ÍNDICE Relatório da Administração... Demonstrações Financeiras... Notas Explicativas...

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE Relatório da Administração... Demonstrações Financeiras... Notas Explicativas..."

Transcrição

1 1º TRIMESTRE / 2008

2 ÍNDICE Relatório da Administração... Demonstrações Financeiras... Balanços Patrimoniais... Demonstrações do Resultado... Demonstrações das Origens e Aplicações de Recursos... Demonstrações das Mutações do Patrimônio Líquido... Notas Explicativas... Nota 01 Contexto Operacional... Nota 02 Apresentação das Demonstrações Financeiras... Nota 03 Principais Práticas Contábeis... Nota 04 Aplicações Interfinanceiras de Liquidez... Nota 05 Títulos e Valores Mobiliários e Instrumentos Financeiros Derivativos... Nota 06 Créditos Vinculados... Nota 07 Operações de Crédito, Arrendamento Mercantil e Outros Créditos... Nota 08 Outros Créditos... Nota 09 Despesas Antecipadas... Nota 10 Depósitos e Captações no Mercado Aberto... Nota 11 Obrigações por Empréstimos no Exterior... Nota 12 Obrigações por Repasses... Nota 13 Outras Obrigações... Nota 14 Provisão para Riscos Fiscais, Trabalhistas e Cíveis... Nota 15 Receitas de Prestação de Serviços... Nota 16 Rendas de Tarifas Bancárias... Nota 17 Outras Despesas Administrativas... Nota 18 Outras Receitas Operacionais... Nota 19 Outras Despesas Operacionais... Nota 20 Patrimônio Líquido - Banrisul... Nota 21 Acordo de Basiléia... Nota 22 Compromissos, Garantias e Outros... Nota 23 Imposto de Renda e Contribuição Social... Nota 24 Fundação Banrisul de Seguridade Social e CABERGS - Caixa de Assistência dos Empregados do Banco do Estado do Rio Grande do Sul... Nota 25 Instrumentos Financeiros... Nota 26 Saldos e Transações com Partes Relacionadas... Nota 27 Alteração da Legislação Societária Brasileira... Nota 28 - Fluxo de Caixa... Parecer do Conselho Fiscal... Relatório de Revisão Limitada dos Auditores Independentes

3 Relatório da Administração APRESENTAMOS O RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO E AS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS DO BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, RELATIVOS AO PRIMEIRO TRIMESTRE DE 2008, ELABORADOS DE ACORDO COM AS NORMAS ESTABELECIDAS PELA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS E PELO BANCO CENTRAL DO BRASIL.

4 Cenário Econômico A economia brasileira apresentou bom desempenho no primeiro trimestre de 2008, em grande parte devido à demanda agregada aquecida, favorecida pela expansão do crédito, do consumo das famílias e dos investimentos em aumento de capacidade produtiva. Não obstante, no período, aumentaram as incertezas acerca do crescimento econômico mundial, devido à forte desaceleração da economia norte-americana, o que prejudica, em maior ou menor grau, as demais economias globais e, inexoravelmente, a brasileira. Neste primeiro trimestre, a Autoridade Monetária manteve a meta para Taxa Selic em 11,25% ao ano nas duas primeiras reuniões de A opção pela manutenção decorreu do aumento das incertezas sobre o nível de preços interno, principalmente alimentos, e de certo descompasso entre a oferta e demanda agregadas. Apesar disso, a trajetória da inflação para este ano continua favorável, sendo esperado que fique próxima do centro da meta, segundo expectativas do mercado captadas pela Autoridade Monetária. Quanto ao setor externo, a conta de transações correntes apresentou déficit, devido ao aumento da remessa de lucros e dividendos e ao menor saldo comercial no período. Por outro lado, os investimentos estrangeiros diretos cresceram fortemente, assim como a captação externa das empresas brasileiras. A taxa de câmbio continuou se valorizando, refletindo a boa percepção externa sobre o país e seus indicadores macroeconômicos, sobretudo frente à instabilidade internacional sem sofrer grandes conseqüências. A economia do Rio Grande do Sul, nesse mesmo período, manteve o dinamismo de recuperação do crescimento do produto, iniciado no segundo semestre de 2007, sobretudo da indústria e de setores ligados ao agronegócio. A indústria gaúcha apresentou um dos melhores desempenhos do país, registrando crescimento de 11,4% nos dois primeiros meses deste ano, conforme dados da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). Os setores de destaque foram máquinas e equipamentos (33,8%), veículos automotores (21,1%) e alimentos e bebidas (12,6%). A produção agropecuária, refletindo a excelente safra e a melhora nos preços das commodities agrícolas em 2007, apresentou forte recuperação, tendo crescido, aproximadamente, 19,0% nos últimos 12 meses, contribuindo para fortalecer o crescimento do setor de serviços, principalmente o comercial varejista, ainda que a taxa de câmbio não tenha contribuído de maneira favorável à plena expansão da atividade exportadora da economia do Estado, responsável por fortes impulsos na cadeia produtiva. 47

5 Perspectivas de Mercado O desempenho alcançado pelo Banrisul, no primeiro trimestre de 2008, confirmou o avanço das estratégias em relação à carteira de crédito, focado no crescimento dos segmentos de pessoas físicas e pequenas e médias empresas, bem como na melhoria contínua da prestação de serviços. O acordo, vigente pelo prazo de cinco anos, realizado com a Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul (FAMURS), tem representado importante fator de evolução da carteira de crédito, em especial das operações de consignado. Objetivando a ampliação da rede de atendimento fora do Estado do Rio Grande do Sul, foi criada uma nova regional de vendas, localizada no Estado de Santa Catarina, prevendo inicialmente a abertura de dez agências nas regiões do Vale do Itajaí, Grande Florianópolis e Litoral Sul. O projeto de expansão da rede possibilitará estreitar relacionamento com os clientes, que poderão utilizar o portfólio de produtos do Banco. Tecnologia da informação e segurança bancária constituem também importantes focos de diferenciação competitiva do Banrisul em relação às instituições concorrentes. O destaque do Banrisul em tecnologia é confirmado por recente premiação concedida em evento internacional. O Banco mantém-se focado no crescimento e aprimoramento de sua participação no mercado, em consonância com as perspectivas no cenário econômico regional e nacional. 48

6 Desempenho Consolidado Lucro Líquido do Trimestre O Banrisul atingiu, no primeiro trimestre de 2008, Lucro Líquido de R$ 120,9 milhões, com crescimento de 9,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, ajustado pela ativação de crédito tributário de exercícios anteriores. No primeiro trimestre de 2007, o Banrisul registrou Lucro Líquido de R$ 638,5 milhões, desempenho decorrente dos efeitos de créditos tributários e débitos fiscais diferidos de Imposto de Renda e Contribuição Social sobre diferenças temporárias, no valor de R$ 528,5 milhões. Desconsiderado esse evento extraordinário, o Lucro Líquido apurado foi de R$ 110,0 milhões. O resultado alcançado, no primeiro trimestre de 2008, provém da evolução das Operações de Crédito, que registraram expansão de 34,3% em doze meses, do incremento na aplicação em Títulos e Valores Mobiliários, que aumentou 18,9%, e das Receitas de Prestação de Serviços, que evoluíram 6,7% na comparação com o primeiro trimestre de Evolução do Lucro Líquido R$ milhões 102,0 94,5 110,0 9,9% 120,9 49,9 Patrimônio Líquido 1T2004 1T2005 1T2006 1T2007* 1T2008 *Excluido efeitos dos Créditos Tributários (R$ 528,5 milhões). O Patrimônio Líquido do Banrisul atingiu R$ 2.821,7 milhões ao final de março de 2008, apresentando um crescimento de 52,5% em relação a março de A rentabilidade anualizada sobre o Patrimônio Líquido médio alcançou 18,4% neste trimestre. Em relação aos últimos cinco anos, o Patrimônio Líquido apresentou crescimento de 231,9%, expansão proveniente da incorporação de resultados crescentes registrados nos períodos e do aporte de capital por meio de emissão primária de ações, no valor de R$ 800,0 milhões, em julho de Evolução do Patrimônio Líquido R$ milhões +231,9% 1.850, ,7 850, , ,8 Mar/2004 Mar/2005 Mar/2006 Mar/2007 Mar/

7 Ativo Total Os Ativos Totais alcançaram saldo de R$ ,1 milhões ao final do primeiro trimestre de 2008, com crescimento de 33,4% em relação aos R$ ,8 milhões registrados no mesmo período de O crescimento dos ativos, em doze meses, tem como origem o incremento na captação de depósitos, no montante de R$ 2.141,0 milhões, e o aporte de capital, no valor de R$ 800,0 milhões, por meio da emissão primária de ações, evento ocorrido em julho de Na composição dos Ativos, destacam-se a expansão das operações de crédito e de tesouraria, respectivamente, nos montantes de R$ 2.263,2 milhões e R$ 1.811,2 milhões. Em cinco anos, os Ativos Totais cresceram 82,2%. Evolução do Ativo Total R$ milhões 33,4% 18,1% 8,7% 6,5% , , , , ,1 Mar/2004 Mar/2005 Mar/2006 Mar/2007 Mar/

8 Índice de Basiléia O Índice de Basiléia representa a relação entre o patrimônio de referência e os ativos ponderados pelo risco, demonstrando a solvabilidade da empresa. O Banco Central determina que o índice padrão mínimo seja de 11%. O Índice de Basiléia do Banrisul atingiu 24,2% em março de 2008, 13,2 p.p. acima do exigido. Essa diferença permite ao Banco manter o crescimento acelerado de suas operações de crédito. Evolução do Índice de Basiléia Percentual 16,9% 16,69 17,2% 19,0% 21,3% 24,2% 11% 11% 11% 11% 11% Mar/2004 Mar/2005 Mar/2006 Mar/2007 Mar/2008 Juros sobre Capital Próprio/Dividendos Em março de 2008, foi deliberado, em Assembléia Geral Ordinária e Extraordinária, que os dividendos terão um incremento de 10%, nos exercícios financeiros de 2007 e 2008, totalizando 35,0% do Lucro Líquido ajustado. Impostos e Contribuições O Banrisul recolheu e provisionou R$ 113,5 milhões em impostos e contribuições próprios relativos ao primeiro trimestre de Os tributos retidos e repassados, incidentes diretamente sobre a intermediação financeira, alcançaram R$ 71,5 milhões, montante reduzido em relação ao contabilizado no mesmo trimestre do ano anterior face à extinção da CPMF. 51

9 Desempenho Operacional Recursos Captados e Administrados A captação total de recursos do Banrisul, por meio de depósitos e recursos de terceiros administrados, alcançou saldo de R$ ,0 milhões em março de 2008, com incremento de 19,8% em relação a março de A estratégia de captação no período priorizou a ampliação de depósitos a prazo e fundos de investimento, bem como a migração de depósitos de poupança para esses produtos. Os Depósitos a Prazo totalizaram R$ 6.525,3 milhões, com crescimento de 20,8% em relação ao primeiro trimestre de Os Depósitos de Poupança apresentaram expansão de 19,1%, totalizando R$ 4.454,5 milhões. Os Depósitos à Vista demonstraram evolução de 33,3% em relação a março de Nos últimos cinco anos, os Recursos Captados e Administrados evoluíram 72,3%, demonstrando a confiabilidade e credibilidade dos clientes na Instituição. Evolução dos Recursos Captados e Administrados R$ milhões +72,3% , , , , ,0 Mar/2004 Mar/2005 Mar/2006 Mar/2007 Mar/2008 Distribuição dos Recursos Captados e Administrados A composição dos recursos captados e administrados no primeiro trimestre do ano é a seguinte: os Depósitos a Prazo, principal instrumento de funding das operações de crédito, atingiu saldo de R$ 6.525,3 milhões, representando 37,0% do total, seguido dos Recursos de Terceiros Administrados, R$ 5.152,2 milhões, perfazendo 29,2%, os Depósitos de Poupança, R$ 4.454,5 milhões e 25,3% de participação e, os Depósitos à Vista, R$ 1.462,8 milhões, compondo 8,3% do montante total. 52

10 Distribuição dos Recursos Captados e Administrados R$ milhões - Março 2008 Recursos de Terceiros Administrados Depósitos à Prazo 29,2% 37,0% 8,3% 0,2% Depósitos à Vista Outros 25,3% Depósitos de Poupança 6.525, , , ,8 27,2 Depósitos a Prazo Recursos Terceiros Administrados Poupança Depósitos à Vista Outros Títulos e Valores Mobiliários As aplicações em Títulos e Valores Mobiliários apresentaram saldo de R$ 6.331,9 milhões em março de 2008, 18,9% acima do montante registrado ao final do primeiro trimestre de Esse saldo inclui as Aplicações Interfinanceiras de Liquidez e deduz as Obrigações Passivas de Operações Compromissadas. O Banrisul possui capacidade financeira, comprovada através de estudos técnicos desenvolvidos internamente, e intenção de manter até o vencimento os títulos classificados na categoria mantidos até o vencimento, conforme disposto no artigo 8º da Circular do Banco Central do Brasil. Evolução dos Títulos e Valores Mobiliários R$ milhões 4.059, , ,7 18,9% 6.331, ,5 Mar/2004 Mar/2005 Mar/2006 Mar/2007 Mar/

11 Operacões de Crédito Política de Crédito A postura do Banrisul quanto ao crédito está baseada na diversificação de negócios e pulverização das operações. As garantias exigidas, o perfil dos clientes e manutenção de cadastros atualizados promovem segurança e aprimoramento da administração do risco. Seguindo exigências emanadas pelo Banco Central do Brasil e mantendo política conservadora, a Instituição busca a ampliação do volume de crédito em conformidade com rígido padrão de qualidade e segurança na liberação de financiamentos. Essa política está refletida na melhora da qualidade da carteira. Em março de 2008, as operações de Risco Normal, classificadas nos níveis de AA até C segundo regras da Resolução 2.682/99 do Banco Central do Brasil, representavam 84,0% do total da carteira de crédito. Ao final de março de 2007, as operações de Risco Normal representavam 79,5% do total de operações. O índice de inadimplência apresentou redução de 4,68%, ao final de março de 2007, para 3,44% em março de Desempenho no Crédito A evolução do crédito permanece refletindo o dinamismo da atividade econômica. O saldo de operações totalizou, ao final de março de 2008, R$ 8.860,7 milhões, com expansão de 34,3% em relação ao saldo de R$ 6.597,5 milhões registrado no mesmo mês do ano passado. Operações de Crédito R$ milhões 4.854, , ,1 34,3% 6.597, ,7 Mar/2004 Mar/2005 Mar/2006 Mar/2007 Mar/

12 Crédito Geral O crescimento do crédito, em doze meses, decorre, basicamente, da expansão da carteira comercial, que constitui a carteira de Crédito Geral do Banco. As operações de Crédito Geral somaram R$ 6.283,3 milhões ao final de março de 2008, com crescimento de 43,6% sobre março de Entre as demais modalidades de operações, o Crédito Imobiliário alcançou saldo de R$ 840,8 milhões ao final de março de 2008, o Crédito Rural somou R$ 618,2 milhões, a carteira de Desenvolvimento e Infra-Estrutura totalizou R$ 536,4 milhões, as operações de Adiantamento de Contratos de Câmbio (ACC) e Adiantamento de Cambiais Entregues (ACE) atingiram R$ 335,5 milhões, as operações de Arrendamento Mercantil registraram R$ 55,1 milhões, o saldo do Setor Público atingiu R$ 191,4 milhões. Crédito Geral - Pessoa Física e Jurídica R$ milhões 6.283, , , , , , , , , , , , , , ,4 Mar/2004 Mar/2005 Mar/2006 Mar/2007 Mar/2008 Pessoa Física Pessoa Jurídica Crédito Geral Crédito Geral Pessoa Física Em março de 2008, as operações destinadas às pessoas físicas somaram R$ 3.120,9 milhões, compondo 35,2% do total da carteira de crédito. Em relação a março do ano anterior, cujo saldo alcançou R$ 2.384,1 milhões, observa-se crescimento de 30,9%, alavancado, principalmente, pelas linhas de crédito consignado. O Banrisul possui convênio com o Estado do Rio Grande do Sul e com a Federação dos Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs), que prioriza o pagamento de salários e consignação de créditos aos servidores estaduais e de diversas prefeituras conveniadas através do Banco. Esse convênio, autorizado pela legislação competente, fideliza clientes e promove negócios na Instituição, representando uma vantagem competitiva no mercado. O Crédito Consignado somou, ao final de março de 2008, R$ 2.207,6 milhões, com crescimento de 77,1% sobre igual período do ano anterior. Neste primeiro trimestre de 2008, a concessão de créditos consignados totalizou R$ 503,2 milhões, através de 92,5 mil operações, contribuindo significativamente para a expansão do segmento de pessoa física. 55

13 Crédito Geral Pessoa Jurídica As operações de Crédito Geral Pessoa Jurídica alcançaram R$ 3.162,4 milhões ao final de março de 2008, respondendo por 35,7% do total das operações de crédito. O segmento empresarial cresceu 58,8% em relação a março do ano anterior, cujo saldo foi de R$ 1.992,0 milhões. Destaca-se, no primeiro trimestre de 2008, o desempenho da linha Capital de Giro, com saldo de R$ 2.329,7 milhões e evolução de 92,3 % em relação a março de No segmento pessoa jurídica, destaca-se também a concessão de recursos às áreas de saúde e educação, cujos montantes somaram R$ 71,4 milhões no primeiro trimestre de Microcrédito As linhas de Microcrédito correspondem a operações de curto prazo, que objetivam alcançar capital de giro às micro, pequenas e médias empresas. Entre os produtos comercializados pelo Banrisul junto a esse segmento, incluem-se Promicro, Conta Empresarial, Giro Fácil e Recebíveis Banricompras. Neste trimestre, a concessão de linhas de Microcrédito somou R$ 251,7 milhões, distribuídos em 298,4 mil operações, destacando-se as modalidades Promicro, cuja concessão somou R$ 124,6 milhões através de 8,1 mil operações, Conta Empresarial, R$ 73,1 milhões de recursos alocados em 23,6 mil operações, e Recebíveis Banricompras, R$ 44,2 milhões aplicados através de 265,2 mil operações. Agronegócio As operações de custeio rural apresentaram crescimento de 19,4% em relação ao saldo registrado em março de 2007, totalizando R$ 352,4 milhões ao final do primeiro trimestre de No total de 258 operações, disponibilizou-se R$ 32,2 milhões em recursos direcionados ao custeio de lavouras e comercialização de safras. Em março de 2008, as operações de crédito rural para investimentos somaram R$ 265,8 milhões. No trimestre, foram alocados R$ 16,1 milhões de recursos, compondo 454 operações. Essas linhas permitem a aquisição de máquinas e equipamentos, recuperações de solo, pastagens e adequação ambiental, desenvolvimento de avicultura, suinocultura e outras. 56

14 Câmbio As operações de ACC e ACE atingiram, em março de 2008, com saldo de R$ 335,5 milhões, representando um crescimento de 51,1% em relação ao mesmo período de No primeiro trimestre de 2008, foram contratadas operações de exportação, com volume de R$ 162,2 milhões, formados por ACC no valor R$ 74,8 milhões, ACE, no valor de R$ 5,5 milhões, e Operações Prontas que contribuíram com R$ 72,1 milhões. Em relação ao primeiro trimestre de 2007, no qual as concessões somaram R$ 142,5 milhões, verificouse expansão de 13,8%. As operações de importação movimentaram, neste trimestre, R$ 143,1 milhões provenientes de operações. Até março de 2007, o valor de operações liberadas foi de R$ 64,2 milhões, representados por operações. O desempenho da carteira reflete a política de ampliação de negócios na área internacional adotada pela Administração no período. Crédito Imobiliário A carteira de Crédito Imobiliário do Banrisul registrou saldo de R$ 840,8 milhões ao final de março de 2008, com crescimento de 6,9% em relação a março de No primeiro trimestre de 2008, foram contratadas operações de crédito imobiliário, cuja movimentação financeira somou R$ 76,8 milhões. Desse montante, os créditos direcionados a construções totalizaram 212 operações no valor de R$ 16,1 milhões; para aquisição de imóveis, foram firmados 871 contratos, totalizando R$ 60,7 milhões. Em relação ao primeiro trimestre de 2007, quando foram liberados R$ 29,3 milhões provenientes de 434 operações, nota-se crescimento de 162,1% em volume financeiro e de 149,5% no número de operações. O ambiente de estabilidade econômica, caracterizado pelo crescimento da renda e do emprego, tem favorecido a ampliação dessas operações. Crédito de Desenvolvimento e Infra-Estrutura As operações direcionadas ao Desenvolvimento e Infra-Estrutura finalizaram o mês de março de 2008 com saldo de R$ 536,4 milhões, o que representa incremento de 30,6% em relação ao saldo de R$ 410,6 milhões registrado ao final do primeiro trimestre de No primeiro trimestre de 2008, por meio da carteira de Desenvolvimento e Infra-Estrutura foram liberados R$ 31,4 milhões em 83 operações, destinados ao setor público e privado. Desse total, R$ 7,7 milhões foram alocados no comércio, R$ 20,5 milhões na indústria e R$ 259,8 mil no segmento de serviços. 57

15 Produtos e Serviços O Banrisul é uma empresa focada na promoção e desenvolvimento econômico e social do Estado do Rio Grande do Sul. Como banco múltiplo, opera nas áreas: comercial, serviços, desenvolvimento e social, atendendo a todos os segmentos. Dentro desse contexto, dispõe de amplo portfólio de produtos direcionados à pessoa física e jurídica. O slogan da atual campanha mercadológica Quem tem Banrisul tem tudo traduz, com precisão, a visão da empresa que é prestar serviços com excelência às comunidades. Banricompras O Banricompras é um produto exclusivo do cliente Banrisul, que utiliza o cartão de conta corrente para efetuar o pagamento de suas compras à vista, a prazo ou parcelado em estabelecimentos conveniados. É um produto que agrega valor ao cliente, pois não possui anuidade, é totalmente eletrônico e possibilita a conferência diária, através de extrato, dos valores utilizados, facilitando as compras. Cerca de 42 mil estabelecimentos cadastrados realizaram, nos últimos três meses, 12,5 milhões de transações através do Banricompras, montante que representa evolução de 14,7% nos últimos doze meses. Essas transações movimentaram R$ 702,5 milhões. No primeiro trimestre de 2007, foram efetuadas 10,9 milhões de transações, cujo volume financeiro alcançou R$ 568,0 milhões. Transações Milhões Banricompras 1º Trim/2008 1º Trim/2007 1º Trim/2006 1º Trim/2005 1º Trim/2004 5,4 7,7 9,3 10,9 12,5 Movimentação Financeira Milhões 1º Trim/2008 1º Trim/2007 1º Trim/2006 1º Trim/2005 1º Trim/ ,0 379,0 466,0 568,0 702,5 Correspondentes Banrisul Os Correspondentes Banrisul são estabelecimentos comerciais conveniados, através dos quais podem ser efetuados pagamentos, depósitos, saques entre outros serviços, com flexibilidade de horários, praticidade e comodidade. No primeiro trimestre de 2008, aproximadamente 2,4 mil correspondentes movimentaram R$ 1,9 bilhão, provenientes de 11,7 milhões de transações. É interessante ressaltar o aumento 26,7% na movimentação financeira em relação ao primeiro trimestre de 2007, cujos montantes registrados foram R$ 1,5 bilhão decorrentes de 10,4 milhões de operações. 58

16 Agência Virtual Home e Office Banking O Banco disponibiliza canais de acesso aos clientes, através do Home e Office Banking. No primeiro trimestre de 2008, a Agência Virtual movimentou R$ 15,1 bilhões originados de 15,7 milhões de operações. No mesmo período de 2007, foram 13,0 milhões de transações, cuja movimentação financeira totalizou R$ 10,1 bilhões. Esses valores demonstram evolução de 49,5% em movimentação financeira e de 20,8% em quantidade de operações. Tal desempenho atesta a aderência dos clientes aos recursos eletrônicos disponibilizados pelo Banco, serviços que garantem rapidez e segurança no atendimento. Banrisul Celular O Banrisul, dentro da visão de incremento de facilitadores, em parceria com a operadora Claro e a Evermobile, disponibiliza o Banrisul Celular, que permite realizar transações bancárias diretamente no telefone celular, com total segurança, comodidade e agilidade. Utilizando tecnologia de última geração, o Banco busca soluções de acesso remoto aos produtos bancários. Pregão Eletrônico O Pregão On Line Banrisul é um moderno Portal de Compras via Internet direcionada às empresas públicas da administração indireta e às prefeituras municipais. Através desta ferramenta o gestor público poderá receber on line proposta de preço, possibilitando economicidade no planejamento financeiro, assim como o acompanhamento e controle das negociações realizadas durante o processo. Por outro lado, as empresas fornecedoras cadastradas podem oferecer seus produtos, criando novas oportunidades de negócios. A ferramenta de compras eletrônicas Pregão On Line Banrisul está implantada em cerca de 30% dos municípios gaúchos. A performance apresentada, nesses primeiros três meses do ano, representou um volume de R$ 14,1 milhões em valores negociados. A média de economia, apurada nos pregões realizados pelos usuários do Banrisul chega a 13,0%. Esta economia é medida levando em consideração a diferença entre a proposta inicial e o lance vencedor de cada certame realizado. Através do Portal de Compras Pregão On Line Banrisul, a Secretaria da Fazenda realizou duas Ofertas Públicas de Recursos. Desses leilões, foram liquidados R$ 4,9 milhões de dívidas, permitindo economia de R$ 1,0 milhão ao Estado. Foram atendidos 61 fornecedores com créditos vencidos até Call Center O Call Center está sedimentado em dois expressivos canais de comunicação: Banrifone e Call Center de Agências. No primeiro trimestre de 2008, o Banrifone recebeu 1,4 milhão de acessos no Atendimento Eletrônico e 123,2 mil acessos no Atendimento Personalizado, movimentando montante superior a R$ 44,0 milhões, além de prestar serviços de ordem informativa aos clientes. 59

17 O Call Center de Agências recebeu 27 mil ligações provenientes das 11 agências atualmente atendidas pelo canal, das quais 53,8% foram solucionadas pelos atendentes, liberando, dessa forma, a equipe das agências para a realização de negócios. O Call Center de Agências será estendido para mais cinqüenta casas da rede, onde irá envolver diversas áreas e competências do Banco, trabalhando em conjunto para viabilizar a implantação de um moderno canal de atendimento aos clientes com a utilização de tecnologia de ponta aliada à segurança operacional. Rede de Atendimento Banrisul A rede de atendimento do Banrisul cobre 97,3% do PIB gaúcho, com presença em 79,6% das cidades do Estado e atuação em 395 municípios. O Banco possui 419 agências, das quais 390 localizadas no Estado do Rio Grande do Sul, 13 em Santa Catarina e 14 em outros estados, além dos pontos de representação internacional em Nova Iorque e Grand Cayman. Em relação à rede de atendimento, é relevante destacar, no primeiro trimestre de 2008, a abertura de uma nova regional de vendas em Santa Catarina, ação que caracteriza a expansão do Banrisul naquele Estado. Até o final do ano, o projeto prevê a inauguração de mais dez agências em Santa Catarina. Além do atendimento personalizado nas agências, o Banrisul disponibiliza diversas opções de auto-atendimento, com vistas à ampliação das facilidades de acesso aos clientes, bem como a garantia de rapidez, comodidade e segurança nos serviços. Até março de 2008, já foram realizadas 73,0 milhões de transações eletrônicas, sendo 73,1% através de pontos de auto-atendimento dos serviços bancários. Empresas Controladas Banrisul S.A. Administradora de Consórcios Face ao lançamento de campanha interna Consórcio Venda Premiada, em novembro de 2007, o produto consórcio apresentou desempenho favorável no primeiro trimestre de 2008 quando comparado com o mesmo período de A Banrisul S.A. Administradora de Consórcios encerra o primeiro trimestre de 2008 com novas cotas vendidas totalizando R$ 21 milhões em volume de cartas de crédito. O desempenho das vendas, por segmento, no primeiro trimestre 2008 sobre o mesmo período de 2007 está apresentado na tabela a seguir: 60

18 No trimestre, foram realizadas 207 assembléias contemplando 604 consorciados, uma média de 201 contemplações mensais, nos diversos segmentos. Quantidade Volume de Créditos (R$) Segmento 1T07 1T08 Var. % 1T07 1T08 Var. % Imóveis , ,0 Automóveis , ,0 Motocicletas , ,0 Tratores/Caminhões , ,0 Motores , ,0 Total , ,0 Banrisul S.A. Corretora de Valores Mobiliários e Câmbio No primeiro trimestre de 2008, a Corretora intermediou no mercado de renda variável um volume de R$ 162,2 milhões. Esse montante representa um crescimento de 33,7% em relação ao volume apresentado no mesmo período de 2007, que foi de R$ 121,2 milhões. Destaca-se nesse período o crescimento apresentado nos negócios realizados no mês de janeiro de 2008, que ficou 66,5% acima do volume obtido no mesmo mês em Nesse período, cabe ressaltar o crescimento apresentado nos negócios realizados através do Home Broker, em relação ao volume total de aplicações no mercado de renda variável. Essas operações apresentaram um montante total de R$ 91,4 milhões, o que representa 56,3% dos negócios da Corretora. Ressalta-se também que, no primeiro trimestre de 2007, as aplicações através da utilização do sistema Home Broker representavam apenas 12,1% do total das aplicações daquele período. Em termos absolutos, a movimentação evoluiu de R$ 14,7 milhões, no primeiro trimestre de 2007, para R$ 91,4 milhões em 2008, o que representa um aumento de 522,5%. Os reflexos descritos influenciaram positivamente nos resultados do primeiro trimestre de 2008, com um lucro líquido de R$ 1,9 milhão, o que corresponde a um crescimento de 66,2% em relação ao apresentado no mesmo período de O Patrimônio Líquido da Corretora Banrisul atingiu R$ 52,8 milhões no primeiro trimestre de 2008, com um crescimento de 48,3% em relação ao mesmo período de Os ativos totais somam R$ 61,2 milhões no primeiro trimestre, com crescimento de 55,4% em relação aos R$ 39,4 milhões no mesmo período do ano anterior. É importante salientar que o desempenho da Corretora em 2007 carrega o impacto de evento extraordinário, contabilizado no último trimestre daquele ano, relativo à venda de participações na Bovespa Holding. 61

19 Banrisul Armazéns Gerais S.A. A Banrisul Armazéns Gerais S.A., empresa subsidiária do Grupo Banrisul, atua como Porto Seco Alfandegado, permissionária da Receita Federal. Obteve neste primeiro trimestre de 2008 incremento de 67,8% na receita operacional líquida em comparação com igual período de Esse incremento provém das operações normais da empresa e do resultado das operações especiais e esporádicas no Porto de Rio Grande, relacionadas com as liberações da Plataforma P-53 da Petrobrás. Banrisul Serviços Ltda. Através da Banrisul Serviços Ltda., o Banrisul administra e comercializa o Tíquete Refeisul, de acordo com as normas do Programa de Alimentação do Trabalhador (PAT) - nas modalidades Papéis Refeição e Alimentação, e Cartões Refeição e Alimentação. A empresa, também, administra cartões Presente, Combustível e o Private Label do Banrisul. Com mais de uma década de existência, o Tíquete Refeisul comemora a consolidação no mercado gaúcho. Dado o perfil da Instituição, a Banrisul Serviços Ltda. tem uma rede de credenciados que abrange mais de 18 mil pontos, a maioria no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. No primeiro trimestre de 2008, a Banrisul Serviços Ltda. apresentou desempenho favorável. Por meio da utilização dos produtos cartões Refeisul e Combustível foram realizadas, durante o período, mais de 1,2 milhão de transações, 15,8% acima do montante realizado no ano anterior. O faturamento de R$ 79,3 milhões, 3,7% superior ao contabilizado no mesmo período de 2007, gerou receita de R$ 3,2 milhões, 6,5% acima do montante realizado no mesmo trimestre do ano anterior. A receita sobre aplicações financeiras de curto prazo obtida, R$ 1,3 milhão, superou em 110,0% a do primeiro trimestre de Governança Corporativa A adoção de boas práticas de governança corporativa pelas companhias confere maior transparência, equidade e credibilidade à Empresa e, como conseqüência, aumenta a confiança e a disposição dos investidores e clientes. A maior preocupação da governança corporativa é criar um conjunto eficiente de mecanismos, tanto de incentivos quanto monitoramento, a fim de assegurar que o comportamento do Banco esteja sempre alinhado com o interesse do mercado. A partir de 2007, o Banrisul aderiu Ao Nível 1 de Governança Corporativa da Bolsa de Valores de São Paulo. A boa governança corporativa utiliza órgãos que asseguram o controle da propriedade sobre a gestão: Conselho de Administração, Auditoria Independente e Conselho Fiscal e Comitê de Auditoria. O Banrisul toma suas decisões administrativas através de colegiados e comitês com o intuito de qualificar suas práticas administrativas e viabilizar a especialização dos procedimentos e a modernização do modelo de gestão dos negócios. 62

20 Em conformidade com as normas da Comissão de Valores Mobiliários, o Banrisul informa que a empresa Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes prestou serviços exclusivamente relacionados à auditoria no primeiro trimestre de Relação com Investidores É importante destacar o evento ocorrido em março de 2008, que aprovou, em Assembléia Geral Ordinária, a proposta de distribuição de dividendos adicionais de 10%, além dos dividendos obrigatórios de 25%, relativos aos resultados gerados nos exercícios de 2007 e Aos acionistas foram destinados, com referência ao exercício de 2007, R$ 304,7 milhões sob a forma de Juros sobre o Capital Próprio ou Dividendos Complementares, dos quais R$ 172,2 milhões foram pagos durante o próprio exercício e R$ 132,5 serão pagos em abril de Ainda no primeiro trimestre de 2008, o Banrisul participou como palestrante em eventos no Brasil patrocinados pelo Credit Suisse (VI Brazil Banks Trip 2008), Deutsche Bank (Deutsche Bank 2008 Brazil CEO Conference) e UBS Pactual (UBS Pactual Brazil 2008 CEO Conference). Controles Internos e Gestão de Risco Controles Internos e Compliance O Sistema de Controles Internos contempla o monitoramento das atividades em todos os níveis da Organização. A política institucional de controles internos assegura a observância dos parâmetros, procedimentos e padrões estabelecidos pela legislação, cujos limites e diretrizes são definidos pelo Comitê de Gestão Bancária e acompanhados pelo Comitê de Controles Internos. Atualmente o Banrisul possui em cada Unidade um representante no processo de Controles Internos, responsável, em sua área de atuação, por acompanhar o cumprimento das políticas internas, conscientizar quanto à revisão e atualização dos controles pertinentes ao processo, reportar as inconformidades identificadas e acompanhar a implantação de ações para a correção de deficiências. A Gestão de Riscos abrange os Riscos de Mercado, de Liquidez, de Crédito e Operacional. No Banrisul, a Gestão de Risco passa por constantes processos de melhorias. O aprimoramento no desenvolvimento de políticas, sistemas de controles internos e normas de segurança buscam alinhar a Empresa aos padrões recomendados pelo Novo Acordo de Capitais Basiléia II. 63

21 Risco Operacional Durante o último trimestre, ocorreu a implementação do projeto para customização do sistema de Gestão de Conhecimento e Gerenciamento do Risco Operacional, obedecendo ao cronograma de implantação dos respectivos módulos. As etapas concluídas permitem a gestão do conhecimento sobre os riscos, o cadastramento de riscos e controles, a emissão de relatórios de acompanhamento e planos de ação para mitigação, além dos registros contábeis pertinentes. O sistema, quando estiver totalmente funcional, possibilitará o registro das informações coletadas junto aos gestores de negócios, com a finalidade de identificar os riscos e gerar a Matriz de Risco Operacional da Instituição. Risco de Crédito A Gestão de Risco se manteve alinhada aos objetivos corporativos e diretrizes estratégicas, fundamentados nas melhores práticas de mercado. O Banrisul adota modelo próprio de classificação de risco, em conformidade com a Resolução do Banco Central do Brasil (Bacen), permitindo a classificação de toda a base de clientes da Instituição. Na concessão de crédito, utiliza modelos estatísticos para definição de limites de crédito a clientes do segmento de varejo, em especial em operações com pessoas físicas. A implementação do sistema de Credit Score e Behaviour Score oportunizou o estabelecimento de créditos pré-aprovados de acordo com a classificação de risco prevista no modelo estatístico. A plena estabilidade dos modelos estatísticos permitirá avanços significativos na mitigação de risco. A modernização desses instrumentos e o atendimento aos requisitos legais da Basiléia II propiciará ao Banco passar da abordagem padrão para o nível intermediário (IRB Foundation). Modernização Tecnológica A Tecnologia da Informação constitui-se em fator de diferenciação entre as instituições no mercado competitivo. O Banrisul busca, constantemente, inovações tecnológicas com o objetivo de oferecer um serviço de qualidade e seguro. A Empresa propõe manter-se na vanguarda da tecnologia, implementando e desenvolvendo novos projetos. Os investimentos em tecnologia totalizaram R$ 27,6 milhões neste trimestre: R$ 5,5 milhões em hardware, R$ 21,4 milhões em software e R$ 635,9 mil em manutenção e conservação de bens. O modelo tecnológico de segurança adotado no Banrisul contempla os dois padrões mais utilizados mundialmente em uma única mídia (cartão com chip): para o padrão de operações financeiras (EMV-European Master & Visa standard) e para o padrão de segurança e ações de governo eletrônico (PKI - Public Key Infraestruture). 64

22 Em relação ao gerenciamento de serviços de Tecnologia da Informação, no primeiro trimestre de 2008, ocorreu a implementação de identidades digitais para os colaboradores lotados na área administrativa do Banco, garantindo maior segurança no acesso à rede de computadores. Neste período, ocorreu também a definição, configuração e implementação de ambientes para suporte ao Dispositivo Adicional de Segurança, utilizado no processo de Prevenção e Combate a Fraudes Eletrônicas. Ações com Poder Público SETOR PÚBLICO ESTADUAL Poder Executivo Em janeiro foi disponibilizado novo serviço no Office Banking às prefeituras municipais, possibilitando, dessa forma, a emissão dos avisos da distribuição das quotas-partes do ICMS e IPI, facilitando, assim, o acesso a esse tipo de informação. O Banrisul, responsável pela centralização da arrecadação de tributos e taxas estaduais, disponibilizou link direto ao Internet Banking Banrisul para pagamento dos valores das Guias de Arrecadação (GAs), após a geração da guia no site da Secretaria da Fazenda, facilitando o acesso de seus correntistas. Os pagamentos por auto-atendimento totalizam 45% dos aproximadamente 6,0 milhões de documentos pagos nos três primeiros meses deste ano. Poder Judiciário O ano de 2007 foi marcado pelo lançamento do Documento de Arrecadação Judicial (DAJ) e da Guia de Atos Isolados (GAI). No primeiro trimestre de 2008, ocorreu a consolidação desses novos procedimentos. Durante os três primeiros meses deste ano, foram arrecadados 308 mil documentos referentes a custas, taxas e depósitos judiciais. Neste trimestre, em parceria com o Tribunal de Justiça do Estado, iniciou-se o projeto do Alvará Eletrônico, o qual mudará significativamente o conceito de emissão e levantamento de alvarás judiciais. Poder Legislativo No primeiro trimestre de 2008, a Assembléia Legislativa do Estado do Rio Grande do Sul firmou Convênio de Cartão Combustível, com o objetivo de controlar e gerenciar o abastecimento de sua frota. 65

23 SETOR PÚBLICO MUNICIPAL Em continuidade ao Convênio de Cooperação Técnica e Financeira firmado, no final do ano de 2007, com a Federação dos Municípios do Estado do Rio Grande do Sul (FAMURS), o Banrisul encerrou o mês de março de 2008 com adesões de 340 municípios do RS, sendo 319 convênios de exclusividade da Folha de Pagamento e canal de Consignação e 21 de prioridade nos empréstimos consignados. Esses números mantêm o Banrisul como principal agente financeiro do Estado do Rio Grande do Sul e, ainda, ampliam a carteira de clientes pessoa física. Marketing O Banco do Estado do Rio Grande do Sul é comprometido com a responsabilidade socioambiental, gestão de qualidade e otimização do desempenho operacional. A campanha divulgada pelo marketing evidencia que o Banrisul disponibiliza amplo portfólio de produtos e serviços, representado por diversos pontos de atendimento e uma ampla rede de agências com funcionários capacitados. A tradição e o orgulho da população gaúcha são valorizados através da marca Banrisul. A valorização das empresas que nasceram no Estado é ponto de destaque no contexto Banrisul, principalmente, neste ano quando comemora os 80 anos, fato que comprova a continuidade e solidez das atividades e serviços da Instituição. Recursos Humanos O capital humano do Banrisul tem papel decisivo no desempenho dos resultados da empresa. Em março de 2008, o quadro de colaboradores totalizou empregados. Durante o trimestre foram admitidos 173 novos funcionários oriundos do concurso público realizado em 2005 e desligados 76 colaboradores decorrentes de aposentadorias e exonerações. No primeiro trimestre, empregados participaram de treinamentos disponibilizados em 94 cursos, totalizando um investimento de R$ 770,9 mil e horas/aulas. O aprimoramento da equipe de negócios do Banco tem privilegiado treinamentos que impulsionam à eficiência no desempenho das atividades, face às exigências dos clientes por melhores serviços bancários. Em relação à capacitação do quadro de pessoal até março de 2008, o Banrisul disponibilizou R$ 175,0 mil em incentivos para programas de graduação, pós-graduação, MBA e cursos de idiomas. O objetivo desses programas é manter a equipe atualizada face às inovações do mercado e inserção deste conhecimento no desempenho das atividades da Empresa. 66

24 Responsabilidade Corporativa A Responsabilidade Corporativa Banrisul apóia-se na preocupação com o socioambiental. Promove programas sociais de auxílio à educação, saúde, cultura, esporte e meio ambiente. Até março de 2008, os investimentos em Responsabilidade Socioambiental totalizaram R$ 5,9 milhões, destacando os programas culturais com R$ 2,3 milhões e programas de incentivo ao esporte no valor de R$ 2,0 milhões. Quanto aos programas ambientais, destacam-se o consumo racional de energia, por meio do Programa Energético Banrisul (PROGEB) e o gerenciamento de resíduos e educação ambiental, através do Programa Reciclar. Reconhecimentos O Banrisul passou a integrar a lista das maiores empresas do mundo, segundo a publicação norte-americana Forbes, especializada em economia, finanças e negócios. A classificação da Forbes contabiliza vendas anuais em dólar, resultados, ativos e valor de mercado. Em março, recebeu o prêmio Reputação Corporativa, como uma das marcas corporativas mais prestigiadas no Rio Grande do Sul, segundo pesquisa inédita no País feita pela Revista Amanhã e pela Troiano Consultoria de Marca, de São Paulo. O Banrisul foi premiado na categoria de melhor projeto em nível mundial que envolve, num único cartão, o governo eletrônico (Autoridade Certificadora do Rio Grande do Sul) e o sistema bancário. O prêmio foi entregue na celebração dos 10 anos do Sistema MULTOS, no mês de março, em Londres, na Inglaterra. O Banrisul é uma das melhores opções em investimento para 2008, segundo a Revista Exame, em matéria divulgada em fevereiro desse ano. A publicação paulista afirma que o Banco tem o terceiro maior potencial de alta entre as instituições bancárias, atingindo um índice de 50%. O Banrisul é a primeira instituição bancária do País a dar o melhor retorno sobre o patrimônio líquido para o investidor, de 45,2%. O estudo foi elaborado pela consultoria Economática e publicado na revista IstoÉ Dinheiro, no mês de janeiro. O período analisado comparou o mês de setembro de 2006 com setembro de

25 Agradecimentos O Banrisul confirmou a expansão dos seus negócios no primeiro trimestre deste ano. O desempenho do Banco fortalece o compromisso da empresa na obtenção de resultados, reforçando o papel de agente financeiro voltado à promoção do desenvolvimento econômico e social da Região Sul do país. O Banrisul agradece ao Governo do Estado do Rio Grande do Sul pela confiança depositada, aos acionistas e clientes que acreditaram na instituição e à equipe de colaboradores pelo empenho e dedicação despendidos. 68

26 Demonstrações Financeiras

27 Balanços Patrimoniais 31 de março de 2008 (Valores em Milhares de Reais) Banrisul Banrisul Consolidado ATIVO CIRCULANTE DISPONIBILIDADES APLICAÇÕES INTERFINANCEIRAS DE LIQUIDEZ (Notas 03 (b) e 04) Aplicações no Mercado Aberto Aplicações em Depósitos Interfinanceiros TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 03 (c) e 05) Carteira Própria Vinculados a Compromissos de Recompra Instrumentos Financeiros Derivativos Vinculados ao Banco Central , ,- Moedas de Privatização... -,- -,- 5 4 RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS Pagamentos e Recebimentos a Liquidar Créditos Vinculados (Nota 06)... - Depósitos no Banco Central Correspondentes RELAÇÕES INTERDEPENDÊNCIAS Recursos em Trânsito de Terceiros Transferências Internas de Recursos OPERAÇÕES DE CRÉDITO (Notas 03 (d) e 07) Operações de Crédito - Setor Público Setor Privado Provisão para Perdas em Operações de Crédito (Nota 03 (f))... ( ) ( ) ( ) ( ) OPERAÇÕES DE ARRENDAMENTO MERCANTIL (Notas 03 (d) e 07) (1.514) (1.443) (1.514) (1.443) Operações de Arrendamento a Receber - Setor Público Setor Privado Rendas a Apropriar.... (28.315) (20.012) (28.315) (20.011) Provisão para Créditos de Arrendamento Mercantil... (1.671) (1.547) (1.671) (1.548) OUTROS CRÉDITOS (Nota 08) Carteira de Câmbio Rendas a Receber Negociação e Intermediação de Valores... -,- -, Diversos Provisão para Outros Créditos (Nota 07)... (9.494) (16.237) (9.494) (33.578) OUTROS VALORES E BENS Investimentos Temporários Provisão para Perdas... (1.279) (1.852) (1.870) (1.852) Outros Valores e Bens Provisão para Desvalorização... (2.866) (385) (2.866) (385) Despesas Antecipadas (Nota 09)

28 REALIZÁVEL A LONGO PRAZO TÍTULOS E VALORES MOBILIÁRIOS E INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Notas 03 (c) e 05) Carteira Própria Vinculados a Compromissos de Recompra Instrumentos Financeiros Derivativos Vinculados ao Banco Central Vinculados à Prestação de Garantias RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS Créditos Vinculados (Nota 06) - Sistema Financeiro da Habitação OPERAÇÕES DE CRÉDITO (Notas 03 (d) e 07) Operações de Crédito - Setor Público Setor Privado Provisão para Perdas em Operações de Crédito (Nota 03 (f))... ( ) ( ) ( ) ( ) OPERAÇÕES DE ARRENDAMENTO MERCANTIL (Notas 03(d) e 07) (2.770) (1.696) (2.770) (1.696) Operações de Arrendamento a Receber - Setor Público Setor Privado Rendas a Apropriar... (30.652) (17.424) (30.652) (17.424) Provisão para Créditos de Arrendamento Mercantil... (2.770) (1.696) (2.770) (1.696) OUTROS CRÉDITOS (Nota 08) Carteira de Câmbio Diversos Provisão para Outros Créditos (Nota 07)... (5.583) (353) (5.583) (353) OUTROS VALORES E BENS Outros Valores e Bens Provisão para Desvalorização... (8.555) (9.952) (8.555) (9.952) Despesas Antecipadas (Nota 09) , ,- PERMANENTE INVESTIMENTOS Participação em Controladas no País (Nota 02 (c)) ,- -,- Outros Investimentos Provisão para Perdas... (4.997) (4.997) (5.470) (5.470) IMOBILIZADO DE USO (Nota 03 (h)) Imóveis de Uso Outras Imobilizações de Uso Depreciação Acumulada... ( ) ( ) ( ) ( ) IMOBILIZADO DE ARRENDAMENTO Bens Arrendados Depreciação Acumulada... (32.443) (46.898) (32.443) (46.898) DIFERIDO Gastos de Organização e Expansão Amortização Acumulada... (86.377) (77.992) (86.377) (77.992) TOTAL DO ATIVO

29 Banrisul Banrisul Consolidado PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO CIRCULANTE DEPÓSITOS (Nota 10) Depósitos à Vista Depósitos de Poupança Depósitos Interfinanceiros... -, , Depósitos a Prazo Outros Depósitos CAPTAÇÕES NO MERCADO ABERTO (Nota 10) Carteira Própria Carteira de Terceiros , ,- RELAÇÕES INTERFINANCEIRAS Recebimentos e Pagamentos a Liquidar Correspondentes RELAÇÕES INTERDEPENDÊNCIAS Recursos em Trânsito de Terceiros Transferências Internas de Recursos OBRIGAÇÕES POR EMPRÉSTIMOS Empréstimos no País - Outras Instituições... -,- -, Empréstimos no Exterior (Nota 11) OBRIGAÇÕES POR REPASSES DO PAÍS - INSTITUIÇÕES OFICIAIS (Nota 12) Tesouro Nacional BNDES CEF FINAME OBRIGAÇÕES POR REPASSES DO EXTERIOR Repasses do Exterior (Nota 11) INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Nota 05 (d)) Instrumentos Financeiros Derivativos OUTRAS OBRIGAÇÕES (Nota 13) Cobrança e Arrecadação de Tributos e Assemelhados Carteira de Câmbio Sociais e Estatutárias Fiscais e Previdenciárias Negociação e Intermediação de Valores... -,- -, Fundos Financeiros e de Desenvolvimento (Nota 22 (a)) Diversas EXIGÍVEL A LONGO PRAZO DEPÓSITOS (Nota 10) Depósitos a Prazo OBRIGAÇÕES POR REPASSES DO PAÍS - INSTITUIÇÕES OFICIAIS (Nota 12) Tesouro Nacional BNDES CEF FINAME INSTRUMENTOS FINANCEIROS DERIVATIVOS (Nota 05 (d)) Instrumentos Financeiros Derivativos OUTRAS OBRIGAÇÕES (Nota 13) Fiscais e Previdenciárias Diversas

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2008. Um retrato de sustentabilidade

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2008. Um retrato de sustentabilidade DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2008 Um retrato de sustentabilidade Mensagem do Presidente A solidez de um banco se constrói com fundamentos econômicos sustentados numa gestão estratégica e na credibilidade

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00121-0 BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A 92.702.067/0001-96 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00121-0 BANCO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL S/A 92.702.067/0001-96 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS INSTITUIÇÃO FINANCEIRA Data-Base - 31/12/24 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

1. CONTEXTO OPERACIONAL

1. CONTEXTO OPERACIONAL BANCO TRIÂNGULO S.A. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 30 DE JUNHO DE 2002 E 2001 (Em milhares de reais) 1. CONTEXTO OPERACIONAL O Banco Triângulo S.A. é uma sociedade privada que opera

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2013 - BANCO BRADESCO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 5 Balanço Patrimonial Passivo 9 Demonstração do Resultado 12 Demonstração do Resultado

Leia mais

MENSAGEM DA DIRETORIA JUNHO/2006

MENSAGEM DA DIRETORIA JUNHO/2006 MENSAGEM DA DIRETORIA JUNHO/2006 A Diretoria do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul BRDE, em cumprimento às determinações legais e regimentais, apresenta as Demonstrações Financeiras relativas

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO Explicativas CIRCULANTE 63.224 47.422 Disponibilidades 423 429 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 31.991 23.380 Relações Interdependências

Leia mais

PLANO DE CONTAS E CÁLCULO DE ÍNDICES

PLANO DE CONTAS E CÁLCULO DE ÍNDICES PLANO DE CONTAS E CÁLCULO DE ÍNDICES Introdução Em abril de 2009, a Fitch Ratings modificou a estrutura dos demonstrativos sintéticos que acompanham os relatórios dos bancos analisados, adotando um novo

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 03 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) ATIVO Nota Explicativa CIRCULANTE 39.755 68.651 Disponibilidades 522 542 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 13.018 27.570 Relações Interdependências 6-1.733 Operações

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2015 está demonstrando ser muito desafiador, apresentando um cenário macroeconômico incerto, onde as expectativas do mercado preveem redução do PIB, aumento da inflação e da taxa

Leia mais

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11.

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. O Lucro Líquido do 1T09 (sem ajustes) apresentou queda de 1,4%

Leia mais

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000)

Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Anexo IV Metas Fiscais IV.1 Anexo de Metas Fiscais Anuais (Art. 4 o, 1 o, inciso II do 2 o da Lei Complementar n o 101, de 4 de maio de 2000) Em cumprimento ao disposto na Lei Complementar n o 101, de

Leia mais

Mensagem do Presidente

Mensagem do Presidente Mensagem do Presidente Nos últimos anos, o Banco do Estado do Rio Grande do Sul superou metas, transcendeu fronteiras, reorganizou processos, modernizou estruturas, mudou seus próprios paradigmas. E, ao

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 19.098 15.444 Disponibilidades 98 90 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 13.053 9.797 Operações de Crédito 6 5.760 5.518 Outros

Leia mais

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03

BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 BANRISUL AUTOMÁTICO FUNDO DE INVESTIMENTO CURTO PRAZO CNPJ/MF nº 01.353.260/0001-03 PROSPECTO AVISOS IMPORTANTES I. A CONCESSÃO DE REGISTRO PARA A VENDA DAS COTAS DESTE FUNDO NÃO IMPLICA, POR PARTE DA

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

LEI Nº 1047/2012. O Prefeito do Município de Pinhalão, Estado do Paraná. Faço saber que a Câmara Municipal decreta, e eu, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 1047/2012. O Prefeito do Município de Pinhalão, Estado do Paraná. Faço saber que a Câmara Municipal decreta, e eu, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1047/2012 O Prefeito do Município de Pinhalão,. SÚMULA: Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2013 e dá outras providências. Faço saber que a Câmara Municipal decreta, e eu,

Leia mais

LOJAS COLOMBO S.A. - COMÉRCIO DE UTILIDADES DOMÉSTICAS E EMPRESAS CONTROLADAS

LOJAS COLOMBO S.A. - COMÉRCIO DE UTILIDADES DOMÉSTICAS E EMPRESAS CONTROLADAS LOJAS COLOMBO S.A. - COMÉRCIO DE UTILIDADES DOMÉSTICAS E EMPRESAS CONTROLADAS RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Senhores Acionistas: Atendendo às disposições legais e estatutárias, a administração de Lojas Colombo

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 2013 Explicativas CIRCULANTE 39.466 27.437 Disponibilidades 221 196 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 27.920 18.274 Operações de Crédito 6 11.138

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 48.622 31.823 Disponibilidades 684 478 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 24.600 15.766 Operações de Crédito 6 22.641 15.395 Outros

Leia mais

Gestão de Riscos Circular 3.477/2009

Gestão de Riscos Circular 3.477/2009 Gestão de Riscos Circular 3.477/2009 1 Trimestre de 2012 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 PERFIL DO BANCO... 3 3 RESUMO DA ESTRUTURA DE GESTÃO DE RISCOS... 3 4 RISCO DE CRÉDITO... 3 5 RISCO DE MERCADO... 8 6

Leia mais

Gestão de Riscos e PRE Banco Mercedes-Benz do Brasil S.A. Base: Set/2011 a Dez/2012

Gestão de Riscos e PRE Banco Mercedes-Benz do Brasil S.A. Base: Set/2011 a Dez/2012 Gestão de Riscos e PRE Banco Mercedes-Benz do Brasil S.A. Base: Set/2011 a Dez/2012 Índice Introdução e Perfil 3 Crédito Política de Risco de Crédito 4 Exposição, exposição média e maiores clientes 6 Distribuição

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 2013 Explicativas CIRCULANTE 11.363 8.987 Disponibilidades 30 37 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 8.069 6.136 Operações de Crédito

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

Gestão de Riscos Circular 3.477/2009. 3 Trimestre de 2013 ÍNDICE

Gestão de Riscos Circular 3.477/2009. 3 Trimestre de 2013 ÍNDICE Gestão de Riscos Circular 3.477/2009 3 Trimestre de 2013 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 PERFIL DO BANCO... 3 3 RESUMO DA ESTRUTURA DE GESTÃO DE RISCOS... 3 4 RISCO DE CRÉDITO... 3 4.1 Definição... 3 4.2 Gestão

Leia mais

Gestão de Riscos Circular 3.477/2009

Gestão de Riscos Circular 3.477/2009 Gestão de Riscos Circular 3.477/2009 1 Trimestre de 2013 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 PERFIL DO BANCO... 3 3 RESUMO DA ESTRUTURA DE GESTÃO DE RISCOS... 3 4 RISCO DE CRÉDITO... 3 4.1 Definição... 3 4.2 Gestão

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

Release de Resultado 4T14

Release de Resultado 4T14 BANCO BMG ANUNCIA SEUS RESULTADOS CONSOLIDADOS DO 4T14 São Paulo, 12 de fevereiro de 2015 O Banco BMG S.A. e suas controladas ( BMG ou Banco ) divulgam seus resultados consolidados referentes ao período

Leia mais

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES. Demonstrações financeiras Individuais e Consolidadas 30 de junho de 2013 e 2012

Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES. Demonstrações financeiras Individuais e Consolidadas 30 de junho de 2013 e 2012 Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social - BNDES Demonstrações financeiras Individuais e Consolidadas 30 de junho de 2013 e 2012 KPMG Auditores Independentes Agosto de 2013 Relatório dos auditores

Leia mais

Banco Volvo (Brasil) S.A. Relatório de Gerenciamento de Risco

Banco Volvo (Brasil) S.A. Relatório de Gerenciamento de Risco Banco Volvo (Brasil) S.A. Relatório de Gerenciamento de Risco Data-base: 30.06.2015 Relatório de Gerenciamento de Riscos 1 Objetivo... 3 2 Gerenciamento de Riscos... 3 2.1 Política de Riscos... 3 2.2 Processo

Leia mais

Electro Aço Altona S/A

Electro Aço Altona S/A Electro Aço Altona S/A Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ n.º 82.643.537/0001-34 IE n.º 250.043.106 Rua Eng.º Paul Werner, 925 CEP 89030-900 Blumenau SC Data base: 30 de Junho de 2011 1 Destaques

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Gestão de Riscos Circular 3.477/2009

Gestão de Riscos Circular 3.477/2009 Gestão de Riscos Circular 3.477/2009 4 Trimestre de 2013 ÍNDICE 1 INTRODUÇÃO... 3 2 PERFIL DO BANCO... 3 3 RESUMO DA ESTRUTURA DE GESTÃO DE RISCOS... 3 4 RISCO DE CRÉDITO... 3 4.1 Definição... 3 4.2 Gestão

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

Demonstrações Financeiras em 31 de Dezembro de 2012 e 2011 Acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras em 31 de Dezembro de 2012 e 2011 Acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras em 31 de Dezembro de 2012 e 2011 Acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes 1 Relatório da Administração BBM S.A. Cenário Macroeconômico O segundo semestre de 2012

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

Destaques Operacionais. Desempenho Financeiro

Destaques Operacionais. Desempenho Financeiro Press Release Destaques Operacionais O Banrisul apresentou, nos nove meses de 2011, trajetória ascendente de crescimento no crédito. Os indicadores de inadimplência e de qualidade da carteira mantiveram-se

Leia mais

CONGLOMERADO FINANCEIRO

CONGLOMERADO FINANCEIRO CONGLOMERADO FINANCEIRO DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS COMBINADAS DOS SEMESTRES FINDOS EM 30 DE JUNHO DE 2006 E 2005 ÍNDICE Demonstrações Financeiras Combinadas do Conglomerado Financeiro Alfa PÁGINA - Relatório

Leia mais

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões

4 T 10 RESULTADOS DO 4T10. Dados em 31/12/2010. Grazziotin PN (CGRA4) R$ 16,00. Valor de Mercado R$ 338,0 milhões 4 T 10 Passo Fundo, 14 de março de 2011 A Grazziotin (BM&FBOVESPA: CGRA3 e CGRA4), empresa de comércio varejista do segmento de vestuário e utilidades domésticas, localizada na região sul do país, divulga

Leia mais

BRB ANUNCIA RESULTADOS DE 2015

BRB ANUNCIA RESULTADOS DE 2015 BRB ANUNCIA RESULTADOS DE 2015 Brasília, 22 de março de 2016 O BRB - Banco de Brasília S.A., sociedade de economia mista, cujo acionista majoritário é o Governo de Brasília, anuncia seus resultados do

Leia mais

Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD

Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD PRESS RELEASE Bovespa: BBDC3, BBDC4 Latibex: XBBDC NYSE: BBD Segunda-feira, 3/5/2004 Divulgação dos Resultados do 1 º trimestre 2004 O Banco Bradesco apresentou Lucro Líquido de R$ 608,7 milhões no 1 º

Leia mais

BV Leasing - Arrendamento Mercantil S.A. Demonstrações Contábeis em 30 de junho de 2014 e 2013

BV Leasing - Arrendamento Mercantil S.A. Demonstrações Contábeis em 30 de junho de 2014 e 2013 BV Leasing - Arrendamento Mercantil S.A. BV LEASING - ARRENDAMENTO MERCANTIL S.A. Relatório da Administração Senhores Acionistas, Em cumprimento às disposições legais e estatutárias, apresentamos as demonstrações

Leia mais

Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações

Leia mais

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Mês/Ano: 31 de março de 2016 Nome do Fundo: Alfa I - Fundo Mútuo de CNPJ: 03.919.892/0001-17 Administrador: Banco Alfa de Investimento S.A. CNPJ:

Leia mais

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2010

ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2010 ITAUTEC S.A. - GRUPO ITAUTEC RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO 30 DE SETEMBRO DE 2010 CENÁRIO No terceiro trimestre, a economia brasileira continuou em trajetória de crescimento, resultado de fatores como as

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Semestre encerrado em 30.06.2000

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Semestre encerrado em 30.06.2000 RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO Semestre encerrado em 30.06.2000 Senhores Acionistas e Clientes, O Banco do Brasil apurou lucro de R$ 389,9 milhões no primeiro semestre de 2000, assegurando retorno anualizado

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - PORTO SEGURO SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras

Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras EletrosSaúde Notas Explicativas às Demonstrações Financeiras Em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 Em milhares de reais 1 Contexto Operacional A Fundação Eletrobrás de Seguridade Social ELETROS é uma entidade

Leia mais

SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL

SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL 5ª Emissão Pública de Debêntures Não Conversíveis Ações em Série Única da Espécie Subordinada Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício 2010 1 RELATÓRIO

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32

Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal 1 de 32 Plano de Contas Referencial da Secretaria da Receita Federal após a Lei 11638/07 Quando informado o registro: as instituições sujeitas

Leia mais

FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO CIÊNCIAS CONTÁBEIS SIMULADO MULTIDISCIPLINAR - SiM 6 Período - 2º SEMESTRE 2009.

FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO CIÊNCIAS CONTÁBEIS SIMULADO MULTIDISCIPLINAR - SiM 6 Período - 2º SEMESTRE 2009. FACULDADE DE ESTUDOS SOCIAIS DO ESPÍRITO SANTO CIÊNCIAS CONTÁBEIS SIMULADO MULTIDISCIPLINAR - SiM 6 Período - 2º SEMESTRE 2009 Aluno(a): Turma: Data: 14/12/2009 Avaliação Contabilidade Avançada II 1ª Questão

Leia mais

Demonstrações Financeiras Auditadas Banco ABC Brasil S.A. 31 de dezembro de 2014 e 2013 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Auditadas Banco ABC Brasil S.A. 31 de dezembro de 2014 e 2013 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Auditadas Banco ABC Brasil S.A. com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes... 1 Demonstrações financeiras

Leia mais

Press Release 2T15 12/08/2015

Press Release 2T15 12/08/2015 Press Release 2T15 12/08/2015 Sumário 1. Destaques do período... 4 2. Sumário de resultados... 5 3. Receita bruta... 6 3.1 Produtos de bancassurance... 6 3.1.1 Vida... 7 3.1.2 Habitacional... 7 3.1.3 Prestamista...

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil)

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO 2014 Explicativas CIRCULANTE 4.414 Disponibilidades 26 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 2.566 Operações de Crédito 5 1.800 Outros Créditos

Leia mais

Mensagem da Administradora

Mensagem da Administradora Mensagem da Administradora Prezados Cotistas: Submetemos à apreciação de V.S.as. a demonstração da composição e diversificação das aplicações da CSN Invest Fundo de Investimento em Ações, em 31 de dezembro

Leia mais

Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário (Administrado pelo Banco Fator S.A.)

Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário (Administrado pelo Banco Fator S.A.) Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 11.664.201/0001-00 Deloitte

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO DE LONDRINA CASA DO EMPREENDEDOR NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2.011.

INSTITUIÇÃO COMUNITÁRIA DE CRÉDITO DE LONDRINA CASA DO EMPREENDEDOR NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2.011. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2.011. 1 CONTEXTO OPERACIONAL A Instituição Comunitária de Crédito de Londrina Casa do Empreendedor, em operação desde 18/11/1997, é uma

Leia mais

D e m o n s t r a ç õ e s F i n a n c e i r a s J u n h o 2 0 1 1

D e m o n s t r a ç õ e s F i n a n c e i r a s J u n h o 2 0 1 1 D e m o n s t ra ç õ e s F i n a n c e i ra s J u n h o 2 0 1 1 Mensagem do Presidente Vivemos um momento econômico peculiar. Num contexto em que os países em desenvolvimento - China, Índia e Brasil -

Leia mais

Notas explicativas às Informações Financeiras Trimestrais em 30 de setembro de 2002 Em milhares de reais

Notas explicativas às Informações Financeiras Trimestrais em 30 de setembro de 2002 Em milhares de reais 1 Apresentação das Informações Trimestrais - IFT Apresentadas conforme norma do Banco Central do Brasil BACEN. 2 Práticas contábeis As Informações Financeiras Trimestrais - IFT s são de responsabilidade

Leia mais

Banco Honda S/A Demonstrações financeiras do Conglomerado Prudencial das empresas Banco Honda, Honda Leasing, Administradora de Consórcio Nacional

Banco Honda S/A Demonstrações financeiras do Conglomerado Prudencial das empresas Banco Honda, Honda Leasing, Administradora de Consórcio Nacional Banco Honda S/A Demonstrações financeiras do Conglomerado Prudencial das empresas Banco Honda, Honda Leasing, Administradora de Consórcio Nacional Honda 1 Conteúdo Relatório dos auditores independentes

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCICIO DE 2013 (Valores expressos em R$ mil)

NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCICIO DE 2013 (Valores expressos em R$ mil) COOPERATIVA CENTRAL DE CRÉDITO URBANO - CECRED CNPJ: 05.463.212/0001-29 Rua Frei Estanislau Schaette, 1201 - B. Água Verde - Blumenau/SC NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DO EXERCICIO DE

Leia mais

BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO

BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO BANRISUL ABSOLUTO FUNDO DE INVESTIMENTO RENDA FIXA CNPJ/MF nº 21.743.480/0001-50 PROSPECTO AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESSE PROSPECTO ESTÃO EM CONSONÂNCIA COM O REGULAMENTO DO FUNDO, PORÉM NÃO O SUBSTITUI.

Leia mais

perfis de investimento

perfis de investimento perfis de investimento Índice 3 Apresentação 3 Como funciona a gestão de investimentos da ELETROS? 5 Quais são os principais riscos associados aos investimentos? 6 Como são os investimentos em renda fixa?

Leia mais

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO

COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO Uberlândia MG, Maio de 2013 A Algar Telecom, Companhia completa e integrada de telecomunicações e TI, detentora da marca CTBC, divulga seus resultados do 1º Trimestre

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos. Banco Rodobens. 2º Trimestre 2015

Relatório de Gerenciamento de Riscos. Banco Rodobens. 2º Trimestre 2015 Relatório de Gerenciamento de Riscos Banco Rodobens 2º Trimestre 2015 INTRODUÇÃO O presente Relatório tem por objetivo apresentar as informações do Banco Rodobens para atendimento aos requerimentos do

Leia mais

Relatório de Gerenciamento de Riscos. Banco Rodobens. 1º Trimestre 2015

Relatório de Gerenciamento de Riscos. Banco Rodobens. 1º Trimestre 2015 Relatório de Gerenciamento de Riscos Banco Rodobens 1º Trimestre 2015 INTRODUÇÃO O presente Relatório tem por objetivo apresentar as informações do Banco Rodobens para atendimento aos requerimentos do

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010 ABCD Gonçalves & Tortola S.A. Demonstrações financeiras em Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 7 Demonstrações

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/26 Divulgação Externa Legislação Societária O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER

Leia mais

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas Blumenau, 07 de maio de 2008 Cia. Hering (Bovespa: HGTX3), uma das maiores empresas de varejo e design de vestuário do Brasil, divulga os resultados do 1º trimestre de 2008 (1T08). As informações operacionais

Leia mais

Palestra. Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) e Demonstração do Valor Adicionado (DVA) - Novas Normas Contábeis. Março 2012.

Palestra. Demonstração dos Fluxos de Caixa (DFC) e Demonstração do Valor Adicionado (DVA) - Novas Normas Contábeis. Março 2012. Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos.

A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Olá, meus amigos! A seguir, a correção da prova de Contador da Prefeitura de Niterói. Não vislumbramos possibilidade de recursos. Forte abraço. Gabriel Rabelo/Luciano Rosa. Sigam nossas redes sociais!

Leia mais

ANEXO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2)

ANEXO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Deliberação CVM nº 640, de 7 de outubro de 2010 (Pág. 57) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02(R2) do Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC sobre efeitos das mudanças

Leia mais

Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes

Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos Administradores, Participantes e Patrocinadores Bungeprev Fundo

Leia mais

IPASSP-SM. Política de Investimentos

IPASSP-SM. Política de Investimentos INSTITUTO DE PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA À SAÚDE DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE SANTA MARIA CNPJ: 04.870.834/0001-09 IPASSP-SM Rua Venâncio Aires, 2.035, sala 106, Centro, CEP 97010-005, Santa Maria

Leia mais

REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL

REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL REAL LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL INCORPORADO POR SANTANDER LEASING S.A. ARRENDAMENTO MERCANTIL 5ª Emissão Pública de Debêntures Não Conversíveis Ações em Série Única da Espécie Subordinada Relatório

Leia mais

Relatório de Gestão de Riscos

Relatório de Gestão de Riscos Relatório de Gestão de Riscos 1º TRIMESTRE 2015 SUMÁRIO 1. Introdução... 2 1.1. Apresentação... 2 2. Aspectos Qualitativos da Estrutura de Gestão de Riscos... 2 2.1. Gestão Integrada de Riscos... 2 2.1.1.

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

FIEX HSBC PREMIER FUNDO DE INVESTIMENTO NO EXTERIOR HSBC PREMIER PROSPECTO. ADMINISTRAÇÃO e GESTÃO: HSBC BANK BRASIL S.A.

FIEX HSBC PREMIER FUNDO DE INVESTIMENTO NO EXTERIOR HSBC PREMIER PROSPECTO. ADMINISTRAÇÃO e GESTÃO: HSBC BANK BRASIL S.A. FIEX HSBC PREMIER FUNDO DE INVESTIMENTO NO EXTERIOR HSBC PREMIER PROSPECTO ADMINISTRAÇÃO e GESTÃO: HSBC BANK BRASIL S.A. BANCO MÚLTIPLO Atualizado em março de 2004 Fundo de Investimento no Exterior HSBC

Leia mais

4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas

4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas resultados 4T14 Análise Gerencial da Operação e Demonstrações Contábeis Completas Índice Análise Gerencial da Operação 3 Sumário Executivo 5 Análise do Resultado 15 Margem Financeira Gerencial 16 Receitas

Leia mais

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. PILAR III Disciplina de Mercado

RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS. PILAR III Disciplina de Mercado RELATÓRIO DE GERENCIAMENTO DE RISCOS PILAR III Disciplina de Mercado 3º Trimestre - 2013 Sumário Introdução... 3 Perfil Corporativo... 3 Principais Tipos de Riscos (conceitos)... 4 Riscos Financeiros...

Leia mais

a) O resultado é apurado segundo o regime de competência e inclui:

a) O resultado é apurado segundo o regime de competência e inclui: 1 - A INSTITUIÇÃO E SUAS OPERAÇÕES. A ASSOCIAÇÃO DE POUPANÇA E EMPRÉSTIMO POUPEX, organizada sob a forma de sociedade civil, de acordo com as Leis nº. 6.855, de 18.11.1980, e 7.750, de 13.04.1989, e demais

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

Agência Especial de Financiamento Industrial - FINAME. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e 2011

Agência Especial de Financiamento Industrial - FINAME. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e 2011 Agência Especial de Financiamento Industrial - FINAME Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e 2011 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Ao Acionista e

Leia mais

TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO

TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO TURCAMBIO A TURCAMBIO, vem percorrendo uma trajetória de sucesso na região sul do nosso país desde 1987. No ano de 2012, fomos a primeira agência de turismo a receber autorização do Banco Central do Brasil para

Leia mais

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO

RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO A Administração do Banco Industrial do Brasil S.A. (Banco Industrial) submete à vossa apreciação as Demonstrações Financeiras Individuais e Consolidadas relativas ao exercício

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS DMU PROCESSO : PCP 06/00076210 UNIDADE : Município de BALNEÁRIO CAMBORIÚ RESPONSÁVEL : Sr. RUBENS SPERNAU - Prefeito

Leia mais

COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS - AMBEV

COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS - AMBEV COMPANHIA DE BEBIDAS DAS AMÉRICAS - AMBEV 1ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2007 Companhia de Bebidas das Américas - AMBEV 1ª Emissão de Debêntures Relatório

Leia mais