Secretário Municipal de Finanças, Planejamento e Controladoria Geral Walmir Marques Arantes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Secretário Municipal de Finanças, Planejamento e Controladoria Geral Walmir Marques Arantes"

Transcrição

1 Prefeita Municipal Márcia Moura Chefe de Gabinete Germano Molinari Assessor Jurídico Clayton Mendes de Moraes Assessora de Comunicação Social Gabriela Carvalho Secretário Municipal de Administração Odair Biassi Recursos Humanos Byron Fernandes de Medeiros Secretário Municipal de Finanças, Planejamento e Controladoria Geral Walmir Marques Arantes Secretária Municipal de Saúde Eliane Cristina Figueiredo Brilhante Secretário Municipal de Educação e Cultura Mário Grespan Neto Secretária Municipal de Assistente Social, Cidadania e Trabalho Maria Lucia Firmino Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico Marco Garcia de Souza Secretário Municipal de Obras e Serviços Públicos Getulio Neves da Costa Dias Secretário Municipal de Meio Ambiente Mateus Arantes Secretário Municipal de Esportes, Juventude e Lazer Sávio Bernardes

2 Os Direitos do Servidor Municipal Três Lagoas, Fevereiro de 2012 Assessoria de Comunicação Rua Elmano Soares, CEP Três Lagoas MS Distribuição e Informação Gabinete da Prefeita Municipal Arte e Diagramação Alexandre Oliveira Barbosa Gráfica e Editora Criativa Print (67) Tiragem exemplares É permitida a reprodução parcial ou total desta obra, desde que citada a fonte. Impresso no Brasil Sumário - Páginas 1. Palavra da Prefeita Nota Explicativa Mensagem do RH e Sindicato Introdução Administração pública noções básicas Direitos e vantagens Acumulação de cargos Afastamentos Assistência ao servidor Cadastro Capacitação Classificação de cargos Contratação temporária Enquadramento Férias Gratificações e adicionais Jornada de trabalho Licenças Movimentação Pagamento Provimento e vacância Regime disciplinar Seguridade social do servidor Tempo de serviço e aposentadoria Diversos *Índice Alfabético por Conteúdo *Bibliografia

3 Palavra da Prefeita É para os nossos valorosos servidores públicos que se destina esta cartilha. É um documento que mostra o quanto a atual Administração se preocupa com a valorização dos que dedicam seu trabalho, nos mais variados serviços de atendimento, à nossa população. Quando pensamos na modernização da gestão, nas várias ações que a Administração adota para melhorar os serviços públicos, o servidor é o elo do cidadão com os diversos órgãos do Poder Público. Quando motivado, qualificado, com direitos assegurados, mais resultados obtém também na melhoria da sua vida e do seu trabalho. Estou convicta que estamos cumprindo o nosso dever, sem medir esforços nas melhorias, conquistas e garantias dos seus direitos. Avançamos muito com a criação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS), que resultou em benefícios para todos vocês. Meu agradecimento especial aos nobres vereadores da Câmara Municipal que aprovaram, na íntegra, o projeto que o Executivo enviou. Na vida, ninguém faz nada sozinho. Aqui, somos uma grande família e todos escolhemos servir à população. Servir com qualidade e eficiência. Um desafio e uma missão que temos, todos os dias. Na verdade, todo o cidadão espera de nós acolhimento, atenção, educação e resultados. Ao valorizar o funcionário público, estamos valorizando suas famílias. Todos são três-lagoenses, os que nasceram ou adotaram esta terra no seu coração. Isso demonstra, também, o cuidado que a Administração trata toda a população. Esta cartilha é o esforço e o resultado de um trabalho feito em equipe, no sentido de ajudar a cada um de vocês, indistintamente, a conhecer os seus direitos e responsabilidades. Fica aqui a minha manifestação de respeito e amor aos servidores e ao povo de Três Lagoas. Juntos, estamos construindo uma cidade mais humana e feliz. Meu muito obrigada, Márcia Moura Prefeita de Três Lagoas. Prefeitura Municipal de Três Lagoas 3

4 Nota Explicativa Aos Servidores da Administração Municipal, da Saúde, Assistência Social, Meio Ambiente, Obras e Serviços Públicos, Desenvolvimento Econômico e SEJUVEL, Após a aprovação do Plano de Cargos, Carreiras e Salários PCCS, conjugado com outras legislações, por determinação da Senhora Prefeita Municipal, Márcia Moura, a administração julgou importante dar conhecimento sobre todos os Direitos do Servidor Municipal, excluído os Servidores da Educação e Cultura, por terem regime próprio. Odair Biassi Secretario Municipal de Administração Walmir Marques Arantes Secretário Municipal de Finanças, Planejamento e Controladoria Geral 4 Os direitos do Servidor Municipal

5 Prezado colega, servidor municipal de Três Lagoas. Eis os nossos direitos, destinado ao uso de servidores. Trata-se de um instrumento de trabalho ao servidor para dirimir dúvidas. Partindo do trabalho de oferecer resposta às consultas e questionamentos recebidos dos diversos setores da Administração Municipal A Prefeitura Municipal julgou oportuno reunir as perguntas e respostas mais freqüentes, de forma didática, que subsidiasse e desse segurança em questões surgidas no dia-a-dia dos Servidores. A elaboração da Cartilha, além de verificar a freqüência dos questionamentos, procurou obedecer ao Plano de Cargos, Carreiras e Salários PCCS vigente, Lei nº 2.523, de 2011, Estatuto dos Servidores Municipais de Três Lagoas, Lei nº 2.120, de 18 de dezembro de 2006, e demais normas aplicáveis sobre a matéria. A matéria foi distribuída, observando os assuntos mais relevantes, importantes ao servidor, com destaque dos direitos e vantagens, depois seguindo a ordem alfabética, para facilitar a consulta. Byron Fernandes de Medeiros Assessor de Recursos Humanos José Antonio Vieira Presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais - SSPM Prefeitura Municipal de Três Lagoas 5

6

7 Introdução Administração Pública Noções Básicas 1. O que se entende por Administração Pública? R. É o conjunto de órgãos e serviços integrantes dos três poderes do Estado, compreendendo: - Administração Direta nos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário; - Administração Indireta no Poder Executivo. 2. O que é Administração Direta e Indireta? R. Administração Direta conjunto de órgãos e serviços diretamente vinculados aos Poderes do Município. No Poder Executivo são os órgãos da Chefia do Executivo Municipal, as Secretarias Municipais, os Departamentos e Divisões das Secretarias. R. Administração Indireta conjunto de entidades vinculadas à administração direta organizadas sob estatuto próprio, dotadas de autonomia administrativa e financeira. As Autarquias, as Empresas Públicas, as Sociedades de Economia Mista e as Fundações Públicas constituem a Administração Indireta. 3. A que princípios Constitucionais devem obedecer a Administração Pública? R. Obedecerá aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência, dentre outros. Prefeitura Municipal de Três Lagoas 7

8 4. O que se entende por cada um dos princípios constitucionais da Administração Pública? R. Princípio da Legalidade: ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei; Princípio da Impessoalidade: ninguém deverá ser discriminado ou beneficiado pela Administração, ou seja, as ações administrativas se destinam a fins públicos e coletivos e não para beneficiar pessoas em particular; Princípio da Moralidade: a moralidade administrativa está intimamente ligada ao conceito do bom administrador; Princípio de Publicidade: exige a ampla divulgação dos atos praticados pela Administração Pública Municipal; Princípio da Eficiência: toda atividade administrativa deve ser exercida com presteza, perfeição e rendimento funcional, exigindo resultados positivos para o serviço público, em beneficio da sociedade. 5. Quais os principais deveres do Administrador Público? R. Os principais deveres do Administrador Público são: Dever de Agir desempenhar a tempo as atribuições do cargo, função ou emprego público de que é titular; Dever de Eficiência realizar as atribuições com celeridade, de acordo com as ações, e com perfeição, coordenação, controle, técnica e rendimento; Dever de Probidade desempenhar as atribuições sobre pautas que indicam atitudes retas, leais, justas e honestas, notas marcantes da integridade do caráter do homem e da mulher; Dever de Prestar Contas prestar contas sobre a gestão de um patrimônio que pertence à coletividade. 8 Os direitos do Servidor Municipal

9 Direitos e vantagens

10 1. Qual a diferença entre vencimento e remuneração? R. Vencimento é a retribuição pelo exercício do cargo público, pelos serviços prestados à administração municipal e sociedade, com valor fixado em lei; Remuneração é o vencimento do cargo efetivo, acrescido das vantagens permanentes ou referentes ao serviço do servidor, estabelecidas em lei. 2. O meu vencimento pode ser reduzido? R. O vencimento do cargo efetivo, ou acrescido das vantagens de caráter permanente, é irredutível. 3. No novo Plano de Cargos, Carreiras e Salários PCCS, Lei 2.523, de 02 de agosto de 2011, houve realmente aumento dos salários? R. Sim, houve diversos aumentos salariais e houve ganhos financeiros ao servidor para o custeio de suas despesas e dos familiares. 4. Qual a média de alguns aumentos salariais dos servidores? R. A seguir é citado, por amostragem, cargos que tiveram ganhos financeiros, aumentos salariais, idênticos aos demais. Ganhos novo S a l á r i o Salário novo Plano salário em Cargo do Servidor anterior do de Cargos, Carreiras relação ao Cargo R$ e Salários R$ anterior (%) Auxiliar Administrativo 521,36 720,00 38,10% Borracheiro 583,38 810,00 38,84% Motorista 670, ,00 54,27% Operador de Máquina 771, ,00 42,58% 10 Os direitos do Servidor Municipal

11 Agente de Vig. Sanitária 670, ,00 54,27% Técnico de Laboratório 771, ,00 34,15% Técnico em Saúde Bucal 771, ,00 34,15% Assistente Social 2.001, ,20 9,69% No cálculo, desconsiderado o reajuste geral anual de Quais vantagens o novo Plano de Cargos PCCS, trouxe realmente para a minha vida de funcionário público municipal? R. Vantagens do novo PCCS: Um novo salário, fixado de acordo com os Anexos II, IIA e IIB, da Lei 2.523/2011, com ganhos financeiros em relação ao salário anterior, mesmo não sendo o objetivo do PCCS, a administração municipal ajustou os salários aos cargos, aos serviços, segundo suas atribuições, responsabilidades e complexidades; Progressão a cada 2 (dois) anos, de acordo com o Tempo de Serviço, de 3% de 3 a 13 anos, 4% de 17 a 25 anos, e 5% de 27 a 35 anos, ao invés de 2% do Plano de Cargos anterior; Promoção por Escolaridade, também de 3% a 5%, de acordo com o tempo de serviço; de 3% dos 3 aos 12 anos; de 4% dos 15 aos 24 anos e 5% dos 27 aos 35 anos, podendo os benefícios atingir até 20%, por conclusão de curso em nível de especialidade, de pós-graduação, mestrado ou doutorado; Adicional por Tempo de Serviço, permanência das vantagens, de 10% (dez por cento) nos primeiros 5 (cinco) anos de trabalho, e 5% (cinco por cento) a cada 5 (cinco) anos até completar 35 (trinta e cinco) anos de serviço. A administração Municipal preservou esses direitos ao Servidor, mesmo contrário a Municípios e outros Órgãos, que cancelaram esse benefício; Acréscimo Salarial de 3% (três por cento) ao servidor, a cada 5 (cinco) Prefeitura Municipal de Três Lagoas 11

12 anos, após completar 20 (vinte) anos de efetivo exercício no Município, em virtude de novas atribuições do servidor no trabalho. Uma forma de retribuir ao servidor, por novas responsabilidades, aperfeiçoamentos e aprendizados adquiridos nos 20 (vinte) anos de carreira; Reajuste Geral Anual do Servidor Municipal (inciso X, Artigo 37, Constituição Federal), segundo índices inflacionários, obedecido a LRF; Vantagem Pessoal Nominalmente Identificada VPNI, incorporando todas as gratificações, evitando perda da remuneração. Ninguém teve perda da remuneração (parágrafo 2º, artigo 63, Lei 2.523/2011); A Vantagem Pessoal Nominalmente Identificada VPNI será incorporada ao salário do servidor efetivo nos termos dos parágrafos 7º e 8º do artigo 63, da Lei 2.523/2011; Insalubridade de acordo com a Lei; Gratificação Natalina 13º salário; Serviços Extraordinários Horas Extras para quem executa serviços em horários excedentes ao trabalho normal; Adicional de Férias, mais um benefício, correspondente a 50% (cinqüenta por cento) da remuneração do Servidor, no período de férias; Licença Gestante de 6 (seis) meses; Diárias para deslocamentos fora do Município, a serviço da administração municipal, indenização das despesas de alimentação, hospedagem e locomoção; Gratificação aos Cargos em Comissão, pelo exercício de função de Chefia, Direção ou Assessoramento; Produtividade aos Médicos, de 1% a 200%, evitando a perda do profissional da Saúde, em beneficio dos habitantes; 12 Os direitos do Servidor Municipal

13 Plantão de Serviços, remuneração aos Profissionais da Saúde e SAMU, nos termos da Lei; Agentes Comunitários da Saúde e Agentes de Combate a Endemias, direitos de receberem o incentivo do Governo Estadual, independente da remuneração do salário básico, artigo 68, Lei 2.523/2011; Exemplos de salários e vantagens de cargos públicos, de determinadas faixas salariais, ou seja, de salários quando o servidor toma posse no cargo, até completar 35 (trinta e cinco) anos de serviço (tempo de aposentadoria), de acordo com a fixação salarial dos anexos II, IIA e IIB, da Lei 2.523/2011. A título de exemplo, os cálculos do salário base e vantagens iniciam com um salário de R$ 1.000,00 (um mil reais), entendendo-se ser o salário do Servidor no inicio da carreira, após tomar posse, por concurso público, constante da Tabela da página seguinte. Vantagens que o Servidor com Salário de R$ 1.000,00 (Tabela I), e outros constantes do PCCS (Tabela II) receberão durante o período do serviço público, na Prefeitura Municipal de Três Lagoas, concedidos pela Administração Municipal Tabela I Salário Inicial (Base de Cálculo) Acréscimo Salarial Soma dos Ganhos Salariais Soma do Adicional Tempo Serviço Soma da Promoção por Escolaridade Soma 13º Salário Total dos Ganhos do Servidor Municipal Faixa Salarial R $ 1.000,00 (Base de cálculo para os ganhos salariais) Salário aos 35 anos de Serviço com efeitos do Reajuste Geral Anual, Progressão e Adicional após os 20 anos Salários acrescidos do Reajuste Geral Anual, Progressão e Adicional após os 20 anos, no período de 1 a 35 anos de serviços Calculado sobre os salários básicos atualizados no período de serviço de 1 a 35 anos Período de serviço de 4 a 35 anos Gratificação Natalina durante os 35 anos, com valores atualizados Soma dos Ganhos no período de 1 a 35 anos 1.000, , , , , , ,30 Prefeitura Municipal de Três Lagoas 13

14 Equivalência (%) 2.540,07% 816,80% 90,38% 211,67% 3.658,92% Nota: Utilizada idêntica equivalência salarial e cálculos, da amostragem da Tabela I para os salários demonstrados abaixo, constantes dos Anexos II, IIA e IIB da Lei 2.523/2011 PCCS. Tabela II 630, , , , , , ,53 720, , , , , , ,61 810, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,72 Nota: No cálculo acima não constam valores da Vantagem Pessoal Nominalmente Identificada VPNI, Insalubridade, Horas Extras e outras especiais. O Adicional por Tempo de Serviço (ADTS) equivale a 13 (treze meses), 12 meses normais mais o 13º salário anual, integra a remuneração, mas não é incorporado ao salário e índice de crescimento, no entanto o Adicional deve ser considerado para fins de ganhos financeiros até os 35 anos. Resumo dos ganhos do Servidor Salário Básico = R$ ,24 = 2.540,07% sobre a base de cálculo (R$ 1.000,00) ADTS = R$ ,83 = 816,80% sobre a mesma base de cálculo Promoção = R$ ,96 = 90,38% sobre idêntica base de cálculo 13º Salário = R$ ,27 = 211,67% sobre a mesma base de cálculo Soma = R$ ,30 Valor que o Servidor receberá ao final de 35 anos. (3 milhões, 658 mil, 945 reais e trinta centavos) Percentual de Ganhos 3.658,92% sobre os R$ 1.000,00 (Tabela I) aplicável de forma idêntica aos demais, constantes da Tabela II, a titulo de base de cálculo. 6. Existe um percentual para repor ao Erário? R. Sim, as reposições e indenizações ao Erário serão amortizadas em parcelas mensais, cujos valores não excederão a dez por cento da remuneração. 14 Os direitos do Servidor Municipal

15 7. Em uma viagem a serviço, se retornar à sede em prazo menor do que previsto, tenho que devolver as diárias não utilizadas? R. Sim, as diárias recebidas e não utilizadas devem ser restituídas integralmente, no prazo de cinco dias, após o retorno. 8. Fui exonerado no mês de setembro, a minha gratificação natalina será integral? R. Não, ela será proporcional aos meses de exercício, calculada sobre a remuneração do mês da exoneração, à base de 1/12 por mês trabalhado. 9. Em caso de necessidade, é permitido o serviço extraordinário? R. Sim. O Estatuto dos Servidores Públicos Civis do Município de Três Lagoas, alínea c, inciso II, do artigo 54, permite a remuneração dos serviços extraordinários; Ressalte-se que o serviço extraordinário deve ser efetuado para atender situações excepcionais e temporárias, mediante prévia autorização do dirigente do órgão, respeitado o limite máximo de duas horas por dia, de acordo com regulamentação do Poder Executivo Municipal. 10. O adicional de insalubridade é devido por ocasião de férias? R. Sim. Art. 56 do Estatuto dos Servidores; 11. Quem faz jus a incorporar parcelas de gratificações? R. O servidor efetivo que exerceu atribuições, em caráter de complexidade teve as parcelas de gratificações preservadas e serão incorporadas ao salário Prefeitura Municipal de Três Lagoas 15

16 básico, a titulo de Vantagem Pessoal Nominalmente Identificada VPNI, (parágrafo 2º, Art. 63, Lei 2.523/2011). 12. Não existem mais gratificações aos Cargos de Provimento Efetivo? R. Não. Diante das vantagens e benefícios da Lei 2.523/2011, do Estatuto dos Servidores, Lei Orgânica do Município LOM e Constituição Federal, citadas no item 5, as gratificações foram extintas. 13. É possível incorporar a VPNI aos proventos dos aposentados, ou aos vencimentos dos ativos? R. Sim. A VPNI será incorporada aos salários do Servidor Municipal e resultará em benefícios de aposentadoria (parágrafos 7º e 8º do artigo 63, Lei 2.523/2011). 14. O servidor que tem necessidade de estágio curricular, poderá fazê-lo na Prefeitura Municipal? R. Sim. O estágio do servidor público, estudante, poderá participar de estágio, sem direito a bolsa, em qualquer órgão do município, desde que cumpra, no mínimo, vinte horas semanais de trabalho na unidade em que tiver exercício. 15. O servidor que efetua plantão nos finais de semana tem direito a folgar em dobro? R. Não. O sistema de plantão deve ser estabelecido em escala de serviço, organizada de maneira que o número de horas de cada servidor não ultrapasse os limites semanais e mensais fixados na legislação. Portanto, considerando que o servidor trabalha somente o correspondente a sua jornada normal, inexiste amparo legal para a concessão de folgas em dobro. 16 Os direitos do Servidor Municipal

17 Acumulação de cargos

18 1. O que se entende por acumulação de cargos? R. É o direito assegurado ao servidor pela Constituição Federal, de exercer ao mesmo tempo dois cargos efetivos, desde que haja compatibilidade de horário. 2. Existe alguma limitação a esse direito? R. Sim. A própria Constituição estabelece que somente sejam acumuláveis: dois cargos de professor; um cargo de professor com outro técnico ou científico; dois cargos privativos de médico; dois cargos ou empregos privativos de profissionais de saúde, com profissões devidamente regulamentadas (EC nº 34/2001). 3. É possível ao servidor aposentado assumir novo cargo ou emprego na administração pública? R. Somente se o cargo ou emprego exercido antes da aposentadoria for acumulável com o que pretende exercer. Caso não sejam acumuláveis, é permitido ao interessado renunciar formalmente aos proventos da aposentadoria, a fim de assumir cargo ou emprego mais vantajoso. Servidor com mais de 70 (setenta) anos não é permitido 4. A acumulação poderá ocorrer em cargo de outro Poder? R. Sim. A acumulação permitida no inciso XVI do art. 37 da Constituição e na EC nº 34/2001, desde que haja compatibilidade de horário, poderá ocorrer entre órgãos e entidades dos Poderes da União, dos Estados, dos Municípios e do Distrito Federal. 18 Os direitos do Servidor Municipal

19 5. Como deve proceder o servidor ou empregado que pretende assumir cargo ou emprego no regime de acumulação? R. Deve, no momento de assumir o novo cargo ou emprego, apresentar declaração de que já exerce outro cargo ou emprego, com informações que possibilitem a apuração da legalidade da situação. 6. A quem compete apurar a legalidade da acumulação de cargos e empregos? R. No que se refere a cargos e empregos no município, a responsabilidade pela apuração cabe a Assessoria de Recursos Humanos RH. 7. Verificada a ilegalidade da acumulação qual deve ser o procedimento? R. O interessado deve ser convocado a optar por um dos cargos ou empregos. Se não o fizer no prazo estabelecido, perderá as duas situações, pois fica evidenciada a má-fé. Inciso XX, artigo 120 e parágrafos 4º e 5º, artigo 123, do Estatuto dos Servidores. Prefeitura Municipal de Três Lagoas 19

20 Afastamentos

21 1. Que tipos de afastamento são permitidos ao servidor público? R. A lei concede ao servidor público municipal três tipos de afastamento: para servir a outro órgão ou entidade (art. 98, do Estatuto dos Servidores); para exercício de mandato eletivo (art. 99, do Estatuto dos Servidores); para estudo ou missão no exterior (art. 100, do Estatuto do Servidor); 2. De que maneira se dá o afastamento? R. Depende do caso previsto nas alíneas anteriores. 3. Como poderá ocorrer o afastamento para outro órgão ou entidade? R. O afastamento para outro órgão ou entidade dos Poderes da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios dar-se-á para o exercício de cargo em comissão ou função de confiança, mediante requisição da autoridade maior do órgão ou entidade requisitante, e quando a cedência for com ônus para a Prefeitura Municipal deverá ser precedida de convênio. 4. A quem cabe o ônus da remuneração do servidor requisitado para exercer cargo em comissão ou função de confiança? R. Sendo a requisição para órgão ou entidade dos estados, do Distrito Federal ou dos municípios, cabe o ônus ao cessionário, e ao cedente, nos demais casos. Prefeitura Municipal de Três Lagoas 21

22 5. Como se concretizam as cessões, no âmbito da Prefeitura Municipal? R. Mediante Portaria do Executivo Municipal. 6. Como se processa o afastamento para o exercício de mandato eletivo? R. Aplicam-se as disposições dos incisos I a V, artigo 38 da Constituição Federal. 7. A quem compete autorizar o afastamento de servidor para estudo ou missão oficial, no exterior? R. Compete ao Poder Executivo Municipal. 8. Existe limite de tempo para este tipo de afastamento? R. Sim. A ausência do servidor neste caso não deverá exceder a quatro anos e, finda a missão de estudo, novo afastamento somente poderá ser concedido após igual período de permanência do servidor no serviço, sem remuneração. Artigo 100, do Estatuto dos Servidores. 9. Como se dá o afastamento de servidor para organismo internacional? R. Com a perda total da remuneração. 22 Os direitos do Servidor Municipal

23 10. A Prefeitura Municipal pode negar algum pedido de cessão? R. Sim. Quando a saída do servidor acarretar prejuízo ao serviço ou a solicitação não se enquadrar na legislação. 11. Em que condições podem ser cedidos? R. Para exercício de cargo em comissão ou função de confiança, sem ônus para a origem, para órgãos dos Poderes da União, dos Estados, Distrito Federal ou Municípios (art. 98, Estatuto dos Servidores). 12. Existem outros tipos de afastamento autorizados por lei? R. Sim. São as licenças, tratadas nesta cartilha. Prefeitura Municipal de Três Lagoas 23

24 Assistência ao servidor

25 1. Compete ao médico do município a indicação da aposentadoria por invalidez? R. Sim. A indicação preliminar de aposentadoria por invalidez cabe ao medico do município, responsável por essa atividade, no entanto, a definição da aposentadoria por invalidez compete ao Instituto Nacional de Seguro Social INSS, instituição previdenciária dos segurados do Município de Três Lagoas. (art. 193 do Estatuto dos Servidores). 2. Qual a competência do perito médico na avaliação da capacidade laborativa? R. Ao perito médico cabe o diagnóstico, tratamento e prognóstico da patologia ou agravo. O médico subsidia a avaliação técnico pericial com atestados, relatórios médicos e exames complementares específicos, de acordo com a necessidade do órgão previdenciário, no caso, o INSS. 3. Por que é necessária a homologação do atestado médico? R. Para atender à exigência legal da administração municipal e legislação previdenciária do Regime Geral de Previdência Social - RGPS. A homologação é efetuada após perícia singular (por um perito médico) ou colegiada (por Junta Médica Oficial), se for o caso. O resultado da perícia médica será comunicada oficialmente ao Servidor e INSS, que adotará os procedimentos do RGPS (Regime Geral de Previdência Social). 4. Há possibilidade de o atestado médico não ser homologado? Se afirmativo, em quais situações? R. Sim. São várias as razões pelas quais os atestados médicos não poderão ser homologados, por exemplo: Prefeitura Municipal de Três Lagoas 25

26 existência de rasura; letra ilegível; CID equivocado (patologia masculina em servidor do sexo feminino e viceversa, entre outras); previsão de adoecimento para um futuro próximo (atestado com data de uma sexta-feira indicando que a partir da próxima segunda-feira o servidor ficará impossibilitado de desempenhar suas atividades laborativas); inexistência de nexo causal (contestável por ocasião de perícia médica); dados incorretos (nome, grau de parentesco, data, etc.); ausência de assinatura do médico assistente; atestado emitido em papel sem timbre; atestado médico sobre doenças em pessoa da família, para acompanhamento de familiares não previstos nas normas do inciso VII, artigo 77 e parágrafos do artigo 94, do Estatuto dos Servidores. atestado fora de prazo; atestado médico encaminhado fora dos prazos estabelecidos pelas normas do Órgão dte lotação ou Assessoria de Recursos Humanos RH, (o que inviabiliza a perícia). 5. Há necessidade de homologação de Licença à Gestante? Quando ela poderá ter início? R. Sim. Há necessidade de indicação médica dessa licença, a qual poderá se iniciar no primeiro dia do nono mês de gestação, ou antecipadamente por prescrição médica. No caso de nascimento prematuro, a licença terá início imediatamente após o parto 26 Os direitos do Servidor Municipal

27 O salário-maternidade é devido às seguradas empregadas, por ocasião do parto, inclusive o natimorto, aborto não criminoso, adoção ou guarda judicial para fins de adoção. O benefício será pago durante 120 dias e poderá ter início até 28 dias antes do parto. Se concedido antes do nascimento da criança, a comprovação será por atestado médico, se posterior ao parto, a prova será a Certidão de Nascimento. À segurada da Previdência Social que adotar ou obtiver guarda judicial para fins de adoção de criança, é devido salário-maternidade durante os seguintes períodos: 120 dias, se a criança tiver até 1 ano completo de idade; 60 dias, se a criança tiver de 1 até 4 anos completos de idade; 30 dias, se a criança tiver de 4 até completar 8 anos de idade. No caso de adoção de mais de uma criança, simultaneamente, a segurada terá direito somente ao pagamento de um salário-maternidade, observando-se o direito, segundo a idade da criança mais nova. 6. Para onde deve ser encaminhado o atestado médico e em que prazo? R. Para o setor de lotação do servidor, e automaticamente ao Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho - SESMT, obedecendo aos seguintes prazos: até 48 horas dias úteis; até 72 horas final de semana; cinco dias úteis para os servidores de campo. Nota: O servidor, sempre que possível, deverá avisar à chefia imediata, a ausência ao serviço, por motivo de doença ou para o acompanhamento de terceiros (previsto em lei), com a maior brevidade, antes mesmo de entregar o atestado médico. Prefeitura Municipal de Três Lagoas 27

28 7. Quais os casos em que compete à Junta Médica Oficial realizar exames médico-periciais e emitir laudos? R. Nos casos de: licença para tratamento de saúde por um período superior a 15 dias (parágrafo 1º, artigo 83 do Estatuto dos Servidores); nova licença, ao servidor que durante o mesmo exercício atingir o limite de 30 dias de licença para tratamento de saúde, consecutivos ou não, independentemente do prazo de sua duração (parágrafo 3º, artigo 83 do Estatuto dos Servidores); atendimento de servidores vitimados por acidentes e de doenças do trabalho (art. 85 e 93 do Estatuto dos Servidores) Obs.: Em caso de acidente de trabalho, o servidor, sua chefia ou familiar deverá comunicar-se com o RH, para os encaminhamentos. recomendação de tratamento especializado ao servidor acidentado em serviço (normas do RGPS - INSS); licença por motivo de doença em pessoa da família (parágrafos do artigo 94, do Estatuto dos Servidores); invalidez de dependente ou de pessoa designada; readaptação; recurso contra decisão que envolva matéria médica; remoção por problema de saúde do servidor; fundamento de processo administrativo disciplinar quando a comissão de sindicância questiona a sanidade mental do servidor. Nesse caso, é exigida a participação na Junta Médica de pelo menos um médico psiquiatra (normas administrativas, conjugadas ao Estatuto dos Servidores); outros, previstos em lei, ou indicados por autoridade competente. 28 Os direitos do Servidor Municipal

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN

CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN CARTILHA: DIREITOS E VANTAGENS DOS SERVIDORES PÚBLICOS UNIDADE ADMINISTRATIVO FINANCEIRA - UNAFIN 1. Que vantagens além do vencimento podem ser pagas ao servidor? a) indenizações, que não se incorporam

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO SUPERINTENDÊNCIA DE GESTÃO E DESENVOLVIMENTO DE PESSOAS INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº01/2013-SUGEP Regulamenta as normas para concessão do Auxílio

Leia mais

Cartilha Ponto Biométrico

Cartilha Ponto Biométrico Cartilha Ponto Biométrico Secretaria Municipal de Administração, Orçamento e Informação 2 CONTROLE E APURAÇÃO DA FREQUÊNCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA DO MUNICÍPIO DE DIVINÓPOLIS Prezado

Leia mais

Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento do DAP

Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento do DAP Programa de Capacitação e Aperfeiçoamento do DAP LEGISLAÇÃO DE PESSOAL COMO INSTRUMENTO DE GESTÃO Regime Jurídico dos Servidores Públicos Federais Lei nº. 8.112/90 Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos

Leia mais

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02

AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 AULA 02 ROTEIRO CONSTITUIÇÃO FEDERAL ART. 5º; 37-41; 205 214; 227 229 LEI 8.069 DE 13/07/1990 ESTATUTO DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE E C A PARTE 02 CAPÍTULO VII DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SEÇÃO I DISPOSIÇÕES

Leia mais

MINISTÉRIO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008.*

MINISTÉRIO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008.* MINISTÉRIO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 7, DE 30 DE OUTUBRO DE 2008.* Estabelece orientação sobre a aceitação de estagiários no âmbito da Administração

Leia mais

ATO Nº 382/2011. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 382/2011. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 382/2011 Dispõe sobre a concessão de férias no âmbito do Tribunal Regional do Trabalho da 7ª Região e dá outras providências. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 7ª REGIÃO, no uso de

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ARAGUAIA Av. Carlos Hugueney, 552 - Centro - CEP.: 78.780-000 Tel/Fax.: (065) 481 1139-481 1431

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE ALTO ARAGUAIA Av. Carlos Hugueney, 552 - Centro - CEP.: 78.780-000 Tel/Fax.: (065) 481 1139-481 1431 LEI N.º 761/93 Dispõe sobre o Estatuto do Magistério Público municipal de Alto Araguaia. O Prefeito Municipal de Alto Araguaia, Estado de Mato Grosso, no uso de suas atribuições legais, faço saber que

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAGUARI SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE ARAGUARI SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 006/2010, DE 12 DE JULHO DE 2010. ARAGUARI MINAS GERAIS 1 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO Nº 006/2010 A Prefeitura Municipal de Araguari MG, através

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr

PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr PREFEITURA MUNICIPAL DE JURANDA Estado do Paraná Praça Henrique Szafermann, 139 Centro - Cep 87355-000 Juranda-Pr LEI Nº. 1054/2013 SÚMULA: DISPÕE SOBRE O PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO

Leia mais

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PAROBÉ EDITAL Nº 023/2013 SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA MÉDICO VETERINÁRIO

ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PAROBÉ EDITAL Nº 023/2013 SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA MÉDICO VETERINÁRIO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL PREFEITURA MUNICIPAL DE PAROBÉ EDITAL Nº 023/2013 SELEÇÃO PÚBLICA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA MÉDICO VETERINÁRIO O PREFEITO MUNICIPAL DE PAROBÉ no uso de suas atribuições legais,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL GOIANO ASSESSORIA INTERNACIONAL REGULAMENTO GERAL PARA AFASTAMENTO DE SERVIDOR DO INSTITUTO FEDERAL GOIANO PARA

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000.

RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. RESOLUÇÃO Nº 194, DE 22 DE FEVEREIRO DE 2000. Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o art.

Leia mais

OAB. Direito Administrativo. Prof. Rodrigo Canda LEI 8.112/90

OAB. Direito Administrativo. Prof. Rodrigo Canda LEI 8.112/90 LEI 8.112/90 Art. 5o São requisitos básicos para investidura em cargo público: I - a nacionalidade brasileira; II - o gozo dos direitos políticos; III - a quitação com as obrigações militares e eleitorais;

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO

ESTADO DE MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOSÉ DO POVO LEI Nº516/2012- DE 09 DE ABRIL DE 2012 Altera a Lei Municipal nº 280, de 30 de março de 2004, que dispõe sobre o Estatuto Geral do Servidores Públicos do Município de São José do Povo. JOÃO BATISTA DE

Leia mais

MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA/BA

MUNICÍPIO DE VITÓRIA DA CONQUISTA/BA Dispõe sobre o Plano de Carreira e Remuneração dos Servidores da Administração Direta, das Autarquias e Fundações Públicas do Município de Vitória da Conquista, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL

Leia mais

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos.

ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. A ABANDONO DE CARGO Ausência intencional do servidor ao trabalho, por mais de 30 (trinta) dias consecutivos. Abandono de Cargo Lei nº 6.677, de 26.09.94 - Arts. 192, inciso II e 198. ABONO Quantia paga

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ ASSESSOR JURIDICO EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 001/2013 A PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ, ESTADO DO RONDÔNIA,

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 4, DE 4 DE JULHO DE 2014

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 4, DE 4 DE JULHO DE 2014 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE GESTÃO PÚBLICA ORIENTAÇÃO NORMATIVA Nº 4, DE 4 DE JULHO DE 2014 Estabelece orientações sobre a aceitação de estagiários no âmbito da Administração

Leia mais

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia

Estado de Goiás Prefeitura Municipal de Niquelândia PROCEDIMENTOS E ROTINAS AO DARTAMENTO DE RECURSOS HUMANOS Título: Instrução Normativa nº. 001/2012. Ementa: Recomenda procedimentos para o Departamento de Recursos Humanos dos Órgãos da Administração Direta

Leia mais

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL RESOLUÇÃO Nº- CF-RES-2012/00221, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2012

SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL RESOLUÇÃO Nº- CF-RES-2012/00221, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2012 SUPERIOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA CONSELHO DA JUSTIÇA FEDERAL RESOLUÇÃO Nº- CF-RES-2012/00221, DE 19 DE DEZEMBRO DE 2012 Dispõe sobre a concessão de férias no âmbito do Conselho e da Justiça Federal de primeiro

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 530, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014.

RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 530, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014. RIO GRANDE DO NORTE LEI COMPLEMENTAR Nº 530, DE 29 DE DEZEMBRO DE 2014. Dispõe sobre a criação de estágio para estudantes de pós-graduação, denominado PGE Residência, no âmbito da Procuradoria-Geral do

Leia mais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 395/2012 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais

PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 395/2012 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 395/2012 O DESEMBARGADOR-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais e tendo em vista o que dispõem os artigos

Leia mais

LEI 3.981/91 DE 7 DE JANEIRO DE 1991. O Prefeito Municipal de Natal, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI 3.981/91 DE 7 DE JANEIRO DE 1991. O Prefeito Municipal de Natal, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei: LEI 3.981/91 DE 7 DE JANEIRO DE 1991 Dispõe sobre o Grupo Ocupacional Fisco e dá outras providencias. O Prefeito Municipal de Natal, Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Publicada no DJE/STF, n. 122, p. 1-2 em 24/6/2015. RESOLUÇÃO Nº 555, DE 19 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL,

Leia mais

EDITAL N. 002/2013/FMS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE MEDICOS PROC- 311/2013

EDITAL N. 002/2013/FMS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE MEDICOS PROC- 311/2013 EDITAL N. 002/2013/FMS PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE MEDICOS PROC- 311/2013 O, pessoa jurídica de direito público, inscrito no CNPJ sob o nº. 15.845.340/0001-90, estabelecido com sua

Leia mais

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. CAPÍTULO I DO DIREITO E DA CONCESSÃO

ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. CAPÍTULO I DO DIREITO E DA CONCESSÃO ORIENTAÇÃO NORMATIVA SRH Nº 2, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2011. Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos órgãos setoriais e seccionais do Sistema de Pessoal Civil da Administração Federal

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES

PREFEITURA MUNICIPAL DE MUNIZ FREIRE - ES DECRETO Nº 6.106/2013 REGULAMENTA AS LICENÇAS PARA TRATAMENTO DE SAÚDE, DE QUE TRATAM OS ARTS. 80, I; 82 A 100, DA LEI MUNICIPAL Nº 1.132, DE 02 DE JULHO DE 1990 (ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal FÉRIAS Cód.: FER Nº: 55 Versão: 10 Data: 05/12/2014 DEFINIÇÃO Período de descanso remunerado com duração prevista em lei. REQUISITOS BÁSICOS 1. Servidor efetivo: - Possuir 12 (doze) meses de efetivo exercício

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE CALDAS NOVAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SÁUDE LEI Nº [...],DE[...] DE [...] DE 2006.

ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE CALDAS NOVAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SÁUDE LEI Nº [...],DE[...] DE [...] DE 2006. ESTADO DE GOIÁS PREFEITURA MUNICIPAL DE CALDAS NOVAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SÁUDE LEI Nº [...],DE[...] DE [...] DE 2006. Institui o Plano de Carreiros Cargos e Vencimentos do Quadro de Pessoal da Secretaria

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ Criada pela Lei nº 10.435, de 24 de abril de 2002 NORMA PARA PARTICIPAÇÃO DOS SERVIDORES TÉCNICO-ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DA, EM TREINAMENTO REGULARMENTE INSTITUÍDO EDUCAÇÃO FORMAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Estabelece critérios para participação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 372, DE 31 DE JULHO DE 2008

RESOLUÇÃO Nº 372, DE 31 DE JULHO DE 2008 RESOLUÇÃO Nº 372, DE 31 DE JULHO DE 2008 Dispõe sobre as férias dos servidores do Supremo Tribunal Federal. O PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, no uso das atribuições que lhe confere o art. 363,

Leia mais

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS, usando das atribuições legais e regimentais,

O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS, usando das atribuições legais e regimentais, DECRETO JUDICIÁRIO Nº 1543/2013. Dispõe sobre a Regulamentação da concessão de Bolsa de Graduação e Pós-Graduação no âmbito do Poder Judiciário do Estado de Goiás. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO

Leia mais

1ª EDIÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES DEZEMBRO/2010

1ª EDIÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES DEZEMBRO/2010 1ª EDIÇÃO CAMPOS DOS GOYTACAZES DEZEMBRO/2010 Índice Como tramita o processo...6 e 7 Abono Pecuniário... 8 Abono de Permanência... 8 Aposentadoria... 9 Auxílio Funeral...10 Auxílio Natalidade...11 Averbação

Leia mais

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014.

REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. REGULAMENTO/DIGEP Nº 002, DE 22 DE DEZEMBRO DE 2014. Dispõe acerca das regras e procedimentos para a concessão, indenização, parcelamento e pagamento da remuneração de férias dos servidores do Instituto

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE XANXERÊ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE XANXERÊ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL DE XANXERÊ SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE EDITAL N 001/2014 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO DE EXCEPCIONAL INTERESSE

Leia mais

LEI Nº 11.375 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009

LEI Nº 11.375 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009 LEI Nº 11.375 DE 05 DE FEVEREIRO DE 2009 Reestrutura as carreiras de Analista Universitário e Técnico Universitário, integrantes do Grupo Ocupacional Técnico- Específico, criado pela Lei nº 8.889, de 01

Leia mais

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL

DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO GUARULHOS SUL Edital de Abertura de Inscrição Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação

Leia mais

CONHEÇA MELHOR SEU CONTRACHEQUE

CONHEÇA MELHOR SEU CONTRACHEQUE CONHEÇA MELHOR SEU CONTRACHEQUE DIPES/PROGP 2013 Para esclarecer dúvidas sobre seu pagamento, procure imediatamente sua unidade pagadora. COMPROVANTE DE RENDIMENTOS - FOLHA NORMAL FUND. UNIVERSIDADE DE

Leia mais

Para efeito desta Lei:

Para efeito desta Lei: LEI ORDINARIA n 39/1993 de 17 de Dezembro de 1993 (Mural 17/12/1993) Estabelece o Plano de carreira do Magistério público do Município, institui o respectivo quadro de cargos e dá outras providências.

Leia mais

PROJETO DE LEI. TÍTULO I Das Disposições Preliminares

PROJETO DE LEI. TÍTULO I Das Disposições Preliminares TEXTO DOCUMENTO PROJETO DE LEI Consolida o Plano de Carreira e Cargo de Professor Federal e dispõe sobre a reestruturação e unificação das carreiras e cargos do magistério da União, incluídas suas autarquias

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social: XXX - proibição de diferença de salários,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDITAL PROGRAD Nº 18/2008, DE 22 DE JULHO DE 2008 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS DO PROGRAMA PRÓ-ESTÁGIO UFGD 2008 O PRÓ-REITOR DE ENSINO DE GRADUAÇÃO da Fundação Universidade Federal da Grande Dourados, no uso

Leia mais

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1- DEFINIÇÃO APOSENTADORIA VOLUNTÁRIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO 1.1 Passagem do servidor da atividade para a inatividade, com proventos calculados de acordo com a média aritmética das maiores remunerações,

Leia mais

DEPARTAMENTO PESSOAL

DEPARTAMENTO PESSOAL DEPARTAMENTO PESSOAL DÚVIDAS MAIS FREQUENTES 1 1. Documentos necessários para admissão Para o processo de admissão, o novo funcionário deverá apresentar a relação de documentos abaixo: *Carteira de Trabalho

Leia mais

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Férias

NORMA DE PROCEDIMENTOS. Férias pág.: 1/6 1 Objetivo Estabelecer critérios e procedimentos para programação, concessão e pagamento de férias aos empregados da COPASA MG. 2 Referências Para aplicação desta norma poderá ser necessário

Leia mais

DIREITOS E DEVERES:TRABALHADOR E EMPREGADOR

DIREITOS E DEVERES:TRABALHADOR E EMPREGADOR DIREITOS E DEVERES:TRABALHADOR E EMPREGADOR Por intermédio destas informações, o SITRIVESCH tem por finalidade informar o trabalhador de seus direitos/deveres. Importante destacar que o não cumprimento

Leia mais

EDITAL, Nº 001, de 22 de maio de 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA

EDITAL, Nº 001, de 22 de maio de 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA EDITAL, Nº 001, de 22 de maio de 2015. PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA A Presidente da Comissão do Processo de Contratação Temporária por necessidade de excepcional interesse

Leia mais

A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino - Região Guarulhos Norte, com fundamento no inciso

A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino - Região Guarulhos Norte, com fundamento no inciso Edital de 24/07/2015 Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação por Tempo Determinado CE CTD da Diretoria de Ensino

Leia mais

RESOLUÇÃO N. 131/2013/TCE-RO

RESOLUÇÃO N. 131/2013/TCE-RO RESOLUÇÃO N. 131/2013/TCE-RO Dispõe sobre a concessão de férias aos servidores do Tribunal de Contas do Estado de Rondônia. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE RONDÔNIA, no uso das atribuições

Leia mais

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO

MATO GROSSO PREFEITURA MUNICIPAL DE LUCAS DO RIO VERDE CONTROLE INTERNO 1/8 1) DOS OBJETIVOS: 1.1) Disciplinar e normatizar os procedimentos operacionais na administração de recursos humanos; 1.2) Garantir maior segurança na admissão e exoneração de pessoal; 1.3) Manter atualizado

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013

LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 LEI COMPLEMENTAR Nº 611, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2013 Procedência: Governamental Natureza: PLC/0046.0/2013 DO: 19.729, de 31/12/2013 Fonte: ALESC/Coord. Documentação Fixa o subsídio mensal dos integrantes

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais;

O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado de Minas Gerais, no uso de suas atribuições legais; LEI Nº 2451 DE 24 DE NOVEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o estágio de estudantes junto ao poder público Municipal, suas autarquias e fundações e dá outras providencias. O PREFEITO MUNICIPAL DE GUANHÃES, Estado

Leia mais

Regime Jurídico Único Lei nº. 8.112/1990

Regime Jurídico Único Lei nº. 8.112/1990 Integração Regime Jurídico Único Lei nº. 8.112/1990 André Luís dos Santos Lana O que é Regime Jurídico? O regime jurídico é a lei com base na qual são definidos os direitos, deveres garantias, vantagens,

Leia mais

- o princípio constitucional da garantia de celeridade na tramitação dos processos, incluído pela Emenda Constitucional 45/2004;

- o princípio constitucional da garantia de celeridade na tramitação dos processos, incluído pela Emenda Constitucional 45/2004; ATO DO CONSELHO DE ENSINO PESQUISA E EXTENSÃO - CONSEPE Resolução Nº xx, de xx de xxx de 2015 Regulamenta o afastamento de docentes efetivos da UFRA, para fins de estudo e cooperação. O Reitor da Universidade

Leia mais

DECRETO Nº 15.299, DE 12 DE AGOSTO DE 2013

DECRETO Nº 15.299, DE 12 DE AGOSTO DE 2013 DECRETO Nº 15.299, DE 12 DE AGOSTO DE 2013 Regulamenta a concessão de licença para capacitação e do afastamento para estudo ou missão no exterior, o afastamento de servidores para participação em curso

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal AJUDA DE CUSTO

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal AJUDA DE CUSTO AJUDA DE CUSTO Cód.: ADC Nº: 19 Versão: 6 Data: 22/09/2014 DEFINIÇÃO Indenização concedida ao servidor público, que, no interesse da Administração, passar a ter exercício em nova sede, com mudança de domicílio,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE EDITAL N 005/2013. PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DEPARTAMENTO DE GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO EM SAÚDE PROCESSO SELETIVO PARA CONTRATACÃO TEMPORÁRIA DE TÉCNICOS EM RADIOLOGIA

Leia mais

Principais diferenças entre CARGO EFETIVO, CARGO EM COMISSÃO e FUNÇÃO DE CONFIANÇA:

Principais diferenças entre CARGO EFETIVO, CARGO EM COMISSÃO e FUNÇÃO DE CONFIANÇA: Prof.: Clayton Furtado LEI 8.112/90 clayton_furtado@yahoo.com.br 1ª AULA 1 - Introdução: a. Histórico: Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA

Leia mais

Orientações aos servidores do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) quanto aos procedimentos relativos à perícia médica e

Orientações aos servidores do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) quanto aos procedimentos relativos à perícia médica e Orientações aos servidores do Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Maranhão (IFMA) quanto aos procedimentos relativos à perícia médica e odontológica através da UNIDADE SIASS/INSS, de que trata

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE GESTÃO ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA RESOLUÇÃO Nº 01/2011 Regulamenta a capacitação de Pessoal Técnico-

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA PROJETO DE LEI Nº Disciplina a admissão de pessoal por prazo determinado no âmbito do Magistério Público Estadual, para atender à necessidade temporária de excepcional interesse público, sob regime administrativo

Leia mais

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal

Universidade Federal de Minas Gerais Pró-Reitoria de Recursos Humanos Departamento de Administração de Pessoal CONTRATO ADMINISTRATIVO DE PROFESSOR SUBSTITUTO E VISITANTE Cód.: CPS Nº: 38 Versão: 11 Data: 19/02/2015 DEFINIÇÃO Contratação de pessoal por tempo determinado, para suprir a falta de professores efetivos

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA SRH Nº 2, DE 14 DE OUTUBRO DE 1998

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA SRH Nº 2, DE 14 DE OUTUBRO DE 1998 MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL E REFORMA DO ESTADO SECRETARIA DE RECURSOS HUMANOS PORTARIA NORMATIVA SRH Nº 2, DE 14 DE OUTUBRO DE 1998 Dispõe sobre as regras e procedimentos a serem adotados pelos

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA

ORIENTAÇÕES SOBRE PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS NO ÂMBITO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA ORIENTAÇÕES SOBRE PROGRAMAÇÃO DE FÉRIAS NO ÂMBITO DA 1-OBJETIVO Estabelecer critérios e uniformizar os procedimentos relativos à programação de férias, garantindo o funcionamento adequado das atividades

Leia mais

LEI Nº 9.586, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 AUTORIA: PODER JUDICIÁRIO (PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011.

LEI Nº 9.586, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 AUTORIA: PODER JUDICIÁRIO (PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011. LEI Nº 9.586, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011 AUTORIA: PODER JUDICIÁRIO (PUBLICADO NO DIÁRIO OFICIAL DO ESTADO EM 15 DE DEZEMBRO DE 2011.) Dispõe sobre o plano de cargos e carreira e remuneração dos servidores

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARAU EDITAL DE SELEÇÃO Nº 20/2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO POR PRAZO DETERMINADO

PREFEITURA MUNICIPAL DE MARAU EDITAL DE SELEÇÃO Nº 20/2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO POR PRAZO DETERMINADO PREFEITURA MUNICIPAL DE MARAU EDITAL DE SELEÇÃO Nº 20/2013 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO POR PRAZO DETERMINADO O Prefeito Municipal de Marau, no uso de suas atribuições, visando a contratação

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO Nº 42, DE 16 DE JUNHO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO Nº 42, DE 16 DE JUNHO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO RESOLUÇÃO Nº 42, DE 16 DE JUNHO DE 2009 (Alterada pelas Resoluções nºs 52, de 11 de maio de 2010 e 62, de 31 de agosto de 2010) Dispõe sobre a concessão de estágio

Leia mais

FÉRIAS DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES

FÉRIAS DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES FÉRIAS DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Período de descanso remunerado com duração prevista em lei (Lei 8.112/90 artigos 77 a 80).

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 I - DAS REGRAS GERAIS SOBRE A CONTAGEM DO TEMPO DE SERVIÇO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 8, DE 6 DE JULHO DE 1993 O MINISTRO DE ESTADO CHEFE DA SECRETARIA DA ADMINISTRAÇÃO FEDERAL DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe conferem a Lei nº 8.490, de

Leia mais

Em 21 de agosto de 2014, a Reitora da Universidade Federal de São João del- Rei UFSJ, usando de suas atribuições, e considerando:

Em 21 de agosto de 2014, a Reitora da Universidade Federal de São João del- Rei UFSJ, usando de suas atribuições, e considerando: ORDEM DE SERVIÇO N o 062/2014 Em 21 de agosto de 2014, a Reitora da Universidade Federal de São João del- Rei UFSJ, usando de suas atribuições, e considerando: - a Lei n o 8.112 de 11 de dezembro de 1990,

Leia mais

NORMA PROCEDIMENTAL PROGRAMAÇÃO, REPROGRAMAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE FÉRIAS. Servidores docentes e técnico-administrativos da UFTM.

NORMA PROCEDIMENTAL PROGRAMAÇÃO, REPROGRAMAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE FÉRIAS. Servidores docentes e técnico-administrativos da UFTM. 50.05.009 1/7 1. FINALIDADE Regulamentar os procedimentos relacionados à programação, reprogramação e homologação de férias dos servidores da UFTM. 2. ÂMBITO DE APLICAÇÃO Servidores docentes e técnico-administrativos

Leia mais

Tabela de Prazos da Lei 8112/90 - Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União

Tabela de Prazos da Lei 8112/90 - Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União Tabela de Prazos da Lei 8112/90 - Regime Jurídico dos Servidores Públicos Civis da União Dispositivo Prazo Referência Art. 12 Art. 13 1º Até 2 anos Validade do concurso público - podendo ser prorrogado

Leia mais

Prefeitura do Município de Carapicuíba Estado de São Paulo

Prefeitura do Município de Carapicuíba Estado de São Paulo EDITAL Nº 0005/2011 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO A Comissão Permanente de Acompanhamento de Processos Seletivos do Município de Carapicuíba, nomeada pelo Decreto Municipal n.º 3.918 de 30 de setembro

Leia mais

Serviço de Administração de Pessoal. Seape

Serviço de Administração de Pessoal. Seape Serviço de Administração de Pessoal Seape Considerações da Lei 8.112/1990 e Outras Orientações aos Candidatos Classificados Carlos Viana Chefe do Serviço de Administração de Pessoal PROVIMENTO Requisitos

Leia mais

BOLSA DE ESTUDO PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Perguntas Mais Frequentes

BOLSA DE ESTUDO PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Perguntas Mais Frequentes BOLSA DE ESTUDO PARA CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO Perguntas Mais Frequentes Que norma regulamenta a concessão da bolsa de estudo? A Instrução Normativa nº 104, de 25 de janeiro de 2010, regulamenta a concessão

Leia mais

ATO Nº 32/2009. O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABA- LHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais,

ATO Nº 32/2009. O DESEMBARGADOR PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABA- LHO DA 7ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais e regimentais, ATO Nº 32/2009 Dispõe sobre a concessão de Bolsa de Estudo de cursos de pós-graduação lato e strito sensu, na forma de reembolso parcial, para magistrados e servidores do Tribunal Regional do Trabalho

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO NORTE 2

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO - REGIÃO NORTE 2 DIRETORIA DE ENSINO REGIÃO NORTE 2 Edital de Abertura de Inscrição Processo Seletivo Simplificado Regional para contratação de Agente de Organização Escolar/2015 A Comissão Especial de Contratação por

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988 Emendas Constitucionais Emendas Constitucionais de Revisão Ato das Disposições

Leia mais

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009

DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 DECRETO JUDICIÁRIO Nº 135/2009 Dispõe sobre o registro e controle da freqüência dos servidores do Poder Judiciário. PUBLICADO NO DIÁRIO DO PODER JUDICIÁRIO NO DIA 24 DE AGOSTO DE 2009. A PRESIDENTE DO

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2010/2011 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001554/2010 DATA DE REGISTRO NO MTE: 12/08/2010 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR032670/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46215.023032/2010-49 DATA DO

Leia mais

RETIFICAÇÃO DO 14º EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO 001/2013

RETIFICAÇÃO DO 14º EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO 001/2013 RETIFICAÇÃO DO 14º EDITAL DE CONVOCAÇÃO DO CONCURSO PÚBLICO 001/2013 1. DA CONVOCAÇÃO E NOMEAÇÃO 1.1. O Prefeito Municipal de Cametá no uso de suas atribuições legais, e em cumprimento ao disposto no item

Leia mais

Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Águas Formosas.

Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Águas Formosas. LEI COMPLEMENTAR MUNICIPAL Nº 1.206/07 Dispõe sobre o Estatuto dos Servidores Públicos do Município de Águas Formosas. O Povo do Município de Águas Formosas /MG, por seus representantes, na Câmara Municipal,

Leia mais

DECRETO Nº 3130, DE 22 DE JULHO DE 2011.

DECRETO Nº 3130, DE 22 DE JULHO DE 2011. DECRETO Nº 3130, DE 22 DE JULHO DE 2011. Regulamenta o art. 54 da Lei Complementar nº 392, de 17/12/2008, Dispõe sobre o Regime Jurídico dos Servidores Públicos do Município de Uberaba e dá outras providências.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 5, DE 3 DE AGOSTO DE 2010 (*)

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 5, DE 3 DE AGOSTO DE 2010 (*) MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA RESOLUÇÃO Nº 5, DE 3 DE AGOSTO DE 2010 (*) Fixa as Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira e Remuneração dos Funcionários

Leia mais

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho

ADE. ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho ADE ADICIONAL DE DESEMPENHO Perguntas e respostas para esclarecer dúvidas sobre a concessão do Adicional de Desempenho Sumário 1. O que é o Adicional de Desempenho? 2. Qual legislação dispõe sobre o ADE?

Leia mais

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 06/2003 DG/DNIT DO DIREITO E DA CONCESSÃO

INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 06/2003 DG/DNIT DO DIREITO E DA CONCESSÃO INSTRUÇÃO DE SERVIÇO Nº 06/2003 DG/DNIT O GESTOR DO DEPARTAMENTO NACIONAL DE INFRA-ESTRUTURA DE TRANSPORTES - DNIT, no uso das atribuições que lhe conferem os artigos 7 - C e 19 da Estrutura Regimental

Leia mais

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009

DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 DIÁRIO OFICIAL Nº. 31389 de 31/03/2009 GABINETE DA GOVERNADORA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº_03 /2009. O Defensor Público Geral do Estado do Pará, no uso de atribuições previstas

Leia mais

HOSPITAL PSIQUIÁTRICO PINEL COORDENADORIA DE SERVIÇOS DE SAÚDE HOSPITAL PSIQUIATRICO PINEL EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2008 A HOSPITAL

HOSPITAL PSIQUIÁTRICO PINEL COORDENADORIA DE SERVIÇOS DE SAÚDE HOSPITAL PSIQUIATRICO PINEL EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2008 A HOSPITAL HOSPITAL PSIQUIÁTRICO PINEL COORDENADORIA DE SERVIÇOS DE SAÚDE HOSPITAL PSIQUIATRICO PINEL EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 01/2008 A HOSPITAL PSIQUIATRICO PINEL, da Coordenadoria de Serviços de Saúde da

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL BOMBINHAS-SC

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA MUNICIPAL BOMBINHAS-SC LEI COMPLEMENTAR Nº 034, de 13 de dezembro de 2005. Institui o Plano de Carreira, Cargos e Vencimentos do Pessoal do Poder Legislativo do Município de Bombinhas e dá outras providências.. Júlio César Ribeiro,

Leia mais

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014.

TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. TRIBUNAL SUPERIOR DO TRABALHO ATO Nº 342/DILEP.CDEP.SEGPES.GDGSET.GP, DE 25 DE JUNHO DE 2014. Dispõe sobre a concessão de bolsa de estudo para curso de língua estrangeira no âmbito do Tribunal Superior

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 07 DE MARÇO DE 2014

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 07 DE MARÇO DE 2014 INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 07 DE MARÇO DE 2014 Institui a Política de Remoção dos servidores detentores de cargo efetivo no âmbito do Instituto

Leia mais

1 Dados do Servidor MATRÍCULA SIAPE CPF DATA DE NASCIMENTO TELEFONE RESIDÊNCIAL TELEFONE DO TRABALHO CIDADE ESTADO CEP

1 Dados do Servidor MATRÍCULA SIAPE CPF DATA DE NASCIMENTO TELEFONE RESIDÊNCIAL TELEFONE DO TRABALHO CIDADE ESTADO CEP MINISTÉRIO DE PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA-EXECUTIVA DEPARTAMENTO DE ÓRGÃOS EXTINTOS SAN Quadra 03 Lote A Ed. Núcleo dos Transportes Sala nº 2237 CEP: 70.040-902 BRASÍLIA DF ESPAÇO RESERVADO

Leia mais

EDITAL nº 04/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO nº 01/2015. Edital de Processo Seletivo Simplificado para contratação por prazo determinado.

EDITAL nº 04/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO nº 01/2015. Edital de Processo Seletivo Simplificado para contratação por prazo determinado. EDITAL nº 04/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO nº 01/2015 Edital de Processo Seletivo Simplificado para contratação por prazo determinado. O Prefeito Municipal de Portão em exercício, no uso de suas

Leia mais

MINUTA DO EDITAL Nº 01/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CADASTRADOR E ENTREVISTADOR DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA

MINUTA DO EDITAL Nº 01/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CADASTRADOR E ENTREVISTADOR DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA MINUTA DO EDITAL Nº 01/2015 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO CADASTRADOR E ENTREVISTADOR DO PROGRAMA BOLSA FAMÍLIA O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVA ANDRADINA, Estado de Mato Grosso do Sul, no uso de suas atribuições,

Leia mais

Prof Dr. Antonio Guedes Rangel Junior

Prof Dr. Antonio Guedes Rangel Junior RESOLUÇÃO/UEPB/CONSEPE/065/2014 Regulamenta o processo de afastamento para capacitação de Docentes da UEPB. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO CONSEPE, da UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB,

Leia mais

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS

TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS TIPOS E REGRAS DE APOSENTADORIAS O SINTFUB entende que o servidor que está para aposentar tem de ter esclarecimento sobre os tipos e regras para aposentadorias hoje vigentes antes de requerer esse direito.

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO REPUBLICADA EM VIRTUDE DE ERRO MATERIAL PORTARIA TRT 18ª GP/DG/SGPe Nº 063/2014 A DESEMBARGADORA-PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO

Leia mais

PLANO DE CARGOS, CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO

PLANO DE CARGOS, CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA ESPERANÇA PLANO DE CARGOS, CARREIRA E REMUNERAÇÃO DO MAGISTÉRIO SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO 2011 1 Educação, um ato de amor! ÍNDICE POR ARTIGOS TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

Leia mais

Faculdade São Francisco de Piumhi FASPI

Faculdade São Francisco de Piumhi FASPI Faculdade São Francisco de Piumhi FASPI PLANO DE CARREIRA, CARGOS E SALÁRIOS - PCCS DOCENTE Piumhi- MG Fevereiro / 2011 1 SUMÁRIO CAPÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES....03 CAPÍTULO II - DO QUADRO

Leia mais