A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA"

Transcrição

1 1. Introdução A INFLUÊNCIA DA MÚSICA NO ENSINO DA LÍNGUA INGLESA Jhonatas Garagnani de Souza (G- CLCA - UENP-CJ/CJ) Juliano César Teixeira (G- CLCA UENP/CJ) Paula Fernanda L. de Carvalho (G- CLCA -UENP-CJ-CJ) Mônica de Aguiar Moreira Garbelini. (orientadora CLCA-UENP -CJ) Sabendo da extrema importância do estudo da Língua Inglesa, e suas dificuldades, pretendemos por meio deste artigo, mostrar algumas variantes de como facilitar a compreensão e o estudo em sala de aula, através da utilização das músicas da banda The Beatles, que exerce grande influência no aprendizado, pois acaba por dinamizar e levar o discente ao contato direto à Língua Estrangeira. A dificuldade de aprendizagem e compreensão de uma Língua Estrangeira limita-se ao fator, de não haver um contato próximo com a cultura e o relacionamento propriamente dito com falantes desta língua. A banda estudada em nossa pesquisa obteve o ápice de sua carreira em meados de 1960 a 1970, de Liverpool para o mundo. Com o rock clássico inovador e um estilo totalmente novo para época, os Beatles, criaram uma tendência que marcou gerações. Por ter canções com inglês próximo ao padrão, torna-se de fácil compreensão aos aprendizes. 2. Fundamentação teórica Susan Holden& Mickey Rogers (2002 p. 83,84) dizem que Canções reais têm um sabor autêntico que serve de motivação para muitos alunos: formam o elo entre a linguagem da sala de aula e a linguagem do mundo exterior. Sendo assim, existem dois grupos principais de canções e versos usados em aula: os textos reais e, principalmente os textos escritos. Os textos reais são canções no qual os compositores não se preocupam se há complexidade para um estrangeiro, gerando então motivação em desvendar o desconhecido. Já os textos escritos, são canções que foram 68

2 produzidas com a intenção de ensinar o idioma, tendo, portanto mais espaço nas escolas, pois os alunos principiantes se sentem orgulhosos por entenderem o texto em inglês. 2.1 Motivos para usar canções e versos: Visando a necessidade e a dificuldade de aprendizagem da Língua Inglesa, buscamos dinamizar o método de ensino através da diversificação didática, intercalando gramática, traduções e listens, levando o discente a uma melhor compreensão e fixação. Um grupo de professores respondeu o porquê de se usar canções em suas aulas, e foram assim suas respostas: -Para apresentar e praticar estruturas lingüísticas; -Para apresentar e praticar vocabulário; -Para ajudar na entonação e na pronúncia; -Para contar (parte de) uma história; -Para ilustrar um tópico; -Para dar um insight da cultura de um país falante do inglês; -Para enfatizar as associações culturais entre nosso país e o mundo de falantes do inglês; -Para proporcionar uma atmosfera agradável; -Como um texto de compreensão da leitura; 2.2 Para apresentar e praticar estruturas linguísticas: Na maioria das canções, há frases com um padrão repetitivo. Isso ajuda a memorizar as estruturas. O professor poderá fazer cópias do texto ou escrever no quadro com lacunas para a estrutura lingüística principal, podendo pedir que seus alunos ouçam o restante da frase e as completem. Se as canções forem rápidas ou difíceis, cada aluno pode ouvir um item diferente, trabalhando em grupos, para formar então o texto completo. A música deve ser escolhida de acordo com a faixa etária e gosto da turma. 2.3 Para apresentar e praticar vocabulário: 69

3 Em algumas músicas contém uma família lexical, que acaba ajudando no enriquecimento do vocabulário e reconhecimento do termo. Pode ser usadas lacunas para a concentração das palavras, sugerindo então, que os alunos associem ao tópico qual dessas faz parte da letra. Se forem crianças, podem ilustrar os versos. 2.4 Para ajudar na entonação e na pronúncia: Tendo as canções um ritmo, geralmente é usado para estabelecer a prática de memorizar, o que se torna prazeroso. Os alunos podem bater palmas de acordo com as sílabas tônicas enquanto ouvem e cantam. Isso os ajuda a identificar as sílabas de maior destaque. 2.5 Para contar (parte de) uma história: Em algumas canções é contada uma história. O professor pode usar uma parte da canção para contá-la, e pedir que os alunos adivinhem o que irá acontecer, servindo assim de base para um artigo de jornal. 2.6 Para ilustrar um tópico: Deve ser usado em um nível avançado. A música deve haver uma ligação com um tópico para servir para um debate. O tópico pode ser escrito no quadro, e os alunos devem dizer o que os vêm na mente quando mencionada a palavra. Após, eles devem descobrir qual desses termos fazem parte da música. Se for difícil o vocabulário, pode-se usar o dicionário. 2.7 Para dar um insight da cultura de um país falante do inglês: As músicas tradicionais normalmente dizem algo sobre o país. Deve ser usada para pesquisa, leitura complementar e reflexão. Assim, as aulas de Inglês pode se associar as aulas de História ou Literatura da língua. O importante é enfatizar as ligações culturais entre nosso país e os falantes do inglês. 2.8 Para proporcionar uma atmosfera agradável: 70

4 As canções são fundamentais para a motivação na sala de aula, ainda mais se os alunos gostarem de ouvi-las em inglês. Podem ser usadas atividades de preencher lacunas e verdadeiro ou falso, que concentra termos específicos da língua. Tudo que aumentar a motivação do aluno será bem- vindo. 2.9 Como um texto de compreensão da leitura: Pode ser encontrado em livros didáticos, mas o interessante é acrescentar suas músicas preferidas e principalmente da classe, gerando sensação de colaboração, motivando- os ainda mais. 3 Em foco: As músicas da Banda The Beatles. FILL IN THE BLANKS WITH THESE WORDS: Do You Want To Know A Secret? The Beatles Composição: Lennon, McCartney You'll never know how much I really you. You'll never know how much I really care. Listen, Do you want to know a, Do you not to tell, whoa oh, oh. Closer, Let me whisper in your ear, Say the you long to hear, I'm in love with you. Listen, Do you want to know a secret, Do you promise not to tell, whoa oh, oh. Closer, Let me in your ear, Say the words you long to hear, I'm in love with you. 71

5 I've known the secret for a or two, knows, just we two. Listen, Do you want to know a secret, Do you promise not to tell, whoa oh, oh. Closer, Let me whisper in your ear, Say the words you long to, I'm in love with you (week, nobody, secret, whisper, words, hear, promise, love). THE LYRICS TO THE SONG ARE SCRAMBLED. LISTEN AND PUT THE LINES IN THE CORRECT ORDER BY NUMBERING THEM (1 14). Yesterday The Beatles Composição: Lennon / McCartney ( ) Yesterday, all my troubles seemed so far away ( ) Suddenly, I'm not half the man ( ) There's a shadow hanging over me ( ) Now it looks as though they're here to stay ( )I said something wrong ( ) Oh, I believe in yesterday ( ) I used to be ( ) She wouldn't say ( ) Yesterday, love was such an easy game to play ( ) Oh, yesterday came suddenly ( ) Now I long for yesterday 72

6 ( ) Why she had to go I don't know ( ) Now I need a place to hide away ( ) Oh, I believe in yesterday Now, write the lyrics to the song in the correct order in your notebook. FILL IN THE BLANKS USING THE OBJECT AND SUBJECT PRONOUNS. And I love Her. The Beatles Composição: Lennon/McCartney I give all my love That's all I do And if you saw my love You'd love too I love She gives everything And tenderly The kiss lover brings She brings to And I love A love like Could never die As long as I Have you near Bright are the stars that shine Dark is the sky I know this love of Will never die And I love Bright are the stars that shine Dark is the sky I know this love of 73

7 Will never die And I love 4 Considerações finais Pelas análises que fizemos, observamos o quanto à música tem influência no ensino da Língua Inglesa, pois é um método diferenciado de aprendizagem dos demais que são aplicados apenas por meio de livros didáticos, tornando-se assim um modo divertido dos alunos aprenderem a escrever e falar, sem nem perceber que estão estudando. 5 Referências HOLDEN, Susan; ROGERS, Mickey. O ensino da língua inglesa / Susan Holden e Mickey Rogers. 1. ed. São Paulo: Special Book Services Livraria, Sites consultados: Para citar este artigo: SOUZA. Jhonatas Garagnani de; TEIXEIRA, Juliano César; CARVALHO, Paula Fernanda L. A influência da música no ensino da língua inglesa. In: VIII SEMINÁRIO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA SÓLETRAS - Estudos Linguísticos e Literários Anais... UENP Universidade Estadual do Norte do Paraná Centro de Letras, Comunicação e Artes. Jacarezinho, ISSN p

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening )

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web Barueri, / / 2009 Trimestre: 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) NOTA: ACTIVITY ONE: Put the verses in order according to what

Leia mais

São eles: SOME (Algum, alguma, alguns,algumas). É utilizado em frases afirmativas,antes de um substantivo. Ex.:

São eles: SOME (Algum, alguma, alguns,algumas). É utilizado em frases afirmativas,antes de um substantivo. Ex.: Pronomes Indefinidos Indefinite Pronouns Esses pronomes são utilizados para falar de pessoas, objetos ou lugares indefinidos Referem a pessoas ou coisas, de modo vago ou impreciso São eles: SOME (Algum,

Leia mais

Inglês com Inglesar Jota Filho

Inglês com Inglesar Jota Filho Inglês com Inglesar Jota Filho Aula Prática Parte 5 Texto em Inglês: Reddy Fox He was afraid that he would fall through into the water or onto the cruel rocks below. Granny Fox ran back to where Reddy

Leia mais

Abba - Take a Chance On Me

Abba - Take a Chance On Me Abba - Take a Chance On Me and it ain t no lie if you put me to the test if you let me try (that s all I ask of you honey) We can go dancing we can go walking as long as we re together listen to some music

Leia mais

ESCOLA DATA: / / NOME:

ESCOLA DATA: / / NOME: ESCOLA DATA: / / PROF: TURMA: NOME: O significado desse verbo corresponde a PODER ou SABER, em português. Portanto para indicar capacidade, possibilidade, habilidade e permissão. Observe abaixo como usar

Leia mais

ESCOLA DATA: / / NOME:

ESCOLA DATA: / / NOME: ESCOLA DATA: / / PROF: TURMA: NOME: O significado básico desse verbo corresponde a PODER ou SABER, em português. Portanto para indicar capacidade, possibilidade, habilidade e permissão. Observe abaixo

Leia mais

ESCOLA DATA: / / NOME:

ESCOLA DATA: / / NOME: ESCOLA DATA: / / PROF: TURMA: NOME: O significado desse verbo corresponde a PODER ou SABER, em português. Portanto para indicar capacidade, possibilidade, habilidade e permissão. Observe abaixo como usar

Leia mais

ENSINO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA À LUZ DOS ASPECTOS INTERCULTURAIS

ENSINO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA À LUZ DOS ASPECTOS INTERCULTURAIS ENSINO DE VOCABULÁRIO DE LÍNGUA INGLESA À LUZ DOS ASPECTOS INTERCULTURAIS Anilda Costa Alves (PIBD/CAPESUEPB) anildauepb@gmail.com Jamille Alves (PIBID/CAPES/UEEPB) milygta10@hotmail.com Orientador: Prof.

Leia mais

A TRADUÇÃO DA MÚSICA TERRIBLE LOVE COMO PROPOSTA DE ENSINO EM LÍNGUA INGLESA NO ENSINO MÉDIO

A TRADUÇÃO DA MÚSICA TERRIBLE LOVE COMO PROPOSTA DE ENSINO EM LÍNGUA INGLESA NO ENSINO MÉDIO A TRADUÇÃO DA MÚSICA TERRIBLE LOVE COMO PROPOSTA DE ENSINO EM LÍNGUA INGLESA NO ENSINO MÉDIO Cilene Moreira Evangelistas Universidade Estadual da Paraíba (UEPB/Campus III) Cilenem15@hotmail.com INTRODUÇÃO

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE PLANEJAMENTO / 2016

COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE PLANEJAMENTO / 2016 COLÉGIO NOSSA SENHORA DA PIEDADE PLANEJAMENTO / 16 OBJETIVO GERAL: Mediar a atividade docente na área de Língua inglesa de maneira deleitosa e colaborativa para os princípios escolares, éticos e sociais,

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

PROJETO DICIONÁRIO INFANTIL

PROJETO DICIONÁRIO INFANTIL PROJETO DICIONÁRIO INFANTIL 1 PROJETO DICIONÁRIO INFANTIL ESCOPO O projeto dicionário infantil é destinado a crianças recém-alfabetizadas, em via de alfabetização, em fase de consolidação dos processos

Leia mais

Lição 27: Preposições de direção. Como usar preposições de direção.

Lição 27: Preposições de direção. Como usar preposições de direção. Lesson 27: Prepositions of Direction (from, to, into, onto, away from) Lição 27: Preposições de direção Como usar preposições de direção.. Reading (Leituras) I come from Austria. ( Eu venho da Áustria.)

Leia mais

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português

Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português 1 Equivalência da estrutura de uma frase em inglês e português A partir do momento que você souber de cor a função de cada peça do nosso jogo de dominó, você não terá mais problemas para formular frases,

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Como dizer quanto tempo leva para em inglês?

Como dizer quanto tempo leva para em inglês? Como dizer quanto tempo leva para em inglês? Você já se pegou tentando dizer quanto tempo leva para em inglês? Caso ainda não tenha entendido do que estou falando, as sentenças abaixo ajudarão você a entender

Leia mais

Amy Winehouse - Tears Dry On Their Own

Amy Winehouse - Tears Dry On Their Own Amy Winehouse - Tears Dry On Their Own All I can ever be to you, is a darkness that we knew And this regret I got accustomed to Once it was so right When we were at our high, Waiting for you in the hotel

Leia mais

PROJETO LÍNGUA DE FORA

PROJETO LÍNGUA DE FORA DESCRIÇÃO PROJETO LÍNGUA DE FORA O, de responsabilidade dos professores da disciplina de estágio supervisionado das línguas espanhola, francesa e inglesa, corresponde a 50 horas de estágio, das 200 horas

Leia mais

Indicamos inicialmente os números de cada item do questionário e, em seguida, apresentamos os dados com os comentários dos alunos.

Indicamos inicialmente os números de cada item do questionário e, em seguida, apresentamos os dados com os comentários dos alunos. Os dados e resultados abaixo se referem ao preenchimento do questionário Das Práticas de Ensino na percepção de estudantes de Licenciaturas da UFSJ por dez estudantes do curso de Licenciatura Plena em

Leia mais

FATORES INOVADORES NA PRODUÇÃO TEXTUAL DE LÍNGUA ESPANHOLA

FATORES INOVADORES NA PRODUÇÃO TEXTUAL DE LÍNGUA ESPANHOLA FATORES INOVADORES NA PRODUÇÃO TEXTUAL DE LÍNGUA ESPANHOLA que utiliza como instrumento inovador a produção de textos na língua espanhola, ou seja, desenvolver uma metodologia no processo de construção

Leia mais

Aula 1: Demonstrações e atividades experimentais tradicionais e inovadoras

Aula 1: Demonstrações e atividades experimentais tradicionais e inovadoras Aula 1: Demonstrações e atividades experimentais tradicionais e inovadoras Nesta aula trataremos de demonstrações e atividades experimentais tradicionais e inovadoras. Vamos começar a aula retomando questões

Leia mais

Informações gerais Colégio Decisão

Informações gerais Colégio Decisão 1 Informações gerais Colégio Decisão 2 Carta da Diretora Colégio Decisão Venha, que estamos de portas abertas para você. Carta da Direção Prezados país e responsáveis, A Organização de uma escola pede

Leia mais

O LÚDICO COMO INSTRUMENTO TRANSFORMADOR NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA OS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA.

O LÚDICO COMO INSTRUMENTO TRANSFORMADOR NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA OS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA. O LÚDICO COMO INSTRUMENTO TRANSFORMADOR NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA OS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Autor (1)Suzânia Maria Pereira de Araújo; Autor (2) Eleilde de Sousa Oliveira; Orientador (1)Denise Silva

Leia mais

A MATEMÁTICA ATRÁVES DE JOGOS E BRINCADEIRAS: UMA PROPOSTA PARA ALUNOS DE 5º SÉRIES

A MATEMÁTICA ATRÁVES DE JOGOS E BRINCADEIRAS: UMA PROPOSTA PARA ALUNOS DE 5º SÉRIES A MATEMÁTICA ATRÁVES DE JOGOS E BRINCADEIRAS: UMA PROPOSTA PARA ALUNOS DE 5º SÉRIES Haiane Regina de Paula, PIC(UNESPAR/FECILCAM)) Valdir Alves (OR), FECILCAM RESUMO:A pesquisa A Matemática Através de

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

OFICINA DE ESTRANGEIRISMO E O ALUNO DO ENSINO MÉDIO: PERSPECTIVAS E REFLEXÕES

OFICINA DE ESTRANGEIRISMO E O ALUNO DO ENSINO MÉDIO: PERSPECTIVAS E REFLEXÕES OFICINA DE ESTRANGEIRISMO E O ALUNO DO ENSINO MÉDIO: PERSPECTIVAS E REFLEXÕES Jamile Alves da Silva Cilene Moreira Evangelistas Ewerton Felix da Silva Luzinaldo Alves de Oliveira Júnior Prof. Dr. Leônidas

Leia mais

Curso Experimental. Inglês Toda Hora 2014 Todos os Direitos Reservados

Curso Experimental. Inglês Toda Hora 2014 Todos os Direitos Reservados Curso Experimental Este produto é de distribuição exclusiva do Inglês Toda Hora. Caso você não tenha adquirido este produto através do site www.inglestodahora.com.br, denuncie através do e-mail: contato@inglestodahora.com.br.

Leia mais

5 Considerações finais

5 Considerações finais 5 Considerações finais 5.1. Conclusões A presente dissertação teve o objetivo principal de investigar a visão dos alunos que se formam em Administração sobre RSC e o seu ensino. Para alcançar esse objetivo,

Leia mais

AULA: 3.1. CONTEÚDOS: Future with Will - affirmative and negative form. LÍNGUA INGLESA FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES

AULA: 3.1. CONTEÚDOS: Future with Will - affirmative and negative form. LÍNGUA INGLESA FORTALECENDO SABERES CONTEÚDO E HABILIDADES CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA AULA: 3.1 CONTEÚDOS: Future with Will - affirmative and negative form. 2 CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA HABILIDADES:

Leia mais

Ouça nossos amigos atentamente e ligue as falas deles aos seus respectivos textos.

Ouça nossos amigos atentamente e ligue as falas deles aos seus respectivos textos. Pag. 5 Pag. 6 Pag. 7 Pag. 7 Pag. 8 Pag. 10 LIÇÃO 1 Vamos conhecer os nossos novos amigos. Vamos encenar as falas das crianças. Agora vamos cantar. Uau! Mais amigos! Vamos identificar os nossos novos amigos.

Leia mais

A EDUCAÇAO INFANTIL DA MATEMÁTICA COM A LUDICIDADE EM SALA DE AULA

A EDUCAÇAO INFANTIL DA MATEMÁTICA COM A LUDICIDADE EM SALA DE AULA A EDUCAÇAO INFANTIL DA MATEMÁTICA COM A LUDICIDADE EM SALA DE AULA RODRIGUES, Patrícia Gomes Universidade Estadual de Goiás, campus Iporá patykauan_5@hotmail.com MARQUES, Daniela Cristina de Sousa Universidade

Leia mais

Planejamento de Aula - Ferramenta Mar aberto

Planejamento de Aula - Ferramenta Mar aberto Planejamento de Aula - Ferramenta Mar aberto Planejar uma aula é uma arte não uma tarefa. O planejamento de aula através da ferramenta Mar Aberto ajuda e contribui para infinitas possibilidades para seu

Leia mais

The Beatles Interpretação das suas músicas em contexto de protesto e revoluções sociais

The Beatles Interpretação das suas músicas em contexto de protesto e revoluções sociais Discente: Inês Fernandes, nº 44818 Curso: Ciências da Comunicação The Beatles Interpretação das suas músicas em contexto de protesto e revoluções sociais Faro, Universidade do Algarve, Dezembro/2011 1

Leia mais

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP

Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro. Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Português A2 Programa de Português Nível A2 Ensino Português no Estrangeiro Camões, Instituto da Cooperação e da Língua, IP Direção de Serviços de Língua e Cultura Composição Gráfica: Centro Virtual Camões

Leia mais

PROMOVENDO ATIVIDADES RELACIONADAS À HIGIENE PESSOAL NO ENSINO FUNDAMENTAL

PROMOVENDO ATIVIDADES RELACIONADAS À HIGIENE PESSOAL NO ENSINO FUNDAMENTAL PROMOVENDO ATIVIDADES RELACIONADAS À HIGIENE PESSOAL NO ENSINO FUNDAMENTAL Renata Fonseca Bezerra¹, Eliete Alves de Sousa¹, Paloma Rodrigues Cunha¹, Larissa Costa Pereira¹, Francisco Cleiton da Rocha²

Leia mais

Music by Will Adams / Allen Pineda / Jaime Gomez / Stacy Ferguson

Music by Will Adams / Allen Pineda / Jaime Gomez / Stacy Ferguson Music by Will Adams / Allen Pineda / Jaime Gomez / Stacy Ferguson 2001 DEUSDET COPPEN TRANSCRIPTION PUBLISHING Rights for Black Eyed Peas assigned to MUSIC PUBLISHING CO. Copyright 2001-2008 Transcription

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO.

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: UFF/CMIDS E-mail: mzosilva@yahoo.com.br RESUMO A presente pesquisa tem como proposta investigar a visão

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Planificação a longo prazo para o 7º ano de escolaridade. Língua Estrangeira I PLANIFICAÇÃO ANUAL Agrupamento de Escolas de Santo André, Santiago do Cacém - 135513 Escola Secundária Padre António Macedo Grupo Disciplinar / Disciplina: Ano Letivo: 2014-2015 Ciclo de Ensino: Ano de

Leia mais

CONSTRUÇÃO DE QUADRINHOS ATRELADOS A EPISÓDIOS HISTÓRICOS PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA RESUMO

CONSTRUÇÃO DE QUADRINHOS ATRELADOS A EPISÓDIOS HISTÓRICOS PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA RESUMO XXII Semana de Educação da Universidade Estadual do Ceará 31 de agosto a 04 de setembro de 2015 CONSTRUÇÃO DE QUADRINHOS ATRELADOS A EPISÓDIOS HISTÓRICOS PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA Laura Andrade Santiago

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DE PROFESSOR. Professor: Data / / Disciplina:

QUESTIONÁRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DE PROFESSOR. Professor: Data / / Disciplina: INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA de São Paulo, Campus Avançado de Matão, base em Sertãozinho Relatório de Avaliação Interna RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO INTERNA DO CAMPUS AVANÇADO DE MATÃO

Leia mais

ACTIVE VOICE X PASSIVE VOICE

ACTIVE VOICE X PASSIVE VOICE www.blogpensandoemingles.com www.facebook.com/pensandoeminglesblog O que é? ACTIVE VOICE X PASSIVE VOICE Active Voice ( Voz Ativa): Ocorre quando o sujeito pratica a ação, e é chamado de agente. Ex: Robert

Leia mais

3 Qualidade de Software

3 Qualidade de Software 3 Qualidade de Software Este capítulo tem como objetivo esclarecer conceitos relacionados à qualidade de software; conceitos estes muito importantes para o entendimento do presente trabalho, cujo objetivo

Leia mais

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010

X Encontro Nacional de Educação Matemática Educação Matemática, Cultura e Diversidade Salvador BA, 7 a 9 de Julho de 2010 GESTÃO DA APRENDIZAGEM ESCOLAR EM MATEMÁTICA RELATO DE EXPERIÊNCIA NO PROGRAMA GESTAR II Sidnei Luís da Silva Escola Municipal Vereador Benedito Batista Congatem - MG sidneiluisdasilva@yahoo.com.br Camila

Leia mais

II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA

II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA ESCOLA ESTADUAL PROFESSOR LÉO LOHLER ENSINO FUNDAMENTAL II MOSTRA CULTURAL E CIENTÍFICA LÉO KOHLER 50 ANOS CONSTRUINDO HISTÓRIA PROJETO: JOGOS - A MANEIRA DIVERTIDA DE FICAR INTELIGENTE PROFESSORA ORIENTADORA:

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON UTILIZAÇÃO PEDAGÓGICA DO TABLET E CELULAR

ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON UTILIZAÇÃO PEDAGÓGICA DO TABLET E CELULAR ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON UTILIZAÇÃO PEDAGÓGICA DO TABLET E CELULAR NOVA ANDRADINA MS Julho/2014 ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON UTILIZAÇÃO PEDAGÓGICA DO TABLET E CELULAR Projeto elaborado pela professora

Leia mais

What do you do? Na aula de hoje o tema ainda é o tempo. Ian - Vou buscar o jogo dos desenhos. Virgínia - I don t know this game! Is it easy?

What do you do? Na aula de hoje o tema ainda é o tempo. Ian - Vou buscar o jogo dos desenhos. Virgínia - I don t know this game! Is it easy? What do you do? Assunto do dia Na aula de hoje o tema ainda é o tempo presente. Vamos ver o Simple Present, que descreve as ações que ocorrem freqüentemente. Na história de hoje Os Carters estão em casa

Leia mais

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante?

Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Do you know how to ask questions in English? Você sabe fazer perguntas em Inglês? Em primeiro lugar observe as frases abaixo: Afirmativo: Ele é estudante Interrogativo: Ele é estudante? Note que tanto

Leia mais

Relatório completo de proficiência da língua inglesa

Relatório completo de proficiência da língua inglesa Relatório completo de proficiência da língua inglesa 1 2 Entenda a avaliação Nesta avaliação de proficiência de inglês como língua estrangeira, quantificamos e identificamos o nível e perfil atual do candidato,

Leia mais

Bem-vindo ao Inspector Stone uma produção da BBC Learning. Vamos começar o espetáculo.

Bem-vindo ao Inspector Stone uma produção da BBC Learning. Vamos começar o espetáculo. The case of the missing ring Script: part three A transcrição abaixo não é uma cópia fiel do áudio. Apresentadora: Bem-vindo ao Inspector Stone uma produção da BBC Learning English. Série 1 o caso da aliança

Leia mais

SEDUC SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO ESCOLA ESTADUAL DOMINGOS BRIANTE ANA GREICY GIL ALFEN A LUDICIDADE EM SALA DE AULA

SEDUC SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO ESCOLA ESTADUAL DOMINGOS BRIANTE ANA GREICY GIL ALFEN A LUDICIDADE EM SALA DE AULA SEDUC SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO ESCOLA ESTADUAL DOMINGOS BRIANTE ANA GREICY GIL ALFEN A LUDICIDADE EM SALA DE AULA Projeto apresentado e desenvolvido na Escola Estadual Domingos Briante

Leia mais

ENTREVISTA Alfabetização na inclusão

ENTREVISTA Alfabetização na inclusão ENTREVISTA Alfabetização na inclusão Entrevistadora:Amarílis Hernandes Santos Formação: Aluna da graduação de Pedagogia USP Formada em Ciências Biológicas Mackenzie Contato: amarilishernandes@yahoo.com.br

Leia mais

TEORIAS DA APRENDIZAGEM: DA TEORIA À PRÁTICA

TEORIAS DA APRENDIZAGEM: DA TEORIA À PRÁTICA TEORIAS DA APRENDIZAGEM: DA TEORIA À PRÁTICA José Edivam Braz Santana UEPB edivamsantana@hotmail.com André Ferreira de Lima UEPB andre_lyma@hotmail.com Gilberto Beserra da Silva Filho UEPB gilbertobeserra.filho@bol.com.br

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Palavras-chave: Ensino de ciências; metodologias; Ensino Fundamental.

Palavras-chave: Ensino de ciências; metodologias; Ensino Fundamental. METODOLOGIAS E PRÁTICAS DE ENSINO DE CIÊNCIAS APLICADAS EM ALUNOS DO 7º ANO DE UMA ESCOLA NO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA PR Cristiane Valus Faculdade Internacional de Curitiba (FACINTER) 1 cristiane_valus@hotmail.com

Leia mais

POLISSEMIA E HOMONÍMIA: EMPRÉSTIMOS DENTRO DA PRÓPRIA LÍNGUA

POLISSEMIA E HOMONÍMIA: EMPRÉSTIMOS DENTRO DA PRÓPRIA LÍNGUA POLISSEMIA E HOMONÍMIA: EMPRÉSTIMOS DENTRO DA PRÓPRIA LÍNGUA Adriane Rita dos Santos Jhesyka da Silva Furlan Luma de Fátima Sanches Maryanne Souza Carulla Paulo Henrique Alves Capelari (G- CLCA-UENP/CJ)

Leia mais

ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA.

ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA. ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Josilene Maria de Almeida 1 ; Rosângela Miranda de Lima 2 ; Maria Sônia Lopes da Silva; Maria Anunciada

Leia mais

Título do Case: Diversidades que renovam, transformando novas realidades

Título do Case: Diversidades que renovam, transformando novas realidades Título do Case: Diversidades que renovam, transformando novas realidades Categoria: Práticas Internas. Temática: Pessoas. Resumo: A motivação dos funcionários é importante para incentivar o trabalho e

Leia mais

QUANTO VALE O MEU DINHEIRO? EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PARA O CONSUMO.

QUANTO VALE O MEU DINHEIRO? EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PARA O CONSUMO. RESUMO QUANTO VALE O MEU DINHEIRO? EDUCAÇÃO MATEMÁTICA PARA O CONSUMO. Francinilda Raquel Cardoso Silva (1); José Jorge Casimiro dos Santos (2) Faculdade São Francisco da Paraíba raquelmk06@gmail.com ¹

Leia mais

TÍTULO: Entendendo a divisão celular. NÍVEL DA TURMA: 1º ano do ensino médio. DURAÇÃO: 1h e 80 minutos (3 aulas)

TÍTULO: Entendendo a divisão celular. NÍVEL DA TURMA: 1º ano do ensino médio. DURAÇÃO: 1h e 80 minutos (3 aulas) Ministério da Educação Universidade Federal do Rio Grande do Norte Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) Subprojeto-Biologia Autores: Evanoel Fernandes Nunes¹; Sheila Alves Pinheiro

Leia mais

USANDO O ALFABETO MÓVEL COMO RECUSO DE RECUPERAÇÃO

USANDO O ALFABETO MÓVEL COMO RECUSO DE RECUPERAÇÃO USANDO O ALFABETO MÓVEL COMO RECUSO DE RECUPERAÇÃO Vera Lucia de Souza 1 ; Monique de Campos Ribeiro 2 ; Maria Rosa Leite da Silva 3; Kátia Nakamura 4; Maria de Lourdes dos Santos 5 1Bolsista/PIBID/PEDAGOGIA/UFGD.

Leia mais

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO

PROVA COMENTADA E RESOLVIDA PELOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO COMENTÁRIO GERAL DOS PROFESSORES DO CURSO POSITIVO Uma prova, para avaliar tantos candidatos deve ser sempre bem dosada como foi a deste ano. Houve tanto questões de interpretação (6) como de gramática

Leia mais

Aula SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS NO ESTUDO DOS GÊNEROS TEXTUAIS. (Fonte: http://aprendafacil.files.wordpress.com).

Aula SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS NO ESTUDO DOS GÊNEROS TEXTUAIS. (Fonte: http://aprendafacil.files.wordpress.com). SEQUÊNCIAS DIDÁTICAS NO ESTUDO DOS GÊNEROS TEXTUAIS Aula 9 META Destacar a importância da progressão no desenvolvimento dos comportamentos leitores e escritores. OBJETIVOS Ao fi nal desta aula, o aluno

Leia mais

Planificação Anual de Inglês

Planificação Anual de Inglês Planificação Anual de Inglês PLANIFICAÇÃO DA ATIVIDADE DE ENRIQUECIMENTO CURRICULAR Ensino do Inglês 4.º ANO Números 1-20 Alfabeto/soletrar How do you spell that? Sentimentos How are you? I m (great, fine,

Leia mais

O programa Ler e Escrever: guia de planejamento e orientações didáticas para o professor alfabetizador 1a série. Aula de 9 de maio de 2012

O programa Ler e Escrever: guia de planejamento e orientações didáticas para o professor alfabetizador 1a série. Aula de 9 de maio de 2012 O programa Ler e Escrever: guia de planejamento e orientações didáticas para o professor alfabetizador 1a série Aula de 9 de maio de 2012 Apresentação Não é um programa inovador O momento não é de procurar

Leia mais

Os Pronomes. The Pronouns

Os Pronomes. The Pronouns Os Pronomes The Pronouns Pronome é a classe de palavras que acompanha ou substitui um substantivo ou um outro pronome, indicando sua posição em relação às pessoas do discurso ou mesmo situando-o no espaço

Leia mais

OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA

OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA Suzana Marssaro do Santos - suzanamarsaro@hotmail.com Priscila Moessa Bezerra - p-moessabezerra@hotmail.com Célia Regina de Carvalho

Leia mais

Why À Ì K K Ì Ì AVRIL LAVIGNE. Arr. by Ludy. Why. Piano. Why. this to me. do you al - ways do. could - n't you just see. through.

Why À Ì K K Ì Ì AVRIL LAVIGNE. Arr. by Ludy. Why. Piano. Why. this to me. do you al - ways do. could - n't you just see. through. Why Arr. by Ludy AVRIL LAVIGNE WHPSR Piano À Why À do you al - ways do this to me À Why À could - n't you just see through me How come you act like this like you Words & Music - free piano arrangements

Leia mais

Words and Music by Beyoncé Knowles, Ryan Tedder and Evan Bogart

Words and Music by Beyoncé Knowles, Ryan Tedder and Evan Bogart Words and Music by Beyoncé Knowles, Ryan Tedder and Evan Bogart 2003 Adaptation and Transcription by Deusdet Coppen Publishing Rights for Beyoncé assigned to MUSIC PUBLISHING Copyright 2001-2008 - Transcription

Leia mais

PROFESSORES DE CIÊNCIAS E SUAS ATUAÇÕES PEDAGÓGICAS

PROFESSORES DE CIÊNCIAS E SUAS ATUAÇÕES PEDAGÓGICAS PROFESSORES DE CIÊNCIAS E SUAS ATUAÇÕES PEDAGÓGICAS PIAIA, Thaís; RICHTER, Luciana Iniciação Científica - Curso de Ciências Biológicas financiado pelo Programa PEIPSM/UFSM Universidade Federal de Santa

Leia mais

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação

MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Introdução Mídias na educação MÍDIAS NA EDUCAÇÃO Michele Gomes Felisberto; Micheli de Oliveira; Simone Pereira; Vagner Lean dos Reis Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha Introdução O mundo em que vivemos

Leia mais

DOENÇAS VIRAIS: UM DIÁLOGO SOBRE A AIDS NO PROEJA

DOENÇAS VIRAIS: UM DIÁLOGO SOBRE A AIDS NO PROEJA DOENÇAS VIRAIS: UM DIÁLOGO SOBRE A AIDS NO PROEJA Graciane Marchezan do Nascimento Lopes Instituto Federal Farroupilha Câmpus Alegrete Introdução Há um grande número de doenças transmissíveis que causam

Leia mais

5. Os primeiros pré-requisitos para a criatividade coletiva

5. Os primeiros pré-requisitos para a criatividade coletiva Criatividade e Sensibilidade na Busca da Excelência 64 5. Os primeiros pré-requisitos para a criatividade coletiva Para aqueles que não acreditam nisto, minha mensagem: Utopia ou realidade? Emoções ou

Leia mais

Get Instant Access to ebook Alemao Ver Falar PDF at Our Huge Library

Get Instant Access to ebook Alemao Ver Falar PDF at Our Huge Library ALEMAO VER FALAR PDF ==> Download: ALEMAO VER FALAR PDF ALEMAO VER FALAR PDF - Are you searching for Alemao Ver Falar Books? Now, you will be happy that at this time Alemao Ver Falar PDF is available at

Leia mais

Adequação dos estímulos; Especificação operacional; Estrutura flexível; Ordenação.

Adequação dos estímulos; Especificação operacional; Estrutura flexível; Ordenação. O plano de aula é caracterizado pela descrição específica de tudo que o professor realizará em classe durante as aulas de um período específico. Na sua elaboração alguns pontos são muito importantes como:

Leia mais

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II

Aprendendo a ESTUDAR. Ensino Fundamental II Aprendendo a ESTUDAR Ensino Fundamental II INTRODUÇÃO Onde quer que haja mulheres e homens, há sempre o que fazer, há sempre o que ensinar, há sempre o que aprender. Paulo Freire DICAS EM AULA Cuide da

Leia mais

O ENSINO DA GRAMÁTICA DE LÍNGUA INGLESA COM BASE NA

O ENSINO DA GRAMÁTICA DE LÍNGUA INGLESA COM BASE NA O ENSINO DA GRAMÁTICA DE LÍNGUA INGLESA COM BASE NA GRAMÁTICA DA LÍNGUA PORTUGUESA EM SALA DE AULA Michael Gouveia de Sousa Júnior Universidade Estadual da Paraíba E-mail: mikesousajunior@gmail.com Dione

Leia mais

O uso de jogos no ensino da Matemática

O uso de jogos no ensino da Matemática 607 O uso de jogos no ensino da Matemática Cyntia Luane Silva Godoy 1 Marlene Menegazzi 2 RESUMO Neste trabalho irei abordar a importância do uso de jogos no ensino da Matemática como um recurso didático

Leia mais

Working Portuguese. Lições 9-13 (selected items) Orlando R. Kelm orkelm@austin.utexas.edu

Working Portuguese. Lições 9-13 (selected items) Orlando R. Kelm orkelm@austin.utexas.edu Working Portuguese Lições 9-13 (selected items) Orlando R. Kelm orkelm@austin.utexas.edu ING (Ch 9,page 160) AR amar amando, falar falando, cantar cantando ER comer comendo, beber bebendo, viver - vivendo

Leia mais

NOVOS CAMINHOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA

NOVOS CAMINHOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA Geciane da Silva Oliveira Gislaynne Maria Ribeiro da Silva Janielisson dos Santos Silva José Damião Lima da Silva José Denis Gomes da Cruz Maiara Bernardino da Silva NOVOS CAMINHOS PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA

Leia mais

3 Pavimentando o caminho: o contexto

3 Pavimentando o caminho: o contexto 46 3 Pavimentando o caminho: o contexto Because it is we practioners (teachers AND learners) who need understandings of what is happening now (Allwright, 2003) Este capítulo é dedicado a situar o contexto

Leia mais

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de

Recomendada. A coleção apresenta eficiência e adequação. Ciências adequados a cada faixa etária, além de Recomendada Por quê? A coleção apresenta eficiência e adequação metodológica, com os principais temas relacionados a Ciências adequados a cada faixa etária, além de conceitos em geral corretos. Constitui

Leia mais

LUDICIDADE: INTRODUÇÃO, CONCEITO E HISTÓRIA

LUDICIDADE: INTRODUÇÃO, CONCEITO E HISTÓRIA PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO SILMARA SILVEIRA ANDRADE LUDICIDADE: INTRODUÇÃO, CONCEITO E HISTÓRIA Assunção, Paraguay Maio 2015 INTRODUÇÃO Q uando uma criança ingressa na

Leia mais

PRESENT PERFECT. ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa;

PRESENT PERFECT. ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa; ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa; 2. Associa-se o Present Perfect entre uma ação do passado que tenha uma relação com o presente; My life has changed

Leia mais

CONEXÃO ESCOLAR CONEXÃO ESCOLAR

CONEXÃO ESCOLAR CONEXÃO ESCOLAR CONEXÃO ESCOLAR CONEXÃO ESCOLAR ESCOPO PROJETO CONEXÃO ESCOLAR Promover o enriquecimento do vocabulário do aluno nos 3 idiomas mais relevantes para sua formação escolar e profissional: Língua Portuguesa,

Leia mais

Áudio GUIA DO PROFESSOR. Idéias evolucionistas e evolução biológica

Áudio GUIA DO PROFESSOR. Idéias evolucionistas e evolução biológica Teoria sintética da evolução Parte II Conteúdos: Tempo: Objetivos: Idéias evolucionistas e evolução biológica Duração do áudio 5 minutos O objetivo deste programa é tratar das idéias neodarwinistas e mostrar

Leia mais

Aqui pode escolher o Sistema operativo, e o software. Para falar, faça download do Cliente 2.

Aqui pode escolher o Sistema operativo, e o software. Para falar, faça download do Cliente 2. TeamSpeak PORTUGUES ENGLISH Tutorial de registo num servidor de TeamSpeak Registration tutorial for a TeamSpeak server Feito por [WB ].::B*A*C*O::. membro de [WB ] War*Brothers - Non Dvcor Dvco Made by:

Leia mais

LUDICIDADE NA SALA DE AULA UNIDADE 4 ANO 1. Abril de 2013

LUDICIDADE NA SALA DE AULA UNIDADE 4 ANO 1. Abril de 2013 LUDICIDADE NA SALA DE AULA UNIDADE 4 ANO 1 Abril de 2013 Iniciando a conversa Nesta unidade refletiremos sobre a ludicidade na sala de aula, a partir do tema brincadeiras na alfabetização. Nesta unidade

Leia mais

PERFIL MATEMÁTICO RELATO DE EXPERIÊNCIA. Resumo:

PERFIL MATEMÁTICO RELATO DE EXPERIÊNCIA. Resumo: PERFIL MATEMÁTICO Mariana Gigante Barandier dos Santos, graduando em Licenciatura em Matemática, UFF (marygiganteb@yahoo.com.br) Raquel Nogueira Silva, graduando em Licenciatura em Matemática, UFF (kelpeppers@yahoo.com.br)

Leia mais

APLICATIVOS BR OFFICE: UMA FERRAMENTA EFICAZ NO ENSINO DA ESTATÍSTICA

APLICATIVOS BR OFFICE: UMA FERRAMENTA EFICAZ NO ENSINO DA ESTATÍSTICA APLICATIVOS BR OFFICE: UMA FERRAMENTA EFICAZ NO ENSINO DA ESTATÍSTICA Fabíola da Cruz Martins 1 Grazielle de Souto Pontes Haus 2 Alecxandro Alves Vieira 3 Resumo O presente relato descreve um trabalho

Leia mais

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música

Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Copos e trava-línguas: materiais sonoros para a composição na aula de música Andréia Veber Rede Pública Estadual de Ensino de Santa Catarina andreiaveber@uol.com.br Viviane Beineke Universidade do Estado

Leia mais

AULAS 17 e 18 REPORTED SPEECH

AULAS 17 e 18 REPORTED SPEECH AULAS 17 e 18 REPORTED SPEECH Reported Speech é à repetição de algo que foi dito por alguém; algo que foi relatado a outra(s) pessoa(s) com nossas próprias palavras. He said, I study hard." (direct speech)

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL

A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL A IMPORTÂNCIA DA COMUNIDADE NO CONTEXTO EDUCACIONAL SANTOS, Ananda Ribeiro dos Discente do Curso de Pedagogia da Faculdade de Ciências Sociais e Agrárias de Itapeva CERDEIRA, Valda Aparecida Antunes Docente

Leia mais

ANÁLISE DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DE XINGUARA, PARÁ SOBRE O ENSINO DE FRAÇÕES

ANÁLISE DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DE XINGUARA, PARÁ SOBRE O ENSINO DE FRAÇÕES 1 ANÁLISE DOS PROFESSORES DE MATEMÁTICA DE XINGUARA, PARÁ SOBRE O ENSINO DE FRAÇÕES Luciano Teles Bueno 1, Claudia Lisete Oliveira Groenwald 2 RESUMO O presente trabalho apresenta um estudo realizado com

Leia mais

UnP. fazendo e compartilhando a gente aprende mais

UnP. fazendo e compartilhando a gente aprende mais DIRETRIZES DO ALUNO Olá, você está fazendo parte de um projeto de melhoria acadêmicoaction! Neste material você encontrará todas as pedagógica: o Edu Action informações necessárias para entender como esse

Leia mais

Guia do Professor. Fazer o estudante perceber a semelhança gráfica e pronúncia das palavras e seus significados diferenciados.

Guia do Professor. Fazer o estudante perceber a semelhança gráfica e pronúncia das palavras e seus significados diferenciados. Guia do Professor Introdução Os falsos cognatos ou falsos amigos como são chamados, são uns dos grandes obstáculos encontrados no ensino de um idioma. A dificuldade em se entender os falsos cognatos na

Leia mais

JOGOS MATEMÁTICOS RESUMO INTRODUÇÃO

JOGOS MATEMÁTICOS RESUMO INTRODUÇÃO JOGOS MATEMÁTICOS Patrícia Portella (UFAL) patriciaportella73@hotmail.com Fabíola Gama (UFAL) fabiolagama@hotmail.com RESUMO O presente trabalho tem como objetivo demonstrar que os jogos, podem ser utilizados

Leia mais

OFICINA SOBRE PORCENTAGEM E SUAS APLICAÇÕES NO COTIDIANO: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA PIBIDIANA

OFICINA SOBRE PORCENTAGEM E SUAS APLICAÇÕES NO COTIDIANO: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA PIBIDIANA ISSN 2316-7785 OFICINA SOBRE PORCENTAGEM E SUAS APLICAÇÕES NO COTIDIANO: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA PIBIDIANA Aline Alves URI- Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões Campus de alinealves_mat@hotmail.com

Leia mais

Guia para líderes em educação

Guia para líderes em educação Guia para líderes em educação Índice O que é o Duolingo?...3 Como funciona o Duolingo?...4 Mantendo a motivação dos alunos...5 Aprender e ensinar...6 Ideias fáceis para a sala de aula...7 Aproveitando

Leia mais