Roteiro. Desenvolvimento de Aplicações Web. JavaScript. Script. Script

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Roteiro. Desenvolvimento de Aplicações Web. JavaScript. Script. Script"

Transcrição

1 Roteiro Desenvolvimento de Aplicações Web JavaScript Roberto Vedoato Introdução Conceitos Usos Formas de inserção Sintaxe Variáveis Tipos de dados e literais Identificadores e palavras reservadas Operadores e expressões Estruturas de controle Funções Objetos DOM Eventos Caixas de Diálogo JavaScript 2 Script Script Um programa script do lado cliente é um roteiro que acompanha um documento HTML Pode estar embutido no próprio documento ou acompanhá-lo num arquivo externo Pode ser solto ou atrelado a ocorrência de eventos Quando soltos são executados na seqüência em que aparecem Atrelados a eventos são executados apenas quando o evento ocorre O navegador deve ser capaz de interpretar uma determinada linguagem para que o programa script possa ser executado Existem diversas linguagens script que pode ser interpretadas por browsers Javascript (Netscape) e JScript (Microsoft) ECMAScript (recomendada pelo W3C) VBScript Etc. JavaScript 3 JavaScript 4

2 Tipos de Linguagens Compiladas geração de código executável depende da plataforma de execução tradução lenta X execução rápida Interpretadas sem geração de código independente de plataforma execução lenta Híbridas geração de código intermediário independente de plataforma de execução tradução rápida X execução não tão rápida JavaScript Proposta pela Netscape em 1995 para ser executada no Navigator 2.0 Versão atual: 1.3 (para IE) - ECMA (para Mozilla Firefox) ECMA JavaScript é uma linguagem de script baseada em objetos Trata suas estruturas básicas, propriedades do navegador e elementos de um documento HTML como objetos JavaScript 5 JavaScript 6 JavaScript Permite a criação de páginas interativas e dinâmicas, que são interpretadas localmente pelo navegador, sem precisar recorrer a execução remota de programas no servidor Usa HTML como interface, diferentemente de plugins e applets que usam HTML apenas como base para exibição, mas que tem uma interface própria inserida na janela do navegador Tem sintaxe semelhante a Java e C++ É sensível ao caso (maiúsculas diferentes de minúsculas) Usos Possibilita extensões à documento HTML Permite realizar cálculos e computação Pode modificar o conteúdo de um documento dinamicamente Permite processar entradas de um formulário HTML Pode ser ativado por eventos que afetam um documento Pode estar relacionado a controles para produzir elementos de interfaces gráficas JavaScript 7 JavaScript 8

3 Java x JavaScript Formas de inserção Blocos Script Java: linguagem híbrida, fortemente tipada, orientada a objetos, com classes, objetos, herança e polimorfismo JavaScript: linguagem interpretada, fracamente tipada, baseada em objetos, sem classes, herança e polimorfismo Códigos executáveis em páginas HTML (páginas dinâmicas) Java: classes compiladas e carregadas remotamente JavaScript: instruções dispersas ao longo da página HTML O elemento HTML SCRIPT permite inserir um script num documento HTML O script deve estar delimitado pelas tags <SCRIPT>... </SCRIPT> Usado para definir funções usadas pela página, gerar HTML em novas páginas ou alterar a interpretação do HTML da página pelo navegador Podem estar tanto no cabeçalho (geralmente funções associadas a eventos) quanto no corpo de um documento. Podem existir diversas declarações num mesmo documento JavaScript 9 JavaScript 10 Formas de inserção Blocos Script Formas de inserção Blocos Script O elemento noscript indica ao browser uma alternativa quando ele não entende uma linguagem script <SCRIPT type="text/javascript"> Instruções JavaScript... </SCRIPT> <NOSCRIPT> <P>Seu browser não suporta scripts. Acesse <a href= URL">versão sem scritps </a> </NOSCRIPT> Pode esconder um script com comentários fazendo com que o navegador ignore o programa script <SCRIPT type="text/javascript"> <!-- Instruções JavaScript... --> </SCRIPT> JavaScript 11 JavaScript 12

4 Formas de inserção - Anexados Um script descrito em um arquivo externo pode ser associado a um documento através do atributo src na tag <SCRIPT> <SCRIPT src = URL > Usado para definir funções que serão usadas por várias páginas de um site O arquivo deve ter a extensão.js e conter apenas código JavaScript O servidor Web deve estar configurado para relacionar a extensão.js como o tipo MIME application/x-javascript Formas de inserção Em descritores Instruções JavaScript podem serem inseridas dentro de descritores HTML sensíveis a eventos Usadas para tratar eventos do usuário em links, botões e componentes de entrada de dados, durante a exibição do documento Os eventos serão vistos posteriormente As três formas de inserção podem ser usadas concomitantemente num mesmo documento JavaScript 13 JavaScript 14 Especificação da Linguagem Script Exemplo de especificação HTML não especifica nenhuma linguagem script preferencial Deve-se especificar qual a linguagem script padrão de um documento usando a tag meta com atributos < META http-equiv= Content-Script-type content= type > Onde type pode ser text/javascript text/vbscript etc. JavaScript 15 <HTML> <HEAD> <TITLE>... </TITLE> <META http-equiv= Content-Script-type content= text/javascript > </HEAD> <BODY> <SCRIPT type= text/javascript > Instruções JavaScript... </SCRIPT> </BODY> </HTML> JavaScript 16

5 Especificação e Compatibilidade Variáveis <script type="text/javascript"> compatível com qualquer browser <script language="javascript"> compatível com qualquer browser <script language="javascript1.3"> browser deve ser compatível com JS 1.3 (por exemplo, Internet Explorer 6) <script language="javascript1.5"> browser deve ser compatível com JS 1.5 (por exemplo, Mozilla Firefox) O atributo language no elemento SCRIPT é opcional para JavaScript Variáveis Globais criadas fora de uma função e usadas em todo o programa consideradas como propriedades da janela que contém o documento Locais existem apenas na função A declaração não é obrigatória var nome_da_variável Identificadores iniciadas por letra ou _ nome contém letras e dígitos JavaScript 17 JavaScript 18 Variáveis Variáveis Tipos Primitivos Number (decimais, octais 0 e hexadecimais 0x ) Boolean (Lógicas true, false) String (cadeia de caracteres Unicode) Null (nulo) Undefined (indefinido) Fracamente tipada s = texto ; s = false; s = 1234; oct = 0677; hexa = 0xffac; soma = s + oct + hexa Qualquer valor entre aspas é uma string Para converter um número ou valor booleano em string basta concatenar com uma string vazia. Exemplo 1 : a = 10; b = "" + a; // b contém a string 10 Exemplo 2 : texto = : ; // 8:35 texto = (3 + 5) + : + (3 + 5); // 8:8 Para a conversão de strings em números utiliza-se as funções nativas: parseint(string) e parsefloat(string) JavaScript 19 JavaScript 20

6 Caracteres especiais e Comentários Operadores Matemáticos Caracteres especiais \n - newline \r - carriage return \f - form feed \t - horizontal tab \b - backspace \\ \ \ Comentários // - comentário de linha /*... */ - comentário de bloco JavaScript * / concatenação, adição subtração multiplicação divisão % resto da divisão ++ incremento unário -- decremento unário JavaScript 22 Operadores de Atribuição Operadores Lógicos e Relacionais = Atribuição += Soma ou concatenação e atribuição -= Subtração e atribuição *= Multiplicação e atribuição /= Divisão e atribuição %=Resto e atribuição == igual!= diferente < > menor que maior que <= menor ou igual >= maior ou igual && E lógico OU lógico JavaScript 23 JavaScript 24

7 Estruturas de Controle Palavras reservadas Estruturas de Controle if (expressão) {... } else {... } while (expressão) {...} do {...} while (expressão) for (inicialização; expressão; incremento ou decremento) {... } for (variavel_indice in Objeto) {... } Similar a Delphi, lê todas as propriedades de um objeto e extrai seus valores Blocos como em C e Java, delimitados por {... } abstract boolean break byte case cath char class const continue default do double else extends false final finally float for function goto if implements import in instanceof int interface long native null package private protected public return short static super switch synchronized this throw throws transient true try var void while with JavaScript 25 JavaScript 26 Funções Nativas Funções do usuário parseint (string, base) converte para inteiro numa base (opcional) parsefloat (string, base) converte para float numa base (opcional) escape (string) converte um string em ASCII portável Exemplo: nome = escape(joão); // Jo%E3o unescape (string) converte ASCII portável em string isfinite (valor) verdadeiro se o argumento é finito isnan (valor) verdadeiro se o argumento não é um número eval (string) interpreta o string passado como parâmetro como código JS. Oferece acesso direto ao interpretador JS. Exemplo: result = eval( / 12 ); Uma vez criada uma função pode ser usada globalmente function nomedafunção (param1,..., paramn) {...} Para retornar um valor utiliza-se uma instrução return function soma () { a = 2; b = 3; return a + b; } Identificadores usados para nomes de função são propriedades do contexto onde foram definidos. Não pode haver uma variável global com o mesmo nome de uma função Pode-se copiar a definição da função para outra variável, por exemplo: sum = soma; JavaScript 27 JavaScript 28

8 Funções do usuário Objetos Exemplo function idade( anos) { if (anos >= 18) { alert ( Maior de Idade ) } else { alert ( Menor de idade ) } Javascript é uma linguagem baseada em objetos. Objetos consistem de: Uma coleção de propriedades Métodos que realizam operações nos dados das propriedades Existem classes nativas Object, Array, Boolean, String, Number, Math, Date, Function Todos tipos primitivos e não nulos tem uma representação em obejto Objetos são instâncias de classes definidas com new var nomevar = new ClassName; var data = new Date(); O acesso aos métodos é na forma nomeobjeto.nomemétodo(parâmetros) Exemplo nomestring.bold(); nomestring.fontsize(10); r = Math.random(); JavaScript 29 JavaScript 30 Objetos Classes Objetos são representados por variáveis do tipo object Esse tipo é capaz de armazenar coleções de variáveis como sendo suas propriedades Exemplo1: // Cria objeto1 e atribui seus campos var objeto1 = new Object; objeto1.x = 3; objeto1.y = 4; objeto1.z = 5; // Cria objeto2 a partir dos valores objeto2 = {x:3, y:4, z:5 }; Exemplo2: // Cria variável do tipo objeto que armazena um objeto Date dataatual = new Date(1006, 09, 04); JavaScript 31 Definindo o Construtor da classe Círculo function Circulo(x, y, r) { this.x = x; this.y = y; this.raio = r; } Cria objeto c1 da classe Circulo. O que transforma a função em construtor é a chamada com o operador new var c1 = new Circulo(0,0,15); JavaScript 32

9 Métodos Métodos e propriedades Para definir métodos para uma classe, basta criar uma função e copiá-la para uma propriedade do construtor function metodo1() { document.write( Coordenadas + this.x + this.y); } function Circulo(x, y, r) { this.x = x; this.y = y; this.raio = r; this.imprimecoordendas = metodo1; } Quando não temos acesso ao construtor, podemos criar novos métodos e propriedades permanentes usando a sua propriedade prototype Exemplo adicionando propriedade ao tipo Date d = new Date(); Date.prototype.ano = d.getyear() ; JavaScript 33 JavaScript 34 Estruturas e Operadores para Objetos this this with typeof void for... in JavaScript 35 Referência ao próprio objeto. Usados: Em atributos de eventos nos Objetos HTML Dentro de construtores e métodos de Objetos JavaScritpt Exemplo <input type=button value="cadastrar" onclick="escrever(this.form.area)" > this refere-se ao objeto button, form é a propriedade do objeto que faz referência ao form onde está contido, e Area é uma propriedade desse form pai JavaScript 36

10 with (objeto) typeof e constructor.name Útil quando precisamos utilizar várias propriedades de um mesmo objeto Exemplo with (c1) // objeto do tipo circulo { x = 13; y = 50; raio = 100; } typeof Retorna uma string identificando o tipo do objeto primitivo ( Exemplo var coisa; // typeof coisa: undefined var boo = true; // typeof boo: boolean var c = new Circulo(3, 4, 5); // typeof c: object typeof Circulo // function typeof Document // function JavaScript 37 JavaScript 38 void for (variável in Objeto) Usado para descartar o valor retornado de uma função Exemplo <a href= javascript:void(cadastraform()) > Cadastrar </a> Usado para ler todas as propriedades de um objeto, e extraír os seus valores. for (variavel in nome_do_objeto) { // declarações usando variavel } Exemplo de função que retorna todas propriedades de um objeto function mostraprops(objeto) { props = ""; for (idx in objeto) { props += idx + " = " + objeto[idx] + "\n"; } return props; } JavaScript 39 JavaScript 40

11 Classes e Objetos Nativos Arrays Global Object (objeto genérico) Number String Boolean Date Array Math (único que não possui construtor, pois é objeto e não classe) Function (objeto que representa funções,métodos e construtores) var a = new Array (12); var b = new Array (2); a[0] = 15; a[1] = 20; b[0] = new Array (4); b[1] = new Array (7); b[1][4] = 24; // simples // cria linhas // cria colunas O tamanho dos vetores pode ser redefinido! JavaScript 41 JavaScript 42 Objeto Math Objeto String E LN10 LN2 PI SQRT1_2 SQRT2 abs acos asin atan ceil cos exp floor max min pow random round sin sqrt tan length big blink bold charat fixed fontcolor fontsize indexof italics lastindexof link small strike sub substring sup tolowercase touppercase JavaScript 43 JavaScript 44

12 Objeto Date DOM getmonth setmonth getdate setdate getday gethours sethours getminutes setminutes getseconds setseconds gettime settime gettimezoneoffset getyear setyear togmtstring tolocalestring Elementos de um documento HTML podem ser modificados dinamicamente por programas scripts DOM (Document Object Model) é um modelo de objetos utilizado em documentos HMTL, que define uma hierarquia de objetos O DOM relaciona cada elemento HTML, respeitando sua hierarquia, a um objeto JavaScript que possui métodos e propriedades associadas Exemplos: <BODY> objeto Document <FORM> objeto Form <INPUT TYPE= text > objeto Text JavaScript 45 JavaScript 46 Equivalência de expressões HTML e DOM Equivalência de expressões HTML e DOM <TITLE>Test Document</TITLE> <P><B>Hello World!<\B> <TITLE>Test Document</TITLE> <SCRIPT type="text/javascript"> document.write("<p><b>hello World!<\/b>") </SCRIPT> JavaScript 47 O nome de um objeto associado a um elemento pode ser definido em HTML, através do atributo NAME <IMG name= figura1 src= fig.jpg > Document.figura1.src= fig.jpg <P name= pinicial style= color:black > Document.pinicial.color=black <FORM name= form1 > <INPUT type= text name= endereco > Document.form1.endereco Document.form1.endereco = Rua da Silva A = Document.form1.endereco JavaScript 48

13 Hierarquia DOM DOM - Objetos de um navegador Window window document frames history navigator location document document plugins all anchors applets body embeds objeto de mais alto nível Navigator indicando o navegador Document contém propriedades e objetos do documento corrente Legenda object event screen filters forms images links plugins Location propriedades baseadas na URL atual History contem as URLs previamente acessadas collection scripts stylesheets JavaScript 49 JavaScript 50 DOM Objetos de um documento DOM Objetos de um formulário Link Image Area Anchor Object Plugin Form Div ou Layer Button Radio Checkbox Select Text Textarea Password Hidden Submit Reset File JavaScript 51 JavaScript 52

14 Métodos Úteis Exemplo de Objetos numa Página document.write document.writeln window.prompt window.confirm window.alert windows.close history.back Observação: a referência a janela principal window pode ser omitida JavaScript 53 image[0] form[0].nome form[0]. window document body Caso não dermos nomes aos objetos, podemos referenciá-los pelas propriedades de Document JavaScript 54 Eventos Eventos Eventos ocorrem quando o usuário interage com o navegador ou por ações do sistema operacional ou do próprio navegador Um evento pode ser associado a um elemento HTML e a uma função script. Quando ele ocorre a função é executada Há diversos eventos programáveis em adição aos 3 eventos nativos e não programáveis do HMTL. Clique em: Link ou imagem mapeada Botão submit Botão reset Quando acionados em eventos nativos do HTML utiliza-se uma URL javascript: <a href= javascript:alert( Selecionou o link ) > link </a> JavaScript 55 Os eventos programáveis são usados através de atributos HTML em elementos específicos Sempre iniciam com o prefixo ON Exemplo <FORM> <INPUT TYPE= button ONCLICK= alert( Você acionou o botão! ) VALUE= Clique aqui"> </FORM> Os valores recebidos pelos atributos é código JavaScript Aspas duplas são usadas para representar o atributo HTML e que aspas simples são usadas dentro do método alert() JavaScript é sensível ao caso (alert), HMTL não (onclick, ONCLICK)! JavaScript 56

15 Eventos Eventos Os objetos para interação são divididos em Input (propriedade type) Password, text, hidden, checkbox, radio, button, reset, submit Textarea Select Valores lidos a partir de um campo de formulário em uma página HTML ou janela de entrada de dados sempre são strings. JavaScript 57 Evento funcionalidade elemento onde é suportado onload na carga do documento - <body> onunload na descarga do documento - <body> onclick quando o objeto recebe um clique do mouse. <a>, <input> onselect quando o objeto é selecionado. <input type=text> e <textarea> onchange quando o objeto perde o foco e houve mudança de conteúdo <input type=text>, <textarea>, e <select> onfocus quando o objeto recebe o foco <body>, <form>, <input>, <textarea>, <select> e <option> onblur quando o obejto perde o foco. <body>, <form>, <input>, <textarea>, <select> e <option> onsubmit antes de enviar um formulário <input type=submit>, onreset antes de limpar um formulário <form> onerror - quando ocorre um erro na carga de uma pagina ou imagem - <body> e <img> onabort quando a carga de uma imagem é cancelada - <img> onmousedown, onmouseup, onmouseover, onmousemove, onmouseout movimentos do mouse - <a> e <area> JavaScript 58 Caixas de Diálogo Apenas observação alert (mensagem) Com retorno de confirmação (OK ou CANCELAR) confirm (mensagem) Ver exemplo2 Com caixa de texto retorno = prompt (mensagem, texto inicial) Onde: Receptor: campo que recebe a informação digitada pelo usuário Mensagem: aparece como rótulo da caixa de input Texto de entrada: opcional, aparece na linha de digitação Ver exemplo3 JavaScript 59 DHTML HTML Dinâmico consiste da junção das tecnologias HTML CSS DOM Scripts É a manipulação de elementos de um documento HTML e dos estilos CSS por um programa script de acordo com o DOM (modelo de objetos do documento) Scripts são ativados por eventos e modificam objetos HTML e CSS JavaScript 60

16 Documentação Mozilla.org Referência Rápida _index.html JavaScript 61

Introdução a Javascript

Introdução a Javascript Introdução a Javascript André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Introdução Javascript Javascript é uma linguagem que permite injetar lógica em páginas escritas em HTML Podem estar "soltos" ou atrelados

Leia mais

JavaScript (Manipulação de Vetores, Strings, Datas e Operações Matemáticas. Funções e Eventos)

JavaScript (Manipulação de Vetores, Strings, Datas e Operações Matemáticas. Funções e Eventos) Linguagem de Programação para Web JavaScript (Manipulação de Vetores, Strings, Datas e Operações Matemáticas. Funções e Eventos) Prof. Mauro Lopes 1-31 29 Objetivos Iremos avançar um pouco mais em nosso

Leia mais

Tipos, Literais, Operadores

Tipos, Literais, Operadores Tipos, Literais, Operadores Identificadores São palavras utilizadas para nomear variáveis, métodos e classes Na linguagem Java, o identificador sempre começa por letra, sublinhado(_) ou cifrão ($) Não

Leia mais

MsC. João Maria MsC. Liviane Melo

MsC. João Maria MsC. Liviane Melo Disciplina: Programação Orientada à Objetos AULA 02 Corpo docente: MsC. Alexandro Vladno Edmilson Campos MsC. Fábio Procópio Esp. Felipe Dantas MsC. João Maria MsC. Liviane Melo 2 Tipo Tamanho Alcance

Leia mais

Introdução ao Javascript

Introdução ao Javascript Programação WEB I Introdução ao Javascript Apresentação da Disciplina,Introdução a linguagem Javascript Objetivos da Disciplina Apresentar os principais conceitos da linguagem Javascript referente à programação

Leia mais

Os componentes HTML possuem a capacidade de configurar eventos

Os componentes HTML possuem a capacidade de configurar eventos Javascripts (JS) Eventos no HTML Os componentes HTML possuem a capacidade de configurar eventos Estes eventos são tratados por um código específico, criado pelo programador, em funções javascript Alguns

Leia mais

JAVASCRIPT Laboratórios de Informática João Paulo Barraca, André Zúquete, Diogo Gomes

JAVASCRIPT Laboratórios de Informática João Paulo Barraca, André Zúquete, Diogo Gomes http://cseweb.ucsd.edu/~lerner/js.jpg JAVASCRIPT Laboratórios de Informática 2014-2015 João Paulo Barraca, André Zúquete, Diogo Gomes HTML, CSS, Javascript HTML define estrutura CSS define estilo Javascript

Leia mais

Construção de Sites Aula 6

Construção de Sites Aula 6 Construção de Sites Aula 6 Programa Instrutor Universidade Federal do Paraná Pró-reitoria de Assuntos Estudantis Departamento de Informática 17 de Agosto de 2010 Indice 1 Eventos onload e onunload 2 3

Leia mais

Cronograma de Aulas - Mococa 1º Módulo 23/05/2009 a 27/06/2009

Cronograma de Aulas - Mococa 1º Módulo 23/05/2009 a 27/06/2009 Atualização Técnica e Pedagógica para Professores de Informática - JAVA Cronograma de Aulas - Mococa 1º Módulo 23/05/2009 a 27/06/2009 Responsável: Luis Eduardo Fernandes Gonzalez Professor Responsável

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Introdução à Programação (PG) Docente: Pedro Viçoso Fazenda (pfazenda@cedet.isel.ipl.pt) Professor Responsável: Pedro Alexandre Pereira (palex@cc.isel.ipl.pt)

Leia mais

Introdução à linguagem JavaScript

Introdução à linguagem JavaScript MIEEC SIEM ano letivo 2014/15 Introdução à linguagem JavaScript José A. Faria (jfaria@fe.up.pt) FEUP, DEGI Setembro 2014 Introdução ao JavaScript O JavaScript é uma linguagem utilizada sobretudo em client

Leia mais

Notas de Aula 01: Introdução à linguagem de programação Java e ao ambiente de desenvolvimento NetBeans

Notas de Aula 01: Introdução à linguagem de programação Java e ao ambiente de desenvolvimento NetBeans Notas de Aula 01: Introdução à linguagem de programação Java e ao ambiente de desenvolvimento NetBeans Objetivos da aula: Introduzir conceitos da linguagem Java Apresentar um histórico da linguagem Apresentar

Leia mais

Métodos de Programação

Métodos de Programação Métodos de Programação Programação Notas Introdutórias Javascript não é Java, linguagens diferentes com fins diferentes. Java > Linguagem de programação tradicional Javascript > Linguagem para Web de complemento

Leia mais

JavaScript (Elementos de Programação e Programação Básica)

JavaScript (Elementos de Programação e Programação Básica) Linguagem de Programação para Web JavaScript (Elementos de Programação e Programação Básica) Prof. Mauro Lopes 1 Objetivos Iniciaremos aqui o nosso estudo sobre a Linguagem de Programação JavaScript. Apresentaremos

Leia mais

Tags estruturais <!-- --> Cria um comentário <html> </html> Envolve todo um documento html <head> </head> Envolve o cabeçalho de um documento html

Tags estruturais <!-- --> Cria um comentário <html> </html> Envolve todo um documento html <head> </head> Envolve o cabeçalho de um documento html Tags estruturais Cria um comentário Envolve todo um documento html Envolve o cabeçalho de um documento html Fornece informações gerais sobre o documento

Leia mais

JAVA. Professor: Bruno Toledo

JAVA. Professor: Bruno Toledo JAVA Professor: Bruno Toledo Funcionamento de uma LP Em uma Linguagem de Programação (LP) como C e Pascal, temos o seguinte quadro quando vamos compilar um programa. Código fonte em c Teste.c Gera código

Leia mais

Referências. Linguagem C. Tipos de variáveis em XC8. Tipos de variáveis. Tipos de variáveis em XC 8 Exemplo. Radicais numéricos em C

Referências. Linguagem C. Tipos de variáveis em XC8. Tipos de variáveis. Tipos de variáveis em XC 8 Exemplo. Radicais numéricos em C Referências Linguagem C Jun Okamoto Jr. Kernighan, Brian W. and Ritchie, Dennis M. The C Programming Language (ANSI C); Prentice Hall; 2ª Edição; 1988 Microchip Technology Inc. MPLAB XC8 C Compiler User

Leia mais

Introdução ao Javascript. Parte 3 Prof. Victor Hugo Lopes

Introdução ao Javascript. Parte 3 Prof. Victor Hugo Lopes Introdução ao Javascript Parte 3 Prof. Victor Hugo Lopes agenda Trabalhando com Eventos DOM na prática: trabalhando com propriedades http://goo.gl/tkjhmb Eventos Evento é um acontecimento que ocorre a

Leia mais

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS PROGRAMACAO E INTEGRACAO DE JOGOS I. Marcelo Henrique dos Santos

Aula 4 TECNOLOGIA EM JOGOS DIGITAIS PROGRAMACAO E INTEGRACAO DE JOGOS I. Marcelo Henrique dos Santos Aula 4 Mestrado em Educação (em andamento) Pós-graduação em Negócios em Mídias Digitais (em andamento) MBA em Marketing e Vendas Especialista em games : Produção e Programação Bacharel em Sistema de Informação

Leia mais

Introdução à linguagem C++

Introdução à linguagem C++ Estrutura de Dados e Algoritmos e Programação e Computadores II Aula 2: Introdução à linguagem C++ Introdução à linguagem C++ Conceitos básicos: variáveis, tipos de dados, constantes, I/O, etc. Estruturas

Leia mais

Estruturas de Controle em c#

Estruturas de Controle em c# Estruturas de Controle em c# Fábio Moura Governo de Pernambuco Agenda Tipos de estruturas de controle; if; if-else; if-else-if; switch-case; while; do-while; for; foreach; Exercício. Tipos de Estruturas

Leia mais

Anhanguera Educacional S.A. Centro Universitário Ibero-Americano

Anhanguera Educacional S.A. Centro Universitário Ibero-Americano O C++ foi inicialmente desenvolvido por Bjarne Stroustrup durante a década de 1980 com o objetivo de melhorar a linguagem de programação C, mantendo a compatibilidade com esta linguagem. Exemplos de Aplicações

Leia mais

Aula 11 Introdução ao Java Script

Aula 11 Introdução ao Java Script Aula 11 Introdução ao Java Script Java Script é uma linguagem que permite trabalhar com a Lógica em páginas escritas em HTML (HiperText Mark-up Language). As páginas HTML podem ser escritas utilizando-se

Leia mais

Revisão C++ - Parte 1

Revisão C++ - Parte 1 Revisão C++ - Parte 1 Prof. Gustavo Leitão Campus Natal Central Disciplina Programação para Ambiente de Redes 5/3/2010 Objetivo da Aula 5/3/2010 5/3/2010 OBJETIVO DA AULA Revisar os principais comandos

Leia mais

AJAX. Prof. Marcos Alexandruk

AJAX. Prof. Marcos Alexandruk Prof. Marcos Alexandruk m.alexandruk@hotmail.com Asynchronous JavaScript and XML Não é uma "nova tecnologia" Utiliza os recursos já existentes do JavaScript Jesse James Garret utilizou o termo pela primeira

Leia mais

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA FUNDAMENTOS DO JAVASCRIPT

PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA FUNDAMENTOS DO JAVASCRIPT PROGRAMAÇÃO PARA INTERNET RICA FUNDAMENTOS DO JAVASCRIPT Prof. Dr. Daniel Caetano 2012-1 Objetivos Apresentar a natureza da linguagem JavaScript Apresentar o JavaScript com ferramenta de manipulação de

Leia mais

Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis

Introdução a classes e objetos. Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis Introdução a classes e objetos Prof. Marcelo Roberto Zorzan Prof a. Rachel Reis Estruturas de Seleção if... else Operador condicional (? : ) switch Aula de Hoje Estruturas de Repetição: while/do... while/for

Leia mais

SCE Aula 3 Arquitetura de software na Web atual: processamento de lado cliente. Prof: Dra. Renata Pontin de Mattos Fortes

SCE Aula 3 Arquitetura de software na Web atual: processamento de lado cliente. Prof: Dra. Renata Pontin de Mattos Fortes SCE 0265 Aula 3 Arquitetura de software na Web atual: processamento de lado cliente Prof: Dra. Renata Pontin de Mattos Fortes Aluno PAE: Willian Massami Watanabe Sumário da aula Aplicações Estáticas x

Leia mais

Algoritmos RESUMO - LINGUAGEM C

Algoritmos RESUMO - LINGUAGEM C Algoritmos RESUMO - LINGUAGEM C 1 Sintaxe da linguagem C Componentes reconhecidos pela linguagem C (sintaxe da linguagem): tipos propriedades dos dados; declarações partes do programa, podendo dar significado

Leia mais

Linguagem Java Parte I. Sintaxe. Algumas características

Linguagem Java Parte I. Sintaxe. Algumas características Programação Na Web Linguagem Java Parte I Sintaxe António Gonçalves Algumas características Estruturas de controlo, operadores, expressões e tipos básicos são semelhantes ao C++/C. Não há apontadores;

Leia mais

Hello World. Linguagem C. Tipos de Dados. Palavras Reservadas. Operadores Aritméticos. Pré e pós incremento e pré e pós decremento

Hello World. Linguagem C. Tipos de Dados. Palavras Reservadas. Operadores Aritméticos. Pré e pós incremento e pré e pós decremento Hello World Linguagem C printf("hello world!\n"); main é a função principal, a execução do programa começa por ela printf é uma função usada para enviar dados para o vídeo Palavras Reservadas auto double

Leia mais

PROGRAMADOR JAVA. Aula 0X32 Semanas - 0b Instrutor : Léo Billi

PROGRAMADOR JAVA. Aula 0X32 Semanas - 0b Instrutor : Léo Billi Aula 0X32 Semanas - 0b110001 Instrutor : Léo Billi Email : leo.billi@gmail.com Tipos de dados, valores literais e variáveis Tipos de dados, valores literais e variáveis Exibindo dados na tela Variáveis

Leia mais

Orientação a Objetos e a Linguagem Java

Orientação a Objetos e a Linguagem Java Orientação a Objetos e a Linguagem Java Afrânio Assis afranio@gmail.com Novembro/2006 1 Tipos, Literais, Operadores e Controle de Fluxo Novembro/2006 2 Identificadores Identificadores são palavras utilizadas

Leia mais

Validação de Formulário

Validação de Formulário AULA: Validação de Formulário Programação de Sistemas para Internet http://docentes.ifrn.edu.br/albalopes alba.lopes@ifrn.edu.br Agenda Botão submit e ação de submissão de formulário Método GET Método

Leia mais

Introdução à Java Script

Introdução à Java Script AULA: Introdução à Java Script Disciplina: Programação de Sistemas para Internet http://docentes.ifrn.edu.br/albalopes alba.lopes@ifrn.edu.br Agenda Introdução Primeiro Exemplo Segundo Exemplo Conceitos

Leia mais

Java 2 Standard Edition Tipos, literais, operadores e controle de fluxo

Java 2 Standard Edition Tipos, literais, operadores e controle de fluxo Java 2 Standard Edition Tipos, literais, operadores e controle de fluxo Helder da Rocha www.argonavis.com.br 1 Operadores e controle de fluxo da execução Este módulo explora as estruturas procedurais da

Leia mais

Linguagem Haskell. Riocemar S. de Santana

Linguagem Haskell. Riocemar S. de Santana Linguagem Haskell Riocemar S. de Santana Haskell, o que é? É uma linguagem de programação puramente funcional, de propósito geral. Nomeada em homenagem ao matemático americano Haskell B. Curry (1900 1982).

Leia mais

Aplicação de cadastros JavaScript

Aplicação de cadastros JavaScript Aplicação de cadastros JavaScript Introdução: Neste artigo aprenderemos a criar uma tela de cadastros de clientes utilizando a linguagem JavaScript. O que é Javascript? JavaScript é uma linguagem de programação

Leia mais

Desenvolvendo Websites Interativos com JavaScript. Helder da Rocha

Desenvolvendo Websites Interativos com JavaScript. Helder da Rocha Desenvolvendo Websites Interativos com JavaScript Helder da Rocha Rev.: JS11-01-1999/01 A4 (AB05) Janeiro de 1999 Copyright 1997, 1998, 1999 por Helder Lima Santos da Rocha. Este livro é parte integrante

Leia mais

PHP: <?php echo("hello World");?> Printa Hello World na página do navegador, mais fácil do que no Java.

PHP: <?php echo(hello World);?> Printa Hello World na página do navegador, mais fácil do que no Java. Nome: Vinícius Meng 3º ano Escrever em tela: public class HelloWorld { public static void main (String[] args) { System.out. println ("Hello World"); Printa Hello World na tela do terminal. echo("hello

Leia mais

1 Da aula teórica ao Java

1 Da aula teórica ao Java Universidade Federal do ABC Bacharelado em Ciência da Computação Processamento da Informação - Prof. Fabrício Olivetti de França Guia de tradução entre Java e outras linguagens 1 Da aula teórica ao Java

Leia mais

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu. Introdução ao Javascript #1

Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu. Introdução ao Javascript #1 Curso Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Prof. Felippe Scheidt IFPR Campus Foz do Iguaçu JS Introdução ao Javascript #1 JavaScript é uma linguagem de programação. Desenvolvida

Leia mais

abstract continue for new switch assert default goto package synchronized boolean do if private this break double implements protected throw

abstract continue for new switch assert default goto package synchronized boolean do if private this break double implements protected throw Programadores sabem que mudar o contexto entre linguagens de programação é algo difícil. Se você pretende programar em Java e JavaScript criando micro serviços, extraindo o melhor de cada linguagem, e

Leia mais

Programação Orientada a Objetos em Java. Introdução

Programação Orientada a Objetos em Java. Introdução Universidade Federal do Amazonas Departamento de Ciência da Computação IEC481 Projeto de Programas Programação Orientada a Objetos em Java Introdução Professor: César Melo Slides baseados em materiais

Leia mais

Utilizando objetos embutidos

Utilizando objetos embutidos Utilizando objetos embutidos Este estudo mostra como trabalhar com dois recursos avançados do JavaScript: objetos e handlers de evento. O que é um objeto? Os objetos permitem combinar vários tipos de dados

Leia mais

Fábio da Fontoura Beltrão Felipe Augusto Chies Lucas Fialho Zawacki Marcos Vinicius Cavinato Matheus de Carvalho Proença

Fábio da Fontoura Beltrão Felipe Augusto Chies Lucas Fialho Zawacki Marcos Vinicius Cavinato Matheus de Carvalho Proença C++ Fábio da Fontoura Beltrão Felipe Augusto Chies Lucas Fialho Zawacki Marcos Vinicius Cavinato Matheus de Carvalho Proença Primeiro Programa //Primeiro Programa C++ #include int main() { std::cout

Leia mais

O que é o JavaScript?

O que é o JavaScript? JavaScript 1 Introdução O JavaScript é utilizado por milhões de páginas na web para melhorar o design, validar forms, e muito mais O JavaScript foi inicialmente desenvolvido pela Netscape e é a linguagem

Leia mais

Linguagens de Programação Aula 13

Linguagens de Programação Aula 13 Linguagens de Programação Aula 13 Celso Olivete Júnior olivete@fct.unesp.br Na aula passada Suporte para a programação orientada a objetos 2 Na aula de hoje Programação Funcional Linguagem Haskell 3 Roteiro

Leia mais

AJAX (Asynchronous Javascript And XML)

AJAX (Asynchronous Javascript And XML) AJAX (Asynchronous Javascript And XML) André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br AJAX O nome AJAX foi idealizado por Jesse James Garrett, que definiu o objeto XMLHttpRequest. O AJAX não é uma linguagem

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos Faculdade de Computação Aula Revisão Marcelo Zanchetta do Nascimento Material elaborado pela Profa. Ana Carolina Lorena - UNIFESP Desenvolvimento de Software ANÁLISE IMPLEMENTAÇÃO

Leia mais

Variáveis primitivas e Controle de fluxo

Variáveis primitivas e Controle de fluxo Variáveis primitivas e Controle de fluxo Material baseado na apostila FJ-11: Java e Orientação a Objetos do curso Caelum, Ensino e Inovação, disponível para download em http://www.caelum.com.br/apostilas/

Leia mais

Introdução à Linguagem de Programação Java 1 INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA

Introdução à Linguagem de Programação Java 1 INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA 1 INTRODUÇÃO À LINGUAGEM DE PROGRAMAÇÃO JAVA 2 INDICE 1. COMENTÁRIOS... 4 1.1. Comentário de uma linha... 4 1.2. Comentário de múltiplas linhas... 4 2. IMPRESSÃO DE TEXTOS... 5 2.1. Imprimindo um texto

Leia mais

Aula 12- Variáveis e valores reais

Aula 12- Variáveis e valores reais Aula 12- Variáveis e valores reais Até agora todos os nossos problemas continham apenas valores inteiros e portanto variáveis do tipo int. Para resolver problemas que usam valores com parte fracionária,

Leia mais

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael (PLT)

Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael (PLT) Programação Orientada a Objetos SANTOS, Rafael (PLT) Possibilita atribuições em sequência na mesma instrução Retorna o valor atribuído Atribuições compostas: incluem a própria variável: +=, *=, -=, etc

Leia mais

Programação com Acesso a BD. Programação com OO Acesso em Java

Programação com Acesso a BD. Programação com OO Acesso em Java Programação com OO Acesso em Java a BD Curso: Técnico em Informática Campus: Ipanguaçu José Maria Monteiro Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro PUC-Rio Departamento Clayton Maciel de Informática

Leia mais

Aplicativos móveis com HTML5

Aplicativos móveis com HTML5 Aplicativos móveis com HTML5 Preparando o ambiente de desenvolvimento O código HTML pode ser escrito em qualquer editor de texto comum. Você pode utilizar o editor padrão do seu sistema operacional (Bloco

Leia mais

Introdução à reflexão em Java

Introdução à reflexão em Java Introdução à reflexão em Java 1 O que é a reflexão? Reflexão, o que é? Disponibilização, via API, de informação de tipo (metadata) em tempo de execução. Em Java esta API é composta pelas classes do package

Leia mais

Autoria Web. Professor: Diego Oliveira. Conteúdo 03: Tags de Formulário

Autoria Web. Professor: Diego Oliveira. Conteúdo 03: Tags de Formulário Autoria Web Professor: Diego Oliveira Conteúdo 03: Tags de Formulário Caminhos Os caminhos dentro de um projeto HTML podem ser Relativos ou Absolutos O caminho Relativo é o caminho a partir da página em

Leia mais

Teste de Introdução à Computação 11 de Junho 2003, 17:00-19:00 (Duração: 2 horas) Universidade do Algarve

Teste de Introdução à Computação 11 de Junho 2003, 17:00-19:00 (Duração: 2 horas) Universidade do Algarve Teste de Introdução à Computação 11 de Junho 2003, 17:00-19:00 (Duração: 2 horas) Universidade do Algarve Escreva o seu nome, número e curso em todas as folhas que entregares. Não é permitido falar com

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos luno: ata: Professor: Leonardo abral da Rocha Soares 1. Torna o atributo visível a todas as classes do pacote onde foi declarado: a) public b) private c) protected d) package

Leia mais

Expressão Condicional

Expressão Condicional Programação Funcional UFOP DECOM 2014.1 Aula prática 4 Expressão Condicional Resumo Expressões condicionais permitem a escolha entre duas alternativas na obtenção do valor da expressão, com base em uma

Leia mais

Linguagens de Programação PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES. Linguagem C. Linguagem C Estrutura Básica. Constante (literais) Linguagem C Primeiro Programa

Linguagens de Programação PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES. Linguagem C. Linguagem C Estrutura Básica. Constante (literais) Linguagem C Primeiro Programa Linguagens de Programação PROGRAMAÇÃO DE COMPUTADORES Linguagem C - Introdução Linguagens de Máquina Representação numérica Difícil utilização e compreensão Específica para cada máquina Linguagens Simbólicas(Assembly)

Leia mais

Encapsulamento e Métodos (Construtores e Estáticos) João Paulo Q. dos Santos

Encapsulamento e Métodos (Construtores e Estáticos) João Paulo Q. dos Santos Encapsulamento e Métodos (Construtores e Estáticos) Sobrecarga de Métodos João Paulo Q. dos Santos joao.queiroz@ifrn.edu.br Roteiro Conceitos sobre Encapsulamento; Variável this; Métodos Construtores;

Leia mais

Prof Evandro Manara Miletto. parte 1

Prof Evandro Manara Miletto. parte 1 Prof Evandro Manara Miletto parte 1 Sumário Introdução Variáveis e tipos de dados Operadores O que é JavaScript? JavaScript é uma linguagem de programação criada pela Netscape para adicionar interatividade

Leia mais

PROGRAMAÇÃO I E N T R A DA E S A Í DA D E DA D O S

PROGRAMAÇÃO I E N T R A DA E S A Í DA D E DA D O S PROGRAMAÇÃO I VA R I Á V E I S, C O N S TA N T E S, O P E R A D O R E S E N T R A DA E S A Í DA D E DA D O S Variáveis 2 Variáveis são locais onde são armazenados os valores na memória. Toda variável é

Leia mais

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão

Módulo Lógica Programação com aplicações em Java. Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão Educação Módulo Lógica e Ética de Programação com aplicações em Java Projeto khouse Profissionalizante Profª Larissa Brandão Educação e Ética Fundamentos da Programação Objetivos: Reconhecer as diferenças

Leia mais

Programação Estruturada em C++: Extensões ao C

Programação Estruturada em C++: Extensões ao C Programação Estruturada em C++: Extensões ao C João Pascoal Faria (versão original) Ana Paula Rocha (versão 2004/2005) Luís Paulo Reis (versão 2005/2006 e 2006/2007) FEUP - MIEEC Programação 2-2006/2007

Leia mais

Profa. Thienne Johnson EACH/USP

Profa. Thienne Johnson EACH/USP Profa. Thienne Johnson EACH/USP Declarando classes usando generics Métodos que usam um parâmetro de tipo como tipo de retorno Declaração da classe BasicGeneric: class BasicGeneric Contém o parâmetro

Leia mais

Pág. 1 de 6

Pág. 1 de 6 String www.tiexpert.net Pág. 1 de 6 Strings são utilizadas frequentemente em várias linguagens de programação, não apenas Java. Embora Strings sejam uma sequência de caracteres em Java, e não um array

Leia mais

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões.

Estruturas da linguagem C. 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. 1 Estruturas da linguagem C 1. Identificadores, tipos primitivos, variáveis e constantes, operadores e expressões. Identificadores Os identificadores seguem a duas regras: 1. Devem ser começados por letras

Leia mais

Web Design Aula 10: Formulários - Parte2

Web Design Aula 10: Formulários - Parte2 Web Design Aula 10: Formulários - Parte2 Professora: Priscilla Suene priscilla.silverio@ifrn.edu.br Roteiro Textarea Select FieldSet e Legend Atributo Action Atributo Method Exercício Form Um formulário

Leia mais

Escrever scripts de PHP com HTML

Escrever scripts de PHP com HTML Escrever scripts de PHP com HTML PHP é uma linguagem de programação de scripts para serem interpretados no lado dos servidores. Numa fase inicial (1995), PHP surgiu com o significado de Personal Home Pages

Leia mais

Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci

Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci Prof.: Michele Nasu Tomiyama Bucci O conceito de funções em termos computacionais está intimamente ligado ao conceito de função (ou formula) matemática, onde um conjunto de variáveis e constantes numéricas

Leia mais

Representação de Dados

Representação de Dados Representação de Dados Representação binária Exemplo: 15213 10 11101101101101 2 Vantagens: Implementação eletrônica Possibilidade de armazenar elementos com dois estados Transmissão eletrônica confiável

Leia mais

Revisões de PG. Programação Orientada por Objetos (POO) Centro de Cálculo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa

Revisões de PG. Programação Orientada por Objetos (POO) Centro de Cálculo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Revisões de PG (POO) Centro de Cálculo Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Pedro Alexandre Pereira (palex@cc.isel.ipl.pt) Compilar e executar programas em Java Ficheiro fonte (Prog.java) Ficheiro

Leia mais

Orientação a Objetos e Java

Orientação a Objetos e Java Orientação a Objetos e Java Daves Martins davesmartins@yahoo.com.br Mestre em Computação de Alto Desempenho pela UFRJ Especialista em Banco de Dados Analista Web Orientação a Objetos e Java Características

Leia mais

Programação Orientada a Objectos - P. Prata, P. Fazendeiro

Programação Orientada a Objectos - P. Prata, P. Fazendeiro 3 Classes e instanciação de objectos (em Java) Suponhamos que queremos criar uma classe que especifique a estrutura e o comportamento de objectos do tipo Contador. As instâncias da classe Contador devem

Leia mais

Curso básico de JavaScript Aula 2

Curso básico de JavaScript Aula 2 Tópicos 1 JavaScript é case sensitive... 1 2 Comentários... 1 3 Saídas do JavaScript... 1 4 Entrada de dados usando window.prompt( )... 3 5 Variáveis... 3 1.1 Regras para criar uma variável... 3 6 Literais...

Leia mais

Paradigmas da Programação PPROG. Tipos Enumerados. Nelson Freire (ISEP DEI-PPROG 2013/14) 1/20

Paradigmas da Programação PPROG. Tipos Enumerados. Nelson Freire (ISEP DEI-PPROG 2013/14) 1/20 PPROG Paradigmas da Programação Tipos Nelson Freire (ISEP DEI-PPROG 2013/14) 1/20 Sumário Interesse Definição Implementação Declaração Valor de um Tipo Enumerado Variável de Tipo Enumerado Métodos Automáticos

Leia mais

Document Object Model (DOM)

Document Object Model (DOM) AULA: Document Object Model (DOM) Disciplina: Programação de Sistemas para Internet http://docentes.ifrn.edu.br/albalopes Agenda Document Object Model Introdução Encontrando elementos por tag Encontrando

Leia mais

Linguagem Pascal. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior

Linguagem Pascal. Prof. Antonio Almeida de Barros Junior Linguagem Pascal Prof. Antonio Almeida de Barros Junior 1 Linguagem Pascal Criada para ser uma ferramenta educacional (Década de 70); Prof. Niklaus Wirth (Universidade de Zurique); Blaise Pascal (Matemático

Leia mais

Introdução à Linguagem C

Introdução à Linguagem C Introdução à Linguagem C Eduardo Simões de Albuquerque Instituto de Informática UFG 13/03/2006 1 História Inventada e desenvolvida por Dennis Ritchie em um DEC- PDP 11 Originária de: BCPL desenvolvida

Leia mais

Aplicações WEB - Cliente Servidor

Aplicações WEB - Cliente Servidor Rafael Pereira rpoliveira@inf.puc-rio.br Laboratório BioBD Aplicações WEB - Cliente Servidor 1 Comunicação cliente servidor GET / POST HTML SQL DADOS Navegador (HTML) Servidor WEB (aplicação php) SGBD

Leia mais

Prof. Rogério Rocha 1

Prof. Rogério Rocha  1 Uma estrutura de dados é um modo particular de armazenamento e organização de dados em um computador de modo que possam ser usados eficientemente. Diferentes tipos de estrutura de dados são adequados a

Leia mais

Ambientação com a Sintaxe de Java: parte 1

Ambientação com a Sintaxe de Java: parte 1 Ambientação com a Sintaxe de Java: parte 1 Prof. Gustavo Wagner FATEC-PB Programas em Java Texto do programa: arquivo com extensão.java Arquivo contém ao menos uma classe Nome do arquivo deve ser IGUAL

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO C# C# (C Sharp) Básico Carga horária: 24 horas CONTEÚDO PROGRAMÁTICO TreinaWeb Tecnologia LTDA CNPJ: 06.156.637/0001-58 Av. Paulista, 1765 - Conj 71 e 72 São Paulo - SP 1 - Conhecendo

Leia mais

Sumário. Parte I JavaScript básica. 1 Introdução a JavaScript Estrutura léxica Tipos, valores e variáveis... 28

Sumário. Parte I JavaScript básica. 1 Introdução a JavaScript Estrutura léxica Tipos, valores e variáveis... 28 Sumário 1 Introdução a JavaScript... 1 1.1 JavaScript básica 4 1.2 JavaScript do lado do cliente 8 Parte I JavaScript básica 2 Estrutura léxica... 21 2.1 Conjunto de caracteres 21 2.2 Comentários 23 2.3

Leia mais

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1. Estruturas Básicas. Aula Tópico 4

Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1. Estruturas Básicas. Aula Tópico 4 Algoritmos e Estruturas de Dados I (DCC/003) 2013/1 Estruturas Básicas Aula Tópico 4 1 Problema 3 Exibir o maior número inteiro que pode ser representado no computador. 2 Qual o maior número inteiro? Para

Leia mais

Controlo de Execução. K&R: Capitulo 3

Controlo de Execução. K&R: Capitulo 3 Controlo de Execução K&R: Capitulo 3 IAED, 2009/2010 Controlo de Execução Instruções e Blocos if else-if switch Ciclos: Instruçõeswhile e for Instruçãodo-while break e continue goto e labels 2 IAED, 2009/2010

Leia mais

Programação por Objectos. Java

Programação por Objectos. Java Programação por Objectos Java Parte 6: Herança e Polimorfismo LEEC@IST Java 1/50 Herança revisão (1) A herança é um mecanismo em que a subclasse constitui uma especialização da superclasse. A superclasse

Leia mais

JavaScript Exercício Comportamentos Dinâmicos

JavaScript Exercício Comportamentos Dinâmicos JavaScript Exercício Comportamentos Dinâmicos Comunicações Digitais e Internet, 2006/07 Jornalismo e Ciências da Comunicação, U.Porto Sumário Com este exercício pretende-se apresentar um exemplo simples

Leia mais

Leitura Segura de Strings

Leitura Segura de Strings Leitura Segura de Strings As funções da biblioteca padrão de C que podem ser usadas para leitura de strings não são suficientemente adequadas para esta finalidade básica. Nesta seção, serão descritos alguns

Leia mais

Algoritmos. Algoritmos. Linguagem de programação. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Sintaxe do comando para incluir bibliotecas no programa:

Algoritmos. Algoritmos. Linguagem de programação. Conceitos. Conceitos. Conceitos. Sintaxe do comando para incluir bibliotecas no programa: Algoritmos Algoritmos Leandro Tonietto Unisinos ltonietto@unisinos.br http://www.inf.unisinos.br/~ltonietto/inf/pg1/algoritmosi_java.pdf Mar-2008 Possuem sintaxe flexível e são mais úteis para descrição

Leia mais

É usual respeitarem-se as seguintes convenções: Nome de uma classe começa por maiúscula (e.g. Solido)

É usual respeitarem-se as seguintes convenções: Nome de uma classe começa por maiúscula (e.g. Solido) P. Fazendeiro & P. Prata POO TP01 / 1 JAVA.Identificadores Não podem começar por um dígito Podem ser constituídos por combinações de letras (língua Inglesa), dígitos e os caracteres _ e $ É usual respeitarem-se

Leia mais

Arrays em Java. Prof. Renato Pimentel. GGI030 Programação Orientada a Objetos. Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação

Arrays em Java. Prof. Renato Pimentel. GGI030 Programação Orientada a Objetos. Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Universidade Federal de Uberlândia Faculdade de Computação Arrays em Java Prof. Renato Pimentel GGI030 Programação Orientada a Objetos GGI030 Arrays em Java Prog. Orient. Objetos 1 / 20 Sumário 1 API GGI030

Leia mais

Informática I. Aula 16. Aula 16-30/10/2006 1

Informática I. Aula 16.  Aula 16-30/10/2006 1 Informática I Aula 16 http://www.ic.uff.br/~bianca/informatica1/ Aula 16-30/10/2006 1 Ementa Histórico dos Computadores Noções de Hardware e Software Microprocessadores Sistemas Numéricos e Representação

Leia mais

Array em Java. Figura 1 - Exemplo de um array de inteiros

Array em Java. Figura 1 - Exemplo de um array de inteiros Array em Java 1. Objetivos Nesta lição, abordaremos Array em Java. Primeiro, definiremos o que é array e, então, discutiremos como declará-los e usá-los. Ao final desta lição, o estudante será capaz de:

Leia mais

Programação Orientada a Objetos

Programação Orientada a Objetos Programação Orientada a Objetos luno: ata: Professor: Leonardo abral da Rocha Soares 1.ado o seguinte código: class valiacao { Qual fragmento de código irá compilar? a) class Prova extends valiacao { b)

Leia mais

DIRETORIA ACADÊMICA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIATINF TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TADS

DIRETORIA ACADÊMICA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIATINF TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TADS DIRETORIA ACADÊMICA DE GESTÃO E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIATINF TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS TADS LISTA DE EXERCÍCIOS DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETOS 1. Crie um modelo (classe)

Leia mais

Estruturas de controle Parte 1

Estruturas de controle Parte 1 1. Objetivos Estruturas de controle Parte 1 Nas lições anteriores, foram mostrados programas seqüenciais, onde as instruções foram executadas uma após a outra de forma fixa. Nesta lição, discutiremos estruturas

Leia mais