RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Universidade Federal de Sergipe, no uso de suas atribuições legais,

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Universidade Federal de Sergipe, no uso de suas atribuições legais,"

Transcrição

1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE Aprova as Normas Geras do Processo Seletvo para ngresso nos cursos de graduação da Unversdade Federal de Sergpe oferecdos no âmbto do Sstema Modaldade de Educação a Dstânca. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da Unversdade Federal de Sergpe, no uso de suas atrbuções legas, CONSIDERANDO o dsposto no Decreto n o 5.800, de 08 de junho de 2006, que nsttuu o Sstema Modaldade de Educação a Dstânca; CONSIDERANDO a Le n o , de 29 de agosto de 2012, o Decreto n o 7.824, de 11 de outubro de 2012 e Portara Normatva nº 18 de 11 de outubro de 2012 do Mnstéro da Educação; CONSIDERANDO a autorzação contda na Portara n o 873/MEC, de 07 de abrl de 2006, para a oferta de cursos superores à dstânca; CONSIDERANDO parecer do Relator, Consº MARCUS EUGENIO OLIVEIRA LIMA ao aprecar o processo n o / ; CONSIDERANDO anda, a decsão unânme deste Conselho em sua Reunão Extraordnára, hoje realzada, R E S O L V E: Art. 1º Aprovar as NORMAS GERAIS do PROCESSO SELETIVO do Sstema Modaldade de Educação a Dstânca/Unversdade Federal de Sergpe, conforme consta do anexo que ntegra a presente resolução. Art. 2º Esta Resolução entra em vgor nesta data e revoga as dsposções em contráro. Sala das Sessões, 04 de agosto de 2014 REITOR Prof. Dr. Angelo Roberto Antonoll PRESIDENTE

2 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 32/2014/CONEPE ANEXO NORMAS GERAIS DO PROCESSO SELETIVO PARA INGRESSO NOS CURSOS DE GRADUAÇÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE OFERECIDOS NO ÂMBITO DO SISTEMA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Art. 1º O Processo Seletvo tem por objetvo seleconar os canddatos a estudos superores em função dos conhecmentos que demonstrem na área das dscplnas que consttuem o núcleo comum do ensno médo. DA INSCRIÇÃO Art. 2º Poderá nscrever-se para o Processo Seletvo o canddato que no ato da Matrícula Insttuconal tenha concluído o ensno médo ou equvalente, obedecdo ao dsposto nestas Normas. 1º No momento da sua nscrção para o Processo Seletvo o canddato defnrá o pólo, a opção de curso (com ou sem reserva de vaga) e a língua estrangera. 2º O canddato só poderá realzar uma nscrção e para apenas uma únca opção de pólo, curso, grupo e língua estrangera. 3º O canddato ao efetuar sua nscrção será nserdo nos grupos a segur, a depender da sua opção pela reserva de vaga ou não. Grupo D - Todos os canddatos, qualquer que seja a procedênca escolar, renda famlar ou grupo étnco racal. Grupo E - Canddatos da escola públca com renda famlar bruta superor a 1,5 (um vírgula cnco) saláro-mínmo per capta e não autodeclarados pretos, pardos e ndígenas. Grupo F - Canddatos da escola públca com renda famlar bruta superor a 1,5 (um vírgula cnco) saláro-mínmo per capta e autodeclarados pretos, pardos e ndígenas. Grupo G - Canddatos da escola públca com renda famlar bruta gual ou nferor a 1,5 (um vírgula cnco) saláromínmo per capta e não autodeclarados pretos, pardos e ndígenas. Grupo H - Canddatos da escola públca com renda famlar bruta gual ou nferor a 1,5 (um vírgula cnco) saláro-mínmo per capta e autodeclarados pretos, pardos e ndígenas. O canddato com nscrção nos grupos E, F, G ou H, se não seleconado nesses grupos, contnuará concorrendo no grupo D. O canddato que optar pela vaga reservada aos professores da rede públca ou servdores da UFS, caso não seja seleconado nessa condção, contnuará concorrendo no grupo escolhdo no ato da nscrção. Art. 3º O Processo Seletvo será anuncado por Edtal subscrto pelo ttular da Coordenação de Concurso Vestbular (CCV), publcado no Dáro Ofcal da Unão até 15 (qunze) das antes do níco das nscrções, devendo ser dvulgado também em outro órgão da mprensa local. Parágrafo Únco: O Edtal a que se refere este artgo, além de outras nformações para orentação do canddato constará de: I. Número de vagas para cada curso; II. Local, período e horáro para as nscrções; III. Calendáro e horáro das provas; IV. Valor da taxa de nscrção; 2

3 DAS PROVAS Art. 4º As provas do Processo Seletvo lmtar-se-ão, em conteúdo, às matéras do núcleo comum obrgatóro do ensno médo, acrescdo de uma língua estrangera (Espanhol ou Francês ou Inglês) e terão complexdade que não ultrapasse este nível de escolardade. Art. 5º O Processo Seletvo compreenderá o segunte elenco de provas: I. Português - abrangendo conhecmentos da Língua Portuguesa e Lteratura Braslera - 5 questões e uma Redação. II. Matemátca - 5 questões; III. Geografa - 5 questões; IV. Físca - 5 questões; V. Bologa - 5 questões; VI. Língua Estrangera - Espanhol ou Francês ou Inglês - 5 questões; VII. Químca - 5 questões; VIII. Hstóra - 5 questões. 1º As provas terão níco às 9h (horáro local) e duração máxma de 4h. 2º A redação consttur-se-á de um texto argumentatvo sobre um tema proposto e valerá 10 (dez) pontos. Art. 6º Cada prova terá 5 questões objetvas de múltpla escolha com cnco alternatvas de respostas (a, b, c, d e e) das quas somente uma estará correta. Valor de cada questão 2 (dos) pontos. Art. 7º Na correção das provas serão utlzadas técncas de padronzação dos pontos alcançados pelos canddatos. Art. 8º Será excluído do processo classfcatóro o canddato que: I. obtver nota zero na Redação; II. obtver nas 40 (quarenta) questões objetvas do conjunto das provas, um número de acertos nferor a 20%; III. faltar à prova, ou, IV. marcar suas respostas e/ou fazer a redação nas folhas de respostas e redação, cujo número não concda com o seu número de ordem. Art. 9º Em vrtude da natureza deste Processo Seletvo não haverá revsão de provas. Art. 10. Recursos concernentes ao gabarto das provas só serão acetos até 48 (quarenta e oto) horas após a sua dvulgação. DOS CURSOS E VAGAS Art. 11. Serão reservadas 50% (cnqüenta por cento) das vagas, por curso e pólo, para os canddatos que comprovem ter cursado com êxto cem por cento do ensno médo em escolas públcas das redes federal, estadual ou muncpal. 1º 50% das vagas de que trata o caput serão reservadas aos canddatos com renda famlar bruta gual ou nferor a 1,5 (um vírgula cnco) saláro-mínmo per capta e as vagas restantes para canddatos de renda famlar bruta superor a 1,5 (um vírgula cnco) saláro-mínmo per capta. 2º Das vagas reservadas aos canddatos com renda famlar bruta gual ou nferor a 1,5 (um vírgula cnco) saláro-mínmo per capta, reserva-se 70% (setenta por cento) aos autodeclarados pretos, pardos e ndígenas (grupo H) e as vagas restantes aos não autodeclarados (grupo G). 3

4 3º Das vagas reservadas aos canddatos com renda famlar bruta superor a 1,5 (um vírgula cnco) saláro-mínmo per capta, reserva-se 70% (setenta por cento) aos autodeclarados pretos, pardos e ndígenas (grupo F) e as vagas restantes aos não autodeclarados (grupo E). Art. 12. A comprovação de que o canddato cursou todo o ensno médo em escola públca e que a renda famlar bruta é gual ou nferor a 1,5 (um vírgula cnco) saláro-mínmo per capta será defnda no edtal da Matrícula Insttuconal medante a apresentação de documentação específca conforme Portara Normatva nº 18 de 11 de outubro de 2012 do Mnstéro da Educação. Art. 13. Das vagas que remanescerem da aplcação do caput do Art. 11 reserva-se 60% (sessenta por cento): I. para professores da rede públca de ensno nos cursos de lcencatura; II. para os servdores da UFS no curso de Admnstração Públca Bacharelado. Parágrafo únco: as vagas restantes serão destnadas a ampla concorrênca (grupo D). Art. 14. Sempre que a aplcação dos percentuas para a apuração da reserva de vagas mplcar resultados com decmas, será adotado, em cada etapa do cálculo, o número ntero medatamente superor. Parágrafo Únco: A condção de professor da rede públca será comprovada no ato da Matrícula Insttuconal e a de servdor da UFS no ato da nscrção. Art. 15. Os cursos e vagas oferecdos são os seguntes: 1 - ARAUÁ A01 Lcencatura em Letras Português A02 Lcencatura em Matemátca A03 Lcencatura em Geografa A04 Lcencatura em Físca A05 Lc. em Cêncas Bológcas A06 Lcencatura em Letras Espanhol A16 Lcencatura em Letras Inglês A07 Lcencatura em Químca A08 Lcencatura em Hstóra A10 Lcencatura em Flosofa TOTAL JAPARATUBA J01 Lcencatura em Letras Português J02 Lcencatura em Matemátca J03 Lcencatura em Geografa J04 Lcencatura em Físca J05 Lc. em Cêncas Bológcas J06 Lcencatura em Letras Espanhol J16 Lcencatura em Letras Inglês J07 Lcencatura em Químca J08 Lcencatura em Hstóra

5 2 - JAPARATUBA J10 Lcencatura em Flosofa TOTAL POÇO VERDE P01 Lcencatura em Letras Português P02 Lcencatura em Matemátca P03 Lcencatura em Geografa P04 Lcencatura em Físca P05 Lc. em Cêncas Bológcas P06 Lcencatura em Letras Espanhol P16 Lcencatura em Letras Inglês P07 Lcencatura em Químca P08 Lcencatura em Hstóra P10 Lcencatura em Flosofa TOTAL PORTO DA FOLHA F01 Lcencatura em Letras Português F02 Lcencatura em Matemátca F03 Lcencatura em Geografa F05 Lc. em Cêncas Bológcas F06 Lcencatura em Letras Espanhol F16 Lcencatura em Letras Inglês F08 Lcencatura em Hstóra F10 Lcencatura em Flosofa TOTAL SÃO DOMINGOS S01 Lcencatura em Letras Português S02 Lcencatura em Matemátca S03 Lcencatura em Geografa S04 Lcencatura em Físca S05 Lc. em Cêncas Bológcas S06 Lcencatura em Letras Espanhol S16 Lcencatura em Letras Inglês S07 Lcencatura em Químca S08 Lcencatura em Hstóra S10 Lcencatura em Flosofa TOTAL 450 5

6 b 6 - COLÔNIA 13 - LAGARTO T01 Lcencatura em Letras Português T02 Lcencatura em Matemátca T03 Lcencatura em Geografa T04 Lcencatura em Físca T05 Lc. em Cêncas Bológcas T06 Lcencatura em Letras Espanhol T16 Lcencatura em Letras Inglês T07 Lcencatura em Químca T08 Lcencatura em Hstóra T10 Lcencatura em Flosofa TOTAL SÃO CRISTÓVÃO V03 Lcencatura em Geografa V06 Lcencatura em Letras Espanhol V16 Lcencatura em Letras Inglês V08 Lcencatura em Hstóra Servdor Total D E F G H da UFS V09 Admnstração Públca Bac TOTAL 445 DOS PESOS Art. 16. De acordo com o curso, serão dstrbuídos pesos a cada prova, na forma a segur dscrmnada: Pesos por Prova P M G F B L Q H Lcencatura em Letras Português Lcencatura em Matemátca Lcencatura em Geografa Lcencatura em Físca Lcencatura em Cêncas Bológcas Lcencatura em Letras Espanhol Lcencatura em Letras Inglês Lcencatura em Químca Lcencatura em Hstóra Lcencatura em Flosofa Admnstração Públca Bacharelado P Português M Matemátca B Bologa L Língua Estrangera G Geografa F Físca Q Químca H Hstóra 6

7 DA PADRONIZAÇÃO DOS ESCORES Art. 17. Para obterem-se os pontos padronzados de cada canddato numa prova, desenvolvem-se as seguntes operações: I. Incalmente, calcula-se o desvo padrão de cada prova, que é um parâmetro que mede o afastamento dos pontos obtdos pelos canddatos em relação à méda de pontos da prova. Este cálculo é efetuado da segunte manera: a) Somam-se os pontos de todos os canddatos presentes em uma prova e o total é dvddo pelo número de canddatos presentes, obtendo-se assm a méda de pontos da prova, usando-se aproxmação de duas casas decmas. b) Calcula-se, então, a dferença entre os pontos de cada canddato presente e a méda de pontos da prova, elevando-se todas as dferenças ao quadrado. c) Todos os quadrados dessas dferenças são somados, dvdndo-se depos, o valor da soma pelo número de canddatos menos 1. d) Extra-se a raz quadrada desse resultado, obtendo-se assm, o desvo padrão da prova, usando-se aproxmação de duas casas decmas. S ( X X ) = N 1 2 S desvo padrão somatóro X pontos do canddato na prova X méda de pontos da prova N n o de canddatos II. III. IV. Toma-se os pontos do canddato na prova e dele subtra-se a méda de pontos da prova (já calculada, anterormente, para determnação do desvo padrão). A dferença pode ser postva ou negatva. Dvde-se a dferença pelo desvo padrão (o resultado poderá ser postvo ou negatvo). Este resultado, obtdo também com aproxmação de duas casas decmas, ndca a quantdade de undades do desvo padrão. Com a fnaldade de evtar decmas e snas negatvos, fo convenconado transformar o resultado obtdo no tem anteror, em pontos padronzados, possundo uma medda arbtrára gual a 500, e um desvo padrão também arbtráro gual a 100. V. Portanto, os pontos padronzados do canddato numa prova serão: X X PP = S PP X X S pontos padronzados do canddato por prova pontos do canddato na prova méda de pontos da prova desvo padrão 7

8 DA PRÉ-CLASSIFICAÇÃO Art. 18. Para obter-se o total de pontos padronzados de cada canddato (TPP), para a préclassfcação, soma-se os produtos dos pontos padronzados de cada prova pelo seu respectvo peso. TPP = 8 = 1 PP x P TPP total de pontos padronzados PP pontos padronzados da -ésma prova P peso da -ésma prova Parágrafo Únco: Na pré-classfcação não serão computados os pontos da redação. Art. 19. Será pré-classfcado um número de canddatos correspondente a, no máxmo, duas vezes o total de vagas oferecdas para cada curso/pólo levando-se em conta o grupo e a reserva de vagas para professores da rede públca ou servdores da UFS, obedecendo a ordem decrescente do total de pontos padronzados (TPP) obtdos pelos canddatos, exceto quando houver empate na últma colocação da pré-classfcação quando todos os canddatos, nesta stuação, serão também pré-classfcados. Art. 20. Só serão corrgdas as redações dos canddatos pré-classfcados. DA CLASSIFICAÇÃO FINAL Art. 21. Para obter-se o total geral de pontos padronzados (TGPP) de cada canddato para classfcação fnal desenvolvem-se as seguntes operações: 1. multplca-se o peso da prova de Português pela méda artmétca dos pontos padronzados de Português (parte objetva) e Redação. PPp + PPr PP pr = P 2 p PPp PPr pontos padronzados das questões objetvas de Português pontos padronzados da Redação P peso da prova de Português p pesos. 2. Soma-se PP pr aos produtos dos pontos padronzados das demas provas pelos seus respectvos TGPP = PP pr + 8 = 2 ( PP P ) Art. 22. A classfcação fnal far-se-á pela ordem decrescente do total geral de pontos padronzados (TGPP) obtdos pelos canddatos, e de acordo com sua opção manfestada no ato da nscrção. Parágrafo Únco: Os casos de empate que venham a ocorrer na classfcação fnal dos canddatos para cada grupo do curso/pólo e para as vagas reservada aos professores da rede públca ou 8

9 servdores da UFS serão resolvdos de acordo com os crtéros descrtos abaxo, em ordem crescente de prordade: a) maor número de acertos nas 40 (quarenta) questões objetvas das provas; b) persstndo o empate, maor número de acertos nas 05 (cnco) questões objetvas da prova de Português; c) persstndo o empate, maor nota na Redação; d) persstndo o empate, canddato mas doso. Art. 23. No caso de não preenchmento das vagas reservadas, aquelas remanescentes serão preenchdas de acordo com a Portara Normatva nº 18 de 11 de outubro de 2012 do Mnstéro da Educação, da segunte forma: a) As vagas remanescentes do grupo H serão ofertadas aos canddatos do grupo G e restando vagas, aos canddatos do grupo F. b) As vagas remanescentes do grupo G serão ofertadas aos canddatos do grupo H e restando vagas, aos canddatos do grupo F. c) As vagas remanescentes do grupo F serão ofertadas aos canddatos do grupo E e restando vagas, aos canddatos do grupo H. d) As vagas remanescentes do grupo E serão ofertadas aos canddatos do grupo F e restando vagas, aos canddatos do grupo H. e) As vagas que restarem após a aplcação do dsposto nas alíneas a, b, c e d deste tem, serão ofertadas aos canddatos do grupo D. Parágrafo Únco: No caso de não preenchmento das vagas reservadas aos professores da rede públca ou servdores da UFS, aquelas remanescentes serão também ofertadas aos canddatos do grupo D. Art. 24. Em qualquer fase do Processo Seletvo será excluído o canddato que comprovadamente usar de fraude, atentar contra a dscplna, adotar procedmentos que contrarem estas Normas ou as orentações que constarão no Edtal ou que venha a desacatar quem esteja nvestdo de autordade para drgr, coordenar, orentar ou auxlar na realzação do Processo Seletvo. DA MATRÍCULA INSTITUCIONAL Art. 25. A Matrícula Insttuconal dos canddatos classfcados no Processo Seletvo do Sstema Modaldade de Educação a Dstânca será realzada pelo Departamento de Admnstração Acadêmca (DAA) desta Unversdade, conforme edtal a ser publcado pelo PROGRAD. DAS DISPOSIÇÕES GERAIS E TRANSITÓRIAS Art. 26. Os casos omssos serão resolvdos pela Coordenação de Concurso Vestbular. Art. 27. Esta Resolução entra em vgor nesta data, revoga as dsposções em contráro, e em especal a Resolução n o 55/2008/CONEPE. Sala das Sessões, 04 de agosto de

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 41/2016/CONEPE Aprova as Normas Geras do Processo Seletvo para

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DE ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DE ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DE ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 124/2010/CONEPE Altera Art. 12 da Resolução nº 68/2010/CONEPE, quanto

Leia mais

Cálculo do Conceito ENADE

Cálculo do Conceito ENADE Insttuto aconal de Estudos e Pesqusas Educaconas Aníso Texera IEP Mnstéro da Educação ME álculo do onceto EADE Para descrever o cálculo do onceto Enade, prmeramente é mportante defnr a undade de observação

Leia mais

.- >. , '. expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior no âmbito I desta Universidade e;

.- >. , '. expedidos por estabelecimentos estrangeiros de ensino superior no âmbito I desta Universidade e; , UNVERS Fundaçso nsttu(da RESOLUÇÃO NO.^&. >., '. nsttu normas para revaldação a) 7. c),) de dplomas de graduação t

Leia mais

Metodologia IHFA - Índice de Hedge Funds ANBIMA

Metodologia IHFA - Índice de Hedge Funds ANBIMA Metodologa IHFA - Índce de Hedge Funds ANBIMA Versão Abrl 2011 Metodologa IHFA Índce de Hedge Funds ANBIMA 1. O Que é o IHFA Índce de Hedge Funds ANBIMA? O IHFA é um índce representatvo da ndústra de hedge

Leia mais

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 11/2014 Regulamenta o Concurso Vestibular 2014.2, para ingresso nos cursos de

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO LESTE DE MINAS GERAIS - UnilesteMG

CENTRO UNIVERSITÁRIO DO LESTE DE MINAS GERAIS - UnilesteMG 1 CENTRO UNIVERSITÁRIO DO LESTE DE MINAS GERAIS - UnlesteMG Dscplna: Introdução à Intelgênca Artfcal Professor: Luz Carlos Fgueredo GUIA DE LABORATÓRIO LF. 01 Assunto: Lógca Fuzzy Objetvo: Apresentar o

Leia mais

Regressão e Correlação Linear

Regressão e Correlação Linear Probabldade e Estatístca I Antono Roque Aula 5 Regressão e Correlação Lnear Até o momento, vmos técncas estatístcas em que se estuda uma varável de cada vez, estabelecendo-se sua dstrbução de freqüêncas,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ RETIFICAÇÃO DO EDITAL N 08/2012-UNIFAP

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ RETIFICAÇÃO DO EDITAL N 08/2012-UNIFAP MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ RETIFICAÇÃO DO EDITAL N 08/2012-UNIFAP O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ, no uso das atribuições que o cargo lhe confere e de acordo

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO PRÓ-REITORIA PARA ASSUNTOS ACADÊMICOS EDITAL PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO VESTIBULAR 2014.2 ENGENHARIAS CTG (RECIFE) E ENGENHARIA CIVIL (AGRESTE)

Leia mais

ADITIVO 01/2016.1 EDITAL N 03 /2015

ADITIVO 01/2016.1 EDITAL N 03 /2015 ADITIVO 01/2016.1 EDITAL N 03 /2015 PROCESSO SELETIVO 2016.1 A FACULDADE DE TECNOLOGIA DO NORDESTE - FATENE, recredenciada pelo MEC, portaria n 259 de 24/03/2009, torna pública a abertura de inscrições

Leia mais

Nota Técnica Médias do ENEM 2009 por Escola

Nota Técnica Médias do ENEM 2009 por Escola Nota Técnca Médas do ENEM 2009 por Escola Crado em 1998, o Exame Naconal do Ensno Médo (ENEM) tem o objetvo de avalar o desempenho do estudante ao fm da escolardade básca. O Exame destna-se aos alunos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ SECRETARIA DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ SECRETARIA DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ SECRETARIA DO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO nº 028, de 17 de dezembro de 2014. Estabelece as diretrizes para a realização de Processo Seletivo Especial

Leia mais

TEORIA DE ERROS * ERRO é a diferença entre um valor obtido ao se medir uma grandeza e o valor real ou correto da mesma.

TEORIA DE ERROS * ERRO é a diferença entre um valor obtido ao se medir uma grandeza e o valor real ou correto da mesma. UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE CIÊNCIAS EXATAS DEPARTAMENTO DE FÍSICA AV. FERNANDO FERRARI, 514 - GOIABEIRAS 29075-910 VITÓRIA - ES PROF. ANDERSON COSER GAUDIO FONE: 4009.7820 FAX: 4009.2823

Leia mais

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições;

O Presidente da Câmara Superior de Ensino do Conselho Universitário da Universidade Federal de Campina Grande, no uso de suas atribuições; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CONSELHO UNIVERSITÁRIO CÂMARA SUPERIOR DE ENSINO RESOLUÇÃO Nº 06/2015 Regulamenta o Processo Seletivo SiSU 2016, no âmbito da UFCG, para ingresso

Leia mais

EDITAL N 07/2014 CCV

EDITAL N 07/2014 CCV EDITAL N 07/2014 CCV A FAMETRO torna público aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo dos cursos de graduação, nas condições indicadas neste Edital. 1. VALIDADE O presente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO DE COORDENAÇÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO DE COORDENAÇÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO DE COORDENAÇÃO RESOLUÇÃO 01/98 Estabelece Normas para o Processo Seletivo de Ingresso nos Cursos de Graduação

Leia mais

Nº 005/2013 - EAD PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 1º

Nº 005/2013 - EAD PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 1º UNIMES Universidade Metropolitana de Santos Núcleo de Educação a Distância EDITAL Nº 005/2013 - EAD PROCESSO SELETIVO UNIFICADO 1º Semestre de 2014 Modalidade: Educação a Distância O Prof. Dr. Daniel Carreira

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA EDITAL N 026/2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA EDITAL N 026/2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA EDITAL N 026/2015 O Diretor-Geral do Centro Federal de Educação Tecnológica Celso Suckow da

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO COORDENAÇÃO DE CONCURSO VESTIBULAR EDITAL N o 04 / PROCESSO SELETIVO 2014 DO SISTEMA MODALIDADE

Leia mais

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA SELEÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES DO 1º SEMESTRE DE 2015 EDITAL Nº 1 UnB VAGAS REMANESCENTES 1/15, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015

UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA SELEÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES DO 1º SEMESTRE DE 2015 EDITAL Nº 1 UnB VAGAS REMANESCENTES 1/15, DE 23 DE FEVEREIRO DE 2015 UNVERSDADE DE BRASÍLA SELEÇÃO PARA VAGAS REMANESCENTES DO 1º SEMESTRE DE 2015 EDTAL Nº 1 UnB VAGAS REMANESCENTES 1/15, DE 23 DE FEVERERO DE 2015 A UNVERSDADE DE BRASÍLA (UnB), em atendimento aos termos

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos EDITAL UFU/PROGRAD Nº 02, DE 09 DE JANEIRO DE 2015, PARA O PREENCHIMENTO DAS VAGAS NOS CURSOS QUE EXIGEM CERTIFICAÇÃO EM HABILIDADES ESPECÍFICAS PARA INGRESSO NO PRIMEIRO SEMESTRE LETIVO DE 2015. PROCESSO

Leia mais

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia -UESB

Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia -UESB Dispõe sobre o sistema de reserva de vagas e quotas adicionais no processo seletivo para os cursos de graduação da UESB e dá outras providencias. O Conselho Superior de Ensino, Pesquisa e Extensão - CONSEPE,

Leia mais

Introdução e Organização de Dados Estatísticos

Introdução e Organização de Dados Estatísticos II INTRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE DADOS ESTATÍSTICOS 2.1 Defnção de Estatístca Uma coleção de métodos para planejar expermentos, obter dados e organzá-los, resum-los, analsá-los, nterpretá-los e deles extrar

Leia mais

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 488, DE 29 DE AGOSTO DE 2002

AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 488, DE 29 DE AGOSTO DE 2002 AGÊNCIA NACIONAL DE ENERGIA ELÉTRICA ANEEL RESOLUÇÃO Nº 488, DE 29 DE AGOSTO DE 2002 Regulamenta o estabelecdo na Resolução CNPE n 7, de 21 de agosto de 2002, aprovada pela Presdênca da Repúblca em 22

Leia mais

REGULAMENTO GERAL (Modalidades 1, 2, 3 e 4)

REGULAMENTO GERAL (Modalidades 1, 2, 3 e 4) REGULAMENTO GERAL (Modaldades 1, 2, 3 e 4) 1. PARTICIPAÇÃO 1.1 Podem concorrer ao 11º Prêmo FIEB de Desempenho Socoambental da Indústra Baana empresas do setor ndustral nas categoras MICRO E PEQUENO, MÉDIO

Leia mais

EDITAL N 01/2016 CCV

EDITAL N 01/2016 CCV EDITAL N 01/2016 CCV A FAMETRO torna público aos interessados que estão abertas as inscrições para o processo seletivo dos cursos de graduação, nas condições indicadas neste Edital. 1. VALIDADE O presente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROCESSOS SELETIVOS PROCESSO SELETIVO 1º/ 2015

UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROCESSOS SELETIVOS PROCESSO SELETIVO 1º/ 2015 UNIVERSIDADE FEDERAL DE LAVRAS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROCESSOS SELETIVOS PROCESSO SELETIVO 1º/ 2015 EDITAL Nº 199 DIPS/UFLA, de 19 de dezembro de 2014 A Pró-Reitoria de Graduação PRG,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA COLEGIADO DO CURSO DE DESENHO INDUSTRIAL CAMPUS I - SALVADOR

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA COLEGIADO DO CURSO DE DESENHO INDUSTRIAL CAMPUS I - SALVADOR Matéra / Dscplna: Introdução à Informátca Sstema de Numeração Defnção Um sstema de numeração pode ser defndo como o conjunto dos dígtos utlzados para representar quantdades e as regras que defnem a forma

Leia mais

FACULDADE 7 DE SETEMBRO

FACULDADE 7 DE SETEMBRO FACULDADE 7 DE SETEMBRO SEDE IMPERADOR PROCESSO SELETIVO 2015.2 EDITAL Nº 11/2015 A Faculdade 7 de Setembro (FA7), com base no seu Regimento Interno e nas disposições da legislação em vigor, torna pública,

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3259 RESOLVEU:

RESOLUÇÃO Nº 3259 RESOLVEU: Resolução nº 3259, de 28 de janero de 2005. RESOLUÇÃO Nº 3259 Altera o dreconamento de recursos captados em depóstos de poupança pelas entdades ntegrantes do Sstema Braslero de Poupança e Empréstmo (SBPE).

Leia mais

ASSOCIAÇÃO RONDONIENSE DE ENSINO SUPERIOR FATEC FACULDADE DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS E DE TECNOLOGIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 02/2013

ASSOCIAÇÃO RONDONIENSE DE ENSINO SUPERIOR FATEC FACULDADE DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS E DE TECNOLOGIA EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 02/2013 EDITAL DE PROCESSO SELETIVO Nº 02/2013 A FACULDADE DE CIÊNCIAS ADMINISTRATIVAS E DE TECNOLOGIA DE RONDÔNIA/FATEC-RO, mantida pela Associação Rondoniense de Ensino Superior/ARES, por meio da Comissão Especial

Leia mais

As tabelas resumem as informações obtidas da amostra ou da população. Essas tabelas podem ser construídas sem ou com perda de informações.

As tabelas resumem as informações obtidas da amostra ou da população. Essas tabelas podem ser construídas sem ou com perda de informações. 1. TABELA DE DISTRIBUIÇÃO DE FREQÜÊNCIA As tabelas resumem as normações obtdas da amostra ou da população. Essas tabelas podem ser construídas sem ou com perda de normações. As tabelas sem perda de normação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 119/2010/CONEPE

RESOLUÇÃO Nº 119/2010/CONEPE SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 119/2010/CONEPE Aprova as Normas de Estágio Curricular Obrigatório

Leia mais

Portaria Inmetro nº 248 de 17 de julho de 2008

Portaria Inmetro nº 248 de 17 de julho de 2008 INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - Portara Inmetro nº 248 de 17 de julho de 2008 O PRESIDENTE DO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL,

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O N.º 22/99* * (Revogado pela Resolução nº 23/1999 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão).

R E S O L U Ç Ã O N.º 22/99* * (Revogado pela Resolução nº 23/1999 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão). R E S O L U Ç Ã O N.º 22/99* * (Revogado pela Resolução nº 23/1999 do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão). Estabelece normas para o Concurso Vestibular da UFES para o ano 2000 O DA UNIVERSIDADE FEDERAL

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº. 35/2012 Estabelece sistema de reserva de vagas no Processo Seletivo da UFES para ingresso nos cursos de graduação. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO

Leia mais

PROCESSOS DE INGRESSO 2015 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES

PROCESSOS DE INGRESSO 2015 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES PROCESSOS DE INGRESSO 2015 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES A Universidade de Caxias do Sul (UCS) torna pública a abertura de inscrições e as condições que regem os Processos Seletivos para o ingresso

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO. RESOLUÇÃO nº 01/02

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO. RESOLUÇÃO nº 01/02 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO nº 01/02 Estabelece normas para o Vestibular da UFBA e dá outras providências.

Leia mais

FACULDADE 7 DE SETEMBRO

FACULDADE 7 DE SETEMBRO FACULDADE 7 DE SETEMBRO EDITAL Nº 18/2015 A Faculdade 7 de Setembro (FA7), com base no seu Regimento Interno e nas disposições da legislação em vigor, torna pública, a abertura das inscrições do seu Processo

Leia mais

P O R T A R I A. São José dos Pinhais, 05 de maio de 2014. Frei Nelson José Hillesheim, OFM Diretor-Geral FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS

P O R T A R I A. São José dos Pinhais, 05 de maio de 2014. Frei Nelson José Hillesheim, OFM Diretor-Geral FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS PORTARIA DG N.º 08/2014 APROVA, AD REFERENDUM DO CSA, O EDITAL DO PROCESSO SELETIVO 2014, 2 SEMESTRE, DA FACULDADE FAE SÃO JOSÉ DOS PINHAIS. O Diretor-Geral da Faculdade FAE São José dos Pinhais, no uso

Leia mais

RESOLUÇÃO 203,DE 23 DE JUNHO DE 2015

RESOLUÇÃO 203,DE 23 DE JUNHO DE 2015 RESOLUÇÃO 203,DE 23 DE JUNHO DE 2015 Dispõe sobre a reserva aos negros, no âmbito do Poder Judiciário, de 20% (vinte por cento) das vagas oferecidas nos concursos públicos para provimento de cargos efetivos

Leia mais

EDITAL Nº 002/2012 PROCESSO SELETIVO - 2013

EDITAL Nº 002/2012 PROCESSO SELETIVO - 2013 EDITAL Nº 002/2012 PROCESSO SELETIVO - 2013 PROCESSO SELETIVO UNIFICADO COMPLEMENTAR DA FAI CENTRO DE ENSINO SUPERIOR EM GESTÃO, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO, DE SANTA RITA DO SAPUCAÍ, MANTIDA PELA FUNDAÇÃO EDUCANDÁRIO

Leia mais

EDITAL N.º 009/2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO

EDITAL N.º 009/2016 PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA PROFESSOR SUBSTITUTO O REITOR DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, considerando o Decreto nº 7.485, de 18 de maio de 21,

Leia mais

Objetivos da aula. Essa aula objetiva fornecer algumas ferramentas descritivas úteis para

Objetivos da aula. Essa aula objetiva fornecer algumas ferramentas descritivas úteis para Objetvos da aula Essa aula objetva fornecer algumas ferramentas descrtvas útes para escolha de uma forma funconal adequada. Por exemplo, qual sera a forma funconal adequada para estudar a relação entre

Leia mais

EDITAL Nº 034/09 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS

EDITAL Nº 034/09 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PRÓ-REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS EDITAL Nº 04/09 SELEÇÃO DE ESTAGIÁRIOS A Pró-retora de Graduação e o Pró-retor de

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO -2014.1-

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO -2014.1- A Universidade Castelo Branco torna público o presente Edital com normas, rotinas e procedimentos relativos ao Processo Seletivo para ingresso no 1º semestre de 2014 nos Cursos de Graduação, na modalidade

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO SEGUNDA ETAPA DO PROCESSO SELETIVO PARA PREENCHIMENTO DE OCIOSAS EM CURSOS DE GRADUAÇÃO PARA INGRESSO NO SEGUNDO PERÍODO LETIVO DE 2013 TRANSFERÊNCIA

Leia mais

Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Cálculo do Conceito Preliminar de Cursos de Graduação

Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Cálculo do Conceito Preliminar de Cursos de Graduação Mnstéro da Educação Insttuto Naconal de Estudos e Pesqusas Educaconas Aníso Texera Cálculo do Conceto Prelmnar de Cursos de Graduação Nota Técnca Nesta nota técnca são descrtos os procedmentos utlzados

Leia mais

Edital N.º 006/2016-CPV Boa Vista-RR, 07 de janeiro de 2016.

Edital N.º 006/2016-CPV Boa Vista-RR, 07 de janeiro de 2016. Edital N.º 006/2016-CPV Boa Vista-RR, 07 de janeiro de 2016. A Comissão Permanente de Vestibular torna público a abertura do Processo Seletivo destinado ao ingresso de candidatos nos Cursos de Graduação,

Leia mais

Elaboração: Novembro/2005

Elaboração: Novembro/2005 Elaboração: Novembro/2005 Últma atualzação: 18/07/2011 Apresentação E ste Caderno de Fórmulas tem por objetvo nformar aos usuáros a metodologa e os crtéros de precsão dos cálculos referentes às Cédulas

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 151/DDP/2015, de 19 de novembro de 2015.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 151/DDP/2015, de 19 de novembro de 2015. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 151/DDP/2015, de 19 de novembro de 2015. A Diretora em exercício do Departamento de Desenvolvimento de Pessoas, no uso de suas atribuições, considerando

Leia mais

Controle de Ponto Eletrônico. Belo Horizonte

Controle de Ponto Eletrônico. Belo Horizonte Controle de Ponto Eletrônco da Câmara Muncpal de Belo Horzonte Instrutor: André Mafa Latn DIVPES agosto de 2010 Objetvo Informar sobre o preenchmento da folha de frequênca; Facltar o trabalho das chefas;

Leia mais

VESTIBULAR 2014.2 FACULDADE FARIAS BRITO FFB A FACULDADE DA QUALIDADE

VESTIBULAR 2014.2 FACULDADE FARIAS BRITO FFB A FACULDADE DA QUALIDADE EDITAL VESTIBULAR PROGRAMADO 07/2014 VESTIBULAR 2014.2 FACULDADE FARIAS BRITO FFB A FACULDADE DA QUALIDADE SUMÁRIO EDITAL Nº. 07/2014... 3 1. DA VALIDADE... 3 2. DAS INSCRIÇÕES... 3 3. DAS PROVAS... 4

Leia mais

Engenharia Civil Bacharelado (matutino-diurno) 30 Engenharia Civil Bacharelado (noturno) 30 ADITIVO EDITAL Nº. 14/2013

Engenharia Civil Bacharelado (matutino-diurno) 30 Engenharia Civil Bacharelado (noturno) 30 ADITIVO EDITAL Nº. 14/2013 ADITIVO EDITAL Nº. 14/2013 A Faculdade Farias Brito FFB, entidade de ensino superior aprovada pelo parecer Nº 1195/2001 do Conselho Nacional de Educação e credenciada pela Portaria Nº 1825/MEC, de 15.08.2001

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS ANTÔNIO EUFRÁSIO DE TOLEDO DE PRESIDENTE PRUDENTE EDITAL DO PROCESSO SELETIVO/2014

FACULDADES INTEGRADAS ANTÔNIO EUFRÁSIO DE TOLEDO DE PRESIDENTE PRUDENTE EDITAL DO PROCESSO SELETIVO/2014 FACULDADES INTEGRADAS ANTÔNIO EUFRÁSIO DE TOLEDO DE PRESIDENTE PRUDENTE EDITAL DO PROCESSO SELETIVO/2014 A Presidente da Comissão Permanente de Processos Seletivos das FACULDADES INTEGRADAS ANTÔNIO EUFRÁSIO

Leia mais

NORMAS DE SELEÇÃO AO DOUTORADO

NORMAS DE SELEÇÃO AO DOUTORADO 1. INSCRIÇÕES PARA SELEÇÃO 1.1. Para a Área de Irrgação e Drenagem Poderão nscrever-se canddatos formados em Engenhara Agrícola, Agronoma, Meteorologa e demas Engenharas, ou em outras áreas afns a crtéro

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CURITIBA (UNICURITIBA) PROCESSO SELETIVO SERIADO (PSS) ETAPA 2013 EDITAL Nº 008/2013/GR/UNICURITIBA

CENTRO UNIVERSITÁRIO CURITIBA (UNICURITIBA) PROCESSO SELETIVO SERIADO (PSS) ETAPA 2013 EDITAL Nº 008/2013/GR/UNICURITIBA CENTRO UNIVERSITÁRIO CURITIBA (UNICURITIBA) PROCESSO SELETIVO SERIADO (PSS) ETAPA 2013 EDITAL Nº 008/2013/GR/UNICURITIBA O Centro Universitário Curitiba (UNICURITIBA), recredenciado pela Portaria 625-MEC,

Leia mais

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID. Edital de 27 de agosto de 2010 - Processo Seletivo Medicina - 1º Semestre de 2011

UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID. Edital de 27 de agosto de 2010 - Processo Seletivo Medicina - 1º Semestre de 2011 UNIVERSIDADE CIDADE DE SÃO PAULO - UNICID Edital de 27 de agosto de 2010 - Processo Seletivo Medicina - 1º Semestre de 2011 O Reitor da Universidade Cidade de São Paulo UNICID, com base no respectivo Regimento

Leia mais

Ato: Portaria Normativa 8/2015 31/07/2015 15:17:40 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 2 DE JULHO DE 2015

Ato: Portaria Normativa 8/2015 31/07/2015 15:17:40 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 2 DE JULHO DE 2015 Ato: Portaria Normativa 8/2015 31/07/2015 15:17:40 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO PORTARIA NORMATIVA Nº 8, DE 2 DE JULHO DE 2015 Dispõe sobre o processo seletivo do Fundo de Financiamento Estudantil Fies referente

Leia mais

EDITAL COPEPS Nº 01/2016, DE 08 DE JANEIRO DE 2016

EDITAL COPEPS Nº 01/2016, DE 08 DE JANEIRO DE 2016 EDITAL COPEPS Nº 01/2016, DE 08 DE JANEIRO DE 2016 Dispõe sobre o processo seletivo de estudantes para os cursos presenciais de graduação da Universidade Federal de Ouro Preto, para ingresso no primeiro

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DOS CICLOS DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE DA FCT- UNL. Normas Regulamentares PREÂMBULO

REGULAMENTO GERAL DOS CICLOS DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE DA FCT- UNL. Normas Regulamentares PREÂMBULO REGULAMENTO GERAL DOS CICLOS DE ESTUDOS CONDUCENTES AO GRAU DE MESTRE DA FCT- UNL Normas Regulamentares PREÂMBULO O regulamento geral dos cclos de estudos conducentes ao grau de Mestre da FCT-UNL organza,

Leia mais

Elaboração: Fevereiro/2008

Elaboração: Fevereiro/2008 Elaboração: Feverero/2008 Últma atualzação: 19/02/2008 E ste Caderno de Fórmulas tem por objetvo esclarecer aos usuáros a metodologa de cálculo e os crtéros de precsão utlzados na atualzação das Letras

Leia mais

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR 2015.1 EaD Online março/2015

Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR 2015.1 EaD Online março/2015 Processos Seletivos 2015 Educação a Distância VESTIBULAR 2015.1 EaD Online março/2015 Aditamento nº 11 ao Edital de Vestibular de 2015 Educação a Distância, que rege o Vestibular 2015.1 EaD online a ser

Leia mais

CONCURSO VESTIBULAR DE VERÃO 2012 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES

CONCURSO VESTIBULAR DE VERÃO 2012 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES CONCURSO VESTIBULAR DE VERÃO 2012 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÕES A Universidade de Caxias do Sul UCS torna públicas a abertura de inscrições e as condições que regem o Processo Seletivo para ingresso

Leia mais

VESTIBULAR 2016.1 FACULDADE FARIAS BRITO FFB A FACULDADE DA QUALIDADE

VESTIBULAR 2016.1 FACULDADE FARIAS BRITO FFB A FACULDADE DA QUALIDADE EDITAL 01/2016 VESTIBULAR 2016.1 FACULDADE FARIAS BRITO FFB A FACULDADE DA QUALIDADE Faculdade Farias Brito FFB Rua Castro Monte, 1364 Varjota A Faculdade da Qualidade Sumário EDITAL Nº. 01/2016... 3 1.

Leia mais

Edital. Processo Seletivo 2016

Edital. Processo Seletivo 2016 Edital Processo Seletivo 2016 O Diretor Executivo da Fundação Educacional Nordeste Mineiro FENORD, no uso de suas atribuições, faz saber aos interessados que, no período indicado neste Edital, estarão

Leia mais

EDITAL DO 1º PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS PRESENCIAIS DE GRADUAÇÃO, DA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DO ALTO SÃO FRANCISCO

EDITAL DO 1º PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS PRESENCIAIS DE GRADUAÇÃO, DA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DO ALTO SÃO FRANCISCO EDITAL DO 1º PROCESSO SELETIVO DE INGRESSO AOS CURSOS PRESENCIAIS DE GRADUAÇÃO, DA FACULDADE DE FILOSOFIA, CIÊNCIAS E LETRAS DO ALTO SÃO FRANCISCO - 2009 A senhora Diretora da (FASF), mantida pelas Obras

Leia mais

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO - ANO LETIVO DE 2015

EDITAL DE PROCESSO SELETIVO - ANO LETIVO DE 2015 A Escola de Sociologia e Política de São Paulo, a Faculdade de Biblioteconomia e Ciência da Informação e a Faculdade de Administração, mantidas pela FESPSP (Fundação Escola de Sociologia e Política de

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2015 / 2 Semestre

PROCESSO SELETIVO 2015 / 2 Semestre PROCESSO SELETIVO 2015 / 2 Semestre A Diretora Acadêmica do Centro Universitário Hermínio da Silveira - IBMR, no uso de suas atribuições legais e estatutárias, na conformidade do que dispõe a Legislação

Leia mais

Controle Estatístico de Qualidade. Capítulo 8 (montgomery)

Controle Estatístico de Qualidade. Capítulo 8 (montgomery) Controle Estatístco de Qualdade Capítulo 8 (montgomery) Gráfco CUSUM e da Méda Móvel Exponencalmente Ponderada Introdução Cartas de Controle Shewhart Usa apenas a nformação contda no últmo ponto plotado

Leia mais

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2010

PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2010 PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR ESPECIAL DE VERÃO 2010 EDITAL DE ABERTURA DE INSCRIÇÃO O Reitor do Centro Universitário Feevale, instituição de ensino superior recredenciada pela Portaria nº. 1.566, de 27

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CONTINUADO 1º SEMESTRE 2016

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CONTINUADO 1º SEMESTRE 2016 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CONTINUADO 1º SEMESTRE 2016 O Diretor da Faculdade Victor Hugo, no uso de suas atribuições legais e em conformidade com O 3º do art. 32 da PN nº 40/2007, torna público que se

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO DECRETO Nº 1950-R de 24 DE OUTUBRO de 2007. Regulamenta a Lei Nº 8263, de 25/01/2006 publicada no Diário Oficial do Estado em 26/01/06, alterada pela Lei n o 8642, publicada no Diário Oficial do Estado

Leia mais

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua assinatura. São Bernardo do Campo, 14 de março de 2013 PROF. DR. MARCIO DE MORAES REITOR

Art. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua assinatura. São Bernardo do Campo, 14 de março de 2013 PROF. DR. MARCIO DE MORAES REITOR RESOLUÇÃO CONSUN Nº 04/2013 Aprova Edital do Processo Seletivo do Programa de integralização de créditos para a conclusão do Curso Superior de Teologia 2º semestre de 2013 na modalidade a distância O Conselho

Leia mais

CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM.

CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM. CRONOGRAMA DO CONCURSO PÚBLICO PARA DOCENTES 2015/2º SEM. ATIVIDADES DATAS Publicação do Edital 29 de agosto de 2015 Período de inscrições de 31 de agosto a 29 de setembro de 2015 Período de realização

Leia mais

2 - DO CRONOGRAMA DE ATIVIDADES DO PROCESSO SELETIVO DATAS ATIVIDADES. 4/7/2014 Início das inscrições via internet, às 10 horas.

2 - DO CRONOGRAMA DE ATIVIDADES DO PROCESSO SELETIVO DATAS ATIVIDADES. 4/7/2014 Início das inscrições via internet, às 10 horas. A Magnífica Reitora da Universidade de Santo Amaro - UNISA, Margareth Rose Priel, considerando o estabelecido na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, torna público o Edital do Processo Seletivo

Leia mais

Edital Externo nº 183/2011

Edital Externo nº 183/2011 Edital Externo nº 183/2011 Art. 1 - A Reitoria do Centro Universitário Hermínio Ometto UNIARARAS, tendo em vista a legislação em vigor e o Regimento Geral do Centro Universitário Hermínio Ometto UNIARARAS,

Leia mais

A Reitora da Universidade de Santa Cruz do Sul UNISC, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista a decisão do Conselho de Graduação e

A Reitora da Universidade de Santa Cruz do Sul UNISC, no uso de suas atribuições legais, tendo em vista a decisão do Conselho de Graduação e REITORIA RESOLUÇÃO Nº. 12, de 13 de maio de 2014. Fixa o tempo mínimo e máximo para a integralização dos cursos de graduação da UNISC para estudantes ingressantes a partir de 2014/1. A Reitora da Universidade

Leia mais

EDITAL COPEPS Nº 11/2014

EDITAL COPEPS Nº 11/2014 EDITAL COPEPS Nº 11/2014 Dispõe sobre o Processo Isolado de Seleção da Universidade Federal de Ouro Preto, para os cursos de graduação na modalidade a Distância, para ingresso no 1º semestre letivo de

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO FUMEC 2014

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO FUMEC 2014 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO FUMEC 2014 A Universidade FUMEC leva ao conhecimento dos interessados, por meio do presente Edital, as normas de realização do Processo Seletivo 2014, com duas entradas, para

Leia mais

EDITAL Nº. 10/2014-PROEN/IFRN PROCESSO SELETIVO PARA CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO 1º SEMESTRE LETIVO DE 2014

EDITAL Nº. 10/2014-PROEN/IFRN PROCESSO SELETIVO PARA CURSOS SUPERIORES DE GRADUAÇÃO 1º SEMESTRE LETIVO DE 2014 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO NORTE PRO-REITORIA DE ENSINO COORDENAÇÃO DE ACESSO DISCENTE

Leia mais

EDITAL N º 11/2013 DE INSCRIÇÃO PARA O PROCESSO SELETIVO DE 2013 (CAMPUS TIJUCA, CAMPUS BARRA DA TIJUCA, UNIDADE CENTRO)

EDITAL N º 11/2013 DE INSCRIÇÃO PARA O PROCESSO SELETIVO DE 2013 (CAMPUS TIJUCA, CAMPUS BARRA DA TIJUCA, UNIDADE CENTRO) A Pró-reitoria de Graduação da Universidade Veiga de Almeida, no uso de suas atribuições estatutárias e regimentais e, devidamente autorizada pelo Conselho Universitário, faz saber, por meio do presente

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 52/2008/CONEPE Aprova Regulamento das Atividades Complementares

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2016/1 AGENDADO

EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2016/1 AGENDADO EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2016/1 AGENDADO 1. O (a) Diretor (a) do (a) Faculdade Cenecista de Vila Velha FACEVV, com sede no município Vila Velha/ES, torna público, na forma regimental e em consonância

Leia mais

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 164/2012

DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 164/2012 DELIBERAÇÃO CONSEP Nº 164/2012 Dispõe sobre as normas e fixa o calendário e número de vagas para o Processo Seletivo/2013 dos cursos presenciais de graduação. O CONSELHO DE ENSINO E PESQUISA, na conformidade

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015.2 COMUNICAÇÃO SOCIAL

MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015.2 COMUNICAÇÃO SOCIAL MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR 2015.2 COMUNICAÇÃO SOCIAL JUNHO 2015 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO MANUAL DO PROCESSO SELETIVO VESTIBULAR UFPE 2015.2 COMUNICAÇÃO SOCIAL/CAA, MODALIDADE

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DOM HELDER CÂMARA Curso de Direito Graduação Edital Processo Seletivo 2015/1

ESCOLA SUPERIOR DOM HELDER CÂMARA Curso de Direito Graduação Edital Processo Seletivo 2015/1 ESCOLA SUPERIOR DOM HELDER CÂMARA Curso de Direito Graduação Edital Processo Seletivo 2015/1 O Curso de Direito Graduação, da Escola Superior Dom Helder Câmara foi autorizado pelo MEC, Portaria nº 2.161,

Leia mais

Regulamento de Funcionamento e Avaliação do Mestrado em Gestão das Organizações

Regulamento de Funcionamento e Avaliação do Mestrado em Gestão das Organizações ASSOCIAÇÃO DE POLITÉCNICOS DO NORTE (APNOR) Insttuto Poltécnco de Bragança Insttuto Poltécnco do Cávado e do Ave Insttuto Poltécnco do Porto Insttuto Poltécnco de Vana do Castelo Regulamento de Funconamento

Leia mais

Manual dos Indicadores de Qualidade 2011

Manual dos Indicadores de Qualidade 2011 Manual dos Indcadores de Qualdade 2011 1 Dretora de Avalação da Educação Superor Clauda Maffn Grbosk Coordenação Geral de Controle de Qualdade da Educação Superor Stela Mara Meneghel Equpe Técnca: José

Leia mais

EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2015/2

EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2015/2 EDITAL PROCESSO SELETIVO TRADICIONAL 2015/2 CONSOLIDADO A Diretora da Faculdade Cenecista de Vila Velha-FACEVV, com sede no município de Vila Velha, Estado do ES, torna público, na forma regimental e em

Leia mais

RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais,

RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE. O CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE, no uso de suas atribuições legais, SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 54/2009/CONEPE Aprova Normas Específicas do Estágio Curricular do

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO DO ENSINO, DA PESQUISA E DA EXTENSÃO RESOLUÇÃO Nº 57/2009/CONEPE Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 146/DDP/2015, de 27 de outubro de 2015.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 146/DDP/2015, de 27 de outubro de 2015. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA EDITAL Nº 146/DDP/2015, de 27 de outubro de 2015. A Secretária de Gestão de Pessoas em Exercício, da Universidade Federal de Santa Catarina, no uso de suas atribuições,

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR MÚLTIPLO - IESM - DO PROCESSO SELETIVO DE VESTIBULAR PARA INGRESSO 2016.1 EDITAL Nº. 02/2015

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR MÚLTIPLO - IESM - DO PROCESSO SELETIVO DE VESTIBULAR PARA INGRESSO 2016.1 EDITAL Nº. 02/2015 INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR MÚLTIPLO - IESM - DO PROCESSO SELETIVO DE VESTIBULAR PARA INGRESSO 2016.1 EDITAL Nº. 02/2015 A Faculdade IESM- Instituto de Ensino Superior Múltiplo, situada na Avenida Boa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO PRÓ-REITORIA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO EDITAL N.º 012/PROEG/UFMT PROCESSO SELETIVO ESPECÍFICO 2016 DE GRADUAÇÃO EM MÚSICA A Universidade

Leia mais

CONVOCATÓRIA nº 01/2015 IFPA LISTA DE ESPERA DA 1ª EDIÇÃO DO SISU 2015

CONVOCATÓRIA nº 01/2015 IFPA LISTA DE ESPERA DA 1ª EDIÇÃO DO SISU 2015 CONVOCATÓRIA nº 01/2015 IFPA LISTA DE ESPERA DA 1ª EDIÇÃO DO SISU 2015 A Comissão responsável pelas matrículas no IFPA dos estudantes selecionados no Processo Seletivo da 1ª edição do Sisu 2015, do Instituto

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ. RESOLUÇÃO Nº 16/2013-CONSU De 13 de junho de 2013 CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ. RESOLUÇÃO Nº 16/2013-CONSU De 13 de junho de 2013 CAPITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ RESOLUÇÃO Nº 16/2013-CONSU De 13 de junho de 2013 EMENTA: Revoga a resolução nº 010/2013-CONSU e Fixa normas de afastamento de Técnico-Administrativos

Leia mais

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário.

Art. 2º Este Ato Administrativo entra em vigor na data de sua assinatura, revogadas as disposições em contrário. ATO ADMINISTRATIVO REITORIA Nº 15/2015 Aprova o Edital do Processo Seletivo do Programa de Integralização de Créditos para a Conclusão do Curso Superior de Teologia Vestibular 2º semestre de 2015 O REITOR

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ COORDENAÇÃO GERAL DO E-TEC/EAJ/UFRN

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ COORDENAÇÃO GERAL DO E-TEC/EAJ/UFRN UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE ESCOLA AGRÍCOLA DE JUNDIAÍ COORDENAÇÃO GERAL DO E-TEC/EAJ/UFRN EDITAL Nº 05/2015 do Curso Técnico em Comércio Exterior Vagas remanescentes A Universidade Federal

Leia mais