Serviços SMS II: Envio da Localização Física do Celular

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Serviços SMS II: Envio da Localização Física do Celular"

Transcrição

1 Serviços SMS II: Envio da Localização Física do Celular Esta série de tutoriais apresenta um serviço de localização baseado no envio de SMS (Short Message Service), de fácil uso e implantação, e voltado para todos os usuários independente da geração e modelo do telefone digital utilizado. Através desse serviço será possível o usuário receber um SMS que indica a sua posição geográfica, informada pela operadora. A base do funcionamento do serviço é a escolha de um modelo de propagação apropriado. No estudo realizado foram testados os modelos Log Distância e COST-231. Os tutoriais foram preparados a partir do trabalho de conclusão de curso Serviço de SMS Baseado na Localização Física de Celulares, elaborado pelo autor. Foi orientador do trabalho Waslon Terllizzie A. Lopes, D.Sc. Este tutorial parte II apresenta o funcionamento do serviço baseado na localização do usuário, com a descrição detalhada do teste prático realizado para escolha do modelo de propagação mais adequado para o serviço, com obtenção das medições, cálculos e analise de resultados, apresentando ainda as conclusões da pesquisa. Lizandro Nunes da Silva Engenheiro Eletrônico pela Universidade de Pernambuco UPE (Recife, PE 2007) e pós graduado com Especialização em Redes de Computadores pela Universidade Católica de Pernambuco UNICAP (Recife, PE 2009) Atuou como Analista de Projetos na Autelserv-NE Telecomunicações Ltda, exercendo atividades de elaboração de projetos de radioenlace e vistorias técnicas em estações de rádio, como Técnico em Telecomunicações II na TIM Nordeste, exercendo atividades de análise performance de RF e de implementação/manutenção do Sistema de Informações no CGR, e atividades de projeto, otimização de estações GSM e análise dos parâmetros de desempenho da rede no Centro Regional de Planejamento Celular. Atualmente trabalha como Engenheiro da VIVO S/A, exercendo atividades de projeto, otimização de estações GSM/WCDMA e análise dos parâmetros de desempenho da rede. 1

2 Categoria: Telefonia Celular Nível: Introdutório Enfoque: Técnico Duração: 15 minutos Publicado em: 19/04/2010 2

3 Serviços SMS II: Introdução A evolução da telefonia móvel celular fez com que as operadoras oferecessem uma grande diversidade de serviços como downloads de jogos, músicas, vídeos, videochamadas e muito mais. O usuário passou se interessar por todas as novas vantagens oferecidas por essa rede, além do serviço principal, a voz. Dentre tantas novidades, surgiu o interesse das empresas fornecerem serviços de localização. Eles surgiram nos Estados Unidos, impulsionados pelas regras adotadas através Comissão Federal de Comunicações (FCC Federal Communications Commission), órgão do governo americano, semelhante à Agência Nacional de Telecomunicações (ANATEL) no Brasil, pois controla as atividades das empresas de telecomunicações naquele país. A regra obrigava à operadora fornecer a localização do usuário que realizasse uma chamada de emergência. A decisão foi muito bem aceita pela sociedade, mas para as empresas os custos seriam altos. Para obter o retorno sobre o investimento, as operadoras começaram a elaborar serviços que pudessem ser tarifados com base na posição geográficas dos clientes. Dessa forma, surgiu o conceito comercial dos serviços de posição geográfica, conhecidos hoje como Serviços Baseados em Localização (LBS Location Based Services) (GUEDES, 2003). O conceito de LBS é um serviço de informação baseado na localização geográfica, que pode ser acessado por uma Estação Móvel (EM) através de uma rede móvel (VIRRANTAUS et al, 2001). Os serviços podem ser os mais variados como, por exemplo, controle para localização de filhos, promoções em shoppings, lojas e cinemas, meteorologia, esportes e etc. Mesmo sabendo que hoje muitos celulares já possuem sistemas de posicionamento acoplados aos aparelhos, embora sejam bastante caros para os usuários de sistemas pré-pagos, os quais passam de 80% dos usuários no Brasil, segundo a ANATEL, a motivação desta pesquisa é prover um serviço de localização mais acessível para essa parcela de consumidores. Baseado nestas idéias, será mostrado o funcionamento de um serviço, via mensagens de celular, que dará a localização de um usuário numa cidade bastante em conta para o bolso do cliente, uma vez que os custos mensagens de texto são da ordem de centavos nas operadoras. Também serão explicados os objetivos e metas, as quais serão desenvolvidas no decorrer da pesquisa. Vale a pena mencionar que a implantação do serviço não foi feita, pois haveria a necessidade de um acordo com uma operadora de telefonia móvel para prover um ambiente de testes, o que não foi possível. O ponto chave do funcionamento eficaz do serviço é a escolha de um modelo de propagação que apresente o menor erro médio do ponto geográfico que o cliente se encontra, por isso objetivo principal desta pesquisa é a avaliação dos modelos de propagação Log distância e COST-231, bem como a técnica de Avanço de Tempo (TA Timing Advance) para localizar uma EM utilizando o Método da Trilateração de Potência, analisando as vantagens e desvantagens de cada uma para o serviço. Como objetivo secundário será apresentado o funcionamento de um serviço de mensagens baseado na localização geográfica de um celular. Para galgar os objetivos desejados a metodologia utilizada será a execução de um teste prático, especificamente no bairro do IPSEP, Recife PE, onde serão coletados dados para aferir a eficiência dos modelos de propagação estudados e o cálculo da coordenada geográfica onde o celular estará localizado. 3

4 O tutorial parte I apresentou a base teórica para o desenvolvimento da pesquisa, iniciando com a descrição das características e arquitetura da Rede Celular. A seguir apresentou pontos importantes da transmissão de ondas eletromagnéticas e discutiu como fatores e ambientes afetam a sua propagação. Na última seção apresentou as características de alguns dos Sistemas de Localização. O tutorial parte II apresenta o funcionamento do serviço baseado na localização do usuário, com a descrição detalhada do teste prático realizado para escolha do modelo de propagação mais adequado para o serviço, com obtenção das medições, cálculos e analise de resultados, apresentando ainda as conclusões da pesquisa. 4

5 Serviços SMS II: SMS Baseado em Localização Este tutorial apresenta o funcionamento do serviço de SMS baseado na localização do usuário. Como parte dos objetivos desta pesquisa foi necessário executar um teste de campo para análise dos modelos de propagação, o qual também será apresentado neste tutorial. A figura 1 ilustra o funcionamento do serviço, cuja descrição é feita a seguir: Figura 1: Funcionamento do Serviço 1. O usuário (estação Móvel EM) está numa cidade que não conhece. Para saber onde está, geograficamente, envia uma mensagem para a operadora, por exemplo, Onde estou?. 2. A operadora recebe a mensagem de texto, localiza o usuário utilizando informações da BTS que gerou a mensagem ou calculando a distância que a EM está da BTS (Base Transceiver Station base transceiver station, ou estação rádiobase da rede celular), consulta um banco de dados, onde estão as informações sobre a cidade, bairro, telefones úteis, turismo cultura, lazer e etc. O cálculo deve ser feito na própria EM e ser enviado em conjunto com a mensagem. Para isso é necessário o desenvolvimento de um software para ser instalado no equipamento do usuário. 3. O banco de dados retorna, via operadora, as informações via mensagem de texto. O funcionamento é bastante simples, assim como o serviço. Apesar de hoje, muitas EM s já terem sistemas de posicionamento geográfico (GPS) acoplado ao terminal, os preços ainda são muito altos. Por outro lado, para ambientes internos, como casas e apartamentos o sinal do satélite não chega ao equipamento. Por isso a idéia é viável e pode ser implantada sem custos altos para as operadoras. 5

6 Serviços SMS II: Modelo de Propagação Teste Prático para Escolha do Modelo de Propagação Conforme discutido no tutorial parte I, esta pesquisa utilizará o sistema de localização de Trilateração de potência para localizar um EM, portanto serão necessárias três estações para irradiarem sinal. A figura 2 ilustra a implementação do teste prático. Figura 2: Visualização do teste prático em campo (DE PAOLI, 2009) As estações BTS11 (x 1, y 1 ), BTS21 (x 2, y 2 ) e BTS31 (x 3, y 3 ) irradiarão potência para o Candidato (x d, y d ). As coordenadas x i e y i serão encontradas a partir do cálculo da distância utilizando os modelos de propagação Log distância e COST231. Também serão analisados os resultados fornecidos pelo método de localização Timing Advance. Material e Software Utilizado A execução do teste prático necessitou de equipamentos como GPS, aparelho celular e software georreferenciado, os quais estão especificados a seguir: GPS: Para coleta das coordenadas geográficas no sistema graus, minutos e segundos (GMS), foi utilizado um aparelho de sistema de posicionamento global (GPS) Garmin Etrex e está apresentado na figura 3. 6

7 Figura 3: GPS Garmin Etrex (GARMIM, 2009) EM: Para coleta das intensidades de potências foi utilizado o aparelho NOKIA G, equipado com o software Field Test e está apresentado na figura 4. Figura 4: EM móvel NOKIA G (NOKIA, 2009) Software Georreferenciado: Para a marcação dos pontos em imagens de satélite, foi utilizada a aplicação Google Earth versão (beta). A qual é distribuída gratuitamente na página da Google (GOOGLE, 2009). A figura 5 mostra um exemplo da tela do software. 7

8 Figura 5: Google Earth (GOOGLE, 2009) Ambiente de Testes O ambiente de testes será suburbano, pois se caracteriza por edificações residenciais na sua maioria e prédios de pequeno porte. Ele se encontra no bairro do IPSEP, situado na cidade do Recife-PE. Foram escolhidos três pontos desconhecidos e de maneira aleatória, onde serão coletados os valores das potências emitidas por cada BTS. O primeiro ponto se encontra à Avenida General Bento da Gama e o será denominado de GENERAL. O segundo está na Avenida Senador Robert Kennedy, mais precisamente na Praça Robert Kennedy, o qual se chamará PRAÇA. O terceiro fica na Rua Jean Émille Favre, onde funciona a Faculdade Boa Viagem, por conseguinte será chamado de FBV. Como o modelo Log distância necessita de um ponto da referência, foi escolhido o ponto central do bairro para este fim, o endereço fina na Rua Francisco Barreto e será marcado simplesmente por d 0. A tabela 1 mostra as coordenadas geográficas dos pontos de testes reais, os quais serão confrontados com os resultados obtidos nos cálculos dos modelos de propagação. Tabela 1: Coordenadas geográficas dos pontos de teste Ponto GENERAL PRAÇA FBV d 0 Coordenada Geográfica 8 6'38.10"S / 34 55'27.00"O 8 6'59.80"S / 34 55'4.70"O 8 6'31.40"S / 34 55'0.50"O 8 6'38.70"S / 34 55'12.90"O 8

9 Os dados da BTS estão descritos na tabela 2: Tabela 2: Dados geográficos das BTS BTS Coordenada Geográfica Setor Endereço BTS S O 2 Rua Prof. José Vicente, IPSEP BTS S O 3 Rua Idelfonso Magno, IPSEP BTS S O 3 Rua Rio Beberibe, Imbiribeira A figura 6 mostra uma imagem de satélite com os pontos de testes, referência e as BTS. Obtenção de Dados Figura 6: Imagem de satélite com os pontos de testes e BTS (GOOGLE, 2009) Os dados foram obtidos em campo com o auxilio do GPS e do celular. Foram confirmadas as coordenadas geográficas. Em seguida, coletados os níveis de sinal e valores de TA em cada ponto de teste com o celular Nokia G. A tabela 3 exibe os valores encontrados. 9

10 Tabela 3: Dados coletados no teste de campo Pontos Potência recebida (dbm) / TA BTS11 BTS21 BTS31 GENERAL - 68 / 0-58 / 0-85 / 1 PRAÇA - 92 / 2-70 / 1-62 / 0 FBV - 79 / 1-76 / 1-68 / 1 d 0-78 / 1-73 / 0-57 / 1 10

11 Serviços SMS II: Distâncias e Perdas Cálculo das Distâncias às BTS Com os dados coletados é chegada a hora de calcular as distâncias que os pontos de testes estão das BTS. Primeiro será feito com o modelo de propagação Log distância, depois com o COST-231 e finalmente com o método TA. Os cálculos serão feitos para todos os pontos, porém será apresentada apenas a distância para ponto GENERAL entre as estações BTS11, BTS21 e BTS31, pois os demais são explicados de maneira análoga. No final de todo processo serão apresentadas tabelas com os dados consolidados. Log distância De acordo com a equação 3.2 apresentada na seção Modelos de Propagação do tutorial parte I, tem-se: Para BTS11, tem-se: Pr(d) = -68 dbm; Pr(d 0 ) = -78 dbm; n =3,5 (ambiente suburbano). O cálculo necessita d 0 que é a distância entre o ponto de referência às BTS. A tabela 4 mostra estes valores, os quais foram obtidos na ferramenta Google Earth. Tabela 4: Distância d0 às BTS Distância (m) Pontos BTS11 BTS21 BTS31 d 0 547,67 347,64 605,92 Neste caso: d 0 = 547,67 m Aplicando-se os dados obtidos na fórmula, obtém-se: Para BTS21, tem-se: 11

12 Para BTS31, tem-se: COST-231 De acordo com a equação 3.3 apresentada na seção Modelos de Propagação do tutorial parte I, o cálculo com o modelo de propagação COST-231 depende das perdas por espaço livre (L 0 ), por difração (L rst ) e por multidifração (L msd )e de outras variáveis para ser determinado, as quais serão definidas conforme a seguir: f = 1980 MHz; W s = 6m; Δh = 3,5m; K a = 54; K d = 18; b s = 3m; P t = 69,2 dbm (Dado obtido em laudo radiométrico, fornecido gentilmente pela VIVO S.A.). Os valores de K f e L bsh foram obtidos conforme a seguir: Cálculo das Perdas O cálculo das perdas é apresentado a seguir: Da equação 3.3, tem-se: 12

13 Reorganizando e desenvolvendo a equação 3.11 apresentada na seção Modelos de Propagação do tutorial parte I, tem-se: O cálculo da distância será: Para BTS11, tem-se: Para BTS21, tem-se: Para BTS31, tem-se: Timing Advance Como foi discutido na seção Sistemas de Localização do tutorial parte I, o TA cresce em passos de 550 m, portanto para efeito de cálculos será utilizada a média aritmética entre os dois extremos dos valores que o TA assumir, por exemplo, caso o calor do TA seja 0, a EM está entre 0 e 550 m, logo será usado o valor de 275 m. Para um TA de 1, a EM fica entre 550 m e 1100 m, neste caso, o valor de 825 m. Finalmente, quando ocorrer um TA de 2, caso em que a EM estaria entre 1100 m e 1650 m da BTS, será usado o valor de 1375 m. Para BTS11 e BTS21, tem-se: Para BTS31, tem-se: TA = 0, logo d BTS11 = d BTS21 = 275 m TA = 1, logo d BTS31 = 825 m 13

14 De acordo com a apresentação dos cálculos utilizando os três modelos para este ponto de teste, seguirão abaixo as tabelas 5, 6 e 7 com os valores consolidados para os pontos GENERAL, PRAÇA e FBV, respectivamente. Tabela 5: Demonstrativo Consolidado de Resultados para GENERAL Ponto GENERAL Dist. Log-Dist. (m) Dist. TA (m) Dist. COST-231 (m) Dist. Real (m) BTS BTS BTS Tabela 6: Demonstrativo Consolidado de Resultados para PRAÇA Ponto PRAÇA Dist. Log-Dist. (m) Dist. TA (m) Dist. COST-231 (m) Dist. Real (m) BTS BTS BTS Tabela 7: Demonstrativo Consolidado de Resultados para FBV Ponto FBV Dist. Log-Dist. (m) Dist. TA (m) Dist. COST-231 (m) Dist. Real (m) BTS BTS BTS

15 Serviços SMS II: Coordenadas e Resultados Cálculo das coordenadas geográficas A equação 4.1, apresentada na seção Sistemas de Localização do tutorial parte I, será utilizada para calcular onde o ponto de testes se encontra em relação às estações que irradiam sinal para eles. Adequando a fórmula à nossa necessidade desta pesquisa tem-se: Como está sendo utilizado o método da Trilateração de Potência, são três estações que emitem sinal. Aplicando as coordenadas de cada uma e as distâncias até um ponto de teste resultarão no sistema não-linear composto de três equações e duas incógnitas (x Candidato e y Candidato ) conforme abaixo: Utilizando o plano cartesiano para lançar os pontos, x Candidato e y Candidato num mapa, onde o x Candidato aparece como longitude e y Candidato como latitude, logo todas as unidades deverão ser equivalentes, o que não é o caso, pois as distâncias calculadas nos testes estão em metros e os pontos x BTS e y BTS estão em GMS, portanto todas as unidades ficarão em metros. A conversão GMS em distância equivalentes será demonstrada conforme a seguir. (Como foi feito no item anterior, os cálculos serão feitos para o Ponto de Testes GENERAL. Os pontos PRAÇA e FBV serão apresentados em tabelas consolidadas). Considerando o raio da Terra como sendo km (REGHELIN, 2007), o comprimento da circunferência da Terra será: Dado C é possível calcular o comprimento relativo a 1 (um grau): Cada grau de uma latitude ou longitude equivale a aproximadamente 111,11 km. Da mesma, forma pode-se calcular 60 minutos e 3600 segundos, que correspondem a 1 (um grau). Com isso, saber-se-á quantos quilômetros equivalem a 1 minuto e 1 segundo, respectivamente: 15

16 Com estas fórmulas as coordenadas das estações de teste serão transformadas para a mesma unidade das distâncias (km): Para a BTS11, de latitude S e longitude O, tem-se: De maneira análoga, os cálculos podem ser feito para as BTS21 e BTS31. Para a BTS21, de latitude S e longitude O, tem-se: Para a BTS11, de latitude S e longitude O, tem-se: Soluções com os Valores de Log distância Como foi apresentado na seção Sistemas de Localização do tutorial parte I, o Método de Newton-Raphson será utilizado para resolução do sistema de equações não-lineares. A técnica é interativa, portanto foi utilizada ferramenta Microsoft Excel para os cálculos. Abaixo serão mostrados apenas os resultados finais. Realizando o processo de maneira inversa, à distância em km pode ser convertida para GMS, portanto as coordenadas geográficas calculadas para o ponto GENERAL são: Soluções com os valores do COST-231: 16

17 Resolvendo o mesmo sistema com os valores do COST-231, tem-se: As coordenadas geográficas calculadas para o ponto GENERAL são: Soluções com os valores de TA Resolvendo o mesmo sistema com os valores de TA, tem-se: As coordenadas geográficas calculadas para o ponto GENERAL são: Os valores encontrados nos cálculos, para cada método, foram aplicado na ferramenta Google Earth para o ponto GENERAL. A figura 7 mostra como os pontos ficaram distribuídos em relação ao ponto real. 17

18 Figura 7: Visualização dos pontos encontrada para cada método (GOOGLE, 2009) Análise dos resultados A figura 7 mostrou o erro em metros para cada ponto calculado em relação a GENERAL. Também ocorreram erros nos demais pontos, até mais significativos. A seguir é apresentada a Tabela 5.8 com todos os resultados consolidados, inclusive com os erros para cada ponto testado. Tabela 8: Comparativo dos resultados obtidos Ponto Método Coordenadas Geográficas Erro (m) Coordenadas Reais S / O - GENERAL Coordenadas Log distância Coordenadas COST S / O ,13 S / ,57 O Coordenadas TA ,74 S / ,45 O 165 PRAÇA Coordenadas Reais Coordenadas Log distância " S / " O 08 07' 27,69" S / 34 54' 55,64" O

19 Coordenadas COST ,04 S / ,04 O 301 Coordenadas TA 08 07' 09,27" S / 34 55' 1,24" O 304 Coordenadas Reais S / O - FBV Coordenadas Log distância Coordenadas COST ' 37,30" S / 34 55' 11,56" O 08 06' 38,23"S / 34 55' 10,05" O Coordenadas TA 08 06' 28,89" S / 34 55' 01,48" O 78 Calculando o Erro Médio por média aritmética, tem-se: Calculando o Erro Médio por média aritmética para cada um dos modelos, tem-se: Para Log distância: Para COST-231: Para TA: O Método TA apresentou um erro médio menor, porém a forma que ele é coletado deixa uma margem para erro, pois é um dado que é medido apenas para a célula onde a ligação está trafegando, ou seja, o tempo que o sinal passa para percorrer o percurso entre a origem e o destino é medida pelo Field Test apenas para a ligação corrente. Os valores de TA das células vizinhas não são medidos, uma vez que não estão em ligação naquele instante, por isso foram atribuídos valores de TA próximos à realidade. Com esta suposição não foi cogitada a possibilidade de multipercurso. Outro ponto negativo deste método é que cresce em passos de 550 m em 550, o que força a trabalhar com o valor médio entre cada passo, deixando o cálculo da posição imprecisa. 19

20 O Modelo Log distância se mostrou como o mais impreciso, pois não considera no cálculo obstruções, multipercursos e desvanecimentos. Imprecisões no GPS, o qual foi usado para marcar os pontos de testes, também podem gerar erros, entretanto atinge os três métodos utilizados. O Modelo COST-231 seria mais indicado para o projeto, uma vez que considera vários detalhes para compor a perda total do sinal que é transmitido como, por exemplo, perda por difração no topo dos prédios, presença de obstáculos, multipercurso e desvanecimentos, apesar do erro médio ter sido maior que o conseguido por TA. 20

21 Serviços SMS II: Considerações finais As comunicações móveis celulares trouxeram inúmeras vantagens para o usuário, inclusive com a agregação de vários serviços além da voz. Dentre estes serviços, foi destacado nesta pesquisa os que se baseiam em localização física de celulares. A sugestão de um serviço de SMS para informar ao cliente em que localização geográfica ele se encontra foi apresentada e explicada em detalhes. O grande suporte para o funcionamento deste serviço foi a escolha de um modelo de propagação que agregasse vários itens que atenuam o sinal de radiofreqüência. Os modelos estudados foram Log-Distância e COST-231, além do método de localização por Timing Advance. Para encontrar a posição da estação móvel, o método da Trilateração de Potência foi estudado. Ele define um ponto numa área situada entre três BTS para encontrar o usuário. O cálculo desse ponto foi executado pelo método iterativo de Newton-Raphson e convertido para coordenadas geográficas. Os resultados finais foram analisados para cada modelo com o cálculo do erro médio da distância geodésica entre o ponto real e o calculado. Usando Log-distância o erro médio foi de 445 m, COST-231 obteve como resposta 244m e por TA 182 m. As imprecisões calculadas através dos erros médios podem ser oriundas de vários fatores eletromagnéticos conforme comentários apresentados neste tutorial parte II, entretanto o método Newton-Raphson, apesar de ser bem fundamentado, também apresenta um nível de erro, uma vez que trabalha com iterações. Quanto ao Método da Trilateração de Potência. Este se mostrou ineficaz para uma aplicação mais precisa, pois no caso do serviço sugerido ser aplicado para um centro comercial, por exemplo, o erro médio seria grande e algumas lojas não seriam localizadas corretamente, portanto a sugestão de aplicação desse serviço seria mais interessante para buscas em nível de bairro. Para melhorar este fator, a pesquisa de um modelo de propagação preciso e que considere inúmeros fatores que atenuam o sinal de radiofreqüência, é fundamental, pois cada detalhe inserido nos cálculos fará com que o erro médio diminua e conseqüentemente deixe a aplicação mais precisa. Mesmo com erro médio calculado por TA sendo o menor dos três, a implantação do serviço com o modelo de propagação COST-231 seria a melhor escolha, pois admite vários fatores no cálculo com altura e largura de prédios, distâncias das ruas, entre outros. Diferente do Log-Distância que apresentou o maior erro médio e do TA, o qual apresenta um valor medido pelo celular apenas pela célula que está trafegando a ligação, esquecendo-se das contribuições das células vizinhas e com passos que variam entre 550 m, o que fornece uma probabilidade muito grande de erros dentro desse intervalo. Em se tratando de desvantagens, o fato desta aplicação funcionar apenas em redes celulares a deixa inoperante quando o aparelho estiver sem serviço ou numa área onde não há cobertura. Como trabalhos futuros, podem-se sugerir acordos com uma operadora de celular e o desenvolvimento da aplicação que coletaria e calcularia os valores de potência e TA, para complementação total desta pesquisa. Os custos não seriam altos, uma vez que a aplicação seria simples e o próprio usuário poderia fazer o download para o seu aparelho através da página de sua operadora. As empresas brasileiras devem se adiantar e prover estes serviços o mais breve possível. Até o momento só uma operadora tem o serviço, porém é pouco divulgado. A preocupação será se a ANATEL, assim como a FCC nos Estados Unidos, passar a obrigar a implantação desse serviço por lei às operadoras, como foi discutido na introdução desta pesquisa. O que acarretará numa adequação às pressas e sem serviços atraentes para os clientes em médio prazo. 21

22 Referências BERKLEY, Randy, Multicast-enabled Soft Handoff Disponível em: Acesso em: 14/09/2009 BOROS, Rogério; CDMA. Rio de Janeiro, Disponível em: Acesso em: 24/10/2009 CAFFERY, J. Jr., STÜBER, G. L. Subscriber location in CDMA cellular networks. IEEE Transactions Vehicular Technology, Sttutgart,1ª Edição. vol. 47, Celular Nokia G. Disponível em: Acesso em: 12/09/09 DE PAOLI, Orlando Augusto Moreira, Tutoriais Telefonia Celular: Localização em Redes GSM I e II - Uso da Técnica de Trilateração de Potência Disponível em: /nokia/61203g/nokia-61203g.html Acesso em: 18/09/2009 DEVRIES, Paul L., A First Course in Computational Physics, 4ª Edição, Chicago, Editora Patterson, p. ERICSSON Telecom S.A., Cell Planning Principals, Estocolmo. Apostila. FOROUZAN, Behrouz A., Comunicação de dados e redes de computadores, 4ª Edição, São Paulo, Editora McGraw Hill, p. Google Maps. Disponível em: Acesso em: 12/09/09 GOES, Adriano Almeida, Tutoriais Telefonia Celular: Redes 4G Aplicação de Modelos de Propagação Disponível em: Acesso em: 21/11/2009 GPS Garmin Etrex. Disponível em: Acesso em: 12/09/09. GUEDES, Edna Maria Pereira, Estudo de Técnica Híbrida de Localização de Estações Móveis Baseada em TDoA e AoA p. Tese (Mestrado em Engenharia Elétrica) Instituto Militar de Engenharia IME, Rio de Janeiro,

23 HAYT, William H., Jr., Eletromagnetismo. 3ª Edição. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos Editora S.A, 403p. HOLMA, Harry; TOSKALA, Anti, WCDMA for UMTS-HSPA Evolution and LTE. 4ª Edição. Helsink: John Wiley & Sond Ltd, 2007, 574 p. JOKINEN, Jary P., Field Test Specification Disponível em: Acesso em: 19/09/09 LIMA, Eduardo Nascimento, Tutoriais Telefonia Celular: Serviços Móveis Baseados em Localização Disponível em: Acesso em: 18/09/2009 MIYOSHI, Edson Mitsugo; SANCHES, Carlos Alberto. Projetos de Sistema Rádio. São Paulo, Editora Érica, p. NETO, Pedro de Alcântara, Telefonia Volume 1. Recife, Gráfica da Escola Politécnica de Pernambuco, p. NOKIA S.A, Nokia Electronic Documentation, Helsink. Apostila. PORTELA, José do Nascimento, Planejamento celular usando diagrama de Voronoi p. Tese (Doutorado em Engenharia Elétrica) - Coordenação dos cursos de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica, Universidade Federal de Campina Grande UFCG, Campina Grande, REGHELIN, R. Um Algoritmo Descentralizado de Localização para Rede de Sensores sem Fio usando Calibragem Cooperativa e Heurísticas p. Tese (Mestrado em Ciência da Computação) Universidade Federal de Santa Catarina IME, Florianópolis, RODRIGUES, Márcio Eduardo da Costa, Radiopropagação Comunicações Móveis e Rádio Acesso Disponível em: Acesso em: 22/09/2009 SILVA, Gilberto Viana Ferreira BARRADAS, Ovídio César Machado. Telecomunicações: Sistemas de Radiovisibilidade. 2ª Edição. Rio de Janeiro, Livros Técnicos e Científicos, p. SMIT, Jaroslav, Rádio Propagação. São Paulo, Editora Érica, p. SOARES, Maurício Duarte; WLAN x Sistemas Móveis Celulares. Rio de Janeiro, Disponível em: Acesso em: 24/10/2009 TANENBAUM, Andrew S., Redes de Computadores. 4ª Edição. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003, 945 p. 23

24 TUDE, Eduardo, Tutoriais Telefonia Celular: GSM Disponível em: Acesso em: 18/09/2009 VIRRANTAUS, K., Markkula, J., Garmash, A., Terziyan, Y.V., Developing GIS-Supported Location Based Services. In: Proc. of WGIS 2001 First International Workshop on Web Geographical Information Systems, Kyoto, Japan., YACOUB, M. D. Foundations of Mobile Radio Engineering. Boca Raton, FL, USA: CRC Press, Inc p 24

25 Serviços SMS II: Teste seu entendimento 1. Qual das alternativas abaixo representa um dos passos de funcionamento do serviço de localização baseado em SMS? Para saber onde está, geograficamente, o usuário envia uma mensagem para a operadora do tipo Onde estou?. A operadora localiza o usuário usando a informação das BTS s mais próximas de sua localização e consulta um banco de dados, onde estão as informações sobre a cidade, bairro, telefones úteis, turismo cultura, lazer e etc. As informações coletadas são enviadas para o usuários através de mensagens de texto SMS. Todas as alternativas anteriores. 2. Quais foram os materiais usados para executar o teste prático do serviço de localização de usuários via SMS? GPS, celular na função de Field Test, e software georreferenciado (Google Earth). GPS, celular na função de download de games, e software georreferenciado (Google Earth). GPS, celular na função de Field Test, e software de organização (Google Desktop). Analisador de Espectro, celular na função de Field Test, e software georreferenciado (Google Earth). 3. Qual das alternativas abaixo apresenta um método ou modelo que não foi avaliado no presente estudo? Método Timing Advance. Modelo Log distância. Modelo Yagi. Modelo COST

Serviços SMS I: Envio da Localização Física do Celular

Serviços SMS I: Envio da Localização Física do Celular Serviços SMS I: Envio da Localização Física do Celular Esta série de tutoriais apresenta um serviço de localização baseado no envio de SMS (Short Message Service), de fácil uso e implantação, e voltado

Leia mais

Engenheiro de Telecomunicações pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (2008).

Engenheiro de Telecomunicações pelo Centro Universitário de Belo Horizonte (2008). Localização em Redes GSM II: Uso da Técnica de Trilateração de Potência Esta série de tutoriais apresenta um estudo de formas alternativas para estimar uma localização através do sistema celular. Técnicas

Leia mais

PROJETO DE DIMENSIONAMENTO DE ENLACE DE RÁDIO

PROJETO DE DIMENSIONAMENTO DE ENLACE DE RÁDIO PROJETO DE DIMENSIONAMENTO DE ENLACE DE RÁDIO Diego de Brito Piau, Gilberto Arantes Carrijo Universidade Federal de Uberlândia, Faculdade de Engenharia Elétrica, Uberlândia-MG diegopiau@yahoo.com.br, gilberto@ufu.br

Leia mais

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis

Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis Capítulo 2 Sistemas Rádio Móveis 2.1. Histórico e Evolução dos Sistemas Sem Fio A comunicação rádio móvel teve início no final do século XIX [2], quando o cientista alemão H. G. Hertz demonstrou que as

Leia mais

Rede GSM II: Caracterização de Ambiente Celular

Rede GSM II: Caracterização de Ambiente Celular Rede GSM II: Caracterização de Ambiente Celular O sistema de telefonia móvel tem evoluído ao longo dos anos, tendo sido criados vários padrões e tecnologias. A telefonia celular hoje é tecnologia popular

Leia mais

RDT Radiotransmissão

RDT Radiotransmissão MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA RDT Radiotransmissão Prof. Ramon Mayor Martins,

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andre_unip@kusumoto.com.br Rede de Telefonia Fixa Telefonia pode ser considerada a área do conhecimento que trata da transmissão de voz através de uma rede de telecomunicações.

Leia mais

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular

Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular Auto Gerenciamento utilizando a Web ou Celular O FreeTrack é um sistema inovador de Rastreamento e Monitoramento de Frotas, carros, caminhões e motocicletas onde sua criação propõem uma solução econômica,

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

PREDIÇÃO DE COBERTURA DE SINAL CELULAR NA CIDADE DE ANÁPOLIS UTILIZANDO MODELOS DE PROPAGAÇÃO HATA E ESPAÇO LIVRE

PREDIÇÃO DE COBERTURA DE SINAL CELULAR NA CIDADE DE ANÁPOLIS UTILIZANDO MODELOS DE PROPAGAÇÃO HATA E ESPAÇO LIVRE PREDIÇÃO DE COBERTURA DE SINAL CELULAR NA CIDADE DE ANÁPOLIS UTILIZANDO MODELOS DE PROPAGAÇÃO HATA E ESPAÇO LIVRE Bruno Augusto Ribeiro Silva 1 - UFG Palavras-chave: Modelo Hata - Modelo espaço livre Predição

Leia mais

Localização em Redes Móveis Celulares. Ivo Sousa

Localização em Redes Móveis Celulares. Ivo Sousa Localização em Redes Móveis Celulares Ivo Sousa Novembro de 28 1. Motivação e objectivos do trabalho Grande vulgarização dos telemóveis desde os anos noventa Aumento do número de chamadas de emergência

Leia mais

MODELAGEM DE CANAL DE UMA REDE SEM FIO 802.16 APLICAÇÃO PARA A AVENIDA ENTRE ENTRADAS 2 E 3 DO CAMPUS I DA PUC-CAMPINAS

MODELAGEM DE CANAL DE UMA REDE SEM FIO 802.16 APLICAÇÃO PARA A AVENIDA ENTRE ENTRADAS 2 E 3 DO CAMPUS I DA PUC-CAMPINAS MODELAGEM DE CANAL DE UMA EDE SEM FIO 8.16 APLICAÇÃO PAA A AVENIDA ENE ENADAS E 3 DO CAMPUS I DA PUC-CAMPINAS Guilherme Cezarini eieira PUC-Campinas CEAEC gui_cezarini@puc-campinas.edu.br Norma eggiani

Leia mais

A telefonia celular. CienteFico. Ano IV, v. I, Salvador, janeiro-junho 2004. André Luiz Pereira Cerqueira Filho, Márcio Belmonte Costa Pinto 1

A telefonia celular. CienteFico. Ano IV, v. I, Salvador, janeiro-junho 2004. André Luiz Pereira Cerqueira Filho, Márcio Belmonte Costa Pinto 1 CienteFico. Ano IV, v. I, Salvador, janeiro-junho 2004 A telefonia celular André Luiz Pereira Cerqueira Filho, Márcio Belmonte Costa Pinto 1 Resumo Com o avanço das tecnologias dos sistemas de comunicação

Leia mais

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco.

Assumiu em 2002 um novo desafio profissional como empreendedor e Presidente do Teleco. Roteiro de Estudo: Telefonia Celular - Tecnologias Básicas I O Portal Teleco passa a apresentar periodicamente Roteiros de Estudo sobre os principais temas das Telecomunicações. Os roteiros apresentam

Leia mais

Primeiro Técnico TIPOS DE CONEXÃO, BANDA ESTREITA E BANDA LARGA

Primeiro Técnico TIPOS DE CONEXÃO, BANDA ESTREITA E BANDA LARGA Primeiro Técnico TIPOS DE CONEXÃO, BANDA ESTREITA E BANDA LARGA 1 Banda Estreita A conexão de banda estreita ou conhecida como linha discada disponibiliza ao usuário acesso a internet a baixas velocidades,

Leia mais

Aplicações e Serviços Baseados em Localização

Aplicações e Serviços Baseados em Localização Aplicações e Serviços Baseados em Localização Introdução à Computação Móvel Adolfo Correia Sumário Introdução Taxonomia de Aplicações Arquitetura Técnicas de Localização Conclusão Introdução Integram a

Leia mais

Celular e Saúde: Os efeitos das ondas eletromagnéticas na saúde humana

Celular e Saúde: Os efeitos das ondas eletromagnéticas na saúde humana Celular e Saúde: Os efeitos das ondas eletromagnéticas na saúde humana Com o crescimento dos usuários de telefones celulares, é natural que surjam dúvidas sobre saúde e segurança no uso diário de tais

Leia mais

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV:

26. O sistema brasileiro de televisão digital adota os seguintes parâmetros para HDTV: IFPB Concurso Público/Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico (Edital 24/2009) CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS CÓDIGO 06 UCs de Comunicações Móveis e/ou de Processamento de Sinais de Áudio e Vídeo

Leia mais

ESTUDO PARA MONITORAR A POTÊNCIA DO SINAL RECEBIDO EM DISPOSITIVOS COMPATÍVEIS COM A TERCEIRA GERAÇÃO EM UMA ÁREA URBANA

ESTUDO PARA MONITORAR A POTÊNCIA DO SINAL RECEBIDO EM DISPOSITIVOS COMPATÍVEIS COM A TERCEIRA GERAÇÃO EM UMA ÁREA URBANA ESTUDO PARA MONITORAR A POTÊNCIA DO SINAL RECEBIDO EM DISPOSITIVOS COMPATÍVEIS COM A TERCEIRA GERAÇÃO EM UMA ÁREA URBANA Heitor Ferreira Camargos Silva, Diego de Brito Piau, Caio Matheus Pereira Braga,

Leia mais

Emprego de Conformação de Feixe na Cobertura de Telefonia Móvel Celular na cidade de Pirenópolis

Emprego de Conformação de Feixe na Cobertura de Telefonia Móvel Celular na cidade de Pirenópolis Emprego de Conformação de Feixe na Cobertura de Telefonia Móvel Celular na cidade de Pirenópolis Caroline Rodrigues de Queiroz, Rodrigo Pinto Lemos, Getúlio Antero de Deus Júnior Escola de Engenharia Elétrica

Leia mais

ENLACE DE MICRO-ONDAS RELACIONADO A ATENUAÇÃO DEVIDO À CHUVA

ENLACE DE MICRO-ONDAS RELACIONADO A ATENUAÇÃO DEVIDO À CHUVA ENLACE DE MICRO-ONDAS RELACIONADO A ATENUAÇÃO DEVIDO À CHUVA Caio Matheus Pereira Braga, Diego de Brito Piau, Heitor Ferreira Camargos Silva, Rafael Resende Moraes Dias, Yago Gomes Dos Santos Universidade

Leia mais

Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas

Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas O objetivo deste tutorial é conhecer os componentes utilizados em sistemas de distribuição de CATV (TV à cabo) e antenas coletivas, usadas para a recepção

Leia mais

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS)

Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Local Multipoint Distribuition Service (LMDS) Este tutorial apresenta a tecnologia LMDS (Local Multipoint Distribuition Service), acesso em banda larga para última milha por meio de rádios microondas.

Leia mais

A ESCUTA TELEFÔNICA E O SISTEMA GUARDIÃO

A ESCUTA TELEFÔNICA E O SISTEMA GUARDIÃO A ESCUTA TELEFÔNICA E O SISTEMA GUARDIÃO CURSO DE ATUALIZAÇÃO PARA MAGISTRADOS AJURIS 2011 TÓPICOS Introdução Interceptação no Combate ao Crime Algumas definições sobre telefonia e interceptação telefônica

Leia mais

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 15/03/2004)

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 15/03/2004) Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas O objetivo deste tutorial é conhecer os componentes utilizados em sistemas de distribuição de CATV (TV à cabo) e antenas coletivas, usadas para a recepção

Leia mais

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal

Sistema de localização e bloqueio veicular por célula de comunicação Objetivo Principal de comunicação Objetivo Principal Prover uma solução de baixo custo para Identificação, localização, bloqueio e recuperação de veículos roubados ou procurados, através de micro circuitos embarcados de

Leia mais

SpinCom Telecom & Informática

SpinCom Telecom & Informática Rastreador GPS/GSM modelo Com as fortes demandas por segurança e gestão de frota, a SpinCom, acaba de lançar o rastreador GPS/GSM modelo. O rastreador é indicado para aplicações de rastreamento de automóveis,

Leia mais

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações.

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações. Rádio Spread Spectrum Este tutorial apresenta os aspectos técnicos dos Rádios Spread Spectrum (Técnica de Espalhamento Espectral) aplicados aos Sistemas de Transmissão de Dados. Félix Tadeu Xavier de Oliveira

Leia mais

CDMA, 3G e Aplicações. Luiz Gustavo Nogara nogara@inf.puc-rio.br

CDMA, 3G e Aplicações. Luiz Gustavo Nogara nogara@inf.puc-rio.br CDMA, 3G e Aplicações Luiz Gustavo Nogara nogara@inf.puc-rio.br Tópicos da apresentação História CDMA Padrões 3G Aplicações História Conceito básico: reuso de frequência 1969 Primeiro sistema celular com

Leia mais

Software Educacional para Dimensionamento de Sistemas Móveis Celulares

Software Educacional para Dimensionamento de Sistemas Móveis Celulares Software Educacional para Dimensionamento de Sistemas Móveis Celulares A.M.Cavalcante, E. S. Lelis, G. H. S. Carvalho, G. P. S. Cavalcante e J.C.W.A. Costa UFPA Universidade Federal do Pará Departamento

Leia mais

RBMC-IP. Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS em Tempo Real. Diretoria de Geociências DGC Coordenação de Geodésia - CGED

RBMC-IP. Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS em Tempo Real. Diretoria de Geociências DGC Coordenação de Geodésia - CGED RBMC-IP Rede Brasileira de Monitoramento Contínuo dos Sistemas GNSS em Tempo Real Diretoria de Geociências DGC Coordenação de Geodésia - CGED 06 de Maio de 2009 Sumário Sistema GPS Técnica de Posicionamento

Leia mais

link view CelLink internet wireless waap ldescrição do Software

link view CelLink internet wireless waap ldescrição do Software link internet wireless waap view CelLink ldescrição do Software Índice Introdução... 3 Características... 4 Funcionalidades... 5 Base de Dados... 5 Topografia... 5-7 Morfologia... 8 Imagem... 9 Antenas...

Leia mais

Informativo de Segurança e Saúde

Informativo de Segurança e Saúde Introdução: A Fundação COGE está dando início às ações relativas ao planejamento do 7º SENSE - Seminário Nacional de Segurança e saúde no Setor Elétrico Brasileiro. Nesta edição estamos lançando uma pesquisa

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD

ESCOLA SECUNDÁRIA DO MONTE DA CAPARICA Curso de Educação e Formação de Adultos NS Trabalho Individual Área / UFCD 1 de 9 Desde o nascimento do telemóvel e o seu primeiro modelo vários se seguiram e as transformações tecnológicas que estes sofreram ditaram o nascimento de várias gerações. O Motorola DynaTac 8000X é

Leia mais

Gerenciamento de Traçado de Rede Rural Utilizando o Software Google Earth. Wagner Antônio Araújo Veloso CEMIG Distribuição S.A.

Gerenciamento de Traçado de Rede Rural Utilizando o Software Google Earth. Wagner Antônio Araújo Veloso CEMIG Distribuição S.A. 21 a 25 de Agosto de 2006 Belo Horizonte - MG Gerenciamento de Traçado de Rede Rural Utilizando o Software Google Earth Wagner Antônio Araújo Veloso CEMIG Distribuição S.A. wveloso@cemig.com.br RESUMO

Leia mais

ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DE SINAIS DE TV DIGITAL NA CIDADE DE UBERLÂNDIA - MG

ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DE SINAIS DE TV DIGITAL NA CIDADE DE UBERLÂNDIA - MG ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DE SINAIS DE TV DIGITAL NA CIDADE DE UBERLÂNDIA - MG Tiago Nunes Santos, Gilberto Arantes Carrijo Universidade Federal de Uberlândia, Faculdade de Engenharia Elétrica, Uberlândia-MG.

Leia mais

Utilização de DGPS para Monitorização de Frotas em Ambiente Urbano

Utilização de DGPS para Monitorização de Frotas em Ambiente Urbano Utilização de DGPS para Monitorização de Frotas em Ambiente Urbano Telmo Cunha (1,2), Phillip Tomé (1), Sérgio Cunha (2), Jaime Cardoso (2) e Luisa Bastos (1) (1) Observatório Astronómico da Universidade

Leia mais

Telefonia Móvel. Leandro H. Shimanuki

Telefonia Móvel. Leandro H. Shimanuki Telefonia Móvel Leandro H. Shimanuki Índice Motivação História Funcionamento Gerações G s Curiosidades Telefonia Móvel 2 Motivação Contato maior com telefonia no Projeto Aplicativo para Mobilidade Urbana;

Leia mais

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global

GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global GPS (Global Positioning System) Sistema de Posicionamento Global 1 Sistema de Posicionamento Global é um sistema de posicionamento por satélite que permite posicionar um corpo que se encontre à superfície

Leia mais

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO

Mude para digital. Sistema de rádio bidirecional digital profissional MOTOTRBO Sistema de rádio bidirecional digital profissional A solução de comunicação em rádios bidirecionais de próxima geração está aqui, com melhor desempenho, produtividade e preço e mais oportunidades para

Leia mais

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios

RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA. Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios RASTREAMENTO VEICULAR SEGURANÇA & LOGÍSTICA Funcionalidade Gerenciamento Equipamentos Comunicação Benefícios Soluções ICS A ICS desenvolve soluções que utilizam hardware com tecnologia de ponta. Os softwares

Leia mais

INF-111 Redes Sem Fio Aula 02 Modelagem de Canais de Rádio Prof. João Henrique Kleinschmidt

INF-111 Redes Sem Fio Aula 02 Modelagem de Canais de Rádio Prof. João Henrique Kleinschmidt INF-111 Redes Sem Fio Aula 02 Modelagem de Canais de Rádio Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, outubro de 2014 Roteiro Introdução Fundamentos de Transmissão Digital Unidades de Medida em Telecomunicações

Leia mais

DQuest. Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless

DQuest. Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless DQuest Localização Localização, controle e gerenciamento de frotas Determinação da posição e velocidade por Satélite (GPS) Localização e disponibilização de informações de veículos por tecnologia wireless

Leia mais

MODELAGEM DE CANAL DE UMA REDE SEM FIO 802.16 APLICAÇÃO NO CENTRO TECNOLÓGICO DO CAMPUS I DA PUC- CAMPINAS

MODELAGEM DE CANAL DE UMA REDE SEM FIO 802.16 APLICAÇÃO NO CENTRO TECNOLÓGICO DO CAMPUS I DA PUC- CAMPINAS MODELAGEM DE CANAL DE UMA EDE SEM FIO 80.16 APLICAÇÃO NO CENO ECNOLÓGICO DO CAMPUS I DA PUC- CAMPINAS Gabriel Seicenti Fernandes PUC-Campinas Ceatec gabriel_sf87@hotmail.com Norma eggiani PUC-Campinas

Leia mais

Serviços de telecomunicações de uso pessoal e exposição a radiações de serviços móveis GSM

Serviços de telecomunicações de uso pessoal e exposição a radiações de serviços móveis GSM Serviços de telecomunicações de uso pessoal e exposição a radiações de serviços móveis GSM Trabalho realizado pelo grupo: 1MIEEC06_03 Índice Introdução...1 A importância dos serviços de telecomunicações

Leia mais

Guia das Cidades Digitais

Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 2: Tecnologia WiMAX INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 Neste segundo módulo, abordaremos a tecnologia WiMAX, que faz

Leia mais

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Telecomunicações. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Telecomunicações Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Tecnologias de telefonia celular GSM (Global System for Mobile Communications) Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Leia mais

Capítulo 2: Camada Física. Capítulo 2. A camada física

Capítulo 2: Camada Física. Capítulo 2. A camada física Capítulo 2: Camada Física Capítulo 2 A camada física slide 1 2011 Pearson Prentice Hall. Todos os direitos reservados. Computer Networks, Fifth Edition by Andrew Tanenbaum and David Wetherall, Pearson

Leia mais

Pagamento Móvel. Autor: Eduardo Feijó edufeijo@ime.usp.br 11.06.2013. Computação Móvel - IME - USP Prof. Alfredo Goldman

Pagamento Móvel. Autor: Eduardo Feijó edufeijo@ime.usp.br 11.06.2013. Computação Móvel - IME - USP Prof. Alfredo Goldman Pagamento Móvel Autor: Eduardo Feijó edufeijo@ime.usp.br 11.06.2013 Computação Móvel - IME - USP Prof. Alfredo Goldman 1/11 Índice 1.Introdução - 3 2.Definição de pagamento móvel - 4 3.Sistemas legados

Leia mais

Atualmente ocupa o cargo de Especialista de RF III na Alcatel-Lucent, onde é responsável pela Otimização de Redes de Telefonia Celular 3G/2G.

Atualmente ocupa o cargo de Especialista de RF III na Alcatel-Lucent, onde é responsável pela Otimização de Redes de Telefonia Celular 3G/2G. Interoperabilidade UMTS-to-GSM (IRAT Inter-Radio Access Technology) Este tutorial apresenta os conceitos básicos do processo de Interoperabilidade entre os sistemas UMTS e GSM (IRAT Inter-Radio Access

Leia mais

TV Digital: Como serão as Antenas Transmissoras no novo Sistema?

TV Digital: Como serão as Antenas Transmissoras no novo Sistema? TV Digital: Como serão as Antenas Transmissoras no novo Sistema? Este tutorial apresenta conceitos básicos sobre antenas empregadas na transmissão de TV Digital que começam em 2 de dezembro de 2007 em

Leia mais

Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Sistemas Celulares e sua regulamentação no Brasil.

Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Sistemas Celulares e sua regulamentação no Brasil. Telefonia Celular no Brasil Este tutorial apresenta os conceitos básicos sobre Sistemas Celulares e sua regulamentação no Brasil. (Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 09/12/2002).

Leia mais

EDITAL Nº 07 /2014-PROG/UEMA

EDITAL Nº 07 /2014-PROG/UEMA EDITAL Nº 07 /2014-PROG/UEMA A Universidade Estadual do Maranhão, por meio da PROG, torna público, para conhecimento dos interessados, que, no período de 24/01/2014 a 14/03/2014, estarão abertas as inscrições

Leia mais

www.simplesgps.com.br Simples como tem que ser Revisão 1.05 Página 1

www.simplesgps.com.br Simples como tem que ser Revisão 1.05 Página 1 www.simplesgps.com.br Simples como tem que ser Revisão 1.05 Página 1 Sumário Simples como tem que ser... 3 Acesso... 4 Mapas... 5 Rastreamento... 7 Panorâmica... 7 Cercas... 8 Criando cercas eletrônicas...

Leia mais

Localização Geográfica no Google Maps com o Auxílio de Redes Wireless

Localização Geográfica no Google Maps com o Auxílio de Redes Wireless Localização Geográfica no Google Maps com o Auxílio de Redes Wireless Henrique G. G. Pereira 1, Marcos L. Cassal 1, Guilherme Dhein 1, Tarcízio R. Pinto 1 1 Centro Universitário Franciscano (UNIFRA) Rua

Leia mais

Informativo de Segurança e Saúde

Informativo de Segurança e Saúde Informativo de Segurança e Saúde 03/2010 Introdução: O Grupo Técnico de Estudos de Espaços Confinados GTEEC, coordenado pela CPFL Energia e ligado ao Comitê de Segurança e Saúde no Trabalho - CSST da Fundação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO E NOVAS E NOVAS MÍDIAS

UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO E NOVAS E NOVAS MÍDIAS UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE ESCOLA DE ENGENHARIA MBA EM TV DIGITAL, RADIODIFUSÃO E NOVAS E NOVAS MÍDIAS Trabalho final da disciplina Computadores, Redes, IP e Internet Professor: Walter Freire Aluno:

Leia mais

Comunicação da informação a longas distâncias

Comunicação da informação a longas distâncias Comunicação da informação a longas distâncias População mundial versus sistema de comunicação Comunicação, informação e mensagem Comunicação - é o ato de enviar informação, mensagens, sinais de um local

Leia mais

Engenheiro de Telecomunicações pelo Instituto de Estudos Superiores da Amazônia IESAM (Belém, Pará).

Engenheiro de Telecomunicações pelo Instituto de Estudos Superiores da Amazônia IESAM (Belém, Pará). Transmissão Digital em Banda Base: Modelagem do Canal Este tutorial apresenta a implementação da formatação de um pulso para transmissão digital em banda base que simule a resposta ao impulso de um canal

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Redes de Computadores Marco Antonio Montebello Júnior marco.antonio@aes.edu.br Rede É um conjunto de computadores chamados de estações de trabalho que compartilham recursos de hardware (HD,

Leia mais

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis "#$%%% Percentual da população com telefone celular

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis #$%%% Percentual da população com telefone celular Sumário Sistemas de Comunicação Wireless! #$%%% & Visão Geral de Redes Móveis Introdução Percentual da população com telefone celular Brasil 19% 34% 2001 2005 Fonte: Global Mobile, Goldman Sachs, DiamondCluster

Leia mais

Posicionamento por Satélite. Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça

Posicionamento por Satélite. Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça Posicionamento por Satélite Tecnologia em Mecanização em Agricultura de Precisão Prof. Esp. Fernando Nicolau Mendonça O Sistema GPS - Características Básicas O sistema GPS é composto por três segmentos:

Leia mais

Brampton Telecom, PhD em Engenharia de Telecomunicações (Unicamp).

Brampton Telecom, PhD em Engenharia de Telecomunicações (Unicamp). Wireless LAN (WLAN) Este tutorial apresenta alguns aspectos da arquitetura e protocolos de comunicação das Redes Locais sem fio, ou Wireless Local Area Networks (WLAN's), que são baseados no padrão IEEE

Leia mais

Computação Móvel: Serviços Baseados na Localização de Unidades Móveis (LBS) Mauro Nacif Rocha DPI/UFV

Computação Móvel: Serviços Baseados na Localização de Unidades Móveis (LBS) Mauro Nacif Rocha DPI/UFV Computação Móvel: Serviços Baseados na Localização de Unidades Móveis (LBS) Mauro Nacif Rocha DPI/UFV 1 Conteúdo Introdução O que é um Serviço baseado na Localização (LBS Location-Based Service)? Requisitos

Leia mais

Engenheiro da Computação pelo Instituto Nacional de Telecomunicações INATEL (2012).

Engenheiro da Computação pelo Instituto Nacional de Telecomunicações INATEL (2012). Redes Cognitivas: Análise de Protocolos de Múltiplo Acesso A tecnologia de rádio cognitivo é forte candidata como solução para as próximas gerações de redes de comunicações sem fio. O protocolo de múltiplo

Leia mais

TRBOnet Standard. Manual de Operação

TRBOnet Standard. Manual de Operação TRBOnet Standard Manual de Operação Versão 1.8 NEOCOM Ltd ÍNDICE 1. TELA DE RÁDIO 3 1.1 COMANDOS AVANÇADOS 4 1.2 BARRA DE FERRAMENTAS 5 2. TELA DE LOCALIZAÇÃO GPS 6 2.1 MAPLIB 6 2.2 GOOGLE EARTH 7 2.3

Leia mais

PARTE 1 TELEFONIA CELULAR AULA 2 INTRODUÇAO. Sistemas de Telecomunicações II Prof. Flávio Ávila

PARTE 1 TELEFONIA CELULAR AULA 2 INTRODUÇAO. Sistemas de Telecomunicações II Prof. Flávio Ávila PARTE 1 TELEFONIA CELULAR AULA 2 INTRODUÇAO Sistemas de Telecomunicações II Prof. Flávio Ávila Comunicações móveis 2 Definição antiga: dispositivo móvel Definição atual: alta velocidade Exemplos Pager

Leia mais

Distribuição de antenas de telefonia móvel pessoal na cidade do Rio de Janeiro

Distribuição de antenas de telefonia móvel pessoal na cidade do Rio de Janeiro ISSN 1984-7203 C O L E Ç Ã O E S T U D O S C A R I O C A S Distribuição de antenas de telefonia móvel pessoal na cidade do Rio de Janeiro Nº 20091101 Novembro - 2009 Fabiana Mota da Silva, Lúcia Helena

Leia mais

UMTS. www.teleco.com.br 1

UMTS. www.teleco.com.br 1 UMTS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Universal Mobile Telecommunications System (UMTS) padrão de 3ª Geração de sistemas celulares para evolução de redes GSM. Autor: Eduardo Tude Engenheiro

Leia mais

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL

GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL GT PERSONAL GPS RASTREAMENTO PESSOAL Baseados em nossa experiência em aplicações de GPS e Telemetria, e devido às pequenas dimensões (70x40x20 mm) do GT PERSONAL GPS este dispositivo portátil executa o

Leia mais

1 INTRODUÇÃO Internet Engineering Task Force (IETF) Mobile IP

1 INTRODUÇÃO Internet Engineering Task Force (IETF) Mobile IP 1 INTRODUÇÃO Devido ao crescimento da Internet, tanto do ponto de vista do número de usuários como o de serviços oferecidos, e o rápido progresso da tecnologia de comunicação sem fio (wireless), tem se

Leia mais

Relatório de Teste de Diferentes Antenas e Equipamentos para o Protocolo NOVUS IEEE 802.15.4

Relatório de Teste de Diferentes Antenas e Equipamentos para o Protocolo NOVUS IEEE 802.15.4 Relatório de Teste de Diferentes Antenas e Equipamentos para o Protocolo NOVUS IEEE 802.15.4 ÍNDICE Índice 1 Introdução 2 Equipamentos Utilizados 3 Modelo de Propagação do Sinal 5 Zona de Fresnel 6 Link

Leia mais

Painel IV Aspectos Jurídicos de VoIP. Prof. Dr. Cláudio R. M. Silva

Painel IV Aspectos Jurídicos de VoIP. Prof. Dr. Cláudio R. M. Silva Painel IV Aspectos Jurídicos de VoIP Prof. Dr. Cláudio R. M. Silva 1 Participantes * Cláudio Rodrigues Muniz da Silva DCO / UFRN; * Fabiano André de Sousa Mendonça DPUB / UFRN; * Lívio Peixoto do Nascimento

Leia mais

Modelos de Licenciamento de Freqüências

Modelos de Licenciamento de Freqüências Modelos de Licenciamento de Freqüências Este tutorial apresenta um panorama dos modelos utilizados em vários países do mundo no licenciamento de frequências. Carlos Pingarilho Doutor em Eletrônica e Comunicações

Leia mais

HISTÓRICO DA TELEFONIA CELULAR

HISTÓRICO DA TELEFONIA CELULAR HISTÓRICO DA TELEFONIA CELULAR Antes de qualquer coisa é preciso apresentar o conceito de telefone celular. Este conceito pode ser definido como um transmissor de baixa potência onde freqüências podem

Leia mais

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações

2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Introdução às Telecomunicações 2- Conceitos Básicos de Telecomunicações Elementos de um Sistemas de Telecomunicações Capítulo 2 - Conceitos Básicos de Telecomunicações 2 1 A Fonte Equipamento que origina

Leia mais

Antena Dipolo Planar. Christian Pinheiro Garcias. É Engenheiro de Telecomunicações pelo Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (IESAM, 2007).

Antena Dipolo Planar. Christian Pinheiro Garcias. É Engenheiro de Telecomunicações pelo Instituto de Estudos Superiores da Amazônia (IESAM, 2007). Antena Dipolo Planar O conteúdo deste tutorial foi obtido do artigo de autoria do Christian Pinheiro Garcias, do Edson dos Santos Souza e do Jean Almeida Cordeiro para a etapa de classificação do III Concurso

Leia mais

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas:

Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes Sem Fio Sistemas de redes sem fio são classificadas nas categorias de móveis ou fixas: Redes sem fio fixa são extremamente bem adequado para implantar rapidamente uma conexão de banda larga, para

Leia mais

1. Introdução 1.1 Os sistemas de 4 a geração Quando falamos em redes de quarta geração (4G), dois nomes vem imediatamente à nossa cabeça: LTE (Long

1. Introdução 1.1 Os sistemas de 4 a geração Quando falamos em redes de quarta geração (4G), dois nomes vem imediatamente à nossa cabeça: LTE (Long 16 1. Introdução 1.1 Os sistemas de 4 a geração Quando falamos em redes de quarta geração (4G), dois nomes vem imediatamente à nossa cabeça: LTE (Long Term Evolution) e WiMAX [11]. A tecnologia LTE é um

Leia mais

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 1. Sistema de Posicionamento por Satélite

UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 1. Sistema de Posicionamento por Satélite UNICAP Universidade Católica de Pernambuco Laboratório de Topografia de UNICAP - LABTOP Topografia 1 Sistema de Posicionamento por Satélite Recife, 2014 Sistema de Coordenadas Geográficas O globo é dividido

Leia mais

Comunicações Móveis por Satélite

Comunicações Móveis por Satélite Satélite Trabalho realizado por: Marco Costa Pedro Sobral Satélite - História Comunicações por Satélite surgiram após a 2ª Grande Guerra; Em 1957 a União Soviética lança o SPUTNIK, em plena guerra fria;

Leia mais

EDITAL Nº 155 /2012-PROG/UEMA

EDITAL Nº 155 /2012-PROG/UEMA EDITAL Nº 155 /2012-PROG/UEMA A PROG da Universidade Estadual do Maranhão UEMA torna público, para conhecimento dos interessados, que, no período de 20/12/2012 a 08/02/2013, estarão abertas as inscrições

Leia mais

Cabos telefônicos. Sérgio Gonçalves da Silva

Cabos telefônicos. Sérgio Gonçalves da Silva Cabos telefônicos Este tutorial apresenta um estudo sobre os Cabos Telefônicos com o objetivo de demonstrar os cálculos para alcançar os parâmetros mínimos necessários a uma conversação telefônica. Sérgio

Leia mais

Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular. Uma parceria de sucesso!

Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular. Uma parceria de sucesso! Sistema de Localização, Controle e Monitoramento Veicular Location Based System Monitoramento 24 Horas www.portpac.com.br +55 (16) 3942 4053 Uma parceria de sucesso! SeG Sistemas de Controle Ltda ME CNPJ:

Leia mais

Projeto Repetidor Indoor: Conceitos e Recomendações

Projeto Repetidor Indoor: Conceitos e Recomendações Projeto Repetidor Indoor: Conceitos e Recomendações Este tutorial apresenta conceitos e características de um projeto de Repetidor Celular Indoor (interno) para redes celulares que utilizam a tecnologia

Leia mais

I N T R O D U Ç Ã O W A P desbloqueio,

I N T R O D U Ç Ã O W A P desbloqueio, INTRODUÇÃO Para que o Guia Médico de seu Plano de Saúde esteja disponível em seu celular, antes de mais nada, sua OPERADORA DE SAÚDE terá de aderir ao projeto. Após a adesão, você será autorizado a instalar

Leia mais

SSC0748 - Redes Móveis

SSC0748 - Redes Móveis - Redes Móveis Introdução Redes sem fio e redes móveis Prof. Jó Ueyama Agosto/2012 1 Capítulo 6 - Resumo 6.1 Introdução Redes Sem fo 6.2 Enlaces sem fo, características 6.3 IEEE 802.11 LANs sem fo ( wi-f

Leia mais

Rastreador Veicular por GPS (GPS + GSM + SMS/GPRS) Manual do usuário Modelo Coban TK103

Rastreador Veicular por GPS (GPS + GSM + SMS/GPRS) Manual do usuário Modelo Coban TK103 Rastreador Veicular por GPS (GPS + GSM + SMS/GPRS) Manual do usuário Modelo Coban TK103 Por favor, verifique os acessórios antes de usar. As imagens são para indicação e ilustração. Por favor, leia com

Leia mais

LEGALIZAÇÃO DE RÁDIOS - ANATEL

LEGALIZAÇÃO DE RÁDIOS - ANATEL 1 LEGALIZAÇÃO DE RÁDIOS - ANATEL POR QUE LEGALIZAR? Com exceção dos rádios FRS (Family Radio System - rádios amadores, destinados ao lazer como Talk About, Intelbrás Twin e aqueles que você pode comprar

Leia mais

4. Teste de propagação

4. Teste de propagação Teste de propagação 56 4. Teste de propagação A maior dificuldade no projeto de WLANs diz respeito à falta de modelos de propagação precisos para ambientes fechados com diferentes características. Por

Leia mais

Antenas, Cabos e Rádio-Enlace

Antenas, Cabos e Rádio-Enlace Alan Menk Santos alanmenk@hotmail.com www.sistemasul.com.br/menk Camada Física: Redes Sem Fio Antenas, Cabos e Rádio-Enlace Rádio Transmissor (Tx) Linha de Transmissão (LT) Antena Transmissora Meio de

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Redes Sem Fio Fabricio Breve Tipos de transmissão sem fio Rádio Infravermelho Laser Aplicações Em ambientes internos: Ideal para situações onde não é possível utilizar cabeamento

Leia mais

Telefonia Móvel: do Analógico ao 3G+

Telefonia Móvel: do Analógico ao 3G+ Telefonia Móvel: do Analógico ao 3G+ Guilherme Pimentel Diretor TIM Regional Sul 10 de Setembro de 2008 Tecnologia de celular, capaz de trafegar dados em alta velocidade É a banda larga móvel Videochamada,

Leia mais

Rastreadores Portáteis:

Rastreadores Portáteis: Rastreadores Portáteis: MXT100 ou MXT101: Rastreadores portáteis que podem ser utilizados no monitoramento de pessoas, animais e ativos móveis - como cargas e bagagens - com exatidão de dados e grande

Leia mais

MC714 - Sistemas Distribuídos. Leandro Villas

MC714 - Sistemas Distribuídos. Leandro Villas MC714 - Sistemas Distribuídos Aula de Hoje Aula Passada Nomeação Aula de Hoje Introdução ao problema de sincronização Relógios Físicos Algoritmos de Sincronização Sincronização de Relógios em Redes sem

Leia mais

Geolocation Marketing nas plataformas digitais: * Por que Geolocalização nas Mídias Sociais?

Geolocation Marketing nas plataformas digitais: * Por que Geolocalização nas Mídias Sociais? Geolocation Marketing nas plataformas digitais: * Por que Geolocalização nas Mídias Sociais? GeoSocial Dinâmica social para conectar e coordenar os usuários com as pessoas ou locais/eventos que correspondem

Leia mais

Mobile Commerce. e-mail: wilson.cunha@viewit.com.br

Mobile Commerce. e-mail: wilson.cunha@viewit.com.br Mobile Commerce Wilson Cunha 30 anos de experiência em negócios. Formado em Tecnologia da Informação; E-commerce, Marketing Digital,. Há 06 anos em mobile commerce. Premiado no e-show 2013, melhor aplicativo

Leia mais

PLATAFORMA. MPact PARA MARKETING. MóVEL NOVAS REGRAS PARA CAPTAR A ATENÇÃO DOS CLIENTES DE MANEIRA MAIS EFICAZ

PLATAFORMA. MPact PARA MARKETING. MóVEL NOVAS REGRAS PARA CAPTAR A ATENÇÃO DOS CLIENTES DE MANEIRA MAIS EFICAZ PLATAFORMA MPact PARA MARKETING MóVEL NOVAS REGRAS PARA CAPTAR A ATENÇÃO DOS CLIENTES DE MANEIRA MAIS EFICAZ LOCALIZAÇÃO E ANÁLISE QUANDO UM CLIENTE OU HÓSPEDE ENTRA EM SUA LOJA OU HOTEL, CHEGOU SUA OPORTUNIDADE

Leia mais

5 Setup de Medidas. 5.1. Introdução

5 Setup de Medidas. 5.1. Introdução 5 Setup de Medidas 5.1. Introdução Para realização desse trabalho foi montada uma configuração de setup de medidas em UHF, mais precisamente no canal 42, freqüência central de 641 MHz em acordo com o Plano

Leia mais