MEDIÇÕES DE RÁDIO-FREQUÊNCIA SUPORTANDO A OPERAÇÃO DE SISTEMAS DE TV DIGITAL ISDB-T. Agilent Restricted

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "MEDIÇÕES DE RÁDIO-FREQUÊNCIA SUPORTANDO A OPERAÇÃO DE SISTEMAS DE TV DIGITAL ISDB-T. Agilent Restricted"

Transcrição

1 MEDIÇÕES DE RÁDIO-FREQUÊNCIA SUPORTANDO A OPERAÇÃO DE SISTEMAS DE TV DIGITAL ISDB-T Agilent Restricted

2 Agenda Medições da rede para ISDB-T Medições relevantes em Transmissores EVM / MER MER por segmento SEM Ruído de Fase Medições relevantes em campo Medições realizados com o RF Analyzer Medições com o HSA. Page 2 IMT_300 Easier Introducing

3 A Agilent é a empresa número 1 de medições no mundo Page 3 IMT_300 Easier Introducing

4 Setups de medidas em Transmissores e no campo Tx Rx filtro Amplif. de pot. Conversor de subida de freqüência Oscil. de freq. alta GPS* Modulador Oscil. de freq. baixa Processamento de sinais digitais Agilent Restricted 2010

5 Visão geral das medidas relevantes na operação da rede DTV Tx Analisador de espectro + Demodulação ISDB-Tb Instrumentos: SA de bancada, Sensor de potência USB filtro Conversor de subida de freqüência Modulador Amplif. de pot. Processamento de sinais digitais Oscil. de freq. alta GPS Oscil. de freq. baixa - Sinal DTV (TX) em RF Potência de canal Largura de banda Máscaras de TX, Espúrias - Análise de Demodulação ISDB-Tb EVM/MER: composto, por Camada, por Layer. Desvio de frequência Decodificação do TMCC - Troubleshooting Amplificador (PA): Figura de ruído, CCDF Oscilador: Ruído de fase Modulador I/Q: Erros I/Q* Conforme Anatel, Resolução 498 *desbalanceamentos de amplitude e fase Agilent Restricted 2010

6 Medidas no Transmissor/ repetidor para garantir o funcionamento da rede Escopo de Testes: Conforme Anatel, Resolução 498 ABNT NBR Tx Exemplos de Medidas: SEM Spectrum Emissiom Mask, Crítica, Sub-crítica e não-crítica Erros de Modulação Agilent Restricted 2010

7 Medidas no Transmissor/ repetidor para garantir o funcionamento da rede Escopo de Testes: Conforme Anatel, Resolução 498 Tx Exemplos de Medidas: EVM (%), MER (db), composto, por camada, por segmento. Erros de I/Q por camada, por segmento. Decodificação do TMCC Erros de Modulação Agilent Restricted 2010

8 Medidas no Transmissor/ repetidor para garantir o funcionamento da rede Escopo de Testes: Conforme Anatel, Resolução 498 Tx Exemplos de Medidas: MER por segmento Erros de Modulação Agilent Restricted 2010

9 Medidas no Transmissor/ repetidor para garantir o funcionamento da rede Escopo de Testes: Conforme Anatel, Resolução 498 Tx Exemplos de Medidas: Channel Impulse Response Útil na identificação de multi-percursos de um determinado canal. Erros de Modulação Agilent Restricted 2010

10 Outras medidas no transmissor importantes para garantir o funcionamento da rede Exemplos de Medidas: Ruído de Fase Anatel, Resolução 498 Ruído de Fase- Ruído na frequência sintetizada em TX resulta em interferência Tx Qualidade do oscilador local pode ser facilmente detectada com a medida de Ruído de fase Agilent Restricted 2010

11 Visão geral das medidas relevantes na operação da rede DTV Analisador de espectro portátil + CAT + Analisador de redes portátil Instrumentos: HSA, HNA, CAT portáteis - Sinais DTV (RX) em RF Potência de canal Largura de banda ACPR, Espúrias Espectrograma Análise de Interferência (record/playback) Campo elétrico Rx -Componentes/ cabos/ antenas CAT (Cable/Antenna Tester) Ganho/perda em componentes Descasamento de impedância Distância até a falha (DTF) Agilent Restricted 2010

12 Medição realizadas pelo Handheld RF Analyzer Screens captures of CAT, Spectrum, Power Meter, Vector Voltmeter, Network Analyzer, Spectrogram, etc. Cable and Antenna Test Spectrum analyzer Power Meter Independent CW Source Vector Voltmeter Vector Network Analyzer Interference Analyzer Quick Cal, Cal Ready calibrations

13 Spectrum analyzer mode: Power suite (standard feature) Standard feature Channel standard available Extra LARGE Font presents a METER style Introducing Agilent N9343C/N9344C Page 17

14 Interference analyzer with Record/Playback buttons New

15 Using Spectrogram to Find Intermittent Signals Carrier of interest Interfering signal

16 DTF of Long and high loss cable measurement Very long communication cable, 300 meters, 75 ohm, 15dB total loss, FieldFox can clearly identify the end of the cable. Why FieldFox: - Higher output power (+8dBm) - Better receiver dynamic range allow user to measure longer cable. - QuickCal Page 20

17 Channel Scanner Medições realizadas pelo HSA Option SCN - Great tool for coverage test, band clearance, and spectrum monitoring Measures channel power of up to 20 different channels! Toggles between horizontal and vertical displays according to the number of channels

18 Channel Scanner (cont d) Option SCN - Great tool for coverage test, band clearance, and spectrum monitoring List Top/Bottom N Time chart

19 Data Mapping with Google Earth & MapInfo - Captures data with Channel Scanner & Marker logging - Generates data files to use with Google Earth & MapInfo

20 Innovative task planner Reduces test setup time by 95% First in industry! Delivers test automation and consistency Continuous execution of up to 20 different tests Automatically capture test results and generate report Share the task plan file easily via or USB memory stick Create the task plan file with the free HSA PC software Load the task plan file and HSA will execute tests automatically Report will be generated with test results captured For more info, go to Introducing Agilent N9343C/N9344C Page 26

21 OBRIGADO!!! Luiz Matos (81) Agilent Technologies Page 28 IMT_300 Easier Introducing the N9342C HSA Agilent Restricted

Máscara WiMax LNB Gardiner LNB Greatek

Máscara WiMax LNB Gardiner LNB Greatek 6.5. Caracterização da saturação do LNBF A verificação de nível de saturação no LNBF foi feita com o aumento do nível de sinal de TX até que se observasse frequências espúrias no analisador de espectro.

Leia mais

5 Setup de Medidas. 5.1. Introdução

5 Setup de Medidas. 5.1. Introdução 5 Setup de Medidas 5.1. Introdução Para realização desse trabalho foi montada uma configuração de setup de medidas em UHF, mais precisamente no canal 42, freqüência central de 641 MHz em acordo com o Plano

Leia mais

Modernas Técnicas de Medição de Sinais de RF X SIGE. Eng. Douglas Almeida Gerente de Contas Mercado de Defesa e Aeroespacial

Modernas Técnicas de Medição de Sinais de RF X SIGE. Eng. Douglas Almeida Gerente de Contas Mercado de Defesa e Aeroespacial Modernas Técnicas de Medição de Sinais de RF X SIGE Eng. Douglas Almeida Gerente de Contas Mercado de Defesa e Aeroespacial Agenda l Quem somos nós l Soluções para testes em RF l Aplicações de defesa l

Leia mais

TV DIGITAL APLICADA NA EDUCAÇÃO. Email: fujio.yamada@mackenzie.br

TV DIGITAL APLICADA NA EDUCAÇÃO. Email: fujio.yamada@mackenzie.br II SIMPOSIO INTERNACIONAL SOBRE NOVAS COMPETENCIAS EM TECNOLOGIA DIGITAL INTERATIVAS NA EDUCAÇÃO LABORATÓRIO DE TV DIGITAL DR. PROF. FUJIO YAMADA UNIVERSIDADE PRESBITERIANA MACKENZIE Email: fujio.yamada@mackenzie.br

Leia mais

Agilent N9342C, N9343C, N9344C

Agilent N9342C, N9343C, N9344C Agilent N9342C, N9343C, N9344C Analisadores de espectros de mão (HSAs) Testes de campo cada vez mais fáceis Conteúdo Os testes de campo agora ficaram mais fáceis... 3 Tenha os recursos de que você precisa

Leia mais

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS bits CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS I bloco codificador 1 codificador mapeador oscilador de canal de símbolo B/2 Q bloco 2 bloco 3 3 CDA antena amplificador bloco 4 CDA: conversor digital para analógico A figura

Leia mais

Teste de interferência de equipamentos WiMax em recepção de satélite banda C

Teste de interferência de equipamentos WiMax em recepção de satélite banda C Teste de interferência de equipamentos WiMax em recepção de satélite banda C Antonio Vivaldi Rodrigues Diretor de Engenharia CelPlan 2/32 Í N D I C E 1. SUMÁRIO EXECUTIVO... 5 2. INTRODUÇÃO... 6 3. SETUP

Leia mais

NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES MONOCANAIS ANALÓGICOS AM

NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES MONOCANAIS ANALÓGICOS AM ANEXO À RESOLUÇÃO N o 370, DE 13 DE MAIO DE 2004. NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES MONOCANAIS ANALÓGICOS AM 1. Objetivo Esta norma estabelece os requisitos técnicos

Leia mais

Campinas, 4 de outubro de 2011

Campinas, 4 de outubro de 2011 Anexo à Resolução Nº 506 Relatório de Ensaio Número: CertLab WIF 4454 11 01 Rev0 Equipamento Sob Ensaio (ESE) Modelo: Nome: Tecnologia Ltda. Campinas, 4 de outubro de 2011. Este Relatório de ensaio só

Leia mais

Engenheiro Eletrônico pela Unicamp e Mestre em Engenharia Eletrônica pelo INPE.

Engenheiro Eletrônico pela Unicamp e Mestre em Engenharia Eletrônica pelo INPE. Antena Coletiva: Projeto e Cuidados para Receber a TV Digital Este tutorial apresenta considerações para projeto de sistemas de antena coletiva para distribuir sinais de TV digital de alta definição, HD,

Leia mais

Capítulo III Descrição geral dos testes de campo

Capítulo III Descrição geral dos testes de campo Capítulo III Descrição geral dos testes de campo A) Teste de Campo de Cobertura para Comparação de Desempenho dos Sistemas ATSC, DVB-T e ISDB-T A1. Objetivo Este teste tem como objetivo comparar o desempenho

Leia mais

Testes de Interferências do LTE na TV Digital

Testes de Interferências do LTE na TV Digital Testes de Interferências do LTE na TV Digital Prof. Gunnar Bedicks Laboratório de Pesquisas em TV Digital Universidade Presbiteriana Mackenzie São Paulo, 13.02.2014 Metodologia dos Estudos de Interferência

Leia mais

TESTES DE INTERFERÊNCIA DO SINAL LTE NA RECEPÇÃO DE TV DIGITAL NA FAIXA DE UHF

TESTES DE INTERFERÊNCIA DO SINAL LTE NA RECEPÇÃO DE TV DIGITAL NA FAIXA DE UHF TESTES DE INTERFERÊNCIA DO SINAL NA RECEPÇÃO DE TV DIGITAL NA FAIXA DE UHF As preocupações com a interferência da na TV digital operando em faixas adjacentes vêm crescendo nos últimos anos, com o desenvolvimento

Leia mais

NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES DE ESTAÇÕES RÁDIO BASE E DE ESTAÇÕES REPETIDORAS

NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES DE ESTAÇÕES RÁDIO BASE E DE ESTAÇÕES REPETIDORAS ANEXO À RESOLUÇÃO N o 554, DE 20 DE DEZEMBRO DE 2010 NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES DE ESTAÇÕES RÁDIO BASE E DE ESTAÇÕES REPETIDORAS 1. Objetivo Esta Norma estabelece,

Leia mais

Aparelho Celular. Estudo elaborado com intuito de facilitar a compreensão do funcionamento de um aparelho celular através de uma linguagem simples.

Aparelho Celular. Estudo elaborado com intuito de facilitar a compreensão do funcionamento de um aparelho celular através de uma linguagem simples. Aparelho Celular Estudo elaborado com intuito de facilitar a compreensão do funcionamento de um aparelho celular através de uma linguagem simples. O Diagrama em bloco do aparelho celular apresentado é

Leia mais

ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DE SINAIS DE TV DIGITAL NA CIDADE DE UBERLÂNDIA - MG

ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DE SINAIS DE TV DIGITAL NA CIDADE DE UBERLÂNDIA - MG ANÁLISE DA PROPAGAÇÃO DE SINAIS DE TV DIGITAL NA CIDADE DE UBERLÂNDIA - MG Tiago Nunes Santos, Gilberto Arantes Carrijo Universidade Federal de Uberlândia, Faculdade de Engenharia Elétrica, Uberlândia-MG.

Leia mais

Projeto de Múltiplas RSSF operando sobre. Fibra óptica

Projeto de Múltiplas RSSF operando sobre. Fibra óptica Anais do XIX Encontro de Iniciação Científica ISSN 1980178 Projeto de Múltiplas RSSF operando sobre Maria Caroline de Andrade PUC-Campinas Centro de Ciências Exatas, Ambientais e de Tecnologias maria.ca@puccampinas.edu.br

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 TIPO DE INSTALAÇÃO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO. Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 TIPO DE INSTALAÇÃO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 8 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO EXEMPLO MP LTDA. TELEVISÃO DIGITAL TERRESTRE Largura

Leia mais

Novas Tecnologias para aplicações RF. Alexsander Loula Gerente de Eng. de Aplicações

Novas Tecnologias para aplicações RF. Alexsander Loula Gerente de Eng. de Aplicações Novas Tecnologias para aplicações RF Alexsander Loula Gerente de Eng. de Aplicações Agenda Espectro de frequência As últimas tecnologias de rádio Algumas coisas para ficar de olho 2 ESPECTRO DE FREQUÊNCIA

Leia mais

Sistemas de Televisão Avançada. O Sinal de RF em sistemas ATV. Sistemas Radiantes para DTV

Sistemas de Televisão Avançada. O Sinal de RF em sistemas ATV. Sistemas Radiantes para DTV Sistemas Radiantes para DTV Sistemas de Televisão Avançada Revolucionária concepção para a geração, produção, transmissão e recepção de conteúdo multimídia com qualidade vídeo película 35mm e áudio surround

Leia mais

CATÁLOGO 2015 PHONAK SYSTEM VENDA

CATÁLOGO 2015 PHONAK SYSTEM VENDA PHONAK SYSTEM VENDA POR QUE PHONAK? ÍNDICE Sabendo da importância do mecanismo para solução em comunicação para emissoras de TV (Broadcast), eventos, entre outros, a R&FCom Tecnologia em Comunicação disponibiliza

Leia mais

Pesquisas na Recepção de TV Digital em VHF

Pesquisas na Recepção de TV Digital em VHF Universidade Presbiteriana Mackenzie Laboratório de TV Digital Pesquisas na Recepção de TV Digital em VHF Congresso SET Sessão: P&D em Radiodifusão Eng. Renato Maroja (rmmaroja@ieee.org) 21/08/ Pesquisas

Leia mais

Campinas, 18 de outubro de 2010

Campinas, 18 de outubro de 2010 Resolução Nº 56 Seção IX Relatório de Teste Número: CertLab-WIF-63--Rev Equipamento sob Ensaio Modelo: Nome: Tecnologia Ltda. Campinas, 8 de outubro de Laboratório de ensaio acreditado pela CGCRE/INMETRO

Leia mais

Circuitos de Comunicação Introdução

Circuitos de Comunicação Introdução Circuitos de Comunicação Introdução Gil Pinheiro UERJ-FEN-DETEL Circuitos de Comunicação Objetivo: Estudar os blocos funcionais eletrônicos e de processamento digital de sinais que são utilizados nas comunicações

Leia mais

ÍNDICE PORTUGUÊS INDEX ENGLISH

ÍNDICE PORTUGUÊS INDEX ENGLISH ÍNDICE PORTUGUÊS 1. Características... 2 2. Conteúdo da Embalagem... 3 3. Como usar o Receptor de TV Digital... 3 4. Tela de Vídeo... 6 5.Requisitos Mínimos... 6 6. Marcas Compatíveis... 8 INDEX ENGLISH

Leia mais

NORMA Nº 15/96. CANALIZAÇÃO E CONDIÇÕES DE USO DE FREQÜÊNCIAS PARA SISTEMAS DIGITAIS DE RADIOCOMUNICAÇÃO NA FAIXA DE 18 GHz.

NORMA Nº 15/96. CANALIZAÇÃO E CONDIÇÕES DE USO DE FREQÜÊNCIAS PARA SISTEMAS DIGITAIS DE RADIOCOMUNICAÇÃO NA FAIXA DE 18 GHz. NORMA Nº 15/96 CANALIZAÇÃO E CONDIÇÕES DE USO DE FREQÜÊNCIAS PARA SISTEMAS DIGITAIS DE RADIOCOMUNICAÇÃO NA FAIXA DE 18 GHz. 1-OBJETIVO Esta norma tem por objetivo estabelecer a canalização e as condições

Leia mais

Relatório Técnico PD.33.10.91A.0040A/RT-02-AA. Análise de convivência entre os sistemas FWA e TVRO.

Relatório Técnico PD.33.10.91A.0040A/RT-02-AA. Análise de convivência entre os sistemas FWA e TVRO. Relatório Técnico PD.33.10.91A.0040A/RT-02-AA Análise de convivência entre os sistemas FWA e TVRO. Comparação entre módulos LNB comerciais e modificados para a situação de convivência entre sistemas terrestres

Leia mais

Comunicações e Rádios Digitais

Comunicações e Rádios Digitais UERJ - Circuitos de Comunicação Prof. Gil Pinheiro Comunicações e Rádios Digitais Gil Pinheiro UERJ-FEN-DETEL Conteúdo Comunicação Digital x Transmissão Digital Os SDR (Software Defined Radios) Arquiteturas

Leia mais

DTT Handheld Spectrum Analyzer. Analisador de espectro DTT portátil. Manual do usuário

DTT Handheld Spectrum Analyzer. Analisador de espectro DTT portátil. Manual do usuário DTT Handheld Spectrum Analyzer Analisador de espectro DTT portátil Manual do usuário Botões e indicadores... 2 Como medir... 3 Analisador de espectro... 4 Menu... 5 Channel Power... 5 Scope... 6 Spectrum...

Leia mais

Atividade 3: Testes de Campo realizados no campus do Inmetro em Xerém, Rio de Janeiro e com rede comercial em Aparecida, São Paulo.

Atividade 3: Testes de Campo realizados no campus do Inmetro em Xerém, Rio de Janeiro e com rede comercial em Aparecida, São Paulo. Projeto de testes para avaliação de interferência e análise de coexistência entre o Sistema Brasileiro de Televisão Digital e o LTE na faixa de 700 MHz (Banda 28 3GPP) Atividade 3: Testes de Campo realizados

Leia mais

ELETROMIÓGRAFO ME 6000

ELETROMIÓGRAFO ME 6000 Página 1 de 5 ELETROMIÓGRAFO ME 6000 1. INTRODUÇÃO 2. POSICIONAMENTO DOS ELETRODOS 3. USO DO ELETROMIOGRÁFICO COM O SOFTWARE MEGA WIN 4. ME6000 3.1 Cuidados 3.2 Como ligar e usar os menus: Measure, File

Leia mais

Testando interferências com analisadores de espectros de mão. Nota de aplicação

Testando interferências com analisadores de espectros de mão. Nota de aplicação Testando interferências com analisadores de espectros de mão Nota de aplicação Conteúdo Introdução... 3 Sistemas wireless e interferências... 4 Duplexação de radiofrequências... 6 Half-duplex... 6 Full-duplex...

Leia mais

ESCOLA DE COMUNICAÇÕES AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA

ESCOLA DE COMUNICAÇÕES AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA ESCOLA DE COMUNICAÇÕES AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA ESCOLA DE COMUNICAÇÕES OBJETIVOS Descrever a função de cada bloco do diagrama-bloco do RECEPTOR-TRANSMISSOR EB 11-RY 20/ERC; Descrever os procedimentos de medição

Leia mais

4 CARACTERÍSTICA DE DESEMPENHO DE RECEPÇÃO

4 CARACTERÍSTICA DE DESEMPENHO DE RECEPÇÃO 4 CARACTERÍSTICA DE DESEMPENHO DE RECEPÇÃO Este bloco de ensaios visa a avaliar as características dos sistemas de TV Digital ATSC, DVB-T e ISDB-T para recepção dos sinais. 4.1 Limiar da relação portadora

Leia mais

Medidor de campo para sinais de TV digital HD padrão Brasileiro ISDB-T

Medidor de campo para sinais de TV digital HD padrão Brasileiro ISDB-T Medidor de campo para sinais de TV digital HD padrão Brasileiro ISDB-T LCD 3.5 : Colorido de Alta Resolução Monitor: Sintoniza o canal selecionado com áudio e vídeo Leituras de: Pre BER, Post BER, MER,

Leia mais

Procedimentos para predição de transmissão do sinal de televisão digital

Procedimentos para predição de transmissão do sinal de televisão digital Procedimentos para predição de transmissão do sinal de televisão digital Maria Emília Gomes Pereira Instituto Nacional de Telecomunicações Inatel mariae@gee.inatel.br Anderson Fagiani Fraga Instituto Nacional

Leia mais

Conceitos Inovadores na Operação da Rede Nacional de TV Pública Digital RNTPD

Conceitos Inovadores na Operação da Rede Nacional de TV Pública Digital RNTPD Conceitos Inovadores na Operação da Rede Nacional de TV Pública Digital RNTPD Rio de Janeiro, 10 de dezembro 2009 Rede Nacional de TV Pública Digital Cobertura em todos os municípios com mais de 100 mil

Leia mais

Obtenha medidas de potência de um sinal de fluxo abaixo DOCSIS usando um analisador de espectro

Obtenha medidas de potência de um sinal de fluxo abaixo DOCSIS usando um analisador de espectro Obtenha medidas de potência de um sinal de fluxo abaixo DOCSIS usando um analisador de espectro Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Negação Convenções Compreendendo o monte

Leia mais

Maxiva UAX Compact Class

Maxiva UAX Compact Class Maxiva UAX Compact Class Transmissor de UHF de Baixa Potência/Transposer/Gap Filler A família Maxiva UAX Compact Class de transmissores UHF, transposers/ lido é construida sobre a base comprovada dos sistemas

Leia mais

Modelo de propagação: Qual modelo utilizar? SET 2011

Modelo de propagação: Qual modelo utilizar? SET 2011 Modelo de propagação: Qual modelo utilizar? SET 2011 valderez@adthec.com.br 25.08.2011 Uma analise dos modelos de propagação em função do tipo de recepção, através da predição de cobertura, modelos de

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA DE MINAS GERAIS UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR 1 Validade: A partir de 01/91 Departamento Acadêmico de: Engenharia Elétrica Curso: Engenharia Industrial Elétrica Carga Horária: 60H ( Teórica: 30H Lab.: 30H Exerc.: 00H ) Créditos: 03 Pré-requisitos:

Leia mais

Técnicas de Operação do Analisador de Espectro

Técnicas de Operação do Analisador de Espectro 8563A SPECTRUMANALYZER 9kHz-26.5GHz Técnicas de Operação do Analisador de Espectro 1 8563A SPECTRUMANALYZER 9kHz-26.5GHz Introdução O que é análise de espectro? 2 O que é a análise de espectro? Em sua

Leia mais

Ficha técnica: AirMagnet Spectrum XT

Ficha técnica: AirMagnet Spectrum XT Ficha técnica: AirMagnet Spectrum XT O AirMagnet Spectrum XT é a primeira solução profissional de um analisador de espectro profissional do setor que combina análises detalhadas de RF com informações da

Leia mais

Simulador de sinais de plataformas de coleta de dados (PCD s) para testes de transponders do sistema brasileiro de coleta de dados (SBCD)

Simulador de sinais de plataformas de coleta de dados (PCD s) para testes de transponders do sistema brasileiro de coleta de dados (SBCD) Anais XV Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto - SBSR, Curitiba, PR, Brasil, 30 de abril a 05 de maio de 2011, INPE p.8978 Simulador de sinais de plataformas de coleta de dados (PCD s) para testes

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Parte II: Camada Física Dezembro, 2012 Professor: Reinaldo Gomes reinaldo@computacao.ufcg.edu.br Meios de Transmissão 1 Meios de Transmissão Terminologia A transmissão de dados d

Leia mais

1 Problemas de transmissão

1 Problemas de transmissão 1 Problemas de transmissão O sinal recebido pelo receptor pode diferir do sinal transmitido. No caso analógico há degradação da qualidade do sinal. No caso digital ocorrem erros de bit. Essas diferenças

Leia mais

Acordo global de serviços com a Delphi Visão geral, 5/2011. Chad Ruwe, gerente de contas da NI Marni Schwartz, gerente sênior de programa

Acordo global de serviços com a Delphi Visão geral, 5/2011. Chad Ruwe, gerente de contas da NI Marni Schwartz, gerente sênior de programa Acordo global de serviços com a Delphi Visão geral, 5/2011 Chad Ruwe, gerente de contas da NI Marni Schwartz, gerente sênior de programa Acordo global de serviços com a Delphi Acesso ilimitado ao software

Leia mais

SOLUÇÃO DE TELEMETRIA PARA SANEAMENTO

SOLUÇÃO DE TELEMETRIA PARA SANEAMENTO SOLUÇÃO DE TELEMETRIA PARA SANEAMENTO Marcelo Pessoa Engenheiro de soluções para saneamento Introdução As indústrias buscam eficiência, aumento da qualidade e a redução de custos. Para alcançar isto investem

Leia mais

INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES

INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES 1 INSTRUMENTAÇÃO INDUSTRIAL 1. INTRODUÇÃO / DEFINIÇÕES 1.1 - Instrumentação Importância Medições experimentais ou de laboratório. Medições em produtos comerciais com outra finalidade principal. 1.2 - Transdutores

Leia mais

A TV Digital no Brasil

A TV Digital no Brasil Agência Nacional de Telecomunicações Superintendência de Serviços de Comunicação de Massa A TV Digital no Brasil 30 de março de 2007 Ara Apkar Minassian Superintendente SET- São Paulo/SP 30 de março e

Leia mais

Video Lecture RF. Laps

Video Lecture RF. Laps Video Lecture RF Laps Agenda 1. Considerações no projeto de circuitos RF 2. Casamento de impedância 3. Parâmetros S e Carta de Smith 4. Dispositivos/blocos comumente usados 5. Arquiteturas de transceptores

Leia mais

Analisadores de espectros FieldFox da Agilent

Analisadores de espectros FieldFox da Agilent Analisadores de espectros FieldFox da Agilent 9/14/18/26,5 GHz Resumo técnico N9935A N9936A N9937A N9938A Carregue a precisão com você. Tenha a qualidade das medições de micro-ondas da Agilent em campo

Leia mais

O Uso Racional do Espectro em beneficio da sociedade: a utilização da faixa dos 700 MHz Fiesp

O Uso Racional do Espectro em beneficio da sociedade: a utilização da faixa dos 700 MHz Fiesp O Uso Racional do Espectro em beneficio da sociedade: a utilização da faixa dos 700 MHz Fiesp 7-8-2013 Agenda Atribuições e missão da SET Grupos SET de Trabalho Testes e estudos no Japão Proposta de consulta

Leia mais

6 Cálculo de cobertura de sistemas de TV Digital

6 Cálculo de cobertura de sistemas de TV Digital 6 Cálculo de cobertura de sistemas de TV Digital Neste capítulo, os modelos desenvolvidos serão utilizados para a avaliação da cobertura de sistemas de TV digital na cidade de São Paulo. Partindo dos limiares

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ATO N o 1135 DE 18 DE FEVEREIRO DE 2013. O SUPERINTENDENTE DE RADIOFREQÜÊNCIA E FISCALIZAÇÃO DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL, no uso das atribuições

Leia mais

Projeto de Testes de coexistência entre o Sistema Brasileiro de Televisão Digital e o LTE na faixa de 700MHz (Banda 28 3GPP)

Projeto de Testes de coexistência entre o Sistema Brasileiro de Televisão Digital e o LTE na faixa de 700MHz (Banda 28 3GPP) Projeto de Testes de coexistência entre o Sistema Brasileiro de Televisão Digital e o LTE na faixa de 700MHz (Banda 28 3GPP) Ref. Contrato n. ED-CTC ABINEE 325 Atividade 1: Realização de análise teórica

Leia mais

Manual de Operação VT7000 ISDB-TB. Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre CONVERSOR DIGITAL TERRESTRE. A conquista da melhor imagem. Rev.

Manual de Operação VT7000 ISDB-TB. Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre CONVERSOR DIGITAL TERRESTRE. A conquista da melhor imagem. Rev. Rev. B Manual de Operação A conquista da melhor imagem. CONVERSOR DIGITAL TERRESTRE ISDB-TB Sistema Brasileiro de TV Digital Terrestre PRODUTO BRASILEIRO PRESERVE O MEIO AMBIENTE ÍNDICE Instalação Rápida...

Leia mais

Tema: Rastreabilidade de medição. Walderson Vidal Adriano Bitencurte

Tema: Rastreabilidade de medição. Walderson Vidal Adriano Bitencurte Tema: Rastreabilidade de medição Walderson Vidal Adriano Bitencurte NBR ISO/IEC 17025 5.6 - Rastreabilidade da medição Todo equipamento utilizado em Ensaio e/ou Calibração, incluindo equipamento para medições

Leia mais

Monitor ou TV com altíssima qualidade de imagem. A escollha é sua.

Monitor ou TV com altíssima qualidade de imagem. A escollha é sua. Monitor ou TV com altíssima qualidade de imagem. A escollha é sua. Full HD Receptor Digital HDMI Música Foto 2,5 Alta resolução e novo design para você usar como quiser. 2,5 2,5 Painel LED livre de Hg

Leia mais

Método de cálculo de MCL entre TVD e LTE

Método de cálculo de MCL entre TVD e LTE Método de cálculo de MCL entre TVD e LTE Marcus Aurélio Ribeiro Manhães e Marcos Baracho Trindade (Fundação CPqD) Abstract This article displays a methodology for calculating a Minimum Coupling Loss (MCL)

Leia mais

NOVAS APLICAÇÕES DO ISDB-T

NOVAS APLICAÇÕES DO ISDB-T ANEXO 5 NOVAS APLICAÇÕES DO ISDB-T Uma das vantagens mais marcantes do ISDB-T é a sua flexibilidade para acomodar uma grande variedade de aplicações. Aproveitando esta característica única do ISDB-T, vários

Leia mais

1 INTRODUÇÃO 1 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS 1 2.1 ARQUITETURA DO SISTEMA 4 3 CONFIGURAÇÃO DO PROCESSADOR BTS 4 3.1 COMPRESSOR 5 3.

1 INTRODUÇÃO 1 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS 1 2.1 ARQUITETURA DO SISTEMA 4 3 CONFIGURAÇÃO DO PROCESSADOR BTS 4 3.1 COMPRESSOR 5 3. COMPRESSOR / DECOMPRESSOR TS9600 BTS i SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO 1 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS 1 2.1 ARQUITETURA DO SISTEMA 4 3 CONFIGURAÇÃO DO PROCESSADOR BTS 4 3.1 COMPRESSOR 5 3.2 DECOMPRESSOR 6 4. CARACTERÍSTICAS

Leia mais

Multi vínculo MINI Estação Receptora. RX USB Link

Multi vínculo MINI Estação Receptora. RX USB Link ADVERTÊNCIA Este manual contem informação muito importante sobre o uso e funcionamento do produto e informações sobre garantia e responsabilidade do fabricante. Todo o manual deve ser lido cuidadosamente.

Leia mais

Luiz Bertini. Antenas Parabólicas

Luiz Bertini. Antenas Parabólicas Antenas Parabólicas Possuem uma alta diretividade o que nos leva a perceber que possui um alto ganho. Uma antena receptora de satélites de 3 metros de diâmetro, por exemplo, tem um ganho de 33dB, ou seja,

Leia mais

802.11n + NV2 TDMA. Desempenho e Acesso Múltiplo em Redes Wireless com RouterOS

802.11n + NV2 TDMA. Desempenho e Acesso Múltiplo em Redes Wireless com RouterOS 802.11n + NV2 TDMA Desempenho e Acesso Múltiplo em Redes Wireless com RouterOS Nicola Sanchez Engenheiro de Telecomunicações Mikrotik Certified Trainer CENTRO DE TREINAMENTO OFICIAL MIKROTIK CENTRO DE

Leia mais

6 Simulação do Canal de TV Digital

6 Simulação do Canal de TV Digital 6 Simulação do Canal de TV Digital 6.1. Simulação com os Programas SIRCIM e SMRSIM O Sistema Brasileiro de TV Digital (SBTVD) irá operar basicamente em duas configurações: - Antena transmissora externa

Leia mais

PLATAFORMA DE TESTES - PROPOSTA. JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA Comitê Técnico AESP

PLATAFORMA DE TESTES - PROPOSTA. JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA Comitê Técnico AESP PLATAFORMA DE TESTES - PROPOSTA JOSÉ EDUARDO MARTI CAPPIA Comitê Técnico AESP - O RÁDIO DIGITAL NÃO RESOLVE O PROBLEMA DA ONDA MÉDIA. - O AUMENTO DO RUÍDO ELÉTRICO URBANO MUNDIAL - - A PRESERVAÇÃO DO CONTEÚDO

Leia mais

Desenvolvimento de Sistema de Recepção com Amplificação do Nível de Sinal Digital de Alta Definição

Desenvolvimento de Sistema de Recepção com Amplificação do Nível de Sinal Digital de Alta Definição Desenvolvimento de Sistema de Recepção com Amplificação do Nível de Sinal Digital de Alta Definição Diego de Moura, Ingrid C. Cezário, Adroaldo Raizer Universidade Federal de Santa Catarina Florianópolis,

Leia mais

Treinamento Técnico Wireless 2015

Treinamento Técnico Wireless 2015 Treinamento Técnico Wireless 2015 TERMINAL CELULAR FIXO TCF-100D 1 - Torre com pára-raios e bom aterramento (vide norma NBR-5419). Sistema SPDA - Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas 2 - Possibilita

Leia mais

Telemetria para Medição de Consumo Especificações Técnicas

Telemetria para Medição de Consumo Especificações Técnicas Página: 2 / 5 Telemetria para Medição de Consumo Introdução Este documento apresenta as características técnicas da solução de telemetria do consumo de água, gás e energia (e outros medidores com saída

Leia mais

PROTÓTIPO PARA ADAPTAÇÃO DE INSTRUMENTOS COM PROTOCOLO HART PARA COMUNICAÇÃO COM O OPC VIA ZIGBEE

PROTÓTIPO PARA ADAPTAÇÃO DE INSTRUMENTOS COM PROTOCOLO HART PARA COMUNICAÇÃO COM O OPC VIA ZIGBEE PROTÓTIPO PARA ADAPTAÇÃO DE INSTRUMENTOS COM PROTOCOLO HART PARA COMUNICAÇÃO COM O OPC VIA ZIGBEE Luiz Gonzaga Queiroz de Paiva Filho luiz.gonzag@hotmail.com Matusalém Martins Lanes martinslanes@yahoo.com.br

Leia mais

Compatibility Between 4G Services and Digital Television in the 700 MHz Band

Compatibility Between 4G Services and Digital Television in the 700 MHz Band National Telecommunications Agency Brazil Compatibility Between 4G Services and Digital Television in the 700 MHz Band Brazilian studies and regulations on the coexistence of IMT Services operating in

Leia mais

Tecnologia de faixa para falha

Tecnologia de faixa para falha Tecnologia de faixa para falha Por Tom Bell e John Nankivell Índice 1. Introdução 1 2. Equipamento de teste / processo de teste de PIM existente 2 3. Nova análise de RTF / limitações técnicas 3 4. Fluxograma

Leia mais

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO

ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO ESCOPO DA ACREDITAÇÃO ABNT NBR ISO/IEC 17025 ENSAIO Norma de Origem: NIT-DICLA-016 Folha: 1 Total de Folhas: 24 RAZÃO SOCIAL/DESIGNAÇÃO DO LABORATÓRIO INSTITUTO DE CERTIFICAÇÕES BRASILEIRO S/A. / CERTLAB

Leia mais

Instrumentação, Aquisição e Processamento de Sinais para Medições de Engenharia

Instrumentação, Aquisição e Processamento de Sinais para Medições de Engenharia Seção de Ensino de Engenharia de Fortificação e Construção SE/2 Curso de Pós-Graduação em Engenharia de Transportes Instrumentação, Aquisição e Processamento de Sinais para Medições de Engenharia Prof.

Leia mais

The Importance of Radio Metrology for Health Impact Evaluation

The Importance of Radio Metrology for Health Impact Evaluation The Importance of Radio Metrology for Health Impact Evaluation Nuno Borges Carvalho nbcarvalho@ua.pt www.av.it.pt/nbcarvalho Universidade de Aveiro 005, it - instituto de telecomunicações. Todos os direitos

Leia mais

Relatório Técnico PD.33.10.91A.0040A/RT-01-AA. Análise de convivência entre os sistemas FWA e TVRO.

Relatório Técnico PD.33.10.91A.0040A/RT-01-AA. Análise de convivência entre os sistemas FWA e TVRO. Relatório Técnico PD.33.10.91A.0040A/RT-01-AA Análise de convivência entre os sistemas FWA e TVRO. Avaliação das condições de convivência entre sistemas terrestres FWA (4G) operando na faixa de 3,4 a 3,6

Leia mais

4. Tarefa 16 Introdução ao Ruído. Objetivo: Método: Capacitações: Módulo Necessário: Análise de PCM e de links 53-170

4. Tarefa 16 Introdução ao Ruído. Objetivo: Método: Capacitações: Módulo Necessário: Análise de PCM e de links 53-170 4. Tarefa 16 Introdução ao Ruído Objetivo: Método: Ao final desta Tarefa você: Estará familiarizado com o conceito de ruído. Será capaz de descrever o efeito do Ruído em um sistema de comunicações digitais.

Leia mais

4 Descrição do Sistema e Campanha de Medição

4 Descrição do Sistema e Campanha de Medição 4 Descrição do Sistema e Campanha de Medição Neste capítulo são descritos o sistema de transmissão, recepção e aquisição de dados utilizados no experimento. São descritas, ainda, a metodologia utilizada

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani

Redes de Dados e Comunicações. Prof.: Fernando Ascani Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Redes Wireless / Wi-Fi / IEEE 802.11 Em uma rede wireless, os adaptadores de rede em cada computador convertem os dados digitais para sinais de rádio,

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO N o 492, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2008

ANEXO À RESOLUÇÃO N o 492, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2008 ANEXO À RESOLUÇÃO N o 492, DE 19 DE FEVEREIRO DE 2008 NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES DIGITAIS PARA O SERVIÇO FIXO EM APLICAÇÕES PONTO- MULTIPONTO NAS FAIXAS DE FREQUÊNCIAS

Leia mais

Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas

Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas O objetivo deste tutorial é conhecer os componentes utilizados em sistemas de distribuição de CATV (TV à cabo) e antenas coletivas, usadas para a recepção

Leia mais

Capítulo 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 Apresentação... 3 1.2 Sobre este manual... 3 1.3 Instruções de segurança... 3

Capítulo 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 Apresentação... 3 1.2 Sobre este manual... 3 1.3 Instruções de segurança... 3 Sumário Capítulo 1 INTRODUÇÃO... 3 1.1 Apresentação... 3 1.2 Sobre este manual... 3 1.3 Instruções de segurança... 3 Capítulo 2 COMPONENTES... 4 Capítulo 3 CONTROLE REMOTO... 5 Capítulo 4 CONFIGURAÇÃO...

Leia mais

MICROFONES SEM FIO UHF

MICROFONES SEM FIO UHF MICROFONES SEM FIO UHF Microfones sem fio de alta tecnologia e durabilidade. Este manual está sujeito à mudanças sem aviso prévio. As imagens e ilustrações neste manual buscam aproximar-se ao máximo do

Leia mais

Módulo 4 Testes de Cabos

Módulo 4 Testes de Cabos CCNA 1 Conceitos Básicos de Redes Módulo 4 Testes de Cabos Fundamentos para o Teste de Cabos em Frequência Ondas Uma onda é energia que se propaga de um lugar para outro. Pode ser definida como um distúrbio

Leia mais

www.philips.com/welcome

www.philips.com/welcome Register your product and get support at www.philips.com/welcome SDV1225T/55 PT Manual do Usuário Sumário 1 Importante 4 Segurança 4 Aviso para os EUA 4 Aviso para o Canadá 4 Reciclagem 4 Português 2

Leia mais

Manual do Usuário DSM GIFTED

Manual do Usuário DSM GIFTED Manual do Usuário DSM GIFTED Introdução ao Menu Principal...2 Detalhes do Menu Principal:...3 1. Sat Find...3 1.1. Configurações dos Itens...3 1.2. Informações do Sinal:...4 1.3. Funções Adicionais...4

Leia mais

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 15/03/2004)

(Versão revista e atualizada do tutorial original publicado em 15/03/2004) Sistemas de Distribuição de CATV e Antenas Coletivas O objetivo deste tutorial é conhecer os componentes utilizados em sistemas de distribuição de CATV (TV à cabo) e antenas coletivas, usadas para a recepção

Leia mais

Modulação QAM. QAM na transmissão de sinais digitais

Modulação QAM. QAM na transmissão de sinais digitais QAM na transmissão de sinais digitais QAM é uma técnica atualmente utilizada tanto na modulação de sinais analógicos quanto de sinais digitais QAM quantizada é utilizada na transmissão de sinais digitais

Leia mais

Estudo e Definição de Redes Locais Sem Fio para Aplicação em Pátios de Subestações e Usinas de Energia Elétrica

Estudo e Definição de Redes Locais Sem Fio para Aplicação em Pátios de Subestações e Usinas de Energia Elétrica 1 Estudo e Definição de Redes Locais Sem Fio para Aplicação em Pátios de Subestações e Usinas de Energia Elétrica G. Preger, FURNAS, M. G. Castello Branco, CPqD e C. R. S. Fernandes, CPqD Resumo-Este trabalho

Leia mais

Principais parâmetros na definição de qualidade numa imagem digitalizada

Principais parâmetros na definição de qualidade numa imagem digitalizada Principais parâmetros na definição de qualidade numa imagem digitalizada reprodução de tom reprodução de cor resolução ruído e luz parasita aberrações e erros de registo. Principais parâmetros na definição

Leia mais

1 Moldando Pulso para reduzir a largura de banda

1 Moldando Pulso para reduzir a largura de banda 1 Moldando Pulso para reduzir a largura de banda Pulsos quadrados não são práticos. São difíceis de serem gerados e requerem grande largura de banda. Além disso, em razão da largura de banda limitada do

Leia mais

Modelo de um Sistema de Transmissão

Modelo de um Sistema de Transmissão Modelo de um Sistema de Transmissão A finalidade dos sistemas de telecomunicações é a de transformar um ou mais pontos as informações provenientes de uma ou mais fontes. uma configuração típica temos:

Leia mais

Transmissão e Multiplexação. Rodolfo I. Meneguette

Transmissão e Multiplexação. Rodolfo I. Meneguette Transmissão e Multiplexação Rodolfo I. Meneguette Redes de Acesso e Meios Físicos P: Como conectar os sistemas finais aos roteadores de borda? Redes de acesso residencial redes de acesso institucional

Leia mais

BANCADA DE TESTE E INSTRUMENTO VIRTUAL GENÉRICO

BANCADA DE TESTE E INSTRUMENTO VIRTUAL GENÉRICO Anais do XXXIV COBENGE. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo, Setembro de 2006. ISBN 85-7515-371-4 BANCADA DE TESTE E INSTRUMENTO VIRTUAL GENÉRICO Paulo S. C. Molina molina@upf.br Matheus A. C.

Leia mais

SISTEMA DE TREINAMENTO EM COMUNICAÇÃO DIGITAL Modelo: ED-2970

SISTEMA DE TREINAMENTO EM COMUNICAÇÃO DIGITAL Modelo: ED-2970 SISTEMA DE TREINAMENTO EM COMUNICAÇÃO DIGITAL Modelo: DESCRIÇÃO O sistema de treinamento em comunicação digital apresenta fácil aprendizado em princípios e aplicações da moderna tecnologia de comunicação

Leia mais

PEQUENO MANUAL PARA REALIZAÇÃO DE MEDIÇÕES EM modo fantasma

PEQUENO MANUAL PARA REALIZAÇÃO DE MEDIÇÕES EM modo fantasma PEQUENO MANUAL PARA REALIZAÇÃO DE MEDIÇÕES EM modo fantasma Escrito por Walisson Cardoso Fotos de Gustavo Ikeda Colaboração: Marx Miguel Junho 2014 Belém A realização de medições para a pesquisa tem se

Leia mais

Rádio Definido por Software - SDR

Rádio Definido por Software - SDR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CAMPUS SÃO JOSÉ SANTA CATARINA Rádio Definido por Software - SDR Prof. Ramon

Leia mais