Manual de Diretrizes de Conduta Ética da BB Consórcios S.A

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manual de Diretrizes de Conduta Ética da BB Consórcios S.A"

Transcrição

1 Manual de Diretrizes de Conduta Ética da BB Consórcios S.A Versão Atualizada Outubro/2015

2 Introdução Este Manual define as diretrizes que obrigam e devem ser observadas por todos os colaboradores, em todos os níveis hierárquicos da empresa. Apresenta linhas gerais de conduta e espelha o contido no Código de Ética do Banco do Brasil. Todo indivíduo com autonomia e liberdade vivencia dilemas éticos, e estes, serão mais facilmente resolvidos quanto mais sólidos forem os princípios que tivermos e a preservação da integridade que desejarmos. Como a ética pressupõe nossa capacidade de decidir, julgar e avaliar, existem três perguntas que ajudam a definir nossa atitude. Quero? Devo? Posso? Eventualmente teremos dúvidas sobre fazer ou não fazer algo, e, as regras dispostas neste Manual, nos ajudarão a tomar decisões com maior assertividade. Nossa Missão: Ser uma administradora de consórcios competitiva e rentável, viabilizando a realização de sonhos de consumo de forma consciente. Nossa Visão: Sermos referência no mercado de consórcios, reconhecidos pelo desempenho e perenidade dos negócios e excelência no relacionamento com seus clientes. Nossos Valores: a) Espírito Público: Pensamos no todo e nas partes. b) Ética: Nossa conduta é baseada em princípios e valores morais, com responsabilidade e transparência. c) Potencial Humano: Valorizamos as qualidades e capacidades das pessos. d) Unicidade: Identidade que compartilhamos e que nos une. e) Sustentabilidade: Atuamos de forma a buscar o equilíbrio entre o econômico, social, cultural e ambiental. f) Competência: Estimulamos habilidades, atitudes e conhecimentos necessários par solução de desafios. g) Eficiência: Utilizamos os recursos da melhor forma para maximizar os resultados. h) Inovação: Incentivamos uma cultura de criação, que altera o nosso ambiente e gera valor. i) Agilidade: Possuímos a capacidade de realizar, de forma rápida e eficaz, ações que buscam a eficiência e a excelência no relacionamento. 1. Conduta do funcionário 2

3 a) Respeitar o pensamento discordante. b) Não discriminar por preferências políticas, sexuais, religiosas ou culturais. c) Evitar reproduzir boatos ou difundir informações com base em rumores. d) Cultivar a cordialidade nos relacionamentos e um ambiente de respeito à dignidade e a diversidade. e) Utilizar o bom senso e a polidez para desfazer mal-entendidos. f) Valorizar o trabalho em equipe sendo participativo, pontual, compartilhando conhecimentos e informações, respeitada a Política de Segurança da Informação da empresa. g) Cumprir as disposições dos códigos, regulamentos e normativos legais aplicáveis ao mercado de consórcios que digam respeito às suas atividades específicas, zelando pelo cumprimento das mesmas, numa atitude permanente de conformidade. h) Orientar sua atuação e exercer suas atividades em linha com a conduta esperada dos profissionais de mercado, prevista em legislação ou princípios de autorregulação, notadamente quanto à utilização de conhecimento privilegiado sobre atividades da empresa ou de seu negócio. i) Respeitar e fazer cumprir a segregação na administração dos recursos da empresa e de terceiros. j) Manter-se atualizado com as melhores práticas de mercado, buscando a manutenção de nível de capacitação e aperfeiçoamento profissional que lhe permitam o melhor desempenho de suas funções. k) Abster-se de manter sob sua subordinação imediata, em cargo ou função de confiança, cônjuge, companheiro (a) ou parente até o segundo grau em linha direta e colateral. l) Comunicar aos seus superiores a ocorrência de fatos ou procedimentos de que venha a tomar conhecimento e que não sejam condizentes com o Código de Ética e as Normas de Conduta do Banco do Brasil, assim como as Diretrizes de Conduta Ética da BB Consórcios. m) Repudiar práticas ilícitas, como suborno, extorsão, corrupção, propina, lavagem de dinheiro, financiamento ao terrorismo, em todas as suas formas. n) Utilizar o canal ouvidoria interna do Banco do Brasil S.A., em caso de denúncia para o reporte de violações a este Manual de Diretrizes de Conduta Ética da BB Consórcios, de forma identificada ou anônima. 1.2 Conduta da Liderança 3

4 a) Orientar os funcionários subordinados sobre a importância do cumprimento do disposto neste Manual. b) Estimular o diálogo, acolhendo a diversidade de opiniões e ideias. c) Responder aos questionamentos formulados pelos funcionários subordinados. d) Conceder tratamento isonômico a todos os funcionários subordinados. e) Mediar conflitos, incentivando a reflexão e a solução consensual. f) Encorajar um equilíbrio saudável entre o trabalho e vida pessoal, observadas as necessidades do negócio. 2. Vedações a) Utilizar informações obtidas no exclusivo exercício de suas atividades profissionais para favorecimento próprio ou de terceiros. b) Desenvolver negócios ou atividades particulares durante a jornada de trabalho. c) Transferir para si ou terceiros, trabalhos desenvolvidos para a empresa. d) Usar as instalações, equipamentos e outros recursos da empresa para fins particulares, exceto quando previamente autorizado pela Diretoria Executiva da BB Consórcios. e) Submeter as pessoas com as quais mantém contato profissional à intimidação, assédio ou qualquer atitude de discriminação de qualquer natureza. 3. Relacionamento com Terceiros 3.1 Clientes Internos e Externos a) Atender os clientes com eficiência e cortesia. b) Respeitar a liberdade de escolha, prestando informações claras, precisas e transparentes, necessárias à tomada de decisões conscientes. c) Acolher sugestões, críticas e dúvidas dos clientes buscando responder tempestivamente e com profissionalismo. d) Guardar total confidencialidade com relação às informações recebidas em decorrência do relacionamento com os clientes. 4

5 e) Recusar a participação ou intermediação de terceiros em negócios ou propostas que não estejam em conformidade com a legislação e regulamentação vigentes. f) Atuar em conformidade com as diretrizes internacionais, no que diz respeito à prevenção e ao combate à lavagem de dinheiro e ao financiamento do terrorismo, e repúdio à corrupção nacional e transnacional, vedando prometer, oferecer ou dar, direta ou indiretamente, vantagem indevida a agente público do governo brasileiro ou do governo estrangeiro, ou a terceira pessoa a eles relacionadas para a obtenção de vantagem imprópria. 3.2 Fornecedores e Prestadores de Serviços a) Adotar critérios transparentes de seleção e contratação. b) Cultivar relacionamentos baseados no profissionalismo e respeito mútuos. c) Orientar todos os parceiros a compartilhar nossos valores e princípios éticos. d) Observar a Política de Relacionamento da BB Consórcios com fornecedores. e) Não compactuar com o trabalho escravo e infantil, adotar práticas de combate à lavagem de dinheiro e financiamento do terrorismo, e repudiar a corrupção, ficando vedada a realização de negócio em nome da BB Consórcios de maneira imprópria. 3.3 Mercado e Concorrentes a) Pautar o relacionamento pelos princípios éticos deste Manual, pelas normas e legislação aplicáveis. b) Obedecer à prática de, em reuniões com representantes de instituições e outras pessoas que atuam no mercado de Consórcios, fazer-se acompanhar de, no mínimo, mais um funcionário da empresa. c) Agir em conformidade com os preceitos da livre concorrência. d) Participar de associações com espírito de cooperação e visando o aperfeiçoamento do setor. e) Manter relacionamento negocial como outras instituições financeiras que possuam políticas, normas e procedimentos para prevenção e combate à lavagem de dinheiro, ao financiamento do terrorismo e combate à corrupção ou qualquer espécie de ilícito. 3.4 Imprensa 5

6 a) Abster-se de efetuar declarações não autorizadas a respeito da Administradora e de seus consorciados aos meios de comunicação, qualquer que seja a forma. b) Solicitar orientação à Diretoria Estratégia da Marca do Banco do Brasil (Direm), para concessão de entrevistas e/ou prestação de declarações. c) Dar prévio conhecimento e obter prévia autorização da Diretoria Executiva da BB Consórcios para contato de qualquer natureza com a imprensa. d) Segregar o dever de informar das ações de promoção e publicidade. 3.5 Partidos Políticos a) A BB Consórcios não pode realizar doações a partidos políticos. 4. Acesso às dependências da empresa a) O acesso às dependências da BB Consórcios pelo corpo funcional é restrito ao cumprimento de suas atividades profissionais. Deve ser observado o contido no Manual de Segurança da Informação da BB Consórcios. b) Funcionários do Banco do Brasil e demais prestadores de serviços contratados, no estrito exercício de suas atividades profissionais rotineiras de prestação de serviços à BB Consórcios ou de interveniência por conta e ordem do BB, terão acesso às dependências mediante prévios conhecimento e autorização. c) Visitantes e convidados, funcionários do BB ou não, serão recepcionados preferencialmente nas salas de reunião. 5. Política de Brindes a) É vedado solicitar ou aceitar qualquer tipo de favorecimento pessoal em troca de negócios com a empresa. b) Poderão ser aceitos brindes de baixo valor, tais como canetas promocionais, agendas, camisetas, bonés e outros, limitado seu valor a R$ 100,00 (cem reais). c) Os brindes eventualmente recebidos a qualquer título, não enquadrados no item anterior, não procedentes de programa de reconhecimento interno, deverão ser doados pelo beneficiário à Fundação Banco do Brasil ou a Instituição beneficente sem fins lucrativos. 6

7 6. Política de Aquisição e Cessão de Cotas de Consórcio a) Não há restrição à contratação de cotas pelos funcionários da BB Consórcios, exceto pelos estatutários, aos quais está vedada a concorrência por lances ou sorteios, excluindo-se desta regra as cotas canceladas. b) No caso de cota contratada por funcionário da BB Consórcios, cônjuges ou parentes de primeiro grau, com taxa de administração similar a dos funcionários do Banco do Brasil, é vedada sua transferência antes do prazo de 12 meses de sua aquisição, exceto quando o cessionário também fizer jus às mesmas condições de taxas. c) Nenhum funcionário da BB Consórcios ou funcionários de empresas prestadoras de serviços à BB Consórcios pode promover qualquer ação, no que se refere à sua própria cota ou de cônjuge, utilizando-se de sua chave funcional/corporativa, nem utilizar-se da prestação de serviços dos demais colegas da BB Consórcios e terceirizados em benefício próprio ou de terceiros. d) As ofertas de lance das cotas dos funcionários da BB Consórcios, e respectivos cônjuges, somente podem ser realizadas até o dia 10 de cada mês. 7. Responsabilização Práticas éticas são de responsabilidade de todos os funcionários, que devem informar imediatamente aos superiores hierárquicos, eventual desobediência a quaisquer leis, regulamentos, políticas ou padrões estabelecidos pela empresa. Compete aos gerentes: a) Fazer cumprir na respectiva equipe os termos e vedações deste código. b) Dar imediata ciência formal ao superior hierárquico via , sob a classificação $40, de qualquer transgressão praticada ou comunicada por funcionário diretamente subordinado ou não. 7

8 8. Termo de Ciência e Declaração Anual O funcionário assinará o Termo de Ciência do Manual de Diretrizes de Conduta Ética da BB Consórcios: a) No primeiro dia útil do ano civil, ou quando da ocorrência de alterações, renovando-o anualmente. b) Na data da posse na empresa. c) Em caso de ausência do funcionário na data indicada na alínea a, o Termo deve ser assinado quando do imediato retorno. O funcionário assinará a Declaração Anual de Observância ao Manual de Diretrizes de Conduta Ética da BB Consórcios: a) No último dia útil do ano civil. b) Em caso de ausência do funcionário na data indicada na alínea a, a Declaração deve ser assinada quando do imediato retorno. 8

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA CREDITÁ S.A. Crédito, Financiamento e Investimento SUMÁRIO 1. Conceito 2. Objetivo 3. Abrangência 4. Regras e Normas 4.1 Conceito de Ética. Ponto de vista empresarial 4.2 Princípios

Leia mais

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO DO BANRISUL

POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO DO BANRISUL POLÍTICA DE PREVENÇÃO À CORRUPÇÃO DO BANRISUL A Política de Prevenção à Corrupção tem como objetivo dar visibilidade e registrar os princípios e valores éticos que devem nortear a atuação dos empregados,

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética Código de Conduta Ética MENSAGEM DO PRESIDENTE O Código de Conduta Ética das Empresas Concremat contempla os princípios que devem estar presentes nas relações da empresa com seus colaboradores, clientes,

Leia mais

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições:

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições: 1.0 - CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO BANRISUL Preâmbulo O compromisso é servir como Guia Prático de Conduta Pessoal e Profissional, a ser utilizado por todos os Colaboradores do Banrisul, possibilitando a

Leia mais

Código de Ética - Ultra

Código de Ética - Ultra Código de Ética - Ultra Ética na gestão - Equidade, transparência e responsabilidade - Cumprimento das leis - Desenvolvimento sustentável Ética nos relacionamentos - Acionistas e investidores - Colaboradores

Leia mais

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA de PSIQUIATRIA. Código de Condutas Éticas

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA de PSIQUIATRIA. Código de Condutas Éticas 1 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA de PSIQUIATRIA Código de Condutas Éticas I - Mensagem do Presidente II Premissas III Condutas Éticas nas atividades da ABP 1. Cumprimento das leis 2. Relação com o Governo 3. Atividades

Leia mais

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa

Código de Ética e de Conduta do. Grupo Energisa Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa Caro colaborador, A prática do Código de Ética e de Conduta do Grupo Energisa é tão importante que fazemos questão que cada colaborador tenha seu próprio

Leia mais

Política de Relacionamento com Fornecedores

Política de Relacionamento com Fornecedores Política de Relacionamento com Fornecedores Publicado em: 25/06/2013 1. Conceito O Santander tem como compromisso promover a sustentabilidade, conduzindo seus negócios em plena conformidade com a legislação

Leia mais

CÓDIGO ÉTICA E CONDUTA FRANCO ADVOGADOS

CÓDIGO ÉTICA E CONDUTA FRANCO ADVOGADOS CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DE FRANCO ADVOGADOS ÍNDICE CAPÍTULO I - DEFINIÇÕES 1 CAPÍTULO II OBJETIVO 2 CAPÍTULO III AMBIENTE DE TRABALHO 2 CAPÍTULO IV - REGRAS E PROCEDIMENTOS 2 CAPÍTULO V - VANTAGEM INDEVIDA

Leia mais

Política Anticorrupção

Política Anticorrupção Soluções que impulsionam e valorizam sua empresa. Política Anticorrupção Ano fiscal 2016 Política Anticorrupção Objetivo Definir procedimentos para assegurar que todos os colaboradores, funcionários, sócios

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA

CÓDIGO DE ÉTICA RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA CÓDIGO DE ÉTICA RECEBA MAIS QUE TECNOLOGIA Código de Ética e de Responsabilidade Social Propósitos A ACE Schmersal tem uma atuação corporativa pautada em valores éticos e morais. Estes mesmos valores regem

Leia mais

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGRAS PARA AGENTE AUTÔNOMO DE INVESTIMENTOS

MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGRAS PARA AGENTE AUTÔNOMO DE INVESTIMENTOS 1. INTRODUÇÃO MANUAL DE PROCEDIMENTOS E REGRAS PARA AGENTE AUTÔNOMO DE INVESTIMENTOS Em atendimento à Instrução CVM nº 497, de 03 de junho de 2011], o presente Manual dispõe sobre os procedimentos e regras

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO

CÓDIGO DE ÉTICA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO CÓDIGO DE ÉTICA DA AGÊNCIA DE FOMENTO DE GOIÁS S/A GOIÁSFOMENTO 0 ÍNDICE 1 - INTRODUÇÃO... 2 2 - ABRANGÊNCIA... 2 3 - PRINCÍPIOS GERAIS... 2 4 - INTEGRIDADE PROFISSIONAL E PESSOAL... 3 5 - RELAÇÕES COM

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA OUTUBRO/2007

CÓDIGO DE ÉTICA OUTUBRO/2007 OUTUBRO/2007 ÍNDICE Página 1. APRESENTAÇÃO 1 2. OBJETIVOS 1 3. NORMAS, PRINCÍPIOS E VALORES ÉTICOS 2 4. CONFLITOS DE INTERESSES 5 5. CONFIDENCIALIDADE 6 6. DÚVIDAS COM A APLICAÇÃO DO CÓDIGO DE ÉTICA 6

Leia mais

A Global e todos os seus Colaboradores comprometem-se a seguir os princípios abaixo como diretrizes de conduta em todas as suas relações:

A Global e todos os seus Colaboradores comprometem-se a seguir os princípios abaixo como diretrizes de conduta em todas as suas relações: POLÍTICAS CORPORATIVAS Assunto: Código de Ética e Conduta Objetivo O Código de Ética e Conduta objetiva estabelecer os princípios, conceitos e valores que orientam o padrão ético de todos os Colaboradores

Leia mais

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições:

O Banrisul no relacionamento com os diversos setores da sociedade terá suas posições e ações baseadas nas seguintes disposições: 1.0 - CÓDIGO DE ÉTICA DO BANRISUL Preâmbulo O compromisso maior da instituição deve ser o de possibilitar continuamente a consecução de sua missão, a saber: Ser o agente financeiro do Estado para promover

Leia mais

PREÂMBULO TOV colaboradores, Compliance Outubro/2010

PREÂMBULO TOV colaboradores, Compliance Outubro/2010 PREÂMBULO A TOV, ciente da importância da ética nas relações profissionais nas comunidades onde atua e dos benefícios advindos do comprometimento e execução de diretrizes de conduta ética, divulga a todos

Leia mais

CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL

CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL O CÓDIGO RIP DE CONDUTA EMPRESARIAL Março de 2015 1ª edição MENSAGEM DO PRESIDENTE O Código de Conduta da RIP ( Código ) é a declaração formal das expectativas que servem

Leia mais

SUPERINTENDÊNCIA DE SUPRIMENTO DE MATERIAL E SERVIÇOS GSS CÓDIGO DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS

SUPERINTENDÊNCIA DE SUPRIMENTO DE MATERIAL E SERVIÇOS GSS CÓDIGO DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS CÓDIGO DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS ELETRONORTE SUPERINTENDÊNCIA DE SUPRIMENTO DE MATERIAL E SERVIÇOS GSS CÓDIGO DE RELACIONAMENTO COM OS FORNECEDORES DE BENS E SERVIÇOS 1 2

Leia mais

Código de Conduta Ética

Código de Conduta Ética SUMÁRIO 1 Objetivo... 03 2 Abrangência... 03 3 Valores... 03 4 - Conduta ética da PPL com os diversos públicos 4.1 - Cliente: Foco de nossa atuação... 03 4.2 - Relação e interação com fornecedores e parceiros...

Leia mais

Código de Ética. 31 de março

Código de Ética. 31 de março Código de Ética 31 de março 2015 ÍNDICE 1. OBJETIVO... 4 2. MISSÃO, VISÃO E VALORES DA CETIP... 4 3. PÚBLICO-ALVO... 4 4. REGRAS E PRINCÍPIOS NORTEADORES DAS ATIVIDADES... 4 4.1. RELACIONAMENTO INTERNO...

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta Estrutura do Código de Ética e Conduta 1. Introdução pág. 03 2. Mensagem da Diretoria pág. 04 3. Relações no Ambiente de Trabalho pág. 05 4. Relacionamento Externo pág. 07 5.

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA DO GRUPO HERING O Código de Conduta Ética é um instrumento destinado a aperfeiçoar os relacionamentos da organização e elevar o clima de confiança nela existente. Este Código tem

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE FORNECEDORES

CÓDIGO DE CONDUTA E INTEGRIDADE DE FORNECEDORES SUMÁRIO 1. Introdução... 04 2. Abrangência... 04 3. Objetivo... 04 4. Princípios Éticos... 05 5. Preconceitos e Discriminação... 05 6. Respeito à Legislação e Integridade nos Negócios... 05 7. Documentos,

Leia mais

JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº. 08.294.224/0001-65 - NIRE Nº. 35.300.333.578

JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº. 08.294.224/0001-65 - NIRE Nº. 35.300.333.578 JHSF PARTICIPAÇÕES S.A. COMPANHIA ABERTA CNPJ/MF Nº. 08.294.224/0001-65 - NIRE Nº. 35.300.333.578 CÓDIGO DE ÉTICA Escopo Este Código de Ética ( Código ) reúne as principais normas de conduta que devem

Leia mais

Código de Ética LLTECH

Código de Ética LLTECH Código de Ética LLTECH Quem somos A LLTECH é uma empresa que oferece soluções inovadoras para automação e otimização de processos industriais, fornecendo toda a parte de serviços e produtos para automação

Leia mais

Cliente Empreendedorismo Metodologia e Gestão Lucro Respeito Ética Responsabilidade com a Comunidade e Meio Ambiente

Cliente Empreendedorismo Metodologia e Gestão Lucro Respeito Ética Responsabilidade com a Comunidade e Meio Ambiente Código de Ética OBJETIVO Este código de ética serve de guia para atuação dos empregados e contratados da AQCES e explicita a postura que deve ser adotada por todos em relação aos diversos públicos com

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA 1. MENSAGEM IESC

CÓDIGO DE CONDUTA 1. MENSAGEM IESC CÓDIGO DE CONDUTA 1. MENSAGEM IESC De origem grega, o termo ethos significa costumes e deve ser entendido com um conjunto de princípios básicos que visam disciplinar e regular, a moral e a conduta das

Leia mais

Código de Conduta e Ética

Código de Conduta e Ética CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA BC CONSULT Página 1 de 9 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PRINCÍPIOS... 4 INTEGRIDADE... 4 DISCRIMINAÇÃO... 4 CONFLITO DE INTERESSE... 4 CONFIDENCIALIDADE DE INFORMAÇÕES... 5 PROTEÇÃO AO

Leia mais

A SINIGAGLIA, endossa e pratica de forma sistemática os princípios do Pacto Global 1 da ONU, integrando-os a seus processos:

A SINIGAGLIA, endossa e pratica de forma sistemática os princípios do Pacto Global 1 da ONU, integrando-os a seus processos: INTRODUÇÃO O regime da livre iniciativa impõe às organizações e seus integrantes a conduzirem-se dentro de um ambiente de respeito e entendimento, zelando para que toda e qualquer forma de relacionamento,

Leia mais

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 Sumário 1 Introdução... 2 1.1 Finalidade do documento... 2 1.2 Abrangência... 2 2 Objetivos do código de conduta... 2 3 Princípios éticos... 3 4 Relações entre os Profissionais... 4 4.1 Oportunidade no

Leia mais

Código de Ética Rastru

Código de Ética Rastru CÓDIGO DE ÉTICA RASTRU O objetivo desse Código de É tica é definir com clareza os princípios éticos que norteiam as ações e os compromissos da organização Rastru, tanto da parte institucional como da parte

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA, MANUAL DE CONDUTA E PROCEDIMENTOS

CÓDIGO DE ÉTICA, MANUAL DE CONDUTA E PROCEDIMENTOS CÓDIGO DE ÉTICA, MANUAL DE CONDUTA E PROCEDIMENTOS A quem se destina este Manual Este manual reúne o conjunto de normas e procedimentos a serem seguidos por TODOS aqueles que trabalham na S.C.C.V.M. S/A,

Leia mais

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E EMPRESARIAL GRUPO VIVO SABOR

MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E EMPRESARIAL GRUPO VIVO SABOR MANUAL DE CONDUTA ÉTICA E EMPRESARIAL GRUPO VIVO SABOR INTRODUÇÃO Ciente de sua responsabilidade como fornecedora de refeições coletivas e prestadora de serviços, o Grupo Vivo Sabor divulga seu Manual

Leia mais

GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1

GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1 GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 1 07/12/15 17:39 GU-0017-15BF-Codigo-Etica2.indd 2 07/12/15 17:39 APRESENTAÇÃO Carta do Presidente do Conselho de Administração Pessoas e equipes são valorizadas na Concessionária

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. BADESUL Desenvolvimento S.A- Agência de Fomento 0800 642 6800 - Rua Gen. Andrade Neves, 175 - Porto Alegre - RS - CEP: 90010-210

CÓDIGO DE ÉTICA. BADESUL Desenvolvimento S.A- Agência de Fomento 0800 642 6800 - Rua Gen. Andrade Neves, 175 - Porto Alegre - RS - CEP: 90010-210 CÓDIGO DE ÉTICA Introdução O Código de Ética do BADESUL explicita os valores éticos que regem o desempenho de sua missão: Contribuir para o desenvolvimento econômico e social do Rio Grande do Sul, através

Leia mais

COMPROMISSO HONESTIDADE PARCERIA TRANSPARÊNCIA CÓDIGO DE ÉTICA INTEGRIDADE VALORES RESPEITO SUCESSO. Versão 01-13

COMPROMISSO HONESTIDADE PARCERIA TRANSPARÊNCIA CÓDIGO DE ÉTICA INTEGRIDADE VALORES RESPEITO SUCESSO. Versão 01-13 COMPROMISSO HONESTIDADE PARCERIA TRANSPARÊNCIA CÓDIGO DE ÉTICA INTEGRIDADE VALORES RESPEITO SUCESSO Versão 01-13 1 C Ó D I G O D E É T I C A Introdução A ÉTICA é o ideal de conduta humana, desenvolvido

Leia mais

Código de Ética e Conduta em Relações Comerciais Bridge Research

Código de Ética e Conduta em Relações Comerciais Bridge Research Código de Ética e Conduta em Relações Comerciais Bridge Research Missão Ser a referência no Brasil em soluções de pesquisa de mercado que utilizem tecnologia como uma plataforma para melhorar a decisão

Leia mais

Código de Ética e de Conduta Empresarial

Código de Ética e de Conduta Empresarial O da Irmãos Parasmo S/A leva em consideração os elementos essenciais existentes nas suas relações com os seus diferentes públicos acionistas, clientes, colaboradores, fornecedores, prestadores de serviços,

Leia mais

Código de Ética e Conduta Sabesp

Código de Ética e Conduta Sabesp Código de Ética e Conduta Sabesp 1 MENSAGEM DA ALTA ADMINISTRAÇÃO Aos Empregados, Gerentes, Clientes, Acionistas, Investidores, Fornecedores, Parceiros, Terceiros, Governo, Comunidade e toda sociedade,

Leia mais

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1

Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 Código de Ética CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 1 CÓDIGO DE ÉTICA GRUPO BONSUCESSO 2 Sumário 1. Introdução...3 2. Postura pessoal e profissional...4 3. Relacionamento com público interno...6 4. Relacionamento

Leia mais

PALAVRA DO PRESIDENTE

PALAVRA DO PRESIDENTE PALAVRA DO PRESIDENTE A busca constante pela liderança e pela conquista de novos mercados exige que as empresas adotem um novo paradigma empresarial: oferecer produtos, preços, prazos, serviços e tecnologia

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO BANCO COOPERATIVO SICREDI S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO BANCO COOPERATIVO SICREDI S.A. CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA AGENTES AUTÔNOMOS DE INVESTIMENTO BANCO COOPERATIVO SICREDI S.A. Versão: Maio 2013 Página 1 Introdução Alinhado com o disposto na Instrução CVM nº 497/11 ( ICVM 497/11 ), o Banco

Leia mais

Código de Ética Nas Relações com as Partes Interessadas Com os Clientes e a Concorrência

Código de Ética Nas Relações com as Partes Interessadas Com os Clientes e a Concorrência Código de Ética Conduzimos nossos negócios dentro de uma estrutura de padrões profissionais, legislações, regulamentações e políticas internas. Entretanto, temos consciência que essas normas não necessariamente

Leia mais

Código de Conduta OGX

Código de Conduta OGX Código de Conduta OGX Índice Apresentação do Código de Conduta OGX 03 Diretrizes: 05 Relacionamento com Públicos de Interesse 06 Conflito de Interesses 12 Ambiente de Trabalho 14 Fraude e Corrupção 18

Leia mais

Manual Anticorrupção GDC Alimentos S.A.

Manual Anticorrupção GDC Alimentos S.A. Manual Anticorrupção GDC ALIMENTOS S.A. SUMÁRIO MENSAGEM DO PRESIDENTE... 5 1. INTRODUÇÃO... 6 2. APLICAÇÃO... 6 3. DEFINIÇÕES... 6 4. O QUE ESTABELECE A LEI 12.846/13?... 8 4.1 Atos lesivos segundo a

Leia mais

Sumário. 8. Relacionamento com a Comunidade e com o Meio Ambiente. 9. Relacionamento com os Lojistas. 10. Relacionamento com os Fornecedores

Sumário. 8. Relacionamento com a Comunidade e com o Meio Ambiente. 9. Relacionamento com os Lojistas. 10. Relacionamento com os Fornecedores Manual de Conduta ntrodução O Shopping Recife é um empreendimento imobiliário tipo shopping center, sendo primordial que nossos colaboradores atuem com base em valores e objetivos comuns. A postura ética

Leia mais

TIPO DOC. RESOLUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO

TIPO DOC. RESOLUÇÃO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO CÓDIGO DE ÉTICA E DE CONDUTA EMPRESARIAL DO SERPRO TPO DOC. 1/7 1. CONSDERAÇÕES O papel social de uma instituição vai além do que preveem as leis que a regem. O Serviço Federal de Processamento de Dados - SERPRO, ao prestar serviços baseados na tecnologia

Leia mais

Hermes Chipp Diretor Geral do ONS

Hermes Chipp Diretor Geral do ONS Nossa vida é feita de escolhas. Seja no âmbito pessoal ou profissional, a cada dia escolhemos caminhos a trilhar. A ética deve ser a premissa básica para pautar as nossas opções cotidianas. O ONS, desde

Leia mais

Código de Ética. Responsabilidades: Lideranças Colaboradores. Aplicação do Código de Ética

Código de Ética. Responsabilidades: Lideranças Colaboradores. Aplicação do Código de Ética Código de Ética Sobre nossos Relacionamentos: Relacionamento com Clientes Relacionamento com Acionistas Relacionamento com Colaboradores Relacionamento com Parceiros de Negócio e Fornecedores Relacionamento

Leia mais

Apresentação. Após a leitura, o colaborador deve atestar que se compromete a respeitar os padrões estabelecidos nesse documento.

Apresentação. Após a leitura, o colaborador deve atestar que se compromete a respeitar os padrões estabelecidos nesse documento. CÓDIGO DE ÉTICA 1 2 3 Apresentação Apresentamos a todos o Código de Ética do Banco A.J Renner S.A. Este código contém as orientações que devem ser seguidas individual e coletivamente na busca pela excelência

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. Os princípios éticos que orientam nossa atuação também fundamentam nossa imagem de empresa sólida e confiável.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA. Os princípios éticos que orientam nossa atuação também fundamentam nossa imagem de empresa sólida e confiável. CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA 1. Introdução Os princípios éticos que orientam nossa atuação também fundamentam nossa imagem de empresa sólida e confiável. Este Código de Ética e Conduta da UTC Participações

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA. Essas regras estão organizadas em torno das seguintes exigências:

CÓDIGO DE ÉTICA. Essas regras estão organizadas em torno das seguintes exigências: CÓDIGO DE ÉTICA O Grupo PSA Peugeot Citroën construiu seu desenvolvimento com base em valores implementados por seus dirigentes e funcionários, e reafirmados nos objetivos de desenvolvimento responsável

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA SUMÁRIO 1 ÉTICA...03 2 APRESENTAÇÃO...04 3 APLICAÇÃO...05 4 FINALIDADES...06 5 DEFINIÇÕES...07 6 CULTURA ORGANIZACIONAL...08 6.1 MISSÃO...08 6.2 VISÃO...08 6.3 VALORES...08 6.4

Leia mais

Código de Ética Versão 1.0 Maio de 2015

Código de Ética Versão 1.0 Maio de 2015 Código de Ética Versão 1.0 Maio de 2015 Sumário 1 Introdução... 4 2 Condutas não toleradas nos princípios da empresa... 5 2.1 A transparência e ética fundamentam a sua relação com o mercado... 5 2.1.1

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta 2015 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ALIANSCE I. Abrangência A Aliansce, todas as sociedades, direta ou indiretamente por ela controladas ou sob mesmo controle, e os Shopping Centers

Leia mais

MT/002-14 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ARGUS 12/2014 - VINHEDO, SP

MT/002-14 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ARGUS 12/2014 - VINHEDO, SP MT/002-14 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA DA ARGUS 12/2014 - VINHEDO, SP 1 Código de Ética e Conduta da Argus MENSAGEM DO PRESIDENTE Este Código de Ética e Conduta foi elaborado com a finalidade de explicitar

Leia mais

Código de Ética. 15 de agosto

Código de Ética. 15 de agosto Código de Ética 15 de agosto 2011 ÍNDICE 1. OBJETIVO 2. PÚBLICO-ALVO 3. REGRAS E PRINCÍPIOS NORTEADORES DAS ATIVIDADES 3.1. RELACIONAMENTO INTERNO 3.2. RELACIONAMENTO EXTERNO 3.2.1. Com Acionistas e Investidores

Leia mais

Índice. 1. Princípios gerais. 2. Plano TCC: compromissos

Índice. 1. Princípios gerais. 2. Plano TCC: compromissos 1 Índice 1. Princípios gerais 2. Plano TCC: compromissos 2.1 Subornos 2.2 Doações a partidos políticos 2.3 Doações a organizações beneficentes e patrocínio 2.4 Tratamentos de favor 2.5 Presentes, alojamentos

Leia mais

GRUPO DAYCOVAL. Código de Conduta

GRUPO DAYCOVAL. Código de Conduta GRUPO DAYCOVAL Código de Conduta MISSÃO, VISÃO E VALORES OBJETIVO INTRODUÇÃO INTEGRIDADE CAPÍTULO I NORMAS GERAIS DE CONDUTA CAPÍTULO II VEDAÇÕES CAPÍTULO III GESTÃO DO CÓDIGO DE CONDUTA CAPÍTULO IV CONFIDENCIALIDADE

Leia mais

Código de Ética, Valores e Conduta

Código de Ética, Valores e Conduta 2008 Código de Ética, Valores e Conduta Desenvolvimento Humano VJ SERVIÇOS DE INFORMÁTICA LTDA 12/11/2008 Código de Ética Nossa Missão Ser a maior, melhor e mais lucrativa empresa de prestação de serviços

Leia mais

Código de Ética e Conduta. 1 Edição

Código de Ética e Conduta. 1 Edição 1 Edição (1ª Via Colaborador) Eu reconheço que recebi o Código de Ética e Conduta da Savis e me comprometo a entender minhas obrigações como um colaborador da Savis, e também me comprometo a cumprir com

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Índice Nossos princípios diretivos 03 Proteção do patrimônio e uso dos ativos 04 Informação confidencial 05 Gestão e Tratamento dos Colaboradores 06 Conflitos de interesse 07

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 2.689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução;

RESOLUÇÃO Nº 2.689. I - constituir um ou mais representantes no País; II - preencher formulário, cujo modelo constitui o Anexo a esta Resolução; RESOLUÇÃO Nº 2.689 Documento normativo revogado, a partir de 30/3/2015, pela Resolução nº 4.373, de 29/9/2014. Dispõe sobre aplicações de investidor não residente nos mercados financeiro e de capitais.

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA ISA CAPITAL DO BRASIL S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA ISA CAPITAL DO BRASIL S.A. CÓDIGO DE ÉTICA ISA CAPITAL DO BRASIL S.A. 1 INTRODUÇÃO O Grupo ISA e suas empresas avançam para metas a cada vez mais exigentes e ambiciosas, desenvolvendo suas práticas em contextos diversos e inovadores

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria 2007 A Mensagem da Diretoria história da Responsabilidade Social na Copacol está intrínseca desde que abriu as portas do cooperativismo no Oeste do Paraná, em 1963. Com a assinatura do Pacto Global, essa

Leia mais

MENSAGEM. Para melhor entendimento, a definição dos termos técnicos utilizados está no início deste Código, sob a denominação de glossário.

MENSAGEM. Para melhor entendimento, a definição dos termos técnicos utilizados está no início deste Código, sob a denominação de glossário. MENSAGEM É com satisfação que apresentamos o Código de Conduta da Marcopolo, atualizado pelo Comitê de Recursos Humanos e Ética em Junho de 2014 e aprovado pelo Conselho de Administração em 19 de agosto

Leia mais

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À FRAUDE E CORRUPÇÃO

POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À FRAUDE E CORRUPÇÃO POLÍTICA CORPORATIVA DE PREVENÇÃO À FRAUDE E CORRUPÇÃO 1. OBJETIVO A Política Corporativa de Prevenção à Corrupção ( Política ) tem o objetivo de reforçar o compromisso da empresa Via Boleto de cooperar

Leia mais

Código de Ética. Fundação de Seguridade Social Braslight

Código de Ética. Fundação de Seguridade Social Braslight Código de Ética Fundação de Seguridade Social Braslight 1 2 ÍNDICE Apresentação... 4 Diretrizes Organizacionais... 5 Missão... 5 Visão... 5 Valores... 5 Abrangência... 6 Objetivo... 6 Diretrizes... 7 Legalidade...

Leia mais

IINSTRUÇÃO DO SISTEMA. Código de conduta

IINSTRUÇÃO DO SISTEMA. Código de conduta 1 de 7 Revisão Data Assunto / revisão / modificação 00 16/04/15 Emissão Inicial. Nome Cargo Data Assinatura Consultor / Gerente EMITENTE Maciel Amaro Técnico / RD Valéria Ap. R. Amaro Diretora administrativa

Leia mais

Código de Ética. Mensagem do CEO

Código de Ética. Mensagem do CEO Mensagem do CEO Ao longo dos últimos 15 anos, a GATEWIT alcançou uma reputação global de confiança, ética e honestidade, que tem sido um pilar fundamental para o sucesso do negócio. Os valores que nos

Leia mais

POLITICA DE QUALIDADE

POLITICA DE QUALIDADE CÓDIGO ÉTICA ÍNDICE: PALAVRA DO DIRETOR POLITICA DE QUALIDADE MISSÃO VISÃO VALORES CONFIDENCIALIDADE DE INFORMAÇÃO CLIENTES FORNECEDORES ACIONISTAS COMUNIDADE RESPONSABILIDADE SOCIAL IMPRENSA ORGÃOS GOVERNAMENTAIS

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E DE PADRÕES DE CONDUTA DOS SERVIDORES DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL

CÓDIGO DE ÉTICA E DE PADRÕES DE CONDUTA DOS SERVIDORES DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL CÓDIGO DE ÉTICA E DE PADRÕES DE CONDUTA DOS SERVIDORES DA SECRETARIA DO TESOURO NACIONAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Fica instituído o Código de Ética e de Padrões de Conduta Profissional

Leia mais

NORMATIVOS INTERNOS DO GRUPO - NIG

NORMATIVOS INTERNOS DO GRUPO - NIG 1. OBJETIVO A presente política tem como principal objetivo assegurar que os Colaboradores do Rendimento (GRUPOBRSA) observem os requisitos da Lei nº 12.846, de 1º de agosto de 2013 conhecida como Lei

Leia mais

Código de Ética ENGENHARIA AMBIENTAL

Código de Ética ENGENHARIA AMBIENTAL Código de Ética Índice Mensagem do Conselho de Administração... 3 Valores e Crenças... 5 Abrangência e Escopo... 7 Compromissos de conduta... 9 Ambiente de trabalho... 9 Bens da VITAL Utilização e Preservação...

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A.

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. 1 CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. Este código de ética e conduta foi aprovado pelo Conselho de Administração da INTERNATIONAL MEAL COMPANY ALIMENTAÇÃO S.A. ( Companhia

Leia mais

CÓDIGO DE ETICA E CONDUTA

CÓDIGO DE ETICA E CONDUTA CÓDIGO DE ETICA E CONDUTA Outubro de 2010 1 Carta da Diretoria, Prezado (a) colega; Trabalhar em uma empresa acaba se confundindo com a própria identidade pessoal, e poder orgulhar-se dela torna-se um

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA MAPFRE INVESTIMENTOS

CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA MAPFRE INVESTIMENTOS CÓDIGO DE CONDUTA ÉTICA MAPFRE INVESTIMENTOS Riscos e Compliance Página 1 Colaborador MAPFRE Investimentos Código: MINV-P-009 Você está recebendo o Código de Conduta Ética da MAPFRE Investimentos, mais

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta Índice Apresentação... 3 Principais Objectivos do Código... 3 Finalidade do Código de Ética... 4 Âmbito de Aplicação... 4 Serviço Público... 4 Missão... 5 Visão... 5 Responsabilidade

Leia mais

[CÓDIGO DE ÉTICA] Interinvest

[CÓDIGO DE ÉTICA] Interinvest [CÓDIGO DE ÉTICA] Este documento determina as práticas, padrões éticos e regras a serem seguidos pelos colaboradores, fornecedores e a todos aqueles que, direta ou indiretamente, se relacionem com a Interinvest.

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA. Título I. Das Disposições Gerais. Capítulo I

REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA. Título I. Das Disposições Gerais. Capítulo I 1 REGIMENTO INTERNO DO SERVIÇO DE PSICOLOGIA IMS/CAT/UFBA Título I Das Disposições Gerais Capítulo I Dos Objetivos e da Estruturação Geral do Serviço de Psicologia Art. 1º - O Serviço de Psicologia é parte

Leia mais

UM NOVO CONCEITO EM. Hotelaria Marítima

UM NOVO CONCEITO EM. Hotelaria Marítima UM NOVO CONCEITO EM Hotelaria Marítima Escritório Rio de Janeiro RJ Rua do Ouvidor, 108 7º andar Centro Fone: (21) 3172-5405 Escritório Vitória - ES Av. Alberto de Oliveira Santos, 59/sala 1603 Centro

Leia mais

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação

NORMAS DE CONDUTA. Apresentação NORMAS DE CONDUTA Apresentação Adequando-se às melhores práticas de Governança Corporativa, a TITO está definindo e formalizando as suas normas de conduta ( Normas ). Estas estabelecem as relações, comportamentos

Leia mais

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING

INTRODUÇÃO 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING Índice INTRODUÇÃO... 2 1 COMPROMISSO DA SONAE HOLDING... 2 2 COMPROMISSO DOS COLABORADORES... 2 3 PRINCÍPIOS DE RELACIONAMENTO... 3 3.1 RELAÇÕES COM ADMINISTRADORES E COLABORADORES... 3 3.2 RELAÇÕES COM

Leia mais

Guia de Prevenção e Combate à Corrupção

Guia de Prevenção e Combate à Corrupção Guia de Prevenção e Combate à Corrupção Objetivo Estabelecer diretrizes e definir o que são práticas de corrupção, bem como reiterar qual é a conduta e a postura da Brasil Kirin frente a este tema, reafirmando

Leia mais

Política de Combate a Suborno e Corrupção. Revisão Data Itens Alterados Elaboradores Aprovadores

Política de Combate a Suborno e Corrupção. Revisão Data Itens Alterados Elaboradores Aprovadores Revisão Data Itens Alterados Elaboradores Aprovadores 00 12/02/2015 Original Natalia Simões Araujo (Coordenadora Funções Corporativas e Compliance) Antonio Ferreira Martins (Vice- Presidente Jurídico e

Leia mais

c) Ênfase na importância e necessidade de contínuo aprimoramento cultural e profissional de todos os envolvidos.

c) Ênfase na importância e necessidade de contínuo aprimoramento cultural e profissional de todos os envolvidos. TÍTULO Código de Conduta Ética da Organização Bradesco GESTOR Banco Bradesco S.A. ABRANGÊNCIA Unidades no Exterior, Agências, Departamentos, Empresas Ligadas DATA DE PUBLICAÇÃO 07/08/2015 Descrição: 1.

Leia mais

CODIGO DE ÉTICA E CONDUTA

CODIGO DE ÉTICA E CONDUTA CODIGO DE ÉTICA E CONDUTA Revisão 1 Em vigor a partir de 30/05/2016 (em consonância com a ICVM 558, de 26/03/2015). I Introdução O presente Código de Ética e Conduta tem como objetivo estabelecer as diretrizes

Leia mais

Este Código de Conduta Ética foi impresso em papel couché, com tiragem de 1500 exemplares, em português.

Este Código de Conduta Ética foi impresso em papel couché, com tiragem de 1500 exemplares, em português. Este Código de Conduta Ética foi impresso em papel couché, com tiragem de 1500 exemplares, em português. Esta publicação é distribuída para os colaboradores da Recuperadora Sales Gama Ltda e seu público

Leia mais

Código de Ética e Conduta

Código de Ética e Conduta Código de Ética e Conduta O Código de Ética e Conduta do ESA - Externato Santo Antônio estabelece o comportamento esperado de todos aqueles que trabalham na, para e com a instituição, e tem por objetivo

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Capítulo I Das Regras Deontológicas

CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA. Capítulo I Das Regras Deontológicas CÓDIGO DE CONDUTA E ÉTICA Capítulo I Das Regras Deontológicas O Código de conduta e ética reflete o padrão ideal de comportamento e valores que devem nortear os membros da Fundação Technos de Previdência

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA FPP - FUNDAÇÃO PORTUGUESA DO PULMÃO 1/8

CÓDIGO DE CONDUTA FPP - FUNDAÇÃO PORTUGUESA DO PULMÃO 1/8 CÓDIGO DE CONDUTA DA FPP - FUNDAÇÃO PORTUGUESA DO PULMÃO Lisboa, Julho de 2015 1/8 I - ÂMBITO Artigo Primeiro Âmbito Pessoal O presente Código integra um conjunto de regras e princípios gerais de ética

Leia mais

ética Programa de Integridade Última atualização em: Circular Bancoob 1ª Edição em: Circular Bancoob 2.377 Página: 1/15

ética Programa de Integridade Última atualização em: Circular Bancoob 1ª Edição em: Circular Bancoob 2.377 Página: 1/15 ética Programa de Integridade 1ª Edição em: Circular Bancoob 2.377 Última atualização em: Circular Bancoob Página: 1/15 Índice Título 1: Apresentação... 3 Título 2: Risco da prática de atos lesivos contra

Leia mais

Código de Ética e Conduta. Elaborado por: Lilian Scaraviello e Carlos Espanholeto

Código de Ética e Conduta. Elaborado por: Lilian Scaraviello e Carlos Espanholeto Código de Ética e Conduta Elaborado por: Lilian Scaraviello e Carlos Espanholeto Introdução As açoes de todos os colaboradores pela integridade, respeito e transparência buscando o fortalecimento das relações

Leia mais

Mensagem da Diretoria

Mensagem da Diretoria Código de Ética Índice Mensagem da Diretoria... 07 Princípios Cooperativistas... 09 Política da Qualidade... 11 Nosso Negócio, Missão, Visão... 12 Nossos Valores... 13 Nosso Relacionamento com: Associados...

Leia mais

Código de Ética do Mercado de Seguros, Previdência Complementar, Saúde Suplementar e Capitalização

Código de Ética do Mercado de Seguros, Previdência Complementar, Saúde Suplementar e Capitalização Código de Ética do Mercado de Seguros, Previdência Complementar, Saúde Suplementar e Capitalização 1 ÍNDICE Apresentação Capítulo I Princípios Gerais Capítulo II Responsabilidade Institucional Capítulo

Leia mais

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP

CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP CÓDIGO DE ÉTICA E CONDUTA SABESP 2008-2 1 Apresentação A SABESP a partir da sua própria missão de prestar serviços de saneamento, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida e do meio ambiente constitui-se

Leia mais

Manual de Conduta INTRADER DTVM LTDA. MANUAL DE CONDUTA E MELHORES PRÁTICAS

Manual de Conduta INTRADER DTVM LTDA. MANUAL DE CONDUTA E MELHORES PRÁTICAS INTRADER DTVM LTDA. MANUAL DE CONDUTA E MELHORES PRÁTICAS VERSÃO 2012 ÍNDICE 1. Introdução 2. Das Obrigações dos Agentes Autônomos 3. Das Vedações 4. Do Termo de Recebimento, Ciência e Aceitação 1. Introdução

Leia mais

manual anticorrupção

manual anticorrupção manual anticorrupção ÍNDICE Introdução 4 Histórico 4 O Código de Conduta da Klabin 5 Por que um Manual Anticorrupção se já há um Código de Conduta? 5 Conceitos e Esclarecimentos 6 O que é corrupção? Práticas

Leia mais