Construir uma apresentação electrónica

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Construir uma apresentação electrónica"

Transcrição

1 Construir uma apresentação electrónica Regras gráficas elementares ESCOLA SECUNDÁRIA LEAL DA CÃMARA

2 Sumário Comunicação Constituição da apresentação Elementos da composição Organização formal Conceção de um modelo Layout do modelo Originalidade da apresentação Bibliografia

3 Comunicação Uma apresentação electrónica destina-se a comunicar / transmitir uma dada informação a rapidez e a facilidade de leitura e apreensão da mensagem é o primeiro segredo de um bom diapositivo

4 Comunicação O texto e a imagem são os ingredientes fundamentais numa apresentação eletrónica a articulação eficaz entre o texto e a imagem é muito importante deve favorecer a receção e interpretação da mensagem

5 Constituição da apresentação Uma apresentação integra diferentes tipos de diapositivo: Diapositivo de rosto (capa) Título e Sub-título Autor Instituição e Disciplina Data

6 Constituição da apresentação Sumário capítulos em que se divide a apresentação e/ou indicação dos assuntos abordados Introdução Diapositivos de desenvolvimento diapositivos que constituem o corpo da apresentação Conclusão Bibliografia de referência

7 Elementos da composição Em cada diapositivo, a eficácia da composição é determinada pela combinação dos diferentes elementos texto imagens formas textura e cor relação figura-fundo

8 Elementos» Texto O texto deve ser simples e organizado por tópicos evitar texto corrido muito extenso utilizar marcas para organizar os tópicos e subtópicos

9 Elementos» Texto Título um título curto e com impacto facilita a transmissão da mensagem Hierarquia do texto os caracteres devem diminuir de tamanho de acordo com a sua importância na mensagem no texto de rodapé a letra deve ter um tamanho bastante inferior

10 Elementos» Texto Letra facilmente legível e com um tamanho que permita a leitura à distância desejada espaçamento entre as letras - normal ou um pouco superior ao normal espaçamento entre as linhas - em função do tipo de letra e de modo a não prejudicar a legibilidade (geralmente, usa-se um espaçamento de 1,5 no texto principal)

11 Elementos» Texto Letra evitar usar mais que 2 tipos de letra - título + tópicos e subtópicos os tipos de letra de aparência mais simples (Arial, Verdana, etc.) facilitam a leitura os tipos estreitos (ex: Arial Narrow) e os decorativos impedem, regra geral, a obtenção de bons resultados

12 Elementos» Texto Letra a utilização de itálico e bold em excesso dificulta a leitura e torna a aparência do texto muito pesada os sublinhados podem confundir-se com hiperligações reservar as MAIÚSCULAS para títulos, usando-as nos tópicos e subtópicos apenas quando se justifique

13 Elementos» Texto Letra não usar cores e tonalidades nas letras que tornem o texto ilegível manter o contraste tipográfico em relação ao fundo evitar demasiadas cores nas letras

14 M A I S C O M P A R A Ç Õ E S Elementos» Texto É preferível colocar o texto na horizontal quando colocado na vertical, deve ser rodado 90º, preferencialmente em sentido direto (sentido contrário ao dos ponteiros do relógio) M A I S na maioria dos tipos, as letras têm diferentes larguras e quando são escritas na vertical, sem rotação, resultam numa mancha visual muito irregular e esteticamente desagradável C O M P A R A Ç Õ E S

15 Elementos» Texto Em resumo: deve ser evitado texto demasiado pequeno, demasiado grande ou difícil de ler

16 Elementos» Imagens As imagens devem ter uma relação visual harmoniosa com o conjunto da composição as imagens não devem perturbar a leitura, nem saturar o destinatário quando são usadas imagens de outros autores, estes devem estar identificados inserindo, junto da imagem, a identificação do autor ou local de onde foi retirada a imagem

17 Elementos» Imagens Logótipo o logótipo da entidade, ou a marca identificativa do autor da apresentação, podem ser inseridos no rodapé (ou em outra zona discreta ) nunca se deve alterar as proporções dos logótipos (ou de quaisquer outras imagens)

18 Elementos» Imagens Proporção das imagens

19 Elementos» Textura e cor Textura a utilização de texturas nos fundos dos diapositivos pode produzir ruído visual deve optar-se por texturas discretas - ou, de preferência, por cores planas, mais fáceis de harmonizar com o conjunto da composição

20 Elementos» Textura e cor Cor as cores usadas devem relacionar-se de modo harmonioso entre si as cores contrastantes têm maior impacto visual a utilização pontual de uma cor mais marcante pode ser útil para destacar palavras ou partes da informação

21 Elementos» Textura e cor Cor do fundo na escolha da cor do fundo deve-se evitar situações de contraste que produzam cansaço visual os fundos de cor neutra são mais favoráveis a uma boa leitura

22 Elementos» Textura e cor Cor do fundo o fundo deve ser apelativo, mas sem constituir um fator de dispersão da atenção do leitor a aparência do fundo deve manter-se consistente ao longo da apresentação

23 Elementos» Forma-fundo A percepção/interpretação da formas não deve ser prejudicada por uma inadequada relação forma-fundo o contraste dos elementos (letras, formas, imagens) com o fundo facilita a sua perceção o contraste entre os diferentes elementos significativos também ajuda à sua perceção

24 Elementos» Forma-fundo O fundo é composto pelas zonas que se mantêm neutras (espaços vazios ou neutros) são estes espaços que fazem sobressair a imagem e a mensagem as formas devem destacar-se do fundo o fundo deve passar mais despercebido e ser complementar da forma

25 Elementos» Forma-fundo As formas e os fundos nem sempre estão nitidamente distintos existem figuras reversíveis em que podemos, alternadamente, ver o fundo onde antes víamos a forma, e vice-versa

26 Organização formal Princípios que devem estar subjacentes à composição: simplicidade, equilíbrio e harmonia o excesso de elementos pode prejudicar a leitura e transmissão da informação simetria/assimetria, concentração/dispersão, alinhamento, repetição, semelhança, são algumas das regras que podem ajudar a encontrar o equilíbrio e a harmonia da composição

27 Organização formal Zona visual mais importante Zona indicada para colocação de informação escrita menos importante Centro físico correspondente ao ponto de cruzamento das diagonais Centro óptico correspondente ao ponto onde mais facilmente se centra a atenção do observador

28 Organização formal A regra dos terços resulta da divisão da imagem em 3 setores horizontais iguais e 3 setores verticais iguais as linhas que dividem os setores da imagem são designadas como linhas de força e os pontos onde se intersetam são chamados pontos fortes os elementos colocados nas linhas de força ou nos pontos fortes ganham importância por estarem localizados num determinado espaço da imagem

29 Conceção de um modelo A conceção de um modelo (modelo global de diapositivos) permite estabelecer um layout e um conjunto de esquemas de base para os diapositivos a usar na apresentação diapositivos destinados a título principal (capa) título e objecto conteúdo duplo etc.

30 Layout do modelo A definição do layout permite dar unidade à apresentação, sendo que o layout deve ser graficamente cuidado e coerente estabelecer a localização e a formatação dos elementos que se repetem em cada diapositivo não ter uma interferência perturbadora na leitura e interpretação da informação apresentada

31 Originalidade da apresentação Usar regras não significa ser monótono as regras são apenas um bom apoio para se poder ser original com mais segurança Uma boa ideia pode proporcionar grande impacto visual Pablo Picasso, Cabeça de Touro, 1943 A combinação imaginativa/original de um selim com um guiador de uma bicicleta velha

32 Bibliografia Mandola, F. D. (2007, 23 de Março). How to make a great poster. Acedido em Outubro de Disponível em Microsoft. Sugestões para criar uma apresentação eficaz. Acedido em Outubro de Disponível em Ramos, A. C. (2009). Dicas para a execução de um cartaz. Acedido em Outubro de Disponível em Ramos, E., Porfírio, M. (2002) Educação Visual: 3ºciclo. Edições ASA. Criteria for a poster (s/d). Acedido em Outubro de Disponível em Slideshare. Como fazer uma apresentação em PowerPoint. Acedido em Outubro de Disponível em e em Trabalho escolar (s/d) Acedido em Outubro de Disponível no Web site da Universidade Federal de Santa Catarina em

Composição Gráfica. é a relação entre os diferentes elementos gráficos que fazem parte de um documento;

Composição Gráfica. é a relação entre os diferentes elementos gráficos que fazem parte de um documento; Composição gráfica alguns conceitos LAYOUT : é a relação entre os diferentes elementos gráficos que fazem parte de um documento; é a apresentação física do design de um documento e o planeamento da sua

Leia mais

Formatação de documentos: mais qualidade e produtividade

Formatação de documentos: mais qualidade e produtividade Formatação de documentos: mais qualidade e produtividade Judith Adler Levacov Diretora da JAL Design, pós-graduada em Design de Interfaces pela Unicarioca judith@jaldesign.com.br Introdução Com a informatização

Leia mais

Ficha prática de PowerPoint

Ficha prática de PowerPoint Abrir o Microsoft PowerPoint e premir o botão Novo Diapositivo 1 1. Introduzir o título e subtítulo de acordo com o diapositivo 1 2. Introduzir a palavra TIC através do WordArt (ver diapositivo 1) 3. Escolher

Leia mais

PROJETO GRÁFICO DE LIVRO SOBRE DICAS DE DESIGN EDITORIAL

PROJETO GRÁFICO DE LIVRO SOBRE DICAS DE DESIGN EDITORIAL UNIVERSIDADE DO OESTE DE SANTA CATARINA UNOESC CAMPUS DE XANXERÊ DEZEMBRO DE 2010 EZEQUIEL BRUNETTO HABILITAÇÃO EM DESIGN GRÁFICO ORIENTADOR: PROF. CARLOS DAVI MATIUZZI DA SILVA TEMAPROBLEMA Desenvolver

Leia mais

, Todos os programas, Microsoft Office PowerPoint. Através de um atalho que poderá estar no Ambiente de Trabalho

, Todos os programas, Microsoft Office PowerPoint. Através de um atalho que poderá estar no Ambiente de Trabalho SESSÃO DE TRABALHO Objectivos: Cuidados a ter na criação de Apresentações Formatar texto Inserir imagens Inserir sons Aplicar Movimentos: Transição entre diapositivos Animação personalizada Alterar o modelo

Leia mais

Design de Comunicação III

Design de Comunicação III Design de Comunicação III Curso de Design de Comunicação Escola Superior de Educação e Comunicação Universidade do Algarve Docente Joana Lessa * Princípios Tipográficos (A partir da obra "The Elements

Leia mais

Apresentar uma ideia ou um material didático. É importante notar que quando se faz uma apresentação o conteúdo deve ser o foco central de atenção.

Apresentar uma ideia ou um material didático. É importante notar que quando se faz uma apresentação o conteúdo deve ser o foco central de atenção. Introdução O PowerPoint é um programa componente da suíte Office da Microsoft. Permite a criação e exibição de apresentações cujo objetivo é informar sobre um determinado tema, serviço ou produto, possibilitando

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1 MENSAGEM DA PRESIDÊNCIA O conjunto marca/logotipo é o elemento gráfico e visual pelo qual somos reconhecidos nos diversos meios em que atuamos. As suas formas foram concebidas

Leia mais

1. Criar uma nova apresentação

1. Criar uma nova apresentação MANUAL DO Baixa da Banheira, 2006 1. Criar uma nova apresentação Para iniciar uma sessão de trabalho no PowerPoint é necessário criar uma nova apresentação para depois trabalhar a mesma. Ao iniciar uma

Leia mais

Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I

Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I Tema VIDA EFICIENTE: A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA A SERVIÇO DO PLANETA Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório

Leia mais

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA

CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA COLÉGIO ESTADUAL VICENTE RIJO Ensino Fundamental, Médio e Profissional. Av. Juscelino Kubitscheck, 2372. Londrina Paraná Fone: (43) 3323-7630 / 3344-1756 / 3334-0364 www.vicenterijo@sercomtel.com.br CURSO

Leia mais

Manual de Identidade Junho de 2011

Manual de Identidade Junho de 2011 Manual de Identidade Junho de 2011 Índice Identidade Visual... 2 O que é a Identidade Visual... 2 Objectivos do Manual de Identidade Visual... 2 Marca... 3 Versão Preferencial... 4 Versão Auxiliar... 4

Leia mais

4. Aplicação da Marca 22 a. O site www.umov.me 22 b. Publicidade 23 c. Estande de eventos 24 d. Flyers e lâminas 25

4. Aplicação da Marca 22 a. O site www.umov.me 22 b. Publicidade 23 c. Estande de eventos 24 d. Flyers e lâminas 25 Versão 1.0 Índice 1. Introdução 3 2. Elementos da Identidade Visual da umov.me 4 a. Logomarca 4 b. Cores e Fundos 5 c. Tipologia 12 d. Como usar a tipologia 15 e. As formas de escrita da marca umov.me

Leia mais

PLANEAMENTO DO SITE. - Objectivos. - Público-alvo. -Estrutura. - Navegação

PLANEAMENTO DO SITE. - Objectivos. - Público-alvo. -Estrutura. - Navegação PLANEAMENTO DO SITE Desenhar e planear o site tendo em conta: - Objectivos - Público-alvo -Estrutura - Navegação MCM 2007 1 Objectivos Entender a posição do cliente O que se pretende com a criação do site?

Leia mais

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas)

Módulo 1 Microsoft Word 2007 ( 4 Horas) No final deste módulo o formando deverá estar apto a: Enunciar a definição do Microsoft Word 2007; Reconhecer as principais vantagens da utilização; Distinguir as diferentes áreas do ambiente de trabalho

Leia mais

Dissertações/trabalhos de projetos/relatórios de estágios De Mestrados

Dissertações/trabalhos de projetos/relatórios de estágios De Mestrados Manual de normas Dissertações/trabalhos de projetos/relatórios de estágios De Mestrados ESEC, abril de 2014 As normas de formatação para as dissertações/projeto/estágios de mestrado descritas neste documento

Leia mais

Dicas para melhorar sua apresentação de slides

Dicas para melhorar sua apresentação de slides 1 Dicas para melhorar sua apresentação de slides Prof. Giseli Trento Andrade e Silva 1. Regra de 3 Normalmente as pessoas tem facilidade de assimilar até três itens de uma lista. Quer ver? Pai, Filho e

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO PORTARIA Nº 97 DE 22 DE OUTUBRO DE 2008

ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO PORTARIA Nº 97 DE 22 DE OUTUBRO DE 2008 Manual da Marca ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO PORTARIA Nº 97 DE 22 DE OUTUBRO DE 2008 O DIRETOR-GERAL DA ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO DA UNIÃO, no uso das atribuições que lhe

Leia mais

FORA DA ESCOLA NÃO PODE. Cada criança e adolescente tem o direito de aprender. Manual de Aplicação de Marcas

FORA DA ESCOLA NÃO PODE. Cada criança e adolescente tem o direito de aprender. Manual de Aplicação de Marcas NÃO PODE Cada criança e adolescente tem o direito de aprender Manual de Aplicação de Marcas Sumário p1 Apresentação p15 Banners p2 Assinatura Principal p19 Faixa p3 Variações da Marca p20 Outdoor p4 Cores

Leia mais

Dicas de design utilizando as ferramentas Jimdo. http://educacao.jimdo.com

Dicas de design utilizando as ferramentas Jimdo. http://educacao.jimdo.com Dicas de design utilizando as ferramentas Jimdo. http://educacao.jimdo.com Organize suas ideias Defina um plano de trabalho Estruture a informação Planeje as seções e o conteúdo de cada uma delas Defina

Leia mais

serifa inclinada TIMES serifa

serifa inclinada TIMES serifa TIPOLOGIA NA WEB CLASSIFICAÇÃO DOS TIPOS Com Serifa Serifa é uma haste perpendicular que termina os principais traços de algumas letras. Este recurso facilita a leitura de textos impressos, aglutiando

Leia mais

Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides.

Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. POWERPOINT 1. O QUE É UMA APRESENTAÇÃO Para o PowerPoint, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. Em cada slide podemos ter vários elementos ou objetos

Leia mais

Manual de Identidade Visual. Versões da marca Comportamentos da marca Referências de cores Regras de aplicação

Manual de Identidade Visual. Versões da marca Comportamentos da marca Referências de cores Regras de aplicação Manual de Identidade Visual Versões da marca Comportamentos da marca Referências de cores Regras de aplicação Menu 1. A nova marca Castrolanda 2. Marca Castrolanda - versões oficiais 3. Cores oficiais

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Marca Institucional Versão Horizontal A versão horizontal se refere a versão onde o símbolo fica no lado direito do logotipo. Nas áreas onde o espaço para aplicação da marca

Leia mais

Parte II: Passos essenciais para a elaboração de uma apresentação electrónica em Powerpoint simples:

Parte II: Passos essenciais para a elaboração de uma apresentação electrónica em Powerpoint simples: Acção de formação: Fazer apresentações electrónicas com o Microsoft Powerpoint Primeira Abordagem 2007/2008 Parte I: Factores a ter em atenção na elaboração da apresentação electrónica: - As apresentações

Leia mais

Fundamentos de design

Fundamentos de design Fundamentos de design Uma das empresas de comunicação e marketing mais destacadas de Ottawa, Canadá, o gordongroup oferece um design premiado para uma oferta completa de produtos de comunicação de identidades

Leia mais

REGULAMENTO DE DIVULGAÇÃO DO ESTATUTO DE ENTIDADE FORMADORA CERTIFICADA

REGULAMENTO DE DIVULGAÇÃO DO ESTATUTO DE ENTIDADE FORMADORA CERTIFICADA REGULAMENTO DE DIVULGAÇÃO DO ESTATUTO DE ENTIDADE FORMADORA CERTIFICADA Objetivo e âmbito de aplicação O presente regulamento define as regras de utilização do certificado que comprova a certificação da

Leia mais

TUTORIAL Noções básicas de PowerPoint 2007

TUTORIAL Noções básicas de PowerPoint 2007 TUTORIAL Noções básicas de PowerPoint 2007 Elaborado por: Miguel Marques (Professor TIC) Introdução As apresentações em PowerPoint servem para apoiar uma apresentação oral dos teus trabalhos. Neste tutorial

Leia mais

Fundamentos de design

Fundamentos de design Fundamentos de design gordongroup Sobre o gordongroup gordongroup é uma agência de marketing e comunicação de tempo integral e de balcão único, que oferece um conjunto exclusivo de serviços criativos,

Leia mais

1 Representação de texto

1 Representação de texto O texto é uma das principais formas de comunicação assíncrona entre seres humanos. São exemplo os livros, os jornais, as revistas, etc. Mais recentemente, podemos dar como exemplo as mensagens SMS (Short

Leia mais

Microsoft PowerPoint XP. Módulo I I

Microsoft PowerPoint XP. Módulo I I FUNCICI MG ESCOLA TÉCNICA DE FORMAÇÃO GERENCIAL DE CONTAGEM CURSO TÉCNICO AMBIENTAL E DE SEGURANÇA APOSTILA BÁSICA: Microsoft PowerPoint XP Módulo I I Elaborada por: Walter Santos 2007 2 S U M Á R I O

Leia mais

Com fazer uma pesquisa

Com fazer uma pesquisa Agrupamento de Escolas Tomaz Pelayo Como elaborar um trabalho escolar Com fazer uma pesquisa 23-01-2014 (Elaborado por Manuel Rodrigues) Tenho de fazer um trabalho sobre... Como e por onde começar?? Onde

Leia mais

Design para internet. Resolução. - No Design Gráfico quanto maior o DPI melhor. - Na web não é bem assim.

Design para internet. Resolução. - No Design Gráfico quanto maior o DPI melhor. - Na web não é bem assim. Resolução - No Design Gráfico quanto maior o DPI melhor. - Na web não é bem assim. Resolução Exemplo de imagem com diferentes resoluções de Pontos/Pixels por polegada". Em uma imagem digital quanto mais

Leia mais

Introdução ao MS PowerPoint

Introdução ao MS PowerPoint Introdução ao MS PowerPoint Pré-requisitos: Windows e Word Software utilizado: Windows xp, PowerPoint 2003 O PowerPoint é um software utilizado para criar apresentações multimédia sobre vários temas ou

Leia mais

Manual de Marca e Identidade Visual

Manual de Marca e Identidade Visual Manual de Marca e Identidade Visual 1 MARCA Desenho da marca A marca é o elemento central de uma identidade visual. Quando bem utilizada, torna-se o item primário para o reconhecimento de qualquer produto

Leia mais

Manual de Marca Fundação Espaço ECO. Versão 03. Janeiro, 2015.

Manual de Marca Fundação Espaço ECO. Versão 03. Janeiro, 2015. Ω Manual de Marca Fundação Espaço ECO Versão 03. Janeiro, 2015. Ω CADERNO AZUL 02 01. Introdução 03 01.1 Apresentação 04 01.2 A marca Fundação Espaço ECO 06 02. Diretrizes da marca 07 02.1 Formatos da

Leia mais

Guia da Internet. Página 1

Guia da Internet. Página 1 Guia da Internet Utilização da Internet Introdução... 2 Alguns conceitos básicos... 2 Endereços (URL)... 2 Páginas Web... 3 Abrir o Internet Explorer... 3 O ecrã do Internet Explorer... 4 A Barra de Ferramentas

Leia mais

Microsoft Powerpoint - Apresentações acessíveis

Microsoft Powerpoint - Apresentações acessíveis Microsoft Powerpoint - Apresentações acessíveis O Microsoft PowerPoint é uma ferramenta muito utilizada na Universidade por docentes, funcionários e estudantes para fazerem apresentações. Este documento

Leia mais

Relatórios Técnicos e Apresentações. Sumário

Relatórios Técnicos e Apresentações. Sumário Manuel Ventura manuel.ventura@ist.utl.pt Licenciatura em Engenharia e Arquitectura Naval Sumário Relatório Técnicos Estrutura típica Referências bibliográficas Estrutura típica Organização dos slides Fontes

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Manual de Identidade Visual Normas padrão para construção e uso correto da marca. Todas informações são desenvolvidas de acordo com a necessidade da empresa. Agência yep! -

Leia mais

tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto

tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto Exposições Orais Todos os anos, todos os cursos tem como objetivo informar os destinatários sobre determinado tema, para que fiquem com conhecimento global sobre o que é exposto Numa exposição oral existem

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...03 2. CONCEITO...04 3. VERSÕES DE ASSINATURA...05 Assinatura Principal...05 Assinatura sem Decodificador...05 Assinatura Logotipo...05 4. FRASE SÍNTESE

Leia mais

Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira Planificação Anual de 120 Tempos de 50m Introdução às Tecnologias da Informação e Comunicação PIEF

Agrupamento de Escolas de São João da Pesqueira Planificação Anual de 120 Tempos de 50m Introdução às Tecnologias da Informação e Comunicação PIEF 1º Período 1.Internet 2.Correio Electrónico Calen dariza ção - -Reconhecer os principais serviços básicos; - Indicar as funcionalidades do correio electrónico (e-mail); - Obter documentos a partir da -

Leia mais

CADERNOS DE INFORMÁTICA Nº 1. Fundamentos de Informática I - Word 2010. Sumário

CADERNOS DE INFORMÁTICA Nº 1. Fundamentos de Informática I - Word 2010. Sumário CADERNO DE INFORMÁTICA FACITA Faculdade de Itápolis Aplicativos Editores de Texto WORD 2007/2010 Sumário Editor de texto... 3 Iniciando Microsoft Word... 4 Fichários:... 4 Atalhos... 5 Área de Trabalho:

Leia mais

Escola Profissional CIOR. Regras para a Elaboração e Apresentação de Trabalhos Académicos

Escola Profissional CIOR. Regras para a Elaboração e Apresentação de Trabalhos Académicos Escola Profissional CIOR Regras para a Elaboração e Apresentação de Trabalhos Académicos V. N. Famalicão 2011/2012 Índice 1. Condições Prévias... 1 2. Estrutura dos Trabalhos Académicos... 2 2.1 Capa...

Leia mais

Manual de Identidade Visual Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Manual de Identidade Visual Governo do Estado do Rio Grande do Sul Manual de Identidade Visual Governo do Estado do Rio Grande do Sul todos pelo rio grande É com muita satisfação que apresentamos a nova forma de expressão do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Daqui

Leia mais

ORIENTAÇÃO À PESQUISA

ORIENTAÇÃO À PESQUISA ORIENTAÇÃO À PESQUISA ONDE PESQUISAR Vivemos um momento importante na história da humanidade, pois a cada dia temos novas informações à nossa disposição. Há um grande número de pessoas, cuja inteligência

Leia mais

Agrupamento Vertical de Escolas de Salir Biblioteca Escolar 2008/2009. Como fazer um trabalho

Agrupamento Vertical de Escolas de Salir Biblioteca Escolar 2008/2009. Como fazer um trabalho Agrupamento Vertical de Escolas de Salir Biblioteca Escolar 2008/2009 Como fazer um trabalho Etapas na elaboração de um trabalho 1ª Etapa Penso sobre o tema 2ª Etapa Onde vou encontrar a informação? 3ª

Leia mais

FORMATIVA/2016 OFERTA INFORMÁTICA EXCEL INICIAÇÃO PÚBLICO-ALVO. Todos os Profissionais que necessitem do Excel no seu dia-a-dia.

FORMATIVA/2016 OFERTA INFORMÁTICA EXCEL INICIAÇÃO PÚBLICO-ALVO. Todos os Profissionais que necessitem do Excel no seu dia-a-dia. EXCEL INICIAÇÃO Todos os Profissionais que necessitem do Excel no seu dia-a-dia. Mostrar aos participantes as vantagens do uso da folha de cálculo e a sua facilidade e rapidez na execução de algumas tarefas.

Leia mais

Sumário - Power Point

Sumário - Power Point Power Point Sumário - Power Point 1. INICIANDO O POWERPOINT... 116 2. APRESENTAÇÃO DA JANELA DO POWERPOINT... 117 3. CONCEITOS BÁSICOS DO POWERPOINT... 118 4. INICIANDO UMA APRESENTAÇÃO... 118 4.1 Autolayouts

Leia mais

PASSO-A-PASSO PARA DESENVOLVER E REDIGIR UM ARTIGO CIENTÍFICO

PASSO-A-PASSO PARA DESENVOLVER E REDIGIR UM ARTIGO CIENTÍFICO CURSO DE PEDAGOGIA EaD PASSO-A-PASSO PARA DESENVOLVER E REDIGIR UM ARTIGO CIENTÍFICO 1. CARACTERÍSTICAS E CONCEITUAÇÃO Este texto trata a respeito das Normas da ABNT com a finalidade de orientar os acadêmicos

Leia mais

TIPOGRAFIA. Seguem-se alguns exemplos de tipografia forte, fraca, de oportunidade e e ameaçadoras para as respectivas empresas.

TIPOGRAFIA. Seguem-se alguns exemplos de tipografia forte, fraca, de oportunidade e e ameaçadoras para as respectivas empresas. TIPOGRAFIA As letras, tal como as árvores aparecem por elas próprias e quando as letras se juntam, lutam por espaço, pelo direito de serem reconhecidas, de serem lidas - Erik Spiekermann A tipografia é

Leia mais

Site e Infografia FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Trabalho final. Inês Guedes Pimenta e Maria Fátima Pestana

Site e Infografia FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO. Trabalho final. Inês Guedes Pimenta e Maria Fátima Pestana FACULDADE DE LETRAS DA UNIVERSIDADE DO PORTO Site e Infografia Trabalho final Inês Guedes Pimenta e Maria Fátima Pestana 2011 C O M U N I C A Ç Õ E S D I G I T A I S E I N T E R N E T Contents Introdução...

Leia mais

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS PRINCÍPIOS BÁSICOS

MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS PRINCÍPIOS BÁSICOS MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS PRINCÍPIOS BÁSICOS ÍNDICE INTRODUÇÃO Com o objetivo de continuar a rejuvenescer, modernizar e, sobretudo, criar uma identidade única, coesa e de fácil reconhecimento público da

Leia mais

GUIA PARA WEBSITES DE CLUBES

GUIA PARA WEBSITES DE CLUBES GUIA PARA WEBSITES DE CLUBES Introdução Guia para websites de clubes O website do seu clube é o veículo ideal para transmitir informações e divulgar nosso trabalho não apenas aos rotarianos, mas também

Leia mais

UTILIZANDO RECURSOS E ATIVIDADES NO MOODLE

UTILIZANDO RECURSOS E ATIVIDADES NO MOODLE UTILIZANDO RECURSOS E ATIVIDADES NO MOODLE Luanna Azevedo Cruz Polyana Ribas Bernardes 2015 2015 1. INTRODUÇÃO Para utilizar as funcionalidades acesse o Moodle: http://moodle.ead.ufvjm.edu.br/ e clique

Leia mais

Portal do Projeto Tempo de Ser

Portal do Projeto Tempo de Ser Sumário Portal do Projeto Tempo de Ser O que é um Wiki?...2 Documentos...2 Localizando documentos...3 Links...3 Criando um Documento...4 Criando um link...4 Editando um Documento...5 Sintaxe Básica...5

Leia mais

UFCD 0152 Estrutura de um sítio para Internet

UFCD 0152 Estrutura de um sítio para Internet INSTITUTO DO EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL, IP DELEGAÇÃO REGIONAL DO NORTE CENTRO DE EMPREGO E FORMAÇÃO PROFISSIONAL DE VIANA DO CASTELO-SERVIÇO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL UFCD 0152 Estrutura de um sítio

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL ÍNDICE CONSTRUÇÃO Versão preferencial... 03 Malha construtiva... 04 Cores institucionais... 05 USABILIDADE Área de não interferência... 06 Redução máxima... 07 Aplicações sobre

Leia mais

Manual de Identidade Visual. ProExt. Pró-Reitoria de Extensão

Manual de Identidade Visual. ProExt. Pró-Reitoria de Extensão Manual de Identidade Visual UninCor Univesidade Vale do Rio Verde Gleicione Aparecida Dias Bagne de Souza Reitora Túlio Marcos Romano Pró-Reitor de Extensão Maurício Cezar Resende Leite Junior Assessor

Leia mais

NORMAS ABNT- UFF - março de 2015 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

NORMAS ABNT- UFF - março de 2015 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO CURSO DE TURISMO 1 NORMAS ABNT- UFF - março de 2015 TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO Conforme estabelecido pela ABNT - NBR 14724:2011 Informação e documentação Trabalhos acadêmicos Apresentação As informações

Leia mais

Programação do Curso

Programação do Curso Programação do Curso Introdução à Fotografia Digital Aula 2 Equipamentos acessórios; Composição Disponível em www.ecoclics.com/wp- content/pdf/aula_ifd_2.pdf Roteiro da Aula Acessórios Ø Tripés Ø Filtros

Leia mais

Departamento de Engenharia Industrial MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

Departamento de Engenharia Industrial MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Engenharia Industrial MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Apresentação Introdução / Conceito 02 Área de Proteção 03 Versões 04 Aplicação Sobre Fundo Colorido 06 Aplicação Sobre Fundo Claro e/ou Escuro 07 Aplicação

Leia mais

Manual de aplicação de identidade visual

Manual de aplicação de identidade visual Manual de aplicação de identidade visual 2013 Apresentação Construção da Marca Utilização Grade de Construção da Marca Margem de Segurança Padrão Tipográfico Cores Aplicação em PB Versão Negativa em PB

Leia mais

JUNHO 2014 V.01 MARCA GUIMARÃES MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS

JUNHO 2014 V.01 MARCA GUIMARÃES MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS JUNHO 2014 V.01 MARCA GUIMARÃES MANUAL DE NORMAS GRÁFICAS ÍNDICE 01. INTRODUÇÃO 02. IDENTIDADE MÚLTIPLA 03. MARCA INSTITUCIONAL 01. VERSÕES INSTITUCIONAIS 02. PATRIMÓNIO MUNDIAL 03. NOVAS VERSÕES 04. ESPAÇO

Leia mais

Manual PowerPoint 2000

Manual PowerPoint 2000 Manual PowerPoint 2000 Índice 1. INTRODUÇÃO 1 2. DIRECTRIZES PARA APRESENTAÇÕES DE DIAPOSITIVOS 1 3. ECRÃ INICIAL 2 4. TIPOS DE ESQUEMA 2 5. ÁREA DE TRABALHO 3 5.1. ALTERAR O ESQUEMA AUTOMÁTICO 4 6. MODOS

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Normas para construção e uso correto da marca. 1 Manual de Identidade Visual Extremo Norte Traduzindo seu profissionalismo, compromisso e qualidade a marca, apresento-lhe o

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL APRESENTAÇÃO Neste manual estão consolidadas as normas e padrões para identificar as manifestações visuais da marca do LEXML. Todos aqueles responsáveis pela criação, produção

Leia mais

Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Tecnologia de Abrantes Curso Superior de Comunicação Social. Exercicio Nº 4 de Word

Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Tecnologia de Abrantes Curso Superior de Comunicação Social. Exercicio Nº 4 de Word Instituto Politécnico de Tomar Escola Superior de Tecnologia de Abrantes Curso Superior de Comunicação Social Exercicio Nº 4 de Word Objectivo específico: Estilos, Tipos de letra, Colunas, Capitular. Numa

Leia mais

Manual de identidade. Centro de Informação Europeia Jacques Delors

Manual de identidade. Centro de Informação Europeia Jacques Delors Manual de identidade (CIEJD) Direcção-Geral dos Assuntos Europeus (DGAE) Ministério dos Negócios Estrangeiros (MNE) Autor: Carla Lopes design.avulso@gmail.com www.designavulso.blogspot.com Acesso em linha:

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Você tem um nome e gosta de ser tratado por ele da forma CORRETA.

APRESENTAÇÃO. Você tem um nome e gosta de ser tratado por ele da forma CORRETA. APRESENTAÇÃO Este é um manual que determina a utilização correta da marca da Universidade Católica de Pelotas, orientando sobre as regras que devem ser seguidas na aplicação e reprodução em todos os materiais

Leia mais

Manual de identidade LINHA PROFISSIONAL

Manual de identidade LINHA PROFISSIONAL Índice Proporções do logotipo Manual de identidade LINHA PROFISSIONAL A Black & Decker desenvolveu este guia para manter o padrão visual na comunicação da LINHA PROFISSIONAL. Nela você encontrará os elementos

Leia mais

Manual de uso das marcas do Ministério do Esporte ASCOM/ ME- 2013

Manual de uso das marcas do Ministério do Esporte ASCOM/ ME- 2013 Manual de uso das marcas do Ministério do Esporte ASCOM/ ME- 2013 Assinatura do Ministério do Esporte A marca deve ser preservada e apresentada sempre em conformidade com o padrão e normas deste manual.

Leia mais

1 Apresentação 2 Formatação do texto Papel: Margens: Tipo de Letra: Tamanho da fonte: Espaço entre as linhas:

1 Apresentação 2 Formatação do texto Papel: Margens: Tipo de Letra: Tamanho da fonte: Espaço entre as linhas: 1 2 1 Apresentação Este documento tem por objetivo apresentar orientações para a redação e formatação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) na modalidade de Artigo Científico. Para a elaboração do artigo

Leia mais

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade)

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade) Escola Básica e Secundária de Velas Linhas de Exploração do Quadro de da Disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) Oferta de Escola 2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º

Leia mais

L 276/4 PT Jornal Oficial da União Europeia. DECISÃO N. o 190. de 18 de Junho de 2003

L 276/4 PT Jornal Oficial da União Europeia. DECISÃO N. o 190. de 18 de Junho de 2003 L 276/4 PT Jornal Oficial da União Europeia DECISÃO N. o 190 de 18 de Junho de 2003 relativa às características técnicas do cartão europeu de seguro de doença (Texto relevante para efeitos do EEE e do

Leia mais

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO

NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO CAMPUS UBERABA - MG NORMAS PARA ELABORAÇÃO DE RELATÓRIOS DE ESTÁGIO UBERABA-MG 2010 SUMÁRIO

Leia mais

Como produzir um texto no computador.

Como produzir um texto no computador. Como produzir um texto no computador. Antes de aprender como produzir um texto no computador e algumas das funcionalidades básicas que o processador de texto oferece, deve ler os seguintes tutoriais: Conhecer

Leia mais

TÍTULO do Projeto: subtítulo

TÍTULO do Projeto: subtítulo FACULDADE DE FILOSOFIA E CIÊNCIAS CAMPUS DE MARÍLIA NOME DO ALUNO ou (S) TÍTULO do Projeto: subtítulo MARÍLIA 2011 RESUMO O resumo deve conter seis informações obrigatórias: 1) Frase significativa sobre

Leia mais

Introdução Apresentações

Introdução Apresentações Introdução à Criação de 12-20072007 Professora: Marta 1 Exercí Comunicação de ideias a outras pessoas Principal problema: estruturar o nosso discurso Criar uma linha de raciocínio Como fazer para não nos

Leia mais

Para o OpenOffice Impress, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides.

Para o OpenOffice Impress, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. OPENOFFICE IMPRESS 1. O QUE É UMA APRESENTAÇÃO Para o OpenOffice Impress, assim como para vários softwares de apresentação, uma apresentação é um conjunto de slides. Em cada slide podemos ter vários elementos

Leia mais

Esta é uma breve análise de uma peça publicitária impressa que trabalha com o

Esta é uma breve análise de uma peça publicitária impressa que trabalha com o Chapeuzinho Vermelho ou Branca de Neve? O sincretismo imagem, texto e sentido. 1 Autor: Fernanda Rodrigues Pucci 2 Resumo: Este trabalho tem por objetivo analisar um anúncio de publicidade impressa em

Leia mais

Manual de Identidade Visual UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UFRPE

Manual de Identidade Visual UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UFRPE Manual de Identidade Visual UFRPE INTRODUÇÃO A Universidade Federal Rural de Pernambuco, em comemoração ao seu centenário, apresenta, através da Coordenadoria de Comunicação Social, o redesign de sua marca,

Leia mais

Manual de Identidade Visual Do Poder Judiciário de Santa Catarina. Normas e Padrões de Utilização Atualizado em 04/01/2015

Manual de Identidade Visual Do Poder Judiciário de Santa Catarina. Normas e Padrões de Utilização Atualizado em 04/01/2015 Manual de Identidade Visual Do Poder Judiciário de Santa Catarina Normas e Padrões de Utilização Atualizado em 04/01/2015 3 Índice 1. Marca...5 Conceito - Design...6 Cores Institucionais...8 Família Tipográfica...9

Leia mais

UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa. Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI)

UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa. Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) Instruções para gerenciamento dos sites em Joomla (versão 1.5.3) Níveis: Editor e Administrador Junho/2008 Í N D I C E Usuários

Leia mais

para alunos Deficientes Visuais

para alunos Deficientes Visuais Acessibilizando conteúdo e materiais para alunos Deficientes Visuais Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Rede Nacional de Pesquisa e Inovação em Tecnologias Digitais

Leia mais

Curso de Design Linguagem Visual. Luciano Pedroza

Curso de Design Linguagem Visual. Luciano Pedroza Curso de Design Linguagem Visual Luciano Pedroza O Designer O designer, ao contrário do pensamento comum não é artista, mas utiliza elementos da arte no desenvolvimento do projeto. O artista, por definição,

Leia mais

Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo. Curso de Tecnologia da Comunicação Multimédia. Relatório. Aluno: Pedro Filipe Brito Xavier De Mesquita

Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo. Curso de Tecnologia da Comunicação Multimédia. Relatório. Aluno: Pedro Filipe Brito Xavier De Mesquita Escola Superior de Música, Artes e Espectáculo Curso de Tecnologia da Comunicação Multimédia Relatório Aluno: Pedro Filipe Brito Xavier De Mesquita Docente: Leonel Cunha Rui Espírito Santo Laboratório

Leia mais

Manual de identidade visual

Manual de identidade visual Manual de identidade visual apresentação....................................3 Versões horizontal e vertical........................4 grid de construção................................5 Cores institucionais...............................6

Leia mais

P.PORTO POLITÉCNICO DO PORTO MANUAL DE IDENTIDADE REGRAS BÁSICAS PARA UTILIZAÇÃO DA MARCA RUI MENDONÇA DESIGN 2015

P.PORTO POLITÉCNICO DO PORTO MANUAL DE IDENTIDADE REGRAS BÁSICAS PARA UTILIZAÇÃO DA MARCA RUI MENDONÇA DESIGN 2015 P.PORTO POLITÉCNICO DO PORTO MANUAL DE IDENTIDADE REGRAS BÁSICAS PARA UTILIZAÇÃO DA MARCA RUI MENDONÇA DESIGN 2015 LOGÓTIPO/ MARCA Para uma comunicação eficaz, é fundamental utilizar o logótipo segundo

Leia mais

MANUAL DA MARCA DME. energética Poços de Caldas

MANUAL DA MARCA DME. energética Poços de Caldas MANUAL DA MARCA 2 3 Índice Introdução A Marca Fonte Utilizada Cores - Participações Sistema Modular Aplicação em Fundos Coloridos Proibições de Uso Cores - Energética Sistema Modular Aplicação em Fundos

Leia mais

MS PowerPoint. O que é? Gestão Comercial e da Produção

MS PowerPoint. O que é? Gestão Comercial e da Produção MS PowerPoint Gestão Comercial e da Produção O que é? O MS-PowerPoint97 é um software para a criação de dispositivos com textos e desenhos, a serem utilizadas como material de suporte para aulas ou palestras

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso de Educação e Formação Tipo 3 Nível 2

PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso de Educação e Formação Tipo 3 Nível 2 PLANIFICAÇÃO ANUAL ANO LETIVO DE 2013/2014 Curso de Educação e Formação Tipo 3 Nível 2 Itinerário de Formação: 34101.Práticas Técnico-Comerciais Saída Profissional: Empregado/a Comercial Componente de

Leia mais

Escola Superior de Tecnologia de Abrantes Ficha de Trabalho Nº 2 Word

Escola Superior de Tecnologia de Abrantes Ficha de Trabalho Nº 2 Word Ficha de Trabalho Nº 2 Objectivo específico: Trabalhar com documentos longos, vistas, mapa do documento e índices 1. Importe no o ficheiro multimédia.txt que se encontra no site da disciplina. 2. Guarde

Leia mais

MAnual de normas. erasmus+ Ja

MAnual de normas. erasmus+ Ja IV.Manualde NormasdaMarca MAnual de normas erasmus+ Ja Um Futuro para ti. >>> índice A Marca >>> 05 Identidade >>> 06 Logótipo >>> 08 Versões >>> 09 Margem de Segurança >>> 10 Dimensão Mínima >>> 11 A

Leia mais

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral

MICROSOFT WORD 2007. George Gomes Cabral MICROSOFT WORD 2007 George Gomes Cabral AMBIENTE DE TRABALHO 1. Barra de título 2. Aba (agrupa as antigas barras de menus e barra de ferramentas) 3. Botão do Office 4. Botão salvar 5. Botão de acesso à

Leia mais

Identidade Visual -2008- Um Compromisso Social da Indústria Carbonífera de Santa Catarina

Identidade Visual -2008- Um Compromisso Social da Indústria Carbonífera de Santa Catarina -2008- Um Compromisso Social da Indústria Carbonífera de Santa Catarina Aplicação da Logo Tanto a aplicação vertical quanto a horizontal da logo da deve conter, no mínimo, os elementos: diamante, nome

Leia mais

Modelo de Pesquisa. Biblioteca Escolar. Agrupamento de Escolas Rainha Santa Isabel - Carreira

Modelo de Pesquisa. Biblioteca Escolar. Agrupamento de Escolas Rainha Santa Isabel - Carreira Modelo de Pesquisa Biblioteca Escolar Agrupamento de Escolas Rainha Santa Isabel - Carreira 1ª etapa Penso sobre o tema 1) Qual o objetivo do meu trabalho? - defino e registo qual é o objetivo do meu trabalho.

Leia mais

Microsoft Office 2010

Microsoft Office 2010 Microsoft Office 2010 Passo-a-passo para Professores Criar uma Apresentação com o PowerPoint 2010 Defina um tema Abra o PowerPoint. No separador Estrutura, no grupo Temas, clique em Mais para ver a galeria

Leia mais

MANUAL DE MARCAS. 11.02.2015 GEM - Gestão Estratégica de Marcas

MANUAL DE MARCAS. 11.02.2015 GEM - Gestão Estratégica de Marcas MANUAL DE MARCAS 11.02.2015 GEM - Gestão Estratégica de Marcas INTRODUÇÃO Na construção de uma marca forte é essencial sermos consistentes na forma de comunicar em todas as áreas de negócio onde atuamos.

Leia mais