HIDROLIPOASPIRAÇÃO (HIDROLIPO, LIPO LIGHT, MINI LIPO)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "HIDROLIPOASPIRAÇÃO (HIDROLIPO, LIPO LIGHT, MINI LIPO)"

Transcrição

1 CRM/MG Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica HIDROLIPOASPIRAÇÃO (HIDROLIPO, LIPO LIGHT, MINI LIPO) A Hidrolipoaspiração é um termo criado para a já conhecida Lipoaspiração de quantidades pequenas. Este e outros termos (Hidrolipo, Lipo Light, Mini lipo) foram criados para tentar confundir os pacientes, como se este procedimento fosse algo novo, sem os riscos de uma lipoaspiração usual, sem a necessidade de um ambiente estéril, etc., erroneamente tratado como um produto de embelezamento não cirúrgico. A Hidrolipo, como é conhecida entre os pacientes, é uma lipoaspiração de pequenos volumes. Como se trata de um procedimento cirúrgico, deve seguir a Resolução do CFM que atribui os parâmetros mínimos para a sua realização, inclusive a formação em cirurgia geral. A Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica recomenda que a execução deste procedimento por não cirurgiões plásticos expõem a riscos desnecessários o paciente. A lipoaspiração é um método cirúrgico desenvolvido na Europa, particularmente na Suíça e França a partir de Foi apresentado pela primeira vez, fora da Europa, em um congresso da nossa Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, em Fortaleza em Para melhor entendimento, trataremos do termo Hidrolipo da forma como merece, ou seja, Lipoaspiração. A lipoaspiração é a remoção de gordura localizada, de qualquer região do corpo. Na maiorira das vezes, é executada através de um dispositivo à vácuo, que pode ser uma seringa ou uma bomba de aspiração contínua. AS CICATRIZES As incisões (futuras cicatrizes) são cuidadosamente posicionadas em pontos estratégicos e ficam disfarçados em sulcos, dobras, relevos naturais ou em áreas normalmente cobertas por vestes. Na maioria das vezes tem tamanhos entre 4 a 7 mm e passam pelas mesas fases de qualquer processo cicatricial. INDICAÇÕES Presença de acúmulos de gordura localizada em qualquer região corporal e/ou facial. Entretanto, há limitações técnicas e anatômicas, como toda cirurgia estética. A lipoaspiração não vai corrigir flacidez de pele ou qualquer alteração na configuração anatômica da musculatura local (flacidez, hipo ou atrofia, assimetria, abaulamento). Assim, resultados espetaculares nem sempre são possíveis, e, nestes casos, a remoção do excesso de gordura poderá acentuar ainda mais a flacidez. Sabe-se que na pele sem elasticidade (ex.: com a presença de estrias) não se observa uma boa retração. Da mesma forma, a redução na espessura de gordura abaixo da pele expõe a uma maior visualização da anatomia muscular profunda, tornando o resultado extremamente

2 agradável (presença de músculos hipertrofiados e/ou com bom tônus) ou razoável (presença de músculos hipotrofiados, com tônus diminuido, flácidos). Por se tratar de um tratamento de acúmulo localizado de gordura, a lipoaspiração não deve ser encarada como uma opção entre este procedimento e a plástica de abdome. Nos casos de lipoaspiração pura, a flacidez de pele constitui uma contra indicação relativa. Obviamente, este procedimento limita a redução completa do volume de gordura pois predispõem ao aumento da flacidez. Nas áreas que apresentam a flacidez de pele e acúmulos de gordura, à lipoaspiração deve estar associada a dermolipectomia ou retirada do excesso de pele. RISCOS DA CIRURGIA A lipo não é simplesmente um tratamento de beleza. É uma cirurgia e como tal tem seus riscos, até mesmo de vida. Não há procedimento cirúrgico, mesmo que estético, sem esta possibilidade. A lipoaspiração, como procedimento eletivo, é uma conduta cirúrgica planejada, podendo aguardar a oportunidade ideal para ser realizada, razão pela qual os riscos sistêmicos a ela inerentes são menores que aqueles associados às cirurgias de urgência. Entretanto, esta cirurgia não apresenta maiores riscos que as outras operações estéticas, como se costuma dizer. O paciente precisa entender que a plástica é um ramo nobre da cirurgia geral e, como tal, é procedimento de risco. Uma transformação radical só Deus poderia fazer. (Ivo Pitanguy) AVALIAÇÃO PRÉ-OPERATÓRIA Durante a consulta serão analizadas todas queixas. Uma anamnese dirigida e um exame físico específico será capaz de identificar qual a melhor técnica ou conjunto de procedimentos para se tratar o seu problema. Será investigada uma história cirúrgica pregressa como a presença de cicatrizes prévias, história gestacional, alergias, entre outros. Cada caso será discutido individualmente e os parâmetros clínicos, técnicos e anatômicos estabelecidos determinarão a melhor opção de tratamento. CUIDADOS PRÉ-OPERATÓRIOS Além dos exames normalmente solicitados a todos os procedimentos cirúrgicos, podem ser solicitados exames específicos. A tendência ao tromboembolismo pulmonar e trombose venosa profunda, por exemplo, pode ser investigada através da pesquisa de alterações em fatores sanguíneos específicos. Para toda lipoaspiração abdominal é solicitado um exame de ultrassonografia para investigação de possíveis hérnias da parede (umbilical, inguinal, epigástrica, etc.). O risco cirúrgico deve ser executado após a realização dos exames laboratoriais. Eventualmente podem ser solicitados outros exames clínico-cardiológico que, a critério médico, podem adiar ou contra indicar a cirurgia.

3 Algumas recomendações gerais para as cirurgias são solicitadas como não usar, por 2 semanas antes, medicamentos à base de AAS (Aspirina, Melhoral, Doril, Buferin, Sal de Frutas, Engov, etc.), Ginko Biloba, corticóides de uso prolongado, medicamentos para emagrecer, anti depressivos, anti concepcionais orais,etc. Abstinência do fumo por 30 dias antes da operação; comunicar ao seu médico qualquer anormalidade ou uso recente de medicamentos, alergias medicamentosas ou alimentares e alguma outra recomendação que venha a ser pertinente. É rotina o paciente fazer uso de medicação anticoagulante injetável 12 horas antes do procedimento cirúrgico, ou seja, no dia anterior a operação. Esta medicação deve ser levada com a paciente no dia da cirurgia. Faz parte do Protocolo de Prevenção do Tromboembolismo Pulmonar e Trombose Venosa Profunda a utilização do anticoagulante injetável também no pós-operatório, até completarem-se 06 (seis) doses). Segundo a Resolução do do CFM é necessária a atenção quanto a obediência as seguintes regras: a qualificação profissional no mínimo em cirurgia geral, a presença de um anestesista, um bloco cirúrgico estéril, uma observância no limite de anestésicos locais administrados e no volume de gordura lipoaspirada. Acordar de jejum no dia da cirurgia, tomar banho completo e chegar ao Hospital 1 hora antes do procedimento com o acompanhante. Levar consigo todos os exames pré-operatórios, risco cardiológico e Termo de Autorização para cirurgia proposta e Declaração de Recebimento dos Termos devidamente assinados. Não esquecer ainda da medicação anti coagulante, da meia de média compressão 7/8 e do kit da cirurgia plástica (modeladores com ou sem espuma). A CIRURGIA Como estamos falando de uma Lipoaspiração de pequenos volumes, o tipo de anestesia mais frequentemente utilizado é a local com sedação. Deve ser executada em ambiente cirúrgico estéril em regime ambulatorial (alta após o procedimento) ou regime internação em hospital dia (alta após a recuperação anestésica). Tudo depende das condições clínicas do paciente no pós operatório. Ainda que a lipoaspiração seja de pequenos volumes, segue-se o Protocolo de Prevenção de Trombose Venosa Profunda e Tromboembolismo Pulmonar, no que diz respeito a utilização de meias elásticas ou enfaixamento de membros inferiores, mais a utilização de um aparelho (Manguito Pneumático de Compressão Intermitente de Membros Inferiores), durante todo o procedimento cirúrgico. Desta forma, diminui-se a possibilidade de estase ou parada de circulação nas veias das pernas, um dos fatores responsáveis pela formação de trombos. Após a anestesia procede-se à infiltração de uma solução salina com adrenalina e anestésico local na área a ser aspirada, com a finalidade de facilitar o procedimento e reduzir os possíveis sangramentos. Este tipo de técnica é chamada de lipoaspiração Úmida ou Super Úmida e é a mais utilizada nos dias de hoje. Através de cânulas de diversos calibres e formatos, a gordura é aspirada, reduzindo volumes de gordura localizados. O limite da dose de anestésicos locais deve ser respeitada em 7mg/kg. Isto significa que um paciente de 60 kgs ó poderá utilizar pouco mais que um frasco de anestésico (20ml) quando a sua concentração for de 2%.

4 O motivo para esta medida reside no fato de que se nosso organismo tiver a sua dose anestésica tóxica máxima ultrapassada, haverá um risco de alterações neurológicas e cárdio-respiratórias que podem culminar com a Morte. O tempo da cirurgia vai depender da área a ser tratada e do volume a ser aspirado (em geral, com duração de 1 hora). Assim, também os gastos com as despesas médicas e hospitalares serão proporcionais à extensão do procedimento. Isto será detalhadamente esclarecido em sua consulta preliminar. Os pequenos orifícios necessários para a cirurgia serão suturados (pontos) e a área operada será comprimida por espumas e modeladores elásticos ou faixas compressivas, cujos modelos vão variar de acordo com a região tratada. Esta compressão é extremamente importante para o controle do edema (inchaço) e remodelação corporal, somente sendo retirada para o banho. ORIENTAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS 1) Controle da dor O pós-operatório da lipoaspiraçãoa apresenta um quadro de dor variável de paciente para paciente. Na grande maioria das vezes, a dor no pós-operatória pode ser controlada com analgésicos fracos (Dipirona) e, as vezes, fortes (Codeína associado ao Paracetamol). Independente da técnica empregada, a dor tende a melhorar muito após o terceiro dia de pós-operatório. O maior incômodo da lipoaspiração ocorre na região sacral (porção baixa da coluna). Por causa da dor, os movimentos ao caminhar, levantar, deitar, etc. tornam-se mais lentos que o habitual. O grau de restrições vai depender do tamanho e do número de áreas lipoaspiradas. 2) Postura (lipoaspiração abdominal): Na postura deitada de barriga para cima (decúbito dorsal), deve-se apoiar com três travesseiros a região posterior das costas, deixando a cabeceira elevada a 30 graus. Se, além da lipoaspiração, tiver sido realizada a cirurgia de abdominoplastia, a posição de joelhos deve ser dobrada com pernas ligeiramente elevadas por três travesseiros (posição de canivete). NESTE CASO, NÃO DEITAR DE BARRIGA PARA BAIXO POR 10 DIAS. Se for deitar de lado, tomar cuidado para manter os foelhos dobrados e as pernas flexionadas. Na postura em pé, parada ou andando, inclinar o tronco para frente em torno de 15. O tempo total para estas orientações é de apenas 10 dias. Após este período pode deitar mais esticada na posição horizontal sem elevações e caminhar com tronco ereto sem inclinação anterior. Na postura sentada, procurar adotar o ângulo de 120 graus entre o tronco e as coxas. Isto porque devemos evitar que ocorra a COMPARTMENTAÇÃO DO EDEMA, ou seja, dobras em áreas abdominais formando uma imagem em ampulheta. Em pé andando, evitar caminhadas longas, de preferência ir e voltar a algum lugar não muito distante. Caminhadas longas e esteira após 30 dias. Se for correr, somente após 60 dias. 3) Curativos: Independente do tipo de cirurgia o banho deve ser tomado no dia seguinte. Pode molhar os curativos durante o banho do corpo. Depois que os curativos estiverem bem úmidos, devem ser retirados cuidadosamente. Lavar as cicatrizes com um sabonete antisséptico, como o Soapex líquido (não utilizá-lo no restante do corpo). Retirar o

5 sabão com água corrente e secá-las com uma toalha seca. Massagear as cicatrizes com creme cicatrizante próprio e cobrir com uma tira de Micriopore. Uma vez que utilizase apenas o Micropore, este deve ser trocado de 2/2 dias. 4) Uso do modelador abdominal e da espuma: O modelador abdominal (cinta) mais a espuma devem ser utilizados continuamente por 30 dias, só sendo retirados durante o banho. Nos 30 dias seguintes, o modelador e a espuma devem ser utilizados somente no período noturno. 5) Retornos e retirada de Pontos: Os retornos para a retirada de pontos e avaliação pós-operatória são feitos de acordo com a evolução pós cirúrgica. Retornos adicionais serão comunicados pelo cirurgião e devem ser seguidos para uma completa recuperação e avaliação dos resultados. Numa evolução normal os pontos são retirados entre 15 e 21 dias. 6) Massagem nas cicatrizes: A massagem nas cicatrizes deve ser realizada pela própria paciente, quando coincidir com o dia de retirada do Micropore (2/2 dias). Função da massagem: amaciar e drenar as cicatrizes. 7) Drenagem Linfática: Usualmente está liberada após o terceiro dia de pós-operatório. Devem ser executadas por pessoas treinadas com capacidade técnica comprovada. Uma dreangem linfática mal feita predispõe a um resultado insatisfatório no futuro. Inicialmente 10 sessões, executadas 3 vezes por semana. A necessidade de mais 10 sessões pode ser indicada de acordo com a evolução do pós-operatório. 8) Procedimentos Auxiliares Frequentemente recomendamos a execução de métodos não invasivos capazes de amenizar os efeitos indesejados ou acelerar a retração da pele no pós-operatório. São eles: Accent, Velashape, Ultrashape, Manthus, Carboxiterapia, etc. Usualmente estão indicados após o terceiro mês de pós-operatório, momento em que o edema (inchaço) já melhorou bastante. Outras orientações: - É desejável pequenas caminhadas dentro do domicílio já no dia seguinte à cirurgia. Não permanecer deitada durante todo dia (evitar a trombose). - A posição sentada de 120 com pernas elevadas pode ser alteranda com a posição deitada e em pé andando. Ao assentar-se, não dobrar agudamente sobre a área operada, evitando comprimí-la. - As restrições vão depender da área lipoaspirada. - Não se esqueça de tomar o anticoagulante todos os dias, no mesmo horário, até completar as seis doses. - O uso de meias elásticas está indicado até que o paciente caminhe sem dificuldade; numa evolução normal, isto ocorre logo na primeira semana.

6 INTERCORRÊNCIAS As intercorrências são situações que surgem no período pós-operatório e podem interferir no resultado. São exemplos: fibrose temporária em subcutâneo (nódulos duros doloridos abaixo da pele), equimoses (manchas roxas na pele), edema (inchaço), pequenos hematomas que podem drenar espontaneamente ou necessitar drenagem cirúrgica, deiscência de pontos (abertura do corte), aumento da visualização ae celulite pré existente, seroma (coleção de líquidos que se formam pelo grande descolamento tecidual), alterações permanentes (definitivas) ou passageiras da sensibilidade (melhoram após vários meses), etc. Outras intercorrências indesejáveis e mais complexas, que felizmente são raras : infecção, necrose parcial ou total da pele (sendo o tabagismo a principal causa), aumento da flacidez da pele na área aspirada, eritema (vermelhidão da pele), e as intercorrências pertinentes a qualquer procedimento cirúrgico. As irregularidades de superfície podem ocorrer devido a uma má resposta retrátil da pele e a permanência de alguns volumes indesejáveis. Sua ocorrência, felizmente, não é freqüente e não costuma comprometer os resultados. Nestas eventualidades é fundamental manter a calma e conversar profundamente com seu médico que cuidará atentamente do seu caso. A paciente não deve transmitir a existência destas intercorrências a seus amigos e familiares. Eles poderão deixá-la insegura, nada podendo fazer efetivamente para ajudá-la. Isto gera angústia, dúvidas e insegurança. Continuar confiando no seu médico ainda é o melhor caminho e ele saberá como lhe ajudar. As intercorrências podem interferir no resultado final em maior ou menor grau independente da técnica cirúrgica e da condução do tratamento das mesmas pelo cirurgião. EVOLUÇÃO EM LONGO PRAZO A lipoaspiração não é cirurgia para o resto da vida. A qualidade dos resultados sofre alterações contínuas ao longo dos anos. Alguns fatores como idade, variação do peso corporal, qualidade e textura da pele, influências hormonais, gravidez etc interferem de forma incisiva no organismo, independentemente de ter ou não sido operado. As células gordurosas residuais (adipócitos) podem aumentar de volume quando o(a) paciente volta a ganhar peso.a não ser que este ganho de peso seja grande, mesmo que o(a) paciente engorde são preservadas as formas. A manutenção dos resultados de uma lipoaspiração, portanto, mais dependem do(a) paciente, que será orientado a manter um programa de exercícios físicos e de controle de peso. Assim, nova cirurgia poderá ser indicada quando, com o passar do tempo, estas alterações se apresentarem, alterando o formato e/ou volume da área operada. A CIRURGIA DE LIPOASPIRAÇÃO NÃO TRATA CELULITE. É COMUM APÓS O PROCEDIMENTO UMA PIORA NESTE EFEITO. OS TRATAMENTOS AUXILIARES SÃO IMPORTANTES PARA AJUDAR NA RETRAÇÃO E ACOMODAÇÃO DA PELE. IMPORTANTE: Resultados definitivos somente devem ser considerados após 18 meses da cirurgia. As cirurgias de retoques, quando necessárias, serão aconselhadas pelo cirurgião, devendo-se respeitar o tempo necessário para a adequação dos tecidos e acomodação das cicatrizes. Quando realizadas em

7 momento inoportuno, podem não alcançar os resultados desejados. Os retoques não significam incapacidade técnica mas sim uma revisão cirúrgica para se alcançar resultados ainda melhores. Os custos destes possíveis retoques serão cobrados somente em relação às despesas hospitalares e de anestesista. Não serão cobrados honorários da equipe cirúrgica desde que estes retoques sejam realizados no período sugerido pelo cirurgião. Para fins de honorários, será considerado retoque, todo procedimento seguinte à primeira cirurgia, num período subseqüente de 12 meses. Após este período, qualquer intervenção cirúrgica será considerada como um novo procedimento, independente do primeiro, mesmo que nas mesmas áreas.

LIPOASPIRAÇÃO/LIPOESCULTURA (CIRURGIA DE CONTORNO CORPORAL)

LIPOASPIRAÇÃO/LIPOESCULTURA (CIRURGIA DE CONTORNO CORPORAL) CRM/MG-25684 Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica LIPOASPIRAÇÃO/LIPOESCULTURA (CIRURGIA DE CONTORNO CORPORAL) A lipoaspiração é um método cirúrgico desenvolvido na Europa, particularmente

Leia mais

OTOPLASTIA (CIRURGIA ESTÉTICA DAS ORELHAS)

OTOPLASTIA (CIRURGIA ESTÉTICA DAS ORELHAS) OTOPLASTIA (CIRURGIA ESTÉTICA DAS ORELHAS) Orelha em abano é um defeito congênito, de característica familiar, geralmente bilateral, cujas alterações consistem em um aumento do ângulo (abertura da orelha)

Leia mais

ABDOMINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO ABDOME)

ABDOMINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO ABDOME) ABDOMINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO ABDOME) A abdominoplastia destina-se à remoção de gordura localizada no abdome inferior, assim como da flacidez de pele ao redor da região umbilical e das estrias

Leia mais

LIPOASPIRAÇÃO À LASER (SLIM LIPO - PALOMAR )

LIPOASPIRAÇÃO À LASER (SLIM LIPO - PALOMAR ) CRM/MG-25684 Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica LIPOASPIRAÇÃO À LASER (SLIM LIPO - PALOMAR ) A lipoaspiração à laser não é um método cirúrgico novo. Desde o início da década, por

Leia mais

O objetivo da rinoplastia estética é o resultado harmônico e natural, com traços adequados ao rosto da pessoa.

O objetivo da rinoplastia estética é o resultado harmônico e natural, com traços adequados ao rosto da pessoa. RINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO NARIZ) O objetivo da rinoplastia estética é o resultado harmônico e natural, com traços adequados ao rosto da pessoa. Por meio da entrevista com o(a) paciente, o cirurgião

Leia mais

Dr. Fábio Luiz Frade CIRURGIA PLÁSTICA

Dr. Fábio Luiz Frade CIRURGIA PLÁSTICA LIPOASPIRAÇÃO/LIPOESCULTURA (CIRURGIA DE CONTORNO CORPORAL) A lipoaspiração é um método cirúrgico desenvolvido na Europa, particularmente na Suíça e França a partir de 1977. Foi apresentado pela primeira

Leia mais

ABDOMINOPLASTIA 01) P: QUANTOS QUILOS VOU EMAGRECER COM A PLASTICA ABDOMINAL?

ABDOMINOPLASTIA 01) P: QUANTOS QUILOS VOU EMAGRECER COM A PLASTICA ABDOMINAL? ABDOMINOPLASTIA Também chamada de dermolipectomia abdominal. É um procedimento cirúrgico utilizado para redefinir o contorno abdominal, através da retirada do excesso de pele e gordura depositada, além

Leia mais

RITIDOPLASTIA LIFTING FACIAL (CIRURGIA DE REJUVENESCIMENTO FACIAL FEMININA)

RITIDOPLASTIA LIFTING FACIAL (CIRURGIA DE REJUVENESCIMENTO FACIAL FEMININA) CRM/MG-25684 Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica RITIDOPLASTIA LIFTING FACIAL (CIRURGIA DE REJUVENESCIMENTO FACIAL FEMININA) Se os olhos são as janelas para alma, a face é a porta

Leia mais

Normalmente, as seguintes perguntas são feitas pelos(as) pacientes ao seu cirurgião plástico, por ocasião da consulta inicial:

Normalmente, as seguintes perguntas são feitas pelos(as) pacientes ao seu cirurgião plástico, por ocasião da consulta inicial: DERMOLIPECTOMIA ABDOMINAL (Cirurgia Plástica de Abdome) A leitura destas observações sobre a cirurgia plástica abdominal servirá para esclarecê-lo(a) sobre os detalhes que certamente estão lhe interessando

Leia mais

Abdominoplastia Cirurgia do abdome

Abdominoplastia Cirurgia do abdome A abdominoplastia destina se à remoção de gordura localizada no abdome inferior, assim como da flacidez de pele ao redor da região umbelical e das estrias situadas entre o umbigo e os pêlos pubianos. Não

Leia mais

ABDOMINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO ABDOME)

ABDOMINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO ABDOME) CRM/MG-25684 Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica ABDOMINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO ABDOME) Abdominoplastia ou Dermolipectomia abdominal é a cirurgia plástica do abdome. A abdominoplastia

Leia mais

Marcelo c. m. pessoa

Marcelo c. m. pessoa Marcelo c. m. pessoa CRM 52670502 CIRURGIA PLASTICA INFORMAÇÕES SOBRE TRATAMENTO MÉDICO-ESPECIALIZADO SOLICITAÇÃO E AUTORIZAÇÃO PARA TRATAMENTO Eu, identidade número expedida por, solicito e autorizo ao

Leia mais

O QUE ESPERAR DA CONSULTA

O QUE ESPERAR DA CONSULTA Manual do Paciente Manual do paciente O QUE ESPERAR DA CONSULTA O sucesso e a segurança do procedimento cirúrgico dependem de sua sinceridade durante a consulta. Você será questionado sobre sua saúde,

Leia mais

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva

Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva Orientação para pacientes com Hérnia Inguinal. O que é uma hérnia abdominal? Hérnia é a protrusão (saliência ou abaulamento) de uma víscera ou órgão através de

Leia mais

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS

CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS Complicações Cirúrgicas CURSO TÉCNICO DE ENFERMAGEM ENFERMAGEM CIRÚRGICA MÓDULO III Profª Mônica I. Wingert 301E COMPLICAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS 1. Complicações Circulatórias Hemorragias: é a perda de sangue

Leia mais

Dra Tatiana Caloi Cirurgiã Plástica CREMESP 91347 CREMEPE 15002 TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

Dra Tatiana Caloi Cirurgiã Plástica CREMESP 91347 CREMEPE 15002 TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO . TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO 1- EU,, portador (a) do CPF nº, por determinação explícita de minha vontade, reconheço DRA TATIANA MARTINS CALOI, médica inscrita no CREMESP sob o nº 91347 e no CREMEPE

Leia mais

CIRURGIA DE RINOSSEPTOPLASTIA. Informações sobre a cirurgia

CIRURGIA DE RINOSSEPTOPLASTIA. Informações sobre a cirurgia CIRURGIA DE RINOSSEPTOPLASTIA Informações sobre a cirurgia P: A RINOSSEPTOPLASTIA DEIXA CICATRIZES? R: Certos narizes permitem que as cicatrizes fiquem escondidas dentro da cavidade nasal. Nestes casos,

Leia mais

MASTOPLASTIA REDUTORA / MASTOPEXIA (CIRURGIA DE REDUÇÃO/CORREÇÃO DE PTOSE)

MASTOPLASTIA REDUTORA / MASTOPEXIA (CIRURGIA DE REDUÇÃO/CORREÇÃO DE PTOSE) MASTOPLASTIA REDUTORA / MASTOPEXIA (CIRURGIA DE REDUÇÃO/CORREÇÃO DE PTOSE) Mastoplastia ou mamoplastia é o nome dado para as cirurgias das mamas. Alguns tipos de mastoplastia podem ser diferenciados e

Leia mais

As Complicações das Varizes

As Complicações das Varizes Texto de apoio ao curso de Especialização Atividade Física Adaptada e Saúde Prof. Dr. Luzimar Teixeira As Complicações das Varizes Chamamos de Tipo 4 ou IVFS - Insuficiência Venosa Funcional Sintomática,

Leia mais

LESÕES DOS ISQUIOTIBIAIS

LESÕES DOS ISQUIOTIBIAIS LESÕES DOS ISQUIOTIBIAIS INTRODUÇÃO Um grande grupo muscular, que se situa na parte posterior da coxa é chamado de isquiotibiais (IQT), o grupo dos IQT é formado pelos músculos bíceps femoral, semitendíneo

Leia mais

Dra Tatiana Caloi Cirurgiã Plástica CREMESP - 91347 TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

Dra Tatiana Caloi Cirurgiã Plástica CREMESP - 91347 TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO . TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO 1- EU,, portador (a) do CPF nº, por determinação explícita de minha vontade, reconheço DRA TATIANA MARTINS CALOI, médica inscrita no CREMESP sob o nº 91347, como profissional

Leia mais

Manual de cuidados pré e pós-operatórios

Manual de cuidados pré e pós-operatórios 1. Anatomia O quadril é uma articulação semelhante a uma bola no pegador de sorvete, onde a cabeça femoral (esférica) é o sorvete e o acetábulo (em forma de taça) é o pegador. Esse tipo de configuração

Leia mais

CARTA DE INFORMAÇÕES

CARTA DE INFORMAÇÕES Caro(a) paciente, CARTA DE INFORMAÇÕES É objetivo tanto do paciente e de familiares como também de seu cirurgião plástico que tudo dê certo com a cirurgia. Para que o paciente não se depare com surpresas,

Leia mais

Avaliação da Fisioterapia em Pré e Pós Cirurgia Plástica

Avaliação da Fisioterapia em Pré e Pós Cirurgia Plástica Avaliação da Fisioterapia em Pré e Pós Cirurgia Plástica Ms. Giovana B. Milani Mestre em Ciências pela FMUSP Pós- Graduada em Fisioterapia Dermatofuncional Pós- Graduada em Aparelho locomotor no esporte

Leia mais

Dra Tatiana Caloi Cirurgiã Plástica CREMESP - 91347 TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

Dra Tatiana Caloi Cirurgiã Plástica CREMESP - 91347 TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO . TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO 1- EU,, portador (a) do CPF nº, por determinação explícita de minha vontade, reconheço DRA TATIANA MARTINS CALOI, médica inscrita no CREMESP sob o nº 91347 e CREMEPE

Leia mais

BLEFAROPLASTIA (cirurgia plástica das pálpebras)

BLEFAROPLASTIA (cirurgia plástica das pálpebras) BLEFAROPLASTIA (cirurgia plástica das pálpebras) Fatores como: idade, textura da pele, distúrbios da acuidade visual, problemas emocionais, etc., poderão deixar como conseqüência sua marca no território

Leia mais

Doença do Refluxo Gastroesofágico o que significa?

Doença do Refluxo Gastroesofágico o que significa? Hérnia de Hiato e Refluxo Gastroesofágico. Atualmente cresce o número de pessoas que estão apresentando sintomas relativas ao aparelho digestivo, como má digestão ou sensação de queimação no estômago entre

Leia mais

Dra Tatiana Caloi Cirurgiã Plástica CREMEPE 15002 TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO

Dra Tatiana Caloi Cirurgiã Plástica CREMEPE 15002 TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO . TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO 1- EU,, portador (a) do CPF nº, por determinação explícita de minha vontade, reconheço DRA TATIANA MARTINS CALOI, médica inscrita no CREMEPE sob o nº 15002, como profissional

Leia mais

Cisto Poplíteo ANATOMIA

Cisto Poplíteo ANATOMIA Cisto Poplíteo O Cisto Poplíteo, também chamado de cisto de Baker é um tecido mole, geralmente indolor que se desenvolve na parte posterior do joelho. Ele se caracteriza por uma hipertrofia da bolsa sinovial

Leia mais

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril

Como preparar sua casa após cirurgia de quadril PÓS-OPERATÓRIO Como preparar sua casa após cirurgia de quadril Retire os tapetes, extensões e fios telefônicos, pois eles podem ocasionar quedas. Caso ainda não tenha, instale corrimãos em pelo menos um

Leia mais

Exercícios pós-operatórios iniciais após cirurgia de joelho

Exercícios pós-operatórios iniciais após cirurgia de joelho PÓS-OPERATÓRIO Exercícios pós-operatórios iniciais após cirurgia de joelho Estes exercícios são importantes para aumentar a circulação em seus pés e pernas e prevenir coágulos sanguíneos. Eles também são

Leia mais

Úlcera venosa da perna Resumo de diretriz NHG M16 (agosto 2010)

Úlcera venosa da perna Resumo de diretriz NHG M16 (agosto 2010) Úlcera venosa da perna Resumo de diretriz NHG M16 (agosto 2010) Van Hof N, Balak FSR, Apeldoorn L, De Nooijer HJ, Vleesch Dubois V, Van Rijn-van Kortenhof NMM traduzido do original em holandês por Luiz

Leia mais

Dist. da linha saída à 1ª barreira

Dist. da linha saída à 1ª barreira TÉCNICA DAS CORRIDAS COM BARREIRAS Antes de mais nada podemos dizer que as corridas com barreiras são provas de velocidade rasa porque, muito embora o barreiristas se depare com uma série de barreiras

Leia mais

Prezado cliente, Seja bem vindo ao Instituto de Cosmetologia e Estética da Universidade Metodista

Prezado cliente, Seja bem vindo ao Instituto de Cosmetologia e Estética da Universidade Metodista Carta de serviços 2016 Prezado cliente, Seja bem vindo ao Instituto de Cosmetologia e Estética da Universidade Metodista Aqui você encontrará serviços de Beleza e Bem Estar. Agende seu horário diretamente

Leia mais

Ethamolin. oleato de monoetanolamina FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO:

Ethamolin. oleato de monoetanolamina FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO: Ethamolin oleato de monoetanolamina FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO: ETHAMOLIN consiste em uma solução aquosa de oleato de monoetanolamina a 5% para uso injetável apresentado em caixas contendo 6 ampolas

Leia mais

MINI LIFTING FACIAL (CIRURGIA DE REJUVENESCIMENTO FACIAL FEMININO MINIMAMENTE INVASIVA)

MINI LIFTING FACIAL (CIRURGIA DE REJUVENESCIMENTO FACIAL FEMININO MINIMAMENTE INVASIVA) CRM/MG-25684 Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica MINI LIFTING FACIAL (CIRURGIA DE REJUVENESCIMENTO FACIAL FEMININO MINIMAMENTE INVASIVA) O Mini Lifting Facial é a cirurgia plástica

Leia mais

Dr. Fábio Luiz Frade CIRURGIA PLÁSTICA

Dr. Fábio Luiz Frade CIRURGIA PLÁSTICA BLEFAROPLASTIA (CIRURGIA DAS PÁLPEBRAS) A cirurgia estética das pálpebras tem por objetivo remover os excessos de pele, bolsas de gordura e parte das rugas desta região que fazem o olhar apresentar um

Leia mais

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS

CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS CIRURGIAS ORTOGNÁTICAS Informações ao paciente Contém: 1. Explicação geral sobre cirurgias ortognáticas, 2. Perguntas e respostas, A cirurgia ortognática, também chamada de ortodontia cirúrgica, é um tipo

Leia mais

CANCRO DA MAMA O PORQUÊ DA RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA

CANCRO DA MAMA O PORQUÊ DA RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA CANCRO DA MAMA O PORQUÊ DA RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA A cirurgia mamária, seja ela uma tumorectomia, quadrantectomia ou mastectomia, provoca uma alteração significativa no órgão e que pode e deve ser minimizada.

Leia mais

MASTOPEXIA COM PRÓTESE (ELEVAÇÃO E AUMENTO DE MAMAS)

MASTOPEXIA COM PRÓTESE (ELEVAÇÃO E AUMENTO DE MAMAS) CRM/MG-25684 Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica MASTOPEXIA COM PRÓTESE (ELEVAÇÃO E AUMENTO DE MAMAS) Mastopexia é a cirurgia de elevação em mamas. Mastopexia com prótese é a elevação

Leia mais

Que tal dar um up em seu visual e melhorar sua auto-estima? Promover sua saúde sem o cigarro aproveitando os sabores da vida e recuperar seu fôlego?

Que tal dar um up em seu visual e melhorar sua auto-estima? Promover sua saúde sem o cigarro aproveitando os sabores da vida e recuperar seu fôlego? Você que está tentando largar o vício do cigarro e não consegue encontrar forças para se livrar desse mal. Anda sentindo dores nas costas, cansaço e/ou inchaço nas pernas, problemas com acnes ou querendo

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O(A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao

Leia mais

Lesões Meniscais. O que é um menisco e qual a sua função.

Lesões Meniscais. O que é um menisco e qual a sua função. Lesões Meniscais Introdução O menisco é uma das estruturas mais lesionadas no joelho. A lesão pode ocorrer em qualquer faixa etária. Em pessoas mais jovens, o menisco é bastante resistente e elástico,

Leia mais

A Estética da Mama CLÍNICA FERNANDO BASTO

A Estética da Mama CLÍNICA FERNANDO BASTO A Estética da Mama A estética da mama responde a costumes étnicos, sociais e culturais. Há não muitos anos, no Brasil as mulheres solicitavam a diminuição do volume do seio, quando a aspiração do inconsciente

Leia mais

Dr. Fábio Luiz Frade CIRURGIA PLÁSTICA

Dr. Fábio Luiz Frade CIRURGIA PLÁSTICA MASTOPLASTIA DE AUMENTO (IMPLANTE DE PRÓTESES MAMÁRIAS) Mastoplastia ou mamoplastia é o nome dado para as cirurgias das mamas. Alguns tipos de mastoplastia podem ser diferenciados e especificados de acordo

Leia mais

Centro Médico. Plínio de Mattos Pessoa

Centro Médico. Plínio de Mattos Pessoa Centro Médico Será solicitado que você coloque uma bata cirúrgica. Poderá receber um sedativo pela boca. Será então transferido para a mesa de operações. Você será submetido a uma anestesia peridural ou

Leia mais

Por esse motivo é tão comum problemas na coluna na sua grande maioria posturais.

Por esse motivo é tão comum problemas na coluna na sua grande maioria posturais. R.P.G. E A MECÂNICA DA NOSSA COLUNA VERTEBRAL * Dr. Gilberto Agostinho A coluna vertebral, do ponto de vista mecânico é um verdadeiro milagre. São 33 vértebras (7 cervicais + 12 torácicas + 5 lombares

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO - HERNIORRAFIA ABDOMINAL

TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO - HERNIORRAFIA ABDOMINAL TERMO DE CONSENTIMENTO INFORMADO - HERNIORRAFIA ABDOMINAL PREZADO PACIENTE: O Termo de Consentimento Informado é um documento no qual sua AUTONOMIA (vontade) em CONSENTIR (autorizar) é manifestada. A intervenção

Leia mais

Artroscopia do Cotovelo

Artroscopia do Cotovelo Artroscopia do Cotovelo Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo Artroscopia é uma procedimento usado pelos ortopedistas para avaliar, diagnosticar e reparar problemas dentro

Leia mais

É uma fratura comum que ocorre em pessoas de todas as idades. Anatomia. Clavícula

É uma fratura comum que ocorre em pessoas de todas as idades. Anatomia. Clavícula Fratura da Clavícula Dr. Marcello Castiglia Especialista em Cirurgia do Ombro e Cotovelo É uma fratura comum que ocorre em pessoas de todas as idades. Anatomia O osso da clavícula é localizado entre o

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. 1. O QUE É Doxazosina Normon E PARA QUE É UTILIZADA

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR. 1. O QUE É Doxazosina Normon E PARA QUE É UTILIZADA FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Doxazosina Normon 2 mg comprimidos Doxazosina Normon 4 mg comprimidos Doxazosina APROVADO EM Leia atentamente este folheto antes de tomar este medicamento.

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O(A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao

Leia mais

ENDERMOTERAPIA INSTITUTO LONG TAO

ENDERMOTERAPIA INSTITUTO LONG TAO ENDERMOTERAPIA INSTITUTO LONG TAO Melissa Betel Tathiana Bombonatti A endermoterapia foi criada na França em 1970 por Louis Paul Guitay. Ele sofreu um grave acidente de carro que causou queimaduras de

Leia mais

MASTOPLASTIA/MAMAPLASTIA DE AUMENTO (IMPLANTE DE PRÓTESES MAMÁRIAS)

MASTOPLASTIA/MAMAPLASTIA DE AUMENTO (IMPLANTE DE PRÓTESES MAMÁRIAS) CRM/MG-25684 Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica MASTOPLASTIA/MAMAPLASTIA DE AUMENTO (IMPLANTE DE PRÓTESES MAMÁRIAS) Mastoplastia ou mamaplastia de aumento é o nome dado para a

Leia mais

Uma Definição: "Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente".

Uma Definição: Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente. ERGONOMIA: palavra de origem grega. ERGO = que significa trabalho NOMOS = que significa regras Uma Definição: "Estudo entre o homem e o seu trabalho, equipamentos e meio ambiente". Tríade básica da Ergonomia:

Leia mais

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a dor cervical

Clínica Deckers. Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a dor cervical Clínica Deckers Fisioterapia Exercícios Terapêuticos para a dor cervical O QUE É Estes são alguns dos exercícios recomendados com mais freqüência para a terapia da dor cervical. Eles foram compilados para

Leia mais

O PROJETO. A ESTAÇÃO SAÚDE foi desenvolvida com objetivo de proporcionar aos

O PROJETO. A ESTAÇÃO SAÚDE foi desenvolvida com objetivo de proporcionar aos O PROJETO A ESTAÇÃO SAÚDE foi desenvolvida com objetivo de proporcionar aos usuários diferentes exercícios que possibilitam trabalhar grupos musculares diversos, membros superiores, inferiores, abdominais

Leia mais

Confederação Brasileira de Tiro Esportivo Originária da Confederação do Tiro Brasileiro decreto 1503 de 5 de setembro de 1906

Confederação Brasileira de Tiro Esportivo Originária da Confederação do Tiro Brasileiro decreto 1503 de 5 de setembro de 1906 Exercícios com Elástico Os Exercícios com elástico irão trabalhar Resistência Muscular Localizada (RML). Em cada exercício, procure fazer a execução de maneira lenta e com a postura correta. Evitar o SOLAVANCO

Leia mais

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A DEPILAÇÃO A LASER

TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A DEPILAÇÃO A LASER TUDO O QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE A DEPILAÇÃO A LASER Sumário Introdução... 03 O que é a depilação a laser... 06 Quais são os cuidados necessários antes e após as sessões... 11 Como são os aparelhos...

Leia mais

Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf

Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf Fonte: http://revistacontrarelogio.com.br/pdfs/tudoemcima_194.pdf ELÁSTICO OU BORRACHA Sugestão: 1 kit com 3 elásticos ou borrachas (com tensões diferentes: intensidade fraca, média e forte) Preço: de

Leia mais

Redação Dr. Maurício de Freitas Lima. Edição ACS - Assessoria de Comunicação Social Maria Isabel Marques - MTB 16.996

Redação Dr. Maurício de Freitas Lima. Edição ACS - Assessoria de Comunicação Social Maria Isabel Marques - MTB 16.996 2 Redação Dr. Maurício de Freitas Lima Edição ACS - Assessoria de Comunicação Social Maria Isabel Marques - MTB 16.996 Produção e Projeto Gráfico Designer Gráfico: Patricia Lopes da Silva Edição - Outubro/2012

Leia mais

ORIENTAÇÕES SOBRE ACESSOS VASCULARES PARA TRATAMENTO DE HEMODIÁLISE. Contactos: Unidade de Hemodiálise: 276300932.

ORIENTAÇÕES SOBRE ACESSOS VASCULARES PARA TRATAMENTO DE HEMODIÁLISE. Contactos: Unidade de Hemodiálise: 276300932. Evitar a infecção A infecção é uma complicação grave que pode ocorrer por ter as defesas diminuídas. Prevenir também depende de si. Cumpra as regras de higiene e as indicações fornecidas pela Equipa do

Leia mais

1. O QUE É PARACETAMOL BLUEPHARMA E PARA QUE É UTILIZADO. Grupo Farmacoterapêutico: 2.10 - Sistema Nervoso Central - Analgésicos e antipiréticos

1. O QUE É PARACETAMOL BLUEPHARMA E PARA QUE É UTILIZADO. Grupo Farmacoterapêutico: 2.10 - Sistema Nervoso Central - Analgésicos e antipiréticos Folheto Informativo Informação para o utilizador Paracetamol Bluepharma Paracetamol Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente Este medicamento pode ser adquirido sem receita

Leia mais

Radioterapia no Cancro do Pulmão

Radioterapia no Cancro do Pulmão Editado em: Novembro de 2006 Apoio: Radioterapia no Cancro do Pulmão Comissão de Pneumologia Oncológica Sociedade Portuguesa de Pneumologia ÍNDICE A Comissão de Pneumologia Oncológica agradece ao autor

Leia mais

APROVADO EM 04-08-2011 INFARMED. Folheto Informativo: Informação para o utilizador. Paracetamol Azevedos, 500 mg, comprimidos Paracetamol

APROVADO EM 04-08-2011 INFARMED. Folheto Informativo: Informação para o utilizador. Paracetamol Azevedos, 500 mg, comprimidos Paracetamol Folheto Informativo: Informação para o utilizador Paracetamol Azevedos, 500 mg, comprimidos Paracetamol Leia com atenção todo este folheto antes de começar a tomar este medicamento pois contém informação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO HOSPITAL DE CLÍNICAS COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR PROTOCOLOS DE CONTROLE DE INFECÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TRIÂNGULO MINEIRO HOSPITAL DE CLÍNICAS COMISSÃO DE CONTROLE DE INFECÇÃO HOSPITALAR PROTOCOLOS DE CONTROLE DE INFECÇÃO Úlcera de Pressão Também conhecida como escara ou úlcera de decúbito. É definida como qualquer lesão causada por pressão não aliviada que resulta em danos nos tecidos subjacentes (subcutâneo, músculo,

Leia mais

TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP) E TROMBOEMBOLISMO PULMONAR (TEP)

TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP) E TROMBOEMBOLISMO PULMONAR (TEP) TROMBOSE VENOSA PROFUNDA (TVP) E TROMBOEMBOLISMO PULMONAR (TEP) - Fatores de risco: Idade superior a 40 anos Acidente vascular cerebral (isquêmico ou hemorrágico) Paralisia de membros inferiores Infarto

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

RINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO NARIZ)

RINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO NARIZ) CRM/MG-25684 Membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica RINOPLASTIA (CIRURGIA PLÁSTICA DO NARIZ) Rinoplastia é a cirurgia plástica do nariz. Esta cirurgia pode ser estética, funcional

Leia mais

FASES DO FEG Primeira fase: Congestiva simples

FASES DO FEG Primeira fase: Congestiva simples FIBRO EDEMA GELÓIDE DEFINIÇÃO O FEG é uma disfunção localizada que afeta a derme e o tecido subcutâneo, com alterações vasculares e lipodistrofia com resposta esclerosante. FASES DO FEG Primeira fase:

Leia mais

CIRURGIA DO NARIZ (RINOPLASTIA)

CIRURGIA DO NARIZ (RINOPLASTIA) CIRURGIA DO NARIZ (RINOPLASTIA) Anualmente milhares de pessoas se submetem a rinoplastia. Algumas destas pessoas estão insatisfeitas com a aparência de seus narizes há muito tempo; outras não estão contentes

Leia mais

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à)

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

estudo Por ViVian Lourenço 7 4 g u i a d a f a r m á c i a

estudo Por ViVian Lourenço 7 4 g u i a d a f a r m á c i a Sentir dor não é normal A dor é sinal de que algo não vai bem no organismo. Os sintomas estão no cotidiano e é essencial saber a diferença entre a dor crônica e a aguda para buscar o tratamento Por Vivian

Leia mais

Em que situações se deve realizar um eco- doppler arterial dos membros inferiores.

Em que situações se deve realizar um eco- doppler arterial dos membros inferiores. O que é um eco- doppler? O eco- doppler, ultrassonografia vascular ou triplex- scan é um método de imagem que se baseia na emissão e reflecção de de ondas de som (ultra- sons). Através deste exame é possível

Leia mais

PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE HÉRNIA DE DISCO SEM CIRURGIA

PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE HÉRNIA DE DISCO SEM CIRURGIA PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE HÉRNIA DE DISCO SEM CIRURGIA Dicas para uma vida sem dores na coluna A Hérnia de Disco A nossa coluna é composta de aproximadamente 32 vértebras, que são os ossos que formam

Leia mais

Crescimento guiado para correção de joelhos unidos e pernas arqueadas em crianças

Crescimento guiado para correção de joelhos unidos e pernas arqueadas em crianças INFORMAÇÃO AO PACIENTE Crescimento guiado para correção de joelhos unidos e pernas arqueadas em crianças O sistema de crescimento guiado eight-plate quad-plate INTRODUÇÃO As crianças necessitam de orientação

Leia mais

Prolapso dos Órgãos Pélvicos

Prolapso dos Órgãos Pélvicos Prolapso dos Órgãos Pélvicos Autor: Bercina Candoso, Dra., Ginecologista, Maternidade Júlio Dinis Porto Actualizado em: Julho de 2010 No prolapso dos órgãos pélvicos, a vagina e os órgãos adjacentes, uretra,

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O(A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS A PACIENTES EM CIRURGIA PLÁSTICA

ORIENTAÇÕES GERAIS A PACIENTES EM CIRURGIA PLÁSTICA ORIENTAÇÕES GERAIS A PACIENTES EM CIRURGIA PLÁSTICA INFORMAÇÕES GERAIS Estas informações foram cuidadosamente preparadas para que você, nosso(a) paciente, esteja bem esclarecido(a) em relação aos procedimentos

Leia mais

Manual de Exercícios SPP

Manual de Exercícios SPP Manual de Exercícios SPP 1/6 Manual de exercícios SPP- IGN 1. Posicionamento: deitado de barriga para cima, com os joelhos estendidos. 2. Dobrar e estender uma perna. Fazer 10 repetições em cada lado alternadamente.

Leia mais

Por que a Varicocele causa Infertilidade Masculina?

Por que a Varicocele causa Infertilidade Masculina? O Nosso protocolo assistencial tem como base as diretrizes e normas elaboradas pela Society of Interventional Radiology (SIR) O Que é a Varicocele? Entende-se por varicocele à dilatação anormal (varizes)

Leia mais

fundação portuguesa de cardiologia Nº. 12 Dr. João Albuquerque e Castro REVISÃO CIENTÍFICA: [CIRURGIA VASCULAR DO CENTRO HOSPITALAR LISBOA CENTRAL]

fundação portuguesa de cardiologia Nº. 12 Dr. João Albuquerque e Castro REVISÃO CIENTÍFICA: [CIRURGIA VASCULAR DO CENTRO HOSPITALAR LISBOA CENTRAL] fundação portuguesa de cardiologia TUDO O QUE DEVE SABER SOBRE ANEURISMAS DA AORTA ABDOMINAL Nº. 12 REVISÃO CIENTÍFICA: Dr. João Albuquerque e Castro [CIRURGIA VASCULAR DO CENTRO HOSPITALAR LISBOA CENTRAL]

Leia mais

Hospital Universitário Clementino Fraga Filho. Serviço de Cirurgia Cardíaca. Manual do paciente, revisado em 2011. Introdução

Hospital Universitário Clementino Fraga Filho. Serviço de Cirurgia Cardíaca. Manual do paciente, revisado em 2011. Introdução Hospital Universitário Clementino Fraga Filho Serviço de Cirurgia Cardíaca Manual do paciente, revisado em 2011. Introdução O serviço de Cirurgia Cardiovascular do Hospital Universitário Clementino Fraga

Leia mais

INTRODUÇÃO DE ENFERMAGEM I

INTRODUÇÃO DE ENFERMAGEM I INTRODUÇÃO DE ENFERMAGEM I A Sistematização da Assistência de Enfermagem SAE É uma atividade privativa do enfermeiro, utilizam método e estratégia de trabalho, baseados em princípios científicos, para

Leia mais

REDE NACIONAL DE CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS

REDE NACIONAL DE CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS REDE NACIONAL DE CUIDADOS CONTINUADOS INTEGRADOS Orientações de Abordagem em Cuidados Continuados Integrados ÚLCERAS DE PRESSÃO PREVENÇÃO Outubro 2007 1 INDICE p. 0 Introdução 2 1 Definição de Úlceras

Leia mais

EMERGÊNCIA. Experiência não é o que acontece a você. Éo que você faz com o que acontece a você. EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA

EMERGÊNCIA. Experiência não é o que acontece a você. Éo que você faz com o que acontece a você. EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA EMERGÊNCIAS MÉDICAS EM ODONTOLOGIA Experiência não é o que acontece a você. Éo que você faz com o que acontece a você. Aldous Huxley EMERGÊNCIA Éuma situação crítica, acontecimento perigoso ou dificuldade

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O(A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao

Leia mais

O que são Varizes? Varizes: um problema conhecido desde a antiguidade

O que são Varizes? Varizes: um problema conhecido desde a antiguidade O que são Varizes? Varizes dos membros inferiores são veias doentes da superfície dos membros inferiores, que se tornam progressivamente dilatadas, alongadas e tortuosas. Existe uma tendência hereditária

Leia mais

Acompanhamento. Sejam bem-vindos. 7 dias 1 mês 2 meses 3 meses 6 meses 1 ano

Acompanhamento. Sejam bem-vindos. 7 dias 1 mês 2 meses 3 meses 6 meses 1 ano Acompanhamento Sejam bem-vindos Nós desenvolvemos este guia para ajudá-lo a se preparar para a alta de sua criança. Muitas famílias acreditam que aprendendo e conversando antes da alta hospitalar de sua

Leia mais

mae Vou ser moda 9 meses de emoções Oferta Saco de bebé La Redoute ( Veja como pode recebê-lo na página 22) Especialgravidez

mae Vou ser moda 9 meses de emoções Oferta Saco de bebé La Redoute ( Veja como pode recebê-lo na página 22) Especialgravidez Oferta Saco de bebé La Redoute ( Veja como pode recebê-lo na página 22) Especialgravidez Natural, cesariana, dentro de água... Conheça os vários tipos de parto Edição Especial n.º 40 2013 Preço Portugal

Leia mais

Fibro Edema Gelóide. Tecido Tegumentar. Epiderme. Epiderme. Fisiopatologia do FibroEdema Gelóide

Fibro Edema Gelóide. Tecido Tegumentar. Epiderme. Epiderme. Fisiopatologia do FibroEdema Gelóide Lipodistrofia Ginóide Estria Discromia Distúrbios inestéticos O termo "celulite" foi primeiro usado na década de 1920, para descrever uma alteração estética da superfície cutânea (ROSSI & VERGNANINI, 2000)

Leia mais

Feridas e Curativos. Maior órgão do corpo humano.

Feridas e Curativos. Maior órgão do corpo humano. Feridas e Curativos Enfermeira: Milena Delfino Cabral Freitas Pele Maior órgão do corpo humano. Funções: proteção contra infecções, lesões ou traumas, raios solares e possui importante função no controle

Leia mais

TREINAMENTO 1. Aquecimento: Alongamento: Rodrigo Gonçalves (Comissão Paulista de Cheerleading) (CREF. 028011-G/SP)

TREINAMENTO 1. Aquecimento: Alongamento: Rodrigo Gonçalves (Comissão Paulista de Cheerleading) (CREF. 028011-G/SP) TREINAMENTO 1 Rodrigo Gonçalves (Comissão Paulista de Cheerleading) (CREF. 028011-G/SP) Rotina de alongamento e condicionamento (Treino 1): O alongamento e o aquecimento são importantíssimos em qualquer

Leia mais

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO

TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O(A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao

Leia mais

Orientação para Pacientes com. Obesidade Mórbida

Orientação para Pacientes com. Obesidade Mórbida ...,,,.,. Orientação para Pacientes com Obesidade Mórbida Obsidade. Um grave problema da atualidade. A obesidade é uma das doenças mais freqüentes, sendo considerada um dos maiores problemas de saúde pública

Leia mais

MODELO DE TEXTO DE BULA. Composição: Cada comprimido de VENORUTON contém 500 mg de rutosídeo. Excipientes: macrogol e estearato de magnésio.

MODELO DE TEXTO DE BULA. Composição: Cada comprimido de VENORUTON contém 500 mg de rutosídeo. Excipientes: macrogol e estearato de magnésio. MODELO DE TEXTO DE BULA VENORUTON rutosídeo Forma farmacêutica e apresentações: Comprimidos. Embalagem contendo 20 comprimidos. Cápsulas. Embalagem contendo 20 cápsulas. USO ADULTO E PEDIÁTRICO Composição:

Leia mais

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) médico (a)

, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização ao (à) médico (a) TERMO DE CONSENTIMENTO LIVRE E ESCLARECIDO O (A) paciente, ou seu responsável, declara, para todos os fins legais, especialmente do disposto no artigo 39, VI, da Lei, 8.078/90 que dá plena autorização

Leia mais

Volte a ter o corpo que tinha antes da gravidez em 60 dias...

Volte a ter o corpo que tinha antes da gravidez em 60 dias... Volte a ter o corpo que tinha antes da gravidez em 60 dias... Mamãe Sarada 2015 Todos os direitos reservados...com Apenas 14Min/Dia! mamaesarada.com.br Av. Eng Carlos Goulart 1015 sala 313 Belo Horizonte

Leia mais