Cliente/Servidor Relacional 1 que está baseado no padrão SQL ANSI-9, de alta performance, independente

Leia mais

6.1. Inserir... 09 6.2. Consultar... 10 6.3. Listar Todos... 11 6.4. Alterar... 12 7. BENEFÍCIOS... 12

6.1. Inserir... 09 6.2. Consultar... 10 6.3. Listar Todos... 11 6.4. Alterar... 12 7. BENEFÍCIOS... 12 Sumário 1. APRESENTAÇÃO INICIAL... 03 2. EMPRESA... 03 3. UNIDADE... 03 3.1. Consultar... 03 3.2. Listar Todas... 04 4. SETOR... 05 4.1. Consultar... 05 4.2. Inserir... 05 4.3. Listar... 06 5. FUNÇÃO...

Leia mais