PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ. PROCESSO REGISTRAR MARCAS NO INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ. PROCESSO REGISTRAR MARCAS NO INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial)"

Transcrição

1 PLATAFORMA DE DESENVOLVIMENTO PINHÃO PARANÁ PROCESSO REGISTRAR MARCAS NO INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) Dezembro 2008

2 Sumário de Informações do Documento Tipo do Documento: Guia Título do Documento: PROCESSO REGISTRAR MARCAS NO INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) Responsáveis: Mario Bassler Palavras Chaves: Registro, Marcas, INPI Resumo: Guia que descreve o processo para registrar marcas no INPI Número de páginas: 11 Software utilizados: BrOffice Versão Data Mudanças /12/2008 Elaboração /02/2009 Alteração de nomenclatura: ASJUR => DJ.

3 SUMÁRIO PROCESSO REGISTRAR MARCAS NO INPI (INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL)...4 DESCRIÇÃO DOS PROCEDIMENTOS PARA REGISTRAR MARCAS NO INPI....4

4 4 PROCESSO REGISTRAR MARCAS NO INPI (INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL) Descrição dos procedimentos para registrar marcas no INPI. (Obs.: A seqüência numérica indica o início de um processo e acompanha o modelo do fluxograma, disponível através do Documentador: Fluxo1, Fluxo2, Fluxo3) Selecionar o material para registro da(s) marca(s) em caso de marcas mistas ou figurativas (ex.: Logotipos, Imagens, ícones) que a identificam. Preencher o formulário de Registro de Marcas (disponível através do Documentador). Obs: informações importantes: O que é marca nominativa? R: É aquela constituída por uma ou mais palavras no sentido amplo do alfabeto romano, compreendendo também os neologismos e as combinações de letras e/ou algarismos romanos e/ou arábicos. O que é marca figurativa? R: É aquela constituída por desenho, figura ou qualquer forma estilizada de letra e número, isoladamente. O que é marca mista? R: É aquela constituída pela combinação de elementos nominativos e figurativos ou de elementos nominativos, cuja grafia se apresente de forma estilizada. O que é marca tridimensional? R: É aquela constituída pela forma plástica de produto ou de embalagem, cuja forma tenha capacidade distintiva em si mesma e esteja dissociada de qualquer efeito técnico. O que é marca coletiva? R: É aquela que visa identificar produtos ou serviços provindos de membros de uma determinada entidade. O que é marca de certificação? R: É aquela que atesta a conformidade de um produto ou serviço com determinadas normas ou especificações técnicas, notadamente quanto à qualidade, natureza, material utilizado e metodologia empregada Fazer solicitação de registro de marca formalmente expresso através de e encaminhar Formulário Preenchido e assinado pela gerência do setor solicitante, para o setor GAD: Conteúdo da solicitação do Material visual coletado;

5 Procedimentos da GAD após recebimento da solicitação de registro de marca: Faz-se uma análise inicial da marca para saber se a mesma é registrável. Procedimentos para análise: Busca prévia da marca, no banco de dados do INPI, para saber se já existe alguma depositada ou registrada na classe pretendida. A busca pode ser feita no portal do INPI ou requerida oficialmente ao INPI. Como fazer a pesquisa: Acesse o portal do INPI > aba Pesquisas > link Pesquisar Base de Marcas > digite no campo disponível os caracteres mostrados acima dele e clique no botão acessar > em consultar como clique na opção Marca > no campo Marca digite o nome da marca a ser registrada > clique no botão Pesquisar. Consultar a Lei LPI (Lei de Propriedade Industrial) nº 9279/1996, artigos 122 e 124 (dos sinais registráveis como marca e dos sinais não registráveis como marca). Onde encontrar a Lei 9279 Acesse o portal do INPI > clique em Marcas disponível no menu lado esquerdo > clique em Legislação disponível no menu lado esquerdo > clique no link Lei nº de 14 de maio de Regula direitos e obrigações relativos à propriedade industrial Caso a marca não se enquadre nos critérios estabelecidos pelo INPI, o processo interrompe-se aqui e retornará ao setor solicitante para alterações. Após alterações concluídas iniciar processo novamente. S Emissão de Guia de Recolhimento da União (GRU): Efetuar login no portal do INPI ( > aba e-inpi > GRU). Obs: A CELEPAR já possui cadastro junto ao sistema do INPI. Os dados, como login e senha, estão armazenados na GAD: No campo Unidade informar: marcas; No campo Escolha o Serviço informar: Depósito de Pedido de Registro de Marca... (neste campo há várias alternativas, indicar a opção conforme o tipo da marca); No campo Informe a Natureza, informar a Natureza do Depósito de Pedido Nacional; Clique no botão confirmar ; Confira o Serviço antes de acionar o botão "Finalizar Serviço".

6 6 S Emissão da Autorização de Despesa (AD) para pagamento da GRU: S1-030 Juntar à AD a GRU e a Justificativa do setor solicitante; A GRU possui validade de 30 (trinta) dias, após sua emissão. Porém, a guia deverá ser paga obrigatoriamente até o envio do formulário eletrônico, sob pena do serviço não ser considerado; Setores que assinam a autorização: GAD/GECON/DAF/DJ (seguir essa ordem); S1-040 Por último, encaminhar para DIREF para pagamento; Concluído o pagamento da guia, a DIREF encaminhará para GAD uma cópia do comprovante de pagamento que deverá ser arquivado na própria GAD. S Após a compensação bancária do pagamento da GRU, o recibo estará disponível no sistema do INPI. A GAD deverá emitir o recibo e arquivá-lo Preencher formulário eletrônico de pedido de registro de marca, ter em mãos o número da GRU devidamente paga (a guia será considerada paga somente após a conciliação bancária): Caminho para formulário eletrônico: Acessar portal do INPI > aba e-inpi > clicar em e-marcas > login: celepar / senha: positivo > clique em avançar > digite no campo disponível o Nosso Número (nº da GRU) > clique em Buscar... Nessa etapa, preenchimento do formulário eletrônico, a GAD deverá entrar em contato com o setor solicitante do pedido de registro de marca para buscar mais informações sobre a marca, e assim completar o formulário eletrônico corretamente. Obs.: A GAD deverá ter em mão o Manual do Usuário do Sistema e-marcas. Para obter o Manual, acesse > > menu esquerda clique na opção Marcas > clique em Manual do Usuário. Dados da marca necessários para preencher o formulário eletrônico: Indicar a classe relacionada ao produto ou serviço (Classificação de Nice) que a marca requerida visa assinalar (indicar somente uma classe para a marca requerida). Como obter a classificação: acessar o portal do INPI > aba Pesquisar > link Pesquisa Base de Marcas > repita os caracteres mostrados, no campo disponível, depois clique no botão acessar > clique na opção Marca > finalmente clique no link Classificação de Nice. Para marca nominativa ou mista indicar: O elemento nominativo da marca; A tradução da marca, caso a mesma possua elementos de idioma estrangeiro. Para marca de produto: Especificar o produto;

7 7 Especificar o produto da lista auxiliar. Para marca de serviço: Especificar o serviço; Indicar se presta assessoria, consultoria ou informação (pode-se indicar todas as alternativas). Para prioridade unionista ao pedido de registro: se nas especificações selecionadas não contemplar os produtos/serviços, deverá anexar documento comprobatório. Obs.: Pode-se recorrer à Comissão de Classificação de Produtos/Serviços (CCPS) da Diretoria de Marcas para efetuar uma consulta sobre em que classe estaria alocado tal produto ou serviço. Para marca mista, figurativa ou tridimensional, classificar seus elementos figurativos conforme os critérios estabelecidos na Classificação Internacional de Elementos Figurativos (Acordo de Viena): Indicar a categoria; Indicar a divisão; Indicar a seção. Anexos possíveis do formulário eletrônico: Procuração (caso haja necessidade, a GAD solicitará a DJ); Imagem digitalizada da marca (para marcas figurativa, mista ou tridimensional): A marca enviada deverá corresponder efetivamente à marca pretendida, contida em uma moldura de tamanho de 8cm x 8cm no formato jpg; O arquivo deverá conter apenas uma única imagem; Se a imagem enviada for colorida, equivalerá à reivindicação de cores que se integrará ao registro da marca solicitada. Para marca Tridimensional anexar a imagem digital contendo suas vistas (posterior, anterior, superior, inferior e laterais), bem como suas perspectivas; Acordo de convivência de marcas no mercado (caso possua um acordo de convivência de marcas celebrado com o titular de direito anterior); Consentimento para registrar como marca o sinal solicitado Determinados tipos de sinais, quando não requeridos pelo próprio titular do direito, somente podem ser requeridos enquanto marca mediante seu consentimento ou autorização; Anexar documentos relativos à reivindicação de propriedade unionista, num prazo de até 4 (quatro) meses a partir da data do depósito: País ou organização de origem do pedido/registro de marca; Número e data do pedido/registro de marca; Reprodução do pedido/registro de marca, acompanhada de tradução, cujo teor será de inteira responsabilidade do depositante.

8 8 Obs.: A reivindicação de prioridade unionista é um expediente previsto na Convenção da União de Paris (CUP) e também contemplado no art. 127 da LPI que preceitua: Ao pedido de registro de marca depositado em país que mantenha acordo com o Brasil ou em organização internacional, que produza efeito de depósito nacional, será assegurado direito de prioridade, nos prazos estabelecidos no acordo, não sendo o depósito invalidado nem prejudicado por fatos ocorridos nesses prazos. O prazo a que a CUP se refere é de 6 (seis) meses. Regulamento de utilização da marca Se a marca requerida for de natureza coletiva, em até 60 (sessenta) dias contados da data do depósito do pedido de registro, enviar o regulamento de utilização da marca, em que constarão as condições e proibições de seu uso. Na hipótese do documento não ser enviado até o prazo acima, o pedido de registro em questão será definitivamente arquivado. Documento contendo características do produto/serviço a ser certificado e medidas de controle Se a marca requerida for de certificação, em até 60 (sessenta) dias contados da data do depósito do pedido de registro, enviar documento contendo a descrição das características do(s) produto(s) ou serviço(s) a ser(em) certificados pela marca, bem como as medidas de controle que serão adotadas pelo titular do registro. Cumpre notar que o não envio dos anexos em questão até o prazo acima acarretará o arquivamento definitivo do pedido de registro em questão. Tradução de documento em idioma estrangeiro Os documentos que instruírem o pedido de registro que eventualmente estiverem em idioma estrangeiro deverão ter sua tradução enviada em até 60 (sessenta) dias contados da data do depósito do referido pedido, dispensada a legalização consular. Caso o documento que contenha a tradução não seja enviado até o vencimento do prazo acima, o mesmo será desconsiderado. Outros Anexar, sempre que houver a real necessidade, documentos não contemplados nas categorias anteriores Do envio do formulário eletrônico Após preencher o formulário corretamente e anexar os documentos pertinentes ao pedido de registro, conferir o formulário e a integridade dos arquivos a serem enviados; Ao enviar o formulário, terá acesso ao recibo do pedido de registro de marca onde constarão o número do processo, a data e horário de recebimento. A íntegra do formulário eletrônico de pedido integrará o recibo, portanto o nome e a quantidade de documentos eventualmente anexados também constarão do documento. Imprima o recibo e guarde o número do processo para posteriormente acompanhar o andamento do processo. Obs.: O pedido de registro poderá sofrer algum tipo de exigência formal feita pelo sistema do

9 9 INPI. Essa exigência decorrente do exame formal de pedidos de registro será publicada na Revista Eletrônica da Propriedade Industrial RPI (em formato.pdf, disponível em e deverá ser cumprida, por meio de formulário eletrônico de petição, em até cinco dias contados do primeiro dia útil após a publicação da exigência formal na RPI, sob pena do pedido de registro vir a ser considerado inexistente. Para mais informações sobre cumprimento de exigência formal consultar Manual do Usuário item 7.1. Obs.: Não havendo nenhuma exigência formal, será publicado na Revista Eletrônica da Propriedade Industrial (RPI) - sob o código Pedido Comunicado, para que terceiros possam contra ele se opor, respeitado o prazo de 60 (sessenta) dias a contar da referida publicação. Obs.: O envio de documentos via internet para a Diretoria de Marcas não desobriga o usuário à guarda dos originais. Nesse sentido, a posse/guarda do original do instrumento de procuração é obrigatório, uma vez que, a qualquer momento, o INPI poderá formular exigência relativa à apresentação do referido documento. Trata-se, portanto, de medida de segurança, tanto para o INPI, quanto para usuários e procuradores/agentes da propriedade industrial. A GAD arquivará uma cópia de todos os documentos pertinentes ao processo. 060 Acompanhamento do pedido de registro de marca na Revista da Propriedade Industrial (RPI): O acompanhamento do pedido do registro é possível por meio do número do processo. A GAD realizará esse acompanhamento semanalmente, toda quarta-feira, uma vez que a cada terça-feira é disponibilizada uma nova edição. Obs.: O acompanhamento do processo se encerrará somente na extinção do registro ou no arquivamento do pedido de registro que não couber recurso administrativo. A situação e o histórico do processo também podem ser consultados mediante pesquisa na Base de Marcas, apenas após o despacho inicial do processo (código 003). Como fazer a pesquisa: Acesse > aba Pesquisa > link Pesquisa Base de Marcas > repetir os caracteres mostrados no campo disponível e clique no botão acessar > indicar o Nº Processo no campo disponível e clique em Pesquisar. Petição (é instrumento administrativo) quando houver a necessidade de um pedido/informação ao INPI relativo ao pedido de registro de marca, acessar formulário eletrônico de petição da marca, exceto para os serviços dispensados de preenchimento de formulário eletrônico (ver quadro disponível no Manual do Usuário do sistema e-marcas). Conforme seja a informação/pedido para o INPI, a GAD solicitará auxilio à DJ Se ocorrer alguma exigência legal do INPI (comunicado na Revista Eletrônica de Propriedade

10 10 Industrial, através do código 300), a GDA 080 até 150. Recursos/Petições/Defesas/Oposição de Terceiros: Publicado o pedido, correrá um prazo de até 60 (sessenta) dias para terceiros se oporem; caso isso ocorra, haverá uma notificação através da RPI (Revista Eletrônica da Propriedade Industrial), acesso a uma cópia da oposição e também 60 (sessenta) dias para enviar uma defesa, por meio de formulário eletrônico próprio. Ultrapassada essa fase, seu pedido aguardará o exame técnico, que resultará em uma decisão sobre a registrabilidade da sua marca. A GAD entrará em contato com a DJ que montará a defesa. Pode-se interpor recursos contra qualquer decisão de indeferimento do INPI dentro do prazo de 60 (sessenta) dias da sua publicação. Não esqueça que todos esses procedimentos têm um custo e formulários próprios a serem preenchidos. Não esquecer de obedecer os prazos previstos. Cabe a DJ os procedimentos para recursos, petições e defesas, entre outros, com troca de informações entre os setores GAD e DJ. S1-010 até 050. Deferimento do Pedido de Registro de Marca: Procedimentos da GAD: a. Emitir Guia de Recolhimento da União (GRU), através do sistema do INPI, para pagamento das taxas de expedição de certificado e proteção ao primeiro decênio, num prazo de 60 (sessenta) dias após a publicação do despacho - Pedido Deferido (código 351); b. Justificativa assinada pela gerente da GAD; c. Emissão da Autorização de Despesa (AD) para pagamento da GRU: Juntar à AD a GRU, Justificativa da GAD e cópia do despacho código 351 Pedido Deferido (obtida na pesquisa feita no site do INPI); A GRU possui validade de 30 (trinta) dias, após sua emissão; Setores que assinam a autorização: GAD/GECON/DAF/DJ (seguir essa ordem); Por último, encaminhar à DIREF para pagamento; Concluído o pagamento da guia, a DIREF encaminhará para GAD uma cópia do comprovante de pagamento que deverá ser arquivado na própria GAD. Após a compensação bancária da GRU, imprimir recibo e arquivá-lo na GAD: Como conseguir o recibo: Acesse > aba e-inpi > opção gru guia eletrônico da união > faça o login > vá na opção recibo e selecione o nosso número correspondente a essa GRU (é o número gerado após a emissão da GRU) Se o INPI liberar o código 400 na Revista INPI, a GAD vai buscar o Certificado de Marca Concessão de Registro código do despacho nº 400 publicado na RPI/Buscar certificado: Quando sair o comunicado de concessão de registro, o certificado estará disponível na Delegacia do INPI do Paraná num prazo de 60 (sessenta) dias;

11 11 Esse prazo nem sempre é obedecido pelo INPI, então a GAD entrará em contato com o INPI, uma vez por mês, para saber se o certificado já está disponível; Certificado disponível, fazer solicitação de transporte para DIFRA e com documentos exigidos em mãos (autorização expressa da CELEPAR e documento de identificação da pessoa autorizada), buscar o certificado na Delegacia do INPI em Curitiba; Arquivar o certificado junto aos documentos pertinentes ao mesmo processo. 210 até 250. Pedido de Nulidade: Prazo de 180 (cento e oitenta) dias para Pedido de Nulidade, do registro concedido, feito por terceiros. A GAD avisará a DJ para providenciar a defesa. O prazo para defesa é de 60 (sessenta) dias (pagar a retribuição devida e protocolar a petição no INPI). 260 até 300. Pedido de Caducidade: A partir do 5º ano da Concessão do Registro (código 400), qualquer pessoa poderá entrar com um pedido de Caducidade da marca. Para contestá-la é necessário pagar retribuição devida e protocolar petição no INPI dentro dos 60 (sessenta) dias da data de publicação e anexar prova de uso da marca (ex.: nota fiscal). A GAD avisará a DJ para providenciar a defesa. 310 até 330. Tempo do Registro: A marca registrada garante a propriedade e o uso exclusivo em todo território nacional por dez anos. O titular deve mantê-la em uso e prorrogá-la de dez em dez anos; A GAD entrará em contato com o setor solicitante para saber se deve prorrogar por mais dez anos o registro da marca; O pedido de prorrogação deverá ser formulado durante o último ano de vigência do registro, instruído com o comprovante do pagamento da respectiva retribuição (emitir GRU seguir o trâmite de pagamento da guia conforme citado acima). Se o pedido de prorrogação não tiver sido efetuado até o termo final da vigência do registro, o titular poderá fazê-lo nos 6 (seis) meses subseqüentes, mediante o pagamento de retribuição adicional.

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA MÓDULO 18 PASSOS PARA DEPOSITAR UMA MARCA NO INPI

ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA MÓDULO 18 PASSOS PARA DEPOSITAR UMA MARCA NO INPI ADMINISTRAÇÃO MERCADOLÓGICA MÓDULO 18 PASSOS PARA DEPOSITAR UMA MARCA NO INPI Índice 1. Passos para depositar uma marca no INPI...3 2 1. PASSOS PARA DEPOSITAR UMA MARCA NO INPI 1) Consulte a Lei de Propriedade

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Acesso ao Sistema - Pessoa Física Acesso ao Sistema - Pessoa Física Página 2 de 37 Índice ÍNDICE... 2 1. CONSIDERAÇÕES GERAIS... 4 1.1. DEFINIÇÃO... 4 1.2. OBRIGATORIEDADE DE EMISSÃO DA NFS-E... 4 1.3. CONTRIBUINTES IMPEDIDOS DA EMISSÃO

Leia mais

Nota Fiscal Cidadã Manual do Registro de Reclamações

Nota Fiscal Cidadã Manual do Registro de Reclamações Nota Fiscal Cidadã Manual do Registro de Reclamações Versão 6 Objetivo do Manual Orientar sobre os procedimentos necessários para comunicação à SEFA da ocorrência de infrações à legislação do Programa

Leia mais

Guia de Tramitação de um Pedido de Patente

Guia de Tramitação de um Pedido de Patente Guia de Tramitação de um Pedido de Patente O objetivo do presente guia é facilitar a compreensão em relação ao trâmite de um pedido de patente, do seu depósito até a concessão da patente em nosso país.

Leia mais

SLEA SISTEMA DE LICENCIAMENTO ELETRÔNICO DE ATIVIDADES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO

SLEA SISTEMA DE LICENCIAMENTO ELETRÔNICO DE ATIVIDADES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO SLEA SISTEMA DE LICENCIAMENTO ELETRÔNICO DE ATIVIDADES DA PREFEITURA DE SÃO PAULO Manual passo-a-passo para obtenção do Auto de Licença de Funcionamento/ Auto de Licença de Funcionamento Condicionado Eletrônico

Leia mais

SUA SENHA É SIGILOSA, PESSOAL E INTRANSFERÍVEL.

SUA SENHA É SIGILOSA, PESSOAL E INTRANSFERÍVEL. DÚVIDAS MAIS FREQUENTES - DO CLIENTE 1. Qual o procedimento para se cadastrar na Guia Eletrônica? - Rolar a página e procure pelo item Novo Cliente? - Escolher o perfil: Próprio Interessado: Pessoa Física

Leia mais

- Nota Fiscal Eletrônica -

- Nota Fiscal Eletrônica - Manual Portal de Clientes e Transportadores - Nota Fiscal Eletrônica - ÍNDICE. INTRODUÇÃO 3. OBJETIVO 3.2 ABRANGÊNCIA 3 2. FUNCIONALIDADES 3 2. CADASTRO DE CLIENTES NO PORTAL 3 2.2 CONSULTA NOTAS FISCAIS

Leia mais

Guia para o requerimento do Serviço Especial. Opinião Preliminar sobre a Patenteabilidade

Guia para o requerimento do Serviço Especial. Opinião Preliminar sobre a Patenteabilidade INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO DIRETORIA DE PATENTES Guia para o requerimento do Serviço Especial Opinião Preliminar sobre a Patenteabilidade

Leia mais

Acompanhamento e Execução de Projetos

Acompanhamento e Execução de Projetos Acompanhamento e Execução de Projetos Manual do Usuário Atualizado em: 28/11/2013 Página 1/24 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. ABRANGÊNCIA DO SISTEMA... 3 3. DESCRIÇÃO DO SISTEMA... 3 4. COMO ACESSAR O SISTEMA...

Leia mais

Manual de Estágio Supervisionado

Manual de Estágio Supervisionado NEP Manual de Estágio Supervisionado Sumário Apresentação.................................................................... 3 Considerações Iniciais............................................................

Leia mais

PRESIDÊNCIA 04/12/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 031/2013

PRESIDÊNCIA 04/12/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 031/2013 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL PRESIDÊNCIA 04/12/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 031/2013 Assunto: Estabelecer

Leia mais

Como registrar sua marca

Como registrar sua marca Como registrar sua marca Neste ebook iremos abordar um passo a passo do registro de marcas no Brasil, apresentando respostas para as dúvidas mais frequentes dos empreendedores. Você conhece qual a autoridade

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. EDITAL Nº 034/PRPGP/UFSM, de 18 de julho de 2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. EDITAL Nº 034/PRPGP/UFSM, de 18 de julho de 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 034/PRPGP/UFSM, de 18 de julho de 2012 ABERTURA DE INSCRIÇÃO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO ENGENHARIA ELÉTRICA, EM NÍVEL DE DOUTORADO (CÓDIGO

Leia mais

Sistema Eletrônico de Informações - Notificação de ato de concentração ordinário 1

Sistema Eletrônico de Informações - Notificação de ato de concentração ordinário 1 Sistema Eletrônico de Informações - Notificação de ato de concentração ordinário 1 Sistema Eletrônico de Informações Guia para notificação de atos de concentração 2 Notificação Eletrônica de Ato de Concentração

Leia mais

MANUAL SISTEMA NFS-e

MANUAL SISTEMA NFS-e MANUAL SISTEMA NFS-e SUMARIO Tela Inicial NFe 03 Efetuar Login 1º Acesso Caso não possua Usuário e/ou Senha 03 Efetuar Login 1º Acesso Possuindo o Usuário e Senha 04 Primeira Tela 05 Menu de Opções 05

Leia mais

Ex-aluno: No site www.unimonte.br, lado esquerdo da página, no menu Acesse Também, clique em Ex-Alunos.

Ex-aluno: No site www.unimonte.br, lado esquerdo da página, no menu Acesse Também, clique em Ex-Alunos. Manual do SOL: Sistema On-line O que é o SOL? O SOL - Sistema On-line - tem o objetivo de proporcionar maior interação e troca de informações entre os alunos, os professores, a Secretaria Acadêmica e a

Leia mais

Sistema Serviço de Valet

Sistema Serviço de Valet Sistema Serviço de Valet Manual do Usuário Página 1 Sistema Serviço de Valet Manual do Usuário Versão 1.0.0 Sistema Serviço de Valet Manual do Usuário Página 2 Índice 1. Informações gerais... 3 2. Passo-a-passo...

Leia mais

Registro de marca pode levar até quatro anos; veja passo a passo Larissa Coldibeli (Do UOL, em São Paulo) e outros sites

Registro de marca pode levar até quatro anos; veja passo a passo Larissa Coldibeli (Do UOL, em São Paulo) e outros sites Registro de marca pode levar até quatro anos; veja passo a passo Larissa Coldibeli (Do UOL, em São Paulo) e outros sites 1. Marca A marca é o que diferencia um produto ou serviço dos seus concorrentes

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ATENDIMENTO IT. 14 16 1 / 23 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento realizado pelo Crea GO ao profissional, empresa e público em geral. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro

Leia mais

Orientações para os procedimentos de cadastro e inscrição em nosso site.

Orientações para os procedimentos de cadastro e inscrição em nosso site. Orientações para os procedimentos de cadastro e inscrição em nosso site. Atenção: Os dados que aparecem nas imagens abaixo, são meramente ilustrativos, naturalmente os dados que devem ser visualizados,

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2016

PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO PIC/PIBITI/UniCEUB EDITAL DE 2016 O reitor do Centro Universitário de Brasília UniCEUB, no uso de suas atribuições legais e estatutárias,

Leia mais

EDITAL COMPLEMENTAR AO EDITAL UFU/PROGRAD Nº 01 - Edital de Solicitação de Matrícula

EDITAL COMPLEMENTAR AO EDITAL UFU/PROGRAD Nº 01 - Edital de Solicitação de Matrícula EDITAL COMPLEMENTAR AO EDITAL UFU/PROGRAD Nº 01 - Edital de Solicitação de Matrícula A Universidade Federal de Uberlândia (UFU) torna pública a divulgação do Edital Complementar ao Edital UFU/PROGRAD Nº

Leia mais

Manual do Usuário - Cliente Externo

Manual do Usuário - Cliente Externo Versão 3.0 SGCL - Sistema de Gestão de Conteúdo Local SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 1.1. Referências... 4 2. COMO ESTÁ ORGANIZADO O MANUAL... 4 3. FUNCIONALIDADES GERAIS DO SISTEMA... 5 3.1. Acessar a Central

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo:

GUIA DE ORIENTAÇÃO. 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: GUIA DE ORIENTAÇÃO 1- Para acessar o sistema é necessário seguir os passos abaixo: 1.1 - ACESSAR O SITE DA PREFEITURA: 1.2 - CLICAR NA OPÇÃO: SERVIÇOS >> NOTA FISCAAL ELETRÔNICA 1.3 - Aguarde carregar

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010

Edital FAPERJ n.º 17/2010 Parceria CAPES/FAPERJ PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO CAPES/FAPERJ 2010 Edital n.º 17/2010 Parceria / PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO / 2010 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, e o Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

PASSO A PASSO PARA HABILITAÇÃO COMPLETA NO CADASTRO DE FORNECEDORES DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Revisão 01 em 12/01/2015

PASSO A PASSO PARA HABILITAÇÃO COMPLETA NO CADASTRO DE FORNECEDORES DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO. Revisão 01 em 12/01/2015 GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE GESTÃO E RECURSOS HUMANOS SEGER SUBSECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO GERAL SUBAD GERÊNCIA DE LICITAÇÕES GELIC SUBGERÊNCIA DE CADASTRO DE FORNECEDORES

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA GESTÃO DE DOCUMENTOS

MANUAL DO SISTEMA GESTÃO DE DOCUMENTOS MANUAL DO SISTEMA GESTÃO DE DOCUMENTOS Este manual foi desenvolvido para orientar os usuários do Sistema de Gestão de Documentos a realizar pesquisas e consultas de documentos armazenados na Coordenadoria

Leia mais

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11

ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 MANUAL DE USO DO SISTEMA GOVERNO DIGITAL ÍNDICE ANALÍTICO: 1.0. CADASTRO DE CONTABILISTAS... 4 1.1. Primeiro Acesso... 4 1.2. Visão Geral... 11 2.0. SOLICITAÇÕES DE AIDF E AUTORIZAÇÃO DE EMISSÃO DE NOTA

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS DE PESQUISA NA PLATAFORMA BRASIL

ORIENTAÇÕES PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS DE PESQUISA NA PLATAFORMA BRASIL ORIENTAÇÕES PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS DE PESQUISA NA PLATAFORMA BRASIL PLATAFORMA BRASIL A Plataforma Brasil é uma base nacional e unificada de registros de pesquisas envolvendo seres humanos para todo

Leia mais

RESOLUÇÃO - RDC Nº 40, DE 26 DE AGOSTO DE 2015. (DOU Seção 1, nº 164, pag. 47, 27.08.2015) (Retificação DOU Seção 1, nº 165, pag. 69, 28.08.

RESOLUÇÃO - RDC Nº 40, DE 26 DE AGOSTO DE 2015. (DOU Seção 1, nº 164, pag. 47, 27.08.2015) (Retificação DOU Seção 1, nº 165, pag. 69, 28.08. RESOLUÇÃO - RDC Nº 40, DE 26 DE AGOSTO DE 2015 (DOU Seção 1, nº 164, pag. 47, 27.08.2015) (Retificação DOU Seção 1, nº 165, pag. 69, 28.08.2015) Define os requisitos do cadastro de produtos médicos. A

Leia mais

PRESIDÊNCIA 18/03/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2013

PRESIDÊNCIA 18/03/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2013 PRESIDÊNCIA 18/03/2013 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 11/2013 EMENTA: Estabelece normas e procedimentos relativos ao registro de programas de computador O PRESIDENTE DO INPI, no exercício de suas atribuições,

Leia mais

Roteiro elaborado com o objetivo de auxiliar os convenentes no registro das prestações de contas no SIGPC Contas Online.

Roteiro elaborado com o objetivo de auxiliar os convenentes no registro das prestações de contas no SIGPC Contas Online. FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO FNDE Roteiro de orientações ao convenente para prestação de contas do Programa Caminho da Escola no SiGPC Contas Online Roteiro elaborado com o objetivo de

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 101, DE 12 DE MAIO DE 2009

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 101, DE 12 DE MAIO DE 2009 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 101, DE 12 DE MAIO DE 2009 O MINISTRO DE ESTADO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR, no uso das

Leia mais

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas:

As pessoas jurídicas deverão promover a solicitação de mais de um cadastramento. O qual deverá ser realizado em duas etapas: CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Versão 1.0 Atualizado em 16/01/2012 APRESENTAÇÃO Este manual apresenta a estrutura e a forma de utilização do módulo Cadastro eletrônico de Contribuintes CeC, o

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 019/PRPGP/UFSM, DE 06 DE MAIO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 019/PRPGP/UFSM, DE 06 DE MAIO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 019/PRPGP/UFSM, DE 06 DE MAIO DE 2014 ABERTURA DE INSCRIÇÃO AOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO EM NÍVEL DE ESPECIALIZAÇÃO A DISTÂNCIA PARA

Leia mais

MANUAL DO PETICIONAMENTO ELETRÔNICO

MANUAL DO PETICIONAMENTO ELETRÔNICO 2013 MANUAL DO PETICIONAMENTO ELETRÔNICO Via Sistema de Automação da Justiça (SAJ) DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL Homero Lupo Medeiros Defensor Público de Primeira Instância SUMÁRIO

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL

PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL SECRETARIA MUNICIPAL DE TRIBUTAÇÃO M A N U A L D O ITIV PREFEITURA MUNICIPAL DO NATAL Manual do ITIV ÍNDICE INFORMAÇÕES GERAIS...3

Leia mais

RESOLUÇÃO N 24 DE 8 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM

RESOLUÇÃO N 24 DE 8 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO Reitoria RESOLUÇÃO N 24 DE 8 DE SETEMBRO DE 2015, DA REITORA DA UFTM Aprova a Norma Técnica NT 3/2015 que dispõe sobre os procedimentos

Leia mais

MANUAL PARA SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL

MANUAL PARA SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL MANUAL PARA SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL Agosto / 2015 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 3 IMPORTANTE ANTES DE SOLICITAR O CERTIFICADO DIGITAL... 3 SOLICITAÇÃO DO CERTIFICADO DIGITAL... 4 APRESENTAÇÃO DOS

Leia mais

Manual do Registro de Saída da Nota Fiscal Eletrônica. Procedimentos e Especificações Técnicas

Manual do Registro de Saída da Nota Fiscal Eletrônica. Procedimentos e Especificações Técnicas Manual do Registro de Saída da Nota Fiscal Eletrônica Procedimentos e Especificações Técnicas Versão 1.01 Maio 2012 ÍNDICE INTRODUÇÃO GERAL... 3 MODELO OPERACIONAL... 4 REGISTRO DE SAÍDA - SITUAÇÃO NORMAL...

Leia mais

Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Departamento de Contabilidade e Finanças DCF/PROPLAN

Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC Departamento de Contabilidade e Finanças DCF/PROPLAN GUILHERME MARTINS SANTANA Endereço Eletrônico: g.santana@ufsc.br Documentos Obrigatórios Os documentos obrigatórios que devem acompanhar qualquer solicitação de pagamento de uma compra são: Documento fiscal

Leia mais

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho

SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE IT Instrução de Trabalho ATENDIMENTO IT. 14 13 1 / 20 1. OBJETIVO Estabelecer diretrizes para o atendimento realizado pelo Crea GO ao profissional, empresa e público em geral. 2. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA Lei n 5.194 24 de dezembro

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA PLATAFORMA FAPESC CHAMADA PÚBLICA FAPESC 04/2014

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA PLATAFORMA FAPESC CHAMADA PÚBLICA FAPESC 04/2014 ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DA PLATAFORMA FAPESC CHAMADA PÚBLICA FAPESC 04/2014 Senhores Professores, Tendo em vista que a FAPESC não tem um formulário específico para submissão dos projetos aprovados

Leia mais

MANUAL DO SUPERVISOR DE ESTAGIÁRIO

MANUAL DO SUPERVISOR DE ESTAGIÁRIO MANUAL DO SUPERVISOR DE ESTAGIÁRIO Rua Dr. Alberto Ferreira, 179 - Centro - 13480-074 - Limeira/SP - (19) 3404.9634 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO:... 4 2. PERGUNTAS E RESPOSTAS:... 4 1. O que é estágio?... 4

Leia mais

Guia do Usuário ProAnalir 2012. Introdução... 2. Acessando a Central OnLine pelo site do ProAnalir... 3

Guia do Usuário ProAnalir 2012. Introdução... 2. Acessando a Central OnLine pelo site do ProAnalir... 3 Área Universidade Prosoft Autor Valquíria Coelho Criação 15/02/2011 Publicação Distribuição Franqueadora, Franquias e Clientes. Guia do Usuário ProAnalir 2012 Conteúdo: Introdução... 2 Acessando a Central

Leia mais

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS

Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Manual de Operacionalização do Módulo de Prestação de Contas PCS Versão Fevereiro/2013 Índice PCS - Módulo de Prestação de Contas...3 Acesso ao Módulo PCS...3 1. Contas financeiras...5 1.1. Cadastro de

Leia mais

Instruções para os pagamentos e comprovação das retribuições LEIA COM ATENÇÃO

Instruções para os pagamentos e comprovação das retribuições LEIA COM ATENÇÃO MARCAS - RPI 2356 de 01/03/2016 5 Comunicados Instruções para os pagamentos e comprovação das retribuições LEIA COM ATENÇÃO 1. Será desconsiderado qualquer procedimento cujo pagamento em cheque não tenha

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Contábeis e Atuariais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Contábeis e Atuariais EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2016 Coordenadora: Profa. Dra. Neusa Maria Bastos F. Santos Estarão abertas, no período de 11/04/2016 a 29/04/2016, as inscrições para o processo seletivo destinado ao

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS. Manual do Usuário

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS. Manual do Usuário SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS Manual do Usuário Acesso Rápido Apresentação 2 Consulta ao Catálogo do SiBIFRS 3 Pesquisa geral 5 Opções de consulta 7 Detalhamento da obra 8 Detalhamento da obra Guia Exemplares

Leia mais

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação

Manual do Sistema de Almoxarifado P á g i n a 2. Manual do Sistema de Almoxarifado Geral. Núcleo de Tecnologia da Informação Divisão de Almoxarifado DIAX/CGM/PRAD Manual do Sistema de Almoxarifado Geral Versão On-Line Núcleo de Tecnologia da Informação Universidade Federal de Mato Grosso do Sul Manual do Sistema de Almoxarifado

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Utilização Envio de arquivos RPS. Versão 2.1

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Utilização Envio de arquivos RPS. Versão 2.1 NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Utilização Envio de arquivos RPS Versão 2.1 SUMÁRIO SUMÁRIO... 2 1. INTRODUÇÃO... 3 2. LAYOUT DO ARQUIVO... 4 3. TRANSMITINDO O ARQUIVO... 5 4. CONSULTANDO

Leia mais

FORMULÁRIO ONLINE DE CADASTRO INSTITUCIONAL

FORMULÁRIO ONLINE DE CADASTRO INSTITUCIONAL ACESSO AO PATRIMÔNIO GENÉTICO FORMULÁRIO ONLINE DE CADASTRO INSTITUCIONAL INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO Sumário 1. Informações importantes... 1 2. Quem pode preencher o Formulário Online?... 1 3. Acessando

Leia mais

GUIA PRÁTICO REGISTRO DE MARCA

GUIA PRÁTICO REGISTRO DE MARCA GUIA PRÁTICO REGISTRO DE MARCA 1. DEFINIÇÃO DE MARCA Marca é um sinal que individualiza os produtos ou serviços de uma determinada empresa e os distingue dos produtos ou serviços de seus concorrentes.

Leia mais

M A N U A L D O C I D A D Ã O

M A N U A L D O C I D A D Ã O M A N U A L D O C I D A D Ã O O Sistema Eletrônico do Serviço de Informações ao Cidadão (e-sic) servirá de auxílio ao SIC (setor físico), para consulta via internet. E-SIC Versão 1.05 Sumário Introdução

Leia mais

SERVIÇOS. Serviços Relacionados à Pessoa Física

SERVIÇOS. Serviços Relacionados à Pessoa Física SERVIÇOS Serviços Relacionados à Pessoa Física Atenção: Documentos apresentados em fotocópia devem ser autenticados em cartório ou acompanhados dos originais para receberem autenticação do CREA. Documentos

Leia mais

Regras de Auditoria e Liberação de Movimentos (Parte 1)

Regras de Auditoria e Liberação de Movimentos (Parte 1) Regras de Auditoria e Liberação de Movimentos () Março - 2014 Índice Título do documento 1. Auditoria de Movimentos (ECM) Introdução:... 3 2. Grupos de Usuário (ECM):... 3 3. Colaboradores... 4 4. Configuração

Leia mais

2 PASSO: Depois de acessado um dos endereços acima, clicar em Serviços Eletrônicos.

2 PASSO: Depois de acessado um dos endereços acima, clicar em Serviços Eletrônicos. GUIA PARA PREENCHIMENTO DA DECLARAÇÃO TRANSMISSÃO POR DOAÇÃO 1 PASSO: Acesse o sistema ITCMD: 1) Clique no link ITCMD existente no Posto Fiscal Eletrônico, cujo endereço eletrônico é http://pfe.fazenda.sp.gov.br/

Leia mais

Manual do SeCI. Sistema Eletrônico de Prevenção de Conflitos de Interesses. Guia do Administrador

Manual do SeCI. Sistema Eletrônico de Prevenção de Conflitos de Interesses. Guia do Administrador Manual do SeCI Sistema Eletrônico de Prevenção de Conflitos de Interesses Guia do Administrador CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO CGU SAS, Quadra 01, Bloco A, Edifício Darcy Ribeiro 70070-905 Brasília-DF cgu@cgu.gov.br

Leia mais

Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR

Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE AVIAÇÃO CIVIL SECRETARIA DE NAVEGAÇÃO AÉREA CIVIL Programa de Treinamento de Profissionais de Aeroportos TREINAR EDITAL Nº 04/2016 SENAV/SAC-PR A Secretaria de Navegação

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. EDITAL Nº 037/PRPGP/UFSM, de 13 de agosto de 2012

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA. EDITAL Nº 037/PRPGP/UFSM, de 13 de agosto de 2012 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA EDITAL Nº 037/PRPGP/UFSM, de 13 de agosto de 2012 ABERTURA DE INSCRIÇÃO AO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, NÍVEL DE MESTRADO (CÓDIGO

Leia mais

SIGA Manual -1ª - Edição

SIGA Manual -1ª - Edição SIGA Manual -1ª - Edição ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO 4 2. MÓDULO DE PROCESSOS 4 3. ACESSO AO SISTEMA 4 3.1 Acessando o Sistema 4 3.2 Primeiro Acesso 5 3.3 Login do Fornecedor 5 o Teclado Virtual 5 o Máquina Virtual

Leia mais

Manual de orientação para participantes do Programa Professor Visitante do Exterior Programa CAPES/PVE

Manual de orientação para participantes do Programa Professor Visitante do Exterior Programa CAPES/PVE Manual de orientação para participantes do Programa Professor Visitante do Exterior Programa CAPES/PVE I APRESENTAÇÃO Este manual tem o objetivo de esclarecer aspectos práticos da bolsa, tais como: a obtenção

Leia mais

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO

Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Certificação Profissional FEBRABAN REGULAMENTO Janeiro de 2014 Versão 1.3 1. INTRODUÇÃO O presente Regulamento é fundamental para reger as operações-chave do programa de Certificação Profissional FEBRABAN.

Leia mais

Carteira de Transporte Escolar Metropolitano. Manual de Orientação aos Estudantes Com direito ao PASSE LIVRE. Região Metropolitana de Sorocaba

Carteira de Transporte Escolar Metropolitano. Manual de Orientação aos Estudantes Com direito ao PASSE LIVRE. Região Metropolitana de Sorocaba MA-GRS-004 Versão: 01 Vigência: 2016 Página: 1 / 19 Carteira de Transporte Escolar Metropolitano 2016 Manual de Orientação aos Estudantes Com direito ao PASSE LIVRE Região Metropolitana de Sorocaba MA-GRS-004

Leia mais

Instruções para Candidatos a Bolsa de Mestrado Sanduíche vinculados a Projetos Conjuntos da Coordenação-Geral de Cooperação Internacional

Instruções para Candidatos a Bolsa de Mestrado Sanduíche vinculados a Projetos Conjuntos da Coordenação-Geral de Cooperação Internacional Instruções para Candidatos a Bolsa de Mestrado Sanduíche vinculados a Projetos Conjuntos da Coordenação-Geral de Cooperação Internacional 1. APRESENTAÇÃO Este documento orienta a apresentação de candidaturas

Leia mais

TST Certificado Digital. Secretaria de Tecnologia da Informação Coordenadoria de Suporte Técnico aos Usuários. Como obter certificado digital no TST

TST Certificado Digital. Secretaria de Tecnologia da Informação Coordenadoria de Suporte Técnico aos Usuários. Como obter certificado digital no TST Secretaria de Tecnologia da Informação Coordenadoria de Suporte Técnico aos Usuários Como obter certificado digital no TST Versão 1.0 - Fevereiro/2011 Sumário 1. Apresentação... 3 2. Passo a Passo... 3

Leia mais

REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE APLICADORES DE PROVAS EM PROCESSOS SELETIVOS DA UFOP

REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE APLICADORES DE PROVAS EM PROCESSOS SELETIVOS DA UFOP REGULAMENTO PARA INSCRIÇÃO E SELEÇÃO DE APLICADORES DE PROVAS EM PROCESSOS SELETIVOS DA UFOP 1. DO OBJETIVO A Seleção de Aplicadores de Provas em Processos Seletivos - Vestibulares e Processos Isolados

Leia mais

Procedimento. Título do Documento: Código: Versão: SUMÁRIO

Procedimento. Título do Documento: Código: Versão: SUMÁRIO DIRPA 1/8 SUMÁRIO 1. OBJETIVO... 2 2. CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3. DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA... 2 4. DEFINIÇÕES E SIGLAS... 2 5. PROCEDIMENTO E INSTRUÇÃO... 2 Campo 1 Depositante... 3 Campo 2 Natureza...

Leia mais

EDITAL Nº 409/14 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO

EDITAL Nº 409/14 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO Ministério da Educação UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ Pró-Reitoria de Gestão de Pessoas EDITAL Nº 409/14 -PROGEPE CONCURSO PÚBLICO Por delegação de competência do Magnífico Reitor da Universidade Federal

Leia mais

EDITAL Nº 01/2015 AUXÍLIO FINANCEIRO PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS

EDITAL Nº 01/2015 AUXÍLIO FINANCEIRO PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS EDITAL Nº 01/2015 AUXÍLIO FINANCEIRO PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS Este edital dispõe sobre as normas para solicitação, concessão e utilização de auxílio financeiro para participação em eventos extracurriculares,

Leia mais

COMO FAZER ENTRADA DE MATERIAL POR XML. Após abrir o sistema, localize o menu no canto superior esquerdo e clique em Movimentação > Entrada Material

COMO FAZER ENTRADA DE MATERIAL POR XML. Após abrir o sistema, localize o menu no canto superior esquerdo e clique em Movimentação > Entrada Material COMO FAZER ENTRADA DE MATERIAL POR XML Observação: O arquivo XML da nota fiscal deve estar salvo em seu computador. Se o seu fornecedor não enviou o arquivo por e-mail, você pode obter o arquivo pela internet,

Leia mais

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Manual CeC

CeC. Cadastro eletrônico de Contribuintes. Manual CeC CeC Cadastro eletrônico de Contribuintes Manual CeC Atualizado em 21/02/2013 APRESENTAÇÃO Este manual apresenta a estrutura e a forma de utilização do módulo Cadastro eletrônico de Contribuintes CeC, o

Leia mais

SERVIÇOS REQUERIMENTO

SERVIÇOS REQUERIMENTO Certidão e Reimpressão de Documentos 1 / 17 todos os direitos reservados. ÍNDICE Introdução... 3 Acesso Restrito... 4 Cadastro... 4 Serviços Requerimento... 6 Certidão Web... 7 Certidão Simplificada...

Leia mais

Preenchimento do Formulário 2.01

Preenchimento do Formulário 2.01 Preenchimento do Formulário 2.01 O primeiro passo para o preenchimento formulário de Depósito de Pedido de Registro de Desenho Industrial é o download do formulário correto. A certeza de que o usuário

Leia mais

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS

SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS Manual do Usuário: SISTEMA DE BIBLIOTECAS DO IFRS Em 2013 foi adquirido o Sistema de Gerenciamento de Bibliotecas Pergamum para todas Bibliotecas do IFRS. A implantação está sendo feita de acordo com as

Leia mais

COMO REALIZAR O CADASTRO DE UMA EMPRESA NA ANVISA A OPERAÇÃO É PRIMEIRO PASSO PARA SOLICITAR AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO PARA A FARMÁCIA

COMO REALIZAR O CADASTRO DE UMA EMPRESA NA ANVISA A OPERAÇÃO É PRIMEIRO PASSO PARA SOLICITAR AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO PARA A FARMÁCIA COMO REALIZAR O CADASTRO DE UMA EMPRESA NA ANVISA A OPERAÇÃO É PRIMEIRO PASSO PARA SOLICITAR AUTORIZAÇÃO DE FUNCIONAMENTO PARA A FARMÁCIA Após efetuar o cadastro da empresa no CRF RJ e na Vigilância Sanitária,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL 024 PROGRAD/UFSM

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL 024 PROGRAD/UFSM MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO EDITAL 024 PROGRAD/UFSM EDITAL DE SELEÇÃO INGRESSO E REIGRESSO - 2º SEMESTRE DE 2015 A Pró-Reitora de Graduação, o Coordenador

Leia mais

Edital Pronametro nº 1/2014

Edital Pronametro nº 1/2014 Serviço Público Federal MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA NORMALIZAÇÃO, QUALIDADE E TECNOLOGIA - INMETRO Edital Pronametro nº 1/2014 Programa

Leia mais

PROPRIEDADE INDUSTRIAL MARCAS E PATENTES

PROPRIEDADE INDUSTRIAL MARCAS E PATENTES PROPRIEDADE INDUSTRIAL MARCAS E PATENTES A marca quando registrada no INPI, Instituto Nacional da Propriedade Industrial,dá a obrigatoriedade de uso exclusivo ao seu titular, criando assim característica

Leia mais

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇA O BOLSA IC/IT

PASSO A PASSO PARA INSCRIÇA O BOLSA IC/IT PASSO A PASSO PARA INSCRIÇA O BOLSA IC/IT Para ser bolsista IC/IT em uma pesquisa é necessário: Existir edital aberto; Encontrar um orientador que faça parte de um projeto inscrito na Plataforma de Apoio

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES. NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e)

ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES. NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e) ESTADO DE SANTA CATARINA GOVERNO DE BIGUAÇU SECRETARIA MUNICIPAL DA FAZENDA GUIA DE ORIENTAÇÕES NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS (NFS-e) Diretoria Geral de Tributos Biguaçu, Janeiro de 2012 INTRODUÇÃO

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE SÃO PAULO PUC-SP Programa de Estudos Pós-Graduados em Educação: Currículo EDITAL PARA O PROCESSO SELETIVO 2º/2015 Coordenadora: Profa. Dra. Branca Jurema Ponce Vice-Coordenadora: Profa. Dra. Marina Graziela Feldmann Estarão abertas, no período de 01/04/2015 a 24/04/2015, as

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO. 2. ACESSANDO E UTILIZANDO O SISTEMA 2.1. Acessando. Sumário

1. APRESENTAÇÃO. 2. ACESSANDO E UTILIZANDO O SISTEMA 2.1. Acessando. Sumário 1 Sumário 1. APRESENTAÇÃO... 2 2. ACESSANDO E UTILIZANDO O SISTEMA... 2 2.1. ACESSANDO... 2 2.2. UTILIZANDO... 5 2.2.1 EMPRESA... 6 2.2.2 FINANCEIRO E CONTÁBIL... 7 2.2.3 AMBIENTAL... 8 2.2.4 SOCIAL...

Leia mais

Acesso ao Credenciamento

Acesso ao Credenciamento 2 1 Credenciamento Para todas as pessoas jurídicas que acessarem o sistema da NFS-e, será necessário inicialmente efetuar o credenciamento. O credenciamento é obrigatório para todas as empresas estabelecidas

Leia mais

GOVERNO FEDERAL APOIO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO MDIC INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL

GOVERNO FEDERAL APOIO MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO MDIC INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO MDIC INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR GOVERNO FEDERAL Trabalhando em todo o Brasil INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL APOIO Apresentação a atecnologia é o mais importante

Leia mais

Sistemas Corporativos da USP (Web)

Sistemas Corporativos da USP (Web) Sistemas Corporativos da USP (Web) O sistema de estágios remunerados da USP é fruto da colaboração das seguintes áreas da Reitoria da Universidade de São Paulo: Departamento de Recursos Humanos, Departamento

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO PORTAL DE ATENDIMENTO AO PRESTADOR

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO PORTAL DE ATENDIMENTO AO PRESTADOR MANUAL DE PREENCHIMENTO DO PORTAL DE ATENDIMENTO AO PRESTADOR Este Manual tem por finalidade orientar o preenchimento do Novo Portal de Serviços de Atendimento ao Prestador no atendimento aos beneficiários

Leia mais

FALE CONOSCO TUTORIAL

FALE CONOSCO TUTORIAL FLE CONOSCO TUTORIL Índice 1. Como acessar a ferramenta... 2 Figura 1 Link de acesso para a ferramenta Fale Conosco... 2 Figura 2 cesso ao Fale Conosco... 3 Figura 4 Esqueci minha senha... 4 Figura 5 Tela

Leia mais

Prodata Informática LTDA Sistema Integrado de Gestão Pública Manual Fluxo da Despesa Palmas - TO FLUXOGRAMA DA DESPESA PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS

Prodata Informática LTDA Sistema Integrado de Gestão Pública Manual Fluxo da Despesa Palmas - TO FLUXOGRAMA DA DESPESA PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS FLUXOGRAMA DA DESPESA PREFEITURA MUNICIPAL DE PALMAS ÓRGÃO DE ORIGEM:EMITE SOLICITAÇÃO DE COMPRAS INFORMANDO A DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA, FONTE DE RECURSOS E JUSTIFICATIVA ÓRGÃO DE ORIGEM: COLHE AUTORIZAÇÃO

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Manual do Sistema

Nota Fiscal Eletrônica de Serviços Manual do Sistema 1 Índice Apresentação... 3 Entrada no sistema... 4 Manual da NFe de Serviços Módulo Tomador... 5 Consultar RPS Recibo Provisório de Serviços... 6 Verificar a Autenticidade de Nota Fiscal... 7 Geração de

Leia mais

GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO (Sistema NFSE) Acesse nossos manuais em: ead.sempretecnologia.com.br

GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO (Sistema NFSE) Acesse nossos manuais em: ead.sempretecnologia.com.br GUIA RÁPIDO DO USUÁRIO () Acesse nossos manuais em: ead.sempretecnologia.com.br Sumário Configurações iniciais... 3 Acessando o sistema... 3 Alterando a senha de acesso... 3 Cadastrando clientes... 4 Cadastrando

Leia mais

Guia Prático da Escrituração Fiscal DIgital - EFD Infrmações Gerais sobre a EFD

Guia Prático da Escrituração Fiscal DIgital - EFD Infrmações Gerais sobre a EFD Guia Prático da Escrituração Fiscal DIgital - EFD Infrmações Gerais sobre a EFD Sumário: 1. INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EFD 1. 1 APRESENTAÇÃO 1. 2 LEGISLAÇÃO 1. 3 DA APRESENTAÇÃO DO ARQUIVO DA EFD 1. 4

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA. Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional e Tecnológica (SISTEC) GUIA SISTEC FEVEREIRO / 2010 GUIA SISTEC INTRODUÇÃO...03 PRÉ-CADASTRO

Leia mais

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES

Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Sistema de Concessão de Diárias e Passagens SCDP FAQ PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES Operacionalização - Solicitação de Viagem 1 CADASTRAMENTO DE VIAGEM 1.1 Como reativar uma PCDP já cancelada? 1.2 -

Leia mais

TUTORIAL PARA SOLICITAÇÃO DE GDI. RH da ESAG

TUTORIAL PARA SOLICITAÇÃO DE GDI. RH da ESAG TUTORIAL PARA SOLICITAÇÃO DE GDI RH da ESAG Andréa Dobes Maristela Coelho GRATIFICAÇÃO DE DEDICAÇÃO INTEGRAL - GDI A GDI (Res. 059/2013 - CONSUNI), será concedida ao docente que declarar não ter e não

Leia mais

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25)

DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR (Versão 2016.01.25) MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR INSTITUTO NACIONAL DA PROPRIEDADE INDUSTRIAL DIRETORIA DE PATENTES DÚVIDAS FREQUENTES SOBRE O PROJETO PRIORIDADE BR Este texto não substitui

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRIPÁ ESTADO DA BAHIA C.N.P.J. 13.694.658/0001-92

PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRIPÁ ESTADO DA BAHIA C.N.P.J. 13.694.658/0001-92 Decreto n 015/2015 Piripá, 19 de maio de 2015. Regulamenta o gerenciamento da Nota Fiscal Eletrônica de Serviços - NFS-e Sped, sua escrituração, a emissão de guia de recolhimento do Imposto sobre Serviços

Leia mais

Orientações para os procedimentos de cadastro e inscrição em nosso site.

Orientações para os procedimentos de cadastro e inscrição em nosso site. Orientações para os procedimentos de cadastro e inscrição em nosso site. Atenção: Os dados que aparecem nas imagens abaixo, são meramente ilustrativos, naturalmente os dados que devem ser visualizados,

Leia mais

TUTORIAL DO SISTEMA DE INSCRIÇÃO PROCESSO SELETIVO INTERNO TURMA PDE/ 2015

TUTORIAL DO SISTEMA DE INSCRIÇÃO PROCESSO SELETIVO INTERNO TURMA PDE/ 2015 SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS E TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS TUTORIAL DO SISTEMA DE INSCRIÇÃO PROCESSO SELETIVO INTERNO TURMA PDE/ 2015 1. Acesso ao Sistema

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO CONTROLE DE FREQUÊNCIA (PONTO ELETRÔNICO)

MANUAL DE ORIENTAÇÃO CONTROLE DE FREQUÊNCIA (PONTO ELETRÔNICO) SECRETARIA-EECUTIVA DIRETORIA DE GESTÃO INTERNA COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS HUMANOS MANUAL DE ORIENTAÇÃO CONTROLE DE FREQUÊNCIA (PONTO ELETRÔNICO) SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS - SIGRH

Leia mais