PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO. Material elaborado pelo Professor Edison T Rego

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO. Material elaborado pelo Professor Edison T Rego"

Transcrição

1 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO Material elaborado pelo Professor Edison T Rego

2 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES

3 Extintores Sistema de proteção mais simples e mais usado Tem como objetivo: Armazenar os agentes extintores Utilizado no princípio de incêndio Facilitar o uso Proteger o operador

4 Extintores Fabricados segundo a NBR da ABNT, sua carga extintora deve ser recarregada a cada 01 (um) ano e o reteste hidrostático do cilindro deve ser feito a cada 05 (cinco) anos. Cada tipo de extintor é utilizado para uma classe específica de incêndio.

5 Extintores Classificação dos Extintores PESO NBR e NBR Portáteis: total até 25 Kg cilindro, componentes e agente extintor. Sobre rodas (carretas): > 25Kg

6 Classificação dos Extintores PORTÁTEIS SOBRE RODAS

7 PRESSÃO Permanente (PP) Classificação Injetada (PI) N 2 ou C0 2

8 Classificação dos Extintores PRESSURIZAÇÃO EXTERNA (A PRESSURIZAR) AGENTE PROPELENTE

9 COMPONENTES DOS EXTINTORES GATILHO MANÔMETRO CORPO

10 COMPONENTES DOS EXTINTORES CILINDRO EXTERNO(AGENTE PROPELENTE) MANGUEIRA REQUINTE

11 FUNCIONAMENTO DE UM EXTINTOR DE INCÊNDIO

12 Água Pressurizada Agentes Extintores - É o agente extintor indicado para incêndios de classe A; - Age por resfriamento e/ou abafamento; - Pode ser aplicado na forma de jato compacto, chuveiro e neblina. ATENÇÃO: Nunca use água em fogo das classes C e D. Nunca use jato direto na classe B. *Pressurizado

13 Extintor Portátil Água Pressurizada

14 Extintor de Água Pressurizada Rótulo do extintor informa a classe de incêndio Manômetro do extintor

15 Extintor de Água Pressurizada Selo de Identificação da Certificação Empresa licenciada pelo INMETRO

16 Gás Carbônico (CO 2 ) Agentes Extintores É o agente extintor indicado para incêndios da classe C, por não ser condutor de eletricidade; Age por abafamento, podendo ser também utilizado nas classes A, somente em seu início e na classe B em ambientes fechados.

17 válvula de descarga com disco de ruptura Extintor de CO 2 cilindro 12,4 MPa (126 Kgf/cm 2 ) mangueira (alta pressão) punho e difusor

18 Agentes Extintores Pó Químico É o agente extintor indicado para combater incêndios da classe B; Interfere na reação em cadeia, podendo ser também utilizados nas classes A e C, podendo nesta última danificar o equipamento.

19 Agentes Extintores Espuma É um agente extintor indicado para incêndios das classe A e B. Age por abafamento e secundariamente por resfriamento. Por ter água na sua composição, não se pode utilizá-lo em incêndio de classe C, pois conduz corrente elétrica.

20 QUADRO RESUMO DE EXTINTORES Incêndio Água PQS CO 2 Halon Classe A Eficiente Pouco Eficiente Pouco Eficiente Pouco Eficiente Classe B Não eficiente Eficiente Eficiente Classe C Não Eficiente* Eficiente Eficiente Classe D Não PQS** Não Não especial Unidade Extintora 10 Litros 4 Kg 6 Kg 2 Kg*** Alcance Médio do jato 10 m 5 m 2,5 m 3,5 m Tempo de Descarga 60 Seg. 15 Seg. 25 Seg. 15 Seg. Método de Extinção Resfriamento Abafamento (resfriamento) Quebra da reação em cadeia (abafamento) Químico (abafamento)

21 SINALIZAÇÃO E SIMBOLOGIA Tem por objetivo identificar:. a localização;. delimitar a área próxima que deve permanecer desobstruída.. se a manutenção é feita por empresa certificada pelo INMETRO;. o agente extintor;. as classes de incêndio para as quais é adequado;. a capacidade extintora;. instruir o usuário sobre a operação.

22 Localização e Sinalização dos Extintores Localização e Sinalização dos Extintores (NR-23) 1,60 Máx. 1M 2 Os extintores deverão ser sinalizados por círculo ou seta vermelha, com bordas e pintado uma área mínima de 1m² no piso. Sua parte superior não poderá ultrapassar 1,60m acima do piso.

23 INSPEÇÃO DOS EXTINTORES EXINTOR DE ÁGUA-GÁS (Água Pressurizada) PERÍODO Semanal Verificar o acesso ao extintor VERIFICAR Mensal Verificar se o extintor está carregado e se o lacre da ampola está em ordem Semestral Verificar o peso da ampola lateral e se a diferença for maior que 10% deve ser substituída. Anual Cada 5 anos Examinar o aparelho, e havendo qualquer avaria mecânica, submeter o extintor ao teste hidrostático. Enviar o extintor à empresa autorizada, para teste hidrostático de conformidade com a norma EB-149-NBR

24 INSPEÇÃO DOS EXTINTORES EXINTOR DE ESPUMA PERÍODO Semanal VERIFICAR Verificar o acesso ao extintor Mensal Anual Cada 5 anos Verificar se o extintor está com carga e se o bico está desobstruído (usar em estilete) Descarregar completamente o extintor (usar para instrução), verificar o estado geral do aparelho. Em caso de qualquer avaria mecânica, deve ser submetido ao teste hidrostático. Usar carga sempre nova Por ocasião da recarga, submeter o extintor ao ensaio previsto pelas normas EB-14 (espuma química-portáteis), EB-52 (espuma químicacarretas) e EB-1002 (espuma mecânica) da ABNT no próprio fabricante autorizado, esse teste revalida o extintor por mais 5 anos.

25 INSPEÇÃO DOS EXTINTORES EXINTOR DE GÁS CARBÔNICO PERÍODO Semanal VERIFICAR Verificar o acesso ao extintor ao lacre e pino de segurança Semestral Cada 5 anos Verificar o peso total do extintor, conferindo com o peso marcado na válvula. Havendo uma diferença de 10% para menos, é preciso fazer a inspeção e o recarregamento. Usar o aparelho para instrução e submete-lo ao teste de conformidade com a norma EB-150-NBR

26 INSPEÇÃO DOS EXTINTORES EXINTOR DE PÓ QUÍMICO PERÍODO Semanal Semestral Anual Cada 3 anos VERIFICAR Verificar o acesso ao extintor e os lacres Verificar o peso do cilindro de gás, se for constatado um peso de 10% para menos, é necessário recarregá-lo e conferir o ponteiro do manômetro está na faixa verde. Examinar o estado do pó químico e se houver empedramento, o extintor deve ser recarregado Descarregar o extintor, usando-o para instrução Cada 5 anos Enviar o extintor à empresa autorizada, para teste hidrostático de conformidade com a norma EB-148-NBR

27 CAPACIDADE EXTINTORA Maior capacidade extintora: - Menor quantidade de agente extintor - Extintores mais leves: - Menor número de extintores NBR Extintor de incêndio classe A Ensaio de fogo em engradado de madeira NBR Extintor de incêndio classe B Ensaio de fogo em líquidos inflamáveis

28 NBR Inspeção, manutenção e recarga em extintores de incêndio 1 Objetivo Esta Norma fixa as condições mínimas exigíveis para inspeção, manutenção e recarga em extintores de incêndio. 3.1 Inspeção Exame periódico, efetuado por pessoal habilitado, que se realiza no extintor de incêndio, com a finalidade de verificar se este permanece em condições originais de operação.

29 NBR Inspeção, manutenção e recarga em extintores de incêndio 3.2 Manutenção Serviço efetuado no extintor de incêndio, com a finalidade de manter suas condições originais de operação, após sua utilização ou quando requerido por uma inspeção. 3.3 Manutenção de primeiro nível Manutenção geralmente efetuada no ato da inspeção por pessoal habilitado, que pode ser executada no local onde o extintor está instalado, não havendo necessidade de removê-lo para oficina especializada.

30 NBR Inspeção, manutenção e recarga em extintores de incêndio 3.4 Manutenção de segundo nível Manutenção que requer execução de serviços com equipamento e local apropriados e por pessoal habilitado. 3.5 Manutenção de terceiro nível ou vistoria Processo de revisão total do extintor, incluindo a execução de ensaios hidrostáticos A freqüência de inspeção é de seis meses para extintores de incêndio com carga de gás carbônico e cilindros para o gás expelente, e de 12 meses para os demais extintores.

31 NBR Inspeção, manutenção e recarga em extintores de incêndio Recarga A recarga deve ser efetuada considerando-se as condições de preservação e manuseio do agente extintor recomendadas pelo fabricante Para extintores de incêndio à base de água, conforme a NBR 11715, deve-se proceder da seguinte maneira: a) os extintores à base de água devem sofrer recarga em um intervalo máximo de cinco anos; e) a água utilizada na recarga deve ser potável;

32 Dimensionamento de Sistemas de Proteção por Extintores CONSIDERAR: NBR CAPACIDADE EXTINTORA MÍNIMA;. DISTÂNCIA MÁXIMA A SER PERCORRIDA PARA ALCANÇAR O EXTINTOR;. AS CLASSES DE RISCOS (PEQUENO, MÉDIO, GRANDE);. AS ÁREAS MÁXIMAS DE PROTEÇÃO EM FUNÇÃO DA CAPACIDADE EXTINTORA NOTA: MESMO QUE EXISTA SISTEMA FIXO DE EXTINÇÃO É NECESSÁRIA A PRESENÇA DOS EXTINTORES, DEVIDO À POSSIBILIDADE DE FALHA DESSE SISTEMA.

33 TEL. DO CORPO DE BOMBEIROS NO BRASIL 193

Catálogo 2015. www.graffart.com.br

Catálogo 2015. www.graffart.com.br Catálogo 2015 Visualização da sinalização Para conseguir uma sinalização perfeita é necessário adequar as dimensões dos sinais às características da edificação e ao seu local de instalação. 150x150 200x200

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR Vidas alheias, riquezas a salvar

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR Vidas alheias, riquezas a salvar CORPO DE BOMBEIROS MILITAR Vidas alheias, riquezas a salvar COMBATE A INCÊNDIOS E EXTINTORES Apresentação: 1º Sgt Evandro de Mello do Amaral FATORES DE ÊXITO NA PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS Estar em dia com

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 51, de 12 de fevereiro de 2004. O PRESIDENTE

Leia mais

Portaria n.º 412, de 24 de outubro de 2011.

Portaria n.º 412, de 24 de outubro de 2011. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA-INMETRO Portaria n.º 412, de 24 de outubro de 2011. O PRESIDENTE

Leia mais

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES

CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES CONTRATAÇÃO DE EMPRESA ESPECIALIZADA NA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE INSPEÇÃO, MANUTENÇÃO, RECARGA E TESTE HIDROSTÁTICO EM EXTITORES DE INCÊNDIO DO SESC/AR/DF CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES 1. INTRODUÇÃO Este documento

Leia mais

Treinamento Extintor de Incêndio - 2013. Ademir Ribeiro Dconf/Divec

Treinamento Extintor de Incêndio - 2013. Ademir Ribeiro Dconf/Divec Ademir Ribeiro Dconf/Divec Muitas pessoas podem imaginar que o extintor é um equipamento supérfluo e ultrapassado. Porém estatísticas mostram que cerca de 95% dos incêndios se desenvolveram a partir de

Leia mais

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 06

Sistema de Gestão de Segurança e Saúde Ocupacional Identificação: PROSHISET 06 Extintores de Incêndio Portáteis. Revisão: 00 Folha: 1 de 7 1. Objetivo Assegurar que todos os canteiros de obras atendam as exigências para utilização dos extintores de incêndio portáteis de acordo com

Leia mais

PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO DE EXTINTORES DE INCÊNDIO Portarias Inmetro 206/2011, 05/2011, 486/2010, 412/2011 e 500/2011 Códigos 3295 / 3310 / 3311

PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO DE EXTINTORES DE INCÊNDIO Portarias Inmetro 206/2011, 05/2011, 486/2010, 412/2011 e 500/2011 Códigos 3295 / 3310 / 3311 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR - MDIC INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, QUALIDADE E TECNOLOGIA- INMETRO Diretoria de Avaliação da Conformidade Dconf Divisão de Fiscalização

Leia mais

NORMA TÉCNICA N. O 004/2008

NORMA TÉCNICA N. O 004/2008 ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL CORPO DE BOMBEIROS MILITAR COORDENADORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS NORMA TÉCNICA N. O 004/2008 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR APARELHOS EXTINTORES

Leia mais

FIRE FIGTHER CONSULTING

FIRE FIGTHER CONSULTING BRIGADA CONSULTORIA E SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS LTDA - ME Curso de Especialista em Prevenção e Combate a Incêndios Instrutor de PCI GEORGE ALBERT NAMESNIK EXTINTORES DE INCÊNDIO PORTÁTEIS PARA EDIFICAÇÕES

Leia mais

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE ENSINO CENTRO DE ENSINO BOMBEIRO MILITAR CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PRAÇAS

CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE ENSINO CENTRO DE ENSINO BOMBEIRO MILITAR CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PRAÇAS CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE ENSINO CENTRO DE ENSINO BOMBEIRO MILITAR CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PRAÇAS GUILHERME Dal Bó de Medeiros Serviço de Atividades Técnicas:

Leia mais

NR 23 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS COMBATE AO FOGO CLASSES DE FOGO. SENAI - Carlos Eduardo do Vale Melo NR-23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO

NR 23 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS COMBATE AO FOGO CLASSES DE FOGO. SENAI - Carlos Eduardo do Vale Melo NR-23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO NR- PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO NR - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS A proteção contra incêndios é uma das Normas Regulamentadoras que disciplina sobre as regras complementares de segurança e saúde no trabalho

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇAO ESCRITÓRIO DE PROJETOS E OBRAS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇAO ESCRITÓRIO DE PROJETOS E OBRAS PREFEITURA MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DE OBRAS E VIAÇAO ESCRITÓRIO DE PROJETOS E OBRAS Anexo XIII - ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA INSTALAÇÕES DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIO Obra: Edifício

Leia mais

PRODUTO: SERVIÇOS DE INSPEÇÃO TÉCNICA E MANUTENÇÃO DE PRIMEIRO, SEGUNDO DE EXTINTORES DE INCÊNDIO.

PRODUTO: SERVIÇOS DE INSPEÇÃO TÉCNICA E MANUTENÇÃO DE PRIMEIRO, SEGUNDO DE EXTINTORES DE INCÊNDIO. 1 ESPECIFICAÇÃO / DGSS-3 COD. SUPRI: 61.816.004.001.0001-0 CATSER: 000003662 \\SGPGBC1342\ASSIS\MSOffice\Winword\SERVIÇOS\Wsimrext.doc PRODUTO: SERVIÇOS DE INSPEÇÃO TÉCNICA E MANUTENÇÃO DE PRIMEIRO, SEGUNDO

Leia mais

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO

NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO ANEXO XVI AO DECRETO N o 3.950, de 25 de janeiro de 2010. NORMA TÉCNICA N o 16 SISTEMAS DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO 1. OBJETIVO Esta Norma Técnica estabelece critérios para proteção contra incêndio

Leia mais

Art. 1 Aprovar e colocar em vigor a NORMA TÉCNICA N 03/2015-CBMDF, na forma do anexo a presente Portaria.

Art. 1 Aprovar e colocar em vigor a NORMA TÉCNICA N 03/2015-CBMDF, na forma do anexo a presente Portaria. Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF PORTARIA N 09, DE 20 DE MARÇO DE 2015. Aprova a Norma Técnica N 03/2015- CBMDF - Sistema de Proteção por Extintores de Incêndio. O COMANDANTE-GERAL

Leia mais

Portaria n.º 005, de 05 de janeiro de 2011.

Portaria n.º 005, de 05 de janeiro de 2011. Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL-INMETRO Portaria n.º 005, de 05 de janeiro de

Leia mais

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS

- NORMA REGULAMENTADORA Nº 23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS - NORMA REGULAMENTADORA Nº 23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS Aprovada pela Portaria GM/MTB nº 3.214 - DOU 06/07/1978. 23.1 Todos os empregadores devem adotar medidas de prevenção de incêndios, em conformidade

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1.1. REGISTRO DE PREÇOS para eventual contratação de empresa especializada no fornecimento de Extintores de Incêndio portáteis e fornecimento de material de sinalização,

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR

ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE DEFESA CIVIL Gerência de Segurança Contra Incêndio e Pânico NORMA TÉCNICA n. 24, de 05/03/07 Sistema de Resfriamento

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE VISTORIAS

ORIENTAÇÕES SOBRE VISTORIAS Regulamentação: ORIENTAÇÕES SOBRE VISTORIAS Em Cascavel a vistoria do Corpo de Bombeiros foi regulamentada, pelo convênio entre a Prefeitura Municipal de Cascavel e o Corpo de Bombeiros, através da Lei

Leia mais

Sistema de Proteção por Extintores de Incêndio

Sistema de Proteção por Extintores de Incêndio SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas 4 Definições 5 Procedimentos Instrução

Leia mais

IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO

IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO IT - 16 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências Normativas 4 Definições 5 Generalidades gerais 6- Procedimentos 7 Certificação e validade/garantia INSTRUÇÃO

Leia mais

Riscos Ambientais. Projeto dos Requisitos das Instalações. -Segurança. -Conforto. - Requisitos legais

Riscos Ambientais. Projeto dos Requisitos das Instalações. -Segurança. -Conforto. - Requisitos legais Projeto dos Requisitos das Instalações Riscos Ambientais -Segurança -Conforto - Requisitos legais ILUMINAÇÃO 1.Nível de Iluminamento adequado[lux=lúmen/m2] ABNT: NBR5413, NB 57 e TB 23 2.Contrastes 3.Ofuscamento

Leia mais

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO PREVENTIVO CONTRA INCÊNDIO

REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA PROJETO PREVENTIVO CONTRA INCÊNDIO REFORMA SALA DO NÚCLEO DE SEGURANÇA MEMORIAL DESCRITIVO PROJETO PREVENTIVO CONTRA INCÊNDIO Responsabilidade e Compromisso com o Meio Ambiente 2 110766_MEMPCI_REFORMA_SALA_MOTORISTAS_R00 MEMORIAL DESCRITIVO

Leia mais

NR-23 Proteção Contra Incêndio

NR-23 Proteção Contra Incêndio NR-23 Proteção Contra Incêndio Fatores de Êxito na Prevenção de Incêndio PREPARAO PRÉVIO ESTAR EM DIA COM OS DOCUMENTOS DO BOMBEIRO; MANUTENÇÃO EM DIA; EQUIPAMENTOS ADEQUADOS AO RISCO; SINALIZAÇÃO; FAMILIARIZAÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 20-003 Revisão A

INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 20-003 Revisão A INSTRUÇÃO SUPLEMENTAR - IS IS Nº 20-003 Aprovação: Portaria nº 1237, de 29 de maio de 2014, publicada no Diário Oficial da União de 30 de maio de 2014, Seção 1, página 54 Assunto: Extintores de incêndio

Leia mais

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS NORMA TÉCNICA Nº 012 - CAT

ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR CENTRO DE ATIVIDADES TÉCNICAS NORMA TÉCNICA Nº 012 - CAT ESTADO DO ESPÍRITO SANTO CORPO DE BOMBEIROS MILITAR Considerando o artigo 3º do Decreto nº 2.125-N, de 12 de setembro de 1985, o Corpo de Bombeiros Militar, através do Centro de Atividades Técnicas, resolve

Leia mais

SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL. Indústria da Panificação

SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL. Indústria da Panificação SEGURANÇA E SAÚDE OCUPACIONAL Indústria da Panificação PROGRAMAÇÃO: Palestra Segurança Geral - SESI - Segurança do Trabalho; - Riscos Ambientais e Acidentes do Trabalho; - PPRA/PCMSO; - Normas regulamentadoras;

Leia mais

INTRODUÇÃO TEORIA DO FOGO. Conceito de Fogo. Elementos que compõem o fogo. Combustível. Sólidos

INTRODUÇÃO TEORIA DO FOGO. Conceito de Fogo. Elementos que compõem o fogo. Combustível. Sólidos INTRODUÇÃO A Proteção Contra Incêndio é um assunto um pouco mais complexo do que possa parecer. A primeira vista, imagina-se que ela é composta pelos equipamentos de combate à incêndio fixados nas edificações,

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO. SÃO FELIX DO ARAGUAIA MT

MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO. SÃO FELIX DO ARAGUAIA MT N Ministério Público do Estado de Mato Grosso B R 1 MEMORIAL DESCRITIVO DAS MEDIDAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO. 1. APRESENTAÇÃO SÃO FELIX DO ARAGUAIA MT O presente memorial tem por finalidade

Leia mais

NORMA TÉCNICA DO CORPO DE BOMBEIROS Nº 18/2015 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO - PROPOSTA

NORMA TÉCNICA DO CORPO DE BOMBEIROS Nº 18/2015 SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO - PROPOSTA ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO E SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIO E PÂNICO NORMA TÉCNICA DO CORPO DE BOMBEIROS Nº 18/2015 SISTEMA DE PROTEÇÃO

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16 2ª EDIÇÃO

INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16 2ª EDIÇÃO INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 16 2ª EDIÇÃO SISTEMA DE PROTEÇÃO POR EXTINTORES DE INCÊNDIO SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas 4 Definições 5 Generalidades 6 Características e critérios para

Leia mais

MANUAL TÉCNICO EXTINTORES DE INCÊNDIO TIPO DIOXIDO DE CARBONO M T R - CO2-0 1. Rev.07 - Janeiro - 2015

MANUAL TÉCNICO EXTINTORES DE INCÊNDIO TIPO DIOXIDO DE CARBONO M T R - CO2-0 1. Rev.07 - Janeiro - 2015 MANUAL TÉCNICO M T R - CO2-0 Gás Carbônico Rev.07 - Janeiro - 205 EXTINTORES DE INCÊNDIO TIPO DIOXIDO DE CARBONO USO - MANUTENÇÃO - TRANSPORTE - INSTALAÇÃO ÍNDÍCE Garantia ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1)

NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) NR 16 ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) * NR aprovada pela Portaria MTb 3.214/1978. 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma

Leia mais

NR-23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNCIO

NR-23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNCIO NR-23 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNCIO DADOS DA INSPEÇÃO Órgão Responsável pelo Estabelecimento Endereço CNAE Inspetor (es) Estabelecimento Contato Numero de Servidores Referências técnicas (Além desta NR) Acompanhante

Leia mais

Proteção e combate a incêndio

Proteção e combate a incêndio Proteção e combate a incêndio Conceito de fogo Fogo é um processo químico de transformação. Podemos também defini-lo como o resultado de uma reação química que desprende luz e calor devido à combustão

Leia mais

TÓPICOS 1. PLANO DE EVACUAÇÃO 2. BRIGADA DE INCÊNDIO EXPLOSÕES 1. CONCEITOS 2. PREVENÇÃO LEGISLAÇÃO REFERENTE A INCÊNDIO SEGURANÇA EM TRANSPORTES

TÓPICOS 1. PLANO DE EVACUAÇÃO 2. BRIGADA DE INCÊNDIO EXPLOSÕES 1. CONCEITOS 2. PREVENÇÃO LEGISLAÇÃO REFERENTE A INCÊNDIO SEGURANÇA EM TRANSPORTES TÓPICOS TEORIA DE FOGO COMBUSTÃO CLASSES DE INCÊNDIO MÉTODOS DE EXTINÇÃO EXTINTORES DE INCÊNDIO HIDRANTES EQUIPAMENTOS E SISTEMAS DE PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO PLANOS DE AÇÃO: 1. PLANO DE EVACUAÇÃO 2. BRIGADA

Leia mais

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR.

16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. NR 16 - Atividades e Operações Perigosas (116.000-1) 16.1. São consideradas s e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de trabalho

Leia mais

AQUISIÇÃO DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO E EXTINTORES DE INCÊNDIO (PB-SBRH-002-2014)

AQUISIÇÃO DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO E EXTINTORES DE INCÊNDIO (PB-SBRH-002-2014) ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA AQUISIÇÃO DE PLACAS DE SINALIZAÇÃO E EXTINTORES DE INCÊNDIO (PB-SBRH-002-2014) Maio 2014 Caderno de Especificações Técnicas Segurança do Trabalho de Sobradinho 1/19 ESPECIFICAÇÃO

Leia mais

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1)

NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) NR 16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS (116.000-1) 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números 1 e 2 desta Norma Regulamentadora-NR. 16.2. O exercício de

Leia mais

Recarga dos Extintores

Recarga dos Extintores Recarga dos Extintores Orçamentos fechados ou abertos, qual a melhor opção? Com cada vez mais incidentes de incêndio em condomínios nos últimos anos, a atenção dos síndicos e administradores vem sendo

Leia mais

NR 23 - Proteção Contra Incêndios (123.000-0) b) saídas suficientes para a rápida retirada do pessoal em serviço, em caso de incêndio;

NR 23 - Proteção Contra Incêndios (123.000-0) b) saídas suficientes para a rápida retirada do pessoal em serviço, em caso de incêndio; 3.1 Disposições gerais. 3.1.1 Todas as empresas deverão possuir: NR 3 - Proteção Contra Incêndios (13.000-0) a) proteção contra incêndio; b) saídas suficientes para a rápida retirada do pessoal em serviço,

Leia mais

IT - 32 SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS

IT - 32 SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS IT - 32 SUBESTAÇÕES ELÉTRICAS SUMÁRIO ANEXO 1 Objetivo - Figuras, separações e afastamentos entre equipamentos e edificações. 2 Aplicação 3 Referências normativas e bibliográficas 4 Definições 5 Procedimentos

Leia mais

Sistema de Resfriamento para Líquidos e Gases Inflamáveis e Combustíveis

Sistema de Resfriamento para Líquidos e Gases Inflamáveis e Combustíveis SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 24/2004 Sistema de Resfriamento para

Leia mais

Analisado por: Departamento de Segurança Patrimonial (DESEP)

Analisado por: Departamento de Segurança Patrimonial (DESEP) Proposto por: Divisão de Prevenção e Combate a Incêndio (DICIN) Analisado por: Departamento de Segurança Patrimonial (DESEP) Aprovado por: Diretor-Geral da Diretoria-Geral de Segurança Institucional (DGSEI)

Leia mais

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 14 EXTINTORES DE INCÊNDIO 2014

RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 14 EXTINTORES DE INCÊNDIO 2014 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS DIVISÃO TÉCNICA DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIO E INVESTIGAÇÃO RESOLUÇÃO TÉCNICA CBMRS Nº 14 EXTINTORES DE INCÊNDIO 2014

Leia mais

Sistema de proteção por extintores de incêndio

Sistema de proteção por extintores de incêndio Outubro 2011 Vigência: 08 Janeiro 2012 NPT 021 Sistema de proteção por extintores de incêndio CORPO DE BOMBEIROS BM/7 Versão:01 Norma de Procedimento Técnico 5 páginas SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3

Leia mais

Manual de Instruções. Carregador de Baterias BC800W 12V/50A A&C12V/50A A&C. A&C Automação e Controle. Rua: Itápolis nº 84 SBC.

Manual de Instruções. Carregador de Baterias BC800W 12V/50A A&C12V/50A A&C. A&C Automação e Controle. Rua: Itápolis nº 84 SBC. Manual de Instruções Carregador de Baterias BC800W 12V/50A A&C12V/50A A&C A&C Automação e Controle Rua: Itápolis nº 84 SBC. SP CEP: 09615-040 Tel: (11) 4368-4202 Fax: (11) 4368-5958 E-mail: aec@aecautomacao.com.br

Leia mais

Norma CNEN NE 2.04 Resolução CNEN 03/97 Outubro / 1997 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO EM INSTALAÇÕES NUCLEARES DO CICLO DO COMBUSTÍVEL

Norma CNEN NE 2.04 Resolução CNEN 03/97 Outubro / 1997 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO EM INSTALAÇÕES NUCLEARES DO CICLO DO COMBUSTÍVEL Norma CNEN NE 2.04 Resolução CNEN 03/97 Outubro / 1997 PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIO EM INSTALAÇÕES NUCLEARES DO CICLO DO COMBUSTÍVEL Resolução CNEN 03/97 Publicação: DOU 16.10.1997 SUMÁRIO CNEN NE 2.04 - PROTEÇÃO

Leia mais

NR 23 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS

NR 23 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS NR 3 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS 3. Disposições gerais. 3.. Todas as empresas deverão possuir: a) proteção contra incêndio; b) saídas suficientes para a rápida retirada do pessoal em serviço, em caso de

Leia mais

NR 23 - NORMA REGULAMENTADORA 23 PROTEÇÃO CONTRA INCENDIOS

NR 23 - NORMA REGULAMENTADORA 23 PROTEÇÃO CONTRA INCENDIOS NR 23 - NORMA REGULAMENTADORA 23 PROTEÇÃO CONTRA INCENDIOS 23.1 Disposições gerais. 23.1.1 Todas as empresas deverão possuir: a) proteção contra incêndio; b) saídas suficientes para a rápida retirada do

Leia mais

Normas Regulamentadoras

Normas Regulamentadoras 1 de 10 6/5/2013 08:39 CLT DINÂMICA Normas Regulamentadoras NR 16 - Atividades e Operações Perigosas (116.000-1) 16.1. São consideradas atividades e operações perigosas as constantes dos Anexos números

Leia mais

ÍNDICE Lista Assunto pg.

ÍNDICE Lista Assunto pg. MANUAL TÉCNICO Extintores de Incêndio Pó Químico BC 4 kg projeto MF-1000 Água Pressurizada 10 L projeto MF-1500 Pó Químico BC 6 kg projeto MF-2000 Pó Químico ABC 4 kg projeto MF-2500 Pó Químico ABC 6 kg

Leia mais

Proteção contra Incêndio

Proteção contra Incêndio CONCURSO PETROBRAS ENGENHEIRO(A) DE SEGURANÇA JÚNIOR ENGENHEIRO(A) JÚNIOR - ÁREA: SEGURANÇA PROFISSIONAL JÚNIOR - ENG. SEGURANÇA DO TRABALHO Proteção contra Incêndio Questões Resolvidas QUESTÕES RETIRADAS

Leia mais

Instrução Técnica nº 25/2011 - Segurança contra incêndio para líquidos combustíveis e inflamáveis - Parte 3 Armazenamento... 625

Instrução Técnica nº 25/2011 - Segurança contra incêndio para líquidos combustíveis e inflamáveis - Parte 3 Armazenamento... 625 Instrução Técnica nº 25/2011 - Segurança contra incêndio para líquidos combustíveis e inflamáveis - Parte 3 Armazenamento... 625 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO

Leia mais

RELATÓRIO DE TREINAMENTO PRÁTICO

RELATÓRIO DE TREINAMENTO PRÁTICO Nº. 004 PRÁTICO ASSUNTO: Treinamento prático de atualização de Bombeiro Civil, conforme SEDEC 31. ENDEREÇO:Av. Marechal Câmara, número 160 (RJ). INSTRUTOR:Adriano Manhães. CLIENTE: Condomínio Centro Empresarial

Leia mais

EXTANG. EXTANG IND. E COM. LTDA. Rua 02, Pr 471 Km 259 - Centro Industrial Nova Esperança do Sudoeste PR CEP: 85635-000 Fone: (46) 3546-1253

EXTANG. EXTANG IND. E COM. LTDA. Rua 02, Pr 471 Km 259 - Centro Industrial Nova Esperança do Sudoeste PR CEP: 85635-000 Fone: (46) 3546-1253 GARANTIA A EXTANG garante seus extintores contra defeitos de fabricação referentes a materiais e mão-de-obra a partir da data de validade constante no rótulo do produto. Durante o período de garantia,

Leia mais

MANUTENÇÃO E INSPEÇÃO EM EXTINTORES DE INCÊNDIO CONFORME PORTARIA - 173 E NR 23 A EMPRESA

MANUTENÇÃO E INSPEÇÃO EM EXTINTORES DE INCÊNDIO CONFORME PORTARIA - 173 E NR 23 A EMPRESA A EMPRESA Empresa no ramo de Assessoria de Segurança, Inspeção em Vasos de Pressão, Manutenção e Fornecimento de Equipamentos de Combate a Incêndio, atuando no Vale do Paraíba. Com qualidade atestada há

Leia mais

Indicador de Pressão para Extintor de Incêndio. Ademir Ribeiro Dconf/Divec

Indicador de Pressão para Extintor de Incêndio. Ademir Ribeiro Dconf/Divec Ademir Ribeiro Dconf/Divec INTRODUÇÃO: Considerando que os Indicadores de Pressão para Extintores de Incêndio são componentes fundamentais por permitir ao usuário identificar a qualquer momento, se o extintor

Leia mais

LAUDO DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO E PÂNICO

LAUDO DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO E PÂNICO LAUDO DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCÊNDIO E PÂNICO IDENTIFICAÇÃO DO ESTÁDIO Nome do estádio: Apelido do estádio: Endereço completo do estádio: Cidade: Estado: Site: Proprietário: E-mail: Gestor do estádio:

Leia mais

Identificação Código: EC-152/ 153/ 154 1 ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO PÁGINA 01 OBJETIVO 02 02 APLICAÇÃO 02 04 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 03 05 CARGA 03

Identificação Código: EC-152/ 153/ 154 1 ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO PÁGINA 01 OBJETIVO 02 02 APLICAÇÃO 02 04 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 03 05 CARGA 03 Código: EC-152/ 153/ 154 1 ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO PÁGINA 01 OBJETIVO 02 02 APLICAÇÃO 02 03 NORMAS TÉCNICAS NECESSÁRIAS À CONSULTA 02 04 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 03 05 CARGA 03 06 DESENHO TÉCNICO 04 07 INSTALAÇÃO

Leia mais

Sistemas Fixos de CO2 - Parte 2 Departamento Técnico da GIFEL Engenharia de Incêndios

Sistemas Fixos de CO2 - Parte 2 Departamento Técnico da GIFEL Engenharia de Incêndios Sistemas Fixos de CO2 - Parte 2 Departamento Técnico da GIFEL Engenharia de Incêndios Sistemas fixos de CO 2 : Os sistemas fixos diferem conforme a modalidade de armazenamento do meio extintor entre Sistemas

Leia mais

Avaliação Serviço em Eletricidade Básica- NR10

Avaliação Serviço em Eletricidade Básica- NR10 Empresa: Instrutor: Nome: DATA: Questões: 01- A NR10 Instalação e Serviços de eletricidade fixam as condições mínimas exigíveis para garantir a segurança dos empregados que trabalha em instalações elétricas,

Leia mais

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho

Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite. Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Curso de Especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho Núcleo de Pós-Graduação Pitágoras Escola Satélite Aula 17 Combustíveis e inflamáveis Núcleo

Leia mais

NORMA TÉCNICA Nº 005/2013 CBMPB. Segurança relativa ao combate a incêndio e controle de pânico nos veículos de shows, palcos de show e similares

NORMA TÉCNICA Nº 005/2013 CBMPB. Segurança relativa ao combate a incêndio e controle de pânico nos veículos de shows, palcos de show e similares Publicada no Diário Oficial de 26 de Janeiro de 2013. NORMA TÉCNICA Nº 005/2013 CBMPB Segurança relativa ao combate a incêndio e controle de pânico nos veículos de shows, palcos de show e similares Sumário:

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ITEM 1 ED. CIDADE ALTA E ANEXO TIPO QUANT. VENC CAP.EXTINTORA

TERMO DE REFERÊNCIA ITEM 1 ED. CIDADE ALTA E ANEXO TIPO QUANT. VENC CAP.EXTINTORA TERMO DE REFERÊNCIA 01 OBJETO: 1.1. Contratação, por lote, de empresa especializada na prestação de serviços de manutenção de extintores, conforme descrito no Edital e anexos. 1.2. LOTE 01 ITEM 1 ED. CIDADE

Leia mais

Termo de Garantia. Extinção da Garantia

Termo de Garantia. Extinção da Garantia OBS IMPORTANTE: Você esta adquirindo um produto de segurança. Verifique com o Engenheiro responsável da obra, se ele atende as necessidades para o local onde será Instalado, pois todo o equipamento de

Leia mais

Andraplan Serviços Ltda. A essência da consultoria.

Andraplan Serviços Ltda. A essência da consultoria. Andraplan Serviços Ltda. A essência da consultoria. Publicação de domínio público reproduzida na íntegra por Andraplan Serviços Ltda. Caso tenha necessidade de orientações sobre o assunto contido nesta

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 006/DAT/CBMSC) SISTEMA PREVENTIVO POR EXTINTORES

NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 006/DAT/CBMSC) SISTEMA PREVENTIVO POR EXTINTORES ESTADO DE SANTA CATARINA SECRETARIA DE ESTADO DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DIRETORIA DE ATIVIDADES TÉCNICAS - DAT NORMAS DE SEGURANÇA CONTRA INCÊNDIOS INSTRUÇÃO NORMATIVA (IN 006/DAT/CBMSC)

Leia mais

MANUAL TÉCNICO. Esse manual é aplicável aos seguintes projetos de Extintores de Incêndio:

MANUAL TÉCNICO. Esse manual é aplicável aos seguintes projetos de Extintores de Incêndio: Página 1 de 14 MANUAL TÉCNICO Para Transporte, Instalação, Recarga, Manutenção e Operação de Extintores de Incêndio Fabricados pela Extintores Mocelin com base na Norma ABNT NBR 15808 e ABNT NBR 15809

Leia mais

Ministério da Indústria, do Comércio e do Turismo

Ministério da Indústria, do Comércio e do Turismo Ministério da Indústria, do Comércio e do Turismo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - INMETRO Portaria nº 74, de 13 de maio de 1996 O Presidente do Instituto Nacional

Leia mais

Recomendações de Segurança do Trabalho

Recomendações de Segurança do Trabalho Recomendações de Segurança do Trabalho Localização e Sinalização dos Extintores Recomendações de Segurança do Trabalho Localização e Sinalização dos Extintores: Apresentação As recomendações aqui descritas

Leia mais

Guia de Instruções para a Manutenção Predial

Guia de Instruções para a Manutenção Predial Neon -Empresa Patrocinadora Núcleo SBCampo AGENDA PREENCHA O NOME E O TELEFONE DO SEU PRESTADOR DE SERVIÇO. SERVIÇO EMPRESA FONE ÁGUA E ESGOTO ELEVADORES PORTÕES BOMBAS JARDIM EQUI.SEGURANÇA CAIXA DÁGUA

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 37/2011

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 37/2011 Instrução Técnica nº 37/2011 - Subestação elétrica 739 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 37/2011 Subestação

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 37/2004

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 37/2004 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 37/2004 Subestação Elétrica ANEXO Modelo

Leia mais

Identificação Código: EC-142 1 ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO FOLHA 01 OBJETIVO 02 02 APLICAÇÃO 02 03 NORMAS TÉCNICAS NECESSÁRIAS À CONSULTA 02

Identificação Código: EC-142 1 ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO FOLHA 01 OBJETIVO 02 02 APLICAÇÃO 02 03 NORMAS TÉCNICAS NECESSÁRIAS À CONSULTA 02 Código: EC-142 1 ÍNDICE ITEM DESCRIÇÃO FOLHA 01 OBJETIVO 02 02 APLICAÇÃO 02 03 NORMAS TÉCNICAS NECESSÁRIAS À CONSULTA 02 04 CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 03 05 CARGA 03 06 DESENHO TÉCNICO 04 07 INSTALAÇÃO 07

Leia mais

Eng. Rosiane Albuquerque

Eng. Rosiane Albuquerque Eng. Rosiane Albuquerque NR - 20 Definição e Classes: - Líquidos e Combustíveis Inflamáveis Tanques de Armazenagem e suas Características Salas de armazenamento de Líquidos Inflamáveis NR - 23 Classes

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO SECRETARIA DE SEGURANÇA E MEDICINA DO TRABALHO PORTARIA N. 2, DE 08 DE MAIO DE 1984 O SECRETÁRIO DE SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

DDS DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA. Parte 3

DDS DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA. Parte 3 DDS DIÁLOGO DIÁRIO DE SEGURANÇA Parte 3 1 AUTOR HÉLIO MARCOS DA SILVA Iniciou sua carreira em 1987 como auxiliar de escritório em um Tabelionato; 1994 Formou-se em Técnico em Segurança do Trabalho e 1998

Leia mais

Instrução Normativa 001/2014

Instrução Normativa 001/2014 ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL Porto Alegre, RS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA Em 03 de Jan de 2014 BM COMANDO DO CORPO DE BOMBEIROS DIVISÃO TÉCNICA DE PREVENÇÃO DE INCÊNDIO 1 Instrução Normativa 001/2014

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 37/2015

SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO. Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 37/2015 Instrução Técnica nº 37/2011 - Subestação elétrica 739 SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO Corpo de Bombeiros INSTRUÇÃO TÉCNICA Nº 37/2015 Subestação

Leia mais

MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO

MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO MANUAL DE USO E MANUTENÇÃO SUMÁRIO SUMÁRIO... 1 INTRODUÇÃO... 2 SIMBOLOGIA UTILIZADA... 3 RECOMENDAÇÕES DE SEGURANÇA... 4 DESEMBALAGEM... 5 INSTALAÇÃO... 6 FUNCIONAMENTO... 8 INFORMAÇÕES GERAIS DO COMPRESSOR...

Leia mais

TRANSPORTADOR DE PRODUTOS PERIGOSOS GLP EXIGÊNCIAS

TRANSPORTADOR DE PRODUTOS PERIGOSOS GLP EXIGÊNCIAS CONDUTOR VEÍCULO CARGA TRANSPORTADOR DE PRODUTOS PERIGOSOS GLP EIGÊNCIAS CNH Carteira Nacional de Habilitação Comprovante de Curso Específico MOPP (Certificado) CRLV Certificado de Registro e Licenciamento

Leia mais

PROJETO BÁSICO. 4. DOS LOCAIS Os extintores de incêndio estão instalados nos dois prédios do Campus Campos do Jordão do IFSP, sendo:

PROJETO BÁSICO. 4. DOS LOCAIS Os extintores de incêndio estão instalados nos dois prédios do Campus Campos do Jordão do IFSP, sendo: PROJETO BÁSICO 1. OBJETO Contratação de empresa especializada em recarga de extintores de incêndio com fornecimento de material, teste hidrostático, reposição de peças e sinalização de segurança, destinadas

Leia mais

Sistema de Hidrantes Prediais para Combate a Incêndios

Sistema de Hidrantes Prediais para Combate a Incêndios 1 Sistema de Hidrantes Prediais para Combate a Incêndios O sistema de hidrantes é um tipo de proteção instalado em edifícios, utilizado como meio de combate a incêndios. É composto basicamente por Reservatórios

Leia mais

Extintores de Incêndio

Extintores de Incêndio Extintores de Incêndio Sistema de extintores de incêndio conceituação classificação dos extintores classificação dos fogos e riscos seleção do agente extintor condições de projeto critérios para dimensionamento

Leia mais

Serviço. Instruções de manutenção

Serviço. Instruções de manutenção Serviço Instruções de manutenção Serviço Instruções de manutenção Notas de assistência Edição 1 Esta publicação não está sujeita a nenhum serviço de alterações. Novas versões podem ser encontradas em

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA TÊXTIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA TÊXTIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA TÊXTIL PROFESSOR: CLOVIS DE MEDEIROS BEZERRA COMPONENTES: DANILO CUNHA OTTONI MARINA EMERENCIANO MOALLY JANNE

Leia mais

Incêndio: Objetivos de Projeto

Incêndio: Objetivos de Projeto OBJETIVO GERAL Incêndio: Objetivos de Projeto Criar dispositivos capazes de detectar, informar onde iniciou e debelar com presteza um incêndio, evitando danos materiais e perdas de vidas. NORMAS QUE DEVEM

Leia mais

Princípios de combate ao fogo

Princípios de combate ao fogo Princípios de combate ao fogo Mauricio Vidal de Carvalho Entende-se por fogo o efeito da reação química de um material combustível com desprendimento de luz e calor em forma de chama. Grande parte das

Leia mais

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ

Ficha de Informações de Segurança de Produto Químico - FISPQ Produto: Ultralub Silispray Desmocoating Página 1 de 6 1 Informação do Produto e da Empresa Nome do Produto: Ultralub Silispray Desmocoating Fornecedor Nome: Ultralub Química Ltda. Endereço: Estrada dos

Leia mais

COMPRESSOR MANUAL DO PROPRIETÁRIO DENTAL/MEDICAL OIL-FREE WWW.SCHUSTER.IND.BR PERIFÉRICOS ODONTOLÓGICOS

COMPRESSOR MANUAL DO PROPRIETÁRIO DENTAL/MEDICAL OIL-FREE WWW.SCHUSTER.IND.BR PERIFÉRICOS ODONTOLÓGICOS COMPRESSOR S45 DENTAL/MEDICAL OIL-FREE MANUAL DO PROPRIETÁRIO COMPRESSOR S45 110V PERIFÉRICOS ODONTOLÓGICOS WWW.SCHUSTER.IND.BR 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. INTRODUÇÃO... 3 3. TERMOS DE GARANTIA... 3 4. ESPECIFICAÇÕES

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO

TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO 1.1 Contratação de pessoa jurídica especializada em recarga e manutenção de 3 nível em extintores de incêndio, incluindo a substituição de peças defeituosas quando 1.2 Aquisição

Leia mais

RISCO DE EXPLOSÃO EM SALA DE BATERIAS COMO EVITAR

RISCO DE EXPLOSÃO EM SALA DE BATERIAS COMO EVITAR RISCO DE EXPLOSÃO EM SALA DE BATERIAS COMO EVITAR Recentemente estive envolvido na elaboração de um laudo técnico pericial referente ao um princípio de incêndio ocorrido em um local onde estavam sendo

Leia mais

EXTINTORES SOBRE-RODAS

EXTINTORES SOBRE-RODAS Página 1 de 50 MANUAL TÉCNICO EXTINTORES SOBRE-RODAS Página 2 de 50 1. Objetivo Este Manual Técnico tem por objetivo a informação às empresas prestadoras de serviço de manutenção em extintores de incêndio,

Leia mais

IND. E COM. DE MATERIAIS CONTRA INCÊNDIO LTDA.

IND. E COM. DE MATERIAIS CONTRA INCÊNDIO LTDA. Página 1 de 1 MANUAL TÉCNICO EXTINTORES PORTÁTEIS Página 2 de 2 1. Objetivo Este Manual Técnico tem por objetivo dar informação às empresas prestadoras de serviço de manutenção em extintores de incêndio,

Leia mais

Portaria SIT nº 308, de 29.02.2012 - DOU 1 de 06.03.2012

Portaria SIT nº 308, de 29.02.2012 - DOU 1 de 06.03.2012 Portaria SIT nº 308, de 29.02.2012 - DOU 1 de 06.03.2012 Altera a Norma Regulamentadora nº 20 - Líquidos Combustíveis e Inflamáveis, aprovada pela Portaria MTb nº 3.214, de 8 de junho de 1978. A Secretária

Leia mais

Indústria Metalúrgica Caieiras EPP REVISÃO: 02 DATA: 05/2013

Indústria Metalúrgica Caieiras EPP REVISÃO: 02 DATA: 05/2013 1 Manual Técnico para Manutenção de Extintor de incêndio Modelo Espuma mecânica com carga de 10 litros pressurização direta Capacidade Extintora 2A-10B (Não indicado para uso em Eletricidade) Estão indicados

Leia mais

Jato suave e concentrado; Chuveiro com chave seletora para ajuste da temperatura (4 temperaturas); Inovação tecnológica;

Jato suave e concentrado; Chuveiro com chave seletora para ajuste da temperatura (4 temperaturas); Inovação tecnológica; 1 1. INFORMAÇÕES GERAIS Função O Chuveiro tem como função principal fornecer água com vazão adequada à higiene pessoal. Aplicação Utilizado para higiene pessoal em banheiros ou áreas externas como piscinas.

Leia mais