Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office

Save this PDF as:
Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office"

Transcrição

1 São Paulo, 03 de setembro de Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office Relatório da Administração Agosto/2009 LOCAÇÃO: Encontra-se disponível para locação 431,34m². A principal locatária do Edifício havia manifestado sua intenção de locar esta área, o que não se confirmou. Estamos adotando as medidas cabíveis para locação do imóvel. REGISTRO EM BOLSA: Informamos que as quotas do Fundo foram registradas para negociação na Bolsa de Valores de São Paulo S/A. BOVESPA. O código de negociação do FII Memorial Office é FMOF11 (Código ISIN BRFMOFCTF010). QUOTAS NEGOCIADAS EM BOLSA FMOF11 Quantidade Pregão PreAbe PreMax PreMin PreFec PreMed negociada Volume 04/08/ ,00 125,00 125,00 125,00 125, ,00 05/08/ ,00 125,00 125,00 125,00 125, ,00 06/08/ ,00 125,00 125,00 125,00 125, ,00 24/08/ ,00 125,00 125,00 125,00 125, ,00 RECEITA DE ALUGUEL: R$ ,20 DISTRIBUIÇÃO DE RENDIMENTOS: Rendimento por quota em agosto-09 : R$ 0,99 Data para pagamento : 17/09/2009.

2 INFORMAÇÕES CONTÁBEIS POSIÇÃO EM Patrimônio Líquido : R$ ,37 Total de quotas integralizadas : quotas Valor patrimonial da quota : 100,2184 Variação na quota no mês : -0,13% Variação da quota antes da distribuição de rendimentos: 0,85% VALOR DE MERCADO DOS BENS INTEGRANTES DO PATRIMÔNIO DO FUNDO De acordo com avaliação técnica, realizada pela URBANO MÉTRICA, para data base de 31 de dezembro de 2004, o valor de mercado do empreendimento Memorial Office Building foi avaliado em R$ ,00. Grupo de Bens Valor de Mercado (R$) Terreno ,66 Edifício Memorial Office ,34 Total ,00 AUDITORIA A auditoria do Fundo é de responsabilidade da empresa BDO TREVISAN AUDITORES INDEPENDENTES. Processos de interesse do Fundo: IPTU O processo de reclamação tributária foi Deferido pela PMSP com o restabelecimento do contribuinte e regularização de todos os débitos pendentes. Foi liberado 90% do valor do depósito em consignação, referente ao IPTU de 2006, sendo que o saldo remanescente permanece retido, tendo em vista que, conforme constou do relatório anterior, o juiz condenou o Fundo a pagar os honorários de sucumbência, decisão da qual recorremos.

3 Ação de Cobrança Garantia de Renda Mínima: Relativamente a Ação de Cobrança da Garantia de Renda Mínima divulgamos em 03/06/2009 o seguinte Fato Relevante: FATO RELEVANTE Na qualidade de Administradores do Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office, vimos esclarecer aos quotistas e ao mercado em geral que o valor de Garantia de Renda Mínima, registrado no ativo circulante do Fundo, pelo valor original de R$ mil, refere-se a rendimento complementar de receita de aluguel correspondente ao período de jul/2003 a dez/2004. Tal importância encontra-se em processo de cobrança e, caso o Fundo tenha decisão favorável nessa demanda judicial com o efetivo recebimento dos valores, a Administradora irá promover a distribuição do valor recebido (devidamente corrigido), deduzido de todas as despesas judiciais inerentes ao processo. A distribuição será efetuada proporcionalmente à participação de cada quotista inscrito no livro de registro de quotistas do Fundo em 31/12/ ) Dados Preliminares da Ação de Cobrança da Garantia de Renda Mínima: Autor: Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office. Réus: RICCI e Associados Engenharia e Comércio Ltda, QBE Brasil Seguros S/A e IRB Brasil Resseguros SA. Vara: 11ª Vara Cível do Foro Central da Comarca de São Paulo. Processo: Data da Distribuição: 12 de janeiro de Natureza: Ação Ordinária de Cobrança. Apelação nº /0-00 Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo Relator: Desembargador Carvalho Viana

4 2) Objeto da Ação Com a propositura da presente demanda, o Fundo visa receber indenização correspondente à somatória dos residuais mensais devidos a partir de junho de 2003 até 30 de novembro de 2004, equivalendo as parcelas vencidas até 30/12/2003 a R$ ,02 (um milhão, trezentos e vinte e dois mil, quinhentos e onze reais e dois centavos), valor este a ser acrescido de juros de 1% (um por cento) ao mês, correção monetária de acordo com a variação do IGPM e demais consectários legais, sem prejuízo dos valores residuais a serem apurados mês a mês, necessários à complementação da renda mínima garantida ao Fundo, de janeiro de 2004 até 30 de novembro de 2004, além da despesa de salvamento consistente no custo do trabalho realizado pela Richard Ellis, tudo mediante o prévio reconhecimento da inadimplência da RICCI Associados Engenharia e Comércio Ltda. em relação ao compromisso de assegurar ao Fundo a percepção de uma renda mensal mínima, assumido no Instrumento Particular de Estipulação de Garantia em Favor de Terceiro, celebrado em 04/11/ ) Fase Processual Nesta ação já foi proferida sentença favorável ao FUNDO em primeira instância, em , cujo tópico final segue transcrito:

5 Posto isso e considerando o que mais consta nos autos, julgo a ação parcialmente procedente para o fim de: a) DECLARAR a inadimplência da ré RICCI E ASSOCIADOS ENGENHARIA E COMÉRCIO LTDA em relação ao compromisso de assegurar ao Fundo autor a percepção de uma renda mensal mínima, assumido no Instrumento Particular de Estipulação de Garantia em Favor de Terceiro, celebrado em 04/11/1996; B) CONDENAR a ré QBE Brasil Seguros S/A a pagar ao autor a indenização do seguro coberto pela apólice n , correspondente a quantia equivalente à somatória dos residuais mensais devidos, a partir de Junho de 2003 até novembro de 2004, nos termos da petição inicial e aditamentos, quantia esta que deverá ser corrigida monetariamente de acordo com a variação do IGPM, até o último aditamento ocorrido no mês de Novembro de 2004, nos termos da cláusula 3.3.1, do contrato de fls. 41/48, e de acordo com a tabela prática do Tribunal de Justiça a partir de então. Os valores devidos serão acrescidos, ainda, de juros moratórios de 1% ao mês a partir da citação, no tocante às parcelas vencidas, e dos respectivos vencimentos, no tocante às parcelas vincendas no curso da lide. A quantia devida deverá ser apurada por simples memória de cálculo pelo credor, na forma do artigo 604, do Código de Processo Civil. Como ônus da sucumbência, considerando que o autor decaiu de parte mínima do pedido, arcarão as rés

6 com as custas, despesas processuais, além de honorários advocatícios, que ora fixo em 10% sobre o valor da condenação, devidamente atualizada no momento do pagamento. Outrossim, julgo procedente a lide secundária instaurada entre a segunda requerida QBE BRASIL SEGUROS S/A e IRB BRASIL RESSEGUROS S/A, para o fim de determinar que litisdenunciada arque com a cobertura de resseguro, nos termos do documento de fls. 362, arcando ela, ainda, com as custas, despesas processuais e honorários advocatícios do patrono da litisdenunciante, que ora fixo em R$2.000,00, por equidade, nos termos do artigo 20, 4, do Código de Processo Civil. P. R. I. C. São Paulo, 20 de Dezembro de Marcos Augusto Barbosa dos Reis JUIZ DE DIREITO onde as co-rés QBR Brasil Seguros e IRB Brasil Resseguros apelaram da decisão respectivamente em e As contra-razões dos recursos de apelação interpostos foram protocoladas no dia O autos foram remetidos ao E. Tribunal de Justiça em e a Apelação recebeu o nº /0-00, tendo sido distribuída ao Des.Carvalho Viana em 24/08/2006, onde se encontram aguardando o julgamento dos apelos dos réus. Coin DTVM Ltda. Administradora do Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office

Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office

Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office São Paulo, 06 de maio de 2009. Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office Relatório da Administração Abril/2009 ASSEMBLÉIA GERAL ORDINÁRIA Em 29 de abril de 2009 realizamos a Assembléia Geral Ordinária

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office. Relatório da Administração. Março/2010

Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office. Relatório da Administração. Março/2010 Fundo de Investimento Imobiliário Memorial Office Relatório da Administração Março/2010 São Paulo, 07 de abril de 2010 1. Ocupação Em março de 2010: 96,55% Encontra-se disponível para locação 431,34m².

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Europar Relatório da Administração Novembro-2015

Fundo de Investimento Imobiliário Europar Relatório da Administração Novembro-2015 Fundo de Investimento Imobiliário Europar Relatório da Administração Novembro-2015 São Paulo, 10 de dezembro de 2015. O FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO EUROPAR foi constituído em dezembro de 2002 tendo

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.)

Fundo de Investimento Imobiliário Hospital da Criança (Administrado pelo Banco Ourinvest S.A.) Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2008 2007 Passivo e patrimônio líquido 2008 2007 Circulante Circulante Bancos 3 15 Rendimentos a distribuir 412 366 Aplicações financeiras de renda fixa 28 8

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Projeto Água Branca Relatório da Administração Dezembro de 2015

Fundo de Investimento Imobiliário Projeto Água Branca Relatório da Administração Dezembro de 2015 Fundo de Investimento Imobiliário Projeto Água Branca Relatório da Administração Dezembro de 2015 São Paulo, 10 de janeiro de 2016. O Fundo foi constituído em 1º de maio de 1998 e iniciou suas operações

Leia mais

Fundo de Investimento Imobiliário Projeto Água Branca. Relatório da Administração. Setembro de 2015

Fundo de Investimento Imobiliário Projeto Água Branca. Relatório da Administração. Setembro de 2015 Fundo de Investimento Imobiliário Projeto Água Branca Relatório da Administração Setembro de 2015 São Paulo, 09 de outubro de 2015. O Fundo foi constituído em 1º de maio de 1998 e iniciou suas operações

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.270

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.270 DECRETO Nº 13.270 Regulamenta o parcelamento e pagamento de créditos do município de Vitória e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Vitória, Capital do, no uso de suas atribuições legais, e

Leia mais

PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS FEDERAIS

PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS FEDERAIS PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS FEDERAIS PARCELAMENTO ORDINÁRIO DE TRIBUTOS FEDERAIS 1 Os débitos de qualquer natureza para com a Fazenda Nacional podem ser parcelados em até 60 (sessenta) prestações

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI N. 3.177, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. PUBLICADO NO DOE Nº 2297, DE 11.09.13

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA LEI N. 3.177, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. PUBLICADO NO DOE Nº 2297, DE 11.09.13 LEI N. 3.177, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. PUBLICADO NO DOE Nº 2297, DE 11.09.13 Consolidada, alterada pela Lei nº: 3250, de 19.11.13 DOE n. 2343, de 19.11.13 Autoriza o Poder Executivo a realizar a compensação

Leia mais

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO MEMORIAL OFFICE (Administrado pela Coin Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.)

FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO MEMORIAL OFFICE (Administrado pela Coin Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIARIO MEMORIAL OFFICE (Administrado pela Coin Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda.) Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro

Leia mais

4ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE FOZ DO IGUAÇU

4ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE FOZ DO IGUAÇU 4ª VARA CÍVEL DA COMARCA DE FOZ DO IGUAÇU 17.2.1. - CLÁUSULA COMPROMISSÓRIA ANTERIOR À LEI 9.307/96. Efeito vinculante. Aplicabilidade da lei superveniente. Normas processuais. Ementa: É aplicável a cláusula

Leia mais

QUINTA CÂMARA CÍVEL Apelação Cível nº 0362045-42.2012.8.19.0001 Relator: DES. HENRIQUE CARLOS DE ANDRADE FIGUEIRA

QUINTA CÂMARA CÍVEL Apelação Cível nº 0362045-42.2012.8.19.0001 Relator: DES. HENRIQUE CARLOS DE ANDRADE FIGUEIRA QUINTA CÂMARA CÍVEL Apelação Cível nº 0362045-42.2012.8.19.0001 Relator: DES. HENRIQUE CARLOS DE ANDRADE FIGUEIRA ADMINISTRATIVO. RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO. AÇÃO DE COBRANÇA. TRATAMENTO MÉDICO PRESTADO

Leia mais

Estado do Acre DECRETO Nº 4.971 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012

Estado do Acre DECRETO Nº 4.971 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012 DECRETO Nº 4.971 DE 20 DE DEZEMBRO DE 2012. Publicado no DOE nº 10.952 de 21-12-2012.. Alterado pelos Decretos nºs 5.089/2013, 6.287/2013, 7.299, 8.251/2014, 1.490/2015, 2.301/2015, 2.884/2015 e 3.472/2015..

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E DE 2003 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI

DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E DE 2003 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2004 E DE 2003 SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA FGV PREVI SOCIEDADE CIVIL FGV DE PREVIDÊNCIA PRIVADA - FGV PREVI DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE

Leia mais

HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Over II - CNPJ nº 08.915.208/0001-42

HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Over II - CNPJ nº 08.915.208/0001-42 HSBC Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de Investimento Curto Prazo Over II - CNPJ nº 08.915.208/0001-42 (Administrado pelo HSBC Bank Brasil S.A. - Banco Múltiplo CNPJ nº 01.701.201/0001-89) Demonstrações

Leia mais

Processo Administrativo nº 05/08

Processo Administrativo nº 05/08 Processo Administrativo nº 05/08 Envolvida: Alpes Corretora de Câmbio, Títulos e Valores Mobiliários S.A. Assunto: Cadastramento e Identificação de Investidores Não-Residentes Conselheiro-Relator: Eduardo

Leia mais

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de

Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás (Administrado pelo Banco Safra S.A.) Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de Safra Fundo Mútuo de Privatização FGTS Petrobrás Demonstrações Financeiras em 31 de março de 2004 e em 30 de setembro de 2003 e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos

Leia mais

ITAÚ MAXI RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 04.222.433/0001-42

ITAÚ MAXI RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 04.222.433/0001-42 ITAÚ MAXI RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 04.222.433/0001-42 MENSAGEM DO ADMINISTRADOR Prezado Cotista, Este FUNDO, constituído sob a forma de condomínio aberto,

Leia mais

PROCESSO Nº 200351510156367 ORIGEM: SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO REQUERENTE: INSS REQUERIDO:

PROCESSO Nº 200351510156367 ORIGEM: SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO REQUERENTE: INSS REQUERIDO: PROCESSO Nº 200351510156367 ORIGEM: SEÇÃO JUDICIÁRIA DO RIO DE JANEIRO REQUERENTE: INSS REQUERIDO: Paulo Roberto de Abreu RELATOR: HERMES SIEDLER DA CONCEIÇÃO JUNIOR RELATÓRIO O presente incidente de uniformização

Leia mais

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL. Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização

VERITAE TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL. Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização TRABALHO PREVIDÊNCIA SOCIAL SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO LEX PREVIDÊNCIA SOCIAL Orientador Empresarial Débitos Previdenciários Municípios Parcelamento Normatização INSTRUÇÃO NORMATIVA SRP 10/2005 DOU:

Leia mais

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes

Deloitte Touche Tohmatsu Auditores Independentes Safra Petrobras - Fundo de Investimento em Cotas de Fundos de (Administrado pelo Banco Safra de Investimento S.A.) Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 30 de Junho de 2007 e ao Período

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.276, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009.

RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.276, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009. RIO GRANDE DO NORTE LEI Nº 9.276, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009. Autoriza o Poder Executivo a conceder parcelamento de débitos fiscais relacionados com o Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias

Leia mais

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato:

CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL. Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: CONTRATO DE EMPRÉSTIMO PESSOAL Nome do Participante/Assistido: Empresa: Matrícula: Telefone: ( ) Valor do Empréstimo: Quantidade de Prestações: Renegociação? ( ) NÃO ( ) SIM Novo Contrato: Valor liquido

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo fls. 1 Registro: 2014.0000012698 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos do Apelação nº 0000652-58.2010.8.26.0360, da Comarca de Mococa, em que

Leia mais

RELAÇÃO DOS PROCESSOS JUDICIAIS MOVIDOS PELO SINTEOESTE

RELAÇÃO DOS PROCESSOS JUDICIAIS MOVIDOS PELO SINTEOESTE RELAÇÃO DOS PROCESSOS JUDICIAIS MOVIDOS PELO SINTEOESTE ATENÇÃO: Os processos que estão nas Varas Cíveis ou na Vara da Fazenda Pública de Cascavel ou, ainda, que já estão no Tribunal de Justiça do Estado

Leia mais

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira

Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Demonstrativo da Composição e Diversificação da Carteira Mês/Ano: 31 de março de 2016 Nome do Fundo: Alfa I - Fundo Mútuo de CNPJ: 03.919.892/0001-17 Administrador: Banco Alfa de Investimento S.A. CNPJ:

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV REGULAMENTO EMPRÉSTIMO CASANPREV 1 CAPÍTULO I Do Objeto Art. 1º Este documento, doravante denominado Regulamento de Empréstimo, estabelece os direitos e as obrigações da CASANPREV, dos Participantes, Assistidos

Leia mais

BDO RCS Auditores Independentes. Posição Atual: 7. AUDITORIA 8. PROCESSOS DE INTERESSE DO FUNDO. Ação de Cobrança. Histórico

BDO RCS Auditores Independentes. Posição Atual: 7. AUDITORIA 8. PROCESSOS DE INTERESSE DO FUNDO. Ação de Cobrança. Histórico Fundo de Investimento Imobiliário Projeto Água Branca Relatório da Administração Dezembro de 2012 São Paulo, 10 de janeiro de 2013. 1. Ocupação Em dezembro: 99 % de ocupação. Conforme mencionado no relatório

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA VIGÉSIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR

TRIBUNAL DE JUSTIÇA VIGÉSIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR TRIBUNAL DE JUSTIÇA VIGÉSIMA QUINTA CÂMARA CÍVEL/CONSUMIDOR APELAÇÃO CÍVEL Nº 0489078-15.2012.8.19.0001 APELANTE: SKY BRASIL SERVIÇOS LTDA. APELADO: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RELATORA:

Leia mais

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007

Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 80 Inepar Telecomunicações S.A. Demonstrações Contábeis em 31 de dezembro de 2008 e 2007 Parecer dos Auditores Independentes 81 Aos Acionistas da Inepar Telecomunicações S.A Curitiba - PR 1. Examinamos

Leia mais

Superior Tribunal de Justiça

Superior Tribunal de Justiça RECURSO ESPECIAL Nº 538.235 - RJ (2003/0086882-4) RELATORA : MINISTRA ELIANA CALMON RECORRENTE : BANCO CENTRAL DO BRASIL PROCURADOR : FRANCISCO SIQUEIRA E OUTROS RECORRIDO : REGINALDO REIS MENEZES ADVOGADO

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 9ª REGIÃO 301 1 Opoente: Opostos: SINDICATO DOS SERVIDORES MUNICIPAIS DE FOZ DO IGUAÇU SINDICATO DOS EMPREGADOS EM ESTABELECIMENTOS DE SERVIÇOS DE SAÚDE DE FOZ DO IGUAÇU E REGIÃO, FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE SAÚDE DE

Leia mais

SENTENÇA. Maxcasa Xii Empreendimentos Imobiliários Ltda

SENTENÇA. Maxcasa Xii Empreendimentos Imobiliários Ltda fls. 1 SENTENÇA Processo nº: 0008740-84.2013.8.26.0100 Classe Assunto: Procedimento Ordinário - Perdas e Danos Requerente: Fernando Albieri Requerido: Maxcasa Xii Empreendimentos Imobiliários Ltda Juiz(a)

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL XVI EXAME DE ORDEM UNIFICADO PADRÃO DE RESPOSTA - PEÇA PROFISSIONAL A pessoa jurídica A, fabricante de refrigerantes, recolheu em montante superior ao devido o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) incidente nas operações

Leia mais

Efeitos a partir de 1º de janeiro de 2010)

Efeitos a partir de 1º de janeiro de 2010) Artigo 586-4º - 3 - o contribuinte detentor do crédito acumulado, por qualquer de seus estabelecimentos, não poderá ter débito pendente de liquidação, inclusive decorrente de auto de infração e imposição

Leia mais

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo. Apelação nº 0198645-79.2011.8.26.0100 - São Paulo - VOTO Nº 4/9. fls. 4

TRIBUNAL DE JUSTIÇA PODER JUDICIÁRIO São Paulo. Apelação nº 0198645-79.2011.8.26.0100 - São Paulo - VOTO Nº 4/9. fls. 4 fls. 4 da cláusula porque realizado somente por ocasião da apelação, No recurso a autora passou a dizer que o pedido de indenização por danos morais é motivado pela privação da coisa, enquanto na inicial

Leia mais

CARTILHA REFIS MODERNO OPORTUNIDADE PARA AS EMPRESAS

CARTILHA REFIS MODERNO OPORTUNIDADE PARA AS EMPRESAS CARTILHA REFIS MODERNO OPORTUNIDADE PARA AS EMPRESAS Senhores Empresários A presente cartilha é uma síntese das principais conquistas consolidadas na Lei 4.424/2013, publicada no Diário Oficial do Estado

Leia mais

149 º 0384698-38.2012.8.19.0001

149 º 0384698-38.2012.8.19.0001 CONSELHO DA MAGISTRATURA Processo nº 0384698-38.2012.8.19.0001 Interessado: VILMA PUGLIESE SEIXAS Suscitante: CARTÓRIO DO 5 OFICIO DE REGISTRO DE IMÓVEIS RELATORA: DES. MARIA SANDRA KAYAT DIREITO Reexame

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Acórdão 1a Turma PODER JUDICIÁRIO FEDERAL RECURSO ORDINÁRIO. CERCEAMENTO DE DEFESA. NULIDADE. Quando o juiz determina a produção de determinada prova, imperativo é que as partes, em seu dever de contribuir

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PODER JUDICIÁRIO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PODER JUDICIÁRIO SEXTA CÂMARA CÍVEL DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº: 0043422-69.2013.8.19.0000 AGRAVANTE: INDÚSTRIAS VEROLME ISHIBRAS S A IVI AGRAVADO: FUJITSU DO BRASIL LTDA RELATORA: DES. TERESA DE ANDRADE

Leia mais

EXMO(A). SR(A). DR(A). JUIZ(A) DE DIREITO DA DA COMARCA DE

EXMO(A). SR(A). DR(A). JUIZ(A) DE DIREITO DA DA COMARCA DE EXMO(A). SR(A). DR(A). JUIZ(A) DE DIREITO DA DA COMARCA DE VARA CÍVEL {NOME AUTOR}, {NACIONALIDADE}, {ESTADO CIVIL}, {PROFISSÃO}, portador(a) da carteira de identidade n.º {CARTEIRA DE IDENTIDADE} e do

Leia mais

CAPÍTULO III - DA COMPOSIÇÃO E DIVERSIFICAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO

CAPÍTULO III - DA COMPOSIÇÃO E DIVERSIFICAÇÃO DA CARTEIRA DO FUNDO CAPÍTULO I - DO FUNDO Artigo 1º O CAIXA FUNDO MÚTUO DE PRIVATIZAÇÃO FGTS PETROBRAS IV CAIXA FMP FGTS PETROBRAS IV, doravante designado, abreviadamente, FUNDO, é uma comunhão de recursos, constituído sob

Leia mais

XP CORPORATE MACAÉ (XPCM11) FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII

XP CORPORATE MACAÉ (XPCM11) FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII XP CORPORATE MACAÉ (XPCM11) FUNDO DE INVESTIMENTO IMOBILIÁRIO FII Relatório Gerencial 4º Trimestre de 2014 ÍNDICE 1. OBRAS DA 2ª CUSTOMIZAÇÃO 1.1. Assembleia dos Cotistas; 1.2. Adaptações no The Corporate;

Leia mais

ITAÚ PERSONNALITÉ RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

ITAÚ PERSONNALITÉ RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO ITAÚ PERSONNALITÉ RENDA FIXA FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO CNPJ 00.832.424/0001-12 MENSAGEM DO ADMINISTRADOR Prezado Cotista, Este FUNDO, constituído sob a forma de condomínio

Leia mais

Receita Imobiliária 1.327.875,69 PEUGEOT - ALUGUEL MENSAL PEUGEOT - MULTA PROPORCIONAL PETROBRAS 667.428,17. Receita Financeira 19.

Receita Imobiliária 1.327.875,69 PEUGEOT - ALUGUEL MENSAL PEUGEOT - MULTA PROPORCIONAL PETROBRAS 667.428,17. Receita Financeira 19. TRX Edifícios Corporativos XTED11 - FII Lâmina mensal Dezembro 2015 DADOS DO FUNDO DISTRIBUIÇÃO DE RENDIMENTO DATA DE INÍCIO Novembro/2012 PRAZO Indeterminado VALOR DE MERCADO R$ 58.606.650,00 VALOR PATRIMONIAL

Leia mais

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011

ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011 SUR - REDE UNIVERSITÁRIA DE DIREITOS HUMANOS QUADRO I - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO Nota Nota ATIVO Explicativa 2012 2011 PASSIVO Explicativa 2012 2011 CIRCULANTE CIRCULANTE Caixa e equivalentes

Leia mais

00009-4 PANATLANTICA SA 92.693.019/0001-89

00009-4 PANATLANTICA SA 92.693.019/0001-89 NOTA 01 - CONTEXTO OPERACIONAL A Companhia, com sede em Gravataí (RS) e unidade industrial em Glorinha (RS), tem por objeto a industrialização, comércio, importação, exportação e beneficiamento de aços

Leia mais

Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário (Administrado pelo Banco Fator S.A.)

Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário (Administrado pelo Banco Fator S.A.) Fator Veritá Fundo de Investimento Imobiliário Demonstrações Financeiras Referentes ao Exercício Findo em 31 de Dezembro de 2011 e Relatório dos Auditores Independentes CNPJ 11.664.201/0001-00 Deloitte

Leia mais

6 Item revogado com a edição da Circular nº 3.717, de 11 de setembro de 2014.

6 Item revogado com a edição da Circular nº 3.717, de 11 de setembro de 2014. TÍTULO : PLANO CONTÁBIL DAS INSTITUIÇÕES DO SISTEMA FINANCEIRO NACIONAL - COSIF 1 29. Empresas em Liquidação Extrajudicial 1. Princípios Gerais 1 - Os títulos a serem utilizados pelas empresas em liquidação

Leia mais

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP Nota Técnica n 003/2012/GECON Vitória, 08 de Março de 2012. Assunto: Contabilização do pagamento da Contribuição ao Programa de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público PIS/PASEP

Leia mais

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO "NOVO LEBLON"

ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO NOVO LEBLON ESTATUTO SOCIAL DO CLUBE DE INVESTIMENTO "NOVO LEBLON" I - Denominação e Objetivo ARTIGO 1º - O Clube de Investimento Novo Leblon, doravante designado Clube é constituído por número limitado de membros

Leia mais

c Designação do corpo docente, auxiliares, e dos demais profissionais que a atividade necessitar;

c Designação do corpo docente, auxiliares, e dos demais profissionais que a atividade necessitar; CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS 2015 Pelo presente instrumento particular de Contrato de Prestação de Serviços Educacionais de um lado o Centro de Ensino São José Ltda., inscrito no CNPJ:

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO. Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo ACÓRDÃO ACÓRDÃO Registro: 2013.0000251389 Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 0128060-36.2010.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante AGÊNCIA ESTADO LTDA, é apelado IGB ELETRÔNICA

Leia mais

ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE

ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE ESCOLA DE DIREITO DA UNIVERSIDADE DO MINIJO CURSO DE DIREITO CADEIRA OPCIONAL RECURSOS E PROCESSOS ESPECIAIS ANO LECTIVO 2005-2006 5º ANO 2º SEMESTRE 6 de Junho de 2006 Nome: N.º Leia atentamente as questões

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Pará. A C Ó R D Ã O Nº.44.000. (Processo nº.2002/50366-5)

Tribunal de Contas do Estado do Pará. A C Ó R D Ã O Nº.44.000. (Processo nº.2002/50366-5) A C Ó R D Ã O Nº.44.000. (Processo nº.2002/50366-5) Assunto: Prestação de Contas referente ao Convênio nº. 05/2001, celebrado entre a ASSOCIAÇÃO AMAZÔNICA EVANGÉLICA e a SEOP. Responsável: Sr. GILBERTO

Leia mais

ENGENHARIA LTDA. E RENATO LUIZ GONÇALVES CABO

ENGENHARIA LTDA. E RENATO LUIZ GONÇALVES CABO Tribunal de Justiça 12ª Câmara Cível Apelação Cível nº 0001159-62.2008.8.19.0011 Apelante 1: CARLOS ÁLVARO FERREIRA VAIRÃO Apelante 2: DEYSE LÚCIA COUTO PEREIRA DOS SANTOS Apelante 3: JOÉCIO PEREIRA DOS

Leia mais

IV - APELACAO CIVEL 2000.02.01.024512-8

IV - APELACAO CIVEL 2000.02.01.024512-8 RELATOR APELANTE ADVOGADO APELADO ADVOGADO REMETENTE : DESEMBARGADOR FEDERAL POUL ERIK DYRLUND : INSTITUTO NACIONAL DE PROPRIEDADE INDUSTRIAL - INPI : NOREVALDO CARVALHO MOREIRA DE SOUZA E OUTROS : SIEMENS

Leia mais

TOMADA DE CONTAS ESPECIAL

TOMADA DE CONTAS ESPECIAL TOMADA DE CONTAS ESPECIAL COMPARATIVO ENTRE A IN TCU Nº 13/1996 E A IN TCU Nº 56/2007 IN TCU Nº 13/1996 IN TCU Nº 56/2007 Art. 1º Diante da omissão no dever de prestar contas, da não comprovação da Aplicação

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DOS QUADROS DO FIP REFERENTES AO CAPITAL ADICIONAL PARA COBERTURA DO RISCO DE CRÉDITO meses de referência: jan a maio/11

MANUAL DE PREENCHIMENTO DOS QUADROS DO FIP REFERENTES AO CAPITAL ADICIONAL PARA COBERTURA DO RISCO DE CRÉDITO meses de referência: jan a maio/11 MANUAL DE PREENCHIMENTO DOS QUADROS DO FIP REFERENTES AO CAPITAL ADICIONAL PARA COBERTURA DO RISCO DE CRÉDITO meses de referência: jan a maio/11 Com o objetivo de aperfeiçoar as informações recebidas pela

Leia mais

REGULAMENTO FINANCEIRO DA FITO

REGULAMENTO FINANCEIRO DA FITO REGULAMENTO FINANCEIRO DA FITO DOS CONTRATANTES Art. 1º - Pela matrícula, a Fundação Instituto Tecnológico de Osasco, doravante denominada FITO e o Aluno e/ou Responsável Financeiro estabelecem recíprocos

Leia mais

Declaração de Saída Definitiva

Declaração de Saída Definitiva 1 de 5 1/3/2011 07:29 Declaração Declaração de Saída Definitiva Obrigatoriedade Comunicação de Saída Definitiva x Declaração de Saída Definitiva do País Prazo e local de entrega da Declaração de Saída

Leia mais

OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS MUNICÍPIOS E LEI 12.810

OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS MUNICÍPIOS E LEI 12.810 PALESTRA OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS DOS MUNICÍPIOS E LEI 12.810 Teresina, 06/2013 Delegacia da em Teresina-PI OS MUNICÍPIOS E AS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS Delegacia da em Teresina-PI OS MUNICÍPIOS E A RFB Tributos

Leia mais

INDEXAÇÃO Levantamentos de Auditoria; CEFET; RJ; Obra Pública; Execução Parcial de Obras e Serviços; Pagamento Antecipado;

INDEXAÇÃO Levantamentos de Auditoria; CEFET; RJ; Obra Pública; Execução Parcial de Obras e Serviços; Pagamento Antecipado; Tribunal de Contas da União Número do documento: DC-0065-09/00-1 Identidade do documento: Decisão 65/2000 - Primeira Câmara Ementa: Levantamento de Auditoria. Centro Federal de Educação Tecnológica RJ.

Leia mais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais

Tribunal de Justiça de Minas Gerais Número do 1.0024.02.806723-9/001 Númeração 8067239- Relator: Relator do Acordão: Data do Julgamento: Data da Publicação: Des.(a) Dídimo Inocêncio de Paula null null 12/04/2006 EMENTA: APELAÇÃO - AÇÃO COMINATÓRIA

Leia mais

PARCELAMENTO ESPECIAL DO ICMS

PARCELAMENTO ESPECIAL DO ICMS PARCELAMENTO ESPECIAL DO ICMS A Resolução da Secretária da Fazenda nº 108, publicada do DOE de hoje, institui o parcelamento especial dos débitos fiscais relativos ao ICMS decorrentes de fatos geradores

Leia mais

LEI Nº 12.973, DE 13 DE MAIO DE 2014 - LEI DE CONVERSÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 627, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013 - ALTERAÇÕES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA

LEI Nº 12.973, DE 13 DE MAIO DE 2014 - LEI DE CONVERSÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 627, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013 - ALTERAÇÕES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA LEI Nº 12.973, DE 13 DE MAIO DE 2014 - LEI DE CONVERSÃO DA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 627, DE 11 DE NOVEMBRO DE 2013 - ALTERAÇÕES NA LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA A Medida Provisória (MP) nº 627/13, que promoveu diversas

Leia mais

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 20.740/12/1ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000167519-71 Recurso Inominado: 40.

CONSELHO DE CONTRIBUINTES DO ESTADO DE MINAS GERAIS. Acórdão: 20.740/12/1ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000167519-71 Recurso Inominado: 40. Acórdão: 20.740/12/1ª Rito: Ordinário PTA/AI: 01.000167519-71 Recurso Inominado: 40.100131449-19 Recorrente: Recorrida: Proc. Recorrente: Origem: EMENTA Nova Era Silicon S/A IE: 447437112.00-77 Fazenda

Leia mais

ODONTOPREV S.A. Companhia Aberta. N.I.R.E.: 35.300.339.436 C.N.P.J./M.F. n. : 04.821.041/0001-08 FATO RELEVANTE

ODONTOPREV S.A. Companhia Aberta. N.I.R.E.: 35.300.339.436 C.N.P.J./M.F. n. : 04.821.041/0001-08 FATO RELEVANTE ODONTOPREV S.A. Companhia Aberta N.I.R.E.: 35.300.339.436 C.N.P.J./M.F. n. : 04.821.041/0001-08 FATO RELEVANTE A Odontoprev S.A. ( Companhia ), em cumprimento ao disposto nas Instruções CVM n os. 319/99

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA

PREFEITURA MUNICIPAL DE VIANA INSTRUÇÃO NORMATIVA SJU Nº 02/2014 Versão: 01 Data da Aprovação: 31/03/2014 Ato de Aprovação: Decreto Municipal Nº 075/2014 Unidade Responsável: Procuradoria Geral. I - FINALIDADE: A presente Instrução

Leia mais

CONCLUSÃO. Vistos. Juiz(a) de Direito: Dr(a). Fernando Oliveira Camargo. fls. 1

CONCLUSÃO. Vistos. Juiz(a) de Direito: Dr(a). Fernando Oliveira Camargo. fls. 1 fls. 1 CONCLUSÃO Em 16 de março de 2012, faço estes autos conclusos a(o) MM. Juiz(a) de Direito, Dr(a). Fernando Oliveira Camargo. Eu, LEILA MACEDO FIROOZMAND, Escrevente Técnico Judiciário, lavrei este

Leia mais

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 2014 (R$) 949.176.907,56

ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 2014 (R$) 949.176.907,56 ANEXO II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO ANEXO 9-1-II DA INSTRUÇÃO CVM Nº. 481/2009 1. Informar o lucro líquido do exercício. 949.176.907,56 2. Informar o montante global e o valor por ação dos dividendos,

Leia mais

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO.

EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO. EXMO. SR. DR. JUIZ DE DIREITO DA VARA CÍVEL DO FORO CENTRAL DA COMARCA DE SÃO PAULO...., brasileiro, casado, médico, portador da Cédula de Identidade RG nº... - SSP/SP, inscrito no CPF/MF sob nº... com

Leia mais

ANO V EDIÇÃO nº 1209 SEÇÃO II

ANO V EDIÇÃO nº 1209 SEÇÃO II ANO V - EDIÇÃO Nº 1209 - SEÇÃO II DISPONIBILIZAÇÃO: quarta-feira, 19/12/2012 PUBLICAÇÃO: quinta-feira, 20/12/2012 ANO V EDIÇÃO nº 1209 SEÇÃO II DISPONIBILIZAÇÃO: quarta-feira, 19 de dezembro de 2012 PUBLICAÇÃO:

Leia mais

Processo n.º 2015.01.01.089005 2. Habilitações de Crédito e Objeções

Processo n.º 2015.01.01.089005 2. Habilitações de Crédito e Objeções Processo n.º 2015.01.01.089005 2 Habilitações de Crédito e Objeções Atendendo ao disposto no artigo 22, inciso I, letra a, da Lei 11.101/2005, foi encaminhado correspondência a todos os credores apresentados

Leia mais

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA - PARCELADO -

INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA - PARCELADO - INSTRUMENTO PARTICULAR DE PROMESSA DE VENDA E COMPRA - PARCELADO - 1 LOTE Nº: I PROMITENTE VENDEDOR II PROMITENTE COMPRADOR III IMÓVEL A SITUAÇÃO DO IMÓVEL ( ) OCUPADO ( ) DESOCUPADO ( ) FRAÇÃO IDEAL IV

Leia mais

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO ALIANÇA COOPERNITRO C.N.P.J. n.º 52.935.442/0001-23

COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO ALIANÇA COOPERNITRO C.N.P.J. n.º 52.935.442/0001-23 COOPERATIVA DE ECONOMIA E CRÉDITO MÚTUO ALIANÇA COOPERNITRO C.N.P.J. n.º 52.935.442/0001-23 ATIVO BALANÇOS PATRIMONIAIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Em Milhares de Reais) CIRCULANTE 2.239 2.629 DISPONIBILIDADES

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Registro: 2015.0000421989 ACÓRDÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO. Registro: 2015.0000421989 ACÓRDÃO fls. 243 Registro: 2015.0000421989 ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 1114351-72.2014.8.26.0100, da Comarca de São Paulo, em que é apelante BROOKFIELD SÃO PAULO EMPREENDIMENTOS

Leia mais

MINUTA DE RESOLUÇÃO. Capítulo I DO OBJETO

MINUTA DE RESOLUÇÃO. Capítulo I DO OBJETO MINUTA DE RESOLUÇÃO Dispõe sobre a atividade de corretagem de resseguros, e dá outras providências. A SUPERINTENDÊNCIA DE SEGUROS PRIVADOS - SUSEP, no uso da atribuição que lhe confere o art. 34, inciso

Leia mais

CASO ABRAPP X FND, BNDES, UF PROCEDIMENTOS PARA COBRANÇA JUDICIAL

CASO ABRAPP X FND, BNDES, UF PROCEDIMENTOS PARA COBRANÇA JUDICIAL CASO ABRAPP X FND, BNDES, UF PROCEDIMENTOS PARA COBRANÇA JUDICIAL STATUS ATÉ DEZEMBRO DE 2010 - O Devedor FND é uma autarquia federal, criada pelo Decreto Lei nº 2.288 e que, pela atividade privada que

Leia mais

Coordenação-Geral de Tributação

Coordenação-Geral de Tributação Fls. 2 1 Coordenação-Geral de Tributação Solução de Consulta nº 271 - Data 26 de setembro de 2014 Processo Interessado CNPJ/CPF ASSUNTO: IMPOSTO SOBRE A RENDA RETIDO NA FONTE - IRRF FONTE PAGADORA. OBRIGAÇÕES

Leia mais

Prof. Diogo Miranda. Matemática Financeira

Prof. Diogo Miranda. Matemática Financeira 1. Uma alternativa de investimento possui um fluxo de caixa com um desembolso de R$ 10.000,00, no início do primeiro mês, Outro desembolso, de R$ 5.000,00, ao final do primeiro mês, e duas entradas líquidas

Leia mais

Fundação Amazonas Sustentável Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2008 e parecer dos auditores independentes

Fundação Amazonas Sustentável Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2008 e parecer dos auditores independentes Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2008 e parecer dos auditores independentes 2 Balanços patrimoniais em 31 de dezembro de 2008 Em milhares de reais Ativo Passivo e patrimônio social Circulante

Leia mais

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III

Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Norma do Empréstimo Pré-fixado Plano Prece III Sumário - Objetivo -1/6 - Conceitos Básicos -1/6 - Competências - 2/6 - Condições para o Financiamento - 2/6 - Disposições Gerais - 6/6 - Vigência - 6/6 Objetivo.

Leia mais

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes

Niterói Administradora de Imóveis S/A. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Niterói Administradora de Imóveis S/A Demonstrações Contábeis acompanhadas do Parecer dos Auditores Independentes Em 30 de Junho de 2007 e em 31 de Dezembro de 2006, 2005 e 2004 Parecer dos auditores independentes

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 16, DE 2010

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 16, DE 2010 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 16, DE 2010 Acrescenta o art. 23-A à Lei nº 10.150, de 21 de dezembro de 2000, e dá outras providências. O CONGRESSO NACIONAL decreta: Art. 1º A Lei nº 10.150,

Leia mais

Tribunal de Contas da União

Tribunal de Contas da União Tribunal de Contas da União Dados Materiais: Acórdão 262/95 - Segunda Câmara - Ata 30/95 Processo nº TC 019.207/94-8 Responsável: Sara de Fátima Carneiro Delpino CPF: 293.709.496-15 Entidade: Fundação

Leia mais

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998

LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 LEI Nº 3.793 DE 30 DE DEZEMBRO DE 1998 DISPÕE SOBRE APROVAÇÃO DO REGIMENTO INTERNO DAS JUNTAS ADMINISTRATIVAS DE RECURSOS DE INFRAÇÕES JARI DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ MT. O prefeito Municipal de Cuiabá-MT,

Leia mais

PRIMEIRO ADITIVO AO PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL DA ENGEFORT CONSTRUTORA LTDA - EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL

PRIMEIRO ADITIVO AO PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL DA ENGEFORT CONSTRUTORA LTDA - EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL /ENCEFORT/ C O N S T R U T O R A PRIMEIRO ADITIVO AO PLANO DE RECUPERAÇÃO JUDICIAL DA ENGEFORT CONSTRUTORA LTDA - EM RECUPERAÇÃO JUDICIAL Considerações Gerais: 1.1. O Plano de Recuperação Judicial da "ENGEFORT

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2014

PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2014 PRESTAÇÃO DE CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2014 ATOS NORMATIVOS: INSTRUÇÃO NORMATIVA N.º 14/2011 E DECISÕES NORMATIVAS nº 02 E 03 DE 2014. UNIDADE ORÇAMENTÁRIA: 4451 FUNDO ESTADUAL DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 139, DE 25 DE JANEIRO DE 1996. Altera a Lei Complementar n.º 129, de 02 de fevereiro de 1995 e dá outras providências.

LEI COMPLEMENTAR Nº 139, DE 25 DE JANEIRO DE 1996. Altera a Lei Complementar n.º 129, de 02 de fevereiro de 1995 e dá outras providências. LEI COMPLEMENTAR Nº 139, DE 25 DE JANEIRO DE 1996. Altera a Lei Complementar n.º 129, de 02 de fevereiro de 1995 e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE: FAÇO SABER que

Leia mais

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB XIII EXAME DE ORDEM C006 DIREITO TRIBUTÁRIO

ORDEM DOS ADVOGADOS DO BRASIL OAB XIII EXAME DE ORDEM C006 DIREITO TRIBUTÁRIO C006 DIREITO TRIBUTÁRIO PEÇA PRÁTICO-PROFISSIONAL C006042 Responsabilidade Tributária. Exceção de pré-executividade. Determinada pessoa jurídica declarou, em formulário próprio estadual, débito de ICMS.

Leia mais

DECRETO-LEI Nº 05, DE 15 DE MARÇO DE 1975. (Redação atual) INSTITUI O CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

DECRETO-LEI Nº 05, DE 15 DE MARÇO DE 1975. (Redação atual) INSTITUI O CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. DECRETO-LEI Nº 05, DE 15 DE MARÇO DE 1975. (Redação atual) INSTITUI O CÓDIGO TRIBUTÁRIO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, no uso das atribuições

Leia mais

A C Ó R D Ã O. Documento Assinado Eletronicamente SANDOVAL OLIVEIRA Relator GABINETE DO DESEMBARGADOR SANDOVAL OLIVEIRA 2

A C Ó R D Ã O. Documento Assinado Eletronicamente SANDOVAL OLIVEIRA Relator GABINETE DO DESEMBARGADOR SANDOVAL OLIVEIRA 2 Poder Judiciário da União Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios Fls. Órgão : 5ª TURMA CÍVEL Classe : APELAÇÃO N. Processo : 20130111009823APC (0026373-45.2013.8.07.0001) Apelante(s)

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E PROMITENTES COMPRADORES DO EDIFÍCIO AMERICA OFFICE TOWER EDITAL Nº 001/2008

ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E PROMITENTES COMPRADORES DO EDIFÍCIO AMERICA OFFICE TOWER EDITAL Nº 001/2008 ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E PROMITENTES COMPRADORES DO EDIFÍCIO AMERICA OFFICE TOWER EDITAL Nº 001/2008 A ASSOCIAÇÃO DOS PROPRIETÁRIOS E PROMITENTES COMPRADORES DO EDIFÍCIO AMERICA OFFICE TOWER, torna

Leia mais

Relatório dos auditores independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 e 2013

Relatório dos auditores independentes. Demonstrações contábeis Em 31 de dezembro de 2014 e 2013 Relatório dos auditores independentes Demonstrações contábeis MAA/MFD/YTV 2547/15 Demonstrações contábeis Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações contábeis Balanços patrimoniais

Leia mais

PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA A NEGOCIAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS NO PARCELAMENTO E PAGAMENTO À VISTA COM UTILIZAÇÃO DE PF/BCN DE CSLL

PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA A NEGOCIAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS NO PARCELAMENTO E PAGAMENTO À VISTA COM UTILIZAÇÃO DE PF/BCN DE CSLL PRESTAÇÃO DE INFORMAÇÕES PARA A NEGOCIAÇÃO DE CONSOLIDAÇÃO DOS DÉBITOS NO PARCELAMENTO E PAGAMENTO À VISTA COM UTILIZAÇÃO DE PF/BCN DE CSLL LEIS 12.996/2014 E 13.043/2014 MODALIDADES PGFN-DEMAIS DÉBITOS

Leia mais

Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes

Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2007 e de 2006 e parecer dos auditores independentes Bungeprev Fundo Múltiplo de Previdência Privada Demonstrações e parecer dos auditores independentes Parecer dos auditores independentes Aos Administradores, Participantes e Patrocinadores Bungeprev Fundo

Leia mais

MUNICÍPIO DE CAUCAIA

MUNICÍPIO DE CAUCAIA LEI Nº 1799, 29 DE DEZEMBRO DE 2006. Concede incentivos fiscais com redução da Alíquota de IPTU e ISSQN às empresas que venham a se instalar no Município de Caucaia e dá outras providências A PREFEITA

Leia mais

MICHELÃO, RIBEIRO ADVOGADOS ASSOCIADOS

MICHELÃO, RIBEIRO ADVOGADOS ASSOCIADOS Bauru/SP, 27 de fevereiro de 2.007. Ilmo Sr. WAGNER ALEXANDRE Coordenador Jurídico do Sindicato dos Trabalhadores da Unesp SINTUNESP. Conforme solicitado, segue abaixo a posição atualizada das ações coletivas

Leia mais

SUR REDE UNIVERSITÁRIA DE DIREITOS HUMANOS

SUR REDE UNIVERSITÁRIA DE DIREITOS HUMANOS SUR REDE UNIVERSITÁRIA DE DIREITOS HUMANOS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 SUR REDE UNIVERSITÁRIA DE DIREITOS HUMANOS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 CONTEÚDO

Leia mais