Apresentação. Guia de Preenchimento do IRPF/2009 VEJA SE VOCÊ ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Apresentação. Guia de Preenchimento do IRPF/2009 VEJA SE VOCÊ ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR"

Transcrição

1 Guia de Preenchimento do IRPF/2009 Apresentação Com o objetivo de esclarecer dúvidas dos seus assinantes, a REDE IOB DE CONSULTORIA, por intermédio dos especialistas da área de Imposto de Renda (Consultoria e Editorial), elaborou o Guia de Imposto de Renda da Pessoa Física. A finalidade é oferecer ao leitor, de forma prática e didática, subsídios para o preenchimento de sua Declaração de Ajuste Anual, em formulário ou pelo computador, relativa ao ano-calendário de 2008, exercício financeiro de Para facilitar, desenvolvemos declarações hipotéticas, com orientação para o preenchimento de cada item dos principais quadros do formulário e das fichas do programa em computador, mostrando os dados a serem informados pelos declarantes, devidamente exemplificados. O Guia de Imposto de Renda da Pessoa Física traz, também, um modelo simulado do Demonstrativo da Apuração dos Ganhos de Capital, que somente deverá ser preenchido por aqueles que, no transcorrer do ano de 2008, efetuaram alienação de bens ou direitos sujeitos à tributação. Com este trabalho, esperamos oferecer aos contribuintes um roteiro prático que atenda às suas necessidades. VEJA SE VOCÊ ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR Você deverá apresentar a Declaração de Ajuste Anual se, em 2008, se enquadrou em alguma das seguintes situações: a) Recebeu rendimentos tributáveis na Declaração cuja soma foi superior a R$ ,72 tais como: rendimentos do trabalho assalariado, não assalariado, pensões, aluguéis, atividade rural, proventos de aposentadoria, etc. b) Recebeu rendimentos isentos (poupança), não tributáveis (FGTS) ou tributados exclusivamente na fonte (13º Salário), cuja soma foi superior a R$ ,00. c) Participou de quadro societário de empresa, inclusive inativa ou cooperativa, como titular, sócio ou acionista. Está desobrigada de entregar à declaração a pessoa física que teve participação (constituição ou aquisição) em sociedade por ações de capital aberto ou cooperativa inferior a R$ 5.000,00 e não se enquadre em nenhuma das demais condições de obrigatoriedade. d) Teve a posse ou a propriedade de bens ou direitos, em , inclusive terra nua, cujo valor total foi superior a R$ ,00; e) Apurou lucro, em qualquer mês do ano, sujeito à incidência do imposto, na venda de bens ou direitos (ganho de capital); f) Realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e assemelhadas (renda variável); g) Passou à condição de residente no Brasil no ano de 2008; h) No caso de rendimentos relativos à Atividade Rural, com o preenchimento do Demonstrativo da Atividade Rural, se: Obteve receita bruta de valor superior a R$ ,60; ou Deseja compensar prejuízos apurados em anos-calendários anteriores e/ou no ano-calendário de 2008, vedada a opção pela declaração simplificada; i) Vendeu bens ou direitos em que houve ganho de capital sujeito a pagamento de imposto, mesmo que o contribuinte tenha optado pela isenção do IRPF sobre ganho de capital na alienação de bem imóvel residencial,

2 cuja destinação do produto da venda tenha sido aplicado na compra de outro imóvel residencial no prazo de 180 dias. 1) A pessoa física que estiver desobrigada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual de 2009, por estar desobrigada, não precisa entregar nenhuma declaração á Receita Federal do Brasil, caso deseje manter o seu CPF ativo. 2) A Declaração de Ajuste Anual pode ser apresentada por qualquer pessoa física, ainda que não esteja obrigada à sua apresentação. 3) O estrangeiro não está obrigado a declarar, mesmo que tenha investimentos no Brasil. Nesse caso, deve ter CPF próprio. 4) Ficará dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual a pessoa física que enquadrada nas letras a a i e constar como dependente em declaração de outra pessoa física, na qual sejam informados seus rendimentos, bens e direitos, caso os possua. Escolha do Formulário DECLARAÇÃO ANUAL COMPLETA (FORMULÁRIO AZUL) Poderão ser utilizadas todas as deduções legais, desde que comprovadas. DECLARAÇÃO SIMPLIFICADA (FORMULÁRIO VERDE) O contribuinte substitui todas as deduções legais pelo desconto simplificado de 20% dos rendimentos tributáveis na declaração, sem necessidade de comprovação, limitado a R$ ,86. Esse desconto substitui todas as deduções legais, sem a necessidade de comprovação. Qualquer contribuinte pode optar pela declaração simplificada, exceto aquele que deseje compensar resultado positivo (lucro) com resultado negativo (prejuízo) da atividade rural ou imposto pago no exterior. NÃO PODE DECLARAR EM FORMULÁRIO 2 É vedada a utilização dos formulários para entrega da Declaração de Ajuste Anual nas seguintes situações: a) rendimentos tributáveis recebidos em 2008, em valor superior a R$ ,00; b) rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte em 2008, em valor superior a R$ ,00; c) rendimentos recebidos de pessoas físicas ou do exterior; d) cujos dependentes na declaração tenham recebido rendimentos de pessoas jurídicas, de pessoas físicas ou do exterior; e) situações das letras e, f, h e i do item Veja se você está obrigado a declarar ; f) resultado positivo relativo à atividade rural em 2008; g) lucros e dividendos distribuídos em 2008 a titular, sócio ou acionista, apurados: g.1) em 1993 por pessoa jurídicas tributada com base no lucro real; g.2) a partir de 1º por pessoa jurídica submetida ao regime de tributação pelo lucro real, presumido ou arbitrado; h) quando as informações a serem prestadas ultrapassem os números de linhas disponíveis nos formulários. i) deseja beneficiar-se da dedução de contribuição patronal paga à Previdência Social pelo empregador doméstico; j) efetuou doações a partidos políticos, comitês financeiros e candidatos a cargos eletivos;

3 k) declarações relativas a espólio, inicial ou intermediária; l) pretenda beneficiar-se da dedução do livro caixa ; m) declaração em formulário, após 30 de abril; e n) declaração retificadora, a qualquer tempo. Formas de Apresentação da Declaração EM FORMULÁRIO A Declaração de Ajuste Anual, no modelo completo ou simplificado, pode ser apresentada em formulário nas agências e nas lojas franqueadas dos Correios, sendo do declarante o custo de R$ 4,00 pelo serviço prestado. Os modelos completo (azul) ou simplificado (verde), só podem ser apresentados em formulário até 30/04/2009 e devem ser preenchidos à máquina ou em letra de forma, com caneta azul ou preta. PELO COMPUTADOR A Declaração de Ajuste Anual pode ser preenchida no computador, com a utilização do Programa IRPF 2009 no endereço Programa IRPF2009 O programa IRPF 2009 pode ser obtido nas unidades da Secretaria da Receita Federal do Brasil ou pela Internet no endereço O programa observa os limites legais das deduções e apura automaticamente o imposto a pagar ou a restituir. Permite a opção pelo preenchimento da declaração simplificada e informa ao contribuinte a que lhe é mais favorável. O programa oferece inúmeras vantagens, como por exemplo: rapidez no preenchimento; transporte automático de valores; apuração eletrônica do cálculo do imposto e dos limites legais; escolha entre o Modelo Completo e o Modelo Simplificado, segurança na informação; importação de dados da declaração do ano anterior e de outros programas da Receita Federal do Brasil; e o processamento mais rápido. Sistemas Requeridos Microcomputador PC ou compatível, processador Pentium 133 MHz ou superior, com pelo menos 32 MB de memória RAM. Sistema operacional Windows 98SE ou posterior. A versão Java é multiplataforma, podendo ser executada em diversos sistemas operacionais (Windows - a partir da versão Windows 98SE, Linux, Mac OS, Solaris etc.), desde que tenha instalada a máquina virtual Java, compatível com JDK ou posterior. Espaço disponível de 8 MB no disco rígido. Para a elaboração da Declaração de Ajuste Anual do exercício de 2009, ano-calendário de 2007, utilizando a versão Java, é imprescindível um equipamento com, no mínimo, 64 MB de memória RAM e espaço disponível em disco de 30 MB. Mouse. Unidade de disquete de 3 1/2 (1,44 MB), se a declaração for entregue nas agências do Banco do Brasil S.A. ou da Caixa Econômica Federal. Impressora. 3

4 Instalação do Programa Forma Simplificada de Instalação O programa IRPF2009 exige que o computador tenha uma máquina virtual Java (JVM) compatível (JVM ou superior), instalada. Para instalar a JVM adote um dos seguintes procedimentos: Pelo CD-ROM 1. Insira o CD-ROM na unidade de disco. 2. Aguarde a leitura e a inicialização do CD-ROM. 3. Selecione o programa IRPF Declaração de Ajuste Anual, clique em OK e siga as orientações de instalação do programa. Pela Internet (download) 1. Acesse o endereço <http://www.receita.fazenda.gov.br>. 2. Localize o programa IRPF2009 a partir da opção Download - Programas - Programas Pessoa Física. 3. Siga as orientações para download constantes no sítio da RFB na Internet. Como Instalar JVM Para instalar a JVM adote um dos seguintes procedimentos: Instalação automática É necessário que o computador tenha acesso à Internet. Execute o programa IRPF2009 que verificará a inexistência da JVM e exibirá mensagem informativa. Clicando no botão OK existente na janela de mensagem o navegador padrão utilizado no computador apontará para a página adequada para o download do instalador da JVM. Esta página contém informações detalhadas sobre a maneira de instalar a JVM. Normalmente a instalação tem início de forma automática. Caso isso não aconteça, verifique a existência e clique na barra de aviso amarela na parte superior da janela do navegador escolhendo a opção Instalar controle ActiveX.... A página será recarregada e uma janela será exibida perguntando se o usuário deseja instalar o Java(TM) SE Runtime Environment.... Clique no botão Instalar. Ao serem exibidas informações sobre a licença para utilização do software é necessário que o botão Aceito (ou Accept ) seja clicado. Na próxima janela podem ser desmarcadas, conforme a conveniência do usuário, quaisquer opções apresentadas. Para prosseguir, basta clicar no botão Next. O tempo necessário para a instalação depende da forma e velocidade de acesso. Durante todo o processo de instalação o computador deverá permanecer conectado à Internet. Instalação manual on-line Estando conectado à Internet, acessar e clicar no link referente à instalação on-line para as diversas versões do Windows. 4

5 Em seguida é exibida mensagem solicitando que seja feita a opção por executar ou salvar o arquivo. Caso a opção seja executar, a instalação terá início. Se for feita opção por salvar o arquivo, deve ser dada atenção à pasta onde o mesmo será gravado pois, terminado o download será necessário executá-lo. Durante toda a instalação o computador deverá permanecer conectado à Internet. Informações sobre a licença para utilização do software serão exibidas, exigindo que o botão Aceito (ou Accept ) seja clicado para prosseguir. Na próxima janela podem ser desmarcadas, conforme a conveniência do usuário, quaisquer opções apresentadas. Clique no botão Next para prosseguir. O tempo necessário para a instalação depende da forma e velocidade de acesso à Internet. Instalando a JVM em um computador sem acesso à Internet Primeiramente é necessário que se obtenha o arquivo de instalação da JVM. Para isso é necessário que em um computador conectado à Internet seja acessado o endereço jsp e o link instalação off-line deve ser clicado. Na janela que será aberta, clique no botão Salvar para gravar o arquivo no computador. Deve ser bem observada a pasta e o nome do arquivo que está sendo gravado. Terminado o download do arquivo, aproximadamente 14MB, grave-o em um CD ou copie-o em um pen drive ou em qualquer outro meio que permita sua transferência para outro computador sem acesso à Internet. Basta executar este arquivo no computador onde se deseja instalar a JVM, aceitar os termos da licença e a instalação da JVM será concluída. ENTREGA DA DECLARAÇÃO A declaração pode ser enviada pela Internet até as 24 horas (horário de Brasília) de 30 de abril de Pela Internet A entrega da declaração pela Internet é feita com a utilização do programa Receitanet disponível no CD-ROM distribuído pela Secretaria da Receita Federal do Brasil ou na Internet (www.receita.fazenda.gov.br). Em disquete O contribuinte pode gravar a declaração em disquete e entregá-la nas agências do Banco do Brasil ou da Caixa Econômica Federal durante o mês de abril. Atenção Após 30 de abril de 2009, a declaração deve ser apresentada pela Internet ou em Disquete nas unidades da Secretaria da Receita Federal do Brasil. Não será aceita apresentação em formulário. PAGAMENTO DO IMPOSTO NORMAL Pagamento no prazo legal Se o imposto a pagar for inferior a R$ 10,00 é dispensado o recolhimento. O imposto de valor igual ou superior a R$ 10,00 e inferior a R$ 100,00 deve ser pago em quota única. O imposto de valor igual ou superior a R$ 100,00 poderá ser pago em até 8 quotas, iguais, mensais e sucessivas, desde que o valor de cada quota não seja inferior a R$ 50,00. 5

6 O pagamento da 1ª quota ou quota única até a data de vencimento ( ) não sofre acréscimo. O valor das demais quotas, mesmo se recolhidas no prazo legal, será acrescido de juros equivalentes à taxa referencial do Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic), para títulos federais, acumulada mensalmente, calculados a partir de (data de entrega da declaração) até o mês anterior ao do pagamento acrescido de 1% relativo ao mês do pagamento. Quando pagas dentro do prazo, o valor das quotas será obtido da seguinte maneira: Quota Vencimento Valor da Quota (campo 07 Darf) Valor dos Juros (campo 08 Darf) Valor Total (campo 10 Darf) 1ª ou única Apurado na declaração Campo 07 2ª Apurado na declaração 1% do valor da quota Campo 07 + Campo 09 3ª Apurado na declaração Juros Selic de maio/ % sobre o valor da quota Campo 07 + Campo 09 4ª Apurado na declaração Juros Selic de maio/ de junho/ % sobre o valor Campo 07 + Campo 09 da quota 5ª Apurado na declaração Juros Selic de maio/ de junho/ de julho/ % Campo 07 + Campo 09 sobre o valor da quota 6ª Apurado na declaração Juros Selic de maio/ de junho/ de julho/ de Campo 07 + Campo 09 agosto/ % sobre o valor da quota 7ª Apurado na declaração Juros Selic de maio/ de junho/ de julho/ de Campo 07 + Campo 09 agosto/ de setembro/ % sobre o valor da quota 8ª Apurado na declaração Juros Selic de maio/ de junho/ de julho/ de Campo 07 + Campo 09 agosto/ de setembro/ de outubro/ % sobre o valor da quota O pagamento do imposto deve ser efetuado nas agências bancárias integrantes da rede arrecadadora de receitas federais. O pagamento do imposto também pode ser feito mediante transferência eletrônica de fundos por meio de sistemas eletrônicos das instituições financeiras autorizadas pela Secretaria da Receita Federal do Brasil a operar com essa modalidade de arrecadação. O pagamento das quotas pode ser realizado também por meio de débito automático em conta corrente bancária a partir da 1ª quota ou quota única, se a declaração foi elaborada pelo computador, mediante a utilização do Programa IRPF Nesse caso a conta corrente indicada deve ser do próprio contribuinte e a Declaração seja entregue dentro do prazo legal. Atenção 1) É facultado ao contribuinte antecipar, total ou parcialmente, o pagamento do imposto ou das quotas. 2) O pagamento das quotas por meio de débito automático em conta corrente bancária, não é permitido na declaração retificadora. 3) Faz-se necessário que o contribuinte assinale a opção de débito automático e informe o banco, agência e número da conta onde deseja que seja realizado o referido débito. 4) Optando pelo débito automático, o contribuinte deverá transmitir sua declaração até No caso de transmissão após esse prazo o agendamento estará disponível a partir da segunda quota 5) A taxa Selic é pós-fixada e, portanto, só é conhecida no 1º dia útil do mês seguinte. 6) O valor das quotas acrescido dos juros Selic pode ser obtido pela Internet (www.receita.fazenda.gov.br) ou em qualquer das unidades da Secretaria da Receita Federal do Brasil. PENALIDADES 6 Atraso na entrega da declaração A entrega da declaração fora de prazo sujeita o contribuinte à multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculada sobre o total do imposto devido nela apurado, ainda que integralmente pago. A multa terá como valor mínimo R$ 165,74 e como valor máximo 20% do Imposto de Renda devido. Não existindo imposto devido, a multa será de R$ 165,74.

7 A multa será objeto de lançamento de oficio e poderá ser deduzida do valor do imposto a ser restituído, no caso de declaração com direito a restituição. Pagamento do imposto com atraso O valor do imposto pago após o vencimento será acrescido de multa e juros de mora calculados da seguinte forma: Multa de mora (campo 08) Sobre o valor do campo 07 aplique 0,33% por dia de atraso, a partir do 1º dia útil subseqüente ao do vencimento do prazo para pagamento. Essa multa está limitada a 20%. Juros de mora (campo 09) Sobre o valor do campo 07, aplique os juros equivalentes à taxa Selic acumulada mensalmente a partir de maio de 2009 até o mês anterior ao do pagamento e de 1% no mês do pagamento. Valor total (campo 10) Informe a soma dos valores dos campos 07, 08 e 09. RETIFICAÇÃO DA DECLARAÇÃO Se, após a entrega da declaração, o contribuinte verificar que cometeu erros ou omitiu informações, deve retificála, apresentando uma segunda declaração, respondendo SIM, na ficha Identificação do Contribuinte, à pergunta Esta declaração é retificadora? No caso de retificação de declaração pela Internet, em disquete, deve ser informado o Número do Recibo de Entrega da última declaração apresentada anteriormente. Esse número é obrigatório e pode ser obtido: a) Na parte inferior do recibo ou por meio do menu Declaração, opção Abrir, caso a declaração anterior tenha sido entregue mediante a utilização do programa IRPF 2009; b) Na etiqueta afixada pelos Correios na parte superior central da página 1, se o modelo da declaração foi o simplificado, ou da página 1 do Recibo de Entrega, se foi o completo, caso a declaração anterior tenha sido entregue em formulário, informando os nove números constantes da etiqueta, desprezando os centavos. Após , a declaração retificadora deve ser entregue pela Internet ou em Disquete nas unidades da Secretaria da Receita Federal do Brasil, sem a interrupção do pagamento do imposto. Atenção 1)...Não é permitida a entrega de declaração retificadora em formulário. 2) É permitida a mudança de modelo até Após essa data, a declaração retificadora deve ser apresentada no mesmo modelo (completo ou simplificado) utilizado para a declaração entregue anteriormente. 3) A declaração retificadora substitui integralmente a declaração retificada, devendo conter todas as informações anteriormente declaradas, alteradas ou não, exceto aquelas que se pretenda excluir, bem assim as informações a serem adicionadas, se for o caso. 7

8 Após os números a seguir seguem textos explicativos de preenchimento dos quadros, campos, colunas ou linhas. Quadro Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas Neste quadro devem ser informados o nome e o número do Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ) da fonte pagadora, o valor dos rendimentos tributáveis recebidos de pessoas jurídicas em 2008, e o imposto retido na fonte, conforme comprovante de rendimentos fornecido pela fonte pagadora. Informe também nesse quadro os rendimentos tributáveis recebidos de pessoas físicas com as quais tenha vinculo empregatício. Neste caso, informe na coluna CNPJ a número de inscrição no CPF do empregador. Quadro Rendimentos Isentos e Não-Tributáveis Neste quadro devem ser informados os rendimentos isentos, que não devem sofrer incidência do imposto. Para preenchimento, verifique se em 2008 você recebeu algum dos rendimentos mencionados nas linhas 01 a Linha 01 Devem ser informados os rendimentos recebidos a título de bolsa de estudo e pesquisa, desde que não represente vantagem ao doador e não caracterize contraprestação de serviços. Linha 02 Informe o valor recebido a título de capital das apólices de seguro ou pecúlio pago por morte do segurado, prêmio de seguro restituído em qualquer caso e pecúlio recebido de entidades de previdência privada em decorrência de morte ou invalidez permanente. Linha 03 Informe os valores correspondentes a indenização e aviso prévio não trabalhado pagos por despedida ou rescisão de contrato de trabalho assalariado, até o limite garantido pela lei trabalhista ou por dissídio coletivo e convenções trabalhistas homologados pela Justiça do Trabalho. Informe também as verbas especiais indenizatórias pagas em decorrência de incentivo á demissão voluntária (PDV), a indenização por acidente do trabalho e, saque do FGTS. Linha 04 Nesta linha devem ser informados os lucros na venda de bens de pequeno valor ou do único imóvel que você possua e, ainda, a redução do ganho na venda de imóveis adquiridos até A isenção para bens ou direitos de pequeno valor aplica-se ao valor de alienação mensal de até: a) R$ ,00, no caso de ações negociadas no mercado de balcão; b) R$ ,00 nos demais casos. Linha 05 Informar nesta linha os rendimentos provenientes de aposentadoria e pensão, transferência para reserva remunerada ou reforma, pagos pela previdência oficial ou privada, até o valor de R$ 1.372,81 por mês, a partir do mês em que o contribuinte completou 65 anos. Linha 06 Informe os rendimentos de aposentadoria (inclusive complementações) ou reforma por acidente em serviço ou moléstia profissional, recebidos por portadores de fibrose cística (mucoviscidose), tuberculose ativa, alienação mental, esclerose múltipla, neoplasia maligna, cegueira, hanseníase, paralisia irreversível e incapacitante, hepatopatia grave, cardiopatia grave, doença de Parkinson, espondiloartrose anquilosante, nefropatia grave, estados avançados da doença de Paget (osteíte deformante), contaminação por radiação e síndrome de imunodeficiência adquirida (Aids). Linha 07 Informe nesta linha o valor dos rendimentos pagos ou creditados em 2008, correspondente às cadernetas de poupança e letras hipotecárias. A instituição financeira deve fornecer o comprovante de rendimentos relativo ao ano de Linha 08 Informe o valor relativo aos bens ou direitos recebidos em herança, legado, doação, inclusive em adiantamento da legítima ou meação. Nos casos de sucessão e dissolução da sociedade conjugal ou união estável, informe o valor do bem constante na declaração do exercício de 2008, ano-calendário de 2007.

9 As transferências por sucessão, doação em adiantamento da legítima ou meação em que o bem ou direito for transferido por valor superior ao constante da Declaração de Ajuste Anual do exercício de 2008, ano-calendário 2007, estão sujeitos à tributação sob a forma de Ganho de Capital. Linha 09 Outros Rendimentos (especificar). Inclua nesta linha, o seguro-desemprego, a auxilio-natalidade, o auxilio-doença, o auxilio-funeral, o auxilio-acidente, o salário-família, os rendimentos do Pis/Pasep, os valores relativos à restituição do Imposto de Renda do ano-calendário anterior, o resgate de contribuições pagas pelo contribuinte entre 01/01/1989 e 31/12/1995 recebido em razão de desligamento do plano de benefícios de entidade de previdência privada, e outros rendimentos isentos ou não-tributáveis previstos em lei e não relacionados. Informe também nesta linha, o valor recebido no ano-calendário de 2008, relativo a abono de férias convertido em pecúnia. Quadro Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva Este quadro destina-se a informar rendimentos que sofreram desconto do Imposto de Renda, exclusivamente na fonte. Dessa forma, os valores aqui informados não serão novamente tributados, e o valor do imposto retido não poderá ser compensado com o devido sobre os demais rendimentos tributáveis. Todos os valores deste quadro devem ser informados líquidos do imposto (rendimento menos o Imposto de Renda). Linha 01 Transporte para esta linha o valor líquido do 13º salário, informado em seu(s) comprovante(s) de rendimentos. Linha 02 Informar nesta linha os rendimentos obtidos em 2008 com aplicações financeiras, tais como de renda fixa, fundos de investimento financeiro (FIF), fundos de aplicação em quotas de fundos de investimento, fundos de ações ou de investimento em quotas de fundos de ações, operações de swap, etc. Linha 03 Outros Rendimentos (especificar). Informe, nesta linha, especificando, os valores líquidos (rendimento menos imposto) não previstos nas linhas anteriores, tais como: a) prêmios em dinheiro, bens ou serviços obtidos em loterias, sorteios, concursos, corridas de cavalos; b) juros pagos ou creditados, individualmente a titular, sócio ou acionista de pessoa jurídica, a título de remuneração do capital próprio; c) outros rendimentos sujeitos à tributação exclusiva ou definitiva; d) benefícios líquidos resultantes, da amortização antecipada, mediante sorteio, dos títulos de capitalização; e) benefícios atribuídos a portadores de títulos de capitalização nos lucros da empresa emitente. A apuração de Ganho de Capital na alienação de bens ou direitos se houver, somente permite a apresentação da declaração em meio eletrônico. Quadro Relação de Pagamentos e Doações Efetuados Neste quadro, você deverá informar os beneficiários, seus CPF ou CNPJ e os valores pagos ou doados em 2008 a eles. Observe que para cada tipo de despesa há um código específico. - Relacione todos os pagamentos efetuados a outras pessoas físicas, tais como pensão alimentícia, aluguéis, instrução, pagamentos a médicos, dentistas, advogados, engenheiros, mecânicos etc., mesmo que essas despesas não possam ser deduzidas do imposto; - Relacione apenas os pagamentos efetuados a pessoas jurídicas que constituírem dedução na declaração; - Não anexe os comprovantes de despesas à declaração, guarde-os até , para atender a eventual solicitação da Secretaria da Receita Federal do Brasil; - A falta dessa informação sujeita o contribuinte à multa de 20% do valor não declarado. As despesas escrituradas em livro Caixa, por profissionais autônomos, obrigam o contribuinte a declarar em meio eletrônico. 9

10 Quadro Dependentes Neste quadro deverão ser informados: a) nome completo dos dependentes; b) nº. de inscrição no CPF dos dependentes. Informação obrigatória para dependentes maiores de 18 anos; c) código numérico da relação de dependência (vide a seguir); d) data de nascimento dos dependentes. Linha 04 Informe o resultado da multiplicação do número de dependentes por R$ 1.655,88 Linha 05 Indique o número de dependentes com os quais foram efetuadas despesas com instrução Linha 06 Indique o número de alimentandos com quem teve despesas com instrução em razão de decisão judicial ou acordo homologado judicialmente. O valor a ser indicado será de R$ 1.655,88 por dependente, mesmo que no transcorrer do ano-calendário de 2008 tenha perdido ou iniciado a relação de dependência com o declarante por motivo de nascimento, falecimento, maioridade etc. Caso os dependentes tenham recebido durante o ano rendimentos tributáveis ou não de pessoas jurídicas, você está impossibilitado de deduzi-lo como dependente no Formulário. Declare em meio eletrônico. Tabela de Relação de Dependência Código Relação de Dependência Código Relação de Dependência 11 Companheiro com o qual o contribuinte tenha filho ou viva há mais de 5 anos ou cônjuge. 25 Irmão, neto ou bisneto sem arrimo dos pais, com idade de 21 até 24 anos se ainda estiver cursando estabelecimento de ensino superior ou escola técnica de ensino médio, do qual o contribuinte detém a guarda judicial, até os 21 anos. 21 Filho ou enteado até completar 21 anos. 26 Irmão, neto ou bisneto sem arrimo dos pais, do qual o contribuinte detém a guarda judicial, em qualquer idade, quando incapacitado física e/ou mentalmente para o trabalho. 22 Filho ou enteado universitário ou cursando escola técnica de ensino médio, até completar 24 anos. 23 Filho ou enteado, em qualquer idade, quando incapacitado física e/ou mentalmente para o trabalho. 24 Irmão, neto ou bisneto sem arrimo dos pais, do qual o contribuinte detém a guarda judicial, até completar 21 anos ou em qualquer idade, quando incapacitado física e/ou mentalmente para o trabalho. 31 Pais, avós e bisavós que, em 2008, tenham recebido rendimentos, tributáveis ou não, até R$ , Menor pobre, até completar 21 (vinte e um) anos, que o contribuinte crie e eduque e do qual detenha a guarda judicial. 51 A pessoa absolutamente incapaz, da qual o contribuinte seja tutor ou curador. Quadro Declaração de Bens e Direitos O contribuinte deve apresentar a declaração de bens de forma total e discriminada, relacionando todos os seus bens e direitos e de seus dependentes, espelhando fielmente a situação em e em , e relacionar os bens e direitos que integraram o seu patrimônio durante o ano de 2008, ainda que temporariamente. 10 Dispensa de Informação Não precisam ser declarados os seguintes limites de valor: a) Saldos de contas correntes bancárias, cadernetas de poupança e demais aplicações financeiras, cujo valor unitário seja de até R$ 140,00, b) Bens móveis, exceto veículos automotores, embarcações e aeronaves, cujo valor unitário de aquisição não exceda a R$ 5.000,00;

11 c) Conjunto de ações, quotas ou quinhão de capital de uma mesma empresa, negociadas ou não em bolsa de valores, e de ouro, ativo financeiro, cujo valor de aquisição unitário seja inferior a R$ 1.000,00, Contribuinte casado O contribuinte casado poderá, opcionalmente, apresentar a declaração de bens em conjunto ou em separado. Declaração em conjunto Nesse caso devem ser informados pelo declarante os bens do casal e dos dependentes. Devem também ser declarados em conjunto os bens gravados com cláusula de incomunicabilidade ou inalienabilidade, bem como seus rendimentos e as pensões de gozo privativo. Declaração em separado Os bens comuns deverão ser informados na declaração do cônjuge que optou pela tributação da totalidade dos rendimentos comuns. Caso cada cônjuge esteja tributando a metade dos rendimentos comuns, os bens deverão constar na declaração de um deles. Na declaração do cônjuge que não estiver informando os bens comuns, redija a expressão: Os bens comuns estão relacionados na declaração do cônjuge. Bens e direitos comuns: São assim considerados os que pertencerem indistintamente ao casal. São considerados os resultantes de casamento em regime de comunhão total e os adquiridos na constância de casamento em regime de comunhão parcial, independentemente do nome sob o qual estejam registrados. Bens e direitos privativos: São os que pertencem a uma só pessoa. São considerados privativos os bens e direitos de contribuintes solteiros ou viúvos; os de contribuintes casados em regime de comunhão total ou parcial que forem gravados com cláusula de incomunicabilidade ou inalienabilidade; e os de contribuintes casados em regime de separação. Bens em condomínio: Consideram-se assim os que pertencem em frações definidas a mais de uma pessoa. Os bens adquiridos por um ou por ambos os companheiros na constância da união estável pertencem a ambos, em condomínio e em partes iguais e devem ser declarados na proporção de 50% para cada um, salvo estipulação contrária em contrato escrito. Bens em união estável: São os bens móveis e imóveis adquiridos por um ou por ambos os conviventes, na constância da união estável e a título oneroso. Eles são considerados fruto do trabalho e da colaboração comum, passando a pertencer a ambos, em condomínio e em partes iguais e devem ser declarados na proporção de 50% para cada um, salvo estipulação contrária em contrato escrito. Bens e direitos adquiridos em 2008 que permaneceram no patrimônio em pelo valor de aquisição. Preencha somente as colunas Discriminação e Ano de Bens e direitos baixados do patrimônio em 2008 O valor dos bens e direitos possuídos em que foram vendidos, doados ou, de alguma forma, desincorporados de seu patrimônio no ano de 2008, deve constar somente nas colunas Discriminação e Ano de

12 Bens ou direitos adquiridos e vendidos em 2008 Se você adquiriu e vendeu bens e direitos no ano de 2008, informe na coluna Discriminação o nome e o CPF do vendedor e do comprador, as datas e os valores de aquisição e de venda e as condições de financiamento, se for o caso. Não preencha as colunas de Situação Ano de 2007 e Ano de Bens e direitos situados no exterior Informe, no campo Discriminação, os bens e direitos e o valor de aquisição constante nos instrumentos de transferência de propriedade na moeda do país em que estiverem situados. Informe, ainda, se na aquisição foram utilizados rendimentos auferidos originariamente em reais, em moeda estrangeira ou em ambas as moedas. No campo Situação em 31/12/2007, informe o valor do bem constante da declaração do exercício de 2008, anocalendário de Se o bem foi adquirido em 2008, não preencha este campo. No campo Situação em 31/12/2008, preencha o valor declarado no campo Situação em 31/12/2007 acrescido das parcelas pagas em 2008, se for o caso. Se o bem foi adquirido em 2008, informe o valor pago conforme orientação a seguir: No caso de aquisição com rendimentos auferidos originariamente em reais, o valor pago em reais; No caso de aquisição com rendimentos auferidos originariamente em moeda estrangeira, o valor pago em moeda estrangeira, convertido em dólares dos Estados Unidos da América, pelo valor fixado pela autoridade monetária do país emissor da moeda, na data do pagamento e, em seguida, em reais pela cotação do dólar fixada, para venda, pelo Banco Central do Brasil, na data do pagamento. No caso de bens e direitos adquiridos com rendimentos auferidos originariamente parte em reais e parte em moeda estrangeira, os custos de aquisição devem ser determinados de forma proporcional à origem dos rendimentos utilizados na aquisição. Conta corrente, caderneta de poupança e demais aplicações financeiras No caso de conta corrente bancária, aplicações financeiras e caderneta de poupança, informe os saldos em e o saldo existente em , conforme comprovantes fornecidos pelas instituições financeiras, se o valor unitário for superior a R$ 140,00. Quadro Dívidas e ônus reais Informe neste quadro o nome do credor, seu CPF ou CNPJ e a natureza da dívida com seu respectivo código. Relacione, ainda, o saldo das dívidas existentes em e em seu nome e no de seus dependentes. As dívidas relativas ao financiamento do SFH, as relativas a bens adquiridos por consórcio, as de atividade rural e as de valor, em , igual ou inferior a R$ 5.000,00 não devem ser relacionadas neste quadro. 12 Quadro Informações do cônjuge Este quadro somente deve ser preenchido pelo cônjuge que estiver declarando os bens comuns, quando ambos estiverem obrigados à apresentação da declaração ou pelo cônjuge que estiver obrigado a apresentar declaração, quando o outro cônjuge estiver desobrigado da apresentação. Informe o CPF do cônjuge ou do companheiro, no quadro Identificação, em campo específico da página 1 do Formulário, mesmo que a declaração não seja em conjunto. Se a declaração for feita em separado, a linha 27 deve ser preenchida conforme instruções constantes na ficha pelo cônjuge que declarar os bens comuns, ainda que ele esteja desobrigado de apresentar declaração.

13 MODELO COMPLETO (Dados Hipotéticos) DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL 13

14 14 Guia de Preenchimento IRPF/2009

15 Opção pela Declaração Simplificada Poderá optar pela apresentação da Declaração de Ajuste Anual Simplificada o contribuinte que, no ano-calendário de 2008, recebeu rendimentos tributáveis na declaração, de qualquer natureza, sem limite de valor ou apurou prejuízos decorrentes da atividade rural neste ano e em anos anteriores e não deseja compensá-los com resultado positivo dos anos-calendário posteriores. Preenchimento do formulário As informações do quadro Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas são obtidas dos Comprovantes de Rendimentos fornecidos pela fonte pagadora. Os rendimentos do trabalho com vínculo empregatício obtidos de pessoas físicas também devem ser declarados, e no campo CNPJ deve ser informado o numero do CPF da fonte pagadora. Se a Declaração for preenchida em meio magnético, o programa solicitará o total de Rendimentos do Titular e de cada Dependente, bem como a Contribuição Previdenciária Oficial, 13º salário e imposto retido na fonte. Principais campos do formulário Total dos Rendimentos Tributáveis Linha 01 Informe o total dos rendimentos tributáveis, recebidos de pessoas jurídicas; Cálculo do Imposto Devido Linha 02 Informe o valor correspondente a 20% da linha 01, limitado a R$ ,86. Linha 03 Informe a diferença entre a linha 01 e a linha 02. Linha 04 Informe o valor do imposto devido, calculado mediante a aplicação da tabela progressiva anual da página 2. Imposto Pago Linha 05 Informe o valor do Imposto de Renda retido na fonte. Linha 06 Se você recolheu o Imposto Complementar (Mensalão), informe os valores recolhidos. Linha 07 Informe o resultado da operação: linha 04 menos linha 05 e 06. Se apurou imposto a restituir, informe o valor na linha 10. Parcelamento Linhas 08 e 09 Informe o número e o valor das quotas do imposto, caso resulte em imposto a pagar. O imposto poderá ser parcelado em até 8 quotas, desde que o valor de cada uma não seja inferior a R$ 50,00. O imposto de valor inferior a R$ 100,00 deverá ser recolhido em uma única quota. A 1ª quota ou quota única deve ser paga até o dia Se você teve imposto a restituir e autorizou o crédito automático da restituição em sua conta bancária, informe o código do banco, agência e nº. da conta para crédito, nas linhas 11 a 13. Informações do cônjuge Este quadro somente deve ser preenchido pelo cônjuge que estiver declarando os bens comuns, quando ambos estiverem obrigados à apresentação da declaração ou pelo cônjuge que estiver obrigado a apresentar declaração, quando o outro cônjuge estiver desobrigado da apresentação. 15

16 Informe o CPF do cônjuge ou do companheiro, no quadro Identificação, em campo específico da página 1 do Formulário, mesmo que a declaração não seja em conjunto. Se a declaração for feita em separado, a linha 14 deve ser preenchida conforme instruções constantes na ficha pelo cônjuge que declarar os bens comuns, ainda que ele esteja desobrigado de apresentar declaração. Outras Informações do Titular Linha 15 Informe o valor dos rendimentos isentos e não-tributáveis do titular. Linha 16 Informe os rendimentos sujeitos à tributação exclusiva/definitiva do titular Se os dependentes receberam rendimentos de pessoas jurídicas, de pessoas físicas ou do exterior, você não pode declarar em Formulário. Declaração de Bens e Direitos Informe todos os seus bens e direitos relacionados na declaração, no Brasil e no exterior, retratando a situação em que encontrava em e em O valor dos bens e direitos possuídos em que foram desincorporados de seu patrimônio no ano de 2008 deve constar apenas nas colunas Discriminação e Ano de Os bens adquiridos e vendidos no mesmo ano de 2008 devem ser informados apenas na coluna - Discriminação. Os saldos de conta bancária, caderneta de poupança e demais aplicações financeiras com valor unitário inferior a R$ 140,00 não precisam ser informados. Os bens móveis e direitos, cujo custo de aquisição não exceda a R$ 5.000,00, exceto veículos automotores, embarcações e aeronaves, bem como o conjunto das ações ou quotas de uma mesma empresa, cotadas ou não em bolsas de valores, e o ouro, ativo financeiro, cujo valor unitário de aquisição seja inferior a R$ 1.000,00, não precisam ser declarados. Dívidas e Ônus Reais Relacione o saldo das dívidas existentes em e em seu nome. Não inclua dívidas relativas a consórcio, atividade rural, financiamento pelo SFH ou financiamento sujeito às mesmas condições, bem como as de valor igual ou inferior a R$ 5.000,00 em

17 MODELO SIMPLIFICADO (Dados Hipotéticos) DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL 17

18 18

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem.

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. Guia IR 2012 No Banrisul, o leão não assusta. Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. O Banrisul antecipa

Leia mais

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40. Vitória/ES, 23 de fevereiro de 2013. ORIENTAÇÕES PARA DECLARAÇÃO DO IRPF 2013 A partir do dia 1º março a Receita Federal começa a receber a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física.

Leia mais

Obrigatoriedade na declaração

Obrigatoriedade na declaração A declaração do Imposto de Renda da Pessoa Física 2010 aparece com algumas novidades, especialmente em relação aos parâmetros que definem a obrigatoriedade da apresentação, o que deverá fazer com que diminua,

Leia mais

Índice 1. Obrigatoriedades... 3. 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4. 2.1 Formas de entrega... 4. 2.2 Prazo de entrega...

Índice 1. Obrigatoriedades... 3. 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4. 2.1 Formas de entrega... 4. 2.2 Prazo de entrega... Índice 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2013... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

IRPF 2012 Cartilha IR 2012

IRPF 2012 Cartilha IR 2012 IRPF 2012 Cartilha IR 2012 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

Cartilha Imposto de Renda 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3

Cartilha Imposto de Renda 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3 CARTILHA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ÍNDICE 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO...3 2. FORMA DE ELABORAR A DECLARAÇÃO DE IRPF 2014...4 2.1 FORMAS DE ENTREGA...4 2.2 PRAZO DE ENTREGA...4 2.3 MULTA

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: ESMERALDA ROCHA Data de Nascimento: 19/02/1964 Título Eleitoral: 0153835060116 Houve mudança de endereço? Sim Um dos declarantes é pessoa com doença grave ou portadora

Leia mais

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1 ÍNDICE 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2014... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

1º Fica dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual, a pessoa física que se enquadrar:

1º Fica dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual, a pessoa física que se enquadrar: SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.246,DE 3 DE FEVEREIRO DE 2012 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício

Leia mais

Organização Hilário Corrêa Assessoria Empresarial e Contabilidade

Organização Hilário Corrêa Assessoria Empresarial e Contabilidade Desde o dia 02/03/2015 iniciamos o período de entrega da declaração de imposto de renda pessoa física de 2015 com base nos fatos ocorridos no ano de 2014, a declaração poderá ser transmitida até o dia

Leia mais

COMPROVANTE DE RENDIMENTOS PAGOS E DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE

COMPROVANTE DE RENDIMENTOS PAGOS E DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE COMPROVANTE DE RENDIMENTOS PAGOS E DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE Ano Calendário/ 2010 Quer entender um pouco mais sobre este documento? Conheça as informações que devem constar em cada quadro

Leia mais

Imposto de Renda Pessoa Física 2015

Imposto de Renda Pessoa Física 2015 Imposto de Renda Pessoa Física 2015 1 IRPF É um imposto federal brasileiro que incide sobre todas as pessoas que tenham obtido um ganho acima de um determinado valor mínimo. Anualmente este contribuinte

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA - PESSOA FÍSICA EXERCÍCIO 2010 Ano-Calendário 2009 NOME: PAULO JOSE LEITE DA SILVA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL

IMPOSTO DE RENDA - PESSOA FÍSICA EXERCÍCIO 2010 Ano-Calendário 2009 NOME: PAULO JOSE LEITE DA SILVA DECLARAÇÃO DE AJUSTE ANUAL IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: PAULO JOSE LEITE DA SILVA Data de Nascimento: 09/10/1961 Título Eleitoral: 0001947882 Houve mudança de endereço? Não Endereço: Travessa FRUTUOSO GUIMARAES Número: 624

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011 IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA - 2011 Perguntas e Respostas 1. QUAL CONDIÇÃO TORNA A PESSOA FÍSICA OBRIGADA A APRESENTAR DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA? Está obrigado a apresentar a declaração,

Leia mais

ROTEIRO DE PREENCHIMENTO

ROTEIRO DE PREENCHIMENTO Guia de Preenchimento do IRPF/2009 ROTEIRO DE PREENCHIMENTO 1 NAVEGANDO PELO PROGRAMA GERADOR DA DECLARAÇÃO Instalado o programa, estamos usando no exemplo o Windows XP, clique no botão Iniciar, localizado

Leia mais

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014

IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 IRPF 2014 CARTILHA IR 2014 A MAPFRE Previdência desenvolveu para os participantes de plano de previdência complementar PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), FGB Tradicional (Fundo Gerador de Benefício)

Leia mais

IV - Bens e direitos que devem ser declarados

IV - Bens e direitos que devem ser declarados IV - Bens e direitos que devem ser declarados Regra geral, devem ser relacionados nessa ficha da Declaração a totalidade dos bens e direitos que, no Brasil ou no exterior, constituam, em 31 de dezembro

Leia mais

Especial Imposto de Renda 2015

Especial Imposto de Renda 2015 Especial Imposto de Renda 2015 01. Quais são os limites de rendimentos que obrigam (pessoa física) a apresentação da Declaração de Ajuste Anual relativa ao ano-calendário de 2014, exercício de 2015? A

Leia mais

Pessoas obrigadas a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2015

Pessoas obrigadas a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2015 Pessoas obrigadas a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do IRPF 2015 Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2015, a pessoa física

Leia mais

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2

Guia de Declaração de IRPF 2011. Ano-calendário 2010. Previdência. IR 2010 Prev e Cp_v2 Guia de Declaração de IRPF 2011 Ano-calendário 2010 Previdência IR 2010 Prev e Cp_v2 Quem é obrigado a declarar? Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente

Leia mais

Tabela Progressiva Mensal 27,5

Tabela Progressiva Mensal 27,5 ALTERAÇÕES PARA O ANO-CALENDÁRIO 2007, EXERCÍCIO 2008 1 - TABELA PROGRESSIVA MENSAL E ANUAL No ano-calendário de 2007, o imposto de renda a ser descontado na fonte sobre os rendimentos do trabalho assalariado,

Leia mais

Ajuda do Programa IRPF 2015

Ajuda do Programa IRPF 2015 / Índice / Índice Ajuda do Programa IRPF 2015 Índice Índice... 2 Declaração de Ajuste Anual... 4 Declaração de Final de Espólio... 15 Declaração de Saída Definitiva do País...27 Situações Individuais...

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOA FÍSICA E DO EXTERIOR PELOS DEPENDENTES IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: MARILENA BUENO DOS SANTOS Data de Nascimento: 04/03/1933 Título Eleitoral: Houve mudança de endereço? Não Endereço: Rua JOAQUIM INACIO TABORDA RIBAS Número: 1444 Complemento:

Leia mais

O QUE É IRPF? Imposto Sobre a Renda Pessoa Física

O QUE É IRPF? Imposto Sobre a Renda Pessoa Física O QUE É IRPF? Imposto Sobre a Renda Pessoa Física O QUE É DAA? É a Declaração de Imposto de Renda Anual Denominada - Declaração de Ajuste Anual ÓRGÃOS REGULADORES Receita Federal do Brasil Procuradoria

Leia mais

Página 1 de 9 Normas - Sistema Gestão da Informação Visão Anotada INSTRUÇÃO NORMATIVA RFB Nº 1545, DE 03 DE FEVEREIRO DE 2015 (Publicado(a) no DOU de 04/02/2015, seção 1, pág. 9) Dispõe sobre a apresentação

Leia mais

CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009

CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009 CONFIRA COMO ENVIAR A DECLARAÇÃO DO IR 2009 Passo 1 - Tipo de declaração Nesta tela, o contribuinte escolhe se deseja fazer a declaração de ajuste anual, para prestar conta sobre seus rendimentos e despesas

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda 2012

Declaração de Imposto de Renda 2012 Declaração de Imposto de Renda 2012 Cartilha Índice 1. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2012... 3 1.1 Formas de entrega... 3 1.2 Prazo de entrega... 3 1.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração...

Leia mais

INDICE >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>

INDICE >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> INDICE >>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>>> INTRODUÇAO... OBRIGATORIEDADE... NOVAS REGRAS... DESPESAS DEDUTIVEIS... DECLARAÇÃO DE BENS E DÍVIDAS... DOENÇA GRAVE... PRAZO

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO DE RENDA IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA IMPOSTO l ELEMENTOS DO IMPOSTO: INCIDÊNCIA FATO GERADOR PERÍODO DE APURAÇÃO BASE DE CÁLCULO ALÍQUOTA INCIDÊNCIA l IRPF - É o imposto que incide sobre o produto

Leia mais

Guia IR Personnalité 2012

Guia IR Personnalité 2012 Guia IR Personnalité 2012 Índice Imposto de Renda 2012... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais... 04 Formas de entrega... 05 Multa pelo atraso na entrega... 05 Imposto a

Leia mais

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO.

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2012 Sr. Cliente: CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. No período de 01 de março até 30 de abril de 2012, a RFB estará recepcionando as Declarações do Imposto

Leia mais

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física CIRCULAR Nº 13/2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015. IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física Ano-Base 2014 Prezado cliente, No dia 03 de fevereiro de 2015 a Receita Federal publicou a Instrução Normativa

Leia mais

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS

IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2009 PERGUNTAS E RESPOSTAS 1. Quem está obrigada à entrega da Declaração de Ajuste Anual no exercício de 2009, anocalendário 2008? Está obrigada a apresentar a Declaração

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

IRPF 2012. Principais Novidades. Março 2013. Elaborado por: Wagner Mendes. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a).

IRPF 2012. Principais Novidades. Março 2013. Elaborado por: Wagner Mendes. O conteúdo desta apostila é de inteira responsabilidade do autor (a). Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Cartilha Declaração de Imposto de Renda 2016

Cartilha Declaração de Imposto de Renda 2016 CARTILHA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2016 1 SUMÁRIO 1. OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO... 4 1.1. Pessoas obrigadas à apresentação da Declaração de Ajuste Anual IRPF 2016... 4 1.2. Pessoas dispensadas

Leia mais

GUIA IRPF Orientações Gerais

GUIA IRPF Orientações Gerais 2013 GUIA IRPF Orientações Gerais Imposto de Renda 2013 ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 6 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO

Leia mais

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL

INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL INVESTIMENTO I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR II - SIMULE E FAÇA CONTRIBUIÇÕES ADICIONAL I - IMPOSTO DE RENDA NA PREVIDÊNCIA COMPLEMENTAR A Lei n.º 11.053, de 29 de dezembro de 2004, trouxe

Leia mais

Declaração de Ajuste Anual

Declaração de Ajuste Anual - IRPF 2011 - Imposto de Renda da Pessoa Física Declaração de Ajuste Anual Apresentação Prof. São Mateus Abril de 2011 PARTE 1: Declaração d IRPF 2011: 1. OBRIGATORIEDADE: Está obrigada a apresentar a

Leia mais

Declaração de Espólio

Declaração de Espólio SUMÁRIO 1. Considerações Iniciais 2. Conceito de Espólio 3. Declarações de Espólio 3.1. Declaração inicial 3.2. Declarações intermediárias 3.3. Declaração final 4. Declaração de Bens 5. Prazo para Apresentação

Leia mais

Especial Imposto de Renda 2015

Especial Imposto de Renda 2015 Especial Imposto de Renda 2015 01. Durante o ano de 2014 contribuí para a Previdência Social como autônoma. Como devo fazer para deduzir esses valores? Qual campo preencher? Se pedirem CNPJ, qual devo

Leia mais

DECLARAÇÃO IMPOSTO DE RENDA

DECLARAÇÃO IMPOSTO DE RENDA DECLARAÇÃO IMPOSTO DE RENDA Tendo em vista o início do prazo para a declaração de imposto de renda (IR), a Asscontas traz nesta edição do Afinal de Contas alguns esclarecimentos pontuais que podem ser

Leia mais

Além da documentação acima a inscrição será efetivada com a doação de uma lata de leite em pó que será doado à uma instituição filantrópica da região.

Além da documentação acima a inscrição será efetivada com a doação de uma lata de leite em pó que será doado à uma instituição filantrópica da região. Peruíbe, 10 de março de 2013. As Faculdade Peruíbe realizará pela 1ª vez o serviço de preenchimento gratuito da declaração do imposto de renda (IRPF 2014) para pessoas físicas na atividade IRPF Social.

Leia mais

Entenda como é realizado o cálculo do Imposto de Renda Retido na Fonte:

Entenda como é realizado o cálculo do Imposto de Renda Retido na Fonte: Entenda como é realizado o cálculo do Imposto de Renda Retido na Fonte: Observação: Como exemplo, será utilizado o Demonstrativo de Pagamento fictício apresentado abaixo, cuja competência é de junho de

Leia mais

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOAS JURÍDICAS PELO TITULAR

RENDIMENTOS TRIBUTÁVEIS RECEBIDOS DE PESSOAS JURÍDICAS PELO TITULAR IDENTIFICAÇÃO DO CONTRIBUINTE Nome: MARCIO DELLA VALLE BIOLCHI Data de Nascimento: 23/05/1979 Título Eleitoral: Houve mudança de endereço? Sim Endereço: Avenida JUCA BATISTA Número: Complemento: Bairro/Distrito:

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Centro de Economia e Administração. Faculdade de Ciências Contábeis

Pontifícia Universidade Católica de Campinas. Centro de Economia e Administração. Faculdade de Ciências Contábeis Pontifícia Universidade Católica de Campinas Centro de Economia e Administração Faculdade de Ciências Contábeis OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO Renda Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015 DETALHES A OBSERVAR Muito embora não seja uma novidade, já que a maioria das pessoas estejam obrigadas a entregar a Declaração de Imposto de Renda, trazemos aqui alguns

Leia mais

Guia 2008 Itaú Personnalité

Guia 2008 Itaú Personnalité Guia 2008 Itaú Personnalité Guia 2008 Índice Novidades na Declaração de IR 2008 Orientações gerais Formas de entrega Multa pelo atraso na entrega Imposto a pagar ou a restituir Como declarar as aplicações

Leia mais

ANO XXVI - 2015-1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2015

ANO XXVI - 2015-1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2015 ANO XXVI - 2015-1ª SEMANA DE JANEIRO DE 2015 BOLETIM INFORMARE Nº 01/2015 IMPOSTO DE RENDA RETIDO NA FONTE COMPROVANTE ANUAL DE RENDIMENTOS PAGOS OU CREDITADOS E DE RETENÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA NA FONTE

Leia mais

Guia Personnalité IR 2011

Guia Personnalité IR 2011 Guia Personnalité IR 2011 Índice Imposto de Renda 2011... 03 Obrigatoriedade de entrega da declaração... 04 Orientações gerais... 04 Formas de entrega... 05 Multa pelo atraso na entrega... 05 Imposto a

Leia mais

IR/ PESSOAS FÍSICAS GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS OU DIRIEITOS

IR/ PESSOAS FÍSICAS GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS OU DIRIEITOS IR/ PESSOAS FÍSICAS GANHO DE CAPITAL NA ALIENAÇÃO DE BENS OU DIRIEITOS Nesta edição, a Asscontas traz esclarecimentos acerca do cálculo e da incidência do Imposto de Renda sobre o ganho de capital auferido

Leia mais

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO

CAPÍTULO III DA FORMA DE ELABORAÇÃO Instrução Normativa RFB Nº 1246 DE 03/02/2012 (Federal) Data D.O.: 06/02/2012 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício de 2012, ano-calendário

Leia mais

GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais

GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais GUIA IRPF 2014 Orientações Gerais Imposto de Renda 2014 índice 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013 Organização Contábil CARIVAN Ltda. DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013 Advocacia Dr. Carlos Manuel de Jesus Dias PERGUNTAS E RESPOSTAS Pessoa física tem idade mínima para ser contribuinte

Leia mais

CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais

CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais CARTILHA IRPF 2016 Orientações gerais ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 4 2 Formas e prazo de entrega 5 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO 8

Leia mais

DIRPF 2015 - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 13/02/2015. Sumário:

DIRPF 2015 - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO. Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 13/02/2015. Sumário: DIRPF 2015 - REGRAS GERAIS DE APRESENTAÇÃO Matéria elaborada com base na legislação vigente em: 13/02/2015. Sumário: 1 - INTRODUÇÃO 2 - OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO 2.1 - Quanto à Renda 2.2 - Ganho

Leia mais

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência

Boletim de Relacionamento Previdência. Imposto de Renda Sul América Previdência Boletim de Relacionamento Previdência Imposto de Renda Sul América Previdência Prezado Participante, Desenvolvemos um guia para que você, que possui um Plano de Previdência PGBL ou Tradicional ou um Plano

Leia mais

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF?

Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte. 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte 1) O Órgão Público está obrigado à entrega da DIRF? Sim. A legislação da DIRF, Instrução Normativa n 1.406, de 23 de outubro de 2013, coloca como pessoa jurídica

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

IRPF. Manual de Preenchimento da Declaração de Ajuste Anual Pessoa Física da

IRPF. Manual de Preenchimento da Declaração de Ajuste Anual Pessoa Física da IRPF 2013 Manual de Preenchimento da Declaração de Ajuste Anual Pessoa Física da Receita Federal do Brasil Atualizado pelo CENOFISCO com base nas Instruções Normativas RFB n o s 1.333/2013 e 1.334/2013

Leia mais

CONQUIST Assessoria em Concursos Públicos Ltda. GANHO DE CAPITAL. I.R.P.F. 2008 Imposto de Renda Pessoa Física

CONQUIST Assessoria em Concursos Públicos Ltda. GANHO DE CAPITAL. I.R.P.F. 2008 Imposto de Renda Pessoa Física CONQUIST Assessoria em Concursos Públicos Ltda. GANHO DE CAPITAL I.R.P.F. 2008 Imposto de Renda Pessoa Física Índice Página 1 GANHO DE CAPITAL 1.1 Definição de Ganho de Capital 04 1.2 Operações sujeitas

Leia mais

Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES

Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2013: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário de 2012. Elaboramos este

Leia mais

Imposto de Renda - Pessoa Física 2011 Perguntas e Respostas

Imposto de Renda - Pessoa Física 2011 Perguntas e Respostas Imposto de Renda - Pessoa Física 2011 Perguntas e Respostas Escolha um dos assuntos a seguir: OBRIGATORIEDADE DE ENTREGA 001 a 011 DESCONTO SIMPLIFICADO 012 a 019 'RENDIMENTOS RECEBIDOS ACUMULADAMENTE

Leia mais

Comprovante de Rendimentos Financeiros

Comprovante de Rendimentos Financeiros Comprovante de Rendimentos Financeiros INFORME DE RENDIMENTOS FINANCEIROS MINISTÉRIO DA FAZENDA SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL INFORME DE RENDIMENTOS FINANCEIROS DE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 1. IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Imposto de Renda 2014 Pessoa Física Ano-base 2013. Imposto de Renda 2O14

Imposto de Renda 2014 Pessoa Física Ano-base 2013. Imposto de Renda 2O14 Imposto de Renda 2014 Pessoa Física Ano-base 2013 Imposto de Renda 2O14 Informações importantes para a sua Declaração de Imposto de Renda Exercício 2014 Ano-base 2013 Este material contém uma série de

Leia mais

Imposto de Renda 2012 MANUAL DE INFORMAÇÕES

Imposto de Renda 2012 MANUAL DE INFORMAÇÕES Imposto de Renda 2012 MANUAL DE INFORMAÇÕES Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2012: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário de 2011. Elaboramos este

Leia mais

Declaração do Imposto de Renda 2015

Declaração do Imposto de Renda 2015 Declaração do Imposto de Renda 2015 Índice Download do programa e telas iniciais Iden ficação do contribuinte Dependentes Alimentandos Rendimentos Imposto pago/re do (e imposto no exterior) Pagamentos

Leia mais

IRPF-2011 MALHA FINA E CUIDADOS ESPECIAIS

IRPF-2011 MALHA FINA E CUIDADOS ESPECIAIS IRPF-2011 MALHA FINA E CUIDADOS ESPECIAIS Instrutora: Andréa Teixeira Nicolini BLOCOS PROGRAMA 1. Regras Gerais Declaração de Ajuste Anual 2011. 2. Deduções Permitidas IRPF 2011. 3. Deduções Parte II.

Leia mais

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos

Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Treinamento da DIRF e Comprovante de Rendimentos Este treinamento tem o objetivo de demonstrar as informações e funcionalidades da DIRF em relação às rotinas específicas do sistema JB Folha de Pagamento.

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos.

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos. Até dia Obrigação AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014 Histórico ocorridos no período de 21 a 31.07.2014, incidente sobre rendimentos de (art. 70, I, letra "b", da Lei nº 11.196/2005 ): 5

Leia mais

Subchefia de Assuntos Parlamentares SUPAR

Subchefia de Assuntos Parlamentares SUPAR Quadro Comparativo Medida Provisória nº 670, de 10 de março de 2015 Tabela do Imposto de Renda Publicada em 11 de março de 2015. LEGISLAÇÃO TEXTO DA MP TRECHO DA EM Nº 00045/2015 MF Altera a Lei nº 11.482,

Leia mais

GUIA IRPF 2015 Orientações Gerais

GUIA IRPF 2015 Orientações Gerais Orientações Gerais ÍNDICE 1 Obrigatoriedade de entrega 5 2 Formas de entrega 6 3 Multa por atraso na entrega 8 4 Utilizando seu Informe de Rendimentos Financeiros BRADESCO 9 5 Bens e Direitos 9 6 Dividendos,

Leia mais

IX ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA APOSENTADORIA

IX ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA APOSENTADORIA IX ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA APOSENTADORIA Instrução Normativa SRF 15, de 6/2/2001 O que é? Os portadores de câncer (neoplasia maligna) estão isentos do Imposto de Renda relativo aos rendimentos de

Leia mais

IRPF 2012 Imposto de Renda Pessoa Física

IRPF 2012 Imposto de Renda Pessoa Física CIRCULAR Nº 09/2012 São Paulo, 10 de Fevereiro de 2012. IRPF 2012 Imposto de Renda Pessoa Física Ano-Base 2011 Prezado cliente, No dia 06 de Fevereiro de 2012 a Receita Federal publicou a Instrução Normativa

Leia mais

Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR)

Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural (DITR) 01 O que é ITR? ITR é o Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural. 02 Quem deve apurar o ITR? A apuração do ITR deve ser efetuada

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA

ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA Distribuição Gratuita ORIENTAÇÕES SOBRE IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA -2- Apresentação Esta cartilha traz orientações básicas aos contribuintes que entregam a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de

Leia mais

IRPF IMPOSTO DE RENDA

IRPF IMPOSTO DE RENDA Le f is c L e g i s l a c a o F i s c a l CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE

Leia mais

Comprovante de Rendimentos Pagos e de Imposto Sobre a Renda Retido na Fonte

Comprovante de Rendimentos Pagos e de Imposto Sobre a Renda Retido na Fonte Comprovante de Rendimentos Pagos e de Imposto Sobre a Renda Retido na Fonte INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DO COMPROVANTE DE RENDIMENTOS PAGOS E DE IMPOSTO SOBRE A RENDA RETIDO NA FONTE Quadro 3: Nesse

Leia mais

SEM CRISE QUEM ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR

SEM CRISE QUEM ESTÁ OBRIGADO A DECLARAR SEM CRISE Se você não é contador e, portanto, não ganha dinheiro para declarar o Imposto de Renda, é provável que você torça o nariz para as letrinhas "IR". Também não seria nenhuma surpresa saber que

Leia mais

INFORME DE RENDIMENTOS

INFORME DE RENDIMENTOS INFORME DE RENDIMENTOS Consultoria Técnica / Obrigações Acessórias Circular 06/2015 1. INTRODUÇÃO Instituído pela Instrução Normativa da Secretaria da Receita Federal sob nº 690 de 20/12/2006, as instituições

Leia mais

Imposto sobre a Renda. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda

Imposto sobre a Renda. Profª. MSc. Maria Bernadete Miranda Imposto sobre a Renda Objetivos O presente curso tem por objetivo apresentar um estudo sobre o Imposto sobre a Renda, características, conceito, competência, fato gerador, sujeito ativo e passivo, base

Leia mais

20/03/2013. Luís Henrique Lopes

20/03/2013. Luís Henrique Lopes Luís Henrique Lopes - Técnico Contábil pelo Senac Bauru; - Bacharel em Ciências Contábeis pela Instituição Toledo de Ensino de Bauru; - Especialista em Gestão Tributária pela USP Ribeirão Preto SP; - Contador

Leia mais

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova)

IRRF/ 2014. Instalar o programa da Receita Federal. WWW.receita.fazenda.gov.br. Nova. Após abrir declaração (importação/nova) IRRF/ 2014 Instalar o programa da Receita Federal WWW.receita.fazenda.gov.br Nova Tenho Anterior Após abrir declaração (importação/nova) Durante a importação o programa 2013 traz também os pagamentos efetuados.

Leia mais

DIRF 2015 (ano-calendário 2014)

DIRF 2015 (ano-calendário 2014) DIRF 2015 (ano-calendário 2014) A Instrução Normativa nº 1.503, de 29 de outubro de 2014, que dispõe sobre a Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (Dirf) e o Programa Gerador da Dirf 2015

Leia mais

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda

Tributação. Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Tributação Mercado à Vista e Day Trade, Compensação de Perdas e Declaração no Informe do Imposto Renda Índice Quem recolhe o Imposto? 3 Prazo para Recolhimento 3 Como calcular o Imposto 3 Imposto de Renda

Leia mais

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO

MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO MANUAL PARA DECLARAÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA PESSOA FÍSICA 2015 PLANOS DE PREVIDÊNCIA PORTO SEGURO O Manual

Leia mais

Rendimentos Tributáveis de Pessoa Jurídica Recebidos Acumuladamente TITULAR

Rendimentos Tributáveis de Pessoa Jurídica Recebidos Acumuladamente TITULAR Rendimentos Acumuladamente TITULAR Veja também... Os rendimentos recebidos acumuladamente, pelo titular da declaração, decorrentes de aposentadoria, pensão, transferência para a reserva remunerada ou reforma,

Leia mais

MANUAL DE TRIBUTAÇÃO DO PARTICIPANTE FAELBA

MANUAL DE TRIBUTAÇÃO DO PARTICIPANTE FAELBA MANUAL DE TRIBUTAÇÃO DO PARTICIPANTE FAELBA Apresentação Este material tem o propósito de informar, orientar e instruir o participante no que tange à tributação dos benefícios de aposentadoria e resgates

Leia mais

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos

Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos Guia de Declaração de IR 2014- Investimentos BRASIL Guia de Declaração IR 2014- Investimentos O dia 30/04/2014 é último dia para entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 e com o objetivo de

Leia mais

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil

Guia de Declaração IR 2014. Investimentos. Março de 2014. Brasil Guia de Declaração IR 2014 Investimentos Março de 2014 Brasil Guia de Declaração IR 2014 - Investimentos O prazo de entrega da declaração anual do Imposto de Renda 2014 tem início no dia 6 de março e o

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003

Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Instrução Normativa SRF nº 298, de 12 de fevereiro de 2003 Aprova o formulário Resumo de Apuração de Ganhos - Renda Variável, para o exercício de 2004, ano-calendário de 2003. O SECRETÁRIO DA RECEITA FEDERAL,

Leia mais

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas.

ESPECIAL. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? Fique por dentro. Prazos e multas. As novidades de 2014. Tire suas dúvidas. Chegou a hora de declarar. E o que mudou para esse ano? de 0 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Vida e. Março de 0 de 0 Foi dada a largada para o acerto de contas

Leia mais

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão IMPOSTO DE RENDA Distribuição Gratuita Pessoa Física É hora de acertar as contas com o Leão CONTRATE UM PROFISSIONAL E EVITE PROBLEMAS Entre em contato conosco 47 3028-1483 contabilize@contabilizesc.com.br

Leia mais

DRF - Goiânia Imposto de Renda Pessoa Física

DRF - Goiânia Imposto de Renda Pessoa Física DRF - Goiânia Imposto de Renda Pessoa Física Normas Gerais IN SRF nº 1.500/2014 e 1.545/2014 Obrigado a declarar Está obrigada a apresentar a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda referente ao

Leia mais

Filiais, sucursais ou representações de pessoas jurídicas com sede no exterior;

Filiais, sucursais ou representações de pessoas jurídicas com sede no exterior; O que é a Dirf? A Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte Dirf é a declaração feita pela fonte pagadora, com o objetivo de informar à Secretaria da Receita Federal do Brasil os rendimentos

Leia mais