Transferências a Consórcios Públicos A - - -

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "172337 Transferências a Consórcios Públicos A - - -"

Transcrição

1 17 Umuarama Ilustrado LEI Nº. 212/2011 SÚMUL: Dispõe sobre as Diretrizes para a Elaboração da Lei Orçamentária do Município de lto Paraíso para o exercício de e dá outras providências. CÂMR MUNICIPL DE LTO PRÍSO,, PROVOU, E, EU, PREFEIT MUNICIPL SNCIONO SEGUINTE LEI: DISPOSIÇÕES PRELIMINRES rt. 1º Ficam estabelecidas, em cumprimento ao disposto no 2º, inciso II, do art. 165, da Constituição Federal, de 5 de outubro de 1988, no art. 4º, da Lei Complementar nº. 101, de 4 de maio de 2000 Lei de Responsabilidade Fiscal LRF e no art. 122, da Lei Orgânica do Município de lto Paraíso, as diretrizes orçamentárias do Município, relativas ao exercício financeiro de, compreendendo: I as metas e prioridades da dministração Pública Municipal; II a organização e a estrutura dos orçamentos; III - as diretrizes específicas para o Poder Legislativo; IV as diretrizes gerais para a elaboração e a execução dos orçamentos do Município e suas alterações; V - as disposições relativas às despesas do Município com pessoal e encargos sociais; VI as disposições sobre a Legislação Tributária do Município; VII as disposições relativas à Dívida Pública Municipal; e VIII as disposições finais. Parágrafo único. Integram esta lei os seguintes anexos: I nexo de s Fiscais, composto de: demonstrativo de metas anuais; avaliação do cumprimento das metas fiscais do exercício anterior; demonstrativo das metas fiscais atuais comparadas com as fixadas nos três exercícios anteriores; evolução do patrimônio líquido nos três exercícios anteriores; origem e aplicação dos recursos obtidos com a alienação de ativos; demonstrativo da estimativa e compensação da renúncia de receita; demonstrativo da margem de expansão das despesas obrigatórias de caráter continuado. II nexo de Riscos Fiscais, contendo Demonstrativo de Riscos Fiscais e Providências. CPÍTULO I - METS E PRIORIDDES D DMINISTRÇÃO PÚBLIC MUNICIPL rt. 2º s metas e prioridades da dministração Pública Municipal para o exercício financeiro de serão estabelecidas no Plano Plurianual PP relativo ao período lº O Projeto de Lei Orçamentária nual será elaborado em consonância com as metas e prioridades estabelecidas na forma do caput deste artigo. 2º Na destinação de recursos às ações constantes do projeto de lei orçamentária serão adotados os critérios estabelecidos em lei específica ou no Plano Plurianual PP. rt. 3º Em conformidade com o disposto no 2º, do art. 165, da Constituição Federal, no art. 4º, da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF e no art. 122 da Lei Orgânica do Município, as metas e prioridades para o exercício financeiro de serão estabelecidas no PP , em nexo próprio e terão precedência na alocação de recursos na Lei Orçamentária, todavia não se constituem limites à programação das despesas. 1º Na elaboração da proposta orçamentária para o exercício financeiro de será dada maior prioridade: I à promoção do desenvolvimento social, visando à redução das desigualdades sociais e a melhoria da qualidade de vida da população; II ao atendimento integral à criança e ao adolescente; III à austeridade e transparência na gestão dos recursos públicos; IV à geração de emprego e renda, economia solidária e preservação de recursos naturais; V à promoção do desenvolvimento urbano; VI à promoção do desenvolvimento rural; VII à promoção na área da saúde de forma a garantir o acesso a serviços de qualidade a toda a população; e VIII à promoção e ao desenvolvimento à cultura. 2º execução das ações vinculadas às metas e prioridades do nexo a que se refere o caput estará condicionada à manutenção do equilíbrio das contas públicas, conforme nexo de s Fiscais que integra a presente lei. rt. 4º Será garantida a destinação de recursos orçamentários para a oferta de programas públicos de atendimento à infância e à adolescência no Município, conforme disposto no art. 227 da Constituição Federal/88 e no art. 4º da Lei Federal nº , de 13 de julho de 1990 e suas alterações Estatuto da Criança e do dolescente. Parágrafo único. Secretaria de Fazenda e Planejamento, em parceria com a Secretaria Municipal de Promoção Social e com o Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do dolescente, disponibilizará instruções para apuração do Orçamento Criança. rt. 5º Na elaboração do Orçamento da dministração Pública Municipal buscar-seá a contribuição de toda a sociedade num processo de democracia participativa, voluntária e universal, por meio dos Conselhos Municipais, em atendimento ao disposto no art. 44 da Lei Federal nº , de 10 de julho de 2001 Estatuto da Cidade. Parágrafo único. Durante o processo de elaboração da proposta orçamentária o Poder Executivo promoverá audiência pública, nos termos do parágrafo único do art. 48 da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF. rt. 6º O Município de lto Paraíso implementará o atendimento integral às pessoas portadoras de deficiência e às pessoas idosas em todos os órgãos da dministração Direta e Indireta, incluindo-as em políticas públicas voltadas à satisfação de suas necessidades. CPÍTULO II - ORGNIZÇÃO E ESTRUTUR DOS ORÇMENTOS rt. 7º Lei Orçamentária compreenderá o Orçamento Fiscal, o Orçamento da Seguridade Social e o Orçamento de Investimento. rt. 8º O Projeto de Lei Orçamentária do Município de lto Paraíso relativo ao exercício de deve obedecer aos princípios de justiça social, de controle social, da transparência na elaboração e execução do orçamento e da economicidade, observado o seguinte: I o princípio de justiça social implica assegurar, na elaboração e na execução do orçamento, projetos e atividades que possam reduzir as desigualdades entre indivíduos, bem como combater a exclusão social; II o princípio de controle social implica assegurar a todos os cidadãos a participação na elaboração e no acompanhamento do orçamento; III - o princípio de transparência implica, além da observação do princípio constitucional da publicidade, a utilização dos meios disponíveis para garantir o real acesso dos munícipes às informações relativas ao orçamento; e IV o princípio da economicidade implica, na relação custo-benefício, ou seja, na eficiência dos atos de despesa, que conduz à própria eficiência da atividade administrativa. rt. 9º Para efeito desta lei entende-se por: I diretriz: o conjunto de princípios que orienta a execução dos Programas de Governo; II função: o maior nível de agregação das diversas áreas de despesa que competem ao setor público; III subfunção: uma partição da função que visa agregar determinado subconjunto da despesa do setor público; IV - programa: o instrumento de organização da ação governamental que visa à concretização dos objetivos pretendidos, mensurados por indicadores estabelecidos no Plano Plurianual; V ação: especifica a forma de alcance do objetivo do programa de governo, onde descreve o produto e a meta física programada e sua finalidade, bem como os investimentos que devem ser detalhados em unidades e medidas; VI atividade: o instrumento de programação para alcançar os objetivos de um programa envolvendo um conjunto de operações que se realizam de modo contínuo e permanente e das quais resulta um produto necessário à manutenção das ações de governo; VII projeto: o instrumento de programação para alcançar os objetivos de um programa envolvendo um conjunto de operações, limitadas no tempo, das quais resulta um produto que concorre para a expansão ou o aperfeiçoamento das ações de governo; VIII operação especial: o conjunto de despesas que não contribuem para a manutenção, expansão ou aperfeiçoamento das ações do governo, das quais não resultam em um produto e não geram contraprestação direta sob forma de bens ou serviços representando, basicamente, o detalhamento da função Encargos Especiais; IX órgão orçamentário: constitui a categoria mais elevada da Classificação Institucional, onde são vinculadas as unidades orçamentárias para desenvolverem um programa de trabalho definido; X unidade orçamentária: constitui-se num desdobramento de um órgão orçamentário, podendo ser da administração direta, ou da administração indireta em cujo nome a lei orçamentária anual consigna expressamente, dotações com vistas à sua manutenção e à realização de um determinado programa de trabalho; XI modalidade de aplicação: a especificação da forma de aplicação dos recursos orçamentários; XII concedente: o órgão ou entidade da dministração Pública Municipal responsável pela transferência de recursos financeiros, inclusive de descentralização de créditos orçamentários; e XIII convenente: as entidades da dministração Pública Municipal e entidades privadas que recebem transferências financeiras, inclusive quando decorrentes de descentralização de créditos orçamentários. 1º Cada programa identificará as ações necessárias para atingir seus objetivos sob a forma de atividades, projetos e operações especiais, especificando os respectivos valores e metas, bem como as unidades orçamentárias responsáveis pela realização da ação. 2º Cada atividade, projeto ou operação especial identificará a função e a subfunção às quais se vinculam. 3º s categorias de programação de que trata esta lei serão identificadas no projeto de Lei Orçamentária por programas, os quais estarão vinculados a atividades, projetos ou operações especiais mediante a indicação de suas metas físicas, sempre que possível. rt. 10. s metas físicas serão indicadas no desdobramento da programação vinculada aos respectivos projetos, atividades e operações especiais de modo a especificar a ação/meta integral ou parcial dos programas de trabalho. rt. 11. O Orçamento Fiscal que o Poder Executivo encaminhará ao Poder Legislativo, compreenderá a programação dos Poderes Legislativo e Executivo do Município, seus Órgãos, utarquias, Institutos, Fundação e Fundos Municipais instituídos e mantidos pela dministração Pública Municipal. rt. 12. O Orçamento Fiscal discriminará a despesa por unidade orçamentária, detalhada por categoria de programação em seu menor nível, com as respectivas dotações, especificando a esfera orçamentária, a categoria econômica, o grupo de natureza da despesa, a modalidade de aplicação, o elemento de despesa, o identificador de uso, o grupo de destinação de recursos e a fonte de recursos. 1º s categorias econômicas estão assim detalhadas: I Despesas correntes; e II Despesas de capital. 2º Os grupos de natureza da despesa constituem agregação de elementos de despesa de mesmas características quanto ao objeto de gasto, conforme a seguir discriminados: I pessoal e encargos sociais; II juros e encargos da dívida; III outras despesas correntes; IV investimentos; V amortização da dívida. 3º modalidade de aplicação destina-se a indicar se os recursos serão aplicados: I diretamente, pela unidade detentora do crédito orçamentário ou, mediante descentralização de crédito orçamentário, por outro órgão ou entidade integrante do Orçamento Fiscal ou da Seguridade Social; II indiretamente, mediante transferência financeira, por outras esferas de governo, seus órgãos, fundos ou entidades ou por entidades privadas sem fins lucrativos. 4º Na especificação da modalidade de aplicação de que trata o parágrafo anterior será observado, no mínimo, o seguinte detalhamento: I transferências à União; II transferências a Estados e ao Distrito Federal; III transferências a instituições privadas sem fins lucrativos; IV transferências a consórcios públicos; V - aplicações diretas; e VI aplicação direta decorrente de operação entre órgãos, fundos e entidades integrantes dos Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social. 5º especificação da despesa será apresentada por unidade orçamentária até o nível de elemento de despesa. 6º Lei Orçamentária nual para conterá a destinação de recursos, classificados pelo Identificador de Uso, Grupo de Destinação de Recursos e Fontes de Recursos, regulamentados pela Secretaria do Tesouro Nacional STN, do Ministério da Fazenda e pelo Tribunal de Contas do TCE/PR. I O Município poderá incluir, na Lei Orçamentária, outras Fontes de Recursos para atender suas peculiaridades, além das determinadas no 6º deste artigo; II s fontes de recursos indicadas na Lei Orçamentária serão regulamentadas por decreto do Poder Executivo; e III Os recursos legalmente vinculados a finalidades específicas serão utilizados apenas para atender ao objeto de sua vinculação, ainda que em exercício diverso daquele em que ocorrer o ingresso. 7º s receitas oriundas de aplicações financeiras terão as mesmas fontes dos recursos originais. 8º Durante a execução orçamentária, as fontes de recursos previstas poderão ser alteradas ou novas poderão ser incluídas, exclusivamente pela Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento, mediante publicação de decreto no Jornal Oficial do Município, com as devidas justificativas. rt. 13. Reserva Orçamentária será identificada pelo dígito 7 (sete) no que se refere à categoria econômica e ao grupo de natureza da despesa. Quanto à modalidade de aplicação, ao elemento de despesa e à fonte de recursos será identificada pelo dígito 9 (nove). rt. 14. Reserva de Contingência prevista no art. 45 desta lei será identificada pelo dígito 9 (nove) no que se refere à categoria econômica, ao grupo de natureza da despesa, à modalidade de aplicação, ao elemento de despesa e à fonte de recursos. rt. 15. Lei Orçamentária discriminará em programas de trabalho específicos as dotações destinadas: ao pagamento de precatórios judiciais, inclusive o cumprimento de sentenças judiciais transitadas em julgado consideradas de pequeno valor; e ao pagamento dos juros, encargos e amortização da dívida fundada. rt. 16. Fica o Poder Executivo autorizado a incorporar, na elaboração dos Orçamentos, as eventuais modificações ocorridas na estrutura organizacional do Município bem como na classificação orçamentária da receita e da despesa, por alterações na legislação federal ocorridas após o encaminhamento da Lei de Diretrizes Orçamentárias de ao Poder Legislativo. rt. 17. mensagem que encaminhar o Projeto de Lei Orçamentária conterá: - o comportamento da arrecadação do exercício anterior; - o demonstrativo dos gastos públicos, por órgão, da despesa efetivamente executada no ano anterior em contraste com a despesa autorizada; - a situação observada no exercício de 2010 em relação ao limite de que tratam os artigos 18, 19 e 20 da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF; - o demonstrativo do cumprimento da legislação que dispõe sobre a aplicação de recursos resultantes de impostos na manutenção e o desenvolvimento do ensino; - o demonstrativo que dispõe sobre a aplicação de recursos resultantes de impostos em saúde, em cumprimento à Emenda Constitucional nº. 29/2000; e - a discriminação da dívida pública total acumulada; rt. 18. O Projeto de Lei Orçamentária que o Poder Executivo encaminhará à Câmara Municipal constituir-se-á de: texto da lei; quadros orçamentários consolidados; anexo do Orçamento Fiscal e da Seguridade Social discriminando a receita e a despesa na forma definida nesta lei; anexo do Orçamento de Investimento a que se refere o inciso II, do 5º, do art. 165, da Constituição Federal, na forma definida nesta lei; e discriminação da legislação da receita e da despesa referentes ao Orçamento Fiscal. 1º Integrarão o Orçamento Fiscal, todos os quadros previstos no inciso III, do art. 22, da Lei Federal nº , de 17 de março de º Integrarão o Orçamento de Investimento, no que lhe couber, os quadros previstos na mesma lei citada no parágrafo anterior. CPÍTULO III - DIRETRIZES ESPECÍFICS PR O PODER LEGISLTIVO rt. 19. O total da despesa do Poder Legislativo Municipal, incluídos os subsídios dos Vereadores, não poderá ultrapassar o percentual de sete por cento, relativo ao somatório da receita tributária com as transferências previstas no 5º, do art. 153, e nos arts. 158 e 159, da Constituição Federal/88, efetivamente realizado no exercício anterior, em conformidade com a Emenda Constitucional nº. 25/ º O duodécimo devido ao Poder Legislativo será repassado até o dia 20 de cada mês, sob pena de crime de responsabilidade do Prefeito do Município, conforme disposto no inciso II, do 2º, do art. 29-, da Constituição Federal/88. 2º despesa total com folha de pagamento do Poder Legislativo, incluídos os gastos com subsídios dos Vereadores, não poderá ultrapassar a setenta por cento de sua receita, de acordo com o estabelecido no 1º, do art. 29-, da Constituição Federal/88. rt. 20. O Poder Legislativo encaminhará ao Poder Executivo sua proposta orçamentária, para fins de consolidação, até o último dia útil antes do início do recesso do primeiro semestre observada as disposições desta lei. CPÍTULO IV - DIRETRIZES GERIS PR ELBORÇÃO E EXECUÇÃO DOS ORÇMENTOS DO MUNICÍPIO E SUS LTERÇÕES SEÇÃO I Diretrizes Gerais rt. 21. elaboração do projeto de lei, a aprovação e a execução da Lei Orçamentária de deverão ser realizadas de modo a evidenciar a transparência da gestão fiscal, observando-se o princípio da publicidade e permitindo o amplo acesso da sociedade a todas as informações relativas a cada uma dessas etapas, bem como deverão levar em conta a obtenção dos resultados previstos no nexo de s Fiscais que integra a presente lei, além dos parâmetros da Receita Corrente Líquida, visando o equilíbrio orçamentário-financeiro. 1º Será dada ampla divulgação, inclusive em meios eletrônicos de acesso público: pelo Poder Legislativo, no que lhe couber, os instrumentos de gestão previstos no caput do art. 48 da Lei Complementar nº. 101/ LRF. pelo Poder Executivo: a Lei Orçamentária nual e seus anexos; as alterações orçamentárias realizadas mediante a abertura de Créditos dicionais; o Relatório Resumido da Execução Orçamentária; e o Relatório de Gestão Fiscal. 2º Para o efetivo cumprimento da transparência na gestão fiscal de que trata o caput deste artigo, o Poder Executivo, por meio da Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento, deverá: manter atualizado o endereço eletrônico, de livre acesso a todo cidadão, com os instrumentos de gestão descritos no caput do art. 48 da Lei Complementar nº. 101/ 2000 LRF; e providenciar as medidas previstas no inciso II, do 1º, deste artigo, a partir da execução da Lei Orçamentária nual, do exercício de, e nos prazos definidos pela Lei Complementar nº. 101/2000 LRF. rt. 22. s estimativas de receitas serão feitas com a observância estrita das normas técnicas e legais e considerarão os efeitos das alterações na legislação, da variação dos índices de preços, do crescimento econômico ou de qualquer outro fator relevante. rt. 23. O Poder Executivo, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento, deverá elaborar e publicar a programação financeira e o cronograma de execução mensal de desembolso, especificado por órgão, agrupando-se as fontes vinculadas e não-vinculadas, nos termos do art. 8º da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF, visando ao cumprimento da meta de resultado primário estabelecida nesta lei. 1º O Poder Legislativo deverá enviar ao Poder Executivo, até dez dias após a publicação da Lei Orçamentária de, a programação de desembolso mensal para o referido exercício. 2º O Poder Executivo publicará a programação financeira e o cronograma de execução mensal de desembolso até trinta dias após a publicação da Lei Orçamentária de. rt. 24. No prazo previsto no artigo anterior desta lei, o Poder Executivo, sob a coordenação da Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento; deverá publicar as receitas previstas, desdobradas em metas bimestrais, juntamente com as medidas de combate à evasão e à sonegação, bem como as quantidades e os valores das ações ajuizadas para cobrança da dívida ativa e o montante dos créditos tributários passíveis de cobrança administrativa, nos termos do art. 13, da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF. rt. 25. Se for verificado ao final do bimestre que a execução das despesas foi superior à realização das receitas, por fonte de recursos, o Poder Legislativo e o Poder Executivo promoverão através de legislação específica e no montante necessário, nos trinta dias subsequentes, limitação de empenho e de movimentação financeira, sob pena de crime de responsabilidade. 1º Caso haja necessidade, a limitação do empenho das dotações orçamentárias e da movimentação financeira para o cumprimento do disposto no art. 9º, da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF, visando atingir as metas fiscais previstas no nexo de s Fiscais s nuais, desta lei, será feita de forma proporcional ao montante dos recursos alocados para o atendimento de Outras Despesas Correntes, Investimentos, de cada Poder, excluídas as despesas que constituem obrigação constitucional ou legal de execução. 2º Na hipótese da ocorrência do disposto no caput deste artigo, o Poder Executivo comunicará ao Poder Legislativo o montante que caberá a cada um tornar indisponível para empenho e movimentação financeira. rt. 26. lém de observar as diretrizes estabelecidas nesta lei, a alocação dos recursos na Lei Orçamentária e em seus créditos adicionais será feita de forma a propiciar o controle dos custos das ações e a avaliação dos resultados dos Programas de Governo. rt. 27. s propostas parciais dos Poderes Legislativo e Executivo, bem como as de seus Órgãos, utarquias, Institutos, Fundação, Fundos Municipais serão elaboradas e apresentadas à Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento até o final do primeiro semestre de 2011, para fins de consolidação do projeto de lei orçamentária. rt. 28. Lei Orçamentária não consignará recursos para início de novos projetos sem antes ter assegurado recursos suficientes para obras ou etapas de obras em andamento e para conservação do patrimônio público, salvo projetos programados com recursos de convênios e operações de crédito. Parágrafo único: O disposto no caput deste artigo aplica-se no âmbito de cada fonte de recursos, conforme vinculações legalmente estabelecidas. rt. 29. É obrigatória a destinação de recursos para compor contrapartida de transferências voluntárias efetuadas pela União e pelo Estado, bem como de empréstimos internos e externos e para o pagamento de sinal, de amortização, de juros e de outros encargos, observado o cronograma de desembolso da respectiva operação. rt. 30. Lei Orçamentária de somente incluirá dotações para o pagamento de precatórios cujos processos contenham pelo menos um dos seguintes documentos: certidão de trânsito em julgado dos embargos à execução no todo ou da parte não embargada; e certidão de que não tenham sido opostos embargos ou qualquer impugnação aos respectivos cálculos. rt. 31. Consultoria / ssessoria Jurídica do Município encaminhará à Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento, até 15 de julho do corrente exercício, a relação dos débitos decorrentes de precatórios judiciários inscritos até 1º de julho de 2011 a serem incluídos na proposta orçamentária de devidamente atualizados, conforme determinado pelo 1º, do art. 100, da Constituição Federal/88, e discriminada conforme detalhamento constante do art. 12 desta lei, especificando: I número e data do ajuizamento da ação originária; II número do precatório; III tipo da causa julgada (de acordo com a origem da despesa); IV enquadramento (alimentar ou não-alimentar); V data da autuação do precatório; VI - nome do beneficiário; VII valor do precatório a ser pago; VIII data do trânsito em julgado; e IX número da vara ou comarca de origem. Parágrafo único. atualização monetária dos precatórios, determinada no 1º, do art. 100, da Constituição Federal/88 e das parcelas resultantes observará, no exercício de, os índices adotados pelo Poder Judiciário respectivo. rt. 32. obrigação de pequeno valor atenderá os dispostos tratados no 3º, do art. 100, da Constituição Federal/88, com redação dada pela Emenda Constitucional nº. 20, de 15 de dezembro de 1998 e pela Emenda Constitucional nº. 30, de 13 de setembro de rt. 33. Na programação da despesa não poderão ser: fixadas despesas sem que estejam definidas as respectivas fontes de recursos e legalmente instituídas as unidades executoras; incluídas despesas a título de Investimentos Regime de Execução Especial ressalvados os casos de calamidade pública, formalmente reconhecidos na forma do 3º, do art. 167, da Constituição Federal/88. classificadas como atividades, dotações que visem o desenvolvimento de ações limitadas no tempo e das quais resultem produtos que concorram para a expansão ou aperfeiçoamento da ação do Governo, bem como, classificadas como projetos, ações de duração continuada; e incluídas em projetos ou atividades, despesas caracterizadas como operações especiais. rt. 34. Na proposta orçamentária não poderão ser destinados recursos para atender as despesas com: ações que não sejam de competência exclusiva do Município ou comuns ao Município, à União e ao Estado, ou com ações em que a Constituição Federal/88 não estabeleça obrigação do Município em cooperar técnica e/ou financeiramente; e clubes, associações de servidores ou quaisquer outras entidades congêneres. Parágrafo único. Para atender ao disposto nos incisos I e II, durante a execução orçamentária do exercício de, o Poder Executivo encaminhará ao Poder Legislativo projeto de lei para a abertura de Crédito dicional Especial. rt. 35. É vedada a inclusão, tanto na Lei Orçamentária quanto em seus Créditos dicionais, de dotações a título de subvenções sociais, auxílios e contribuições, ressalvadas aquelas destinadas às entidades privadas com e sem fins lucrativos e amparadas por Lei Municipal. rt. 36. receita total do Município prevista no orçamento fiscal será programada de acordo com as seguintes prioridades: garantia do cumprimento dos princípios constitucionais, em especial no que se refere à educação infantil, ao ensino fundamental e à saúde; contribuições do Município ao sistema de seguridade social, compreendendo os Planos de Previdência Social e de ssistência à Saúde, conforme legislação em vigor; custeio administrativo e operacional, inclusive de pessoal e encargos sociais; pagamento de amortização, juros e encargos da dívida; pagamento de sentenças judiciais; contrapartidas dos convênios, dos programas objetos de financiamentos nacionais e internacionais e das operações de crédito; e reserva de contingência, conforme especificado no art. 45 desta lei. Parágrafo único. Somente depois de atendidas as prioridades supra-arroladas, poderão ser programados recursos para atender a novos investimentos. rt. 37. s obras já iniciadas terão prioridade na alocação dos recursos para a sua continuidade e/ou conclusão. rt. 38. O controle de custos e a avaliação de resultados previstos no inciso I, alínea e, do art. 4º e no 3º, do art. 50, da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF serão realizados pela Secretaria de Fazenda e Planejamento do Município. SEÇÃO II Diretrizes Específicas do Orçamento Fiscal rt. 39. O Orçamento Fiscal estimará as receitas efetivas e potenciais de recolhimento centralizado do Tesouro Municipal e fixará as despesas dos Poderes Legislativo e Executivo bem como as de seus Órgãos, utarquias, Institutos, Fundação e Fundos Municipais, de modo a evidenciar as políticas e programas de governo, respeitados os princípios da unidade, da universalidade, da anualidade, da exclusividade, da publicidade e da legalidade. rt. 40. Vedada à realização de operações de crédito que excedam o montante das despesas de capital, ressalvadas as autorizadas mediante créditos adicionais suplementares ou especiais com finalidade precisa. rt. 41. Na estimativa da receita e fixação da despesa serão considerados: os fatores conjunturais que possam vir a influenciar a produtividade; o aumento ou diminuição dos serviços prestados, a tendência do exercício; e as alterações tributárias. rt. 42. O Município aplicará, no mínimo, 25% de sua receita resultante de impostos, compreendida a proveniente de transferências constitucionais, na manutenção e no desenvolvimento do ensino, conforme dispõe o art. 212 da Constituição Federal/88. rt. 43. O Município aplicará, no mínimo, 15% em ações e serviços públicos de saúde, conforme disposto no inciso III, do art. 7º, da Emenda Constitucional nº. 29/2000 e no inciso III, do art. 77, do to das Disposições Constitucionais Transitórias da Constituição Federal/88. rt.44. Do total das previsões das Receitas Tributárias e da parcela do Fundo de Participação dos Municípios - FPM da dministração Direta serão aplicados no mínimo 2% no orçamento destinado a criança e adolescência. rt. 45. Lei Orçamentária conterá Reserva de Contingência no valor até meio por cento da Receita Corrente Líquida, destinada a atender aos passivos contingentes e a outros riscos e eventos fiscais imprevistos, conforme previsto no inciso III, do art. 5º da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF. Parágrafo único. Caso não seja necessária a utilização da Reserva de Contingência para sua finalidade, no todo ou em parte, até o mês de setembro, o saldo remanescente poderá ser utilizado apenas para abertura de créditos adicionais suplementares e especiais destinados à prestação de serviços públicos de assistência social, saúde e educação e ao pagamento de juros, encargos e amortização da dívida pública. rt. 46. Fica o Poder Executivo, nos termos do inciso VI, do art. 167, da Constituição Federal/88, e artigos 7º, 42 e inciso III do art. 43, da Lei Federal nº /64, autorizados a abrir Crédito dicional Transposição. Parágrafo único. Entende-se por Transposição a realocação de recursos entre programas de trabalho, dentro de um mesmo órgão, mesma categoria econômica da despesa e mesma fonte de recursos. rt. 47. Fica o Poder Executivo, nos termos do inciso VI, do art. 167, da Constituição Federal/88, e artigos 7º, 42 e inciso III do art. 43, da Lei Federal nº /64, autorizados a abrir Crédito dicional Remanejamento. Parágrafo único. Entende-se por Remanejamento a realocação de recursos entre órgãos, dentro da mesma fonte de recursos, independente da categoria econômica da despesa. rt. 48. Fica o Poder Executivo, nos termos do inciso VI, do art. 167, da Constituição Federal/88, e artigos 7º, 42 e inciso III do art. 43, da Lei Federal nº /64, autorizados a abrir Crédito dicional - Transferência. Parágrafo único. Entende-se por Transferência a realocação de recursos entre categorias econômicas da despesa, dentro do mesmo órgão, mesmo programa de trabalho e mesma fonte de recursos. rt. 49. Ficam os Poderes Legislativo e Executivo autorizados a alterar as Modalidades de plicação constantes da Lei Orçamentária de até o limite de 15% (quinze por cento) do total da despesa fixada para cada Poder. rt. 50. Fica o Poder Executivo autorizado a alterar as fontes de recursos constantes da Lei Orçamentária de até o limite de 15% (quinze por cento) do total da despesa fixada para o Poder Executivo. rt. 51. reabertura dos créditos especiais e extraordinários, conforme disposto no 2º, do art. 167, da Constituição Federal/88 será efetivada mediante decreto do Poder Executivo. Parágrafo único. Para a reabertura dos créditos previstos no caput, o Executivo utilizarse-á do previsto nos incisos I e II, do art. 43, da Lei Federal nº /64. rt. 52. Os recursos provenientes de convênios repassados pelo Município a outras entidades públicas ou privadas, deverão ter sua aplicação comprovada mediante prestação de contas à Secretaria de Fazenda e Planejamento do Município. SECÃO III Diretrizes Específicas do Orçamento da Seguridade Social rt. 53. O Orçamento da Seguridade Social compreenderá as dotações destinadas a atender às ações de saúde, previdência e assistência social, e obedecerá ao disposto nos arts. 167 inciso XI, 194, 195, 196, 199, 200, 201, 203, 204, e 212, 4º, da Constituição Federal e contará, dentre outros, com recursos provenientes: das contribuições sociais previstas na Constituição Federal, exceto a de que trata o 5º, do art. 212, e as destinadas por lei às despesas do Orçamento Fiscal; da contribuição para o Plano de Seguridade Social do servidor, que será utilizada para despesas com encargos previdenciários do Município; e do Orçamento Fiscal. Parágrafo único. Os recursos para atender às ações de que trata este artigo obedecerão aos valores estabelecidos no Orçamento Fiscal. CPÍTULO V DISPOSIÇÕES RELTIVS ÀS DESPESS DO MUNICÍPIO COM PESSOL E ENCRGOS SOCIIS rt. 54. s despesas com pessoal e encargos sociais para serão fixadas observando-se o disposto nas normas constitucionais aplicáveis, na Lei Federal nº , de 27/11/1998, na Lei Complementar nº. 101/ LRF e na legislação municipal em vigor. rt. 55. O reajuste salarial dos servidores públicos municipais deverá observar a previsão de recursos orçamentários e financeiros constantes na Lei Orçamentária de, e em seus Créditos dicionais, em categoria de programação específica, observando o limite do inciso III, do art. 20, e o art. 21 da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF. rt. 56. O disposto no art. 18, 1º, da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF aplicase exclusivamente para fins de cálculo do limite da despesa total com pessoal, independentemente da legalidade ou validade dos contratos. CPÍTULO VI DISPOSIÇÕES SOBRE LTERÇÕES N LEGISLÇÃO TRIBUTÁRI DO MUNICÍPIO rt. 57. Ocorrendo alterações na legislação tributária em vigor, decorrentes de lei aprovada até o término deste exercício, que impliquem acréscimo em relação à estimativa de receita constante do Projeto de Lei Orçamentária, fica o Poder Executivo autorizado a proceder aos devidos ajustes na execução orçamentária. rt. 58. O Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana IPTU fixo do exercício de terão desconto de 30% (trinta por cento) do valor lançado para pagamento em cota única. rt. 59. Na previsão da receita para o exercício financeiro de serão observados os incentivos e os benefícios fiscais estabelecidos pelas Leis Municipais de Isenções e de Incentivo à Industrialização, se atendidas as exigências do art. 14, da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF, conforme detalhado no nexo de s Fiscais Estimativa e Compensação da Renúncia de Receita. rt. 60. Os projetos de lei de concessão de anistia, remissão, subsídio, crédito presumido, concessão de isenção em caráter não geral, alteração de alíquota ou modificação de base de cálculo que impliquem redução discriminada de tributos ou contribuições, e outros benefícios que correspondam a tratamento diferenciado, deverão atender ao disposto no art. 14 da Lei Complementar Federal nº. 101, de 2000, devendo ser instruídos com demonstrativo evidenciando que não serão afetadas as metas de resultado nominal e primário. rt. 61. Os tributos lançados e não arrecadados, inscritos em dívida ativa, cujos custos para cobrança sejam superiores ao crédito tributário, poderão ser cancelados, mediante autorização em Lei, não se constituindo como renúncia de receita para efeito do disposto no art. 14, 3º, II, da LRF. CPÍTULO VII DISPOSIÇÕES RELTIVS À DÍVID PÚBLIC MUNICIPL rt. 62. Os Orçamentos da dministração Direta e da dministração Indireta utarquias, Institutos, Fundação e Fundos Municipais deverão destinar recursos ao pagamento do serviço da dívida municipal. CPÍTULO VIII DISPOSIÇÕES FINIS rt. 63. Cabe à Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento a responsabilidade pela coordenação da elaboração e da consolidação do projeto de lei orçamentária, de que trata esta lei. rt. 64. Para os efeitos do disposto no art. 16, da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF: as especificações nele contidas integrarão o processo administrativo de que trata o art. 38 da Lei nº /1993, bem como os procedimentos de desapropriação de imóveis urbanos a que se refere o art. 182, 3º, da Constituição Federal; e as despesas irrelevantes, conforme disposto no art. 16, 3º, da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF são aquelas cujo valor não ultrapasse, para bens e serviços, os limites dos incisos I e II do art. 24 da Lei nº /93 e suas alterações. rt. 65. São vedados quaisquer procedimentos, pelos ordenadores de despesas, que possibilitem a execução destas sem comprovada e suficiente disponibilidade de dotação orçamentária, em cumprimento aos artigos 15 e 16 da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF. Parágrafo único. Serão registrados, no âmbito de cada órgão, todos os atos e fatos relativos à gestão orçamentária e financeira, sem prejuízo das responsabilidades e demais conseqüências advindas da inobservância do caput deste artigo. rt. 66. Os valores das metas fiscais, em anexo, devem ser considerados como indicativo e, para tanto, ficam admitidas variações de forma a acomodar a trajetória que as determine até o envio do projeto de lei orçamentária de ao Legislativo Municipal. rt. 67. Para efeito do disposto no art. 42, da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF considera-se contraída a obrigação no momento da formalização do contrato administrativo ou instrumento congênere. rt. 68. Cabe à Secretaria Municipal de Fazenda e Planejamento do Município a responsabilidade pela apuração dos resultados primário e nominal para fins de avaliação do cumprimento das metas fiscais previstas nesta lei, em atendimento ao art. 9º e parágrafos da Lei Complementar nº. 101/2000 LRF. rt. 69. Os recursos decorrentes de emendas que ficarem sem despesas correspondentes ou que alterem os valores da receita orçamentária poderão ser utilizados mediante créditos adicionais suplementares e especiais com prévia e específica autorização legislativa, nos termos do art. 166, 8º, da Constituição Federal. rt. 70. Esta lei entrará em vigor a partir de 01 de janeiro de, revogadas as disposições em contrário. Edifício da Prefeitura Municipal de lto Paraíso, aos 20 (vinte) dias do mês de julho de MRI PRECID ZNUTO FRI Prefeita Municipal PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRISO R$- R$- R$- Ensino Saúde 1 RECEITS CORRENTES S , , ,61 11 Receita Tributária S , , , Impostos , , ,39 Base Ensino Base Saúde 112 Taxas S , , , Taxas pelo Exercício do Poder de Polícia S , , , Taxa de Fiscalização e Vigilância Sanitária 6.449, , ,69 Outros Saúde Demais Taxas pelo Exercício do Poder de Polícia , , , Taxas pela Prestação de Serviços , , , Contribuição de Melhoria , , ,25 12 Receitas de Contribuições S , , , Contribuições Sociais Contribuições Econômicas , , ,88 13 Receita Patrimonial S , , , Receitas Imobiliárias S Receitas Imobiliárias Vinculadas a Saúde Outros Saúde Receitas Imobiliárias Vinculadas a Educação Outros Ensino Receitas Imobiliárias Demais Vinculações Receitas Imobiliárias Não Vinculadas Receitas de Valores Mobiliários S , , , Receitas de Valores Mobiliários Vinculadas a Saúde , , ,34 Outros Saúde Receitas de Valores Mobiliários Vinculadas a Educação 5.300, , ,33 Outros Ensino Receitas de Valores Mobiliários Demais Vinculações , , , Receitas de Valores Mobiliários Não Vinculadas , , , Receita de Concessões e Permissões Compensações Financeiras Outras Receitas Patrimoniais Receita gropecuária 1.400, , ,77 15 Receita Industrial Receita de Serviços S , , , Receita de Serviços de Saúde Outros Saúde 1604 Demais Receitas de Serviços , , ,76 Outros Saúde 17 Transferências Correntes S , , , Transferências da União S , , , Participação na Receita da União S , , , Cota-Parte do Fundo de Participação dos Municípios - FPM , , ,36 Base Ensino Base Saúde Cota-Parte do ITR , , ,43 Base Ensino Base Saúde Cota-Parte do Imposto sobre Operações de Crédito, Câmbio e Seguro Cota-Parte do FPM - 1% - E. C , , ,35 Base Ensino Transf. da Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Naturais , , , Transerências do SUS - Repasse Fundo a Fundo , , ,80 Outros Saúde Transferências de Recursos do FNS , , , Transferências de Recursos do FNDE , , ,61 Outros Ensino Transferência Financeira do ICMS Desoneração - L.C. 87/ , , ,08 Base Ensino Base Saúde Transferências a Consórcios Públicos Outras Transferências da União S , , , Outras Transferências da União Vinculadas a Saúde Outros Saúde Outras Transferências da União Vinculadas a Educação Outros Ensino Outras Transferências da União Demais Vinculações , , , Outras Transferências da União Não Vinculadas Transferências dos Estados S , , ,67 CÓD. DESCRIÇÃO S/ PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO DEMONSTRTIVO D EVOLUÇÃO D RECEIT Participação na Receita dos Estados S , , , Cota-Parte do ICMs , , ,75 Base Ensino Base Saúde Cota-Parte do IPV , , ,28 Base Ensino Base Saúde Cota-Parte do IPI sobre Exportações , , ,62 Base Ensino Base Saúde Cota-Parte da CIDE , , , Outras Participações nas Receitas dos Estados S Outras Transferências dos Estados Vinculadas a Saúde Outros Saúde Outras Transferências dos Estados Vinculadas a Educação Outros Ensino Outras Transferências dos Estados Demais Vinculações Outras Transferências dos Estados Não Vinculadas Transferência da Cota-Parte da Compensação Financeira (25%) Transf. de Recursos do Estado para Programas de Saúde - Fundo a Fundo , , ,66 Outros Saúde Transferências a Consórcios Públicos Outras Transferências dos Estados S Outras Transferências dos Estados Vinculadas a Saúde Outros Saúde Outras Transferências dos Estados Vinculadas a Educação Outros Ensino Outras Transferências dos Estados Demais Vinculações Outras Transferências dos Estados Não Vinculadas Transferências dos Municípios S Transferências de Recursos do SUS Outros Saúde Transferências a Consórcios Públicos Outras Transferências dos Municípios S Outras Transferências dos Municípios Vinculadas a Saúde Outros Saúde Outras Transferências dos Municípios Vinculadas a Educação Outros Ensino Outras Transferências dos Municípios Demais Vinculações Outras Transferências dos Municípios Não Vinculadas Transferências Multigovernamentais S , , , Transferências do FUNDEB , , ,57 Transf. Fundeb Transferências de Recursos para Complementação do FUNDEB Outras Transferências Multigovernamentais Transferências de Instituições Privadas Transferências do Exterior S Transferências do Exterior Vinculadas a Saúde Outros Saúde 1742 Transferências do Exterior Vinculadas a Educação Outros Ensino 1743 Transferências do Exterior Demais Vinculações Transferências do Exterior Não Vinculadas Transferências de S Transferências de Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Demais Vinculações Transferências de Não Vinculadas Transferências de Convênios S , , , Transferências da União e de suas Entidades S Transferências da União e de suas Entidades Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências da União e de suas Entidades Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências da União e de suas Entidades Demais Vinculações Transferências de Convênios dos Estados e do Distrito Federal e de suas Entidades S , , , Transferências de Convênios dos Estados e do Distrito Federal e de suas Entidades Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Convênios dos Estados e do Distrito Federal e de suas Entidades Vinculadas a Educação , , ,56 Outros Ensino Transferências de Convênios dos Estados e do Distrito Federal e de suas Entidades Demais Vinculações Transferência de Convênios dos Municípios e de suas Entidades S Transferência de Convênios dos Municípios e de suas Entidades Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferência de Convênios dos Municípios e de suas Entidades Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferência de Convênios dos Municípios e de suas Entidades Demais Vinculações Transferência de Convênios de Instituições Privadas S Transferência de Convênios de Instituições Privadas Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferência de Convênios de Instituições Privadas Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferência de Convênios de Instituições Privadas Demais Vinculações Transferências de Convênios do Exterior S Transferências de Convênios do Exterior Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Convênios do Exterior Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Convênios do Exterior Demais Vinculações Outras Receitas Correntes S , , , Multas e Juros de Mora S , , , Multas e Juros de Mora dos Tributos S 9.180, , , Multas e Juros de Mora da Taxa de Fiscalização e Vig. Sanitária 1.050, , ,57 Outros Saúde Multas e Juros de Mora da Taxa de Saúde Suplementar Outros Saúde Multas e Juros de Mora do IPTU 3.750, , ,20 Base Ensino Base Saúde Multas e Juros de Mora do ITBI 450,00 478,17 508,10 Base Ensino Base Saúde Multas e Juros de Mora do ISS 480,00 510,05 541,98 Base Ensino Base Saúde Multas e Juros de Mora das Contribuições de Melhoria 1.700, , , Multas e Juros de Mora de Outros Tributos 1.750, , , Multas e Juros de Mora das Contribuições Multas e Juros de Mora da Dívida tiva de Tributos S 9.600, , , Multas e Juros de Mora da Dívida tiva do IPTU 3.500, , ,92 Base Ensino Base Saúde Multas e Juros de Mora da Dívida tiva do ITBI 1.300, , ,85 Base Ensino Base Saúde Multas e Juros de Mora da Dívida tiva do ISS 150,00 159,39 169,37 Base Ensino Base Saúde Multas e Juros de Mora da Dívida tiva da Taxa de Fiscaliz.e Vigilância Sanitária 550,00 584,43 621,02 Outros Saúde Multas e Juros de Mora da Dívida tiva das Contribuições de Melhoria 1.600, , , Multas e Juros de Mora da Dívida tiva de Outros Tributos 2.500, , , Multas e Juros de Mora da Dívida tiva das Contribuições Multas e Juros de Mora da Dívida tiva de Outras Receitas Multas e Juros de Mora de Outras Receitas Multas de Outras Origens Indenizações e Restituições S Indenizações Restituições ReceitadaDívidativa S , , , Receita da Dívida tiva Tributária S , , , Receita da Dívida tiva do IPTU , , ,19 Base Ensino Base Saúde Receita da Dívida tiva do ITBI 500,00 531,30 564,56 Base Ensino Base Saúde Receita da Dívida tiva do ISS 2.000, , ,24 Base Ensino Base Saúde Receita da Dívida tiva da Taxa de Fiscalização e Vigilância Sanitária 500,00 531,30 564,56 Outros Saúde Receita da Dívida tiva das Contribuições de Melhorias 3.000, , , Receita da Dívida tiva de Outros Tributos - Principal 6.500, , , Receita da Dívida tiva não Tributária 2.400, , , Receitas Diversas 1.400, , ,77 2 RECEIT DE CPITL S Operações de Crédito S Operações de Crédito Internas S Operações de Crédito Internas Vinculadas a Saúde Outros Saúde Operações de Crédito Internas Vinculadas a Educação Outros Ensino Operações de Crédito Internas Demais Vinculações Operações de Crédito Externas S Operações de Crédito Externas Vinculadas a Saúde Outros Saúde Operações de Crédito Externas Vinculadas a Educação Outros Ensino Operações de Crédito Externas Demais Vinculações lienação de Bens S lienação de Bens Móveis S lienação de Bens Móveis Vinculados a Saúde Outros Saúde lienação de Bens Móveis Vinculados a Educação lienação de Bens Móveis Demais Vinculações lienação de Bens Imóveis S lienação de Bens Imóveis Vinculados a Saúde Outros Saúde lienação de Bens Imóveis Vinculados a Educação Outros Ensino lienação de Bens Imóveis Demais Vinculações mortização de Empréstimos Transferências de Capital S Transferências Intergovernamentais S Transferências da União S Transferências da União Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências da União Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências da União Demais Vinculações Transferências da União Não Vinculadas Transferências dos Estados S Transferências dos Estados Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências dos Estados Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências dos Estados Demais Vinculações Transferências dos Estados Não Vinculadas Transferências dos Municípios S Transferências dos Municípios Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências dos Municípios Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências dos Municípios Demais Vinculações Transferências dos Municípios Não Vinculadas Transferências de Instituições Privadas S Transferências de Instituições Privadas Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Instituições Privadas Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Instituições Privadas Demais Vinculações Transferências de Instituições Privadas Não Vinculadas Transferências do Exterior S Transferências do Exterior Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências do Exterior Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências do Exterior Demais Vinculações Transferências do Exterior Não Vinculadas Transferências de S Transferências de Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Demais Vinculações Transferências de Não Vinculadas Transferências de Outras Instituições Públicas S Transferências de Outras Instituições Públicas Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Outras Instituições Públicas Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Outras Instituições Públicas Demais Vinculações Transferências de Outras Instituições Públicas Não Vinculadas Transferências de Convênios S Transferências de Convênios da União e de suas Entidades S Transferências de Convênios da União e de suas Entidades Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Convênios da União e de suas Entidades Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Convênios da União e de suas Entidades Demais Vinculações Transferências de Convênios dos Estados e do Distrito Federal e de suas Entidades S Transferências de Convênios dos Estados e do Distrito Federal e de suas Entidades Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Convênios dos Estados e do Distrito Federal e de suas Entidades Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Convênios dos Estados e do Distrito Federal e de suas Entidades Demais Vinculações Transferências de Convênios dos Municípios e de suas Entidades S Transferências de Convênios dos Municípios e de suas Entidades Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Convênios dos Municípios e de suas Entidades Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Convênios dos Municípios e de suas Entidades Demais Vinculações Transferências de Convênios de Instituições Privadas S Transferências de Convênios de Instituições Privadas Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Convênios de Instituições Privadas Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Convênios de Instituições Privadas Demais Vinculações Transferências de Convênios do Exterior S Transferências de Convênios do Exterior Vinculadas a Saúde Outros Saúde Transferências de Convênios do Exterior Vinculadas a Educação Outros Ensino Transferências de Convênios do Exterior Demais Vinculações Outras Receitas de Capital S Outras Receitas de Capital Vinculadas a Saúde Outros Saúde 2502 Outras Receitas de Capital Vinculadas a Educação Outros Ensino 2503 Outras Receitas de Capital Demais Vinculações Outras Receitas de Capital Não Vinculadas RECEITS CORRENTES INTRORÇMENTÁRIS RECEITS DE CPITL INTRORÇMENTÁRIS DEDUÇÕES D RECEIT S , , ,95 91 Renúncia S , , , Renúncia de Impostos Ded. Impostos Ded. Impostos 9102 Demais Renúncias , , ,02 92 Restituições S Restituições de Impostos Ded. Impostos Ded. Impostos 9202 Demais Restituições Descontos Concedidos S , , , Descontos de Impostos Ded. Impostos Ded. Impostos 9302 Demais Descontos , , ,02 97 Dedução da Receita para Formação do FUNDEB , , ,91 Ded. FUNDEB 99 Outras Deduções S Outras Deduções de Impostos Ded. Impostos Ded. Impostos 9902 Demais Deduções , , ,67 DESTINÇÃO MÍNIM PR OS PROGRMS DE EDUCÇÃO: ( + ) Destinação Mínima para o Desenvolvimento do Ensino , , ,92 (-)Deduções das Receitas de Impostos ( + ) Transfêrencias do FUNDEB , , ,57 ( - ) Deduções em Favor do FUNDEB , , ,91 ( + ) Demais Receitas de Programas Vinculados a Educação , , ,50 TOTL MÍNIMO DS RECEITS DESTINDS OS PROGRMS - EDUCÇÃO , , ,08 DESTINÇÃO MÍNIM PR OS PROGRMS DE SÚDE: ( + ) Destinação Mínima para ções de Saúde 15% , , ,15 (-)Deduções das Receitas de Impostos ( + ) Demais Receitas de Programas Vinculados a Saúde , , ,39 TOTL MÍNIMO DS RECEITS DESTINDS OS PROGRMS - SÚDE , , ,54 TOTL BSE DE CÁLCULO PROJETD Receita Tributária , , ,00 Receitas de Contribuições , , ,00 Receita Patrimonial , , ,00 Receita gropecuária ,00 Receita Industrial ReceitadeServiços , , ,00 Transferências Correntes , , ,00 Outras Receitas Correntes , , ,00 Receitas de Capital , , ,00 (-)Deduções das Receitas , , ,00 TOTL , , ,00 RELIZD

2 18 Umuarama Ilustrado PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO CÁLCULO D RECEIT CORRENTE LÍQUID - RCL RECEITS CORRENTES , , ,61 Receita Tributária , , ,13 Receitas de Contribuições , , ,88 Receita Patrimonial , , ,35 Receita gropecuária 1.400, , ,77 Receita Industrial Receita de Serviços , , ,76 Transferências Correntes , , ,06 Outras Receitas Correntes , , ,67 TOTL D RCL NTES DS DEDUÇÕES , , ,61 PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO Tabela 5 - DEMONSTRTIVO IV EVOLUÇÃO DO PTRIMÔNIO LÍQUIDO MF - Demonstrativo IV (LRF, art.4º, 2º, inciso III) MUNICIPIODELTOPRISO LEI DE DIRETRIZES ORÇMENTÁRIS NEXO DE METS FISCIS EVOLUÇÃO DO PTRIMÔNIO LÍQUIDO PTRIMÔNIO LÍQUIDO 2010 % 2009 % 2008 % R$ 1,00 Patrimônio/Capital ,03 100, ,08 100, ,84 100,00 Reservas 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Resultado cumulado (*) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 TOTL ,03 100, ,08 100, ,84 100,00 DEDUÇÕES , , ,62 Contribuição para o Plano de Prev. do Servidor Deduções para Formação do FUNDEB , , ,91 Deduções de Transferências do SUS , , ,80 Deduções dos Royalties da Itaipú , , ,91 RECEIT CORRENTE LÍQUID - RCL , , ,99 PTRIMÔNIO LÍQUIDO 2010 % 2009 % 2008 % Patrimônio/Capital 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Reservas 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 Resultado cumulado (*) 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 TOTL 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 0,00 FONTE: * Relatórios SIM - M / TCE - PR. REGIME PREVIDENCIÁRIO (*) Os valores informados nesta linha correspondem ao resultado apurado no exercício. PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO DEMONSTRTIVO DOS RESULTDOS OBTIDOS LIMITE DS DESPESS COM PESSOL POR PODER - LRF DISCRIMINÇÃO RECEIT CORRENTE LÍQUID - RCL , , ,99 LIMITE D DESPES COM PESSOL DO PODER EXECUTIVO 54% , , ,14 LIMITE D DESPES COM PESSOL DO PODER LEGISLTIVO 6% , , ,46 PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO Tabela 6 - DEMONSTRTIVO V ORIGEM E PLICÇÃO DOS RECURSOS OBTIDOS COM LIENÇÃO DE TIVOS MUNICIPIO DE LTO PRÍSO LEI DE DIRETRIZES ORÇMENTÁRIS NEXO DE METS FISCIS ORIGEM E PLICÇÃO DOS RECURSOS OBTIDOS COM LIENÇÃO DE TIVOS EMEND CONSTITUCIONL Nº. 25 BSE DE CÁLCULO DO LIMITE DE DESPESS DO LEGISLTIVO /2013 NO D DESPES RECEIT DO NO NTERIOR Receita Tributária , , ,41 Multas e Juros , , ,63 Dívida tiva , , ,74 Transferências Constitucionais (B) , , ,87 FPM (rt.159, CF/1998) , , ,36 Cota parte do F P M - E.C. 55/ , , ,35 ITR (rt.158, CF/1998) , , ,43 IPI-EX (rt.159, CF/1998) , , ,62 Transferência Financeira LC nº 87/ , , ,08 IOC S/OURO (rt.153, Par.5o., CF/1998) 0,00 0,00 0,00 IPV (rt.158, CF/1998) , , ,28 ICMS (rt.158, CF/1998) , , ,75 TOTL D RECEIT DO NO NTERIOR (C) = () + (B) , , ,65 MF - Demonstrativo V (LRF, art.4º, 2º, inciso III) R$ 1,00 RECEITS RELIZDS (a) (b) (c) RECEITS DE CPITL - LIENÇÃO DE TIVOS (I) ,00 0,00 0,00 lienação de Bens Móveis ,00 0,00 0,00 lienação de Bens Imóveis 0,00 0,00 0,00 DESPESS EXECUTDS 2010 (d) 2009 (e) 2008 (f) PLICÇÃO DOS RECURSOS D LIENÇÃO DE TIVOS (II) 0,00 0,00 0,00 DESPESS DE CPITL 0,00 0,00 0,00 Investimentos 0,00 0,00 0,00 Inversões Financeiras 0,00 0,00 0,00 mortização da Dívida 0,00 0,00 0,00 DESPESS CORRENTES DOS REGIMES DE PREVIDÊNCI 0,00 0,00 0,00 Regime Geral de Previdência Social 0,00 0,00 0,00 Regime Próprio de Previdência dos Servidores 0,00 0,00 0,00 SLDO FINNCEIRO 2010 (g) = ((Ia IId) + IIIh) 2009 (h) = ((Ib IIe) + IIIi) 2008 (i) = (Ic IIf) VLOR (III) ,00 0,00 0,00 FONTE: Departamento de Contabilidade Percentual para cálculo* 7,0% Limite da despesa para o ano Legislativo Total (D) 7,0% de (C) , , ,19 Legislativo: Folha de Pagamento (E )= 70% (D) , , ,83 PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO Tabela 2 - DEMONSTRTIVO I METS NUIS MUNICIPIODELTOPRÍSO LEI DE DIRETRIZES ORÇMENTÁRIS NEXO DE METS FISCIS METS NUIS MF - Demonstrativo I (LRF, art. 4º, 1º) Valor Valor % PIB Valor Valor % PIB Valor Valor ESPECIFICÇÃO Corrente Constante (a / PIB) Corrente Constante (b / PIB) Corrente Constante (a) x 100 (b) x 100 (c) Receita Total (**) , ,44 5, , ,90 6, , ,06 Receitas Primárias (I) , ,89 5, , ,59 5, , ,06 Despesa Total (**) , ,44 5, , ,90 6, , ,06 Despesas Primárias (II) , ,41 5, , ,84 5, , ,68 Resultado Primário (III) = (I II) , ,48 0, , ,75 0, , ,38 Resultado Nominal , ,46 0, ,52 197,36 0, , ,61 Dívida Pública Consolidada , ,07 0, , ,88 0, , ,27 Dívida Consolidada Líquida , ,08 0, , ,50 0, , ,87 Fontes: * Inflação IPC Projetada para : 4,5% divulgada pelo Banco Central no endereço eletrônico: cessado em 13 de abril de * PIB do Paraná Projetado - no Base de 2010 no montante de R$ milhões divulgado pelo IPRDES no endereço eletrônico: cessado em 13 de abril de * Departamento de Contabilidade do Município. * Relatóros LRF - SIM-M/TCE-PR / no / Base: (**) Inclui receitas e despesas intraorçamentárias. PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO Tabela 3 - DEMONSTRTIVO II VLIÇÃO DO CUMPRIMENTO DS METS FISCIS DO EXERCÍCIO NTERIOR MUNICIPIO DE LTO PRÍSO LEI DE DIRETRIZES ORÇMENTÁRIS NEXO DE METS FISCIS VLIÇÃO DO CUMPRIMENTO DS METS FISCIS DO EXERCÍCIO NTERIOR MF - Demonstrativo II (LRF, art. 4º, 2º, inciso I) R$ 1,00 s Previstas em s Realizadas em Variação ESPECIFICÇÃO 2010 % PIB 2010 % PIB Valor % (a) (b) (c) = (b-a) (c/a) x 100 Receita Total ,00 5, ,22 5,01 ( ,78) (11,18) Receitas Primárias (I) ,00 5, ,91 4,94 ( ,09) (9,91) Despesa Total ,00 5, ,79 4,65 ( ,21) (17,60) Despesas Primárias (II) ,00 5, ,74 4,49 ( ,26) (13,04) Resultado Primário (III) = (I II) ,00 0, ,17 0, ,17 41,70 Resultado Nominal ,76 0,005 ( ,11) (0,05) ( ,87) (1.170,83) Dívida Pública Consolidada ,14 0, ,96 0, ,82 0,32 Dívida Consolidada Líquida ,47 0, ,77 0,54 ( ,70) (17,90) FONTE: * Departamento de Contabilidade * Relatórios SIM/M - TCE/PR * PIB do Paraná Projetado - no Base de 2010 no montante de R$ milhões divulgado pelo IPRDES no endereço eletrônico: cessado em 13 de abril de %PIB (c / PIB) x 100 6,464 6,357 6,464 6,059 0,299 0,003 0,589 0,156 R$ 1,00 Demonstrativo do Resultado Primário RECEITS PRIMÁRIS MUNICIPIODELTOPRÍSO METS FISCIS - RESULTDO PRIMÁRIO LEI DE DIRETRIZES ORÇMENTÁRIS NEXO DE METS FISCIS - RESULTDO PRIMÁRIO EXERCÍCIOS RECEITS CORRENTES , , , , , ,61 RECEITS PRIMÁRIS CORRENTES (I) , , , , , ,56 Receitas Tributárias , , , , , ,13 Receitas de Contribuições , , , , , ,88 Receita Patrimonial Líquida Receita Patrimonial , , , , , ,35 (-) plicações Financeiras , , , , , ,35 Transferências Correntes , , , , , ,06 Demais Receitas Correntes , , , , , ,44 RECEITS DE CPITL (II) , , , Operações de Crédito (III) , , mortização de Empréstimos (IV) lienação de Bens (V) , , Transferências de Capital , Outras Receitas de Capital RECEITS PRIMÁRIS DE CPITL (VI) = (II - III - IV - V) , RECEIT PRIMÁRI TOTL (VII) = (I + VI) , , , , , ,56 EXERCÍCIOS DESPESS PRIMÁRIS * 2013 * 2014 * DESPESS CORRENTES (VIII) , , , , , ,44 Pessoal e Encargos Sociais , , , , , ,24 Juros e Encargos da Dívida (IX) , , , , , ,48 Outras Despesas Correntes , , , , , ,73 DESPESS PRIMÁRIS CORRENTES (X) = (VIII - IX) , , , , , ,97 DESPESS DE CPITL (XI) , , , , , ,37 Investimentos , , , , , ,69 Inversões Financeiras mortização da Dívida (XIV) , , , , , ,67 DESPESS PRIMÁRIS DE CPITL (XV) = (XI - XII - XIII - XIV) , , , , , ,69 RESERV DE CONTINGÊNCI (XVI) RESERV DO RPPS (XVII) DESPES PRIMÁRI TOTL (XVIII) = (X + XV + XVI + XVII) , , , , , ,66 RESULTDO PRIMÁRIO (XIX) = (VII - XVIII) , , , , , ,90 * Para a projeção das despesas correntes dos anos,2013 e 2014 foi utilizado a inflação projetada do índice do IPC de divulgado pelo Banco Central do Brasil, tendo como base o exercício de * Para a projeção das despesas de capital dos anos,2013 e 2014 foi utilizado a inflação projetada do índice do IPC de divulgado pelo Banco Central do Brasil, tendo como base o exercício de PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO Tabela 4 - DEMONSTRTIVO III METS FISCIS TUIS COMPRDS COM S FIXDS NOS TRÊS EXERCÍCIOS NTERIORES MUNICIPIODELTOPRÍSO LEI DE DIRETRIZES ORÇMENTÁRIS NEXO DE METS FISCIS METS FISCIS TUIS COMPRDS COM S FIXDS NOS TRÊS EXERCÍCIOS NTERIORES MF Demonstrativo III (LRF, art.4º, 2º, inciso II) R$ 1,00 VLORES PREÇOS CORRENTES ESPECIFICÇÃO % 2011 % % 2013 % 2014 % Receita Total (*) , ,00 14, ,00-0, ,00 1, ,66 6, ,67 6,25 Receitas Primárias (I) , ,00 13, ,00 0, ,00 1, ,37 6, ,56 6,26 Despesa Total (*) , ,00 14, ,00-0, ,00 1, ,66 6, ,67 6,25 Despesas Primárias (II) , ,00 14, ,38-0, ,08 8, ,78 4, ,66 4,50 Resultado Primário (I - II) , ,00 6, ,62 30, ,92-79, ,59 125, ,90 61,41 Resultado Nominal , ,76-307, ,36 51, ,21 379,23 215,52-99, , ,73 Dívida Pública Consolidada , ,14 127, ,24-5, ,58-5, ,85-5, ,50-5,47 Dívida Consolidada Líquida , ,47 103, ,30-38, ,51-24, ,03-26, ,72-30,84 VLORES PREÇOS CONSTNTES ESPECIFICÇÃO % 2011 % % 2013 % 2014 % Receita Total (*) , ,09 20, ,00 4, ,44-2, ,90 1, ,06 1,676 Receitas Primárias (I) , ,71 20, ,00 5, ,89-2, ,59 1, ,06 1,684 Despesa Total (*) , ,09 20, ,00 4, ,44-2, ,90 1, ,06 1,676 Despesas Primárias (II) , ,29 20, ,38 3, ,41 3, ,84 0, ,68 0,000 Resultado Primário (I - II) , ,43 13, ,62 36, ,48-80, ,75 115, ,38 54,462 Resultado Nominal (4.608,05) ,48-320, ,36 57, ,46 358,59 197,36-99, , ,528 Dívida Pública Consolidada , ,64 140, ,24-0, ,07-9, ,88-9, ,27-9,541 Dívida Consolidada Líquida , ,90 116, ,30-35, ,08-28, ,50-4, ,87-51,405 FONTE: * Relatórios SIM - M / TCE - PR * Inflação IPC Projetada para : 4,5% divulgada pelo Banco Central no endereço eletrônico: cessado em 13 de abril de (*) Inclui receitas e despesas intraorçamentárias Tabela 9 - DEMONSTRTIVO VIII MRGEM DE EXPNSÃO DS DESPESS OBRIGTÓRIS DE CRÁTER CONTINUDO MF - Tabela 9 (LRF, art. 4, 2, inciso V) R$ 1,00 umento Permanente da Receita ,53 (-) Transferências Constitucionais - (-) Transferências ao FUNDEB ,51 Saldo Final do umento Permanente de Receita (I) ,02 Redução Permanente de Despesa (II) - Margem Bruta (III) = (I+II) ,02 Saldo Utilizado da Margem Bruta (IV) - Novas DOCC Novas DOCC geradas por PPP - Margem Líquida de Expansão de DOCC (V) = (III-IV) ,02 FONTE: Departamento de Contabilidade Notas: MUNICIPIODELTOPRÍSO LEI DE DIRETRIZES ORÇMENTÁRIS NEXO DE METS FISCIS MRGEM DE EXPNSÃO DS DESPESS OBRIGTÓRIS DE CRÁTER CONTINUDO EVENTOS Valor Previsto para a) O aumento permanente de receita é definido como aquele proveniente da elevação de alíquotas, ampliação da base de cálculo ou majoração ou criação de tributo ou contribuição ( 3º do art. 17 da LRF). presente estimativa considera como ampliação da base de cálculo o crescimento real da receita dos órgãos da dministração Direta e Indireta dos últimos 4 anos, e ainda o crescimento da atividade econômica, dado que se refere à elevação da grandeza econômica ou numérica sobre a qual se aplica uma alíquota para obter o montante a ser arrecadado, assim como os efeitos da legislação sobre a arrecadação total. Desse modo, para estimar o aumento de receita, considerou-se o cenário econômico, ou seja, o aumento resultante da variação real do PIB, do IPC, da taxa de Câmbio, do repasse da União relativo ao ITR de 50% para 100%, e, outras variáveis como a evolução da receita; b) Não há previsão para redução permanente da despesa; c) Não há previsão para impacto de novas DOCC.

3 Umuarama Ilustrado 19 PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO Finanças, Orçamento e Contabilidade dministração Controle Interno Divisão de Finanças, Orçamento e Contabilidade. poiodministrativo companhar a execução e o cumprimento das metas definidas no Plano Plurianual, na Lei de Diretrizes Orçamentárias e Orçamento nual; GLOBL ,00 PROGRM: PODER LEGISLTIVO PROCESSO LEGISLTIVO Dar cumprimento às funções básicas do Poder Legislativo de legislar e fiscalizar. poio dministrativo INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Inexistente Inexistente Inexistente Descrição da ção perfeiçoamento do processo legislativo e fiscalizador; dquirir equipamentos de telefonia e informática; Desenvolver atividades de apoio ao Legislativo; Unid. Responsável 01 - Legislativa ção Legislativa Tipo Produto (Bem/Serviço) Manutenção das tividades Câmara Municipal tividades Legislativas Sessões Legislativas Manutenção dos serviços legislativos, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; no da LDO ,50 Manutenção dos serviços da divisão de finanças, orçamento e contabilidade, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; PROGRM: SECRETRI DE FZEND E PLNEJMENTO ENCRGOS ESPECIIS tender os dispêndios financeiros para a formação de reserva de contingência, amortização e encargos da dívida e pagamento de poio dministrativo INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Inexistente Inexistente Inexistente Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO 28 - Encargos Especiais Serviços da Dívida Interna mortização e Encargos da Dívida Contratada. Divisão de Finanças, Orçamento e Contabilidade. O mortização da Dívida Contratos FUNDD EM CONTR ,00 dquirir equipamentos e material permanente para o Poder Legislativo; companhar a aplicação dos recursos de operações de crédito, convênios e termos de cooperação; dquirir móveis e utensílios para o bom funcionamento das atividades legislativas; tender as despesas com amortização, juros e outros encargos incidentes sobre a dívida pública interna; Contratar serviços de documentação do acervo do Legislativo; dquirir materiais de construção e reforma; Instituir o plano de carreira dos servidores públicos da Câmara Municipal de lto Paraíso; Criação do beneficio de incentivo à educação dos servidores públicos da Câmara Municipal de lto Paraíso; Reserva de Contingência Reserva de Contingência 999-ReservadeContingência Divisão de Finanças, Orçamento e Contabilidade. O Reserva RESERV ,58 dquirir Veículo. Construção e reforma do Edifício da Câmara Municipal. PROGRM: Melhorar e ampliar os serviços públicos municipais; praticar o princípio da transparência dos atos da administração, envolver a sociedade em decisões administrativas; melhorar e ampliar as ações planejadas e o controle dos atos da administração. poio dministrativo INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Inexistente Inexistente Inexistente Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO 04 - dministração dministração Geral Manutenção das tividades do Gabinete do Prefeito Manutenção dos Serviços da Controladoria Interna Manutenção dos serviços do gabinete do prefeito, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; GBINETE DO PREFEITO MUNICIPL GESTÃO DMINISTRTIV SUPERIOR Controladoria Interna Manutenção 04 - dministração dministração Geral ssessoria de Gabinete Manutenção GLOBL GLOBL , ,00 Sentenças Judiciais. rrecadação 28 - Encargos Especiais ção Judiciária Custear despesas decorrentes de sentenças judiciais. Divisão de Finanças, Orçamento e Contabilidade dministração dministração de Receitas Manutenção dos serviços da divisão de arrecadação, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Coordenar o cumprimento da legislação tributária, orçamentária e financeira; Divisão de rrecadação rrecadação Estimular o planejamento governamental na área econômico-financeira, através do desenvolvimento de estudos e projeto; O Reserva PROGRM: SECRETRI DE FZEND E PLNEJMENTO GESTÃO DE RECEITS E FISCLIZÇÃO rrecadar tributos de competência do Município, controlar a arrecadação, garantir as fontes de financiamento dos serviços de poio dministrativo INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Inexistente Inexistente Inexistente Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO GLOBL GLOBL , ,00 Criar mecanismos de fiscalização, através de atualização, readequação e informatização do sistema de arrecadação; Manutenção dos Serviços de Consultoria Jurídica 04 - dministração dministração Geral Consultoria Jurídica Manutenção GLOBL ,00 Promover o recadastramento predial e territorial; tualização da plantas e valores; Manutenção dos Serviços de ssessoria Jurídica 04 - dministração dministração Geral ssessoria Jurídica Manutenção GLOBL ,00 Fiscalização 04 - dministração dministração de Receitas Divisão de Fiscalização Fiscalização GLOBL ,00 PROGRM: SECRETRI GERL DE DMINISTRÇÃO DMINISTRÇÃO GERL Gerenciamento da movimentação, freqüência, remuneração e assentamento funcional dos servidores municipais;controledalotação poio dministrativo INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Inexistente Inexistente Inexistente Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO 04 - dministração dministração Geral Secretário de dministração Manutenção das tividades de Recursos Humanos. Gabinete do Secretário poio dministrativo 04 - dministração Formação de Recursos Humanos Divisão de Recursos Humanos Gestão de Recursos Humanos Manutenção dos serviços da atividade de recursos humanos, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; GLOBL GLOBL , ,00 Manutenção dos serviços da divisão de fiscalização, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; PROGRM: SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR, ESPORTE E TURISMO CRINÇNESCOL ssegurar a igualdade nas condições de acesso, permanência e êxito do aluno matriculado no Ensino Fundamental. INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Taxa de Conclusão do Ensino Fundamental 84% 92% Índice de Desenvolvimento da Educação Básica 40% 65% Distorção Idade / Série no Ensino Fundamental 26% 10% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO Secretário de Educação Gabinete do Secretário poio dministrativo ,00 Promover o treinamento e a capacitação profissional do quadro funcional da dministração Pública; Contribuição para Formação do PSEP Encargos Especiais Outros Encargos Especiais Divisão de Recursos Humanos O PSEP GLOBL ,00 Educação Manutenção dos serviços do ensino fundamental, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Promover a distribuição da merenda escolar; quisição de carteiras para Escola 9 de Maio e Porto Figueira; Divisão de Educação Ensino Fundamental , Previdência Social 272-PrevidênciadoRegimeEstatutário posentados e Pensionistas. Divisão de Recursos Humanos Gestão de Recursos Humanos GLOBL ,00 Distribuição de Livros Didáticos; Desenvolvimento de atividades curriculares do Ensino Fundamental; Desenvolver o treinamento de professores e servidores da rede municipal de ensino, através de cursos e encontros periódicos; Distribuição de material escolar, bolsas e uniformes; ssistência Técnica e dministrativa 04 - dministração dministração Geral Divisão de ssistência Técnica e dministrativa poiodministrativo Manutenção dos serviços da divisão de assistência técnica, administrativa e serviços gerais, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Coordenação e divulgação dos atos oficiais do Município; GLOBL ,00 dquirir, produzir e reproduzir materiais didático-pedagógicos, visando dar apoio ao processo de ensino; Realizar pesquisas e projetos na área de alfabetização visando à melhoria do desempenho da aprendizagem do aluno; Implantar programa de acompanhamento da saúde física e mental dos alunos da rede pública, em parceria com órgãos governamentais e não-governamentais; Celebrar convênios e parcerias com organismos públicos, privados e organizações não governamentais, para financiar projetos de apoio ao desenvolvimento escolar; Elaborar e executar campanhas em assuntos de utilidade pública de interesse da coletividade; Implementar o acesso à INTERNET; Desapropriar imóveis declarados de interesse social, necessários à ampliação do patrimônio público e implantação de novos projetos; dministrar e manter as atividades referentes à locação de bens imóveis; Manutenção do Programa Nacional de limentação Escolar - PNE limentação e Nutrição Divisão de Educação lunos ,00 Realizar concursos públicos para atender a dministração Municipal e desenvolver o plano de cargos e salários; Dar atendimento às atividades do Posto do DETRN e da Junta de Serviço Militar; Manutenção do Programa Salário Educação Divisão de Educação lunos ,00 Material e Patrimônio. Divisão de Material e Patrimônio Manutenção dos serviços da divisão de material e patrimônio, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; 04 - dministração dministração Geral Patrimônio GLOBL ,38 Manutenção do Programa Estadual de Transporte Escolar - PETE Manutenção do Ensino Fundamental - FUNDEB 60% Divisão de Educação lunos Divisão de Educação Fundeb , ,00 Manutenção dos serviços do ensino fundamental FUNDEB 60%, através de despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas. Compras e Licitações dministração dministração Geral Divisão de Compras e Licitações Patrimônio Manutenção dos serviços da divisão de compras e licitações, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; GLOBL ,00 Manutenção do Ensino Fundamental - FUNDEB 40% Divisão de Educação Fundeb Manutenção dos serviços do ensino fundamental FUNDEB 40%, através de despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; ,00 Serviços Gerais 04 - dministração dministração Geral Divisão de Serviços Gerais Serviços GLOBL ,00 Manutenção do Transporte Escolar. Divisão de Educação Transporte Escolar ,50 PROGRM: SECRETRI DE FZEND E PLNEJMENTO PLNEJMENTO GOVERNMENTL Desenvolver atividades de natureza orçamentária, financeira e patrimonial, visando o equilíbrio das contas do Município, poio dministrativo INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Inexistente Inexistente Inexistente Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO 04 - dministração Planejamento e Orçamento Secretário de Fazenda e Gabinete do Secretário poio dministrativo Planejamento GLOBL ,00 Manutenção dos serviços do transporte escolar, através de despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Manutenção do Transporte Escolar do Ensino Superior Ensino Superior Manutenção dos serviços do transporte escolar do ensino superior, através de despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Divisão de Educação Transporte Escolar ,00

4 20 Umuarama Ilustrado 08 - ssistência Social ssistência à Criança e ao dolescente Municipal dos Direitos da Divisão de Educação poio à Criança e o dolescente Criança e do dolescente. PROGRM: INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Taxa de Frequencia Escolar Matriculadas na Educação Infantil Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO Programa Nacional de limentação da Criança em Creche PNC. Manutenção do Centro de Educação Infantil SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR, ESPORTE E TURISMO MNUTENÇÃO E REVITLIZÇÃO D EDUCÇÃO INFNTIL Capacitaracriançade4a6anosparainiciaroprocessopedagógico,proporcionando-lheaoportunidadedeparticipardeatividade Educação Infantil Divisão de Educação tendidas Educação Infantil Divisão de Educação tendidas PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO , , ,00 PROGRM: SÚDEÉVID Promoveroacessodapopulaçãoaosserviçosambulatoriais,emergenciaisehospitalares,visandoocontroleeaprevençãodedoenças, INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Cobertura do Preventivo do Cólo Uterino 0,25% 0,35% Taxa de Mortalidade por Câncer 30% 15% Redução da Quantidade de Consultas Per Capita 3,20% 2,80% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO Secretário de Saúde Manutenção dos serviços do gabinete do secretário, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; SECRETRI DE SÚDE ssistência Hospitalar e mbulatorial Saúde Saúde ssistência Hospitalar e mbulatorial Manutenção do Fundo Municipal de Saúde Saúde Saúde Manutenção dos serviços do Saúde, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; , ,30 Contratar fisioterapeuta, para prestar atendimento no município; Manutenção dos serviços de manutenção dos Centro de Educação Infantil, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Formar agentes comunitários de saúde, para orientar a comunidade na seleção do lixo doméstico e demais medidas preventivas; Prestar atendimento às necessidades da população de 0 a 6 anos, através do Centro de Educação Infantil Municipal; Oferecer atendimento médico e odontológico duas vez por semana, no Bairro Santo ntonio, Vila Rural, Porto Figueira; Dar prioridade absoluta à medicina preventiva com especial atenção à maternidade, infância, adolescência e idoso; Criar programa de assistência às pessoas de baixa renda e comprovadamente carentes, assistência médica, distribuindo remédios e demais ações; Firmar convênios com Fundações e Hospitais para atendimento médicos especializados; Manutenção da Educação Infantil Educação Infantil Divisão de Educação lunos ,60 Oferecer cursos para gestantes, hipertensos, diabéticos, etilistas e dependentes químicos, visando orientá-los sobre os riscos e como se prevenir; Contratar profissionais para ministrar cursos aos jovens e adolescentes sobre o risco do uso das drogas; Promover campanhas de esclarecimento quanto às conseqüências do uso indiscriminado de medicamentos, especialmente pelas pessoas de terceira idade; Manutenção dos serviços de manutenção da Educação Infantil, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; PROGRM: SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR, ESPORTE E TURISMO EDUCÇÃO DE JOVENS E DULTOS Proporcionar condições para que o jovem e adulto tenha êxito no ensino e consequentemente inclusão no mercado de trabalho. INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Redução da Taxa de nalfabestimo 20% 95% Redução da Taxa de Evasão Escolar 15% 5% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO Manutenção da Educação de Jovens e dultos - EJ Educação de Jovens e dultos Divisão de Educação Jovens e dultos Manutenção dos serviços de manutenção da educação de jovens e adultos, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; ,00 Participação no Consórcio Intermunicipal de Saúde CIS. Manutenção dos serviços de manutenção do Consórcio Municipal de Saúde - CIS, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção, objetivando as ações contínuas. Manutenção do Bloco de tenção Básica - SUS ssistência Hospitalar e mbulatorial Saúde Especialidades tenção Básica Saúde Manutenção dos serviços do programa a cargo do Bloco de tenção Básica, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; ções de manutenção do Programa de gentes Comunitários de Saúde PCS; ções de manutenção do Programa Saúde da Família PSF; ções de manutenção do Programa de Saúde Bucal; , ,00 Desenvolver outras ações que contribuem para o cumprimento do programa; quisição de equipamentos e material permanente. PROGRM: POIO O ENSINO ESPECIL Proporcionar o acesso e permanência do aluno portador de deficiência ao ensino. INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Redução da Taxa de nalfabestimo 16% 5% Redução da Taxa de Evasão Escolar 5% 2% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO Transferência de Recursos Financeiros a PE Municipal. Dar atendimento consistente à criança portadora de deficiência; SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR, ESPORTE E TURISMO Educação Especial Divisão de Educação Subvenção Social Implementar uma política de Educação Especial, integrando às pessoas portadoras de necessidades educativas especiais ao processo de ensino-aprendizagem; ,00 Programa de poio a Mulher e acriança ssistência Hospitalar e mbulatorial Manutenção do Bloco de Média eltacomplexidade Saúde mbulatorial e Hospitalar - SUS Manutenção do Bloco de Vigilância em Saúde - SUS tenção Básica Saúde Vigilância Sanitária Saúde Manutenção dos serviços das atividades de combate às doenças epidemiológicas, gerenciamento de riscos, vigilância sanitária e demais ações estruturantes, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; , , ,44 Repassar recursos financeiros, avaliar, monitorar e acompanhar as prestações de contas; PROGRM: SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR, ESPORTE E TURISMO POIO CULTUR Promover ações voltadas as atividades artístico-culturais, através de eventos de desenvolvimento de potencialidades do ser humano, INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP mpliação do cervo da Biblioteca Pública 70% 85% Incentivo aos lunos as tividades Culturais 75% 90% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) Municipal dos Direitos da Criançaedodolescente. Cultura 08 - ssistência Social ssistência à Criança e o dolescente Divisão de Cultura poio à Criança e o dolescente 13 - Cultura Difusão Cultural Divisão de Cultura poio a Cultura no da LDO Manutenção dos serviços de manutenção da divisão de cultura, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Definir e realizar Calendário Oficial de eventos esportivos e artístico-culturais; Promover atividades relacionadas a projetos artístico-culturais, valorizando a cultura e incentivando os artistas locais; Dar continuidade à realização da festa do peão; Incentivar e apoiar a realização da Prova de Laço; dquirir livros para atualização da biblioteca da Escola Municipal 9 de Maio; Criar / Manter a fanfarra municipal; , ,00 Manutenção do Bloco de ssistência Farmacêutica - SUS quisição de Medicamentos - través de Consórcio Manutenção do Bloco de Gestão do SUS Municipal dos Direitos da Criança e do dolescente tenção Básica Saúde tenção Básica Saúde tenção Básica Saúde 08 - ssistência Social ssistência a Criança e o dolescente Saúde poio à Criança e o dolescente PROGRM: SECRETRI DE OBRS, URBNISMO E SERVIÇOS PÚBLICOS PLNEJMENTO URBNO E SERVIÇOS DE UTILIDDE PÚBLIC Realizar ações que visem à execução de serviços urbanos, buscando ofertar à população melhor qualidade de vida. INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP mpliação da Rede de Drenagem 52% 62% mpliação do Sistema de Iluminação Pública 80% 90% no da LDO Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) 15 - Urbanismo Infra - Estrutura Urbana 1 Secretário de Obras e Serviços Gabinete do Secretário Gabinete Global Públicos , , , , ,00 PROGRM: INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Participação nos Campeonatos da Região 60% 75% Elaboração de Campeonatos Esportivos entre os lunos 50% 65% Estimular a População para a Prática do Esporte 10% 25% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO Municipal dos Direitos da Criança e do dolescente. SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR, ESPORTE E TURISMO ESPORTE E LZER Garantir e ampliar o acesso ao esporte recreativo e ao lazer ssistência Social ssistência à Criança e o dolescente DivisãodeEsportes poioàcriançaeodolescente , Urbanismo Infra - Estrutura Urbana 962 DivisãodeObraseUrbanismo Obras e Urbanismo Obras e Urbanismo Manutenção dos serviços da divisão de obras e urbanismos, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Desenvolver atividades de urbanização das avenidas, revitalização, remanejamento e paisagismo; Coleta de lixo domiciliar e limpeza pública; Conservação de praças parques e jardins; Manutenção do Cemitério Municipal; Manutenção das atividades de apoio administrativo; ,76 Esportes Manutenção dos serviços de manutenção da divisão de esportes, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Dar continuidade à prática do esporte através de Escolinhas Esportivas; Viabilizar parcerias com entidades públicas e privadas para a realização de eventos esportivos; 27 - Desporto e Lazer Desporto Comunitário Divisão de Esportes poio dministrativo ,00 Serviços Públicos 15 - Urbanismo Serviços Urbanos Manutenção dos serviços de manutenção da divisão de serviços públicos, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Divisão de Serviços Públicos Serviços Públicos ,00 PROGRM: SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR, ESPORTE E TURISMO POIO O DESENVOLVIMENTO DO TURISMO Promover ações que visem o desenvolvimento do turismo, visando a gerando de emprego e renda e o bem estar social. INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Desenvolvimento Sustentável por Meio do Turismo 10% 20% Divulgação do Turismo Municipal 5% 30% no da LDO Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) Turismo Manutenção dos serviços da divisão de turismo, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Realização de cursos de atualização e formação voltados para o turismo; Estimular o aproveitamento dos recursos naturais e culturais que integrem o patrimônio turístico visando a sua valorização e preservação.; Realização de eventos, convenções, e atividades incentivando o turismo rural, ecológico e de lazer; poio às empresas ligadas ao turismo para trabalharem em nosso município através de convênios de cooperação com IBM e SEM; Realização da festa da pesca à piapara; 13 - Cultura Difusão Cultural Promover a festa carnavalesca no Bairro Porto Figueira; Organizar o calendário de eventos do Município; Divisão de Turismo poio dministrativo ,00 Reformas do Cemitério Municipal Manutenção dos Serviços de Iluminação Pública (COSIP) 15 - Urbanismo Serviços Urbanos Divisão de Serviços Públicos 15 - Urbanismo Serviços Urbanos P Reformas do Cemitério Divisão de Serviços Públicos Iluminação Pública Manutenção dos serviços de iluminação pública, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção, objetivando as ações contínuas; PROGRM: SECRETRI DE OBRS, URBNISMO E SERVIÇOS PÚBLICOS MNUTENÇÃO E CONSERVÇÃO D MLH VIÁRI Permitir a escoação da produção a qualquer tempo. INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP mpliação das Vias Urbanas 35% 47% mpliação das Estradas Vicinais 29% 35% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO Manutenção dos Serviços Rodoviários Transporte Transporte Rodoviário Divisão de Serviços Rodoviários Serviços Rodoviários , , ,00 Manutenção do Conselho Municipal de Turismo e do Fundo Municipal do Turismo; Manutenção dos serviços da divisão de serviços rodoviários, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas;

5 Umuarama Ilustrado 21 PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO Manutenção da Contribuição para Intervenção do Domínio Econômico - CIDE Transporte Transporte Rodoviário Divisão de Serviços Rodoviários Infra-Estrutura ,00 Incentivar e apoiar a criação da RPPN Reserva Particular do Patrimônio Natural, para preservação de matas particulares para aumentar nossa Reserva Ecológica através de Programa Municipal próprio; Promover eventos ecológicos com crianças, adultos da Escola Municipal e Colégio Estadual para criar consciência ecológica para serem adultos defensores das causas ecológicas; poiar a realização de movimentos, eventos, convenções; associações, organização não governamentais, entidades que trabalhem em prol do meio ambiente e seus seguimentos; Manutenção e Conservação de Próprios Municipais - Recursos dos Royalties Transporte Transporte Rodoviário Divisão de Serviços Rodoviários Infra-Estrutura ,00 Firmar convênios com Órgãos Estaduais e Federais para captação de recursos para proteção de nossas águas, nascentes e rios em nosso município; Doar mudas de árvores nativas destinadas ao reflorestamento de áreas de matas ciliares; Doar repiques e arames para construção de cercas destinadas à proteção de matas ciliares; PROGRM: SECRETRI DE GRICULTUR, BSTECIMENTO, INDÚSTRI E COMÉRCIO PROMOÇÃO E EXTENSÃO RURL Realização de ações que promovam o desenvolvimento da agropecuária do Município, visando evitar o êxodo rural. INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Taxa de Evasão Rural 10% 5% Desenvolver a Mecanização grícola 70% 90% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO 20 - gricultura Extensão Rural Secretário de gricultura Gabinete do Secretário ,00 Saneamento Saneamento Saneamento Básico Urbano Divisão de Saneamento Saneamento Básico Metros Lineares Manutenção dos serviços da divisão de saneamento, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; ,00 Fomento gropecuário e bastecimento 20 - gricultura Extensão Rural Divisão de Fomento gropecuário e bastecimento Manutenção dos serviços da divisão de fomento agropecuário e abastecimento, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Realizar preparo de terras e oferecer sementes para o micro e pequeno produtor rural, enquadrados no programa de arrendamento de terras, por equivalência produto; Promover cursos de assistência técnica para os produtores rurais do Município; Dar atendimento consistente ao produtor rural, com vistas à geração de empregos e incremento da arrecadação tributária do Município; Realizar preparo de terras e conservação do solo a preços subsidiados, nos termos da legislação específica; Dar atendimento técnico ao micro e pequeno produtor rural, tendo em vista o desenvolvimento da agropecuária no Município; Efetuar a distribuição de calcário a preços subsidiados ao micro e pequeno produtor rural; Criar junto à Secretaria de gricultura um espaço para o gricultor com equipamentos de informáticas e acesso à internet para buscar junto à tecnologia informações e apoio à agricultura; ,00 PROGRM: SECRETRI MUNICIPL DE PROMOÇÃO SOCIL SSISTÊNCI SOCIL Implementar ações que visem à manutenção do plano de assistência social. INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Famílias Beneficiadas por Programas Sociais 68% 75% mpliação do tendimento a Criança e dolescente 10% 15% poio ssistencial à Famílias Carentes 65% 70% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO Secretário de Promoção Social 08 - ssistência Social ssistência Comunitária Gabinete do Secretário Relações Sociais ,00 Distribuição de esterco orgânico e adubo químico com preços subsidiados, nos termos de projeto específico; Oferecer apoio financeiro para a implantação das culturas de frutas climatizadas a região; Promover visitas de agricultores em áreas de pesquisa de campo; dotar medidas para assegurar emprego ao trabalhador rural; Doar mudas de café, prioritariamente aos pequenos produtores rurais; Promover parcerias com órgãos federais e estaduais ligados à agricultura e reforma agrária, visando o assentamento de trabalhadores rurais; Convênio com a Emater/PR gricultura Extensão Rural Divisão de Fomento gropecuário e bastecimento. Convênio Fornecer orientações técnicas de Profissionais habilitados e também elaborar projetos de custeio através de convênio com a EMTER; PROGRM: SECRETRI DE GRICULTUR, BSTECIMENTO, INDÚSTRI E COMÉRCIO POIO INDÚSTRI E COMÉRCIO Promover o desenvolvimento econômico e tecnológico do Município, contribuindo para a geração de emprego e renda nos setores INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP Incentivar a Realização de Cursos Profissionalizantes 15% 40% Redução da Taxa de Desemprego 30% 10% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO 22 - Indústria Promoção Industrial Indústria e Comércio Divisão de Indústria e Comércio poio a Indústria e Comércio Manutenção dos serviços da divisão de indústria e comércio, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Formalizar convênios de cooperação nas áreas de tecnologia, de promoção econômica e gestão empresarial e profissionalização da mão-de-obra, através de instituições públicas e privadas; , ,00 ssuntos Comunitários Promoção Humana. ssistência Social Manutenção dos serviços da divisão de assuntos comunitários, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Programa a Cargo do Provopar Municipal. Manutenção dos serviços da divisão de promoção humana, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Recuperação de residências de famílias comprovadamente carentes em situação de risco pessoal e social, em parceria com a comunidade; 08 - ssistência Social ssistência Comunitária Divisão de ssistência Social ssuntos Comunitários 08 - ssistência Social ssistência Comunitária Divisão de ssuntos Comunitários 08 - ssistência Social ssistência Comunitária ssistência Social Repassar os recursos financeiros, avaliar, monitorar e acompanhar as prestações de contas ssistência Social ssistência Comunitária DivisãodePromoçãoHumana P PromoçãoHumana ssuntos Comunitários PromoçãoHumana Famílias Famílias , , , ,00 poiar a comunidade empresarial, visando o desenvolvimento econômico e tecnológico, promovendo a expansão industrial e comercial do Município; Promover e apoiar o desenvolvimento do artesanato no Município; Divulgar o Município, através dos meios de comunicações adequados, incentivando e atraindo empresas a se instalarem no Município; Promover a expansão eadiversificaçãodossetoresindustrial, comercial e de serviços; Disponibilizar recursos para investimento na agroindústria do Município a geração de empregos e rendas; Municipal de ssistência Social 08 - ssistência Social ssistência Comunitária ssistência Social ssistência Social ,00 Incentivar e investir na diversificação da agricultura e agroindústria, e criar no município espaço próprio para comercialização dos produtos; Manutenção dos serviços do ssistência Social, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção, objetivando as ações contínuas; Dar continuidade ao Programa de inseminação artificial para melhoria do gado leiteiro; Implantar e Executar a Política de tendimento ao Idoso através de ações voltadas para a Melhor Idade, promovendo eventos, garantindo Terapia Ocupacional e melhor qualidade de vida para os idosos do Município; Implementar e apoiar as atividades desenvolvidas através do centro de atendimento ao trabalhador; Desenvolver outras ações que contribuem para o cumprimento do programa; quisição de Máquinas de CosturaparaaIndústriade Facção Indústria Promoção Industrial Divisão de Indústria e Comércio P poio a Indústria e Comércio ,00 Realizar a manutenção do Centro de Referência de ssistência Social CRS, garantindo equipe técnica de acordo com a NOB, RH; Proporcionar bolsa família para famílias carentes que tenham filhos na escola; quisição de equipamentos e material permanente. PROGRM: SECRETRI DE MEIO MBIENTE E ECOLOGI E SNEMENTO PRESERVÇÃO DOS RECURSOS NTURIS E RENOVÁVEIS Promover ações de preservação ambiental do Município, de forma integrada e compartilhada com a população, promovendo a INDICDORES DO PROGRM: Descrição dos Indicadores Situação atual Situação Esperada ao Fim do PP mpliação de Matas Ciliares 80% 95% mpliação do Sistema de Esgotamento Sanitário 10% 50% Descrição da ção Unid. Responsável Tipo Produto (Bem/Serviço) no da LDO Meio mbiente Secretário de Meio mbiente 18 - Gestão mbiental Preservação e Conservação mbiental Gabinete do Secretário poio ao Meio mbiente 18 - Gestão mbiental Preservação e Conservação mbiental DivisãodeMeiombiente poioaomeiombiente Global Manutenção dos serviços da divisão de meio ambiente, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; , ,00 Programa Bolsa Família - IGD Programa PBV2 - Piso Básico Variável 2 Proteção e tendimento Integral a Família - PIF Programa de Erradicação do Trabalho Infantil - PETI 08 - ssistência Social ssistência Comunitária ssistência Social 08 - ssistência Social ssistência Comunitária ssistência Social 08 - ssistência Social ssistência Comunitária ssistência Social 08 - ssistência Social ssistência à Criança e o dolescente ssistência Social Manutenção dos serviços do PETI, através de custeio das despesas de manutenção, objetivando as ações contínuas; ssistência Social ssistência Social ssistência Social PETI , , , , Gestão mbiental Preservação e Conservação mbiental 313 Programa a Cargo do CORIP. DivisãodeMeiombiente Consórcio Manutenção dos serviços do programa a cargo do CORIP, através de custeio de despesas de de contratação de recursos despesas fixas, manutenção e humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; ,00 Programa Pró-Jovem 08 - ssistência Social ssistência à Criança e o dolescente ssistência Social ssistência Social ,00 Construção/mpliação do Viveiro de Mudas Gestão mbiental Preservação e Conservação mbiental Divisão de Meio mbiente P Preservação do Meio mbiente ,00 Manutenção do CRS 08 - ssistência Social ssistência Comunitária ssistência Social ssistência Social , Gestão mbiental Preservação e Conservação mbiental Manutenção do Fundo Municipal Meio de Meio mbiente mbiente poio ao Meio mbiente ,00 Manutenção dos serviços do CRS, através de custeio das despesas de manutenção, objetivando as ações contínuas; Fiscalização mbiental Gestão mbiental Preservação e Conservação mbiental Divisão de Fiscalização mbiental Fiscalização ,00 Municipal dos Direitos da Criançaedodolescente ssistência Social ssistência à Criança e o dolescente ssistência Social poio à Criança e o dolescente ,98 Proteção e Fomento Manutenção dos serviços da divisão de fiscalização ambiental, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Oferecer cursos para os fiscais municipais de meio ambiente, habilitando-os para o trabalho; 18 - Gestão mbiental Preservação e Conservação mbiental DivisãodeProteçãoeFomento ProteçãoeFomento Manutenção dos serviços da divisão de proteção e fomento, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; , ssistência Social ssistência à Criança e o dolescente Fundo Municipal dos Direitos Municipal dos Direitos da da Criança e do dolescente. Criançaedodolescente. Manutenção dos serviços do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do dolescente, através de custeio de despesas fixas, despesas de manutenção e de contratação de recursos humanos capacitados na área, objetivando as ações contínuas; Dar continuidade ao programa de atendimento às crianças e adolescentes, em situação de risco pessoal e social, visando sua integração na família e na sociedade; Implantar e executar cursos profissionalizantes e capacitação para geração de emprego e renda ao adolescente e ao jovem adulto, visando sua promoção humana; Divulgar o Estatuto da Criança e do dolescente na escola e comunidade de forma geral; Fundo Municipal ,00 mpliar as áreas de preservação ambiental; poiar as ações e dar incentivos a comunidade Organizada e Pastorais da Criança, dos Jovens, dos Idosos, da Família, da Saúde, para melhor atender nossa comunidade; Implantar parque de lazer e reserva biológica; Desenvolver outras ações que contribuem para o cumprimento do programa; Dar continuidade à prática do eco-turismo; quisição de equipamentos e material permanente. Investir na recuperação de matas ciliares, levantamento das bacias hidrográficas e reserva legal em toda área do Município; Criação de trilhas ecológicas na área do Parque Nacional, após autorização do órgão competente IBM; Firmar convênio com o Governo de Estado, através do Programa Paraná Biodiversidade, visando à aquisição por comodato de veículo utilitário; dquirir roupas próprias e equipamentos para equipar a Brigada Pré Fogo Municipal para proteção de nossas reservas biológicas e seus ecossistemas; NO BSE RECEIT ESTIMD ,00 DISTRIBUIÇÕES ,00 DIFERENÇ 0,00

6 22 Umuarama Ilustrado PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO MEMÓRI DE CÁLCULO D RECEIT - LDO 0,00% 2011 Receita Tributária 6,26% 5,70% 6,67% 18,01% % ,00 6,26% , , , , ,52 Exercícios Valores R$ ,00 6,26% ,88 6,26% ,00 2,12% ,00 5,26% ,91 0,00% ,42 25,64% Receitas de Contribuições ,89 6,21% ,35 5,30% ,00 46,25% ,00 5,52% ,07 0,00% ,31-8,78% Receita Patrimonial ,64 0,00% ,77 0,00% ,00 100,00% 1.400,00 0,00% ,00% ,00% Receita gropecuária ,00% ,00% ,00% - 0,00% ,00% ,00% Receita Industrial ,40 6,26% ,76 6,26% ,00 39,41% ,00 5,06% ,71 0,00% ,75 39,77% Receita de Serviços ,35 6,26% ,06 6,26% ,00 12,77% ,40 2,49% ,82 0,00% ,41 14,83% Transferências Correntes ,01 6,26% ,67 6,26% ,00-33,07% ,00-66,96% ,53 0,00% ,01 106,66% Outras Receitas Correntes ,00-57,17% ,00% ,00% ,00% ,78 0,00% ,00-27,71% RECEIT DE CPITL DEDUÇÕES D RECEIT ,21 0,00% ,75 24,00% ,00 7,17% ,40 2,56% 6,26% ,95 6,26% ,03 Descrição Valor Descrição Valor Demandas Judiciais Dívidas em Processo de Reconhecimento vais e Garantias Concedidas ssunção de Passivos ssistências Diversas: R$ ,00 bertura de créditos adicionais a partir do cancelamento de despesas discricionárias. R$ ,00 Epidemias e outras situações de calamidades R$ ,00 bertura de créditos adicionais a partir do cancelamento de despesas discricionárias. R$ ,00 Outros Passivos Contingentes SUBTOTL R$ ,00 SUBTOTL R$ ,00 Descrição Valor Descrição Valor Frustração de rrecadação Restituição de Tributos a Maior Discrepância de Projeções: R$ ,00 bertura de créditos adicionais a partir da Reserva de Contingência. R$ ,00 umento do Salário Mínimo Federal que possa gerar impacto nas despesas com pessoal. R$ ,00 bertura de créditos adicionais a partir da Reserva de Contingência. R$ ,00 Outros Riscos Fiscais SUBTOTL R$ ,00 SUBTOTL R$ ,00 TOTL R$ ,00 TOTL R$ ,00 FONTE: Departamento de Contabilidade PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO NEXO DE RISCOS FISCIS DEMONSTRTIVO DE RISCOS FISCIS E PROVIDÊNCIS Tabela 1 - DEMONSTRTIVO DOS RISCOS FISCIS E PROVIDÊNCIS MUNICIPIODELTOPRÍSO LEI DE DIRETRIZES ORÇMENTÁRIS PSSIVOS CONTINGENTES PROVIDÊNCIS R$ 1,00 RF (LRF, art 4º, 3º) DEMIS RISCOS FISCIS PSSIVOS PROVIDÊNCIS PREFEITUR MUNICIPL DE CRUZEIRO DO OESTE EDITL Nº 104/2011 SÚMUL: Exclui os Candidatos provados Em Teste Seletivo de que se trata o Edital nº 068/2011. O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas EXCLUI os candidatos abaixo relacionados da lista dos aprovados, referente ao Edital nº 068/2011 de 24/05/2011, e Edital de Convocação de nº 101/2011 do dia 29/06/2010, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 30/06/2011, por motivo de não atender os requisitos mínimos exigidos pelo Edital nº 068/2011. CRGO: Nº INSC. NOME RG CRGO 003 RMENDIO FRI D SILVEIR OPERDOR DE MÁQUIN 019 GBRIELI PRECID LCÃNTR D SILV UX. SERV. GERIS 004 RODOLFO RODRIGUES DE MOUR INSTRUTOR DE RTESNTO 001 HORINOUTE HRUME YOSHIOK INSTRUTOR DE LÍNGU 011 LON PEREIR DE SOUZ OFICINEIRO DE INFORMÁTIC 003 WSHINGTON LUIZ R. GOMES JÚNIOR OFICINEIRO DE INFORMÁTIC 001 DEOCLIDES DOMINGOS D SILV FILHO OPERÁRIO Este Edital entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. EDIFICIO D PREFEITUR MUNICIPL DE CRUZEIRO DO OESTE, OS 19 (dezenove) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE EDITL Nº 105/2011 SÚMUL: Exclui os Candidatos provados Em Teste Seletivo de que se trata o Edital nº 068/2011. O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas EXCLUI os candidatos abaixo relacionados da lista dos aprovados, referente ao Edital nº 068/2011 de 24/05/2011, e Edital de Convocação de nº 101/2011 do dia 29/06/2010, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 30/06/2011, por motivo estritamente particular dos candidatos. CRGO: Nº INSC. NOME RG CRGO 008 DEMERSON EDURDO DO MRL OFICINEIRO DE INFORMÁTIC 005 WILSON DONIZETE PEGORRO TRTORIST 003 EVERTON D SILV TRINI VIGI 009 DILSON JOSÉ GONÇLVES VIGI 022 JÚNIOR CÉSR D SILV X VIGI Este Edital entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. EDIFICIO D PREFEITUR MUNICIPL DE CRUZEIRO DO OESTE, OS 19 (dezenove) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE EDITL Nº 106/2011 SÚMUL: Convoca os Candidatos provados no Teste Seletivo Simplificado, de que se trata o Edital nº 068/ 2011, para assumir suas atividades e dá outras providências: O de Cruzeiro do Oeste,, no uso de suas por meio deste CONVOC, os candidatos abaixo relacionados, aprovados no Teste Seletivo Simplificado nº 068/2011, homologado o resultado final dos aprovados no referido Teste Seletivo, através do Edital nº 100/2011 do dia 28/06/ 2011, publicado no Jornal Umuarama Ilustrado do dia 30/06/2011, para no prazo de 03 (três) dias úteis a contar da data da publicação deste Edital, apresentar documentações para contratação, observadas as condições previstas no Edital nº 068/2011. Nº INSC NOME RG CRGO 069 LESSNDR CRISTIN D S. SNTOS UX. SERV. GERIS 003 PRECID DE FÁTIM MRCULINO INSTRUTOR DE RTESNTO 009 DIEGO LUIZ WGNER TRTORIST 014 SMUEL LOPES RODRIGUES VIGI 020 ELYEDER JEDS D SILV VIGI 015 NTONIO JCINTO FERREIR VIGI O candidato (a) aprovado (a) e convocado (a), deverá apresentar os seguintes documentos para admissão e contratação: - carteira de Identidade (R.G.) e fotocópia; - certificado de reservista e fotocópia, quando couber; - título de eleitor e fotocópia, junto com o comprovante de votação nas últimas eleições ou a justificativa da ausência; - C.P.F. e fotocópia; - cadastro do PIS/PSEP fotocópia; - comprovante de escolaridade exigida, e registro no Conselho da Classe quando couber; - certidão de nascimento ou casamento e fotocópia; - certidão de nascimento dos filhos menores de 21 anos e fotocópia, quando couber; - uma foto 3X4 recente, tirada de frente; - atestado de sanidade física e mental; - CTPS (carteira de trabalho) e fotocópia - declaração, com firma reconhecida, de não ter sofrido o exercício de função pública, penalidade decorrente de processo administrativo disciplinar; - declaração de inexistência de acúmulo ilegal de cargos ou de aposentadoria; - atestado de antecedentes civis e criminais, fornecimento pelo Cartório do Distribuidor do Fórum. - Para efeito de contratação o candidato aprovado e convocado fica sujeito à aprovação em exame médico a ser realizado pelo órgão indicado pelo Executivo Municipal. - O candidato que não comparecer no prazo estipulado, será excluído da lista de aprovados, conforme item 15.5 do edital 043/2011. Este Edital entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. EDIFICIO D PREFEITUR MUNICIPL DE CRUZEIRO DO OESTE, OS 19 (dezenove) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE PREFEITUR MUNICIPL DE CRUZEIRO DO OESTE EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 052/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 052/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 11 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: LECSNDRO PULO MDEIR, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Tratorista/Junto à Secretaria Municipal de gricultura, conf. Teste Seletivo nº 068/2011 VLOR INICIL: 854,88 (Oitocentos e cinqüenta e quatro reais e oitenta e oito centavos). VIGÊNCI: 11 de Julho de 2011 com término em 11 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de gricultura. Cruzeiro do Oeste, 11 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 053/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 053/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 11 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: NEURIDES DE OLIVEIR MRTINS, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Instrutor de Reciclagem/Junto à Secretaria Municipal de ssistência Social, conf. Teste Seletivo nº 068/2011 VLOR INICIL: 653,00 (Seiscentos e cinqüenta e três reais). VIGÊNCI: 11 de Julho de 2011 com término em 11 de Julho de. CRG HORÁRI: 06 (seis) horas diárias ou 30 (trinta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria ssistência Social. Cruzeiro do Oeste, 11 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 054/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 054/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 11 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: ROBERTO DIQUIQUE JÚNIOR, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Instrutor de Tênis de Mesa/Junto ao Centro de Referência a Juventude, da Secretaria Municipal de ssistência Social, conf. VLOR INICIL: 653,00 (Seiscentos e cinqüenta e três reais). VIGÊNCI: 11 de Julho de 2011 com término em 11 de Julho de. CRG HORÁRI: 06 (seis) horas diárias ou 30 (trinta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria ssistência Social. Cruzeiro do Oeste, 11 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 055/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 055/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 13 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Geciel da Silva, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Operário/Junto à Secretaria Municipal de gricultura e Meio mbiente, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 13 de Julho de 2011 com término em 13 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de gricultura e Meio mbiente. EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 056/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 056/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 13 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Valdeci da Silva, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Operário/Junto à Secretaria Municipal de gricultura e Meio mbiente, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 13 de Julho de 2011 com término em 13 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de gricultura e Meio mbiente. EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 057/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 057/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 14 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Raul Valença da Silva, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Operário/Junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 14 de Julho de 2011 com término em 14 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos. EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 058/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 058/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 14 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Ronaldo lves da Silva, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Operário/Junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 14 de Julho de 2011 com término em 14 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos. EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 059/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 059/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 14 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Odair Pereira da Cruz, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Operário/Junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 14 de Julho de 2011 com término em 14 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos. EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 060/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 060/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 14 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Carlos lberto Silva, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Operário/Junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 14 de Julho de 2011 com término em 14 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos. EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 061/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 061/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 14 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Érico Cristiano da Cruz, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Operário/Junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 14 de Julho de 2011 com término em 14 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos. EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 062/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 062/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 14 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Rosângela parecida Rosa da Silva, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Operário/Junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 14 de Julho de 2011 com término em 14 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos. EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 063/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 063/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 05 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Wanda Barbieri Silva, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, gente Comunitário de Saúde/Junto à Secretaria Municipal de Saúde, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 05 de Julho de 2011 com término em 05 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Saúde. Cruzeiro do Oeste, 14 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 064/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 064/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 05 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Cristiane da Silva Teles, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, gente Comunitário de Saúde/Junto à Secretaria Municipal de Saúde, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 05 de Julho de 2011 com término em 05 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Saúde.. Cruzeiro do Oeste, 14 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 065/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 065/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 05 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Dayane Kelly de Medeiros, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, gente Comunitário de Saúde/Junto à Secretaria Municipal de Saúde, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 05 de Julho de 2011 com término em 05 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Saúde.. Cruzeiro do Oeste, 14 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 077/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 077/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 07 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Débora parecida Euzébio Colombo, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, gente Comunitário de Saúde/Junto à Secretaria Municipal de Saúde, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 07 de Julho de 2011 com término em 07 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Saúde. Cruzeiro do Oeste, 15 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 078/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 078/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 11 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: line Pessoa Silva, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, gente Comunitário de Saúde/Junto à Secretaria Municipal de Saúde, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 11 de Julho de 2011 com término em 11 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Saúde. Cruzeiro do Oeste, 15 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 079/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 079/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 13 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Marilza lves da Silva, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, gente Comunitário de Saúde/Junto à Secretaria Municipal de Saúde, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 13 de Julho de 2011 com término em 13 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Saúde. Cruzeiro do Oeste, 15 de Julho de PREFEITUR MUNICIPL DE ESPERNÇ NOV DIVISÃO DE TESOURRI E CONTBILIDDE Notificação de Liberação de Recursos Federais Em cumprimento ao disposto do rtigo 2 da Lei Federal n de 20 de março de 1.997, Notificamos os partidos políticos, os sindicatos de trabalhadores e as entidades empresariais, com sede no Município de Esperança Nova de transferências de recursos financeiros Federais abaixo relacionadas: DT DO RECEBIMENTO GRUPO DE RECURSOS VLOR 18/07/2011 FNS PISO BÁSICO FIXO 4.500,00 19/07/2011 FUNDEB 3.679,33 19/07/2011 FNS PROGRM SÚDE BUCL 2.100,00 Esperança Nova em, 19 de Julho de Edson Jaques Santos Diretor da Divisão de Tesouraria e Contabilidade PREFEITUR MUNICIPL DE ICRÍM DECRETO N.º 1.676/2011 DT: 20/07/2011 SÚMUL: djudica e Homologa resultado do processo de dispensa de Licitação. O Prefeito do Município de Icaraíma,, no uso de suas e CONSIDERNDO o resultado apresentado pela Comissão Permanente de Licitação, DECRET: rt. 1º) Fica djudicado em favor da empresa BOMBS DIESEL MRINGÁ LTD - EPP, o resultado do processo de Dispensa de Licitação D2 /2011. rt. 2º) Fica Homologado em favor da empresa BOMBS DIESEL MRINGÁ LTD - EPP, o resultado do processo de Dispensa de Licitação D2 /2011 que tem como objeto a contratação de empresa para execução de serviços mecânicos completo (peças e mão de obra) do bico injetor do veiculo ambulância ducato placa NK3583 pertencente a frota municipal de Icaraíma. rt. 3º) Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 20 dias do mês de Julho de PULO DE QUEIROZ SOUZ PREFEITUR MUNICIPL DE ICRÍM DECRETO N.º 1.677/2011 DT: 20/07/2011. SÚMUL: Homologa resultado do processo licitatório. O Prefeito do Município de Icaraíma,, no uso de suas e CONSIDERNDO o resultado apresentado pelo Pregoeiro o Sr. João Gilson Prado, DECRET: rt. 1º) Fica Homologado o resultado do processo licitatório modalidade Pregão n.º 047/2011 em favor das empresas LMEID PEÇS E CESSÓRIOS LTD, MORENO E NISIHR LTD, R. CINQUINI E CI LTD, e RIJI COMÉRCIO DE PEÇS PR MÁQUINS PESDS LTD, cujo objeto trata de Registro de Preços para aquisição de peças para veículos da frota municipal de Icaraíma. rt. 2º) Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 20 dias do mês de Julho de PULO DE QUEIROZ SOUZ PREFEITUR MUNICIPL DE IPORÃ NOTIFICÇÃO Dando cumprimento às disposições da Lei Federal nº , de 20 de março de 1997, notificamos os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Município, do recebimento dos seguintes recursos federais: DT DE RECEBIMENTO GRUPO DE RECURSOS VLOR FPM , BLTB SÚDE 7.700, FUNDEB , SLÁRIO EDUCÇÃO , FNS PBF 6.000,00 Iporã-Pr., 20 de julho de CÁSSIO MURILO TROVO HIDLGO PREFEITUR MUNICIPL DE IPORÃ SÚMUL DE PEDIDO DE LICENÇ PRÉVI EMPRES BIXO TORN PÚBLICO QUE REQUEREU JUNTO O IP INSTITUTO MBIENTL DO PRNÁ, LICENÇ PRÉVI PR O EMPREENDIMENTO SEGUIR ESPECIFICDO: EMPRES: PREFEITUR MUNICIPL DE IPORÃ TIVIDDE: CONJUNTO HBITCIONL ENDEREÇO: VENID PRESIDENTE CSTELO BRNCO (PROLONGMENTO), LOTES 11, 12 e 14 MUNICÍPIO: IPORÃ PRNÁ Iporã (PR), 20 de julho de CSSIO MURILO TROVO HIDLGO VLOR DT ,68 20/7/ ,00 19/7/ ,00 20/7/2011 ME/FNDE - QUOT - SLÁRIO EDUCÇÃO IVTÉ, 20 DE JULHO DE 2011 HUMBERTO PRECIDO MILNI SECRETÁRIO DE FZEND Empresariais, com sede no município de Ivaté, da liberação dos seguintes Recursos Federais para o município: ÓRGÃO REPSSDOR/PROGRM MS/FNS - GENTES COMUNITÁRIOS DE SÚDE MS/FNS - SÚDE BUCL Em atenção ao disposto no rt. 2º da Lei Federal nº 9.452/97, de 20 de março de 1997, NOTIFICMOS aos partidos políticos, sindicatos de trabalhadores e as Entidade PREFEITUR MUNICIPL DE IVTÉ CNPJ / SECRETRI DE FZEND Notificação de Liberação de Recursos Federais CONSELHO MUNICIPL DOS DIREITOS D CRINÇ E DO DOLESCENTE Maria Helena - Paraná v.paraná, 1471, centro, fone: RESOLUÇÃO Nº 04/ 2011 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do dolescente - CMDC - de Maria Helena, no uso de suas atribuições asseguradas pela Lei Federal 8.069/90 (EC), pelo Projeto de Lei Municipal 31/2003 e seu Regimento Interno, RESOLVE: rt. 1º - Convocar MNOEL FRCSSI GOMES para ocupar o cargo de Conselheiro no Conselho Tutelar de Maria Helena. O mesmo deverá se apresentar portando os documentos pessoais, na Secretaria Municipal do Bem Estar Social, situada na venida Paraná, 1471, no prazo de 05 (cinco) dias úteis à partir da data de publicação desta Resolução. rt 2º - Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário. Maria Helena, 20 de Julho de Rodrigo Moraes Morini Presidente do CMDC PREFEITUR MUNICIPL DE MRI HELEN REPUBLICDO POR INCORREÇÃO DECRETO Nº 034/2011 bre Crédito dicional Especial no corrente Orçamento Geral do Município e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPL DE MRI HELEN, no uso de suas atribuições legais e considerando as disposições da Lei nº 556, do dias 09 de junho de DECRET rt. 1º Fica aberto um Crédito dicional Especial, no corrente Orçamento geral do Município, no valor de R$ 5.000,00 (cinco mil reais), de acordo com a seguinte classificação orçamentária: Secretaria de Saúde Saúde Manutenção do Prog. gente Comunitário de Saúde Federal F / Outros Serviços de Terceiros P.Jurídica...R$ 5.000,00 TOTL...R$ 5.000,00 rt. 2º Para dar cobertura ao crédito aberto no artigo anterior será utilizado recurso de anulação total/parcial da seguinte dotação orçamentária vigente: Secretaria de Saúde Saúde Manutenção do Prog. gente Comunitário de Saúde Federal F / Material de Consumo...R$ 5.000,00 TOTL...R$ 5.000,00 rt. 3º Esta Lei entrará em vigor na data de sua publicação. EDIFÍCIO D PREFEITUR MUNICIPL DE MRI HELEN,, aos 09 dias do mês de junho do ano de OSMR TRENTINI PREFEITO MUNICIPL PREFEITUR MUNICIPL DE NOV OLÍMPI EDITL RESUMIDO LICITÇÃO MODLIDDE PREGÃO PRESENCIL Nº. 018/2011 Tipo Menor Preço Encontra-se aberta, no Departamento de Licitações da Secretaria Geral, localizada na rua Paraná, 668, Bairro Centro, nesta cidade de Nova Olímpia (PR), a LICITÇÃO MODLIDDE PREGÃO PRESENCIL, tipo menor preço por lote conforme relação contida no NEXO I do Edital de Pregão Presencial n.º 18/2011, objetivando Constitui objeto a contratação de empresa que será incumbida do fornecimento de Equipamentos objetivando a execução de ções de poio ao Desenvolvimento do Setor gropecuário, conforme Plano de Trabalho e Contrato de Repasse n.º / 2010 MP/CIX, celebrado entre a União Federal, por intermédio do Ministério da gricultura, Pecuária e bastecimento, representado pela Caixa Econômica Federal e o Município de Nova Olímpia.. licitação será regida pelas Leis Federais n.º 8.666/1993, n.º e demais legislação pertinente. ENTREG DOS ENVELOPES: Encerrar-se-á às 09:00h. do dia 04 de agosto de SESSÃO DE BERTUR DS PROPOSTS: às 09:30 horas do dia 04 de agosto de Poderão participar da licitação pessoas jurídicas que atuam no ramo pertinente ao objeto licitado, observadas as condições constantes do Edital. O Edital completo poderá ser obtido pelos interessados na Prefeitura Municipal de Nova Olímpia, no Depto. de Licitações, na Secretaria Geral, localizada na Rua Paraná n.º 668, Centro, na cidade de Nova Olímpia (PR) de segunda a sexta feira, em horário de expediente. Outras informações inerentes a este Pregão poderão ser obtidas, pelos interessados, ainda, pelos telefones (44) Nova Olímpia, 20 de julho de PULO JOBEL BEZERR DE RÚJO PREFEITUR MUNICIPL DE NOV OLÍMPI DECRETO N.º 065/2011 SÚMUL: nula Processo Licitatório na modalidade Convite sob o n.º 017/2011 dá outras providências. O de Nova Olímpia, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, especialmente o disposto no rtigo 49 da Lei n.º 8666/93, diante das razões de fato e de direito aduzidas pelo Presidente da Comissão Permanente de Licitação do Município por irregularidade na indicação da modalidade adotada para a Licitação Convite n.º 017/2011 de 12/07/2011, DECRET: rt. 1º - Fica nulado o Processo Licitatório na modalidade Convite n.º 017/2011 deste Município em virtude dos atos devidamente apurados em procedimento regular através do exposto acima considerado. rt. 2º - Pelo Presente ato ficam intimados os interessados na decisão estabelecida no rtigo anterior. rt. 3º - anulação do processo de que trata o rt. 1º, desobriga o Município a indenização de qualquer espécie. rt. 4º - Este Decreto entra em vigor nesta data, 19 de julho de 2011, convalidando o ato pela publicação oficial. Nova Olímpia - Pr., 19 de julho de PULO JOBEL BEZERR DE RÚJO PREFEITUR MUNICIPL DE NOV OLÍMPI DECRETO N.º 066/2011 SÚMUL: Constitui Junta Medica Oficial do Município de Nova Olímpia, para fins do disposto no 76 a 80 da Lei n.º 790 de 22/12/1998 e rtigos 41 a 49 da Lei n.º 842 de 28/12/2001. O PREFEITO MUNICIPL DE NOV OLÍMPI, Município do, usando das atribuições que confere as leis municipais ns.º 790 de 22/12/1998 e 842 de 28/12/2001, DECRET: rtigo 1º Fica constituída Junta Médica Oficial do Município de Nova Olímpia composta pelos profissionais abaixo indicados, servidores municipais, lotados no Departamento Municipal da Saúde para realizarem perícia médica em servidores do Município de Nova Olímpia, para as finalidades previstas nos rtigos 76 a 80 da Lei Municipal n.º 790 de 22/12/1998 e rtigos 41 a 49 da Lei n.º 842 de 28/12/ Dr. Silas de Mello Bruder CRM/PR Dra. Mayara Lumi Setoguti CRM/SP Dr. Lucas Vinicius de ndrade CRM/PR rtigo 2º Junta ora constituída será presidida pelo primeiro profissional aqui indicado e deverá elaborar os respectivos testados ou Laudos especificando o CID das doenças que os periciados sejam portadores. rtigo 3 - Fica revogado o Decreto de n. 107/2010 de 13/12/2010. rtigo 4º Considera-se de relevância para o Município os serviços prestados por esta Junta Médica, porém, os mesmos não gerarão ônus para o erário. EDIFÍCIO D PREFEITUR MUNICIPL DE NOV OLÍMPI, aos 19 dias do mês de julho do ano de PULO JOBEL BEZERR DE RUJO PREFEITO MUNICIPL SÚMUL PR RENOVÇÃO D LICENÇ DE OPERÇÃO Companhia Lorenz - CNPJ / , torna público que requereu ao IP-Instituto mbiental do Paraná, Renovação da Licença de Operação para a Extração de fécula de mandioca, instalada na Estrada Pavão lot 23J - Sitio Lorenz - Umuarama Pr.

7 23 Umuarama Ilustrado Demonstrativo do Resultado Nominal ESPECIFICÇÃO B C D E F G DÍVID CONSOLIDD (I) , , , , , ,50 DEDUÇÕES (II) , , , , , ,78 tivo Disponível , , , , , ,37 Demais Haveres Financeiros , , , , , ,37 (-) Restos a Pagar Processados , , , , , ,96 DÍVID CONSOLIDD LÍQUID (III) = (I - II) , , , , , ,72 RECEIT DE PRIVTIZÇÕES (IV) PSSIVOS RECONHECIDOS (V) , , , , , ,00 DÍVID FISCL LÍQUID (VI) = (III + IV - V) , , , , , ,72 RESULTDO NOMINL B - C - B D - C E - D F - E G - F VLOR PURDO (10.107,56) ( ,11) , ,21 215, ,69 Fonte: Departamento de Contabilidade / SIM/M. MUNICIPIO DE LTO PRISO MET FISCL - RESULTDO NOMINL PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO Tabela 8 - DEMONSTRTIVO VII ESTIMTIV E COMPENSÇÃO D RENÚNCI DE RECEIT MF - Tabela 8 (LRF, art. 4, 2, inciso V) R$ 1, Imposto Predial e Territorial Urbano Renúncia posentados, Pensionistas, Viúvas e Deficientes , , ,02 Imposto Predial e Territorial Urbano Descontos Concedidos Desconto para Pagamento em Cota Única , , , , , ,04 FONTE: Divisão de rrecadação PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO De acordo com o inciso I, do art. 14 da LRF, a renúncia foi considerada na estimativa da receita da Lei Orçamentária, e, não afetará as metas de resultados fiscais previstas na Lei de Diretrizes Orçamentárias. COMPENSÇÃO MUNICIPIODELTOPRÍSO LEI DE DIRETRIZES ORÇMENTÁRIS NEXO DE METS FISCIS ESTIMTIV E COMPENSÇÃO D RENÚNCI DE RECEIT TOTL MODLIDDE SETORES/ PROGRMS/ BENEFICIÁRIO RENÚNCI DE RECEIT PREVIST TRIBUTO SÚMUL DE PEDIDO DE LICENÇ PRÉVI - LP MMI & BRITO LTD, CNPJ: / , torna público que requereu junto ao IP, Licença Prévia, para Parcelamento do Solo para fins Residenciais, a ser implantada no Lote B, da subdivisão do lote nº 15-J- e 15-J-REM, Gleba nº 12-Jaborandi, Umuarama - PR PREFEITUR DE CRUZEIRO DO OESTE VISO DE LICITÇÃO Pregão Presencial Registro Preço N.º 100/ 2011 Processo Licitatório nº 219/2.011 DT D BERTUR.:. 0108/2011 HORÁRIO.: 09:00 horas LOCL.: EDIFÍCIO DO PÇO MUNICIPL/DIVISÃO DE COMPRS OBJETO: Contratação de empresa para aquisição de bloco de concreto retangular intertravado (paver) com espessura de 6cm para ser utilizado em praça e canteiros públicos. Órgão solicitante Secretaria Municipal de Obras, Viação e Serviços Públicos. Conforme especificações no nexo I. TIPO:Menor preço REGIME CONTRTÇÃO:Por Lote CONDIÇÕES DE PGMENTO: Conforme retirada - 15 (quinze) dias após a emissão da Nota Fiscal PRZO DE ENTREG: Conforme autorização de compras expedido pelo Departamento de Compras/Licitações. Departamento de Compras, sito na Rua João Ormindo de Rezende, n 686, Centro, Cruzeiro do Oeste - Paraná ou pelo telefone n (44) ramal 8171 e Cruzeiro do Oeste, 15/Julho/2011 MRCOS GONÇLVES RIBEIRO UTORIDDE COMPETENTE HOMOLOGÇÃO DECRETO Nº 307/2011 Homologa Julgamento proferido pela Comissão de Licitação, do Processo Licitatório Inexigibilidade nº 9 / 2011, dando outras providências. O PREFEITO MUNICIPL DE Cruzeiro do Oeste, PR, no uso de suas atribuições legais; D E C R E T : rt. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pela Comissão de Licitação, nomeada pela Portaria nº 01/2011 de 04/01/11, sobre o Processo de Licitação nº 200/2011, que tem por objeto a (o) Contratação de empresa para fornecimento de banda para realização de shows artísticos, destinado as festividades em comemoração a XXI Festas das Nações realizadas no dia 27 de agosto de Órgão solicitante Divisão de Cultura Órgão solicitante Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer - Divisão de Cultura.. rt. 2º. Fica adjudicado o objeto desta licitação em favor da empresa(s) abaixo relacionada. NOME DO FORNECEDOR VLOR VLOR POR EXTENSO GRRFÃO EVENTOS LTD R$: 7.500,00 sete mil e quinhentos reais rt. 3º. Pelo presente, fica intimado o participante da licitação supramencionado, da decisão estabelecida neste Decreto. rt. 4º. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. PÇO MUNICIPL, Terça-Feira, 12 de Julho de 2011 PREFEITO MUNICIPL PREFEITUR DE CRUZEIRO DO OESTE Inexigibilidade N.º 9/ Divisão de Compras da Secretaria Municipal de dministração da Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Oeste, Órgão encarregado do Processo Licitatório desta repartição pública justifica: O presente Processo de Inexigibilidade de Licitação Nº 200/2011, refere-se à Contratação de empresa para fornecimento de banda para realização de shows artísticos, destinado as festividades em comemoração a XXI Festas das Nações realizadas no dia 27 de agosto de Órgão solicitante Divisão de Cultura Órgão solicitante Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer - Divisão de Cultura., foi realizado tendo como base o rt. 25, da Lei 8666/93, tendo em vista o seguinte: Caracteriza a contratação de profissional de qualquer setor artístico, diretamente ou através de empresário exclusivo, desde que consagrado pela crítica especializada ou pela opinião pública. O preço cobrado é compatível com os preços de mercado. Entende-se, portanto, estar justificada a presente Inexigibilidade de Licitação em concordância com o rt. 25, da Lei nº 8.666/93. Fornecedor Valor Total Valor Total (por extenso) GRRFÃO EVENTOS LTD 7.500, ,00 Total Geral R$ 7.500,00 utorizo a instauração do referido processo como Inexigibilidade de Licitação. TERMO DE RTIFICÇÃO Ratifico a dispensa de licitação, nos termos do presente processo de acordo com a manifestação do Chefe de Divisão de Compras do Município. Cruzeiro do Oeste, 12 de Julho de PREFEITUR DE CRUZEIRO DO OESTE D E C R E T O Nº 310/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas D E C R E T : rt. 1º- Nomear em comissão, a contar do dia 04 de Julho de 2011, a servidora LUN GOBO PESSNH, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de ssessor dministrativo-ii, no Distrito de São Silvestre, dos quadros de pessoal de provimento em comissão, desta Prefeitura Municipal, percebendo mensalmente o valor de 81,20% (Oitenta e um vírgula vinte por cento), do símbolo CC- 08, do anexo II da Lei Complementar nº 003/10 do dia 07/12/10. rt. 2º - Este Decreto entrará em vigor, a partir da data de sua publicação. DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE PREFEITUR DE CRUZEIRO DO OESTE D E C R E T O Nº 324/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas D E C R E T : rt. 1º - Exonerar a pedido, a contar do dia 15 de julho de 2011, a servidora LUCIMR DE FÁTIM VNETI OTÁVIO, portadora da Cédula de Identidade, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Professora, Nível C Classe 02, da Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Divisão de Educação. rt. 2º - Este Decreto entrará em vigor, a partir da data de sua publicação. DO PRNÁ, OS 18 (dezoito) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 391/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 11 de Julho de 2011, o Sr. LECSNDRO PULO MDEIR, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/2005, 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de TRTORIST, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovado no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/ 2011, publicado DO PRNÁ, OS 11 (onze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 392/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 11 de Julho de 2011, a Sra. NEURIDES DE OLIVEI- R MRTINS, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/2005, 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de INSTRUTOR DE RECICLGEM, a carga horária deverá abranger 06 (seis) horas diárias, ou 30 (trinta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/ 06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/2011, publicado DO PRNÁ, OS 11 (onze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 393/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 11 de Julho de 2011, o Sr. ROBERTO DIQUIQUE JÚNIOR, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de INSTRUTOR DE TÊNIS DE MES, a carga horária deverá abranger 06 (seis) horas diárias, ou 30 (trinta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/06/2011, publicado em 30/ DO PRNÁ, OS 11 (onze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 394/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER ao servidor PRECIDO PEDRINI, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de uxiliar dministrativo, nível 03, da Secretaria Municipal de Finanças, Divisão de Tributação, dos quadros desta Prefeitura, 15 (quinze) dias restantes de férias, referente ao período aquisitivo de 15/02/09 a 15/02/10, a contar do dia 14/07/11 a 28/07/11. DO PRNÁ, OS 12(doze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 396/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER ao servidor SNDREVL PEREIR, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Direção e ssessoramento dministrativo, junto ao Gabinete, 15 (quinze) dias restantes de férias, referente ao período aquisitivo de 28/ 07/10 a 28/07/11, a contar do dia n15/07/11 a 29/07/11. DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 397/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER a servidora CLEODENICE PRECID RODRIGUES FERREIR, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de uxiliar de Serviços Gerais, nível 03, da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Divisão de Educação, dos quadros desta Prefeitura, 20 (vinte) dias de férias, referente ao período aquisitivo de 03/04/09 a 03/04/10, a contar do dia 07/07/11 a 26/07/11. DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 398/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 13 de Julho de 2011, o Sr. GECIEL D SILV, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/2005, 089/ 2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de OPERÁRIO, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 399/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 13 de Julho de 2011, o Sr. VLDECI D SILV, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/2005, 089/ 2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de OPERÁRIO, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 400/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 14 de Julho de 2011, o Sr. RUL VLENÇ D SILV, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de OPERÁRIO, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 401/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 14 de Julho de 2011, o Sr. RONLDO LVES D SILV, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de OPERÁRIO, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 402/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 14 de Julho de 2011, o Sr. ODIR PEREIR D CRUZ, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de OPERÁRIO, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 403/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 14 de Julho de 2011, o Sr. CRLOS LBERTO SILV, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de OPERÁRIO, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 404/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 14 de Julho de 2011, o Sr. ÉRICO CRISTINO D CRUZ, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de OPERÁRIO, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 405/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 14 de Julho de 2011, o Sr. ROSÂNGEL PRECID ROS D SILV, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/2005, 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de OPERÁRIO, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/ 2011, publicado DO PRNÁ, OS 13 (treze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 406/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 05 de Julho de 2011, a Sra. WND BRBIERI SILV, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de GENTE COMUNITÁRIO DE SÚDE, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/ 06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/2011, publicado DO PRNÁ, OS 14 (catorze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 407/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 05 de Julho de 2011, a Sra. CRISTINE D SILV TELES, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de GENTE COMUNITÁRIO DE SÚDE, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/ 06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/2011, publicado DO PRNÁ, OS 14 (catorze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 408/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 05 de Julho de 2011, a Sra. DYNE KELLY DE MEDEIROS, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/ 2005, 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de GENTE COMUNITÁRIO DE SÚDE, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/ 2011, publicado DO PRNÁ, OS 14 (catorze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 420/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER a servidora ELINE COELHO DE OLIVEIR, RG. nº SSP/ PR, ocupante do cargo de gente Comunitário de Saúde, da Secretaria Municipal de Saúde, dos quadros desta Prefeitura, 15 (quinze) dias restantes de férias, referente ao período aquisitivo de 01/05/10 a 01/05/11, a contar do dia 11/07/11 a 25/07/11. DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 421/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER a servidora ELINE CORREI E SILV, RG. nº SSP/ PR, ocupante do cargo de ssessor Especial, junto à Secretaria Municipal de Planejamento, dos quadros desta Prefeitura, 30 (trinta) dias de férias regulamentares, referente ao período aquisitivo de 19/01/10 a 19/01/11, a contar do dia 18/ 07/11 a 16/08/11. DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 422/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 07 de Julho de 2011, a Sra. DÉBOR PRECID EUZÉBIO COLOMBO, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/2005, 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de GENTE COMUNITÁRIO DE SÚDE, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/06/ 2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/ 06/2011, publicado DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 423/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 11 de Julho de 2011, a Srtª. LINE PESSO SILV, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/2005, 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de GENTE COMUNITÁRIO DE SÚDE, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/ 06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/2011, publicado DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 424/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 13 de Julho de 2011, a Sra. MRILZ LVES D SILV, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de GENTE COMUNITÁRIO DE SÚDE, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/ 06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/2011, publicado DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 425/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 08 de Julho de 2011, a Srtª. NDRÉI PEREIR GRECCO, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/ 2005, 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de GENTE COMUNITÁRIO DE SÚDE, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/ 2011, publicado DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 426/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 15 de Julho de 2011, a Sra. CLEUNICE MOREIR D CRUZ, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de GENTE COMUNITÁRIO DE SÚDE, a carga horária deverá abranger 08 (oito) horas diárias, ou 40 (quarenta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/ 2011, publicado DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 427/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER a servidora ELIN SORES D SILV, RG. nº SSP/ PR, ocupante do cargo de Chefe de Divisão Municipal de Cultura, da Secretaria Municipal de Educação, dos desta Prefeitura, 180 (cento e oitenta) dias de licença maternidade, a contar do dia 05/07/11 a 31/12/11, conforme lei complementar nº 004/09 do dia 14/12/09. DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 428/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER ao servidor NTONIO CRLOS CRMINTTI, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de Fiscal de Tributos, nível 03, da Secretaria Municipal de Finanças, Divisão de Tributação, dos quadros desta Prefeitura, 15 (quinze) dias de férias, referente ao período aquisitivo de 15/06/09 a 15/06/10, a contar do dia 15/07/11 a 29/07/11. DO PRNÁ, OS 15 (quinze) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 437/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER ao servidor MRTINHO NTONIO D SILV, RG. nº SSP/ PR, ocupante do cargo de Membro do Conselho Tutelar, 30 (trinta) dias de férias regulamentares, conforme rtigo 63, da Lei nº 005/2006 de 13/02/2006, referente ao período aquisitivo de 30/03/10 a 30/03/11, a contar do dia 30/07/11 a 28/08/11 DO PRNÁ, OS 18 (dezoito) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE P O R T R I Nº 438/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONCEDER a servidora TÂNI REGIN D SILV, RG. nº SSP/PR, ocupante do cargo de uxiliar de Serviços Gerais, nível 03, da Secretaria de Educação, Cultura, Esporte e Lazer, Divisão de Educação, dos quadros desta Prefeitura, 20 (vinte) dias restantes de férias, referente ao período aquisitivo de 03/01/10 a 03/01/11, a contar do dia 01/08/11 a 20/08/11. DO PRNÁ, OS 18 (dezoito) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE PREFEITUR MUNICIPL DE CRUZEIRO DO OESTE PREFEITUR DE CRUZEIRO DO OESTE P O R T R I Nº 431/2011 O de Cruzeiro do Oeste,, usando de suas CONTRTR a contar do dia 12 de Julho de 2011, a Sra. MRINLV LVES SNTN, RG. nº SSP/PR, por prazo determinado, sob o Regime C.L.T. Consolidação das Leis Trabalhistas, conforme Leis Municipais nºs. 065/2005, 089/2010 e Decreto Municipal nº 003/2011, para exercer o cargo de INSTRUTOR DE RTESNTO, a carga horária deverá abranger 06 (seis) horas diárias, ou 30 (trinta) horas semanais, tendo sido aprovada no Teste Seletivo Simplificado, nº 068/2011, homologado através do Edital nº 100/2011, do dia 28/ 06/2011, publicado em 30/06/2011, convocado através do Edital nº 101/2011, do dia 29/06/2011, publicado DO PRNÁ, OS 18 (dezoito) DIS DO MÊS DE JULHO DO NO DE PREFEITUR DE CRUZEIRO DO OESTE EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 080/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 080/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 08 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: ndréia Pereira Grecco, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, gente Comunitário de Saúde/Junto à Secretaria Municipal de Saúde, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 08 de Julho de 2011 com término em 08 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Saúde. Cruzeiro do Oeste, 15 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 081/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 081/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 15 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Cleunice Moreira da Cruz, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, gente Comunitário de Saúde/Junto à Secretaria Municipal de Saúde, conf. VLOR INICIL: 651,84 (Seiscentos e cinqüenta e um reais e oitenta e quatro centavos). VIGÊNCI: 15 de Julho de 2011 com término em 15 de Julho de. CRG HORÁRI: 08 (oito) horas diárias ou 40 (quarenta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de Saúde. Cruzeiro do Oeste, 15 de Julho de EXTRTO DE CONTRTO DE TRBLHO Nº 082/2011-RH REF. O CONTRTO DE TRBLHO DE Nº 082/2011 DT D SSINTUR DO CONTRTO: 12 de Julho de 2011 CONTRTNTE: Município de Cruzeiro do Oeste, CONTRTD: Marinalva lves Santana, RG. nº , C.P.F. nº OBJETO: Prestação de serviços, Instrutor de rtesanato/junto à Secretaria Municipal de ssistência Social, conf. VLOR INICIL: 653,00 (Seiscentos e cinqüenta e três reais). VIGÊNCI: 12 de Julho de 2011 com término em 12 de Julho de. CRG HORÁRI: 06 (seis) horas diárias ou 30 (trinta) horas semanais LOCL D PRESTÇÃO DOS SERVIÇOS: Toda extensão territorial do Município de Cruzeiro do Oeste, de acordo com a necessidade dos serviços, e será determinado junto à Secretaria Municipal de ssistência Social. Cruzeiro do Oeste, 18 de Julho de ÓRGÃO REPSSDOR / PROGRM DT VLORES FNS - Saúde Bucal 19/07/ ,00 TOTL REPSSE 2.800,00 FNS - Programa PETI / PVMC 14/07/ ,00 TOTL REPSSE 1.000,00 FNS - Programa IGD / Bolsa Família 07/07/11 687,50 TOTL REPSSE 687,50 FNS - Piso Básico Variável 2 14/07/ ,00 TOTL REPSSE 1.000,00 FNS - Fundo Nacional de ssistencia Paif 18/07/ ,00 TOTL REPSSE 4.500,00 lto Paraíso, 20 de Julho de PREFEITUR MUNICIPL DE LTO PRÍSO NOTIFICÇÃO Dando cumprimento ao contido no rt. 2º da Lei nº 9.452/97, NOTIFICMOS os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e Entidades Empresariais do Município, quanto ao recebimento dos seguintes recursos financeiros: MRI PRECID ZNUTO FRI Prefeita Municipal PREFEITUR MUNICIPL DE CIDDE GÚCH EXTRTO DE CONTRTO ORDEM CRONOLÓGIC: 090/2011 CONTRTNTE: PREFEITUR MUNICIPL DE CIDDE GÚCH CONTRTDO: RUIZ & MRTINEZ LTD OBJETO: O objeto do presente contrato é a execução de pavimentação asfáltica em ruas da sede do Município de Cidade Gaúcha, em conformidade com o Contrato de Repasse n /2010, em consonância com as especificações e demais peças e documentos de licitação fornecida pelo CONTRTNTE. VLOR: O valor global para execução do objeto deste contrato é de R$ ,00 (oitenta e sete mil novecentos e trinta reais), daqui pôr diante denominado Valor Contratual. SSINTURS: VITOR MNOEL LCOBI LEITÃO CLEBER RUIZ MRTINEZ PREFEITUR MUNICIPL DE CIDDE GÚCH Homologação e djudicação Convite n.º 008/2011 De acordo com informações da Comissão de Licitação e o parecer Jurídico, levando em estima ao principio da economicidade e de acordo estabelecido no Convite, fica homologada a presente ata, e djudicada à seguinte empresa: RUIZ & MRTINEZ LTD, para execução dos objetos supra mencionados. Cidade Gaúcha - Pr, 20 de julho de VITOR MNOEL LCOBI LEITÃO PREFEITUR MUNICIPL DE DOURDIN PORTRI N.º De 20 de Julho de 2011 EFETIV SERVIDOR GBRIEL FERNNDES LOPES GIOMO NO CRGO DE PROFESSOR, E DÁ OUTRS PROVIDÊNCIS. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE DOURDIN,, no uso de suas CONSIDERNDO o vencimento do estágio probatório da servidora mencionada; CONSIDERNDO o Ofício n.º 032/2011 da Secretaria de Educação, Cultura e Esportes Equipe valiadora nomeada através da Portaria n.º 1024, de 03/02/ 2010, dando conta que a mesma foi avaliada e aprovada no estágio probatório e o art. 8º do Decreto n. 505, de 30/10/2008; CONSIDERNDO o requerimento da Servidora e a apresentação da titulação que comprova a habilitação prevista no artigo 31 da Lei Municipal n 427/2008; RESOLVE I EFETIVR a servidora GBRIEL FERNNDES LOPES GIOMO, portadora do CPF-N.º e do RG-N.º SSP/PR, sob o Regime Estatutário, no Cargo de Professor, Nível -III, com carga horária de 20 horas semanais, a contar de 09/06/2011. II CONCEDER, com base no art. 31, da Lei Municipal n.º 427, de 12 de Junho de 2008, ascensão funcional à servidora em questão, por ter apresentado certificado de conclusão de Pós-Graduação em Educação Especial, passando-a do Nível -III para o Nível C-III, a contar de 01/07/2011. Esta portaria entra em vigor na data de sua publicação. PÇO MUNICIPL FRNCISCO GIL VER, aos vinte dias do mês de Julho do ano de dois mil e onze. (20/07//2011). JOSÉ CRLOS PEDROSO FRNCISCO PRECIDO DE LMEID Secretário de Governo PREFEITUR MUNICIPL DE ICRÍM REVISO DE LICITÇÃO PREGÃO PRESENCIL 048//2011 Prefeitura Municipal de Icaraíma,, com sede na venida Hermes Vissoto, n.º 810, torna público que realizará no local e data abaixo, certame licitatório na modalidade PREGÃO PRESENCIL -, do tipo MENOR PREÇO POR LOTE representado pelo MIOR PERCENTUL DE DESCONTO ÚNICO, objetivando contratação de empresa para prestação de serviços de agenciamento e fornecimento parcelado de passagens aéreas nacionais, em viagens a serviços e eventos específicos, para servidores do quadro permanente, cargos comissionados e à disposição do poder executivo municipal de icaraíma. PRZO DE VIGÊNCI: 12 meses. VLOR MÁXIMO SER INVESTIDO: R$ ,00 (cinqüenta mil reais), nos termos do nexo I do respectivo Edital. PRZO DE ENTREG: imediato a partir de requisição de passagem devidamente assinada pelo servidor competente indicado pelo órgão, durante toda a execução do contrato com os menores preços disponíveis no momento da aquisição; Não haverá VLOR MÍNIMO para as solicitações dos serviços. O município não se obriga à aquisição da totalidade do contratado. O edital e demais documentos pertinentes a presente licitação poderão ser apreciados e fornecidos aos interessados mediante cópias impressas ou copias em mídia digital (pen-drive, CD, DVD ou disquete, desde que fornecido pelo licitante) após o recolhimento do valor de R$ 30,00 (trinta reais), comprovado por guia autenticada no horário das 08:00 h às 11:30 e 13:30 às 17:00 e no telefone (44) , conforme art. 32 da Lei Federal 8.666/93. LOCL: Sala de Reuniões da Prefeitura Municipal DT: 05 de gosto de 2011 HORÁRIO: 09:00 horas Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma,, aos 20 dias do mês de Julho de JOÃO GILSON PRDO Pregoeiro NELSON DE QUEIROZ SOUZ Presidente da Comissão Permanente de Licitação PREFEITUR MUNICIPL DE ICRÍM DECRETO N.º1.673/2011 DT: 20/07/2011 SÚMUL: Decreta feriado municipal. O Prefeito do Município de Icaraíma,, no uso de suas atribuições legais, DECRET: rt. 1º) Fica decretado Feriado em todo o território municipal no dia 25 de Julho do corrente ano, em função das comemorações do aniversario de 51 anos de Icaraíma, retornando ao trabalho normal no dia 26/07/2011. rt. 2º) Fica a limpeza pública e a emergência do Posto de Saúde do Município atendendo suas funções normais. rt. 3º) Este decreto entra em vigor na data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 20 dias do mês de julho de PULO DE QUEIROZ SOUZ PREFEITUR MUNICIPL DE ICRÍM REVISO DE LICITÇÃO TOMD DE PREÇO Nº. 003/2011 Prefeitura Municipal de Icaraíma,, com sede na v. Hermes Vissoto, n.º 810, torna público que realizará no local e data abaixo, Certame licitatório na modalidade TOMD DE PREÇO, do tipo TÉCNIC E PREÇO objetivando a contratação do objeto abaixo identificado: OBJETO: Contratação de uma empresa para elaboração e execução de concurso público, objetivando a seleção de candidatos para o preenchimento de vagas remanescentes para o município de Icaraíma, sendo: 04 vagas para auxiliar de enfermagem (psf); 02 vagas para auxiliar de consultório dentário (psf); 03 vagas para dentista (psf); 03 vagas para médicos (psf); 01 vaga para técnicos de higiene dental (psf) e 02 vagas para médico plantonista (quadro efetivo). PRZO DE VIGÊNCI: até 31 de dezembro de 2011, contados da assinatura do contrato, ressalvado o direito de prorrogação de acordo com o art. 57, inc. II da lei 8.666/93, reajustado anualmente pelo IGP-M-FGV (índice Geral de Preço do Mercado da Fundação Getúlio Vargas) acumulado no período. VLOR MÁXIMO: R$ ,33 (onze mil e oitenta e três reais e trinta e três centavos), conforme relação com quantidades e especificações constantes no NEXO I deste edital, bem como do edital que regula o presente certame e dispositivos das Leis Federais n.º /2002 e respectivos Decretos regulamentadores, Lei n.º 8.078/1990 (Código de Defesa do consumidor), Decreto Federal 3.931/2001 e subsidiariamente, pela Lei 8.666/1993 e alterações posteriores e demais normas regulamentares aplicáveis à espécie. PRZO DE EXECUÇÃO: O prazo de execução/conclusão dos serviços será de 120 dias contados da assinatura do contrato, devendo o início da execução iniciar-se imediatamente a partir da assinatura da requisição do município. O edital e demais documentos pertinentes a presente licitação poderão ser apreciados e fornecidos aos interessados mediante cópias impressas ou copias em mídia digital (pen-drive, CD, DVD ou disquete, desde que fornecido pelo licitante) após o recolhimento do valor de R$ 30,00 (trinta reais), comprovado por guia autenticada, conforme art. 32 da Lei Federal 8.666/93, na Sala da Secretaria de Planejamento, na Prefeitura Municipal, sito, v. Hermes Vissoto, 810, nos seguintes horários: das 08:00 às 11:30 horas e das 13:30 às 17:00 horas de Segunda a Sexta-Feira, sendo que informações serão fornecidas através do telefone (44) , conforme art. 32 da Lei Federal 8.666/93. LOCL: Sala de Reuniões da Prefeitura Municipal DT: 26 de gosto de 2011 HORÁRIO: 09:00 horas Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma,, em 20 de Julho de JOÃO GILSON PRDO Pregoeiro NELSON DE QUEIROZ SOUZ Presidente da Comissão Permanente de Licitações PREFEITUR MUNICIPL DE ICRÍM DECRETO N.º 1.675/2011 DT: 20/07/2011 SÚMUL: djudica e Homologa resultado do processo de dispensa de Licitação. O Prefeito do Município de Icaraíma,, no uso de suas atribuições legais, e CONSIDERNDO o resultado apresentado pela Comissão Permanente de Licitação, DECRET: rt. 1º) Fica djudicado em favor da empresa BOMBS DIESEL MRINGÁ LTD - EPP, o resultado do processo de Dispensa de Licitação C2 /2011. rt. 2º) Fica Homologado em favor da empresa BOMBS DIESEL MRINGÁ LTD - EPP, o resultado do processo de Dispensa de Licitação C2 /2011 que tem como objeto a contratação de empresa para execução de serviços mecânicos completo (peças e mão de obra) da bomba injetora do veiculo microônibus placa MM 2056 pertencente a frota municipal de Icaraíma. rt. 3º) Este decreto entrará em vigor na data de sua publicação. Edifício da Prefeitura Municipal de Icaraíma, aos 20 dias do mês de Julho de PULO DE QUEIROZ SOUZ

8 24 Umuarama Ilustrado PREFEITUR MUNICIPL DE IVTÉ DITIVO N.º 01/2011 CONTRTO N.º 259/20009-FMS Contratante: Saúde (PM Ivaté) Contratado: Ivalab Laboratório de nálises Clinicas Ltda. Objeto: altera vigência para 31/12/ Data: 19 de maio de 2011 DITIVO N.º 01/2011 CONTRTO N.º 383/2011-PMI Contratado: G.S. Construção Civil & ssessoria Técnica LTda. Objeto: acresce valor R$ 7.626,00 Data: 19 de maio de 2011 DITIVO N.º 01/2011 CONTRTO N.º 382/2011-PMI Contratado: Laércio Rodrigues dos Santos Objeto: altera vigência para e acresce valor R$ 1.500,00 Data: 13 de junho de 2011 Liberação de Recursos cf. Lei 9452/97 do Estado e União Prefeitura Municipal de Douradina - Período 19/07/2011 NOTIFICÇÃO Dando cumprimento às determinações da Lei nº , de 20 de março de 1997, notificamos os Partidos Politicos os Sindicatos dos Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Municipio, do recebimento dos Recursos Federais/Estaduais: Categoria Descrição dos Recursos Data Valor Objetivo das Verbas Recebidas PB/SUS - PROGRM SÚDE BUCL 19/7/ ,00 Pessoal COT-PRTE DO ICMS 19/7/ ,55 Custeio/Investimento/Pessoal/encargos COT-PRTE DO IPV 19/7/ ,96 Custeio/Investimento/Pessoal/encargos TRNSFERENCI DE RECURSOS DO FUNDEB 19/7/ ,84 Custeio/Investimento/Pessoal/encargos Douradina 20 de julho de 2011 José Carlos Pedroso Fonte:Contabilidade PREFEITUR MUNICIPL DE DOURDIN PREFEITUR MUNICIPL DE IVTÉ Extrato do Contrato n.º 396/2011-PMI Contratado: Jairson parecido Chiquetti ME Objeto: prestação de serviços/transporte de cargas Vigência: 30 dias Valor Estimado: R$ ,00 Data: 04/05/2011 Extrato do Contrato n.º 397/2011-PMI Contratado: Umucampo Ltda. Objeto: fornecimento parcelado de peças de máquinas pesadas Vigência: 11/05/2011 a 11/05/ Valor Estimado: R$ ,30 Data: 11/05/2011 Extrato do Contrato n.º 398/2011-PMI Contratado: Carla Charlise Ruiz Lopes Papelaria Objeto: aplicação de curso de informática Vigência: 11/05/2011 a 11/03/ Valor Contratado: R$ 7.200,00 Data: 16/05/2011 Extrato do Contrato n.º 399/2011-PMI Contratado: I.P.S. Ortiz ME Objeto: confecção de impresso e materiais gráficos Vigência: 16/05/2011 a 16/05/ Valor Estimado: R$ ,30 Data: 16/05/2011 Extrato do Contrato n.º 400/2011-PMI Contratado: M.D.C. Martins ME Objeto: aplicação de curso de confecção de lingerie Vigência: 24/05/2011 a 24/11/2011 Valor Contratado: R$ 3.600,00 Data: 24/05/2011 Extrato do Contrato n.º 401/2011-PMI Contratado: Natalino Scarante & Cia Ltda. Objeto: contratação de hora máquina Vigência: 03/06/2011 a 03/12/2011 Valor Estimado: R$ ,00 Data: 03/06/2011 CÂMR MUNICIPL DE PEROBL EDITL Nº.008/2011 DE CONVOCÇÃO O PRESIDENTE D CÂMR MUNICIPL DE PEROBL,, no uso de suas que lhe são conferidas nos artigos 106 e 107 e seus parágrafos, inclusos no Regimento Interno desta Câmara Municipal e em atenção ao oficio nº. 147/2011, datado em 18 de julho de 2011, de autoria do Poder Executivo Municipal, pelo presente EDITL, CONVOC os senhores Vereadores deste Município a comparecerem na Câmara Municipal, para participarem de 02 (duas) Sessões Extraordinárias, a realizar-se nos dias 22 e 26 de julho de 2011 às 19h, na sala de Sessões da Câmara Municipal de Perobal, sito venida Paraná 1148, nesta cidade de Perobal, especialmente para apreciação e deliberação da seguinte matéria: PROJETO DE LEI Nº. 025/2011, que utoriza a bertura de Crédito dicional Suplementar, dando outras providências. CÂMR MUNICIPL DE PEROBL,, aos 18 de julho de Paulo Roberto Rubio Presidente da Câmara Municipal PREFEITUR MUNICIPL DE PEROBL VISO DE PREGÃO PREGÃO PRESENCIL Nº010/2011 O MUNICIPIO DE PEROBL,, torna público que fará realizar em sua sede, sita na Praça Curitiba, 1031, LICITÇÃO na modalidade de PREGÃO, na forma PRESENCIL, para aquisição /contratação/ prestação de serviços do abaixo discriminado: OBJETO: quisição de veículo novo tipo caminhão de fabricação nacional, ano de fabricação 2011 modelo 2011, movido a diesel, com potencia mínima de 150cv, equipado com Coletor novo, de fabricação nacional, com capacidade para 06 m³, para ser utilizado na coleta de lixo do município de Perobal, Estado do Paraná, com recursos provenientes do Convênio nº0567/2009 celebrado entre a Fundação Nacional de Saúde FUNS e o Município de Perobal, Estado do Paraná, conforme especificações e quantitativos constantes no nexo I. TIPO: MENOR PREÇO POR ITEM DT D BERTUR: 05/08/2011 HORÁRIO: 15:00 HORS LEGISLÇÃO PLICÁVEL: Lei 10520/02, Lei 8666/93 e o Decreto Municipal nº 022/2007. Será fornecida cópia do inteiro teor do presente edital e de seus anexos, aos licitantes que solicitarem na divisão de licitação e contratos da Prefeitura Municipal de Perobal, sem nenhum custo. Informações adicionais, dúvidas e pedidos de esclarecimento, deverão ser dirigidos à Comissão de Licitação no endereço mencionado ou pelo fone: , de Segunda à Sexta-feira, das 8h às 11h 30min e das 13h30min às 17hs. PREFEITUR MUNICIPL DE PEROBL, 20 de julho de LMIR DE LMEID FBIO CESR BELEZI Pregoeiro PREFEITUR MUNICIPL DE PEROBL VISO DE PREGÃO PREGÃO PRESENCIL Nº011/2011 O MUNICIPIO DE PEROBL,, torna público que fará realizar em sua sede, sita na Praça Curitiba, 1031, LICITÇÃO na modalidade de PREGÃO, na forma PRESENCIL, para aquisição /contratação/ prestação de serviços do abaixo discriminado: OBJETO: contratação de empresa objetivando o fornecimento de materiais de construção, conforme especificação e quantitativos em anexo, a serem utilizados para construção de duas salas de aulas, com área de 120,00m2, a ser construída na Escola Municipal de Perobal, conforme especificações e quantitativos constantes no nexo I. TIPO: MENOR PREÇO POR ITEM DT D BERTUR: 04/08/2011 HORÁRIO: 09:00 HORS LEGISLÇÃO PLICÁVEL: Lei 10520/02, Lei 8666/93 e o Decreto Municipal nº 022/2007. Será fornecida cópia do inteiro teor do presente edital e de seus anexos, aos licitantes que solicitarem na divisão de licitação e contratos da Prefeitura Municipal de Perobal, sem nenhum custo. Informações adicionais, dúvidas e pedidos de esclarecimento, deverão ser dirigidos à Comissão de Licitação no endereço mencionado ou pelo fone: , de Segunda à Sexta-feira, das 8h às 11h 30min e das 13h30min às 17hs. PREFEITUR MUNICIPL DE PEROBL, 20 de julho de LMIR DE LMEID FBIO CESR BELEZI Pregoeiro MUNICÍPIO DE PÉROL DECRETO Nº 171, de 20 de julho de Concede pensão vitalícia integral a Sra. DIRCE MRTINELLI DE OLIVEIR. O PREFEITO MUNICIPL DE PÉROL,, no uso de suas e considerando o protocolizado nesta municipalidade sob nº 846/2011 em 20 de junho de 2011; DECRET: rt. 1º Fica concedida pensão vitalícia integral a Sra. DIRCE MRTINELLI DE OLIVEIR, CPF nº , e RG SSP SP, em vista do falecimento do servidor municipal aposentado IVNIR LVES DE OLIVEIR, falecido no dia 17 de junho de 2011, nos termos do rt. 40, 7º da Constituição Federal combinado com rt. 45, e seguintes da Lei Municipal nº 1119/06, para fins de pensão vitalícia integral, no valor de R$ 545,00 (quinhentos e quarenta e cinco reais) mensais. rt. 2º Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. Pérola, 13 de julho de CLITON CLEBER MENDES MUNICÍPIO DE PÉROL EXTRTO DE CONTRTO Contrato de quisição nº063/2011. Contratante: Município de Pérola Contratado: VIZU DISTRIBUIDOR DE LIVROS LTD. Objeto: Contratação de empresa para fornecimento de livros para compor a biblioteca de educação infantil, biblioteca juvenil e biblioteca de ensino fundamental das escolas da rede pública de ensino do Município de Pérola,. Valor Total: R$11.794,16 (onze mil, setecentos e noventa e quatro reais e dezesseis centavos). Vigência: 18/07/2011 a 18/07/. Fundamentação: Pregão Presencial nº032/2011-pmp. djudicada e homologada em: 15/07/2011. Gleicy Fernanda Giroto Bolson Diretora do Departamento de Gestão. MUNICÍPIO DE PÉROL EXTRTO DE CONTRTO Contrato de quisição nº065/2011. Contratante: Município de Pérola Contratado: FIPL DISTRIBUIDOR DE VEÍCULOS LTD. Objeto: quisição de 01 (um) veículo 0 km (zero quilômetro), ano 2011, tipo VN, para remoção de pacientes, através do Saúde da Prefeitura de Pérola,. Valor Total: R$ ,00 (cento e um mil e novecentos reais). Vigência: 20/07/2011 a 20/07/. Fundamentação: Pregão Presencial nº034/2011-pmp. djudicada e homologada em: 19/07/2011. Gleicy Fernanda Giroto Bolson Diretora do Departamento de Gestão. MUNICÍPIO DE PÉROL EXTRTO DE CONTRTO Contrato de Prestação de Serviços n.º064/2011. Contratante: Município de Pérola Contratado: BR TECNOLOGI E SISTEMS LTD. Objeto: Serviços de locação e manutenção incluindo serviços de implantação, treinamento e acompanhamento das rotinas do sistema, compatibilizados com as novas rotinas de geração dos layoutes contemplados no sistema SIM-M 2011 Módulo Controle Interno Frota, do Tribunal de Contas do Estado do Paraná, atualização e atendimento técnico. Valor Total: R$7.400,00 (sete mil e quatrocentos reais). Vigência: 19/07/2011 a 19/07/. Gleicy Fernanda Giroto Bolson Diretora do Departamento de Gestão. MUNICÍPIO DE PÉROL DECRETO N. 172/2011 Homologa Certame Licitatório referente ao Pregão Presencial n. º 036/2011. O PREFEITO MUNICIPL DE PÉROL,, no uso de suas DECRET: rt. 1º. Fica homologado o procedimento licitatório, modalidade Pregão Presencial, aberto pelo Edital n.º036/2011, objetivando a aquisição de 1 (um) veículo escolar 0 km, tipo Perua, ano 2011, com capacidade para 15 lugares, para o transporte de alunos da educação infantil e do ensino fundamental do Município de Pérola,, tendo sido declarada vencedora a empresa: UTORM UTOMOVEIS UMURM LTD., no valor total de R$57.290,00 (cinqüenta e sete mil e duzentos e noventa reais), nos termos da ata afixada no respectivo processo. rt. 2º. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Pérola/PR, 20 de julho de CLITON CLEBER MENDES PREFEITUR DE SÃO JORGE DO PTROCÍNIO EXTRTO O TERMO DITIVO n 03 O CONTRTO DMINISTRTIVO Nº 129/2009 Pelo presente instrumento particular, entre o MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PTROCÍNIO - PREFEITUR, inscrita no CNPJ nº / , denominada de CONTRTNTE, com sede administrativa à v. Carlos Spanhol, 164, na cidade de São Jorge do Patrocínio,, neste ato representado pelo, Sr. CLUDIO PRECIDO LVES PLOZI, brasileiro, casado, portador do RG nº SSP/PR, e do CPF/MF nº , residente e domiciliado à Rua Leonilda Tofaline Cano, nº 188, na cidade de São Jorge do Patrocínio,, e de outro lado, na qualidade de CONTRTD empresa: V DE SOUZ - INSTLÇÕES, inscrita no CNPJ nº / , com sede à venida Marcionilio P Dos Santos, nº 319, CENTRO na cidade de São Jorge do Patrocínio, Estado do PR, Brasil, neste ato representado pelo Sr. VLDIRLEI DE SOUZ, brasileiro, casado, portador(a) do RG. nº SSP/PR, e do CPF/MF Nº , residente e domiciliado à venida Marcionilio Pereira dos Santos, n 319, Centro, em São Jorge do Patrocínio,, resolvem firmar o presente Contrato de Prestação de Serviços, firmado com amparo da Lei Federal nº 8.666/ 93 e suas alterações, e fundamentado na Licitação Modalidade de Convite nº 44/ 2009, Processo n 90, data da homologação da licitação 23/06/09, mediante as cláusulas e condições a seguir estabelecidas: Do Objeto Constitui como objeto do presente a contratação: CONTRTÇÃO DE EMPRE- S PR EXECUTR INSTLDOR ELÉTRIC E HIDRÁULIC, E MTERI- IS ELÉTRICOS, NOS ÓRGÃO PÚBLICO DO MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PTROCÍNIO,. Da Vigência O presente Termo ditivo terá vigência, tendo início em 02/03/2011 e término previsto para 31/12/2011. Das Ratificações Permanecem ratificadas as demais cláusulas e condições do instrumento principal, ora aditado, não abrangidas neste Termo ditivo. Do Foro Competente Fica eleito o Foro da Comarca de ltônia,, para que nele venham a ser dirimidas as eventuais desavenças no cumprimento do presente Contrato. São Jorge do Patrocínio-PR, 01/03/11. PREFEITUR DE SÃO JORGE DO PTROCÍNIO EXTRTO O TERMO DITIVO n 01 O CONTRTO DMINISTRTIVO Nº 120/2010 Pelo presente instrumento particular, entre o MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PTROCÍNIO - PREFEITUR, inscrita no CNPJ nº / , denominada de CONTRTNTE, com sede administrativa à v. Carlos Spanhol, 164, na cidade de São Jorge do Patrocínio,, neste ato representado pelo, Sr. CLUDIO PRECIDO LVES PLOZI, brasileiro, casado, portador do RG nº SSP/PR, e do CPF/MF nº , residente e domiciliado à Rua Leonilda Tofaline Cano, nº 188, na cidade de São Jorge do Patrocínio,, e de outro lado, na qualidade de CONTRTD empresa: CNO & BENITEZ LTD, inscrita no CNPJ nº / , com sede à Rua Jose H Visconcini, nº 235, Centro na cidade de São Jorge do Patrocínio,, Brasil, neste ato representado pelo Sr. DILIO BENITEZ, brasileiro, casado, portador(a) do RG. nº SSP/PR, e do CPF/MF Nº , residente e domiciliado à venida Marcionilio Pereira dos Santos, 320, centro, na cidade de São Jorge do Patrocínio,, resolvem firmar o presente Termo ditivo, firmado com amparo da Lei Federal nº 8.666/93 e suas alterações, e fundamentado na Licitação Modalidade de Tomada de Preços nº 12/2010, Processo n 75, data da homologação da licitação 24/08/10, mediante as cláusulas e condições a seguir estabelecidas: Do Objeto Constitui como objeto do presente a contratação: QUISIÇÃO DE MTERIIS DE CONSTRUÇÃO, ELÉTRICO E HIDRULICO, SEREM UTILIZDOS NS SECRETRIS; DMINISTRÇÃO DESENVOLVIMENTO INDUST. E COMER- CIO, D EDUCÇÃO CULTUR E ESPORTE, DE SSISTÊNCI SOCIL, DE SÚDE, DE GRICULTUR E DE MEIO MBIENTE E TURISMONO, MUNICÍPIO DE SÃO JORGE DO PTROCÍNIO,. Do Valor Contratual e Forma de Pagamento O valor do presente termo aditivo, constitui na importância global de R$ ,18- (trinta e sete mil trezentos e dezessete reais e dezoito centavos). Das Ratificações Permanecem ratificadas as demais cláusulas e condições do instrumento principal, ora aditado, não abrangidas neste Termo ditivo. Do Foro Competente Fica eleito o Foro da Comarca de ltônia,, para que nele venham a ser dirimidas as eventuais desavenças no cumprimento do presente Contrato. São Jorge do Patrocínio-PR, 15/05/11. PREFEITUR DE SÃO JORGE DO PTROCÍNIO HOMOLOGÇÃO DE LICITÇÃO Inexigibilidade Nº 1/2011 Homologa Julgamento proferido pela Comissão de Licitação, do Processo Licitatório nº 36/2011, dando outras providências. O de São Jorge do Patrocínio, PR, no uso de suas atribuições legais; 1º. Fica homologado o julgamento proferido pela Comissão de Licitação, nomeada pela Portaria nº 002/2011 de 04 de Janeiro de 2011, sobre o Processo de Licitação nº 1/2011, que tem por objeto: QUISIÇÃO DE GÊNEROS LIMEN- TÍCIOS D GRICULTUR FMILIR PR LIMENTÇÃO ESCOLR, CONSIDERNDO O DISPOSTO NO RTIGO 21 D RESOLUÇÃO CD/FNDE Nº 38 DE JULHO DE º. Fica adjudicado o objeto desta licitação em favor da(s) empresa(s) abaixo relacionadas, tudo conforme o constante no Mapa Comparativo de Preços (na Deliberação), que fica fazendo parte indissolúvel deste Decreto. DELCIO LZRIN JOSE BTIST PERES DLTO LZRIN VLDEMR SCHICOVISK DELIO JOSE ZCZEWSKI NIVLDO STIN 3º. Pelo presente, ficam intimados os participantes da licitação supramencionada, da decisão estabelecida neste Decreto. 4º. Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. São Jorge do Patrocínio-PR, 16/05/11 CLUDIO.. PLOZI PREFEITO MUNICIPL PREFEITUR MUNICIPL DE TPEJR EXTRTO DE TERMO DITIVO N 029/2011 CONTRTNTE: MUNICIPIO DE TPEJR,, pessoa jurídica de direito público interno, inscrita no CNPJ/MF n º / CONTRTD: Lex Soluções Consultoria e Sistema Ltda, inscrita no CNPJ/MF sob o nº / , com estabelecimento à Rua ugusto Leite Figueiredo, 80 B, Chácara Vendas, na Cidade de Campo Grande Estado de Mato Grosso do Sul. OBJETO: De acordo com o inc. I, letra b), do rtigo 65 da Lei n 8.666/93, fica acrescido ao total do contrato o valor de R$ ,00 (Quinze Mil Reais) que corresponde ao percentual de 23,57% do total do contrato e acrescido o prazo de execução para mais 45 (Quarenta e Cinco) dias a partir do vencimento do contrato. FORO: Comarca de Cruzeiro do Oeste,. Tapejara-Pr, aos 20 dias do mês de julho do ano de OSVLDO JOSÉ DE SOUZ Contratante NIVLDO GEROTTI Lex Soluções Consultoria e Sistema Ltda Contratada PREFEITUR MUNICIPL DE TPEJR N O T I F I C Ç Ã O Em cumprimento às disposições da Lei Federal n , de 20 de Março de 1997, notificamos os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Município, do recebimento dos seguintes Recursos Federais. JULHO/2011 DT ESPECIFICÇÃO VLOR 20/07/2011 PISO D TENÇÃO BÁSIC P C S 9.750,00 20/07/2011 S N SIMPLES NCIONL 193,42 20/07/2011 F U N D E B ,15 20/07/2011 FUNDO DE PRTICIPÇÃO DOS MUNICIPIOS ,69 20/07/2011 INCR I T R 7,39 20/07/2011 IPI EXPORTÇÃO QUOT MUNICIPIO 1.505,80 20/07/2011 QUOT SLÁRIO EDUCÇÃO ,86 Tapejara-Pr; 20 de JULHO de OSVLDO JOSÉ DE SOUZ PREFEITUR MUNICIPL DE TERR ROX EXTRTO D T DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIL Nº 050/2011 ORDEM CRONOLÓGIC: 098/2011 ÓRGÃO GESTOR: GOVERNO MUNICIPL SECRETRI DE DMINISTRÇÃO. SECRETRI DE FINNÇS SECRETRI DE SSISTÊNCI SOCIL. SECRETRI MUNICIPL DE SÚDE. SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR E ESPORTES. SECRETRI DO MEIO MBIENTE SECRETRI DE GRICULTUR. SECRETRI DE OBRS E URBNISMO. SECRETRI DE TRNSPORTE E SERVIÇOS RODOVIÁRIOS SECRETRI DE INDUSTRI, COMERCIO E TURISMO. OBJETO: QUISIÇÃO DE PEÇS E SERVIÇOS DE UTO ELÉTRIC, PR MNUTENÇÃO DE VEÍCULOS DE PROPRIEDDE DEST MUNICIPLIDDE. CONFORME ESPECIFICÇÕES NO EDITL. MODLIDDE: PREGÃO PRESENCIL Nº 050/2011, SISTEM REGISTRO DE PREÇOS. VLIDDE D T: 12 (DOZE) MESES PRTIR D DT DE SU PUBLICÇÃO. ÓRGÃOS PRTICIPNTES: FELÍCIO FSOLO. ata de Registro de Preços encontra-se disponível na integra no site no link Licitações. Terra Roxa Paraná, 20 de Julho de DONLDO WGNER PREFEITUR MUNICIPL DE TERR ROX EXTRTO D T DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIL Nº 052/2011 ORDEM CRONOLÓGIC: 099/2011 ÓRGÃO GESTOR: GOVERNO MUNICIPL SECRETRI DE DMINISTRÇÃO. SECRETRI DE FINNÇS SECRETRI DE SSISTÊNCI SOCIL. SECRETRI MUNICIPL DE SÚDE. SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR E ESPORTES. SECRETRI DO MEIO MBIENTE SECRETRI DE GRICULTUR. SECRETRI DE OBRS E URBNISMO. SECRETRI DE TRNSPORTE E SERVIÇOS RODOVIÁRIOS SECRETRI DE INDUSTRI, COMERCIO E TURISMO. OBJETO: CONTRTCO DE PESSO JURIDIC PR PRESTCO DE SERVICOS DE CONSERTO E MONTGEM DE PNEUS PR OS VEICULOS E MQUINS DE PROPRIEDDE DEST MUNICIPLIDDE. MODLIDDE: PREGÃO PRESENCIL Nº 052/2011, SISTEM REGISTRO DE PREÇOS. VLIDDE D T: 12 (DOZE) MESES PRTIR D DT DE SU PUBLIC- ÇÃO. ÓRGÃOS PRTICIPNTES: JOSE ROBERTO FGUNDES VIEIR - PNEUS. ata de Registro de Preços encontra-se disponível na integra no site no link Licitações. Terra Roxa Paraná, 20 de Julho de DONLDO WGNER PREFEITUR MUNICIPL DE TERR ROX EXTRTO D T DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO PRESENCIL Nº 052/2011 ORDEM CRONOLÓGIC: 100/2011 ÓRGÃO GESTOR: GOVERNO MUNICIPL SECRETRI DE DMINISTRÇÃO. SECRETRI DE FINNÇS SECRETRI DE SSISTÊNCI SOCIL. SECRETRI MUNICIPL DE SÚDE. SECRETRI DE EDUCÇÃO, CULTUR E ESPORTES. SECRETRI DO MEIO MBIENTE SECRETRI DE GRICULTUR. SECRETRI DE OBRS E URBNISMO. SECRETRI DE TRNSPORTE E SERVIÇOS RODOVIÁRIOS SECRETRI DE INDUSTRI, COMERCIO E TURISMO. OBJETO: CONTRTCO DE PESSO JURIDIC PR PRESTCO DE SERVICOS DE CONSERTO E MONTGEM DE PNEUS PR OS VEICULOS E MQUINS DE PROPRIEDDE DEST MUNICIPLIDDE. MODLIDDE: PREGÃO PRESENCIL Nº 052/2011, SISTEM REGISTRO DE PREÇOS. VLIDDE D T: 12 (DOZE) MESES PRTIR D DT DE SU PUBLIC- ÇÃO. ÓRGÃOS PRTICIPNTES: L. DIETRICH VIEIR ata de Registro de Preços encontra-se disponível na integra no site no link Licitações. Terra Roxa Paraná, 20 de Julho de DONLDO WGNER PREFEITUR MUNICIPL DE TERR ROX DECRETO N.º 1769, de 20 de julho de SÚMUL: Dispõe sobre a aprovação do Projeto e Loteamento denominado JR- DIM ZWDSKI, e dá outras providencias. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE TERR ROX,, no uso de suas atribuições legais que lhe são conferidas pela Lei Orgânica Municipal e pelo rt. 48 da Lei Municipal n.º 005/89. RESOLVE rt. 1º - provar o Projeto e Loteamento denominado JRDIM ZWDSKI, protocolado sob o n.º 14243/2010, em 10/12/2010, implantado sob o Lote Urbano n (222-Rem. e 223)-B, Perímetro Urbano do Município de Terra Roxa - PR, com área igual a ,00 m2, de propriedade de CORRE E FVRÃO IMÓVEIS LTD., inscrito no CNPJ n / , estabelecida na v. Castelo Branco, n 3806 no Município de Umuarama-PR, conforme Matrícula n do Cartório de Registro de Imóveis da Cidade de Terra Roxa Paraná, tendo atendidos os requisitos estabelecidos na Legislação em vigor. rt. 2 - Os loteadores executaram no Loteamento JRDIM ZWDSKI todas as obras exigidas por Lei e em conformidade com os Projetos do Loteamento, em conformidade com testado de Recebimento e Conclusão de Obra, emitido pelo Engenheiro Civil, funcionário público municipal, responsável pela fiscalização das obras, cito: a) Rede de galerias de águas pluviais; b) Pavimentação asfáltica das vias; c) Guias de meio-fio de concreto com sarjeta. d) Rede de abastecimento de Água Tratada; e) Rede de distribuição de Energia Elétrica; f) Iluminação Pública e Urbanização. rt. 3 - O Loteador e o/os Engenheiros responsáveis pela execução das obras, ficam responsáveis solidariamente pela qualidade e durabilidade das obras mencionadas no rt. 2 deste Decreto. rt. 4 - Fica incorporado ao Domínio Público as áreas constantes dos Projetos e Memoriais Descritivos, num total de 8.195,62 m2 (Oito Mil, Cento e Noventa e Cinco, vírgula Sessenta e Dois Metros Quadrados), equivalente a 35,00% (trinta e cinco por cento) da área total loteada, sendo exigido por Lei no mínimo (35%), e as benfeitorias (meio-fio de concreto, pavimentação asfáltica e galerias de águas pluviais), executadas a maior na ½ (metade) da Rua Joaquim José Diniz Filho, pertencente ao Loteamento Jardim Padovani, descritos abaixo: a) Rua Joaquim José Diniz Filho, Rua Projetada B, Rua projetada C, Rua Projetada D, Prolongamento da Rua José Fasolo, Rua Projetada F e Prolongamento da venida Pres. Castelo Branco e Passeios (calçadas), totalizando uma área de utilidade pública de 7.868,74 m2 (Sete Mil, Oitocentos e Sessenta e Oito, vírgula Setenta e Quatro Metros Quadrados); b) Data n 09, da Quadra nº 04, denominada Área Institucional, destinada a equipamento comunitário, com área igual a 326,88m2 (Trezentos e Vinte e Seis, vírgula Oitenta e Oito Metros Quadrados), situada na Quadra n. 09 do referido Loteamento; rt. 5.º - Os loteadores deverão remeter ao Cartório de Registro de Imóveis competente, Projeto, Memoriais e demais documentos aprovados, necessários ao registro do Loteamento denominado Jardim Zawadski. rt. 6 - aprovação do Loteamento JRDIM ZWDSKI fica condicionada ao Registro em favor do município a título de doação, das áreas descritas no rt. 4 deste Decreto, sendo este de responsabilidade do Loteador. rt. 7.º - Os lotes parcelados obedeceram aos parâmetros de zoneamento, conforme estabelece as Leis Municipais n.º 642/09 e 636/09, que respectivamente dispõe sobre USO E OCUPÇÃO DO SOLO URBNO e PRCELMENTO DO SOLO URBNO E REGULRIZÇÃO FUNDIÁRI, em conformidade com o Plano Diretor Municipal. rt. 8.º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogados as disposições em contrário. Gabinete do de Terra Roxa,, aos 20 dias do mês de Julho de DONLDO WGNER PREFEITUR MUNICIPL DE TERR ROX EXTRTO DE JUSTIFICTIC DE DISPENS DE LICITÇÃO Dispensa de Licitação nº 012/2011 Processo Licitatório nº 078/2011 Objeto: REVISÃO DE 08 (OITO) MESES OU 1000 (MIL) HORS DE TRBLHO DO TRTOR MSSEY FERGURSON 4292, CHSSI T 0007KC000563, COMPREENDENDO PEÇS E SERVIÇOS, DE PROPRIEDDE D SECRET- RI MUNICIPL DE GRICULTUR, DEST MUNICIPLIDDE. Contratada: CMGRIL Cascavel Máquinas grícolas S/. Valor: R$ 1.387,00 (um mil trezentos e oitenta e sete reais). Fundamentação Legal: rtigo 24, inciso XVII, Lei 8666/93. PREFEITUR DE TUNEIRS DO OESTE PORTRI Nº 500/2011 LUIZ NTONIO KRUSS de Tuneiras do Oeste,, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por Lei e considerando o contido no rt. 44 da Lei Municipal 069/2011, resolve; CONCEDER o Servidor DEMIR BRUMTI, portador do CPF nº , ocupante do Cargo efetivo de ESCRITURRIO TENDENTE DMINISTRTIVO, gratificação pelo regime de tempo integral e dedicação exclusiva (TIDE), na ordem de 70%, sobre a sua remuneração básica, a partir de 01/07/2011, conforme preconiza o artigo 44 da Lei Municipal nº 069/2011, de 10 de janeiro de Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogando as disposições em contrario. PUBLIQUE-SE CUMPR-SE Tuneiras do Oeste, 20 de julho de LUIZ NTONIO KRUSS PREFEITO MUNICIPL PORTRI Nº 501/2011 LUIZ NTONIO KRUSS de Tuneiras do Oeste,, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por Lei e considerando o contido no rt. 44, Parágrafo Único da Lei Municipal 069/2011, resolve; CONCEDER o Servidor RUBENS PRECIDO POSSENTI, portador do CPF nº , ocupante do cargo efetivo de ESCRITURRIO DE RECURSOS HUMNOS, designado para ocupar o Cargo de Provimento em Comissão de DIRETOR DE RECURSOS HUMNOS, gratificação pelo regime de tempo integral e dedicação exclusiva (TIDE), na ordem de 50%, sobre a sua remuneração básica, a partir de 01/07/2011, conforme preconiza o artigo 44, parágrafo único da Lei Municipal nº 069/2011, de 10 de janeiro de Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrario. PUBLIQUE-SE CUMPR-SE Tuneiras do Oeste, 20 de julho de LUIZ NTONIO KRUSS PREFEITO MUNICIPL PORTRI Nº 502/2011 LUIZ NTONIO KRUSS de Tuneiras do Oeste,, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por Lei e considerando o contido no rt. 44 da Lei Municipal 069/2011, resolve; CONCEDER Servidora TTIN DE NDRDE DONEGÁ, portadora do CPF nº , ocupante do Cargo efetivo de DEN- TIST, gratificação pelo regime de tempo integral e dedicação exclusiva (TIDE), na ordem de 100%, sobre a sua remuneração básica, a partir de 01/07/2011, para prestar serviços extraordinários na Coordenação do Programa Saúde Bucal, conforme Preconiza o artigo 44 da Lei Municipal nº. 069/2011 de 10 de janeiro de Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogando a portaria nº 417/2011 de 25 de março de PUBLIQUE-SE CUMPR-SE Tuneiras do Oeste, 20 de julho de LUIZ NTONIO KRUSS PREFEITO MUNICIPL PORTRI Nº 503/2011 LUIZ NTONIO KRUSS de Tuneiras do Oeste,, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pela Lei nº 168/2003, anexo III. CONCEDER Servidora CRISTIN LUCHIN GONÇLVES DONEGÁ, portadora do CPF nº , ocupante do Cargo efetivo de DENTIST, Função Gratificada nível 22 a partir de 01/07/2011, conforme Lei Municipal 168/2003, de 21 de maio de 2003, para prestar serviços extraordinários de Ortodontia Pediátrica Esta portaria entrará em vigor na data de sua publicação, revogando as disposições em contrario. PUBLIQUE-SE CUMPR-SE Tuneiras do Oeste, 20 de julho de LUIZ NTONIO KRUSS PREFEITO MUNICIPL PORTRI Nº 505/2011 LUIZ NTONIO KRUSS, de Tuneiras do Oeste,, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pela Lei, resolve; REVOGR rt. 1º - Fica revogada em seu inteiro teor a portaria nº 489/2011, de 30 de junho de rt. 2º esta portaria entra em vigor na data de sua publicação, revogando as disposições em contrario. Paço Municipal João Francisco de Souza, em 20 de julho de 2011 PUBLIQUE-SE CUMPR-SE LUIZ NTONIO KRUSS PREFEITO MUNICIPL PORTRI Nº 504/2011 LUIZ NTONIOO KRUSS, Prefeito do Município de Tuneiras do Oeste,, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas pela Lei, Resolve; EXONERR pedido, conforme requerimento datado em 20 de julho de 2011, protocolo nº 519/2011, de 20 de julho de 2011 a servidora a senhora LUZI DE SOUZ POLIDORO, portadora do CPF nº , ocupante do cargo efetivo de GRI, pelo regime estatutário, conforme Lei nº 060/2010 de 27 de outubro de 2010, POR MOTIVO DE POSENTDORI POR TEMPO DE SERVIÇO, beneficio nº , espécie 42. PUBLIQUE-SE CUMPR-SE Tuneiras do Oeste, 20 de julho de LUIZ NTONIO KRUSS CÂMR MUNICIPL DE UMURM EDITL DE CONVOCÇÃO COMISSÃO REPRESENTTIV D CÂMR MUNICIPL DE UMURM,, por seu Presidente Marcelo Derenusson Nelli, no uso de suas atribuições legais conferidas pelos arts. 16, 3º, IV e 28, V, da Lei Orgânica do Município de Umuarama, arts. 87, II e 108, 2º do Regimento Interno da Câmara Municipal de Umuarama e em atendimento ao contido no Ofício nº 294/2011, do Poder Executivo Municipal, pelo presente EDITL convoca os senhores Vereadores para 02 (duas) sessões extraordinárias, a serem realizadas nos dias 25 e 28 de julho de 2011, às 10h, para deliberarem sobre a seguinte pauta da Ordem do Dia: PROJETO DE LEI Nº 066/2011 PROJETO DE LEI Nº 067/2011 PROJETO DE LEI Nº 068/2011 PROJETO DE LEI Nº 069/2011 PROJETO DE LEI Nº 070/2011 PROJETO DE LEI Nº 071/2011 PROJETO DE LEI Nº 072/2011 PROJETO DE LEI Nº 073/2011 PROJETO DE LEI Nº 074/2011 PROJETO DE LEI Nº 075/2011 PROJETO DE LEI Nº 076/2011 PROJETO DE LEI COMPLEMENTR Nº 015/2011 EDIFÍCIO D CÂMR MUNICIPL DE UMURM,, em 20 de julho de Marcelo Derenusson Nelli Presidente CÂMR MUNICIPL DE UMURM PUT D ORDEM DO DI DIS 25 E 28/JULHO/ h SESSÕES EXTRORDINÁRIS PROJETO DE LEI Nº 066/2011 utoriza o Poder Executivo a realizar doação de imóveis à Empresa INDÚSTRI E COMÉRCIO DE LIMENTOS PLOM LTD., e dá outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 10 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 067/2011 Dispõe sobre desafetação e doação de área pública municipal e dá outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 10 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 068/2011 utoriza o Poder Executivo a realizar doação de imóvel à empresa MIMOS LIMENTOS LTD ME, do imóvel que especifica e dás outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 07 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 069/2011 utoriza a doação de terreno à COHPR Companhia de Habitação do Paraná, e dá outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 05 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 070/2011 Disciplina o serviço de moto táxi no Município de Umuarama. Do Poder Executivo Municipal, com 24 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 071/2011 Dispõe sobre a criação do Fundo Municipal dos Direitos do Idoso, e dá outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 06 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 072/2011 utoriza o Poder Executivo Municipal a contratar operações de crédito com a gência de Fomento do Paraná S.. Do Poder Executivo Municipal, com 09 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 073/2011 utoriza a abertura de Crédito dicional Suplementar e dá outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 03 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 074/2011 utoriza a abertura de Crédito dicional Especial, e dá outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 03 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 075/2011 Ratifica o acordo de parcelamento firmado nos termos da Lei Federal nº /2010, e dá outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 04 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI Nº 076/2011 ltera dispositivo da Lei Municipal nº 3.720, de 29 de junho de 2011 e dá outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 02 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. PROJETO DE LEI COMPLEMENTR Nº 015/2011 ltera a Lei Complementar nº 276/2010, que dispõe sobre o Plano Integrado de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil do Município de Umuarama e dá outras providências. Do Poder Executivo Municipal, com 07 artigos. EM 1ª E 2ª DISCUSSÃO E VOTÇÃO E REDÇÃO FINL. EDIFÍCIO D CÂMR MUNICIPL DE UMURM,, em 20 de julho MRCELO DERENUSSON NELLI Presidente CÂMR MUNICIPL DE UMURM Lei Complementar Nº 285 De: 20 de julho de ltera dispositivo da Lei Complementar n 127, de 22 de dezembro de CÂMR MUNICIPL DE UMURM, ESTDO DO PRNÁ, aprovou e eu, Presidente, promulgo, nos termos do 3º do rtigo 48 da Lei Orgânica do Município de Umuarama, a seguinte Lei Complementar: rt. 1. O inciso III do art. 32 da Lei Complementar n 127, de 22 de dezembro de 2004, passa a vigorar com a seguinte redação: III Sistema de drenagem de águas pluviais, com os bueiros que se encontram nas esquinas do logradouro distante 5m (cinco metros) da mesma; rt. 2. Esta Lei Complementar entra em vigor na data de sua publicação. EDIFÍCIO D CÂMR MUNICIPL DE UMURM, Estado do Paraná, em 20 de julho de Marcelo Derenusson Nelli Presidente Ref.: Projeto de Lei Complementar nº 6/2011 utor: Poder Legislativo Municipal Vereador: Hermes Pimentel da Silva PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM ESTDO DO PRN VISO DE LICITÇÃO EDITL DE CONCORRÊNCI PÚBLIC Nº 007/2011 O MUNICÍPIO DE UMURM,, torna público a quem interessar possa que, nos termos da Lei nº 8.666/93, alterada pela Lei nº 8.883/ 94, fará realizar em sua sede, LICITÇÃO, na modalidade de Concorrência Pública, para a contratação de empresa especializada para a implantação de uma central de tratamento para execução de serviços de secagem e desodorização dos resíduos sólidos urbanos domésticos do município de Umuarama, transformação de resíduos poliméricos em óleo sintético, reciclagem, compostagem da matéria orgânica por processo de digestão química alcalina e disposição final de resíduos sólidos inservíveis (rejeitos) no aterro sanitário nas condições fixadas neste Instrumento e seus nexos, sendo a presente licitação do tipo Menor Preço. ENTREG DOS ENVELOPES DE DOCUMENTOS E PROPOSTS: até as 17:00 (dezessete horas) do dia 24 de agosto de BERTUR DOS ENVELOPES DE DOCUMENTOS E PROPSOTS: às 09:00 (nove horas) do dia 29 de agosto de LOCL: Sala de Licitações da Prefeitura Municipal de Umuarama. Será fornecido aos interessados cópias do inteiro teor do presente edital e de seus anexo, mediante o pagamento do custo total, fixado em R$ 50,00 (cinqüenta reais), mediante depósito bancário na conta corrente nº gência 3066 do Caixa Econômica Federal. Demais informações poderão ser obtidas na Secretaria de dministração - Divisão de Licitações e Contratos, ou pelo telefone (044) , ramal 129, no horário das 08:00 as 11:30 e das 13:30 às 17:00horas de segunda a sextafeira ou PÇO MUNICIPL, aos 15 de julho de MOCIR SILV RMNDO CORDTS FILHO Secretaria de dministração NTONIO CRLOS FV RO Secretário Municipal de gricultura, Meio mbiente e Turismo PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM ESTDO DO PRN VISO DE PREGÃO PREGÃO PRESENCIL Nº 054/2011. O FUNDO MUNICIPL DE SUDE DE UMURM,, torna público, para conhecimento a quem interessar possa, que de acordo com o legislação em vigor, encontra-se aberta LICITÇÃO, N MODLIDDE PREGO, N FORM PRESENCIL, para o seguinte. OBJETO: quisição de 02 (dois) veículos, zero quilômetro adaptado para ambulância, para atendimento a Secretaria Municipal de Saúde, deste Município. TIPO: MENOR PREÇO POR ITEM DT D BERTUR: 04/08/2011 HORÁRIO: 09:00 HORS LEGISLÇÃO PLICÁVEL: Lei 10520/02, Lei 8666/93 e o Decreto Municipal nº 063/2006. Será fornecido aos interessadas cópias do inteiro teor do presente edital e de seus anexos, aos licitantes que solicitarem na divisão de licitação e contratos da Prefeitura Municipal de Umuarama, mediante o pagamento do custo total de cópias, fixado em R$ 10,00 (dez Reais) comprovado por meio de depósito bancário na conta corrente nº gência 3066 Caixa Econômica Federal. OUTROS ESCLRECIMENTOS PODERÃO SER FORNECIDOS N DIVISÃO DE LICITÇÃO E CONTRTOS, N VENID RIO BRNCO, 3717, UMURM PRNÁ, OU TRVÉS DO TELEFONE Nº (44) RML 127/129. UMURM, 20 DE JULHO DE JOSÉ GONÇLVES DIS NETO Secretário de Saúde RMNDO CORDTS FILHO Secretário de dministração PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM ESTDO DO PRN CONVITE UDIÊNCI PÚBLIC *Em atendimento ao art. 9, 4º da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). O Saúde de Umuarama convida as autoridades juntamente com todos os munícipes para participarem da udiência Pública da prestação de contas da Saúde, referente ao 2º Trimestre do exercício de 2011 e ainda, para avaliação do Relatório Trimestral das atividades do Plano Municipal de Saúde de 2011, a ser realizada no auditório da Câmara Municipal de Umuarama, no dia 28 de Julho às 19h. Fazendo Umuarama melhor em todos os sentidos, contamos com vossa presença. MOCIR SILV PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM ESTDO DO PRN P O R T R I Nº 949/2011 Homologa o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de poio sobre propostas apresentadas ao Pregão Presencial nº156/2011 PMU. O PREFEITO MUNICIPL DE UMURM, ESTDO DO PRNÁ, no uso de suas rt. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de poio sobre propostas apresentadas no Pregão Presencial nº156/2011 PMU, que trata da aquisição de produtos diversos (mouse, teclado, papel sulfite, pasta suspensa e varal de chão, que serão utilizados pelo CRS Centro de Referencia da ssistência Social, deste município, tendo sido declarada vencedora a empresa NELLIL LIVRRI E PPE- LRI LTD., para o lote 01. rt. 2º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. PÇO MUNICIPL, aos 20 de julho de MOCIR SILV RMNDO CORDTS FILHO Secretaria de dministração

9 Umuarama Ilustrado 25 PREFEITUR MUNICIPL DE TERR ROX DECRETO N.º 1770, de 20 de julho de Súmula: Dispõe sobre a abertura de crédito adicional Suplementar junto a LO do corrente exercício e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPL DE TERR ROX,, no uso de suas atribuições que lhe são conferidas por lei, em especial a Lei n. 776/2010, de 20 de Dezembro de 2010: D E C R E T : rt. 1º. Fica o Poder Executivo Municipal autorizado a abrir um crédito adicional suplementar junto a LO Lei Orçamentária nual, do corrente exercício financeiro, na importância de R$ ,00(vinte e sete mil reais), para reforço das seguintes dotações orçamentárias: Secretaria Municipal de Saúde Saúde Manter as tividades da Gestão em Saúde no Município Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica Fonte: Saúde Rec. Vinc.(EC 29/00 15%)E.C...R$ , Encargos Gerais do Município Encargos Gerais do Município Efetuar Pagamento de Precatórios, Indenizações e Custas Judiciais Sentenças Judiciais Fonte: Recursos Ordinários (Livres) Ex. Corr... R$ 7.000,00 TOTL... R$ ,00 rt. 2º. Para cobertura do Crédito dicional suplementar aberto no artigo anterior, fica indicado o cancelamento total ou parcial das seguintes dotações orçamentárias: Secretaria Municipal de Saúde Saúde Manter as tividades da Gestão em Saúde no Município Vencimentos e Vantagens Fixas Pessoal Civil Fonte: Saúde Rec. Vinc.(EC 29/00 15%)E.C...R$ , Secretaria de Obras Departamento de Obras Manter a Iluminação Pública Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica Fonte: Recursos Ordinários (Livres) Ex. Corr... R$ 7.000,00 TOTL... R$ ,00 rt. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Edifício da Prefeitura Municipal de Terra Roxa, em 20 de julho de Donaldo Wagner PREFEITUR MUNICIPL DE TUNEIRS DO OESTE NOTIFICÇÃO Em cumprimento às disposições da Lei Federal n.º 9.452, de 20 de março de 1997, notificamos os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Município, do recebimento dos seguintes Recursos Federais, os quais podem ser conferidos no site no link contas, entidades e partidos políticos, recebimentos de recursos. 20/07/2011 GENTES COMUNITÁRIOS DE SÚDE CS ,00 Tuneiras do Oeste, 20 de Julho de PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM ESTDO DO PRN N O T I F I C Ç Ã O Dando cumprimento às disposições da Lei Federal nº , de 20 de março de 1997, notificamos os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Município, do recebimento dos seguintes Recursos Federais: DT DE RECEBIMENTO GRUPO DE RECURSOS VLOR 19/07/2011 FUNDEB R$: ,67 20/07/2011 FUNDEB R$: 1.506,79 20/07/2011 FUNDEB R$: ,00 20/07/2011 FUNDEB R$: 49,94 20/07/2011 FUNDEB R$: ,00 20/07/2011 FUNDEB R$: 9.550,82 20/07/2011 FUNDEB R$: ,69 20/07/2011 FUNDEB R$: 3.229,37 20/07/2011 IPI R$: 4.607,58 20/07/2011 FPM R$: ,82 20/07/2011 ITR R$: 213,08 PÇO MUNICIPL, aos 20 de Julho de MOCIR SILV PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM ESTDO DO PRN N O T I F I C Ç Ã O Dando cumprimento às disposições da Lei Federal nº , de 20 de março de 1997, notificamos os Partidos Políticos, os Sindicatos de Trabalhadores e as Entidades Empresariais do Município, do recebimento dos seguintes Recursos Federais: DT DE RECEBIMENTO GRUPO DE RECURSOS VLOR 19/07/2011 FNS / TENÇÃO BÁSIC R$: ,00 18/07/2011 FNS / GESTÃO PLEN ,83 PÇO MUNICIPL, aos 20 de Julho de MOCIR SILV PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM ESTDO DO PRN P O R T R I Nº 948/2011 Homologa o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de poio sobre propostas apresentadas ao Pregão Presencial nº155/2011 PMU. O PREFEITO MUNICIPL DE UMURM,, no uso de suas rt. 1º. Fica homologado o julgamento proferido pelo Pregoeiro e Equipe de poio sobre propostas apresentadas no Pregão Presencial nº155/2011 PMU, que trata da contratação de empresa para fornecimento de super fosfato, sulfato de amônia e uréia, que serão utilizados pela Secretaria de gricultura, Meio mbiente e Turismo, no paisagismo da cidade, tendo sido declarada vencedora a empresa PSTOREIO COMÉRCIO DE INSUMOS GROPECUÁRIOS LTD. rt. 2º. Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. PÇO MUNICIPL, aos 20 de julho de MOCIR SILV RMNDO CORDTS FILHO Secretaria de dministração SÚMUL DE RENOVÇÃO DE LICENÇ DE OPERÇÃO empresa GZIN INDÚSTRI E COMÉRCIO DE MÓVEIS E ELETRODOMÉSTI- COS LTD, torna público que requereu ao IP, Renovação de Licença de Operação para Fábrica de Blocos de Espumas para fabricação de Colchões e Estofados, até julho de 2015, implantada na Rua ntonio Lustosa, 410, Centro, Douradina, Estado do Paraná.

10 19 26 Umuarama Ilustrado PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM T DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO (PRESENCIL) REGISTRO DE PREÇOS Nº060/2011. OBJETO: Registro de Preços objetivando a contratação de empresa para fornecimento parcelado de vidros diversos e prestação de serviços de mão de obra para colocação (incluindo massa de fixação), para atender as necessidades das Escolas Municipais, Creches, Centro de Educação Infantil, Paço Municipal e Prédios Próprios, deste Município, conforme detalhamento e condições estabelecidas abaixo: Lote Item Descrição Unid Qtde estimada p/ 12 meses Qtde estimada p/ peridiocidade de reposição mensal Preço Registrado Validade do registro 01 1 Vidros miniborial Mts ,5 R$ 44,00 31/03/12 Cebrace 01 2 Vidros lisos incolor 03mm Mts ,5 R$ 43,50 31/03/12 Cebrace 01 3 Vidros canelados Mts 75 6,25 R$ 44,00 31/03/12 Cebrace 01 4 Vidros liso 4mm Mts 75 6,25 R$ 55,50 31/03/12 Cebrace Mão de obra, colocação de vidros novos, incluindo massa necessária para colocação. Mão de obra, colocação de vidros reforma, incluindo massa necessária para colocação. Mts ,5 R$ 10,50 31/03/12 Mts R$ 45,00 31/03/12 Marca NºPregão Valor Total Empresa Vidraçaria Pirituba Vidraçaria Pirituba PR 060/2011 PR 060/2011 PR 060/2011 PR 060/2011 PR 060/2011 PR 060/2011 R$ 6.600,00 R$ 6.525,00 R$ 3.300,00 R$ 4.162,50 R$ 4.725,00 R$ ,00 TOTL: R$ ,50.D.S. Vidros e Materiais de Construção Ltda - ME.D.S. Vidros e Materiais de Construção Ltda - ME.D.S. Vidros e Materiais de Construção Ltda - ME.D.S. Vidros e Materiais de Construção Ltda - ME.D.S. Vidros e Materiais de Construção Ltda - ME.D.S. Vidros e Materiais de Construção Ltda - ME Umuarama, 31 de março de CONDIÇOES: 1. Os objetos desta licitação deverão ser entregues e colocados, conforme a necessidade, em até 01(um) dia corrido, após solicitação e nos locais indicados pela Divisão de Compras da Prefeitura Municipal de Umuarama Pr, pelo período de 12 (doze) meses. 2. Forma de Pagamento: O pagamento será efetuado, em até 30 (trinta) dias, após o fornecimento, com a apresentação da nota fiscal/fatura, à vista do respectivo Termo de Recebimento Definitivo do objeto ou Recibo. O pagamento será feito mediante crédito aberto em conta corrente nominal da Contratada, a ser informada no corpo da nota fiscal, com o nome do banco, número da agência e número da conta corrente. 3. Local de entrega: entrega e colocação dos objetos desta licitação deverá ser feita, conforme solicitação e nos locais indicados pela Divisão de Compras da Prefeitura Municipal de Umuarama, correndo por conta da Contratada as despesas de embalagem, seguros, transporte, tributos, encargos trabalhistas e previdenciários decorrentes do fornecimento. 4. s quantidades informadas são meramente estimativas, podendo variar durante a execução do contrato, não cabendo a empresa vencedora quaisquer direitos caso não sejam atingidos o fornecimento da totalidade. PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM DECRETO Nº 205/2011 bre Crédito dicional Suplementar, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPL DE UMURM,, no uso de suas atribuições legais e considerando as disposições da Lei Municipal n.º de 20 de dezembro de 2010; D E C R E T : rt. 1º. Fica aberto no corrente exercício financeiro, Crédito dicional Suplementar no valor de R$ ,00 (quarenta e seis mil reais), para reforço das seguintes dotações do orçamento vigente: SEC.MUN. GBINETE E GESTÃO INTEGRD COORDENÇÃO GERL Manut. da Estrut. Func. Otim. De Pessoal 058/ Passagens e Despesas com Locomoção , SECRETRI MUNICIPL DE DMINISTRÇÃO COORDENÇÃO GERL Manut. da Estrut. Func. Otimiz. Rec. Pessoal 495/ Material de Consumo 5.000,00 512/ Passagens e Despesas com Locomoção 5.000, SECRETRI M. DE OBRS E URBNISMO DIRETORI DE OBRS Reformas, Rep.deq. e mpliação Estrutura Escolares 1022/ Material de Consumo 5.000, SEC. DE GRIC. MEIO MBIENTE E TURISMO COORDENÇÃO GERL Manut. da Estrut. Funco. Otim. Rec. Pessoal 2097/ Passagens e Despesas com Locomoção 3.000, / Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica , SECRETRI MUNICIPL DE ESPORTES E LZER COORDENÇÃO GERL Manut. da Estrutura Otimiz. Rec. de Pessoal - FONTE DE RECURSOS / Passagens e Despesas com Locomoção 1.500, Esporte de Rendimento - FONTE DE RECURSOS / Passagens e Despesas com Locomoção 1.500,00 T O T L ,00 DECRETO Nº 205/2011 Fl. 02 rt. 2º. Para cobertura do crédito aberto no artigo anterior, fica reduzida as seguintes dotações do orçamento vigente: SECRETRI M. GBINETE GESTÃO INTEGRD COORDENÇÃO GERL Manut. da Estrut. FUnc.Otimiz. Rec. Pessoal 039/ Contribuições , SECRETRI M. DE OBRS E URBNISMO DIRETORI DE OBRS Reformas, Reparos, dq. mpl. Estrutura Das s Escolares 1052/ Obras e Instalações 5.000, SEC. M. GRIC. MEIO MBIENTE E TURISMO COORDENÇO GERL Manutenção do Viveiro Municipal e Horta 2135/ Material de Consumo 4.000, / Outros Serviços de Terceiros Pessoa 4.000, / Outros Serviços de Terceiros Pessoa Jurídica 5.000, SECRETRI M. DE ESPORTES E LZER COORDENÇO GERL Esporte de Rendimento 4081/ Material de Distribuição Gratuita 3.000,00 - T O T L ,00 rt. 3º. Este Decreto entra em vigor na data de sua publicação. PÇO MUNICIPL, aos 19 de julho de MOCIR SILV RMNDO CORDTS FILHO Secretário de dministração PREFEITUR MUNICIPL DE UMURM T DE REGISTRO DE PREÇOS PREGÃO (PRESENCIL) REGISTRO DE PREÇOS Nº077/2011. OBJETO: Registro de Preços objetivando a contratação de empresa para fornecimento parcelado de equipamentos de informática (computadores), para atender as necessidades da Prefeitura Municipal de Umuarama - Pr, conforme detalhamento e condições estabelecidas abaixo: PREFEITUR MUNICIPL DE XMBRÊ EXTRTO DE CONTRTO CONTRTO PRESTÇÃO DE SERVIÇOS Nº. 054/2011 CONTRTNTE: MUNICÍPIO DE XMBRÊ CONTRTDO: GILDCRL GOSLN STEL OBJETO: Contratação de Enfermeira, devidamente inscrita no Conselho Regional de Enfermagem do Paraná, como profissional liberal sem vinculo empregatício, para prestar serviços técnicos especializados de enfermeira padrão, para o ESF do Município de Xambrê, ficando suas atividades subordinadas à Secretaria Municipal de Saúde do Município. VIGÊNCI: 11/07/2011 à 11/12/2011 VLOR TOTL: R$-7.500,00 FUNDMENTÇÃO: O presente contrato é celebrado com dispensa de licitação, conforme dispõe o artigo 24, inciso II, da lei nº 8.666/93. LUCS CMPNHOLI PREFEITO DO MUNICÍPIO DE XMBRÊ EXTRTO DE CONTRTO CONTRTO PRESTÇÃO DE SERVIÇOS Nº. 055/2011 CONTRTNTE: MUNICÍPIO DE XMBRÊ CONTRTDO: N PUL FIORELLI OBJETO: contratação de empresa para ministrar Curso para os profissionais da rede pública municipal de ensino do município de Xambrê, com o tema HUMNIZÇÃO E MOTIVÇÃO N EDUCÇÃO a ser ministrado em um único dia no período da Formação Continuada que será no dia 20 de julho de 2011 de acordo com o calendário escolar, com duração de 08(oito) horas, em atendimento a Secretaria de Educação. VIGÊNCI: 19/07/2011 à 19/08/2011 VLOR TOTL: R$-1.500,00 FUNDMENTÇÃO: O presente contrato é celebrado com dispensa de licitação, conforme dispõe o artigo 24, inciso II, da lei nº 8.666/93. LUCS CMPNHOLI PREFEITO DO MUNICÍPIO DE XMBRÊ PREFEITUR MUNICIPL DE XMBRÊ TO DE HOMOLOGÇÃO Homologa certame licitatório referente ao Pregão nº. 018/2011. O PREFEITO MUNICIPL DE XMBRÊ,, no uso de suas atribuições legais. rt. 1º. Homologa o procedimento licitatório, modalidade Pregão nº. 018/2011, objetivando a quisição de Veículo novo, de fabricação nacional, zero quilometro, ano 2011, modelo, com motor bi-combustível (etanol e gasolina), para uso no Fundo Municipal de Saúde do município de Xambrê,, conforme especificações constantes do Termo de Referência, que integra este Edital como nexo I, em favor da(s) proponente(s): FIPL DISTRIBUIDOR DE VEÍCULOS LTD, por ter apresentado o menor preço global, no Item 01 com valor de R$ ,00(vinte sete mil e quinhentos reais), tudo conforme o constante no mapa comparativo de preços e na ata que faz parte integrante do presente procedimento. rt.2º. utoriza a contratação após cumprir todas as formalidades legais nos termos do art. 54 e seguintes da Lei 8.666/93. Xambrê Pr, 19 de julho LUCS CMPNHOLI de Xambrê

11 Umuarama Ilustrado 27 EDITL DE PROCESSO SELETIVO Nº 019/2011 O Município de Terra Roxa,, representado pelo Sr. Donaldo Wagner que, no uso de suas atribuições legais e nos termos do artigo 37, inciso IX da Constituição Federal e Lei Municipal nº 804/2011, e sob a fiscalização da Comissão Organizadora do Processo Seletivo, nomeada pela portaria nº 4669/2011 de 11 de abril de 2011, RESOLVE: Tornar Público o Edital destinado a regulamentar o Processo Seletivo Municipal de provas escritas, provas de títulos e provas práticas, para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva, nos cargos abaixo especificados, para a contratação de servidores de acordo com necessidade futura, por tempo determinado de 01 (um) ano, sob o regime jurídico, prorrogável por igual período. 1 DOS CRGOS, VGS, JORND DE TRBLHO, VENCIMENTOS E HBILI- TÇÃO. 1.1 Encontram-se abertos, para preenchimento das vagas mediante Processo Seletivo, os cargos abaixo relacionados: CRGO Nº VGS LOCLIDDE gente Comunitário de Saúde Bairro Rainha dos póstolos, Comunidade Rural do São José, 08(oito) Comunidade Rural da Vila Guarani e Comunidade Rural do lto legre gente Comunitário de Saúde Bairro Centro e no Distrito de Santa 12(doze) Rita do Oeste Os valores do salário já estão englobados, sendo R$ 545,00 (quinhentos e quarenta e cinco reais) de salário base e mais 20% de insalubridade no valor de R$ 109,00 (cento e nove reais), totalizando assim R$ 654,00 (seiscentos e cinqüenta e quatro reais) Os candidatos ao cargo de gente Comunitário de Saúde deverão residir na área (bairro/distrito) em que pretendem atuar, desde a data de publicação deste edital, conforme especificado na tabela abaixo, podendo a comprovação de residência ser feita mediante apresentação da conta de água, luz, telefone ou outro documento idôneo. CRGO Nº VGS LOCLIDDE gente Comunitário de Saúde 08(oito) Bairro Rainha dos póstolos, Comunidade Rural do São José, Comunidade Rural da Vila Guarani e Comunidade Rural do lto legre gente Comunitário de Saúde 12(doze) Bairro Centro e no Distrito de Santa Rita do Oeste 1.2 Serão destinadas aos portadores de deficiência 5% do total de vagas existentes, desde que a deficiência de que são portadores não seja incompatível com as atribuições do cargo a ser preenchido, nos termos do rt. 43, do Decreto nº 3.298/ Na inexistência de candidatos habilitados para todas as vagas destinadas às pessoas portadoras de deficiência, as remanescentes serão ocupadas pelos demais candidatos habilitados, com estrita observância da ordem de classificação. 1.4 Os candidatos aprovados no Processo Seletivo, quando da sua convocação, serão admitidos e regidos pelo Estatuto dos Servidores Públicos Municipais e Lei Orgânica Municipal, com jornada de trabalho e remuneração conforme descrito no quadro anterior. 1.5 Os contratos serão celebrados de acordo com a Consolidação das Leis de Trabalho, sendo que poderão ser rescindidos em caso de: Prática de falta grave; acumulação ilegal de cargos, empregos ou funções públicas; necessidade de redução do quadro de pessoal, por excesso de despesa, nos termos da lei complementar a que se refere do artigo 169 da Constituição Federal; Provimento de vaga por Processo Seletivo Retorno do titular efetivo. 2. DOS REQUISITOS PR CONTRTÇÃO 2.1 Ser brasileiro nato, naturalizado ou estrangeiro em gozo das prerrogativas de legislação. 2.2 Ter idade mínima de 18 (dezoito) anos no ato da contratação; 2.3 Estar quite com as obrigações eleitorais; 2.4 Estar quite e liberado do serviço militar, para os candidatos do sexo masculino; 2.5 Possuir documento oficial de identidade e CPF; 2.6 Possuir CNH categoria C para o cargo de Operador de Máquinas, no ato da prova prática. 2.7 Não estar condenado por sentença criminal transitada em julgado e não cumprida, atestado por declaração assinada pelo candidato; 2.8 Não ter sido demitido por justa causa do serviço público, atestado por declaração assinada pelo candidato; 2.9 Declaração da não existência de acúmulo de cargos ou empregos, bem como da não percepção de benefício proveniente de regime próprio de previdência social ou do regime geral de previdência social relativo a emprego público (rt. 37, 10 da CF), excetuadas as hipóteses previstas no art. 37, inciso XVI e XVII, da Constituição Federal quando deverá ser indicada a carga horária semanal, a compatibilidade de horários e a atenção aos limites remuneratórios estipulados pelo inciso XI do rt. 37 da CF Não estar em exercício de cargo público, de acordo com previsto no inciso XVI e XVII do art. 37 da Constituição Federal, alterado pelas Emendas Constitucionais nº 19 e 20; 2.11 Estar registrado no respectivo Conselho de Classe, bem como estar inteiramente quite com as demais exigências legais do órgão fiscalizador e regulador do exercício profissional, quando for o caso Possuir escolaridade e habilitação legal para o exercício do cargo pretendido, na data da contratação; 2.13 Os requisitos deverão ser comprovados pelo candidato, se aprovado e convocado para a contratação; 3. DS INSCRIÇÕES 3.1 Inscrição via internet: Será admitida a inscrição somente via internet, no endereço eletrônico solicitada no período de 00h00 horas de 22 de julho de 2011 até às 15 horas (horário de Brasília) do dia 03 de agosto de O Instituto Superior de Educação, Tecnologia e Pesquisa Saber Ltda não se responsabilizará por solicitação de inscrição por via Internet não recebida por motivo de ordem técnica de computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados O candidato, após realizar sua inscrição via Internet, deverá pagar e autenticar o boleto bancário até a data de seu vencimento, em toda rede bancária O valor da taxa de inscrição será de R$ 20,00 (vinte reais) O Boleto Bancário estará disponível no endereço eletrônico e deverá ser impresso para o pagamento da taxa de inscrição após a conclusão do preenchimento da ficha de solicitação de inscrição on-line s inscrições via Internet somente serão acatadas após a comprovação de pagamento da taxa de inscrição, EXCLUSIVMENTE através do boleto bancário, não sendo aceita qualquer outra forma de pagamento O comprovante de inscrição do candidato estará disponível no endereço eletrônico após o acatamento da inscrição, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a obtenção desse documento Será admitida somente uma inscrição por participante Serão disponibilizados terminais com internet e assistência no período de 22 de julho a 03 de agosto de 2011, em dias úteis, de segunda a sexta-feira, das 08 às 12 horas, no seguinte endereço v. Presidente Costa e Silva, 95 (Prefeitura Municipal). 3.2 O candidato poderá obter informações referentes ao processo seletivo no endereço eletrônico ou pelo telefone (44) ntes do recolhimento da taxa de inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para tomar posse do cargo, se aprovado e convocado, pois a taxa, uma vez recolhida, não será restituída em hipótese PREFEITUR MUNICIPL DE TERR ROX alguma Os candidatos portadores de deficiência deverão obrigatoriamente, encaminhar o laudo de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença CID, bem como a provável causa da deficiência, nos termos do Decreto Federal nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999 tendo como data máxima de postagem no dia 02 de agosto de 2011, devendo ser enviado ao Instituto Saber com sede na Rua Maranhão nº. 1395, Centro, Cascavel - Paraná, CEP data de emissão do laudo não poderá ser superior a noventa (90) dias da data de publicação deste edital. 3.5 O candidato ou seu procurador são responsáveis pelas informações prestadas na ficha de inscrição, arcando o candidato com as conseqüências de eventuais erros e/ou não preenchimento de qualquer campo da ficha de inscrição, bem como pela apresentação de documentos fora dos prazos e critérios estabelecidos por este edital. 3.6 O pedido de inscrição será indeferido para os candidatos que não satisfizerem as exigências impostas por este edital. 3.7 Comissão Organizadora do Processo Seletivo divulgará a homologação das inscrições, em mural na Prefeitura Municipal de Terra Roxa, jornal de circulação local e no site 4. DS VGS DESTINDS CNDIDTOS PORTDORES DE DEFICIÊNCI 4.1 Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de inscrição no Processo Seletivo de que trata este Edital, nos termos do Decreto Federal nº 3.298/ São reservados 5% das vagas abertas por este edital, para os portadores de deficiência, de conformidade com o inciso VIII do art. 37 da Constituição Federal e Decreto Federal nº 3.298/ O Direito de concorrer à reserva de vagas será definido pelo laudo apresentado no ato da inscrição, conforme item 3.4 deste edital, o qual será avaliado e homologado por médico do trabalho do município. 4.4 Caso o candidato inscrito como portador de deficiência não se enquadre nas categorias definidas no rt. 4, incisos I a V, do Decreto Federal nº 3.298/99, a homologação de sua inscrição se dará na listagem geral de candidatos e não na listagem específica para portadores de deficiência. 4.5 No ato da inscrição, o candidato portador de deficiência que necessite de atendimento diferenciado, no dia da prova, deverá requerê-lo, por escrito, indicando as condições diferenciadas de que necessita para realização das provas. 4.6 s pessoas portadoras de deficiência participarão da seleção em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação, aos critérios de aprovação, ao horário e local de aplicação das provas e à pontuação mínima exigida. 4.7 O candidato portador de deficiência que, no ato da inscrição, não declarar esta condição não poderá impetrar recurso em favor de sua situação. 5. DS ETPS DO PROCESSO SELETIVO O Teste Seletivo compreenderá as seguintes etapas: a) Primeira etapa: consistirá de Prova Escrita Objetiva, de múltipla escolha, com uma única alternativa correta, de caráter eliminatório e classificatório a ser aplicada para todos os candidatos. b) Segunda etapa: consistirá em exame pré-admissional D PROV ESCRIT prova escrita objetiva será realizada no dia 14 de agosto de 2011 no Colégio Estadual Presidente rthur da Costa e Silva, localizado na v. Presidente Costa e Silva nº. 500 Terra Roxa PR Os candidatos deverão comparecer ao local da prova às 8 horas, pois os portões permanecerão abertos somente até às 8h30min (horário oficial de Brasília), horário após o qual não será permitido em hipótese alguma, o acesso de candidatos a sala de provas prova escrita terá a duração improrrogável de 3 horas, avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos e será considerado classificado o candidato que, na somatória dos acertos, obtiver nota igual ou superior a 50 (cinqüenta) pontos; O candidato deverá comparecer ao local da prova munido da ficha de inscrição, caneta esferográfica azul ou preta, sendo imprescindível a apresentação de documento oficial de identificação com fotografia para ingresso na sala de provas; Será excluído do Processo Seletivo, por ato da Comissão de companhamento do Processo Seletivo, o candidato que cometer qualquer irregularidade constante do item 5.1.7, deste edital Será de inteira responsabilidade do candidato o preenchimento correto do CRTÃO DE RESPOSTS, que será o único documento válido para efeito de correção da prova Não serão computadas as questões não-assinaladas, assinaladas a lápis, assim como as questões que contenham mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que legíveis Cada candidato receberá seu Cartão de Respostas, o qual deverá ser conferido e assinado, que, em nenhuma hipótese será substituído O candidato deverá transcrever as respostas da prova objetiva para o Cartão de Respostas, que será o único documento válido para a correção. O preenchimento do Cartão de Respostas é de inteira responsabilidade do candidato e deverá ser devidamente assinado e entregue ao fiscal de provas juntamente com o caderno de provas Os aparelhos celulares e similares deverão ser desligados durante o período de realização da prova, deixando-os em local indicado pelo fiscal Durante a realização da prova, não serão permitidas consultas de qualquer natureza, o uso de telefone celular, fones de ouvido ou quaisquer outros aparelhos eletrônicos ou similares, bem como, tratar com descortesia os fiscais de provas ou membros da Comissão de companhamento do Processo Seletivo O candidato não poderá ausentar-se da sala durante a prova, a não ser momentaneamente, em casos especiais, e na companhia de um fiscal de provas Não será permitida a permanência de acompanhante do candidato ou de pessoas estranhas ao Processo Seletivo nas dependências do local de aplicação da prova Em nenhuma hipótese haverá segunda chamada para realização da prova, seja qual for o motivo alegado pelo candidato, importando a ausência na sua eliminação do Processo Seletivo Não haverá, igualmente, realização de prova fora do horário ou do local previamente marcado candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para esta finalidade e que será responsável pela guarda da criança Os dois últimos candidatos deverão permanecer juntos com o fiscal de sala, até o término das provas, quando deverão assinar o verso de todos os cartões de respostas, constando em ta, também assinada por estes, a ocorrência de qualquer cartão de respostas em branco ou preenchido a lápis, bem como, lacrar o envelope contendo os cartões de respostas, a lista de presença e a folha ta de Prova, assinando também, sobre o lacre do envelope O candidato que queira contestar alguma questão poderá fazê-lo na ta de Prova, a qual será encaminhada à Comissão de companhamento do Processo Seletivo Por razões de ordem técnica, de segurança e de direitos autorais adquiridos, a entidade responsável pela execução do Processo Seletivo e com anuência da Comissão de companhamento do Processo Seletivo, se reserva o direito de não fornecer exemplares dos Cadernos de Provas a candidatos ou à instituições outras, mesmo após o encerramento do processo seletivo O gabarito preliminar será publicado no site e afixado no mural da Prefeitura Municipal de Terra Roxa PR às 08:30 horas do dia 15 de agosto de Se o candidato quiser interpor recursos contra alguma das questões, por não tê-lo feito em ta no dia da prova, poderá requerer cópia de prova, junto a Comissão de companhamento do Processo Seletivo, protocolando o pedido junto à Prefeitura Municipal de Terra Roxa, sito a v. Presidente Costa e Silva, 95 Centro Terra Roxa PR Não poderão participar do Processo Seletivo, os membros de quaisquer das comissões deste certame e os profissionais responsáveis pela elaboração das provas escritas objetivas, assim como seus parentes consangüíneos ou por afinidade, em linha reta ou colateral, até o segundo grau. 5.2 D COMPOSIÇÃO D PROV ESCRIT: prova escrita será composta de 30 questões, abrangendo as seguintes áreas de conhecimento: Conteúdos Quantidade de Questões Peso Individual Peso Total Língua Portuguesa 07 3,0 21,00 Matemática 06 3,0 18,00 Conhecimentos Gerais e Legislação 07 3,0 21,00 Conhecimentos Específicos do cargo 10 4,0 40,00 TOTL DE PONTOS 100, DOS CONTEÚDOS PROGRMÁTICOS Os conteúdos programáticos estão descritos no nexo I, deste Edital e serão disponibilizados aos candidatos no site e no mural da Prefeitura Municipal de Terra Roxa. 6 DO RESULTDO FINL 6.1 Os candidatos serão classificados em ordem decrescente, de acordo com a média final obtida. 6.2 Serão considerados aprovados os candidatos com média de classificação igual ou superior a 50 (cinqüenta) pontos. 6.3 Na classificação final, dentre candidatos com igual número de pontos, serão fatores de preferência, na ordem de posicionamento: a) idade igual ou superior a 60 anos, até o último dia de inscrição neste Processo Seletivo, de acordo com o previsto no parágrafo único do artigo 27, da Lei nº , de 01/10/2003 (Estatuto do Idoso); b) Candidato que obtiver maior nota na prova de Conhecimentos Específicos c) Candidato que obtiver maior nota na prova de Conhecimentos Gerais e Legislação; d) Candidato que obtiver maior nota na prova de Língua Portuguesa; e) Candidato mais idoso. 6.4 Os resultados serão publicados oficialmente no Mural Público Municipal, em Jornal de circulação local e no site 7. DOS PRZOS PR RECURSOS 7.1 O candidato poderá interpor recurso nos seguintes casos e prazos: Com relação à homologação das inscrições, no prazo de 02 (dois) dias, a contar do primeiro dia útil subseqüente ao da publicação do edital de homologação das inscrições Com relação à prova escrita (questões objetivas), no prazo de 02 (dois) dias úteis a contar do primeiro dia útil subseqüente ao da publicação do gabarito preliminar Com relação às incorreções ou irregularidades constatadas na execução do Processo Seletivo, no prazo de 02 (dois) dias úteis, a contar da ocorrência das mesmas. 7.2 O recurso deverá ser individual, por questão, com a indicação daquilo que o candidato se julga prejudicado, e devidamente fundamentado, comprovando as alegações com citação das fontes de pesquisa, páginas de livros, nome dos autores, bibliografia específica etc., juntando cópia dos comprovantes, devendo o mesmo ser dirigido à Comissão Organizadora do INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCÇÃO, TECNOLOGI E PESQUIS SBER LTD, entregue e protocolado na Prefeitura Municipal de Terra Roxa PR. 7.3 Será indeferido liminarmente o recurso que não estiver fundamentado ou for interposto fora do prazo. 7.4 Se da análise de recursos resultar anulação de questões, essas serão consideradas como respondidas corretamente por todos os candidatos. Se resultar alteração de gabarito, as provas de todos os candidatos serão corrigidas conforme essa alteração e seu resultado final divulgado de acordo com esse novo gabarito. 8. D VLIDDE DO PROCESSO SELETIVO 8.1 O Processo Seletivo terá validade de até 01 (um) ano a contar da data de publicação da homologação do resultado final, prorrogável uma vez, por até mais um ano, a critério do Poder Executivo Municipal, observando a disponibilidade de vagas no quadro de pessoal da Prefeitura Municipal de Terra Roxa. 8.2 aprovação no Processo Seletivo, que tem por finalidade suprir as vagas existentes e a formação de cadastro de reserva, assegurará apenas a expectativa de direito à contratação, ficando a concretização deste ato condicionado à observância das disposições legais pertinentes, da rigorosa ordem de classificação e do prazo de validade, sendo o número de vagas preenchido de acordo com a eventual necessidade da dministração, observando a disponibilidade de cargos do quadro de pessoal da Prefeitura. 9. DS DISPOSIÇÕES GERIS 9.1 Se aprovado e convocado, o candidato, por ocasião da contratação, deverá apresentar todos os documentos exigidos pelo presente Edital, bem como outros que lhe forem solicitados, acarretando o descumprimento deste requisito, na perda do direito a vaga e a conseqüente não contratação. 9.2 Para efeito de admissão, fica o candidato convocado sujeito à aprovação em exame médico e/ou psicológico e apresentação dos documentos legais que lhe forem exigidos. 9.3 É de responsabilidade do candidato manter seus dados cadastrais (endereços e telefone) atualizados junto ao Departamento Pessoal do Município. 9.4 O candidato classificado que não aceitar a vaga ofertada poderá solicitar sua reclassificação para o último lugar dos classificados respectivos. 9.5 É de inteira responsabilidade do candidato o acompanhamento dos Editais e demais comunicados com a divulgação dos locais e datas das provas que serão publicados no jornal impresso de circulação local, e afixado em mural na Prefeitura Municipal de Terra Roxa PR, 9.6 O ato de inscrição implica a aceitação destas e demais condições do presente Edital, em caso de classificação e contratação, a observância do regime jurídico nele indicado. 9.7 convocação para nomeação dar-se-á por edital afixado no mural da Prefeitura do Município de Terra Roxa. 9.8 Os cartões-resposta deste Processo Seletivo, bem como os cadernos de provas, serão arquivados pela instituição responsável pela elaboração e correção das provas e serão mantidos pelo período de seis (06) meses, findo o qual, serão incinerados. 10. D COORDENÇÃO GERL DO PROCESSO SELETIVO 10.1 Coordenação Geral do Processo Seletivo estará a cargo do Instituto Superior de Educação,Tecnologia e Pesquisas SBER, vencedor da Licitação na modalidade Tomada de Preços Nº 008/2011 tipo Técnica e Preço, através de seus departamentos competentes, a quem caberá os trabalhos de recebimento e homologação das inscrições, conferência de documentos, confecção de editais, elaboração das provas através de sua Banca Examinadora, aplicação, fiscalização, coordenação e demais atos pertinentes a aplicação das provas, durante todo o processamento do Processo Seletivo Não poderão participar do Processo Seletivo, os membros de quaisquer das comissões deste certame e os profissionais responsáveis pela elaboração das provas escritas objetivas, assim como seus parentes consanguíneos ou por afinidade, em linha reta ou colateral, até segundo grau. 11. DS DISPOSIÇÕES FINIS 11.1 Os casos omissos neste Edital serão resolvidos pela Comissão de companhamento do Processo Seletivo, com auxílio da ssessoria Jurídica do Município Fazem parte deste Edital o nexo I Dos Conteúdos Programáticos, nexo II Requerimento de Reserva de Vagas PNE e/ou Provas Especiais, nexo III - Requerimento de Recurso e nexo IV Cronograma Este Edital entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Prefeitura do Município de Terra Roxa,, em 21 de julho de LINDINLV FERNNDES DE SOUZ Presidente da Comissão Organizadora DONLDO WGNER do Processo Seletivo PREFEITUR MUNICIPL DE IPORÃ DECRETO Nº 021/2011 (Republicação por incorreção) BRE CRÉDITO DICIONL SUPLEMENTR NO VLOR QUE ESPECIFIC E DÁ OUTRS PROVIDÊNCIS. CÁSSIO MURILO TROVO HIDLGO, de Iporã,, usando das atribuições legalmente lhe conferidas, e em especial pelo que determina a Lei Municipal nº 1.124/2010 DE 19/11/2010, publicada no Órgão Oficial do Município JORNL UMURM ILUSTRDO, em data de 23/11/2010, Edição de nº 9.035, resolve: D E C R E T R: rt. 1º - Fica pelo presente Decreto aberto ao Orçamento Geral do Exercício, o Crédito dicional Suplementar no valor de R$ ,00 (Quarenta e oito mil, trezentos e vinte e oito reais), destinado a atender despesas da(s) seguinte(s) Secretaria(s), na conformidade com o que segue discriminado: 06. SECRETRI DE GRICULTUR / MEIO MBIENTE DEPRTMENTO DE FOMENTO GROPECUÁRIO DIVISÃO DE FOMENTO GROPECUÁRIO FOMENTÇÃO GRÍCOL E PSTORIL PEQUENOS PRODUTORES Contrib.p/Ent.Outras Áreas Inter.Público...R$ , FONTE: Recursos Ordinários (Livres) Exercício SOM...R$ , SECRETRI DE SSISTÊNCI SOCIL DEPRTMENTO D INFÂNCI E DOLESCÊNCI MNUTENÇÃO CS BRIGO MTERIL DE CONSUMO...R$ 4.068, FONTE: Transf.Mun.Fco.lves Exercício MTERIL DE CONSUMO...R$ 1.000, FONTE: Transf.Mun.Caf.do Sul Exercício OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS PESSO FÍSIC...R$ 8.360, FONTE: Transf.Mun.Caf.do Sul Exercício OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS PESSO JURÍDIC...R$ 6.300, FONTE: Transf.Mun.Fco.lves Exercício OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS PESSO JURÍDIC...R$ 2.600, FONTE: Transf.Mun.Caf.do Sul Exercício SOM...R$ , SECRETRI DE INDÚSTRI, COMÉRCIO E TURISMO DIVISÃO DE EMPREGO / RELÇÃO DO TRBLHO REDIRECIONMENTO PR OFERT DE EMPREGO OUTROS SERVIÇOS DE TERCEIROS PESSO FÍSIC...R$ 6.000, FONTE: Recursos Ordinários (Livres) - Exercício SOM...R$ 6.000,00 SOM...R$ ,00 rt. 2º - O(s) recurso(s) para fazer(em) face ao(s) encargo(s) gerado(s) pelo que determina o rtigo Primeiro deste Decreto, decorrerá(ão), parte por provável EXCESSO de arrecadação pelo ingresso de recursos na receita do atual exercício e parte por CNCELMENTO de dotação da despesa orçada para o exercício atual, na conformidade com o que segue demonstrado: EXCESSO DE RRECDÇÃO FONTE: Transf.Mun.Fco.lves Exercício...R$ ,00 FONTE: Transf.Mun.Caf.do Sul Exercício...R$ ,00 SOM...R$ ,00 CNCELMENTO DE DOTÇÃO 06. SECRETRI DE GRICULTUR / MEIO MBIENTE DEPRTMENTO DE FOMENTO GROPECUÁRIO DIVISÃO DE FOMENTO GROPECUÁRIO FOMENTÇÃO GRÍCOL E PSTORIL PEQUENOS PRODUTORES MTERIL DE CONSUMO...R$ , FONTE: Recursos Ordinários (Livres) Exercício SOM...R$ , SECRETRI DE FINNÇS DMINISTRÇÃO GERL RESERV DE CONTINGÊNCI RESERV DE CONTINGÊNCI...R$ 6.000, FONTE: Recursos Ordinários (Livres) - Exercício SOM...R$ 6.000,00 SOM GERL...R$ ,00 rt. 3º - Este Decreto entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Paço Municipal de Iporã,, aos dezesseis dias do mês de março do ano de dois mil e onze. CÁSSIO MURILO TROVO HIDLGO CONSELHO MUNICIPL DOS DIREITOS D CRINÇ E DO DOLESCENTE CMDC DE UMURM Resolução nº. 10/2011 Súmula: Dispõe sobre aprovação do Plano de plicação Complementar referente saldo do recurso do FI, convênio nº. 049/2009. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do dolescente CMDC de Umuarama, no uso de suas atribuições asseguradas pela Lei Federal 8.069/90 (EC), pela Lei Municipal 3.062/2007 e seu Regimento Interno, considerando a reunião ordinária no dia 19 de julho de Resolve: rt. 1º provar que o saldo referente ao recurso do FI, convênio nº. 049/2009 para compra de equipamentos e material de consumo. I - O Valor a ser utilizado é de R$ ,00 (treze mil e novecentos e quarenta reais) de recursos do FI para aquisição de equipamentos. II - O Valor a ser utilizado é de R$ 700,00 (setecentos reais) de recursos do FI, para aquisição de material de consumo. rt. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário. Umuarama-PR, 20 de julho de ntonio Franson Neto Presidente CMDC de Umuarama PREFEITUR MUNICIPL DE NOV OLÍMPI COMUNICDO nº 18 Prefeitura Municipal de Nova Olímpia,, em obediência ao rt. 2º da lei nº 9.452, de 20 de março de 1997, comunica a Câmara Municipal, aos sindicatos, partidos políticos e entidades empresariais com sede neste Município, que foram repassados a este Município recursos financeiros conforme discriminado abaixo: tenciosamente Data Recurso Valor Liberado 18/07/2011 FMS PBF R$ 6.000,00 20/07/2011 QSE R$ 9.981,97 20/07/2011 FNS BLTB R$ 9.000,00 Nova Olímpia Pr, 20 de julho de RODRIGO PCHECO DE FRI Contador CONSELHO MUNICIPL DOS DIREITOS D CRINÇ E DO DOLESCENTE - CMDC - DE UMURM Resolução nº. 09/2011 Súmula: Dispõe sobre aprovação do Plano de plicação Complementar referente saldo do recurso do FI, convênio nº. 145/2008. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do dolescente - CMDC - de Umuarama, no uso de suas atribuições asseguradas pela Lei Federal 8.069/90 (EC), pela Lei Municipal 3.062/2007 e seu Regimento Interno, considerando a reunião ordinária no dia 19 de julho de Resolve: rt. 1º provar que o saldo referente ao recurso do FI, convênio nº. 145/2008 para compra de equipamentos e material de consumo. I - O Valor a ser utilizado é de R$ ,00 (dezesseis mil reais) de rendimentos para aquisição de equipamentos. II - O Valor a ser utilizado é de R$ 7.652,00 (sete mil, seiscentos e cinqüenta e dois reais) de recursos do FI, para aquisição de material de consumo. III - O Valor a ser utilizado é de R$ 9, (nove mil cento e dois reais) de recursos do FI, para aquisição de equipamentos. IV - Valor a ser utilizado é de R$ 4.315,00 (quatro mil e trezentos e quinze reais) de contrapartida, para aquisição de material de consumo. rt. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário. Umuarama-PR, 20 de julho de ntonio Franson Neto Presidente CMDC de Umuarama PREFEITUR MUNICIPL DE NOV OLÍMPI COMUNICDO nº 19 Prefeitura Municipal de Nova Olímpia,, em obediência ao rt. 2º da lei nº 9.452, de 20 de março de 1997, comunica a Câmara Municipal, aos sindicatos, partidos políticos e entidades empresariais com sede neste Município, que foram repassados a este Município recursos financeiros conforme discriminado abaixo: tenciosamente Data Recurso Valor Liberado 14/07/2011 FMS/PFMC3 R$ 2.200,00 14/07/2011 FMS/PFMC R$ 6.900,00 14/07/2011 FMS/PVMC R$ 3.000,00 14/07/2011 FMS/PBVII R$ 1.000,00 13/07/2011 IH R$ 2.693,52 Nova Olímpia Pr, 20 de julho de RODRIGO PCHECO DE FRI Contador CONSELHO MUNICIPL DOS DIREITOS D CRINÇ E DO DOLESCENTE - CMDC - DE UMURM Resolução nº. 08/2011 Súmula: Deliberação de entidades inscritas no CMDC que ofertam o serviço de acolhimento institucional e que são aptas a pleitear recursos do Programa Crescer em Família do FI Estadual. O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do dolescente - CMDC - de Umuarama, no uso de suas atribuições asseguradas pela Lei Federal 8.069/90 (EC), pela Lei Municipal 3.062/2007, seu Regimento Interno. E considerando resolução 009/2011 do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do dolescente - CEDC e a deliberação em reunião ordinária deste conselho, no dia 19 de julho de 2011, às 08h00m na sala de reuniões do Centro Cultural Schubert, resolve: rt. 1º provar as entidades aptas a pleitear recursos do Programa Crescer em Família do FI Estadual. Parágrafo Único - s entidades que poderão pleitear os recursos do presente Programa Crescer em Família são: ssociação das Senhoras de Rotarianas e Projeto Restauração. rt. 2º Esta Resolução entra em vigor na data de sua publicação, ficando revogadas as disposições em contrário. Umuarama, 19 de julho de 2011 ntonio Franson Neto Presidente do CMDC

12 28 Umuarama Ilustrado EDITL DE PROCESSO SELETIVO Nº 020/2011 O Município de Terra Roxa,, representado pelo Prefeito Municipal Sr. Donaldo Wagner que, no uso de suas atribuições legais e nos termos do artigo 37, inciso IX da Constituição Federal e Lei Municipal nº 798/2011, e sob a fiscalização da Comissão Organizadora do Processo Seletivo, nomeada pela portaria nº 4800/2011 de 06 de julho de 2011, RESOLVE: Tornar Público o Edital destinado a regulamentar o Processo Seletivo Municipal de provas escritas, provas de títulos e provas práticas, para provimento de vagas e formação de cadastro de reserva, nos cargos abaixo especificados, para a contratação de servidores de acordo com necessidade futura, por tempo determinado de 01 (um) ano, sob o regime jurídico, prorrogável por igual período. 1 DOS CRGOS, VGS, JORND DE TRBLHO, VENCIMENTOS E HBILITÇÃO. 1.1 Encontram-se abertos, para preenchimento das vagas mediante Processo Seletivo, os cargos abaixo relacionados: Cargos Nº Vagas 1-ssistente social 2-uxiliar de serviços gerais 3. Médico 4. Operador de máquinas 5-Pedreiro 6. Professor 7. Psicólogo Salário Escolaridade Requisitos Mínimos Jornada Semanal CR 2.384, , , , , ,63 763,98 840,93 CR 1.970,65 Curso superior em serviço social lfabetizado Curso Superior de Medicina Registro no CRESS Conselho Regional de Serviço Social Registro no CRM - Conselho Regional de Medicina 40hs/Sem 40hs/Sem 20hs/sem lfabetizado Habilitado a conduzir veículos a 40hs/sem pelo menos um ano. /carteira C Ensino Fundamental Um ano de atividades correlatas 40hs/sem completo à função. Curso/Habilitação em Habilitação para aulas até o 20hs/sem magistério ou quinto ano das séries iniciais. formação de docentes em nível médio Formação em nível superior em curso de licenciatura curta ou plena. Formação em nível de Pós-Graduação na área de educação. Curso Superior em Psicologia. Registro no CRP - Conselho Regional de Psicologia. 20hs/sem CR: Cadastro Reserva. 1.2 Serão destinadas aos portadores de deficiência 5% do total de vagas existentes, desde que a deficiência de que são portadores não seja incompatível com as atribuições do cargo a ser preenchido, nos termos do rt. 43, do Decreto nº 3.298/ Na inexistência de candidatos habilitados para todas as vagas destinadas às pessoas portadoras de deficiência, as remanescentes serão ocupadas pelos demais candidatos habilitados, com estrita observância da ordem de classificação. 1.4 Os candidatos aprovados no Processo Seletivo, quando da sua convocação, serão admitidos e regidos pelo Estatuto dos Servidores Públicos Municipais e Lei Orgânica Municipal, com jornada de trabalho e remuneração conforme descrito no quadro anterior. 1.5 Os contratos serão celebrados de acordo com a Consolidação das Leis de Trabalho, sendo que poderão ser rescindidos em caso de: Prática de falta grave; acumulação ilegal de cargos, empregos ou funções públicas; necessidade de redução do quadro de pessoal, por excesso de despesa, nos termos da lei complementar a que se refere do artigo 169 da Constituição Federal; Provimento de vaga por Processo Seletivo Retorno do titular efetivo. 2. DOS REQUISITOS PR CONTRTÇÃO 2.1 Ser brasileiro nato, naturalizado ou estrangeiro em gozo das prerrogativas de legislação. 2.2 Ter idade mínima de 18 (dezoito) anos no ato da contratação; 2.3 Estar quite com as obrigações eleitorais; 2.4 Estar quite e liberado do serviço militar, para os candidatos do sexo masculino; 2.5 Possuir documento oficial de identidade e CPF; 2.6 Possuir CNH categoria C para o cargo de Operador de Máquinas, no ato da prova prática. 2.7 Não estar condenado por sentença criminal transitada em julgado e não cumprida, atestado por declaração assinada pelo candidato; 2.8 Não ter sido demitido por justa causa do serviço público, atestado por declaração assinada pelo candidato; 2.9 Declaração da não existência de acúmulo de cargos ou empregos, bem como da não percepção de benefício proveniente de regime próprio de previdência social ou do regime geral de previdência social relativo a emprego público (rt. 37, 10 da CF), excetuadas as hipóteses previstas no art. 37, inciso XVI e XVII, da Constituição Federal quando deverá ser indicada a carga horária semanal, a compatibilidade de horários e a atenção aos limites remuneratórios estipulados pelo inciso XI do rt. 37 da CF Não estar em exercício de cargo público, de acordo com previsto no inciso XVI e XVII do art. 37 da Constituição Federal, alterado pelas Emendas Constitucionais nº 19 e 20; 2.11 Estar registrado no respectivo Conselho de Classe, bem como estar inteiramente quite com as demais exigências legais do órgão fiscalizador e regulador do exercício profissional, quando for o caso Possuir escolaridade e habilitação legal para o exercício do cargo pretendido, na data da contratação; 2.13 Os requisitos deverão ser comprovados pelo candidato, se aprovado e convocado para a contratação; 3. DS INSCRIÇÕES 3.1 Inscrição via internet: Será admitida a inscrição somente via internet, no endereço eletrônico solicitada no período de 00h00 horas de 22 de julho de 2011 até às 15 horas (horário de Brasília) do dia 03 de agosto de O Instituto Superior de Educação, Tecnologia e Pesquisa Saber Ltda não se responsabilizará por solicitação de inscrição por via Internet não recebida por motivo de ordem técnica de computadores, falhas de comunicação, congestionamento das linhas de comunicação, bem como outros fatores de ordem técnica que impossibilitem a transferência de dados O candidato, após realizar sua inscrição via Internet, deverá pagar e autenticar o boleto bancário até a data de seu vencimento, em toda rede bancária O valor da taxa de inscrição será de: Escolaridade exigida Taxa de inscrição té o ensino fundamental completo R$ 15,00 Ensino médio e professores R$ 20,00 Ensino Superior R$ 50, O Boleto Bancário estará disponível no endereço eletrônico e deverá ser impresso para o pagamento da taxa de inscrição após a conclusão do preenchimento da ficha de solicitação de inscrição on-line s inscrições via Internet somente serão acatadas após a comprovação de pagamento da taxa de inscrição, EXCLUSIVMENTE através do boleto bancário, não sendo aceita qualquer outra forma de pagamento O comprovante de inscrição do candidato estará disponível no endereço eletrônico após o acatamento da inscrição, sendo de responsabilidade exclusiva do candidato a obtenção desse documento Será admitida somente uma inscrição por participante Serão disponibilizados terminais com internet e assistência no período de 22 de julho a 03 de agosto de 2011, em dias úteis, de segunda a sexta-feira, das 08 às 12 horas, no seguinte endereço v. Presidente Costa e Silva, 95 (Prefeitura Municipal). 3.2 O candidato poderá obter informações referentes ao processo seletivo no endereço eletrônico ou pelo telefone (44) ntes do recolhimento da taxa de inscrição, o candidato deverá certificar-se de que preenche todos os requisitos exigidos para tomar posse do cargo, se aprovado e convocado, pois a taxa, uma vez recolhida, não será restituída em hipótese alguma Os candidatos portadores de deficiência deverão obrigatoriamente, encaminhar o laudo de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doença CID, bem como a provável causa da deficiência, nos termos do Decreto Federal nº 3.298, de 20 de dezembro de 1999 tendo como data máxima de postagem no dia 02 de agosto de 2011, devendo ser enviado ao Instituto Saber com sede na Rua Maranhão nº. 1395, Centro, Cascavel - Paraná, CEP data de emissão do laudo não poderá ser superior a noventa (90) dias da data de publicação deste edital. 3.5 O candidato ou seu procurador são responsáveis pelas informações prestadas na ficha de inscrição, arcando o candidato com as conseqüências de eventuais erros e/ou não preenchimento de qualquer campo da ficha de inscrição, bem como pela apresentação de documentos fora dos prazos e critérios estabelecidos por este edital. 3.6 O pedido de inscrição será indeferido para os candidatos que não satisfizerem as exigências impostas por este edital. 3.7 Comissão Organizadora do Processo Seletivo divulgará a homologação das inscrições, em mural na Prefeitura Municipal de Terra Roxa, jornal de circulação local e no site 4. DS VGS DESTINDS CNDIDTOS PORTDORES DE DEFICI- ÊNCI 4.1 Às pessoas portadoras de deficiência é assegurado o direito de inscrição no Processo Seletivo de que trata este Edital, nos termos do Decreto Federal nº 3.298/ São reservados 5% das vagas abertas por este edital, para os portadores de deficiência, de conformidade com o inciso VIII do art. 37 da Constituição Federal e Decreto Federal nº 3.298/ O Direito de concorrer à reserva de vagas será definido pelo laudo apresentado no ato da inscrição, conforme item 3.4 deste edital, o qual será avaliado e homologado por médico do trabalho do município. 4.4 Caso o candidato inscrito como portador de deficiência não se enquadre nas categorias definidas no rt. 4, incisos I a V, do Decreto PREFEITUR MUNICIPL DE TERR ROX Federal nº 3.298/99, a homologação de sua inscrição se dará na listagem geral de candidatos e não na listagem específica para portadores de deficiência. 4.5 No ato da inscrição, o candidato portador de deficiência que necessite de atendimento diferenciado, no dia da prova, deverá requerê-lo, por escrito, indicando as condições diferenciadas de que necessita para realização das provas. 4.6 s pessoas portadoras de deficiência participarão da seleção em igualdade de condições com os demais candidatos no que se refere ao conteúdo das provas, à avaliação, aos critérios de aprovação, ao horário e local de aplicação das provas e à pontuação mínima exigida. 4.7 O candidato portador de deficiência que, no ato da inscrição, não declarar esta condição não poderá impetrar recurso em favor de sua situação. 5. DS ETPS DO PROCESSO SELETIVO O Teste Seletivo compreenderá as seguintes etapas: a) Primeira etapa: consistirá de Prova Escrita Objetiva, de múltipla escolha, com uma única alternativa correta, de caráter eliminatório e classificatório a ser aplicada para todos os candidatos. b) Segunda etapa: Prova prática de caráter classificatório e eliminatório, para os cargos de Operador de Máquinas. Prova de títulos de caráter apenas classificatório, será aplicado para o cargo de professor. c) Terceira etapa: consistirá em exame pré-admissional D PROV ESCRIT prova escrita objetiva será realizada no dia 14 de agosto de 2011 no Colégio Estadual Presidente rthur da Costa e Silva, localizado na v. Presidente Costa e Silva nº. 500 Terra Roxa PR Os candidatos deverão comparecer ao local da prova às 8 horas, pois os portões permanecerão abertos somente até às 8h30min (horário oficial de Brasília), horário após o qual não será permitido em hipótese alguma, o acesso de candidatos a sala de provas prova escrita terá a duração improrrogável de 3 horas, avaliada na escala de 0 (zero) a 100 (cem) pontos e será considerado classificado o candidato que, na somatória dos acertos, obtiver nota igual ou superior a 50 (cinqüenta) pontos; O candidato deverá comparecer ao local da prova munido da ficha de inscrição, caneta esferográfica azul ou preta, sendo imprescindível a apresentação de documento oficial de identificação com fotografia para ingresso na sala de provas; Será excluído do Processo Seletivo, por ato da Comissão de companhamento do Processo Seletivo, o candidato que cometer qualquer irregularidade constante do item 5.1.7, deste edital Será de inteira responsabilidade do candidato o preenchimento correto do CRTÃO DE RESPOSTS, que será o único documento válido para efeito de correção da prova Não serão computadas as questões não-assinaladas, assinaladas a lápis, assim como as questões que contenham mais de uma resposta, emenda ou rasura, ainda que legíveis Cada candidato receberá seu Cartão de Respostas, o qual deverá ser conferido e assinado, que, em nenhuma hipótese será substituído O candidato deverá transcrever as respostas da prova objetiva para o Cartão de Respostas, que será o único documento válido para a correção. O preenchimento do Cartão de Respostas é de inteira responsabilidade do candidato e deverá ser devidamente assinado e entregue ao fiscal de provas juntamente com o caderno de provas Os aparelhos celulares e similares deverão ser desligados durante o período de realização da prova, deixando-os em local indicado pelo fiscal Durante a realização da prova, não serão permitidas consultas de qualquer natureza, o uso de telefone celular, fones de ouvido ou quaisquer outros aparelhos eletrônicos ou similares, bem como, tratar com descortesia os fiscais de provas ou membros da Comissão de companhamento do Processo Seletivo O candidato não poderá ausentar-se da sala durante a prova, a não ser momentaneamente, em casos especiais, e na companhia de um fiscal de provas Não será permitida a permanência de acompanhante do candidato ou de pessoas estranhas ao Processo Seletivo nas dependências do local de aplicação da prova Em nenhuma hipótese haverá segunda chamada para realização da prova, seja qual for o motivo alegado pelo candidato, importando a ausência na sua eliminação do Processo Seletivo Não haverá, igualmente, realização de prova fora do horário ou do local previamente marcado candidata que tiver necessidade de amamentar durante a realização das provas deverá levar um acompanhante, que ficará em sala reservada para esta finalidade e que será responsável pela guarda da criança Os dois últimos candidatos deverão permanecer juntos com o fiscal de sala, até o término das provas, quando deverão assinar o verso de todos os cartões de respostas, constando em ta, também assinada por estes, a ocorrência de qualquer cartão de respostas em branco ou preenchido a lápis, bem como, lacrar o envelope contendo os cartões de respostas, a lista de presença e a folha ta de Prova, assinando também, sobre o lacre do envelope O candidato que queira contestar alguma questão poderá fazêlo na ta de Prova, a qual será encaminhada à Comissão de companhamento do Processo Seletivo Por razões de ordem técnica, de segurança e de direitos autorais adquiridos, a entidade responsável pela execução do Processo Seletivo e com anuência da Comissão de companhamento do Processo Seletivo, se reserva o direito de não fornecer exemplares dos Cadernos de Provas a candidatos ou à instituições outras, mesmo após o encerramento do processo seletivo O gabarito preliminar será publicado no site e afixado no mural da Prefeitura Municipal de Terra Roxa PR às 08:30 horas do dia 15 de agosto de Se o candidato quiser interpor recursos contra alguma das questões, por não tê-lo feito em ta no dia da prova, poderá requerer cópia de prova, junto a Comissão de companhamento do Processo Seletivo, protocolando o pedido junto à Prefeitura Municipal de Terra Roxa, sito a v. Presidente Costa e Silva, 95 Centro Terra Roxa PR Não poderão participar do Processo Seletivo, os membros de quaisquer das comissões deste certame e os profissionais responsáveis pela elaboração das provas escritas objetivas, assim como seus parentes consangüíneos ou por afinidade, em linha reta ou colateral, até o segundo grau. 5.2 D COMPOSIÇÃO D PROV ESCRIT: prova escrita será composta de 30 questões, abrangendo as seguintes áreas de conhecimento: Conteúdos Quantidade de Questões Peso Individual Peso Total Língua Portuguesa 07 3,0 21,00 Matemática 06 3,0 18,00 Conhecimentos Gerais e Legislação 07 3,0 21,00 Conhecimentos Específicos do cargo 10 4,0 40,00 TOTL DE PONTOS 100, DOS CONTEÚDOS PROGRMÁTICOS Os conteúdos programáticos estão descritos no nexo I, deste Edital e serão disponibilizados aos candidatos no site e no mural da Prefeitura Municipal de Terra Roxa. 5.4 D PROV PRÁTIC prova prática será aplicada ao cargo de Operador de Máquinas no dia 14 de agosto de 2011 às 13 horas, em local a ser publicado no edital de homologação das inscrições Os candidatos serão avaliados operando pá-carregadeira, retro-escavadeira e motoniveladora, podendo o candidato, optar por 02 (duas) destas máquinas prova prática consistirá em tarefa a ser determinada no momento da prova, através de planilha previamente elaborada pelo Instituto Superior de Educação, Tecnologia e Pesquisa Saber, na qual, constarão além das questões, o grau da infração cometida, conforme o item 5.4.6, com duração máxima de 20 (vinte) minutos, onde serão avaliados os seguintes itens: Verificação das condições da máquina; Verificação e utilização dos itens e procedimentos de segurança; Partida e parada; Uso correto dos instrumentos de manuseio; e Obediência às situações do trajeto prova prática será valorada da seguinte forma: o candidato inicia a prova com 100 pontos, sendo-lhe subtraído o somatório de pontos perdidos relativos às faltas cometidas durante a realização da prova, sendo sua pontuação final calculada de acordo com a fórmula abaixo: Pontuação da Prova Prática = (100 - PP), sendo PP = somatória dos pontos perdidos s faltas serão valoradas da seguinte forma: Faltas Gravíssimas: 30 pontos negativos; Faltas Graves: 20 pontos negativos; Faltas Média: 10 pontos negativos; e Faltas Leves: 05 pontos negativos. 5.5 D PROV DE TÍTULOS Para os candidatos aos cargos de Professor haverá prova de títulos, conforme quadro abaixo Todos os candidatos ao cargo de Professor deverão apresentar os títulos, mas somente serão avaliados os títulos dos candidatos que obtiveram na prova escrita nota igual ou maior que 50,00 (cinqüenta) pontos prova de títulos será realizada no dia 14 de agosto de 2011, das 11 horas às 12h30min no mesmo local da prova escrita, em sala especial para este fim Os títulos poderão ser encaminhados à Comissão da Instituição do Processo Seletivo, em local pré determinado, pessoalmente ou por terceiros, sem necessidade de procuração. QUDRO DE TRIBUIÇÃO DE PONTOS PR VLIÇÃO DE TÍTULOS: Título Valor de cada título Valor máximo dos títulos a) Certificado e/ou Certidão de Conclusão de Curso de Pós Graduação - especialização, com carga horária mínima de 360 horas. 5,0 10,00 b)diploma, devidamente registrado, de conclusão de mestrado, ou certificado de conclusão de mestrado, acompanhado do histórico escolar. 10,00 10,00 c)diploma, devidamente registrado, de conclusão de doutorado, ou certificado de conclusão de doutorado, acompanhado do histórico escolar. 10,00 10, Os títulos necessários como escolaridade mínima exigida para a inscrição no Processo Seletivo, não serão computados na somatória de pontos e não precisam ser apresentados O candidato que não encaminhar os títulos no prazo estipulado em edital receberá nota zero na prova de títulos Os certificados ou diplomas de conclusão de cursos deverão ser expedidos por instituição oficial reconhecida. Será aceita certidão de conclusão de curso, desde que acompanhado do histórico escolar Dos documentos comprobatórios de títulos deverão ser fornecidas cópias que ficarão anexas aos demais documentos do candidato e não poderão apresentar rasuras, borrões, emendas ou entrelinhas apresentação dos títulos se dará por fotocópia simples acompanhada do original, ou fotocópia autenticada Somente serão considerados como títulos, os cursos que têm relação direta com o cargo da seleção e sejam expedidos por instituição de ensino credenciado pelo MEC Não serão aceitas DECLRÇÕES de conclusão de curso, em nenhuma hipótese Somente serão aceitos os títulos apresentados nos quais constem o início e o término do período realizado, bem como a carga horária Não serão computados também, estágios voluntários ou remunerados, monitorias, participação em comissões, apresentação e/ou publicação de trabalhos, certificados de informática, oratória, cursos preparatórios para concursos e outros, ministrados por entidades de cursos livres. 6 DO RESULTDO FINL 6.1 Os candidatos que somente prestarão a prova escrita, serão classificados em ordem decrescente, de acordo com a média final obtida. 6.2 Os candidatos que prestarão prova escrita e prova prática serão classificados em ordem decrescente, de acordo com a média aritmética ponderada, obtida entre a prova escrita e a prova prática, mediante a seguinte fórmula: (nota da prova escrita) x 4 + (nota da prova prática) x 6 = Média de Classific Os candidatos que prestarão prova escrita e prova de títulos serão classificados em ordem decrescente, de acordo com a média final, resultante da soma algébrica obtida pela soma da nota da prova escrita com a nota da prova de títulos. 6.4 Serão considerados aprovados os candidatos com média de classificação igual ou superior a 50 (cinqüenta) pontos. 6.5 Na classificação final, dentre candidatos com igual número de pontos, serão fatores de preferência, na ordem de posicionamento: a) idade igual ou superior a 60 anos, até o último dia de inscrição neste Processo Seletivo, de acordo com o previsto no parágrafo único do artigo 27, da Lei nº , de 01/10/2003 (Estatuto do Idoso); b) Candidato que obtiver maior nota na prova de Conhecimentos Específicos c) Candidato que obtiver maior nota na prova de Conhecimentos Gerais e Legislação; d) Candidato que obtiver maior nota na prova de Língua Portuguesa; e) Candidato mais idoso. 6.5 Os resultados serão publicados oficialmente no Mural Público Municipal, em Jornal de circulação local e no site 7. DOS PRZOS PR RECURSOS 7.1 O candidato poderá interpor recurso nos seguintes casos e prazos: Com relação à homologação das inscrições, no prazo de 02 (dois) dias, a contar do primeiro dia útil subseqüente ao da publicação do edital de homologação das inscrições Com relação à prova escrita (questões objetivas), no prazo de 02 (dois) dias úteis a contar do primeiro dia útil subseqüente ao da publicação do gabarito preliminar Com relação à prova de títulos e prova prática, no prazo de 02 (dois) dias úteis a contar do primeiro dia útil subseqüente ao da publicação das notas da prova de títulos e prática Com relação às incorreções ou irregularidades constatadas na execução do Processo Seletivo, no prazo de 02 (dois) dias úteis, a contar da ocorrência das mesmas. 7.2 O recurso deverá ser individual, por questão, com a indicação daquilo que o candidato se julga prejudicado, e devidamente fundamentado, comprovando as alegações com citação das fontes de pesquisa, páginas de livros, nome dos autores, bibliografia específica etc., juntando cópia dos comprovantes, devendo o mesmo ser dirigido à Comissão Organizadora do INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCÇÃO, TECNOLOGI E PESQUIS SBER LTD, entregue e protocolado na Prefeitura Municipal de Terra Roxa PR. 7.3 Será indeferido liminarmente o recurso que não estiver fundamentado ou for interposto fora do prazo. 7.4 Se da análise de recursos resultar anulação de questões, essas serão consideradas como respondidas corretamente por todos os candidatos. Se resultar alteração de gabarito, as provas de todos os candidatos serão corrigidas conforme essa alteração e seu resultado final divulgado de acordo com esse novo gabarito. 8. D VLIDDE DO PROCESSO SELETIVO 8.1 O Processo Seletivo terá validade de até 01 (um) ano a contar da data de publicação da homologação do resultado final, prorrogável uma vez, por até mais um ano, a critério do Poder Executivo Municipal, observando a disponibilidade de vagas no quadro de pessoal da Prefeitura Municipal de Terra Roxa. 8.2 aprovação no Processo Seletivo, que tem por finalidade suprir as vagas existentes e a formação de cadastro de reserva, assegurará apenas a expectativa de direito à contratação, ficando a concretização deste ato condicionado à observância das disposições legais pertinentes, da rigorosa ordem de classificação e do prazo de validade, sendo o número de vagas preenchido de acordo com a eventual necessidade da dministração, observando a disponibilidade de cargos do quadro de pessoal da Prefeitura. 9. DS DISPOSIÇÕES GERIS 9.1 Se aprovado e convocado, o candidato, por ocasião da contratação, deverá apresentar todos os documentos exigidos pelo presente Edital, bem como outros que lhe forem solicitados, acarretando o descumprimento deste requisito, na perda do direito a vaga e a conseqüente não contratação. 9.2 Para efeito de admissão, fica o candidato convocado sujeito à aprovação em exame médico e/ou psicológico e apresentação dos documentos legais que lhe forem exigidos. 9.3 É de responsabilidade do candidato manter seus dados cadastrais (endereços e telefone) atualizados junto ao Departamento Pessoal do Município. 9.4 O candidato classificado que não aceitar a vaga ofertada poderá solicitar sua reclassificação para o último lugar dos classificados respectivos. 9.5 É de inteira responsabilidade do candidato o acompanhamento dos Editais e demais comunicados com a divulgação dos locais e datas das provas que serão publicados no jornal impresso de circulação local, e afixado em mural na Prefeitura Municipal de Terra Roxa PR, 9.6 O ato de inscrição implica a aceitação destas e demais condições do presente Edital, em caso de classificação e contratação, a observância do regime jurídico nele indicado. 9.7 convocação para nomeação dar-se-á por edital afixada no mural da Prefeitura do Município de Terra Roxa. 9.8 Os cartões-resposta deste Processo Seletivo, bem como os cadernos de provas, serão arquivados pela instituição responsável pela elaboração e correção das provas e serão mantidos pelo período de seis (06) meses, findo o qual, serão incinerados. 10. D COORDENÇÃO GERL DO PROCESSO SELETIVO 10.1 Coordenação Geral do Processo Seletivo estará a cargo do Instituto Superior de Educação,Tecnologia e Pesquisas SBER, vencedor da Licitação na modalidade Tomada de Preços Nº 008/2011 tipo Técnica e Preço, através de seus departamentos competentes, a quem caberá os trabalhos de recebimento e homologação das inscrições, conferência de documentos, confecção de editais, elaboração das provas através de sua Banca Examinadora, aplicação, fiscalização, coordenação e demais atos pertinentes a aplicação das provas, durante todo o processamento do Processo Seletivo Não poderão participar do Processo Seletivo, os membros de quaisquer das comissões deste certame e os profissionais responsáveis pela elaboração das provas escritas objetivas, assim como seus parentes consanguíneos ou por afinidade, em linha reta ou colateral, até segundo grau. 11. DS DISPOSIÇÕES FINIS 11.1 Os casos omissos neste Edital serão resolvidos pela Comissão de companhamento do Processo Seletivo, com auxílio da ssessoria Jurídica do Município Fazem parte deste Edital o nexo I Dos Conteúdos Programáticos, nexo II Requerimento de Reserva de Vagas PNE e/ou Provas Especiais, nexo III - Requerimento de Recurso e nexo IV Cronograma Este Edital entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário. Prefeitura do Município de Terra Roxa,, em 21 de julho de CSSI PRECID VROLO Presidente da Comissão Organizadora DONLDO WGNER do Processo Seletivo

Modelo de Projeto de Lei (Origem Poder Executivo) Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração da lei orçamentária de 2011.

Modelo de Projeto de Lei (Origem Poder Executivo) Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração da lei orçamentária de 2011. Modelo de Projeto de Lei (Origem Poder Executivo) Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração da lei orçamentária de 2011. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1 o São estabelecidas, em cumprimento

Leia mais

LEI Nº 1047/2012. O Prefeito do Município de Pinhalão, Estado do Paraná. Faço saber que a Câmara Municipal decreta, e eu, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 1047/2012. O Prefeito do Município de Pinhalão, Estado do Paraná. Faço saber que a Câmara Municipal decreta, e eu, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1047/2012 O Prefeito do Município de Pinhalão,. SÚMULA: Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2013 e dá outras providências. Faço saber que a Câmara Municipal decreta, e eu,

Leia mais

PROJETO LEI N 75/2015

PROJETO LEI N 75/2015 PROJETO LEI N 75/2015 Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias para o Exercício Financeiro de 2015 e dá outras providências. CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Ficam estabelecidas as metas,

Leia mais

Lei 1308/ 2014 De 19 de agosto 2014.

Lei 1308/ 2014 De 19 de agosto 2014. Lei 1308/ 2014 De 19 de agosto 2014. Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração da lei orçamentária de 2015 e da outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL Faço saber que a Câmara Municipal decreta e

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº DE DE ABRIL DE 2010 A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

PROJETO DE LEI Nº DE DE ABRIL DE 2010 A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES PROJETO DE LEI Nº DE DE ABRIL DE 2010 DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA LEI DO ORÇAMENTO ANUAL DE 2011 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO RESOLVE:

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS DMU PROCESSO : PCP 06/00076210 UNIDADE : Município de BALNEÁRIO CAMBORIÚ RESPONSÁVEL : Sr. RUBENS SPERNAU - Prefeito

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA ESTADO DE SANTA CATARINA TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DIRETORIA DE CONTROLE DOS MUNICÍPIOS DMU PROCESSO PCP 08/00199278 UNIDADE Município de Joinville RESPONSÁVEL Sr. Marco Antonio Tebaldi - Prefeito Municipal

Leia mais

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO COMISSÃO DE FINANÇAS, ECONOMIA, ORÇAMENTO, FISCALIZAÇÃO, CONTROLE E TOMADA DE CONTAS RELATÓRIO

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO COMISSÃO DE FINANÇAS, ECONOMIA, ORÇAMENTO, FISCALIZAÇÃO, CONTROLE E TOMADA DE CONTAS RELATÓRIO RELATÓRIO O Projeto de Lei nº 160/2012, de autoria do Governo do Estado, oriundo da Mensagem Governamental nº 098/2012, que dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária para

Leia mais

RIO GRANDE DO NORTE DECRETO Nº 22.561, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2012.

RIO GRANDE DO NORTE DECRETO Nº 22.561, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2012. RIO GRANDE DO NORTE DECRETO Nº 22.561, DE 10 DE FEVEREIRO DE 2012. Fixa normas para a execução orçamentária e financeira do exercício de 2012 e dá outras providências. A GOVERNADORA DO ESTADO RIO GRANDE

Leia mais

Poder Executivo ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR R$ 1,40

Poder Executivo ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR R$ 1,40 Maceio - Sexta-feira 9 de Agosto de 2013 Edição Eletrônica Certificada Digitalmente conforme LEI N 7.397/2012 R$ 1,40 Ano C - Número 146 Poder Executivo ATOS E DESPACHOS DO GOVERNADOR LEI COMPLEMENTAR

Leia mais

Art. 1º - Fica aprovado o Regimento Interno da Central do Sistema de Controle Interno, anexo ao presente Decreto.

Art. 1º - Fica aprovado o Regimento Interno da Central do Sistema de Controle Interno, anexo ao presente Decreto. DECRETO N.º 961/08 De 01 de julho de 2008. APROVA O REGIMENTO INTERNO DA CENTRAL DO SISTEMA DE CONTROLE INTERNO, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A PREFEITA MUNICIPAL DE VALE DO SOL, no uso de suas atribuições

Leia mais

DECRETO Nº 15.114,DE 8 DE JANEIRO DE 2013 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

DECRETO Nº 15.114,DE 8 DE JANEIRO DE 2013 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS DECRETO Nº 15.114,DE 8 DE JANEIRO DE 2013 Disciplina a celebração de convênios e operações de crédito com previsão de ingresso de recursos financeiros que beneficiem órgãos e entidades da Administração

Leia mais

O Congresso Nacional decreta:

O Congresso Nacional decreta: Dispõe sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente por Estados, Distrito Federal, Municípios e União em ações e serviços públicos de saúde, os critérios de rateio dos recursos de transferências

Leia mais

Prefeitura do Município de Três Pontas - MG TERRA DO PADRE VICTOR

Prefeitura do Município de Três Pontas - MG TERRA DO PADRE VICTOR Prefeitura do Município de Três Pontas - MG TERRA DO PADRE VICTOR LEI Nº 3.409, DE 19 DE JULHO DE 2013 Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração da lei orçamentária de 2014 e dá outras providências.

Leia mais

O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI N o 11.306, DE 16 DE MAIO DE 2006 Estima a receita e fixa a despesa da União para o exercício financeiro de 2006. O P R E S I D E N T E D A R E P Ú B L I C A Faço saber que o Congresso Nacional decreta

Leia mais

Fundo Especiais. Fundos Especiais. Fundos Especiais Lei Federal nº 4.320/64. Fundo Municipal de Educação e FUNDEB

Fundo Especiais. Fundos Especiais. Fundos Especiais Lei Federal nº 4.320/64. Fundo Municipal de Educação e FUNDEB Fundo Especiais Fundo Municipal de Educação e FUNDEB Facilitador : Toribio Nogueira de Carvalho Contador, Pós-Graduado em Contabilidade Pública Fundos Especiais Organização e estrutura de mecanismo financeiro,

Leia mais

LEI Nº 657/2013 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

LEI Nº 657/2013 CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI Nº 657/2013 Autor: Poder Executivo. SÚMULA: Dispõe sobre as Diretrizes Orçamentárias para o exercício financeiro de 2014, e dá outras providências. A Câmara Municipal de Boa Esperança, Estado do Paraná,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DE ECONOMIA E PLANEJAMENTO SUBSECRETARIA DE ESTADO DE ORÇAMENTO GERÊNCIA DE PROGRAMAÇÃO E CONTROLE ORÇAMENTÁRIO CONTEÚDO DO DOCUMENTO LEI DE DIRETRIZES

Leia mais

Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro

Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro RELAÇÃO DE DOCUMENTOS INTEGRANTES DA PRESTAÇÃO DE CONTAS DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA (CONTAS DE GOVERNO) EXERCÍCIO DE 2013 CONFORME OFÍCIO-CIRCULAR Nº 14/2014 PRS/GAP RESPONSABILIZAÇÃO CADASTROS do Prefeito

Leia mais

Módulo: Orçamento Público Elaboração, Controle e Monitoramento

Módulo: Orçamento Público Elaboração, Controle e Monitoramento Módulo: Orçamento Público Elaboração, Controle e Monitoramento Agosto de 2007 1. O que é orçamento? O orçamento é uma forma de planejar e executar despesas que tanto os indivíduos quanto as instituições

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA GLORIA

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA GLORIA Página 1 de 28 ESTADO DE GOIÁS PÁG: 001 BALANÇO ORÇAMENTÁRIO RREO ANEXO 1 (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas a e b do inciso II e 1º) R$ RECEITAS PREVISÃO PREVISÃO RECEITAS REALIZADAS NO BIMESTRE % ATÉ BIMESTRE

Leia mais

LEI Nº 384/2010. A Câmara Municipal de Boa Esperança, Estado do Paraná, aprova e eu, CLAUDIO GOTARDO, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte LEI:

LEI Nº 384/2010. A Câmara Municipal de Boa Esperança, Estado do Paraná, aprova e eu, CLAUDIO GOTARDO, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte LEI: LEI Nº 384/2010 SÚMULA: DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA LEI ORÇAMENTÁRIA DO MUNICÍPIO DE BOA ESPERANÇA, ESTADO DO PARANÁ, PARA O EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2011, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A

Leia mais

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES LEI Nº 2.117, DE 29 DE SETEMBRO DE 2015. Dispõe sobre as Diretrizes para a elaboração e execução da lei orçamentária de 2016. O Prefeito Municipal no uso de suas atribuições legais de acordo com o Art.

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS RESOLUÇÃO N 137, DE 21 DE JANEIRO DE 2010.

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS RESOLUÇÃO N 137, DE 21 DE JANEIRO DE 2010. PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA SECRETARIA DE DIREITOS HUMANOS RESOLUÇÃO N 137, DE 21 DE JANEIRO DE 2010. Dispõe sobre os parâmetros para a criação e o funcionamento dos Fundos Nacional, Estaduais e Municipais

Leia mais

Prefeitura Municipal de Guaranésia

Prefeitura Municipal de Guaranésia LEI 1.652, DE 13 DE DEZEMBRO DE 2006. ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO DE GUARANÉSIA PARA O EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2007. O Prefeito Municipal de Guaranésia. Faço saber que a Câmara Municipal

Leia mais

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA Disciplina: D 4.11 Elaboração e Programação Orçamentária e Financeira (40h) (Aula 4: Programação Orçamentária e Financeira) Professor: Bruno César

Leia mais

CAPÍTULO I DAS METAS E PRIORIDADES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL

CAPÍTULO I DAS METAS E PRIORIDADES DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA MUNICIPAL LEI n.º 1369/01 DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES GERAIS PARA ELABORAÇÃO DA LEI ORÇAMENTÁRIA DE 2002 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O povo do Município de Dom Silvério, por seus representantes na Câmara Municipal,

Leia mais

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER

O PREFEITO DE GOIÂNIA, no uso de suas atribuições legais, e CAPÍTULO I DO FUNDO MUNICIPAL DE ESPORTE E LAZER 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 4139, DE 11 DE SETEMBRO DE 2013. Regulamenta o Fundo Municipal de Esporte e Lazer e o Incentivo ao Esporte e Lazer e dá outras providências. O PREFEITO DE GOIÂNIA, no

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLINDA

PREFEITURA MUNICIPAL DE NOVA OLINDA LEI N 274/2013 Nova Olinda - TO, 23 de outubro de 2013 "Institui e cria o Fundo Municipal do Meio Ambiente - FMMA do Município de Nova Olinda -TO e dá outras providências." O PREFEITO MUNICIPAL DE NOVA

Leia mais

CHECKLIST CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE RECURSOS FEDERAIS

CHECKLIST CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE RECURSOS FEDERAIS CHECKLIST CONVÊNIOS E CONTRATOS DE REPASSE RECURSOS FEDERAIS VERIFICAÇÕES PRELIMINARES Art. 3, caput e 1 ; 1. O objeto do convênio ou contrato de repasse guarda relação com a atividade do convenente? 2.

Leia mais

Vitória (ES), Quinta-feira, 08 de Agosto de 2013 CADERNOS. Executivo Governo Secretarias Assembléia Legislativa

Vitória (ES), Quinta-feira, 08 de Agosto de 2013 CADERNOS. Executivo Governo Secretarias Assembléia Legislativa DIÁRIO OFICIAL DIÁRIO OFICIAL DOS PODERES DO ESTADO www.dio.es.gov.br GOVERNADORIA DO ESTADO LEIS LEI Nº 10.067 Dispõe sobre as diretrizes para a elaboração e execução da Lei Orçamentária para o exercício

Leia mais

APROVAÇÃO DAS LEIS ORÇAMENTÁRIAS. Kilmer Távora Teixeira Auditor Governamental CGE/PI

APROVAÇÃO DAS LEIS ORÇAMENTÁRIAS. Kilmer Távora Teixeira Auditor Governamental CGE/PI APROVAÇÃO DAS LEIS ORÇAMENTÁRIAS Kilmer Távora Teixeira Auditor Governamental CGE/PI BASE LEGAL Constituição Federal de 1988, Título VI, artigos 165 a 169; Lei 4.320, de 17/03/64; Lei de Responsabilidade

Leia mais

Desafios dos Novos Gestores Eleitos 2013/2016

Desafios dos Novos Gestores Eleitos 2013/2016 Desafios dos Novos Gestores Eleitos 2013/2016 Orçamento e Lei de Responsabilidade Fiscal Patrícia Sibely D Avelar Secretária Municipal de Fazenda de Lagoa Santa FORMAÇÃO Graduada em Ciência Contábeis.

Leia mais

DECRETO Nº 980, DE 16 DE ABRIL DE 2012

DECRETO Nº 980, DE 16 DE ABRIL DE 2012 DECRETO Nº 980, DE 16 DE ABRIL DE 2012 Regulamenta o Fundo Municipal dos Direitos do Idoso. O Prefeito Municipal de São José dos Pinhais, Estado do Paraná, usando de suas atribuições legais, e de acordo

Leia mais

Rua Joaquim André, 895 Paulista 3434-0461-3434-7137 Piracicaba SP EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA 02/2012

Rua Joaquim André, 895 Paulista 3434-0461-3434-7137 Piracicaba SP EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA 02/2012 CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE DE PIRACICABA Rua Joaquim André, 895 Paulista 3434-0461-3434-7137 Piracicaba SP EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA 02/2012 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS

Leia mais

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA DO MUNICÍPO DE URUPÁ Palácio Senador Ronaldo Aragão PROCURADORIA JURÍDICA

ESTADO DE RONDÔNIA PREFEITURA DO MUNICÍPO DE URUPÁ Palácio Senador Ronaldo Aragão PROCURADORIA JURÍDICA LEI Nº 581/2013 DE 18 DE SETEMBRO DE 2013. Dispõe sobre a criação do Programa de Gestão Financeira Escolar ESCOLA FORTE, orienta sua implantação e adota outras providências. O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

Estado do Rio de Janeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE CANTAGALO Secretaria Municipal de Governo e Planejamento

Estado do Rio de Janeiro PREFEITURA MUNICIPAL DE CANTAGALO Secretaria Municipal de Governo e Planejamento 1 LEI DE RESPONSABILIDADE FISCAL GUIA PRÁTICO PARA O CIDADÃO O que é a LRF? A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), ou Lei Complementar nº 101, é o principal instrumento regulador das contas públicas no

Leia mais

Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 13.115 DE 20 DE ABRIL DE 2015 (publicada no DOU de 21/01/2014, Seção 1, página 1) Estima a receita e fixa a despesa da União

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Analista/Técnico MPU

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Analista/Técnico MPU ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Analista/Técnico MPU 4/5 - Classificação de gastos públicos (despesas). Normas da LRF sobre despesas (1ª Parte) Sergio Karkache sekarkache@yahoo.com.br http://sergiokarkache.blogspot.com

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Analista/Técnico MPU

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Analista/Técnico MPU ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA Analista/Técnico MPU 3/5-7 Conceituação e classificação de receita pública. 8 Classificação orçamentária de receita pública por categoria econômica no Brasil. 9.

Leia mais

(EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) 19.331.000,00 19.331.000,00 1.019.712,35 5,28 12.775.069,85 66,09 6.555.930,15 RECEITAS CORRENTES

(EXCETO INTRA-ORÇAMENTÁRIAS) (I) 19.331.000,00 19.331.000,00 1.019.712,35 5,28 12.775.069,85 66,09 6.555.930,15 RECEITAS CORRENTES RELATÓRIO RESUMIDO DA EXECUÇÃO ORÇAMENTÁRIA BALANÇO ORÇAMENTÁRIO ORÇAMENTO FISCAL E DA SEGURIDADE SOCIAL JANEIRO A DEZEMBRO 2014/ BIMESTRE NOVEMBRODEZEMBRO RREO ANEXO I (LRF, Art. 52, inciso I, alíneas

Leia mais

Formação dos integrantes do Conselho de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP)

Formação dos integrantes do Conselho de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP) Formação dos integrantes do Conselho de Planejamento e Orçamento Participativos (CPOP) Conceitos gerais de gestão pública: princípios e regras da administração pública, processos de licitação, contratos

Leia mais

DECRETO Nº 5.933, DE 20 DE ABRIL DE 2004.

DECRETO Nº 5.933, DE 20 DE ABRIL DE 2004. DECRETO Nº 5.933, DE 20 DE ABRIL DE 2004. (PUBLICADO NO DOE DE 26.04.04) Este texto não substitui o publicado no DOE Regulamenta a Lei nº 14.546, de 30 de setembro de 2003, que dispõe sobre a criação do

Leia mais

PODER EXECUTIVO. Publicado no D.O. de 16.04.2015 PROJETO DE LEI Nº 322 DE 15 DE ABRIL DE 2015 A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO,

PODER EXECUTIVO. Publicado no D.O. de 16.04.2015 PROJETO DE LEI Nº 322 DE 15 DE ABRIL DE 2015 A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, Publicado no D.O. de 16.04.2015 PROJETO DE LEI Nº 322 DE 15 DE ABRIL DE 2015 DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES PARA ELABORAÇÃO DA LEI DO ORÇAMENTO ANUAL DE 2016 E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA

Leia mais

Descentralização mediante convênio.

Descentralização mediante convênio. PARCERIAS PÚBLICAS Descentralização A descentralização é um princípio administrativo consagrado pelo art. 10 do Decreto-lei n 200, de 1967, que firmou, como uma das práticas principais, descentralizar

Leia mais

ANO XLIV Suplemento ao nº 149 BRASÍLIA DF, TERÇA-FEIRA, 4 DE AGOSTO DE 2015

ANO XLIV Suplemento ao nº 149 BRASÍLIA DF, TERÇA-FEIRA, 4 DE AGOSTO DE 2015 ANO XLIV Suplemento ao nº 149 BRASÍLIA DF, TERÇA-FEIRA, 4 DE AGOSTO DE 2015 PREÇO R$ 3,00 SUMÁRIO Atos do Poder Executivo... 1 SEÇÃO I SEÇÃO I PÁG. ATOS DO PODER EXECUTIVO SEÇÃO II PÁG. SEÇÃO III PÁG.

Leia mais

Orçamento Público Conceitos Básicos

Orçamento Público Conceitos Básicos Gestão Orçamentária e Financeira no SUAS Orçamento Público Conceitos Básicos Agosto de 2013 Ciclo Orçamentário Brasileiro Plano Plurianual Lei Orçamentária Anual Lei de Diretrizes Orçamentárias Plano Plurianual

Leia mais

Lei Ordinária Nº 5.519 de 13/12/2005 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS

Lei Ordinária Nº 5.519 de 13/12/2005 DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Lei Ordinária Nº 5.519 de 13/12/2005 Dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais, e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO PIAUÍ, FAÇO saber que o Poder Legislativo decreta

Leia mais

GABINETE DO GOVERNADOR

GABINETE DO GOVERNADOR GABINETE DO GOVERNADOR LEI N 5.674 DE 21 DE OUTUBRO DE 1991 Dispõe sobre o Fundo de Desenvolvimento Econômico do Estado do Pará - FDE, de que trata o Art. 40 do Ato das Disposições Transitórias da Constituição

Leia mais

VOLUME ASSUNTO PÁGINA VOLUME I

VOLUME ASSUNTO PÁGINA VOLUME I VOLUME I I - Critérios utilizados para a discriminação, na programação de trabalho, do código identificador de resultado primário previsto no art. 7o, 4o, desta Lei; 4 VOLUME I II - Recursos destinados

Leia mais

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015

DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 1 Gabinete do Prefeito DECRETO Nº 037, DE 08 DE JANEIRO DE 2015 Dispõe sobre critérios a serem adotados na execução orçamentária e financeira do Poder Executivo do Município de Goiânia para o exercício

Leia mais

LEI Nº 9.038, DE 14 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 9.038, DE 14 DE JANEIRO DE 2005. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 9.038, DE 14 DE JANEIRO DE 2005 Dispõe sobre o Programa Municipal de Parcerias Público- Privadas. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte

Leia mais

PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI

PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI LEI N.º 064/2013. Dispõe sobre a Reorganização do Fundo Municipal para os Direitos da Criança e do Adolescente-FMDCA de Aracati, e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas

Leia mais

Lei nº 542/09/2009. Do Orçamento do Município. Dos Orçamentos das Unidades Gestoras Prefeitura e Câmara Municipal

Lei nº 542/09/2009. Do Orçamento do Município. Dos Orçamentos das Unidades Gestoras Prefeitura e Câmara Municipal M U N I C Í P I O D E C H I A P E T A Lei nº 542/09/2009 Estima a Receita e fixa a Despesa do Município de CHIAPETA para o Exercício de 2010.. OSMAR KUHN, Prefeito Municipal de CHIAPETA, faz saber a todos

Leia mais

Lei nº 590/10/2010. Do Orçamento do Município. Dos Orçamentos das Unidades Gestoras Prefeitura e Câmara Municipal

Lei nº 590/10/2010. Do Orçamento do Município. Dos Orçamentos das Unidades Gestoras Prefeitura e Câmara Municipal M U N I C Í P I O D E C H I A P E T A Lei nº 590/10/2010 Estima a Receita e fixa a Despesa do Município de CHIAPETA para o Exercício de 2011.. OSMAR KUHN, Prefeito Municipal de CHIAPETA, faz saber a todos

Leia mais

Despesa Orçamentária: conceitos, classificação e etapas 1

Despesa Orçamentária: conceitos, classificação e etapas 1 Para mais informações, acesse o Manual de Contabilidade Aplicada ao Setor Público, Parte I Procedimentos Contábeis Orçamentários, 5ª edição. https://www.tesouro.fazenda.gov.br/documents/10180/137713/parte_i_-_pco.pdf

Leia mais

REQUERIMENTO Nº 139/2013

REQUERIMENTO Nº 139/2013 CÂMARA MUNICIPAL DE ESTEIO GABINETE DO VEREADOR LEONARDO PASCOAL RUA 24 DE AGOSTO, 535, CENTRO, SALA 06 3º ANDAR CEP: 93280-000 - ESTEIO - RS TELEFONE (51) 3458-5015 - FAX (51) 3458-3366 E-MAIL: contato@leonardopascoal.com.br

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA

ESTADO DE SANTA CATARINA PROJETO DE LEI Nº 261/2014 Estima a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício financeiro de 2015. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA, NO EXERCÍCIO DO CARGO DE GOVERNADOR DO ESTADO DE SANTA CATARINA,

Leia mais

Diário Oficial DO MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ

Diário Oficial DO MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ Diário Oficial DO MUNICÍPIO DE JI-PARANÁ Publicação dos atos ofi ciais da Prefeitura Municipal de Ji-Paraná, de acordo com a Lei Municipal n.º 070, de 02/07/200 0 ANO IX - DIÁRIO OFICIAL NÚMERO 856 Ji-Paraná

Leia mais

Rua Ulisses Caldas, 81 - Centro - Natal/RN 59025-090 (55)xx84-3232-8863 www.natal.rn.gov.br

Rua Ulisses Caldas, 81 - Centro - Natal/RN 59025-090 (55)xx84-3232-8863 www.natal.rn.gov.br LEI Nº. 6.067, DE 11 DE MARÇO DE 2010. Altera a Lei Ordinária 5.711/06, que dispõe sobre a Organização Administrativa da Câmara Municipal do Natal, e dá outras providências. A PREFEITA DO MUNICÍPIO DE

Leia mais

RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS:

RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS: Diário Oficial do Município de Boquira - Bahia Poder Executivo Ano VI Nº 870 11 de Novembro de 2014 RESUMO DO DIÁRIO PUBLICAMOS NESTA EDIÇÃO OS SEGUINTES DOCUMENTOS: LEIS LEI Nº 623 DE 03 DE NOVEMBRO DE

Leia mais

DECRETO Nº 1.565, DE 26 DE MARÇO DE 2009

DECRETO Nº 1.565, DE 26 DE MARÇO DE 2009 DECRETO Nº 1.565, DE 26 DE MARÇO DE 2009 Publicado no DOE(Pa) de 27.03.09. Alterado pelos Decretos 1.677/09, 323/12. Regulamenta a Lei nº 5.674, de 21 de outubro de 1991, que dispõe sobre o Fundo de Desenvolvimento

Leia mais

AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO SOBRE AS CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2013

AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO SOBRE AS CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2013 AUDITORIA INTERNA RELATÓRIO SOBRE AS CONTAS DO EXERCÍCIO DE 2013 Em cumprimento à Instrução Normativa nº 14, de 14.12.2011, especificamente do seu art. 10, e à Decisão Normativa nº 009/2013, ambas do Tribunal

Leia mais

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE FÁTIMA Avenida Tancredo Neves s/n Centro Fátima Bahia CEP: 48.415-000 CNPJ: 13.393.

ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE FÁTIMA Avenida Tancredo Neves s/n Centro Fátima Bahia CEP: 48.415-000 CNPJ: 13.393. ESTADO DA BAHIA PREFEITURA MUNICIPAL DE FÁTIMA Avenida Tancredo Neves s/n Centro Fátima Bahia CEP: 48.415-000 CNPJ: 13.393.152/0001-43 LEI Nº402/2014. DE 22 DE JULHO DE 2014. DISPÕE SOBRE AS DIRETRIZES

Leia mais

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL TÍTULO VI CAPÍTULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS. Seção I. DISPOSIÇÕES GERAIS (Arts. 207 e 208)

CONSTITUIÇÃO ESTADUAL TÍTULO VI CAPÍTULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS. Seção I. DISPOSIÇÕES GERAIS (Arts. 207 e 208) CONSTITUIÇÃO ESTADUAL TÍTULO VI CAPÍTULO II DAS FINANÇAS PÚBLICAS Seção I DISPOSIÇÕES GERAIS (Arts. 207 e 208) Art. 207 - Lei complementar disporá sobre finanças públicas, observados os princípios estabelecidos

Leia mais

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 247, DE 27 DE MARÇO DE 1996, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 269/97, 285/98, 464/08 E

TEXTO INTEGRAL DA INSTRUÇÃO CVM Nº 247, DE 27 DE MARÇO DE 1996, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 269/97, 285/98, 464/08 E TEXTO INTEGRAL DA, COM AS ALTERAÇÕES INTRODUZIDAS PELAS INSTRUÇÕES CVM Nº 269/97, 285/98, 464/08 E 469/08. Dispõe sobre a avaliação de investimentos em sociedades coligadas e controladas e sobre os procedimentos

Leia mais

República Federativa do Brasil Estado do Ceará Município de Juazeiro do Norte Poder Executivo

República Federativa do Brasil Estado do Ceará Município de Juazeiro do Norte Poder Executivo LEI Nº 4311, DE 28 DE ABRIL DE 2014 Dispõe sobre a qualificação de entidades sem fins lucrativos como organizações sociais e adota outras providências O PREFEITO DO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE,. FAÇO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI COMPLEMENTAR Nº 101, DE 4 DE MAIO DE 2000. Mensagem de veto Estabelece normas de finanças públicas voltadas para a responsabilidade

Leia mais

LEI MUNICIPAL 563/73

LEI MUNICIPAL 563/73 LEI MUNICIPAL 563/73 Dispõe sobre a organização administrativa da PREFEITURA MUNICIPAL DE TAQUARA e dá outras providências. ALCEU MARTINS, Prefeito Municipal de Taquara: Faço saber que a Câmara Municipal,

Leia mais

CAPÍTULO I DA FINALIDADE BÁSICA DO CONSELHO

CAPÍTULO I DA FINALIDADE BÁSICA DO CONSELHO LEI N 128/2014. Cria o Conselho Municipal de Esporte e Lazer, o Fundo Municipal de Esporte e Lazer e dá outras providências. O PREFEITO MUNICIPAL DE ARACATI, no uso de suas atribuições legais, faz saber

Leia mais

ORÇAMENTO 2014 QUADRO COMPARATIVO ENTRE A LEI Nº 9.979/13 E O PROJETO Nº 307/13

ORÇAMENTO 2014 QUADRO COMPARATIVO ENTRE A LEI Nº 9.979/13 E O PROJETO Nº 307/13 1 ORÇAMENTO 2014 QUADRO COMPARATIVO ENTRE A LEI Nº 9.979/13 E O PROJETO Nº 307/13 LEI Nº 9.979/13 Estima a receita e fixa a despesa do Estado para o exercício Financeiro de 2013. PROJETO DE LEI Nº 307/13

Leia mais

Capítulo I Das Organizações Sociais. Seção I Da Qualificação

Capítulo I Das Organizações Sociais. Seção I Da Qualificação Lei n.º 9.637, de 15 de maio de 1998 Dispõe sobre a qualificação de entidades como organizações sociais, a criação do Programa Nacional de Publicização, a extinção dos órgãos e entidades que menciona e

Leia mais

DECISÃO Nº 049/2014 D E C I D E

DECISÃO Nº 049/2014 D E C I D E CONSUN Conselho Universitário DECISÃO Nº 049/2014 O CONSELHO UNIVERSITÁRIO, em sessão de 10/01/2014, tendo em vista o constante no processo nº 23078.019657/13-31, de acordo com o Parecer nº 497/2013 da

Leia mais

LEI Nº 008/2003, DE 01 DE JULHO DE 2003. A CÂMARA MUNICIPAL DE RESERVA, Estado do Paraná, aprovou, e eu Prefeito Municipal, sanciono a seguinte LEI:

LEI Nº 008/2003, DE 01 DE JULHO DE 2003. A CÂMARA MUNICIPAL DE RESERVA, Estado do Paraná, aprovou, e eu Prefeito Municipal, sanciono a seguinte LEI: LEI Nº 008/2003, DE 01 DE JULHO DE 2003. Súmula: Dispõe sobre as diretrizes orçamentárias para o ano 2.004 e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE RESERVA, Estado do Paraná, aprovou, e eu Prefeito

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO UNIVERSITÁRIO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO UNIVERSITÁRIO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SERGIPE CONSELHO UNIVERSITÁRIO RESOLUÇÃO Nº 12/2011/CONSU Estabelece normas para o relacionamento entre a Universidade Federal de

Leia mais

DECRETO Nº 38.125 DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e,

DECRETO Nº 38.125 DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais e, DECRETO Nº 38.125 DE 29 DE NOVEMBRO DE 2013 Cria a Empresa Pública de Saúde do Rio de Janeiro S/A RIOSAÚDE e aprova seu Estatuto. O PREFEITO DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO, no uso de suas atribuições legais

Leia mais

Noções Administração Financeira e Orçamentária. Prof. Fernando Aprato

Noções Administração Financeira e Orçamentária. Prof. Fernando Aprato Noções Administração Financeira e Orçamentária Prof. Fernando Aprato Lei de Responsabilidade Fiscal LC 101/2000 A lei de Responsabilidade Fiscal, Lei Complementar 101, de 4 de maio de 2000, estabelece

Leia mais

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL

ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO II DA DEFINIÇÃO DE MICROEMPRESA SOCIAL ESTADO DE ALAGOAS GABINETE DO GOVERNADOR LEI Nº 6.559, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2004 Publicada no DOE em 31 de dezembro de 2004 DISPÕE SOBRE A MICROEMPRESA SOCIAL, ESTABELECENDO TRATAMENTO TRIBUTÁRIO DIFERENCIADO,

Leia mais

TOMADA DE CONTAS ESPECIAL

TOMADA DE CONTAS ESPECIAL TOMADA DE CONTAS ESPECIAL COMPARATIVO ENTRE A IN TCU Nº 13/1996 E A IN TCU Nº 56/2007 IN TCU Nº 13/1996 IN TCU Nº 56/2007 Art. 1º Diante da omissão no dever de prestar contas, da não comprovação da Aplicação

Leia mais

PUBLICADO DOC 17/11/2011, PÁG 107

PUBLICADO DOC 17/11/2011, PÁG 107 PUBLICADO DOC 17/11/2011, PÁG 107 PROJETO DE RESOLUÇÃO 03-00023/2011 da Mesa Diretora Institui no âmbito da Câmara Municipal de São Paulo Sistema de Consignação Facultativa em Folha de Pagamento na modalidade

Leia mais

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.270

Prefeitura Municipal de Vitória Estado do Espírito Santo DECRETO Nº 13.270 DECRETO Nº 13.270 Regulamenta o parcelamento e pagamento de créditos do município de Vitória e dá outras providências. O Prefeito Municipal de Vitória, Capital do, no uso de suas atribuições legais, e

Leia mais

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças

Prefeitura Municipal De Belém Secretaria Municipal de Finanças DECRETO MUNICIPAL N 35416, DE 25 DE JUNHO DE 1999. 02/07/99. Regulamenta a Lei n 7.850,17 de Outubro de 1997, que dispõe sobre a concessão de incentivos fiscais para a realização de Projetos Culturais

Leia mais

Prefeitura Municipal de Santana

Prefeitura Municipal de Santana Segunda 30 de janeiro de 2012 Prefeitura Municipal de Santana 6 Bimestre e 3 de 2011 http://www.tribunanet.com.br/?tipo=1&gs=2&cidade=20&anos=&imagefield.x=51&imagefield.y=17 Prefeitura Municipal de Santana

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA 003/06

RESOLUÇÃO NORMATIVA 003/06 RESOLUÇÃO NORMATIVA 003/06 Dispõe sobre a criação do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. O DO ESTADO DE GOIÁS, no uso de suas atribuições legais e constitucionais; Considerando que

Leia mais

A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BARRA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E DOS CONCEITOS NORMATIVOS

A CÂMARA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BARRA APROVA E EU SANCIONO A SEGUINTE LEI: CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES E DOS CONCEITOS NORMATIVOS ESTADO DO RIO DE JANEIRO PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO JOÃO DA BARRA LEI Nº. 209/12, DE 04 DE ABRIL DE 2012. INSTITUI O PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E VENCIMENTOS DOS SERVIDORES PÚBLICOS DO MUNICÍPIO DE SÃO

Leia mais

O PREFEITO MUNICIPAL DE CARIDADE DO PIAUÍ, ESTADO DO PIAUÍ.

O PREFEITO MUNICIPAL DE CARIDADE DO PIAUÍ, ESTADO DO PIAUÍ. ESTADO DO PIAUÍ PREFEITURA MUNICIPAL DE CARIDADE DO PIAUÍ CNPJ (MF) 01.612.575/0001-28 Rua José Antonio Lopes s/nº = (0xx89) 3464-0001 Cep: 64.590-000 - Centro Caridade do Piauí Piauí LEI Nº 121 DE 16

Leia mais

NOTA CONASEMS Regras para utilização dos recursos transferidos fundo a fundo

NOTA CONASEMS Regras para utilização dos recursos transferidos fundo a fundo NOTA CONASEMS Regras para utilização dos recursos transferidos fundo a fundo O Financiamento da Saúde, de acordo com a Constituição Federal de 1988, é responsabilidade das três esferas de Governo, com

Leia mais

MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO SUL - ACRE GABINETE DO PREFEITO MEDIDA PROVISÓRIA N 002/2013, DE 14 DE MARÇO DE 2013.

MUNICÍPIO DE CRUZEIRO DO SUL - ACRE GABINETE DO PREFEITO MEDIDA PROVISÓRIA N 002/2013, DE 14 DE MARÇO DE 2013. Pág. 1 de 7 MEDIDA PROVISÓRIA N 002/2013, DE 14 DE MARÇO DE 2013. DO: PODER EXECUTIVO AO: PODER LEGISLATIVO DISPÕE SOBRE A POLÍTICA MUNICIPAL DE ATENDIMENTO DOS DIREITOS DO IDOSO, CRIA O FUNDO MUNICIPAL

Leia mais

CAPÍTULO I Da Receita

CAPÍTULO I Da Receita ESTADO DO TOCANTINS PREFEITURA MUNICIPAL DE SÃO SALVADOR DO TOCANTINS SERIEDADE E TRABALHO Adm.: 2005/2008 Av. Afonso Pena, s/n Centro CEP. 77.368-000 Fone (63) 3396-1122 São Salvador do Tocantins TO.

Leia mais

Constituição Federal - CF - 1988 Título VIII Da Ordem Social Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação

Constituição Federal - CF - 1988 Título VIII Da Ordem Social Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação Constituição Federal - CF - 1988 Título VIII Da Ordem Social Capítulo III Da Educação, da Cultura e do Desporto Seção I Da Educação Art. 205 - A educação, direito de todos e dever do Estado e da família,

Leia mais

LEI Nº 10.727, DE 4 DE ABRIL DE 2014. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 10.727, DE 4 DE ABRIL DE 2014. O Povo do Município de Belo Horizonte, por seus representantes, decreta e eu sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 10.727, DE 4 DE ABRIL DE 2014 Concede reajuste remuneratório, altera as leis n os 7.227/96, 8.690/03, 9.240/06, 9.303/07 e 10.202/11, e dá outras providências. O Povo do Município de Belo Horizonte,

Leia mais

JUIZ FEDERAL TRF 1ª REGIÃO

JUIZ FEDERAL TRF 1ª REGIÃO DIREITO FINANCEIRO I. Finanças Públicas na Constituição Federal... 02 II. Orçamento... 04 III. Despesa Pública... 39 IV. Receita Pública... 76 V. Dívida Ativa da União de Natureza Tributária e não-tributária...

Leia mais

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS

PREFEITURA DE PALMAS SECRETARIA MUNICIPAL DE ASSUNTOS JURÍDICOS PUBLICADO NO DOMP Nº 756 DE: 08/05/2013 PÁG. 1/4 PREFEITURA DE PALMAS LEI N o 1.966, DE 8 DE MAIO DE 2013. (Alterada pela Lei nº 2.198, de 03/12/2015). (Alterada pela Lei nº 2.097 de. A CÂMARA MUNICIPAL

Leia mais

CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO

CAPÍTULO I OBJETO E ÂMBITO DE APLICAÇÃO RESOLUÇÃO NORMATIVA RN Nº 392, DE 9 DE DEZEMBRO DE 2015 Dispõe sobre aceitação, registro, vinculação, custódia, movimentação e diversificação dos ativos garantidores das operadoras no âmbito do sistema

Leia mais

Da gestão, da aplicação, do controle e da fiscalização dos Fundos... 5

Da gestão, da aplicação, do controle e da fiscalização dos Fundos... 5 Secretaria de Estado de Direitos Humanos, Participação Social e Cidadania Sedpac 2015 Apresentação Criado pela Lei nº 21.144, de 14 de janeiro de 2014, o Fundo Estadual dos Direitos do Idoso tem o objetivo

Leia mais

MUNICÍPIO DE NOVA LARANJEIRAS ESTADO DO PARANÁ

MUNICÍPIO DE NOVA LARANJEIRAS ESTADO DO PARANÁ LEI Nº 1077/2015 DATA: 07/12/2015 ESTIMA A RECEITA E FIXA A DESPESA DO MUNICÍPIO DE NOVA LARANJEIRAS PARA O EXERCÍCIO FINANCEIRO DE 2016 A CÂMARA MUNICIPAL DE NOVA LARANJEIRAS, ESTADO DO PARANÁ, APROVOU

Leia mais

LEI Nº 8.798 de 22 de fevereiro de 2006.

LEI Nº 8.798 de 22 de fevereiro de 2006. LEI Nº 8.798 de 22 de fevereiro de 2006. Institui a Política Estadual de fomento à Economia Popular Solidária no Estado do Rio Grande do Norte e estabelece outras disposições. O PRESIDENTE DA ASSEMBLÉIA

Leia mais

Lei 141/2012 - Comentários

Lei 141/2012 - Comentários Lei 141/2012 - Comentários Áquilas Mendes Prof. Dr. Livre-Docente de Economia da Saúde da FSP/USP e do Departamento de Economia da PUC-SP agosto/2012 BREVE CONTEXTO DA LEI 141/2012 CONSIDERAÇÕES GERAIS

Leia mais

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda:

DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009. O PREFEITO MUNICIPAL DE ANANINDEUA, no uso de suas atribuições constitucionais e legais, e ainda: 1 DECRETO nº. 11.698, de 16 de janeiro de 2009 Regulamenta, no âmbito da Administração pública municipal, o Sistema de Registro de Preços previsto no art. 15 da Lei nº. 8.666, de 21 de junho de 1993, e

Leia mais

- CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO -

- CONTROLADORIA GERAL DO MUNICÍPIO - - - REGULAMENTO GERAL DO CÓDIGO DE ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTABILIDADE PÚBLICA DO MUNICÍPIO DO RIO DE JANEIRO Atualizado até o último decreto de alteração Decreto nº 31.043, de 03/09/2009. REGULAMENTO-GERAL

Leia mais