PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL"

Transcrição

1 1 João Pessoa-PB Disponibilização: quinta-feira, 27 de agosto de 2015 Publicação: sexta-feira, 28 de agosto de 2015 (Lei nº , de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº ANO XLVI RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR: WLADIMIR ROMANIUC NETO. RECORRIDO: MANOEL PEREIRA FILHO. ADV.: JOSÉ FRANCISCO XAVIER. ATOS DO GABINETE DA PRESIDÊNCIA PORTARIA GAPRE Nº 1.845, DE 26 DE AGOSTO DE O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA, no uso de suas atribuições legais resolve: designar a servidora ROSENILDA DE OLIVEIRA MEDEIROS, matrícula nº , ora à disposição deste Poder, para prestar serviços junto à Diretoria de Processo Administrativo. GABINETE DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA, em João Pessoa, 26 de agosto de Desembargador MARCOS CAVALCANTI DE ALBUQUERQUEPresidente. DESPACHOS DA PRESIDÊNCIA A PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA PROFERIU O SEGUINTE DESPACHO NO PROCESSO ABAIXO IDENTIFICADO:..., NÃO CONHEÇO DO PEDIDO DE FL RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: JONAS CAMELO DE SOUZA FILHO ADV.: JOSÉ FRANCISCO FERNANDES JÚNIOR. RECORRIDO: JUSTIÇA PÚBLICA. A PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA PROFERIU O SEGUINTE DESPACHO NOS PROCESSOS ABAIXO IDENTIFICADOS:..., INADMITO O RECURSO ESPECIAL. RECURSO ESPECIAL N.º RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR GERAL GILBERTO CARNEIRO DA GAMA E OUTROS. RECORRIDO: GUILHERMINO FILHO ADV.: ENIO SILVA NASCIMENTO. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR: ROBERTO MIZUKI. RECORRIDO: JOSÉ EDMILSON FERNANDES DE OLIVEIRA ADV.: ALEXANDRE GUSTAVO CEZAR NEVES. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR: WLADIMIR ROMANIUC NETO. RECORRIDO: EURIDSON RODRIGUES ADV.: JOSINALDO LUCAS DE OLIVEIRA RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR: MARIA CLARA CARVALHO LUJAN. RECORRIDO: JOSEANE SANTOS DE OLIVEIRA. ADV.: ÊNIO SILVA NASCIMENTO E OUTRO. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: JOÃO MARINHO DOS SANTOS. ADV.: JOSELITO DE MENESES PINHEIRO E OUTRO. RECORRIDO: ENERGISA PARAÍBA DISTRIBUIDORA DE ENERGIA S/A. - ADV.: WILSON SALES BELCHIOR. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SUA PROCURADORA RACHEL LUCENA TRINDADE. RECORRIDA: DISPAR DISTRIBUIDORA PARAIBANA DE CARNES LTDA. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: FRANCISCO DE ASSIS FIGUEIREDO JÚNIOR ADV.:ORLANDO VIRGÍNIO PENHA. RECORRIDO: B.B DISTRIBUIDORA DE VEÍCULOS AUTOMOTORES LTDA. - ADVS.: DANIEL ARRUDA FARIAS E OUTROS. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: MUNICÍPIO DE INGÁ/PB. - ADV.: ANDERSON AMARAL BESERRA. RECORRIDO: DANIEL LIMA DA SILVA E OUTROS. ADVS.: SEVERINO RAMOS DE OLIVEIRA JÚNIOR. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: EDMILSON ENEAS DA SILVA ADV.: MARCOS ANTÔNIO INÁCIO DA SILVA. RECORRIDO: MUNICÍPIO DE SOLÂNEA ADVS.: TIAGO JOSÉ SOUZA DA SILVA E OUTROS. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR GILBERTO CARNEIRO DA GAMA. RECORRIDO: FRANCIMAR VIEIRA LINS ADV.: DENYSON FABIÃO DE ARAÚJO BRAGA. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR: ROBERTO MIZUKI. RECORRIDO: ANTÔNIO VICENTE MUNIZ ADV.: HERBERTO SOUSA PALMEIRA JUNIOR. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR: FELIPE DE MORAES ANDRADE. RECORRIDO: ANDERSON ARAÚJO ALEXANDRE E OUTROS. ADV.: DENYSON FABIÃO DE ARAÚJO BRAGA. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SUA PROCURADORA: FERNANDA BEZERRA BESSA GRANJA. RECORRIDO: JOSEMBERGUE DE OLIVEIRA CARVALHO ADV.: ENIO SILVA NASCIMENTO E OUTROS. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR: WLADIMIR ROMANIUC NETO. RECORRIDO: MAIRON DIAS PEREIRA. ADV.: ENIO SILVA NASCIMENTO E OUTRO. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR FELIPE DE BRITO LIRA SOUTO. RECORRIDO: VALDECI DA SILVA ADV.: ENIO SILVA NASCIMENTO E OUTROS. RECURSO ESPECIAL N.º RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR GERAL GILBERTO CARNEIRO DA GAMA E OUTROS. RECORRIDO: EDSON BERTOLDO COELHO ADV.: WALLACE ALENCAR GOMES E OUTROS. RECURSO ESPECIAL N.º RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTADO POR SEU PROCURADOR GERAL GILBERTO CARNEIRO DA GAMA E OUTROS. RECORRIDO: NIVALDO FÉLIX DA SILVA ADV.: WILLAMACK JORGE DA SILVA MANGUEIRA. PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL MESA DIRETORA Des. Marcos Cavalcanti de Albuquerque (Presidente) Des. José Ricardo Porto (Vice-Presidente) Des. Arnóbio Alves Teodósio (Corregedor-Geral de Justiça) Des. Frederico Martinho da Nóbrega Coutinho (Ouvidor) Des. Romero Marcelo da Fonseca Oliveira (Ouvidor Substituto) Bel. Robson de Lima Cananéa (Diretor Especial) CONSELHO DA MAGISTRATURA SESSÕES: 1ª e 3ª Sextas-feiras, às 09:00h Des. Marcos Cavalcanti de Albuquerque (Presidente) Des. José Ricardo Porto Des. Arnóbio Alves Teodósio MEMBROS EFETIVOS Des. João Alves da Silva Des. Leandro dos Santos Des. Romero Marcelo da Fonseca Oliveira SUPLENTES Frederico Martinho da Nóbrega Coutinho (1º suplente) José Aurélio da Cruz (2º suplente) Oswaldo Trigueiro do Valle Filho (3º suplente) Órgãos Julgadores PRIMEIRA SEÇÃO ESPECIALIZADA CÍVEL SEGUNDA SEÇÃO ESPECIALIZADA CÍVEL SESSÕES QUINZENAIS: Quarta-feira, às 08:30h SESSÕES QUINZENAIS: Quarta-feira, às 09:00h Desª. Maria das Neves do Egito de Araújo Duda Ferreira Des. José Ricardo Porto Des. Leandro dos Santos (Presidente) Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos Des. Oswaldo Trigueiro do Valle Filho Desª Maria de Fátima Moraes Bezerra Cavalcanti Des. Saulo Henrique de Sá e Benevides Des. Romero Marcelo da Fonseca Oliveira Des. João Alves da Silva (Presidente) Des. Frederico Martinho da Nóbrega Coutinho Desª Maria das Graças Morais Guedes Des. José Aurélio da Cruz PRIMEIRA CÂMARA ESPECIALIZADA CÍVEL TERCEIRA CÂMARA ESPECIALIZADA CÍVEL CÂMARA ESPECIALIZADA CRIMINAL SESSÕES: Terça-feira e Quinta-feira, às 08:30h SESSÕES: Terça-feira e Quinta-feira, às 08:30h SESSÕES: Terça-feira e Quinta-Feira, a partir das 09:00h Des. José Ricardo Porto (Presidente) Des. Leandro dos Santos Desª. Maria de Fátima Moraes Bezerra Cavalcanti Des. Saulo Henriques de Sá e Benevides (Presidente) Des. José Aurélio da Cruz Desª Maria das Graças Morais Guedes SEGUNDA CÂMARA ESPECIALIZADA CÍVEL SESSÕES: Segunda-feira e Terça-feira, às 08:30h QUARTA CÂMARA ESPECIALIZADA CÍVEL SESSÕES: Segunda-feira e Terça-feira, às 09:00h Desª Maria das Neves do Egito de Araújo Duda Ferreira (Presidente) Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos Des. Oswaldo Trigueiro do Valle Filho Des. Romero Marcelo da Fonseca Oliveira Des. João Alves da Silva Des. Frederico Martinho da Nóbrega Coutinho (Presidente) Des. Joás de Brito Pereira Filho Des. João Benedito da Silva (Presidente) Des. Luiz Silvio Ramalho Júnior Des. Carlos Martins Beltrão Filho Des. Márcio Murilo da Cunha Ramos TRIBUNAL PLENO SESSÕES QUINZENAIS: Quartas-feiras das 08:30h às 12:00h e das 14:00h às 18:00h TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA Praça João Pessoa, s/n - CEP João Pessoa-PB - Fone: (83) Internet:

2 2 RECURSO ESPECIAL N.º RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR: WLADIMIR ROMANIUC NETO. RECORRIDO: MARCELO COSTA DO NASCI- MENTO ADV.: ENIO SILVA NASCIMENTO E OUTROS. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR: JULIO TIAGO DE CARVALHO RODRIGUES. RECORRIDO: FRANCISCO XAVIER DA SILVA ADV.: ERICA VELOSO MAGALHÃES. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR: FELIPE DE MORAES ANDRADE. RECORRIDO: NICANOR JÚNIOR DA SILVA LUCENA ADV.: ÊNIO SILVA NASCIMENTO E OUTRO. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR GILBERTO CARNEIRO DA GAMA E OUTROS. RECORRIDO: RÔMULO GU- TEMBERG MENDES DE ANDRADE ADVS.: ÊNIO SILVA NASCIMENTO E OUTROS. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESEN- TADO POR SEU PROCURADOR: WLADIMIR ROMANIUC NETO. RECORRIDO: EDVALDO ALVES DE SOUSA ADV.: JOSÉ FRANCISCO XAVIER. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR: ROBERTO MIZUKI. RECORRIDO: CÍCERO ALVES DA SILVA. ADV.: JOSÉ FRANCISCO XAVIER. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR GILBERTO CARNEIRO DA GAMA E OUTROS. RECORRIDO: LUIZ ROBERTO PAIVA JÚNIOR ADV.: FRANCICLAUDIO DE FRANÇA RODRIGUES E OUTRO. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR GILBERTO CARNEIRO DA GAMA E OUTROS. RECORRIDO: MAXUEL DE LIMA ADV.: ENIO SILVA NASCIMENTO E OUTROS. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESEN- TADO POR SEU PROCURADOR RENAN DE VASCONCELOS NEVES. RECORRIDO: FRANCISCO WAN- DERLEY DE ANDRADE ADV.: GUSTAVO MAIA RESENDE LÚCIO E OUTROS. RECURSO ESPECIAL Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR GILBERTO CARNEIRO DA GAMA. RECORRIDO: NEREU ALVES PINHEIRO ADV.: CÂNDIDO ARTUR MATOS DE SOUSA E OUTROS. ATOS DA DIRETORIA ESPECIAL EXTRATO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº 025/ PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº PARTES: Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba e MENDES COMERCIAL DE MANUFATURADOS E SERVIÇOS DE LOCAÇÃO E TRANSPORTES LTDA. - INSTRUMENTO: Ata de Registro de Preços nº 025/2015, decorrente do Pregão Eletrônico nº 007/ PRAZO: 12 (doze) meses, contados da data da sua assinatura. - OBJETO: Fornecimento de material de expediente para atender as necessidades das Unidades Judiciárias e Administrativas de todo o Poder Judiciário, conforme discriminação contida no Termo de Referência, cujos quantitativos máximos, especificações, preços e fornecedores foram previamente definidos, através do procedimento licitatório em epígrafe, conforme quadro abaixo: LOTE 04 Item Especificação/Marca Unid. Quant. estimada Valor unitário Valor total do item 1 Perfurador metálico para papel, com parte mecânica em ferro fundido (não apresentar folgas) de alta resistência revestido com pintura eletrostática, base de apoio (para coletar resíduos) removível e em plástico resistente, com capacidade para perfurar 40 folhas de papel 75 g/m2.unid. Unid. 919 R$ 22,14 R$ ,66 2 Grampeador de mesa para grampos 26/6, todo em metal, com base de grampo regulável, compartimento de grampo com mola, alfineta 15 folhas de 75 g/m2, grampeia 26 folhas de 75 g/m2, dimensões (200 x 60 x 50) mm com tolerância de 5% para mais ou para menos, fabricado em chapa de aço, com 1,0 mm de espessura, fosfatizada e pintura eletrostática, base para fechamento do grampo com duas posições (grampo aberto ou fechado), em aço, com acabamento niquelado, estojo de alojamento dos grampos em chapa de aço Norma SAE 1010/20, oxidação preta, faca aço Norma SAE 1065/70, temperada e resistente, mola, aço mola pré temperada e resistente. Capacidade de carga mínima 01 (um) pente de 200 grampos 26/6, apoio da base em PVC. Embalagem com dados de identificação do produto, marca do fabricante, data de fabricação e prazo de validade. Unid R$ 14,15 R$ ,80 VALOR DO LOTE 04 R$ ,26 DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA: Unidade Orçamentária ; Função 02; Subfunção 122; Programa 5046; Projeto/Atividade 4216 Manutenção de Serviços Administrativos; Natureza da Despesa Material de Consumo; Fonte de Recurso 100 e/ou Unidade Orçamentária ; Função 02; Subfunção 122; Programa 5046; Projeto/Atividade 4216 Manutenção de Serviços Administrativos; Natureza da Despesa Material de Consumo; Fonte de Recurso FUNDAMENTAÇÃO: Lei n 8.666, de 21 de junho de 1993, Decretos Estadual nº /2014 e Federal nº 7.892/2013, e Resolução do Tribunal Pleno do TJPB Nº 15/ João Pessoa, 28 de julho de DESEMBARGADOR MARCOS CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE - Presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba. ATOS DA DIRETORIA ESPECIAL COMUNICADO - O Diretor Especial do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, tendo em vista o disposto no art. 12, II, da Lei 9.316, de 29 de dezembro de 2010 e no art. 4º, 6º e art. 8º da Resolução nº 24, de 29 de junho de 2011, com a redação dada pela Resolução nº 73 do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, de 10 de setembro de 2012, comunica aos Senhores Advogados, Partes e Pessoas interessadas, que o Plantão Judiciário do Tribunal de Justiça nos dias 29, 30 e 31 de agosto de 2015, será exercido pelos Excelentíssimos Senhores Desembargadores e servidores abaixo nominados: DIA DESEMBARGADOR 29/08 LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR 30/08 JOÃO BENEDITO DA SILVA 31/08 MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS SERVIDORES GERÊNCIA DE PROTOCOLO GERÊNCIA DE DIRETORIA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DIRETORIA ADMINISTRATIVA DIA E DISTRIBUIÇÃO PROCESSAMENTO JURÍDICA DA INFORMAÇÃO (MOTORISTA) / /1659/ /1416/ /1404/ / /08 André Nam Ricardo Cardoso Agra de Castro Francisco Vieira Bezerra Filho João Paulo Cordeiro Antônio Carlos Gomes de Araújo Cristiane de A. Correia Oficial de Justiça Júlio Carreira Neto de Araújo Carlos Antônio Gonçalves Cruz 30/08 Diana Cristina Santos Maria de Fátima R. Leite Lacerda Ronaldo Rafael Gomes Filho João Paulo Cordeiro Geraldo Fonseca de Sousa Cristiane de A. Correia Oficial de Justiça Getúlio Bustorff F. Quitão Filho de Araújo Gilmar Araújo de Figueiredo 31/08 Genésio Gomes Pereira Neto Maria do Rosário F. Maurício Magda Lygia de Albuquerque Tateyama João Paulo Cordeiro Francisco de Assis de Adriano Alves Lopes Oficial de Justiça José Iran Lima Filho de Araújo Lima Araújo Gabinete do Diretor Especial do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, em João Pessoa, 27 de agosto de ROBSON DE LIMA CANANÉA - Diretor Especial. ENDEREÇO DE PLANTÃO Praça João Pessoa s/n, CEP João Pessoa (PB) TELEFONES TJ ; Portaria do TJ ; Diretoria Judiciária ; Gerência de Protocolo e Distribuição ; Diretoria Jurídica ; Diretoria de Tecnologia da Informação DIRETORIA DE INFORMAÇÃO INSTITUCIONAL Gerência de Comunicação PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA DIÁRIO DA JUSTIÇA Supervisor: Martinho José Pereira Sampaio Endereço: ANEXO ADMINISTRATIVO DESEMBARGADOR ARCHIMEDES SOUTO MAIOR Praça Venâncio Neiva, s/n, 7º andar Centro - CEP João Pessoa / PB Contato: (83) (Supervisão) e (Apoio) site:

3 3 RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR: WLADIMIR ROMANIUC NETO. RECORRIDO: MARCOS ALVES FEITOSA ADV.: FRANCICLAUDIO DE FRANÇA RODRIGUES. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR: FELIPE DE BRITO LIRA SOUTO. RECORRIDO: FRANCISCO JOSÉ JÚNIOR. ADV.: ENIO SILVA NASCIMENTO E OUTRO. RECURSO ESPECIAL N.º RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR GERAL GILBERTO CARNEIRO DA GAMA E OUTROS. RECORRIDO: HUM- BERTO CAETANO DO NASCIMENTO ADV.: ENIO SILVA NASCIMENTO. RECURSO ESPECIAL - Nº RECORRENTE: ESTADO DA PARAÍBA, REPRESENTA- DO POR SEU PROCURADOR: ROBERTO MIZUKI. RECORRIDO: NATANAEL SOARES DA SILVA. ADV.: ÊNIO SILVA NASCIMENTO E OUTRO. A PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA PROFERIU O SEGUINTE DESPA- CHO NO PROCESSO ABAIXO IDENTIFICADO:..., INADMITO O RECURSO EXTRAORDINÁRIO. RECURSO EXTRAORDINÁRIO Nº RECORRENTE: EDMILSON ENEAS DA SIL- VA ADV.: MARCOS ANTÔNIO INÁCIO DA SILVA. RECORRIDO: MUNICÍPIO DE SOLÂNEA ADVS.: TIAGO JOSÉ SOUZA DA SILVA E OUTROS. O Excelentíssimo Senhor Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Presidente do Tribunal Justiça do Estado da Paraíba DEFERIU os seguintes processos: PROCESSO/ASSUNTO/INTERESSADO: Solicitação Diretoria do Fórum Cível da Capital; Solicitação Juliana Duarte Maroja. O Excelentíssimo Senhor Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Presidente do Tribunal Justiça do Estado da Paraíba, DEFERIU PARCIALMENTE o seguinte processo: PROCESSO/ASSUNTO/INTERESSADO: Solicitação Kátia Regina Freire de A. D. Marques O Excelentíssimo Senhor Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Presidente do Tribunal Justiça do Estado da Paraíba, DEFERIU os seguintes processos: PROCESSO/ASSUNTO/INTERESSADO: Abono Permanência Maria Edna Fernandes Medeiros; Solicitação Djafer Pinto Pereira O Excelentíssimo Senhor Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Presidente do Tribunal Justiça do Estado da Paraíba, determinou o arquivamento dos seguintes processos: PROCESSO/ASSUNTO/INTERESSA- DO: Solicitação FAP Faculdade Paraibana; Solicitação Cláudio C. de Sousa/Outro; Solicitação Saulo H. de Sá e Benevides/Outros; Solicitação Tatiane Carneiro Lacet Duarte; Solicitação Manoel Marleno Barros; Solicitação Bertrand de Araújo Asfora; Solicitação Cláudia Evangelina C. F. de França; Anotação de Tempo de Serviço Ednaldo Ferreira da Silva; Solicitação Evanize Bezerra de Carvalho; Solicitação João Alves da Silva; Solicitação Gabinete do Corregedor Aux. Grupo II; Solicitação Francisco de Assis Telecio Lacerda; Solicitação Waldete Gomes da Silva O Excelentíssimo Senhor Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Presidente do Tribunal Justiça do Estado da Paraíba, DEFERIU o seguinte processo: O Excelentíssimo Senhor Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, Presidente do Tribunal Justiça do Estado da Paraíba INDEFERIU os seguintes processos: PROCESSO/ASSUNTO/INTERESSADO: Solicitação BV Financeira S/A; Solicitação Nobre Seguradora do Brasil S/A; Solicitação Mastercard Brasil Sol. Pagto Ltda; Luis Carlos Monteiro Laurenço; Solicitação Energisa Paraíba; Diversos Nordife Materiais Elétricos Ltda; Solicitação Lojas Riachuelo S/A; Solicitação Unimed João Pessoa; Solicitação Juarez José da Silva Júnior; Diversos Sony Brasil Ltda; Liberação de Pagamento Cláudio Basílio de Lima; *2 Diversos Banco do Nordeste do Brasil S/A; Solicitação ABN AMRO REAL S/A; Solicitação Banco Itaucard S/A; Solicitação Dibens Leasing S/A; Diversos Banco do Nordeste; Diversos Cláudia Virginia Neiva Montenegro; Diversos Unimed João Pessoa; Diversos Cia. de Cred. Fin. e Inv. RCI Brasil; Solicitação Bradesco Seguros S/A; Solicitação Mafre Vera Cruz Seg. S.A. e Seg. Lider; Solicitação Bradesco Seg. S.A. e Seg. Lider; Solicitação Unibanco União Banco Brasileiro S/A; Solicitação Francisco José Negócio; Solicitação Banco BMG S/A; Solicitação Banco Sofisa S/A; Solicitação Samara Ribeiro Azevêdo; Solicitação TNL PCS S/A; Liberação de Pagamento; Banco do Nordeste do Brasil S/A; Diversos RR Retífica de Motores Ltda; Solicitação Dafra da Amazônia Indústria e Comércio de Motocicletas Ltda; Diversos Arlinete Maria Lins; Solicitação Thadeu Araújo Ribeiro; Relotação Celeide Correia Leite; Solicitação Nadja Elba Pontes Cordeiro; Solicitação Márcio Palmeira Ramos; Banco Industrial e Comercial S/A; Solicitação CDL de Fortaleza; Solicitação Bradesco Seg. S.A. Seg. Lider; Solicitação Milton Gomes Soares Júnior/Outros; Solicitação Jocel Janderlhei Alves de Freitas; Solicitação Carolina de Sousa Carrilho; Solicitação Rosaly Montenegro M. de Sá/Outro; Solicitação Mapfre Vera Cruz Seguradora S/A. DESPACHOS DO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA O EXCELENTÍSSIMO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARA- ÍBA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONFERIDAS PELA PORTARIA Nº1.020/2013/GAPRE, PROFERIU O SEGUINTE DESPACHO ANTE O EXPOSTO, DEFIRO O PEDIDO, PARA DETERMINAR A HABILITAÇÃO D0(A) CREDOR(A) (...) NA ORDEM PREFERENCIAL DE QUE TRATA O 2º DO ART. 100 DA CF, UMA VEZ QUE SE TRATA DE PESSOA COM MAIS DE 60 (SESSENTA) ANOS DE IDADE, QUE RECEBERÁ, A TÍTULO DE ADIANTAMENTO, A QUANTIA EQUIVALENTE A ATÉ TRÊS VEZES O VALOR DA RPV (REQUISIÇÃO DE PEQUENO VALOR), OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA.APÓS O DECURSO DO PRAZO LEGAL, REME- TAM-SE OS AUTOS À GERÊNCIA DE PRECATÓRIOS, PARA AGUARDAR A PUBLICAÇÃO DA LISTA PREFERENCIAL.FINALMENTE, REALIZADA A PUBLICAÇÃO DA REFERIDA LISTA, SEJAM OS AUTOS EN- CAMINHADOS À ESCRIVANIA DE PRECATÓRIOS A FIM DE QUE CERTIFIQUE A PUBLICAÇÃO E AGUARDE O PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS PARA A INTERPOSIÇÃO DE IMPUGNAÇÃO, PARA ENTÃO, VOLTAREM-ME CONCLUSOS.PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE., NOS PROCESSOS ABAIXO IDENTIFICADOS: PRECATÓRIO N CREDOR: ADELAIDE LOURENÇO FERNANDES. ADVOGADO: AMILTON JOSÉ MANOEL. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE MAMANGUAPE. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA DA COMARCA DE MAMANGUAPE. PRECATÓRIO N CREDOR: MARIA DAS GRAÇAS LIMA. ADVOGADO: JOÃO CAMILO PEREIRA. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE BELÉM. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE BELÉM. PRECATÓRIO N CREDOR: EDVARDO HERCULANO DE LIMA. ADVOGADO: REJANE DE MELLO VASCONCELOS. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE LAGOA SECA. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 2ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE CAMPINA GRANDE. PRECATÓRIO N CREDOR: MARIA DO SOCORRO ALVES. ADVOGADO: JULIA- NA ERIKA PESSOA DE ARAÚJO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CAIÇARA. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CAIÇARA. PRECATÓRIO N CREDOR: ROSECI TAVARES DE SOUTO OLIVEIRA. ADVOGA- DO: GENIVANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. ATOS DA DIRETORIA ESPECIAL O Diretor Especial do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, escudado no art. 1º, I, do Ato da Presidência nº 24, de 03 de fevereiro de 2015, faz publicar abaixo, em estrito cumprimento ao disposto no art. 3º, III, da Resolução nº 34, do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, de 18 de novembro de 2009, c/c o art. 3º, III, da Resolução 73, do Conselho Nacional de Justiça, de 28 de abril de 2009, a relação das diárias concedidas a servidores e magistrados integrantes do Tribunal: Diárias concedidas NOME/INTERESSADO PROCESSO Nº CARGO/FUNÇÃO DESTINO PERÍODO DE AFASTAMENTO ATIVIDADE Pedro Vieira Filho Oficial de Justiça Cajazeiras 23/08/2015 Em diligência referente a plantão judiciário Italo Leandro Freire de Albuquerque Chefe do Núcleo de Tecnologia Serraria, Pirpirituba e outras 26 a 28/08/2015 Realizar visita técnica da Informação 6ª Circunscrição Italo Leandro Freire de Albuquerque Chefe do Núcleo de Tecnologia Ingá 17, 18, 19, 20 e 21/08/2015 Realizar visita técnica da Informação 6ª Circunscrição Italo Leandro Freire de Albuquerque Chefe do Núcleo de Tecnologia Lucena e Mamanguape 24 e 25/08/2015 Realizar visita técnica da Informação 6ª Circunscrição Gilson de Souza Melo Gerente de Atendimento Guarabira 18/08/2015 Acompanhar o treinamento do PJE Gilson de Souza Melo Gerente de Atendimento Campina Grande 06/07/2015 Realizar inspeção técnica Marcos Antônio de Lucena Alves Assistente de Administração Caiçara 20 a 21/08/2015 Realizar apoio administrativo à Gerência de Atendimento Lamartine Neves da Silva Requisitado Princesa Isabel, Taperoá e outras 31/08 a 04/09/2015 Realizar apoio administrativo e técnico à Gerência de Atendimento Ramon Nóbrega dos Santos Técnico judiciário Tecnologia João Pessoa 14/08/2015 Entregar e recolher equipamentos de inforda Informação mática e tratar de assuntos internos com a equipe da DITEC Bruno Marcolino Sandres Chefe do Núcleo de Tecnologia Monteiro, Queimadas e outras 17, 18, 19, 24 e 25/08/2015 Realizar visita técnica da Informação 2ª Circunscrição Ney Robson Pereira de Medeiros Diretor de Tecnologia da Informação Recife 20/07/2015 Realizar visita na área de tecnologia em mutirão fiscal Ney Robson Pereira de Medeiros Diretor de Tecnologia da Informação Campina Grande 06/07/2015 Realizar inspeção técnica Georgiana Coutinho Guerra Assessora de Gabinete João Pessoa 13 a 14/08/2015 Participar do Curso de Atualização em Processo Civil Hogo Gomes Zaher Juiz de Direito Taperoá 20 e 24/08/2015 Em substituição Joanine Giselle Lima Lugo Lacerda Técnico Judiciário João Pessoa 13 a 14/08/2015 Participar do Curso de Atualização em Processo Civil Adriana Dantas Castro Chefe de Cartório João Pessoa 13 a 14/08/2015 Participar do Curso de Atualização em Processo Civil Aluízio Bezerra Filho Juiz de Direito Rio Tinto, Mamanguape e Jacaraú 26/08/2015 Realizar atividades referentes à Meta 04 Marcos Antônio de Lucena Alves Assistente de Administração Serraria, Pirpirituba e outras 26 a 28/08/2015 Realizar apoio administrativo à Gerência de Atendimento Jefferson Antônio de Sousa Araújo Assessor Técnico Campina Grande 27/08/2015 Acompanhar Desembargador em instrução de Processo Administrativo Disciplinar Jefferson Antônio de Sousa Araújo Assessor Técnico Mamanguape 03 e 04/08/2015 Assessora entrega de certificado digital referente ao processo de expansão do PJE Jefferson Antônio de Sousa Araújo Assessor Técnico Recife 20/07/2015 Realizar visita na área de tecnologia em mutirão fiscal Marcos Antônio de Lucena Alves Assistente de Administração Lucena e Mamanguape 24 e 25/08/2015 Realizar apoio administrativo à Gerência de Atendimento Conceição de Lourdes M. de B. Cordeiro Juíza de Direito Caaporã 03, 04, 06, 12, 13, 14, 17, 18, 19, 24, Em substituição 25 e 26/08/2015 Gabinete do Diretor Especial do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, em João Pessoa, 26 de agosto de ROBSON DE LIMA CANANÉA - Diretor Especial.

4 4 DESPACHOS DA DIRETORIA DE GESTÃO DE PESSOAS O Diretor de Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, no uso de suas atribuições, conforme Resolução nº 17, de 15 de outubro de 2014 publicada em 17/10/2014 e republicada em 20/10/ 2014, DEFERIU os seguintes processos abaixo relacionados: PROGRESSÃO FUNCIONAL PROCESSO MATRICULA SERVIDOR CARGO CLASSE PADRÃO Alex Olinto dos Santos Técnico Judiciário B/II Cláudia Angelica F de Andrade Analista Judiciária B/II Francisco Jonatas F Ferreira Analista Judiciário B/II Françoise de Paula G Ferreira Analista Judiciária B/III Genival Monteiro da F Filho Técnico Judiciário B/V John Deivid Inocêncio Técnico Judiciário A/III Liliane Gomes de Oliveira Técnica Judiciária A/III Marcelo Merson da Silva Oficial de Justiça B/III Maria Margaret M dos Santos Oficiala de Justiça C/IV Nina Izaura de Azevedo Maciel Técnica Judiciária B/III PROMOÇÃO FUNCIONAL PROCESSO MATRICULA SERVIDOR CARGO CLASSE PADRÃO André da Silva Camilo Auxiliar da Silva Camilo B/I Célia Cristina Dunga Fernandes Técnica Judiciária C/I Roland Carneiro D da Silva Oficiala de Justiça C/I Gabinete do Diretor de Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, em João Pessoa,27 de agosto de JOSÉ ANTÔNIO COELHO CAVALCANTI Diretor de Gestão de Pessoas. ===================================================================================================== O Diretor de Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, no uso de suas atribuições, conforme o Ato da Presidência nº005/2011, DEFERIU os seguintes processos abaixo relacionados: CONCESSÃO DE FÉRIAS Processo Matrícula Servidor Gozo Período Aquisitivo Ana Cláudia Martins Moreira 27/08/2015 a 25/09/ / André Luiz Gomes Meira 01/09/2015 a 30/09/ / Agnelo Oliveira 12/08/2015 a 10/09/ / Fábio Luiz Pereira de Almeida 12/08/2015 a 10/09/ / Gerusa Azevedo de Andrade 17/09/2015 a 16/10/ / Heraldo Costa Miguel 17/09/2015 a 16/10/ / Jair Alves Soares Palitot 20/08/2015 a 18/09/ / Josinaldo Ferreira dos Santos 08/09/2015 a 07/10/ / Lúcia de Souza R Bezerra 08/09/2015 a 07/10/ / Paulo Roberto Guimarães 03/08/2015 a 01/09/ / Sérgio Manoel de França 20/08/2015 a 18/09/ / Tássia Natália Medeiros de Assis 08/09/2015 a 07/10/ / Tiago da Silva Lima 09/09/2015 a 08/10/ /2015 GOZO DE FÉRIAS Processo Matrícula Servidor Gozo Período Aquisitivo Altamir de Alencar Pimentel Filho 14/09/2015 a 28/09/ / Ana Paula Diniz Oliveira 12/08/2015 a 10/09/ / Ana Paula de Queiroga Gomes 08/09/2015 a 15/09/ / Anderson Andrade de Araújo 08/09/2015 a 07/10/ / Deilde Santos do Nascimento 10/09/2015 a 09/10/ / Eliel de Souza Borges 19/11/2015 a 18/12/ / Flávia Ribeiro Mafra 24/08/2015 a 15/09/ / Helder Kleber Silva Racine 13/10/2015 a 20/10/ / Magna Coeli Cabral D de Sousa 25/07/2015 a 23/08/ / Magno Duran Silva de Andrade 24/08/2015 a 22/09/ / Magnória Carneiro Dantas 01/10/2015 a 30/10/ / Márcia Maria F Torres Galisa 17/08/2015 a 15/09/ / Márcio da Silva Antunes 24/08/2015 a 15/09/ / Paulo Jackson da Silva Brito 08/07/2015 a 24/07/ / Ramon Aranha da Cruz 19/08/2015 a 03/09/ / Sandra Helena Araújo Mendonça 25/08/2015 a 23/09/ / Silveria de Farias C. Gonzaga 01/07/2015 a 30/07/ /2014 SUSPENSÃO DE FÉRIAS Processo Matrícula Servidor Gozo Período Aquisitivo Gilvan Lino dos Santos 20/08/2015 a 18/09/ / Katyana Alencar Martins 01/09/2015 a 30/09/ / Nilson Aureliano da Silva Júnior 03/08/2015 a 01/09/ =================================================================================================== O Diretor de Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, no uso de suas atribuições, conforme o Ato da Presidência nº005/2011, DEFERIU PARCIALMENTE os seguintes processos abaixo relacionados: CONCESSÃO DE FÉRIAS Processo Matrícula Servidor Gozo Período Aquisitivo Carlos Humberto Pereira da Silva 08/09/2015 a 07/10/ /2014 Gabinete do Diretor de Gestão de Pessoas do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, em João Pessoa, 19 de agosto de JOSÉ ANTÔNIO COELHO CAVALCANTI Diretor de Gestão de Pessoas. PRECATÓRIO N CREDOR: JOSEFA DIVA DE SOUTO NASCIMENTO. ADVOGA- DO: BRUNO FONSECA DA SILVA. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: LUZIVAN LOPES DOS SANTOS. ADVOGADO: GENI- VANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: ANGELITA VIEIRA DA SILVA. ADVOGADO: GENI- VANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: CRISELIDE LEAL DA SILVA. ADVOGADO: DILMA JANE TAVARES DE ARAÚJO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE REMÍGIO. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE REMÍGIO. PRECATÓRIO N CREDOR: MARIA DAS DORES COSTA DA SILVA. ADVOGADO: DILMA JANE TAVARES DE ARAÚJO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE REMÍGIO. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE REMÍGIO. PRECATÓRIO N CREDOR: MARIA DA PAZ DINIZ LUCENA. ADVOGADO: DE- CIO GEOVANIO DA SILVA. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE REMÍGIO. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE REMÍGIO. PRECATÓRIO N CREDOR: ARLINDA FREIRE DA SILVA. ADVOGADO: KARL MARX VALENTIM DOS SANTOS. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE REMÍGIO. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE REMÍGIO. PRECATÓRIO N CREDOR: HERETIANO COSTA DE ARAÚJO. ADVOGADO: JACEMY MENDONÇA BESERRA. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE PILAR. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE PILAR. PRECATÓRIO N CREDOR: JOSEFA RODRIGUES COSTA DE ARAÚJO. ADVO- GADO: JACEMY MENDONÇA. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE PILAR. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE PILAR. PRECATÓRIO N CREDOR: VALDECI ZEFERINO DA SILVA ARAÚJO. ADVOGA- DO: ADMILSON VILLARIM FILHO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE POCINHOS. REMETENTE: JUÍZO DE DIREI- TO DA COMARCA DE POCINHOS. PRECATÓRIO N CREDOR: MARIA AUGUSTA DE OLIVEIRA BRITO. ADVOGA- DO: ADMILSON VILLARIM FILHO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE POCINHOS. REMETENTE: JUÍZO DE DIREI- TO DA COMARCA DE POCINHOS. PRECATÓRIO N CREDOR: RUTINALDO INÁCIO SOARES DE ALENCAR. AD- VOGADO: JOSÉ RICARTE DE OLIVEIRA E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE BAYEUX. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 4ª VARA DA COMARCA DE BAYEUX. ATOS DA DIRETORIA ESPECIAL COMUNICADO - O Diretor Especial do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, tendo em vista o inciso IV do Ato da Presidência nº 24, de 03 de fevereiro de 2015, editado por força do contido no art. 12, II, da Lei 9.316, de 29 de dezembro de 2010, comunica aos Senhores Advogados, Partes e Pessoas interessadas à escala do Plantão Judiciário do Primeiro Grau, nos dias e nos Grupos abaixo: GRUPO 1 - BAYEUX, CABEDELO, JOÃO PESSOA, LUCENA e SANTA RITA SETEMBRO/2015 Dias Comarca/Vara 01/09/15 1º JUIZADO ESPECIAL CÍVEL DA CAPITAL GRUPO 2 - ALHANDRA, CAAPORÃ, CRUZ DO ESPÍRITO SANTO, GURINHÉM, ITABAIANA, JACARAÚ, MAMANGUAPE, PEDRAS DE FOGO, PILAR, RIO TINTO e SAPÉ. SETEMBRO/2015 Dias Comarca/Vara 01/09/15 2ª VARA MISTA DE SAPÉ GRUPO 3 - AROEIRAS, BOQUEIRÃO, CABACEIRAS, CAMPINA GRANDE, INGÁ, QUEIMADAS e UMBUZEIRO SETEMBRO/2015 Dias Comarca/Vara 01/09/15 JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL DE CAMPINA GRANDE GRUPO 4 - JUAZEIRINHO, MONTEIRO, POCINHOS, PRATA, SÃO JOÃO DO CARIRI, SERRA BRANCA, SOLEDADE e SUMÉ. SETEMBRO/2015 Dias Comarca/Vara 01/09/15 JUAZEIRINHO GRUPO 5 - ALAGOA GRANDE, ALAGOA NOVA, AREIA, BARRA DE SANTA ROSA, CUITÉ, ESPERANÇA, PICUÍ e REMÍGIO SETEMBRO/2015 Dias Comarca/Vara 01/09/15 AREIA GRUPO 6 - ÁGUA BRANCA, COREMAS, ITAPORANGA, MALTA, PATOS, PIANCÓ, PRINCESA ISABEL, SANTA LUZIA, SANTANA DOS GARROTES, SÃO MAMEDE, TAPEROÁ e TEIXEIRA SETEMBRO/2015 Dias Comarca/Vara 01/09/15 3ª VARA MISTA DE PRINCESA ISABEL GRUPO 7 - BONITO DE SANTA FÉ, BREJO DO CRUZ, CAJAZEIRAS, CATOLÉ DO ROCHA, CONCEIÇÃO, PAULISTA, POMBAL, SÃO BENTO, SÃO JOSÉ DE PIRANHAS, SÃO JOÃO DO RIO DO PEIXE, SOUSA E UIRAÚNA. SETEMBRO/2015 Dias Comarca/Vara 01/09/15 2ª VARA MISTA DE SOUSA GRUPO 8 - ALAGOINHA, ARARA, ARARUNA, ARAÇAGI, BANANEIRAS, BELÉM, CAIÇARA, CACIMBA DE DENTRO, GUARABIRA, MARI, PILÕES, PIRPIRITUBA, SERRARIA e SOLÂNEA. SETEMBRO/2015 Dias Comarca/Vara 01/09/15 SOLÂNEA Gabinete do Diretor Especial do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, em João Pessoa, quinta-feira, 27 de agosto de ROBSON DE LIMA CANANÉA - DIRETOR ESPECIAL.

5 5 PRECATÓRIO N CREDOR: FRANCISCA LOURENÇO DE MENDONÇA. ADVO- GADO: PAULO COSTA MAGALHÃES. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE BANANEIRAS. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE BANANEIRAS. PRECATÓRIO N CREDOR: ELENILZA DA NÓBREGA GOMES. ADVOGADO: PAULO COSTA MAGALHÃES. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE BANANEIRAS. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE BANANEIRAS. PRECATÓRIO N CREDOR: FRANCISCA VIEIRA DOS SANTOS. ADVOGADO: GENIVANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: FRANCISCA DE MACEDO MACHADO. ADVOGADO: GENIVANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: LUIZ FERNANDES PIMENTA. ADVOGADO: GENI- VANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: ENILSON FONTES. ADVOGADO: GENIVANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMAR- CA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: JOÃO CASSIANO SOBRINHO. ADVOGADO: GENI- VANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: JOSÉ RUI DE ARAÚJO. ADVOGADO: GENIVANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: ARNÓBIO ANTERO DA SILVA. ADVOGADO: GENI- VANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: EXPEDITA OLIVIA DA SILVA SANTOS. ADVOGADO: GENIVANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: IVONETE MEDEIROS DA SILVA. ADVOGADO: GENI- VANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: MARIA DO SOCORRO ALMEIDA OLIVEIRA. ADVO- GADO: GENIVANDO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. PRECATÓRIO N CREDOR: EDILEUZA MARIA SANTOS. ADVOGADO: GENIVAN- DO DA COSTA ALVES E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. O EXCELENTÍSSIMO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARA- ÍBA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONFERIDAS PELA PORTARIA Nº1.020/2013/GAPRE, PROFERIU O SEGUINTE DESPACHO ANTE O EXPOSTO, DEFIRO O PEDIDO, PARA DETERMINAR A HABILITAÇÃO DO CREDOR ( ) NA ORDEM PREFERENCIAL DE QUE TRATA O 2º DO ART. 100 DA CF, UMA VEZ QUE SE TRATA DE PESSOA PORTADORA DE DOENÇA GRAVE, OBSERVANDO A ORDEM CRONOLÓGICA.APÓS O DECURSO DO PRAZO LEGAL, REMETAM-SE OS AUTOS À GERÊNCIA DE PRECATÓRIOS, PARA AGUAR- DAR A PUBLICAÇÃO DA LISTA PREFERENCIAL.FINALMENTE, REALIZADA A PUBLICAÇÃO DA REFERIDA LISTA, SEJAM OS AUTOS ENCAMINHADOS À ESCRIVANIA DE PRECATÓRIOS A FIM DE QUE CERTIFIQUE DA PUBLICAÇÃO E AGUARDE O PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS PARA A INTERPOSIÇÃO DE IMPUGNAÇÃO, PARA ENTÃO, VOLTAREM-ME CONCLUSOS. PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE., NO PROCESSO ABAIXO IDEN- TIFICADO: PRECATÓRIO Nº CREDORA: CARMEM LUCIA PESSOA DA SILVA. ADVOGADO: MARIA LÚCIA DE ALMEIDA. DEVEDOR: ESTADO DA PARAÍBA. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 4ª VARA DA F. P. DA CAPITAL. PRECATÓRIO Nº CREDOR: MARCOS VENÍCIOS BATISTA DA SILVA. ADVOGADO: DÉCIO GEOVANIO DA SILVA. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE REMÍGIO. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE REMÍGIO. PRECATÓRIO Nº CREDOR: EDMILSON FORTUNATO DA SILVA. ADVOGADO: DILMA JANE TAVARES DE ARAÚJO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE REMÍGIO. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE REMÍGIO. PRECATÓRIO Nº CREDOR: LUIS LIMA COSTA. ADVOGADO: GENIVANDO DA COSTA ALVES. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CUITÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE CUITÉ. O EXCELENTÍSSIMO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARA- ÍBA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONFERIDAS PELA PORTARIA Nº1.020/2013/GAPRE, PROFERIU O SEGUINTE DESPACHO ANTE O EXPOSTO, DEFIRO OS PEDIDOS, PARA DETERMINAR A HABILITAÇÃO DOS CREDORES MARTINHO FELIX DA SILVA, REGILIANO CABRAL E SEBASTIÃO INÁCIO DE SANTANA NA ORDEM PREFERENCIAL DE QUE TRATA O 2º DO ART. 100 DA CF, UMA VEZ QUE SE TRATA DE PESSOAS COM MAIS DE 60 (SESSENTA) ANOS DE IDADE, QUE RECEBERÃO, A TÍTULO DE ADIANTAMENTO, A QUANTIA EQUIVALENTE A ATÉ TRÊS VEZES O VALOR DA RPV (REQUISIÇÃO DE PEQUENO VALOR), OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA.APÓS O DECURSO DO PRAZO LEGAL, REMETAM-SE OS AUTOS À GERÊNCIA DE PRECATÓRIOS, PARA AGUARDAR A PUBLICAÇÃO DA LISTA PREFERENCIAL.FINALMENTE, REALIZADA A PUBLICAÇÃO DA REFERIDA LISTA, SEJAM OS AUTOS ENCAMINHADOS À ESCRIVANIA DE PRECATÓRIOS A FIM DE QUE CERTIFIQUE A PUBLICAÇÃO E AGUARDE O PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS PARA A INTERPOSIÇÃO DE IMPUGNAÇÃO, PARA ENTÃO, VOLTAREM-ME CONCLUSOS.PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE., NO PROCESSO ABAIXO IDENTIFICADO: PRECATÓRIO N CREDORES: MARTINHO FELIX DA SILVA, REGILIANO CA- BRAL E SEBASTIÃO INÁCIO DE SANTANA. ADVOGADO: JOSEFA INEZ DE SOUZA. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE BAYEUX. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 4ª VARA DA COMARCA DE BAYEUX. O EXCELENTÍSSIMO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONFERIDAS PELA PORTARIA Nº1.020/2013/GAPRE, PRO- FERIU O SEGUINTE DESPACHO ANTE O EXPOSTO, DEFIRO O PEDIDO, PARA DETERMINAR A HABILI- TAÇÃO DA CREDORA MARIA DE FÁTIMA FRANÇA DA SILVA NA ORDEM PREFERENCIAL DE QUE TRATA O 2º DO ART. 100 DA CF, UMA VEZ QUE SE TRATA DE PESSOA COM MAIS DE 60 (SESSENTA) ANOS DE IDADE, QUE RECEBERÁ, A TÍTULO DE ADIANTAMENTO, A QUANTIA EQUIVALENTE A ATÉ TRÊS VEZES O VALOR DA RPV (REQUISIÇÃO DE PEQUENO VALOR), OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA.APÓS O DECURSO DO PRAZO LEGAL, REMETAM-SE OS AUTOS À GERÊNCIA DE PRECATÓRIOS, PARA AGUAR- DAR A PUBLICAÇÃO DA LISTA PREFERENCIAL.FINALMENTE, REALIZADA A PUBLICAÇÃO DA REFERI- DA LISTA, SEJAM OS AUTOS ENCAMINHADOS À ESCRIVANIA DE PRECATÓRIOS A FIM DE QUE CERTI- FIQUE A PUBLICAÇÃO E AGUARDE O PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS PARA A INTERPOSIÇÃO DE IMPUG- NAÇÃO, PARA ENTÃO, VOLTAREM-ME CONCLUSOS.PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE., NO PROCESSO ABAI- XO IDENTIFICADO: PRECATÓRIO N CREDOR: AUDACI RODRIGUES DE PONTES E OUTROS. ADVOGADO: MARILENE MONTEIRO SOARES. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE SAPÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 2ª VARA DA COMARCA DE SAPÉ. O EXCELENTÍSSIMO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARA- ÍBA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONFERIDAS PELA PORTARIA Nº1.020/2013/GAPRE, PROFERIU O SEGUINTE DESPACHO ANTE O EXPOSTO, DEFIRO O PEDIDO, PARA DETERMINAR A HABILITAÇÃO DO CREDOR JOSÉ SEBASTIÃO DE LIMA NA ORDEM PREFERENCIAL DE QUE TRATA O 2º DO ART. 100 DA CF, UMA VEZ QUE SE TRATA DE PESSOA COM MAIS DE 60 (SESSENTA) ANOS DE IDADE, QUE RECEBERÁ, A TÍTULO DE ADIANTAMENTO, A QUANTIA EQUIVALENTE A ATÉ TRÊS VEZES O VALOR DA RPV (REQUISI- ÇÃO DE PEQUENO VALOR), OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA.APÓS O DECURSO DO PRAZO LEGAL, REMETAM-SE OS AUTOS À GERÊNCIA DE PRECATÓRIOS, PARA AGUARDAR A PUBLICAÇÃO DA LISTA PREFERENCIAL.FINALMENTE, REALIZADA A PUBLICAÇÃO DA REFERIDA LISTA, SEJAM OS AUTOS ENCAMINHADOS À ESCRIVANIA DE PRECATÓRIOS A FIM DE QUE CERTIFIQUE A PUBLICAÇÃO E AGUARDE O PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS PARA A INTERPOSIÇÃO DE IMPUGNAÇÃO, PARA ENTÃO, VOLTAREM-ME CONCLUSOS.PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE., NO PROCESSO ABAIXO IDENTIFICADO: PRECATÓRIO N CREDOR: TEREZINHA DA ANUNCIAÇÃO E OUTROS. ADVO- GADO: JOSÉ ALFREDO DE KERBRIE FILHO E OUTRO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE SAPÉ. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA DA COMARCA DE SAPÉ. O EXCELENTÍSSIMO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONFERIDAS PELA PORTARIA Nº1.020/2013/GAPRE, PRO- FERIU O SEGUINTE DESPACHO ANTE O EXPOSTO, DEFIRO OS PEDIDOS DE FLS. 148;157;165 E 178, PARA DETERMINAR A HABILITAÇÃO DOS CREDORES MARIA JÚLIA MENDONÇA SILVA, EDINALDO FELIX DO NASCIMENTO, ELIZABETE MARQUES FACUNDO E SILVIA MARGARIDA SILVA PEREIRA, NA ORDEM PREFERENCIAL ELENCADA NO 2º DO ART. 100 DA CF E QUE RECEBERÃO, A TÍTULO DE ADIANTA- MENTO, A QUANTIA EQUIVALENTE A TRÊS VEZES O VALOR DA RPV (REQUISIÇÃO DE PEQUENO VALOR).APÓS O DECURSO DO PRAZO LEGAL, REMETAM-SE OS AUTOS À GERÊNCIA DE PRECATÓRI- OS, PARA AGUARDAR A PUBLICAÇÃO DA LISTA PREFERENCIAL.FINALMENTE, APÓS A PUBLICAÇÃO DA REFERIDA LISTA, SEJAM OS AUTOS ENCAMINHADOS À ESCRIVANIA DE PRECATÓRIOS A FIM DE QUE CERTIFIQUE DA PUBLICAÇÃO E AGUARDE O PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS PARA A INTERPOSIÇÃO DE IMPUGNAÇÃO, PARA ENTÃO, VOLTAREM-ME CONCLUSOS.PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE., NO PRO- CESSO ABAIXO IDENTIFICADO: PRECATÓRIO Nº CREDORES: IDALVO VIEIRA FACUNDO E OUTROS. ADVOGA- DO: JANDUIR CARNEIRO DE BARROS. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE RIO TINTO. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE RIO TINTO. O EXCELENTÍSSIMO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARA- ÍBA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONFERIDAS PELA PORTARIA Nº1.020/2013/GAPRE, PROFERIU O SEGUINTE DESPACHO ANTE O EXPOSTO, DEFIRO O PEDIDO PARA DETERMINAR A HABILITAÇÃO DA CREDORA DIANA CHAVES DA SILVEIRA NA ORDEM PREFERENCIAL ELENCADA NO 2º DO ART. 100 DA CF E QUE RECEBERÁ, A TÍTULO DE ADIANTAMENTO, A QUANTIA EQUIVALENTE A TRÊS VEZES O VALOR DA RPV (REQUISIÇÃO DE PEQUENO VALOR), ESTIPULADO PELA LEI ESTADUAL ACIMA MENCIONADA, OBSERVADA A ORDEM CRONOLÓGICA.APÓS O DECURSO DO PRAZO LEGAL, REMETAM-SE OS AUTOS À GERÊNCIA DE PRECATÓRIOS, PARA AGUARDAR A PUBLICAÇÃO DA LISTA PREFERENCIAL.FINALMENTE, APÓS A PUBLICAÇÃO DA REFERIDA LISTA, SEJAM OS AUTOS ENCAMINHADOS À ESCRIVANIA DE PRECATÓRIOS A FIM DE QUE CERTIFIQUE DA PUBLICAÇÃO E AGUARDE O PRAZO DE 05 (CINCO) DIAS PARA A INTERPOSIÇÃO DE IMPUGNAÇÃO, PARA ENTÃO, VOLTAREM-ME CONCLUSOS.PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE., NO PROCESSO ABAIXO IDENTIFICADO: PRECATÓRIO Nº CREDORES: SINDICATO DOS TRABALHADORES EM VIGILÂN- CIA, PORTARIA E SERVIÇOS GERAIS DAS SECRETARIAS, FUNDAÇÕES E AUTARQUIAS DO ESTADO DA PARAIBA SITRAVEP. ADVOGADO: JOSÉ EDUARDO LINS DE ALBUQUERQUE. DEVEDOR: ESTADO DA PARAÍBA. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 2ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DA CAPITAL. O EXCELENTÍSSIMO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARA- ÍBA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONFERIDAS PELA PORTARIA Nº1.020/2013/GAPRE, PROFERIU O SEGUINTE DESPACHO ANTE O EXPOSTO, INDEFIRO O PEDIDO DA CREDORA, E DETERMINO QUE O PRESENTE PRECATÓRIO PERMANEÇA NA GERÊNCIA DE PRECATÓRIOS, AGUARDANDO O SEU PAGA- MENTO, EM ESTRITA OBEDIÊNCIA À ORDEM CRONOLÓGICA E NA FORMA DETERMINADA PELA CONSTI- TUIÇÃO FEDERAL.PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE., NO PROCESSO ABAIXO IDENTIFICADO: PRECATÓRIO N CREDOR: VINICIUS UCHOA DE SOUZA. ADVOGADO: NEU- DEMIR DE SOUSA RODRIGUES. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE CAMPINA GRANDE. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 3ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA COMARCA DE CAMPINA GRANDE. PRECATÓRIO N CREDOR: ISABEL MOREIRA DIAS. ADVOGADO: ADERBAL DA COSTA VILLAR NETO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE LUCENA. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMAR- CA DE LUCENA. PRECATÓRIO N CREDOR: MARIA ANGELINA MOREIRA DA SILVA. ADVOGA- DO: ADERBAL DA COSTA VILLAR NETO. DEVEDOR: MUNICÍPIO DE LUCENA. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA COMARCA DE LUCENA. O EXCELENTÍSSIMO JUIZ AUXILIAR DA PRESIDÊNCIA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARA- ÍBA, NO USO DE SUAS ATRIBUIÇÕES CONFERIDAS PELA PORTARIA Nº1.020/2013/GAPRE, PROFERIU O SEGUINTE DESPACHO ANTE O EXPOSTO, INDEFIRO O PEDIDO DOS CREDORES, E DETERMINO QUE O PRESENTE PRECATÓRIO PERMANEÇA NA GERÊNCIA DE PRECATÓRIOS, AGUARDANDO O SEU PAGA- MENTO, EM ESTRITA OBEDIÊNCIA À ORDEM CRONOLÓGICA E NA FORMA DETERMINADA PELA CONSTI- TUIÇÃO FEDERAL.PUBLIQUE-SE. CUMPRA-SE., NO PROCESSO ABAIXO IDENTIFICADO: PRECATÓRIO Nº CREDORES: VALDEMIR REIS DA SILVA E MARIA JOANA DE LIMA SILVA. ADVOGADO: ANTONIO ANÍZIO NETO. DEVEDOR: ESTADO DA PARAÍBA. REMETENTE: JUÍZO DE DIREITO DA 1ª VARA DA FAZENDA PÚBLICA DA CAPITAL. DESPACHOS DOS(AS) DESEMBARGADORES(AS) Des. Marcio Murilo da Cunha Ramos APELAÇÃO N ORIGEM: Vara Única da Comarca de Pilar. RELATOR: Des. Marcio Murilo da Cunha Ramos. APELANTE: Antonio Caxias de Lima. ADVOGADO: Francisco Eugenio Gouvea Neiva. APELADO: Justica Publica. PROCESSUAL PENAL. PREJUDICIAL DE MÉRITO. PRESCRIÇÃO RE- TROATIVA. OCORRÊNCIA. PENA IN CONCRETO. TRANSCURSO DO PRAZO PRESCRICIONAL ENTRE O RECEBIMENTO DA DENÚNCIA E A PUBLICAÇÃO DA SENTENÇA. RÉU MAIOR DE 70 ANOS À ÉPOCA DA SENTENÇA. EXTINÇÃO DA PUNIBILIDADE. PROVIMENTO DO APELO. - Nos termos do art. 115 do CPB, os prazos prescricionais são reduzidos à metade se o acusado, à época do fato delituoso, era menor de 21 anos de idade. - É caso de extinção da punibilidade pela prescrição da pretensão punitiva estatal, se transcorrido, entre a data do recebimento da denúncia e a publicação da sentença, lapso temporal superior aos previstos no art. 109 do CP, reduzidos de metade se o réu era menor de 21 anos de idade à época do fato. - Prejudicada a análise do mérito recursal. Isto posto, em harmonia com o parecer ministerial, nos termos dos arts. 110, 1º c/c 109, IV e art. 115, todos do CP, preliminarmente, DECLARO EXTINTA A PUNIBILIDADE DE ANTÔNIO CAXIAS DE LIMA EM FACE DA OCORRÊNCIA DA PRESCRIÇÃO PUNITIVA NA FORMA RETROATIVA. Prejudicada a análise de mérito do presente recurso. Des. Joás de Brito Pereira Filho APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Des. Joas de Brito Pereira Filho. APELANTE: Apelante: Edilton Leite Montenegro(advogado: Ariano da Silva Medeiros). APELADO: Justica Publica. Posto isso, em harmonia com o parecer ministerial, declaro extinta a punibilidade do agente Edilton Leite Montenegro, prejudicado o exame da matéria ventilada no recurso interposto. É assim que decido. Intime-se. Publique-se. Cumpra-se. Dr. João Batista Barbosa APELAÇÃO N ORIGEM: 1ª VARA CÍVEL DE CAMPINA GRANDE. RELATOR: Dr(a). Joao Batista Barbosa, em substituição a(o) Desa. Maria das Neves do Egito D Ferreira. APELANTE: Maria das Gracas de Almeida Souto. ADVOGADO: Antonio Emidio Filho. APELADO: Jose Carlos de Sousa E Cleaci B. de Sousa. ADVOGADO: Luana M. de Sousa Benjamin. APELAÇÃO CÍVEL. 1. ASSISTÊNCIA JUDICI- ÁRIA GRATUITA. REQUERIMENTO ELABORADO NA PETIÇÃO DE INTERPOSIÇÃO DO RECURSO. IMPOSSI- BILIDADE. PEDIDO QUE DEVE SER FEITO EM PETIÇÃO AVULSA. INTELIGÊNCIA DO ART. 6º DA LEI 1.060/ DESERÇÃO. RECURSO MANIFESTAMENTE INADMISSÍVEL. 3. NEGATIVA DE SEGUIMENTO. 1. Do TJPB: O requerimento de gratuidade judiciária formulado no curso da ação deve ser deduzido em petição a ser autuada em separado e processada em apenso aos autos principais, nos termos do art. 6.º da Lei n.º 1.060/1950, configurando erro grosseiro a proposição somente nas razões do apelo. (Processo Nº , 4ª Câmara Especializada Cível, Relator: DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA, j. em ). 2. O recurso é considerado deserto quando não há o recolhimento do preparo no momento de sua interposição. 3. Recurso ao qual se nega seguimento por ser manifestamente inadmissível. Vistos etc. Diante do exposto, nego seguimento ao recurso, o que faço com base no artigo 557, caput, do Código de Processo Civil, por ser ele manifestamente inadmissível. Por fim, cabe advertir que, estando a presente decisão fundamentada em entendimento jurisprudencial pacífico, a eventual oposição de embargos de declaração ou agravo interno poderá ensejar aplicação de multa processual. Intimações necessárias. Cumpra-se.

6 6 Desª. Maria das Graças Morais Guedes APELAÇÃO N ORIGEM: ESCRIVANIA DA 3ª CÂMARA CIVEL. RELATOR: Desa. Maria das Graças Morais Guedes. APELANTE: Francisco Alves de Oliveira. ADVOGADO: Aelito Messias Formiga. APELADO: Municipio de Sousa,rep.p/sua Procuradora. ADVOGADO: Renata Aristoteles Pereira. APE- LAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE COBRANÇA. EXECUÇÃO DE SERVIÇOS EM OBRA DE ESGOTAMENTO DO MUNI- CÍPIO. SUPOSTA AUSÊNCIA DE PAGAMENTO PELA ATIVIDADE. NÃO COMPROVAÇÃO DO FATO CONSTI- TUTIVO DO DIREITO. ÔNUS PROBATÓRIO QUE INCUMBE AO AUTOR. ART. 333, I, CPC. FALTA DE PROVAS ROBUSTAS PARA CORROBORAR AS ALEGAÇÕES. ENTENDIMENTO SEDIMENTADO NESTA CORTE DE JUSTIÇA. APLICAÇÃO DO CAPUT DO ART 557 DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL. SEGUIMENTO NEGADO. - Nos termos do art. 333, I, do CPC, o ônus da prova incumbe ao autor quanto ao fato constitutivo de seu direito. - É cediço que a edilidade é detentora do controle dos documentos públicos, sendo seu dever comprovar os pagamentos realizados. No entanto, o ônus de comprovar a existência de fato impeditivo, modificativo ou extintivo do direito do autor apenas é de sua competência quando este demonstra a presença dos fatos em que tal direito se alicerça. - O art. 557, caput, do Código de Processo Civil, autoriza o relator a negar seguimento a recurso manifestamente inadmissível, prejudicado ou em confronto com súmula ou com jurisprudência dominante do respectivo tribunal, do Supremo Tribunal Federal, ou de Tribunal Superior. Com essas considerações, por estar em confronto com o entendimento desta Corte, NEGO SEGUIMENTO AO RECURSO APELATÓRIO, mantendo a sentença prolatada em todos os seus termos. Des. José Aurélio da Cruz APELAÇÃO N ORIGEM: Campina Grande -6ª Vara Cível. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Jose Galdino do Nascimento. ADVOGADO: Wamberto Balbino Sales. APELADO: Cia de Telecomunicacoes do Brasil Central - Ctbc Telecom. ADVOGADO: Lorrayne Inacia Santos; Gisele de Almeida; Amanda Rodrigues Mendes. PROCESSO CIVIL APELAÇÃO CÍVEL AÇÃO DE INDENIZAÇÃO POR COBRANÇA INDEVIDA C/C REPARAÇÃO POR DANOS MORAIS COM PEDIDO DE TUTELA ANTECIPADA FUNDAMENTOS DA DECISÃO DISSOCIADOS COM O PEDIDO FORMULADO NA EXORDIAL VIOLAÇÃO AO PRINCÍPIO DA CONGRUÊNCIA - SENTENÇA EXTRA PETITA - NULIDADE RECONHECIDA SENTENÇA DESCONSTITUÍDA APELO PREJUDICADO - APLICAÇÃO DO ART. 557, CAPUT, DO CÓDIGO DE PROCESSO CIVIL NEGATIVA DE SEGUIMENTO DO APELO.- É nula, por ser extra petita, a sentença proferida em desconformidade com o pedido e fundamentos formulados na inicial. Nesse cenário, deve a sentença ser cassada, mesmo, de ofício, e o feito retornar ao juízo a quo para se dar o seu regular andamento, com a instrução do feito ou o proferimento de nova sentença.- Consoante entendimento do art. 557, caput, do CPC, O relator negará seguimento a recurso manifestamente inadmissível, improcedente ou prejudicado, ou em confronto com súmula ou com jurisprudência dominante do respectivo tribunal, do Supremo Tribunal Federal ou de Tribunal Superior.- Apelo negado seguimento, para anular a sentença ante a configuração de julgamento extra petita. Isto posto, monocraticamente e de ofício, ANULO A DECISÃO RECORRIDA e DETERMINO O RETORNO dos autos ao juízo a quo para se dar o seu regular andamento, com a instrução do feito ou o proferimento de nova sentença e, com fulcro no art. 557, caput, do CPC, NEGO SEGUIMENTO AO APELO, vez que manifestamente prejudicado. Des. Oswaldo Trigueiro do Valle Filho APELAÇÃO N ORIGEM: Comarca de Água Branca.. RELATOR: Des. Oswaldo Trigueiro do Valle Filho. APELANTE: Municipio de Juru. ADVOGADO: Joao Vanildo da Silva. APELADO: Rosemery Leite de Lima. ADVOGADO: Marcelino Xenofanes Diniz de Souza. APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE COBRANÇA. SERVIDORA PÚBLICA MUNICIPAL. PRELIMINARES. ILEGITIMIDADE PASSIVA E INÉPCIA DA INICIAL. REJEIÇÃO. MÉRITO. VÍNCULO EFETIVO. VERBAS REMUNERATÓRIAS RETIDAS. 13º SALÁRIO. ÔNUS DA PROVA DO MUNICÍPIO. ART. 333, INCISO II, DO CPC. PROIBIÇÃO DO ENRIQUECIMENTO SEM CAUSA. PRECEDENTES DESTA CORTE DE JUSTIÇA. VALORES DEVIDOS. NEGATIVA DE SEGUIMENTO AO RECURSO VOLUNTÁRIO. - Ainda que a demanda tenha sido proposta em face da Prefeitura de Juru quando deveria ter sido ajuizada contra o Município, verifica-se do caderno processual que não houve qualquer prejuízo ao ente municipal, pois este compareceu em juízo e ofertou defesa, saneando a irregularidade. - Não há que se falar em inépcia da inicial quando a peça de ingresso contém todos os elementos necessários ao deslinde do feito, permitindo o contraditório e a ampla defesa. - É direito constitucional de todo trabalhador o recebimento de salário pelo trabalho executado, principalmente, diante da natureza alimentar que representa, constituindo crime sua retenção dolosa. - Cabe ao ente municipal a produção de prova de fato impeditivo, modificativo ou extintivo do direito dos servidores, em face à natural e evidente fragilidade probatória destes. - Evoca-se, neste contexto, a vedação do enriquecimento ilícito, princípio basilar do direito pátrio, a coibir quaisquer vantagens ou acréscimo de bens em detrimento de outrem, sem uma justa causa, não podendo o apelante locupletar-se as custas da exploração da força de trabalho humano. - Sendo as razões da apelação manifestamente improcedentes, e ainda por estar em confronto com jurisprudência dominante deste Egrégio Tribunal e de Cortes Superiores, impõe-se a negativa de seguimento conforme previsão do art. 557, caput, do Código de Processo Civil. Em face do exposto, com fundamento no art. 557, caput e 1º, do Código de Processo Civil, rejeito as preliminares e, no mérito, NEGO SEGUIMENTO AO APELO, mantendo íntegros os termos da sentença vergastada. P. I. Cumpra-se. João Pessoa, 19 de junho de Dr. Gustavo Leite Urquiza APELAÇÃO N ORIGEM: 2ª Vara Cível da Comarca da Capital.. RELATOR: Dr(a). Gustavo Leite Urquiza, em substituição a(o) Des. Oswaldo Trigueiro do Valle Filho. APELANTE: Banco Finasa S/a. ADVOGADO: Maria Lucilia Gomes. APELADO: Bartolomeu Pereira. APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE BUSCA E APREENSÃO. EXTINÇÃO DO PROCESSO POR ABANDONO. ART. 267, III, DO CPC. NECESSIDA- DE IMPERIOSA DE INTIMAÇÃO DA PARTE AUTORA PARA MANIFESTAR INTERESSE NO PROSSEGUIMEN- TO DO FEITO. AUSÊNCIA. NULIDADE. PRECEDENTES DO STJ. RECURSO PROVIDO. A extinção do processo com base no art. 267, III, do CPC, ou seja, por abandono de causa, requer prévia intimação da parte para, em 48 (quarenta e oito) horas manifestar seu interesse no prosseguimento do processo. Constatada a inobservância de requisito essencial, outro caminho não há a ser percorrido que não o da anulação da sentença, com o retorno dos autos ao Juízo de origem para regular tramitação do feito. A par das referidas considerações, nos termos do art. 557, 1º-A, do CPC, DOU PROVIMENTO AO RECURSO PARA ANULAR A SENTENÇA recorrida, e, por conseguinte, determinar o retorno dos autos ao juízo a quo, a fim de que seja dada regular tramitação do feito. P. I. Cumpra-se. João Pessoa, 29 de julho de INTIMAÇÃO ÀS PARTES PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: NILO DE SIQUEIRA COSTA FILHO. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.112/114, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: WILLIAM DE SOUZA FRAGOSO. Devedor: ESTA- DO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.90/92, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: ANTONIO LADISLAU CAVALCANTI. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.83/84, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: EUCLIDES LIMA FILHO. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.100/104, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: ROSIL GUEDES NETO. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.37/41, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: FRANCISCO DE MORAES LIMA. Devedor: ESTA- DO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.62/65, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: ENGRACIA NOBREGA DE ARAUJO. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.112/114, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: RICARDO ARAUJO BEZERRA DE MELO. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.80/81, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: ANTONIO SANTIAGO DA SILVA. Devedor: ESTA- DO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.50/54, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: AOJEP - ASSOCIAÇÃO DOS OFICIAIS DE JUSTI- CA DO ESTADO DA PARAIBA. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.406/409, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: MARIA CECI DE LIMA. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.62/65, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: MANOELA MARIA DE MEDEIROS. Devedor: ESTA- DO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.41/46, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: LUCIA HELENA COUTINHO SERRAO. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.36/39, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: JOAO DE ALMEIDA CAVALCANTE. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.52/64, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. PRECATÓRIO Nº (CPJ) Credor: ANA LIGIA MONTEIRO ERNESTO DE MELO. Devedor: ESTADO DA PARAÍBA Intimação a(o) Bel(ª).GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, na qualidade de Procurador(a) do Estado da Paraíba, para tomar conhecimento petição de fl.65/80, e, querendo, manifestar-se no prazo de 05 (cinco) dias. AGRAVO (STJ) - 3ª C PROCESSO Nº Agravante (s): ESTADO DA PARAÍBA. - Agravado (s): FLÁVIO ADEILTON DE LIMA LIRA E OUTROS. Intimação ao(s) bel(is). ANA CRISTINA DE OLIVEIRA, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) agravado (s), apresentar(em) as contrarrazões ao recurso em referência (Art. 542, do CPC). AGRAVO (STJ) 3ª C PROCESSO Nº Agravante: AGUINALDO VELOSO BORGES RIBEIRO. - Agravado: LÚCIA HELENA GOMES DO NASCIMENTO. Intimação ao(s) Bel(is): LUIZ DOS SANTOS LIMA, patrono(s) do agravado, a fim de, no prazo legal, apresentar(em) as contrarrazões ao recurso, em referência (Art. 542, do CPC). AGRAVO (STF) 3ª C - Nº: Agravante (s): DURVAL CASSIMIRO DE QUEIROGA. - Agravado: ESTADO DA PARAÍBA. Intimação ao(s) bel(is). GILBERTO CARNEIRO DA GAMA, patrono(s) do agravado, a fim de, no prazo legal, apresentar(em) as contrarrazões ao agravo em referência. AGRAVO (STJ) 3ª C - Nº Agravante (s): PLANO PLANEJAMENTO E LOTEAMENTO LTDA, e ECOBRANÇAS ADMINISTRAÇÃO DE LOTEAMENTOS LTDA. - Agravado (s): SUÊNIA BÁRBARA DE LIMA MORAIS. Intimação ao(s) bel(is). MARCUS TÚLIO MACEDO DE LIMA CAMPOS E OUTROS, patrono(s) agravado, a fim de, no prazo legal, apresentar(em) as contrarrazões ao agravo em referência. RECURSO EXTRAORDINÁRIO 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAIBA. Recorrido(s): NELCINO DE LIMA PORTO. Intimação ao(s) bel(is). RAFAELA CRISTINA MEDEI- ROS DO AMARAL, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAI- BA. Recorrido(s): HILMARIO XAVIER SILVA. Intimação ao(s) bel(is). ENIO SILVA NASCIMENTO, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO EXTRAORDINÁRIO 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAIBA. Recorrido(s): MARCIA MARIA BEZERRA WNADERLEY. Intimação ao(s) bel(is). DANIEL RAMALHO DA SILVA, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): BANCO BRADESO FINANCIAMENTOS. Recorrido(s): MARIA GENILMA MARTINS. Intimação ao(s) bel(is). RODRIGO MORAIS MATOS, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAI- BA. Recorrido(s): FRANCISCO JUVENAL SALES SOUSA. Intimação ao(s) bel(is). ENIO SILVA NASCIMENTO, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): BANCO DO BRA- SIL S/A. Recorrido(s): MARIA ANDREA MANDES CABRAL. Intimação ao(s) bel(is). MARCIA DO CARMO LINS E SILVA, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAI- BA. Recorrido(s): JERONIMO NUNES CORREIA. Intimação ao(s) bel(is). ALEXANDRE RAMALHO PESSOA, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAI- BA. Recorrido(1): PBPREV-PARAIBA PREVIDENCIA. Recorrido(2): ANTONIO DE PADUA SANTOS Intimação ao(s) bel(is). DANIEL GUEDES DE ARAUJO E OUTROS E DENYSON FABIAO DE ARAUJO BRAGA, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): BV FINANCEIRA S/ A CREDITO, FINANCIAMENTO E INVESTIMENTOS. Recorrido(s): ESPOLIO DE MANUEL FELIZ SILVA Intimação ao(s) bel(is). JOSE LUIS DE SALES E FLAVIO OLIVEIRA DA SILVA, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAI- BA. Recorrido(s): ANTONIO LEANDRO DE LIMA Intimação ao(s) bel(is). JOSE FRANCISCO XAVIER, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAI- BA. Recorrido(s): ARNALDO PEDROSA DA SILVA JUNIOR Intimação ao(s) bel(is). HERBERTO DE SOUSA PALMEIRA JUNIOR, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAI- BA. Recorrido(s): GLEYSON BRUNO FERREIRA DE LIMA Intimação ao(s) bel(is). ANA CRISTINA DE OLIVEI- RA, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). RECURSO ESPECIAL 3ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAI- BA. Recorrido(s): REGINALDO LUIZ BARBOSA DE ARAUJO Intimação ao(s) bel(is). DEYMARKSON OLEGA- RIO SOARES, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC). Recurso Especial 3ªC Processo Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAIBA. Recorrido(s): MUNICIPIO DE JOAO PESSOA Intimação ao(s) bel(is). JOSE VANDALBERTO DE CARVALHO E LEONARDO TELES DE OLIVEIRA, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso em referência (Art. 542, do CPC).

7 7 AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL NOS AUTOS DO MANDADO DE SEGURANÇA nº Agravante:Estado da Paraíba. Agravado: Egildo Grigorio das Neves. Intimação ao Bel. JOÃO BOSCO DANTAS DE LIMA, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono do agravado, apresentar as contrarrazões do recurso em referência (Art. 544, 3º. do CPC). Diretoria Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba. RECURSO EXTRAORDINÁRIO - 2ªC PROCESSO Nº Recorrente(s): ESTADO DA PARAIBA. Recorrido (1): TAMIRES PEDROSA PEREIRA. Recorrido (2): MUNICÍPIO DE NAZAREZINHO. Intimação ao(s) bel(is). FABRÍCIO ABRANTES DE OLIVEIRA, patrono do primeiro recorrido, a fim de, no prazo legal, na condição de patrono(s) do(s) recorrido(s), apresentar(em) as contrarrazões ao(s) recurso(s) em referência (Art. 542, do CPC).. AGRAVOS EM RECURSO ESPECIAL E EXTRAORDINÁRIO Nº ªC. Agravante (s): CCB CIMPOR CIMENTOS DO BRASIL S/A. Advogado (s): ROBERTO TRIGUEIRO FONTES E OUTROS. Agravado(s): MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA. Intimação ao(s) bel(is): RODRIGO NÓBREGA FARIAS E OU- TRO, patrono(s) do agravado, a fim de, no prazo legal, apresentar(em) as contrarrazões ao agravo em referência, APELAÇÃO CÍVEL: Relator(a): José Aurélio da Cruz, integrante da 3ª Câmara Cível. Apelante: Associação Comunitária Catingueira: Apelado:Estado da Paraíba. Intime-se o apelado por seu procurador legalmente constituido Dr. Augusto Sérgio Santiago de Brito Pereira, para em 05 (cinco) dias apresentar contrarrazões. Gerência de Processamento do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, João Pessoa, 27 de Agosto de EMBARGOS DE DECLARAÇÃO: Relator(a): Maria das Graças Morais Guedes, integrante da 3ª Câmara Cível. Embargante: Miguel Domingos da Silva Embargado: Estado da Paraíba. Intime-se o Embargado por meio do seu procurador legalmente habilitado Dr. Wladimir Romaniuc Neto, para em 05 (cinco) dias apresentar contrarrazões. Gerência de Processamento do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, João Pessoa, 27 de Agosto de RECURSO DE AGRAVO Nº Relator: Desembargador Saulo Henriques de Sá e Benevides, integrante da 3ª Câmara Cível. Agravante: Município de João Pessoa. Agravado: Vepe Auto Service Ltda e Outros. Intimando a parte agravante na pessoa do seu PROCURADOR GERAL, o Bel. ADELMAR AZEVEDO REGIS, para no prazo de 05 (cinco) dias, informar o endereço atualizado da parte recorrida. Gerência de Processamento do Tribunal de Justiça, João Pessoa, 27 de Agosto de EXECUÇÃO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº Relator: Exmo. Des. José Aurélio da Cruz; Exequente: José Ronaldo Ramalho de Sousa; Executado: Governador do Estado da Paraíba. Intimação ao Bel. JOÃO DE DEUS QUIRINO FILHO, na condição de patrono do exequente, acima nominado, no prazo de 05 (cinco) dias, para querendo, falar sobre o cumprimento da decisão de fls. 246/253, manifestando seu interesse no prosseguimento da execução, requerendo, por ventura, o que entender de direito, sob pena de arquivamento destes autos. Diretoria Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba. MANDADO DE SEGURANÇA Nº Relator: Exmo. Des. José Aurélio da Cruz; Impetrante: José Severino dos Santos; Impetrado: Presidente da PBPREV Paraíba Previdência. Intimação ao Bel. ENIO SILVA NASCIMENTO e OUTRA, na condição de patrono do impetrante, acima nominado, a fim de, no prazo de 05 (cinco) dias, comparecer a esta Gerência para assinar a petição de fls. 111/112-v, sob pena de não conhecimento do pedido. Diretoria Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba. EXECUÇÃO EM MANDADO DE SEGURANÇA Nº Relator: Exmo. Des. José Ricardo Porto; Exequente: Agliberto Serra Peixoto de Vasconcelos; Executado: Secretário de Administração do Estado da Paraíba. Intimação ao Bel. ENIO SILVA NASCIMENTO, na condição de patrono do exequente, acima nominado, a fim de, no prazo de 05 (cinco) dias, pronunciar-se acerca da defesa à execução de multa pessoal apresentada às fls. 197/210. Diretoria Judiciária do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargantes: Rodoviária Santa Rita Ltda e outro. Embargada: Débora Louise Filgueira. Intimação ao(s) Advogado(s) do(s) Embargada(s), Bel. Yussef Asêvedo de OliveiraMarnaldo Bezerra Pontes, para, querendo, no prazo legal, contrarrazoar(em)/impugnar(em) o(s) Embargos com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargante: FINCEF Fundação dos Economiários Federais. Embargado: José Carlos da Silva Lima. Intimação ao(s) Advogado(s) do(s) Embargado(s), Bel. Pacelli da Rocha Martins, para, querendo, no prazo de 10 (dez) dias, contrarrazoar(em)/impugnar(em) os Embargo(s) com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargante: Estado da Paraíba. Embargado: José Robson Vieira Bastos. Intimação ao(s) Advogado(a)(s) do(s) Embargado(s), Bela. Alana Natasha Mendes Pereira Martins, para, querendo, no prazo legal, contrarrazoar(em)/impugnar(em) os Embargo(s) com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargante: Seguradora Líder dos Consórcios do Seguro DPVAT. Embargado: Damião Pessoa de Queiroz. Intimação ao(s) Advogado(s) do(s) Embargado(s), Bel. Hélder Braga Simões Nobre, para, querendo, no prazo de 10 (dez) dias, contrarrazoar(em)/impugnar(em) o(s) Embargos com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. 01 Embargante: METLIFE Metropolitan Life Seguros e Previdência S/A. 02 Embargante: Antônio Severino Evangelista. 01 Embargado: MAPFRE Seguros Gerais S/A. 02 Embargado: Antônio Severino Evangelista. 03 Embargado: METLIFE Metropolitan Life Seguros e Previdência S/A. Intimação ao(s) Advogado(s) do 01 Embargado, Bel. Carlos Antônio Harten Filho, Intimação ao(s) Advogado(s) do 02 Embargado, Bel. Carlos Antônio de Araújo Bonfim, Intimação ao(s) Advogado(s) do 03 Embargado, Bela. Tânia Vainsencher para, querendo, no prazo de 10 (dez) dias, contrarrazoarem/impugnarem os Embargos com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargante: Paulo Sergiu Veras Nicácio. Embargado: Estado da Paraíba. Intimação ao Estado da Paraíba, por seu Procurador, Augusto Sérgio Santiago de Brito Pereira, para, querendo, no prazo legal, contrarrazoar(em)/impugnar(em) o(s) Embargos com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargante: CAGEPA Companha de Água e Esgotos da Paraíba. Embargado: Município de Juazeirinho, representado por seu Prefeito. Intimação ao(s) Advogado(s) do(s) Embargado(s), Bel. Newton Nobel Sobreira Vita, para, querendo, no prazo legal, contrarrazoar(em)/impugnar(em) o(s) Embargos com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargante: Maria de Fátima da Silva Lima. Embargado: Muicípio de Bayeux, representado por sua Procuradora. Intimação ao(s) Município de Bayeux, por sua Procuradora, Vanessa Mayra Leite Corrêa, para, querendo, no prazo de 10 (dez) dias, contrarrazoar(em)/impugnar(em) o(s) Embargos com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargante: Paulo Sérgio Soares Santos. Embargado: CAGEPA - Companhia de Água e Esgotos da Paraíba. Intimação ao(s) Advogado(s) do(s) Embargado(s), Bel. José Moreira de Menezes, para, querendo, no prazo de 10 (dez) dias, contrarrazoar(em)/impugnar(em) o(s) Embargos com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargantes: João Silveira Guimarães Filho e outros. Embargados: Noé de Lima Cavalcanti e outra. Intimação ao(s) Advogado(s) dos Embargado(s), Bel. Luiz Augusto da Franca Crispim FilhoHélder, Bel. Felipe Ribeiro Coutinho g. Silva e Bel. André Luiz Cavalcanti Cabral, para, querendo, no prazo legal, contrarrazoar(em)/impugnar(em) o(s) Embargos com efeitos modificativos interpostos. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO Nº Relator: Exmo. Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos integrante da 2ª Câmara Cível. Embargante: Ronaldo Rodrigues Pessoa. Embargada: Maria do Patrocínio Ursulino Braz. Intimação ao(s) Advogada(s) do(s) Embargado(s), Bela. Mabél Nunes Rocha, para, querendo, no prazo de 10 (dez) dias, contrarrazoar(em)/impugnar(em) o(s) Embargos com efeitos modificativos interpostos. PROCESSO JUDICIAL ELETRÔNICO. Recurso de Agravo Processo nº Relator: Doutor Ricardo Vital de Almeida, Juiz convocado para substituir a Desembargadora Maria das Graças Morais Guedes, integrante da 3ª Câmara Cível. Agravante: Banco do Nordeste do Brasil S/A. Agravada: Genilsa Rodrigues Silva. Intimando o agravante, na pessoa do Bel. BEVILÁCQUA MATIAS MARACAJÁ, a fim de, tomar ciência da decisão terminativa, que deu provimento ao Agravo de Instrumento, reformando a decisão interlocutória vergastada(ação Monitória em tramitação na Vara Única de Juazeirinho, processo ), para determinar que o Juízo a quo, realize a consulta de bens de propriedade da parte executada através do sistema INFOJUD. Gerência de Processamento do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, João Pessoa, 27 de Agosto de JULGADOS DA PRIMEIRA SEÇÃO ESPECIALIZADA CÍVEL Desa. Maria de Fátima Moraes B. Cavalcanti MANDADO DE SEGURANÇA N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. IMPETRANTE: Jose Belarmino de Souza, Procurador:renan de Vasconcelos Neves, Kerven Maciel Monteiro de Albuquerque E Interessado:estado da Paraiba Por Seu. IMPETRADO: Secretaria de Estado de Educacao. PROCESSUAL CIVIL. CERTIFICADO DE CONCLUSÃO DO ENSINO MÉDIO. APROVAÇÃO NO ENEM. CAPACIDADE INTELECTUAL DEMONSTRADA. INTELIGÊNCIA DO ART. 208, V, DA CF. MITIGAÇÃO DA EXIGÊNCIA DA PORTARIA Nº 144/2012 DO INEP QUANTO À IDADE MÍNIMA. REQUISITOS DA CONCESSÃO DE LIMINAR NO MANDADO DE SEGURANÇA SATISFEITOS. DES- PROVIMENTO DO AGRAVO. Muito embora a exigência contida na Portaria nº 144 do Ministério da Educação, impedir o acesso do aluno a nível educacional superior ao que ocupa hoje, por circunstância, exclusivamente, etária, revela-se desarrazoado, notadamente em virtude de o impetrante haver demonstrado, com o êxito no ENEM, a sua capacidade intelectual, devendo ser permitido o seu ingresso no curso superior de ensino. Negar provimento ao agravo interno. MANDADO DE SEGURANÇA N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. IMPETRANTE: Jose Joao Bezerra E Previdencia. ADVOGADO: Enio Silva Nascimento. IMPETRADO: Presidente da Pbprev - Paraiba. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. MANDA- DO DE SEGURANÇA. MILITAR. ATUALIZAÇÃO DO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO. CONCESSÃO PARCIAL DA SEGURANÇA. INTERPOSIÇÃO DOS ACLARATÓRIOS. ALEGADA EXISTÊNCIA DE PONTO OMISSO NO JULGADO SOBRE ASPECTO PROCESSUAL. ENFRENTAMENTO DE TODA A MATÉRIA VENTI- LADA NAS INFORMAÇÕES DO MANDAMUS. REQUISITO DE PREQUESTIONAMENTO ATENDIDO. AUSÊN- CIA DOS PRESSUPOSTOS DO ART. 535 DO CPC. REJEIÇÃO DOS ACLARATÓRIOS. Em consonância com o estatuído no comando do art. 535, e seus incisos do CPC, os embargos de declaração somente são cabíveis quando o acórdão for eivado de obscuridade, contradição ou omissão. Se o resultado do julgamento pelo órgão colegiado fora diverso do posicionamento pretendido pelo embargante, essa circunstância não implica em existência de omissão. Rejeitar os embargos de declaração. MANDADO DE SEGURANÇA N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. IMPETRANTE: Jose Pessoa Alves, Previdencia E Ana Cristina Henrique de Sousa E Silva. ADVOGADO: Andrea Henrique de Sousa E Silva. IMPETRADO: Presidente da Pbprev - Paraiba. MANDADO DE SEGURANÇA. PRELIMINAR. FALTA DE INTERESSE DE AGIR POR AUSÊN- CIA DE REQUERIMENTO ADMINISTRATIVO PRÉVIO. DESNECESSIDADE. PRETENSA ATUALIZAÇÃO DE BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO JÁ CONCEDIDO. REJEIÇÃO. Não versando os autos sobre a concessão de benefício previdenciário, mas, sim, acerca do correto pagamento dos proventos de aposentadoria concedida anteriormente, não há que se falar em necessidade de prévio requerimento administrativo, conforme já se pronunciou o Pretório Excelso no julgamento do RE Nº /MG. PREJUDICIAL DE MÉRITO. DECADÊNCIA. IMPETRAÇÃO DE MANDADO DE SEGURANÇA. REVISÃO DE CÁLCULOS DE PROVENTOS. RELAÇÃO DE TRATO SUCESSIVO. NÃO ACOLHIMENTO. Não há falar em decadência do direito na hipótese de ato omissivo continuado, que envolve obrigação de trato sucessivo, cujo prazo para o ajuizamento da ação mandamental renova-se mês a mês. MÉRITO. ALEGAÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE DO ART. 177 DA LEI COMPLE- MENTAR ESTADUAL Nº 85/2008. ESCRIVÃO DE POLÍCIA CIVIL. ADICIONAL DE REPRESENTAÇÃO NÃO PAGO. SERVIDOR INATIVO. PARIDADE REMUNERATÓRIA COM OS DA ATIVA. APOSENTADORIA ANTERI- OR À ENTRADA EM VIGOR DA EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 41/2003. POSSIBILIDADE. PRECEDENTE DO STF EM SEDE DE REPERCUSSÃO GERAL. PAGAMENTO DA VANTAGEM PECUNIÁRIA DE FORMA LINEAR E IRRESTRITA A TODOS OS ESCRIVÃES DE POLÍCIA DA ATIVA. COMPROVAÇÃO. LEI Nº 9.703/ CONCESSÃO DA SEGURANÇA. Inexiste inconstitucionalidade de iniciativa do art. 117, da Lei Complementar Estadual n.º 85/2008, porquanto, no caso dos policiais civis, a matéria tratada no art. 40, 4º da CF, fora devidamente regulamentada pela Lei Complementar Federal nº 51/85. O Supremo Tribunal Federal decidiu, em sede de repercussão geral, que os servidores que ingressaram no serviço público antes da EC nº 41/2003, embora tenham se aposentaram posteriormente à sua entrada em vigor, têm direito à paridade remuneratória em relação aos servidores da ativa. O Adicional de Representação, previsto do art. 6º da Lei Estadual nº 9.703/2012, é pago de forma geral a todos os Escrivães da Polícia Civil do Estado, razão pela qual não há motivo para que o impetrado se negue a inseri-lo na aposentadoria do impetrante. Rejeitar a preliminar de falta de interesse de agir e a prejudicial de decadência e, no mérito, conceder a segurança. JULGADOS DA PRIMEIRA CÂMARA ESPECIALIZADA CÍVEL Desª. Maria de Fátima Moraes B. Cavalcanti AGRAVO DE INSTRUMENTO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. AGRAVANTE: Edisio Jeronimo de Oliveira E Rodolfo Oliveira Toscano de Britto. ADVOGADO: Alberto Jorge Souto Ferreira. AGRAVADO: J Carneiro Com E Repres Ltda E Renault do Brasil S/a. ADVOGADO: Elson Cavalho Filho e ADVOGADO: Thiago Cartaxo Patriota. AGRAVO DE INSTRUMENTO DIREITO DO CONSUMIDOR AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE PAGAR C/C INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS INCÊNDIO EM VEÍCULO PRELIMINAR ARGUIDA PELA CONCESSIONÁRIA ILEGITI- MIDADE PASSIVA AD CAUSAM IMPROCEDÊNCIA ART. 18, CAPUT, DO CDC PRECEDENTES DO STJ REJEIÇÃO. - É firme o posicionamento do Superior Tribunal de Justiça quanto a reconhecer a responsabilidade solidária entre o fabricante e o fornecedor nas hipóteses de vícios apresentados em veículos automotores. - Diversos precedentes desta Corte, diante de questões relativas a defeitos apresentados em veículos automotores novos, firmaram a incidência do art. 18 do Código de Defesa do Consumidor para reconhecer a responsabilidade solidária entre o fabricante e o fornecedor. (STJ; REsp /PR; Rel. Ministra Maria Isabel Gallotti; Quarta Turma; julgado em 15/02/2011; DJe, 22/02/2011) - Preliminar rejeitada. AGRAVO DE INSTRUMENTO MÉRITO DIREITO DO CONSUMIDOR AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE PAGAR C/C INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS INCÊNDIO EM VEÍCULO DISPONIBILIZAÇÃO DE CARRO SIMILAR OU IDÊNTICO ATÉ O FINAL DA LIDE CAUTELAR INDEFERIDA IRRESIGNAÇÃO PROCEDÊNCIA PRAZO DE GARANTIA NÃO EXPIRADO BAIXA QUILOMETRAGEM PREJUÍZO DECORRENTE DA INDISPONIBILIDADE DO BEM CONSUMIDOR IDOSO E PORTADOR DE CÂNCER FUMUS BONI JURIS E PERICULUM IN MORA CONFI- GURADOS PROVIMENTO DO RECURSO. - Resta configurada a fumaça do bom direito em favor do recorrente, porquanto ficou demonstrado que o veículo, quando da ocorrência do incêndio, contava com menos de quilômetros rodados e estava no prazo de garantia, o que evidencia, a priori, a compatibilidade do referido sinistro com um possível vício de qualidade. - O periculum in mora também milita em favor do insurgente/consumidor, visto que este comprovou ser idoso e portador de câncer, o que evidencia a patente necessidade de ter, à sua disposição, um meio de locomoção para a realização de exames, consultas médicas e outras demandas inerentes ao seu estado de saúde, sendo evidente o prejuízo a ser suportado pela ausência do veículo, porquanto além do pagamento mensal inerente à aquisição do bem, o recorrente terá que arcar com os custos para utilização de outros meios adequados ao seu deslocamento, mormente diante da patologia que o acomete, acarretando-lhe abalos financeiros de difícil reparação. - Recurso provido para conceder a medida cautelar e determinar que a segunda agravada (Renault do Brasil), no prazo de 05 (cinco) dias, coloque à disposição do agravante/consumidor um veículo similar ou igual ao incendiado, até o final da lide ou a devolução do bem avariado em perfeitas condições de funcionamento, sob pena de multa diária no valor de R$ 300,00 (trezentos reais), até o limite de R$ ,00 (vinte mil reais), contados a partir da intimação. Rejeitar a preliminar e, no mérito, dar provimento ao agravo de instrumento. AGRAVO DE INSTRUMENTO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. AGRAVANTE: da Paraiba, Cooprev-cooperativa de Economia E E Credito Mutuo dos Servidores do Inss. ADVOGADO: Victor Figueiredo Gondim. AGRAVADO: Roque Pereira de Souza. AGRAVO INTERNO NEGATIVA DE SEGUIMENTO A AGRAVO DE INSTRUMENTO MANIFESTA IMPROCEDÊNCIA INDEFERIMENTO DE JUSTIÇA GRATUITA PESSOA JURÍDICA SÚMULA 481 DO STJ HIPOSSUFICIÊNCIA NÃO DEMONSTRADA ausência de argumentos aptos a modificar a decisão atacada DESPROVIMENTO DO RECURSO. - Nos termos da Súmula nº 481 do STJ, faz jus ao benefício da justiça gratuita a pessoa jurídica com ou sem fins lucrativos que demonstrar sua impossibilidade de arcar com os encargos processuais. - Consoante demonstrado na decisão agravada, o recorrente não logrou êxito em comprovar a ausência de condições para pagamento das custas processuais. - Considerando que a parte sublevante não trouxe nenhum subsídio fático ou jurídico capaz de modificar a conclusão do decisum agravado, subsiste incólume o entendimento anteriormente firmado. - Agravo Interno desprovido. Negar provimento ao agravo interno. AGRAVO DE INSTRUMENTO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELA- TOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. AGRAVANTE: Aguida Maria Galvao Serafim E Outros. ADVOGADO: Luciana de Albuquerque Cavalcanti Brito. AGRAVADO: Osmir Pereira Galvao. ADVOGADO: Jaldelenio Reis de Meneses. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO PROVI- MENTO DO RECURSO REMOÇÃO DO EMBARGANTE DO ENCARGO DE INVENTARIANTE INTER-

8 8 POSIÇÃO DOS ACLARATÓRIOS ALEGADA EXISTÊNCIA DE PONTO OMISSO E OBSCURO NO JULGA- DO INEXISTÊNCIA DE QUALQUER VÍCIO AUSÊNCIA DOS PRESSUPOSTOS DO ART. 535 DO CPC REJEIÇÃO. - Em consonância com o estatuído no comando do art. 535, e seus incisos do CPC, os embargos de declaração somente são cabíveis quando o acórdão for eivado de obscuridade, contradição ou omissão. - O embargante não logrou êxito em demonstrar a existência de obscuridade, omissão ou contradição no julgado, sendo nítido o manifesto propósito de rediscussão da matéria decidida em sentido contrário aos seus interesses. - Embargos de declaração rejeitados. Conhecer, porém rejeitar os embargos de declaração. AGRAVO DE INSTRUMENTO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELA- TOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. AGRAVANTE: Estado da Paraiba,rep.p/seu Procurador E Sergio Roberto Felix Lima. AGRAVADO: Atacadao dos Presentes E Utilidades Ltda. ADVOGADO: Renival Albuquerque de Sena. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO DES- PROVIMENTO DO RECURSO MANUTENÇÃO DA DECISÃO DE PRIMEIRO GRAU LIMINAR DEFERI- DA EM DESFAVOR DO EMBARGANTE INTERPOSIÇÃO DOS ACLARATÓRIOS ALEGADA EXISTÊN- CIA DE PONTO OMISSO NO JULGADO INEXISTÊNCIA DE QUALQUER VÍCIO AUSÊNCIA DOS PRESSUPOSTOS DO ART. 535 DO CPC REJEIÇÃO. - Em consonância com o estatuído no comando do art. 535, e seus incisos do CPC, os embargos de declaração somente são cabíveis quando o acórdão for eivado de obscuridade, contradição ou omissão. - A questão tida por omitida pelo insurgente foi devidamente enfrentada no acórdão embargado. - Embargos de declaração rejeitados. Conhecer, porém rejeitar os embargos de declaração. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: B. M. S. A. E. O., E. P. R. P. S. P., J. 1. V. I. E., E. A. R., O. M., J. C. E R. V. N.. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. AUSÊNCIA DE OMISSÃO, OBSCURIDADE OU CONTRADIÇÃO. TENTATIVA DE REDISCUTIR MATÉRIA ANALISADA. IMPOSSIBILIDA- DE. NÃO CONFIGURAÇÃO DE HIPÓTESE A ENSEJAR EMBARGOS DECLARATÓRIOS. REJEIÇÃO. Os embargos de declaração, nos moldes do art. 535 do CPC, servem para suprir omissões, contradições ou obscuridades que venham a ocorrer no decisum. Ausentes tais vícios, há de se rejeitar o recurso, por ausência de seus pressupostos de admissibilidade. Conhecer, porém rejeitar os embargos de declaração. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Juizo da 1a Vara da Fazenda Publica, Estado da Paraiba, Rep. P/s Proc, Dulce Almeida de Andrade, Jaqueline Lopes de Alencar E de Campina Grande. APELADO: Maria Goreti Jeronimo da Costa Martins. AGRAVO INTERNO PROVIMENTO PARCIAL À REMESSA OFICIAL - JURISPRUDÊNCIA DOMINANTE DO STJ - POSSIBILIDADE - INTELIGÊNCIA DO ART. 557,CAPUT, DO CPC - PRINCÍPIOS DA CELERIDADE E DA ECONOMIA PROCESSUAL PRELIMI- NARES - POSSIBILIDADE DE SUBSTITUIÇÃO DO TRATAMENTO PREJUDICIALIDADE - MATÉRIA tratada na decisão combatida rejeição. A decisão monocrática ora combatida deu provimento parcial à Remessa Oficial justamente para permitir a substituição do medicamento de referência por genérico ou similar que possua intercambialidade, com idêntico princípio ativo, efeitos, quantidade e velocidade de absorção no organismo, restando prejudicada a pretensão neste aspecto ILEGITIMIDADE PASSIVA AD CAUSAM - ART. 23, II, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL - OBRIGAÇÃO DA UNIÃO, DOS ESTADOS, DO DISTRITO FEDERAL E DOS MUNICÍPIOS ANTE A SOLIDARIEDADE REJEIÇÃO. É obrigação do Estado (União, Estadosmembros, Distrito Federal e Municípios) assegurar às pessoas desprovidas de recursos financeiros o acesso à medicação ou congênere necessário à cura, controle ou abrandamento de suas enfermidades, sobretudo as mais graves. Sendo o SUS composto pela União, Estados-membros e Municípios, é de reconhecer-se, em função da solidariedade, a legitimidade passiva de qualquer deles no polo passivo da demanda 1. MÉRITO - FORNECIMENTO DE MEDICAMENTO requerido ou genérico/similar com mesmo princípio ativo e comportamento no organismo À HIPOSSUFICIENTE - PROVISÃO CONTÍNUA E GRATUITA DO MEDICAMENTO - DIREITO À VIDA E À SAÚDE - ÔNUS DO ESTADO - AMPARO CONSTITUCIONAL E LEGAL - RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA TEMA consolidado na corte local e nos tribunais superiores - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDAMENTOS DA DECI- SÃO MONOCRÁTICA. DESPROVIMENTO DO RECURSO. O entendimento do STJ é consolidado no sentido de que o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é de responsabilidade solidária da União, Estados-membros e Municípios, de modo que qualquer dessas entidades têm legitimidade ad causam para figurar no polo passivo de demanda que objetiva a garantia do acesso à medicação para pessoas desprovidas de recursos financeiros. A inovação trazida pelo art. 557 do CPC institui a possibilidade de, por decisão monocrática, o relator deixar de admitir recurso, entre outras hipóteses quando manifestamente improcedente ou contrário a súmula ou a entendimento dominante pela jurisprudência do Tribunal, ou de Cortes Superiores, atendendo aos princípios da economia e celeridade processuais. Rejeitar as preliminares e, no mérito, negar provimento ao agravo interno. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Juizo da 1a Vara da Fazenda Publica De, Procurador Flavio Luiz Avelar D Filho, Campina Grande, Dulce Almeida de Andrade E Estado da Paraiba, Rep. P/s. APELADO: Marcelo Peixoto dos Santos. AGRAVO INTERNO - DECISÃO QUE NEGA SEGUIMENTO À REMESSA OFICIAL E Apelação cível - JURISPRUDÊNCIA DOMINANTE DO STJ - POSSIBILIDADE - INTELI- GÊNCIA DO ART. 557,CAPUT, DO CPC - PRINCÍPIOS DA CELERIDADE E DA ECONOMIA PROCESSUAL - MATÉRIA MERITÓRIA - fornecimento de MEDICAMENTO REQUERIDO OU GENÉRICO/SIMILAR COM MESMO PRINCÍPIO ATIVO E COMPORTAMENTO NO ORGANISMO NAUSEDRON direito à saúde RESPONSABI- LIDADE SOLIDÁRIA TEMA consolidado na corte local e nos tribunais superiores - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDAMENTOS DA DECISÃO MONOCRÁTICA. DESPRO- VIMENTO DO RECURSO. O entendimento do STJ é consolidado no sentido de que o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é de responsabilidade solidária da União, Estados-membros e Municípios, de modo que qualquer dessas entidades têm legitimidade ad causam para figurar no polo passivo de demanda que objetiva a garantia do acesso à medicação para pessoas desprovidas de recursos financeiros. A título de registro, é prudente observar que a própria decisão de primeiro grau estabeleceu em seu dispositivo a possibilidade de substituição do medicamento de referência pleiteado por outro (similar ou genérico) com o mesmo princípio ativo, privilegiando o acesso do enfermo à droga sem que haja onerosidade excessiva ao Estado (lato sensu). A inovação trazida pelo art. 557 do CPC institui a possibilidade de, por decisão monocrática, o relator deixar de admitir recurso, entre outras hipóteses quando manifestamente improcedente ou contrário a súmula ou a entendimento dominante pela jurisprudência do Tribunal, ou de Cortes Superiores, atendendo aos princípios da economia e celeridade processuais. Negar provimento ao agravo interno. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Jaqueline Lopes de Alencar, Dulce Almeida de Andrade, Estado da Paraiba,rep.p/sua Procuradora, Juizo da 1a Vara da Fazenda Publica da E Comarca de Campina Grande. APELADO: Joao Basilio de Oliveira. AGRAVO INTERNO PROVIMENTO PARCIAL À REMESSA OFICIAL - JURISPRUDÊNCIA DOMINANTE DO STJ - POSSIBILIDADE - INTELI- GÊNCIA DO ART. 557, 1º -A, DO CPC - PRINCÍPIOS DA CELERIDADE E DA ECONOMIA PROCESSUAL PRELIMINARES - POSSIBILIDADE DE SUBSTITUIÇÃO DO TRATAMENTO PREJUDICIALIDADE - MATÉRIA tratada na decisão combatida - rejeição A decisão monocrática ora combatida deu provimento parcial à Remessa Oficial justamente para permitir a substituição do medicamento de referência por genérico ou similar que possua intercambialidade, com idêntico princípio ativo, efeitos, quantidade e velocidade de absorção no organismo, restando prejudicada a pretensão neste aspecto ILEGITIMIDADE PASSI- VA AD CAUSAM - ART. 23, II, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL - OBRIGAÇÃO DA UNIÃO, DOS ESTADOS, DO DISTRITO FEDERAL E DOS MUNICÍPIOS ANTE A SOLIDARIEDADE REJEIÇÃO. É obrigação do Estado (União, Estados-membros, Distrito Federal e Municípios) assegurar às pessoas desprovidas de recursos financeiros o acesso à medicação ou congênere necessário à cura, controle ou abrandamento de suas enfermidades, sobretudo as mais graves. Sendo o SUS composto pela União, Estados-membros e Municípios, é de reconhecer-se, em função da solidariedade, a legitimidade passiva de qualquer deles no polo passivo da demanda 1. MÉRITO - FORNECIMENTO DE MEDICAMENTO À HIPOSSUFICIENTE - PROVISÃO CONTÍNUA E GRATUITA DO MEDICAMENTO - DIREITO À VIDA E À SAÚDE - ÔNUS DO ESTADO - AMPARO CONSTITUCIONAL E LEGAL - RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA TEMA consolidado na corte local e nos tribunais superiores - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDAMENTOS DA DECISÃO MONOCRÁTICA. DESPROVIMENTO DO RECURSO. O entendimento do STJ é consolidado no sentido de que o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é de responsabilidade solidária da União, Estados-membros e Municípios, de modo que qualquer dessas entidades têm legitimidade ad causam para figurar no polo passivo de demanda que objetiva a garantia do acesso à medicação para pessoas desprovidas de recursos financeiros. A inovação trazida pelo art. 557 do CPC institui a possibilidade de, por decisão monocrática, o relator deixar de admitir recurso, entre outras hipóteses quando manifestamente improcedente ou contrário a súmula ou a entendimento dominante pela jurisprudência do Tribunal, ou de Cortes Superiores, atendendo aos princípios da economia e celeridade processuais. Rejeitar as preliminares e, no mérito, negar provimento ao agravo interno. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Juizo da 1a Vara da Fazenda Publica Da, Dulce Almeida de Andrade, Estado da Paraiba,rep.p/sua Procuradora, Comarca de Campina Grande E Jaqueline Lopes de Alencar. APELADO: Sergio do Nascimento Silva. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO AGRAVO INTER- NO NEGATIVA DE SEGUIMENTO AO APELO E À REMESSA NECESSÁRIA INTERPOSIÇÃO DOS ACLARA- TÓRIOS ALEGADA EXISTÊNCIA DE PONTO OMISSO NO JULGADO AUSÊNCIA DE MANIFESTAÇÃO SOBRE OS ARTS. 7º E 18 DA LEI N.º 8.080/90 TEMA NÃO AVENTADO NAS RAZÕES DO AGRAVO INTERNO PRECLUSÃO IMPOSSIBILIDADE DE INOVAÇÃO INEXISTÊNCIA DE QUALQUER VÍCIO AUSÊNCIA DOS PRESSUPOSTOS DO ART. 535 DO CPC REJEIÇÃO. - Em consonância com o estatuído no comando do art. 535, e seus incisos do CPC, os embargos de declaração somente são cabíveis quando o acórdão for eivado de obscuridade, contradição ou omissão. - A alegada omissão, pelo acórdão embargado, quanto à análise dos arts. 7º e 18 da Lei n.º 8.080/90 não constou das razões do agravo interno. Dessa forma, operou-se a preclusão consumativa sobre o tema, constituindo inovação sua arguição em sede de embargos declaratórios, o que é vedado à parte. - Embargos de declaração rejeitados. Conhecer, porém rejeitar os embargos de declaração. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Flavio Luiz Avelar Domingues Filho, Estado da Paraiba, Rep.p/s Procurador, Juizo da 3a Vara da Fazenda Publica, Carmem Noujaim Habib E de Campina Grande. APELADO: Josefa Maria da Silva. AGRAVO INTERNO - DECISÃO QUE DEU PARCIAL PROVIMENTO À REMESSA OFICIAL E NEGOU SEGUIMENTO Apelação cível - JURISPRUDÊNCIA DOMI- NANTE DO STJ - POSSIBILIDADE - INTELIGÊNCIA DO ART. 557,CAPUT, DO CPC - PRINCÍPIOS DA CELERIDADE E DA ECONOMIA PROCESSUAL - MATÉRIA MERITÓRIA - fornecimento de MEDICAMENTO requerido ou genérico/similar com mesmo princípio ativo e comportamento no organismo direito à saúde RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA TEMA consolidado na corte local e nos tribunais superiores - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDAMENTOS DA DECISÃO MONOCRÁTICA. DESPROVIMENTO DO RECURSO. O entendimento do STJ é consolidado no sentido de que o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é de responsabilidade solidária da União, Estados-membros e Municípios, de modo que qualquer dessas entidades têm legitimidade ad causam para figurar no polo passivo de demanda que objetiva a garantia do acesso à medicação para pessoas desprovidas de recursos financeiros. A inovação trazida pelo art. 557 do CPC institui a possibilidade de, por decisão monocrática, o relator deixar de admitir recurso, entre outras hipóteses quando manifestamente improcedente ou contrário a súmula ou a entendimento dominante pela jurisprudência do Tribunal, ou de Cortes Superiores, atendendo aos princípios da economia e celeridade processuais. Negar provimento ao agravo interno. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Estado da Paraiba,rep.p/seu Procurador, Juizo da 4a Vara da Faz.pub.da Capital E Roberto Mizuki. APELADO: Ednardo Alencar do Nascimento. ADVOGA- DO: Willamack Jorge da Silva Mangueira. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. JULGAMENTO DE AGRAVO INTER- NO. OMISSÃO QUANTO À PREJUDICIAL DE PRESCRIÇÃO. SUPRESSÃO DO VÍCIO. NECESSIDADE. AÇÃO RELATIVA A PAGAMENTO DE ANUÊNIO DE MILITAR. ALEGAÇÃO DE PRESCRIÇÃO DO FUNDO DE DIREI- TO. NÃO CARACTERIZAÇÃO. RELAÇÃO DE TRATO SUCESSIVO. SÚMULA 85 DO STJ. REJEIÇÃO DA PREJUDICIAL. ACOLHIMENTO PARCIAL DOS EMBARGOS, COM EFEITOS MERAMENTE INTEGRATIVOS. - Se, no julgamento de agravo interno, o Tribunal deixou de se pronunciar sobre a prejudicial de prescrição arguida pela parte, resta configurada a omissão do acórdão, fazendo-se necessária a supressão do vício, através do exame da matéria via embargos declaratórios. - Sendo a relação estabelecida entre as partes de trato sucessivo, o prazo prescricional se renova mês a mês, todas as vezes em que a verba discutida em juízo deixou de ser paga da forma pretendida pelo autor, não havendo que se falar em prescrição do fundo de direito. Conhecer e acolher os embargos de declaração, com efeitos integrativos. APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Banco do Nordeste do Brasil S/a. ADVOGADO: David Sombra Peixoto. APELADO: Joelma Nascimento Auta. ADVOGADO: Jose Bernardino Junior. APELAÇÃO AÇÃO declaratória de inexistência de dívida c/c indenização por DANOS MORAIS inscrição nos serviços de proteção ao crédito dívida inexistente contrato anteriormente firmado quitado INFORMAÇÃO EQUIVOCADA ao SPC INSCRIÇÃO indevida RELAÇÃO DE CONSUMO Incidência DO CDC VULNERABILIDADE DO consumidor PROVAS CONVINCENTES AUSÊNCIA DE CONTRAPROVA A DESFAZER A VERACIDADE DO ALEGADO PELA AUTORA ILICITUDE COMPROVADA DANO MORAL NEXO CAUSAL E CULPA REVELA- DOS REQUISITOS AUTORIZADORES INDENIZAÇÃO CABÍVEL VALOR ARBITRADO COM RETIDÃO PEDIDO DE REDUÇÃO DO QUANTUM inapropriado DESPROVIMENTO DO RECURSO. A inscrição do nome do consumidor em serviço de proteção ao crédito de dívida inexistente ou previamente quitada constituiu prática abusiva pela instituição financeira, notadamente por aquele não ter dado causa, de modo que é devido o arbitramento do dano como meio de reparar o abalo moral sofrido. O ônus da prova incumbe ao autor, quanto ao fato constitutivo do seu direito e ao réu, quanto à existência de fato impeditivo, modificativo ou extintivo do direito do autor, nos moldes do art. 333 do CPC. A responsabilidade civil, consubstanciada no dever de indenizar o dano sofrido por outrem, advém do ato ilícito, caracterizado pela violação da ordem jurídica com ofensa ao direito alheio e lesão ao respectivo titular. Como pressupostos necessários se tem o dano, o ato ilícito e o nexo de causalidade. Uma vez configurados estes requisitos, aparece o dever de indenizar. A indenização por dano moral deve ser fixada com prudência, segundo o princípio da razoabilidade e de acordo com os critérios apontados pela doutrina e jurisprudência, a fim de que não se converta em fonte de enriquecimento. Considerando que ao quantificá-lo, o magistrado fixou-o de forma equânime, desnecessária é a intervenção da Corte revisora no sentido de reduzi-lo. Negar provimento ao apelo. APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Pedro Matias de Souza E Refaela Silveira da Cunha Araujo. ADVO- GADO: Roseno de Lima Sousa. APELADO: Banco do Nordeste do Brasil S/a. ADVOGADO: Naziene Bezerra Farias de Souza. APELAÇÃO EMBARGOS À EXECUÇÃO APONTADO EXCESSO ALEGAÇÕES GENÉRI- CAS E IMPRECISAS INADMISSIBILIDADE NECESSIDADE DE IMPUGNAÇÃO ESPECÍFICA EXCEDEN- TE NÃO REVELADO - MEMÓRIA DO CÁLCULO INEXISTENTE - INOBSERVÂNCIA AO ART. ART. 739-A, 5º DO CPC1 - ARGUIÇÃO DE MATÉRIAS OUTRAS NÃO TRATADAS POR OCASIÃO DO DECISUM COMBATIDO - INVIABILIDADE - SENTENÇA ESCORREITA DESPROVIMENTO DO RECURSO. Alegações genéricas e imprecisas acerca de supostas irregularidades no título lastreador da execução, revelam-se insuficientes para retirar-lhe a força executiva. Necessário se faz a indicação exata do valor que o embargante entende devido, de modo a caracterizar o suposto excesso. Dispõe o art. 739, 5º, do CPC: Quando o excesso de execução for fundamento dos embargos, o embargante deverá declarar na petição inicial o valor que entende correto, apresentando memória do cálculo, sob pena de rejeição liminar dos embargos ou de não conhecimento desse fundamento. Destaca-se, outrossim, haver o magistrado, ao decidir a questão, declinado os fundamentos suficientes para seu convencimento, até porque não estar obrigado a debater tema que não traga influência indispensável para a solução a lide, tampouco compelido a responder ponto a ponto todas as alegações das partes, que, se irrelevantes podem ser repelidas implicitamente. Negar provimento ao apelo. APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Maricelia Paulino de Araujo E Leopoldo Wagner A.silveira. ADVOGA- DO: Marcos Antonio Inacio da Silva. APELADO: Municipio de Sape,rep.p/seu Procurador. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO APELAÇÃO CÍVEL DESPROVIMENTO DO RECURSO INTERPOSIÇÃO DOS ACLARATÓ- RIOS ALEGADA EXISTÊNCIA DE PONTO OMISSO NO JULGADO AUSÊNCIA DE MANIFESTAÇÃO SOBRE A VIOLAÇÃO DO 2º DO ART. 16 DA LEI MUNICIPAL Nº 1.042/2011 AO 4º DO ART. 2º DA LEI Nº /2008 OMISSÃO VERIFICADA NÃO CONHECIMENTO DA QUESTÃO TESE NÃO DEDUZIDA NA EXORDIAL NÍTIDO PROPÓSITO DE ALTERAÇÃO DA CAUSA DE PEDIR VEDAÇÃO DO ART. 264 DO CPC EMBARGOS ACOLHIDOS APENAS COM EFEITOS INTEGRATIVOS. - Em consonância com o estatuído no comando do art. 535, e seus incisos do CPC, os embargos de declaração somente são cabíveis quando o acórdão for eivado de obscuridade, contradição ou omissão. - A questão tida por omitida, de fato, não foi apreciada no acórdão embargado. - Não merece ser conhecida a arguida violação do art. 2º, 4º, da Lei nº /2008 pelo art. 16, 2º, da Lei Municipal nº 1.042/2011, porquanto tal tese não fora deduzida pela apelante/embargante na exordial, somente sendo ventilada nas razões do seu apelo com o nítido propósito de alterar a causa de pedir, o que é vedado pelo art. 264 do CPC. - Embargos de declaração acolhidos apenas com efeitos integrativos para, suprindo a omissão apontada, negar conhecimento à questão apontada como omitida. Conhecer e acolher os embargos de declaração com efeitos integrativos. APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Banco do Nordeste do Brasil S A. ADVOGADO: David Sombra Peixoto. APELADO: Joao Climacio Pedro. ADVOGADO: Antonio Willian Fernandes. APELAÇÃO AÇÃO DE declaratória de inexistência de dívida c/c indenização por DANOS MORAIS inscrição nos serviços de proteção ao crédito dívida inexistente contrato anteriormente firmado quitado INFORMAÇÃO EQUIVOCADA ao SPC INSCRIÇÃO indevida RELAÇÃO DE CONSUMO Incidência DO CDC VULNERABILIDADE DO consumidor PROVAS CONVINCENTES AUSÊNCIA DE CONTRAPROVA A DESFAZER A VERACIDADE DO ALEGADO PELA AUTORA ILICITUDE COMPROVADA DANO MORAL NEXO CAUSAL E CULPA REVELA- DOS REQUISITOS AUTORIZADORES INDENIZAÇÃO CABÍVEL VALOR ARBITRADO COM RETIDÃO PEDIDO DE REDUÇÃO DO QUANTUM inapropriado DESPROVIMENTO DO RECURSO. A inscrição do nome do consumidor em serviço de proteção ao crédito de dívida inexistente ou previamente quitada constituiu prática abusiva pela instituição financeira, notadamente por aquele não ter dado causa, de modo que é devido o arbitramento do dano como meio de reparar o abalo moral sofrido. O ônus da prova incumbe ao autor, quanto ao fato constitutivo do seu direito e ao réu, quanto à existência de fato impeditivo, modificativo ou extintivo do direito do autor, nos moldes do art. 333 do CPC. A responsabilidade civil, consubstanciada no dever de indenizar o dano sofrido por outrem, advém do ato ilícito, caracterizado pela violação da ordem jurídica com ofensa ao direito alheio e lesão ao respectivo titular. Como pressupostos necessários se tem o dano, o ato ilícito e o nexo de causalidade. Uma vez configurados estes requisitos, aparece o dever de indenizar. A indenização por dano moral deve ser fixada com prudência, segundo o princípio da razoabilidade e de acordo com os critérios apontados pela doutrina e jurisprudência, a fim de que não se converta em fonte de enriquecimento. Considerando que ao quantificá-lo, o magistrado fixou-o de forma equânime, desnecessária é a intervenção da Corte revisora no sentido de reduzi-lo. Negar provimento ao apelo.

9 9 APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Estado da Paraiba,rep.p/seu Procurador E Alexandre Magnus F.freire. APELADO: Jeusamar Soares Martins. ADVOGADO: Pedro Adelson Guedes dos Santos. AGRAVO INTERNO PROVIMENTO PARCIAL À REMESSA OFICIAL E NEGATIVA DE SEGUIMENTO À Apelação cível - JURISPRUDÊNCIA DOMINANTE DO STJ - POSSIBILIDADE - INTELIGÊNCIA DO ART. 557, 1º-a, DO CPC - PRINCÍPIOS DA CELERIDADE E DA ECONOMIA PROCESSUAL - MATÉRIA MERITÓRIA - fornecimento de MEDICAMENTO REQUERIDO OU GENÉRICO/SIMILAR COM MESMO PRINCÍPIO ATIVO E COMPORTA- MENTO NO ORGANISMO direito à saúde RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA TEMA consolidado na corte local e nos tribunais superiores - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDAMENTOS DA DECISÃO MONOCRÁTICA. DESPROVIMENTO DO RECURSO. O entendimento do STJ é consolidado no sentido de que o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é de responsabilidade solidária da União, Estados-membros e Municípios, de modo que qualquer dessas entidades têm legitimidade ad causam para figurar no polo passivo de demanda que objetiva a garantia do acesso à medicação para pessoas desprovidas de recursos financeiros. A inovação trazida pelo art. 557 do CPC institui a possibilidade de, por decisão monocrática, o relator deixar de admitir recurso, entre outras hipóteses quando manifestamente improcedente ou contrário a súmula ou a entendimento dominante pela jurisprudência do Tribunal, ou de Cortes Superiores, atendendo aos princípios da economia e celeridade processuais. Negar provimento ao agravo interno. APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Carmen Noujaim Habib, Estado da Paraiba,rep.p/seu Procurador E Flavio Luiz Avelar Domingues Filho. APELADO: Fernando Moreira Cavalcanti. AGRAVO INTERNO PARCIAL PROVIMENTO À Apelação cível - JURISPRUDÊNCIA DOMINANTE DO STJ - POSSIBILIDADE - INTELIGÊN- CIA DO ART. 557, 1º-A, DO CPC - PRINCÍPIOS DA CELERIDADE E DA ECONOMIA PROCESSUAL - MATÉRIA MERITÓRIA - fornecimento de MEDICAMENTO direito à saúde RESPONSABILIDADE SOLIDÁ- RIA TEMA consolidado na corte local e nos tribunais superiores - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDAMENTOS DA DECISÃO MONOCRÁTICA. DESPROVIMENTO DO RECURSO. O entendimento do STJ é consolidado no sentido de que o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é de responsabilidade solidária da União, Estados-membros e Municípios, de modo que qualquer dessas entidades têm legitimidade ad causam para figurar no polo passivo de demanda que objetiva a garantia do acesso à medicação para pessoas desprovidas de recursos financeiros. A inovação trazida pelo art. 557 do CPC institui a possibilidade de, por decisão monocrática, o relator deixar de admitir recurso, entre outras hipóteses quando manifestamente improcedente ou contrário a súmula ou a entendimento dominante pela jurisprudência do Tribunal, ou de Cortes Superiores, atendendo aos princípios da economia e celeridade processuais. Negar provimento ao agravo interno. APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Estado da Paraiba,rep.p/seu Procurador E Ariano Wanderley N.c.de Vasconcelos. APELADO: Ind de Confeccoes Costura Rapida Ltda. AGRAVO INTERNO - DECISÃO NEGA SEGUIMENTO À APELAÇÃO - EXECUÇÃO FISCAL - PRESCRIÇÃO DO CRÉDITO TRIBUTÁRIO - ART. 174, I DO CTN - FLUÊNCIA DO PRAZO PRESCRICIONAL - INEXISTÊNCIA DE COMPROVAÇÃO DE CAUSA INTERRUPTIVA DA PRESCRIÇÃO MATÉRIA ANALISADA PELO STJ EM SEDE DE RECURSO REPETITIVO - ART. 557, CAPUT DO CPC. MANUTENÇÃO DA DECISÃO - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDAMENTOS DA DECISÃO MONOCRÁTICA. DES- PROVIMENTO DO RECURSO. Com efeito, o caso dos autos revela o decurso do prazo previsto no caput art. 174 do CTN, já que decorridos mais de 5 (cinco) anos entre a constituição definitiva do crédito tributário, em 1997, e o despacho do juiz que ordenou a citação, só ocorrido no ano de 2008, não ocorrendo outras situações que ensejassem na suspensão ou interrupção do lapso, pronunciando-se, de ofício, a prescrição, nos termos do art. 219, 5º do CPC. Assim vem se pronunciando o Egrégio Superior Tribunal de Justiça: PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. EXECUÇÃO FIS- CAL. PRESCRIÇÃO OCORRIDA ANTES DA CITAÇÃO. DECRETAÇÃO DE OFÍCIO. POSSIBILIDADE, INDEPENDENTEMENTE DA PRÉVIA OITIVA DA FAZENDA PÚBLICA. DISCUSSÃO ACERCA DO TERMO INICIAL DO PRAZO PRESCRICIONAL. QUESTÃO ATRELADA AO REEXAME DE PROVA. AGRAVO REGI- MENTAL NÃO PROVIDO. 1. O reexame de matéria de prova é inviável em sede de Recurso Especial (Súmula nº 7/STJ). 2. Em execução fiscal, a prescrição ocorrida antes da propositura da ação pode ser decretada de ofício, independentemente da prévia oitiva da Fazenda Pública (Súmula nº 409/STJ; RESP /RJ, 1ª seção, Rel. Min. Teori albino zavascki, dje de Recurso submetido à sistemática prevista no art C do CPC, c/c a resolução 8/2008. Presidência/STJ). 3. Agravo regimental não provido. (STJ; AgRg-AREsp ; Proc. 2014/ ; BA; Segunda Turma; Rel. Min. Mauro Campbell Marques; DJE 14/08/2014) Negar provimento ao agravo interno. APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Solon Henrique de Sa E Benevides E Estado da Paraiba, Rep.p/ s Procurador. APELADO: Maria de Lourdes Araujo. ADVOGADO: Maria Madalena Abrantes Silva. AGRAVO INTERNO - DECISÃO QUE NEGOU SEGUIMENTO À Apelação cível - JURISPRUDÊNCIA DOMINANTE DO STJ - POSSIBILIDADE - INTELIGÊNCIA DO ART. 557,CAPUT, DO CPC - PRINCÍPIOS DA CELERIDA- DE E DA ECONOMIA PROCESSUAL - MATÉRIA MERITÓRIA - fornecimento de MEDICAMENTO DE REFE- RÊNCIA direito à saúde RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA TEMA consolidado na corte local e nos tribunais superiores IMPOSSIBILIDADE DE SUBSTITUIÇÃO POR SIMILARES OU GENÉRICOS INOVA- ÇÃO RECURSAL - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDA- MENTOS DA DECISÃO MONOCRÁTICA. DESPROVIMENTO DO RECURSO. O entendimento do STJ é consolidado no sentido de que o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é de responsabilidade solidária da União, Estados-membros e Municípios, de modo que qualquer dessas entidades têm legitimidade ad causam para figurar no polo passivo de demanda que objetiva a garantia do acesso à medicação para pessoas desprovidas de recursos financeiros. A título de registro, é prudente observar que apesar desta Relatora esposar em votos semelhantes o entendimento sobre a possibilidade da substituição medicamentosa por genéricos ou similares que possuam intercambialidade com o medicamento de referência, a pretensão do agravante neste ponto não merece prosperar, eis que se trata de evidente inovação recursal, já que não exposta nas razões da Apelação. A inovação trazida pelo art. 557 do CPC institui a possibilidade de, por decisão monocrática, o relator deixar de admitir recurso, entre outras hipóteses quando manifestamente improcedente ou contrário a súmula ou a entendimento dominante pela jurisprudência do Tribunal, ou de Cortes Superiores, atendendo aos princípios da economia e celeridade processuais. Negar provimento ao agravo interno. APELAÇÃO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. APELANTE: Maria Odete Justino Barbosa. ADVOGADO: Cleidisio Henrique da Cruz. APELADO: Banco Bmg S/a. ADVOGADO: Fabio Ricardo C Montenegro. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO - ALEGAÇÃO DE OMISSÃO INEXISTÊNCIA - HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS MENÇÃO EXPRESSA NO DECISUM QUESTIONADO INEXISTÊNCIA DA FALHA APONTADA - AUSÊNCIA DOS PRESSUPOSTOS DO ART. 535 DO CPC. ANÁLISE DE TODAS AS MATÉRIAS INVOCADAS. REJEIÇÃO. Os embargos de declaração, nos moldes do art. 535 do CPC, servem para suprir omissões, contradições e obscuridades que venham a ocorrer no decisum, admitindo-se, ainda, seu manejo para correção de erro material. Portanto, há de se rejeitar tal recurso quando não ocorre essas hipóteses. Como se pode observar, a matéria que o embargante entende omissa foi apreciada no acórdão, inexistindo, portanto, a falha apontada. Conhecer, porém rejeitar os embargos de declaração. REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. JUÍZO: Estado da Paraíba. POLO PASSIVO: Paulo Renato Guedes Bezerra, Ministerio Publico do Estado da Paraiba, Estado da Paraiba,rep.p/seu Procurador E Juizo da Comarca de Alagoa Grande. AGRAVO INTERNO - PROVIMENTO PARCIAL À REMESSA OFICIAL - JURIS- PRUDÊNCIA DOMINANTE DO STJ - POSSIBILIDADE - INTELIGÊNCIA DO ART. 557, 1º-A, DO CPC - PRINCÍPIOS DA CELERIDADE E DA ECONOMIA PROCESSUAL PRELIMINARES - POSSIBILIDADE DE SUBSTITUIÇÃO DO TRATAMENTO PREJUDICIALIDADE - MATÉRIA tratada na decisão combatida - rejeição A decisão monocrática ora combatida deu provimento parcial à Remessa Oficial justamente para permitir a substituição do medicamento de referência por genérico ou similar que possua intercambialidade, com idêntico princípio ativo, efeitos, quantidade e velocidade de absorção no organismo, restando prejudicada a pretensão neste aspecto ILEGITIMIDADE PASSIVA AD CAUSAM - ART. 23, II, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL - OBRI- GAÇÃO DA UNIÃO, DOS ESTADOS, DO DISTRITO FEDERAL E DOS MUNICÍPIOS ANTE A SOLIDARIEDA- DE REJEIÇÃO. É obrigação do Estado (União, Estados-membros, Distrito Federal e Municípios) assegurar às pessoas desprovidas de recursos financeiros o acesso à medicação ou congênere necessário à cura, controle ou abrandamento de suas enfermidades, sobretudo as mais graves. Sendo o SUS composto pela União, Estados-membros e Municípios, é de reconhecer-se, em função da solidariedade, a legitimidade passiva de qualquer deles no polo passivo da demanda 1. MÉRITO - FORNECIMENTO DE MEDICAMENTO requerido ou genérico/similar com mesmo princípio ativo e comportamento no organismo À HIPOSSUFICIEN- TE PORTADORA DE IMPOTÊNCIA FUNCIONAL DA COLUNA VERTEBRAL CID: M-80 - FORTEO - PROVI- SÃO CONTÍNUA E GRATUITA DO MEDICAMENTO - DIREITO À VIDA E À SAÚDE - ÔNUS DO ESTADO - AMPARO CONSTITUCIONAL E LEGAL - RESPONSABILIDADE SOLIDÁRIA TEMA consolidado na corte local e nos tribunais superiores - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDAMENTOS DA DECISÃO MONOCRÁTICA. DESPROVIMENTO DO RECURSO. O entendimento do STJ é consolidado no sentido de que o funcionamento do Sistema Único de Saúde (SUS) é de responsabilidade solidária da União, Estados-membros e Municípios, de modo que qualquer dessas entidades têm legitimidade ad causam para figurar no polo passivo de demanda que objetiva a garantia do acesso à medicação para pessoas desprovidas de recursos financeiros. A inovação trazida pelo art. 557 do CPC institui a possibilidade de, por decisão monocrática, o relator deixar de admitir recurso, entre outras hipóteses quando manifestamente improcedente ou contrário a súmula ou a entendimento dominante pela jurisprudência do Tribunal, ou de Cortes Superiores, atendendo aos princípios da economia e celeridade processuais. Rejeitar as preliminares e, no mérito, negar provimento ao agravo interno. REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: GAB. DO DES. RELATOR. RELATOR: Desa. Maria de Fatima Moraes B Cavalcanti. JUÍZO: Estado da Paraíba. POLO PASSIVO: Jose do Ramo Guedes, Estado da Paraiba,rep.p/seu Procurador, Juizo da Comarca de Serraria, Neide Luiza Vinagre Nobre E Paulo Renato Guedes Bezerra. AGRAVO INTERNO NEGATIVA DE SEGUIMENTO À remessa oficial - FORNE- CIMENTO DE MEDICAMENTO ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL - EMBOLIZAÇÃO CEREBRAL ONYX - CONDENAÇÃO DO ESTADO NO FORNECIMENTO DE DUAS AMPOLAS R$ ,00 (DEZ MIL REAIS) - VALOR CERTO NÃO EXCEDENTE A SESSENTA SALÁRIOS MÍNIMOS ART. 475, 2º DO CPC INAPLICA- BILIDADE DO REEXAME - AGRAVO QUE NÃO TRAZ ARGUMENTOS SUFICIENTES A MODIFICAR OS FUNDAMENTOS DA DECISÃO MONOCRÁTICA. DESPROVIMENTO DO RECURSO. Dispõe o 2º do art. 475 do CPC que: Não se aplica o disposto neste artigo sempre que a condenação, ou o direito controvertido, for de valor certo não excedente a 60 (sessenta) salários-mínimos, bem como no caso de procedência dos embargos do devedor na execução de dívida ativa do mesmo valor. A inovação trazida pelo art. 557 do CPC institui a possibilidade de, por decisão monocrática, o relator deixar de admitir recurso, entre outras hipóteses quando manifestamente improcedente ou contrário a súmula ou a entendimento dominante pela jurisprudência do Tribunal, ou de Cortes Superiores, atendendo aos princípios da economia e celeridade processuais. Negar provimento ao agravo interno. JULGADOS DA SEGUNDA CÂMARA ESPECIALIZADA CÍVEL Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos AGRAVO DE INSTRUMENTO N ORIGEM: CAPITAL - 17A. VARA CIVEL. RELA- TOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Tim Celular S.a.. ADVOGADO: Christianne Gomes da Rocha. AGRAVADO: Jose Goncalves de Oliveira. ADVOGADO: Francisco Nunes Sobrinho. PROCESSUAL CIVIL Agravo de instrumento Impugnação à execução Improcedência Irresignação Previsão de multa Descumprimento da decisão Pedido de conversão em perdas e danos Impossibilidade de cumprimento da obrigação de fazer Multa e perdas e danos devidas Incidências Naturezas distintas Excesso da execução Indemonstração Manutenção da decisão Desprovimento. - A finalidade da multa pelo descumprimento da obrigação é compelir a parte condenada a realizar a determinação judicial imposta pelo prazo estabelecido, tendo caráter coercitivo, constituindo penalidade a ser suportada pelo devedor. - A determinação para a empresa arcar com o pagamento de perdas e danos tem caráter indenizatório, que não se confunde com a multa por descumprimento de obrigação, quando impossibilitada do cumprimento da obrigação de fazer. - O excesso de execução deve ser provado pelo executado, com indicação do valor correto devido. (TJMG - Apelação Cível /001, Relator(a): Des.(a) Evangelina Castilho Duarte, 14ª CÂMARA CÍVEL, julgamento em 13/02/2014, publicação da súmula em 21/02/2014). VISTOS, relatados e discutidos estes autos do agravo de instrumento acima identificados ACORDAM, em Segunda Câmara Especializada Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, negar provimento ao recurso manejado, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento retro. AGRAVO DE INSTRUMENTO N ORIGEM: CAMPINA GRANDE - 8A. VARA CIVEL. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Cap - Costa Azul Empreendimentos Imobiliarios Ltda. ADVOGADO: Alexei Ramos de Amorim. AGRAVADO: Extremoz Transmissora do Nordeste Etn S.a. ADVOGADO: Tiago Carneiro Lima. PROCESSUAL CIVIL Agravo de instrumento Ação de desapropriação Servidão administrativa Imissão provisória na posse de parte do bem Requisitos Verificação Relevante valor ofertado Depósito Prévio Desnecessidade de citação prévia Precedentes Desprovimento. - A Administração Pública pode ser imitida provisoriamente na posse do imóvel objeto da ação de desapropriação, desde que deposite o valor ofertado, não sendo este irrisório. - No âmbito do Superior Tribunal de Justiça, prevalece o entendimento de que a imissão provisória na posse do imóvel objeto de desapropriação, caracterizada pela urgência, dispensa avaliação judicial prévia. VISTOS, relatados e discutidos estes autos do agravo de instrumento acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Especializada Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, negar provimento ao recurso manejado, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento retro. AGRAVO DE INSTRUMENTO N ORIGEM: COMARCA DE ALHANDRA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Daniel Miguel da Silva. ADVOGADO: Jose Augusto Meirelles Neto. AGRAVADO: Prefeito do Municipio de Alhandra. ADVOGADO: Rodrigo Diniz Cabral, Marcio Alexandre Diniz Cabral, Marina Targino Soares de Lucena. ADMINISTRATIVO Agravo de instrumento Mandado de segurança Pleito liminar - Servidor público municipal Demissão Pretensão à reintegração - Processo administrativo disciplinar Alegação de violação ao devido processo legal Ausência de comprovação - Presunção de legalidade do ato demissório - Inexistência de relevância da argumentação - Manutenção da decisão Desprovimento. - Para a concessão da medida liminar em sede mandamental faz-se necessário a presença obrigatória dos requisitos legais esculpidos no art. 7º, III, da Lei n /09, quais sejam: fumus boni iuris e o periculum in mora. Assim, ausentes esses requisitos, é de ser indeferida a medida antecipatória. - Em sede de agravo de instrumento não é dado à instância recursal embrenhar-se numa análise aprofundada e valorativa das provas e das teses advogadas pelas partes acerca do mérito da contenda. Se assim o fizesse, estaria desafiando o risco de produzir um prejulgamento, induzindo, talvez, o julgador singular. E isto, a rigor, traduziria inadmissível supressão de instância. - No caso de demissão de servidor, é fora de dúvidas que devem ser observados os requisitos formais e de conteúdo por parte da Administração, como a instauração de prévio processo administrativo em que seja assegurado o exercício de pleno direito de defesa. No caso em comento, contudo, partindo de uma cognição sumária, única cabível neste momento processual, não vislumbro prova a fazer verossímil a alegação de que o ato de demissão do agravante tenha se dado sem prévio processo administrativo regular. - Deve prevalecer, assim, a presunção de legalidade dos atos administrativos, o que suficientemente desautoriza a concessão do pedido de liminar. VISTOS, relatados e discutidos estes autos do agravo de instrumento acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, negar provimento ao recurso manejado, nos termos do voto do Relator e da súmula do julgamento de fl. retro. AGRAVO DE INSTRUMENTO N ORIGEM: CAPITAL - 5A. VARA DA FAZENDA PUB.. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Municipio de João Pessoa, Rep. P/s Proc. Antonio Fernando de Amorim Cadete. AGRAVADO: Ozanilda Paulina da Silva. DEFENSOR: Isabel Carlos Rocha. PROCESSUAL CIVIL Agravo de instrumento Ação de Obrigação de Fazer c/c tutela antecipada - Direito à saúde - Solidariedade passiva entre os entes federados - Fornecimento de medicamentos Ilegitimidade passiva do Município de João Pessoa Autora, ora agravada, com residência em outro município Ausência de uma das condições da ação Provimento - Efeito translativo Extinção da ação sem resolução de mérito para o Município de João Pessoa - Obrigação apenas do Estado da Paraíba Provimento. A União, os Estados-membros e os Municípios são responsáveis solidários no que pertine à proteção e ao desenvolvimento do direito da saúde. Assim, ainda que determinado medicamento ou serviço seja prestado por uma das entidades federativas, ou instituições a elas vinculadas, nada impede que as outras sejam demandadas, de modo que qualquer delas (União, Estados e Municípios) têm, igualmente, legitimidade, individual ou conjunta, para figurar no polo passivo em causas que versem sobre o fornecimento de medicamentos. Apesar da responsabilidade solidária do Município, Estado ou União, não compete à parte autora escolher qual município deve lhe fornecer assistência de saúde, uma vez que deve figurar no polo passivo da ação o do local onde a pessoa tem residência. Reconhecida, na Segunda Instância, a impertinência subjetiva de uma das partes para a lide, e sendo a matéria de ordem pública, não resta outro caminho ao relator senão o de conhecer do recurso, porém, para extinguir o processo sem resolução do mérito, com amparo no art. 267, inciso VI e 3º, do Código de Processo Civil, emprestando-lhe efeito translativo ao agravo de instrumento. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de agravo de instrumento acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, à unanimidade, conhecer do agravo de instrumento e dar-lhe provimento, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento. AGRAVO REGIMENTAL N ORIGEM: ARARUNA - 2A. VARA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Estado da Paraiba. ADVOGADO: Paulo Renato Guedes Bezerra E Renovato Ferreira de Souza Junior. AGRAVADO: Rosenete Morais Cunha Sabat. ADVOGADO: Vital da Costa Araujo. CONSTITUCIONAL, ADMINISTRATIVO E PROCESSUAL CIVIL Retratação no Agravo interno Remessa dos autos para esta Côrte de Justiça em razão de apreciação da matéria em sede de recurso extraordinário submetido ao regime de repercussão geral Exercício de juízo de retratação Exegese do artigo 543-3, 3º, do CPC Insurgência contra decisão que negou provimento à apelação cível Servidora estadual Investidura sem prévia aprovação em concurso público Contrato nulo Improcedência no Juízo de primeiro grau Irresignação Possibilidade do pagamento do saldo de salário e FGTS Súmula nº 363 do TST e do art. 19-A da Lei nº 8.036/90 Honorários advocatícios Sucumbência recíproca Compensação de honorários Art. 21, caput, do CPC Provimento parcial. - O contrato de trabalho, ainda que nulo, pactuado com Ente público, em função da inobservância da regra constitucional que estabelece prévia submissão a concurso público, permite ao trabalhador o levantamento das quantias depositadas na sua conta vinculada ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço, a título de indenização. - Se cada litigante for em parte vencedor e vencido, serão recíproca e proporcionalmente distribuídos e compensados entre eles os honorários e as despesas. (art. 21, caput, CPC). Considerando o entendimento firmado pelo STF, no julgamento do RE nº /RS, submetido ao regime de repercussão geral, deve ser exercido o juízo de retratação pela Corte

10 10 Julgadora, para afastar a condenação do ente estatal ao pagamento de verbas rescisórias, sendo devidos apenas os vencimentos não pagos e o pagamento dos depósitos do FGTS. VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, à unanimidade, dar provimento parcial ao agravo interno, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento de fl. retro. AGRAVO REGIMENTAL N ORIGEM: CAJAZEIRAS - 4A. VARA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Maria Suenia Pereira Quintino Silva. ADVOGADO: Marcos Antonio Inacio da Silva. AGRAVADO: Municipio de Cajazeiras. ADVOGADO: Paula Lais de Oliveira Santana. CONSTITUCIONAL e ADMINISTRATIVO Agravo interno Insurgência contra decisão que negou seguimento à apelação cível Ação de cobrança Agente comunitário de saúde Regime jurídico estatutário Pretensão ao adicional de insalubridade Direitos Sociais Art. 7º c/c o art. 39, 3º, CF/88 Ausência de previsão constitucional Lei local Necessidade Súmula 42 do TJPB Existência Não comprovação Afronta ao princípio da legalidade Art. 37, caput, CF/88 Pagamento Impossibilidade Desprovimento. Para o Supremo Tribunal Federal, como não há na Constituição da República preceito que determine expressamente o pagamento de adicional de insalubridade a servidores públicos civis, este só poderá ser concedido se houver previsão em lei. Conforme a súmula 42 do TJPB o pagamento do adicional de insalubridade aos agentes comunitários de saúde submetidos ao vínculo jurídico-administrativo, depende de lei regulamentadora do ente ao qual pertencer. Correta a decisão que negou seguimento ao recurso de apelação, pois não havendo previsão expressa na Carta Magna nem comprovada a existência de lei regulamentadora no Município de Cajazeiras quanto ao direito da servidora municipal, agente comunitária de saúde, à percepção do adicional de insalubridade, essa possibilidade encontra óbice no princípio da legalidade administrativa (Art. 37, caput, CF/88). VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, à unanimidade, negar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento de folha retro. AGRAVO REGIMENTAL N ORIGEM: CAMPINA GRANDE - 1A. VARA CIVEL. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Adilson Peixoto de Carvalho E Outros. ADVO- GADO: Carlos Claudino Ferreira da Silva. AGRAVADO: Sonia Maria Aragao Carvalho. ADVOGADO: Henrique Mota Feitosa. PROCESSUAL CIVIL Agravo interno Insurgência contra decisão que negou seguimento a apelação Ausência de preparo Falta de comprovação de justo impedimento Deserção Decisão mantida. Desprovimento. - A teor do disposto no artigo 511 da Lei Adjetiva Civil, o recorrente deve comprovar o recolhimento do preparo, quando exigido pela legislação pertinente, inclusive o porte de remessa e retorno. O descumprimento da norma implica na pena de deserção, que somente pode ser relevada se o apelante provar justo impedimento (519, CPC). Precedente do STJ: AgRg no Ag /SP. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de agravo de instrumento acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, à unanimidade, negar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento de folha retro. AGRAVO REGIMENTAL N ORIGEM: CAPITAL - 2A. VARA DE EXECUTIVOS FISCAIS. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Estado da Paraiba, Rep. P/s Proc. Sanny Japiassu dos Santos. AGRAVADO: Dioclecio de Oliveira Barbosa, Cidicley de Oliveira Barbosa, Wilton Alves Maia E Maria Natalina Alves Maia. ADVOGADO: Dioclecio de Oliveira Barbosa. PROCESSSU- AL CIVIL E TRIBUTÁRIO Agravo Interno Insurgência contra decisão que negou seguimento à apelação Ação de Execução Fiscal Redirecionamento da demanda ao sócio da empresa executada Prescrição intercorrente Extinção do feito Pretensão de prosseguimento da ação executiva Descabimento Transcurso de mais de cinco anos da citação da pessoa jurídica Precedentes do Superior Tribunal de Justiça e desta Corte Manutenção da decisão monocrática Desprovimento. - Consoante pacificado na Seção de Direito Público, o redirecionamento da execução contra o sócio deve dar-se no prazo de cinco anos da citação da pessoa jurídica, sendo inaplicável o disposto no art. 40 da Lei n.º 6.830/80 que, além de referirse ao devedor, e não ao responsável tributário, deve harmonizar-se com as hipóteses previstas no art. 174 do CTN, de modo a não tornar imprescritível a dívida fiscal.. (AgRg no REsp /RS, Rel. Ministro LUIZ FUX, PRIMEIRA TURMA, julgado em 19/04/2007, DJ 14/05/2007, p. 252). - Resta caracterizada a hipótese de prescrição intercorrente se, após o decurso de mais de 05 (cinco) anos da citação da pessoa jurídica, a parte exequente requereu o redirecionamento da execução para o corresponsável, pugnando pela citação deste, quando há tempo tinha conhecimento da autofalência da empresa. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de agravo interno acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, à unanimidade, negar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento da folha retro. AGRAVO REGIMENTAL N ORIGEM: CAPITAL - 6A. VARA DA FAZENDA PUB.. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Estado da Paraiba, Rep. P/s Proc. Paulo Barbosa de Almeida Filho. AGRAVADO: Josefa do Nascimento Cazuza E Outros. ADVOGADO: Marcio Henrique Carvalho Garcia. CONSTITUCIONAL E PROCESSUAL CIVIL Agravo interno Insurgência contra decisão que negou seguimento à apelação cível Alegação de inocorrência de violação ao art. 514, II do CPC Caracterização da ofensa ao princípio da dialeticidade Mera irresignação Manutenção da decisão - Desprovimento. A ausência de ataque direto aos fundamentos da decisão recorrida, impossibilita a delimitação da atividade jurisdicional em segundo grau, e impõe o não conhecimento do recurso por não-observância ao princípio da dialeticidade previsto no artigo 514, inciso II, do Código de Processo Civil. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de agravo de instrumento acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, à unanimidade, negar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento de folha retro. AGRAVO REGIMENTAL N ORIGEM: CAPITAL - 5A. VARA DA FAZENDA PUB.. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. AGRAVANTE: Estado da Paraiba, Rep. P/s Proc. Maria Clara Carvalho Lujan. AGRAVADO: Severino Alves da Silva. ADVOGADO: Reinaldo Peixoto de Melo Filho. PROCES- SUAL CIVIL Agravo interno em apelação cível Ausência de impugnação específica acerca dos fundamentos da decisão monocrática vergastada - Mera repetição de parte do recurso julgado - Desrespeito ao princípio da dialeticidade - Exigência do art. 514, II, do Código de Processo civil - Falta de pressuposto de admissibilidade recursal - Precedentes do Superior Tribunal de Justiça e desta Corte Não conhecimento. - O princípio da dialeticidade exige que os recursos ataquem os fundamentos específicos das decisões que objetivam impugnar. No caso vertente, vê-se claramente o insurgente apresenta argumentos genéricos transcritos de peça apelatória. - O princípio da dialeticidade traduz a necessidade de que o recorrente descontente com o provimento judicial interponha a sua irresignação de maneira crítica e discursiva, sempre construindo um raciocínio lógico e conexo aos motivos elencados no decisório anterior combatido, possibilitando o conhecimento pleno das fronteiras da insatisfação. VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, não conhecer do recurso, nos termos do voto do relator e da súmula do julgamento de folha retro. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: COMARCA DE AGUA BRANCA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Municipio de Juru. ADVOGADO: Joao Vanildo da Silva. APELADO: Fabiana Lopes de Silva. ADVOGADO: Damiao Guimaraes Leite. PRO- CESSUAL CIVIL Apelação cível Regularidade formal Princípio da dialeticidade Não impugnação dos fundamentos da decisão guerreada Juízo de admissibilidade negativo Não conhecimento do recurso. - A ausência de ataque direto aos fundamentos da decisão recorrida impossibilita a delimitação da atividade jurisdicional em segundo grau e impõe o não conhecimento do recurso, face a não observância ao princípio da dialeticidade, previsto no artigo 514, inciso II, do Código de Processo Civil. CONSTITUCIONAL E ADMINISTRATIVO Remessa oficial Ação de obrigação de fazer c/c cobrança do piso salarial do magistério e de 1/3 para atividade extraclasse Procedência parcial da pretensão deduzida - Servidora pública municipal Professora de Educação Básica Piso salarial profissional nacional Piso instituído pela Lei Federal nº /2008 para os profissionais que cumprem uma carga horária de, no máximo, 40 (quarenta) horas semanais Profissional que possui uma carga horária de 30 (trinta) horas semanais e que faz jus a receber remuneração proporcional a referida jornada (art. 2º, 3º, Lei nº /2008) Piso salarial vinculado ao vencimento básico inicial a partir de (ADI 4167 ED) Diferenças salariais referentes ao piso salarial devidas em valores inferiores aos constatados na decisão primeva Reforma parcial - Adequação da carga horária em conformidade com o 4º do art. 2º da Lei nº /08-1/3 (um terço) da carga horária para dedicação às atividades extraclasse Observância pela Edilidade Modificação da sentença primeva - Sucumbência recíproca Compensação das custas e dos honorários Art. 21, caput, do CPC Provimento parcial. A Lei nº /2008 consolidou o piso salarial nacional para os profissionais do magistério público da educação básica que cumprem uma carga horária de, no máximo, 40 (quarenta) horas semanais em R$ 950,00 (novecentos e cinquenta reais). Assim, profissionais que cumprem jornada de trabalho inferior ao fixado na referida lei federal, como ocorre na hipótese dos autos, terão valores proporcionais como limite mínimo de pagamento, em conformidade com o que dispõe o 3º do art. 2º da Lei nº /08. A Suprema Corte, na análise do 1º do art. 2º da Lei nº /2008 (ADI nº 4167), decidiu que a expressão piso salarial refere-se apenas ao vencimento básico (sem gratificações ou vantagens), não compreendendo as vantagens pecuniárias, pagas a qualquer título (remuneração global). - O STF, no julgamento dos embargos de declaração na ADI nº 4167, decidiu, ainda, que a vinculação do piso ao vencimento básico inicial passou a ser exigida apenas a partir de , data em que fora julgado o mérito da referida ação, e que, assim, para o período anterior, o piso salarial correspondia à remuneração global do servidor. - Uma vez que a autora recebeu apenas nos meses de janeiro, fevereiro, março, julho e agosto do ano de 2009, valores inferiores ao piso, possui ela direito a perceber as diferenças salariais correspondentes. - Os entes da federação devem reservar o percentual mínimo de 1/3 (um terço) da carga horária dos seus profissionais do magistério público da educação básica para dedicação às atividades extraclasse (período reservado a estudos, planejamento e avaliação), conforme inteligência do 4º do art. 2º da Lei nº /08, dispositivo legal que vem sendo devidamente observado pela Edilidade promovida. Se cada litigante for em parte vencedor e vencido, serão recíproca e proporcionalmente distribuídos e compensados entre eles os honorários e as despesas. (art. 21, caput, CPC) VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados de apelação cível, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, em não conhecer da apelação cível e dar provimento parcial à remessa oficial, nos termos do voto do relator e da súmula do julgamento de fl. retro. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: CAPITAL - 4A. VARA DA FAZENDA PUB.. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Estado da Paraiba, Rep. P/ s Proc. Maria Clara Carvalho Lujan. APELADO: Thomas Monteiro Kesselring de Araujo Sá, Ass. P/s Genitora Sorana Maria Kesselring. ADVOGADO: Renata Maurera Almeida Negocio. PROCESSUAL CIVIL Apelação Cível e Reexame Necessário Ação de obrigação de fazer Preliminar Alegação de incompetência absoluta da Vara da Fazenda Pública Pleito de concessão de certificado de ensino médio Aproveitamento de nota obtida no Enem Interesse do ente público, inteligência do artigo 165 da LOJE Juízo competente - Rejeição. De acordo com o art. 165 da Lei de Organização e Divisão Judiciárias do Estado da Paraíba, compete à Fazenda Pública processar e julgar as ações em que o Estado ou seus municípios, respectivas autarquias, empresas públicas e fundações instituídas ou mantidas pelo poder público estadual ou municipal, forem interessados na condição de autor, réu, assistente ou oponente, excetuadas as de falências e recuperação de empresas. Precedentes do TJPB. Compete à Vara da Fazenda Pública processar e julgar ação na qual se busca garantir o certificado de conclusão de ensino médio de menor aprovado em ENEM, em razão de envolver ato administrativo do gerente executivo da educação do Estado, parte integrante da administraçã pública. CONS- TITUCIONAL E ADMINISTRATIVO Apelação cível Ação de obrigação de fazer com pedido de tutela antecipada Emissão de certificado de conclusão de ensino médio com base no Exame Nacional do Ensino Médio Liminar concedida Sentença Procedência Negativa de emissão de certificado de conclusão do ensino médio com base no Exame Nacional do Ensino Médio Exigência de idade mínima de dezoito anos Art. 2º da Portaria nº 144/2012 do INEP Irrazoabilidade Aprovação em vestibular Capacidade intelectual Acesso à educação segundo a capacidade de cada um Garantia constitucional Manutenção da sentença Desprovimento do apelo e da remessa oficial. A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho (Art. 205 da Constituição Federal). A pretensão da parte recorrida tem amparo na Constituição Federal, a qual consagra, em seu art. 208, V, para o acesso aos níveis mais elevados de ensino, a capacidade intelectual do indivíduo. Em razão da pretensão autoral referir-se à necessidade de obtenção do certificado de conclusão do ensino médio, diante da aprovação para vagas em curso de nível superior, somado ao alto rendimento atingido, nada obstante a menoridade, imperiosa a manutenção da deliberação concessiva na instância de origem. Reconhecida a correção da sentença em reexame, inclusive, por sua patente conformação à jurisprudência deste Sodalício, cumpre ao relator negar provimento à remessa. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACOR- DAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, rejeitar a preliminar e, no mérito, negar provimento à apelação e ao reexame necessário, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento de folha retro. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: CAPITAL - 2A. VARA DA FAZENDA PUB.. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Municipio de João Pessoa, Rep. P/s Proc. Adelmar Azevedo Regis. APELADO: Ana Cristina Anacleto Macedo. ADVOGADO: Valter Lucio Lelis Fonseca. PROCESSUAL CIVIL - Reexame necessário e apelação cível Mandado de segurança Preliminar Ilegitimidade passiva ad causam - Prefeito Municipal - Concurso público realizado pelo Município de João Pessoa Nomeação - Competência privativa do Chefe do Poder Executivo Municipal Rejeição. - No caso em comento, dúvidas não há de que se deve figurar no polo passivo do presente writ a autoridade dita coatora, eis que é o agente público que possui atribuição para proceder com os atos de nomeação de servidor público no âmbito do Município de João Pessoa. - Aplica-se, no caso em comento, inclusive, a Teoria da Encampação, haja vista que a autoridade apontada coatora, em suas informações, apesar de arguir a sua ilegitimidade para figurar no polo passivo do presente mandamus, adentrou no mérito do ato impugnado. ADMINISTRATIVO Reexame necessário e apelação cível Mandado de segurança - Candidato aprovado em concurso público Convocação por meio de Diário Oficial - Decurso de tempo razoável entre a homologação e convocação Notificação pessoal Necessidade - Edital que exigia endereço atualizado Presunção de comunicação pessoal Nomeação assegurada - Concessão da ordem - Manutenção da sentença Desprovimento. O mandado de segurança é uma ação constitucional, de natureza civil e de rito sumário especial, posto à disposição de toda pessoa para a proteção de direito líquido e certo, lesado ou ameaçado de lesão, não amparado por habeas corpus ou habeas data, quando o responsável pela ilegalidade ou abuso de poder for autoridade pública ou agente de pessoa jurídica no exercício de atribuições do Poder Público. Consoante a jurisprudência do STJ o edital é a lei do concurso, cujas regras vinculam tanto a Administração quanto os candidatos, ou seja, o procedimento do concurso público é resguardado pelo princípio da vinculação ao edital1. - A jurisprudência do STJ é pacífica no sentido de caracterizar violação aos princípios da publicidade e razoabilidade a nomeação de aprovado em concurso público apenas mediante publicação em diário oficial, principalmente quando passado considerável lapso temporal entre a homologação do resultado final e a referida convocação, como ocorreu na hipótese vertente, por ser inviável exigir do candidato aprovado o acompanhamento diário das publicações oficiais. Há no edital do certame público em questão previsão expressa determinando aos candidatos que mantenham atualizados os seus endereços, o que, nos termos do que já decidiu o STJ, demonstra, ainda que implicitamente, o intuito da Administração entrar em contato direto com o candidato aprovado no momento de sua nomeação2. VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados de apelação cível, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, em negar provimento ao reexame necessário e à apelação cível, nos termos do voto do relator e da súmula do julgamento de fl. retro. APELAÇÃO N ORIGEM: INGA - 2A. VARA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Rayssa Gabriela Cardoso Melo. ADVOGADO: Christiane Ramos Barbosa de Paulo. APELADO: Municipio de Serra Redonda. ADVOGADO: Herculano Belarmino Cavalcante. ADMINISTRATIVO Apelação cível Mandado de Segurança - Concurso Público Pretensão à nomeação e posse - Candidato classificado dentro das vagas previstas no edital - Certame no prazo de validade Discricionariedade da Administração Alegação de contratação precária Inexistência de comprovação Violação a direito líquido e certo à nomeação não demonstrado - Manutenção da sentença Desprovimento. - O entendimento jurisprudencial atual, tanto do Supremo Tribunal Federal quanto do Superior Tribunal de Justiça, é pacífico no sentido de que os candidatos regularmente aprovados dentro do número de vagas ofertadas no edital possuem direito subjetivo à nomeação dentro do período de validade do certame. Vale dizer, a Administração Pública tem a discricionariedade de identificar o melhor momento, durante a vigência do certame, para nomear candidatos aprovados. - Consoante o STJ, a contratação precária de terceiros durante o prazo de validade do certame gera, de imediato, direito líquido e certo à nomeação para os candidatos aprovados dentro do número de vagas disponibilizadas no concurso. No caso em comento, contudo, não há provas de que as aludidas contratações ocorreram em número suficiente a alcançar a classificação da impetrante. VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados de apelação cível, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, em negar provimento à apelação cível, nos termos do voto do relator e da súmula do julgamento de fl. retro. APELAÇÃO N ORIGEM: COMARCA DE JACARAU. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Cledio Roberto da Costa. RECORRENTE: Maria José Duarte. ADVOGA- DO: Maria de Lourdes Leite e ADVOGADO: Antonio Teotonio de Assunção. APELADO: Maria José Duarte. RECORRIDO: Cledio Roberto da Costa. ADVOGADO: Antonio Teotonio de Assunção e ADVOGADO: Maria de Lourdes Leite. CIVIL Apelação Cível - Ação de reconhecimento de união estável com pedido de alimentos e partilha de bens - Alimentos Cabimento - Divisão de imóvel adquirido na constância da relação Presunção de esforço comum Dever de partilha Sentença mantida - Recurso desprovido. Fundamentado no princípio da solidariedade familiar, o dever de prestar alimentos entre cônjuges e companheiros reveste-se de caráter assistencial, em razão do vínculo conjugal ou de união estável que um dia uniu o casal, não obstante o rompimento do convívio, encontrando-se subjacente o dever legal de mútua assistência. Não havendo pacto dispondo de forma diversa, o efeito patrimonial do reconhecimento da união estável é a partilha dos bens adquiridos onerosamente durante a relação, independentemente da contribuição financeira de cada um, excetuando-se da partilha os bens comprovada ou incontroversamente adquiridos por sub-rogação. Ausente prova de aquisição de tal forma, presume-se aquisição onerosa do bem. CIVIL Recurso adesivo - Ação de reconhecimento de união estável com pedido de alimentos e partilha de bens Imóveis Aquisição anterior à convivência Prova contundente Meação afastada Sentença mantida Recurso desprovido. - Declarada a existência de união estável, presumem-se comuns os bens adquiridos durante a sua constância, mas não se submete à partilha o imóvel cuja aquisição comprovadamente se deu anteriormente ao início da convivência. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento de folha retro. APELAÇÃO N ORIGEM: COMARCA DE SANTA LUZIA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Banco do Nordeste do Brasil S/a. ADVOGADO: David Sombra Peixoto. APELADO: Graciely Batista da Silva Araujo E Outros. ADVOGADO: Rinaldo Mouzalas de Souza E Silva. C I V I L Apelação Embargos à execução Excesso de execução Procedência parcial na origem Irresignação do exequente Nota de crédito industrial Comissão de permanência Inadmissibilidade Entendimento do Tribunal Superior Juros remuneratórios Regramento próprio das notas de crédito rural, comercial e industrial Fixação em patamar superior a 12% (doze por cento) ao ano Limitação devida Jurisprudência do STJ

11 11 Abusividade reconhecida Redução Exigência de encargo ilegal/abusivo previsto para o período de normalidade do contrato (juros remuneratórios) Afastamento da mora Cabimento Entendimento firmado pelo Superior Tribunal de Justiça Honorários advocatícios Estipulação que respeitou a razoabilidade e proporcionalidade Recurso desprovido. Nos casos de cédulas de crédito rural, industrial e comercial, não se admite a incidência de comissão de permanência, após a inadimplência, sendo permitida, tão-somente, em consonância com o que dispõe os artigos 5º, parágrafo único, e 58 do Decreto-Lei n.º 413/69, a elevação dos juros remuneratórios em 1% ao ano, correção monetária e multa contratual. (STJ; AgRg-Ag ; Proc. 2007/ ; DF; Terceira Turma; Rel. Min. Sidnei Beneti; Julg. 27/10/2009; DJE 17/11/2009). As notas de crédito rural, comercial e industrial acham-se submetidas a regramento próprio (lei nº 6.840/80 e Decreto-Lei nº 413/69) que conferem ao Conselho Monetário Nacional o dever de fixar os juros a serem praticados. Diante da omissão desse órgão governamental, incide a limitação de 12% ao ano, prevista no Decreto nº /33 (lei da usura) (STJ - AgRg no RESP /MT, Rel. Ministro sidnei beneti, terceira turma, julgado em , dje ). O reconhecimento da abusividade nos encargos exigidos no período da normalidade contratual (juros remuneratórios e capitalização) descarateriza a mora (STJ - REsp /RS, Rel. Ministra NANCY ANDRIGHI, SEGUN- DA SEÇÃO, julgado em 22/10/2008, DJe 10/03/2009). Fixados os honorários advocatícios em valor que respeita a equidade, razoabilidade e proporcionalidade, não há justificativa para a sua minoração. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, negar provimento ao recurso de apelação cível, nos termos do voto do relator e de súmula de julgamento de fl. retro. APELAÇÃO N ORIGEM: SOUSA - 5A. VARA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Banco do Nordeste do Brasil S/a. ADVOGADO: Julio Cesar Lima de Farias. APELA- DO: Klassik Confeccoes Ltda. ADVOGADO: Fabricio Abrantes de Oliveira. PROCESSUAL CIVIL Apelação cível Ação declaratória de inexistência de débito e indenização por danos morais Sentença Declaração de inexistência de dívida Situação regularizada Desacolhimento do pedido Danos morais Condenação Irresignação da instituição bancária ré Pessoa jurídica Ausência de comprovação de prejuízo por ofensa à honra objetiva Dano moral Inocorrência Súmula 227 do STJ Provimento. - O aspecto moral da pessoa jurídica é o direito ao bom nome e à credibilidade no meio de sua atuação empresarial, é o direito a não ser alvo de segregação, restrição ou censura infundada. - A pessoa jurídica não sente, não sofre com a ofensa à sua honra subjetiva, à sua imagem, ao seu caráter, atributos do direito de personalidade, inerente somente a pessoa física. Mas, não se pode negar, a possibilidade de ocorrer ofensa ao nome da empresa, a sua reputação, que, nas relações comerciais, alcançam acentuadas proporções em razão da influência que o conceito da empresa exerce. - A pessoa jurídica, criação da ordem legal, não tem capacidade de sentir emoção e dor, estando por isso desprovida de honra subjetiva e imune à injúria. Pode padecer, porém, de ataque à honra objetiva, pois goza de uma reputação junto a terceiros, passível de ficar abalada por atos que afetam o seu bom nome no mundo civil ou comercial onde atua. (Resp nº RJ ( ) integrante dos precedentes da Súmula 227/STJ). - Não tendo havido comprovação de prejuízo, por ofensa à honra objetiva, ou seja, depreciação do bom nome da empresa no mercado em que atua, em decorrência da falha do serviço bancário prestado, vez que não ocorreram quaisquer negativações nos órgãos restritivos de crédito (SPC/SERASA), incabível condenção em dano moral, posto que as pessoas jurídicas são desprovidas de honra subjetiva. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação uníssona, dar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e na súmula de julgamento. APELAÇÃO N ORIGEM: CAPITAL - 2A. VARA DE FAMILIA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Josemar Gonçalves do Nascimento. ADVOGADO: Flaviano Sales Cunha Medeiros E Outro. APELADO: Pamela V. Gonçalves do Nascimento E Joanne O. do Nascimento, Rep. P/s Genitora Andreza O. do Nascimento. ADVOGADO: Luiza Aparecida Cavalcanti Silva. CIVIL Apelação Cível Ação de exoneração de alimentos Filhas menores Necessidade presumida Subsistência da obrigação alimentar Recurso desprovido. - Os alimentos fixados podem ser alterados na hipótese de sobrevier mudança na situação financeira de que os supre ou de quem os recebe, devendo o interessado demonstrar as circunstâncias que dão substrato ao pedido, seja de exoneração, redução ou majoração do encargo, nos termos do artigo 1.699, do Código Civil. VISTOS, relatados e discutidos estes autos da apelação cível em que figuram como partes as acima mencionadas, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, à unanimidade, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e de súmula de julgamento de folha retro. APELAÇÃO N ORIGEM: CAMPINA GRANDE - 3A. VARA CIVEL. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Fernando Antonio Ramos Reinaldo. ADVOGADO: Antonio Jose Ramos Xavier. APELADO: Itau Unibanco S/a. ADVOGADO: Wilson Sales Belchior. CONSTITUCIONAL E CONSUMIDOR Apelação cível Ação de indenização por danos morais Dívida inscrita em cadastros de inadimplência Exclusão da restrição em período anterior a 5 (cinco) anos Inocorrência de dano moral Mero aborrecimento Desprovimento do recurso. Meros aborrecimentos e incômodos não são capazes de gerar indenização por dano moral, quando realizado o cancelamento da restrição creditícia em nome de devedor do qual recebeu cheques sem provisão de fundos, anteriormente ao prazo prescricional de cinco anos, sem que tenha a parte experimentado fundada agressão ao seu patrimônio intelectual. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, negar provimento ao recurso de apelação, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento de folha retro. APELAÇÃO N ORIGEM: CAPITAL - 10A. VARA CIVEL. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Banco Safra S/a. ADVOGADO: Elisia Helena de Melo Martini. APELADO: Jose Flavio Medeiros Rodrigues. ADVOGADO: Jose Guedes Dias. DIREITO DO CONSUMIDOR Apelação Cível Ação de indenização por danos morais, econômicos e financeiros Sentença Procedência parcial Inscrição em cadastro restritivo de créditos Débito inexistente - Dano moral Caracterizado Dever de indenizar Responsabilidade objetiva da instituição financeira Recurso desprovido. - A instituição financeira, relativamente aos serviços que presta, deve ser enquadrada como fornecedora de serviços, sujeitando-se, portanto, aos consectários inerentes à responsabilização independentemente de dolo ou culpa. Fornecedores em geral respondem pela chamada Teoria do Risco Profissional, segundo a qual no exercício das atividades empresariais, a disponibilização de produtos ou serviços aos consumidores obriga a suportar os danos causados como inerentes aos riscos de suas condutas, independentemente da aferição do elemento subjetivo para a caracterização da responsabilidade civil. O abalo de crédito causado pela inscrição e manutenção indevida do nome nos cadastros restritivos de crédito, por si só, gera e comprova o dano moral sofrido pela parte lesada. - A indenização por dano moral deve ser fixada mediante prudente arbítrio do juiz, dentro da razoabilidade, observados a capacidade patrimonial do ofensor, a extensão do dano experimentado pelo autor. Ainda, tal importância não pode ensejar enriquecimento ilícito para o demandante, mas também não pode ser ínfima, a ponto de não coibir a ré de reincidir em sua conduta. VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados de apelação cível, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, negar provimento ao apelo, nos termos do voto do relator e da súmula do julgamento de folha retro. APELAÇÃO N ORIGEM: CAPITAL - 2A. VARA DE FAMILIA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Lúcia Menezes de Carvalho. ADVOGADO: José Campos da Silva Filho. APELADO: Edvaldo Rodrigues Martins. ADVOGADO: Adonias Araujo Sobrinho. CIVIL Apelação Cível - Ação declaratória de reconhecimento e dissolução de união estável e partilha de bens - Ausência dos requisitos legais - Existência de união estável anterior Improcedência Recurso desprovido. - O ordenamento jurídico pátrio reconhece a união estável como entidade familiar, configurada na convivência pública, contínua e duradoura, estabelecida com o objetivo de constituição de família (art 1.723, do Código Civil). A jurisprudência do Supremo Tribunal Federal e do Superior Tribunal de Justiça têm entendido pela impossibilidade da ocorrência do paralelismo afetivo, com o reconhecimento de uniões estáveis concomitantes. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento de folha retro. APELAÇÃO N ORIGEM: CAMPINA GRANDE - 5A. VARA CIVEL. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Associacao das Religiosas da Instrucao Crista. ADVOGADO: Ilana Flavia B. V. de Abreu. APELADO: Joao Figueiredo Neto. ADVOGADO: Dulce Almeida de Andrade. PROCESSUAL CIVIL Apelação Cível Ação monitória Extinção do processo sem julgamento do mérito Abandono de causa Irresignação Ausência de inércia por mais de 30 (trinta) dias Procedida intimação pessoal, nos termos do art. 267, 1º, do CPC, sem que tenha havido inércia da parte autora no prazo de trinta dias, conforme prevê o art. 267, III, do CPC Não configuração de abandono da causa Provimento. Infere-se da análise dos autos, que antes da intimação pessoal, não houve inércia da parte autora por mais de 30 (trinta) dias, para promover atos e diligências que Ihe competia, como exige o inciso III, do artigo 267, do CPC. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, dar provimento ao recurso de apelação cível, nos termos do voto do relator e de súmula de julgamento APELAÇÃO N ORIGEM: CAPITAL - 2A. VARA DA FAZENDA PUB.. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Estado da Paraiba, Rep. P/s Proc. Sheyla Suruagy Amaral Galvao. APELADO: Neo Trajano da Costa. ADVOGADO: Jose Luciano Gadelha. PROCESSUAL CIVIL Embargos à execução Quantum debeatur Alegação de excesso Indicação do valor que entende correto e memória de cálculo Apresentação com a inicial Necessidade Descabimento de emenda da inicial Art A, 5º do CPC Jurisprudência do STJ Desprovimento. Nos termos do art. 739-A, parágrafo 5º, do CPC, quando o excesso de execução for fundamento dos embargos, o embargante deverá declarar na petição inicial o valor que entende correto, apresentando memória do cálculo, sob pena de rejeição liminar dos embargos ou de não conhecimento desse fundamento. Hipótese em que a embargante postulou o reconhecimento de excessividade do quantum debeatur, mas não apontou o valor que entendia ser devido, nem apresentou qualquer memória de cálculo, em desobediência ao dispositivo legal em tela. Incabível intimação para emendar a inicial, sob pena de mitigar e, até mesmo, de elidir o propósito maior de celeridade e efetividade do processo executivo, consoante entendimento do STJ exposto no julgamento do REsp RJ. VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados de apelação cível, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e da súmula do julgamento de folha retro. APELAÇÃO N ORIGEM: CAMPINA GRANDE - 2A. VARA CIVEL. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Adriana de Sousa Raposo. ADVOGADO: Rodrigo Araujo Reul. APELADO: Banco do Brasil S/a. ADVOGADO: Patricia de Carvalho Cavalcanti. PROCESSUAL CIVIL Ação revisional de contrato c/c repetição de indébito c/c indenização por dano moral Sentença Improcedência Irresignação Cobrança de juros superiores a 12% ao ano Possibilidade Legalidade da taxa de juros remuneratória pactuada Taxa média de mercado à época Jurisprudência do STJ Capitalização mensal de juros Pressuposto Pactuação expressa Ocorrência Possibilidade da cobrança Regramento contido no Resp Nº /RS Incidente submetido ao rito do art. 543-C, do CPC (Recursos Repetitivos) Alegação de irregularidade de cobrança de tarifa de abertura de crédito, de cadastro e por serviços contratados a terceiros Inexistência de cobrança e qualquer pagamento a este título Impossibilidade de apreciação da matéria Manutenção da sentença Desprovimento. Restou demonstrado que os juros remuneratórios aplicados ao contrato estão em consonância com a taxa média de mercado praticada no momento da equalização real do crédito/débito, sendo, porquanto, a cobrança legal. A cobrança de capitalização de juros é admitida quando pactuada expressamente no contrato para incidência nas prestações mensais, sendo indevida quando ausente tal previsão no instrumento, por ocultar do consumidor essa informação relevante para o encargo que assumiu. A capitalização dos juros em periodicidade inferior à anual deve vir pactuada de forma expressa e clara. A previsão no contrato bancário de taxa de juros anual superior ao duodécuplo da mensal é suficiente para permitir a cobrança da taxa efetiva anual contratada (STJ Resp RS (2007/ ), Relator: Ministro MARIA ISABEL GALLOTTI, Data de Julgamento: 08/08/2012, S2 - SEGUNDA SEÇÃO). Quando a parte autora pleiteia a devolução em dobro de várias tarifas, de forma aleatória, muito embora não haja no instrumento do contrato a especificação de valores referentes à ditas tarifas, resta claro não ter havido cobrança ou pagamento a este título, para que o judiciário possa apreciar qualquer irregularidade acerta da matéria. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, negar provimento ao recurso de apelação cível, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento de folha retro. APELAÇÃO N ORIGEM: CAPITAL - 1A. VARA REGIONAL DE MANGABEIRA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Banco Santander (brasil) S/a. ADVOGADO: Elisia Helena de Melo Martini E Henrique Jose Parada Simao. APELADO: Romualdo Pereira. ADVOGADO: Marcilio Ferreira de Morais. PROCESSUAL CIVIL Apelação Cível Ação declaratória de inexistência de cláusula expressa c/c nulidade e revisão de cláusula contratual de empréstimo consignado e pedido de tutela antecipada Ausência do contrato que se pretende revisar Documento essencial à propositura da ação Inteligência do art. 283, do CPC Questionamento genérico das respectivas cláusulas a serem revisadas Sentença que julgou parcialmente procedente o pedido Irresignação Apelo que pugna pela declaração de legalidade do contrato firmado entre as partes Inviabilidade de prosseguimento da demanda Obrigatoriedade de especificar a causa petendi, elemento formador da pretensão Extinção ex officio do processo sem julgamento do mérito Recurso prejudicado. - Tratando-se de ação de revisão contratual, indispensável é a instrução da exordial com o contrato que se pretende revisar, inexistindo possibilidade de avaliação das cláusulas apontadas como abusivas a partir de alegações genéricas, principalmente no que concerne à ausência de indicação da causa de pedir, implicando em extinção do processo sem julgamento do mérito, visto que a pretensão não se encontra delimitada, impedindo a fixação dos limites da lide, e, consequentemente, seu julgamento. - A petição inicial será instruída com os documentos indispensáveis à propositura da ação. (Art. 283, do CPC) VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados: ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, extinguir o processo sem julgamento de mérito, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento de folha retro. APELAÇÃO N ORIGEM: CABEDELO - 5A. VARA MISTA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Persifilm Importacao E Exportacao Ltda. ADVOGADO: Fabiola Marques Monteiro. APELADO: Sazaki Motors Ltda. ADVOGADO: Leopoldo Wagner Andrade da Silveira. PROCESSUAL CIVIL Apelação cível Ação de reintegração de posse com pedido de liminar Propriedade de bens móveis Demonstração Requisitos do art. 927 do CPC Comprovação Retenção dos bens para ressarcimento por prejuízos Descabimento Ausência de comprovação dos alegados prejuízos em ação específica Manutenção da sentença Desprovimento. Notas fiscais, bem como outros documentos públicos, notadamente relativos ao processo de importação, são capazes de demonstrar a propriedade dos bens, de modo que, verificando o preenchimento dos requisitos legais, há de se deferir o pedido de reintegração de posse. Não há como, no estreito exame da ação de reintegração de posse, abrir-se espaço para discussão quanto a prejuízos decorrentes de parceria comercial desfeita, tampouco a doutrina e a jurisprudência pátria permitem a retenção de bens móveis de terceiros, como forma de satisfação de danos materiais ainda não plasmados em título judicial. Permitir a retenção de motos, objetos da ação de reintegração de posse, como forma de ressarcimento do apelante por prejuízos porventura sofridos (pendentes de comprovação em ação específica) seria permitir o juízo arbitrário das próprias razões. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, negar provimento ao recurso de apelação cível, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento de folha retro. APELAÇÃO N ORIGEM: CAPITAL - 4A. VARA DE FAMILIA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Manoel Minervino Cavalcante Neto. ADVOGADO: Marilia Figueiredo Burity. APELADO: Raimunda de Lima Cavalcante. ADVOGADO: Izaias Marques Ferreira. DIREITO CIVIL Apelação cível - Ação de divórcio Alimentos para os filhos menores - Procedência Irresignação Percentual fixado de acordo com o binômio necessidade/possibilidade Prova documental e testemunhal Recurso desprovido. - Na fixação dos alimentos devem ser consideradas as necessidades do alimentando e as possibilidades do alimentante, dentro do binômio necessidade/possibilidade. VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça, por votação uníssona, conhecer do recurso apelatório, para negar-lhe provimento, nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento retro. APELAÇÃO N ORIGEM: CAMPINA GRANDE - 6A. VARA CIVEL. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. APELANTE: Arnaldo de Oliveira Salu. ADVOGADO: Rafael Vieira de Azevedo. APELADO: Banco Itaucard S/a. PROCESSUAL CIVIL Apelação Cível Ação de revisão de contrato c/c repetição do indébito Identidade entre ações Mesmas partes, causa de pedir e pedido Coisa julgada Sentença Extinção do processo sem resolução do mérito Necessidade de manutenção da decisão Desprovimento do recurso. - Configura-se a coisa julgada material quando se reproduz idêntica ação anteriormente proposta, já transitada em julgado (art. 301, 2º, do CPC). - Verifica-se a litispendência ou a coisa julgada, quando se reproduz ação anteriormente ajuizada. (CPC, art. 301, 3º) VISTOS, relatados e discutidos estes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, por igual votação, negar provimento ao recurso nos termos do voto do Relator e da súmula de julgamento. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO N ORIGEM: COMARCA DE BANANEIRAS. RELA- TOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. EMBARGANTE: Camara Municipal de Dona Ines/pb. ADVOGADO: Giordano Bruno Cantidiano de Andrade. EMBARGADO: Manoel Ferreira de Araujo. ADVOGADO: Joao Camilo Pereira. PROCESSUAL CIVIL Embargos de declaração Acórdão em mandado de segurança - Efeito modificativo Rejeição - Omissão - Inexistência - Pontos devidamente enfrentados no acórdão recorrido Prequestionamento - Manifesto propósito de manter em discussão matéria apreciada - Impossibilidade Manutenção do decisum Rejeição dos embargos. - Os embargos de declaração servem apenas para os casos em que a decisão embargada venha eivada de obscuridade, contradição ou omissão, não se prestando ao reexame do julgado. Inexistindo quaisquer das hipóteses justificadoras, devem os mesmos ser rejeitados. Ao julgador não é imposta a obrigação de se manifestar sobre todos os argumentos e fundamentos legais indicados pelas partes, nem mesmo para fins de prequestionamento da matéria, mormente, quando tais argumentos já vêm claramente evidenciados na decisão recorrida, com a indicação dos dispositivos legais em que se escoram. VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos de Embargos de Declaração ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, por unanimidade, rejeitar os embargos de declaração, nos termos do voto do relator e da súmula de folhas retro. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO N ORIGEM: COMARCA DE BANANEIRAS. RELA- TOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. EMBARGANTE: Camara Municipal de Dona Ines. ADVOGADO: Giordano Bruno Cantidiano de Andrade. EMBARGADO: Jose Henrique Gomes. ADVOGADO: Joao Camilo Pereira. PROCESSUAL CIVIL Embargos de declaração Acórdão em mandado de segurança Efeito modificativo Rejeição - Omissão - Inexistência - Pontos devidamente enfrentados no acórdão recorrido Prequestionamento - Manifesto propósito de manter em discussão matéria apreciada - Impossibilidade Manutenção do decisum Rejeição dos embargos. - Os embargos de declaração servem apenas para os casos em que a decisão embargada venha eivada de obscuridade, contradição ou omissão, não se prestando ao reexame do julgado. Inexistindo quaisquer das hipóteses justificadoras, devem os mesmos ser rejeitados. Ao julgador não é imposta a obrigação de se manifestar sobre todos os argumentos e fundamentos legais indicados pelas partes, nem mesmo para fins de prequestionamento da matéria, mormente, quando tais argumentos já vêm claramente evidenciados na decisão recorrida, com a indicação dos dispositivos legais em que se escoram. VISTOS,

12 12 relatados e discutidos os presentes autos de Embargos de Declaração ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, por unanimidade, rejeitar os embargos de declaração, nos termos do voto do relator e da súmula de folhas retro. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO N ORIGEM: CAPITAL - VARA DE FEITOS ESPE- CIAIS. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. EMBARGANTE: Inss - Instituto Nacional de Seguro Social, Rep. P/s Proc. Jose Wilson Germano de Figueiredo. EMBARGADO: Marcondes Antonio de Oliveira Lima. ADVOGADO: Walmirio Jose de Sousa. PROCESSUAL CIVIL Embargos de Declaração em Embargos de Declaração Efeitos modificativos Omissão no julgado Apreciação do Reexame Necessário Auxílio acidente e aposentadoria por invalidez Cumulação dos benefícios Concessão da aposentadoria posterior à vigência da Lei nº 9.528/97 Inviabilidade Embargos de declaração acolhidos. Verificadas omissões a macular o decisum, resta ao órgão julgador suprir os vícios. Concede-se efeito modificativo do julgado quando detectada omissão capaz de determinar a reforma do acórdão embargado. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de embargos de declaração em que figuram como partes as acima mencionadas. ACORDAM, na Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, à unanimidade, acolher os embargos declaratórios, com efeitos modificativos, nos termos do voto do relator e de súmula de julgamento retro. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO N ORIGEM: CAPITAL - 4A. VARA DA FAZENDA PUB.. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. EMBARGANTE: Banco Itaucard S/a. ADVOGADO: Fernando A. Alves de Abrantes Filho. EMBARGADO: Celso Augusto de Franca Mello. ADVOGADO: Silvano Fonseca Clementino. PROCESSUAL CIVIL Embargos declaratórios Omissão Existência Apelação julgada parcialmente procedente Termo inicial de incidência de juros e correção monetária Pronunciamento judicial incompleto Efeito integrativo Relação extracontratual Juros de mora a contar do evento danoso Correção monetária a partir do arbitramento da indenização Embargos acolhidos. - Os embargos declaratórios têm por escopo solicitar do julgador que esclareça obscuridade, elimine contradições ou supra omissões, acaso existentes na decisão. - Constatada a omissão apontada no acórdão, de rigor o acolhimento dos embargos de declaração, com efeito integrativo. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de embargos de declaração em que figuram como partes as acima mencionadas. ACORDAM, na Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, à unanimidade, acolher os embargos declaratórios com efeito integrativo, nos termos do voto do relator e de súmula de julgamento retro. REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: COMARCA DE TAPEROÁ. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. JUÍZO: Ministerio Publico do Estado da Paraiba. POLO PASSIVO: Municipio de Taperoa. ADVOGADO: Caio Graco Coutinho. CONSTITUCIONAL E PROCESSSUAL CIVIL Reexame necessário - Mandado de segurança - Fornecimento de medicamento para tratamento de saúde Enfermidade devidamente comprovada Direito à vida e à saúde Art. 196 da CF Norma de eficácia plena e imediata Jurisprudências consolidadas no Superior Tribunal de Justiça e neste Tribunal de Justiça Manutenção da decisão Desprovimento. A União, os Estados-membros e os Municípios são responsáveis solidários no que pertine à proteção e ao desenvolvimento do direito da saúde. Assim, ainda que determinado medicamento ou serviço seja prestado por uma das entidades federativas, ou instituições a elas vinculadas, nada impede que as outras sejam demandadas, de modo que qualquer delas (União, Estados e Municípios) têm, igualmente, legitimidade, individual ou conjunta, para figurar no pólo passivo em causas que versem sobre o fornecimento de medicamentos. Em uma interpretação mais apressada, poder-se-ia concluir que o art. 196 da CF seria norma de eficácia limitada (programática), indicando um projeto que, em um dia aleatório, seria alcançado. Ocorre que o Estado ( lato sensu ) deve, efetivamente, proporcionar a prevenção de doenças, bem como oferecer os meios necessários para que os cidadãos possam restabelecer sua saúde. É inconcebível que entes públicos se esquivem de fornecer meios e instrumentos necessários à sobrevivência de enfermo, em virtude de sua obrigação constitucional em fornecer medicamentos vitais às pessoas enfermas e carentes, as quais não possuem capacidade financeira de comprá-los. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de agravo de instrumento acima identificados ACORDAM, em Segunda Câmara Especializada Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, à unanimidade, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento de fl. retro. REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: ARARUNA - 2A. VARA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. JUÍZO: Ministerio Publico do Estado da Paraiba. POLO PASSIVO: Municipio de Araruna E Estado da Paraiba. ADVOGADO: Jordana de Pontes Macedo. CONSTITUCIONAL E PROCESS- SUAL CIVIL Reexame necessário - Mandado de segurança - Fornecimento de medicamento para tratamento de saúde Enfermidade devidamente comprovada Direito à vida e à saúde Art. 196 da CF Norma de eficácia plena e imediata Jurisprudências consolidadas no Superior Tribunal de Justiça e neste Tribunal de Justiça Manutenção da decisão Desprovimento. A União, os Estados-membros e os Municípios são responsáveis solidários no que pertine à proteção e ao desenvolvimento do direito da saúde. Assim, ainda que determinado medicamento ou serviço seja prestado por uma das entidades federativas, ou instituições a elas vinculadas, nada impede que as outras sejam demandadas, de modo que qualquer delas (União, Estados e Municípios) têm, igualmente, legitimidade, individual ou conjunta, para figurar no pólo passivo em causas que versem sobre o fornecimento de medicamentos. Em uma interpretação mais apressada, poder-se-ia concluir que o art. 196 da CF seria norma de eficácia limitada (programática), indicando um projeto que, em um dia aleatório, seria alcançado. Ocorre que o Estado ( lato sensu ) deve, efetivamente, proporcionar a prevenção de doenças, bem como oferecer os meios necessários para que os cidadãos possam restabelecer sua saúde. É inconcebível que entes públicos se esquivem de fornecer meios e instrumentos necessários à sobrevivência de enfermo, em virtude de sua obrigação constitucional em fornecer medicamentos vitais às pessoas enfermas e carentes, as quais não possuem capacidade financeira de comprá-los. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de agravo de instrumento acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Especializada Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, à unanimidade, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento de fl.retro. REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: SOUSA - 4A. VARA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. JUÍZO: Ministerio Publico do Estado da Paraiba. POLO PASSIVO: Estado da Paraiba, Rep. P/s Proc. Felipe de Morais Andrade. CONSTITUCIONAL E PROCESSSUAL CIVIL Reexame necessário - Ação civil pública - Fornecimento de medicamento para tratamento de saúde Enfermidade devidamente comprovada Direito à vida e à saúde Art. 196 da CF Norma de eficácia plena e imediata Jurisprudências consolidadas no Superior Tribunal de Justiça e neste Tribunal de Justiça Manutenção da decisão Desprovimento. Em uma interpretação mais apressada, poder-se-ia concluir que o art. 196 da CF seria norma de eficácia limitada (programática), indicando um projeto que, em um dia aleatório, seria alcançado. Ocorre que o Estado ( lato sensu ) deve, efetivamente, proporcionar a prevenção de doenças, bem como oferecer os meios necessários para que os cidadãos possam restabelecer sua saúde. É inconcebível que entes públicos se esquivem de fornecer meios e instrumentos necessários à sobrevivência de enfermo, em virtude de sua obrigação constitucional em fornecer medicamentos vitais às pessoas enfermas e carentes, as quais não possuem capacidade financeira de comprá-los. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de agravo de instrumento acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Especializada Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, à unanimidade, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento. REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: SOUSA - 4A. VARA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. JUÍZO: Ministerio Publico do Estado da Paraiba. POLO PASSIVO: Estado da Paraiba, Rep. P/s Proc. Eduardo Henrique Videres de Albuquerque. CONSTITUCIONAL E PROCESSSUAL CIVIL Reexame necessário - Ação civil pública - Fornecimento de medicamento para tratamento de saúde Enfermidade devidamente comprovada Direito à vida e à saúde Art. 196 da CF Norma de eficácia plena e imediata Jurisprudências consolidadas no Superior Tribunal de Justiça e neste Tribunal de Justiça Manutenção da decisão Desprovimento. Em uma interpretação mais apressada, poder-se-ia concluir que o art. 196 da CF seria norma de eficácia limitada (programática), indicando um projeto que, em um dia aleatório, seria alcançado. Ocorre que o Estado ( lato sensu ) deve, efetivamente, proporcionar a prevenção de doenças, bem como oferecer os meios necessários para que os cidadãos possam restabelecer sua saúde. É inconcebível que entes públicos se esquivem de fornecer meios e instrumentos necessários à sobrevivência de enfermo, em virtude de sua obrigação constitucional em fornecer medicamentos vitais às pessoas enfermas e carentes, as quais não possuem capacidade financeira de comprá-los. VISTOS, relatados e discutidos estes autos de agravo de instrumento acima identificados. ACORDAM, em Segunda Câmara Especializada Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, à unanimidade, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e da súmula de julgamento. REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: SOUSA - 5A. VARA. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. JUÍZO: Aldenia Alves da Nobrega Lima. ADVOGADO: Lincon Bezerra de Abrantes. POLO PASSIVO: Municipio de Sousa. ADVOGADO: Cleonerubens Lopes Nogueira. ADMINISTRATIVO Reexame necessário Ação de cobrança Procedência da pretensão deduzida na inicial - Servidora pública municipal Professora de Educação Básica 1 Progressão funcional vertical Ascensão disciplinada pela Lei Complementar Municipal nº 16/2000 Reenquadramento efetivado administrativamente Pretensão a valores retroativos Comprovação do preenchimento dos requisitos previstos em lei - Diferenças devidas - Manutenção da sentença Desprovimento. - Nos termos da Lei Complementar Municipal nº 16/2000, a progressão funcional vertical exige a comprovação do preenchimento dos seguintes requisitos: titulação - obtenção da formação exigida para a classe respectiva - e qualidade do trabalho. - In casu, a autora teve seu pedido de progressão funcional indeferido, tendo a decisão administrativa como único fundamento a ausência de cumprimento do requisito da qualidade do trabalho. Contudo, a exigência de qualidade do trabalho prevista na lei de regência do benefício perseguido não é apta a obstar a pretensão de condenação da Edilidade ao pagamento dos valores retroativos. É que não se admite que o servidor público seja penalizado com a estagnação funcional em razão de inércia da própria administração pública, quando preenchidos os demais requisitos exigidos em lei à concessão de progressão funcional. Ademais, se assim não o fosse, estar-se-ia dando caráter discricionário a ato de natureza jurídica tipicamente vinculada. VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados de apelação cível, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, em negar provimento ao reexame necessário, REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: CAPITAL - 4A. VARA DA FAZENDA PUB.. RELATOR: Des. Abraham Lincoln da C Ramos. JUÍZO: Thalles Cesare Araruna Macedo da Costa. ADVOGA- DO: Ednaldo de Lima. POLO PASSIVO: Estado da Paraiba, Rep. P/s Proc. Francisco Luciano Alexandre Albuquerque. ADMINISTRATIVO Reexame necessário Ação ordinária Procedência da pretensão deduzida na inicial - Concurso público - Cargo de Agente de Segurança Penitenciária - Exame psicotécnico Ausência de previsão legal Ilegalidade da exigência apenas no edital do certame Candidato não recomendado - Nulidade do exame Direito a participar das etapas subsequentes do concurso - Manutenção da sentença Desprovimento. - Nos termos do que preceitua o inciso II do art. 37 da Constituição Federal, somente a lei em sentido formal pode estabelecer condições para o ingresso no serviço público. - Só por lei se pode se sujeitar a exame psicotécnico a habilitação de candidato a cargo público (Súmula nº 686/STF) - Inexistindo previsão legal impondo, de forma clara e objetiva, a aprovação em exame psicotécnico como requisito para investidura no cargo de agente de segurança penitenciária do Estado da Paraíba, impossível validar a sua exigência através de regras insertas tão apenas no edital do certame. VISTOS, relatados e discutidos os presentes autos acima identificados, ACORDAM, em Segunda Câmara Cível do Egrégio Tribunal de Justiça da Paraíba, por votação unânime, negar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e da súmula do julgamento de fl. retro. JULGADOS DA TERCEIRA CÂMARA ESPECIALIZADA CÍVEL Des. José Aurélio da Cruz AGRAVO DE INSTRUMENTO N ORIGEM: Patos - 7ª Vara Mista. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. AGRAVANTE: Danielly de Oliveira Gomes. ADVOGADO: Antonio Bernardo Nunes Filho. AGRAVADO: Afranio Firmino de Sousa. ADVOGADO: Valtecio de Almeida Justo. PROCESSO CIVIL AGRAVO DE INSTRUMENTO PRELIMINAR DE NÃO CONHECIMENTO DO AGRAVO, POR DESCUMPRIMENTO DO ART. 526 DO CPC REJEIÇÃO MÉRITO DECISÃO INTERLOCUTÓRIA QUE INDEFERIU PEDIDO DE ADIAMENTO DE AUDIÊNCIA AUSÊNCIA DE FUNDAMENTAÇÃO VIOLAÇÃO DO ART. 93, INCISO IX, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL NULIDADE HARMONIA COM PARECER MINISTERIAL PROVIMENTO DO RECURSO. Com feito, a decisão interlocutória a quo negou o pedido de adiamento de audiência formulado pelo agravante sem, contudo, expor as razões (fundamentos) do indeferimento. Assim sendo, resta violado o art. 93, inciso IX, da CF, razão porque o provimento do agravo para anular a decisão agravada é medida que se impõe.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível deste Tribunal de Justiça, à unanimidade de votos, em rejeitar a preliminar arguida nas contrarrazões e, no mérito, dar provimento ao agravo de instrumento, nos termos do voto do relator e da certidão de fl Ante o exposto, e em harmonia com parecer ministerial, REJEITO A PRELIMINAR das contrarrazões e DOU PROVIMENTO AO AGRAVO DE INSTRUMENTO para anular a decisão agravada por ausência de fundamentação (art. 93, IX, da CF), determinando que outra audiência seja realizada, com a devida intimação das partes para sua realização. AGRAVOS N ORIGEM: Guarabira - 4ª Vara. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Marinaldo Amaro dos Santos. ADVOGADO: Humberto de Sousa Felix. POLO PASSIVO: Banco Bradesco Financiamento S/a. ADVOGADO: Wilson Sales Belchior. PROCESSO CIVIL AGRAVO INTER- NO AÇÃO DE REVISÃO DE CONTRATO C/C REPETIÇÃO DE INDÉBITO IMPROCEDÊNCIA APELO PARCIALMENTE PROVIDO PARA DECLARAR A ILEGALIDADE NA COBRANÇA DE TARIFA DENOMINADA DE AVALIAÇÃO DE BEM TARIFA DE CADASTRO - EXPRESSA PREVISÃO CONTRATUAL COBRANÇA LEGITIMIDADE INTERPOSIÇAO DE AGRAVO INTERNO RECURSO PARCIALMENTE CONHECIDO - AUSÊNCIA DE NOVOS ELEMENTOS CAPAZES DE MODIFICAR A DECISÃO INTERINAMENTE AGRAVADA - DESPROVIMENTO DO RECURSO.- A irresignação do agravante no tocante a cobrança da tarifa de de cadastro foi devidamente apreciada, sendo, inclusive, a ele favorável. Portanto, o agravo interno neste particular não deve ser conhecido, ante a manifesta ausência de interesse recursal.- Permanece legítima a estipulação da Tarifa de Cadastro, a qual remunera o serviço de realização de pesquisa em serviços de proteção ao crédito, base de dados e informações cadastrais, e tratamento de dados e informações necessários ao início de relacionamento decorrente da abertura de conta de depósito à vista ou de poupança ou contratação de operação de crédito ou de arrendamento mercantil, não podendo ser cobrada cumulativamente. (STJ - REsp: RS 2011/ , Relator: Ministra MARIA ISABEL GALLOTTI, Data de Julgamento: 28/08/2013, S2 - SEGUNDA SEÇÃO, Data de Publicação: DJe 24/10/2013). Recurso desprovido, para manter a decisão internamente agravada em todos seus termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, por unanimidade de votos, negar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do relator e da certidão de fl Isto posto, NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO INTERNO, mantendo incólume a decisão agravada. AGRAVOS N ORIGEM: Campina Grande - 2ª Vara da Faz. Publica. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Estado da Paraiba, Rep. P/s Proc. Julio Tiago de C. Rodrigues. POLO PASSIVO: Sophia Maria de Sousa Andrade. ADVOGADO: Carmem Noujaim Habib. AGRAVO INTERNO - PRO- CESSUAL CIVIL - DECISÃO MONOCRÁTICA QUE NEGOU SEGUIMENTO À REMESSA NECESSÁRIA E À APELAÇÃO CÍVEL - AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER (REALIZAÇÃO DE EXAME) PACIENTE SEM CONDI- ÇÕES FINANCEIRAS. PROCEDENTE IRRESIGNAÇÃO DO ESTADO SOLIDARIEDADE CONSTITUCIO- NAL ENTRE OS ENTES FEDERATIVOS MEDICAMENTO PRINCÍPIO DA INDEPENDÊNCIA E HARMONIA ENTRE OS PODERES - inviolabilidade PREVALÊNCIA DO DIREITO constitucional À VIDA AUSÊNCIA DE NOVOS ELEMENTOS CAPAZES DE ALTERAR A DECISÃO INTERNAMENTE AGRAVADA DESPROVIMEN- TO.- Inexistindo motivos para retratação, nega-se provimento a agravo interno interposto contra decisão monocrática que negou seguimento a recurso manifestamente em confronto com o entendimento jurisprudencial pátrio.- Recurso desprovido, para manter a decisão internamente agravada em todos seus termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em desprover o recurso, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fl Ante o exposto, NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO INTERNO, mantendo, por conseguinte, a decisão agravada em todos seus termos. AGRAVOS N ORIGEM: Capital - 4ª Vara da Faz. Pub.. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Estado da Paraiba, Rep.p/s Proc. Paulo Barbosa de Almeida Filho. POLO PASSIVO: Maria Evaristo Pereira E Outros. ADVOGADO: Bianca Diniz de Castilho Santos. PROCESSO CIVIL AGRAVO INTERNO POLICIAIS MILITARES CONGELAMENTO DE ANUÊNIO ALEGAÇÃO DE PRESCRI- ÇÃO DE FUNDO DE DIREITO INOCORRÊNCIA RELAÇÃO DE TRATO SUCESSIVO RENOVADA MÊS A MÊS INTELIGÊNCIA DA SÚMULA 85 DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA DECISÃO AGRAVADA ISENTA DE ERROS DESPROVIMENTO DO RECURSO. Cuidando-se de atualização e recebimento de adicional por tempo de serviço (anuênio) vencido mês a mês, portanto, de trato sucessivo, não há que se falar em prescrição do fundo de direito, exatamente como decidiu a monocrática agravada em harmonia com a súmula 85 do STJ. Agravo desprovido para manter a decisão agravada em todos seus termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, por unanimidade de votos, negar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do relator e da certidão de fl Ante o exposto, NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO INTERNO e mantenho a decisão agravada em todos seus termos AGRAVOS N ORIGEM: Capital - 6ª Vara da Faz. Pub.. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Estado da Paraiba Rep.p/sua Proc. Maria Clara Carvalho Lujan. POLO PASSIVO: Fabio Wendell Araujo. ADVOGADO: Enio Silva Nascimento. AGRAVO INTERNO - AÇÃO ORDINÁRIA DE COBRAÇA C/ C OBRIGAÇÃO DE FAZER. CONGELAMENTO DE ADICIONAL. MATÉRIA REAGITADA. PRESCRIÇÃO DO FUNDO DE DIREITO REAGITADA NO PRESENTE RECURSO. INOCORRÊNCIA. POLICIAL MILITAR. ADICIO- NAL POR TEMPO DE SERVIÇO ESTABELECIDO PELA LEI ESTADUAL Nº 5.701/93 (ANUÊNIO). QUANTUM CONGELADO PELO ART. 2º DA LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 50/2003. INAPLICABILIDADE DO DISPO- SITIVO EM RELAÇÃO AOS MILITARES POR INOBSERVÂNCIA AO 1º DO ART. 42 DA CF/88.EDIÇÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/2012, CONVERTIDA NA LEI ESTADUAL Nº 9.703/2012. ESPÉCIE NORMATIVA ADEQUADA. PRECEDENTES DO STF. LACUNA JURÍDICA SUPRIDA A PARTIR DA PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO. CONGELAMENTO DA VERBA REMUNERTÓRIA A PARTIR DA VIGÊNCIA DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/12 CONVERTIDA NA LEI Nº 9.703/2012.INCIDENTE DE UNIFORMIZAÇÃO DE JURIS- PRUDÊNCIA. ENTENDIMENTO SEDIMENTADO NO ÂMBITO DESTA CORTE. - AUSÊNCIA DE NOVOS ELEMEN- TOS CAPAZES DE ALTERAR A DECISÃO INTERINAMENTE AGRAVADA - RECURSO DESPROVIDO.Cuidandose de atualização e recebimento de adicional por tempo de serviço, supostamente devidos pelo ente público, vencido mês a mês, portanto, de trato sucessivo, não há que se falar em prescrição.conforme o entendimento sedimentado por esta Corte de Justiça, quando do julgamento do Incidente de Uniformização Jurisprudência nº , o adicional por tempo de serviço devido aos militares do Estado da Paraíba só poderiam sofrer os efeitos do congelamento, após a publicação da Medida Provisória nº 185/2012, que ocorreu em 25/01/2012, posteriormente convertida na Lei nº 9.703/ Recurso desprovido, para manter a decisão internamente agravada em todos seus termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em rejeitar a prejudicial de mérito, bem como negar provimento ao Agravo Interno, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fls Isto posto, rejeito a prejudicial de prescrição e, quanto ao mérito, NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO INTERNO, mantendo-se incólume a decisão agravada AGRAVOS N ORIGEM: Capital - 4ª Vara da Faz. Pub.. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Estado da Paraiba E Remetente:juizo da 4.vara da Faz.pub. da Capital. ADVOGADO: Roberto Mizuki. POLO PASSIVO: Zenildo Henrique da Silva. ADVOGADO: Candido Artur Matos de Sousa. ADMINISTRATIVO. AÇÃO DE COBRANÇA E OBRIGAÇÃO DE FAZER. POLICIAL MILITAR. ADICIONAL

13 13 POR TEMPO DE SERVIÇO. PRETENSÃO DE RECONHECIMENTO DO CONGELAMENTO SOMENTE A PAR- TIR DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/2012. SENTENÇA PELA PROCEDÊNCIA. REEXAME NECESSÁRIO. SEGUIMENTO NEGADO MONOCRATICAMENTE. AGRAVO INTERNO. PRESCRIÇÃO DO FUNDO DE DIREI- TO. INOCORRÊNCIA. RELAÇÃO DE TRATO SUCESSIVO. ENTENDIMENTO DESTA CORTE E DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA. DESPROVIMENTO.1. Tratando-se de ação ajuizada por servidores públicos objetivando a percepção de diferenças remuneratórias, e sem que tenha sido negado o pretenso direito pela administração, não há falar em prescrição da pretensão referente ao próprio fundo de direito. Como a lide envolve prestações mensais e sucessivas, a prescrição, no caso, atinge apenas a pretensão relativa às parcelas vencidas mais de cinco anos antes da propositura da ação, conforme corretamente concluiu o Tribunal de origem. (STJ, AgRg no REsp /MS, Rel. Ministro MARCO AURÉLIO BELLIZZE, QUINTA TURMA, julgado em 07/08/2014, DJe 18/08/2014).ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em negar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fls.129. Diante do exposto, NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO INTERNO. AGRAVOS N ORIGEM: Capital - 1ª Vara Regional de Mangabeira. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Aymore Credito Financiamento E Investimento S/a. ADVOGADO: Elisia Helena de Melo Martini; Henrique Jose Parada Simao. POLO PASSIVO: Maria de Lourdes da Silva. ADVOGA- DO: Marcus Tulio Macedo de Lima Campos. PROCESSO CIVIL AGRAVO INTERNO DECISÃO AGRAVADA QUE NEGOU SEGUIMENTO À APELAÇÃO CÍVEL RECURSO ASSINADO POR ADVOGADO SEM HABILI- TAÇÃO VÁLIDA SUBSTABELECIMENTO SUBSCRITO POR ASSINATURA ESCANEADA IMPOSSIBILIDA- DE INTIMAÇÃO PARA SANAR IRREGULARIDADE PROCESSUAL (ART. 13 DO CPC) INÉRCIA APELO MANIFESTAMENTE INADMISSÍVEL NEGATIVA DE SEGUIMENTO PRECEDENTES DO SUPERIOR TRI- BUNAL DE JUSTIÇA E DESTE TRIBUNAL DECISÃO AGRAVADA ISENTA DE ERROS MANUTENÇÃO AGRAVO DESPROVIDO. Consoante entendimento pacífico do Superior Tribunal de Justiça, a assinatura digitalizada ou escaneada é inválida por se tratar de mera inserção de imagem e não conferir autenticidade ao documento, não se confundindo com a assinatura digital prevista no art. 1º, 2º, III, a, da Lei n /2006 (STJ; AgRg no AREsp /SC, Rel. Ministro LUIS FELIPE SALOMÃO, QUARTA TURMA, DJe 01/08/ 2014). Assim, tendo a advogada substabelecida e subscritora do apelo sido intimada para regularizar sua representação, uma vez que a assinatura do advogado substabelecente é escaneada, e, entretanto, permanecido inerte, não se pode conhecer o recurso exatamente como decidiu a monocrática agravada. Agravo desprovido, para manter a decisão agravada em todos seus termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, por unanimidade de votos, negar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do relator e da certidão de fl Ante o exposto, NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO INTERNO e mantenho a decisão agravada em todos seus termos. AGRAVOS N ORIGEM: Capital - 4ª Vara da Faz. Pub.. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Estado da Paraiba,rep.p/sua Procuradora Maria Clara Carvalho Lujan. POLO PASSIVO: Antonio Alves Pessoa. ADVOGADO: Antonio Rodrigues dos Santos Junior. AGRAVO INTERNO - AÇÃO ORDINÁRIA DE COBRAÇA C/C OBRIGAÇÃO DE FAZER. CONGELAMENTO DE ADICIONAL. MATÉ- RIA REAGITADA. PRESCRIÇÃO DO FUNDO DE DIREITO REAGITADA NO PRESENTE RECURSO. INO- CORRÊNCIA. POLICIAL MILITAR. ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO ESTABELECIDO PELA LEI ESTA- DUAL Nº 5.701/93 (ANUÊNIO). QUANTUM CONGELADO PELO ART. 2º DA LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 50/2003. INAPLICABILIDADE DO DISPOSITIVO EM RELAÇÃO AOS MILITARES POR INOBSERVÂNCIA AO 1º DO ART. 42 DA CF/88.EDIÇÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/2012, CONVERTIDA NA LEI ESTADUAL Nº 9.703/2012. ESPÉCIE NORMATIVA ADEQUADA. PRECEDENTES DO STF. LACUNA JURÍDI- CA SUPRIDA A PARTIR DA PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO. CONGELAMENTO DA VERBA REMUNERTÓRIA A PARTIR DA VIGÊNCIA DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/12 CONVERTIDA NA LEI Nº 9.703/2012.INCIDENTE DE UNIFORMIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA. ENTENDIMENTO SEDIMENTADO NO ÂMBITO DESTA CORTE. - AUSÊNCIA DE NOVOS ELEMENTOS CAPAZES DE ALTERAR A DECISÃO INTERINAMENTE AGRAVADA - RECURSO DESPROVIDO. Cuidando-se de atualização e recebimento de adicional por tempo de serviço, supostamente devidos pelo ente público, vencido mês a mês, portanto, de trato sucessivo, não há que se falar em prescrição.conforme o entendimento sedimentado por esta Corte de Justiça, quando do julgamento do Incidente de Uniformização Jurisprudência nº , o adicional por tempo de serviço devido aos militares do Estado da Paraíba só poderiam sofrer os efeitos do congelamento, após a publicação da Medida Provisória nº 185/2012, que ocorreu em 25/01/2012, posteriormente convertida na Lei nº 9.703/ Recurso desprovido, para manter a decisão internamente agravada em todos seus termos. ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em rejeitar a prejudicial de mérito, bem como negar provimento ao Agravo Interno, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fls À vista do esposado, esvaziado o presente recurso de argumentos plausíveis, rejeito a prejudicial de prescrição e, quanto ao mérito, NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO INTER- NO, mantendo-se incólume a decisão agravada. AGRAVOS N ORIGEM: Capital - 6ª Vara da Faz. Pub.. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Estado da Paraiba,rep.p/seu Proc.roberto Mizuki. POLO PASSIVO: Carla Marques dos Santos. ADVOGADO: Denyson Fabiao de Araujo Braga. AGRAVO INTERNO - AÇÃO ORDINÁ- RIA DE COBRANÇA C/C OBRIGAÇÃO DE FAZER. CONGELAMENTO DE ADICIONAL. PRESCRIÇÃO DO FUNDO DE DIREITO REAGITADA NO PRESENTE RECURSO. INOCORRÊNCIA. INTELIGÊNCIA DA SÚMU- LA Nº 85 DO STJ. ENTENDIMENTO SEDIMENTADO NO ÂMBITO DESTA CORTE - AUSÊNCIA DE NOVOS ELEMENTOS CAPAZES DE ALTERAR A DECISÃO INTERINAMENTE AGRAVADA - RECURSO DESPROVI- DO.- Cuidando-se de atualização e recebimento de adicional por tempo de serviço, supostamente devidos pelo ente público, vencido mês a mês, portanto, de trato sucessivo, não há que se falar em prescrição.- Recurso desprovido, para manter a decisão internamente agravada em todos seus termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em rejeitar a prejudicial de mérito e, quanto ao mérito, negar provimento ao Agravo Interno, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fls. 89. Isto posto, rejeito a prejudicial de mérito e, no mais NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO INTERNO, mantendo incólume a decisão agravada. AGRAVOS N ORIGEM: Capital - 4ª Vara da Faz. Pub.. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Estado da Paraiba,rep.p/seu Procurador. ADVOGADO: Gilberto Carneiro da Gama E Outro. POLO PASSIVO: Cler de Oliveira Araujo. ADVOGADO: Alberto Jorge Souto Ferreira;reinaldo Peixoto de Melo Filho. AGRAVO INTERNO - AÇÃO ORDINÁRIA DE COBRAÇA C/C OBRIGAÇÃO DE FAZER. CONGELAMENTO DE ADICIONAL. MATÉRIA REAGITADA. PRESCRIÇÃO DO FUNDO DE DIREI- TO REAGITADA NO PRESENTE RECURSO. INOCORRÊNCIA. POLICIAL MILITAR. ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO ESTABELECIDO PELA LEI ESTADUAL Nº 5.701/93 (ANUÊNIO). QUANTUM CONGE- LADO PELO ART. 2º DA LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 50/2003. INAPLICABILIDADE DO DISPOSI- TIVO EM RELAÇÃO AOS MILITARES POR INOBSERVÂNCIA AO 1º DO ART. 42 DA CF/88.EDIÇÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/2012, CONVERTIDA NA LEI ESTADUAL Nº 9.703/2012. ESPÉCIE NORMA- TIVA ADEQUADA. PRECEDENTES DO STF. LACUNA JURÍDICA SUPRIDA A PARTIR DA PUBLICAÇÃO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO. CONGELAMENTO DA VERBA REMUNERTÓRIA A PARTIR DA VIGÊN- CIA DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/12 CONVERTIDA NA LEI Nº 9.703/2012.INCIDENTE DE UNIFOR- MIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA. ENTENDIMENTO SEDIMENTADO NO ÂMBITO DESTA CORTE. - AU- SÊNCIA DE NOVOS ELEMENTOS CAPAZES DE ALTERAR A DECISÃO INTERINAMENTE AGRAVADA - RECURSO DESPROVIDO.Cuidando-se de atualização e recebimento de adicional por tempo de serviço, supostamente devidos pelo ente público, vencido mês a mês, portanto, de trato sucessivo, não há que se falar em prescrição.conforme o entendimento sedimentado por esta Corte de Justiça, quando do julgamento do Incidente de Uniformização Jurisprudência nº , o adicional por tempo de serviço devido aos militares do Estado da Paraíba só poderiam sofrer os efeitos do congelamento, após a publicação da Medida Provisória nº 185/2012, que ocorreu em 25/01/2012, posteriormente convertida na Lei nº 9.703/ Recurso desprovido, para manter a decisão internamente agravada em todos seus termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em rejeitar a prejudicial de mérito, bem como negar provimento ao Agravo Interno, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fls. 94. Isto posto, rejeito a prejudicial de prescrição e, quanto ao mérito, NEGO PROVI- MENTO AO AGRAVO INTERNO, mantendo-se incólume a decisão agravada. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: Capital - 2ª Vara da Fazenda Pública. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Estado da Paraiba,rep.p/s Proc.ricardo Ruiz Arias Nunes. APELADO: Cicero Heitor de Souza. ADVOGADO: Enio Silva Nascimento. REMESSA E APELAÇÃO CÍVEL AÇÃO DE REVISÃO DE REMUNERAÇÃO POLICIAL MILITAR CONGELAMENTO DE ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO (ANUÊNIO) PRELIMINARES DE PRESCRIÇÃO DE FUNDO DE DIREITO E JULGAMENTO EXTRA PETITA REJEIÇÃO DA PRIMEIRA E ACOLHIMENTO DA SEGUNDA MÉRITO ILEGALIDADE DO CONGELAMENTO DO ANUÊNIO ATÉ A EDIÇÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/12, POSTERIORMENTE CONVERTIDA NA LEI Nº9.703/2012 ENTENDIMENTO FIRMADO EM INCIDENTE DE UNIFORMIZAÇÃO DE JURISPRUDÊNCIA DESTE TRIBUNAL PAGAMENTO DAS DIFERENÇAS RESULTAN- TES DO PAGAMENTO REALIZADO A MENOR CORREÇÃO DOS VALORES SENTENÇA RETOCADA NESTE ASPECTO PROVIMENTO PARCIAL DA REMESSA E DO APELO. Preliminar de prescrição de fundo de direito. Cuidando-se de atualização e recebimento de adicional por tempo de serviço vencido mês a mês, portanto, de trato sucessivo, não há prescrição do fundo de direito, mas, apenas, das verbas compreendidas no período anterior aos cinco anos que antecedem o ajuizamento da causa (prescrição quinquenal), exatamente como decidiu a sentença recorrida. Preliminar rejeitada. Merece ser acolhida a preliminar de julgamento extra petita, uma vez que o autor não pleiteou o descongelamento de adicional de inatividade, e, entretanto, a sentença condenou o Estado de tal modo. Mérito. Conforme o entendimento consolidado por este Tribunal quando do julgamento do Incidente de Uniformização Jurisprudência nº , o adicional por tempo de serviço devido aos militares foi congelado pela Medida Provisória nº 185/2012, posteriormente convertida na Lei nº 9.703/2012. Assim, tendo a sentença declarado a legalidade do congelamento a partir da Lei nº 9.703/2012, deve ela ser corrigida neste aspecto, para seja reconhecida a possibilidade do congelamento desde a edição da supracitada Medida Provisória. Remessa e apelo parcialmente providos apenas para afastar a condenação de descongelamento do adicional de inatividade, e reconhecer a legalidade do congelamento do anuênio a partir da Medida Provisória nº 185/2012..ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível, por unanimidade de votos, em dar provimento parcial ao apelo e à remessa, nos termos do voto do relator e da certidão de fl Ante o exposto, DOU PROVIMENTO PARCIAL À REMESSA E AO APELO para afastar a condenação relativa ao descongelamento do adicional de inatividade, ante a configuração de julgamento extra petita nesse sentido, e reconhecer a legalidade do congelamento do anuênio a partir da Medida Provisória nº 185/2012, mantendo-se a sentença em todos seus demais termos. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: Guarabira - 5ª Vara Mista. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Municipio de Guarabira E Remetente:juizo da 5a Vara da Com.de Guarabira. ADVOGADO: Jader Soares Pimentel; Marcelo Henrique Oliveira. APELADO: Simone Alves de Macedo. ADVOGADO: Claudio Galdino da Cunha. ADMINISTRATIVO REMESSA NECESSÁRIA E apelação cível ação de OBRIGAÇÃO DE FAZER C/C COBRANÇA quinquênio CORREÇÃO DO PERCENTUAL procedência parcial IRRESIGNAÇÃO DO MUNICÍPIO E REEXAME NECESSÁRIO análise conjunta adicional por tempo de serviço garantido AO SERVIDOR POR DECISÃO JUDICIAL CUMPRIMENTO DA OBRIGAÇÃO PELA ADMINISTRAÇÃO SUPOSTA OMISSÃO QUANTO À ATUALIZA- ÇÃO AUTOMÁTICA DO PERCENTUAL NO TEMPO REFORMA PARCIAL DA SENTENÇA ADICIONAL PAGO EM VALOR CORRETO DESDE JANEIRO DE 2014 manutenção da condenação QUANTO AO PAGAMENTO DOS RETROATIVOS CORRESPONDENTES AOS MESES DE ABRIL A DEZEMBRO DE 2013 provimento PARCIAL dos recursos oficial e voluntário. RECONHECIMENTO DA SUCUMBÊNCIA RECÍPROCA.Pelo conjunto probatório, extrai-se que a Administração procedeu à atualização do percentual dos quinquênios da servidora desde janeiro de 2014, de modo que a sentença merece ser parcialmente reformada.considerando que a correção do percentual era devida desde a data em que a servidora completou quinze anos de serviço, mantenho a condenação quanto ao pagamento dos valores retroativos referentes ao período de abril a dezembro de Provimento parcial dos recursos oficial e voluntário. Aplicação da sucumbência recíproca.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, por unanimidade, em dar provimento parcial ao reexame necessária e ao apelo, nos termos do voto do Relator e da certidão de julgamento de fl Ante o exposto, DOU PROVIMENTO PARCIAL AO RECURSO VOLUNTÁRIO E AO REEXAME NECESSÁRIO, para afastar a condenação de obrigação de fazer imposta ao Município de Guarabira na sentença, mantendo, contudo, o dever de pagar à servidora os valores repassados a menor, correspondentes ao período de abril a dezembro de Noutro ponto, reconheço a sucumbência recíproca, de modo que os honorários advocatícios devem ser recíproca e proporcionalmente distribuídos e compensados entre os litigantes, nos termos do art. 21 do CPC. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: Capital - 3ª Vara da Faz. Publica. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Estado da Paraiba,rep.p/s Proc. Maria Clara Carvalho Lujan E Remetente: Juizo da 3a. Vara da Fazenda Pub. da Capital. APELADO: Alberto Luis Correia da Silva. ADVOGADO: Gustavo Maia Resende Lucio. ADMINISTRATIVO. AÇÃO REVISIONAL DE REMUNE- RAÇÃO. POLICIAL MILITAR EM ATIVIDADE. ANUÊNIO. PRETENSÃO DE ATUALIZAÇÃO DE VALOR E PAGAMENTO DE RETROATIVO NÃO PRESCRITO. SENTENÇA PELA PROCEDÊNCIA PARCIAL. REEXAME NECESSÁRIO E APELAÇÃO CÍVEL. I. PREJUDICIAL DE MÉRITO. PRESCRIÇÃO DE FUNDO DE DIREITO. AUSÊNCIA DE CONDUTA POSITIVA DA ADMINISTRAÇÃO EM NEGAR A PRETENSÃO AUTORAL. RELA- ÇÃO JURÍDICA DE TRATO SUCESSIVO. INCIDÊNCIA DA SÚMULA Nº 85 DO STJ. REJEIÇÃO. 1. Quanto à prejudicial de mérito, faz-se necessário observar que as alterações legislativas que modificaram o regime jurídico dos servidores não representam uma conduta positiva da Administração em negar o direito pleiteado pelos apelantes. Assim, impõe-se reconhecer a relação jurídica em questão como sendo de trato sucessivo, inatingível, portanto, pela prescrição do fundo de direito. II. MÉRITO. (1) ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO (ANUÊNIO). VERBA ESTABELECIDA PELA LEI ESTADUAL Nº 5.701/93 (ANUÊNIO). QUANTUM CONGELADO PELO ART. 2º DA LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 50/2003. INAPLICABILIDADE DO DISPOSITIVO EM RELAÇÃO AOS MILITARES POR INOBSERVÂNCIA AO 1º DO ART. 42 DA CF/88. LEI FORMALMENTE COMPLEMENTAR, COM CONTEÚDO DE ORDINÁRIA. EDIÇÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/2012, CONVERTIDA NA LEI ESTADUAL Nº 9.703/2012. ESPÉCIE NORMATIVA ADEQUADA. PRECE- DENTES DO STF. LACUNA JURÍDICA SUPRIDA A PARTIR DA PUBLICAÇÃO, NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO, DA REFERIDA MEDIDA PROVISÓRIA. ENTENDIMENTO UNIFORMIZADO NO TJPB. (2) SUCUM- BÊNCIA RECÍPROCA. INOCORRÊNCIA. DECAIMENTO MÍNIMO. APLICAÇÃO DO PARÁGRAFO ÚNICO DO ART. 21 DO CPC. (3) HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. ALEGAÇÃO DE ONEROSIDADE EXCESSIVA. INO- CORRÊNCIA. Valor arbitrado conforme os 3º e 4º do art. 20 do CPC. DESPROVIMENTO Do apelo E DO REEXAME NECESSÁRIO.2. A Lei Complementar nº 50/2003, ao dispor sobre matérias reservadas à lei ordinária pela Constituição Estadual, deve ser considerada como formalmente complementar, estando autorizada a alteração ou complementação por meio de lei cujo processo legislativo é simplificado, de acordo com o entendimento do STF na ADC nº 1, e nos RE s nºs AgR e A Medida Provisória nº 185/ 2012, posteriormente convertida na Lei Estadual nº 9.703/2012, possui força normativa suficiente para alterar a forma de como será calculada a remuneração dos militares, eis que é espécie de ato legislativo adequada a alterar normas de mesma natureza.4. A lacuna jurídica evidenciada somente restou preenchida a partir do momento da publicação da Medida Provisória nº 185/2012, no Diário Oficial do Estado, em 27/01/2012, conforme o entendimento sedimentado por esta Corte de Justiça, quando do julgamento do Incidente de Uniformização Jurisprudência nº No caso concreto, comparando o conteúdo do pedido com o resultado final do julgamento, observa-se que a parte Promovente decaiu em parte mínima, aplicando-se o parágrafo único do art. 21 do CPC.6. Os termos em que foram arbitrados os honorários advocatícios se mostram razoáveis para remunerar dignamente o advogado sem onerar excessivamente o sucumbente, nos termos dos 3º e 4º do art. 20 do CPC.ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em rejeitar a prejudicial de mérito e negar provimento ao apelo e ao reexame necessário, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fls Ante o exposto, REJEITO A PREJUDICIAL de prescrição de fundo de direito e, no mérito, NEGO PROVIMENTO AO APELO E AO REEXAME NECESSÁRIO, mantendo inalterados os integrais termos da sentença. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: Capital - 4ª Vara da Faz. Pub.. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Estado da Paraiba, Repres. Por Seu Proc. Roberto Mizuki E Juizo da 4ª Vara da Faz. Pub. da Capital. APELADO: Jose Antonio dos Santos. ADVOGADO: Enio Silva Nascimento. ADMINISTRATIVO REMESSA NECESSÁRIA E APELAÇÃO CÍVEL AÇÃO DE OBRIGAÇÃO DE FAZER C/C COBRANÇA SERVIDOR PÚBLICO MILITAR DA ATIVA ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO ANUÊNIO PLEITO DE DESCONGELAMENTO ATÉ A EDIÇÃO DA LEI Nº 9.703/2012 E DE PAGAMENTO DOS VALORES REPASSADOS A MENOR ACOLHIMENTO DO SEGUNDO PEDIDO SEN- TENÇA DE PROCEDÊNCIA IRRESIGNAÇÃO DO PROMOVIDO E REEXAME OFICIAL ANÁLISE CON- JUNTA PREJUDICIAL DE MÉRITO PRESCRIÇÃO DE FUNDO DO DIREITO INOCORRÊNCIA MÉRITO REFORMA PARCIAL DA DECISÃO A QUO POSSIBILIDADE DE CONGELAMENTO DA FORMA DE PAGAMENTO DOS ANUÊNIOS PARA OS MILITARES DESDE A EDIÇÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/2012, E NÃO APENAS A PARTIR DA LEI Nº 9.703/2012 reconhecimento da SUCUMBÊNCIA RECÍPRO- CA ART. 21 DO CPC PROVIMENTO PARCIAL DO APELO e da remessa necessária.análise conjunta do reexame necessário e do apelo apresentado pelo promovido.rejeição da prejudicial de mérito, porquanto as alterações legislativas que modificaram o regime jurídico dos servidores não representam uma conduta positiva da Administração em negar o direito pleiteado pelo servidor. Assim, tem-se uma relação jurídica de trato sucessivo, inatingível pela prescrição do fundo de direito.no mérito, observa-se que a sentença merece pequeno retoque, segundo o qual a forma de pagamento do adicional por tempo de serviço não deve ser congelada para os policiais militares somente a partir da Lei nº 9.703/2012, mas sim desde a edição da Medida Provisória nº 185/2012, de 25 de janeiro de 2012.Considerando que o promovente restou vencedor quanto ao pagamento dos valores repassados a menor, mas não logrou êxito com relação ao descongelamento dos anuênios, impõe-se reconhecer a sucumbência recíproca, nos termos do art. 21 do CPC. Entendimento dos tribunais superiores. Provimento parcial dos recursos oficial e voluntário. ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, por unanimidade, em rejeitar a prejudicial e, no mérito, por igual votação, dar provimento parcial ao apelo e à remessa necessária, nos termos do voto do Relator e da certidão de julgamento de fl Ante o exposto, REJEITO A PREJUDICIAL e, no mérito, DOU PROVI- MENTO PARCIAL AO APELO E À REMESSA NECESSÁRIA, para alterar a sentença com relação à data em que passou a ser devido o congelamento da forma de pagamento dos anuênios para os policiais militares, qual seja, a vigência da MP nº 185, de 25 de janeiro de 2012, e não somente a partir da Lei nº 9.703/2012, como consta na decisão a quo. Noutro ponto, reconheço a sucumbência recíproca, de modo que os honorários advocatícios devem ser recíproca e proporcionalmente distribuídos e compensados entre os litigantes, nos termos do art. 21 do CPC. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: Capital - 4ª Vara da Faz. Pub.. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Pbprev-paraiba Previdencia Rep.p/seua Proc. Renata Franco Feitosa Mayer E Remetente:juizo da 4a Vara da Faz.pub.da Capital. ADVOGADO: Daniel Guedes de Araujo. APELADO: Maria da Luz Chaves Lordao. ADVOGADO: Enio Silva Nascimento. ADMINISTRATIVO REMESSA E APELAÇÃO AÇÃO DE REVISÃO DE PENSÃO JULGADA PROCEDENTE POLICIAL MILITAR ILEGALIDADE DO CONGELAMENTO DO ADICIONAL DE INATIVIDADE POR AUSÊNCIA DE PREVISÃO LEGAL DESCONGELAMENTO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO (ANUÊNIO) LEGALIDADE DO CONGELAMENTO A PARTIR DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/12, POSTERIORMENTE CONVERTIDA NA LEI Nº 9.703/2012 SENTENÇA MODIFICADA NESTE ASPECTO DESPROVIMENTO DO APELO E PROVIMEN- TO PARCIAL DA REMESSA. Com efeito, permanece descongelado o adicional de inatividade, uma vez que a Medida Provisória nº185/2012, convertida na Lei nº9.703/2012, foi cristalina ao determinar somente o congela-

14 14 mento do adicional por tempo de serviço. Assim, ausente norma que tenha operado o congelamento do adicional de inatividade, esse deve ser descongelado exatamente como julgou a sentença. Conforme o entendimento consolidado por este Tribunal quando do julgamento do Incidente de Uniformização Jurisprudência nº , o adicional por tempo de serviço (anuênio) devido aos militares foi congelado pela Medida Provisória nº 185/2012, posteriormente convertida na Lei nº 9.703/2012. Assim, tendo a sentença declarado a legalidade do congelamento a partir da Lei nº 9.703/2012, deve ela ser corrigida neste aspecto, para que seja reconhecida a possibilidade do congelamento desde a edição da supracitada Medida Provisória. Remessa parcialmente provida apenas para reconhecer a legalidade do congelamento do anuênio a partir da Medida Provisória nº 185/2012, devendo ser mantida a sentença em todos seus demais termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, por unanimidade de votos, em negar provimento ao apelo e dar provimento parcial à remessa, nos termos do voto do relator e da certidão de fl Ante o exposto, NEGO PROVIMENTO AO APELO E DOU PROVIMENTO PARCIAL À REMESSA apenas para reconhecer a ilegalidade do congelamento do anuênio até a edição da Medida Provisória nº 185/2012, e não até a Lei n 9.713/12, mantendo-se a sentença em todos seus demais termos. APELAÇÃO / REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: Capital - 2ª Vara da Fazenda Pública. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Pbprev-paraiba Previdencia Rep.p/sua Proc. Renata Franco Feitosa Mayer E Remetente: Juizo da 2a Vara da Faz.pub.da Capital. ADVOGADO: Daniel Guedes de Araujo. APELADO: Elias de Franca Nunes. ADVOGADO: Andrezza G Medeiros Costa Lima. ADMINISTRATIVO. AÇÃO REVISIONAL DE PROVENTOS. POLICIAL MILITAR REFORMADO. ANUÊNIO E ADICIONAL DE INATIVIDADE. PRETENSÃO DE DESCONGELAMENTO. SENTENÇA PELA PROCEDÊNCIA.I. APELAÇÃO CÍVEL. (1) ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO (ANUÊNIO). VERBA ESTABELECIDA PELA LEI ESTADUAL Nº 5.701/93 (ANUÊNIO). QUANTUM CONGELADO PELO ART. 2º DA LEI COMPLEMENTAR ESTADUAL Nº 50/2003. INAPLICABILIDADE DO DISPOSITIVO EM RELAÇÃO AOS MILITARES POR INOB- SERVÂNCIA AO 1º DO ART. 42 DA CF/88. LEI FORMALMENTE COMPLEMENTAR, COM CONTEÚDO DE ORDINÁRIA. EDIÇÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/2012, CONVERTIDA NA LEI ESTADUAL Nº 9.703/ ESPÉCIE NORMATIVA ADEQUADA. PRECEDENTES DO STF. LACUNA JURÍDICA SUPRIDA A PAR- TIR DA PUBLICAÇÃO, NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO, DA REFERIDA MEDIDA PROVISÓRIA. ENTEN- DIMENTO UNIFORMIZADO NO TJPB. (2) ADICIONAL DE INATIVIDADE. IMPOSSIBILIDADE DE EXTEN- SÃO, POR ANALOGIA, do entendimento uniformizado em relação aos anuênios. PRINCÍPIO DA LEGALIDA- DE. DIREITO AO integral DESCONGELAMENTO. Impossibilidade, por ausência de recurso do promovente. Provimento parcial do apelo.1. A Lei Complementar nº 50/2003, ao dispor sobre matérias reservadas à lei ordinária pela Constituição Estadual, deve ser considerada como formalmente complementar, estando autorizada a alteração ou complementação por meio de lei cujo processo legislativo é simplificado, de acordo com o entendimento do STF na ADC nº 1, e nos RE s nºs AgR e A Medida Provisória nº 185/ 2012, posteriormente convertida na Lei Estadual nº 9.703/2012, possui força normativa suficiente para alterar a forma de como será calculada a remuneração dos militares, eis que é espécie de ato legislativo adequada a alterar normas de mesma natureza.3. A lacuna jurídica evidenciada somente restou preenchida a partir do momento da publicação da Medida Provisória nº 185/2012, no Diário Oficial do Estado, em 27/01/2012, conforme o entendimento sedimentado por esta Corte de Justiça, quando do julgamento do Incidente de Uniformização Jurisprudência nº Permanece descongelado o adicional de inatividade, considerando que a Medida Provisória nº 185/2012, convertida na Lei Estadual nº 9.703/2012, foi cristalina ao determinar somente o congelamento do adicional por tempo de serviço, não devendo ser aplicado, por analogia, para autorizar o congelamento de outras verbas, em obediência ao princípio da legalidade.5. No entanto, no caso concreto, impossível a alteração da sentença para descongelar, integralmente, o adicional de inatividade, por não ter sido ofertado recurso pelo Promovente, bem como pela impossibilidade de reformatio in pejus no âmbito do reexame necessário e do apelo da Fazenda Pública.II. REEXAME NECESSÁRIO. SUCUMBÊNCIA RECÍPROCA. RECONHECIMENTO. DISTRIBUIÇÃO DOS ÔNUS. ART. 21 DO CPC. PROVIMENTO PARCIAL DO REEXAME.6. Considerando que o promovente foi parcialmente vencedor quanto ao pagamento dos valores repassados a menor, mas não logrou êxito com relação ao descongelamento dos anuênios e do adicional de inatividade, impõe-se reconhecer a sucumbência recíproca, nos termos do art. 21 do CPC.ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, dar provimento parcial ao apelo e ao reexame necessário, nos termos do voto do Relator e da certidão de julgamento de fl Ante o exposto, DOU PROVIMENTO PARCIAL AO APELO E AO REEXAME NECES- SÁRIO, para alterar a sentença com relação à data em que passou a ser devido o congelamento da forma de pagamento dos anuênios para os policiais militares, qual seja, a vigência da MP nº 185, de 25 de janeiro de 2012, e não somente a partir da Lei nº 9.703/2012, como consta na decisão a quo. Noutro ponto, reconheço a sucumbência recíproca, de modo que os honorários advocatícios devem ser recíproca e proporcionalmente distribuídos e compensados entre os litigantes, nos termos do art. 211 do CPC. APELAÇÃO N ORIGEM: Malta. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELAN- TE: Bv Financeira S/a-credito,financiamento E Investimento. ADVOGADO: Wilson Sales Belchior. APELADO: Espolio de Francimar Araujo de Medeiros Rep.p/seu Inventariante Ednee Bezerra de Farias Medeiros. ADVOGA- DO: Tiago da Nobrega Rodrigues. CONSUMIDOR AGRAVO INTERNO AÇÃO DE REVISÃO DE CONTRATO TARIFA DE GRAVAME TRANSFERÊNCIA INDEVIDA PARA O CONSUMIDOR DE ENCARGOS DA ATIVIDA- DE ECONÔMICA ILEGALIDADE NA COBRANÇA INDÉBITO AUSÊNCIA DE MÁ-FÉ DEVOLUÇÃO SIMPLES ENTENDIMENTO PACÍFICO DO SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA AUSÊNCIA DE NOVOS ARGUMENTOS CAPAZES DE ALTERAR A DECISÃO AGRAVADA AGRAVO DESPROVIDO. Embora contratualmente prevista, a cobrança Da Tarifa de Gravame é ilegal na medida em que transfere para o consumidor, sem contraprestação, custos que devem ser suportados exclusivamente pelas instituições financeiras em decorrência dos riscos da sua atividade econômica. Precedentes do STJ e deste Tribunal. Destarte, estando a decisão gravada em consonância com este sentido e, por outro lado, ausente a demostração de novos elementos capazes de alterar o entendimento adotado, o desprovimento do agravo interno é medida que se impõe.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, por unanimidade de votos, negar provimento ao agravo interno, nos termos do voto do relator e da certidão de fl Ante o exposto, NEGO PROVIMENTO AO AGRAVO INTERNO e mantenho a decisão agravada em todos seus termos. APELAÇÃO N ORIGEM: Cajazeiras - 3ª Vara. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: M. J. S. M.rep.sua Filha L.s.m.. ADVOGADO: Otavio Neto Rocha Sarmento. APELADO: S.a.da S.. ADVOGADO: Pietro Rodovalho de Alencar Rolim. CIVIL. AÇÃO DE ALIMENTOS DE FILHA MENOR PROCEDÊNCIA PARCIAL VERBA FIXADA EM CEM REAIS APELAÇÃO CÍVEL QUANTIA IRRISÓRIA DEMONSTRAÇÃO DA POSSIBILIDADE DO ALIMENTANTE PAGAR VALOR SUPERIOR NECESSIDADE DE MAJORAÇÃO EM 50% (CINQUENTA POR CENTO) SOBRE O SALÁRIO-MÍNIMO PROVIMENTO PARCI- AL.- É necessária a majoração da verba alimentar fixada, de forma irrisória, em benefício de filha menor, devendo tal quantia se adequar à real possibilidade do alimentante.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em dar provimento parcial ao recurso, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fl Ante todo o exposto, a fim de adequar o caso ao binômio da necessidade e possibilidade, dou provimento parcial ao apelo, para majorar o valor da verba alimentícia para 50% (cinquenta por cento) do salário-mínimo. APELAÇÃO N ORIGEM: Campina Grande - 7ª Vara Cível. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Alberto Magno de Lucena Lima E Aymore Credito,financiamento E Investimento S/ a. ADVOGADO: Italo Farias; Thelio Farias e ADVOGADO: Henrique Jose Parada Simao; Elisia Helena de Melo Martini. APELADO: Os Mesmos. APELAÇÃO CÍVEL. AÇÃO DE INDENIZAÇÃO. PROCEDÊNCIA. IRRESIGNAN- ÇÃO DE AMBOS OS LITIGANTES. DÍVIDA PAGA COM ATRASO. MANUTENÇÃO DA INSCRIÇÃO JUNTO AOS ÓRGÃOS DE PROTEÇÃO AO CRÉDITO. DANO MORAL EVIDENTE EM FACE DA PERMANÊNCIA INDEVIDA DO NOME DO AUTOR NOS ÓRGÃOS RESTRITIVOS DE CRÉDITO. DEVER DO APELADO DE RETIRÁ-LO DO ROL DOS INADIMPLENTES. DANO PRESUMIDO. CULPA DO RÉU. QUANTUM INDENIZATÓRIO. MAJORA- ÇÃO. VERBA HONORÁRIA. RAZOABILIDADE E PROPORCIONALIDADE. MANUTENÇÃO.PROVIMENTO PAR- CIAL DO APELO DO AUTOR E DESPROVIMENTO DO RECURSO DA PARTE DEMANDADA.A teor do art. 14, do CPC, o fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços.a manutenção do nome do consumidor nos cadastros do SPC, após quitada a dívida, mesmo com atraso, gera dano moral, passível de indenização, dispensada sua comprovação, porque presumido.isso porque o dano moral prescinde de comprovação, sendo suficiente a inscrição indevida do nome em cadastro de proteção ao crédito.o valor da indenização fixado em primeiro grau em R$ 2.000,00 (dois), dever ser majorado, vez que se distancia dos princípios da razoabilidade e proporcionalidade, considerando o caso concreto, além dos valores comumente fixados por esta Corte, devendo, pois, ser majorado para R$ 5.000,00 (cinco mil reais).o juízo a quo fixou os honorários advocatícios em R$ 1.500,00 (um mil e quinhentos reais), em total consonância com o disposto no art. 20, 4º, do CPC, mostrando-se justo e adequado, considerando a natureza e a importância da causa e o grau de zelo do advogado, conforme preceitua o art. 20, 3º, do Código de Processo Civil.ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, em rejeitar a preliminar e, quanto ao mérito, DAR PROVIMENTO PARCIAL ao apelo do autor e NEGAR PROVIMENTO ao apelo da parte demandada, nos termos do voto do Relator e da certidão de julgamento de fl Diante do exposto, rejeito a preliminar e, quanto ao mérito, DOU PROVIMENTO PARCIAL ao apelo da parte autora, no sentido de majorar o valor do quantum indenizatório, fixando-o em R$ 5.000,00 (cinco mil reais), com juros de mora a contar da citação (art. 405 do CC) e correção monetária a partir do presente Acórdão (Súmula nº 362 do STJ) ao tempo em que NEGO PROVIMENTO ao apelo do promovido, mantendo-se os demais termos da sentença vergastada em todos os seus termos. APELAÇÃO N ORIGEM: Capital - 5ª Vara Cível. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Francisco Rodrigues Pitas. ADVOGADO: Monica de Souza Rocha Barbosa. APELADO: Banco Bmg. ADVOGADO: Ricardo da Costa E Sousa; Jullyanna Karlla Viegas Albino. CIVIL. AÇÃO DECLA- RATÓRIA DE INEXISTÊNCIA DE DÉBITO C/C INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS EMPRÉSTIMO FIR- MADO ENTRE INSTITUIÇÃO FINANCEIRA E TERCEIRO ESTELIONATÁRIO EM NOME DO AUTOR DES- CONTOS INDEVIDOS PROCEDÊNCIA DOS PEDIDOS APELAÇÃO CÍVEL PLEITO DE MAJORAÇÃO DOS DANOS MORAIS VERBA FIXADA EM VALOR IRRISÓRIO NECESSIDADE DE AUMENTO DO QUANTUM TERMO INICIAL DOS JUROS DE MORA RELAÇÃO EXTRACONTRATUAL APLICAÇÃO DA SÚMULA Nº 54, DO STJ - EVENTO DANOSO PROVIMENTO DO RECURSO.- Considerando que a sentença de primeiro grau fixou o quantum indenizatório dos danos morais em quantia irrisória, é imperiosa a sua majoração, objetivando atender ao desiderato dessa modalidade de reparação.- SÚMULA 54 do STJ: OS JUROS MORATÓRIOS FLUEM A PARTIR DO EVENTO DANOSO, EM CASO DE RESPONSABILIDADE EXTRACONTRATUAL.ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em dar provimento ao recurso, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fl Feitas estas considerações, dou provimento ao recurso apelatório, para fixar em R$ 5.000,00 (cinco mil reais) a indenização por danos morais concedida na sentença, corrigindo-se o valor a partir deste julgamento, bem como para determinar que os juros moratórios incidam a partir do evento danoso, assim como dispõe o entendimento sumular da Corte Superior. APELAÇÃO N ORIGEM: Capital - 1ª Vara de Executivos Fiscais. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. APELANTE: Estado da Paraiba E Sanny Japiassu. APELADO: Municipio de Joao Pessoa. ADVOGADO: Alessandra Norat Mousinho. TRIBUTÁRIO. EXECUÇÃO FISCAL. TAXA DE COLETA DE RESÍDU- OS. EMBARGOS À EXECUÇÃO. Sentença pelo NÃO ACOLHIMENTO. Apelação cível.i. PRELIMINAR. Ilegitimidade PASSIVA. ALEGAÇÃO DE ERRO NA IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE. Execução que permite identificar o suposto devedor do título. Ausência de prejuízo. REJEIÇÃO.1. Não havendo dúvida na identificação do contribuinte na Certidão de Dívida Ativa, igualmente não há que se falar em violação ao contraditório ou à ampla defesa.ii. PRELIMINAR. NULIDADE DA CDA POR AUSÊNCIA DE ASSINATURA. CERTIDÃO ASSINA- DA DIGITALMENTE. POSSIBILIDADE. INCIDÊNCIA DO ART. 2º, 7º, DA LEI DE EXECUÇÃO FISCAL. REJEIÇÃO.2. A Certidão de Dívida Ativa subscrita por chancela eletrônica ou mecânica, com imagem digitalizada que reproduza a assinatura de próprio punho da autoridade competente, afigura-se como título hábil para fundamentar a execução fiscal, nos termos do art. 2º, 7º, da Lei de Execução Fiscal e dos precedentes do TJPB: AP nº e III. PRELIMINAR. DEFEITO NA REPRESENTAÇÃO DO EXEQUENTE. ADVOGADO COM PODERES TRANSMITIDOS PELO CHEFE DO EXECUTIVO. POSSIBILI- DADE. REJEIÇÃO.3. Uma vez que o regramento processual civil disciplina que será representado em juízo, ativa e passivamente, o Município por seu Prefeito ou procurador, bem como se verificando a existência de procuração nos autos, outorgada pelo Chefe da Administração Municipal ao subscritor da exordial, não há que se cogitar em defeito de representação capaz de macular os atos processuais por ele praticados. Precedente do TJPB: AP nº IV. MÉRITO. Taxa de coleta de resíduos. Cda referente ao exercício de Execução impossível. AUSÊNCIA DE PREVISÃO LEGAL à época. Ilegalidade da cobrança referente ao período anterior à vigência da Lei Complementar Municipal nº 41/2006. Aplicação da súmula nº 46 do tjpb. PROVIMENTO DO APELO.2. Súmula nº 46 do TJPB: É ilegal a cobrança da TCR Taxa de Coleta de Resíduos sobre imóveis públicos situados no município de João Pessoa, relativa ao período anterior à vigência da LC Municipal nº 41/ 2006, por ausência de previsão legal. (Súmula editada por força da decisão prolatada nos autos do Incidente de Uniformização de Jurisprudência nº , julgado em 28/04/2014, tendo as conclusões do Acórdão sido publicadas no DJ de 30/04/2014).ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, à unanimidade, em rejeitar as preliminares e dar provimento à apelação cível, nos termos do voto do Relator e da certidão de julgamento de fls Ante o exposto, REJEITO AS PRELIMINARES e DOU PROVIMENTO AO APELO para julgar procedentes os embargos à execução opostos. EMBARGOS N ORIGEM: Sousa - 5ª Vara. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Ministerio Publico do Estado da Paraiba Rep.p/seu Proc. Doriel Veloso Gouveia. POLO PASSIVO: Jose Vieira da Silva. ADVOGADO: Fabricio Abrantes de Oliveira. PROCESSUAL CIVIL Embargos de Declaração OMISSÃO Inexistência Rediscussão do mérito impossibilidade - via recursal inadequada PREQUES- TIONAMENTO - Ausência dos pressupostos do art. 535 do CPC Embargos conhecidos e rejeitados.- Ausentes os pressupostos do art. 535 do CPC, há de se rejeitar os presentes embargos declaratórios, notadamente em razão da pretensão de rediscussão dos fundamentos do acórdão por parte do embargante, o que não é possível através desta via recursal.- A solução integral da controvérsia com base em fundamentos suficientes torna desnecessária a análise de todos os preceitos normativos indicados pelo embargante, até mesmo para fins de prequestionamento. Precedentes do STJ.- Uma vez não verificados os vícios que trata o art. 535 do CPC, rejeitam-se os embargos de declaração quando apenas se pretende rediscutir matéria analisada.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, em rejeitar os embargos de declaração, nos termos do voto do Relator e da certidão de julgamento de fl Destarte, ante a inexistência de vícios contidos no art. 535 do CPC, é de se rejeitar os presentes embargos. EMBARGOS N ORIGEM: Cabedelo - 4ª Vara. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: Energisa Paraiba-distribuidora de Energia S/a. ADVOGADO: George Ottavio B.olegario; Rodrigo Nobrega Farias. POLO PASSIVO: Manoel Pedro da Silva Neto. ADVOGADO: Luiz Goncalo da Silva Filho. PROCESSUAL CIVIL Embargos de Declaração OMISSÃO Inexistência Rediscussão do mérito impossibilidade - via recursal inadequada Ausência dos pressupostos do art. 535 do CPC Embargos conhecidos e rejeitados.ausentes os pressupostos do art. 535 do CPC, há de se rejeitar os presentes embargos declaratórios, notadamente em razão da pretensão de rediscussão dos fundamentos do acórdão por parte do embargante, o que não é possível através desta via recursal.embargos rejeitados, para manter o acórdão em todos seus termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível do Tribunal de Justiça da Paraíba, em rejeitar os embargos de declaração, nos termos do voto do Relator e da certidão de julgamento de fl Ante o exposto, CONHEÇO DOS EMBARGOS, PARA, NO MÉRITO, REJEITÁ-LOS, por ausência de qualquer vício processual, mantendo na íntegra a decisão embargada. EMBARGOS N ORIGEM: Campina Grande - 1ª Vara de Família. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. POLO ATIVO: A. F. L.. ADVOGADO: Robson Silva Carvalho. POLO PASSIVO: S.k.de O.s.l. E Outros. ADVOGADO: Givaldo Soares de Lima. PROCESSUAL CIVIL embargos de declaração ALEGAÇÃO DE OMISSÃO - INEXISTÊNCIA mero inconformismo PREQUESTIONAMENTO IMPOSSIBILI- DADE - rejeição.- Impõe-se a rejeição dos embargos declaratórios quando inexistir a omissão alegada pela parte recorrente.- Os embargos de declaração não servem para sanar o inconformismo da parte com o resultado desfavorável no julgamento ou para rediscutir matéria já decidida.- Os embargos declaratórios, mesmo quando opostos com o intuito de prequestionamento não podem ser acolhidos quando inexistirem os vícios previstos no art. 535, do Código de Processo Civil.ACORDAM os integrantes da Terceira Câmara Cível, à unanimidade de votos, em rejeitar os aclaratórios, nos termos do voto do relator e da certidão de julgamento de fl Feitas essas considerações, rejeito os embargos de declaração. REEXAME NECESSÁRIO N ORIGEM: Capital - 6ª Vara da Faz. Pub.. RELATOR: Des. Jose Aurelio da Cruz. JUÍZO: Ozires Florencio. ADVOGADO: Enio Silva Nascimento. POLO PASSIVO: Pbprev Paraiba Previdencia E Remetente: Juizo de Direito da 6ª Vara da Faz. Pub. da Capital. ADVOGADO: Onildo Veloso Junior. ADMINISTRATIVO REMESSA NECESSÁRIA AÇÃO DE REVISÃO DE PROVENTOS JULGADA PROCEDENTE POLICIAL MILITAR ILEGALIDADE DO CONGELAMENTO DO ADICIONAL DE INATIVIDADE POR AUSÊNCIA DE PREVISÃO LEGAL DESCONGELAMENTO ADICIONAL POR TEMPO DE SERVIÇO (ANUÊNIO) LEGALIDADE DO CONGELAMENTO A PARTIR DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 185/12, POSTERIORMENTE CONVERTIDA NA LEI Nº 9.703/2012 SENTENÇA MODIFICADA NESTE AS- PECTO PROVIMENTO PARCIAL DA REMESSA. Com efeito, permanece descongelado o adicional de inatividade, uma vez que a Medida Provisória nº185/2012, convertida na Lei nº9.703/2012, foi cristalina ao determinar somente o congelamento do adicional por tempo de serviço. Assim, ausente norma que tenha operado o congelamento do adicional de inatividade, esse deve ser descongelado exatamente como julgou a sentença. Conforme o entendimento consolidado por este Tribunal quando do julgamento do Incidente de Uniformização Jurisprudência nº , o adicional por tempo de serviço (anuênio) devido aos militares foi congelado pela Medida Provisória nº 185/2012, posteriormente convertida na Lei nº 9.703/ Assim, tendo a sentença declarado a legalidade do congelamento a partir da Lei nº 9.703/2012, deve ela ser corrigida neste aspecto, para que seja reconhecida a possibilidade do congelamento desde a edição da supracitada Medida Provisória. Remessa parcialmente provida apenas para reconhecer a legalidade do congelamento do anuênio a partir da Medida Provisória nº 185/2012 e ilegalidade no congelamento do adicional de inatividade, devendo ser mantida a sentença em todos seus demais termos.acordam os integrantes da Terceira Câmara Cível, por unanimidade de votos, em dar provimento parcial à remessa, nos termos do voto do relator e da certidão de fl Ante o exposto, DOU PROVIMENTO PARCIAL À REMESSA apenas para reconhecer a ilegalidade do congelamento do anuênio até a edição da Medida Provisória nº 185/2012, e não até a Lei n 9.713/12, bem como ilegalidade no congelamento do adicional de inatividade em todo período, mantendo-se a sentença em todos seus demais termos. Des. Luiz Silvio Ramalho Júnior APELAÇÃO N RELATOR: Des. Luiz Silvio R. Junior. APELANTE: Luzineide Bezerra da Silva. DEFENSOR: Cardineuza de Oliveira Xavier E, DEFENSOR: Wilmar Carlos de Paiva Leite. APELADO: Justica Publica. PENAL E PROCESSUAL PENAL Crime contra a vida. Lesão corporal grave. Materialidade e autoria delitiva devidamente comprovadas. Condenação. Irresignação defensiva. Dosimetria. Existência de circunstâncias judiciais desfavoráveis. Pena-base acima do mínimo legal. Possibilidade. Mantémse a condenação quando o conjunto probatório apresenta materialidade e autoria incontroversas. A pena-base deve ser aplicada observando-se as circunstâncias judiciais do apenado. Destarte, a existência de circunstâncias desfavoráveis autoriza o magistrado a impor a reprimenda acima do mínimo legal. ACORDA a Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba, à unânimidade, em negar provimento ao recurso, nos termos do voto do Relator e em harmonia com o parecer da Procuradoria-Geral de Justiça.

15 15 Des. Marcio Murilo da Cunha Ramos APELAÇÃO N ORIGEM: Vara da Infância e Juventude da Comarca de Campina Grande. RELATOR: Des. Marcio Murilo da Cunha Ramos. APELANTE: E. M. M.. ADVOGADO: Jairo Tadeu A. de L. Pereira. APELADO: A Justiça Pública. APELAÇÃO CRIMINAL. ATO INFRACIONAL EQUIPARADO AO CRIME DE ROUBO (ART. 157, 2º, II E II, C/C ART. 69, DO CP). APLICAÇÃO DE MEDIDA SOCIOE- DUCATIVA DE INTERNAÇÃO. IRRESIGNAÇÃO. PEDIDO DE EXTINÇÃO DA MEDIDA. CONDENAÇÃO SUPERVENIENTE POR CRIME PRATICADO APÓS COMPLETAR 18 ANOS. IMPOSIÇÃO DO REGIME ABERTO PARA CUMPRIMENTO DE PENA.INAPLICABILIDADE DO ART. 46, III, DA LEI Nº /12. SUBSTITUIÇÃO DA MEDIDA DE INTERNAÇÃO. DESCABIMENTO. MANUTENÇÃO DO INTERNAMENTO. DESPROVIMENTO. - Não há falar em aplicação do art. 46, III, da Lei nº /12, uma vez que o mencionado dispositivo dispõe que a extinção da medida socioeducativa pressupõe a imposição de pena restritiva de liberdade a ser cumprida em regime fechado ou semiaberto e não aberto, como evidenciado nos autos. - Ademais, o dispositivo em análise não diz respeito à extinção do processo de conhecimento ou mesmo a reforma da sentença, mas sim ao procedimento de execução da medida. Logo, descabe a formulação do pedido de extinção medida socioeducativa. - Caracterizada a prática de infração mediante o uso de grave ameaça, bem como evidenciada, no caso, a imprestabilidade de aplicação de outras medidas socioeducativas, revela-se correta a aplicação da medida de internação (arts. 121 e 122, I e II, ambos do Estatuto da Criança e do Adolescente). ACORDA a Câmara Criminal do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, à unanimidade, em NEGAR PROVIMENTO AO APELO. Des. Carlos Martins Beltrão Filho APELAÇÃO N RELATOR: Des. Carlos Martins Beltrao Filho. EMBARGANTE: Diego Michel Pereira Costa. ADVOGADO: Djaci Silva de Medeiros. EMBARGADO: Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Paraíba. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. PRETENSÃO A REEXAME DE QUESTÕES JÁ DECIDIDAS. INADMISSIBILIDADE. MEIO PROCESSUAL INIDÔNEO. REJEIÇÃO. 1. Visando os embargos declaratórios a sanar ambiguidade, obscuridade, contradição ou omissão existentes em acórdão, serão eles rejeitados, quando não vierem aquelas a se configurarem, constituindo-se meio inidôneo para reexame de questões já decididas. 2. Os embargos declaratórios só têm aceitação para emprestar efeito modificativo à decisão em raríssima excepcionalidade, quando manifesto o erro de julgamento, não se prestando para rediscutir a controvérsia debatida no aresto embargado. ACORDA a Egrégia Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, à unanimidade, em rejeitar os embargos de declaração, em harmonia com o Parecer da d. Procuradoria de Justiça. APELAÇÃO N ORIGEM: 2ª Vara da Comarca de Guarabira. RELATOR: Des. Carlos Martins Beltrao Filho. APELANTE: Edvaldo Grangeiro da Silva. ADVOGADO: Gilcemar Francisco Barbosa Quirino. APELADO: Justica Publica. APELAÇÃO CRIMINAL. PORTE ILEGAL DE ARMA DE FOGO. VEÍCULO ABORDADO NO QUAL FOI ENCONTRADA A ARMA DE FOGO. CONDENAÇÃO. APELAÇÃO. ALEGAÇÃO DE USO DA ARMA PARA DEFESA PESSOAL. ERRO DE PROIBIÇÃO. NÃO COMPROVAÇÃO DAS ALEGAÇÕES. PEDIDO SUBSIDIÁRIO PARA REDUÇÃO DA PENA. IMPOSSIBILIDADE DE REDUÇÃO AQUÉM DO MÍNIMO. PRELIMINAR ARGUIDO PELA PGJ DE EXTEMPORANEIDADE. REJEIÇÃO. RECURSO CONHECIDO E DES- PROVIDO. 1. Intempestividade arguida pela Procuradoria de Justiça. Recurso interposto antes da publicação do julgamento dos embargos de declaração manejado pela defesa. Ausência de ratificação. Extemporaneidade não reconhecida. Embargos que não alteram a conclusão do julgamento anterior. Ausência de prejuízo às partes. Observância do princípio pas de nullité sans grief. Instrumentalidade das formas. Homenagem à celeridade e amplitude de defesa. Preliminar afastada. 2. Pedido absolutório. Arma encontrada no interior do veículo conduzido pelo acusado. Materialidade e Autoria incontestes. 3. Alegação de uso da arma para defesa pessoal. Tipo penal que se concretiza com o simples porte de arma. Desnecessidade de questionamento sobre a intenção do agente ao portar a arma. Delito caracterizado. 4. Alegação de erro de proibição. O desconhecimento da lei é inescusável. A ilicitude de portar arma de fogo é pública e notória, principalmente após o advento do Estatuto do Desarmamento. 5. Pedido subsidiário para diminuição da pena. Reconhecimento de atenuantes que não permitem a fixação da pena aquém do mínimo abstratamente previsto. 6. Desprovimento recursal. ACORDA a egrégia Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, à unanimidade, em afastar a preliminar e, no mérito, negar provimento ao recurso. E R R A T A Na Pauta de julgamento da 25ª (vigésima quinta) Sessão Ordinária da Colenda Primeira Câmara Especializada Cível deste Egrégio Tribunal de Justiça, que realizar-se-á no dia , publicada na edição do DJE de , da referida pauta, onde se lê: RELATOR: EXMO. DES. JOSÉ RICARDO PORTO. 07) Agravo Interno nº Oriundo da 2ª Vara Cível da Comarca de Campina Grande. Agravante(s): José Orlando Queiróz Francisco. Advogado(s): Antônio de Pádua Ferreira. Agravado(s): Áurea de Farias Soares e Paulo Almeida Soares.Advogado(s): Givaldo Soares de Lima. Leia-se: RELATOR: EXMO. DES. JOSÉ RICARDO PORTO. 07) Agravo Interno nº Oriundo da 2ª Vara Cível da Comarca de Campina Grande. Agravante(s): José Orlando Queiróz Francisco. Advogado(s): Antônio de Pádua Ferreira. Agravado(s): Áurea de Farias Soares e Paulo Almeida Soares.Advogado(s): Givaldo Soares de Lima. onde se lê: - RELATOR: EXMO. DR. RICARDO VITAL DE ALMEIDA (Juiz Convocado, com jurisdição limitada, para substituir a Exma. Desª Maria de Fátima M. B. Cavalcanti). REVISOR: EXMO. DES. JOSÉ RICARDO PORTO. Onde se lê: RELATORA: EXMA. DESA. MARIA DE FÁTIMA M. B. CAVALCANTI. 22) Embargos de Declaração nº Oriundo da Comarca de Bananeiras. Embargante(s): Ministério Público do Estado da Paraíba. Embargado(s): Francisco Almeida de Lima. Advogado(s): Maria Goretti Pereira de Oliveira. Leia-se: RELATORA: EXMA. DESA. MARIA DE FÁTIMA M. B. CAVALCANTI. 22) Embargos de Declaração nº Oriundo da Comarca de Bananeiras. Embargante(s): Ministério Público do Estado da Paraíba. Embargado(s): Francisco Almeida de Lima. Advogado(s): Maria Goretti Pereira de Oliveira. 112) Embargos de Declaração nº Oriundo da 5ª Vara da Comarca de Santa Rita. Embargante(s): Banco Cruzeiro do Sul. Advogado(s): Nelson Willians Fratoni Rodrigues e outros. Embargado(s): Joselito Cardoso da Paz. Advogado(s): José Hélio Nóbrega Ferreira. Leia-se: - RELATORA: EXMA. DESA. MARIA DE FÁTIMA MORAES BEZERRA CAVALCANTI. 112) Embargos de Declaração nº Oriundo da 5ª Vara da Comarca de Santa Rita. Embargante(s): Banco Cruzeiro do Sul. Advogado(s): Nelson Willians Fratoni Rodrigues e outros. Embargado(s): Joselito Cardoso da Paz. Advogado(s): José Hélio Nóbrega Ferreira. Onde se lê: Deve-se desconsiderar os processos incluídos por equívoco, a saber: RELATORA: EXMA. DESA. MARIA DE FÁTIMA MORAES BEZERRA CAVALCANTI. 37) Agravo de Instrumento nº Oriundo da Comarca de Pirpirituba. Agravante(s): José Roberval Carvalho de Sena. Advogado(s): Monoi Godoi Fernandes. Agravado(s): A.M.P.C.S. e A.M.P.C.S., representadas por sua genitora Adriana Maria Pondes Carvalho de Sena. Advogado(s): Allysson Henrique Fortuna de Souza. RELATORA: EXMA. DESA. MARIA DE FÁTIMA MORAES BEZERRA CAVALCANTI. 38) Agravo de Instrumento nº Oriundo da 3ª Vara da Comarca de Sapé. Agravante(s): Município de Sapé, representado por sua Procuradora Nathália Ferreira Teófilo. Agravado(s): Ministério Público do Estado da Paraíba. RELATORA: EXMA. DESA. MARIA DE FÁTIMA MORAES BEZERRA CAVALCANTI. 39) Agravo de Instrumento nº Oriundo da 11ª Vara Cível da Comarca da Capital. Agravante(s): Hugo André Figueiredo Gondim e outros. Advogado(s): Victor Figueiredo Gondim. Agravado(s): Permuta Digital Com Ltda. ATA DE JULGAMENTO DA CÂMARA ESPECIALIZADA CRIMINAL ATA DA 56ª (QUINQUAGÉSSIMA SEXTA) SESSÃO ORDINÁRIA DA COLENDA CÂMARA CRIMINAL DO EGRÉ- GIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA. Realizada aos vinte e cinco (25) dias do mês de agosto do ano de dois mil e quinze, na Sala de Sessões da Câmara Criminal Des. Manoel Taigy de Queiroz Mello Filho, localizada no primeiro andar do Anexo Administrativo do Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba Desembargador Archimedes Souto Maior. Presidência do Excelentíssimo Senhor Desembargador João Benedito da Silva. Presentes os Excelentíssimos Senhores Desembargadores Joás de Brito Pereira Filho, Luiz Sílvio Ramalho Júnior, Carlos Martins Beltrão Filho e Márcio Murilo da Cunha Ramos. Presente à sessão Francisco Sagres Macedo Vieira. Secretariando os trabalhos Werana Moreno Luna Ramalho, Assessora da Câmara Criminal. No horário regimental, foi aberta a sessão, sendo lida e aprovada, sem restrições, a Ata da Sessão anterior. Na oportunidade, foi aprovado, à unanimidade, por propositura do Excelentíssimo Senhor Desembargador Carlos Martins Beltrão Filho, voto de profundo pesar pelo falecimento do Doutor Jair Cunha, e, por proposta de autoria de Excelentíssimo Senhor Desembargador Joás de Brito Pereira Filho, voto de pesar pelo falecimento do Advogado Wamberto Augusto Costa, e voto de congratulações ao Excelentíssimo Senhor Doutor Herbert Targino, pela sua ascensão ao cardo de Procurador de Justiça. Acostou-se às homenagens Francisco Sagres Macedo Vieira, Procurador de Justiça. Dando prosseguimento, o Excelentíssimo Senhor Desembargador Presidente submeteu à apreciação do Augusto Colegiado os processos constantes na pauta de julgamento a seguir discriminados: PROCESSOS JUDICIAIS ELETRÔNICOS PJE 1º) Habeas Corpus nº Comarca de Areia. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Impetrante: José Evandro Alves da Trindade. Paciente: ARLAN JOSÉ DE SENA BEZERRA. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. Fez sustentação oral o Adv. José Evandro Alves da Trindade. 2º) Habeas Corpus nº ª Vara Criminal da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Impetrantes: Aécio Flávio Farias de Barros Filho e Paulo Braz Sobrinho. Paciente: TARCÍSIO BARBOSA DA SILVA. Julgado: Ordem concedida, nos termos do voto do relator. Unânime. Expeça-se alvará de soltura. Fez sustentação oral o Adv. Aécio Flávio Farias de Barros Filho. 3º) Habeas Corpus nº ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Impetrante: Rinaldo Cirilo Costa. Paciente: JOSEILTON GOMES DOS SANTOS. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 4º) Habeas Corpus nº Vara de Execuções Penais da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Impetrante: Mona Lisa Fernandes de Oliveira. Paciente: HENRIQUE FELINTO DA SILVA. Julgado: Ordem parcialmente concedida, nos termos do voto do relator. Unânime. Oficiese. 5º) Habeas Corpus nº Comarca de São Mamede. RELATOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Impetrante: José Humberto Simplício de Sousa. Paciente: DORGIVAL ARAÚJO NETO. Julgado: Ordem prejudicada pelo primeiro fundamento (excesso de prazo) e denegada pelos demais, nos termos do voto do relator. Unânime. 6º) Habeas Corpus nº ª Vara da Comarca de Santa Rita. RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Impetrante: Adail Byron Pimentel. Paciente: ANTÔNIO AUGUSTO TRAJANO. Julgado: Ordem não conhecida pelo primeiro fundamento e concedida pelo segundo, nos termos do voto do relator. Unânime. Expeça-se alvará de soltura. 7º) Habeas Corpus nº Vara da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Impetrante: Getúlio de Souza Júnior. Paciente: GENILDO FERREIRA SILVA. Julgado: Ordem concedida, de ofício, em razão do excesso de prazo, nos termos do voto do relator. Unânime. Expeça-se alvará de soltura. 8º) Embargos de Declaração (nos autos da Petição de Habeas Corpus) nº ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca da Capital.RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Embargante: WALLISON DA SILVA COSTA (Adv.: Márcio Sarmento Cavalcanti). Embargada: Câmara Criminal. Julgado: Embargos acolhidos, nos termos do voto do relator. Unânime. 9º) Habeas Corpus nº ª Vara Criminal da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Impetrante: Sergivaldo Cobel da Silva. Paciente: LEANDERSON PEREIRA DO ORIENTE. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 10º) Habeas Corpus nº ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Impetrante: Denyson Fabião de Araújo Braga. Paciente: GILBERTO JOSÉ SOARES FILHO. Julgado: Ordem parcialmente concedida, com aplicação de medidas cautelares, nos termos do voto do relator. Unânime. Expeça-se alvará de soltura. Fez sustentação oral o Adv. Denyson Fabião de Araújo Braga. 11º) Habeas Corpus nº Comarca de Alhandra. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Impetrantes: Luciano Carneiro da Cunha Filho e Thalles Césare Araruna Macedo da Costa. Paciente: VERA LÚCIA DO AMARAL CARNEIRO. Julgado: Ordem prejudicada, nos termos do voto do relator. Unânime. 12º) Habeas Corpus nº Comarca de Caaporã. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Impetrante: Alan Richers de Sousa. Paciente: NAARA CRISTINA LEUTÉRIO DOS SANTOS. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 13º) Habeas Corpus nº ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. Impetrantes: Fábio Ramos Trindade, Abelardo Jurema Neto e Flávio Augusto Pereira. Paciente: ISAIAS MARTINS DE SOUZA. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 14º) Habeas Corpus nº ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. Impetrantes: Sheyner Yàsbeck Asfora e Rômulo Leal Costa. Paciente: ROBÉRCIO FERREIRA SOBRINHO. Julgado: Ordem concedida, ratificando os termos da liminar. Unânime. 15º) Habeas Corpus nº Vara de Execuções Penais da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. Impetrantes: Robson Neves Barbosa e outros. Paciente: VALDEIR EMANUEL DA CRUZ. Julgado: Ordem não conhecida, nos termos do voto do relator. Unânime. 16º) Habeas Corpus nº Comarca de Aroeiras. RELA- TOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. Impetrante: Charles Pereira Dinoá. Paciente: GINALDO JOAQUIM DE SANTANA. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 17º) Habeas Corpus nº Vara de Entorpecentes da Comarca de Campina Grande. RELA- TOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. Impetrante: Cláudio de Sousa Silva. Paciente: DIMAS LIMA DA COSTA. Julgado: Ordem parcialmente concedida, com aplicação de medidas cautelares previstas no art. 319, I e V do CPP, nos termos do voto do relator. Unânime. Fez sustentação oral o Adv. Cláudio de Sousa Silva. Oficie-se. 18º) Habeas Corpus nº Comarca de Uiraúna. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Impetrante: Ozael da Costa Fernandes. Paciente: IVAMAR DE PAIVA BARRETO. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 19º) Habeas Corpus nº Comarca de Caiçara. RELATOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Impetrante: Adilson Alves da Costa. Paciente: JACIEL CÉZAR DOS SANTOS. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 20º) Habeas Corpus nº Comarca de Monteiro. RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Impetrante: Jarbas Murilo de Lima Rafael. Paciente: MARCOS JOSÉ DE LIMA ROMÃO. Julgado: Ordem concedida, ratificando a liminar. Unânime. 21º) Habeas Corpus nº Comarca de Pilões. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Impetrante: Paulo Rodrigues da Rocha. Paciente: JOSÉ AILTON VICENTE AMA- RO. Cota da Sessão do dia : Após o voto do relator, acompanhado do Des. Luiz Sílvio Ramalho Júnior, pediu vista o Des. Carlos Martins Beltrão Filho. 22º) Habeas Corpus nº ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Impetrante: Bruno Giacomelli Goes Rodrigues. Paciente: DIEGO VALENTIM FERREIRA. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 23º) Habeas Corpus nº ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Impetrante: Bruno Giacomelli Goes Rodrigues. Paciente: THIAGO VALENTIM FERREIRA. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 24º) Habeas Corpus nº ª Vara da Comarca de Cabedelo. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Impetrante: Marcello Vaz Albuquerque de Lima. Paciente: MARCUS VINICIUS CRUZ DE ARAÚJO. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 25º) Habeas Corpus nº Comarca de Cruz do Espírito Santo. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Impetrante: Aécio Flávio de Farias Barros Filho. Paciente: JANDEYVER MENDES DA SILVA. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. 26º) Habeas Corpus nº Vara de Execuções Penais da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Impetrante: Ramon Dantas Cavalcante. Paciente: CARLOS ALEXANDRE SANTOS FERREIRA. Julgado: Ordem parcialmente concedida, para determinar a imediata transferência do paciente para presídio adequado à expiação de sua pena no regime semiaberto, nos termos do voto do relator, em harmonia com o parecer oral complementar do representante do Ministério Público. Unânime. Fez sustentação oral o Adv. Ramon Dantas Cavalcante. Oficie-se. 27º) Habeas Corpus nº Vara de Entorpecentes da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. Impetrante: Deyvid Samuel Soares da Silva. Paciente: JOSÉ JAILSON CORDEIRO. Julgado: Ordem denegada, nos termos do voto do relator. Unânime. PROCES- SOS FÍSICOS PAUTA SUPLEMENTAR 1º) Embargos de Declaração nº Comarca de Picuí. RELATOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. Embargante: DIEGO MICHEL PEREI- RA COSTA (Adv.: Djaci Silva de Medeiros). Embargada: Câmara Criminal. Julgado: Embargos rejeitados, nos termos do voto do relator. Unânime. 2º) Conflito Negativo de Competência Criminal nº RELATOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Suscitante: Juízo de Direito da 1ª Vara da Comarca de Guarabira. Suscitado: Juízo de Direito do Juizado Especial Misto da Comarca de Guarabira. Julgado: Julgou-se improcedente o conflito para se declarar competente o juízo suscitante (1ª Vara da Comarca de Guarabira), nos termos do voto do relator. Unânime. 3º) Embargos de Declaração nº ª Vara da Comarca de Santa Rita. RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Embargante: CRIS DYCKSON NASCIMENTO DE SOUZA (Adv.: Raimundo Rodrigues da Silva). Embargada: Câmara Criminal. Julgado: Embargos não conhecidos, nos termos do voto do relator. Unânime. 4º) Embargos de Declaração nº Vara de Entorpecentes da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Embargante: ANILSON PABLO SILVA ALEIXO (Adv.: Francisco Pedro da Silva). Embargada: Câmara Criminal. Julgado: Embargos não conhecidos, nos termos do voto do relator. Unânime. 5º) Conflito Negativo de Competência Criminal nº RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Suscitante: Juízo de Direito do Juizado Especial Criminal da Comarca de Campina Grande. Suscitado: Juízo de Direito da 4ª Vara Criminal da Comarca de Campina Grande. Julgado: Julgou-se procedente o conflito para se declarar competente o juízo suscitado (4ª Vara Criminal da Comarca de Campina Grande), nos termos do voto do relator. Unânime. PAUTA ORDINÁRIA 1º) Apelação Criminal nº Comarca de Gurinhém. RELATOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Apelante: ADÃO SOARES DE SOUZA (Adv.: Paulo Ítalo de Oliveira Vilar). Apelada: Justiça Pública. Cota da Sessão do dia : Adiado por indicação do relator. Julgado: Deu-se provimento parcial ao apelo para reduzir a pena de multa, nos termos do voto do relator. Unânime. Fez sustentação oral o Adv. Paulo Ítalo de Oliveira Vilar. 2º) Apelação Infracional nº Vara da Infância e Juventude da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Apelante: H. J. L. da S., menor, assistido por sua genitora (Advs.: Pablo Gadelha Viana e Vera Luce da Silva Viana). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 3º) Recurso Criminal em Sentido Estrito nº Comarca de Cruz do Espírito Santo. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Recorrente: representante do Ministério Público. Recorrido: RAFAEL FERNANDES DE CARVALHO JÚNIOR, ex-prefeito Constitucional do Município de Cruz do Espírito Santo (Adv.: Sandro Márcio Barbalho de Farias). Julgado: Rejeitada a preliminar, no mérito, deu-se provimento parcial ao recurso para receber parcialmente a denúncia, em relação à locação de transportes, e absolver sumariamente o recorrido em relação às demais acusações, nos termos do voto do relator. Unânime. Fez sustentação oral o Adv. Sandro Márcio Barbalho de Farias. 4º) Recurso Criminal em Sentido Estrito nº Comarca de Brejo do Cruz. RELATOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Recorrente: FRANCISCO INALDO DUTRA DE OLIVEIRA (Adv.: Sebastião Marcos Costa de Sousa). Recorrida: Justiça Pública. Julgado: Negouse provimento ao recurso, nos termos do voto do relator. Unânime. 5º) Recurso Criminal em Sentido Estrito nº ª Vara da Comarca de Cajazeiras. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Recorrente: JOSÉ HYARLLY LOPES DE SOUZA (Adv.: Ozael da Costa Fernandes). Recorrida: Justiça Pública. Julgado: Rejeitadas as preliminares, no mérito, negou-se provimento ao recurso, nos termos do voto do relator. Unânime. 6º) Recurso Criminal em Sentido Estrito nº ª Vara da Comarca de Sousa. RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Recorrente: REGINALDO

16 16 LUIZ PEREIRA (Adv.: João Marques Estrela e Silva). 1ª Recorrida: Justiça Pública. 2º Recorrido: Francisco Gonçalves de Andrade assistente de acusação (Adv.: Lincon Bezerra de Abrantes). Julgado: Não se conheceu do recurso, pela intempestividade, nos termos do voto do relator. Unânime. 7º) Recurso Criminal em Sentido Estrito nº ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca da de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Recorrente: representante do Ministério Público. Recorrido: JOSÉ TADEU MORAIS DA SILVA (Advs.: Gildásio Alcântara Morais e Aldek Dantas Souza). Julgado: Negou-se provimento ao recurso, nos termos do voto do relator. Unânime. 8º) Apelação Criminal nº Comarca de Alhandra. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Apelante: SEBASTIÃO JOSÉ DA SILVA (Advs.: Daniel Tadeu Moura Duarte dos Santos e Heytor Cavalcanti Ferreira Leite. Defensores Públicos: Maria da Penha Chacon e Enriquimar Dutra da Silva). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Declarou-se extinta a punibilidade, pela prescrição, nos termos do voto do relator. Unânime. 9º) Apelação Criminal nº ª Vara Regional de Mangabeira da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. REVISOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. 1º Apelante: JOSÉ JARBAS DE MELO ALVES (Advs.: Giuseppe Picorelli Neto e José Ewerthon de Albuquerque Alves). 2º Apelante: WILLIAMS SILVA BATISTA (Advs.: Admildo Alves da Silva e outro). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Declarou-se extinta a punibilidade, pela prescrição, nos termos do voto do relator. Unânime. 10º) Apelação Criminal nº Comarca de São José de Piranhas. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. REVISOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Apelante: JUCIÊ PAULINO DOS SANTOS LIMA (Adv.: João Bosco Dantas de Lima). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 11º) Apelação Criminal nº ª Vara da Comarca de Sousa. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Apelante: RIBAMAR TRAJANO GABRIEL (Advª.: Vera Vernaide Pordeus Formiga). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 12º) Apelação Criminal nº ª Vara da Comarca de Sousa. RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. REVISOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. 1º Apelante: representante do Ministério Público. 2º Apelante: MÁRIO BATISTA DE SOUSA (Adv.: Flaviano Batista de Sousa). Apelados: os mesmos. Cota da Sessão do dia : Rejeitada a preliminar, à unanimidade. No mérito, após o voto do relator, que negava provimento aos apelos, mas, de ofício, afastava o concurso material para que o crime maior absorvesse o menor, pediu vista o Des. Carlos Martins Beltrão Filho. O vogal aguarda. 13º) Apelação Criminal nº Comarca de Uiraúna. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Apelante: ALBERAM FERREIRA GALIZA (Adv.: João Marques Estrela e Silva). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 14º) Apelação Criminal nº Comarca de Alagoa Nova. RELATOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Apelante: ADERALDO TRAJANO FERREIRA (Adv.: João Moura de Araújo). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 15º) Apelação Criminal nº Comarca de Pilar. RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. REVISOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. Apelante: JOÃO BATISTA FERREIRA DO AMARAL (Defensores Públicos: Neide Luiza Vinagre Nobre e Wilmar Carlos de Paiva Leite). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 16º) Apelação Criminal nº Comarca de Araruna. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Apelante: DAVID CALISTO DA SILVA (Defensora Pública: Vera Lúcia Marques Braga). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 17º) Apelação Criminal nº Comarca de Jacaraú. RELATOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNI- OR. Apelante: GEOMARCOS DE ABREU CORDEIRO (Advs.: Alexandre Souza de Mendonça Furtado e outros). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Deu-se provimento parcial ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 18º) Apelação Criminal nº ª Vara da Comarca de Bayeux. RELATOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. Apelante: SILVANILDO RODRIGUES DE OLIVEIRA (Adv.: Glauco Teixeira Gomes). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Deu-se provimento parcial ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 19º) Apelação Criminal nº ª Vara da Comarca de Guarabira. RELATOR: EXMO. SR. DES. CARLOS MARTINS BELTRÃO FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS. Apelante: EDVALDO GRANGEIRO DA SILVA (Advs.: Gilcemar Francisco Barbosa Quirino e José Gouveia Lima Neto). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Rejeitada a preliminar, no mérito, negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 20º) Apelação Criminal nº ª Vara do Tribunal do Júri da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Apelante: FABIANO SOUZA ALVES PEQUENO (Adv.: Aloísio Barbosa Calado Neto. Defensor Público: Álvaro Gaudêncio Neto). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 21º) Apelação Criminal nº Vara da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. REVISOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Apelante: representante do Ministério Público. Apelado: ROMILDO LIMA (Defensora Pública: Josemara da Costa Silva). Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 22º) Apelação Criminal nº Comarca de Uiraúna. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Apelante: JOSÉ ALVES DE SANTANA (Adv.: Paulo Sabino de Santana). 1ª Apelada: Justiça Pública. 2os Apelados: Paulo Francisco de Souza e Avelina Maria de Jesus - assistentes de acusação (Adv.: Francisco Romano Neto). Cota da Sessão do dia : Adiado a pedido da defesa. Julgamento designado para o dia º) Apelação Criminal nº ª Vara da Comarca de Esperança. RELA- TOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. REVISOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. 1º Apelante: representante do Ministério Público. 2ª Apelante: MARIA DAS NEVES FERREIRA VIEIRA assistente de acusação (Adv.: Alípio Bezerra de Melo Neto). Apelado: ROBERTO MONTEIRO DE MELO (Advs.: Alberto Jorge Santos Lima Carvalho e José Roberto Coutinho de Queiroz). Julgado: Deu-se provimento aos apelos para submeter o réu a novo julgamento, nos termos do voto do relator. Unânime. 24º) Apelação Criminal nº ª Vara da Comarca de Sousa. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Apelante: JOSÉ VIVALDO DINIZ, ex-prefeito Constitucional do Município de Lastro (Advs.: Johnson Gonçalves de Abrantes, Edward Johnson Gonçalves de Abrantes, Ronaldo Gonçalves Soares Sobrinho e Bruno Lopes de Araújo). Apelada: Justiça Pública. Cota da Sessão do dia : Adiado a pedido da defesa. Julgamento designado para o dia º) Apelação Criminal nº ª Vara Criminal da Comarca de Campina Grande. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. REVISOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Apelante: ITAMAR RODRIGUES SILVA (Advs.: Aloísio Barbosa Calado Neto, Paulo de Tarso L. Garcia de Medeiros e outros. Defensor Público: André Luiz Pessoa de Carvalho e Álvaro Gaudêncio Neto). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 26º) Apelação Criminal nº ª Vara da Comarca de Esperança. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÁS DE BRITO PEREIRA FILHO. REVISOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. Apelante: DANIEL FRANCISCO DE PINHO (Defensora Público: Anaíza dos Santos Silveira). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 27º) Apelação Criminal nº ª Vara Criminal da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. REVISOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Apelantes: AIRTON FRANSUELIO OLIVEIRA DE SOUSA e AIRLON SÉRGIO BATISTA DA COSTA FILHO (Adv.: Aluízio Nunes de Lucena). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento aos apelos e, de ofício, corrigiu-se erro material em relação à multa, nos termos do voto do relator. Unânime. 28º) Apelação Criminal nº ª Vara Criminal da Comarca da Capital. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. REVISOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Apelante: ELTON JOHN RIBEIRO DA SILVA (Defensores Públicos: Pedro Muniz de Brito Neto e Adriano Medeiros Bezerra Cavalcanti). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Negou-se provimento ao apelo, nos termos do voto do relator. Unânime. 29º) Apelação Criminal nº ª Vara da Comarca de Sapé. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. REVISOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Apelante: PAULO BARBOSA DO NASCIMENTO (Adv.: Natanael Gomes de Arruda). Apelada: Justiça Pública. Julgado: Adiado por indicação do relator, para a Sessão do dia º) Apelação Criminal nº ª Vara da Comarca de Cajazeiras. RELATOR: EXMO. SR. DES. JOÃO BENEDITO DA SILVA. REVISOR: EXMO. SR. DES. LUIZ SÍLVIO RAMALHO JÚNIOR. Apelante: MARCELO SILVA FELIPE (Adv.: Paulo Sabino de Santana). Apelada: Justiça Pública. Cota da Sessão do dia : Adiado a pedido da defesa. Julgamento designado para o dia Nada mais ocorrendo, o Excelentíssimo Senhor Desembargador João Benedito da Silva, Presidente da Câmara Criminal, deu por encerrada a presente sessão, às dezesseis horas e trinta minutos, da qual foi lavrada a presente ata. Sala de Sessões da Câmara Criminal Des. Manoel Taigy de Queiroz Mello Filho do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado da Paraíba, em João Pessoa, 25 de agosto de Desembargador Joás de Brito Pereira Filho - Presidente, em exercício, da Câmara Criminal. Werana Moreno Luna Ramalho Assessora da Câmara Criminal. ATA DE DISTRIBUIÇÃO O Gerente de Protocolo e Distribuição do Tribunal de Justiça da Paraíba o Bel. Genésio Gomes Pereira Neto torna publico, a quem interessar possa, que foram distribuídos os seguintes feitos: DIA: 26/08/2015 Processo: , Por Prevencao, Relator: Desa. Maria Das Neves Do E.A.D. Ferreira, Apelacao - Reintegração De Posse Apelante: Joao Severino De Oliveira E, Helena Maria De Oliveira, Advogado: Sergio Petronio Bezerra De Aquino, Apelado: Jose Gilberto De Almeida, Advogado: Luciano Viana Da Silva. Processo: , Automatica, Relator: Des. Oswaldo Trigueiro Do Valle Filho, Apelacao - Obrigacao De Fazer / Nao Fazer Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Sua Procuradora, Jaqueline Lopes De Alencar, Apelado: Fabiano Fernandes De Queiroga, Advogado: Daiane Garcias Barreto. Processo: , Automatica, Relator: Des. Saulo Henriques De Sa Benevides, Apelacao - Indenizacao Por Dano Moral Apelante: Detran/Pb-Departamento Estadual De, Transito Da Paraiba, Advogado: Romilton Dutra Diniz, Apelado: Jeanne Almeida Barbosa, Advogado: Gustavo Ferreira Nunes. Processo: , Automatica, Relator: Des. Leandro Dos Santos, Apelacao - Adicional De Horas Extras 01 Apelante: Jose Joaquim De Lima, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, 02 Apelante: Municipio De Duas Estradas, Advogado: Carlos Alberto Silva De Melo, Apelado: Os Mesmos. Processo: , Automatica, Relator: Des. Frederico Martinho Da Nobrega Couti, Apelacao - Credito Tributario Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Francisco Glauberto Bezerra Junior, Apelado: Com Cabedelense De Doces Ltda. Processo: , Automatica, Relator: Des. Frederico Martinho Da Nobrega Couti, Apelacao - Seguro Apelante: Seguradora Lider Dos Consorcios Do, Seguro Dpvat S/A, Advogado: Rostand Inacio Dos Santos, Apelado: Aubanete Dutra De Almeida, Advogado: Artur Araujo Filho. Processo: , Automatica, Relator: Des. Leandro Dos Santos, Apelacao - Indenizacao Por Dano Moral Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Sua Procuradora, Jaqueline Lopes De Alencar, Apelado: Evangevaldo Horacio Dos Santos, Advogado: Daiane Garcias Barreto. Processo: , Automatica, Relator: Des. Joao Alves Da Silva, Apelacao - Infracao Administrativa Apelante: Sergio Do Nascimento Duarte, Advogado: Jose Guilherme Souza Da Silva, Apelado: Municipio De Cabedelo, Advogado: Danielle Guedes B.D.De Andrade. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Ricardo Porto, Apelacao - Adicional De Periculosidade Apelante: Municipio De Serra Da Raiz, Advogado: Jose Rodrigues Da Silva, Apelado: Allcydes Pereira De Lima, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha. Processo: , Automatica, Relator: Des. Joao Alves Da Silva, Reexame Necessario - Comissao Parlamentar De Inquerito - Cpi Juizo Recorrent: Juizo Da Comarca De Remigio, Recorrido: Municipio De Remigio, Advogado: Joao Barboza Meira Junior, Geannine De Lima Vitorio Ferreira, Vinicius Jose Carneiro Barreto, Interessado: Napoleao Fernandes Da Costa E Outros, Advogado: Moizaniel Vitorio Da Silva. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Neves Do E.A.D. Ferreira, Apelacao - Indenizacao Por Dano Moral Apelante: Energisa Paraiba-Distribuidora De, Energia S/A, Advogado: Marcelo Zanetti Godoi, Luiz Felipe Lins Da Silva, Apelado: Tatiana Maria Lima Da Silva, Advogado: Francisco Carlos Meira Da Silva. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Neves Do E.A.D. Ferreira, Apelacao - Interpretacao / Revisao De Contrato Apelante: Rafael De Queiroz Santiago, Advogado: Jose Marcelo Dias, Apelado: Companhia De Credito,Financiamento E, Investimento Rci Brasil, Advogado: Fernando Abagge Benghi. Processo: , Por Prevencao, Relator: Desa. Maria Das Neves Do E.A.D. Ferreira, Apelacao - Inclusao Indevida Em Cadastro De Inadimplentes Apelante: Rafael De Queiroz Santiago, Advogado: Jose Marcelo Dias, Apelado: Companhia De Credito,Financiamento E, Investimento Rci Brasil, Advogado: Fernando Abagge Benghi. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Ricardo Porto, Reexame Necessario - Transferencia Juizo Recorrent: Juizo Da 3a Vara Da Comarca De Pombal, Recorrido: Francisca Sicupira De Oliveira, Advogado: Admilson Leite De Almeida Junior, Interessado: Municipio De Lagoa, Advogado: Evaldo Solano De Andrade Filho. Processo: , Por Prevencao, Relator: Des. Jose Ricardo Porto, Apelacao - Obrigacao De Fazer / Nao Fazer Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Sua Procuradora, Jaqueline Lopes De Alencar, Apelado: Ministerio Publico Do Estado Da Paraiba. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Neves Do E.A.D. Ferreira, Reexame Necessario - Obrigacao De Fazer / Nao Fazer Juizo Recorrent: Juizo Da Comarca De Malta, Recorrido: Jose Rogerio Costa Silva, Advogado: Damiao Guimaraes Leite, Interessado: Municipio De Condado, Advogado: Gustavo Nunes De Aquino. Processo: , Automatica, Relator: Des. Oswaldo Trigueiro Do Valle Filho, Apelacao - Seguro Apelante: Zurich Santander Brasil Seguros E, Previdencia S/A, Advogado: Marco Roberto Costa Macedo, Apelado: Anna Caroline Macedo Fouache, Advogado: Catulo Zdradek Ventura De Mello. Processo: , Automatica, Relator: Des. Romero Marcelo Da Fonseca Oliveira, Apelacao - Antecipacao De Tutela / Tutela Especifica Apelante: Municipio De Patos, Advogado: Danubya Pereira De Medeiros, Apelado: Valdiney Da Silva Feitosa, Advogado: Heber Tiburtino Leite. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria De Fatima M. B. Cavalcanti, Apelacao - Improbidade Administrativa Apelante: Gildivan Lopes Da Silva, Advogado: Arthur Martins Marques Navarro, Apelado: Ministerio Publico Do Estado Da Paraiba. Processo: , Por Prevencao, Relator: Des. Joao Alves Da Silva, Apelacao - Separação De Corpos Apelante: Adelmira Alves Braga Dos Santos, Apelado: Francisco Ronaldo Dos Santos, Advogado: Humberto Dantas Cartaxo Junior. Processo: , Por Prevencao, Relator: Desa. Maria De Fatima M. B. Cavalcanti, Apelacao - Sustacao De Protesto Apelante: Marajo- Comercio E Transportes Ltda, Advogado: Caius Marcellus De Lacerda, Cicero Pereira De Lacerda Neto, Apelado: Tc Materiais De Construcao Ltda, Advogado: Mario Formiga Maciel Filho. Processo: , Automatica, Relator: Des. Joao Alves Da Silva, Apelacao - Adicional De Insalubridade Apelante: Municipio De Sao Bento, Advogado: Johnson Goncalves De Abrantes, Apelado: Joao Batista Goncalves, Advogado: Vigolvino Calixto Terceiro, Recorrente: Joao Batista Goncalves, Advogado: Vigolvino Calixto Terceiro, Recorrido: Municipio De Sao Bento, Advogado: Johnson Goncalves De Abrantes. Processo: , Automatica, Relator: Des. Frederico Martinho Da Nobrega Couti, Apelacao - Adicional De Insalubridade Apelante: Municipio De Sao Bento, Advogado: Johnson Goncalves De Abrantes, Apelado: Rosicleide Dantas De Moura, Advogado: Vigolvino Calixto Terceiro, Recorrente: Rosicleide Dantas De Moura, Advogado: Vigolvino Calixto Terceiro, Recorrido: Municipio De Sao Bento, Advogado: Johnson Goncalves De Abrantes. Processo: , Automatica, Relator: Des. Saulo Henriques De Sa Benevides, Apelacao - Prescricao E Decadencia Apelante: Uniao (Fazenda Nacional), Representado Por Seu Procurador, Napoleao Vitorio Serafim De Carvalho, Apelado: Sebastiao Tavares Campos Quintans. Processo: , Automatica, Relator: Des. Romero Marcelo Da Fonseca Oliveira, Apelacao - Despejo Para Uso Proprio Apelante: Virginia Gadelha Virginio De Souza, Advogado: Bruno Maia Bastos, Apelado: Anna Luiza Marinho De Andrade, Advogado: Monica Cristina M. R. Lucena. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Ricardo Porto, Reexame Necessario - Concurso Publico / Edital Juizo Recorrent: Juizo Da 1a Vara Da Com.De Queimadas, Recorrido: Luciana Da Silva Linhares, Defensor: Jose Fernandes De Albuquerque, Interessado: Municipio De Queimadas, Advogado: Marcio Maciel Bandeira. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Aurelio Da Cruz, Apelacao - Casamento E Divorcio Apelante: Paulo Cesar De Medeiros Cordeiro, Advogado: Nildeval Chianca Rodrigues Jr., Apelado: Ana Paula Nunes Fernandes Cordeiro, Advogado: Rossana Costa. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Gracas Morais Guedes, Apelacao - Exoneracao Apelante: Paulo Cesar Gomes Da Rocha, Advogado: Sebastiao Araujo De Maria, Apelado: Municipio De Esperanca, Representado Por Seu Procurador, Luciano Pires Lisboa. Processo: , Automatica, Relator: Des. Joao Alves Da Silva, Apelacao - Exoneracao Apelante: Leandro Candido De Oliveira, Advogado: Sebastiao Araujo De Maria, Apelado: Municipio De Esperanca, Representado Por Seu Procurador, Luciano Pires Lisboa. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria De Fatima M. B. Cavalcanti, Apelacao - Sustacao De Protesto Apelante: Marajo-Comercio E Transportes Ltda, Advogado: Caius Marcellus Lacerda, Cicero Pereira De Lacerda Neto, Apelado: Tc Materiais De Construcao Ltda, Advogado: Mario Formiga Maciel Filho. Processo: , Automatica, Relator: Des. Abraham Lincoln Da Cunha Ramos, Apelacao - Desconto Em Folha De Pagamento Apelante: Miguel Rodrigues Da Silva, Advogado: Maria Rodrigues Sampaio, Apelado: Municipio De Campina Grande, Representado Por Sua Procuradora, Erika Gomes Da Nobrega Fragoso. Processo: , Automatica, Relator: Des. Romero Marcelo Da Fonseca Oliveira, Apelacao - Obrigacao De Fazer / Nao Fazer Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Sua Procuradora, Jaqueline Lopes De Alencar, Apelado: Antonia Da Costa Leite, Defensor: Carmem Noujaim Habib. Processo: , Automatica, Relator: Des. Saulo Henriques De Sa Benevides, Apelacao / Reexame Necessario - Indenizacao Por Dano Material Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Paulo Renato Guedes Bezerra, Apelado: Jose Machado Da Silva Filho, Maria Rosangela Da Silva Machado, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Remetente: Juizo Da 4a Vara Da Com.De Guarabira. Processo: , Automatica, Relator: Des. Saulo Henriques De Sa Benevides, Apelacao - Indenizacao Por Dano Moral Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Paulo Renato Guedes Bezerra, Apelado: Marcia Da Silva Inacio, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha. Processo: , Automatica, Relator: Des. Oswaldo Trigueiro Do Valle Filho, Apelacao - Indenizacao Por Dano Material Apelante: Banco Santander Brasil S/A, Advogado: Ana Tereza De Aguiar Valenca, Apelado: David Ireneu Facury, Advogado: Marcilio Evangelista De Souza. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Aurelio Da Cruz, Apelacao - Fornecimento De Medicamentos Apelante: Ministerio Publico Do Estado Da Paraiba, Apelado: Municipio De Sousa. Processo: , Automatica, Relator: Des. Leandro Dos Santos, Apelacao - Indenizacao Por Dano Moral Apelante: Ronnylson Cesar De Oliveira Fonseca, Advogado: Edinando Jose Diniz, Rafael De Lima Laranjeira, Apelado: Municipio De Esperanca, Representado Por Seu Procurador, Luciano Pires Lisboa. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Gracas Morais Guedes, Apelacao - Indenizacao Por Dano Moral Apelante: Itiel Lucio De Andrade Henriques, Advogado: Bruno Eduardo Vilarim Da Cunha, Apelado: Energisa Paraiba-Distribuidora De, Energisa S/A, Advogado: Marcelo Zanetti Godoi, Luiz Felipe Lins Da Silva. Processo: , Automatica, Relator: Des. Marcio Murilo Da Cunha Ramos, Agravo De Execucao Penal - Execucao Penal Agravante: Paulo Paulino Da Conceicao, Advogado: Candido Artur Matos De Sousa, Agravado: Justica Publica. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Gracas Morais Guedes, Apelacao - Improbidade Administrativa Apelante: Joao De Sousa Leite Filho, Advogado: Jaques Ramos Wanderley, Apelado: Ministerio Publico Do Estado Da Paraiba. Processo: , Automatica, Relator: Des. Luiz Silvio Ramalho Junior, Apelacao - Furto Qualificado 01 Apelante: Instituto Walfredo Guedes Pereira, (Assistente De Acusacao), Advogado: Paulo Guedes Pereira, Clovis Souto Guimaraes Junio, 02 Apelante: Ana Cristina Tavares Pinto, Advogado: Afonso Jose Vilar Dos Santos, 01 Apelado: Ana Cristina Tavares Pinto, Advogado: Afonso Jose Vilar Dos Santos, 02 Apelado: Justica Publica. Processo: , Automatica, Relator: Des. Abraham Lincoln Da Cunha Ramos, Apelacao - Indenizacao Por Dano Moral Apelante: Terral Empreendimentos Imobiliarios

17 17 S/A, Advogado: Ricardo Jose Porto, Apelado: Eraldo Pedro Da Silva, Advogado: Alcides Barreto Brito Neto. Processo: , Automatica, Relator: Des. Saulo Henriques De Sa Benevides, Apelacao - Obrigacao De Fazer / Nao Fazer Apelante: Denise De Oliveira Andrade, Advogado: Damiao Guimaraes Leite, Apelado: Municipio De Patos, Advogado: Abraao Pedro Teixeira Junior. Processo: , Automatica, Relator: Des. Abraham Lincoln Da Cunha Ramos, Apelacao - Indenizacao Por Dano Material Apelante: Tim Celular S/A, Advogado: Christianne Gomes Da Rocha, Apelado: Maria Jose Queiroz De Oliveira Souza, Advogado: Gabriel Martins De Oliveira. Processo: , Automatica, Relator: Des. Frederico Martinho Da Nobrega Couti, Apelacao - Indenizacao Por Dano Moral Apelante: Tlw-Transportes E Logistica Web Ltda, Advogado: Jesulindo Xavier De Lima Junior, Apelado: Kayo Vinicius Gomes, Representado Por Sua Genitora, Gessilane Gomes Rodrigues, Advogado: Isabelle Costa Cavalcanti Pedroza. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Ricardo Porto, Apelacao - Adicional De Insalubridade Apelante: Ana Cristina Cavalcante Coutinho, Advogado: Julianna Erika Pessoa De Araujo, Apelado: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Paulo Renato Guedes Bezerra. Processo: , Automatica, Relator: Des. Abraham Lincoln Da Cunha Ramos, Apelacao - Adicional De Insalubridade Apelante: Arlete Pereira Da Silva, Advogado: Julianna Erika Pessoa De Araujo, Apelado: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Roberto Mizuki. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Aurelio Da Cruz, Apelacao - Acidente De Transito Apelante: Bradesco Vida E Previdencia Seguros S/A, Advogado: Samuel Marques Custodio De Albuquerque, Apelado: Manoel Noberto Da Silva, Oldeni Benicio Da Silva, Advogado: Jose Orisvaldo Brito Da Silva, David Xavier Sitonio Lucena. Processo: , Automatica, Relator: Des. Abraham Lincoln Da Cunha Ramos, Apelacao - Exoneracao Apelante: Luiz Fernandes Da Silva, Advogado: Joao Bosco Cavalcante, Geraldo Vale Cavalcante Filho, Apelado: Leticia Fernandes Da Silva Feliciano, Advogado: Thaysa Kelly Ferreira Dos Santos, Eremilton Dionisio Da Silva. Processo: , Automatica, Relator: Des. Oswaldo Trigueiro Do Valle Filho, Apelacao - Interpretacao / Revisao De Contrato Apelante: Emerson Pereira Cavalcanti, Advogado: Raphael Farias Viana Batista, Apelado: Banco Santander Brasil S/A, Advogado: Elisia Helena De Melo Martini, Henrique Jose Parada Simao. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Ricardo Porto, Apelacao - Regime Estatutario Apelante: Celso Lima, Advogado: Alexandre Nunes Costa, Apelado: Municipio De Patos, Advogado: Walber Rodrigues Mota. Processo: , Por Prevencao, Relator: Des. Romero Marcelo Da Fonseca Oliveira, Reexame Necessario - Indenizacao Trabalhista Juizo Recorrent: Juizo Da 5a Vara Da Comarca De Patos, Recorrido: Juliane De Oliveira Costa Nobre, Advogado: Daniel Braga De Sa Costa, Gabriel Felipe Oliveira Brandao, Hantony Cassio Ferreira Da Costa, Interessado: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Ricardo Ruiz Arias Nunes. Processo: , Automatica, Relator: Des. Joas De Brito Pereira Filho, Apelacao - Crimes Militares Apelante: William Clayton Da Silva, Advogado: Franciclaudio De Franca Rodrigues, Apelado: Justica Publica. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Aurelio Da Cruz, Apelacao - Contratos Bancarios Apelante: Banco Itau S/A, Advogado: Celso Marcon, Apelado: Gilvan Sales Moreira, Advogado: Hans Barreto Melo, Daniel Martins Barreto. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Gracas Morais Guedes, Apelacao - Interpretacao / Revisao De Contrato Apelante: Jose Bezerra Da Silva, Advogado: Walber Jose Fernandes Hiluey, Apelado: Aymore Credito,Financiamento E, Investimento S/A, Advogado: Elisia Helena De Melo Martini, Henrique Jose Parada Simao. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Gracas Morais Guedes, Apelacao - Busca E Apreensao Apelante: Perola Ind De Utilidades Domesticas Ltda, Advogado: Alexandre Soares De Melo, Apelado: Banco Bradesco S/A, Advogado: Francisco De Assis Maximo Silva, Paulo Freire. Processo: , Automatica, Relator: Des. Oswaldo Trigueiro Do Valle Filho, Apelacao / Reexame Necessario - Fornecimento De Medicamentos Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Sua Procuradora, Jaqueline Lopes De Alencar, Apelado: Moises Alves Nascimento, Defensor: Carmem Noujaim Habib, Remetente: Juizo Da 2a Vara Da Fazenda Publica Da, Comarca De Campina Grande. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria De Fatima M. B. Cavalcanti, Apelacao - Contratos Bancarios Apelante: Alexandre Magno De Paula, Advogado: Anna Millena Guedes De Alcantara, Apelado: Aymore Credito,Financiamento E, Investimento S/A, Advogado: Elisia Helena De Melo Martini, Henrique Jose Parada Simao. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Gracas Morais Guedes, Apelacao - Obrigacao De Fazer / Nao Fazer Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Alexandre Magnus F.Freire, Apelado: Luiza Goncalves Satiro, Defensor: Nadja Soares Baia. Processo: , Automatica, Relator: Des. Frederico Martinho Da Nobrega Couti, Apelacao / Reexame Necessario - Salario / Diferenca Salarial Apelante: Municipio De Campina Grande, Representado Por Sua Procuradora, Erika Gomes Da Nobrega Fragoso, Apelado: Maria Do Socorro Ferreira De Oliveira, Advogado: Maria Rodrigues Sampaio, Remetente: Juizo Da 2a Vara Da Fazenda Publica Da, Comarca De Campina Grande. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Ricardo Porto, Apelacao - Lei De Imprensa Apelante: Telemar Norte Leste S/A, Advogado: Wilson Sales Belchior, Apelado: Maria De Fatima Bezerra De Oliveira, Advogado: Carlos Roberto Pinheiro Coelho. Processo: , Automatica, Relator: Des. Oswaldo Trigueiro Do Valle Filho, Apelacao - Revisao 01 Apelante: Jose Carlos Alberto Maranhao, Advogado: Kelly Cristina Braga, 02 Apelante: Francinete Medeiros, Advogado: Maria Das Gracas Ventura L Pereira, Apelado: Os Mesmos. Processo: , Por Prevencao, Relator: Des. Saulo Henriques De Sa Benevides, Apelacao - Obrigacao De Fazer / Nao Fazer Apelante: Otacilio Olimpio Da Nobrega, Advogado: Antonio Rodrigues Dos Santos Junior, Apelado: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Ricardo Ruiz Arias Nunes. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Ricardo Porto, Apelacao - Indenizacao Por Dano Moral Apelante: Geap-Autogestao Em Saude, Advogado: Eduardo Da Silva Cavalcante, Silvio Guimaraes Da Silva, Apelado: Fernando Tadeu Gambarra Moura, Advogado: Amanda Natiely Cordeiro Pereira. Processo: , Automatica, Relator: Des. Romero Marcelo Da Fonseca Oliveira, Apelacao - Clausulas Abusivas Apelante: Banco Santander Brasil S/A, Advogado: Elisia Helena De Melo Martini, Henrique Jose Parada Simao, Apelado: Anderson Rodrigo Brito De Lima E Outros, Advogado: Marcilio Ferreira De Morais. Processo: , Por Prevencao, Relator: Des. Jose Aurelio Da Cruz, Apelacao - Interpretacao / Revisao De Contrato Apelante: Banco Itau S/A, Advogado: Antonio Braz Da Silva, Apelado: Gilvan Sales Moreira, Advogado: Hans Barreto Melo, Daniel Martins Barreto. Processo: , Automatica, Relator: Des. Joao Alves Da Silva, Apelacao / Reexame Necessario - Obrigacao De Fazer / Nao Fazer 01 Apelante: Jose Moises Ferreira Evangelista, Advogado: Ricardo Nascimento Fernandes, 02 Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Felipe De Brito Lira Souto, 03 Apelante: Pbprev-Paraiba Previdencia, Advogado: Daniel Guedes De Araujo, Thiago Caminha Pessoa Da Costa, Advogado: Emanuella Maria De Almeida Medeiros, Kyscia Mary Guimaraes Di Lorenzo, Advogado: Euclides Dias De Sa Filho, Apelado: Os Mesmos, Remetente: Juizo Da 2a Vara Da Faz.Pub.Da Capital. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria Das Neves Do E.A.D. Ferreira, Apelacao - Indenizacao Por Dano Material Apelante: Sergio Ramos Da Silva, Advogado: Priscila De Souza Feitosa, Apelado: Cia Sao Geraldo De Viacao, Advogado: Claudinei Raimundo Sampaio. Processo: , Automatica, Relator: Des. Romero Marcelo Da Fonseca Oliveira, Apelacao / Reexame Necessario - Aposentadoria Por Invalidez Apelante: Inss Instituto Nacional Do Seguro Social, Representado Por Seu Procurador, Jose Wilson Germano De Figueiredo, Apelado: Jose Francisco De Queiroga, Advogado: Nivea Dantas Da Nobrega Liotti, Tiago Liotti, Remetente: Juizo Da Vara De Feitos Especiais, Da Capital. Processo: , Automatica, Relator: Des. Abraham Lincoln Da Cunha Ramos, Apelacao - Concessao Apelante: Meri Rodrigues Castro, Advogado: Jurandir Pereira Da Silva, Rivana Cavalcante Viana, Apelado: Pbprev-Paraiba Previdencia, Advogado: Euclides Dias De Sa Filho, Vania De Farias Castro, Emanuella Maria De Almeida Medeiros. Processo: , Automatica, Relator: Des. Frederico Martinho Da Nobrega Couti, Apelacao - Contratos Bancarios Apelante: Jose Antonio Araujo De Carvalho, Advogado: Bianca Diniz De Castilho Santos, Apelado: Banco Pan S/A, Advogado: Rosangela Da Rosa Correa. Processo: , Automatica, Relator: Des. Leandro Dos Santos, Apelacao - Interpretacao / Revisao De Contrato Apelante: Manoel Batista, Advogado: Pollyana Karla Teixeira Almeida, Luciana Ribeiro Fernandes, Apelado: Hsbc Brasil S/A- Banco Multiplo, Advogado: Antonio Braz Da Silva. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria De Fatima M. B. Cavalcanti, Apelacao - Sistema Remuneratorio E Beneficios Apelante: Saonara Sebastiao Do Nascimento, Advogado: Andrea Henrique De Sousa E Silva, Ana Cristina Henrique De Sousa E Silva, Apelado: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Alexandre Magnus F.Freire. Processo: , Automatica, Relator: Des. Jose Aurelio Da Cruz, Apelacao / Reexame Necessario - Gratificacao De Incentivo 01 Apelante: Geraclito Vicente Azevedo E Outros, Advogado: Ana Cristina De Oliveira, Bianca Diniz De Castilho Santos, 02 Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Roberto Mizuki, 03 Apelante: Pbprev-Paraiba Previdencia, Advogado: Euclides Dias De Sa Filho, Daniel Guedes De Araujo, Advogado: Thiago Caminha Pessoa Da Costa, Emanuella Maria De Almeida Medeiros, Advogado: Kyscia Mary Guimaraes Di Lorenzo, Apelado: Os Mesmos, Remetente: Juizo Da 2a Vara Da Faz.Pub.Da Capital. Processo: , Automatica, Relator: Des. Romero Marcelo Da Fonseca Oliveira, Apelacao - Interpretacao / Revisao De Contrato Apelante: Gerlane Silva De Sousa, Advogado: Rita De Cassia De S.Gondim, Apelado: Banco Gmac S/A, Advogado: Milton Gomes Soares, Milton Gomes Soares Junior. Processo: , Automatica, Relator: Desa. Maria De Fatima M. B. Cavalcanti, Apelacao - Remuneracao, Verbas Indenizatorias E Beneficios Apelante: Joseilton Porto Wanderley, Advogado: Andrea Henrique De Sousa E Silva, Ana Cristina Henrique De Sousa E Silva, Apelado: Estado Da Paraiba,Rep.P/Sua Procuradora, Fernanda Bezerra Bessa Granja. Processo: , Automatica, Relator: Des. Leandro Dos Santos, Apelacao / Reexame Necessario - Obrigacao De Fazer / Nao Fazer Apelante: Estado Da Paraiba,Rep.P/Sua Procuradora, Ana Rita Feitosa Torreao Braz Almeida, Apelado: Celio Duarte, Defensor: Carmem Noujaim Habib, Remetente: Juizo Da 2a Vara Da Fazenda Publica Da, Comarca De Campina Grande. Processo: , Automatica, Relator: Des. Abraham Lincoln Da Cunha Ramos, Apelacao - Adicional Por Tempo De Servico Apelante: Maria Da Penha Cabral De Oliveira Sales, Advogado: Andrea Henrique De Sousa E Silva, Ana Cristina Henrique De Sousa E Silva, Apelado: Estado Da Paraiba,Rep.P/Seu Procurador, Mario Nicola Delgado Porto. Processo: , Automatica, Relator: Des. Saulo Henriques De Sa Benevides, Apelacao - Perdas E Danos Apelante: Telemar Norte Leste, Advogado: Wilson Sales Belchior, Apelado: Manoel Soares De Lima, Advogado: Caio Cesar Torres Cavalcanti. Processo: , Automatica, Relator: Des. Carlos Martins Beltrao Filho, Acao Penal - Procedimento Ordinario - Improbidade Administrativa Autor: Ministerio Publico Estadual, Reu: Joao Batista Soares, Prefeito Do, Municipio De Caapora. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Maria Marques Batista, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Jose Roberio Vicente Dos Santos, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Amando Anacleto De Souza, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Maria Jose Neri Rodrigues, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Maria Das Gracas Vieira De Almeida, Advogado: Jose Alberto Evaristo Da Silva, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Maria De Fatima Soterio De Matos, Advogado: Antonio Teotonio De Assuncao, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Terezinha Pessoa De Carvalho Pereira, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Maria Da Paz Felix Da Silva, Advogado: Antonio Teotonio De Assuncao, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Jose Leonardo Gomes, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Zuleide Fernandes Gomes, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Euzinete Alexandre Silva Lira, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Maria Jose Fabricio De Luna, Advogado: Antonio Teotonio De Assuncao, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Josefa Francisco Da Silva, Advogado: Antonio Teotonio De Assuncao, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Maria De Fatima De Moura Araujo, Advogado: Antonio Teotonio De Assuncao, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Jose Roberto, Advogado: Antonio Teotonio De Assuncao, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Josefa Felix Do Nascimento, Advogado: Antonio Teotonio De Assuncao, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Joao Batista Da Silva, Advogado: Jose Osenaldo De Castro, Requerido: Municipio De Queimadas. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Lidia Maria Pereira Da Silva, Advogado: Silvana Paulino De Souza, Requerido: Municipio De Nova Olinda. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Antonio Moreira De Alcantara, Advogado: Francisco De Andrade Carneiro Neto, Requerido: Estado Da Paraiba. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Sivanildo Torres Ferreira, Advogado: Francisco Neris Pereira, Requerido: Estado Da Paraiba. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Paula Cristina Ferreira Cavalcante, Advogado: Jordana De Pontes Macedo, Requerido: Municipio De Riachao. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Maria Da Luz Rodrigues Pereira, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. Processo: , Ao Presidente, Relator: Presidente, Precatorio - Pagamento Requerente: Mirani Calixto, Advogado: Claudio Galdino Da Cunha, Requerido: Municipio De Guarabira. INDICE POR ADVOGADOS Para Utilizar O Indice Abaixo Localize O Advogado Pelo Seu Nome (Ordem Ascendente). Ao Lado Do Nome/Oab Havera O Numero Da Publicacao Ou Das Publicacoes Existentes Para Este Advogado.Abraao Brito Lira Beltrao Pb 440, 746; Abraao Costa Florencio De Carvalho Pb 1180; Abraao Pedro Teixeira Junior Pb 1231, 1236, 1241, 1245, 1246; Adail Byron Pimentel Pb 156, 178, 1405 ; Adailton Coelho Costa Neto Pb 1130; Adailton Raulino Vicente Da Silva Pb 1521; Adair Borges Coutinho Neto Pb 180; Adalberto De Farias Falcao Junior Pb 140; Adalberto Jose Fernandes Alves Pb 1258; Adao Gomes Da Silva Neto Pb 1108; Adelia Marques Formiga Pb 1556, 1561; Adelmar Azevedo Regis Pb 157, 252, 297, 353, 376, 384, 385, 387, 1323; Adelmo Da Silva Emerenciano Sp 101; Adilson Alves Da Costa Pb 231; Adilson Cardozo Araujo Pb 1135, 1136; Admilson Leite De Almeida Junior Pb 1324, 1338, 1588; Adriana Batista Lima Pb 433; Adriana Maria Rodrigues Pb 240, 1437; Adriana Marques Da Costa Nogueira Pb 751; Adriana Rodrigues Fernandes B 216; Adriano Aquino Ribeiro Pb 149; Adriano Leite De Macedo B 451, 479, 1109; Adriano Manzatti Mendes Pb 172; Adylson Batista Dias Pb 1367; Aelito Messias Formiga Pb 1553, 1562, 1573, 1574, 1577, 1590; Afonso Jose Vilar Dos Santos Pb 633, 1212; Afro Rocha De Carvalho Pb 869; Agassis Almeida Filho Pb 939; Agostinho Alberio Fernandes Duarte Pb 31; Agostinho Camilo Barbosa Candido Pb 1008; Agripino Antonio De Menezes Filho Pe 645, 646; Agripino Cavalcanti De Oliveira Pb 524, 609, 1185; Ailton Dos Santos Silva Pb 395; Ailton Gomes De Oliveira Pb 201; Aires Vigo Sp 394; Alan Ferreira De Souza Ce 1427, 1428; Alan Reus Negreiros De Siqueira Pb 1003; Alan Rossi Do Nascimento Maia Pb 258; Alana Natasha Mendes Pereira Martin Pb 693, 1527, 1532; Alba Lucia Diniz De Oliveira Pb 539, 552, 633; Alberg Bandeira De Oliveira Pb 1318, 1342; Alberto Costa Dos Santos Pb 284; Alberto Da Franca Pereira Pb 138, 799, 800; Alberto De Souza Cavalcanti Pe 1184; Alberto Domingos Grisi Filho Pb 387, 428; Alberto Joao Dos S. Loureiro Lopes Pb 1208; Alberto Jorge Souto Ferreira Pb 301, 1494, 1504, 1516; Alberto Laurindo Da Silva Junior E 66; Alcides Barreto Brito Neto Pb 18, 94, 259, 266, 287; Aldara Martina Lopes Vieira Leite Pb 865, 866; Aldeliny Ramalho Freire Pb 1009; Aldenira Gomes Diniz A 1179, 1500; Aldenira Gomes Diniz Pe 1005; Aleksandro De Almeida Cavalcante Pb 41, 327; Alessandra Scarano Guerra Pb 177; Alessandro Farias Leite Pb 583, 624; Alessandro Lia Fook Santos Pb 90; Alessandro Magno De Oliveira E Silv Pb 489; Alex Nevyes Mariani Alves Pb 934; Alex Souto Arruda Pb 1370; Alexander Souza Sp 1348; Alexander Thyago G. N. De Castro Pb 157; Alexandre Barbosa De Lucena Leal Pb 574; Alexandre Cavalcanti De Araujo Pb 128; Alexandre Da Silva Oliveira Pb 1147, 1151, 1419, 1615; Alexandre Fonseca De Mello Sp 673; Alexandre Gustavo Cezar Neves Pb 277, 326, 374; Alexandre Luiz Machado Pe 430 ; Alexandre Ramalho Pessoa Pb 292; Alexandre Soares De Melo Pb 232; Alexei Ramos De Amorim Pb 509, 521, 657, 1075; Aline Patricia Araujo Mucarbel De M Pb 1329; Alinne Batista De Freitas Pb 943; Alipio Bezerra De Melo Neto Pb 908; Alisson De Souza Bandeira Pereira Pb 833, 1482; Alisson Moura Da Silveira Rn 101; Allison Batista Carvalho Pb 922; Allisson Carlos Vitalino Pb 123; Almair Beserra Leite Pb 1488; Aloisio Barbosa Calado Neto Pb 512; Altamar Cardoso Da Silva Pb 639, 919, 1077; Altamiro Correia De Moraes Neto Pb 819, 1394; Aluisio De Carvalho Neto Pb 19; Aluska Suramma Cordeiro Silva Pb 528; Alvaro Alexis Loureiro Junior Mg 7, 14; Amalia Da Silva Freitas Albuquerque Pb 955, 956, 957, 958, 959, 960, 961, 962; Amanda Luna Torres Pb 5, 43, 197; Amanda Soares Rabelo De Vasconcelos Pe 1353; Amauri De Lima Costa Pb 195; Americo Gomes De Almeida Pb 33, 75, 168, 192, 296, 434, 1426, 1431, 1522; Amilton Pires De Almeida Ramalho Pb 1285; Ana Carolina Coelho De Almeida Pb 170; Ana Carolina Freire Tertuliano Pb 1213, 1235, 1496; Ana Carolina Martins De Araujo Pb 759, 760; Ana Carolina Pereira Tavares Viana Pb 207, 208, 209; Ana Carolina Sarmento Gadelha Pb 46; Ana Clara Menezes Heim Pb 1495; Ana Claudia Cabral Sparapani Pb 1597; Ana Cristina De Oliveira Pb 375, 824; Ana Cristina Feitosa Torreao Braz Pb 476; Ana Cristina Henrique De Sousa E Si Pb 305, 370, 372; Ana Erika Magalhaes Gomes Pb 240, 1437; Ana Flavia Monteiro Da Nobrega Torr Pb 728; Ana Helena Guimaraes Lima Pb 44, 1222; Ana Karla Costa Silveira Pb 591, 603; Ana Lucia De Morais Araujo Pb 761; Ana Luiza Machado Pb 1396; Ana Maria Ribeiro De Aragao Pb 1580; Ana Olivia Belem De Figueiredo B 1433; Ana Olivia Belem De Figueiredo Pb 889; Ana Patricia Ramalho Pb 388; Ana Paula Gouveia Leite Fernandes Pb 96; Ana Regina Galli Innocenti Sp 797; Ana Rita Feitosa Torrao Braz Pb 566; Ana Tereza De Aguiar Valenca Pe 1458; Ananias Synesio Da Cruz Pb 763; Anastacia D. D. A De Vasconcelos Pb 525, 719; Anderson Souto Maciel Da Costa Pb 1271, 1272; Andre Arruda Pb 489; Andre Castelo Branco Pereira Da Sil Pb 142, 816; Andre Costa Barros Junior Pb 841; Andre Costa Barros Neto Pb 841; Andre De Almeida A 164; Andre Ferraz De Moura Pb 228; Andre Gustavo De Sena Xavier Pb 54; Andre Gustavo Figueiredo Pb 549, 550; Andre Gustavo Salvador Kauffman Sp 108; Andre Henriques Meira De Menezes Pb 808, 809; Andre Luiz Cavalcanti Cabral Pb 18, 87, 165; Andre Luiz Costa Gondim Pb 373; Andre Martins Pereira Neto Pb 184; Andre Monteiro Gomes Pb 1408 ; Andre Ricardo Amaral

18 18 Gouveia Moniz Pb 207, 208, 209; Andre Wanderley Soares Pb 56; Andrea Fialho Pessoa Pb 1430; Andrea Henrique De Sousa E Silva Pb 305, 370, 372; Andrea Nunes Melo Pb 618, 635; Andrei Dornelas Carvalho Pb 801, 806, 813; Andrezza G Medeiros Costa Lima Pb 337; Angela Da Silva Santos Pb 220; Angelica Gurgel Bello Butrus Pb 175; Aniel Aires Do Nascimento Pb 739, 740; Aniele De Fatima Fernandes Vieira Pb 555; Anilson Navarro Xavier Pb 246; Anisio Anderson Alves Das Chagas Pb 1392, 1397, 1398, 1406, 1410, 1411; Anna Carolina Barbosa Guedes Pereir Pb 40; Anna Carolinne Silva De Oliveira Pb 506; Anna Ivanovna De Lucena Moreno Ce 1489; Anna Kalline Leonardo Antas Almeida Pb 870; Anna Karina Martins Soares Reis A 1009; Anna Karina Martins Soares Reis Rn 755; Anna Millena Guedes De Alcantara Pb 169, 589; Anne De Carvalho Cavalcanti Pb 87; Anselmo Guedes De Castilho Pb 149; Antonio Adelino De Oliveira Net Pb 1555; Antonio Albuquerque Toscano Filho Pb 151; Antonio Anizio Neto Pb 398; Antonio Bezerra Do Vale Filho Pb 788, 799, 800, 804; Antonio Braz Da Silva A 20, 72, 155, 405, 455, 863, 1337, 1404, 1415, 1431, 1506; Antonio Bruno Costa Saback Pb 400; Antonio Carlos Dos Santos Pb 476; Antonio Carlos R. Santos Sp 500; Antonio Carlos Ribeiro Pb 367; Antonio Carlos Simoes Ferreira Pb 30; Antonio Cesar Lopes Ugulino Pb 1322, 1330; Antonio De Araujo Neves Pb 77; Antonio De Freitas Junior Pb 503, 1014; Antonio De Padua Pereira Pb 515; Antonio Diniz Da Rocha Pb 1470; Antonio Dirceu Soares Rabelo De Vas Pi 1353; Antonio Eduardo Goncalves De Rueda Pe 971, 990, 1106, 1220; Antonio Eduardo Goncalves De Rueda A 38, 990, 1220, 1224, 1304, 1305, 1308, 1310, 1312, 1313, 1317, 1319; Antonio Edvaldo Bezerra Da Silva Pb 1203, 1204; Antonio Emidio Filho Pb 766; Antonio Emilio De Sousa Guimaraes Pb 37, 76; Antonio Fabio Rocha Galdino Pb 136; Antonio Fausto Terceiro De Almeida Pb 162; Antonio Freire Bastos Pb 1429; Antonio Humberto De Vasconcelos Pb 523; Antonio Jefferson Targino De Sousa Pb 702, 704; Antonio Jose Ramos Xavier Pb 610, 615, 623; Antonio Marcos Barbosa Bezerra Pb 1403; Antonio Mendonca Monteiro Junior Pb 1138; Antonio Michele Alves Lucena Pb 1543; Antonio Pereira Da Costa Pb 1228; Antonio Rodrigues Dos Santos Junior Pb 219, 273; Antonio Severino Da Silva Pb 237; Antonio Teotonio De Assuncao Pb 692, 697, 926, 927, 930, 950, 952, 963, 964, 965, 967, 970, 975, 982, 983, 984, 985, 999, 1000, 1008, 1010, 1011, 1012, 1016, 1036, 1037, 1038, 1039, 1040, 1050, 1051; Antonio Vinicius Santos De Oliveira Pb 393, 442; Antonio Weryk Ferreira Guilherme Pb 1439; Antonio Xavier Da Costa Pb 822; Arabela De Cassia Silva Pb 471; Argemiro Queiroz De Figueiredo Pb 1215; Aristides Jose Cavalcanti Batista Pe 179; Aristoteles Lacerda Da Nobrega Pb 1342; Aristoteles Santos Pessoa Furtado Pb 897 ; Arland De Souza Lopes Pb 6; Arlinetti Maria Lins Pb 152, 153; Armindo Augusto Albuquerque Neto Rn 19, 29; Arnaldo Marques De Sousa Pb 1321, 1332; Aroldo Dantas Pb 902; Arsenio Valter De Almeida Ramalho Pb 494; Arthur Barbosa Arruda Pb 509; Arthur Da Costa Loiola Pb 457; Artur Araujo Filho Pb 1472; Augusto Santa Cruz Valadares Pe 1345, 1352; Augusto Sergio S De Brito Pereira Pb 247; Aurelina Gomes Da Silva Pb 450; Aurislene Olegario De Morais Barros Pb 1101; Avani Medeiros Da Silva Pb 1247, 1609; Ayanne Maria Torres Costa Pe 1203; Aylan Da Costa Pereira Pb 1209; Barbara Castelo Branco Pupe Rj 1434; Barbara Leonia Farias Batista Gomes Pb 560; Bartira Maraina De Souza Pb 737, 738; Belino Luis De Araujo Pb 527; Benedito De Andrade Santana Pb 267, 376, 395; Benedito Jose Nobrega Vasconcelos Pb 83, 197; Benjamin De Sousa Fonseca Sobrinho Pb 124, 185; Bernardo Ferreira Damiao De Araujo Pb 489; Bernardo Vieira Soares Da Nobrega Pb 1459; Bianca Diniz De Castilho Pb 824; Bivar Rufino De Lucena Pb 840; Boanerges Felix Da Silva Pb 672; Braz Oliveira Travassos Quarto Nett Pb 863, 871; Brenon Nunes De Freitas Pb 1346, 1351; Brisa Morena Monteiro Ferreira Pb 1196, 1197, 1201; Bruna De Freitas Mathieson Pb 793; Bruna Pires De Sa Veras Pinto Pb 1562; Bruna Raphaella De Toledo Coura Pb 768; Brunna Gizelli Bezerra Ferreira Pb 633; Brunno Kleberson De Siqueira Ferrei Pb 1188, 1190; Bruno Agra E 526; Bruno Antonio De Oliveira Raulino Pb 767, 1134; Bruno Apolinario Farias Pb 575; Bruno Barsi De Souza Lemos Pb 91; Bruno Bezerra De Souza Pe 471; Bruno Cezar Nobrega Holanda Da Cost Pb 117; Bruno De Sousa Carvalho Pb 61; Bruno Felix Cavalcanti Pe 655; Bruno Henrique De Oliveira Vanderle Pe 125, 505, 742, 1388, 1497; Bruno Maia Bastos Pb 437; Bruno Matos G De Medeiros Pb 1082; Bruno Melo Costa Pb 1084; Bruno Novaes Bezerra Cavalcanti Pe 39; Bruno Pereira De Moura Pb 236; Bruno Souto Da Franca Pb 1506; Buarque Berque Fernandes Alves Pb 529; Caio Sales Pimentel Pb 84; Caius Marcellus De Lacerda Pb 2, 3, 89, 161, 186, 232, 687; Camila Araujo Toscano De Moraes Pb 11; Camila Maria Marinho Lisboa Alves Pb 750, 752; Camila Nobrega De Sousa Pb 1231; Camila Rodrigues Pe 1229; Camila Santa Cruz Lins De Siqueira Pb 38; Camilla Ribeiro Dantas Pb 321, 1230; Camillo Soubhia Netto Pe 882; Camillo Soubhia Netto A 1187; Candido Artur Matos De Sousa Pb 174, 235, 293, 382; Canuto Fernandes Barreto Neto Pb 1243 ; Carla Felinto Nogueira Pb 768; Carline Melo De Sousa Pb 15; Carlo Andre De Mello Queiroz A 429; Carlos Alberto Ferreira Pb 1098, 1114, 1115, 1122, 1127; Carlos Alberto Pinto Mangueira Pb 328; Carlos Alberto Silva De Melo Pb 697, 707, 926, 1006, 1055; Carlos Andre Bezerra Pb 1348; Carlos Antonio Da Silva Pb 730; Carlos Antonio De Araujo Bonfim Pb 1480; Carlos Antonio Harten Filho Pe 450; Carlos Augusto De Souza Pb 696; Carlos Augusto Santos Assuncao Sp 513; Carlos Eduardo Goncalves Sp 171; Carlos Eduardo Toscano L. Ferreira Pb 812; Carlos Itamar Souto Vasconcelos Pb 1380; Carlos Lira Da Silva Pb 920; Carlos Neves Dantas Freire Pb 299; Carlyson Renato Alves Da Silva Pe 182; Carolina De Rosso Afonso Sp 1237; Caroline Albuquerque Gadelha De Mou Pb 1224; Catharine Rolim Nogueira Pb 849, 1579; Celio Goncalves Vieira Pb 657; Celso David Antunes A 431, 736, 1408, 1499; Celso David Antunes Ba 81, 152; Celso David Antunes A 762; Celso Fernandes Da Silva Junior Pb 1143; Celso Marcon A 25, 102, 181, 408, 409, 921, 954, 1337; Celso Tadeu Lustosa Pires Segundo Pb 1091; Cesar Cristiano Marinho Lima Pb 1087; Christian Jefferson De Sousa Lima Pb 865, 1095; Christianne Gomes Da Rocha Pe 720, 884, 1125; Christianne Sayonara Do N Guimaraes Pb 129, 404, 733; Ciane Figueiredo Feliciano Da Silva Pb 1514; Cicero De Lima E Sousa Pb 428; Cicero Guedes Rodrigues Pb 807; Cicero Gutemberg Rodenbush Pb 600, 617; Cicero Jose Da Silva Pb 861, 873, 877, 878; Cicero Pereira De Lacerda Neto Pb 89, 147, 186, 232, 687, 1334, 1397, 1398; Cicero Riatoan Ferreira Amorim Marq Pb 651; Cicero Roberto Da Silva Pb 74; Clailson Cardoso Ribeiro Ce 176, 819; Clarissa Pereira Leite Pb 1510; Claudia Amables Ferreira Sp 1442; Claudia Fabiani Maranhao Faria Pb 1293; Claudia Izabelle De Lucena Costa Pb 162, 332; Claudio Batista De Alcantara Pb 901; Claudio Cesar Gadelha Rodrigues Pb 1546; Claudio Coelho Mendes De Araujo Pb 105; Claudio De Sousa Silva Pb 1543; Claudio Francisco De Araujo Xavier Pb 1286; Claudio Galdino Da Cunha Pb 694, 698, 705, 749, 750, 752, 937, 942, 944, 969, 972, 976, 977, 978, 979, 980, 987, 988, 989, 994, 1015, 1020, 1021, 1022, 1041, 1042, 1043, 1044, 1045, 1046, 1047, 1048, 1049, 1052, 1053, 1056, 1058, 1066; Claudio Hermes Agra De Andrade Lima Pb 255; Claudio Kazuyoshi Kasaki A 724, 1229; Claudio Pio De Sales Chaves Pb 443; Claudio Roberto Lopes Diniz Pb 1594; Claudio Sergio R De Menezes Pb 98; Claudius Augusto Lyra Ferreira Caju Pb 387, 428; Clavio Valenca Filho B 45; Cleber De Souza Silva Pb 113; Clecio Souza Do Espirito Santo Pb 1396, 1399; Cleidisio Henrique Da Cruz Pb 726, 1533, 1534; Clenildo Batista Da Silva Pb 1474, 1551; Cleonerubens Lopes Nogueira Pb 1484, 1485, 1486, 1554, 1564, 1566, 1567, 1569; Clodoaldo Jose De Albuquerque Ramos Pb 665 ; Clodoaldo Pereira Vicente De Souza Pb 336, 1226, 1230, 1248; Clodonaldo Rodrigues De Pontes Pb 1390, 1417; Clotario Gadelha Segundo Neto Pb 1583; Clotilde Dantas Simoes Ferreira Pb 1140; Clovis Anage Novais De Araujo Filho Pb 709; Conceicao De Maria H. Honorio Silva Pb 55; Cristiane Belinati Garcia Lopes A 736, 1103, 1428; Cristiane Bellinati Garcia Lopes Pr 496; Cristiano Jatoba De Almeida B 25, 102, 146; Cristiano Trizolini Sp 1322; Daiane Garcias Barreto Pb 577, 596; Dalila Silva Alencar Ribeiro Lucas Pb 880; Dalliana Waleska Fernandes De Pinho Pb 758, 759; Dalva Ermira De Sousa Pb 423; Damasio B Franca Neto Pb 167; Damiao Guimaraes Leite Pb 1149, 1152, 1153, 1154, 1155, 1156, 1157, 1158, 1159, 1160, 1161, 1162, 1163, 1164, 1165, 1166, 1167, 1168, 1169, 1170, 1171, 1172, 1173, 1174, 1175, 1176, 1227, 1228, 1253, 1271, 1272, 1274, 1275, 1276, 1537; Daniel Alves Pb 763; Daniel Arruda De Farias Pb 139; Daniel Barreto Lossio De Souza Pb 204; Daniel Braga De Sa Costa Pb 230; Daniel Dalonio Vilar Filho Pb 582, 1085; Daniel De Oliveira Rocha Pb 8, 149; Daniel Fonseca De Souza Leite Pb 124, 185; Daniel Gouveia Filho Ce 1488; Daniel Guedes De Araujo Pb 265, 379; Daniel Lucena Brito Pb 397, 1260; Daniel Sampaio De Azevedo Pb 5, 89; Daniel Sebadelhe Aranha Pb 1330, 1461; Daniel Tabosa De Almeida Pb 634; Daniel Vieira Smith Pb 1407; Daniela Delai Rufato Pb 549, 550; Daniele De Sousa Rodrigues Pb 1422; Daniella Cabral De Albuquerque Pb 51, 939; Daniella Ronconi Pb 93, 472; Danielle Patricia Guimaraes Mendes Pb 476; Danielle Serafim Nunes Pb 1609; Danielly Moreira Pires Ferreira Pb 260, 298, 306, 315, 358, 1512; Danielly Sonally De Brito Pb 400, 727; Danillo Carneiro De Lucena Barreto Pb 108; Danilo Caze Braga Da Costa Silva Pb 62, 814; Danilo Costa Gomes Pb 131; Danubya Pereira De Medeiros Pb 1221; Dario Sandro De Castro Souza Pb 129, 419; Darlan Santos Nobre B 1180; Darwin Wanberto B. Sales Rn 1215; Davi Tavares Viana Pb 194, 207, 208, 209; David Sarmento Camara Pb 48; David Sombra Peixoto A 451, 909, 1418; David Sombra Peixoto Ce 1503, 1505; David Sombra Peixoto Pb 1509, 1515, 1518, 1519; Dayse Evanisia Da Costa Paulino Pb 940, 1059, 1060, 1061, 1062, 1063, 1064, 1065, 1069, 1070, 1071, 1073, 1074; Dayse Helena Brilhante Pires Pb 891; Decio Geovanio Da Silva Pb 1387; Deise F V Cardoso Pb 228; Delany Araujo Da Costa Pb 1460; Delma Jeane Leitao Nunes Pb 202; Delmiro Gomes Da Silva Neto Pb 1244, 1254, 1617, 1618, 1619; Denise Mary Shimizu Sp 500; Denyson Fabiao De Araujo Braga Pb 300, 971; Dibs Coutinho Rodrigues Pb 282, 325; Diedo Rafael Macedo De Oliveira Pb 648; Diego Fernandes P Benicio Pb 558; Diego Gusmao De Brito Pb 1481; Diego Martins Diniz Pb 1467 ; Diego Nieto De Albuquerque Pe 592, 613; Diego Palitot Luna Pb 441; Diego Wagner Paulino Coutinho Perei Pb 973, 998; Dimas Jose De Macedo Sp 1442; Dimitre Braga Soares De Carvalho Pb 611; Dinarte Paulino De Araujo Segundo Pb 303; Diogenes Ramalho De Lima Pb 715, 889, 1557; Diogo Flavio Lyra Batista Pb 630, 632; Diogo Limeira Cavalcanti De Arruda Pb 68; Djaci Silva De Medeiros Pb 896; Djair Arruda De Mendonca Junior Pe 499; Djalma Queiroga De Assis Filho Pb 1255, 1257; Djanio Antonio Oliveira Dias Pb 193; Djelson De Araujo Lira Filho Pb 1019; Djonierison Jose F.De Franca Pb 1336; Domingos Laurindo Pereira Pb 206; Donaciano Donato Pereira Junior Pb 860; Donato Henrique Da Silva Pb 205, 211; Dorivaldo Ferreira Gomes Pb 823; Douglas Anterio De Lucena Pb 554, 1348; Douglas Anterio De Lucena Pb 1084; Dulce Almeida De Andrade Pb 616; Durval De Oliveira Filho Pb 746; Ed Cesar Lacerda Loureiro Pb 888; Edemilson Koji Motoda Sp 106, 510, 992, 1262; Edglay Domingues Bezerra Pb 28, 51, 939; Edilson Cesar Souza Loureiro Pb 888, 1327, 1328; Edilza Candido Da Nobrega Albuquerq Rn 29; Edimilson Cantalice N Da Trindade Pb 48; Edinando Jose Diniz Pb 270, 716, 1386; Edjane Barbosa De Freitas Araujo Pb 1218, 1238; Ednaldo De Lima Pb 202, 213; Ednaldo Ribeiro Da Silva Pb 1194; Ednilson Siqueira Paiva Pb 135; Edson Jorge Batista Junior Pb 778; Edson Ribeiro Ramos Pb 653; Eduardo De Farias Loyd Pe 90; Eduardo De Lima Nascimento Pb 1385; Eduardo Gomes Guedes Pb 410, 412; Eduardo Henrique J E Silva Pb 1545, 1575, 1576; Eduardo Henrique V De Albuquerque Pb 1216; Eduardo Jorge A De Menezes Pb 264; Eduardo Jorge Azevedo Pb 92, 932; Eduardo Jorge Sadi Junior Sp 5; Eduardo Sergio Cabral De Lima Pb 1466; Edvaldo Manoel De Lima Neto Pb 785; Elba Maria Suassuna De Lucena Pb 1434; Elenilson Cavalcanti De Franca Pb 31; Elenilson Dos Santos Soares Pb 777; Eliane Abrantes De Andrade Pb 421; Elibia Afonso De Sousa Pb 537, 544, 598, 607, 630; Eliete De Santana Matos Ce 1077; Elilucio Teixeira Felix Ce 1488; Elinalda Costa De Andrade Pb 177; Elisia Helena De Melo Martini A 18, 155, 452, 453, 464, 794, 947, 1244; Elisia Helena De Melo Martini Rn 10, 34, 52, 58, 464, 1608; Ellen Maciel Jeronimo Pb 482; Elson Pessoa De Carvalho Filho Pb 236; Elton Luis Lima Da Silva Pb 1242, 1552; Elyene De Carvalho Costa Pb 707; Elza Da Costa Bandeira Pb 748; Elza Filgueiras S Campos Cantalice Pb 658; Elzir Feitosa De Arruda Pb 864; Emanuella Maria De Almeida Medeiros Pb 265, 272, 316, 320, 344, 568, 599, 626 ; Emilia Maria De Almeida Pb 559; Emmanuel Lacerda Franklin Chacon Pb 131; Emmanuel Saraiva Ferreira Pb 990, 1215, 1250, 1368, 1537; Eneas Verissimo De Araujo Souza Pb 916; Enio Silva Nascimento Pb 263, 294, 295, 308, 309, 322, 337, 341, 342, 354, 355, 356, 357, 364, 365, 371; Eremilton Dionisio Da Silva Pb 202, 213; Eric Izaccio De Andrade Campos Pb 330; Eric Silva De Oliveira Pb 643; Erickson Wellington Dos Santos Melo Pb 147; Erika Gomes Da Nobrega Pb 579, 588, 602, 628; Erika Vasconcelos Figueiredo Maia Pb 302, 573; Erilson Claudio Rodrigues Pb 1192; Eros Safh Domingues Da Silva Pe 198; Esdras Leite De Carvalho Pb 220; Estacio Lobo Da S Guimaraes Neto Pe 1020; Euclides Dias De Sa Filho Pb 265, 272, 294, 1008; Eugenio Gracco Braga De Brito Lyra Pb 575; Eulina Almeida Lyra Nobrega Pb 1429; Eurides Maria Dos Santos Vitorino Pb 1379; Evandro Elvidio De Sousa Pb 1550, 1559, 1561; Evandro Jose Barbosa Pb 57, 93; Evandro Silvino Cosme Pb 1362; Evanildo Nogueira De Souza Filho Pb 639; Eveline Guedes F Lima Pe 1434; Ewerton Gabriel Cavalcanti De Assun Pe 780; Ezildo Jose Cesar Gadelha Filho Pb 773; Fabiana De Fatima Medeiros Agra Pb 1289; Fabiana Maria F I Da Costa Pb 162; Fabiano Marques Andre Sp 110; Fabiano Miranda Gomes Pb 103; Fabio Almeida De Almeida Pb 469, 471; Fabio Bauermann Lummertz Filho Pb 431; Fabio Borges Rodrigues Pb 41; Fabio Brito Ferreira Pb 1395, 1413; Fabio Campos Monteiro De Lima Sp 1440; Fabio Cavalcanti De Arruda Pb 870; Fabio Frasato Caires A 402; Fabio Gil Moreira Santiago Ba 886; Fabio Jose De Souza Arruda Pb 638, 642, 661; Fabio Livio Da Silva Mariano Pb 955, 956, 957, 958, 959, 960, 961, 962; Fabio Ricardo C. Montenegro Pb 906; Fabio Rivelli A 808, 809; Fabio Rivelli Sp 169, 808, 809; Fabio Romero De Souza Rangel Pb 1447; Fabiola Marques Monteiro Pb 1088; Fabricio Araujo Pires Pb 317, 319, 1349; Fabricio Montenegro De Moraes Pb 254; Fagner Vieira Da Silva Pb 1125; Feliciano Lyra Moura A 1495, 1527; Feliciano Lyra Moura Pb 454; Felipe Augusto Forte D N Deodato Pb 149, 707; Felipe Crisanto Monteiro Nobrega Pb 385; Felipe De Medeiros Farias Pb 709, 1129; Felipe Mendes Torres Pb 1207; Felipe Mendonca Vicente Pb 50; Felipe Ribeiro Coutinho Pb 18, 87, 165, 167; Felipe Solano De Lima Melo Pb 12, 359; Felippe Goncalves Garcia De Araujo Pb 718; Felisberto De Souto Xavier Pb 1612, 1629; Fernanda A Baltar De Abreu Pb 603; Fernanda Alves Pb 943; Fernanda Da Costa Camara Souto Casa Pb 164; Fernanda Halime Fernandes Goncalves Pb 760, 936, 948; Fernanda Nascimento Do Rego Pb 221 ; Fernando Gaiao De Queiroz Pb 795; Fernando Jose De Souza Fernandes Pe 406; Fernando Luiz Pereira A 715; Fernando Luz Pereira A 1249; Fernando Luz Pereira Pb 932; Fernando Luz Pereira Sp 92, 173; Fernando Sergio Piffer Sp 1322; Fileno De Medeiros Martins Pb 1420; Filipe De Souza Leao Araujo Pe 101, 453; Filipe Estrela Job E Meira Pb 244; Flaviano Rodrigues Carlos Pb 60; Flaviano Sales Cunha Medeiros Pb 67; Flaviano Vasconcelos Pereira Pb 63; Flavio Cardoso Sc 847; Flavio De Queiroz Bezerra Cavalcant Pe 39; Flavio Fernando Vasconcelos Costa Pb 20, 22; Flavio Henrique Monteiro Leal Pb 795; Flavio Luiz Avelar Domingues Filho Pe 566, 567, 570, 571, 587, 612, 614, 616; Floriano De Paula Mendes Brito Jr Pb 509; Franciclaudio De F Rodrigues Pb 98; Francieudo Soares Da Silva Pb 885; Francinaldo De Oliveira Pb 802, 811; Francis Fredie Camelo Pb 1194; Francisca De Fatima P A Diniz Pb 1507; Francisca Francinete De Alexandria Pb 195; Francisco Adailson C. De Sousa Pb 289, 1392; Francisco Alves De Almeida Pb 1202; Francisco Ari De Oliveira Pb 137; Francisco Assis De Souza Freitas Pb 1331, 1340; Francisco Assis Fidelis Oliveira Fi Pb 94; Francisco Brilhante Filho Pb 823; Francisco Carlos Meira Da Silva Pb 1144; Francisco Cassiano Alves Dos Santos Pb 1580; Francisco Cavalcante Filho Pb 1469; Francisco Das Chagas Batista Leite Pb 40; Francisco De Andrade Carneiro Neto Pb 310; Francisco De Assis Alves Junior Pb 233; Francisco De Assis Feitosa Pb 233; Francisco De Assis Galdino Pb 424; Francisco De Assis Remigio Ii Pb 1283; Francisco De Assis Silva Pb 444; Francisco De Fatima B Cavalcanti A 148; Francisco Egil Soares Dos Santos Pb 885; Francisco Eudo Brasileiro Pb 495; Francisco Eugenio Gouvea Neiva Pb 278, 464; Francisco Francinaldo Bezerra Lopes Pb 827; Francisco Gomes Coelho Ce 407, 744; Francisco Helio Bezerra Lavor Pb 191; Francisco Iasley Lopes De Almeida Pb 1104; Francisco Jose Urquiza Rodrigues Pb 1263, 1264; Francisco Leite Minervino Pb 1277; Francisco Nunes Sobrinho Pb 435; Francisco Pedro Da Silva Pb 493, 499, 545, 546, 551, 656, 765; Francisco Pereira Bezerra Pb 887; Francisco Pereira Sarmento Gadelha Pb 1392; Francisco Pinto De Oliveira Neto Pb 426, 638, 642, 661, 1297; Francisco Sylas Machado Costa Pb 466, 806; Francisco Valeriano Ramalho Pb 1096; Francivaldo Gomes Moura Pb 1335; Franklin Carvalho De Medeiros Pb 460; Fred Igor Batista Gomes Pb 1264; Frederich Diniz Tomé De Lima Pb 1083; Frederico Oliveira De Alcantara Pb 241; Gabriel Martins De Oliveira Pb 914, 919 ; Galileu De Belli Neto Pb 279; Genivando Da Costa Alves Pb 896, 900; Geomarques Lopes De Figueiredo Pb 196; George Campos Dourado B 673; George Lucena Barbosa De Lima Pb 948; George Nobrega Coutinho Pb 688; George Ottavio Brasilino Olegario Pb 78; George S. Ramalho Junior Pb 520; Georgia Maria Almeida Gabinio Pb 688; Georvania Nobrega Pereira Pb 495; Geralda Queiroga Da Silva Pb 838; Geralda Soares Da Fonseca Costa Pb 1549; Geraldo Horikawa Sp 478; Germana Nobrega Pb 618, 625; Getulio Bustorff Feodrippe Quintao Pb 1193; Gilberto Aureliano De Lima Pb 659; Gilberto Carneiro Da Gama Pb 248, 250, 251, 253, 256, 257, 258, 259, 260, 261, 262, 263, 264, 266, 267, 268, 269, 270, 271, 287, 297, 304, 307, 310, 311, 316, 318, 323, 324, 325, 328, 333, 335, 338, 339, 340, 344, 345, 346, 347, 349, 350, 352, 373, 374, 375, 376, 377, 378, 379, 380, 69; Gilberto Cesar Coelho Pb 536; Gilberto De Souza Costa Pe 1603; Gilberto Goes De Mendonca Pb 504; Gildasio Alcantara Morais Pb 685; Gildivan Lopes Da Silva Pb 297; Gildo Tavares De Melo Junior Pb 1094; Gilmar Nogueira Silva Pb 1607, 1629, 1632; Gilson Farias De Araujo Pb 181; Gilvan Pereira De Moraes Pb 466, 467; Gilvania Maciel Virginio Pequeno Pb 468; Gilza Betania Cavalcanti De Souza Pb 428; Giordano Loureiro Pb 94, 172, 1104; Giordano Mouzalas De Souza E Silva Pb 472; Giovane Basilio De

19 19 Sousa Pb 435; Giovanna Castro Lemos Mayer Pb 1603; Giovanne Arruda Goncalves Pb 569, 570, 631; Giovanni Bosco Dantas De Medeiros Pb 492, 1298; Gisele Camilo De Araujo Pb 234; Giuseppe Fabiano Do Monte Costa Pb 163, 478, 1079; Gizelle Alves De Medeiros Vasconcel Pb 58; Glauco Antonio De Azevedo Morais Pb 212; Glauco Jose Da Silva Soares Pb 65, 414, 745; Gracineide Gomes Falcao Pb 140; Guilherme Barros Maia Do Amaral Pb 974; Guilherme Oliveira Sa Pb 474, 671; Guilherme Queiroz E Silva Filho Pb 636, 1535; Guilherme Trindade Henriques Bezerr Pe 1220, 1222, 1224; Gustavo Adolfo Baby Gomes Pb 10; Gustavo Botto Barros Felix Pb 162, 1085; Gustavo Dal Bosco Rs 32; Gustavo De Oliveira Delfino Pb 904, 907; Gustavo Ferreira Nunes Pb 1330; Gustavo Guedes Targino Pb 447, 448, 686; Gustavo Guimaraes Lima Pb 44, 743, 1240; Gustavo Lima Neto Pb 1140; Gustavo Nunes De Aquino Pb 1178, 1217; Gustavo Oliveira Pereira De Melo Pb 686; Gustavo Rabay Guerra B 204; Gustavo Rodrigo Maciel Conceicao Pb 64; Guthemberg Cardoso Agra De Castro Pb 565; Halem Roberto Alves De Souza Pb 1256, 1261; Hallison Gondim De O Nobrega Pb 1, 15, 16, 17, 480, 490, 1372, 1412; Hallisson Cassio Francelino De Souz Pb 1282; Hanna Maria Oliveira Avelino Pb 1538; Hannelise Silva Garcia Da Costa Pb 572, 627, 634; Haroldo Magalhaes De Carvalho Pe 874, 875, 876, 1106, 1110, 1111, 1112, 1123; Heathcliff De Almeida Eloy Pb 428 ; Heber Tiburtino Leite Pb 1244, 1245, 1254, 1619; Hebert Levi De Oliveira Pb 394; Helder Braga Simoes Nobre Pb 898; Helder Farias Diniz Pb 648; Helio Amaro Da Silva Pb 196; Hellen Maria Vasconcelos Vieira Pb 599, 1638; Heloisa Lucena De Paiva Pb 747; Henrique Buril Weber Pe 146, 954, 1219; Henrique De Souza Lopes Rs 103; Henrique Dourado Padilha De Freitas Pe 1636; Henrique Jose Parada Simao A 155, 1244; Henrique Jose Parada Simao Sp 10, 52, 53, 58, 452, 464; Henrique Toscano Henriques Pb 934; Heratostenes Santos De Oliveira Pb 237, 1436; Herberto Sousa Palmeira Junior Pb 379; Herculano Belarmino Cavalcante Pb 1081; Herlon Max Lucena Barbosa Pb 608; Hermann Cesar De Castro Pacifico Pb 81, 187; Hermano Gadelha De Sa Pb 120, 473, 477, 481, 485; Hermano Jose Brandao Rocha Pb 611; Hildebrando Costa Andrade Pb 753; Hildebrando Diniz Araujo Junior Pb 1467; Hilton Hril Martins Maia Pb 36, 42, 78, 80, 82, 179, 180, 183, 185, 291, 420, 791; Hilton Souto Maior Neto B 1080; Hilton Souto Maior Neto Pb 473, 481, 1080; Hipolito Nogueira Porto Jnior Pr 478; Hiran Leao Duarte Ce 1077; Humberto Albino Da Costa Junior Pb 765, 779, 1371; Humberto Albino De Moraes Pb 765, 779, 1371; Humberto De Sousa Felix Rn 938, 947, 997, 1002, 1018, 1023; Humberto Malheiros Gouvea Pb 90; Humberto Trocoli Neto Pb 710, 923, 924, 925, 949, 966; Ianco Cordeiro Pb 416; Iber Camara De Oliveira Pb 159; Igor Diego Amorim Marinho Pb 1391, 1400, 1401; Igor Espinola De Carvalho Pb 236; Igor Gadelha Arruda Pb 410; Igor Ximenes Guimaraes Pb 81, 132; Ilana Flavia Barbosa Vilar Pb 582; Ilo Istenio Tavares Ramalho Pb 866, 867; Inacia Loiola Dias De Franca Pb 147; Inacio Correia De Melo Pb 223; Inacio Ramos De Queiroz Neto Pb 109; Inah Cavalcanti Da Silva Barros B 1294; Inaldo De Souza Morais Filho Pb 430; Ingrid Gadelha Pb 450, 1125; Iracilda De Vasconcelos Pb 734; Isabelle Freire Da Silva Pb 116, 118, 119; Isabelle Machado Serrano Araujo A 411, 429, 1268; Isabelle Machado Serrano Araujo Pb 832; Isadora Dantas Montenegro Pb 676; Ismael P Almeida Diniz Pb 1507; Isvaldo Cabral De Sousa Segundo Pb 1600; Itallo Diniz Araujo Alves De Olivei Pb 1445, 1462; Italo Queiroz De Mello Padilha Pb 1195; Ivandro Pacelli De Sousa Costa E Si Pb 26, 134, 135; Ivonaldo Severino Dos Santos Pb 1364; Izaias Marques Pb 189; Jacemy Mendonca Beserra Pb 730; Jack Garcia De Medeiros Neto Pb 637, 1303; Jackson Rodrigues Da Silva Pb 1117; Jader Soares Pimentel Pb 924, 925, 926, 927, 930; Jailson Araujo De Souza Pb 1446, 1454; Jailson Barros Do Nascimento Pb 1537 ; Jailton Chaves Da Silva Pb 13, 1262, 1267, 1291; Jaime Barbosa Filho Pb 922; Jairo De Oliveira Souza Pb 602; Jakeleudo Alves Barbosa Pb 1104; Jakelline Quirino Pinheiro Ce 1488; Jam s De Souza Temoteo Pb 105; James Da Cunha Castro Pb 522; Janio Luis De Freitas Pb 740; Januncio Barduino Neto Pb 407, 415; Jaqueline Lopes De Alencar Pb 566, 567, 573, 576, 587, 599, 612, 614, 616; Jaques Ramos Wanderley Pb 1177, 1304, 1305, 1306, 1307, 1308, 1309, 1311, 1312, 1313, 1315, 1316, 1317, 1319, 1320, 1333, 1587, 1598; Jaques Tiago Da Silva Colares Mg 7, 14, 454; Jayme Carneiro Neto Pb 1132; Jean Camara De Oliveira Pb 159; Jimenna Kelly Luiz De Oliveira Pb 1540; Joacil Freire Da Silva Pb 418; Joacildo Guedes Dos Santos Pb 1528; Joallyson Guedes Resende Pb 684; Joao Alberto Da Cunha Filho Pb 39, 188, 1219, 1430; Joao Alves Junior Pb 393; Joao Andre Sales Rodrigues A 807; Joao Andre Sales Rodrigues Pe 91; Joao Barbosa Alves Filho A 21, 703, 821, 1025, 1029, 1181, 1215, 1306, 1307, 1315, 1320, 1372, 1539, 1587; Joao Batista Bastos Pb 913; Joao Batista Gomes De Lima Junior Pb 1429; Joao Batista Leonardo Pb 1277, 1279; Joao Batista Monteiro Xavier Pb 686; Joao Bosco Boaventura Go 511; Joao Camilo Pereira Pb 712, 725, 729, 739, 1030, 1390, 1531; Joao De Deus Quirino Pb 842; Joao De Deus Quirino Filho Pb 834, 835, 836, 842, 843, 844, 845, 847, 848, 851, 852, 853, 854, 855, 856, 857, 858, 859, 1482; Joao Ferreira Neto Pb 1116; Joao Fidelis De Oliveira Neto Pb 94, 425, 481, 1080; Joao Helio Lopes Da Silva Pb 846, 1548, 1575, 1581; Joao Hymberto Martorelli Pe 716; Joao Jose Maciel Alves Pb 1475, 1524; Joao Jose Saraiva Coelho Pb 625; Joao Laurindo Da Silva Neto Pe 775; Joao Luis Fernandes Neto Pb 475; Joao Marcio Maciel Da Silva Pe 743; Joao Marques Estrela E Silva Pb 1576, 1578; Joao Martins De Medeiros Junior Pb 1421; Joao Miguel De Oliveira Neto Pb 242; Joao Moura De Araujo Pb 686; Joao Nunes De Castro Neto Pb 203; Joao Paulo De Justino E Figueiredo Pb 149; Joao Paulo Estrela Pb 1584, 1585, 1589, 1592, 1593, 1595, 1596; Joao Rafael Lopes Alves Rs 103; Joao Roberto Leitao De Albuquerque Rj 179; Joao Soares Adelino De Lima Pb 508, 1300; Joao Souza S.Junior Pb 112; Joao Vaz De Aguiar Neto Pb 1348; Joao Wanderley De Medeiros Junior Pb 1057; Joaquim Daniel Pb 763; Joaquim Lopes Vieira Pb 865, 866, 877; Joaquim Pereira Da Silva Neto Pb 1084; Joel Savio A. Salgado Da Silva Pe 69; Joelmy Alves Dantas Pb 1287; Joelna Figueiredo Pb 1198, 1199, 1205; Joilma De Oliveira F A Dos Santos Pb 557; Jolbeer Cristhian Barbosa Amorim Pb 524; Jonas Guedes De Lima Pb 1216, 1269; Jonatas Evangelista Tome Da Silva Pb 67; Jordao De Sousa Martins Pb 1323 ; Jorge Henrique Bezerra Fragoso Pere Pb 1339; Jorge Jose Barbosa Da Silva Pb 1326; Jorge Luiz Camilo Da Silva Pb 1205; Jorge Marcio Pereira Pb 663, 1354, 1355, 1356, 1357, 1358; Jose Aguinaldo Cordeiro De Azevedo Pb 894; Jose Airton G Abrantes Pb 1487, 1491, 1492; Jose Alberto Evaristo Da Silva Pb 751, 933, 941; Jose Alexandre Soares Da Silva Pb 548; Jose Alipio Bezerra De Melo Pb 543, 548, 626; Jose Alves Da Silva Neto Pb 1494, 1504, 1523; Jose Amarildo De Sousa Pb 257; Jose Anchieta Dos Santos Pb 690, 694; Jose Antonio Cordeiro De Oliveira Pb 1536; Jose Areias Bulhoes Al 107, 111; Jose Arnaldo Lazaro A De Souza Rn 774; Jose Batista Neto Pb 850; Jose Beckenbaner Gouveia Da Silva Pb 1541; Jose Braulio De Souza Junior Pb 1089, 1288; Jose Bruno Queiroga De Oliveira Pb 1252; Jose Camilo Macedo Marinho Pb 189; Jose Campos Da Silva Filho Pb 12, 199; Jose Carlos Gomes Da Costa Pb 271; Jose Carlos Scortecci Hilst Pb 217, 381; Jose Carlos Soares De Sousa Pb 826; Jose Cavalcanti De Rangel Moreira Pe 1184; Jose Cleto Lima De Oliveira Pb 418; Jose Clodoaldo Maximino Rodrigues Pb 753, 754, 1491; Jose Cloves Ramos De Farias Pb 563, 1478; Jose Cristian Dantas De Assis Pb 750, 752; Jose Danilo Estrela De Oliveira Pb 657; Jose De Alencar Guimaraes Pb 580; Jose De Anchieta Chaves Pb 1102, 1121, 1126; Jose De Paula Rego Pb 781; Jose Dias Neto Pb 44; Jose Dinart Freire De Lima Pb 488; Jose Dutra Da R. Filho Rn 702, 706; Jose Dutra Inacio Da Rosa Filho A 713; Jose Edgard Da Cunha Bueno Filho A 483, 1399; Jose Edgard Da Cunha Bueno Filho A 44, 483; Jose Eduardo Da Silva Pb 143; Jose Eduardo Nogueira Junior Pb 3; Jose Egberto Alves De Souza Pb 1602; Jose Ernesto Dos Santos Sobrinho Pb 1389; Jose Evanildo Pereira De Lima Pb 541; Jose Fernandes De Albuquerque Pb 1540; Jose Fernandes Mariz Pb 579, 583, 588, 589, 590, 600, 602, 603, 613, 617, 618, 619, 620, 624, 625, 627, 628, 629, 632, 634, 635; Jose Ferreira Da Costa Pb 711, 818; Jose Ferreira Neto Pb 1273; Jose Francisco De Lira Pb 1405, 1417; Jose Francisco Xavier Pb 351, 362, 378; Jose Gervazio Junior Pb 1119; Jose Gomes De Lima Neto Pb 367; Jose Gouveia Lima Neto Pb 923, 930, 935, 944, 945, 951, 968, 991, 993, 996, 1003, 1054, 1068, 1072; Jose Guedes Dias Pb 393, 417, 442; Jose Hervasio G De Carvalho Pb 803; Jose Hilton Silveira De Lucena Pb 48; Jose Holgagio Machado D Oliveira Pb 660; Jose Humberto Simplicio De Sousa Pb 1210, 1547; Jose Idemberg Nobre De Sena Ce 1259; Jose Ismael Sobrinho Pb 487; Jose Joseva Leite Junior Pb 290; Jose Lacerda Brasileiro Pb 1613, 1617, 1618; Jose Laecio Mendonca Pb 1539; Jose Laedson Andrade Silva Pb 879 ; Jose Leite De Melo Pb 1097, 1107, 1118, 1120; Jose Lopes Bezerra Pb 1548; Jose Luis Meneses De Queiroz Pb 390, 1081; Jose Lyndon Jonhson Braga Pb 158; Jose Marcelo Dias Pb 32, 92, 792; Jose Marcilio Batista Pb 1271, 1272, 1274, 1275, 1276; Jose Marconi Goncalves De C Junior Pb 412; Jose Maria Torres Da Silva Pb 1520; Jose Maviael Elder Fernandes De Sou Pb 619, 1474, 1477, 1479; Jose Neto Barreto Junior Pb 4; Jose Neto Freire Rangel Pb 1133; Jose Nicodemos Diniz Neto Pb 23; Jose Odecio Medeiros Dos Santos Pb 454; Jose Orlando Pires Ribeiro De Medei Pb 1482, 1484, 1485, 1486, 1487, 1490; Jose Osni Nunes Pb 1263; Jose Ricardo Neto Pb 1525; Jose Rijalma De Oliveira Junior Pb 1555, 1558, 1569; Jose Rivaldo Rodrigues Pb 1365; Jose Saturnino De Souza Pb 1441, 1443; Jose Tarcisio Fernandes Pb 222; Jose Ulisses De Lyra Junior Pb 1298; Jose Valdemir Da Silva Segundo Pb 61; Jose Valeriano Da Fonseca Pb 1089, 1100, 1105, 1121; Josean Roberto Pires Cirqueira Pb 579, 1568, 1591; Josedeo Saraiva De Souza Pb 1345, 1350; Josefa Inez De Souza Pb 737, 738; Joselito De Meneses Pinheiro Pb 1526, 1528; Josemar Dutra Da Silva Pb 258, 260; Josias Gomes Dos Santos Neto Pb 108, 838; Josinete Rodrigues Da Silva Pb 88, 210; Josue Diniz De Araujo Junior Pb 1449; Jovino Machado Da Nobrega Neto Pb 136; Jubevan Caldas De Sousa Pb 476; Judith De Sousa Araujo Pb 1580; Julia Carmem Correia Lima Jordao Pb 1193; Juliana Cabral De Lima Pb 1466; Juliana Dantas Coutinho Pb 457; Juliana De Medeiros Araujo Salvia Pb 632; Juliana Maria Brasil Dantas Pb 454; Juliana Monteiro Portella Pb 170; Juliana Pimentel Coelho Pb 275; Julianna Erika Pessoa De Araujo Pb 712, 725, 729, 981, 1030; Julianne Do Nascimento Holanda Pb 630; Julihermes De Sa Bezerra Pb 540; Julio Cesar De Oliveira Muniz Pb 669, 675, 677, 681, 683, 714, 717; Julio Cesar Lima De Farias Pb 1093; Julio Cesar Nunes Da Silva Pb 973, 998; Julio Cezar Da Silva Batista Pb 314; Julio Cezar Florencio Da Cunha Pr 1103; Jullyanna Karlla Viegas Albino Pb 1433; Jurandir Pereira Da Silva Pb 816; Kaliandra Alves Franchi A 60; Kaline De Melo Duarte Pb 455; Kaline Gomes Barreto Pb 796; Kaline Lima De Oliveira Moreira Pb 110, 1570; Kamila Batista Da Rocha Pb 986; Karin Azevedo Costa Rj 127; Karina Palova Villar Maia Pb 343; Karina Penna Neves Sp 797; Katherine Valeria De O G Diniz Pb 489, 597; Kathiane Delgado De Araujo Camara Pb 912, 1301; Katia Valeria De O. Sitonio Borges Pb 389; Katiucia Formiga Santos Pb 256; Kayo Cavalcante Medeiros Pb 1075 ; Keila Cristina Brito Da Silva Pb 126, 1497, 1506, 1508; Keila Suely Melo Guedes Rodrigues B 616; Kelly Caldas Vilarim Pb 86; Kelson Sergio Terrozo De Souza Pb 777; Kemyson Pierre Dias Pb 241; Kennedy Gusmao Pb 473; Kilma Da Luz Vasconcelos Carvalho Pb 71; Kleber Leonardo De Lima Carvalho Pb 234; Klebert Marques De Franca Pb 1609; Kleyton Cesar Alves Da Silva Viriat Pb 934; Lais Cordeiros G.A. Nobrega Pb 6; Larissa Angelica De Santana Madruga Pb 1429; Larissa Carla Oliveira Figueiredo Pb 1075; Larissa Edna Almeida Da Costa Pb 242; Larissa Maria De Queiroz Ce 1018; Lavoisier Nunes De Castro A 935; Layse De Sousa Pinheiro Brito Pb 401; Leandra Ramos De Figueiredo Pb 1295; Leandro M Costa Trajano Pb 4; Leidson Flamarion Torres Matos Pb 120, 473, 477, 481, 485; Leomando Cezario De Oliveira Pb 782; Leomar Da Silva Costa Pb 700, 701, 708; Leomario Goncalves Pessoa Pb 1079; Leonardo Antonio Correia Lima De Ca Pb 595; Leonardo Coimbra Nunes Rj 126, 413, 1234; Leonardo Da Silva Araujo Pb 1325; Leonardo Fernandes Torres Pb 1403; Leonardo M Cocentino Pe 460, 463; Leonardo Rodrigues Da Costa Pb 113; Leonidas Dias De Medeiros Pb 1247; Leonildo Apolinario De Macedo Pb 764; Leopoldo Viana Batista Junior Pb 245; Levi Borges Lima Junior Pb 1140; Leyliane Carla De Araujo Costa Dant Pb 1245; Libni Diego Pereira De Sousa Pb 403, 1433; Lidiani Martins Nunes Pb 99, 100; Lidio Souto Maior Pe 1184; Lidyane Pereira Silva Pb 86, 144; Lilia Maranhao Leite Ferreira De Me Pb 230; Lilian Maria Duarte Souto Pb 21; Lilian Tatiana Bandeira Crispim Pb 849; Lincolin De Oliveira Farias Pb 314; Lincoln Cartaxo De Lira Pb 172; Lincon Beserra De Abrantes Pb 1556, 1558, 1563, 1571; Lindinalva Pontes Lima Pb 678; Lisanka Alves De Sousa Pb 108; Livia De Sousa Sales Pb 587; Livia Silveira Amorim Pb 971, 1024, 1025, 1026, 1027, 1028, 1031, 1032, 1034; Livieto Regis Filho Pb 1292; Livio Sergio Pontes Guedes Pb 1129; Lorena Dantas Montenegro Pb 668, 676, 682; Louise Rainer Pereira Gionedis Pr 59, 112, 114, 834, 835; Louise Rainer Pereira Gionedis Sc 1618; Luana Thaina Albuquerque Barreto Pb 1433; Lucas Freire De Almeida Pb 72, 1497, 1506, 1508; Lucas Marques Leite Pb 215; Lucelia Dias Medeiros De Azevedo Pb 640, 1384, 1387; Lucenildo Felipe Da Silva Pb 683; Lucia De Fatima Correia Lima Pb 553; Luciana Carmelio Silva Pb 141; Luciana De Albuquerque Cavalcanti Pb 45, 101; Luciana Emilia De C. T. G. Coutinho Pb 363; Luciana Nazima Sp 469; Luciana Pedrosa Neves Cirne Pb 514 ; Luciana Raquel Ferreira De Freitas Pb 48; Luciana Ribeiro Fernandes Pb 225, 226; Luciano Alencar De Brito Pereira Pb 207, 208, 209; Luciano Viana Da Silva Pb 1601, 1605; Lucieda Sabino Goncalves Pb 902; Lucineide Maria De Almeida Albuquer Sp 91; Lucineudo Pereira De Lima Sp 872; Lucionea Amador Batista Siqueira Pb 1347; Luis Carlos De Morais Sp 171; Luis Carlos Laurenco Ba 81, 152, 153, 736, 1391, 1408, 1409, 1411, 1499; Luis Carlos Monteiro Laurenco A 762; Luis Felipe De Souza Rebelo Pe 101, 453; Luis Felipe Nunes De Araujo Pb 168, 173, 495, 666, 815, 905, 932; Luis Fernando Martins Santos Pb 668, 676, 682; Luis Fernando Pires Braga Pb 47; Luisa Pessoa Santos Rj 507; Luiz Antonio Collaco Bezerra E 283; Luiz Augusto Da F.Crispim Filho Pb 18, 165, 167; Luiz Bruno Veloso Lucena Pb 532; Luiz Carlos Ernesto De Barros Pb 232; Luiz Cesar Gabriel Macedo Pb 235, 280, 293, 1436; Luiz Da Silva Pb 1625; Luiz Dos Santos Lima Pb 1087; Luiz Felipe Lins Da Silva A 158, 686, 1513; Luiz Guedes Da Luz Neto Pb 47; Luiz Gustavo De Sousa Marques Pb 1607, 1610, 1613, 1617, 1618, 1626, 1635; Luiz Humberto Malheiros Feliciano F Pb 127; Luiz Jose Fernandes Pb 486; Luiz Mesquita De Almeida Neto Pb 605, 621; Luiz Phillipe Pinto De Souza E 603; Luiz Ricardo De Castro Guerra A 807; Luiz Sergio De Oliveira Pb 183, 360; Lusardo Alves De Vasconcelos Pb 202; Luzia Coroline De Lucena Batista Pb 1613; Lysanka Dos Santos Xavier Pb 1109; Magnolia Goncalves Suassuna Pb 600; Manoel Arnobio De Sousa Pb 1359, 1367; Manoel Clementino De Freitas Pb 542; Manoel Eneas De Figueiredo Neto Pb 1369; Manoel Felix Neto Pb 556, 557; Manoel Mariano Neves B 757; Manoel Miguel Sobrinho Pb 877; Manolys Marcelino Passerat De Silan Pb 1091, 1457; Manuel Bandeira Caldas Pb 245; Manuel Dantas Vilar Pb 1611, 1622; Manuela Motta Moura Da Fonte Pe 90; Mara Carolina Lacerda Loureiro Pb 887; Marayza Alves Medeiros Pb 1535; Marcel Barbosa L. Garcia De Medeiro Pb 637; Marcel De Moura M.Rabello Pb 410, 412; Marcel Jeronymo Lima Oliveira Pb 465, 565; Marcel Nunes De Miranda Pb 3; Marcelo Caldas Lins Pb 1637, 1640, 1642; Marcelo Da Silva Leite Pb 249, 391, 427; Marcelo De Almeida Matias Pb 831, 837; Marcelo Fernandes Vieira Pb 1148; Marcelo Ferreira Soares Raposo Pb 59, 868; Marcelo Henrique Oliveira Pb 923, 924, 925, 926, 927, 930, 935, 944, 945, 951, 993; Marcelo Weick Pogliese Pb 104, 149; Marcelo Zanetti Godoi A 175; Marcia Carlos De Souza Peixoto Pb 739, 1390; Marcia Cristina Francelino Da Silva Pb 1412; Marcia De Lima Toscano Uchoa Pb 306; Marcia Helena Quacchio Pe 48 ; Marcia Moreira Da Silva Pb 667, 670, 674; Marcial Duarte Sa Filho Pb 474, 671; Marcilio Ferreira De Morais Pb 155, 403, 1433; Marcio Henrique Carvalho Garcia Pb 35, 164; Marcio Louzada Carpena Rs 187; Marcio Maranhao Brasilino Da Silva Pb 786; Marcio Meira C Gomes Junior Pb 2, 104, 161, 229; Marcio Philippe De Albuquerque Mara Pb 198, 1402; Marcio Vinicius Costa Pereira Rj 1399; Marco Aurelio De Medeiros Villar Pb 946, 953; Marco Frederico Sales Pb 576; Marco Roberto Costa Macedo Ba 1396; Marco Roberto Costa Pires De Macedo A 49; Marcones Belmino Lins Pe 645, 646; Marconi Leal Eulalio Pb 768; Marcos Antonio Chaves Neto Pb 90; Marcos Antonio Inacio Da Silva Pb 221, 243, 723, 821, 892, 1001, 1004, 1137, 1181, 1188, 1189, 1190, 1206, 1395, 1493, 1501, 1502, 1517, 1620; Marcos Antonio Leite Ramalho Junior Pb 581, 624; Marcos Antonio Limeira Pb 182; Marcos Antonio Silva Pb 109, 783; Marcos Aurelio Rodrigues Montenegro Pb 197; Marcos Calumbi Nobrega Dias Pb 1447; Marcos Edson De Aquino Pb 694, 698, 749, 750, 752, 935, 993, 1003; Marcos Feliciano Pereira Barbosa Pb 418; Marcos Firmino De Queiroz Pb 760; Marcos Henrique Ramos Silva Pe 1383; Marcos Mauricio Ferreira Lacet Pb 152, 153; Marcos Melo Pb 699; Marcos Rodrigues Da Silva Pb 1460; Marcos Souto Maior Filho B 1080; Marcos Souto Maior Filho Pb 293, 473, 484, 485, 1080; Marcos Ubiratan Pedrosa Calado Pb 1572; Marcus Paulo Freire Pb 750, 752; Marcus Tulio Macedo De Lima Campos Pb 145, 329, 330; Marcus Vinicius Silva Magalhaes Pb 361, 369; Margarete Nunes De Aguiar Pb 599; Margareth Eulalio Raposo Pb 1377; Maria Alix Zenaide Agra Pe 486, 526; Maria Amelia Mastrorosa Vianna Pr 834, 835, 1090; Maria Angelica Figueiredo Camargo Pb 731; Maria Aparecida Lacerda Porfirio Ba Pb 1341; Maria Carolina Gusmao Carvalho Roch Pb 94; Maria Cinthia Grilo Da Silva Pb 143; Maria Da Gloria Medeiros Pb 1425; Maria Da Penha Batista Sousa Pb 186; Maria Das Gracas Diniz Cabral Pb 1366; Maria De Fatima Cavalcante De Melo Pb 768; Maria De Lourdes Leite Pb 217; Maria De Lourdes Silva Nascimento Pb 649; Maria Divani O. Pinto De Menezes Pb 251, 399, 439, 442, 784, 1191; Maria Do Carmo Elida Dantas Pereira Pb 1588; Maria Do Rosario Lima Pb 1416; Maria Do Socorro Batista Da Rocha Pb 986; Maria Do Socorro Caitano De Oliveir Pb 174; Maria Do Socorro F. Cavalcanti Pe 772; Maria Do Socorro Lopes Benevides Pb 214; Maria Do Socorro Mendes Rosa Pb 486; Maria Do Socorro Nobrega Lopes Pb 1232; Maria Dos Remedios Calado Pb 1566; Maria Eliesse De Queiroz Agra Pb 547, 647; Maria Elizabeth Morais Pordeus Pb 241; Maria Estela Cunha De Castro A 935; Maria Fatima Leite Ferreira Pb 161; Maria Fernanda Diniz Nunes Brasil Pb 1418 ; Maria Gorete Da Silva Pb 757; Maria Goretti Cordeiro De Oliveira Pb 1536; Maria Haydee Luciano Pena Sp 1406; Maria Ioone De Lima Mahon

20 Pb 546, 1377; Maria Isabelle Diniz E 307; Maria Jose Machado Moura Pb 1081; Maria Jose Pereira Sabino Ce 407; Maria Leni De Araujo Brum Pb 69; Maria Leticia De Sousa Costa Pb 1487; Maria Lucilia Gomes A 430, 1182; Maria Lucilia Gomes Pb 430, 518; Maria Lucilia Gomes Sp 478; Maria Lucineide De Lacerda Santana B 238; Maria Luiza Nascimento Ferraz Leite Pe 1636; Maria Madalena Santos Sousa Amorim Pb 1628; Maria Nilva Martins Cardoso Sousa Pb 576; Maria Rapfaela Neiva Pb 160; Maria Rita De Lourdes Travassos De Pb 1139, 1513; Maria Rodrigues Sampaio Pb 488; Mariana Cassiano Pires De Castro Pb 404; Mariana Correia Lima De Queiroz Pb 910; Mariana De Lima Fernandes Pb 1183; Mariano Soares Da Cruz Pb 555, 568; Maricelle Ramos De Oliveira Pb 465; Marilia Albernaz Pinheiro De Carval Pb 100, 497, 498, 703; Marilia De Souza Silva Ramalho Pb 188; Marilia Do Carmo Rocha Pb 131; Marily Miguel Porcino Pb 1124; Marina Bastos Da Porciuncula Benghi A 63, 76, 80, 454, 922, 1325, 1400, 1407; Marina Bastos Da Porciuncula Benghi Pb 1084, 1394, 1414; Marina De Vasconcelos Nobrega Pb 67; Marinaldo Bezerra Pontes Pb 334, 691; Mario Felix De Menezes Pb 918; Mario Formiga Maciel Filho Pb 283; Mario Maciel Da Cunha Pb 559, 632, 644; Mario Vicente Da Silva Filho Pb 1372; Marise Correia De Oliveira Pb 1284; Marizete Batista Martins Pb 107, 250, 269, 311; Martinho Cunha Melo Filho Pb 21, 281, 481, 484, 485; Marxsuell Fernandes De Oliveira Pb 169, 589; Mateus De Sousa Delgado Pb 916, 917; Mathews Augusto Cavalcante Aurelian Pb 1542; Mauri Ramos Nunes Pb 584, 626; Mauricio Coimbra Guilherme Ferreira Mg 36; Mauricio Marques De Lucena Pb 227; Maurilio Wellington Fernandes Perei Pb 1278, 1280; Max F Saeger Galvao Filho Pb 11, 261; Mayara Campos De Araujo Pb 1099; Mayara Monique Queiroga Wanderley Pb 1333; Mayara Soares Silveira Pb 1448, 1459, 1468; Melissa Abramovici Pilotto Pr 834, 835; Melissa Margallen Pb 220; Michael Steffones Da Silva Riveiro Pb 438; Michele Trintade Medeiros Pb 449, 458; Michelen Helia Araujo Lima Pb 497, 498, 585; Michelle Ramalho Cardoso B 520; Miguel Angelo De Castro Pb 662; Miguel Moura Lins Silva Pb 324; Miguel Rodrigues Da Silva B 1346; Miguel Rodrigues Da Silva Pb 1347, 1603; Mikeline De Oliveira E Conrado Pb 1083; Milena Medeiros Calafange Pb 594; Milena Neves Augusto Pb 90; Milton Gomes Soares Junior Pb 22, 1128 ; Miraides Guedes Rodrigues Pb 562; Mirella Albuquerque Diniz Pb 1076; Miriam Peron Pereira Curiati Sp 686; Moises Batista De Souza Pb 715; Moises Batista De Souza A 666, 1249; Moises Tavares De Morais Pb 479, 655, 1542; Mona Lisa Oliveira Pb 650, 1290; Monica De Souza Rocha Barbosa Pb 103; Monica Patricia Marsicano De Brito Pb 1379; Morganna Brito Oliveira Pb 583; Mucio Satiro Filho Pb 31; Muller Alves Alencar Pb 236; Muriel Leitao Marques Diniz Pb 117; Mylena Formiga Alves De Brito Pb 262; Myrna Tavares F Tenorio De Oliveira Pb 222; Naama De Souza Efigenio Pb 307; Naara Tarradt Rocha Wanderley Pb 139; Nadia Karina De Moura Maciel Pb 545; Nadir Leopoldo Valengo Pb 214; Napoleao Rodrigues De Sousa Pb 712, 725, 981, 1030, 1531; Narriman Xavier Da Costa Pb 1343; Narryma Kezia Da Silva Jatoba Ba 173; Natanael Gomes De Arruda Pb 1510; Nathalia Ferreira Teofilo Pb 903; Nattacya Mayesker Alves Dos Santos Pb 583; Naziene Bezerra Farias De Souza Pb 156, 479, 760, 893, 928, 952; Nelson Davi Xavier Pb 1007; Nelson De Sousa E Silva Pe 1641; Nelson Luiz Nouvel Alessio Sp 473, 477, 481, 485; Nelson Paschoalotto Sp 82, 820, 1375; Nelson Wilians Fratoni Rodrigues A 170; Neudemir De Sousa Rodrigues Pb 524; Neuricelia Teodoro Lima Moreira Pb 1586; Nevita Maria Pessoa De Aquino Franc Pb 186; Newton Marcelo Paulino De Lima Pb 241; Newton Nobel Sobreira Vita Pb 1345; Nila De Queiroz Ce 1018; Nilda De Souza Costa Pb 501; Nildeval Chianca Rodrigues Jr Pb 1451; Nilo Trigueiro Dantas Pb 1337; Nilton Carlos Pereira Madureira Pe 1361; Nilza Carolina Albuquerque Barreto Pb 449, 1251, 1430; Nivea Maria Santos Freire Pb 1638; Nizam Ghazale Df 8; Noaldo Belo De Meireles Pb 163; Noel Charles Tavares Leite Pb 500; Norma Glaucia N De Farias Freitas Pb 1200; Nubia Rezende Tavares Rj 220; Nubia Soares De Lima Pb 1614, 1633; Odesio De Souza Medeiros Pb 163; Odilon De Lima Fernandes Pb 810; Odilon Franca De Oliveira Junior Pb 431; Odon Dantas Bezerra Cavalcanti Pb 12; Odon Pereira Brasileiro Pb 1281; Olimpio De Moraes Rocha Pb 465; Onildo Veloso Junior Pb 568; Orestes Fernando Corssini Quercia Sp 1322; Oriel Diniz Vale Neto Pb 95; Orlando Virginio Penha Pb 527; Osmando Formiga Ney Pb 262; Osvaldo Queiroz De Gusmao Pb 533; Otacilio Batista De Sousa Neto Pb 228; Otacilio Dos Santos Silveira Neto Pb 531; Otaviano Henrique Silva Barbosa Pb 263, 265, 309 ; Oto De Oliveira Caju Pb 589, 619; Ozael Da Costa Fernandes Pb 1582, 1595; Pablo Berger Rs 115; Pablo Ferreira Lucio Da Silva Rn 1452, 1453, 1463, 1464; Pablo Gadelha Viana Pb 519; Pablo Ricardo Honorio Da Silva Pb 156, 699, 1435, 1519; Pablo Wagner Maciel Cunha Pb 559; Paloma Barreto Andrade Silvany Pb 85; Paloma Breckenfeld Alexandre De Oli Pb 1484, 1485, 1486, 1487; Pamela C De Castro Pb 260, 274, 285, 286, 331; Paola Coutinho Marques Pb 182; Patricia Araujo Do Nascimento Pb 582; Patricia Araujo Nunes Pb 456, 530, 586, 622, 641, 721, 722, 765; Patricia Da Silva Ferreira Pb 260; Patricia De Carvalho Cavalcanti Pb 42, 52, 55, 65, 153, 191, 494, 689, 840, 929, 1270, 1273, 1499, 1602, 1617; Patricia Freyer Rs 32; Patricia Gomes Araujo Go 511; Patricia Regina Custodio Dias Sp 11; Patricio Candido Pereira B 1029, 1035; Patricio Candido Pereira Pb 1033; Paula Thenis Martins Andrade Pb 233; Paulla Rafaelle Diniz Gois Pb 652; Paulo Albuquerque Monteiro De Arauj Pe 198; Paulo Americo Maia De Vasconcelos Pb 24; Paulo Cesar Conserva Pb 865, 1092, 1095, 1113; Paulo Cesar De Medeiros Pb 1145; Paulo Cesar Ribeiro Pb 559; Paulo Cesar Soares De Franca Pb 4; Paulo Cristovao Alves Freire Pb 1438; Paulo De Assis Ferreira Da Luz Pb 218; Paulo De Farias Leite Pb 1346, 1347; Paulo De Tarso L G De Medeiros Pb 637; Paulo Fernando Paz Alarcon Pr 47, 462, 470; Paulo Goncalves De Arruda B 686; Paulo Guedes Pereira Pb 31, 120; Paulo Gustavo Coelho Da Carvalheira Pb 1219; Paulo Henrique Ferreira B 1103; Paulo Porto De Carvalho Junior Pb 613, 620; Paulo Roberto V. Rebello Filho Pb 78; Paulo Roberto Vigna Pe 1530; Paulo Roberto Vigna Sp 37, 454, 886, 1530; Paulo Rodrigues Da Rocha Pb 761, 825; Paulo Sabino De Santana Pb 830, 839; Paulo Sergio Cunha De Azevedo Pb 461, 1476; Paulo Wanderley Camara Pb 936, 948, 1059, 1060, 1061, 1062, 1063, 1064, 1065, 1069, 1071; Pedro Erieudo Cavalcante De Lacerda Pb 1108; Pedro Fernandes De Oliveira Pb 1429; Pedro Furtado De Lacerda Pb 862; Pedro Henrique Bandeira Sousa Rj 497, 498; Pedro Henrique Duarte Blumenthal B 116, 118, 119; Pedro Nunes De Lima Filho Pb 1261; Pedro Pires Pb 79; Pedro Pontes Candido Pb 1616, 1619, 1621, 1623, 1624, 1630, 1634; Pericles F De Athayde Filho Pb 122; Periguari Rodrigues De Lucena Pb 150, 1141; Petronilo Viana De Melo Junior Pb 1529; Petronio Jose Nobrega Damasceno Pb 1423; Petronio Wanderley De Oliveira Lima Pb 1299; Petrucio Alves Da Silva Pb 1131; Petrus Rodovalho De Alencar Rolim Pb 224; Plinio Nunes Sousa Pb 561, 1378; Pollyana Da Silva R De Albuquerque Pb 516, 1376; Pollyana Karla Teixeira Almeida Pb 225, 226, 664; Priscila Da Costa Machado Pb 635 ; Priscilla Kessia Alves Cabral Pb 1560; Priscilla Raquel Alves Lira Pb 1266; Rafael Dantas Valengo Pb 214; Rafael De Lima Laranjeira Pb 716; Rafael Ribeiro Pessoa Cavalcanti Pb 255; Rafael Rodrigues Coelho Pb 164, 789, 790; Rafaela Pordeus Leite Fernandes Pb 1451; Rafaela Santos Cavalcante De Arruda Pb 746; Rafaela Silveira Da Cunha Araujo Pb 479, 1258; Rafaela Vieira Gomes Pb 180; Rafaella De Menezes Freire Pb 137; Raimundo Da Cunha Filho Pb 527; Raimundo Medeiros Da Nobrega Filho Pb 1150; Raimundo Rodrigues Da Silva Pb 253, 732; Rainier Freitas Rodrigues Pb 318; Raissa De Sena Xavier Pb 54; Raissa Karen Gomes Dos Santos Pb 196; Raissa Tuanny Macedo Nery Pb 79; Ramon Dantas Cavalcante Pb 648, 654; Ramon Lopes Dias Ferreira Pb 1114; Ramona Porto Amorim Guedes Pb 488; Raniere Camilo Travassos Falcao Soa Pb 579; Raphael Carneiro Arnaud Neto Pb 131; Raphael Correia Gomes Ramalho Diniz Pb 787; Raquel Maria Azevedo Pereira Farias Pb 45, 101; Raquel Vasconcelos Souto Maior Pb 484, 485; Raul Amaral Junior A 517; Rawlla Kycia Andrade Souza Pb 479; Rayanna Mota De Menezes Pb 229; Rayanne Araujo De Sousa Pb 238; Rayssa Costa De Arruda Lacerda Pb 546, 1377; Rayssa Lanna Franco Da Silva Pb 593; Regina Benigna Gadelha Vital Pb 195; Reginaldo Paulino Da S Filho Pb 1380; Reinaldo Peixoto De Melo Filho Pb 276, 288, 301; Renan Ramos Regis Pb 568; Renata Alves De Sousa Pb 225, 226; Renata Felinto De Farias Aires Pb 547; Renata Franco Feitosa Mayer Pb 320, 377, 378, 379, 1008; Renata Siqueira Alcantara Pb 6; Renata Toscano De Brito Souza Pb 1381; Renata Uchoa De Melo Pb 170; Renato Aversari Camara Pb 108; Renato Fonseca De Almeida Gama Pb 605; Renato Herllon Morais De Medeiros Pb 1306, 1307, 1308, 1313, 1315, 1320; Renato Valentim Meroni Marques Pb 141; Reno Alexandre De Sousa Lisboa Pb 1482, 1483; Rhalds Da Silva Venceslau Pb 1344; Ricardo De Almeida Fernandes Pb 176; Ricardo Dias Holanda Pb 40; Ricardo Francisco Palitot Dos Santo Pb 763; Ricardo Jose Porto Pb 49, 95; Ricardo Leite De Melo Pb 168, 192, 327, 495, 1522, 1586; Ricardo Nascimento Fernandes Pb 259, 266, 287, 312, 313, 320, 366, 368; Ricardo Sergio De Aragao Ramalho Fi Pb 725; Ricardo Sergio Freire De Lucena Pb 1230, 1565; Ricardo Servulo Fonseca Da Costa Pb 735, 739, 740, 741; Rinaldo Cirilo Costa Pb 392; Rinaldo Mouzalas De Souza E Silva Pb 5, 27, 43, 70, 129, 176, 472; Rita De Cassia Neves Leite Pb 585; Rizalva Amorim De Oliveira Sousa Pb 348; Roberta De Lima Viegas Pb 165; Roberta Onofre Ramos Pb 1183; Roberto Amorim Pb 93 ; Roberto Andrade Pb 233; Roberto Cavalcanti Batista Pe 180; Roberto Da Silva Guerra Junior Pb 367; Roberto Dimas Campos Junior Pb 69; Roberto Farias De Araujo Pb 523; Roberto Fernando Vasconcelos Alves Pb 34, 51; Roberto Luiz De Oliveira Pb 667, 670, 674; Roberto Nogueira Gouveia Pb 499; Roberto Stephenson Andrade Diniz Pb 890; Robesmar Oliveira Da Silva Pb 756; Robson Carlos De Oliveira Pb 558; Robson De Paula Maia Pb 19, 29; Rochanna Mayara Lucio Alves Tito Pb 549, 550, 578; Rodolfo Dantas Rocha Xavier Pb 206; Rodolfo Oliveira Toscano De Britto Pb 1511; Rodrigo Augusto Santos Pb 765, 779, 781; Rodrigo Ayres Martins De Oliveira Rj 1402; Rodrigo Azevedo Toscano De Brito Pb 272; Rodrigo Cardoso Santana B 246; Rodrigo Cavalcante Pb 619; Rodrigo Jose Aragao Silva Pe 769; Rodrigo Jose Meano Brito Rj 48; Rodrigo Lima Maia Pb 4, 133, 412; Rodrigo Magno Nunes Moraes Pb 7, 14; Rodrigo Nogueira Paiva Pb 228; Rodrigo Oliveira Dos Santos Lima Pb 380, 1295, 1403; Rodrigo Pontes Pereira Pb 690, 1017; Rodrigo Rodolfo Rodrigues Pb 70; Rodrigo Sanches De Paiva Sp 1267; Rodrigo Silva Paredes Moreira Pb 175; Rogaciano Araujo Da Costa Pb 1455, 1460; Rogerio Batista Felipe Ramalho Pb 108; Rogerio Bezerra Rodrigues Pb 829; Rogerio Carlos De Oliveira E 1075; Rogerio De Morais Alves Pb 1393; Rogerio Magnus Varela Goncalves Pb 149, 707; Romilton Dutra Diniz Pb 249, 563; Rommeu Silva Patriato Pe 1383; Romulo Emanoel Marques De Lima Alme Pb 1363; Romulo Lucena De Araujo Pb 457, 1481; Ronaira Costa Ribeiro Pb 1003; Ronaldo Alves Das Chagas Junior Pb 1397, 1398, 1406, 1409, 1411, 1414, 1415; Ronildo Rodrigues Ramalho Pb 87; Roosevelt Delano Guedes Furtado Pb 178, 321; Rosa Suely Camara Melo Pb 647; Rosagela Da Rosa Correa Pb 798; Rosangela Da Rosa Correa A 843, 1013; Rose Angelli Cirne Eloy Pb 190; Roseli Meirelles Jung Pb 475; Roseno De Lima Sousa Pb 1531; Rossana Bitencourt Dantas Pb 500; Rostand Inacio Dos Santos A 1311; Rostand Inacio Dos Santos Pb 1368; Rostand Inacio Dos Santos Pe 1, 61, 97, 403, 995, 1027, 1028, 1032, 1222, 1291, 1304, 1311, 1312, 1368, 1382, 1468, 1590; Rouger Xavier Guerra Junior A 817; Rubens Gaspar Serra Sp 680, 1639; Rubens Leite Nogueira Silva Pb 1214, 1241, 1246; Russ Howel Henrique Cesario Pb 1604; Ruth Maria Lucas Fernandes Pb 446; Sabrina Pereira Mendes Pb 40; Salatiel Cabral Do Nascimento Pb 1465; Samantha Barbosa Nascimento Pb 1639; Sammiris Emanuele A. De Albuquerque Pb 1402; Samuel Marques Custodio De Albuquer A 13, 15, 16, 17, 480, 490, 828, 1024, 1026, 1035, 1177, 1180, 1183, 1305, 1309, 1310, 1314, 1317, 1319, 1536, 1588, 1599 ; Sancha Maria F C R Alencar Pb 122; Sandra Lucia De Souza Santos Ba 538; Sandra Maria Cavalcanti Pb 770, 771; Sandy De Oliveira Furtunato Pb 527; Saorjean Lucena Araujo De Lima Pb 183, 360; Sara Cavalcanti De Oliveira Pb 1093, 1094; Saulo De Tarso De Araujo Pereira Pb 746; Saulo Medeiros Da Costa Silva Pb 489; Sayonara Tavares Santos Sousa Pb 56; Sebastiao Araujo De Maria Pb 910, 915; Sebastiao De Souza Lima Pb 730; Sebastiao Marco Costa De Sousa Pb 1449, 1450; Sergio De Figueiredo Silveira Al 107, 111; Sergio Henrique A G Moniz Pb 207, 208, 209; Sergio Nicola Macedo Porto Pb 1086; Sergio Petronio Bezerra De Aquino Pb 1200, 1203; Sergio Sousa Da Costa Pb 200; Servio Tulio De Barcelos Mg 994; Severino Catao Cartaxo Loureiro Pb 606; Severino Do Ramo Pinheiro Brasil Pb 535; Severino Do Ramos Chaves De Lima Pb 601; Severino Gomes De Lima Pb 1088; Severino Jose Da Silva B 83; Severino Ramos De Oliveira Junior Pb 1075; Severino Tavares Da Silva Filho Pb 53; Shaena Guedes Rocha Pb 1612; Silvano Alberto De Vasconcellos Pb 899; Silvio Arcoverde Pb 1314; Socrates Rodrigues Barros E 1535; Solange Rodrigues De Oliveira Pb 239; Stanislaw Costa Eloy Pb 41, 57; Stanley Max Lacerda De Oliveira Pb 1334; Steffi Graff Stalchus Pb 612; Stelio Timotheo Figueiredo Pb 131; Stenio Jose De Lima Pb 1424; Stepheson A V Marreiro Pb 261; Stoessel Wanderley De Sousa Neto Pb 268; Sueldo Kleber Soares De Farias Pb 124; Suelio Moreira Torres Pb 497, 498, 703, 1025, 1029, 1031, 1033, 1034, 1304, 1305, 1306, 1310, 1312, 1315, 1317, 1319, 1320; Suellen Tamara Alves De Araujo Pb 96; Suelton Cavalcante Alves Braga Pb 1233, 1456; Suenia Maria Fernandes Da Silva Pb 454; Suenio Pompeu De Brito Pb 1093; Sunaly Virginio De Moura Pb 496; Susana Lucia Fernandes Pb 810; Sydcley Batista De Oliveira Pb 1553; Taciano Fontes De Freitas Pb 247, 1147, 1149, 1153, 1154, 1155, 1156, 1157, 1158, 1159, 1160, 1161, 1162, 1163, 1164, 1165, 1166, 1167, 1168, 1169, 1170, 1171, 1172, 1173, 1174, 1175, 1176, 1178, 1239, 1266; Tadeu Almeida Guedes A 1218, 1233; Talua De Vasconcelsos Maia Pb 73; Tania Vainsencher Pe 110; Tania Gomes Da Silva Pb 1544; Tanio Abilio De Albuquerque Viana Pb 491; Tassia Felix Diniz Araujo Pb 1473; Tatiana Cardoso De Souza Sena Rodri Pb 703; Teresa Emilia E. Aguiar Pb 66; Teresinha De Jesus Learth Cunha Pb 239; Terezinha De Jesus Rangel Da Costa Pb 4; Terezinha Freitas Galvao Pb 129; Terlucio De Queiroz Silva Pb 502; Thais E Lopes Tavares Pb 564, 604, 618, 635; Thais Malta Bulhoes Campello Al 107, 111; Thais Maria Novellino Natale Sp 513; Thaisa Cristina Cantoni Manhas A 1432; Thalianne Dos Santos Freitas Pb 542 ; Thays Kelly Torres Rocha Pb 474, 671; Thayza Kelly Medeiros Firmino Pb 1223; Thelio Farias Pb 719; Theofilo Danilo Pereira Vieira Pb 1484, 1485, 1486; Thiago Brandao Pb 1412; Thiago Cartaxo Patriota Pb 1399; Thiago Cirilo De Oliveira Porto Pb 39; Thiago Giullio De S Germoglio Pb 112; Thiago Jose Menezes Cardoso Pb 282, 325; Thiago Leite Cavalcanti Pb 1374; Thiago Vieira Marinho Pb 1521; Thyago Glaydson Leite Carneiro Pb 1310, 1314, 1334; Tiago Do Amaral Rocha Pb 110; Tiago Jose Souza Da Silva Pb 1528; Tiago Lima Do Nascimento Pb 576; Tiago Liotti Pb 130; Tiago Sobral Pereira Filho Pb 776; Ticiano Diniz Nobre Pb 1461, 1471; Ticiano Maciel Costa Pb 1094, 1109, 1435; Tobias Barreto Pb 551; Tomaz Times Pe 232; Tulio Jose De Carvalho Carneiro Pb 373; Ubirata Fernandes De Souza Pb 277, 326, 374, 377; Ubiratan De Albuquerque Maranhao Pb 1402; Urbano Gomes De Sousa Junior Pb 1265; Urbano Vitalino De Melo Neto A 139; Urias Jose Chagas De Medeiros Pb 65, 414, 745; Vaglas Vasconcelos Junior Pb 1385; Valber Maxwell Farias Borba Pb 1380; Valberto Alves De Azevedo Filho Pb 70, 252; Valdecy Fernandes Da Silva Neto Pb 833; Valdemir Ferreira De Lucena Pb 1605, 1606; Valdiney Henrique Da Silva Pb 1078; Valdir Paulino Da Silva Pb 422; Valdisio Vasconcelos De Lacerda Fil Pb 34; Valdomiro De Siqueira F. Sobrinho Pb 90, 111; Valentim Da Silva Moura Pb 927, 931, 995, 1006, 1067; Valtecio De Almeida Justo Pb 1211, 1613, 1616, 1617, 1618; Valter De Melo Pb 166, 235, 240, 734, 1436; Vamberto De Souza Costa Filho Pb 236; Vanessa Cabral Batista Pb 402; Vanessa Cucomo Galera Sp 11; Vanessa Lira Guerra Pb 1302; Vanina Carneiro Da Cunha Modesto Pb 1088; Venancio Viana De Medeiros Filho Pb 227; Venancio Viana De Medeiros Neto Pb 227; Veridiano Dos Anjos Pb 1627; Vicente Ferreira Gadelha Neto Pb 383, 386; Victor Andrade Duarte Pb 432; Victor Hugo De Sousa Nobrega Pb 37, 76, 895; Victor Maximadschy Koitla Pb 98; Vilson Lacerda Brasileiro Pb 1146, 1148, 1152, 1239; Vinicius Araujo Cavalcanti Moreira Pb 9, 92, 436, 474, 1142, 1296; Vinicius Araujo Da Silva A 1435; Vital Bezerra Lopes Pb 1360; Vital Borba A Junior Pb 70; Vitor Amadeu De Morais Beltrao Pb 206, 695; Vitor Cavalcante De Sousa Valerio Pb 275; Viviane Carla Lima Da Costa Pb 227; Vladimir Matos Do O Pb 513; Vladimir Mina Valadares De Almeida Pb 404, 733; Wagner Luiz Ribeiro Sales Pb 903; Walber Rodrigues Mota Pb 1241, 1245, 1246; Walcides Ferreira Muniz Pb 677, 679, 681, 683, 714, 717 ; Wallace Alencar Gomes E 174, 382; Walmirio Jose De Sousa Pb 72, 126, 1497, 1498, 1506, 1508; Walter Batista Da Cunha Junior Pb 1404; Warren Stenio Saturnino Batista Pb 1441, 1443, 1444; Weliton Cardoso Oliveira Pb 881, 883; Wellington Luiz De Souza Ribeiro A 219; Wellington Luiz De Souza Ribeiro Pb 1225; Wesley Abrantes Leandro Pb 1146, 1465; Wesley Holanda Albuquerque Pb 1369; Wiliam Rodrigues De Oliveira Pe 618; Wilson Sales Belchior Ce 121, 449; Wilson Furtado Roberto Pb 154, 459, 805; Wilson Sales Belchior A 24, 33, 43, 130, 159, 166, 177, 445, 447, 448, 454, 458, 618, 726, 911, 1023, 1263, 1397, 1398, 1401, 1422, 1432, 1478, 1529, 1532, 1533, 1597, 1631; Wilson Sales Belchior Pb 604, 635, 1369, 1373; Wilson Sales Blechior Ce 1251; Wyktor Lucas Meira Pb 407; Yara Dayane De Lira Silva Pb 710; Yorranna Nobrega De Souza Pb 221; Yuri Azevedo Herculano Pe 655; Zaylany De Lourdes Ferreira Torres Pb 173, 1186; Zelio Furtado Da Silva A 178, 321; Zenildo Goncalves De Mendonca Pb 110; Zilma De Vasconcelos Barros Pb 202 NOTAS DE FORO CAPITAL 1A. VARA CIVEL DE JOAO PESSOA NF 090/15 (INTIMACAO: ART. 236 DO CPC) Processo: PROCEDIMENTO ORDINAR AUTOR: ADRIANO SIMOES DA SILVA ADV: HALLISON GONDIM DE O NOBREGA. REU: SEGURADORA LIDER DOS CONSORCIOS DO SEGURO DPVAT ADV: ROSTAND INACIO DOS SANTOS. Sentenca: Acordo homologado

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: quarta-feira, 22 de abril de 2015 Publicação: quinta-feira, 23 de abril de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.799 ATOs NORMATIVO CONJUNTO ATO

Leia mais

DIÁRIO DA JUSTIÇA JOÃO PESSOA-PB DISPONIBILIZAÇÃO: SEXTA-FEIRA, 12 DE SETEMBRO DE 2014 PUBLICAÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 15 DE SETEMBRO DE 2014

DIÁRIO DA JUSTIÇA JOÃO PESSOA-PB DISPONIBILIZAÇÃO: SEXTA-FEIRA, 12 DE SETEMBRO DE 2014 PUBLICAÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 15 DE SETEMBRO DE 2014 1 João Pessoa-PB Disponibilização: sexta-feira, 12 de setembro de 2014 Publicação: segunda-feira, 15 de setembro de 2014 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.661 RESOLUÇÃO DO TRIBUNAL

Leia mais

1-9N8 Jtk"iitE. tsr 'ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO

1-9N8 JtkiitE. tsr 'ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO , 1-9N8 Jtk"iitE tsr 'ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. MANOEL SOARES MONTEIRO DECISÃO MONOCRÁTICA RECURSO EX OFFICIO N. 032.2009.000.034-3/001 RELATOR : Des.

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GABINETE DO DESEMBARGADOR JOÃO ALVES DA SILVA DECISÃO MONOCRÁTICA APELAÇÃO CÍVEL N. 048.2009.000261-8/001 RELATOR : Desembargador João Alves da Silva APELANTE : Sérgio Pia

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: segunda-feira, 18 de maio de 2015 Publicação: terça-feira, 19 de maio de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.816 RESOLUÇÕES DO CONSELHO DA MAGISTRATURA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: terça-feira, 28 de abril de 2015 Publicação: quarta-feira, 29 de abril de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.803 ANO XLVI suas atribuições

Leia mais

Diárias concedidas NOME/INTERESSADO PROCESSO Nº CARGO/FUNÇÃO DESTINO PERÍODO DE AFASTAMENTO ATIVIDADE

Diárias concedidas NOME/INTERESSADO PROCESSO Nº CARGO/FUNÇÃO DESTINO PERÍODO DE AFASTAMENTO ATIVIDADE 1 João Pessoa-PB Disponibilização: quarta-feira, 01 de outubro de 2014 Publicação: quinta-feira, 02 de outubro de 2014 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.674 ATOS DO GABINETE DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: quinta-feira, 10 de setembro de 2015 Publicação: sexta-feira, 11 de setembro de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.890 ANO XLVI PJ-SFJ-300,

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Pauta da 15ª Sessão Ordinária de Julgamento - 2008 1 PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Determino a inclusão do(s)

Leia mais

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná

ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA. Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA Apelação Cível ri 026.2006.000553-0/001 Origem : 2 4 Vara da Comarca de naná TRIBUNAL DE JUSTIÇA Relator : Desembargador Frederico Martinho da NObrega Coutinho

Leia mais

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino

Corrida da Saúde. Infantis A - Feminino Corrida da Saúde Classificação geral do corta-mato, realizado no dia 23 de Dezembro de 2007, na Escola E.B. 2,3 de Valbom. Contou com a participação dos alunos do 4º ano e do 2º e 3º ciclos do Agrupamento

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Pauta da 11ª Sessão Ordinária de Julgamento 2007 1 PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Determino a inclusão do(s)

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO

PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Pauta da 2ª Sessão Ordinária de Julgamento 2007 1 PODER JUDICIÁRIO Justiça Federal Juizados Especiais Federais TURMA RECURSAL Seção Judiciária da Paraíba PAUTA DE JULGAMENTO Determino a inclusão do(s)

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO ESCOLA DE CONTAS CONSELHEIRO OTACÍLIO SILVEIRA - ECOSIL D E C L A R A Ç Ã O

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO ESCOLA DE CONTAS CONSELHEIRO OTACÍLIO SILVEIRA - ECOSIL D E C L A R A Ç Ã O Declaramos, para os devidos fins, que PAULO ROBERTO DINIZ DE OLIVEIRA, participou no dia 10 de março de 2015, no horário das 10h00 às 12h00, do treinamento sobre o Envio das Prestações de Contas do Exercício

Leia mais

- A PBPREV é autarquia previdenciária estadual

- A PBPREV é autarquia previdenciária estadual AC no 200.2010.039908-4/001 1 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 200.2 010.039908-4/001

Leia mais

DIÁRIO DA JUSTIÇA JOÃO PESSOA-PB DISPONIBILIZAÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 05 OUTUBRO DE 2015 PUBLICAÇÃO: TERÇA-FEIRA, 06 OUTUBRO DE 2015. e 10/10/15 CAAPORÃ

DIÁRIO DA JUSTIÇA JOÃO PESSOA-PB DISPONIBILIZAÇÃO: SEGUNDA-FEIRA, 05 OUTUBRO DE 2015 PUBLICAÇÃO: TERÇA-FEIRA, 06 OUTUBRO DE 2015. e 10/10/15 CAAPORÃ 1 João Pessoa-PB Disponibilização: segunda-feira, 05 de outubro de 2015 Publicação: terça-feira, 06 de outubro de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.907 ATOS DO GABINETE DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre

MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre MFIG - TRABALHO Codigo Nome turma Nota Trabalho 110402106 Adriana Castro Valente 2 15,0 110402107 Alex da Silva Carvalho 3 14,9 70402122 Alexandre Jorge Costelha Seabra 2 18,2 110402182 Ana Catarina Linhares

Leia mais

DIÁRIO DA JUSTIÇA JOÃO PESSOA-PB DISPONIBILIZAÇÃO: TERÇA-FEIRA, 06 OUTUBRO DE 2015 PUBLICAÇÃO: QUARTA-FEIRA, 07 OUTUBRO DE 2015

DIÁRIO DA JUSTIÇA JOÃO PESSOA-PB DISPONIBILIZAÇÃO: TERÇA-FEIRA, 06 OUTUBRO DE 2015 PUBLICAÇÃO: QUARTA-FEIRA, 07 OUTUBRO DE 2015 1 João Pessoa-PB Disponibilização: terça-feira, 06 de outubro de 2015 Publicação: quarta-feira, 07 de outubro de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.908 AVISO Torno público, para

Leia mais

ACÓRDÃO. oes i n'ítiu v.5

ACÓRDÃO. oes i n'ítiu v.5 o AI no 037.2010.002.240-1/001, oes i n'ítiu v.5 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO AGRAVO INTERNO No

Leia mais

PRIMEIRA SEÇÃO ESPECIALIZADA CÍVEL SESSÕES QUINZENAIS: (Presidente) Des. José Di Lorenzo Serpa. Des. José Ricardo Porto. Des. Leandro dos Santos

PRIMEIRA SEÇÃO ESPECIALIZADA CÍVEL SESSÕES QUINZENAIS: (Presidente) Des. José Di Lorenzo Serpa. Des. José Ricardo Porto. Des. Leandro dos Santos 1 Nº 14.278 João Pessoa-PB Disponibilização: quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 Publicação: sexta-feira, 01 de fevereiro de 2013 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4º) ANO XLV ATOS DO GABINETE

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: quinta-feira, 24 de outubro de 2013 Publicação: sexta-feira, 25 de outubro de 2013 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.458 ATOS DO GABINETE DA PRESIDÊNCIA

Leia mais

PRESIDENTE: Des. Cláudio Santos VICE-PRESIDENTE: Des. Amílcar Maia CORREGEDOR: Des. Saraiva Sobrinho OUVIDOR: Des. Expedito Ferreira de Souza DIRETOR

PRESIDENTE: Des. Cláudio Santos VICE-PRESIDENTE: Des. Amílcar Maia CORREGEDOR: Des. Saraiva Sobrinho OUVIDOR: Des. Expedito Ferreira de Souza DIRETOR PRESIDENTE: Des. Cláudio Santos VICE-PRESIDENTE: Des. Amílcar Maia CORREGEDOR: Des. Saraiva Sobrinho OUVIDOR: Des. Expedito Ferreira de Souza DIRETOR DA ESMARN : Des. Vivaldo Pinheiro DIRETOR DA REVISTA

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO ESCOLA DE CONTAS CONSELHEIRO OTACÍLIO SILVEIRA - ECOSIL D E C L A R A Ç Ã O

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO ESCOLA DE CONTAS CONSELHEIRO OTACÍLIO SILVEIRA - ECOSIL D E C L A R A Ç Ã O Declaramos, para os devidos fins, que ADEMARIO FÉLIX DE ARAÚJO FILHO, participou da palestra O FUTURO DO BRASIL, proferida por MAÍLSON FERREIRA DA NÓBREGA, por ocasião da Aula Magna de abertura do Mestrado

Leia mais

CONSELHO ESTADUAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CONSELHOS TUTELARES DA PARAÍBA

CONSELHO ESTADUAL DE DEFESA DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE CONSELHOS TUTELARES DA PARAÍBA 1 Água Branca R. José Vidal, s/n Centro - Cep. 58.748-000 Lei de Criação n.º219/2001 eudesnsoares@live.com conselhotutetelarabpa@live.com conselhotutelaraguabranca@hotmail.com marcilliap@gmail.com bano.henrique@gmail.com

Leia mais

Processo no. 200.2009.000.751-5/001. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque

Processo no. 200.2009.000.751-5/001. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque Acórdão APELAÇÃO CÍVEL - no. 200.2009.000.751-5/001 Relator: Dr. Eduardo José de Carvalho

Leia mais

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete do Desembargador Marcos A. Souto Maior

Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete do Desembargador Marcos A. Souto Maior Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete do Desembargador Marcos A. Souto Maior DECISÃO APELAÇÃO CIVEL N 048.2003.001021-8/001 CUITEGI RELATOR: Juíza Maria das Neves do Egito

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 Nº 14.277 João Pessoa-PB Disponibilização: quarta-feira, 30 de janeiro de 2013 Publicação: quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4º) ANO XLV RESOLUÇÕES DO

Leia mais

ES FADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DF JUSI IÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ES FADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DF JUSI IÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ' ES FADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DF JUSI IÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO MANDADO DE SEGURANÇA n'.999.2007.000498-4 00 RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira Filho IMPETRANTE:

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: segunda-feira, 29 de abril de 2013 Publicação: terça-feira, 30 de abril de 2013 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.336 EDITAL DE CONCURSO ANO XLVI

Leia mais

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE

LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Nome da Escola : Agrupamento de Escolas de Almancil, Loulé Horário n.º: 27-18 horas 2013-10-09 Grupo de Recrutamento: 420 - Geografia LISTA ORDENADA POR GRADUAÇÃO PROFISSIONAL - DGAE Ordenação Graduação

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho , 1. " ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA - Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO. APELAÇÃO CÍVEL N 076.2005.000115-5/001 Comarca de Gurinhém RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira

Leia mais

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião

COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA. Ata da Quarta Reunião ELEIÇÃO PARA OS ÓRGÃOS SOCIAIS DA ASSOCIAÇÃO DE ESTUDANTES DA FACULDADE DE CIÊNCIAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO COMISSÃO ELEITORAL REDUZIDA Ata da Quarta Reunião Ao sexto dia do mês de novembro de dois mil

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: quarta-feira, 16 de dezembro de 2015 Publicação: quinta-feira, 17 de dezembro de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.954 ATOS DO GABINETE DA

Leia mais

PODER JUDJC;ÁRIO. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA Gabinete do Desembargador Joas de Brito Pereira' Fit'19

PODER JUDJC;ÁRIO. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA Gabinete do Desembargador Joas de Brito Pereira' Fit'19 PODER JUDJC;ÁRIO. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA Gabinete do Desembargador Joas de Brito Pereira' Fit'19 RECURSO EM SENTIDO ESTRITO N. 020.2009.001668-2/002 - INGÁ - 1a VARA Relator : Des. Joas

Leia mais

Escola : Centro Profissionalizante Jornalista Cristiano Donato Curso : Francês Turno : Tarde

Escola : Centro Profissionalizante Jornalista Cristiano Donato Curso : Francês Turno : Tarde Escola : Centro Profissionalizante Jornalista Cristiano Donato Curso : Francês Turno : Colocação : 25 Aluno : Matheus Rodrigues Cavalcante Colocação : 26 Aluno : Ana Paula Santos Lira Colocação : 27 Aluno

Leia mais

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA

COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA COMÉRCIO INTERNACIONAL CURSO DE ECONOMIA CLASSIFICAÇÕES DO SEGUNDO TESTE E DA AVALIAÇÃO CONTINUA Classificações Classificação Final Alex Santos Teixeira 13 13 Alexandre Prata da Cruz 10 11 Aleydita Barreto

Leia mais

RESULTADO DO EXAME NACIONAL DE ACESSO - 2012

RESULTADO DO EXAME NACIONAL DE ACESSO - 2012 1. Candidatos da Rede Publica Classificados e aptos a solicitar matrícula prévia no período de 13/02/2012 à 17/02/2012. 2012-PROFMAT-526.0006-0 ALECIO SOARES SILVA Classificado 2012-PROFMAT-526.0175-9

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13008 10 E Técnico de Instalações Elétricas Carlos Jorge Oliveira Rodrigues Escola Secundária de São Pedro do Sul 13791 10 E Técnico de Instalações Elétricas Daniel dos Santos Rodrigues Escola Secundária

Leia mais

Resultados da Candidatura a Alojamento

Resultados da Candidatura a Alojamento Resultados da Candidatura a Alojamento Unidade Orgânica: Serviços de Acção Social RESIDÊNCIA: 02 - ESE ANO LECTIVO: 2015/2016 2ª Fase - Resultados Definitivos >>> EDUCAÇÃO BÁSICA 14711 Ana Catarina Mendes

Leia mais

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS)

Escola Secundária de S. Pedro do Sul (AESPS) Sala B5 KFS ALEXANDRE DE ALMEIDA SILVA ALEXANDRE HENRIQUE DA ROCHA OLIVEIRA ALEXANDRE MIGUEL DE ALMEIDA PEREIRA ALEXANDRE SILVA FIGUEIREDO ANA CATARINA GOMES MOREIRA ANA CATARINA MARQUES GOMES ANA MARGARIDA

Leia mais

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

JI WrIlei. ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ).,, JI WrIlei ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO n 041.2007.001993-4/001 RELATOR: Eduardo José de Carvalho Soares

Leia mais

RESULTADO DEFINITIVO Processo Seletivo dos Cursos Gratuitos de Aprendizagem Industrial Básica e Técnica do SENAI-PB 2011.2

RESULTADO DEFINITIVO Processo Seletivo dos Cursos Gratuitos de Aprendizagem Industrial Básica e Técnica do SENAI-PB 2011.2 RESULTADO DEFINITIVO Processo Seletivo dos Cursos Gratuitos de Aprendizagem Industrial Básica e Técnica do SENAI-PB 2011.2 Curso: Técnico em Mineração / Noite - Campina Grande Numero de vagas: 20 CLASSIFICAÇÃO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS-20ª VARA FEDERAL

PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS-20ª VARA FEDERAL Numeração única: 45867-43.2013.4.01.3800 45867-43.2013.4.01.3800 AÇÃO ORDINÁRIA / PREVIDENCIÁRIA / CONCESSÃO PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE PRIMEIRA INSTÂNCIA SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE MINAS GERAIS-20ª

Leia mais

ÁGUA BRANCA PRINCESA ISABEL

ÁGUA BRANCA PRINCESA ISABEL Zona Município Sede 34 ÁGUA BRANCA PRINCESA ISABEL 66 AGUIAR PIANCÓ 9 ALAGOA GRANDE ALAGOA GRANDE 13 ALAGOA NOVA ALAGOA NOVA 46 ALAGOINHA ALAGOINHA 62 ALCANTIL BOQUEIRÃO 67 ALGODÃO DE JANDAÍRA REMÍGIO

Leia mais

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ

11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 11º GRANDE PRÉMIO DE S.JOSÉ 1 FRANCISCO PEREIRA 36 SENIOR MASC. VITÓRIA S.C. 20.23 2 ANDRE SANTOS 48 SENIOR MASC. C.A.O.VIANENSE 20.27 3 JORGE CUNHA 3 SENIOR MASC. S.C.MARIA DA FONTE 21.14 4 DOMINGOS BARROS

Leia mais

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1

RESULTADOS. Nome Global ( /100) PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840719 ADÃO AZEVEDO MALHEIRO MATOS BARBOSA 94 B1 PT1840720 ADRIANA MORAIS SOUSA 52 A1 PT1840721 ADRIANA XAVIER DA SILVA FERNANDES 38 Pré-A1 PT1840722 ALEXANDRA FILIPA AZEVEDO SANTOS 52 A1 PT1840723

Leia mais

I - PROCESSOS EM PAUTA

I - PROCESSOS EM PAUTA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DO CEARÁ Des. ADEMAR MENDES BEZERRA - Presidente Desª. MARIA IRACEMA MARTINS DO VALE - Vice-Presidente Dr. FRANCISCO LUCIANO LIMA RODRIGUES Juiz de Direito

Leia mais

Belo Horizonte, 28 de setembro 2015.

Belo Horizonte, 28 de setembro 2015. Certifico que, Ademir dos Santos Ferreira, participou da palestra Logística Urbana, ministrada pelo Certifico que, Almir Junio Gomes Mendonça, participou da palestra Logística Urbana, ministrada pelo Engenheiro

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS TRIBUNAL DE JUSTIÇA Secretaria da 2ª Câmara Criminal

ESTADO DO TOCANTINS TRIBUNAL DE JUSTIÇA Secretaria da 2ª Câmara Criminal PAUTA ORDINÁRIA Nº 26/2009 Serão julgados pela 2ª CÂMARA CRIMINAL do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins na 26ª SESSÃO ORDINÁRIA JUDICIAL, aos 28 (vinte e oito) dias do mês de julho (7)

Leia mais

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014

ESCOLA E.B. 2,3 DE LAMAÇÃES 2013-2014 5º1 1 ANA CATARINA R FREITAS SIM 2 BEATRIZ SOARES RIBEIRO SIM 3 DIOGO ANTÓNIO A PEREIRA SIM 4 MÁRCIO RAFAEL R SANTOS SIM 5 MARCO ANTÓNIO B OLIVEIRA SIM 6 NÁDIA ARAÚJO GONÇALVES SIM 7 SUNNY KATHARINA G

Leia mais

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS

TURMA 10 H. CURSO PROFISSIONAL DE: Técnico de Multimédia RELAÇÃO DE ALUNOS Técnico de Multimédia 10 H 7536 Alberto Filipe Cardoso Pinto 7566 Ana Isabel Lomar Antunes 7567 Andreia Carine Ferreira Quintela 7537 Bruno Manuel Martins Castro 7538 Bruno Miguel Ferreira Bogas 5859 Bruno

Leia mais

Curso Breve de Inglês Jurídico Calendário das Sessões

Curso Breve de Inglês Jurídico Calendário das Sessões Calendário das Sessões Mês Dia Sala Grupo 1 Janeiro 16, 17, 23, 24, 30 31 Fevereiro 6,7 Grupo 2 Fevereiro 27,28 Março 5,6,12,13,19,20 Grupo 3 Abril 9,10,16,17,23,24 Maio 7,8 Grupo 4 Maio 14,15,21,22,28,29

Leia mais

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016

Escola sede: Escola Secundária de S. Pedro do Sul Alunos Matriculados - 2015/2016 13948 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Gabriela Pedro Fernandes Escola Básica n.º 2 de São Pedro do Sul 13933 5 A 2.º Ciclo do Ensino Básico Ana Júlia Capela Pinto Escola Básica n.º 2 de São Pedro do

Leia mais

ACÓRDÃO MANDADO DE SEGURANÇA. PORTADORA DE PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA

ACÓRDÃO MANDADO DE SEGURANÇA. PORTADORA DE PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA 4 ACÓRDÃO PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Mandado de Segurança nç 999.2010.000755-1/001 Relator : Desembargador Frederico Martinho da Nóbrega Coutinho Impetrante : Ana Lúcia Santos

Leia mais

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos.

ACÓRDÃO. VISTOS, relatados e discutidos estes autos. AC no 200.2010.014.406-8/001 1 jn:idá-j Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL No 200.2010.014.406-8/001

Leia mais

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos

161718 - Agrupamento Escolas Castro Daire 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º Ciclos de Castro Daire. Relação de Alunos 343717 - Escola Básica dos 2.º e 3.º s de Castro Daire Turma : A 1498 1 Ana Catarina Costa Esteves 14920 2 Ana Francisca da Silva Fernandes 16292 3 Beatriz Monteiro Andrade 14409 4 Camila Almeida Oliveira

Leia mais

ACÓRDÃO. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D.

ACÓRDÃO. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. AC no 001.2011.003557-1/001 1 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO REMESSA OFICIAL No 001.2011.003557-1/001

Leia mais

Boa Vista, 1 de abril de 2015 ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 Disponibilizado às 20:00 de 31/03/2015

Boa Vista, 1 de abril de 2015 ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 Disponibilizado às 20:00 de 31/03/2015 Boa Vista, 1 de abril de 2015 ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 Disponibilizado às 20:00 de 31/03/2015 Boa Vista, 1 de abril de 2015 Diário da Justiça Eletrônico ANO XVIII - EDIÇÃO 5481 002/150 Boa Vista, 1 de abril

Leia mais

RESULTADO PRELIMINAR DA AVALIAÇÃO CURRICULAR

RESULTADO PRELIMINAR DA AVALIAÇÃO CURRICULAR RESULTADO PRELIMINAR DA AVALIAÇÃO CURRICULAR O RECEBIMENTO DE RECURSO AO RESULTADO DA AVALIAÇÃO CURRICULAR SERÁ NO DIA 05 DE MARÇO DE 2012 CONUPE/IAUPE - Av. Agamenom Magalhães S/N, Bairro Santo Amaro,

Leia mais

Relatório de Diplomas Registrados pela Universidade Federal de Minas Gerais Diplomas Registrados - 38ª Remessa. Assunto: Farmácia

Relatório de Diplomas Registrados pela Universidade Federal de Minas Gerais Diplomas Registrados - 38ª Remessa. Assunto: Farmácia 2640 RD.2013/2 11/09/2013 ACÁCIA TROTA 2013/09.00879 Universidade Federal de Minas Gerais 2666 RD.2013/2 12/09/2013 AILTON BATISTA JUNIOR Ciências Contábeis 2013/09.00916 Universidade Federal de Minas

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho -v, ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho APELAÇÃO CÍVEL N 033.1998.001958-3 / 001 RELATOR: Des. Genésio Gomes Pereira Filho APELANTE: Município de

Leia mais

NOVAS JURISDIÇÕES DE ACORDO COM A RA Nº 060/2008, DE 04/08/2008

NOVAS JURISDIÇÕES DE ACORDO COM A RA Nº 060/2008, DE 04/08/2008 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 13ª REGIÃO NOVAS JURISDIÇÕES DE ACORDO COM A RA Nº 060/2008, DE 04/08/2008 VARA DO TRABALHO DE AREIA ALGODÃO DE JANDAÍRA, ALAGOINHA, ALAGOA GRANDE, ALAGOA NOVA, ARARA,

Leia mais

ESTADO DO TOCANTINS TRIBUNAL DE JUSTIÇA Secretaria da 2ª Câmara Criminal

ESTADO DO TOCANTINS TRIBUNAL DE JUSTIÇA Secretaria da 2ª Câmara Criminal PAUTA ORDINÁRIA Nº 35/2009 Serão julgados pela 2ª CÂMARA CRIMINAL do Egrégio Tribunal de Justiça do Estado do Tocantins na 35ª SESSÃO ORDINÁRIA JUDICIAL, aos 13 (treze) dias do mês de outubro (10) de 2009,

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO 111 AGRAVO DE INSTRUMENTO N 2 001.2008.016272-8 /002 - Capital RELATOR: Carlos Antônio Sarmento, Juiz

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 206/2015 O Sesc em Minas comunica a relação nominal com as notas da prova ocorrida entre os dias 07/06/2015 à 14/06/2015 Considerando o que está previsto no subitem 5.1.3.1 do Descritivo

Leia mais

Hospital Sofia Feldman

Hospital Sofia Feldman Hospital Sofia ldman Relatório de Remuneração de Médicos Referente a Mês/Ano: 07/2015 NOME DO TRABALHADOR ROBERTO SALES MARTINS VERCOSA PAULO MAX GARCIA LEITE LUCAS BARBOSA DA SILVA JOAO BATISTA MARINHO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 Nº 14.940 João Pessoa-PB Disponibilização: terça-feira, 24 de novembro de 2015 Publicação: quarta-feira, 25 de novembro de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) ANO XLVI RESOLUÇÃO DO

Leia mais

41,14'1 ti. tha. ojlnt. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO

41,14'1 ti. tha. ojlnt. Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO . - - 41,14'1 ti tha ojlnt Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N 200.2007.792.417-9/001 João Pessoa RELATOR: Miguel de Britto Lyra Filho, Juiz de Direito Convocado

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO

ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO ESTADO DA PARAÍBA PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gab. Des. Genésio Gomes Pereira Filho ACÓRDÃO AGRAVO DE INSTRUMENTO n 200.2009.038547-3/001 1 7a Vara Cível da Capital RELATOR: Des. Genésio Gomes

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA DECISÃO MONOCRÁTICA.

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA DECISÃO MONOCRÁTICA. DECISÃO MONOCRÁTICA. TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GAB. DES. ROMERO MARCELO DA FONSECA OLIVEIRA REMESSA OFICIAL N. 200.2010.034-761-21001. ORIGEM : 2.a Vara da Fazenda Pública da Comarca da

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: segunda-feira, 28 de setembro de 2015 Publicação: terça-feira, 29 de setembro de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.902 RESOLUÇÃO DO CONSELHO

Leia mais

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa

ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa ESTADO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Gabinete do Des. José Di Lorenzo Serpa Agravo de Instrumento n 2 073.2012.001287-4 /001 Relator: Des. José Di Lorenzo Serpa Agravante: Marina Jacaré Clube Advogado:

Leia mais

ACÓRDÃO. 1. O instrumento particular de assunção de dívida, assinado pelo devedor e por duas testemunhas,

ACÓRDÃO. 1. O instrumento particular de assunção de dívida, assinado pelo devedor e por duas testemunhas, AC no 001.2009.001565-0/001 1 Poder Judiciário do Estado da Paraíba Tribunal de Justiça Gabinete da Desembargadora Maria das Neves do Egito de A. D. Ferreira ACÓRDÃO APELAÇÃO Cá/EL No 001.2009.001565-0/001

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. ABRAHAM LINCOLN DA CUNHA RAMOS

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. ABRAHAM LINCOLN DA CUNHA RAMOS PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DA PARAÍBA GAB. DES. ABRAHAM LINCOLN DA CUNHA RAMOS AGRAVO DE INSTRUMENTO N 999.2013.000251-5/001 RELATOR : Des. Abraham Lincoln da Cunha Ramos AGRAVANTE : Diretor

Leia mais

PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 CLASSIFICAÇÃO GERAL POR CURSO

PROCESSO SELETIVO RESIDÊNCIA MÉDICA 2015 CLASSIFICAÇÃO GERAL POR CURSO Inscrição GILBRAN COSTA GUIMARÃES 003020851100087 662,64 Cirurgia Geral 1 * MARCELA SILVA VIEIRA 003027851100098 655,49 Cirurgia Geral 2 * GUTENBERG DINIZ BORBOREMA 003021851100096 619,4 Cirurgia Geral

Leia mais

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM DIREITO PROCESSO SELETIVO 2015 PROVA ESCRITA DE CONHECIMENTO JURÍDICO DOUTORADO BANCA: D-01D LINHA DE PESQUISA: DIREITOS HUMANOS E ESTADO DEMOCRÁTICO DE DIREITO: FUNDAMENTAÇÃO, PARTICIPAÇÃO E EFETIVIDADE ÁREA DE ESTUDO: DIREITO POLÍTICO SALA: 501 Carlos Athayde Valadares Viegas Ricardo

Leia mais

Vistos etc. È:-ktre 8.9).ífiW.1> TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS

Vistos etc. È:-ktre 8.9).ífiW.1> TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS o ry: CA \ È:-ktre 8.9).ífiW.1> N;u8 fg110-$ TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DA PARAÍBA GABINETE DO DES. MÁRCIO MURILO DA CUNHA RAMOS APELAÇÃO CÍVEL N 200.2011.035473-1/001 4' Vara da Fazenda Pública da

Leia mais

Procuradoria de Justiça em Matéria Criminal. 4ª Procuradoria de Justiça em Matéria Criminal

Procuradoria de Justiça em Matéria Criminal. 4ª Procuradoria de Justiça em Matéria Criminal REQUERIMENTOS DOS ÓRGÃOS POR ESTAGIÁRIOS PARA O EXERÍCIO DE 2015 Aviso nº 043/2014-ESMP publicado no D.O.E em 17/09/2014 encerrando o prazo em 17/10/2014 CAPITAL Orientador Atuação/Órgão Endereço Área

Leia mais

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015

MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 MESTRADOS E DOUTORAMENTOS - 2015 2ª FASE - ECT SUPLENTE EXCLUÍDO LISTA DE CANDIDATOS SERIAÇÃO CARLA MARIA CARNEIRO ALVES Doutoramento em Didática de Ciências e Tecnologias 3,9 de 5 4 CARLOS EDUARDO DOS

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SÃO MIGUEL

ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SÃO MIGUEL ASSOCIAÇÃO DE ATLETISMO DE SÃO MIGUEL FOLHA DE RESULTADOS CORTA-MATO ESCOLAR 2013 PROVA: Corta-Mato Escolar - Fase de Ilha ORGANIZAÇÃO: S. Desporto de S. Miguel / A. Atletismo de S. Miguel DATA: 16 de

Leia mais

70 ADRIELLE SOARES CUNHA 6448022 Tutor a Distância e-tec Inglês - Princesa Isabel JOÃO PESSOA IFPB - Campus João Pessoa Sala 3

70 ADRIELLE SOARES CUNHA 6448022 Tutor a Distância e-tec Inglês - Princesa Isabel JOÃO PESSOA IFPB - Campus João Pessoa Sala 3 70 ADRIELLE SOARES CUNHA 6448022 Tutor a Distância e-tec Inglês - Princesa Isabel 13 AFONSO COSTA SANTOS 2457084 Tutor a Distância e-tec Espanhol - Campina Grande 38 ALESSANDRA OLIVEIRA NUNES 5065504 Tutor

Leia mais

1772 FACULDADE NORDESTE

1772 FACULDADE NORDESTE Ministério da Educação Programa Universidade para Todos - ProUni Listagem de Candidatos Pré-Selecionados em Segunda Chamada - Processo 1º semestre de 2014-1ª Etapa Instituição de Ensino Superior: 1772

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: quarta-feira, 20 de janeiro de 2016 Publicação: quinta-feira, 21 de janeiro de 2016 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.966 RESOLUÇÃO DO CONSELHO

Leia mais

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015

LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS. Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110. Ano Letivo - 2014/2015 LISTA DE CANDIDATOS ADMITIDOS E NÃO ADMITIDOS Concurso Oferta de Escola para Contratação de Docente Grupo 110 Ano Letivo - 2014/2015 CANDIDATOS ADMITIDOS: Nº Candidato NOME OSERVAÇÕES 1367130034 Alexandra

Leia mais

Atendimento no sábado 06/11/2010. Grupo I 8h00 às 10h30. Local: Campus Samambaia. José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino

Atendimento no sábado 06/11/2010. Grupo I 8h00 às 10h30. Local: Campus Samambaia. José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino Atendimento no sábado 06/11/2010 Grupo I 8h00 às 10h30 NOME José Osvaldino da Silva Francisco Santos Sousa João Batista Quirino Edmilson de Araujo Cavalcante Alexandre Brito dos Santos Vacirlene Moura

Leia mais

Tribunal de Justiça Gabinete do Des. Marcos Antônio Souto Maior

Tribunal de Justiça Gabinete do Des. Marcos Antônio Souto Maior F' Ltà. el» INN Estado da Paraíba Poder Judiciário Tribunal de Justiça Gabinete do Des. Marcos Antônio Souto Maior ik ACÓRDÃO APELAÇÃO CÍVEL N. - 040.2006.000138-1/001 UMBUZEI : RELATOR : Maria das Neves

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA GERÊNCIA DE PROCESSAMENTO CERTIDÃO

PODER JUDICIÁRIO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA GERÊNCIA DE PROCESSAMENTO CERTIDÃO o. PODER JUDICIÁRIO DA PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA DIRETORIA JUDICIÁRIA GERÊNCIA DE PROCESSAMENTO CERTIDÃO Certifico, para que esta produza os devidos efeitos, que os presentes autos foram-me entregues,

Leia mais

ANEXO I - CLASSIFICAÇÃO PROVISÓRIA - PROVA PRÁTICA

ANEXO I - CLASSIFICAÇÃO PROVISÓRIA - PROVA PRÁTICA Prefeitura Municipal de Capivari Concurso Público - 5/2015 PUBLICONSULT ASSESSORIA E CONSULTORIA PUBLICA LTDA ANEXO I - CLASSIFICAÇÃO PROVISÓRIA - PROVA PRÁTICA 1 - Auxiliar de Padeiro Class Inscrição

Leia mais

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator

TURMA RECURSAL ÚNICA J. S. Fagundes Cunha Presidente Relator RECURSO DE APELAÇÃO nº 2006.2579-1/0, DO 1º JUIZADO ESPECIAL CRIMINAL DE LONDRINA Recorrente...: ATAIDIO ANTONIO MEDEIROS Recorrido...: MINISTÉRIO PÚBLICO PENAL. INFRAÇÃO AO ART. 16, CAPUT DA LEI 6.368/76.

Leia mais

A apelante aduziu serem devidas as verbas relativas às férias não gozadas e, por conseqüência, aos terços constitucionais decorrentes das férias.

A apelante aduziu serem devidas as verbas relativas às férias não gozadas e, por conseqüência, aos terços constitucionais decorrentes das férias. ESTADO rj'à PARAÍBA TRIBUNAL DE JUSTIÇA Ga6inete d Desembargador José Lorenzo Seipa APELAÇÃO CÍVEL N 055.2005.000.156-3/002 Relator Miguel de Britto Lyra Filho, Juiz Convocado em substituição ao Des. José

Leia mais

Grande Oriente de Pernambuco FEDERADO AO GRANDE ORIENTE DO BRASIL

Grande Oriente de Pernambuco FEDERADO AO GRANDE ORIENTE DO BRASIL Grande Oriente de Pernambuco FEDERADO AO GRANDE ORIENTE DO BRASIL Palácio da Fraternidade Grão-Mestre Mozyr Jatahy de Sampaio www.gope.org.br BOLETIM OFICIAL ESPECIAL Recife, 13 de Maio de 2015 da E V

Leia mais

Quadro Competitivo Xadrez CAE - Round 5

Quadro Competitivo Xadrez CAE - Round 5 List of Players Quadro Competitivo Xadrez CAE - Round 5 No Name Feder Club 1. Alexandre Aranda, Ini Conservatório de Música 2. Alexandre Alves, InfA Conservatório de Música 3. Alexandre Magalhães, InfA

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL

PODER JUDICIÁRIO ESTADUAL 1 João Pessoa-PB Disponibilização: quinta-feira, 05 de novembro de 2015 Publicação: sexta-feira, 06 de novembro de 2015 (Lei nº 11.419, de 19 de dezembro de 2006, art. 4) Nº 14.927 ANO XLVI AQUISITIVO

Leia mais

LISTA DE INSCRITOS CURSOS EAD/PF/IFPB

LISTA DE INSCRITOS CURSOS EAD/PF/IFPB INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA PROCURADORIA FEDERAL DIRETORIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E PROJETOS ESPECIAIS COORDENAÇÃO DE CAPACITAÇÃO A DISTÂNCIA E INTERIORIZAÇÃO LISTA

Leia mais

I ATOS E PORTARIAS DA DIREÇÃO DO FORO 1. Portarias

I ATOS E PORTARIAS DA DIREÇÃO DO FORO 1. Portarias PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA FEDERAL DE 1º GRAU SEÇÃO JUDICIÁRIA DA BAHIA Boletim Interno Informativo Nº 186/2005 Salvador, 20 de outubro de 2005 (Quinta-feira). TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 1ª REGIÃO Presidente:

Leia mais

Poder Judiciário Página 1 of 6 Justiça Federal - 2a Região Seção Judiciária do RJ

Poder Judiciário Página 1 of 6 Justiça Federal - 2a Região Seção Judiciária do RJ Poder Judiciário Página 1 of 6 Justiça Federal - 2a Região Seção Judiciária do RJ ATA DA 7ª SESSÃO DE JULGAMENTO DO ANO DE 2015 DA 05ªTR, REALIZADA NO DIA 30/06/2015 ÀS 14:00 h QUANDO PUBLICADAS AS DECISÕES,

Leia mais

Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês

Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês Lista dos Aprovados - Ensino do Inglês Nº de Oferta Ordem Pontuação Nome do Docente 2216 1 100 Cidália Maria Faria Mendes de Sousa 2216 2 100 Mariana Borges Dias Moreira 2216 3 100 Marta Raquel Cardoso

Leia mais

PAUTA DE JULGAMENTO Nº. 44 44ª SESSÃO ORDINÁRIA

PAUTA DE JULGAMENTO Nº. 44 44ª SESSÃO ORDINÁRIA PAUTA ORDINÁRIA Nº 44/2011 1ª CÂMARA CRIMINAL PAUTA DE JULGAMENTO Nº. 44 44ª SESSÃO ORDINÁRIA Data: 6/12/2011 Publicada(s) no(s) D.J(s). de 18/10, 14/11 e 29/11/2011 Desembargador DANIEL NEGRY Presidente

Leia mais

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA

SEQUÊNCIA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA LISTA NOMINAL DOS CANDIDATOS APROVADOS 1 MAURO ROBERTO P. DUARTE 2 PAULO RENATO PEDRONI DE ALMEIDA 3 ALEX LOPES LYRIO 4 MARCOS ANDRE MURTA RIBEIRO 5 ALEXANDRE FERREIRA DE MENEZES 6 ADALBERTO GOMES DA SILVA

Leia mais

SERVIDORES DO CCA. Alberto Luis da Silva Pinto Cargo: Assistente em Administração e-mail: alspinto@ufpi.edu.br Setor: Secretaria Administrativa

SERVIDORES DO CCA. Alberto Luis da Silva Pinto Cargo: Assistente em Administração e-mail: alspinto@ufpi.edu.br Setor: Secretaria Administrativa SERVIDORES DO CCA Alberto Luis da Silva Pinto e-mail: alspinto@ufpi.edu.br Setor: Secretaria Administrativa Amilton Gonçalves da Silva Cargo: Auxiliar Operacional Aminthas Floriano Filho Cargo: Técnico

Leia mais