O inicio do processo

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O inicio do processo"

Transcrição

1 Reservas Marinhas em Santa Maria Processo Participativo Bárbara Torres Chaves Deputada Regional Grupo Parlamentar do Partido Socialista Santa Cruz da Graciosa, 25 de Outubro de 2013 O inicio do processo Sociedade Civil movimenta-se em prol de um objectivo comum: a protecção dos recursos marinhos. 1

2 O inicio do processo (30/abril/2011) O inicio do processo Preocupação: Esforço excessivo de pesca ao largo da ilha; Necessidade de potenciar as atividades turísticas associadas ao mar. Proposta: Criação de três reservas integrais Baixa da Maia, Ilhéu da Vila, Baixa da Pedrinha; Colocação de uma boia na Baixa do Ambrósio e limitação de pesca num raio de 50m. Subscritores: Presidentes do CNSMA; Empresários; Pescadores pesca lúdica. 2

3 Aspectos a ter em conta: - Áreas a delimitar não poderiam afectar a pesca profissional. - Existência de consenso entre as atividades: Pesca, maritimo-turisticas e pesca lúdica. - Reuniões Sectoriais (só com os deputados) - Reunião Conjunta - Sessão Pública - Proposta Final a entregar ao Governo dos Açores 3

4 Reuniões Sectoriais: - Associação de Pescadores de Santa Maria; - Clube Naval de Santa Maria; - Comissão instaladora da Associação dos Amigos do Mar de Santa Maria (AAMSM) - Empresas marítimo-turísticas (legalmente constituídas) Reuniões Sectoriais: Associação de Pescadores de Santa Maria: (Presidente: José Resendes Santos) - Inflexível na criação de reservas marinhas integrais; - Disponível para participar na reunião conjunta. Reservas integrais: seriam demasiado restritivas e impediriam que qualquer tipo de atividade se desenvolvesse. 4

5 Reuniões Sectoriais: Clube Naval de Santa Maria: (Presidente: Pedro Silveira) - Disponível para colaborar; - Sugeriu outros locais como possíveis zonas de proteção. Reuniões Sectoriais: Comissão instaladora da Associação dos Amigos do Mar de Santa Maria (AAMSM): (Emanuel Soares, Armando Soares, Jorge Botelho, Victor Gameiro) -Disponível para colaborar; - Parceiro em todo o processo. 5

6 Reuniões Sectoriais: Empresas maritimo-turisticas: (Paulo Reis Paralelo 37; Henrique Botelho DollabaratSub; Artur Silva Charming Blue) - Disponíveis para colaborar; - Parceiros em todo o processo. Reunião Conjunta(12/novembro/2011) Gestão de interesses/conflitos Reservas Integrais Resistência às Reservas Integrais Consenso! (6 horas depois) 6

7 Reunião Conjunta (12/novembro/2011) Gestão de interesses/conflitos Consenso (12/novembro/2011) 7

8 Reunião Conjunta Gestão de interesses/conflitos Consenso Proposta final - Memorando Sessão pública Sessão Pública 8

9 Sessão Pública Áreas Marinhas: Potencialidades económicas e turísticas Coordenação: Parcerias: Comissão instaladora da Associação Amigos do Mar de Santa Maria Apoio: Vila do Porto, 8 de Janeiro de 2012 Oradores: Sessão Pública Eng.ª Bárbara Chaves Apresentação do processo e proposta final ; Sr. Emanuel Soares apresentou a sua experiência ao nível do mergulho e a criação da AAMSM. Dr.ª Joana Pombo Caracterização das áreas propostas Dr. Jorge Fontes Áreas Marinhas Protegidas 9

10 Participaram ainda: Sessão Pública Diretor Regional dos Assuntos do Mar Inspetor Regional das Pescas Eng.ª Ana Carvalho - ART (8/janeiro/2012) 10

11 Final do Processo Participativo Apresentação da pretensão ao Governo dos Açores SubSecretario Regional das Pescas (26/janeiro/2012) Apresentação da pretensão ao Governo Regional Subsecretario Regional das Pescas (26/janeiro/2012) 11

12 Proposta de Áreas a Delimitar Mapa de Santa Maria com identificação das áreas a delimitar Baixa do Ambrósio Baixa da Maia Ilhéu da Vila Baixa da Pedrinha Proposta de Áreas a Delimitar Baixa da Pedrinha (36º N 25º W) - Situa-se Sudeste da Baia da Praia, a uma milha da costa; - Integrada no PNI-SMA - AP para a Gestão de Recursos da Costa Sul Proposta: - Limitação à pesca por um período de 2 anos, num raio de 150 metros do ponto mais baixo. - Permitida a pesca com arte de salto-e-vara e artes de cerco ou de levantar para a apanha de isco vivo. 12

13 Proposta de Áreas a Delimitar Baixa da Maia (36º N 25º W ) - Situa-se a Este de Santa Maria - junto à Baia da Maia; - Integrada no PNI-SMA - AP para a Gestão de Recursos da Ponta do Castelo. Proposta: - Limitação à pesca por um período de 2 anos, num raio de 150 metros. - Permitida a pesca com arte de salto-e-vara e artes de cerco ou de levantar para a apanha de isco vivo. Proposta de Áreas a Delimitar Baixa do Ambrósio (37º N 25º W) - Situa-se a Noroeste de Santa Maria 3 milhas da costa prof. 40 m; - Sem classificação ao nível do PNI-SMA. Proposta: - Por um período de 2 anos, num raio de 50 metros do ponto mais baixo, - Permitida a pesca com arte de salto-e-vara e artes de cerco ou de levantar para a apanha de isco vivo. 13

14 Proposta de Áreas a Delimitar Ilhéu da Vila (36º N 25º W) - Costa Sudoeste de Santa Maria - junto à foz da Ribeira Seca; - Área marinha não classificada área contigua à Reserva Natural na parte terrestre / ZPE / IBA. Proposta: - Integração no PNI-SMA - Reserva Natural do Ilhéu da Vila, distancia ao ilhéu de 150 metros; - Permitida a pesca com arte de salto-e-vara e artes de cerco ou de levantar para a apanha de isco vivo. Após audição prévia das Associações representativas do sector das Pescas, dos profissionais das atividades marítimo-turísticas e desporto marítimo de Santa Maria é publicado o Regulamento de Pesca na zona marítima em torno da ilha de Santa Maria. (Criado nos termos do Decreto Legislativo Regional n.º 29/2010/A, de 9 de novembro, que institui o quadro legal da pesca açoriana) 14

15 Portaria 62/2012, de 5 de Junho 2012 Sec. Reg. Ambiente e Mar REGULAMENTO DE PESCA NA ZONA MARÍTIMA EM TORNO DA ILHA DE SANTA MARIA Normas mais relevantes: - Estabelecer, temporariamente, regras de acesso específicas para o exercício da atividade da pesca nas quatro áreas marinhas Baixa do Ambrósio, Baixa da Pedrinha, Baixa da Maia e Ilhéu da Vila (nos termos propostos) - Aplica-se à pesca comercial e à pesca lúdica, incluindo a pesca turística e a pesca-turismo; - Nenhuma embarcação poderia entrar nas áreas marinha referidas com artes de pesca, a bordo ou no mar, diferentes das artes de salto-e-vara ou das artes de cerco ou de levantar para a captura de isco vivo. Portaria 62/2012, de 5 de Junho 2012 Sec. Reg. Ambiente e Mar Pontos a melhorar: (avaliados na reunião de Set/2012) - Necessidade de ampliação da área da Baixa do Ambrósio - importante ao nível da fiscalização; - Limitar a autorização de arte de pesca de salto-e-vara à captura de tunídeos; - Necessidade de criação de normas que determinassem metodologias de monitorização para as atividades marítimoturísticas. Reunião: - Empresas marítimo-turísticas com atividade na ilha e legalmente constituídas naquela data. 15

16 Proposta de alteração de Portaria Chegado a um consenso interno, foram solicitadas e realizadas reuniões com a Direção Regional do Turismo e Direção Regional dos Assuntos do Mar. Proposta de Alteração à Portaria n.º 62/2012 Proposta de alteração de Portaria Pontos principais: - Alargamento da área a proteger na Baixa do Ambrósio; - Limitar a permissão de pesca com a arte de salto-e-vara aos tunídeos; - Limitação do numero de embarcações em cada área (2 por boia oficial); - Limitação do numero de tripulantes por embarcação (10 mergulhadores, incluindo guias); - Colocação de boias sinalizadoras dos locais alvo da Portaria. 16

17 Após audição prévia da Universidade dos Açores, das Associações representativas das Pescas, dos profissionais das atividades marítimo-turisticas, ONGA s e desporto marítimo é publicado o Regulamento de Uso de Áreas Protegidas na zona marítima em torno da ilha de Santa Maria (Criado nos termos do DLR n.º 29/2010/A, de 9 de novembro, que institui o quadro legal da pesca açoriana, conjugado com DLR n.º 15/2012/A, de 2 de abril, que estabelece o regime jurídico da conservação da natureza e da proteção da biodiversidade e com DLR 23/2007, de 23 de outubro, que estabelece o regulamento da atividade marítimo-turística dos Açores) Portaria 67/2013, de 16 de Agosto 2013 Sec. Reg. do Turismo e Transportes e Sec. Reg. Recursos Naturais REGULAMENTO DE USO DE ÁREAS PROTEGIDAS NA ZONA MARITIMA DA ILHA DE SANTA MARIA Normas mais relevantes: - Alargamento da área a proteger na Baixa do Ambrósio (art.2º); - Limitar a permissão de pesca com a arte de salto-e-vara para captura de tunídeos (n.º 1 art. 6º); -Obrigatoriedade de comunicação de dados estatísticos à DRAM (art. 6º); - Limitação do numero de tripulantes por embarcação (10 mergulhadores, incluindo guias) (art. 7º); - Limitação do numero de embarcações em cada área (2 por boia oficial) art 8º; - Norma especifica para a Reserva Natural dos Ilhéus das Formigas (art. 10º) em que proíbe a presença de embarcações na RN com instrumentos de pesca a bordo. 17

18 Mas este processo não se fica por aqui. O que fazer após 31 de Dezembro de 2014? (quando a vigência da Portaria terminar) Integrar as normas restritivas no Parque Natural da Ilha de Santa Maria? Será que se mantem estas áreas ou se criam outras áreas de reserva temporária? Qual será o futuro das áreas marinha protegidas? Será assim necessário continuar a trabalhar-se em prol da sustentabilidade do meio marinho, motivando-se todos os intervenientes no processo, consensualizando pontos discordantes, chamando-se todos os interessados. 18

19 Conclusão Desenvolvimento Sustentável Reservas Marinhas em Santa Maria Processo Participativo Obrigada pela atenção. Bárbara Torres Chaves Deputada Regional Grupo Parlamentar do Partido Socialista Santa Cruz da Graciosa, 25 de Outubro de

S.R. DO MAR, CIÊNCIA E TECNOLOGIA Portaria n.º 66/2014 de 8 de Outubro de 2014

S.R. DO MAR, CIÊNCIA E TECNOLOGIA Portaria n.º 66/2014 de 8 de Outubro de 2014 S.R. DO MAR, CIÊNCIA E TECNOLOGIA Portaria n.º 66/2014 de 8 de Outubro de 2014 O Decreto Legislativo Regional n.º 29/2010/A, de 9 de novembro, alterado e republicado no Anexo II do Decreto Legislativo

Leia mais

«Contribuição das ONG para a gestão sustentável dos recursos marinhos»

«Contribuição das ONG para a gestão sustentável dos recursos marinhos» IX Congresso de Ornitologia da SPEA VI Congresso Ibérico de Ornitologia PO MAR 2020: Uma ferramenta para a sustentabilidade das pescas «Contribuição das ONG para a gestão sustentável dos recursos marinhos»

Leia mais

WWF Mediterrânio PROJECTO CO-PESCA. Cenários para um processo de cogestão das pescas no eixo Peniche-Nazaré. 11 de Fevereiro de 2015 ESTM, Peniche

WWF Mediterrânio PROJECTO CO-PESCA. Cenários para um processo de cogestão das pescas no eixo Peniche-Nazaré. 11 de Fevereiro de 2015 ESTM, Peniche WWF Mediterrânio PROJECTO CO-PESCA Cenários para um processo de cogestão das pescas no eixo Peniche-Nazaré 11 de Fevereiro de 2015 ESTM, Peniche CO-GESTÃO COMO SOLUÇÃO? Co-gestão é ( ) um termo que geralmente

Leia mais

CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA

CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA CLUBE NAVAL DE SANTA MARIA INSTRUÇÕES DE REGATA ORGANIZAÇÃO A Entidade Organizadora Clube Naval de Santa Maria, estabelece estas Instruções de Regata para a Prova do Campeonato Vela de Santa Maria 2ª PCV

Leia mais

S.R. DO AMBIENTE E DO MAR Portaria n.º 1/2011 de 5 de Janeiro de 2011

S.R. DO AMBIENTE E DO MAR Portaria n.º 1/2011 de 5 de Janeiro de 2011 S.R. DO AMBIENTE E DO MAR Portaria n.º 1/2011 de 5 de Janeiro de 2011 O Decreto Legislativo Regional n.º 29/2010/A, de 9 de Novembro, que institui o quadro legal da pesca açoriana, determina que os regimes

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. Flávio Bezerra)

REQUERIMENTO. (Do Sr. Flávio Bezerra) REQUERIMENTO (Do Sr. Flávio Bezerra) Requer o envio dessa Indicação ao Poder Executivo, por intermédio do Ministério do Trabalho que conceda carteira de licença de pesca da lagosta aos pescadores já inscritos

Leia mais

IMPACTOS AMBIENTAIS NA BTS: SITUAÇÃO ATUAL E RISCOS POTENCIAIS

IMPACTOS AMBIENTAIS NA BTS: SITUAÇÃO ATUAL E RISCOS POTENCIAIS IMPACTOS AMBIENTAIS NA BTS: SITUAÇÃO ATUAL E RISCOS POTENCIAIS PABLO ALEJANDRO COTSIFIS Diretor. (71) 3245 3100 / bma@biomon.com.br CONSIDERAÇÕES INICIAIS A BTS apresenta um mosaico de ambientes incluindo

Leia mais

Os Percursos Pedestres nos AçoresA

Os Percursos Pedestres nos AçoresA Os Percursos Pedestres nos AçoresA Importância para a Monitorização e Valorização das Áreas Ambientais S. Diogo Caetano,, Eva A. Lima, Rita Melo, Teófilo Braga e Luís s N. Botelho Subida ao Pico da Vara,

Leia mais

O Capítulo III do SNUC define os seguintes objetivos e normas para as categorias de man ejo:

O Capítulo III do SNUC define os seguintes objetivos e normas para as categorias de man ejo: 4.4 - Unidades de Conservação Segundo PEREIRA et al., (1999) Unidades de Conservação (UCs) Costeiras e Marinhas são aquelas situadas na faixa que se estende desde o limite interior dos ambientes com influência

Leia mais

A Pesca Industrial no Estado de São Paulo

A Pesca Industrial no Estado de São Paulo Apresentação FIESP Os Múltiplos Usos do Mar e a Atividade Pesqueira A Pesca Industrial no Estado de São Paulo PESCA INDUSTRIAL ATIVIDADE REGULAMENTADA LICENCIADA NÃO CRIMINOSA TIPOS DE PESCA A pesca industrial

Leia mais

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Sector da Rede Social

Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Sector da Rede Social REDE SOCIAL Instituto da Segurança Social, I.P. Centro Distrital de Lisboa Sector da Rede Social REDE SOCIAL A Rede Social pretende constituir um novo tipo de parceria entre entidades públicas e privadas

Leia mais

Pescadores e ciência: Certificação científica para a realização de Campanhas de amostragem

Pescadores e ciência: Certificação científica para a realização de Campanhas de amostragem PO MAR 2020: Uma ferramenta para a sustentabilidade das pescas SEMINÁRIO 23 ABRIL 2016 Pescadores e ciência: Certificação científica para a realização de Campanhas de amostragem Sandra Ramos CIIMAR Biologia

Leia mais

REGULAMENTO DE PESCA DESPORTIVA NA ALBUFEIRA DE VASCOVEIRO

REGULAMENTO DE PESCA DESPORTIVA NA ALBUFEIRA DE VASCOVEIRO REGULAMENTO DE PESCA DESPORTIVA NA ALBUFEIRA DE VASCOVEIRO Julho 2013 PREÂMBULO A Barragem de Vascoveiro foi construída com o objetivo de fornecer água à cidade de Pinhel e a algumas freguesias do Concelho.

Leia mais

Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Legislativa Regional dos Açores, Exmas. e Exmos. Deputados, Exma. e Exmos. Membros do Governo Regional,

Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Legislativa Regional dos Açores, Exmas. e Exmos. Deputados, Exma. e Exmos. Membros do Governo Regional, Ilhas da Coesão Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Legislativa Regional dos Açores, Exma. e Exmos. Membros do Governo Regional, As Ilhas da Coesão são um conceito recentemente introduzido no dicionário

Leia mais

CEPSA Portuguesa Petróleos, SA

CEPSA Portuguesa Petróleos, SA Câmara Municipal de Matosinhos Plano de Emergência Externo CEPSA Portuguesa Petróleos, SA MARÇO 2011 PEE Cepsa Pág. i de 57 Índice NOTA PRÉVIA... ERRO! MARCADOR NÃO DEFINIDO. 1 ENQUADRAMENTO GERAL DO PLANO...

Leia mais

Unidades de Conservação do Estado do Maranhão

Unidades de Conservação do Estado do Maranhão SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL Unidades de Conservação do Estado do Maranhão Lívia Karen Ribeiro de Paula Souza Superintendente

Leia mais

Caracterização do GAC do Barlavento do Algarve Estratégia

Caracterização do GAC do Barlavento do Algarve Estratégia GAC Barlavento do Algarve Índice Caracterização do GAC do Barlavento do Algarve Estratégia Estrutura de Investimento Concursos Áreas de interesse dos Promotores Medidas para estimular o Eixo 4 Obstáculos

Leia mais

Região Autónoma da Madeira Assembleia Legislativa Gabinete do Presidente ORDEM DE TRABALHOS. Reunião n.º 25 Terça-feira, 13 de Outubro de 2015

Região Autónoma da Madeira Assembleia Legislativa Gabinete do Presidente ORDEM DE TRABALHOS. Reunião n.º 25 Terça-feira, 13 de Outubro de 2015 1. Apreciação na generalidade da proposta de decreto legislativo regional que Adapta à Região Autónoma da Madeira o Decreto-Lei n.º 37/2015, de 10 de março, que estabelece o regime de acesso e exercício

Leia mais

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL. Lei n. o 7/2002

REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL. Lei n. o 7/2002 REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE PARLAMENTO NACIONAL Lei n. o 7/2002 de 20 de Setembro FRONTEIRAS MARÍTIMAS DO TERRITÓRIO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE A Constituição da República Democrática

Leia mais

Parte Complementar B Plano de Participação Pública

Parte Complementar B Plano de Participação Pública 2 Índice 1 Enquadramento...5 2 Etapas do PPP...7 3 Objectivos...9 4 Identificação e perfil das partes interessadas... 10 4.1 Âmbito de envolvimento... 10 4.2 Identificação das partes interessadas... 10

Leia mais

PROJETO DE LEI N.º 4.119, DE 2012 (Do Sr. Felipe Bornier)

PROJETO DE LEI N.º 4.119, DE 2012 (Do Sr. Felipe Bornier) CÂMARA DOS DEPUTADOS PROJETO DE LEI N.º 4.119, DE 2012 (Do Sr. Felipe Bornier) Libera a pesca artesanal ou amadora com utilização de linha de mão, varas e anzóis, com ou sem molinete, pesca subaquática

Leia mais

COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL

COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N o 2.590, DE 2010 (MENSAGEM N o 921/2008) Autoriza a União a ceder ao Estado de Rondônia, a título

Leia mais

DECRETO Nº 41.440, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2002

DECRETO Nº 41.440, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2002 DECRETO Nº 41.440, DE 28 DE FEVEREIRO DE 2002 Amplia o Parque Estadual do Espinilho, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso das atribuições que lhe confere o artigo

Leia mais

Manual da Marca Priolo

Manual da Marca Priolo 2015 Manual da Marca Priolo Carta Europeia de Turismo Sustentável Terras do Priolo ÍNDICE RESUMO 01 1. NOTA INTRODUTÓRIA 02 1.1 Justificação da necessidade de criação da Marca Priolo 02 2. PROCEDIMENTO

Leia mais

PROJETO EXECUTIVO DE DESEMBARQUE PESQUEIRO COMPANHIA DOCAS DO ESPÍRITO SANTO CODESA

PROJETO EXECUTIVO DE DESEMBARQUE PESQUEIRO COMPANHIA DOCAS DO ESPÍRITO SANTO CODESA PROJETO EXECUTIVO DE DESEMBARQUE PESQUEIRO COMPANHIA DOCAS DO ESPÍRITO SANTO CODESA Vitória Outubro/ LISTA DE ILUSTRAÇÕES Figura 1 Associação da Ilha das Caieiras (ASPEMADE)... 6 Figura 2 Associação de

Leia mais

INDÍCE. Capítulo 1.- Introdução 2. Capítulo 2.-Normas técnicas 3. Capítulo 3.-Normas de Procedimento do SIRCA/suínos 4. 3.1-Funções do IFAP 5

INDÍCE. Capítulo 1.- Introdução 2. Capítulo 2.-Normas técnicas 3. Capítulo 3.-Normas de Procedimento do SIRCA/suínos 4. 3.1-Funções do IFAP 5 INDÍCE Capítulo 1.- Introdução 2 Capítulo 2.-Normas técnicas 3 Capítulo 3.-Normas de Procedimento do SIRCA/suínos 4 3.1-Funções do IFAP 5 3.2-Funções da UTS, após solicitação de recolha 5 3.3-Funções do

Leia mais

M A R I N A D E A L B U F E I R A A L B U M A R I N A - S O C I E D A D E G E S T O R A D E M A R I N A S S. A REGULAMENTO INTERNO

M A R I N A D E A L B U F E I R A A L B U M A R I N A - S O C I E D A D E G E S T O R A D E M A R I N A S S. A REGULAMENTO INTERNO M A R I N A D E A L B U F E I R A A L B U M A R I N A - S O C I E D A D E G E S T O R A D E M A R I N A S S. A REGULAMENTO INTERNO DO EXERCÍCIO DA ACTIVIDADE MARITIMO TURÍSTICA NA Índice Capitulo I Disposições

Leia mais

ADENDA AO MANUAL SOBRE A APLICAÇÃO PRÁTICA DO REGULAMENTO INN

ADENDA AO MANUAL SOBRE A APLICAÇÃO PRÁTICA DO REGULAMENTO INN ADENDA AO MANUAL SOBRE A APLICAÇÃO PRÁTICA DO REGULAMENTO INN Trata-se de uma adenda à primeira edição do Manual sobre a aplicação prática do Regulamento (CE) n.º 1005/2008 do Conselho, de 29 de Setembro

Leia mais

Regulamentos da UE sobre Comércio Madeira Implementação em Portugal: ponto de situação

Regulamentos da UE sobre Comércio Madeira Implementação em Portugal: ponto de situação Regulamentos da UE sobre Comércio Madeira Implementação em Portugal: ponto de situação Lisboa, 20 Setembro 2012 Regulamentos UE sobre Comércio Madeira 1. Introdução e Enquadramento 2. Ponto de situação

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 671/X. Altera o Código da Estrada e o Código do Imposto sobre Veículos. Exposição de Motivos

PROJECTO DE LEI N.º 671/X. Altera o Código da Estrada e o Código do Imposto sobre Veículos. Exposição de Motivos Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 671/X Altera o Código da Estrada e o Código do Imposto sobre Veículos Exposição de Motivos O Bloco de Esquerda pretende, com o presente Projecto de Lei, promover medidas

Leia mais

Fotografias PauloHSilva//siaram. Saber Mais... Ambiente Açores

Fotografias PauloHSilva//siaram. Saber Mais... Ambiente Açores Fotografias PauloHSilva//siaram Saber Mais... Ambiente Açores Convenção Diversidade Biológica O que é a Convenção da Diversidade Biológica? A Convenção da Diversidade Biológica é um acordo assinado entre

Leia mais

0 3 0 1 2 1 0.2.6 6 0 0 M CI.I

0 3 0 1 2 1 0.2.6 6 0 0 M CI.I CI.IM006.6.20121030 Estratégia de Sustentabilidade Zona Costeira de Cascais Zona Costeira de Cascais Parque Natural Sintra Cascais 15 praias balneares 17 praias monitorizadas permanentemente ZIBA Zona

Leia mais

PROJECTO DE LEI N.º 609/XI/2.ª

PROJECTO DE LEI N.º 609/XI/2.ª Grupo Parlamentar PROJECTO DE LEI N.º 609/XI/2.ª Cria o Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família Exposição de motivos A Escola defronta-se hoje com uma multiplicidade de tarefas a que a sociedade e principalmente

Leia mais

Proposta de REGULAMENTO (UE) N.º / DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO

Proposta de REGULAMENTO (UE) N.º / DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO COMISSÃO EUROPEIA Bruxelas, 22.6.2010 COM(2010)325 final 2010/0175 (COD) C7-0156/10 Proposta de REGULAMENTO (UE) N.º / DO PARLAMENTO EUROPEU E DO CONSELHO de que altera o Regulamento (CE) n.º 2187/2005

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010

PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 PRESIDÊNCIA DO GOVERNO REGIONAL Resolução do Conselho do Governo n.º 107/2010 de 14 de Julho de 2010 O Programa Estagiar, nas suas vertentes L, T e U, dirigido a recém-licenciados e mestres, recém-formados

Leia mais

L 201/8 Jornal Oficial da União Europeia 30.7.2008

L 201/8 Jornal Oficial da União Europeia 30.7.2008 L 201/8 Jornal Oficial da União Europeia 30.7.2008 REGULAMENTO (CE) N. o 734/2008 DO CONSELHO de 15 de Julho de 2008 relativo à protecção dos ecossistemas marinhos vulneráveis do alto mar contra os efeitos

Leia mais

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo

Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhora e Senhores Membros do Governo Turismo Ex.mo Senhor Presidente da Assembleia Legislativa da Região Autónoma, dos Açores Com a intenção de contrariar a desertificação, fenómeno preocupante nas ilhas pequenas com especial incidência na

Leia mais

LEI Nº 8.349, DE 17 DE JULHO DE 2003

LEI Nº 8.349, DE 17 DE JULHO DE 2003 LEI Nº 8.349, DE 17 DE JULHO DE 2003 Cria a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Estadual Ponta do Tubarão, na região de Diogo Lopes e Barreiras nos Municípios de Macau e Guamaré no Rio Grande do Norte

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão das Pescas. 30 de Abril de 2003 PE 325.169/1-13 ALTERAÇÕES 1-13

PARLAMENTO EUROPEU. Comissão das Pescas. 30 de Abril de 2003 PE 325.169/1-13 ALTERAÇÕES 1-13 PARLAMENTO EUROPEU 1999 Comissão das Pescas 2004 30 de Abril de 2003 PE 325.169/1-13 ALTERAÇÕES 1-13 Projecto de relatório (PE 325.169) Giorgio Lisi sobre um plano de acção comunitário para a conservação

Leia mais

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Gabinete do Ministro dos Assuntos Parlamentares

PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Gabinete do Ministro dos Assuntos Parlamentares PRESIDÊNCIA DO CONSELHO DE MINISTROS Gabinete do Ministro dos Assuntos Parlamentares Ofº nº 5514/MAP 23 Julho 09 Exma. Senhora Secretária-Geral da Assembleia da República Conselheira Adelina Sá Carvalho

Leia mais

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 17, DE 2012

BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 17, DE 2012 BOLETIM DO LEGISLATIVO Nº 17, DE 2012 Rio+20: oceanos, mares e zonas costeiras Carmen Rachel Scavazzini Marcondes Faria Tarciso Dal Maso Jardim A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável,

Leia mais

O ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU (EEE), A SUÍÇA E A REGIÃO SETENTRIONAL

O ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU (EEE), A SUÍÇA E A REGIÃO SETENTRIONAL O ESPAÇO ECONÓMICO EUROPEU (EEE), A SUÍÇA E A REGIÃO SETENTRIONAL O Espaço Económico Europeu (EEE) foi criado em 1994 para alargar as disposições do mercado interno da União Europeia aos países da Zona

Leia mais

Gabriela Rocha 1 ; Magda Queiroz 2 ; Jamille Teraoka 3 INTRODUÇÃO

Gabriela Rocha 1 ; Magda Queiroz 2 ; Jamille Teraoka 3 INTRODUÇÃO O TRANSPORTE MARÍTIMO E SUA VIABILIDADE PARA QUE O TURISMO OCORRA SATISFATORIAMENTE EM UMA UNIDADE DE CONSERVAÇÃO AMBIENTAL, NO LITORAL SUL DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO BRASIL INTRODUÇÃO Gabriela Rocha

Leia mais

S.R. DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EQUIPAMENTOS Despacho n.º 29/2010 de 13 de Janeiro de 2010

S.R. DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EQUIPAMENTOS Despacho n.º 29/2010 de 13 de Janeiro de 2010 S.R. DA CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EQUIPAMENTOS Despacho n.º 29/2010 de 13 de Janeiro de 2010 Considerando a necessidade de preencher o cargo de Delegado da Secretaria Regional da Ciência, Tecnologia e Equipamentos

Leia mais

INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE

INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE INSTITUTO POLITÉCNICO DE PORTALEGRE AVISO Por deliberação de 01 de Março de 2005, a Comissão Permanente do Conselho Geral foi aprovado o Regulamento para a Avaliação do Desempenho dos dirigentes, funcionários

Leia mais

Decreto do Governo n.º 1/85 Convenção n.º 155, relativa à segurança, à saúde dos trabalhadores e ao ambiente de trabalho

Decreto do Governo n.º 1/85 Convenção n.º 155, relativa à segurança, à saúde dos trabalhadores e ao ambiente de trabalho Decreto do Governo n.º 1/85 Convenção n.º 155, relativa à segurança, à saúde dos trabalhadores e ao ambiente de trabalho O Governo, cumprido o disposto nos artigos 4.º e seguintes da Lei n.º 16/79, de

Leia mais

919 935 994 / 915 978 208 VIII Meia Maratona na Areia. Regulamento Geral da Prova

919 935 994 / 915 978 208 VIII Meia Maratona na Areia. Regulamento Geral da Prova Associação Desportiva OMundodaCorrida.com Endereço: Rua Padre Cruz a Vale de Cavala, nº 3 2820 408 Charneca da Caparica Contactos: 919 935 994 / 915 978 208 Web: http://www.meianaareia.com VIII Meia Maratona

Leia mais

ÁREA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLA APA TAVIRA DESPACHO N.º 4223/2014, 21 MARÇO

ÁREA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLA APA TAVIRA DESPACHO N.º 4223/2014, 21 MARÇO ÁREA DE PRODUÇÃO AQUÍCOLA APA TAVIRA DESPACHO N.º 4223/2014, 21 MARÇO 9 de abril de 2014 Dinâmica dos usos e atividades da Economia do Mar Pesca e Aquicultura, 2005 a 2012 A atividade aquícola é uma prioridade

Leia mais

O Princípio da hierarquia dos planos e efeitos da aprovação de um Plano Regional Num Plano Municipal (1)

O Princípio da hierarquia dos planos e efeitos da aprovação de um Plano Regional Num Plano Municipal (1) 1/9 O Princípio da hierarquia dos planos e efeitos da aprovação de um Plano Regional Num Plano Municipal (1) Susana Alcina Ribeiro Pinto Docente da Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Felgueiras

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA

EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA - Desenvolvimento e Implementação de um Projeto Multigeracional de Sensibilização Ambiental para Áreas Marinhas Protegidas - Tese de Mestrado em Engenharia do Ambiente Perfil Gestão e Sistemas Ambientais

Leia mais

INFORMAÇÃO PESSOAL JOANA POMBO SOUSA TAVARES RUA NOVA DA LOMBA, 14 9580-502 VILA DO PORTO, PORTUGAL. joanapombo@gmail.com

INFORMAÇÃO PESSOAL JOANA POMBO SOUSA TAVARES RUA NOVA DA LOMBA, 14 9580-502 VILA DO PORTO, PORTUGAL. joanapombo@gmail.com C U R R I C U L U M V I T A E INFORMAÇÃO PESSOAL Nome Morada Número de Identidade Civil (Cartão do Cidadão) JOANA POMBO SOUSA TAVARES RUA NOVA DA LOMBA, 14 9580-502 VILA DO PORTO, PORTUGAL Telefone 965668527-913033274

Leia mais

Situação actual na protecção do património geológico. Paulo Pereira

Situação actual na protecção do património geológico. Paulo Pereira Situação actual na protecção do património geológico Paulo Pereira o que é o património geológico? Elementos da geodiversidade Parte do património natural Ameaçado e não renovável Primeiras iniciativas

Leia mais

II Bienal de Turismo dos Açores

II Bienal de Turismo dos Açores II Bienal de Turismo dos Açores Graciosa 29 de Outubro a 1 de Novembro 2009 Instrutor de Mergulho Cumprimentos: Organização da I e II Bienal da Graciosa Agroprome ART CM Graciosa - Entidades A todos que

Leia mais

Estoril Um caso de Sucesso

Estoril Um caso de Sucesso Estoril Um caso de Sucesso Les Esturiales Bureau Meeting - Lisboa, 11 Maio/2007 Fundação Cidade Lisboa Os Concelhos da Área Metropolitana de Lisboa Mafra Loures Sintra Odivelas Amadora Cascais Oeiras Lisboa

Leia mais

CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS HALIÊUTICOS

CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS HALIÊUTICOS CONSERVAÇÃO DOS RECURSOS HALIÊUTICOS A conservação dos recursos haliêuticos envolve a necessidade de assegurar uma exploração sustentável desses mesmos recursos e a viabilidade a longo prazo do setor.

Leia mais

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável.

É esta imensidão de oceano, que mais tarde ou mais cedo teremos de aproveitar de um modo sustentável. Pescas Senhor Presidente da Assembleia Senhoras e Senhores Deputados Senhor Presidente do Governo Senhoras e Senhores Membros do Governo É inevitável olhar as ilhas na sua descontinuidade e imaginá-las

Leia mais

ALDEIA ATN APFNT PALOMBAR ERVAPRATA - AEPGA - ICNB

ALDEIA ATN APFNT PALOMBAR ERVAPRATA - AEPGA - ICNB Plano de Emergência de Aves Rupícolas Descrição geral ALDEIA ATN APFNT PALOMBAR ERVAPRATA - AEPGA - ICNB Problemas de conservação do património natural no PNDI As prioridades de conservação do PNDI (a

Leia mais

Pedras Salgadas 26, Pedras Salgadas 27 e Fonte Romana e pelo polígono (Sabroso e Sabroso Nova Nascente, cujos vértices têm as seguintes coordenadas:

Pedras Salgadas 26, Pedras Salgadas 27 e Fonte Romana e pelo polígono (Sabroso e Sabroso Nova Nascente, cujos vértices têm as seguintes coordenadas: 1411 e ao abrigo do disposto no n.º 3 do artigo 27.º do Decreto- -Lei n.º 86/90, de 16 de março e para os efeitos previstos nos artigos 46.º a 49.º da Lei n.º 54/2015, de 22 de junho, o seguinte: ANEXO

Leia mais

*** PROJETO DE RECOMENDAÇÃO

*** PROJETO DE RECOMENDAÇÃO PARLAMENTO EUROPEU 2014-2019 Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais 2013/0285(NLE) 5.2.2015 *** PROJETO DE RECOMENDAÇÃO sobre o projeto de decisão do Conselho que autoriza os Estados-Membros a tornarem-se

Leia mais

Dotar o território de instrumentos de planeamento de gestão compatíveis com a preservação e conservação dos recursos;

Dotar o território de instrumentos de planeamento de gestão compatíveis com a preservação e conservação dos recursos; 1. Medida 3.5.: Apoio ao Desenvolvimento do Sistema Ambiental e do Ordenamento 2. Descrição Esta medida contempla o apoio aos investimentos a realizar nos domínios do Ordenamento do Território e do Desenvolvimento

Leia mais

Florestar Sustentabilidade da Floresta

Florestar Sustentabilidade da Floresta 1. ENQUADRAMENTO 1.1 INTRODUÇÃO O Projecto Florestar Sustentabilidade da Floresta com intervenção na região Norte (distritos de Bragança, Vila Real, Braga e área de intervenção do Parque Nacional da Peneda-Gerês)

Leia mais

Aplicação do Direito da Concorrência Europeu na UE

Aplicação do Direito da Concorrência Europeu na UE Aplicação do Direito da Concorrência Europeu na UE Manuel Sebastião Brasília 21 de Maio de 2009 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 2. MODERNIZAÇÃO DAS REGRAS ARTIGOS 81 e 82 3. O CONTROLO DE CONCENTRAÇÕES 4. CONCLUSÕES

Leia mais

SEMINÁRIO AVALIAÇÃO DO RISCO DE COLISÃO DE AVES COM LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA: O CASO SISÃO

SEMINÁRIO AVALIAÇÃO DO RISCO DE COLISÃO DE AVES COM LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA: O CASO SISÃO A EDP DISTRIBUIÇÃO E A AVIFAUNA SEMINÁRIO AVALIAÇÃO DO RISCO DE COLISÃO DE AVES COM LINHAS AÉREAS DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA: O CASO SISÃO Lisboa, 11 de Novembro de 2011

Leia mais

Jornal Oficial da União Europeia 30.4.2004

Jornal Oficial da União Europeia 30.4.2004 L 150/12 PT Jornal Oficial da União Europeia 30.4.2004 REGULAMENTO (CE) N.º 812/2004 DO CONSELHO de 26.4.2004 que estabelece medidas relativas às capturas acidentais de cetáceos no exercício das actividades

Leia mais

Exposição "Há pesca em Vila do Conde"

Exposição Há pesca em Vila do Conde 1 Exposição "Há pesca em Vila do Conde" 27 de Agosto 13 de Novembro 2009 CMIA de Vila do Conde I - Temática Localizada na margem Norte da foz do rio Ave, Vila do Conde é um importante centro industrial,

Leia mais

O NOVO ENQUADRAMENTO JURIDICO DAS EMPRESAS DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA

O NOVO ENQUADRAMENTO JURIDICO DAS EMPRESAS DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA O NOVO ENQUADRAMENTO JURIDICO DAS EMPRESAS DE ANIMAÇÃO TURÍSTICA 10 de Fevereiro de 2010 Elsa Correia Gavinho 1 Novo enquadramento jurídico das EAT 2 1 - As razões para a mudança 2 - As principais alterações

Leia mais

NOVIDADES LEGISLATIVAS E REGULAMENTARES MAIS SIGNIFICATIVAS

NOVIDADES LEGISLATIVAS E REGULAMENTARES MAIS SIGNIFICATIVAS DESTAQUES DE 27 A 31 DE MAIO NOVIDADES LEGISLATIVAS E REGULAMENTARES MAIS SIGNIFICATIVAS ACTIVIDADE PARLAMENTAR E PROCESSO LEGISLATIVO ÚLTIMAS INICIATIVAS Proposta de Lei 151/XII Procede à primeira alteração

Leia mais

Requerimento Nº /2011

Requerimento Nº /2011 Requerimento Nº /2011 (Da Sra. Deputada JANETE CAPIBERIBE) Solicita Audiência Pública a fim de debater os resultados parciais das ações planejadas resultantes do GT Naval, proposto no âmbito desta Comissão,

Leia mais

CRIAÇÃO DE MOSAICO DE MANGUEZAL DA BAÍA DE

CRIAÇÃO DE MOSAICO DE MANGUEZAL DA BAÍA DE CRIAÇÃO DE MOSAICO DE UC NA ÁREA DE MANGUEZAL DA BAÍA DE VITÓRIA Coordenação: Elizete Siqueira Participação: Ibama, Ufes, Capitania dos Portos, Iema, Prefeituras e Câmaras Municipais, CNRBMA, Ipema, Pesquisadores,

Leia mais

SISTEMA AQUÍFERO: COVÕES (M1)

SISTEMA AQUÍFERO: COVÕES (M1) SISTEMA AQUÍFERO: COVÕES (M1) Figura M1.1 Enquadramento litoestratigráfico do sistema aquífero Covões Sistema Aquífero: Covões (M1) 438 Identificação Unidade Hidrogeológica: Orla Meridional Bacia Hidrográfica:

Leia mais

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA

CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA CERTIFICAÇÃO ENERGÉTICA O Programa para a Eficiência Energética tem como objectivo principal melhorar a eficiência energética dos edifícios portugueses. Com efeito, Portugal, sendo um país com excelentes

Leia mais

Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público CTASP. Projeto de Lei n. 1685, de 2003. EMENDA SUBSTITUTIVA N.

Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público CTASP. Projeto de Lei n. 1685, de 2003. EMENDA SUBSTITUTIVA N. Comissão de Trabalho, Administração e Serviço Público CTASP Projeto de Lei n. 1685, de 2003. Dispõe sobre o reconhecimento da profissão de guarda-vidas. EMENDA SUBSTITUTIVA N. O Congresso Nacional decreta:

Leia mais

Posição dos Profissionais dos Departamentos Ultramarinos Franceses relativamente à reforma da PCP

Posição dos Profissionais dos Departamentos Ultramarinos Franceses relativamente à reforma da PCP Posição dos Profissionais dos Departamentos Ultramarinos Franceses relativamente à reforma da PCP Observação preliminar Este documento, elaborado sob a égide do Comité National des Pêches Maritimes et

Leia mais

O Hypercluster da Economia do Mar em Portugal. (Resumo)

O Hypercluster da Economia do Mar em Portugal. (Resumo) O Hypercluster da Economia do Mar em Portugal (Resumo) O Hypercluster da Economia do Mar em Portugal Um novo domínio estratégico e um factor de afirmação A economia portuguesa está a sofrer uma descontinuidade

Leia mais

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios

Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007. Conteúdo e desafios Tratado de Lisboa 13 Dezembro 2007 Conteúdo e desafios Os Tratados Tratado de Paris (CECA) 18 de Abril de 1951 Tratados de Roma (CEE e CEEA) 25 de Março de 1957 Acto Único Europeu 17 de Fevereiro 1986

Leia mais

Entidades do Subsector Institucional da Administração Pública Regional da Madeira

Entidades do Subsector Institucional da Administração Pública Regional da Madeira Entidades do Subsector Institucional da Administração Pública Regional da Madeira 2014 As tabelas seguintes contêm a lista das entidades que, em 2014, integravam o subsector institucional da Administração

Leia mais

Jornal Oficial nº L 018 de 21/01/1997 p. 0001-0006

Jornal Oficial nº L 018 de 21/01/1997 p. 0001-0006 Directiva 96/71/CE do Parlamento Europeu e do Conselho de 16 de Dezembro de 1996 relativa ao destacamento de trabalhadores no âmbito de uma prestação de serviços Jornal Oficial nº L 018 de 21/01/1997 p.

Leia mais

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira

Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira Polis Litoral Operações Integradas de Requalificação e Valorização da Orla Costeira OBJECTIVOS DO POLIS LITORAL: (RCM n.º 90/2008, de 3 de Junho) a) Proteger e requalificar a zona costeira, tendo em vista

Leia mais

III Congresso Internacional da Montanha. Desporto e Turismo Activo

III Congresso Internacional da Montanha. Desporto e Turismo Activo II Congresso Internacional da Montanha Desporto e Turismo Activo 23 a 25 de Novembro de 2007 Organização: Estoril Auditório do Centro Escolar - ESHTE www.cim-estoril.com Apresentação Na sequência das duas

Leia mais

MESA DA ASSEMBLEIA MU ICIPAL

MESA DA ASSEMBLEIA MU ICIPAL MESA DA ASSEMBLEIA MU ICIPAL ASSEMBLEIA MUNICIPAL * Ruas das Indústrias, 393 * 4786-909 TROFA * Telefone 252 409290 / Fax 252 409299 * E-mail: mesamunicipal@mun-trofa.pt DATA DA REUNIÃO: AOS VINTE E SEIS

Leia mais

Marca Priolo Balanço do desenvolvimento e implementação (2013-2014)

Marca Priolo Balanço do desenvolvimento e implementação (2013-2014) 2015 Marca Priolo Balanço do desenvolvimento e implementação (2013-2014) Azucena de la Cruz Martin Gabinete CETS Terra do Priolo 01-01-2015 Marca Priolo Balanço do desenvolvimento e implementação (2013-2014)

Leia mais

PROPOSTA DE LEI N.º 58/X. Exposição de Motivos

PROPOSTA DE LEI N.º 58/X. Exposição de Motivos PROPOSTA DE LEI N.º 58/X Exposição de Motivos Portugal é parte da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, assinada em 10 de Dezembro de 1982, e do Acordo Relativo à Aplicação da Parte XI da

Leia mais

O projeto visa dar continuidade ao experimento conhecido como Área Fechada de Tamandaré para avaliar a eficiência da implantação e monitoramento de

O projeto visa dar continuidade ao experimento conhecido como Área Fechada de Tamandaré para avaliar a eficiência da implantação e monitoramento de CONTINUIDADE DO EXPERIMENTO E MONITORAMENTO DA EFICÁCIA DA ÁREA FECHADA DE TAMANDARÉ COMO REFERÊNCIA METODOLÓGICA PARA AS ZONAS DE PRESERVAÇÃO DA VIDA MARINHA DA APA COSTA DOS CORAIS UFPE O projeto visa

Leia mais

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS

COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS COMISSÃO DAS COMUNIDADES EUROPEIAS Bruxelas, 09.03.2001 COM(2001) 128 final 2001/0067 (ACC) VOLUME IV Proposta de DECISÃO DO CONSELHO Relativa à posição da Comunidade no Conselho de Associação sobre a

Leia mais

ECOSSISTEMAS HUMANOS CLASSES GERAIS

ECOSSISTEMAS HUMANOS CLASSES GERAIS ECOSSISTEMAS HUMANOS CLASSES GERAIS CLASSIFICAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS HUMANOS Classe 1 - ECOSSISTEMA NATURAL MADURO ( Floresta Amazônica ); Classe 2 - ECOSSISTEMA NATURAL CONTROLADO (SNUC); Classe 3 - ECOSSISTEMA

Leia mais

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014

Agrupamento de escolas de Coruche. CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014 Agrupamento de escolas de Coruche CURSO PROFISSIONAL Ano lectivo 2013/2014 Técnico de Apoio à Gestão Desportiva Componente de formação: Sócio-cultural: Português Língua estrangeira I, II ou III (b) Área

Leia mais

Data: 10 de dezembro de 2015 Local: Auditório dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal Horário: 9.30 horas

Data: 10 de dezembro de 2015 Local: Auditório dos Serviços Centrais da Câmara Municipal do Seixal Horário: 9.30 horas 55.ª Reunião plenária ordinária do Conselho Local de Ação Social do Seixal - Comemorações do Dia dos Direitos Humanos e inauguração da Exposição da Manta da Igualdade Data: 10 de dezembro de 2015 Local:

Leia mais

PLANO DE ATIVIDADES 2013 PROGRAMA DEEDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE

PLANO DE ATIVIDADES 2013 PROGRAMA DEEDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE PLANO DE ATIVIDADES 2013 PROGRAMA DEEDUCAÇÃO PARA A SUSTENTABILIDADE INTRODUÇÃO Tendo como linha orientadora a estratégia definida pelo município de Esposende no que diz respeito à sensibilização e formação

Leia mais

ESTRUTURA E RESPONSABILIDADE. Sistema de Gestão Integrado Qualidade, Ambiente, Segurança e Responsabilidade Social

ESTRUTURA E RESPONSABILIDADE. Sistema de Gestão Integrado Qualidade, Ambiente, Segurança e Responsabilidade Social ESTRUTURA E RESPONSABILIDADE Sistema de Gestão Integrado Qualidade, Ambiente, Segurança e Responsabilidade Social Mora, 24 de Março de 2010 ÍNDICE 1. APROVAÇÃO... 3 2. ORGANIGRAMA... 4 3. FUNÇÕES E RESPONSABILIDADES...

Leia mais

Determinação da Aptidão para a Prática de Desportos de Natureza em Áreas Protegidas. Luís Quinta-Nova lnova@ipcb.pt

Determinação da Aptidão para a Prática de Desportos de Natureza em Áreas Protegidas. Luís Quinta-Nova lnova@ipcb.pt Determinação da Aptidão para a Prática de Desportos de Natureza em Áreas Protegidas Luís Quinta-Nova lnova@ipcb.pt Enquadramento Decreto-Lei n.º 108/2009, de 15 de Maio - Enquadramento legal das atividades

Leia mais

3. A autonomia político-administrativa regional não afecta a integridade da soberania do Estado e exerce-se no quadro da Constituição.

3. A autonomia político-administrativa regional não afecta a integridade da soberania do Estado e exerce-se no quadro da Constituição. TÍTULO VII - Regiões autónomas Artigo 225.º (Regime político-administrativo dos Açores e da Madeira) 1. O regime político-administrativo próprio dos arquipélagos dos Açores e da Madeira fundamenta-se nas

Leia mais

saico das Ilhas e Áreas Marinhas Protegidas o Litoral de Sao Paulo

saico das Ilhas e Áreas Marinhas Protegidas o Litoral de Sao Paulo saico das Ilhas e Áreas Marinhas Protegidas o Litoral de Sao Paulo É cada vez mais exíguo o tempo para agir e preservar as diversidades características dos sistemas costeiros e marinhos G. Carleton Ray,

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 28/IX SOBRE A REVISÃO DA POLÍTICA COMUM DAS PESCAS

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 28/IX SOBRE A REVISÃO DA POLÍTICA COMUM DAS PESCAS PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º 28/IX SOBRE A REVISÃO DA POLÍTICA COMUM DAS PESCAS A Assembleia da República, reunida em Plenário para um debate de urgência sobre as propostas da Comissão Europeia de reforma

Leia mais

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO

COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO COMISSÃO DE TRABALHO, DE ADMINISTRAÇÃO E SERVIÇO PÚBLICO PROJETO DE LEI N o 4.418, DE 2008 Autoriza o Poder Executivo a criar o Centro Federal de Educação Naval Profissional Tecnológica do Arquipélago

Leia mais

www.appc.pt RE PENSAR A ESCOLA PARCERIAS PARA A INCLUSÃO

www.appc.pt RE PENSAR A ESCOLA PARCERIAS PARA A INCLUSÃO Porto, 16 de setembro de 2015 Assunto: CONCLUSÕES DO SEMINÁRIO RE PENSAR A ESCOLA 1º ENCONTRO NACIONAL DE AGRUPAMENTOS DE ESCOLA/ ESCOLAS E CENTROS DE RECURSOS PARA A INCLUSÃO. RE PENSAR A ESCOLA PARCERIAS

Leia mais

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Presidência do Governo Secretário Regional Adjunto da Presidência Gabinete do Secretário

REGIÃO AUTÓNOMA DOS AÇORES Presidência do Governo Secretário Regional Adjunto da Presidência Gabinete do Secretário Excelência, Em resposta ao Requerimento em epígrafe, cumpre-me transmitir a V. Exª. a seguinte informação: 1. Repondo a verdade histórica da constituição do Clube de Golfe da Ilha Terceira, designado também

Leia mais

Disciplina: Geografia. Trabalho realizado por: Mónica Algares nº 17. Turma: B

Disciplina: Geografia. Trabalho realizado por: Mónica Algares nº 17. Turma: B Disciplina: Geografia Trabalho realizado por: Mónica Algares nº 17 Turma: B 1 Índice Introdução... 3 Principais fontes de poluição dos oceanos e mares... 4 Prejuízos irremediáveis... 5 As marés negras...

Leia mais

Regulamento Municipal de Parques, Zonas de Estacionamento de Duração Limitada e Bolsas de Estacionamento CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1.

Regulamento Municipal de Parques, Zonas de Estacionamento de Duração Limitada e Bolsas de Estacionamento CAPÍTULO I. Disposições gerais. Artigo 1. Regulamento Municipal de Parques, Zonas de Estacionamento de Duração Limitada e Bolsas de Estacionamento CAPÍTULO I Disposições gerais Artigo 1.º O presente Regulamento tem como leis habilitantes o Código

Leia mais

Sinalização. Norma Técnica da Federação Nº7. Pontos de enfoque: - Sinalização de Segurança - Delimitação

Sinalização. Norma Técnica da Federação Nº7. Pontos de enfoque: - Sinalização de Segurança - Delimitação Sinalização Norma Técnica da Federação Nº7 Federação Portuguesa de Airsoft - APD Apartado 526816 4251-901Porto PORTUGAL Pontos de enfoque: - Sinalização de Segurança - Delimitação www.fpairsoft.pt geral@fpairsoft.pt

Leia mais

Implementação da AGENDA 21 LOCAL em 16 Freguesias dos Municípios associados da LIPOR

Implementação da AGENDA 21 LOCAL em 16 Freguesias dos Municípios associados da LIPOR Implementação da AGENDA 21 LOCAL em 16 Freguesias dos Municípios associados da LIPOR Serviço Intermunicipalizado de Gestão de Resíduos do Grande Porto Gabinete de Sustentabilidade 13 de Abril de 2007 A

Leia mais