Tratamento de glioma de alto grau: temozolomida ou nitrosuréias

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tratamento de glioma de alto grau: temozolomida ou nitrosuréias"

Transcrição

1 Tratamento de glioma de alto grau: temozolomida ou nitrosuréias Julho / 2011

2 Elaboração: Silvana Márcia Bruschi Kelles (NATS HC/UFMG) Revisão Técnica: Carlos Faria Santos Amaral (NATS HC/UFMG) Declaração de possíveis conflitos de interesse. Nenhum dos autores recebe qualquer patrocínio da indústria ou participa de qualquer entidade de especialidade ou de pacientes que possam ser caracterizados como conflito. 2

3 Resumo estruturado Introdução: Os glioblastomas malignos estão entre os cânceres mais agressivos, produzindo frequentemente incapacidade progressiva e morte. Sua natureza infiltrativa torna a ressecção completa da lesão virtualmente impossível. Os gliomas malignos têm seu melhor manejo com a abordagem combinada de radioterapia pós-operatória e quimioterapia adjuvante, após a cirurgia inicial. Mesmo para pacientes submetidos à extirpação total do tumor, a taxa de recorrência é muito alta. A radioterapia adjuvante é parte integrante do tratamento para diminuir o risco dessa recidiva. A quimioterapia para pacientes com glioblastoma tornou-se também parte do tratamento adjuvante. Inicialmente foi demonstrado benefício com nitrosuréia carmustina e outras nitrosuréias, tanto em regime de monodroga como em combinação. Outros estudos mostraram benefícios com o uso da temozolomida como terapia adjuvante. No Brasil, segundo dados do INCA, a incidência de tumores do Sistema Nervoso Central (SNC) foi de 6,96/ habitantes em SP entre 2001 e O glioblastoma é o tumor primário do SNC mais frequente em adultos. A mediana de sobrevida é, geralmente, menor que um ano desde o diagnóstico, e a maioria dos pacientes (90% a 95%) evoluirá para óbito em dois anos. Objetivo: Essa revisão procurou avaliar a eficácia e segurança da quimioterapia para o tratamento adjuvante ou pós-progressão do glioma de alto grau com nitrosuréias ou temozolomida. Método: Foram localizadas duas revisões sistemáticas, um ensaio clínico randomizado que comparava as duas drogas no tratamento da doença recorrente e um ensaio não randomizado que comparava séries históricas de tratamento do glioma de alto grau, com nitrosuréias ou temozolomida. Considerções finais: A comparação indireta entre as duas metanálises, uma sobre o tratamento do glioma de alto grau com nitrosuréia e outra com temozolomida mostrou que o ganho de sobrevida teve mediana de dois meses tanto com uma droga como com outra. Os resultados foram semelhantes também quanto ao tempo livre de progressão e aos eventos adversos. O ensaio clínico randomizado comparando as duas 3

4 estratégias de tratamento head-to-head também não mostrou diferenças significativas em termos de sobrevida global, sobrevida livre de doença e efeitos adversos. Houve discreta diferença nos resultados, em favor da temozolomida, em termos de qualidade de vida. Finalmente, o ensaio não randomizado que comparou o tratamento do glioma de alto grau em séries históricas na adjuvância também mostrou resultados semelhantes em termos de sobrevida global, sobrevida livre de doença e efeitos adversos. A temozolomida foi incorporada no arsenal terapêutico a partir da publicação do estudo de Stupp e colaboradores em 2005, mesmo sem um estudo comparativo entre essa droga e os esquemas já em uso. Feitas as análises comparativas, ainda que indiretas, fica evidente que um esquema não se sobrepõe a outro em termos de ganho de sobrevida ou de sobrevida livre de doença. 4

5 SUMÁRIO 1. CONTEXTO PERGUNTA INTRODUÇÃO Aspectos epidemiológicos, demográficos e sociais Descrição da tecnologia avaliada MÉTODO PARA ELABORAÇÃO DO PARECER Bases de dados e estratégias de busca Critérios de seleção e exclusão de artigos Avaliação da qualidade da evidência RESULTADOS DISCUSSÃO RECOMENDAÇÕES REGISTRO NA ANVISA REFERÊNCIAS

6 1. CONTEXTO Este parecer foi elaborado pelo NATS/HC UFMG para avaliar as evidências científicas disponíveis acerca do tratamento com antineoplásicos para pacientes com gliomas de alto grau como primeira linha e na doença recorrente, no âmbito do SUS. Buscaram-se também informações sobre o número de pacientes possivelmente elegíveis para cada esquema terapêutico e o seu custo unitário. Esse parecer oferece recomendações baseadas nas melhores evidências científicas disponíveis para subsidiar a decisão do gestor sobre a adoção das tecnologias aqui descritas. 2. PERGUNTA ESTRUTURADA: População: pacientes adultos, com diagnóstico de glioma de alto grau (glioblastoma multiforme, astrocitoma anaplásico) Intervenção: Quimioterapia com temozolomida, adjuvante ou na recorrência da doença. Comparações: Quimioterapia com nitrosuréias Desfecho: Sobrevida global, sobrevida livre de doença, qualidade de vida. Pergunta: Para pacientes adultos, com diagnóstico de gliomas de alto grau, o uso da temozolamida na adjuvância e na recorrência da doença é mais eficaz que antineoplásicos da classe das nitrosuréias em termos de sobrevida global, sobrevida livre de doença e qualidade de vida? 3. INTRODUÇÃO 3.1. Aspectos epidemiológicos, demográficos e sociais (contexto) Os glioblastomas malignos estão entre os cânceres mais agressivos, produzindo frequentemente incapacidade progressiva e morte. São de difícil diagnóstico e tratamento. Seu pico de incidência ocorre na infância e entre os 50 e 60 anos de idade. 1 Os gliomas malignos, tumores cerebrais rapidamente progressivos, são divididos em anaplásicos (astrocitoma anaplástico, oligodendroglioma anaplástico e 6

7 oligoastrocitoma anaplástico) e glioblastomas (GBM), de acordo com suas características histopatológicas. Sua natureza infiltrativa torna a ressecção completa da lesão virtualmente impossível. Os gliomas malignos têm seu melhor manejo com a abordagem combinada de radioterapia pós-operatória e quimioterapia adjuvante, após a cirurgia inicial. Cirurgia ou biópsia o diagnóstico histológico é necessário para o tratamento dos pacientes com tumores cerebrais. A biósia pode ser a única forma de diagnóstico para lesões que não podem ser removidas ou em pacientes cujas condições clínicas não permitem uma cirurgia mais ampla. Para os pacientes em condições de se submeterem a cirurgia, a ressecção da lesão deve ser a mais radical possível, preservando a função neurológica. Mesmo para pacientes submetidos à extirpação total do tumor, a taxa de recorrência é muito alta. A radioterapia adjuvante é parte integrante do tratamento para diminuir o risco dessa recidiva. A quimioterapia para pacientes com glioblastoma tornou-se também parte do tratamento adjuvante. Inicialmente foi demonstrado benefício com nitrosuréia carmustina e outras nitrosuréias, tanto em regime de monodroga como em combinação. Outros estudos mostraram benefícios com o uso da temozolomida como terapia adjuvante. 2 No Brasil, segundo dados do INCA, a incidência de tumores do Sistema Nervoso Central (SNC) foi de 6,96/ habitantes em SP entre 2001 e O glioblastoma é o tumor primário do SNC mais frequente em adultos. A mediana de sobrevida é, geralmente, menor que um ano desde o diagnóstico, e a maioria dos pacientes (90% a 95%) evoluirá para óbito em dois anos. 1, Descrição da tecnologia avaliada Nitrosuréias As nitrosuréias são moléculas pequenas de agentes alquilantes, lipossolúveis, não ionizadas. As nitrosuréias, que incluem o BCNU (1,3-bis(2-chloroethyl)-1-nitrosourea), foram os primeiros agentes para o tratamento de tumores do SNC por serem lipossolúveis e atravessarem a barreira hemato-encefálica. 1 7

8 Temozolomida (TMZ): Trata-se de um agente alquilante de uso oral, que mostrou atividade antitumoral como agente único no tratamento do glioma recorrente. Essa droga é bem tolerada pelos pacientes, tem perfil de segurança favorável e está associada com efeitos adversos menos significativos, comparado com as nitrosuréias. 4 O esquema aprovado para uso é uma dose diária de 150 a 200 mg/m² de superfície corporal, por 5 dias a cada 28 dias. A terapia diária com 75 mg/m² de TMZ por até 7 semanas é segura. Esse grau de exposição à TMZ depende da enzima de reparação do DNA O 6 -metilguanina-dna metiltransferase (MGMT). Esse efeito pode ser importante porque baixos níveis de MGMT no tecido tumoral estão associados a maior sobrevida entre os pacientes com glioblastoma que estão recebendo quimioterapia com nitrosuréia MÉTODO PARA ELABORAÇÃO DE PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO 4.1. Busca em bases de dados e estratégias de busca. Foi realizada busca nas bases The Cochrane Library (via Bireme), Medline (via Pubmed), objetivando encontrar revisões sistemáticas, ou, na falta dessas, ensaios randomizados, sendo consideradas para análise as evidências de melhor qualidade. Os termos utilizados nas buscas e o número de referências encontradas selecionadas estão na tabela 1: Tabela 1- Pesquisa em bases de dados eletrônicas realizadas em 19/06/2011 Base Termos Resultados Referências selecionadas Referências utilizadas The Cochrane Library Medline (via Pubmed) glioma (high[all Fields] AND grade[all Fields] AND ("glioma"[mesh Terms] OR "glioma"[all Fields]) AND ("therapy"[subheading] OR "therapy"[all Fields] OR "therapeutics"[mesh Terms] OR "therapeutics"[all Fields])) AND Meta- Analysis[ptyp] (( glioblastoma [Mesh]) AND Carmustine [Mesh]) AND temozolomide AND (clinical Trial[ptyp]) *duas das revisões Cochrane e recuperadas no Medline eram duplicadas. 8

9 4.2. Critérios de seleção e exclusão de artigos Foram selecionadas as revisões sistemáticas. Buscaram-se ensaios clínicos controlados publicados depois da data da última revisão, que foi atualizada em Foram encontradas três revisões sistemáticas: duas revisões da Cochrane Collaboration e Medline (duplicadas) e uma revisão publicada no Lancet em 2002, pelo mesmo autor que, posteriormente, publicou a revisão da Cochrane (2009) sobre o mesmo tema. Assim, considerou-se apenas a publicação mais atualizada da Cochrane. Entre os ensaios clínicos não incluídos nas atualizações das revisões sistemáticas, foram localizados apenas dois, 6,7 publicados em 2009 e 2010, que respondiam à questão proposta para esse estudo. Um estudo é retrospectivo sobre o tratamento adjuvante do glioma de alto grau e outro um ensaio clínico randomizado, que comparou os resultados entre o uso de nitrosuréias e TMZ na doença recorrente. Os resultados disponíveis desses estudos estão detalhados no item resultados Avaliação da qualidade da evidência Para avaliação da qualidade da evidência, utilizaram-se os modelos de avaliação de qualidade metodológica de revisões sistemáticas e ensaios clínicos randomizados propostos por Guyatt e colaboradores. As revisões selecionadas apresentaram boa qualidade metodológica, pois foram revisões sistemáticas elaboradas a partir de ensaios clínicos randomizados, com nível de evidência 1A. Foi encontrado um ensaio clínico randomizado 7 comparando nitrosuréias com TMZ na doença recorrente. Além desse, encontrou-se um ensaio retrospectivo 6 comparando as classes de drogas objeto dessa revisão no tratamento adjuvante. Diante da qualidade das evidências, esse parecer tem nível de evidência 1 de recomendação. A tabela 2 apresenta os resultados da avaliação da qualidade das revisões sistemáticas incluídas nesse estudo Guyatt G, Rennie D. Diretrizes para Utilização da Literatura Médica. Fundamentos para a prática da medicina baseada em evidências. Porto Alegre, Artmed,

10 Tabela 2. Resultados da avaliação de qualidade das revisões sistemáticas incluídas nesse estudo. Estudo Busca Nº de estudos incluídos Stewart L 1 et al, 2009 Cochrane Library 12 estudos randomizados, publicados e não publicados, incluindo 3004 pacientes. Qualidade dos estudos primários A revisão foi baseada em dados primários dos pacientes envolvidos nos estudos. Avaliação Perfil dos participantes Dois revisores Pacientes com glioma de alto grau, submetidos a cirurgia e randomizados para receber quimioterapia +radioterapia ou apenas radioterapia. Recrutamento teve início em 1965 e fim em junho de 97. Intervenção Conflito de interesses Versus Quimiotera pia+ radioterapia Radioterapia Não há relato. Hart MG et al, 2009 Cochrane Library Dois ensaios clínicos randomizados, incluindo 573 pacientes Ensaios clínicos randomizados Fonte: adaptado de Guyatt & Rennie, 2006 Dois revisores Pacientes com glioma de alto grau, com diagnóstico recente (biópsia ou resseeção), entre 18 e 70 anos, com performance status 2. Submetidos a radioterapia com 60 Gy por 6 semanas e um braço com radioterapia +temozolo mida 150 a 200 mg/m² por 5 dias a cada 28 dias, em um total de 6 ciclos. Nenhum descrito 10

11 A tabela 3 mostra a avaliação da qualidade do ensaio clínico randomizado selecionado. Parâmetros Estudo: Brada O estudo é randomizado Sim A alocação foi sigilosa? Sim Os pacientes foram analisados nos grupos para os quais Sem descrição foram randomizados? Os grupos eram semelhantes com relação a fatores sim prognósticos previamente conhecidos? O estudo foi cego? Sem descrição Fora a intervenção, os grupos foram tratados Sem descrição igualmente? O seguimento foi completo Sim Perfil dos pacientes Pacientes com gliomas de alto grau, de ambos os sexos, que tivessem sido submetidos a tratamento (cirurgia citorredutora e radioterapia adjuvante) no mínimo dois meses antes da randomização. Ainda que apresentassem adequada função hepática, renal e hematológica. Consideraram-se todos os desfechos importantes? Sim: sobrevida global, sobrevida livre de doença, qualidade de vida. Os benefícios causados superam os prejuízos e os Sim custos Houve declaração de conflito de interesses? Sim 5. RESULTADOS Estudo Tipo de estudo/população Desfecho Resultados Stewart L et al, Sobrevida global Revisão sistemática Dados primários de 3004 pacientes envolvidos em 12 ensaios clínicos, publicados e não publicados, portadores de glioblastoma, submetidos à cirurgia e recrutados para os estudos entre 1965 a Os grupos comparáveis eram pacientes submetidos à cirurgia + radioterapia + quimioterapia versus pacientes submetidos à cirurgia + radioterapia O tratamento quimioterápico incluía pelo menos uma nitrosuréia, dada como agente único ou em combinação com outras drogas. Sobrevida livre de doença Aumento se sobrevida para o grupo submetido a quimioterapia com p<0,001 e HR 0,85 (95%CI 0,78 a 0,92) Em um ano, melhora da sobrevida de 40% para 46%. Em dois anos, melhora de sobrevida de 15% para 20%. Não foi encontrada diferença de sobrevida entre os grupos que usaram agentes únicos ou combinação de drogas no tratamento. Essa informação estava disponível para 2022 pacientes. HR foi de 0,83 (95%CI 0,75 a 0,91) com p<0,001 para os pacientes submetidos à quimioterapia. A mediana de tempo livre de progressão aumentou em um mês e meio. Comentários dos autores: a metanálise mostrou melhora da mediana de sobrevida com o uso da quimioterapia com nitrosuréia de 10 para 12 meses. O tratamento foi bem tolerado e facilmente administrável. 11

12 Estudo Tipo de estudo/população Desfecho Resultados Hart M et al, Sobrevida global Revisão sistemática Terapia primária: Pacientes com glioma de alto grau, com confirmação histológica, randomizados para receberem radioterapia (60 Gy) ou radioterapia (60GY) +temozolomida 75 mg/m² durante a radioterapia e 150 a 200mg/m² por 5 dias, a cada 28 dias, por 6 ciclos após o término da radioterapia. Doença recorrente: Estudo fase II comparando temozolomida com procarbazina após primeira progressão, sem radioterapia. A randomização não foi cega. Sobrevida livre de doença Como terapia primária: Grupo radioterapia+temozolomida teve ganho de sobrevida, comparado com grupo radioterapia isolada: HR 0,58, 95%CI 0,50 a 0,68, p<0,001. Sobrevida mediana com temozolomida foi de 14 meses e de 12 meses sem temozolomida Para doença recorrente: HR 0,87 CI95% 0,65 a 1,16, p=0,34 Como terapia primária: Grupo radioterapia+temozolomida teve ganho de sobrevida livre de doença, comparado com grupo radioterapia isolada: HR 0,52, 95%CI 0,42 a 0,64, p<0,001. Para doença recorrente: HR 0,68 CI95% 0,51 a 0,90, p=0,008 Qualidade de vida Como terapia primária: semelhante nos dois grupos. Para doença recorrente: sem dados para análise Eventos adversos Para doença recorrente: 77% do grupo temozolomida e 76% no grupo procarbazina. Comentários dos autores: Para terapia primária- o estudo de Stupp e colaboradres tinha poder estatístico adequado e foi feita análise por intenção de tratar. Os grupos eram similares na linha de base, mas não houve randomização considerando os fatores prognósticos dos pacientes: idade e performance status que são conhecidos preditores de sobrevida. A verificação do resultado anatomopatológico não foi centralizada em 15% dos casos. Houve um número desproporcional de tumores grau II que pode ter aumentado a sobrevida no braço temozolomida. Finalmente, houve suporte financeiro irrestrito pela Schering-Plough. O maior problema observado foi a falta de mascaramento e o uso de placebo, o que leva a preocupações pelo risco de viés na avaliação dos desfechos e na terapia pós-tratamento. Estudos sem mascaramento frequentemente superestimam os efeitos de tratamento como progressão da doença. Definição de progressão da doença foi subjetiva e a terapia pósrecorrência não foi balanceada, mais quimioterapia foi usada no braço controle. Muitos pacientes do grupo controle também receberam temozolomida o que pode ocasionar confusão na análise de dados. O estudo que analisou qualidade de vida (Taphoorn 2005) é uma análise do trabalho de Stupp e colaboradores, e tem os mesmos problemas do estudo descrito anteriormente. O segundo estudo da revisão sistemática incluiu pacientes mais idosos e com status performance pior. Os métodos de randomização não foram claros e os participantes não foram estratificados para os fatores prognósticos. Os pacientes tinham as mesmas 12

13 características na linha de base e a análise não foi baseada em intenção de tratar. Não houve conflito de interesse. O estudo não tinha poder adequado e não havia descrição clara da definição de progressão da doença. Novamente, o problema foi a falta de mascaramento e o uso de placebo. Os testes estatísticos não foram calculados para as curvas de Kaplan Meier, para sobrevida global e para sobrevida livre de doença. Para doença recorrente: No único ensaio clínico sobre doença recorrente, os critérios de inclusão foram muito abrangentes com poucos critérios de exclusão. A definição de recorrência incluiu apenas critérios radiológicos o que, sabidamente, é inadequado e permite a inclusão de pacientes que não têm doença recorrente. O estudo teve poder estatístico adequado, mas os métodos de randomização não foram especificados e os critérios de estratificação não foram utilizados. Os grupos avaliados não eram similares na linha de base, apresentando maior tempo para remissão do diagnóstico inicial ou da radioterapia para o braço da procarbazina. Não ficou claro se esse é um marcador para prognóstico ou característica diferente da doença. Houve adequado uso de HR e intervalo de confiança na descrição dos desfechos. A principal preocupação com relação a esse estudo foi o fato de não ser mascarado. Esse fato permite viés na descrição dos desfechos não objetivos, inclusive tempo para progressão, qualidade de vida e eventos adversos. Considerando a aplicabilidade desses achados para pacientes no mundo real, há que se considerar que aqueles recrutados para os ensaios clínicos eram muito selecionados, principalmente pacientes mais jovens. Uma proporção dos pacientes foi excluída após a cirurgia por apresentar complicações ou doença agressiva. Não está clara qual a efetividade da temozolomida nos pacientes que apresentam gliomas de alto grau e não atendem aos critérios usados para inclusão nos estudos e com o agravante de que pacientes com estas características serão a maioria na prática clínica. A terapia para doença recorrente também é agressiva, com grande proporção de pacientes necessitando de cirurgia posterior ou quimioterapia. A validade externa desses achados deve ser considerada com cuidado. Estudo Tipo de estudo/população Desfecho Resultados Vinjamuri 6 et al, 2009 Sobrevida global Estudo retrospectivo Pacientes portadores de glioblastoma, operados e acompanhados entre 1990 a pacientes receberam BCNU (200mg/m² a cada 8 semanas e 32 pacientes com TMZ (75 mg/m² oral durante 7 dias até o final da radioterapia, seguidos de 150 a 200 mg/m² durante 5 dias a cada 28 dias Estudo não randomizado, comparando séries de casos tratadas em períodos de tempo diferentes. Os pacientes do grupo BCNU tinham tumores maiores e foram operados entre 1990 a Sobrevida livre de doença Toxicidade Considerando todos os pacientes: Mediana de sobrevida TMZ=15,9 meses e BCNU=11,5 meses (p=0,02) Mediana de sobrevida livre de doença: TMZ=5,2 meses e BCNU 7,7 meses (p=0,8) Excluídos os pacientes submetidos à terapia de resgate com Bevacizumab + Irinotecano: Mediana de sobrevida global TMZ=11 meses e BCNU=11,5 meses (p não significativo) Para BCNU 7/49 pacientes suspenderam o tratamento por diminuição da DLCO*, um por reação pulmonar aguda e 5/49 suspenderam o medicamento por fadiga intensa, letargia, etc. Para a TMZ 2/32 suspenderam o tratamento por toxicidade um por trombocitopenia e um por fadiga. 13

14 *DLCO- Carbon monoxide diffusing capacity Comentários dos autores: A BCNU foi o tratamento de escolha para glioblastoma até as publicações de Stupp em 2005, quando passou a ser utilizada a TMZ. Mas não há estudos comparando os desfechos observados com as duas drogas. A avaliação de Vinjamuri mostrou que pacientes submetidos à TMZ tinham resultados de sobrevida melhores que aqueles que utilizaram BCNU, mas os resultados de sobrevida livre de doença eram semelhantes. Como os resultados iniciais do estudo mostrassem maior ganho de sobrevida para os pacientes em uso de TMZ, os autores fizeram uma análise de subgrupo e retiraram da análise estatística os pacientes que receberam terapia de resgate com bevacizumabe e irinotecano (BI). Com essa estratégia, as curvas de sobrevida se sobrepuseram, indicando que mais que o efeito da quimioterapia inicial, a diferença de sobrevida pode estar relacionada com o tipo de terapia de resgate. A toxicidade foi maior para o grupo submetido a tratamento com BCNU, mas primordialmente relacionada à redução assintomática da capacidade de difusão do monóxido de carbono ou à queixa de fadiga. A facilidade de administração da temozolomida e seu perfil de toxicidade menor levaram à seleção dessa droga para o tratamento do glioma, apesar de apresentar um efeito antitumoral semalhante ao do BCNU. Estudo Tipo de estudo/população Desfecho Resultados Brada 7 et al, 2010 Sobrevida global Ensaio clínico randomizado 447 pacientes portadores de glioma de alto grau, virgens de quimioterapia, em sua primeira recorrência. Esses pacientes foram distribuídos em 3 grupos: A- PCV (224 pacientes- Procarbazina, lomustina e vincristina) B- TMZ-5 (112 pacientes 200 mg/m² por 5 dias) C- TMZ-21 (111 pacientes 100 mg/m² por 21 dias) Os grupos tinham perspectiva de tratamento de até 9 meses ou até a progressão. Sobrevida livre de doença Toxicidade QOL Semelhante nos três grupos 6,7 meses para PCV e 7,2 para TMZ (HR 0,91, CI95% 0,74 a 1,11) Semelhante nos três grupos 3,6 meses para PCV e 4,7 meses para TMZ (HR 0,89; 95%ci 0,73 A 1,08) Similar nos três grupos Semelhantes em 12 semanas Melhor para TMZ com 24 semanas: PCV 51,9 versus 59,8 para TMZ (p=0,038) Esse estudo não mostrou melhora em sobrevida, tempo livre de doença ou na qualidade de vida até 12 meses para o grupo que utilizou temozolomida. Houve discreta melhora na qualidade de vida, entre os pacientes que sobreviveram até 24 meses, para aqueles que utilizaram temozolomida, mas o número de pacientes, nesse momento, era muito pequeno. 6. ESTIMATIVA DE CUSTOS Considerando paciente com 1,7m² Considerando a quimioterapia com BCNU mg/m² a cada 8 semanas, por 6 ciclos 6. Custo do BCNU (Carmustina) 100mg R$274,71 14

15 Custo por 6 ciclos só com medicamento: R$ 3.296,52* (dois frascos de 100 mg x 6 ciclos) Considerando a quimioterapia com Temozolomida 200 mg/m² por 5 dias, a cada 28 dias, por 6 ciclos 6 Custo do temozolomida (Temodal) 100 mg R$ 675,52 Custo por 6 ciclos, só o medicamento: R$ ,40* (quatro frascos de 100 mg x 5 dias x 6 ciclos) Brasíndice 735/ DISCUSSÃO Os estudos mostraram que a temozolomida é tão eficaz quanto à nitrosuréias no tratamento do glioma de alto grau. A mudança de conduta na indicação da TMZ em substituição às nitrosuréias baseou-se em ensaios 8 que não compararam as duas drogas. A metanálise que avaliou a nitrosuréia mostrou ganho de sobrevida com essa droga de dois meses. O mesmo período de ganho mediano de sobrevida foi observado na metanálise que avaliou a TMZ. No estudo retrospectivo comparando as duas drogas, apesar da diferença no período analisado, os autores concluíram que o ganho de sobrevida para o grupo tratado com TMZ provavelmente deveu-se mais às terapias de resgate disponíveis mais recentemente que à TMZ propriamente dita. Podemos também questionar se a técnica cirúrgica, instrumentais e suporte de terapia intensiva também não podem ter auxiliado no resultado de melhor sobrevida para os pacientes submetidos à cirurgia durante a última década, comparados com aqueles submetidos a cirurgias há duas décadas. Finalmente, o estudo comparando as duas drogas head-to-head para doença recorrente não mostrou benefícios para a TMZ em relação às nitrosuréias em termos que qualidade de vida e de sobrevida livre de doença, com perfil de tolerância semelhante. 15

16 8. RECOMENDAÇÃO: Não foram observados benefícios adicionais com o uso do TMZ em comparação com as nitrosuréias em termos de sobrevida global ou sobrevida livre de doença. A literatura consultada tem bom nível de evidência, portanto, a recomendação tem nível de evidência 1A. 9. REGISTRO NA ANVISA: 16

17 10. REFERÊNCIAS 1. Stewart L, Burdett S. Chemotherapy for high-grade glioma. (Cochrane Database of Systematic Reviews). In: The Cochrane Library, n.4, Oxford: Update Software. CD Batchelor T. Adjuvant chemotherapy for malignant gliomas. Version 19.1 [last literature review jan 2011]. [Acesso em 19 jun 2011]. Disponível em: 3. Instituto Nacional do Cancer INCA. Distribuição das taxas de incidência, ajustadas por idade*, segundo o RCBP e período de referência. [Acesso em 19 jun 2011]. Disponível em 58_registro_de_base_populacional_completo.pdf. 4. Lamers LM, Stupp R, van den Bent MJ, Al MJ, Gorlia T, Wasserfallen JB, et al. Cost-effectiveness of temozolomide for the treatment of newly diagnosed glioblastoma multiforme: a report from the EORTC 26981/22981 NCI-C CE3 Intergroup Study. Cancer 2008; 112(6): Hart MG, Grant R, Rogers G, Somerville M, Stein K. Temozolomide for high grade glioma. (Cochrane Database of Systematic Review). In: The Cochrane Library, n.6, Oxford: Update Software. CD Vinjamuri M, Adumala RR, Altaha R, Hobbs GR, Crowell EB Jr. Comparative analysis of temozolomide (TMZ) versus 1,3-bis (2-chloroethyl)-1nitrosurea (BCNU) in newly diagnosed glioblastoma multiforme (GBM) patients. J Neurooncol. 2009; 91: Brada M, Stenning S, Gabe R, Thompson LC, Levy D, Rampling R, et al. Temozolomide versus procarbazine, lomustine and vincristine in recurrent high-grade glioma. J Clin Oncol. 2010; 28(30):

18 8. Stupp R, Mason WP, van den Bent MJ, Weller M, Fisher B, Taphoorn MJ, Belanger K, et al European Organisation for Research and Treatment of Cancer Brain Tumor and Radiotherapy Groups; National Cancer Institute of Canada Clinical Trials Group. Radiotherapy plus concomitant and adjuvant temozolomide for glioblastoma. N Engl J Med. 2005;10;352(10):

TEMA: TEMOZOLOMIDA PARA TRATAMENTO DE GLIOBLASTOMA MULTIFORME

TEMA: TEMOZOLOMIDA PARA TRATAMENTO DE GLIOBLASTOMA MULTIFORME NOTA TÉCNICA /2014 Solicitante Ilmo Dr Fernando de Moraes Mourão Juiz de Direito Data: 21/02/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Processo número: 0042.14.00611-7 TEMA: TEMOZOLOMIDA PARA

Leia mais

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 07 /2014 - CESAU. OBJETO: Parecer. Centro de Apoio Operacional

CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE DEFESA DA SAÚDE CESAU ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 07 /2014 - CESAU. OBJETO: Parecer. Centro de Apoio Operacional ORIENTAÇÃO TÉCNICA N.º 07 /2014 - CESAU Salvador, 20 de janeiro de 2014 OBJETO: Parecer. Centro de Apoio Operacional de Defesa da Saúde- CESAU. REFERÊNCIA: xxxx Promotoria da Justiça de Salvador / Dispensação

Leia mais

BEVACIZUMABE PARA GLIOBLASTOMA MULTIFORME SOLICITANTE : Des. Estevão Lucchesi. NÚMERO DO PROCESSO: 1.0145.15.003244-2/001

BEVACIZUMABE PARA GLIOBLASTOMA MULTIFORME SOLICITANTE : Des. Estevão Lucchesi. NÚMERO DO PROCESSO: 1.0145.15.003244-2/001 13/03/2015 NT 06/2015 BEVACIZUMABE PARA GLIOBLASTOMA MULTIFORME SOLICITANTE : Des. Estevão Lucchesi. NÚMERO DO PROCESSO: 1.0145.15.003244-2/001 SOLICITAÇÃO/ CASO CLÍNICO De: Gabinete Desembargador Estêvão

Leia mais

TEMA: Temozolomida para tratamento de glioblastoma multiforme

TEMA: Temozolomida para tratamento de glioblastoma multiforme NOTA TÉCNICA 2014 Solicitante Dr. Renato Martins Prates Juiz Federal da 8ª Vara Data: 19/02/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA: Temozolomida para tratamento de glioblastoma multiforme

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PRÉVIA DE MEDICAMENTO PARA USO HUMANO EM MEIO HOSPITALAR

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PRÉVIA DE MEDICAMENTO PARA USO HUMANO EM MEIO HOSPITALAR RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO PRÉVIA DE MEDICAMENTO PARA USO HUMANO EM MEIO HOSPITALAR DCI RALTITREXEDO Medicamento PVH PVH com IVA Titular de AIM TOMUDEX Embalagem contendo 1 frasco com pó para solução injectável

Leia mais

TEMA: Temozolomida para tratamento de glioblastoma multiforme

TEMA: Temozolomida para tratamento de glioblastoma multiforme NOTA TÉCNICA 256/2013 Solicitante Dr. Carlos Renato de Oliveira Corrêa Juiz de Direito São Domingos do Prata Data: 19/12/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Processo número: 0610.13.002372-0

Leia mais

Câncer de Pulmão: Radioterapia Profilática de Crânio Total. Quais as evidências e os benefícios?

Câncer de Pulmão: Radioterapia Profilática de Crânio Total. Quais as evidências e os benefícios? FACULDADE DE CIÊNCIAS MÉDICAS UNIVERSIDADE DE CAMPINAS Câncer de Pulmão: Radioterapia Profilática de Crânio Total. Quais as evidências e os benefícios? JUMARA MARTINS RADIOTERAPIA UNICAMP 2012 Introdução

Leia mais

Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT) no Tratamento do. Câncer de Cabeça e Pescoço. Contexto da Medicina Baseada em Evidências

Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT) no Tratamento do. Câncer de Cabeça e Pescoço. Contexto da Medicina Baseada em Evidências CONGRESSO DE AUDITORIA - NATAL - 2015 Radioterapia de Intensidade Modulada (IMRT) no Tratamento do Câncer de Cabeça e Pescoço Contexto da Medicina Baseada em Evidências Tratamento do Câncer de Cabeça e

Leia mais

Temozolomida para o tratamento adjuvante de pacientes portadores de Gliomas de Alto Grau

Temozolomida para o tratamento adjuvante de pacientes portadores de Gliomas de Alto Grau Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde Temozolomida para o tratamento adjuvante de pacientes portadores

Leia mais

Eficácia e segurança de temozolamida no tratamento de astrocitoma de baixo grau

Eficácia e segurança de temozolamida no tratamento de astrocitoma de baixo grau PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO PTC 05/2012 Eficácia e segurança de temozolamida no tratamento de astrocitoma de baixo grau Efficacy and safety of temozolomide in the treatment of low grade astrocytomas Eficacia

Leia mais

EMENTA: Utilização - Indicação - Fornecimento do Medicamento Temozolamida CONSULTA

EMENTA: Utilização - Indicação - Fornecimento do Medicamento Temozolamida CONSULTA PARECER Nº 2392/2012 CRM-PR PROCESSO CONSULTA N.º 41/2012 PROTOCOLO N. º 21582/2012 ASSUNTO: FORNECIMENTO DO MEDICAMENTO TEMOZOLAMIDA PARECERISTA: CONS. JOSÉ CLEMENTE LINHARES EMENTA: Utilização - Indicação

Leia mais

O que há de verdade sobre os efeitos deletérios da radioterapia para o cérebro todo?

O que há de verdade sobre os efeitos deletérios da radioterapia para o cérebro todo? O que há de verdade sobre os efeitos deletérios da radioterapia para o cérebro todo? Rodrigo Hanriot Radioterapeuta Hospital Israelita Albert Einstein Radioterapeuta Hospital Alemao Oswaldo Cruz Tumor

Leia mais

TEMA: SORAFENIBE NO TRATAMENTO DO CÂNCER HEPATOCELULAR EM PACIENTE COM PROGRESSÃO DO TUMOR APÓS USO DE SORAFENIBE

TEMA: SORAFENIBE NO TRATAMENTO DO CÂNCER HEPATOCELULAR EM PACIENTE COM PROGRESSÃO DO TUMOR APÓS USO DE SORAFENIBE NT 14/2013 Solicitante: Ilmo Dra JACQUELINE DE SOUZA TOLEDO E DUTRA Juíza de Direito do 2º JESP da Unidade Jurisdicional do Juizado Especial da Comarca de Pouso Alegre Data: 09/02/2013 Medicamento X Material

Leia mais

TEMA: Cabazitaxel (Jevtana ) para tratamento câncer de próstata metastático

TEMA: Cabazitaxel (Jevtana ) para tratamento câncer de próstata metastático NTRR 58/2014 Solicitante: Juiz Dr Fernando de Moraes Mourão Comarca de Arcos Número do processo: 0042.14.001267-7 Réu: Estado de Minas Data: 31/03/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA:

Leia mais

Tema: NIVOLUMABE EM ADENOCARCINOMA MUCINOSO DE PULMÃO ESTADIO IV

Tema: NIVOLUMABE EM ADENOCARCINOMA MUCINOSO DE PULMÃO ESTADIO IV Nota Técnica 2015 NATS HC UFMG Solicitante: Renato Martins Prates Juiz Federal da 8ª Vara Seção Judiciária de Minas Gerais Nº Processo: 41970-36.2015.4.01.3800 Data 20/08/2015 Medicamento X Material Procedimento

Leia mais

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo?

É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? É possível omitir Radioterapia adjuvante em mulheres idosas com Receptor Hormonal positivo? Rosangela Correa Villar Radioterapia Beneficência Portuguesa- Hospital São Jose FMUSP villardias@uol.com.br INTRODUÇÃO

Leia mais

FADIGA EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA EM RADIOTERAPIA CONVENCIONAL. E-mail: julyanaweb@hotmail.com. E-mail: dalete.mota@gmail.com

FADIGA EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA EM RADIOTERAPIA CONVENCIONAL. E-mail: julyanaweb@hotmail.com. E-mail: dalete.mota@gmail.com FADIGA EM PACIENTES COM CÂNCER DE MAMA EM RADIOTERAPIA CONVENCIONAL Julyana Cândido Bahia 1, Dálete Delalibera Corrêa de Faria Mota 2 1 Acadêmica da Faculdade de Enfermagem/ Universidade Federal de Goiás

Leia mais

Fatores sócio econômicos interferem no prognóstico do Glioblastoma Multiforme

Fatores sócio econômicos interferem no prognóstico do Glioblastoma Multiforme Fatoressócio econômicosinterferemnoprognósticodo GlioblastomaMultiforme Jose Carlos Lynch 1, Leonardo Welling 3, Cláudia Escosteguy 4, Ricardo Andrade2,CelestinoPereira2 Abstract Objective: This is a retrospective

Leia mais

Henry Najman e Maria Inez Pordeus Gadelha

Henry Najman e Maria Inez Pordeus Gadelha REVISÃO DE LITERATURA / LITERATURE REVIEW Temozolamida Temozolamide Henry Najman e Maria Inez Pordeus Gadelha Resumo A temozolamida (TMZ) pertence a uma nova classe de agentes alquilantes, como um derivado

Leia mais

PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO: SUNITINIBE NO TRATAMENTO DE PRIMEIRA LINHA DO TUMOR IRRESSECÁVEL OU METASTÁTICO DE RIM

PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO: SUNITINIBE NO TRATAMENTO DE PRIMEIRA LINHA DO TUMOR IRRESSECÁVEL OU METASTÁTICO DE RIM PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO: SUNITINIBE NO TRATAMENTO DE PRIMEIRA LINHA DO TUMOR IRRESSECÁVEL OU METASTÁTICO DE RIM 30/2013 Belo Horizonte Junho/2013 Declaração de possíveis conflitos de interesse. Nenhum

Leia mais

Marcos Barbosa Serviço de Neurocirurgia CHUC Unidade Curricular Neurocirurgia FMUC

Marcos Barbosa Serviço de Neurocirurgia CHUC Unidade Curricular Neurocirurgia FMUC Marcos Barbosa Serviço de Neurocirurgia CHUC Unidade Curricular Neurocirurgia FMUC Epidemiologia 1,4% de todos os tumores (ACS) 2,4% das mortes por tumores (ACS) primitivos 14/100.000/ano (CBTRUS) 1/2

Leia mais

I Data: 17/01/2006. III Tema: Bifosfonados Ácido zolendrônico. IV Especialidade(s) envolvida(s): Oncologia. V Questão Clínica/Mérito:

I Data: 17/01/2006. III Tema: Bifosfonados Ácido zolendrônico. IV Especialidade(s) envolvida(s): Oncologia. V Questão Clínica/Mérito: Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 04/06 Tema: Bifosfonados - Ácido Zolendrônico I Data: 17/01/2006 II Grupo de Estudo: Dra. Silvana Márcia Bruschi Kelles Dr. Lucas Barbosa da Silva Dra. Lélia

Leia mais

TEMA: Tratamento com Sunitinibe (Sutent ) do Carcinoma de Células Renais metastático (do tipo carcinoma de células claras).

TEMA: Tratamento com Sunitinibe (Sutent ) do Carcinoma de Células Renais metastático (do tipo carcinoma de células claras). Nota Técnica 37/2012 Data: 04/12/2012 Solicitante: Dra. Vanessa Verdolim Hudson Andrade Desembargadora 1ª Câmara Cível - TJMG Medicamento Material Procedimento Cobertura x Número do processo: 1.0035.12.013771-2/001

Leia mais

TEMA: Abiraterona (Zytiga ) para tratamento de câncer de próstata avançado sem quimioterapia prévia.

TEMA: Abiraterona (Zytiga ) para tratamento de câncer de próstata avançado sem quimioterapia prévia. NTRR 158/2014 Solicitante: Juíz: Dra. Solange Maria de Lima Oliveira Juiza da 1ª Vara Cível de Itaúna. Data: 04/07/2014 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Número do processo: 0338.14.006.873-9

Leia mais

Analisar a sobrevida em cinco anos de mulheres. que foram submetidas a tratamento cirúrgico, rgico, seguida de quimioterapia adjuvante.

Analisar a sobrevida em cinco anos de mulheres. que foram submetidas a tratamento cirúrgico, rgico, seguida de quimioterapia adjuvante. Estudo de sobrevida de mulheres com câncer de mama não metastático tico submetidas à quimioterapia adjuvante Maximiliano Ribeiro Guerra Jane Rocha Duarte Cintra Maria Teresa Bustamante Teixeira Vírgilio

Leia mais

Numeração Única: 0145120798114 ou 0798114-29.2012.8.13.0145

Numeração Única: 0145120798114 ou 0798114-29.2012.8.13.0145 NT 25/2012 Solicitante: João Martiniano Vieira Neto Juiz da 2ª Vara de Registros Públicos e Fazenda Pública Municipal de Juiz de Fora/MG Data: 26/11/2012 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Numeração

Leia mais

Câncer de bexiga músculo-invasivo. Limírio Leal da Fonseca Filho

Câncer de bexiga músculo-invasivo. Limírio Leal da Fonseca Filho Câncer de bexiga músculo-invasivo Limírio Leal da Fonseca Filho HSPE-SP HIAE Cistectomia radical + linfadenectomia pelvica é padrão ouro no tratamento dos tumores infiltrativos da bexiga Sobrevida 10 anos

Leia mais

Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Avaliação genética e tratamentos preventivos

Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Avaliação genética e tratamentos preventivos Os Trabalhos/Abstracts mais Relevantes em Avaliação genética e tratamentos preventivos Simône Noronha Hospital São José São Paulo - Brasil Índice: Radioterapia no câncer de mama hereditário (Revisão) Perfil

Leia mais

Incorporação, na tabela Unimed-BH de materiais e medicamentos: Gemcitabina (Gemzar ) para tratamento do câncer avançado de bexiga, mama e pâncreas.

Incorporação, na tabela Unimed-BH de materiais e medicamentos: Gemcitabina (Gemzar ) para tratamento do câncer avançado de bexiga, mama e pâncreas. Parecer do Grupo Técnico de Auditoria em Saúde 038/05 Tema: Gemcitabina I Data: 01/11/2005 II Grupo de Estudo: Dr. Lucas Barbosa da Silva Dra. Lélia Maria de Almeida Carvalho Dra. Silvana Márcia Bruschi

Leia mais

Partes: CÉLIO FERREIRA DA CUNHA MUNICÍPIO DE COROMANDEL-MG

Partes: CÉLIO FERREIRA DA CUNHA MUNICÍPIO DE COROMANDEL-MG RESPOSTA RÁPIDA 208/2014 Assunto: Azacitidina para tratamento de mielodisplasia SOLICITANTE Juiz de Direito da comarca de Coromandeu NÚMERO DO PROCESSO 0193.14.001135-7 DATA 16/04/2014 Coromandel, 14/04/2014

Leia mais

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich

Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado. Aknar Calabrich Indicações de quimioterapia intra-peritoneal com catéter nas pacientes com câncer de ovário avançado Aknar Calabrich A importância do peritôneo 70% das pacientes com câncer de ovário avançado tem metástase

Leia mais

RADIOTERAPIA HIPOFRACIONADA EM MAMA: INDICAÇÕES E RESULTADOS

RADIOTERAPIA HIPOFRACIONADA EM MAMA: INDICAÇÕES E RESULTADOS III ENCONTRO DE RESIDENTES DA SBRT 2012 RADIOTERAPIA HIPOFRACIONADA EM MAMA: INDICAÇÕES E RESULTADOS VINICIUS T. MOSCHINI DA SILVA Residente de Radioterapia HSPE/IAMSPE -SP Introdução O câncer de mama:

Leia mais

Arn Migowski. Diretrizes Nacionais para a Detecção Precoce do Câncer de Mama

Arn Migowski. Diretrizes Nacionais para a Detecção Precoce do Câncer de Mama Diretrizes Nacionais para a Detecção Precoce do Câncer de Mama Arn Migowski Médico sanitarista e epidemiologista Divisão de Detecção Precoce Instituto Nacional de Câncer INCA, 09 de outubro de 2015 Declaro

Leia mais

TEMA: SORAFENIBE NO TRATAMENTO DO CÂNCER HEPATOCELULAR

TEMA: SORAFENIBE NO TRATAMENTO DO CÂNCER HEPATOCELULAR NT 34/2013 Solicitante: Des. Vanessa Verdolim Hudson Andrade Número do processo: 1.0000.13.021277-2/000 Reu: Secretaria de Saúde de Minas Gerais Data: 28/03/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura

Leia mais

Tipos de tumores cerebrais

Tipos de tumores cerebrais Tumores Cerebrais: entenda mais sobre os sintomas e tratamentos Os doutores Calil Darzé Neto e Rodrigo Adry explicam sobre os tipos de tumores cerebrais. CONTEÚDO HOMOLOGADO "Os tumores cerebrais, originados

Leia mais

Produtos para saúde. A visão de quem utiliza. Wanderley Marques Bernardo

Produtos para saúde. A visão de quem utiliza. Wanderley Marques Bernardo Produtos para saúde A visão de quem utiliza Wanderley Marques Bernardo Nós não vemos as coisas como elas são, nós vemos como nós somos Anaïs Nin VISÃO PACIENTES CONFLITOS DE MÉDICO INTERESSE SISTEMA DE

Leia mais

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata

Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata Terapia hormonal prévia e adjuvante à radioterapia externa no tratamento do câncer de próstata N o 145 Março/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que

Leia mais

Darunavir de 600mg comprimidos revestidos como terapia antirretroviral para adultos infectados pelo HIV/Aids

Darunavir de 600mg comprimidos revestidos como terapia antirretroviral para adultos infectados pelo HIV/Aids Darunavir de 600mg comprimidos revestidos como terapia antirretroviral para adultos infectados pelo HIV/Aids N o 139 Março/2015 2015 Ministério da Saúde. É permitida a reprodução parcial ou total desta

Leia mais

MS777: Projeto Supervisionado Estudos sobre aplicações da lógica Fuzzy em biomedicina

MS777: Projeto Supervisionado Estudos sobre aplicações da lógica Fuzzy em biomedicina MS777: Projeto Supervisionado Estudos sobre aplicações da lógica Fuzzy em biomedicina Orientador: Prof. Dr. Laécio C. Barros Aluna: Marie Mezher S. Pereira ra:096900 DMA - IMECC - UNICAMP 25 de Junho de

Leia mais

Como tratar o câncer de mama na paciente com mutação genética? Prof. Dr. Giuliano Duarte

Como tratar o câncer de mama na paciente com mutação genética? Prof. Dr. Giuliano Duarte Como tratar o câncer de mama na paciente com mutação genética? Prof. Dr. Giuliano Duarte Quem é a paciente com mutação BRCA1/2? Ansiedade Penetrância dos genes BRCA1 e BRCA 2 até os 70 anos Meta-análise

Leia mais

Data: 07/04/2014 NTRR 67/2014. Medicamento x Material Procedimento Cobertura

Data: 07/04/2014 NTRR 67/2014. Medicamento x Material Procedimento Cobertura NTRR 67/2014 Solicitante: Juiz Alex Matoso Silva Município de Itaúna - MG Número do processo: 0338.14.003128-1 Data: 07/04/2014 Medicamento x Material Procedimento Cobertura TEMA: Pegvisomanto para acromegalia

Leia mais

A Meta-Analytic Review of Psychosocial Interventions for Substance Use Disorders

A Meta-Analytic Review of Psychosocial Interventions for Substance Use Disorders A Meta-Analytic Review of Psychosocial Interventions for Substance Use Disorders REVISÃO META-ANALÍTICA DO USO DE INTERVENÇÕES PSICOSSOCIAIS NO TRATAMENTO DE DEPENDÊNCIA QUÍMICA Publicado: Am J Psychiattry

Leia mais

glioblastoma controvérsias Suzana M F Malheiros

glioblastoma controvérsias Suzana M F Malheiros glioblastoma controvérsias Suzana M F Malheiros Milestones in Neuro-Oncology Radiotherapy Lomustine Carmustine Approvals BCNU wafer TMZ for relapsed AA accelerated approval TMZ upfront for GBM Bevacizumab

Leia mais

Radioterapia para Metástases em Coluna Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Radioterapia para Metástases em Coluna Aspectos Clínicos Indicações

Leia mais

CA, DIABETES MEDICAMENTOS PARA DEPRESSÃO MELLITUS, INFECÇÃO CRÔNICA. Data: 05/06/2013 NOTA TÉCNICA 82 /2013

CA, DIABETES MEDICAMENTOS PARA DEPRESSÃO MELLITUS, INFECÇÃO CRÔNICA. Data: 05/06/2013 NOTA TÉCNICA 82 /2013 NOTA TÉCNICA 82 /2013 Data: 05/06/2013 Medicamento x Material Procedimento Cobertura Solicitante: Juiz Daniel da Silva Ulhoa Número do processo: 0687130020043-5 MEDICAMENTOS PARA DEPRESSÃO RESSÃO, FIBROMIALGIA,

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA OXALIPLATINA NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CÂNCER DE COLON (FOLFOX, FLOX) 06/2008

UTILIZAÇÃO DA OXALIPLATINA NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CÂNCER DE COLON (FOLFOX, FLOX) 06/2008 UNIMED-BH COOPERATIVA DE TRABALHO MÉDICO LTDA GRUPO DE AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE - GATS UTILIZAÇÃO DA OXALIPLATINA NO TRATAMENTO ADJUVANTE DO CÂNCER DE COLON (FOLFOX, FLOX) 06/2008 Belo Horizonte

Leia mais

Lapatinibe para câncer de mama

Lapatinibe para câncer de mama Data: 05/11/2013 NTRR 212/2013 Solicitante: Desembargador Geraldo Augusto de Almeida Mandado de Segurança: nº1.0000.13.083981-4/000 Impetrado: Secretário de Estado da Saúde de Minas Gerais. Medicamento

Leia mais

Análise de Sobrevivência Aplicada à Saúde

Análise de Sobrevivência Aplicada à Saúde Análise de Sobrevivência Aplicada à Saúde Prof. Lupércio França Bessegato Departamento de Estatística UFJF E-mail: lupercio.bessegato@ufjf.edu.br Site: www.ufjf.br/lupercio_bessegato Lupércio França Bessegato

Leia mais

Discussão do artigo Opportunities and challenges of clinical research in the big-data era: from RCT to BCT

Discussão do artigo Opportunities and challenges of clinical research in the big-data era: from RCT to BCT Discussão do artigo Opportunities and challenges of clinical research in the big-data era: from RCT to BCT Stephen D. Wang J Thorac Dis 2013;5(6):721-723 Apresentação: Biól. Andréia Rocha INTRODUÇÃO Principais

Leia mais

Qual o melhor tratamento? A favor da radioterapia Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Radioterapia Meningiomas do seio cavernoso Possibilidades

Leia mais

Controle loco-regional na doença metastática

Controle loco-regional na doença metastática Câncer de pâncreas Controle loco-regional na doença metastática Fabio Kater Centro Paulista de Oncologia Hospital Nove de Julho Não tenho conflitos de interesse FIGURE 1 Ten Leading Cancer Types for the

Leia mais

V Encontro Pós ASCO - 2011. Tratamento: mama metastático. Leandro Alves Gomes Ramos 02/07/2011

V Encontro Pós ASCO - 2011. Tratamento: mama metastático. Leandro Alves Gomes Ramos 02/07/2011 V Encontro Pós ASCO - 2011 Tratamento: mama metastático Leandro Alves Gomes Ramos 02/07/2011 Não tenho conflitos de interesse Câncer de mama metastático Triplo negativo Inibição PARP: Iniparibe Metastático:

Leia mais

Glioblastoma: enfoque no tratamento de pacientes idosos

Glioblastoma: enfoque no tratamento de pacientes idosos REVISÃO Glioblastoma: enfoque no tratamento de pacientes idosos Glioblastoma: approach to treat elderly patients Luciola de Barros Pontes 1, Theodora Karnakis 2, Suzana Maria Fleury Malheiros 3, Eduardo

Leia mais

BENDAMUSTINA PARA LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA. Data: 31/01/2013. Medicamento. Nota Técnica 07/ 2013. Material

BENDAMUSTINA PARA LEUCEMIA LINFOCÍTICA CRÔNICA. Data: 31/01/2013. Medicamento. Nota Técnica 07/ 2013. Material Data: 31/01/2013 Nota Técnica 07/ 2013 Número do processo: MANDADO DE SEGURANÇA nº 145120844231, impetrado por Luiz Ernesto Bernardino Alves Filho contra ato do Secretário de Saúde de Juiz de Fora Medicamento

Leia mais

Journal of Thoracic Oncology Volume 3, Number 12, December 2008

Journal of Thoracic Oncology Volume 3, Number 12, December 2008 R1 CIT Vinícius Journal of Thoracic Oncology Volume 3, Number 12, December 2008 Prolongamento na sobrevida em pacientes com Câncer avançado não-pequenas células (CPNPC) Recentemente, 2 estudos randomizados,

Leia mais

OF/AMUCC-043/2013 - ADV Florianópolis, 02 de maio de 2013.

OF/AMUCC-043/2013 - ADV Florianópolis, 02 de maio de 2013. OF/AMUCC-043/2013 - ADV Florianópolis, 02 de maio de 2013. Exmo Sr. Dr. Maurício Pessutto MD Procurador da República Procuradoria da República em Santa Catarina Rua Pascoal Apóstolo Pitsica, nº 4876, torre

Leia mais

TEMA: Sunitinibe (Sutent ) para o tratamento do cancer renal

TEMA: Sunitinibe (Sutent ) para o tratamento do cancer renal Nota Técnica 49/2013 Data: 23/03/2014 Solicitante: Dr. José Hélio da Silva Juíz de Direito da 4a Vara Civel Comarca de Pouso Alegre em Medicamento Material Procedimento Cobertura x Número do processo:

Leia mais

CARCINOMA MAMÁRIO COM METÁSTASE PULMONAR EM FELINO RELATO DE CASO

CARCINOMA MAMÁRIO COM METÁSTASE PULMONAR EM FELINO RELATO DE CASO CARCINOMA MAMÁRIO COM METÁSTASE PULMONAR EM FELINO RELATO DE CASO HOFFMANN, Martina L. 1 ; MARTINS, Danieli B. 2 ; FETT, Rochana R. 3 Palavras-chave: Carcinoma. Felino. Quimioterápico. Introdução O tumor

Leia mais

Diário Oficial Imprensa Nacional

Diário Oficial Imprensa Nacional Diário Oficial Imprensa Nacional REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL BRASÍLIA - DF Nº 124 28/06/12 Seção 1 p. 208 MINISTÉRIO DA SAÚDE SECRETARIA DE ATENÇÃO À SAÚDE PORTARIA No- 599 DE 26 DE JUNHO DE 2012 Aprova

Leia mais

Atualização do Congresso Americano de Oncologia 2014. Fabio Kater

Atualização do Congresso Americano de Oncologia 2014. Fabio Kater Atualização do Congresso Americano de Oncologia 2014 Fabio Kater Multivitaminas na prevenção do câncer de mama, próstata e pulmão: caso fechado! Revisão da literatura para tipos específicos de câncer

Leia mais

Tema: Boceprevir para tratamento da hepatite viral crônica C associada a cirrose hepática

Tema: Boceprevir para tratamento da hepatite viral crônica C associada a cirrose hepática Data: 15/10/2012 Nota Técnica 02/2012 Solicitante: Dr. José Augusto Lourenço dos Santos Juiz de Direito da 2.ª Vara Cível de Timóteo/MG Medicamento x Material Procedimento Cobertura Tema: Boceprevir para

Leia mais

Glioblastoma multiforme em idosos: uma revisão sobre seu tratamento com ênfase na abordagem cirúrgica

Glioblastoma multiforme em idosos: uma revisão sobre seu tratamento com ênfase na abordagem cirúrgica Glioblastoma multiforme em idosos: uma revisão sobre seu tratamento com ênfase na abordagem cirúrgica Guilherme Lellis Badke 1, Alexandros Theodoros Panagopoulos 2, Guilherme Brasileiro de Aguiar 3, José

Leia mais

Quimioterapia de Conversão no Câncer Colorretal: Qual a melhor estratégia?

Quimioterapia de Conversão no Câncer Colorretal: Qual a melhor estratégia? Quimioterapia de Conversão no Câncer Colorretal: Qual a melhor estratégia? Marcelo R. S. Cruz Oncologia Clínica Hospital São José Beneficência Protuguesa de São Paulo Invetigador Principal: Lilly, Roche

Leia mais

Tema: Tratamento da Doença Leptomeníngea

Tema: Tratamento da Doença Leptomeníngea Módulo: Doença Metastática para Sistema Nervoso central Bloco: Manejo das Lesões Múltiplas Tema: Tratamento da Doença Leptomeníngea Aknar Calabrich Oncologia Clínica Em 1 ano... Pubmed 67 artigos (nenhum

Leia mais

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV?

Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Controvérsias no Tratamento de Câncer de Cabeça e Pescoço Localmente Avançado Estamos prontos para guiar o tratamento com base no status do HPV? Igor A. Protzner Morbeck, MD, MSc Oncologista Clínico Onco-Vida,

Leia mais

TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto

TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto TRATAMENTO PÓS OPERATÓRIO NO SEMINOMA E NÃO SEMINOMA DE ESTÁGIO I DE ALTO RISCO Daniel Fernandes Saragiotto Médico Assistente do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (ICESP) FMUSP Médico Titular

Leia mais

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama

Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Influência do peso corporal no tratamento adjuvante do câncer de mama Declaro não haver conflito de interesse Dra Maria Cecília Monteiro Dela Vega Médica Oncologista Clínica- CEBROM e Hospital Araujo Jorge

Leia mais

Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz

Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz Tratamento quimioterápico de primeira-linha na doença resistente à castração Fábio A. B. Schütz Hospital São José; São Paulo, SP Introdução Câncer de próstata castração-resistente (CRPC) A maioria dos

Leia mais

Toxicidade tardia da terapia adjuvante: o que não posso esquecer. Maria de Fátima Dias Gaui CETHO

Toxicidade tardia da terapia adjuvante: o que não posso esquecer. Maria de Fátima Dias Gaui CETHO Toxicidade tardia da terapia adjuvante: o que não posso esquecer Maria de Fátima Dias Gaui CETHO Introdução Cerca de 11.7 milhões de sobreviventes de câncer nos EUA em 2007. Destes 2.6 milhões ou 22% são

Leia mais

TEMA: Sunitinibe (Sutent ) para o tratamento do cancer renal

TEMA: Sunitinibe (Sutent ) para o tratamento do cancer renal Nota Técnica 90/2013 Data: 18/05/2014 Solicitante: Dr. Daniel da Silva Ulhoa Juíz de Direito Comarca de Timóteo Medicamento Material Procedimento Cobertura x Número do processo: 0009774-08.2014.8.13.0667

Leia mais

Nefrectomia citorredutora

Nefrectomia citorredutora Nefrectomia citorredutora no câncer de rim metastático Gustavo Lemos Junho 2012 Carcinoma de células renais 1/3 metastáticos no diagnóstico 20 a 30% dos Ptscom tumor localizado irão desenvolver metástases.

Leia mais

A qualidade de vida de pacientes localmente avançados tratados com radioquimioterapia é melhor do que naqueles submetidos a laringectomia total?

A qualidade de vida de pacientes localmente avançados tratados com radioquimioterapia é melhor do que naqueles submetidos a laringectomia total? A qualidade de vida de pacientes localmente avançados tratados com radioquimioterapia é melhor do que naqueles submetidos a laringectomia total? Sim Robson Ferrigno Declaração Essa apresentação não possui

Leia mais

Data: 20/01/2013 NTRR 05/2013. Medicamento X Material Procedimento Cobertura

Data: 20/01/2013 NTRR 05/2013. Medicamento X Material Procedimento Cobertura NTRR 05/2013 Solicitante: Desembargador Alyrio Ramos Número do processo: 1.0145.12.082745-9/001 Impetrato: Secretaria de Saúde de Juiz de Fora Data: 20/01/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura

Leia mais

PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO DE TECNOLOGIA EM SAÚDE EVEROLIMUS NO TRATAMENTO DO CÂNCER METASTÁTICO DE MAMA POSITIVO PARA RECEPTOR HORMONAL

PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO DE TECNOLOGIA EM SAÚDE EVEROLIMUS NO TRATAMENTO DO CÂNCER METASTÁTICO DE MAMA POSITIVO PARA RECEPTOR HORMONAL PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO DE TECNOLOGIA EM SAÚDE EVEROLIMUS NO TRATAMENTO DO CÂNCER METASTÁTICO DE MAMA POSITIVO PARA RECEPTOR HORMONAL Belo Horizonte Junho/2013 1 Declaração de Potenciais Conflitos de

Leia mais

http://cochrane.bvsalud.org

http://cochrane.bvsalud.org Acesso à informação de boa evidência em saúde Portal Cochrane BVS http://cochrane.bvsalud.org Verônica Abdala Serviços Cooperativos de Informação, Gerente veronica.abdala@bireme.org Capacitar para acesso

Leia mais

TEMA: FINGOLIMODE NA ESCLEROSE MÚLTIPLA

TEMA: FINGOLIMODE NA ESCLEROSE MÚLTIPLA NTRR 253/2013 Solicitante: Alyrio Ramos Desembargador da 8ª Câm. Cível - TJMG Data: 13/12/2013 Medicamento X Material Procedimento Cobertura Número do processo: 1.0702.13.078195-9/001 TEMA: FINGOLIMODE

Leia mais

Gliomas de Alto Grau. Jacques Bines. Oncologista Clínico

Gliomas de Alto Grau. Jacques Bines. Oncologista Clínico Gliomas de Alto Grau Jacques Bines Oncologista Clínico Objetivos Definição Caracterização Tratamento Papel da quimioterapia Definição Neoplasias do Sistema Nervoso Central (SNC) Apresentam características

Leia mais

Declaro não haver nenhum conflito de interesse.

Declaro não haver nenhum conflito de interesse. Declaro não haver nenhum conflito de interesse. Faculdade de Medicina do ABC Disciplina de Ginecologia Serviço do Prof. Dr. César Eduardo Fernandes Setor de Mastologia IVO CARELLI FILHO Maior dilema da

Leia mais

Sobrevida Mediana Classe I: 7,1 meses Classe II: 4,2 meses Classe III: 2,3 meses

Sobrevida Mediana Classe I: 7,1 meses Classe II: 4,2 meses Classe III: 2,3 meses Tratamento das Metástases Cerebrais Eduardo Weltman Hospital Israelita Albert Einstein Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo Tratar ou Não Tratar? Piora do prognóstico Déficits neurológicos

Leia mais

FORXIGA (dapagliflozina)

FORXIGA (dapagliflozina) FORXIGA (dapagliflozina) Comprimidos revestidos 5mg e 10mg FORXIGA dapagliflozina I. IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO FORXIGA dapagliflozina APRESENTAÇÕES FORXIGA (dapagliflozina) é apresentado na forma farmacêutica

Leia mais

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União

Ministério da Saúde Consultoria Jurídica/Advocacia Geral da União Nota Técnica N 44 /2012 Brasília, maio de 2012. Princípio Ativo: valaciclovir. Nomes Comerciais 1 : Herpestal, Valtrex. Medicamento de Referência: Valtrex. Medicamentos Similares: Herpestal Sumário 1.

Leia mais

Pela luz dos olhos teus

Pela luz dos olhos teus Pela luz dos olhos teus Pesquisa com medicamento, coordenada por farmacêutico brasileiro, traz esperança a portadores da Degeneração Macular Relacionada com a Idade (DMRI), principal responsável pela perda

Leia mais

Cetuximabe para Carcinoma de Laringe recidivado

Cetuximabe para Carcinoma de Laringe recidivado NOTA TÉCNICA 152/2014 Solicitante: Juiz Fernando de Moraes Mourão Número do processo: 0042.14.002900-2 Réu: MUNICÍPIO DE ARCOS e ESTADO DE MINAS GERAIS Data: 23/07/2013 Medicamento x Material Procedimento

Leia mais

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal.

Câncer de próstata. Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal. Câncer de próstata Câncer de próstata localmente avançado Resultados do tratamento com radioterapia e supressão hormonal Robson Ferrigno RT + HT Bloqueio hormonal isolado: sem intuito curativo Associado

Leia mais

TEMA: OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB) NO TRATAMENTO DE ÚLCERA CRÔNICA INFECTADA EM PÉ DIABÉTICO

TEMA: OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB) NO TRATAMENTO DE ÚLCERA CRÔNICA INFECTADA EM PÉ DIABÉTICO NT 19 /2014 Solicitante: Des. Vanessa Verdolim Hudson Andrade Numeração: 1.0701.13.032021-4/001 Data: 03/02/2014 Medicamento Material Procedimento X Cobertura TEMA: OXIGENOTERAPIA HIPERBÁRICA (OHB) NO

Leia mais

Diretrizes Assistenciais

Diretrizes Assistenciais Diretrizes Assistenciais Protocolo de tratamento adjuvante e neoadjuvante do câncer de mama Versão eletrônica atualizada em Fevereiro 2009 Tratamento sistêmico adjuvante A seleção de tratamento sistêmico

Leia mais

Esclerose Lateral Amiotrófica ELA

Esclerose Lateral Amiotrófica ELA Esclerose Lateral Amiotrófica ELA É uma doença implacável, degenerativa e fatal que afeta ambos os neurônios motores superior e inferior; Etiologia desconhecida; Incidência de 1 a 2 : 100.000 pessoas;

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA REABILITAÇÃO PROCESSO SELETIVO 2013 Nome: PARTE 1 BIOESTATÍSTICA, BIOÉTICA E METODOLOGIA

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA REABILITAÇÃO PROCESSO SELETIVO 2013 Nome: PARTE 1 BIOESTATÍSTICA, BIOÉTICA E METODOLOGIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS DA REABILITAÇÃO PROCESSO SELETIVO 2013 Nome: PARTE 1 BIOESTATÍSTICA, BIOÉTICA E METODOLOGIA 1) Um histograma construído a partir de informações amostrais de uma variável

Leia mais

CLÍNICA MÉDICA LIGA DE CLÍNICA MÉDICA UNICID DOENÇA RENAL CRÔNICA DOENÇA RENAL CRÔNICA DOENÇA RENAL CRÔNICA

CLÍNICA MÉDICA LIGA DE CLÍNICA MÉDICA UNICID DOENÇA RENAL CRÔNICA DOENÇA RENAL CRÔNICA DOENÇA RENAL CRÔNICA Volume 1 - Fevereiro 2009 CLÍNICA MÉDICA LIGA DE CLÍNICA MÉDICA UNICID Dr. Egidio Lima Dórea DIFERENÇAS ÉTNICAS NA RESPOSTA RENAL À FUROSEMIDA Tae-Yon Chun, Lise Bankir, George J. Eckert, et al. Hypertension

Leia mais

URO-RESUMOS. Brasil Silva Neto. Emanuel Burck dos Santos

URO-RESUMOS. Brasil Silva Neto. Emanuel Burck dos Santos URO-RESUMOS Brasil Silva Neto Doutor em Medicina: Ciências Cirúrgicas Serviço de Urologia Hospital de Clínicas de Porto Alegre Universidade Federal do Rio Grande do Sul Emanuel Burck dos Santos Mestre

Leia mais

25/11 - SEXTA-FEIRA. Sala/Horário SALA RITZ SALA CC1 SALA CC2

25/11 - SEXTA-FEIRA. Sala/Horário SALA RITZ SALA CC1 SALA CC2 I CONGRESSO SUL-SUDESTE DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE CIRURGIA ONCOLÓGICA VI JORNADA DE ONCOLOGIA DO CEPON 25 e 26 de Novembro de 2016 Centro de Convenções - Majestic Palace Hotel - Florianópolis - SC PROGRAMAÇÃO

Leia mais

Visão farmacoeconômica do tratamento do câncer de próstata

Visão farmacoeconômica do tratamento do câncer de próstata II JORNADA NORTE E NORDESTE DE AUDITORIA EM SAÚDE Visão farmacoeconômica do tratamento do câncer de próstata Elio Asano Gerente de Economia da Saúde e Preço Janssen-Cilag Farmaceutica Ltda. tel +55 11.

Leia mais

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009

Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático. Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático Versão eletrônica atualizada em Dezembro 2009 Protocolo de Tratamento do Câncer de Mama Metastático O tratamento de pacientes com câncer de mama metastático

Leia mais

Métodos de Síntese e Evidência: Revisão Sistemática e Metanálise

Métodos de Síntese e Evidência: Revisão Sistemática e Metanálise Métodos de Síntese e Evidência: Revisão Sistemática e Metanálise Mirian Carvalho de Souza Divisão de Epidemiologia Coordenação de Pesquisa Populacional Coordenação Geral Técnico-Científica Estudos Revisão

Leia mais

Eficácia e segurança de rituximabe no tratamento de linfoma não Hodgkin de células B

Eficácia e segurança de rituximabe no tratamento de linfoma não Hodgkin de células B PARECER TÉCNICO-CIENTÍFICO PTC 02/2012 Eficácia e segurança de rituximabe no tratamento de linfoma não Hodgkin de células B Belo Horizonte - MG Agosto - 2012 Faculdade de Farmácia - UFMG Dep. de Farmácia

Leia mais

Paciente de Alto Risco

Paciente de Alto Risco Paciente de Alto Risco Novas Fronteiras do Bloqueio Estrogênico na Prevenção do Câncer de Mama Não há conflitos de interesse. Nunca recebi qualquer forma de pagamento ou auxílio financeiro de entidade

Leia mais

TEMA: GEFITINIBE (IRESSA ) NO TRATAMENTO DE SEGUNDA LINHA PARA PACIENTE COM CÂNCER METASTÁTICO DE PULMÃO, COM MUTAÇÃO DE EGFR.

TEMA: GEFITINIBE (IRESSA ) NO TRATAMENTO DE SEGUNDA LINHA PARA PACIENTE COM CÂNCER METASTÁTICO DE PULMÃO, COM MUTAÇÃO DE EGFR. NT 24/2012 Solicitante: Juiz Geraldo Claret de Arantes Número do processo: Data: 26/11/2012 Medicamento X Material Procedimento Cobertura TEMA: GEFITINIBE (IRESSA ) NO TRATAMENTO DE SEGUNDA LINHA PARA

Leia mais

Sorafenibe para o câncer de fígado: evidências sobre sua eficácia e segurança.

Sorafenibe para o câncer de fígado: evidências sobre sua eficácia e segurança. Sorafenibe para o câncer de fígado: evidências sobre sua eficácia e segurança. Mariana Michel Barbosa 1, Marina Amaral de Ávila Machado 2, Francisco de Assis Acurcio 3, Augusto Guerra Júnior 3. 1 Centro

Leia mais

Avaliação da Qualidade de um Projeto de Pesquisa

Avaliação da Qualidade de um Projeto de Pesquisa Última impressão 15/08/01 08:19 Página 1 de 7 Manuscrito em Elaboração! Capítulo 16 Avaliação da Qualidade de um Projeto de Pesquisa Aldemar Araujo Castro INTRODUÇÃO O processo de avaliação da qualidade

Leia mais

Everolimo para tratamento do câncer de mama avançado na pósmenopausa

Everolimo para tratamento do câncer de mama avançado na pósmenopausa Ministério da Saúde Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos Departamento de Gestão e Incorporação de Tecnologias em Saúde Everolimo para tratamento do câncer de mama avançado na pósmenopausa

Leia mais