SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR. O sistema de acabamento leve para isolamento térmico e protecção de paredes

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR. O sistema de acabamento leve para isolamento térmico e protecção de paredes"

Transcrição

1 SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR O sistema de acabamento leve para isolamento térmico e protecção de paredes

2 O SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO DA VIERO O sistema de isolamento térmico da VIERO é um método para isolamento de paredes e protecção dos edifícios pelo exterior, fixando placas de poliestireno expandido nas fachadas. As placas são cobertas e reforçadas com massa adesiva, armada com rede em fibra de vidro para proteger o sistema. A superfície é acabada com um revestimento final contínuo, que lhe confere a protecção final e decoração permanente. Este sistema é aplicável em projectos novos de renovação, conferindo uma atractiva economia nos custos de energia e acabamento monolítico do edifício com manutenção reduzida B 1 1 VISOLPLAST 3 primário à base de água PRYMER ACQ 4 Placa de poliestireno expandido 20 Kgs/m3 de densidade ADESAN CPS/CPS B/CPV 22 5 Suporte revestimento texturado 1B 2 massa adesiva REDE rede fibra de vidro 150 K8 02 brochura cappotto_viero_af.indd 2 08/05/08 13:02:54

3 PORQUÊ USAR O SISTEMA DE ISOLAMENTO DA VIERO? Uma parede isolada com o sistema de isolamento VIERO é resistente aos ciclos climáticos. A aplicação exterior do sistema previne pontes térmicas, reduz choques térmicos, impede a infiltração da água da chuva e permite que a massa térmica se concentre no interior da construção. A condensação é reduzida, senão mesmo eliminada completamente, ajudando a combater ou a prevenir a formação de bolores desagradáveis e anti-higiénicos nas paredes frias. A estrutura actual é preservada uma vez que fica sujeita a menores tensões. Em edifícios novos, é possível encontrar o mesmo valor de isolamento com uma reduzida espessura da parede exterior, poupando nos custos das alvenarias. Se o sistema é aplicado directamente ao tijolo ou blocos de cimento, há poupança no custo das fachadas do reboco. 35 cm Sistema tradicional 21 cm Sistema de isolamento térmico da VIERO 03 brochura cappotto_viero_af.indd 3 08/05/08 13:02:54

4 PORQUÊ USAR O SISTEMA DE ISOLAMENTO DA VIERO? Os custos da energia no aquecimento e arrefecimento serão notavelmente reduzidos e teremos ainda poupança no equipamento a ser instalado, que poderá ser menor e menos caro. O sistema de isolamento dá também maior estabilidade às temperaturas interiores, conferindo maior conforto aos ocupantes. Lembrar: a poupança de energia não é apenas um dever cívico... é uma necessidade real. UM CONDOMÍNIO DE 20 FAMÍLIAS ANTES E DEPOIS DA APLICAÇÃO DO SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO CONSUMO DE COMBUSTÍVEL EM LITROS APLICAÇÃO DO SISTEMA DE ISOLAMENTO ANOS 04

5 ONDE PODE SER UTILIZADO ESTE SISTEMA? Praticamente em todo o tipo de construção, seja nova ou antiga, seja industrial, comercial ou residencial. O suporte pode ser constituído por blocos de betão; tijolos; pré-fabricados, ordinários ou reforçados com argamassas; argamassa projectada; metal ou madeira. Desde que a superfície seja estruturalmente forte, limpa, seca e uniformemente plana. Para execução do sistema, será necessário estender os peitoris das janelas, dobradiças de portadas e outras ligações, pelo menos 3 cm mais de espessura que o sistema, lembrando sempre em providenciar as necessárias goteiras. 05

6 VIERO: EXPERIÊNCIA E CONFIANÇA VALORES DA TABELA DE ISOLAMENTO, MOSTRANDO OS VALORES MÉDIOS DO COEFICIENTE K OBTIDO COM DIFERENTES ESPESSURAS DE ISOLAMENTO APLICADO A DIFERENTES TIPOS DE PAREDES CARActerísticas das paredes k sem isolamento k com isolamento Espessura do poliestireno Betão espessura = cm 25 Densidade 2,2 t/m 2 λ = 1,28 W/m o C 2,58 s = cm 3 s = cm 4 s = cm 5 s = cm 6 0,81 0,66 0,55 0,48 tijolo vazado espessura = cm 25 λ = 0,410 W/m o C 1,25 0,61 0,52 0,45 0,40 tijolo espessura = cm 25 λ = 0,930 W/m o C 2,17 0,76 0,63 0,53 0,46 Parede dupla espessura = cm Cavidade de ar de cm 5 C = 4,240 W/m 2 o C 1,22 0,60 0,51 0,45 0,40 Painel pré-fabricado espessura = cm 12 C = 0,740 W/m 2 o C 1,35 0,62 0,53 0,46 0,41 λ = LAMDA: Coeficiente de condutibilidade térmica (W/m o C) K = K - condução térmica (W/m 2 o C) C = Condutibilidade (1/C = K) O cálculo foi obtido usando o sistema métrico 06

7 VARIAÇÕES DE TEMPERATURA GRÁFICO A : Sem Isolamento Térmico GRÁFICO B : Com Isolamento Térmico BRANCO: Acabamento texturado de protecção e ADESAN, massa adesiva com rede fibra de vidro AZUL: Poliestireno expandido de 20 Kg/m3 de densidade e 5 cm de espessura AMARELO: Base, parede de tijolo, 25 cm espesso VERDE: Reboco, 1,5 cm de espessura A B 35o 34o 35o 25o 22o 20o 20o 15o 10o -10o -8o 21o 18o -10o 07 brochura cappotto_viero_af.indd 7 08/05/08 13:02:55

8 OS COMPONENTES DO SISTEMA ADESAN CPS, CPS B ou CPV 22 Regularizador adesivo em pasta para ser misturado com cimento Portland, excepto o CPV 22. ADESAN CPS necessita da adição de 30% de cimento, o ADESAN CPS-B necessita de 100%, enquanto o CPV 22 necessita da adição de 22% de água. É usado para fixar as placas isolantes de poliestireno expandido sobre o suporte e formar a base de cobertura sobre as mesmas placas onde será mergulhada a rede de fibra de vidro 150 K8. Cimento PORTLAND Tipo 32,5 ou 42,5 deve ser adicionado nas seguintes proporções: 7,5 Kg por cada 25 Kg de ADESAN CPS (=30%) 25 Kg por cada 25 Kg de ADESAN CPS B (=100%) Poliestireno expandido Placas isolantes de poliestireno expandido, auto-extinguível, com uma densidade mínima de 20 g/m 3 de acordo com os padrões UNI Espessura especificada. Rede 150 K8 Armadura em fibra de vidro, 150 g/m 2, com especial resistência às substâncias alcalinas e a altas tensões de esforço em ambos os sentidos. PRYMER ACQ Primário concentrado à base de água, diluído em 5 partes de água. VISOLPLAST Acabamento final contínuo de alta qualidade disponível numa vasta gama de texturas e cores atractivas. Caracteriza-se pela elevada resistência à abrasividade, choque e condições atmosféricas; possui flexibilidade suficiente para acompanhar movimentos ligeiros. A cobertura é impermeável à água mas mantém-se permeável ao vapor da água. 08

9 Perfil metálico de suporte 2 Placa de poliestireno expandido 3 Cantoneira de ângulo 4 ADESAN CPS,CPS-B ou CPV 22 base de aderência 5 REDE 150 K8 fibra de vidro 6 ADESAN CPS,CPS-B ou CPV 22 (2ª demão) 7 Acabamento a VISOLPLAST sobre uma demão de PRYMER ACQ 09

10 COMO É INSTALADO O SISTEMA? A Colocar o perfil metálico de suporte das placas numa posição elevada na base da superfície antes de aplicar a primeira fiada de poliestireno. Deixar sempre pelo menos abertura de 1 cm entre o chão e o perfil metálico. 1 Perfil metálico de suporte A 4 2 Parafuso de fixação 3 Rede envolvendo toda a placa (para este tipo de perfil) 4 Poliestireno expandido B Misturar o ADESAN CPS ou CPS B massa adesiva com a quantidade especificada de cimento Portland, e, o ADESAN CPV 22 misturar com a quantidade específica de água. Para obter uma pasta homogénea, usar meios mecânicos. A mistura permanecerá trabalhável durante cerca de 4 horas. B 10

11 c Com a mistura já preparada, aplicar a rede fibra de vidro à base do sistema. C D Aplicar a mistura previamente preparada sobre as placas. Na presença de irregularidades inferiores a 10 mm, usar a 15x10 mm talocha dentada (talocha n.º 3) para aplicar a mistura a toda a superfície das placas isolantes. Em locais em que as irregularidades ultrapassem os 10 mm, utilizar o método de aplicação da mistura por pontos e no perímetro das placas. Em nenhuma circunstância deve ser aplicada nas extremidades das placas para evitar a ponte térmica. D 11

12 COMO É INSTALADO O SISTEMA? E Fixar as placas isolantes no suporte com as extremidades encostadas e pressionar até estarem devidamente seguras. Aplicar as placas com as juntas verticais desencontradas, iniciando cada fiada ora 1 placa inteira ora com meia placa. Controlar a uniformidade da superfície com um nível. Alisar eventuais áreas salientes e preencher quaisquer aberturas apenas com tiras de poliestireno para uniformizar a fachada. E F Em caso de condições difíceis de aderência, a fixação mecânica é aconselhada usar 8 buchas/m 2 e aplicar 24 horas depois da colagem das placas. F 12

13 G Aplicar as cantoneiras de alumínio nas arestas, utilizando a mistura de ADESAN para a fixação. G H Após 48 horas da aplicação das placas de isolamento, aplicar uma camada de ADESAN CPS, CPS-B ou CPV 22 com uma talocha de 6 mm (talocha n.º 1) e trabalhando a partir do topo da parede, mergulhar a rede de fibra de vidro 150 K8. Todas as sobreposições deverão ter pelo menos 10 cm. Nos cantos, a rede deverá contornar a aresta em pelo menos cm. H 13

14 COMO É INSTALADO O SISTEMA? I É necessário reforçar os cantos dos vãos de janelas, portas, etc., zonas consideradas críticas, deverão ser usados pedaços de rede numa segunda camada com uma inclinação de 45 o relativamente à primeira. I J Depois da superfície estar convenientemente seca, dar outra demão de ADESAN CPS, CPS-B ou CPV 22, até obter um um suporte uniforme. Deixar secar pelo menos 48 horas. J 14

15 K Aplicar uma camada de PRYMER ACQ, diluída em 5 partes de água limpa, ao longo de toda a superfície e deixar secar correctamente. Aplicar o revestimento final VISOLPLAST na sua textura e cor previamente seleccionadas seguindo as instruções de aplicação de cada tipo. É aconselhado o uso de cores claras. K L Proteger todas as áreas onde o sistema se encontre próximo de telhados, janelas, etc., para evitar infiltrações de água. Todas as juntas devem ser colmatadas devidamente com um cordão de fundo e um mastique elastomérico acrílico. L 15

16 CÁLCULO DO CUSTO DO SISTEMA Orientação para o projectista seguir, na estimativa do custo por metro quadrado do sistema de isolamento térmico - Viero produto consumo preço unitário custo / m 2 Mistura adesiva ADESAN CPS Cerca de 7 Kg/m 2... ADESAN CPS-B Cerca de 5 Kg/m 2... ADESAN CPv 22 Cerca de 7 Kg/m 2... Cimento PORTLAND Placas de Poliestireno esp...cm Rede fibra de vidro 150 K ,1 m 2 /m PRYMER ACQ Acabamento texturado VISOLPLAST tipo... Cerca de 0,3 lt/m Custo total dos acessórios: Total: Perfil de arranque Cantoneiras Buchas Outros Outros Custo estimativo do transporte (dividido /m 2 ): Custo do andaime por m 2 Custo de mão-de-obra por m 2 Outros custos...ml custo.../ ml : m 2 =......ml custo.../ ml : m 2 =... 8 Un. /m 2 custo.../ ml : m 2 =... custo.../ ml : m 2 =... custo.../ ml : m 2 =... Total: Estimativa total do custo de aplicação do sistema por metro quadrado 16

17 PARA UMA CORRECTA APLICAÇÃO, LEMBRE-SE QUE: 1 Ceritifique-se que a base está em condições e é apropriada para receber a massa adesiva, o peso e o acabamento final do sistema de isolamento. 2 Certifique-se que a base está livre de humidades. 3 Todo o trabalho deverá ser efectuado por aplicadores capazes, com condições climatéricas não inferiores a 5 o C. Não deverá ser executado na presença de vento, chuva ou sobre a incidência directa dos raios solares, ou quando a previsão da temperatura for inferior a 5 o C depois da aplicação e antes do endurecimento do produto. Com temperaturas superiores a 30 o C é aconselhável protecção solar. 4 É aconselhável a utilização do Visolplast como revestimento final apenas com cores claras o que ajudará a reflectir o calor e significará uma baixa da temperatura final do sistema. Cores escuras (com um coeficiente de absorção solar superior a 0,7) apenas deverão ser aplicadas em áreas devidamente protegidas dos raios solares demasiado incisivos. Evitar também grandes contrastes de cores numa mesma fachada. 5 Nunca aplicar o sistema de isolamento em superfícies horizontais e adoptar cortes apropriados sempre que necessários (parapeitos, soleiras, etc.). 6 Em nenhuma circunstância, deverão ser introduzidos aditivos ou substâncias estranhas no produto, caso não sejam claramente indicadas nas instruções. Toda a informação aqui contida é concebida como guia prático: é o fruto da nossa experiência e da mais recente tecnologia e possui apenas valor indicativo. A aplicação é conduzida fora do nosso controle e, portanto, é da exclusiva responsabilidade do aplicador. Nenhuma sujeição de responsabilidade poderá ser aceite dada a excelente variedade das possibilidades de aplicação e métodos de trabalho. Esta informação anula qualquer versão anterior e está sujeita a alteração a qualquer momento, de acordo com a data do produto e do desenvolvimento do sistema. O serviço técnico Viero encontra-se ao seu dispôr para informações complementares. 17

18 ALGUNS DETALHES ÚTEIS PARAGEM DO SISTEMA COM PERFIL EM PAREDES OMBREIRAS INÍCIO A PARTIR DO NÍVEL DO SOLO PRIMEIRO ANDAR COM PINGADEIRA AUMENTO DE UM PEITORIL EM PEDRA PEITORIL DA JANELA COM AUMENTO METÁLICO 18 brochura cappotto_viero_af.indd 18 08/05/08 13:03:01

19 BREVES ESPECIFICAÇÕES Sistema de isolamento térmico exterior e protecção para paredes 1 a base de edifícios novos ou antigos deve ser verificada em todos os pontos para assegurar que está nas melhores condições e é adequado para receber a massa adesiva o peso e o acabamento final do sistema de isolamento (mínimo 3 da N/cm2 de aderência). A base deve estar seca e livre de poeiras, óleos e restos de tintas ou revestimentos anteriores. A superfície deverá estar suficientemente nivelada e uniforme e qualquer irregularidade ou imperfeição deverá ser removida antes do início da aplicação. A temperatura ambiente para aplicação e secagem deve oscilar entre os +5 o C e +30 o C e H.R. abaixo dos 80%. 2 fixar mecanicamente o suporte metálico numa posição elevada na base da parede. 3 misturar o ADESAN CPS ou CPS-B massa adesiva com a quantidade especificada de cimento Portland e o ADESAN CPV 22 misturar com a quantidade específica de água. Para obter uma pasta homogéna, usar meios mecânicos. A mistura permanecerá trabalhável durante cerca de 4 horas. 4 usar placas de poliestireno expandido de 20Kg/m 3 de densidade, tamanho 100x50 cm, espessura variável de 3 a 8 cm segundo padrões da UNI Fixar as placas ao suporte com massa adesiva. Na presença de irregularidades inferiores a 10 mm, usar a 15x10 mm talocha dentada (Talocha n.º 3) para aplicar a mistura a toda a superfície das placas isolantes. Em locais em que as irregularidades ultrapassem aos 10 mm, utilizar o método de aplicação da mistura por pontos e no perímetro das placas. As placas deverão ser colocadas horizontalmente e niveladas. Se for recomendado a fixação mecânica, usar 8 buchas / m 2 e fixar após 24 horas da aplicação das placas. Assegurar que entram pelo menos 3 mm na superfície. 5 aplicar as cantoneiras de alumínio nas arestas, utilizando a mistura adesiva para a fixação. Alisar eventuais áreas salientes e preencher quaisquer aberturas apenas com tiras de poliestireno para uniformizar a fachada. 6 após 48 horas da aplicação das placas de isolamento e antes de 30 dias, aplicar uma camada de ADESAN CPS, CPS-B ou CPV 22 com uma talocha de 6 mm (talocha n.º 1) e trabalhando a partir do topo da parede, mergulhar a rede de fibra de vidro 150 K8. As sobreposições deverão ter 10 cm. Nos cantos, a rede deverá contornar a aresta em pelo menos cm. É necessário reforçar os cantos dos vãos de janelas, portas, etc., zonas consideradas críticas. Devem ser usados pedaços de rede numa segunda camada com uma inclinação de 45 o relativamente à primeira. 7 depois da superfície estar convenientemente seca, dar outra demão de ADESAN CPS, CPS-B ou CPV 22 até obter um suporte uniforme. Deixar secar pelo menos 48 horas. 8 aplicar uma camada de PRYMER ACQ, diluída em 5 partes de água limpa, ao longo de toda a superfície e deixar secar correctamente, Aplicar o revestimento final VISOLPLAST na sua textura e cor previamente seleccionadas. 9 proteger todas as áreas onde o sistema se encontre próximo de telhados, janelas, etc., para evitar infiltrações de água. Todas as juntas devem ser colmatadas devidamente com um cordão de fundo e um mastique elastomérico acrílico. 19

20 O sistema de isolamento térmico da Viero é eficiente energicamente,com custos efectivos, rápido e fácil de aplicar. É um sistema que concederá ao edifício uma protecção duradoura e realça a sua aparência. Um sistema que foi sujeito a intensivos testes em vários países, nos quais foi aplicado com sucesso por muitos anos. Estes são apenas algumas das vantagens que a Viero oferece com este sistema. Qualquer produto da nossa Gama foi concebido para ter um bom desempanho,formulados nos nossos laboratórios de modo a servir as suas necessidades de aplicação, testado e comprovado para assegurar a sua qualidade. 05/08 TINTAS ROBBIALAC, S.A. SITE: TINTAS ROBBIALAC, S.A. com sede em Vale de Lide - Sacavém ,00 A Robbialac tem o seu sistema de qualidade CERTIFICADO e implementado na fabricação e comercialização de tintas e vernizes de acordo com a ISO 9001.

sistema de isolamento térmico pelo exterior O sistema de acabamento leve para isolamento térmico e protecção de paredes

sistema de isolamento térmico pelo exterior O sistema de acabamento leve para isolamento térmico e protecção de paredes sistema de isolamento térmico pelo exterior O sistema de acabamento leve para isolamento térmico e protecção de paredes o sistema de isolamento térmico da viero Porquê usar o sistema de isolamento da viero?

Leia mais

CIMENTOS COLA ADHERE

CIMENTOS COLA ADHERE CIMENTOS COLA ADHERE Cimentos Cola Adhere. Introdução 03 A utilização de revestimentos cerâmicos como elemento decorativo nas paredes e pavimentos remonta à antiguidade, constituindo uma parte integrante

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO TOPECA, Lda Rua do Mosqueiro 2490 115 Cercal Ourém PORTUGAL Tel.: 00 351 249 580 070 Fax.: 00 351 249 580 079 geral@ topeca. pt www.topeca.pt topeca glass block argamassa para

Leia mais

São assim denominados pois não utilizam o processo de queima cerâmica que levaria à derrubada de árvores para utilizar a madeira como combustível,

São assim denominados pois não utilizam o processo de queima cerâmica que levaria à derrubada de árvores para utilizar a madeira como combustível, TIJOLOS ECOLÓGICOS Casa construída com tijolos ecológicos Fonte: paoeecologia.wordpress.com TIJOLOS ECOLÓGICOS CARACTERÍSTICAS São assim denominados pois não utilizam o processo de queima cerâmica que

Leia mais

Pré-Certificado Energético Edifício de Habitação SCE84144829 PROVISÓRIO

Pré-Certificado Energético Edifício de Habitação SCE84144829 PROVISÓRIO Válido até IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DOS ESCUTEIROS,, Localidade RIBAMAR Freguesia RIBAMAR Concelho LOURINHÃ GPS 39.197874, -9.330633 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL Conservatória do Registo Predial

Leia mais

Construction. Argamassa de impermeabilização à base de cimento. Descrição do produto

Construction. Argamassa de impermeabilização à base de cimento. Descrição do produto Ficha de Produto Edição de dezembro de 2013 Nº de identificação: 07.008 Versão nº 2 SikaTop Seal-107 Argamassa de impermeabilização à base de cimento Descrição do produto SikaTop Seal-107 é uma argamassa

Leia mais

Soluções Recomendadas

Soluções Recomendadas Cement Wood Board Soluções Recomendadas Fachadas Fichas de Aplicação Fachadas Ventiladas Sistema de s Fachadas Aplicação: Exterior Estrutura de suporte: Madeira ou metal Fixação: s de cabeça externa Espessura:

Leia mais

Parabond Zinco. Produto elástico para todo tipo de metais.

Parabond Zinco. Produto elástico para todo tipo de metais. Parabond Zinco Produto elástico para todo tipo de metais. Produto: Parabond Zinco é um elastómero de alta qualidade, de rápido endurecimento, permanentemente elástico, à base de MS polímero com elevada

Leia mais

epotech aqua Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características

epotech aqua Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características Ficha técnica epotech aqua epotech aqua é uma nova linha de massas de base epoxídica para a selagem de juntas em ladrilhos cerâmicos. Massa bicomponente isenta de solventes orgânicos, caracteriza-se pela

Leia mais

Sistema weber.therm extra

Sistema weber.therm extra Sistema weber.therm extra pág. 1/17 Sistema weber.therm extra Sistema de isolamento térmico exterior em fachadas (do tipo ETICS), baseado em placas de poliestireno extrudido (XPS). Permite a utilização

Leia mais

1 - PAREDES EXTERIORES

1 - PAREDES EXTERIORES 1 - PAREDES EXTERIORES 1.3. PAREDES ELEVADAS 1.3.2. PEE8 - PAREDE ELEVADA DE ENVOLVENTE EXTERIOR EM ALVENARIA SIMPLES DE BLOCO TÉRMICO LECA COM ETICS E REVESTIMENTO CERÂMICO I. UNIDADE E CRITÉRIO DE MEDIÇÃO

Leia mais

Fachadas Fichas de Aplicação

Fachadas Fichas de Aplicação Fichas de Aplicação Ventiladas - Sistema de s Ventiladas - Viroclin Ventiladas - Virocnail Ventiladas - Sistema Misto Consulte o Dossier Técnico Viroc disponível em www.viroc.pt, na página de Downloads.

Leia mais

kit imperband standard

kit imperband standard Ficha técnica kit imperband standard O kit imperband standard é um sistema de impermeabilização de interiores formado por um ralo de ABS termossoldado a uma membrana impermeável de 150 x 225 cm. Especialmente

Leia mais

NOX SISTEMAS CONSTRUTIVOS

NOX SISTEMAS CONSTRUTIVOS LABORATÓRIO DE MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO CIVIL LMCC ENDEREÇO: Cidade Universitária Camobi, Santa Maria/RS CEP 97105 900 TELEFONE: (55) 3220 8608 (Fax) Direção 3220 8313 Secretaria E-MAIL: lmcc@ct.ufsm.br

Leia mais

DIVISÃO COLOCAÇÃO ADESIVOS PROFISSIONAIS

DIVISÃO COLOCAÇÃO ADESIVOS PROFISSIONAIS DIVISÃO COLOCAÇÃO ADESIVOS PROFISSIONAIS Adesivo profissional ao quartzo, de tecnologia superior e elevada adesão, adequado para a colocação de alta resistência até 10 mm de espessura, em pavimentos e

Leia mais

LIGHT STEEL FRAMING. Em Portugal o sistema é vulgarmente conhecido por Estrutura em Aço Leve.

LIGHT STEEL FRAMING. Em Portugal o sistema é vulgarmente conhecido por Estrutura em Aço Leve. Light Steel Framing PORTEFÓLIO 2 QUEM SOMOS A INSIDEPLAN foi criada com o intuito de responder às exigências do mercado no âmbito da prestação de serviços a nível de projecto e obra. Na execução de projectos

Leia mais

Revestimentos térmicos acoplados a sistemas impermeabilizantes, subcoberturas e isolantes térmicos de alto desempenho. Produtos ideais para tornar

Revestimentos térmicos acoplados a sistemas impermeabilizantes, subcoberturas e isolantes térmicos de alto desempenho. Produtos ideais para tornar Divisão Nota As informações contidas nesta ficha são baseadas em nosso conhecimento para a sua ajuda e orientação. Salientamos que o desempenho dos nossos produtos depende das condições de preparo da superfície,

Leia mais

DIMENSÃO MÁXIMA PLACAS CERÂMICAS E PORCELANATOS. 45 x 45 cm. 45 x 45 cm. 60 x 60 cm. 60x 60 cm

DIMENSÃO MÁXIMA PLACAS CERÂMICAS E PORCELANATOS. 45 x 45 cm. 45 x 45 cm. 60 x 60 cm. 60x 60 cm 01 DESCRIÇÃO: Argamassa leve de excelente trabalhabilidade, ideal para assentamento de revestimentos cerâmicos, porcelanatos, pedras rústicas em áreas internas e externas em pisos e paredes; Aplicação

Leia mais

SOLUÇÕES DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR

SOLUÇÕES DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR SOLUÇÕES DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR ÍNDICE 1. DESEMPENHO ENERGÉTICO DOS EDIFÍCIOS SOLUÇÕES DE ISOLAMENTO TÉRMICO PELO EXTERIOR 1. Desempenho energético dos edifícios 3 2. Enquadramento regulamentar

Leia mais

NOVO. ENKETOP O sistema de pavimentação monocomponente para varandas e terraços. O sistema de pavimentação monocomponete. para varandas e terraços

NOVO. ENKETOP O sistema de pavimentação monocomponente para varandas e terraços. O sistema de pavimentação monocomponete. para varandas e terraços P Reabilitação com garantia duradoira... porque a qualidade vale a pena! NOVO O sistema de pavimentação monocomponete para varandas e terraços ENKETOP O sistema de pavimentação monocomponente para varandas

Leia mais

Construction. Sikagard -550 W Elastic. Revestimento elástico com capacidade de ponte de fissuração para protecção de betão. Descrição do produto

Construction. Sikagard -550 W Elastic. Revestimento elástico com capacidade de ponte de fissuração para protecção de betão. Descrição do produto Ficha de Produto Edição de Abril de 2011 Nº de identificação:03.205 Versão nº 1 Sikagard -550 W Elastic Revestimento elástico com capacidade de ponte de fissuração para protecção de betão Construction

Leia mais

Aplicação de XPS em sistema ETICS e suas vantagens

Aplicação de XPS em sistema ETICS e suas vantagens Fachadas energeticamente eficientes: contribuição dos ETICS/Argamassas Térmicas Aplicação de XPS em sistema ETICS e suas vantagens Oradora: Vera Silva Associação Portuguesa de Fabricantes de Argamassas

Leia mais

ETICS e argamassas térmicas: novos desafios de desempenho e sustentabilidade. Maria do Rosário Veiga rveiga@lnec.pt Sofia Malanho smalanho@lnec.

ETICS e argamassas térmicas: novos desafios de desempenho e sustentabilidade. Maria do Rosário Veiga rveiga@lnec.pt Sofia Malanho smalanho@lnec. e argamassas térmicas: novos desafios de desempenho e sustentabilidade Maria do Rosário Veiga rveiga@lnec.pt Sofia Malanho smalanho@lnec.pt Isolamento térmico pelo exterior Vantagens O isolamento térmico

Leia mais

Elevado e inteligente conforto

Elevado e inteligente conforto devimat devimat devimat devimat devimat Membro do Grupo Danfoss Elevado e inteligente conforto DEVI - Sistema de aquecimento por piso radiante DEVI - Desembaciador de espelho DEVI - Secador de toalhas

Leia mais

8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação

8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação 8.5. Inter-relação entre os requisitos acústicos e as exigências de conforto higrotérmico e ventilação 8.5.1. Introdução O conforto higrotérmico tem motivado o desenvolvimento de tecnologias passivas com

Leia mais

Relatório de Auditoria Energética

Relatório de Auditoria Energética Relatório de Auditoria Energética Relatório de Certificação Energética Local: 0 Today() www.classe-energetica.com Índice 1. Objectivos da Certificação Energética 2. escrição do Imóvel 3. Resultados da

Leia mais

Complementos para telhas Brasilit

Complementos para telhas Brasilit Complementos para telhas Brasilit A mais completa linha de cumeeiras, rufos, espigões, arestas, cantoneiras, terminais, pingadeiras, tampões, calços, venezianas, claraboias e placas de vedação. TECNOLOGIA

Leia mais

entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR

entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR entidade promotora financiamento GUIA DO INSTALADOR José Maria Almeida Pedro.almeida@ineti.pt Jorge Cruz Costa Cruz.costa@ineti.pt Esquema unifilar utilização 8 INÍCIO Slides 4 a 12 9 7 1 CD 4 5 6 7 7

Leia mais

Reparação, Fixação e Criação n a p a l m a d a s u a m ã o... aconselha...

Reparação, Fixação e Criação n a p a l m a d a s u a m ã o... aconselha... as.com intinh www.t Gama Reparação, Fixação e Criação n a p a l m a d a s u a m ã o... o aconselha... Reparações e Fixações em paredes e tectos Interior Indicado para enchimento e/ou pequenas reparações

Leia mais

Sistema weber.therm extra

Sistema weber.therm extra Sistema weber.therm extra Pág 1/19 Sistema weber.therm extra Sistema de isolamento térmico exterior em fachadas (do tipo ETICS), baseado em placas de poliestireno extrudido (XPS). Sistema com Aprovação

Leia mais

TECNOLOGIA DE EDIFÍCIOS

TECNOLOGIA DE EDIFÍCIOS Universidade do Algarve Instituto Superior de Engenharia TECNOLOGIA DE EDIFÍCIOS ACÚSTICA DE EDIFÍCIOS António Morgado André UAlg-EST-ADEC aandre@ualg.pt 1 Exercício 2.1 Considere uma sala de aula de 4,5x

Leia mais

Guia Técnico GUIA TÉCNICO

Guia Técnico GUIA TÉCNICO GUIA TÉCNICO 1 Conteúdo Introdução... 3 Planeamento dos trabalhos... 4 Preparação... 4 Inspeção da base... 4 Requisitos da base... 5 Instalação sistemas de isolamento térmico TYTAN EOS EPS e MW... 6 Perfil

Leia mais

Revestimento de protecção à base de resinas epoxi

Revestimento de protecção à base de resinas epoxi Ficha de Produto Edição de Abril de 2011 Nº de identificação: 06.202 Versão nº 2 Sikagard -63N PT Revestimento de protecção à base de resinas epoxi Descrição do produto Sikagard -63N PT é um revestimento

Leia mais

MÉTODO EXECUTIVO ME 33

MÉTODO EXECUTIVO ME 33 Objetivo: FOLHA 1 de 8 O objetivo do MÉTODO EXECUTIVO ME 33 é detalhar o Processo Membrana Acrílica Estruturada Impermeável (MAI), de modo a propiciar o treinamento da mão de obra e por conseqüência garantir

Leia mais

Espessuras disponíveis (mm)!" #$

Espessuras disponíveis (mm)! #$ Composição constituídas por uma base de poliestireno extrudido (Roofmate) e uma camada de betonilha em argamassa de cimento e inertes seleccionados, reforçada com aditivos e fibras de polipropileno; Campo

Leia mais

CATÁLOGO GERAL DE PRODUTOS

CATÁLOGO GERAL DE PRODUTOS 2014 CATÁLOGO GERAL DE PRODUTOS tintas ferramentas material de construção ÍNDICE ISOLAMENTO TÉRMICO EXTERIOR Perfilaria Rede de Fibra de Vidro Acessórios Placas de Isolamento Argamassas / Cola Primário

Leia mais

Impermeável Protector Resistente impermeabilizações objectivo - problema - solução objectivo 1 Prevenir a infiltração de água para os pavimentos e paredes das cozinhas, casas de banho, balneários e outros

Leia mais

Primário de base epoxi e ligante para argamassas de reparação

Primário de base epoxi e ligante para argamassas de reparação Ficha de Produto Edição de Abril de 2011 Nº de identificação: 07.502 Versão nº 1 Sikagard 186 Primário de base epoxi e ligante para argamassas de reparação Construction Descrição do produto Utilizações

Leia mais

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL

PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DE REVESTIMENTO INTERNO COM PROGESSO PROJETÁVEL DESCRIÇÃO DO MÉTODO DE EXECUÇÃO: 1. Condições para o início dos serviços A alvenaria deve estar concluída e verificada. As superfícies

Leia mais

Argamassa de reparação estrutural, aplicação manual ou por projecção

Argamassa de reparação estrutural, aplicação manual ou por projecção Ficha de Produto Edição de Abril de 2011 Nº de identificação: 03.114 Versão nº 1 Sika MonoTop -412 S Argamassa de reparação estrutural, aplicação manual ou por projecção Descrição do produto Sika MonoTop

Leia mais

ISOLAMENTOS ACÚSTICOS

ISOLAMENTOS ACÚSTICOS ISOLAMENTOS ACÚSTICOS Ruídos de impacto (intra inquilinos): Aplicação em pisos Außer ia02 Außer ia0 Außer ia1 Außer ia Ruídos aéreos: Aplicação em divisórias verticais Außer ia1 Außer ia Außer ia60 Außer

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA Válido até 16/01/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA ENGENHEIRO CARLOS RODRIGUES, BLOCO N.º 4, 1º D Localidade ÁGUEDA Freguesia ÁGUEDA E BORRALHA Concelho AGUEDA GPS 40.577121, -8.439516 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

Sistemas de Impermeabilização

Sistemas de Impermeabilização Sistemas de Impermeabilização Projecto de Construção CET Seia Eng. Sá Neves Eng. Sá Neve Sistema invertido ou tradicional : Os sistemas em cobertura invertida são os mais aconselháveis devido a maior durabilidade

Leia mais

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial

Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Parabond 700 Adesivo estrutural elástico de elevada aderência e resistência inicial Produto: Parabond 700 é um adesivo de alta qualidade, cura rápida, permanentemente elástico, à base de MS polímero, com

Leia mais

Construction. Argamassa cimentosa fluída SCC reforçada com fibras para reparação de betão armado, pavimentação e ancoragem de varões de aço

Construction. Argamassa cimentosa fluída SCC reforçada com fibras para reparação de betão armado, pavimentação e ancoragem de varões de aço Ficha de Produto Edição de julho de 2014 Nº de identificação: 02.007 Versão nº 1 Sika Grout-312 RFA Argamassa cimentosa fluída SCC reforçada com fibras para reparação de betão armado, pavimentação e ancoragem

Leia mais

Aglomerado de cortiça expandida - ICB

Aglomerado de cortiça expandida - ICB Aglomerado de cortiça expandida - ICB Características Técnicas Características essenciais Massa Volúmica / Densidade Coeficiente de Condutibilidade Térmica Tensão de Ruptura à Flexão Tensão de Compressão

Leia mais

Recuperação do Património Edificado com Argamassas Industriais de Ligantes Hidráulicos

Recuperação do Património Edificado com Argamassas Industriais de Ligantes Hidráulicos Recuperação do Património Edificado com Argamassas Industriais de Ligantes Hidráulicos Foto autor 2 José Costa CIARGA Argamassas Secas Portugal jdcosta@cimpor.pt Catarina Coelho CIMPOR Indústria de Cimentos

Leia mais

bloco de vidro ficha técnica do produto

bloco de vidro ficha técnica do produto 01 Descrição: votomassa é uma argamassa leve de excelente trabalhabilidade e aderência, formulada especialmente para assentamento e rejuntamento de s. 02 Classificação técnica: ANTES 205 Bloco votomassa

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA Válido até 19/01/2015 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AVª FONTES PEREIRA DE MELO, 51 A 51-G, 8º ESQ Localidade LISBOA Freguesia AVENIDAS NOVAS Concelho LISBOA GPS 39.700000, -8.000000 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Descrição Geral...2. Aplicação em Obra...2. Pontos Singulares... 3. Manutenção... 4. Ambiente... 4. Segurança... 4. Sistemas de Impermeabilização...

Descrição Geral...2. Aplicação em Obra...2. Pontos Singulares... 3. Manutenção... 4. Ambiente... 4. Segurança... 4. Sistemas de Impermeabilização... ÍNDICE Descrição Geral...2 Aplicação em Obra...2 Pontos Singulares... 3 Manutenção... 4 Ambiente... 4 Segurança... 4 Sistemas de Impermeabilização... 5 Coberturas Acessíveis... 5 Coberturas de Acessibilidade

Leia mais

Ficha técnica StoCrete TK

Ficha técnica StoCrete TK Proteção contra corrosão mineral Característica Aplicação Propriedades como protecção contra corrosão do aço para betão armado protecção contra corrosão ligada com cimento enriquecido com polímeros (PCC)

Leia mais

Adesivos e Fitas Adesivas Industriais 3M 3M VHB. fitas de montagem. permanente. Alternativa comprovada a parafusos, rebites e soldaduras

Adesivos e Fitas Adesivas Industriais 3M 3M VHB. fitas de montagem. permanente. Alternativa comprovada a parafusos, rebites e soldaduras Adesivos e Fitas Adesivas Industriais 3M 3M VHB fitas de montagem permanente Alternativa comprovada a parafusos, rebites e soldaduras Pode uma fita substituir realmente sistemas de fixação mecânica? Sim.

Leia mais

N.14 Abril 2003 PAREDES DIVISÓRIAS PAINEIS PRÉFABRICADOS DE ALVENARIA DE TIJOLO REVESTIDA A GESSO. Estudo Comparativo.

N.14 Abril 2003 PAREDES DIVISÓRIAS PAINEIS PRÉFABRICADOS DE ALVENARIA DE TIJOLO REVESTIDA A GESSO. Estudo Comparativo. N.14 Abril 2003 PAREDES DIVISÓRIAS PAINEIS PRÉFABRICADOS DE ALVENARIA DE TIJOLO REVESTIDA A GESSO Estudo Comparativo Mafalda Ramalho EDIÇÃO: Construlink, SA Tagus Park, - Edifício Eastecníca 2780-920 Porto

Leia mais

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos

COMPONENTES. Chapa de gesso: 3 tipos Paredes internas Estrutura leve GESSO ACARTONADO Fixado em perfis de chapa de aço galvanizado (esqueleto de guias e montantes) Parede: chapas de gesso em uma ou mais camadas Superfície pronta para o acabamento

Leia mais

CE-CTET-GERAL AAP+AECOPS GER 00X / 00Y 07AV.11.--.--. SUB.CAPº.11. ALVENARIA DE TIJOLO EM PAREDES SIMPLES

CE-CTET-GERAL AAP+AECOPS GER 00X / 00Y 07AV.11.--.--. SUB.CAPº.11. ALVENARIA DE TIJOLO EM PAREDES SIMPLES 07AV.11.-- TÍTULO07AV ALVENARIAS CAPÍTULO.1-. TIJOLO CERÂMICO SUB.CAPº.11. ALVENARIA DE TIJOLO EM PAREDES SIMPLES I. UNIDADE E CRITÉRIO DE MEDIÇÃO Medição por metro quadrado. II. DESCRIÇÃO DO TRABALHO

Leia mais

REINVENTING SUSTAINABLE, GREEN AND ACOUSTIC INSULATION.

REINVENTING SUSTAINABLE, GREEN AND ACOUSTIC INSULATION. REINVENTING SUSTAINABLE, GREEN AND ACOUSTIC INSULATION. Reinventing how cork engages the world. A REINVENÇÃO DO CONFORTO E DA EFICIÊNCIA ENERGÉTICA Maximizando o conforto e a eficiência energética com

Leia mais

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo

Produtos Devcon. Guia do Usuário. Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 1 Produtos Devcon Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo 2 Guia do Usuário Kit Devcon para reparo de vazamentos em transformadores a óieo Prefácio 3 Preparação da

Leia mais

PATOLOGIAS EM PAVIMENTOS E COBERTURA DE EDIFÍCIOS

PATOLOGIAS EM PAVIMENTOS E COBERTURA DE EDIFÍCIOS PATOLOGIAS EM PAVIMENTOS E COBERTURA DE EDIFÍCIOS Hélder Maurício Antunes Cruz * a40472@alunos.uminho.pt José Barroso de Aguiar aguiar@civil.uminho.pt Resumo A presente comunicação reflecte um estudo na

Leia mais

SISTEMA SEMI-INDEPENDENTE

SISTEMA SEMI-INDEPENDENTE F SISTEMA SEMI-INDEPENDENTE renolit waterproofing EXCELLENCE IN ROOFING 1 SISTEMA SEMI-INDEPENDENTE INFORMAÇÃO DO PRODUTO alkorplan F 35276 Membrana sintética de impermeabilização, à base de PVC-P, armada

Leia mais

Equipamento para o fabrico de Betões celulares técnicos. BETÕES CELULARES DOSIFICADORES. garcía fernández. Catálogo

Equipamento para o fabrico de Betões celulares técnicos. BETÕES CELULARES DOSIFICADORES. garcía fernández. Catálogo Equipamento para o fabrico de Betões celulares técnicos. garcía fernández DOSIFICADORES R BETÕES CELULARES Catálogo Cada cliente recebe o melhor e sempre o deve exigir O Betão Celular fabricado no local

Leia mais

Click to edit Master subtitle style SISTEMA ISOLTERMIX SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO ACÚSTICO

Click to edit Master subtitle style SISTEMA ISOLTERMIX SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO ACÚSTICO SISTEMA ISOLTERMIX SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO ACÚSTICO SISTEMA ISOLTERMIX SISTEMA DE ISOLAMENTO TÉRMICO ACÚSTICO Abílio Azevedo António Chaves 5 de Dezembro 2012 14:00H IPGV ESTGV Viseu Índice Evolução

Leia mais

Construction. Sika Pyroplast HW-130. Com acabamento Sika Pyroplast HW-130 Top

Construction. Sika Pyroplast HW-130. Com acabamento Sika Pyroplast HW-130 Top Ficha de Produto Edição de julho de 2014 Nº de identificação: 06.315 Versão nº 1 Com acabamento Top Revestimento intumescente, dispersão aquosa, para madeira, para utilizações no interior Construction

Leia mais

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO

IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO IFES/CAMPUS DE ALEGRE - ES PROJETO BÁSICO Especificação Destinada Construção do Núcleo de Empresas Junior INTRODUÇÃO A execução dos serviços referente Construção do Núcleo de Empresas Junior, obedecerá

Leia mais

CONDIÇÕES TÉCNICAS ESPECIAIS ESPECIFICAÇÃO PARA CADERNO DE ENCARGOS. Sistemas de enchimento leve Leca

CONDIÇÕES TÉCNICAS ESPECIAIS ESPECIFICAÇÃO PARA CADERNO DE ENCARGOS. Sistemas de enchimento leve Leca CONDIÇÕES TÉCNICAS ESPECIAIS ESPECIFICAÇÃO PARA CADERNO DE ENCARGOS Sistemas de enchimento leve Leca 1. Sistemas de enchimento leve Leca...2 1.1. Coberturas...2 1.1.1. Coberturas acessíveis...2 1.1.2.

Leia mais

PATOLOGIAS DOS SISTEMAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO DE FACHADAS PELO EXTERIOR DO TIPO ETICS

PATOLOGIAS DOS SISTEMAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO DE FACHADAS PELO EXTERIOR DO TIPO ETICS PATOLOGIAS DOS SISTEMAS DE ISOLAMENTO TÉRMICO DE FACHADAS PELO EXTERIOR DO TIPO ETICS Vasco Peixoto de Freitas Vasco Peixoto de Freitas FEUP/APFAC Porto 2015-1 ESTRUTURAÇÃO 1. Introdução Eficiência energética

Leia mais

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO

FICHA TÉCNICA DO PRODUTO FICHA TÉCNICA DO PRODUTO TOPECA, Lda Rua do Mosqueiro 2490 115 Cercal Ourém PORTUGAL Tel.: 00 351 249 580 070 Fax.: 00 351 249 580 079 geral@ topeca. pt www.topeca.pt topeca monta block Pág. 2 utilização

Leia mais

BEBEDOURO COMPACTO COMPRESSOR MASTERFRIO MANUAL DE INSTRUÇÕES

BEBEDOURO COMPACTO COMPRESSOR MASTERFRIO MANUAL DE INSTRUÇÕES BEBEDOURO COMPACTO COMPRESSOR MASTERFRIO MANUAL DE INSTRUÇÕES Prezado Cliente, A Masterfrio cumprimenta-o pela escolha feita ao comprar nosso bebedouro. Tudo foi feito para que este aparelho preste bons

Leia mais

... escute o silêncio...

... escute o silêncio... ...TCHUU Nas suas diferentes funções os edifícios encerram um conjunto de exigência funcionais das quais o comportamento acústico é, ao nível do conforto, um dos aspectos centrais. Quer se trate de edifícios

Leia mais

apresenta Orientações para aplicação do Pastilhado de Casca de Coco

apresenta Orientações para aplicação do Pastilhado de Casca de Coco apresenta Orientações para aplicação do Pastilhado de Casca de Coco O pastilhado da CoconutArt é fabricado com a casca dura do coco, aproveitando os resíduos da indústria alimentícia. A fabricação das

Leia mais

MANUAL - POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS. SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 www.vick.com.

MANUAL - POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS. SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 www.vick.com. MANUAL POLICARBONATO POLICARBONATO CHAPAS E TELHAS TELEVENDAS SÃO PAULO: +55 11 3871 7888 CAMPINAS: +55 19 3772 7200 wwwvickcombr POLICARBONATO COMPACTO O Policarbonato Compacto é muito semelhante ao vidro

Leia mais

ESTRUTURA L va v ntando o s s pain i éis i s que c ontém

ESTRUTURA L va v ntando o s s pain i éis i s que c ontém O PVC E O SISTEMA ROYAL É leve (1,4 g/cm3), o que facilita seu manuseio e aplicação; Resistente à ação de fungos, bactérias, insetos e roedores; Resistente à maioria dos reagentes químicos; Bom isolante

Leia mais

Placas Isolantes para uso em chaminés, lareiras e permutadores de calor e construção. Material Dois em um. Placas Isolantes

Placas Isolantes para uso em chaminés, lareiras e permutadores de calor e construção. Material Dois em um. Placas Isolantes Placas Isolantes Placas Isolantes para uso em chaminés, lareiras e permutadores de calor e construção Material Dois em um Portas de inspeção Portas de inspeção e acesso para limpeza, com o mesmo acabamento

Leia mais

FACHADAS Janeiro 2010. Soluções para isolamento térmico-acústico em fachadas. Lã Mineral Natural

FACHADAS Janeiro 2010. Soluções para isolamento térmico-acústico em fachadas. Lã Mineral Natural FACHADAS Janeiro 2010 Soluções para isolamento térmico-acústico em fachadas Lã Mineral Natural Soluções Knauf Insulation para isolamento térmico-acústico em fachadas CLASSE ENERGÉTICA A A + B- B C D E

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO Válido até 28/09/2025 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO MOLHE, 113, R/C ESQ.º Localidade PORTO Freguesia ALDOAR, FOZ DO DOURO E NEVOGILDE Concelho PORTO GPS 41.160004, -8.682547 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO

ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO MANUAL DE UTILIZAÇÃO ANTES DE UTILIZAR A PLACA EM VIDRO CERÂMICO INSTALAÇÃO LIGAÇÃO ELÉCTRICA SUGESTÕES PARA POUPANÇA DE ENERGIA SUGESTÕES PARA A PROTECÇÃO DO AMBIENTE PRECAUÇÕES E RECOMENDAÇÕES GERAIS

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre

MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS. Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre MEMORIAL DESCRITIVO PRÉDIO DE APARTAMENTOS Local: Rua General Auto, N 101 e 111 Centro Porto Alegre INDICE 1. GENERALIDADES 1.1. OBJETOS E DADOS 1.2. NORMAS 1.3. PLANTAS 2. INTERPRETAÇÃO 3. PRÉDIO 3.1.

Leia mais

ARMAFLEX DUOSOLAR HT/ARMAFLEX HT/ ARMAFLEX S AF/ ARMAFLEX E ARMAFIX ACESSÓRIOS

ARMAFLEX DUOSOLAR HT/ARMAFLEX HT/ ARMAFLEX S AF/ ARMAFLEX E ARMAFIX ACESSÓRIOS ARMACELL SOLUÇÕES PARA SISTEMAS ENERGIAS RENOVÁVEIS ARMAFLEX DUOSOLAR Armaflex duosolar 220 ACEsSÓRIOS DE CONEXÃO armaflex DUOSOLAR HT/ARMAFLEX HT/ ARMAFLEX S AF/ ARMAFLEX E ARMAFIX ACESSÓRIOS Tipo de

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE Válido até 11/06/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada AV. WENCESLAU BALSEIRO GUERRA,, 115, 2º B Localidade PAREDE Freguesia CARCAVELOS E PAREDE Concelho CASCAIS GPS 38.688617, -9.434011 IDENTIFICAÇÃO PREDIAL/FISCAL

Leia mais

Construção de varandas e terraços. Variantes 1-6

Construção de varandas e terraços. Variantes 1-6 Construção de varandas e terraços Variantes 1-6 IMPERMEABILIZAÇÃO, DESACOPLAMENTO E COMPENSAÇÃO DA PRESSÃO DE VAPOR ESTRUTURA DA CONSTRUÇÃO 1 Construção de varandas com Schlüter -DITRA Conjunto impermeável

Leia mais

Assentar pisos e azulejos em áreas internas.

Assentar pisos e azulejos em áreas internas. CAMPO DE APLICAÇÃO Direto sobre alvenaria de blocos bem acabados, contrapiso ou emboço desempenado e seco, isento de graxa, poeira e areia solta, para não comprometer a aderência do produto. Indicado apenas

Leia mais

G R U P O Painéis Ventilados em G.F.R.C. damos forma ao progresso Painéis Ventilados em G.F.R.C. A Pavicentro apresenta uma solução inovadora de painéis para tamponamento de edifícios - o PAINEL VENTILADO

Leia mais

A partir de 300. Aqueça um chão frio. Warmup PLC Av. das Comunidades Europeias, Lote V - R/C - A, 2750-658 Cascais, Portugal

A partir de 300. Aqueça um chão frio. Warmup PLC Av. das Comunidades Europeias, Lote V - R/C - A, 2750-658 Cascais, Portugal Aqueça um chão frio CONTACTO DO VENDEDOR A partir de 300 a t f e w Warmup PLC Av. das Comunidades Europeias, Lote V - R/C - A, 2750-658 Cascais, Portugal 800 812 080 800 812 063 portugal@warmup.com warmup.com

Leia mais

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável, elástica e de grande durabilidade.

VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável, elástica e de grande durabilidade. Descrição VEDAPREN cobre a estrutura com uma membrana impermeável, elástica e de grande durabilidade. Aplicação Campos de Aplicação - Impermeabilização de:. lajes de cobertura;. terraços;. calhas de concreto;.

Leia mais

Argamassa TIPOS. AC-I: Uso interno, com exceção de saunas, churrasqueiras, estufas e outros revestimentos especiais. AC-II: Uso interno e externo.

Argamassa TIPOS. AC-I: Uso interno, com exceção de saunas, churrasqueiras, estufas e outros revestimentos especiais. AC-II: Uso interno e externo. Especificações Técnicas Argamassa INDUSTRIALIZADA : Produto industrializado, constituído de aglomerantes e agregados miúdos, podendo ainda ser adicionados produtos especiais (aditivos), pigmentos com a

Leia mais

Para utilização em coberturas Ajardinadas, acessíveis a pessoas quando com protecção mecânica pesada ou acessíveis para manutenção.

Para utilização em coberturas Ajardinadas, acessíveis a pessoas quando com protecção mecânica pesada ou acessíveis para manutenção. DOCUMENTO TÉCNICO DE APLICAÇÃO SISTEMA SOTECNISOL FV40 + PY50G JARDIM COBERTURAS JARDIM DTA 06 Impermeabilização de coberturas FEVEREIRO DE 2012 1. - DESCRIÇÃO As membranas ECOPLAS 40, ECOPLAS PY 50G JARDIM

Leia mais

Colour for every perspective. Coloured MDF

Colour for every perspective. Coloured MDF Colour for every perspective Coloured MDF Innovus Coloured MDF: cor em todas as perspectivas A mais recente adição à gama de produtos decorativos Innovus - o Innovus Coloured MDF - alia as altas prestações

Leia mais

tesa ACX plus o mundo das aplicações estruturais adesivas

tesa ACX plus o mundo das aplicações estruturais adesivas o mundo das aplicações estruturais adesivas Baseado em 75 anos de experiência na produção de fitas e soluções adesivas, a tesa tornou-se num dos fornecedores líderes mundiais em muitos campos de aplicação

Leia mais

A equipa desenvolveu dois sistemas de pré-fabricação pensando num desenho atrativo e amável, do qual a parede curva é o testemunho desse compromisso.

A equipa desenvolveu dois sistemas de pré-fabricação pensando num desenho atrativo e amável, do qual a parede curva é o testemunho desse compromisso. Construção Modular Conceito A equipa técnica da dreamdomus aprofundou o conceito de pré-fabricação, levando ao limite a noção de economia habitualmente associada a este tipo de construção, conseguindo

Leia mais

ENERGIA. Energias passivas

ENERGIA. Energias passivas Energias passivas ENERGIA Estes sistemas, quando bem dimensionados, são de longe mais económicos do que qualquer outro sistema que recorra a energia elétrica ou combustíveis convencionais. Com o aumento

Leia mais

FICHA TÉCNICA Isolamento acústico

FICHA TÉCNICA Isolamento acústico Página 1 de 7 O isolamento acústico é caracterizado por três tipos de isolamento distintos, sendo eles: - Correcção acústica - Isolamento de ruídos aéreos - Isolamento de ruídos de percussão CORRECÇÃO

Leia mais

ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES RADIANTES PRODUTOS E ACESSÓRIOS. www.rehau.com. Construção Automóvel Indústria

ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES RADIANTES PRODUTOS E ACESSÓRIOS. www.rehau.com. Construção Automóvel Indústria ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES RADIANTES PRODUTOS E ACESSÓRIOS www.rehau.com Construção Automóvel Indústria ARREFECIMENTO POR SUPERFÍCIES RADIANTES UMA GRANDE INOVAÇÃO PARA O MÁXIMO CONFORTO GAMA DE PRODUTOS

Leia mais

5. Limitações: A argamassa Matrix Assentamento Estrutural não deve ser utilizada para assentamento de blocos silicocalcário;

5. Limitações: A argamassa Matrix Assentamento Estrutural não deve ser utilizada para assentamento de blocos silicocalcário; A argamassa Matrix Assentamento Estrutural é uma mistura homogênea de cimento Portland, agregados minerais com granulometria controlada e aditivos químicos. 3. Indicação: Excelente para assentamento de

Leia mais

Sistema weber.therm keramic

Sistema weber.therm keramic weber.therm keramic Pág 1/12 Sistema weber.therm keramic Sistema de isolamento térmico exterior em fachadas (do tipo ETICS), preparado para receber acabamento em revestimentos cerâmicos. Mecanicamente

Leia mais

Guia Técnico de Pintura

Guia Técnico de Pintura Guia Técnico de Pintura X - Pavimentos Interiores X.1 PAVIMENTOS DE MADEIRA Em termos habitacionais, os pavimentos de madeira (parquet, soalho, tacos) dominam nas áreas habitacionais em Portugal. A sensação

Leia mais

Projecto para um conjunto de habitações unifamiliares São Luís, Maranhão, Brasil. Projecto

Projecto para um conjunto de habitações unifamiliares São Luís, Maranhão, Brasil. Projecto O sistema construtivo é simples, tendo sido dada preferência a materiais correntes, ou seja, de utilização mais frequente no local, com soluções técnicas enquadradas na mão-de-obra local e adequadas ao

Leia mais

Manual do impermeabilizador

Manual do impermeabilizador 1 Manual do impermeabilizador Preparação e aplicação em superfícies cimenticia Índice INTRODUÇÃO PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO ESTATÍSTICAS NORMAS TÉCNICAS ELABORAÇÃO DO PROJETO DE IMPERMEABILIZAÇÃO NBR

Leia mais

Edificações - revestimento de paredes

Edificações - revestimento de paredes MT - DEPARTAMENTO NACIONAL DE ESTRADAS DE RODAGEM DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO - IPR DIVISÃO DE CAPACITAÇÃO TECNOLÓGICA Rodovia Presidente Dutra km 163 - Centro Rodoviário, Parada de Lucas

Leia mais

Papel Reciclado Artesanal Branco com Sisal

Papel Reciclado Artesanal Branco com Sisal Papel Reciclado Artesanal Branco com Sisal 1 Técnica utilizada: reciclagem de papel Materiais 2 Papel para reciclar (sulfite, formulário contínuo ou outros papéis que não contenham vernizes, plásticos

Leia mais

porcelanato interno ficha técnica do produto

porcelanato interno ficha técnica do produto 01 DESCRIÇÃO: votomassa é uma argamassa leve de excelente trabalhabilidade e aderência, formulada especialmente para aplicação de revestimentos cerâmicos e s em áreas internas. 02 CLASSIFICAÇÃO TÉCNICA:

Leia mais

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA

Certificado Energético Edifício de Habitação IDENTIFICAÇÃO POSTAL. Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA Válido até 11/02/2024 IDENTIFICAÇÃO POSTAL Morada RUA DO CHOUPELO, 811, R/C ESQUERDO Localidade VILA NOVA DE GAIA Freguesia VILA NOVA DE GAIA (SANTA MARINHA) Concelho VILA NOVA DE GAIA GPS 41.070000, -8.360000

Leia mais