1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00414-6 KARSTEN S.A. 82.640.558/0001-04 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF"

Transcrição

1 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / NIRE SEDE 1 - ENDEREÇO COMPLETO RUA JOHANN KARSTEN, BAIRRO OU DISTRITO TESTO SALTO 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF BLUMENAU SC 6 - DDD 7 - TELEFONE 8 - TELEFONE 9 - TELEFONE 1 - TELEX DDD 12 - FAX 13 - FAX 14 - FAX DIRETOR DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES (Endereço para Correspondência com a Companhia) 1 - NOME FELIPE CAVALCANTI 2 - ENDEREÇO COMPLETO 3 - BAIRRO OU DISTRITO RUA JOHANN KARSTEN, CEP 5 - MUNICÍPIO TESTO SALTO 6 - UF BLUMENAU SC 7 - DDD 8 - TELEFONE 9 - TELEFONE 1 - TELEFONE 11 - TELEX DDD 13 - FAX 14 - FAX 15 - FAX REFERÊNCIA / AUDITOR EXERCÍCIO SOCIAL EM CURSO 1 - INÍCIO 2 - TÉRMINO TRIMESTRE ATUAL 3 - NÚMERO 4 - INÍCIO 5 - TÉRMINO TRIMESTRE ANTERIOR 6 - NÚMERO 7 - INÍCIO 8 - TÉRMINO 1/1/ NOME/RAZÃO SOCIAL DO AUDITOR 31/12/29 3 1/7/29 3/9/29 2 1/4/29 3/6/ CÓDIGO CVM PRICEWATHERHOUSECOOPERS AUDITORES INDEPENDENTES NOME DO RESPONSÁVEL TÉCNICO CARLOS ALEXANDRE PERES 12 - CPF DO RESP. TÉCNICO /11/29 16:15:59 Pág: 1

2 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / COMPOSIÇÃO DO CAPITAL SOCIAL Número de Ações (Mil) Do Capital Integralizado 1 - Ordinárias 2 - Preferenciais 3 - Total Em Tesouraria 4 - Ordinárias 5 - Preferenciais 6 - Total 1 - TRIMESTRE ATUAL 2 - TRIMESTRE ANTERIOR 3/9/ /6/ IGUAL TRIMESTRE EX. ANTERIOR 3/9/ CARACTERÍSTICAS DA EMPRESA 1 - TIPO DE EMPRESA Empresa Comercial, Industrial e Outras 2 - TIPO DE SITUAÇÃO Operacional 3 - NATUREZA DO CONTROLE ACIONÁRIO Privada Nacional 4 - CÓDIGO ATIVIDADE 15 - Têxtil e Vestuário 5 - ATIVIDADE PRINCIPAL FABR. E COM. DE FIOS, TECIDOS E PRODUTOS TÊXTEIS EM GERAL 6 - TIPO DE CONSOLIDADO Total 7 - TIPO DO RELATÓRIO DOS AUDITORES Sem Ressalva SOCIEDADES NÃO INCLUÍDAS NAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS 1 - ITEM 2 - CNPJ 3 - DENOMINAÇÃO SOCIAL PROVENTOS EM DINHEIRO DELIBERADOS E/OU PAGOS DURANTE E APÓS O TRIMESTRE 1 - ITEM 2 - EVENTO 3 - APROVAÇÃO 4 - PROVENTO 5 - INÍCIO PGTO. 6 - ESPÉCIE E CLASSE DE AÇÃO 7 - VALOR DO PROVENTO P/ AÇÃO 11/11/29 16:16: Pág: 2

3 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM DENOMINAÇÃO SOCIAL KARSTEN S.A. 3 - CNPJ / CAPITAL SOCIAL SUBSCRITO E ALTERAÇÕES NO EXERCÍCIO SOCIAL EM CURSO 1- ITEM 2 - DATA DA ALTERAÇÃO 3 - VALOR DO CAPITAL SOCIAL (Reais Mil) 4 - VALOR DA ALTERAÇÃO (Reais Mil) 5 - ORIGEM DA ALTERAÇÃO 7 - QUANTIDADE DE AÇÕES EMITIDAS (Mil) 8 - PREÇO DA AÇÃO NA EMISSÃO (Reais) 15/4/ CONVERSÃO AÇÕES ESCRITURAIS, DIRETOR DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES 1 - DATA 2 - ASSINATURA 11/11/29 16:16:1 Pág: 3

4 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-3/9/29 4-3/6/29 1 Ativo Total Ativo Circulante Disponibilidades Créditos Clientes Créditos Diversos Estoques Outros Tributos a recuperar Impostos Diferidos Outras Contas a receber Ativo Não Circulante Ativo Realizável a Longo Prazo Créditos Diversos Clientes - Empresas Controladas Demais Clientes Créditos com Pessoas Ligadas Com Coligadas e Equiparadas Com Controladas Com Outras Pessoas Ligadas Outros Depositos Judiciais Impostos Diferidos Tributos a recuperar Outras contas a receber Ativo Permanente Investimentos Participações Coligadas/Equiparadas Participações Coligadas/Equiparadas-Ágio Participações em Controladas Participações em Controladas - Ágio Outros Investimentos Imobilizado Intangível Diferido 11/11/29 16:16:3 Pág: 4

5 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-3/9/29 4-3/6/29 2 Passivo Total Passivo Circulante Empréstimos e Financiamentos Debêntures Fornecedores Impostos, Taxas e Contribuições Dividendos a Pagar Provisões Provisão p/obrigações Empregaticias Provisão para comissão Provisão para contingências Provisão para Passivo a Descoberto Dívidas com Pessoas Ligadas Outros Obrigações Sociais e Trabalhistas Comissões a Pagar Participação dos Administradores Programa de Participação nos Resultados Outras Contas a Pagar Provisão para Perda com Derivativos 2.2 Passivo Não Circulante Passivo Exigível a Longo Prazo Empréstimos e Financiamentos Debêntures Provisões Provisão para Contingências Provisão para Passivo a Descoberto Dívidas com Pessoas Ligadas Adiantamento para Futuro Aumento Capital Outros Fornecedores Outras Exigibilidades Resultados de Exercícios Futuros 2.5 Patrimônio Líquido Capital Social Realizado Reservas de Capital Reservas de Reavaliação Ativos Próprios Controladas/Coligadas e Equiparadas Reservas de Lucro Legal 11/11/29 16:16:3 Pág: 5

6 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-3/9/29 4-3/6/ Estatutária Para Contingências De Lucros a Realizar Retenção de Lucros Especial p/ Dividendos Não Distribuídos Outras Reservas de Lucro Ajustes de Avaliação Patrimonial (551) (823) Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários Ajustes Acumulados de Conversão (551) (823) Ajustes de Combinação de Negócios Lucros/Prejuízos Acumulados (8.393) (1.578) Adiantamento para Futuro Aumento Capital 11/11/29 16:16:3 Pág: 6

7 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-1/7/29 a 3/9/29 4-1/1/29 a 3/9/29 5-1/7/28 a 3/9/28 6-1/1/28 a 3/9/ Receita Bruta de Vendas e/ou Serviços Deduções da Receita Bruta (15.3) (42.61) (14.225) (38.888) 3.3 Receita Líquida de Vendas e/ou Serviços Custo de Bens e/ou Serviços Vendidos (43.576) ( ) (46.489) ( ) 3.5 Resultado Bruto Despesas/Receitas Operacionais (18.871) (6.144) (24.22) (51.627) Com Vendas (1.91) (33.495) (16.333) (41.178) Gerais e Administrativas (4.644) (11.943) (3.648) (12.174) Honorarios da Administração (73) (2.46) (66) (1.837) Gerais e Administrativas (3.914) (9.897) (3.42) (1.337) Financeiras (3.753) (1.368) (5.73) (5.2) Receitas Financeiras Receitas Financeiras Diversas Variação Cambial Ativa Despesas Financeiras (5.386) (18.491) (7.955) (13.55) Despesas Financeiras Diversas (4.713) (14.844) (3.273) (6.81) Variação Cambial Passiva (673) (3.647) (4.682) (6.749) Outras Receitas Operacionais Outras Despesas Operacionais (878) (2.697) (859) (1.762) Depreciação não Apropriada ao Custo Programa de Participação nos Resultados (745) (2.137) (859) (1.762) Demais despesas operacionais (133) (56) Resultado da Equivalência Patrimonial (1.292) (5.247) Resultado Operacional 2.76 (97) (1.414) Resultado Não Operacional (39) Receitas Despesas (268) (943) 11/11/29 16:16:4 Pág: 7

8 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-1/7/29 a 3/9/29 4-1/1/29 a 3/9/29 5-1/7/28 a 3/9/28 6-1/1/28 a 3/9/ Resultado Antes Tributação/Participações 2.76 (97) (1.453) Provisão para IR e Contribuição Social (255) (255) 89 (2.462) 3.11 IR Diferido (32) (1.277) Participações/Contribuições Estatutárias 53 (1.28) Participações 53 (1.28) Administradores 53 (1.28) Contribuições 3.13 Reversão dos Juros sobre Capital Próprio 3.15 Lucro/Prejuízo do Período (1.629) (481) NÚMERO AÇÕES, EX-TESOURARIA (Mil) LUCRO POR AÇÃO (Reais) PREJUÍZO POR AÇÃO (Reais) ,15167 (,1138) (,3339), /11/29 16:16:4 Pág: 8

9 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - METODO INDIRETO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-1/7/29 a 3/9/29 4-1/1/29 a 3/9/29 5-1/7/28 a 3/9/28 6-1/1/28 a 3/9/ Caixa Líquido Atividades Operacionais (15.23) (5.234) Caixa Gerado nas Operações Lucro líquido do período (1.629) (481) I.Renda e C.Social diferidos liquidos (11) (629) Variação monetária e cambial (43) Depreciação e amortização Valor residual-ativo imobilizado baixado (39) Valor residual de investimentos baixados Efeito/eliminação lucros não realizados Previsão de juros s/ empréstimos/financ Juros recebidos Provisão para passivo a descoberto Perda(ganho) equivalencia patrimonial (2.294) (8.357) Participação dos administradores Juros pagos s/emprest e financiamentos (2.743) (4.721) (1.176) (3.51) Variações nos Ativos e Passivos (2.98) (33.49) (9.589) (5.7) Contas a receber (11.579) (12.236) Estoques (2.894) (2.715) (2.821) (5.497) Tributos a recuperar (1.288) (2.318) Outros ativos circulantes (1.235) Outros ativos não-circulantes Fornecedores (1.424) Obrigações Sociais e Trabalhistas (1.339) Obrigações Tributárias (2.893) (2.58) (1.132) Valores a distribuir Reversão de provisão p/ perda derivativo (33.39) Outros passivos circulantes (792) (3.739) (5.53) 11/11/29 16:16:5 Pág: 9

10 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA - METODO INDIRETO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-1/7/29 a 3/9/29 4-1/1/29 a 3/9/29 5-1/7/28 a 3/9/281/7/286 a - 3/9/28 1/1/28 a 3/9/281/1/28 a 3/9/ Outros passivos não circulantes (26) (65) Outros 4.2 Caixa Líquido Atividades de Investimento (817) (5.183) (7.965) (2.27) Aumento de Capital em Controlada (1.985) (5) Aquisição de imobilizado (83) (3.21) (8.98) (21.181) Aumento de ativo intangível (176) (58) Aumento do ativo diferido Recebimento pela venda de equipamento Caixa Líquido Atividades Financiamento (9.541) Empréstimos e financiamentos - captações Pagamento de emprest. e financiamento (14.38) ( ) (25.273) (51.853) Juros sobre capital próprio Partes relacionadas (17.878) (44.529) 4.4 Variação Cambial s/ Caixa e Equivalentes 4.5 Aumento(Redução) de Caixa e Equivalentes (5.41) (2.369) Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes Saldo Final de Caixa e Equivalentes /11/29 16:16:5 Pág: 1

11 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DE 1/7/29 a 3/9/29 (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3 - CAPITAL SOCIAL 4 - RESERVAS DE 5 - RESERVAS DE 6 - RESERVAS DE 7 - LUCROS/ PREJUÍZOS 8 - AJUSTES DE 9 - TOTAL PATRIMÔNIO CAPITAL REAVALIAÇÃO LUCRO ACUMULADOS AVALIAÇÃO LÍQUIDO PATRIMONIAL 5.1 Saldo Inicial 6. (1.578) (823) Ajustes de Exercícios Anteriores 5.3 Saldo Ajustado 6. (1.578) (823) Lucro / Prejuízo do Período Destinações Dividendos Juros sobre Capital Próprio Outras Destinações 5.6 Realização de Reservas de Lucros 5.7 Ajustes de Avaliação Patrimonial Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários Ajustes Acumulados de Conversão Ajustes de Combinação de Negócios 5.8 Aumento/Redução do Capital Social 5.9 Constituição/Realização Reservas Capital 5.1 Ações em Tesouraria 5.11 Outras Transações de Capital 5.12 Outros 5.13 Saldo Final 6. (8.393) (551) /11/29 16:16:5 Pág: 11

12 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO DE 1/1/29 a 3/9/29 (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3 - CAPITAL SOCIAL 4 - RESERVAS DE 5 - RESERVAS DE 6 - RESERVAS DE 7 - LUCROS/ PREJUÍZOS 8 - AJUSTES DE 9 - TOTAL PATRIMÔNIO CAPITAL REAVALIAÇÃO LUCRO ACUMULADOS AVALIAÇÃO LÍQUIDO PATRIMONIAL 5.1 Saldo Inicial 6. (6.764) (1.543) Ajustes de Exercícios Anteriores 5.3 Saldo Ajustado 6. (6.764) (1.543) Lucro / Prejuízo do Período (1.629) (1.629) 5.5 Destinações Dividendos Juros sobre Capital Próprio Outras Destinações 5.6 Realização de Reservas de Lucros 5.7 Ajustes de Avaliação Patrimonial Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários Ajustes Acumulados de Conversão Ajustes de Combinação de Negócios 5.8 Aumento/Redução do Capital Social 5.9 Constituição/Realização Reservas Capital 5.1 Ações em Tesouraria 5.11 Outras Transações de Capital 5.12 Outros 5.13 Saldo Final 6. (8.393) (551) /11/29 16:16:5 Pág: 12

13 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / BALANÇO PATRIMONIAL ATIVO CONSOLIDADO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-3/9/29 4-3/6/29 1 Ativo Total Ativo Circulante Disponibilidades Créditos Clientes Créditos Diversos Estoques Outros Tributos a Recuperar Impostos Diferidos Depósitos Restituíveis/Vinculados Outras Contas a Receber Ativo Não Circulante Ativo Realizável a Longo Prazo Créditos Diversos Demais Clientes Créditos com Pessoas Ligadas Com Coligadas e Equiparadas Com Controladas Com Outras Pessoas Ligadas Outros Depositos Judiciais Impostos Diferidos Tributos a Recuperar Outras Contas a Receber Ativo Permanente Investimentos Participações Coligadas/Equiparadas Participações em Controladas Outros Investimentos Imobilizado Intangível Diferido /11/29 16:16:6 Pág: 13

14 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO CONSOLIDADO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-3/9/29 4-3/6/29 2 Passivo Total Passivo Circulante Empréstimos e Financiamentos Debêntures Fornecedores Impostos, Taxas e Contribuições Dividendos a Pagar Provisões Provisão p/obrigação Empregatícias Provisão para Comissão Provisão para Contingências Provisão para Passivo a Descoberto Dívidas com Pessoas Ligadas Outros Obrigações Sociais e Trabalhistas Comissões a Pagar Participação dos Administradores Programa de Participação nos Resultados Outras Contas a Pagar Provisão para Perda com Derivativos 2.2 Passivo Não Circulante Passivo Exigível a Longo Prazo Empréstimos e Financiamentos Debêntures Provisões Provisão para Contingências Provisão para Passivo a Descoberto Dívidas com Pessoas Ligadas Adiantamento para Futuro Aumento Capital Outros Fornecedores Outras Exigibilidades Resultados de Exercícios Futuros 2.4 Part. de Acionistas Não Controladores 2.5 Patrimônio Líquido Capital Social Realizado Reservas de Capital Reservas de Reavaliação Ativos Próprios Controladas/Coligadas e Equiparadas Reservas de Lucro 11/11/29 16:16:6 Pág: 14

15 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / BALANÇO PATRIMONIAL PASSIVO CONSOLIDADO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-3/9/29 4-3/6/ Legal Estatutária Para Contingências De Lucros a Realizar Retenção de Lucros Especial p/ Dividendos Não Distribuídos Outras Reservas de Lucro Ajustes de Avaliação Patrimonial (551) (823) Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários Ajustes Acumulados de Conversão (551) (823) Ajustes de Combinação de Negócios Lucros/Prejuízos Acumulados (8.393) (1.578) Adiantamento para Futuro Aumento Capital 11/11/29 16:16:6 Pág: 15

16 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO CONSOLIDADO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-1/7/29 a 3/9/29 4-1/1/29 a 3/9/29 5-1/7/28 a 3/9/28 6-1/1/28 a 3/9/ Receita Bruta de Vendas e/ou Serviços Deduções da Receita Bruta (19.76) (53.299) (19.461) (5.78) 3.3 Receita Líquida de Vendas e/ou Serviços Custo de Bens e/ou Serviços Vendidos (54.772) ( ) (57.288) ( ) 3.5 Resultado Bruto Despesas/Receitas Operacionais (2.975) (65.59) (31.147) (66.338) Com Vendas (13.954) (43.4) (2.99) (49.511) Gerais e Administrativas (4.978) (12.97) (4.8) (13.79) Honorários da Administração (73) (2.48) (67) (1.841) Gerais e Administrativas (4.248) (1.922) (3.41) (11.238) Financeiras (4.421) (13.286) (8.319) (8.76) Receitas Financeiras Receitas Financeiras Diversas Variação Cambial Ativa Despesas Financeiras (5.594) (19.386) (9.237) (15.671) Despesas Financeiras Diversas (4.833) (15.569) (3.665) (7.917) Variação Cambial Passiva (761) (3.817) (5.572) (7.754) Outras Receitas Operacionais Outras Despesas Operacionais (829) (2.619) (994) (1.897) Depreciação não Apropriada ao Custo Programa de Participação nos Resultados (785) (2.267) (994) (1.897) Demais Despesas Operacionais (44) (352) Resultado da Equivalência Patrimonial 3.7 Resultado Operacional (22) (1.175) Resultado Não Operacional (158) (18) Receitas Despesas (318) (1.238) 11/11/29 16:16:7 Pág: 16

17 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO CONSOLIDADO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-1/7/29 a 3/9/29 4-1/1/29 a 3/9/29 5-1/7/28 a 3/9/28 6-1/1/28 a 3/9/ Resultado Antes Tributação/Participações (22) (1.333) Provisão para IR e Contribuição Social (255) (255) 689 (3.627) 3.11 IR Diferido (257) (1.154) Participações/Contribuições Estatutárias 53 (1.28) Participações 53 (1.28) Administradores 53 (1.28) Contribuições 3.13 Reversão dos Juros sobre Capital Próprio 3.14 Part. de Acionistas Não Controladores 3.15 Lucro/Prejuízo do Período (1.629) (481) NÚMERO AÇÕES, EX-TESOURARIA (Mil) LUCRO POR AÇÃO (Reais) PREJUÍZO POR AÇÃO (Reais) ,15167 (,1138) (,3339), /11/29 16:16:7 Pág: 17

18 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA CONSOLIDADO - METODO INDIRETO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-1/7/29 a 3/9/29 4-1/1/29 a 3/9/29 5-1/7/28 a 3/9/28 6-1/1/28 a 3/9/ Caixa Líquido Atividades Operacionais (21.793) (33.16) Caixa Gerado nas Operações Lucro líquido no período (1.629) (481) I.Renda e C.Social diferidos líquidos (11) (629) Variação monetária e cambial (518) (2.184) Depreciação e amortização Valor residual-ativo imobilizado baixado (66) Valor residual de investimentos baixados Efeito/Eliminação lucros não realizados Provisão de juros s/empréstimos/financ Juros Recebidos Provisão para passivo a descoberto Perda(ganho)de equivalência patrimonial Participação dos administradores Juros pagos s/empréstimos e financ. (2.927) (41.426) (1.232) (3.44) Variações nos Ativos e Passivos (31.678) (52.823) Contas a receber (4.347) (15.348) (18.829) Estoques (7.51) (4.317) Tributos a recuperar (8.717) (12.221) Outros ativos circulantes (2.82) Outros ativos não-circulantes Fornecedores (381) (1.45) Obrigações sociais e trabalhistas (941) Obrigações tributárias (2.884) (1.928) (1.64) Valores a distribuir Reversão de provisão p/perda derivativos (33.39) Outros passivos circulantes (1.127) (4.224) (4.16) 11/11/29 16:16:7 Pág: 18

19 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA CONSOLIDADO - METODO INDIRETO (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3-1/7/29 a 3/9/29 4-1/1/29 a 3/9/29 5-1/7/28 a 3/9/281/7/286 a - 3/9/28 1/1/28 a 3/9/281/1/28 a 3/9/ Outros passivos não circulantes (26) (65) Outros 4.2 Caixa Líquido Atividades de Investimento (1.238) (3.785) (9.216) (24.941) Aumento de capital em controladas Aquisição de imobilizado (1.138) (3.549) (9.315) (25.429) Aumento de ativo intangível (267) (752) Aumento de ativo diferido (34) (536) Recebimento pela venda de equipamento Caixa Líquido Atividades Financiamento (11.946) (31.41) Empréstimos e financiamentos - Captações Pagamentos de empréstimos e financ. (15.683) ( ) (27.958) (54.879) Juros sobre capital proprio Partes relacionadas 4.4 Variação Cambial s/ Caixa e Equivalentes 4.5 Aumento(Redução) de Caixa e Equivalentes (5.828) (22.143) Saldo Inicial de Caixa e Equivalentes Saldo Final de Caixa e Equivalentes /11/29 16:16:7 Pág: 19

20 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONSOLIDADO DE 1/7/29 a 3/9/29 (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3 - CAPITAL SOCIAL 4 - RESERVAS DE 5 - RESERVAS DE 6 - RESERVAS DE 7 - LUCROS/ PREJUÍZOS 8 - AJUSTES DE 9 - TOTAL PATRIMÔNIO CAPITAL REAVALIAÇÃO LUCRO ACUMULADOS AVALIAÇÃO LÍQUIDO PATRIMONIAL 5.1 Saldo Inicial 6. (1.578) (823) Ajustes de Exercícios Anteriores 5.3 Saldo Ajustado 6. (1.578) (823) Lucro / Prejuízo do Período Destinações Dividendos Juros sobre Capital Próprio Outras Destinações 5.6 Realização de Reservas de Lucros 5.7 Ajustes de Avaliação Patrimonial Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários Ajustes Acumulados de Conversão Ajustes de Combinação de Negócios 5.8 Aumento/Redução do Capital Social 5.9 Constituição/Realização Reservas Capital 5.1 Ações em Tesouraria 5.11 Outras Transações de Capital 5.12 Outros 5.13 Saldo Final 6. (8.393) (551) /11/29 16:16:8 Pág: 2

21 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ KARSTEN S.A / DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO CONSOLIDADO DE 1/1/29 a 3/9/29 (Reais Mil) 1 - CÓDIGO 2 - DESCRIÇÃO 3 - CAPITAL SOCIAL 4 - RESERVAS DE 5 - RESERVAS DE 6 - RESERVAS DE 7 - LUCROS/ PREJUÍZOS 8 - AJUSTES DE 9 - TOTAL PATRIMÔNIO CAPITAL REAVALIAÇÃO LUCRO ACUMULADOS AVALIAÇÃO LÍQUIDO PATRIMONIAL 5.1 Saldo Inicial 6. (6.764) (1.543) Ajustes de Exercícios Anteriores 5.3 Saldo Ajustado 6. (6.764) (1.543) Lucro / Prejuízo do Período (1.629) (1.629) 5.5 Destinações Dividendos Juros sobre Capital Próprio Outras Destinações 5.6 Realização de Reservas de Lucros 5.7 Ajustes de Avaliação Patrimonial Ajustes de Títulos e Valores Mobiliários Ajustes Acumulados de Conversão Ajustes de Combinação de Negócios 5.8 Aumento/Redução do Capital Social 5.9 Constituição/Realização Reservas Capital 5.1 Ações em Tesouraria 5.11 Outras Transações de Capital 5.12 Outros 5.13 Saldo Final 6. (8.393) (551) /11/29 16:16:8 Pág: 21

22 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS 1 Contexto operacional A Companhia, com sede em Blumenau - SC, é de capital aberto e tem como atividades preponderantes a industrialização e comercialização das seguintes linhas de produtos: Cama, Mesa, Banho, Tecidos para Decoração e Bordar. A Companhia possui estrutura e os custos administrativos, gerenciais e operacionais compartilhados com as demais empresas controladas. 2 Apresentação das informações trimestrais consolidadas e principais práticas contábeis 2.1 Apresentação das informações trimestrais consolidadas As presentes informações trimestrais foram aprovadas pela Diretoria em 27 de outubro de 29. As informações contábeis contidas nas informações trimestrais - ITR, foram elaboradas e estão sendo apresentadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, com base nas disposições contidas na Lei das Sociedades por Ações e nas normas estabelecidas pela Comissão de Valores Mobiliários - CVM. Na elaboração das informações trimestrais, é necessário utilizar estimativas para contabilizar certos ativos, passivos e outras transações. As informações trimestrais da Companhia e suas controladas incluem, portanto, estimativas referentes à seleção das vidas úteis do ativo imobilizado, provisões necessárias para passivos contingentes, determinações de provisões para imposto de renda e outras similares. Os resultados reais podem apresentar variações em relação às estimativas. As informações trimestrais consolidadas relativas ao trimestre findo em 3 de setembro de 29, consideram as demonstrações financeiras, elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, das controladas Karsten Nordeste Indústria Têxtil Ltda., Karsten Comércio e Serviços de Distribuição Ltda., Karsten América Corporation e Karsten Europa Gmbh. 11/11/29 16:16:1 Pág: 22

23 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Alteração na Lei das Sociedades por Ações Em 28 de dezembro de 27, foi promulgada a Lei no , alterada pela Medida Provisória - MP no. 449, de 4 de dezembro de 28 e convertida na Lei de 27 de maio de 29, que modificaram e introduziram novos dispositivos à Lei das Sociedades por Ações. Essas Leis tiveram como principal objetivo atualizar a legislação societária brasileira para possibilitar o processo de convergência das práticas contábeis adotadas no Brasil com aquelas constantes nas normas internacionais de contabilidade que são emitidas pelo "International Accounting Standards Board - IASB". A aplicação das referidas Leis é obrigatória para demonstrações financeiras anuais de exercícios iniciados em ou após 1o. de janeiro de 28. As mudanças na Lei das Sociedades por Ações trouxeram os seguintes principais impactos nas demonstrações contábeis da Companhia: (a) Investimentos no exterior: As Demonstrações Financeiras das controladas Karsten America Corporation e Karsten Europa GmbH, são convertidas em moeda nacional aplicando o seguinte critério: o Balanço Patrimonial é convertido com base na taxa da moeda vigente em 3 de setembro de 28 e a Demonstração de Resultado convertida com base na taxa média mensal do trimestre findo naquela data. No trimestre findo em 3 de setembro de 28, a Companhia registrou variação cambial negativa nas referidas controladas no montante de R$98. (b) Instrumentos financeiros derivativos: No trimestre findo em 3 de setembro de 28, a Companhia registrou perdas, liquidas sobre as alterações já concluídas, num montante de R$254 mil, registradas como despesas financeiras. Nesta data, o valor justo dessas operações representava uma perda financeira no montante de R$2.153mil. Adicionalmente a companhia não operou com derivativos em 29. De acordo com a Ofício-Circular/CVM/SNC/SEP nº 2/29 facultou-se às companhias abertas a definição sobre sua aplicação imediata nas ITRs apresentadas durante o exercício de 28. A sua controladora e consequentemente a Companhia, optaram por não aplicar as mudanças nas demonstrações contábeis do período em 3 de setembro de 28 apresentadas para fins de comparabilidade. 2.2 Descrição das principais práticas contábeis adotadas As principais práticas contábeis adotadas na elaboração dessas informações trimestrais estão descritas a seguir: (a) Caixa e equivalentes de caixa 11/11/29 16:16:1 Pág: 23

24 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Caixa e equivalentes de caixa incluem dinheiro em caixa, depósitos bancários e investimentos de curto prazo de alta liquidez e com risco insignificante de mudança de valor. (b) Instrumentos financeiros Classificação e mensuração A Companhia classifica seus ativos e passivos financeiros sob a categoria de mensurados ao valor justo por meio do resultado, uma vez que não existem ativos e passivos financeiros mantidos até o vencimento e disponíveis para venda. A classificação depende da finalidade para a qual os ativos e passivos financeiros foram adquiridos. A administração determina a classificação de seus ativos e passivos financeiros no reconhecimento inicial. Ativos e passivos financeiros mensurados ao valor justo por meio do resultado Os ativos e passivos financeiros mensurados ao valor justo por meio do resultado são ativos e passivos financeiros mantidos para negociação ativa e frequente. Os ativos e passivos dessa categoria são classificados como ativos e passivos circulantes. Os ganhos ou as perdas decorrentes de variações no valor justo de ativos e passivos financeiros mensurados ao valor justo por meio do resultado são apresentados na demonstração do resultado em "resultado financeiro" no período em que ocorrem. Empréstimos concedidos Incluem-se nessa categoria os empréstimos concedidos e os recebíveis que são ativos financeiros não derivativos com pagamentos fixos ou determináveis, não cotados em um mercado ativo. São incluídos como ativo circulante, exceto aqueles com prazo de vencimento superior a 12 meses após a data do balanço (estes são classificados como ativos não circulantes). Os empréstimos e recebíveis da Companhia compreendem os empréstimos a controladas, contas a receber de clientes, demais contas a receber e caixa e equivalentes de caixa, exceto os investimentos de curto prazo. Os empréstimos e recebíveis são contabilizados pelo custo amortizado, usando o método da taxa de juros efetiva. Valor justo Os valores justos dos investimentos com cotação pública são baseados nos preços atuais de compra. Para os ativos financeiros sem mercado ativo ou cotação pública, a Companhia estabelece o valor justo através de técnicas de avaliação. Essas técnicas 11/11/29 16:16:1 Pág: 24

25 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS incluem o uso de operações recentes contratadas com terceiros, a referência a outros instrumentos que são substancialmente similares, a análise de fluxos de caixa descontados e os modelos de precificação de opções que fazem o maior uso possível de informações geradas pelo mercado e contam o mínimo possível com informações geradas pela administração da própria entidade. A Companhia avalia, na data do balanço, se há evidência objetiva de que um ativo financeiro ou um grupo de ativos financeiros está registrado por valor acima de seu valor recuperável (impairment). Se houver alguma evidência para os ativos financeiros disponíveis para venda, a perda cumulativa - mensurada como a diferença entre o custo de aquisição e o valor justo atual, menos qualquer perda por impairment desse ativo financeiro previamente reconhecida no resultado - é retirada do patrimônio e reconhecida na demonstração do resultado. Instrumentos derivativos e atividades de hedge Inicialmente, os derivativos são reconhecidos pelo valor justo na data em que um contrato de derivativos é celebrado e são, subsequentemente, remensurados ao seu valor justo, com as variações do valor justo lançadas contra o resultado, exceto quando o derivativo for designado como um instrumento de hedge de fluxo de caixa. Embora a Companhia tenha feito uso de derivativos em 28 com o objetivo de proteção, ela não aplica a chamada contabilização de hedge (hedge accounting). (c) Contas a receber de clientes As contas a receber de clientes são avaliadas no momento inicial pelo valor presente e deduzidas da provisão para créditos de liquidação duvidosa. A provisão para créditos de liquidação duvidosa é estabelecida quando existe uma evidência objetiva de que a Companhia não será capaz de cobrar todos os valores devidos de acordo com os prazos originais das contas a receber. O valor da provisão é a diferença entre o valor contábil e o valor recuperável. A administração avaliou aquelas situações nas quais existe a possibilidade de uma diferença, na data de reconhecimento inicial, entre o valor nominal e o valor justo de ativos e passivos financeiros e concluiu que os efeitos do desconto ao valor presente de ativos e passivos monetários de curto prazo, em 3 de setembro de 29, ou em quaisquer períodos anteriores não são relevantes, consequentemente não efetuou o respectivo registro.avaliou também, no mesmo período, as contas a receber a longo prazo e aplicou o desconto ao valor presente em 3 de setembro de /11/29 16:16:1 Pág: 25

26 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS (d) Estoques Os estoques são apresentados pelo menor valor entre o custo e o valor líquido realizável. O custo é determinado usando-se o método da média ponderada móvel. O custo dos produtos acabados e dos produtos em elaboração compreende matérias-primas, mão-deobra direta, outros custos diretos e despesas gerais de produção relacionadas (com base na capacidade operacional normal). O valor realizável líquido é o preço de venda estimado para o curso normal dos negócios, deduzidos os custos de execução e as despesas de venda. As importações em andamento são demonstradas ao custo acumulado de cada importação. (e) Imposto de renda e contribuição social A provisão para o imposto de renda é constituída com a inclusão da parcela de incentivos fiscais e calculada com base nas alíquotas atualmente vigentes no país. O imposto de renda e a contribuição social diferidos são calculados sobre diferenças temporárias entre as bases de cálculo do imposto sobre ativos e passivos e os valores contábeis das demonstrações financeiras. As alíquotas desses impostos, definidas atualmente para determinação desses créditos diferidos, são de 25% mais adicional de 1% para o imposto de renda e de 9% para a contribuição social. Impostos diferidos ativos são reconhecidos na extensão em que seja provável que o lucro futuro tributável esteja disponível para ser utilizado na compensação das diferenças temporárias e prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social, com base em projeções de resultados futuros elaboradas e fundamentadas em premissas internas e em cenários econômicos futuros que podem, portanto, sofrer alterações. (f) Depósitos judiciais Os depósitos são atualizados monetariamente. (g) Investimentos em controladas Os investimentos em sociedades controladas são registrados e avaliados pelo método de equivalência patrimonial, reconhecido no resultado do exercício como despesa (ou receita) operacional. No caso de variação cambial de investimento em controladas no exterior, as variações no valor do investimento decorrentes exclusivamente de variação cambial são registradas na conta "Ajuste de avaliação patrimonial", no patrimônio líquido da Companhia, e somente são registradas ao resultado do exercício quando o investimento for vendido ou baixado para perda. Para efeitos do cálculo da equivalência 11/11/29 16:16:1 Pág: 26

27 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS patrimonial, ganhos ou transações a realizar entre a Companhia e suas controladas são eliminados na medida da participação da Companhia; perdas não realizadas também são eliminadas, a menos que a transação forneça evidências de perda permanente (impairment) do ativo transferido. Nos casos em que as controladas possuam passivo a descoberto são efetuadas provisões para perdas com investimentos, registrados no passivo não circulante. As demonstrações financeiras das controladas são elaboradas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, não sendo necessárias alterações nas mesmas para garantir a consistência com as práticas adotadas pela Companhia. (h) Conversão de moeda estrangeira As transações em moeda estrangeira são convertidas para reais usando-se as taxas de câmbio em vigor nas datas das transações. Os saldos das contas de balanço são convertidos pela taxa cambial da data do balanço. Ganhos e perdas cambiais resultantes da liquidação dessas transações e da conversão de ativos e passivos monetários denominados em moeda estrangeira são reconhecidos na demonstração do resultado. (i) Imobilizado O imobilizado é demonstrado ao custo corrigido monetariamente até 31 de dezembro de 1995, sendo a depreciação calculada pelo método linear, de acordo com as taxas divulgadas na Nota 9. A exaustão das florestas é calculada tomando-se por base a metragem da lenha extraída, em relação à metragem estimada como produção total de cada floresta. Terrenos não são depreciados. Ganhos e perdas em alienações são determinados pela comparação dos valores de alienação com o valor contábil e são incluídos no resultado. Os custos dos encargos sobre empréstimos tomados para financiar a construção do imobilizado foram capitalizados durante o período necessário para executar e preparar o ativo para o uso pretendido. Reparos e manutenção são apropriados ao resultado durante o período em que são incorridos. O custo das principais renovações é incluído no valor contábil do ativo no momento em que for provável que os benefícios econômicos futuros que ultrapassarem o padrão de desempenho inicialmente avaliado para o ativo existente fluirão para a Companhia. As principais renovações são depreciadas ao longo da vida útil restante do ativo relacionado. 11/11/29 16:16:1 Pág: 27

28 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Conforme facultado pelo CPC 13 - Adoção Inicial da Lei e MP 449/8, a Companhia optou por efetuar a revisão das vidas úteis econômicas dos itens do ativo imobilizado e intangível a partir do exercício a ser encerrado em 31 de dezembro de 29. (j) Ativos intangíveis Composto pelos custos de aquisição de marcas e patentes e programas de computador (softwares). Os custos com a aquisição de softwares são amortizadas usando-se o método linear ao longo de sua vida útil estimada, pelas taxas descritas na Nota 1. Os gastos associados ao desenvolvimento ou à manutenção de softwares são reconhecidos como despesas na medida em que são incorridos. Os gastos diretamente associados a softwares identificáveis e únicos, controlados pela Companhia e que, provavelmente, gerarão benefícios econômicos maiores que os custos por mais de um ano, são reconhecidos como ativos intangíveis. Os gastos diretos incluem a remuneração dos funcionários da equipe de desenvolvimento de softwares e a parte adequada das despesas gerais relacionadas. (k) Diferido O ativo diferido, formado principalmente por despesas pré-operacionais está sendo amortizado, pelo método linear, em período de cinco anos, a partir da ocasião em que os benefícios começam a ser gerados (Nota 11). (l) Redução ao valor recuperável de ativos O imobilizado e outros ativos não circulantes, inclusive os ativos intangíveis, são revistos para se identificar perdas não recuperáveis sempre que eventos ou alterações nas circunstâncias indicarem que o valor contábil pode não ser recuperável. Quando aplicável, a perda é reconhecida pelo montante em que o valor contábil do ativo ultrapassa seu valor recuperável, que é o maior entre o preço líquido de venda e o valor em uso de um ativo. Para fins de avaliação, os ativos são agrupados no nível mais baixo para o qual existem fluxos de caixa identificáveis separadamente. (m) Provisões As provisões são reconhecidas quando a Companhia possui uma obrigação presente, legal ou implícita, como resultado de eventos passados e é provável que uma saída de recursos seja necessária para liquidar a obrigação e uma estimativa confiável do valor possa ser feita. 11/11/29 16:16:1 Pág: 28

29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS (n) Benefício a funcionários - Participação nos lucros e bônus O reconhecimento dessa participação é efetuado mensalmente de acordo com o atingimento das metas estipuladas no programa de participação no resultado de cada Companhia. (o) Empréstimos e financiamentos Os empréstimos e financiamentos tomados são reconhecidos, inicialmente, pelo valor justo, no recebimento dos recursos, líquidos dos custos de transação. Em seguida, os empréstimos e financiamentos tomados são apresentados pelo custo amortizado, isto é, acrescidos de encargos e juros proporcionais ao período incorrido ("pro rata temporis"). (p) Reconhecimento de receita A receita compreende o valor presente pela venda de mercadorias e serviços. A receita pela venda de mercadorias é reconhecida quando os riscos significativos e os benefícios de propriedade das mercadorias são transferidos para o comprador. Os dividendos são reconhecidos quando o direito de receber o pagamento é estabelecido. A receita decorrente de incentivos fiscais de subvenção para investimentos, recebida na forma de ativo monetário, é reconhecida no resultado do exercício, de maneira sistemática, ao longo do exercício, quando do pagamento da parcela devida do referido imposto que corresponde a condição de reconhecimento da receita no resultado do exercício. (q) Consolidação das demonstrações financeiras Para as companhias controladas pela Karsten S.A., mencionadas na Nota 7, foi consolidada a totalidade de seus ativos, passivos e resultados, sendo destacadas, quando aplicável, as participações minoritárias no patrimônio líquido e no resultado das controladas. As informações trimestrais consolidadas foram elaboradas em conformidade com as práticas contábeis adotadas no Brasil. Assim sendo, foram eliminadas as participações de uma empresa em outra, os saldos de contas e as receitas e despesas, bem como os lucros não realizados entre as companhias. A Companhia e suas controladas adotam práticas contábeis uniformes para o registro de suas operações e avaliação dos elementos patrimoniais, sendo que as demonstrações financeiras das controladas no exterior foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil, nas suas respectivas moedas. 11/11/29 16:16:1 Pág: 29

30 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Para fins de equivalência patrimonial e consolidação, essas demonstrações foram convertidas para reais às taxas cambiais vigentes na data do balanço. As contas de resultado foram convertidas pela cotação média do câmbio mensalmente. 3 Caixa e equivalentes de caixa Controladora Consolidado 3/9/9 3/6/9 3/9/9 3/6/9 Caixa e bancos Aplicações financeiras As aplicações financeiras referem-se a certificados de depósitos bancários e fundos de investimentos, remunerados aproximadamente à taxa de 1% do Certificado de Depósito Interfinanceiro - CDI, com opção de resgate imediato, classificados como mantidos para negociação (mensurados ao valor justo através do resultado). 4 Contas a receber de clientes Circulante Controladora Consolidado 3/9/9 3/6/9 3/9/9 3/6/9 Clientes no país Clientes no exterior Provisão para devedores duvidosos (951) (3.96) (1.428) (3.531) Adiantamentos de contratos de câmbio (8) (8) Realizável longo prazo Clientes do país ajustado a valor presente /11/29 16:16:1 Pág: 3

31 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS A composição do saldo de contas a receber a curto prazo por idade de vencimento é como segue: Controladora Consolidado 3/9/9 3/6/9 3/9/9 3/6/9 A vencer Vencidos há 3 dias Vencidos de 31 a 6 dias Vencidos de 61 a 9 dias Vencidos de 91 a 18 dias Vencidos há mais de 18 dias Em setembro de 29 o Ministério Público deferiu o processamento da recuperação judicial de um dos nossos clientes. Tendo como base a aprovação do Plano de Recuperação Judicial e as alternativas de pagamento apresentadas aos credores, Item 4 (credores quirografários), a Karsten S/A se enquadra nos Credores classificados no Grupo A, fazendo a opção pela Alternativa A: pagamentos com desconto de 3%, correção pelo IPCA mais juros de 2,% ao ano, pagas em 16 parcelas semestrais em cada início de julho e janeiro, (sendo a primeira parcela em 212 com juros e a última parcela em janeiro de 22 com juros). A Companhia em dezembro de 28 havia provisionado em perdas todas as duplicatas em aberto desse cliente. Em função do processo de recuperação judicial, renegociação da dívida, e opção de recebimento, revertemos o valor provisionado em 3 de setembro de 29. Aplicamos o desconto conforme a opção de pagamento, e reclassificamos o saldo renegociado para clientes a longo prazo. Saldo antes da recuperação judicial (-) Desconto 3% 53 Saldo renegociado O saldo renegociado de R$ encontra-se classificado na conta Cliente no País a longo prazo, sendo que sobre esse saldo foi aplicado o desconto a valor presente. Para o cálculo foi utilizada a taxa base de 12,2284% aa, que representa o custo médio ponderado de todas as nossas operações financeiras de Empréstimos e Financiamentos em aberto no fechamento do mês e atualizado pela variação da taxa de juros Pré básica de mercado, chegando a 16,2784% aa em janeiro de 22. Cliente no país (-) Desconto a valor presente 533 Cliente no país, ajustado a valor presente 72 11/11/29 16:16:1 Pág: 31

32 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Vencimentos por ano, clientes longo prazo: Controladora e Consolidado 3/9/29 Período Estoques 72 Controladora Consolidado 3/9/9 3/6/9 3/9/9 3/6/9 Produtos acabados Produtos em elaboração Matérias-primas Ferramentas, peças e material de manutenção Importações em andamento Almoxarifado Outros estoques Vide estoques dados em garantias na nota 13 (c). 6 Tributos a recuperar 11/11/29 16:16:1 Pág: 32

33 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Controladora Consolidado 3/9/29 3/6/29 3/9/29 3/6/29 Circulante ICMS ICMS sobre imobilizado IPI PIS e COFINS PIS e COFINS sobre imobilizado Adicional de IR e sobre ICMS de Santa Catarina Crédito Presumido de PIS e COFINS Antecipação IRPJ e CSLL Outros Realizável a longo prazo ICMS sobre imobilizado PIS e COFINS sobre imobilizado ICMS - Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços IPI - Imposto Sobre Produtos Industrializados PIS - Programa de Integração Social COFINS - Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social IRPJ - Imposto de Renda Pessoa Jurídica CSLL - Contribuição Social sobre o Lucro Líquido 7 Partes relacionadas Controladora 11/11/29 16:16:1 Pág: 33

34 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS (a) Transações e saldos 3/9/9 3/6/9 Encargos anuais Prazos médios/datas de vencimento Realizável a longo prazo Contas a receber Karsten Nordeste Ind. Têxtil Ltda Indeterminado Karsten Com. Serv. de Distr. 1 Indeterminado Mútuos com partes relacionadas Karsten Nordeste Ind. Têxtil Ltda Taxa Selic 31/3/21 Karsten Com. Serv. de Distr Taxa Selic 17/1/ Passivo circulante Comissões a pagar partes relacionadas Var. cambial Karsten América Corp US$ 18 dias Outros passivos Karsten Nordeste Ind. Têxtil Ltda dias Karsten Com. Serv. de Distr dias Não são obtidas ou prestadas garantias sobre as transações acima efetuadas nas controladas integrais. As demais transações, substancialmente compra e venda de produtos e mercadorias, são realizadas de acordo com as tabelas de preços vigentes à época. A controladora não prestou avais ou fianças em nome de suas controladas. Valor do período de três meses findos em 3 de setembro Compras Vendas Receita Financeira 3/9/29 3/9/28 3/9/29 3/9/28 3/9/29 3/9/28 Karsten Nordeste Karsten Distribuidora Karsten América (2) 286 Karsten Europa (91) /11/29 16:16:1 Pág: 34

35 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Valor do período de nove meses findos em 3 de setembro Compras Vendas Receita Financeira 3/9/29 3/9/28 3/9/29 3/9/28 3/9/29 3/9/28 Karsten Nordeste Karsten Distribuidora Karsten América Karsten Europa (b) Remuneração do pessoal chave da administração A remuneração paga (consolidado) nos nove meses findo em 3/9/29, na forma de pró-labore, por serviços está demonstrada a seguir: 3/9/9 Diretoria 1.24 Conselho de Administração 99 Conselho Consultivo 764 Conselho Fiscal Investimentos em controladas 2.48 (a) Informações sobre investimentos findos em: No capital social integralizado - % No capital votante - % Patrimônio líquido Lucro líquido (prejuízo) Em 3 de setembro de 29 Karsten Nordeste Indústria Têxtil Ltda. 99,98 99, (536) Karsten Comércio de Serviços de Distribuição Ltda. 99,99 99,99 (3.464) (4.649) Karsten América Corporation 1, 1, (2.829) (48) Karsten Europa Gmbh 1, 1, (17) (13) Em 3 de junho de 29 Karsten Nordeste Indústria Têxtil Ltda. 99,98 99, (658) Karsten Comércio de Serviços de Distribuição Ltda. 99,99 99,99 (2.17) (3.292) Karsten América Corporation 1, 1, (3.49) 4 Karsten Europa Gmbh 1, 1, (14) (1) 11/11/29 16:16:1 Pág: 35

36 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Em 3 de setembro de 29, a Companhia possui registrada provisão para passivo a descoberto, no montante de R$ 6.31 (3/6/9 - R$ 5.17) referente ao patrimonio liquido negativo das controladas Karsten América Corporation, Karsten Europa Gmbh e Karsten Comércio de Serviços de Distribuição Ltda. b) Movimentação dos investimentos Karsten Nordeste Industria Têxtil Movimentações Ltda. Kasten Comercio de Serviços de Distribuição Ltda. Karsten América Corporation Karsten Europa Gmbh Outros Total Saldo em 31 de dezembro de Variação cambial s/investimentos 53 (1) 52 Equivalência patrimonial 3 (967) 18 (6) (952) Complemento de provisão para passivo a descoberto (71) 7 (64) Saldo em 31 março de Integralizações Variação cambial s/investimentos Equivalência patrimonial (66) (2.325) (15) (4) (3.4) Complemento de provisão para passivo a descoberto 2.17 (2.638) 4 (527) Saldo em 3 junho de Integralizações Variação cambial s/investimentos Equivalência patrimonial 12 (1.356) (53) (3) (1.292) Complemento de provisão para passivo a descoberto (219) Saldo em 3 setembro de Os investimentos no montante de R$ 1.3, referem-se substancialmente a depósito compulsório-eletrobrás. (c) Outras informações relevantes sobre os investimentos Karsten Nordeste Indústria Têxtil Ltda. Encontra-se localizada no Ceará e atua na confecção das linhas Cama e Mesa. Karsten Comércio e Serviços de Distribuição Ltda. 11/11/29 16:16:1 Pág: 36

37 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Iniciou suas atividades operacionais em março de 28. Esta unidade tem por finalidade melhorar o fluxo de logística da controladora e suas controladas, assim como também comercializar produtos adquiridos para revenda. Localiza-se também no Ceará. Karsten América Corporation Intermédia operações de exportação da controladora para o mercado norte-americano e aufere, substancialmente, receita de comissões. Karsten Europa Gmbh Em dezembro de 27, o Conselho de Administração decidiu pelo encerramento das atividades da subsidiária. 9 Imobilizado (a) Composição Controladora 3/9/9 3/6/9 Taxas médias Depreciação/ anuais de Custo Exaustão depreciação corrigido acumulada Líquido Líquido (%) Terrenos Edificações e benfeitorias (27.978) Máquinas e instalações ( ) Móveis e utensílios (15.268) Veículos (91) Reflorestamento (1.481) Imobilizações em andamento ( ) /11/29 16:16:1 Pág: 37

38 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Consolidado 3/9/9 3/6/9 Taxas médias Depreciação/ anuais de Custo Exaustão depreciação Corrigido acumulada Líquido Líquido (%) Terrenos Edificações e benfeitorias 5.69 (28.216) Máquinas e instalações (17.432) Móveis e utensílios (15.521) Veículos (918) Reflorestamento (1.481) Imobilizações em andamento ( ) (b) Movimentação Controladora Valor líquido Depreciações e Valor líquido 3/6/9 Adições Baixas exaustão 3/9/9 Terrenos Edificações e benfeitorias (7) (446) Máquinas e Instalações (1.835) Móveis e utensílios (296) 3.68 Veículos (17) 286 Reflorestamento (3) (119) Imobilizações em andamento 1.23 (77) (1) (11) (2.713) Consolidado Valor líquido Depreciações e Valor líquido 3/6/9 Adições Baixas exaustão 3/9/9 Terrenos Edificações e benfeitorias (7) (481) Máquinas e Instalações (2.1) Móveis e utensílios (334) Veículos (21) 34 Reflorestamento (3) (119) Imobilizações em andamento 1.23 (77) (1) 522 Vide imobilizado dado em garantias na nota 13(c) (11) (2.956) /11/29 16:16:1 Pág: 38

39 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS 1 Intangível (a) Composição Controladora Custo corrigido 3/9/9 3/6/9 Amortização acumulada Líquido Líquido Taxas anuais de amortização (%) Marcas e patentes 172 (9) Softwares 5.58 (4.795) (4.84) /9/9 3/6/9 Consolidado Custo corrigido Amortização acumulada Líquido Líquido Taxas anuais de amortização (%) Marcas e patentes 172 (9) Softwares (4.795) (4.84) (b) Movimentação Controladora Valor Liquido Valor Liquido em 3/6/9 Adições Amortizações em 3/9/9 Marcas e patentes Softwares (64) (64) 948 Consolidado Valor Liquido Valor Liquido em 3/6/9 Adições Amortizações em 3/9/9 Marcas e patentes Softwares (64) (64) /11/29 16:16:1 Pág: 39

40 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS 11 Diferido Conforme permitido pela Medida Provisória 449/8, o saldo remanescente do ativo diferido em 1º de janeiro de 28, que não pôde ser alocado ao ativo imobilizado e intangível, permanecerá no ativo diferido sob essa classificação até sua completa amortização, porém sujeito à análise periódica de sua recuperação. Movimentação Consolidado Valor líquido Valor líquido em 3/6/9 Amortizações em 3/9/9 Gastos de implantação e pré-operacionais 454 (4) 414 O ativo diferido esta sendo amortizado a taxa de 2% a.a. 12 Imposto de renda e contribuição social (a) Conciliação dos tributos lançados no resultado do trimestre Imposto de renda Contribuição social Controladora 3/9/9 3/6/9 Total Imposto de renda Contribuição social Total Prejuízo antes do imposto de renda e da contribuição social (97) (97) (2.857) (2.857) Adições (exclusões) da base de cálculo Equivalência patrimonial Provisões para comissão (2.143) (2.143) (2.419) (2.419) Provisão para devedores duvidosos (2.662) (2.662) (517) (517) Ajuste a valor presente Outras provisões (142) (142) Despesas indedutíveis Compensação Prejuízo Fiscal (35) (35) (1.949) (1.949) Base de calculo após (1.95) (1.95) 11/11/29 16:16:1 Pág: 4

41 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Controladora 3/9/9 3/6/9 Imposto de renda Contribuição social Total Imposto de renda Contribuição social Total compensação Alíquota nominal vigente 25% 9% 25% 9% Impostos apurados Incentivos (4) (4) Tributos registrados no resultado (b) Composição dos tributos diferidos Controladora Consolidado Ativo 3/9/9 3/6/9 3/9/9 3/6/9 Diferenças temporárias Provisão para comissões Provisão para devedores duvidosos Ajuste a Valor Presente Provisão para contingências Outras provisões Alíquota nominal % 34% 34% 34% 34% Total Circulante Não circulante Os créditos tributários de longo prazo serão realizados em 21. Em 3 de setembro de 29, a Companhia possuía créditos fiscais diferidos decorrentes de prejuízos fiscais e base negativa de contribuição social não registrados contabilmente em virtude das incertezas que envolvem a sua realização no montante de R$ (3 de junho de 29 - R$ ). A administração da Companhia avaliará periodicamente a oportunidade de registro desses créditos. 11/11/29 16:16:1 Pág: 41

42 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A /1-4 (c) NOTAS EXPLICATIVAS Incentivos fiscais As controladas Karsten Nordeste Industria Textil Ltda e Karsten Com. Serv. Distr. Ltda gozam de incentivos fiscais de ICMS auferidos na comercialização de produtos. Esses incentivos, consistem na redução do imposto de circulação de mercadorias e serviços (ICMS) tendo como base o valor do imposto a pagar. A controlada Karsten Com. Distr.Serv. Distr. Ltda registrou o montante de R$ no resultado do exercício na rubrica de outras receitas operacionais, considerando que as condições impostas para obtenção do benefício foram atendidas. As subvenções e assistências governamentais são registradas contabilmente em conta destacada da demonstração do resultado do exercício e submetida à Assembléia dos acionistas para aprovação de sua destinação. 13 Empréstimos e financiamentos (a) Composição curto prazo Controladora Consolidado Modalidade Encargos anuais 3/9/9 3/6/9 3/9/9 3/6/9 BNDES 4,5% + TJLP BNDES 4,5% + VC + ECM BNDES 3,28 à 3,78% + TJLP BNDES 3,28% + VC + ECM BNDES 2,8% + VC + TJFPE BNDES 2,88% + VC + TJFPE BNDES 2,8% + TJLP BNDES 2,88% + TJLP BNDES 18,35% FINEP 5,25% à 6% Matéria-prima - NPR / EGF 6,75% Pré-pagamentos de 7,25% + VC exportação Notas de crédito à exportação 15% a 123 % CDI Notas de crédito à exportação 138% a 159 % CDI Notas de crédito à exportação 181,29 a 185,61% CDI BNB 8,5% Capital de giro CDI + 4,427% à 11,3% Capital de giro 6,97% + VC Leasing CDI+1,6% à 5,58% Leasing 9,68% + VC Fat giro setorial 2,5% + TJLP /11/29 16:16:1 Pág: 42

43 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A /1-4 (b) NOTAS EXPLICATIVAS Composição longo prazo Controladora Consolidado Modalidade Encargos anuais 3/9/9 3/6/9 3/9/9 3/6/9 BNDES 4,5% + TJLP BNDES 4,5% + VC + ECM BNDES 3,28% à 3,78% + TJLP BNDES 3,28% + VC + ECM FINEP 5,25% à 6 % Notas de crédito à exportação 15% a 123 % CDI Notas de crédito à exportação 138% a 173 % CDI Capital de Giro CDI + 5,5% Leasing CDI+1,6% à 5,58% Leasing 9,68% + VC BNB 8,5% Total Total geral BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos NPR - Nota Promissória Rural EGF - Empréstimo do Governo Federal V.C. - Variação Cambial do Real em Relação ao Dólar Norte-Americano TJLP - Taxa de Juros de Longo Prazo CDI - Certificado Depósito Interbancário ECM - Encargos da Cesta de Moedas BNB - Banco do Nordeste do Brasil TJFPE - Taxa de Juros Fixa Pré-embarque 11/11/29 16:16:1 Pág: 43

44 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Os montantes a longo prazo tem a seguinte composição por ano de vencimento: Controladora Consolidado Ano de vencimento 3/9/9 3/6/9 3/9/9 3/6/ (c) Garantias Os financiamentos destinados à aquisição de imobilizado e os demais em moeda nacional e estrangeira, estão garantidos por imóveis, máquinas e equipamentos, matéria-prima, nota promissória, fiança e aval. As operações de empréstimos e financiamentos das controladas são efetuadas com o aval da controladora. 11/11/29 16:16:1 Pág: 44

45 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Empresa Banco Vencimento Valor em Aberto Garantia Total (R$) OPERAÇÕES EM MOEDA NACIONAL KARSTEN S.A. FINEP 15/8/ Hipoteca de Imóveis KARSTEN S.A. FINEP 15/6/ Hipoteca de Imóveis KARSTEN S.A. ABN-SANTANDER 11/12/28 Penhor de Algodão, Fio ou 73 Tecido KARSTEN S.A. ABN-SANTANDER 5/2/21 Penhor de Algodão, Fio ou 763 Tecido KARSTEN S.A. ABN-SANTANDER 1/4/21 Penhor de Algodão, Fio ou 1.58 Tecido KARSTEN S.A. BRADESCO 29/4/21 Penhor de Algodão, Fio ou Tecido KARSTEN S.A. ABN-SANTANDER 13/5/21 Penhor de Algodão, Fio ou 961 Tecido KARSTEN S.A. BNDES 16/1/211 Alienação Fiduciária de Máquinas e Equipamentos KARSTEN S.A. BNDES 16/1/211 Alienação Fiduciária de 95 Máquinas e Equipamentos KARSTEN S.A. BNDES 15/1/213 Alienação Fiduciária de Máquinas e Equipamentos KARSTEN S.A. BNDES 15/1/213 Alienação Fiduciária de Máquinas e Equipamentos KARSTEN S.A. BRASIL 3/1/ Aplicação (1%) KARSTEN S.A. BRASIL 3/11/213 Contas a Receber de Clientes (4%) KARSTEN S.A. ABC BRASIL 24/6/211 Alienação Fiduciária de Bens 3.54 Imóveis KARSTEN S.A. HSBC 13/2/212 Hipoteca de Imóveis + Contas a Receber de Clientes (35%) KARSTEN S.A. ITAÚ-UNIBANCO 6/3/213 Contas a Receber de Clientes (35%) KARSTEN S.A. SAFRA 29/1/21 Alienação Fiduciária do Bem 32 Arrendado KARSTEN S.A. SAFRA 31/7/21 Alienação Fiduciária do Bem 12 Arrendado Contas a Receber de Clientes KARSTEN NORDESTE BRASIL 3/1/ (15%) KARSTEN NORDESTE BNB 28/6/215 Hipoteca de Imóveis + Alienação Fiduciaria de Máquinas e Equipamentos OPERAÇÕES EM MOEDA ESTRANGEIRA KARSTEN S.A. BNDES 16/1/211 Alienação Fiduciária de 874 Máquinas e Equipamentos KARSTEN S.A. BNDES 15/1/213 Alienação Fiduciária de Máquinas e Equipamentos KARSTEN S.A. CIT BRASIL 1/3/212 Alienação Fiduciária do Bem 428 Arrendado TOTAL GERAL /11/29 16:16:1 Pág: 45

46 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS (d) Cláusulas restritivas A controladora efetuou captação de Capital de Giro de Longo Prazo que poderá ser considerada antecipadamente vencida mediante a não-observância em 31 de dezembro de cada ano dos seguintes índices financeiros: (i) A razão entre (A) a Dívida Bancária Líquida e (B) o EBITDA Deverá ser sempre inferior a 4,2 (29) e 3,5 (21 a 213); (ii) A razão entre (A) o EBITDA e (B) a Despesa Financeira líquida deverá ser sempre superior a 1,7 (29) e 2, (21 a 213); 14 Provisão para contingências A Companhia vêm discutindo determinadas questões fiscais, cíveis e trabalhistas, tanto na esfera administrativa como judicial, para as quais quando aplicáveis, são amparadas por depósitos judiciais, sendo que para as demais ações classificadas e avaliadas como perdas prováveis, foram constituídas provisões observando inclusive o prazo de sua exigibilidade, sendo estimadas pela administração e amparadas por sua assessoria jurídica, sendo a seguir demonstradas: Controladora 3/9/9 3/6/9 Depósito judicial Provisão para contingências Depósito judicial Provisão para contingências Trabalhistas e previdenciárias Cíveis Fiscais Total Consolidado 3/9/9 3/6/9 Depósito judicial Provisão para contingências Depósito judicial Provisão para contingências Trabalhistas e previdenciárias Cíveis Fiscais Total /11/29 16:16:1 Pág: 46

47 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Além dos processos citados em epígrafe a Companhia vem acompanhando 49 processos trabalhistas com possível perda que somados representam um montante de R$ 4.79 e 3 processos cíveis no valor de R$ 12, não provisionados contabilmente. A movimentação de provisão no exercício é como segue: Controladora Consolidado Saldo em 31 de Dezembro de Baixas de processos (31) (31) Entradas de novos processos Atualização monetária Saldo em 31 de Março de Baixas de processos (167) (167) Entradas de novos processos Atualização monetária Saldo em 3 de Junho de Baixas de processos (8) (8) Entradas de novos processos 8 9 Atualização monetária Saldo em 3 de Setembro de Patrimônio líquido (a) Capital social subscrito O capital social está dividido em ações ordinárias e ações preferenciais, sem valor nominal, totalizando ações. As ações preferenciais não têm direito a voto, mas têm prioridade no recebimento de dividendos. O valor patrimonial por ação em 3 de setembro de 29 é de R$ 3,54 (3 de junho de 29 - R$ 3,37). (b) Reservas de capital e de lucros A totalidade das reservas de capital e de lucro foram absorvidas pelo prejuízo do exercício de /11/29 16:16:1 Pág: 47

48 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A /1-4 (c) NOTAS EXPLICATIVAS Ajuste de avaliação patrimonial Referente as variações cambiais de investimentos no exterior que somente serão registradas no resultado quando os investimentos forem vendidos ou baixados. (d) Participação dos administradores O Estatuto Social da Companhia prevê que do resultado apurado em cada exercício, após deduzidos eventuais prejuízos acumulados e efetuada a provisão para imposto de renda, será destinada uma quantia de até 1% para gratificações para os administradores não podendo ultrapassar o total das remunerações anuais atribuídas aos mesmos. 16 Instrumentos financeiros - Controladora e consolidado (a) Identificação e valorização dos instrumentos financeiros A Companhia e suas controladas operam com instrumentos financeiros, com destaque para disponibilidades, incluindo aplicações financeiras, contas a receber de clientes, contas a pagar a fornecedores e empréstimos e financiamentos. Adicionalmente, a controladora em 28 operou com instrumentos financeiros derivativos, especialmente operações de swap em 28. Considerando a natureza desses instrumentos, o valor justo foi basicamente determinado pela aplicação do método do fluxo de caixa descontado. Os valores registrados no ativo e no passivo circulante têm liquidez imediata no vencimento, em sua maioria, em prazos inferiores a seis meses. Considerando o prazo e as características desses instrumentos, que são sistematicamente renovados, os valores contábeis se aproximam dos valores justos, com exceção das operações de swap detalhadas adiante. Os principais instrumentos financeiros ativos e passivos das Companhias em 3 de setembro de 29 e 28 estão descritos a seguir, bem como os critérios para sua valorização / avaliação: (b) Caixa e equivalentes de caixa, aplicações financeiras, contas a receber,outros ativos circulantes, e contas a pagar Os valores contabilizados aproximam-se aos de realização. 11/11/29 16:16:1 Pág: 48

49 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A /1-4 (c) NOTAS EXPLICATIVAS Investimentos - Controladora Consistem em investimentos em controladas de capital fechado, registrados pelo método de equivalência patrimonial, nas quais a Companhia tem interesse estratégico. Considerações de valor de mercado das ações possuídas não são aplicáveis. (d) Empréstimos e financiamentos Os empréstimos e financiamentos substancialmente têm suas taxas atreladas à variação do CDI ou a taxas de mercado e, dessa forma, também se aproximam do valor de mercado. (e) Política de gestão de riscos financeiros As companhias seguem política de gerenciamento de risco, que orienta em relação a transações e requer a diversificação de transações e contrapartidas. Nos termos dessa política, a natureza e a posição geral dos riscos financeiros é regularmente monitorada e gerenciada a fim de avaliar os resultados e o impacto financeiro no fluxo de caixa. Também são revistos, periodicamente, os limites de crédito e a qualidade do hedge dos contrapartes. Os riscos de mercado são protegidos quando é considerado necessário suportar a estratégia corporativa ou quando é necessário manter o nível de flexibilidade financeira. A diretoria executiva examina e revisa informações relacionadas com o gerenciamento de riscos, incluindo políticas significativas, procedimentos e práticas aplicadas no gerenciamento de riscos. (f) Risco de crédito A Política de Crédito do mercado interno segue os preceitos da Política de Crédito e Cobrança da Karsten. Toda a carteira de clientes ativos é gerenciada diariamente por informações internas e por um crédito de classificação/pontuação de comportamento do cliente no mercado. Conforme o grau de risco, a classificação/pontuação do cliente diminui e consequentemente o cliente será analisado para liberação ou bloqueio, esta situação também prossegue para clientes com pedidos em produção. Neste caso se a classificação alterou para risco muito alto, toda mercadoria que estava alocada para este cliente será direcionada para outro cliente. Todos os clientes possuem um limite de crédito definido conforme critérios de alçada de limite da política de crédito e cobrança concedidas por 3 (três) membros do comitê de crédito, não ocorrendo (há) aprovações individuais e o limite delegado ao maior nível 11/11/29 16:16:1 Pág: 49

50 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS aprovador irá prevalecer. Qualquer mudança pode provocar melhora ou piora na situação do crédito, exigindo que seja feita nova avaliação, adequando o crédito à nova situação. Concedido o crédito, os clientes com pedidos possuem acompanhamento e atualização das informações internas e do mercado, avaliando periodicamente se os níveis de riscos e os pontos positivos continuam os mesmos. A avaliação de risco de crédito é feita de forma clara e objetiva observando os riscos internos e externos. Portanto, os riscos que a Karsten avalia são com evidências e fatos que tenham previsibilidade de ocorrência e que possam ser mensurados com realismo e certeza. (g) Risco de liquidez É o risco das Companhias não possuírem recursos líquidos suficientes para honrar seus compromissos financeiros, em decorrência de descasamento de prazo ou de volume entre os recebimentos e pagamentos previstos. Para administrar a liquidez do caixa em moeda nacional e estrangeira, são estabelecidas premissas de desembolsos e recebimentos futuros, sendo monitoradas diariamente pela área financeira. A Companhia vem melhorando sua estrutura de empréstimos e financiamentos. Em dezembro de 28 a Companhia possuía 38,8% no longo prazo e em setembro de 29 58,3%, as negociações fazem parte da estratégia em alongar o perfil da sua dívida, reduzindo o risco de liquidez. (h) Risco com taxa de câmbio e juros As Companhias apresentam riscos de mercado relacionados a mudanças adversas nas taxas de juros e taxas de câmbio. O endividamento está indexado em moeda local a taxas variáveis e parte das receitas (1%), advém de exportações, expondo as Companhias a variações na taxa de câmbio. O endividamento está indexado substancialmente ao CDI, portanto sujeito a taxas de juros variáveis. O resultado financeiro é afetado pelas mudanças em taxas de juros variáveis. O Conselho de Administração definiu que a Companhia poderia ter no máximo uma exposição líquida ativa ou passiva de U$ 4 milhões. Em 3 de setembro de 29, as companhias possuíam ativos e passivos denominados em moeda estrangeira nos montantes descritos abaixo: 11/11/29 16:16:1 Pág: 5

51 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Consolidado 3/9/9 Moeda estrangeira Reais Ativo Caixa em US$ Contas a receber em US$ Passivo Fornecedores em US$ (599) (1.65) Empréstimos em US$ (4.575) (8.95) Comissões a remeter US$ (194) (346) Exposição líquida (1.957 ) (3.458) Em 3 de setembro de 29, a companhia possuía ativos e passivos indexados a taxas de juros nos montantes descritos abaixo: Consolidado 3/9/29 Reais Ativo Aplicações financeiras 1.66 Contas a receber de longo prazo 72 Passivo Empréstimos ( ) Exposição líquida ( ) (i) Operações com derivativos - Controladora No primeiro trimestre de 29, a Companhia liquidou todas as operações com derivativos mantidos pela mesma até então pelo montante abaixo demonstrado: Janeiro/29 Fevereiro/29 Março/29 Total Nocional Custo Nocional Custo Nocional Custo Nocional Custo Custo US$ R$ US$ R$ US$ R$ US$ R$ Liquidação Verificação /11/29 16:16:1 Pág: 51

52 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / NOTAS EXPLICATIVAS Em função da liquidação antecipada das operações em aberto, a Companhia registrou um ganho em março de 29, o montante de R$ 1.96 na rubrica de Receitas financeiras em função da reversão da provisão para perdas com derivativos, efetuada com base no valor justo em 31 de dezembro de 28. Os recursos utilizados no pagamento dessas perdas foram oriundos de empréstimos junto às instituições financeiras não impactando o fluxo de caixa atual da Companhia. Em decorrência das liquidações acima mencionadas, a Companhia não possuía em 3 de setembro de 29 operações com instrumentos derivativos. 17 Cobertura de seguros - Controladora e Consolidado A Companhia mantém política de contratar cobertura de seguros para os bens do imobilizado e dos estoques sujeitos a risco de forma global pelo valor de reposição e lucros cessantes, de acordo com a avaliação da administração e de seus consultores externos. Em 3 de setembro de 29 a Companhia e suas controladas apresentavam as seguintes principais apólices de seguro contratadas: Ramos Importâncias seguradas Riscos nomeados Responsabilidade civil * * * /11/29 16:16:1 Pág: 52

53 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / COMENTÁRIO DO DESEMPENHO DA COMPANHIA NO TRIMESTRE Vide comentários consolidado 11/11/29 16:16:11 Pág: 53

54 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO NO TRIMESTRE Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. o Relatório da Administração e as Demonstrações Contábeis da Karsten S.A. e Consolidadas, relativas ao terceiro trimestre de 29 comparativo ao mesmo trimestre do ano anterior, acompanhados do Parecer dos Auditores Independentes. CONTEXTO OPERACIONAL A Companhia apurou um resultado positivo de R$ mil neste trimestre. O desempenho das vendas da Companhia no mercado interno apresentou crescimento nas vendas físicas de 2,6%, se comparado com o terceiro trimestre de 28, o que assegura que a Companhia está no caminho certo para enfrentar os desafios do cenário para 21 e crescimento positivo dos negócios, mantendo sua forte presença no mercado interno. A Companhia está atenta às oportunidades do mercado, rigidez no controle de custos e redução dos estoques, sendo os investimentos apenas aqueles necessários para manter atualizado o parque fabril, não comprometendo a geração de caixa e a rentabilidade. Estas ações fazem com que a Karsten continue adotando práticas consistentes para melhorar a sua performance. As despesas financeiras continuaram impactando negativamente nos resultados, ocasionadas pelas altas taxas de juros. Em contrapartida foram tomadas diversas medidas que resultaram em redução de custos nas diversas áreas e redução do passivo financeiro em R$ 61,8 milhões até o terceiro trimestre deste ano. Em setembro de 29 foi aprovada em reunião do Conselho de Administração a contratação do software de gestão (ERP), Microsoft Dynamics AX, objetivando maior agilidade e consistência nos processos. O ERP irá consolidar as informações de todas as empresas do grupo. Com o término do contrato de trabalho firmado com o Sr. Luciano Eric Reis em 26 e mantendo o processo de profissionalização da diretoria executiva, em 1º de outubro de 29 o Sr. Alvin Rauh Neto assumiu a presidência, acumulando interinamente a diretoria comercial e com projeto de continuar investindo na marca Karsten, desenvolvendo produtos e serviços para segmentos ainda pouco explorados pela Companhia, como: Decoração, hotelaria, hospitalar, promocionais, entre outros.sr. Alvin atua há mais de 2 anos na área têxtil, 13 dos quais na Karsten, onde esteve a frente das áreas industrial (1999 a 28) e comercial (desde janeiro/29). 11/11/29 16:16:12 Pág: 54

55 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO NO TRIMESTRE EMPRESA A Companhia completou 127 anos em setembro de 29, neste sentido apresentamos algumas ações realizadas ao longo dos últimos anos: Abertura do capital em 1971; Início das atividades de outsourcing em 23; Profissionalização da Diretoria Executiva em 26; Introdução da marca Casa In em 26, visando atender o público das classes C e D; Início das atividades da Karsten NE em 26, com a confecção de produtos da linha cama, segmento em que a Karsten atuava de forma tímida ; Início das atividades do Centro de Distribuição na cidade de Maracanaú/CE em 28; Nos últimos três anos,a empresa redirecionou as vendas para o mercado interno, representando hoje, em torno de 9% do faturamento, contra 5% nos anos anteriores; Desenvolvimento de produtos com inovações como: - Linha banho: fio sem torção (zero twist), felpa dinâmica (felpa alta e baixa), algodão colorido, nanocotton, keep fresh (antimicrobiana), extracotton, entre outros; - Linha cama: Biocor (orgânica); - Linha mesa: Sempre Limpa e na coleção natalina tecidos utilizando fio metalizado (prateado e dourado); - Linha decoração: Acquablock (coleção especialmente desenvolvida para áreas externas) e tecidos a base de fio de algodão reciclado. VENDAS No 3º trimestre de 29 a receita operacional bruta consolidada (excluídas as devoluções) reduziu 8,6% representado por R$ mil (3 o trimestre de 29) e R$ mil (3º trimestre de 28). No mercado nacional (excluídas as devoluções) a receita de vendas apresentou uma redução de 1,3% (R$ mil) se comparada a igual trimestre do exercício anterior (R$ mil) No volume físico houve aumento de 2,6%, passando para toneladas neste trimestre contra 3.76 toneladas no 3 o trimestre de 28. A receita de vendas (excluídas as devoluções) para o mercado externo apresentou uma redução de 6,3% (R$ mil no 3º trimestre de 29 contra R$ mil no 3º trimestre de 28), com reflexo no volume físico, ou seja, redução de 58,6% se comparado o 3º trimestre de 29 (295 toneladas) com o mesmo período de 28 (712 toneladas). Apresentamos os quadros comparativos de evolução da receita de vendas consolidadas nos últimos três anos, excluídas as devoluções, bem como os volumes totais vendidos em quilos. 11/11/29 16:16:12 Pág: 55

56 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO NO TRIMESTRE Receita de vendas (excluídas as devoluções) em reais milhões Consolidado (Pela ) Vendas Físicas (excluídas as devoluções) Consolidado (em quilos milhões) 11/11/29 16:16:12 Pág: 56

57 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO NO TRIMESTRE RENTABILIDADE E PATRIMÔNIO Neste 3º trimestre de 29 a Companhia apurou um resultado positivo de R$ mil (2,8% da Receita Líquida de Vendas Consolidada), contra um resultado negativo de R$ 481 mil (-,6% da Receita Líquida de Vendas Consolidada) no mesmo período de 28. O resultado financeiro líquido negativo foi de R$ mil (-5,6% da Receita Líquida de Vendas Consolidada) neste 3º trimestre de 29, contra um resultado negativo de R$ mil (-9,5% da Receita Líquida de Vendas Consolidada) no mesmo período do exercício de 28. O aumento da despesa financeira no 3 o. trimestre de 28 deveu-se basicamente ao aumento das variações cambiais. Até o 3º trimestre de 29 os investimentos em imobilizado e intangível, em bens de natureza permanente, foram de R$ mil, destinados principalmente a atualização tecnológica e a melhorias no parque fabril. Em 3 de setembro de 29, o patrimônio líquido foi de R$ mil o que correspondeu ao valor patrimonial de R$ 3,54 por ação. REDUÇÃO DO PASSIVO FINANCEIRO Com o objetivo de reduzir o endividamento bancário, e consequente custo financeiro, focamos na redução de estoques, contas a receber e disponibilidades, de forma a liberar necessidade de capital de giro, permitindo a redução dos financiamentos e alterando o perfil da dívida bancária, conforme segue: 11/11/29 16:16:12 Pág: 57

58 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 3/9/ KARSTEN S.A / COMENTÁRIO DO DESEMPENHO CONSOLIDADO NO TRIMESTRE 25, 214,7 2, 15, 7,3 182,1 163,9 152,9 1, 111,1 19,7 95,7 89,1 5, - 33,3 72,4 68,1 63,8 DEZ/ 28 MAR/ 29 JUN/ 29 SET/ 29 LONGO PRAZO CURTO PRAZO PROVISÃO P/ DERIVATIVOS TOTAL 33% 67% DEZ/ 28 11/11/29 16:16:12 Pág: 58

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00839-7 MANGELS INDUSTRIAL S.A. 61.065.298/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 00839-7 MANGELS INDUSTRIAL S.A. 61.065.298/0001-02 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01047-2 SARAIVA S.A. LIVREIROS EDITORES 60.500.139/0001-26 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01047-2 SARAIVA S.A. LIVREIROS EDITORES 60.500.139/0001-26 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01907-0 CALAIS PARTICIPAÇÕES S.A. 04.034.792/0001-76 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01907-0 CALAIS PARTICIPAÇÕES S.A. 04.034.792/0001-76 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/28 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Fundação Amazonas Sustentável Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2008 e parecer dos auditores independentes

Fundação Amazonas Sustentável Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2008 e parecer dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2008 Em milhares de reais Ativo Passivo e patrimônio social Circulante

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02101-6 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 08.807.432/0001-10 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02101-6 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 08.807.432/0001-10 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01176-2 VULCABRAS SA 50.926.955/0001-42 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/1999 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A.

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro (Em Reais) (reclassificado) (reclassificado) Ativo Nota 2012 2011 Passivo Nota 2012 2011 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 61.664 207.743 Fornecedores

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01901-1 EMPR. CONCESS. DE RODOVIAS DO NORTE S.A. 02.222.736/0001-30 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01901-1 EMPR. CONCESS. DE RODOVIAS DO NORTE S.A. 02.222.736/0001-30 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes

BR Towers SPE1 S.A. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório dos auditores independentes Demonstração do resultado Exercício/período findo em 31 de dezembro Receita líquida (Nota 14) 13.913 Custo

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01446-0 CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS 73.178.600/0001-18

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01446-0 CYRELA BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS 73.178.600/0001-18 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01446-0 BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS 73.178.600/0001-18 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01446-0 BRAZIL REALTY SA EMPRS E PARTS 73.178.600/0001-18 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02094-0 AÇÚCAR GUARANI S/A 47.080.619/0001-17 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02094-0 AÇÚCAR GUARANI S/A 47.080.619/0001-17 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Abril S.A. e empresas controladas

Abril S.A. e empresas controladas Abril S.A. e empresas controladas DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS CONSOLIDADAS Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2010 e Relatório dos Auditores Independentes 1 Abril S.A. e empresas controladas

Leia mais

Fertilizantes Heringer S.A. Demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2011

Fertilizantes Heringer S.A. Demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em 31 de dezembro de 2011 Demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil e com o IFRS em de 2011 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores e Acionistas

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02101-6 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 08.807.432/0001-10 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02101-6 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 08.807.432/0001-10 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 30/06/2010 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS

Leia mais

Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas em 31 de dezembro de 2014

Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas em 31 de dezembro de 2014 Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas Demonstrações financeiras em IFRS e baseadas nos Pronunciamentos Técnicos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC em

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01764-7 EMBRATEL PARTICIPAÇÕES S.A 02.558.124/0001-12 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01764-7 EMBRATEL PARTICIPAÇÕES S.A 02.558.124/0001-12 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

Guararapes Confecções S.A. e Controladas

Guararapes Confecções S.A. e Controladas 1 Informações gerais Atividades operacionais A Guararapes Confecções S.A. ( Companhia ) e suas controladas (conjuntamente, "o Grupo"), constituída em 6 de outubro de 1956, é uma sociedade anônima de capital

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 547, DE 13 DE AGOSTO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 03 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

00009-4 PANATLANTICA SA 92.693.019/0001-89

00009-4 PANATLANTICA SA 92.693.019/0001-89 NOTA 01 - CONTEXTO OPERACIONAL A Companhia, com sede em Gravataí (RS) e unidade industrial em Glorinha (RS), tem por objeto a industrialização, comércio, importação, exportação e beneficiamento de aços

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02090-7 BHG S.A. - BRAZIL HOSPITALITY GROUP 08.723.106/0001-25 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02090-7 BHG S.A. - BRAZIL HOSPITALITY GROUP 08.723.106/0001-25 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008

DELIBERAÇÃO CVM Nº 534, DE 29 DE JANEIRO DE 2008 TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELA DELIBERAÇÃO CVM Nº 624, DE 28 DE JANEIRO DE 2010 (DOCUMENTO DE REVISÃO CPC Nº 01) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02 do Comitê de Pronunciamentos

Leia mais

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 80 Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 Parecer dos Auditores Independentes 81 Aos Acionistas da Inepar Telecomunicações S.A Curitiba - PR 1. Examinamos

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01059-6 SERGEN SERVS GERAIS DE ENG SA 33.161.340/0001-53 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01059-6 SERGEN SERVS GERAIS DE ENG SA 33.161.340/0001-53 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/29 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Relatório dos Auditores Independentes... 3. Relatório do Comitê de Auditoria... 4. Demonstração Consolidada do Resultado... 5

Relatório dos Auditores Independentes... 3. Relatório do Comitê de Auditoria... 4. Demonstração Consolidada do Resultado... 5 Demonstrações Contábeis Consolidadas de acordo com as Normas internacionais de relatório financeiro (IFRS) emitidas pelo International Accounting Standards Board - IASB 2014 Bradesco 1 Sumário oação de

Leia mais

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis

RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS. Responsabilidade da administração sobre as demonstrações contábeis RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES SOBRE AS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS Aos Diretores e Mantenedores da FUNDAÇÃO PRÓ RIM JOINVILLE SC Examinamos as demonstrações financeiras da Fundação Pró Rim, que compreendem

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Demonstrações Contábeis Consolidadas em IFRS 31 de dezembro de 2014

Demonstrações Contábeis Consolidadas em IFRS 31 de dezembro de 2014 Demonstrações Contábeis Consolidadas em IFRS 31 de dezembro de 2014 2 RELATÓRIO DOS AUDITORES INDEPENDENTES Aos Acionistas e Administradores do Banco Daycoval S.A. São Paulo - SP Examinamos as demonstrações

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02112-1 SUL AMERICA S.A. 29.978.814/0001-87. Rua Beatriz Larragoiti Lucas,121 - parte

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02112-1 SUL AMERICA S.A. 29.978.814/0001-87. Rua Beatriz Larragoiti Lucas,121 - parte ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Raízen Combustíveis S.A. Índice

Raízen Combustíveis S.A. Índice Raízen Combustíveis S.A. Índice Balanço patrimonial...2 Demonstração do resultado...4 Demonstração do resultado abrangente...5 Demonstração das mutações do patrimônio líquido...6 Demonstração dos fluxos

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01893-7 TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. 04.295.166/0001-33

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01893-7 TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. 04.295.166/0001-33 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 30/09/2004 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Banco Volkswagen S.A. Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes

Banco Volkswagen S.A. Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes Aos administradores Banco Volkswagen S.A. Examinamos as demonstrações

Leia mais

Ativo 2012 2011 Passivo e patrimônio líquido 2012 2011

Ativo 2012 2011 Passivo e patrimônio líquido 2012 2011 Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo Passivo e patrimônio líquido Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 5) 45.431 15.305 Financiamentos e empréstimos (Nota 12) 71.389 40.388

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01896-1 MEHIR HOLDINGS S.A. 04.310.392/0001-46 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/25 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01910-0 CAROACI PARTICIPAÇÕES S.A. 04.032.433/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01910-0 CAROACI PARTICIPAÇÕES S.A. 04.032.433/0001-80 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/22 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02101-6 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 08.807.432/0001-10 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02101-6 ESTÁCIO PARTICIPAÇÕES S.A. 08.807.432/0001-10 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 30/06/2010 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Empresa Concessionária de Rodovias do Sul S.A. - ECOSUL

Empresa Concessionária de Rodovias do Sul S.A. - ECOSUL Empresa Concessionária de Rodovias do Sul S.A. - ECOSUL Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações

Leia mais

RBS Participações S.A. e empresas controladas

RBS Participações S.A. e empresas controladas Demonstrações consolidadas do resultado Exercícios findos em 31 de dezembro Em milhares de reais, exceto valor por ação (Tradução livre do original em inglês) Nota 2014 2013 Receita líquida 18 (a) 487.758

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01732-9 TRACTEBEL ENERGIA S.A. 02.474.103/0001-19 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Instituto Odeon - Filial Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório de revisão dos auditores independentes

Instituto Odeon - Filial Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012 e relatório de revisão dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de e relatório de revisão dos auditores independentes Relatório de revisão dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos Administradores

Leia mais

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis

COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) Efeitos das Mudanças nas Taxas de Câmbio e Conversão de Demonstrações Contábeis Correlação às Normas Internacionais de Contabilidade

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/26 Divulgação Externa Legislação Societária O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER

Leia mais

Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Brasmotor S.A. 31 de dezembro de 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Senhores Acionistas, Submetemos à apreciação de V.Sas. as Demonstrações

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01991-7 IGARATINGA PARTICIPAÇÕES S.A. 06.977.739/0001-34 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01991-7 IGARATINGA PARTICIPAÇÕES S.A. 06.977.739/0001-34 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/25 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA VERACIDADE DAS INFORMAÇÕES PRESTADAS.

Leia mais

Ativo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Passivo Nota 30/09/2014 31/12/2013

Ativo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Passivo Nota 30/09/2014 31/12/2013 DUDALINA S/A BALANÇO PATRIMONIAL EM 30 DE SETEMBRO DE 2014 (Valores expressos em milhares de reais) Ativo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Passivo Nota 30/09/2014 31/12/2013 Circulante Circulante Caixa e equivalentes

Leia mais

ANEXO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2)

ANEXO COMITÊ DE PRONUNCIAMENTOS CONTÁBEIS PRONUNCIAMENTO TÉCNICO CPC 02 (R2) COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS Deliberação CVM nº 640, de 7 de outubro de 2010 (Pág. 57) Aprova o Pronunciamento Técnico CPC 02(R2) do Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC sobre efeitos das mudanças

Leia mais

Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de junho de 2015

Demonstrações financeiras intermediárias em 30 de junho de 2015 Demonstrações financeiras intermediárias em KPDS 134230 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras intermediárias 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações dos resultados

Leia mais

Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário (Administrado pelo Banco Fator S.A.)

Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário (Administrado pelo Banco Fator S.A.) Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 11.664.201/0001-00 Deloitte

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - CEMEPE INVESTIMENTOS SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Fluxo de Caixa 5 Demonstração das Mutações

Leia mais

CA 02-303/2010 São Paulo - SP, 19 de março de 2010.

CA 02-303/2010 São Paulo - SP, 19 de março de 2010. CA 02-303/2010 São Paulo - SP, 19 de março de 2010. À Cooperativa de Economia e Crédito Mútuo dos Membros do Ministério Público de São Paulo PROMOCRED. Diretoria-Executiva São Paulo SP Assunto: Auditoria

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01764-7 EMBRATEL PARTICIPAÇÕES S.A 02.558.124/0001-12 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01764-7 EMBRATEL PARTICIPAÇÕES S.A 02.558.124/0001-12 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

CETESB - COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO

CETESB - COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO CETESB - COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO Notas Explicativas às Demonstrações Contábeis Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2013 e 2012 (valores em milhares de reais) 01 Contexto Operacional

Leia mais

Even Construtora e Incorporadora S.A. e Controladas

Even Construtora e Incorporadora S.A. e Controladas Even Construtora e Incorporadora S.A. e Controladas Demonstrações Financeiras Individuais e Consolidadas Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2014 e Relatório dos Auditores Independentes

Leia mais

Eólica Faísa V Geração e Comercialização de Energia Elétrica S.A.

Eólica Faísa V Geração e Comercialização de Energia Elétrica S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2012 2011 Passivo e patrimônio líquido 2012 2011 (Não auditado) (Não auditado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 4) 415 7 Fornecedores

Leia mais

GTD PARTICIPAÇÕES S.A.

GTD PARTICIPAÇÕES S.A. GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRADESPAR S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRADESPAR S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Demonstrações Contábeis Cimento Tupi S.A. e Empresas Controladas

Demonstrações Contábeis Cimento Tupi S.A. e Empresas Controladas Demonstrações Contábeis Cimento Tupi S.A. e Empresas Controladas Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 com o Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Contábeis Cimento Tupi S.A. e Empresas

Leia mais

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2012 e de 2011

Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2012 e de 2011 Associação Saúde Criança São Paulo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2012 e de 2011 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2015 - DOMMO EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Cerradinho Holding S.A. e Controladas

Cerradinho Holding S.A. e Controladas Cerradinho Holding S.A. e Controladas Demonstrações Financeiras Individuais e Consolidadas Referentes ao Exercício Findo em 30 de Abril de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes Deloitte Touche Tohmatsu

Leia mais

Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2013 e 2012

Demonstrações Financeiras 31 de Dezembro de 2013 e 2012 Demonstrações Financeiras com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras... 1 Demonstrações financeiras

Leia mais

Altus Sistemas de Automação S.A. Demonstrações financeiras e relatório dos auditores independentes em 31 de dezembro de 2014

Altus Sistemas de Automação S.A. Demonstrações financeiras e relatório dos auditores independentes em 31 de dezembro de 2014 Altus Sistemas de Automação S.A. Demonstrações financeiras e relatório dos auditores independentes em 31 de dezembro de 2014 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras Aos

Leia mais

COOPERACS - SP. Demonstrações Contábeis Referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2010 e de 2009 e Relatório de Auditoria

COOPERACS - SP. Demonstrações Contábeis Referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2010 e de 2009 e Relatório de Auditoria COOPERACS - SP Demonstrações Contábeis Referentes aos exercícios findos em 31 de dezembro de 2010 e de 2009 e Relatório de Auditoria Confederação Nacional de Auditoria Cooperativa - Cnac São Paulo, 11

Leia mais

Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08)

Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08) Deliberação CVM nº 561 (DOU de 22/12/08) Aprova a Orientação OCPC - 01 do Comitê de Pronunciamentos Contábeis, que trata de Entidades de Incorporação Imobiliária. A PRESIDENTE DA COMISSÃO DE VALORES MOBILIÁRIOS

Leia mais

Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2013

Demonstrações financeiras consolidadas em 31 de dezembro de 2013 KPDS 83595 Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras consolidadas 3 Balanços patrimoniais consolidados 5 Demonstrações de resultados consolidadas 6 Demonstrações

Leia mais

Índice Balanço patrimonial... 4 Demonstração do resultado...5 Demonstração do resultado abrangente... 6 Demonstração das mutações no patrimônio líquido...7 Demonstração dos fluxos de caixa... 8 Demonstração

Leia mais

Cerradinho Participações S.A. (Anteriormente denominada Cerradinho Holding S.A.) e Controladas

Cerradinho Participações S.A. (Anteriormente denominada Cerradinho Holding S.A.) e Controladas Cerradinho Participações S.A. (Anteriormente denominada Cerradinho Holding S.A.) e Controladas Demonstrações Financeiras Individuais e Consolidadas Referentes ao Exercício Findo em 31 de Março de 2012

Leia mais

ÍNDICE. Data-Base - 31/03/2010. Legislação Societária 01.01 - IDENTIFICAÇÃO 99999-9 HRT PARTICIPAÇÕES EM PETRÓLEO S.A. 10.629.

ÍNDICE. Data-Base - 31/03/2010. Legislação Societária 01.01 - IDENTIFICAÇÃO 99999-9 HRT PARTICIPAÇÕES EM PETRÓLEO S.A. 10.629. ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação por Exigência CVM Nº 327/1 Data-Base - 31/3/21 1.1 - IDENTIFICAÇÃO 1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 99999-9

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota. Explicativa BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) ATIVO Nota Explicativa CIRCULANTE 39.755 68.651 Disponibilidades 522 542 Relações Interf./Aplicações R.F. 5 13.018 27.570 Relações Interdependências 6-1.733 Operações

Leia mais

Companhia de Marcas e Controladas

Companhia de Marcas e Controladas Companhia de Marcas e Controladas Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Deloitte Touche

Leia mais

Demonstrações Financeiras Medise Medicina Diagnóstico e Serviços S.A.

Demonstrações Financeiras Medise Medicina Diagnóstico e Serviços S.A. Demonstrações Financeiras Medise Medicina Diagnóstico e Serviços S.A. com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Demonstrações financeiras Índice Relatório auditores independentes

Leia mais

IESA ÓLEO & GÁS S.A. Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008

IESA ÓLEO & GÁS S.A. Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Conteúdo Balanços Patrimoniais

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2011 - BRASIL BROKERS PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Notas ATIVO Explicativas CIRCULANTE 63.224 47.422 Disponibilidades 423 429 Relações Interfinanceiras / Aplicações R.F. 4 31.991 23.380 Relações Interdependências

Leia mais

TAM S.A. TAM S.A e suas controladas Demonstrações Financeiras individuais e consolidadas em 31 de março de 2014 e relatório dos auditores

TAM S.A. TAM S.A e suas controladas Demonstrações Financeiras individuais e consolidadas em 31 de março de 2014 e relatório dos auditores TAM S.A e suas controladas Demonstrações Financeiras individuais e consolidadas em 31 de março de 2014 e relatório dos auditores independentes Índice das Demonstrações Financeiras Balanços patrimoniais

Leia mais

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Em 31 de dezembro de 2012 Índice Página Relatório dos auditores

Leia mais

OER Caçu Energia S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Em milhares de reais

OER Caçu Energia S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Em milhares de reais . Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Em milhares de reais Ativo 2013 Passivo e patrimônio líquido (passivo a descoberto) 2013 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 200 Empréstimos e

Leia mais

Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2010 MUDAR SPE MASTER EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A.

Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2010 MUDAR SPE MASTER EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. Relatório dos Auditores Independentes sobre as demonstrações financeiras Em 31 de dezembro de 2010 MUDAR SPE MASTER EMPREENDIMENTOS IMOBILIÁRIOS S.A. ÍNDICE 1. Relatório dos Auditores Independentes 03

Leia mais

NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E DE 2012

NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E DE 2012 NOTAS EXPLICATIVAS DA ADMINISTRAÇÃO ÀS DEMONSTRAÇÕES 1. BREVE HISTÓRICO DO CLUBE CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2013 E DE 2012 O Esporte Clube Vitória, fundado na cidade do Salvador, onde tem foro e sede,

Leia mais

Alcoa Alumínio S.A. Demonstrações financeiras consolidadas e individuais em 31 de dezembro de 2011 e relatório dos auditores independentes

Alcoa Alumínio S.A. Demonstrações financeiras consolidadas e individuais em 31 de dezembro de 2011 e relatório dos auditores independentes Demonstrações financeiras consolidadas e individuais em 31 de dezembro de 2011 e relatório dos auditores independentes Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras consolidadas

Leia mais

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota

BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota BALANÇO PATRIMONIAL (Valores em R$ mil) Nota ATIVO Explicativa CIRCULANTE 19.098 15.444 Disponibilidades 98 90 Relações Interf. / Aplicações R.F. 5 13.053 9.797 Operações de Crédito 6 5.760 5.518 Outros

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01766-3 TELE NORDESTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.156/0001-18 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01766-3 TELE NORDESTE CELULAR PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.156/0001-18 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

Lorenge S.A. Participações

Lorenge S.A. Participações Lorenge S.A. Participações Demonstrações Financeiras referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2012 e Relatório dos Auditores Independentes Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes Deloitte

Leia mais

Agência Estado Ltda. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes

Agência Estado Ltda. Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2009 e de 2008 e parecer dos auditores independentes Balanços patrimoniais em 31 de dezembro Ativo 2009 2008 Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota

Leia mais

Demonstrações Financeiras Arezzo Indústria e Comércio S.A.

Demonstrações Financeiras Arezzo Indústria e Comércio S.A. Demonstrações Financeiras Arezzo Indústria e Comércio S.A. com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 Índice Relatório dos auditores independentes sobre

Leia mais

Lojas Americanas S.A.

Lojas Americanas S.A. 1. Contexto operacional A Lojas Americanas S.A. ("LASA" ou a "Companhia") é uma sociedade anônima de capital aberto com ações negociadas na Bolsa de Valores do Estado de São Paulo sob os códigos LAME3

Leia mais

LDC-SEV Bioenergia S.A. e Controladas

LDC-SEV Bioenergia S.A. e Controladas LDC-SEV Bioenergia S.A. e Controladas Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Março de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Financeiras Deloitte

Leia mais

Demonstrações financeiras consolidadas em IFRS

Demonstrações financeiras consolidadas em IFRS Demonstrações financeiras consolidadas em IFRS 31 de dezembro de 2011 Demonstrações financeiras consolidadas Exercícios findos em 31 de dezembro de 2011 e de 2010 Índice 1- Relatório dos auditores independentes...

Leia mais

A Sede Social da Companhia está localizada na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1455 Itaim Bibi - Cep:04543-011 São Paulo/SP

A Sede Social da Companhia está localizada na Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1455 Itaim Bibi - Cep:04543-011 São Paulo/SP 1. Contexto operacional A Cyrela Brazil Realty S.A. Empreendimentos e Participações ( Companhia ) é uma sociedade anônima de capital aberto com sede em São Paulo, Estado de São Paulo, tendo suas ações

Leia mais

Construtora Aterpa M. Martins S.A. Demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil em 31 de dezembro de 2013

Construtora Aterpa M. Martins S.A. Demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil em 31 de dezembro de 2013 Construtora Aterpa M. Martins S.A. Demonstrações financeiras de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil em 31 de dezembro de 2013 Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações

Leia mais

1. CONTEXTO OPERACIONAL

1. CONTEXTO OPERACIONAL BANCO TRIÂNGULO S.A. NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS EM 30 DE JUNHO DE 2002 E 2001 (Em milhares de reais) 1. CONTEXTO OPERACIONAL O Banco Triângulo S.A. é uma sociedade privada que opera

Leia mais

CYRELA BRAZIL REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES

CYRELA BRAZIL REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES CYRELA BRAZIL REALTY S.A. EMPREENDIMENTOS E PARTICIPAÇÕES NOTAS EXPLICATIVAS ÀS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PARA O EXERCÍCIO FINDO EM 31 DE DEZEMBRO DE 2014 (Em milhares de reais - R$, exceto quando mencionado

Leia mais

AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S.A.

AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S.A. AES Sul Distribuidora Gaúcha de Energia S.A. Demonstrações Contábeis com Relatório dos Auditores Independentes sobre as Demonstrações Contábeis DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Índice Relatório dos auditores independentes

Leia mais

Demonstrações Financeiras Consolidadas em IFRS Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais S.A. BDMG

Demonstrações Financeiras Consolidadas em IFRS Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais S.A. BDMG Demonstrações Financeiras Consolidadas em IFRS Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais S.A. BDMG 31 de dezembro de 2013 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações financeiras consolidadas

Leia mais