Computação Móvel: Bluetooth e outros WPANs Visão Geral

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Computação Móvel: Bluetooth e outros WPANs Visão Geral"

Transcrição

1 Computação Móvel: Bluetooth e outros WPANs Visão Geral Mauro Nacif Rocha DPI/UFV 1 Padrões IEEE p/ CM Wireless distribution networks WMAN (Broadband Wireless Access) Local wireless networks WLAN Mobility WiFi WiMAX (Mobile Broadband Wireless Access) a h i/e/ /w b g n Personal wireless nw WPAN ZigBee Bluetooth a/b Mesh a/b UWB 2 1

2 Bluetooth Histórico (antes: ) 1994: Ericsson (Mattison/Haartsen), MC-link project Projeto renomeado Bluetooth em homenagem a Harald Blåtand Gormsen (filho de Gorm), Rei de Dinamarca do Séc : fundação do Bluetooth SIG, (veja também 1999: ereção da pedra em Ericsson/Lund 2001: primeiro produto comercial de massa, spec. version : 5 milhões chips/semana Special Interest Group Membros fundadores: Ericsson, Intel, IBM, Nokia, Toshiba Em seguida: 3Com, Agere (was: Lucent), Microsoft, Motorola membros Common specification and certification of products 3 Histórico hi-tech 1999: Ericsson mobile communications AB reste denna sten till minne av Harald Blåtand, som fick ge sitt namn åt en ny teknologi för trådlös, mobil kommunikation. 4 2

3 e a verdadeiro pedra Localizado em Jelling, Dinamarca, erigido pelo Rei Harald Blåtand em memória de seus pais. A pedra possui 3 lados um deles mostrando uma figura de Jesus. Inscrição: Rei Harald executa esses monumentos sepucrais por Gorm, seu pai, e Thyra, sua mãe. O Harald que conquistou toda a Dinamarca e a Noruega e Cristianizou os Dinamarqueses" Estas poderiam ser as cores originais da pedra. Obs.: Blåtand significa de compleição escura (não necessariamente tendo um dente azul ). Harald tinha cabelos muito escuros, fato raro para um Viking. 5 Objetivos do padrão Bluetooth Prover comunicação sem fio entre pequenos dispositivos móveis Mercado alvo: laptop, PDA, telefone e outros dispositivos Não compete com as WLANs existentes WLAN: projetada para conectar eficientemente grupos de usuários Bluetooth: projetado para conectar dispositivos portáteis usando uma conexão pessoal privativa Substitui cabos usados na comunicação entre periféricos 6 3

4 Objetivos do padrão Bluetooth Tecnologia deve ser segura (suporta autorização, autenticação e criptografia) Custo baixo Conectar diferentes dispositivos, num total de 8 simultâneos, a uma taxa de 1 Mbps por piconet (até 3 Mbps com Bluetooth 2) Permitir a existência de centenas de piconets vizinhas 7 Objetivos do padrão Bluetooth Suportar voz e dados Consumir pouca energia Implementado da forma compacta para suportar os dispositivos portáteis nos quais serão integrados Tecnologia projetada para ser global Empresas se comprometem a não cobrar royalties no desenvolvimento da tecnologia 2004: média de 3 milhões de dispositivos/semana 2005: média de 5 milhões de dispositivos/semana 1 bi dispositivos em Nov/

5 Modelo de Uso do Bluetooth 1.1 Transferência de objetos: Capacidade de transferir objetos como arquivos, diretórios etc. entre dispositivos Pontos de acesso a dados: Permitem acesso à Internet, , fax etc., através de uma conexão sem fio com uma interface PSTN Telefone celular LAN 9 Modelo de Uso do Bluetooth 1.1 Sincronização: Envolve a sincronização de cartões de apresentação pessoal, calendários e trocas de informações entre dispositivos Bluetooth Ultimate Headset: Um headset pode ser conectado através de um enlace sem fio a um PC e parecer como se fosse um áudio playback ou um dispositivo de gravação 10 5

6 Modelo de Uso do Bluetooth 1.1 Modelo genérico: Conectar dispositivos Modelo mais específico: Pontos de acesso de voz e dados Interconexão de periféricos Personal Area Networking (PAN) 11 Acesso de Dados e Voz 12 6

7 Acesso de Dados e Voz Uso inicial previsto para o padrão Exemplo: CM/Bluetooth usa Celular / Bluetooth para se conectar à Internet Celular age como um ponto de acesso pessoal Padrão também prevê pontos públicos de acesso de dados para conectar à Internet Exemplo: telefones públicos Bluetooth em aeroportos e outros lugares ligados a um canal DSL, onde cada ponto de acesso teria uma conexão de 1 Mbps 13 Interconexão de Periféricos 14 7

8 Interconexão de Periféricos Interconexão de dispositivos periféricos como teclado, mouse, joystick e outros através de um canal sem fio Diminui custo de periféricos, já que é necessário apenas um ponto de acesso Permite a reutilização do periférico em diferentes mercados 15 Interconexão de Periféricos Bluetooth define um enlace de pequeno alcance e uma área de proximidade de dispositivos de segurança Se um dispositivo D1 não está na área de proximidade de um dispositivo D2, então D1 entra em um modo de alta segurança 16 8

9 Personal Area Networking (PAN) 17 Personal Area Networking (PAN) Trata da formação e término de uma rede adhoc pessoal Exemplo: Você encontra uma pessoa e de forma rápida e segura troca documentos através de uma piconet privativa 18 9

10 Potência e Alcance Classe Potência Máx. Permitida mw (dbm) Alcance Aproximado Classe mw (20 dbm) ~100 m Classe mw (4 dbm) ~10 m Classe 3 1 mw (0 dbm) ~1 m 19 Especificação Bluetooth Dividida em duas partes: Core (Núcleo) Profile (Perfil) Núcleo discute como a tecnologia trabalha Perfil trata de como projetar dispositivos interoperáveis usando o núcleo 20 10

11 Arquitetura Bluetooth 21 Arquitetura Bluetooth Radio (RF) Enviar e receber seqüências de bits usando um sinal modulado Alcance de 10cm (0dBm/1mW), 10m (4dBm/2.5mW) ou 100m (20dBm/100mW) Faixa de 2.4 GHz ISM (Industrial, Scientific and Medical) Frequency Hopping: 1600 hops/s; total de 79 hops (canais) com 1 MHz de largura cada entre e GHz 22 11

12 Arquitetura Bluetooth Baseband (Bandabase) Define a temporização (timing), o framing, os pacotes e o controle de fluxo. Quadro Bluetooth consiste de um pacote de transmissão seguido por um pacote de recepção (TDD). Cada pacote pode ser composto de múltiplos slots (1, 3 ou 5) de 625 s. 23 Arquitetura Bluetooth Baseband (Bandabase) Taxa máxima com um único slot: 172 kbps. Quadros com vários slots permitem taxas mais altas Eliminam o tempo de turn-around entre pacotes Menos overhead Máx.: 721 kbps 24 12

13 Arquitetura Bluetooth Baseband (Bandabase) Access code: usado para sincronização Header (cabeçalho) Payload (dados) 25 Arquitetura Bluetooth Link Manager (Gerência e Enlace) - LMP Assume a responsabilidade dos estados de conexão, garantindo o acesso justo entre escravos, gerenciamento de energia, autenticação, criptografia, QoS, entre outros

14 Arquitetura Bluetooth Logical Link Control L2CAP Cuida da multiplexação dos protocolos das camadas superiores, segmentação e remontagem de pacotes grandes, descobrimento de dispositivos e serviços, transferência de informação de QoS. 27 Arquitetura Bluetooth RFCOMM Comunicação Serial Provê a emulação de uma porta serial, usando um subconjunto do padrão ETSI GSM Pode emular os 9 pinos de uma porta RS-232-E Comporta até 60 conexões simultâneas entre dois dispositivos Bluetooth 28 14

15 Arquitetura Bluetooth TCP/IP Bridging Address Resolution MTU definition Multicast / Broadcast 29 Arquitetura Bluetooth Audio Canais de 64 kbps 2 esquemas de codificação: Continuous Variable Slope Delta (CVSD) Modulation linear de 16 bits com 8000 amostragens/s Logaritmic Pulse Coded Modilation (logpcm) compressão p/ 8 bits usando A-law ou -law 30 15

16 Perfis de Uso (Profiles) Advanced Audio Distribution Profile (A2DP) Audio/Video Remote Control Profile (AVRCP) Basic Imaging Profile (BIP) Basic Printing Profile (BPP) Common ISDN Access Profile (CIP) Cordless Telephony Profile (CTP) Device ID Profile (DID) Dial-up Networking Profile (DUN) Fax Profile (FAX) File Transfer Profile (FTP) General Audio/Video Distribution Profile (GAVDP) Generic Access Profile (GAP) Generic Object Exchange Profile (GOEP) Hard Copy Cable Replacement Profile (HCRP) 31 Perfis de Uso (Profiles) Hands-Free Profile (HFP) Human Interface Device Profile (HID) Headset Profile (HSP) Intercom Profile (ICP) LAN Access Profile (LAP) Object Push Profile (OPP) Personal Area Networking Profile (PAN) Phone Book Access Profile (PBAP) Serial Port Profile (SPP) Service Discovery Application Profile (SDAP) SIM Access Profile (SAP, SIM) Synchronisation Profile (SYNCH) Video Distribution Profile (VDP) Wireless Application Protocol Bearer (WAPB) 32 16

17 Perfis de Uso (Profiles) - Exemplo LAN Access Application IP Synchronization Application IrMC PPP SDP OBEX SDP RFCOMM RFCOMM L2CAP L2CAP c) LAN Access SDP Service Discovery Protocol 34 Topologia de Rede Exemplo de uma piconet onde os círculos M, S, P e Sb representam um rádio Bluetooth Rádios estão conectados entre si numa piconet Piconet formada por um rádio mestre e até 7 escravos Piconet A S S M Sb P S Sb P M S P Sb Piconet B 35 17

18 Formação de uma Rede Rádios Bluetooth são simétricos Qualquer rádio Bluetooth pode ser um mestre ou um escravo A configuração da piconet é determinada no momento de sua formação Tipicamente, o rádio que estabelece a conexão é o mestre A função de troca mestre/escravo permite que os papéis sejam trocados 36 Formação de uma Rede Um dispositivo só pode ser o mestre em uma dada piconet Rádio Bluetooth precisa entender dois parâmetros para formar uma piconet: Padrão de pulo (hopping pattern) do rádio que se deseja conectar Fase dentro desse padrão 37 18

19 Formação de uma Rede Rádios Bluetooth possuem um identificador global único de 48 bits que é usado para criar um padrão de pulo Ao se formar uma piconet, o rádio mestre Compartilha o identificador global com outros rádios, que passam a ter o papel de escravos Provê a todos os rádios o padrão correto de pulo 38 Formação de uma Rede Uma estação é mestre somente durante uma conexão Mecanismos de gerenciamento de enlace permitem a unidades de rádio usar TDM e agir como pontes entre piconets, formando uma scatternet 39 19

20 Formação de uma Rede Também existem mecanismos que permitem às estações (mestre e escravo) requisitarem e aceitarem novas conexões O objetivo é permitir a criação de múltiplos cabos virtuais ao invés de uma substituição de um único cabo 40 Formação de uma Rede Rádios não conectados à piconet ficam no modo Standby Escutando por outros rádios achá-los (Inquire) Escutando por uma requisição para formar uma piconet (Page) 41 20

21 Formação de uma Rede Rádio emite um comando Inquire Rádios respondem com um pacote FHS (Frequency Hopping Sharing) com a lista de rádios Bluetooth na área Para formar uma piconet, rádio emite um comando Page Rádio interrogado responde com seu identificador global 42 Formação de uma Rede Rádio A torna-se o rádio mestre para as estações B e C IDa M IDa IDd P IDe Sb IDa IDb S IDa IDc S 43 21

22 Formação de uma Rede Um rádio recebe um endereço de 3 bits ao se juntar à piconet AMA: Active Member Address Permite que outros rádios na piconet se comuniquem com ele Estação mestre possui endereço 0 (zero) 44 Formação de uma Rede Se uma piconet passa a ter 8 rádios ativos, então a estação mestre emite um Park na piconet Estação permanece coordenada com a piconet Libera seu AMA por um endereço de 8 bits PMA (Passive Member Address) 45 22

23 Formação de uma Rede A combinação de AMA e PMA permite que mais rádios façam parte de uma piconet Somente rádios com endereço AMA podem transferir dados 46 Formação de uma Rede Rádios que não estão conectados ativamente na piconet estão no estado Standby Rádios escutam Enquires ou Pages de outros rádios A cada 1.28 ou 2.56s, a estação executa um Page e/ou Inquiry Scan para saber se uma requisição foi feita 47 23

24 Formação de uma Rede O processo de Inquiry envolve uma função de Page no Inquiry ID e outros rádios executarem um Inquiry Scan Processo executado num conjunto de 32 canais Estação executando um Inquiry Scan escuta a cada 1.28 (2.56)s em um desses 32 canais por 10ms, e repete o processo no próximo canal. 48 Formação de uma Rede 49 24

25 Formação de uma Rede Mestre Inquiry Escravo Inquiry Scan Inquiry Response Page Page Scan Slave Response Master Response Connection Connection 50 Comunicação em uma Rede No estado conectado, um rádio Bluetooth possui um endereço de 3 bits AMA Usado para enviar dados para outros dispositivos na piconet Broadcast na piconet: Estação mestre envia pacote com endereço

26 Comunicação em uma Rede Estação pode ficar conectada à piconet e manter uma situação de baixa potência Entra no estado de Park, Hold ou Sniff Estados Hold e Sniff Estação acorda em intervalos pré-definidos No estado Sniff a estação é permitida transferir dados No estado Hold a estação não pode transferir dados 52 Comunicação em uma Rede Estado de Park A estação passa a ter um endereço PMA Passa a escutar em intervalos de beacon para saber se a estação mestre Solicitou ao dispositivo para se tornar um membro ativo Perguntou se algum dispositivo deseja se tornar um membro ativo Enviou um dado de broadcast 53 26

27 Comunicação em uma Rede No estado conectado, dois tipos de pacotes podem ser emitidos: Synchronous Connection Oriented (SCO) Asynchronous Connectionless (ACL) Pacote SCO associado a dado isócrono No momento voz Pacote com 1, 2 ou 3 slots 54 Comunicação em uma Rede Enlace ACL: Orientado a pacotes Suporta tráfego assimétrico e/ou simétrico Possui um número ímpar de slots: 1/1 1/3 1/

28 Esquemas de Correção de Erro Baseada em: FEC (Forward Error Correction) Automatic Repeat Request (ARQ) FEC: Baseado em bits redundantes Sempre aplicada ao cabeçalho do pacote Quando o canal passa a ter mais ruído, aplicada aos dados 56 Segurança Questão importante para os cenários onde espera-se que o padrão seja aplicado Presente nas camadas de enlace e de aplicação 57 28

29 Segurança 58 Segurança Na camada de enlace, o sistema de rádio Bluetooth provê: Autenticação Criptografia Gerenciamento de chave 59 29

30 Segurança Autenticação: Usuário possui um PIN (Personal Identification Number) PIN é um ponto central do esquema de segurança Traduzido em forma de chave de enlace de 128 bits (formada por seqüências de 8 bits) Serve para autenticar as estações de rádio 60 Segurança Criptografia: Versão modificado do block chipher SAFER+ Enlace pode ser criptografado usando chaves de comprimentos diferentes Gerenciamento de chaves: Camada de segurança negocia o tamanho da chave Define o tamanho mínimo para que diferentes dispositivos possam se comunicar 61 30

31 Segurança Arquitetura suporta autorização de diferentes serviços para as camadas superiores Exemplo: pode-se autorizar que uma aplicação apenas troque informações de identidade com outra estação 62 Bluetooth 1.2 Novembro/2003 Conexão e descobrimento mais rápidos Adaptive frequency-hopping spread spectrum (AFH) Extended Synchronous Connections (esco): melhoria na conexão de áudio 63 31

32 Bluetooth EDR Adotado em Novembro / 2004 velocidade triplicada, passando para 3 Mbps (teórico, e 2,1 Mbps efetivo) Performance do BER (Bit Error Rate) aumentado alcance aumentado para 100 metros diminuição do consumo de energia (metade do 1.2) recurso de multicasting 64 Bluetooth 2.0: produtos/exemplos MSI MP54GBT b/g + Bluetooth 2.0 (3 Mbps) IOGEAR USB Bluetooth 2.0 Class 2 Adapter até 2.1 Mbps 65 32

33 Bluetooth EDR Adotado em Agosto / 2007 Extended inquiry response Sniff subrating Encryption Pause Resume (encryption key refreshing) Secure Simple Pairing Maior cooperação em NFC (Near Field Communication) 66 Programação JSR 82: Java APIs for Bluetooth import javax.microedition.io.*; import javax.bluetooth.*; public class PrintClient implements DiscoveryListener { private Vector devicelist; public PrintClient() throws BluetoothStateException { LocalDevice local = LocalDevice.getLocalDevice(); agent = local.getdiscoveryagent(); try { maxservicesearches = Integer.parseInt( LocalDevice.getProperty("bluetooth.sd.trans.max")); } catch (NumberFormatException e) { System.out.println("General Application Error"); System.out.println("\tNumberFormatException: " + e.getmessage()); } } 67 33

34 Programação: Jogo de 21 /** * Inicializa a conexão com o bluetooth para o cliente */ public class BTCliente implements DiscoveryListener{ private static final UUID PICTURES_SERVER_UUID = new UUID("F0E0D0C0B0A ", false); private TelaCliente parent; private DiscoveryAgent agent; private Vector devicelist; private Hashtable servicetable; private boolean searchdone; /** * Construtor do BTcliente */ public BTCliente(TelaCliente parent) { this.parent = parent; try { LocalDevice local = LocalDevice.getLocalDevice(); agent = local.getdiscoveryagent(); devicelist = new Vector(); parent.setstatus("searching for Devices..."); System.out.println("Searching for Devices..."); agent.startinquiry(discoveryagent.giac, this); } catch (Exception e) { System.out.println(e); parent.searcherror("search Error"); } } 68 Programação BlueZ (C)

35 BlueZ - Exemplo #include <bluetooth/bluetooth.h> #include <bluetooth/hci.h> #include <bluetooth/hci_lib.h> int main(int argc, char **argv) {... num_rsp = hci_inquiry(dev_id, len, max_rsp, NULL, &ii, flags); if( num_rsp < 0 ) perror("hci_inquiry"); for (i = 0; i < num_rsp; i++) { ba2str(&(ii+i)->bdaddr, addr); memset(name, 0, sizeof(name)); if (hci_read_remote_name(sock, &(ii+i)->bdaddr, sizeof(name), name, 0) < 0) strcpy(name, "[unknown]"); printf("%s %s\n", addr, name); }... } 70 Bluetooth Outra boa fonte de consultas:

36 UWB Visão Geral Ultra Wideband (UWB) emergindo como nova tecnologia para PANs. Desenvolvido originalmente nos anos 60 para aplicações militares. Aprovado pelo FCC para uso comercial, com limitações, em Fev./2002. Provê altas taxas de TX (inicialmente cerca de 50 Mbps) a distâncias curtas (10 a 20 metros). Sistema de rádio que usa milhões de pulsos por segundo para comunicação e sensoriamento, por meio de um radar de curto alcance. Envia dados em milhões de pulsos através de uma banda larga. Legalização depende do controle de potência. 72 UWB Visão Geral 73 36

37 UWB at a Glance FCC regulations Regulated in the US since February 2002 UWB is available spectrum, not a specific technology 7,500MHz of unlicensed spectrum First regulation ever that allows spectrum sharing: low emission limit (-41.3dBm/MHz EIRP) doesn t cause harmful interference Transmitters need to occupy at least 500MHz all the time UWB devices are NOT defined as impulse radios or by any specific modulation Enough spectrum to reach much higher data rates than in the ISM band (83.5MHz at 2.4GHz) or the U-NII bands (300MHz at 5GHz) Optimized for short-distances applications 74 UWB Produtos IOGEAR Wireless USB to VGA Adapter kit 75 37

38 High Speed Bluetooth (3.0) Principal concorrente: Wireless USB 480Mbps 3m 110Mbps 10m Agere, HP, Intel, Microsoft, NEC Philips, Samsung ( GHz) 1º dispositivo regulamentado: 23/10/2006 (WiQuest) 76 WUSB Cenários de Uso 77 38

39 High Speed Bluetooth (3.0) Março 2009 WiMedia Alliance anuncia sua saída e posterior transferência de tecnologia UWB para outros grupos Abril 2009 Bluetooth SIG adota para transferências em altas taxas no Bluetooth Core 3.0 até 24 Mbps (teórico) 78 High Speed Bluetooth (3.0) Samsung S8500 Wave Nokia N

40 WiBree: Ultra Low Power Bluetooth Nokia + Bluetooth SIG (Junho / 2007) Aplicações de monitoramento corporal (esportes, medicina) 1 Mbps 6dBm 80 Low Energy Bluetooth (4.0) Julho 2010 Inclui BT tradicional, BT 3.0 (high speed) e WiBree Baixa latência (3 ms) Endereço ativo de 32 bits topologia 1 p/ 1 ou em estrela mesh networking Cryptografia melhor AES 265 bits 81 40

41 WPANs outros competidores 82 Bluetooth x ZigBee Technology Bluetooth Zigbee Radio Frequency 2,4 GHz 2,4 GHz, 868 MHz (Europe) or 915MHz (Americas) Distance / Range 10 or meters 60 meters Data Throughput 250kbps at 2.4 GHz. Less at the 1-3Mbps (theoretical) lower frequencies. Nodes/Master 7-16, 777, 184 ¹ 64000² Latency New slave enumeration Up to 3 s About 30 ms Sleeping state to active About 3 s About 15 ms Active slave channel access time About 2 ms About 15 ms Security 64b/128b and applications layer user 128b AES and application layer defined user defined Adaptive fast frequency hopping over Uses only 16 ch. in ISM band, Robustness entire available spectrum, FEC fast ACK unproven mesh topology with long recovery time Total time to send data (determines battery life) 10ms 30ms Goverment Regulation Worldwide Worldwide for 2.4GHz, limited territories for other frequencies. Certification Body Bluetooth Zigbee Alliance ³ Cost (presently) <$3 bulk CMOS $7-8;no bulk CMOS Power consumption X (implementation dependant) X Ad-Hoc Yes Not really Service discovery Yes No Profile concept Yes No (only on app) Voice capable Yes No 83 41

42 WirelessHD ou WiHD Lançado oficialmente em c 60 GHz LOS LG, Panasonic, NEC, Samsung, SiBEAM, Sony, Toshiba... HDTV 2 a 5 Gbps (teoricamente até 20 Gbps) DVD 80 Mbps USB Mbps HD SATA 1.2 Gbps SSD 3,5 Gbps 84 WirelessHD ou WiHD 15 Gbps a 1m 10 Gbps a 2m 5 GBps a 5m 85 42

43 Resumo: PANs, LANs e WANs Taxa de transmissão Alcance Mobilidade Espectro Bluetooth 3 ou 54 Mbps 10 m Muito baixa 2.4 GHz UWB 5 Gbps <10 m Muito baixa 7.5 GHz IEEE g Até 54 Mbps 100 m Baixa 2.4 GHz IEEE n 100 a 200 Mbps 100 m Baixa 2.4 / 5 GHz WiMAX (802.16) Até 100 Mbps 2 a 10 km Alta 2 a 11 GHz GSM 9.6 kbps 10 a 20 km Média a alta 900 MHz 3G Celular Até 2 Mbps 5 a 10 km Alta 1 a 2 GHz 86 43

Telefonia Móvel Celular

Telefonia Móvel Celular Redes Pessoais Sem Fio Bluetooth Prof. Francisco José da Silva e Silva Prof. Rafael Fernandes Lopes Programa de Pós-Graduação em Ciência da Computação (PPGCC) Universidade Federal do Maranhão (UFMA) Telefonia

Leia mais

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 26/07/2009)

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 26/07/2009) Bluetooth Este tutorial apresenta os conceitos básicos do Bluetooth. (Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 26/07/2009) Eduardo Tude Engenheiro de Teleco (IME 78) e Mestre em Teleco

Leia mais

INF-111 Redes Sem Fio Aula 05 Tecnologias para WPAN Prof. João Henrique Kleinschmidt

INF-111 Redes Sem Fio Aula 05 Tecnologias para WPAN Prof. João Henrique Kleinschmidt INF-111 Redes Sem Fio Aula 05 Tecnologias para WPAN Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, outubro de 2014 Roteiro RFID NFC WPAN Bluetooth ZigBee UWB RFID Motivação - Controle de estoque - Logística

Leia mais

Redes sem fio Redes Bluetooth. Prof. Dr. Ruy de Oliveira IFMT

Redes sem fio Redes Bluetooth. Prof. Dr. Ruy de Oliveira IFMT Redes sem fio Redes Bluetooth Prof. Dr. Ruy de Oliveira IFMT Bluetooth Bluetooth é uma marca registrada de propriedade do grupo denominado SIG O SIG (Special Industry Group) foi criado em 1988 por: Ericsson,

Leia mais

Redes de Computadores sem Fio

Redes de Computadores sem Fio Redes de Computadores sem Fio Prof. Marcelo Gonçalves Rubinstein Programa de Pós-Graduação em Engenharia Eletrônica Faculdade de Engenharia Universidade do Estado do Rio de Janeiro Programa Introdução

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - WPAN: Bluetooth www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Bluetooth (IEEE 802.15.1) O Bluetooth é o nome comercial que faz referência ao Padrão IEEE 802.15.1

Leia mais

Compartilhamento de Internet/ Wireless. Wilson Rubens Galindo

Compartilhamento de Internet/ Wireless. Wilson Rubens Galindo Compartilhamento de Internet/ Wireless Wilson Rubens Galindo Compartilhamento de Internet Ganhe dinheiro fácil com compartilhamento de Internet: Habilite um plano de Internet Banda Larga Compre um hub-switch

Leia mais

Tecnologia Bluetooth. Fabiano Arruda fabiano.arruda@cesar.org.br

Tecnologia Bluetooth. Fabiano Arruda fabiano.arruda@cesar.org.br Tecnologia Bluetooth Fabiano Arruda fabiano.arruda@cesar.org.br Agenda Porquê/onde/o que é Bluetooth? Como ele Trabalha. Exemplos de dispositivos com tecnologia Bluetooth. Segurança. Futuro. 2 Um problema

Leia mais

Tecnologia Bluetooth e Aspectos de Segurança

Tecnologia Bluetooth e Aspectos de Segurança Tecnologia Bluetooth e Aspectos de Segurança André Ricardo Abed Grégio R.A. 079779 Instituto de Computação Unicamp abedgregio@gmail.com RESUMO Bluetooth é uma tecnologia definida por um padrão especificado

Leia mais

A Tecnologia Bluetooth e aplicações

A Tecnologia Bluetooth e aplicações 1. Introdução A Tecnologia Bluetooth e aplicações Carlos Yassunori Kobayashi (2369461) Computação Móvel BCC - IME USP - 2004 Bluetooth é uma especificação industrial para a comunicação em curta distância

Leia mais

Universidade Católica do Salvador. Disciplina: Teleprocessamento e Redes Prof.: Marco Antônio C. Câmara Aluno: Bruno Guimarães Campos.

Universidade Católica do Salvador. Disciplina: Teleprocessamento e Redes Prof.: Marco Antônio C. Câmara Aluno: Bruno Guimarães Campos. Universidade Católica do Salvador Disciplina: Teleprocessamento e Redes Prof.: Marco Antônio C. Câmara Aluno: Bruno Guimarães Campos Bluetooth Introdução Bluetooth é um sistema de telecomunicações de curto

Leia mais

Comunicações Móveis. Porque Bluetooth?

Comunicações Móveis. Porque Bluetooth? Comunicações Móveis Maio de 2003 Manuel João Bacelar Coimbra Mário Jorge Costa Afonso Porque Bluetooth? A Ericsson, o principal mentor deste projecto usou o nome do rei Harald Blatand (910-987*), filho

Leia mais

Arquitetura de protocolos

Arquitetura de protocolos Arquitetura de protocolos Segue o modelo híbrido Usada pelos nós sensores e pelo nó sorvedouro Inclui planos de Gerenciamento de energia Como um nó sensor usa a sua energia Pode desligar o receptor após

Leia mais

cmagnocpereira@ig.co m.br

cmagnocpereira@ig.co m.br Sueli de A. Ferreira Magno C. Pereira Alexsander X. Oliveira Alexandre E. Féo Associação Educacional Dom Bosco - Faculdade de Engenharia de Resende Caixa Postal: 81.698/81711 - CEP: 27511-971 - Resende

Leia mais

Evolução das Redes Sem Fio: Um Estudo Comparativo Entre Bluetooth e ZigBee

Evolução das Redes Sem Fio: Um Estudo Comparativo Entre Bluetooth e ZigBee Evolução das Redes Sem Fio: Um Estudo Comparativo Entre Bluetooth e ZigBee Rafael Antônio Asatiany Costa 1, Luis Augusto Mattos Mendes 1 1 Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC) Faculdade Regional

Leia mais

WPAN ZigBee & Bluetooth SDIC Cap6. Redes Sem Fios

WPAN ZigBee & Bluetooth SDIC Cap6. Redes Sem Fios Redes Sem Fios As recomendações do IEEE (Institute of Electrical and Eletronics Engineers), particularmente as recomendações da série IEEE 802.11, são os exemplos mais conhecidos para os padrões de redes

Leia mais

Trabalho realizado por: Tiago Silva

Trabalho realizado por: Tiago Silva Trabalho realizado por: Tiago Silva INDICE 1. Bluetooth...3 1.1 Redes Bluetooth...4 1.2 Espectro de Frequência...7 1.3 Controlo de acesso ao meio...8 1.4 Estabelecimento de Conexões...9 1.5 Tipos de Links...10

Leia mais

SSC0748 - Redes Móveis

SSC0748 - Redes Móveis - Redes Móveis Introdução Redes sem fio e redes móveis Prof. Jó Ueyama Agosto/2012 1 Capítulo 6 - Resumo 6.1 Introdução Redes Sem fo 6.2 Enlaces sem fo, características 6.3 IEEE 802.11 LANs sem fo ( wi-f

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE COMPUTAÇÃO GRADUAÇÃO EM CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO ESTUDO DA TECNOLOGIA BLUETOOTH E SUA APLICAÇÃO EM AMBIENTES COORPORATIVOS E DOMÉSTICOS GISELLE NUNES DA SILVA

Leia mais

A quantidade de dispositivos de computação e de telecomunicações está crescendo e, como conseqüência, cresce também o interesse em como

A quantidade de dispositivos de computação e de telecomunicações está crescendo e, como conseqüência, cresce também o interesse em como I STITUTO ACIO AL DE TELECOMU ICAÇÕES I ATEL Introdução ao Bluetooth Autores: Ronaldo Sampei Eduardo Moreira de Freitas Orientador: Eduardo Pina 1 I STITUTO ACIO AL DE TELECOMU ICAÇÕES I ATEL CURSO DE

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Redes Sem Fio

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Redes Sem Fio Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Redes Sem Fio Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Além da WLAN WPAN IEEE 802.15 Bluetooth IEEE 802.15.1 Zigbee IEEE 802.15.4 (low rate) UWB

Leia mais

BlueTooth. Teleprocessamento e Redes: Universidade Cató lica do Salvador 2003.1. Professor : Marco Antônio Câmara Aluno : Leandro de Paiva Carmo

BlueTooth. Teleprocessamento e Redes: Universidade Cató lica do Salvador 2003.1. Professor : Marco Antônio Câmara Aluno : Leandro de Paiva Carmo Universidade Cató lica do Salvador 2003.1 Professor : Marco Antônio Câmara Aluno : Leandro de Paiva Carmo Teleprocessamento e Redes: BlueTooth 1. Introduç ão e suas promessas A tecnologia de comunicação

Leia mais

Visão geral das redes sem fio

Visão geral das redes sem fio Visão geral das redes sem fio 1 - Introdução O termo redes de dados sem fio pode ser utilizado para referenciar desde dispositivos de curto alcance como o Bluetooth à sistemas de altas taxas de transmissão

Leia mais

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis "#$%%% Percentual da população com telefone celular

Introdução. Sistemas de Comunicação Wireless. Sumário. Visão Geral de Redes Móveis #$%%% Percentual da população com telefone celular Sumário Sistemas de Comunicação Wireless! #$%%% & Visão Geral de Redes Móveis Introdução Percentual da população com telefone celular Brasil 19% 34% 2001 2005 Fonte: Global Mobile, Goldman Sachs, DiamondCluster

Leia mais

INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt

INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt INF-111 Redes Sem Fio Aula 06 Tecnologias para WMAN Prof. João Henrique Kleinschmidt Santo André, outubro de 2014 Roteiro Sistemas de Telefonia Celular Evolução dos Sistemas Celulares WMAN WiMAX Arquitetura

Leia mais

Protocolo wireless Ethernet

Protocolo wireless Ethernet Protocolo wireless Ethernet Conceituar as variações de redes sem fio (wireless) descrevendo os padrões IEEE 802.11 a, b, g e n. Em meados de 1986, o FCC, organismo norte-americano de regulamentação, autorizou

Leia mais

3 INTEFACES E PROTOCOLOS PARA REDES DE SENSORES INTELIGENTES SEM FIOS

3 INTEFACES E PROTOCOLOS PARA REDES DE SENSORES INTELIGENTES SEM FIOS Capítulo 3 Interfaces e Protocolos para Redes de Sensores Inteligentes sem Fios 36 3 INTEFACES E PROTOCOLOS PARA REDES DE SENSORES INTELIGENTES SEM FIOS A tecnologia sem fios vem sendo comumente utilizada

Leia mais

Brampton Telecom, PhD em Engenharia de Telecomunicações (Unicamp).

Brampton Telecom, PhD em Engenharia de Telecomunicações (Unicamp). Wireless LAN (WLAN) Este tutorial apresenta alguns aspectos da arquitetura e protocolos de comunicação das Redes Locais sem fio, ou Wireless Local Area Networks (WLAN's), que são baseados no padrão IEEE

Leia mais

TECNOLOGIA BLUETOOTH NA COMUNICAÇÃO ENTRE DISPOSITIVOS ATRAVÉS DA LINGUAGEM JAVA

TECNOLOGIA BLUETOOTH NA COMUNICAÇÃO ENTRE DISPOSITIVOS ATRAVÉS DA LINGUAGEM JAVA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE PONTA GROSSA DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA TECNOLOGIA BLUETOOTH NA COMUNICAÇÃO ENTRE DISPOSITIVOS ATRAVÉS DA LINGUAGEM JAVA AUTOR: ELIO EDUARDO FERRARI MARCOLINO TRABALHO DE CONCLUSÃO

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO NOVAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO Profª. Kelly Hannel Novas tecnologias de informação 2 HDTV WiMAX Wi-Fi GPS 3G VoIP Bluetooth 1 HDTV 3 High-definition television (também conhecido por sua abreviação HDTV):

Leia mais

Guia das Cidades Digitais

Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 4: Tecnologia Wi-Fi INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 Este módulo trata da tecnologia de acesso sem fio mais amplamente

Leia mais

Objetivos. Ao término desta palestra você irá:

Objetivos. Ao término desta palestra você irá: Objetivos Ao término desta palestra você irá: Conhecer as especificações IEEE802.15.4 Conhecer o protocolo ZigBee Conhecer o protocolo MiWi Conhecer o módulo ZIGBEE Conhecer o Kit ZIGBEE Agenda IEEE 802.15.4

Leia mais

Redes de Dados. Aula 1. Introdução. Eytan Mediano

Redes de Dados. Aula 1. Introdução. Eytan Mediano Redes de Dados Aula 1 Introdução Eytan Mediano 1 6.263: Redes de Dados Aspectos fundamentais do projeto de redes e análise: Arquitetura Camadas Projeto da Topologia Protocolos Pt - a Pt (Pt= Ponto) Acesso

Leia mais

Estrutura de um Rede de Comunicações. Redes e Sistemas Distribuídos. Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação. Redes de comunicação de dados

Estrutura de um Rede de Comunicações. Redes e Sistemas Distribuídos. Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação. Redes de comunicação de dados Estrutura de um Rede de Comunicações Profa.. Cristina Moreira Nunes Tarefas realizadas pelo sistema de comunicação Utilização do sistema de transmissão Geração de sinal Sincronização Formatação das mensagens

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof. Macêdo Firmino Comunicação Wireless Macêdo Firmino (IFRN) Redes de Computadores Maio de 2012 1 / 30 Redes sem Fio Nas redes sem fio (wireless), não exite uma conexão cabeada

Leia mais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

02/03/2014. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Conteúdo deste módulo Equipamentos usados nas Redes; Modelos de Camadas; Protocolos

Leia mais

Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis

Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis Capítulo 6 Redes sem fio e redes móveis Todo o material copyright 1996-2009 J. F Kurose e K. W. Ross, Todos os direitos reservados slide 1 2010 2010 Pearson Prentice Hall. Hall. Todos Todos os os direitos

Leia mais

Conexão Sem Fio Guia do Usuário

Conexão Sem Fio Guia do Usuário Conexão Sem Fio Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos. Bluetooth é marca comercial dos respectivos

Leia mais

Infrared Data Association

Infrared Data Association IRDA Infrared Data Association Jorge Pereira DEFINIÇÃO Define-se protocolo como um conjunto de regras que estabelece a forma pela qual os dados fluem entre transmissor e receptor, critérios para verificação

Leia mais

Redes Locais Sem Fio

Redes Locais Sem Fio Redes Locais Sem Fio Prof. Rafael Guimarães Redes sem Fio Aula 13 Aula 13 Rafael Guimarães 1 / 63 Sumário Sumário 1 Motivação e Objetivos 2 Introdução 3 Terminologia 4 WiFi 5 Arquitetura 802.11 6 Padrões

Leia mais

Descritivo Técnico AirMux-400

Descritivo Técnico AirMux-400 Multiplexador Wireless Broadband Principais Características Rádio e Multiplexador wireless ponto-a-ponto com interface E1 e Ethernet; Opera na faixa de 2.3 a 2.5 Ghz e de 4.8 a 6 Ghz; Tecnologia do radio:

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Faculdade de Informática Curso de Engenharia de Computação

Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Faculdade de Informática Curso de Engenharia de Computação Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul Faculdade de Engenharia Faculdade de Informática Curso de Engenharia de Computação Braço Robótico Com Controle Remoto Bluetooth Igor Bajerski Vinicius

Leia mais

U S B A D A P T E R B L U E T O O T H

U S B A D A P T E R B L U E T O O T H C O M M U N I C AT I O N S U P P O R T U S B A D A P T E R B L U E T O O T H C L A S S 1 M A N U A L N I - 7 0 7 5 2 8 C O M M U N I C AT I O N S U P P O R T U S B A D A P T E R B L U E T O O T H C L A

Leia mais

Wireless Solutions BROCHURE

Wireless Solutions BROCHURE Wireless Solutions BROCHURE JUNHO 203 info@novus.com.br www.novus.com.br REV0803 Produto beneficiado pela Legislação de Informática. Transmissor de Temperatura e Umidade RHT-Air ISO 900 EMPRESA CERTIFICADA

Leia mais

Guia das Cidades Digitais

Guia das Cidades Digitais Guia Técnico Inatel Guia das Cidades Digitais Módulo 2: Tecnologia WiMAX INATEL Competence Center treinamento@inatel.br Tel: (35) 3471-9330 Neste segundo módulo, abordaremos a tecnologia WiMAX, que faz

Leia mais

2. Componentes básicos (Hardware) Redes Sem Fio (Wireless) 1

2. Componentes básicos (Hardware) Redes Sem Fio (Wireless) 1 2. Componentes básicos (Hardware) Redes Sem Fio (Wireless) 1 Ementa 1. Introdução a Tecnologias Sem Fio WLAN 2. Componentes básicos (Hardware) 3. Conceitos de espectro de Frequência e tecnologia de sinais

Leia mais

Wireless. Leandro Ramos www.professorramos.com

Wireless. Leandro Ramos www.professorramos.com Wireless Leandro Ramos www.professorramos.com Redes Wireless Interferências Access-Point / ROUTER Wireless Ponto de Acesso Numa rede wireless, o hub é substituído pelo ponto de acesso (access-point em

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Professor: Rodrigo Caetano Filgueira Tecnologias WAN TECNOLOGIAS WAN Quando uma empresa cresce e passa a ter instalações em várias localidades, é necessário interconectar as redes

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Prof o : Marcelo Mendes. Padrões IEEE Termos importantes a saber: PACOTE Pacote é a estrutura de dados unitária de transmissão em uma rede de computadores. A informação a transmitir

Leia mais

15/02/2015. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais

15/02/2015. Conteúdo deste módulo. Curso de Preparatório para Concursos Públicos. Tecnologia da Informação REDES. Conceitos Iniciais Curso de Preparatório para Concursos Públicos Tecnologia da Informação REDES Conceitos Iniciais; Classificações das Redes; Topologias de Redes; Meios de Transmissão; Arquitetura de Redes; Conteúdo deste

Leia mais

Tecnologias Wireless WWAN Wireless Wide Area Network WLAN Wireless Local Area Network WPAN Wireless Personal Area Network

Tecnologias Wireless WWAN Wireless Wide Area Network WLAN Wireless Local Area Network WPAN Wireless Personal Area Network Fundamentos de Tecnologias Wireless Parte 1 Assunto Tecnologias Wireless Introdução à Wireless LAN Algumas questões e desafios Tecnologias Wireless WWAN Wireless Wide Area Network WLAN Wireless Local Area

Leia mais

Redes de Computadores e a Internet

Redes de Computadores e a Internet Redes de Computadores e a Internet Magnos Martinello Universidade Federal do Espírito Santo - UFES Departamento de Informática - DI Laboratório de Pesquisas em Redes Multimidia - LPRM 2010 Introdução Redes

Leia mais

CONTROLE DE DISPOSITIVOS EM REDE SEM FIO INTELIGENTE NO PADRAO DE COMUNICAÇAO ZIGBEE (IEEE 802.15.4)

CONTROLE DE DISPOSITIVOS EM REDE SEM FIO INTELIGENTE NO PADRAO DE COMUNICAÇAO ZIGBEE (IEEE 802.15.4) 25 a 28 de Outubro de 2011 ISBN 978-85-8084-055-1 CONTROLE DE DISPOSITIVOS EM REDE SEM FIO INTELIGENTE NO PADRAO DE COMUNICAÇAO ZIGBEE (IEEE 802.15.4) Saulo Menechine 1, Munif Gebara Junior 2 RESUMO: Com

Leia mais

Redes sem Fio WPANs (IEEE ) Wireless Personal Area Networks. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber

Redes sem Fio WPANs (IEEE ) Wireless Personal Area Networks. Ricardo Kléber. Ricardo Kléber Redes sem Fio 2016.1 WPANs (IEEE 802.15) Wireless Personal Area Networks Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.5M Redes sem Fio Onde Estamos? Sistemas de comunicação wireless

Leia mais

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior

Arquitetura de Computadores. Professor: Vilson Heck Junior Arquitetura de Computadores Professor: Vilson Heck Junior Agenda Conceitos Estrutura Funcionamento Arquitetura Tipos Atividades Barramentos Conceitos Como já discutimos, os principais componentes de um

Leia mais

Descritivo Técnico AirMux-200

Descritivo Técnico AirMux-200 Multiplexador Wireless Broadband -Visualização da unidade indoor IDU e unidade outdoor ODU com antena integrada- Principais Características Rádio e multiplexador wireless ponto-a-ponto com interface E1

Leia mais

Redes Sem Fio (Wireless): Fundamentos e Padrões

Redes Sem Fio (Wireless): Fundamentos e Padrões Redes Sem Fio (Wireless): Fundamentos e Padrões As redes locais sem fio (WLANs) constituem-se como uma alternativa às redes convencionais com fio, fornecendo as mesmas funcionalidades, mas de forma flexível,

Leia mais

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações.

Atualmente dedica-se à Teleco e à prestação de serviços de consultoria em telecomunicações. Roteiro de Estudos Redes PAN II O Portal Teleco apresenta periodicamente Roteiros de Estudo sobre os principais temas das Telecomunicações. Os roteiros apresentam uma sugestão de tutoriais publicados para

Leia mais

Segurança em Bluetooth, 802.11 e Wimax

Segurança em Bluetooth, 802.11 e Wimax Segurança em Bluetooth, 802.11 e Wimax Alan Bauer Paulo Moreira Marcos Barbosa Ulysses Costa Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS) Segurança em redes sem fio Prof.Fernando Karl 06/09/2011 Agenda

Leia mais

Wireless LAN (IEEE 802.11x)

Wireless LAN (IEEE 802.11x) Wireless LAN (IEEE 802.11x) WLAN: Wireless LAN Padrão proposto pela IEEE: IEEE 802.11x Define duas formas de organizar redes WLAN: Ad-hoc: Sem estrutura pré-definida. Cada computador é capaz de se comunicar

Leia mais

TÍTULO: TRANSMISSÃO DE DADOS EM REDES SEM FIO DE ALTA VELOCIDADE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS

TÍTULO: TRANSMISSÃO DE DADOS EM REDES SEM FIO DE ALTA VELOCIDADE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS E TECNOLOGIAS SUBÁREA: ENGENHARIAS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: TRANSMISSÃO DE DADOS EM REDES SEM FIO DE ALTA VELOCIDADE CATEGORIA: EM ANDAMENTO ÁREA: ENGENHARIAS

Leia mais

Visão geral LigoPTP serie

Visão geral LigoPTP serie Visão geral LigoPTP serie Introdução Este documento descreve as características básicas e as principais da linha de produtos LigoWave LigoPTP. Para obter informações técnicas detalhadas, por favor, consulte

Leia mais

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede

Placa de Rede. Rede de Computadores. Tipos de Redes LAN (Local Area Network) Rede local. Placa de Rede Rede de Computadores Prof. André Cardia Email: andre@andrecardia.pro.br MSN: andre.cardia@gmail.com Placa de Rede Uma placa de rede (NIC), ou adaptador de rede, oferece capacidades de comunicações nos

Leia mais

WIRELESS LAN. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

WIRELESS LAN. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com WIRELESS LAN Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Introdução A tecnologia de Wireless LAN tem sido muito utilizada em depósitos, companhias aéreas, e aplicações de aluguel de carros. Através

Leia mais

BRUNO MOULIN CRISTIANE SANTOS BLUETOOTH: APLICAÇÕES VIÁVEIS NO COTIDIANO

BRUNO MOULIN CRISTIANE SANTOS BLUETOOTH: APLICAÇÕES VIÁVEIS NO COTIDIANO BRUNO MOULIN CRISTIANE SANTOS BLUETOOTH: APLICAÇÕES VIÁVEIS NO COTIDIANO Trabalho apresentado ao curso de graduação em Bacharelado em Sistemas de Informação da Universidade Católica de Brasília, como requisito

Leia mais

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com

WiMAX. Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com Eduardo Mayer Fagundes e-mail: eduardo@efagundes.com WiMAX é uma tecnologia padronizada de rede sem fio que permite substituir as tecnologias de acesso de banda larga por cabo e ADSL. O WiMAX permite a

Leia mais

ANÁLISE DE REDES HIERÁRQUICAS PARA ATENDIMENTO DE LOCAIS REMOTOS

ANÁLISE DE REDES HIERÁRQUICAS PARA ATENDIMENTO DE LOCAIS REMOTOS ANÁLISE DE REDES HIERÁRQUICAS PARA ATENDIMENTO DE LOCAIS REMOTOS Fabiana da Silva Podeleski Faculdade de Engenharia Elétrica CEATEC podeleski@yahoo.com.br Prof. Dr. Omar Carvalho Branquinho Grupo de Pesquisa

Leia mais

Segurança da Informação

Segurança da Informação INF-108 Segurança da Informação Segurança em Redes Sem Fio Prof. João Henrique Kleinschmidt Redes sem fio modo de infraestrutura estação-base conecta hospedeiros móveis à rede com fio infraestrutura de

Leia mais

19/07/2013. Camadas. Camadas de Enlace e Física. Camadas de Enlace e Física. Topologias de Rede NOÇÕES DE REDE: CAMADAS DE ENLACE E FÍSICA

19/07/2013. Camadas. Camadas de Enlace e Física. Camadas de Enlace e Física. Topologias de Rede NOÇÕES DE REDE: CAMADAS DE ENLACE E FÍSICA 2 Camadas NOÇÕES DE REDE: CAMADAS DE ENLACE E FÍSICA Introdução à Microinformática Prof. João Paulo Lima Universidade Federal Rural de Pernambuco Departamento de Estatística e Informática Aplicação Transporte

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES Conteúdo 1 Topologia de Redes 5 Escalas 5 Topologia em LAN s e MAN s 6 Topologia em WAN s 6 2 Meio Físico 7 Cabo Coaxial 7 Par Trançado 7 Fibra Óptica 7 Conectores 8 Conector RJ45 ( Par trançado ) 9 Conectores

Leia mais

REDES INTRODUÇÃO À REDES

REDES INTRODUÇÃO À REDES REDES INTRODUÇÃO À REDES Simplificando ao extremo, uma rede nada mais é do que máquinas que se comunicam. Estas máquinas podem ser computadores, impressoras, telefones, aparelhos de fax, etc. Ex: Se interligarmos

Leia mais

Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos)

Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos) Comunicação Sem Fio (Somente em Determinados Modelos) Guia do Usuário Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Microsoft é uma marca registrada da Microsoft Corporation nos Estados Unidos.

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos

REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Administração de Empresas 2º Período Informática Aplicada REDES DE COMPUTADORES LAN e WAN: Topologias e Equipamentos Prof. Sérgio Rodrigues 1 INTRODUÇÃO Introdução Este trabalho tem como objetivos: definir

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES

REDES DE COMPUTADORES REDES DE COMPUTADORES Rede é um conjunto de módulos processadores capazes de trocar informações e compartilhar recursos. O tipo de rede é definido pela sua área de abrangência, podemos classificar as redes

Leia mais

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal:

Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Emissor: Receptor: Meio de transmissão Sinal: Redes - Comunicação Comunicação é o ato de transmissão de informações de uma pessoa à outra. Comunicação sempre foi, desde o início dos tempos, uma necessidade humana buscando aproximar comunidades distantes.

Leia mais

Subcamada de Controle de Acesso ao Meio. Bruno Silvério Costa

Subcamada de Controle de Acesso ao Meio. Bruno Silvério Costa Subcamada de Controle de Acesso ao Meio Bruno Silvério Costa 1. O Problema de Alocação do Canal Alocação estática de canais em LANs e MANs Alocação dinâmica de canais em LANs e MANs 1.1 Alocação dinâmica

Leia mais

Wireless. Crescimento da Rede Wireless. Sistemas de Informação Rui Silva. Rui Silva. Jan 08

Wireless. Crescimento da Rede Wireless. Sistemas de Informação Rui Silva. Rui Silva. Jan 08 Wireless Sistemas de Informação Crescimento da Rede Wireless 1 Caso de Estudo: Intel, etc. Tempo dispendido por ligação em média m 5 minutos para cada nova ligação; Independência do local de trabalho dentro

Leia mais

Aula 06 Redes Locais: Acessos Múltiplos e Ethernet. Prof. Dr. S. Motoyama

Aula 06 Redes Locais: Acessos Múltiplos e Ethernet. Prof. Dr. S. Motoyama Aula 06 Redes Locais: Acessos Múltiplos e Ethernet Prof. Dr. S. Motoyama Redes Locais (Local area networks, LANs) Início da década de 80 IBM s token ring vs. DIX (Digital, Intel, e Xerox) Ethernet IEEE

Leia mais

Comunicação sem fios (somente em alguns modelos) Manual do utilizador

Comunicação sem fios (somente em alguns modelos) Manual do utilizador Comunicação sem fios (somente em alguns modelos) Manual do utilizador Copyright 2007 Hewlett-Packard Development Company, L.P. Windows é uma marca registada da Microsoft Corporation nos E.U.A. Bluetooth

Leia mais

3 Qualidade de serviço na Internet

3 Qualidade de serviço na Internet 3 Qualidade de serviço na Internet 25 3 Qualidade de serviço na Internet Além do aumento do tráfego gerado nos ambientes corporativos e na Internet, está havendo uma mudança nas características das aplicações

Leia mais

Manual do Radioserver

Manual do Radioserver Manual do Radioserver Versão 1.0.0 Alex Farias (Supervisão) Luiz Galano (Comercial) Vinícius Cosomano (Suporte) Tel: (011) 9393-4536 (011) 2729-0120 (011) 2729-0120 Email: alex@smartptt.com.br suporte@smartptt.com.br

Leia mais

Configurações do adaptador W-U3300nL

Configurações do adaptador W-U3300nL Configurações do adaptador W-U3300nL Introdução Obrigado por adquirir o adaptador para rede sem fio C3 Tech. Apresentando o que há de melhor em Tecnologia Wireless, o Adaptador para Rede Sem Fio C3 Tech

Leia mais

HSDPA: A Banda Larga do UMTS

HSDPA: A Banda Larga do UMTS HSDPA: A Banda Larga do UMTS Este tutorial apresenta os conceitos básicos do High Speed Downlink Packet Access (HSDPA), extensão do WCDMA para implementação de um enlace de descida banda larga no UMTS.

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina Redes de Banda Larga Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 6 Redes xdsl Sumário Introdução; Taxas de transmissão DSL e qualidade

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Introdução a Microinformática Turma H Redes e Internet Giordane Lima Porque ligar computadores em Rede? Compartilhamento de arquivos; Compartilhamento de periféricos; Mensagens

Leia mais

Tecnologias Atuais de Redes

Tecnologias Atuais de Redes Tecnologias Atuais de Redes Aula 2 Redes Sem Fio Tecnologias Atuais de Redes - Redes Sem Fio 1 Conteúdo Conceitos e Terminologias Alcance Interferência Padrões Segurança Tecnologias Atuais de Redes - Redes

Leia mais

Comunicação Sem Fio REDES WIRELES. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio 06/05/2014

Comunicação Sem Fio REDES WIRELES. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio. Comunicação Sem Fio 06/05/2014 REDES WIRELES Prof. Marcel Santos Silva Comunicação Sem Fio Usada desde o início do século passado Telégrafo Avanço da tecnologia sem fio Rádio e televisão Mais recentemente aparece em Telefones celulares

Leia mais

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição

William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição William Stallings Arquitetura e Organização de Computadores 8 a Edição Capítulo 7 Entrada/saída Os textos nestas caixas foram adicionados pelo Prof. Joubert slide 1 Problemas de entrada/saída Grande variedade

Leia mais

Arquitectura de Sistemas Computacionais

Arquitectura de Sistemas Computacionais Arquitectura de Sistemas Computacionais Práticas 2004-2005 Prof. Dr. Paulo Sampaio psampaio@uma.pt Departamento de Matemática e Engenharias UNIVERSIDADE DA MADEIRA O ambiente J2ME MIDlets Bluetooth 1 Pacotes

Leia mais

Redes de Alta Velocidade

Redes de Alta Velocidade Redes de Alta Velocidade IEEE 802.3z e IEEE 802.3ab Gigabit Ethernet Redes de Alta Velocidade IEEE 802.3z e IEEE 802.3ab Gigabit Ethernet Parte I IEEE 802.3 Ethernet Parte II IEEE 802.3u Fast Ethernet

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de Enlace Antonio Alfredo Ferreira Loureiro loureiro@dcc.ufmg.br Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais 1 Camada de enlace Responsável pela

Leia mais

Bateria REDES MPU Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/

Bateria REDES MPU Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ Bateria REDES MPU Prof. Walter Cunha http://www.waltercunha.com/blog http://twitter.com/timasters http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/ STJ 2008 Com relação a transmissão de dados, julgue os itens

Leia mais

Capítulo 7 - Redes Wireless WiFi

Capítulo 7 - Redes Wireless WiFi Capítulo 7 - Redes Wireless WiFi Prof. Othon Marcelo Nunes Batista Mestre em Informática 1 de 55 Roteiro Definição Benefícios Tipos de Redes Sem Fio Métodos de Acesso Alcance Performance Elementos da Solução

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA E DE COMPUTAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA E DE COMPUTAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO ESCOLA POLITÉCNICA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELETRÔNICA E DE COMPUTAÇÃO SISTEMA DE CONTROLE EM TEMPO REAL VIA BLUETOOTH Autor: Edson Hiroshi Watanabe Orientador:

Leia mais

Capítulo 11: Redes de Computadores. Prof.: Roberto Franciscatto

Capítulo 11: Redes de Computadores. Prof.: Roberto Franciscatto Capítulo 11: Redes de Computadores Prof.: Roberto Franciscatto REDES - Introdução Conjunto de módulos de processamento interconectados através de um sistema de comunicação, cujo objetivo é compartilhar

Leia mais

Fundação Oswaldo Aranha Centro Universitário de Volta Redonda RJ

Fundação Oswaldo Aranha Centro Universitário de Volta Redonda RJ Fundação Oswaldo Aranha Centro Universitário de Volta Redonda RJ Curso Seqüencial de Redes de Computadores Disciplina: Metodologia da Pesquisa Científica Outros trabalhos em: www.projetoderedes.com.br

Leia mais

Redes sem Fio. Eng. Alessandro C. Bianchini alessanc@gmail.com

Redes sem Fio. Eng. Alessandro C. Bianchini alessanc@gmail.com Redes sem Fio Eng. Alessandro C. Bianchini alessanc@gmail.com 1 Agenda IRDA BlueTooth WiMAX 2 Arquitetura Fonte: Intel (Treands In Telecom: Wireless Service for the Mainstream) 3 Infravermelho 4 Definição

Leia mais

Sistemas de Comunicação Wireless

Sistemas de Comunicação Wireless Sistemas de Comunicação Wireless Definição Uma conexão wireless é qualquer forma de conexão entre dois sistemas transmissor e receptor de dados que não requeira o uso de fios. Para tanto são utilizadas

Leia mais

Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento

Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento Organização e arquitetura de computadores Protocolos de barramento Alunos: José Malan, Gustavo Marques, Johnathan Alves, Leonardo Cavalcante. Universal serial bus (USB) O USB é um padrão da indústria que

Leia mais

Redes de Computadores IEEE 802.3

Redes de Computadores IEEE 802.3 Redes de Computadores Ano 2002 Profª. Vívian Bastos Dias Aula 8 IEEE 802.3 Ethernet Half-Duplex e Full-Duplex Full-duplex é um modo de operação opcional, permitindo a comunicação nos dois sentidos simultaneamente

Leia mais