BTG Pactual CEO Conference 14 de Fevereiro de 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BTG Pactual CEO Conference 14 de Fevereiro de 2012"

Transcrição

1 BTG Pactual CEO Conference 14 de Fevereiro de

2 DISCLAIMER Esta apresentação pode conter informações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras. Tais afirmações não são baseadas apenas em fatos históricos, mas refletem também os objetivos e expectativas da administração. As palavras, antecipar, desejar, esperar, prever, pretender, planejar, estimar, ou expressões semelhantes, faladas ou escritas, tendem a identificar afirmações que necessariamente envolvem riscos, sejam eles conhecidos ou desconhecidos. Os riscos conhecidos envolvem incertezas que incluem, mas não se limitam a: clima, safras de grãos, taxa de juros, competição entre produtos, aceitação dos produtos no mercado, ações dos concorrentes, questões regulatórias, de câmbio e suas oscilações, política monetária, entre outras. Os resultados da Companhia poderão ser materialmente diferentes dos resultados expressos ou implícitos nessas projeções. Para avaliar esses riscos e incertezas, e obter informações adicionais sobre fatores que poderiam levar a resultados diferentes daqueles estimados pela administração da Companhia, recomendamos a consulta da seção Fatores de Risco contida no Formulário de Referência apresentado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Todas as informações contidas nesta apresentação devem ser analisadas conjuntamente com outras informações divulgadas publicamente pela Companhia. A Companhia não tem obrigação de atualizar este documento, a fim de refletir eventos futuros não previstos pela administração da Companhia. Nada nesta apresentação deve ser entendida como uma recomendação de investimento e a Companhia não se responsabiliza pelas transações ou decisões de investimento feitas com base nas informações aqui contidas. 2

3 Destaques Novo Modelo de Negócios: Foco na Produção de Grãos / Fibras e Valorização de Terras Foco na produção de grãos e fibras exclusivamente no Brasil Criação de valor através de processo comprovado de valorização de terras Alienação de bens industriais (esmagadoras e plantas de biodiesel) no intuito de alocar recursos na produção de grãos e fibras / valorização de terras True Corporation Única empresa do setor pertencente ao Ibovespa ADTV (180 dias): R$ 11,1milhões, o volume mensal representa 27% do valor de mercado atual Maior acionista, com menos de 17% e free float significativo Equipe Experiente Mais de 40 anos de experiência na produção de grãos e fibras / valorização de terras no Brasil Executivos competentes e experientes em todas as áreas do negócio: operação, financeiro, comercial, valorização de terras e planejamento 3

4 Plano Estratégico Foco em produção de grãos / fibras e valorização de terras Administração com experiência em aspectos-chave do negócio: financeiro, produção agrícola e valorização da terra CEO: Bento Moreira Franco COO: Cleiton Custódio CCO: Gilmar Rossatto CFO: Eduardo de Come Nova Administração Execução do Plano Estratégico Alienação de ativos non-core (1) no 2S11, totalizando R$ 257MM: Usina de Açúcar e Etanol (2) por R$ 61,5MM Esmagadora de caroço de Algodão (3) por R$ 40MM ( earn-out R$ 20MM) Usina de biodiesel e esmagadora (4) localizadas no RS por R$ 55,5MM Duas usinas de biodiesel (5) localizadas em TO e BA por R$ 100MM Gestão ativa do fluxo de caixa, com plano de melhora de estrutura de capital Controle financeiro ligado ao campo possibilitando uma rápida tomada de decisão Política de Hedge: criação de comitê interno de tesouraria Hedge e Disciplina Financeira Capacidade de Capturar Sinergias Maior poder de negociação na aquisição de fertilizantes / defensivos e maquinário Melhor utilização dos equipamentos Redução de G&A já implementada: Escritório de Itumbiara: Desativado (50 funcionários) Escritório de SP : redução de 80 para 15 funcionários até 04/2012 (1) Outros ativos non-core: Usinas de biodiesel de Crateus, Floriano e Itaqui e 42 mil hectares de terras localizadas no CE, BA, PI e MG (2) Tropical Bioenergia (3) Localizada em Itumbiara (4) Rosário do Sul e São Luiz Gonzaga, respectivamente (5) Porto Nacional e Iraquara, respectivamente 4

5 A True Corporation Estrutura Acionária Empreendedor do agronegócio Empreendedor de uma das maiores produtoras de grãos e fibras do Brasil Identificar e desenvolver terras no Brasil (600 ha em 1985 para ha em 2011) Experiência no agronegócio e na valorização de terras Empresário do setor madeireiro Investimentos no setor imobiliário Proprietário e CEO da Leo Madeiras: produtos relacionados a madeira Acionista e Membro do CA da Duratex e Leroy Merlin Experiência em finanças e governança corporativa Investimentos relacionados ao ramo madeireiro Diretor executivo da ABRAF Conselheiro da IEDI CEO da Satipel entre 1992 e 2008 Acionista e Presidente da Duratex e Leroy Merlin Experiência em governança corporativa e estratégia Fundador da Bonsucex Investimentos na Alpargatas, Bombril, Paranapanema e Mineração Buritirama Membro do CA da Alpargatas, Paranapanema e Mineração Buritirama Experiência em governança corporativa e finanças Empreendedor no mercado imobiliário espanhol Fundador da Veremonte Investimentos no setor imobiliário no Brasil e no exterior Incorporação de empresas brasileiras do setor imobiliário Experiência em finanças e estratégia Otaviano Pivetta 16,3% (1) Helio Seibel 13,5% Salo Seibel 5,0% Bonsucex 5,7% (2) FIPs Veremonte 12,0% Outros 47,5% 91% dos acionistas são brasileiros ADTV (180 dias): R$ 11,1 MM O volume mensal representa 27% do valor de mercado atual - (1) Considera posição direta e indireta do Sr. Otaviano Olavo Pivetta (2) Considera posição direta e indireta do Sr. Silvio Tini de Araujo 5

6 Equipe Experiente para a Criação de Valor Time Motivado (1) com profundo conhecimento do agronegócio no Brasil Nome Posição Idade Experiência Anteriore Experiência (Anos) Bento Moreira Franco CEO/DRI 39 Arion Capital, Angra Partners, Pactual e Dresdner 15 Cleiton Custódio COO anos na Maeda: operações, suprimentos e planejamento 26 Gilmar Rossatto CCO anos na Bunge, gerente no Mato Grosso 25 Eduardo de Come Diretor Financeiro 46 Volkswagen, DF Vasconcellos e Brasil Ecodiesel 26 Cristiano Soares Diretor Jurídico 30 Aliansce Shopping Center e Brasil Ecodiesel 8 Izaias Fredderico Altoé Gerente de Produção Agrícola 46 Aquisição de suprimentos agrícolas e planejamento agrícola 24 Fernando Braga Gerente Oeste /MT (120mil ha) 29 Gestão de Operações Agrícolas da Vanguarda do Brasil 6 Fernando Cirillo Gerente Leste/MT (110mil ha) 31 Gestão de Operações Agrícolas da Maeda 6 Jairo Aguilar Gerente de Projetos Agrícolas 34 Gerenciou 100 mil ha localizados no MT 12 João Batista Gerente de Mecanização 36 Gerenciou 50 mil ha localizados na Bahia 14 Emilio Blanco Teles Gerente de Novos Negócios 43 Gerenciou 220 mil ha localizados no MT 21 (1) Plano de opção de compra de 5% para os executivos-chave que precisa ser reformulando devido as recentes mudanças na diretoria e no modelo de negócios da Companhia 6

7 Criação de Valor através da Valorização da Terra Experiência em identificar e agregar valor ao Portfólio de terras Departamento responsável pela gestão do atual portfólio de terras e identificação de novas oportunidades de terras no Brasil Valorização do Atual Portfólio de Terras Aráveis- (R$ MM) 800 Ribeiro do Céu (1) Ha , Mãe Margarida (1) Terra Santa (1) São José (2) , % ,4 572% ,8 20,3 25,8 54,8 56,9 Valor de Aquisição 204,6 146,0 Avaliação 273% 157% (1) Valuation elaborado pela Deloitte (30/12/2010) (2) Valuation elaborado pela Valora Engenharia S/S Ltda. (2008) Obs: Não considerada a Fazenda Iporanga e terras não aráveis para grãos e algodão 7

8 Localização Estratégica dos Ativos Diversificação do risco climático e melhor utilização dos equipamentos Distribuição das Terras Aráveis (2) Terras sob gestão 350 mil ha 135 mil ha - terras próprias - 45 mil ha - terras aráveis - 48 mil ha - reservas legais - 42 mil ha - terras não aráveis para grãos/algodão 215 mil ha terras arrendadas Equipamentos como Tratores Plantadeiras Pulverizadores Aviões Agrícolas Colheitadeiras de grãos e algodão Capacidade de armazenagem 13 unidades com capacidade estática de 256 mil toneladas Própria: 89,9 mil ha Arrendada: 120,6 mil ha Arrendada: 5,8 mil ha MT GO MG PI BA Arrendada: 50,0 mil ha Própria (1) : 3,2 mil ha Arrendada (1) : 30,1 mil ha Arrendada: 8,5 mil ha (1) Inclui participação de 10% na Jaborandi Propriedades e 50% na Jaborandi Agrícola (2) Não são consideradas as terras não aráveis para grãos e algodão 8

9 Safra 11/12 Orçamento seguido rigorosamente visando criar valor aos acionistas Somente 1ª Safra (1) Arroz, Café e Sementes brutas (2) Plantio da 2ª Safra não finalizado Gestão de Risco Climático Redução do risco climático através de planejamento e respeito das datas para plantio Possível substituição de plantio de determinada cultura visando evitar perda a rentabilidade 9

10 Drivers de Valor Brasil V-Agro Governança Corporativa/ Liquidez Sinergias 10

11 Mercado de Commodities O Brasil é o player mais relevante Soja (MM tons) /96 00/01 05/06 10/11 15/16 20/21 147% 243% 21% 73% 292% Milho (MM tons) /96 00/01 05/06 10/11 15/16 20/21 93% 86% 78% 106% 116% Algodão (MM tons) % /96 00/01 05/06 10/11 15/16 20/21 45% 80% - % 200% OUTROS PAÍSES CHINA EUA BRASIL Fonte: MBAgro e USDA 11

12 Terra Arável Disponível no Mundo O Brasil é o mais capacitado para fornecer commodities Brasil EUA Rússia Índia China EU-27 Congo Aunstrália Canadá Argentina Sudão Angola Indonésia Nigéria Terra Arável Disponível (000 ha) Área agricultável disponível Área agricultável utilizada Tanto o Brasil quanto países africanos têm terras disponíveis para atender a demanda mundial por commodities Países africanos apresentam questões institucionais e de logística O Brasil será responsável por atender a demanda Mundial Fonte: FAO 12

13 Evolução da Terra e Peers V-Agro é uma das maiores companhias agrícolas do Brasil Área Plantada (ha 000') (1) Soja Algodão Milho Outros /00 05/06 11/12 11/12 10/11 11/12 (1) Vanguarda Agro Safra 2010/11 SLC Agrícola Adeco Agro Brasil Agro Área Sob Gestão (ha 000') Arrendada Própria (2) Vanguarda Agro SLC Agrícola Adeco Agro Brasil Agro (2) Não são consideradas as terras próprias de cana de açúcar e para criação de gado (86,2 mil ha) e terras arrendadas de cana de açúcar (76,9 mil ha) Fonte: V-agro e website das Companhias 13

14 Sinergias Captura de sinergias para criação valor Disposição de ativos possibilida uma redução de frete interna e externamente Otimização na compra e uso, devido à localização dos ativos Logística Maquinário Redução de custos de frete, devido à localização geográfica das unidades de processamento de algodão Beneficiamento de Algodão Produção própria de sementes Sinergias Negociação de insumos agrícolas Recursos Humanos Integração de escritórios e de gestão, reduzindo significativamente o G&A (90 funcionários) Produção própria de 80% da necessidade de sementes de soja e algodão Poder de barganha para negociar fertilizantes, defensivos e equipamentos 14

15 Liquidez e Governança Corporativa Única empresa do setor pertencente ao Ibovespa Pertencente ao Ibovespa desde Maio de 2010 ADTV (180 dias): R$ 11,1 MM Mais de negócios por dia em 2011 Liquidez Presente em 100% dos pregões desde o IPO Mais de acionistas 15

16 Updates Financeiros Disciplina para travar a exposição em dólar e commodities Demonstrações financeiras em conformidade com o IFRS Dificuldade de comparar os resultados financeiros históricos devido à recente mudança no modelo de negócios Resultados 9M11 da Maeda (Operação agrícola 100% sob controle da V-Agro durante este período) indicando tendência de resultados positivos Política de Hedge para mitigar a exposição em commodity e em dólar Negócios da V-Agro focados na operação agrícola e não em especulações com commodities e dólar Venda de Commodities Aquisição de Ferlilizantes Venda de Commodities Aquisição de Defensivos 16

17 RESPONSABILIDADE AMBIENTAL Respeito e observância à legislação ambiental vigente; Proteção de mananciais, como nascentes, rios e corregos, de áreas pertencentes à Vanguarda Agro; Proteção da biodiversidade, com preservação dos percentuais de reserva legal de cada propriedade; e Redução e controle da poluição atmosférica por meio da aplicação racional de defensivos.

Oportunidade de Investimento no Agronegócio Brasileiro Junho de 2012

Oportunidade de Investimento no Agronegócio Brasileiro Junho de 2012 Oportunidade de Investimento no Agronegócio Brasileiro Junho de 2012 1 Disclaimer Esta apresentação pode conter informações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias

Leia mais

Reunião Pública Dezembro de 2015

Reunião Pública Dezembro de 2015 Reunião Pública Dezembro de 2015 Cenário Macroeconômico Arlindo de Azevedo Moura CEO 2 Cenário Macroeconômico 3 COMMODITIES Pressão de queda nos preços Menor preço dos últimos 16 anos TAXA DE CÂMBIO RESTRIÇÃO

Leia mais

Reunião APIMEC. Novembro de 2014

Reunião APIMEC. Novembro de 2014 Reunião APIMEC Novembro de 2014 Agenda 2 1. O Mercado 2. Brasil: Vantagens Competitivas 3. V-Agro Hoje 4. Nosso Negócio: Produção Agrícola 5. Estrutura Financeira 6. Governança Corporativa O Mercado Forte

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Conceito de Agronegócio e a atuação do Imea 2 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 2.1 Agronegócio Soja 2.2 Agronegócio Milho 2.3 Agronegócio Algodão

Leia mais

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso

Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso Índice 1 - Agronegócio no Brasil e em Mato Grosso 1.1 Agronegócio Soja 1.2 Agronegócio Milho 1.3 Agronegócio Algodão 1.4 Agronegócio Boi 2 Competitividade 2.1 Logística

Leia mais

O Mercado Drivers de Demanda

O Mercado Drivers de Demanda Apresentação dos Resultados 4T12 15/03/2013 O Mercado Drivers de Demanda Crescimento Populacional (bilhões de indivíduos) Soja (Milhões de toneladas) China 6,5 6,9 7,7 8,3 8,8 9,3 Urbana Rural 187,6%*

Leia mais

Reunião Pública com Analistas e Investidores 17 de dezembro de 2012

Reunião Pública com Analistas e Investidores 17 de dezembro de 2012 Reunião Pública com Analistas e Investidores 17 de dezembro de 2012 1 Disclaimer Esta apresentação pode conter informações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita)

A visão de longo prazo contempla: Produção Exportações líquidas Estoques. Área plantada Produtividade Consumo doméstico (total e per capita) Fornecer aos agentes envolvidos no agronegócio, notadamente as indústrias de insumos agropecuários e de alimentos, além dos produtores, Governo e academia, informações estratégicas sobre a dinâmica futura

Leia mais

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa

Índice de Confiança do Agronegócio. Realização Parceiros Pesquisa Índice de Confiança do Agronegócio Realização Parceiros Pesquisa Motivações Motivações Medir, trimestralmente, as expectativas dos diferentes agentes do agronegócio, como indústria de insumos, cooperativas,

Leia mais

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira

Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária Brasileira Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 ROSEMEIRE SANTOS Superintendente Técnica Plano Agrícola e Pecuário PAP 2013/2014 Ações estruturantes para a Agropecuária

Leia mais

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010

Apresentação da Companhia. Setembro de 2010 Apresentação da Companhia Setembro de 2010 Comprovada capacidade de execução Visão geral da Inpar Empreendimentos por segmento (1) Modelo de negócios integrado (incorporação, construção e venda) Comercial

Leia mais

TELECONFERÊNCIA 4T08

TELECONFERÊNCIA 4T08 TELECONFERÊNCIA 4T08 5 de agosto de 2008 1 08/07 09/07 10/07 11/07 12/07 01/08 02/08 03/08 Cenário Preço de Commodities 04/08 05/08 06/08 07/08 08/08 Preço das Commodities 220.0 200.0 180.0 160.0 140.0

Leia mais

Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Março 2012. Visão Geral da Companhia. Resultados do 4T11 e 2011

Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes. Março 2012. Visão Geral da Companhia. Resultados do 4T11 e 2011 Março 2012 Mercado Mundial e Brasileiro de Fertilizantes Visão Geral da Companhia Resultados do 4T11 e 2011 CONSUMO MUNDIAL DE FERTILIZANTES POR NUTRIENTES 157,0 159,6 170,4 176,8 181,0 2011 TOTAL N P2O5

Leia mais

Apresentação de Resultados

Apresentação de Resultados Apresentação 3T08 Apresentação de Resultados José Carlos Aguilera (Diretor Presidente e de RI) Eduardo de Come (Diretor Financeiro) Marcos Leite (Gerente de RI) Destaques do Período Contexto de crise no

Leia mais

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone)

O Mercado Mundial de Commodities. Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) O Mercado Mundial de Commodities Palestrante: André Pessôa (Agroconsult) Debatedor: André Nassar (Icone) Um mercado em desequilíbrio: choque de demanda Relação Estoque/Uso (soja, milho, trigo e arroz)

Leia mais

Intenções de Investimento

Intenções de Investimento Intenções de Investimento Segundo Trimestre 2014 Principais Resultados:» Preocupações atuais» Intenções de investimento em: Tecnologia / Custeio Maquinas e Equipamentos Gestão de Pessoas Infraestrutura

Leia mais

18 de novembro de 2014

18 de novembro de 2014 Reunião Pública sobre o 3T14 e estratégia de crescimento A registrou no 3T14 um lucro líquido de R$ 2,7 milhões, 82% abaixo do lucro do 3T13, sensibilizado pelo crescimento de 17% da receita líquida, pela

Leia mais

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS

AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS AGRONEGÓCIOS AGRONEGÓCIO NO MUNDO PRINCIPAIS PLAYERS Argentina Estados Unidos Indonésia Brasil Canadá Russia Índia Japão Austrália China México Área Agricultável > 30 milhões de ha População urbana > 80

Leia mais

Agenda. 1. O Mercado. 2. Criação da V-Agro. 3. V-Agro Hoje. 4. Estrutura Operacional. 5. Estrutura Financeira. 6. Governança Corporativa

Agenda. 1. O Mercado. 2. Criação da V-Agro. 3. V-Agro Hoje. 4. Estrutura Operacional. 5. Estrutura Financeira. 6. Governança Corporativa Relações com Investidores FEV 2013 2 Agenda 1. O Mercado 2. Criação da V-Agro 3. V-Agro Hoje 4. Estrutura Operacional 5. Estrutura Financeira 6. Governança Corporativa 7. Próximos Passos 3 Agenda 1. O

Leia mais

O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil

O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil O Futuro do Mercado de Distribuição no Brasil Tendências e Estratégias do AgroDistribuidor Matheus Alberto Cônsoli, PhD 29 de Julho de 2013 www.agrodistribuidor.com.br

Leia mais

NUTRIPLANT ON (NUTR3M)

NUTRIPLANT ON (NUTR3M) NUTRIPLANT ON (NUTR3M) Cotação: R$ 1,79 (18/06/2014) Preço-Alvo (12m): R$ 2,10 Potencial de Valorização: 18% 4º. Relatório de Análise de Resultados (1T14) Recomendação: COMPRA P/L 14: 8,0 Min-Máx 52s:

Leia mais

AQUISIÇÃO DA DEVELOPER Maio 2008

AQUISIÇÃO DA DEVELOPER Maio 2008 AQUISIÇÃO DA DEVELOPER Maio 2008 Aviso Esta apresentação foi preparada com o propósito exclusivo de informar sobre os objetivos e estrutura da transação realizada entre JHSF Participações S.A. ("JHSF")

Leia mais

BTG Pactual - CEO Conference. José Antônio Fay (CEO) Leopoldo Saboya (CFO)

BTG Pactual - CEO Conference. José Antônio Fay (CEO) Leopoldo Saboya (CFO) BTG Pactual - CEO Conference José Antônio Fay (CEO) Leopoldo Saboya (CFO) INÍCIO DE UM NOVO CICLO NOVA IDENTIDADE VISUAL DA BRF 2013 PERSPECTIVAS & OBJETIVOS NOVO CICLO, NOVA IDENTIDADE VISUAL EVOLUÇÃO

Leia mais

Mercado de Capitais e seu Papel Indutor no Desenvolvimento do Agronegócio

Mercado de Capitais e seu Papel Indutor no Desenvolvimento do Agronegócio Mercado de Capitais e seu Papel Indutor no Desenvolvimento do Agronegócio Fabio Dutra Diretor Comercial e de Desenvolvimento de Mercados 16/06/2015 1 AGENDA DESAFIOS DO AGRONEGÓCIO MERCADO DE CAPITAIS

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA SEMANA DE 21 A 25 DE SETEMBRO de 2009 Semana de preço estável no mercado de Boi Gordo no Rio Grande do Sul, com o preço encerrando a semana a R$ 4,61/kg carcaça.

Leia mais

Destaques do Período. Resultados Financeiros

Destaques do Período. Resultados Financeiros Resultados 2T09 14 de Agosto de 2009 1 Agenda Foto: Unidade de Paulínia -SP Destaques do Período 2T09 1S09 Mercado Brasileiro de Fertilizantes Vendas e Distribuição por Cultura da Heringer LUCRO LÍQUIDO

Leia mais

SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: balanço e próximos passos

SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: balanço e próximos passos SELO COMBUSTÍVEL SOCIAL: balanço e próximos passos ÍNDICE Balanço Processo de consulta pública para alteração na Portaria 60/2012 Próximos passos BALANÇO - Brasil 43 UPBs detentoras do Selo Combustível

Leia mais

Oportunidades e Desafios na Verticalização da Produção Agrícola RODOLFO HIRSCH RABOBANK

Oportunidades e Desafios na Verticalização da Produção Agrícola RODOLFO HIRSCH RABOBANK Oportunidades e Desafios na Verticalização da Produção Agrícola RODOLFO HIRSCH RABOBANK Agenda 1. Visão Geral do Rabobank 2. Integração Vertical: Introdução, Racional e Exemplos 3. Integração Vertical

Leia mais

Manual para Modelagem Financeira Definição de Ano Safra

Manual para Modelagem Financeira Definição de Ano Safra Manual para Modelagem Financeira Definição de Ano Safra Muito embora os resultados financeiros da Companhia sejam divulgados no calendário de ano-civil (ex. o primeiro trimestre divulgado compreende o

Leia mais

MAIO 2012 VISÃO GERAL DA COMPANHIA

MAIO 2012 VISÃO GERAL DA COMPANHIA MAIO 2012 VISÃO GERAL DA COMPANHIA CONSUMO MUNDIAL DE FERTILIZANTES POR NUTRIENTES 157,0 159,6 170,4 176,8 181,0 2011 TOTAL N P2O5 99 101 103 107 109 60% 29% 24% K2O 34 36 40 41 42 24 23 27 29 30 2008

Leia mais

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL BIODIESEL: O PRODUTO 2 BIODIESEL O que é? É um éster, metílico ou etílico, produzido a partir de uma reação química chamada transesterificação, entre um óleo vegetal

Leia mais

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA

A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes. Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA A Segurança Alimentar num país de 200 milhões de habitantes Moisés Pinto Gomes Presidente do ICNA O uso da terra no Brasil Evolução das Áreas de Produção Milhões de hectares 1960 1975 1985 1995 2006 Var.

Leia mais

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira

O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira O papel da APROSOJA na promoção da sustentabilidade na cadeia produtiva da soja brasileira Clusters para exportação sustentável nas cadeias produtivas da carne bovina e soja Eng Agrônomo Lucas Galvan Diretor

Leia mais

Divulgação de Resultados Trimestre Findo em 31 de Dezembro de 2006

Divulgação de Resultados Trimestre Findo em 31 de Dezembro de 2006 Divulgação de Resultados Trimestre Findo em 31 de Dezembro de 2006 São Paulo, 07 de fevereiro de 2007 A BrasilAgro (Bovespa: AGRO3) - Companhia Brasileira de Propriedades Agrícolas ( Companhia ) anuncia

Leia mais

Relatório de Avaliação Patrimonial

Relatório de Avaliação Patrimonial Relatório de Avaliação Patrimonial Brasilagro Cia. Brasileira de Propriedades Agrícolas Data-base: 31 de dezembro de 2010 Corporate Finance ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO... 4 3. DESENVOLVIMENTO

Leia mais

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL

A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL A MAIOR EMPRESA DE BIODIESEL DO BRASIL BIODIESEL O que é? O biodiesel pode ser produzido a partir de qualquer óleo vegetal - tal como soja, girassol, canola, palma ou mamona -, assim como a partir de gordura

Leia mais

AGILIDADE E SEGURANÇA Plataforma de negociação de alta tecnologia, que garante rapidez e segurança nas operações.

AGILIDADE E SEGURANÇA Plataforma de negociação de alta tecnologia, que garante rapidez e segurança nas operações. 1.6 Histórico Há 30 anos no mercado, a Futura Corretora iniciou suas atividades nos mercados de derivativos, como sóciafundadora da BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros). Desde sua fundação, vem disseminando

Leia mais

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL

INTEGRAÇÃO CONTRATUAL INTEGRAÇÃO CONTRATUAL Uma Estratégia de Acesso ao Mercado Internacional Pedro Viana Borges Esp. Pol. Públicas P e Gestão Governamental Internacionalização de Cooperativas Integração Regional no Mercosul

Leia mais

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria

Financiamento ao Agronegócio. Internacionalização da Agroindústria Financiamento ao Agronegócio Internacionalização da Agroindústria BRF Visão Geral BRF Principais Key Brands Marcas Dados Financeiros 3 Uma das maiores empresas de alimentos do Brasil e do mundo 7 a maior

Leia mais

BRASIL. Francisca Peixoto

BRASIL. Francisca Peixoto BRASIL Francisca Peixoto INTRODUÇÃO BRASIL Um dos principais fornecedores de alimentos e matériasprimas do mundo Dotação única em recursos naturais Política agropecuária alinhada com estratégia nacional

Leia mais

Há 30 anos no mercado, a Futura Corretora iniciou suas atividades nos mercados de derivativos, como sócia fundadora da BM&F (Bolsa de Mercadorias e Futuros). Desde sua fundação, vem disseminando em todo

Leia mais

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br

Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13. NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Soja-Comercialização Safra 2011/12 e Cenario 2012/13 NILVA CLARO COSTA nilva.claro@conab.gov.br Comercialização Safra-2011/12 60,00 55,00 50,00 45,00 40,00 35,00 30,00 25,00 20,00 S oja Grã o P re ços

Leia mais

Agenda. 1. O Mercado. 2. Brasil: Vantagens Competitivas. 3. V-Agro Hoje. 4. Nossos Negócios. 5. Estrutura Financeira. 6. Governança Corporativa

Agenda. 1. O Mercado. 2. Brasil: Vantagens Competitivas. 3. V-Agro Hoje. 4. Nossos Negócios. 5. Estrutura Financeira. 6. Governança Corporativa V-AGRO Reunião APIMEC Novembro 2013 2 Agenda 1. O Mercado 2. Brasil: Vantagens Competitivas 3. V-Agro Hoje 4. Nossos Negócios Produção Agrícola Transformação de Terras 5. Estrutura Financeira 6. Governança

Leia mais

Desempenho Recente e Perspectivas para a Agricultura

Desempenho Recente e Perspectivas para a Agricultura Desempenho Recente e Perspectivas para a Agricultura A safra de grãos do país totalizou 133,8 milhões de toneladas em 2009, de acordo com o Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) de dezembro,

Leia mais

ALGAR Programas PGP e PGI 1

ALGAR Programas PGP e PGI 1 ALGAR Programas PGP e PGI 1 O Grupo Algar atua nos setores de Telecomunicações, Agronegócios, Serviços e ainda tem participação acionária no Rio Quente Resorts, no segmento de turismo. A sede do Grupo

Leia mais

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA

AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA AGRONEGÓCIO BRASILEIRO PAINEL: A PROPRIEDADE INTELECTUAL NA AGROINDÚSTRIA LUIZ CARLOS CORRÊA CARVALHO ABAG XXXIV CONGRESSO DA ABPI, WTC, SP, 25/08/14 DISPONIBILIDADE DE TERRAS NO BRASIL Fonte:IBGE, CONAB,

Leia mais

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados

Resultados do 2T09. Teleconferência de Resultados Resultados do 2T09 Teleconferência de Resultados Destaques do 2T09 2 Destaques do 2T09 em linha com a estratégia geral da Companhia Nossas conquistas do 2T09 são refletidas nos resultados da Companhia

Leia mais

Por que abrir o capital?

Por que abrir o capital? Por que abrir capital? Por que abrir o capital? Vantagens e desafios de abrir o capital Roberto Faldini Fortaleza - Agosto de 2015 - PERFIL ABRASCA Associação Brasileira de Companhias Abertas associação

Leia mais

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos

Governança Corporativa e o Escritório de Projetos Governança Corporativa e o Escritório de Projetos OBJETIVOS Conhecer a Governança Corporativa Entender os tipos de estruturas organizacionais Compreender o modelo de Escritório de Projetos O que é Governança

Leia mais

6 A cadeia de suprimentos da soja no Mato Grosso sob o ponto de vista dos atores da cadeia

6 A cadeia de suprimentos da soja no Mato Grosso sob o ponto de vista dos atores da cadeia 6 A cadeia de suprimentos da soja no Mato Grosso sob o ponto de vista dos atores da cadeia Complementando o que foi exposto sobre a gerência da cadeia de suprimentos analisada no Capítulo 3, através de

Leia mais

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto

Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta. Monsanto Impactos da Adoção da Tecnologia Intacta Monsanto 11 de junho de 2013 1 Objetivo do trabalho 2 Objetivo do presente trabalho é demonstrar a importância econômica da utilização da tecnologia no aumento

Leia mais

JOINT VENTURE MPX / E.ON. Rio de Janeiro Janeiro 2012

JOINT VENTURE MPX / E.ON. Rio de Janeiro Janeiro 2012 JOINT VENTURE MPX / E.ON Rio de Janeiro Janeiro 2012 AVISO LEGAL Esta apresentação contém algumas afirmações e informações prospectivas relacionadas a Companhia que refletem a atual visão e/ou expectativas

Leia mais

Alimento: como produzir para atender as necesidades

Alimento: como produzir para atender as necesidades Alimento: como produzir para atender as necesidades Sílvio Isopo Porto Brasília (DF), junho de 2011 Fatores Críticos para Agricultura 1. Crescente demanda dos países emergentes 2. Utilização de produtos

Leia mais

Resultados 1T15. 08 de maio de 2015

Resultados 1T15. 08 de maio de 2015 Resultados 1T15 08 de maio de 2015 2 Principais destaques do 1T15 Crescimento da receita líquida de 23%, sendo de 2 dígitos em todas unidades de negócio no comparativo ano vs. ano, favorecidas por 83%

Leia mais

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014

BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014 BOLETIM CUSTOS E PREÇOS Abril de 2014 Milho: Os preços no mercado brasileiro ficaram estáveis e até mesmo um pouco mais baixos em algumas praças. A incerteza dos produtores quanto à produtividade do milho

Leia mais

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL

AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL AGRONEGÓCIO PANORAMA ATUAL IMPORTÂNCIA ECONOMICA 1- Exportações em 2014: Mais de US$ 100 bilhões de dólares; 2- Contribui com aproximadamente 23% do PIB brasileiro; 3- São mais de 1 trilhão de Reais e

Leia mais

Resultados do 1T09. Teleconferência de Resultados. Lançamentos de 2008

Resultados do 1T09. Teleconferência de Resultados. Lançamentos de 2008 Resultados do 1T09 Teleconferência de Resultados Lançamentos de 2008 Felice (Nova Lima-MG) Beach Park Wellness Resort (Aquiraz-CE) ViVer Zona Sul (Porto Alegre-RS) Viver São J. Pinhais (São J. Pinhais-PR)

Leia mais

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO

RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO PANORAMA. A informação é nossa, a decisão é sua! GR. Boi Gordo Mercado Físico RS Período Gráfico DIÁRIO PANORAMA RELATÓRIO DE COMMODITIES BOI GORDO SEMANA DE 10 A 14 DE AGOSTO de 2009 Semana de nova estabilidade no preço do Boi Gordo no mercado físico do Rio Grande do Sul, fechando a semana em R$ 5,28/kg

Leia mais

PDG Realty aumenta para 70% sua participação na CHL e adquire opção para a compra de adicionais 30% atingindo 100%

PDG Realty aumenta para 70% sua participação na CHL e adquire opção para a compra de adicionais 30% atingindo 100% PDG Realty aumenta para 70% sua participação na CHL e adquire opção para a compra adicionais 30% atingindo 100% Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor Vice-Presinte Financeiro e RI João Mallet,

Leia mais

O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO E O SETOR DE MÁQUINAS AGRÍCOLAS TENDÊNCIAS DOS MERCADOS PARA 2012/2013 E OS CENÁRIOS DE LONGO PRAZO Carlos Cogo Agosto/2012 LA NIÑA PROVOCA FORTES QUEBRAS EM SAFRAS DE GRÃOS O

Leia mais

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo

PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo PDG Realty ingressa no mercado imobiliário argentino, adquirindo participação i na TGLT Relações com Investidores: Michel Wurman Diretor Vice-Presidente Financeiro e de RI João Mallet Gerente Financeiro

Leia mais

Programa Gerdau Germinar (MG) é uma das mais importantes iniciativas de educação ambiental da Empresa. Relatório Anual Gerdau 2014

Programa Gerdau Germinar (MG) é uma das mais importantes iniciativas de educação ambiental da Empresa. Relatório Anual Gerdau 2014 40 41 Programa Gerdau Germinar (MG) é uma das mais importantes iniciativas de educação ambiental da Empresa. MEIO AMBIENTE 42 Gerdau é reconhecida pela eficiência de suas práticas de proteção ao meio ambiente

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T14

Divulgação de Resultados 1T14 Divulgação de Resultados 1T14 A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity ( Fundos

Leia mais

BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores e Novos Negócios

BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores e Novos Negócios BRASIL ECODIESEL S.A. NBome BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores e Novos Negócios BRASIL ECODIESEL S.A. Mercado Brasileiro de Biodiesel A Empresa Estratégia Resultados do período Perspectivas

Leia mais

Contax. Operação com Portugal Telecom e Dedic GPTI. Janeiro de 2011

Contax. Operação com Portugal Telecom e Dedic GPTI. Janeiro de 2011 Contax Operação com Portugal Telecom e Dedic GPTI Janeiro de 2011 SEÇÃO 1 Racional da Transação 2 A Líder no Mercado de Contact Center no Brasil A Contax Líder no mercado com ampla base de clientes Fundada

Leia mais

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP

Governo do Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Governo do Brasil Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento Departamento de Cooperativismo e Associativismo DENACOOP Integração Contratual para Acesso a Mercado Rodolfo Osorio de Oliveira Coordenador

Leia mais

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T15

DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T15 Relações com Investidores DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS DO 1T15 Apresentação: José Rubens de la Rosa CEO José Antonio Valiati CFO & Diretor de Relações com Investidores Thiago Deiro Gerente Financeiro & de

Leia mais

BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BIOCOMBUSTÍVEIS E ÓLEOS VEGETAIS S.A. CNPJ/MF sob nº. 05.799.312/0001-20 NIRE 33.

BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BIOCOMBUSTÍVEIS E ÓLEOS VEGETAIS S.A. CNPJ/MF sob nº. 05.799.312/0001-20 NIRE 33. BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BIOCOMBUSTÍVEIS E ÓLEOS VEGETAIS S.A. CNPJ/MF sob nº. 05.799.312/0001-20 NIRE 33.30028160-6 COMUNICADO AO MERCADO A BRASIL ECODIESEL INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BIOCOMBUSTÍVEIS

Leia mais

Milho Período: 16 a 20/03/2015

Milho Período: 16 a 20/03/2015 Milho Período: 16 a 20/03/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,2434 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

Divulgação de Resultados. Trimestre findo em 30 de setembro de 2009

Divulgação de Resultados. Trimestre findo em 30 de setembro de 2009 Divulgação de Resultados Trimestre findo em 30 de setembro de 2009 São Paulo, 11 de novembro de 2009 A BrasilAgro (Bovespa: AGRO3) - Companhia Brasileira de Propriedades Agrícolas ( Companhia ) anuncia

Leia mais

PROJETO ASSET LIGHT. Preparando a empresa para um novo ciclo de crescimento São Paulo 18 de Novembro de 2013

PROJETO ASSET LIGHT. Preparando a empresa para um novo ciclo de crescimento São Paulo 18 de Novembro de 2013 PROJETO ASSET LIGHT Preparando a empresa para um novo ciclo de crescimento São Paulo 18 de Novembro de 2013 Desde a sua criação, a Fibria tem seguido uma estratégia focada na geração de valor EXCELÊNCIA

Leia mais

BOLETIM ANUAL DO MERCADO DE GRÃOS: MILHO SAFRA 2008 / 2009 Maio de 2008

BOLETIM ANUAL DO MERCADO DE GRÃOS: MILHO SAFRA 2008 / 2009 Maio de 2008 BOLETIM ANUAL DO MERCADO DE GRÃOS: MILHO SAFRA 2008 / 2009 Maio de 2008 Mercado Internacional Em 2007, a produção anual de milho atingiu quase 720 milhões de tonelada (Tabela 1), quando os Estados Unidos,

Leia mais

Agricultura Certificada

Agricultura Certificada Agricultura Certificada Agosto 2014 VISÃO GERAL DA SLC AGRICOLA 68 ANOS DE EXPERIÊNCIA 318,5 (1) MIL HA ÁREA PRÓPRIA 344 MIL HA ÁREA PLANTADA ENTRE AS MAIORES DO PAÍS ALTA PRODUTIVIDADE PARTE DO GRUPO

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2020 PLANO DE NEGÓCIOS 2009-13

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2020 PLANO DE NEGÓCIOS 2009-13 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO 2020 PLANO DE NEGÓCIOS 2009-13 PETROBRAS BIOCOMBUSTÍVEL S/A COMISSÃO ESPECIAL DE ENERGIAS RENOVÁVEIS ABRIL DE 2009 1 Agenda Planejamento Estratégico da Petrobras Biocombustível

Leia mais

BrasilAgro. Vantagens Competitivas. Investimento em Terras. Faça o download da Apresentação 2

BrasilAgro. Vantagens Competitivas. Investimento em Terras. Faça o download da Apresentação 2 Dezembro, 213 BrasilAgro Vantagens Competitivas Investimento em Terras Faça o download da Apresentação 2 BrasilAgro 4 Breve Histórico Companhia criada para implementar o modelo de sucesso da Cresud no

Leia mais

MISSÃO TÉCNICA AO MARANHÃO/PIAUÍ/BAHIA/TOCANTIS/GOIAS 2012 APROSOJA MS. 1. Roteiro

MISSÃO TÉCNICA AO MARANHÃO/PIAUÍ/BAHIA/TOCANTIS/GOIAS 2012 APROSOJA MS. 1. Roteiro 1. Roteiro 2. Programação 02/12 - Viagem de Campo Grande (MS) com destino a Imperatriz (MA) Voo GOL: G3 1361 Campo Grande x Congonhas 14:15 / 16:41 G3 1208 Congonhas x Brasília 18:15 / 19:53 G3 1742 Brasília

Leia mais

BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores

BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores NBome BRASIL ECODIESEL S.A. Relações com Investidores APRESENTAÇÃO DOS RESULTADOS DO 2T10 Mercado Brasileiro de Biodiesel A Empresa Estratégia Resultados do período Mercado Brasileiro de Biodiesel A Empresa

Leia mais

PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20

PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20 PROJEÇÕES DO AGRONEGÓCIO Brasil 2009/10 a 2019/20 AGE - ASSESSORIA DE GESTÃO ESTRATÉGICA Chefe da AGE: Derli Dossa. E-mail: derli.dossa@agricultura.gov.br Equipe Técnica: José Garcia Gasques. E-mail: jose.gasques@agricultura.gov.br

Leia mais

Milho Perspectivas do mercado 2011/12

Milho Perspectivas do mercado 2011/12 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE POLÍTICA AGRÍCOLA Milho Perspectivas do mercado 2011/12 março de 2012 Milho - Oferta e Demanda - Mundo milhões de t. Safras 2008/09 2009/10

Leia mais

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07

22 de novembro de 2007. Apresentação dos Resultados 4T07 22 de novembro de 2007 Apresentação dos Resultados 4T07 Aviso Importante Declarações contidas nesta apresentação relativas às perspectivas dos negócios da Companhia, projeções de resultados operacionais

Leia mais

CONJUNTURA DE SAFRAS, OU MAIS DO MESMO: EXPANSÃO DA FRONTEIRA AGRÍCOLA COM SOJA EM 2015/16

CONJUNTURA DE SAFRAS, OU MAIS DO MESMO: EXPANSÃO DA FRONTEIRA AGRÍCOLA COM SOJA EM 2015/16 CONJUNTURA DE SAFRAS, OU MAIS DO MESMO: EXPANSÃO DA FRONTEIRA AGRÍCOLA COM SOJA EM 2015/16 A Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), divulgou recentemente sua primeira estimativa para a safra brasileira

Leia mais

Custo de Produção do Milho Safrinha 2012

Custo de Produção do Milho Safrinha 2012 09 Custo de Produção do Milho Safrinha 2012 1 Carlos DirceuPitol Luiz2 Broch1 Dirceu Luiz Broch Roney Simões Pedroso2 9.1. Introdução Os sistemas de produção da atividade agropecuária cada vez requerem

Leia mais

Divulgação de Resultados 2014

Divulgação de Resultados 2014 São Paulo - SP, 10 de Fevereiro de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private-equity

Leia mais

Divulgação de Resultados 1T15

Divulgação de Resultados 1T15 São Paulo - SP, 06 de Maio de 2015. A Tarpon Investimentos S.A. ( Tarpon ou Companhia ), por meio de suas subsidiárias, realiza a gestão de fundos e carteiras de investimentos em bolsa e private equity

Leia mais

GUSTAVO ROBERTO CORRÊA DA COSTA SOBRINHO E JOSÉ MACIEL DOS SANTOS EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA GLOBAL SOBRE A AGRICULTURA BRASILEIRA.

GUSTAVO ROBERTO CORRÊA DA COSTA SOBRINHO E JOSÉ MACIEL DOS SANTOS EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA GLOBAL SOBRE A AGRICULTURA BRASILEIRA. EFEITOS DA CRISE FINANCEIRA GLOBAL SOBRE A AGRICULTURA BRASILEIRA. GUSTAVO ROBERTO CORRÊA DA COSTA SOBRINHO E JOSÉ MACIEL DOS SANTOS Consultores Legislativos da Área X Agricultura e Política Rural MARÇO/2009

Leia mais

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS

INDÚSTRIA DE ALIMENTOS DEPEC Departamento de Pesquisas e Estudos Econômicos INDÚSTRIA DE ALIMENTOS OUTUBRO DE 2015 PRODUTOS INDÚSTRIA DE ALIMENTOS NO BRASIL 2012 EXPORTAÇÕES US$ 43 Bilhões (23%) 23% Ásia 22% União Europeia FATURAMENTO

Leia mais

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO

MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO MERCADO DE TRIGO CONJUNTURA E CENÁRIO NO BRASIL E NO MUNDO Paulo Magno Rabelo (1) A análise de desempenho da produção de trigo no mundo desperta apreensões fundamentadas quanto aos indicadores de área

Leia mais

Fonte: MAPA e RFA/USA. Elaboração: INTL FCStone

Fonte: MAPA e RFA/USA. Elaboração: INTL FCStone Commodity Insight Agosto de 2013 Analistas Thadeu Silva Diretor de Inteligência de Mercado Thadeu.silva@intlfcstone.com Pedro Verges Analista de Mercado Pedro.verges@intlfcstone.com Natália Orlovicin Analista

Leia mais

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária

Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Milho - Análise da Conjuntura Agropecuária Outubro de 2012. MUNDO O milho é o cereal mais produzido no mundo. De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a produção média do

Leia mais

3º Seminário BM&F Famato Os desafios da pecuária no cenário global. Mercados futuros para um Mato Grosso mais competitivo.

3º Seminário BM&F Famato Os desafios da pecuária no cenário global. Mercados futuros para um Mato Grosso mais competitivo. 3º Seminário BM&F Famato Os desafios da pecuária no cenário global Mercados futuros para um Mato Grosso mais competitivo Ivan Wedekin Você é competitivo quando tem um desempenho a longo prazo acima da

Leia mais

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL A EMPRESA Pioneira na estrutura de operações financeiras com foco no agronegócio brasileiro. Evolução dos Títulos Constituída em 2007 por um grupo de profissionais, atuando há

Leia mais

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL

NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL NOVAS REGRAS CONTÁBEIS PARA 2010 CONTINUAÇÃO DE PADRONIZAÇÃO INTERNACIONAL CONTÁBIL Ana Beatriz Nunes Barbosa Em 31.07.2009, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) aprovou mais cinco normas contábeis

Leia mais

Milho Período: 11 a 15/05/2015

Milho Período: 11 a 15/05/2015 Milho Período: 11 a 15/05/2015 Câmbio: Média da semana: U$ 1,00 = R$ 3,0203 Nota: A paridade de exportação refere-se ao valor/sc desestivado sobre rodas, o que é abaixo do valor FOB Paranaguá. *Os preços

Leia mais

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado

AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado AGROMENSAL CEPEA/ESALQ Informações de Mercado Mês de referência: JULHO/2011 CEPEA - SOJA I - Análise Conjuntural II - Séries Estatísticas 1. Diferenciais de preços 2. Estimativa do valor das alternativas

Leia mais

FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO

FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO FATORES CRÍTICOS À COMPETITIVIDADE DA SOJA NO PARANÁ E NO MATO GROSSO Por: Carlos Eduardo Cruz Tavares 1 São várias as cadeias produtivas que constituem o complexo agroalimentar, destacando-se entre elas,

Leia mais

Índice de Confiança do Agronegócio

Índice de Confiança do Agronegócio Índice de Confiança do Agronegócio Terceiro Trimestre 2014 Principais Resultados:» Índice de Confiança do Agronegócio» Índice da Indústria (antes e depois da porteira)» Índice do Produtor Agropecuário

Leia mais

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP

2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP 2ª Conferência de Investimentos Alternativos: FIDC, FII E FIP São Paulo, 21 de Agosto de 2013 Hotel Caesar Park Patrocínio Os Setores Mais Promissores Para Os Fundos Imobiliários/ Rodrigo Machado Apresentação

Leia mais

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013

Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária RETROSPECTIVA DE 2012 E PERSPECTIVAS PARA 2013 dezembro, 2012 Índice 1. Algodão 2. Soja 3. Milho 4. Boi Gordo 5. Valor Bruto da Produção ALGODÃO Mil toneladas

Leia mais

Taking ESG into account Podemos evoluir para uma Economia Sustentável

Taking ESG into account Podemos evoluir para uma Economia Sustentável Taking ESG into account Podemos evoluir para uma Economia Sustentável Investimentos Sustentáveis - O que é material para a análise e decisão de investimentos? Dos princípios aos indicadores chaves de performance

Leia mais