07/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "07/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan"

Transcrição

1 Faculdade IED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade Álgebra Relacional 2 Leitura Obrigatória ELMASRI, R.; AVATHE, S. B. Sistemas de bancos de dados: fundamentos e aplicações. 4. ed. São Paulo: Pearson Education, Para Saber Mais DATE, C. J. Introdução a sistemas de banco de dados. Rio de Janeiro: Elsevier, Leitura adicional para desenvolvimento das aulas SILBERSCHATZ, Abraham; KORTH, Henry F.; SUDARSHA, S. Sistema de banco de dados. Tradução da 5ª Edição. São Paulo: Campus,

2 Álgebra Relacional. Conceitos Iniciais.2 Projeção e seleção.3 Junções.4 Outras operações 4 PACIETE COSULTA EXAME COVEIO nro-convenio MEDICO crm nro-consulta cod-exame data-exame resultado TIPO-EXAME codexame tipo descrcao nome 5 PACIETE COSULTA Fulano M 0/0/ Beltrana F 5/04/ Ciclano M 22/06/ /0/ /0/ /03/ /03/ /03/2008 COVEIO nro-convenio descricao 0 Unimed 02 Santa Casa 05 Cobre Tudo EXAME nro-consulta cod-exame data-exame resultado /0/2008 Positivo /03/2008 Acima de /03/2008 Abaixo de /03/2008 Positivo /03/2008 egativo MEDICO crm nome 3456 Dr. José 6766 Dra. Maria 8976 Dr. Cura Tudo TIPO-EXAME cod-exame tipo preco 0- Urina Cultura 23, Urina Rotina 5, Sangue- xxx 60, Sangue-yyy 35,00 6 2

3 Seleção e Projeção As operações de seleção e projeção podem ser consideradas as operações básicas da álgebra relacional. A primeira permite a seleção (restrição) das tuplas que deverão ser consideradas na composição do resultado. A segunda indica os atributos (colunas) que deverão ser considerados na operação. 7 Operadores fundamentais Seleção Projeção Produto Cartesiano União Diferença Definição das operações Restrição das Tuplas Atributos considerados 8 Seleção seleciona tuplas que satisfazem uma de uma única seleção (unário); produz um subconjunto horizontal de uma relação; notação (letra grega maiúscula sigma): σ <predicado> ( <relação> ) condição (predicado) <predicado> - condição de seleção; - aparece subescrito a σ - operadores relacionais: AD, OR,OT <,, =,, >, <relação> - argumento dado entre parênteses; comutativo:σ<cond> (σ <cond2> (R))= σ<cond2> (σ<cond> (R)) 9 3

4 Seleção - Exemplo ) Encontrar as tuplas da relação Consulta, cujo código do paciente é σ <predicado> ( <relação> ) σ cod-pac= (consulta) COSULTA /0/ /0/ /03/ /03/ /03/ /03/ /03/ Seleção - Exemplo 2) Selecionar todas as tuplas da relação Exame, onde a consulta é a e os exames podem ser o 02- ou o EXAME nro-consulta cod-exame data-exame resultado /0/2008 Positivo /03/2008 Acima de /03/2008 Abaixo de /03/2008 Positivo /03/2008 Positivo /03/2008 egativo nro_consulta cod-exame data-exame resultado /03/2008 Acima de /03/2008 Abaixo de 0 σ (nro-consulta = ) AD (cod-exame = 02- OR cod-exame= 02-2 ) (exame) Projeção seleciona os atributos de interesse (seleciona certas colunas e dercartas outras); produz um subconjunto vertical de uma relação; remove quaisquer tuplas repetidas (eliminação de repetições); notação (letra grega pi): <lista de atributos> - lista de atributos desejados da relação; <relação> - argumento dado entre parênteses. não é comutativo. 2 4

5 Projeção- Exemplo ) Encontrar apenas os códigos de pacientes e médicos das Consultas π cod-pac, crm-medico (consulta) COSULTA /0/ /0/ /03/ /03/ /03/2008 cod-pac crm-medico ) Encontrar os sexos dos pacientes. Projeção- Exemplo π sexo (paciente) PACIETE Fulano M 0/0/ Beltrana F 5/04/ Ciclano M 22/06/ sexo M F 4 Projeção- Exemplo 3) Encontrar o nome e o número do convênio dos pacientes do sexo masculino. π nome-pac, nro-convenio (σ sexo= M (paciente)) PACIETE Fulano M 0/0/ Beltrana F 5/04/ Ciclano M 22/06/ nome_pac nro_convenio Fulano 05 Ciclano 05 Linguagem procedural - devido ao aninhamento das operações está implícito que primeiro será executada a seleção e depois a projeção. 5 5

6 intermediárias Gera uma nova relação com a mesma instância e o mesmo esquema, mas com nomes diferentes para as colunas (atributos). Símbolo ρ(rho) ) otação: ρ S (Relação), onde S nome da nova relação 6 intermediárias As relações mostradas até o momento não possuem nomes; Pode haver a necessidade de se aplicar várias operações da álgebra relacional uma após a outra. Pode-se escrever essas operações em apenas uma única expressão da álgebra relacional ou aplicar uma única operação por vez e criar relações intermediárias. Para tal, deve-se dar nomes às relações intermediárias. 7 intermediárias -Exemplo o exemplo 3 da projeção, tem-se em uma única expressão: π nome-pac, nro-convenio (σ sexo= M (paciente)) Porém, pode-se explicitar a seqüência de operações, dando um nome para cada relação intermediária: PacSexoM σ sexo= M (paciente) Resultado π nome-pac, nro-convenio (PacSexoM) 8 6

7 intermediárias Exemplo PacSexoM σ sexo= M (paciente) R(omePaciente,umConvenio) π nome-pac, nro-convenio (PacSexoM) PacSexoM Fulano M 0/0/ Ciclano M 22/06/ R omepaciente umconvenio Fulano 05 Ciclano 05 9 Questões para discussão - a projeção da álgebra relacional é possível indicar tanto colunas a serem consideradas quanto colunas a serem descartadas? 2 - Qual a relação entre: fragmentação horizontal e vertical e as operações de seleção e projeção? 3 - Por que as operações de seleção e projeção são consideradas operações unárias? 4 - Em que situações pode ser vantajoso renomear relações intermediárias? 20 7

07/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan

07/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade IED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade Álgebra Relacional 2 Leitura Obrigatória ELMASRI, R.;

Leia mais

Faculdade Pitágoras 24/10/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet

Faculdade Pitágoras 24/10/2011. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade 6.1 Álgebra Relacional -Conceitos - Seleção - Projeção

Leia mais

11/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan

11/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade IED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade Álgebra Relacional 2 Leitura Obrigatória ELMASRI, R.;

Leia mais

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan

Faculdade Pitágoras. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet. Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade Pitágoras Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade 6.2 Álgebra Relacional - 1 PACIENTE cod-pac nome-pac

Leia mais

Banco de Dados I. Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 20/09/2011

Banco de Dados I. Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 20/09/2011 Banco de Dados I Aula 9 - Prof. Bruno Moreno 20/09/2011 Operações Binárias União (UNION) Interseção (INTERSECTION) Subtração (MINUS) Produto Cartesiano Junção (JOIN) Divisão (DIVISION) Aula passada! REVISÃO

Leia mais

Modelo Relacional - Manipulação

Modelo Relacional - Manipulação Modelo Relacional - Manipulação Duas categorias de linguagens formais álgebra relacional e cálculo relacional comerciais (baseadas nas linguagens formais) SQL Linguagens formais - Características orientadas

Leia mais

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras

Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Núcleo de Pós Graduação Pitágoras Professor: Fernando Zaidan Disciplina: Modelagem e Projeto de Banco de Dados Especialização em Tecnologia da Informação - Ênfases Março- 2009 1 Material usado na montagem

Leia mais

Principais Conceitos. Modelo Relacional representa o banco de dados como uma coleção de relações Tupla Atributos Relação Domínio

Principais Conceitos. Modelo Relacional representa o banco de dados como uma coleção de relações Tupla Atributos Relação Domínio MODELO RELACIONAL Principais Conceitos Modelo Relacional representa o banco de dados como uma coleção de relações Tupla Atributos Relação Domínio Conceitos Básicos - Relações A Álgebra Relacional fundamenta-se

Leia mais

14/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan

14/08/2008. Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional 1 Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2 Introdução a SQL 2 Leitura Obrigatória ELMASRI,

Leia mais

Banco de Dados Capítulo 2: Modelo Relacional. Bach. em Ciência da Computação UFPB/CCT Cláudio Baptista, PhD baptista@dsc.ufpb.br

Banco de Dados Capítulo 2: Modelo Relacional. Bach. em Ciência da Computação UFPB/CCT Cláudio Baptista, PhD baptista@dsc.ufpb.br Banco de Dados Capítulo 2: Modelo Relacional Bach. em Ciência da Computação UFPB/CCT Cláudio Baptista, PhD baptista@dsc.ufpb.br 2.1 Histórico Modelo Relacional Foi introduzido por Codd (1970) Tornou-se

Leia mais

Modelagem de Dados. Aula 02 Arquitetura e Álgebra Relacional. Maxwell Anderson

Modelagem de Dados. Aula 02 Arquitetura e Álgebra Relacional. Maxwell Anderson Modelagem de Dados Aula 02 Arquitetura e Álgebra Relacional Maxwell Anderson Arquitetura de Sistemas de Banco de Dados São três níveis de arquitetura: Nível físico Nível lógico Nível de view Nível de view

Leia mais

1. Introdução 2. Conceitos 3. Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) 3.1. Arquitetura ANSI/SPARC 32 3.2. Regras básicas 3.3.

1. Introdução 2. Conceitos 3. Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) 3.1. Arquitetura ANSI/SPARC 32 3.2. Regras básicas 3.3. UNIDADE I - AMBIENTE DE BANCO DE DADOS 1. Introdução 2. Conceitos 3. Gerenciador de Banco de Dados (SGBD) 3.1. Arquitetura ANSI/SPARC 32 3.2. Regras básicas 3.3. Usuários 3.4. Linguagem de Banco de Dados

Leia mais

EnsinAR: FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ÁLGEBRA RELACIONAL

EnsinAR: FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ÁLGEBRA RELACIONAL EnsinAR: FERRAMENTA DIDÁTICA PARA O ENSINO DE ÁLGEBRA RELACIONAL Ederson Luiz Paes Resumo O EnsinAR é uma ferramenta para o apoio do ensino de álgebra relacional e banco de dados. Baseia-se na conversão

Leia mais

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br

Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br Programação com acesso a BD Prof.: Clayton Maciel Costa clayton.maciel@ifrn.edu.br 1 Agenda Estrutura Básica de consultas SQL: A cláusula SELECT; A cláusula FROM; A cláusula WHERE. Operação com cadeias

Leia mais

Consultas SQL com mais de uma 01 tabela

Consultas SQL com mais de uma 01 tabela Consultas SQL com mais de uma 01 tabela Mostrar a marca, modelo, cor e valor de todos os carros com valores entre 20.000 e 30.000 SELECT MARCAS.marca, MARCAS.modelo, CARROS.cor, CARROS.valor FROM MARCAS,

Leia mais

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri

SQL Linguagem de Manipulação de Dados. Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri SQL Linguagem de Manipulação de Dados Banco de Dados SQL DML SELECT... FROM... WHERE... lista atributos de uma ou mais tabelas de acordo com alguma condição INSERT INTO... insere dados em uma tabela DELETE

Leia mais

4.6. SQL - Structured Query Language

4.6. SQL - Structured Query Language 4.6. SQL - Structured Query Language SQL é um conjunto de declarações que é utilizado para acessar os dados utilizando gerenciadores de banco de dados. Nem todos os gerenciadores utilizam SQL. SQL não

Leia mais

Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Banco de Dados Processamento e Otimização de Consultas

Banco de Dados Profa. Dra. Cristina Dutra de Aguiar Ciferri. Banco de Dados Processamento e Otimização de Consultas Processamento e Otimização de Consultas Banco de Dados Motivação Consulta pode ter sua resposta computada por uma variedade de métodos (geralmente) Usuário (programador) sugere uma estratégia para achar

Leia mais

14/09/2008. Curso Superior de Tecnologia em Bando de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan

14/09/2008. Curso Superior de Tecnologia em Bando de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Bando de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan Unidade 2.2 1 2 Material usado na montagem dos Slides Bibliografia

Leia mais

PLANO DE ENSINO. PRÉ-REQUISITO: Modelagem e Programação Orientada a Objetos. PROFESSOR RESPONSÁVEL : Josino Rodrigues Neto

PLANO DE ENSINO. PRÉ-REQUISITO: Modelagem e Programação Orientada a Objetos. PROFESSOR RESPONSÁVEL : Josino Rodrigues Neto UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO Rua Dom Manoel de Medeiros, s/n Dois Irmãos 52171-900 Recife-PE Fone: 0xx-81-332060-40 proreitor@preg.ufrpe.br PLANO DE ENSINO

Leia mais

Bases de Dados. Álgebra Relacional ou Como manipular uma BD SQL. P. Serendero, 2011-13

Bases de Dados. Álgebra Relacional ou Como manipular uma BD SQL. P. Serendero, 2011-13 Bases de Dados Álgebra Relacional ou Como manipular uma BD SQL P. Serendero, 2011-13 1 Álgebra Relacional Conjunto básico de operadores que tomam as relações como os seus operandos e devolvem uma relação

Leia mais

Álgebra Relacional. OBS: as operações Seleção e Projeção são operações unárias porque atuam em relações únicas.

Álgebra Relacional. OBS: as operações Seleção e Projeção são operações unárias porque atuam em relações únicas. Álgebra Relacional Álgebra Relacional é o conjunto básico de operações para o Modelo Relacional. Essas operações permitem a um usuário especificar as solicitações básicas de recuperação. O resultado de

Leia mais

Memória de aula Semanas 15 e 16

Memória de aula Semanas 15 e 16 FMU Curso: Ciência da Computação Disciplina: Banco de Dados I Professor: Ecivaldo Matos Memória de aula Semanas 15 e 16 1) Incluindo linhas nas tabelas a. Para incluir linhas em tabelas utilize o comando

Leia mais

Banco de Dados. Álgebra Relacional. Prof. Enzo Seraphim

Banco de Dados. Álgebra Relacional. Prof. Enzo Seraphim Banco de Dados Álgebra Relacional Prof. Enzo Seraphim Introdução A álgebra relacional é composta por um conjunto de operações utilizadas para manipular Relações como um todo Toda Operação Relacional é

Leia mais

Processamento e Otimização de Consultas

Processamento e Otimização de Consultas Introdução Processamento e Banco de Dados II Prof. Guilherme Tavares de Assis Universidade Federal de Ouro Preto UFOP Instituto de Ciências Exatas e Biológicas ICEB Departamento de Computação DECOM 1 Processamento

Leia mais

BANCO DE DADOS aula 6 álgebra relacional -

BANCO DE DADOS aula 6 álgebra relacional - INSTITUTO DE EXATAS E TECNOLÓGICAS Curso de Ciência da Computação BANCO DE DADOS aula 6 álgebra relacional - professor: Juliano Varella de Carvalho 5.1. Álgebra Relacional relações de exemplo conta agencia

Leia mais

MODELO RELACIONAL E RESTRIÇÕES DE INTEGRIDADE

MODELO RELACIONAL E RESTRIÇÕES DE INTEGRIDADE MODELO RELACIONAL E RESTRIÇÕES DE Prof. Ronaldo R. Goldschmidt Definição: O Modelo Relacional representa o banco de dados como uma coleção de relações. Fundamenta-se na Teoria dos Conjuntos. Informalmente:

Leia mais

GEE051 - Banco de Dados (BD) Plano de Curso. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/bd UFU/FACOM - 2011/2

GEE051 - Banco de Dados (BD) Plano de Curso. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/bd UFU/FACOM - 2011/2 GEE051 - Banco de Dados (BD) Plano de Curso Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/bd UFU/FACOM - 2011/2 Motivação Problemas reais encontrados por engenheiros exigem uma visão

Leia mais

Banco de Dados I 2007. Módulo II: Modelagem Entidade- Relacionamento versus Relacional. (Aula 3) Clodis Boscarioli

Banco de Dados I 2007. Módulo II: Modelagem Entidade- Relacionamento versus Relacional. (Aula 3) Clodis Boscarioli Banco de Dados I 2007 Módulo II: Modelagem Entidade- Relacionamento versus Relacional (Aula 3) Clodis Boscarioli Agenda: Exercícios de Mapeamento ME-R para MR; Restrições de Domínio; Restrições de Chave

Leia mais

ProgramAR - Ferramenta para auxiliar o ensino em Álgebra Relacional

ProgramAR - Ferramenta para auxiliar o ensino em Álgebra Relacional ProgramAR - Ferramenta para auxiliar o ensino em Álgebra Relacional Arley Prates, Daniela Barreiro Claro, Edlane Proencia, João Queiroz 1 Instituto de Matemática (IM) Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Leia mais

17/10/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Redes de Computadores

17/10/2008. Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Redes de Computadores Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Sistemas para Internet Redes de Computadores Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 2 Imagem: BARBIERI, Carlos. 2

Leia mais

Geração de código. Ivan Ricarte INTRODUÇÃO À COMPILAÇÃO

Geração de código. Ivan Ricarte INTRODUÇÃO À COMPILAÇÃO Geração de código Ivan Ricarte 2008 Sumário Geração de código intermediário Código de três endereços Notação pós-fixa Otimização de código Heurísticas de otimização Geração de código em linguagem simbólica

Leia mais

Cálculo Relacional. Cálculo Relacional de Tupla

Cálculo Relacional. Cálculo Relacional de Tupla Cálculo Relacional Linguagem formal para consulta a relações Mesmo poder de expressão da álgebra relacional Linguagem não-procedural uma consulta é um predicado lógico um dado é buscado do BD se o predicado

Leia mais

Cálculo Relacional. Duas categorias de linguagens cálculo relacional de tupla cálculo relacional de domínio

Cálculo Relacional. Duas categorias de linguagens cálculo relacional de tupla cálculo relacional de domínio Cálculo Relacional Linguagem formal para consulta a relações Mesmo poder de expressão da álgebra relacional Linguagem não-procedural uma consulta é um predicado lógico um dado é buscado do BD se o predicado

Leia mais

MODELO RELACIONAL - UFMA

MODELO RELACIONAL - UFMA MODELO RELACIONAL Universidade Federal do Maranhão - UFMA Departamento de Informática Projeto de Banco de Dados Profª.MSc Simara Rocha simararocha@gmail.com/simara@deinf.ufma.br www.deinf.ufma.br/~simara

Leia mais

Plano de Ensino. Apresentação da Unidade Curricular

Plano de Ensino. Apresentação da Unidade Curricular Plano de Ensino Plano de Ensino Apresentação da Unidade Curricular o Funcionamento, arquitetura e conceitos fundamentais dos bancos de dados relacionais e objeto relacionais. Utilização de linguagem DDL

Leia mais

BDII SQL Junção Revisão 8

BDII SQL Junção Revisão 8 exatasfepi.com.br BDII SQL Junção Revisão 8 André Luís Duarte Leais são as feridas feitas pelo amigo, mas os beijos do inimigo são enganosos. Provérbios 27:6 SQL Introdução Produto cartesiano Nomes alternativos

Leia mais

Banco de Dados I 2007 Módulo III: Linguagens de Consulta. (Aula 9) Clodis Boscarioli

Banco de Dados I 2007 Módulo III: Linguagens de Consulta. (Aula 9) Clodis Boscarioli Banco de Dados I 2007 Módulo III: Linguagens de Consulta (Aula 9) Clodis Boscarioli Agenda: QBE (Query-by-Example) Histórico e Características; Notações; Exemplos da linguagem; Ferramentas que suportam

Leia mais

GBC043 Sistemas de Banco de Dados (SBD) Plano de Curso. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM

GBC043 Sistemas de Banco de Dados (SBD) Plano de Curso. Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM GBC043 Sistemas de Banco de Dados (SBD) Plano de Curso Ilmério Reis da Silva ilmerio@facom.ufu.br www.facom.ufu.br/~ilmerio/sbd UFU/FACOM Motivação/Justificativa Conteúdo fundamental para a Formação Tecnológica

Leia mais

BARBIERI, Carlos. BI Modelagem de Dados. Rio de Janeiro: Infobook, 1994.

BARBIERI, Carlos. BI Modelagem de Dados. Rio de Janeiro: Infobook, 1994. Faculdade Pitágoras Unidade 1 Curso Superior de Tecnologia: Banco de Dados Disciplina: Banco de Dados Prof.: Fernando Hadad Zaidan Imagem: BARBIERI, Carlos. Material usado na montagem dos Slides INTRODUÇÃO

Leia mais

f. Vocês podem selecionar todos os campos indicando-os, ou seja, sem usar * (boa prática) g. Muito relevante na manutenção de BD e de aplicações.

f. Vocês podem selecionar todos os campos indicando-os, ou seja, sem usar * (boa prática) g. Muito relevante na manutenção de BD e de aplicações. Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: B1SGB - Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados Memória de aula Aula 11 1) Cláusulas SELECT e FROM a. Apesar de ser a primeira, ela é a

Leia mais

Aula VI -MODELO RELACIONAL

Aula VI -MODELO RELACIONAL Aula VI -MODELO RELACIONAL ModeloRelacional É constituído de tabelas, ou relações. Para cada tabela deve haver um nome único. Uma tabela pode ser considerada como um tipo de relação matemática. Uma tabela

Leia mais

Definida pelo American National Standard Institute (ANSI) em 1986

Definida pelo American National Standard Institute (ANSI) em 1986 2.3. Linguagens Relacionais SQL Structured Query Language Linguagem para o modelo relacional: Definida pelo American National Standard Institute (ANSI) em 1986 Adoptada em 1987 como um standard internacional

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR Reconhecida pela Portaria - MEC nº 1580, de 09/11/93 - D.O.U. 10/11/93 Mantenedora Associação Paranaense de Ensino e Cultura - APEC UMUARAMA TOLEDO GUAÍRA PARANAVAÍ CIANORTE

Leia mais

Modelo Relacional. Modelo Relacional. Modelo Relacional. Banco de Dados. Modelo Relacional. Modelo Relacional

Modelo Relacional. Modelo Relacional. Modelo Relacional. Banco de Dados. Modelo Relacional. Modelo Relacional Banco de Dados Definido por E F Codd em 1970, teve sua grande aceitação comercial a partir de meados da década de 1980 Razões da grande aceitação Simplicidade dos conceitos básicos Poder dos operadores

Leia mais

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas:

Álgebra Relacional. Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída. Operações básicas: Álgebra Relacional Conjunto de operações que usa uma ou duas relações como entrada e gera uma relação de saída operação (REL 1 ) REL 2 operação (REL 1,REL 2 ) REL 3 Operações básicas: seleção projeção

Leia mais

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br. Bancos de Dados. Fernando Albuquerque. 061-2733589 fernando@cic.unb.br

Fernando Albuquerque - fernando@cic.unb.br. Bancos de Dados. Fernando Albuquerque. 061-2733589 fernando@cic.unb.br Bancos de Dados Fernando Albuquerque 061-2733589 fernando@cic.unb.br Tópicos Introdução O modelo relacional A linguagem SQL Introdução O que é um banco de dados : Coleção de informações que existe por

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Conceitos Iniciais CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Objetivos do Tópico: Conceitos Iniciais Ao final desta unidade você deverá ser capaz de: Conhecer a utilidade e importância dos sistemas de banco de dados; Compreender

Leia mais

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO BANCO DE DADOS I CONTEÚDO 5 ABORDAGEM RELACIONAL

ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO BANCO DE DADOS I CONTEÚDO 5 ABORDAGEM RELACIONAL ENGENHARIA DA COMPUTAÇÃO BANCO DE DADOS I CONTEÚDO 5 ABORDAGEM RELACIONAL PROF. MS C. RICARDO ANTONELLO WWW.ANTONELLO.COM.B R PORQUE SER RELACIONAL? Hoje, há um claro predomínio dos SGBD relacionais, principalmente

Leia mais

Introdução ao SQL. Aécio Costa

Introdução ao SQL. Aécio Costa Aécio Costa A linguagem SQL é um padrão de linguagem de consulta comercial e possui as seguintes partes: Linguagem de definição de dados (DDL) Linguagem interativa de manipulação de dados (DML) Definição

Leia mais

Ex.: INSERT INTO tmpautor (CDAUTOR, NMAUTOR) VALUES (1, Renato Araújo )

Ex.: INSERT INTO tmpautor (CDAUTOR, NMAUTOR) VALUES (1, Renato Araújo ) PRONATEC - Programador de Sistemas Banco de Dados 1) Incluindo linhas nas tabelas a. Para incluir linhas em tabelas utilize o comando INSERT INTO INSERT INTO tabela [ ( coluna [, coluna,...] ) ] VALUES

Leia mais

Administração de Bancos de Dados

Administração de Bancos de Dados Modelo Entidade-Relacionamento Prof. Rodrigo M. Silva Administração de Bancos de Dados 1 silvars@gmail.com Plano de Aula Modelos de Dados (Revisão) O Modelo Entidade-Relacionamento Entidades Atributos

Leia mais

NOME SEXO CPF NASCIMENTO SALARIO

NOME SEXO CPF NASCIMENTO SALARIO Tutorial SQL Fonte: http://www.devmedia.com.br/articles/viewcomp.asp?comp=2973 Para começar Os Sistemas Gerenciadores de Bancos de Dados Relacionais (SGBDr) são o principal mecanismo de suporte ao armazenamento

Leia mais

Uma expressão básica em SQL consiste em três cláusulas: select, from e where.

Uma expressão básica em SQL consiste em três cláusulas: select, from e where. Introdução a Banco de Dados O.K. Takai; I.C.Italiano; J.E. Ferreira. 67 8 A Linguagem SQL A linguagem SQL é um padrão de linguagem de consulta comercial que usa uma combinação de construtores em Álgebra

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM COLÉGIO AGRÍCOLA DE FREDERICO WESTPHALEN BANCO DE DADOS II BANCO DE DADOS II AULA 1 Linguagem SQL Linguagem de definição de dados (DDL) DISCIPLINA: Banco de Dados

Leia mais

Banco de Dados I. Projeto de Banco de Dados e o Modelo E-R Parte 2. Fabricio Breve

Banco de Dados I. Projeto de Banco de Dados e o Modelo E-R Parte 2. Fabricio Breve Banco de Dados I Projeto de Banco de Dados e o Modelo E-R Parte 2 Fabricio Breve Aspectos de projeto de entidaderelacionamento As noções de um conjunto de entidades e um conjunto de relacionamento não

Leia mais

Consulta à base de dados Cifradas em computação nas nuvens

Consulta à base de dados Cifradas em computação nas nuvens Consulta à base de dados Cifradas em computação nas nuvens Humberto Gustavo de Melo 1, Prof. Dr. João Nunes de Souza 1 1 Programa de pós-graduação em ciência da computação Universidade Federal de Uberlândia

Leia mais

Modelagem de Dados. Aula 03 Álgebra Relacional. (continuação) Maxwell Anderson

Modelagem de Dados. Aula 03 Álgebra Relacional. (continuação) Maxwell Anderson Modelagem de Dados Aula 03 Álgebra Relacional (continuação) Maxwell Anderson Observemos as relações abaixo: IDProprietario Nome 1 João da Silva 2 Pedro Tiago 3 Luiz Augusto Proprietario IDImovel IDProprietario

Leia mais

WXDC: Uma Ferramenta para Imposição e Validação de Restrições de Integridade baseadas na Linguagem XDCL

WXDC: Uma Ferramenta para Imposição e Validação de Restrições de Integridade baseadas na Linguagem XDCL 232 - Encontro Anual de Tecnologia da Informação WXDC: Uma Ferramenta para Imposição e Validação de Restrições de Integridade baseadas na Linguagem XDCL Stevan D. Costa1, Alexandre T. Lazzaretti1, Anubis

Leia mais

INE 5616 Banco de Dados II

INE 5616 Banco de Dados II UFSC-CTC-INE Curso de Sistemas de Informação INE 5616 Banco de Dados II Ronaldo S. Mello 2008/1 http://www.inf.ufsc.br/~ronaldo/ine5616 Horário Atendimento: Quintas-feiras, das 18h00 às 19h30 Programa

Leia mais

Comandos de Manipulação

Comandos de Manipulação SQL - Avançado Inserção de dados; Atualização de dados; Remoção de dados; Projeção; Seleção; Junções; Operadores: aritméticos, de comparação,de agregação e lógicos; Outros comandos relacionados. SQL SQL

Leia mais

Engenharia de Software. Diagramas de Entidade- Relacionamento (E-R) Estruturação de dados

Engenharia de Software. Diagramas de Entidade- Relacionamento (E-R) Estruturação de dados Engenharia de Software Profa. Dra. Lúcia V. L. Filgueiras Profa. Dra. Selma Shin Shimizu Melnikoff Diagramas de Entidade- Relacionamento (E-R) modelo para descrever a estruturação dos dados armazenados

Leia mais

Banco de Dados I. Introdução Conceitos

Banco de Dados I. Introdução Conceitos Banco de Dados I Introdução Conceitos Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Ementa Conceitos Fundamentais de Banco de Dados; Características

Leia mais

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA

PLANO DE ENSINO DE DISCIPLINA UNIVERSIDADE PARANAENSE - UNIPAR Reconhecida pela Portaria - MEC nº 1580, de 09/11/93 - D.O.U. 10/11/93 Mantenedora Associação Paranaense de Ensino e Cultura - APEC UMUARAMA TOLEDO GUAÍRA PARANAVAÍ CIANORTE

Leia mais

Algoritmos para Processamento e Otimização de Consultas. Adriano Douglas Girardello Ana Paula Fredrich Tiago Alexandre Schulz Sippert

Algoritmos para Processamento e Otimização de Consultas. Adriano Douglas Girardello Ana Paula Fredrich Tiago Alexandre Schulz Sippert UNIOESTE Universidade Estadual do Oeste do Paraná CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS Colegiado de Informática Curso de Bacharelado em Informática Algoritmos para Processamento e Otimização de Consultas

Leia mais

Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados

Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados Etapas da Elaboração de um Projeto de Banco de Dados Apresentar os modelos de dados em rede, hierárquicos, relacionais e orientados a objetos. Demonstrar as etapas de desenvolvimento de um projeto de banco

Leia mais

SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Adriano Pereira Maranhão

SISTEMAS DE BANCO DE DADOS. Prof. Adriano Pereira Maranhão SISTEMAS DE BANCO DE DADOS Prof. Adriano Pereira Maranhão 1 Coleção de operações usadas para manipular relações Grupos de operações Operações relacionais Seleção; projeção; junção Operações de conjunto

Leia mais

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011

Banco de Dados. Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Banco de Dados Aula 1 - Prof. Bruno Moreno 16/08/2011 Roteiro Apresentação do professor e disciplina Definição de Banco de Dados Sistema de BD vs Tradicional Principais características de BD Natureza autodescritiva

Leia mais

MODELAGEM DE DADOS. Unidade II Arquiteturas do SGBD

MODELAGEM DE DADOS. Unidade II Arquiteturas do SGBD MODELAGEM DE DADOS Unidade II Arquiteturas do SGBD 0 UNIDADE II: TÓPICOS: Tópico 1 - Arquitetura SGBD Tópico 2 - Etapas de um projeto de Banco de Dados Tópico 3 Modelagem Tópico 1 - Arquitetura SGBD A

Leia mais

Banco de Dados I. Modelo Entidade Relacionamento Mapeamento para tabelas. Apresentação. Ementa

Banco de Dados I. Modelo Entidade Relacionamento Mapeamento para tabelas. Apresentação. Ementa Banco de Dados I Modelo Entidade Relacionamento para tabelas Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Apresentação Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Ementa Conceitos Fundamentais de

Leia mais

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BANCO DE DADOS RELACIONAL ESTENDIDO

UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BANCO DE DADOS RELACIONAL ESTENDIDO UNIVERSIDADE LUTERANA DO BRASIL CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO BANCO DE DADOS RELACIONAL ESTENDIDO MAURICIO VOLKWEIS ASTIAZARA IGOR CASA NOVA DOS SANTOS Banco de Dados

Leia mais

Banco de Dados I 2007. Módulo III: Linguagens de Consulta. (Aula 2) Clodis Boscarioli

Banco de Dados I 2007. Módulo III: Linguagens de Consulta. (Aula 2) Clodis Boscarioli Banco de Dados I 2007 Módulo III: Linguagens de Consulta (Aula 2) Clodis Boscarioli Agenda: Álgebra Relacional; Operador Divisão; Álgebra Relacional Estendida. Operações Adicionais Divisão Operação adicional,

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan

Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan Faculdade INED Curso Superior de Tecnologia em Banco de Dados Disciplina: Projeto de Banco de Dados Relacional II Prof.: Fernando Hadad Zaidan 1 Unidade 4.1 2 1 Material usado na montagem dos Slides BARBIERI,

Leia mais

AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS

AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS Disciplina: Matemática Computacional Crédito do material: profa. Diana de Barros Teles Prof. Fernando Zaidan AULA 6 LÓGICA DOS CONJUNTOS Intuitivamente, conjunto é a coleção de objetos, que em geral, tem

Leia mais

FACULDADE INTEGRADAS DE PARANAÍBA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. Bancos de Dados Conceitos Fundamentais

FACULDADE INTEGRADAS DE PARANAÍBA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS. Bancos de Dados Conceitos Fundamentais FACULDADE INTEGRADAS DE PARANAÍBA ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS Bancos de Dados Conceitos Fundamentais Tópicos Conceitos Básicos Bancos de Dados Sistemas de Bancos de Dados Sistemas de Gerenciamento de Bancos

Leia mais

Banco de Dados I 2007. Módulo III: Linguagens de Consulta. (Aula 8) Clodis Boscarioli

Banco de Dados I 2007. Módulo III: Linguagens de Consulta. (Aula 8) Clodis Boscarioli Banco de Dados I 2007 Módulo III: Linguagens de Consulta (Aula 8) Clodis Boscarioli Agenda: Cálculo Relacional de Domínio (CRD) Definições Formais; Notações; Exemplos. Definição Formal Trata-se de uma

Leia mais

Modelo Entidade-Relacionamento DCC011. Modelo Entidade-Relacionamento. Processo de Projeto de Bancos de Dados

Modelo Entidade-Relacionamento DCC011. Modelo Entidade-Relacionamento. Processo de Projeto de Bancos de Dados DCC011 Introdução a Banco de Dados -06 Modelo Entidade-Relacionamento Mirella M. Moro Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais mirella@dcc.ufmg.br Processo de Projeto

Leia mais

Capítulo 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS

Capítulo 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS Capítulo 1 INTRODUÇÃO A BANCO DE DADOS 1.1 - BANCO DE DADOS - INTRODUÇÃO...2 1.1.1- Dados...2 1.1.2- Hardware...3 1.1.3- Software...3 1.1.4- Usuários...4 1.2 - SISTEMAS DE ARQUIVOS CONVENCIONAIS...5 1.3

Leia mais

Ex.: INSERT INTO tmpautor (CDAUTOR, NMAUTOR) VALUES (1, Renato Araújo )

Ex.: INSERT INTO tmpautor (CDAUTOR, NMAUTOR) VALUES (1, Renato Araújo ) Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: B1SGB - Sistemas Gerenciadores de Banco de Dados Memória de aula Aula 10 1) Incluindo linhas nas tabelas a. Para incluir linhas em tabelas

Leia mais

SQL é uma linguagem de consulta que implementa as operações da álgebra relacional de forma bem amigável.

SQL é uma linguagem de consulta que implementa as operações da álgebra relacional de forma bem amigável. SQL (Structured Query Language) SQL é uma linguagem de consulta que implementa as operações da álgebra relacional de forma bem amigável. Além de permitir a realização de consultas, SQL possibilita: definição

Leia mais

Fernando Fonseca Ana Carolina

Fernando Fonseca Ana Carolina Banco de Dados Ciclo de Desenvolvimento de Sistemas de BD Investigação dos Dados Modelagem dos Dados Modelagem Conceitual Projeto do Banco de Dados Fernando Fonseca Ana Carolina Implementação do Banco

Leia mais

Projeto de Banco de Dados

Projeto de Banco de Dados Luiz Vivacqua (lavcm@terra.com.br) http://geocities.yahoo.com.br/lavcm 1 Ementa 1. Introdução (1) 2. Modelo Conceitual Diagrama de classes 3. Modelo Lógico Relacional Características Chaves Restrições

Leia mais

Geração de código intermediário. Novembro 2006

Geração de código intermediário. Novembro 2006 Geração de código intermediário Novembro 2006 Introdução Vamos agora explorar as questões envolvidas na transformação do código fonte em uma possível representação intermediária Como vimos, nas ações semânticas

Leia mais

II. DEFINIÇÕES INICIAIS 1

II. DEFINIÇÕES INICIAIS 1 -1- ELPO: Definições Iniciais [MSL] II. DEFINIÇÕES INICIAIS 1 No que se segue, U é um conjunto qualquer e X, Y,... são os subconjuntos de U. Ex.: U é um quadrado e X, Y e Z são três círculos congruentes

Leia mais

Roteiro 9 - SQL Básico: chave estrangeira, operadores de comparação e operadores booleanos

Roteiro 9 - SQL Básico: chave estrangeira, operadores de comparação e operadores booleanos Roteiro 9 - SQL Básico: chave estrangeira, operadores de comparação e operadores booleanos Objetivos: Criar restrições para atributos, chaves primárias e estrangeiras; Explorar consultas SQL com uso de

Leia mais

Banco de Dados Orientado a Objetos

Banco de Dados Orientado a Objetos Banco de Dados Orientado a Objetos MODELAGEM, ANÁLISE, PROJETO e CLASSIFICAÇÃO Interação combinando lógica, através de objetos que contém os dados. Estes divididos conforme seus tipos e métodos (classe),

Leia mais

Álgebra relacional. Fernando Lobo. Base de Dados, aula 12

Álgebra relacional. Fernando Lobo. Base de Dados, aula 12 Álgebra Relacional Fernando Lobo Base de Dados, aula 12 1 / 28 Álgebra relacional Conjunto de operadores que permitem manipular relações: 1. operações sobre conjuntos:,, 2. remover linhas (selecção), remover

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA. Banco de Dados II. Integridade. Carlos Eduardo Portela Serra de Castro

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA. Banco de Dados II. Integridade. Carlos Eduardo Portela Serra de Castro UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA Banco de Dados II Integridade Carlos Eduardo Portela Serra de Castro * Integridade Introdução Restrições de Integridade de Domínio de Relação Asserções Procedimentos-gatilho

Leia mais

Diagrama de Entidade Associação ou Relacionamento

Diagrama de Entidade Associação ou Relacionamento Diagrama de Entidade Associação ou Relacionamento 1 Quanto à obrigatoriedade dos elementos de uma entidade participarem, ou não, no relacionamento com outra entidade, tem-se: Participação obrigatória de

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE ENGENHARIAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE ENGENHARIAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE PELOTAS CENTRO DE ENGENHARIAS PLANO DE ENSINO 1. IDENTIFICAÇÃO Professor: Prof. Christiano Martino Otero Avila Disciplina: Engenharia da Informação Código:

Leia mais

MEMOREX BANCO DE DADOS por Paulo Marcelo

MEMOREX BANCO DE DADOS por Paulo Marcelo MEMOREX BANCO DE DADOS por Paulo Marcelo paulo1410@hotmail.com 10/10/2009 Esse é o terceiro memorex destinado aos concurseiros de TI. Neste material, foram compilados os principais conceitos sobre banco

Leia mais

Bancos de Dados Distribuídos. Filipe Gomes Pinto Guilherme Marquesini Reis Ribeiro Matheus Leônidas Silva Pedro Duarte

Bancos de Dados Distribuídos. Filipe Gomes Pinto Guilherme Marquesini Reis Ribeiro Matheus Leônidas Silva Pedro Duarte Bancos de Dados Distribuídos Filipe Gomes Pinto Guilherme Marquesini Reis Ribeiro Matheus Leônidas Silva Pedro Duarte Conceitos Sistema distribuído. Banco de dados distribuído (BDD). Coleção de multiplos

Leia mais

INE 5336 Banco de Dados II

INE 5336 Banco de Dados II UFSC-CTC-INE Curso de Ciências da Computação INE 5336 Banco de Dados II Ronaldo S. Mello 2008/2 http://www.inf.ufsc.br/~ronaldo/ine5336 Programa da Disciplina Objetivo Conteúdo Avaliação Bibliografia Cronograma

Leia mais

PROGRAMA DE DISCIPLINA

PROGRAMA DE DISCIPLINA PROGRAMA DE DISCIPLINA CAMPUS: (CEUNES) CURSO: Engenharia de Produção HABILITAÇÃO: OPÇÃO: DEPARTAMENTO RESPONSÁVEL: Departamento de Engenharias e Computação (DECOM) IDENTIFICAÇÃO: CÓDIGO DISCIPLINA OU

Leia mais

Bancos de Dados Notas de Aula

Bancos de Dados Notas de Aula UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO TECNOLÓGICO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Bancos de Dados Notas de Aula Francisco Rapchan INTRODUÇÃO Neste capítulo faremos uma pequena introdução aos conceitos

Leia mais

Prof. Ronaldo R. Goldschmidt. ronaldo@de9.ime.eb.br rribeiro@univercidade.br geocities.yahoo.com.br/ronaldo_goldschmidt

Prof. Ronaldo R. Goldschmidt. ronaldo@de9.ime.eb.br rribeiro@univercidade.br geocities.yahoo.com.br/ronaldo_goldschmidt Prof. Ronaldo R. Goldschmidt ronaldo@de9.ime.eb.br rribeiro@univercidade.br geocities.yahoo.com.br/ronaldo_goldschmidt Prof. Ronaldo Ribeiro Goldschmidt REVISÃO DE BD RELACIONAIS E SQL! "" #!$ #%! $& #

Leia mais

Banco de Dados. Otimização de consultas. Prof. Joao Eduardo Ferreira Prof. Osvaldo Kotaro Takai. Última atualização: 15 de maio de 2006

Banco de Dados. Otimização de consultas. Prof. Joao Eduardo Ferreira Prof. Osvaldo Kotaro Takai. Última atualização: 15 de maio de 2006 Banco de Dados Otimização de consultas Última atualização: 15 de maio de 2006 Prof. Joao Eduardo Ferreira Prof. Osvaldo Kotaro Takai Introdução Consulta em linguagem de alto nível Análise e validação Forma

Leia mais

Modelo Relacional. Aécio Costa

Modelo Relacional. Aécio Costa Aécio Costa O Modelo de Dados Relacional foi introduzido por Codd (1970). Entre os modelos de dados de implementação, o modelo relacional é o mais simples, com estrutura de dados uniforme, e também o mais

Leia mais

BANCO DE DADOS WILLIAM ZACARIOTTO 4- ABSTRAÇÃO DE DADOS MODULO I- CONCEITOS BÁSICOS 1- SISTEMAS DE PROCESSAMENTO DE ARQUIVOS

BANCO DE DADOS WILLIAM ZACARIOTTO 4- ABSTRAÇÃO DE DADOS MODULO I- CONCEITOS BÁSICOS 1- SISTEMAS DE PROCESSAMENTO DE ARQUIVOS BANCO DE DADOS WILLIAM ZACARIOTTO 4- ABSTRAÇÃO DE DADOS MODULO I- CONCEITOS BÁSICOS 1- SISTEMAS DE PROCESSAMENTO DE ARQUIVOS VISÃO 1 VISÃO 2 VISÃO 3 - Redundância e inconsistência - Problema de integração

Leia mais

Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados I. Definição de. Estabelecendo relacionamentos. Relacionamentos. Relacionamentos

Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados I. Definição de. Estabelecendo relacionamentos. Relacionamentos. Relacionamentos Tecnologias e Linguagens para Banco de Dados I s Prof. Gilberto B. Oliveira Definição de s Fato ou acontecimento que liga duas coisas existentes no mundo real; Para aplicações desenvolvidas e administradas

Leia mais