Divulgação de de Resultados

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Divulgação de de Resultados"

Transcrição

1 Divulgação de de Resultados 4T06 4T05 e e Ano OHL BRASIL ANUNCIA LUCRO LÍQUIDO DE R$99,4 MILHÕES. EBITDA AJUSTADO DE R$277,5 MILHÕES, MARGEM DE 64,5% Francisco Leonardo Moura da Costa Diretor Adm. Financeiro e de RI Alessandro Scotoni Levy Gerente de RI São Paulo, Obrascon Huarte Lain Brasil S.A. OHL Brasil (Novo Mercado da Bovespa: OHLB3), anuncia seu resultado do quarto trimestre de 2006 (4T06) e do exercício encerrado em 31 de dezembro de As informações financeiras e operacionais a seguir, exceto quando indicado em contrário, são apresentadas em base consolidada e em Reais, de acordo com a Legislação Societária. Relações com Investidores Rua Joaquim Floriano, 913 6º Itaim Bibi São Paulo SP CEP Tel.: (0xx11) TELECONFERÊNCIAS EM PORTUGUÊS Terça-feira (20/03/2007) 10h00 (São Paulo) Tel.: (11) Código: OHL EM INGLÊS Terça-feira (20/03/2007) 12h00 (São Paulo) Tel.: (+1 973) Código: REUNIÕES COM ANALISTAS E INVESTIDORES São Paulo: Terça-Feira(20/03/2007) 16:00 (horário local) Rua São Bento, 545/5ª SL RSVP. (11) Belo Horizonte: Quarta-Feira(21/03/2007) 18:00 (horário local) Hotel Mercure Av. do Contorno, 7315 sala Sírius - Lourdes RSVP. (31) Destaques 4T06 3T06 4T05 DESTAQUES OPERACIONAIS E FINANCEIROS No 4T06, obtivemos uma receita líquida de R$122,2 milhões, um crescimento de 11,7% comparado aos R$109,4 milhões do 3T06. Comparando o ano de 2006 com o ano de 2005, o crescimento foi de 10,6%, resultado, principalmente, dos aumentos de 12,9%, 5,0% e 6,0% nas receitas líquidas da Autovias, Centrovias e Intervias, respectivamente. Também contamos com um incremento de R$12,7 milhões em nossa receita líquida devido à incorporação da concessionária Vianorte na contabilidade da OHL Brasil a partir de dezembro de No 4T06 nossas operações apresentaram um bom desempenho, tendo o EBITDA Ajustado alcançado R$77,0 milhões (63,0% da receita líquida), um crescimento de 5,2% quando comparado aos R$73,2 milhões no 3T06 (66,9% da receita líquida). O EBITDA Ajustado do ano 2006 encerra na casa dos R$ 277,5 milhões, um crescimento de 12,4% em relação a 2005 quando o mesmo fechou em R$ 246,8 milhões. O lucro líquido no 4T06 alcançou R$18,4 milhões, uma redução de R$4,2 milhões comparados aos R$ 22,6 milhões do 3T06 em função principalmente dos encargos financeiros da Nota Promissória emitida pela SPR em outubro de No ano de 2006, o lucro cresceu 29,5% em relação ao mesmo período do ano passado, ficando na casa dos R$ 99,4 milhões. Tal crescimento deve-se também ao processo de reestruturação societária realizado pela Companhia no 2T06. Nosso endividamento líquido no 4T06 aumentou 110,0% em relação ao 3T06, alcançando R$429,1 milhões, em razão principalmente da incorporação de R$108,1 milhões do endividamento bruto da Vianorte e pela emissão de Notas Promissórias na controlada SPR, com saldo de R$225,4 em 31 de dezembro de T/3T06 4T/4T05 Receita Líquida de Serviços ,7% 17,7% ,6% EBITDA ,0% 17,7% ,9% Margem EBITDA 68,3% 70,6% 68,3% 68,8% 67,4% EBITDA Ajustado ,2% 15,2% ,4% Margem EBITDA Ajustado 63,0% 66,9% 64,4% 64,5% 63,4% EBIT ,0% (3,2%) ,4% Margem EBIT 37,7% 42,0% 45,8% 37,5% 37,9% Resultado antes de IR e CS (18,6%) (26,5%) ,1% Lucro Líquido (18,5%) (21,9%) ,5% Margem líquida 15,1% 20,7% 22,7% 23,1% 19,7% Patrimonio Líquido (3,4%) 9,6% ,6%

2 Pág. 2 de 14 Emissão de R$220 milhões em Notas Promissórias na SPR para pagamento de 50% do valor de aquisição da Vianorte e capital de giro. No 4T06, nossas concessionárias continuaram a desenvolver seus programas de investimentos de acordo com os contratos de concessão. Na Centrovias, continuamos os trabalhos de duplicação da SP-225 e estimamos concluir toda a duplicação no exercício de Na Autovias, Intervias e Vianorte continuamos a desenvolver trabalhos de recuperação e melhoria do pavimento e de dispositivos nas rodovias (conservação especial). Fechamos o ano 2006 com um investimento total de R$ 188,2 milhões. Em junho de 2006 finalizamos o processo de reestruturação societária descrito em nosso prospecto de emissão e em nosso IAN 2005, obtendo como o maior benefício o aproveitamento fiscal dos ágios de aquisição nas concessionárias bem como diminuição de custos operacionais. A reestruturação compreendeu duas etapas: a incorporação da Latina Infraestrutura S.A. pela OHL Brasil e a cisão parcial da OHL Participações em Infra-estrutura Ltda. e a versão de cada uma destas parcelas em cada uma das concessionárias (exceto Vianorte). Em dezembro de 2006 finalizamos o processo de aquisição da concessionária Vianorte com um valor de compra de R$209,7 milhões. A Vianorte tem sua sede no município de Sertãozinho, próximo a cidade de Ribeirão Preto, administra 236,6 Km de concessão, com 4 praças de pedágio bidirecionais, por onde trafegam aproximadamente 68 mil veículos-equivalentes por dia. A concessão foi outorgada em 1998, sendo o prazo de concessão de 20 anos, encerrando-se em 06 de março de Em dezembro de 2006, a OHL Brasil comunicou a formalização dos Termos Aditivos e Modificativos nº 14 e 11 aos Contratos de Concessão de suas controladas, Intervias e Centrovias para reequilíbrio das equações econômico-financeiras dos referidos contratos, com as prorrogações dos prazos das concessões por mais 95 meses e mais 12 meses, respectivamente. Informamos que em 16/01/2007, a OHL Brasil firmou contrato com a Ágora Senior Corretora de Títulos e Valores Mobiliários S.A. ( Ágora ) como formadora de mercado das ações da OHL Brasil, iniciando sua atuação em 22/01/2007. Desde o início de nossa listagem na BOVESPA em 15/07/2005, até o dia 14 de março de 2007, as ações da OHL Brasil apresentaram uma valorização de 61,06%. Com relação ao processo anunciado pelo Governo Federal para a licitação de 7 novas concessões de rodovias, aguardamos a publicação dos editais. A seguir apresentamos o quadro demonstrativo da movimentação de pessoal de nossas empresas no 4T06. Ressaltamos que a aquisição da Vianorte ocasionou a incorporação de 258 funcionários no quadro de pessoal da Companhia. Quadro de Pessoal OHL Autovias Centrovias Intervias Vianorte Paulista Latina Total 31 de Dezembro de Setembro Variação 2 (7) 10 (7) DESEMPENHO OPERACIONAL Tráfego e Tarifa Média O tráfego em nossas rodovias no 4T06 aumentou 10,5% em relação ao 3T06 com destaque para os crescimentos de tráfego da Autovias (3,7%)

3 Pág. 3 de 14 e Centrovias (4,3%). A incorporação da Vianorte em dezembro de 2006 aportou mais 2,3 milhões veículos equivalentes em nosso volume de tráfego consolidado. No ano de 2006, o tráfego de veículos equivalentes aumentou 4,7% comparado ao ano de No 4T06, o tráfego apresentou um crescimento de 17% em relação ao 4T Evolução do Tráfego (em Mil Veíc. Equiv.) 17,0% 10,5% Vianorte Intervias Centrovias Autovias T05 3T06 4T06 A Tarifa média aumentou 0,9% em relação ao 4T05. A tarifa média no 4T06 ficou em R$5,35, 1,1% superior à tarifa média de R$5,29 no 3T06, em virtude da incorporação da Vianorte em dezembro de Comparando a tarifa média do ano 2006 com o ano de 2005, observa-se um crescimento de 5,8%, devido ao reajuste de 9,07% em 1º de julho de 2005 e ao reajuste de algumas praças de pedágio devido a conclusão de obras na Autovias, praças de Guatapará (2T05) e Restinga (3T05) e na concessionária Intervias, praça de Mogi Mirim (1T06). A seguir apresentamos quadro resumo da evolução do tráfego e das tarifas médias em nossas rodovias. Veículos Equivalentes 4T06 3T06 4T05 4T/3T06 4T/4T05 Autovias ,7% 7,9% ,3% Centrovias ,3% 7,4% ,4% Intervias (2,7%) 4,9% ,7% Vianorte Total Concessionárias: ,5% 17,0% ,7% Tarifa Média 4T06 3T06 4T05 (em R$ / veic. Equiv.) 4T/3T06 4T/4T05 Autovias 6,93 6,94 6,80 (0,1%) 2,0% 6,93 6,34 9,4% Centrovias 7,16 7,17 7,16 (0,2%) (0,1%) 7,16 6,90 3,8% Intervias 3,90 3,91 3,93 (0,2%) (0,7%) 3,93 3,76 4,4% Vianorte 5, , Total Concessionárias: 5,35 5,29 5,30 1,1% 0,9% 5,33 5,04 5,8% Receita Bruta de Serviços A receita bruta de serviços no 4T06 foi de R$133,9 milhões, um crescimento de 11,7% comparado aos R$119,8 milhões obtidos no 3T06, devido, principalmente, à incorporação da Vianorte em dezembro de Desconsiderando, de maneira pro forma, a incorporação da Vianorte em 2006, a receita bruta de serviços teria crescido 1,1%.

4 Pág. 4 de 14 Receita Bruta (R$ mil) 4T06 3T06 4T05 4T/3T06 4T/4T05 Receita de Pedágios Autovias ,6% 10,1% ,0% Centrovias ,0% 7,3% ,3% Intervias (2,9%) 4,1% ,2% Vianorte Total de Receita de Pedágios: ,7% 18,1% ,8% Receitas Acessórias ,0% (3,5%) ,2% Total Geral: ,7% 17,8% ,7% A receita bruta de serviços anual cresceu 10,7% comparada ao exercício de 2005, principalmente, devido à incorporação de um mês do resultado da Vianorte em Em termos pro forma, desconsiderando esta incorporação, o crescimento foi de 7,7%, enquanto o tráfego cresceu 2,0%. A cobrança eletrônica de pedágios representou 44,2% do faturamento bruto no 4T06, comparado a 45,70% no 3T Receita Bruta de Pedágio (R$ Mil) 18,1% 11,7% Vianorte Intervias Centrovias Autovias T05 3T06 4T06 Receita Líquida de Serviços e Deduções dos Serviços Prestados Receita Líq. de Serviços 4T06 3T06 4T05 (R$ mil) 4T/3T06 4T/4T05 Autovias ,6% 9,9% ,9% Centrovias ,2% 6,8% ,0% Intervias (2,9%) 4,0% ,0% Vianorte Total Concessionárias: ,7% 17,7% ,6% Deduções dos Serv. Prestados 4T06 3T06 4T05 (R$ mil) 4T/3T06 4T/4T05 Autovias (3.051) (2.932) (2.748) 4,1% 11,0% (11.483) (10.103) 13,7% Centrovias (3.274) (3.141) (3.040) 4,2% 7,7% (12.048) (11.387) 5,8% Intervias (4.219) (4.344) (4.016) (2,9%) 5,1% (16.358) (15.259) 7,2% Vianorte (1.107) (1.107) - - Total Concessionárias: (11.651) (10.417) (9.804) 11,8% 18,8% (40.996) (36.750) 11,6% Deduções dos Serv. Prestados 4T06 3T06 4T05 (% s/ Rec. Bruta) 4T/3T06 4T/4T05 Autovias 8,7% 8,7% 8,6% 8,7% 8,6% Centrovias 8,7% 8,7% 8,6% 8,7% 8,6% Intervias 8,7% 8,7% 8,6% 8,7% 8,6% Vianorte 8,7% - - 8,7% - Média Concessionárias 8,7% 8,7% 8,6% 8,7% 8,6%

5 Pág. 5 de 14 A receita líquida de serviços aumentou de R$389,1 milhões no ano de 2005 para R$430,3 milhões no ano de 2006 (+10,6%). Nossa receita líquida de serviços aumentou 11,7%, passando de R$109,4 milhões no 3T06 para R$122,2 milhões no 4T06. Comparando com o mesmo período do ano passando (4T05) o crescimento foi de 17,7%. No acumulado do ano de 2006, nossa receita líquida de serviços cresceu 10,6% comparando com o mesmo período do ano anterior como conseqüência, principalmente, da incorporação da Vianorte em dezembro de Desconsiderando a incorporação da Vianorte de maneira pro forma a receita líquida teria crescido 7,6%. Os tributos incidentes sobre nossa receita bruta de serviços aumentaram 11,6% em 2006 comparado ao exercício anterior, acompanhando o aumento da Receita Bruta de Serviços. Nossas concessionárias calculam esses tributos com base na cumulatividade, com alíquotas de 0,65% para o PIS, 3,00% para o Cofins e 5,0% para o ISS. A seguir apresentamos gráfico com a abertura das receitas líquidas (pedágios e acessórias) por concessionária. Receita Líquida de Serviços (R$ Mil) Vianorte ,7% 11,7% Intervias Centrovias Autovias T05 3T06 4T06 Custos Totais Os custos totais (Custo do serviço prestado somado a despesas gerais e administrativas mais as despesas tributárias) atingiram R$258,6 milhões no ano de 2006 contra R$214,6 milhões em 2005, apresentando um crescimento de 20,5% ou R$44 milhões. No mesmo período, fazendo uma análise pro forma, desconsiderando a aquisição da Vianorte em dezembro de 2006, verifica-se que os custos totais cresceram 16,5%. Custos Totais* (R$ Mil) pro forma pro forma /2005 Pessoal (41.255) (40.470) (37.536) 9,9% 7,8% Serv. Terceirizados, Conserva de Rotina e Outros (78.287) (75.212) (75.764) 3,3% -0,7% Depreciação e Amortização ( ) ( ) (78.539) 43,4% 40,9% Amortização Ônus Fixo (11.634) (9.234) (9.364) 24,2% -1,4% Ônus Variável 3% (14.788) (14.406) (13.399) 10,4% 7,5% Total: ( ) ( ) ( ) 20,5% 16,5% *Custo dos Serviços Prestados, Despesas Gerais e Adm. e Despesas Tributárias. pro forma: Desconsidera a Incorporação da Vianorte em Dez./2006.

6 Pág. 6 de 14 EBITDA Ajustado (R$ mil) 4T06 3T06 4T05 O crescimento de R$44 milhões nos custos totais da Companhia deve-se principalmente aos seguintes fatores: Um aumento de R$8,6 milhões devido à incorporação do resultado de um mês da Vianorte, em dezembro de R$32,1 milhões resultaram da finalização e conseqüente inicio da depreciação de diversas obras executadas em nossas concessionárias ao longo de 2006 e do aumento do ativo diferido nas concessionárias Autovias, Centrovias e Intervias em virtude da incorporação dos ágios de compra relativos ao processo de cisão da OHL Participações para aproveitamento fiscal. Um crescimento de R$2,9 milhões com gastos relacionados a Pessoal, decorrente principalmente do dissídio de 4% em março de 2006, do aumento do quadro de pessoal e de readequações salariais; Da redução de R$500 mil nos custos de Serv. Terceirizados, Conserva de Rotina e Outros; R$1 milhão resultou do aumento do custo de ônus variável, devido ao aumento da receita bruta das concessionárias. EBITDA Ajustado O EBITDA ajustado consolidado da Companhia atingiu R$77 milhões, ou 63,0% da receita líquida no 4T06, um crescimento de 5,2% ou R$3,8 milhões quando comparado ao 3T06. Comparando o resultado anual, o EBITDA Ajustado apresentou um crescimento de 12,4% ou R$30,7 milhões. 4T/3T06 4T/4T05 Receita Líquida de Serviços ,7% 17,7% ,6% Custos dos Serviços Prestados (61.140) (51.634) (46.293) 18,4% 32,1% ( ) ( ) 17,8% Amortização e Depreciação ,7% 61,6% ,4% Outras Receitas (Despesas) Receitas Operacionais (14.347) (12.261) (9.367) 17,0% 53,2% (43.958) (32.401) 35,7% EBITDA ,0% 17,7% ,9% Ônus Fixo pago (6.466) (4.066) (4.070) 59,0% 58,9% (18.689) (15.638) 19,5% EBITDA Ajustado ,2% 15,2% ,4% % EBITDA Ajustado S/ Rec. Líquida 63,0% 66,9% 64,4% 64,5% 63,4% A margem EBITDA Ajustado ficou em 64,5% no ano de Os principais fatores que explicam o aumento de R$3,8 milhões no resultado do EBITDA Ajustado do 4T06 são: Crescimento de R$12,8 milhões na receita líquida provenientes da incoporação da Vianorte em dezembro de 2006 e do ligeiro crescimento do tráfego no período. Incorporação de R$4,2 milhões de custos totais, descontados da amortização e depreciação, em virtude da incorporação da Vianorte em dezembro de Aumento de R$1,8 milhões no custo devido, principalmente, ao crescimento do volume de conservação de rotina no 4T06 em comparação ao 3T06. Aumento de R$600 mil referente à contratação de novos funcionários. Aumento de R$2,4 milhões no ônus fixo pago em virtude do pagamento de 1 mês (dezembro) da Vianorte.

7 Pág. 7 de 14 Resultado Financeiro (R$ mil) 4T06 3T06 4T05 Resultado Financeiro Líquido Nosso resultado financeiro líquido aumentou 80,3% ou R$7 milhões no 4T06, quando comparado ao 3T06. Como percentual da receita líquida, o resultado financeiro atingiu 12,8%, contra 7,9% no 3T06. Em termos acumulados nosso resultado financeiro líquido aumentou 18,6%, ficando em R$35,6 milhões negativos no ano de 2006, comparado a R$30,0 milhões negativos em T/3T06 4T/4T05 Receitas Financeiras ,3% (38,2%) (13,6%) Despesas Financeiras (20.044) (10.802) (13.361) 85,6% 50,0% (53.518) (50.956) 5,0% BNDES/CEF (7.690) (7.428) (9.587) 3,5% (19,8%) (30.246) (37.934) (20,3%) Outras Despesas Financeiras (9.433) (1.816) (1.801) 419,4% 423,8% (16.079) (9.456) 70,0% Atualização Monetária do Ônus Fixo (2.921) (1.558) (1.973) 87,5% 48,0% (7.193) (3.566) 101,7% Variação Cambial Líquida (5) (225,0%) (89,9%) Resultado Financeiro Líquido (15.625) (8.668) (6.195) 80,3% 152,2% (35.556) (29.982) 18,6% % Receita Líquida 12,8% 7,9% 6,0% 8,3% 7,7% O Resultado Financeiro Líquido representou 12,8% da Receita Líquida. O aumento de R$7 milhões em nosso resultado financeiro líquido no 4T06 comparado ao 3T06 deveu-se principalmente aos seguintes fatores: Aumento de R$300 mil nas despesas com BNDES e CEF. Um aumento positivo de R$2,3 milhões nas Receitas Financeiras em virtude do aumento do saldo de caixa do Grupo. Um aumento de R$7,6 milhões nas Outras Despesas Financeiras em virtude, principalmente, dos juros da emissão de notas promissórias na controlada SPR. Um crescimento de R$1,4 milhões nas despesas de atualização monetária do ônus fixo devido, principalmente, ao aumento da variação do IGP-M no ultimo trimestre do ano de A taxa de juros obtida nas aplicações que realizamos, todas em reais, está atrelada ao CDI. Lucro Líquido O Lucro Líquido da Companhia no 4T06 reduziu 18,5% quando comparado ao 3T06, passando de R$22,6 milhões para R$18,4 milhões no 4T06. Como percentual da receita líquida, o resultado no 4T06 ficou em 15,1% contra 20,7% no 3T06. Lucro Líquido (R$ Mil) 29,5% O lucro líquido no ano de 2006 atingiu R$99,4 milhões, 23,1% da receita líquida. -21,9% -18,5% T05 3T06 4T

8 Pág. 8 de 14 O resultado acumulado no ano de 2006 cresceu 29,5%, atingindo R$99,4 milhões contra R$76,8 milhões do mesmo período do ano anterior (2005). Houve um aumento de 3,4 pontos percentuais na margem líquida em relação ao ano anterior sendo esta 19,7% em 2005 e 23,1% em Dívida Líquida de R$429,1 milhões em dezembro de ENDIVIDAMENTO A dívida bruta consolidada da companhia aumentou 125,2% no período de três meses encerrado em 31 de dezembro de 2006, para R$589,8 milhões devido, principalmente, à emissão de Notas Promissórias na SPR no valor total de R$220 milhões e à incorporação de R$108,1 milhões do endividamento da Vianorte. No ano de 2007 pretendemos refinanciar a dívida da SPR através de uma estrutura financeira de longo prazo, a ser definida. A dívida líquida consolidada (empréstimos e financiamentos menos caixa, bancos e aplicações financeiras) aumentou 110% no período de três meses encerrado em 31 de dezembro de Endividamento (R$ Mil) 4T06 % 3T06 % 4T05 % Indexadores da Dívida TJLP ,3% ,9% ,8% CDI ,5% ,3% ,9% Outros ,2% ,8% ,3% Total ,0% ,0% ,0% Curto Prazo ,5% ,9% ,5% Longo Prazo ,5% ,1% ,5% Dívida Líquida: Em 31 de dezembro de 2006, tínhamos R$314,4 milhões de dívidas sujeitas à variação da TJLP, R$268,5 milhões sujeitos às variações do CDI e R$6,8 milhões indexados à UMBNDES (Unidade Monetária BNDES cesta de moedas) e outros. A seguir apresentamos o cronograma de amortização financeira da dívida consolidada: Cronograma de Pagamento da Dívida Consolidada (R$ Mil) Notas Promissórias - SPR

9 Pág. 9 de 14 INVESTIMENTOS No 4T06, o fluxo de caixa de investimentos de nossas concessionárias somou R$58,9 milhões, sendo R$8,6 milhões investidos na Autovias, R$29,2 milhões na Centrovias, R$18,3 milhões na Intervias e R$2,8 milhões na Vianorte, de acordo com o cronograma de investimentos de cada concessionária. Investimentos Fluxo de Caixa (R$ mil) 2006 Real 1T06 Real 2T06 Real 3T06 Real 4T06 Real 2006 Proj. Real/Proj. Autovias (5,7%) Centrovias (3,7%) Intervias (16,9%) Vianorte Total Concessionárias (7,0%) Outros Investimentos* ,2% Total (5,9%) * Investimentos na Controladora OHL Brasil S.A., e em Outras Empresas do Grupo e Ajustes de Consolidação. Em 2006, o fluxo de caixa de investimentos de nossas concessionárias foi de R$185,1 milhões. Desses investimentos, aproximadamente 49,4% foram realizados pela Centrovias, 29,2% pela Intervias, 19,9% pela Autovias e 1,5% pela Vianorte em cumprimento ao cronograma de investimentos de cada concessionária. Na Autovias trabalhamos na execução das marginas da SP-330 no perímetro urbano de Ribeirão Preto, o que deverá implicar numa sensível melhoria na interação do tráfego urbano com o tráfego da rodovia Anhanguera. Também implantamos faixas adicionais, e revitalização de pavimentos e dispositivos (conservação especial). Na Centrovias continuamos as obras de duplicação da SP-225, entregando dois novos trechos: 11 kms na região de Itirapina e 16 kms na região de Dois Corregos. Estimamos concluir esta duplicação no ano de Também inauguramos a nova sede da concessionária próxima ao pedágio de São Carlos. Na Intervias finalizamos a duplicação de um trecho de 2 kms na SP-147, concluímos as melhorias no acesso à cidade de Santa Cruz das Palmeiras, trabalhamos na recuperação de pavimento na SP-330 (2ª Intervenção), implantamos faixas adicionais nos trechos da SP-147 e SP- 330, além da remodelação de alguns dispositivos na SP-215 e SP191. A concessionária Vianorte, nossa última aquisição, finalizou suas ampliações principais previstas no contrato de concessão em dezembro de Também iniciou trabalhos de recuperação e revitalização de pavimentos e dispositivos ao longo da SP-330. Revisamos e atualizamos nossa estimativa de investimentos para os anos de 2007 a 2010, incluindo os seguintes investimentos: Aproximadamente R$135 milhões de investimentos previstos no contrato de concessão da Vianorte até 2010; R$25 milhões de novos investimentos entre 2007 e 2009 incorporados à Centrovias em virtude do reequilíbrio econômicofinanceiro; R$12,5 milhões de novos investimentos na Autovias para a implantação de um novo pedágio na SP-330, consequencia do desdobramento da praça de pedágio de São Carlos, cuja tarifa passará a ser metade da tarifa atual. R$4,5 milhões de investimentos na Autovias para recuperação de

10 Pág. 10 de 14 trecho danificado pela chuva na SP-334 Rodovia Cândido Portinari. R$14 milhões de investimentos não finalizados em 2006 e que passaram para R$11 milhões de atualização dos valores da estimativa anterior. Assim estimamos investir R$220 milhões em 2007 e R$292 milhões entre 2008 e 2010 para cumprir com as obrigações decorrentes dos respectivos contratos de concessão no decorrer dos próximos quatro anos. A grande maioria dos investimentos programados para 2007 deverá ser financiada pela própria geração de caixa das concessionárias, sendo que na Centrovias ainda existe parte do financiamento do BNDES a ser liberado. MERCADO DE CAPITAIS Desde o início de nossa listagem na BOVESPA (15/07/2005) até o dia 14 de março de 2007, as ações da OHL Brasil apresentaram uma valorização de 61,06%. 213,00 Cotação (Base 100 em 13 de Julho de 2005) Ações da OHL Brasil apresentaram uma valorização de 61,06% desde o início das negociações. 193,00 173,00 153,00 133,00 OHL BOVESPA 113,00 93,00 A quantidade de ações negociadas até 14 de março de 2007 está apresentada conforme gráfico a seguir. Volumen Negociado Qtde. Acciones e Volumen Negociado jul-05 ago-05 ago-05 ago-05 set-05 set-05 out-05 out-05 nov-05 nov-05 dez-05 dez-05 dez-05 jan-06 jan-06 fev-06 fev-06 mar-06 mar-06 mar-06 abr-06 abr-06 mai-06 mai-06 jun-06 jun-06 jul-06 jul-06 jul-06 ago-06 ago-06 set-06 set-06 out-06 out-06 out-06 nov-06 nov-06 dez-06 dez-06 jan-07 jan-07 fev-07 fev-07 mar-07 jul-05 ago-05 set-05 set-05 out-05 nov-05 dez-05 dez-05 jan-06 fev-06 mar-06 mar-06 abr-06 mai-06 mai-06 jun-06 jul-06 ago-06 ago-06 set-06 out-06 out-06 nov-06 dez-06 jan-07 jan-07 fev-07 O volume médio diário de ações negociadas na BOVESPA desde a data de lançamento até 14 de março de 2007 ficou em 0,58% do free float ou 160,1 mil ações por dia negociadas.

11 Pág. 11 de 14 A OHL Brasil tem suas ações negociadas no Novo Mercado da Bovespa. SOBRE A OHL BRASIL A OHL Brasil é uma das maiores companhias do setor de concessões de rodovias no Brasil. Por meio de quatro concessionárias localizadas no estado de São Paulo (Autovias, Centrovias, Intervias e Vianorte), a OHL Brasil opera rodovias com uma extensão total de km, representando 11,6% do total de quilômetros das rodovias atualmente sob concessão no Brasil. A Companhia é controlada pela OHL Concesiones, sociedade espanhola que desenvolve suas atividades na área de promoção de infra-estrutura, incluindo a seleção de projetos, participação em licitações, financiamento, construção e operação dos mesmos. Atualmente, a OHL Concesiones administra doze sociedades concessionárias de rodovias no Brasil, Espanha, Chile, México e Argentina. A OHL Concesiones é subsidiária integral do grupo espanhol OHL, um dos líderes dos setores de construção e concessões na Espanha. Este comunicado contém considerações futuras referentes às perspectivas do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e às perspectivas de crescimento da OHL Brasil. Essas são apenas projeções e, como tal, baseiam-se exclusivamente nas expectativas da administração da OHL Brasil em relação ao futuro do negócio e seu contínuo acesso a capitais para financiar o plano de negócios da Companhia. Tais considerações futuras dependem, substancialmente, de mudanças nas condições de mercado, regras governamentais, pressões da concorrência, do desempenho do setor e da economia brasileira, entre outros fatores e estão, portanto, sujeitas a mudanças sem aviso prévio.

12 Pág. 12 de 14 OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A. E CONTROLADAS DEMONSTRAÇÕES DO RESULTADO CONSOLIDADO PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2006 E DE 2005 (Expressas em milhares de reais) RECEITA BRUTA DE SERVIÇOS Serviços prestados Deduções dos serviços prestados (40.996) (36.750) RECEITA LÍQUIDA DE SERVIÇOS CUSTO DOS SERVIÇOS PRESTADOS ( ) ( ) OUTRAS RECEITAS Equivalência patrimonial Outras LUCRO BRUTO (DESPESAS) RECEITAS OPERACIONAIS Gerais e administrativas (41.114) (29.422) Tributárias (2.844) (2.979) Amortização do deságio (ágio) em investimentos, líquido (10.928) (26.519) LUCRO OPERACIONAL ANTES DO RESULTADO FINANCEIRO RESULTADO FINANCEIRO Receitas Financeiras Despesas Financeiras (53.518) (50.956) Variação cambial líquida (35.556) (29.982) LUCRO OPERACIONAL RESULTADO NÃO OPERACIONAL 403 (6.911) LUCRO ANTES DOS EFEITOS TRIBUTÁRIOS IMPOSTO DE RENDA E CONTRIBUIÇÃO SOCIAL Correntes (43.357) (41.458) Diferidos LUCRO LÍQUIDO DO EXERCÍCIO

13 Pág. 13 de 14 OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A. E CONTROLADAS BALANÇOS PATRIMONIAIS LEVANTADOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2006 E DE 2005 (Expressos em milhares de reais) ATIVO CIRCULANTE Caixa e bancos Aplicações financeiras Contas a receber Contas a receber - mútuo 87 - Créditos diversos Estoques Despesas antecipadas Imposto de renda e contribuição social diferidos Impostos a recuperar Adiantamento para novos projetos Dividendos a receber - - Outros créditos Total do ativo circulante NÃO CIRCULANTE Realizável a longo prazo: Aplicações financeiras restritas Contas a receber - mútuo - - Imposto de renda e contribuição social diferidos Despesas antecipadas Depósitos judiciais Investimentos Imobilizado Diferido Total do ativo não circulante TOTAL DO ATIVO PASSIVO E PATRIMÔNIO LÍQUIDO CIRCULANTE Empréstimos e financiamentos Fornecedores Obrigações sociais Obrigações fiscais Outras contas a pagar Provisões diversas - sociedades ligadas Cauções contratuais Credores pela concessão Provisões diversas Dividendos propostos Total do passivo circulante NÃO CIRCULANTE Exigível a longo prazo: Empréstimos e financiamentos Contas a pagar - mútuos - - Fornecedores Credores pela concessão Receita diferida Outras contas a pagar Total do passivo não circulante PATRIMÔNIO LÍQUIDO Capital social Reservas de lucros Ajuste do patrimônio líquido - variação cambial no capital (22.271) (22.271) Total do patrimônio líquido TOTAL DO PASSIVO E DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

14 Pág. 14 de 14 OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL LTDA. E CONTROLADAS DEMONSTRAÇÕES DOS FLUXOS DE CAIXA PARA OS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2006 E DE 2005 (Expressas em milhares de reais) FLUXO DE CAIXA DE ATIVIDADES OPERACIONAIS Lucro líquido Ajustes para conciliar o lucro líquido com caixa gerado pelas atividades operacionais: Depreciação e amortização Amortização de (deságio) ágio em investimentos Baixa de ativos permanentes Imposto de renda e contribuição social diferidos (16.951) (750) (Receitas) despesas de juros, líquidas Reversão de receita diferida (4) 123 Resultado de equivalência patrimonial - (6.371) Recebimento de dividendos - - Ganho na venda de investimento - (181) Redução (aumento) dos ativos operacionais: Contas a receber Créditos diversos (3.187) (4.679) Estoques (248) (79) Despesas antecipadas Impostos a recuperar (131) (1.709) Outros (2.463) Aumento (redução) dos passivos operacionais: Fornecedores (17.402) (10.329) Obrigações sociais Obrigações fiscais (4.836) Outros (2.573) 499 CAIXA LÍQUIDO (UTILIZADO) GERADO NAS ATIVIDADES OPERACIONAIS FLUXO DE CAIXA DE ATIVIDADES DE INVESTIMENTO Acréscimos nos depósitos vinculados (2.371) (6.830) Valor resgatado dos depósitos vinculados Aquisição de empresa, líquida de caixa adquirido ( ) - Pagamentos do ativo imobilizado ( ) ( ) Adições ao diferido (149) - Acréscimos nos investimentos - (634) Valor de venda do ativo imobilizado Valor de venda de investimentos Aumento de capital em subsidiárias - - Recebimento de mútuos de empresas ligadas Empréstimos de mútuos de empresas ligadas (97) - CAIXA LÍQUIDO UTILIZADO NAS ATIVIDADES DE INVESTIMENTO ( ) ( ) FLUXO DE CAIXA DE ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO Empréstimos e financiamentos: Captações Pagamentos (82.356) (83.199) Pagamento de credores pela concessão (16.289) (15.638) Aumento de capital CAIXA LÍQUIDO GERADO NAS ATIVIDADES DE FINANCIAMENTO (DIMINUIÇÃO) AUMENTO DE DISPONIBILIDADES, LÍQUIDO (83) DISPONIBILIDADES NO INÍCIO DO EXERCÍCIO DISPONIBILIDADES NO FIM DO EXERCÍCIO DIVULGAÇÃO COMPLEMENTAR DE INFORMAÇÕES SOBRE FLUXOS DE CAIXA Caixa pago no ano: Juros pagos Impostos sobre a renda Aquisição de empresa: Ativo adquirido, inclusive ágio ( ) - Passivo assumido Preço de compra ( ) - Caixa adquirido Preço de compra pago líquido de caixa adquirido ( ) - * * * * *

b) estrutura de capital e possibilidade de resgate de ações ou quotas: c) capacidade de pagamento em relação aos compromissos financeiros assumidos

b) estrutura de capital e possibilidade de resgate de ações ou quotas: c) capacidade de pagamento em relação aos compromissos financeiros assumidos Comentário dos administradores sobre a situação financeira da companhia, nos termos do item 10 do Formulário de Referência ("Comentários dos Diretores") 10. COMENTÁRIOS DOS DIRETORES 10.1. Comentários

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 3T06 Eusébio CE, 09 de novembro de 2006 A M. Dias Branco S.A. (Bovespa: MDIA3), empresa líder nos mercados de biscoitos e de massas no Brasil, anuncia hoje seus resultados do terceiro

Leia mais

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO

INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO INVESTCO S.A. PROPOSTA DA ADMINISTRAÇÃO Aos Srs. Acionistas Investco S.A. Anexo I - Comentários dos Diretores da Companhia Contas dos Administradores referentes ao exercício social encerrado em 31.12.2012.

Leia mais

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques

Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9. Destaques Prolagos S.A. Companhia Aberta CNPJ nº 02.382.073/0001-10 NIRE: 33.300.167.285 Código CVM 2346-9 Receita Líquida¹ no 1T16 atinge R$69,6 milhões, alta de 24,8% em comparação ao mesmo período do ano anterior

Leia mais

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006

Resultados 3T06 8 de novembro de 2006 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 49% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 35% MARGEM DE EBITDA ATINGIU 29% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 3T06. As demonstrações financeiras

Leia mais

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09

GERDAU S.A. Informações consolidadas 1T09 07/05/09 Visão Ser uma empresa siderúrgica global, entre as mais rentáveis do setor. Missão A Gerdau é uma empresa com foco em siderurgia, que busca satisfazer as necessidades dos clientes e criar valor para os

Leia mais

Obrascon Huarte Lain Brasil S.A. e Controladas - Demonstrações Financeiras Referentes aos Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2009 e de 2008 e

Obrascon Huarte Lain Brasil S.A. e Controladas - Demonstrações Financeiras Referentes aos Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2009 e de 2008 e Obrascon Huarte Lain Brasil S.A. e Controladas - Demonstrações Financeiras Referentes aos Exercícios Findos em 31 de Dezembro de 2009 e de 2008 e Parecer dos Auditores Independentes Deloitte Touche Tohmatsu

Leia mais

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos.

O Lucro Líquido do 1T12 foi de R$2,5 MM, superior em R$10,7 MM ao prejuízo do 1T11, de R$8,2 MM negativos. São Paulo, 13 de maio de 2013 - A Unidas S.A. ( Companhia ou Unidas ) anuncia os seus resultados do primeiro trimestre de 2012 (). As informações financeiras são apresentadas em milhões de Reais, exceto

Leia mais

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques

1T05. Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005. Resultado do 1 o trimestre de 2005. Principais Destaques Celesc apresenta lucro líquido de R$ 23 milhões no 1 o trimestre de 2005 Divulgação Imediata Cot. da Ação PNB CLSC6) em 31/03/05: R$ 0,90/ação Valoriz. No 1T05: -16% Valor de Mercado R$ : 694 milhões US$

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01977-1 OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A. 02.919.555/0001-67 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01977-1 OBRASCON HUARTE LAIN BRASIL S.A. 02.919.555/0001-67 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/29 O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004

Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 Porto Seguro Anuncia Lucro Líquido de R$ 44,2 milhões no 4T04 Crescimento de 22% dos Prêmios Auferidos em 2004 São Paulo, 25 de fevereiro de 2005 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia hoje seus

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2012 - VIX LOGÍSTICA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S/A Resultados do 3º trimestre de 2015 Resultados do 3º trimestre de 2015 São Paulo, 13 de novembro de 2015 A Administração da Empresa de Distribuição de Energia do Vale Paranapanema ( EDEVP ou Companhia ) apresenta os resultados do terceiro

Leia mais

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011

Abril Educação S.A. Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 Informações Pro Forma em 31 de dezembro de 2011 RESULTADOS PRO FORMA NÃO AUDITADOS CONSOLIDADOS DA ABRIL EDUCAÇÃO As informações financeiras consolidadas pro forma não auditadas para 31 de dezembro de

Leia mais

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005

DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 DIVULGAÇÃO DE RESULTADOS 4T05 e 2005 Americana SP, 23 de março de 2005 A VIVAX S.A. (Bovespa: VVAX11), ou Companhia, segunda maior operadora de TV a Cabo do Brasil, em número de assinantes, e uma das principais

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 4 o Trimestre de 2011 São Paulo, 22 de março de 2012 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis

Leia mais

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior

Receita Operacional Líquida alcança R$ 20,9 milhões, aumento de 9,7% ante o trimestre anterior Última Cotação em 30/09/2014 FBMC4 - R$ 20,60 por ação Total de Ações: 726.514 FBMC3: 265.160 FBMC4: 461.354 Valor de Mercado (30/09/2014): R$ 20.269,7 mil US$ 9.234,5 mil São Bernardo do Campo, 12 de

Leia mais

TELECONFERÊNCIA 4T08

TELECONFERÊNCIA 4T08 TELECONFERÊNCIA 4T08 5 de agosto de 2008 1 08/07 09/07 10/07 11/07 12/07 01/08 02/08 03/08 Cenário Preço de Commodities 04/08 05/08 06/08 07/08 08/08 Preço das Commodities 220.0 200.0 180.0 160.0 140.0

Leia mais

Divulgação de Resultados 3T05

Divulgação de Resultados 3T05 Localiza Anuncia EBITDA de R$70,8 milhões no 3T05 Receita Líquida cresce 49,1% e EBITDA cresce 31,1% Belo Horizonte, 8 de novembro de 2005 - A Localiza Rent A Car S.A. (Bovespa: RENT3), a maior rede de

Leia mais

Release de Resultados 3T15

Release de Resultados 3T15 Release de Resultados 3T15 Barueri, 4 de novembro de 2015 A Smiles S.A. (BM&FBOVESPA: SMLE3), um dos maiores programas de coalizão do Brasil com mais de 11 milhões de participantes inscritos, anuncia seus

Leia mais

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000)

DESTAQUES NO PERÍODO. Dados Financeiros (R$ x 1.000) Blumenau SC, 27 de julho de 2007 A Cremer S.A. (Bovespa: CREM3), distribuidora de produtos para a saúde e também líder na fabricação de produtos têxteis e adesivos cirúrgicos, anuncia hoje seus resultados

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/9/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02198-9 AUTOPISTA FERNAO DIAS S/A 09.326.342/0001-70. Rodovia BR 381 - KM 850 - Pista Norte

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02198-9 AUTOPISTA FERNAO DIAS S/A 09.326.342/0001-70. Rodovia BR 381 - KM 850 - Pista Norte ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais)

DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2011 E 2010 (Valores expressos em reais) DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO Adiantamento para futuro Capital Prejuízos aumento Explicativa n o social acumulados Subtotal de capital Total SALDO EM 01 DE DEZEMBRO DE 2010 255.719.100

Leia mais

Apresentação de Resultados 3T14

Apresentação de Resultados 3T14 Apresentação de Resultados 3T14 Destaques do Período Início da operação comercial dos parques do LER 2009 Maior complexo de energia eólica da América Latina: 14 parques, 184 aerogeradores, 294,4 MW de

Leia mais

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO 1 DESTAQUES 2 RECEITAS OPERACIONAIS 4 GASTOS OPERACIONAIS 6 DADOS FINANCEIROS 8 NOTAS ADICIONAIS 11 MERCADO DE CAPITAIS 13

MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO 1 DESTAQUES 2 RECEITAS OPERACIONAIS 4 GASTOS OPERACIONAIS 6 DADOS FINANCEIROS 8 NOTAS ADICIONAIS 11 MERCADO DE CAPITAIS 13 Resultados Janeiro Março / 2011 ÍNDICE MENSAGEM DA ADMINISTRAÇÃO 1 DESTAQUES 2 RECEITAS OPERACIONAIS 4 GASTOS OPERACIONAIS 6 DADOS FINANCEIROS 8 NOTAS ADICIONAIS 11 MERCADO DE CAPITAIS 13 DIVIDENDOS E

Leia mais

Destaques do 3º trimestre de 2015

Destaques do 3º trimestre de 2015 Destaques do 3º trimestre Principais Destaques Manutenção dos níveis de EBITDA consolidado e de margem EBITDA, apesar da sobreoferta de aço mundial e das adversidades econômicas no Brasil. Redução de 5,9%

Leia mais

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0%

(Os números financeiros estão em Reais e baseados nas demonstrações financeiras consolidadas da Embrapar) EBITDA 464,6 354,2 527,7 13,6% 49,0% Rio de Janeiro, RJ, Brasil, 26 de abril de 2006 Embratel Participações S.A. (Embratel Participações ou Embrapar ) (NYSE:EMT;BOVESPA:EBTP4, EBTP3) detém 99,0 porcento da Empresa Brasileira de Telecomunicações

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02091-5 MRV ENGENHARIA E PARTICIPAÇÕES S.A. 08.343.492/0001-20 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 31/3/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Resultados do 1T06 Teleconferência

Resultados do 1T06 Teleconferência Resultados do 1T06 Teleconferência 0 Considerações Iniciais AVISO - INFORMAÇÕES E PROJEÇÕES O material exibido é uma apresentação de informações gerais de antecedentes da Rossi Residencial S.A. na data

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02198-9 AUTOPISTA FERNAO DIAS S/A 09.326.342/0001-70. Rodovia BR 381 - KM 850 - Pista Norte

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 02198-9 AUTOPISTA FERNAO DIAS S/A 09.326.342/0001-70. Rodovia BR 381 - KM 850 - Pista Norte ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/29 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS PELA

Leia mais

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil)

CNPJ 47.902.648/0001-17. CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 (Em R$ Mil) CET - BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE MAIO DE 2015 CNPJ 47.902.648/0001-17 ATIVO PASSIVO ATIVO CIRCULANTE PASSIVO CIRCULANTE Caixa e Equivalentes de Caixa 1.829 Fornecedores 58.422 Contas a Receber 238.880

Leia mais

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A.

LOJAS RENNER S.A. RESULTADOS DO SEGUNDO TRIMESTRE DE 2015 (2T15 ) LOJAS RENNER S.A. Resultados 2T15 LOJAS RENNER S.A. Companhia constituída em 1965 e de capital aberto desde 1967. Capital totalmente pulverizado desde 2005, com 100% de free float, sendo considerada a primeira corporação

Leia mais

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11.

A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. A BM&FBOVESPA S.A. anuncia os resultados do primeiro trimestre de 2009. O lucro líquido atingiu R$ 227 milhões com lucro por ação de R$ 0,11. O Lucro Líquido do 1T09 (sem ajustes) apresentou queda de 1,4%

Leia mais

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013

Magazine Luiza S.A. Divulgação de Resultados do 1º Trimestre de 2013 . São Paulo, 13 de maio de 2013 - Magazine Luiza S.A. (BM&FBOVESPA: MGLU3), uma das maiores redes varejistas com foco em bens duráveis e com grande presença nas classes populares do Brasil, divulga seus

Leia mais

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO

SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A. INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO SIDERÚRGICA J. L. ALIPERTI S/A INSTRUÇÃO CVM Nº 481 Anexo 9-1-II DESTINAÇÃO DO LUCRO LÍQUIDO 1 Informar o lucro líquido do exercício - O montante do lucro líquido do exercício é de R$ 8.511.185,59 (oito

Leia mais

Reunião Pública. 17 de novembro de 2015. Relações com Investidores

Reunião Pública. 17 de novembro de 2015. Relações com Investidores Reunião Pública 17 de novembro de 2015 Relações com Investidores Índice Pag. 3 1.Desempenho 9M15 2.Endividamento 3.Investimentos 4.Compromisso Arteris 1. Desempenho 9M15 Operacional e Financeiro Destaques

Leia mais

Rodobens Locação de Imóveis Ltda.

Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Rodobens Locação de Imóveis Ltda. Demonstrações contábeis referentes ao exercício findo em 31 de dezembro de 2013 e relatório dos auditores independentes Approach Auditores Independentes Relatório dos

Leia mais

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21

Data-Base - 31/03/1999 01763-9 TELE CELULAR SUL PARTICIPAÇÕES S.A. 02.558.115/0001-21 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/3/1999 Divulgação Externa O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA,

Leia mais

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09

DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 Divulgação de Resultados 3T09 DIRECIONAL ANUNCIA RECORDE HISTÓRICO DE VENDAS NO 3T09 - VENDAS CONTRATADAS DE R$242,7 MILHÕES NO 3T09, COM VSO 45% - - EBITDA DE R$35,0 MILHÕES, COM 31,1% DE MARGEM EBITDA

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2014 - CYRELA COMMERCIAL PROPERTIES SA EMP PART Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Teleconferência Resultados 3T10

Teleconferência Resultados 3T10 Teleconferência Resultados 3T10 Sexta-feira, 5 de Novembro de 2010 Horário: 14:00 (horário de Brasília) 12:00 (horário US EDT) Tel: + 55 (11) 4688-6361 Código: LASA Replay: + 55 (11) 4688-6312 Código:

Leia mais

Apresentação da Companhia. Janeiro 2011

Apresentação da Companhia. Janeiro 2011 Apresentação da Companhia 1 Janeiro 2011 Notice Esta apresentação poderá conter considerações referentes a perspectivas futuras do negócio, estimativas de resultados operacionais e financeiros, e perspectivas

Leia mais

Electro Aço Altona S/A

Electro Aço Altona S/A Electro Aço Altona S/A Companhia Aberta de Capital Autorizado CNPJ n.º 82.643.537/0001-34 IE n.º 250.043.106 Rua Eng.º Paul Werner, 925 CEP 89030-900 Blumenau SC Data base: 30 de Junho de 2011 1 Destaques

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2015 - SUL AMERICA S/A Versão : 2. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2. Balanço Patrimonial Ativo 3 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016.

BR INSURANCE CORRETORA DE SEGUROS S.A. ANUNCIA OS RESULTADOS DO 1 TRIMESTRE DE 2016. RELEASE DE RESULTADOS Relações com Investidores Marcelo Moojen Epperlein Diretor-Presidente e de Relações com Investidores (55 11) 3175-2900 ri@brinsurance.com.br Ana Carolina Pires Bastos Relações com

Leia mais

Estácio Registra Crescimento de 166% no Lucro Líquido Ajustado EBITDA ajustado aos impostos cresceu R$ 17,2 milhões

Estácio Registra Crescimento de 166% no Lucro Líquido Ajustado EBITDA ajustado aos impostos cresceu R$ 17,2 milhões 2T07 Estácio Registra Crescimento de 166% no Lucro Líquido Ajustado EBITDA ajustado aos impostos cresceu R$ 17,2 milhões Rio de Janeiro, de 2007 A Estácio Participações (BOVESPA: ESTC11), maior organização

Leia mais

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas

Hering inicia o ano com crescimento de 41% do EBITDA e salto de 35% em vendas Blumenau, 07 de maio de 2008 Cia. Hering (Bovespa: HGTX3), uma das maiores empresas de varejo e design de vestuário do Brasil, divulga os resultados do 1º trimestre de 2008 (1T08). As informações operacionais

Leia mais

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO

COMENTÁRIO DE DESEMPENHO 1. DESTAQUES O ano de 2016 começou com o cenário macroeconômico muito parecido de 2015, uma vez que o mercado continua com tendências negativas em relação a PIB, inflação e taxa de juros. Novamente a Ouro

Leia mais

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14

TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 TELECONFERÊNCIA DE RESULTADOS 3T14 RESULTADOS FINANCEIROS CONSOLIDADOS (R$ MILHÕES) 3T13 3T14 Var.% 9M13 9M14 Var.% RECEITA LÍQUIDA 315,8 342,8 8,5% 858,4 937,5 9,2% EBITDA AJUSTADO¹ 67,1 78,3 16,7% 157,5

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - AUTOPISTA PLANALTO SUL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/09/2011 - AUTOPISTA PLANALTO SUL SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014

DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS 2014 LUPATECH S.A. CNPJ/MF nº 89.463.822/0001-12 NIRE 43300028534 Companhia Aberta de Capital Autorizado Novo Mercado Relatório da Administração Mensagem da Administração Senhores

Leia mais

Press Release Novembro/07

Press Release Novembro/07 Press Release Novembro/07 Lucro Líquido de R$395,4 milhões ou R$ 5,14 por ação, de Janeiro a Novembro de 2007. São Paulo, 02 de janeiro de 2008 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

Resultados 1T07 10 de maio de 2007

Resultados 1T07 10 de maio de 2007 PUBLICIDADE CAIXA CRESCEU 102% BASE DE ASSINANTES BANDA LARGA CRESCEU 32% São Paulo, O UOL (BOVESPA: UOLL4) anuncia hoje os resultados do 1T07. As demonstrações financeiras da Companhia são elaboradas

Leia mais

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14

AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 AUMENTO DE 13,8% NO VOLUME FINANCEIRO E LUCRO LÍQUIDO DE R$817 MILHÕES NO 3T14 Barueri, 28 de Outubro de 2014 A Cielo S.A. (BM&FBOVESPA: CIEL3 / OTCQX: CIOXY) anuncia hoje seus resultados do terceiro trimestre

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - TECNISA S/A Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 4 Demonstração do Resultado Abrangente 5 Demonstração

Leia mais

Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%)

Evolução do PIB Brasileiro x PIB da Construção Civil (%) o Margem Bruta atinge 42% no 3T07 e distribuição de proventos chega a R$ 40 milhões nos 9M07. 3T07 Cotação (31/10/07) ETER3 R$/ação 8,46 US$/ação 4,83 Base Acionária (31/10/07) Total 72.555.934 Free Float

Leia mais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais

Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Resultados 2T14 e 1S14 Lucro líquido atinge R$7,0 milhões, crescimento de 41,7% versus o 1T14, com consistente e importante melhora nas margens operacionais Belo Horizonte, 5 de agosto de 2014 - A Companhia

Leia mais

DESTAQUES DO ANO. Receita Líquida de R$ 662,5 milhões, 15,9% acima de 2013. Geração de caixa operacional de R$ 95,5 milhões e CAPEX de R$ 12,5 milhões

DESTAQUES DO ANO. Receita Líquida de R$ 662,5 milhões, 15,9% acima de 2013. Geração de caixa operacional de R$ 95,5 milhões e CAPEX de R$ 12,5 milhões Blumenau SC, 11 de fevereiro de 2015 A Cremer S.A. (BM&FBovespa: CREM3), fornecedora de produtos para cuidados com a saúde nas áreas de primeiros socorros, cirurgia, tratamento e higiene, anuncia seus

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - AUTOPISTA FLUMINENSE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2

ITR - Informações Trimestrais - 31/03/2012 - AUTOPISTA FLUMINENSE SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Balanço Patrimonial Ativo 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 2 Balanço Patrimonial Passivo 3 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente 6 Demonstração

Leia mais

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006.

Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. Lucro Líquido de R$179,4 milhões ou R$2,33 por ação no 4T06 e R$460,2 milhões ou R$5,99 por ação em 2006. São Paulo, 28 de fevereiro de 2007 - A Porto Seguro S.A. (Bovespa: PSSA3) anuncia seu resultado

Leia mais

FUNDAÇÃO DAS ESCOLAS UNIDAS DO PLANALTO CATARINENSE LAGES - SC BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE. Valores expressos em Reais ATIVO

FUNDAÇÃO DAS ESCOLAS UNIDAS DO PLANALTO CATARINENSE LAGES - SC BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE. Valores expressos em Reais ATIVO BALANÇO PATRIMONIAL EM 31 DE DEZEMBRO DE ATIVO CIRCULANTE Notas 6.637.617 7.393.842 Disponibilidades 1.048.777 742.707 Créditos a receber de clientes 4.1 1.832.535 2.646.556 Créditos a receber - outros

Leia mais

Dados da Empresa / Composição do Capital

Dados da Empresa / Composição do Capital Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 6 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1

DFP - Demonstrações Financeiras Padronizadas - 31/12/2014 - COMPANHIA DE SANEAMENTO DE MINAS GERAIS Versão : 2. Composição do Capital 1 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 5 Demonstração do Resultado 7 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2

ITR - Informações Trimestrais - 30/06/2012 - ESTACIO PARTICIPAÇÕES SA Versão : 1. Composição do Capital 1. Proventos em Dinheiro 2 Índice Dados da Empresa Composição do Capital 1 Proventos em Dinheiro 2 DFs Individuais Balanço Patrimonial Ativo 3 Balanço Patrimonial Passivo 4 Demonstração do Resultado 5 Demonstração do Resultado Abrangente

Leia mais

Evolução do lucro líquido (em milhões de reais) - jan fev mar abr mai jun jul ago set

Evolução do lucro líquido (em milhões de reais) - jan fev mar abr mai jun jul ago set DISCUSSÃO E ANÁLISE PELA ADMINISTRAÇÃO DO RESULTADO NÃO CONSOLIDADO DAS OPERACÕES: PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2001 COMPARATIVO AO PERÍODO DE JANEIRO A SETEMBRO DE 2000 (em milhões de reais, exceto

Leia mais

LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08

LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08 LOJAS RENNER DIVULGA R$ 511,4 MILHÕES DE RECEITA LÍQUIDA TOTAL NO 3T08 Porto Alegre, 30 de outubro de 2008 LOJAS RENNER S.A. (Bovespa: LREN3), segunda maior rede de lojas de departamentos de vestuário

Leia mais

Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas em 31 de dezembro de 2014

Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas em 31 de dezembro de 2014 Serviço Funerário Bom Pastor Ltda ME Demonstrações contábeis findas Demonstrações financeiras em IFRS e baseadas nos Pronunciamentos Técnicos emitidos pelo Comitê de Pronunciamentos Contábeis - CPC em

Leia mais

Código Grau Título Legenda 1 Ativo. 1.1.1 Caixa e Equivalentes de Caixa (A)

Código Grau Título Legenda 1 Ativo. 1.1.1 Caixa e Equivalentes de Caixa (A) 6. PLANO DE CONTAS É apresentada abaixo a estrutura do Plano de Contas elaborada para o Manual de Contabilidade do Serviço Público de Exploração da Infraestrutura Rodoviária Federal. Legenda: (A) Rubrica

Leia mais

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010

Demonstrações financeiras em 31 de dezembro de 2012, de 2011 e de 2010 ABCD Gonçalves & Tortola S.A. Demonstrações financeiras em Conteúdo Relatório dos auditores independentes sobre as demonstrações financeiras 3 Balanços patrimoniais 5 Demonstrações de resultados 7 Demonstrações

Leia mais

Apresentação de Resultados 1T08. 19 de Maio de 2008

Apresentação de Resultados 1T08. 19 de Maio de 2008 Apresentação de Resultados 1T08 19 de Maio de 2008 Agenda A Companhia Resultados Operacionais Resultados Financeiros 2 Operação Virtual Canal Lojas A Companhia Globex S.A. Globex Utilidades S.A.: operadora

Leia mais

GTD PARTICIPAÇÕES S.A.

GTD PARTICIPAÇÕES S.A. GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS REFERENTES AOS EXERCÍCIOS FINDOS EM 31 DE DEZEMBRO DE 2009 E 2008 E PARECER DOS AUDITORES INDEPENDENTES GTD PARTICIPAÇÕES S.A. DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS

Leia mais

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_...

http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... http://www.econeteditora.com.br/boletim_imposto_renda/ir-11/boletim-19/cont_demonstracoes_... Página 1 de 14 CONTABILIDADE DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS Considerações ROTEIRO 1. INTRODUÇÃO 1. INTRODUÇÃO 2. OBJETIVO

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01999-2 TOTVS S/A 53.113.791/0001-22 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 3/6/21 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Reapresentação Espontânea O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01893-7 TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. 04.295.166/0001-33

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01893-7 TELEFÔNICA DATA BRASIL HOLDING S.A. 04.295.166/0001-33 ITR - INFORMAÇÕES TRIMESTRAIS Data-Base - 30/09/2004 EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER APRECIAÇÃO SOBRE A COMPANHIA, SENDO OS SEUS ADMINISTRADORES RESPONSÁVEIS

Leia mais

Descrição Jan a Jun. 2013 Jan a Jun. 2014 Variação R$ Variação % Receitas Custos Assistenciais Resultado Operacional

Descrição Jan a Jun. 2013 Jan a Jun. 2014 Variação R$ Variação % Receitas Custos Assistenciais Resultado Operacional Comparativamente com o mesmo período de 2013, o percentual de crescimento dos custos assistenciais (atendimentos a beneficiários locais - 158) foi de 20,06%, enquanto que as receitas oriundas de mensalidades

Leia mais

Destaques do Resultado

Destaques do Resultado RESULTADOS DO 4T09 E 2009 RECEITA LÍQUIDA de R$1 bilhão; EBITDA de R$119 milhões; MARGEM EBITDA de 12%, aumento de 2 p.p.; LUCRO LÍQUIDO ajustado de R$78 milhões em 2009 Rio de Janeiro, 17 de Março de

Leia mais

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3)

Análise Setorial. Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) Análise Setorial Sabesp // Minerva // Suzano //CPFL // CESP SABESP (SBSP3) A Sabesp divulgou ontem (09/05/2013, após o encerramento do mercado, seus números referentes ao primeiro trimestre de 2013. O

Leia mais

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes

Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração. Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração Demonstrações Contábeis acompanhadas do Relatório dos Auditores Independentes Em 31 de dezembro de 2012 Índice Página Relatório dos auditores

Leia mais

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013

Release de Resultados 3T13. 23 de outubro de 2013 Release de Resultados 3T13 23 de outubro de 2013 Ressalvas As informações e declarações sobre eventos futuros estão sujeitas a riscos e incertezas, as quais têm como base estimativas e suposições da Administração

Leia mais

Unidade II CONTABILIDADE. Prof. Jean Cavaleiro

Unidade II CONTABILIDADE. Prof. Jean Cavaleiro Unidade II CONTABILIDADE Prof. Jean Cavaleiro Objetivo Conhecer a estrutura do balanço patrimonial: ativo; passivo. Conhecer a estrutura do DRE. Conhecer a estrutura do DFC: direto; indireto. Balanço patrimonial

Leia mais

IESA ÓLEO & GÁS S.A. Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008

IESA ÓLEO & GÁS S.A. Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Demonstrações Financeiras período findo em 30 de setembro de 2009 e 31 de dezembro de 2008 Conteúdo Balanços Patrimoniais

Leia mais

VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures

VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA EM MEIOS DE PAGAMENTO E IDENTIFICAÇÃO S.A. 1ª Emissão Pública de Debêntures Relatório Anual do Agente Fiduciário Exercício de 2011 VALID SOLUÇÕES E SERVIÇOS DE SEGURANÇA

Leia mais

Lucro Líquido Ajustado da EVEN atinge R$52,9 MM no ano de 2007.

Lucro Líquido Ajustado da EVEN atinge R$52,9 MM no ano de 2007. Lucro Líquido Ajustado da EVEN atinge R$52,9 MM no ano de 2007. Margem Bruta atinge 38,8%, crescendo 2,5 p.p. em relação a 2006. São Paulo, 10 de março de 2008 A Even Construtora e Incorporadora S.A. EVEN

Leia mais

Apresentação Institucional

Apresentação Institucional Apresentação Institucional Agenda Dinâmica do Setor Imobiliário Estrutura Societária Modelo de Negócio Diferenciado Diversificação Geográfica e de Mercado Histórico de Resultado Operacional Futuros Projetos

Leia mais

RELATÓRIO DE ADMINISTRAÇÃO. Exercício de 2009. Exercício de 2010

RELATÓRIO DE ADMINISTRAÇÃO. Exercício de 2009. Exercício de 2010 1 - Mensagem da Administração Senhores Acionistas, A administração da Concessão Metroviária do Rio de Janeiro tem o prazer de encaminhar para apreciação de V.Sas. o Relatório de Administração e as Demonstrações

Leia mais

RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 1T10 156.512.000,00

RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 1T10 156.512.000,00 RELATÓRIO DE RELAÇÕES COM INVESTIDORES RESULTADOS 156.512.000,00 Resultados do RESULTADOS São Paulo, 14 de maio de 2010 A BRADESPAR [BM&FBOVESPA: BRAP3 (ON), BRAP4 (PN); LATIBEX: XBRPO (ON), XBRPP (PN)]

Leia mais

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF

1 - CÓDIGO CVM 2 - DENOMINAÇÃO SOCIAL 3 - CNPJ 01665-9 PORTO SEGURO S.A. 02.149.205/0001-69 3 - CEP 4 - MUNICÍPIO 5 - UF SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL DFP - DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS PADRONIZADAS EMPRESA COMERCIAL, INDUSTRIAL E OUTRAS Data-Base - 31/12/26 Divulgação Externa Legislação Societária O REGISTRO NA CVM NÃO IMPLICA QUALQUER

Leia mais

Informações e orientações para organização do processo decisório

Informações e orientações para organização do processo decisório Informações e orientações para organização do processo decisório Prof. Pedro Paulo H. Wilhelm, Dr. Eng. Prod (Dep. Economia) WILHELM@FURB.BR Prof. Maurício C. Lopes, Msc. Eng. Prod. (Dep. Computação) MCLOPES@FURB.BR

Leia mais

4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados. 13 de Fevereiro de 2008

4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados. 13 de Fevereiro de 2008 4º Trimestre de 2007 e 2007 Teleconferência de Resultados 13 de Fevereiro de 2008 Aviso Informações e Projeções Algumas das afirmações aqui contidas se baseiam nas hipóteses e perspectivas atuais da administração

Leia mais

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes

Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Demonstrações Financeiras Yuny Incorporadora S.A. 31 de dezembro de 2013 e 2012 com Relatório dos Auditores Independentes Yuny Incorporadora S.A. Demonstrações financeiras 31 de dezembro de 2013 e 2012

Leia mais

CAPÍTULO 5 DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS - DLPA LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS

CAPÍTULO 5 DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS - DLPA LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS MATERIAL DE ACOMPANHAMENTO CAPÍTULOS 5,6,7 e 8 CAPÍTULO 5 DEMONSTRAÇÃO DE LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS - DLPA LUCROS OU PREJUÍZOS ACUMULADOS DESTINAÇÕES 1. Ajustes (-) Exerc. Anteriores 2. Transf. P/

Leia mais

Demonstrações Financeiras

Demonstrações Financeiras Demonstrações Financeiras Fundo de Aposentadoria Programada Individual Banrisul Conservador CNPJ 04.785.314/0001-06 (Administrado pelo Banco do Estado do Rio Grande do Sul S.A. - CNPJ 92.702.067/0001-96)

Leia mais

Eólica Faísa V Geração e Comercialização de Energia Elétrica S.A.

Eólica Faísa V Geração e Comercialização de Energia Elétrica S.A. Balanço patrimonial em 31 de dezembro Ativo 2012 2011 Passivo e patrimônio líquido 2012 2011 (Não auditado) (Não auditado) Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa (Nota 4) 415 7 Fornecedores

Leia mais

Atendendo aos dispositivos legais, estatutários e à regulamentação do mercado de valores mobiliários, a administração da Brasil Brokers Participações S.A. vem submeter à apreciação de V.Sas. nossos comentários

Leia mais

Estratégia Financeira. Arthur Piotto

Estratégia Financeira. Arthur Piotto Estratégia Financeira Arthur Piotto Estratégia Financeira Estrutura financeira adequada e balanço forte 1 2 3 4 5 6 7 Sucesso no aumento de capital. Alocação diversificada Maior flexibilidade financeira

Leia mais

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A.

TRX Securitizadora de Créditos Imobiliários S.A. Balanços patrimoniais em 31 de dezembro (Em Reais) (reclassificado) (reclassificado) Ativo Nota 2012 2011 Passivo Nota 2012 2011 Circulante Circulante Caixa e equivalentes de caixa 4 61.664 207.743 Fornecedores

Leia mais

Demonstrações Contábeis Intermediárias Cimento Tupi S.A. e Empresas Controladas

Demonstrações Contábeis Intermediárias Cimento Tupi S.A. e Empresas Controladas Demonstrações Contábeis Intermediárias Cimento Tupi S.A. e Empresas Controladas 31 de março de 2011 e 2010 com Relatório dos Auditores Independentes sobre Revisão de Demonstrações Contábeis Intermediárias

Leia mais

Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM

Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM Demonstrações Financeiras Associação Brasileira de Metalurgia, Materiais e Mineração - ABM Demonstrações financeiras Índice Relatório dos auditores independentes... 1 Demonstrações financeiras auditadas

Leia mais

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões.

Outras Receitas (Despesas) Operacionais A tabela a seguir detalha os principais itens desta rubrica, em R$ milhões. Desempenho Operacional e Financeiro Consolidado As informações contidas neste comunicado são apresentadas em Reais e foram preparadas de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil que compreendem

Leia mais