CONCEPTION DES CHAUSSÉES: Approache mécanique, caractérisation des matériaux et leur évaluation dans les plates-formes routières

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CONCEPTION DES CHAUSSÉES: Approache mécanique, caractérisation des matériaux et leur évaluation dans les plates-formes routières"

Transcrição

1 CONCEPTION DES CHAUSSÉES: Approache mécanique, caractérisation des matériaux et leur évaluation dans les plates-formes routières António Gomes Correia Université de Minho, Portugal Président TC3 - SIMSG

2 PRESENTATION INTRODUCTION PAVEMENT MODELLING AND DESIGN NON LINEAR BEHAVIOUR OF SOILS AND UGM QUALITY ASSESSMENT - LABORATORY Simple tests Functional tests Mechanical behaviour - Cyclic triaxial tests QUALITY ASSESSMENT - FIELD Routine analysis Advanced analysis FINAL REMARKS

3 EMPIRICAL PAVEMENT DESIGN MECHANISTIC PAVEMENT DESIGN MOVE FROM EMPIRICAL SPECIFICATIONS INDEX PROPERTIES TO PERFORMANCE-BASED SPECIFICATIONS MECHANICAL PROPERTIES

4 PAVEMENT MODELLING & DESIGN

5 PAVEMENT MODELLING 2D / 3D

6 3. FEM calculations (2D / 3D) - Visco-elastic and elastoplastic models - Implemented in FEM codes and still in development to predict permanent deformations. Material properties: General stress-strain. MECHANISTIC PAVEMENT DESIGN 1. Multi linear elastic systems calculations - linear elastic models - most widely used for pavement design and back analysis calculations. Material properties: Modulus (E) and Poisson ratio (ν) FEM calculations (2D / 3D) Elastic non-linear models - Available in some codes after Science-EC project (1993). Material properties: Elastic and elastic non-linear stress-strain relationships (K(p,q); G(p,q)) variants of Boyce model. Visco-elastic and elastic non-linear stress-strain models - Implemented in FEM codes during COURAGE (1999). Material properties: Elastic non-linear stress-strain; temperature and strain rate dependent.

7 PAVEMENT DESIGN PROCESS Modèles des matériaux Dimensionnement Routine Niveaux dimensionnement Mod. réponse (mod. structurel) Mod. calage Critère de dim. Avancé Recherche Besoin d une coopération entre le responsable de la modélisation et le responsable des investigations in-situ et en laboratoire

8 QUALITY ASSESSMENT LABORATORY

9 QUALITY ASSESSMENT Laboratory tests SIMPLE TESTS: to general material assessment (petrography, flakiness, plasticity) and fragmentation assessment (LA, MBg, DSC, MDE, Gyratory) - Uses a limited portion of material s parent grading curve - Not able to predict the overall behaviour of the material. FUNCTIONAL TESTS: Construction level - to assess the bearing capacity of UGM to carry loading applied (shear strength test) and spreading the loading (RLT- stifness). Long term behavior - to assess stifness - capacity of spreading the loading (RTL stifness) and resistance to permanent deformation (RLT - permanent deformation )

10 SELECTION OF MOST APROPRIATED MATERIAL based in simple tests (SOIL AND UGM) for most part experienced based Similar to AC volumetric design (Marshall method)

11 A RATIONAL APPROACH TO LABORATORY STUDY OF MECHANICAL BEHAVIOUR Strength & Stiffness

12 NON LINEAR BEHAVIOUR OF SOILS AND UGM

13 NON LINEARITY INCREASES WITH INCREASING RELATIVE DENSITY AND GRAIN CRUSHABILITY NON LINEAR ENVELOPE OF MAXIMUM SHEARING STRENGTH - UGM Shear stress, τ Peak strength Strength at critical state φ p φ cv Normal effective stress, σ

14 NON LINEAR BEHAVIOUR DEFINITIONS OF MODULUS σ E 0 E sec E tg E E 0 E sec E tg ε lg ε

15 CYCLIC TRIAXIAL TEST PERFORMANCE TEST

16 EUROPEAN STUDY - COURAGE Grading curves Material A, granite, IST Portugal Material B, gneiss, LCPC France Material C, limestone, ZAG Slovenia 70 Passing [%] Sieve size [mm]

17 CYCLIC STRESS PATHS CYCLIC TRIAXIAL TESTS OF UGM (CEN prenv ) 600 q (kpa) E4 D4 500 E3 D3 400 E2 C4 300 D2 C3 F2 200 E1 F1 D1 C2 B C1 B2 B1 A1 A2 A3 A4 p (kpa) B3 VARIABLE CONFINING PRESSURE CEN - method A

18 CYCLIC STRESS PATHS CYCLIC TRIAXIAL TESTS OF UGM 300 (CEN prenv ) q (kpa) CONSTANT CONFINING PRESSURE CEN - method B p (kpa)

19 CYCLIC TRIAXIAL TEST (ECP) Local strain measurements

20 CYCLIC TRIAXIAL TEST (ECP) Results of strain measurements

21 CYCLIC TRIAXIAL TEST (LPC)

22 CYCLIC TRIAXIAL TEST (UMinho)

23 SOIL / SOIL+ROCK / ROCK

24 TYPICAL MOISTURE & DENSITY CONDITIONS FOR UGM - BASE WATER CONTENT w DRY w OPM - 4 w OPM - 2 w OPM - 1 DENSITY 1 Specimen 100 % ρ d OPM 1 Specimen 2 Specimens 1 Specimen 97 % ρ d OPM 1 Specimen 95 % ρ d OPM

25 TYPICAL RESULTS OF CYCLIC TRIAXIAL TEST Plastic strains STABILISATION AFTER A NUMBER OF CYCLES? QUASI-ELASTIC BEHAVIOUR? 200 [ε 1 p - ε 1 p (100)] (10-4 ) 0 [ε 3 p - ε 3 p (100)] (10-4 ) MFC : 5 % F γ d = 97 %, w = 3.7 % γ d = 97.2 %, w = 3.9 % γ d = 97 %, w = 4.1 % γ d = 96.9 %, w = 3.2 % γ d = 96.8 %, w = 2.1 % Nº (cycles) Nº (cycles)

26 TYPICAL RESULTS OF CYCLIC TRIAXIAL TEST Plastic strains Permanent strains* (x10-4) % Fines Number of cycles 95.0%; 3.82% 95.0%; 3.54% 97.0%; 3.65% 97.2%; 3.87% 97.0%; 4.1% 100.0; 3.70% 100.0%; 3.74%

27 Courage test results PERMANENT STRAIN PARAMETER A1 x 10-4 (m/m) PERMANENT STRAIN PARAMETER, A 1 RESULTS Gneiss, Control Grading Granite, Control Grading Limestone, Control Grading UK RCC&A Supply Grading A - greywacke B - carboniferous limestone C - argillaceous limestone D - ryolite E - crushed limestone F - crushed granodiorite G - basalt/dolerite RELATIVE MOISTURE CONTENT (% of OMC)

28 Wheel track University of Oulu Fil. AC 30 mm UNBOUND GRANULAR MATERIAL 300 mm (test material) mm 330 mm 2 FILTER SAND 270 mm Vertical deflection potentiometers

29 Courage test results PERMANENT STRAIN RATE PARAMETER dε p/dn x 10-5 (%/cycle) PERMANENT S TRAIN RATE RES ULTS Gneiss, Control Grading Granite, Control Grading Limestone, Control Grading UK RCC&A Supply Grading Gneiss, WT test Granite, WT test Limestone, WT test LOW STRAIN SUSCEPTIBILITY RELATIVE MOISTURE CONTENT (% of OMC) FAILED HIGH STRAIN SUSCEPTIBILITY measured at 3000 cycles

30 TYPICAL RESULTS OF CYCLIC TRIAXIAL TEST- VCP Un.-Rel. Strains (Anisotropic Boyce model; Hornych et al., 2000) ε v = p p n a * n 1 γ 3 + K 2 a + n 18 1 G a ( γ + 2 ) q p * * 2 + γ 3 G 1 a q p * * ε q = 2 3 p p *n n 1 a γ K a n 1 18 Ga ( γ 1) q * p * γ + 1 q * 6 Ga p * 50 Volumetric strains NON-LINEAR BEHAVIOUR 20 Shear strains Anisotropic Boyce model Measurements v 10 q 5 0 Anisotropic Boyce model Measurements P (kpa) P (kpa)

31 TYPICAL RESULTS OF CYCLIC TRIAXIAL TEST- CCP Un.-Rel. Strains ε = 0,001% CFMSG

32 Variation UGM STIFFNESS du module E sec RANKING en fonction TOTAL STRESSES de σeffective v et σ v STRESSES (ECP, Coronado, 2005) Module sécant E sec ( MPa) Normalisé pour e=0.33 y = 61.34x 0.41 y = 97.12x 0.31 y = x Contrainte verticale σ v (kpa) Module sécant E sec ( MPa) Normalisé pour e=0.33 y = 36.05x 0.50 y = 46.77x 0.44 y = x Contrainte verticale effective σ' v (kpa) Soacha 30% fins d 10 =20µm Soacha 30% fins d 10 =20µm E plus grand en contrainte totales Servita 20% fins, d 10 =45µm Vista H. 10% fins, d 10 =80µm E plus petit en contrainte effectives Servita 20% fins, d 10 =45µm Vista H. 10% fins, d 10 =80µm

33 TYPICAL RESULTS OF COMPRESSION TRIAXIAL TEST- CCP PECULIAR BEHAVIOUR OF COMPACTED UGM

34 EMPIRICAL versus MECHANICAL PARAMETERS QUALITY ASSESSMENT DIFFERENT RANKING! Processed materials behave in a different way to natural materials - Los Angelos and Micro-Deval. They generally give better mechanical performance in the field than would be expect from the results of such tests. Therefore performance-related tests (CLTx)

35 QUALITY ASSESSMENT FIELD

36 UGM QUALITY ASSESSMENT BY IN-SITU TESTS SIMPLE TESTS: to density and moisture content material assessment FUNCTIONAL TESTS: Construction level - to assess the bearing capacity of UGM to carry loading applied and the capacity of spreading the loading (LPT, FWD, SASW, ). Long term behavior - to assess stifness - capacity of spreading the loading (LPT, FWD, -representative state conditions?) and resistance to permanent deformation (LPT - permanent deformation).

37 NEED TO MOVE FROM EMPIRICAL TO MECHANISTIC-BASED SPECIFICATIONS MECHANISTIC-BASED SPECIFICATIONS (focus on the mechanical properties) FACILITATE QUANTITATIVE EVALUATIONS (necessary to alternative construction practices and materials reclaimed materials) Performance-based specification is required to control the long-term functional and structural performance

38 MECHANICAL-BASED IN SITU TESTS, AIPCR, C12, 1995 PLATE BEARING TEST CALIFORNIA BEARING RATIO TEST - CBR DYNAPLAQUE FALLING WEIGHT DEFLECTOMETER FWD DEFLECTOGRAPH CLEGG IMPACT HAMMER MEXECONE PENETOMETER DYNAMIC CONE PENETROMETER COMPACTION METERS DYNAMIC PLATE BEARING TESTS VARIABLE IMPACT TESTER

39 STIFFNESS - TARGET VALUES (Chaddock & Brown, 1995); Zaghloul, 1997; Flemming, 2000; Nunn et al., 1997; GTR, 1997) STIFFNESS 50 MPa Formation (GTR, 1997) 50 to 65 MPa Formation (Flemming et al., 1998) 100 MPa Foundation (Flemming et al., 1998) 80 MPa Formation - FWD stress=200 kpa; D=450 mm (Chaddock & Brown, 1995) 45 MPa Ev2 DIN - Foundation 120 MPa Ev2 DIN Sub-base (light traffic) 150 MPa Ev2 DIN Sub-base (heavy traffic)

40 CONSTRUCTION TECHNOLOGIES Rockfill (experience from dam dam construction) Soil and rock mixtures

41 ROCKFILL COMPACTION Punctual control: density+water content

42 SOIL COMPACTION Punctual control: density+water content

43 REQUIREMENTS FOR HOMOGENEITY Brandl (1977) Parameters Dry density Moduli (Ev1, Ev2) Subgrade 5 30 Coefficient of variation v (%) Sub-base base 4 20 Base 3 15

44 ROUTINE ANALYSIS

45 MODULUS FROM FIELD TESTS (Jamiolkowski et al., 1988, 2003) G 0, E 0 (ε < ε l ) G sec, E sec (ε sec > ε l ) INDEPENDANT FROM: Strain level Stress history DEPENDANT ON: Relative density Ambient stress Compressibility Aging & Fabric 1 n n G = S pa F( e) p 0 DEPENDANT ON: Strain level Stress history Relative density Ambient stress Compressibility Aging & Fabric Strain rate CORRELATIONS WITH G 0, E 0 are more reliable than with G sec, E sec

46 Punctual control: LPT (ASTM, DIN, LCPC) Pression appliquée (kpa) Module de plaque (kpa) Module de plaque Valeur du cycle de rechargement (kpa) Déplacement moyen (mm) E = 1, 5Q D 2 1 appl δ ( υ 2 )

47 PLATE LOAD TESTS ON THE UGM BASE Response of Soil and Granular Base resilient vertical strain (mdef) pressure (kpa) 3,2 2,8 2,4 2,0 1,6 1,2 0,8 0,4 0,0 resilient surface deflection (mm) soil - gauge V7-12/02/97 soil - gauge V4-13/02/97 soil - gauge V7-14/02/97 granular base - gauge V8-14/02/97 granular base - gauge V9-14/02/97 granular base - deflectometers

48 Spectral-Analysis-of-Surface-Waves (SASW) (Nazarian et al., 1987; Rix & Stokoe, 1990; Stokoe, 2004; Allen et al., 2000) Principle: Measuring the propagation velocity of surface waves of Rayleigh type, generating an experimental dispersion curve (wave velocity versus frequency), and evaluating shear wave velocity profile (G0) ) by matching theoretical dispersion curve with experimental curve. Advantages: It is non destrutive. Any layer thikness can be evaluated. Soft layers after compaction may be detected after construction. Stiffness evaluations represent moduli values which are independent of strain level (e<0,001%). Stiffness is a mechanical property showing how pavement will deflect under traffic loads. Reduction factor can be applied to convert the small strain shear modulus in a serviceability modulus. DENSITY TESTS AND SASW TESTS COMPLET EACH OTHER AND CAN BE USED TOGETHER TO GAIN A COMPREHENSIVE ASSESSMENT OF THE QUALITY OF THE FINAL COMPACTED MATERIAL

49 PAVEMENT EVALUATION Punctual control: Stiffness Seismic pavement analyser (SPA)

50 (FWD) Punctual control: Stiffness

51 SOIL COMPACTION Punctual control: Stiffness (LDW)(

52 SASW versus LPT (Allen et al., 2000) STIFFNESS FROM SASW MAY NEED TO BE CORRECTED TO THE SAME STRAIN LEVEL OF LPT

53 FWD versus LDW Ev2 (FWD, LDW) - CBRin situ (DCP) (Livneh & Goldberg, 2001) FWD LDW (3) = 300 E v ln (1/1,41) 300 6,019 CBR (4) = 300 E v ln (1/1,41) 300 4,0354 CBR German code: Ev2 LPT (5) Es CBR = k m DISCREPANCY IN THESE RESULTS SHOW THE NEED TO USE MORE MECHANISTIC APPROACH

54 100 EFFECT OF LOADING SPEED ON BC & UGM STRAINS 50 strains (µdef) 0-50 V2 L11 T12 ε zzugm ε xxbc ε yybc speed (km/h)

55 STRAINS MEASURED BY FWD AND WHEEL LOAD TESTS (40 km/h) 40 strains due to FWD load (µdef) L11 T12 V strains due to wheel load (µdef)

56 CONTINOUS COMPACTION CONTROL (LPC; Quibel, 1998)

57 ROLLER-INTEGRATED CONTINOUS COMPACTION CONTROL (CCC) OPTIMISATION OF COMPACTION

58 CCC A PROMOTION TO NON-CONVENTIONAL DESIGN PHILOSOPHY Reduce differential settlements ( for H until 120m total relative settlement is less of 1/1000) In many cases embankments exhibit significant advantages over bridges: facilitate balance of cut and fill volume during construction; environment-friendly negligible long term maintenance Reduce differential settlements between bridge deck and adjacent embankment fill.

59 ADVANCED ANALYSIS

60 PMT HSM - PLAXIS Pressure (kpa) Mod. 1 : E 50 ref =33 MPa, E oedo ref =35 MPa, E ur =100 MPa, ν=0,25, φ=38º, ψ=0º, c=70 kpa, k 0 =1,2 Mod. 2 : E 50 ref =32 MPa, E oedo ref =32 MPa, E ur =96 MPa, ν=0,25, φ=36,5º, ψ=0º, c=65 kpa, k 0 =1,2 HSM Mod. 1 HSM Mod. 2 Depth=0,46 m dv/v

61 HSM Mod3: γ =18 kn/m3, E50ref =27,5 MPa, Eoedoref =27,5 MPa, Eur=82,5 MPa, m=0,5, c=70 kpa, φ =38º, ψ =0º, n=0,25, k0=1,2 PLT HSM - PLAXIS Applied pressure (kpa) Medium displacement (mm) PLT 1 PLT 2 HSM Mod1 ( PMT1 values) HSM Mod2 (PMT2 values) HSM Mod3 (Adjusted values)

62 PMT PLT - TXSimulation ROUTINE & ADVANCED ANALYSIS (HSM( PLAXIS) (Gomes Correia et al., 2004) Modulus (kpa) Eur (PLT) = 3 X Eur (PMT) 0 Etan P/D=2 1.E-06 1.E-05 1.E-04 1.E-03 1.E-02 1.E-01 1.E+00 log(ε v ; δ/d) E Menard (PMT1) E Menard (PMT2) E ur (PMT1) E ur (PMT2) E ur (PLT) E PLT (settlement/d) - ECP 1 E PLT (settlement/d) - ECP 2 E PLT (settlement/d) - simulation E sec (PLT) - simulation Esec P/D=0,1 Etan P/D=0,1 Esec P/D=0,5 Etan P/D=0,5 Esec P/D=1 Etan P/D=1 Esec P/D=2 Esec "Classical" triaxial Etan "Classical" triaxial

63 FINAL REMARKS

64 FINAL REMARKS (1/4) NEED TO MOVE FROM EMPIRICAL APPROACH TO MECHANISTIC APPROACH MOVE FROM SIMPLE TESTS TO FUNCTIONAL TESTS USE OF NEW MATERIALS IN ROAD CONSTRUCTION SELECTION OF MATERIALS MUST BE BASED IN MECHANICAL TEST RESULTS USING INTEGRAL MATERIAL AT THE STATE CONDITIONS EXPECTED IN THE FIELD

65 FINAL REMARKS (2/4) NON-LINEAR BEHAVIOUR OF SOILS AND UGM COMPLICATES IN-SITU TEST INTERPRETATION MAY CONFLICT WITH SIMPLIFIED ASSUMPTIONS IN THE PAST DIRECT USE OF MODULI IN PRACTICE ONLY IF: OBTAINED FOR THE SERVICEABILITY STRESS-STRAIN STRAIN CONDITIONS ANY CORRELATION OF IN-SITU TEST RESULTS SHOULD SPECIFY THE TYPE OF EQUIPMENT AND TEST PROCEDURE, THE TYPE OF MODULUS OR ANGLE OF SHEARING RESISTANCE

66 FINAL REMARKS (3/4) CURRENT PRACTICE HAS TO BE SUPPLEMENTED BY TEST METHODS THAT WILL PROVIDE CONTINUITY BETWEEN DESIGN (laboratory) AND CONSTRUCTION (field) G0 IS THE BEST PARAMETER TO BE USED Incorporation of Seismic in the different tests will be of valuable use CORRELATIONS MUST BE ESTABLISHED WITH G0 AND NOT WITH CBR

67 FINAL REMARKS (4/4) COMPARISON BETWEEN TEST RESULTS MODULI- IS ONLY POSSIBLE BY NORMALISING STRESS & STRAIN LEVELS OF TESTS EXPERIMENTAL AND ANALYTICAL STUDY IN A GRANITE SHOW THAT: E UR (PLT) ~3 X E MUR (PMT) E M (PMT) ~1%; E(PLT) ~ 0,1% (ASTM STANDARDS) COMPAIRISON OF TEST RESULTS BACK ANALYSIS OF STRESS-STRAIN STRAIN CURVES OR LOAD-DISPLACEMENT DISPLACEMENT RESULTS

6 Não será permitido o uso de dicionário.

6 Não será permitido o uso de dicionário. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Estruturas de Suporte e Fundações I. Retaining Structures and Foundations I. Semestre do plano de estudos 1

Estruturas de Suporte e Fundações I. Retaining Structures and Foundations I. Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Estruturas de Suporte e Fundações I CU Name Código UC 705 Curso MEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Engenharia Civil Duração Semestral Horas de trabalho 120 ECTS 4.5 Horas de contacto

Leia mais

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps

Digital Cartographic Generalization for Database of Cadastral Maps Mariane Alves Dal Santo marianedalsanto@udesc.br Francisco Henrique de Oliveira chicoliver@yahoo.com.br Carlos Loch cloch@ecv.ufsc.br Laboratório de Geoprocessamento GeoLab Universidade do Estado de Santa

Leia mais

T Ã O B O M Q U A N T O N O V O

T Ã O B O M Q U A N T O N O V O D I S S E R T A Ç Ã O D E M E S T R A D O M A S T E R I N G D I S S E R T A T I O N A V A L I A Ç Ã O D A C O N D I Ç Ã O D E T Ã O B O M Q U A N T O N O V O U M A A P L I C A Ç Ã O E N V O L V E N D O

Leia mais

COMPARAÇÃO DE RESULTADOS DE ENSAIOS PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE CONSTRUÇÃO DE CAMADAS DE ATERROS PARA LINHAS FÉRREAS DE ALTA VELOCIDADE

COMPARAÇÃO DE RESULTADOS DE ENSAIOS PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE CONSTRUÇÃO DE CAMADAS DE ATERROS PARA LINHAS FÉRREAS DE ALTA VELOCIDADE COMPARAÇÃO DE RESULTADOS DE ENSAIOS PARA AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE CONSTRUÇÃO DE CAMADAS DE ATERROS PARA LINHAS FÉRREAS DE ALTA VELOCIDADE COMPARISON OF PERFORMANCE BASED TEST METHODS TO EVALUATE QUALITY

Leia mais

Estudo sobre a Deformabilidade da Camada de Base da nova Pista de Pouso e Decolagem do Aeroporto de Guarulhos/SP

Estudo sobre a Deformabilidade da Camada de Base da nova Pista de Pouso e Decolagem do Aeroporto de Guarulhos/SP Estudo sobre a Deformabilidade da Camada de Base da nova Pista de Pouso e Decolagem do Aeroporto de Guarulhos/SP Ana Carolina da Cruz Reis Instituto Militar de Engenharia, Rio de Janeiro, Brasil, anakkrol@gmail.com

Leia mais

Pilares de interior automóvel: Desenvolvimento de estrutura de impacto. Vehicle interior pillars: innovative development impact structure.

Pilares de interior automóvel: Desenvolvimento de estrutura de impacto. Vehicle interior pillars: innovative development impact structure. INDICE - INDEX Impilar: Pilares de interior automóvel: Desenvolvimento de estrutura de impacto. Vehicle interior pillars: innovative development impact structure. 1 OBJECTIVO OBJECTIVE 2 NORMATIVA DO PROJECTO

Leia mais

SIMULATION OF FLOW AROUND FLOATING STRUCTURES: SHIPS AND PLATFORMS

SIMULATION OF FLOW AROUND FLOATING STRUCTURES: SHIPS AND PLATFORMS 2013 CAE NAVAL & OFFSHORE Windsor Guanabara, Rio de Janeiro/RJ Brasil 13 de Junho de 2013 SIMULATION OF FLOW AROUND FLOATING STRUCTURES: SHIPS AND PLATFORMS Alexandre T. P. Alho Laboratório de Sistemas

Leia mais

Contribuição para a Avaliação Estrutural de Infraestruturas Rodoviárias por Métodos Não Destrutivos

Contribuição para a Avaliação Estrutural de Infraestruturas Rodoviárias por Métodos Não Destrutivos Ana Beatriz Alves dos Santos Baptista Machado Licenciada Contribuição para a Avaliação Estrutural de Infraestruturas Rodoviárias por Métodos Não Destrutivos Dissertação para obtenção do Grau de Mestre

Leia mais

ANÁLISE DA CORRELAÇÃO LINEAR ENTRE A DENSIDADE MÁXIMA E O ÍNDICE DE SUPORTE CALIFÓRNIA.

ANÁLISE DA CORRELAÇÃO LINEAR ENTRE A DENSIDADE MÁXIMA E O ÍNDICE DE SUPORTE CALIFÓRNIA. ANÁLISE DA CORRELAÇÃO LINEAR ENTRE A DENSIDADE MÁXIMA E O ÍNDICE DE SUPORTE CALIFÓRNIA. ANALYSIS OF LINEAR CORRELATION BETWEEN THE MAXIMUM DENSITY AND CALIFORNIA BEARING RATIO. Adelson Antônio Costa Rios¹,

Leia mais

Braskem Máxio. Maio / May 2015

Braskem Máxio. Maio / May 2015 Maio / May 2015 Braskem Máxio Braskem Máxio Braskem Maxio é um selo que identifica resinas de PE, PP ou EVA dentro do portfólio da Braskem com menor impacto ambiental em suas aplicações. Esta exclusiva

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

EPLNA_2012. Ciclo de Garantia da Qualidade Analítica: tendências e etapas fundamentais para a fornecer resultados confiáveis

EPLNA_2012. Ciclo de Garantia da Qualidade Analítica: tendências e etapas fundamentais para a fornecer resultados confiáveis Ciclo de Garantia da Qualidade Analítica: tendências e etapas fundamentais para a fornecer resultados confiáveis Prof. Dr. Igor Renato Bertoni Olivares Top 02 in analytical chemistry Impact Factor - 6,6

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DO EFEITO DA CONCENTRAÇÃO DE TENSÕES EMPREGANDO O MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS NO PROCESSO DE ENSINO NA ENGENHARIA MECÂNICA

DEMONSTRAÇÃO DO EFEITO DA CONCENTRAÇÃO DE TENSÕES EMPREGANDO O MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS NO PROCESSO DE ENSINO NA ENGENHARIA MECÂNICA DEMONSTRAÇÃO DO EFEITO DA CONCENTRAÇÃO DE TENSÕES EMPREGANDO O MÉTODO DOS ELEMENTOS FINITOS NO PROCESSO DE ENSINO NA ENGENHARIA MECÂNICA Daniel Benítez Barrios danielbb@mackenzie.com.br Universidade Presbiteriana

Leia mais

Influência da pressão do pneu em cargas dinâmicas verticais aplicadas ao pavimento pela suspensão dianteira de um caminhão.

Influência da pressão do pneu em cargas dinâmicas verticais aplicadas ao pavimento pela suspensão dianteira de um caminhão. Influência da pressão do pneu em cargas dinâmicas verticais aplicadas ao pavimento pela suspensão dianteira de um caminhão. Pablo Yugo Yoshiura Kubo 1, Cassio Eduardo Lima de Paiva 1, Adelino Ferreira

Leia mais

INFLUÊNCIA DA FORÇA DE ENSAIO NA AVALIAÇÃO ESTRUTURAL DE PAVIMENTOS POR MÉTODOS NÃO DESTRUTIVOS.

INFLUÊNCIA DA FORÇA DE ENSAIO NA AVALIAÇÃO ESTRUTURAL DE PAVIMENTOS POR MÉTODOS NÃO DESTRUTIVOS. INFLUÊNCIA DA FORÇA DE ENSAIO NA AVALIAÇÃO ESTRUTURAL DE PAVIMENTOS POR MÉTODOS NÃO DESTRUTIVOS. Ana Machado 1, Simona Fontul 2 e Ana Cristina Freire 3 1 Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade

Leia mais

Operação de Instalações Marítimas

Operação de Instalações Marítimas ENIDH, Abril 2011 Sumário 1 Steering Gear 2 Bow Thrust 3 Propeller Servo 1 Steering Gear 2 Bow Thrust 3 Propeller Servo Steering Gear System Comprises two identical hydraulic systems. Each system includes:

Leia mais

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH

UNIDADE DE PESQUISA CLÍNICA Centro de Medicina Reprodutiva Dr Carlos Isaia Filho Ltda. SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH SAMPLE SIZE DETERMINATION FOR CLINICAL RESEARCH Duolao Wang; Ameet Bakhai; Angelo Del Buono; Nicola Maffulli Muscle, Tendons and Ligaments Journal, 2013 Santiago A. Tobar L., Dsc. Why to determine the

Leia mais

Cyclic loading. Yield strength Maximum strength

Cyclic loading. Yield strength Maximum strength Cyclic Test Summary Results SAFECAST Project Yield strength Maximum strength Cyclic loading Yield displacement (d y ) Ultimate displacement Total energy dissipated by the connection Total energy dissipated

Leia mais

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java

Tese / Thesis Work Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Licenciatura em Engenharia Informática Degree in Computer Science Engineering Análise de desempenho de sistemas distribuídos de grande porte na plataforma Java Performance analysis of large distributed

Leia mais

A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA. Fredemar Rüncos

A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA. Fredemar Rüncos Resumo da Dissertação apresentada à UFSC como parte dos requisitos necessários para obtenção do grau de Mestre em Engenharia Elétrica. A MÁQUINA ASSÍNCRONA TRIFÁSICA BRUSHLESS EM CASCATA DUPLAMENTE ALIMENTADA

Leia mais

DFA em Engenharia de Estruturas. Fundações de Estruturas. Ensaios de campo. Jaime A. Santos (IST)

DFA em Engenharia de Estruturas. Fundações de Estruturas. Ensaios de campo. Jaime A. Santos (IST) DFA em Engenharia de Estruturas Fundações de Estruturas Ensaios de campo Jaime A. Santos (IST) Ensaio de penetração dinâmica SPT O ensaio SPT (Standard Penetration Test) é realizado na base de um furo

Leia mais

Stressing with Real Time Load to Installation the Stay Cable in the Brasilia Bridge

Stressing with Real Time Load to Installation the Stay Cable in the Brasilia Bridge Stressing with Real Time Load to Installation the Stay Cable in the Brasilia Bridge Pedro Afonso de Oliveira Almeida Fernando Rebouças Stucchi Professor of Department of Structure and Geotechnical Engineering,

Leia mais

AVALIAÇAO ESTRUTURAL DE PEÇAS DE TUBULAÇÃO TIPO Y, CONFORME O CÓDIGO ASME, SECTION VIII, DIVISION 2

AVALIAÇAO ESTRUTURAL DE PEÇAS DE TUBULAÇÃO TIPO Y, CONFORME O CÓDIGO ASME, SECTION VIII, DIVISION 2 V CONGRESSO NACIONAL DE ENGENHARIA MECÂNICA V NATIONAL CONGRESS OF MECHANICAL ENGINEERING 25 a 28 de agosto de 2008 Salvador Bahia - Brasil August 25 28, 2008 - Salvador Bahia Brazil AVALIAÇAO ESTRUTURAL

Leia mais

Sistema de Reciclagem da Água dos Restos de Concreto

Sistema de Reciclagem da Água dos Restos de Concreto Águas de Restos de Concretos Reciclagem Notas de aula Prof. Eduardo C. S. Thomaz Sistema de Reciclagem da Água dos Restos de Concreto Exemplo: Firma Sohnt / USA - Concrete Reclaimer Conjunto do Sistema

Leia mais

Contributo para o estudo da utilização do deflectómetro de impacto ligeiro. Dissertação para a obtenção do Grau de Mestre em.

Contributo para o estudo da utilização do deflectómetro de impacto ligeiro. Dissertação para a obtenção do Grau de Mestre em. Contributo para o estudo da utilização do deflectómetro de impacto ligeiro Jorge Edgar Rodrigues Lopes Dissertação para a obtenção do Grau de Mestre em Engenharia Civil Júri Presidente: Prof. Doutor José

Leia mais

Neutron Reference Measurements to Petroleum Industry

Neutron Reference Measurements to Petroleum Industry LABORATÓRIO NACIONAL DE METROLOGIA DAS RADIAÇÕES IONIZANTES IRD- Instituto de Radioproteção e Dosimetria Neutron Reference Measurements to Petroleum Industry Karla C. de Souza Patrão, Evaldo S. da Fonseca,

Leia mais

Geração automática de suíte de teste para GUI a partir de Rede de Petri

Geração automática de suíte de teste para GUI a partir de Rede de Petri Raquel Jauffret Guilhon Geração automática de suíte de teste para GUI a partir de Rede de Petri Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre pelo

Leia mais

Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores

Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores Campos extraídos diretamente Título Software reliability analysis by considering fault dependency and debugging time lag Autores Huang, Chin-Yu and Lin, Chu-Ti Ano de publicação 2006 Fonte de publicação

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

Eduardo Humberto Achá Navarro Prof. Khosrow Ghavami

Eduardo Humberto Achá Navarro Prof. Khosrow Ghavami Eduardo Humerto Achá Navarro Prof. Khosrow Ghavami * RESEARCH LINE Introduction * PUSH-OUT TEST Review - Steel connectors Research - Bamoo connectors * SLABS BENDING TEST Review Research - Overview - Calculation

Leia mais

Reabilitação de subestruturas de vias férreas. Eduardo Fortunato

Reabilitação de subestruturas de vias férreas. Eduardo Fortunato Reabilitação de subestruturas de vias férreas. Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) Modernização de Linhas Férreas Análises técnicas e

Leia mais

Relatório de Projecto submetido para satisfação parcial dos requisitos do grau de MESTRE EM ENGENHARIA CIVIL ESPECIALIZAÇÃO EM GEOTECNIA

Relatório de Projecto submetido para satisfação parcial dos requisitos do grau de MESTRE EM ENGENHARIA CIVIL ESPECIALIZAÇÃO EM GEOTECNIA Uma Contribuição para a Determinação das Propriedades Físicas e Mecânicas de Materiais Granulares Compactos, com recursos a Penetrómetro Dinâmico Ligeiro. UMA CONTRIBUIÇÃO PARA A DETERMINAÇÃO DE PROPRIEDADES

Leia mais

Friction Stir Welding for Marine Construction

Friction Stir Welding for Marine Construction Friction Stir Welding for Marine Construction Stephen Cater Friction and Forge Processes Group TWI Ltd, United Kingdom Tel: +44 114 269 9046, stephen.cater@twi.co.uk friction@twi.co.uk Friction Stir Welding

Leia mais

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410

APRESENTAÇÃO. ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 APRESENTAÇÃO ABNT CB-3 Comitê Brasileiro de Eletricidade Comissão de Estudo CE 03:064.01 Instalações Elétricas de Baixa Tensão NBR 5410 Instalações elétricas de baixa tensão NBR 5410:1997 NBR 5410:2004

Leia mais

MEDIÇÃO DA CORRENTE ELÉCTRICA COM SENSOR DE EFEITO HALL

MEDIÇÃO DA CORRENTE ELÉCTRICA COM SENSOR DE EFEITO HALL TRABALHO 1 MEDIÇÃO DA CORRENTE ELÉCTRICA COM SENSOR DE EFEITO HALL DESCRIÇÃO DO TRABALHO Pretende se medir a corrente eléctrica (DC) que atravessa um condutor de forma indirecta. A figura que se segue

Leia mais

Braskem Maxio. Resinas da linha Braskem Maxio Braskem Maxio Grades. Redução de Consumo Energético Lower Energy Consumption.

Braskem Maxio. Resinas da linha Braskem Maxio Braskem Maxio Grades. Redução de Consumo Energético Lower Energy Consumption. Maio / May 2015 Resinas da linha Grades Redução de Consumo Energético Lower Energy Consumption RP 141 RP 347 RP 340S RP 340R RP 149 H 105 Produtividade Higher Productivity H 202HC CP 191XP VA8010SUV Redução

Leia mais

SELEÇÃO E CÁLCULO DE TRANSMISSÃO POR CORREIAS V V BELT TRANSMISSION SELECTION AND CALCULATION TR02

SELEÇÃO E CÁLCULO DE TRANSMISSÃO POR CORREIAS V V BELT TRANSMISSION SELECTION AND CALCULATION TR02 te SELEÇÃO E CÁLCULO DE TRANSMISSÃO POR CORREIAS V V BELT TRANSMISSION SELECTION AND CALCULATION Dados de Entrada (Conhecidos) Potencia de acionamento (motor)(kw, CV, HP) Rotação (motor)(rpm) Tipo de equipamento

Leia mais

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores

A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores A Aviação no Comércio Europeu de Licenças de Emissão Especificidades para pequenos emissores Departamento de Alterações Climáticas, Ar e Ruído (DACAR) Divisão de Poluição Atmosférica e Alterações Climáticas

Leia mais

EFEITO DA CONTINUIDADE NO COMPORTAMENTO E NA RESISTÊNCIA DE LAJES MISTAS COM FÔRMA DE AÇO INCORPORADA

EFEITO DA CONTINUIDADE NO COMPORTAMENTO E NA RESISTÊNCIA DE LAJES MISTAS COM FÔRMA DE AÇO INCORPORADA EFEITO DA CONTINUIDADE NO COMPORTAMENTO E NA RESISTÊNCIA DE LAJES MISTAS COM FÔRMA DE AÇO INCORPORADA Paulo César de Campos UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS ESCOLA DE ENGENHARIA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra

Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores de Coimbra Institute of Systems Engineering and Computers INESC - Coimbra António Manuel Almeida António Gomes Martins O RSECE e a Iluminação - Uma contribuição

Leia mais

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE RESULTADOS DE MÓDULO DE RESILIÊNCIA OBTIDOS POR RETROANÁLISE DE BACIAS DEFLECTOMÉTRICAS DE FWD E POR ENSAIOS DE LABORATÓRIO

ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE RESULTADOS DE MÓDULO DE RESILIÊNCIA OBTIDOS POR RETROANÁLISE DE BACIAS DEFLECTOMÉTRICAS DE FWD E POR ENSAIOS DE LABORATÓRIO ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE RESULTADOS DE MÓDULO DE RESILIÊNCIA OBTIDOS POR RETROANÁLISE DE BACIAS DEFLECTOMÉTRICAS DE FWD E POR ENSAIOS DE LABORATÓRIO Gessyca Menezes Costa 1 ; Fernando Silva Albuquerque

Leia mais

Efeito da granulometria na deformação e quebra de lastro ferroviário

Efeito da granulometria na deformação e quebra de lastro ferroviário Efeito da granulometria na deformação e quebra de lastro ferroviário Gino Omar Calderón Vizcarra Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil, ginocalderon@hotmail.com Sanjay

Leia mais

COMITÊ DO ESPECTRO PARA RADIODIFUSÃO - CER SPECTRUM DAY 16.08.2011 A REVISÃO DA REGULAMENTAÇÃO DO USO DA FAIXA DE 3,5 GHZ UMA NECESSIDADE COMPROVADA.

COMITÊ DO ESPECTRO PARA RADIODIFUSÃO - CER SPECTRUM DAY 16.08.2011 A REVISÃO DA REGULAMENTAÇÃO DO USO DA FAIXA DE 3,5 GHZ UMA NECESSIDADE COMPROVADA. COMITÊ DO ESPECTRO PARA RADIODIFUSÃO - CER SPECTRUM DAY 16.08.2011 A REVISÃO DA REGULAMENTAÇÃO DO USO DA FAIXA DE 3,5 GHZ UMA NECESSIDADE COMPROVADA. PAULO RICARDO H. BALDUINO 0 Conteúdo 1. Introdução

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16

Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito 2015-16 Mestrado em Ciências Jurídicas Especialização em História do Direito Unidade curricular História do Direito Português I (1º sem). Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

e-lab: a didactic interactive experiment An approach to the Boyle-Mariotte law

e-lab: a didactic interactive experiment An approach to the Boyle-Mariotte law Sérgio Leal a,b, João Paulo Leal a,c Horácio Fernandes d a Departamento de Química e Bioquímica, FCUL, Lisboa, Portugal b Escola Secundária com 3.º ciclo Padre António Vieira, Lisboa, Portugal c Unidade

Leia mais

2444-18. College on Soil Physics - 30th Anniversary (1983-2013) 25 February - 1 March, 2013 SOIL WATER STORAGE AS RELATED TO WATER BALANCES

2444-18. College on Soil Physics - 30th Anniversary (1983-2013) 25 February - 1 March, 2013 SOIL WATER STORAGE AS RELATED TO WATER BALANCES 2444-18 College on Soil Physics - 30th Anniversary (1983-2013) 25 February - 1 March, 2013 SOIL WATER STORAGE AS RELATED TO WATER BALANCES REICHARDT Klaus CENA Centro de Energia Nuclear Na Agricultura

Leia mais

Português 207 Portuguese for Business

Português 207 Portuguese for Business Português 207 Portuguese for Business Spring 2012: Porugal and the EU Instructor: Jared Hendrickson Office: 1149 Van Hise Office Hours: Monday and Thursday, 11:00 am-12:00 pm e-mail: jwhendrickso@wisc.edu

Leia mais

FICHAS DE UNIDADES CURRICULARES

FICHAS DE UNIDADES CURRICULARES FICHAS DE UNIDADES CURRICULARES a. Unidade curricular Course unit title: Construção da Imagem Fílmica Construction of the Filmic Image Código: 01343927 Code: 01343927 b. ECTS: 5.0 c. Horas de contacto

Leia mais

SISTEMAS DE SOLO COMPÓSITO/BETÃO: CARACTERIZAÇÃO DA INTERFACE GEOCOMPÓSITO-SOLO

SISTEMAS DE SOLO COMPÓSITO/BETÃO: CARACTERIZAÇÃO DA INTERFACE GEOCOMPÓSITO-SOLO SISTEMAS DE SOLO COMPÓSITO/BETÃO: CARACTERIZAÇÃO DA INTERFACE GEOCOMPÓSITO-SOLO SOIL COMPOSITE /CONCRETE SYSTEMS: CHARACTERIZATION OF THE GEOCOMPOSITE- SOIL INTERFACE Carlos, Karina Gonçalves, UM, Guimarães,

Leia mais

EC2. betão armado. aço para. aço para betão pré-esforçado EC2. remete para EN. EC2 remete para EN 10080

EC2. betão armado. aço para. aço para betão pré-esforçado EC2. remete para EN. EC2 remete para EN 10080 EC2 Betão armado Betão pré-esforçado 3.2 Reinforcing steel 3.2.1 General 3.2.2 Properties 3.2.3 Strength 3.2.4 Ductility characteristics 3.2.5 Welding 3.2.6 Fatigue 3.2.7 Design assumptions 3.3 Prestressing

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UMA VANTAGEM COMPETITIVA COM A TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS AMANDA ZADRES DANIELA LILIANE ELIANE NUNES ELISANGELA MENDES Guarulhos

Leia mais

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed

Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems. www.gsd.inesc-id.pt. technology from seed Efficient Locally Trackable Deduplication in Replicated Systems João Barreto and Paulo Ferreira Distributed Systems Group INESC-ID/Technical University Lisbon, Portugal www.gsd.inesc-id.pt Bandwidth remains

Leia mais

AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO ESTRUTURAL DE TRECHO EXPERIMENTAL CONTENDO ESCÓRIA DE ACIARIA COMO REVESTIMENTO PRIMÁRIO

AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO ESTRUTURAL DE TRECHO EXPERIMENTAL CONTENDO ESCÓRIA DE ACIARIA COMO REVESTIMENTO PRIMÁRIO AVALIAÇÃO DO COMPORTAMENTO ESTRUTURAL DE TRECHO EXPERIMENTAL CONTENDO ESCÓRIA DE ACIARIA COMO REVESTIMENTO PRIMÁRIO Camila Nascimento Padilha Silva Instituto Militar de Engenharia Pós-Graduação em Engenharia

Leia mais

Peter Øye, CEO & President, Markleen AS. Response and Containment systems

Peter Øye, CEO & President, Markleen AS. Response and Containment systems Peter Øye, CEO & President, Markleen AS Response and Containment systems What we do: Markleen supplies complete Oil Spill Response Systems for PSVs to NOFO and Petrobras standards. Oil Booms Skimmer Fast

Leia mais

Porcelanato Esmaltado. Glazed porcelain. Coleção. Element

Porcelanato Esmaltado. Glazed porcelain. Coleção. Element Coleção Element Porcelanato Esmaltado Glazed porcelain Porcelanato Esmaltado Glazed Porcelain Element GD 45x90 cm Coleção Element Element Element GD 45X90 cm / 18x35 Cores e formatos Color and sizes Colores

Leia mais

Utilização de planejamento em rede Simplex na previsão de propriedades mecânicas de peças cerâmicas vermelhas

Utilização de planejamento em rede Simplex na previsão de propriedades mecânicas de peças cerâmicas vermelhas Utilização de planejamento em rede Simplex na previsão de propriedades mecânicas de peças cerâmicas vermelhas (The use of Simplex design to predict the mechanical properties of brick ceramic) J. Alexandre,

Leia mais

Sistemas de Reflectometria de Microondas e Ondas. Milimétricas para Plasmas de Fusão

Sistemas de Reflectometria de Microondas e Ondas. Milimétricas para Plasmas de Fusão Sistemas de Reflectometria de Microondas e Ondas Milimétricas para Plasmas de Fusão M. Manso e L. Cupido Associação EURATOM / IST, Fusão Nuclear, 1049-001 Lisboa, Portugal. Introdução A produção comercial

Leia mais

INFLUÊNCIA DA VELOCIDADE DE ENCHIMENTO SOBRE A FORMAÇÃO DE DEFEITOS EM PEÇAS DE ALUMÍNIO: SIMULAÇÃO NUMÉRICA VS. RESULTADOS EXPERIMENTAIS

INFLUÊNCIA DA VELOCIDADE DE ENCHIMENTO SOBRE A FORMAÇÃO DE DEFEITOS EM PEÇAS DE ALUMÍNIO: SIMULAÇÃO NUMÉRICA VS. RESULTADOS EXPERIMENTAIS INFLUÊNCIA DA VELOCIDADE DE ENCHIMENTO SOBRE A FORMAÇÃO DE DEFEITOS EM PEÇAS DE ALUMÍNIO: SIMULAÇÃO NUMÉRICA VS. RESULTADOS EXPERIMENTAIS Verran, G. O. (1); Rebello, M.A. (2); Oliveira, C. G. (1) Dr. Eng.

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

Accuracy tests for flow computers used for oil accounting: an industrial standards review for testing on dynamic operation conditions

Accuracy tests for flow computers used for oil accounting: an industrial standards review for testing on dynamic operation conditions Ensaios de exatidão para computadores de vazão utilizados para medição de petróleo: uma revisão de normas industriais para ensaios em condições dinâmicas de operação Accuracy tests for flow computers used

Leia mais

SISTEMA PNEUMÁTICO PARA CARGA, DESCARGA E MOVIMENTAÇÃO DOS GRÃOS DURANTE A SECAGEM DE CAFÉ

SISTEMA PNEUMÁTICO PARA CARGA, DESCARGA E MOVIMENTAÇÃO DOS GRÃOS DURANTE A SECAGEM DE CAFÉ SISTEMA PNEUMÁTICO PARA CARGA, DESCARGA E MOVIMENTAÇÃO DOS GRÃOS DURANTE A SECAGEM DE CAFÉ Juarez de Sousa e SILVA¹, juarez@ufv.br; Cristiane Pires SAMPAIO²; cpsampaio@ulbra to.br; Roberta Martins NOGUEIRA

Leia mais

Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana

Universidade Técnica de Lisboa. Faculdade de Motricidade Humana Universidade Técnica de Lisboa Faculdade de Motricidade Humana O Método Pilates e os seus Efeitos em Termos de Autoeficácia na Musculatura do Pavimento Pélvico em Mulheres com Incontinência Urinária de

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT 1. Sobre o programa O Mestrado em Engenharia do Petróleo é um programa de formação superior desenvolvido em conjunto pelo Instituto do

Leia mais

ANÁLISE ESTRUTURAL DINÂMICA DE BASTIDOR DE TELECOMUNICAÇÕES

ANÁLISE ESTRUTURAL DINÂMICA DE BASTIDOR DE TELECOMUNICAÇÕES 1 ANÁLISE ESTRUTURAL DINÂMICA DE BASTIDOR DE TELECOMUNICAÇÕES MARCO ANTÔNIO LUERSEN ADMILSON TEIXEIRA FRANCO LEONARDO LUNARDI FERREIRA MARCELO PINTO DA SILVA Centro Federal de Educação Tecnológica do Paraná

Leia mais

booths remain open. Typical performance analysis objectives for the toll plaza system address the following issues:

booths remain open. Typical performance analysis objectives for the toll plaza system address the following issues: booths remain open. Typical performance analysis objectives for the toll plaza system address the following issues: What would be the impact of additional traffic on car delays? Would adding Simulação

Leia mais

Simulação Gráfica e Visão Computacional. Soraia Raupp Musse

Simulação Gráfica e Visão Computacional. Soraia Raupp Musse Simulação Gráfica e Visão Computacional Soraia Raupp Musse Objetivo Analisar exemplos comerciais e do estado-da-arte científicos que utilizam dados reais para aprimorar a qualidade de simulações e animações.

Leia mais

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT

MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT MESTRADO EM ENGENHARIA DO PETRÓLEO DA UNIVERSIDADE DE HERIOT-WATT 1. Sobre o programa O Mestrado em Engenharia do Petróleo é um programa de formação superior desenvolvido em conjunto pelo Instituto do

Leia mais

Projecto: +INOV-custos / Project: +INOV-costs

Projecto: +INOV-custos / Project: +INOV-costs 1 OBJETIVO / OBJECTIVE 2 FASES / PHASES 3 RESULTADOS SUNVISOR / SUNVISOR RESULTS 4 RESULTADOS CARTER / CARTER RESULTS Grupo industrial especializado en la gestión de procesos de alto valor añadido 1 Objetivo

Leia mais

O USO DO PARÂMETRO DE REVENIMENTO NO TRATAMENTO TÉRMICO DE CHAPAS GROSSAS NA USIMINAS-CUBATÃO 1

O USO DO PARÂMETRO DE REVENIMENTO NO TRATAMENTO TÉRMICO DE CHAPAS GROSSAS NA USIMINAS-CUBATÃO 1 O USO DO PARÂMETRO DE REVENIMENTO NO TRATAMENTO TÉRMICO DE CHAPAS GROSSAS NA USIMINAS-CUBATÃO 1 Marcos Roberto Fernandes Noro 2 Antonio Augusto Gorni 3 Resumo Foram desenvolvidas correlações entre o parâmetro

Leia mais

Consórcio do Politecnico di Milano. Fevereiro 2013

Consórcio do Politecnico di Milano. Fevereiro 2013 Consórcio do Politecnico di Milano Fevereiro 2013 DESIGN DEFINITIONS SENAI & POLI.design Fevereiro 2013 Design como uma atividade específica no processo de P&D que visa a projetação dos aspectos funcionais

Leia mais

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica

Normalização e interoperabilidade da informação geográfica Normalização e interoperabilidade da informação geográfica perspetivas para a formação em Engenharia Geográfica João Catalão Departamento de Engenharia Geográfica, Geofísica e Energia Faculdade de Ciências

Leia mais

3. Descrição e fundamentação dos objetivos, sua adequação ao projecto educativo, científico e cultural da instituição, e unidades curriculares

3. Descrição e fundamentação dos objetivos, sua adequação ao projecto educativo, científico e cultural da instituição, e unidades curriculares Instrução do pedido 3. Descrição e fundamentação dos objetivos, sua adequação ao projecto educativo, científico e cultural da instituição, e unidades curriculares 3.3. Unidades curriculares Instruction

Leia mais

DOCUMENTO PROVISÓRIO. Jorge dos Santos Freitas de Oliveira. Análise de Comportamentos Multi-Ritmo em Sistemas Electrónicos

DOCUMENTO PROVISÓRIO. Jorge dos Santos Freitas de Oliveira. Análise de Comportamentos Multi-Ritmo em Sistemas Electrónicos Universidade de Aveiro Departamento de Electrónica, Telecomunicações e 2009 Informática Jorge dos Santos Freitas de Oliveira Análise de Comportamentos Multi-Ritmo em Sistemas Electrónicos DOCUMENTO PROVISÓRIO

Leia mais

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento

Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Ficha de unidade curricular Curso de Doutoramento Unidade curricular História do Direito Português I (Doutoramento - 1º semestre) Docente responsável e respectiva carga lectiva na unidade curricular Prof.

Leia mais

Mestrado Integrado Engenharia da Energia e do Ambiente, Faculdade Ciências da Universidade de Lisboa, 1/12

Mestrado Integrado Engenharia da Energia e do Ambiente, Faculdade Ciências da Universidade de Lisboa, 1/12 , 6/10/009 On the web Course webpage! http:// solar.fc.ul.pt/pv_course PV blog http://solar-fcul.blogspot.com com Group page: http:// solar.fc.ul.pt On the web Radiation from the Sun Atmospheric effects

Leia mais

Como monitorar seu processo de esterilização. com segurança e qualidade. Nome do autor

Como monitorar seu processo de esterilização. com segurança e qualidade. Nome do autor Como monitorar seu processo de esterilização Nome do autor com segurança e qualidade Richard Bancroft Engenheiro Albert Browne (Inglaterra) Gessilene Barbosa Enfermeira Mack Medical (Brasil) Agenda Mapeamento

Leia mais

5º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS

5º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS 5º CONGRESSO BRASILEIRO DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO EM PETRÓLEO E GÁS TÍTULO DO TRABALHO: DETERMINAÇÃO DA POROSIDADE EFETIVA E DO VOLUME POROSO DE ROCHAS SEDIMENTARES DA BACIA DO PARANÁ ATRAVÉS DE ANÁLISE

Leia mais

SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO)

SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO) SPATIAL DISTRIBUITION OF TURBITY IN A STRETCH OF MADEIRA RIVER MONITORING MADEIRA RIVER PROJECT PORTO VELHO (RO) 4th scientific meeting of the ORE-HIBAM. September 2011 4a Scientific Meeting ORE-HYBAM

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

MAKROLON AR DATASHEET

MAKROLON AR DATASHEET 4/Agosto/15 Pág. 1 / 5 A maior característica do Policarbonato Makrolon AR é que ele possui uma excelente resistência à abrasão, oferecendo assim uma dureza da superfície ainda maior, parecida com a do

Leia mais

Regulador Integrado TA-956 - Rev.0. Regulador Integrado TA-956 Integrated Regulator TA-956

Regulador Integrado TA-956 - Rev.0. Regulador Integrado TA-956 Integrated Regulator TA-956 Regulador Integrado TA-956 - Rev.0 Regulador Integrado TA-956 Integrated Regulator TA-956 Tormene Brasil Americana S.A. Conteúdo Contents.: 02 03. 04. Especificações Técnicas Manufacturing Specifications

Leia mais

Escola de Engenharia de São Carlos EESC Universidade de São Paulo USP Departamento de Engenharia de Materiais, Aeronáutica e Automobilística

Escola de Engenharia de São Carlos EESC Universidade de São Paulo USP Departamento de Engenharia de Materiais, Aeronáutica e Automobilística Escola de Engenharia de São Carlos EESC Universidade de São Paulo USP Departamento de Engenharia de Materiais, Aeronáutica e Automobilística Tutorial 3a: Revestimento com reforço. Prof. Dr. Volnei Tita

Leia mais

MELHORAMENTO DO DESEMPENHO DE MISTURAS DE SOLO-CIMENTO ENHANCING PERFORMANCE OF SOIL-CEMENT MIXTURES

MELHORAMENTO DO DESEMPENHO DE MISTURAS DE SOLO-CIMENTO ENHANCING PERFORMANCE OF SOIL-CEMENT MIXTURES MELHORAMENTO DO DESEMPENHO DE MISTURAS DE SOLO-CIMENTO ENHANCING PERFORMANCE OF SOIL-CEMENT MIXTURES Cruz, M. Lurdes S., Instituto Politécnico de Bragança, Bragança, Portugal, lurdes@ipb.pt Jalali, Said,

Leia mais

6 Não será permitido o uso de dicionário.

6 Não será permitido o uso de dicionário. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

Palavras-chave: Carbeto de silício; Porosidade; Processamento digital de imagens, método de Arquimedes.

Palavras-chave: Carbeto de silício; Porosidade; Processamento digital de imagens, método de Arquimedes. MEDIDA DE POROSIDADE EM SIC ATRAVÉS DE PROCESSAMENTO DIGITAL DE IMAGENS Vinicio C. da Silva 1* (D), Marília G. Diniz 1, José B. de Campos 1 e Celio A. Costa Neto 2 1 - Universidade do Estado do Rio de

Leia mais

COMPENSAÇÃO DAS VAZÕES MEDIDAS COM ADCP EM SEÇÕES COM FUNDO MÓVEL

COMPENSAÇÃO DAS VAZÕES MEDIDAS COM ADCP EM SEÇÕES COM FUNDO MÓVEL COMPENSAÇÃO DAS VAZÕES MEDIDAS COM ADCP EM SEÇÕES COM FUNDO MÓVEL Paulo Everardo Gamaro 1 Resumo: As medições de vazão acústicas doppler necessitam de uma referencia para medir o deslocamento do barco,

Leia mais

Objetivo da Consulta: Amparo Legal para adoção de Cláusula Restritiva de Utilização para aeronaves BRADESCO SEGUROS A MULTI-CHANNEL APPROACH

Objetivo da Consulta: Amparo Legal para adoção de Cláusula Restritiva de Utilização para aeronaves BRADESCO SEGUROS A MULTI-CHANNEL APPROACH BRADESCO SEGUROS A MULTI-CHANNEL APPROACH 10th International Microinsurance Conference 2014 Mexico DF, 13/nov/2014 The Objetivo correspondent da Consulta: Amparo Legal para adoção de The Objetivo correspondent

Leia mais

Marcelo Frate Instituto Federal de São Paulo Campus Boituva. Fabio Luciano Verdi Universidade Federal de São Carlos Campus Sorocaba

Marcelo Frate Instituto Federal de São Paulo Campus Boituva. Fabio Luciano Verdi Universidade Federal de São Carlos Campus Sorocaba Alexis Saito Ericsson Telecomunicações Marcelo Frate Instituto Federal de São Paulo Campus Boituva Fabio Luciano Verdi Universidade Federal de São Carlos Campus Sorocaba Qualidade de Serviço em redes Qualidade

Leia mais

Métodos Formais em Engenharia de Software. VDMToolTutorial

Métodos Formais em Engenharia de Software. VDMToolTutorial Métodos Formais em Engenharia de Software VDMToolTutorial Ana Paiva apaiva@fe.up.pt www.fe.up.pt/~apaiva Agenda Install Start Create a project Write a specification Add a file to a project Check syntax

Leia mais

DESEMPENHO DE PRISMAS E PAREDES COSNTRUÍDAS COM DIFERENTES GEOMETRIAS DE BLOCOS CERÂMICOS

DESEMPENHO DE PRISMAS E PAREDES COSNTRUÍDAS COM DIFERENTES GEOMETRIAS DE BLOCOS CERÂMICOS DESEMPENHO DE PRISMAS E PAREDES COSNTRUÍDAS COM DIFERENTES GEOMETRIAS DE BLOCOS CERÂMICOS M. D. F. dos Santos Av. Independência, 2293 CEP. 96815-900 Santa Cruz do Sul - RS marcusds@unisc.br M. Carvalho

Leia mais

DISPOSITIVO PARA NUCLEAÇÃO DE PRÉ-TRINCAS POR FADIGA EM CORPOS DE PROVA DE TENACIDADE À FRATURA

DISPOSITIVO PARA NUCLEAÇÃO DE PRÉ-TRINCAS POR FADIGA EM CORPOS DE PROVA DE TENACIDADE À FRATURA DISPOSITIVO PARA NUCLEAÇÃO DE PRÉ-TRINCAS POR FADIGA EM CORPOS DE PROVA DE TENACIDADE À FRATURA José Divo Bressan Depto. de Engenharia Mecânica, Centro de Ciências Tecnológicas CCT - UDESC, Campus Universitário,

Leia mais

WP8 Quality and Management/Governance National study Portuguese version 2012

WP8 Quality and Management/Governance National study Portuguese version 2012 With the support of the Lifelong Learning Programme of the European Union Identifying Barriers in Promoting the European Standards and Guidelines for Quality Assurance at Institutional Level IBAR Agreement

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO)

SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO) SUPLEMENTO AO DIPLOMA DA UNIVERSIDADE DO MINHO (MESTRADO EM ENGENHARIA URBANA) (2º CICLO) 1 Principal(ais) área(s) de estudo da qualificação: Engenharia Civil - Planeamento Urbanístico Engenharia Civil

Leia mais

Online Collaborative Learning Design

Online Collaborative Learning Design "Online Collaborative Learning Design" Course to be offered by Charlotte N. Lani Gunawardena, Ph.D. Regents Professor University of New Mexico, Albuquerque, New Mexico, USA July 7- August 14, 2014 Course

Leia mais

Proposta de Criação do Mestrado em Gestão Logística. III - Informação Relativa ao Suplemento ao Diploma

Proposta de Criação do Mestrado em Gestão Logística. III - Informação Relativa ao Suplemento ao Diploma Proposta de Criação do Mestrado em Logística III - Informação Relativa ao Suplemento ao Diploma De acordo com o Despacho RT 41/2005 de 19 de Setembro Universidade do Minho Escola de Economia e Departamento

Leia mais

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone

LICENCIATURA EM ENG. DE SISTEMAS E INFORMÁTICA Redes e Serviços de Banda Larga. Laboratório 4. OSPF Backbone Laboratório 4 OSPF Backbone Equipamento necessário: Três OmniSwitches Objectivo: Este laboratório tem como objectivo familiarizar os alunos com as configurações RIP em comutadores OmniSwitch. Sintaxe dos

Leia mais