Palavras-Chave: Marketing relacional; marketing one-to-one; clientes;

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Palavras-Chave: Marketing relacional; marketing one-to-one; clientes;"

Transcrição

1 Resumo Este trabalho, pretende demonstrar o que é o marketing relacional, através de algumas definições e elementos que o caracterizam. Em primeiro lugar, vamos ver a origem do marketing relacional e, como evoluiu o conceito até aos nossos dias. Finalmente, vou falar dos meios de comunicação de marketing relacional e a sua relevância, como ferramenta fundamental no mesmo. Palavras-Chave: Marketing relacional; marketing one-to-one; clientes; Abstract This work aims to demonstrate that relationship marketing is, by some definitions and elements that characterize it. First, let's see the source of relationship marketing and, as the concept has evolved to the present day. Finally, I am speaking of the media of relationship marketing and its relevance as a fundamental tool in it. Key Words: Relationship marketing, marketing one-to-one customer; Introdução No marketing relacional, o cliente deve ser a principal preocupação para as empresas. Por isso, torna-se necessário cativá-lo. O desafio passa por personalizar cada vez mais as relações e torná-las relevantes, ao ponto de garantir a fidelidade do consumidor, 1

2 que se mostra cada vez mais exigente. Assim, os new media podem ajudar as empresas a fortalecer estes laços, a baixos custos. Segundo (Jorge Castanheira, 2007), o conceito tradicional do «below the line» relativizou-se e o relacionamento com os consumidores e os clientes assume cada vez mais uma relevância colateral no negócio e as fronteiras do relacionamento expandiram-se à construção de afinidade, à própria construção da marca e definição de produtos. O marketing relacional centra-se no estabelecimento de relações fortes, duradouras e relevantes com os clientes, especialmente com os mais valiosos para a empresa ou marca. De acordo com Nuno Antunes, CEO da Proximity, o consumidor não quer ser visto pelas marcas, com que se relaciona, como parte integrante de um target abrangente, que é definido como uma média de vários factores. Um cliente não é, assim, o resultado de uma média, mas sim um indivíduo com características, necessidades e vontades próprias que quer ser tratado de forma diferente. Definição e Objectivos do Marketing Relacional O Marketing Relacional tem múltiplas definições, pelo que vou passar a citar as mais importantes: O Marketing relacional é toda a forma de publicidade que visa estabelecer e manter relações entre a marca e o seu consumidor com base em acções personalizadas, 2

3 interactivas e mensuráveis, criando uma base de conhecimento em constante evolução para a construção da marca. 1 Marketing Relacional é o processo social e organizativo de estabelecer e Cultivar relações com os clientes, criando vínculos com benefícios para cada Uma das partes, incluindo vendedores, prescritores, distribuidores e cada um Dos interlocutores fundamentais para a manutenção e exploração da relação. 2 A relação com os clientes é o principal objectivo do Marketing relacional. estabelecer e manter essas boas relações é necessário: Para Conhecer; Ser relevante; Comunicar; Escutar; Recompensar pela sua fidelidade; Associar à vida da empresa ou da marca; 1 - Lindon D. ; Jacques ;Lendrevie ; Dionísio P. ; Vicente ; «Mercator XXI» ; 2004 ; 2 - Lindon D. ; Jacques ;Lendrevie ; Dionísio P. ; Vicente ; «Mercator XXI» ; 2004 ; 3

4 Evolução do Marketing Relacional O marketing relacional na sua origem, advém de uma simples técnica de vendas, que remonta desde o inicio do comércio e que pela massificação da economia acabou por ser posta de parte. Contudo, hoje em dia, devido ao desenvolvimento das tecnologias de informação foi recuperada e desenvolvida, como modelo de marketing, que tem como característica principal a focalização no cliente. Até à relativamente pouco tempo, os consumidores eram tratados de uma forma oneto-one. Os proprietários dos pequenos estabelecimentos, como por exemplo as mercearias, sabiam o nome dos seus clientes, sabiam onde viviam, que produtos necessitavam e quando necessitavam, tudo isto através do registo na memória do lojista. Devido a este registo de memória, inconscientemente dividiam-se os clientes em grupos, consoante o seu maior ou menor valor para o negócio. Nesta perspectiva, personalizavam-se os produtos e serviços para que se adequasse às necessidades e valor de cada cliente. Como acima referi, a capacidade de memorizar era fundamental para o lojista, que conhecia o cliente um a um. Outro aspecto a salientar, tem que ver com a concorrência, que na época era pouca, logo, o mercado conquistava-se facilmente na sua área de influência a globalização era ainda uma miragem. Nesta perspectiva, criava-se uma relação de longo prazo com os clientes, ou seja, segundo (Marshall Mclohan 1990), extensão da própria família. Com a revolução industrial, surge a massificação da economia e, consequentemente a massificação de produtos e serviços, destinados aos mercados de massas. Desta forma o marketing relacional foi esquecido, visto que, o objectivo deixa de ser o cliente individual para passar a ser a quota de mercado. Foi nesta época, que se iniciaram os primeiros estudos de mercado, que se fizeram as primeiras pesquisas de mercados e que se criaram alguns modelos estatísticos que permitiram prever algumas tendências e padrões de compras. 4

5 No marketing de massas, o consumidor fazia parte de uma massa uniforme, com os mesmos gostos e vontades, ou seja, igual a qualquer cliente, o que acabou por saturar os consumidores levando ao descontentamento. Devido a este descontentamento por parte dos consumidores, as empresas para sobreviverem tiveram que encontrar alternativas para agradar aos seus clientes. Foi com o surgimento da tecnologia digital de informação e da internet, que neste momento as empresas e as organizações enfrentam o mercado de uma outra forma. Os consumidores tornaram-se muito mais exigentes, logo, a qualidade dos produtos e serviços são fundamentais para o sucesso de qualquer empresa. Surgiram assim condições para o desenvolvimento de modelos para que se possa distinguir de uma forma consciente os clientes que interessam dos que são dispendiosos e, para isso é necessário fidelizar. O marketing directo, foi o primeiro na identificação dos clientes, no seu tratamento e na criação de segmentos comportamentais diferentes. O marketing relacional, é o resultado do desenvolvimento do marketing directo e hoje em dia aplica-se através de diversos modelos, como por exemplo, o marketing one-toone. A relação entre a empresa e o consumidor, não se cria de um momento para o outro, é necessário construí-la, adquirir uma confiança mútua e, para que isso aconteça hoje em dia, houveram mudanças de atitude por parte das empresas e dos consumidores. As empresas passaram a ter uma atitude muito mais proactiva, reagindo assim às atitudes dos consumidores, enquanto os consumidores passaram de simples espectadores para se tornarem elementos activos em todo este processo, passando informações de si para a empresa, dando a possibilidade da empresa desenvolver produtos personalizados, ou seja, para o consumidor de uma forma individual (customização). O marketing one-to-one só agora é que tornou possível o acesso das empresas em grande escala, visto que, os preços destes recursos tecnológicos baixaram significativamente. Hoje em dia, as empresas têm a possibilidade de acompanhar os seus clientes quase individualmente, isto devido a tecnologias interactivas como a Web (e-marketing), os Call Centers (telemarketing), a TV Interactiva. Assim, para as 5

6 empresas o feedback está facilitado, visto permitir a recolha de informações específicas, modificações de atitudes e expectativas por parte dos consumidores. Uma empresa one-to-one, tem como principal preocupação o cliente e as relações que com ele estabelece ao longo do tempo. Meios de Comunicação de Marketing Relacional Como vimos anteriormente, o marketing relacional cresceu de forma exponencial devido ao desenvolvimento das tecnologias de informação, o que permitiu englobar e ultrapassar o conceito de marketing directo, ou seja, os meios de marketing directo (mailings; s; call centers; etc ) tornaram-se numa ferramenta fundamental do marketing relacional. Para além destes meios tradicionais, o marketing relacional recorre às novas tecnologias como a internet, os sms e a tv interactiva, que especificamente veio acrescentar a interacção em tempo real da empresa com o consumidor em contextos diferentes. Seguidamente, vou mostrar de uma forma mais profunda como funcionam os meios de comunicação mais importantes para o marketing relacional (direct mail; telemarketing; internet marketing; sms marketing e tv interactiva;). Direct Mail: Apesar das novas tecnologias serem cada vez mais atractivas, o formato papel continua a ter uma importância relevante. Isto porque, para a maioria das pessoas receber algo pelo correio dirigido especificamente ao consumidor, traduz-se num factor importante par os consumidores. O direct mail é um meio publicitário personalizado, selectivo e de elevada eficácia, que permite atingir directamente o 6

7 consumidor e que possibilita medir, com precisão, os resultados obtidos, já que é susceptível de conter um ou mais documentos de resposta e/ou um apelo a uma linha telefónica. 3 Para a campanha ter sucesso, é necessário o planeamento de cada parte do mailing e a definição clara e precisa das suas funções. O envelope, a carta e o folheto são elementos fundamentais, porque têm como principal objectivo prender a atenção do consumidor. O envelope, tem como função proteger a carta, chamar à atenção e despertar interesse dos consumidores, visto concorrerem directamente com outros envelopes na captação do tempo limitado do cliente. A carta, tem como principal função estabelecer confiança com o cliente e gerar dialogo. Por fim, o folheto tem como missão apresentar e mostrar o produto ou serviço, de uma forma informal e precisa. Telemarketing: O telemarketing, em termos de relacionamento com o cliente é muito completo e a sua componente pessoal e interactiva torna-o muito flexível. O objectivo principal do telemarketing é, a construção de relações intimas e duradouras com os clientes ou potenciais clientes. O telemarketing tem dois tipos de acções, o inbound e o outbound. O inbound consiste em todas as aproximações feitas pelo mercado à empresa, quer seja por resposta a um pedido expresso pela empresa, quer surja na sequência de uma necessidade especifica do cliente enquanto as acções de outbound caracterizam-se por partirem da iniciativa da empresa, independentemente do cliente/prospect já ter sido, ou não, contactado anteriormente Lindon D. ; Jacques ;Lendrevie ; Dionísio P. ; Vicente ; «Mercator XXI» ; 2004 ; 4 - Lindon D. ; Jacques ;Lendrevie ; Dionísio P. ; Vicente ; «Mercator XXI» ; 2004 ; 7

8 Relativamente à campanha de telemarketing, tem que se ter em conta a identificação dos possíveis diálogos a estabelecer com os alvos a atingir e a constituição do script. O script, é uma ferramenta fundamental de suporte ao contacto. Apesar do telemarketing ser uma importante ferramenta do marketing relacional, deve ter-se um especial cuidado quando se utiliza, visto alguns consumidores poderem considerar que o contacto por parte das empresas seja uma violação da sua privacidade. Internet Marketing A internet marketing é cada vez mais uma ferramenta fundamental no planeamento de marketing e, especialmente no marketing relacional, que como referi anteriormente, tem sido um modelo que está a crescer exponencialmente, por oposição ao marketing tradicional. Na internet, existe uma maior interactividade com os clientes ou potenciais clientes, visto possibilitar que o receptor (cliente) seleccione a informação e comunique com o emissor (empresa) em tempo real. A internet é uma ferramenta que permite a individualização das mensagens. O , tem como vantagem principal o baixo custo que acarreta, podendo assim as empresas reduzir os custos com envelopes, selos de correio e também tempo despendido pelos seus funcionários. Sms Marketing O crescimento exponencial da utilização do telemóvel durante os últimos anos e consequentemente o envio de sms, tornou-se numa importante ferramenta para o marketing relacional. Contudo, é necessário ter alguns cuidados na sua utilização, ainda maior que o telemarketing, pois o telemóvel é considerado um objecto pessoal e intimo. O permission marketing representa um papel importante nesta actividade, 8

9 pois a permissão do cliente em receber a mensagem torna-o mais receptivo e mais benevolente para com a marca. 5 Tv Interactiva A tv interactiva, poderá vir a ser uma ferramenta muito importante no campo do marketing relacional: o meio de comunicação mais abrangente com a possibilidade de interacção com o utilizador. A tendência internacional prevê a migração total do sinal analógico para o sinal digital, o que irá permitir um aumento significativo de conteúdos quer com um maior número de canais (abertos ou codificados) quer também em termos de serviços interactivos (vídeo on-demand, pay-per-view, interactividade, etc.). Ainda que seja complexo estabelecer uma relação one-to-one num meio de massas como a televisão, poderá ser bastante eficaz na criação de relações one-to-few, com os utilizadores identificados geograficamente, por sexo, idade, preferências, etc. pelos operadores que lhes fornecem o serviço Lindon D. ; Jacques ;Lendrevie ; Dionísio P. ; Vicente ; «Mercator XXI» ; 2004 ; 6 - Lindon D. ; Jacques ;Lendrevie ; Dionísio P. ; Vicente ; «Mercator XXI» ; 2004 ; 9

10 Bibliografia Brochand, B., Lendrevie, P., D., & Vicente. (2000). Publicitor. D., L., Jacques, Lendrevie, P., D., & Vicente. (2004). Mercator XXI. Lehu, J. M. (1996). Marketing Interactivo. il.html P=16 Id=783060&div_id=

11 11

E- Marketing - Estratégia e Plano

E- Marketing - Estratégia e Plano E- Marketing - Estratégia e Plano dossier 2 http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 E-MARKETING ESTRATÉGIA E PLANO 2 VANTAGENS DE UM PLANO DE MARKETING 3 FASES DO PLANO DE E-MARKETING 4 ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

1. A evolução dos media tradicionais

1. A evolução dos media tradicionais 1. A evolução dos media tradicionais Nos últimos anos temos assistido ao desenvolvimento crescente de novas formas de comunicação. As empresas e organizações têm actualmente à sua disposição, para além

Leia mais

EXEMPLO PARA CRIAÇÃO DE PERSONAS VECTOR

EXEMPLO PARA CRIAÇÃO DE PERSONAS VECTOR EXEMPLO PARA CRIAÇÃO DE Exemplos de criação de Personas Uma das máximas do Marketing de Relacionamento (inbound marketing) diz que devemos enviar a mensagem certa para a pessoa certa no momento certo,

Leia mais

Por muitos anos, investir cifras. Venda diferenciada. marketing conteúdo

Por muitos anos, investir cifras. Venda diferenciada. marketing conteúdo Venda diferenciada Para fechar negócios e estreitar relação com clientes, corretoras de seguros aderem ao Marketing de Conteúdo Lívia Sousa Por muitos anos, investir cifras altíssimas em ações publici-

Leia mais

ESTAMOS PREPARADOS PARA LIDAR COM O NOVO CONSUMIDOR DO E- COMMERCE E O MUNDO DIGITAL?

ESTAMOS PREPARADOS PARA LIDAR COM O NOVO CONSUMIDOR DO E- COMMERCE E O MUNDO DIGITAL? ESTAMOS PREPARADOS PARA LIDAR COM O NOVO CONSUMIDOR DO E- COMMERCE E O MUNDO DIGITAL? SANTOS, J. G. O. GRADUANDO EM ADMINISTRAÇÃO PELA FACULDADE AGES Lattes: http://lattes.cnpq.br/2990422158230715 O padrão

Leia mais

Como e por que criar uma para sua empresa A PERSONA VECTOR

Como e por que criar uma para sua empresa A PERSONA VECTOR Como e por que criar uma para sua empresa A PERSONA Quem trabalha com marketing, publicidade ou já anunciou na mídia, certamente foi questionado alguma vez sobre quem é o público-alvo da empresa. Isso

Leia mais

SEGMENTAÇÃO DE LEADS. Exemplos de critérios de segmentação para identificar o estágio dos seus Leads VECTOR

SEGMENTAÇÃO DE LEADS. Exemplos de critérios de segmentação para identificar o estágio dos seus Leads VECTOR Exemplos de critérios de segmentação para identificar o estágio dos A sua empresa já gera Leads com ações de Marketing Digital? Então você deve saber que não basta ter uma base cheia de contatos: é preciso

Leia mais

Qualidade no Atendimento ao Cliente uma ferramenta de Fidelização. Gilson de Souza Lima

Qualidade no Atendimento ao Cliente uma ferramenta de Fidelização. Gilson de Souza Lima Qualidade no Atendimento ao Cliente uma ferramenta de Fidelização Gilson de Souza Lima USUÁRIOS X CONSUMIDORES X CLIENTES USUÁRIOS Tratam-se das pessoas cujo contato com o produto é acidental. CONSUMIDORES

Leia mais

Mónica Montenegro António Jorge Costa

Mónica Montenegro António Jorge Costa Mónica Montenegro António Jorge Costa INTRODUÇÃO... 4 REFERÊNCIAS... 5 1. ENQUADRAMENTO... 8 1.1 O sector do comércio em Portugal... 8 2. QUALIDADE, COMPETITIVIDADE E MELHORES PRÁTICAS NO COMÉRCIO... 15

Leia mais

Psicossociologia do Trabalho. I didn t say that I didn t say it. I said that I didn t say that I said it. I Want to make that very clear

Psicossociologia do Trabalho. I didn t say that I didn t say it. I said that I didn t say that I said it. I Want to make that very clear Psicossociologia do Trabalho COMUNICAÇÃO I didn t say that I didn t say it. I said that I didn t say that I said it. I Want to make that very clear Comunicação Funções Processo da comunicação. Emissor.

Leia mais

internet Admirável mundo novo

internet Admirável mundo novo internet Admirável mundo novo Vídeo Estamos na era da imagem em movimento. O estático dá lugar ao dinâmico para, de uma forma mais activa, atractiva e interactiva chamar a atenção, cativar o interesse,

Leia mais

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos

Conhece os teus Direitos. A caminho da tua Casa de Acolhimento. Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Conhece os teus Direitos A caminho da tua Casa de Acolhimento Guia de Acolhimento para Jovens dos 12 aos 18 anos Dados Pessoais Nome: Apelido: Morada: Localidade: Código Postal - Telefone: Telemóvel: E

Leia mais

Marketing Digital - 10 conceitos que você precisa conhecer

Marketing Digital - 10 conceitos que você precisa conhecer Marketing Digital - 10 conceitos que você precisa conhecer Por Diego Carmona* Muitas pessoas, ao contrário do que se pensa, não estão utilizando o meio online somente para se divertir. Uma grande maioria

Leia mais

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo

7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO. 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo 7. POLÍTICA DE COMUNICAÇÃO 7.1- Comunicação 7.2- Publicidade 7.3- Promoção 7.4- Marketing directo A COMUNICAÇÃO Comunicar Comunicar no marketing emitir mensagem para alguém emitir mensagem para o mercado

Leia mais

Construção de um WebSite. Luís Ceia

Construção de um WebSite. Luís Ceia Construção de um WebSite Para a construção de um WebSite convém ter-se uma planificação cuidada. Para tal podemos considerar seis etapas fundamentais: 1. Planeamento 2. Desenvolvimento de Conteúdos 3.

Leia mais

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO.

ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. 1 ESTRATÉGIAS MERCADOLÓGICAS UTILIZADAS PELAS OPERADORAS, TIM, CLARO E VIVO. Juliana da Silva RIBEIRO 1 RESUMO: O presente trabalho enfoca as estratégias das operadoras de telefonia móvel TIM,VIVO e CLARO

Leia mais

Anuncii - Programa de afiliados como ganhar dinheiro

Anuncii - Programa de afiliados como ganhar dinheiro Anuncii - Programa de afiliados como ganhar dinheiro Nesse artigo vou explicar os 5 passos para você realizar sua primeira venda no site anuncii programa de afiliados novo e com uma excelente comissão.

Leia mais

Pacotes de soluções Para websites

Pacotes de soluções Para websites Guia de ajuda Neste exemplo a empresa pretende endereço, email, alojamento e registo nos motores de busca: Anuidade: 57,95 + IVA Criação do site: 200,00 + IVA Pacotes de soluções Para websites 1º Encargo

Leia mais

Aspectos Sócio-Profissionais da Informática

Aspectos Sócio-Profissionais da Informática ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA I N S T I T U T O P O L I T É C N I C O D E C A S T E L O B R A N C O ENGENHARIA INFORMÁTICA Aspectos Sócio-Profissionais da Informática Jovens Empresários de Sucesso e Tendências

Leia mais

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES OBJETIVO Assegurar a satisfação do cliente no pós-venda, desenvolvendo um relacionamento duradouro entre o vendedor e o cliente, além de conseguir indicações através de um sistema de follow-up (acompanhamento).

Leia mais

Os rumos do Email Marketing

Os rumos do Email Marketing Marketing Os rumos do Email Marketing Confira alguns pontos que podem fazer a diferença na utilização desta ferramenta, como um maior investimento na equipe De 1 a 3 de fevereiro, tive a oportunidade de

Leia mais

DISTRIBUIÇÃO E COMUNICAÇÃO

DISTRIBUIÇÃO E COMUNICAÇÃO Gestão de Marketing 25ª Aula (teórica) Apresentação elaborada por Pedro Dionísio e Hélia Gonçalves Pereira, professores do ISCTE. É expressamente proibida qualquer utilização sem a prévia autorização dos

Leia mais

JORNADA DE COMPRA. O que é e sua importância para a estratégia de Marketing Digital VECTOR

JORNADA DE COMPRA. O que é e sua importância para a estratégia de Marketing Digital VECTOR O que é e sua importância para a estratégia de Marketing Digital 1 2 3 4 Já falamos muitas vezes sobre produção de conteúdo ser a base de uma estratégia de marketing digital de resultados para a sua empresa.

Leia mais

Objectivo da PG Web Marketing

Objectivo da PG Web Marketing GUIÃO DO PLANO/PROJECTO DE WEB MARKETING ALZIRA MARQUES E FILIPE PINTO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM WEB MARKETING Objectivo da PG Web Marketing Slide #2 Preparar o formando para a elaboração de um plano de

Leia mais

O Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013

O Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 Estudo Netsonda O Natal e a Internet em Portugal Oeiras, 9 de Dezembro de 2013 Principais Conclusões 73% dos inquiridos refere que vai comprar presentes de Natal este ano, enquanto um quarto da amostra

Leia mais

Palavras-chave: Marketing internacional; marketing Mix; Distribuição; Forca de vendas

Palavras-chave: Marketing internacional; marketing Mix; Distribuição; Forca de vendas Marketing Mix Internacional Comunicação Empresarial Marketing Internacional José António Gonçalves Costa 7828 Resumo Neste artigo vou procurar definir o que é o Marketing internacional, Marketing Mix e

Leia mais

Marketing Ambiental. Abril, 2011

Marketing Ambiental. Abril, 2011 Baseado em: Marketing Ambiental, de Joaquim Caetano, Marta Soares, Rosa Dias, Rui Joaquim e Tiago Robalo Gouveia, Plátano Editores, 2008 Abril, 2011 O ambiente de hoje Ao longo das últimas décadas têm

Leia mais

TITULO: APRESENTAÇÃO DA EMPRESA COPYRIGHT NOVA EXPRESSÃO SGPS 2012 CONTACTO: WWW.NOVAEXPRESSAO.PT

TITULO: APRESENTAÇÃO DA EMPRESA COPYRIGHT NOVA EXPRESSÃO SGPS 2012 CONTACTO: WWW.NOVAEXPRESSAO.PT Planeamento de Media e Publicidade A nossa Empresa A Nova Expressão foi fundada em 1994 como uma empresa totalmente portuguesa e independente de agências de publicidade, de grupos de Media ou de anunciantes.

Leia mais

Marketing Pessoal. aumentem de valor.

Marketing Pessoal. aumentem de valor. P U B L I C A Ç Ã O N º 3 2 3 D E Z E M B R O 2 0 0 9 Marketing Pessoal PONTOS DE INTERESSE: Conceito Na Prática Definir Objectivos Marca Pessoal Marketing Pessoal pode ser definido como o processo de

Leia mais

Serviço de Clientes CARTA DE QUALIDADE

Serviço de Clientes CARTA DE QUALIDADE Serviço de Clientes CARTA DE QUALIDADE Os nossos 7 compromissos para com os nossos clientes e parceiros oferecendo serviços de alta qualidade Pretendem os: 1. Uniformizar a qualidade dos serviços que prestamos

Leia mais

SMARTCALL. Apresentação

SMARTCALL. Apresentação SOBRE A SMARTCALL SMARTCALL Apresentação A SmartCall desenvolve serviços inovadores direccionados para a dinamização do relacionamento das empresas com os seus clientes e a criação de novas oportunidades

Leia mais

Comunicação através das novas tecnologias

Comunicação através das novas tecnologias Comunicação através das novas tecnologias d o ss i e r 1 A INTERNET COMO FORMA DE REDUZIR CUSTOS DE COMUNICAÇÃO http://negocios.maiadigital.pt Indíce 1 INTRODUÇÃO 2 E-MAIL 3 SMS 4 SKYPE 5 MSN 6 VOIP 7

Leia mais

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DE MARKETING DE RELACIONAMENTO E CRM

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DE MARKETING DE RELACIONAMENTO E CRM Sumário Introdução, 1 1 MARKETING DE RELACIONAMENTO: ONDE TUDO COMEÇOU, 5 Afinal de contas, o que é marketing de relacionamento?, 6 O marketing é popular. Alguém duvida disso?, 7 As seis funções do marketing

Leia mais

18 de novembro de 2015 Auditório Escola Profissional Gustave Eiffel

18 de novembro de 2015 Auditório Escola Profissional Gustave Eiffel 18 de novembro de 2015 Auditório Escola Profissional Gustave Eiffel Patrocínio Apoio Patrocinadores Globais APDSI Apresentação Geocompetitivo 2015 Novembro 2015 Apresentação Evolução do da NOS do estão

Leia mais

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A.

Visão de Futuro 2010. F3M Information Systems, S.A. 1 Reunir várias entidades do sector óptico nacional e discutir o futuro do sector bem como os temas cruciais para os empresários e intervenientes da área foram os objectivos do evento Visão de Futuro 2010,

Leia mais

Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact

Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact Descentralização da rede de call centres Descentralização da rede de Call Centres: a experiência da PT Contact Francisco Cesário PT Contact A PT CONTACT A PT Contact, Empresa do grupo Portugal Telecom,

Leia mais

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS PROFISSIONAL BÁSICO COMUNICAÇÃO SOCIAL

PADRÃO DE RESPOSTA DAS QUESTÕES DISCURSIVAS PROFISSIONAL BÁSICO COMUNICAÇÃO SOCIAL Questão n o 1 a) O candidato deverá apresentar seis dentre as seguintes vantagens: Domínio de tecnologia capaz de produzir bens preferidos por certas classes de compradores Aumento dos índices de qualidade

Leia mais

-Resumo- Marketing Internacional Professor Doutor Jorge Remondes. Joana Rita Rodrigues da Silva, Número 7989. Comunicação Empresarial, 2º ano

-Resumo- Marketing Internacional Professor Doutor Jorge Remondes. Joana Rita Rodrigues da Silva, Número 7989. Comunicação Empresarial, 2º ano Marketing Internacional Professor Doutor Jorge Remondes Joana Rita Rodrigues da Silva, Número 7989 Comunicação Empresarial, 2º ano -Resumo- As estratégias de marketing são uma aposta importante tanto para

Leia mais

Como utilizar a internet para aumentar vendas no mundo real

Como utilizar a internet para aumentar vendas no mundo real Como utilizar a internet para aumentar vendas no mundo real [Conheça o poder da internet] www.93digital.xyz 93 digital 93 digital Como utilizar a internet para aumentar vendas no mundo real Como utilizar

Leia mais

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva.

UNITERMOS: Marketing esportivo, futebol, administração esportiva. ARTIGO Paulo Lanes Lobato * RESUMO Considerando que o marketing é hoje integrante de grande parte das conversas relacionadas ao esporte e, principalmente, que se transformou na esperança do esporte em

Leia mais

PAGE versões alternadas: entre print e pixel

PAGE versões alternadas: entre print e pixel 23 03 10 PAGE versões alternadas: entre print e pixel Marta Jardim / Pedro Carvalho THE ZONE natureza híbrida e específica A concepção de objectos que correspondam aos objectivos propostos privilegiam

Leia mais

Trabalho de campo. Janete Aparecida Nunes da Silveira 1

Trabalho de campo. Janete Aparecida Nunes da Silveira 1 Trabalho de campo Janete Aparecida Nunes da Silveira 1 Resumo: Este artigo objetiva discutir a importância dos trabalhos de campo. O trabalho de campo utiliza a metodologia do empirismo para obter seus

Leia mais

Marketing Turístico e Hoteleiro

Marketing Turístico e Hoteleiro 1 CAPÍTULO I Introdução ao Marketing Introdução ao Estudo do Marketing Capítulo I 1) INTRODUÇÃO AO MARKETING Sumário Conceito e Importância do marketing A evolução do conceito de marketing Ética e Responsabilidade

Leia mais

E-commerce: a transformação do internauta em consumidor

E-commerce: a transformação do internauta em consumidor E-commerce: a transformação do internauta em consumidor Keyti Tamyris Simões Leite (FATEB) keyti.tamyris@gmail.com Camila Lopes Ferreira (FATEB/UTFPR) cmilalf@bol.com.br Resumo: Muitas empresas estão optando

Leia mais

Não empregamos nenhuma pessoa com idade menor que a permitida por lei.

Não empregamos nenhuma pessoa com idade menor que a permitida por lei. Código de Conduta SOSINIL Princípios Gerais A SOSINIL publica seu Codigo de Conduta e Ética que servirá de referencial para uma conduta adequada, coerente e uniforme a ser adotada com os envolvidos em

Leia mais

Estratégias de Comunicação para Micro e Pequenas Empresas

Estratégias de Comunicação para Micro e Pequenas Empresas Estratégias de Comunicação para Micro e Pequenas Empresas SEGMENTOS DE ATUAÇÃO Encomendas Mensagens Financeiro Digital Logística Integrada Conveniência Marketing Direto Serviços Internacionais SEGMENTOS

Leia mais

Qualidade em e-serviços multicanal

Qualidade em e-serviços multicanal Qualidade em e-serviços multicanal Em anos recentes temos assistido a um grande crescimento dos serviços prestados pela internet (e-serviços). Ao longo deste percurso, os e-serviços têm também adquirido

Leia mais

Jardim Zoológico Centro Pedagógico

Jardim Zoológico Centro Pedagógico N.º 9 2008 111 (111-115) Jardim Zoológico Centro Pedagógico Vera Sequeira * [ vera_lia@netcabo.pt ] 1. Introdução Se no seu início, os zoos eram meras exposições de animais, museus vivos repletos de curiosidades,

Leia mais

Como...fazer o pré-teste de materiais de extensão rural com pequenos agricultores

Como...fazer o pré-teste de materiais de extensão rural com pequenos agricultores Como...fazer o pré-teste de materiais de extensão rural com pequenos agricultores A realização de pré-testes antes da distribuição dos materiais de extensão rural é um processo importante no desenvolvimento

Leia mais

Fórum Nacional das Rádios Comunitárias (FORCOM) Estratégia de Comunicação

Fórum Nacional das Rádios Comunitárias (FORCOM) Estratégia de Comunicação Fórum Nacional das Rádios Comunitárias (FORCOM) Estratégia de Comunicação 2011-2015 Maputo, Janeiro de 2011 2 ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO......... 3 1.1 Contextualização............ 3 1.2 Justificativa (Porquê

Leia mais

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida

Unidade IV MERCADOLOGIA. Profº. Roberto Almeida Unidade IV MERCADOLOGIA Profº. Roberto Almeida Conteúdo Aula 4: Marketing de Relacionamento A Evolução do Marketing E-marketing A Internet como ferramenta As novas regras de Mercado A Nova Era da Economia

Leia mais

PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA

PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA PlusPixel Marketing Digital SOMOS MAIS SOCIAIS DO QUE NUNCA Proposta de Marketing Digital Design inox Marketing de Resultados A PlusPixel vem oferecendo seus serviços desde o início da internet, isso nos

Leia mais

STC5 Redes de informação e comunicação

STC5 Redes de informação e comunicação STC5 Redes de informação e comunicação João Paulo Ferreira Técnico de organização de eventos Modulo: STC5 Redes de informação e comunicação Formador: Hélder Alvalade 0 Índice Introdução... 2 Desenvolvimento...

Leia mais

Capítulo. Sistemas empresariais

Capítulo. Sistemas empresariais Capítulo 8 1 Sistemas empresariais 2 Objectivos de aprendizagem Identificar e exemplificar os seguintes aspectos da gestão do relacionamento com os clientes, da gestão de recursos empresariais e dos sistemas

Leia mais

Rua D. Afonso Henriques, 4372, 3º Dtº Tras. 4425-057 - Maia +351 916 308 625 oflemos.silva@gmail.com

Rua D. Afonso Henriques, 4372, 3º Dtº Tras. 4425-057 - Maia +351 916 308 625 oflemos.silva@gmail.com SÍNTESE Origem, percurso, interesses, especialidades, experiência e outras informações profissionais e pessoais de forma a facilitar a compreensão sobre o meu perfil. CURRICULUM Osvaldo Lemos Marketing

Leia mais

SOMOS A COMUNICAÇÃO E O MARKETING DE SUA EMPRESA

SOMOS A COMUNICAÇÃO E O MARKETING DE SUA EMPRESA agenciacem.com.br SOMOS A COMUNICAÇÃO E O MARKETING DE SUA EMPRESA Somos especialistas em gerar resultados através da divulgação de um produto ou serviço, fidelizando o público atual e também trazendo

Leia mais

RESUMO ABSTRACT. Palavras-chave: CRM (Customer Relationship Management) e Marketing Público. Key- words: CRM and Marketing Public

RESUMO ABSTRACT. Palavras-chave: CRM (Customer Relationship Management) e Marketing Público. Key- words: CRM and Marketing Public Professor Vicente Serrano e Professor Pedro Duarte Marketing das organizações políticas da economia social José António Gonçalves Costa, 7828 Samuel Dias Amado, 7971 Comunicação Empresarial, 2º ano RESUMO

Leia mais

4.4. UML Diagramas de interacção

4.4. UML Diagramas de interacção Engenharia de Software 4.4. UML Diagramas de interacção Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Um diagrama de interacção mostra um padrão de interacção entre vários objectos, com objectos e

Leia mais

Qual é o meu propósito e quais são as minhas tarefas enquanto mediador?

Qual é o meu propósito e quais são as minhas tarefas enquanto mediador? Qual é o meu propósito e quais são as minhas tarefas enquanto mediador? Adquirir e manter Interessados Fazer com que os Interessados respondam aquelas 13 Questões Críticas NOTA: A maioria da restantes

Leia mais

MARKETING. Docente Responsável Prof. AssociadoA. Emílio Távora Vilar. Programa Curricular. Ano Lectivo 2013-20. Licenciatura. 1º Semestre.

MARKETING. Docente Responsável Prof. AssociadoA. Emílio Távora Vilar. Programa Curricular. Ano Lectivo 2013-20. Licenciatura. 1º Semestre. Programa Curricular MARKETING Docente Responsável Prof. AssociadoA Emílio Távora Vilar Ano Lectivo 2013-20 2014 Ciclo de Estudos Licenciatura Período Lectivo 1º Semestre Horas semanais de aulas 3 horas

Leia mais

IV Fórum do Sector Segurador e Fundos de Pensões. Lisboa, 15 de Abril de 2009

IV Fórum do Sector Segurador e Fundos de Pensões. Lisboa, 15 de Abril de 2009 IV Fórum do Sector Segurador e Fundos de Pensões Lisboa, 15 de Abril de 2009 Foi com todo o gosto e enorme interesse que aceitei o convite do Diário Económico para estar presente neste IV Fórum do sector

Leia mais

Prof. Jorge Romero Monteiro 1

Prof. Jorge Romero Monteiro 1 Marketing 1 CONCEITOS DE MARKETING 2 Conceitos de Marketing O MARKETING é tão importante que não pode ser considerado como uma função separada. É o próprio negócio do ponto de vista do seu resultado final,

Leia mais

Sistema de Informação da Empresa

Sistema de Informação da Empresa TRABALHO DE GRUPO Carlos Ribeiro, José Bispo, Raul Falcão, Rui Fonseca, Vítor Costa ORGANIZAÇÃO DA EMPRESA Organização: Grupo de pessoas que se constitui de forma organizada para objetivos comuns (cooperativas,

Leia mais

O CIRCO E OS DIREITOS HUMANOS

O CIRCO E OS DIREITOS HUMANOS O CIRCO E OS DIREITOS HUMANOS Evandro Marcelo da Silva 1 - PUCPR Kauana Domingues 2 PUCPR Edinéia Aranha 3 Grupo de Trabalho Educação e Direitos Humanos Agência Financiadora: não contou com financiamento

Leia mais

Marketing One to One. e-marketing

Marketing One to One. e-marketing Marketing One to One e-marketing O que é? Marketing O2O Contactos directos que ocorrem de modo individual entre a empresa e um cliente ou grupo de clientes com necessidades idênticas. Ferramenta de fidelização

Leia mais

Telemarketing TELEMARKETING TELEMARKETING -1-

Telemarketing TELEMARKETING TELEMARKETING -1- TELEMARKETING -1- ÍNDICE CAPÍTULO 1 ALGUNS CONCEITOS RELACIONADOS AO CALL CENTER...08 RELEVÂNCIA DE UM PROFISSIONAL DE CCC...09 A FUNÇÃO DO OPERADOR...10 OPERAÇÕES E PROCESSOS...11 CAPÍTULO 2 COMO SE COMPORTAR

Leia mais

Guia Grupo Amil de Comunicação Digital para Corretores

Guia Grupo Amil de Comunicação Digital para Corretores Guia Grupo Amil de Comunicação Digital para Corretores Índice O Objetivo O Corretor para o Grupo Amil As Marcas do Grupo Amil A Identificação Selos de Identificação Inserção em Canais Digitais - Perfis

Leia mais

Desenvolver uma estratégia de marketing

Desenvolver uma estratégia de marketing Gerir - Guias práticos de suporte à gestão Desenvolver uma estratégia de marketing O principal objectivo de uma Estratégia de Marketing é o desenvolvimento do negócio, tendo em linha de conta, a análise

Leia mais

Código de Conduta. Os nossos cinco princípios fundamentais: O benefício e a segurança do doente estão no centro de tudo o que fazemos

Código de Conduta. Os nossos cinco princípios fundamentais: O benefício e a segurança do doente estão no centro de tudo o que fazemos O nosso compromisso de cuidar e curar Código de Conduta Os nossos cinco princípios fundamentais: Doentes O benefício e a segurança do doente estão no centro de tudo o que fazemos Colaboradores Tratamos

Leia mais

1 Apresentação GESTÃO POR COMPETÊNCIAS. Tudo a ver com as minhas Competências. Opção. Powerpoint. Emanuel Sousa 20 de Outubro de 2015

1 Apresentação GESTÃO POR COMPETÊNCIAS. Tudo a ver com as minhas Competências. Opção. Powerpoint. Emanuel Sousa 20 de Outubro de 2015 1 Apresentação GESTÃO POR COMPETÊNCIAS Emanuel Sousa 20 de Outubro de 2015 Opção Tudo a ver com as minhas Competências. Apresentação Imp. 24/0 leaderconsulting.info 2 Apresentação O que é a Gestão por

Leia mais

Empresas Responsáveis Questionário de Sensibilização

Empresas Responsáveis Questionário de Sensibilização Empresas Responsáveis Questionário de Sensibilização 1. Introdução O presente questionário ajudá-lo-á a reflectir sobre os esforços desenvolvidos pela sua empresa no domínio da responsabilidade empresarial,

Leia mais

CRM estratégico criamos uma série de 05 artigos 100

CRM estratégico criamos uma série de 05 artigos 100 Sabemos que muitas empresas enfrentam sérios problemas na administração de suas carteiras e no relacionamento com seus clientes e que apesar de conhecerem os problemas e até saberem que uma iniciativa

Leia mais

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL

SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL SÍNTESE DE RESULTADOS DO ESTUDO SOBRE CONSUMO E COMUNICAÇÕES DE NATAL DEZEMBRO 2008 Sobre a Netsonda A Netsonda, em actividade desde Julho de 2000, é líder e pioneira em Portugal na recolha e análise de

Leia mais

Sistemas de Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (Customer Relationship Management CRM)

Sistemas de Gerenciamento do Relacionamento com o Cliente (Customer Relationship Management CRM) CRM Definição De um modo muito resumido, pode definir-se CRM como sendo uma estratégia de negócio que visa identificar, fazer crescer, e manter um relacionamento lucrativo e de longo prazo com os clientes.

Leia mais

DIMENSÕES DO MARKETING VIRTUAL APLICADO ÀS REDES SOCIAIS:

DIMENSÕES DO MARKETING VIRTUAL APLICADO ÀS REDES SOCIAIS: DIMENSÕES DO MARKETING VIRTUAL APLICADO ÀS REDES SOCIAIS: Daniel do Vale Nunes Orientador: Anderson Miranda APRESENTAÇÃO Objetivos; Metodologia; Justificativa; Apresentação dos capítulos; Conclusão. OBJETIVOS

Leia mais

Transcrição de Entrevista n º 24

Transcrição de Entrevista n º 24 Transcrição de Entrevista n º 24 E Entrevistador E24 Entrevistado 24 Sexo Feminino Idade 47 anos Área de Formação Engenharia Sistemas Decisionais E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

MARKETING RELACIONAL E FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES

MARKETING RELACIONAL E FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES MARKETING RELACIONAL E FIDELIZAÇÃO DE CLIENTES I. COMPETÊNCIAS DE COMUNICAÇÃO 1. COM QUEM COMUNICAMOS? PARA QUE COMUNICAMOS? VANTAGENS E INCONVENIENTES DA ACTUAL SITUAÇÃO. 2. AS CAUSAS HABITUAIS DOS PROBLEMAS

Leia mais

Relatório. Paquistão: Cheias 2010. Resumo. Apelo Nº. MDRPK006 Título do Apelo: Paquistão, Cheias Monçónicas Pledge Nº. M1009038

Relatório. Paquistão: Cheias 2010. Resumo. Apelo Nº. MDRPK006 Título do Apelo: Paquistão, Cheias Monçónicas Pledge Nº. M1009038 Relatório Actualização sobre os primeiros 12 meses de operações. Paquistão: Cheias 2010 Apelo Nº. MDRPK006 Título do Apelo: Paquistão, Cheias Monçónicas Pledge Nº. M1009038 Este relatório cobre o período

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

Escola Nacional de. Saúde Pública

Escola Nacional de. Saúde Pública Escola Nacional de Saúde Pública 6º CURSO DE MESTRADO EM SAÚDE PÚBLICA (2002/2004) MÓDULO DE INTRODUÇÃO À PROMOÇÃO E PROTECÇÃO DA SAÚDE CUIDADOS CONTINUADOS DE SAÚDE E APOIO SOCIAL - UMA REFLEXÃO - Elaborado

Leia mais

Escola Secundária c/ 3º ciclo do Fundão. Palavras-chave: transição, instrução, empenhamento motor, exemplificação, comunicação.

Escola Secundária c/ 3º ciclo do Fundão. Palavras-chave: transição, instrução, empenhamento motor, exemplificação, comunicação. Escola Secundária c/ 3º ciclo do Fundão Quinta-feira 05 De Novembro de 2009 Turma: 12ºCSEAV --» Aula do professor estagiário Nuno Rodrigues. Palavras-chave: transição, instrução, empenhamento motor, exemplificação,

Leia mais

MARKETING ONE TO ONE

MARKETING ONE TO ONE MARKETING ONE TO ONE Eduardo Baptista Correia Índice Índice... 1 Introdução... 2 Evolução do Conceito de Marketing... 3 O Que é o Marketing One 2 One?... 4 Mass Marketing Vs. Marketing One 2 One... 5 O

Leia mais

É POSSIVEL GERAR VENDAS COM EMAIL MARKETING?

É POSSIVEL GERAR VENDAS COM EMAIL MARKETING? 1 2 É POSSIVEL GERAR VENDAS COM EMAIL MARKETING? Por que algumas empresas vendem milhões utilizando estratégias de e-mail marketing, enquanto outras não conseguem alcançar suas metas em vendas? É sobre

Leia mais

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE

Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio. João Pequito. Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio João Pequito Director Geral da PSE Soluções de análise preditiva para optimizar os processos de negócio Qualquer instituição tem hoje

Leia mais

MOTIVAÇÃO PARA VENDAS

MOTIVAÇÃO PARA VENDAS MOTIVAÇÃO PARA VENDAS Nicolas de Oliveira Day 1 Fernando E. Cardoso 2 Rosângela Apel 3 Centro Universitário Leonardo da Vinci UNIASSELVI Gestão Comercial (GCO0052) Prática do Módulo V 09/12/2013 RESUMO

Leia mais

Eduardo Branco, presidente da APAN. É preciso. regressar. ao consumo. Pág. 30

Eduardo Branco, presidente da APAN. É preciso. regressar. ao consumo. Pág. 30 Eduardo Branco, presidente da APAN É preciso regressar ao consumo Pág. 30 Fátima de Sousa jornalista fs@briefing.pt "A quadratura do círculo é sermos mais eficientes, ou seja, conseguirmos fazer mais com

Leia mais

3 Método 3.1. Entrevistas iniciais

3 Método 3.1. Entrevistas iniciais 3 Método 3.1. Entrevistas iniciais Os primeiros passos para elaboração do questionário foram entrevistas semiestruturadas feitas pelo telefone com o objetivo de descobrir o tempo máximo de lembrança das

Leia mais

TURBINAMOS O SEU NEGÓCIO NA WEB.

TURBINAMOS O SEU NEGÓCIO NA WEB. TURBINAMOS O SEU NEGÓCIO NA WEB. CONTACTOS POTENCIAIS CLIENTES NOTORIEDADE CLIENTES CONTACTOS VENDAS WEBSITE VENDAS EMPRESA A GEOCLICK ATUA NA ÁREA DO MARKETING DIGITAL, ONDE TEM JÁ UM VASTO PORTFÓLIO

Leia mais

REGULAMENTO. Preâmbulo

REGULAMENTO. Preâmbulo REGULAMENTO Preâmbulo O espírito de iniciativa, a criatividade, a capacidade de detectar e aproveitar oportunidades, de assumir o risco e formar decisões, constituem premissas essenciais para o sucesso

Leia mais

Porto Editora acentua ganhos de produtividade e eficiência com investimento em tecnologia Microsoft

Porto Editora acentua ganhos de produtividade e eficiência com investimento em tecnologia Microsoft Microsoft Exchange Server 2007 Caso de Estudo Microsoft Porto Editora Porto Editora acentua ganhos de produtividade e eficiência com investimento em tecnologia Microsoft Sumário País Portugal Sector Cultura

Leia mais

Tipo de perguntas mais frequentes

Tipo de perguntas mais frequentes Tipo de perguntas mais frequentes Para facilitar a preparação de uma entrevista apresentamos questões que frequentemente são colocadas nesta situação. Com base nestas, os candidatos poderão praticar as

Leia mais

10 ERROS TÍPICOS DAS EMPRESAS QUE PARTICIPAM EM FEIRAS DE NEGÓCIOS E O Que Precisa Fazer Para Os Evitar

10 ERROS TÍPICOS DAS EMPRESAS QUE PARTICIPAM EM FEIRAS DE NEGÓCIOS E O Que Precisa Fazer Para Os Evitar 10 ERROS TÍPICOS DAS EMPRESAS QUE PARTICIPAM EM FEIRAS DE NEGÓCIOS Será que a sua empresa comete um destes 10 erros? Com a necessidade de encontrar mercados, especialmente no exterior, cada vez mais empresas

Leia mais

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação

Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação Manual Como elaborar uma estratégia de comunicação Índice Introdução Passo 1 - Faça um diagnóstico da comunicação. Passo 2 - Defina os alvos da comunicação Passo 3 - Estabeleça os objetivos da comunicação

Leia mais

Assessoria de Imprensa na era digital ABRIL/2016

Assessoria de Imprensa na era digital ABRIL/2016 Assessoria de Imprensa na era digital ABRIL/2016 "Consumidores e marcas se relacionam através das mídias sociais". Isabela Pimentel PÁGINA 3 COMUNICAÇÃO INTEGRADA ARTIGO DA ASSESSORIA À GESTÃO DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Como melhorar o nível de satisfação dos Clientes

Como melhorar o nível de satisfação dos Clientes Como melhorar o nível de satisfação dos Clientes O novo consumidor é autodidata, pesquisa por informação e procura soluções para os seus problemas, muito antes de entrar em contacto com qualquer marca.

Leia mais

COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE

COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE www.agenciaatos.com.br COMO FUNCIONA NOSSA CONSULTORIA DE MARKETING DIGITAL ESPECIALIZADA EM VENDAS ONLINE APLICAÇÃO DA CONSULTORIA EM VENDAS ONLINE É assim que os resultados são gerados. No entanto, é

Leia mais

Condições Gerais Programa de fidelidade O CLUBE FITNESSBOUTIQUE Junho 2011

Condições Gerais Programa de fidelidade O CLUBE FITNESSBOUTIQUE Junho 2011 Condições Gerais Programa de fidelidade O CLUBE FITNESSBOUTIQUE Junho 2011 O programa de fidelidade O Clube Fitnessboutique foi criado pela Sociedade Netquattro SAS, Sociedade anónima com um capital de

Leia mais

Formação contínua de formadores com recurso ao e-learning

Formação contínua de formadores com recurso ao e-learning Revista Formar n.º 43 Formação contínua de formadores com recurso ao e-learning Os dados estão lançados. O IEFP lançou-se na formação a distância. O balanço inicial do curso a distância de Gestão da Formação

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES

PERGUNTAS FREQUENTES PERGUNTAS FREQUENTES SERVIÇO MB WAY O que é o MB WAY? O MB WAY é a primeira solução interbancária que permite fazer compras e transferências imediatas através de smartphone ou tablet. Basta aderir ao serviço

Leia mais

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE

GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE WORKMOTOR.COM Software Automotivo GESTÃO DE RELACIONAMENTO COM O CLIENTE Seu cliente volta quando você fala o que ele precisa ouvir no momento certo! CENÁRIO DE REPARAÇÃO Uma o cina que atende 5 carros

Leia mais