Moradores reclamam da falta do que fazer Henrique Manreza/Folha Imagem

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Moradores reclamam da falta do que fazer Henrique Manreza/Folha Imagem"

Transcrição

1 São Paulo, domingo, 24 de agosto de 2008 DNA PAULISTANO EXTREMO LESTE Moradores reclamam da falta do que fazer Henrique Manreza/Folha Imagem Garoto empina pipa no Parque do Carmo Habitantes do extremo leste se queixam da ausência de áreas de lazer e de equipamentos esportivos e culturais DISTRITO A DISTRITO Regiões são mapeadas em pesquisa Datafolha Extremo leste de São Paulo é tema da quarta edição da série "DNA Paulistano"; nesta etapa, foram entrevistados moradores MARIANA BARROS DA REPORTAGEM LOCAL

2 O extremo leste de São Paulo é a quarta região abordada na série "DNA Paulistano", baseada na maior pesquisa já realizada pelo Datafolha na cidade. Esta edição é fruto de entrevistas feitas entre 1º e 30 de abril com moradores dos distritos de Cidade Líder, Cidade Tiradentes, Ermelino Matarazzo, Guaianases, Iguatemi, Itaim Paulista, Itaquera, Jd. Helena, José Bonifácio, Lajeado, Parque do Carmo, S. Mateus, S. Miguel Paulista, S. Rafael, V. Curuçá e V. Jacuí. A próxima edição será dedicada à zona oeste (distritos de Alto de Pinheiros, Barra Funda, Butantã, Itaim Bibi, Jaguara, Jaguaré, Jd. Paulista, Lapa, Morumbi, Perdizes, Pinheiros, Raposo Tavares, Rio Pequeno, V. Leopoldina e V. Sônia). Participaram da pesquisa 114 profissionais, entre os quais 65 pesquisadores. O estudo foi feito por amostragem com mínimo de 300 entrevistas por distrito e sorteio que obedece a cotas de sexo e de faixa etária do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), assim como a ponderação dos dados por distrito e agrupamento de setores censitários.

3 Frase "Moro aqui desde 1960, nunca saí. A região toda a vida foi tranqüila. Criei todos os meus filhos aqui e não penso em sair" Antônio Gomes da Silva, 74, aposentado, morador da Vila Jacuí

4 JUVENTUDE ENTEDIADA Morador depende da criatividade para se divertir Com ampla população entre 16 e 24 anos e de baixa renda familiar, extremo leste de SP sofre com falta de áreas verdes e de lazer Eduardo Anizelli/Folha Imagem Garotos improvisam jogo de bola em Cidade Tiradentes; região tem poucas opções de áreas de lazer COLABORAÇÃO PARA A FOLHA DA REPORTAGEM LOCAL Quando bate um vento no extremo leste de São Paulo, o que tremula são os restos de pipas enrolados nos fios elétricos. As árvores são escassas e as áreas de lazer, mais ainda. Com a maior parcela de famílias com renda mensal de até dois salários mínimos (32%) e muitos jovens (27% dos moradores têm entre 16 e 24 anos), a diversão depende de criatividade e jogo de cintura. Moradores de Lajeado deram nota 1,9 às áreas de lazer, a menor da cidade; os de São Rafael, 2 e os de Itaim Paulista, 2,2. A média da região é 3,3; a paulistana é 4. No fim de semana, é comum ver garotos sobre a laje das casas empinando pipas, uma das principais brincadeiras da região. As disputas, muitas vezes com cerol, também acontecem em terrenos baldios e no parque do Carmo, o principal da região. O vigia Jerry Adriani Matos, 40, diz apreender cerca de dez latas de cerol por final de semana. "Há acidentes de duas a três vezes por semana". Futebol de várzea é outro passatempo popular. No Itaim Paulista, campeonatos locais acontecem aos domingos no campo do Tossan, como é chamado. Já para se divertir à noite, há quem vá a outra região. De São Rafael, o caixa Diego Santos Silva, 21, precisa juntar mais três pessoas para dividir um táxi "que sai uns R$ 100" para ir a clubes de música eletrônica, como os da Vila Olímpia (zona oeste). Quando sai do trabalho, em uma padaria, à meia-noite, "não tem mais como ir de ônibus". O balconista Luiz Carlos de Oliveira, 30, morador de Lajeado, diz que praticamente desistiu de sair à noite. "Por falta de carro e porque também não há nenhum lugar interessante para sair no Lajeado." Árido Segundo o Atlas Ambiental do Município de São Paulo, o extremo leste é uma das áreas

5 mais urbanizadas da cidade, com vias pouco arborizadas e carência de praças e jardins residenciais. "A paisagem da zona leste é tão árida que a temperatura pode ficar até dois graus acima da das áreas mais arborizadas da cidade", diz o arquiteto Paulo Brazil, um dos responsáveis pela implantação do Parque da Integração, que, recém-inaugurado e com quase 8 km, vai de São Mateus a Sapopemba. Construído sobre uma adutora da Sabesp, o projeto integra um programa da Escola da Cidade -faculdade de arquitetura e urbanismo- que começou a ser implantado em Naquela época, nem estava definido ainda que se trataria de um parque. A decisão foi um desdobramento das conversas de alunos e professores com a comunidade. "As principais demandas eram sobre segurança e área de lazer", conta Brazil. Uma ciclovia permeia a área, mas a via serve muito mais para o tráfego do que para diversão: a bicicleta é um meio de transporte comum na região. Shopping Comércio também é escasso: apenas 16% dos moradores do extremo leste consideram o quesito o melhor de onde vivem; a média paulistana é de 23,3%. Segundo dados de 2006 da Secretaria Municipal de Planejamento, a quantidade de salas de cinemas e teatros dos 16 distritos da região era, somada, equivalente a um oitavo do que há na Consolação (maior quantidade da cidade): 6 contra 51. A estatística, porém, não contabiliza as oito salas do shopping Itaquera, inaugurado no final de Os ingressos têm alguns dos preços mais acessíveis da cidade, de R$ 5 a R$ 13. Mas não são apenas os cinemas que atraem os visitantes. Alguns vão ao shopping apenas para passear. "As pessoas freqüentam o shopping mais como lazer mesmo", afirma a vendedora Daiane de Jesus, 23. "A gente que vende, sofre." (TALITA BEDINELLI, JOÃO PEQUENO E MARIANA BARROS) Frase "Falta opção de lazer por aqui. Temos alguns parques, mas ainda é muito pouco para o número de habitantes daqui" Benedito Apolônio Vieira, 70, aposentado, morador de Itaquera PLAYGROUND Parque do Carmo é oásis de lazer na região Maiores notas para lazer, práticas de esporte e cultura foram dadas por moradores do entorno do 3º maior parque municipal VINÍCIUS QUEIROZ GALVÃO DA REPORTAGEM LOCAL Ele tem as dimensões do parque Ibirapuera, mas nem de longe tem a infra-estrutura e os equipamentos culturais da área de lazer mais famosa de São Paulo. A natureza lá é selvagem: mata ciliar, brejos, riachos, nascentes e veados. Com 1,5 milhão de metros quadrados, o parque do Carmo é um oásis em meio ao

6 bolsão de pobreza do extremo da zona leste da capital. É o que indica pesquisa Datafolha com moradores dos distritos da região. As maiores notas em lazer, áreas para práticas de esporte e cultura são justamente no distrito que abriga o parque, próximo à unidade Itaquera do Sesc. Quando questionados sobre qual a melhor coisa do distrito, 19% dos moradores do parque do Carmo dizem que são as áreas de lazer e cultura, quase quatro vezes superior à média da região neste quesito, de 4%. A nota média que os moradores dão para as áreas para prática de esportes é de 5,9, contra 3,1 da média da região. Itaim Paulista e Lajeado são os distritos com as notas mais baixas da região, 2. Quanto às áreas de lazer, o parque do Carmo recebe nota média de 6,5, contra 3,3 da média da região e bem acima do resultado de 1,9, de Lajeado. José Bonifácio, o segundo colocado, teve 4,9. Única opção O casal de metroviários Eduardo Carneiro, 42, e Débora Gomes Pereira, 39, vai todos os dias caminhar e levar o cachorro para passear no parque do Carmo. Eles moram a oito minutos de carro dali e dizem que o local é a única opção de lazer naquela região. "Só o ar puro é um alívio. O parque é uma delícia", afirma o casal. Segundo dizem, o parque só é sujo aos finais de semana, quando os freqüentadores usam as churrasqueiras para rodas de pagode e cerveja. "O pessoal não tem consciência e joga o lixo no chão", dizem. Nenhum dos dois é de freqüentar o parque Ibirapuera, que acham "careca" por ter menos árvores nativas. Outro casal, André Oliveira, 24, e Eliane Correia, 22, mora no bairro. Ele, policial militar, vai sempre ao parque se exercitar. Ela, analista contábil, estava lá pela primeira vez. "É seguro, tem bastante guarda. Nunca vi nada aqui", afirma Oliveira, sobre a segurança no local. "Não tem estrutura como o Ibirapuera, que aluga bicicleta. Gosto mais de lá, mas não tem como comparar, são diferentes", diz a namorada. Segundo a Secretaria do Verde, há 18 aparelhos de ginástica, um campo de futebol, uma ciclovia de metros, duas mesas para jogos, uma pista de cooper com metros, três playgrounds, um tanque de areia e estacionamento de bicicletas, além do bosque de cerejeiras -árvores símbolo do Japão-, cuidado pela comunidade japonesa. A área do parque pertencia à fazenda de Oscar Americano de Caldas Filho, que ali passava os finais de semana. Foi transformada em parque em O Carmo é o terceiro maior parque municipal de São Paulo. Quem vive em Ermelino não quer sair de lá COLABORAÇÃO PARA A FOLHA Moradores de Ermelino Matarazzo são os mais fiéis ao local onde vivem: apenas 17% disseram que gostariam de mudar de distrito -na região, o mesmo foi dito por 32% e, na cidade, por 23,5%. "Eu não sairia daqui por nada. Aqui é um lugar bom, calmo, sossegado", diz a comerciante Maria das Dores Carcello, 78, moradora há 25 anos do local, no limite entre São Paulo e Guarulhos.

7 Assim como ela, 63% dos entrevistados dizem considerar o distrito melhor do que outros de São Paulo (a média da região é 50%), mesma porcentagem que afirmou que o lugar é melhor do que outros onde viveram (a média da região é 47%). É o caso da operadora de caixa Solange Flores do Carmo, 22. Ela mudou há quatro anos da Bela Vista (área central) para Ermelino Matarazzo e diz que não pretende mudar-se novamente. "Aqui o aluguel é mais barato. Com R$ 300 moro em uma casa grande, com dois quartos, quintal. No centro, isso seria impossível", comemora. "Além do mais, aqui é muito calmo. Parece um pouco Itaúna [93 km de Belo Horizonte], onde nasci." Ermelino Matarazzo parece mesmo com uma cidade do interior, "mas com poucas árvores", define o aposentado José Silva, 73, há 30 anos no lugar. O local tem poucos edifícios: na pesquisa, 96% afirmaram morar em casas (a média da região é de 81%). As ruas são estreitas e os moradores se relacionam bem. Para 14%, a boa relação com outros moradores é a maior qualidade do distrito, atrás apenas do comércio (17%) e da segurança (15%). Para os moradores, Ermelino também é o melhor da região em quantidade de escolas públicas e particulares. (TB) Frase "Em termos de opção de lazer, é razoável. Vamos ao parque do Carmo ou ao shopping Itaquera. Mas acho que é muita gente para pouco espaço" Mirian Guerreiro da Costa, 29, dona-de-casa, moradora de Cidade Tiradentes O MELHOR Maioria acha que a vida melhorou em cinco anos Para 66% dos moradores da região, a vida está melhor hoje do que há cinco anos. Em SP, 64% têm a mesma opinião. Parque do Carmo (72%), Iguatemi (71%) e Vila Jacuí (70%) são os distritos que apresentaram os maiores índices do quesito.

8 O PIOR Distrito da USP Leste tem só 6% com ensino superior Só 6% dos moradores de Ermelino Matarazzo, onde está a USP Leste, têm ensino superior (8% na região; 15,8% em SP). Dos alunos que ingressaram entre 2005 e este ano, 31% eram da área e de cidades próximas, como Ferraz de Vasconcelos e Guarulhos

9 QUEIJO SUÍÇO Calçadas ruins põem pedestres em risco Sem terem por onde passar, pedestres transitam no meio da via e sofrem acidentes; buracos são a principal queixa da região TALITA BEDINELLI COLABORAÇÃO PARA A FOLHA A qualidade das calçadas e do asfalto foi a maior reclamação dos moradores do extremo leste na pesquisa Datafolha -12% afirmaram que o problema é o mais grave da região. Em São Paulo, o índice é de 12,6%. As queixas são ainda maiores em São Rafael (onde o índice de insatisfação é de 22%), Iguatemi (onde 20% se queixaram), Ermelino Matarazzo e São Mateus (ambos com 16% de moradores insatisfeitos). Os grandes buracos na calçada, o asfalto com falhas e a falta de faixas e de sinalização adequadas para os pedestres fazem com que a circulação pelas ruas da região seja arriscada. Marcelo Agostinho da Silva, 54, dono de um bar na avenida Ragueb Chohfi (São Mateus), lista o número de acidentes a que já assistiu sentado atrás de seu balcão. "Já vi um monte de gente ser atropelada nesta avenida. O vizinho foi atropelado, um colega meu morreu, outro está com uma tala na perna." Buracos no asfalto a avenida recém-recapeada não tem. Mas a calçada, em péssimas condições em alguns trechos, obriga os pedestres a invadirem parte da pista. "A gente

10 tem que esperar diminuir o movimento de carros para passar", conta a professora Vera Lígia dos Santos, 30, que também já ouviu relatos de inúmeros acidentes. A boa condição do asfalto da Ragueb Chohfi é uma exceção na região. "Tem asfalto aqui que não dá quase para andar", ressalta o dono do bar. É o caso da avenida Miguel Motoki Ogushi (São Rafael), onde até as lombadas têm crateras. "Olha aqui, está horrível", mostra a dona-de-casa Thereza Santos Souza, 54. Os buracos que começam na rua invadem a calçada e obrigam os pedestres a desviar do asfalto levantado e quebrado. "Atravesso no meio da pista mesmo", afirma o ajudante geral Cedric Ramazani, 19. Nesses locais, acessibilidade para deficientes físicos parece um sonho longe de ser alcançado. No extremo leste, a nota dada pelos moradores para o item foi muito baixa: 1,9 -em São Paulo, o quesito teve nota 2,4. A Subprefeitura de São Mateus -responsável pelos distritos de São Rafael, Iguatemi e São Mateus- afirma que a avenida Adélia Chohfi será recapeada até o final deste ano, que a Miguel Motoke Oguchi terá os buracos tapados o mais breve possível e que as calçadas da avenida Ragueb Chohfi estão sendo arrumadas. Ano de eleição "Há 20 anos estamos tentando asfaltar aqui", conta o aposentado Wilson Gouveia, 65. Na rua em que ele mora em Ermelino Matarazzo, a parte central da pista para carros é asfaltada e cheia de buracos. Em piores condições estão as extremidades da via. O pouco asfalto que existia esfarelou-se. "Na época de eleição, todo mundo vem aqui e promete que vai arrumar. Esperamos há bastante tempo já." A Subprefeitura de Ermelino Matarazzo diz que a avenida será expandida e arrumada. Uma licitação será aberta para a realização das obras, que devem começar até o final deste ano. Frase "Tem lugar que eu passo que é cada buraco... E eu não enxergo direito, tenho só 15% da visão. Já caí várias vezes. Outro dia, quase derrubei um orelhão porque tenho que andar olhando para o chão" Moacir Segundo Coelho, 68, aposentado, morador da Vila Jacuí Em Lajeado, 41% querem mudar de distrito Eduardo Anzielli/Folha Imagem

11 Cidade Tiradentes, onde 40% gostariam de viver em outro lugar COLABORAÇÃO PARA A FOLHA Lajeado, Cidade Tiradentes e São Rafael são os distritos paulistanos de onde mais moradores gostariam de se mudar -41%, 40% e 38%, respectivamente. No extremo leste, a média é de 32%; entre os paulistanos, são 23,5%. Os distritos mais cobiçados pelos moradores da região são Tatuapé (5,3%) e Penha (3,6%). Lajeado tem o maior percentual da região de pessoas que só cursaram o ensino fundamental, 51%. A média da região é de 44% e a da cidade, 40,1%. O distrito obteve algumas das notas mais baixas da região para serviços básicos. À rede de esgoto foi dada nota 5,6, a mais baixa do extremo leste, onde a nota média é 6,6 (em São Paulo é 6,9). O quadro se repetiu quanto ao fornecimento de água, que recebeu nota 8,1, abaixo da média 8,6 -a mesma da região e da cidade. Na média total, Lajeado ficou com a nota mais baixa da região, 6,6. Cidade Tiradentes é o segundo distrito de onde mais moradores querem se mudar, 40%. Na divisa entre os municípios de São Paulo e Ferraz de Vasconcelos, Cidade Tiradentes é, entre os distritos do extremo leste, onde as pessoas gastam mais tempo para chegar ao trabalho: 57 minutos. É na linha vermelha do metrô que, todos os dias, o técnico em eletrônica Victor Carvalho, 23, entra no segundo estágio de sua odisséia de 80,5 km e aproximadamente três horas até outro lado da cidade, em Jurubatuba, na zona sul, onde trabalha. O tempo de ida e volta corresponde ao de uma viagem de ônibus ao Rio de Janeiro. Com apenas dois supermercados, o shopping mais próximo fica em Itaquera, a meia hora de ônibus, e não há cinema ou teatro. (JOÃO PEQUENO) UM A UM Extremo leste é reduto de evangélicos Conheça o extremo leste em números

12

13 Frase "Sou evangélica, graças a Deus. Minha família toda é. Vou ao culto três vezes por semana. Acho que é por isso que tenho mais paciência com as coisas, até com os problemas do bairro" Ivonete Maria de Jesus, 60, dona-de-casa, moradora de Guaianases UM A UM Vila Curuçá tem mais pardos na região Veja o perfil dos moradores do extremo leste

14 Frase "Meus vizinhos são bons. Sempre que posso, converso com eles no final de tarde" Josefa Maria Menezes, 58, dona-de-casa, moradora do Jardim Helena

15 VOZ DE MORADOR Almoxarife do Itaim Paulista gasta 4 h para ir e voltar "Sobram menos de 20 horas pra eu trabalhar, viver e aprender", diz morador que pega todos os dias lotação, trem e metrô WILLIAN VIEIRA DA REPORTAGEM LOCAL O portão de ferro meio retorcido se abre com um grunhido, meio contra a vontade, por volta das 7h. É quando Paulo José da Costa começa a peregrinação pelo transporte paulistano, do Itaim Paulista até o trabalho, cerca de 40 km e duas horas depois. "Parte da minha vida está dentro da condução", diz, rindo de orelha a orelha. É que o trajeto começa no lotação Nossa Senhora do Caminho. Com fé, ele chega à estação da CPTM, pega o trem lotado até o Brás e lá o metrô até a Sé -onde atravessa o "mar de gente", troca a linha vermelha pela azul; depois essa pela verde; e desce na estação Brigadeiro. Duas quadras a pé e ele então cruza a catraca, ajeita cabelo e entra no escritório. Às 9h. É assim todo dia: duas horas para ir, mais de duas para voltar. "Sobram menos de 20 pra eu trabalhar, viver e aprender", diz. Fazer o quê se precisa sustentar os gêmeos Micael José e Jeniffer Antônia, 10? Queria morar perto, gastar menos tempo, "fazer um curso" - há dez anos tenta terminar o ensino médio. Mas na zona leste o aluguel morde só um sexto dos R$ que ganha, carteira assinada, como almoxarife de um escritório de advocacia, na região da av. Paulista. "O pessoal tem preconceito, mas sou ZL e gosto daqui", diz Magu -apelido do homem magro de 32 anos e olhos pretos pequenos que brilham no rosto moreno quando conta que, há uns dez anos, "era molecão pichador". Pegava latas de spray, subia com seu "visual punk" nas portas dos trens da CPTM e "assinava" nos muros em letras pontiagudas: F.O.T.S. (Formação Organizada Tinta Spray). Era o tempo da "galera do trem", quando "ir para a cidade era uma balada", diz um dos amigos, que tomava com ele o último vagão da linha F. Até que Magu foi pego pelos seguranças e levado à polícia. "Não tem lazer, é falta do que fazer na periferia", diz. Os primeiros desenhos, fez aos 14, quando começou a trabalhar como office-boy. A primeira pichação foi em 1989; a última, antes de os filhos nascerem. Viu-se sem emprego, com a namorada grávida e reverteu o prejuízo -virou office-boy no local onde trabalha há dez anos. A carteira de trabalho foi assinada um mês antes de ser pai. Na época "a casa parecia casa, tinha tapete, cadeira, tudo". Hoje é coberta por dentro e por fora com grafites. Foi quando deu uma festa para colegas pichadores. Começou com umas cervejas e terminou com um mosaico de assinaturas, que ele pensa em apagar com tinta branca -e pichar de novo. "Sou largado igual os muros da minha rua", diz Magu. É verdade que foi evangélico da Assembléia de Deus, mas hoje acredita pouco. "Aqui quase todo lugar tem bar, igreja e pizzaria", brinca. "Mas falta lazer, praça, tudo." Hoje ele quer estudar fotografia. Mas como um "nóia" -viciado em drogas- roubou sua câmera, as fotos que publica em seu fotolog (do trabalho), ele faz com o celular. As rabiolas de pipas velhas balançam nos fios dos postes, enquanto Magu abre outra cerveja Glacial e serve os copos de extrato de tomate, um para cada amigo que comemora com ele o aniversário de 32 anos. Toca o Nokia preto descascado e é Vitão

16 do trem a caminho do trabalho (como operador de telemarketing). "Valeu irmão, se puder cola aí", diz. Mas ele não vai. Está em outro Itaim, o Bibi. A distância, na família de Magu, parece congênita. Pai e mãe deixaram Morro do Chapéu (BA) e chegaram no Itaim pouco antes de ele nascer. O pai foi por décadas porteiro do prédio da TV Gazeta, na Paulista. Quase no mesmo lugar onde três filhos foram trabalhar. Normal -como diz um amigo dos tempos do "último vagão", Magu "é o cara que faz a ponte entre os dois mundos." Frase "O transporte está sobrecarregado. Tem muitas opções, mas é muito cheio. Tem muita gente usando" Eliana Maria Gonçalves, 37, manicure, moradora de Artur Alvim EXTREMO LESTE EM NÚMEROS Iguatemi é onde mais se ouve sertanejo José Bonifácio é campeão em idas ao cinema; morador de Cidade Líder é o que mais usa carro para ir trabalhar Confira dados sobre meios de transporte, política e lazer dos moradores do extremo leste

17 ORIGENS Histórias de um suburbano convicto Nos bairros nobres, uma viatura me dá sensação de proteção, já no Itaim Paulista fico pensando: - Será que vão me enquadrar? ALESSANDRO BUZO ESPECIAL PARA A FOLHA Estava eu na produtora que trabalho, quando surgiu um trampo no Itaim Bibi, alguém tinha que ir no INPI [Instituto Nacional da Propriedade Industrial], se informar sobre o que faltava para registrar o nome "Buzão - Circular Periférico", que é o quadro que apresento no programa "Manos e Minas", da TV Cultura. Me ofereci para ir eu mesmo. Vinte minutos e o buzão vira na rua Renato Paes de Barros, o meu destino era a rua Tabapuã, uma travessa, dei sinal, desci e pensei em almoçar, num restaurante vi placa indicando pratos como risoto de camarão, molho não sei das quantas e preços na faixa de R$ 35. Outros parecidos, desisti e virei na rua Tabapuã, muitas câmeras por todo lado, muros altos, em um deles plaquinhas traziam o desenho de um cachorrinho e a frase: "Retire os dejetos de seu animal, você está sendo filmado". Três câmeras apontadas, que bom não estar com um cachorrinho. Imaginei o cachorro defecando e o dono tentando fugir da cena do crime sem limpar, vários seguranças armados pulando do muro alto, sirenes, holofotes. - Não se mexa, você está cercado. Cheguei no INPI, câmeras no portão de entrada, na recepção a mulher disse: - O sr. pode tirar o boné para tirar uma foto. Imaginei o Big Brother, não deve ter tanta câmera como a rua Tabapuã. Moro no Itaim Paulista, bairro no extremo leste de SP, com cerca de 320 mil habitantes. Um bom lugar apesar do descaso público e dos 38 km que separam a gente do centro. Ali me sinto bem. É lá que escrevo meus livros e é lá que cresce meu filho, gosto tanto

18 do lugar que costumam me chamar de suburbano convicto. Algumas coisas mudaram, como a Estação de Trem do Itaim Paulista, nem sonhava em ver uma ali com escadas rolantes, até elevador para deficiente físico tem, coisa de primeiro mundo, querendo saber mais sobre o assunto acesse minha coluna no site (www.itaim paulista.com.br), O Trem do Século XXI, pra variar mostro que nem tudo são flores. O contraste social entre o Itaim Bibi e o Itaim Paulista é gritante. Não interessa aos que hoje têm o poder, dos políticos aos donos de canais de TV, que o povo se instrua, para manter esse contraste que a alguns interessa, é mais fácil para ele controlar e manter o poder, se o jovem ouve "Créu", melhor para quem está no poder, o povo da periferia ouvindo Latino, Ivete Sangalo, Daniel, Harmonia do Samba, do que escutando Racionais Mc's, MV Bill, Rappin Hood, GOG e outros. A PM por exemplo, na região central e bairros nobres, uma viatura me dá sensação de proteção, já no Itaim Paulista fico pensando: - Será que vão me enquadrar? Assim como a periferia é o quilombo moderno e todos nós (até quem não se assume) somos quilombolas, a polícia de hoje é o capitão do mato de ontem. Vamos falar de saúde, estava um tempo, sofrendo de dor no ouvido, meu amigo Toni Nogueira da produtora que trabalho pegando no meu pé: - Vai no médico, ouvido não é brincadeira, vai esperar ficar surdo? Explicava pra ele que na periferia não adiantava nada eu ir no hospital, porque tudo vai pro clinico geral e ele só receita Cataflan, disse isso algumas vezes, inclusive nos que a dor apertava e eu tomava Cataflan, me auto medicando. O assunto voltou a tona, ele disse: - Chega cedo que te pago um especialista. Fomos até o Hospital Paulista, na Vila Clementino, a recepcionista disse: - Qual o convênio? Meu amigo disse: - É particular. - Sim senhor, a consulta é R$ 150. Pagamos e fomos atendidos pelo dr. Miguel Kaoru Yoshio, simplesmente um dos diretores do hospital, em meia hora ele examinou boca, nariz e finalmente ouvido, fez perguntas e uma lavagem, eu não tinha nada, a lavagem resolveu o problema e nem remédio ele receitou. Uma semana depois meu sogro, que é aposentado e trabalhou a vida toda, estava com dor de ouvido, perdeu uma manhã na fila para chegar ao dr., o mesmo sentado em sua cadeira, ouviu as lamentações de dores do meu sogro, pediu para ele virar a cabeça, nem levantou, não encostou um dedo e disse: - Tem um caroço no seu ouvido. E receitou CATAFLAN. Se o espaço fosse maior, iria falar de educação e outros assuntos, mas fica para a próxima. ALESSANDRO BUZO é escritor e apresentador Frase "Assim como a periferia é o quilombo moderno e todos nós (até quem não se assume) somos quilombolas, a polícia de hoje é o capitão do mato de ontem" Alessandro Buzo, escritor e apresentador, morador do Itaim Paulista

19 CIDADE DOS SONHOS Itaquera teria estádio para Copa de 2014 Arquiteto cria complexo com academia, pista de atletismo e parque; terreno é próximo ao metrô e a um conjunto habitacional Jubran DA REPORTAGEM LOCAL O circuito de jogos da Copa do Mundo de 2014, que terá o Brasil como sede, poderia passar por Itaquera. O extremo leste de São Paulo foi o local escolhido pelo arquiteto Daniel Chang Yuan para sediar o estádio de futebol Pedra Dura, projetado por ele e por enquanto sem previsão de sair do papel. "É uma forma de lidar com a exclusão social e física da região, que também não tem equipamentos expressivos", diz sobre sua opção pela periferia. "O estádio gera um impacto, atrai outras atividades e estruturas. Isso nas regiões centrais é conflitante e nas áreas carentes é positivo". Para Yuan, o esporte também pode ser eficaz no combate à exclusão social. "O futebol vem dando provas de ser um instrumento para quebrar barreiras sociais, capaz de unir pessoas de diferentes classes econômicas." O Pedra Dura, significado de "Itaquera" na língua dos índios guaianases e projetado como trabalho de conclusão de graduação na Escola da Cidade, já teria terreno e clube: a área ao lado da estação Itaquera do metrô, onde funciona um centro de treinamento das categorias de base do Corinthians. "Seria municipal, como é o Pacaembu, mas claro que o clube usaria-o bastante", diz o são-paulino Yuan, ressaltando que futebol e arquitetura falam mais alto do que a rixa entre times. O centro de treinamento seria deslocado para outra parte do terreno. O projeto retoma uma antiga iniciativa do clube, que na década de 1970 já havia cogitado implantar um estádio na mesma área. O projeto, de Ícaro de Castro Mello, comportaria 250 mil torcedores. Já o Pedra Dura teria capacidade para 40 mil pessoas, custaria cerca de R$ 300 milhões e levaria três anos para ser concluído. Além do campo, que ficaria na parte mais baixa do terreno, amenizando o barulho e economizando na construção, o complexo abrigaria academia, pista de atletismo e um parque ao redor. "Pela geografia do lugar, usuários do parque poderiam ver o jogo. E quem não tivesse

20 dinheiro para o ingresso poderia assistir do morro", diz Yuan, que considerou os moradores de um conjunto habitacional no entorno. A proximidade do aeroporto de Guarulhos, de um hospital e do metrô são pontos a favor da implantação do projeto, que prevê ainda heliponto e estacionamento. Sem muros Experiente em projetos no extremo leste, o arquiteto Pablo Hereñú acredita que, mais determinante que a implantação de equipamentos na região, é a forma como eles serão geridos. "Não dá para apenas torcer para que dê certo. É preciso haver acompanhamento", afirma. Com a prefeitura, Hereñú e o arquiteto Eduardo Ferroni são autores dos projetos de três CEUs (Centro de Educação Unificado) implantados no extremo leste -Inácio Monteiro, São Mateus e São Rafael. Também projetaram na região duas escolas, em Ermelino Matarazzo e União de Vila Nova, e até uma igreja, em São Rafael. Em comum, as propostas têm a ausência de muros e grades. "Em locais agressivos, as construções respondem violentamente. Achamos que isso só gera mais violência. Se partirmos do princípio oposto, ou seja, oferecendo um espaço que a cidade possa usar, que não passe por um portão ou nada disso, é um começo". O arquiteto faz ainda um prognóstico para os próximos dez ou 20 anos. "É preciso viabilizar a existência desses locais, dotá-los de infra-estrutura, transporte, para que as pessoas possam habitar esse lugar, fazer parte da cidade. E, sonhando mais alto, é importante dotá-los de espaços públicos e áreas de lazer." (MARIANA BARROS) Frase "É uma forma de lidar com a exclusão social e física da região, que também não tem equipamentos de lazer expressivos" Daniel Chang Yuan, arquiteto Expresso Tiradentes substitui metrô EVANDRO SPINELLI DA REPORTAGEM LOCAL Mais metrô no extremo leste nem pensar. Os moradores da região terão de se contentar com o Fura-Fila (rebatizado de Expresso Tiradentes), prometido para chegar, até o fim deste ano, à Cidade Tiradentes. Hoje, o corredor liga apenas o parque Dom Pedro (centro) ao Sacomã (zona sul). A obra do trecho até a Vila Prudente está atrasada por causa de um acidente em março (uma parte do trecho elevado tombou sobre um viaduto). Essa etapa deve ser concluída até outubro. Em seguida, a obra segue pelas avenidas Luiz Inácio de Anhaia Melo, Sapopemba e Ragueb Chohfi e a estrada do Iguatemi até Cidade Tiradentes. Esse projeto fez o governo do Estado desistir de estender o metrô até São Mateus, como se cogitava até

MEU TIO MATOU UM CARA

MEU TIO MATOU UM CARA MEU TIO MATOU UM CARA M eu tio matou um cara. Pelo menos foi isso que ele disse. Eu estava assistindo televisão, um programa idiota em que umas garotas muito gostosas ficavam dançando. O interfone tocou.

Leia mais

consulta participativa de opinião

consulta participativa de opinião consulta participativa de opinião Interesses e perspectivas dos jovens da Brasilândia, Cachoeirinha e Freguesia do Ó CONSULTA PARTICIPATIVA DE OPINIÃO: INTERESSES E PERSPECTIVAS DOS JOVENS DA BRASILÂNDIA,

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM

Roteiro para curta-metragem. Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM Roteiro para curta-metragem Aparecida dos Santos Gomes 6º ano Escola Municipalizada Paineira NÃO ERA ASSIM SINOPSE José é viciado em drogas tornando sua mãe infeliz. O vício torna José violento, até que

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 37 Discurso na cerimónia de retomada

Leia mais

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Metodologia. MARGEM DE ERRO O intervalo de confiança estimado é de 95% e a margem de erro máxima é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. Metodologia COLETA Entrevistas domiciliares com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA Município de São Paulo. UNIVERSO moradores de 16 anos ou mais. PERÍODO DE CAMPO de 26 de setembro a 1º de outubro

Leia mais

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores?

Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Entrevista Noemi Rodrigues (Associação dos Pescadores de Guaíba) e Mário Norberto, pescador. Por que de ter uma associação específica de pescadores? Noemi: É a velha história, uma andorinha não faz verão,

Leia mais

Uso de Serviços Públicos de Saúde

Uso de Serviços Públicos de Saúde Uso de Serviços Públicos de Saúde Metodologia Pesquisa quantitativa, com aplicação de questionário estruturado através de entrevistas pessoais. OBJETIVO GERAL Levantar junto à população da área em estudo

Leia mais

Qual o Sentido do Natal?

Qual o Sentido do Natal? Qual o Sentido do Natal? Por Sulamita Ricardo Personagens: José- Maria- Rei1- Rei2- Rei3- Pastor 1- Pastor 2- Pastor 3-1ª Cena Uma música de natal toca Os personagens entram. Primeiro entram José e Maria

Leia mais

09/09/2004. Discurso do Presidente da República

09/09/2004. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na solenidade de recepção da delegação brasileira que participou das Olimpíadas de Atenas Palácio do Planalto, 09 de setembro de 2004 Meu caro Grael, Meu querido René Simões,

Leia mais

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA

DESENGANO CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA DESENGANO FADE IN: CENA 01 - CASA DA GAROTA - INT. QUARTO DIA Celular modelo jovial e colorido, escovas, batons e objetos para prender os cabelos sobre móvel de madeira. A GAROTA tem 19 anos, magra, não

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. Cohab B

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. Cohab B Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS Cohab B Data: 29/04/2015 Pedro Lima, Gabriel Landal, Lorenzo Silveira e Leonardo Souza. Turma 101 A COHAB

Leia mais

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO.

PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. Roteiro de Telenovela Brasileira Central de Produção CAPÍTULO 007 O BEM OU O MAL? Uma novela de MHS. PERSONAGENS DESTE CAPÍTULO. AGENOR ALBERTO FERNANDO GABRIELE JORGE MARIA CLARA MARIA CAMILLA MARÍLIA

Leia mais

FUGA de Beatriz Berbert

FUGA de Beatriz Berbert FUGA de Beatriz Berbert Copyright Beatriz Berbert Todos os direitos reservados juventudecabofrio@gmail.com Os 13 Filmes 1 FUGA FADE IN: CENA 1 PISCINA DO CONDOMÍNIO ENTARDECER Menina caminha sobre a borda

Leia mais

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares

BOLA NA CESTA. Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares BOLA NA CESTA Roteiro para curta-metragem de Marcele Linhares 25/04/2012 SINOPSE Essa é a história de Marlon Almeida. Um adolescente que tem um pai envolvido com a criminalidade. Sua salvação está no esporte.

Leia mais

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento.

P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. museudapessoa.net P/1 Seu Ivo, eu queria que o senhor começasse falando seu nome completo, onde o senhor nasceu e a data do seu nascimento. R Eu nasci em Piúma, em primeiro lugar meu nome é Ivo, nasci

Leia mais

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES:

1. COMPLETE OS QUADROS COM OS VERBOS IRREGULARES NO PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO E DEPOIS COMPLETE AS FRASES: Atividades gerais: Verbos irregulares no - ver na página 33 as conjugações dos verbos e completar os quadros com os verbos - fazer o exercício 1 Entrega via e-mail: quarta-feira 8 de julho Verbos irregulares

Leia mais

Em algum lugar de mim

Em algum lugar de mim Em algum lugar de mim (Drama em ato único) Autor: Mailson Soares A - Eu vi um homem... C - Homem? Que homem? A - Um viajante... C - Ele te viu? A - Não, ia muito longe! B - Do que vocês estão falando?

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração do Centro de Especialidades Odontológicas de Campo Limpo São Paulo-SP, 20 de outubro de 2004 Meus queridos companheiros e minhas queridas companheiras

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ

PROJETO PROFISSÕES. Entrevista com DJ Entrevista com DJ Meu nome é Raul Aguilera, minha profissão é disc-jóquei, ou DJ, como é mais conhecida. Quando comecei a tocar, em festinhas da escola e em casa, essas festas eram chamadas de "brincadeiras

Leia mais

Uma do norte e outra do sul 3. Glória e Lúcia moram em partes diferentes da cidade. Depois de ouvi-las, complete as lacunas.

Uma do norte e outra do sul 3. Glória e Lúcia moram em partes diferentes da cidade. Depois de ouvi-las, complete as lacunas. Rio, de norte a sul Aproximando o foco: atividades Moradores da Zona Norte e da Zona Sul O din-dim 1. Ouça Kedma e complete as lacunas: Quem mora na Zona Norte na Zona Sul é quem tem mais. Na Zona Su na

Leia mais

SÃO PAULO SOB O OLHAR DAS CONSULTORAS NATURA

SÃO PAULO SOB O OLHAR DAS CONSULTORAS NATURA SÃO PAULO SOB O OLHAR DAS CONSULTORAS NATURA Metodologia e Amostra Pesquisa junto às consultoras Natura da cidade de São Paulo. Metodologia quantitativa, questionário auto-preenchido COLETA DOS DADOS Setembro

Leia mais

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado.

TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. Job 44/4 Setembro/04 Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho

Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho Não saia de seu Caminho! Sinopse: Uma Menina, indo atrasada da casa da avó para a escola. No caminho seu ônibus quebra e ela tem que tomar um caminho alternativo, onde encontra com um sujeito estranho.

Leia mais

Mobilidade Urbana Urbana

Mobilidade Urbana Urbana Mobilidade Urbana Urbana A Home Agent realizou uma pesquisa durante os meses de outubro e novembro, com moradores da Grande São Paulo sobre suas percepções e opiniões em relação à mobilidade na cidade

Leia mais

E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA O PARQUE DO CARMO

E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA O PARQUE DO CARMO E.M.E.F. ANTONIO DUARTE DE ALMEIDA O PARQUE DO CARMO Trabalho Apresentado para a conclusão do ciclo autoral. Igor José Santos Matias Adriano Santos Daniel Santos William 9 ANO C Este trabalho é dedicado

Leia mais

Família. Escola. Trabalho e vida econômica. Vida Comunitária e Religião

Família. Escola. Trabalho e vida econômica. Vida Comunitária e Religião Família Qual era a profissão dos seus pais? Como eles conciliavam trabalho e família? Como era a vida de vocês: muito apertada, mais ou menos, ou viviam com folga? Fale mais sobre isso. Seus pais estudaram

Leia mais

DICAS DE OURO O que você precisa saber para aproveitar cada momento dos Jogos Rio 2016

DICAS DE OURO O que você precisa saber para aproveitar cada momento dos Jogos Rio 2016 LEGENDA ACESSÍVEL: ILUSTRAÇÃO DO PICTOGRAMA ESPORTIVO COM MARCA E IDENTIDADE VISUAL DOS JOGOS OLÍMPICOS BEM-VINDO! Você agora faz parte do maior evento esportivo do mundo. O Guia do Espectador dos Jogos

Leia mais

Lideranças do movimento Moinhos Vive relembram luta dos bairros de Porto Alegre (RS) contra especulação imobiliária

Lideranças do movimento Moinhos Vive relembram luta dos bairros de Porto Alegre (RS) contra especulação imobiliária Lideranças do movimento Moinhos Vive relembram luta dos bairros de Porto Alegre (RS) contra especulação imobiliária Casarões da Luciana de Abreu estão há 11 anos em disputa na Justiça Foto: Ramiro Furquim/Sul21

Leia mais

FICHA SOCIAL Nº 136 INFORMANTE

FICHA SOCIAL Nº 136 INFORMANTE FICHA SOCIAL Nº 136 INFORMANTE : P.C. SEXO: Masculino IDADE: 15 anos Faixa I ESCOLARIZAÇÃO: 5 a 8 anos (6ª série) LOCALIDADE: Alto da Penha (Zona Urbana) DOCUMENTADORA: Maria do Socorro Inácio TRANSCRITORA:

Leia mais

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ.

RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. RELATÓRIO DA PESQUISA DA QUALIDADE DE VIDA NA CIDADE DE ARACRUZ. Apresentação Este relatório contém os resultados da 1ª pesquisa de Qualidade de Vida na cidade de Aracruz solicitada pela FACE. O objetivo

Leia mais

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República

12/02/2010. Presidência da República Secretaria de Imprensa Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração da Escola Municipal Jornalista Jaime Câmara e alusiva à visita às unidades habitacionais do PAC - Pró-Moradia no Jardim do Cerrado e Jardim Mundo

Leia mais

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos!

ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! ESPORTE NÃO É SÓ PARA ALGUNS, É PARA TODOS! Esporte seguro e inclusivo. Nós queremos! Nós podemos! Documento final aprovado por adolescentes dos Estados do Amazonas, da Bahia, do Ceará, do Mato Grosso,

Leia mais

Job 150904 Setembro / 2015

Job 150904 Setembro / 2015 Job 50904 Setembro / Metodologia TÉCNICA DE LEVANTAMENTO DE DADOS: Entrevistas pessoais com questionário estruturado. LOCAL DA PESQUISA: Município de São Paulo. UNIVERSO: Moradores de 6 anos ou mais de

Leia mais

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque

Fantasmas da noite. Uma peça de Hayaldo Copque Fantasmas da noite Uma peça de Hayaldo Copque Peça encenada dentro de um automóvel na Praça Roosevelt, em São Paulo-SP, nos dias 11 e 12 de novembro de 2011, no projeto AutoPeças, das Satyrianas. Direção:

Leia mais

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO

Roteiro para curta-metragem. Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO Roteiro para curta-metragem Nathália da Silva Santos 6º ano Escola Municipalizada Paineira TEMPESTADE NO COPO SINOPSE Sérgio e Gusthavo se tornam inimigos depois de um mal entendido entre eles. Sérgio

Leia mais

Chantilly, 17 de outubro de 2020.

Chantilly, 17 de outubro de 2020. Chantilly, 17 de outubro de 2020. Capítulo 1. Há algo de errado acontecendo nos arredores dessa pequena cidade francesa. Avilly foi completamente afetada. É estranho descrever a situação, pois não encontro

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 6 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 6 I Ir Preposição para + artigo Preposição a + artigo Eu vou Para + o = para o

Leia mais

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste

Urban View. Urban Reports. Fielzão e seu impacto na zona Leste Urban View Urban Reports Fielzão e seu impacto na zona Leste Programa Falando em dinheiro, coluna Minha cidade, meu jeito de morar e investir Rádio Estadão ESPN Itaquera acordou com caminhões e tratores

Leia mais

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 1 JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 ENTREGADOR DE CARGAS 32 ANOS DE TRABALHO Transportadora Fácil Idade: 53 anos, nascido em Quixadá, Ceará Esposa: Raimunda Cruz de Castro Filhos: Marcílio, Liana e Luciana Durante

Leia mais

Revista OBSERVATORIUM (R.O): Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica até sua chegada à Universidade Federal de Uberlândia.

Revista OBSERVATORIUM (R.O): Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica até sua chegada à Universidade Federal de Uberlândia. Experiências de uma vida dedicada à Geografia e ao meio ambiente - Marlene Teresinha de Muno Colesanti Instituto de Geografia da Revista OBSERVATORIUM (R.O): Conte-nos um pouco sobre sua formação acadêmica

Leia mais

Reunião de junho na Sede da Associação

Reunião de junho na Sede da Associação Ano 1 Lagedo, Domingo, 03 de agosto de 2014 N o 3 Reunião de junho na Sede da Associação Reunião na Sede da Associação. foto: Mirene Moraes, 29/06/2014. A reunião estava marcada para ter início as 13:00h.

Leia mais

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. São Geraldo/Barnabé

Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS. São Geraldo/Barnabé Campanha Nacional de Escolas da Comunidade Colégio Cenecista Nossa Senhora dos Anjos Gravataí RS São Geraldo/Barnabé Data: 29/04/2015 Nomes: Nícolas Christmann João Marcelo Paulo Francisco Matheus Valadares

Leia mais

1. Você conhecia a história do bairro de Pinheiros? sim não 4 19

1. Você conhecia a história do bairro de Pinheiros? sim não 4 19 1. Você conhecia a história do bairro de Pinheiros? sim não 4 19 Você conhecia a história do bairro de Pinheiros? sim 17% não 83% 2. O que achou da transformação do Largo de Pinheiros? Diferente, muito

Leia mais

Respostas dos alunos para perguntas do Ciclo de Debates

Respostas dos alunos para perguntas do Ciclo de Debates Respostas dos alunos para perguntas do Ciclo de Debates 1º ano do Ensino Fundamental I O que você gosta de fazer junto com a sua mã e? - Dançar e jogar um jogo de tabuleiro. - Eu gosto de jogar futebol

Leia mais

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos

LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos Lição 3: Alegria LIÇÃO 8 MANSIDÃO: Agir com mansidão com todos RESUMO BÍBLICO Gálatas 5:23; Gálatas 6:1; 2 Timóteo 2:25; Tito 3; 1 Pedro 3:16 Como seres humanos estamos sempre à mercê de situações sobre

Leia mais

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA

O LAVA JATO MACABRO. Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA O LAVA JATO MACABRO Por JULIANO FIGUEIREDO DA SILVA Rua alameda dom Pedro II n 718 Venda da cruz São Gonçalo. e-mail:jfigueiredo759@gmail.com TEL: (21)92303033 EXT.LAGE DA CASA.DIA Renam está sentado na

Leia mais

AV. PAULISTA, 688 SÃO PAULO / SP CEP: 01310-909 TEL. (11) 3549-5500

AV. PAULISTA, 688 SÃO PAULO / SP CEP: 01310-909 TEL. (11) 3549-5500 ZONA SECCIONAL FISCAL Nº DISTRITO DISTRITOS Oeste Oeste Seccional Lapa Rua: Pio XI, 999 Alto da Lapa CEP: 05060-000 Tel.(11) 3834-0530 lapa@crosp.org.br Seccional Lapa Rua: Pio XI, 999 Alto da Lapa CEP:

Leia mais

G1 - Apreensivos, moradores temem perder a tranquilidade com Piritubã...

G1 - Apreensivos, moradores temem perder a tranquilidade com Piritubã... 1 de 5 18/6/2010 08:26 18/06/2010 06h47 - Atualizado em 18/06/2010 06h47 Apreensivos, moradores temem perder a tranquilidade com Piritubão Terreno de mais de 5 milhões de m² abriga ampla área verde. Área

Leia mais

Crianças e Meios Digitais Móveis TIC KIDS ONLINE NO TEMPO DOS MEIOS MÓVEIS: OLHARES DO BRASIL PARA CRIANÇAS DE 11-12 ANOS

Crianças e Meios Digitais Móveis TIC KIDS ONLINE NO TEMPO DOS MEIOS MÓVEIS: OLHARES DO BRASIL PARA CRIANÇAS DE 11-12 ANOS Crianças e Meios Digitais Móveis Lisboa, 29 de novembro de 2014 TIC KIDS ONLINE NO TEMPO DOS MEIOS MÓVEIS: OLHARES DO BRASIL PARA CRIANÇAS DE 11-12 ANOS Educação para o uso crítico da mídia 1. Contexto

Leia mais

Sumário. Introdução - O novo hábito... 1. Capítulo 1 - Pra que serve tudo isso?... 3. Sobre o vocabulário... 4. Benefícios... 7

Sumário. Introdução - O novo hábito... 1. Capítulo 1 - Pra que serve tudo isso?... 3. Sobre o vocabulário... 4. Benefícios... 7 Sumário Introdução - O novo hábito... 1 Capítulo 1 - Pra que serve tudo isso?... 3 Sobre o vocabulário... 4 Benefícios... 7 Perguntas Frequentes sobre o Orçamento Doméstico... 10 Capítulo 2 - Partindo

Leia mais

Vamos falar de amor? Amornizando!

Vamos falar de amor? Amornizando! Vamos falar de amor? Amornizando! Personagens 1) Neide Tymus (Regente); 2) Sérgio Tymus (Marido Neide); 3) Nelida (Filha da Neide); 4) Primeiro Coralista; 5) Segundo Coralista; 6) Terceiro Coralista; 7)

Leia mais

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME

ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME ENTRE FERAS CAPÍTULO 16 NOVELA DE: RÔMULO GUILHERME ESCRITA POR: RÔMULO GUILHERME CENA 1. HOSPITAL. QUARTO DE. INTERIOR. NOITE Fernanda está dormindo. Seus pulsos estão enfaixados. Uma enfermeira entra,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca Programa transmitido em 26 de fevereiro

Leia mais

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA

INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA INT. BIBLIOTECA (1960) - DIANTE DO BALCãO DA BIBLIOTECáRIA Carolina e, acompanhados de, estão na biblioteca, no mesmo lugar em que o segundo episódio se encerrou.os jovens estão atrás do balcão da biblioteca,

Leia mais

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar

MELHORES MOMENTOS. Expressão de Louvor Paulo Cezar MELHORES MOMENTOS Expressão de Louvor Acordar bem cedo e ver o dia a nascer e o mato, molhado, anunciando o cuidado. Sob o brilho intenso como espelho a reluzir. Desvendando o mais profundo abismo, minha

Leia mais

Avaliação do Programa Cidadania em Trânsito ALUNOS Novembro / 2013

Avaliação do Programa Cidadania em Trânsito ALUNOS Novembro / 2013 Avaliação do Programa Cidadania em Trânsito ALUNOS Novembro / 2013 1 INDICE: METODOLOGIA:... 3 PERFIL DOS RESPONDENTES:... 4 CIDADANIA EM TRÂNSITO... 5 A Gidion é uma empresa que:...5 Você sabe se tem

Leia mais

LOURENÇO LOURINHO PRACIANO 1

LOURENÇO LOURINHO PRACIANO 1 LOURENÇO LOURINHO PRACIANO 1 TESOUREIRO 41 ANOS DE TRABALHO Empresa Horizonte Nascido em Itapipoca, Ceará Idade: 76 anos Esposa: Maria Pinto de Oliveira Praciano Filhos: Lucineide Eu entrei na Empresa

Leia mais

por futebol profissional ou amador?

por futebol profissional ou amador? Tabela 3 - Síntese das entrevistas com torcedores I O que é o futebol pra você? Uma paixão. É um esporte que eu pratico, que gosto. O meu time de futebol é a razão do meu viver. Você se interessa mais

Leia mais

Autor (a): Januária Alves

Autor (a): Januária Alves Nome do livro: Crescer não é perigoso Editora: Gaivota Autor (a): Januária Alves Ilustrações: Nireuda Maria Joana COMEÇO DO LIVRO Sempre no fim da tarde ela ouvia no volume máximo uma musica, pois queria

Leia mais

O QUE MAIS ESTRESSA O CARIOCA? FEVEREIRO

O QUE MAIS ESTRESSA O CARIOCA? FEVEREIRO Enquete Algumas reportagens e matérias dão conta que o Brasil é o segundo país mais estressado do mundo e o trabalho é apontado como uma das principais causas desse mal. Porém, nem só de trabalho vive

Leia mais

Organização do Espaço na Cidade de São Paulo

Organização do Espaço na Cidade de São Paulo Organização do Espaço na Cidade de São Paulo A Copa do Mundo e o Desenvolvimento da Zona Leste Arq. Alberto Fasanaro Lauletta Setembro / 2011 Histórico da Expansão Urbana Até 1929 LEGENDA São Paulo Região

Leia mais

Trabalho Interdisciplinar Bairro São Geraldo

Trabalho Interdisciplinar Bairro São Geraldo Trabalho Interdisciplinar Bairro São Geraldo Gravataí, 2015 Dados do grupo Nomes: Daniel Griebler, Isabela Becker, Natália Peroni e Fernanda Cardoso Turma: 101 Dados da Região O bairro São Geraldo está

Leia mais

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça

Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Serviço de Rádio Escuta da Prefeitura de Porto Alegre Emissora: Rádio Guaíba Assunto: Entrevista com a primeira dama de Porto Alegre Isabela Fogaça Data: 07/03/2007 14:50 Programa: Guaíba Revista Apresentação:

Leia mais

EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ. 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID

EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ. 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID EMEF VICENTINA RIBEIRO DA LUZ 06/05/2014 Diagnóstico do entorno da escola/ PIBID Características do entorno da escola Item 1: há coleta de lixo no bairro? R: Sim as coletas são feitas de segundas, quartas

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

Homens. Inteligentes. Manifesto

Homens. Inteligentes. Manifesto Homens. Inteligentes. Manifesto Ser homem antigamente era algo muito simples. Você aprendia duas coisas desde cedo: lutar para se defender e caçar para se alimentar. Quem fazia isso muito bem, se dava

Leia mais

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente?

::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? O Meio Ambiente ::Seu João o Senhor sabe o que é o meio ambiente? Seu João: Não sei não! Mas quero que você me diga direitinho pra eu aprender e ensinar todo mundo lá no povoado onde eu moro. : Seu João,

Leia mais

A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA) DESENVOLVIDA EM BARÃO GERALDO

A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA) DESENVOLVIDA EM BARÃO GERALDO BE_310 CIÊNCIAS DO AMBIENTE UNICAMP ESTUDO (Turma 2012) Disponível em: http://www.ib.unicamp.br/dep_biologia_animal/be310 A POLÍTICA DE SEGURANÇA PÚBLICA E INFRAESTRUTURA (LIGADA AO QUESITO DE SEGURANÇA)

Leia mais

Nada de telefone celular antes do sexto ano

Nada de telefone celular antes do sexto ano L e i n º1 Nada de telefone celular antes do sexto ano Nossos vizinhos da frente estão passando uma semana em um cruzeiro, então me pediram para buscar o jornal e a correspondência todos os dias, enquanto

Leia mais

EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes

EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes EMTI JARDIM NOVO MUNDO Goiânia, 14 de junho de 2013 Tabulação do questionário Assembleia do Estudantes Sim (32) Não (00) Sim (12) Nulo (20) 01 Está gostando das aulas? Estão atendendo suas expectativas?

Leia mais

Associação Lar do Neném

Associação Lar do Neném Criança Esperança 80 Associação Lar do Neném Recife-PE Marília Lordsleem de Mendonça Abraço solidário Todas as crianças são de todos : esse é o lema do Lar do Neném, uma instituição criada há 26 anos em

Leia mais

artes visuais na capital

artes visuais na capital artes visuais na capital Na cidade de São Paulo, em função do tamanho da amostra, é possível comparar os resultados entre as diferentes regiões da cidade.! As páginas seguintes apresentam o número de entrevistados

Leia mais

Rio de Janeiro-RJ, 07 de março de 2007

Rio de Janeiro-RJ, 07 de março de 2007 Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de inauguração dos condomínios do Programa de Arrendamento Residencial em Santa Cruz Rio de Janeiro-RJ, 07 de março de 2007

Leia mais

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009

INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 INVERNO Um roteiro de Mikael Santiago 25/05/2009 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS COPYRIGHT MIKAEL SANTIAGO mikael@mvirtual.com.br RUA ITUVERAVA, 651/305 JACAREPAGUÁ RIO DE JANEIRO - RJ (21)9879-4890 (21)3186-5801

Leia mais

200 Opportunities to Discover PORTUGUESE. www.second-language-now.com

200 Opportunities to Discover PORTUGUESE. www.second-language-now.com BASIC QUESTIONS 200 Opportunities to Discover PORTUGUESE Basic Questions - Portuguese TABLE OF CONTENTS 1. SABE?...3 2. COMO?...4 3. QUANTO TEMPO?...5 4. QUANTOS?...6 5. QUANTO?...7 6. COM QUE FREQUÊNCIA?...8

Leia mais

Classes de restrições ao lazer:

Classes de restrições ao lazer: 6 Resultados Através das entrevistas, no primeiro momento foram identificadas as restrições ao lazer pelo método da redução de dados por dedução, aonde de acordo com Motta (2008), o pesquisador parte de

Leia mais

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma.

PERTO DE TI AUTOR: SILAS SOUZA MAGALHÃES. Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. PERTO DE TI Tu és meu salvador. Minha rocha eterna. Tu és minha justiça, ó Deus. Tu és Jesus, amado da Minh alma. Jesus! Perto de ti, sou mais e mais. Obedeço a tua voz. Pois eu sei que tu és Senhor, o

Leia mais

BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA

BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA BRASIL 2015: O VERDADEIRO RESULTADO DA COPA Brasil, 2007 PIB R$ 1,8 trilhão Alfabetização 88,6% Expec. de Vida 71,7 anos PIB per capita US$ 8.402 Fonte: ONU e IBGE Brasil, 2015 PIB R$ 2,1 trilhões Alfabetização

Leia mais

PROJETO. Desafios e possibilidades para uma vida melhor. Turma: 102

PROJETO. Desafios e possibilidades para uma vida melhor. Turma: 102 PROJETO Desafios e possibilidades para uma vida melhor Turma: 102 Carolina Clack, Gabriela Scheffer, Lauren Scheffer e Victória Gomes. Desafios e possibilidades para uma vida melhor Trabalho apresentado

Leia mais

O Grande Dia. Patrícia Engel Secco. Ilustrado por Daniel Kondo. "O homem deve criar as oportunidades e não somente encontrá-las.

O Grande Dia. Patrícia Engel Secco. Ilustrado por Daniel Kondo. O homem deve criar as oportunidades e não somente encontrá-las. Patrícia Engel Secco "O homem deve criar as oportunidades e não somente encontrá-las." Francis Bacon O Grande Dia Agradecemos aos parceiros que investem em nosso projeto. ISBN 85-7694-007-8 Ilustrado por

Leia mais

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE.

OS 4 PASSOS ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM HIGHSTAKESLIFESTYLE. OS 4 PASSOS PARA VOCÊ COMEÇAR A VIVER EM ALTA PERFORMANCE A PARTIR DE AGORA HIGHSTAKESLIFESTYLE. Hey :) Gabriel Goffi aqui. Criei esse PDF para você que assistiu e gostou do vídeo ter sempre por perto

Leia mais

Estimulando expectativas de futuro em adolescentes através de jogos dramáticos

Estimulando expectativas de futuro em adolescentes através de jogos dramáticos Estimulando expectativas de futuro em adolescentes através de jogos dramáticos CHARLIZE NAIANA GRIEBLER EVANDIR BUENO BARASUOL Sociedade Educacional Três de Maio Três de Maio, Rio Grande do Sul, Brasil

Leia mais

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal.

Lembro-me do segredo que ela prometeu me contar. - Olha, eu vou contar, mas é segredo! Não conte para ninguém. Se você contar eu vou ficar de mal. -...eu nem te conto! - Conta, vai, conta! - Está bem! Mas você promete não contar para mais ninguém? - Prometo. Juro que não conto! Se eu contar quero morrer sequinha na mesma hora... - Não precisa exagerar!

Leia mais

Relatório de Intercâmbio

Relatório de Intercâmbio Relatório de Intercâmbio 1. Dados de identificação: Informações pessoais e acadêmicas: Aline Vieira de Lima +55 83 9986 1705 aline.vieira@gmail.com Programa: PIANI Universidade anfitriã: Instituto Superior

Leia mais

A DIVERSIDADE NA ESCOLA

A DIVERSIDADE NA ESCOLA Tema: A ESCOLA APRENDENDO COM AS DIFERENÇAS. A DIVERSIDADE NA ESCOLA Quando entrei numa escola, na 1ª série, aos 6 anos, tinha uma alegria verdadeira com a visão perfeita, não sabia ler nem escrever, mas

Leia mais

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro

Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro Histórias do Velho Testamento 3 a 6 anos Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse Unidade 4: Obedeça ao Senhor Neemias e o muro O Velho Testamento está cheio de histórias que Deus nos deu, espantosas e verdadeiras.

Leia mais

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas).

Titulo - VENENO. Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Titulo - VENENO Ext Capital de São Paulo Noite (Avista-se a cidade de cima, forrada de prédios, algumas luzes ainda acesas). Corta para dentro de um apartamento (O apartamento é bem mobiliado. Estofados

Leia mais

Leitura e Mediação Pedagógica

Leitura e Mediação Pedagógica Protocolo Colaborador: 12 Leitura e Mediação Pedagógica G. Pesquisador: Rosineide Magalhães de Sousa Corinthians(2) x Palestra(1)#Rosineide\cor_pal.jpg.jpg# Transcrição 80) P: Então Gabriel... eu vou pedir

Leia mais

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões

PERÍODO AMOSTRA ABRANGÊNCIA MARGEM DE ERRO METODOLOGIA. População adulta: 148,9 milhões OBJETIVOS CONSULTAR A OPINIÃO DOS BRASILEIROS SOBRE A SAÚDE NO PAÍS, INVESTIGANDO A SATISFAÇÃO COM SERVIÇOS PÚBLICO E PRIVADO, ASSIM COMO HÁBITOS DE SAÚDE PESSOAL E DE CONSUMO DE MEDICAMENTOS METODOLOGIA

Leia mais

ALICE DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por. Simone Teider

ALICE DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por. Simone Teider DIZ ADEUS 4º TRATAMENTO* Escrito e dirigido por Simone Teider SEQUENCIA 1 Uma mulher, (46), está sentada num sofá vendo TV e lixando as unhas. Ela veste um vestido florido e um brinco grande. (16), de

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil

Exercícios de gramática do uso da língua portuguesa do Brasil Sugestão: estes exercícios devem ser feitos depois de estudar a Unidade 5 por completo do livrotexto Muito Prazer Unidade 5 I Querer + verbo Achar + que Eu quero Eu acho Você/ ele/ ela quer Você/ ele/

Leia mais

Sinopse I. Idosos Institucionalizados

Sinopse I. Idosos Institucionalizados II 1 Indicadores Entrevistados Sinopse I. Idosos Institucionalizados Privação Até agora temos vivido, a partir de agora não sei Inclui médico, enfermeiro, e tudo o que for preciso de higiene somos nós

Leia mais

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa

Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa Olhando as peças Histórias de Deus:Gênesis-Apocalipse 3 a 6 anos Unidade 2: A família de Deus cresce José perdoa História Bíblica: Gênesis 41-47:12 A história de José continua com ele saindo da prisão

Leia mais

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a

Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a João do Medo Era uma vez um menino muito pobre chamado João, que vivia com o papai e a mamãe dele. Um dia, esse menino teve um sonho ruim com um monstro bem feio e, quando ele acordou, não encontrou mais

Leia mais

Lista de Diálogo - Cine Camelô

Lista de Diálogo - Cine Camelô Lista de Diálogo - Cine Camelô Oi amor... tudo bem? Você falou que vinha. É, eu tô aqui esperando. Ah tá, mas você vai vir? Então tá bom vou esperar aqui. Tá bom? Que surpresa boa. Oh mano. Aguá! Bolha!

Leia mais

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011

CENTRO HISTÓRICO EMBRAER. Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira. São José dos Campos SP. Abril de 2011 CENTRO HISTÓRICO EMBRAER Entrevista: Eustáquio Pereira de Oliveira São José dos Campos SP Abril de 2011 Apresentação e Formação Acadêmica Meu nome é Eustáquio, estou com sessenta anos, nasci em Minas Gerais,

Leia mais

Configuração e tipologias

Configuração e tipologias OsE s p a ç o sp ú b l i c o ses u ai n f l u ê n c i an ame l h o r i ad aq u a l i d a d ed ev i d a O que são Espaços Públicos? P O espaço público é considerado como aquele que, dentro do território

Leia mais