REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº 018/2007 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº 018/2007 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO"

Transcrição

1 REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIAL Nº 018/2007 TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO SETOR PROCESSO TRT Nº COMISSÃO PERMANENTE DE LICITAÇÃO TIPO Menor Preço por lote, objetivndo o Registro de Preços dos serviços descritos no Anexo I BASE LEGAL Este procedimento licittório obedecerá, integrlmente, s Leis nº , de 17 de julho de 2002, que instituiu modlidde Pregão e 8.666, de 21 de junho de 1993, bem como os Decretos nºs , de 08 de gosto de 2000; Decreto Nº 3.784, de 06 de bril de 2001; Decreto de 19 de setembro de 2001, s Instruções Normtivs/MARE nº 05, de 21 de julho de 1995, nº 01 de 17 de mio de 2001, bem como pels disposições fixds neste Editl e Anexos. OBJETO Contrtção de empres especilizd em trnsporte terrestre e éreo de mobíli dos mgistrdos e servidores, no âmbito deste Regionl, trvés de Registro de Preços, conforme especificções detlhds no Termo de Referênci, constnte do Anexo I deste editl. RECEBIMENTO E ABERTURA DOS ENVELOPES Di 26 de bril de 2007 Hor: 10 hors Tribunl Regionl do Trblho d 14ª Região / Seção de Licitções. Ru: Almirnte Brroso, nº 600, Birro: Centro, 3º Andr -Diretori Gerl - CEP Porto Velho/RO. Comissão Permnente de Licitção/TRT-14ª Região. FORMALIZAÇÃO DE CONSULTAS E EDITAL: ( Licitções/2007); - Telefone: ( 0xx) Fx LOCAL: - Licitções 1

2 EDITAL REGISTRO DE PREÇOS PROCESSO Nº Pregão Presencil nº 018/ DISPOSIÇÕES PRELIMINARES O TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 14ª REGIÃO, medinte o Pregoeiro designdo à fl.213, torn público pr conhecimento dos interessdos que n dt, horário e locl já indicdos nteriormente, relizrá licitção n modlidde PREGÃO PRESENCIAL, do tipo MENOR PREÇO, do lote, objetivndo o Registro de Preços dos serviços descritos no Anexo I O Pregão será relizdo em sessão públic, por meio de proposts de preços escrits e lnces verbis. Os trblhos serão conduzidos por servidor integrnte do qudro efetivo deste Regionl, denomindo Pregoeiro O procedimento licittório obedecerá, integrlmente, s Leis nº , de 17 de julho de 2002, que instituiu modlidde Pregão e 8.666, de 21 de junho de 1993, bem como os Decretos nºs , de 08 de gosto de 2000; 3.784, de 06 de bril de 2001; Decreto de 19 de setembro de 2001, lterdo pelo Decreto 4.342, de 23 de gosto de 2002, e s Instruções Normtivs/MARE nº 05, de 21 de julho de 1995, nº 01 de 17 de mio de 2001, bem como pels disposições fixds neste Editl e Anexos DO OBJETO O presente Pregão tem por objeto o REGISTRO DE PREÇOS, visndo contrtção de empres especilizd em trnsporte terrestre e éreo de mobíli dos mgistrdos e servidores, no âmbito deste Regionl, conforme especificções detlhds no Termo de Referênci, constnte do Anexo I deste editl, com demonstrtivo de previsão mínim e máxim, não se obrigndo Administrção deste Regionl contrtá-los, sendo que prestção do serviço será procedid de cordo com necessidde e conveniênci do Órgão: 2 LOTE 01-Trnsporte Rodoviário Discriminção UNIDADE QUANT. QUANT. Item MÍNIMA MÁXIMA 01 Dentro d Jurisdição de Rondôni e Acre sem quilometrgem definid, estimtiv pr 12 M³KM meses, tempo d entreg prtir d colet vri entre 5 e 10 dis, dependendo d distânci.

3 LOTE 02-Trnsporte Aéreo Dentro d Jurisdição do Estdo do Acre-Estimtiv pr 12 meses 01 Rio Brnco Trucá/AC. M³ QUANT. MÍNIMA de Mudnçs QUANT. MÁXIMA de Mudnçs 02 Rio Brnco M³ Feijó/AC. 03 Rio Brnco M³ Cruzeiro do Sul/AC 04 Trucá Feijó/AC 05 Trucá Cruzeiro do Sul/AC M³ M³ Feijó M³ Cruzeiro do Sul/AC tempo d entreg prtir d colet é de 05 dis DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA - As despess com o pgmento do referido objeto estão prevists no Progrm de Trblho Elemento de Despes FORMALIZAÇÃO DE CONSULTAS Observdo o przo legl de dois dis úteis ntes d dt fixd pr recebimento ds proposts, o fornecedor poderá formulr consults por fx, informndo o número d licitção REFERÊNCIA DE TEMPO Tods s referêncis de tempo no editl, no Aviso e durnte Sessão Públic observrão obrigtorimente o horário de Porto Velho-RO. 6-CONDIÇÕES PARA PARTICIPAÇÃO Poderão prticipr do processo os interessdos que tenderem tods s exigêncis contids neste editl e seus nexos Estrão impedidos de prticipr de qulquer fse do processo interessdos que se enqudrem em um ou mis ds situções seguir: estejm constituídos sob form de consórcio; estejm cumprindo penlidde de suspensão temporári impost por este Tribunl; sejm declrds inidônes em qulquer esfer de Governo; estejm sob flênci, dissolução ou liquidção; 3

4 tenhm funcionário ou membro d Administrção do Tribunl Regionl do Trblho d 14ª Região, mesmo subcontrtdo, como dirigente, cionist detentor de mis de 5% (cinco por cento) do cpitl com direito voto, o controldor ou responsável técnico. 6.3 que tenhm funcionário ou membro d Administrção do Tribunl Regionl do Trblho d 14ª Região, que sejm cônjuges, compnheiros ou prentes em linh ret, colterl ou por finidde, té o terceiro gru, inclusive, de ocupntes de crgos de direção e de ssessormento, de membro ou juízes vinculdos este Tribunl Regionl do Trblho d 14ª Região. Resolução nº 9, de 06 de dezembro de REGULAMENTO OPERACIONAL DO CERTAME O certme será conduzido pelo Pregoeiro, que terá, em especil, s seguintes tribuições: credencimento dos interessdos; o recebimento dos envelopes ds proposts de preços e d documentção de hbilitção; brir s proposts de preços, o seu exme e clssificção dos proponentes; condução dos procedimentos reltivos os lnces e à escolh d propost ou do lnce de menor preço; djudicção d propost de menor preço; elborção de t; coordenr os trblhos d equipe de poio; o recebimento, o exme e decisão sobre recursos; e o encminhmento do processo devidmente instruído, pós djudicção, à utoridde superior, visndo homologção e contrtção CREDENCIAMENTO E DECLARAÇÃO QUANTO À HABILITAÇÃO 8.1 No di, hor e locl designdos pr recebimento dos envelopes, cd licitnte fr-seá representr d seguinte form: Se por seu titulr, diretor, sócio ou gerente, munido de cópi do esttuto ou contrto socil, ou instrumento específico que lhe confir poderes pr tnto, devendo identificr-se, exibindo crteir de identidde ou outro documento equivlente; Se por outr pesso, devidmente credencid por instrumento público ou prticulr de procurção, com poderes pr formulr oferts e lnces de preço e prticr todos os demis tos pertinentes o certme em nome d representd, devendo identificr-se, exibindo crteir de identidde ou outro documento equivlente. 4

5 8.1.3 Somente ests pessos terão poderes pr formulção de proposts e pr prátic de todos os demis tos inerentes o certme Os licitntes deverão presentr, seprd de qulquer dos envelopes relciondos no subitem 9.1, declrção de que cumprem plenmente os requisitos de hbilitção, n form do Anexo III deste editl Os documentos citdos nos subitens nteriores deverão ser presentdos em seprdo dos envelopes "1" e "2" SESSÃO PÚBLICA PARA RECEBIMENTO DAS PROPOSTAS E DOS DOCUMENTOS DE HABILITAÇÃO 9.1 A reunião pr recebimento e bertur dos envelopes contendo Propost de Preço de interesse do proponente e os documentos que instruírem, será públic, dirigid por um Pregoeiro e relizd de cordo com Regulmento d Licitção n Modlidde Pregão provdo pelo Decreto n.º 3.555, publicdo no DOU de 09/08/2000, e em conformidde com este Editl e seus nexos, n dt, locl e horário indicdos n cp deste editl N mesm dt, locl e hor mrcdos, ntes do início d sessão, os interessdos deverão comprovr, trvés de instrumento próprio, poderes pr formulção de oferts e lnces verbis, nos termos do rt. 11, inciso IV, do Regulmento cim referido, e pr prátic dos demis tos do certme, conforme nteriormente disposto neste Editl Declrd bertur d sessão pelo pregoeiro, não mis serão dmitidos novos proponentes, pssndo-se imeditmente o recebimento dos envelopes contendo, em seprdo, s proposts de preço e os documentos de hbilitção, em envelopes opcos, lcrdos e rubricdos no fecho, contendo em sus prtes externs e frontis, em crcteres destcdos, os seguintes dizeres: Envelope Nº 01 Propost de Preço Tribunl Regionl do Trblho d 14ª Região Rzão Socil d Empres: Número d Licitção - 018/2007 Dt e Hor - 26/04/2007 às 10(dez)h Envelope Nº 02 Documentção Tribunl Regionl do Trblho d 14ª Região Rzão Socil d Empres Número d Licitção - 018/2007 Dt e Hor -26/04/2007 às 10 (dez) hors 9.4. Não será dmitid entreg de pens um envelope, procedendo-se, em seguid, à bertur dos envelopes contendo s proposts de preço, que serão conferids e rubricds Cso o envelope com indicção extern "PROPOSTA DE PREÇO" não possu o conteúdo exigível neste procedimento licittório, estrá o licitnte utomticmente excluído, independentemente do conteúdo do outro envelope. 5

6 9.6. A impugnção de interessdos contr s oferts e os documentos presentdos por concorrentes deverá ser feit ness reunião, exclusivmente pels pessos credencids pr representr s empress em nome ds quis pretendm registrr s impugnções. 9.7 DAS PROPOSTAS As proposts deverão ser dtilogrfds, ou emitids em equipmento de informátic, em um vi, elbord em língu portugues, com lingugem clr, dtd e ssind, sem emends, rsurs ou entrelinhs, mencionndo o número deste Pregão, e deverão conter: Przo de vlidde d propost, não inferior sessent dis contdos d dt de su presentção Nome ou rzão socil d proponente, CNPJ ou CPF, endereço, telefone, fx e, se possuir, endereço eletrônico (emil) Indicção do bnco, o número d cont corrente e d gênci (código e endereço) d empres licitnte, bem como nome, número d Crteir de Identidde, CPF, estdo civil e endereço residencil do representnte d empres Preço unitário e totl em vlores numéricos d moed corrente ncionl, utilizndo pens dus css decimis pós vírgul (Lei nº 9.069/95) Os preços propostos deverão compreender tods s despess com mão-de-obr, impostos, encrgos sociis e previdenciários, txs, trnsporte, seguros e qulquer outr que incid ou venh incidir sobre o objeto d presente contrtção Os interessdos poderão prticipr do certme pr um, mis de um, ou pr todos os lotes, devendo presentr sus proposts por lote Przo de entreg do serviço será de pr o trnsporte terrestre de 05 à 10 dis e de 05(cinco)dis pr o trnsporte éreo, contr d ssintur d Ordem de Fornecimento; Especificções clrs e preciss do objeto deste PREGÃO, encontrm-se detlhds no Projeto Básico Anexo I, pr melhor identificção do serviço cotdo, não presentção de um dos itens sugeridos implicrá em desclssificção d empres licitnte; Os quntittivos constntes do Termo de Referênci Anexo I, são estimtivos, não cbendo o Tribunl Regionl do Trblho d 14ª Região, o compromisso de dquirí-los ns quntiddes ssocids cd item; Serão desclssificds s proposts que não tenderem às exigêncis do presente Editl e seus Anexos, sejm omisss ou presentem irregulriddes, ou defeitos cpzes de dificultr julgmento; As proposts poderão ser corrigids utomticmente pelo Pregoeiro, cso contenhm erros de som e/ou multiplicção, bem como divergêncis entre o preço unitário e o totl do lote, hipótese em que prevlecerá sempre o primeiro. 6

7 JULGAMENTO DAS PROPOSTAS Será proclmdo, pelo pregoeiro, o proponente que presentr propost de menor preço totl do lote, tendo como referênci som do vlor unitário de cd item, definido no objeto deste editl e seus nexos, e s proposts com preços té 10% superiores àquele, ou s proposts ds 3 (três) melhores oferts, conforme disposto no inciso VIII do rtigo 4º d Lei /2002 e rt. 11, incisos VI e VII, do Regulmento d Licitção n Modlidde de Pregão Qundo não forem verificds, no mínimo, 03 (três) proposts escrits de preços que se enqudrem ns condições disposts no subitem 10.1, o pregoeiro clssificrá s melhores proposts subsequentes, té o máximo de 03 (três), neste número já incluíd de menor preço, pr que seus utores prticipem dos lnces verbis, quisquer que sejm os preços oferecidos ns proposts escrits N ocorrênci de empte dentre os clssificdos pr prticiprem dos lnces verbis, ordem pr esses lnces será definid trvés de sorteio Aos proponentes proclmdos conforme subitens 10.1 e 10.2, será dd oportunidde pr nov disput, por meio de lnces verbis e sucessivos, de vlores distintos e decrescentes Os lnces deverão ser presentdos seprdmente pr cd lote deste Editl Não poderá hver desistênci dos lnces ofertdos, sujeitndo-se o proponente desistente às penliddes constntes no item 22.0 deste editl Cso não se relizem lnces verbis, será verificd conformidde entre propost escrit de menor preço e o vlor estimdo pr contrtção, hipótese em que o Pregoeiro negocirá diretmente com o proponente pr que sej obtido preço melhor Após esse to, será encerrd etp competitiv e ordends s oferts definids no objeto deste editl e seus nexos, exclusivmente pelo critério de menor preço totl do lote Em seguid o pregoeiro exminrá ceitbilidde d primeir clssificd, qunto o objeto definido neste editl e seus nexos e vlor, decidindo motivdmente respeito Sendo ceitável ofert, será verificdo o tendimento, pelo proponente que tiver formuldo ds condições hbilittóris com bse: ) nos ddos cdstris porventur existentes no Sistem de Cdstrmento Unificdo de Fornecedores - SICAF, ssegurdo o já cdstrdo o direito de presentr documentção tulizd e regulrizd n própri sessão; o cso. b) n documentção presentd pelo licitnte n mesm sessão, qundo for Consttdo o tendimento pleno ds exigêncis editlícis, será declrdo o 7

8 proponente vencedor, sendo djudicção do objeto definido neste editl e seus nexos Se ofert não for ceitável ou se o proponente não tender às exigêncis do to convoctório, o pregoeiro exminrá s oferts subsequentes, n ordem de clssificção, té purção de um propost, sendo o respectivo proponente declrdo vencedor e ele djudicdo o objeto deste editl e seus nexos D reunião lvrr-se-á t circunstncid, n qul serão registrds s ocorrêncis relevntes e que, o finl, será ssind pelo Pregoeiro e os proponentes presentes Verificndo-se, no curso d nálise, o descumprimento de requisitos estbelecidos neste editl e seus nexos, propost será desclssificd Em cso de divergênci entre informções contids em documentção impress e n propost específic, prevlecerão s d propost Não se considerrá qulquer ofert de vntgem não previst no objeto deste editl e seus nexos O pregoeiro, n fse de julgmento, poderá promover quisquer diligêncis julgds necessáris à nálise ds proposts e d documentção, devendo os licitntes tenderem às solicitções no przo por ele estipuldo, contdo do recebimento d convocção Cso exist lgum fto que impeç prticipção de lgum licitnte, ou o mesmo tenh sido declrdo inidôneo pr licitr ou contrtr com Administrção Públic, este será desclssificdo do certme, sem prejuízo ds snções legis cbíveis A empres vencedor obrig-se fornecer, no przo de 2 (dois) dis úteis pós o encerrmento d sessão públic de relizção do pregão, nov Plnilh de Formção de Preços, com os devidos preços unitários e totis, observndo que os vlores unitários não poderão ultrpssr os vlores de referênci presentdos no editl. 11- HABILITAÇÃO DOS LICITANTES Os documentos de hbilitção deverão ser entregues em envelope seprdo, devidmente fechdo e rubricdo no fecho, identificdo conforme indicdo neste editl EXIGÊNCIAS PARA HABILITAÇÃO Pr hbilitr-se no certme, os interessdos deverão: estr registrdos no SICAF ou n Comissão de Registro Cdstrl do TRT-14ª Região, pr o rmo de fornecimento comptível com o objeto licitdo; stisfzer os requisitos reltivos à fse inicil de hbilitção preliminr que se processrá junto o SICAF, n form de hbilitção prcil ou mesmo junto à Comissão de Registro Cdstrl do TRT-14ª Região Os documentos que porventur, estejm vencidos no cdstro de fornecedores, sej pelo SICAF ou junto o Cdstro do TRT, poderão ser presentdos devidmente 8

9 tulizdos e regulrizdos n própri sessão As empress CADASTRADAS no SICAF Sistem de Cdstrmento Unificdo de Fornecedores, deverão presentr comprovção de estrem inscrits neste Sistem, bem como os documentos constntes dos subitens: conforme o cso ; ( ), 12.6, 12.7, 12.8; As empress cdstrds junto à Comissão de Registro Cdstrl do TRT, deverão presentr lém d cópi do Certificdo de Registro Cdstrl, os documentos constntes dos subitens: ( conforme o cso ); ( ), 12.6, 12.7, 12.8; No cso de empres não inscrit no SICAF ou n Comissão de Registro Cdstrl do TRT-14ª Região, que desejr prticipr do Pregão, deverá presentr, os seguintes documentos comprobtórios de hbilitção e qulificção: Pr Hbilitção Jurídic: empres individul; registro comercil, no cso de to constitutivo (esttuto ou contrto socil em vigor), devidmente registrdo no órgão competente, em se trtndo de socieddes comerciis, e, no cso de sociedde por ções, compnhdo de documentos comprobtórios d eleição dos tuis dministrdores; inscrição do to constitutivo, no cso de socieddes civis, compnhd de prov de designção d diretori em exercício; decreto de utorizção, em se trtndo de empres ou sociedde estrngeir em funcionmento no Pís, e to de registro ou utorizção pr funcionmento expedido pelo órgão competente, qundo tividde ssim o exigir Pr Qulificção Econômico-Finnceir: certidão negtiv de flênci ou concordt, expedid pelo Crtório de Distribuição d sede d licitnte, expedid nos últimos 30 dis que nteceder bertur d licitção; blnço ptrimonil e demonstrções contábeis do último exercício socil, já exigíveis e presentdos n form d lei, vedd su substituição por blncetes ou blnços provisórios, podendo ser tulizdos por índices oficiis qundo encerrdos há mis de 03 (três) meses d dt de presentção d propost, que permitm ferir condição finnceir d empres licitnte, que será bsed n obtenção de índices de Liquidez Gerl (LG), Solvênci Gerl (SG) e Liquidez Corrente(LC), miores que 1 (um) As empress prticipntes do certme, que presentrem qulquer dos índices reltivos à situção finnceir igul ou menor que 1,0 (um) deverão comprovr, té dt d presentção d propost, cpitl mínimo ou o ptrimônio líquido mínimo, igul ou superior 5% do vlor estimdo pr cd lote. A comprovção deverá ser feit medinte presentção de documento ssindo por profissionl leglmente hbilitdo, 9

10 desde que não sej possível obtenção dess informção no cdstro deste Tribunl ou no Sistem de Cdstrmento Unificdo de Fornecedores-SICAF Pr Regulridde Fiscl: inscrição no Cdstro Ncionl de Pesso Jurídic (CNPJ), do Ministério d Fzend; inscrição no Cdstro de Contribuintes estdul ou municipl, se houver, reltivo à sede d licitnte, pertinente o seu rmo de tividde e comptível com o objeto deste editl; Certificdos de regulridde de situção pernte o INSS (certidão negtiv de débito CND) e o FGTS (Certificdo de Regulridde do FGTS ) demonstrndo situção regulr no cumprimento dos encrgos sociis instituídos por lei; Certidões de regulridde de situção pr com s Fzends Federl, Estdul, Municipl ou do Distrito Federl do domicílio/sede d licitnte Pr Qulificção Técnic: A Qulificção Técnic será comprovd medinte presentção de no mínimo 01 (um) Atestdo, fornecido por pesso jurídic de direito público ou privdo, que comprove ptidão pr o fornecimento pertinente e comptível com o objeto d licitção Declrção de inexistênci de fto superveniente impeditivo de hbilitção, n form do 2º do rtigo 32 d Lei 8.666/93, conforme Anexo IV ; Declrção d empres de que não possui, em seu qudro de pessol, empregdo (s) menor (es) de 18 (dezoito) nos em trblho noturno, perigoso ou inslubre e, de qulquer trblho menores de 16 (dezesseis) nos, slvo n condição de prendiz, prtir de 14 (qutorze) nos, nos termos do rtigo 7º, inciso XXXIII, d Constituição Federl e rtigo 27, inciso V, d Lei 8.666/93, conforme Anexo V Declrção d empres de que não possui em seu qudro pessol, empregdo (s) que sejm cônjuges, compnheiros ou prentes em linh ret, colterl ou por finidde, té o terceiro gru, inclusive, de ocupntes de crgos de direção e de ssessormento, de membros ou juízes vinculdos este Tribunl Regionl do Trblho d 14ª Região, nos termos d Resolução nº 9, de 06 de dezembro de 2005, conforme nexo VI Os documentos exigidos pr hbilitção poderão ser presentdos em originl, por qulquer processo de cópi utenticd, publicção em órgão d imprens oficil ou ind em cópi simples, ser utenticd pel Equipe de Apoio o Pregoeiro, medinte conferênci com os originis. As cópis deverão ser presentds perfeitmente legíveis Sugere-se que s cópis presentds já venhm utenticds por crtório, com vists à gilizção dos procedimentos de nálise d documentção Ao Pregoeiro reserv-se o direito de solicitr d licitnte, em qulquer tempo, no curso d licitção, quisquer esclrecimentos sobre documentos já entregues, fixndo-lhe 10

11 przo pr tendimento A flt de quisquer dos documentos exigidos no editl, implicrá inbilitção d licitnte, sendo vedd, sob qulquer pretexto, concessão de przo pr complementção d documentção exigid pr hbilitção Os documentos de hbilitção deverão estr em nome d licitnte, com o número do CNPJ e respectivo endereço referindo-se o locl d sede d empres licitnte. Não se ceitrá, portnto, que lguns documentos se refirm à mtriz e outros à filil DA HOMOLOGAÇÃO E CONTRATAÇÃO 13.1À vist do reltório do Pregoeiro, o resultdo d licitção será submetido à considerção d utoridde competente do TRT, pr fins de homologção. 13.2Após homologção do resultdo d licitção, (s) licitnte(s) clssificds(s) em primeiro lugr por Item, terá(ão) o przo de 05 (cinco) dis úteis, contr d dt do recebimento d convocção pelo TRT, pr ssinr At de Registro de Preços Os demis fornecedores serão clssificdos neste processo, em ordem crescente de preço proposto e poderão ser convocdos pr compor At de Registro de Preços, nos csos previstos neste Editl e n At dele decorrente É fcultdo o TRT, qundo o convocdo não ssinr At de Registro de Preços no przo e condições estbelecids, convocr s licitntes remnescentes, conforme subitem nterior, n ordem de clssificção, pr fzê-lo em igul przo e ns mesms condições proposts pelo 1º (primeiro) clssificdo, inclusive qunto os preços, ou revogr licitção, independentemente d plicção ds snções prevists neste editl A recus injustificd do detentor do preço registrdo em ssinr At de Registro de Preços no przo e condições estbelecids crcterizrá o descumprimento totl d obrigção ssumid, sujeitndo-o às penliddes prevists no item 22.0 deste Editl Após publicção d At do Registro de Preços do TRT, no Diário Oficil d União, poderão ser firmdos os contrtos dentro do przo de vlidde do Registro A contrtção formlizr-se-á medinte ssintur d At de Registro de Preços, observds s cláusuls e condições deste editl O fornecedor cujo preço estiver registrdo em At terá 02(dois)dis úteis, contdos prtir d dt de recebimento d convocção pel unidde CONTRATANTE, pr ssinr Ordem de Fornecimento e devolve-l o TRT A convocção será feit trvés d emissão e encminhmento d Ordem de Fornecimento o Fornecedor Se o fornecedor com preço registrdo em primeiro lugr recusr-se ssinr Ordem de Fornecimento, poderão ser convocdos os demis fornecedores registrdos, se for o cso, ou ind os demis fornecedores clssificdos, respeitdo s condições de fornecimento, os preços e os przos do primeiro clssificdo. 11

12 13.11-Poderá propost d licitnte ser desclssificd té ssintur d At de Registro de Preços, se tiver o Tribunl conhecimento de fto ou circunstânci superveniente que desbone su regulridde fiscl, jurídic, qulificção técnic e/ou econômico-finnceir. Neste cso, poderá ser procedid nov clssificção, efetundo-se convocção ds licitntes remnescentes, em conformidde com o disposto no subitem Em cso de empte n clssificção dos licitntes, decisão fr-se-á medinte sorteio, em dt ser definid pelo Tribunl, observdo, se for o cso, o disposto no Prágrfo 2º, Art. 3º, d Lei 8.666/93, em to público, pr o qul tods s licitntes serão convidds DA ATA DO REGISTRO DE PREÇOS 14.1-Cso sej permitido o oferecimento de propost que não contemple todo o quntittivo referente o Item deste Editl, poderão ser registrdos o preço do primeiro colocdo, tntos fornecedores quntos sejm necessários, obedecid ordem de clssificção, pr que se complete quntidde estimd pr o Item A At de Registro de Preços não obrig o TRT 14ª Região firmr contrtções ns quntiddes estimds, podendo ocorrer licitções específics pr quisição do(s) objetos(s), obedecid legislção pertinente, sendo ssegurd o detentor do registro preferênci de fornecimento, em iguldde de condições O direito de preferênci de que trt o subitem nterior poderá ser exercido pelo beneficiário do registro, qundo o Tribunl optr pel quisição do objeto cujo preço está registrdo, por outro meio leglmente permitido, que não At de Registro de Preços, e o preço cotdo neste, for igul ou superior o registrdo O preço registrdo e os respectivos fornecedores serão divulgdos no Diário Oficil d União e ficrão disponibilizdos durnte vigênci d At de Registro de Preços O Tribunl monitorrá, trvés d Diretori de Serviço de Mteril e Ptrimônio, os preços dos serviços e vlirá o mercdo constntemente e poderá rever os preços registrdos qulquer tempo, em decorrênci d redução dos preços prticdos no mercdo ou de fto que eleve os custos dos bens registrdos O TRT, representdo pelo Diretor de Serviço de Mteril e Ptrimônio convocrá o fornecedor pr negocir o preço registrdo e dequá-lo o preço de mercdo, sempre que verificr que o preço registrdo estiver cim do preço de mercdo Cso sej frustrd negocição, o fornecedor será liberdo do compromisso ssumido Antes de receber o pedido de fornecimento e cso sej frustrd negocição, o fornecedor poderá ser liberdo do compromisso ssumido, cso comprove medinte requerimento fundmento e presentção de comprovntes de plnilhs de lterção de preços, que não pode cumprir s obrigções ssumids, devido o preço de mercdo tornr-se superior o preço registrdo Em qulquer hipótese os preços decorrentes d revisão não poderão ultrpssr 12

13 os prticdos no mercdo, mntendo-se diferenç percentul purd entre o vlor originlmente constnte d propost do fornecedor e quele vigente no mercdo à époc do registro - equção econômico-finnceir Será considerdo preço de mercdo, os preços que forem iguis ou inferiores médi dqueles purdos pelo TRT pr determindo Item Não hvendo êxito ns negocições com o primeiro colocdo, o TRT poderá convocr os demis fornecedores clssificdos de cordo com o subitem 13.4, ns mesms condições ou revogr At de Registro de Preços ou prte del As lterções de preços oriunds d revisão dos mesmos, no cso de desequilíbrio d equção econômico-finnceir, serão publicds trimestrlmente no Diário Oficil d União DAS CONDIÇÕES PARA ACEITAÇÃO DOS SERVIÇOS A ceitção dos serviços será feit pelo servidor ou mgistrdo interessdo, medinte testo do conhecimento de desembrque, no destino, onde frá s resslvs por ventur existentes. Após, empres presentrá este documento juntmente com Not Fiscl de serviços, devidmente certificd pelo interessdo, e entregue n DSMP, que rtificrá execução dos serviços, e encminhrá pr pgmento DSOF- Diretori de Serviço de Orçmento e Finnçs A empres cuj propost for clssificd em primeiro lugr será fornecedor do objeto dest licitção, com o respectivo preço registrdo n At que sucede o procedimento licittório e sujeitr-se- o disposto no Anexo I deste Editl Cso o primeiro clssificdo não tenh ofertdo quntidde totl do Item relciond no Anexo I, é fcultdo o TRT contrtção dos quntittivos restntes dos licitntes remnescentes, n ordem de clssificção, mntids s condições proposts pelo 1º colocdo, inclusive qunto preço O detentor do segundo preço registrdo só poderá fornecer o TRT, qundo esgotd cpcidde de fornecimento do primeiro e ssim sucessivmente Se quntidde e/ou qulidde do mteril entregue não corresponder o exigido neste Editl, Anexo I e n At de Registro de Preços, o fornecedor será chmdo pr, no przo de 05 (cinco) dis úteis, fzer devid substituição, ou completr o totl, sob pen de plicção ds penliddes prevists no item 22.0 do presente editl DO CANCELAMENTO DO REGISTRO DE PREÇOS 16.1A At de Registro de Preços decorrente deste Pregão poderá ser cnceld de pleno direito no todo ou em prte, ns situções prevists n minut d At de Registro de Preços(Anexo V I I) DA CONTRATAÇÃO: A empres djudictári será convocd oficilmente pr ssinr ATA DE 13

14 REGISTRO DE PREÇOS, devendo comprecer no przo máximo de dois dis úteis, contdos prtir do recebimento d comunicção oficil Decorrido o przo de dois dis úteis pós o recebimento do comunicdo oficil pr ssintur d At de Registro de Preços, observdo o disposto no 1º do rtigo 64 d Lei 8.666/93, e não tendo empres vencedor comprecido o chmmento, perderá o direito à contrtção e estrá sujeit às penliddes prevists no item 22.0 deste editl Ns hipóteses de recus do djudictário ou seu não comprecimento pr ssintur d At de Registro de Preços, no przo estipuldo, bem como em cso de perd dos requisitos de mnutenção d hbilitção, será plicdo o disposto no inciso XXII, do rtigo 11, do Decreto nº 3.555/2000, com convocção do licitnte que tenh presentdo segund melhor ofert clssificd, obedecidos os procedimentos de hbilitção referidos no Anexo I I I O disposto no item nterior poderá sempre se repetir té efetiv celebrção d contrtção, observds s oferts nteriormente presentds pelos licitntes, sem prejuízo d plicção ds penliddes cbíveis o licitnte que não cumprir os compromissos ssumidos no certme A empres djudictári está obrigd ceitr, ns mesms condições contrtuis, créscimos ou supressões té 25% do vlor contrtdo, n form do rtigo 65 d Lei nº 8.666/ A inexecução totl ou prcil do objeto d presente licitção poderá ensejr nulção d not de empenho, conforme disposto nos rts d Lei 8.666/ OBRIGAÇÕES DA CONTRATANTE Compete à Contrtnte: Efetur o pgmento ns condições e preços pctudos OBRIGAÇÕES DA CONTRATADA Compete à Contrtd: Efetur entreg dos mobiliários trnsportdos, de cordo com s condições e przos propostos DO PAGAMENTO E DO REAJUSTAMENTO O pgmento será efetudo pós liquidção d despes por meio de ordem bncári trvés do Bnco do Brsil S/A, té 15 (quinze) dis úteis, medinte presentção de Not Fiscl/Ftur, devidmente certificd pel Diretori d Secretri de Mteril e Ptrimônio do TRT-14ª Região Pr fzer jus o pgmento, empres deverá presentr, juntmente com o documento de cobrnç, prov de regulridde pernte o Instituto Ncionl do Seguro Socil INSS e pernte o FGTS - CRF Nenhum pgmento será efetudo à empres, enqunto houver pendênci de 14

15 liquidção de obrigção finnceir, em virtude de penlidde ou indimplênci contrtul Em cso de prorrogção do contrto os preços serão rejustdos com bse n vrição cumuld nos últimos 12 ( doze ) meses do IGP-DI (FGV), ou outro índice Oficil do Governo que venh substituir tl referencil Não hverá, sob hipótese lgum, pgmento ntecipdo IMPUGNAÇÃO AO EDITAL E RECURSOS Até 2 (dois) dis úteis d dt fixd pr recebimento ds proposts, qulquer pesso físic ou jurídic poderá solicitr esclrecimentos, providêncis ou impugnr o to convoctório do Pregão Ao finl d sessão, o proponente que desejr recorrer contr decisões do Pregoeiro poderá fzê-lo, mnifestndo su intenção com registro d síntese ds sus rzões, sendo-lhes fcultdo juntr memoriis no przo de 3 (três) dis úteis. Os interessdos ficm, desde logo, intimdos presentr contr-rzões em igul número de dis, que começrão correr do término do przo do recorrente Não será concedido przo pr recursos sobre ssuntos mermente proteltórios ou qundo não justificd intenção de interpor o recurso pelo proponente A flt de mnifestção imedit e motivd importrá preclusão do direito de recurso Os recursos e contr-rzões de recurso, bem como impugnção do editl, deverão ser dirigidos o Pregoeiro e protocoldos junto à Diretori de Serviço de Cdstrmento Processul, loclizd n sede do Tribunl Regionl do Trblho d 14ª Região, n Ru: Almirnte Brroso, nº Centro, CEP Porto Velho/RO, em dis úteis, no horário de 8h às 18h, o qul deverá receber, exminr e submetê-los à utoridde competente que decidirá sobre pertinênci Em não sendo interposto recurso, cberá à Administrção do TRT-14ª Região, fzer homologção d djudicção o licitnte vencedor Em hvendo recurso, Administrção do TRT-14ª Região, pós deliberr sobre o mesmo, frá djudicção do objeto, homologndo em fvor do licitnte vencedor SANÇÕES ADMINISTRATIVAS Pelo trso injustificdo n execução do objeto pctudo, pel su inexecução totl ou prcil, conforme o cso, o TRT 14ª Região poderá plicr à empres djudictári s seguintes snções, grntid prévi defes: mult de 0,5% (zero vírgul cinco por cento) por di, té o máximo de 10% (dez por cento) sobre o vlor djudicdo, em decorrênci de trso injustificdo no fornecimento; dvertênci; mult de 10% (dez por cento) sobre o

16 vlor totl djudicdo, no cso de inexecução totl ou prcil do mesmo; suspensão temporári de prticipr em licitção e impedimento de contrtr com Administrção do TRT d 14ª Região, pelo przo de té 2 (dois) nos; declrção de inidoneidde pr licitr ou contrtr com Administrção Públic Ficrá impedid de licitr e de contrtr com Administrção do TRT d 14ª Região, pelo przo de té 5 (cinco) nos, grntido o direito prévio d citção e d mpl defes, enqunto perdurrem os motivos determinntes d punição ou té que sej promovid rebilitção pernte própri utoridde que plicou penlidde, licitnte que: ensejr o retrdmento d execução do objeto deste Pregão; não mntiver propost, injustificdmente; comportr-se de modo inidôneo; fizer declrção fls; cometer frude fiscl; flhr ou frudr n execução do objeto contrtdo DISPOSIÇÕES FINAIS A presente licitção não import necessrimente em contrtção, podendo Administrção do TRT-14ª Região, revogá-l, no todo ou em prte, por rzões de interesse público, derivds de fto superveniente comprovdo ou nulá-l por ileglidde, de ofício ou por provocção medinte to escrito e fundmentdo disponibilizdo no sistem pr conhecimento dos prticipntes d licitção Os proponentes ssumem todos os custos de preprção e presentção de sus proposts e o TRT-14ª Região não será, em nenhum cso, responsável por esses custos, independentemente d condução ou do resultdo do processo licittório O proponente é responsável pel fidelidde e legitimidde ds informções prestds e dos documentos presentdos em qulquer fse d licitção. A flsidde de qulquer documento presentdo ou inverdde ds informções nele contids implicrá imedit desclssificção do proponente que o tiver presentdo, ou, cso tenh sido o vencedor, nulção d At de Registro de Preços sem prejuízo ds demis snções cbíveis Após presentção d propost, não cberá desistênci, slvo por motivo justo decorrente de fto superveniente e ceito pelo Pregoeiro N contgem dos przos estbelecidos neste editl e seus nexos, excluir-se-á o di do início e incluir-se-á o do vencimento. Só se inicim e vencem os przos em dis de expediente neste Regionl. 16

17 É fcultdo o Pregoeiro ou à Autoridde Superior, em qulquer fse d licitção, promover diligêncis com vists esclrecer ou complementr instrução do processo, vedd inclusão posterior de documento ou informção que deveri constr no to d sessão públic Os proponentes intimdos pr prestr quisquer esclrecimentos dicionis deverão fzê-lo no przo determindo pelo Pregoeiro, sob pen de desclssificção / inbilitção O destendimento de exigêncis formis não essenciis não importrá no fstmento do proponente, desde que sej possível ferição d su qulificção e ext compreensão d su propost As norms que disciplinm este Pregão serão sempre interpretds em fvor d mplição d disput entre os proponentes, desde que não comprometm o interesse d Administrção, finlidde e segurnç d contrtção As decisões referentes este processo licittório poderão ser comunicds os proponentes por qulquer meio de comunicção que comprove o recebimento ou, ind, medinte publicção no Diário Oficil d União A prticipção do proponente nest licitção implic ceitção de todos os termos deste editl Não hvendo expediente ou ocorrendo qulquer fto superveniente que impeç relizção do certme n dt mrcd, sessão será utomticmente trnsferid pr o primeiro di útil subseqüente, no mesmo horário e locl nteriormente estbelecido, desde que não hj comunicção do Pregoeiro em contrário A Contrtnte publicrá o extrto d homologção d licitção O editl encontr-se disponível no site - Licitções / 2007 ou no TRT-14ª Região, bem como poderá ser retirdo n Seção de Licitções, loclizd n Ru: Almirnte Brroso, nº 600, Centro, 3º ndr, Porto Velho/RO, telefone - (0xx) Fx , em dis úteis, no horário ds 8h às 18 h Quisquer pedidos de esclrecimentos em relção eventuis dúvids n interpretção do presente editl e nexos, deverão ser dirigidos o Pregoeiro por escrito e protocoldos junto à Diretori de Serviço de Cdstrmento Processul, loclizd n sede do TRT d 14ª Região, n Ru Almirnte Brroso, Centro, CEP Porto Velho/RO, em dis úteis, no horário de 8h às 18 h Os csos omissos serão decididos pelo Pregoeiro em conformidde com s disposições constntes dos Decretos e Leis citds no item 1.3 deste editl O foro designdo pr julgmento de quisquer questões judiciis resultntes deste editl será o locl d relizção do certme, considerdo quele que está vinculdo o Pregoeiro Em períodos chuvosos em que ocorrem intrfegbilidde rodoviári pr s Vrs do Trblho loclizds em Rio Brnco/AC, nos Municípios de Trucá - AC, Feijó - AC 17

18 e Cruzeiro do Sul - AC, Administrção trvés d Presidênci ou do Diretor-Gerl poderá utorizr o trnsporte éreo São prtes integrntes deste editl: Anexo I - (Termo de Referênci/PROJETO BÁSICO/Objeto); Anexo II - (Modelo de Recibo do Editl); Anexo III - (Modelo de Declrção de Cumprimento de todos os Requisitos Hbilittórios do Editl); Anexo I V - (Modelo de Declrção de Fto Superveniente Impeditivo d Hbilitção); Anexo V - (Modelo de Declrção Qunto o Cumprimento às Norms Reltivs o Trblho do Menor ); Anexo V I - ( Modelo de Declrção qunto o cumprimento determinção contid n Resolução nº 9, de 06/12/2005, do Conselho Ncionl de Justiç) Anexo V I I- (Minut d At de Registro de Preços) Anexo V I I I- (Minut de Ordem de Colet) Anexo IX (Minut de Contrto) Porto Velho/RO, 11 de bril de 2007 André Luiz Chves Moreir Pregoeiro 18

19 ANEXO I ( TERMO DE REFERÊNCIA ) DO OBJETO - (Descrição, Especificções mínims e Quntittivos) LOTE 01-Trnsporte Terrestre Contrtção de empres especilizd em trnsporte terrestre de Dentro d Jurisdição deste Regionl nos estdos de Rondôni e Acre sem quilometrgem definid, estimtiv pr 12 meses, tempo d entreg prtir d colet vri entre 5 e 10 dis, dependendo d distânci. DISTÂNCIAS - KM UNIDADE PREÇO TOTAL pr 01 PREÇO - R$ M3/Km mudnç té 50 Km 1 R$ cim de 50 Km e bixo 100 Km 1 b R$ c R$ d R$ e R$ f R$ g R$ h R$ i R$ j R$ l R$ m R$ n R$ o R$ p R$ q R$ r R$ s R$ t R$ 19

20 u R$ v R$ x R$ z R$ R$ b-2 R$ c-3 R$ d-4 R$ e-5 R$ f-6 R$ g-7 R$ h-8 R$ i-9 R$ LOTE 02-Trnsporte Aéreo Dentro d Jurisdição do Estdo do Acre-Estimtiv pr 12 meses 01 Rio Brnco M³ PREÇO TOTAL pr 01 de Mudnçs Trucá/AC. 02 Rio Brnco M³ R$ Feijó/AC. 03 Rio Brnco M³ R$ Cruzeiro do Sul/AC 04 Trucá Feijó/AC 05 Trucá Cruzeiro do Sul/AC M³ R$ M³ R$ 06 Feijó M³ R$ Cruzeiro do Sul/AC tempo d entreg prtir d colet é de 05 dis CARACTERÍSTICAS MÍNIMAS OBRIGATÓRIAS: 2.1-DO SEGURO Todo mteril ser trnsportdo deverá estr devidmente segurdo, no vlor de 1%(um por cento) do vlor declrdo, respondendo empres trnsportdor por dnos ou vris cusdos, sendo responsável pelo mobiliário desde o seu recebimento té o destino finl, rcndo com tods s despess necessáris o bom desempenho do serviço O trnsporte mobiliário ser pgo pelo TRT, terá o limite máximo de 12m³ ou 4.500kg, rcndo o mgistrdo ou servidor com os vlores que ultrpssrem o limite máximo permitido Será observdo o máximo de doze metros cúbicos ou 4.500kg por pssgem inteir té

21 dus pssgens, crescido de três metros cúbicos ou novecentos quilogrms por pssgem inteir dicionl pssgens, teor do rtigo 4º do Decreto nº 4.004, de 08 de novembro de A empres que relizr o trnsporte do mobiliário deverá comprovr relizção do serviço stisftorimente, trvés de certidão ssind pelo mgistrdo ou servidor pr o qul o serviço foi relizdo e deverá ind constr relção dos objetos trnsportdos, juntmente com not fiscl/ftur pr o pgmento do serviço. 3- PLANILHA DE CUSTOS - com os vlores de referênci prticdos no mercdo pr quisição do bem, conforme determin o Decreto nº3.555/2000. VALORES DE REFERÊNCIA MÉDIA VALOR MÉDIO DE REFERÊNCIA LOTE 01 -TRANSPORTE RODOVIÁRIO Item Unid. Qunt.. VALOR MÉDIO DE REFERÊNCIA 01 m³/km Até 50km 62,16 02 m³/km Acim de 50 e bixo de 100km 85, , , , , , , , , , , , , , ,00 21

22 , , , , , , , , , , , , , , , ,00 01 Rio Brnco Trucá/AC. 02 Rio Brnco Feijó/AC. 03 Rio Brnco Cruzeiro do Sul/AC 04 Trucá Feijó/AC 05 Trucá Cruzeiro do Sul/AC TOTAL R$12.680,73 LOTE 02 TRANSPORTE AÉREO M³ R$-431,65 M³ R$-379,73 M³ R$-966,25 M³ R$1.221,22 M³ R$392,50 06 Feijó M³ R$396,50 22

23 Cruzeiro do Sul/AC VALOR DE REFERÊNCIA MÉDIA...R$ 3.805,85 PROJETO BÁSICO ANEXO I 1 - OBJETO: - Contrtção de empres especilizd pr prestção de serviços de trnsporte rodoviário e éreo (excepcionlmente) de mobiliários em gerl, bggens, veículos e outros objetos de propriedde de servidores ou mgistrdos deste órgão, que sejm trnsferidos ou que sejm requisitdos de outros órgãos com ônus e por interesse do TRT d 14 Região, de cordo com estimtiv bixo: 15. ESTIMATIVA ANUAL DE METRO CÚBICO POR QUILÔMETRO QUADRADO TENDO COMO P ARÂMETRO O 1 (UM) M3. O critério escolhido foi o de metro cúbico por quilômetro percorrido, eis que mis vntjoso pr Administrção, em um estimtiv nul de 40 mudnçs, conforme tbel bixo. Registre-se, ind, que o referido quntidde é estimd, não dndo à empres vencedor do certme o direito de exigir totlidde de mudnçs. As mudnçs serão utorizds de cordo com conveniênci e oportunidde dministrtiv. Lote 01 Trnsporte Rodoviário DISTÂNCIAS - KM UNIDADE M3/Km PREÇO - R$ té 50 Km 1 23

24 cim de 50 Km e bixo 100 Km 1 b c d e f g h i j l m n o p q r s t u v x z b c d e f g h i O tempo pr entreg prtir d colet vri entre 5 e 10 dis, dependendo d distânci 24

25 Item Lote 02 Trnsporte Aéreo UNIDADE AÉREO ESTIMADO PARA 12 MESES Rio Brnco Trucá M3 O 3 Mudnçs Rio Brnco Feijó M3 O 3 Mudnçs Rio Brnco Cruzeiro do Sul M3 O 3 Mudnçs Trucá Feijó M3 O 3 Mudnçs Trucá Cruzeiro do Sul M3 O 3 Mudnçs Feijó Cruzeiro do Sul M3 O 3 Mudnçs 2.2- Przo pr execução dos serviços pós colet: 05 dis. Observcão importnte: ) estimtiv nul, referentes os serviços objeto d contrtção, servirá tão somente de subsídio às licitntes n formulção ds proposts, não se constituíndo em qulquer compromisso futuro pr o licitnte vencedor. b) o Trnsporte éreo se drá em cso de extrem necessidde e com utorizção d Presidênci do Tribunl ou do Diretor-Gerl e somente entre s ciddes de Rio Brnco-AC, Trucá -AC, Feijó - AC e Cruzeiro do Sul - AC, nos períodos de intrfegbilidde rodoviári. 3. DOS PROCEDIMENTOS PARA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS Os serviços deverão ser executdos por empress qulificds, em cminhões tipo bú, nos przos máximos estbelecidos no item 2 deste Termo de Referênci, contndo prtir d entreg d Not de Empenho ou d Ordem de Serviço, encminhd pelo Gestor do Contrto à empres contrtd O TRT d 14 Região, trvés do Gestor do Contrto, especilmente designdo pel Secretri de Coordenção Administrtiv, fornecerá à empres tods s informções essenciis, tis como: tipo de mteril ser trnsportdo, endereço de origem e destino e quisquer outrs que se fizerem necessáris à perfeit execução dos serviços O trnsporte deverá ser efetudo no sistem direto e exclusivo (port port), não sendo permitido junção de mudnçs, que não sej o objeto d requisição do 25

26 Gestor do Contrto do TRT d 14 Região A empres, deverá combinr com o interessdo (Mgistrdo ou Servidor), indicndo dt e horário pr execução dos serviços, não podendo exceder o przo estipuldo no item 2, pós o recebimento d Not de Empenho trvés d DSMP - Diretori de Serviço de Mteril e Ptrimônio ou d Ordem de Serviço, emitid pel SCA- Secretri de Coordenção Administrtiv, utorizndo efetur o trnsporte; Todos os mteriis serem trnsportdos deverão ser dequdmente embldos n origem e desembldos no destino, n presenç do interessdo e de funcionário d empres, podendo ser dispensd dess obrigção, qundo devidmente utorizd pelo interessdo No trnsporte de mobiliário e bggem do servidor ou de mgistrdo, o quntittivo não poderá exceder o limite estbelecido no rt. 4 do Decreto n 4004, de 08 de novembro de 2001, que trt d jud de custo e de trnsporte de servidores n esfer federl, devendo, SRH-Secretri de Recursos Humnos, trvés d Seção de Legislção, emitir o devido e legl precer nos pedidos de trnsportes de mudnçs de servidores e mgistrdos, ntes de encminhá-los utoridde dministrtiv pr homologção Todo o mteril ser trnsportdo deverá estr devidmente segurdo, no vlor de 1% (um por cento do vlor declrdo), respondendo empres trnsportdor por dnos ou vris cusdos, sendo responsável pelo mobiliário desde o seu recebimento té o destino finl, rcndo com tods s despess necessáris o bom ndmento do serviço O trnsporte mobiliário ser pgo pelo TRT, terá o limite máximo de 12m3 ou 4500 kg, rcndo o mgistrdo ou servidor com os vlores que ultrpssrem o limite máximo permitido por Lei Será observdo o máximo de doze metros cúbicos ou 4500 kg por pssgem inteir té dus pssgens, crescidos de três metros cúbicos ou novecentos quilogrms por pssgem inteir dicionl, teor do rt. 4 do decreto de 08 de novembro de A empres que relizr o serviço de trnsporte, deverá comprovr feitur do dito serviço, por meio de certidão ssind por servidor ou mgistrdo e deverá, ind, constr relção dos objetos trnsportdos, juntmente com not fisclftur pr o pgmento do serviço. 26

27 4. DA FISCALIZAÇÃO No curso d execução dos serviços, objeto do contrto, cberá o interessdo, diretmente ou por quem vier indicr, o direito de fisclizr o cumprimento ds especificções exigids, sem prejuízos dquel exercid pel empres contrtd; l.0 - O TRT d 14 Região comunicrá à empres contrtd, por escrito, s deficiêncis porventur verificds n execução dos serviços, pr imedit correção, sem prejuízo ds snções cbíveis A presenç e fisclizção do TRT d 14 Região, não elide e nem diminui responsbilidde d empres n execução pctud; 5- DAS CONDIÇÕES PARA ACEITAÇÃO DOS SERVIÇOS - A ceitção dos serviços será feit pelo servidor ou mgistrdo interessdo, medinte testo do conhecimento de desembrque, no destino, onde frá s resslvs por ventur existentes. Após, empres presentrá este documento juntmente com Not Fiscl de serviços, devidmente certificd pelo interessdo, e entregue n DSMP, que rtificrá execução dos serviços, e ecminhrá pr pgmento DSOF- Diretori de Serviço de Orçmento e Finnçs DOS SERVIÇOS EXCEPCIONAIS DE TRANSPORTE POR VIA AÉREA Em períodos chuvosos em que ocorrem intrfegbilidde rodoviári pr lgums Vrs do Trblho loclizds no interior do Estdo do Acre (Municípios de Trucá - AC, Feijó - AC e Cruzeiro do Sul - AC), Administrção trvés d Presidênci ou do Diretor-Gerl poderá utorizr o trnsporte éreo. 7- DO INÍCIO DA CONTRATAÇÃO E DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS 7.1- A contrtção e prestção dos serviços inicir-se-ão prtir d ssintur do contrto, sendo que contrtção poderá ser prorrogd té o limite de 60 (sessent) meses, em conformidde com o rtigo 57, inc. II, d Lei DO PAGAMENTO E DA CONTRATAÇÃO COM EMPRESA JURÍDICA 8.1- O pgmento dos serviços prestdos será efetivdo té (15) dis úteis pelo TRT 14 Região, com início d contgem de przo prtir d presentção d not 27

28 fiscl, devidmente certificd pelo interessdo e rtificd pelo DSMP, compnhd d CND (INSS) e CRF (FGTS) e do ceite ddo pelo servidor ou mgistrdo Pr fins de pgmento dos serviços de trnsporte terrestre, serão considerdos os vlores correspondentes às distâncis certs "crvds" e, conforme o cso, crescido do vlor correspondente quilometrgem frciond constnte nos itens A e B d referid tbel. Exemplo: Trnsporte de Gujrá - Mirim Porto Velho = 350 Km *Pr 1 metro cúbico. Vlor = R$ E + R$ A 9- DO CRITÉRIO DE JULGAMENTO PARA OBTER A MELHOR PROPOSTA 9-1- O julgmento ds proposts será purdo pelo menor preço totl de cd lote, somndo-se o vlor de cd item (cd item represent fix de distânci entre origem e o destino de mudnç), tendo como referênci o preço do m3 por quilômetro e metro cúbico, respectivmente, pr os lotes 01 e PLANILHA DE CUSTOS Observo que o critério ou o índice de preços que levri à empres vencedor do certme, foi lterdo, sugiro à Administrção que o presente sej levdo nov pesquis de preços. Porto Velho, 19 de mrço de George Alessndro Gonçlves Brg Secretário de Coordenção Administrtiv 28

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 068/2012

PREGÃO ELETRÔNICO Nº 068/2012 P.J.U.- TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO 1 PODER JUDICIÁRIO DA UNIÃO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 18ª REGIÃO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 068/2012 Regido pel Lei nº 10.520/2002, Lei Complementr

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE

CÂMARA MUNICIPAL DE FERREIRA DO ZÊZERE CAPITULO I VENDA DE LOTES DE TERRENO PARA FINS INDUSTRIAIS ARTIGO l. A lienção, trvés de vend, reliz-se por negocição direct com os concorrentes sendo o preço d vend fixo, por metro qudrdo, pr um ou mis

Leia mais

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015

Edital de Processo Seletivo Nº 21/2015 Editl de Processo Seletivo Nº 21/2015 O SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL ADMINISTRAÇÃO REGIONAL NO ESTADO DO PIAUÍ, SENAC-PI, no uso de sus tribuições regimentis, torn público que estão berts

Leia mais

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente.

U04.6. Câmara Municipal da Amadora. Pág. 1 a. 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009) 01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Câmr Municipl d Amdor Deprtmento de Administrção U04.6 Urbnísitic EMISSÃO DE LICENÇA ESPECIAL OU COMUNICAÇÃO PRÉVIA PARA OBRAS INACABADAS LISTA DE DOCUMENTOS 00. Requerimento (Modelo 04.6/CMA/DAU/2009)

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K)

ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO. DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turma K) ESCOLA SECUNDÁRIA DE CALDAS TAIPAS CURSO PROFISSIONAL DE TÉCNICO DE COMÉRCIO DISCIPLINA: ORGANIZAR E GERIR A EMPRESA (10º Ano Turm K) PLANIFICAÇÃO ANUAL Diretor do Curso Celso Mnuel Lim Docente Celso Mnuel

Leia mais

EDITAL/SEE Nº 002/2014

EDITAL/SEE Nº 002/2014 EDITAL/SEE Nº 002/2014 PROCESSO DE SELEÇÃO SIMPLIFICADA PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE MONITOR/A PROFESSOR/A INDÍGENA DO ENSINO FUNDAMENTAL E ENSINO MÉDIO PARA AS ESCOLAS INDÍGENAS DA REDE ESTADUAL DE

Leia mais

Grupo Educacional Unis

Grupo Educacional Unis Fundção de Ensino e Pesquis do Sul de Mins Centro Universitário do Sul de Mins Editl de Processo Seletivo Modlidde Distânci - CPS 01/2015 Vestibulr 2015 1º Semestre Grupo Educcionl Unis O Reitor do Centro

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº 3.768, DE 25 DE OUTUBRO DE 2005 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINISTRO PORTARIA Nº.768, DE 5 DE OUTUBRO DE 005 O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO, no uso de sus tribuições legis, e considerndo o disposto n Portri MP no 08, de de julho

Leia mais

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010.

DECRETO Nº 27631. de 22 de abril de 2010. DECRETO Nº 27631 de 22 de bril de 2010. Regulment Períci Médic e Ocupcionl dos servidores municipis d Prefeitur de Gurulhos. SEBASTIÃO DE ALMEIDA, PREFEITO DA CIDADE DE GUARULHOS, no uso de sus tribuições

Leia mais

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS:

I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: PAINT 24 - I AÇÕES DE AUDITORIA INTERNA PREVISTAS: 1.1 - Auditoris de Conformidde Uniddes Orig d dnd: Intern com bse nos resultdos d Mtriz de Risco elbord pel Auditori Intern Nº UNIDADE OBJETIVOS ESCOPO

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA UNIVERSIDADE DO ESTADO DE MATO GROSSO PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 004/2012 UNEMAT A, no uso de sus tribuições legis e em cumprimento ds norms prevists no rtigo

Leia mais

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia.

Oferta n.º 1260. Praça do Doutor José Vieira de Carvalho 4474-006 Maia Tel. 229 408 600 Fax 229 412 047 educacao@cm-maia.pt www.cm-maia. Procedimento de seleção pr recrutmento de Técnicos no âmbito do Progrm de Atividdes de Enriquecimento Curriculr do 1.º Ciclo de Ensino Básico Inglês Ofert n.º 1260 A Câmr Municipl Mi procede à bertur do

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA

TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA TERMO DE REFERÊNCIA ILUMINAÇÃO TÉCNICA FÁBRICAS DE CULTURA CAPÃO REDONDO Ru Lubvitch, 64 01123010 Bom Retiro São Pulo SP Tel/Fx: 11 3361 4976 www.poiesis.org.br TRIluminção Técnic ArenCPR ÍNDICE DO TERMO

Leia mais

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso.

TEMA CENTRAL: A interface do cuidado de enfermagem com as políticas de atenção ao idoso. TERMO DE ADESÃO A POLITICA DE INSCRIÇÃO NOS EVENTOS DA ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE ENFERMAGEM 9ª. JORNADA BRASILEIRA DE ENFERMAGEM GERIÁTRICA E GERONTOLÓGICA TEMA CENTRAL: A interfce do cuiddo de enfermgem

Leia mais

Ilha Solteira, 17 de janeiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013

Ilha Solteira, 17 de janeiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013 Nossos prceiros Pel trnsprênci e qulidde d plicção dos recursos públicos Ilh Solteir, 17 de jneiro de 2013. OFICIO OSISA 05/2013 Ao Exmo. Sr. Alberto dos Sntos Júnior Presidente d Câmr Municipl de Ilh

Leia mais

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU

ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU 1 ESTÁGIO PARA ESTUDANTE DA UFU EDITAL UFU/PREFE/044/2010 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO PARA ESTAGIÁRIO(A) A Pró-reitori de Grdução d Universidde Federl de Uberlândi, mprd no rtigo 248 ds Norms de Grdução

Leia mais

E D I T A L N º 0 3 / 2 0 1 5

E D I T A L N º 0 3 / 2 0 1 5 E D I T A L N º 0 3 / 2 0 1 5 A FACULDADE DE TECNOLOGIA MACHADO DE ASSIS FAMA, trvés d Comissão do Processo Seletivo COPS, comunic os interessdos bertur ds inscrições o PROCESSO SELETIVO pr ingresso nos

Leia mais

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL

EXEMPLAR DE ASSINANTE DA IMPRENSA NACIONAL ISSN 1677-7042 Ano CXLV 243 Brsíli - DF, segund-feir, 15 de dezembro de 2008. Sumário PÁGINA Atos do Poder Judiciário... 1 Atos do Poder Executivo... 1 Presidênci d Repúblic... 104 Ministério d Agricultur,

Leia mais

AGENTE ADMINISTRATIVO DO MP/RS DIREITO ADMINISTRATIVO DELEGAÇÃO DE SERVIÇOS NOTARIAIS E REGISTRAIS DO RS

AGENTE ADMINISTRATIVO DO MP/RS DIREITO ADMINISTRATIVO DELEGAÇÃO DE SERVIÇOS NOTARIAIS E REGISTRAIS DO RS 1 SUMÁRIO I. Administrção Públic... II. Atos Administrtivos... III. Poder de Políci... IV. Serviço Público... V. Responsbilidde Civil do Estdo... VI. Controle d Administrção Públic... 02 09 21 23 25 27

Leia mais

A Diretoria de Relações Internacionais da Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas - 1. OBJETIVO 2. PRÉ-REQUISITOS. Re~ unis

A Diretoria de Relações Internacionais da Fundação de Ensino e Pesquisa do Sul de Minas - 1. OBJETIVO 2. PRÉ-REQUISITOS. Re~ unis Crid pel Lei Estdul nn 2. 766/63 CNPJ.: 21.420.85610001-96 - lrrsc Estdul. ISENTA Entidde M ntenedor do Grupo Educcionl Uni: Centro Universitdrio do Sul d Mins - UNIS Fculdde Bum- FABE Fculdde Três Ponts

Leia mais

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

1. DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Coordenção de Projetos Especiis Setor de Autrquis Sul - Qudr 01 - Bloco L, Edifício CFA, Brsíli/DF, CEP 70070-932 Telefone: (61) 3218-1809 e Fx: - www.cf.org.br Editl CFA/CFP/COPES nº 004/2017 - Sorteio

Leia mais

IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE AS TRANSMISSÕES ONEROSAS DE IMÓVEIS - (IMT) DECLARAÇÃO PARA LIQUIDAÇÃO OFICIOSA Modelo 1 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO

IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE AS TRANSMISSÕES ONEROSAS DE IMÓVEIS - (IMT) DECLARAÇÃO PARA LIQUIDAÇÃO OFICIOSA Modelo 1 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO IMPOSTO MUNICIPAL SOBRE AS TRANSMISSÕES ONEROSAS DE IMÓVEIS - (IMT) DECLARAÇÃO PARA LIQUIDAÇÃO OFICIOSA Modelo 1 INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO DECLARAÇÃO MODELO 1 Est declrção destin-se solicitr liquidção

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE EDITAL COPPE/PENO/PÓS nº 235/2014: PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA INSCRIÇÃO

Leia mais

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ

TARIFÁRIO 2016 Operadora Nacional SEMPRE PERTO DE VOCÊ TARIFÁRIO 2016 Operdor Ncionl SEMPRE PERTO DE VOCÊ 24 HOTÉIS PORTUGAL E BRASIL LAZER E NEGÓCIOS CIDADE, PRAIA E CAMPO Os Hotéis Vil Glé Brsil Rio de Jneiro VILA GALÉ RIO DE JANEIRO 292 qurtos 2 resturntes

Leia mais

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica

Carta Convite para Seleção de Preceptores. Desenvolvimento de Competência Pedagógica para a prática da Preceptoria na Residência Médica ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO MÉDICA (ABEM) Av. Brsil, 4036 sls 1006/1008 21040-361 Rio de Jneiro-RJ Tel.: (21) 2260.6161 ou 2573.0431 Fx: (21) 2260.6662 e-mil: rozne@bem-educmed.org.br Home-pge: www.bem-educmed.org.br

Leia mais

EDITAL 001/2013 - EADUnC

EDITAL 001/2013 - EADUnC EDITAL 001/2013 - EADUnC O Reitor d Universidde do Contestdo-UnC, de cordo com o disposto no Regimento, fz sber, trvés do presente Editl, que estrão berts inscrições e mtriculs pr ingresso nos Cursos de

Leia mais

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial

1º semestre de Engenharia Civil/Mecânica Cálculo 1 Profa Olga (1º sem de 2015) Função Exponencial º semestre de Engenhri Civil/Mecânic Cálculo Prof Olg (º sem de 05) Função Eponencil Definição: É tod função f: R R d form =, com R >0 e. Eemplos: = ; = ( ) ; = 3 ; = e Gráfico: ) Construir o gráfico d

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO - UFRJ INSTITUTO ALBERTO LUIZ COIMBRA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA DE ENGENHARIA - COPPE EDITAL PEC/COPPE/UFRJ Nº 261/2015: PROCESSO SELETIVO DE CANDIDATOS PARA INSCRIÇÃO

Leia mais

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia

Eleições Diretório Acadêmico Fisioterapia Eleições Está berto o período de inscrição pr s novs chps do Diretório Acdêmico - Gestão 2015 Inscrições: dos dis 17 29 de gosto de 2015 somente pelo e-mil: fisioufu.d.@gmil.com A votção será relizd nos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA O INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA O INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA SUL-RIO-GRANDENSE CÂMPUS BAGÉ COORDENADORIA DE LICITAÇÕES PREGÃO ELETRÔNICO

Leia mais

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295

a a 3,88965 $140 7 9% 7 $187 7 9% a 5, 03295 Anuiddes equivlentes: $480 + $113 + $149 5 9% 5 VPL A (1, 09) $56, 37 A 5 9% 3,88965 5 9% 5 9% AE = = = = $14, 49 = 3,88965 AE B $140 $620 + $120 + 7 9% 7 VPL B (1, 09) $60, 54 = = = 5, 03295 7 9% 7 9%

Leia mais

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade

Administração Central Unidade de Ensino Médio e Técnico - Cetec. Habilitação Profissional: Técnica de nível médio de Auxiliar de Contabilidade Plno de Trblho Docente 2014 Ensino Técnico ETEC PROFESSOR MASSUYUKI KAWANO Código: 136 Município: Tupã Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Hbilitção Profissionl: Técnic de nível médio de Auxilir de Contbilidde

Leia mais

L E I Nº 6.969, DE 9 DE MAIO DE 2007

L E I Nº 6.969, DE 9 DE MAIO DE 2007 L E I Nº 6.969, DE 9 DE MIO DE 2007 Institui o Plno de rreirs, rgos e Remunerção dos Servidores do Poder Judiciário do Estdo do Prá e dá outrs providêncis. seguinte Lei: SSEMLÉI LEGISLTIV DO ESTDO DO PRÁ

Leia mais

ESMAFE/PR Escola da Magistratura Federal do Paraná

ESMAFE/PR Escola da Magistratura Federal do Paraná ESMAFE/PR Escol d Mgistrtur Federl do Prná Curso Regulr Preprtório pr Crreir d Mgistrtur Federl com opção de Pós-Grdução ltu sensu em Direito Público em prceri com UniBrsil - Fculddes Integrds do Brsil

Leia mais

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário

Transporte de solvente através de membranas: estado estacionário Trnsporte de solvente trvés de membrns: estdo estcionário Estudos experimentis mostrm que o fluxo de solvente (águ) em respost pressão hidráulic, em um meio homogêneo e poroso, é nálogo o fluxo difusivo

Leia mais

Manual de Operação e Instalação

Manual de Operação e Instalação Mnul de Operção e Instlção Clh Prshll MEDIDOR DE VAZÃO EM CANAIS ABERTOS Cód: 073AA-025-122M Rev. B Novembro / 2008 S/A. Ru João Serrno, 250 Birro do Limão São Pulo SP CEP 02551-060 Fone: (11) 3488-8999

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2015-2 MANUAL DO CANDIDATO. Edital de Vagas Remanescentes PROCESSO SELETIVO POR MEIO DE SORTEIO. Organização:

PROCESSO SELETIVO 2015-2 MANUAL DO CANDIDATO. Edital de Vagas Remanescentes PROCESSO SELETIVO POR MEIO DE SORTEIO. Organização: PROCESSO SELETIVO 2015-2 MANUAL DO CANDIDATO Editl de Vgs Remnescentes PROCESSO SELETIVO POR MEIO DE SORTEIO Orgnizção: EDITAL COMPLEMENTAR PARA PREENCHIMENTO DAS VAGAS REMANESCENTES DOS EDITAIS DO PROCESSO

Leia mais

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL

ESTADO DO MARANHÃO MINISTÉRIO PÚBLICO PROCURADORIA GERAL DE JUSTIÇA a CENTRO DE APOIO OPERACIONAL DE MEIO AMBIENTE, URBANISMO E PATRIMÔNIO CULTURAL 1 N O T A T É C N I C A N º. 0 0 3 / 2 0 0 7 Análise ds demnds identificds ns udiêncis públics do Plnejmento Estrtégico. Construção de plnejmento. 1 JUSTIFICATIVA Após relizção de seis udiêncis públics

Leia mais

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra

Serviços de Acção Social da Universidade de Coimbra Serviços de Acção Socil d Universidde de Coimbr Serviço de Pessol e Recursos Humnos O que é o bono de fmíli pr crinçs e jovens? É um poio em dinheiro, pgo menslmente, pr judr s fmílis no sustento e n educção

Leia mais

LEI Nº 5.580. Institui o Plano de Carreira e Vencimentos do Magistério Público Estadual do Espírito Santo O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

LEI Nº 5.580. Institui o Plano de Carreira e Vencimentos do Magistério Público Estadual do Espírito Santo O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO LEI Nº 5.580 Institui o Plno de Crreir e Vencimentos do Mgistério Público Estdul do Espírito Snto O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Fço sber que Assembléi Legisltiv decretou e eu snciono seguinte

Leia mais

2008./2009. SINDICA TO DOS EMPREGADOS S.ftll~ NO COMÉRCIO DE OSASCO. ~j ~

2008./2009. SINDICA TO DOS EMPREGADOS S.ftll~ NO COMÉRCIO DE OSASCO. ~j ~ SINDICA TO DOS EMPREGADOS S.ftll NO COMÉRCIO DE OSASCO 2008./2009 Por este instrumento e n melhor form de direito, de um ldo, como representnte d ctegori profissionl, o SINDICATO DOS EMPREGADOS NO COMÉRCIO

Leia mais

Regulamento Promoção Promo Dotz

Regulamento Promoção Promo Dotz Regulmento Promoção Promo Dotz 1. Empres Promotor 1.1 Est promoção é relizd pel CBSM - Compnhi Brsileir de Soluções de Mrketing, dministrdor do Progrm Dotz, com endereço n Ru Joquim Florino n. 533 / 15º

Leia mais

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL

PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL PROGRAMA SENAC DE GRATUIDADE - PSG 1º EDITAL DE PROCESSO SELETIVO SENAC/AL 1. DO PROGRAMA 1.1. O PSG destin-se pessos de bix rend cuj rend fmilir mensl per cpit não ultrpsse 2 slários mínimos federis,

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico

PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015. Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: ETEC ANHANQUERA Município: Sntn de Prníb Áre de Conhecimento: : Proteção e Prevenção Componente Curriculr: LNR Legislção e Norms Regulmentodors

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA MUNICIPAL DE MINISTRO ANDREAZZA Lei de Criação 372 13/02/92 PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA FINALÍSTICO PROGRAMA: 022 - Progrm Súde d Fmíli 1. Problem: Alto índice de pcientes que visitm unidde Mist de Súde pr trtr de problems que poderim ser resolvidos com visit do médico em su cs.

Leia mais

3. Cálculo integral em IR 3.1. Integral Indefinido 3.1.1. Definição, Propriedades e Exemplos

3. Cálculo integral em IR 3.1. Integral Indefinido 3.1.1. Definição, Propriedades e Exemplos 3. Cálculo integrl em IR 3.. Integrl Indefinido 3... Definição, Proprieddes e Exemplos A noção de integrl indefinido prece ssocid à de derivd de um função como se pode verificr prtir d su definição: Definição

Leia mais

I - Celebração, Modificação e Cessação do Contrato 1.

I - Celebração, Modificação e Cessação do Contrato 1. 1 6 CARTÃO DE CRÉDITO PARTICULAR SOC. COMERCIAL C. SANTOS Montepio Crédito - Instituição Finnceir de Crédito, S.A. Condições Geris de Utilizção, Direitos e Deveres ds Prtes Elbords de cordo com o Aviso

Leia mais

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se

Simbolicamente, para. e 1. a tem-se . Logritmos Inicilmente vmos trtr dos ritmos, um ferrment crid pr uilir no desenvolvimento de cálculos e que o longo do tempo mostrou-se um modelo dequdo pr vários fenômenos ns ciêncis em gerl. Os ritmos

Leia mais

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO)

CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) GESTÃO DE EMPRESAS CÁLCULO E INSTRUMENTOS FINANCEIROS I (2º ANO) Exercícios Amortizção de Empréstimos EXERCÍCIOS DE APLICAÇÃO Exercício 1 Um empréstimo vi ser reembolsdo trvés de reembolsos nuis, constntes

Leia mais

MANUAL DE USO DA MARCA DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA

MANUAL DE USO DA MARCA DA FORÇA AÉREA BRASILEIRA MANUAL DE USO DA MARCA DA MARÇO/2011 1 Identidde Visul Sobre o Mnul d Mrc Este mnul vis pdronizr e estbelecer regrs de uso pr mrc d Forç Aére Brsileir. Mrc é um símbolo que funcion como elemento identificdor

Leia mais

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO

MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO MANUAL DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Prof. Msc. Frncis Regis Irineu Coordenção Gerl de Estágio Prof. Izequiel Sntos de Arújo Coordendor de Estágio Cmpins, 2015 SUMÁRIO 1. Introdução...

Leia mais

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período.

1.8 Não será permitida a inscrição simultânea em mais de 2 (dois) componentes curriculares a serem lecionados no mesmo período. VISO PÚBLICO Nº 04/UNOESC-R/2015 O Reitor d Universidde do Oeste de Snt Ctrin Unoesc, Unoesc Virtul, entidde educcionl, crid pel Lei Municipl nº 545/68 e estruturd de direito privdo, sem fins lucrtivos,

Leia mais

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos

6.1 Recursos de Curto Prazo ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO. Capital de giro. Capital circulante. Recursos aplicados em ativos circulantes (ativos ADMINISTRAÇÃO DO CAPITAL DE GIRO 6.1 Recursos de curto przo 6.2 Administrção de disponibiliddes 6.3 Administrção de estoques 6.4 Administrção de conts 6.1 Recursos de Curto Przo Administrção Finnceir e

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS

FICHA DE INFORMAÇÕES CONFIDENCIAIS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA SOCIAL DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DO PLANEJAMENTO E GESTÃO DO ESTADO DO CEARÁ POLÍCIA MILITAR DO CEARÁ CONCURSO PÚBLICO PARA INGRESSO NO CARGO DE SOLDADO PM

Leia mais

Oportunidade de Negócio: OFICINA DE CONVERSÃO - GNV

Oportunidade de Negócio: OFICINA DE CONVERSÃO - GNV Oportunidde de Negócio: OFICINA DE CONVERSÃO - GNV Mio/2007 1 OPORTUNIDADE DE NEGÓCIO FICHA BÁSICA SEGMENTO: Prestção de Serviço Conversão de motores utomotivos (GNV) DESCRIÇÃO: Oficin pr montgem de Kit

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA IMPRESSÃO e PRODUÇÃO DE MATERIAL INSTITUCIONAL

TERMO DE REFERÊNCIA IMPRESSÃO e PRODUÇÃO DE MATERIAL INSTITUCIONAL PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DA CASA CIVIL CDURP COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO URBANO DA REGIÃO DO PORTO DO RIO DE JANEIRO TERMO DE REFERÊNCIA IMPRESSÃO e PRODUÇÃO DE MATERIAL

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos http://www.plnlto.gov.br/ccivil_03/eis/cp/cp139.htm Pge 1 sur 22 Presidênci d Repúblic Cs Civil Subchefi pr Assuntos Jurídicos EI COMPEMENTAR Nº139, DE 10 DE NOVEMBRO DE 2011 Mensgem de veto Vigênci Alter

Leia mais

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa.

II NÚMERO DE VAGAS: As vagas serão oferecidas em cada disciplina optativa de acordo com a disponibilidade institucional do Programa. Av. Fernndo Ferrri, 514 Vitóri ES CEP: 29.075-910 Cmpus de Goibeirs Tel/Fx: +55 (27) 4009-7657 E-mil: ppghis.ufes@hotmil.com http://www.histori.ufes.br/ppghis EDITAL DE SELEÇÃO DE CANDIDATOS A ALUNO ESPECIAL

Leia mais

CÓDIGO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ. Versão 1.1

CÓDIGO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ. Versão 1.1 CÓDIO DE CONDUTA MÓDULO CHÁ Versão 1.1 Cópis e trduções deste documento estão disponíveis em formto eletrônico no site d UTZ Certified: www.utzcertified.org Este documento foi trduzido do Inglês. Se houver

Leia mais

O Desembargador BERNARDINO LUZ, Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Tocantins, no exercício de suas atribuições legais e regimentais;

O Desembargador BERNARDINO LUZ, Corregedor-Geral da Justiça do Estado do Tocantins, no exercício de suas atribuições legais e regimentais; PROVIMENTO Nº. 01/2009 - CGJUS-TO Regulment os procedimentos reltivos à quisição, repsse e uso do Selo de Fisclizção dos Serviços Extrjudiciis e disciplin o ressrcimento os registrdores civis ds pessos

Leia mais

Diário Oficial. Estado de Mato Grosso do Sul

Diário Oficial. Estado de Mato Grosso do Sul 11-1 0-1977 Diário Oficil Estdo de Mto Grosso do Sul ANO XXXIII 7.974 CAMPO GRANDE-MS, TERÇA-FEIRA, 87 PÁGINAS GOVERNADOR Vice-Governdor SIMONE TEBET Secretário de Estdo de Governo OSMAR DOMINGUES JERONYMO

Leia mais

Conheça a sua fatura da água!

Conheça a sua fatura da água! Conheç su ftur d águ! Jneiro de 20 FATURA/RECIBO N.º: 27 VALOR 8,7 Euros Município de Reguengos de Monsrz Titulr / Locl Mord ou sítio de leitur/do contdor Loclidde d mord de leitur NIF: Áre NIPC 07 040

Leia mais

DC3 - Tratamento Contabilístico dos Contratos de Construção (1) Directriz Contabilística n.º 3

DC3 - Tratamento Contabilístico dos Contratos de Construção (1) Directriz Contabilística n.º 3 Mnul do Revisor Oficil de Conts DC3 - Trtmento Contbilístico dos Contrtos de Construção (1) Directriz Contbilístic n.º 3 Dezembro de 1991 1. Est directriz plic-se os contrtos de construção que stisfçm

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO SENAR 2017

CONTRIBUIÇÃO SENAR 2017 CONTRIBUIÇÃO SENAR 2017 26 Com o pgmento d contribuição SENAR 2017, o Serviço de Aprendizgem Rurl (SENAR) obtém recursos pr desenvolver ções de Formção Profissionl Rurl FPR e de Promoção Socil PS, por

Leia mais

DEMONSTRATIVO DAS LICITAÇÕES HOMOLOGADAS NO MÊS DE FEVEREIRO/2014

DEMONSTRATIVO DAS LICITAÇÕES HOMOLOGADAS NO MÊS DE FEVEREIRO/2014 ESTDO D BHI PREFEITUR MUNICIPL DE QUIJINGUE PODER EXECUTIVO MUNICIPL COMISSÃO DE LICITÇÃO DEMONSTRTIVO DS LICITÇÕES HOMOLOGDS NO MÊS DE FEVEREIRO/2014 Órgão/Entidade: PREFEITUR MUNICIPL DE QUIJINGUE Exercício:

Leia mais

Regulamento Interno a

Regulamento Interno a Regulmento Interno REGIMENTO INTERNO DO CEPE-AL ART. 01 Clube dos empregdos do sistem PETROBRAS reger-se-á pels leis do Pís, pelo Esttuto e por este Regimento Interno. ART. 02 O presente Regimento tem

Leia mais

01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Pág. a. 02. Termo de responsabilidade do técnico pela ocupação da via pública. Pág.

01. Documento comprovativo da legitimidade do requerente. Pág. a. 02. Termo de responsabilidade do técnico pela ocupação da via pública. Pág. Câmr Municipl d Amdor DAU - Deprtmento de Administrção Urbnístic OCUPAÇÃO DA VIA PÚBLICA 20 Assunto: Ocupção d Vi Públic. MOD. 20/CMA/DAU/2004 FOLHA 00 List de Documentos (Consultr instruções em nexo)

Leia mais

ESCOLAS DE MERGULHO COM CREDENCIAMENTO ATIVO

ESCOLAS DE MERGULHO COM CREDENCIAMENTO ATIVO ESCOLAS DE MERGULHO COM ATIVO ESCOLA CREDENCIADA CURSOS AUTORIZADOS CERTIFICADO DE SEGURANÇA DE SISTEMAS DE MERGULHO R(CSSM) CURSO BÁSICO DE MERGULHO RASO PROFISSIONAL * Hbilitção: mergulhos com r comprimido

Leia mais

EDITAL 001/2017 SELEÇÃO DE BOLSISTAS

EDITAL 001/2017 SELEÇÃO DE BOLSISTAS EDITAL 001/2017 SELEÇÃO DE BOLSISTAS O coordendor dos projetos de pesquis e desenvolvimento institucionl nº 034280, 042571, 042576, torn públic bertur de inscrições pr seleção de lunos dos cursos de grdução

Leia mais

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP

WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Paulo/SP WASTE TO ENERGY: UMA ALTERNATIVA VIÁVEL PARA O BRASIL? 01/10/2015 FIESP São Pulo/SP PNRS E O WASTE-TO-ENERGY Definições do Artigo 3º - A nov ordenção básic dos processos Ordem de prioriddes do Artigo 9º

Leia mais

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2013 PROCESSO SECOM Nº 0357/2012. Alterações e Normas complementares M I N U T A

PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2013 PROCESSO SECOM Nº 0357/2012. Alterações e Normas complementares M I N U T A IMPORTANTE: PARA PARTICIPAR DA LICITAÇÃO O INTERESSADO DEVERÁ PREENCHER O RECIBO DE RETIRADA DE EDITAL, CONSTANTE DO ANEXO I E DEVOLVER COM ATÉ 24 HS DE ANTECEDENCIA DO CERTAME PREGÃO PRESENCIAL Nº 005/2013

Leia mais

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210

Área de Conhecimento ARTES. Período de Execução. Matrícula. Telefone. (84) 8112-2985 / ramal: 6210 INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA DE APOIO INSTITUCIONAL À EXTENSÃO PROJETOS DE EXTENSÃO EDITAL 01/014-PROEX/IFRN Os cmpos sombredos

Leia mais

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016

SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 SEGUNDA ATUALIZAÇÃO DA ATA DE REGISTRO DE PREÇOS Nº.006/2015 PREGÃO PRESENCIAL Nº.008/2015. VALIDADE: 01/04/2016 Aos três dias do mês de junho de 2015, o Município de Santo Antônio da Patrulha/RS, neste

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO CENTRO DE TECNOLOGIA - COPPE PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA ELÉTRICA EDITAL COPPE-PEE/PÓS nº 01/2009 - PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO NO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO

Leia mais

Semelhança e áreas 1,5

Semelhança e áreas 1,5 A UA UL LA Semelhnç e áres Introdução N Aul 17, estudmos o Teorem de Tles e semelhnç de triângulos. Nest ul, vmos tornr mis gerl o conceito de semelhnç e ver como se comportm s áres de figurs semelhntes.

Leia mais

Segurança para quem você ama. Cartilha Explicativa

Segurança para quem você ama. Cartilha Explicativa Segurnç pr quem você m. Crtilh Explictiv Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

CURSO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS FORMAÇÃO DE PREGOEIRO

CURSO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS FORMAÇÃO DE PREGOEIRO F c g s e d d l u Integrd s I p i t Apoio n PROMOÇÃO: 4 (qutro) inscrições pgs drá direito um 5ª (quint) GRÁTIS CURSO DE LICITAÇÕES E CONTRATOS FORMAÇÃO DE PREGOEIRO Inclui Nov Lei nº 13.019/2014 de Repsses

Leia mais

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas

Pacto pela Saúde 2010/2011 Valores absolutos Dados preliminares Notas Técnicas Pcto pel Súde 2010/ Vlores bsolutos Ddos preliminres Nots Técnics Estão disponíveis, nests págins, os vlores utilizdos pr o cálculos dos indicdores do Pcto pel Súde 2010/, estbelecidos prtir d Portri 2.669,

Leia mais

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A EMITIR PARECER AO

COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A EMITIR PARECER AO COMISSÃO ESPECIAL DESTINADA A EMITIR PARECER AO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N 25, DE 2007 PARECER AO PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR N 25, DE 2007 (APENSOS OS PROJETOS DE LEI COMPLEMENTAR N 379/08, 415/08,

Leia mais

EDITAL DE ABERTURA E PUBLICAÇÃO DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N.º 001/2011.

EDITAL DE ABERTURA E PUBLICAÇÃO DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N.º 001/2011. EDITAL DE ABERTURA E PUBLICAÇÃO DO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO N.º 001/2011. O PREFEITO DE NOVA MUTUM ESTADO DE MATO GROSSO no uso de sus tribuições legis, torn público pr conhecimento dos interessdos,

Leia mais

EDITAL DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO 2015

EDITAL DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO 2015 EDITAL DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO 2015 A Diretor do Colégio Noss Senhor do Perpétuo Socorro no exercício ds tribuições que lhe conferem o seu Regimento Escolr, - considerndo o que determin Lei 12.101/2009,

Leia mais

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo

Rolamentos com uma fileira de esferas de contato oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo Rolmentos com um fileir de esfers de contto oblíquo 232 Definições e ptidões 232 Séries 233 Vrintes 233 Tolerâncis e jogos 234 Elementos de cálculo 236

Leia mais

Autoriza o Poder Executivo Municipal a aderir ao programa BADESC CIDADES II e tomar empréstimo juttto ao BADESC - Agência de Fomento de santa

Autoriza o Poder Executivo Municipal a aderir ao programa BADESC CIDADES II e tomar empréstimo juttto ao BADESC - Agência de Fomento de santa PREFEITURA MUN ICI PAL DE T,IONDAI LEI N".3.512, DE l1 DE JUNHO DE 2013. Autoriz o Poder Executivo Municipl derir o progrm BADESC CIDADES II e tomr empréstimo juttto o BADESC - Agênci de Fomento de snt

Leia mais

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama.

Cartilha Explicativa. Segurança para quem você ama. Crtilh Explictiv Segurnç pr quem você m. Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno

Leia mais

Prefeitura Municipal de Júlio de Castilhos Setor de Licitações

Prefeitura Municipal de Júlio de Castilhos Setor de Licitações AVISO DE LICITAÇÃO EDITAL N.º 132/2011 Modalidade: CONVITE Tipo: MENOR PREÇO Objeto: AQUISIÇÃO DE CORDÕES DE CONCRETO ATRAVES DA SECRETARIA DE AGRICULTURA DO GOVERNO DO MUNICÍPIO JOÃO VESTENA, Prefeito

Leia mais

Professores Edu Vicente e Marcos José Colégio Pedro II Departamento de Matemática Potências e Radicais

Professores Edu Vicente e Marcos José Colégio Pedro II Departamento de Matemática Potências e Radicais POTÊNCIAS A potênci de epoente n ( n nturl mior que ) do número, representd por n, é o produto de n ftores iguis. n =...... ( n ftores) é chmdo de bse n é chmdo de epoente Eemplos =... = 8 =... = PROPRIEDADES

Leia mais

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda:

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda: 1 DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009 Regulamenta, no âmbito da Administração pública municipal, o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993, e

Leia mais

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE;

Considerando a necessidade de contínua atualização do Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores - PROCONVE; http://www.mm.gov.br/port/conm/res/res97/res22697.html Pge 1 of 5 Resoluções RESOLUÇÃO Nº 226, DE 20 DE AGOSTO DE 1997 O Conselho Ncionl do Meio Ambiente - CONAMA, no uso ds tribuições que lhe são conferids

Leia mais

Cartilha Explicativa

Cartilha Explicativa Crtilh Explictiv Bem-vindo, novo prticipnte! É com stisfção que recebemos su desão o Fmíli Previdênci, plno desenhdo pr oferecer um complementção de posentdori num modelo moderno e flexível. O Fmíli Previdênci

Leia mais

Sindicatos. Indicadores sociais 2001

Sindicatos. Indicadores sociais 2001 Ministério do Plnejmento, Orçmento e Gestão Instituto Brsileiro de Geogrfi e Esttístic - IBGE Diretori de Pesquiss Deprtmento de Populção e Indicdores Sociis Sindictos Indicdores sociis 2001 Rio de Jneiro

Leia mais

Regulamento. 03. Endereço: Rua Gomes Carneiro, Centro - Bagé/RS - CEP: ;

Regulamento. 03. Endereço: Rua Gomes Carneiro, Centro - Bagé/RS - CEP: ; Regulmento 01. Rzão Socil: Osmr Nicolini Supermercdos Ltd. - Mndtári; 02. Nome Fntsi: Supermercdos Nicolini; 03. Endereço: Ru Gomes Crneiro, 1298 - Centro - Bgé/RS - CEP: 96400-130; 04. Inscrição no CGC/MF:

Leia mais

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 26 (VINTE E SEIS) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS:

SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 26 (VINTE E SEIS) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: ANO XLIV N.º 095 01/07/2014 SUMÁRIO ESTE BOLETIM DE SERVIÇO É CONSTITUÍDO DE 26 (VINTE E SEIS) PÁGINAS CONTENDO AS SEGUINTES MATÉRIAS: SEÇÃO I EXTRATO DE INSTRUMENTO CONVENIAL...02 SEÇÃO II PARTE 1: DESPACHOS

Leia mais

Instruções para Cotação Eletrônica 152/2014

Instruções para Cotação Eletrônica 152/2014 Instruções para Cotação Eletrônica 152/2014 (Inciso II do Art. 24 da Lei nº 8.666/93 c/c Portaria nº 306, de 13 de dezembro de 2001). A União, por intermédio do Instituto Nacional de Câncer José Alencar

Leia mais

1. VARIÁVEL ALEATÓRIA 2. DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE

1. VARIÁVEL ALEATÓRIA 2. DISTRIBUIÇÃO DE PROBABILIDADE Vriáveis Aletóris 1. VARIÁVEL ALEATÓRIA Suponhmos um espço mostrl S e que cd ponto mostrl sej triuído um número. Fic, então, definid um função chmd vriável letóri 1, com vlores x i2. Assim, se o espço

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE JAGUARAÇU ESTADO DE MINAS GERAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE JAGUARAÇU ESTADO DE MINAS GERAIS ATA DE REGISTRO DE PREÇOS/CONTRATO Nº004-B/2016 PROCESSO LICITATÓRIO Nº018/2016 MODALIDADE: PREGÃO PRESENCIAL N 006/2016 VALIDADE: 12 (doze) meses O Município de Jaguaraçu, neste ato representado por seu

Leia mais

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO

ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE VOLTA REDONDA SECRETARIA MUNICIPAL DE GOVERNO COORDENADORIA-GERAL DE LICITAÇÕES ATENÇÃO 1 ATENÇÃO As empresas interessadas em participar deste Convite, deverão passar um fax para a Coordenadoria Geral de Licitação (24) 3339-9038/3339-9071 ou email cgl@vr.rj.gov.br, confirmando a retirada

Leia mais

ELENCO DE CONTAS DE DESPESAS 2014

ELENCO DE CONTAS DE DESPESAS 2014 TRIBUNL DE CONTS DO ESTDO DO PRNÁ nexo IV da Instrução Técnica nº 20/2003 - de Contas da Despesa SIM-M/2014 C Ó D I G O TÍTULO Nível S/ ESPECIFICÇÃO Versão 3 0 00 00 00 00 DESPESS CORRENTES S Classificam-se

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROCESSO SELETIVO DE PROVAS E TÍTULOS PARA CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 018/2012 UNEMAT A, no uso de sus tribuições legis e em cumprimento ds norms prevists no rtigo

Leia mais