Passo a passo para utilização. do Padrão TISS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Passo a passo para utilização. do Padrão TISS"

Transcrição

1 Passo a passo para utilização do Padrão TISS

2 INDICE Configurações Iniciais Necessárias... 3 Parametrizando o Sistema... 4 Cadastros... 5 Cadastro do Prestador de Saúde... 5 Cadastro do Beneficiário... 7 Tipo da Guia Cabeçalho da Guia: Dados do Beneficiário Dados do Contratado Executante/Profissional Executante Dados do Atendimento Dados do Tratamento Observação/Justificativa Cadastra Itens da Guia: Procedimento: Quadro de Valores: Quadro Status: Quadro Informações (parte informativa): Validação da Guia de Tratamento Odontológica Anexo Odontológico- Situação Inicial Validar Anexo Odontológico- Situação Inicial Exportar Guias ANS Página 2

3 Configurações Iniciais Necessárias O TISS nada mais é do que a comunicação/troca de arquivos XML entre o sistema do Prestador com o da Operadora no padrão definido pela ANS e também com as tabelas definidas por ela (Tabela 18 a 87). Digitar a guia no site da operadora não é TISS por não haver nenhuma troca, pois o usuário apenas esta digitando a guia direto no sistema da Operadora. Peça aos seus prestadores que atualizem e envie a operadora todos os dados cadastrais, inclusive os obrigatórios (CBOS, Registro profissional, CPF/CNPJ, CNES, Endereço, entre outros). Qualquer duvida sobre os campos obrigatórios verifique junto a ANS. Antes de tudo é preciso que a operadora tenha os dados cadastrais completo do Contratado Executante e padronize as tabelas de acordo com as exigidas pela ANS. Tabelas a serem incluídas e/ou parametrizadas pela Operadora: 22 - Terminologias de Procedimentos e eventos em saúde Com o intuito de ajudar as operadoras na implantação destas tabelas, criamos o aplicativo Importa Tabelas TUSS, que incluirá no sistema todas essas tabelas, de acordo com as opções selecionadas pelo usuário. OBS: A ANS definiu Tabela, Código e Descrição apenas, os preços são por conta da Operadora. Para as Operadoras que já trabalhavam com a TUSS (17) pode utilizar outro aplicativo chamado ATT Adaptação de Tabelas TUSS 3.02, que irá mover todos os procedimentos, restrições, preços, enfim, tudo que estava com tabela 17(por exemplo) para a 22. Mas cabe a operadora identificar se os códigos são os mesmos e se a tabela TUSS 17 contempla todos os procedimentos descritos na tabela 22 - Procedimentos e eventos em saúde definida pela ANS. Estes dois aplicativos podem ser baixados pelo site da Oazez > Acesso Cliente, ou solicitado ao suporte caso o usuário não encontre estes aplicativos no local mencionado. Ambos têm manuais que devem ser lido com atenção e feito um backup do sistema antes de executa-los. Página 3

4 Parametrizando o Sistema Oazez Software e Tecnologia Ltda. Antes de iniciar todo o processo de ordenação das informações para o TISS devemos primeiramente parametrizar o GPS para que sempre utilize determinada versão do TISS. Vá ao GEN>Especiais>Manutenções>Parâmetros do Sistema e nos parâmetros do GPS procure o Versão Atual do TISS e informe a versão a ser utilizada, como por exemplo, a versão 320 representando a ultima exigência da ANS - Padrão TISS Desta forma basta informar a versão na coluna resposta e gravar conforme imagem a baixo. Página 4

5 Cadastros O cadastro do Prestador de Saúde e do Beneficiário do plano terá que está devidamente preenchido com todas as informações obrigatórias para a comunicação do TISS Cadastro do Prestador de Saúde No cadastro Do Prestador de Saúde (PS) deve estar com os campos obrigatórios preenchidos para validação da GUIA e do envio do monitoramento ANS (envio guias TISS): GPS > Cadastro > Pessoas Campo Obrigatorio: Nome do Prestador de Serviço (contratado executante). Cadastro entidade (8005) > Aba Geral > Endereço Campo Obrigatório: Este campo ele é enviado no Monitoramento TISS (Envio de guias para ANS) Deve ser um código de município válido no IBGE. Tipo, Lograd, Nro.: O primeiro campo se refere ao logradouro conforme tabela definida pelos correios. Tecle <F4> para selecionar o tipo de endereço que será digitado. Este campo é necessário para atender as exigências do padrão TISS, caso não seja este o seu caso, despreze este campo e digite o endereço no campo correspondente. Página 5

6 Comp, Bairro, CEP: Nesta ordem os campos são Complemento, bairro e CEP. Cidade: O campo cidade está vinculado à tabela de municípios do IBGE. Não é possível digitar o nome e a UF de uma cidade. Tecle <F4> para selecionar a cidade. Cadastro entidade (8005) > Aba Geral > Documentos Campo CNPJ /CPF [Obrigatório. Dígito verificador deve ser válido, conforme indicador da identificação do prestador executante (CNPJ ou CPF).] Para o envio da guia monitoramento TISS, este campo Indicador da identificação prestador executante, sendo: 1- CNPJ e 2-CPF. Cadastro de Pessoa Física ou Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica do prestador executante dependendo da natureza da entidade Campo Obrigatório: Conselho do Prestador de Serviço (contratado executante). Número: de registro no Conselho Regional de Odontologia do contratado executante. Conselho: Conselho Regional de Odontologia (CRO) conforme tabela de domínio nº 26. UF: Sigla da Unidade Federativa do Conselho Profissional do prestador contratado executante do procedimento, conforme tabela de domínio nº 59. Cadastro Entidade (8005) > Aba Prestador de Serviço > Dados Página 6

7 Campo Obrigatório: CNES- Código no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde do executante. C.N.E.S = [Obrigatório. O código informado deve ser existente no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde do Ministério da Saúde. Caso o prestador executante não tenha ainda o código do CNES, deve ser informado " ".] Código do prestador no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde do Ministério da Saúde (CNES/MS). OBS: campo obrigatório no envio das guias para ANS Monitoramento TISS Cadastro Entidade (8005) > Aba Tabela Campo Obrigatório CBO - Código na Classificação Brasileira de Ocupações do profissional executante do procedimento, conforme tabela de domínio nº 24. No caso das especialidades médicas (003), este recurso permite que um prestador de serviço, tenha um número ilimitado de especialidades, figurando assim em diversos relatórios, e, principalmente na internet (SGI), quando for consultada a relação de PS por especialidade. Tabela: Informe o código da Tabela de Especialidades Médicas (003) ou a tabela que deseja. Tecle <F4> para consultar as diversas tabelas disponíveis no sistema. Sequencia: Informe o Elemento da Tabela selecionada. Tecle <F4> para consultar os elementos da tabela selecionada, e logo em seguida tecle <enter>. Cadastro do Beneficiário Página 7

8 Campo Obrigatório Código do beneficiário e Nome do Beneficiário Código do beneficiário: Como operadora é usado como código da carteira [obrigatório]. Campo Master: Este campo define uma entidade a qual o cadastro que esta sendo preenchido, está vinculada. É o Código Máster. Usado por exemplo para definir: O Código de uma Patrocinadora (PA) a qual o beneficiário (AS) que está sendo cadastrado é um funcionário; Campo preenchido para vincular o beneficiário a um patrocinadora (empresa) para a guia odontológica este campo é Condicionado. Deve ser preenchido quando se tratar de um plano empresarial Cadastro Entidade (8005) > Geral> Dados Campo Condicionado Número do telefone do beneficiário. Campo Data Nascimento Condicionado. Deve ser preenchido caso o campo Cartão Nacional de Saúde não seja preenchido. Data de nascimento do beneficiário. Para o envio do monitoramento TISS (envio guia TISS) Campo Sexo Condicionado. Deve ser preenchido caso o campo Cartão Nacional de Saúde não seja preenchido. Para o envio do monitoramento TISS (envio guia TISS) Cadastro entidade (8005) > Aba Geral > Endereço Página 8

9 Campo Condicionado. Deve ser preenchido caso o campo Cartão Nacional de Saúde não seja preenchido. Caso esteja preenchido, deve ser um código de município válido no IBGE. Este campo ele é enviado no Monitoramento TISS (Envio de guias para ANS) Deve ser um código de município válido no IBGE. Tipo, Lograd, Nro.: O primeiro campo se refere ao logradouro conforme tabela definida pelos correios. Tecle <F4> para selecionar o tipo de endereço que será digitado. Este campo é necessário para atender as exigências do padrão TISS, caso não seja este o seu caso, despreze este campo e digite o endereço no campo correspondente. Comp, Bairro, CEP: Nesta ordem os campos são Complemento, bairro e CEP. Cidade: O campo cidade está vinculado à tabela de municípios do IBGE. Não é possível digitar o nome e a UF de uma cidade. Tecle <F4> para selecionar a cidade. Cadastro Entidade (8005) > Geral> Documentos Campo Condicionado CNS- cartão nacional saúde deve ser preenchido caso o beneficiário possua o número do Cartão Nacional de Saúde. Cadastro Entidade (8005) > Plano de Saúde> Dados Página 9

10 Campo Obrigatório Plano Nome do plano de saúde do beneficiário, conforme informado na ANS. Campo Condicionado Data da validade da carteira do beneficiário.deve ser preenchido se a carteira do beneficiário tiver data de validade. Página 10

11 GUIA DE TRATAMENTO ODONTOLOGICO A Guia de Tratamento Odontológico tem como finalidade ser utilizada para elaborar o plano de tratamento, autorizar procedimentos (conforme definido entre a operadora e o prestador de serviço) e faturar os procedimentos odontológicos realizados por cirurgiões-dentistas, tanto em consultórios quanto em clínicas odontológicas. Pode ser utilizada para transações de solicitação e/ou cobrança de procedimentos. Tipo da Guia Tipo: O sistema dispõe de diversos tipos já formatados, os quais possibilitam a criação de numeração de guias independente. <F4> permite a seleção do tipo da guia cadastrado na tabela. Na guia do cadastro TISS esse campo é travado, pois a seleção do tipo de guia é feita automaticamente pelo menu de seleção. Código Interno: É o número da guia internamente, ao teclar <enter> com este campo vazio, o sistema atribuirá um novo número na ordem sequencial definida pelo Tipo. Pressionandose <F4> o sistema abrirá uma tela para permitir a localização de uma guia já cadastrada. Cabeçalho da Guia: Registro ANS: [Obrigatório] é o número na ANS da Operadora. Em clínicas e Cooperativas, esse campo é preenchido com o código da Operadora do paciente. Nas Operadoras este campo é preenchido com o registro da ANS no cadastro de empresas. Guia Operadora: [Condicionado. Deve ser preenchido caso a operadora atribua outro número à guia, independente do número que a identifica no prestador. Número que identifica a guia atribuída pela operadora.] É o número da guia impressa na guia de papel no formulário da Operadora. Algumas operadoras deixaram este número em branco na guia de papel, para ser preenchido pelo número fornecido pelo sistema da operadora na autorização, como também algumas operadoras que exigem autorização para a consulta, não tendo um campo específico para a senha de autorização, estão utilizando este número Página 11

12 como Senha, onde o prestador anota a senha fornecida pela operadora neste campo, para ser enviada como numero da guia na Operadora do arquivo.xml do TISS. OBS: Campo Obrigatório para o envio do monitoramento TISS (envio guia para ANS). Guia Prestador: [Obrigatório] Número que identifica a guia no prestador de serviços. Para as operadoras, este campo apresenta o conteúdo do campo Numero da Guia Prestador, do arquivo XML. Não deve de ser alterado sob nenhum aspecto, pois este é o número que o Prestador receberá de volta, para localizar seus pagamentos nos documentos XML enviados pela Operadora ao Prestador. OBS: Campo Obrigatório para o envio do monitoramento TISS (envio guia para ANS). Lote: é administrado pelo Cadastra lote e vinculado ao TISS. Também oferece recurso para que seja informada previamente no Cadastro de Lotes, a quantidade de guias a serem digitadas e o valor para posterior conferência. Atenção: Uma guia que possua o número do lote, não será mais exportada para o TISS, para exportar novamente uma guia, o número do lote deverá ser apagado. Muito cuidado ao realizar estas operações pois pode interferir na lógica de todo o processo TISS TISS: Campo que identifica a versão da estrutura padrão TISS. Data Emissão: [Data de solicitação- Condicionado. Deve ser preenchido em caso de autorização pela operadora] Data em que a guia foi emitida, semelhante à Data do Pedido da guia normal OAZEZ. Data Referencia: [Administrativo do sistema] Data contábil do sistema que informa que a guia esta fechada e pertence ao mês contábil desta data. Existem algumas proteções no sistema que impedem que uma guia fechada seja alterada exceto por usuários definidos como Super Usuários GPS no Cadastro de Usuários. Guia Principal: [Condicionado. Deve ser preenchido quando se referenciar a outra guia de tratamento odontológico.] Número da guia principal à qual essa guia está relacionada. Define que esta guia está ligada à outra guia no modelo TISS. Internamente no sistema OAZEZ esta ligação é controlada pelo SENHAPLANO Data de Autorização: [Condicionado. Deve ser preenchido em caso de autorização pela operadora.] Data em que a autorização para realização do atendimento/procedimento foi concedida pela operadora. Data em que foi autorizada a execução do procedimento. Senha: [ Condicionado. Deve ser preenchido em caso de autorização pela operadora com emissão de senha.] Senha de autorização emitida pela operadora Validade: [Condicionado. Deve ser preenchido em caso de autorização pela operadora com emissão de senha com prazo de validade.] Data de validade da senha de autorização do procedimento. Dados do Beneficiário Página 12

13 Código Cliente e sequencia: [Este campo como operadora é usado como numero de carteira, Obrigatório número da carteira do beneficiário na operadora] É o código e a sequencia do beneficiário cadastrado no sistema. Todos deverão ser cadastrados, mesmo nas cooperativas de faturamento, pois o sistema utiliza a relação paciente plano na apuração e controle dos valores dos procedimentos. Caso o paciente não esteja cadastrado, ou o digitador não tenha em mãos o código do paciente da guia, pressione <F4>. Ao selecionar o beneficiários os campos Planos, Cartão Nacional de Saúde, Numero Carteira, Validade da Carteira, Telefone [vai na estrutura e aparece na impressão da guia], Nome do Titular [vai na estrutura e aparece na impressão da guia],receber esta guia de (Empresa) serão automaticamente preenchidos conforme esta no cadastro do beneficiário. Plano: [Obrigatório] Nome do plano de saúde do beneficiário, conforme informado na ANS. Cart. Nasc. De Saude: [Condicionado. Deve ser preenchido caso o beneficiário possua o número do Cartão Nacional de Saúde.] Número do Cartão Nacional de Saúde do beneficiário Numero Carteira: [Para operadora este campo é preenchido com o código e sequencia do beneficiário] Obrigatório número da carteira do beneficiário na operadora Validade da carteira: [Condicionado. Deve ser preenchido se a carteira do beneficiário tiver data de validade.] Data da validade da carteira do beneficiário Telefone: [Condicionado. Deve ser preenchido caso o beneficiário possua telefone de contato.] Número do telefone do beneficiário Nome Plano Titular: [Condicionado. Deve ser preenchido quando for diferente do beneficiário.] Nome do titular do plano. Campo Atendimento Recém-Nato: [ Obrigatório. Deve ser informado "S" - sim - caso o atendimento seja do recém-nato e o beneficiário seja o responsável e "N" - não - quando o atendimento for do próprio beneficiário.] Indica se o paciente é um recém-nato que está sendo atendido no contrato do responsável, nos termos do Art. 12, inciso III, alínea a, da Lei 9.656, de 03 de junho de Receber esta guia de: [Empresa. Condicionado. Deve ser preenchido quando se tratar de um plano empresarial] Este campo também é automaticamente preenchido. Se o campo Agrupa Máster do cadastro do paciente estiver marcado, este campo é preenchido Página 13

14 com conteúdo do código máster do paciente. Se o campo Agrupa Máster do cadastro do paciente não estiver marcado, este campo é preenchido com o código do cadastro titular do paciente. Este campo indica de quem a guia será recebida na geração das contas a receber. Razão Social ou nome fantasia da empresa a qual pertence o beneficiário Dados do Contratado Executante/Profissional Executante Contrato Executante: [Obrigatório] Código identificador do prestador contratado executante junto à operadora, conforme contrato estabelecido. Código do Contratado Executante. É o que mantém contrato com a Operadora. No caso de clínicas e cooperativas é a própria clínica/cooperativa do profissional executante. O Contratado Executante é quem irá receber o valor pelo serviço executado em toda a guia. O Contratado Executante deverá estar corretamente cadastrado. No caso de pessoa física o contratado executante é o próprio profissional executante. Ao selecionar o Contratado Executante os campos códigos CNES, Tipo Logradouro, Logradouro, Município, UF, cod IBGE, CEP serão automaticamente preenchidos conforme esta no cadastro do beneficiário. Código CNES: [Obrigatório. Caso o prestador ainda não possua o código do CNES preencher o campo com ] Código do prestador no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde do Ministério da Saúde (CNES/MS) Tipo Logradouro, Logradouro, Município, UF, Código. IBGE, CEP:[ este campo deve ser preenchido corretamente no cadastro, pois o campo Municipio é Obrigatório deve ser um código de município válido no IBGE.] Código IBGE do município de localização do prestador executante. Página 14

15 Prof. Executante (ou médico principal da guia de internação): [Condicionado. Deve ser preenchido quando o prestador contratado referido no campo Nome do Contratado Executante for pessoa jurídica.] Nome do profissional que executou o procedimento. Como nas operadoras, obrigatoriamente, o contratado executante tem de estar previamente cadastrado, mas o profissional executante não precisa, o sistema ao importar um arquivo XML fará a checagem do profissional executante e o cadastrará automaticamente como profissional não credenciado. A checagem para verificar se o profissional executante está ou não cadastrado é através dos campos Conselho Prof. Número do Conselho e UF do Conselho. Se estes campos não estiverem corretamente preenchidos, o sistema ira incluir um novo cadastro. Conselho profissional: [Conselho Regional de Odontologia (CRO)] Código do conselho profissional do solicitante do procedimento ou item assistencial, conforme tabela de domínio nº 26. Nro Cons: [Condicionado. Deve ser preenchido quando o prestador contratado referido no campo Nome do Contratado Executante for pessoa jurídica. Número de registro no Conselho Regional de Odontologia do profissional executante.] Número de registro no Conselho Regional de Odontologia do profissional executante. Uf do Conselho: [Condicionado. Deve ser preenchido quando o prestador contratado referido no campo Nome do Contratado Executante for pessoa jurídica.] Sigla da Unidade Federativa do Conselho Profissional do executante do procedimento, conforme tabela de domínio nº 59. CBOS.[ Obrigatório. Código na Classificação Brasileira de Ocupações do profissional executante do procedimento, conforme tabela de domínio nº 24.] É a especialidade médica a qual o prestador esta incluído. Como também, no caso do prestador estar cadastrado em mais de uma especialidade médica. Este campo pode ser alterado para definir qual especialidade médica efetuou o atendimento na clínica. Campo Contratado Solicitante aparece na guia SO- Solicitação Odontologica Contratado Solicitante: Código do Contratado Solicitante. É o que mantém contrato com a Operadora ou Empresa do Paciente e que solicitou o atendimento. O Contratado Solicitante deverá estar corretamente cadastrado. No caso de pessoa física o contratado solicitante é o próprio profissional solicitante. Página 15

16 Ao selecionar o Contratado Executante os campos códigos CNES, Tipo Logradouro, Logradouro, Município, UF, cod IBGE, CEP serão automaticamente preenchidos conforme esta no cadastro do beneficiário. Campo Profissional Solicitante: [Condicionado. Deve ser preenchido caso seja um profissional diferente do executante ou não seja informado o executante.] É o prestador pessoa física que solicitou o procedimento. Conselho profissional: [Conselho Regional de Odontologia (CRO)] Código do conselho profissional do solicitante do procedimento ou item assistencial, conforme tabela de domínio nº 26. Nro Cons: [Condicionado. Deve ser preenchido quando o prestador contratado referido no campo Nome do Contratado Executante for pessoa jurídica. Número de registro no Conselho Regional de Odontologia do profissional executante.] Número de registro no Conselho Regional de Odontologia do contratado solicitante. Uf do Conselho: [Condicionado. Deve ser preenchido quando o prestador contratado referido no campo Nome do Contratado Executante for pessoa jurídica.] Sigla da Unidade Federativa do Conselho Profissional do solicitante do procedimento ou item assistencial, conforme tabela de domínio nº 59. CBOS: [Condicionado. Deve ser preenchido caso seja um profissional diferente do executante ou não seja informado o executante.] É a especialidade médica a qual o prestador esta incluído. Como também, no caso do prestador estar cadastrado em mais de uma especialidade médica. Este campo pode ser alterado para definir qual especialidade médica efetuou o atendimento na clínica. Dados do Atendimento Tipo Atendimento: [Obrigatório.] Código do tipo de atendimento em odontologia, conforme tabela de domínio nº 51. Tipo Faturamento: [Campo Condicionado. Deve ser preenchido sempre que houver procedimento realizado sendo informado. na guia SO- Solicitação Odontológica. Na Página 16

17 guia OD- Odontológica este campo é obrigatório] Código do tipo do faturamento apresentado nesta guia, conforme tabela de domínio nº 55. OBS: No envio do monitoramento TISS este campo é condicionado. Dados do Tratamento Data de Término do Tratamento: [ Condicionado. Deve ser preenchido no caso de término do tratamento quando não há autorização prévia da operadora.] Data prevista de término do tratamento odontológico Observação/Justificativa Observação / Justificativa:[ Opcional.] Campo utilizado para adicionar quaisquer observações sobre o atendimento ou justificativas que julgue necessário Página 17

18 Cadastra Itens da Guia: Oazez Software e Tecnologia Ltda. Para inserir os procedimentos, medicamentos, e demais itens da guia, pressione <F9> ou no cadastro de guias para acessar a tela de inclusão de Itens de Guia. Procedimento: Item: tecle <enter> para inserir um novo item ou digite o número do item para ser alterado. <F4> apresenta uma tela com todos os itens já inseridos na guia para seleção e consulta. Data de Execução/Realizado: [ Campo Condicionado. Deve ser preenchido sempre que houver procedimento realizado sendo informado na guia SO- Solicitação Odontológica. Campo Obrigatório na guia OD- Odontológica] Data em que o procedimento foi de fato executado. OBS: No envio do monitoramento TISS este campo é obrigatório. Data de Pedido/Emissão: Data em que a guia foi emitida. Data de Referencia: Data contábil do sistema que informa que o item da guia está fechado e pertence ao mês contábil desta data. Existem algumas proteções no sistema que impedem que um item da guia fechada seja alterado exceto por usuários definidos como Super Usuários GPS no Cadastro de Usuários. Médico: Este campo indica o prestador que executou o procedimento. Procedimento: [Obrigatório] Informe a Tabela e o Código do procedimento. Para facilitar a digitação, o sistema traz automaticamente para esse campo a tabela e o código informado na guia como procedimento principal. Outra facilidade é que no campo tabela, o sistema traz automaticamente a tabela de procedimento cadastrada para o prestador de serviço no seu cadastro. Código do Fabricante: No caso de medicamentos, OPM, e demais itens que possuem o fabricante, será mostrado nesse campo. Grupo de Despesa: Este é resultado do parâmetro informado em cada procedimento/material através do programa Cadastro de Procedimentos. Através deste grupo é que o sistema identifica a distribuição dos itens entre: Procedimentos, OPM, taxas, gases medicinais, etc.. Página 18

19 Data da Tabela: o sistema preenche com a mesma data de execução. Este campo controla o calculo do preço do procedimento, pois ele faz a verificação da data vigente e calcula o preço. Dente/Região: [Deve ser preenchido sempre que o procedimento for associado a um dente ou a uma região. Identificação da dentição permanente ou decídua segundo tabela de domínio de dentes nº 28 ou identificação da região da boca de acordo com a tabela de domínio de regiões nº 42. no sistema OAZEZ é obrigatório] Para as guias odontológicas, informar a região/dente em que o procedimento será realizado. Este recurso permite a alocação do procedimento dentro do odontograma. O-I, M, D, V, P-L, C: [Oclusal - Incisal, Mesial, Distal, Palatino - Lingual, Cervical. No sistema OAZEZ é obrigatório]são as faces onde serão realizados os procedimentos, marque as faces para que seja apresentada no odontograma Estado: [No sistema OAZEZ é obrigatório] Estado do Dente conforme tabela. Campo Informativo. Condição: [No sistema OAZEZ é obrigatório] Condição do Dente conforme tabela. Campo Informativo. Quadro de Valores: Este quadro apresenta os dados referentes à composição dos valores, quantidade de procedimento, percentuais de desconto e acréscimo, valores de descontos, dos procedimentos e de responsabilidade do usuário, etc. A coluna Autorizado contém o registro que foi inserido por digitadores, cujo cadastro de usuário (8012) foi definido como de autorização. Esta coluna reflete a Autorização efetuada. Os valores ali lançados não têm efeito sobre o contas a pagar e receber. A coluna Solicitado contém o registro do que foi solicitado pelos prestadores de serviços. Esta coluna em relação à coluna A Pagar resulta na glosa do procedimento a qual pode estar representada pela quantidade ou pelo valor. Atenção: Caso o valor solicitado seja inferior ao valor pago, a glosa será informada como negativa e afetará os totais dos relatórios de glosa. Página 19

20 A coluna A Pagar contém a combinação de valores utilizados para o cálculo do valor a pagar e a receber. Quantidade: [Obrigatório. Quantidade solicitada / executada do procedimento] É a quantidade de procedimento autorizada, solicitada ou paga conforme coluna. Calculado: É o valor calculado automaticamente pelo sistema com base na tabela de valores de procedimento, índices aplicados, Percentual Adicional, Acomodação, PGP, PTU, PVA e % Calculado. Valor Base: Valor efetivamente utilizado para cálculo dos demais valores. Atenção: O digitador poderá definir o valor que desejar neste campo interferindo assim no cálculo do procedimento. No cadastro de Parâmetros esta prática poderá ser impedida. Franquia: [Condicionado. Deve ser preenchido quando houver participação do beneficiário no pagamento ao profissional.] Valor total da franquia correspondendo ao somatório do valor da franquia dos procedimentos executados Total Bruto: É o valor pago multiplicado pela quantidade. Do Assoc: Valor de responsabilidade do Associado. O % CH é calculado sobre o valor pago deduzido do valor de responsabilidade do Associado. Por exemplo, se o valor do procedimento é R$1.000,00, a coparticipação é de 50% e o valor do associado é R$100,00 o sistema ira cobrar do associado R$550,00, pois obedecerá a seguinte fórmula: Descontos: Valor a Receber = (Valor do procedimento valor do Associado ) * % CH + valor do Associado Nas colunas de descontos temos quatro campos que interferem diretamente no valor a pagar e a receber, onde tanto o percentual quanto o valor dos descontos são aplicados independentemente. Com Associado: O percentual e/ou valor informado serão aplicados no valor a pagar ao prestador de serviço e do resultado desse valor é que será efetuado o cálculo do valor a receber do associado/paciente. Ou seja, os percentuais de co-participação ou custo operacional serão calculados sobre o valor efetivamente pago ao prestador de serviço. Sem Associado: O percentual e/ou valor informado serão aplicados no valor a pagar ao prestador de serviço. Estes campos só interferem no valor a pagar e o resultado não é utilizado para efetuar o cálculo do valor a receber do associado/paciente. Ou seja, os percentuais de coparticipação ou custo operacional serão calculados pelo valor do procedimento calculado e não sobre o valor efetivamente pago. Obs: Os campos de desconto Com Associado e Sem Associado podem ser definidos no cadastro do prestador ou no programa de cadastro de descontos de procedimentos. A pagar: Valor final, apurado pelo sistema que será lançado no contas a pagar como valor bruto para efeito de cálculos de impostos. Página 20

21 Pg pelo Associado: Valor a ser acrescido ao valor apurado pelo sistema como valor a receber do associado/paciente. O valor digitado nesse campo será simplesmente somado ao valor a receber apurado até esse campo. A Receber: [ Obrigatório. Valor total de todos os procedimentos realizados.] Valor final, apurado pelo sistema que será lançado no contas a receber como valor bruto. Quadro Status: Este quadro apresenta o resultado das críticas de elegibilidade efetuada pelo sistema, conforme cadastrados no programa de Cadastro de Restrições Técnicas e outros elementos. Caso no cadastro de Status tenha alguma orientação de como proceder em cada crítica, um duplo clique no status apresentará esta informação O botão ou a tecla <F10> permitem o acesso a estes registros de forma mais completa, permitindo até que os mesmos sejam apagados, para uma nova checagem. Página 21

22 A existência de status marcados como erro crítico impede a continuidade da digitação do item da guia. A existência de status marcados como Custo Operacional, faz com que o % CH seja preenchido com o percentual de custo operacional informado no programa de cadastro de restrições. Quadro Informações (parte informativa): Observação/Justificativa: [Opcional] Campo utilizado para adicionar quaisquer observações sobre o atendimento ou justificativas que julgue necessário. campo informativo impresso em alguns relatórios de extrato. Lote: É o número do lote em que o item da guia esta relacionado. Relacionamento: É a filial, tipo, código e sequencia do item de outra guia, podendo se referir no caso do TISS, a guia de pagamento com a guia de autorização, e no caso de cooperativas e clínicas o item da guia glosado com o item da guia pago. Se o parâmetro USA TISS no cadastro de parâmetros estiver marcado com S e o sistema estiver sendo utilizado por uma operadora de planos de saúde, o sistema fará a ligação entre as guias do TISS e as guias tipo SO referente à autorização. Atenção: Somente será feita a ligação entre guias para os procedimentos marcados como Requer Autorização no Cadastro de Restrições Técnicas. Caso seja autorizado um procedimento que não esteja marcado como requer autorização, o sistema não fará a ligação entre as duas guias, o que poderá resultar em uma contagem de utilização duplicada. Ou seja, o sistema ira somar a quantidade utilizada na guia de autorização com a quantidade utilizada na guia modelo TISS. Se o item da guia (modelo TISS) possuir um procedimento que requer autorização, o sistema tentará achar a guia de autorização (Tipo SO ), conforme a senha informada, para relacionar as duas guias entre si, através do campo Relacionamento do Item da Guia. Se o item da guia (modelo TISS) possuir um procedimento que não requer autorização, o sistema não irá procurar a guia tipo SO mencionada na senha, não irá relacionar os dois Página 22

23 itens de guia e nem irá alterar a guia de autorização (Tipo SO ). Os campos de Relacionamento do Item da Guia ficarão vazios. Para as operadoras, o sistema não permite que seja alterado um item de guia tipo SO que esteja com o campo de relacionamento preenchido. Quando uma guia (modelo TISS) for alterada e o campo de relacionamento estiver preenchido, o sistema irá automaticamente alterar os dados da guia tipo SO relacionada caso a alteração seja na qtde paga. Caso seja zerada a quantidade paga do item da guia (modelo TISS), que possua um relacionamento a uma guia Tipo SO, o sistema ira apagar o código de relacionamento dos dois itens de guia e atualizar na guia tipo SO a quantidade paga, igualando novamente com a quantidade autorizada. Caso seja digitada uma guia (modelo TISS) com um procedimento que requer autorização o sistema irá buscar na guia tipo SO informada na senha, um procedimento igual, cuja qtde paga seja maior que zero. Ao encontrar fará a ligação das duas guias e zerará a qtde paga da guia de autorização Senha: Algumas operadoras autorizam o procedimento de forma individualizada, para isso o sistema coloca nesse campo o número da senha do item. Para atribuir uma senha ao procedimento pode-se pressionar o botão ou <F11>. Data: Data em que a senha foi fornecida. Operador Autoriza: Nome do Operador, cadastrado como autorizador no cadastro de usuários que fez a digitação da guia. Operador Fatura: Nome do Operador, cadastrado como manutenção no cadastro de usuários que fez a digitação ou alteração da guia. GCR PAG: número do registro da fatura a pagar na qual o item da guia está sendo pago ao prestador de serviço. Este campo é atualizado pelo Gera contas a pagar. GCR REC: número do registro da fatura a receber na qual o item da guia está sendo cobrado do paciente/associado. Este campo é atualizado pelo Gera contas a receber. GCR ADM: número do registro da fatura a receber na qual o item da guia está sendo cobrado da Operadora quando o sistema esta sendo utilizado por uma Administradora de Planos de Saúde e tem de cobrar dos associados da operadora o valor devido por eles (GCR REC) e cobrar da Operadora os valores devido por ela (GCR ADM). GUIA PAG: Número da guia de parcelamento a pagar. GUIA REC: Número da guia de parcelamento a receber. Mens. Nro: Para efeito de cálculo de comissões, esse campo é atualizado sempre que uma mensalidade é gerada. Página 23

24 Acmd: Acomodação em que foi realizado o procedimento para efeito de cálculo do valor do produto e elegibilidade da acomodação. Se o % apartamento do cadastro de valores dos procedimentos (10003) estiver informado e o campo Acmd do item da guia estiver com A Apartamento, o % Apartamento será aplicado ao valor do procedimento. Data de Envio ANS: data em que a guia foi enviada no monitoramento TISS. Cadastro: Data que o item da guia foi cadastrado no sistema. Alteração: Data que o item da guia foi alterado no sistema. Autorização: Esta opção deve ser marcado quando a guia de solicitação foi autorizada. Atenção: Para Operadoras que usa a guia SO e recebe como guia SO e faz o envio do monitoramento TISS esta opção deve esta marcada para que a guia SO vá como OD. Validação da Guia de Tratamento Odontológica Após completar o cadastro da guia e dos itens da guia, clique no botão Validar o esquema da guia TISS. Se estiver tudo certo o sistema mostrará a seguinte mensagem: Não foram encontrados erros nesta guia. Caso haja algum erro crítico na guia o sistema irá avisar conforme imagem abaixo. Para identifica-los clique sobre um dos avisos na lista de erros e logo será apontado onde está o problema. Nesta imagem, o erro esta no CBOS, basta corrigir e fazer a verificação novamente. Página 24

25 Onde irá apontar algum erro de campos obrigatórios que deverá ser preenchidos conforme o esquema da guia TISS determinado pela ANS. Página 25

26 Anexo Odontológico- Situação Inicial O anexo de guia situação inicial tem como finalidade ser utilizada para descrever a situação inicial do paciente por cirurgiões-dentistas, tanto em consultórios quanto em clínicas odontológicas. Sua utilização é opcional Página 26

27 Barra de ferramenta da guia clica no botão Anexo Odontológico, irá abrir a tela Situação Odontológica Inicial. Guia Odontológica: [Obrigatório. Numero da guia referenciada] Número da guia principal Nome Beneficiário: [Obrigatório] Nome do beneficiário Numero Anexo: [Obrigatório.] Número que identifica o anexo no prestador de serviços. Observação / Justificativa: [Opcional] Campo utilizado para adicionar quaisquer observações sobre o atendimento ou justificativas que julgue necessário. Página 27

28 Doença Periodontal: [Obrigatório] Indicador de sinais clínicos de doenças periodontais Alteração Tecido Mole: [Obrigatório] Indicador de alteração dos tecidos moles Situação Dentaria: [Obrigatório] Situação dentária inicial do paciente, referente a cada elemento dentário de acordo com a tabela de domínio nº 44. Ao clicar no dente irá abri a tela com as opções da situação: Validar Anexo Odontológico- Situação Inicial Clica no botão VTISS Validar o Esquema Anexo TISS, caso ocorra tudo bem irá mostra a mensagem: Não foram encontrados erros nesta guia. Página 28

29 Caso venha dar erro então irá mostra a tela: Onde irá apontar algum erro de campos obrigatórios que deverá ser preenchidos conforme o esquema do anexo TISS determinado pela ANS. Página 29

30 Exportar Guias ANS Oazez Software e Tecnologia Ltda. GPS > TISS > Exportar Guias ANS Campo Competência: [Obrigatório.A competência deve estar liberada pela ANS para ser recebida. Caso a operadora já esteja cancelada na base de dados da ANS, a competência dos dados enviados deve ser menor ou igual ao mês/ano de cancelamento.] Mês/ano a que se referem os dados que estão contidos no lote. Versão ANS: [Obrigatório] Versão do padrão TISS para o envio de dados para ANS. Envio Guias SO como OD: Marcar esta opção quando for enviar as SO- solicitação Odontológica como OD- odontológica. Selecionar Guias: Selecionas as guias que serão enviadas para ANS. Sem Movimento: Permite que gerar um lote de guias sem movimento. Ao clicar neste botão para gerar um arquivo sem movimento irá mostrar a mensagem: Arquivo Salvo com Sucesso! Este arquivo será salvo no local padrão do sistema diretório local C pasta OAZEZ, dentro da pasta OAZEZ subpasta Transmissão (Local padrão: C:\OAZEZ\TRANSMISSAO\ANS). Página 30

31 Arquivo terá a seguinte nomenclatura: REGANSAAAAMM9999.XTE onde: REGANS número do registro da operadora na ANS com 6 posições; AAAA ano da competência dos dados; MM mês da competência dos dados; 9999 número sequencial do arquivo no ano/mês de competência dos dados; XTE extensão do arquivo, onde: XTE quando tratar-se de um arquivo XML enviado pela operadora para a ANS; Botão Validar: (Arquivo com Movimento) Será validada a estrutura do esquema XML ANS da ANS. Caso a validação esteja correta, então irá mostra a mensagem: XML Validado com Sucesso. Caso venha dar erro, então irá mostra a tela: Página 31

Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE

Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE Manual de Instruções ODONTOLOGIA CAMED SAÚDE AGOSTO/2014 1 SUMÁRIO 1. Introdução... 3 2. Orientações Gerais... 4 2.1 Entrega de guias... 4 2.2 Numeração de guias... 4 2.3 Pacotes - Autorização e cobrança...

Leia mais

Divulgação Novo TISS 3.02.00

Divulgação Novo TISS 3.02.00 Manual TISS 3.0.00 Índice Tema Introdução Conteúdo e Estrutura Guia de Consulta Legenda Guia de Consulta Guia SP SADT Legenda Guia SP SADT Guia Solicitação de Internação Legenda Guia Solicitação de Internação

Leia mais

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0

P&F Manual Guia WEB TISS 3.0 A seguir será apresentado os passos para emissão de guia via internet, versão TISS 3.0. Essas guias foram desenvolvidas de acordo com o padrão estabelecido pelo órgão regulador do setor de saúde suplementar

Leia mais

TISS 3.01.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.01.00 - CNU/ANS. 2. Material TISS 3.01.00. 3. Componentes da TISS 3.01.00

TISS 3.01.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.01.00 - CNU/ANS. 2. Material TISS 3.01.00. 3. Componentes da TISS 3.01.00 1. Divulgação 3.01.00 - CNU/ANS CARTILHA TISS 3.01.00 2. Material TISS 3.01.00 3. Componentes da TISS 3.01.00 4. Rotina Operacional Central de Atendimento Autorização 5. Rotina Operacional Contas Médicas

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2

MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DA ASSEFAZ TISS TROCA DE INFORMAÇÕES EM SAÚDE SUPLEMENTAR VERSÃO 2 1 Brasília/DF - 2007 1. Introdução A meta deste trabalho é estruturar e auxiliar no correto preenchimento das Guias

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO GUIAS TISS

MANUAL DE PREENCHIMENTO GUIAS TISS MANUAL DE PREENCHIMENTO GUIAS TISS Padrão TISS Atendendo à exigência da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), a partir do dia 31 de Agosto do corrente ano, a Unimed Sobral se adequará ao padrão

Leia mais

PADRÃO TISS conteúdo & estrutura. novembro 2013

PADRÃO TISS conteúdo & estrutura. novembro 2013 PADRÃO TISS conteúdo & estrutura novembro 2013 Índice Parte I - Lista das mensagens padronizadas 5 Parte II - Mensagens entre operadoras de planos privados de assistência à saúde e prestadores de serviços

Leia mais

PADRÃO TISS conteúdo & estrutura. maio 2014

PADRÃO TISS conteúdo & estrutura. maio 2014 PADRÃO TISS conteúdo & estrutura maio 2014 Índice Parte I - Lista das mensagens padronizadas 5 Parte II - Mensagens entre operadoras de planos privados de assistência à saúde e prestadores de serviços

Leia mais

ÍNDICE TISS versão 3.0 Implantação 31/05/2014

ÍNDICE TISS versão 3.0 Implantação 31/05/2014 1 ÍNDICE 1. Visão Geral 3 2. O que é a TISS 3 3. Histórico da evolução do modelo 3 4. O que faz parte da TISS 4 5. Guias e demonstrativos 4 6. Plano de contingência 4 7. Guia de consulta 5 8. Guia de SP/SADT

Leia mais

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Formulários do Plano de Contingência

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Formulários do Plano de Contingência PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA Formulários do Plano de Contingência Padrão TISS - Componente de Conteúdo e Estrutura - Novembro 2013 311 Logo da Empresa GUIA DE CONSULTA 2- Nº Guia no Prestador

Leia mais

Legenda da Guia de Consulta

Legenda da Guia de Consulta PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA Formulário do Plano de Contingência Legenda da Guia de Consulta Registro ANS na Nº da no prestador 2 Número da atribuído pela operadora 1 3 Registro ANS String

Leia mais

GUIA DE CONSULTA. 5 - Validade da Carteira / / 10 - Nome do Contratado. 14 - Número no Conselho. 13 - Conselho Profissional

GUIA DE CONSULTA. 5 - Validade da Carteira / / 10 - Nome do Contratado. 14 - Número no Conselho. 13 - Conselho Profissional Logo da Empresa GUIA DE CONSULTA 2- Nº Guia no Prestador 12345678901234567890 1 - Registro ANS Dados do Beneficiário 3 - Número da Guia Atribuído pela Operadora 4 - Número da Carteira 5 - Validade da Carteira

Leia mais

UNIMED-BH. Instruções para geração dos arquivos de faturamento eletrônico

UNIMED-BH. Instruções para geração dos arquivos de faturamento eletrônico UNIMED-BH Instruções para geração dos arquivos de faturamento eletrônico Versão TISS 3.00.01 Maio/2013 Índice Pág. Instruções gerais sobre o leiaute de faturamento UNIMED-BH padrão TISS 3 Instruções Técnicas

Leia mais

SAÚDE CONNECT 3.001 FATURAMENTO

SAÚDE CONNECT 3.001 FATURAMENTO SAÚDE CONNECT 3.001 FATURAMENTO FATURAMENTO - PRESTADOR... 3 1. DIGITAR GUIAS... 3 1.1 GUIA DE CONSULTA... 3 1.2 GUIA DE SP/SADT... 8 1.3 GUIA DE HONORÁRIOS... 17 1.4 RESUMO DE INTERNAÇÃO... 23 1.5 GUIA

Leia mais

MANUAL Troca de Informações em Saúde Suplementar TISS

MANUAL Troca de Informações em Saúde Suplementar TISS MANUAL Troca de Informações em Saúde Suplementar TISS Plano de Auto-Gestão em Saúde da CERON - PAGSC Porto Velho ago/2007 1 APRESENTAÇÃO A ANS estabeleceu um padrão de Troca de Informação em Saúde Suplementar

Leia mais

Unimed Ponte Nova Cooperativa de Trabalho Médico Ltda Rua Hugo Saporetti, 48 Guarapiranga Ponte Nova MG CEP: 35430-202

Unimed Ponte Nova Cooperativa de Trabalho Médico Ltda Rua Hugo Saporetti, 48 Guarapiranga Ponte Nova MG CEP: 35430-202 1 Sumário 1 HILUM... 3 2 Identificação do Beneficiário... 4 3 Help OnLine... 6 4 Consulta... 7 4.1 Execução... 7 5 SADT... 13 5.1 Solicitação... 13 5.2 Solicitação / Execução... 21 5.3 Execução... 30 5.4

Leia mais

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.02.00

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.02.00 ÍNDICE TÓPICO PAG. 1 Apresentação... 2 2 Definição do Padrão TISS... 3 3 Objetivo do Padrão TISS... 3 4 Guias (formulários) do Padrão TISS... 3 5 Preenchimento das Guias do Padrão TISS... 4 Guia de Consulta...

Leia mais

TISS 3.02.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Planalto Médio/ANS. 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.00 VERSÃO 1.

TISS 3.02.00 CARTILHA. 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Planalto Médio/ANS. 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.00 VERSÃO 1. VERSÃO 1.0 CARTILHA TISS 3.02.00 1. Divulgação 3.02.00 Unimed Planalto Médio/ANS 2. Material TISS 3.02.00 3. Componentes da TISS 3.02.00 4. Rotina Operacional 5. Rotina Operacional Autorizações Contas

Leia mais

CONSULTA PÚBLICA Nº 43 - PADRÃO TISS

CONSULTA PÚBLICA Nº 43 - PADRÃO TISS CONSULTA PÚBLICA Nº 43 - PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA GUIAS, ANEXOS, DEMONSTRATIVOS E MONITORAMENTO DO PADRÃO TISS Indice Guia de Consulta 4 Legenda da Guia de Consulta 5 Guia Comprovante

Leia mais

GUIA DE INSTALAÇÃO DO SISTEMA HOSP7

GUIA DE INSTALAÇÃO DO SISTEMA HOSP7 GUIA DE INSTALAÇÃO DO SISTEMA HOSP7 LEALDATA INFORMÁTICA RECEPÇÃO FATURAMENTO CADASTRANDO E FATURANDO PACIENTES INSTALAÇÃO DO SISTEMA EM OUTROS COMPUTADORES RECEPÇÃO Segue abaixo passo a passo os cadastros

Leia mais

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.01.00

ÍNDICE. - 1 Guia Padrão TISS Versão 3.01.00 ÍNDICE TÓPICO PAG. 1 Apresentação... 2 2 Definição do Padrão TISS... 3 3 Objetivo do Padrão TISS... 3 4 Guias (formulários) do Padrão TISS... 3 5 Preenchimento das Guias do Padrão TISS... 4 Guia de Consulta...

Leia mais

APRESENTAÇÃO UNIHOSP SAÚDE S/A CNPJ: 01.445.199/0001-24 Rua Campos Sales, 517 Centro Santo André - SP MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO CREDENCIADO

APRESENTAÇÃO UNIHOSP SAÚDE S/A CNPJ: 01.445.199/0001-24 Rua Campos Sales, 517 Centro Santo André - SP MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO CREDENCIADO APRESENTAÇÃO UNIHOSP SAÚDE S/A CNPJ: 01.445.199/0001-24 Rua Campos Sales, 517 Centro Santo André - SP MANUAL DE ORIENTAÇÕES AO CREDENCIADO Este manual visa esclarecer as regras e normas para o serviço

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções Junho/09 SUMÁRIO 1. Introdução 2. Orientações Gerais 2.1 Entrega de guias 2.2 Numeração de guias 2.3 Pacotes - Autorização e cobrança 3. Identificação do Beneficiário 3.1 Modelo do

Leia mais

Padrão TISS - Troca de Informações em Saúde Suplementar

Padrão TISS - Troca de Informações em Saúde Suplementar Ministério da Saúde Agência Nacional de Saúde Suplementar - Troca de Informações em Saúde Suplementar para preenchimento das Guias Odontológicas Índice O que é TISS 3 Como utilizar esse manual 4 Instruções

Leia mais

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS

MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS MANUAL FATURAMENTO SERVIÇOS MÉDICOS/CONTAS MÉDICAS ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...3 2. INFORMAÇÕES REGULAMENTARES:...3 3. ACESSO AO SISTEMA...3 4. INCLUSÃO DE USUÁRIOS...4 5. FATURAMENTO ELETRÔNICO...5 6. GUIA

Leia mais

ANEXO I ESTRUTURA FÍSICA DOS CAMPOS DAS GUIAS E DOS DEMONSTRATIVOS

ANEXO I ESTRUTURA FÍSICA DOS CAMPOS DAS GUIAS E DOS DEMONSTRATIVOS ANEXO I ESTRUTURA FÍSICA DOS CAMPOS DAS GUIAS E DOS DEMONSTRATIVOS 1. Documentos preenchidos pelos prestadores e encaminhados às operadoras 1.1. Guia de Consulta Padrão TISS versão 2.1 Página 2-94 1.1.1.

Leia mais

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1

Manual do Prestador. Versão 1.0 Maio/2014. Manaus - Amazonas ANS Nº 38809-2 1 Manual do Prestador Versão 1.0 Maio/2014 Manaus - Amazonas 1 SUMÁRIO Apresentação... 3 1. Identificação do beneficiário...3 2. Atendimento ao beneficiário... 4 2.1. Requisitos para o atendimento... 4 2.2.

Leia mais

MANUAL TISS Versão 3.02.00

MANUAL TISS Versão 3.02.00 MANUAL TISS Versão 3.02.00 1 INTRODUÇÃO Esse manual tem como objetivo oferecer todas as informações na nova ferramenta SAP que será utilizada pelo prestador Mediplan, a mesma será responsável para atender

Leia mais

Webplan Webplan Belo Horizonte 2014

Webplan Webplan Belo Horizonte 2014 Webplan Webplan Belo Horizonte 2014 Sumário Objetivo... 3 Funcionalidades... 3 Iniciando o Webplan... 3 Guia Rápido: Autorizando Procedimentos... 5 Guia de Consulta... 7 Descrição dos Campos... 8 Resumo

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM Versão 01/2013 Terapias 11 IDENTIFICAÇÃO VOAM VOLVO ODONTOLOGIA E ASSISTÊNCIA MÉDICA. Razão Social: VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA. CNPJ: 43.999.424/0001-14 Registro

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM Versão 01/2013 Consultório e SADT 11 IDENTIFICAÇÃO VOAM VOLVO ODONTOLOGIA E ASSISTÊNCIA MÉDICA. Razão Social: VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA. CNPJ: 43.999.424/0001-14

Leia mais

Módulo Faturamento INDICE

Módulo Faturamento INDICE Módulo Faturamento INDICE Como faturar contas... 3 Editando os dados de uma conta... 5 Como gerar o arquivo TISS... 7 Como cadastrar médicos... 10 Como cadastrar um convênio... 15 Como cadastrar um layout...

Leia mais

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT...

INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4. Pesquisar Beneficiário... 5. Elegibilidade Beneficiário... 6. Nova Guia Consulta Eletiva... 7. Nova Guia SP/SADT... INTRODUÇÃO 2 AUTORIZADOR WEB 4 Pesquisar Beneficiário... 5 Elegibilidade Beneficiário... 6 Nova Guia Consulta Eletiva... 7 Nova Guia SP/SADT... 10 Nova Guia Anexo de Radioterapia... 14 Nova Guia Anexo

Leia mais

Manual de Preenchimento da TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar)

Manual de Preenchimento da TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar) Manual de Preenchimento da TISS (Troca de Informações em Saúde Suplementar) 0 Última Atualização: 16/05/07 9:30h SUMÁRIO I Introdução Página 2 II - Formulários/ Legendas Página 5 II.1 Guias Página 5 2.1.1

Leia mais

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde)

Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Conceitos e definições da ANS (Agencia Nacional de Saúde) Demonstrativo de retorno: modelo formal de representação e descrição documental do padrão TISS sobre o pagamento dos eventos assistenciais realizados

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MODULO OPERACIONAL

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MODULO OPERACIONAL MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MODULO OPERACIONAL TISS 3.02.00 Setembro 2015 - Versão 3 Índice Passo 1: Visão Geral... 3 Passo 2: Como acessar o Consultório Online?... 3 Passo 3: Quais são os Recursos Disponíveis...

Leia mais

Manual de utilização do Sistema. Plano Tiss

Manual de utilização do Sistema. Plano Tiss Manual de utilização do sistema de lançamento de guias Planotiss 1 Manual de utilização do Sistema Plano Tiss Plano Tiss Após a instalação do Sistema Planotiss, será criada um atalho na Área de trabalho,

Leia mais

Digitação e pesquisa de contas via site Mediservice (www.mediservice.com.br).

Digitação e pesquisa de contas via site Mediservice (www.mediservice.com.br). 1 Objetivo: Digitação e pesquisa de contas via site Mediservice (www.mediservice.com.br). Acesso ao site Na página inicial do site da Mediservice, o prestador deve selecionar a opção Credenciado. 2 Caso

Leia mais

Manual de Instruções Maio 2007

Manual de Instruções Maio 2007 Manual de Instruções Maio 2007 SUMÁRIO 1. Introdução 03 2. Orientações Gerais 04 2.1 Entrega de guias 04 2.2 Numeração de guias 04 2.3 Pacotes Autorização e cobrança 04 3. Identificação do Beneficiário

Leia mais

TISS. Manual de Instruções. Manual de Instruções. Troca de Informação em Saúde Suplementar 1/40 ANS 36.825-3

TISS. Manual de Instruções. Manual de Instruções. Troca de Informação em Saúde Suplementar 1/40 ANS 36.825-3 TISS Manual de Instruções Manual de Instruções Troca de Informação em Saúde Suplementar 1/40 1. INTRODUÇÃO 2. ORIENTAÇÕES GERAIS 2.1 Entrega de guias SUMÁRIO......... 2.2 Numeração de guias Pacotes...

Leia mais

Número do Cartão Nacional de Saúde do beneficiário. Código na operadora ou CNPJ ou String (14)

Número do Cartão Nacional de Saúde do beneficiário. Código na operadora ou CNPJ ou String (14) Legenda da guia de resumo internação Núm. do 1 Registro ANS Registro da operadora na ANS String (6) 2 Número da guia Número da guia String (20) 3 Nº Guia Solicitação Número da guia de solicitação. String

Leia mais

Paciente: Pessoa física que venha a utilizar-se dos serviços da clínica quer seja uma consulta, um exame ou um procedimento.

Paciente: Pessoa física que venha a utilizar-se dos serviços da clínica quer seja uma consulta, um exame ou um procedimento. CADASTROS Efetuar Cadastros é a primeira providencia que se deve tomar ao se iniciar a operação com a plataforma clinicaonline, pois é nele que se concentrarão todos os parâmetros e informações sobre:

Leia mais

ANEXO DE SOLICITAÇÃO DE ÓRTESES, PRÓTESES E MATERIAIS ESPECIAIS - OPME

ANEXO DE SOLICITAÇÃO DE ÓRTESES, PRÓTESES E MATERIAIS ESPECIAIS - OPME Logo da Empresa ANEXO DE SOLICITAÇÃO DE ÓRTESES, PRÓTESES E MATERIAIS ESPECIAIS - OPME 2- Nº Guia no Prestador 12345678901234567890 1 - Registro ANS 3 - Número da Guia Referenciada 4 - Senha 5 - Data da

Leia mais

Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS. Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência

Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS. Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência Departamento de Treinamentos BIG SISTEMAS Certificação em Entradas Configurações Gerais Entrada Manual Entrada NFe Conferência Sumário Índice de Figuras... 3 Histórico de Revisões... 4 Introdução... 5

Leia mais

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS

MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS MANUAL FUNCIONAL SOBRE NFS-e MUNICÍPIO DE PASSO FUNDO/RS SUMÁRIO SUMÁRIO...2 1. APRESENTAÇÃO...4 1 2. ACESSO AO APLICATIVO...5 3. GERAÇÃO DE NFS-e...6 3.1. Preenchimento dos dados para emissão da NFS-e...6

Leia mais

Manual de Orientação TISS

Manual de Orientação TISS Manual de Orientação TISS Prezado Prestador, De forma a atender a Resolução Normativa 114 de 26/10/05 publicada pela ANS - Agência Nacional de Saúde Suplementar, a Marítima Saúde Seguros S/A está disponibilizando

Leia mais

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Formulário do Plano de Contingência

PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA. Formulário do Plano de Contingência PADRÃO TISS COMPONENTE DE CONTEÚDO E ESTRUTURA Formulário do Plano de Contingência Legenda do Anexo de Solicitação de Órteses, Próteses e Materiais Especiais - OPME Registro ANS Número da no prestador

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO

SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO SISTEMA UNIMED HRP: MÓDULO WEBSAÚDE MANUAL DE UTILIZAÇÃO Departamento de Tecnologia da Informação tecnologia@unimeditabira.com.br 31 3839-771 3839-7713 Revisão 03 Itabira Setembro 2015 Sumário 1. Acessando

Leia mais

Manual de utilização do Módulo Operacional

Manual de utilização do Módulo Operacional Manual de utilização do Módulo Operacional Consultório Online Rev. 00 O melhor plano de saúde é viver. O segundo melhor é Unimed. Índice Passo 1: Visão geral Passo 2: Como acessar o Consultório On-Line?

Leia mais

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro

PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro PRONIM ED - EDUCAÇÃO Financeiro SUMÁRIO 1. FINANCEIRO... 5 1.1. ED - SECRETARIA... 5 1.2. ED - ESCOLA... 5 1.3. USUÁRIOS POR ENTIDADE NO ED SECRETARIA E ESCOLA... 6 2. FINANCEIRO - SECRETARIA... 7 2.1.

Leia mais

Legenda da Guia de solicitação e realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP / SADT)

Legenda da Guia de solicitação e realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP / SADT) Legenda da Guia de solicitação e realização de serviço profissional / serviço auxiliar diagnóstico e terapia (SP / SADT) Núm. do Nome do campo Descrição Campo Dados da autorização Registro da operadora

Leia mais

Manual de Conteúdo e Estrutura ODONTOLOGIA Instruções para Preenchimento das Guias

Manual de Conteúdo e Estrutura ODONTOLOGIA Instruções para Preenchimento das Guias Manual de Conteúdo e Estrutura ODONTOLOGIA Instruções para Preenchimento das Guias versão 1.1 SUMÁRIO O QUE É TISS?... 4 INSTRUÇÕES GERAIS... 6 GUIAS VISÃO GERAL... 7 GUIA TRATAMENTO ODONTOLÓGICO... 9

Leia mais

MANUAL AUTORIZADOR ON-LINE

MANUAL AUTORIZADOR ON-LINE MANUAL AUTORIZADOR ON-LINE ANS nº 34.600-4 AUTORIZADOR ON-LINE Para ter acesso ao autorizador on-line da Uniodonto Piracicaba siga os passos abaixo: 1 Acesse www.uniodontopiracicaba.com.br e clique em

Leia mais

Sumário INTRODUÇÃO... 2

Sumário INTRODUÇÃO... 2 Sumário INTRODUÇÃO... 2 DOWNLOAD DOS ARQUIVOS DE INSTALAÇÃO DO RPC... 3 CRIANDO UM DIRETÓRIO TEMPORÁRIO... 3 ACESSANDO A PÁGINA ELETRÔNICA... 4 COPIANDO OS ARQUIVOS... 5 DESCOMPACTANDO OS ARQUIVOS... 9

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE

BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE BOLETIM INFORMATIVO TÉCNICO Cordilheira Recursos Humanos Versão 2 PLANO DE ASSISTÊNCIA A SAÚDE Criada a rotina de Plano de Assistência a Saúde. Esta rotina irá possibilitar gerar a DIRF com valores descontados

Leia mais

Padrão TISS Troca de Informações em Saúde Suplementar Manual de utilização para preenchimento das Guias Odontológicas

Padrão TISS Troca de Informações em Saúde Suplementar Manual de utilização para preenchimento das Guias Odontológicas Ministério da Saúde Agência Nacional de Saúde Suplementar Troca de Informações em Saúde Suplementar para preenchimento das Guias Odontológicas Índice O que é TISS 3 Como utilizar esse manual 4 Instruções

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR WEB

MANUAL DO PRESTADOR WEB MANUAL DO PRESTADOR WEB Sumário 1. Guia de Consulta... 3 2. Guia de Procedimentos Ambulatoriais... 6 3. Guia de Solicitação de Internação... 8 4. Prorrogação de internação... 8 5. Confirmação de pedido

Leia mais

Manual de Utilização Autorizador Web V2

Manual de Utilização Autorizador Web V2 Manual de Utilização Autorizador Web V2 OBJETIVO Esse manual tem como objetivo o auxílio no uso do Autorizador de Guias Web V2 do Padre Albino Saúde. Ele serve para base de consulta de como efetuar todos

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e

MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e MANUAL DE INSTALAÇÃO, CADASTROS E OPERAÇÃO DA XNFC-e SUMÁRIO 1. INSTALAÇÃO 2. CADASTROS 2.1. CADASTRO DE USUÁRIO 2.2. CADASTRO DE MODALIDADE 2.3. CADASTRO DE PRODUTO 3. OPERAÇÃO 3.1. VENDA 3.2. CANCELAMENTO

Leia mais

Treinamento Sistema Condominium Módulo I

Treinamento Sistema Condominium Módulo I CONDOMINIUM Módulo I CADASTROS Todas as telas de cadastro também são telas de consultas futuras, portanto sempre que alterar alguma informação clique em Gravar ou pressione F2. Teclas de atalho: Tecla

Leia mais

FORMULÁRIOS TISS SUMÁRIO

FORMULÁRIOS TISS SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Formulários Padrão TISS 2. Preenchimento das Guias Padrão TISS Guia de Consulta Guia de Serviço Profissional/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia SP/SADT Guia de Solicitação de Internação

Leia mais

ÍNDICE. 2.1. Funcionalidades... 5

ÍNDICE. 2.1. Funcionalidades... 5 ÍNDICE 1. PRIMEIRO ACESSO AO SITE... 3 2. MAPA DO SITE... 4 2.1. Funcionalidades... 5 3. ENVIO DE COBRANÇAS ELETRÔNICAS... 5 3.1. Solicitações... 7 3.1.1. Internação... 7 3.1.2. Prorrogação... 8 3.1.3.

Leia mais

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida:

Assim que o usuário entrar nesta ferramenta do sistema a seguinte tela será exibida: O que é o TDMax Web Commerce? O TDMax Web Commerce é uma ferramenta complementar no sistemas de Bilhetagem Eletrônica, tem como principal objetivo proporcionar maior conforto as empresas compradoras de

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO SISTEMA DE EMISSÃO DE NOTA FISCAL ELETRÔNICA Apresentação Este sistema faz parte do Portal NFS Digital e tem o intuito de ser utilizado por emissores de Nota Fiscal de Serviços

Leia mais

Legenda da Guia de Prorrogação de Internação ou Complementação do Tratamento

Legenda da Guia de Prorrogação de Internação ou Complementação do Tratamento Registro ANS Número da no prestador 1 2 Registro ANS Nº da no prestador String 6 0 Registro da operadora de plano privado de assistência à saúde na Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) Número que

Leia mais

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software

NeXT ERP Manual do usuário. Resumo das principais funcionalidades. Dezembro/2009. NeXT Software NeXT ERP Manual do usuário Resumo das principais funcionalidades Dezembro/2009 NeXT Software Página 1 de 33 Índice Iniciando NeXT ERP...3 Tela inicial...3 Interface padrão do NeXT ERP...3 Interface - Cadastro

Leia mais

MANUAL DE USO FACGTO AUTORIZADOR ONLINE DE ODONTOLOGIA

MANUAL DE USO FACGTO AUTORIZADOR ONLINE DE ODONTOLOGIA MANUAL DE USO FACGTO AUTORIZADOR ONLINE DE ODONTOLOGIA 1 Acessar o endereço www.unafiscosaude.org.br, no menu Credenciados>Prestadores odontológicos>se deseja acessar o Sistema Facgto clique aqui. 1.2

Leia mais

AstraLX Impressão de Faturas e TISS Guia básico para o processo de impressão de Faturas e geração de arquivos TISS/XML no Programa AstraLX

AstraLX Impressão de Faturas e TISS Guia básico para o processo de impressão de Faturas e geração de arquivos TISS/XML no Programa AstraLX AstraLX Impressão de Faturas e TISS Guia básico para o processo de impressão de Faturas e geração de arquivos TISS/XML no Programa AstraLX 2011 Equipe Documentação Astra AstraLab 31/08/2011 1 Sumário Emissão

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS IMPORTAÇÃO DE ARQUIVOS XML VIA WEB RECIFE - 2015 1 ÍNDICE 1. ACESSANDO O PORTAL TISS... 3 2. USUÁRIO E SENHA... 5 2.1. Usuário... 5 2.2. Senha... 5 2.3. Alteração de Senha...

Leia mais

MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E

MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E MANIFESTO DE DOCUMENTOS FISCAIS ELETRÔNICOS MDF - E RMS Software S.A. - Uma Empresa TOTVS Todos os direitos reservados. A RMS Software é a maior fornecedora nacional de software de gestão corporativa para

Leia mais

Manual do Usuário. Pré-Cadastro de Participantes. 08.11.2004 Versão 1.1

Manual do Usuário. Pré-Cadastro de Participantes. 08.11.2004 Versão 1.1 Manual do Usuário Pré-Cadastro de Participantes 08.11.2004 Versão 1.1 Índice 1. Introdução ao Pré-Cadastro...3 1.1. Pré-Cadastro de pessoa Física...3 1.1.1. Termo...3 1.1.2. Dados de identificação...4

Leia mais

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE

GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE GUIA RÁPIDO DE UTILIZAÇÃO DO PORTAL DO AFRAFEP SAÚDE INTRODUÇÃO O portal do Afrafep Saúde é um sistema WEB integrado ao sistema HEALTH*Tools. O site consiste em uma área onde os Usuários e a Rede Credenciada,

Leia mais

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 119. Unimed HILUM - Versão 3.0.0

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 119. Unimed HILUM - Versão 3.0.0 Página 1 de 119 Unimed HILUM - Versão 3.0.0 1 HILUM... 4 1.1 Consulta... 6 1.1.1 Execução... 6 1.2 SADT... 11 1.2.1 Solicitação... 11 1.2.2 Execução... 18 1.2.3 Execução On-Line... 26 1.2.4 Outras Despesas...

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA

MANUAL DE INSTRUÇÕES. Sistema Nota Fiscal Eletrônica. Sil Tecnologia LTDA Sistema Nota Fiscal Eletrônica Sil Tecnologia LTDA SUMÁRIO INTRODUÇÃO 4 1. CONHECENDO OS COMANDOS DO SISTEMA 5 1.1 Tela Inicial do Sistema 5 1.2 Navegador de registros 6 1.3 Filtro de Registros 6 2. TELA

Leia mais

MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO

MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO MANUAL DE REGRAS E NORMAS TÉCNICAS PARA WEB GUIA E DEMONSTRATIVO DE PAGAMENTO Este Manual tem por finalidade orientar os procedimentos de preenchimento da Web Guia do CREDENCIADO no atendimento aos beneficiários

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM

MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM MANUAL DE INSTRUÇÕES AO CREDENCIADO VOAM Versão 01/2013 XML 11 IDENTIFICAÇÃO VOAM VOLVO ODONTOLOGIA E ASSISTÊNCIA MÉDICA. Razão Social: VOLVO DO BRASIL VEÍCULOS LTDA. CNPJ: 43.999.424/0001-14 Registro

Leia mais

inux Sistemas Ltda. MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br

inux Sistemas Ltda. MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br 2013 inux Sistemas Ltda. s MANUAL DO USUÁRIO www.inux.com.br Sumário 1 Introdução... 2 2 Visão Geral do Sistema... 2 3 Tela de Configuração... 3 4 Tela de Mensagens... 5 5 Tela de Importação... 8 6 Tela

Leia mais

CADASTROS/FUNÇÕES BÁSICOS

CADASTROS/FUNÇÕES BÁSICOS 1 Versão: 2.2.1004 Índice Módulo: CADASTROS/FUNÇÕES BÁSICOS 2 Módulo: CONTABILIDADE 2 Módulo: CONTAS A PAGAR 2 Módulo: TESOURARIA 2 Módulo: OPS ATENDIMENTO 2 Módulo: OPS CONTAS MÉDICAS 4 Módulo: OPS CONTRATOS

Leia mais

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento

Manual de PRODUÇÃO ONLINE. Autorização e Faturamento Manual de PRODUÇÃO ONLINE 2 APRESENTAÇÃO A Unimed-Rio desenvolveu seu sistema de Produção Online, criado para facilitar a rotina de atendimento de seus médicos cooperados. Este sistema é composto por dois

Leia mais

BENNER WEB MÓDULO PROCESSAMENTO DE CONTAS

BENNER WEB MÓDULO PROCESSAMENTO DE CONTAS BENNER WEB MÓDULO PROCESSAMENTO DE CONTAS 1 Módulo Processamento de Contas Na tela apresentada dos módulos do sistema selecionar o módulo Processamento de contas 1. PROCESSAMENTO DE GUIAS Inclusão de guias

Leia mais

PORTAL SPA TISS. Manual do Credenciado. Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde.

PORTAL SPA TISS. Manual do Credenciado. Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde. PORTAL SPA TISS Manual do Credenciado Manual do Credenciado para utilização do Portal SPA TISS do SPA Saúde. Equipe de Treinamento de Desenvolvimento TIS SPA Saúde Sumário 1. Introdução... 3 2. Objetivo...

Leia mais

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 79. Unimed HILUM - Versão 1.7.4.18.1

Unimed do Brasil Unidade de Serviços às Singulares Página 1 de 79. Unimed HILUM - Versão 1.7.4.18.1 Página 1 de 79 1 HILUM... 3 1.1 Consulta... 5 1.1.1 Execução... 5 1.1.2 Tp Saída / CID... 10 1.1.3 Pesquisa CID10... 11 1.2 SP - SADT... 12 1.2.1 Solicitação... 12 1.2.2 Execução... 19 1.2.3 Outras Despesas...

Leia mais

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda

Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado da Fazenda Manual do Usuário Sistema Notapará Programa Nota Fiscal Cidadã Objetivo: Estabelecer orientações aos usuários do sistema Notapará, tais como: usabilidade, funcionalidade e navegabilidade. Manual do Usuário

Leia mais

Guia de SP/SADT Instrução de Preenchimento Manual

Guia de SP/SADT Instrução de Preenchimento Manual A Guia de Serviço Profissional/Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia SP/SADT deverá ser preenchida pelo profissional ou entidade de saúde que mantém compromisso de credenciamento especial firmado com

Leia mais

Manual do Usuário Página : 1 DIOPS. Documento de Informações Periódicas das Operadoras de Plano de Assistência à Saúde Versão 2007

Manual do Usuário Página : 1 DIOPS. Documento de Informações Periódicas das Operadoras de Plano de Assistência à Saúde Versão 2007 Manual do Usuário Página : 1 DIOPS Documento de Informações Periódicas das Operadoras de Plano de Assistência à Saúde Versão 2007 Manual do Usuário Página : 2 ÍNDICE GERAL O quê é o DIOPS?... 3 Quadro

Leia mais

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica

e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Página1 e-nota NFS-e Sistema de Geração e Emissão de Nota Fiscal de Serviço eletrônica Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa Página2 Índice 1. O que é Nota Fiscal de Serviço eletrônica

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS ARQUIVO XML

MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS ARQUIVO XML MANUAL DE ORIENTAÇÕES GERAIS ARQUIVO XML DIGITAÇÃO DE GUIAS PARA ENVIO ELETRÔNICO VIA WEB RECIFE - 2015 1 1. ACESSANDO O PORTAL TISS Para acessar o Portal TISS Digitação, o credenciado deverá acessar o

Leia mais

Manual WSD Unimed Vale do São Francisco Cooperativa de Trabalho Médico LTDA Rua do Coliseu, 123 Centro, Petrolina/PE CEP: 56302.

Manual WSD Unimed Vale do São Francisco Cooperativa de Trabalho Médico LTDA Rua do Coliseu, 123 Centro, Petrolina/PE CEP: 56302. Manual WSD 1 Manual de Acesso e Utilização do WSD-TISS Considerações Iniciais IMPORTANTE!!! Informamos que respeitando a Instrução Normativa nº 28, publicada pela ANS em 11 de janeiro de 2008, a partir

Leia mais

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09

ÍNDICE. Sobre o SabeTelemarketing 03. Contato. Ícones comuns à várias telas de gerenciamento. Verificar registros 09. Tela de relatórios 09 ÍNDICE Sobre o SabeTelemarketing 03 Ícones comuns à várias telas de gerenciamento Contato Verificar registros 09 Telas de cadastro e consultas 03 Menu Atalho Nova pessoa Incluir um novo cliente 06 Novo

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA A REDE DE PRESTADORES GUIA DE CONSULTA

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA A REDE DE PRESTADORES GUIA DE CONSULTA MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA A REDE DE PRESTADORES GUIA DE CONSULTA Recife/2007 SUMÁRIO PAG I Objetivos... 02 II Orientações Gerais... 04 III Instruções para preenchimento da Guia de Consulta... 06 IV Anexos......

Leia mais

Manual do Prestador Versão TISS 3.02

Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Manual do Prestador Versão TISS 3.02 Caro(a) Prestador(a) Serviços, É com muito prazer e satisfação que aproveitamos esta página para demonstrar nosso agradecimento em relação à confiança depositada por

Leia mais

Novidades Group Shopping

Novidades Group Shopping Novidades Group Shopping 1. Geração do Arquivo Disponível na nova versão do Group Shopping uma tela que permite preencher as informações requeridas na geração do arquivo a ser enviado à Receita Federal

Leia mais

Cadastro Simplificado de Clientes - CaixaPro

Cadastro Simplificado de Clientes - CaixaPro Cadastro Simplificado de Clientes - CaixaPro Sumário 1. Introdução... 3 2. Habilitando Permissão aos Usuários... 3 3. Realizar Cadastros... 5 1. Introdução Com a obrigatoriedade da NFC-e (Nota Fiscal de

Leia mais

TUTORIAL // MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES

TUTORIAL // MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES 1 Sumário Procedimento inicial para acessar o sistema na WEB... 3 Módulo Prestadores... 3 1. ÍCONES E FUNÇÕES... 4 2. CADASTRO DE PRESTADORES... 5 Cadastrar o prestador de

Leia mais

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica

Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Manual do módulo Hábil NFC-e Emissor de Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica Hábil Empresarial 2014 by Ltda (0xx46) 3225-6234 I Hábil Empresarial NFC-e Índice 1 Cap. I Introdução 1 O que é... o Hábil NFC-e

Leia mais

Manual do Usuário. Projetos e Implantações. Fevereiro - 2007..: Rede Credenciada

Manual do Usuário. Projetos e Implantações. Fevereiro - 2007..: Rede Credenciada Manual do Usuário Projetos e Implantações. Fevereiro - 2007.: Rede Credenciada 1 CONCEITO E ACESSO... 2 2 SEQÜÊNCIA INICIAL DE ACESSO AO PORTAL... 2 2.1 PERFIS DE ACESSO... 3 2.2 REGISTRO ELETRÔNICO...

Leia mais

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012

ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 ROTEIRO NOTA FISCAL ELETRONICA A partir de Agosto/2012 1. INSTALAÇÃO DO GESTOR Confira abaixo as instruções de como instalar o sistema Gestor. Caso já tenha realizado esta instalação avance ao passo seguinte:

Leia mais

Nome do campo Descrição Obrigatório. Registro da operadora na ANS. Já consta na guia. Número da guia de solicitação.

Nome do campo Descrição Obrigatório. Registro da operadora na ANS. Já consta na guia. Número da guia de solicitação. Legenda da Guia de solicitação de internação Núm. do Campo Nome do campo Descrição 1 Registro ANS Registro da operadora na ANS. Já consta na guia. 2 Número da guia Número da guia de solicitação. Já consta

Leia mais

BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES

BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES BENNER WEB MÓDULO PRESTADORES 1 1. PROCEDIMENTO INICIAL PARA ACESSAR O SISTEMA NA WEB No browser digitar: http://treinamento.assiste.mpu.gov.br/homologacao 2. OBJETIVOS Na tela de identificação informar

Leia mais