AUDITORIA. (Ano Lectivo de 2008/2009)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AUDITORIA. (Ano Lectivo de 2008/2009)"

Transcrição

1 AUDITORIA (Ano Lectivo de 2008/2009) Licenciatura: Gestão Tipo: Escolha livre Horas/semana: 3,0 h/s (2TPx1,5) Semestres: 1º e 2º semestre Responsável: Prof. Dr. José Luís Areal Alves da Cunha Equipa Docente: 1º Semestre: - L04 Mestre Francisco Nobre Pires dos Santos 2º Semestre: - L02 - Prof. Dr. José Luís Areal Alves da Cunha I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA Proporcionar uma formação de base em auditoria, apresentando os conceitos teóricos e ilustrando-os com casos práticos baseados na prática profissional. No final do curso o aluno deve: compreender o conceito de Auditoria e reconhecer o papel do Auditor como agente credibilizador da informação financeira; entender a importância dos sistemas de controlo interno das empresas e apreender os princípios básicos que devem ser nos mesmos incorporados; dominar as diferentes fases que compõem uma auditoria e os procedimentos mais apropriados à obtenção da prova necessária à fundamentação da opinião do Auditor; reconhecer o alcance das diferentes modalidades de opinião estabelecidas nas normas de auditoria e estar em condições de preparar o apropriado relatório final conhecer as principais disposições legais portuguesas sobre fiscalização das sociedades e actividade dos auditores/revisores Oficiais de Contas.

2 II LINHAS PROGRAMÁTICAS Conceito de Auditoria e reconhecimento do papel do Auditor como agente credibilizador da informação financeira; Normas de contabilidade e de auditoria nacionais, estrangeiras e internacionais; Risco e materialidade em auditoria; a fraude; Sistemas de controlo interno: finalidade e princípios; Faseamento de uma auditoria: planeamento, levantamento e avaliação do sistema de controlo interno, revisão do planeamento, verificações substantivas por área das demonstrações financeiras e emissão do relatório; Regime Jurídico da fiscalização das sociedades e da actividade dos Revisores Oficiais de Contas. III - PROGRAMA PORMENORIZADO 1. Introdução 1.1. A importância da informação financeira O auditor e a credibilização da informação financeira Conceito e definição de auditoria Evolução histórica da Auditoria no mundo e em Portugal 1.5. Associações profissionais de auditores Tipos de auditoria. 2. Normas de contabilidade e de auditoria 2.1. Princípios contabilísticos geralmente aceites e sua importância para a Auditoria 2.2. Os diferentes referenciais contabilísticos existentes a nível mundial e a procura da harmonização contabilística 2.3. Breve nota sobre as principais diferenças entre as normas internacionais de contabilidade do IASB e o actual normativo contabilístico português. A próxima introdução do Sistema de Normalização Contabilística (SNC) 2.4. Importância e insuficiência das normas técnicas de auditoria 2.5. Normas técnicas de auditoria nacionais, estrangeiras e internacionais 2.6. Normas sobre ética e deontologia profissional e sobre controlo de qualidade - a independência 3. Materialidade e risco de auditoria 3.1. Materialidade em auditoria 3.2. Risco de auditoria: riscos inerente, de controlo e de detecção. 4. Controlo interno 4.1. Princípios gerais de controlo interno 4.2. Levantamento e avaliação pelo auditor do sistema de controlo interno 4.3. Controlo interno em ambientes informatizados 4.4. Fraudes e erros 2

3 5. Obtenção da prova em auditoria 5.1. Tipos de prova e procedimentos para a sua obtenção 5.2. Testes de controlo e procedimentos substantivos 5.3. Extensão dos procedimentos substantivos: amostragem 6. Planeamento em auditoria 6.1. Importância do planeamento em auditoria 6.2. Processo de planeamento em auditoria 6.3. Programas de auditoria 6.4. Faseamento de uma auditoria 7. Documentação de trabalho 7.1. Finalidade e importância 7.2. Forma, conteúdo, referenciação e arquivo 7.3. Dossier permanente e dossier corrente 8. Auditoria às diferentes áreas das demonstrações financeiras 8.1. Disponibilidades 8.2. Vendas, Clientes e Outras Contas a Receber 8.3. Existências e Custo das Vendas 8.4. Investimentos Financeiros 8.5. Imobilizações Corpóreas 8.6. Imobilizações Incorpóreas 8.7. Empréstimos Obtidos 8.8. Compras, Fornecedores e Outras Contas a Pagar 8.9. Estado e Outros Entes Públicos Provisões Capital, Reservas e Resultados Transitados Outros custos e perdas; Outros proveitos e ganhos 9. Relatório de auditoria/certificação Legal de Contas 9.1. Tipos de relatório de auditoria: Certificação Legal das Contas, Relatório do Auditor Registado na CMVM sobre Informação Anual, Certificação das Contas e Relatório de auditoria limitada 9.2. Estrutura do Relatório de auditoria 9.3. Modalidades de Opinião: a opinião sem reservas e a opinião qualificada 10. Breve enquadramento jurídico sobre fiscalização de empresas e exercício da actividade dos Auditores/Revisores Oficiais de Contas Código das Sociedades Comerciais: fiscalização das sociedades, apreciação anual da situação das sociedades e intervenção dos Revisores Oficiais de Contas Código dos Valores Mobiliários: informação financeira e auditoria nas sociedades cotadas Estatuto dos Revisores Oficiais de Contas: Ordem dos Revisores Oficias de Contas, deveres e direitos dos auditores em Portugal 3

4 IV - REGIME DE AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS a) Obrigatório: Prova individual escrita, com consulta, a ser realizada no tempo máximo de duas horas; b) Facultativo adicional: Trabalho de grupo com discussão individualizada. São aprovados os alunos que apenas realizem a Prova individual escrita e na mesma obtenham classificação igual ou superior a 10 e os alunos cuja média aritmética simples das classificações obtidas na Prova individual escrita e no Trabalho de grupo seja igual ou superior a 10, com as seguintes restrições: o a classificação obtida na prova individual não pode ser inferior a 8 valores o a classificação do trabalho de grupo só contará se a média resultante da sua consideração for superior à classificação atribuída apenas à Prova individual escrita. V - BIBLIOGRAFIA ALEXANDER, David; NOBES, Christopher Financial Accounting - An International Introduction, FT Prentice Hall, Third Edition, Harlow, England, ANTHONY, ROBERT N. Rethinking the Rules of Financial Accounting, McGraw-Hill, 2004 CUNHA, José Luís Alves da - Normas técnicas de auditoria - uma resenha actualizada, in Estudos de Gestão, Vol. II, nº 3 -, pag. 3-12, Lisboa, CUNHA, José Luís Alves da Auditoria Textos de apoio às aulas, Lisboa, DOUPNIK, TIMOTHY; PERERA, HECTOR International Accounting, McGraw-Hill/Irwin, EPSTEIN, Barry J; JERMAKOWICZ, Eva K. Interpretation and Application of International Financial Reporting Standards IFRS John Wiley & Sons, Hoboken, U.S.A., FERREIRA, Rogério Fernandes - Lições de Auditoria, Lisboa, GRAY, Iain; MANSON, Stuart The Audit Process, Fourth Edition, Thomson Learning, London, England, GUY, Dan M; CARMICHAEL, D. R.; LACH, Linda A. Practitioner s Guide to GAAS 2004, John Wiley & Sons, Hoboken, U.S.A., HOUK, Thomas P. Why and How Audits Must Change, John Wiley & Sons, Hoboken, U.S.A., 2003 INTERNATIONAL ACCOUNTING STANDARDS BOARD (IASB) Normas Internacionais de Relato Financeiro, International Accounting Standards Committee Foundation, London, United Kingdom,

5 INTERNATIONAL AUDITING AND ASSURANCE STANDARDS BOARD (IAASB) 2008 Handbook of Internacional Auditing, Assurance and Ethics Pronouncements, International Federation of Accountants, New York, U.S.A., KNAPP; Michael C. Contemporary Auditing Real Issues & Cases, Sixth Edition, South- -Western College Publishing, U.S.A., 2006 LOUWERS, TIMOTHY J.; RAMSAY, ROBERT J.; SINASON, DAVID H.; STRAWSER, JERRY R. - Auditing and Assurance Services, Second Edition, McGraw-Hill/Irwin, MIRZA, Abbas Ali; HOLT, GRAHAM J.; ORRELL, MAGNUS IFRS International Financial Reporting Standards Workbook and Guide - John Wiley & Sons, Hoboken, U.S.A., MOELLER, ROBERT R. Sarbanes-Oxley and the New Internal Auditing Rules, John Wiley & Sons, Hoboken, U.S.A., 2004 O GARA, JOHN D. Corporate Fraud Case Studies in Detection and Prevention, John Wiley & Sons, Hoboken, U.S.A., 2004 ORDEM DOS REVISORES OFICIAIS DE CONTAS Normas Técnicas de Revisão Auditoria, Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, Lisboa, RITTENBERG, Larry E.; SCHWIEGER, Bradley J. Auditing Concepts for a Changing Environment Sixth Edition, South-Western, U.S.A., 2008 VALDERRAMA, José Luis Sánchez Fernández de - Teoria y Practica de la Auditoria - Concepto y metodologia, Tomo I, 3ª edición, Ediciones Pirámide, Madrid, Espanha, WELLS, Joseph T. Principles of Fraud Examination, Second Edition, John Wiley & Sons, Hoboken, U.S.A., 2008 WHITTINGTON, O.; PANY, Kurt - Principles of Auditing and Other Assurance Services, Fifteenth Edition, McGraw-Hill/Irwin, Setembro

MESTRADO EM GESTÃO / (MBA)

MESTRADO EM GESTÃO / (MBA) MESTRADO EM GESTÃO / (MBA) (2007/2008) DISCIPLINA: CONTABILIDADE FINANCEIRA FINANCIAL ACCOUNTING Docente: Professor Auxiliar Convidado do ISEG/UTL jlacunha@iseg.utl.pt Objectivos da disciplina: Compreender

Leia mais

Auditoria e Fiscalização de Contas

Auditoria e Fiscalização de Contas Auditoria e Fiscalização de Contas Docente: António Samagaio Contactos: ISEG Departamento de Gestão Morada: Gabinete 314, Rua Miguel Lupi n.º 20, 1249 078 Lisboa Telefone directo: 21 392 59 99 Email: antonio.samagaio@iseg.utl.pt

Leia mais

AUDITORIA. Licenciatura: Gestão Ano Lectivo de 2008/2009

AUDITORIA. Licenciatura: Gestão Ano Lectivo de 2008/2009 AUDITORIA Licenciatura: Gestão Ano Lectivo de 2008/2009 1. Introdução 1.1. A importância da informação financeira. 1.2. O auditor e a credibilização da informação financeira. 1.3. Conceito e definição

Leia mais

A DISCIPLINA CONTABILIDADE INTERNACIONAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS. Prof. Dr. Jorge Katsumi Niyama Março - 2009

A DISCIPLINA CONTABILIDADE INTERNACIONAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS. Prof. Dr. Jorge Katsumi Niyama Março - 2009 A DISCIPLINA CONTABILIDADE INTERNACIONAL NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO EM CIÊNCIAS CONTÁBEIS: UMA ANÁLISE DO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO E BIBLIOGRAFIA Prof. Dr. Jorge Katsumi Niyama Março - 2009 CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AUDITORIA E REVISÃO DE CONTAS Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AUDITORIA E REVISÃO DE CONTAS Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular AUDITORIA E REVISÃO DE CONTAS Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Contabilidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AUDITORIA E REVISÃO DE CONTAS Ano Lectivo 2011/2012

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular AUDITORIA E REVISÃO DE CONTAS Ano Lectivo 2011/2012 Programa da Unidade Curricular AUDITORIA E REVISÃO DE CONTAS Ano Lectivo 2011/2012 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Contabilidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Estratégia Empresarial

Estratégia Empresarial Estratégia Empresarial Adquirir uma visão atualizada e integrada do sistema e contexto de direção estratégica da organização. Compreender o conteúdo da estratégia empresarial. Desenvolver competências

Leia mais

IAASB propõe nova Norma sobre a utilização do trabalho dos auditores internos

IAASB propõe nova Norma sobre a utilização do trabalho dos auditores internos Auditoria IAASB propõe nova Norma sobre a utilização do trabalho dos auditores internos Reconhecendo a evolução do ambiente de auditoria interna e a evolução da relação entre os auditores internos e externos,

Leia mais

PASSAPORTE PARA ANGOLA

PASSAPORTE PARA ANGOLA PASSAPORTE PARA ANGOLA Samuel Fernandes de Almeida 17 e 18 de Fevereiro CONTABILIDADE E OBRIGAÇÕES DECLARATIVAS Enquadramento Legal Decreto n.º 82/01, de 16 de Novembro Aprova o Plano Geral de Contabilidade

Leia mais

MESTRADO EM CONTABILIDADE E FINANÇAS

MESTRADO EM CONTABILIDADE E FINANÇAS MESTRADO EM CONTABILIDADE E FINANÇAS PROGRAMA DA UNIDADE CURRICULAR Unidade Curricular: NOVAS TENDÊNCIAS EM CONTABLIDADE DE GESTÃO Semestre 1º ECT s 6 Área Científica: Docente: CONTABILIDADE HUMBERTO RIBEIRO

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) 5ª Edição

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) 5ª Edição CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) 5ª Edição Instituto Politécnico do Cávado e do Ave Escola Superior de Gestão Março de 2009 JUSTIFICAÇÃO DO CURSO No âmbito do processo

Leia mais

Anexo 1. NTRA Normas Técnicas de Revisão/ Auditoria. DRA Directrizes de Revisão/ Auditoria. IT Interpretações Técnicas. RT - Recomendações Técnicas

Anexo 1. NTRA Normas Técnicas de Revisão/ Auditoria. DRA Directrizes de Revisão/ Auditoria. IT Interpretações Técnicas. RT - Recomendações Técnicas Anexo 1 NTRA Normas Técnicas de Revisão/ Auditoria DRA Directrizes de Revisão/ Auditoria IT Interpretações Técnicas RT - Recomendações Técnicas I NTRA NORMAS TÉCNICAS DE REVISÃO/ AUDITORIA Prefácio Enquadramento

Leia mais

Enforcement como garantir a correcta aplicação das normas internacionais de contabilidade?

Enforcement como garantir a correcta aplicação das normas internacionais de contabilidade? Enforcement como garantir a correcta aplicação das normas internacionais de contabilidade? P o r M a r t a A l e x a n d r a S i l v a G u e r r e i r o Os mecanismos de enforcement constituem um factor

Leia mais

GESTÃO FINANCEIRA. Departamento de Gestão de Empresas SUMÁRIO: I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA II - PROGRAMA III - AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS

GESTÃO FINANCEIRA. Departamento de Gestão de Empresas SUMÁRIO: I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA II - PROGRAMA III - AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS Departamento de Gestão de Empresas GESTÃO FINANCEIRA SUMÁRIO: I - OBJECTIVOS DA DISCIPLINA II - PROGRAMA III - AVALIAÇÃO DE CONHECIMENTOS IV - LOCAL E HORÁRIO DE APOIO AOS ALUNOS V - BIBLIOGRAFIA O Docente

Leia mais

Regulamento da CMVM n.º 6/2000 Auditores

Regulamento da CMVM n.º 6/2000 Auditores Não dispensa a consulta do diploma publicado em Diário da República Regulamento da CMVM n.º 6/2000 Auditores A informação de natureza económico-financeira exige o controlo e apreciação por parte de entidades

Leia mais

A Auditoria das Pequenas e Médias Empresas

A Auditoria das Pequenas e Médias Empresas António Gonçalves A Auditoria das Pequenas e Médias Empresas 1. Evoluções Recentes nas Matérias da Contabilidade e Auditoria no Âmbito das Pequenas e Médias Empresas Nos últimos tempos, os temas associados

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ESTUDOS DE MERCADO Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ESTUDOS DE MERCADO Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular ESTUDOS DE MERCADO Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Marketing e Publicidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade

Leia mais

Ciclo de Formações em Prestação de Contas

Ciclo de Formações em Prestação de Contas Ciclo de Formações em Prestação de Contas A prestação de informação financeira, exige uma constante actualização, quer gerada pela experiência prática de diferentes casos, cada vez mais complexos e não

Leia mais

ORDEM DE AUDITORES E CONTABILISTAS CERTIFICADOS

ORDEM DE AUDITORES E CONTABILISTAS CERTIFICADOS ORDEM DE AUDITORES E CONTABILISTAS CERTIFICADOS FORMAÇÃO ESPECIALIZADA EM AUDITORIA FINANCEIRA E AUDITORIA INTERNA OPERACIONAL PRAIA-CABO VERDE JUNHO DE 2010 APRESENTAÇÃO DA FORMAÇÃO ESPECIALIZADA EM AUDITORIA

Leia mais

Relatório de Transparência

Relatório de Transparência Relatório de Transparência Exercício de 2013 Relatório de Transparência 1. Introdução Em cumprimento do disposto no art. 62-A do Dec Lei n.º 487/99, de 16 de Novembro, vem esta sociedade apresentar o seu

Leia mais

CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS OBJECTIVOS O objetivo principal do Curso é preparar os candidatos ao exame de acesso à profissão de Revisor Oficial de Contas. Para além disso a frequência

Leia mais

DISCIPLINA: Finanças Empresariais II Ano Lectivo: 2011/2012 3º ANO - 2º Semestre

DISCIPLINA: Finanças Empresariais II Ano Lectivo: 2011/2012 3º ANO - 2º Semestre DISCIPLINA: Finanças Empresariais II Ano Lectivo: 2011/2012 3º ANO - 2º Semestre PROGRAMA Área Científica (Secção): Finanças Coordenador: Gualter Couto Docente: Gualter Manuel Medeiros do Couto, Ph.D,

Leia mais

Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS

Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS Apresentação ao mercado do processo de adopção plena das IAS/IFRS DEPARTAMENTO DE SUPERVISÃO PRUDENCIAL DAS INSTITUIÇÕES FINANCEIRAS 10 de Março de 2014 001 Índice Enquadramento 2 Evolução do normativo

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 300 ÍNDICE

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 300 ÍNDICE Directriz de Revisão/Auditoria 300 PLANEAMENTO Junho de 1999 ÍNDICE Parágrafos Introdução 1-4 Planeamento do Trabalho 5-8 Plano Global de Revisão / Auditoria 9-10 Programa de Revisão / Auditoria 11-12

Leia mais

M A T E R I A L I DA D E E M AU D I T O R I A : O P R O B L E M A DA S UA A P L I C A Ç Ã O P R Á T I C A

M A T E R I A L I DA D E E M AU D I T O R I A : O P R O B L E M A DA S UA A P L I C A Ç Ã O P R Á T I C A I N S T I T U T O P O L I T É C N I C O D E L I S B O A I N S T I T U T O S U P E R I O R D E C O N T A B I L I D A D E E A D M I N I S T R A Ç Ã O D E L I S B O A M A T E R I A L I DA D E E M AU D I T

Leia mais

Emitente: CONSELHO DIRECTIVO. Norma Regulamentar n.º 05/2005-R. Data: 18/03/2005

Emitente: CONSELHO DIRECTIVO. Norma Regulamentar n.º 05/2005-R. Data: 18/03/2005 Emitente: CONSELHO DIRECTIVO Norma Regulamentar n.º 05/2005-R Data: 18/03/2005 Assunto: APLICAÇÃO DAS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE EMPRESAS DE SEGUROS, SOCIEDADES GESTORAS DE FUNDOS DE PENSÕES

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Ciências Empresariais Licenciatura Marketing Unidade Curricular Técnicas e Práticas Contabilísticas Semestre: 2 Nº ECTS: 6,0 Regente Prof. Dr. Sérgio Paulo Pereira

Leia mais

Consolidação de Contas

Consolidação de Contas www.pwc.pt/academy Consolidação de Contas 5ª Edição Lisboa, 9 e 16 de novembro Porto, 21 e 26 de novembro Academia da PwC 5ª Edição Esta formação reúne condições para a atribuição de créditos, nos termos

Leia mais

CIRCULARIZAÇÃO. I Introdução

CIRCULARIZAÇÃO. I Introdução CIRCULARIZAÇÃO I Introdução A circularização, ou confirmação externa, é uma prova de auditoria obtida como resposta directa que o revisor/auditor recolhe de uma terceira entidade (a entidade que confirma

Leia mais

Contabilidade Financeira I

Contabilidade Financeira I Contabilidade Financeira I A Empresa e a Contabilidade A Empresa e a Contabilidade Tópicos: A Noção e Objecto; Contabilidade Financeira vs Contabilidade de Gestão. A Utilizadores; Importância; Características.

Leia mais

Controlo Interno e Auditoria Interna Lisboa, 24 e 25 de Maio

Controlo Interno e Auditoria Interna Lisboa, 24 e 25 de Maio Formação Profissional Controlo Interno e Auditoria Interna Lisboa, 24 e 25 de Maio Assessoria de Gestão, Lda Controlo Interno e Auditoria Interna No actual contexto de crise, em que as organizações estão

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIDADE CURRICULAR Competitividade, Planeamento e Controlo nos Serviços de Saúde MESTRADO

Leia mais

Contabilidade Financeira II 2008/2009

Contabilidade Financeira II 2008/2009 Contabilidade Financeira II 2008/2009 Enquadramento Contabilístico Enquadramento contabilístico Enquadramento geral Principais organismos Sites Lista das IAS/IFRS Principais alterações Estrutura conceptual

Leia mais

Auditoria de Sistemas FATEC 2011

Auditoria de Sistemas FATEC 2011 Auditoria de Sistemas FATEC 2011 Histórico 3.000 a.c. - Antropologistas encontraram registros de atividades de auditoria de origem babilônica ~2.000 a.c - No antigo Egito havia a necessidade de se ratificar

Leia mais

DOCUMENTAÇÃO DE AUDITORIA: REQUISITOS E IMPORTÂNCIA NA MELHORIA DA QUALIDADE DAS AUDITORIAS

DOCUMENTAÇÃO DE AUDITORIA: REQUISITOS E IMPORTÂNCIA NA MELHORIA DA QUALIDADE DAS AUDITORIAS DOCUMENTAÇÃO DE AUDITORIA: REQUISITOS E IMPORTÂNCIA NA MELHORIA DA QUALIDADE DAS AUDITORIAS 12 Cristina Maria Pereira Nunes Figueiredo Rodrigues MEMBRO ESTAGIÁRIO DA OROC Introdução A função do auditor

Leia mais

newsletter Nº 85 FEVEREIRO / 2014

newsletter Nº 85 FEVEREIRO / 2014 newsletter Nº 85 FEVEREIRO / 2014 Assuntos em Destaque Resumo Fiscal/Legal Janeiro de 2014 2 IFRS 10 Demonstrações Financeiras Consolidadas 3 Revisores e Auditores 6 LEGISLAÇÃO FISCAL/LEGAL Presidência

Leia mais

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira

Introdução à Contabilidade 2014/2015. Financeira Introdução à Contabilidade 2014/2015 Financeira 2 Sumário 1. O papel da contabilidade nas organizações. 2. A contabilidade externa vs a contabilidade interna. 3. Os diversos utilizadores da contabilidade.

Leia mais

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO:

CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO: CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO: SISTEMA DE NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA (SNC) Apresentação A Comissão de Normalização Contabilística aprovou em Julho de 2007 o projecto do novo Sistema de Normalização Contabilística

Leia mais

DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5

DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5 DESCRIÇÃO DA UNIDADE CURRICULAR Unidade Curricular: Turismo, Hotelaria e Restauração Área Científica: Hotelaria CÓDIGO: CRÉDITOS ECTS: 5 CURSO: Licenciatura em Restauração e Catering Ano: 1º Semestre:

Leia mais

Consolidação de Contas

Consolidação de Contas www.pwc.pt/academy Consolidação de Contas 6ª Edição Lisboa, 12 e 16 de abril 2013 Academia da PwC Esta formação reúne condições para a atribuição de créditos, nos termos previstos no Regulamento de Atribuição

Leia mais

AUDITOR FORENSE. Contributo para a definição de uma nova profissão em Portugal. Pedro Roque. proque@sroc125.pt. Área temática: Auditoria

AUDITOR FORENSE. Contributo para a definição de uma nova profissão em Portugal. Pedro Roque. proque@sroc125.pt. Área temática: Auditoria AUDITOR FORENSE Contributo para a definição de uma nova profissão em Portugal Pedro Roque proque@sroc125.pt Área temática: Auditoria Metodologia de investigação: Outra 1 RESUMO A cada vez maior ocorrência

Leia mais

A VOLTA À ESCOLA EUROPÉIA (SÉCULO XXI)!!!! SERÁ???? FASB OU IASB? QUEM VENCERÁ?

A VOLTA À ESCOLA EUROPÉIA (SÉCULO XXI)!!!! SERÁ???? FASB OU IASB? QUEM VENCERÁ? A VOLTA À ESCOLA EUROPÉIA (SÉCULO XXI)!!!! SERÁ???? FASB OU IASB? QUEM VENCERÁ? ORIGEM DE UMA NOVA ESCOLA Para fazer frente ao enorme poderio econômico norteamericano, após a 2ª Guerra Mundial, alguns

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Centro Regional das Beiras Departamento de Economia, Gestão e Ciências Sociais UNIDADE CURRICULAR Qualidade Total e Gestão das Operações MESTRADO Gestão Negócios ANO E

Leia mais

DEPARTAMENTO DE FINANÇAS E CONTABILIDADE DISCIPLINA: CONTABILIDADE FINANCEIRA. COORDENADOR: Prof. Dr. António Borges ÁREA CIENTÍFICA: CONTABILIDADE

DEPARTAMENTO DE FINANÇAS E CONTABILIDADE DISCIPLINA: CONTABILIDADE FINANCEIRA. COORDENADOR: Prof. Dr. António Borges ÁREA CIENTÍFICA: CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE FINANÇAS E CONTABILIDADE DISCIPLINA: CONTABILIDADE FINANCEIRA COORDENADOR: Prof. Dr. António Borges ÁREA CIENTÍFICA: CONTABILIDADE LICENCIATURA EM MARKETING ANO LECTIVO 2006/2007 1. OBJECTIVOS

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE FINANCEIRA Ano Lectivo 2010/2011

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE FINANCEIRA Ano Lectivo 2010/2011 Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE FINANCEIRA Ano Lectivo 2010/2011 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Economia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il.

JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. BSP Especializados BSP - Especializados JOHNSON, Gerry; SCHOLES, Kevan; WHITTINGTON, Richard.Exploring corporate strategy: text & cases. 8.ed. England: Prentice-Hall, 2008.881 p : il. UNIDADE: Morumbi

Leia mais

Pós-Graduação em Auditoria e Controlo de Gestão

Pós-Graduação em Auditoria e Controlo de Gestão Pós-Graduação em Auditoria e Controlo de Gestão (2014/2015) Conteúdos Programáticos UC: Contabilidade Financeira Avançada Equipa docente: Ana Isabel Morais Manuel Andrino Pereira Objetivos Reconhecendo

Leia mais

ALTRI, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA)

ALTRI, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA) 30 de Junho de 2005 ALTRI, S.G.P.S., S.A. (SOCIEDADE ABERTA) Relatório do Conselho de Administração Altri, S.G.P.S., S.A. (Sociedade Aberta) Contas Individuais Rua General Norton de Matos, 68 4050-424

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA NO SECTOR NÃO LUCRATIVO

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA NO SECTOR NÃO LUCRATIVO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO: NORMALIZAÇÃO CONTABILÍSTICA NO SECTOR NÃO LUCRATIVO Instituto Politécnico do Cávado e do Ave Escola Superior de Gestão 1 JUSTIFICAÇÃO DO CURSO No âmbito do processo de harmonização

Leia mais

OS PROCEDIMENTOS ANALÍTICOS NA AUDITORIA ÀS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS

OS PROCEDIMENTOS ANALÍTICOS NA AUDITORIA ÀS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS 127a OS PROCEDIMENTOS ANALÍTICOS NA AUDITORIA ÀS PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS Ana Sofia Valente Cunha e Silva Instituto Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de Aveiro Apartado 58 3811-953

Leia mais

PARLAMENTO EUROPEU. Documento de sessão 9.9.2008 B6-0000/2008 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO. apresentada nos termos do artigo 81.

PARLAMENTO EUROPEU. Documento de sessão 9.9.2008 B6-0000/2008 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO. apresentada nos termos do artigo 81. PARLAMENTO EUROPEU 2004 Documento de sessão 2009 9.9.2008 B6-0000/2008 PROPOSTA DE RESOLUÇÃO apresentada nos termos do artigo 81.º do Regimento pela Comissão dos Assuntos Económicos e Monetários sobre

Leia mais

AUDITORIA E ANÁLISE FINANCEIRA

AUDITORIA E ANÁLISE FINANCEIRA Dossier de informações ECTS: Programa de graduação Mestrado em AUDITORIA E ANÁLISE FINANCEIRA www.gri.ipt.pt A - Descrição Geral Designação do Curso - Mestrado em Auditoria e Análise Financeira Qualificação

Leia mais

Newsletter. Auditoria

Newsletter. Auditoria Newsletter NÚMERO 4 JULHO 2008 AUDITORIA IFAC IAASB emenda as Normas Internacionais sobre trabalhos de exames simplificados para clarificar a sua aplicabilidade a trabalhos específicos IFAC procura comentários

Leia mais

Newsletter Número 1/09 Março 2009

Newsletter Número 1/09 Março 2009 ASSUNTOS DE RELEVÂNCIA PARA OS REVISORES/AUDITORES EM TEMPOS DE CRISE FINANCEIRA Foram publicados recentemente tanto pelo IAASB (International Auditing and Assurance Standards Board) como pela FEE (Fédération

Leia mais

INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO. Salientar a importância da contabilidade no quadro dos subsistemas de informação para as empresas.

INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO. Salientar a importância da contabilidade no quadro dos subsistemas de informação para as empresas. INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Disciplina: INTRODUÇÃO À CONTABILIDADE Responsável: António Luís Esteves Gil 1. OBJECTIVOS DA DISCIPLINA Salientar a importância da contabilidade no quadro dos subsistemas

Leia mais

UNIP Ciências Contábeis. Contabilidade Internacional e Teoria da Contabilidade Prof. MS Celso Marini E-mail: prof.marini@acharyabrasil.com.

UNIP Ciências Contábeis. Contabilidade Internacional e Teoria da Contabilidade Prof. MS Celso Marini E-mail: prof.marini@acharyabrasil.com. UNIP Ciências Contábeis Contabilidade Internacional e Teoria da Contabilidade Prof. MS Celso Marini E-mail: prof.marini@acharyabrasil.com.br AMERICAN INSTITUTE OF CERTIFIED PUBLIC ACCOUNTANTS (AICPA) 1939/1959

Leia mais

Unidade: As principais normas contábeis brasileiras (BRGAAP), americanas (USGAAP) e européias (IFRSGAAP) Revisor Textual: Profa. Esp.

Unidade: As principais normas contábeis brasileiras (BRGAAP), americanas (USGAAP) e européias (IFRSGAAP) Revisor Textual: Profa. Esp. Unidade: As principais normas contábeis brasileiras (BRGAAP), americanas (USGAAP) e européias (IFRSGAAP) Revisor Textual: Profa. Esp.Márcia Ota As NORMAS Internacionais de (International Accounting Standard

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS

REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS REGULAMENTO DO CURSO DE PREPARAÇÃO PARA REVISORES OFICIAIS DE CONTAS PREÂMBULO Na sequência da transposição para o ordenamento jurídico nacional da Directiva n.º 2006/43/CE, do Parlamento Europeu e do

Leia mais

Auditoria. Auditoria de Demonstrações Financeiras Consolidadas REVISORES AUDITORES OUT/DEZ 2009

Auditoria. Auditoria de Demonstrações Financeiras Consolidadas REVISORES AUDITORES OUT/DEZ 2009 Auditoria de Demonstrações Financeiras Consolidadas 30 REVISORES AUDITORES OUT/DEZ 2009 Ana Sofia Nunes Revisora Oficial de Contas Auditoria 1 Introdução No âmbito do Clarity Project, em curso, do International

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE DE GESTÃO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE DE GESTÃO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE DE GESTÃO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Gestão de Recursos Humanos 3. Ciclo de Estudos 1º

Leia mais

AUDITORIA. Licenciatura: Gestão Ano Lectivo de 2008/2009

AUDITORIA. Licenciatura: Gestão Ano Lectivo de 2008/2009 AUDITORIA Licenciatura: Gestão Ano Lectivo de 2008/2009 2. Normas de contabilidade e de auditoria 2.1. Princípios contabilísticos geralmente aceites e sua importância para a Auditoria 2.2. Os diferentes

Leia mais

MARKETING INTERNACIONAL

MARKETING INTERNACIONAL INSTITUTO SUPERIOR DE ECONOMIA E GESTÃO Universidade Técnica de Lisboa CURSO DE LICENCIATURA EM GESTÃO Ano lectivo de 2007/2008 (Regras de Bolonha) MARKETING INTERNACIONAL PROGRAMA L I S B O A SETEMBRO

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Projecto de Directriz de Revisão/Auditoria 840

Manual do Revisor Oficial de Contas. Projecto de Directriz de Revisão/Auditoria 840 Projecto de Directriz de Revisão/Auditoria 840 PROJECTO DE DIRECTRIZ DE REVISÃO/AUDITORIA 840 Março de 2008 Relatório Sobre os Sistemas de Gestão de Riscos e de Controlo Interno das Empresas de Seguros

Leia mais

Gestão de Marketing e Ética Empresarial

Gestão de Marketing e Ética Empresarial Escola de Economia e Gestão Gestão de Marketing e Ética Empresarial Reconhecer e explicar os conceitos pilares do marketing e seu ambiente; Reconhecer a estratégia de marketing e aplicar os principais

Leia mais

Sistema de Normalização Contabilística

Sistema de Normalização Contabilística www.pwcacademy.pt Sistema de Normalização Contabilística Sector da Construção Academia da PwC Oportunidade para apreender os principais aspectos do novo modelo de normalização contabilística bem como os

Leia mais

A CONTABILIDADE EM PORTUGAL E O 2005

A CONTABILIDADE EM PORTUGAL E O 2005 A CONTABILIDADE EM PORTUGAL E O 2005 Luís Lima Santos 1 até 1974 cinco * tentativas de normalização 1975 trabalho normalização contabilística 1.ª fase 1977 DL 47/77, aprova o 1977 (cria a CNC) 1980 Portaria

Leia mais

Novo Modelo Contabilístico

Novo Modelo Contabilístico www.pwcacademy.pt Novo Modelo Contabilístico Sistema de Normalização Contabilística (SNC) Academia da PwC Oportunidade única para apreender os principais aspectos do novo modelo de normalização contabilística.

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular GESTÃO DA PRODUÇÃO Semestre: 5 Nº ECTS: 6, Regente João Paulo Oliveira Pinto Assistente

Leia mais

Gestão de Projectos de Software - 1

Gestão de Projectos de Software - 1 Gestão de Projectos de Software Licenciaturas de EI / IG 2012/2013-4º semestre msantos@ispgaya.pt http://paginas.ispgaya.pt/~msantos Gestão de Projectos de Software - 1 Objectivos da Disciplina de Gestão

Leia mais

Newsletter. Índice. Ordem dos Revisores Oficiais de Contas Número 3 Dezembro 2007. Departamento Técnico Auditoria IFAC

Newsletter. Índice. Ordem dos Revisores Oficiais de Contas Número 3 Dezembro 2007. Departamento Técnico Auditoria IFAC Newsletter Ordem dos Revisores Oficiais de Contas Número 3 Dezembro 2007 Índice Departamento Técnico Auditoria IFAC > IAASB torna mais Claras as suas Normas sobre Controlo de Qualidade e Relato do Auditor

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Logística Industrial Semestre: 6 Nº ECTS: 6,0 Regente João Paulo Pinto Assistente Carga

Leia mais

UNIVERSIDADE AUTÓNOMA DE LISBOA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS E TECNOLÓGICAS MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS

UNIVERSIDADE AUTÓNOMA DE LISBOA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS E TECNOLÓGICAS MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS UNIVERSIDADE AUTÓNOMA DE LISBOA DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS ECONÓMICAS E EMPRESARIAIS E TECNOLÓGICAS MESTRADO EM GESTÃO DE EMPRESAS ESPECIALIDADE EM AUDITORIA CONTABILÍSTICA ECONÓMICA E FINANCEIRA MANIPULAÇÃO

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE BANCÁRIA Ano Lectivo 2013/2014

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE BANCÁRIA Ano Lectivo 2013/2014 Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE BANCÁRIA Ano Lectivo 2013/2014 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Contabilidade 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

OBJECTIVOS GERAIS INTRODUÇÃO/ENQUADRAMENTO

OBJECTIVOS GERAIS INTRODUÇÃO/ENQUADRAMENTO FORMAÇÃO EM CONTROLO INTERNO E AUDITORIA, CONTABILIDADE APROFUNDADA, DIREITO CIVIL E LABORAL, DIREITO COMERCIAL E DAS EMPRESAS COMERCIAIS E FISCALIDADE CABO-VERDIANA INTRODUÇÃO/ENQUADRAMENTO Nos termos

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Ano Lectivo 2014/2015

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Ano Lectivo 2014/2015 Programa da Unidade Curricular ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Ano Lectivo 2014/2015 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (2º Ciclo) 2. Curso Mestrado em Gestão 3. Ciclo de Estudos 2º 4. Unidade

Leia mais

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE DE GESTÃO Ano Lectivo 2015/2016

UNIVERSIDADE LUSÍADA DE LISBOA. Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE DE GESTÃO Ano Lectivo 2015/2016 Programa da Unidade Curricular CONTABILIDADE DE GESTÃO Ano Lectivo 2015/2016 1. Unidade Orgânica Ciências da Economia e da Empresa (1º Ciclo) 2. Curso Economia 3. Ciclo de Estudos 1º 4. Unidade Curricular

Leia mais

Auditoria interna Especialização PwC

Auditoria interna Especialização PwC www.pwc.pt/academy Especialização PwC PwC s Academy Formação de profissionais para profissionais Especialização PwC Este curso com uma forte componente prática, procura dotar os recursos afetos à função

Leia mais

Considerando os objetivos da unidade curricular, pretende-se, com o programa apresentado, que os estudantes obtenham os resultados seguintes:

Considerando os objetivos da unidade curricular, pretende-se, com o programa apresentado, que os estudantes obtenham os resultados seguintes: AUDITORIA DO RELATO FINANCEIRO [12006] GERAL Ano Letivo: 201516 Grupo Disciplinar: Auditoria ECTS: 6,0 Regime: D, PL Semestre: S2 OBJETIVOS Com esta unidade curricular, pretende-se evidenciar a importância

Leia mais

Tribunal de Contas Europeu. Manual de Auditoria Financeira

Tribunal de Contas Europeu. Manual de Auditoria Financeira Tribunal de Contas Europeu 2012 Manual de Auditoria Financeira e de Conformidade PT 2 Síntese MANUAL DE AUDITORIA FINANCEIRA E DE CONFORMIDADE SÍNTESE PARTES DO MANUAL DE AUDITORIA FINANCEIRA E DE CONFORMIDADE

Leia mais

PLANO DE ACTIVIDADES DO CNSA 2012

PLANO DE ACTIVIDADES DO CNSA 2012 PLANO DE ACTIVIDADES DO CNSA 2012 O presente documento visa dar cumprimento ao disposto na alínea n) do n.º 1 do artigo 11º dos Estatutos do CNSA aprovados pelo Decreto-Lei nº 225/2008, de 20 de Novembro,

Leia mais

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP

Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP Conselho Geral e de Supervisão REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL DE CONTAS E PELO AUDITOR EXTERNO DA EDP 16.12.2010 REGULAMENTO SOBRE A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS PELO REVISOR OFICIAL

Leia mais

Auditoria Financeira

Auditoria Financeira Mestrado em Ciências Empresariais Auditoria Financeira António nio Samagaio Lisboa, 20 de Fevereiro a 21 de Maio de 2008 APRESENTAÇÃO I. Apresentação Docente Alunos II. Objectivos III. Programa IV. Avaliação

Leia mais

Sistema de Normalização Contabilística proposto pela CNC enquanto referencial normativo em Cabo Verde

Sistema de Normalização Contabilística proposto pela CNC enquanto referencial normativo em Cabo Verde Sistema de Normalização Contabilística proposto pela CNC enquanto referencial normativo em Cabo Verde P o r C r i s t i n a G o n ç a l v e s e J o a q u i m S a n t a n a F e r n a n d e s Cabo Verde

Leia mais

IPSAS 18 RELATO POR SEGMENTOS

IPSAS 18 RELATO POR SEGMENTOS 115f IPSAS 18 RELATO POR SEGMENTOS Cristina Maria Oliveira Veríssimo Mestranda em Auditoria Empresarial e Pública Ramo Instituições Públicas Instituto Superior de Contabilidade e Administração de Coimbra

Leia mais

Programa de Unidade Curricular

Programa de Unidade Curricular Programa de Unidade Curricular Faculdade Engenharia Licenciatura Engenharia e Gestão Industrial Unidade Curricular Gestão de Projectos Semestre: 6 Nº ECTS: 6 Regente Alípio Paulo da Cunha Aguiar Assistente

Leia mais

As Asserções e a Obtenção de Prova em Auditoria O ciclo das vendas e dívidas a receber

As Asserções e a Obtenção de Prova em Auditoria O ciclo das vendas e dívidas a receber As Asserções e a Obtenção de Prova em Auditoria O ciclo das vendas e dívidas a receber Encontramos já nas NTRA 1 (Normas Técnicas de Revisão/Auditoria) da OROC a informação que suporta, no essencial, a

Leia mais

A Fraude Ocupacional, a Auditoria e a Forensic Accounting

A Fraude Ocupacional, a Auditoria e a Forensic Accounting A Fraude Ocupacional, a Auditoria e a Forensic Accounting Nuno Moreira, CFE, FCPA 19 de Novembro de 2010 XVII Conferência anual do IPAI Uma (breve) referência prévia ao OBEGEF Nuno Moreira 2 Origem do

Leia mais

QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DE OUTRA NATUREZA

QUESTÕES DE MÚLTIPLA ESCOLHA DE OUTRA NATUREZA 1 a) Carta de responsabilidade da administração b) Planeamento de auditoria c) Programa de auditoria d) Controlo interno O plano de organização e o conjunto integrado de métodos e procedimentos adotados

Leia mais

Formação em PGC e IFRS. Angola Junho/Julho de 2014

Formação em PGC e IFRS. Angola Junho/Julho de 2014 Formação em PGC e IFRS Angola Junho/Julho de 2014 Formação em PGC e IFRS As áreas financeiras e contabilísticas assumem uma complexidade e sofisticação cada vez maior, desempenhando um papel central nas

Leia mais

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2013

INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2013 INVENTÁRIO DE GEE BICBANCO 2013 A liberação de gases de efeito estufa (GEE) associada às atividades humanas em todo o mundo é reconhecida como a principal causa das mudanças climáticas que vem sendo observadas

Leia mais

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 700 ÍNDICE

Manual do Revisor Oficial de Contas. Directriz de Revisão/Auditoria 700 ÍNDICE Directriz de Revisão/Auditoria 700 RELATÓRIO DE REVISÃO/AUDITORIA Fevereiro de 2001 ÍNDICE Parágrafos INTRODUÇÃO 1-3 OBJECTIVO 4-5 RELATÓRIO DE REVISÃO/AUDITORIA 6-21 Considerações gerais 6-10 Elementos

Leia mais

ORA newsletter. Nº 62 MARÇO/2012 (circulação limitada) Assuntos LEGISLAÇÃO FISCAL/LEGAL FEVEREIRO DE 2012

ORA newsletter. Nº 62 MARÇO/2012 (circulação limitada) Assuntos LEGISLAÇÃO FISCAL/LEGAL FEVEREIRO DE 2012 Assuntos Resumo Fiscal/Legal Fevereiro de 2012 1 As Instituições Particulares de Solidariedade Social: Regime Contabilístico e Novo Quadro Normativo (Parte II) 2 Revisores e Auditores 6 LEGISLAÇÃO FISCAL/LEGAL

Leia mais

Percurso de uma Auditoria Financeira

Percurso de uma Auditoria Financeira Relatório de Estágio na empresa Marques de Almeida, J. Nunes, V. Simões & Associados - SROC, S.A. Percurso de uma Auditoria Financeira Estagiário Dina Maria Moniz Monteiro Orientador de Estágio Dra. Georgina

Leia mais

Contabilidade Normas Internacionais Futura Normalização Contabilística. 1 de Março de 2007

Contabilidade Normas Internacionais Futura Normalização Contabilística. 1 de Março de 2007 Contabilidade Normas Internacionais 1 de Março de 2007 O pessimista queixa-se do vento, o optimista espera que ele mude e o realista ajusta as velas (William George Ward) 1. Influência do meio envolvente

Leia mais

Cláudia Sofia Gomes Cancela

Cláudia Sofia Gomes Cancela Cláudia Sofia Gomes Cancela Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra MESTRADO EM GESTÃO As Asserções subjacentes às Demonstrações Financeiras e a emissão de opinião como elemento chave de uma Auditoria

Leia mais

! "" #!$" % &' ( ) *"""*""" + & )+ &, - &. ) & ' /. / ). 0)+ 1 ) 23 1 &) "$ "$ 4-5% 6-7 5 8 8 %79 9! 95 95:5 ;- 95 "!!

!  #!$ % &' ( ) ** + & )+ &, - &. ) & ' /. / ). 0)+ 1 ) 23 1 &) $ $ 4-5% 6-7 5 8 8 %79 9! 95 95:5 ;- 95 !! Certificação Legal das Contas Consolidadas Introdução 1 Examinámos as demonstrações financeiras consolidadas da RASO, S.G.P.S., S.A., as quais compreendem a Demonstração consolidada da posição financeira

Leia mais

SUBSÍDIOS DO GOVERNO E DIVULGAÇÃO DE APOIOS DO GOVERNO NO SNC

SUBSÍDIOS DO GOVERNO E DIVULGAÇÃO DE APOIOS DO GOVERNO NO SNC 96a SUBSÍDIOS DO GOVERNO E DIVULGAÇÃO DE APOIOS DO GOVERNO NO SNC Célia Antunes Barroca Mestranda em Contabilidade Ramo Auditoria Instituto Superior de Contabilidade e Administração da Universidade de

Leia mais

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE COMUNICADOS DE AUDITORIA INDEPENDENTE CTAs 01 a 16

NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE COMUNICADOS DE AUDITORIA INDEPENDENTE CTAs 01 a 16 NORMAS BRASILEIRAS DE CONTABILIDADE CTAs 01 a 16 PUBLICAÇÃO DO CONSELHO FEDERAL DE CONTABILIDADE SAS Quadra 5 Bloco J - Ed. CFC Fone: (61) 3314 9600 / Fax: (61) 3322 2033 CEP: 70070-920 Brasília DF Site:

Leia mais

BIBLIOGRAFIA SOBRE O ESTATUTO E O CÓDIGO DEONTOLÓGICO DA CTOC

BIBLIOGRAFIA SOBRE O ESTATUTO E O CÓDIGO DEONTOLÓGICO DA CTOC BIBLIOGRAFIA SOBRE O ESTATUTO E O CÓDIGO DEONTOLÓGICO DA CTOC Elaborado por: JOAQUIM FERNANDO DA CUNHA GUIMARÃES - Mestre em Contabilidade e Auditoria Universidade do Minho - Licenciado em Gestão de Empresas

Leia mais

O Caminho da Revisão de Contas

O Caminho da Revisão de Contas Imagem Carolina Sofia Mesquita Coelho O Caminho da Revisão de Contas Mestrado de Gestão Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra Relatório de Estágio orientado pela Prof. Doutora Ana Maria Rodrigues

Leia mais