Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015"

Transcrição

1 Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais 2015

2 APRESENTAÇÃO Minas Gerais se consolida como um dos mais importantes estados exportadores do Brasil, pela grande produção de commodities e pelos esforços para a diversificação de sua economia. Como segunda maior unidade federativa na pauta exportadora brasileira, Minas Gerais ocupa papel relevante para a balança comercial do país e para o fortalecimento da economia nacional. Na edição deste ano do Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais, publicação elaborada pela Exportaminas unidade administrativa da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, destaca-se a manutenção do superávit na balança comercial mineira, mesmo em um período conturbado da economia brasileira e de diversos países compradores de produtos nacionais. Esse estudo detalhado produzido pela equipe de profissionais da Exportaminas aponta os principais setores produtivos mineiros com destaque no comércio exterior. O Panorama mostra, mesmo com a dificuldade econômica no cenário externo, áreas empresariais que podem se destacar na pauta exportadora do estado e do país. O Governo de Minas Gerais possui a firme convicção de que é possível crescer mesmo com todas as dificuldades que se desenham no cenário econômico atual. Um dos caminhos, também trabalhado pela Exportaminas, é o de atender os empresários, oferecendo serviços gratuitos e orientações sobre comércio exterior. É preciso, sempre, estimular os nossos empreendedores para que inovem seus produtos e processos, a fim de estarmos preparados para crescer ainda mais. A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico afirma e assume seu papel de apoio à indução de investimentos e ao processo de crescimento da economia, fortalecendo a indústria e o setor produtivo do estado em todas as regiões considerando suas especificidades, necessidades e vocações. O Panorama é uma das ferramentas de consulta e pesquisa que nos permite e também aos empresários identificar caminhos e possibilidades de crescimento. Boa leitura! 1

3 Introdução 3 Balança comercial de Minas Gerais 6 Minas Gerais no contexto brasileiro 13 Exportações de Minas Gerais 31 Logística da exportação 44 Importações de Minas Gerais 45 Logística da importação 57 Balança comercial de produtos não tradicionais 58 Seção Mínero-Metalúrgico MINERAÇÃO 60 Balança comercial da mineração 61 Minas Gerais no contexto brasileiro 65 Exportações de Minas Gerais do setor mineral 80 Importações de Minas Gerais do setor mineral 90 METALURGIA 99 Balança comercial da metalurgia 100 Minas Gerais no contexto brasileiro 104 Exportações de Minas Gerais do setor metalúrgico 118 Importações de Minas Gerais do setor metalúrgico 127 SIDERURGIA 136 Balança comercial da siderurgia 137 Minas Gerais no contexto brasileiro 141 Exportações de Minas Gerais do setor siderúrgico 155 Importações de Minas Gerais do setor siderúrgico 164 Metodologia 173 Expediente 175 Exportaminas 175 2

4 INTRODUÇÃO Informações Gerais Dados do Estado de Minas Gerais» Localização: Região Sudeste do Brasil» Capital: Belo Horizonte» Idioma: Português» População (2010): 19,6 milhões de habitantes 10,3% da população brasileira» Área: ,7 Km² - 6,9% do território brasileiro» Código da Área Brasil: +55 / Belo Horizonte: 31» Altitude: 750 metros acima do nível do mar» Clima: Tropical Temperado, com variação de 22 C (72 F) a 27 C (81 F) no verão e de 15 C (59 F) a 21 C (70 F) no inverno.» Fuso Horário: GMT -3 horas» Horário de Trabalho: Segunda a Sexta de 9h às 18h» Horário Bancário: Segunda a Sexta de 10h às 16h Dados Econômicos» Moeda: Real (R$)» Produto Interno Bruto (PIB): US$ 134,5 bilhões / R$ 351,4 bilhões US$ 147,8 bilhões / R$ 386,2 bilhões US$ 154,5 bilhões / R$ 403,6 bilhões» Crescimento do PIB (por ano): ,4% ,9% ,5%» PIB por setor (2012): Serviços... 62,0% Indústria... 29,4% Agropecuária... 8,6% FONTE: FJP, CEI, IBGE, CONAC Nota: A conversão nos valores, de Reais para Dólares, foi feita com base na cotação do Banco Central do Brasil no dia 15 de janeiro de

5 Destaques do Estado» empresas mineiras exportaram em 2014 sendo 51 empresas a mais em comparação a 2013.» empresas mineiras importaram em 2014 sendo 51 empresas a menos em comparação a 2013.» 265 municípios de Minas Gerais exportaram em 2014 sendo 23 deles estreantes.» 231 municípios de Minas Gerais importaram em 2014 sendo 15 deles estreantes.» As exportações mineiras conquistaram 16 novos mercados de destino em Desses, os principais: Chade, Mongólia, Santa Helena, Botsuana e Bósnia- Herzegovina.» As importações mineiras receberam 16 novos mercados de origem em Os principais foram: Libéria, Ilhas Cocos, Benin, Toquelau, e Ilha Reunião.» NCMs foram exportadas em a mais em comparação a 2013.» NCMs foram importadas em a menos em comparação a

6 Mapa das regiões e denominações de origem» Noroeste: Metais e Pedras Preciosas» Norte: Produtos Químicos» Médio e Baixo Jequitinhonha: Obras e Pedras e Semelhantes» Mucuri: Carnes» Alto Jequitinhonha: Pedras Preciosas e Joalheria» Central: Produtos Metalúrgicos» Vale do Rio Doce: Pedras Preciosas e Joalheria» Vale do Aço: Produtos Florestais» Metropolitana: Minérios Metalúrgicos» Oeste: Produtos Metalúrgicos» Caparaó: Café» Mata: Produtos Químicos» Vertentes: Produtos Metalúrgicos» Sul de Minas: Café» Sudoeste: Café» Triângulo do Norte: Café» Triângulo do Sul: Produtos Metalúrgicos Elaboração SEDE/EXPROTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX 5

7 BALANÇA COMERCIAL DE MINAS GERAIS Exportações Série histórica das exportações de Minas Gerais ,1% 15,9% 17,2% 33,2% -20,2% 60,0% 32,6% -19,7% 0,6% -12,3% Exportação Var. % Minas Gerais exportou o equivalente a US$ 29,32 bilhões em 2014, o 5º maior resultado nos 10 anos analisados. As exportações recuaram 12,3% em relação a O valor representou 13,0% do total exportado pelo Brasil. 6

8 Variação nas exportações de Minas Gerais Variação Média As exportações de Minas Gerais, em 2014, tiveram desempenho menor do que a média do período de dez anos que foi de US$ 1,93 bilhões. Com uma variação negativa de US$ 4,12 bilhões, as exportações de 2014 tiveram queda de 12,3% em relação ao ano anterior. 7

9 Exportações mensais mineiras em 2013 e Exportação 2013 Exportação 2014 O maior resultado em 2014 foi em maio, com o total exportado de US$ 2,67 bilhões. As exportações mensais variaram do valor mínimo de US$ 2,05 bilhões, em novembro, ao valor máximo de US$ 2,67 bilhões, em maio. Em 2013, o maior e o menor resultado foram de outubro e fevereiro respectivamente, com valores de US$3,40 a US$ 2,24 bilhões. 8

10 Importações Série histórica das importações de Minas Gerais ,7% 23,5% 33,9% 61,2% -29,9% 35,6% 30,7% -7,5% 2,4% -10,9% Importação Var. % Elaboração - SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Minas Gerais importou o equivalente a US$ 11,00 bilhões em 2014, sendo o 4º maior valor importado dos 10 anos analisados. As importações recuaram 10,9% em relação a 2013, e este valor representou 4,8% do total importado pelo Brasil. 9

11 Variação nas importações de Minas Gerais Variação Média As importações de Minas Gerais tiveram desempenho menor em 2014 do que a média do período, que foi de US$ 801,45 milhões. Com uma variação negativa de US$ 1,34 bilhão, as importações tiveram queda de 10,9% em relação ao ano anterior. 10

12 Importações mensais mineiras em 2013 e Importação 2013 Importação 2014 O maior valor importado em 2014 foi de julho, com o total importado de US$ 1,02 bilhão. As importações mensais variaram do valor mínimo de US$ 810,41 milhões, em março, ao valor máximo de US$ 1,02 bilhão, em julho. Em 2013, o maior e o menor resultado foram de outubro e fevereiro respectivamente, com valores de US$1,19 bilhão a US$ 826,21 milhões. 11

13 Saldo comercial e corrente de comércio Balança Comercial Corrente de Comércio O saldo comercial foi de US$ 18,32 bilhões em 2014, e assim como nas exportações, este foi o 5º melhor resultado do período. Ao contrário do Brasil, que apresentou déficit de US$ 3,96 bilhões, o resultado de Minas Gerais foi positivo. A corrente de comércio do Estado foi de US$ 40,32 bilhões em 2014, valor 11,9% menor que o ano anterior. O valor correspondeu a 8,9% do total do comércio internacional brasileiro. 12

14 MINAS GERAIS NO CONTEXTO BRASILEIRO Exportações Participação dos principais estados nas exportações brasileiras 22,86% 38,5% 13,03% 7,26% 8,31% 10,05% SAO PAULO MINAS GERAIS RIO DE JANEIRO RIO GRANDE DO SUL PARANA Demais No ranking das exportações nacionais de 2014, Minas Gerais ocupou o segundo lugar, com 13,0% de participação, relativos aos US$ 29,32 bilhões exportados. Em primeiro lugar, São Paulo teve 22,9% de participação, com o valor de US$ 51,46 bilhões. Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Paraná completam o ranking dos 5 principais estados exportadores de

15 Participação das exportações de Minas Gerais nas exportações do Brasil ,4% 11,4% 11,4% 12,3% 12,8% 15,5% 16,2% 13,7% 13,8% 13,0% Minas Gerais Brasil Participação de MG nas Exp. BR Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX 14

16 Importações Participação dos principais estados nas importações brasileiras 22,04% 37,02% 4,80% 5,64% 6,53% 6,99% 7,55% 9,42% SAO PAULO RIO DE JANEIRO PARANA SANTA CATARINA RIO GRANDE DO SUL AMAZONAS MINAS GERAIS Demais No ranking das importações brasileiras por Unidade da Federação (UF), Minas Gerais ocupou o 7 lugar, com 4,8% de participação com US$ 11,00 bilhões importados. Em primeiro lugar, São Paulo teve 37,0% de participação com o valor de US$ 84,81 bilhões. Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Amazonas completam o ranking dos 7 principais estados importadores de

17 Participação das importações de Minas Gerais nas importações do Brasil ,3% 5,3% 5,4% 6,1% 5,8% 5,5% 5,8% 5,4% 5,1% 4,8% Minas Gerais Brasil Participação de MG nas Imp. BR Elaboração: SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX 16

18 Saldo comercial de Minas Gerais e do Brasil de 2005 a Brasil Minas Gerais No período analisado, o saldo da balança comercial mineira teve um crescimento ascendente, frente ao saldo brasileiro. Em 2014, Minas Gerais obteve saldo positivo de US$ 18,32 bilhões, enquanto o Brasil teve déficit comercial de US$ 3,96 bilhões. 17

19 Corrente de comércio Minas Gerais e Brasil em 2013 e Brasil Minas Gerais A corrente de comércio do estado de Minas Gerais foi de US$ 40,32 bilhões em 2014, valor 11,9% menor que o ano anterior. Este valor representou 8,9% do total do comércio internacional brasileiro. 18

20 Perfil dos principais estados brasileiros exportadores São Paulo US$ 51,46 bilhões Minas Gerais US$ 29,32 bilhões Rio de Janeiro US$ 22,62 bilhões Rio Grande do Sul US$ 18,70 bilhões Paraná US$ 16,33 bilhões 1 ) Exportações de São Paulo 2014 MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES COMPLEXO SUCROALCOOLEIRO PETRÓLEO E DERIVADOS PRODUTOS QUÍMICOS MÁQUINAS, APARELHOS E INSTRUMENTOS MECÂNICOS Em 2014, São Paulo foi o estado que teve o maior valor exportado, sendo US$ 51,46 bilhões, representando 22,9% da pauta brasileira. Entre os principais produtos exportados pelo estado paulista estão Material de Transporte e Componentes, com US$ 10,90 bilhões, e Complexo Sucroalcooleiro, com US$ 6,76 bilhões, seguidos de Petróleo e Derivados, Produtos Químicos e Máquinas, Aparelhos e Instrumentos Mecânicos. 19

21 2 ) Exportações de Minas Gerais 2014 MINÉRIOS METALÚRGICOS PRODUTOS METALÚRGICOS CAFÉ METAIS E PEDRAS PRECIOSAS E JOALHERIA MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES Elaboração: SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Minas Gerais destaca-se na exportação de Minérios Metalúrgicos, que representa 42,1% do total exportado pelo Estado. Em seguida, com US$ 4,16 bilhões e 14,2% de participação na pauta mineira, os Produtos Metalúrgicos ocupam o segundo lugar no grupo de produtos mais exportados por Minas Gerais em Café é o produto do agronegócio mais exportado pelo Estado, com 14,0% de participação, o que representa US$ 4,12 bilhões. Em quarto e quinto lugares estão: Metais e Pedras Preciosas e Joalheria; e Material de Transporte e Componentes, que juntos possuem 15,1% de participação da pauta. 20

22 3 ) Exportações do Rio de Janeiro 2014 PETRÓLEO E DERIVADOS MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES PRODUTOS METALÚRGICOS PRODUTOS QUÍMICOS 721 MÁQUINAS, APARELHOS E INSTRUMENTOS MECÂNICOS 515 Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Rio de Janeiro foi o terceiro estado exportador do país em 2014, com Petróleo e Derivados se sobressaindo com US$ 14,64 bilhões e 64,7% de participação na pauta do estado. Em seguida estão: Material de Transporte e componentes, Produtos Metalúrgicos, Produtos Químicos e Máquinas, Aparelhos e Instrumentos Mecânicos completam a pauta dos principais produtos exportados com 30,2% de participação. 21

23 4 ) Exportações do Rio Grande do Sul 2014 COMPLEXO SOJA CARNES PRODUTOS QUÍMICOS FUMO E SEUS PRODUTOS MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Rio Grande do Sul foi o quarto maior estado brasileiro exportador de O grupo de produto mais exportado é o Complexo de Soja, com US$ 5,38 bilhões e 28,8% de participação da pauta estadual. Em seguida, compõem o ranking de principais produtos do Estado os grupos de produtos: Carnes, Produtos Químicos, Fumo e Seus Produtos e Material de Transporte e Componentes. 22

24 5 ) Exportações do Paraná 2014 COMPLEXO SOJA CARNES MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES PRODUTOS FLORESTAIS COMPLEXO SUCROALCOOLEIRO Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX O quinto estado exportador do Brasil em 2014 é o Paraná. Complexo de Soja é o líder do ranking de grupo de produtos exportados, com US$ 5,48 bilhões e 33,6% da pauta paranaense. Em segundo lugar, estão Carnes, seguido de Material de Transporte e Componentes, Produtos Florestais e Complexo Sucroalcooleiro. 23

25 Principais produtos da pauta exportadora de MG e estados concorrentes Minérios metalúrgicos Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 28,40 bilhões Minas Gerais Pará Espírito Santo Mato Grosso do Sul Goiás Amapá Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Minas Gerais se destacou na exportação de Minérios Metalúrgicos com US$ 12,35 bilhões. Em segundo lugar está o Pará que exportou 25,2% a menos. Em terceiro lugar, aparece o Espírito Santo completando o ranking dos estados que mais exportam esse grupo de produtos. O grupo Minérios Metalúrgicos em Minas Gerais, é majoritariamente composto por Minérios de Ferro, com 99,1% de participação. 24

26 Produtos metalúrgicos Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 14,49 bilhões Minas Gerais São Paulo Rio de Janeiro Espírito Santo Pará Bahia Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX O segundo grupo de produtos mais exportado por Minas Gerais, em 2014, é de Produtos Metalúrgicos, com US$ 4,16 bilhões. O segundo estado brasileiro exportador deste produto é São Paulo, que exportou US$ 1,55 bilhões a menos que Minas Gerais em Bem próximo ao segundo colocado, está o Rio de Janeiro que exportou US$ 2,52 bilhões em

27 Café Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 6,26 bilhões Minas Gerais São Paulo Espírito Santo Paraná Bahia Goiás Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Minas Gerais é líder absoluto na exportação de café, tendo exportado US$ 4,12 bilhões em 2014, 61,8% do total exportado pelo Brasil. O segundo colocado, São Paulo, exportou US$ 898,61 milhões, o que representa 13,5% da produção brasileira vendida para fora do país. Em seguida está o Espírito Santo com 10,8% da pauta brasileira e Paraná, Bahia e Goiás com menores representações. 26

28 Metais e pedras preciosas e joalherias Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 2,87 bilhões Minas Gerais Bahia São Paulo Goiás Mato Grosso Amapá Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Minas Gerais é o maior exportador de Metais e Pedras Preciosas e Joalherias. Este grupo de produtos é predominantemente composto por Ouro, em formas brutas ou semimanufaturadas ou em pó, que compõe 92,2% do grupo, seguido de Pedras Preciosas com 6,4% de participação. 27

29 Material de transporte e componentes Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 21,77 bilhões São Paulo Rio de Janeiro Paraná Rio Grande do Sul Minas Gerais Bahia Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Material de Transporte e Componentes é o quinto grupo de produtos da pauta exportadora de Minas Gerais e o Estado é o quinto maior exportador deste grupo em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná e Rio Grande do Sul ficaram à frente de Minas Gerais neste ranking. 28

30 Brasil e Minas Gerais no ranking mundial das Exportações Top China EUA Alemanha Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: ITC/Trade Map Brasil 20 - Tailândia Brasil Polônia Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: ITC/Trade Map 29

31 Minas Gerais 46 - Lituânia Minas Gerais Bulgária Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: ITC/Trade Map 30

32 EXPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS Produtos exportados Principais produtos exportados 2014 MINÉRIOS METALÚRGICOS PRODUTOS METALÚRGICOS CAFÉ METAIS E PEDRAS PRECIOSAS E JOALHERIA MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES PRODUTOS QUÍMICOS 977 CARNES 975 COMPLEXO SUCROALCOOLEIRO 952 COMPLEXO SOJA 842 PRODUTOS FLORESTAIS 576 Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX O ranking com os principais produtos exportados por Minas Gerais em 2014 é composto maioritariamente por Minérios Metalúrgicos, seguido de Produtos Metalúrgicos e Café, que juntos representam 70,3% da pauta mineira. Somando Metais e Pedras Preciosas e Joalheria; Material de Transporte e Componentes; Produtos Químicos; Carnes; Complexo Sucroalcooleiro; Complexo de Soja e Produtos Florestais temos os 10 principais produtos exportados em

33 Participação na pauta brasileira dos 10 principais grupos exportados por MG 43,5% 46,5% 58,9% 28,7% 61,8% 32,0% 48,9% 49,5% 5,3% 6,8% 5,6% 5,6% 6,8% 5,9% 9,2% 8,6% 2,7% 3,3% 5,8% 6,5% Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Tradicionalmente, dentre os 10 principais grupos de produtos exportados por Minas Gerais, o Café, os Metais e Pedras Preciosas e Joalheria, e os Minérios Metalúrgicos foram os três grupos que representaram maior participação na pauta brasileira, com 61,8%, 48,9% e 43,5% de participação, respectivamente. Somente os grupos Café e Complexo Sucroalcooleiro tiveram aumento nas exportações brasileiras em 2014, se comparado a 2013, isso porque Minas Gerais conseguiu aumentar suas exportações de café em 32,5%, variação maior que a das exportações brasileiras (+26,3%). Já em relação às exportações do Complexo Sucroalcooleiro, o Brasil diminuiu suas exportações em 24,4%, variação negativa superior a queda das exportações mineiras do produto (-19,2%). 32

34 Comparativo 2005/2014 da participação dos 5 principais produtos exportados na pauta mineira 42,1% 31,5% 21,8% 14,2% 14,0% 14,0% 4,8% 3,0% 7,3% 4,0% MINÉRIOS METALÚRGICOS PRODUTOS METALÚRGICOS CAFÉ METAIS E PEDRAS PRECIOSAS E JOALHERIA MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Comparando a participação dos cinco principais produtos exportados por Minas Gerais na pauta mineira de 2005 e 2014, os produtos que tiveram destaque, com aumento de suas participações, foram Minérios Metalúrgicos, saindo de 21,8% de representatividade em 2005, para 42,1%, em 2014 (correspondendo a quase metade da pauta mineira); e Metais e Pedras Preciosas e Joalheria, saindo de 3,0% de participação em 2005, para 4,8% em Com o aumento de 116,9% das exportações mineiras em 2014, quando comparadas a 2005, esses dois grupos conseguiram aumentar suas participações devido ao crescimento de 320,0%, no caso dos Minérios Metalúrgicos, e 249,1% dos Metais e Pedras Preciosas e Joalheria, no mesmo período analisado. O grupo Produtos Metalúrgicos diminuiu sua participação na pauta mineira devido à queda de suas exportações em 2,3%, e Material de Transporte e Componentes pela variação de suas exportações terem sido abaixo do crescimento total de Minas Gerais (+18,1% de Material de Transporte e Componentes, frente a +116,9% das exportações totais mineiras). O Café manteve sua participação, com 14,0% em 2005 e

35 Maiores aumentos nas exportações em US$ 2013/2014 CAFÉ LÁCTEOS 124 PRODUTOS QUÍMICOS 36 ANIMAIS VIVOS (EXCETO PESCADOS) 30 MÁQUINAS, APARELHOS E INSTRUMENTOS MECÂNICOS 25 Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX O maior aumento das exportações relacionado a valor em US$ foi dado ao Café, em Esse produto teve acréscimo de suas exportações em US$ 1,01 bilhão, se comparado a 2013 e aumento de 32,5%. O grupo Lácteos, também do agronegócio, ficou com o maior aumento em porcentagem, chegando ao segundo lugar, com variação positiva de 909,7%, em relação ao valor exportado em Dos 58 grupos de produtos exportados em 2014, 34 tiveram aumento no valor exportado, frente a 24 que apresentaram reduções. 34

36 Maiores reduções nas exportações em US$ 2013/ MINÉRIOS METALÚRGICOS -642 MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES -226 COMPLEXO SUCROALCOOLEIRO -215 METAIS E PEDRAS PRECIOSAS E JOALHERIA -180 COMPLEXO SOJA Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Apesar da redução de US$ 3,96 bilhões das exportações do Estado de Minérios Metalúrgicos, o produto ainda continua representando 42,1% de toda a pauta mineira. Material de Transporte e Componentes, Complexo Sucroalcooleiro, Metais e Pedras Preciosas e Joalheria, e Complexo Soja, apesar das reduções em valor exportado, se comparado a 2013, ainda estão entre os dez principais produtos exportados por Minas Gerais. 35

37 Exportações por fator agregado 0,2% 17,7% 18,9% 63,2% Básicos Semi-manufaturados Manufaturados Operações Especiais Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Pela classificação das exportações mineiras por fator agregado, tem-se que, em 2014, US$ 18,43 bilhões que se referem a produtos básicos. A participação desses produtos caíram em relação ao ano anterior, passando de 64,8% em 2013, para 63,2%, em Os produtos semimanufaturados e manufaturados aumentaram suas participações nas exportações mineiras. Foram exportados US$ 5,50 bilhões de produtos semimanufaturados e US$ 5,17 bilhões de manufaturados, representando juntos 36,6% da pauta. 36

38 Exportações por intensidade tecnológica 1,9% 7,0% 20,1% 60,0% 11,1% Alta tecnologia Média-alta tecnologia Média-baixa tecnologia Baixa tecnologia Produtos não industriais Mediante as exportações de Minas Gerais por Intensidade Tecnológica, os Produtos não Industriais representaram 60,0%, com valor exportado de US$ 17,58 bilhões, em Essa representação teve queda em relação ao ano anterior. A indústria de média baixa tecnologia, baixa tecnologia, média alta tecnologia, e de alta tecnologia tiveram diminuição em suas participações, se comparado também a Juntos representaram 40,0% das exportações, com valor de US$ 11,74 bilhões. 37

39 Exportações por contas nacionais 0,2% 2,6% 0,1% 7,1% 90,1% Bens Intermediários Bens de capital Combustíveis e lubrificantes Bens de consumo Demais operações Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Pela classificação por Setor de contas nacionais, os bens intermediários foram responsáveis por US$ 26,26 bilhões, o equivalente a 90,1% do total exportado pelo Estado. Os demais bens representaram 9,9%. 38

40 Commodities Participação das commodities na pauta de exportação 30,8% 69,2% Commodity Não Commodity Elaboração: SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Das exportações totais de Minas Gerais, em 2014, os produtos que não fazem parte do grupo de commodities não commodities - representaram 30,8%, com valor de US$ 9,02 bilhões, frente a US$ 20,30 bilhões de produtos commodities, que significaram 69,2%. Apesar da queda das exportações de não commodities em 5,3%, esses produtos ainda assim tiveram menor variação, quando comparados à queda das exportações de commodities (-15,1%) e das exportações totais do Estado (-12,3%). 39

41 Principais commodities exportadas MINERIOS DE FERRO CAFÉ CRU EM GRÃO AÇÚCAR EM BRUTO SOJA EM GRÃO CELULOSE Elaboração SEDE/ EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX As principais commodities exportadas foram os Minérios de Ferro, que representaram 59,5% de toda a comercialização mineira de commodities para o exterior. Café Cru em Grão, Açúcar em Bruto, Soja em Grão e Celulose representaram juntos 30,9% da pauta exportadora de commodities de Minas Gerais. 40

42 Mercados de destino ,6% 30,1% 1,8% 2,2% 2,8% 8,6% 3,2% 4,6% 5,1% 5,5% 6,6% China Estados Unidos Japão Países Baixos (Holanda) Argentina Alemanha Reino Unido Itália Omã Bélgica Demais Países A China continuou como o principal destino das exportações de Minas Gerais, com US$ 8,82 bilhões, valor que equivale a 30,1% do montante exportado pelo Estado. Juntos, os 10 principais destinos somaram 70,4% do total exportado, que totalizaram US$ 20,64 bilhões. Países como Estados Unidos, Alemanha e Bélgica aumentaram suas compras do Estado em 2014, se comparado ao ano anterior. 41

43 Principais mercados de destino 2005/ US$ milhões (FOB) 2005 US$ milhões (FOB) 2014 Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX 42

44 Principais mercados de destino 2014 commodities e não commodities exportadas 5,5% 31,6% 38,5% 38,2% 12,5% 64,1% 14,0% 0,0% 56,8% 15,2% 94,5% 68,4% 61,5% 61,8% 87,5% 35,9% 86,0% 100,0% 43,2% 84,8% China Estados Unidos Japão Países Alemanha Baixos (Holanda) Reino Unido Itália Omã Argentina Bélgica Commodities Não Commodities Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Dentre os principais mercados de destino dos produtos mineiros em 2014, Reino Unido, Argentina, Japão, Países Baixos (Holanda) e Estados Unidos são os países que mais compraram produtos não commodities de Minas Gerais. Em 2014, o Reino Unido comprou US$ 602,13 milhões e a Argentina US$ 306,35 milhões de produtos não commodities. 43

45 LOGÍSTICA DA EXPORTAÇÃO Modais utilizados nas exportações ,0% 5,9% 3,2% 0,6% 84% 86% 88% 90% 92% 94% 96% 98% 100% Marítima Aérea Rodoviária Meios próprios Ferroviária Elaboração: SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Em 2014, o modal marítimo foi responsável por 90,0% do valor total das exportações de Minas Gerais, com valor de US$ 26,40 bilhões. Na comparação anual, houve declínio de 11,9%. Unidades alfandegadas de saída ,3% 24,9% 24,5% 13,0% 4,9% 7,4% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% VITORIA - PORTO - ES SANTOS - SP SAO PAULO - AEROPORTO - SP RIO DE JANEIRO - PORTO (SEPETIBA) - RJ RIO DE JANEIRO - PORTO - RJ Demais Unidades Alfandegadas Elaboração: SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Em 2014, o porto de Vitória (ES) foi a unidade alfandegada por onde passaram mais produtos mineiros, com valor total de US$ 7,42 bilhões, representando 25,3%. Em seguida vieram os portos do Rio de Janeiro Sepetiba (RJ), com valor de US$ 7,31 bilhões, e o de Santos (SP), com US$ 7,18 bilhões. Dos 10 principais portos, o de Santos (SP), Rio de Janeiro (RJ) e de Paranaguá (PR) foram os únicos que tiveram variação positiva em relação ao ano anterior, passando a enviar mais produtos de Minas Gerais para o exterior. 44

46 IMPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS EM 2014 Produtos importados Principais produtos e participação no total importado 2014 MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES PRODUTOS QUÍMICOS MÁQUINAS, APARELHOS E INSTRUMENTOS MECÂNICOS MATERIAIS ELÉTRICOS E ELETRÔNICOS PRODUTOS METALÚRGICOS COMBUSTÍVEIS, ÓLEOS, CERAS E MATÉRIAS INSTRUM. APARELHOS DE ÓTICA E DE PRECISÃO FIBRAS E PRODUTOS TÊXTEIS MATÉRIAS MINERAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS Elaboração: SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX O grupo Material de Transporte e Componentes liderou a lista de produtos importados por Minas Gerais, com o total de US$ 2,80 bilhões (25,5% do total importado). Em 2014, o grupo Produtos Metalúrgicos conseguiu a 5ª posição dos principais itens importados pelo Estado, lugar antes ocupado pelo grupo Combustíveis, Óleos, Ceras e Matérias Betuminosas, em Os 10 principais grupos importados por Minas Gerais representaram 90,8% de toda a pauta importadora e dentre eles, os Produtos Químicos, os Produtos Metalúrgicos e os Instrumentos de Ótica e de Precisão foram os únicos com variações positivas. 45

47 Participação na pauta brasileira dos 10 principais grupos importados por MG 25,7% 8,9% 10,6% 5,3% 4,9% 6,6% 6,8% 3,8% 5,5% 4,0% 5,0% 20,1% 5,6% 5,2% 2,6% 3,1% 18,1% 18,0% 12,2% 13,3% Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Dentre os dez principais grupos de produtos importados por Minas Gerais, os Combustíveis, Óleos, Ceras e Matérias Betuminosas; as Matérias Minerais; e os Minérios Metalúrgicos foram os três grupos que representaram maior participação na pauta brasileira, com 20,1%, 18,1% e 12,2% de participação, respectivamente. Os grupos Produtos Químicos, Produtos Metalúrgicos, e Instrumentos de Ótica e de Precisão, tiveram aumento em suas participações nas importações brasileiras em 2014, se comparado a 2013, isso porque Minas Gerais aumentou as importações desses produtos em 6,8%, 9,8% e 3,9%, respectivamente, e o Brasil diminuiu as importações desses mesmos produtos. 46

48 Comparativo 2005/2014 da participação dos 5 principais produtos importados na pauta mineira 25,4% 22,1% 20,0% 15,0% 13,1% 13,4% 10,5% 9,4% 9,0% 6,0% MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES PRODUTOS QUÍMICOS MÁQUINAS, APARELHOS E INSTRUMENTOS MECÂNICOS MATERIAIS ELÉTRICOS E ELETRÔNICOS PRODUTOS METALÚRGICOS Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Comparando a participação dos cinco principais produtos exportados por Minas Gerais na pauta mineira de 2005 e 2014, os produtos que tiveram destaque, com aumento de participação, foram Material de Transporte e Componentes, saindo de 20,0% de representatividade em 2005, para 25,4%, em 2014; Produtos Químicos, saindo de 15,0% de participação em 2005, para 22,1% em 2014; e Materiais Elétricos e Eletrônicos (9,4%, em 2005 e 10,5%, em 2014). Com o aumento de 179,5% das importações mineiras em 2014, se relacionado a 2005, esses três grupos conseguiram aumentar suas participações devido ao crescimento de suas importações em 256,2%, no caso do Material de Transporte e Componentes, 311,0% dos Produtos Químicos, e 209,8% dos Materiais Elétricos e Eletrônicos, no mesmo período analisado. Apesar do crescimento das importações de Máquinas, Aparelhos e Instrumentos Mecânicos em 172,7%, esse grupo diminuiu sua participação na pauta mineira importadora pela variação das importações totais mineiras terem sido maior (+179,5%). A participação do grupo Produtos Metalúrgicos também diminuiu, passando de 9,0% em 2005, para 6,0% em 2014, por sua variação (+86,5%) ter sido abaixo das variação total das importações do Estado. 47

49 Maiores aumentos nas importações em US$ 2013/2014 PRODUTOS QUÍMICOS 156 PRODUTOS METALÚRGICOS 59 CACAU E SEUS PRODUTOS 35 INSTRUM. APARELHOS DE ÓTICA E DE PRECISÃO PRODUTOS ALIMENTÍCIOS DIVERSOS Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX O maior aumento das importações em 2014 foi dado ao grupo de Produtos Químicos. Esse produto teve acréscimo de suas importações em US$ 155,74 milhões e aumento de 6,8%, se comparado a Produtos Metalúrgicos em segundo lugar, com variação positiva de 9,8%. Dos 56 grupos de produtos importados em 2014, o aumento do valor importado se deu em 29 grupos, enquanto 27 apresentaram redução. 48

50 Maiores reduções nas importações em US$ 2013/ MATERIAL DE TRANSPORTE E COMPONENTES MÁQUINAS, APARELHOS E INSTRUMENTOS MECÂNICOS COMBUSTÍVEIS, ÓLEOS, CERAS E MATÉRIAS BETUMINOSAS -139 MATERIAIS ELÉTRICOS E ELETRÔNICOS -40 PETRÓLEO E DERIVADOS Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Apesar da redução de US$ 869,29 milhões das importações do Estado de Material de Transporte e Componentes, o produto representou 34,1% de toda a pauta. Máquinas, Aparelhos e Instrumentos Mecânicos; Combustíveis, Óleos, Ceras e Matérias Betuminosas; e Materiais Elétricos e Eletrônicos, apesar das reduções em valor importado, se comparado a 2013, ainda estão entre os 10 principais produtos importados por Minas Gerais. 49

51 Importações por fator agregado 10,0% 5,2% 84,8% Básicos Semi-manufaturados Manufaturados Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Pela classificação das importações mineiras por fator agregado, tem-se que, em 2014, US$ 9,33 bilhões se referem a produtos manufaturados. Os produtos semimanufaturados aumentaram suas participações nas exportações mineiras. Foram exportados US$ 569,40 milhões de produtos semimanufaturados e US$ 1,11 bilhão de produtos básicos, representando juntos 15,2% da pauta. 50

52 Importações por intensidade tecnológica 5,3% 9,1% 14,2% 11,8% 59,5% Alta tecnologia Média-alta tecnologia Média-baixa tecnologia Baixa tecnologia Produtos não industriais Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Mediante as importações de Minas Gerais por Intensidade Tecnológica, os produtos de média-alta tecnologia representaram 59,5%, com valor importado de US$ 6,55 bilhões, em Essa representação teve queda de 13,9% com relação ao ano anterior, que configurou participação de 61,6% e US$ 7,60 bilhões em A indústria de alta tecnologia representou 14,2% e as de média-baixa tecnologia, baixa tecnologia e produtos não industriais, representam juntas 26,3%. A indústria de produtos não industriais teve queda de 22,2% em relação a

53 Importações por setor de contas nacionais 5,6% 32,3% 44,5% 17,6% Bens Intermediários Bens de consumo Bens de capital Combustíveis e lubrificantes Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Pela classificação por setor de contas nacionais, os Bens Intermediários foram responsáveis por US$ 4,89 bilhões, o equivalente a 44,5% do total importado pelo Estado. Bens de Capital, por sua vez, foram responsáveis por US$ 3,55 bilhões e 32,3% deste total. Bens de consumo e Combustíveis e lubrificantes representaram, juntos, 23,2%. 52

54 Commodities Participação das commodities na pauta de importação 0,9% 99,1% Commodities Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Das importações totais de produtos de Minas Gerais, em 2014, os produtos não commodities representaram 99,1%, com valor de US$ 10,90 bilhões, frente a US$ 98,74 milhões de produtos commodities, que significaram 0,9%. Principais commodities importadas ALUMINIO 0,0 69,7 LAMINADOS PLANOS 20,0 17,8 SEMIMANUFATURADOS DE FERRO OU ACO CELULOSE 5,4 7,4 1,5 1,8 ALGODAO EM BRUTO 3,7 0, Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX 53

55 Mercados de origem ,3% 15,7% 2,3% 2,3% 2,5% 3,1% 3,3% 6,2% 9,0% 15,6% 15,7% Estados Unidos Argentina China Itália Alemanha Rússia México Canadá França Japão Demais Países Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Estados Unidos, Argentina e China ocuparam as primeiras posições como principais origens dos produtos importados por Minas Gerais, cada qual com uma representação superior a US$ 1,70 bilhão. A Itália se configura como o 4º principal fornecedor com 9,0% de participação, seguida de Alemanha, Rússia, México, Canadá, França e Japão contemplando os 10 principais países que fornecem seus produtos para Minas Gerais. 54

56 Principais mercados de origem 2005/ Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX US$ milhões (FOB) 2005 US$ milhões (FOB)

57 Principais mercados de origem 2014 commodities e não commodities importadas 86,5% 96,6% 99,6% 99,7% 99,8% 99,8% 96,7% 95,7% 99,6% 99,0% 13,5% 3,4% 0,4% 0,3% 0,2% 0,2% Rússia Alemanha Argentina Estados Unidos Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX China Itália África do Sul % Commodity % Não Commodity 3,3% 4,3% 0,4% 1,0% Suécia Índia Coreia do Sul Entre os principais mercados fornecedores dos produtos comprados por Minas Gerais em 2014, a Rússia foi o principal vendedor de commodities, com US$ 49,36 milhões. Suécia, Alemanha e África do Sul, também tiveram sua parcela de representação, tendo exportado juntos US$ 26,60 milhões em 2014, para Minas Gerais. Os principais fornecedores do Estado vendem em sua maioria produtos não commodities, que representam 86,5% do total da pauta dos países fornecedores para Minas Gerais. 56

58 LOGÍSTICA DA IMPORTAÇÃO Modais utilizados nas importações ,6% 14,5% 5,9% 60% 65% 70% 75% 80% 85% 90% 95% 100% Marítima Aérea Rodoviária Ferroviária Meios próprios Demais Modais Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Em 2014, o modal marítimo foi responsável por 79,6% do valor total das importações de Minas Gerais, com o total de US$ 8,76 bilhões, valor 11,7% menor que no ano de Unidades alfandegadas de entrada ,0% 26,4% 12,5% 8,4% 3,4% 13,3% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% SANTOS - SP VITORIA - PORTO - ES CAMPINAS - AEROPORTO - SP RIO DE JANEIRO - PORTO - RJ BELO HORIZONTE - AEROPORTO (CONFINS) - MG Demais Unidades Alfandegadas Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Em 2014, o porto de Santos (SP) foi a unidade alfandegada por onde mais entraram produtos do exterior, com valor total de US$ 3,97 bilhões, representando 36,0%. A seguir, vieram os portos do Rio de Janeiro (RJ), com valor de US$ 2,90 bilhões, e o de Vitória (ES), com US$ 1,37 bilhão. O Aeroporto de Confins, Belo Horizonte (MG), recebeu US$ 921,05 milhões em produtos do exterior em 2014, valor que teve variação anual positiva de 1,0%. 57

59 BALANÇA COMERCIAL DE PRODUTOS NÃO TRADICIONAIS Balança comercial de Minas Gerais (exceto minérios metalúrgicos, produtos metalúrgicos e café) 2013/ Exportação Importação Saldo A Balança Comercial do Estado de Minas Gerais é maioritariamente composta por Minérios Metalúrgicos, Produtos Metalúrgicos e Café, que juntos compõem 70,3% de participação da pauta de exportação. Excetuando-se estes grupos de produtos, há um saldo negativo da Balança Comercial, em 2013, no valor de US$ 1,80 bilhão e em 2014 de US$ 1,48 bilhão. Neste cenário, apesar do saldo ter sido maior em 17,7%, se relacionado a 2013, ele permaneceu negativo em US$ 1,48 bilhão. Esse déficit se deveu ao fato da variação das importações (-11,9%) ter sido maior do que a variação das exportações (-10,9%). 58

60 Panorama do Comércio Exterior de Minas Gerais Seção Mínero- Metalúrgico

61 60

62 BALANÇA COMERCIAL DE MINAS GERAIS DA MINERAÇÃO Exportações Série histórica das exportações da mineração de Minas Gerais % 28% 31% 33% 40% 48% 52% 50% 55% 48% Exp Mineração Exp MG Particip.% Minas Gerais exportou o equivalente a US$ 14,04 bilhões de produtos do setor mineral em 2014, o 5º maior resultado nos dez anos analisados. O total das exportações mineiras nesse ano foi de US$ 29,32 bilhões, o que significa que a participação do setor de Mineração foi de 47,9%. 61

63 Importações Série histórica das importações de mineração de Minas Gerais % 25% 19% 25% 15% 15% 16% 14% 12% 11% Imp Mineração Imp MG Particip.% Minas Gerais importou US$ 11,00 bilhões em 2014, sendo que US$ 1,22 bilhão foram de produtos da Mineração. O valor importado do setor da Mineração representou o 7º maior resultado nos dez anos analisados e correspondeu a 10,9% do total importado pelo estado. 62

64 Saldo da balança comercial da mineração % 29% 37% 40% 55% 64% 69% 70% 80% 70% Saldo Balança Comercial Mineração Partic.% Saldo Balança Comercial MG O saldo comercial da Mineração foi de US$ 12,82 bilhões em 2014, sendo este o 5º maior resultado do período. A participação no total exportado foi a 3ª maior do período analisado (+70,0%). 63

65 Corrente de comércio % 27% 28% 31% 33% 40% 43% 40% 43% 38% Corrente de Comércio Mineração Corrente de Comércio MG Partic.% A corrente de comércio da Mineração foi de US$ 15,26 bilhões em 2014, o que representa queda de 22,5% se comparada ao ano de A corrente de comércio do estado também apresentou queda em 2014, embora a redução tenha sido menor, de 11,9%. A participação da Mineração no total da corrente de comércio foi de 37,9%. 64

66 MINAS GERAIS NO CONTEXTO BRASILEIRO Exportações do setor mineral Participação das exportações do setor mineral de Minas Gerais nas exportações do Brasil % 36% 38% 38% 45% 44% 44% 43% 46% 43% Exp MG Exp BR Partic.% Minas Gerais exportou o equivalente a US$ 14,04 bilhões de produtos da Mineração em O total das exportações do setor mineral brasileiro nesse ano foi de US$ 32,98 bilhões. A participação de Minas Gerais no setor foi de 42,6%. 65

67 Importações do setor mineral Participação das importações do setor mineral de Minas Gerais nas importações do Brasil % 24% 21% 23% 18% 17% 16% 17% 15% 14% Importações MG Importações BR Partic.% O Brasil importou US$ 8,63 bilhões de produtos do setor mineral em 2014, e Minas Gerais, o valor equivalente a US$ 1,22 bilhão. A participação de Minas Gerais na importação brasileira de produtos do setor mineral vem diminuindo no período analisado, alcançando a menor taxa em 2014 de 14,1%. Se comparado a 2005, o valor importado por Minas Gerais em 2014 é maior em 19,5%, entretanto as importações brasileiras do setor mineral cresceram 115,4%, no período. 66

68 Saldo da balança comercial do setor mineral % 43% 50% 53% 60% 53% 54% 53% 55% 53% Saldo Balança Comercial BR Saldo Balança Comercial MG Partic.% No período analisado, tanto o saldo da Balança Comercial do setor Mineral de Minas Gerais, quanto o do Brasil foram positivos. Em 2014, o saldo positivo de Minas Gerais foi de US$ 12,82 bilhões, enquanto o Brasil chegou a US$ 24,36 bilhões. O saldo comercial do setor Mineral de Minas Gerais sustentou, portanto, 52,6% do saldo da Balança Comercial do Brasil. 67

69 Corrente de comércio do setor mineral % 32% 33% 33% 38% 39% 39% 38% 40% 37% Corrente de Comércio BR Corrente de Comércio MG Partic.% Elaboração SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX A corrente de comércio do setor mineral de Minas Gerais foi de US$ 15,26 bilhões em 2014, enquanto a do Brasil foi de US$ 41,61 bilhões em Diante desses números, houve a participação de 36,7% de Minas Gerais no total da corrente de comércio do país. 68

70 Perfil dos principais estados brasileiros exportadores do setor mineral em 2014 Minas Gerais US$ 14,04 bilhões Pará US$ 9,48 bilhões Espírito Santo US$ 6,47 bilhões Goiás US$ 767,02 milhões Mato Grosso do Sul US$ 529,98 milhões 1 ) Exportações de Minas Gerais no setor mineral em 2014 MINÉRIOS DE FERRO OURO EM BRUTO, SEMIMANUFATURADO OU EM PÓ PEDRAS PARA CALCETAR E DE CANTARIA 173 TERRAS E PEDRAS 122 PEDRAS PRECIOSAS E SEMIPRECIOSAS 101 O expressivo volume de exportações do setor mineral de Minas Gerais coloca o estado como o principal exportador do Brasil para este setor. Minas Gerais, se destaca nas exportações de Minérios de Ferro, que representam 87,1% do total da Mineração exportada pelo Estado. Em seguida, com US$ 1,29 bilhão e 9,2% de participação, estão as exportações de Ouro em Bruto, Semimanufaturado ou em Pó. O grupo Pedras para Calcetar e de Cantaria é o terceiro produto mineral mais exportado pelo Estado, com 1,2% de participação, o que equivale a US$ 173,13 milhões. Em quarto e quinto lugares estão: Terras e Pedras; e Pedras Preciosas e Semipreciosas, que juntas representam 1,6% de participação na pauta. 69

71 2 ) Exportações do Pará no setor mineral em 2014 MINÉRIOS DE FERRO DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS MINÉRIOS DE ALUMÍNIO 224 CAULIM (CAULINO), MESMO CALCINADOS 207 MINÉRIOS DE MANGANÊS 176 Em 2014, o Pará foi o estado do Brasil que teve o segundo maior valor de exportações do setor Mineral, o que representa 28,7% da pauta brasileira e US$ 9,48 bilhões exportados. Dentre os principais produtos exportados pelo Pará estão Minérios de Ferro, com US$ 7,47 bilhões e 78,7% de participação; os Demais Minérios Metalúrgicos, com US$ 1,37 bilhão e 14,5% de participação, seguidos de Minérios de Alumínio, Demais Matérias Minerais e Minérios de Manganês. O produto Demais Minérios Metalúrgicos refere-se, principalmente, aos Minérios de Cobre e seus Concentrados, que representam 85,7% do valor do grupo citado. 70

72 3 ) Exportações do Espírito Santo no setor mineral em 2014 MINÉRIOS DE FERRO PEDRAS PARA CALCETAR E DE CANTARIA TERRAS E PEDRAS 6 DEMAIS MATÉRIAS MINERAIS 0,3 MOS E ARTEFATOS SEM. P/ MOER, DESFIBRAR ETC. 0,1 Espírito Santo, terceiro estado exportador do país em 2014, foi responsável por 19,6% da pauta brasileira do setor. Exportou predominantemente Minérios de Ferro, com US$ 5,45 bilhões, responsável por 84,3% das exportações do estado no setor. Seguidos de Pedras para Calcetar e de Cantaria (US$ 1,01 bilhão e participação de 15,6%), Terras e Pedras (6,28 milhões e participação de 0,1%), Demais Matérias Minerais (US$ 291,33 mil) e Mós e Artefatos Semelhantes para Moer, Desfibrar, etc. (US$ 142,59 mil). 71

73 4 ) Exportações de Goiás no setor mineral em 2014 DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS 437 OURO EM BRUTO, SEMIMANUFATURADO OU EM PÓ 233 FIBRA MINERAL 87 VERMICULITA E CLORITAS, NÃO EXPANDIDAS 10 PEDRAS PRECIOSAS E SEMIPRECIOSAS 0,2 Goiás é o quarto maior estado brasileiro exportador do setor mineral. O Estado foi responsável por 2,3% do total das exportações brasileiras, com valor de US$ 767,02 milhões. O grupo de produto mais exportado é o de Demais Minérios Metalúrgicos, com US$ 436,75 milhões e 56,9% de participação da pauta estadual. Em seguida, compõem o ranking de principais produtos do Estado os grupos de produtos: Ouro em Bruto, Semimanufaturado ou em Pó, Fibra Mineral, Demais Matérias Minerais e Pedras Preciosas e Semipreciosas. O produto Demais Minérios Metalúrgicos refere-se, principalmente, a Sulfetos de Minério de Cobre e Seus Componentes, representando 99,8% do valor do grupo citado. 72

74 5 ) Exportações do Mato Grosso do Sul no setor mineral em 2014 MINÉRIOS DE FERRO 469 MINÉRIOS DE MANGANÊS 52 CAL E CIMENTO 9 PEDRAS PARA CALCETAR E DE CANTARIA 0,2 TERRAS E PEDRAS 0,1 O quinto maior estado exportador do setor mineral do Brasil é o Mato Grosso do Sul. Minérios de Ferro é o líder do ranking de grupo de produtos exportados, com US$ 468,98 milhões e 88,5% da pauta sul-mato-grossense. Em segundo lugar vêm Minérios de Manganês, seguidos de Cal e Cimento, Pedras para Calcetar e de Cantaria e Terras e Pedras. 73

75 Principais produtos da pauta exportadora do setor mineral de MG e demais estados exportadores Minérios de ferro Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 25,82 bilhões Minas Gerais Pará Espírito Santo Mato Grosso do Sul Amapá Rio de Janeiro Minas Gerais é destaque nas exportações de Minérios de Ferro, com US$ 12,23 bilhões exportados, representando 47,4% do total exportado pelo Brasil em Em segundo lugar está o Pará que exportou US$ 4,77 bilhões a menos que Minas Gerais. Em terceiro lugar, tem-se o Espírito Santo, seguido do Mato Grosso do Sul, Amapá e Rio de Janeiro, completando o ranking dos estados que mais exportam esse grupo de produtos. Dos estados analisados, apenas Mato Grosso do Sul, Amapá e Rio de Janeiro tiveram aumento do valor exportado de Minérios de Ferro. 74

76 Ouro em bruto, semimanufaturado, ou em pó Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 2,32 bilhões Minas Gerais Goiás Bahia Amapá Mato Grosso São Paulo Minas Gerais é o principal exportador do grupo de produtos de Ouro em Bruto, Semimanufaturado, ou em Pó, com 55,7% de participação da pauta brasileira. Em 2014 o Estado exportou US$ 1,29 bilhão. O segundo estado brasileiro exportador deste produto é Goiás, que exportou US$ 1,06 bilhão a menos que Minas Gerais em Próximo ao segundo colocado está a Bahia, que exportou US$ 204,99 milhões em Dentre os estados analisados, Goiás e São Paulo foram os únicos a aumentarem suas exportações do produto mineral. 75

77 Pedras para calcetar e de cantaria Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 1,26 bilhão Espírito Santo Minas Gerais Ceará Rio de Janeiro Bahia Rio Grande do Norte Dos cinco principais produtos de exportação da pauta mineral de Minas Gerais, o grupo Pedras para Calcetar e de Cantaria é o único que o Estado não é líder nacional. Neste grupo de produtos, o Espírito Santo é destaque nas exportações, tendo exportado US$ 1,01 bilhão em 2014, o que equivale a 80,3% do total exportado do Brasil. O segundo colocado, Minas Gerais, exportou US$ 173,13 milhões, o que representa 13,7% do total brasileiro. Em seguida estão Ceará, Rio de Janeiro, Bahia e Rio Grande do Norte. 76

78 Terras e pedras Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 166,66 milhões Minas Gerais Bahia Ceará Paraná Espírito Santo Tocantins Minas Gerais é o maior exportador de Terras e Pedras, com 73,0% de participação da pauta brasileira. O Estado exportou desse produto o equivalente a US$ 121,62 milhões. Este grupo de produtos é composto por Óxidos de Magnésio, com 57,7% de participação, Grafita Natural com 18,2% e Quartzitos, com 9,6%. Dentre os seis estados exportadores de Terras e Pedras todos eles tiveram crescimento em suas exportações. No total exportado por Minas Gerais a variação foi positiva em 10,5%. 77

79 Pedras preciosas e semipreciosas Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 188,85 milhões Minas Gerais Rio Grande do Sul São Paulo Rio de Janeiro Bahia Mato Grosso O grupo Pedras Preciosas e Semipreciosas é o quinto mais exportado por Minas Gerais do setor mineral e o Estado é o maior exportador deste grupo dentre todas as unidades da federação. O total exportado por Minas Gerais representou 53,6%. Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Mato Grosso são os outros estados que mais exportam. 78

80 Brasil e Minas Gerais no ranking mundial das exportações de minério de ferro em 2014 Austrália Brasil sem MG Minas Gerais África do Sul Canadá Elaboração: SEDE/EXPORTAMINAS Fonte: ITC/ Trade Map Se Minas Gerais fosse um país, seria o terceiro maior exportador de Minério de Ferro do mundo, seguido pelo Brasil (sem a participação de Minas Gerais). 79

81 EXPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS DO SETOR MINERAL Produtos exportados Principais produtos exportados do setor mineral 2014 MINÉRIOS DE FERRO OURO EM BRUTO, SEMIMANUFATURADO PEDRAS PARA CALCETAR E DE CANTARIA TERRAS E PEDRAS PEDRAS PRECIOSAS E SEMIPRECIOSAS DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS MINÉRIOS DE ALUMÍNIO DEMAIS MATÉRIAS MINERAIS MINÉRIOS DE MANGANÊS DEMAIS OBRAS DE PEDRAS E SEMELHANTES Os grupos de Minérios de Ferro, e de Ouro em Bruto, Semimanufaturado ou em Pó, representam juntos 96,3% da pauta mineira de exportações do setor mineral. 80

82 Comparativo 2005/2014 da participação dos 5 principais produtos exportados por MG na pauta do setor mineral 82% 87% 10% 9% 1,2% 0,9% 0,7% 4,0% 0,5% 1,5% Comparando a participação dos cinco principais produtos exportados por Minas Gerais na pauta do setor mineral do Estado de 2005 e 2014, os produtos que tiveram destaque, com aumento de suas participações, foram Minérios de Ferro, saindo de 82,4% de representatividade em 2005, para 87,1%, em 2014; e Terras e Pedras, saindo de 0,5% de participação em 2005, para 0,9% em

83 Maiores aumentos nas exportações em US$ 2013/2014 TERRAS E PEDRAS 12 DEMAIS MATÉRIAS MINERAIS 1 ADUBOS E FERTILIZANTES 0,4 CINZAS E RESÍDUOS MINERAIS 0,2 MOS E ARTEFATOS SEM. P/ MOER, DESFIBRAR ETC. 0,1 O maior aumento das exportações, em 2014, foi dado ao grupo de Terras e Pedras. Esse grupo teve acréscimo de suas exportações em US$ 11,54 milhões, se comparado a 2013, com aumento de 10,5%. Demais Matérias Minerais ficou em segundo lugar, com variação positiva de 79,4% (US$ 904,10 mil), em relação ao valor exportado em Dos 23 grupos de produtos exportados em 2014, oito tiveram aumento de seu valor exportado, frente a quinze que apresentaram reduções. 82

84 Maiores reduções nas exportações em US$ 2013/2014 MINÉRIOS DE FERRO OURO EM BRUTO, SEMIMANUFATURADO OU EM PÓ -51 MINÉRIOS DE ALUMÍNIO -29 PEDRAS PARA CALCETAR E DE CANTARIA -9 DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS Apesar da redução de US$ 3,90 bilhões das exportações do Estado no que se refere a Minérios de Ferro, este grupo de produtos ainda representa 87,1% de toda a pauta exportadora de Minas Gerais no setor mineral. Ouro em Bruto, Semimanufaturado ou em Pó, Minérios de Alumínio, Pedras para Calcetar e de Cantaria e Demais Minérios Metalúrgicos, apesar das reduções em valor exportado, se comparado a 2013, ainda estão entre os cinco principais produtos exportados por Minas Gerais. 83

85 Variação das exportações da mineração (em US$ milhões) Valores em milhões de toneladas Var. US$ Var.Kg Em 2014, apesar da queda nas exportações de produtos do setor mineral em US$ 4,19 bilhões, houve aumento da quantidade exportada em 5 milhões de toneladas. O ano com maior incremento das exportações desse setor foi no período de 2009 a 2010, com aumento de US$ 7,41 bilhões e variação positiva de 96,0%. 84

86 Variação percentual das exportações da mineração (var.%) 96% 25% 9% 29% 17% 44% 5% -3% 12% 42% 4% -2% 10% 4% 3% % -23% -23% Var.% Kg Var.% US$ 85

87 Mercados de destino da mineração ,6% 2,4% 2,1% 2,1% 2,1% 2,5% 4,1% 50,3% 5,0% 7,5% 8,3% China Japão Países Baixos (Holanda) Reino Unido Omã Suíça Estados Unidos Cingapura Filipinas Coreia do Sul Demais Países A China continua como o principal destino das exportações de Minas Gerais no setor mineral, com US$ 7,72 bilhões, valor que equivale a 50,3% do montante exportado pelo Estado. Juntos, os dez principais destinos das exportações somaram 86,4% do total exportado, avaliado em US$ 13,25 bilhões. Dentre os dez países analisados, o único que aumentou suas compras do Estado em 2014, se comparado ao ano anterior, foi Cingapura, que apresentou uma elevação de 72,5%, passando de US$ 189,64 milhões para US$ 327,10 milhões. 86

88 Principais mercados de destino da mineração 2005/ US$ milhões (FOB) 2005 US$ milhões (FOB)

89 Modais utilizados nas exportações do setor mineral ,9% 9,4% 0,5% 0,1% 84% 86% 88% 90% 92% 94% 96% 98% 100% Marítima Aérea Meios próprios Ferroviária Rodoviária Em 2014, o modal marítimo foi responsável por 89,9% do valor total das exportações do setor mineral em Minas Gerais, com valor de US$ 12,62 bilhões. Na comparação anual, houve declínio de 23,9% deste modal. O principal produto exportado pela via marítima é o Minério de Ferro. O segundo modal utilizado foi o aéreo, com 9,4% de participação e valor de US$ 1,32 bilhão (queda de 13,2% das exportações). O principal grupo exportado foi Ouro em Bruto, Semimanufaturado ou em Pó. Pelos modais ferroviários e rodoviários o principal produto exportado foi o grupo minérios de alumínio, e pelos meios próprios, o grupo pedras preciosas e semipreciosas. 88

90 Unidades alfandegadas de saída ,1% 39,6% 9,4% 1,5% 0,8% 0,6% RIO DE JANEIRO - PORTO (SEPETIBA) - RJ SAO PAULO - AEROPORTO - SP RIO DE JANEIRO - PORTO - RJ VITORIA - PORTO - ES SANTOS - SP Demais Unidades Alfandegadas Elaboração: SEDE/EXPORTAMINAS - Fonte: MDIC/SECEX Em 2014, o porto do Rio de Janeiro - Sepetiba (RJ) foi a unidade alfandegada por onde passaram mais produtos do setor mineral, com valor total de US$ 6,75 bilhões, representando 48,1% de participação. O principal produto exportado pelo porto foi Minérios de Ferro. Em seguida vieram o porto de Vitória (ES), com valor de US$ 5,57 bilhões, e o aeroporto de São Paulo (SP), com US$ 1,32 bilhão. Juntas, essas três unidades foram responsáveis por 97,1% das exportações do setor mineral de Minas Gerais. Das dez principais unidades alfandegadas, o porto de Ilhéus (BA), Salvador (BA) e Governador Valadares (MG) foram as únicas que tiveram variação positiva em relação ao ano anterior. 89

91 IMPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS DO SETOR MINERAL Produtos importados Principais produtos importados CARVÕES MINERAIS 585 ADUBOS E FERTILIZANTES 292 DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS ENXOFRE TERRAS E PEDRAS DEMAIS MATÉRIAS MINERAIS PRATA EM BRUTO, SEMIMANUFATURADA OU MOS E ARTEFATOS SEM. P/ MOER, PEDRAS PARA CALCETAR E DE CANTARIA CAL E CIMENTO Em 2014, dos produtos do setor mineral importados por Minas Gerais, o grupo de Carvões Minerais lidera o ranking das importações, com valor de US$ 585,31 milhões, 24,8% menor se comparado a Dentre os dez principais, Enxofre e Pedras para Calcetar foram os únicos que tiveram variação positiva em relação ano anterior, sendo 2,4% e 22,4%, respectivamente. Os cinco principais produtos importados, juntos, representam 96,8% da pauta, com valor de US$ 1,18 bilhão. 90

92 Comparativo 2005/2014 da participação dos 5 principais produtos importados por MG na pauta do setor mineral 67% 48,0% 23,9% 12% 12,5% 10,6% 15% 3% 1,9% CARVÕES MINERAIS ADUBOS E FERTILIZANTES DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS ENXOFRE 0,4% TERRAS E PEDRAS Em 2014, dentre os cinco principais produtos importados por Minas Gerais do setor mineral, somente Adubos e Fertilizantes e Enxofre tiveram aumento de suas participações, se comparado a Houve aumento das compras mineiras de adubos e fertilizantes em 136,8%, em relação a 2005, e de enxofre, a variação positiva foi de 285,0%. 91

93 Maiores aumentos nas importações em US$ 2013/2014 ENXOFRE 3 PEDRAS PARA CALCETAR E DE CANTARIA 1 PEDRAS PRECIOSAS E SEMIPRECIOSAS 0,5 DEMAIS OBRAS DE PEDRAS E SEMELHANTES 0,4 GESSO 0,1 Dos produtos do setor mineral importados por Minas Gerais, em 2014, que tiveram aumento, se comparado ao ano anterior, o Enxofre foi o principal, com crescimento de US$ 3,06 milhões, e variação positiva de 2,4%. Dos 23 grupos importados, dez tiveram aumento em suas importações e treze variações negativas. 92

94 Maiores reduções nas importações em US$ 2013/ CARVÕES MINERAIS -25 DEMAIS MINÉRIOS METALÚRGICOS -11 TERRAS E PEDRAS -6-2 ADUBOS E FERTILIZANTES PRATA EM BRUTO, SEMIMANUFATURADA OU EM PÓ Apesar da redução de US$ 192,9 milhões nas importações de Minas Gerais em Carvões Minerais, o produto ainda continua representando 48,0% de toda a pauta importadora do Estado do setor mineral. Demais Minérios Metalúrgicos, Terras e Pedras, Adubos e Fertilizantes e Prata em Bruto, Semimanufaturado ou em Pó, apesar das reduções em valor exportado, se comparado a 2013, ainda estão entre os cinco principais produtos importados por Minas Gerais. 93

95 Variação das importações da mineração (em US$ milhões) Valores em milhões de toneladas ,9 1, , ,5-0, ,1-0, , , Var. US$ Var. Kg Variação percentual das exportações da mineração (var.%) 111% 40% 34% 38% 17% 14% 2% 6% 10% -2% -3% -5% -15% % -17% -14% -16% -58% Var.% US$ Var.% Kg 94

96 Mercados de origem da mineração ,8% 3,8% 3,0% 10,3% 22,4% 4,4% 7,2% 15,4% 8,9% 9,7% 11,1% Estados Unidos Canadá Peru Austrália Colômbia Rússia Belarus Alemanha China Cazaquistão Demais Países Os Estados Unidos continua como a principal origem das importações de Minas Gerais do setor mineral, com US$ 273,17 milhões, valor que equivale a 22,4% do montante importado pelo Estado. O principal produto importado desse país por Minas Gerais é o Carvão Mineral, com valor de US$ 210,94 milhões. Juntos, os dez principais países de origem das importações somaram 89,7% do total importado, avaliado em US$ 1,09 bilhão. Dentre os dez países analisados, os que aumentaram suas vendas para o Estado em 2014 foram Canadá, Austrália, Belarus e Cazaquistão. 95

97 Principais mercados de origem da mineração 2005/ US$ milhões (FOB) 2005 US$ milhões (FOB)

98 Modais utilizados nas importações do setor mineral ,8% 1,0% 0,2% 98% 99% 99% 100% 100% Marítima Aérea Rodoviária O principal modal utilizado para as importações do setor mineral por Minas Gerais foi o marítimo, que trouxe para o Estado o equivalente a US$ 1,21 bilhão. O principal grupo importado pelo modal marítimo foi Demais Minérios Metalúrgicos que representa, em sua maioria, sulfetos de minério de zinco. Pelos modais aéreos e rodoviários passaram produtos com valores absolutos de US$ 12,06 milhões e US$ 2,90 milhões, respectivamente. 97

99 Unidades alfandegadas de entrada ,2% 20,4% 11,8% 2,1% 1,4% 2,1% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% VITORIA - PORTO - ES RIO DE JANEIRO - PORTO - RJ RIO DE JANEIRO - PORTO (SEPETIBA) - RJ SANTOS - SP PORTO DE PARANAGUA - PR Demais Unidades Alfandegadas Em 2014, o porto de Vitória (ES) foi a principal unidade alfandegada de ingresso das importações do setor mineral, com valor total de US$ 758,91 milhões, representando 62,2% de participação. Em seguida vieram o porto de Santos (SP), com valor de US$ 249,19 milhões, e o porto do Rio de Janeiro (RJ), com US$ 143,89 milhões. Juntas, essas três unidades foram responsáveis por 94,4% das importações do setor mineral por Minas Gerais. Do aeroporto de Confins (MG) foram passados o valor de US$ 2,57 milhões de produtos do setor mineral. Em relação ao ano passado, a variação foi positiva em 25,2%. 98

100 99

101 BALANÇA COMERCIAL DE MINAS GERAIS DA METALURGIA Exportações Série histórica das exportações da metalurgia de Minas Gerais % 11% 12% 14% 8% 8% 8% 9% 7% 8% Exp Metalurgia Exp MG Particip.% As exportações de Minas Gerais do setor metalúrgico foram US$ 2,34 bilhões em 2014, valor 2,6% menor se comparado ao ano anterior. O ano com maior valor exportado pelo Estado foi 2008, sendo US$ 3,42 bilhões. Em 2014, o setor metalúrgico representou nas exportações totais de Minas Gerais o equivalente a 8,0% da pauta. 100

102 Importações Série histórica das importações da metalurgia de Minas Gerais % 5% 6% 4% 2% 3% 2% 2% 1% 3% Imp MG Imp Metalurgia Particip.% As importações totais de Minas Gerais em 2014 foram de US$ 11,00 bilhões. Deste valor, US$ 297,58 milhões foram de produtos metalúrgicos. Em relação ao ano anterior, as importações desses produtos cresceram 72,4%. 101

103 Saldo da balança comercial da metalurgia % 13% 16% 21% 12% 10% 10% 12% 11% 11% Saldo Balança Comercial Metalurgia Partic.% Saldo Balança Comercial MG O saldo comercial do setor metalúrgico em 2014 foi de US$ 2,04 bilhões, valor 8,3% menor, se comparado ao ano anterior, representando 11,1% do saldo comercial total mineiro. A representação do setor em 2014 (11,1%) é menor quando comparada a 2005 (15,5%), não obstante o valor do saldo comercial é maior (+ US$ 2,04 bilhões). 102

104 Corrente de comércio % 9% 11% 11% 7% 7% 6% 7% 6% 7% Corrente de Comércio Metalurgia Corrente de Comércio MG Partic.% A corrente de comércio da Metalurgia representou 6,5% da corrente de comércio total do estado de Minas Gerais. O valor da corrente de comércio foi de US$ 2,63 bilhões, valor 2,5% maior se comparado a

105 MINAS GERAIS NO CONTEXTO BRASILEIRO Exportações do setor metalúrgico Participação das exportações do setor metalúrgico de Minas Gerais nas exportações do Brasil % 25% 27% 35% 32% 41% 41% 39% 36% 36% Exp MG Exp BR Partic.% Minas Gerais representou 35,8% das exportações do setor metalúrgico brasileiro, com valor de US$ 2,34 bilhões. Dos dez períodos analisados, 2008 foi o ano em que houve maior valor exportado, sendo US$ 3,42 bilhões, com representação de 34,8% na pauta brasileira. Nos anos seguintes a 2010, porém, apesar dos valores abaixo do exportado em 2008, a participação na pauta brasileira foi maior. 104

106 Importações do setor metalúrgico Participação das importações do setor metalúrgico de Minas Gerais nas importações do Brasil % 9% 10% 11% 8% 7% 6% 6% 4% 7% Imp MG Imp BR Partic.% As importações mineiras do setor metalúrgico foram de US$ 296,58 milhões, representando 6,8% da pauta importadora brasileira. Em 2005, Minas Gerais representou 12,7% dessas importações, entretanto o valor importado foi menor (US$ 233,97 milhões) se comparado a

107 Saldo da balança comercial do setor metalúrgico % 35% 42% 54% 50% 113% 104% 91% 88% 95% Saldo Balança Comercial BR Saldo Balança Comercial MG Partic.% O saldo comercial do setor metalúrgico em 2014 foi de US$ 2,04 bilhões, representando 94,9% do saldo comercial brasileiro. Em 2010 e 2011 o saldo da balança comercial mineira foi maior que o saldo brasileiro, representando a saber, US$ 2,23 bilhões e US$ 2,89 bilhões, respectivamente. 106

108 Corrente de comércio do setor metalúrgico % 20% 22% 27% 24% 28% 27% 26% 24% 24% Corrente de Comércio BR Corrente de Comércio MG Partic.% A corrente de comércio da Metalurgia representou 24,2% da corrente de comércio brasileira. O volume foi de US$ 2,63 bilhões, valor 2,5% maior, se comparado ao ano anterior. A corrente de comércio do Estado de Minas Gerais no setor metalúrgico foi maior em 2008, com valor de US$ 3,88 bilhões. 107

109 Perfil dos principais estados brasileiros do setor metalúrgico em 2014 Minas Gerais US$ 2,34 bilhões Pará US$ 1,15 bilhão São Paulo US$ 1,12 bilhão Bahia US$ 601,29 milhões Goiás US$ 589,54 milhões 1 ) Exportações de Minas Gerais no setor metalúrgico em 2014 FERRO-LIGAS FERRO FUNDIDO BRUTO E FERRO "SPIEGEL" (FERRO GUSA) 394 METAIS COMUNS, CEREMAIS E SUAS OBRAS 130 ZINCO E SUAS OBRAS 51 ALUMÍNIO E SUAS OBRAS 11 Minas Gerais é o principal estado exportador de produtos metalúrgicos no Brasil, tendo exportado em 2014 o valor de US$ 2,34 bilhões. Ferro-ligas continua sendo o principal produto exportado, com aumento de 3,3% em relação ao ano anterior. Dentre os cinco principais produtos, Ferro-ligas e Ferro fundido bruto e ferro spiegel (ferro gusa) foram os produtos que tiveram crescimento em suas exportações, a saber, 3,3% e 12,3%, respectivamente. 108

110 2 ) Exportações do Pará no setor metalúrgico em 2014 ALUMÍNIO E SUAS OBRAS 640 FERRO-LIGAS 328 FERRO FUNDIDO BRUTO E FERRO "SPIEGEL" (FERRO GUSA) 180 COBRE E SUAS OBRAS 3 DESPERDÍCIO E RESÍDUOS DE FERRO OU AÇO 2 O Pará é o segundo maior exportador do setor metalúrgico. Alumínio e Suas Obras representaram US$ 640,04 milhões das exportações totais do Estado (US$ 1,15 bilhão). 109

111 3 ) Exportações de São Paulo no setor metalúrgico em 2014 ALUMÍNIO E SUAS OBRAS 301 NÍQUEL E SUAS OBRAS 274 DESPERDÍCIO E RESÍDUOS DE FERRO OU AÇO 184 COBRE E SUAS OBRAS 159 ESTANHO E SUAS OBRAS 136 São Paulo é o terceiro estado que mais exporta produtos do setor metalúrgico, representando 17,2% das exportações brasileiras. O principal grupo de produtos exportados é o Alumínio e Suas Obras, que representa 26,9% de todas as exportações paulistas de metalurgia. 110

112 4 ) Exportações da Bahia no setor metalúrgico em 2014 COBRE E SUAS OBRAS 522 FERRO-LIGAS 77 DESPERDÍCIO E RESÍDUOS DE FERRO OU AÇO 3 METAIS COMUNS, CEREMAIS E SUAS OBRAS 0,17 ALUMÍNIO E SUAS OBRAS 0,01 Em 2014, as exportações da Bahia em Metalurgia foram equivalente a US$ 601,29 milhões, representando 9,2% das exportações brasileiras no setor. Cobre e Suas Obras representaram maioritariamente as exportações de metalurgia desse estado, com 86,8% de representação. Os demais produtos representaram 13,2% na pauta exportadora baiana. 111

113 5 ) Exportações de Goiás no setor metalúrgico em 2014 FERRO-LIGAS 590 DEMAIS PRODUTOS METALÚRGICOS 0,003 ZINCO E SUAS OBRAS 0,0004 ALUMÍNIO E SUAS OBRAS 0,0003 Ferro-ligas foi o principal produto do setor metalúrgico exportado pelo estado de Goiás, com valor de US$ 589,53 milhões. Foram exportados também Demais Produtos Metalúrgicos, Zinco e Suas Obras, e Alumínio e Suas Obras que, juntos, somaram o valor de US$ 3,93 mil. 112

114 Principais produtos da pauta exportadora do setor metalúrgico de MG e estados concorrentes Ferro ligas Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 2,75 bilhões Minas Gerais Goiás Pará Bahia São Paulo Amazonas Minas Gerais lidera a exportação de Ferro ligas, com US$ 1,74 bilhão, o que representa 63,2% do total exportado pelo Brasil em Em segundo lugar está Goiás com US$ 589,53 milhões. Em terceiro lugar, tem-se o Pará, seguido da Bahia, São Paulo e Amazonas, que completam o ranking dos estados que mais exportam este grupo de produtos. Dentre os estados analisados, Minas Gerais, Goiás, Pará e Amazonas tiveram aumento do valor exportado de Ferro-ligas. 113

115 Ferro fundido bruto e ferro spiegel (ferro gusa) Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 1,03 bilhão ,3 0,001 0,1 Minas Gerais Maranhão Pará Espírito Santo Santa Catarina Rio Grande do Sul Minas Gerais novamente se destaca entre as unidade federativas na exportação de Ferro Fundido Bruto e Ferro Spiegel (ferro-gusa), representando 38,2% das exportações brasileiras. Em 2014, o Estado exportou 12,3% a mais desse produto em relação a

116 Metais comuns, ceremais e suas obras Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 205,03 milhões ,1 0,2 0,1 0,1 Minas Gerais São Paulo Amazonas Santa Catarina Bahia Rio de Janeiro O estado de Minas Gerais se mantém como principal exportador do produto metalúrgico Metais Comuns, Ceremais e Suas Obras, tendo exportado em 2014 o equivalente a US$ 130,30 milhões, o que representa 63,5% das exportações brasileiras. São Paulo e Amazonas também são importantes estados exportadores desse produto, com participações de 18,2% e 14,8%, respectivamente. Santa Catarina, Bahia e Rio de Janeiro, juntos, exportaram US$ 950,10 mil. 115

117 Zinco e suas obras Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 53,38 milhões ,2 0,5 0,1 0,2 0,1 0,03 0,02 0,02 Minas Gerais São Paulo Rio de Janeiro Rio Grande do Sul Santa Catarina Paraná Minas Gerais é líder das exportações de Zinco do país, representando 96,5% da pauta brasileira. Os demais estados descritos no gráfico exportaram juntos US$ 1,82 milhão. Em 2014, Minas Gerais apresentou queda de 3,4% nas suas exportações, enquanto o Brasil variou negativamente suas exportações em 4,0%. 116

118 Alumínio e suas obras Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 1,01 bilhão Pará São Paulo Santa Catarina Minas Gerais Paraná Rio Grande do Sul Pará é o estado líder absoluto nas exportações de Alumínio e Suas Obras, com 63,3% de representação. Minas Gerais se apresenta na 4ª posição, com valor exportado de US$ 10,64 milhões e 1,1% de representação na pauta brasileira. 117

119 EXPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS DO SETOR METALÚRGICO Produtos exportados Principais produtos exportados do setor metalúrgico 2014 FERRO-LIGAS FERRO FUNDIDO BRUTO E FERRO "SPIEGEL" 394 METAIS COMUNS, CEREMAIS E SUAS OBRAS ZINCO E SUAS OBRAS ALUMÍNIO E SUAS OBRAS ESTANHO E SUAS OBRAS COBRE E SUAS OBRAS DESPERDÍCIO E RESÍDUOS DE FERRO OU AÇO NÍQUEL E SUAS OBRAS TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO ,07 Em 2014, Minas Gerais exportou US$ 2,34 bilhões de produtos do setor metalúrgico. Em relação ao ano anterior, o Estado teve uma queda em suas exportações de 2,6%. Conforme mencionado, o principal produto exportado, Ferro-ligas, representa 74,3% das exportações mineiras desse setor. Dentre esses produtos, em relação ao ano anterior, Metais Comuns, Ceremais e Suas Obras, Zinco e Suas Obras, Alumínio e Suas Obras, e Níquel e Suas Obras tiveram variação negativa de suas exportações. 118

120 Comparativo 2005/2014 da participação dos 5 principais produtos exportados por MG na pauta do setor metalúrgico 74% 54% 31% 17% FERRO-LIGAS FERRO FUNDIDO BRUTO E FERRO "SPIEGEL" (FERRO GUSA) 6% 2% METAIS COMUNS, CEREMAIS E SUAS OBRAS 6% 4% 2% 0,5% ZINCO E SUAS ALUMÍNIO E SUAS OBRAS OBRAS Em 2014, a participação das exportações mineiras do setor metalúrgico de produtos como Ferro-ligas e Metais Comuns, Ceremais e Suas Obras aumentaram, se comparada a Ferro-ligas, por exemplo, representava 30,6%, com valor exportado de US$ 524,73 milhões e em 2014 passou a representar 74,3% de toda a pauta exportadora mineira da metalurgia. O valor exportado de Metais Comuns, Ceremais e Suas Obras em 2005 foi equivalente a US$ 37,59 milhões, representando 2,2%. Já em 2014 a participação foi para 5,6%. 119

121 Maiores aumentos nas exportações em US$ 2013/2014 FERRO-LIGAS 55 FERRO FUNDIDO BRUTO E FERRO "SPIEGEL" (FERRO GUSA) 43 ESTANHO E SUAS OBRAS 4 COBRE E SUAS OBRAS 3 DESPERDÍCIO E RESÍDUOS DE FERRO OU AÇO 1 O maior aumento nas exportações mineiras do setor metalúrgico foi dado ao grupo de produtos Ferro-ligas, maioritariamente Ferro-nióbio, que teve variação positiva de 3,3% e acréscimo de US$ 55,47 milhões. O segundo produto do ranking avaliado no gráfico teve aumento de 12,3%. Os demais aumentos foram dados a Estanho e Suas Obras, Cobre e Suas Obras e Desperdício e Resíduos de Ferro ou Aço. Dentre os doze grupos de produtos do setor metalúrgico, sete tiveram variação positiva. Os outros dois foram Tubos de Ferro Fundido, Ferro ou Aço, com acréscimo de US$ 73,69 mil e Chumbo e Suas Obras, com aumento de US$ 2,03 mil. 120

122 Maiores reduções nas exportações em US$ 2013/ NÍQUEL E SUAS OBRAS -9 METAIS COMUNS, CEREMAIS E SUAS OBRAS -2 ZINCO E SUAS OBRAS -1 GRANALHAS E PÓS DE FERRO OU AÇO -0,4 ALUMÍNIO E SUAS OBRAS O produto com a maior redução nas exportações mineiras em 2014 foi Níquel e Suas Obras, com variação negativa de 99,1%. Em 2013 as exportações desse produto chegaram a US$ 157,70 milhões, já em 2014 foram para US$ 1,41 milhão. Apesar das reduções de Metais Comuns, Ceremais e Suas Obras, Zinco e Suas Obras e Alumínio e Suas Obras, esses três grupos de produtos ainda estão entre os cinco principais exportados por Minas Gerais do setor metalúrgico. 121

123 Variação das exportações da metalurgia (em US$ milhões) Valores em milhões de toneladas (500) (1.000) (1.500) (2.000) 0, ,3 0, , , ,02 0,03 0-0,2-0,2-0,3-0, , , ,8-1 -1,2-1,3-1, ,4-1,6 Var. US$ Var. Kg Variação percentual das exportações da metalurgia (var.%) 52% 54% 34% 32% 26% 11% -2% -1% 3% % % % % % -18% -16% -52% -54% Var.% US$ Var.% Kg 122

124 Mercados de destino da metalurgia ,5% 5,8% 1,5% 2,4% 1,8% 2,9% 23,8% 11,5% 13,2% 22,0% 13,6% Países Baixos (Holanda) Estados Unidos China Cingapura Japão Taiwan (Formosa) Itália África do Sul Argentina México Demais Países 123

125 Principais mercados de destino da metalurgia 2005/ US$ milhões (FOB) 2005 US$ milhões (FOB) 2014 A Holanda é o principal comprador das exportações mineiras do setor metalúrgico, com valor exportado em 2014 equivalente a US$ 555,32 milhões. Sua representação dentre os países de destino é de 23,8% de toda a pauta exportadora mineira da metalurgia. Os dez principais países compradores, juntos, representam 94,2% e compram do Estado o equivalente a US$ 2,20 bilhões. Dentre esses países, os que aumentaram suas compras de Minas Gerais em relação a 2013 foram Estados Unidos, China, Cingapura, Itália e México. 124

126 Modais utilizados nas exportações do setor metalúrgico ,5% 0,3% 0,2% 99% 99% 100% 100% 100% Marítima Rodoviária Aérea Em 2014, o modal marítimo foi responsável por 99,5% do valor total das exportações do setor metalúrgico em Minas Gerais, com valor de US$ 2,33 bilhões. Na comparação anual, houve declínio das exportações por esse modal de 2,6%. O segundo modal utilizado foi o rodoviário, com 0,3% de participação e valor equivalente a US$ 6,59 milhões (queda de 23,3% das exportações). Pelo modal aéreo foi exportado produtos do setor metalúrgico equivalentes a US$ 5,12 milhões. Esse modal ainda teve variação positiva de 72,9%. Já pelos Meios Próprios o valor fechou em US$ 1,47 mil. 125

127 Unidades alfandegadas de saída ,4% 73,7% 12,9% 8,4% 4,3% 0,2% RIO DE JANEIRO - PORTO - RJ SANTOS - SP URUGUAIANA - RODOVIA - RS RIO DE JANEIRO - PORTO (SEPETIBA) - RJ VITORIA - PORTO - ES Demais Unidades Alfandegadas Em 2014, o porto do Rio de Janeiro (RJ) foi a unidade alfandegada por onde passaram mais produtos da Metalurgia, com valor total de US$ 1,72 bilhão, representando 73,7% de participação. Em seguida vieram o porto do Rio de Janeiro - Sepetiba, com valor de US$ 302,58 milhões, e o porto de Santos (SP), com US$ 195,91 milhões. Juntos, essas três unidades foram responsáveis por 95,0% das exportações do setor metalúrgico de Minas Gerais. Das dez principais unidades alfandegadas, o porto do Rio de Janeiro (RJ), o porto de Vitória (ES), o aeroporto do Rio de Janeiro (RJ), o porto de São Francisco do Sul (SC), e o aeroporto de São Paulo (SP) foram as que tiveram variação positiva em relação ao ano anterior. 126

128 IMPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS DO SETOR METALÚRGICO Produtos importados Principais produtos importados ALUMÍNIO E SUAS OBRAS 115 FERRO-LIGAS 83 COBRE E SUAS OBRAS METAIS COMUNS, CEREMAIS E SUAS OBRAS NÍQUEL E SUAS OBRAS 14 TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO GRANALHAS E PÓS DE FERRO OU AÇO ZINCO E SUAS OBRAS DESPERDÍCIO E RESÍDUOS DE FERRO OU AÇO ESTANHO E SUAS OBRAS 1 0,4 0,1 0,1 0,0 Dos produtos do setor metalúrgico importados por Minas Gerais, Alumínio e Suas Obras lidera o ranking das importações, com valor de US$ 114,69 milhões, aumento de 841,1% se comparado a Dentre os dez principais grupos, Alumínio e Suas Obras, Ferro-ligas, Metais Comuns, Ceremais e Suas Obras, e Granalhas e Pós de Ferro ou Aço foram os produtos que tiveram variação positiva em relação ao ano anterior. 127

129 Comparativo 2005/2014 da participação dos 5 principais produtos importados por MG na pauta do setor metalúrgico 39% 29% 33% 28% 13% 17% 14% 14% 7% 5% ALUMÍNIO E SUAS OBRAS FERRO-LIGAS COBRE E SUAS OBRAS METAIS COMUNS, CEREMAIS E SUAS OBRAS NÍQUEL E SUAS OBRAS Dentre os cinco principais produtos importados em 2014 por Minas Gerais da metalurgia, somente Alumínio e Suas Obras e Metais Comuns, Ceremais e Suas Obras tiveram aumento de suas participações, se comparado a O valor importado por esses dois produtos também aumentou, se comparado 2005 e 2014, com variações positivas de 284,0% e 133,4%, respectivamente. 128

130 Maiores aumentos nas importações em US$ 2013/2014 ALUMÍNIO E SUAS OBRAS 103 FERRO-LIGAS 35 METAIS COMUNS, CEREMAIS E SUAS OBRAS 1 GRANALHAS E PÓS DE FERRO OU AÇO 0,2 DEMAIS PRODUTOS METALÚRGICOS 0,02 Dos produtos do setor metalúrgico importados por Minas Gerais em 2014 que tiveram aumento, o Alumínio e Suas Obras foi o principal, com crescimento de US$ 102,50 milhões e aumento em 841,1% na comparação com Dos treze grupos importados, cinco tiveram aumento em suas importações e oito variações negativas. 129

131 Maiores reduções nas importações em US$ 2013/ COBRE E SUAS OBRAS -3 NÍQUEL E SUAS OBRAS -0,4 CHUMBO E SUAS OBRAS -0,4 DESPERDÍCIO E RESÍDUOS DE FERRO OU AÇO -0,2 ZINCO E SUAS OBRAS Apesar da redução de US$ 10,13 milhões das importações do estado de Cobre e Suas Obras, o produto se configura em 3 lugar no ranking dos principais produtos importados de metalurgia e equivale a 14,3% de toda a pauta importadora do Estado. 130

132 Variação das importações da metalurgia (em US$ milhões) Valores em milhões de toneladas (50) (100) (150) (200) (250) (300) (350) , ,02 0,01 0, ,01-0,00-0,01-0,01-0, (0) (0) (0) Var. US$ Var. Kg Variação percentual das exportações da metalurgia (var.%) 156% 70% 72% 51% 34% 38% 21% 8% 11% 1% -8% -3% -26% % -10% -14% -35% -61% Var.% US$ Var.% Kg 131

133 Mercados de origem da metalurgia ,0% 3,3% 22,2% 3,6% 3,9% 6,1% 6,1% 18,3% 6,5% 6,9% 12,0% Rússia Chile Argentina África do Sul China Peru Alemanha Canadá Estados Unidos Israel Demais Países Em 2014, a Rússia ultrapassou o Chile no ranking dos países que mais vendem produtos da metalurgia para Minas Gerais. O país russo é a principal origem das importações de Minas Gerais do setor metalúrgico, com US$ 65,69 milhões, valor que equivale a 22,2% do montante importado pelo Estado. Em 2013, a Rússia vendeu US$ 393,68 mil, apresentando variação de 16587,2% na comparação com O principal produto importado desse país por Minas Gerais é o Alumínio e Suas Obras, com valor de US$ 59,56 milhões. Juntas, as dez principais origens das importações somaram 89,0% do total importado, avaliado em US$ 263,89 milhões. Dentre os dez países analisados, sete países que aumentaram suas vendas para o Estado em 2014, sendo, Rússia, Argentina, África do Sul, China, Peru, Alemanha e Israel. 132

134 Principais mercados de origem da metalurgia 2005/ US$ milhões (FOB) 2005 US$ milhões (FOB)

135 Modais utilizados nas importações do setor metalúrgico ,5% 1,2% 0,3% 98% 98% 99% 99% 100% 100% Marítima Aérea Rodoviária O principal modal utilizado para as importações do setor metalúrgico por Minas Gerais foi o marítimo, que trouxe para o Estado o equivalente a US$ 292,26 milhões de produtos. Pelos modais aéreos e rodoviários passaram produtos com valores absolutos de US$ 3,53 milhões e US$ 784,84 mil, respectivamente. O modal marítimo foi o único com variação positiva, avaliada em 77,1%. 134

136 Unidades alfandegadas de entrada ,5% 26,2% 7,1% 3,6%3,3%5,4% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% SANTOS - SP SAO FRANCISCO DO SUL - SC PORTO DE RIO GRANDE - RS RIO DE JANEIRO - PORTO - RJ RIO DE JANEIRO - PORTO (SEPETIBA) - RJ Demais Unidades Alfandegadas Em 2014, o porto de Santos (SP) foi a unidade alfandegada por onde passaram mais produtos do setor metalúrgico, com valor total de US$ 161,57 milhões, representando 54,5% de participação. Em seguida vieram o porto do Rio de Janeiro (RJ), com valor de US$ 77,61 milhões, e o porto de São Francisco do Sul (SC), com US$ 20,94 milhões. Juntos, essas três unidades foram responsáveis por 87,7% das importações do setor metalúrgico por Minas Gerais. Pelo Aeroporto Internacional Tancredo Neves (MG) passaram US$ 2,48 milhões, valor 9,1% maior se comparado a

137 136

138 BALANÇA COMERCIAL DE MINAS GERAIS DA SIDERURGIA Exportações Série histórica das exportações de siderurgia de Minas Gerais % 17% 13% 13% 8% 7% 7% 7% 5% 6% Exp Siderurgia Exp MG Particip.% O total exportado pelo setor siderúrgico em Minas Gerais em 2014 foi de US$ 1,74 bilhão. Este valor representa uma queda em relação a 2013 de 0,8%. O total das exportações mineiras em 2014 foi de US$ 29,32 bilhões, o que representa uma participação de 5,9% do setor de Siderurgia. 137

139 Importações Série histórica das importações de siderurgia de Minas Gerais % 2% 2% 2% 2% 3% 1% 2% 2% 1% Imp Siderurgia Imp MG Particip.% As importações totais de Minas Gerais em 2014 foram de US$ 11,00 bilhões, dos quais 1,2% foram do setor siderúrgico, que registrou US$ 126,77 milhões em As importações do setor diminuíram US$ 58,89 milhões em relação a

140 Saldo da balança comercial de siderurgia % 24% 20% 20% 12% 9% 9% 9% 7% 9% Saldo Balança Comercial Siderurgia Partic.% Saldo Balança Comercial MG O saldo comercial da Siderurgia em 2014, foi de US$ 1,62 bilhão, valor que representa 8,8% do saldo comercial total de Minas Gerais. É possível observar que no período analisado a participação do setor siderúrgico no saldo da balança comercial tem diminuído com o passar dos anos, saindo de 24,6% em 2005 para 8,8% em 2014, em função da queda gradativa do valor exportado. 139

141 Corrente de comércio % 13% 10% 9% 7% 6% 5% 6% 4% 5% Corrente de Comércio Siderurgia Corrente de Comércio MG Partic.% A corrente de comércio da Siderurgia resultou em US$ 1,87 bilhão frente aos US$ 40,32 bilhões totais da corrente de comércio de Minas Gerais, que reflete uma participação de 4,6%. 140

142 MINAS GERAIS NO CONTEXTO BRASILEIRO Exportações do setor siderúrgico Participação das exportações do setor siderúrgico de Minas Gerais nas exportações do Brasil % 38% 37% 38% 34% 39% 33% 33% 32% 26% Exp MG Exp BR Partic.% Minas Gerais exportou o montante de US$ 1,74 bilhão de produtos de Siderurgia em 2014, o que representou 25,9% dos US$ 6,74 bilhões de exportações brasileiras do setor. No período analisado, 2014 foi o segundo menor resultado para o Estado e o menor em participação do total brasileiro. 141

143 Importações do setor siderúrgico Participação das importações do setor siderúrgico de Minas Gerais nas importações do Brasil % 6% 6% 6% 5% 5% 4% 6% 5% 3% Imp MG Imp BR Partic.% As importações do setor Siderúrgico representaram 3,3% do total importado pelo Brasil neste setor em 2014, valor que em 2005, era 7,6%. O resultado de Minas Gerais em 2014 teve queda de 31,7% em relação a

144 Saldo da balança comercial do setor siderúrgico % 47% 49% 65% 76% 503% 66% 77% 108% 56% Saldo Balança Comercial BR Saldo Balança Comercial MG Partic.% Em 2010 e 2013, o saldo comercial do setor siderúrgico de Minas Gerais foi maior que o saldo comercial do setor brasileiro. Em 2014, Minas Gerais voltou a ter um saldo menor que o brasileiro, com 56,5% do saldo nacional. 143

145 Corrente de comércio do setor siderúrgico % 33% 30% 28% 23% 23% 23% 22% 20% 18% Corrente de Comércio BR Corrente de Comércio MG Partic.% A corrente de comércio do setor siderúrgico de Minas Gerais foi de US$ 1,87 bilhão. Já a do Brasil foi de US$ 10,62 bilhões, representando 17,6% do Estado. A corrente de comércio de Minas Gerais em 2014 teve queda de US$ 73,32 milhões o que mostra que o Estado não acompanhou a dinâmica do resultado brasileiro, uma vez que esta resultou em US$ 1,10 bilhão a mais em 2014 se comparado a

146 Perfil dos principais estados brasileiros exportadores do setor siderúrgico em 2014 Rio de Janeiro US$ 2,37 bilhões Minas Gerais US$ 1,74 bilhão Espírito Santo US$ 1,40 bilhão São Paulo US$ 971,54 milhões Santa Catarina US$ 105,66 milhões 1 ) Exportações do Rio de Janeiro no setor siderúrgico em 2014 PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE FERRO OU AÇO PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO 306 TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO 22 FIO-MÁQUINAS E BARRAS DE FERRO OU AÇO 21 PERFIS E FIOS DE FERRO OU AÇO 17 Rio de Janeiro é o principal estado exportador do setor Siderúrgico do país. As exportações de Produtos Semimanufaturados de Ferro ou Aço, resultou em US$ 2,00 bilhões em O total representa 84,5% da pauta do Estado. O segundo maior valor exportado pelo setor é Produtos Laminados Planos de Ferro ou Aço, que representa 12,9% da pauta. 145

147 2 ) Exportações de Minas Gerais no setor siderúrgico em 2014 TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO 732 PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE FERRO OU AÇO PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO FIO-MÁQUINAS E BARRAS DE FERRO OU AÇO 209 PERFIS E FIOS DE FERRO OU AÇO 57 Como segundo maior estado exportador de siderurgia do Brasil, Minas Gerais se destaca na exportação de Tubos de Ferro Fundido, Ferro ou Aço com o valor exportado de US$ 732,07 milhões em 2014, valor que representa 42,0% da pauta do setor. Em segundo lugar, com US$ 393,06 milhões exportados, está o grupo de Produtos Semimanufaturados de Ferro ou Aço e em seguida Produtos Laminados Planos de Ferro ou Aço com US$ 348,52 milhões. 146

148 3 ) Exportações do Espírito Santo no setor siderúrgico em 2014 PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE FERRO OU AÇO 697 PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO 372 TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO 320 PERFIS E FIOS DE FERRO OU AÇO 7 DEMAIS PRODUTOS METALÚRGICOS 2 As exportações do Espírito Santo do setor siderúrgico se concentram basicamente em três grupos de produtos. Em primeiro lugar, o estado exporta Produtos Semimanufaturas de Ferro ou Aço com US$ 696,70 milhões, seguido de Produtos Laminados Planos de Ferro ou Aço com US$ 372,41 milhões exportados e Tubos de Ferro Fundido, Ferro ou Aço com US$ 320,23 milhões. 147

149 4 ) Exportações de São Paulo no setor siderúrgico em 2014 PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO 471 FIO-MÁQUINAS E BARRAS DE FERRO OU AÇO 359 PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE FERRO OU AÇO 68 TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO 44 PERFIS E FIOS DE FERRO OU AÇO 25 São Paulo é o quarto maior exportador de siderurgia do país em Os principais produtos exportados são Produtos Laminados Panos de Ferro ou Aço, US$ 471,29 milhões e Fio-Máquinas e Barras de Ferro ou Aço no valor de US$ 359,46 milhões, que juntos possuem 85,5% da pauta siderúrgica do estado. 148

150 5 ) Exportações de Santa Catarina no setor siderúrgico em 2014 PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO 53 TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO 36 PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE FERRO OU AÇO 15 OBRAS DE FERRO FUND. FERRO OU AÇO 1 PERFIS E FIOS DE FERRO OU AÇO 1 O quinto estado brasileiro exportador de siderurgia é Santa Catarina, que exportou principalmente US$ 52,63 milhões de Produtos Laminados Planos de Ferro ou Aço, US$ 36,19 milhões de Tubos de Ferro Fundido, Ferro ou Aço, e US$ 14,92 milhões de Produtos Semimanufaturados de Ferro ou Aço. Juntos, estes três produtos representaram 98,2% da pauta do estado. 149

151 Principais produtos da pauta exportadora do setor siderúrgico de MG e estados concorrentes Tubos de ferro fundido, ferro ou aço Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 1,17 bilhão Minas Gerais Espírito Santo São Paulo Santa Catarina Rio de Janeiro Rio Grande do Sul Minas Gerais é o maior estado exportador de Tubos de Ferro Fundido, Ferro ou Aço. Em 2014, exportou US$ 732,07 milhões, valor 26,8% maior do que no ano anterior e 62,7% do total exportado pelo Brasil. O Espirito Santo em 2014 saltou da terceira para a segunda posição, com um aumento de 1140,2% do valor exportado se comparado a São Paulo, terceiro lugar em 2014, teve uma redução de exportação do produto em US$ 16,44 milhões. 150

152 Produtos semimanufaturados de ferro ou aço Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 3,19 bilhões Rio de Janeiro Espírito Santo Minas Gerais São Paulo Paraná Santa Catarina Minas Gerais se encontra na terceira colocação de estado brasileiro exportador de Produtos Semimanufaturados de Ferro ou Aço em O valor de US$ 393,06 milhões é 26,5% menor do que o valor exportado em Em primeiro lugar está Rio de Janeiro, que exportou 62,6% do total brasileiro. O segundo lugar é Espírito Santo, que teve um aumento de 206,7% em relação a 2013, colocando-o em segundo lugar e ultrapassando Minas Gerais em

153 Produtos laminados planos de ferro ou aço Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 1,56 bilhão São Paulo Espírito Santo Minas Gerais Rio de Janeiro Santa Catarina Paraná O Espírito Santo também ultrapassou Minas Gerais na venda de Produtos Laminados Planos de Ferro ou Aço para o exterior em 2014, com US$ 372,41 milhões e 24,5% de variação positiva com o ano anterior. Minas Gerais, terceiro colocado no ranking brasileiro do produto, vendeu US$ 5,28 milhões a mais que 2013, porém a variação positiva não foi suficiente para mantê-lo em segundo lugar. São Paulo, primeiro exportador brasileiro de Produtos Laminados Planos de Ferro ou Aço, exportou 64,7% a mais em 2014 em comparação a

154 Fio-máquinas e barras de ferro ou aço Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 665,32 milhões ,1 3 São Paulo Minas Gerais Rio Grande do Sul Rio de Janeiro Paraná Mato Grosso do Sul Embora a redução no valor exportado de 5,5% em 2014 se comparado a 2013, Minas Gerais se mantém na segunda colocação no ranking de estados brasileiros exportadores de Fio-Máquinas e Barras de Ferro ou Aço. O primeiro lugar, São Paulo, exportou US$ 359,46 milhões em 2014, valor que representa 54,0% do total exportado pelo Brasil. 153

155 Perfis e fios de ferro ou aço Total exportado pelo Brasil em 2014: US$ 125,09 milhões , Minas Gerais São Paulo Rio de Janeiro Paraná Rio Grande do Sul Espírito Santo Em 2014, Minas Gerais, principal exportador de Perfis e Fios de Ferro ou Aço do Brasil, teve uma queda de 25,1% do valor exportado, passando de US$ 75,74 milhões para US$ 56,75 milhões. O Paraná teve variação positiva de 3740,5% do valor exportado do produto, que o fez passar para 4ª posição, ultrapassando Rio Grande do Sul e Espírito Santo. 154

156 EXPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS DO SETOR SIDERÚRGICO Produtos exportados Principais produtos exportados do setor siderúrgico 2014 TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO 732 PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU FIO-MÁQUINAS E BARRAS DE FERRO OU AÇO 209 PERFIS E FIOS DE FERRO OU AÇO 57 FIOS DE OUTRAS LIGAS DE AÇO DEMAIS PRODUTOS METALÚRGICOS OBRAS DE FERRO FUND. FERRO OU AÇO 3 0,4 0,02 O ranking dos três principais grupos de produtos siderúrgicos exportados em 2014 por Minas Gerais compõem 84,6% da pauta, sendo o principal produto, Tubos de Ferro Fundido, Ferro ou Aço, seguido de Produtos Semimanufaturados de Ferro ou Aço, e Produtos Laminados Planos de Ferro ou Aço. Dentre os oito grupos exportados, Tubos de Ferro Fundido, Ferro ou Aço; Produtos Laminados Planos de Ferro ou Aço; e Demais Produtos Metalúrgicos (em sua maioria, Perfis de Outras Ligas de Aços) tiveram variação positiva. 155

157 Comparativo 2005/2014 da participação dos 5 principais produtos exportados por MG na pauta do setor siderúrgico 42,0% 30% 22,6% 34% 20,0% 26% 7% 12,0% 3% 3% Comparando a participação dos cinco principais produtos exportados por Minas Gerais na pauta da Siderurgia de 2005 e 2014, o grupo Tubos de Ferro Fundido aumentou sua participação, passando de 7,2% para 42,0%. As suas exportações foram de US$ 174,42 milhões, em 2005 e em 2014, passaram a ser US$ 732,07 milhões. Outro grupo que aumentou sua participação foi Perfis e Fios de Ferro ou Aço, que saiu de 3,0% de participação para 3,3%. 156

158 Maiores aumentos nas exportações em US$ 2013/2014 TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO 155 PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO 5 DEMAIS PRODUTOS METALÚRGICOS 0,3 O maior aumento nas exportações mineiras do setor siderúrgico foi dado ao grupo de produtos Tubos de Ferro Fundido, Ferro ou Aço, que teve variação positiva de 26,8% e acréscimo de US$ 154,79 milhões. O segundo produto do ranking avaliado no gráfico teve aumento de 1,5% em suas exportações e o terceiro de 246,7%, com valor US$ 318,14 mil. Dentre os oito grupos de produtos do setor siderúrgico, três tiveram variação positiva e cinco variação negativa. 157

159 Maiores reduções nas exportações em US$ 2013/ PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE FERRO OU AÇO -19 PERFIS E FIOS DE FERRO OU AÇO -12 FIO-MÁQUINAS E BARRAS DE FERRO OU AÇO -1 FIOS DE OUTRAS LIGAS DE AÇO -1 OBRAS DE FERRO FUND. FERRO OU AÇO O produto com a maior redução nas exportações mineiras do setor siderúrgico em 2014 foi Produtos Semimanufaturados de Ferro ou Aço, com variação negativa de 26,5%. Em 2013 as exportações desse produto foi equivalente a US$ 534,62 milhões, já em 2014 foi para US$ 393,06 milhões. Apesar da redução desse produto, ele continua como sendo um dos principais produtos exportados do setor siderúrgico. 158

160 Variação das exportações da siderurgia (em US$ milhões) Valores em milhões de toneladas (500) (1.000) (1.500) (2.000) 0, , , , ,2-0,5-0, ,8-0, (0) (0) (1) (1) (1) (1) Var. US$ Var. Kg Variação percentual das exportações da siderurgia (var.%) 38% 25% 25% 24% 9% 1% -7% -1% % -4% -15% -11% -17% -22% -19% -22% -29% -47% Var.% US$ Var.% Kg 159

161 Mercados de destino da siderurgia ,3% 30,9% 2,3% 2,4% 2,5% 2,8% 3,0% 4,0% 4,4% 6,7% 15,7% Estados Unidos Argentina Emirados Árabes Unidos Iraque Colômbia México Bélgica Coreia do Sul Cingapura Tailândia Demais Países 160

162 Principais mercados de destino da siderurgia 2005/ US$ milhões (FOB) 2005 US$ milhões (FOB) 2014 Estados Unidos continuam como o principal comprador das exportações mineiras do setor siderúrgico, com valor exportado em 2014 de US$ 538,00 milhões. Sua representação dentre os países compradores de produtos siderúrgicos é de 30,9%. Os dez principais países compradores juntos representam 74,7% e compram do Estado o equivalente a US$ 1,30 bilhão. Dentre esses países, os que aumentaram suas importações de Minas Gerais em relação a 2013 foram Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos, Iraque, Colômbia e Bélgica. 161

163 Modais utilizados nas exportações do setor siderúrgico ,4% 5,2% 0,4% 0,1% 91% 92% 93% 94% 95% 96% 97% 98% 99% 100% Marítima Rodoviária Ferroviária Aérea Em 2014, o modal marítimo foi responsável por 94,4% do valor total das exportações do setor siderúrgico em Minas Gerais, com valor de US$ 1,64 bilhão. Na comparação anual, houve crescimento de 1,1% desse modal. O segundo modal utilizado foi o rodoviário, com 5,2% de participação e valor de US$ 90,57 milhões (queda de 23,2% das exportações). Pelo modal ferroviário foi passado produtos do setor siderúrgico equivalente a US$ 6,82 milhões, pelo aéreo o valor de US$ 923,28 mil e pelos Meios Próprios o valor de US$ 4,20 mil. 162

164 Unidades alfandegadas de saída ,0% 42,4% 3,2% 2,0% 0,9% 2,5% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% RIO DE JANEIRO - PORTO - RJ URUGUAIANA - RODOVIA - RS SANTOS - SP VITORIA - PORTO - ES RIO DE JANEIRO - PORTO (SEPETIBA) - RJ Demais Unidades Alfandegadas Em 2014, o porto do Rio de Janeiro (RJ) foi a unidade alfandegada por onde passaram mais produtos da siderurgia, com valor total de US$ 853,55 milhões, representando 49,0% de participação. Em seguida vieram o porto de Vitória (ES), com valor de US$ 738,95 milhões, e a rodovia Uruguaiana (RS), com US$ 56,38 milhões. Juntos, essas três unidades foram responsáveis por 94,6% das exportações do setor siderúrgico de Minas Gerais. Das dez principais unidades alfandegadas, o porto do Rio de Janeiro (RJ), o porto de Santos (SP), a rodovia Corumbá (MS) e o aeroporto de Campinas (SP) foram as que tiveram variação positiva em relação ao ano anterior. 163

165 IMPORTAÇÕES DE MINAS GERAIS DO SETOR SIDERÚRGICO Produtos importados Principais produtos importados OBRAS DE FERRO FUND. FERRO OU AÇO 44 TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO 24 PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU FIO-MÁQUINAS E BARRAS DE FERRO OU AÇO PERFIS E FIOS DE FERRO OU AÇO PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE 7 8 DEMAIS PRODUTOS METALÚRGICOS 5 FIOS DE OUTRAS LIGAS DE AÇO 3 Dos produtos do setor siderúrgico importados por Minas Gerais, Obras de Ferro Fundido, Ferro ou Aço lidera o ranking das importações, com valor de US$ 44,45 milhões, 103,5% maior se comparado a Dentre os dez principais grupos, Obras de Ferro Fundido, Ferro ou Aço, e Produtos Semimanufaturados de Ferro ou Aço foram os produtos que tiveram variação positiva em relação ao ano anterior, sendo 103,5% e 36,0%, respectivamente. 164

166 Comparativo 2005/2014 da participação dos 5 principais produtos importados por MG na pauta do setor siderúrgico 35% 37% 19% 10% 23% 14% 14% 6% 7% 3,7% OBRAS DE FERRO FUND. FERRO OU AÇO TUBOS DE FERRO FUNDIDO,FERRO OU AÇO PROD. LAMINADOS PLANOS DE FERRO OU AÇO FIO-MÁQUINAS E PERFIS E FIOS DE BARRAS DE FERRO FERRO OU AÇO OU AÇO Dentre os cinco principais produtos importados por Minas Gerais na siderurgia, em 2014, Tubos de Ferro Fundido, Ferro ou Aço, Fio-Máquinas e Barras de Ferro ou Aço, e Perfis e Fios de Ferro ou Aço tiveram aumento de suas participações, se comparado a O valor importado por esses três produtos também aumentaram, se comparando 2005 e 2014, com variações positivas de 265,7%, 363,6% e 241,2%, respectivamente. 165

167 Maiores aumentos nas importações em US$ 2013/2014 OBRAS DE FERRO FUND. FERRO OU AÇO 23 PRODUTOS SEMIMANUFATURADOS DE FERRO OU AÇO 2 Dos produtos do setor siderúrgico importados por Minas Gerais em 2014 que tiveram aumento, se comparado ao ano anterior, Obras de Ferro Fundido, Ferro ou Aço foi o principal, com crescimento de US$ 22,60 milhões e aumento em 103,5%. Dos oito grupos importados, dois tiveram aumento em suas importações e seis variações negativas. 166

CHILE Comércio Exterior

CHILE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CHILE Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos. Principais

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Perfil Exportador do Estado de Minas Gerais

Perfil Exportador do Estado de Minas Gerais Perfil Exportador do Estado de Minas Gerais 2013 1 Apex-Brasil Maurício Borges PRESIDENTE José Ricardo Santana DIRETOR DE NEGÓCIOS Tatiana Martins Porto DIRETORA DE GESTÃO CORPORATIVA Marcos Tadeu Caputi

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Junho/2012

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Junho/2012 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Junho/2012 I - Resultados do mês Em junho de 2012 as exportações

Leia mais

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior

ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ILHAS SALOMÃO Comércio Exterior Abril de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Estrutura Produtiva e Evolução da Economia de São Paulo

Estrutura Produtiva e Evolução da Economia de São Paulo Estrutura Produtiva e Evolução da Economia de São Paulo Este boxe apresenta a estrutura da economia paulista e sua evolução nos últimos dez anos, comparando-as com a do país. Gráfico 1 PIB Variação real

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR DESEMPENHO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE DE 2004

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR DESEMPENHO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE DE 2004 MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO, INDÚSTRIA E COMÉRCIO EXTERIOR DESEMPENHO DO COMÉRCIO EXTERIOR BRASILEIRO NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE DE 2004 03 DE MAIO DE 2004 BALANÇA COMERCIAL BRASILEIRA JANEIRO/ABRIL -

Leia mais

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR

Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR Paraná Cooperativo EDIÇÃO ESPECIAL EXPORTAÇÕES Informe Diário nº 2.092 Sexta-feira, 08 de maio de 2009 Assessoria de Imprensa da Ocepar/Sescoop-PR EXPORTAÇÕES DAS COOPERATIVAS NO AGRONEGÓCIO EM 1. RESULTADO

Leia mais

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2013

Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2013 Balança Comercial dos Agronegócios Paulista e Brasileiro no Ano de 2013 No ano de 2013, as exportações 1 do Estado de São Paulo somaram US$ 56,32 bilhões (23,3% do total nacional), e as importações 2,

Leia mais

LIBÉRIA Comércio Exterior

LIBÉRIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC LIBÉRIA Comércio Exterior Setembro de 2015 Tabela 1 Principais

Leia mais

GRÉCIA Comércio Exterior

GRÉCIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC GRÉCIA Comércio Exterior Abril de 2015 Principais Indicadores Econômicos

Leia mais

Fapespa Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará INFORME TÉCNICO DO COMÉRCIO EXTERIOR PARAENSE

Fapespa Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará INFORME TÉCNICO DO COMÉRCIO EXTERIOR PARAENSE Fapespa Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará INFORME TÉCNICO DO COMÉRCIO EXTERIOR PARAENSE JULHO 2015 GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ Simão Robison Oliveira Jatene Governador do Estado do

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Março/2015

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Março/2015 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Março/2015 I Resultados do mês (comparativo Mar/2015 Mar/2014)

Leia mais

AUSTRÁLIA Comércio Exterior

AUSTRÁLIA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC AUSTRÁLIA Comércio Exterior Junho de 2015 Principais Indicadores

Leia mais

BELIZE Comércio Exterior

BELIZE Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BELIZE Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

THIAGO DE MORAES thiagoraes@hotmail.com. ORIENTADOR: CRISTIANO MORINI Estágio Supervisionado em ADM-GNI - UNIMEP cmorini@unimep.br

THIAGO DE MORAES thiagoraes@hotmail.com. ORIENTADOR: CRISTIANO MORINI Estágio Supervisionado em ADM-GNI - UNIMEP cmorini@unimep.br Panorama Recente do Comércio Exterior Brasileiro: Um Estudo Comparativo (2003 2006) Entre as Cinco Principais Cidades Exportadoras do Estado de São Paulo. THIAGO DE MORAES thiagoraes@hotmail.com ORIENTADOR:

Leia mais

Informativo PIB Trimestral

Informativo PIB Trimestral Informativo PIB Trimestral v. 1 n. 1 abr. jun. 2010 ISSN 2178-8367 Economia baiana cresce 10,4% no segundo trimestre e acumula alta de 10,0% no 1º semestre No segundo trimestre de 2010, a economia baiana

Leia mais

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil

FACT-SHEET. Cana-de-Açúcar, Milho e Soja. Programa Agricultura e Meio Ambiente. WWF - Brasil FACT-SHEET Cana-de-Açúcar, Milho e Soja Programa Agricultura e Meio Ambiente WWF - Brasília Março 28 WWF- Secretaria Geral Denise Hamú Superintendência de Conservação de Programas Temáticos Carlos Alberto

Leia mais

Região Zona da Mata. Regional Dezembro 2013

Região Zona da Mata. Regional Dezembro 2013 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Zona da Mata engloba a Fiemg Regional Zona da Mata. Região Zona da Mata GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007

ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES Janeiro a Dezembro / 2007 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES MATO-GROSSENSES / 2007 1- Balança Comercial Mato Grosso continua tendo superávit na Balança Comercial registrando em 2007 um expressivo saldo de US$ 4,38 bilhões valor que representa

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Setembro 2015

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Setembro 2015 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Setembro 2015 As exportações paranaenses, em setembro, apresentaram queda de -8,61% em relação a agosto. O valor exportado atingiu a US$ 1,293 bilhão, ficando,

Leia mais

INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASILEIRO NO MERCOSUL 1994 A 2003

INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASILEIRO NO MERCOSUL 1994 A 2003 INTERCÂMBIO COMERCIAL BRASILEIRO NO A Marco Antônio Martins da Costa Melucci Friedhlde Maria Kutner Manolescu -Faculdade de Ciências Sociais Aplicadas FCSA Universidade do Vale do Paraíba. Av. Shishima

Leia mais

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior

Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Países Íbero-Americanos Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice.

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Outubro/2015 I Resultados do mês (comparativo Outubro/2015 Outubro/2014)

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Agosto/2015

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio. Balança Comercial do Agronegócio Agosto/2015 MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Agosto/2015 I Resultados do mês (comparativo Agosto/2015 Agosto/2014)

Leia mais

PIB DO ESTADO DE RONDÔNIA 2007

PIB DO ESTADO DE RONDÔNIA 2007 PIB DO ESTADO DE RONDÔNIA 2007 Para o ano de 2007, o Produto Interno Bruto PIB do Estado de Rondônia apresentou um crescimento de 5,2% em relação ao ano anterior, ficando assim com 16ª a colocação no ranking

Leia mais

- Corr. de comércio: US$ 38,9 bi, 2º maior valor para meses de abril, (1º abr-13: US$ 42,3 bi);

- Corr. de comércio: US$ 38,9 bi, 2º maior valor para meses de abril, (1º abr-13: US$ 42,3 bi); Abril / 2014 Resultados de Abril de 2014 - Exportação: US$ 19,7 bi em valor e média de US$ 986,2 milhões, 5,2% acima da média de abr-13 (US$ 937,8 milhões); 2ª maior média de exportação para abril (1º

Leia mais

Boletim de Comércio Exterior da Bahia Março 2015

Boletim de Comércio Exterior da Bahia Março 2015 ISSN 2179-8745 Boletim de Comércio Exterior da Bahia Março 2015 Sumário SUMÁRIO Governo do Estado da Bahia Rui Costa Secretaria do Planejamento João Leão Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais

Leia mais

Perfil Exportador do Estado do Rio de Janeiro

Perfil Exportador do Estado do Rio de Janeiro Perfil Exportador do Estado do Rio de Janeiro 2013 Apex-Brasil Maurício Borges PRESIDENTE Rogério Bellini DIRETOR DE NEGÓCIOS Regina Maria Silverio DIRETORA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO Marcos Tadeu Caputi

Leia mais

1. Balança Comercial do Ceará

1. Balança Comercial do Ceará Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

As mudanças no comércio exterior brasileiro no primeiro semestre de 2008

As mudanças no comércio exterior brasileiro no primeiro semestre de 2008 As mudanças no comércio exterior brasileiro no primeiro semestre de 2008 Julio Gomes de Almeida Mauro Thury de Vieira Sá Daniel Keller de Almeida Texto para Discussão. IE/UNICAMP n. 149, nov. 2008. ISSN

Leia mais

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ

Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária. Novembro 2015 PARANÁ Soja - Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro 2015 PARANÁ A estimativa de área para a safra 2015/16 de soja é recorde no Paraná. Segundo os técnicos de campo serão semeados 5,24 milhões de hectares,

Leia mais

REINO UNIDO Comércio Exterior

REINO UNIDO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC REINO UNIDO Comércio Exterior Setembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

A Logística Brasileira Hoje e Suas Tendências

A Logística Brasileira Hoje e Suas Tendências A Logística Brasileira Hoje e Suas Tendências Prof. Manoel A. S. Reis, PhD I SEMINÁRIO DE INFRAESTRUTURA DA BRITCHAM Segmento de Transportes no Brasil São Paulo 18 de Novembro de 2010 1. Características

Leia mais

PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA

PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA PANORAMA DA INDÚSTRIA DE TRANSFORMAÇÃO BRASILEIRA 5ª Edição Última atualização 17 de Dezembro de 2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 5 1. A DESINDUSTRIALIZAÇÃO NO BRASIL... 6 1.1. Evolução da Participação da

Leia mais

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO

MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Secretaria de Relações Internacionais do Agronegócio Balança Comercial do Agronegócio Janeiro/2016 I Resultados do mês (comparativo jan/2016 jan/2015)

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2009

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2009 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2009 A crise financeira internacional continua afetando negativamente o comércio exterior paranaense: apesar das exportações terem aumentado 43,44% em março,

Leia mais

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC

BRASIL 16.783.231 13.806.365 21,56 SANTA CATARINA 585.066 578.707 1,10 Fonte: MDIC BALANÇA COMERCIAL DE SC BALANÇA COMERCIAL EXPORTAÇÕES E IMPORTAÇÕES CATARINENSES 1 EXPORTAÇÕES CATARINENSES - DEZEMBRO/2015 As exportações catarinenses cresceram 1,10 no mês de dezembro de 2015 em relação

Leia mais

BOLETIM DE CONJUNTURA INDUSTRIAL

BOLETIM DE CONJUNTURA INDUSTRIAL GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO (SEPLAG) Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE) BOLETIM DE CONJUNTURA INDUSTRIAL 3º TRIMESTRE DE 2011 Fortaleza-CE

Leia mais

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior

PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC PAÍSES BAIXOS Comércio Exterior Outubro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE BLUMENAU, 03/12/2014

MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE BLUMENAU, 03/12/2014 MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE BLUMENAU, 03/12/2014 Focos estratégicos Diversificação e agregação de valor: incentivar a diversificação de mercados e a agregação de valor à pauta exportadora

Leia mais

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais.

Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Maio/2014 OBJETIVO Estruturar informações econômicas básicas sobre a caracterização da indústria mineira no Estado de Minas Gerais e em suas Regionais. Permitir ainda, uma análise comparativa da evolução

Leia mais

MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE CHAPECÓ, 08/12/2014

MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE CHAPECÓ, 08/12/2014 MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE CHAPECÓ, 08/12/2014 MAPA ESTRATÉGICO DO COMÉRCIO EXTERIOR CATARINENSE JARAGUÁ DO SUL, 05/12/2014 Focos estratégicos Diversificação e agregação de valor:

Leia mais

O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã

O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã São Paulo Rio de Janeiro Brasília Curitiba Porto Alegre Recife Londres Lisboa Shanghai Miami Buenos Aires O Relacionamento Comercial Brasil-China, Hoje e Amanhã Durval de Noronha Goyos Jr. São Paulo, 12

Leia mais

Mapa do Ensino Superior no Brasil

Mapa do Ensino Superior no Brasil Mapa do Ensino Superior no Brasil 2015 Índice Índice Palavra do Presidente...5 Brasil...6 Região Sudeste... 16 Estado de São Paulo...17 Estado de Minas Gerais...24 Estado do Rio de Janeiro...31 Estado

Leia mais

Tabela 01 Mundo Soja Área, produção e produtividade Safra 2009/10 a 2013/14

Tabela 01 Mundo Soja Área, produção e produtividade Safra 2009/10 a 2013/14 Soja Análise da Conjuntura Agropecuária Novembro de 2013 MUNDO A economia mundial cada vez mais globalizada tem sido o principal propulsor responsável pelo aumento da produção de soja. Com o aumento do

Leia mais

ESTATÍSTICAS DE COMÉRCIO EXTERIOR, 2005 EMPRESAS DO ESPÍRITO SANTO

ESTATÍSTICAS DE COMÉRCIO EXTERIOR, 2005 EMPRESAS DO ESPÍRITO SANTO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO - SEP INSTITUTO JONES DOS SANTOS NEVES - IJSN ESTATÍSTICAS DE COMÉRCIO EXTERIOR, 2005 EMPRESAS DO ESPÍRITO SANTO Vitória,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ

SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ SECRETARIA DE ESTADO DE TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ PLANO ESTADUAL DE LOGÍSTICA E TRANSPORTES DO ESTADO DO PARÁ PERFIL ECONÔMICO E INSERÇÃO INTERNACIONAL DO PARÁ SÃO PAULO MARÇO/2009 EQUIPE TÉCNICA Carlos

Leia mais

Empresas mineradoras no Brasil

Empresas mineradoras no Brasil Em 211, a Produção Mineral Brasileira (PMB) deverá atingir um novo recorde ao totalizar US$ 5 bilhões (valor estimado), o que configurará um aumento de 28% se comparado ao valor registrado em 21: US$ 39

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Abril de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março de 2015... 5 3.

Leia mais

Panorama Econômico - Outubro/08

Panorama Econômico - Outubro/08 Panorama Econômico - Outubro/08 COMÉRCIO INTERNACIONAL BALANÇA COMERCIAL MENSAL (OUTUBRO/2008) - MDIC Fato Em outubro, a Balança Comercial fechou com superavit de US$ 1,21 bilhão, resultado de exportações

Leia mais

Fevereiro/2014. Cenário Econômico: Piora das Perspectivas de Crescimento. Departamento t de Pesquisas e Estudos Econômicos

Fevereiro/2014. Cenário Econômico: Piora das Perspectivas de Crescimento. Departamento t de Pesquisas e Estudos Econômicos Fevereiro/2014 Cenário Econômico: Piora das Perspectivas de Crescimento Departamento t de Pesquisas e Estudos Econômicos 1 Retrospectiva 2013 Frustração das Expectativas 2 Deterioração das expectativas

Leia mais

Porto Alegre, Dezembro de 2015

Porto Alegre, Dezembro de 2015 Porto Alegre, Dezembro de 2015 Análise de indicadores do mês de novembro No mês, a exportação alcançou cifra de US$ 13,806 bilhões. Sobre novembro de 2014, as exportações registraram retração de 11,8%,

Leia mais

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2014 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

PIB do Agronegócio CEPEA-USP/CNA Janeiro a abril de 2008 NÚMEROS BONS E ESTÁVEIS PARA O AGRONEGÓCIO EM ABRIL

PIB do Agronegócio CEPEA-USP/CNA Janeiro a abril de 2008 NÚMEROS BONS E ESTÁVEIS PARA O AGRONEGÓCIO EM ABRIL NÚMEROS BONS E ESTÁVEIS PARA O AGRONEGÓCIO EM ABRIL O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro estimado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada da Universidade de São Paulo (Cepea),

Leia mais

Associação Latino-Americana de Integração Comércio Exterior

Associação Latino-Americana de Integração Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC Associação Latino-Americana de Integração Comércio Exterior Outubro

Leia mais

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior

CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC CAZAQUISTÃO Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

TAXA DE CÂMBIO EFETIVA REAL Nota Metodológica

TAXA DE CÂMBIO EFETIVA REAL Nota Metodológica TAXA DE CÂMBIO EFETIVA REAL Nota Metodológica (Atualizada em março de 2015) Foram construídas quarenta e três taxas de câmbio efetivas reais, sendo trinta e seis taxas de exportação e sete taxas de importação.

Leia mais

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Exportaminas

Governo do Estado de Minas Gerais Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico Exportaminas NOTA TÉCNICA MERCOSUL* - Agronegócio, Eletrônica e TIC e Biotecnologia 2010-2014 * Mercado Comum do Sul, composto pela República Federativa do Brasil, República da Argentina, República do Paraguai, República

Leia mais

SURINAME Comércio Exterior

SURINAME Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC SURINAME Comércio Exterior Novembro de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO INVESTIMENTO EXTERNO DIRETO (IED) NO BRASIL: 1995-2013 1 RESUMO

A EVOLUÇÃO DO INVESTIMENTO EXTERNO DIRETO (IED) NO BRASIL: 1995-2013 1 RESUMO 1 A EVOLUÇÃO DO INVESTIMENTO EXTERNO DIRETO (IED) NO BRASIL: 1995-2013 1 Cleidi Dinara Gregori 2 RESUMO Este artigo tem como objetivo analisar a evolução do investimento externo direto, também conhecido

Leia mais

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES RELATÓRIO I ESTUDO DE DEMANDA

REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES RELATÓRIO I ESTUDO DE DEMANDA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL MINISTÉRIO DOS TRANSPORTES AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES TERRESTRES RELATÓRIO I ESTUDO DE DEMANDA TRECHO Estrela D Oeste (SP) - Dourados (MS) Audiência Pública nº 139/2013

Leia mais

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

101/15 30/06/2015. Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados 101/15 30/06/2015 Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Junho de 2015 Sumário 1. Perspectivas do CenárioEconômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Março

Leia mais

ANO 4 NÚMERO 25 MARÇO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO

ANO 4 NÚMERO 25 MARÇO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO ANO 4 NÚMERO 25 MARÇO DE 2014 PROFESSORES RESPONSÁVEIS: FLÁVIO RIANI & RICARDO RABELO 1 - CONSIDERAÇÕES INICIAIS Em geral as estatísticas sobre a economia brasileira nesse início de ano não têm sido animadoras

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013 Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Março 2013 As exportações em março apresentaram aumento de +27,85% em relação a fevereiro. O valor exportado superou novamente a marca de US$ 1 bilhão, atingindo

Leia mais

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China

Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China Oportunidades de Negócios e Parcerias entre Santa Catarina e China China Brazil Santa Catarina Santa Catarina Dados Gerais SANTA CATARINA Área: 95,442 Km² População: 6,38 Milhões (2012) Densidade: 67 habitantes/km²

Leia mais

Analise o gráfico sobre o número acumulado de inversões térmicas, de 1985 a 2003, e a) defina o fenômeno meteorológico denominado inversão

Analise o gráfico sobre o número acumulado de inversões térmicas, de 1985 a 2003, e a) defina o fenômeno meteorológico denominado inversão 11 GEOGRAFIA Nas épocas de estiagem, a dispersão de poluentes é dificultada e a qualidade do ar piora muito na cidade de São Paulo, afetando, consideravelmente, a saúde das pessoas. NÚMERO DE INVERSÕES

Leia mais

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA

QUADRO DO SETOR ALIMENTAR EM SANTA CATARINA 1. PANORAMA DO SETOR DE ALIMENTOS EM SANTA CATARINA Câmara Italiana de Comércio e Indústria de Santa Catarina (Órgão reconhecido pelo Governo Italiano Decreto Mise29/7/2009) Tel.: +55 48 3027 2710 / Fax: +55 48 3222 2898 www.brasileitalia.com.br info@brasileitalia.com.br

Leia mais

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Junho 2010

Desempenho do Comércio Exterior Paranaense Junho 2010 Depenho do Comércio Exterior Paranaense Junho 2010 As exportações em junho apresentaram redução de 8,57% sobre maio após expansão por quatro meses consecutivos. Desta forma, supera a marca de US$ 1 bilhão

Leia mais

Visão. O comércio entre os BRICS e suas oportunidades de crescimento. do Desenvolvimento. nº 93 15 abr 2011. no comércio internacional

Visão. O comércio entre os BRICS e suas oportunidades de crescimento. do Desenvolvimento. nº 93 15 abr 2011. no comércio internacional Visão do Desenvolvimento nº 93 15 abr 2011 O comércio entre os BRICS e suas oportunidades de crescimento Por Fernando Puga e Filipe Lage de Sousa Economistas da APE Países têm grande potencial de aprofundar

Leia mais

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2012

Comércio Exterior Cearense Fevereiro de 2012 Enfoque Econômico é uma publicação do IPECE que tem por objetivo fornecer informações de forma imediata sobre políticas econômicas, estudos e pesquisas de interesse da população cearense. Por esse instrumento

Leia mais

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano

Valor das Importações e das Exportações, nos Açores, por ano Q.10.01 - Resultados Globais, por ano Unidade: 1 000 Euros 1998 1999 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Importações (CIF) 34 490 773 37 505 656 43 257 180 44 093 881 42 466 265 41 753 699 45

Leia mais

Equipe: RENATA BARBOSA DE ARAÚJO DUARTE

Equipe: RENATA BARBOSA DE ARAÚJO DUARTE As Micro e Pequenas Empresas na Exportação Brasileira Brasil 1998-2009 EDITORIAL Presidente do Conselho Deliberativo Nacional: ROBERTO SIMÕES Diretor-Presidente: PAULO TARCISO OKAMOTTO Diretor Técnico:

Leia mais

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias

50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias 50 cidades com as melhores opções para aberturas de franquias Pesquisa realizada pela Rizzo Franchise e divulgada pela revista Exame listou as 50 cidades com as melhores oportunidades para abertura de

Leia mais

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO

DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES SÓCIO-ECONÔMICOS E COMERCIAIS EGITO DADOS GERAIS BÁSICOS E PRINCIPAIS INDICADORES Indice: - Dados Gerais Básicos e Indicadores Sócio-Econômicos - Balanço de Pagamentos - Comércio Exterior - Composição do Comércio Exterior - Direção do Comércio

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA "LUIZ DE QUEIROZ"

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO DEPARTAMENTO DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA ESCOLA SUPERIOR DE AGRICULTURA LUIZ DE QUEIROZ Nota: A reprodução do artigo abaixo ou de trechos do mesmo é autorizada, sendo obrigatória a citação do nome dos autores. O texto abaixo está publicado em: www.cepea.esalq.usp.br/macro/ 1. Introdução EXPORTAÇÕES

Leia mais

Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 : Perfil econômico dos Estados-sede

Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 : Perfil econômico dos Estados-sede Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 : Perfil econômico dos Estados-sede Índice Estado página Amazonas (cidade-sede Manaus)... 3 Bahia (cidade-sede Salvador)... 8 Ceará (cidade-sede Fortaleza)... 13 Distrito

Leia mais

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações

- 300. Saldo BC Importações Importações s/gás Exportações Carta de Conjuntura nº2 Dezembro de 2015 Setor Externo As cotações do dólar recuaram em relação aos últimos meses, chegando a taxa média em novembro a ficar em R$ 3,77, cerca de 2,77% abaixo da taxa média

Leia mais

Comércio Internacional Português

Comércio Internacional Português Comércio Internacional Português Exportações Portuguesas de Bens Janeiro a agosto de 2013 Direção de Informação, outubro de 2013 CIP bens 2013 (janeiro a agosto) - principais resultados Em 2013 (janeiro

Leia mais

Rio de Janeiro: perfil econômico, evolução recente e perspectivas

Rio de Janeiro: perfil econômico, evolução recente e perspectivas Rio de eiro: perfil econômico, evolução recente e perspectivas Tabela 1 Composição do Produto Interno Bruto 2011 Este boxe aborda a estrutura produtiva e a evolução recente, bem como explora as perspectivas

Leia mais

A Mineração Industrial em Goiás

A Mineração Industrial em Goiás A Mineração Industrial em Goiás Luciano Ferreira da Silva 1 Resumo: A extração mineral constitui atividade de relevante importância para a economia do estado de Goiás, ocupando posição de destaque no cenário

Leia mais

Análise dos investimentos industriais previstos para a Bahia por Territórios de Identidade e setores de atividade econômica entre 2008 e 2012

Análise dos investimentos industriais previstos para a Bahia por Territórios de Identidade e setores de atividade econômica entre 2008 e 2012 ARTIGOS Análise dos investimentos industriais previstos para a Bahia por Territórios de Identidade e setores de atividade econômica entre 2008 e 2012 Fabiana Karine S. Andrade* Os investimentos industriais

Leia mais

Brasil-China no Século XXI

Brasil-China no Século XXI Brasil-China no Século XXI Pespectivas para uma Parceria de Sucesso Gabriel Stoliar Diretor Executivo de Planejamento e Gestão Abril 2004 1 A progressão da economia chinesa é um dos fenômenos deste início

Leia mais

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado

Políticas Públicas. Lélio de Lima Prado Políticas Públicas Lélio de Lima Prado Política Cambial dez/03 abr/04 ago/04 dez/04 abr/05 ago/05 Evolução das Reservas internacionais (Em US$ bilhões) dez/05 abr/06 ago/06 dez/06 abr/07 ago/07 dez/07

Leia mais

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados

Análise Setorial. Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Análise Setorial Fabricação de artefatos de borracha Reforma de pneumáticos usados Fevereiro de 2015 Sumário 1. Perspectivas do Cenário Econômico em 2015... 3 2. Balança Comercial de Fevereiro de 2015...

Leia mais

São Paulo, 16 de julho de 2013.

São Paulo, 16 de julho de 2013. São Paulo, 16 de julho de 2013. Junho 2013 Balança comercial tem resultado inesperado em junho: o resultado da balança comercial brasileira surpreendeu as expectativas para o mês de junho. O superávit

Leia mais

Balança Comercial 2003

Balança Comercial 2003 Balança Comercial 2003 26 de janeiro de 2004 O saldo da balança comercial atingiu US$24,8 bilhões em 2003, o melhor resultado anual já alcançado no comércio exterior brasileiro. As exportações somaram

Leia mais

IMPORTÂNCIA DO CARVÃO VEGETAL PARA A ECONOMIA BRASILEIRA. Alessandro Albino Fontes

IMPORTÂNCIA DO CARVÃO VEGETAL PARA A ECONOMIA BRASILEIRA. Alessandro Albino Fontes Universidade Federal de Viçosa Departamento de Engenharia Florestal IMPORTÂNCIA DO CARVÃO VEGETAL PARA A ECONOMIA BRASILEIRA Alessandro Albino Fontes 1. INTRODUÇÃO Definição O carvão vegetal é um subproduto

Leia mais

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg.

Preço médio da Soja em Mato Grosso do Sul Abril de 2013 - Em R$ por saca de 60 kg. ANÁLISE SOJA MERCADO INTERNO: Nos primeiros dez dias do mês de maio houve valorização nos preços praticados da saca de soja de 6 kg quando comparados aos preços observados em 1 de maio,,38% de aumento

Leia mais

Informativo PIB Trimestral

Informativo PIB Trimestral Informativo PIB Trimestral v. 5 n. 1 jan.-mar. 2014 ISSN 2178-8367 Atividade econômica baiana cresce 2,0% no primeiro trimestre de 2014 O recente dado do Produto Interno Bruto a preços de mercado (PIBpm)

Leia mais

ARGENTINA Comércio Exterior

ARGENTINA Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC ARGENTINA Comércio Exterior Agosto de 2014 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Inovar para Sustentar o Crescimento

Inovar para Sustentar o Crescimento Café & Debate Escola Nacional de Administração Pública ENAP Inovar para Sustentar o Crescimento Glauco Depto. de Sociologia USP Brasília, 19 de abril de 2007 2007 China: volta ao patamar natural? Data

Leia mais

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS

Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014. Unidade de Estudos Econômicos UNIDADE DE ESTUDOS ECONÔMICOS Balança Comercial do Rio Grande do Sul Janeiro 2014 Unidade de Estudos Econômicos O COMÉRCIO EXTERIOR DO RS EM JANEIRO Exportações Apesar do bom crescimento de Produtos Alimentícios e Máquinas e Equipamentos,

Leia mais

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil

UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC UNASUL Comércio Exterior Intercâmbio comercial com o Brasil Agosto

Leia mais

BANGLADESH Comércio Exterior

BANGLADESH Comércio Exterior Ministério das Relações Exteriores - MRE Departamento de Promoção Comercial e Investimentos - DPR Divisão de Inteligência Comercial - DIC BANGLADESH Comércio Exterior Fevereiro de 2015 Índice. Dados Básicos.

Leia mais

Questão 25. Questão 27. Questão 26. alternativa B. alternativa C

Questão 25. Questão 27. Questão 26. alternativa B. alternativa C Questão 25 No Brasil, no período 1990-91 a 2003-04, a produção de grãos apresentou crescimento de 125%, enquanto a área plantada aumentou apenas 24%, conforme mostra o gráfico. BRASIL _ ÁREA PLANTADA E

Leia mais

Produção Industrial Setembro de 2014

Produção Industrial Setembro de 2014 Produção Industrial Setembro de 2014 PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE SANTA CATARINA - SETEMBRO/14 Conforme esperado, o segundo semestre está sendo melhor do que o primeiro. Estamos no terceiro mês consecutivo de

Leia mais

Projeto: Boletim de Conjuntura Industrial, Acompanhamento Setorial, Panorama da Indústria e Análise da Política Industrial

Projeto: Boletim de Conjuntura Industrial, Acompanhamento Setorial, Panorama da Indústria e Análise da Política Industrial Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial Universidade Estadual de Campinas Instituto de Economia Núcleo de Economia Industrial e da Tecnologia Projeto: Boletim de Conjuntura Industrial, Acompanhamento

Leia mais

Produção Industrial Março de 2015

Produção Industrial Março de 2015 Produção Industrial Março de 201 PRODUÇÃO INDUSTRIAL DE SANTA CATARINA - MARÇO/1 Em março, a indústria de Santa Catarina produziu 4,0% menos na comparação com o mesmo mês do ano anterior, sexto resultado

Leia mais

MERCADO DE PASSAGEIROS

MERCADO DE PASSAGEIROS 2 ANAC/SRI/GAMI MERCADO DE PASSAGEIROS Os Estados Unidos representam o principal mercado aéreo internacional do Brasil, tendo respondido por 25,7% do total do volume de passageiros transportados com origem

Leia mais