Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas Hidrelétricas

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas Hidrelétricas"

Transcrição

1 1ª Compilaça o de perguntas e respostas a du vidas referentes ao EDITAL 003/2015 CAPTAÇA O DE PROJETO DE P&D PARA O DESENVOLVIMENTO DE INOVAÇA O TECNOLO GICA A SER PROPOSTA PELA ELETRONORTE EM COOPERAÇA O COM A CHESF PARA: Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas Hidrelétricas Página 1 de 7

2 As Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A. Eletronorte e a Companhia Hidrelétrica do São Francisco - CHESF, doravante denominadas Empresas Cooperadas, considerando o disposto na Lei 9.991/2000, e no Manual de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica - Aneel torna público a 1ª Compilação de Perguntas e Respostas referentes ao Edital 03/ Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas Hidrelétricas. Dúvidas referentes ao Edital 1) Definição de Entidade Executora, Empresas Cooperadas, Proponente e Administrador do Recurso Entidade Executora Entidade que executa o projeto Empresas Cooperadas Neste caso, estamos falando de Chesf e Eletronorte, as duas empresas que estão cooperando para o investimento neste projeto; Proponente Entidade que está oficializando a proposta do projeto. Em alguns casos, ela pode ser em conjunto com algum parceiro. Ex: Fabricante Administradora do Recurso São as entidades que administram o recurso a ser aplicado no projeto. Em suma, são as entidades que farão jus a taxa administrativa para administração do recurso; 2) Poderá haver a participação de empresa estrangeira, diretamente ou associada a outra empresa, caso possua capacitação e experiência quanto ao objeto de pesquisa do P&D? Se sim, quais os documentos serão necessários? Estes documentos deverão ser apresentados nesta primeira etapa? Poderá haver a participação de empresa estrangeira porém, não como executora direta (nominada no projeto) e sim apenas como serviço de terceiro. Estando o custo de serviço de terceiro já prevista na proposta. 3) A empresa executora da instalação dos sistemas flutuadores e/ou sistema fotovoltaico deverá ser credenciada pela Eletronorte? Não 4) Poderá participar um ou mais profissionais internacionais que não possuam, temporariamente, visto de permanência no Brasil? Estrangeiros só poderão receber pelo projeto desde estejam regularmente instalados no Brasil. Página 2 de 7

3 5) No item 2.5, que menciona que deverá constar a participação, como entidades executoras, de pelo menos uma entidade de Pesquisa de cada região dos empreendimentos (Balbina e Sobradinho), qual a abrangência geográfica do termo região? Sim, é necessário parcerias com universidades em ambas localidades. Pode ser por região (Norte e Nordeste). 6) Qual o teor da nota de esclarecimento, prevista sua publicação para o dia 08/06/2015, relativa ao preenchimento deste formulário, descrito no item 3.1? São itens que orientam quanto a operacionalização do preenchimento do formulário eletrônico FPC. 7) O pesquisador, conforme item 3.2, designado para exercer a função de Coordenador do Projeto, deverá ter comprovada experiência no assunto relativo a energia de geração fotovoltaica ou em sistemas de Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas Hidrelétricas? Este Coordenador deverá, obrigatoriamente, pertencer a uma empresa executora? Sim e tem que ser da empresa executora. 8) O Edital coloca a necessidade de participação de entidades de Pesquisas das regiões dos empreendimentos. Poderiam nos indicar algumas dessas entidades e se possível contatos das pessoas responsáveis, para que possamos convidá-las a participar? Tendo em vista o curto espaço de tempo para a entrega da proposta, poderíamos apresentar estas entidades após o processo seletivo, desde que contemplemos os seus custos no orçamento? Não. Qualquer instituição das regiões constantes no edital poderão ser contratadas, desde que atendendo as exigências do Edital. 9) É dito no quarto parágrafo da pág. 4 deverão ser realizadas pesquisas para desenvolvimento do sistema de flutuação que permita..., mas na pág. 6, item 2.3, é dito que o proponente deve demonstrar que irá utilizar uma tecnologia de energia solar flutuante já plenamente demonstrada comercialmente.... As duas sentenças não são contraditórias? Devem ser empregados dispositivos para flutuação comprovadamente disponíveis comercialmente ou pesquisar e desenvolver novos dispositivos? A necessidade de pesquisa está voltada às particularidades do ambiente onde será instalado a tecnologia a ser utilizada. A tecnologia a ser utilizada devem ser as comercialmente desenvolvidas. Página 3 de 7

4 10) O cronograma (ver Tabela 7 na pág. 16) trata de dois itens: 1) Propostas de Projeto de P&D e; 2) Projeto. Qual o formulário deverá ser utilizado para a Proposta de Projeto visto que este deve ser entregue dia 30/06/2015 antes do Projeto? A proposta de projeto deve ser elabora no FPC Formulário de Projeto de P&D CHESF. 11) Qual o link de internet que podemos encontrar a nota de esclarecimento citada no item 3.1 na pág. 6? O link será disponibilizado em breve na página Dúvidas referentes a elaboração da proposta de projeto 1) Entendemos que a compra de todos os materiais são de responsabilidade da contratada, gostaríamos de saber se é aceitável que os faturamentos dos fornecedores, pelo menos de alguns deles, sejam feitos diretamente à contratante? Não. 2) Poderíamos delegar toda a compra dos principais materiais (incluindo a logística de entrega) à contratante, mediante especificação técnica fornecida pela contratada? Não. 3) Tendo em vista que a maior parte do orçamento se refere a materiais importados, como poderá ser mitigado o risco da variação cambial, tendo em vista que o edital só menciona o reajuste pelo índice da construção civil? O risco é do proponente. 4) Com relação ao cronograma, nossa experiência mostra que seis meses para implantação das duas usinas pilotos (1MWp cada) é extremamente curto, tendo em vista todo o processo de: compra, fabricação, transporte, desembaraço alfandegário, transporte, montagem e comissionamento. Os flutuadores são o caminho crítico e até recentemente o prazo mínimo de entrega de lotes bem menores que o necessário para uma usina de 1 MWp era de 4 meses. Assim sendo, gostaríamos de saber se é possível propor desvios ao cronograma estabelecido pelo edital? Não. Página 4 de 7

5 12) A compra dos materiais e equipamentos que comporão as usinas é de responsabilidade das proponentes ou das empresas cooperadas? Das proponentes 13) A montagem das usinas solares flutuantes é de responsabilidade das proponentes ou das empresas cooperadas? Todos os custos deverão estar inseridos no projeto, inclusive serviço de terceiros. Os custos da montagem no projeto deve ser das proponentes. 14) No caso da responsabilidade da montagem ser de responsabilidade da proponente pode ser realizada a contratação de serviços de terceiros (pessoa jurídica) para realização da execução da montagem? A execução do projeto pode ser realizada por mais de uma executora, sendo assim, a instituição ou empresa responsável pela instalação e montagem do sistema deverá ser uma das executoras/proponentes, desde que atendam as exigências do Edital. 15) Sendo possível a contratação de serviços de terceiros para montagem a empresa montadora deve ser definida na proposta, devido às especificidades técnicas, ou deverá ser licitada após assinatura do contrato? Todos os custos deverão estar inseridos no projeto, inclusive serviço de terceiros. A execução do projeto pode ser realizada por mais de uma executora, sendo assim, a instituição ou empresa responsável pela instalação e montagem do sistema deverá ser uma das executoras/proponentes, desde que atendam as exigências do Edital. Caso o valor da montagem do sistema seja uma pequena parcela do total do projeto, é válido a situação de prestação de serviço. 16) Os custos de materiais, equipamentos e montagem devem ser previstos nas propostas de projeto ou no projeto que será feito após reunião de customização? Ver a definição de dois documentos distintos (Proposta de Projeto e Projeto)na Tabela 7 na pág. 16. Deve ser previstos na proposta de projeto. Dúvidas Técnicas 1) Os pontos de conexão das usinas com subestação para interligação ao sistema elétrico podem ser fornecidos aos proponentes para melhor assertividade na Página 5 de 7

6 construção da proposta físico-financeira? No caso da resposta afirmativa, solicitamos envio de documentos (esquemas elétricos, relatórios, etc.) que nos permitam identificar as dificuldades para construção das usinas (distâncias, relevo, pontos com sombras em certos períodos do ano, etc.). Não. Somente após definição do ganhador, porém as construções estão nos pontos dos transformadores das unidades geradoras de Balbina e Sobradinho. 2) Qual o significado da frase sistema de flutuadores que não bloqueiem a passagem de luz natural? Como deverá ser demonstrado previamente? A proposta de projeto já deve sinalizar como será viabilizada esta condicionante. 3) O subsistema piloto de 1MWp será conectado à rede independente do sistema de 4MWp? O Sistema deverá ser de 5MWp, cabendo a proponente apresentar a melhor solução. 4) Os sistemas deverão atender outras exigências de proteção, além das definidas nas normas brasileiras e internacionais, aplicadas às instalações convencionais? O sistema deverá atender as resoluções, normas, notas técnicas, instruções técnicas etc.. vigentes. 5) Sobre o item 1.1 na pág. 5 (Estudo de impacto ambiental da instalação dos painéis nos dois lagos, indicando a probabilidade ou não de impactos socioambientais negativos, neutros ou positivos), temos a seguinte questão: O Estudo de Impacto Ambiental deve seguir a legislação (CONAMA 001) ou pode seguir uma metodologia acadêmica com um relatório simplificado? O Estudo de impacto ambiental poderá seguir qualquer metodologia acadêmica desde que não contrarie a legislação (CONAMA). 6) O Edital menciona a necessidade de passagem de luz, isto significa que os painéis deverão ser translúcidos? Em caso positivo, os flutuadores também deverão ser translúcidos? Ou a passagem de luz poderá ser promovida por um espaçamento adequado entre flutuadores? O sistema deverá permitir a passagem de luz. A forma como isto será feito é intrínseca a pesquisa. 7) Poderiam informar a profundidade dos lagos de Sobradinho e Balbina e a variação máxima dos seus níveis? Página 6 de 7

7 Não. Esta informação será tratada apenas com o proponente vencedor. 8) Existe alguma previsão de localização da casa de inversores e subestação? Em caso afirmativo, existe alguma informação disponível quanto às distâncias (ordem de grandeza) para o lago? Provavelmente serão no pátio onde estão localizados os transformadores das unidades geradoras, que encontram-se numa plataforma a jusante da barragem. 9) Com relação à logística: poderiam nos dizer como os materiais terão acesso aos lagos? Existe estrada partindo de Manaus em direção à usina de Balbina? Para materiais que chegam em Santos, qual é a melhor forma de transportá-los até à usina de Sobradinho? O acesso será autorizado pelas contratantes. Existe, sim, estrada partindo de Manaus até Balbina. A definição da melhor forma de transporte para Sobradinho deverá ser proposta pela proponente. Brasília, 18 de junho de Superintendência de Gestão da Inovação Tecnológica e Eficiência Energética Página 7 de 7

Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas Hidrelétricas

Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas Hidrelétricas EDITAL 003/2015 CAPTAÇA O DE PROJETO DE P&D PARA O DESENVOLVIMENTO DE INOVAÇA O TECNOLO GICA A SER PROPOSTA PELA ELETRONORTE EM COOPERAÇA O COM A CHESF PARA: Exploração de Energia Solar em Lagos de Usinas

Leia mais

ProGD. Ações de estímulo à geração distribuída, com base em fontes renováveis. Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica

ProGD. Ações de estímulo à geração distribuída, com base em fontes renováveis. Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica ProGD Programa de Desenvolvimento da Geração Distribuída de Energia Elétrica Ações de estímulo à geração distribuída, com base em fontes renováveis Brasília, 15 de dezembro de 2015 Metas renováveis Brasil/ONU

Leia mais

Versão 1.0 2013 Todos os direitos reservados. www.jordaoengenharia.com.br

Versão 1.0 2013 Todos os direitos reservados. www.jordaoengenharia.com.br Versão 1.0 2013 Todos os direitos reservados. www.jordaoengenharia.com.br O Programa de P&D da Aneel foi instituído pela Aneel em 1999, e posteriormente foi regulamentado pela Lei 9.991 de 2000, tendo

Leia mais

Programa CAPES-MINCYT

Programa CAPES-MINCYT Programa CAPES- Processo Seletivo 2014 Edital nº 22/2014 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405, de 09 de janeiro

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2012 GERAÇÃO DE RENDA (NEGÓCIOS INCLUSIVOS) REGULAMENTO

PROCESSO SELETIVO 2012 GERAÇÃO DE RENDA (NEGÓCIOS INCLUSIVOS) REGULAMENTO PROCESSO SELETIVO 2012 GERAÇÃO DE RENDA (NEGÓCIOS INCLUSIVOS) REGULAMENTO Criado em 2006, o é responsável por gerenciar o investimento social do Grupo HSBC Brasil e tem como missão contribuir para o desenvolvimento

Leia mais

FAQ CHAMADA PÚBLICA R.: Entendimento correto.

FAQ CHAMADA PÚBLICA R.: Entendimento correto. FAQ CHAMADA PÚBLICA 1. Conforme o item 8.1.6 do edital da Chamada Pública REE 002/2015 para as propostas de projetos que contemplarem a inclusão de geração de energia elétrica a partir de Fonte Incentivada

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETO ESTRATÉGICO REFERENTE À CHAMADA ANEEL Nº 014/2012

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETO ESTRATÉGICO REFERENTE À CHAMADA ANEEL Nº 014/2012 CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETO ESTRATÉGICO REFERENTE À CHAMADA ANEEL Nº 014/2012 Coordenadoria de Planejamento Empresarial, Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação - CPP Companhia Hidro Elétrica do São Francisco

Leia mais

Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013

Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013 Programa CAPES-UDELAR Docentes Processo Seletivo 2013 Edital nº 003/2013 A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES, instituída como Fundação Pública, por meio da Lei nº. 8.405,

Leia mais

"CANCELADO E SUBSTITUÍDO

CANCELADO E SUBSTITUÍDO Ano 7 Nº 22 fevereiro 2012 Petrobras implementa sistema de gestão de projetos de P&D com parceiros Desde 1º de fevereiro, entrou em operação o Sistema de Gestão de Investimentos em Tecnologia (SIGITEC),

Leia mais

Submódulo 12.2. Instalação do sistema de medição para faturamento

Submódulo 12.2. Instalação do sistema de medição para faturamento Submódulo 2.2 Instalação do sistema de medição para faturamento Rev. Nº. Motivo da revisão Data de aprovação pelo ONS Data e instrumento de aprovação pela ANEEL 0 Este documento foi motivado pela criação

Leia mais

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância

Edital. Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância Edital Ações para o desenvolvimento integral na Primeira Infância 1. OBJETIVO 1.1. Este edital tem o objetivo de apoiar financeiramente projetos de extensão universitária voltados a ações para o desenvolvimento

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII torna público o processo de seleção para habilitar Polos EMBRAPII IF (PEIF). Os

Leia mais

P&D no Setor Elétrico Programa de P&D regulado

P&D no Setor Elétrico Programa de P&D regulado P&D no Setor Elétrico Programa de P&D regulado pela ANEEL Agência Nacional de Energia Elétrica Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética - SPE Contexto Legal Origem - Lei #

Leia mais

LEILÕES DE ENERGIA NOVA A-5 e A-3/2007 DÚVIDAS FREQÜENTES

LEILÕES DE ENERGIA NOVA A-5 e A-3/2007 DÚVIDAS FREQÜENTES LEILÕES DE ENERGIA NOVA A-5 e A-3/2007 DÚVIDAS FREQÜENTES GERAÇÃO: 1) Uma usina à biomassa de bagaço de cana que já tenha vendido nos leilões de energia nova anteriores e que pretenda modificar seu projeto

Leia mais

Primeira Bateria de Perguntas e Respostas (em razão do grande número de questionamentos, as respostas serão publicadas em duas Baterias)

Primeira Bateria de Perguntas e Respostas (em razão do grande número de questionamentos, as respostas serão publicadas em duas Baterias) Primeira Bateria de Perguntas e Respostas (em razão do grande número de questionamentos, as respostas serão publicadas em duas Baterias) Versão em português Pergunta 1: Tendo em vista as informações do

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA RECEBIMENTO DE PROPOSTAS DE PROJETO P&D PARA SUBMISSÃO À CHAMADA ESTRATÉGICA DE P&D ANEEL Nº19/2015.

CHAMADA PÚBLICA PARA RECEBIMENTO DE PROPOSTAS DE PROJETO P&D PARA SUBMISSÃO À CHAMADA ESTRATÉGICA DE P&D ANEEL Nº19/2015. CHAMADA PÚBLICA PARA RECEBIMENTO DE PROPOSTAS DE PROJETO P&D PARA SUBMISSÃO À CHAMADA ESTRATÉGICA DE P&D ANEEL Nº19/2015. Coordenadoria de Planejamento Empresarial, Controle Interno, Gestão de Riscos e

Leia mais

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002

EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 EDITAL Verde-Amarelo/ Parques Tecnológicos: FINEP 04/2002 O Ministério da Ciência e Tecnologia, em cumprimento às recomendações do Comitê Gestor do Programa de Estímulo à Interação Universidade-Empresa

Leia mais

EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS INSTRUÇÕES PARA CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO TÉCNICA COM VISTAS À PARTICIPAÇÃO NOS LEILÕES DE ENERGIA

EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS INSTRUÇÕES PARA CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO TÉCNICA COM VISTAS À PARTICIPAÇÃO NOS LEILÕES DE ENERGIA EMPREENDIMENTOS HIDRELÉTRICOS INSTRUÇÕES PARA CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO TÉCNICA COM VISTAS À PARTICIPAÇÃO NOS LEILÕES DE ENERGIA Governo Federal Ministério de Minas e Energia Ministro Silas Rondeau Cavalcante

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 005 /2014

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 005 /2014 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº 005 /2014 NOME DA INSTITUIÇÃO: PROGRAMA DE EDUCAÇÃO CONTINUA - PECE CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM ENERGIAS RENOVÁVEIS, GERAÇÃO DISTRIBUÍDA

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 22/2013 ESCLARECIMENTO N. 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 22/2013 ESCLARECIMENTO N. 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento n. 2 Referência: Pregão Eletrônico n. 22/2013 Data: 23/4/2013 Objeto: Contratação de serviços técnicos especializados de atendimento remoto e presencial a usuários de Tecnologia

Leia mais

Tipo de Documento: Documentos do SGQ Data de Emissão: 25/08/2010 Data de revisão: 12/01/2016

Tipo de Documento: Documentos do SGQ Data de Emissão: 25/08/2010 Data de revisão: 12/01/2016 Página 1 de 8 EDITAL Nº 02/2016 A INCIT - Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Itajubá torna público que estarão abertas às inscrições para o processo seletivo de novas startups para o Programa

Leia mais

(OBRIGATÓRIO TRANSCREVER TODO O CONTEÚDO DESTA MINUTA) ANEXO 04 CARTA-PROPOSTA. Ref.: CONCORRÊNCIA CONSÓRCIO DATACENTER Nº 2009/001 Carta- Proposta

(OBRIGATÓRIO TRANSCREVER TODO O CONTEÚDO DESTA MINUTA) ANEXO 04 CARTA-PROPOSTA. Ref.: CONCORRÊNCIA CONSÓRCIO DATACENTER Nº 2009/001 Carta- Proposta (OBRIGATÓRIO TRANSCREVER TODO O CONTEÚDO DESTA MINUTA) ANEXO 04 CARTA-PROPOSTA CONSÓRCIO DATACENTER Prezados Senhores, Ref.: CONCORRÊNCIA CONSÓRCIO DATACENTER Nº 2009/001 Carta- Proposta Apresentamos nossa

Leia mais

Norma de Referência Certificado de Energia Renovável Solar

Norma de Referência Certificado de Energia Renovável Solar Histórico das alterações: Nº Revisão Data de alteração 00 02.04.2012 Emissão inicial do documento. Sumário das Alterações Pág. 1 1. Resumo Esta norma estabelece requisitos técnicos para a concessão do

Leia mais

Art. 3º. As propostas devem ser apresentadas por professores mensalistas do quadro de docentes, nas seguintes condições:

Art. 3º. As propostas devem ser apresentadas por professores mensalistas do quadro de docentes, nas seguintes condições: EDITAL Nº 049/2015 CHAMADA DE PROJETOS DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA 2016 A Diretoria de Pós graduação e Extensão, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Regimento Geral do Centro Universitário

Leia mais

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2012/2013

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2012/2013 CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2012/2013 As Empresas de Distribuição da Eletrobras, visando a implementação dos seus Programas de Pesquisa Científica

Leia mais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais

NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA. CAPÍTULO I Das considerações gerais Sociedade de Educação e Cultura de Goiás www.faculdadearaguaia.edu.br Rua 18 n 81 Centro Goiânia Goiás Fone: (62) 3224-8829 NÚCLEO DE EXTENSÃO E PÓS-GRADUAÇÃO- NEPG REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE EXTENSÃO

Leia mais

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO PE 052/2012

QUESTIONAMENTOS ACERCA DO PE 052/2012 QUESTIONAMENTOS ACERCA DO PE 052/2012 1) Conforme determinação das normas fiscais, a Certisign está obrigada a fornecer notas fiscais separadas, uma para certificado digital, uma vez que a emissão dessas

Leia mais

EMPREENDIMENTOS TERMELÉTRICOS INSTRUÇÕES PARA O CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO TÉCNICA COM VISTAS À PARTICIPAÇÃO NOS LEILÕES DE ENERGIA

EMPREENDIMENTOS TERMELÉTRICOS INSTRUÇÕES PARA O CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO TÉCNICA COM VISTAS À PARTICIPAÇÃO NOS LEILÕES DE ENERGIA EMPREENDIMENTOS TERMELÉTRICOS INSTRUÇÕES PARA O CADASTRAMENTO E HABILITAÇÃO TÉCNICA COM VISTAS À PARTICIPAÇÃO NOS LEILÕES DE ENERGIA Governo Federal Ministério de Minas e Energia Ministro Silas Rondeau

Leia mais

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI

CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI CAPITULO 020000 - SISTEMA INTEGRADO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA DO GOVERNO FEDERAL - SIAFI SECAO 020300 - MACROFUNÇÕES ASSUNTO 020327 - ACORDO DE COOPERAÇÃO TÉCNICA. 1 - REFERÊNCIAS 1.1 - RESPONSABILIDADE

Leia mais

EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 07.002.351/2015 PE 0398/2015

EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 07.002.351/2015 PE 0398/2015 EMPRESA MUNICIPAL DE INFORMÁTICA S/A IPLANRIO COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO ESCLARECIMENTO PROCESSO 07.002.351/2015 PE 0398/2015 1) No termo de referência Especificação Técnica, 6. Obrigações da Contratada,

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Nº 001/2014

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Nº 001/2014 EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA PARA COMPRA DE ENERGIA ELÉTRICA PROVENIENTE DE GERAÇÃO DISTRIBUÍDA Nº 001/2014 A LIGHT SERVIÇOS DE ELETRICIDADE S. A. concessionária de serviços públicos de distribuição de energia

Leia mais

EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS

EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS EDITAL FAPESB 002/2013 APOIO À PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS E/OU TECNOLÓGICOS A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB, no uso das suas atribuições, torna público o presente Edital

Leia mais

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL DAS EMPRESAS ELETROBRAS

POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL DAS EMPRESAS ELETROBRAS POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE EMPRESARIAL DAS EMPRESAS ELETROBRAS SUSTENTABILIDADE E M P R E S A R I A L Política de Sustentabilidade Empresarial das Empresas Eletrobras DECLARAÇÃO Nós, das empresas Eletrobras,

Leia mais

Questionamentos e Respostas

Questionamentos e Respostas EDITAL (RFP) 24811/2014 - ATA DA AUDIÊNCIA PRÉVIA Às quinze horas dez minutos do dia cinco de agosto de dois mil e quatorze, teve início a Reunião de Audiência Prévia relativa ao Edital (RFP) nº 24811/2014,

Leia mais

MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE GESTÃO INTERNA COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSTICOS Comissão Especial de Licitação

MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE GESTÃO INTERNA COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSTICOS Comissão Especial de Licitação MINISTÉRIO DO TURISMO SECRETARIA-EXECUTIVA DIRETORIA DE GESTÃO INTERNA COORDENAÇÃO-GERAL DE RECURSOS LOGÍSTICOS Comissão Especial de Licitação Processo nº 72030.00000099/2011-64 Assunto: Respostas aos

Leia mais

Associação Beneficente Salvare ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS

Associação Beneficente Salvare ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Associação Beneficente Salvare ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS DADOS DA ORGANIZAÇÃO PROPONENTE Razão Social CNPJ Endereço Completo Inscrição Telefone Email Representante Legal

Leia mais

Sumário FPD Formulário de projeto P&D...4

Sumário FPD Formulário de projeto P&D...4 1 de 22 Sumário FPD Formulário de projeto P&D...4 Introdução...4 Cadastrando e atualizando dados de projetos de P&D...4 Cadastrando novo projeto...5 Cadastrando coordenador do projeto...5 Cadastrando dados

Leia mais

2.1. O Estudo de Inventário da UHE Colíder foi aprovado conforme a seguir discriminado:

2.1. O Estudo de Inventário da UHE Colíder foi aprovado conforme a seguir discriminado: ANEXO VIII AO EDITAL DE LEILÃO Nº. 03/2010-ANEEL ANEXO VIII CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA A EXPLORAÇÃO DA UHE FERREIRA GOMES A exploração da UHE Ferreira Gomes, pela Concessionária,

Leia mais

SUPLEMENTO Nº 01. Leia-se: Descrição das atividades desenvolvidas no Projeto Básico, nas áreas: Civil, Elétrica e Mecânica.

SUPLEMENTO Nº 01. Leia-se: Descrição das atividades desenvolvidas no Projeto Básico, nas áreas: Civil, Elétrica e Mecânica. CO.GCM.A.00004.2015 1/19 SUPLEMENTO Nº 01 1. O presente suplemento tem como finalidade, como segue : 1.1. Alterar na QUALIFICAÇÃO TÉCNICA a descrição das atividades no Projeto Básico relacionada em um

Leia mais

CIRCULAR 20/2012 Brasília, 23 de julho de 2012.

CIRCULAR 20/2012 Brasília, 23 de julho de 2012. CIRCULAR 20/2012 Brasília, 23 de julho de 2012. Prezados Senhores, Em atenção ao pedido de esclarecimento formulado por licitantes ao Pregão Eletrônico nº 05/2012, informamos o que se segue: QUESTIONAMENTO

Leia mais

pdc_me_05_versao2 Página 1 de 21 Versão: 2 Início de Vigência: 23.02.2010 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010

pdc_me_05_versao2 Página 1 de 21 Versão: 2 Início de Vigência: 23.02.2010 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010 pdc_me_05_versao2 Página 1 de 21 Procedimento de Comercialização Versão: 2 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010 CÓDIGO ÍNDICE 1. APROVAÇÃO...

Leia mais

Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento P&D. Companhia Energética do Maranhão - CEMAR. Última atualização:

Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento P&D. Companhia Energética do Maranhão - CEMAR. Última atualização: Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento P&D Companhia Energética do Maranhão - CEMAR Última atualização: Março/2015 Título do Projeto: Desenvolvimento de Cabeça de Série de Transformador com Medição Integrada

Leia mais

EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE

EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE EDITAL DO 1º CONCURSO DE IDEIAS E PROJETOS ECONOMIA VERDE Sumário: 1. Apresentação 2. Finalidade do Prêmio 3. A quem se destina 4. Requisitos de elegibilidade para inscrição 5. Critérios de Avaliação 6.

Leia mais

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE FORMULÁRIO PARA RCA ATIVIDADES INDUSTRIAIS EMPREENDIMENTOS CLASSES 5 E 6

INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE FORMULÁRIO PARA RCA ATIVIDADES INDUSTRIAIS EMPREENDIMENTOS CLASSES 5 E 6 INSTRUÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE FORMULÁRIO PARA RCA ATIVIDADES INDUSTRIAIS EMPREENDIMENTOS CLASSES 5 E 6 a) Com exceção das indústrias de aguardente de cana-de-açúcar, indústrias de pólvora, de fogos

Leia mais

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado

MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado MANUAL DO PIM Programa de Integração com o Mercado Curitiba 2015 Manual do PIM Regras Gerais 2 S U M Á R I O 1. O QUE É O PIM... 3 2. OBJETIVOS DO TRABALHO DE APLICAÇÃO TECNOLÓGICA... 3 3. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2014 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos sociais. O edital destina-se às organizações

Leia mais

Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento P&D. Companhia Energética do Maranhão - CEMAR. Última atualização:

Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento P&D. Companhia Energética do Maranhão - CEMAR. Última atualização: Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento P&D Companhia Energética do Maranhão - CEMAR Última atualização: Março/2016 PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO CEMAR CONCLUÍDO 2015 Título do Projeto: Sistema

Leia mais

EDITAL 022/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ECONÔMICO FINANCERIA

EDITAL 022/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ECONÔMICO FINANCERIA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE ASSUNTOS ESTRATÉGICOS PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO EDITAL 022/2010 - PROJETO BRA/06/032 CÓDIGO: ECONÔMICO FINANCERIA O Projeto BRA/06/032 comunica

Leia mais

Mecanismo de Realocação de Energia. Versão 2013.1.0

Mecanismo de Realocação de Energia. Versão 2013.1.0 Mecanismo de Realocação de Energia ÍNDICE MECANISMO DE REALOCAÇÃO DE ENERGIA 4 1. Introdução 4 1.1. Lista de Termos 6 1.2. Conceitos Básicos 7 2. Detalhamento das Etapas do Mecanismo de Realocação de Energia

Leia mais

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras

Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras Política de Sustentabilidade das Empresas Eletrobras 2010 Declaração Nós, das Empresas Eletrobras, comprometemo-nos a contribuir efetivamente para o desenvolvimento sustentável das áreas onde atuamos e

Leia mais

Contribuições da ANEEL ao Processo de Renovação das Concessões

Contribuições da ANEEL ao Processo de Renovação das Concessões Contribuições da ANEEL ao Processo de Renovação das Concessões NELSON JOSÉ HÜBNER MOREIRA DIRETOR GERAL 9 de novembro de 2012 Brasília DF Renovação das Concessões Indenização dos Ativos de Transmissão

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 279, DE 27 DE JUNHO DE 2001

RESOLUÇÃO Nº 279, DE 27 DE JUNHO DE 2001 RESOLUÇÃO Nº 279, DE 27 DE JUNHO DE 2001 O Conselho Nacional do Meio Ambiente-CONAMA, no uso das competências que lhe são conferidas pela Lei n 6.938, de 31 de agosto de 1981, regulamentada pelo Decreto

Leia mais

Representação Regional de São Paulo

Representação Regional de São Paulo Publicado no Diário Oficial da União em 02 de janeiro de 2012 EDITAL OCUPAÇÃO DO TEATRO DE ARENA EUGÊNIO KUSNET/2012 O Presidente da Fundação Nacional de Artes Funarte, no uso das atribuições que lhe confere

Leia mais

PROCESSO SELETIVO Nº 002/2015

PROCESSO SELETIVO Nº 002/2015 PROCESSO SELETIVO Nº 002/2015 INSTITUTO DE GESTÃO EM SAÚDE INSTITUTO GERIR, Associação sem fins lucrativos, inscrito no CNPJ sob o nº 14.963.977/0001-19, qualificado como Organização Social pelo Estado

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA. PNG/PNGT/fbs

CHAMADA PÚBLICA. PNG/PNGT/fbs PROCEDIMENTOS PARA SELEÇÃO DE EMPRESAS INTERESSADAS NA CONSTITUIÇÃO DE PARCERIAS COM A ELETRONORTE EM EMPREENDIMENTOS DE GERAÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA. Sumário 1. OBJETO... 3 2. CADASTRAMENTO...

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO n.º 001/2015 SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR PROCON Advocacia-Geral do Município de Barbacena

EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO n.º 001/2015 SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR PROCON Advocacia-Geral do Município de Barbacena Página 1 de 6 EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO n.º 001/2015 SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR PROCON Advocacia-Geral do Município de Barbacena O SERVIÇO MUNICIPAL DE PROTEÇÃO E DEFESA DO

Leia mais

Regulamento. REGULAMENTO - 2016 Versão 001

Regulamento. REGULAMENTO - 2016 Versão 001 REGULAMENTO - 2016 Versão 001 1 6ª EDIÇÃO DO PRÊMIO SUSTENTABILIDADE AMBIENTAL DO SISTEMA FIEPE TEMAS: ÁGUA, EFICIÊNCIA ENERGÉTICA, EMISSÕES ATMOSFÉRICAS, EFLUENTE LÍQUIDO, RESÍDUOS SÓLIDOS, SAÚDE E SEGURANÇA

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online ENSINO DE FÍSICA EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação na Modalidade

Leia mais

Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional PRODIST. Módulo 4 Procedimentos Operativos do Sistema de Distribuição

Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional PRODIST. Módulo 4 Procedimentos Operativos do Sistema de Distribuição Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Procedimentos de Distribuição de Energia Elétrica no Sistema Elétrico Nacional PRODIST Módulo 4 Procedimentos Operativos do Sistema de Distribuição Revisão 0

Leia mais

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA UVA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO

UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA UVA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO UNIVERSIDADE VEIGA DE ALMEIDA UVA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO, PESQUISA E EXTENSÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EM DIREITO REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU DA UNIVERSIDADE

Leia mais

1) PLANILHA DE COTAÇÃO DE PREÇO Esta planilha, que deveria estar no ANEXO IV, não foi encaminhada.

1) PLANILHA DE COTAÇÃO DE PREÇO Esta planilha, que deveria estar no ANEXO IV, não foi encaminhada. 1) PLANILHA DE COTAÇÃO DE PREÇO Esta planilha, que deveria estar no ANEXO IV, não foi encaminhada. Resposta: Não existe uma planilha modelo a ser considerada. 2) ITEM F, CLÁUSULA 25 - pg 9 Neste ítem,

Leia mais

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2014 - SEBRAE

INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2014 - SEBRAE INCUBADORAS DE EMPRESAS EDITAL 01/ 2014 - SEBRAE ROTEIRO PARA APRESENTAÇÃO DO PROJETO Modalidade 1 Implantação do CERNE 1 Brasília, 2014 Código da Proposta: (Uso do Sebrae): 1. DADOS DA ENTIDADE PROPONENTE

Leia mais

pdc_me_04_versao2 Página 1 de 19 Versão: 2 Início de Vigência: 23.02.2010 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010

pdc_me_04_versao2 Página 1 de 19 Versão: 2 Início de Vigência: 23.02.2010 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010 pdc_me_04_versao2 Página 1 de 19. Procedimento de Comercialização Versão: 2 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 391, de 22 de fevereiro de 2010 ÍNDICE 1. APROVAÇÃO... 3 2. HISTÓRICO

Leia mais

PREFEITURA DE MACAPÁ FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA

PREFEITURA DE MACAPÁ FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA PREFEITURA DE MACAPÁ FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE CULTURA EDITAL Nº 01/2015 FUMCULT- PMM SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE ESPETÁCULOS DE TEATRO PARA O PROJETO CIRCUITO NATALINO 2015 A PREFEITURA MUNICIPAL DE MACAPÁ, através

Leia mais

EDITAL DE PROJETOS INSTITUTO LOJAS RENNER E ONU MULHERES - 2016

EDITAL DE PROJETOS INSTITUTO LOJAS RENNER E ONU MULHERES - 2016 EDITAL DE PROJETOS INSTITUTO LOJAS RENNER E ONU MULHERES - 2016 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para a seleção de projetos que contribuam para o

Leia mais

Mestrandos no Exterior

Mestrandos no Exterior 1 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ - UEM ESCRITÓRIO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL - ECI COMISSÃO PERMANENTE DE INTERNACIONALIZAÇÃO - CPInter PROGRAMA DE MOBILIDADE INTERNACIONAL Mestrandos no Exterior EDITAL

Leia mais

ANEXO VIII CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA A EXPLORAÇÃO DA UHE TELES PIRES

ANEXO VIII CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA A EXPLORAÇÃO DA UHE TELES PIRES ANEXO VIII CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS E INFORMAÇÕES BÁSICAS PARA A EXPLORAÇÃO DA UHE TELES PIRES A exploração da UHE Teles Pires, pela Concessionária, será realizada em conformidade com a legislação em vigor

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº10/2016

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº10/2016 MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº10/2016 NOME DA INSTITUIÇÃO: FCA Fiat Chrysler Brasil Ltda. AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL ATO REGULATÓRIO: Audiência pública

Leia mais

CHAMADA PARA CANDIDATURA DA EMPRESA ANFITRIÃ DO CITENEL/SEENEL edição de 2015 REGULAMENTO

CHAMADA PARA CANDIDATURA DA EMPRESA ANFITRIÃ DO CITENEL/SEENEL edição de 2015 REGULAMENTO CHAMADA PARA CANDIDATURA DA EMPRESA ANFITRIÃ DO CITENEL/SEENEL edição de 2015 REGULAMENTO O Congresso de Inovação Tecnológica em Energia Elétrica CITENEL e o Seminário de Eficiência Energética no Setor

Leia mais

VALEC: Desenvolvimento Sustentável para o Cerrado Brasileiro 1º CADERNO DE PERGUNSTAS E RESPOSTAS EDITAL PREGÃO N.º 007/07

VALEC: Desenvolvimento Sustentável para o Cerrado Brasileiro 1º CADERNO DE PERGUNSTAS E RESPOSTAS EDITAL PREGÃO N.º 007/07 1º CADERNO DE PERGUNSTAS E RESPOSTAS EDITAL PREGÃO N.º 007/07 1) O ITEM 10.2.5, DO EDITAL, EXIGE DECLARAÇÃO DE VISTORIA A SER FEITA PELA LICITANTE, INFORMANDO NO MESMO ITEM O ENDEREÇO. A VISTORIA SERÁ

Leia mais

2ª CHAMADA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015

2ª CHAMADA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015 PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PORTO VELHO SECRETARIA MUNICIPAL DE SERVIÇOS BÁSICOS SEMUSB 2ª CHAMADA EDITAL DE CHAMAMENTO PÚBLICO Nº 001/2015 Edital de chamamento público para formalização de convênio com

Leia mais

Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2

Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Índice Cronograma -------------------------------------------------------------------------------------------- 2 Prefácio --------------------------------------------------------------------------------------------------

Leia mais

EDITAL PROPPI Nº 012/2015 APOIO A PROJETOS COOPERATIVOS DE PESQUISA APLICADA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO.

EDITAL PROPPI Nº 012/2015 APOIO A PROJETOS COOPERATIVOS DE PESQUISA APLICADA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO. EDITAL PROPPI Nº 012/2015 APOIO A PROJETOS COOPERATIVOS DE PESQUISA APLICADA, DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO. O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto Federal de Educação,

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PEE CELG D nº 001/2015 PERGUNTAS E RESPOSTAS

CHAMADA PÚBLICA PEE CELG D nº 001/2015 PERGUNTAS E RESPOSTAS Diretoria Comercial Superintendência de Comercialização Departamento de Medição e Utilização de Energia Setor de Utilização de Energia CHAMADA PÚBLICA PEE CELG D nº 001/2015 PERGUNTAS E RESPOSTAS CELG

Leia mais

AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS OBTIDOS NA RECENTE EXPERIÊNCIA DE FURNAS EM P&D

AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS OBTIDOS NA RECENTE EXPERIÊNCIA DE FURNAS EM P&D SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GPD - 07 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO XV GRUPO DE INOVAÇÃO TECONOLÓGICA, PESQUISA E DESENVOLVIMENTO - GPD AVALIAÇÃO

Leia mais

Formulário para Solicitação de Patrocínio

Formulário para Solicitação de Patrocínio ANEXO 1 Formulário para Solicitação de Patrocínio Procedimentos para o envio de projeto ao CAU/SP: 1. Após preencher o Formulário para Solicitação de Patrocínio ao CAU/SP, confira os itens de CONTRAPARTIDA.

Leia mais

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006

Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Edital de Concorrência Pública Nacional (SQC) nº 40.10756/2006 Serviços de Consultoria Pessoa Jurídica para a elaboração de metodologia que permita mensurar, verificar e avaliar os resultados decorrentes

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 021/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 041/2014

CHAMADA PÚBLICA PARA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 021/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 041/2014 CHAMADA PÚBLICA PARA COTAÇÃO PRÉVIA DE PREÇOS Nº 021/2014 PROCESSO ADMINISTRATIVO Nº: 041/2014 OBJETO: Contratação de empresa especializada na Prestação de Serviços de Segurança Eletrônica, com monitoramento

Leia mais

Processo de Seleção de Novos Empreendimentos para a Broto Incubadora de Biotecnologia

Processo de Seleção de Novos Empreendimentos para a Broto Incubadora de Biotecnologia Processo de Seleção de Novos Empreendimentos para a Broto Incubadora de Biotecnologia EDITAL 01/2016 O Reitor da Universidade Estadual de Feira de Santana - UEFS, no uso de suas atribuições, torna pública

Leia mais

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG

EDITAL 10/2014. PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG EDITAL 10/2014 PROGRAMA MINEIRO DE PÓS-DOUTORADO PMPD lli ACORDO CAPES/FAPEMIG A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais FAPEMIG, atendendo à orientação programática da Secretaria de Estado

Leia mais

QUESTIONAMENTO 03 Vide Respostas abaixo

QUESTIONAMENTO 03 Vide Respostas abaixo QUESTIONAMENTO 03 Vide Respostas abaixo Seguem os pontos para os quais foram solicitados esclarecimentos: Referente ao CGC: 1) CGC item 1.13 Quanto ao item 1.13 do CGC, a alínea (a) informa que o CONTRATANTE

Leia mais

CHAMADA INTERNA DA PROPPG/UDESC/MCT/FINEP/CT-INFRA-PROINFRA 01/2013

CHAMADA INTERNA DA PROPPG/UDESC/MCT/FINEP/CT-INFRA-PROINFRA 01/2013 CHAMADA INTERNA DA PROPPG/UDESC/MCT/FINEP/CT-INFRA-PROINFRA 01/2013 Para atender a chamada pública MCT/FINEP/CT-INFRA PROINFRA - 2014 a ser lançada pela FINEP, o NUCLEO DE PROJETOS E PARCERIAS e a PRÓ-REITORIA

Leia mais

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 61/2008 ESCLARECIMENTO 2

MENSAGEM PREGÃO ELETRÔNICO N. 61/2008 ESCLARECIMENTO 2 MENSAGEM Assunto: Esclarecimento 2 Referência: Pregão Eletrônico n. 61/2008 Data: 17/12/2008 Objeto: Contratação de empresa especializada para fornecimento de solução informatizada e integrada para o acompanhamento

Leia mais

Esta versão não substitui a publicada no DOU INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 30 DE SETEMBRO DE 2005

Esta versão não substitui a publicada no DOU INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 30 DE SETEMBRO DE 2005 Esta versão não substitui a publicada no DOU INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 02, DE 30 DE SETEMBRO DE 2005 Dispõe sobre os critérios e procedimentos relativos ao enquadramento de projetos de produção de biodiesel

Leia mais

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº120/2013

MODELO PARA ENVIO DE CONTRIBUIÇÕES REFERENTE À AUDIÊNCIA PÚBLICA Nº120/2013 Ressaltamos a necessidade de contratação pelas distribuidoras no Leilão A-1 de 2013da quantidade de energia correspondente à exposição involuntária decorrente do cancelamento do Leilão A-1 de 2012 e da

Leia mais

CPFL ENERGIAS RENOVÁVEIS S.A. CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE. CONSULTA PÚBLICA n o 007/2013

CPFL ENERGIAS RENOVÁVEIS S.A. CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE. CONSULTA PÚBLICA n o 007/2013 CPFL ENERGIAS RENOVÁVEIS S.A. CONTRIBUIÇÃO AO PROCESSO DE CONSULTA PÚBLICA n o 007/2013 OBTER SUBSÍDIOS PARA ESTABELECER CONDIÇÕES E PROCEDIMENTOS PARA EMISSÃO DE OUTORGAS DE AUTORIZAÇÃO PARA IMPLANTAÇÃO

Leia mais

Aprovado na 54ª reunião do Conselho de Administração e Assembleia. Geral Ordinária do dia 03/04/2014

Aprovado na 54ª reunião do Conselho de Administração e Assembleia. Geral Ordinária do dia 03/04/2014 REGULAMENTO PARA CONTRATAÇÕES,, COMPRAS DE BENS E SERVIÇOS,, OBRAS E ALIENAÇÕES.. Aprovado na 54ª reunião do Conselho de Administração e Assembleia Geral Ordinária do dia 03/04/2014 0 DAS CONTRATAÇÕES

Leia mais

Ações Transversais: Energias Renováveis, Manutenção de Equipamentos, Microscopia Eletrônica e Nanotecnologia.

Ações Transversais: Energias Renováveis, Manutenção de Equipamentos, Microscopia Eletrônica e Nanotecnologia. Edital interno do PROINFRA -02/2014 CAPITULO I a) OBJETIVO Selecionar propostas para apoio financeiro à: I- Aquisição de novos equipamentos multiusuários de médio e de grande porte; II- Manutenção dos

Leia mais

Orientações Estruturantes

Orientações Estruturantes Ministério do Esporte Programa Esporte e Lazer da Cidade PELC & Vida Saudável Orientações Estruturantes 2016 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO...3 2. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO E PROJETO TÉCNICO PEDAGÓGICO...3 3. RELAÇÃO

Leia mais

Resende (RJ), 16 de setembro de 2015. ATO CONVOCATÓRIO AGEVAP N.º 022/2015 COMUNICADO Nº 5 Aos Interessados

Resende (RJ), 16 de setembro de 2015. ATO CONVOCATÓRIO AGEVAP N.º 022/2015 COMUNICADO Nº 5 Aos Interessados Resende (RJ), 16 de setembro de 2015. ATO CONVOCATÓRIO AGEVAP N.º 022/2015 COMUNICADO Nº 5 Aos Interessados Quanto aos pedidos de esclarecimentos apresentados por algumas entidades, referente ao Ato Convocatório

Leia mais

Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Itapira (ISO 9001 Em Processo de Implantação) TERMO DE REFERÊNCIA - 14/2016

Serviço Autônomo de Água e Esgotos de Itapira (ISO 9001 Em Processo de Implantação) TERMO DE REFERÊNCIA - 14/2016 (ISO Em Processo de Implantação) Itapira, 16 de março de 2016. TERMO DE REFERÊNCIA - 14/2016 1. OBJETIVO: Contratação de empresa certificadora para realização de Auditorias de Certificação e Manutenção

Leia mais

PARECER DE AVALIAÇÃO Comitê de Seleção Edital 01/2010 Formulário Padrão Concorrência 2010 Data da avaliação: Projeto nº:

PARECER DE AVALIAÇÃO Comitê de Seleção Edital 01/2010 Formulário Padrão Concorrência 2010 Data da avaliação: Projeto nº: PARECER DE AVALIAÇÃO Comitê de Seleção Edital 01/2010 Formulário Padrão Concorrência 2010 Data da avaliação: Projeto nº: Nome da Instituição: Título do Projeto: Repasse Solicitado: Respeitou o limite máximo

Leia mais

ANEXO 5 ESCOPO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E JURÍDICA

ANEXO 5 ESCOPO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E JURÍDICA ANEXO 5 ESCOPO DO ESTUDO DE VIABILIDADE TÉCNICA, ECONÔMICA E JURÍDICA O estudo a ser entregue deverá avaliar a viabilidade do projeto de PPP proposto segundo a ótica de todos os fornecedores de capital

Leia mais

ESTADO DE GOIÁS MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE CACHOEIRA ALTA

ESTADO DE GOIÁS MINISTÉRIO PÚBLICO PROMOTORIA DE JUSTIÇA DE CACHOEIRA ALTA Excelentíssimo Senhor EVANGEVALDO MOREIRA DOS SANTOS Presidente da Agência Goiana de Meio Ambiente 11 a Avenida, n o 1272, Setor Leste Universitário Goiânia-GO O DO ESTADO DE GOIÁS, por seus Promotores

Leia mais

PROGRAMA RIO INOVAÇÃO. Formulário para apresentação Da Proposta de Inovação

PROGRAMA RIO INOVAÇÃO. Formulário para apresentação Da Proposta de Inovação PROGRAMA RIO INOVAÇÃO EDITAL FAPERJ-PAPPE 006/2003 (2 a. Edição) Formulário para apresentação Da Proposta de Inovação A Proposta de Inovação, a ser avaliada pela FAPERJ, é composta de três elementos essenciais

Leia mais

pdc_me_05 Página 1 de 28 Versão: 1 Início de Vigência: 11.03.2008 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 934, de 07 de março de 2008.

pdc_me_05 Página 1 de 28 Versão: 1 Início de Vigência: 11.03.2008 Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 934, de 07 de março de 2008. pdc_me_05 Página 1 de 28 Procedimento de Comercialização Versão: 1 Início de Vigência: Instrumento de Aprovação: Despacho ANEEL nº 934, de 07 de março de 2008. CÂMARA DE COMERCIALIZAÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

MBA EM GESTÃO PÚBLICA

MBA EM GESTÃO PÚBLICA EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO PÚBLICA Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010

CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010 CHAMADA PÚBLICA SEBRAE-TO / SECT-TO INOVA TOCANTINS / PAPPE INTEGRAÇÃO - Nº 01 / 2010 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA APOIO À PESQUISA, DESENVOLVIMENTO E INOVAÇÃO EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO

Leia mais

A EBSERH e os Recursos Humanos

A EBSERH e os Recursos Humanos Informativo do Hospital das Clínicas da UFMG - Janeiro de 2013 ano XVIII n 288 Boletim do HC Foto: Arquivo Assessoria de Comunicação do HC/UFMG A EBSERH e os Recursos Humanos Esclareça as suas dúvidas

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 003/2014 SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS 4. CRONOGRAMA

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 003/2014 SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS 4. CRONOGRAMA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N. 003/2014 SERVIÇOS ADMINISTRATIVOS 4. CRONOGRAMA ATIVIDADES DATAS Lançamento do Edital 28 de fevereiro de 2014 Limite para postagem das propostas (conforme item

Leia mais