BLENDED LEARNING: THE USE OF MOODLE AS A TEACHING AID FOR CLASSROOM COURSES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "BLENDED LEARNING: THE USE OF MOODLE AS A TEACHING AID FOR CLASSROOM COURSES"

Transcrição

1 BLENDED LEARNING: THE USE OF MOODLE AS A TEACHING AID FOR CLASSROOM COURSES Euro Marques Júnior USP José Dutra de Oliveira Neto USP Emília de Mendonça Rosa Marques Unesp According to the Community of Inquiry Model (COI), social presence is an important factor in distance education environments as it creates cohesion and enhances interaction. This article examines the interactions of an online discussion forum, part of a face to face Account Science discipline delivered in the context of a Brazilian public university, according to COI. It describes an online forum set in the Moodle platform which analysis the influence of components such as social, cognitive and teaching presence. Data collection was obtained from questionnaires based on an online survey (N = 36). The questions from the Community of Inquiry Survey Instrument were translated into Portuguese and posted on the website Survey Monkey. The results of the multivariate analysis suggest that the instructor s actions help enhancing performance encouraged significant participation. Moreover, having recognized the feeling their point of view was recognized by other course participants favored the number of posts and views of materials. Those results stress the importance of the instructor's role in the success of the courses as well as it reinforces previous results of studies that highlight the influence of social presence. Keywords: Communities of Inquiry; discussion forum online; social presence; Moodle. APRENDIZAGEM HÍBRIDA: O USO DO MOODLE COMO APOIO DIDÁTICO A CURSOS PRESENCIAIS De acordo com o Modelo das Comunidades de Inquirição (COI), a presença social é um fator importante na EaD, gerando coesão no ambiente virtual. Este trabalho examina um fórum de discussão on-line de uma disciplina presencial do curso de ciências contábeis em uma universidade brasileira seguindo o Modelo COI. Descreve-se um fórum on-line usando a plataforma Moodle, analisando a influência das diversas presenças (social, cognitiva e de ensino) no curso. A coleta de dados se deu através da aplicação de questionários em um survey on-line (N=36). O questionário Community of Inquiry Survey Instrument foi traduzido para o português e disponibilizado no site Survey Monkey. Os resultados da análise estatística multivariada sugerem que o fato do instrutor ajudar a manter os participantes do curso desenvolvendo as tarefas de uma maneira que ajude o aprendizado, incentiva uma maior participação na plataforma. Da mesma forma, desenvolver o sentimento de que o ponto de vista de cada aluno foi reconhecido por outros participantes do curso também favorece o aumento do número de postagens e visualizações dos materiais. Estes resultados colocam em evidência a importância do papel do instrutor no sucesso dos cursos, bem como reforçam estudos anteriores que ressaltam a influência da presença social. Palavras chave: Comunidades de Inquirição; fórum de discussão on-line; presença social; Moodle. 4115

2 1- INTRODUÇÃO O E-learning representa uma mudança de paradigmas para os alunos, professores e toda a sociedade uma vez que permite a disseminação do conhecimento de maneira amplificada, diminuindo as barreiras de espaço e tempo. A educação a distância está crescendo em importância no Brasil e no mundo, e juntamente com o crescimento do número de instituições e alunos envolvidos cresce também a necessidade de se desenvolver a qualidade dos cursos dados nesta modalidade. De acordo com Nunes (2011), com o recente crescimento da economia nacional existe uma demanda da ordem de 60 mil engenheiros/ano, mas o Brasil forma apenas 32 mil desses profissionais. A suposição é que, em 2012, o déficit de mão-deobra qualificada tenha atingido 150 mil. Existe também uma grande evasão (50%) nos cursos presenciais de Engenharia e o aumento da oferta de vagas de ensino a distância. Um estudo realizado há três anos apontava que, das 198 mil vagas disponíveis nos vestibulares de Engenharia, apenas 115 mil foram preenchidas. Além disso, grande parte dos alunos matriculados em cursos de Engenharia a distância optam pelas modalidades ambiental, civil, de produção e elétrica, que são as áreas mais procuradas pelo mercado. Diante deste cenário, diversos Conselhos Regionais de Engenharia e Arquitetura e outras instituições profissionais do Brasil, se manifestaram contrários à formação a distância, considerando imprescindível a aplicação de aulas práticas, de campo e laboratório nos cursos de graduação em Engenharia. Apesar disto, as novas tecnologias de informação e comunicação podem ser uteis para aprofundar os conhecimentos dos estudantes de diversas maneiras, seja através de material didático multimídia online, seja através de debates online com seus colegas, professores e outros profissionais da área, de maneira síncrona ou assíncrona. Em relação às atividades online, alguns professores demonstram a convicção de que a presença física do aluno é a certeza de interatividade, mas nem sempre isso é fato. No novo paradigma, a presencialidade implica ações concretas de comunicação, perfeitamente factíveis num ambiente online. É necessária uma modificação no foco de discussão do uso das tecnologias digitais em Educação. Ao invés de focalizar na relação dicotômica EAD x educação presencial, talvez seja mais proveitoso discutir a relação educação tradicional x educação inovadora. Nesta perspectiva, o processo de aprendizagem pode ser considerado uma forma de colaboração social e esse processo é mediado pela linguagem através da 4116

3 interação face a face e por outros meios de comunicação (livros, vídeos, internet etc.). Como uma força catalizadora, o papel mediador da linguagem na aprendizagem é central e, dessa forma, o discurso oferece meios de aprendizagem mais adequados do que a aprendizagem solitária. Conforme Teixeira Filho (2000), o papel a ser desempenhado pela TI é estratégico: ajudar o desenvolvimento do conhecimento coletivo e do aprendizado contínuo, tornando mais fácil para as pessoas na organização compartilhar problemas, perspectivas, ideias e soluções. O Design Instrucional é o campo do conhecimento que busca aprimorar o planejamento e a aplicação dos métodos visando facilitar os processos de ensinoaprendizagem, tendo grande importância para a EAD. Já o Design de interação é uma área do design especializada no projeto de artefatos interativos, como websites, jogos eletrônicos e softwares. O foco do Design de Interação são as relações humanas tecidas através dos artefatos interativos, que funcionam também como meios de comunicação interpessoal. O Design Instrucional e o Design de Interação podem ajudar a desenvolver as características do ambiente virtual de aprendizagem para facilitar a aprendizagem colaborativa baseada em computadores (Computer Supported Collaborative Learning - CSCL). A figura 1 descreve o modelo CoI desenvolvido por Garrison et al. (1999) para compreender as relações entre os diversos agentes no processo educacional. Figura 1. Modelo das Comunidades de Inquirição (CoI). Fonte: Garrison et al. (1999) A CSCL tem sido estudada por pesquisadores como Alavi, Moore, Garrison, Bloom entre outros. O objetivo geral da pesquisa em CSCL é a concepção de 4117

4 ferramentas de software e ambientes de colaboração que facilitem a construção social de conhecimento através de metodologias, definições teóricas e operacionais, e múltiplas estruturas. Este trabalho tem como objetivo estudar um fórum de discussão on-line de uma disciplina presencial oferecida para alunos do curso de ciências contábeis em uma universidade brasileira seguindo o framework COI. 2. PRESENÇA SOCIAL A Presença Social pode ser definida como a capacidade dos participantes em se identificar com o grupo ou curso de estudo, se comunicar com propósito em um ambiente de confiança, e desenvolver relacionamentos pessoais e afetivos progressivamente por meio da projeção de suas personalidades individuais (D. R. Garrison, 2011). De acordo com Kreijns, Kirschner et al. (2004) a chave para a eficácia da aprendizagem colaborativa é a interação social, e a falta dela é um fator que causa o enfraquecimento da aprendizagem colaborativa. Esta falta de interação social é devido à suposição de que a interação social ocorrerá automaticamente, uma vez que o ambiente permite isto, e porque a interação social que é estimulada é normalmente restrita aos aspectos cognitivos da aprendizagem, não levando em conta que a interação social é igualmente importante para a filiação, formação de impressões, a construção de relações sociais e, em última análise, o desenvolvimento de uma comunidade saudável de aprendizagem. Estas são as questões que são difíceis de alcançar em ambientes de CSCL e, portanto, precisam da atenção especial de educadores, designers e pesquisadores. 3. MOODLE Na última década, vimos o surgimento de ambientes virtuais de aprendizagem. Inicialmente, esses ambientes eram um pouco mais do que repositórios de documentos que os tutores enviavam para os alunos. Enriquecidos em parte por teorias construtivistas sociais de educação, os ambientes posteriores incluíram recursos para a comunicação síncrona e assíncrona entre tutor-aluno e aluno-aluno. Os estudos de Lambropoulos, Faulkner et al., indicam a importância da conscientização social para um e-learning efetivo, mostrando que a qualidade da participação ativa pode ser aumentada com o uso de ferramentas associadas. O papel do professor virtual ainda é fundamental 4118

5 para facilitar e apoiar tal engajamento para a aprendizagem colaborativa (Lambropoulos, Faulkner, & Culwin, 2012). De acordo com o CEAD da UFJF (2012), a plataforma Moodle propicia a criação de comunidades online, em ambientes virtuais de aprendizagem. O Moodle é Open Source, ou seja, aberto, livre e gratuito. Isso significa que ele pode ser carregado, utilizado, modificado e até distribuído. Apesar de possuir um copyright, pode ter o seu código fonte alterado ou desenvolvido para satisfazer necessidades específicas. 4. METODOLOGIA Seguindo os preceitos de Bryman e Bell (2007), e Babbie (1999), foi desenvolvida neste trabalho uma pesquisa quantitativa do tipo descritivo-analítica, uma vez que se buscou identificar e descrever os aspectos principais de um fórum de discussão on-line, e elaborar uma análise da influência da presença social no curso. A coleta de dados se deu através da aplicação de questionários em um survey on-line O fórum no Moodle A disciplina Tecnologia e Sistemas de Informação é oferecida para o curso de Ciências Contábeis da universidade com uma carga horária total de 60 h e tem como objetivo disseminar conhecimento para a assimilação crítica de tecnologias de informação e comunicação, promovendo inovações e estendendo a abrangência das aplicações. Esta disciplina pode ser considerada um programa de aprendizagem híbrida, pois houve uma combinação de aulas presenciais e sessões de discussão on-line assíncrona. A faculdade utilizou a plataforma Moodle para gerenciar as atividades online do curso e seus fóruns de discussão assíncrona foram o principal meio de comunicação entre os alunos, embora houvesse também chats síncronos, wikis, lições e leituras em páginas da Web elaboradas pelos instrutores. O foi usado como uma forma complementar e opcional de comunicação. Todos os fóruns possuíam uma duração determinada, implicando em leituras externas e atribuições para participar da discussão on-line sobre temas específicos. Durante quatro meses o corpo docente preparou notas de aula, um conjunto de problemas a serem discutidos, e uma lista de artigos como materiais de aprendizagem para as discussões online. Todos estes materiais de aprendizagem ficaram disponíveis na plataforma Moodle. Dentro do Moodle, as discussões on-line aconteceram em diversos fóruns (ambiente assíncrono de troca de mensagens de texto). 4119

6 4.2. Amostra A amostra utilizada neste estudo (n = 36) foi elaborada a partir dos alunos que participaram da disciplina Tecnologia e Sistemas de Informação, desenvolvendo atividades presenciais e online, e voluntariamente responderam aos questionários. Os dados foram coletados entre 9 e 20 de junho de O número total de respondentes foi de 36 alunos. A distribuição da amostra por sexo era de 53% do sexo masculino e 47% do sexo feminino. Com relação à idade, havia um respondente com 19 anos (3%), mas a maioria dos entrevistados (47%) tinha 20 anos. 22% tinham 21 anos e 11% tinham 22 anos, e o restante (17%) representaram os grupos etários mais velhos do que 23 anos Avaliação dos resultados Foi utilizado o software Statistical Package for Social Science (SPSS) para a tabulação e análise estatística das respostas objetivas. Trata-se de um aplicativo estatístico adequado para análises em ciências sociais, desenvolvido pela empresa americana SPSS Inc., adquirida recentemente pela IBM. As figuras foram elaboradas usando o SPSS 17 e o Microsoft Excel Instrumento de pesquisa Foi utilizado o questionário Community of Inquiry Survey Instrument (draft v14) (D. R. Garrison, Cleveland-Innes, Vaughan, & Akyol, 2011). O questionário foi traduzido para o português e disponibilizado no site Survey Monkey (SurveyMonkey, 2012). Um link para acesso foi enviado por para todos os alunos matriculados na disciplina. Este questionário é usado para mensurar a percepção dos estudantes em relação ao nível das presenças consideradas pelo paradigma COI em um fórum de discussão. 5. RESULTADOS E DISCUSSÕES Nesta seção apresentamos os principais resultados da pesquisa e discutimos algumas implicações de acordo com a literatura. Inicialmente apresentamos a média e o desvio padrão para as respostas dadas pelos alunos ao questionário Community of Inquiry Survey Instrument. Em seguida definimos uma escala para comparar o grau de concordância médio da turma para cada questão. 4120

7 As questões refletem conceitos estruturados pela teoria COI em torno das presenças (social, cognitiva e de ensino) e, por isso, foi feita uma síntese destas respostas agrupando-as segundo os seus significados. Depois foi realizada uma análise da correlação entre os conceitos da teoria COI e a participação quantitativa na plataforma Moodle Estatísticas Descritivas Como as respostas do tipo Likert no questionário podem variar de 1 a 5, podese definir, conforme o Quadro 1, uma escala para avaliar o grau de concordância médio da turma da seguinte forma: Grau de concordância médio Avaliação 1 a 1,8 Muito baixo 1,9 a 2,6 Baixo 2,7 a 3,4 Moderado 3,5 a 4,2 Alto 4,3 a 5 Muito alto Quadro 1. Avaliação do grau de concordância médio. Desta forma, pode-se avaliar que a questão 14 (Conhecer outros participantes do curso me fez sentir parte dele) possui um grau de concordância médio moderado (3,26), o que sugere que este aspecto da presença social pode ser aprimorado futuramente. Por outro lado, a questão 9 (O professor incentivou os participantes a explorar novas ideias neste curso) possui um grau de concordância médio muito alto (4,29), indicando que este aspecto da presença de ensino foi ressaltado pelos alunos. Apresenta-se na Tabela 1, em seguida, a média e o desvio padrão para as respostas dadas pelos alunos ao questionário Community of Inquiry Survey Instrument. Cada aluno associou seu grau de concordância a cada afirmativa assinalando um valor entre um (1) e cinco (5). A coluna N mostra o número de respondentes a cada questão. Estas questões procuram descrever a percepção dos estudantes em relação a alguns conceitos que, de forma agregada, compõem a presença de ensino, a presença social e a presença cognitiva. Desta forma, as questões 1 a 4 descrevem a percepção dos alunos sobre o Design e a Organização do Curso (Design). Definimos o valor da variável Design como sendo a média das questões 1 a 4, para a amostra analisada. Quanto maior o valor desta variável, maior a percepção dos alunos sobre a qualidade do 4121

8 Design Instrucional e da Organização do Curso. A análise das médias aponta um alto grau de concordância para todas estas variáveis, indicando que os estudantes perceberam positivamente os diversos aspectos das presenças do modelo da comunidade de inquirição (COI) no fórum de discussão on-line. Questão N Média Desvio Padrão 1. O instrutor comunicou claramente os tópicos importantes do curso. 35 3,97 1, O instrutor comunicou claramente os objetivos importantes do curso. 35 4,14, O instrutor forneceu instruções claras sobre como participar nas atividades de aprendizagem do curso. 4. O instrutor comunicou claramente datas/prazos importantes para atividades de aprendizagem. 5. O instrutor foi útil na identificação de áreas de concordância e discordância sobre tópicos do curso que me ajudaram a aprender. 6. O instrutor foi útil para orientar a classe para a compreensão de tópicos do curso de uma forma que me ajudou a clarificar o meu pensamento. 7. O instrutor ajudou a manter os participantes do curso envolvidos e participando de um diálogo produtivo. 8. O instrutor ajudou a manter os participantes do curso desenvolvendo as tarefas de uma maneira que me ajudou a aprender. 9. O professor incentivou os participantes a explorar novas idéias neste curso. 10. As ações do Instrutor reforçaram o desenvolvimento de um senso de comunidade entre os participantes do curso. 11. O instrutor ajudou a focar a discussão de assuntos relevantes de uma forma que me ajudou a aprender. 12. O instrutor forneceu informação e feedback que me ajudaram a entender os meus pontos fortes e fracos em relação aos alvos e objetivos do curso. 34 3,94, ,83 1, ,86 1, ,74 1, ,97 1, ,69 1, ,29, ,79, ,89, ,37 1, O instrutor respondeu meus questionamentos em tempo. 34 4,24, Conhecer outros participantes do curso me fez sentir parte dele. 35 3,26 1, Fui capaz de construir impressões bem definidas sobre alguns participantes do curso. 16. A comunicação via Internet é um excelente meio para a interação social. 35 3,40 1, ,11 1, Eu me senti confortável conversando pela internet. 35 3,89 1, Eu me senti confortável em participar das discussões do curso. 35 3,57 1,399 Questão N Média Desvio Padrão 19. Eu me senti confortável interagindo com outros participantes do curso. 20. Eu me senti confortável em discordar de outros participantes do curso, e mesmo assim manter um senso de confiança. 21. Senti que meu ponto de vista foi reconhecido por outros participantes do curso. 22. As discussões on-line me ajudaram a desenvolver um senso de colaboração. 35 3,86 1, ,20, ,89 1, ,86 1,

9 23. Os problemas colocados aumentaram meu interesse pelas questões do curso. 35 3,71 1, As atividades do curso despertaram minha curiosidade. 35 3,63 1, Me senti motivado a explorar questões relacionadas ao conteúdo. 35 3,77 1, Eu utilizei uma variedade de fontes de informação para explorar os problemas colocados neste curso. 27. Conversar com colegas e encontrar informações relevantes em outras fontes me ajudou a resolver questões relacionadas com o conteúdo. 28. As discussões on-line foram valiosas para ajudar-me a apreciar diferentes perspectivas. 29. Combinar novas informações me ajudou a responder às questões levantadas nas atividades do curso. 30. As atividades de aprendizagem me ajudaram a construir explicações/soluções. 31. A reflexão sobre o conteúdo do curso e as discussões me ajudaram a entender conceitos fundamentais nesta disciplina. 32. Eu posso descrever algumas formas de testar e aplicar o conhecimento gerado neste curso. 33. Tenho desenvolvido soluções para os problemas do curso que podem ser aplicadas na prática. 34. Eu posso aplicar o conhecimento gerado neste curso para o meu trabalho ou outras atividades não relacionadas com a disciplina. Tabela 1. Média e Desvio-padrão das respostas ao questionário. 35 4,09 1, ,91 1, ,71 1, ,11 1, ,97 1, ,94, ,74, ,29 1, ,06,802 Analisando-se quantitativamente o número de postagens e visualizações dos materiais na plataforma Moodle em uma amostra de 10 alunos, observou-se uma correlação forte, positiva e estatisticamente significativa com as questões 8 (O instrutor ajudou a manter os participantes do curso desenvolvendo as tarefas de uma maneira que me ajudou a aprender) e 21 (Senti que meu ponto de vista foi reconhecido por outros participantes do curso.). Com relação às demais questões, apesar de existirem correlações positivas, não foram estatisticamente significativas. Pode-se supor, portanto, que o fato do instrutor ajudar a manter os participantes do curso desenvolvendo as tarefas de uma maneira que ajude o aprendizado, incentiva uma maior participação na plataforma. Da mesma forma, desenvolver o sentimento de que o ponto de vista de cada aluno foi reconhecido por outros participantes do curso também favorece o aumento do número de postagens e visualizações dos materiais no Moodle. 6. CONCLUSÕES E PESQUISAS FUTURAS Este estudo avaliou aspectos sociais do usuário do fórum de forma quantitativa. Constatou-se que a presença social, conforme concebida pelo Modelo das Comunidades 4123

10 de Inquirição (COI), é um fator importante na EaD, gerando coesão no ambiente virtual e favorecendo a maior participação dos alunos. Avaliou-se um fórum de discussão on-line de uma disciplina presencial oferecida para alunos do curso de Ciências Contábeis em uma universidade pública brasileira através de uma pesquisa quantitativa do tipo descritivo-analítica usando-se um survey on-line (N=36). Foram identificados e descritos os aspectos principais de um fórum de discussão on-line usando a plataforma Moodle, e observou-se a influência das diversas presenças (social, cognitiva e de ensino) no curso. Os resultados sugerem que o fato do instrutor ajudar a manter os participantes do curso desenvolvendo as tarefas de uma maneira que ajude o aprendizado, incentiva uma maior participação na plataforma. Do mesmo modo, também favorece o aumento do número de postagens e visualizações dos materiais no Moodle o desenvolvimento do sentimento de que o ponto de vista de cada aluno foi reconhecido por outros participantes do curso. Estes resultados colocam em evidência a importância do papel do instrutor no sucesso dos cursos, bem como reforçam estudos anteriores que ressaltam a influência da presença social no sentimento de grupo e na participação colaborativa. Os resultados mostram que é possível melhorar os aspectos sociais de um fórum de discussão através da atuação do instrutor, o que pode ajudar a diminuir a evasão dos cursos de EAD, aumentar a aprendizagem e melhorar a percepção geral dos estudantes sobre a qualidade do curso. Sugere-se, como extensão deste trabalho, novas pesquisas cobrindo outras disciplinas e cursos, com uma amostragem mais abrangente. Sugere-se, também, o estudo de correlações entre as diversas presenças e outros aspectos do curso, como notas, avaliações qualitativas e presença física em cursos mistos (blended learning). Desta forma, este estudo contribui para a consolidação de pesquisas sobre fóruns de discussão on-line em disciplinas presenciais e pode colaborar para o desenvolvimento da EAD na medida em que desperte o interesse para novas pesquisas que fortaleçam as conexões existentes entre as diversas presenças e os resultados de aprendizagem dos fóruns de discussão on-line. AGRADECIMENTOS Agradecimentos aos alunos que voluntariamente responderam à pesquisa e à CAPES ( / ). 4124

11 REFERÊNCIAS BABBIE, E. (1999). Métodos de pesquisa de survey. Belo Horizonte: UFMG. Bryman, A., & Bell, E. (2007). Business research methods (2 ed. ed.). Oxford: Oxford University Press. CEAD/UFJF. (2012). Conheça o Moodle Retrieved 16 de julho de 2012, from &Itemid=65 Garrison, D. R. (2011). Critique to Some Papers Community of Inquiry, from Garrison, D. R., Anderson, T., & Archer, W. (1999). Critical Inquiry in a Text-Based Environment: Computer Conferencing in Higher Education. The Internet and Higher Education, 2(2 3), doi: /s (00) Garrison, D. R., Cleveland-Innes, M., Vaughan, N., & Akyol, Z. (2011). Community of Inquiry Survey Retrieved 19 jan 2012, 2011, from raft%2014b.doc Kreijns, K., Kirschner, P. A., Jochems, W., & van Buuren, H. (2004). Measuring perceived quality of social space in distributed learning groups. Computers in Human Behavior, 20(5), doi: /j.chb Lambropoulos, N., Faulkner, X., & Culwin, F. (2012). Supporting social awareness in collaborative e-learning. British Journal of Educational Technology, 43(2), doi: /j x Nunes, C. (2011). Engenharia à distância - Ensino de risco Retrieved 19 nov 2012, from SurveyMonkey. (2012). SurveyMonkey: Software de questionário e ferramenta de questionário online gratuitos, from TEIXEIRA FILHO, J. (2000). Gerenciando conhecimento: como a empresa pode usar a memória organizacional e a inteligência competitiva no desenvolvimento de negócios. Rio de Janeiro: Editora Senac. 4125

12 4126

1. Introdução. 2. Conceitos. 3. Metodologia. 4. Resultados. 5. Considerações

1. Introdução. 2. Conceitos. 3. Metodologia. 4. Resultados. 5. Considerações Comunidades de Prática Experiências e Contribuições da Tecnologia para a Educação Profissional Lane Primo Senac Ceará 2012 Sumário 1. Introdução 2. Conceitos 3. Metodologia 4. Resultados 5. Considerações

Leia mais

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS

TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS 1 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E GESTÃO DO CONHECIMENTO EM BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS BRASILEIRAS E PORTUGUESAS São Carlos SP Abril 2011 Euro Marques Júnior USP eurojr@uol.com.br Educação Universitária Serviços

Leia mais

A PROFICIÊNCIA DIGITAL FAVORECE A PRESENÇA SOCIAL EM CURSOS ONLINE.

A PROFICIÊNCIA DIGITAL FAVORECE A PRESENÇA SOCIAL EM CURSOS ONLINE. 1 A PROFICIÊNCIA DIGITAL FAVORECE A PRESENÇA SOCIAL EM CURSOS ONLINE. Bauru SP 05/2014 Euro Marques Junior Faculdade de Agudos euro@sc.usp.br José Dutra de Oliveira Neto FEA-RP USP dutra@usp.br Emília

Leia mais

A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE

A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE 1 A EFICÁCIA DE CURSOS A DISTÂNCIA PARA A FORMAÇÃO DE AGENTES DE METROLOGIA LEGAL E FISCAIS DA QUALIDADE Rio de Janeiro, RJ, Maio 2012 Categoria: F - Pesquisa e Avaliação Setor Educacional: 5 Classificação

Leia mais

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3

Janine Garcia 1 ; Adamo Dal Berto 2 ; Marli Fátima Vick Vieira 3 ENSINO A DISTÂNCIA: UMA ANÁLISE DO MOODLE COMO INSTRUMENTO NO PROCESSO ENSINO-APRENDIZAGEM DO ENSINO MÉDIO E SUPERIOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA CATARINENSE (IFC) - CÂMPUS ARAQUARI

Leia mais

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil

Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil ARTIGO Formação de recursos humanos em saúde: tecnologias de informação e comunicação como recurso didático no Programa FAIMER Brasil AUTORES Vera Lúcia Garcia Dra. em Distúrbios da Comunicação Humana

Leia mais

O MOODLE COMO FERRAMENTA DIDÁTICA

O MOODLE COMO FERRAMENTA DIDÁTICA 1 O MOODLE COMO FERRAMENTA DIDÁTICA Andréia de Souza Alencar Fernanda Cristina de Paula Matias Fernanda Pereira Guimarães Rodrigo Sanches de Oliveira Resumo: Educação a distância (EaD) e Software Livre

Leia mais

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O FUNCIONAMENTO DO EAD I-UMA SOBRE O EAD 1. O que é EAD? EAD é a sigla para Ensino a Distância, ou Educação a Distância, uma modalidade de ensino que acontece a partir da união

Leia mais

ALUNO COMO ATIVO E NÃO ATIVO EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM RECIFE PE MAIO 2011

ALUNO COMO ATIVO E NÃO ATIVO EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM RECIFE PE MAIO 2011 1 ALUNO COMO ATIVO E NÃO ATIVO EM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM RECIFE PE MAIO 2011 Otacilio Antunes Santana Universidade Federal de Pernambuco otacilio.santana@ufpe.br José Imaña Encinas - Universidade

Leia mais

Histórico de implantação da EAD na Universidade Estadual de Ponta Grossa: a evolução dos estilos de aprendizagem

Histórico de implantação da EAD na Universidade Estadual de Ponta Grossa: a evolução dos estilos de aprendizagem Histórico de implantação da EAD na Universidade Estadual de Ponta Grossa: a evolução dos estilos de aprendizagem Adilson de Oliveira Pimenta Junior (UEPG) aopjr@uepg.br Diolete Marcante Lati Cerutti (UEPG)

Leia mais

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA

PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA 11 PVANET: PRINCIPAIS FERRAMENTAS E UTILIZAÇÃO DIDÁTICA O PVANet é o ambiente virtual de aprendizagem (AVA) de uso exclusivo da UFV. Os AVAs apresentam diferenças de layout, forma de acesso, funcionamento,

Leia mais

O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais

O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais José Moran Pesquisador, Professor, Conferencista e Orientador de projetos inovadores na educação. Publicado em: SILVA, Marco & SANTOS, Edméa (Orgs).

Leia mais

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur

Unidade I TECNOLOGIA. Material Instrucional. Profª Christiane Mazur Unidade I TECNOLOGIA EDUCACIONAL EM EAD Material Instrucional Profª Christiane Mazur Ensinar Ensinar é, também, a arte de estimular o desejo de saber. EAD - Brasil 1904: Correspondência impressos; 1923:

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DO CURSO ONLINE DE NIVELAMENTO EM MATEMÁTICA PARA OS DISCENTES DOS CURSOS PRESENCIAIS DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS CONTÁBEIS.

CONTRIBUIÇÕES DO CURSO ONLINE DE NIVELAMENTO EM MATEMÁTICA PARA OS DISCENTES DOS CURSOS PRESENCIAIS DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS CONTÁBEIS. CONTRIBUIÇÕES DO CURSO ONLINE DE NIVELAMENTO EM MATEMÁTICA PARA OS DISCENTES DOS CURSOS PRESENCIAIS DE ENGENHARIAS E CIÊNCIAS CONTÁBEIS. Flávio de Paula Soares Carvalho. (UNIPAM E-mail: flavioscarvalho@unipam.edu.br)

Leia mais

IMPLANTAÇÃO DA EDUCAÇÃO ONLINE NA UNIVERSIDADE GUARULHOS (UNG)

IMPLANTAÇÃO DA EDUCAÇÃO ONLINE NA UNIVERSIDADE GUARULHOS (UNG) IMPLANTAÇÃO DA EDUCAÇÃO ONLINE NA UNIVERSIDADE GUARULHOS (UNG) Maio/2007 Arnaldo Turuo Ono Universidade Guarulhos - aono@ung.br Fabio Henrique Bei Universidade Guarulhos - fbei@prof.ung.br Maurício Garcia

Leia mais

ESTRATÉGIAS PARA FORTALECER O ENSINO ATIVO NA FACISA COM UMA ABORDAGEM DE METODOLOGIAS ATIVAS E AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM

ESTRATÉGIAS PARA FORTALECER O ENSINO ATIVO NA FACISA COM UMA ABORDAGEM DE METODOLOGIAS ATIVAS E AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM ESTRATÉGIAS PARA FORTALECER O ENSINO ATIVO NA FACISA COM UMA ABORDAGEM DE METODOLOGIAS ATIVAS E AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM José Felipe Costa da Silva Graduando de Fisioterapia da FACISA/UFRN, email:

Leia mais

Guia de Acesso Rápido AVA Ambiente Virtual de Aprendizagem Aluno

Guia de Acesso Rápido AVA Ambiente Virtual de Aprendizagem Aluno Guia de Acesso Rápido AVA Ambiente Virtual de Aprendizagem Aluno Introdução O Ambiente de Aprendizagem, ou AVA, é um aplicativo web onde os educadores e alunos podem disponibilizar materiais didáticos,

Leia mais

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES

FACULDADE ZACARIAS DE GÓES FACULDADE ZACARIAS DE GÓES DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Valença Bahia Dezembro 2011 DIEGO DE JESUS BONFIM EDUCAÇÃO ONLINE Resenha a ser apresentada como avaliação da disciplina EAD em Ambiente

Leia mais

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA

EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA EDUCAÇÃO CONVENCIONAL X EDUCAÇÂO MEDIADA por Anelise Pereira Sihler é Pedagoga, Especialista em Gestão de Pessoas, Gestão Educacional, Educação a Distância, Educação colaborativa, Relações Humanas, mestre

Leia mais

Lição 4 Avaliação na EAD

Lição 4 Avaliação na EAD Estudo e Aprendizado a Distância 89 Após concluir o estudo desta lição, esperamos que você possa: identifi car a fi nalidade de um objetivo de aprendizagem; identifi car o conceito de avaliação da aprendizagem;

Leia mais

DISPOSITIVO TECNOLÓGICO COMO FERRAMENTA DE ENSINO-APRENDIZAGEM NO CURSO DE AGROECOLOGIA: ESTUDO DE CASO

DISPOSITIVO TECNOLÓGICO COMO FERRAMENTA DE ENSINO-APRENDIZAGEM NO CURSO DE AGROECOLOGIA: ESTUDO DE CASO DISPOSITIVO TECNOLÓGICO COMO FERRAMENTA DE ENSINO-APRENDIZAGEM NO CURSO DE AGROECOLOGIA: ESTUDO DE CASO Mércia Cardoso da Costa Guimarães 1, Henrique Oliveira da Silva 2 1 Instituto Federal de Pernambuco

Leia mais

O Crescimento da Educação a Distância nas Universidades do Brasil

O Crescimento da Educação a Distância nas Universidades do Brasil O Crescimento da Educação a Distância nas Universidades do Brasil SALVADOR, Larissa de Souza QUEIROZ, Letícia Maria Silva CAMARGO, Thania de Azevedo Resumo: O Brasil tem demonstrado nos últimos anos forte

Leia mais

A INTERATIVIDADE EM AMBIENTES WEB Dando um toque humano a cursos pela Internet. Os avanços tecnológicos de nosso mundo globalizado estão mudando a

A INTERATIVIDADE EM AMBIENTES WEB Dando um toque humano a cursos pela Internet. Os avanços tecnológicos de nosso mundo globalizado estão mudando a A INTERATIVIDADE EM AMBIENTES WEB Dando um toque humano a cursos pela Internet Por Carolina Cavalcanti * Os avanços tecnológicos de nosso mundo globalizado estão mudando a maneira que nossa sociedade está

Leia mais

A VISÃO DOS TUTORES NA EAD DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS - uma sugestão de formação corporativa ao serviço público

A VISÃO DOS TUTORES NA EAD DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS - uma sugestão de formação corporativa ao serviço público 1 A VISÃO DOS TUTORES NA EAD DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS - uma sugestão de formação corporativa ao serviço público Goiânia GO abril/2015 Dayse Mysmar Tavares Rodrigues TJGO dmysmar@hotmail.com

Leia mais

PLANO DE ENSINO. 1. Identificação

PLANO DE ENSINO. 1. Identificação 1. Identificação PLANO DE ENSINO Curso: A INTERNET E SUAS FERRAMENTAS Disciplina: A Internet e suas Ferramentas Período Ministrado/Semestre- Bimestre- Mês/Ano: 03 de setembro a 08 de outubro/2º Semestre

Leia mais

O MUNDO MUDOU. #fato

O MUNDO MUDOU. #fato DO GIZ AO BYTE O MUNDO MUDOU #fato Sociedade da Informação Informação como recurso estratégico Uso intensivo das TIC Interação digital Diversas formas de fazer as mesmas, ou novas coisas Qual é a sua?

Leia mais

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO

A PRESENTAÇÃO SUMÁRIO SUMÁRIO Apresentação Como ter sucesso na educação à distância A postura do aluno online Critérios de Avaliação da aprendizagem do aluno Como acessar a plataforma Perguntas freqüentes A PRESENTAÇÃO O Manual

Leia mais

Avaliação Institucional das Atividades de EaD

Avaliação Institucional das Atividades de EaD Avaliação Institucional das Atividades de EaD Introdução A autoavaliação dos cursos de graduação educação a distância é essencial para o controle e garantia dos serviços prestados a sociedade. Assim, a

Leia mais

Elementos Centrais da Metodologia

Elementos Centrais da Metodologia Elementos Centrais da Metodologia Apostila Virtual A primeira atividade que sugerimos é a leitura da Apostila, que tem como objetivo transmitir o conceito essencial de cada conteúdo e oferecer caminhos

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL AMBIENTE VIRTUAL INSTITUCIONAL MOODLE/UFFS

UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL AMBIENTE VIRTUAL INSTITUCIONAL MOODLE/UFFS UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL AMBIENTE VIRTUAL INSTITUCIONAL MOODLE/UFFS Guia Inicial de Acesso e Utilização Para Docentes Versão 1.0b Outubro/2010 Acesso e utilização do Ambiente Virtual de Ensino

Leia mais

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.

Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais. Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail. Infraestrutura de EaD para apoio a cursos presenciais Prof. ª Dra. Christine da Silva Schröeder ICEAC/SEaD/FURG christine1004sch@gmail.com Perspectivas de análise: EAD e mudança Perspectivas de análise:

Leia mais

PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * PALAVRAS-CHAVE: Ensino a Distância (EaD), TelEduc, Moodle, Conexões de Saberes.

PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * PALAVRAS-CHAVE: Ensino a Distância (EaD), TelEduc, Moodle, Conexões de Saberes. PERSPECTIVAS DO PROJETO ENSINO A DISTÂNCIA (EAD) NA EEEC * Ricardo Henrique Fonseca ALVES 1 ; Getúlio Antero de DEUS JÚNIOR 2 ; Marcelo Stehling DE CASTRO 3 e Rodrigo Pinto LEMOS 4 1 Estudante não bolsista

Leia mais

DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO SISTEMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO DA MAGISTRATURA DO TRABALHO - SIFMT

DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO SISTEMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO DA MAGISTRATURA DO TRABALHO - SIFMT DIRETRIZES DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA NO SISTEMA INTEGRADO DE FORMAÇÃO DA MAGISTRATURA DO TRABALHO - SIFMT 1 SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO 2. CENÁRIO PROFISSIONAL 3. CONCEPÇÃO DA APRENDIZAGEM E METODOLOGIA 4. ESTRATÉGIAS

Leia mais

Educação à Distância: Possibilidades e Desafios

Educação à Distância: Possibilidades e Desafios Educação à Distância: Possibilidades e Desafios Resumo André Alves Freitas Andressa Guimarães Melo Maxwell Sarmento de Carvalho Pollyanna de Sousa Silva Regiane Souza de Carvalho Samira Oliveira Os cursos

Leia mais

Educação a Distância: Limites e Possibilidades

Educação a Distância: Limites e Possibilidades Educação a Distância: Limites e Possibilidades Bernardo de Azevedo Ramos Brillian Aquino Fernandes Lucas Fernandes Barbosa Rafael Castro e Abrantes RESUMO: O trabalho tem como meta avaliar a Educação a

Leia mais

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007)

softwares que cumprem a função de mediar o ensino a distância veiculado através da internet ou espaço virtual. PEREIRA (2007) 1 Introdução Em todo mundo, a Educação a Distância (EAD) passa por um processo evolutivo principalmente após a criação da internet. Os recursos tecnológicos oferecidos pela web permitem a EAD ferramentas

Leia mais

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade

O caminho para o sucesso. Promovendo o desenvolvimento para além da universidade O caminho para o sucesso Promovendo o desenvolvimento para além da universidade Visão geral Há mais de 40 anos, a Unigranrio investe em ensino diferenciado no Brasil para cumprir com seu principal objetivo

Leia mais

PONTOS CRÍTICOS DA IMPLANTAÇÃO DE UM PROJETO DE E-LEARNING.

PONTOS CRÍTICOS DA IMPLANTAÇÃO DE UM PROJETO DE E-LEARNING. PONTOS CRÍTICOS DA IMPLANTAÇÃO DE UM PROJETO DE E-LEARNING. Boa comunicação e apoio da direção estão entre os pontos críticos na implantação do projeto de educação a distância. Uma estratégia bem fundamentada

Leia mais

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem

UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem UNIDADE II Conhecendo o Ambiente Virtual de Aprendizagem 2.1 Introdução Caro Pós-Graduando, Nesta unidade, abordaremos o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) que será utilizado no curso: o Moodle. Serão

Leia mais

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância

Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Análise do processo de avaliação contínua em um curso totalmente à distância Joice Lee Otsuka Instituto de Computação Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) 1 Caixa Postal 6176 CEP: 13083-970 - Campinas,

Leia mais

Online Learning communities Baseado no Seminário de Joan Thormann Creating Online Learning communities

Online Learning communities Baseado no Seminário de Joan Thormann Creating Online Learning communities Online Learning communities Baseado no Seminário de Joan Thormann Creating Online Learning communities Nº 171303109 Mestrado em Ciências da educação Informática educacional Online Learning Communities.

Leia mais

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual

Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Dicas básicas para disciplinas/atividades na modalidade de educação a distância Mediação Digital Virtual Escritório de Gestão de Projetos em EAD Unisinos http://www.unisinos.br/ead 2 A partir de agora,

Leia mais

Curso de Especialização em Saúde da Família

Curso de Especialização em Saúde da Família MÓDULO: FAMILIARIZAÇÃO TECNOLÓGICA COM EAD UNIDADE 03 DOCÊNCIA E TUTORIA NA EAD Prof. Msc Rômulo Martins 2.1 Introdução A Educação a Distância, por meio dos inúmeros recursos didáticos e tecnológicos,

Leia mais

Aprender a Distância na Previdência

Aprender a Distância na Previdência Relatório de Encerramento Aprender a Distância na Previdência (ADP-001-09) Brasília, 05 de março de 2009. 1 1. Identificação: Curso: Aprender a distância na Previdência Descrição do curso: Módulo introdutório

Leia mais

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO 1 ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO CELINA APARECIDA ALMEIDA PEREIRA ABAR Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Brasil abarcaap@pucsp.br - VIRTUAL EDUCA 2003-1 INTRODUÇÃO

Leia mais

Educação a distância: desafios e descobertas

Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: desafios e descobertas Educação a distância: Desafios e descobertas Conteudista: Equipe Multidisciplinar Campus Virtual Cruzeiro do Sul Você na EAD Educação a distância: desafios

Leia mais

Elementos Centrais da Metodologia

Elementos Centrais da Metodologia Elementos Centrais da Metodologia Apostila Virtual A primeira atividade que sugerimos é a leitura da Apostila, que tem como objetivo transmitir o conceito essencial de cada conteúdo e oferecer caminhos

Leia mais

Manual do. Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Manual do

Manual do. Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment. Manual do Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment 1 Ambiente Virtual de Aprendizagem Moodle O Moodle é um Ambiente Virtual de Aprendizagem gratuito para gestão e desenvolvimento de cursos na modalidade

Leia mais

FGV Online/ CTAE. Profº Leopoldo Antonio de Oliveira Neto. Junho de 2010. São Paulo

FGV Online/ CTAE. Profº Leopoldo Antonio de Oliveira Neto. Junho de 2010. São Paulo Percepções de alunos sobre uma experiência colaborativa baseada no software colaborativo wiki, em um ambiente de formação educacional presencial de pós-graduação FGV Online/ CTAE Profº Leopoldo Antonio

Leia mais

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Ambiente Virtual de Aprendizagem (Moodle) - - Atualizado em 29/07/20 ÍNDICE DE FIGURAS Figura Página de acesso ao SIGRA... 7 Figura 2 Portal de Cursos... 8

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA Guia rápido A PLATAFORMA MOODLE Moodle (Modular Object Oriented Distance LEarning) é um Sistema para Gerenciamento de Cursos (SGC). Trata-se de um programa para computador

Leia mais

A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² RESUMO

A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² RESUMO 1 A Utilização de Softwares Livres no Desenvolvimento de Cursos de Educação a Distância (EAD) nas Universidades e a Inclusão Digital² Bruna Barçante¹ Aylla Barbosa Ribeiro¹ Fernanda Teixeira Ferreira Leite¹

Leia mais

DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS. Maio/2005 216-TC-C3

DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS. Maio/2005 216-TC-C3 1 DESENVOLVENDO HABILIDADES E CONSTRUINDO CONHECIMENTOS NO AMBIENTE VIRTUAL CYBERNAUTAS Maio/2005 216-TC-C3 José Antonio Gameiro Salles UNISUAM / CCET / Desenv. de Softwares & UNISUAM/LAPEAD - antoniosalles@gmail.com

Leia mais

A TECNOLOGIA DO HIPERTEXTO NA APRENDIZAGEM DE UM CURSO A DISTÂNCIA ON-LINE 1

A TECNOLOGIA DO HIPERTEXTO NA APRENDIZAGEM DE UM CURSO A DISTÂNCIA ON-LINE 1 A TECNOLOGIA DO HIPERTEXTO NA APRENDIZAGEM DE UM CURSO A DISTÂNCIA ON-LINE 1 Naziozênio A. LACERDA (UFPI/UFMG) 2 RESUMO: O objetivo deste trabalho é relatar uma experiência de uso da tecnologia do hipertexto

Leia mais

Carloney Alves de OLIVEIRA Centro de Educação, Universidade Federal de Alagoas Maceió, Alagoas, 57.072-970, Brasil 2002)[6].

Carloney Alves de OLIVEIRA Centro de Educação, Universidade Federal de Alagoas Maceió, Alagoas, 57.072-970, Brasil 2002)[6]. Um olhar sobre o aprender e o navegar com as interfaces disponíveis no Moodle: o aluno online no curso de Licenciatura em Física a distância da UAB/UFAL Carloney Alves de OLIVEIRA Centro de Educação, Universidade

Leia mais

A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A INTERNET COMO RECURSO PEDAGÓGICO DO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Jacqueline Liedja Araujo Silva Carvalho Universidade Federal de Campina Grande (UFCG CCTA Pombal) jliedja@hotmail.com

Leia mais

TWITTER COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE UMA TURMA DO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ll

TWITTER COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE UMA TURMA DO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ll 1 TWITTER COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE UMA TURMA DO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ll Jefferson de Oliveira Balduino 1 Karine Lôbo Castelano 2 Jame de Oliveira Balduino

Leia mais

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA

www.sbempb.com.br/epbem APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA APRENDIZAGEM COLABORATIVA EM AMBIENTES VIRTUAIS E AS POSSIBILIDADES PARA OS PROFESSORES DE MATEMÁTICA Ronaldo Vieira Cabral Abdias de Brito Aguiar Júnior José Sidney Nunes de Araújo Resumo: A parte das

Leia mais

Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online

Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online Revisitando os Desafios da Web: Como Avaliar Alunos Online Neide Santos neide@ime.uerj.br 2º Seminário de Pesquisa em EAD Experiências e reflexões sobre as relações entre o ensino presencial e a distância

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO UM INSTRUMENTO DAS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO UM INSTRUMENTO DAS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ 1 EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA COMO UM INSTRUMENTO DAS POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE: UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ São Paulo SP 05/2015 Tatiana Barbosa da Silva Hospital Alemão Oswaldo

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE O PARFOR 1. Como são os cursos ofertados pela plataforma freire e quais os benefícios para os professores que forem selecionados? O professor sem formação poderá estudar nos

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE 2.6 PERFIL ALUNO Versão 1.0 2014 NÚCLEO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NTIC MANUAL DE UTILIZAÇÃO DO MOODLE

Leia mais

Educação, Tecnologias e Formação de Professores

Educação, Tecnologias e Formação de Professores Educação, Tecnologias e Formação de Professores Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Coordenadoria Institucional de Educação a Distância Universidade Aberta do Brasil Aula Inaugural

Leia mais

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução

1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução 1. Introdução ao Campus Virtual 1.1. Introdução Este tutorial tem a finalidade de guiar o aluno, dando orientações necessárias para o acesso, navegação e utilização das ferramentas principais. Um ambiente

Leia mais

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS

ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS 1 ESTRATÉGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NA PERSPECTIVA DAS NOVAS TECNOLOGIAS INTRODUÇÃO Marilda Coelho da Silva marildagabriela@yahoo.com.br Mestrado Profissional Formação de Professores UEPB As

Leia mais

JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região

JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região JOSÉ ERIGLEIDSON DA SILVA Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região Objetivo geral Elaborar um projeto básico de curso on-line Objetivos específicos 1.Aplicar conceitos e fundamentos do DI na concepção

Leia mais

Teorias de e-learning Fábio Fernandes

Teorias de e-learning Fábio Fernandes Teorias de e-learning Fábio Fernandes O que é uma teoria? Uma teoria, nesse contexto, pode ser descrita como uma série de hipóteses que aplicam-se a todas as instâncias de um acontecimento ou assunto e

Leia mais

Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência

Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência ÁREA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO Curso de planilhas eletrônicas na modalidade EAD: Um relato de experiência Luis Henrique Chiczta (luischiczta@gmail.com) Diolete Marcante Latti Cerutti (diolete@uepg.br) Adilson

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS EM GESTÃO NA SAÚDE POR MEIO DA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO CEARÁ

DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS EM GESTÃO NA SAÚDE POR MEIO DA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DE SAÚDE PÚBLICA DO CEARÁ IV Encontro Nacional de Educação a Distância para a Rede de Escolas de Governo DESENVOLVIMENTO DE COMPETÊNCIAS EM GESTÃO NA SAÚDE POR MEIO DA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: EXPERIÊNCIA DA ESCOLA DE

Leia mais

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

PRÁTICAS DE ENSINO EM CONTEXTO TECNOLÓGICO: PRIMEIROS APONTAMENTOS SOBRE A OFERTA DE CURSO ONLINE

PRÁTICAS DE ENSINO EM CONTEXTO TECNOLÓGICO: PRIMEIROS APONTAMENTOS SOBRE A OFERTA DE CURSO ONLINE 103 PRÁTICAS DE ENSINO EM CONTEXTO TECNOLÓGICO: PRIMEIROS APONTAMENTOS SOBRE A OFERTA DE CURSO ONLINE Telma Nunes Gimenez 1 RESUMO: A disciplina 6EST 114 do curso de Letras-Inglês, prevê estágio supervisionado

Leia mais

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação.

NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. NanowareCyber: Nosso negócio é sua formação. PLATAFORMA AcademiaWeb Sistema de gerenciamento de escola virtual com gestão de conteúdo, transmissão de web-aula ao vivo e interação online com os participantes.

Leia mais

REDU: UM AMBIENTE VIRTUAL COLABORATIVO PARA ENSINO DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO. Porto Nacional TO Maio 2012

REDU: UM AMBIENTE VIRTUAL COLABORATIVO PARA ENSINO DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO. Porto Nacional TO Maio 2012 REDU: UM AMBIENTE VIRTUAL COLABORATIVO PARA ENSINO DE PROGRAMAÇÃO ORIENTADA A OBJETO Porto Nacional TO Maio 2012 Categoria: Métodos e Tecnologia Setor Educacional: 3 Classificação das Áreas de Pesquisa

Leia mais

Curso: Formação de Formadores em Educação a Distância

Curso: Formação de Formadores em Educação a Distância Curso: Formação de Formadores em Educação a Distância Data de início: 28 de março de 2012 Data de término: 6 de maio de 2012 CARGA HORÁRIA: 40 horas DESCRIÇÃO: O curso de Formação de Formadores em Educação

Leia mais

A Prática Educativa na EAD

A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD A Prática Educativa na EAD Experiências na tutoria em EAD Disciplina de Informática Educativa do curso de Pedagogia da Ufal nos pólos de Xingó, Viçosa e São José da Laje (2002-2004).

Leia mais

1. Capacitação Docente em Informática na Educação

1. Capacitação Docente em Informática na Educação DO EDITOR DE TEXTOS A PLATAFORMA MOODLE: UM PROJETO PILOTO INOVADOR DE CAPACITAÇÃO DOCENTE CONSTRUCIONISTA EM UMA ESCOLA DA REDE MUNICIPAL DE PORTO ALEGRE Maira Teresinha Lopes Penteado 1 Maria Beatriz

Leia mais

Laura de Sousa Mendonça 1. Patrícia de Souza Costa 2 RESUMO

Laura de Sousa Mendonça 1. Patrícia de Souza Costa 2 RESUMO 1 Percepção de Discentes e Docentes sobre o Uso do Moodle no Ensino Presencial: o caso do Curso de Ciências Contábeis de uma Universidade Pública Mineira RESUMO Laura de Sousa Mendonça 1 Patrícia de Souza

Leia mais

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções)

ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) 13. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: (marque uma das opções) ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE

Leia mais

FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO PARA AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM

FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO PARA AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM FERRAMENTAS DE AVALIAÇÃO PARA AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM Ronei Ximenes Martins (Trabalho apresentado no II Colóquio Regional EAD Edição Internacional Outubro/2010 Juiz de Fora/MG) Introdução Um

Leia mais

Introdução a EaD: Um guia de estudos

Introdução a EaD: Um guia de estudos MÓDULO BÁSICO PROFESSORES FERNANDO SPANHOL E MARCIO DE SOUZA Introdução a EaD: Um guia de estudos Realização: guia de estudo SUMÁRIO UNIDADE 1 ORGANIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1.1 Entendendo a EaD 5

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online DOCÊNCIA NO ENSINO SUPERIOR Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de Pós-Graduação

Leia mais

COMO AVALIAR UM CURSO DE EAD EM SAÚDE? UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ NA ÁREA DE AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE

COMO AVALIAR UM CURSO DE EAD EM SAÚDE? UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ NA ÁREA DE AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE 1 COMO AVALIAR UM CURSO DE EAD EM SAÚDE? UMA EXPERIÊNCIA DO HOSPITAL ALEMÃO OSWALDO CRUZ NA ÁREA DE AVALIAÇÃO DE TECNOLOGIAS EM SAÚDE São Paulo - SP 05/2015 Vitória Kachar Unidade de Educação a Distância

Leia mais

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4

EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 1 EDUCAÇÃO EXECUTIVA PARA O MERCADO FINANCEIRO MAIO / 2005 108-TC-B4 NADINE WASSMER TREINA E-LEARNING treina@treina.com.br ROSANA GOMES CONTEÚDOS E HABILIDADES EDUCAÇÃO CORPORATIVA DESCRIÇÃO DE PROJETO

Leia mais

Sala de aula presencial virtual a sala de aula do futuro?

Sala de aula presencial virtual a sala de aula do futuro? 1 Sala de aula presencial virtual a sala de aula do futuro? Maio de 2005 064-TC-D4 Rui Seabra Ferreira Júnior Centro de Estudos de Venenos e Animais Peçonhentos Unesp rseabra@cevap.org.br Ana Silvia Sartori

Leia mais

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas

11 a 14 de dezembro de 2012 Campus de Palmas EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: UM ESTUDO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NO CURSO DE LICENCIATURA EM BIOLOGIA, NA UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS, NO CAMPUS DE GURUPI. Nome dos autores: Josilia Ferreira Dos Santos,

Leia mais

DESENVOLVIMENTO 2014 TEMA: CAPACITAÇÃO COMPARTILHADA: O CLIENTE EM FOCO: DESENVOLVENDO EQUIPES COM ALTA PERFORMANCE EM ATENDIMENTO

DESENVOLVIMENTO 2014 TEMA: CAPACITAÇÃO COMPARTILHADA: O CLIENTE EM FOCO: DESENVOLVENDO EQUIPES COM ALTA PERFORMANCE EM ATENDIMENTO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO ADMINISTRATIVA INTEGRADA A TECNOLOGIA UnC INTRODUÇÃO A UnC interage com um mundo organizacional competitivo, inclusive com sua própria estrutura administrativa e geográfica que

Leia mais

Alcance e flexibilidade nem sempre oferecidos pelo ensino presencial.

Alcance e flexibilidade nem sempre oferecidos pelo ensino presencial. Alcance e flexibilidade nem sempre oferecidos pelo ensino presencial. Nos programas e cursos da Educação a Distância da Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (EAD/ ENSP), a formação dos profissionais

Leia mais

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD

Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD 1 Curso Técnicas, Legislação e Operação de Sistemas de Educação a Distância (EAD) Módulo/Disciplina Tecnologia Educacional em EAD Unidade I Material Instrucional - Texto 1. Introdução Qualquer que seja

Leia mais

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas.

Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos de Minas. PALAVRA DO COORDENADOR Estimado, aluno(a): Seja muito bem-vindo aos Cursos Livres do UNIPAM. Estamos muito felizes por compartilhar com você este novo serviço educacional do Centro Universitário de Patos

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE *

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE * AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM EM EDUCAÇÃO ONLINE * DILMEIRE SANT ANNA RAMOS VOSGERAU ** m 2003, com a publicação do livro Educação online, o professor Marco Silva conseguiu, com muita pertinência, recolher

Leia mais

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD): LIMITES E POSSIBILIDADES DA CRIAÇÃO DE UM NOVO MODELO PEDAGÓGICO

EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD): LIMITES E POSSIBILIDADES DA CRIAÇÃO DE UM NOVO MODELO PEDAGÓGICO EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD): LIMITES E POSSIBILIDADES DA CRIAÇÃO DE UM NOVO MODELO PEDAGÓGICO Eva Karolina Pereira Santos Isabela Almeida Valadares Marina Santos Silva Pedro Henrique Branco de Oliveira

Leia mais

O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES

O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES 1 O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES 100-TC-B5 05/2005 Daniela Karine Ramos Ilog Tecnologia, dadaniela@gmail.com B - Conteúdos

Leia mais

EaD como estratégia de capacitação

EaD como estratégia de capacitação EaD como estratégia de capacitação A EaD no processo Ensino Aprendizagem O desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação (tics) deu novo impulso a EaD, colocando-a em evidência na última

Leia mais

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS

A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS A atuação do TecSaúde e da Fundação do Desenvolvimento Administrativo para a formação em EAD de trabalhadores do SUS São Paulo SP Maio 2012 Setor Educacional Educação Corporativa Classificação das Áreas

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online

EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online EDITAL DE SELEÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Modalidade Online MBA EM GESTÃO ESTRATÉGICA DE PESSOAS Regulamentação de Pós-Graduação Lato Sensu e Ato de Credenciamento Institucional para Oferta de Curso de

Leia mais

mbiente Virtua de Aprendizagem

mbiente Virtua de Aprendizagem mbiente Virtua de Aprendizagem Apresentação Este é o Ambiente Virtual de Aprendizagem - o AVA da Unisuam Online. É nosso desejo que a UNISUAM lhe proporcione uma qualificação acadêmica condizente com suas

Leia mais

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR)

ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) ÁREA DO PROFESSOR (TUTOR) 2- FÓRUM O fórum serve para avaliar os alunos através da participação na discussão sobre um ou mais assuntos, inserção de textos ou arquivos. Os fóruns de discussão compõem uma

Leia mais

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu

Ambientação ao Moodle. João Vicente Cegato Bertomeu Ambientação ao Moodle João Vicente Cegato Bertomeu AMBIENTAÇÃO A O MOODLE E S P E C I A L I Z A Ç Ã O E M SAUDE da FAMILIA Sumário Ambientação ao Moodle 21 1. Introdução 25 2. Histórico da EaD 25 3. Utilizando

Leia mais