Manipulação caseira de fitoterápicos. Módulo 5 Farm. Ms. Ana Cimbleris Alkmim

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Manipulação caseira de fitoterápicos. Módulo 5 Farm. Ms. Ana Cimbleris Alkmim"

Transcrição

1 Manipulação caseira de fitoterápicos Módulo 5 Farm. Ms. Ana Cimbleris Alkmim

2 Recomendações gerais Uso de plantas provenientes de modismos deve ser evitado. Duvide sempre das plantas tidas como milagrosas. Deve-se utilizar aquelas cujos efeitos sejam bem conhecidos. Identificação correta do quadro clínico. Preparação adequada da planta. Erros remetem à fitoterapia como forma terapêutica ineficaz.

3 Recomendações gerais Doses adequadas. Em caso de dúvida, procure um especialista que trabalhe com plantas. Utensílios de louça, vidros, aço inox ou esmaltados. Quanto a adoçar os chás: Açúcar branco: interfere na ação medicinal. Adoçantes: pior ainda. Pode-se adicionar uma pitada de folhas de estévia às preparações.

4 Recomendações gerais Períodos de uso máximo: 3 a 4 semanas, salvo orientação contrária. Evitar o uso de plantas medicinais na gravidez, especialmente nos 3 primeiros meses. Mistura de plantas devem ser evitadas ou restritas a pequeno número de espécies. De preferência, cultivar suas próprias plantas, que sejam espécies comprovadamente medicinais indicadas para as doenças mais comuns.

5 Recomendações gerais Ao adquirir plantas no comércio, selecione distribuidores idôneos e observe visualmente a qualidade das plantas. Não utilizar plantas das margens de rios e córregos poluídos, esgotos, cemitérios e beira das estradas. Não utilizar plantas colhidas próximas a lavouras que empreguem agrotóxicos. Mantenha os medicamentos fora do alcance das crianças e dos animais. Rótulos.

6 Boas práticas de fabricação e armazenagem Em caso de doença ou machucados nas mãos e braços devemos evitar o preparo de medicamentos. A menos que tenhamos que preparar medicamentos para nós mesmos!

7 Boas práticas de fabricação e armazenagem Roupas limpas. Cabelos presos. Unhas aparadas. Barbas e bigodes.

8 Boas práticas de fabricação e armazenagem Retirar acessórios das mãos e braços. Lavagem com água e sabão.

9 Boas práticas de fabricação e armazenagem

10 Boas práticas de fabricação e armazenagem Desinfecção das mãos com álcool diluído. Álcool comercial: 670 ml Água filtrada / fervida: 330mL Essa mistura é correntemente chamada de álcool 70º GL, utilizado para limpeza em laboratórios e hospitais. Na verdade, a mistura caseira de álcool com água não perfaz um álcool com exatamente 70º GL, mas serve muito bem aos nossos fins.

11 Boas práticas de fabricação e armazenagem Não se deve comer, beber ou fumar durante o processo de produção.

12 Boas práticas de fabricação e armazenagem Limpeza prévia do local de manipulação: pano limpo umedecido em detergente ou sabão líquido e água filtrada ou fervida, enxaguando muito bem em seguida. Se possível, podemos usar também o álcool 70º GL. Vidros: Muito bem limpos e sem cheiro. Fervidos e secos sobre uma toalha. Potes plásticos: lavados e desinfetados com álcool 70º GL.

13 Boas práticas de fabricação e armazenagem Não se deve usar de forma alguma embalagens de produtos de limpeza, medicamentos, insumos agrícolas ou outros químicos em geral. Preparações passíveis de armazenamento devem ficar de preferência em vidros escuros (como vidros de cerveja). Os vidros devem ser: Bem tampados, para evitar a entrada de ar, umidade e microorganismos que aos poucos degradam os produtos. Cheios até a borda, para evitar que o ar dentro do vidro acelere a deterioração dos produtos.

14 Boas práticas de fabricação e armazenagem Outra operação de fundamental importância é a rotulagem. Devemos nos esforçar para que os rótulos fiquem bem legíveis, limpos, e que nunca fiquem descolando ou travando a tampa do frasco. É necessário etiquetar todas as preparações que não sejam de uso imediato para evitar erros posteriores. Mesmo que o remédio esteja sendo feito para uso doméstico, a etiqueta ajuda a lembrar a composição dele, quando foi feito e quando irá vencer.

15 Etiqueta: produto intermediário Maceração de carqueja Responsável: Ana Cimbleris Data do início da maceração: 01/12/2008 Data da filtração: 16/12/2008 Conteúdo: Álcool 70 GL... 1L Carqueja seca g Local da coleta: Quintal da D. Isabel

16 Etiqueta: produto final Tintura de carqueja 1:5 Nome científico: Baccharis trimera Parte da planta: folhas Indicação: digestiva Líquido extrator: álcool 70 GL Responsável: Ana Cimbleris Data da manipulação: 16/12/2008 Validade: 16/12/2010 Local da coleta: Quintal da D. Isabel Volume: 1L Posologia: Tomar de 15 a 20 gotas na hora do desconforto, diluídas ou não em água.

17 Etiqueta Observações: Uso externo ou interno. Conservar ao abrigo da luz. Não deixar ao alcance das crianças.

18 Unidades domésticas de volume e peso Unidades domésticas de volume e peso equivalentes caseiros. Estimativa pelo fracionamento. Olhômetro : uso de medidas aproximadas, punhados.

19 Unidades domésticas de volume e peso

20 Unidades domésticas de volume e peso Utensílio Volume (ml) Conta-gotas 20 gotas 1 1 colher de café 1 a 2,5 1 colher de chá 5 1 colher de sobremesa 10 1 colher de sopa 15 1 cálice 30 1 xícara de café 50 1 xícara de chá copo 150 a 200

21 Unidades domésticas de volume e peso Variação no tamanho de copos, colheres e outros utensílios domésticos. Variação no peso ou volume de acordo com o tanto que enchemos o utensílio. Variação quando comparamos plantas secas com plantas frescas. Exemplo: use uma colher das folhas de alecrim (Rosmarinus officinalis). Colher de sopa cheia de folhas frescas de alecrim = 4g. Colher de sopa rasa com folhas frescas = 2g. Colher de chá dessa mesma planta = 1g. Colher de sopa cheia de alecrim seco = 2,4g. Colher de sopa rasa = 0,8g. Colher de chá = 0,6g.

22 Extratos aquosos Tipos: Infuso: abafado. Partes moles*: folhas, flores e talos. Decocto: cozimento. Banho. Partes duras*: cascas, raízes, frutos e sementes. Compressas. Cataplasmas. Inalação. *A forma mais apropriada para o preparo de cada espécie nem sempre se enquadra nessa regra geral.

23 Dicas As plantas que exalam cheiro não devem ser fervidas. Tempo de uso: nem pouco nem muito, e isso deve ficar bem claro para o paciente. Tomar de 3 a 4x/dia. Dose: Adultos 1 xícara; Crianças ½ xícara; Bebês Uma colher de chá.

24 Chá infuso Materiais necessários: A planta; Uma vasilha adequada; Tecido, peneira ou filtro de papel para filtrar; Fogo. Método de preparação (ver indicação específica para cada planta): Ervas secas: 1 a 3g para cada 150mL. Ervas frescas: 2 a 6g para cada 150mL.

25 Chá infuso Modo de preparar: Limpar as ervas, se necessário; Fragmentá-las; Colocar as ervas em uma vasilha e verter água quente sobre a planta; Tampar e deixar de 10 a 15 minutos em repouso, agitando de vez em quando; Acrescentar as gotículas que ficam sob a tampa à preparação; Filtrar. Conservação: preparação extemporânea, às vezes podem ser usadas em até 24 horas.

26

27 Chá decocto Materiais necessários: A planta prescrita; Uma vasilha adequada; Tecido, peneira ou filtro de papel para filtrar; Fogo. Método de preparação (ver indicação específica para cada planta): Ervas frescas: 5g em 250mL de água. Ervas secas: 3g em 250mL de água. A água irá evaporar e no final da decocção restará aproximadamente 1 xícara de chá, ou seja, 150mL.

28 Chá decocto Modo de preparar: Limpar as ervas, se necessário; Fragmentá-las; Colocar numa vasilha as ervas junto com a água fria; Ferver em fogo brando por 10 a 15 minutos para drogas com textura branda ou 15 a 30 minutos para drogas com textura compacta (cascas); Retirar do fogo, tampar e deixar de 10 a 15 minutos em repouso, podendo-se agitar de vez em quando; Acrescentar as gotículas que ficam sob a tampa à preparação; Filtrar. Conservação: preparação extemporânea, às vezes podem ser usadas em até 24 horas.

29 Tinturas e alcoolaturas Tinturas: plantas secas. Alcoolaturas: plantas frescas. Sugestão para diluição do álcool de cereais: Plantas secas: 670 ml de álcool para 330 ml de água; Plantas frescas: não diluir o álcool de cereais. Materiais necessários para a preparação: Planta prescrita; Um vidro de boca larga (âmbar, de preferência); Tecido ou filtro de papel, para filtrar; Mistura de álcool de cereais e água ou apenas o álcool; Etiqueta.

30 Tinturas Método de preparação: Maceração. 200g de planta em 1000mL de álcool de graduação alcoólica apropriada, durante 15 dias. Modo de preparar: Fragmentar a droga vegetal; Colocar 200g da droga no frasco âmbar limpo e de boca larga; Adicionar 1000mL da mistura de álcool com água; Fechar bem o frasco, agitar e rotular; Macerar por 15 dias, agitando 2x/dia; Filtrar e rotular. Conservação: validade de 2 anos.

31 Alcoolaturas Método de preparação: Maceração. 500g de planta em 1000mL de álcool de graduação alcoólica apropriada, durante 15 dias. Modo de preparar: Fragmentar a droga vegetal; Colocar 500g da planta no frasco âmbar limpo e de boca larga; Adicionar 1000mL de álcool; Fechar bem o frasco, agitar e rotular; Macerar por 15 dias, agitando 2x/dia; Filtrar e rotular. Conservação: validade de 2 anos.

32 Vinhos medicinais Materiais necessários para a preparação: Plantas prescritas; Vinho branco ou tinto seco, com graduação alcoólica de 11º; Garrafa âmbar limpa; Tecido ou filtro de papel, para filtrar; Etiqueta. Método de preparação: No vinho medicinal utiliza-se, geralmente, uma relação de 1:10 de planta seca/vinho, ou seja, 100g de erva seca para 1L de vinho.

33 Vinhos medicinais Modo de preparar: Fragmentar 100g da planta; Macerar por 15 dias em 1L de vinho; Fechar bem o frasco, agitar e rotular; Agitar 2x/dia; Filtrar e rotular. Conservação: validade de 6 meses.

34 Xaropes Materiais necessários para a preparação: Planta prescrita; 2 partes de açúcar para 1 parte de água; Panela esmaltada; Tecido, filtro de papel ou outros materiais para filtrar; Vidro âmbar limpo para envasar; Etiqueta. Método de preparação: No xarope utiliza-se, geralmente, uma relação de 1:10 de planta seca, ou seja, 100g de erva seca para 1L de xarope.

35 Xaropes Modo de preparar 1: Fragmentar a droga vegetal; Preparar o chá conforme indicado, em panela apropriada; Dissolver o açúcar neste chá, sob fogo brando; Tampar a panela e deixar em repouso até que esfrie; Filtrar; Envasar em frasco âmbar limpo e rotular.

36 Xaropes Modo de preparar 2: Colocar 850g de açúcar e 450 ml de água em uma panela esmaltada, de vidro ou de aço inox; Aquecer até a fervura (quando ferver, desligar o fogo); Filtrar lavando o filtro com água até completar 1 litro de volume; Acrescentar a tintura ou alcoolatura desejada; Guardar em frasco âmbar limpo e rotular. Conservação: validade de 10 dias em geladeira. Observar aspecto e cheiro.

37 Xaropes O frasco deve ser limpo e escaldado e lavado por for a depois de fechado. Assim se evita a fermentação, o mofo e as formigas. Observação: não deve ser usado por pacientes diabéticos.

38

Manipulação Caseira de Formas Farmacêuticas. Módulo 5 Farm. Ms. Ana Cimbleris Alkmim

Manipulação Caseira de Formas Farmacêuticas. Módulo 5 Farm. Ms. Ana Cimbleris Alkmim Manipulação Caseira de Formas Farmacêuticas Módulo 5 Farm. Ms. Ana Cimbleris Alkmim Recomendações gerais Evitar uso de plantas provenientes de modismos. Duvidar sempre das plantas tidas como milagrosas.

Leia mais

Diante da atual situação de desabastecimento de água na cidade. Orientações à população para uso da Água. prefeitura.sp.gov.

Diante da atual situação de desabastecimento de água na cidade. Orientações à população para uso da Água. prefeitura.sp.gov. Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Vigilância em Saúde - COVISA 08 de abril de 05 Orientações à população para uso da Água Diante da atual situação de desabastecimento

Leia mais

Agroindústria Processamento Artesanal de Frutas - Compotas (limão, goiaba, manga, figo) Menu Introdução Figo Goiaba Limão Manga. 1.

Agroindústria Processamento Artesanal de Frutas - Compotas (limão, goiaba, manga, figo) Menu Introdução Figo Goiaba Limão Manga. 1. 1 de 5 10/16/aaaa 10:42 Agroindústria Agroindústria: Processamento Artesanal de Frutas - Compotas Processamento artesanal de frutas: Nome compotas de limão, goiaba, manga e figo Produto Informação Tecnológica

Leia mais

:: Sabão Líquido :: Em um balde ou recipiente bem grande, despejar a soda e 1 litro de água, mexendo por ceca de 5 minutos;

:: Sabão Líquido :: Em um balde ou recipiente bem grande, despejar a soda e 1 litro de água, mexendo por ceca de 5 minutos; :: Sabão Líquido :: Para fazer 30 litros Ingredientes: 1,5 litros de azeite (morno) ½ quilo de soda cáustica 1,5 litros de álcool líquido 1 litro de água (1ª etapa) 27 litros de água (2ª etapa) 2 colheres

Leia mais

Cartilha do. Manipulador de Alimentos

Cartilha do. Manipulador de Alimentos Cartilha do Manipulador de Alimentos apresenta Cartilha do Manipulador de Alimentos Belezas naturais e lugares maravilhosos, assim é o turismo no Brasil, que se desenvolve a cada dia e ocupa um importante

Leia mais

Treinamento Conservas de frutas 382

Treinamento Conservas de frutas 382 Para que haja boa conservação dos alimentos é importante que os produtos conservados mantenham suas qualidades nutritivas, seu aroma, sabor e que se eliminem as causas das alterações. As várias maneiras

Leia mais

Apostila com Receitas de Produtos de Limpeza e Higiene Ecológicos

Apostila com Receitas de Produtos de Limpeza e Higiene Ecológicos Apostila com Receitas de Produtos de Limpeza e Higiene Ecológicos 2 litros de água 1 sabão caseiro ralado 1 colher de Óleo de Rícino 1 colher de Açúcar. SABÃO LÍQUIDO PARA LOUÇA Ferver todos os ingredientes

Leia mais

Agroindústria Processamento Artesanal de Frutas - Geléias

Agroindústria Processamento Artesanal de Frutas - Geléias 1 de 7 10/16/aaaa 10:34 Agroindústria Agroindústria: Processamento Artesanal de Frutas - Geléias Processamento Nome artesanal de frutas: Geléias Produto Informação Tecnológica Data Agosto -2000 Preço -

Leia mais

Diante da atual situação de desabastecimento de água na cidade. Orientações à população para uso da Água. prefeitura.sp.gov.

Diante da atual situação de desabastecimento de água na cidade. Orientações à população para uso da Água. prefeitura.sp.gov. Prefeitura do Município de São Paulo Secretaria Municipal da Saúde Coordenação de Vigilância em Saúde - COVISA 08 de abril de 05 Orientações à população para uso da Água Diante da atual situação de desabastecimento

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS

MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS MANUAL DE ORIENTAÇÕES PARA MANIPULAÇÃO, ADMINISTRAÇÃO E INTERCORRÊNCIAS NA UTILIZAÇÃO DE DIETAS ENTERAIS 2ª edição SUMÁRIO Nutrição Enteral: definição 1. Cuidados no preparo da Nutrição Enteral Higiene

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS

BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS BOAS PRÁTICAS NO PREPARO DE ALIMENTOS SÉRIE: SEGURANÇA ALIMENTAR e NUTRICIONAL Autora: Faustina Maria de Oliveira - Economista Doméstica DETEC Revisão: Dóris Florêncio Ferreira Alvarenga Pedagoga Departamento

Leia mais

Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos

Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos Secretaria Municipal de Saúde VISA Ponte Nova Manual Básico para os Manipuladores de Alimentos Elaborado pela Equipe da Vigilância Sanitária de Ponte Nova Índice: 1. Manipulador de Alimentos e Segurança

Leia mais

Química Fundamental Informações Gerais Data: 29 de Fevereiro de 2012 NORMAS DE SEGURANÇA E BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO

Química Fundamental Informações Gerais Data: 29 de Fevereiro de 2012 NORMAS DE SEGURANÇA E BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO Química Fundamental Informações Gerais Data: 29 de Fevereiro de 2012 NORMAS DE SEGURANÇA E BOAS PRÁTICAS DE LABORATÓRIO Funcionamento do Laboratório Dependendo da atividade prática, os alunos encontrarão

Leia mais

Receitas de chás. Chá de laranja e anis. Chá de maçã com gengibre. Chá com cardamomo. Chá com suco de morango

Receitas de chás. Chá de laranja e anis. Chá de maçã com gengibre. Chá com cardamomo. Chá com suco de morango Receitas de chás Chá de laranja e anis Casca de 2 laranjas 4 flores de anis-estrelado Ferver a água com a casca de laranja e as flores de anis por 3 minutos. Retirar o chá do fogo e adoçar a gosto. Tampar

Leia mais

SOPA DE MISSÔ Antídoto contra a radiação

SOPA DE MISSÔ Antídoto contra a radiação SOPA DE MISSÔ Antídoto contra a radiação Fonte: http://www.culturajaponesa.com.br/htm/misso.html www.culturajaponesa.com.br/htm/misso.htmlulturajaponesa.com.br Muito utilizado na culinária japonesa para

Leia mais

Química na cozinha: www.interaulaclube.com.br

Química na cozinha: www.interaulaclube.com.br Química na cozinha: funções químicas Na Aula 43, você estudou um processo chamado fermentação, que determinados seres vivos promovem para sobreviver. Você aprendeu qual a importância da fermentação para

Leia mais

Manual de Instruções

Manual de Instruções Manual de Instruções DESL. INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha do Liquidificador Philco. Para garantir o melhor desempenho de seu produto, ler atentamente as instruções a seguir. Recomenda-se não jogar fora

Leia mais

cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa

cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa cisternas para os convênios municipais Cartilha do programa 1 Prefácio Esta cartilha se propõe a ser uma companheira útil e simples. É voltada, principalmente, para as comunidades do semi-árido brasileiro

Leia mais

Pegadas de Neil Armstrong na superfície lunar. Créditos: NASA.

Pegadas de Neil Armstrong na superfície lunar. Créditos: NASA. Em 20 de julho comemoramos o aniversário de 45 anos da viagem do homem à Lua. Neil Armstrong é o dono de uma das pegadas mais famosas que a humanidade conhece. Como você tem cuidado de quem o ajuda com

Leia mais

Agroindústria. Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro

Agroindústria. Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro 1 de 5 10/16/aaaa 10:35 Agroindústria Processamento artesanal de farinhas e farináceos Fabricação de pão caseiro Processamento artesanal de farinhas e Nome farináceos : fabricação de pão caseiro Produto

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE ARMAZENAMENTO E NA ÁREA DE VENDA

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE ARMAZENAMENTO E NA ÁREA DE VENDA MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE ARMAZENAMENTO E NA ÁREA DE VENDA MANUAL DE BOAS PRÁTICAS DE ARMAZENAMENO E VENDAS CUIDADOS NAS OPERAÇÕES RECEBIMENTO No ato do recebimento dos produtos são conferidos: Procedência;

Leia mais

Stephen Kirschenmann - Fotolia.com

Stephen Kirschenmann - Fotolia.com Stephen Kirschenmann - Fotolia.com Índice Introdução... 01 Explicações dos símbolos... 03 01 Alecrim... 04 02 Alho... 07 03 Anador (chambá)... 10 04 Arruda... 12 05 Babosa (aloe)... 14 06 Bardana... 16

Leia mais

SEGURANÇA E TÉCNICA DE LABORATÓRIO AULA 01: ORGANIZANDO O LABORATÓRIO TÓPICO 03: ORGANIZAÇÃO LABORATORIAL O laboratório, seja de uma indústria, de um centro de pesquisa ou de uma instituição de ensino

Leia mais

Noções de química. Conceitos Química molécula substância mistura solução diluição fórmula I NTROD U ÇÃO AO M Ó DULO DE S E RV I Ç O S GE R A I S

Noções de química. Conceitos Química molécula substância mistura solução diluição fórmula I NTROD U ÇÃO AO M Ó DULO DE S E RV I Ç O S GE R A I S I NTROD U ÇÃO AO M Ó DULO DE S E RV I Ç O S GE R A I S Noções de química Conceitos Química molécula substância mistura solução diluição fórmula ficha10_al_serv_gerais_educador_01a.indd 1 5/4/2011 16:11:32

Leia mais

ENSINO LIGAÇÕES OBJECTIVOS CURRICULUM NACIONAL

ENSINO LIGAÇÕES OBJECTIVOS CURRICULUM NACIONAL O Capítulo 1.2, Micróbios Inofensivos, destaca os benefícios de alguns micróbios examinando diversos meios e métodos para podermos utilizá-los em nosso benefício. Através da actividade fabricar iogurte,

Leia mais

Receitas para as Festas de Fim de Ano

Receitas para as Festas de Fim de Ano Salada Agridoce 1 molho de alface americano 2 xícaras de chá de repolho roxo cortado bem fino 1 maçã vermelha, picada em quadradinhos pequenos 1 colher de sopa de uvas passas sem sementes 3 talos de aipo

Leia mais

ALIMENTOS EXTENSAMENTE AQUECIDOS

ALIMENTOS EXTENSAMENTE AQUECIDOS ALIMENTOS EXTENSAMENTE AQUECIDOS RECEITAS SALGADAS WAFFLE/PANQUECA SALGADO Ingredientes 1 xícara chá de Farinha de Trigo 1 xícara chá de leite de vaca integral 1 ovo de galinha inteiro 1 colher chá de

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) ECOBRIL LIMPA CARPETES E TAPETES

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) ECOBRIL LIMPA CARPETES E TAPETES Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Códigos internos: 13018 (Frasco) / 13019 Refil - (12/500 ml) Aplicação: Limpa Carpetes e Tapetes. Empresa: BOMBRIL S/A TELEFONE DE

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos)

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Código interno: 7500 (12 X 500 ml) Empresa: BOMBRIL S/A TELEFONE DE EMERGÊNCIA: 0800 014 8110 Aplicação: detergente para pré-lavagens.

Leia mais

Receitas de Bebidas, Coquetéis, Vitaminas, Drinks, Sucos Vol. 2

Receitas de Bebidas, Coquetéis, Vitaminas, Drinks, Sucos Vol. 2 Receitas de Bebidas, Coquetéis, Vitaminas, Drinks, Sucos Vol. 2 alvoradanegocios.com.br 1 Índice 3 -Egg nog standard 4 -Egg nog com abacaxi 5 -Coquetel de aveia 6 -Gemada 7 -Banana e leite 8 -Leite de

Leia mais

02/13 972-09-05 782259 REV.0. Fritadeira Inox 2,5L. Manual de Instruções SOMENTE SOMENTE PARA USO PARA DOMÉSTICO

02/13 972-09-05 782259 REV.0. Fritadeira Inox 2,5L. Manual de Instruções SOMENTE SOMENTE PARA USO PARA DOMÉSTICO 02/13 972-09-05 782259 REV.0 Fritadeira Inox 2,5L SOMENTE SOMENTE PARA USO PARA DOMÉSTICO USO DOMÉSTICO Manual de Instruções INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha da Fritadeira a óleo Britânia. Para garantir

Leia mais

Plantas Medicinais. Josefina Dorotéa Nunes Bióloga e Técnica de Enfermagem

Plantas Medicinais. Josefina Dorotéa Nunes Bióloga e Técnica de Enfermagem Plantas Medicinais Josefina Dorotéa Nunes Bióloga e Técnica de Enfermagem É provável que a utilização das plantas como medicamento seja tão antiga quanto o próprio homem. CONSELHOS ÚTEIS Toda planta medicinal

Leia mais

O Almanaque Gourmet, o HONDASHI e o AJI-NO-MOTO selecionaram nove receitas práticas que vão esquentar de vez o seu cardápio. Confira nossas sugestões!

O Almanaque Gourmet, o HONDASHI e o AJI-NO-MOTO selecionaram nove receitas práticas que vão esquentar de vez o seu cardápio. Confira nossas sugestões! Que tal aproveitar esse inverno e preparar uma deliciosa sopa quentinha? O Almanaque Gourmet, o HONDASHI e o AJI-NO-MOTO selecionaram nove receitas práticas que vão esquentar de vez o seu cardápio. Confira

Leia mais

3 segurança AlimentAr CHRistianne de VasConCelos affonso Jaqueline girnos sonati 19

3 segurança AlimentAr CHRistianne de VasConCelos affonso Jaqueline girnos sonati 19 3 Segurança Al i m e n ta r Christianne de Vasconcelos Affonso Jaqueline Girnos Sonati 19 Segurança Alimentar Atualmente temos muitas informações disponíveis sobre a importância da alimentação e suas conseqüências

Leia mais

1) Preparando a Água:

1) Preparando a Água: Descritivo Como Fazer Cerveja Com Kit de Malte em Grã os da Alquimia da Cerveja (All grain) (Observação: Este documento está descrito sobre um kit de Extrato de Malte da Alquimia da Cerveja para fazer

Leia mais

Salada de folhas verdes, parma, figos, nozes, gorgonzola e molho de iogurte com toque de raiz forte

Salada de folhas verdes, parma, figos, nozes, gorgonzola e molho de iogurte com toque de raiz forte Folhas Verdes Alface americana (que é super crocante), mini alface roxa e rúcula silvestre (é menos amarga do que a comum). Primeiro lavar as folhas em água corrente para tirar a sujeira, depois deixar

Leia mais

Tabule Rendimento 4 porções

Tabule Rendimento 4 porções Tabule Rendimento 4 porções - 4 tomates picados - 1 xícara (chá) de trigo para quibe - 1 cebola picada - 1 pepino com casca picado em cubos - 1/2 xícara (chá) de salsinha picada - 1/4 xícara (chá) de cebolinha

Leia mais

RECHEIOS E COBERTURAS PARA BOLO NO POTE

RECHEIOS E COBERTURAS PARA BOLO NO POTE [APOSTILA] RECHEIOS E COBERTURAS PARA BOLO NO POTE 32 receitas rápidas e simples de fazer para você começar hoje mesmo! WWW.CLUBEDASDOCEIRAS.COM 1 ÍNDICE Conteúdo Página 1. RECHEIO DE CREME DE COCO 2 2.

Leia mais

RESPOSTA TÉCNICA. Título. Iogurte. Resumo. Informações sobre iogurte. Palavras-chave

RESPOSTA TÉCNICA. Título. Iogurte. Resumo. Informações sobre iogurte. Palavras-chave RESPOSTA TÉCNICA Título Iogurte Resumo Informações sobre iogurte. Palavras-chave Iogurte; lacticínio; bebida láctea; alimento; natural; sabores; leite Assunto 1052-0/00 - Fabricação de leite fermentado

Leia mais

sete receitas de xampu caseiro para cães

sete receitas de xampu caseiro para cães Como fazer xampu caseiro para cães sete receitas de xampu caseiro para cães Faça xampu caseiro para cães, caso você esteja procurando uma alternativa natural aos comprados em lojas de produtos para animais.

Leia mais

XI- MÉTODOS DE PREPARAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS DERIVADAS

XI- MÉTODOS DE PREPARAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS DERIVADAS XI- MÉTODOS DE PREPARAÇÃO DAS FORMAS FARMACÊUTICAS DERIVADAS As formas farmacêuticas derivadas são preparadas nas escalas decimal, centesimal e cinquenta milesimal. A preparação deve seguir os métodos

Leia mais

LICORES FABRICAÇÃO CASEIRA DE LICORES

LICORES FABRICAÇÃO CASEIRA DE LICORES LICORES O licor é uma bebida alcoólica açúcarada agradável a quase todos os paladares. É usado após as refeições por ser digestivo, em virtude dos óleos esseciais e pela alta concentração de açúcar. É

Leia mais

Prática: Cordados (esqueletos)

Prática: Cordados (esqueletos) Prática: Cordados (esqueletos) Autores: Emerson Batista Machado e Priscila Barbosa Peixoto Co-responsável pela revisão e/ou alteração: Alípio Rezende Benedetti Introdução Preparo de esqueletos: Esqueletos

Leia mais

FRITADEIRA MEGA FRY INOX

FRITADEIRA MEGA FRY INOX 02/13 973-09-05 782264 REV.0 FRITADEIRA MEGA FRY INOX SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO MANUAL DE INSTRUÇÕES INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha da Fritadeira Philco. Para garantir o melhor desempenho de seu produto,

Leia mais

Instruções de Uso do Aplicador

Instruções de Uso do Aplicador CM09FEV11 AXERON (testosterona) solução tópica Instruções de Uso do Aplicador Antes de usar seu novo aplicador de AXERON leia as Instruções de Uso. Siga cuidadosamente as instruções ao utilizar o aplicador

Leia mais

Alternativas Biológicas para o Combate de Pragas Agrícolas

Alternativas Biológicas para o Combate de Pragas Agrícolas Geramos valor para a Natureza Alternativas Biológicas para o Combate de Pragas Agrícolas Simone Aguiar & Henrique Joaquim Agosto, 2014 MUSAMI Operações Municipais do Ambiente, EIM, SA Índice Agricultura

Leia mais

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho

Cozinha Industrial. Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Cozinha Industrial Juarez Sabino da Silva Junior Técnico de Segurança do Trabalho Serviços de alimentação Este tipo de trabalho aparenta não ter riscos, mas não é bem assim, veja alguns exemplos: Cortes

Leia mais

Oficina de fabricação de sabão a partir de resíduos de óleo doméstico (de cozinha)

Oficina de fabricação de sabão a partir de resíduos de óleo doméstico (de cozinha) Oficina de fabricação de sabão a partir de resíduos de óleo doméstico (de cozinha) Essa cartilha tem como objetivo, auxiliar no processo de ensinoaprendizagem durante a oficina de Fabricação de sabão a

Leia mais

Misturar todos os ingredientes. Fazer bolinhas e fritar em óleo quente. Escorrer em papel toalha e servir.

Misturar todos os ingredientes. Fazer bolinhas e fritar em óleo quente. Escorrer em papel toalha e servir. 1 BOLINHO DE JACARÉ I 1 kg. de carne de jacaré moída 100 g. de farinha de milho ou farinha de mandioca flocada 3 ovos inteiros 3 dentes de alho, picadinhos pimenta-do-reino e salsinha e cebolinha bem picadinhas

Leia mais

ROTEIRO DE AULAS PRÁTICAS SOBRE FUNGOS PARA ENSINO FUNDAMENTAL

ROTEIRO DE AULAS PRÁTICAS SOBRE FUNGOS PARA ENSINO FUNDAMENTAL UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO-UEMA CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE CAXIAS-CESC DEPARTAMENTO DE QUÍMICA E BIOLOGIA CURSO: CIÊNCIAS BIOLÓGICAS ROTEIRO DE AULAS PRÁTICAS SOBRE FUNGOS PARA ENSINO FUNDAMENTAL

Leia mais

EMAGREÇA COM CHÁ DE GENGIBRE

EMAGREÇA COM CHÁ DE GENGIBRE 1 EMAGREÇA COM CHÁ DE GENGIBRE O gengibre é um rizoma com caules retorcidos, não sendo uma raiz. Este poderoso alimento é rico em propriedades medicinais, e usado há mais de 3 mil anos como remédio para

Leia mais

CHÁS, SUCOS E VITAMINAS E SOPAS Fonte: Bebê gourmet. Chá Repousante

CHÁS, SUCOS E VITAMINAS E SOPAS Fonte: Bebê gourmet. Chá Repousante CHÁS, SUCOS E VITAMINAS E SOPAS Fonte: Bebê gourmet Chá Repousante 1 saquinho de chá de maçã 1 saquinho de chá de erva doce 1 saquinho de chá de erva cidreira 600ml de água Ferva a água e jogue em cima

Leia mais

Mas, vou te dizer algo muito importante, e gostaria muito que você levasse muito a sério o que direi!

Mas, vou te dizer algo muito importante, e gostaria muito que você levasse muito a sério o que direi! Na minha luta contra a balança, os remédios para emagrecer sempre apareceram no meu caminho como uma alternativa para acabar com os meus quilinhos extras e melhorar a minha aparência, sempre com a promessa

Leia mais

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

DETERMINAÇÃO DO TEOR DE VITAMINA C EM ALIMENTOS 1 INTRODUÇÃO

DETERMINAÇÃO DO TEOR DE VITAMINA C EM ALIMENTOS 1 INTRODUÇÃO DETERMINAÇÃO DO TEOR DE VITAMINA C EM ALIMENTOS 1 INTRODUÇÃO A maioria das vitaminas não pode ser fabricada pelo corpo, por isso é necessário obtê-las a partir dos alimentos. A vitamina D é uma exceção,

Leia mais

TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA FERMENTADA E NÃO FERMENTADA

TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA FERMENTADA E NÃO FERMENTADA Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO DE BEBIDA LÁCTEA FERMENTADA E NÃO FERMENTADA 1 O que é Bebida Láctea?

Leia mais

A sopa é um dos alimentos mais reconfortantes de se preparar e tomar, possui muitas variações e é facilmente adaptável. Pode ser quente ou fria,

A sopa é um dos alimentos mais reconfortantes de se preparar e tomar, possui muitas variações e é facilmente adaptável. Pode ser quente ou fria, Introdução Quando escrevi Rose Elliot s Complete Vegetarian Cookbook, em 1985, as culinárias vegetariana e vegan não eram tão populares e não estavam em posição de destaque como atualmente. Hoje em dia,

Leia mais

BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio!

BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio! BOAS PRÁTICAS EM SERVIÇOS DE ALIMENTAÇÃO: Segurança ao Cliente, Sucesso ao seu Negócio! Dra. Marlise Potrick Stefani, MSc Nutricionista Especialista e Mestre em Qualidade, Especialista em Alimentação Coletiva

Leia mais

GELALCOOL START 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES

GELALCOOL START 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA 2 COMPOSIÇÃO E INFORMAÇÕES SOBRE OS INGREDIENTES 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Versões: CRISTAL, EUCALIPTO e LAVANDA. Nome da empresa: Lima & Pergher Indústria Comércio e Representações Ltda. Endereço: Avenida Airton Borges

Leia mais

Modo de fazer RECEITAS PARA PESSACH CHAROSSET. Ingredientes. 2 xícaras de maçã ralada. ½ xícara de amêndoas. ½ xícara de nozes

Modo de fazer RECEITAS PARA PESSACH CHAROSSET. Ingredientes. 2 xícaras de maçã ralada. ½ xícara de amêndoas. ½ xícara de nozes RECEITAS PARA PESSACH CHAROSSET 2 xícaras de maçã ralada ½ xícara de amêndoas ½ xícara de nozes ½ xícaras de uvas passas 2 colheres (sopa) de açúcar ½ colher (chá) de canela em pó vinho tinto Picar as

Leia mais

CURSO DE PLANTAS MEDICINAIS PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE

CURSO DE PLANTAS MEDICINAIS PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE CURSO DE PLANTAS MEDICINAIS PARA AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE PLANTAS MEDICINAIS EM ATENÇÃO BÁSICA À SAÚDE PLANTAS MEDICINAIS CONTRA PARASITOSES INTESTINAIS (AMEBA E GIARDIA) E VERMINOSES INFORMAÇÕES

Leia mais

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico FISPQ PRODUTO: FLASH CLEAN POP REVISÃO Nº: 002 05/2013

Ficha de Informação de Segurança de Produto Químico FISPQ PRODUTO: FLASH CLEAN POP REVISÃO Nº: 002 05/2013 1 INDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do produto: Desinfetante para uso geral. Nome comercial: Flash Clean Pop. Empresa: Quimifel Indústria e Comércio de Produtos de Limpeza Ltda. Autorização de

Leia mais

Docinho de abacaxi...4 Cheesecake de goiabada...5 Pavê de doce de leite com amendoim...6 Torta de chocolate...7 Bolo de fubá...8 Pão de coco...

Docinho de abacaxi...4 Cheesecake de goiabada...5 Pavê de doce de leite com amendoim...6 Torta de chocolate...7 Bolo de fubá...8 Pão de coco... www.liquigas.com.br Docinho de abacaxi...4 Cheesecake de goiabada...5 Pavê de doce de leite com amendoim...6 Torta de chocolate...7 Bolo de fubá...8 Pão de coco...9 Cocada de forno...10 Petit gateau...11

Leia mais

Papel Reciclado Artesanal Branco

Papel Reciclado Artesanal Branco Papel Reciclado Artesanal Branco 1 Técnica utilizada: reciclagem de papel Materiais 2 Papel para reciclar (sulfite, formulário contínuo ou outros papéis que não contenham vernizes, plásticos ou laminados)

Leia mais

CARTILHA DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS - MESA

CARTILHA DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS - MESA Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial Confederação Nacional da Indústria CARTILHA DO MANIPULADOR DE ALIMENTOS - MESA 2 o edição Série Qualidade e Segurança Alimentar SENAI/Departamento Nacional Brasília,

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) NO AR ONE TOUCH Lavanda, Jardim e Pomar, Conforto do Lar e Amor de Mãe.

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) NO AR ONE TOUCH Lavanda, Jardim e Pomar, Conforto do Lar e Amor de Mãe. Página 1 de 7 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome Código interno Aparelho / Refil NO AR LAVANDA (Provence) 9047 / 9051 NO AR AMOR DE MÃE (Lembranças) 9049 / 9053 NO AR JARDIM E POMAR 9046 / 9050

Leia mais

Lâmpadas. Ar Condicionado. Como racionalizar energia eléctrica

Lâmpadas. Ar Condicionado. Como racionalizar energia eléctrica Como racionalizar energia eléctrica Combater o desperdício de energia eléctrica não significa abrir mão do conforto. Pode-se aproveitar todos os benefícios que a energia oferece na medida certa, sem desperdiçar.

Leia mais

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

Oficina Bactérias e Fungos

Oficina Bactérias e Fungos Oficina Bactérias e Fungos Leia todo a material antes de iniciar as atividades. Aproveite esse momento para explorar seus conhecimentos e ter uma aprendizagem significativa. Socialize suas dúvidas e conhecimentos

Leia mais

Comida suficiente e nutritiva. 25 Introdução. Comida 25 - Introdução

Comida suficiente e nutritiva. 25 Introdução. Comida 25 - Introdução Comida 25 - Introdução 63 4 Comida suficiente e nutritiva 25 Introdução Existem vários sistemas simples e de baixo custo que podem melhorar a segurança alimentar e a nutrição. Estes incluem, por exemplo,

Leia mais

NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO

NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO NORMAS DE SEGURANÇA EM LABORATÓRIO 1. INTRODUÇÃO Toda e qualquer atividade prática a ser desenvolvida dentro de um laboratório apresentam riscos e estão propensas a acidentes. Devemos então utilizar normas

Leia mais

CARDÁPIOS PARA VÉSPERA E ANTEVÉSPERA DA COLONOSCOPIA

CARDÁPIOS PARA VÉSPERA E ANTEVÉSPERA DA COLONOSCOPIA CARDÁPIOS PARA VÉSPERA E ANTEVÉSPERA DA COLONOSCOPIA CAMPO GRANDE MS JULHO DE 2008 Nutricionista Responsável: Dayane Belusso CRN 3 24696/P E-mail belussob@hotmail.com CARDÁPIO DA ANTEVÉSPERA DO EXAME DESJEJUM

Leia mais

Descrição, análise e sugestão de melhorias do processo produtivo de uma empresa do seguimento de bebidas

Descrição, análise e sugestão de melhorias do processo produtivo de uma empresa do seguimento de bebidas Descrição, análise e sugestão de melhorias do processo produtivo de uma empresa do seguimento de bebidas Nathan José Mota Garcia (1) ; Rosiane Gonçalves dos Santos (1) ; Carlos Roberto de Sousa Costa (2)

Leia mais

SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO

SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO 05\13 986-09-05 782481 REV.1 SOMENTE PARA USO DOMÉSTICO MANUAL DE INSTRUÇÕES INTRODUÇÃO Parabéns pela escolha de mais um produto de nossa linha. Para garantir o melhor desempenho de seu produto, ler atentamente

Leia mais

Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar.

Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar. Já está na mesa o novo cardápio da alimentação escolar. Prove as receitas, veja como está gostoso e, o mais importante, nutritivo! A Prefeitura de Ipatinga elaborou para você este livro com receitas que

Leia mais

livro de RECEITAS festa do milho

livro de RECEITAS festa do milho livro de RECEITAS festa do milho JACI - SÃO PAULO Índice Pg. 03 Pg. 04 Pg. 05 Pg. 06 Pg. 07 Pg. 08 Pg. 09 Pg. 10 Pg. 11 Pg. 12 Pg. 13 Pg. 14 Pg. 15 Pg. 16 Pg. 17 Pg. 18 Pg. 19 Pg. 20 Pg. 21 Curau Tradicional

Leia mais

Limpando a Caixa D'água

Limpando a Caixa D'água Limpando a Caixa D'água É muito importante que se faça a limpeza no mínimo 2 (duas) vezes ao ano. Caixas mal fechadas/tampadas permitem a entrada de pequenos animais e insetos que propiciam sua contaminação.

Leia mais

FABRICAÇÃO DE PRODUTOS LÁCTEOS PROCESSAMENTO ARTESANAL

FABRICAÇÃO DE PRODUTOS LÁCTEOS PROCESSAMENTO ARTESANAL FABRICAÇÃO DE PRODUTOS LÁCTEOS PROCESSAMENTO ARTESANAL 1 - QUALIDADE DA MATÉRIA-PRIMA O leite destinado à fabricação de produtos lácteos deve ser de boa qualidade. Essa qualidade está diretamente relacionada

Leia mais

Dia 2 - Tipos de pastas de açúcar (pasta americana), as características, usos e armazenamento

Dia 2 - Tipos de pastas de açúcar (pasta americana), as características, usos e armazenamento Dia 2 - Tipos de pastas de açúcar (pasta americana), as características, usos e armazenamento Existem diferentes tipos de pastas, mas eu chamo todas elas de pasta de açúcar (isso é porque o açúcar é o

Leia mais

TRC 095 UMIDIFICADOR ULTRASONICO MANUAL DE INSTRUÇÕES

TRC 095 UMIDIFICADOR ULTRASONICO MANUAL DE INSTRUÇÕES TRC 095 UMIDIFICADOR ULTRASONICO MANUAL DE INSTRUÇÕES LEIA ESTE MANUAL CUIDADOSAMENTE ANTES DE INSTALAR, GUARDE O PARA FUTURAS REFERENCIAS DADOS TÉCNICOS Modelo: TRC 095 Saída Padrão: 280mllh Volume de

Leia mais

Receitas da Chef Michelle Welcker

Receitas da Chef Michelle Welcker Receitas da Chef Michelle Welcker Ceviche nordestino e molho de manga, maracujá e gengibre. Ceviche: 500g de filé de salmão limpo 250g de queijo coalho de cabra 80g de pimentão amarelo em cubinhos 80g

Leia mais

Cólera e Escarlatina

Cólera e Escarlatina Cólera e Escarlatina Nome do Aluno Daiane, Lisandra e Sandra Número da Turma 316 Disciplina Higiene e Profilaxia Data 30 de Maio de 2005 Nome da Professora Simone Introdução O presente trabalho irá apresentar

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO PIPOQUEIRA CADENCE POP201

MANUAL DO USUÁRIO PIPOQUEIRA CADENCE POP201 MANUAL DO USUÁRIO PIPOQUEIRA CADENCE POP201 Obrigado por adquirir a Pipoqueira Cadence POP201, um produto de alta tecnologia, seguro e eficiente. É muito importante ler atentamente este manual de instruções,

Leia mais

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos.

EPISÓDIO 3 - CALDOS. Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. EPISÓDIO 3 - CALDOS Como preparar as diferentes bases para todos os molhos. INTRODUÇÃO Além de agregarem bastante sabor aos preparos, os caldos preparados em casa são muito mais saudáveis do que os industrializados.

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança. Condições de

Leia mais

1 Alteração das imagens do aparelho Kaue 11-08-2011 2 Alteração na capacidade do reservat rio, de 1600ml para 1400ml Kaue 20-09-2011

1 Alteração das imagens do aparelho Kaue 11-08-2011 2 Alteração na capacidade do reservat rio, de 1600ml para 1400ml Kaue 20-09-2011 1 Alteração das imagens do aparelho Kaue 11-08-2011 2 Alteração na capacidade do reservat rio, de 1600ml para 1400ml Kaue 20-09-2011 07/11 719-09-05 775788 REV.2 Vapor Tapete Clean 719-09-05 2 Parabéns

Leia mais

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA

1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA [REV.03 29112011] 1 INSTRUÇÕES IMPORTANTES DE SEGURANÇA É muito importante que você leia atentamente todas as instruções contidas neste manual antes de utilizar o produto, pois elas garantirão sua segurança

Leia mais

CNPq Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico. Sol e Frutas: Desidratação e Produção Agroecológica Familiar

CNPq Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico. Sol e Frutas: Desidratação e Produção Agroecológica Familiar CNPq Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico Sol e Frutas: Desidratação e Produção Agroecológica Familiar CONSERVAÇÃO DE FRUTAS E HORTALIÇAS PELO CONTROLE DE UMIDADE VANTAGENS ECONÔMICAS: Menor

Leia mais

Bichos que a gente não vê

Bichos que a gente não vê Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Projetos temáticos 5 o ano Data: / / Nível: Escola: Nome: Bichos que a gente não vê Justificativa O projeto Bichos que

Leia mais

COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA

COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA COMO TRATAR A ÁGUA DA PISCINA CAPACIDADE DA PISCINA Antes de iniciar qualquer tratamento na sua piscina, deve conhecer qual a capacidade (vol.) de mesma. Desta forma, poderá calcular exatamente as dosagens

Leia mais

UAB/UFABC Química Divertida. Propriedades do sabão. OBJETIVO: Este experimento tem como objetivo a preparação de um sabão simples.

UAB/UFABC Química Divertida. Propriedades do sabão. OBJETIVO: Este experimento tem como objetivo a preparação de um sabão simples. 1 UAB/UFABC Química Divertida Propriedades do sabão OBJETIVO: Este experimento tem como objetivo a preparação de um sabão simples. TAREFAS A SEREM ENTREGUES!!!! Preste bem a atenção!!!!! Você deverá responder

Leia mais

Receitas do Workshop de Dietas Pastosas e Gostosas

Receitas do Workshop de Dietas Pastosas e Gostosas Receitas do Workshop de Dietas Pastosas e Gostosas 1 Dicas para uma alimentação pastosa e gostosa Apesar do seu filho necessitar de ingerir todos os alimentos triturados, deverá, igualmente, ter uma alimentação

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS. Aplique revestimento liso e impermeável em piso, paredes e teto;

ORIENTAÇÕES GERAIS. Aplique revestimento liso e impermeável em piso, paredes e teto; PREFEITURA MUNICIPAL DE MACEIÓ SECRETARIA MUNICIPAL DE SAÚDE DE MACEIÓ DIRETORIA DE VIGILÂNCIA À SAÚDE COORDENAÇÃO GERAL DE VIGILÄNCIA SANITÁRIA INSPETORIA DO EXERCÍCIO PROFISSIONAL ORIENTAÇÕES GERAIS

Leia mais

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é?

COMIDA DE ESCOLA NA COZINHA. O que é? Receitas COMIDA DE ESCOLA O que é? Comida de Escola é um conjunto de vídeos de culinária gravados no ambiente real da escola e destinados às merendeiras. Neles, um chefe e duas cozinheiras compartilham

Leia mais

DIÁRIO DO CHOCOLATE: Receitas

DIÁRIO DO CHOCOLATE: Receitas Chocolate &... As notas a seguir são relativas a com chocolate puro e não com sobremesas de chocolate. A busca pelo encontro perfeito com uma sobremesa de chocolate irá requerer a análise de todos os contidos,

Leia mais

Manual de segurança no laboratório

Manual de segurança no laboratório 1 - Para iniciar os trabalhos! Deves ler atentamente as instruções das actividades experimentais antes de as relizares. Sempre que tiveres dúvidas sobre as actividades experimentais deves consultar o teu

Leia mais

Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola

Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola Papel Reciclado Artesanal Branco com Cascas de Cebola 1 Técnica utilizada: reciclagem de papel com cascas de cebola Materiais 2 Papel para reciclar (sulfite, formulário contínuo ou outros papéis que não

Leia mais

Uso correto de Medicamentos Cartilha

Uso correto de Medicamentos Cartilha Uso correto de Medicamentos Cartilha Cartilha A5_3.indd 1 25/04/2011 10:50:20 Cartilha A5_3.indd 2 25/04/2011 10:50:21 Uso correto de Medicamentos Cartilha Cartilha A5_3.indd 3 25/04/2011 10:50:22 Presidente

Leia mais

Entrada SALADA BOLOGNA OVO DE CODORNA PICANTE

Entrada SALADA BOLOGNA OVO DE CODORNA PICANTE Entrada OVO DE CODORNA PICANTE 12 ovos de codorna 1 colher de sopa de azeite de oliva 1 colher de café de vinagre Pimenta calabresa a gosto 1 pitada de sal 1 pitada de orégano 1 colher de chá de salsinha

Leia mais