CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS"

Transcrição

1 REGULAMENTO DOS MATERIAIS DIDÁTICOS DA FACULDADE ARTHUR THOMAS PERÍODO LETIVO 2016/1 CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS Art. 1. Entende-se por materiais didáticos livros impressos ou virtuais (e-books), bem como o conjunto dos capítulos de determinados livros selecionados pelos professores das disciplinas para indicação de leitura durante o período letivo em que o aluno estiver matriculado. Parágrafo Único. Os materiais didáticos não contemplam a totalidade das obras que compõem a bibliografia indicada nos Planos de Ensino das disciplinas, nem tampouco a totalidade das obras que o aluno deva ler durante o período letivo e/ou durante o curso a fim de esgotar os temas de cada disciplina ou matéria. CAPÍTULO II DOS CRITÉRIOS Art. 2. A Faculdade Arthur Thomas, a seu exclusivo critério, poderá fornecer materiais didáticos em regime de comodato, sem ônus, para determinados alunos, cursos, turnos, turmas ou somente para algumas disciplinas ou matérias, bem como somente para determinados períodos letivos dos cursos. 1º. Entende-se por: I. Disciplina: unidade curricular composta pelo conjunto de conhecimentos (científicos, artísticos, linguísticos, entre outros) integrados ministrados pelo professor. II. Matéria: uma das muitas partes de uma ou mais disciplinas. 2º. Poderá ser fornecido um único livro para mais de uma disciplina do curso. Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) CEP:

2 CAPÍTULO III DOS ALUNOS/CURSOS/TURNOS PARTICIPANTES Art. 3. Terão direito ao recebimento dos materiais didáticos: I. Alunos que realizarem a Matrícula Inicial/Rematrícula na Faculdade Arthur Thomas no primeiro período letivo de 2016, em todas as disciplinas do período letivo azul, da Matriz Curricular 2015/1. Parágrafo Único. Os materiais didáticos somente serão fornecidos para os cursos/turnos constantes na tabela abaixo e, desde que haja formação de turma: MATERIAIS DIDÁTICOS EM TODAS AS DISCIPLINAS DO PERÍODO LETIVO 2016/1 CURSO DE GRADUAÇÃO Administração Administração Direito Direito Gestão Ambiental Gestão Ambiental Gestão de Recursos Humanos Gestão de Recursos Humanos Logística Logística Marketing Marketing TURNO CAPÍTULO IV DA ENTREGA Art. 4. Observado o disposto no artigo anterior, os materiais didáticos serão entregues somente aos alunos regularmente matriculados/rematriculados, como segue: Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) CEP:

3 I. Para os alunos que estiverem em dia com suas obrigações financeiras e II. acadêmicas com a Faculdade Arthur Thomas. Nos locais, datas e horários determinados a serem previamente agendados pela Faculdade Arthur Thomas. CAPÍTULO V DO PRAZO DE ENTREGA Art. 5. Os materiais didáticos serão entregues ao aluno que tenha direito de recebê-los, mediante comprovante de empréstimo da Biblioteca da Instituição, na forma a ser definida pela Faculdade Arthur Thomas, nos seguintes prazos: I. Durante os primeiros 40 (quarenta) dias letivos de seu respectivo curso para o aluno que esteja com a Matrícula Inicial/Rematrícula regularizada até o início das aulas do período letivo. II. Em até 40 (quarenta) dias da efetivação da Matrícula Inicial/Rematrícula para o aluno que realizar a Matrícula Inicial/Rematrícula após o início das aulas do período letivo. Parágrafo Único. Os prazos estabelecidos para entrega dos materiais didáticos poderão ser estendidos em virtude de atrasos na edição ou produção ocorridos na editora responsável pela elaboração dos materiais didáticos, bem como em virtude de atrasos ou extravios no transporte. CAPÍTULO VI DA RECUSA DO RECEBIMENTO Art. 6. A recusa do recebimento dos materiais didáticos pelo aluno não dará ao mesmo o direito de recebimento de qualquer outro benefício ou desconto em suas parcelas mensais. Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) CEP:

4 CAPÍTULO VII DA PROPRIEDADE Art. 7. Os materiais didáticos entregues ao aluno continuam a ser propriedade da Faculdade Arthur Thomas. Os materiais didáticos são entregues apenas a título de comodato, sem ônus. Parágrafo Único. Qualquer destinação inadequada dos materiais didáticos sujeita o aluno às penalidades deste Regulamento e, inclusive, da legislação aplicável, nos âmbitos civil e criminal. CAPÍTULO VIII DA CONSERVAÇÃO Art. 8. O aluno é o único e exclusivo responsável pela guarda e conservação dos materiais didáticos em regime de comodato, respondendo por todos os danos a que der causa por uso ou manuseio inadequado. CAPÍTULO IX DA DEVOLUÇÃO Art. 9. Os materiais didáticos deverão ser devolvidos, em perfeitas condições de uso, pelo aluno à Faculdade Arthur Thomas, no caso de abandono do curso, trancamento ou cancelamento da matrícula, por qualquer motivo, ou no final do período letivo correspondente aos materiais didáticos. 1º. Entende-se por materiais didáticos em perfeitas condições de uso aqueles sem deformações, riscos, anotações, folhas arrancadas, páginas e/ou anexos inutilizados, entre outros. 2º. Os materiais didáticos deverão ser restituídos no prazo máximo de 15 (quinze) dias após o abandono do curso, trancamento ou cancelamento da Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) CEP:

5 matrícula, bem como ao término do período letivo correspondente aos materiais didáticos, na Biblioteca da Instituição, mediante comprovante de devolução. 3º. Ao final do período letivo, no ato da Rematrícula para o período letivo subsequente, a Faculdade poderá optar pela doação dos materiais didáticos ao aluno, o que não o isenta da responsabilidade pela conservação até a data da efetivação da doação. CAPÍTULO X DAS PENALIDADES PELA NÃO DEVOLUÇÃO Art. 10. Não ocorrendo a devolução dos materiais didáticos, em perfeitas condições de uso, no prazo máximo estabelecido no parágrafo anterior, a Faculdade poderá cobrar do aluno o valor (preço de capa) da edição mais recente dos livros e/ou dos materiais didáticos, além do valor da multa por dia de atraso na devolução e por material não devolvido até a data da quitação do valor dos livros e/ou dos materiais didáticos, conforme estabelecido no Regulamento da Biblioteca da Faculdade Arthur Thomas. CAPÍTULO XI DA INALIENABILIDADE Art. 11. Os materiais didáticos são individuais, intransferíveis e não podem ser convertidos em dinheiro ou qualquer outro tipo de bem ou direito sob hipótese alguma. CAPÍTULO XII DA SUSPENSÃO DO FORNECIMENTO Art. 12. A Faculdade Arthur Thomas poderá suspender, cancelar ou extinguir, a qualquer tempo, o fornecimento de materiais didáticos referentes a períodos letivos futuros, sem aviso prévio, não gerando quaisquer direitos ao aluno, sejam de ordem financeira ou não. Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) CEP:

6 CAPÍTULO XIII DAS DISPOSIÇÕES FINAIS Art. 13. A concessão de materiais didáticos não implicará na concessão de quaisquer outras gratuidades ao aluno. Art. 14. A Faculdade Arthur Thomas poderá, a seu exclusivo critério e liberalidade, doar os materiais didáticos ao aluno após a conclusão do período letivo correspondente aos materiais didáticos. Parágrafo Único. A opção pela doação, caso ocorra, poderá acontecer no ato da Rematrícula para o período letivo subsequente ou ao final do curso, no ato da Colação de Grau ou da entrega do Diploma de Curso de Graduação. Art. 15. Fica reservado à Faculdade Arthur Thomas o direito de averiguar, a qualquer momento, o cumprimento dos requisitos dispostos neste Regulamento, podendo adotar as medidas que entender necessárias para fazer cessar eventuais irregularidades. Art. 16. A aquisição de quaisquer outros materiais que os professores indicarem como complemento aos estudos, por ser facultativa, será de inteira responsabilidade do aluno. Art. 17. Independentemente do disposto neste Regulamento, os livros e/ou obras que compõem a bibliografia indicada nos Planos de Ensino das disciplinas do curso podem ser consultadas e/ou emprestadas pelo aluno na Biblioteca da Instituição, mediante condições estabelecidas no Regulamento da Biblioteca da Faculdade Arthur Thomas. Art. 18. Os casos omissos serão resolvidos pela Diretoria da Faculdade Arthur Thomas. Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) CEP:

7 Art. 19. Este Regulamento entrará em vigor na data de sua publicação. Londrina, 19 de outubro de Rua Prefeito Faria Lima, 400, Jardim Maringá, Londrina PR Fone: (43) CEP:

CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS

CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS REGULAMENTO DOS MATERIAIS DIDÁTICOS DA FACULDADE ARTHUR THOMAS PERÍODO LETIVO 2015/2 CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS Art. 1. Entende-se por materiais didáticos livros impressos ou virtuais (ebooks),

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO INGRESSO 2015/2 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO INGRESSO 2015/2 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO INGRESSO 2015/2 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA Art. 1º. Este Regulamento disciplina o processo de seleção, concessão, manutenção e acompanhamento

Leia mais

CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS

CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS REGULAMENTO DOS MATERIAIS DIDÁTICOS DA FACULDADE ARTHUR THOMAS PERÍODO LETIVO 2016/2 CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS Art. 1. Entende-se por materiais didáticos livros impressos ou virtuais (e-books),

Leia mais

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSOS DE GRADUAÇÃO

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSOS DE GRADUAÇÃO SUMÁRIO PREÂMBULO... 2 CLÁUSULA PRIMEIRA DOS ATOS LEGAIS CONSTITUTIVOS... 2 CLÁUSULA SEGUNDA DOS MARCOS REGULATÓRIOS... 2 CLÁUSULA TERCEIRA DO OBJETO... 3 CLÁUSULA QUARTA DA MATRÍCULA INICIAL... 4 CLÁUSULA

Leia mais

BIBLIOTECA REGULAMENTO E NORMAS

BIBLIOTECA REGULAMENTO E NORMAS BIBLIOTECA REGULAMENTO E NORMAS Taquaritinga - SP Conteúdo I n s t i t u t o T a q u a r i t i n g u e n s e d e E n s i n o S u p e r i o r TÍTULO I... 1 DO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA... 1 CAPÍTULO I...

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários:

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS. Art. 2º As Bibliotecas da Univás estão a serviço da comunidade, oferecendo aos usuários: REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CAPÍTULO I DA FINALIDADE Art. 1 Este Regulamento normatiza o funcionamento das Bibliotecas da Universidade do Vale do Sapucaí Univás, mantida pela Fundação de Ensino Superior

Leia mais

Manual de uso e Regras da Biblioteca

Manual de uso e Regras da Biblioteca Manual de uso e Regras da Biblioteca A Biblioteca é parte integrante do processo educativo da ETEC Dr. Emílio Hernandes Aguilar, de forma a alcançar o desenvolvimento das competências de informação, ensino,

Leia mais

CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO

CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO 1 CAPÍTULO I DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO Art.1º - Institui o regulamento da BIBLIOTECA DA FACULDADE UNISSA DE SARANDI, com o objetivo de definir normas para prestação e utilização dos serviços e garantir

Leia mais

Capítulo 1 Dos termos

Capítulo 1 Dos termos Resolução n 03 do Conselho de Ensino Superior O Conselho de Ensino Superior da Faculdade Três de Maio SETREM reformula o Regulamento da Biblioteca José de Alencar e dá outras providências. Capítulo 1 Dos

Leia mais

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

BIBLIOTECA UEZO REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este documento tem por finalidade formalizar e instituir as normas de utilização da biblioteca, no que tange aos produtos e serviços oferecidos pela

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento estabelece normas de uso e funcionamento da biblioteca do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

TÍTULO I DA SUBORDINAÇÃO E COMPETÊNCIA

TÍTULO I DA SUBORDINAÇÃO E COMPETÊNCIA S u m á r i o DA SUBORDINAÇÃO E COMPETÊNCIA... 2 DO FUNCIONAMENTO... 3 DO USUÁRIO... 3 DAS INSCRIÇÕES... 4 DA CONSULTA... 4 DO EMPRÉSTIMO, RESERVA E DEVOLUÇÃO... 5 DAS SANÇÕES... 6 DO EXTRAVIO E DANOS...

Leia mais

Regulamento da Biblioteca

Regulamento da Biblioteca Regulamento da Biblioteca Art. 1º A Biblioteca da Unicampo - Faculdade União de Campo Mourão é regida pelo presente Regulamento e por normas adicionais emitidas pelos órgãos competentes da Faculdade União

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA - UNILUS

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA - UNILUS REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS CENTRO UNIVERSITÁRIO LUSÍADA - UNILUS Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento do Sistema de Bibliotecas do Centro Universitário Lusíada

Leia mais

Regulamento do Programa de Bolsas de Estudos da da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDOS DA FACULDADE ARTHUR THOMAS

Regulamento do Programa de Bolsas de Estudos da da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDOS DA FACULDADE ARTHUR THOMAS REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDOS DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA Art. 1. O presente Regulamento disciplina o processo de seleção, concessão, manutenção e acompanhamento dos

Leia mais

ASSOCIAÇÃO CAMPINEIRA DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA - ACESC Instituto de Ensino Superior de Americana - IESA

ASSOCIAÇÃO CAMPINEIRA DE ENSINO SUPERIOR E CULTURA - ACESC Instituto de Ensino Superior de Americana - IESA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Capítulo I Disposições Preliminares Artigo 1º. - O presente regulamento estabelece normas de uso e funcionamento da Biblioteca do IESA - Instituto de Ensino Superior de Americana.

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO INGRESSO 2014/1 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO INGRESSO 2014/1 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSA DE ESTUDO INGRESSO 2014/1 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA Art. 1º. O presente Regulamento disciplina o processo de seleção, concessão, manutenção e acompanhamento

Leia mais

FACULDADE DE ARARAQUARA

FACULDADE DE ARARAQUARA SUMÁRIO CAPÍTULO I: CONSTITUIÇÃO, FINALIDADES E COMPETÊNCIAS... 2 CAPÍTULO II: DO CADASTRO DE USUÁRIOS... 3 CAPÍTULO III: DA CONSULTA AO ACERVO... 4 CAPÍTULO IV: DOS EMPRÉSTIMOS... 4 CAPÍTULO V: DO ATRASO

Leia mais

ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGE REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGIE

ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGE REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGIE ESCOLA DE ENFERMAGEM WENCESLAU BRAZ BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGE REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA MADRE MARIE ANGIE ITAJUBÁ-MG 2012 CAPÍTULO I Da Biblioteca e seu funcionamento CAPÍTULO II Do usuário Seção

Leia mais

Fatec Pindamonhangaba

Fatec Pindamonhangaba Regulamento da Biblioteca CAPÍTULO I - APRESENTAÇÃO Art. 1º - A Biblioteca da FATEC Faculdade de Tecnologia de Pindamonhangaba, rege-se pelo Regimento desta Instituição e por este Regulamento. Art. 2º

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO NÃO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. Este Regulamento estabelece as políticas

Leia mais

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés

Fundação Presidente Antônio Carlos - FUPAC Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Regulamenta o funcionamento da biblioteca no âmbito da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Aimorés. Capítulo I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente regulamento tem por

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 - Nova redação para o Cap. I,

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT

FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT FACULDADE DE CIÊNCIAS DO TOCANTINS REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA DA FACIT TÍTULO I DAS FINALIDADES Art.1º. O presente documento tem por finalidade estabelecer normas e rotinas para o funcionamento

Leia mais

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008.

PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008. PORTARIA FATEC / PRESIDENTE PRUDENTE Nº 18/2008 DE 23 DE JUNHO DE 2008. Estabelece normas para utilização da Biblioteca da Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente. O Diretor da Faculdade de Tecnologia

Leia mais

REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO DAS BIBLIOTECAS ITE - INSTITUIÇÃO TOLEDO DE ENSINO BAURU

REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO DAS BIBLIOTECAS ITE - INSTITUIÇÃO TOLEDO DE ENSINO BAURU REGULAMENTO PARA FUNCIONAMENTO DAS BIBLIOTECAS ITE - INSTITUIÇÃO TOLEDO DE ENSINO BAURU TÍTULO I - Disposições Gerais Art. 1º - As Bibliotecas da Instituição Toledo de Ensino de Bauru, órgãos suplementares,

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS: Art. 1 - A Biblioteca da FACSETE Faculdade Sete Lagoas, tem como objetivo, a disseminação da informação através da aquisição, organização, e conservação

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica

Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica NORMAS GERAIS PARA USO DA BIBLIOTECA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS CÂMPUS GOVERNADOR VALADARES

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO VALE DO ITAPECURU

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO VALE DO ITAPECURU REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE DO VALE DO ITAPECURU Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referente ao funcionamento da Biblioteca da Faculdade do Vale do Itapecuru - FAI, objetivando

Leia mais

Regulamento Interno da Biblioteca Liliana Gonzaga Rede Gonzaga de Ensino Superior

Regulamento Interno da Biblioteca Liliana Gonzaga Rede Gonzaga de Ensino Superior Capítulo 1 - INTRODUÇÃO Art. 1. Este regulamento visa definir normas para a prestação de serviços da Biblioteca e a utilização dos serviços oferecidos pela Biblioteca Liliana Gonzaga e Faculdade REGES

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO BARRIGA VERDE

CENTRO UNIVERSITÁRIO BARRIGA VERDE CENTRO UNIVERSITÁRIO BARRIGA VERDE REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA CENTRO UNIVERSITÁRIO BARRIGA VERDE - UNIBAVE REGULAMENTO DA BIBLIOTECA UNIVERSITÁRIA CAPÍTULO I DA NATUREZA E FINALIDADE Art.

Leia mais

REGULAMENTO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA GETÚLIO VARGAS

REGULAMENTO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA GETÚLIO VARGAS REGULAMENTO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA GETÚLIO VARGAS A Presidente da Academia de Educação Montenegro, no uso de suas atribuições regimentais e regulamentares, tendo em vista o Regimento Interno das Faculdades

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DISPOSIÇÕES gerais CAPITULO I DA COMPETÊNCIA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DISPOSIÇÕES gerais CAPITULO I DA COMPETÊNCIA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DISPOSIÇÕES gerais CAPITULO I DA COMPETÊNCIA Art. 1º. Compete a Biblioteca da Faculdade do Vale do Ipojuca (Favip) planejar, preparar, organizar e controlar todas as atividades

Leia mais

Art. 2º. A Biblioteca oferece aos seus usuários salas de estudo em grupo, cabines de estudo individuais e terminais de consulta e pesquisa.

Art. 2º. A Biblioteca oferece aos seus usuários salas de estudo em grupo, cabines de estudo individuais e terminais de consulta e pesquisa. REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CECÍLIA MEIRELES FACULDADE METROPOLITANA Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento da Biblioteca Cecília Meireles da Faculdade Metropolitana,

Leia mais

Aprova o Regulamento da Biblioteca do Campus Curitiba do Instituto Federal do Paraná (IFPR).

Aprova o Regulamento da Biblioteca do Campus Curitiba do Instituto Federal do Paraná (IFPR). RESOLUÇÃO Nº 001/2012 DA DIREÇÃO GERAL Aprova o Regulamento da Biblioteca do Campus Curitiba do Instituto Federal do Paraná (IFPR). O Diretor Geral, no uso de suas atribuições, resolve disciplinar as normas

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE ASSIS REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACÁCIO JOSÉ SANTA ROSA

FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE ASSIS REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACÁCIO JOSÉ SANTA ROSA FACULDADE DE CIÊNCIAS E LETRAS DE ASSIS 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA ACÁCIO JOSÉ SANTA ROSA CAPÍTULO I DO ACESSO E DO FUNCIONAMENTO Artigo 1º A Biblioteca destina-se especialmente ao corpo docente e discente,

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DA COMPETÊNCIA

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DA COMPETÊNCIA DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I DA COMPETÊNCIA Art.1º À gerência da biblioteca da FASAM compete desenvolver e implantar a política de desenvolvimento do seu acervo bibliográfico e promover: o tratamento, organização

Leia mais

INSTRUÇÃO Nº 15, DE 17 DE AGOSTO DE 2010.

INSTRUÇÃO Nº 15, DE 17 DE AGOSTO DE 2010. Sistema Integrado de Normas Jurídicas do Distrito Federal SINJ-DF INSTRUÇÃO Nº 15, DE 17 DE AGOSTO DE 2010. A PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO DE ENSINO E PESQUISA EM CIÊNCIAS DA SAÚDE, no uso das atribuições que

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO INGRESSO 2016/1 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO INGRESSO 2016/1 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO INGRESSO 2016/1 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA Art. 1º. Este Regulamento disciplina o processo de seleção, concessão, manutenção e acompanhamento

Leia mais

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ

REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ REGULAMENTO BIBLIOTECA DA FACULDADE FIP / MAGSUL DE PONTA PORÃ Este regulamento visa estabelecer padrões e normas referentes ao funcionamento da Biblioteca das Faculdades MAGSUL, objetivando sempre o aperfeiçoamento

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 - Nova redação para o Cap. I,

Leia mais

Regulamento do Programa de Bolsas de Estudo Pós-Graduação Lato Sensu Ingresso 2015/1 da Faculdade Arthur Thomas

Regulamento do Programa de Bolsas de Estudo Pós-Graduação Lato Sensu Ingresso 2015/1 da Faculdade Arthur Thomas REGULAMENTO DO PROGRAMA DE BOLSAS DE ESTUDO PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU INGRESSO 2015/1 DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I DO PROGRAMA Art. 1º. Este Regulamento disciplina o processo de seleção, concessão,

Leia mais

MATERIAIS DIDÁTICOS ACE/FGG/SSA

MATERIAIS DIDÁTICOS ACE/FGG/SSA REGULAMENTO MATERIAIS DIDÁTICOS ACE/FGG/SSA PERÍODO LETIVO 2016/2 2016 REGULAMENTO PARA USO DOS MATERIAIS DIDÁTICOS ACE/FGG/SSA PERÍODO LETIVO 2016/2 CAPÍTULO I DOS MATERIAIS DIDÁTICOS Art. 1 Entende-se

Leia mais

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO E CONSULTA DO ACERVO BIBLIOTECA DA FANORPI. Capítulo I Das Disposições Preliminares

REGULAMENTO EMPRÉSTIMO E CONSULTA DO ACERVO BIBLIOTECA DA FANORPI. Capítulo I Das Disposições Preliminares REGULAMENTO EMPRÉSTIMO E CONSULTA DO ACERVO BIBLIOTECA DA FANORPI Capítulo I Das Disposições Preliminares Art. 1º- A Biblioteca, presta seus serviços à comunidade acadêmica da FANORPI e região, com a intenção

Leia mais

1. REGULAMENTO DO CONCURSO PEACE PROJETO EDUCACIONAL ACESSO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS

1. REGULAMENTO DO CONCURSO PEACE PROJETO EDUCACIONAL ACESSO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS 1. REGULAMENTO DO CONCURSO PEACE PROJETO EDUCACIONAL ACESSO CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º. O presente regulamento, aprovado pelo Colegiado do Curso e Colégio Acesso, tem como principal objetivo

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA CAPÍTULO I Das disposições gerais Art. 1º. A Biblioteca, tem por objetivo oferecer suporte informacional à toda Instituição, podendo ser aberta à comunidade para consulta bibliográfica.

Leia mais

FACULDADE SALESIANA DOM BOSCO DE PIRACICABA

FACULDADE SALESIANA DOM BOSCO DE PIRACICABA FACULDADE SALESIANA DOM BOSCO DE PIRACICABA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA A biblioteca Pe. Mário Quilici, da Faculdade Salesiana Dom Bosco de Piracicaba tem por objetivo proporcionar aos professores, alunos,

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Regulamento TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º - Este regulamento objetiva normalizar os aspectos de funcionamento da estrutura e administração da Biblioteca Júlio Bordignon da. TÍTULO II DOS

Leia mais

REGULAMENTO GERAL. SISTEMA DE BIBLIOTECAS IESI Faculdade Max Planck BIBLIOTECA HENRIQUE SCHULZ E HEV CAMPUS II. Sumário

REGULAMENTO GERAL. SISTEMA DE BIBLIOTECAS IESI Faculdade Max Planck BIBLIOTECA HENRIQUE SCHULZ E HEV CAMPUS II. Sumário SISTEMA DE BIBLIOTECAS IESI Faculdade Max Planck BIBLIOTECA HENRIQUE SCHULZ E HEV CAMPUS II. REGULAMENTO GERAL Sumário I. Do Regulamento e sua aplicação... 2 II. Dos usuários da Biblioteca... 2 III. Do

Leia mais

RESOLUÇÃO GP N. 23 DE 14 DE AGOSTO DE 2014.

RESOLUÇÃO GP N. 23 DE 14 DE AGOSTO DE 2014. RESOLUÇÃO GP N. 23 DE 14 DE AGOSTO DE 2014. Dispõe sobre o funcionamento da Biblioteca Desembargador Marcílio Medeiros. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SANTA CATARINA, considerando o exposto

Leia mais

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI

FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI FACULDADE ERNESTO RISCALI REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI OLÍMPIA 2014 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA ARMANDO RISCALI APRESENTAÇÃO A Biblioteca presta serviços ao público em

Leia mais

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO DA BIBLIOTECA DA INSTITUIÇÃO DE ENSINSO SÃO FRANCISCO.

REGULAMENTO DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO DA BIBLIOTECA DA INSTITUIÇÃO DE ENSINSO SÃO FRANCISCO. INSTITUIÇÃO DE ENSINO SÃO FRANCISCO Av. Rodrigo Mazon, 601 - Guaçu Parque Real 13840-000 Mogi Guaçu-SP CNPJ 01.474.370/0001-23 Fone: (19) 3841-6405 e-mail iesf@sfrancisco.com.br REGULAMENTO DO SERVIÇO

Leia mais

ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria de Estado de Cultura SEC/MT Biblioteca Publica Estadual Estevão de Mendonça

ESTADO DE MATO GROSSO Secretaria de Estado de Cultura SEC/MT Biblioteca Publica Estadual Estevão de Mendonça REGULAMENTO DA POLÍTICA DE EMPRESTIMO DOMICILIAR CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO A Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça (BPEEM) criada pelo decreto n.º 307, de 26 de março de 1912, regulamentada

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. CAPÍTULO I Dos usuários e das inscrições

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS. CAPÍTULO I Dos usuários e das inscrições 1 REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE CIDADE LUZ FACILUZ TÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Artigo 1º - Este regulamento disciplina as normas que regem o funcionamento da biblioteca e as relações funcionais

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA FACULDADE BÍBLICA DAS ASSEMBLEIAS DE DEUS FABAD PINDAMONHANGABA, SP, 2012 1 INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A BIBLIOTECA Função: Atender à comunidade acadêmica em suas necessidades bibliográficas

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO IBMEC

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO IBMEC REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO IBMEC 1. Do objetivo a) Este Regulamento estabelece as normas de funcionamento e dos serviços prestados pelas Bibliotecas do Ibmec. b) As normas prescritas neste documento

Leia mais

DA ADESÃO AO CONTRATO

DA ADESÃO AO CONTRATO Anexo 1 CONTRATO DE ADESÃO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS EDUCACIONAIS CURSOS DE EXTENSÃO E DE ATUALIZAÇÃO PROFISSIONAL INSTITUTO METODISTA DE ENSINO SUPERIOR UNIVERSIDADE METODISTA DE SÃO PAULO UMESP CONTRATADO:

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 45/2012, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2012 PROCESSO Nº 23199.000547/2012-82

RESOLUÇÃO Nº 45/2012, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2012 PROCESSO Nº 23199.000547/2012-82 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MEC - INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO TRIÂNGULO MINEIRO RESOLUÇÃO Nº 45/2012, DE 26 DE NOVEMBRO DE 2012 Dispõe sobre o regulamento das bibliotecas dos câmpus

Leia mais

PROGRAMA DE MONITORIA DO IFMS Campo Grande - MS 2014 PROGRAMA DE MONITORIA DO IFMS Capítulo I DA APRESENTAÇÃO Art. 1º O presente Programa estabelece as finalidades, objetivos, atribuições e normas para

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO SISTEMA INTEGRADO INESUL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO SISTEMA INTEGRADO INESUL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS DO SISTEMA INTEGRADO INESUL Estrutura Organizacional Presidente da Entidade Mantenedora Dinocarme Aparecido Lima Diretora Geral Vergínia Aparecida Mariani Missão Formar agentes

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA SUMÁRIO 1 - INTRODUÇÃO... 3 2 - DO REGULAMENTO E SUA APLICAÇÃO... 3 3 - DAS INSCRIÇÕES... 3 4 - DO ACERVO... 3 5 - DO PRAZO DE EMPRÉSTIMO E QUANTIDADES DE VOLUMES... 4 6 - DA

Leia mais

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO

REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM ESCOLA SUPERIOR DE GESTÃO DE SANTARÉM REGULAMENTO DO CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO Artigo 1º Acesso aos Documentos 1. Os utilizadores do Centro de Documentação podem optar pela

Leia mais

REGULAMENTO. BIBLIOTECA Dr. ÉLCIO COSTA COUTO

REGULAMENTO. BIBLIOTECA Dr. ÉLCIO COSTA COUTO 1 REGULAMENTO BIBLIOTECA Dr. ÉLCIO COSTA COUTO DA FINALIDADE ARTIGO 1º - A biblioteca Dr. Élcio Costa Couto da Faculdade de Filosofia Ciências e Letras do Alto São Francisco FASF, mantida pelas Obras Sociais

Leia mais

REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO

REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO REGIMENTO INTERNO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO 2015 REGIMENTO REDE DE BIBLIOTECAS FACULDADE PADRÃO Título I Das Disposições Preliminares Capítulo I Das Disposições Gerais Art. 1º - Este regulamento

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU REGULAMENTO DO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Institui o Regulamento dos cursos de Pós-graduação lato sensu em da Escola de Direito de Brasília EDB, mantida pelo Instituto Brasiliense de Direito

Leia mais

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO

REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA DA FACULDADE E ESCOLA TÉCNICA NOVO RUMO SUMÁRIO TÍTULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES... 3 DA INSTITUIÇÃO BIBLIOTECA... 3 DA FINALIDADE DESTE REGULAMENTO... 3 PRINCÍPIOS DA BIBLIOTECA...

Leia mais

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA

FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE ISO 9001:2008 REGULAMENTO INTERNO BIBLIOTECA Revisão 00 31/08/2009 Edição inicial Revisão 01 29/06/2011 Nova redação para o Cap. I, art.

Leia mais

FACULDADE FRUTAL FAF REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCRITORA MAGNÓLIA ROSA

FACULDADE FRUTAL FAF REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCRITORA MAGNÓLIA ROSA FACULDADE FRUTAL FAF REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA ESCRITORA MAGNÓLIA ROSA Frutal/MG 2014 1 UNIÃO DAS INSTITUIÇÕES EDUCACIONAIS DO ESTADO DE SÃO PAULO PRESIDENTE: José Fernando Pinto da Costa VICE-

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXILIUM CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXILIUM CURSO DE ADMINISTRAÇÃO ATIVIDADES COMPLEMENTARES Regulamento das Atividades Complementares do Curso de Administração do Unisalesiano As Atividades Complementares são componentes curriculares que possibilitam o reconhecimento,

Leia mais

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL

REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL REGULAMENTO DAS BIBLIOTECAS: CENTRAL E INFANTIL DA NATUREZA Art. 1º - A Biblioteca do Colégio Catarinense, apresentando características inovadoras, alicerçada no conhecimento e na qualidade na prestação

Leia mais

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS

NORMAS DE ATENDIMENTO DA REDE DE BIBLIOTECAS 1. OBJETIVO As presentes NORMAS DE ATENDIMENTO regulam os procedimentos para utilização do espaço físico e acervo das Bibliotecas da Estácio. 2. DEFINIÇÕES Pergamum - Sistema Integrado de Bibliotecas utilizado

Leia mais

BIBLIOTECA Pe CARLOS LEÔNCIO ALVES DA SILVA FACULDADE SALESIANA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

BIBLIOTECA Pe CARLOS LEÔNCIO ALVES DA SILVA FACULDADE SALESIANA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA BIBLIOTECA Pe CARLOS LEÔNCIO ALVES DA SILVA FACULDADE SALESIANA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Recife, 2010 1. Objetivo A Biblioteca Pe Carlos Leôncio Alves da Silva, tem como objetivo atuar junto à comunidade

Leia mais

Art. 1º Atualizar o Regulamento que disciplina o funcionamento da Biblioteca do Tribunal Regional do Trabalho, conforme o que segue:

Art. 1º Atualizar o Regulamento que disciplina o funcionamento da Biblioteca do Tribunal Regional do Trabalho, conforme o que segue: ATO EJTRT Nº 03/2014 O DIRETOR DA ESCOLA JUDICIAL DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições regimentais e regulamentares, CONSIDERANDO os objetivos da Escola Judicial do

Leia mais

Seleção de tutores. Especialização em Ensino de Filosofia no Ensino Médio. Pós-graduação lato sensu na modalidade de ensino à distância.

Seleção de tutores. Especialização em Ensino de Filosofia no Ensino Médio. Pós-graduação lato sensu na modalidade de ensino à distância. EDITAL n 070 / 2014 CIPEAD/PROGRAD/UFPR Seleção de tutores Especialização em Ensino de Filosofia no Ensino Médio Pós-graduação lato sensu na modalidade de ensino à distância. A Universidade Federal do

Leia mais

EDITAL Nº 090/2015 PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA INTERNA PARA CURSOS DE GRADUAÇÃO - MODALIDADE PRESENCIAL

EDITAL Nº 090/2015 PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA INTERNA PARA CURSOS DE GRADUAÇÃO - MODALIDADE PRESENCIAL EDITAL Nº 090/2015 PROCESSO SELETIVO DE TRANSFERÊNCIA INTERNA PARA CURSOS DE GRADUAÇÃO - MODALIDADE PRESENCIAL A Diretoria de Relacionamento e Serviços ao Aluno do Centro Universitário Senac torna pública

Leia mais

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS

UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS UNIVERSIDADE SÃO JUDAS TADEU REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS I. Da Finalidade Art. 1º. O Sistema de Bibliotecas da Universidade São Judas Tadeu, constituídas atualmente por duas Unidades de Bibliotecas,

Leia mais

RESOLVE, TITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

RESOLVE, TITULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES RESOLUÇÃO COP Nº 003/2015 REGULAMENTA AS CONDIÇÕES PARA CONCESSÃO E MANUTENÇÃO DAS MODALIDAES DE BOLSAS DE ESTUDO E DESCONTOS EDUCACIONAIS DA FACULDADE METROPOLITANA DE ANÁPOLIS O Presidente do Conselho

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO UFMA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO UFMA EDITAL DE SELEÇÃO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL PARA O PROJETO CURSO DE ESTUDOS DE IDIOMAS - CEI 2016.1 A PRÓ-REITORIA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO divulga, por meio do presente

Leia mais

CAPÍTULO I - DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO I - DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO OBRIGATÓRIO DO CURSO DE DIREITO DA FACULDADE ARTHUR THOMAS CAPÍTULO I - DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS Art. 1º. O presente Regulamento estabelece as políticas básicas

Leia mais

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca.

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo Regulamento da Biblioteca Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. Usuários da Biblioteca Alunos

Leia mais

FUNDAÇÃO KARNING BAZARIAN FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGA CENTRO DE ATIVIDADES E EXTENSÃO PROGRAMA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS- PROAE

FUNDAÇÃO KARNING BAZARIAN FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGA CENTRO DE ATIVIDADES E EXTENSÃO PROGRAMA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS- PROAE FUNDAÇÃO KARNING BAZARIAN FACULDADES INTEGRADAS DE ITAPETININGA CENTRO DE ATIVIDADES E EXTENSÃO PROGRAMA DE ATIVIDADES ACADÊMICAS ESPECIAIS- PROAE Regulamento do Programa de Monitoria Capítulo I Das Disposições

Leia mais

Venda exclusiva para pessoa jurídica. Condições Gerais EMPRESARIAL

Venda exclusiva para pessoa jurídica. Condições Gerais EMPRESARIAL Venda exclusiva para pessoa jurídica. Condições Gerais O IDEAL CAP Empresarial é um título de capitalização de pagamento mensal que ajuda você a guardar dinheiro para tirar os projetos do papel. Além disso,

Leia mais

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca.

Regulamento da Biblioteca. Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO Biblioteca Paulo Lacerda de Azevedo Regulamento da Biblioteca Este Regulamento define normas para a prestação e utilização dos serviços da Biblioteca. Usuários da Biblioteca Alunos

Leia mais

PORTARIA-ISC Nº 17, DE 30 DE JULHO DE 2012

PORTARIA-ISC Nº 17, DE 30 DE JULHO DE 2012 PORTARIA-ISC Nº 17, DE 30 DE JULHO DE 2012 Dispõe sobre a concessão de incentivos ao estudo de idioma estrangeiro para os servidores ativos do Tribunal de Contas da União. O DIRETOR-GERAL DO INSTITUTO

Leia mais

Centro Educacional Sesc Cidadania

Centro Educacional Sesc Cidadania SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO SESC / REGIONAL GOIÁS EDITAL DE ADMISSÃO DE ESTUDANTES PARA ESCOLA CENTRO EDUCACIONAL SESC CIDADANIA ELIAS BUFAIÇAL NETO 2015 O Serviço Social do Comércio - Sesc, instituição

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A INFRAESTRUTURA DA BIBLIOTECA

RELATÓRIO SOBRE A INFRAESTRUTURA DA BIBLIOTECA RELATÓRIO SOBRE A INFRAESTRUTURA DA BIBLIOTECA 1 RELATÓRIO SOBRE A BIBLIOTECA INFORMAÇÕES GERAIS: As bibliografias das disciplinas do curso estão atualizadas, e seguem o padrão de três obras para a bibliografia

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S.A. CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO EMPRESA SOCIOAMBIENTAL

Leia mais

FUNDAÇÃO HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA

FUNDAÇÃO HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO REGULAMENTO DA BIBLIOTECA REGULAMENTO DA BIBLIOTECA Este regulamento tem por objetivo estabelecer normas referentes ao funcionamento da Biblioteca. CAPÍTULO I MISSÃO INSTITUCIONAL DA FUNDAÇÃO HEMOCENTRO DE RIBEIRÃO PRETO (FUNDHERP)

Leia mais

Educa Mais Brasil REGULAMENTO

Educa Mais Brasil REGULAMENTO Educa Mais Brasil REGULAMENTO 2015 Regulamento do Programa EDUCA MAIS BRASIL I DO PROGRAMA Art. 1.º - O Programa EDUCA MAIS BRASIL é um programa de INCLUSÃO EDUCACIONAL e tem por objetivos: I estimular

Leia mais

NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO

NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO NORMAS DO SISTEMA DE MONITORIA CAPÍTULO I DO CONCEITO Art. 1º A monitoria é uma atividade acadêmica, no âmbito da graduação, que pretende oferecer ao aluno experiência de iniciação à docência. 1º A monitoria

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO - CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR OBRIGATÓRIA DE NIVELAMENTO CIENTÍFICO. 2011 Anexo 07

PROJETO PEDAGÓGICO - CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR OBRIGATÓRIA DE NIVELAMENTO CIENTÍFICO. 2011 Anexo 07 PROJETO PEDAGÓGICO - CURSO DE DIREITO REGULAMENTO DA ATIVIDADE COMPLEMENTAR OBRIGATÓRIA DE NIVELAMENTO CIENTÍFICO 2011 Anexo 07 SUMÁRIO CAPÍTULO I DA ATIVIDADE NIVELAMENTO CIENTÍFICO... 3 CAPÍTULO II -

Leia mais

PORTARIA UNIDA Nº. 18/2015, de 26 Outubro de 2015.

PORTARIA UNIDA Nº. 18/2015, de 26 Outubro de 2015. PORTARIA UNIDA Nº. 18/2015, de 26 Outubro de 2015. O Diretor Geral da Faculdade Unida de Vitória, no uso das atribuições conferidas pelo Regimento Interno resolve regulamentar os procedimentos gerais para

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado, conforme anexo, o Regulamento do Sistema de Bibliotecas da Universidade São Francisco USF.

R E S O L U Ç Ã O. Fica alterado, conforme anexo, o Regulamento do Sistema de Bibliotecas da Universidade São Francisco USF. RESOLUÇÃO CONSUN 8/2015 ALTERA O REGULAMENTO DO SISTEMA DE BIBLIOTECAS DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. O Presidente do Conselho Universitário CONSUN, no uso das atribuições que lhe confere o art. 14,

Leia mais

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE

CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE CONDIÇÕES GERAIS DO PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE I INFORMAÇÕES INICIAIS SOCIEDADE DE CAPITALIZAÇÃO: BRADESCO CAPITALIZAÇÃO S/A CNPJ: 33.010.851/0001-74 PÉ QUENTE BRADESCO MELHOR IDADE PLANO PM 60/60

Leia mais

Regulamento da Biblioteca João Maria Stevanatto

Regulamento da Biblioteca João Maria Stevanatto Regulamento da Biblioteca João Maria Stevanatto Biblioteca Etec João Maria Stevanatto Regulamento Art.-1º USUÁRIOS BENEFICIADOS I - A biblioteca atende a todos os alunos matriculados, professores e funcionários.

Leia mais

REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS

REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS REGULAMENTO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS 1º/2014 REGULAMENTO DO PROJETO INTEGRADOR DE DISCIPLINAS Cursos Superiores de Tecnologia da FIPP/Unoeste Das Disposições Preliminares O Projeto Integrador

Leia mais

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FACULDADE SÃO CAMILO-MG

REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FACULDADE SÃO CAMILO-MG 1 REGULAMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA FACULDADE SÃO CAMILO-MG CAPÍTULO I Disposição preliminares Art 1º A Biblioteca da Faculdade São Camilo-MG tem por objetivo geral apoiar as atividades de ensino-aprendizagem

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011.

RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. RESOLUÇÃO Nº. 205 DE 14 DE DEZEMBRO DE 2011. O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO E CULTURA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS, no uso de suas atribuições legais e considerando o Parecer nº.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXILIUM

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICO SALESIANO AUXILIUM Regulamento de Atividades Complementares Curso de Enfermagem Capítulo I- Disposições Gerais Art. 1º - O presente regulamento tem por finalidade regrar as Atividades Complementares para o curso de Enfermagem

Leia mais

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA MARIA TEREZA GAVA

REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA MARIA TEREZA GAVA Mantenedora Fasipe Centro Educacional Mantida Faculdade Fasipe - FASIPE REGIMENTO INTERNO DA BIBLIOTECA MARIA TEREZA GAVA SINOP / MATO GROSSO CAPÍTULO I DA FACULDADE E SUAS FINALIDADES Art.1º - A biblioteca

Leia mais