Conceitos Básicos de Reprodução Assistida

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Conceitos Básicos de Reprodução Assistida"

Transcrição

1 Conceitos Básicos de Reprodução Assistida Mariana Antunes Ribeiro

2 Tratamentos IIU - Inseminação intra-uterina FIV - Fertilização in vitro convencional ICSI - Intracytoplasmic sperm injection Qual tratamento escolher???

3 Inseminação Intra-uterina Indicações Integridade tubária Concentração de espermatozóides móveis pós-processamento > 5 milhões Não ter como antecedente terapêutico falhas de 4 ou mais ciclos de IIU

4 Inseminação intra-uterina Gradientes Pellet sptz Espermato zóides em meio de cultura Volume inseminado: 0,5 ml de sêmen processado

5 Fertilização in vitro Fertilização in vitro convencional ICSI

6 FIV Coleta de Ovócitos Punção folicular via transvaginal com auxílio da ultrasonografia Localizar, classificar e preparar os ovócitos recuperados sob a lupa simultaneamente a punção folicular O líquido folicular é examinado no estereomicroscópio à 37 C e 5 % CO 2 ;

7 Fertilização in vitro convencional Indicações Fator tubário Oligozoospermia moderada ESCA Fator ovulatório

8 Fertilização in vitro Convencional Inseminação dos ovócitos Os ovócitos são colocados em microgotas de 30µl em placa de Petri sob óleo mineral; Cada microgota deve receber espermatozoides móveis por ovócito; Estufa 5% CO 2 à 37 C; Verificação da fertilização em 16-18h.

9 Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoide Indicações Fator masculino grave Falha de fertilização in vitro convencional Falha de IIU

10 Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoide Preparação do oócito para ICSI Incubação de 2-8 h a 37º C e 5% CO 2. Denudação: mecânica e hyaluronidase Classificação de acordo com a maturação nuclear: GV, MI, MII

11 GV Classificação Ovocitária MI MII

12 Injeção Intracitoplasmática de Espermatozoide Micromanipulador

13 Injeção Intracitoplasmática de Espermatozóide Os ovócitos são transferidos para placa de Petri com meio de cultura, colocados na estufa 5% CO 2 a 37 C; Verificar a fertilização depois de 16-18h da injeção intracitoplasmática.

14 Verificação da Fertilização Etapa Pronuclear 1PN 2PN 3PN

15 Classificação embrionária Número de Blastômeros Dia 2 embriões de 2-4 células Dia 3 embriões de 6-9 células Dia 4 mórula (células compactadas) Dia 5 - Blastocisto

16 Avaliação dos embriões Morfologia embrionária Simetria e tamanho dos blastômeros Presença de fragmentos citoplasmáticos

17 Classificação Embrionária Grau I Sem fragmentação; blastômeros simétricos. Grau II < 10% fragmentação; blastômeros simétricos.

18 Classificação Embrionária Grau III Fragmentação variável; blastômeros com tamanhos irregulares. Grau IV > 10% fragmentação; blastômeros assimétricos.

19 Classificação Embrionária Grau V > 50% de fragmentação; blastômeros de tamanhos diferentes. Veeck, 1999

20 Blastocistos Inicial Expandido Hatching

21 Morfologia dos Blastocistos Blastocele expandida Massa celular interna bem definida Células da trofectoderme regulares e lisas

22 Assisted Hatching Esta técnica foi introduzida em 1980 Realiza-se um furo artificial na zona pelúcida antes da transferência intra-uterina Aumenta a taxa de implantação Químico : Ácido Tyrode s Laser

23 Assisted Hatching Critérios de avaliação para indicação do AH idade da paciente nº de tentativas feitas sem implantação grau de fragmentação do embrião espessura da zona pelúcida

24 Transferência embrionária Idade Materna Número de falhas Causa da infertilidade Qualidade embrionária

25

26 Sêmen Criopreservação Indicações: Pré-tratamento: quimio e radioterapia Ausência do paciente Sêmen de doador Pré-vasectomia Profissões de alto risco

27 Criopreservação Oócitos Histórico 1986, Chen - Primeira gravidez de oócito descongelado Indicações Mulheres sem parceiro Pré-tratamento quimioterápico Banco de oócitos Técnicas Congelamento lento (Fabbri, 2001) Vitrificação (Kuwayama, 2005)

28 CRIOPRESERVAÇÃO Embriões Histórico 1984, Trounson - Primeira gravidez de embrião descongelado Indicações Embriões excedentes Síndrome do Hiperestímulo Ovariano Pesquisa de células-tronco Doação Técnicas Congelamento lento Congelamento Ultra-rápido Vitrificação

29 Criopreservação MECANISMO DE DESIDRATAÇÃO H2O CRIOPROTETOR

30 Armazenamento Palheta Criotubo Cryotop o C

31 Preimplantation genetic diagnosis (PGD) Indicações: Idade materna Histórico de doença familial Aborto de repetição Falhas de implantação Direcionamento Doenças mendelianas Doenças cromossômicas

32 Preimplantation genetic diagnosis (PGD) Análise genética acgh Embrião: 45,XY,-16

Fertilização in vitro: Aspectos Laboratoriais e Controle de Qualidade

Fertilização in vitro: Aspectos Laboratoriais e Controle de Qualidade Simpósio Gestão da Qualidade em BCTG, ANVISA, São Paulo, Nov-2012 Fertilização in vitro: Aspectos Laboratoriais e Controle de Qualidade Sidney Verza Jr Biólogo, Responsável pelo Laboratório de FIV ANDROFERT-

Leia mais

Biotecnologia da Reprodução. Inseminação artificial. Transferência de embriões. Produção de animais transgênicos. Clonagem Cultura de células-tronco

Biotecnologia da Reprodução. Inseminação artificial. Transferência de embriões. Produção de animais transgênicos. Clonagem Cultura de células-tronco 23/07/12 Produção e Manipulação de Pré-embriões Inseminação artificial Fertilização in vitro Biotecnologia da Reprodução Produção de animais transgênicos Biopsia de embrião Determinação genética pré-implante

Leia mais

REGISTRO: Protocolo nº 1e 2- Protocolo de FIV-ICSI e Protocolo de FIV-ICSI Avaliação Individual.

REGISTRO: Protocolo nº 1e 2- Protocolo de FIV-ICSI e Protocolo de FIV-ICSI Avaliação Individual. REGISTRO: Protocolo nº 1e 2- Protocolo de FIV-ICSI e Protocolo de FIV-ICSI Avaliação Individual. A. OBJETIVO/ APLICAÇÃO CLÍNICA Executar as Técnicas Laboratoriais de Fertilização in vitro (ICSI) respeitando

Leia mais

Tratamentos convencionais

Tratamentos convencionais CAPÍTULO 17 Tratamentos convencionais A indicação terapêutica baseia-se na história clínica do casal, juntamente com a avaliação da pesquisa básica laboratorial. Levase também em consideração a ansiedade

Leia mais

Punção Folicular, Denudação e Classificação Oocitária

Punção Folicular, Denudação e Classificação Oocitária Punção Folicular, Denudação e Classificação Oocitária PUNÇÃO FOLICULAR Inicialmente, os oócitos eram obtidos, individualmente, por via laparoscópica, porém este tipo de procedimento exige anestesia geral

Leia mais

www.ivi.net.br IVI Brasil Press kit onde a vida nasce

www.ivi.net.br IVI Brasil Press kit onde a vida nasce www.ivi.net.br IVI Brasil Press kit onde a vida nasce Instituto Valenciano de Infertilidade O Instituto Valenciano de Infertilidade nasceu em 1990 como a primeira instituição médica na Espanha especializada

Leia mais

Dialogando com um Centro de Reprodução: A preservação de gametas hoje. Rita Figueira, PhD, TS(ABB)

Dialogando com um Centro de Reprodução: A preservação de gametas hoje. Rita Figueira, PhD, TS(ABB) Dialogando com um Centro de Reprodução: A preservação de gametas hoje. Rita Figueira, PhD, TS(ABB) Conceito e Objetivo: Conceito Criopreservação é um processo onde células ou tecidos biológicos são preservados

Leia mais

Técnicas de Reprodução Assistida

Técnicas de Reprodução Assistida Manipulação da Fertilidade Técnicas de Reprodução Assistida Juliana, nº19 Elisa, nº20 Tânia, nº26 12ºA Técnicas complementares 1. Indução da ovulação Geralmente, antes de realizar qualquer processo de

Leia mais

ESPERMOGRAMA e BANCO DE SÊMEN BS-HIAE

ESPERMOGRAMA e BANCO DE SÊMEN BS-HIAE ESPERMOGRAMA e BANCO DE SÊMEN BS-HIAE ESPERMOGRAMA! COLETA DO SÊMEN! ANÁLISE MACROSCÓPICA! ANÁLISE MICROSCÓPICA! ANÁLISE DA VITALIDADE! ANÁLISE MORFOLÓGICA! ANÁLISE DAS CÉLULAS REDONDAS! ANÁLISE BIOQUÍMICA!

Leia mais

CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO: AUTORIZAÇÃO PARA O DIAGNÓSTICO GENÉTICO PRÉ-IMPLANTACIONAL PARA DETECÇÃO DE ANEUPLOIDIAS CROMOSSÔMICAS

CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO: AUTORIZAÇÃO PARA O DIAGNÓSTICO GENÉTICO PRÉ-IMPLANTACIONAL PARA DETECÇÃO DE ANEUPLOIDIAS CROMOSSÔMICAS CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO: AUTORIZAÇÃO PARA O DIAGNÓSTICO GENÉTICO PRÉ-IMPLANTACIONAL PARA DETECÇÃO DE ANEUPLOIDIAS CROMOSSÔMICAS Nós, (nome esposa) e (nome marido), concordamos em realizar o estudo

Leia mais

Perfil de Competências dos Especialistas

Perfil de Competências dos Especialistas Perfil de Competências dos Especialistas Os Especialistas em Saúde do Colégio de Biologia Humana e Saúde apresentam, de um modo global, as seguintes competências: Perfil de Competências do Especialista

Leia mais

INTRODUÇÃO FORMULÁRIOS ESCRITOS DO PROCESSO DE CONSENTIMENTO INFORMADO PARA: Introdução. Introdução. Estimulação ovariana controlada (ECO)

INTRODUÇÃO FORMULÁRIOS ESCRITOS DO PROCESSO DE CONSENTIMENTO INFORMADO PARA: Introdução. Introdução. Estimulação ovariana controlada (ECO) 1 FORMULÁRIOS ESCRITOS DO PROCESSO DE CONSENTIMENTO INFORMADO PARA: 03 05 08 12 16 20 25 30 35 38 43 47 51 55 59 61 65 70 74 78 83 86 90 93 Introdução Estimulação ovariana controlada (ECO) Inseminação

Leia mais

Sistema Reprodutor. Carlos Plancha 6/12/06

Sistema Reprodutor. Carlos Plancha 6/12/06 Sistema Reprodutor Carlos Plancha 6/12/06 Aparelho Reprodutor Masculino Estrutura do testículo Compartimento tubular: Células da linhagem germinal Células de Sertoli Compartimento inter-tubular: Células

Leia mais

Milagre do Nascimento

Milagre do Nascimento Milagre do Nascimento A ciência colabora com o sonho de casais que não poderiam ter filhos por métodos tradicionais. Por Viviane Bittencourt A inseminação artificial é um dos métodos da reprodução assistida

Leia mais

BIOLOGIA 12º ANO. Prof. Ângela Morais UNIDADE 1 REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE

BIOLOGIA 12º ANO. Prof. Ângela Morais UNIDADE 1 REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE Escola B+S Bispo D. Manuel Ferreira Cabral Ano Letivo 2011/2012 BIOLOGIA 12º ANO Prof. Ângela Morais UNIDADE 1 REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE 2. Manipulação da Fertilidade 2.2 Infertilidade Humana

Leia mais

Reprodução Medicamente Assistida. Grupo: Ana Sofia Ramalhete Nº3 Bárbara Mello Nº23 Beatriz Luz Nº7 Bruno Alberto Nº31 Carina Fernandes Nº8

Reprodução Medicamente Assistida. Grupo: Ana Sofia Ramalhete Nº3 Bárbara Mello Nº23 Beatriz Luz Nº7 Bruno Alberto Nº31 Carina Fernandes Nº8 Reprodução Medicamente Assistida Grupo: Ana Sofia Ramalhete Nº3 Bárbara Mello Nº23 Beatriz Luz Nº7 Bruno Alberto Nº31 Carina Fernandes Nº8 Introdução A reprodução medicamente assistida é um tipo de reprodução

Leia mais

Reprodução Medicamente Assistida RMA

Reprodução Medicamente Assistida RMA Reprodução Medicamente Assistida RMA Reprodução Medicamente Assistida Trabalho realizado por: Daniel Lopes, nº10 Simão Serrano, nº21 Sofia Mendes, nº27 Marta Mendes, nº 29 RMA Escola Secundária Maria Amália

Leia mais

QUANDO INDICAR FERTILIZAÇÃO IN VITRO

QUANDO INDICAR FERTILIZAÇÃO IN VITRO 1 INFORMATIVO PROFERT - VOLUME 1 - NÚMERO 7-20/12/2009 Prezado(a) colega, Você recebe agora o SEXTO capítulo do programa "Reprodução Assistida no Consultório", com o tema "Quando encaminhar o casal para

Leia mais

TECNICAS DE AMPLIFICAÇÃO REPRODUTIVA E DE BIOTECNOLOGIA APLICADAS AO MELHORAMENTO ANIMAL

TECNICAS DE AMPLIFICAÇÃO REPRODUTIVA E DE BIOTECNOLOGIA APLICADAS AO MELHORAMENTO ANIMAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS FACULDADE DE AGRONOMIA ELISEU MACIEL DEPARTAMENTO DE ZOOTECNIA MELHORAMENTO ANIMAL TECNICAS DE AMPLIFICAÇÃO REPRODUTIVA E DE BIOTECNOLOGIA APLICADAS

Leia mais

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS AUTOR(ES): INGRIDY RIVALTA DE CARVALHO, FLAVIA CAROLINA DE SOUZA CABRAL

INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS UNIDAS AUTOR(ES): INGRIDY RIVALTA DE CARVALHO, FLAVIA CAROLINA DE SOUZA CABRAL TÍTULO: REPRODUÇÃO HUMANA ASSISTIDA: A SELEÇÃO DO MELHOR EMBRIÃO CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E SAÚDE SUBÁREA: BIOMEDICINA INSTITUIÇÃO: CENTRO UNIVERSITÁRIO DAS FACULDADES METROPOLITANAS

Leia mais

Reprodução Assistida/ Indicações e Tratamentos

Reprodução Assistida/ Indicações e Tratamentos Reprodução Assistida/ Indicações e Tratamentos Conceitos gerais O estabelecimento de uma família é considerado como um direito humano fundamental. Apesar dos esforços internacionais para a prevenção e

Leia mais

Guia de Orientação para tratamento da infertilidade

Guia de Orientação para tratamento da infertilidade Guia de Orientação para tratamento da infertilidade Parabéns! Ao receber este guia vocês terão tomado a importante decisão de ter filhos. Pode ser que estejam tentando descobrir os motivos porque eles

Leia mais

Biotecnologias Reprodutivas em Felinos. Profa.Dra. Maria Denise Lopes. denise@fmvz.unesp.br

Biotecnologias Reprodutivas em Felinos. Profa.Dra. Maria Denise Lopes. denise@fmvz.unesp.br Biotecnologias Reprodutivas em Felinos Profa.Dra. Maria Denise Lopes. denise@fmvz.unesp.br INTRODUÇÃO Cães e gatos além de considerados animais de estimação são também modelos comparativos importantes

Leia mais

LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO

LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO 1. Este caderno é constituído de 40 questões assim distribuídas: Conhecimentos Gerais, de 01 a 12; e Conhecimentos Específicos, de 13 a 40. 2. Caso o caderno esteja

Leia mais

FECUNDAÇÃO FECUNDAÇÃO OU FERTILIZAÇÃO

FECUNDAÇÃO FECUNDAÇÃO OU FERTILIZAÇÃO FECUNDAÇÃO Prof. Dr. Wellerson Rodrigo Scarano Departamento de Morfologia 1 FECUNDAÇÃO OU FERTILIZAÇÃO Processo pelo qual o gameta masculino (espermatozóide) se une ao gameta feminino (ovócito) para formar

Leia mais

FILIAÇÃO NA FECUNDAÇÃO IN VITRO. Thiago Kotula Brondani

FILIAÇÃO NA FECUNDAÇÃO IN VITRO. Thiago Kotula Brondani 1 FILIAÇÃO NA FECUNDAÇÃO IN VITRO Thiago Kotula Brondani Os avanços médicos-científicos e a disseminação das técnicas de reprodução humana assistida tornaram necessária a imposição de limites éticos e

Leia mais

Faculdade de Medicina de Lisboa

Faculdade de Medicina de Lisboa Faculdade de Medicina de Lisboa Ética e Deontologia Médica Professor Doutor Miguel Oliveira da Silva Discentes: Filipa Eiró; Miguel Reis e Silva; Rafaela Campanha 29 de Abril de 2010 Índice Questões éticas

Leia mais

Valdir Martins Lampa. Declaração de conflito de interesse

Valdir Martins Lampa. Declaração de conflito de interesse Valdir Martins Lampa Declaração de conflito de interesse Não recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade pública ou privada para pesquisa ou desenvolvimento de método diagnóstico

Leia mais

Traduzido e Publicado pela Red Latinoamericana de Reproducción Asistida em 2010 Red Latinoamericana de Reproducción Asistida 2010

Traduzido e Publicado pela Red Latinoamericana de Reproducción Asistida em 2010 Red Latinoamericana de Reproducción Asistida 2010 Glossário revisado da Terminologia das Técnicas de Reprodução Assistida (TRA), 2009, Comitê Internacional para Monitorização da Tecnologia Reprodutiva Assistida (ICMART) e Organização Mundial da Saúde

Leia mais

A doação compartilhada de óvulos no Brasil sob enfoque do Direito e da Bioética

A doação compartilhada de óvulos no Brasil sob enfoque do Direito e da Bioética SEÇÃO BIOÉTICA A doação compartilhada de óvulos no Brasil sob enfoque do Direito e da Bioética Egg sharing in Brazil from the legal and bioethical point of view Instituto Bioetica 1, Marianna Gazal Passos

Leia mais

Os avanços da fertilização assistida

Os avanços da fertilização assistida Página 1 de 5 Os avanços da fertilização assistida Roger Abdelmassih Foto: Divulgação As conquistas de Roger Abdelmassih, especialista em andrologia e reprodução humana NILZA BELLINI Filho de libaneses,

Leia mais

DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL NA IMPRENSA: O CASO DA REPRODUÇÃO ASSISTIDA

DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL NA IMPRENSA: O CASO DA REPRODUÇÃO ASSISTIDA DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA E EDUCAÇÃO NÃO-FORMAL NA IMPRENSA: O CASO DA REPRODUÇÃO ASSISTIDA Clecí KÖRBES Noela INVERNIZZI Universidade Federal do Paraná RESUMO: O presente trabalho analisa as informações veiculadas

Leia mais

GAMETOGÊNESE. especializadas chamadas de GAMETAS. As células responsáveis pela formação desses gametas são chamadas de GÔNIAS

GAMETOGÊNESE. especializadas chamadas de GAMETAS. As células responsáveis pela formação desses gametas são chamadas de GÔNIAS Embriologia GAMETOGÊNESE É o processo de formação e desenvolvimento de células especializadas chamadas de GAMETAS As células responsáveis pela formação desses gametas são chamadas de GÔNIAS Espermatogônias

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO Mestrado em Bioética

CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO Mestrado em Bioética 13 CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO Mestrado em Bioética Delci Gomes CÉLULAS-TRONCOEMBRIONÁRIAS: implicações bioéticas e jurídicas São Paulo 2007 14 CENTRO UNIVERSITÁRIO SÃO CAMILO Mestrado em Bioética

Leia mais

CÉLULA - TRONCO. São células com capacidade de autorenovação,eficiente

CÉLULA - TRONCO. São células com capacidade de autorenovação,eficiente CÉLULA - TRONCO São células com capacidade de autorenovação,eficiente proliferação, gerando células-filhas com as mesmas características fenotípicas da célula precursora e, ainda, com habilidade de gerar

Leia mais

Desenvolvimento Humano. Disciplina: Genética e Embriologia Prof. Ana Cristina Confortin

Desenvolvimento Humano. Disciplina: Genética e Embriologia Prof. Ana Cristina Confortin A primeira semana do Desenvolvimento Humano Disciplina: Genética e Embriologia Prof. Ana Cristina Confortin Quando inicia a Vida??? O desenvolvimento humano começa Com a fecundação, o processo durante

Leia mais

Unidade 1 - REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE

Unidade 1 - REPRODUÇÃO E MANIPULAÇÃO DA FERTILIDADE Que modificações ocorrem no organismo feminino após a nidação? A nidação e as primeiras fases de gestação encontram-se sob estreito controlo hormonal. A hormona hcg estimula o corpo lúteo a produzir hormonas,

Leia mais

Avaliação morfológica e morfométrica de oócitos humanos e predição da qualidade embrionária préimplantação

Avaliação morfológica e morfométrica de oócitos humanos e predição da qualidade embrionária préimplantação Faculdade de Medicina da UFMG Avaliação morfológica e morfométrica de oócitos humanos e predição da qualidade embrionária préimplantação em procedimentos de injeção intracitoplasmática de espermatozóides

Leia mais

BIOÉTICA E REPRODUÇÃO ASSISTIDA

BIOÉTICA E REPRODUÇÃO ASSISTIDA E REPRODUÇÃO ASSISTIDA Profa. Mariangela Badalotti O desejo de ter filhos é um sentimento inato, primitivo. A fertilidade está relacionada à realização pessoal, e a incapacidade de procriar representa

Leia mais

Transcrição do tour pelo Cook A.R.T. Lab (Laboratório de Terapia Reprodutiva Assistida da Cook)

Transcrição do tour pelo Cook A.R.T. Lab (Laboratório de Terapia Reprodutiva Assistida da Cook) INTRODUÇÃO Por quase três décadas, a Cook Medical tem projetado e fabricado produtos feitos com inteligência para atender às necessidades exatas dos especialistas em infertilidade do mundo inteiro. Em

Leia mais

Tradução para o português: R. Nunes e L.A de Castro e Paula. DIA ( ) 2 (para referência, dia 0 = dia da fertilização) PREPARAÇÃO

Tradução para o português: R. Nunes e L.A de Castro e Paula. DIA ( ) 2 (para referência, dia 0 = dia da fertilização) PREPARAÇÃO Protocolo de Fertilização In Vitro em Bovinos R.M Rivera, A.M. Brad, J.L. Edwards, A.D. Ealy, V.M. Monterroso, A.C. Majewski, C.M. Franco, and P.J. Hansen Tradução para o português: R. Nunes e L.A de Castro

Leia mais

SOLUÇÃO PARA A INFERTILIDADE

SOLUÇÃO PARA A INFERTILIDADE Revista: Carta Capital 28 de Agosto de 2002 SOLUÇÃO PARA A INFERTILIDADE DOIS ESPECIALISTAS DIZEM O QUE É CIÊNCIA E O QUE É MITO, ESCLARECEM AS POSSÍVEIS CAUSAS DO PROBLEMA E AS MELHORES ALTERNATIVAS PARA

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/2013

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/2013 RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/2013 (Publicada no D.O.U. de 09 de maio de 2013, Seção I, p. 119) Adota as normas éticas para a utilização das técnicas de reprodução assistida, anexas à presente resolução, como

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/13

RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/13 RESOLUÇÃO CFM Nº 2.013/13 Adota as normas éticas para a utilização das técnicas de reprodução assistida, anexas à presente resolução, como dispositivo deontológico a ser seguido pelos médicos e revoga

Leia mais

O que é a injeção intracitoplasmática de espermatozóides?

O que é a injeção intracitoplasmática de espermatozóides? O que é a injeção intracitoplasmática de espermatozóides? A injeção intracitoplasmática de espermatozoides (ICSI) é uma técnica de reprodução assistida que faz parte do tratamento de Fecundação in Vitro

Leia mais

002 Biologista. Valor de cada questão: 2 pontos

002 Biologista. Valor de cada questão: 2 pontos GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DE SERVIÇOS DE SAÚDE CONCURSO PÚBLICO DE PROVAS E TÍTULOS 002 Biologista Valor de cada questão: 2 pontos Essa Prova Objetiva terá

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM nº 1.957/2010 (Publicada no D.O.U. de 06 de janeiro de 2011, Seção I, p.79) A Resolução CFM nº 1.358/92, após 18 anos de vigência, recebeu modificações relativas

Leia mais

RESOLUÇÃO CFM nº 2.121/2015

RESOLUÇÃO CFM nº 2.121/2015 RESOLUÇÃO CFM nº 2.121/2015 Adota as normas éticas para a utilização das técnicas de reprodução assistida sempre em defesa do aperfeiçoamento das práticas e da observância aos princípios éticos e bioéticos

Leia mais

AS NOVAS TECNOLOGIAS REPRODUTIVAS CONCEPTIVAS NO COMITÊ DE BIOÉTICA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE - RS

AS NOVAS TECNOLOGIAS REPRODUTIVAS CONCEPTIVAS NO COMITÊ DE BIOÉTICA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE - RS AS NOVAS TECNOLOGIAS REPRODUTIVAS CONCEPTIVAS NO COMITÊ DE BIOÉTICA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE - RS Vera Simone Schaefer Kalsing Professora Adjunto do Departamento de Ciências Humanas da Universidade

Leia mais

ASPECTOS MORFOLÓGICOS E MORFOMÉTRICOS DE OÓCITOS HUMANOS PRÉ E PÓS-VITRIFICAÇÃO EM PROCEDIMENTOS DE FERTILIZAÇÃO IN VITRO

ASPECTOS MORFOLÓGICOS E MORFOMÉTRICOS DE OÓCITOS HUMANOS PRÉ E PÓS-VITRIFICAÇÃO EM PROCEDIMENTOS DE FERTILIZAÇÃO IN VITRO ASPECTOS MORFOLÓGICOS E MORFOMÉTRICOS DE OÓCITOS HUMANOS PRÉ E PÓS-VITRIFICAÇÃO EM PROCEDIMENTOS DE FERTILIZAÇÃO IN VITRO Este trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Reprodução Humana Prof. Aroldo

Leia mais

PARECER N.º 467/CITE/2015

PARECER N.º 467/CITE/2015 PARECER N.º 467/CITE/2015 Assunto: Parecer prévio à intenção de recusa de autorização de trabalho em regime de horário flexível a trabalhadora com responsabilidades familiares, nos termos do n.º 5 do artigo

Leia mais

Frequência sexual pode melhorar qualidade dos espermatozoides

Frequência sexual pode melhorar qualidade dos espermatozoides ANO 7 Abril a Junho de 2015 Edição n 23 Frequência sexual pode melhorar qualidade dos espermatozoides D urante encontro da Sociedade Europeia indicação pode fazer toda diferença para se alcande Reprodução

Leia mais

Gestação de Substituição ASPECTOS PSICOLÓGICOS II Simpósio de Direito Biomédico OAB Cássia Cançado Avelar Psicóloga Centro Pró-Criar Gestação de Substituição Esse tratamento é indicado para pacientes que

Leia mais

AVALIAR A TAXA DE IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO CLIVADO EM D+3 E NO ESTÁGIO DE BLASTOCISTO EM D+5

AVALIAR A TAXA DE IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO CLIVADO EM D+3 E NO ESTÁGIO DE BLASTOCISTO EM D+5 SUELY DE SOUZA RESENDE AVALIAR A TAXA DE IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO CLIVADO EM D+3 E NO ESTÁGIO DE BLASTOCISTO EM D+5 Dissertação apresentada ao curso de Pós- Graduação da Faculdade de Ciências Médicas da

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 3.638-C, DE 1993. O CONGRESSO NACIONAL decreta:

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 3.638-C, DE 1993. O CONGRESSO NACIONAL decreta: COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE REDAÇÃO REDAÇÃO FINAL PROJETO DE LEI Nº 3.638-C, DE 1993 Institui normas para a utilização de técnicas de reprodução assistida. O CONGRESSO NACIONAL decreta: CAPÍTULO

Leia mais

Lê com atenção e reflecte antes de responder. Boa sorte!

Lê com atenção e reflecte antes de responder. Boa sorte! Agrupameo de Escolas de Casquilh Escola Secundária de Casquilh 2º Teste Sumativo (90 minut) DISCIPLINA DE BIOLOGIA 12ºano Turmas A e B TEMA: Reprodução Humana e Engenharia Genética Dezembro 2013 Professora

Leia mais

O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA E A RESOLUÇAO. Consa. Claudia Navarro C D Lemos. Junho/ 2011

O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA E A RESOLUÇAO. Consa. Claudia Navarro C D Lemos. Junho/ 2011 O CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA E A RESOLUÇAO 1.957/2010 Consa. Claudia Navarro C D Lemos Junho/ 2011 Código de Ética Médica (1965) Art. 53: A inseminação artificial heteróloga não é permitida. A homóloga

Leia mais

ÍNDICE - 21/08/2006 O Popular (GO)...2 Cidades...2

ÍNDICE - 21/08/2006 O Popular (GO)...2 Cidades...2 ÍNDICE - 21/08/2006 O Popular (GO)...2 Cidades...2 Pais doam embrião congelado para engravidar mulher infértil...2 Adormecidos no nitrogênio líquido há até dez anos...3 À espera da chance de ser mãe...3

Leia mais

Adenda ao Acordo Modificativo 2009

Adenda ao Acordo Modificativo 2009 Adenda ao Acordo Modificativo 2009 Programa Específico para Melhoria do Acesso ao Diagnóstico e Tratamento da Infertilidade CENTRO HOSPITALAR VILA NOVA DE GAIA/ESPINHO, EPE A infertilidade, reconhecida

Leia mais

AS NOVAS TECNOLOGIAS REPRODUTIVAS CONCEPTIVAS NO COMITÊ DE BIOÉTICA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE - RS

AS NOVAS TECNOLOGIAS REPRODUTIVAS CONCEPTIVAS NO COMITÊ DE BIOÉTICA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE - RS AS NOVAS TECNOLOGIAS REPRODUTIVAS CONCEPTIVAS NO COMITÊ DE BIOÉTICA DO HOSPITAL DE CLÍNICAS DE PORTO ALEGRE - RS Vera Simone Schaefer Kalsing 1 Introdução As novas tecnologias reprodutivas conceptivas

Leia mais

Reprodução assistida inseminação artificial fecundação in vitro

Reprodução assistida inseminação artificial fecundação in vitro Reprodução assistida A reprodução assistida, ou fecundação assistida, compreende duas técnicas: a inseminação artificial, isto é, a introdução de forma artificial dos espermatozóides no aparelho genital

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM BANCO DE CÉLULAS E TECIDOS GERMINATIVOS (BCTG)

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM BANCO DE CÉLULAS E TECIDOS GERMINATIVOS (BCTG) Guia de inspeção BCTG GETOR/GGSTO/ANVSA Versão 1 Nov 2012 ROTERO DE NSPEÇÃO EM BANCO DE CÉLULAS E TECDOS GERMNATVOS (BCTG) Período da inspeção: Equipe de inspeção NFORMAÇÕES GERAS Tipo de nspeção: Licença

Leia mais

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM BANCO DE CÉLULAS E TECIDOS GERMINATIVOS (BCTG)

ROTEIRO DE INSPEÇÃO EM BANCO DE CÉLULAS E TECIDOS GERMINATIVOS (BCTG) ROTERO DE NSPEÇÃO EM BANCO DE CÉLULAS E TECDOS GERMNATVOS (BCTG) Período da inspeção: Equipe de inspeção. NFORMAÇÕES GERAS Tipo de nspeção: Licença inicial ( ) Renovação da licença ( ) Programada ( ) Denúncia

Leia mais

Ácido Cítrico Líquido Seminal. Análise Seminal Computadorizada

Ácido Cítrico Líquido Seminal. Análise Seminal Computadorizada Ácido Cítrico Líquido Seminal O ácido cítrico é produzido pela próstata. Tem sua produção dependente da atividade hormonal e está ligado ao processo de coagulação e liquefação do esperma. Colorimétrico

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS Título: Resolução RDC n 23, 27 de maio de 2011 Ementa: Dispõe sobre o regulamento técnico para o funcionamento dos Bancos de Células e Tecidos Germinativos e dá outras providências. Publicação: D.O.U.

Leia mais

Embriologia humana: primeira semana de desenvolvimento embrionário

Embriologia humana: primeira semana de desenvolvimento embrionário Embriologia humana: primeira semana de desenvolvimento embrionário Prof. Dr. Daniel F. P. Vasconcelos (Professor Adjunto de Histologia e Embriologia Colegiado de Biomedicina Campus de Parnaíba - UFPI )

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS HOSPITAL DAS CLÍNICAS / FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA LABORATÓRIO DE REPRODUÇÃO HUMANA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS HOSPITAL DAS CLÍNICAS / FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA LABORATÓRIO DE REPRODUÇÃO HUMANA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS HOSPITAL DAS CLÍNICAS / FACULDADE DE MEDICINA DEPARTAMENTO DE GINECOLOGIA E OBSTETRÍCIA LABORATÓRIO DE REPRODUÇÃO HUMANA TERMO DE CONSENTIMENTO Eu... e meu marido... nos submetemos

Leia mais

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE EMBRIÕES BOVINOS PRODUZIDOS IN VITRO EM CULTURA INDIVIDUAL E COLETIVA

AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE EMBRIÕES BOVINOS PRODUZIDOS IN VITRO EM CULTURA INDIVIDUAL E COLETIVA AVALIAÇÃO DA PRODUÇÃO DE EMBRIÕES BOVINOS PRODUZIDOS IN VITRO EM CULTURA INDIVIDUAL E COLETIVA Introdução Mariana de Carvalho Toledo 3 Camila de Paula Santos 3 Eduardo Freitas Velozzo 4 Fausto Romualdo

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 100/XII/1.ª

PROJECTO DE LEI N.º 100/XII/1.ª Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 100/XII/1.ª GARANTE O ACESSO DE TODAS AS MULHERES À PROCRIAÇÃO MEDICAMENTE ASSISTIDA (PMA) E REGULA O RECURSO À MATERNIDADE DE SUBSTITUIÇÃO, PROCEDENDO À SEGUNDA ALTERAÇÃO

Leia mais

Orientações Gerais sobre o Tratamento com Fertilização In Vitro

Orientações Gerais sobre o Tratamento com Fertilização In Vitro Orientações Gerais sobre o Tratamento com Fertilização In Vitro 2015 Fértilis Medicina Reprodutiva Rua Marcelino Soares Leite 33, Sorocaba-SP, CEP: 18060-390 Brasil. FoneFax : 015-32330708 www.fertilis.com.br

Leia mais

Projecto de lei n.º 141/X REGULA AS APLICAÇÕES MÉDICAS DA PROCRIAÇÃO ASSISTIDA

Projecto de lei n.º 141/X REGULA AS APLICAÇÕES MÉDICAS DA PROCRIAÇÃO ASSISTIDA Grupo Parlamentar Projecto de lei n.º 141/X REGULA AS APLICAÇÕES MÉDICAS DA PROCRIAÇÃO ASSISTIDA Exposição de motivos: A Constituição da República Portuguesa define, na alínea e) do n.º 2 do seu artigo

Leia mais

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO. ESPECIALIZAÇÃO latu sensu CLÍNICA MÉDICA E SANIDADE DE GRANDES ANIMAIS PRODUÇÃO DE EMBRIÕES BOVINOS IN VITRO

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO. ESPECIALIZAÇÃO latu sensu CLÍNICA MÉDICA E SANIDADE DE GRANDES ANIMAIS PRODUÇÃO DE EMBRIÕES BOVINOS IN VITRO UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO ESPECIALIZAÇÃO latu sensu CLÍNICA MÉDICA E SANIDADE DE GRANDES ANIMAIS PRODUÇÃO DE EMBRIÕES BOVINOS IN VITRO Giovani Zanetti Pessôa Candiotto Limeira, novembro de 2008 GIOVANI

Leia mais

MICRODELEÇÃO DO CROMOSSOMO Y

MICRODELEÇÃO DO CROMOSSOMO Y ISBN 978-85-61091-05-7 Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 27 a 30 de outubro de 2009 MICRODELEÇÃO DO CROMOSSOMO Y Betty C. Kuhn 1 ; Caroline A. Gonçalves 2 ; Adriana Zilly 3 RESUMO:

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 12 DE MAIO DE 2008

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 12 DE MAIO DE 2008 ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO - RDC Nº 29, DE 12 DE MAIO DE 2008 Aprova o Regulamento

Leia mais

RDC/ANVISA nº 33, de 17 de fevereiro de 2006. Aprova o Regulamento técnico para o funcionamento dos bancos de células e tecidos germinativos.

RDC/ANVISA nº 33, de 17 de fevereiro de 2006. Aprova o Regulamento técnico para o funcionamento dos bancos de células e tecidos germinativos. RDC/ANVISA nº 33, de 17 de fevereiro de 2006. Aprova o Regulamento técnico para o funcionamento dos bancos de células e tecidos germinativos. A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária,

Leia mais

Agência Nacional de Vigilância Sanitária

Agência Nacional de Vigilância Sanitária Agência Nacional de Vigilância Sanitária www.anvisa.gov.br Consulta Pública nº 38, de 26 de maio de 2004. D.O.U de 27/05/2004 A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária, no uso da

Leia mais

1. (Ufg 2014) Analise a figura a seguir que representa a gástrula, uma estrutura embrionária.

1. (Ufg 2014) Analise a figura a seguir que representa a gástrula, uma estrutura embrionária. 1. (Ufg 2014) Analise a figura a seguir que representa a gástrula, uma estrutura embrionária. Considerando a figura: a) denomine os folhetos embrionários primordiais X, Y e Z, respectivamente, e identifique

Leia mais

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 33, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2006.

Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 33, DE 17 DE FEVEREIRO DE 2006. ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO DA DIRETORIA COLEGIADA - RDC Nº 33, DE 17 DE FEVEREIRO

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS ROLIM DE MOURA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE RONDÔNIA CAMPUS ROLIM DE MOURA CURSO DE MEDICINA VETERINÁRIA PLANO DE AULA 01. DADOS PROFESSOR: EVELYN RABELO ANDRADE ÁREA / DISCIPLINA: BIOTECNOLOGIA DA REPRODUÇÃO (VET30066) UNIDADE: ROLIM DE MOURA CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 80 HORAS CARGA HORÁRIA SEMANAL: 4 HORAS

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 126/X ESTABELECE OS PRINCÍPIOS DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM CÉLULAS ESTAMINAIS E A UTILIZAÇÃO DE EMBRIÕES

PROJECTO DE LEI N.º 126/X ESTABELECE OS PRINCÍPIOS DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM CÉLULAS ESTAMINAIS E A UTILIZAÇÃO DE EMBRIÕES Grupo Parlamentar do Bloco de Esquerda PROJECTO DE LEI N.º 126/X ESTABELECE OS PRINCÍPIOS DA INVESTIGAÇÃO CIENTÍFICA EM CÉLULAS ESTAMINAIS E A UTILIZAÇÃO DE EMBRIÕES Exposição de motivos O isolamento de

Leia mais

EDELIZE RAQUEL BIEGER REPRODUÇÃO HUMANA ASSISTIDA A QUESTÃO DOS EMBRIÕES EXCEDENTES

EDELIZE RAQUEL BIEGER REPRODUÇÃO HUMANA ASSISTIDA A QUESTÃO DOS EMBRIÕES EXCEDENTES EDELIZE RAQUEL BIEGER REPRODUÇÃO HUMANA ASSISTIDA A QUESTÃO DOS EMBRIÕES EXCEDENTES Ijuí (RS) 2010 2 EDELIZE RAQUEL BIEGER REPRODUÇÃO HUMANA ASSISTIDA A QUESTÃO DOS EMBRIÕES EXCEDENTES Monografia final

Leia mais

PARECER CREMEB Nº 14/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 05/04/2013)

PARECER CREMEB Nº 14/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 05/04/2013) PARECER CREMEB Nº 14/13 (Aprovado em Sessão Plenária de 05/04/2013) Expediente Consulta Nº 018.621/2012 Assunto: Fertilização in vitro com material biológico de doador falecido. Relatora: Consª Maria Lúcia

Leia mais

1.1 Revisão de tópicos da morfologia e fisiologia do sistema genital feminino, sob o aspecto clínico nas diferentes espécies domésticas.

1.1 Revisão de tópicos da morfologia e fisiologia do sistema genital feminino, sob o aspecto clínico nas diferentes espécies domésticas. PROGRAMA PARA O CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DAS VAGAS PARA O CARGO DE PROFESSOR ADJUNTO, EDITAL Nº 764, DE 23 DE NOVEMBRO DE 2015, NA ÁREA DE REPRODUÇÃO ANIMAL 1) FÊMEA - PARTE TEÓRICA: 1.1 Revisão

Leia mais

Introdução ao desenvolvimento humano. Profa. MSc. Valeska Silva Lucena valeskasl@hotmail.com

Introdução ao desenvolvimento humano. Profa. MSc. Valeska Silva Lucena valeskasl@hotmail.com Introdução ao desenvolvimento humano Profa. MSc. Valeska Silva Lucena valeskasl@hotmail.com Introdução Como surgiu a embriologia? Curiosidade em entender como começamos É o estudo das etapas e dos mecanismos

Leia mais

A realidade da Procriação Medicamente Assistida: - Técnicas laboratoriais. - Criopreservação de ovócitos: Que futuro nos centros?

A realidade da Procriação Medicamente Assistida: - Técnicas laboratoriais. - Criopreservação de ovócitos: Que futuro nos centros? MSc 2.º CICLO FCUP 2013 - Técnicas laboratoriais - Criopreservação de ovócitos: Que futuro nos centros? Raquel Patrício Grijó e Borges Carneiro A realidade da Procriação Medicamente Assistida: - Técnicas

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º./XII/1.ª

PROJECTO DE LEI N.º./XII/1.ª Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º./XII/1.ª GARANTE O ACESSO DE TODAS AS MULHERES À PROCRIAÇÃO MEDICAMENTE ASSISTIDA (PMA) E REGULA O RECURSO À MATERNIDADE DE SUBSTITUIÇÃO, PROCEDENDO À SEGUNDA ALTERAÇÃO

Leia mais

Glossário genético. Informação para doentes e familiares. Revisão do texto e tradução de Jorge Sequeiros. Agosto 2008

Glossário genético. Informação para doentes e familiares. Revisão do texto e tradução de Jorge Sequeiros. Agosto 2008 12 Glossário genético Revisão do texto e tradução de Jorge Sequeiros Agosto 2008 Modificado a partir de um glossário originalmente produzido por London IDEAS Genetic Knowledge Park. Este trabalho foi apoiado

Leia mais

Ácido cítrico, líquido seminal. Análise seminal computadorizada. Instituto Hermes Pardini - Líquido Seminal 1

Ácido cítrico, líquido seminal. Análise seminal computadorizada. Instituto Hermes Pardini - Líquido Seminal 1 Ácido cítrico, líquido seminal O ácido cítrico é produzido pela próstata. Tem sua produção dependente da atividade hormonal e está ligado ao processo de coagulação e liquefação do esperma. Níveis baixos

Leia mais

2. Como devo manusear o sêmen durante a sua retirada do botijão?

2. Como devo manusear o sêmen durante a sua retirada do botijão? CUIDADOS NO MANUSEIO DO SÊMEN CONGELADO O manuseio adequado do sêmen congelado é essencial para manter ótimos resultados nos programas de inseminação artificial, tanto no sêmen sexado como no sêmen convencional.

Leia mais

EDIVAN SILVO DE OLIVEIRA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

EDIVAN SILVO DE OLIVEIRA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO 0 EDIVAN SILVO DE OLIVEIRA TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CAMPO GRANDE - MS 2011 1 I EDIVAN SILVO DE OLIVEIRA REPRODUÇÃO DE BOVINOS Trabalho apresentado para cumprimento de Avaliação do curso de especialização

Leia mais

Documentos 84. Injeção Intracitoplasmática de Células Espermáticas e suas Aplicações na Reprodução dos Bovinos

Documentos 84. Injeção Intracitoplasmática de Células Espermáticas e suas Aplicações na Reprodução dos Bovinos Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Centro Nacional de Pesquisa Recursos Genéticos e Biotecnologia Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento ISSN 0102-0110 Dezembro, 2002 Documentos 84

Leia mais

Programação Preliminar

Programação Preliminar Dia 05 de Novembro Quarta-Feira - CREDENCIAMENTO DAS 14h00 às 19H00 - Área de Exposição - 26º CBRH - CEPUCS - Prédio 41 Dia 06 de Novembro Quinta-Feira 07h20 CREDENCIAMENTO Horário ATIVIDADES SALA 1 ATIVIDADES

Leia mais

Doação de gâmetas. Faculdade de Medicina Universidade de Lisboa Ética e Deontologia Médicas Prof. Doutor Miguel Oliveira e Silva Maio 2010

Doação de gâmetas. Faculdade de Medicina Universidade de Lisboa Ética e Deontologia Médicas Prof. Doutor Miguel Oliveira e Silva Maio 2010 Faculdade de Medicina Universidade de Lisboa Ética e Deontologia Médicas Prof. Doutor Miguel Oliveira e Silva Maio 2010 Doação de gâmetas Trabalho realizado por: Ana Catarina Henriques Anabela Aires Maria

Leia mais

Estratégias de preservação da fertilidade em pacientes com câncer. Iúri Donati Telles de Souza Especialista em Reprodução Humana USP Ribeirão Preto

Estratégias de preservação da fertilidade em pacientes com câncer. Iúri Donati Telles de Souza Especialista em Reprodução Humana USP Ribeirão Preto Estratégias de preservação da fertilidade em pacientes com câncer de mama Iúri Donati Telles de Souza Especialista em Reprodução Humana USP Ribeirão Preto Câncer de mama e fertilidade Por que? Como o tratamento

Leia mais

Congelar sêmen é alternativa para homens com câncer preservarem a fertilidade

Congelar sêmen é alternativa para homens com câncer preservarem a fertilidade FERTILIDADE Congelar sêmen é alternativa para homens com câncer preservarem a fertilidade Antes de iniciar o tratamento contra a doença, pacientes devem ser informados sobre a possibilidade de preservar

Leia mais

CAPÍTULO 14. InFERTILIDADE MASCULInA. 1. INTRODUçãO

CAPÍTULO 14. InFERTILIDADE MASCULInA. 1. INTRODUçãO CAPÍTULO 14 InFERTILIDADE MASCULInA 1. INTRODUçãO Aproximadamente 15% dos casais se tornam incapazes de conceber após um ano de relações sexuais desprotegidas. O fator masculino é responsável exclusivo

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Projeto Gestar

Mostra de Projetos 2011. Projeto Gestar Mostra de Projetos 2011 Projeto Gestar Mostra Local de: São José dos Pinhais Categoria do projeto: I - Projetos em implantação, com resultados parciais Nome da Instituição/Empresa: Instituto Ser-Vir Cidade:

Leia mais

Ana$Catarina$Correia$da$Silva$Costa$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ Curriculum)Vitae $

Ana$Catarina$Correia$da$Silva$Costa$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ Curriculum)Vitae $ 1 DADOSBIOGRÁFICOS NOME:AnaCatarinaCorreiadaSilvaCosta DATADENASCIMENTO:10deMaiode1975 NATURALIDADE:FreguesiadeSéNova Coimbra ESTADOCIVIL:Casada MORADA:RuaHenriqueMesquita,PereiraL3220O232MirandadoCorvo

Leia mais

BIOTECNOLOGIAS EMPREGADAS NA MEDICINA VETERINÁRIA. Biotecnologia

BIOTECNOLOGIAS EMPREGADAS NA MEDICINA VETERINÁRIA. Biotecnologia BIOTECNOLOGIAS EMPREGADAS NA MEDICINA VETERINÁRIA Biotecnologia O que é isso??? É qualquer técnica que utilize organismos vivos ou suas partes, para fazer ou modificar produtos, melhorar plantas ou animais

Leia mais