PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL)"

Transcrição

1 PROPOSTA DE ARRANJO PRODUTIVO LOCAL (APL) ESTRADA PARQUE PATANTANAL (EPP) MS

2 CARACTERIZAÇÃO ESTRADA PARQUE PANTANAL (EPP) Com 120 quilômetros, a Estrada Parque Pantanal diferencia-se de uma estrada convencional por fatores ligados, em primeiro lugar, a valores ambientais, considerando sua atual concepção, a recuperação e, principalmente, a nova operação possível a partir de um APL. Com relação à recuperação há de se ressaltar que a iniciativa do poder público estadual em conjunto com o federal foi uma intervenção fundamental, realizada a partir de uma visão estratégica. Para caracterizar corretamente a EPP é necessário também ter em conta como atributos, além dos valores ambientais tipicamente pantaneiros, aspectos históricos e culturais (ver abaixo). Compreendendo pelo menos quatro sub-regiões do Pantanal (Paraguai, Miranda, Abobral e Nhecolândia), ela permite a observação de aves, mamíferos e jacarés, sendo que as pontes de madeira servem como mirantes para desfrutar de paisagens de capões, campos, baias e corixos, além da beleza das áreas de inundação e outras paisagens pantaneiras. Ao longo de seu percurso distribuem-se pousadas, pesqueiros e restaurantes, dentre outros empreendimentos voltados para a pesca turística e turismo ambiental. O período de seca é o preferido pelos turistas, sejam eles pescadores esportistas, observadores de aves e animais, estudantes, etc. É uma época de grandes concentrações de peixes, aves, jacarés e mamíferos. Ao longo da Estrada Parque vivem aproximadamente 450 pessoas na região, sendo 250 delas na comunidade do Porto da Manga, 150 na comunidade do Passo do Lontra e as 50 restantes em pousadas, hotéis e fazendas. A criação da EPP: Decreto 7.122/93 de 17 de Março de Área ha em dois municípios. Corumbá ( km²) 5.719,93 ha - 85%. Ladário (340 km²) 1.081,06 ha - 15% As comunidades Comunidade do Porto da Manga. Abriga cerca de 40 famílias. São alguns funcionários de pousadas, piloteiros, guias, coletores de iscas e pescadores profissionais. O local possui forte significado histórico, pois ali o Marechal Cândido Rondon construiu um posto de telegrafia em palafita que resiste até hoje. Atualmente o Governo Federal e o Estadual trabalham na restauração da casa com o objetivo de implementar o Museu Marechal Rondon. Em julho de 2007 os moradores foram atendidos com rede de energia elétrica, solicitação antiga de todos e resultado de um trabalho conjunto da Associação de Moradores, a Ecoa e o Ministério da Integração. Comunidade do Passo do Lontra. Constituída por pousadas e uma população de 30 famílias que trabalham na pesca profissional e esportiva. São piloteiros, coletores de iscas e funcionários das pousadas. Possui um posto de combustível, o único da região. Essa comunidade está próxima à BR 262, a 100 quilômetros de Miranda e a 130 de Corumbá.

3 Porto da Manga Passo do Lontra Famílias: Habitantes: pessoas Associação de sim sim Moradores: Energia Elétrica: sim sim Saneamento: não não Escola: instalada no hotel Instalada na Base da UFMS Posto de Saúde: não, mas atendimentos são feitos pela Marinha e UFMS em convênio com a Ecoa. não, mas atendimentos são feitos na Base da UFMS ou pousadas na Comunidade) Hotéis: 01 Hotéis: 07 A base da UFMS. No Passo do Lontra a Base de Estudos do Pantanal, pertencente à Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, ali instalada porque desde a criação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, em 1979 um dos ambientes mais importantes para estudos no Estado de Mato Grosso do Sul. Em 1987 a UFMS obteve a doação de uma área de 21,5 hectares da Fazenda São Bento. No mesmo ano foi iniciado o projeto de construção da BEP, que começou a operar no início da década de 90. (Informações do site da UFMS).

4 Hotéis, pousadas e acampamentos na EPP (13). Hotel Fazenda Xaraés. Pousada Arara Azul. Hotel Sonetur. Fazenda Bela Vista. Fazenda São João (acampamento). Pousada Rio Vermelho. Hotel Pesqueiro Tadashi. Hotel Santa Catarina. Green Track (acampamento). Hotel Fazenda Santa Clara. Passo do Lontra Parque Hotel. Hotel Cabana do Lontra. Expedition Ecological (acampamento). Há cerca de 10 anos existem estruturas de acampamentos, destinadas a um perfil específico de turistas: os mochileiros / Backpackers, compostos principalmente por estrangeiros que utilizam os acessos por Campo Grande, vindos de Foz do Iguaçu, São Paulo e Bonito, e por Corumbá vindo da Bolívia e do Peru. (Informações relatório Plano de Manejo da EPP). BREVE HISTÓRICO A antiga Rodovia da Integração - MS 228, hoje a Estrada Parque Pantanal, foi traçada pelo Marechal Cândido Rondon que, no final do século passado, trouxe a rede de telégrafo até Corumbá. Também conhecida como Estrada Boiadeira ou Estrada da Manga, a Estrada Parque Pantanal ligava o interior da região de Corumbá com a capital do Estado, Campo Grande. Foi construída sobre aterros, com alturas variando de 1 a 3 metros, numa tentativa de garantir as condições de tráfego em qualquer época do ano. Este objetivo, todavia, não foi totalmente alcançado, pois nas grandes cheias a água invade a estrada em vários pontos, impedindo a passagem, fato registrado inclusive nos anos de 2006 e Ao longo de seus 120 quilômetros sem pavimentação existem 71 pontes de madeira que se transformam em observatórios naturais da fauna e flora pantaneira. É pela Estrada Parque que ocorre o escoamento da produção pecuária de muitas fazendas, o que intensifica o trafego principalmente em dias de leilão. Há também as comitivas, quando os vaqueiros percorrem longos percursos a cavalo conduzindo os animais com muita habilidade. Essas viagens podem durar algumas horas ou alguns dias, dependendo das condições da estrada e do tempo. Em 1993 o governo do estado de Mato Grosso do Sul declarou a EPP como Área Especial de Interesse Turístico - AEIT, com o objetivo de assegurar e preservar o patrimônio natural e cultural, com os seguintes trechos: a estrada MS-184, no trecho do entroncamento com a BR-262, passando pelo Passo do Lontra, até a Curva do Leque, incluindo faixa marginal de 300m de cada lado da estrada; a MS-228 no trecho entre a Fazenda Alegria até a Base do Morro Grande, esse trecho passa pelo Rio Paraguai e a Comunidade centenária do Porto da Manga; a MS-228, no trecho que se inicia na base do Morro Grande até o entroncamento com a BR-262, que dá acesso

5 ao município de Corumbá. Nesse último trecho a faixa protegida é a própria faixa de domínio da rodovia. Apesar de uma AEIT não ser considerada como Unidade de Conservação no SNUC (Lei nº de ), e sim, uma área protegida pelo Estado, a Estrada Parque do Pantanal foi a primeira área protegida a ser decretada no Pantanal do MS. Os principais objetivos, conforme o decreto de sua criação, são: Promover o desenvolvimento turístico; Assegurar a preservação e valorização do patrimônio cultural, tradicional e natural; Fixar normas de uso e ocupação do solo. Resgatar e valorizar os patrimônios biológico, paisagístico, histórico, arqueológico e cultural; Apontar soluções integradas quanto aos aspectos socioeconômicos, à cultura, educação e conservação ambiental; Aliviar conflitos sociais e ambientais entre áreas protegidas e grupos de interesse e atores regionais (entendendo-se por grupos de interesse regionais: a comunidade local, produtores, empreendedores, excursionistas, turistas, ecoturistas, etc); Promover envolvimento e inserção entre grupos de interesse regionais e áreas protegidas, gerando educação ambiental, conservação e valorização dos patrimônios ambiental e cultural. (Informações retiradas do Decreto publicado no Diário Oficial). Sua importância histórica está sendo reforçada com a restauração da antiga casa de telégrafos, construída em 1903, pelo Marechal Candido Rondon, na comunidade de Porto da Manga. O projeto encabeçado pelo Ministério do Turismo e Governo do Estado do Mato Grosso do Sul deverá transformar a antiga casa de palafitas no museu em homenagem ao Patrono das Comunicações. Para atingir o seu objetivo de criação, a AEIT Estrada Parque Pantanal necessita ser reclassificada ou homologada, via decreto, atendendo assim à lei federal vigente. Essa área pode se enquadrar no Grupo das Unidades de Uso Sustentável, por exemplo, como Área de Proteção Ambiental APA. Além da função específica como infra-estrutura viária, a EPP têm seus objetivos ampliados para a função de um verdadeiro organizador espacial. Fonte: Plano de Manejo da EPP

6 Fonte: Plano de Manejo da EPP A proposta base para o APL. Objetivo geral: estruturar o desenvolviemnto da economia da EPP de modo sustentável, tomando por base as qualidades ambientais, históricas, culturais e sociais da região. Esta iniciativa também deve ser colocada numa perspectiva ampla, preparando a economia da região para possíveis conseqüências advindas das mudanças climáticas globais. Neste sentido, esta proposta pode ser preparada como um Piloto para que seus acertos possam ser replicados em outras regiões do Pantanal Esta proposta estrutura-se por componentes. Os principais são 3: I - Pólo Turístico. Objetivo: tornar consistente o uso turístico da EPP, com a atração de turistas durante todo o ano, tanto o nacional como o internacional. Aqui vale ressaltar que Campo Grande tem uma forte classe média que, em sua maioria, não conhece o Pantanal, sendo, portanto, um público a ser trabalhado. O desenvolvimento deste componente beneficiaria a todos incluindo comunidades, pousadas, agencias, setor de transporte, etc...

7 II - Pesca Sustentável. Objetivo: desenvolver a pesca de maneira sustentável, considerando a geração de trabalho e renda. As modalidades a serem trabalhadas são a artesanal, a turística e a de coleta de iscas. III - Artes Manuais. Objetivo: desenvolver as habilidades locais com a produção e comercialização de peças de artesanatos, de polpa e de subprodutos derivados de frutos nativos, oficinas de reparo de barcos, etc. Justificativa O Pantanal tem como principal área econômica geradora de trabalho e renda o turismo e a pesca. No caso da pesca são basicamente 3 as modalidades: artesanal, a comercial e a turística. Corumbá, no Mato Grosso do Sul, e Cáceres, no Mato Grosso, são exemplos notórios do quanto estas atividades são importantes para a economia da região. O turismo ambiental, com o enfoque na observação da fauna silvestre e de belezas naturais, tem importância particular, pois é o setor que mais oferece possibilidades de desenvolvimento. Atualmente existem fortes indicações de que se inicia um período de seca com possibilidades de mudanças no ambiente regional. Segundo informações divulgadas por pesquisadores da Embrapa Pantanal (CPAP), 2009 pode ser o ano mais seco no Pantanal desde 1973, quadro que deve permanecer pelo menos até Confirmada, esta situação trará graves efeitos para a economia e repercussão negativa para as populações locais, principalmente para aquelas que sobrevivem das atividades vinculadas direta e indiretamente à pesca. Está colocada, portanto, a necessidade de encontrar as alternativas que, por um lado, promovam a mitigação dos impactos sociais deste possível quadro climático e, por outro, o desenvolvimento local com suporte na sustentabilidade econômica e ambiental. O turismo é uma alternativa muito importante. A Estrada Parque Pantanal tem um enorme potencial turístico. Ela encanta quantos a conhecem. A presença de varias espécies da fauna silvestre, visíveis durante quase todo o ano, é o seu principal atrativo, além da beleza das áreas de inundação e outras paisagens tipicamente pantaneiras. Com as recentes intervenções do poder público levando rede de energia elétrica e recuperando a via principal suas inúmeras pontes, o entrave maior para o turismo foi desfeito. Mas, apesar deste quadro favorável, a consolidação da região como um Pólo de Turismo ainda não é um fato e necessita novos investimentos.

8 Propostas de áreas de investimento Centros de Múltiplo Uso (Porto da Manga e Passo do Lontra): - Educação: 02 salas de aula e acomodações para as professoras; - Saúde: salas para atendimento médico e dentário; - Cozinha Comunitária; - Escritório para a Associação. - Patrulha mecanizada para manutenção permanente da EPP; - Conformação de um Grupo de Gerenciamento EPP, com um gerente geral; - Construção de casas para as famílias do Porto da Manga e Passo do Lontra; - Mirantes de observação de fauna (estrutura do Plano de Manejo da EPP); - Material de divulgação (cartilhas, calendário da situação possível a cada período do ano, web site, material de tv, etc... ); - Cursos permanentes de turismo, agentes ambientais, produção sadia de alimentos, mecânica de motores e barcos e outros relacionados a alternativas de renda; - Organização social; - Suporte para pesquisa; - Centro de comercialização dos produtos produzidos pelos moradores das Comunidades (artesanatos e outros).

Ações para o turismo de base comunitária na contenção da degradação do Pantanal

Ações para o turismo de base comunitária na contenção da degradação do Pantanal Ações para o turismo de base comunitária na contenção da degradação do Pantanal TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE CONSULTORIA EM COMUNICAÇÃO - IMAGENS Abril de 2011 DETALHAMENTO DO TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Legislação Pesqueira e Ambiental. Prof.: Thiago Pereira Alves

Legislação Pesqueira e Ambiental. Prof.: Thiago Pereira Alves Técnico em Aquicultura Legislação Pesqueira e Ambiental Prof.: Thiago Pereira Alves SNUC Conceito É o conjunto organizado de unidades de conservação protegidas (federais, estaduais, municipais) que, planejado,

Leia mais

Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá

Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá Projeto de criação do Parque Natural Municipal da Restinga de Maricá Flora Fauna Comunidade Movimento Pró-Restinga Está totalmente equivocada a classificação daque-la área como uma APA. O conceito principal

Leia mais

CONTEXTO, POTENCIAIS E CONFLITOS LOCAIS

CONTEXTO, POTENCIAIS E CONFLITOS LOCAIS CONTEXTO, E CONFLITOS LOCAIS Resultado em tópicos de atividade em que os participantes foram estimulados a refletir sobre os seguintes temas acerca de suas cidades: História Resgatar o que sabe da história,

Leia mais

Impactos ambientais do turismo e modificações na paisagem: um estudo de caso em cidades pantaneiras

Impactos ambientais do turismo e modificações na paisagem: um estudo de caso em cidades pantaneiras Impactos ambientais do turismo e modificações na paisagem: um estudo de caso em cidades pantaneiras Carla Moura de Paulo Gestora Ambiental, Mestra e Doutoranda em Ciência Ambiental PROCAM/USP carla.moura@usp.br

Leia mais

Marco legal, definições e tipos

Marco legal, definições e tipos Unidades de conservação Marco legal, definições e tipos Prof. Me. Mauricio Salgado " Quando vier a Primavera, Se eu já estiver morto, As flores florirão da mesma maneira E as árvores não serão menos verdes

Leia mais

RPPN Fazenda Rio Negro

RPPN Fazenda Rio Negro Sítio Ramsar Área Úmida de Importância Internacional RPPN Fazenda Rio Negro Conservação Internacional 1. Dados G erais Nome da RPPN: Fazenda Rio Negro Proprietário: Conservação Internacional do Brasil

Leia mais

AQUÁRIO PANTANEIRO: O MAIOR AQUÁRIO DE ÁGUA DOCE DO MUNDO ESTARÁ NO MATO GROSSO DO SUL. Senhor Presidente,

AQUÁRIO PANTANEIRO: O MAIOR AQUÁRIO DE ÁGUA DOCE DO MUNDO ESTARÁ NO MATO GROSSO DO SUL. Senhor Presidente, Discurso proferido pelo deputado GERALDO RESENDE (PMDB/MS), em sessão no dia 31/05/2011. AQUÁRIO PANTANEIRO: O MAIOR AQUÁRIO DE ÁGUA DOCE DO MUNDO ESTARÁ NO MATO GROSSO DO SUL Senhor Presidente, Senhoras

Leia mais

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO: ESTUDO DA GESTÃO PÚBLICA DESSES ESPAÇOS PRESERVADOS

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO: ESTUDO DA GESTÃO PÚBLICA DESSES ESPAÇOS PRESERVADOS UNIDADES DE CONSERVAÇÃO NO SEMIÁRIDO BRASILEIRO: ESTUDO DA GESTÃO PÚBLICA DESSES ESPAÇOS PRESERVADOS José Irivaldo Alves Oliveira Silva, Elizandra Sarana Lucena Barbosa Universidade Federal de Campina

Leia mais

A discussão resultou nos pontos sintetizados abaixo:

A discussão resultou nos pontos sintetizados abaixo: Oficina em Ilhabela Relatoria da Plenária Final Esta oficina, realizada no dia 28 de março de 2012, no Hotel Ilhabela, na sede do município, faz parte do processo de escuta comunitária no âmbito do projeto

Leia mais

PROGRAMAS E PROJETOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO PÓLO DO CANTÃO

PROGRAMAS E PROJETOS PARA O DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO PÓLO DO CANTÃO º PROGRAMAS E S PARA O DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO PÓLO DO CANTÃO Programa de utilização sustentável dos atrativos turísticos naturais Implementação do Plano de Manejo do Parque do Cantão Garantir

Leia mais

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00. 1. Conceitos Básicos

UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00. 1. Conceitos Básicos UNIDADES DE CONSERVAÇÃO lei 9.985/00 1. Conceitos Básicos a) unidade de conservação: espaço territorial e seus recursos ambientais, incluindo as águas jurisdicionais, com características naturais relevantes,

Leia mais

PREÇO/Diária Individual: R$ 260,00. Duplo: R$ 337,00. Individual: R$ 298,00. Duplo: R$ 387,00. Duplo: R$ 230,00. Individual: R$107,00

PREÇO/Diária Individual: R$ 260,00. Duplo: R$ 337,00. Individual: R$ 298,00. Duplo: R$ 387,00. Duplo: R$ 230,00. Individual: R$107,00 Confira os valores da hospedagem para os participantes e acompanhantes do XXIX Fonaje Fórum Nacional dos Juizados Especiais, durante o período de 25 a 27 de maio de 2011, na cidade de Bonito, MS. NOME

Leia mais

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Previsão Legal Objetivos Categorias Finalidades Gestão do Sistema Quantitativos Outros Espaços Protegidos Distribuição Espacial Relevância O Brasil possui alguns

Leia mais

FÓRUM DE DESENVOLVIMENTO CÁCERES E REGIÃO POTENCIAIS TURÍSTICOS DA REGIÃO

FÓRUM DE DESENVOLVIMENTO CÁCERES E REGIÃO POTENCIAIS TURÍSTICOS DA REGIÃO FÓRUM DE DESENVOLVIMENTO CÁCERES E REGIÃO POTENCIAIS TURÍSTICOS DA REGIÃO Rosangela Cabral Rosa Lazarin Coord. Comitê Gestor Destino Indutor & Presidente do COMTUR Cáceres MT Servidora da Unemat VIDEO

Leia mais

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG)

TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) TURISMO NO SUL DE MINAS: UMA ANÁLISE SOBRE O MUNICÍPIO DE FAMA (MG) SÉRGIO HENRIQUE DE CAMPOS ESPORTE 1 e ANA RUTE DO VALE 2 sergio_h13@hotmail.com, ana.vale@unifal-md.edu.br 1 Bolsista de iniciação científica

Leia mais

PLANEJANDO A CONSERVAÇÃO DO CERRADO. Conciliando Biodiversidade e Agricultura

PLANEJANDO A CONSERVAÇÃO DO CERRADO. Conciliando Biodiversidade e Agricultura PLANEJANDO A CONSERVAÇÃO DO CERRADO Conciliando Biodiversidade e Agricultura DESAFIO Compatibilizar a Conservação e a Agricultura O crescimento da população global e a melhoria dos padrões de vida aumentaram

Leia mais

COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL

COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL COMISSÃO DA AMAZÔNIA, INTEGRAÇÃO NACIONAL E DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL PROJETO DE DECRETO LEGISLATIVO N o 2.590, DE 2010 (MENSAGEM N o 921/2008) Autoriza a União a ceder ao Estado de Rondônia, a título

Leia mais

SÍNTESE JUINA. Meio Ambiente

SÍNTESE JUINA. Meio Ambiente SÍNTESE JUINA Aperfeiçoar mecanismos controle ambiental Meio Ambiente Instalação de viveiros de distribuição de mudas para o reflorestamento e matas ciliares Ampliar aceso aos programas de crédito de Capacitar

Leia mais

CONCEITOS A EXPLORAR. Socialização. Papel social. Trabalho. Controle social. Língua Portuguesa. Formação de palavras. Ecossistema pantaneiro.

CONCEITOS A EXPLORAR. Socialização. Papel social. Trabalho. Controle social. Língua Portuguesa. Formação de palavras. Ecossistema pantaneiro. CONCEITOS A EXPLORAR S ociologia Socialização. Papel social. Trabalho. Controle social. L íngua Portuguesa B iologia Língua Portuguesa. Formação de palavras. Ecossistema pantaneiro. Fauna doméstica e selvagem.

Leia mais

ECOSSISTEMAS HUMANOS CLASSES GERAIS

ECOSSISTEMAS HUMANOS CLASSES GERAIS ECOSSISTEMAS HUMANOS CLASSES GERAIS CLASSIFICAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS HUMANOS Classe 1 - ECOSSISTEMA NATURAL MADURO ( Floresta Amazônica ); Classe 2 - ECOSSISTEMA NATURAL CONTROLADO (SNUC); Classe 3 - ECOSSISTEMA

Leia mais

CAPÍTULO 4 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

CAPÍTULO 4 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO CAPÍTULO 4 UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Na área dos municípios de Porto Seguro e Santa Cruz Cabrália, existem as seguintes unidades de conservação (Anexo II): Parque Nacional de Monte Pascoal Parque Nacional

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº, de 2015.

PROJETO DE LEI Nº, de 2015. PROJETO DE LEI Nº, de 2015. (Do Sr. Goulart) Estabelece condições e requisitos para a classificação de Estâncias Turísticas e dá outras providências. O Congresso Nacional decreta: estâncias. Art. 1º Esta

Leia mais

Breve histórico do movimento Pró Morro da Pedreira A poucos quilômetros da vila Serra do Cipó, distrito do município de Santana do Riacho. Os visitantes que vêm de Belo Horizonte chegam à sede pela rodovia

Leia mais

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires

Projeto Básico Ambiental (PBA) UHE Teles Pires UHE Teles Pires P.38 - Programa de Apoio à Revitalização e Incremento da Atividade de Turismo Equipe Responsável pela Elaboração do Programa Responsável Registro Cadastro Técnico Profissional Federal IBAMA

Leia mais

EIXO 02 Uso sustentável das áreas protegidas

EIXO 02 Uso sustentável das áreas protegidas EIXO 02 Uso sustentável das áreas protegidas 1 OBJETIVOS DA OFICINA 1. Apresentar a Estrutura da Agenda Regionais e das Agendas Municipais 2. Apresentar o Objetivo geral do Eixo 3. Apresentar as Diretrizes

Leia mais

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO

ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO ANÁLISE DOS IMPACTOS AMBIENTAIS DO TURISMO Solange Marques Domingos da Silva 1, Pérsio D Oliveira Sandir 2 RESUMO: A necessidade emergente de práticas de lazer mais saudável, a tranqüilidade e o relaxamento

Leia mais

MÓDULO 1 CLASSES GERAIS. Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues Monitora: Laís Leal

MÓDULO 1 CLASSES GERAIS. Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues Monitora: Laís Leal MÓDULO 1 ECOSSISTEMAS HUMANOS CLASSES GERAIS Professora: Andréa Carla Lima Rodrigues Monitora: Laís Leal ECOSSISTEMAS HUMANOS As necessidades e desejos da população humana em expansão têm requerido um

Leia mais

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra

Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Modos de vida no município de Paraty - Ponta Negra Resultados gerais Dezembro 2010 Projeto Community-based resource management and food security in coastal Brazil (Universidade Estadual de Campinas/UNICAMP)

Leia mais

Atlas ambiental do município de Itanhaém 2012. Capítulo 6 - Conservação ambiental

Atlas ambiental do município de Itanhaém 2012. Capítulo 6 - Conservação ambiental Capítulo 6 - Conservação ambiental 71 72 6.1 Unidades de Conservação As Unidades de Conservação da Natureza (UCs) constituem espaços territoriais e mari- 46 55' 46 50' 46 45' nhos detentores de atributos

Leia mais

Justificativa para a criação da Unidade de Conservação. - Ponta de Pirangi

Justificativa para a criação da Unidade de Conservação. - Ponta de Pirangi Justificativa para a criação da Unidade de Conservação - Ponta de Pirangi Os recifes de corais são ecossistemas que abrigam grande biodiversidade marinha, tendo, portanto uma grande relevância ecológica,

Leia mais

INFORMAÇÕES TRAVESSIA TRANSPANTANEIRA MS BIKE ADVENTURE

INFORMAÇÕES TRAVESSIA TRANSPANTANEIRA MS BIKE ADVENTURE 1) O que é o evento Travessia Transpantaneira - Bike Adventure? É um evento de cicloturismo organizado pela Espirito de Aventura Brasil (EDA Brasil), para praticantes da modalidade Mountain Bike, com uma

Leia mais

Art. 6 o O SNUC será gerido pelos seguintes órgãos, com as respectivas atribuições:

Art. 6 o O SNUC será gerido pelos seguintes órgãos, com as respectivas atribuições: SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO CF/88 art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao

Leia mais

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB :

9º Lugar. População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : População: 62.204 hab. Área do Município: 1,589,52 km² Localização: Região Sul Goiano PIB (2005): R$ 505,5 milhões PIB : per capita R$ 7.701,00 9º Lugar Principais distâncias: Goiânia: 154 km Brasília:

Leia mais

N O V E E S C O L H A S

N O V E E S C O L H A S comissão turismo Brasil Sul NOVE ESCOLHAS Nove escolhas. Um destino encantador em cada roteiro no sul do Brasil. Escolha um mar azul, um cânion, uma cidade de outro tempo ou as capitais mais modernas da

Leia mais

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano **

Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos Granja*, Fabio Giordano ** AVALIAÇÃO SOBRE AS PRÁTICAS EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL DESENVOLVIDA ATRAVÉS DO ECOTURISMO NO CAMINHO DO MAR PARQUE ESTADUAL DA SERRA DO MAR NÚCLEO ITUTINGA PILÕES Daniela Campioto Cyrilo Lima*, Emanuela Matos

Leia mais

B1-404 Curso de Formação Agroecológica e Cidadã para a inclusão produtiva de jovens camponeses

B1-404 Curso de Formação Agroecológica e Cidadã para a inclusão produtiva de jovens camponeses B1-404 Curso de Formação Agroecológica e Cidadã para a inclusão produtiva de jovens camponeses Barbosa-Silva, Denise 1,2 ; Starr, Carolina Rizzi 3 ; Diniz, Janaína Deane de Abreu Sá 1,4 ; Molina, Mônica

Leia mais

REQUERIMENTO (Do Sr. VALTENIR PEREIRA) Senhor Presidente:

REQUERIMENTO (Do Sr. VALTENIR PEREIRA) Senhor Presidente: REQUERIMENTO (Do Sr. VALTENIR PEREIRA) Requer o envio de Indicação à Presidência da República, relativa à criação da CODEPAN Companhia de Desenvolvimento do Pantanal. Senhor Presidente: Nos termos do artigo

Leia mais

Plano DLIS de 2.000. 1> Controle ineficiente da atividade pesqueira por parte dos órgãos responsáveis;

Plano DLIS de 2.000. 1> Controle ineficiente da atividade pesqueira por parte dos órgãos responsáveis; Plano DLIS de 2.000 Em julho de 2000, o Jornal Folha do Litoral, que na época publicava as ações do movimento das associações de moradores do município de Paraty, escreveu na folha 4 da edição n. 8: Com

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO ARQUIPÉLAGO DE FERNANDO DE NORONHA - PERNAMBUCO

DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO ARQUIPÉLAGO DE FERNANDO DE NORONHA - PERNAMBUCO DESENVOLVIMENTO DO ECOTURISMO NO ARQUIPÉLAGO DE FERNANDO DE NORONHA - PERNAMBUCO Maria do Carmo Sobral (1) Engenheira Civil (UFPE). Especialização em Planejamento Urbano e Regional (Univ. de Dortmund,

Leia mais

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA

LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA LEGISLAÇÃO AMBIENTAL BRASILEIRA No Brasil, as leis voltadas para a conservação ambiental começaram a partir de 1981, com a lei que criou a Política Nacional do Meio Ambiente. Posteriormente, novas leis

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE SEMA DEPARTAMENTO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E GESTAO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEMUC

SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE SEMA DEPARTAMENTO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E GESTAO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEMUC SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE SEMA DEPARTAMENTO DE MUDANÇAS CLIMÁTICAS E GESTAO DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DEMUC DOCUMENTO DE REFERÊNCIA PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTA RELACIONADA NO ÂMBITO DOS TEMAS

Leia mais

PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A RPPN RESERVA PARTICULAR DE PATRIMÔNIO NATURAL MONTE SANTO

PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A RPPN RESERVA PARTICULAR DE PATRIMÔNIO NATURAL MONTE SANTO PROPOSTA DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA A RPPN RESERVA PARTICULAR DE PATRIMÔNIO NATURAL MONTE SANTO ARAÚJO, Wanessa Maria Santos CRISTINA, Izabel DIAS, Geiza Trindade SANTOS, Alciene Pereira dos RESUMO O atual

Leia mais

FUNDADORA REALIZADORA APOIO INSTITUCIONAL CONSULTORIA

FUNDADORA REALIZADORA APOIO INSTITUCIONAL CONSULTORIA FUNDADORA REALIZADORA APOIO INSTITUCIONAL CONSULTORIA I ENCONTRO SOBRE INFRAESTRUTURA VERDE E MOBILIDADE INTELIGENTE Apresentação No dia 5 de dezembro de 2012, o projeto Estrada Sustentável realizou o

Leia mais

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DOS TRABALHADORES ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA IULHA

CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DOS TRABALHADORES ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA IULHA CENTRO DE EDUCAÇÃO INTEGRAL DOS TRABALHADORES ESCOLA DE TURISMO E HOTELARIA CANTO DA IULHA APRESENTA TRABALHO COLETIVO DOS EDUCANDOS (AS) ELABORADO NOS PERCURSOS FORMATIVOS EQUIPE PEDAGÓGICA E TURMAS DE

Leia mais

(anteprojecto / documento de trabalho) Mindelo Câmara Municipal de S. Vicente República de Cabo Verde 2008 Modelo Organizativo das Actividades do Museu: Um Museu para a Cultura e o Desenvolvimento de S.

Leia mais

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião

PROJECTO NAZARÉ XXI. - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião PROJECTO NAZARÉ XXI - Marina de recreio e Complexo Turístico de S. Gião Nazaré XXI é um projecto turístico de impacto regional, inserido na política de desenvolvimento económico que a Câmara Municipal

Leia mais

REQUERIMENTO. (Do Sr. João Grandão)

REQUERIMENTO. (Do Sr. João Grandão) REQUERIMENTO (Do Sr. João Grandão) Requer o envio de Indicação ao Poder Executivo, por meio do Ministério do Turismo, para que este envie a Ponta Porã equipe técnica, com os objetivos que explicita. Senhor

Leia mais

PROJETO BICHOS DO PANTANAL Pesquisa ictiofauna julho/13 a setembro/13 PROJETO BICHOS DO PANTANAL

PROJETO BICHOS DO PANTANAL Pesquisa ictiofauna julho/13 a setembro/13 PROJETO BICHOS DO PANTANAL PROJETO BICHOS DO PANTANAL Pesquisa ictiofauna julho/13 a setembro/13 PROJETO BICHOS DO PANTANAL Mato Grosso - MT Julho/2013 a Setembro/2013 PROJETO BICHOS DO PANTANAL Pesquisa ictiofauna julho/13 a setembro/13

Leia mais

Estudo de Viabilidade de Desenvolvimento de Atividades de Ecoturismo em Áreas de Preservação Permanente (APP s) 1

Estudo de Viabilidade de Desenvolvimento de Atividades de Ecoturismo em Áreas de Preservação Permanente (APP s) 1 IV SeminTUR Seminário de Pesquisa em Turismo do MERCOSUL 1 Estudo de Viabilidade de Desenvolvimento de Atividades de Ecoturismo em Áreas de Preservação Permanente (APP s) 1 Prof. Nilzo Ivo Ladwig 2 NUPEA/UNISUL

Leia mais

www.institutocarijos.org.br Leonildo Lepre Filho nidolepre@gmail.com Eduardo Paulo Pires Pereira dudu_p3@hotmail.com

www.institutocarijos.org.br Leonildo Lepre Filho nidolepre@gmail.com Eduardo Paulo Pires Pereira dudu_p3@hotmail.com www.institutocarijos.org.br Leonildo Lepre Filho nidolepre@gmail.com Eduardo Paulo Pires Pereira dudu_p3@hotmail.com O Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza (SNUC) foi instituído, no

Leia mais

Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se

Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do povo e essencial à sadia qualidade de vida, impondo-se ao Poder Público e à coletividade o dever de defendê-lo

Leia mais

REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº, DE 2011 (Da Sra. Deputada Fátima Bezerra e outros)

REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº, DE 2011 (Da Sra. Deputada Fátima Bezerra e outros) REQUERIMENTO DE INDICAÇÃO Nº, DE 2011 (Da Sra. Deputada Fátima Bezerra e outros) Requer o envio de Indicação a Sra. Ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, sugerindo a criação da Unidade de Conservação

Leia mais

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico

ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO. Resumo Não Técnico ÁREA DE REABILITAÇÃO URBANA CENTRO HISTÓRICO DE SINTRA PROGRAMA ESTRATÉGICO Resumo Não Técnico GABINETE DE REABILITAÇÃO URBANA março de 2015 Direção Municipal de Ambiente, Planeamento e Gestão do Território

Leia mais

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL

DSCIPLINAS DE FORMAÇÃO BÁSICA GERAL CURSO DE BACHARELADO EM TURISMO Turno: MATUTINO Currículo nº 9 Currículo nº 10 Reconhecido pelo Decreto Estadual n. o 5.497, de 21.03.02, D.O.E. de 22.03.02. Para completar o currículo pleno do curso superior

Leia mais

AS RESERVAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO ALTERNATIVA PARA A CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE E MANUTENÇÃO DA CULTURA CAIÇARA.

AS RESERVAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO ALTERNATIVA PARA A CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE E MANUTENÇÃO DA CULTURA CAIÇARA. AS RESERVAS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL COMO ALTERNATIVA PARA A CONSERVAÇÃO DO MEIO AMBIENTE E MANUTENÇÃO DA CULTURA CAIÇARA. Ana Carolina de Campos Honora 1 Presentes na região costeira dos Estados

Leia mais

Antonio Carlos Lago Analista Ambiental - IBAMA

Antonio Carlos Lago Analista Ambiental - IBAMA 3º Seminário de Comunicação Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável P A L E S T R A COMUNICAÇÃO PARA A TRANSFORMAÇÃO SOCIAL Antonio Carlos Lago Analista Ambiental - IBAMA Relações Públicas P e Jornalista

Leia mais

SNUC - SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO

SNUC - SISTEMA NACIONAL DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO Prof. Dr. Thiago Leite Engenheiro Florestal (UnB-DF) Mestrado em Ciências Ambientais e Florestais com ênfase em Educação Ambiental (UnB-DF) Doutorado em Ciências Florestais com ênfase em Agroecologia (UnB-DF)

Leia mais

Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca

Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca Departamento de Geografia e Meio Ambiente Políticas Públicas e Qualidade de Vida na Baía de Sepetiba (RJ): modernização infraestrutural afetando a população carioca Introdução/Justificativa: Aluna: Izânia

Leia mais

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL

COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL COMISSÃO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA, ABASTECIMENTO E DESENVOLVIMENTO RURAL PROJETO DE LEI N o 1.548, DE 2015 Dispõe sobre a criação, gestão e manejo de Reserva Particular do Patrimônio Natural RPPN, e dá

Leia mais

Agência de Desenvolvimento Turístico e Cultural da Rota dos Tropeiros do Paraná

Agência de Desenvolvimento Turístico e Cultural da Rota dos Tropeiros do Paraná 1ª etapa Na área central de Castro, estão distribuídos diversos prédios históricos tombados, além de diversas áreas verdes e de lazer como o Morro do Cristo, o Parque Lacustre e o Parque Dr. Libânio E.

Leia mais

EXTINÇÃO DA FAUNA BRASILEIRA. Djenicer Alves Guilherme 1, Douglas Luiz 2

EXTINÇÃO DA FAUNA BRASILEIRA. Djenicer Alves Guilherme 1, Douglas Luiz 2 37 EXTINÇÃO DA FAUNA BRASILEIRA Djenicer Alves Guilherme 1, Douglas Luiz 2 Resumo: Com a urbanização, o tráfico nacional e internacional de espécies e exploração dos recursos naturais de maneira mal planejada

Leia mais

Relatório Rio Paraguai e Sua Gente

Relatório Rio Paraguai e Sua Gente Relatório Rio Paraguai e Sua Gente Introdução Entre 25 e 30 de abril de 2002, a Expedição Rio Paraguai - Suas Águas, Sua Gente percorreu o trecho superior do rio Paraguai da cidade de Cáceres no Mato Grosso

Leia mais

Site : www.ecoexperiencias.com.br

Site : www.ecoexperiencias.com.br A Ecoexperiências atua há 02 anos no mercado com passeios sustentáveis em Florianópolis e é especialista em atividades voltadas para o fomento de comunidades tradicionais, preservação ambiental, total

Leia mais

Visão integrada. da conservação

Visão integrada. da conservação para sempre Em busca do equilíbrio entre a produção econômica e a conservação do Pantanal, o WWF-Brasil atua na Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai em uma perspectiva transfronteiriça e em articulação

Leia mais

CADERNO DE EXERCÍCIOS

CADERNO DE EXERCÍCIOS GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Disciplina: Ecologia de Ecossistema e da Paisagem

Leia mais

Recursos Naturais e Biodiversidade

Recursos Naturais e Biodiversidade 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 Florestas Gestão dos Recursos Hídricos Qualidade e Ocupação do Solo Proteção da Atmosfera e Qualidade

Leia mais

Pronunciamento do Excelentíssimo Senhor Deputado ANSELMO, na Sessão Plenária do dia 31/03/06. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados,

Pronunciamento do Excelentíssimo Senhor Deputado ANSELMO, na Sessão Plenária do dia 31/03/06. Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Pronunciamento do Excelentíssimo Senhor Deputado ANSELMO, na Sessão Plenária do dia 31/03/06 Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Deputados, Ocupo hoje a tribuna desta Casa para mostrar um panorama dos

Leia mais

Unidades de Conservação do Estado do Maranhão

Unidades de Conservação do Estado do Maranhão SECRETARIA DE ESTADO DE MEIO AMBIENTE E RECURSOS NATURAIS SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO E EDUCAÇÃO AMBIENTAL Unidades de Conservação do Estado do Maranhão Lívia Karen Ribeiro de Paula Souza Superintendente

Leia mais

PROGRAMA DE AÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA BACIA DO RIO TAQUARI

PROGRAMA DE AÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DA BACIA DO RIO TAQUARI Manutenção e recuperação da capacidade produtiva da região do Médio e Baixo Apoiar o desenvolvimento de atividades produtivas com espécies adaptadas a região (fauna e flora) Identificar as potencialidades

Leia mais

EXCURSÃO AOS APARADOS DA SERRA (Cambará do Sul-RS)

EXCURSÃO AOS APARADOS DA SERRA (Cambará do Sul-RS) EXCURSÃO AOS APARADOS DA SERRA (Cambará do Sul-RS) ORGANIZADOR: Michel Marques Godoy (Serviço Geológico do Brasil - CPRM). DATA: 5ª.feira, dia 22 de outubro de 2015 (com qualquer clima) HORÁRIO: saída

Leia mais

TRATRADO DE ÁGUA DOCE O CENÁRIO INTERNACIONAL E A PROBLEMÁTICA DA ÁGUA, MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO

TRATRADO DE ÁGUA DOCE O CENÁRIO INTERNACIONAL E A PROBLEMÁTICA DA ÁGUA, MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO [27] TRATRADO DE ÁGUA DOCE O CENÁRIO INTERNACIONAL E A PROBLEMÁTICA DA ÁGUA, MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO 1. Nos últimos anos a maioria dos países enfrentou grave crise econômica, que gerou um grande

Leia mais

ÍNDICE. 7 - Conclusão... 1/3. 2818-00-EIA-RL-0001-00 Janeiro de 2015 Rev. nº 00. LT 500 KV ESTREITO FERNÃO DIAS Estudo de Impacto Ambiental - EIA 1/1

ÍNDICE. 7 - Conclusão... 1/3. 2818-00-EIA-RL-0001-00 Janeiro de 2015 Rev. nº 00. LT 500 KV ESTREITO FERNÃO DIAS Estudo de Impacto Ambiental - EIA 1/1 2818-00-EIA-RL-0001-00 LT 500 KV ESTREITO FERNÃO DIAS ÍNDICE 7 - Conclusão... 1/3 Índice 1/1 2818-00-EIA-RL-0001-00 LT 500 KV ESTREITO FERNÃO DIAS 7 - CONCLUSÃO A implantação da LT 500 kv Estreito Fernão

Leia mais

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL APL DE TURISMO ECOLÓGICO E RURAL

ARRANJO PRODUTIVO LOCAL APL DE TURISMO ECOLÓGICO E RURAL ARRANJO PRODUTIVO LOCAL APL DE TURISMO ECOLÓGICO E RURAL CIDADE PÓLO: MANAUS OBJETIVOS Orientar a integração e a convergência de ações dos agentes atuantes no APL de Turismo; Formalizar novas parcerias,

Leia mais

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE LEI Nº 506, DE 2008: A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA:

ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE LEI Nº 506, DE 2008: A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO DECRETA: ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE SÃO PAULO PROJETO DE LEI Nº 506, DE 2008: Estabelece mecanismos de participação no produto da arrecadação do ICMS gerado pela cadeia produtiva no município onde se localiza

Leia mais

Acervo Educacional de Ciências Naturais (AECIN) Logo Missão Objetivos - -

Acervo Educacional de Ciências Naturais (AECIN) Logo Missão Objetivos - - Acervo Educacional de Ciências Naturais (AECIN) Logo Para logo do AECIN foi escolhida a imagem de um Nautilus. Os nautilóides (Nautilidae) são cefalópodes marinhos arcaicos, muito abundantes no Período

Leia mais

Palavras-chave: Turismo rural. Plano de desenvolvimento sustentável. Patrimônio ambiental. Distrito de Bela Vista.

Palavras-chave: Turismo rural. Plano de desenvolvimento sustentável. Patrimônio ambiental. Distrito de Bela Vista. PLANEJAMENTO TURÍSTICO SUSTENTÁVEL: DISTRITO DE BELA VISTA: Me Rodrigo Marciano da Luz 1 Ma Nadia Mar Bogoni 2 Ma Amanda Guareschi 3 Ma Elisabeth Foschiera 4 Dra. Rosa Maria Locatelli Kalil 5 Dra. Adriana

Leia mais

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988

CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL 1988 TÍTULO VIII DA ORDEM SOCIAL CAPÍTULO VI DO MEIO AMBIENTE Art. 225. Todos têm direito ao meio ambiente ecologicamente equilibrado, bem de uso comum do

Leia mais

16/4/2010. Marcelo Orlandi Ribeiro Auditor Federal de Controle Externo - TCU Engenheiro Civil. Itens constantes do edital MPOG 2010

16/4/2010. Marcelo Orlandi Ribeiro Auditor Federal de Controle Externo - TCU Engenheiro Civil. Itens constantes do edital MPOG 2010 CONCURSO MPOG 2010 ANALISTA DE INFRA-ESTRUTURA ÁREA I Marcelo Orlandi Ribeiro Auditor Federal de Controle Externo - TCU Engenheiro Civil Aula 1 de 4 Itens constantes do edital MPOG 2010 Conhecimentos gerais

Leia mais

Produção Associada ao Turismo

Produção Associada ao Turismo Produção Associada ao Turismo 3ª Conferência Brasileira de Arranjos Produtivos Locais Brasília, 29/11/2007 1 Conceito Produção Associada ao Turismo é toda produção artesanal, agropecuária ria ou industrial

Leia mais

PROJETO TRAVESSIA. Cidadânia e Responsabilidade Social

PROJETO TRAVESSIA. Cidadânia e Responsabilidade Social PROJETO TRAVESSIA Cidadânia e Responsabilidade Social PALMAS-TO 2014 Principais Parceiros das edições anteriores CONTATOS Projeto realizado pelo Grupo Pedais e Trilhas do Tocantins Coordenador do Projeto:

Leia mais

TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA: UMA ALTERNATIVA PARA A COMUNIDADE DO PARATI. RESUMO: A quantidade limitada de estudos sobre a Estrada do Cambará, no

TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA: UMA ALTERNATIVA PARA A COMUNIDADE DO PARATI. RESUMO: A quantidade limitada de estudos sobre a Estrada do Cambará, no TURISMO DE BASE COMUNITÁRIA: UMA ALTERNATIVA PARA A COMUNIDADE DO PARATI Fernando dos Santos Alves Luiz Ernesto Brambatti RESUMO: A quantidade limitada de estudos sobre a Estrada do Cambará, no Paraná,

Leia mais

Gerencia de Arranjos Produtivos Locais. Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia

Gerencia de Arranjos Produtivos Locais. Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia Governo do Estado do Pará Secretaria de Estado de Desenvolvimento Ciência e Tecnologia Diretoria de Desenvolvimento Econômico Gerencia de Arranjos Produtivos Locais APL Pesca e Aqüicultura Região Bragantina

Leia mais

PLANO DE TRABALHO Qualificação de Recursos Humanos para o Turismo da Região do Vale do Taquari. Cargo Presidente

PLANO DE TRABALHO Qualificação de Recursos Humanos para o Turismo da Região do Vale do Taquari. Cargo Presidente PLANO DE TRABALHO Qualificação de Recursos Humanos para o Turismo da Região do Vale do Taquari 1 DADOS CADASTRAIS Órgão/Entidade Proponente Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales - AMTURVALES

Leia mais

Proposta de Plano de Desenvolvimento Local para a região do AHE Jirau

Proposta de Plano de Desenvolvimento Local para a região do AHE Jirau Proposta de Plano de Desenvolvimento Local para a região do AHE Jirau Fundação Getulio Vargas, Abril de 2011 REGIÃO PODE TER LEGADO COMPATÍVEL COM DESENVOLVIMENTO INOVADOR E SUSTENTÁVEL Deixar um legado

Leia mais

Pesquisa Pantanal. Job: 13/0528

Pesquisa Pantanal. Job: 13/0528 Pesquisa Pantanal Job: 13/0528 Objetivo, metodologia e amostra Com objetivo de mensurar o conhecimento da população sobre o Pantanal, o WWF solicitou ao Ibope um estudo nacional para subsidiar as iniciativas

Leia mais

PLANO INTEGRADO PORTO-CIDADE-PIPC Estudo de Impacto Ambiental EIA-RIMA. Audiência Pública em Ilhabela 08 de dezembro de 2011

PLANO INTEGRADO PORTO-CIDADE-PIPC Estudo de Impacto Ambiental EIA-RIMA. Audiência Pública em Ilhabela 08 de dezembro de 2011 PLANO INTEGRADO PORTO-CIDADE-PIPC Estudo de Impacto Ambiental EIA-RIMA Audiência Pública em Ilhabela 08 de dezembro de 2011 EQUIPE TÉCNICA ENVOLVIDA NOS ESTUDOS EQUIPE TÉCNICA DO EIA 49 profissionais de

Leia mais

Tabela 85: Caracterização ambiental da Praia da Conceição, município de Bombinhas, SC. Praia da Conceição

Tabela 85: Caracterização ambiental da Praia da Conceição, município de Bombinhas, SC. Praia da Conceição As praias da Conceição, Tainha, Porto da Vó, Retiro dos Padres, Caixa D Aço, Geremias, Gravatá, Poá e São Miguel encontram-se em processo avançado de urbanização (Fichas 43 a 52 e Anexo 1). Nestas praias

Leia mais

Atrativos e Eventos Turísticos: praias de Itaúnas e do Riacho Doce, dunas, festas folclóricas, patrimônio ambiental e educação ambiental.

Atrativos e Eventos Turísticos: praias de Itaúnas e do Riacho Doce, dunas, festas folclóricas, patrimônio ambiental e educação ambiental. 2.8. ATRAÇÕES E PRODUTOS TURÍSTICOS O levantamento de atrações e produtos turísticos da Área de Planejamento representa os alicerces do processo de planejamento turístico que deverá ser desenvolvido para

Leia mais

Estudo de Viabilidade de Transporte Aquaviário no Canal de Marapendi

Estudo de Viabilidade de Transporte Aquaviário no Canal de Marapendi Estudo de Viabilidade de Transporte Aquaviário no Canal de Marapendi CIV1730 Estágio de Campo 2 2013.1 Professor José Araruna - Rodrigo Gaudie-Ley - Phillipe Senez - Victor Costa - Denise Torres - Ana

Leia mais

Roteiro de entrevistas

Roteiro de entrevistas Roteiro de entrevistas 1 / 10 Destino: Local: Entrevistador: Entrevistado(s): Instituição: Data: Aspectos Ambientais 1.Preparação e atendimento a emergências ambientais 1.1. Há riscos de emergências ambientais?

Leia mais

Escola Estadual Dr. Martinho Marques PROJETO PANTANAL: SANTUÁRIO ECOLÓGICO

Escola Estadual Dr. Martinho Marques PROJETO PANTANAL: SANTUÁRIO ECOLÓGICO Escola Estadual Dr. Martinho Marques PROJETO PANTANAL: SANTUÁRIO ECOLÓGICO Taquarussu/MS Outubro 2009 Escola Estadual Dr.Martinho Marques PROJETO PANTANAL: SANTUÁRIO ECOLÓGICO Projeto de formação e ensino

Leia mais

1 - Projetos de Investimentos. a) Terceira faixa na serra

1 - Projetos de Investimentos. a) Terceira faixa na serra 1 - Projetos de Investimentos a) Terceira faixa na serra A Serra de Teresópolis receberá a terceira faixa de rolamento em 12 de seus 14 quilômetros. O projeto, previsto no contrato de concessão, foi liberado

Leia mais

Resíduo, NOSSO NEGÓCIO

Resíduo, NOSSO NEGÓCIO Resíduo, NOSSO NEGÓCIO Os resíduos sólidos urbanos, denominados popularmente de lixo, são uma das principais preocupações da sociedade contemporânea. O crescimento da população, aliado ao aumento do consumo,

Leia mais

Secretaria do Meio Ambiente

Secretaria do Meio Ambiente Secretaria do Meio Ambiente PORTARIA SEMA n 79 de 31 de outubro de 2013. Reconhece a Lista de Espécies Exóticas Invasoras do Estado do Rio Grande do Sul e demais classificações, estabelece normas de controle

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE PRODUÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE

GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE PRODUÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE PRODUÇÃO SECRETARIA EXECUTIVA DE ESTADO DE CIÊNCIA, TECNOLOGIA E MEIO AMBIENTE. CONSELHO ESTADUAL DE MEIO AMBIENTE-COEMA Câmara Técnica Especial PROCESSO

Leia mais

CO011 ABORDAGEM AMBIENTAL NA VISITA DOS UNIVERSITÁRIOS AO ZOOLÓGICO DO PARQUE CYRO GEVAERD EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ, SC

CO011 ABORDAGEM AMBIENTAL NA VISITA DOS UNIVERSITÁRIOS AO ZOOLÓGICO DO PARQUE CYRO GEVAERD EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ, SC CO011 ABORDAGEM AMBIENTAL NA VISITA DOS UNIVERSITÁRIOS AO ZOOLÓGICO DO PARQUE CYRO GEVAERD EM BALNEÁRIO CAMBORIÚ, SC ACHUTTI, Márcia R.G. 1 ; BRANCO, Joaquim Olinto 2 (1) Parque Cyro Gevaerd- Santur, Br

Leia mais

DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA

DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA DIRETRIZ ESTRATÉGICA DINAMIZAR O TURISMO E SERVIÇOS SUPERIORES GERADORES DE EMPREGO E RENDA O segmento do turismo vem se constituindo na Bahia uma importante atividade na geração de ocupação e renda, especialmente

Leia mais

Ed. Centro Empresarial Parque Brasília SIG Qd 01 Sala 206 CEP: 70.610-410/ Brasília - DF 1. Tel.: 55 61 / 3421 9100 Fax: 55 61/ 3421 9128

Ed. Centro Empresarial Parque Brasília SIG Qd 01 Sala 206 CEP: 70.610-410/ Brasília - DF 1. Tel.: 55 61 / 3421 9100 Fax: 55 61/ 3421 9128 TERMO DE REFERÊNCIA PARA A CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS DE CONSULTORIA SERVIÇOS LOGÍSTICOS PARA REALIZAÇÃO DE EXPEDIÇÃO AO RIO JURUENA ENTRE SALTO AUGUSTO E JACAREACANGA A The Nature Conservancy (TNC) através

Leia mais

EXPEDIÇÃO E WORKSHOP DE FOTOGRAFIA PANTANAL SUL E BONITO/2016 João Marcos Rosa & Nature Brazil Tours

EXPEDIÇÃO E WORKSHOP DE FOTOGRAFIA PANTANAL SUL E BONITO/2016 João Marcos Rosa & Nature Brazil Tours EXPEDIÇÃO E WORKSHOP DE FOTOGRAFIA PANTANAL SUL E BONITO/2016 João Marcos Rosa & Nature Brazil Tours Apresentação: O pantanal sul-matogrossesnse ocupa cerca de 140 mil quilometros quadrados do estado do

Leia mais