UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010 UPS Fontes Ininterruptas de Energia APRESENTADOR: LEANDRO ROGGIA, ME. ORIENTADOR: PROF. CASSIANO RECH, DR. ORIENTADOR: PROF. LUCIANO SCHUCH, DR. COLABORADOR: HENRIQUE H. FIGUEIRA Santa Maria, Agosto de 2010.

2 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC Conteúdo Introdução Motivação UPS s e seus elementos integrantes Tipos de UPS s Normas Autonomia de UPS s Atividade prática Referências bibliográficas 1. Introdução Esta apostila do mini-curso sobre UPS integrante do SEPOC 2010 tem por objetivo mostrar os conceitos básicos a respeito das fontes ininterruptas de energia (UPS, do inglês Uninterruptable Power Supplies). As UPS s são equipamentos cuja principal função é fornecer energia elétrica para as cargas a partir do momento de falha no sistema de fornecimento, até o momento de restabelecimento da alimentação da rede. Inicialmente é mostrada a motivação para o uso de sistemas de UPS, bem como as principais aplicações nas quais estes equipamentos são empregados. Em seguida, a descrição e as funções dos sistemas de UPS s e dos conversores/elementos (retificadores, inversores, carregadores e descarregadores de baterias, filtros de entrada e de saída) que os integram são mostradas. Na seqüência, os principais tipos de UPS (passive stand-by, line interactive, double conversion) são apresentados. Em seguida, algumas normas que impõem regulamentações são mostradas. Considerações sobre autonomia das UPS s, baseadas no banco de baterias, são abordadas adiante. Na seqüência, as características da UPS utilizada para demonstração, servindo como atividade prática realizada na etapa final do mini-curso com o objetivo de facilitar o entendimento da operação das UPS s, são descritas. Por fim, uma lista de referências bibliográficas relevantes para o entendimento e aprofundamento do estudo sobre fontes ininterruptas de energia é apresentada.

3 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC Motivação Atualmente a humanidade é muito dependente da energia elétrica. Muitos são os equipamentos, produtos e atividades que necessitam desta energia. A cada dia que passa a população do planeta aumenta e, junto com ela, a demanda por energia elétrica. Para acompanhar o consumo crescente, a geração de energia elétrica também precisa aumentar, tornando o sistema maior e mais complexo. Porém, os sistemas de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica não são totalmente confiáveis e não têm condições de assegurar o fornecimento desta energia de maneira ininterrupta. A maioria dos equipamentos eletrônicos é ligada diretamente à rede pública de energia, como mostrado na Figura 1. Com isso, os equipamentos ficam expostos às anomalias apresentadas pela rede de energia, tais como: variações de tensão e freqüência, harmônicos de corrente, interrupções no fornecimento, etc. Rede pública de energia Equipamento eletrônico Figura 1. Rede pública de energia alimentando equipamento eletrônico. Entretanto, sofisticados equipamentos eletrônicos, como computadores, equipamentos de telecomunicações e de suporte a vida, hospitais, bancos, centrais de processamento de dados, entre outros, são susceptíveis a tais falhas. Assim, um sistema para realizar a interface entre equipamentos eletrônicos e a rede pública de energia deve ser utilizado para o perfeito funcionamento destas cargas críticas, conforme apresentado na Figura 2. Rede pública de energia Sistema de interface Equipamento eletrônico Figura 2. Condicionamento de energia através de um sistema de interface.

4 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC Atualmente, a utilização de sistemas de alimentação ininterrupta de energia (UPS Uninterruptible Power Supply) para fornecer energia para cargas críticas tem se tornado comum. Estas UPS s estão disponíveis em uma grande diversidade de topologias e operam desde baixas até altas potências. Estes sistemas podem fornecer energia monofásica, bifásica ou trifásica em diferentes freqüências (50Hz, 60Hz, 400Hz, etc.). Além disso, podem sintetizar formas de onda de tensão senoidal, trapezoidal ou quadrada. 3. UPS s e seus elementos e conversores integrantes Fonte ininterrupta de energia é a denominação dada a um sistema projetado para fornecer energia automaticamente para uma carga, durante algum tempo, enquanto a fonte normal de energia é incapaz de realizar o fornecimento de modo aceitável. Além de manter a continuidade no fornecimento de energia, as UPS s têm a função de filtrar, regular e condicionar energia para cargas sensíveis; isolar a carga da fonte de potência; permitir o desligamento ordenado de equipamentos no caso de falta de energia; conduzir o sistema durante o intervalo entre o instante de falta de energia e o momento em que um gerador de emergência possa assumir a carga. Uma UPS completa é formada basicamente por um retificador (conversor CA-CC) de entrada, um sistema armazenador de energia e um inversor (conversor CC-CA) de saída. Na maioria das aplicações, empregam-se ainda filtros de entrada (para adequações às normas de interferência eletromagnética) e de saída (para fornecimento de forma de onda senoidal da tensão de saída). A partir destes conversores/elementos, existem diversas configurações que podem ser obtidas de acordo com o grau de exigência da carga. O conversor CA-CC mais utilizado na entrada das UPS é o conversor boost PFC que, além de realizar a retificação da tensão de entrada, também proporciona correção do fator de potência (FP) do sistema. Com relação ao conversor CC-CA da saída, diversas topologias podem ser empregadas, sendo a mais utilizada em UPS s o inversor em ponte completa (full-bridge). A carga e descarga do banco de baterias geralmente são realizadas através dos conversores abaixador de tensão buck CC-CC e elevador de tensão boost CC-CC.

5 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC Tipos de UPS s Dentre as diversas configurações existentes de UPS s, pode-se dividi-las em três grandes grupos: passive stand-by (off-line), line interactive e double conversion (on-line). 4.1 UPS Passive Stand-by As UPS s passive stand-by apresentam somente um estágio de conversão de energia, onde normalmente a energia é diretamente transferida da rede de distribuição para a carga e, somente quando ocorre uma falha no sistema de distribuição, um elemento armazenador de energia fornece energia para a carga. Neste tipo de UPS, o inversor é conectado em paralelo à rede pública. A configuração básica deste tipo de UPS pode ser vista na Figura 3. Rede Filtro Carga Carregador Inversor Baterias Figura 3. Configuração básica de uma UPS passive stand-by. Este tipo de UPS apresenta fácil projeto, maior eficiência e menor custo se comparado com os demais tipos de UPS. Porém, a tensão/freqüência de saída é dependente da tensão/freqüência de entrada e o sistema apresenta um tempo de transferência entre os diferentes modos de operação. Assim, este tipo de UPS representa um compromisso entre um nível aceitável de proteção contra distúrbios e o custo e é comumente utilizada em baixas potências (menor do que 2 kva) [2]. 4.2 UPS Line Interactive As UPS s line interactive também apresentam apenas um estágio de conversão de energia. Neste tipo de UPS, o inversor é conectado em paralelo à entrada CA e atua em falhas do

6 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC fornecimento de energia de maneira a suprir a carga, para carregar o banco de baterias ou para condicionar a tensão de saída, dependendo das condições de fornecimento pela rede de alimentação. O termo line interactive provém do fato que em um dos modos de operação o inversor interage com a linha (rede pública) para diminuir, elevar, ou substituir a energia conforme requerido para manter a tensão constante para a carga crítica. A configuração básica deste tipo de UPS pode ser vista na Figura 4. Rede Carga Inversor/ Retificador Baterias Figura 4. Configuração básica de uma UPS line interactive. Esta UPS apresenta a vantagem de que o tempo de transferência da alimentação pela rede para o elemento armazenador de energia é reduzido se comparado com a UPS passive stand-by. Entretanto, a tensão/freqüência de saída apresenta dependência com relação à tensão/freqüência de entrada. 4.3 UPS Double Conversion As UPS s double conversion se caracterizam por dois estágios de conversão de energia, ou seja, primeiramente a energia CA da rede pública é convertida em CC e, posteriormente, é transformada em CA e transferida para a carga. Quando a rede pública apresenta alguma falha, o elemento armazenador fornece energia para a carga através do inversor. Neste tipo de UPS, o inversor é conectado em série entre a rede pública de energia e a carga. Assim, a energia para a carga flui continuamente pelo inversor. A configuração básica deste tipo de UPS pode ser vista na Figura 5.

7 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC Retificador Inversor Rede Carga Carregador/ Descarregador Baterias Figura 5. Configuração básica de uma UPS double conversion. As UPS s double conversion apresentam algumas importantes vantagens, como independência da tensão/freqüência de saída com relação à tensão/freqüência de entrada, possibilidade de tempo de transferência nulo, possibilidade de sintetizar diferentes tipos de forma de onda de tensão de saída e possibilidade de correção do fator de potência. Entretanto, como desvantagem, devido à dupla conversão de energia durante a operação normal, este tipo de UPS apresenta menor eficiência que os demais. Portanto, esta é a configuração mais completa em termos de proteção na carga, possibilidade de regulação e níveis de desempenho. Devido às suas várias vantagens, UPS s double conversion são largamente utilizadas para a proteção de cargas críticas em maiores níveis de potência. 5. Normas Nas seções seguintes serão mostrados resumos de três normas que regulamentam as especificações de entrada e de saída e condições de operação de UPS s. 5.1 Norma NEMA PE Esta norma, redigida pela NEMA (National Electrical Manufacturers Association) em 1992, é aplicada para sistemas de conversão de energia CA-CA com um elemento armazenador de energia elétrica CC dedicado. O objetivo desta publicação é fornecer definições, especificações, programa para testes, considerações sobre segurança, entre outros, aos fabricantes e usuários de UPS s.

8 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC A Tabela 1 apresenta as principais especificações para a entrada de UPS s. Tabela 1 Principais especificações para a entrada de UPS s. 1) Mínimo fator de potência à plena carga Potência (kva) Fator de potência 0,1 1 0,60 > ,65 > ,70 > ,75 > ,80 > ,85 2) Limite da corrente de entrada (Máxima carga da bateria e/ou máxima sobrecarga na saída) 125 % da corrente de entrada para plena carga 3) Máxima THD da corrente de entrada Potência (kva) THD > % > % > % A Tabela 2 apresenta as principais especificações para a saída de UPS s. Tabela 2 Principais especificações para a saída de UPS s. 1) Regulação da tensão de saída em regime permanente (operação à vazio até plena carga e da tensão mínima até a máxima tensão da bateria) Potência (kva) Máxima variação da tensão de saída 0, % a +5 % > ± 2 % 2) Máxima THD da tensão de saída para carga nominal Potência (kva) THD 2 10 % > 2 5 % 3) Capacidade de sobrecarga Potência (kva) Sobrecarga 0,1 2 Sem sobrecarga > % por 5 minutos > % por 10 minutos 4) Freqüência de saída Potência (kva) Variação da freqüência de saída 0,1 2 ± 1 Hz > 2 ± 0,5 Hz

9 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC Normas IEC e As normas internacionais IEC e IEC estabelecem limites para os harmônicos de corrente injetados na rede pública de alimentação. A diferença entre elas reside no fato de que a primeira é aplicada para equipamentos elétricos e eletrônicos cuja corrente de entrada é igual ou inferior a 16 A por fase, enquanto que a segunda é aplicada para equipamentos elétricos e eletrônicos cuja corrente de entrada é superior a 16 A por fase. Como exemplo, de acordo com a norma IEC , as UPS s são classificadas como sendo equipamentos da classe A. Desta maneira, os harmônicos da corrente de entrada não devem exceder os valores absolutos dados pela Tabela 3. Tabela 3 Limite dos harmônicos de corrente pela norma IEC Ordem do harmônico (n) Ímpares Pares Classe A Corrente máxima (A) 3 2,3 5 1,14 7 0,77 9 0, , ,21 15 n 39 0,15 (15/n) 2 1,08 4 0,43 6 0,3 8 n 40 0,23 (8/n) 5.3 Norma IEC A forma usual de classificação de UPS s (passive stand-by ou off-line, line interactive e double conversion ou on-line) deixa margem aos fornecedores de UPS para a criação termos que confundam o consumidor como, por exemplo, UPS semi on-line, UPS quase on-line, UPS true on-line, tecnologia on-line compartilhado, entre outros. Com o intuito minimizar os problemas gerados pela antiga classificação das UPS s apresentadas anteriormente, foi criada a norma IEC , a qual realiza a classificação de UPS s de forma independente dos antigos termos, evitando expressões fantasiosas.

10 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC Os três passos para a classificação das UPS s, segundo a norma IEC são: Passo 1: dependência da tensão de saída da UPS em relação à tensão da rede; Passo 2: forma de onda da tensão de saída da UPS; Passo 3: curvas de tolerância dinâmicas da saída da UPS. Maiores detalhes dos critérios de classificação podem ser encontrados diretamente na norma IEC Autonomia das UPS s A autonomia da UPS, ou seja, o tempo no qual a fonte é capaz de fornecer energia elétrica para a carga na ausência da rede de fornecimento é definido principalmente pela capacidade do banco de baterias empregado. A determinação do banco de baterias depende dos seguintes fatores: tempo de autonomia desejado, potência da carga alimentada, tensão do barramento de conexão do banco de baterias e capacidade das baterias. A Figura 6 mostra o tempo de descarga em função da corrente de descarga para diversas baterias do fabricante Saturnia com capacidade variando de 1,2 Ah até 40 Ah. TEMPO DE DESCARGA MINUTOS HORAS SH 8-6 SH 7-12 SH 5-12 SH 4-6 SH 4-12 SH SH 3-12 SH 2-12 SH SH Ah 24 Ah 17 Ah 12 Ah 10 Ah 8 Ah 7 Ah 5 Ah 4 Ah 3.2 Ah 2 Ah 40 Ah SH 10-6 SH SH SH SH ma A CORRENTE DE DESCARGA Figura 6 Tempo de descarga em função da corrente de descarga de baterias.

11 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC Por exemplo, supondo que se deseja uma autonomia de 40 minutos, para uma carga que consome 400 W de potência e que o banco de baterias possui tensão de 96 V (8 baterias de 12 V conectadas em série), sabe-se que a corrente fornecida pelo banco de baterias nesta situação é de P 400 I = = = 4,17A. V 96 Através do gráfico da Figura 6, chega-se a conclusão que é necessária a utilização de baterias de capacidade igual a 7 Ah. De posse desta capacidade, pode-se determinar a autonomia da UPS para outros valores de carga alimentada. Por exemplo, caso uma carga que necessite 2 A (192 W de potência) for suprida pela UPS, a sua autonomia será de aproximadamente 2 horas. 7. Atividade prática A atividade prática deste mini-curso consiste na apresentação e demonstração da UPS modelo Breakless New do fabricante CP Eletrônica. Esta UPS possui as características apresentadas na Tabela 4. Tabela 4 Características da UPS modelo Breakless New. Potência 6 kva / 4,2 kw Tipo/topologia Dupla conversão (on-line) Tensão de entrada 220 V ± 20 % Tensão de saída 220 V Número de fases da entrada monofásica ou bifásica Número de fases da saída monofásica THD da corrente de entrada < 10 % THD da tensão de saída < 3 % Variação da tensão de saída ± 1 %

12 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC Referências bibliográficas [1] W. Sölter, A New International UPS Classification by IEC , in Proceedings of 24th Annual International Telecommunications Energy Conference, 2002, pp [2] M. S. Racine, J. D. Parham, and M. H. Rashid, An overview of uninterruptible power supplies in Proceedings of the 37th Annual North American Power Symposium, 2005, pp [3] R. Krishnan and S. Srinivasan, Topologies for uninterruptible power supplies, in Proceedings IEEE International Symposium on Industrial Electronics, 1993, pp [4] S. A. Hamed and Y. Al-Shiboul, Off-line UPS system with optimum utilization of power elements, in Proceedings of International Conference on Opportunities and Advances in International Electric Power Generation, 1996, pp [5] W.-J. Ho, J.-B. Lio, and W.-S. Feng, A line-interactive UPS structure with built-in vectorcontrolled charger and PFC, in Proceedings of International Conference on Power Electronics and Drive Systems, 1997, vol. 1, pp [6] G. Joos, Y. Lin, P. D. Ziogas, and I. F. Lindsay, An online UPS with improved input-output characteristics, in Proceedings IEEE Applied Power Electronics Conference and Exposition, 1992, pp [7] W.-J. Ho, M.-S. Lin, and W.-S. Feng, A new single-phase on-line UPS structure pre-staged with PFC-and-boost converter in Proceedings of International Conference on Power Electronics and Drive Systems, 1997, vol. 1, pp [8] Y. Deng and X. He, Power stage arrangement for high power single-phase input and singlephase output online UPS, in Proceedings IEEE Power Electronics Specialists Conference, 2002, vol. 3, pp [9] C. Rech, H. A. Gründling, and J. R. Pinheiro, Comparison of discrete control techniques for UPS applications, in Proceedings IEEE Industry Applications Conference, 2000, vol. 4, pp [11] L. Schuch, C. Rech, H. L. Hey, H. A. Gründling, H. Pinheiro, J. R. Pinheiro, A battery ZVT bi-directional charger for uninterruptible power supplies, in Proceedings IEEE Power Electronics Specialists Conference, 2002, vol. 4, pp [12] L. Schuch, C. Rech, H. L. Hey, H. A. Gründling, H. Pinheiro, J. R. Pinheiro, Evaluation of a digital control system for a high-efficiency battery charger/ups, in Proceedings IEEE International Symposium on Industrial Electronics, 2003, vol. 2, pp

13 SEMINÁRIO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE SEPOC [13] C. Rech, H. Pinheiro, H. A. Gründling, H. L. Hey, and J. R. Pinheiro, A modified discrete control law for UPS applications, IEEE Transactions on Power Electronics, vol. 18, no. 5, pp , Sep [14] L. Schuch, C. Rech, H. L. Hey, and J. R. Pinheiro, Integrated ZVT auxiliary commutation circuit for input stage of double-conversion UPSs, IEEE Transactions on Power Electronics, vol. 19, no. 6, pp , Nov [15] L. Schuch, W. Priesnitz Filho, C. Rech, H. L. Hey, and J. R. Pinheiro, Integrated software to assist the design and study of UPS s, in Proceedings IEEE Workshop Power Electronics Education, 2005, pp [16] L. Schuch, C. Rech, and J. R. Pinheiro, Input stage of double-conversion UPS s using integration concept of ZVT auxiliary commutation circuit, in Proceedings IEEE Applied Power Electronics Conference and Exposition, 2005, vol. 1, pp

ESTUDO DE TOPOLOGIAS APLICADAS NA CONVERSÃO DE FREQÜÊNCIA EM SISTEMAS DE MÉDIA TENSÃO

ESTUDO DE TOPOLOGIAS APLICADAS NA CONVERSÃO DE FREQÜÊNCIA EM SISTEMAS DE MÉDIA TENSÃO ESTUDO DE TOPOLOGIAS APLICADAS NA CONVERSÃO DE FREQÜÊNCIA EM SISTEMAS DE MÉDIA TENSÃO Guilherme Sebastião da Silva, Cassiano Rech Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul UNIJUI

Leia mais

TOPOLOGIAS DE NOBREAK

TOPOLOGIAS DE NOBREAK TOPOLOGIAS DE NOBREAK O que é um Nobreak? Nobreaks são equipamentos que possuem a função de fornecer energia ininterrupta para a carga (computadores, servidores, impressoras, etc.). Além desta função,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010 UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA - UFSM CENTRO DE TECNOLOGIA CT GRUPO DE ELETRÔNICA DE POTÊNCIA E CONTROLE - GEPOC SEPOC 2010 FILTRO ATIVO DE POTÊNCIA SÉRIE PARALELO APRESENTADOR: MÁRCIO STEFANELLO,

Leia mais

Topologias de UPS estático. apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida e mantida em operação, utilizamos equipamentos

Topologias de UPS estático. apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida e mantida em operação, utilizamos equipamentos 36 Capítulo II Topologias de UPS estático Luis Tossi * Para evitarmos que os distúrbios elétricos de tensão DC, que se altera em nível DC em função de apresentados a seguir cheguem à carga a ser protegida

Leia mais

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48)

Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina: Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores CA-CC Monofásicos Controlados Prof.: Eduardo Simas eduardo.simas@ufba.br

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 6KVA - 10KVA -15KVA -20KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS

Leia mais

Os Diferentes tipos de No-Breaks

Os Diferentes tipos de No-Breaks Os Diferentes tipos de No-Breaks White Paper # 1 Revisão 4 Resumo Executivo Existe muita confusão no mercado a respeito dos diferentes tipos de No-Breaks e suas características. Cada um desses tipos será

Leia mais

Prof. Dr. Ernesto Ruppert Filho DSCE Departamento de Sistemas e Controle de Energia/FEEC/UNICAMP ruppert@fee.unicamp.

Prof. Dr. Ernesto Ruppert Filho DSCE Departamento de Sistemas e Controle de Energia/FEEC/UNICAMP ruppert@fee.unicamp. CONVERSORES ELETRÔNICOS DE POTÊNCIA PARA SISTEMAS FOTOVOLTAICOS DE BAIXA TENSÃO CONECTADOS À REDE Prof. Dr. Ernesto Ruppert Filho DSCE Departamento de Sistemas e Controle de Energia/FEEC/UNICAMP ruppert@fee.unicamp.br

Leia mais

STUDY AND ANALYSIS OF A UPS ON-LINE USING THE FUEL CELL AS POWER SOURCE

STUDY AND ANALYSIS OF A UPS ON-LINE USING THE FUEL CELL AS POWER SOURCE ESTUDO E ANÁLISE DE UM SISTEMA UPS ON-LINE UTILIZANDO A CÉLULA A COMBUSTÍVEL COMO FONTE AUXILIAR DE ENERGIA Augusto M. Costa, Renato S. Maciel e Luiz C. G. Freitas. Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Leia mais

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET

COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET COTAÇÃO ELETRÔNICA: 79/2014 COMPRASNET Especificação Técnica 1. Objeto Aquisição de 1 (um) NOBREAK DE POTÊNCIA 5 kva Obs.: Os atributos técnicos abaixo relacionados são de atendimento obrigatório. A nomenclatura

Leia mais

RESULTADOS PARCIAIS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE CONVERSOR CC-CC PARA APLICAÇÃO EM PAINÉIS FOTOVOLTAICOS

RESULTADOS PARCIAIS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE CONVERSOR CC-CC PARA APLICAÇÃO EM PAINÉIS FOTOVOLTAICOS RESULTADOS PARCIAIS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO DE CONVERSOR CC-CC PARA APLICAÇÃO EM PAINÉIS FOTOVOLTAICOS Autores: Felipe JUNG, Tiago DEQUIGIOVANI, Jessé de PELEGRIN, Marcos FIORIN Identificação autores:

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA HDS LM FP 0.8 DUPLA CONVERSÃO 1KVA - 2KVA -3KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS Sistemas

Leia mais

Controle de Conversores Estáticos Controladores baseados no princípio do modelo interno. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org

Controle de Conversores Estáticos Controladores baseados no princípio do modelo interno. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org Controle de Conversores Estáticos Controladores baseados no princípio do modelo interno cassiano@ieee.org 1 Objetivos da aula Projeto de um controlador PID para o controle da tensão de saída de um inversor

Leia mais

Aula 5 Infraestrutura Elétrica

Aula 5 Infraestrutura Elétrica Aula 5 Infraestrutura Elétrica Prof. José Maurício S. Pinheiro 2010 1 Ruído Elétrico Os problemas de energia elétrica são as maiores causas de defeitos no hardware das redes de computadores e conseqüente

Leia mais

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta

UPS. Unidades de Alimentação Ininterrupta UPS Uma UPS é um dispositivo que, quando em funcionamento correcto, ajuda a garantir que a alimentação dos equipamentos que estão a ela ligados, não sejam perturbados, fornecendo energia, através de uma

Leia mais

SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS

SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS SISTEMAS DE ENERGIA TTS IGBT TRIFÁSICO 10KVA À 200KVA UPS MANUTENÇÃO RETIFICADORES UPS INDUSTRIAL BATERIAS HDS SISTEMAS DE ENERGIA ANTECIPANDO SOLUÇÕES, GERANDO RESULTADOS A HDS Sistemas de Energia está

Leia mais

Perfil. Proteções. Nobreak Senoidal On-line Trifásico - Dupla Conversão. 10 a 100 kva

Perfil. Proteções. Nobreak Senoidal On-line Trifásico - Dupla Conversão. 10 a 100 kva 10 a 100 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas de 10 a 50KVA de 60 a 100KVA Perfil Nobreak Senoidal On-line Trifásico - Dupla Conversão A linha de nobreaks SMS Sinus Triphases

Leia mais

Nova Linha de Equipamentos Trifásicos Classic-DSP

Nova Linha de Equipamentos Trifásicos Classic-DSP Nova Linha de Equipamentos Trifásicos Classic-DSP Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP: 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469

Leia mais

Maior fabricante nacional de nobreaks e estabilizadores, com mais de 18 milhões de equipamentos vendidos.

Maior fabricante nacional de nobreaks e estabilizadores, com mais de 18 milhões de equipamentos vendidos. 1 SMS. Soluções com um diferencial exclusivo: a experiência de um líder de mercado. A SMS é líder no segmento de equipamentos para proteção de energia. São mais de 18 milhões de equipamentos vendidos em

Leia mais

Introdução à Eletrônica de Potência

Introdução à Eletrônica de Potência Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina Departamento Acadêmico de Eletrônica Eletrônica de Potência Introdução à Eletrônica de Potência Florianópolis, setembro de 2012. Prof.

Leia mais

Eficiência e Inovação em Conversão de Energia

Eficiência e Inovação em Conversão de Energia Eficiência e Inovação em Conversão de Energia TECTROL, desde 1973, fabricando equipamentos de conversão de energia para os mais variados segmentos tais como: Telecom, Energia, Petroquímico, naval e offshore,

Leia mais

Nobreak. 3,2 a 20 kva PERFIL PROTEÇÕES. senoidal on-line - dupla convers o

Nobreak. 3,2 a 20 kva PERFIL PROTEÇÕES. senoidal on-line - dupla convers o Nobreak senoidal on-line - dupla convers o modelos isolados e n o isolados com PFC opcional 3,2 a 20 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas PERFIL O nobreak inteligente

Leia mais

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 160 e 300 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla convers o 60 a 300 kva 60 kva de 80 a 120 kva 160 e 300 kva PERFIL Os nobreaks on-line de dupla conversão da linha Gran Triphases foram desenvolvidos com o que

Leia mais

Nobreak. 10 a 50 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 10 a 50 kva. senoidal on-line trifásico PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line trifásico dupla conversao ~ 10 a 50 kva PERFIL Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas Sinus Triphases 10 a 50 kva A linha de nobreaks SMS Sinus Triphases

Leia mais

Discrete Automation and Motion. Conceptpower DPA 500 100 kw 3 MW UPS modular - agora até 3 MW

Discrete Automation and Motion. Conceptpower DPA 500 100 kw 3 MW UPS modular - agora até 3 MW Discrete Automation and Motion Conceptpower DPA 500 100 kw 3 MW UPS modular - agora até 3 MW Tempo de inatividade igual a zero conheça o Conceptpower DPA 500 O Conceptpower DPA 500 da ABB é um sistema

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Procuradoria-Geral de Justiça ATA DE REGISTRO DE PREÇOS

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE PERNAMBUCO Procuradoria-Geral de Justiça ATA DE REGISTRO DE PREÇOS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Processo SIIG nº 0009881-8/2011. Processo Licitatório nº 013/2011 Pregão Presencial nº 004/2011 Ata de Registro de Preços nº 004/2011 Validade da Ata: 12 (doze) meses. Aos sete

Leia mais

CONVERSOR BOOST COM CÉLULA DE COMUTAÇÃO SUAVE ADEQUADO PARA SISTEMAS ININTERRUPTOS DE SUPRIMENTO DE ENERGIA ON-LINE. Resumo

CONVERSOR BOOST COM CÉLULA DE COMUTAÇÃO SUAVE ADEQUADO PARA SISTEMAS ININTERRUPTOS DE SUPRIMENTO DE ENERGIA ON-LINE. Resumo CONVERSOR BOOST COM CÉLULA DE COMUTAÇÃO SUAVE ADEQUADO PARA SISTEMAS ININTERRUPTOS DE SUPRIMENTO DE ENERGIA ON-LINE Renato S. Maciel 1 e Luiz C. G. Freitas 2 Resumo Este projeto apresenta o desenvolvimento

Leia mais

Associação Paralelo Ativo e Passivo Vantagens e Benefícios

Associação Paralelo Ativo e Passivo Vantagens e Benefícios Associação Paralelo Ativo e Passivo Vantagens e Benefícios Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP:91040-600 - Porto Alegre RS - Brasil Fone: (51)21312407

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM FILTRO ATIVO SÉRIE TRIFÁSICO

DESENVOLVIMENTO DE UM FILTRO ATIVO SÉRIE TRIFÁSICO Programa de Pós Graduação em Engenharia Elétrica e Informática Industrial www.cpgei.ct.utfpr.edu.br www.utfpr.edu.br I MAPP 2009 I Mostra Anual de Pesquisa e Pós-Graduação do CPGEI 01 a 04 de Dezembro

Leia mais

Disciplina Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores de Corrente Contínua para Corrente Alternada (Inversores)

Disciplina Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores de Corrente Contínua para Corrente Alternada (Inversores) Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores de Corrente Contínua para Corrente Alternada (Inversores)

Leia mais

Medidas de mitigação de harmônicos

Medidas de mitigação de harmônicos 38 Apoio Harmônicos provocados por eletroeletrônicos Capítulo XII Medidas de mitigação de harmônicos Igor Amariz Pires* A maneira mais comum de mitigar harmônicos é por meio da utilização de filtros. O

Leia mais

Keor t. trifásico ups 10 a 60 kva

Keor t. trifásico ups 10 a 60 kva Keor t trifásico ups 10 a Keor t UPS TRIFÁSICO KEOR T foi projetado com tecnologia avançada e com componentes de última geração, para garantir um ótimo desempenho, alta eficiência, alta disponibilidade

Leia mais

Sistema UPS (Uninterruptible Power Supply) 160 kva

Sistema UPS (Uninterruptible Power Supply) 160 kva Sistema UPS (Uninterruptible Power Supply) 160 kva 1. Características gerais 1.1. Sistema de alimentação ininterrupta trifásico, especificado para no mínimo 160 kva, na configuração SINGELO, contendo banco

Leia mais

Disciplina Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores de Corrente Contínua para Corrente Contínua Topologias Clássicas

Disciplina Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores de Corrente Contínua para Corrente Contínua Topologias Clássicas Universidade Federal da Bahia Escola Politécnica Departamento de Engenharia Elétrica Disciplina Eletrônica de Potência (ENGC48) Tema: Conversores de Corrente Contínua para Corrente Contínua Topologias

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE ITAJUBÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA RODOLFO RIBEIRO DE OLIVEIRA UMA CONTRIBUIÇÃO À ANÁLISE DE SOLUÇÕES PARA MITIGAÇÃO DE AFUNDAMENTOS MOMENTÂNEOS DE TENSÃO

Leia mais

SINUS DOUBLE II BLACK NOBREAK

SINUS DOUBLE II BLACK NOBREAK SINUS DOUBLE II BLACK NOBREAK ONLINE DUPLA CONVERSÃO 3,2 a 20 kva INDICADO PARA CARGAS CRÍTICAS Expansão de autonomia Bivolt, Monovolt 220V e Tri-Mono zero 8 proteções para a carga contra problemas da

Leia mais

SEÇÃO TÉCNICA DE MÁQUINAS ELÉTRICAS

SEÇÃO TÉCNICA DE MÁQUINAS ELÉTRICAS Um conjunto composto por: Uma unidade de alimentação de potência ininterrupta ("NO-BREAK"), monofásica, com os seguintes dados declarados em placa: Marca: PhD; Modelo: HP9100C; Número de série: 2LBG070925089020004;

Leia mais

SINUS DOUBLE II BLACK

SINUS DOUBLE II BLACK SINUS DOUBLE II BLACK NOBREAK ONLINE DUPLA CONVERSÃO 3,2 a 20 kva INDICADO PARA CARGAS CRÍTICAS Expansão de autonomia Bivolt, Monovolt 220V e Tri-Mono zero 8 proteções para a carga contra problemas da

Leia mais

Controle de Conversores Estáticos Controle de um conversor boost CCM para correção do FP. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org

Controle de Conversores Estáticos Controle de um conversor boost CCM para correção do FP. Prof. Cassiano Rech cassiano@ieee.org Controle de Conversores Estáticos Controle de um conversor boost CCM para correção do FP cassiano@ieee.org 1 Operação como PFP Como a freqüência de comutação do interruptor S é muito maior que a freqüência

Leia mais

Soluções em energia segura

Soluções em energia segura CP agora é Soluções em energia segura Catálogo de Produtos 2013 Catálogo de Produtos 2013 / A empresa Soluções // Catálogo de Produtos 2013 > CP agora é Schneider Electric > Por que escolher Schneider

Leia mais

ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA

ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA ENTENDENDO O FATOR DE POTÊNCIA Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento - CP Eletrônica S.A. Rua da Várzea 379 CEP: 91040-600 Porto Alegre RS Brasil Fone: (51)2131-2407 Fax: (51)2131-2469 engenharia@cp.com.br

Leia mais

De: Luis Alberto Katz Data: Janeiro 17 2007 Número: PA1906

De: Luis Alberto Katz Data: Janeiro 17 2007 Número: PA1906 ANÚNCIO DE PRODUTO De: Luis Alberto Katz Data: Janeiro 17 2007 Número: PA1906 Fluke 345 Alicate de medição de qualidade de energia Apresentamos o alicate de medição de qualidade de energia mais avançado

Leia mais

Condicionamento da Energia Solar Fotovoltaica para Sistemas Interligados à Rede Elétrica

Condicionamento da Energia Solar Fotovoltaica para Sistemas Interligados à Rede Elétrica Condicionamento da Energia Solar Fotovoltaica para Sistemas Interligados à Rede Elétrica Autor: Pedro Machado de Almeida O aproveitamento da energia gerada pelo sol, considerada inesgotável na escala de

Leia mais

Reatores Eletrônicos para LEDs de Potência

Reatores Eletrônicos para LEDs de Potência Universidade Federal do Ceará PET Engenharia Elétrica Fortaleza CE, Brasil, Abril, 2013 Universidade Federal do Ceará Departamento de Engenharia Elétrica PET Engenharia Elétrica UFC Reatores Eletrônicos

Leia mais

PROPOSTA. Pregão. Proposta(s) Item: 0001 Descrição: NOBREAK 6KVA - CONFORME ANEXO 01 DO EDITAL Quantidade: 1 Unidade de Medida: Unidade

PROPOSTA. Pregão. Proposta(s) Item: 0001 Descrição: NOBREAK 6KVA - CONFORME ANEXO 01 DO EDITAL Quantidade: 1 Unidade de Medida: Unidade PROPOSTA Pregão Órgão: Prefeitura Municipal de Palmas Número: 253/2012 Número do Processo: 2012023905 Unidade de Compra: Secretaria de Segurança, Trânsito e Transportes Proposta(s) Item: 0001 Descrição:

Leia mais

Cortes de tensão (notching) e as respostas de UPS estáticos

Cortes de tensão (notching) e as respostas de UPS estáticos Cortes de tensão (notching) e as respostas de UPS estáticos Fabrício Douglas Gonçalves, Anésio de Leles Ferreira Filho, Felipe Tadeu Stemler, Luiz Valadão e Marcelo Leite Freire Departamento de Engenharia

Leia mais

SOBRE NoBreak s Perguntas e respostas. Você e sua empresa Podem tirar dúvidas antes de sua aquisição. Contulte-nos. E-mail = gsrio@gsrio.com.

SOBRE NoBreak s Perguntas e respostas. Você e sua empresa Podem tirar dúvidas antes de sua aquisição. Contulte-nos. E-mail = gsrio@gsrio.com. SOBRE NoBreak s Perguntas e respostas Você e sua empresa Podem tirar dúvidas antes de sua aquisição. Contulte-nos. E-mail = gsrio@gsrio.com.br O que é um nobreak? A principal função do nobreak é fornecer

Leia mais

CARREGADOR DE BATERIAS BIDIRECIONAL ISOLADO

CARREGADOR DE BATERIAS BIDIRECIONAL ISOLADO Anais do XIX Congresso Brasileiro de Automática, CBA 2012. CARREGADOR DE BATERIAS BIDIRECIONAL ISOLADO FABIO D. V. ROCHA, CARLOS M. O. STEIN, RAFAEL CARDOSO, EMERSON G. CARATI Programa de Pós Graduação

Leia mais

RIELLO ELETTRONICA. Flywheel armazenamento energético

RIELLO ELETTRONICA. Flywheel armazenamento energético RIELLO ELETTRONICA Flywheel armazenamento energético REDES LOCAIS (LAN) ServidoreS DATA CENTERS DISPOSITIVOS DE TELECOMU- NICAÇÃO E-BUSINESS (Parques de Servidores, ISP/ ASP/POP) PROCESSOS INDUSTRIAIS

Leia mais

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA

LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 42BEspecificação Técnica LINHA DOUBLE WAY MONOFÁSICA 3 / 6 / 8 / 10 / 12 / 15 / 20 kva 38BEngetron Engenharia Eletrônica Ind. e Com. Ltda Atendimento ao consumidor: (31) 3359-5800 Web: Hwww.engetron.com.br

Leia mais

Proposta Técnica NOBREAK CLASSIC-DSP

Proposta Técnica NOBREAK CLASSIC-DSP Proposta Técnica NOBREAK CLASSIC-DSP Informações A linha de nobreaks Classic-DSP é um avançado Sistema Ininterrupto de Potência (UPS) do tipo on-line de dupla conversão (de acordo com a NBR 15014:2003),

Leia mais

GREENLOAD CARGA ELETRÔNICA REGENERATIVA TRIFÁSICA

GREENLOAD CARGA ELETRÔNICA REGENERATIVA TRIFÁSICA Informações Técnicas GREENLOAD CARGA ELETRÔNICA REGENERATIVA TRIFÁSICA Informações Gerais A Carga Eletrônica Regenerativa Trifásica da Schneider permite a injeção de energia na rede elétrica proveniente

Leia mais

Delta O Próximo Gigante em Economia de Energia UPS

Delta O Próximo Gigante em Economia de Energia UPS Delta O Próximo Gigante em Economia de Energia UPS Principais Características e Conceitos do Green UPS - Largo Range da Tensão de Entrada - Tecnologia On-Line Dupla Conversão - Alta Eficiência - Alta Densidade

Leia mais

UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade

UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade UPS Liebert GXT3 de 6kVA e 10kVA Sistemas UPS Compactos para Aplicações em Racks de Alta Densidade Energia CA Para a Continuidade da Operação Crítica Liebert GXT3, UPS de 6kVA e 10kVA: Muita Proteção,

Leia mais

Sistema turn-key de fácil instalação e de suprimento de hidrogênio.

Sistema turn-key de fácil instalação e de suprimento de hidrogênio. Sistema turn-key de fácil instalação e de suprimento de hidrogênio. Geração de energia em corrente alternada ou contínua para atender equipamentos elétricos em casa ou na indústria. Pode-se utilizar em

Leia mais

RIELLO ELETTRONICA. Multi Sentry

RIELLO ELETTRONICA. Multi Sentry RIELLO ELETTRONICA Multi Sentry REDES LOCAIS (LAN) servidores DATA CENterS REGISTRA- DORAS DISPOSITIVOS DE TELECOMU- NICAÇÃO E-BUSINESS (Parques de Servidores, ISP/ ASP/POP) PLCS INDUSTRIAIS DISPOSITIVOS

Leia mais

UPS - Uninterruptible Power Supply Critical Power. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas

UPS - Uninterruptible Power Supply Critical Power. Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas UPS Uninterruptible Power Supply Critical Power Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas Office O nobreak interativo Office é um equipamento destinado a eliminar as impurezas e as irregularidades

Leia mais

APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil

APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil 1 de 5 20/09/2011 17:17 Você está aqui: Home > Produtos > SOHO/Usuários Domésticos > No-break (UPS - Uninterruptible Power Supplies) > Smart-UPS On-Line APC SMART-UPS RT 1500VA Brazil Part Number: Especificações

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES NO BREAK SENOIDAL KNS

MANUAL DE INSTRUÇÕES NO BREAK SENOIDAL KNS Sartor Indústria e Comércio LTDA CNPJ. 94.277.04/0001-59 Rua Evaristo de Antoni Nº 1062 Bairro São José CEP: 95041-000 CAXIAS DO SUL RS BRASIL MANUAL DE INSTRUÇÕES NO BREAK SENOIDAL KNS LINHA ON LINE SENOIDAL...

Leia mais

PREGÃO SESC-AN N.º 15/0051-PG ADENDO II

PREGÃO SESC-AN N.º 15/0051-PG ADENDO II PREGÃO SESC-AN N.º 15/0051-PG ADENDO II ESCLARECIMENTO A QUESTIONAMENTOS Referente à tensão de entrada e saída: O documento ANEXO+I+-+15-0051-PG+-+Especificação+Técnica solicita fornecimento de nobreak

Leia mais

ANÁLISE DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA EM CONVERSORES DE FREQUENCIA

ANÁLISE DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA EM CONVERSORES DE FREQUENCIA ANÁLISE DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA EM CONVERSORES DE FREQUENCIA Nome dos autores: Halison Helder Falcão Lopes 1 ; Sergio Manuel Rivera Sanhueza 2 ; 1 Aluno do Curso de Engenharia Elétrica; Campus

Leia mais

Nobreak NEW OFFICE SECURITY ONE. Melhor custo benefício do mercado! com Filtro de Linha Interno

Nobreak NEW OFFICE SECURITY ONE. Melhor custo benefício do mercado! com Filtro de Linha Interno NEW OFFICE SECURITY ONE com Filtro de Linha Interno Melhor custo benefício do mercado! Carregador Fast Charger: Recarga 3x mais rápida*. Garante maior segurança em interrupções de energia Computadores,

Leia mais

PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono)

PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono) Descrição Técnica PowerValue 31 7,5-10 - 15-20 kva (Tri/Mono) Trifásica, On-line de Dupla-Conversão, VFI Fonte de Alimentação Não Interruptível (UPS) EFACEC Sistemas de Electrónica, S. A. Rua Eng.º Frederico

Leia mais

Eletrônica Analógica e de Potência

Eletrônica Analógica e de Potência Eletrônica Analógica e de Potência Conversores CC-CC Prof.: Welbert Rodrigues Introdução Em certas aplicações é necessário transformar uma tensão contínua em outra com amplitude regulada; Em sistemas CA

Leia mais

Diferentes tipos de sistemas No-Break

Diferentes tipos de sistemas No-Break Diferentes tipos de sistemas No-Break Relatório interno N 1 Revisão 6 por Neil Rasmussen > Resumo executivo Há muita confusão no mercado acerca dos diferentes tipos de sistemas NO-BREAK e suas características.

Leia mais

NBR 15014 Conversor a semicondutor - Sistema de alimentação de potência ininterrupta, com saída em corrente alternada (nobreak) - Terminologia

NBR 15014 Conversor a semicondutor - Sistema de alimentação de potência ininterrupta, com saída em corrente alternada (nobreak) - Terminologia DEZ 2003 NBR 15014 Conversor a semicondutor - Sistema de alimentação de potência ininterrupta, com saída em corrente alternada (nobreak) - Terminologia Origem: Projeto 03:022.02-005:2003 ABNT/CB-03 - Comitê

Leia mais

Autor. O que você vai encontrar no manual

Autor. O que você vai encontrar no manual O que você vai encontrar no manual 1. Conceitos Fundamentais 2. Como identificar o recurso solar local 3. Como fazer o levantamento do consumo 4. Como escolher o módulo fotovoltaico 5. Produção de energia

Leia mais

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil

VI SBQEE. 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil VI SBQEE 21 a 24 de agosto de 2005 Belém Pará Brasil Código: BEL 11 7608 Tópico: Modelagem e Simulações AVALIAÇÃO DE TÉCNICAS PARA AUMENTO DE SUPORTABILIDADE DE UM SISTEMA DE ACIONAMENTO À VELOCIDADE VARIÁVEL

Leia mais

para cargas críticas.

para cargas críticas. 50 anos NO-BREAKS & ESTABILIZADORES DE TENSÃO Soluções em sistemas de pura ENERGIA para cargas críticas. www.amplimag.com.br EMPRESA Amplimag Controles Eletrônicos Ltda. Empresa 100% Nacional, desde 1962

Leia mais

Tecnologia Inversor: Freqüência de saída Capacidade de sobrecarga: Fusíveis de Proteção: Proteção da Bateria:

Tecnologia Inversor: Freqüência de saída Capacidade de sobrecarga: Fusíveis de Proteção: Proteção da Bateria: Sistema de proteção e fornecimento de energia elétrica ininterrupto, com tempo limitado a capacidade das baterias, autonomia de 10 (dez) minutos em plena carga, capacidade de 30KVA, 24.000W, entrada e

Leia mais

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line ~ tripla conversao PERFIL PROTEÇÕES

Nobreak. 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas. senoidal on-line ~ tripla conversao PERFIL PROTEÇÕES Nobreak senoidal on-line ~ tripla conversao 1,2 e 3,1 kva Compatível com: Solução SMS para Gerenciamento de Missões Críticas PERFIL A linha de nobreaks Sinus Triad foi especialmente desenvolvida para uso

Leia mais

Dispositivos de Proteção

Dispositivos de Proteção 4 Dispositivos de Proteção Todos os circuitos deverão ser protegidos, a fim de garantir a integridade física das pessoas das instalações e equipamentos. Para isso, existem diversos dispositivos e equipamentos

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA SISTEMA DE BATERIAS PARA ACUMULAÇÃO DE ENERGIA PATRICIO RODOLFO IMPINNISI LACTEC INSTITUTO DE TECNOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO Palavras chave:

Leia mais

MANUAL DE ENERGIA NO-BREAKS

MANUAL DE ENERGIA NO-BREAKS MANUAL DE ENERGIA E NO-BREAKS Há muita confusão no mercado a respeito dos diferentes tipos de eventos de energia e sistemas de no-break, incluindo suas características. Temos então uma descrição de cada

Leia mais

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Atualização das informações. Nome dos grupos

Edição Data Alterações em relação à edição anterior. Atualização das informações. Nome dos grupos Instalação de Banco de Capacitores em Baixa Tensão Processo Realizar Novas Ligações Atividade Executar Ligações BT Código Edição Data SM04.14-01.008 2ª Folha 1 DE 9 26/10/2009 HISTÓRICO DE MODIFICAÇÕES

Leia mais

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br

PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br PROJETO DE REDES www.projetoderedes.com.br Curso Tecnológico de Redes de Computadores Disciplina: Infraestrutura de Redes de Computadores - 1º período Professor: José Maurício S. Pinheiro AULA 05 Infraestrutura

Leia mais

NO-BREAK ON LINE SENOIDAL COM CONTROLE DIGITAL POR DSP

NO-BREAK ON LINE SENOIDAL COM CONTROLE DIGITAL POR DSP NO-BREAK ON LINE SENOIDAL COM CONTROLE DIGITAL POR DSP ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Modelos: MPS 10.000 DC TT, MPS15.000 DC Tti e MPS20.000DC Potência: 10 KVA, 15 KVA e 20 KVA respectivamente. 1. Características

Leia mais

Fundamentos de Engenharia Solar Energia Fotovoltaica parte 2 José R. Simões-Moreira Racine T. A. Prado

Fundamentos de Engenharia Solar Energia Fotovoltaica parte 2 José R. Simões-Moreira Racine T. A. Prado Energia Fotovoltaica parte 2 José R. Simões-Moreira Racine T. A. Prado Baterias estacionárias solenerg Número de ciclos de baterias em função da profundidade de descarga Johnson Controls Número de ciclos

Leia mais

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los

Imprimir. Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los 1/ 9 Imprimir PROJETOS / Energia 20/08/2012 10:20:00 Influência das Harmônicas na Alimentação de Dispositivos Eletrônicos: Efeitos, e como eliminá-los Na primeira parte deste artigo vimos que a energia

Leia mais

Liebert Série NXr 30KVA a 200KVA (380V) Sistemas de Energia CA para Business-Critical Continuity (Continuidade da Operação Crítica)

Liebert Série NXr 30KVA a 200KVA (380V) Sistemas de Energia CA para Business-Critical Continuity (Continuidade da Operação Crítica) Liebert Série NXr 30KVA a 200KVA (380V) Sistemas de Energia CA para Business-Critical Continuity (Continuidade da Operação Crítica) Antecipando Mudanças Tecnológicas Através de Uma Infraestrutura Adaptável

Leia mais

PHD TR MD 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1.1 CARACTERÍSTICAS BÁSICAS. 1.1.1. Sistema Hot-plug e Hot-Swap de acréscimo ou desligamento de módulos;

PHD TR MD 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1.1 CARACTERÍSTICAS BÁSICAS. 1.1.1. Sistema Hot-plug e Hot-Swap de acréscimo ou desligamento de módulos; PHD TR MD 1. CARACTERÍSTICAS TÉCNICAS 1.1 CARACTERÍSTICAS BÁSICAS 1.1.1. Sistema Hot-plug e Hot-Swap de acréscimo ou desligamento de módulos; 1.1.2. Módulos de potência em formato rack 19, altura 3U; 1.1.3.

Leia mais

ANÁLISE DO CAPACITOR DE SAÍDA NO PROJETO DO CONVERSOR FLYBACK BIDIRECIONAL APLICADO A ALIMENTAÇÃO DE LÂMPADAS DE DESCARGA EM ALTA PRESSÃO

ANÁLISE DO CAPACITOR DE SAÍDA NO PROJETO DO CONVERSOR FLYBACK BIDIRECIONAL APLICADO A ALIMENTAÇÃO DE LÂMPADAS DE DESCARGA EM ALTA PRESSÃO ANÁLISE DO CAPACITOR DE SAÍDA NO PROJETO DO CONVERSOR FLYBACK BIDIRECIONAL APLICADO A ALIMENTAÇÃO DE LÂMPADAS DE DESCARGA EM ALTA PRESSÃO ANDRÉ L. KIRSTEN, TIAGO B. MARCHESAN, MURILO CERVI, ALEXANDRE CAMPOS,

Leia mais

Liebert Série NXr 15KVA ao 90KVA (208V/220V) Sistemas de Energia CA para Business-Critical Continuity (Continuidade da Operação Crítica)

Liebert Série NXr 15KVA ao 90KVA (208V/220V) Sistemas de Energia CA para Business-Critical Continuity (Continuidade da Operação Crítica) Liebert Série NXr 15KVA ao 90KVA (208V/220V) Sistemas de Energia CA para Business-Critical Continuity (Continuidade da Operação Crítica) Antecipando Mudanças Tecnológicas Através de Uma Infraestrutura

Leia mais

Projeto de instalação de sistemas UPS

Projeto de instalação de sistemas UPS 22 Capítulo IX Projeto de instalação de sistemas UPS Por Luis Tossi e Azarias Macedo Júnior* Neste capítulo, abordaremos os aspectos relacionados ao projeto de sistemas UPS. Trataremos de forma separada

Leia mais

GE Digital Energy Power Quality. Energy Commander TM. Conjunto de Manobra em Paralelo

GE Digital Energy Power Quality. Energy Commander TM. Conjunto de Manobra em Paralelo GE Digital Energy Power Quality Energy Commander TM Conjunto de Manobra em Paralelo 2 Energy Commander TM Conjunto de Manobra em Paralelo Conjuntos de Manobra em Paralelo A ligação em paralelo é uma operação,

Leia mais

1 2 6 4 5 1 2 4 5 6 Proteção telefónica Porta de comunicação USB Saídas NBR 1416 (, 4 ou 5 segundo modelo) Saída sem proteção UPS Entrada de rede com fusível Interruptor Re-start ESPECIFICAÇÕES GERAIS

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ. Centro de Tecnologia. Pós-Graduação em Engenharia Elétrica

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ. Centro de Tecnologia. Pós-Graduação em Engenharia Elétrica UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ Centro de Tecnologia Pós-Graduação em Engenharia Elétrica SISTEMA ININTERRUPTO DE ENERGIA DE DUPLA CONVERSÃO ISOLADO DE 6kVA HALISSON ALVES DE OLIVEIRA Fortaleza Agosto 007

Leia mais

geração de energia e a movimentação de economias e internacionais.

geração de energia e a movimentação de economias e internacionais. 36 Capítulo X Energia solar fotovoltaica sistemas conectados à rede elétrica Por Jonas Rafael Gazoli, Marcelo Gradella Villalva e Juarez Guerra* Os sistemas de geração distribuída de energia Os sistemas

Leia mais

Introdução à Engenharia Elétrica Planejamento da Operação e Controle de Sistemas de Energia

Introdução à Engenharia Elétrica Planejamento da Operação e Controle de Sistemas de Energia Introdução à Engenharia Elétrica Planejamento da Operação e Controle de Sistemas de Energia Prof. Marcelo A. Tomim marcelo.tomim@ufjf.edu.br Sistemas Elétricos de Energia Conjunto de equipamentos que transformam

Leia mais

RECon Hy Line. Conversores Híbrido para Armazenamento de Energia

RECon Hy Line. Conversores Híbrido para Armazenamento de Energia RECon Hy Line Conversores Híbrido para Armazenamento de Energia Com investimentos contínuos em pesquisa e desenvolvimento, a FRIEM é líder em novas tecnologias aplicadas a conversores de alta potência

Leia mais

APLICATIVO WEB PARA ENSINO DE CONVERSORES ESTÁTICOS CC-CC

APLICATIVO WEB PARA ENSINO DE CONVERSORES ESTÁTICOS CC-CC APLICATIVO WEB PARA ENSINO DE CONVERSORES ESTÁTICOS CC-CC Laio Oriel Seman laioseman@gmail.com Daniel Castellain daniel_castellain@yahoo.com.br Jonata Apolinário jonataapolinario@yahoo.com.br Adriano Péres

Leia mais

Resumo. Abstract. Docente do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Estadual de Londrina - DEEL-UEL; albf@uel.br 2

Resumo. Abstract. Docente do Departamento de Engenharia Elétrica da Universidade Estadual de Londrina - DEEL-UEL; albf@uel.br 2 DOI: 10.5433/1679-0375.2014v35n1p39 No-Break de 3kVA para aplicações residenciais com interface para painéis solares e controle microprocessado 3kVA UPS for residential application with interface for solar

Leia mais

Como reduzir sua conta de energia elétrica

Como reduzir sua conta de energia elétrica Como reduzir sua conta de energia elétrica Com REDULIGHT você tem energia de melhor qualidade e economiza até 25% na conta Saiba como O que é e como funciona o filtro REDULIGHT O Redulight é um Filtro

Leia mais

0932 INF 01/12. Pág. 1 de 8

0932 INF 01/12. Pág. 1 de 8 Pág. 1 de 8 LABORÓRIO Laboratóro de ensaios da TÜV RHEINLAND DO BRASIL Técnico responsável Gerente Técnico do Laboratório Laboratório...: TÜV Rheinland do Brasil Ltda. Endereço...: Rua dos Comerciários,

Leia mais

Qualidade e Eficiência Energética

Qualidade e Eficiência Energética Fabio Balesteros, Engenharia de Aplicação, 2010 Qualidade e Eficiência Energética September 2, 2010 Slide 1 Introdução A cada dia aumenta-se a preocupação com a produtividade dos sistemas elétricos. Economia

Leia mais

Formas de onda em uma fonte de alimentação linear

Formas de onda em uma fonte de alimentação linear Tipos de fontes de alimentação As fontes de alimentação podem ser construídas com duas tecnologias: linear ou chaveada. As fontes de alimentação lineares pegam os 127 V ou 220 V da rede elétrica e, com

Leia mais

Retificadores Monofásicos com Filtro Capacitivo

Retificadores Monofásicos com Filtro Capacitivo 9 Retificadores Monofásicos com Filtro Capacitivo Meta deste capítulo Capítulo Estudar os conversores ca-cc monofásicos operando com filtro capacitivo. objetivos Entender o funcionamento de circuitos retificadores;

Leia mais

Estudo do Impacto de Geradores. Distribuídos em Redes de Distribuição de. Energia Elétrica.

Estudo do Impacto de Geradores. Distribuídos em Redes de Distribuição de. Energia Elétrica. Estudo do Impacto de Geradores Distribuídos em Redes de Distribuição de Energia Elétrica. Oliveira, F. B. R. 1 Cardoso, J. B. 2 Resumo: Os Sistemas Elétricos de Potência se estabelecem como unidades de

Leia mais

EXCEDENTE REATIVO (EFEITOS NAS REDES E INSTALAÇÕES)

EXCEDENTE REATIVO (EFEITOS NAS REDES E INSTALAÇÕES) EXCEDENTE REATIVO (EFEITOS NAS REDES E INSTALAÇÕES) Baixos valores de fator de potência são decorrentes de quantidades elevadas de energia reativa. Essa condição resulta em aumento na corrente total que

Leia mais

ANÁLISE DE SISTEMAS DE ENERGIA ININTERRUPTOS

ANÁLISE DE SISTEMAS DE ENERGIA ININTERRUPTOS 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENGENHARIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Luis Henrique de Abreu Balbinot ANÁLISE DE SISTEMAS DE ENERGIA ININTERRUPTOS Professor Orientador: Luiz

Leia mais