EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA_2013 ESPECIALIZAÇÃO EM TRABALHO E PREVIDÊNCIA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA_2013 ESPECIALIZAÇÃO EM TRABALHO E PREVIDÊNCIA"

Transcrição

1 EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA_2013 ESPECIALIZAÇÃO EM TRABALHO E PREVIDÊNCIA OBJETIVOS DO CURSO: Proporcionar aos participantes instruções e conhecimento da Legislação Trabalhista e Previdenciária. Tendo como base a CLT, legislação complementar e Legislação de Benefícios, agregando conhecimentos específicos e com isto melhorar o desempenho diário de suas atividades operacionais. O conteúdo será transmitido com aulas expositivas, trabalhando o conhecimento em busca da melhor pratica. DURAÇÃO DO CURSO O Curso será realizado nas sextas-feiras à noite e sábados pela manhã. Abertura: dia 07/06/2013 Encerramento: dia 30/11/2013 Dia/Horário: Sextas-Feiras das 19h15min às 22h15min e Sábados das 08h30min às 12h00min. Coordenadora do Curso: Ângela Izidro Macedo: Advogada, Técnica Contábil, coordenadora da consultoria LEFISC, redatora de matérias nos âmbitos estadual/rs e municipal do Portal LEFISC; autora do livro "O ICMS do Estado do Rio Grande do Sul à luz do Direito Tributário Nacional", Palestrante do CRCRS; instrutora de cursos pela LEFISC, professora universitária e coordenadora dos cursos de extensão universitária em ICMS, Tributos Federais; Trabalho e Previdência realizados pela LEFISC em parceria com Universidades e Faculdades. Professora Titular: Eliane Carvalho Valcam: Bacharel em Administração de Empresas, Técnica Contábil, consultora da área trabalhista e previdenciária da LEFISC; redatora de matérias Trabalhistas e Previdenciárias do Portal LEFISC; instrutora de cursos e palestras da LEFISC e do CRCRS e CRCSP; professora do curso de extensão universitária de Trabalho e Previdência realizada pela LEFISC. Anselmo Bandeira Severo, Advogado, Consultor LEFISC na Área Trabalhista e Previdenciária, redator de matérias do Portal LEFISC, formado em Extensão Tributária e Previdenciária pelo IDC/RS, membro da CEPS/OAB/RS Comissão Especial de Previdência Social, integrante do Fórum INTERISNTITUCIONAL PREVIDENCIÁRIO/TRF4 Cojef/RS, instrutor de cursos e palestras da LEFISC e do Conselho Regional de Contabilidade/RS.

2 ESPECIALIZAÇÃO TRABALHO CLT CAPÍTUTO I - DIREITO DO TRABALHO Princípios do Direito do Trabalho: Princípios Constitucionais. Flexibilização e Desregulamentação. Relação de Trabalho e Relação de Emprego Natureza jurídica: Empregado: Conceito, Caracterização, Cargo de Confiança / Empregador: Conceito, Caracterização, Grupo Econômico, Sucessão de Empregadores. Consorcio de Empregadores. Responsabilização Empresarial. Terceirização no Direito do Trabalho. Procedimentos para admissão de empregados: - Carteira de Trabalho e Previdência Social - CTPS - Assinatura da CTPS - Valor das Anotações Livros/Fichas de Registro Outras formas de contratação de serviços: Doméstico / Rural Relações lato sensu: Estagiário, Aprendiz, Cooperativa de Trabalho e Mão-de-Obra, Autônomo, Temporário, Portuário Lei nº 8.630/93. Contrato de Trabalho por Equipe. CAPÍTUTO II - DA DURAÇÃO DO TRABALHO Fundamento e Objetivos: Previsões da CLT e Constituição Federal /88 Jornada de Trabalho: Legal, Norma Coletiva, Convencional: Acordo de compensação/prorrogação de horas (hora extra) - Banco de horas Horas in itinere - Intervalos entre jornadas - Intervalos dentro da jornada - Jornadas especiais de trabalho Cargo de Confiança Art. 62 da CLT Trabalho em revezamento e regime especial - Trabalho noturno - Repouso Semanal Remunerado. Faltas justificadas e injustificadas: conseqüências - Atestados médicos, auxílio doença, acidente de trabalho, aposentadorias. CAPÍTUTO III - DO SALÁRIO E REMUNERAÇÃO Conceitos, distinção. Composição do Salário. Modalidades de Salários. Adicionais. Gratificação. Comissões. Parcelas não Salarial. Salário in natura. Formas e meio de Pagamentos do salário. Proteção ao Salário. Equiparação Salarial. Desvio de Função. Alteração do contrato de emprego: Alteração bilateral e unilateral. Transferência Previsão e Conseqüências. Interrupção e Suspensão do Contrato de Trabalho: Conceitos, Salários devidos. Perda Salarial. Distinção. Situações típicas e controvertidas. Valores mínimos. Disposições gerais CAPÍTUTO IV - DAS FÉRIAS INDIVIDUAIS E DAS FÉRIAS COLETIVAS Direito de férias Concessão e época das farias. Quem não tem direito a férias. Remuneração e do abono de férias. Efeitos da cessação do contrato de trabalho. Férias coletivas. Disposições especiais. Das penalidades CAPÍTUTO V - DO 13ºSALÁRIO LEI 4.090/62 DECRETO /65 Direito de 13º salário Prazos de pagamento. Perda do direito. Empregado em Auxílio-Doença e Acidente trabalho, Empregado em Serviço Militar, Ajuste da Diferença. Disposições Gerais. Das penalidades.

3 CAPÍTUTO VI DA EXTINÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO Cessação do contrato de emprego: causas e classificação Aviso Prévio legislação, indenização por tempo de serviço. Rescisão unilateral: despedida sem justa causa do empregado, despedida com justa causa, morte. Resolução por inadimplemento: rescisão indireta Multa por atraso Quitação. Homologação. Eficácia Liberatória. CAPÍTUTO VII - LEGISLAÇÃO TRABALHISTA COMPLEMENTAR; Vale - Transporte, Programa de Alimentação ao Trabalhador Fundo de Garantia do Tempo de Serviço - FGTS Seguro Desemprego CAPÍTUTO VIII - DAS NORMAS ESPECIAIS DE TUTELA DO TRABALHO TÍTULO I - DA NACIONALIZAÇÃO DO TRABALHO Proporcionalidade de empregados brasileiros. Contração de Trabalhador Estrangeiro TÍTULO II - DA PROTEÇÃO DO TRABALHO DA MULHER Duração e condições de trabalho Períodos de descanso Proteção à maternidade TÍTULO III - DA PROTEÇÃO DO TRABALHO DO MENOR Disposições gerais. Limitação ao trabalho, proibição. Duração do trabalho. Menor aprendiz TÍTULO IV - DA SEGURANÇA E DA MEDICINA DO TRABALHO Disposições Gerais. Obrigações do empregador e do empregado Inspeção prévia e da interdição Equipamentos de Proteção Individual Medidas preventivas Atividades insalubres e perigosas PCMSO, PPRA, SESMT, CIPA, LTCAT, PPP. CAPÍTUTO IX DAS NORMAS COLETIVAS DE TRABALHO Convenções coletivas Acordos coletivos Dissídios coletivos Previsão constitucional. O que pode constar e valer e não valer em uma norma coletiva. Tributação. Quem as partes, os agentes.

4 CAPÍTUTO X - DO PROCESSO DE MULTAS ADMINISTRATIVAS Da fiscalização Da autuação Da atuação do MPT Ministério Público do Trabalho Da imposição das multas CAPÍTUTO XI DA PRESCRIÇÃO E DECADÊNCIA Norma Constitucional Direito Material Ação Trabalhista CAPÍTUTO XII - SÚMULAS SÚMULAS DO TRIBUNAL SUPERIOR DE TRABALHO TST Finalidades das Súmulas Como o Tribunal edita uma súmula Cumprimento e consequências do direito sumulado Precedentes Normativos. Diferença das Sumulas. SÚMULAS DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL STF Sumulas trabalhistas do STF e sua aplicabilidade no direito do trabalho. ESPECIALIZAÇÃO PREVIDENCIÁRIO - BENEFÍCIO LEI Nº /91 Lei de Benefícios DECRETO Nº /99 Regulamento da Lei de Custeio e Benefícios INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/PRES nº. 45/ DOU DE (Dispõe sobre a administração de informações dos segurados, o reconhecimento, a manutenção e a revisão de direitos dos beneficiários da Previdência Social e disciplina o processo administrativo previdenciário no âmbito do Instituto Nacional do Seguro Social INSS).

5 CAPÍTULO I DOS BENEFICIÁRIOS Seção I Dos Segurados - Art. 2º a 9º Subseção Única Da Manutenção e da Perda da Qualidade de Segurado - Art.10 a 16 Seção II Dos Dependentes - Art. 17 a 28 Seção III Da Filiação - Art. 29 a 37 Seção IV Das Inscrições - Art. 38 Subseção I Do filiado - Art. 39 a 42 Subseção II Do não filiado - Art. 43 Subseção III Dos dependentes - Art. 44 a 46 CAPÍTULO II DA ADMINISTRAÇÃO DE INFORMAÇÕES DE SEGURADOS Seção I Da Validade dos Dados - Art. 47 Subseção I Dos critérios para inclusão e retificação dos dados do Cadastro Nacional de Informações Sociais CNIS - Art. 48 a 49 Subseção II Do ajuste de guia de recolhimento do contribuinte individual, empregado doméstico, segurado facultativo e segurado especial que contribui facultativamente - Art. 50 a 54. Seção II Do Início, Interrupção e Encerramento da Atividade - Art. 55 a 57. Seção III Do Reconhecimento da Filiação e da Indenização Subseção I Do reconhecimento da filiação - Art. 58 a 59 Subseção II Da retroação da data do início das contribuições - Art. 60 Subseção III Da indenização - Art. 61 a 62 Seção IV Dos Critérios Relativos à Utilização dos Dados Disponibilizados por Órgãos Públicos para Reconhecimento da Atividade Rural - Art. 63 a 66 Seção V Da Senha Eletrônica para Autoatendimento - Art. 67 a 68 Seção VI Das Demais Disposições Relativas ao Cadastro - Art. 69 a 71 CAPÍTULO III DO TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO E DA COMPROVAÇÃO DE ATIVIDADE Seção I Do Tempo de Contribuição - Art. 72 a 79 Seção II Da Comprovação de Atividade Subseção I Do empregado - Art. 80 Subseção II Do trabalhador avulso Art. 81 a 82 Subseção III Do empregado doméstico Art. 83 Subseção IV Do contribuinte individual Art. 84 a 88 Subseção V Do facultativo Art. 89 Subseção VI Da ação trabalhista Art. 90 a 91 Subseção VII Do aluno aprendiz Art. 92 a 93 Subseção VIII Do exercente de mandado eletivo Art. 94 a 104 Subseção IX Do auxiliar local Art. 105 a 106 Subseção X Do servidor público Art. 107 a 108 Subseção XI Do magistrado Art. 109 Subseção XII Do marítimo Art. 110 a 113 Subseção XIII Do garimpeiro Art. 114 Seção III Da Comprovação de Exercício de Atividade Rural do Segurado Especial para fins de Benef. Rural Art. 115 a 123 Seção IV Da Declaração de Exercício de Atividade Rural Art. 124 a 131 Seção V Da Homologação da Declaração do Exercício de Atividade Rural Art. 132 a 133 Seção VI Da Entrevista Art. 134 a 136 Seção VII Da Comprovação de Tempo Rural para fins de Benef. com Exigibilidade de Contribuição. e Certidão de Tempo de Contribuição Art. 137 a 141

6 CAPÍTULO IV DAS PRESTAÇÕES EM GERAL Seção I Da Carência Art. 142 a 157 Seção II Do Cálculo do Valor do Benefício Subseção I Do período básico de cálculo Art. 158 a 168 Subseção II Do fator previdenciário Art. 169 a 170 Subseção III Do salário-de-benefício Art. 171 a 177 Subseção IV Da múltipla atividade Art. 178 a 183 Subseção V Da renda mensal inicial Art. 184 a 194 Subseção VI Da renda mensal do salário-maternidade Art. 195 a 199 Seção III Do Reajustamento do Valor do Benefício Art. 200 Seção IV Dos Benefícios Subseção I Da aposentadoria por invalidez Art. 201 a 212 Subseção II Da aposentadoria por idade Art. 213 a 221 Subseção III Da aposentadoria por tempo de contribuição Art. 222 a 226 Subseção IV Da aposentadoria por tempo de contribuição do professor Art. 227 a 233 Subseção V Da aposentadoria especial Art. 234 a 273 Subseção VI Do auxílio-doença Art. 274 a 287 Subseção VII Do salário-família Art. 288 a 292 Subseção VIII Do salário-maternidade Art. 293 a 310 Subseção IX Do auxílio-acidente Art. 311 a 317 Subseção X Da pensão por morte Art. 318 a 330 Subseção XI Do auxílio-reclusão Art. 331 a 344 Subseção XII Do abono anual Art. 345 Seção V Das Disposições Relativas ao Acidente do Trabalho Art. 346 a 354 Subseção Única Da Comunicação de Acidente do Trabalho CAT Art. 355 a 360 Seção VI Da Contagem Recíproca de Tempo de Contribuição Art. 361 a 363 Subseção I Da Certidão de Tempo de Contribuição Art. 364 a 379 Subseção II Da Revisão de Certidão de Tempo de Contribuição Art. 380 a 382 Seção VII Dos Serviços Subseção I Do Serviço Social Art. 383 a 385 Subseção II Da Habilitação e Reabilitação Profissional Art. 386 a 391 CAPÍTULO V DAS DISPOSIÇÕES DIVERSAS RELATIVAS ÀS PRESTAÇÕES Seção I Da Procuração Art. 392 a 405 Seção II Da Tutela, Curatela e Guarda Legal Art. 406 a 407. Seção III Do Pagamento dos Benefícios Art. 408 a 412 Subseção I Da liberação de valores em atraso e da atualização monetária Art. 413 a 416 Subseção II Do resíduo Art. 417 Subseção III Da consignação Art. 418 Subseção IV Da pensão alimentícia Art. 419 a 420 Seção IV Da Acumulação de Benefício Art. 421 a 427 Seção V Do Exame Médico Pericial Art. 428 a 430 Seção VI Do Sistema Informatizado de Controle de Óbitos SISOBI Art. 431 Seção VII Da Revisão Art. 432 a 440 Seção VIII - Da Decadência e da Prescrição Art. 441 a 446 Seção IX Do não cômputo do Período de Débito Art. 447 a 448 Seção X Do Monitoramento Operacional de Benefícios Art. 449 a 458 Seção XI Dos Convênios Art. 459 a 466 Seção XII Dos Acordos Internacionais de Previdência Social Art. 467 a 486

7 CAPÍTULO VI DOS BENEFÍCIOS DE LEGISLAÇÃO ESPECIAL E EXTINTO Seção I Dos Benefícios Especiais Extintos Art. 487 Subseção I Do jornalista profissional Art. 488 a 494 Subseção II Do atleta profissional de futebol Art. 495 a 497 Subseção III Do aeronauta Art. 498 a 508 Subseção IV Do pecúlio Art. 509 a 519 Seção II Das Situações Especiais Subseção I Do anistiado Art. 520 a 527 Subseção II Dos ferroviários serv. públicos e autárquicos cedidos pela União à Rede Ferroviária Federal S/A. Art. 528 a 534. Subseção III Do ex-combatente Art. 535 a 542 Seção III - Das Pensões Especiais devidas pela União Subseção I Da pensão especial aos deficientes físicos portadores da Síndrome da Talidomida Art. 543 a 549 Subseção II Da pensão mensal vitalícia do seringueiro e seus dependentes Art. 550 a 555 Subseção III Da pensão especial das vítimas de hemodiálise de Caruaru-PE Art. 556 a 562 CAPÍTULO VII DO PROCESSO ADMINISTRATIVO PREVIDENCIÁRIO Seção I Da Fase Inicial Subseção I Das disposições gerais Art. 563 a 564 Subseção II Dos interessados Art. 565 a 566 Subseção III Dos impedimentos e da suspeição Art. 567 a 569 Subseção IV Da comunicação dos atos Art. 570 a 571 Subseção V Do início do processo Art. 572 a 577 Subseção VI Da formalização dos processos administrativos Art. 578 a 585 CAPÍTULO VIII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 658 a 664 ANEXOS

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA_2012 ESPECIALIZAÇÃO DIREITO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL SANTA CRUZ DO SUL/RS

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA_2012 ESPECIALIZAÇÃO DIREITO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL SANTA CRUZ DO SUL/RS EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA_2012 ESPECIALIZAÇÃO DIREITO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL SANTA CRUZ DO SUL/RS OBJETIVOS DO CURSO: Proporcionar aos participantes instruções e conhecimento da Legislação Trabalhista

Leia mais

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2013 ESPECIALIZAÇÃO EM CLT e PREVIDÊNCIA (Custeio)

EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2013 ESPECIALIZAÇÃO EM CLT e PREVIDÊNCIA (Custeio) EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2013 ESPECIALIZAÇÃO EM CLT e PREVIDÊNCIA (Custeio) OBJETIVOS DO CURSO: Proporcionar aos participantes instruções e conhecimento da Legislação Trabalhista e Previdenciária (custeio).

Leia mais

S u m á r i o. Capítulo 1 A Seguridade Social: Conceito, Origem e Histórico...1

S u m á r i o. Capítulo 1 A Seguridade Social: Conceito, Origem e Histórico...1 S u m á r i o Capítulo 1 A Seguridade Social: Conceito, Origem e Histórico...1 1. A Origem da Proteção Social... 1 2. Conceito de Seguridade Social... 5 3. A Saúde... 8 4. A Assistência Social...12 4.1.

Leia mais

Pós-Graduação Direito e Processo do Trabalho Conteúdo Programático

Pós-Graduação Direito e Processo do Trabalho Conteúdo Programático MÓDULO I - Direito do Trabalho I - Evolução Histórica do Direito do Trabalho - Princípios Constitucionais e Infraconstitucionais do Direito Individual do Trabalho - Fontes e Hermenêutica do Direito do

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PROGRAMA CURSO EXTENSÃO EM TRABALHO E PREVIDÊNCIA CAPITULO I - DIREITO DO TRABALHO -- Princípios do Direito do Trabalho -- Relação de Trabalho e Relação de Emprego Natureza jurídica:

Leia mais

STJ00041139. 4 POSiÇÃO ENCICLOPÉDICA DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL, 48 4.1 Natureza jurídica do Direito da Seguridade Social, 48

STJ00041139. 4 POSiÇÃO ENCICLOPÉDICA DO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL, 48 4.1 Natureza jurídica do Direito da Seguridade Social, 48 Sumário STJ00041139 Apresentação, 21 Nota à 15ª edição, 23 Parte I - INTRODUÇÃO AO DIREITO DA SEGURIDADE SOCIAL, 25 EVOLUÇÃO HISTÓRICA, 27 1.1 Introdução, 27 1.2 Direito estrangeiro, 27 1.3 No Brasil,

Leia mais

Regras de Aposentadorias e Pensões

Regras de Aposentadorias e Pensões Seguridade Social: A seguridade social compreende um conjunto integrado de ações de iniciativa dos Poderes Públicos e da sociedade, destinadas a assegurar os direitos relativos à saúde, à previdência e

Leia mais

P O D E R J U D I C I Á R I O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO SECRETARIA DA COMISSÃO DE CONCURSO

P O D E R J U D I C I Á R I O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO SECRETARIA DA COMISSÃO DE CONCURSO P O D E R J U D I C I Á R I O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO SECRETARIA DA COMISSÃO DE CONCURSO XXI CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NA MAGISTRATURA DO TRABALHO DA 9ª REGIÃO EDITAL nº 7/2008

Leia mais

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE www.departamentopessoalonline.com - 3 -

ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL. DEPARTAMENTO PESSOAL ONLINE www.departamentopessoalonline.com - 3 - ÍNDICE CURSO DE DEPARTAMENTO PESSOAL INTRODUÇÃO... 008 DISPOSIÇÕES GERAIS... 009 Conceito de empregador... 009 Conceito de empregado... 009 Direitos do empregado... 010 ASSÉDIO MORAL E SEXUAL NO TRABALHO...

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 1 - Notas Introdutórias... 1

SUMÁRIO. Capítulo 1 - Notas Introdutórias... 1 SUMÁRIO Capítulo 1 - Notas Introdutórias... 1 1. A Seguridade Social na Constituição de 1988... 1 1.1. Seguridade Social (arts. 194 a 204)... 1 1.1.1. Natureza do Direito à Seguridade Social..... l 1.1.2.

Leia mais

EMPREGADO DOMÉSTICO (Aspectos Legais)

EMPREGADO DOMÉSTICO (Aspectos Legais) Le f is c L e g i s l a c a o F i s c a l CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE

Leia mais

Benefício Novos valores da tabela de salários de contribuição e reajustes de benefícios

Benefício Novos valores da tabela de salários de contribuição e reajustes de benefícios Benefício Novos valores da tabela de salários de contribuição e reajustes de benefícios TEXTO NA ÍNTEGRA Em face da publicação do Decreto nº 8.618/2015 - DOU de 30.12.2015, este procedimento foi atualizado.

Leia mais

Constituição e Processo: direitos e garantias fundamentais de natureza processual.

Constituição e Processo: direitos e garantias fundamentais de natureza processual. PONTO Nº 01 Hermenêutica: interpretação, integração e aplicação do Direito do Trabalho. Métodos básicos de exegese. O papel da equidade. Eficácia das normas trabalhistas no tempo e no espaço. Revogação.

Leia mais

Curso de Especialização em DIREITO PREVIDENCIÁRIO

Curso de Especialização em DIREITO PREVIDENCIÁRIO Curso de Especialização em DIREITO PREVIDENCIÁRIO ÁREA DO CONHECIMENTO: Direito. NOME DO CURSO: Curso de Pós-Graduação Lato Sensu, especialização em DIREITO PREVIDENCIÁRIO. PERFIL PROFISSIONAL: O curso

Leia mais

I) DIREITO INDIVIDUAL E COLETIVO DO TRABALHO

I) DIREITO INDIVIDUAL E COLETIVO DO TRABALHO PROGRAMA ESPECÍFICO DA PROVA ORAL XX CONCURSO PÚBLICO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO I) DIREITO INDIVIDUAL E COLETIVO DO TRABALHO

Leia mais

SUMÁRIO INTRODUÇÃO 1. SEGURIDADE SOCIAL

SUMÁRIO INTRODUÇÃO 1. SEGURIDADE SOCIAL SUMÁRIO INTRODUÇÃO 1. SEGURIDADE SOCIAL 1.1 Noção geral 1.1.1 Saúde 1.1.2 Assistência social 1.2 Breve histórico 1.2.1 Evolução legislativa no Brasil 1.3 Conceituação 1.4 Objetivo, organização e princípios

Leia mais

INTRODUÇÃO... 1 PARTE 1 HISTÓRICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL ORIGEM E EVOLUÇÃO LEGISLATIVA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL... 5 PARTE 2

INTRODUÇÃO... 1 PARTE 1 HISTÓRICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL ORIGEM E EVOLUÇÃO LEGISLATIVA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL... 5 PARTE 2 Sumário INTRODUÇÃO... 1 PARTE 1 HISTÓRICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL CAPÍTULO 1 ORIGEM E EVOLUÇÃO LEGISLATIVA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL... 5 HISTÓRICO... 17 PARTE 2 BENEFícIOS DA PREVIDÊNCIA SOCIAL CAPÍTULO

Leia mais

Organizado pelo Prof. Murilo Aquino

Organizado pelo Prof. Murilo Aquino Organizado pelo Prof. Murilo Aquino PORTUGUÊS 1 Compreensão e interpretação de textos. 2 Tipologia textual. 3 Ortografia oficial. 4 Acentuação gráfica. 5 Emprego das classes de palavras. 6 Emprego do sinal

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Edital AFT-2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Edital AFT-2013 CONHECIMENTOS BÁSICOS LÍNGUA PORTUGUESA: 1 Compreensão e interpretação de textos de gêneros variados. 2 Reconhecimento de tipos e gêneros textuais. 3 Domínio da ortografia oficial. 3.1 Emprego das letras.

Leia mais

Breve contextualização

Breve contextualização Breve contextualização O esocial é o instrumento de unificação da prestação das informações referentes à escrituração das obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas e tem por finalidade padronizar

Leia mais

PORTARIA NORMATIVA N 119, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2010

PORTARIA NORMATIVA N 119, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2010 INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE PORTARIA NORMATIVA N 119, DE 29 DE NOVEMBRO DE 2010 Dispõe sobre o horário de funcionamento do Instituto Chico Mendes, jornada de trabalho e controle

Leia mais

CARTILHA PPP VERSÃO 1 (30-06-2003) O quê é?

CARTILHA PPP VERSÃO 1 (30-06-2003) O quê é? CARTILHA PPP VERSÃO 1 (30-06-2003) O quê é? Documento histórico-laboral do trabalhador que reúne informações administrativas, ambientais e biológicas, durante todo o período em que prestou serviço para

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça / SP EIXO Tecnológico: Ambiente, Saúde e Segurança Habilitação Profissional Técnica de Nível Médio

Leia mais

Simulado do concurso para Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil

Simulado do concurso para Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Hugo Goes Simulado do concurso para Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Questões elaboradas pelo Prof. Hugo Goes 1. A respeito da base de incidência das contribuições previdenciárias, assinale

Leia mais

Empregado Doméstico Normatização da Profissão

Empregado Doméstico Normatização da Profissão Empregado Doméstico Normatização da Profissão 3 DE JUNHO DE 2015 CONTSUL A Lei complementar nº150, publicada no DOU de 02.06.2015, dispôs sobre o trabalho doméstico no que tange ao contrato de trabalho,

Leia mais

Sumário LISTA DE ABREVIATURAS... 17 CAPÍTULO 1 DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO INTRODUÇÃO... 19

Sumário LISTA DE ABREVIATURAS... 17 CAPÍTULO 1 DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO INTRODUÇÃO... 19 Sumário LISTA DE ABREVIATURAS... 17 CAPÍTULO 1 DIREITO INDIVIDUAL DO TRABALHO INTRODUÇÃO... 19 1.1 NATUREZA JURÍDICA DO DIREITO DO TRABALHO... 19 1.1.1 Teoria do Direito Público... 19 1.1.2 Teoria do Direito

Leia mais

DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES URBANOS E RURAIS. art. 7º da Constituição Federal

DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES URBANOS E RURAIS. art. 7º da Constituição Federal DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES URBANOS E RURAIS art. 7º da Constituição Federal ASPECTOS GERAIS 1) Os direitos trabalhistas previstos no art. 7º da CF, abrangem os trabalhadores urbanos e rurais; 2) A

Leia mais

Petições Trabalhistas 3.0

Petições Trabalhistas 3.0 Petições iniciais 1. Reclamação-trabalhista-relação-de-emprego-representação-comercialcomissão-pedido-pelo-espólio-inicial 2. Declaratória - incidental - data da admissão 3. Declaratória - incidental trabalhista

Leia mais

ADICIONAL DE PERICULOSIDADE 20ª CLÁUSULA PAGAMENTO DO ADICIONAL DE PERICULOSIDADE OUTROS ADICIONAIS

ADICIONAL DE PERICULOSIDADE 20ª CLÁUSULA PAGAMENTO DO ADICIONAL DE PERICULOSIDADE OUTROS ADICIONAIS COMPANHIA DO METROPOLITANO DE SÃO PAULO METRÔ SINDICATO DOS METROVIÁRIOS CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE CLÁUSULA - VIGÊNCIA E DATA-BASE CLÁUSULA SEGUNDA - ABRANGÊNCIA CLÁUSULA - ABRANGÊNCIA SALÁRIOS,

Leia mais

Soft Trade, desenvolvendo soluções para RH há 26 anos. WORKSHOP esocial. www.esocial.gov.br www.softtrade.com.br 14/02/2014

Soft Trade, desenvolvendo soluções para RH há 26 anos. WORKSHOP esocial. www.esocial.gov.br www.softtrade.com.br 14/02/2014 Soft Trade, desenvolvendo soluções para RH há 26 anos WORKSHOP esocial www.esocial.gov.br www.softtrade.com.br 14/02/2014 E agora, José?? Carlos Drummond de Andrade Solução? Problema? Afinal é bom para

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2007/2008 BR 101 Km 205 Barreiros São José SC 1 Data-base - Maio/2007 BR 101 Km 205 Barreiros São José SC 2 Pelo presente instrumento, de um lado a Centrais de Abastecimento

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2009/2010 Termo de CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO que entre si fazem, o Sindicato dos Empregados em Edifícios e em Empresas de Compra, Venda Locação e Administração de Imóveis

Leia mais

MBA EM DIREITO: TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO

MBA EM DIREITO: TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO MBA EM DIREITO: TRABALHO E PROCESSO DO TRABALHO Coordenação Acadêmica - Escola de Direito FGV DIREITO RIO Código: ZMBADT*13/03 Currículo: ZMBADT*13_03-1

Leia mais

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO

CAPÍTULO I - VIGÊNCIA E ABRANGÊNCIA CAPÍTULO II - REMUNERAÇÃO E PAGAMENTO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO, QUE ENTRE SI FAZEM, DE UM LADO O SINDICATO DOS CONDUTORES DE VEÍCULOS RODOVIÁRIOS E TRABALHADORES EM TRANSPORTES DE CARGAS EM GERAL E PASSAGEIROS NO MUNICÍPIO DO RIO DE

Leia mais

07/06/2013. EFD SOCIAL Sua folha de pagamento vai mudar!! Saiba como... Antes da EFD Social. Obrigações acessórias trabalhistas/previdenciárias

07/06/2013. EFD SOCIAL Sua folha de pagamento vai mudar!! Saiba como... Antes da EFD Social. Obrigações acessórias trabalhistas/previdenciárias EFD SOCIAL Sua folha de pagamento vai mudar!! Saiba como... 1 Antes da EFD Social Falta de padronização na folha de pagamento Multiplicidade de obrigações acessórias Redundância no envio dos dados índice

Leia mais

OS REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Ms. Danilo César Siviero Ripoli

OS REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. Prof. Ms. Danilo César Siviero Ripoli OS REGIMES PREVIDENCIÁRIOS Prof. Ms. Danilo César Siviero Ripoli No Brasil, existem 2 regimes previdenciários: A) REGIME PÚBLICO: RGPS Regime Geral de Previdência Social, o regime previdenciário próprio

Leia mais

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Resolução nº 485 do MPS

Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br. Resolução nº 485 do MPS Portal Nacional de Direito do Trabalho www.pndt.com.br Resolução nº 485 do MPS MINISTÉRIO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DOU de 09/07/2015 (nº 129, Seção 1, pág. 52) RESOLUÇÃO

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAPÁ DO MARANHÃO CONCURSO PÚBLICO INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência.

ESTADO DO MARANHÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE AMAPÁ DO MARANHÃO CONCURSO PÚBLICO INSTITUTO MACHADO DE ASSIS Seriedade, compromisso e competência. Errata nº 002/2016 A Comissão Organizadora do Concurso da Prefeitura Municipal de Amapá do Maranhão PUBLICA alteração no edital. ONDE SE LÊ: CARGO: PROCURADOR JURÍDICO MUNICIPAL Direito Constitucional

Leia mais

DIREITO DO TRABALHO - Principais tipos de relação de trabalho

DIREITO DO TRABALHO - Principais tipos de relação de trabalho ROTEIRO DE AULAS - PARTE 4 DIREITO DO TRABALHO - Principais tipos de relação de trabalho Relação de Trabalho Autônomo: - Trabalhador autônomo é pessoa física que exerce por conta própria uma atividade

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL 55 No Brasil, há benefícios devidos ao segurado e àqueles que dependem do segurado. Para ter direito aos benefícios, é preciso estar inscrito no INSS e manter suas contribuições em dia. Na maior parte

Leia mais

PARECER JURÍDICO Nº 03/2015-SINDITEST:

PARECER JURÍDICO Nº 03/2015-SINDITEST: PARECER JURÍDICO Nº 03/2015-SINDITEST: Ementa: Cumulatividade de Cargo/Simultaneidade de Vínculo CLT no Caso da EBSERH. À Diretoria do Sinditest-PR, INTRODUÇÃO 1. 1 CUMULATIVIDADE DE CARGO /ESTATUTÁRIO

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO AUDITORIA E PERÍCIA

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO AUDITORIA E PERÍCIA PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESPECIALIZAÇÃO AUDITORIA E PERÍCIA Coordenação: Dilciléria da Rosa de Oliveira 1 - JUSTIFICATIVA O curso de pós-graduação em Auditoria e Pericia, capacitará os profissionais que

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO Pelo presente instrumento, de um lado o Sindicato dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de Alagoas, estabelecido na Rua Prof. José da Silveira Camerino, 930,

Leia mais

Unidade II CONTABILIDADE FINANCEIRA. Prof. Carlos Barretto

Unidade II CONTABILIDADE FINANCEIRA. Prof. Carlos Barretto Unidade II CONTABILIDADE FINANCEIRA Prof. Carlos Barretto Contabilidade financeira Na Unidade II veremos as peculiaridades da folha de pagamento de uma empresa com funcionários mensalistas No Modulo I

Leia mais

Decreto 6.022 de 22/01/2007 Procedimentos para Janeiro de 2014

Decreto 6.022 de 22/01/2007 Procedimentos para Janeiro de 2014 Decreto 6.022 de 22/01/2007 Procedimentos para Janeiro de 2014 ...Art. 2º O Sped (Sistema Público de Escrituração Digital) é instrumento que unifica as atividades de recepção, validação, armazenamento

Leia mais

RO Roteiro Operacional INSS Área responsável: Gerência de Produtos Consignados

RO Roteiro Operacional INSS Área responsável: Gerência de Produtos Consignados INSS RO.01.01 Versão: 52 Exclusivo para Uso Externo RO Roteiro Operacional INSS Área responsável: Gerência de Produtos Consignados 1. PÚBLICO ALVO E REGRAS BÁSICAS 1.1. AUTORIZADOS A CONTRAIR EMPRÉSTIMO

Leia mais

Sumário. Parte 1 Histórico da Previdência Social. Capítulo 1 Origem e Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil

Sumário. Parte 1 Histórico da Previdência Social. Capítulo 1 Origem e Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil Sumário Introdução Parte 1 Histórico da Previdência Social Capítulo 1 Origem e Evolução Legislativa da Previdência Social no Brasil Questões de Concurso Sobre o Assunto Histórico Parte 2 Financiamento

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 530. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte

LEI COMPLEMENTAR Nº 530. O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Faço saber que a Assembléia Legislativa decretou e eu sanciono a seguinte (Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial de 28/12/2009) LEI COMPLEMENTAR Nº 530 Altera dispositivos da Lei Complementar nº 16, de 09.01.1992; da Lei Complementar nº 353, de 06.01.2006; da

Leia mais

Atualizações Jurisprudenciais 2012 Professoras Ana Paula Alvares e Simone Belfort

Atualizações Jurisprudenciais 2012 Professoras Ana Paula Alvares e Simone Belfort Na 2ª Semana do TST realizada no início do mês de setembro de 2012, algumas súmulas e orientações jurisprudências sofreram alterações e cancelamentos. Abaixo as alterações separadas por assunto em direito

Leia mais

SINDIOCESC Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de SC. Data-base 1º de maio de 2016

SINDIOCESC Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de SC. Data-base 1º de maio de 2016 COOPERATIVAS SINDIOCESC Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado de SC PAUTA DE REIVINDICAÇÕES 2016-2017 Data-base 1º de maio de 2016 Florianópolis/SC, 15 de abril de 2016 PRÉ-ACORDO: CLÁUSULA

Leia mais

1º LABORATÓRIO DE PEÇAS

1º LABORATÓRIO DE PEÇAS 1º LABORATÓRIO DE PEÇAS PRÁTICA TRABALHISTA Peça 01 Márcio trabalhava para a empresa Boi Fresco LTDA., exercendo a função de coordenador de frigorífico. Laborava sempre das 8h00 às 17h00, com intervalo

Leia mais

RESOLUÇÃO N 1600/2015 1

RESOLUÇÃO N 1600/2015 1 TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MATO GROSSO RESOLUÇÃO N 1600/2015 1 REGULAMENTA O PROGRAMA DE APRENDIZAGEM NO ÂMBITO DA JUSTIÇA ELEITORAL DE MATO GROSSO. O TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE MATO GROSSO, por

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2012/2013 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RS000748/2012 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/05/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR023675/2012 NÚMERO DO PROCESSO: 46218.006375/2012-81 DATA DO

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL

CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL Le f is c L e g i s l a c a o F i s c a l CONSELHO REGIONAL DE CONTABILIDADE DO RIO GRANDE DO SUL MINÁRIO DE ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEPMINÁRIO ASSUNTOS CONTÁBEIS DE PORTO ALEGRE SEMINÁRIO DE

Leia mais

ANEXO II ANEXO III COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA

ANEXO II ANEXO III COMPROVANTES DE RESIDÊNCIA ANEXO II DOCUMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO E DOS MEMBROS DE SEU GRUPO FAMILIAR O coordenador do Prouni deverá solicitar, salvo em caso de dúvida, somente um dos seguintes comprovantes de identificação:

Leia mais

ANO I Nº 04/2011 Abril /11 FECHAMENTO: 31.03.2011. Destaques

ANO I Nº 04/2011 Abril /11 FECHAMENTO: 31.03.2011. Destaques Boletim Cipe Consultores Independentes. ANO I Nº 04/2011 Abril /11 FECHAMENTO: 31.03.2011 Destaques ABANDONO DE EMPREGO: veja nesta edição matéria focalizando as providências a serem observadas pelo empregador

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2016/2017. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2016/2017. Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2016/2017 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SP004119/2016 DATA DE REGISTRO NO MTE: 22/04/2016 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR016929/2016 NÚMERO DO PROCESSO: 46261.001272/2016-22 DATA DO

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Fetquim) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

Obrigações Fiscais das Entidades sem Fins Lucrativos e Sociedades Cooperativas. Impostos - Contribuições Obrigações Fiscais

Obrigações Fiscais das Entidades sem Fins Lucrativos e Sociedades Cooperativas. Impostos - Contribuições Obrigações Fiscais OSMAR REIS AZEVEDO Pós-graduado em Contabilidade. Formado em Ciências Contábeis. Professor universitário da Universidade São Judas Tadeu na década de 1990. Autor de três livros tributários, com os títulos:

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 EMPREGADOS EM SOCIEDADES DE FOMENTO MERCANTIL - FACTORING

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 EMPREGADOS EM SOCIEDADES DE FOMENTO MERCANTIL - FACTORING CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2005/2006 EMPREGADOS EM SOCIEDADES DE FOMENTO MERCANTIL - FACTORING 1 - BENEFICIÁRIOS São beneficiários do presente instrumento todos os empregados em Sociedades de Fomento

Leia mais

LÍNGUA PORTUGUESA: - Frase, - Oração, - Período, - Termos da Oração, - O Período Composto, - Regência Verbal, - Crase, - Concordância Nominal,

LÍNGUA PORTUGUESA: - Frase, - Oração, - Período, - Termos da Oração, - O Período Composto, - Regência Verbal, - Crase, - Concordância Nominal, LÍNGUA PORTUGUESA: - Frase, - Oração, - Período, - Termos da Oração, - O Período Composto, - Regência Verbal, - Crase, - Concordância Nominal, - Concordância Verbal, - Colocação dos Pronomes Oblíquos Átonos,

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação)

PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) PAUTA DE REIVINDICAÇÕES PATRONAL 2015 (Federação) CLÁUSULAS PARA DISCUSSÃO CLÁUSULA PRIMEIRA - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência da presente Convenção Coletiva de Trabalho no período de 1º

Leia mais

ASPECTOS RELEVANTES DA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA O que o executivo precisa saber Definição e cálculo de salários, encargos e benefícios

ASPECTOS RELEVANTES DA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA O que o executivo precisa saber Definição e cálculo de salários, encargos e benefícios UP-TO-DATE. ANO I. NÚMERO 39 ASPECTOS RELEVANTES DA LEGISLAÇÃO TRABALHISTA O que o executivo precisa saber Definição e cálculo de salários, encargos e benefícios Dr. Oscar Azevedo (info@azevedoguedes.adv.br)

Leia mais

DECRETO LEGISLATIVO Nº 25/ 2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais,

DECRETO LEGISLATIVO Nº 25/ 2014. O Presidente da Câmara Municipal, no uso e gozo de suas atribuições legais, DECRETO LEGISLATIVO Nº 25/ 2014 DECRETA: Aprova a Instrução Normativa SRH nº. 04/2014 na Versão 001 do Controle Interno da Câmara Municipal de Paranatinga e dá outras Providências. O Presidente da Câmara

Leia mais

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES COM RECURSOS PÚBLICOS FUNDAÇÃO SICREDI

REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES COM RECURSOS PÚBLICOS FUNDAÇÃO SICREDI REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÕES COM RECURSOS PÚBLICOS FUNDAÇÃO SICREDI A FUNDAÇÃO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL E CULTURAL DO SISTEMA DE CRÉDITO COOPERATIVO FUNDAÇÃO SICREDI, institui o presente

Leia mais

APOSENTADORIA ESPECIAL DO SERVIDOR PÚBLICO

APOSENTADORIA ESPECIAL DO SERVIDOR PÚBLICO APOSENTADORIA ESPECIAL DO SERVIDOR PÚBLICO Dra. Thais Riedel Apresentação Palestrante Formação Acadêmica: Faculdade de Direito Faculdade de Ciências Políticas Especialização em Processo Civil Especialização

Leia mais

PROCEDIMENTO OPERACIONAL

PROCEDIMENTO OPERACIONAL Coordenadoria de Recursos Humanos (CRH) Secretaria Estadual da Saúde PROCEDIMENTO OPERACIONAL Número: 3.3 Revisão: 0 Página: 1/8 Vigência: Indeterminada Titulo: Implantação e adequação do Serviço Especializado

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO Page 1 of 12 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2013/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC001220/2013 DATA DE REGISTRO NO MTE: NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR026338/2013 NÚMERO DO PROCESSO: 46301.004014/2013-31 DATA

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL EMPREGADOS

CONTRIBUIÇÃO SINDICAL EMPREGADOS CONTRIBUIÇÃO SINDICAL EMPREGADOS INTRODUÇÃO Dispõe o Art. 578 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), que a contribuição devida aos sindicatos pelos que participam das categorias econômicas ou profissionais

Leia mais

As alterações das Súmulas do TST e suas implicações no custo das empresas. Menezes Gadotti

As alterações das Súmulas do TST e suas implicações no custo das empresas. Menezes Gadotti Stüssi Neves Advogados As alterações das Súmulas do TST e suas implicações no custo das empresas Maria Lúcia L Menezes Gadotti Telefone : (11) 3093-6636 - 98353-1498 e-mail: marialucia.gadotti@stussinevessp.com.br

Leia mais

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012

CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2010/2012 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061795/2010 NÚMERO DO PROCESSO: 46219.010162/2010-81 DATA DO PROTOCOLO: 27/10/2010 SINDICATO DOS EMPREGADOS EM CASAS DE DIVERSOES DE SAO

Leia mais

SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO ATO DECLARATÓRIO N.º 10, DE 3 DE AGOSTO DE 2009

SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO ATO DECLARATÓRIO N.º 10, DE 3 DE AGOSTO DE 2009 SECRETARIA DE INSPEÇÃO DO TRABALHO ATO DECLARATÓRIO N.º 10, DE 3 DE AGOSTO DE 2009 Aprova os precedentes administrativos de nº 71 a nº 100 e cancela os precedentes administrativos n 5, 16, 20, 26, 32,

Leia mais

Regime Próprio de Previdência Social

Regime Próprio de Previdência Social Regime Próprio de Previdência Social Regime Próprio de Previdência Social RPPS é o regime de previdência, estabelecido no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios que assegura,

Leia mais

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/.

Confira a autenticidade no endereço http://www3.mte.gov.br/sistemas/mediador/. CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: GO000599/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 23/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR044135/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46208.008883/2015-65 DATA

Leia mais

Prof. Adilson Sanchez Lei nº 8.213 (DOU de 25.07.91) Plano de Benefícios da Previdência Social PBPS

Prof. Adilson Sanchez Lei nº 8.213 (DOU de 25.07.91) Plano de Benefícios da Previdência Social PBPS Prof. Adilson Sanchez Prof. Adilson Sanchez www.adilsonsanchez.adv.br Lei nº 8.213 (DOU de 25.07.91) Plano de Benefícios da Previdência Social PBPS TÍTULO III Do Regime Geral de Previdência Social RGPS

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP

REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP REGULAMENTO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO CEFET-SP Capítulo I DA NATUREZA E SUAS FINALIDADES Art. 1º O estágio baseia-se na Lei nº. 11.788, sancionada em 25 de setembro de 2008. Parágrafo

Leia mais

A quem se destina a aprendizagem industrial

A quem se destina a aprendizagem industrial Instituto da Aprendizagem Política pública de Estado, convergência de políticas de inserção do jovem no mercado de trabalho, resultado de ações multilaterais e internacionais de combate à exploração do

Leia mais

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014:

PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016. São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: PROPOSTA DE CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015 / 2016 CLÁUSULA 1ª - DO PISO SALARIAL São fixados os seguintes salários para admissão a partir de 1º de maio de 2014: a) Fica afixado o piso salarial da

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2016 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: PR002867/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 20/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR042429/2015 NÚMERO DO PROCESSO: 46319.000707/2015-28 DATA

Leia mais

2.2 Natureza jurídica do contrato de trabalho 2.2.1 Teoria acontratualista 2.2.2 Teoria institucionalista 2.2.3 Teoria neocontratualista 2.

2.2 Natureza jurídica do contrato de trabalho 2.2.1 Teoria acontratualista 2.2.2 Teoria institucionalista 2.2.3 Teoria neocontratualista 2. Sumário 1. Direito individual do trabalho - introdução 1.1 Conceito e denominação do direito individual do trabalho 1.2 Divisão do direito do trabalho 1.3 Características 1.4 Natureza jurídica 1.5 Autonomia

Leia mais

Súmario. Súmario 5 APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO REVISAÇO... 11 CAPÍTULO II SUJEITOS DA RELAÇÃO DE TRABALHO... 77 QUESTÕES... 77

Súmario. Súmario 5 APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO REVISAÇO... 11 CAPÍTULO II SUJEITOS DA RELAÇÃO DE TRABALHO... 77 QUESTÕES... 77 Súmario 5 Súmario APRESENTAÇÃO DA COLEÇÃO REVISAÇO... 11 APRESENTAÇÃO À 2ª EDIÇÃO... 13 CAPÍTULO I INTRODUÇÃO AO DIREITO DO TRABALHO... 15 QUESTÕES... 15 1. Parte histórica... 15 2. Interpretação e integração...

Leia mais

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL

SALÁRIOS, REAJUSTES E PAGAMENTO PISO SALARIAL ediador - Extrato Convenção Coletiva 1 de 7 27/10/2015 11:23 CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO 2015/2015 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: RJ001167/2015 DATA DE REGISTRO NO MTE: 08/07/2015 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO:

Leia mais

Serviço Requisito de qualificação N 0 de vagas. agroecologia e/ou Extensão Rural. agroecologia e/ou Extensão Rural.

Serviço Requisito de qualificação N 0 de vagas. agroecologia e/ou Extensão Rural. agroecologia e/ou Extensão Rural. EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PÚBLICO INSCRIÇÃO PARA SELEÇÃO DE PROFISSIONAIS PARA ATUAREM NO PROJETO ASSESSORIA TÉCNICA PEDAGÓGICA (ATP) AO PROGRAMA DE ASSESSÓRIA TÉCNICA, SOCIAL E AMBIENTAL (ATES) NOS

Leia mais

CURSOS ON-LINE DIR. PREVIDENCIÁRIO CURSO REGULAR PROFESSOR FÁBIO ZAMBITTE

CURSOS ON-LINE DIR. PREVIDENCIÁRIO CURSO REGULAR PROFESSOR FÁBIO ZAMBITTE Aula III: Regime Geral de Previdência Social; Segurados Obrigatórios; Filiação e Inscrição; Conceito, Características e Abrangência: empregado, empregado doméstico, contribuinte individual, avulso, segurado

Leia mais

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012

ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 ACORDO COLETIVO DE TRABALHO 2011/2012 NÚMERO DE REGISTRO NO MTE: SC002447/2011 DATA DE REGISTRO NO MTE: 01/11/2011 NÚMERO DA SOLICITAÇÃO: MR061617/2011 NÚMERO DO PROCESSO: 46220.005367/2011-97 DATA DO

Leia mais

(Concessionários e Distribuidores de Veículos de São José, Biguaçú, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz)

(Concessionários e Distribuidores de Veículos de São José, Biguaçú, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz) CONVENÇÃO COLETIVA DE TRABALHO - 2008/2009 (Concessionários e Distribuidores de Veículos de São José, Biguaçú, Palhoça e Santo Amaro da Imperatriz) Termo de Convenção Coletiva de Trabalho que entre si

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO XXVIII CONCURSO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 15ª REGIÃO XXVIII CONCURSO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO XXVIII CONCURSO PARA PROVIMENTO DE CARGOS DE JUIZ DO TRABALHO SUBSTITUTO O Desembargador Presidente da Comissão Examinadora da Prova Oral do XXVIII Concurso para provimento de cargos de Juiz do Trabalho

Leia mais

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PESSOAL DA CS BRASIL DATA-BASE 01.07.2011 VIGÊNCIA 01.07.2011 A 30.06.2012

PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PESSOAL DA CS BRASIL DATA-BASE 01.07.2011 VIGÊNCIA 01.07.2011 A 30.06.2012 PAUTA DE REIVINDICAÇÃO PESSOAL DA CS BRASIL DATA-BASE 01.07.2011 VIGÊNCIA 01.07.2011 A 30.06.2012 CLÁUSULA 1ª - VIGÊNCIA E DATA-BASE As partes fixam a vigência do presente Acordo Coletivo de Trabalho no

Leia mais

1º DIA FASE INTERNA DA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS

1º DIA FASE INTERNA DA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS 1º DIA FASE INTERNA DA CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS TERCEIRIZADOS 1. Qual a legislação básica que regula a prestação de serviços terceirizados? R. Constituição Federal, artigo 37, Decreto Lei 200/67, Decreto

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito

Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito Ministério da Educação Universidade Federal de Santa Maria Centro de Ciências Sociais e Humanas Departamento de Direito PLANO DE ENSINO 1 IDENTIFICAÇÃO DA DISCIPLINA Curso 519 Direito Noturno Disciplina/Código

Leia mais

esocial Pontos críticos em Segurança e Saúde no Trabalho

esocial Pontos críticos em Segurança e Saúde no Trabalho esocial Pontos críticos em Segurança e Saúde no Trabalho Palestrante convidado: Fabio João Rodrigues Fabio João Rodrigues Advogado em São Paulo. Atua desde 1995 na área de relações trabalhistas e sindicais.

Leia mais

SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN E AREAL.

SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN E AREAL. SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN E AREAL. SINDICATO DO COMÉRCIO VAREJISTA DE TRÊS RIOS, PARAÍBA DO SUL, COMENDADOR LEVY GASPARIAN, AREAL E SAPUCAIA.

Leia mais