Regulamento. Registo, Licenciamento e taxas de Cães e Gatos. Freguesia de Santa Cruz. Rua 12 de Março Santa Cruz Armamar NIF

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Regulamento. Registo, Licenciamento e taxas de Cães e Gatos. Freguesia de Santa Cruz. Rua 12 de Março Santa Cruz 5110-503 Armamar NIF 506 894 118"

Transcrição

1 Regulamento Registo, Licenciamento e taxas de Cães e Gatos Freguesia de Santa Cruz Rua 12 de Março Santa Cruz Armamar NIF

2 Regulamento Registo e Licenciamento de Cães e Gatos Art. 1.º Considerações Gerais O presente regulamento, visa normalizar e dinamizar o actual sistema de registo e licenciamento dos canídeos na Freguesia de Santa Cruz - Armamar, assim como desempenhar um preponderante papel na gestão e controle da população canina nas localidades da Freguesia: Santa Cruz e Vila Nova. A ausência de qualquer regulamento anterior, exige que sejam tomadas medidas concretas que definam regras, com que no futuro possam orientar e identificar os animais da espécie, existentes, dentro das regras higiénico-sanitarias e a bem da Saúde Pública. Art.º 2.º Lei habilitante O presente Regulamento é elaborado ao abrigo da alínea b) do n.º5.º para efectivar a alínea g) do n.º 6 do artigo 34.º da Lei n.º 169/99 de 18 de Setembro, alterado pela Lei n.º 5.A/2002 de 11 de Janeiro. O Regulamento tem por base os Decreto Lei 312/2003 e 313/2003 de 17 de Dezembro; Decreto Lei 314/2003 de 17 de Dezembro que revoga o Decreto Lei 91/2001 de 23 de Março; Decreto Lei 315/2003 de 17 de Dezembro que altera o anterior Decreto Lei 276/2001 de 17 de Outubro; Assim com a Portaria 421/2004 de 24 de Abril, que revoga a Portaria 1427/2001 de 15 de Dezembro e inclui a Portaria 585/2004 de 29 de Maio. 2

3 Art. 3.º Classificação de categorias animais Com a publicação da Portaria 421/2004 de 24 de Abril, que revogou a Portaria 1427/2001, de 15 de Dezembro, foram acrescentadas novas categorias às anteriores, passando agora os cães e gatos a classificar-se nas seguintes categorias: A Cão de companhia: B - Cão com fins económicos ( onde se inclui o cão de guarda e o cão de pastor ) C Cão para fins militares; D Cão para investigação científica; E Cão de caça; F Cão Guia; G Cão potencialmente perigoso; H Cão perigoso; I Gato. São licenciados como cães de companhia os canídeos cujos detentores não apresentem carta de caçador ou declaração de guarda de bens, ou prova de cão guia, ou não se enquadrem na definição de cão perigoso ou potencialmente perigoso, conforme o definido no artigo 2º do Decreto Lei 312/2003 de 17 de Dezembro. Art. 4.º Registo e Licenciamento O registo e licenciamento de cães e gatos obedece aos seguintes parâmetros: a) O registo e o licenciamento é obrigatório entre os 3 (três) e os 6 (seis) meses de idade. b) O registo é efectuado uma só vez, na vida do animal e deve ter lugar no prazo de 30 dias após a identificação, mediante a apresentação do boletim sanitário e do duplicado da ficha de registo de identificação 3

4 previsto no SICAFE, quando aplicável, ou seja, para os animais para os quais a identificação electrónica se tornou obrigatória. c) No caso dos cães para os quais ainda não é obrigatória a identificação electrónica, o registo será efectuado mediante a apresentação do boletim sanitário de cães e gatos. d) O licenciamento na Junta de Freguesia, é anual mediante exibição de documentação variável de acordo com a categoria do animal a licenciar. e) A primeira licença é obtida com o registo do animal, sendo válida por um ano após a data de emissão. f) O licenciamento dos animais pode e deve ser feito ao longo do ano, sem estar sujeito a um período específico. A Junta de Freguesia, ao proceder ao registo e licenciamento dos cães e gatos, colocará um selo ou carimbo no espaço para isso reservado no Boletim Sanitário de Cães ou Gatos, após emissão de recibo referente ao valor da taxa cobrada. Deve constar neste espaço a data do licenciamento e a categoria considerada. Art. 5.º Documentação exigível As licenças e as suas renovações anuais só são emitidas, mediante a apresentação dos seguintes documentos: a) Boletim sanitário de cães e gatos; b) Prova de identificação electrónica, quando seja obrigatória, comprovada pela etiqueta com o número de identificação alfa numérico no boletim sanitário dos cães e gatos; c) Prova de realização dos actos de profilaxia médica declarados obrigatórios, para esse ano, comprovada pelas respectivas vinhetas oficiais, ou atestado de isenção dos actos de profilaxia médica emitido por médico veterinário, e que no presente ano se refere à vacinação anti-rábica, ou seja, efectuada à menos de um ano; d) Exibição de carta de caçador actualizado, no caso de cães de caça; e) Declaração de bens a guardar, assinada pelo detentor ou pelos seus representantes, no caso de cães de guarda. 4

5 Art. 6.º Licenças e renovações de cães perigosos ou potencialmente perigosos Para emissão da licença e das suas renovações anuais, os detentores de cães perigosos ou potencialmente perigosos deverão, além dos documentos referidos anteriormente, apresentar os que para o efeito são exigidos por lei especial, artigo 3º do Decreto Lei 312/2003, nomeadamente: a) Termo de responsabilidade em conformidade com o anexo ao Decreto Lei 312/2003, b) Registo criminal do qual resulte não ter sido o detentor condenado, por sentença transitada em julgado, por crime contra a vida ou a integridade física, quando praticados a título de dolo, c) Documento que certifique a formalização de um seguro de responsabilidade civil, nos termos dos critérios definidos na Portaria 585/2004 de 29 de Maio. d) Os detentores de cães perigosos, dispões de 30 dias para procederem ao registo ou alteração de licenciamento, na Junta de Freguesia, após serem abrangidos por esta obrigatoriedade, mediante a apresentação dos documentos já referidos. Art. 7.º Morte, desaparecimento ou transferência de propriedade dos animais a) A morte, desaparecimento ou transferência de propriedade do animal, deve o mais breve possível ser comunicado a Junta de Freguesia, num prazo de 30 dias. b) A falta de comunicação por escrito, do referido na alínea anterior, implica que o detentor incorra numa coima de 20 euros. c) Sempre que se concretize a transferência de propriedade de um determinado animal o novo detentor deve participar e preencher o (anexo Mod. 1, ) devidamente e proceder a entrega na Secretária da Junta de Freguesia. d) A morte ou desaparecimento do cão ou gato, deve ser participado na Junta de Freguesia, (anexo Mod.2). 5

6 Art. 8º Período de Validade das licenças 1- As licenças anuais caducam no último dia do ano para que foram concedidas, que constará na licença e Boletim Sanitário do cão ou gato. 2- As licenças são validas apenas por um ano, e renováveis por igual período de tempo. Art. 9.º Renovação de licenças fora de prazo 1- Consideram-se licenças fora de prazo todas aquelas, que não tenham sido renovadas dentro do data limite que conste da licença e Boletim Sanitário dos animais; 2- A renovação pode ser feita antes da data limite ter expirado; 3- É da exclusiva e integral responsabilidade dos detentores de animais a realização dos procedimentos anteriores. 6

7 Art.10.º Tabelas e Taxas Anuais Tabelas de Taxas Registo e Licenciamento de canídeos Categorias Taxa Anual A - Cão de Companhia 5,00 B - Cão de Guarda e Pastor 7,50 C - Cão para fins Militares D - Cão para Investigação Científica Isento Isento E - Cão de Caça 7,50 F - Cão Guia Isento G - Cão potencialmente perigoso 30,00 H -.Cão Perigoso 50,00 I - Gato 1 7

8 Art. 11.º Cláusulas particulares 1- Quando a um determinado cão de uma das raças incluídas nas Portarias 422/2004 estava atribuída anteriormente uma outra classificação, por exemplo, cão de caça ou cão de guarda, a classificação de cão potencialmente perigoso deve substituir qualquer outra. 2- No que se refere ao DL 312/2003 e Portaria 422/2004, esclarecese o seguinte: A licença de detenção de cães perigosos e potencialmente perigosos, deve ser concedida a qualquer detentor que a solicite, independentemente da raça do animal desde que o mesmo apresente a documentação prevista no artigo 3º do Decreto Lei 313/2003 de 17 de Dezembro. Art. 12º Integração de Lacunas Nos casos omissos neste regulamento, aplicar-se-a as normas legais e regulamentares em vigor. Art. 13º Entrada em vigor e sua validade 1- O Presente Regulamento de taxas, registo e licenciamento de Cães e Gatos, entra em vigor 15 dias após a aprovação em Assembleia de Freguesia de Santa Cruz e permanecerá em vigor até aprovação de novo regulamento 2- A divulgação Pública é exigível no 2 dias úteis a aprovação do mesmo, mediante afixação de edital. 8

9 Freguesia de Santa Cruz Rua 12 de Março Santa Cruz Declaração de Transferência de Propriedade (Canídeos) Mod.1 Identificação do Animal: Nº do Microchip: Espécie:, Raça:,Sexo: M /F, Nome (familiar),cor: Nascido a / / O Sr. Portador do B.I. emitido em / / pelo arquivo de Identificação de,residente em, - para os devidos efeitos declara que, nesta data cedeu o animal acima identificado ao Sr. Portador do B.I., emitido em / /,por, Residente em Código Postal: - Data: / / Detentor Anterior Actual Detentor 9

10 Freguesia de Santa Cruz Rua 12 de Março Santa Cruz PARTICIPAÇÃO Mod.2 Identificação do Animal: Nº do Microchip: Espécie:, Raça:,Sexo: M /F, Nome (familiar),cor: Nascido a / / Sr., portador do B.I. Residente, Localidade Venho por este meio declarar à Junta de Freguesia, Morte/Desaparecimento, com licença emitida a / / e válida até / /. Santa Cruz, de de. O Detentor 10

11

12

Preçário das licenças dos canídeos e felídeos. Legislação em vigor

Preçário das licenças dos canídeos e felídeos. Legislação em vigor Preçário das licenças dos canídeos e felídeos Categoria A Animais de companhia - 9,00 euros Categoria B Animais para fins económicos - 3,00 euros Categoria E Cão de caça - 6,00 euros Categoria G Cão potencialmente

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE GUADALUPE (Aprovado em Reunião ordinária a 26 de Abril de 2011)

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE GUADALUPE (Aprovado em Reunião ordinária a 26 de Abril de 2011) Junta de Freguesia de Guadalupe REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE GUADALUPE (Aprovado em Reunião ordinária a 26 de Abril de 2011) PREÂMBULO A Lei nº 53-E/2006, de 29 de Dezembro, aprovou

Leia mais

REGULAMENTO E PREÇOS DE LICENÇAS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS

REGULAMENTO E PREÇOS DE LICENÇAS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS REGULAMENTO E PREÇOS DE LICENÇAS E PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS Regulamento e tabela de taxas pela concessão de licenças e Prestação de Serviços da Junta de Freguesia de Santa Catarina da Serra, concelho de Leiria.

Leia mais

Junta de Freguesia de Valongo do Vouga -----010119-----

Junta de Freguesia de Valongo do Vouga -----010119----- REGULAMENTO DE LIQUIDAÇÃO E COBRANÇAS DE TAXAS E LICENÇAS E RESPECTIVA TABELA DA JUNTA DE FREGUESIA DE VALONGO DO VOUGA CAPITULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º Aprovação 1 - É aprovado o Regulamento de

Leia mais

Constituem receitas das freguesias o produto da cobrança de taxas, nomeadamente provenientes da prestação de serviços pelas freguesias;

Constituem receitas das freguesias o produto da cobrança de taxas, nomeadamente provenientes da prestação de serviços pelas freguesias; Considerando que: Se torna necessário aprovar um novo Regulamento das Taxas a aplicar pela Junta de Freguesia pela prestação de serviços administrativos, em ordem à sua harmonização com a recente produção

Leia mais

APROVADO. Na sessão da Assembleia de Freguesia 11/12/2008. O Presidente: O 1º Secretário: O 2º Secretário:

APROVADO. Na sessão da Assembleia de Freguesia 11/12/2008. O Presidente: O 1º Secretário: O 2º Secretário: (7) COMPETÊNCIAS A DELEGAR PELO MUNICIPIO DE VIANA DO CASTELO Nos termos do art. 66º, e para efeitos do n.º 1 do art. 37º da Lei n.º 169/99, de 18 de Setembro, foi deliberado solicitar autorização à Assembleia

Leia mais

Regulamento de Registo, Classificação e Licenciamento de Canídeos e Gatídeos

Regulamento de Registo, Classificação e Licenciamento de Canídeos e Gatídeos UNIÃO DE FREGUESIAS DE ABRUNHEIRA, VERRIDE E VILA NOVA DA BARCA MUNICÍPIO DE MONTEMOR-O-VELHO Regulamento de Registo, Classificação e Licenciamento de Canídeos e Gatídeos Preâmbulo Os Decretos-Lei n.º

Leia mais

Regulamento de Execução 2012

Regulamento de Execução 2012 Regulamento de Execução 2012 Campanha de Vacinação Antirrábica, de Controlo de outras Zoonoses e de Identificação Eletrónica Direção Geral de Alimentação e Veterinária Maio 2012 Página 1 de 10 1 - O n.º

Leia mais

Regulamento de Execução 2010

Regulamento de Execução 2010 Regulamento de Execução 2010 Campanha de Vacinação Anti-Rábica, de Controlo de outras Zoonoses e de Identificação Electrónica Direcção Geral de Veterinária Página 1 de 9 1 - O n.º 1 do artigo 1º da Portaria

Leia mais

FREGUESIA DE Galegos REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS

FREGUESIA DE Galegos REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE Galegos REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Dezembro de 2015 REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE GALEGOS Em conformidade com o disposto na alínea d) do n.º 1 do artigo 9.º, conjugada

Leia mais

REGULAMENTO DE REGISTO, CLASSIFICAÇÃO E LICENCIAMENTO DE CANÍDEOS E GATÍDEOS DA JUNTA DE FREGUESIA DA MAIA

REGULAMENTO DE REGISTO, CLASSIFICAÇÃO E LICENCIAMENTO DE CANÍDEOS E GATÍDEOS DA JUNTA DE FREGUESIA DA MAIA REGULAMENTO DE REGISTO, CLASSIFICAÇÃO E LICENCIAMENTO DE CANÍDEOS E GATÍDEOS DA JUNTA DE FREGUESIA DA MAIA Nota Justificativa Os Decretos-Lei 312/2003, 313/2003, 314/2003, 315/2003, todos de 17 de Dezembro,

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA MONÇÃO TROVISCOSO

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA MONÇÃO TROVISCOSO União das Freguesias de Monção e Troviscoso Concelho de Monção REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE MONÇÃO TROVISCOSO 1 REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE MONÇÃO TROVISCOSO

Leia mais

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE FRADELOS MU ICÍPIO DE VILA OVA DE FAMALICÃO REGULAME TO E TABELA DAS TAXAS E LICE ÇAS DA JU TA DE FREGUESIA DE FRADELOS

ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE FRADELOS MU ICÍPIO DE VILA OVA DE FAMALICÃO REGULAME TO E TABELA DAS TAXAS E LICE ÇAS DA JU TA DE FREGUESIA DE FRADELOS ASSEMBLEIA DE FREGUESIA DE FRADELOS MU ICÍPIO DE VILA OVA DE FAMALICÃO REGULAME TO E TABELA DAS TAXAS E LICE ÇAS DA JU TA DE FREGUESIA DE FRADELOS REGULAMENTO E TABELA DAS TAXAS E LICENÇAS DA JUNTA DE

Leia mais

Projeto de REGULAMENTO DE REGISTO, CLASSIFICAÇÃO E LICENCIAMENTO DE CANÍDEOS E GATÍDEOS UNIÃO DE FREGUESIAS DA LOURINHÃ E ATALAIA

Projeto de REGULAMENTO DE REGISTO, CLASSIFICAÇÃO E LICENCIAMENTO DE CANÍDEOS E GATÍDEOS UNIÃO DE FREGUESIAS DA LOURINHÃ E ATALAIA Projeto de REGULAMENTO DE REGISTO, CLASSIFICAÇÃO E LICENCIAMENTO DE CANÍDEOS E GATÍDEOS UNIÃO DE FREGUESIAS DA LOURINHÃ E ATALAIA Nota Justificativa Os Decretos-Lei 313/2003, (com a redação dada pela Lei

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DO CANIÇAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º Objecto. Artigo 2.º Sujeitos. Artigo 3.

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DO CANIÇAL CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º Objecto. Artigo 2.º Sujeitos. Artigo 3. REGULAMETO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DO CAIÇAL Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e j) do n.º 2 do artigo 17.º, conjugada com a alínea b) do n.º 5 do artigo 34.º da Lei das Autarquias

Leia mais

Regulamento e Tabela de Taxas e Licenças

Regulamento e Tabela de Taxas e Licenças Regulamento e Tabela de Taxas e Licenças PREÂMBULO A Lei nº 53-E/2006, de 29 de Dezembro, aprovou o regime das taxas das Autarquias Locais estabelecendo no Artigo 17.º: «As taxas para as autarquias locais

Leia mais

FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora PROJECTO DE REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE CANAVIAIS

FREGUESIA DE CANAVIAIS Concelho de Évora PROJECTO DE REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE CANAVIAIS PROJECTO DE REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE CANAVIAIS Ao abrigo do disposto no artigo 241º da Constituição da Republica Portuguesas, e dos artigos 114º a 119º do Código do Procedimento

Leia mais

GUIA PRÁTICO LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DOS ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL

GUIA PRÁTICO LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DOS ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL GUIA PRÁTICO LICENCIAMENTO DA ATIVIDADE DOS ESTABELECIMENTOS DE APOIO SOCIAL INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/15 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Licenciamento

Leia mais

REGULAMENTO DA FEIRA DE ANTIGUIDADES E VELHARIAS DO MUNICÍPIO DE SETÚBAL

REGULAMENTO DA FEIRA DE ANTIGUIDADES E VELHARIAS DO MUNICÍPIO DE SETÚBAL REGULAMENTO DA FEIRA DE ANTIGUIDADES E VELHARIAS DO MUNICÍPIO DE SETÚBAL 1 Índice PREÂMBULO... 4 CAPÍTULO I... 5 DISPOSIÇÕES GERAIS... 5 Artigo 1.º... 5 (Âmbito)... 5 Artigo 2.º... 5 (Objectivo)... 5 Artigo

Leia mais

REGULAMENTO TABELA GERAL DE TAXAS E LICENÇAS FREGUESIA DE PRISCOS

REGULAMENTO TABELA GERAL DE TAXAS E LICENÇAS FREGUESIA DE PRISCOS REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS E LICENÇAS DA FREGUESIA DE PRISCOS Página 1 de 8 REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE PRISCOS PREÂMBULO A Lei nº 53-E/2006, de 29 de Dezembro, aprovou

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE NEIVA

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE NEIVA REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA FREGUESIA DE NEIVA Í N D I C E Preâmbulo Regulamento Capítulo I Disposições Gerais Capítulo II Taxas Capítulo III Liquidação Capítulo IV - Disposições Gerais Anexo

Leia mais

PROPOSTA REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS

PROPOSTA REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Aprovado em reunião de Junta de Freguesia de 10/12/2009 Aprovado em reunião Assembleia de Freguesia de / / O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA, PROPOSTA REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Em conformidade com o

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS FREGUESIA DA MOITA

REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS FREGUESIA DA MOITA REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS FREGUESIA DA MOITA Preâmbulo Com a publicação da Lei 53-E/2006, de 29 de Dezembro, alterada pela Lei 64-A/2008 de 31 de Dezembro, tornou-se necessário a adaptação da Tabela

Leia mais

Regulamento de Taxas da Freguesia de Santo António

Regulamento de Taxas da Freguesia de Santo António PREÂMBULO As taxas das autarquias locais, nos termos do artigo 3.º da Lei n.º 53 -E/2006, de 29 de dezembro, são tributos que assentam na prestação concreta de um serviço público local, na utilização privada

Leia mais

Direção de Serviços de Saúde e Proteção Animal PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE

Direção de Serviços de Saúde e Proteção Animal PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE PERGUNTAS E RESPOSTAS FREQUENTES SOBRE ANIMAIS DE COMPANHIA E LEGISLAÇÃO DE BASE Lista e número das perguntas P1 - Como ser um dono responsável de um animal de companhia? P2 - Qual o número máximo de animais

Leia mais

REGULAMENTO DAS ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA

REGULAMENTO DAS ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA REGULAMENTO DAS ZONAS DE ESTACIONAMENTO DE DURAÇÃO LIMITADA Praça da República 7150-249 Borba Telf.: 268 891 630 Fax: 268 894 806 balcaounico@cm-borba.pt www.cm-borba.pt Contribuinte n.º 503 956 546 REGULAMENTO

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS

REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS PREÂMBULO A Lei nº 53-E/2006, de 29 de Dezembro, aprovou o regime das taxas das Autarquias Locais e determina que o regulamento de taxas tem obrigatoriamente que

Leia mais

Junta de Freguesia de Arrifana. Capítulo I. Disposições Gerais. Artigo 1.º. Objeto. Artigo 2.º. Sujeitos. Artigo 3.º. Isenções

Junta de Freguesia de Arrifana. Capítulo I. Disposições Gerais. Artigo 1.º. Objeto. Artigo 2.º. Sujeitos. Artigo 3.º. Isenções Capítulo I Disposições Gerais 1 Artigo 1.º Objeto 1. O presente Regulamento e Tabelas Anexas têm por finalidade fixar os quantitativos a cobrar por todas as atividades da Junta de Freguesia no que se refere

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE TRANSPORTE PÚBLICO DE ALUGUER EM VEÍCULOS AUTOMÓVEIS LIGEIROS DE PASSAGEIROS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE TRANSPORTE PÚBLICO DE ALUGUER EM VEÍCULOS AUTOMÓVEIS LIGEIROS DE PASSAGEIROS REGULAMENTO MUNICIPAL DE TRANSPORTE PÚBLICO DE ALUGUER EM VEÍCULOS AUTOMÓVEIS LIGEIROS DE PASSAGEIROS Nota Justificativa A Lei n.º 18/97, de 11 de Junho, concedeu ao Governo autorização para legislar no

Leia mais

FREGUESIA DE RIBEIRA DE PENA SALVADOR Município de Ribeira de Pena

FREGUESIA DE RIBEIRA DE PENA SALVADOR Município de Ribeira de Pena FREGUESIA DE RIBEIRA DE PENA SALVADOR Município de Ribeira de Pena REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS 2011 FREGUESIA DE RIBEIRA DE PENA SALVADOR Fl. 1 INDÍCE PREÂMBULO...Pág.3 CAPÍTULO I Disposições Gerais

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE ANOBRA

JUNTA DE FREGUESIA DE ANOBRA JUNTA DE FREGUESIA DE ANOBRA (CONDEIXA-A-NOVA) REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Índice CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS... 3 Artigo 1.º (Objeto)... 3 Artigo 2.º (Sujeitos)... 3 Artigo 3.º (Isenções)...

Leia mais

Regulamento do Programa de Incentivos à "Recuperação de Habitações na Zona Histórica da Vila"

Regulamento do Programa de Incentivos à Recuperação de Habitações na Zona Histórica da Vila Município de Figueiró dos Vinhos Regulamento do Programa de Incentivos à "Recuperação de Habitações na Zona Histórica da Vila" (regulamento que está em vigor após processo de alteração) Aprovado em reunião

Leia mais

Câmara Municipal de Portalegre. Departamento dos Assuntos Sociais, Cultura, Educação Desporto e Turismo. Nota Justificativa

Câmara Municipal de Portalegre. Departamento dos Assuntos Sociais, Cultura, Educação Desporto e Turismo. Nota Justificativa Nota Justificativa Considerando a necessidade de estabelecer novos apoios e ir de encontro às necessidades dos idosos e assim contribuir para a dignificação e melhoria das condições de vida deste sector

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTACIONAMENTO DO MUNÍCIPIO DE VILA NOVA DE GAIA

REGULAMENTO DE ESTACIONAMENTO DO MUNÍCIPIO DE VILA NOVA DE GAIA REGULAMENTO DE ESTACIONAMENTO DO MUNÍCIPIO DE VILA NOVA DE GAIA 2 Preâmbulo Considerando que o progressivo aumento do parque automóvel e, consequentemente, da procura de estacionamento para satisfação

Leia mais

Programa Incentivo. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento

Programa Incentivo. Normas de execução financeira. 1. Âmbito do financiamento Programa Incentivo Normas de execução financeira 1. Âmbito do financiamento As verbas atribuídas destinam-se a financiar o funcionamento da instituição de investigação científica e desenvolvimento tecnológico,

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS E LICENÇAS

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS E LICENÇAS PREÂMBULO A Lei nº 53-E/2006, de 29 de Dezembro, aprovou o regime das Taxas das Autarquias Locais e determina que o regulamento de taxas tem obrigatoriamente que conter, sob pena de nulidade, os seguintes

Leia mais

Assembleia de Freguesia de Rebordões Souto Regulamento e Tabela Geral de Taxas

Assembleia de Freguesia de Rebordões Souto Regulamento e Tabela Geral de Taxas PREÂMBULO A Lei nº 53-E/2006, de 29 de Dezembro, aprovou o regime das taxas das Autarquias Locais, estabelecendo no Artigo 17.º: «As taxas para as autarquias locais actualmente existentes são revogadas

Leia mais

Regulamento de classificação, identificação e registo dos carnívoros domésticos e licenciamento de canis e gatis.

Regulamento de classificação, identificação e registo dos carnívoros domésticos e licenciamento de canis e gatis. Regulamento de classificação, identificação e registo dos carnívoros domésticos e licenciamento de canis e gatis. Portaria n.º 1427/2001, de 15 de Dezembro A luta contra as zoonoses transmissíveis pelos

Leia mais

União das Freguesias de Gouveia (S. Pedro e S. Julião)

União das Freguesias de Gouveia (S. Pedro e S. Julião) REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS DA UNIÃO DE FREGUESIAS DE GOUVEIA (S. PEDRO E S. JULIÃO) PREÂMBULO A Lei nº 73/2013, de 3 de Setembro, veio estabelecer o regime financeiro das Autarquias Locais e das

Leia mais

RMABE-Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo Preâmbulo

RMABE-Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo Preâmbulo RMABE-Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo Preâmbulo Os Municípios são as Autarquias Locais que têm como objectivo primordial a prossecução dos interesses próprios e comuns dos respectivos

Leia mais

Newsletter. Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de Advogados RL O REGIME JURÍDICO DOS ANIMAIS PERIGOSOS E POTENCIALMENTE PERIGOSOS

Newsletter. Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de Advogados RL O REGIME JURÍDICO DOS ANIMAIS PERIGOSOS E POTENCIALMENTE PERIGOSOS Newsletter Dinis Lucas e Almeida Santos Sociedade de Advogados RL Boutique law firm O REGIME JURÍDICO DOS ANIMAIS PERIGOSOS E POTENCIALMENTE PERIGOSOS O regime jurídico da criação, reprodução e detenção

Leia mais

Postura Geral das Zonas de Estacionamento Automóvel Reservado. a Moradores no Município do Funchal

Postura Geral das Zonas de Estacionamento Automóvel Reservado. a Moradores no Município do Funchal Postura Geral das Zonas de Estacionamento Automóvel Reservado a Moradores no Município do Funchal Nota Justificativa O Município do Funchal, através do seu órgão executivo, tem progressivamente implementado

Leia mais

EXECUÇÃO DE TRABALHOS DE DEMOLIÇÃO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA

EXECUÇÃO DE TRABALHOS DE DEMOLIÇÃO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA Registo nº. Exmº. Sr. Presidente da Câmara Municipal de Cascais Data: / / O Funcionário EXECUÇÃO DE TRABALHOS DE DEMOLIÇÃO, ESCAVAÇÃO E CONTENÇÃO PERIFÉRICA IDENTIFICAÇÃO DO REQUERENTE (Preencher com letra

Leia mais

REGULAMENTO DE PESCA DESPORTIVA NA ALBUFEIRA DE VASCOVEIRO

REGULAMENTO DE PESCA DESPORTIVA NA ALBUFEIRA DE VASCOVEIRO REGULAMENTO DE PESCA DESPORTIVA NA ALBUFEIRA DE VASCOVEIRO Julho 2013 PREÂMBULO A Barragem de Vascoveiro foi construída com o objetivo de fornecer água à cidade de Pinhel e a algumas freguesias do Concelho.

Leia mais

Regulamento Municipal de Inspecção e Manutenção de Ascensores, Monta-Cargas, Escadas Mecânicas e Tapetes Rolantes

Regulamento Municipal de Inspecção e Manutenção de Ascensores, Monta-Cargas, Escadas Mecânicas e Tapetes Rolantes Regulamento Municipal de Inspecção e Manutenção de Ascensores, Monta-Cargas, Escadas Mecânicas e Tapetes Rolantes Nota justificativa O Decreto-Lei n.º 320/2002, de 28 de Dezembro, na esteira do estabelecido

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO

REGULAMENTO MUNICIPAL DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO CÂMARA MUNICIPAL DE VILA VELHA DE RÓDÃO REGULAMENTO MUNICIPAL DO HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO DOS ESTABELECIMENTOS COMERCIAIS E DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO Índice PREÂMBULO...3

Leia mais

JUNTA DE FREGUESIA DE ALMADA

JUNTA DE FREGUESIA DE ALMADA JUNTA DE FREGUESIA DE ALMADA REGULAMENTO PARA A CONCESSÃO DE APOIOS A ENTIDADES E ORGANISMOS QUE PROSSIGAM NA FREGUESIA FINS DE INTERESSE PÚBLICO 1 - Nota Justificativa A prossecução do interesse público

Leia mais

E D I T A L. SECÇÃO II Emissão de licença e cartão de identificação. Artigo 8º. Requerimento. a).. b).. c)..

E D I T A L. SECÇÃO II Emissão de licença e cartão de identificação. Artigo 8º. Requerimento. a).. b).. c).. 1 E D I T A L Manuel Castro Almeida, Presidente da Câmara Municipal de S. João da Madeira: Faz público que a Câmara e a Assembleia Municipais aprovaram, em 12 de Outubro de 2011 e 23 de Fevereiro de 2012,

Leia mais

Regulamento n.º 1 /2007 BANCO DE CABO VERDE. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários. Auditores dos Organismos de Investimento Colectivo

Regulamento n.º 1 /2007 BANCO DE CABO VERDE. Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários. Auditores dos Organismos de Investimento Colectivo Regulamento n.º 1 /2007 BANCO DE CABO VERDE Auditoria Geral do Mercado de Valores Mobiliários Auditores dos Organismos de Investimento Colectivo Com a criação dos Organismos de Investimento Colectivo (OIC),

Leia mais

Decreto-Lei n.º 478/99, de 9 de Novembro

Decreto-Lei n.º 478/99, de 9 de Novembro Decreto-Lei n.º 478/99, de 9 de Novembro Objecto... 2 Entidades competentes para a formação dos navegadores de recreio e para a realização dos respectivos exames... 2 Credenciação das entidades formadoras...

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE PALHAÇA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º Objecto. Artigo 2.º Sujeitos. Artigo 3.

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE PALHAÇA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. Artigo 1.º Objecto. Artigo 2.º Sujeitos. Artigo 3. REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE PALHAÇA Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e j) do n.º 2 do artigo 17.º, conjugada com a alínea b) do n.º 5 do artigo 34.º da Lei das Autarquias

Leia mais

Reinscrição em novo Curso de Estágio

Reinscrição em novo Curso de Estágio Reinscrição em novo Curso de Estágio 1) Requerimento de reinscrição de Advogado Estagiário (anexo A); 2) Certidão narrativa do Registo de Nascimento (no caso de haver novos averbamentos); 3) Certificado

Leia mais

Regulamento e Tabela Geral de Taxas e Licenças

Regulamento e Tabela Geral de Taxas e Licenças Freguesia de Marmelete - Junta de Freguesia - Regulamento e Tabela Geral de Taxas e Licenças Nota Justificativa Considerando o exercício do poder tributário da Freguesia e a entrada em vigor da Lei das

Leia mais

ORDEM DE SERVIÇO Nº 17/2015 Regulamento Relativo ao Pessoal Docente Especialmente Contratado da Universidade de Évora

ORDEM DE SERVIÇO Nº 17/2015 Regulamento Relativo ao Pessoal Docente Especialmente Contratado da Universidade de Évora ORDEM DE SERVIÇO Nº 17/2015 Regulamento Relativo ao Pessoal Docente Especialmente Contratado da Universidade de Évora Considerando que cabe às instituições de ensino superior aprovar a regulamentação necessária

Leia mais

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado)

SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) CONDIÇÕES GERAIS SOLUÇÕES CAPITALIZAÇÃO SEGURO UNIT LINKED CA INVESTIMENTO -1ª SÉRIE (Não Normalizado) 1 CONDIÇÕES GERAIS DA APÓLICE CA Investimento 1ª Série (Não Normalizado) SEGURO INDIVIDUAL Cláusula

Leia mais

Regulamento de Controlo Interno. Freguesia de Paçô. Arcos de Valdevez

Regulamento de Controlo Interno. Freguesia de Paçô. Arcos de Valdevez Regulamento de Controlo Interno Freguesia de Paçô Arcos de Valdevez 2013 Regulamento de Controlo Interno Artigo 1º Objecto O presente regulamento tem por objectivo estabelecer as regras, métodos e procedimentos

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS DA FREGUESIA DE CALVOS PÓVOA DE LANHOSO

REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS DA FREGUESIA DE CALVOS PÓVOA DE LANHOSO REGULAMENTO E TABELA DE TAXAS E LICENÇAS DA FREGUESIA DE CALVOS PÓVOA DE LANHOSO Conforme o disposto nas alíneas d) e j) do n.º 2 do artigo 17.º, conjugado com a alínea b) do n.º 5 do art.º 34.º da Lei

Leia mais

Comunicação de Instalação, Modificação ou Encerramento de Estabelecimento (Declaração Prévia) Qualidade do Requerente

Comunicação de Instalação, Modificação ou Encerramento de Estabelecimento (Declaração Prévia) Qualidade do Requerente Ex.mo(a) Senhor(a) Presidente da Câmara Municipal de Odivelas (A preencher pelos serviços) Processo n.º / / Comunicação de Instalação, Modificação ou Encerramento de Estabelecimento (Declaração Prévia)

Leia mais

Regulamento Geral de Taxas e Licenças

Regulamento Geral de Taxas e Licenças Regulamento Geral de Taxas e Licenças União das Freguesias de Braga (São José de São Lázaro e São João do Souto) Janeiro/ 2014 Junta de Freguesia da União das Freguesias de Braga (São José de São Lázaro

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE RECINTOS DE ESPECTÁCULOS E DIVERTIMENTOS PÚBLICOS

REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE RECINTOS DE ESPECTÁCULOS E DIVERTIMENTOS PÚBLICOS REGULAMENTO MUNICIPAL DE INSTALAÇÃO E FUNCIONAMENTO DE RECINTOS DE ESPECTÁCULOS E DIVERTIMENTOS PÚBLICOS PREÂMBULO O regime jurídico geral aplicável aos recintos de espectáculos e divertimentos públicos

Leia mais

AVISO (20/GAOA/2015)

AVISO (20/GAOA/2015) AVISO (20/GAOA/2015) Humberto Fernando Leão Pacheco de Brito, Presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, submete a consulta pública, para recolha de sugestões, por um período de 30 dias, a contar

Leia mais

REGULAMENTO FINANCEIRO DO CDS/PP

REGULAMENTO FINANCEIRO DO CDS/PP DO CDS/PP (APROVADO EM CONSELHO NACIONAL A 24 DE NOVEMBRO DE 2007) Capítulo I Disposições Gerais Artigo 1º (Âmbito de aplicação) 1. O presente Regulamento aplica-se a todos os órgãos nacionais, regionais

Leia mais

ALTERAÇÕES AO REGULAMENTO DO CENTRO DE RECOLHA ANIMAL DE CANTANHEDE. Preâmbulo

ALTERAÇÕES AO REGULAMENTO DO CENTRO DE RECOLHA ANIMAL DE CANTANHEDE. Preâmbulo ALTERAÇÕES AO REGULAMENTO DO CENTRO DE RECOLHA ANIMAL DE CANTANHEDE Preâmbulo O Centro de Recolha Animal de Cantanhede constitui a valência central no âmbito da recolha, captura e abate compulsivo de animais

Leia mais

Introdução. Artigo 1.º Objecto e âmbito de aplicação

Introdução. Artigo 1.º Objecto e âmbito de aplicação 1 REGULAMENTO DA VENDA DE LOTES PARA CONSTRUÇÃO DE HABITAÇÃO EM LOTEAMENTOS MUNICIPAIS A JOVENS NATURAIS OU RESIDENTES NO CONCELHO DAS CALDAS DA RAINHA Introdução Com o objectivo de fixar jovens nas freguesias

Leia mais

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE CASTELO - SESIMBRA

REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE CASTELO - SESIMBRA REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS FREGUESIA DE CASTELO - SESIMBRA Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e j) do n.º 2 do artigo 17.º, conjugada com a alínea b) do n.º 5 do artigo 34.º da Lei

Leia mais

INSTITUTO GEOGRÁFICO PORTUGUÊS

INSTITUTO GEOGRÁFICO PORTUGUÊS MINISTÉRIO DO AMBIENTE, DO ORDENAMENTO DO TERRITÓRIO E DO DESENVOLVIMENTO REGIONAL INSTITUTO GEOGRÁFICO PORTUGUÊS CONDIÇÕES E DOCUMENTAÇÃO PARA REQUERER CONCESSÃO / RENOVAÇÃO DE ALVARÁ PARA O EXERCÍCIO

Leia mais

Portaria n.º 629/2007 de 30/05 - Série I nº104 Regula os prazos de liquidação e pagamento do imposto municipal sobre veículos (IMV)

Portaria n.º 629/2007 de 30/05 - Série I nº104 Regula os prazos de liquidação e pagamento do imposto municipal sobre veículos (IMV) Regula os prazos de liquidação e pagamento do imposto municipal sobre veículos (IMV) A Portaria n.º 500/2006, de 31 de Maio, alterou significativamente os procedimentos de liquidação e pagamento do Imposto

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 1012/XII/4.ª PROIBIÇÃO DO ABATE COMPULSIVO DE ANIMAIS NOS CENTROS DE RECOLHA

PROJETO DE LEI Nº 1012/XII/4.ª PROIBIÇÃO DO ABATE COMPULSIVO DE ANIMAIS NOS CENTROS DE RECOLHA Grupo Parlamentar PROJETO DE LEI Nº 1012/XII/4.ª PROIBIÇÃO DO ABATE COMPULSIVO DE ANIMAIS NOS CENTROS DE RECOLHA Exposição de motivos Com a criminalização dos maus-tratos a animais de companhia, Portugal

Leia mais

MANUAL DE CERTIFICAÇÃO DOS LENÇOS DE NAMORADOS DO MINHO

MANUAL DE CERTIFICAÇÃO DOS LENÇOS DE NAMORADOS DO MINHO MANUAL DE CERTIFICAÇÃO DOS LENÇOS DE ADERE-MINHO Edição 1, Revisão 0, de 18 de Dezembro de 2012 Elaborado por: Verificado por: Aprovado por: [Lisa Ramos]/[Técnica de Qualidade] [Teresa Costa]/[Directora

Leia mais

AUTORIZAÇÃO Nº ICP ANACOM 08/2008 - SP

AUTORIZAÇÃO Nº ICP ANACOM 08/2008 - SP Data de publicação - 30.7.2008 AUTORIZAÇÃO Nº ICP ANACOM 08/2008 - SP O Vice-Presidente do Conselho de Administração da Autoridade Nacional de Comunicações (ICP- ANACOM), decide, nos termos do artigo 5º

Leia mais

FICHA INFORMATIVA. Regulamento Municipal de Cedência e Utilização dos Espaços e Equipamentos da Fortaleza de Santiago

FICHA INFORMATIVA. Regulamento Municipal de Cedência e Utilização dos Espaços e Equipamentos da Fortaleza de Santiago FICHA INFORMATIVA Regulamento Municipal de Cedência e Utilização dos Espaços e Equipamentos da Fortaleza de Santiago LEGISLAÇÃO HABILITANTE AUDIÊNCIA DE INTERESSADOS Alíneas k) e ee) do n.º 1 do art.º

Leia mais

CIRCULAR NORMATIVA. ASSUNTO: Meios de comprovação para isenção do pagamento de taxas moderadoras

CIRCULAR NORMATIVA. ASSUNTO: Meios de comprovação para isenção do pagamento de taxas moderadoras CIRCULAR NORMATIVA Nº: 36/2011/UOFC Data: 28/12/2011 Republicada pela Circular Normativa n.º 24/2014/DPS de 28/08/2014 Para: ARS, Hospitais, ULS ASSUNTO: Meios de comprovação para isenção do pagamento

Leia mais

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS PELO MUNÍCIPIO DE MORA. Nota justificativa

REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS PELO MUNÍCIPIO DE MORA. Nota justificativa REGULAMENTO DE ATRIBUIÇÃO DE APOIOS PELO MUNÍCIPIO DE MORA Nota justificativa A prossecução do interesse público municipal concretizado, designadamente através de políticas de desenvolvimento cultural,

Leia mais

Avisos do Banco de Portugal. Aviso nº 2/2007

Avisos do Banco de Portugal. Aviso nº 2/2007 Avisos do Banco de Portugal Aviso nº 2/2007 O Aviso do Banco de Portugal nº 11/2005, de 13 de Julho, procedeu à alteração e sistematização dos requisitos necessários à abertura de contas de depósito bancário,

Leia mais

Regulamento de Apoio à Mobilidade e Intercâmbio Cultural

Regulamento de Apoio à Mobilidade e Intercâmbio Cultural Regulamento de Apoio à Mobilidade e Intercâmbio Cultural Preâmbulo A Câmara Municipal de Nordeste tem vindo a apoiar ao longo dos anos de forma directa e organizada toda a actividade cultural no concelho

Leia mais

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA (versão alterada em Dezembro 2011)

REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA (versão alterada em Dezembro 2011) REGULAMENTO DO CARTÃO MUNICIPAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA (versão alterada em Dezembro 2011) A Câmara Municipal de Guimarães, no sentido de facilitar a acessibilidade e mobilidade das pessoas com Deficiência

Leia mais

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Fases do Processo de Contra-Ordenações)

ESCOLA DE CONDUÇÃO INVICTA (Fases do Processo de Contra-Ordenações) FASES DO PROCESSO DE CONTRA ORDENAÇÕES Auto de Notícia Menciona os factos constitutivos da infracção, o dia, a hora, o local e as circunstâncias desta. É levantado pelo agente de autoridade. Notificação

Leia mais

Titular Técnico Responsável pela Obra Técnico Coordenador Construtor / Empresa Construção. Técnico Autor do projeto de (designação do projeto):

Titular Técnico Responsável pela Obra Técnico Coordenador Construtor / Empresa Construção. Técnico Autor do projeto de (designação do projeto): 1/5 REQUERIMENTO PARA PEDIDO DE AVERBAMENTO: REQUERENTE TÉCNICO RESPONSÁVEL PELO PROJECTO TÉCNICO RESPONSÁVEL PELA OBRA TÉCNICO COORDENADOR TITULAR DE ALVARÁ DE LICENÇA / AUTORIZAÇÃO CONSTRUTOR / EMPRESA

Leia mais

DECRETO N.º 57/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte:

DECRETO N.º 57/X. A Assembleia da República decreta, nos termos da alínea c) do artigo 161.º da Constituição, o seguinte: DECRETO N.º 57/X APROVA O REGIME SANCIONATÓRIO APLICÁVEL ÀS TRANSGRESSÕES OCORRIDAS EM MATÉRIA DE INFRA-ESTRUTURAS RODOVIÁRIAS ONDE SEJA DEVIDO O PAGAMENTO DE TAXAS DE PORTAGEM A Assembleia da República

Leia mais

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM

REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM 01 APROVADO POR: CONSELHO TÉCNICO-CIENTÍFICO 16 03 2012 Data: 16/03/2012 REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM REGULAMENTO DO CURSO DE MESTRADO EM ENFERMAGEM Artigo 1º (Natureza e âmbito de aplicação)

Leia mais

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO/ALTERAÇÃO MEMBROS ÓRGÃOS ESTATUTÁRIOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P

GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO/ALTERAÇÃO MEMBROS ÓRGÃOS ESTATUTÁRIOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P GUIA PRÁTICO INSCRIÇÃO/ALTERAÇÃO MEMBROS ÓRGÃOS ESTATUTÁRIOS INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático - Inscrição/Alteração Membros dos Órgãos Estatutários (MOE) (1008 V5.3)

Leia mais

Regulamento do Transporte Público de Aluguer em Veículos Automóveis Ligeiros de Passageiros

Regulamento do Transporte Público de Aluguer em Veículos Automóveis Ligeiros de Passageiros Regulamento do Transporte Público de Aluguer em Veículos Automóveis Ligeiros de Passageiros do Município de Sobral de Monte Agraço Reunião de Câmara: 14/04/2003 Reunião da Assembleia: 29/04/2003 Publicado

Leia mais

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA

PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA PROJETO DE REGULAMENTO DO PAVILHÃO GIMNODESPORTIVO NORMA JUSTIFICATIVA O Pavilhão Gimnodesportivo Municipal, constituído pelo recinto de jogos principal, ginásio e sala de musculação, é propriedade da

Leia mais

REGULAMENTO DE SÓCIOS (Artigo 4º dos Estatutos) ADMISSÃO DE SÓCIO EFECTIVO

REGULAMENTO DE SÓCIOS (Artigo 4º dos Estatutos) ADMISSÃO DE SÓCIO EFECTIVO REGULAMENTO DE SÓCIOS (Artigo 4º dos Estatutos) ADMISSÃO DE SÓCIO EFECTIVO Artigo 1º (Disposições estatutárias) 1. Poderão filiar-se na Associação como sócios efectivos quaisquer empresas, singulares ou

Leia mais

REAL PPR Condições Gerais

REAL PPR Condições Gerais Entre a, adiante designada por Segurador, e o Tomador do Seguro identificado nas Condições Particulares, estabelece-se o presente contrato de seguro que se regula pelas Condições Particulares e desta apólice,

Leia mais

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO DO IDOSO E CARTÃO SOCIAL NA ÁREA DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO

REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO DO IDOSO E CARTÃO SOCIAL NA ÁREA DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO REGULAMENTO PARA ATRIBUIÇÃO DO CARTÃO DO IDOSO E CARTÃO SOCIAL NA ÁREA DO MUNICÍPIO DE VILA VELHA DE RÓDÃO Constitui uma preocupação e é do interesse do Município a promoção das condições de vida de todos

Leia mais

Junta de Freguesia de Lanhelas CONCELHO DE CAMINHA

Junta de Freguesia de Lanhelas CONCELHO DE CAMINHA Junta de Freguesia de Lanhelas CONCELHO DE CAMINHA REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e j) do nº 2 do artigo 17, conjugada com a alínea b) do nº 5 do artigo

Leia mais

Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior. Preâmbulo

Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior. Preâmbulo Regulamento Municipal de Atribuição de Bolsas de Estudo aos Alunos do Ensino Superior Preâmbulo O desenvolvimento das sociedades democráticas exige cada vez mais políticas educativas que promovam uma efectiva

Leia mais

UNIÃO DE FREGUESIAS DE VILA COVA E FEITOS

UNIÃO DE FREGUESIAS DE VILA COVA E FEITOS UNIÃO DE FREGUESIAS DE VILA COVA E FEITOS Regulamento e Tabela Geral de Taxas e Licenças 1 / 10 Preâmbulo O presente regulamento tem por objeto definir a tabela de taxas da União de Freguesias de Vila

Leia mais

Legislação Comercial e das Sociedades Comerciais

Legislação Comercial e das Sociedades Comerciais Legislação Comercial e das Sociedades Comerciais 2015 6ª Edição Actualização nº 3 1 Actualização nº 3 ORGANIZAÇÃO BDJUR BASE DE DADOS JURÍDICA EDITOR EDIÇÕES ALMEDINA, S.A. Rua Fernandes Tomás nºs 76,

Leia mais

Regulamento Geral de Estudos Pós-Graduados. do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa

Regulamento Geral de Estudos Pós-Graduados. do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa Regulamento Geral de Estudos Pós-Graduados do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa CAPÍTULO I Disposições Gerais Artigo 1º Âmbito de aplicação 1 O presente Regulamento Geral (RG) aplica-se

Leia mais

Freguesia de Requião

Freguesia de Requião Freguesia de Requião Regulamento e Tabela de Taxas e Licenças Ano de 2014 Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e f), nº 1 do artigo 9º, conjugada com a alínea h) do nº 1 do artigo 16º, da Lei

Leia mais

Regime Jurídico das Cooperativas de Ensino Decreto-Lei nº 441 A/82 de 6 de Novembro

Regime Jurídico das Cooperativas de Ensino Decreto-Lei nº 441 A/82 de 6 de Novembro Regime Jurídico das Cooperativas de Ensino Decreto-Lei nº 441 A/82 de 6 de Novembro ARTIGO 1º Âmbito As cooperativas de ensino, abreviadamente e suas organizações de grau superior regem-se pelas disposições

Leia mais

União das Freguesias DE Belver e Mogo de Malta

União das Freguesias DE Belver e Mogo de Malta REGULAMENTO E TABELA GERAL TAXAS Preâmbulo 1) A Lei nº 53-E/2006, de 29 de Dezembro, aprovou o regime das taxas das Autarquia Locais. 2) Assim, considerando o exercício do poder tributário da Freguesia

Leia mais

PROCESSO DE ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS PARA O ANO LETIVO DE 2016

PROCESSO DE ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS PARA O ANO LETIVO DE 2016 PROCESSO DE ADMISSÃO DE NOVOS ALUNOS PARA O ANO LETIVO DE 2016 EDUCAÇÃO INFANTIL AO 1º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL O Colégio Recanto, em conformidade com os dispositivos legais vigentes, torna público o

Leia mais

CONTRATO DE SOCIEDADE DA IMPRESA SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. I Denominação, objecto e sede

CONTRATO DE SOCIEDADE DA IMPRESA SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A. I Denominação, objecto e sede CONTRATO DE SOCIEDADE DA IMPRESA SOCIEDADE GESTORA DE PARTICIPAÇÕES SOCIAIS, S.A I Denominação, objecto e sede ARTIGO 1º A sociedade adopta a firma IMPRESA - Sociedade Gestora de Participações Sociais,

Leia mais

FREGUESIA DE PORTO JUDEU Pessoa Colectiva N.º 512 042 926 JUNTA DE FREGUESIA Regulamento das taxas da Freguesia do Porto Judeu 1de 15 págs

FREGUESIA DE PORTO JUDEU Pessoa Colectiva N.º 512 042 926 JUNTA DE FREGUESIA Regulamento das taxas da Freguesia do Porto Judeu 1de 15 págs Regulamento das taxas da Freguesia do Porto Judeu 1de 15 págs PREÂMBULO A Lei nº 53-E/2006, de 29 de Dezembro, aprovou o regime das taxas das Autarquias Locais e determina que o regulamento de taxas tem

Leia mais

Regulamento do Fundo de Responsabilidade Social do Hospital Vila Franca de Xira

Regulamento do Fundo de Responsabilidade Social do Hospital Vila Franca de Xira Regulamento do Fundo de Responsabilidade Social do Hospital Vila Franca de Xira 1 de 9 Regulamento do Fundo de Responsabilidade Social do Hospital Vila Franca de Xira PREÂMBULO O Hospital Vila Franca de

Leia mais

1 Freguesia de Seixas CONCELHO DE CAMINHA

1 Freguesia de Seixas CONCELHO DE CAMINHA 1 Freguesia de Seixas 2 Freguesia de Seixas REGULAMENTO E TABELA GERAL DE TAXAS Em conformidade com o disposto nas alíneas d) e j) do nº 2 do artigo 17, conjugada com a alínea b) do nº 5 do artigo nº 34

Leia mais

REGULAMENTO programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira

REGULAMENTO programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira REGULAMENTO programa de apoio às pessoas colectivas de direito privado sem fins lucrativos do município de santa maria da feira PG 02 NOTA JUSTIFICATIVA O presente regulamento promove a qualificação das

Leia mais