Top Ten OWASP. Fausto Levandoski 1. Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, São Leopoldo RS Brasil.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Top Ten OWASP. Fausto Levandoski 1. Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000 São Leopoldo RS Brasil. farole@gmail."

Transcrição

1 Top Ten OWASP Fausto Levandoski 1 1 Universidade do Vale do Rios dos Sinos (UNISINOS) Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, São Leopoldo RS Brasil Abstract. This paper presents the OWASP Top Ten 2010, a list of 10 most dangerous security holes in Web applications, as well as the example of an application for each of the vulnerabilities mentioned. Resumo. Este artigo apresenta o Top Ten OWASP 2010, uma lista das 10 mais perigosas falhas de segurança em aplicativos para a WEB, bem como o exemplo de uma aplicação para cada uma das vulnerabilidades apontadas. 1. Introdução O Top Ten OWASP é uma lista dos 10 ataques contra segurança mais críticos em aplicativos da Web. OWASP (Open Web Application Security Project) é uma organização focada, em melhorar a segurança de softwares, em especial o software baseado na WEB. Este documento irá apresentar um exemplo de aplicação vulnerável para cada um dos riscos apontados de OWASP, o porquê é vulnerável, qual o risco para o usuário e como esta pode ser explorada. 2. Ataques 2.1. SQL Injection O SQL Injection é um ataque em que o código SQL é inserido ou anexado em uma aplicação/parâmetros de entrada do usuário que são depois passados para um servidor SQL para análise e execução. Qualquer procedimento que construa instruções SQL poderia ser potencialmente vulnerável, como a natureza diversa de SQL e os métodos disponíveis para a construção é fornecer diversas de opções de codificação. A principal forma de injeção de SQL consiste em inserção direta de código em parâmetros que são concatenados com comandos SQL e executados. [1] NVD: CVE Aplicação vulnerável: Pixelpost Versão: Por que é vulnerável? Porque os parâmetro recebido enviados via POST para o script admin/índex.php não são validados de maneira correta.

2 Que risco poderia trazer aos usuários? Permite ao atacante comprometer o sistema e visualizar informações confidenciais Como poderia ser explorada? Pode ser explorada através da manipulação dos parâmetros enviados por POST para a aplicação Cross-Site Scripting (XSS) O XSS é de fato um subconjunto de inserções HTML. Este subconjunto de códigos HTML ou de alguma linguagem script, é repassada para o navegador WEB do usuário sem a correta validação, fazendo com que este código repassado seja executado pelo navegador do usuário. [2] NVD: CVE Aplicação vulnerável: phpmyadmin Versão: 3.3.x anterior e 3.4.x anterior Por que é vulnerável? Permite ao atacante enviar scripts ou códigos HTML através dos parâmetros table name, colmun name ou index name Que risco poderia trazer aos usuários? Permite alterações não autorizadas Como poderia ser explorada? Pode ser explorada inserindo-se o código malicioso nos parâmetros enviados para que o browser do usuário sem que haja uma prévia validação por parte da aplicação Broken Authentication and Session Management O Broken Authentication and Session Management ocorre principalmente em funções relacionadas com a aplicação de autenticação e gerenciamento de sessão não são implementados corretamente Muitas vezes, Permitindo aos atacantes comprometerem senhas, chaves, tokens de sessão, ou explorar falhas de implementação para assumir identidades de outros usuários. [2] NVD: CVE Aplicação vulnerável: SmarterTools Versão: Por que é vulnerável? A aplicação não inclui uma flag HttpOnly para o cabeçalho HTTP Set-Cookie no momento de setar o cookie loginsettings.

3 Que risco poderia trazer aos usuários? Permite a divulgação não autorizada de informação Como poderia ser explorada? Setando manualmente o cookie instalado na máquina do atacante Insecure Direct Object References A vulnerabilidade Insecure Direct Object References ocorre quando o desenvolvedor expõe uma referência a um objeto interno, como um arquivo, diretório. Sem uma checagem de controle de acesso ou outra proteção, atacantes podem manipular estas referências para acessar dados não autorizados, como arquivos confidenciais. [2] NVD: CVE Aplicação vulnerável: Sybase EAServer Versão: Por que é vulnerável? Porque permite ao atacante ter acesso Que risco poderia trazer aos usuários? Permite o acesso a informações não autorizadas Como poderia ser explorada? A vulnerabilidade é explorada através do uso dos caracteres /.\../\../\ permitindo ao atacante navegar entre os diretórios e assim ter acesso aos arquivos protegidos Cross-Site Request Forgery (CSRF) Força o navegador web da vítima logada numa aplicação a enviar um request forjado, incluindo o cookie de sessão da vítima e qualquer outra informação de autenticação incluída automaticamente, para uma aplicação vulnerável. Isto permite que o atacante force o navegador da vítima a gerar requests que a aplicação vulnerável pensa que são legítimos. [2] NVD: CVE Aplicação vulnerável: ispot, ClearSpot Versão: R1679, R1512 e R Por que é vulnerável? Permite que um atacante sequestrar a autenticação dos administradores permitindo que sejam executados comandos arbitrários através do envio destes pelo parâmetro act_cmd_result presente no script webmain.cgi. [2]

4 Que risco poderia trazer aos usuários? Fornece acesso de administrador, permite a violação de confidencialidade, integridade e disponibilidade; Permite a divulgação não autorizada de informações; Permite interrupção do serviço Como poderia ser explorada? A vulnerabilidade pode ser explorada ocultando dentro de uma tag <img src> o link que um leva a um endereço malicioso Security Misconfiguration Uma boa segurança requer ter uma configuração de segurança bem definida e implantada para a aplicação, frameworks, servidor de aplicação, servidor web, servidor de banco de dados e plataforma. Todas estas configurações devem ser definidas, implementadas e mantidas quando não são liberadas com configurações padrão seguras. Isto inclui manter todo o software atualizado, incluindo todas as bibliotecas utilizadas pelas aplicações. [2] NVD: CVE Aplicação vulnerável: EPSTPOP3S.EXE Versão: Por que é vulnerável? Permite que um atacante, com o uso de uma conta conhecida obtenha a senha de um usuário Que risco poderia trazer aos usuários? Permite a divulgação não autorizada de informação Como poderia ser explorada? Através do envio de múltiplos comandos APOP para uma conta conhecida Insecure Cryptographic Storage Insecure Cryptographic Storage ocorre quando os dados sensíveis de uma aplicação não são adequadamente protegidos. [2] NVD: CVE Aplicação vulnerável: PHPRunner Versão: 4.2 e possivelmente anteriores Por que é vulnerável? O script UservView_list.php armazena os dados, como usuário e senha, em um banco de dados em texto plano, ou seja, sem criptografia ou hash Que risco poderia trazer aos usuários? Permitir a divulgação de informações não autorizadas.

5 Como poderia ser explorada? Por meio de ataques secundários, como o de SQL Injection, um atacante poderia obter os dados dos usuários Failure to Restrict URL Access Ocorre quando a aplicação restringe o acesso a uma página reservada apenas pela interface, ou seja, não exibindo os links para ela. Um atacante pode obter o link para esta página e acessá-la diretamente. [2] NVD: CVE Aplicação vulnerável: phpmyblockchecker Versão: Por que é vulnerável? Permite aos atacantes ignorarem a autenticação ganhando assim, acesso administrativo a aplicação Que risco poderia trazer aos usuários? Permite a divulgação não autorizada de informações; Permite a modificação não autorizada; Permite interrupção do serviço Como poderia ser explorada? A vulnerabilidade pode ser explorada definindo o cookie PHPMYBCAdmin para LoggedIn Insufficient Transport Layer Protection Ocorre quando uma aplicação falha ao autenticar, encriptar e proteger a confidencialidade e integridade do tráfego de rede sensível. Isto pode acontecer com o uso de algoritmos de criptografia fracos, quando usam certificados digitais expirados ou inválidos ou não os usam corretamente. [2] NVD: CVE Aplicação vulnerável: Total Commander Versão: Por que é vulnerável? O uso de um sistema de criptografia fraco permite o acesso aos dados de acesso dos usuários do sistema de FTP Que risco poderia trazer aos usuários? Permite a divulgação não autorizada de informação Como poderia ser explorada? Um usuário local mal intencionado pode ter acesso ao arquivo que armazena as senhas WCX_FTP.INI permitindo que este descriptogtafe os dados.

6 2.10. Unvalidated Redirects and Forwards Ocorre quando uma aplicação redireciona ou encaminha um usuário a outras páginas ou sites e usam dados não confiáveis para determinar a página de destino. Sem validação apropriada, atacantes podem redirecionar vítimas para sites de phishing ou malware ou usam forwards para acessar páginas não autorizadas. [2] NVD: CVE Aplicação vulnerável: IBM WebSphere Versão: 6.1 anteriot e 7.0 anterior Por que é vulnerável? Permite que o usuário seja redirecionado de maneira arbitrária e conduzir ataques de phishing através do parâmetro logoutexitpage Que risco poderia trazer aos usuários? Permite a alteração de informações sem autorização e a interrupção do serviço Como poderia ser explorada? Pode ser explorada através da manipulação dos parâmetros enviados para logoutexitpage. Referências [1]Garfinkel, Simsom e Apafford, Gene, (2002) Web Security Privacy and Commerce, Editado por O REILLY [2]http://softwarelivre.org/rcarvalho/blog/owasp-projeto-aberto-para-seguranca-emaplicacoes-web - consultado em 07 de setembro de [3]http://nvd.nist.org consultado em 07 de setembro de [4]http://cve.mitre.org consultado em 07 de setembro de 2011.

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Por Matheus Orion OWASP A Open Web Application Security Project (OWASP) é uma entidade sem fins lucrativos e de reconhecimento internacional,

Leia mais

Nomes: Questão 1 Vulnerabilidade: SQL Injection (Injeção de SQL):

Nomes: Questão 1 Vulnerabilidade: SQL Injection (Injeção de SQL): Nomes: Questão 1 Vulnerabilidade: SQL Injection (Injeção de SQL): Nos últimos anos uma das vulnerabilidades mais exploradas por usuários mal-intencionados é a injeção de SQL, onde o atacante realiza uma

Leia mais

Segurança no Plone. Fabiano Weimar dos Santos [Xiru] xiru@xiru.org

Segurança no Plone. Fabiano Weimar dos Santos [Xiru] xiru@xiru.org Segurança no Plone Fabiano Weimar dos Santos [Xiru] xiru@xiru.org Roteiro Um pouco sobre mim... Introdução Como Plone É tão Seguro? Modelo de Segurança OWASP Top 10 Segurança no Plone - Provedor PyTown.com

Leia mais

Conviso Security Training Ementa dos Treinamentos

Conviso Security Training Ementa dos Treinamentos Escritório Central Rua Marechal Hermes 678 CJ 32 CEP 80530-230, Curitiba, PR T (41) 3095.3986 www.conviso.com.br Conviso Security Training Ementa dos Treinamentos Apresentação Sobre este Documento Este

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

Aula 11 Integrando Segurança ao Processo de Desenvolvimento de Software. Prof. Leonardo Lemes Fagundes

Aula 11 Integrando Segurança ao Processo de Desenvolvimento de Software. Prof. Leonardo Lemes Fagundes Aula 11 Integrando Segurança ao Processo de Desenvolvimento de Software Prof. Leonardo Lemes Fagundes A educação faz com que as pessoas sejam fáceis de guiar, mas difíceis de arrastar; fáceis de governar,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS

UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA CENTRO DE CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS - CCT TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS ANDRE MENDES DUARTE DEIWYS LUCIANO GRUMOVSKI GUSTAVO HEIDRICH GRUNWALD

Leia mais

(In)Segurança em Aplicações Web. Marcelo Mendes Marinho mmarinho@br.ibm.com Thiago Canozzo Lahr tclahr@br.ibm.com

(In)Segurança em Aplicações Web. Marcelo Mendes Marinho mmarinho@br.ibm.com Thiago Canozzo Lahr tclahr@br.ibm.com (In)Segurança em Aplicações Web Marcelo Mendes Marinho mmarinho@br.ibm.com Thiago Canozzo Lahr tclahr@br.ibm.com Agenda Introdução Porque segurança em aplicações é prioridade? Principais causas de vulnerabilidades

Leia mais

O atacante pode roubar a sessão de um usuário legítimo do sistema, que esteja previamente autenticado e realizar operações que o mesmo poderia.

O atacante pode roubar a sessão de um usuário legítimo do sistema, que esteja previamente autenticado e realizar operações que o mesmo poderia. Explorando e tratando a falha de Cross-site-scripting (XSS) 1 D E D E Z E M B R O D E 2 0 1 5 Muito pouco falada e com alto nível crítico dentro das vulnerabilidades relatadas, o Cross-site-scripting (XSS)

Leia mais

Análise de Vulnerabilidades em Aplicações WEB

Análise de Vulnerabilidades em Aplicações WEB Análise de Vulnerabilidades em Aplicações WEB Apresentação Luiz Vieira Construtor 4Linux Analista e Consultor de Segurança 15 anos de experiência em TI Pen-Tester Articulista sobre Segurança de vários

Leia mais

Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu

Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu Fonte: http://www.online-security-solution.com/ - Illustration by Gaich Muramatsu Prof. Hederson Velasco Ramos Uma boa maneira de analisar ameaças no nível dos aplicativo é organiza las por categoria de

Leia mais

Recomendações de Segurança para Desenvolvimento de Aplicações Web

Recomendações de Segurança para Desenvolvimento de Aplicações Web Recomendações de Segurança para Desenvolvimento de Aplicações Web Índice 1. INTRODUÇÃO...3 1.1 CONTROLE DE VERSÃO...3 1.2 OBJETIVO...3 1.3 PÚBLICO - ALVO...4 2 VULNERABILIDADES COMUNS...4 2.1 INJEÇÃO DE

Leia mais

Segurança em aplicações web: pequenas ideias, grandes resultados Prof. Alex Camargo alexcamargoweb@gmail.com

Segurança em aplicações web: pequenas ideias, grandes resultados Prof. Alex Camargo alexcamargoweb@gmail.com UNIVERSIDADE FEDERAL DO PAMPA CAMPUS BAGÉ ENGENHARIA DE COMPUTAÇÃO Segurança em aplicações web: pequenas ideias, grandes resultados alexcamargoweb@gmail.com Sobre o professor Formação acadêmica: Bacharel

Leia mais

VULNERABILIDADES WEB v.2.2

VULNERABILIDADES WEB v.2.2 VULNERABILIDADES WEB v.2.2 $ whoami Sgt NILSON Sangy Computer Hacking Forensic Investigator Analista de Segurança da Informação Guerreiro Cibernético $ ls -l /etc 1. Contextualização 2. OWASP 2.1. Injeção

Leia mais

10 maiores riscos em aplicações Web

10 maiores riscos em aplicações Web 10 maiores riscos em aplicações Web Leandro Silva dos Santos Thiago Stuckert leandrosantos@inbrax.com thiago.melo.stuckert@gmail.com.br Novembro - 2010 1 Open Web Application Security Project (OWASP) Organização

Leia mais

Segurança no Desenvolvimento de Aplicações Web. Security in Web Applications Development

Segurança no Desenvolvimento de Aplicações Web. Security in Web Applications Development Segurança no Desenvolvimento de Aplicações Web Security in Web Applications Development Jonas Alves de Oliveira 1 Leonardo Luiz Teodoro Campos 2 Cristiano Antônio Rocha Silveira Diniz 3 Resumo: Este artigo

Leia mais

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Rafael Jaques FISL 11 - Porto Alegre - 24/07/10 Buscai primeiro o reino do Senhor e a sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas (Mateus

Leia mais

Campus Party 2016 São Paulo, SP 27 de janeiro de 2016

Campus Party 2016 São Paulo, SP 27 de janeiro de 2016 Campus Party 2016 São Paulo, SP 27 de janeiro de 2016 WORKSHOP: Programação segura para WEB Dionathan Nakamura nakamura@cert.br Agenda 14:15 16:00 10-20 min: configuração inicial 30-45 min: parte teórica

Leia mais

Quem tem medo de XSS? William Costa

Quem tem medo de XSS? William Costa Quem tem medo de XSS? William Costa Composição do XSS. Os XSS s normalmente são divididos em 3 categorias Reflected XSS Stored XSS DOM Based XSS Reflected XSS Quando o usuário envia uma requisição durante

Leia mais

Cartilha de Desenvolvimento Seguro

Cartilha de Desenvolvimento Seguro Cartilha de Desenvolvimento Seguro Alexandre Vargas Amador e Fausto Levandoski¹ 1 Universidade do Vale do Rios dos Sinos (UNISINOS) Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos, 950 93.022-000

Leia mais

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1

Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW. Free Powerpoint Templates Page 1 Segurança na Web Capítulo 9: Segurança em Aplicações Web Prof. Roberto Franciscatto 4º Semestre - TSI - CAFW Page 1 Introdução Quando se fala em segurança na WEB é preciso pensar inicialmente em duas frentes:

Leia mais

Segurança em Web Aula 1

Segurança em Web Aula 1 Open Web Application Security Project Segurança em Web Aula 1 Maycon Maia Vitali ( 0ut0fBound ) maycon@hacknroll.com Hack n Roll Centro Universitário Vila Velha Agenda Sobre o Instrutor Objetivos do Curso

Leia mais

Aplicação web protegida

Aplicação web protegida Sua aplicação web é segura? SEGURANÇA Aplicação web protegida Aplicações web oferecem grandes riscos à segurança. Aprenda a proteger todos os elementos dessa complexa equação. por Celio de Jesus Santos

Leia mais

Biblioteca de segurança para tratar as principais vulnerabilidades web

Biblioteca de segurança para tratar as principais vulnerabilidades web Biblioteca de segurança para tratar as principais vulnerabilidades web Tarcizio Vieira Neto DIOPE/COGSI/SISEC/SIDES Líder em soluções de TI para governo Apresentação pessoal Tarcizio Vieira Neto 4 anos

Leia mais

Nomes: João Lucas Baltazar, Lucas Correa, Wellintom Borges e Willian Roque. CAPITULO 4- Segurança de Aplicações.

Nomes: João Lucas Baltazar, Lucas Correa, Wellintom Borges e Willian Roque. CAPITULO 4- Segurança de Aplicações. Nomes: João Lucas Baltazar, Lucas Correa, Wellintom Borges e Willian Roque CAPITULO 4- Segurança de Aplicações. Fragilidades na camada de aplicação Hoje em dia existe um número de aplicativos imenso, então

Leia mais

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas

Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Construindo uma aplicação PHP à Prova de Balas Rafael Jaques TcheLinux - Porto Alegre - 14/11/09 Buscai primeiro o reino do Senhor e a sua justiça, e todas as demais coisas vos serão acrescentadas (Mateus

Leia mais

XSS - CROSS-SITE SCRIPTING

XSS - CROSS-SITE SCRIPTING Segurança XSS - CROSS-SITE SCRIPTING XSS - CROSS-SITE SCRIPTING Vamos supor a seguinte situação: O site ingenuo.com tem um fórum As pessoas escrevem comentários nesse fórum e eles são salvos diretamente

Leia mais

Web Application Firewall

Web Application Firewall Web Application Firewall SonicWALL Secure Remote Access Appliances Junho 2012 Edilson Cantadore Dell SonicWALL Brasil +55-11-7200-5833 Edilson_Cantadore@Dell.com Aplicações Web Cada vez mais objetos de

Leia mais

Segurança de Aplicações Internet e Comércio Eletrônico Especialização em Administração e Segurança de Sistemas Computacionais

Segurança de Aplicações Internet e Comércio Eletrônico Especialização em Administração e Segurança de Sistemas Computacionais O material utilizado neste curso é de autoria de Leonardo Gardini. No caso de eventual necessidade o material somente poderá ser utilizado, mesmo que em parte, mediante prévia e explícita anuência do autor.

Leia mais

OWASP. Ferramentas & Tecnologias OWASP. The OWASP Foundation http://www.owasp.org. Joaquim Marques OWASP@PT. 2 Abril, 2009

OWASP. Ferramentas & Tecnologias OWASP. The OWASP Foundation http://www.owasp.org. Joaquim Marques OWASP@PT. 2 Abril, 2009 OWASP Ferramentas & Tecnologias Joaquim Marques OWASP@PT OWASP 2 Abril, 2009 Copyright 2007 - The OWASP Foundation This work is available under the Creative Commons SA 2.5 license The OWASP Foundation

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ JULIANO JOSÉ DA SILVA SEGURANÇA EM APLICAÇÕES WEB: PRINCIPAIS VULNERABILIDADES E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ JULIANO JOSÉ DA SILVA SEGURANÇA EM APLICAÇÕES WEB: PRINCIPAIS VULNERABILIDADES E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ JULIANO JOSÉ DA SILVA SEGURANÇA EM APLICAÇÕES WEB: PRINCIPAIS VULNERABILIDADES E ESTRATÉGIAS DE PREVENÇÃO CURITIBA 2011 JULIANO JOSÉ DA SILVA SEGURANÇA EM APLICAÇÕES WEB:

Leia mais

Tecnologias WEB Web 2.0

Tecnologias WEB Web 2.0 Tecnologias WEB Web 2.0 Prof. José Maurício S. Pinheiro UniFOA 2009-2 Conceitos A Web 2.0 marca uma tendência que reforça o conceito de troca de informações e colaboração entre seres humanos, sites e serviços

Leia mais

PHP SECURITY INTEGRANTES:

PHP SECURITY INTEGRANTES: PHP SECURITY INTEGRANTES: BERNARDO GONTIJO CARLOS EDUARDO CRUZ FILIPE GUIMARÃES SCALIONI FLÁVIO AUGUSTO M. SANTIAGO HELIO JÚNIOR LUIZ BRUNO SAMPAIO CHAGAS VINÍCIUS OLIVEIRA CARMO TÚLIO LENER SUHOSIN SUHOSIN

Leia mais

Segurança na WEB Ambiente WEB estático

Segurança na WEB Ambiente WEB estático Segurança de Redes Segurança na WEB Prof. Rodrigo Rocha prof.rodrigorocha@yahoo.com Servidor IIS Apache Cliente Browser IE FireFox Ambiente WEB estático 1 Ambiente Web Dinâmico Servidor Web Cliente Navegadores

Leia mais

OWASP. The OWASP Foundation http://www.owasp.org. As 10 mais críticas vulnerabilidades de segurança em Aplicações Web

OWASP. The OWASP Foundation http://www.owasp.org. As 10 mais críticas vulnerabilidades de segurança em Aplicações Web As 10 mais críticas vulnerabilidades de segurança em Aplicações Web Carlos Serrão Portugal ISCTE/DCTI/Adetti/NetMuST Abril, 2009 carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail.com Copyright 2004 - The Foundation

Leia mais

Proposta de pentest. O pentest realizado vai desde ataques aos servidores até testes na programação das aplicações com tentativas reais de invasão;

Proposta de pentest. O pentest realizado vai desde ataques aos servidores até testes na programação das aplicações com tentativas reais de invasão; initsec Proposta de pentest 1. O que é? Pentest (Penetration Test) é uma avaliação de maneira realista da segurança empregada em aplicações web e infraestruturas de TI no geral. O Pentest constitui da

Leia mais

LUCAS LIMA DE SOUZA DESENVOLVIMENTO SEGURO DE APLICAÇÕES WEB SEGUINDO A METODOLOGIA OWASP

LUCAS LIMA DE SOUZA DESENVOLVIMENTO SEGURO DE APLICAÇÕES WEB SEGUINDO A METODOLOGIA OWASP LUCAS LIMA DE SOUZA DESENVOLVIMENTO SEGURO DE APLICAÇÕES WEB SEGUINDO A METODOLOGIA OWASP LAVRAS - MG 2012 LUCAS LIMA DE SOUZA DESENVOLVIMENTO SEGURO DE APLICAÇÕES WEB SEGUINDO A METODOLOGIA OWASP Monografia

Leia mais

Aula 4 WEB 2.0. 1. Conceito

Aula 4 WEB 2.0. 1. Conceito Centro Universitário de Volta Redonda - UniFOA Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 4 WEB 2.0 Web 2.0 é um

Leia mais

Edição 7Masters Segurança 22 de julho de 2015 São Paulo, SP

Edição 7Masters Segurança 22 de julho de 2015 São Paulo, SP Edição 7Masters Segurança 22 de julho de 2015 São Paulo, SP Mitigando os Riscos de Segurança em Aplicações Web Lucimara Desiderá lucimara@cert.br Por que alguém iria querer me atacar? Desejo de autopromoção

Leia mais

Segurança e Insegurança em Aplicações Internet Java EE. Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br

Segurança e Insegurança em Aplicações Internet Java EE. Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br Segurança e Insegurança em Aplicações Internet Java EE Fernando Lozano Consultor 4Linux lozano@4linux.com.br 2/33 3/33 Sua Rede Está Segura? Seus servidores e desktops estão seguros: Firewall, anti-vírus,

Leia mais

1 SQL Injection A consulta normal SQL seria:

1 SQL Injection A consulta normal SQL seria: HTTP Testando aplicação Web. Pegaremos dois tipos de ataques dentre os top 10 do OWASP 1 SQL Injection A consulta normal SQL seria: SELECT * FROM Users WHERE Username='$username' AND Password='$password'

Leia mais

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo.

As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns em nível de aplicativo. Gerenciamento de segurança on-line White paper Dezembro de 2007 As doze maiores ameaças do mercado intermediário: evitando ataques maliciosos comuns Página 2 Conteúdo 2 Introdução 3 Compreendendo ataques

Leia mais

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo

TECNOLOGIA WEB. Segurança na Internet Aula 4. Profa. Rosemary Melo TECNOLOGIA WEB Segurança na Internet Aula 4 Profa. Rosemary Melo Segurança na Internet A evolução da internet veio acompanhada de problemas de relacionados a segurança. Exemplo de alguns casos de falta

Leia mais

File Transport Protocolo - FTP. Fausto Levandoski, Marcos Vinicius Cassel, Tiago Castro de Oliveira

File Transport Protocolo - FTP. Fausto Levandoski, Marcos Vinicius Cassel, Tiago Castro de Oliveira File Transport Protocolo - FTP Fausto Levandoski, Marcos Vinicius Cassel, Tiago Castro de Oliveira Universidade do Vale do Rios dos Sinos (UNISINOS) Curso Tecnólogo em Segurança da Informação Av. Unisinos,

Leia mais

ANDRÉ ALENCAR 1 INFORMÁTICA INTERNET EXPLORER 9

ANDRÉ ALENCAR 1 INFORMÁTICA INTERNET EXPLORER 9 ANDRÉ ALENCAR 1 INFORMÁTICA INTERNET EXPLORER 9 1. JANELA PADRÃO Importante: O Internet Explorer não pode ser instalado no Windows XP. 2. INTERFACE MINIMALISTA Seguindo uma tendência já adotada por outros

Leia mais

jshield Uma Proposta para Segurança de Aplicações Web

jshield Uma Proposta para Segurança de Aplicações Web jshield Uma Proposta para Segurança de Aplicações Web Márcio A. Macêdo¹, Ricardo G. Queiroz¹ ¹Centro de Ensino Unificado de Teresina (CEUT) Teresina, PI Brasil. marcioalmeida@ceut.com.br, ricardoqueiroz@ieee.org

Leia mais

Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer douglas.pasqua@gmail.com

Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer douglas.pasqua@gmail.com Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer douglas.pasqua@gmail.com Objetivo Disseminar boas práticas para o desenvolvimento de código seguro em php. Exemplificar como são feitos

Leia mais

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas.

Publicação web. Será ativado um assistente de publicação que lhe guiará em todas as etapas a seguir apresentadas. Publicação web Pré requisitos: Lista de questões Formulário multimídia Este tutorial tem como objetivo, demonstrar de maneira ilustrativa, todos os passos e opções que devem ser seguidos para publicar

Leia mais

HTTPS. Lucas Vieira Mathias Hillesheim. Instituto Federal de Santa Catarina IFSC. 16 de Junho de 2015

HTTPS. Lucas Vieira Mathias Hillesheim. Instituto Federal de Santa Catarina IFSC. 16 de Junho de 2015 HTTPS Lucas Vieira Mathias Hillesheim Instituto Federal de Santa Catarina IFSC campus São José 16 de Junho de 2015 Lucas Mathias (IFSC) HTTPS - Segurança na Internet 16 de Junho de 2015 1 / 28 Lucas Mathias

Leia mais

Publicação de uma pesquisa na web

Publicação de uma pesquisa na web Publicação de uma pesquisa na web Pré-requisitos: Lista das questões Formulário multimídia A publicação de pesquisas na web possibilita que pesquisas sejam respondidas de qualquer computador com acesso

Leia mais

Descrição de Ataques XSS em servidores Web

Descrição de Ataques XSS em servidores Web ABSTRACT Descrição de Ataques XSS em servidores Web Leonardo Santos Silva São Paulo, Brasil Com a proliferação de sítios web e a incapacidade dos desenvolvedores em manter um código atualizado contra os

Leia mais

Segurança no Desenvolvimento, Implantação e Operação de Sistemas de Informação Baseado na ISO 15408

Segurança no Desenvolvimento, Implantação e Operação de Sistemas de Informação Baseado na ISO 15408 Segurança no Desenvolvimento, Implantação e Operação de Sistemas de Informação Baseado na ISO 15408 Palestrante: Alexandre Sieira, CISSP Autores: Alexandre Correia Pinto, CISSP Alexandre Sieira, CISSP

Leia mais

Segurança no Desenvolvimento

Segurança no Desenvolvimento Segurança no Desenvolvimento Palestrante: Daniel Araújo Melo Grupo de Resposta a Ataques da Intranet 00/00/0000 Agenda Apresentação do Grupo de Resposta a Ataques Melhores Práticas ISO 15408 OWASP BSIMM

Leia mais

Attacking Session Management

Attacking Session Management Attacking Session Management Alexandre Villas (alequimico) Janeiro de 2012 SUMÁRIO 1. Introdução 2. Classes de ataques ao gerenciamento de sessão 1. Session Fixation 2. Predição 3. Interceptação 4. Força

Leia mais

Instituto de Inovação com TIC. [Junho/ 2009]

Instituto de Inovação com TIC. [Junho/ 2009] Instituto de Inovação com TIC [Junho/ 2009] Segurança em aplicações WEB: A nova fronteira rodrigo.assad@cesar.org.br Redes de Computadores (Histórico) Segurança de Redes (Histórico) Robert Tappan

Leia mais

Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Enginner

Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Enginner Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Enginner Objetivo Disseminar boas práticas para o desenvolvimento de código seguro em php. Exemplificar como são feitos os ataques e suas respectivas

Leia mais

Segurança em Aplicações Web Metodologia OWASP

Segurança em Aplicações Web Metodologia OWASP Segurança em Aplicações Web Metodologia OWASP Weekly Seminar Lucas Vinícius da Rosa Laboratório de Segurança em Computação () Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) lvrosa@inf.ufsc.br 2012 Sumário

Leia mais

Programação WEB II. Sessions e Cookies. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza

Programação WEB II. Sessions e Cookies. progweb2@thiagomiranda.net. Thiago Miranda dos Santos Souza Sessions e Cookies progweb2@thiagomiranda.net Conteúdos Os materiais de aula, apostilas e outras informações estarão disponíveis em: www.thiagomiranda.net Cookies e Sessions Geralmente, um bom projeto

Leia mais

Ameaças, riscos e vulnerabilidades Cont. Objetivos

Ameaças, riscos e vulnerabilidades Cont. Objetivos Ameaças, riscos e vulnerabilidades Cont. Prof. Esp. Anderson Maia E-mail: tecnologo.maia@gmail.com Objetivos entender a definição dos termos hacker, cracker e engenharia social; compreender a anatomia

Leia mais

Universidade de Brasília

Universidade de Brasília Universidade de Brasília Instituto de Ciências Exatas Departamento de Ciência da Computação Lição sobre injeção de SQL do projeto WebGoat Segurança de Dados,Turma A, 01/2010 Thiago Melo Stuckert do Amaral

Leia mais

segurança em aplicações web

segurança em aplicações web segurança em aplicações web myke hamada mykesh gmail 1 whoami ciência da computação segurança da informação ruby rails c# vbscript opensource microsoft ethical hacking 2 agenda introdução ontem e

Leia mais

Perguntas e Respostas. Relatórios

Perguntas e Respostas. Relatórios Perguntas e Respostas 1. Por que o @ Work mudou? R: Pensando na satisfação dos nossos clientes para com os serviços via Web, foi realizado uma reformulação de toda estrutura do site otimizando a disponibilidade

Leia mais

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet

Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Desenvolvimento e disponibilização de Conteúdos para a Internet Por Matheus Orion Principais tecnologias front-end HTML CSS JAVASCRIPT AJAX JQUERY FLASH JAVA APPLET Linguagens que executam no cliente HTML

Leia mais

Segurança em aplicações Web. Exemplos e Casos Práticos em

Segurança em aplicações Web. Exemplos e Casos Práticos em Segurança em aplicações Web Exemplos e Casos Práticos em Nuno Lopes, NEIIST 7º Ciclo de Apresentações. 28/Março/2007 Agenda: Register Globals Paths Cross-Site Scripting (XSS) Response Splitting / Header

Leia mais

Segurança em Sistemas Web. Addson A. Costa

Segurança em Sistemas Web. Addson A. Costa Segurança em Sistemas Web Addson A. Costa Spoofing de formulários Spoofing consiste em falsificação, por exemplo, na área de redes um computador pode roubar o IP de outro e assim fazer-se passar por ele.

Leia mais

Ementa Completa. Introdução

Ementa Completa. Introdução Ementa Completa Introdução Mercado de Segurança da Informação (Pentest) Preparação Entender o cliente Definir o escopo e limitações Janela de testes Contato Responsabilidades Autorização Non-Disclosure

Leia mais

Segurança nos sites governamentais de Cabo Verde Security in the Cape Verdean government websites

Segurança nos sites governamentais de Cabo Verde Security in the Cape Verdean government websites Segurança nos sites governamentais de Cabo Verde Security in the Cape Verdean government websites Anilton Pina Brandão Laboratório de Educação Digital Universidade Jean Piaget de Cabo Verde Praia, Cabo

Leia mais

Privacidade na Web. Cristine Hoepers cristine@cert.br!

Privacidade na Web. Cristine Hoepers cristine@cert.br! Privacidade na Web Cristine Hoepers cristine@cert.br! Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de Segurança no Brasil Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR Comitê Gestor da Internet

Leia mais

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação.

3. ( ) Para evitar a contaminação de um arquivo por vírus, é suficiente salvá-lo com a opção de compactação. 1. Com relação a segurança da informação, assinale a opção correta. a) O princípio da privacidade diz respeito à garantia de que um agente não consiga negar falsamente um ato ou documento de sua autoria.

Leia mais

Curso Pentest Profissional

Curso Pentest Profissional Ementa Oficial do Curso Pentest Profissional Capítulo 01 Introdução Mercado de Segurança da Informação (Pentest) Preparação Entender o cliente Definir o escopo e limitações Janela de testes Contato Responsabilidades

Leia mais

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com

Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Prof. Jeferson Cordini jmcordini@hotmail.com Segurança da Informação Segurança da Informação está relacionada com proteção de um conjunto de dados, no sentido de preservar o valor

Leia mais

Segurança Web com PHP 5

Segurança Web com PHP 5 Segurança Web com PHP 5 Douglas V. Pasqua Zend Certified Engineer douglas.pasqua@gmail.com Objetivo Disseminar boas práticas para o desenvolvimento de código seguro em php. Exemplificar como são feitos

Leia mais

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança

3 SERVIÇOS IP. 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança 3 SERVIÇOS IP 3.1 Serviços IP e alguns aspectos de segurança Os serviços IP's são suscetíveis a uma variedade de possíveis ataques, desde ataques passivos (como espionagem) até ataques ativos (como a impossibilidade

Leia mais

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br

Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA. CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Proteção no Ciberespaço da Rede UFBA CPD - Divisão de Suporte Yuri Alexandro yuri.alexandro@ufba.br Agenda Segurança o que é? Informação o que é? E Segurança da Informação? Segurança da Informação na UFBA

Leia mais

Notas de Versão. Versão 6.0 SP1

Notas de Versão. Versão 6.0 SP1 Notas de Versão Versão 6.0 SP1 2013 Pitney Bowes Software Inc. Todos os direitos reservados. Esse documento pode conter informações confidenciais ou protegidas por direitos autorais pertencentes à Pitney

Leia mais

ACOMPANHAMENTO DE EMPREENDIMENTOS GERADORES DE ENERGIA AEGE

ACOMPANHAMENTO DE EMPREENDIMENTOS GERADORES DE ENERGIA AEGE 1. ACOMPANHAMENTO DE EMPREENDIMENTOS GERADORES DE ENERGIA AEGE Ministério de Minas e Energia SUMÁRIO 1. Objetivo... 3 2. Visão Geral... 3 3. Procedimentos... 4 3.1. Adesão ao AEGE... 4 3.2. Acesso ao Módulo

Leia mais

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01

EDITORA FERREIRA MP/RJ_EXERCÍCIOS 01 EDITORA FERREIRA MP/RJ NCE EXERCÍCIOS 01 GABARITO COMENTADO 01 Ao se arrastar um arquivo da pasta C:\DADOS para a pasta D:\TEXTOS utilizando se o botão esquerdo do mouse no Windows Explorer: (A) o arquivo

Leia mais

OWASP: Introdução OWASP. The OWASP Foundation http://www.owasp.org

OWASP: Introdução OWASP. The OWASP Foundation http://www.owasp.org : Introdução Carlos Serrão Portugal ISCTE/DCTI/Adetti/NetMuST Abril, 2009 carlos.serrao@iscte.pt carlos.j.serrao@gmail.com Copyright 2004 - The Foundation Permission is granted to copy, distribute and/or

Leia mais

13-10-2013. Falha segurança Baco Cross-site scripting (XSS) e Logins por canal não seguro (http) perenboom@hmamail.com

13-10-2013. Falha segurança Baco Cross-site scripting (XSS) e Logins por canal não seguro (http) perenboom@hmamail.com 13-10-2013 Falha segurança Baco Cross-site scripting (XSS) e Logins por canal não seguro (http) perenboom@hmamail.com Falha segurança Baco PerenBoom Cross-site scripting (XSS) e Logins por canal não seguro

Leia mais

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca

Associação Carioca de Ensino Superior Centro Universitário Carioca Desenvolvimento de Aplicações Web Lista de Exercícios Métodos HTTP 1. No tocante ao protocolo de transferência de hipertexto (HTTP), esse protocolo da categoria "solicitação e resposta" possui três métodos

Leia mais

Segurança da Informação:

Segurança da Informação: Segurança da Informação: Tratando dados em PHP Objetivo: O objetivo desta palestra é demonstrar os riscos inerentes de se trabalhar com informações externas à aplicações desenvolvidas em PHP, como o descuido

Leia mais

Dicas de Segurança no uso de Computadores Desktops

Dicas de Segurança no uso de Computadores Desktops Universidade Federal de Goiás Dicas de Segurança no uso de Computadores Desktops Jánison Calixto CERCOMP UFG Cronograma Introdução Conceitos Senhas Leitores de E-Mail Navegadores Anti-Vírus Firewall Backup

Leia mais

Suplemento de Informações: Esclarecimento de Firewalls de Aplicativos e Revisões do Código do Requisito 6.6

Suplemento de Informações: Esclarecimento de Firewalls de Aplicativos e Revisões do Código do Requisito 6.6 Padrão: Padrão de Segurança de Dados (DSS) Requisito: 6.6 Data: Fevereiro de 2008 Suplemento de Informações: Esclarecimento de Firewalls de Aplicativos e Revisões do Código do Requisito 6.6 Data de liberação:

Leia mais

BANCO DE DADOS CONTEÚDO INFORMÁTICA. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br BANCO DE DADOS SGBD TABELA CONCEITOS BÁSICOS

BANCO DE DADOS CONTEÚDO INFORMÁTICA. Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br BANCO DE DADOS SGBD TABELA CONCEITOS BÁSICOS CONTEÚDO HARDWARE - 2 AULAS SISTEMA OPERACIONAL - 2 AULAS INFORMÁTICA Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br APLICATIVOS OFFICE - 3 AULAS INTERNET - 1 AULA REDE - 2 AULA SEGURANÇA - 1 AULA BANCO DE

Leia mais

CAPA O Sumo disponibiliza um módulo de gerenciamento de usuários para suas aplicações web com poucas linhas de código.

CAPA O Sumo disponibiliza um módulo de gerenciamento de usuários para suas aplicações web com poucas linhas de código. Restringindo acesso à Internet com o gerenciador de acesso SUMO Ajuda de peso CAPA O Sumo disponibiliza um módulo de gerenciamento de usuários para suas aplicações web com poucas linhas de código. por

Leia mais

SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE 27/02/2012

SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE SERVIDOR WEB - APACHE 27/02/2012 O servidor Apache é o mais bem sucedido servidor web livre. Foi criado em 1995 por Rob McCool, então funcionário do NCSA (National Center for Supercomputing Applications). Em maio de 2010, o Apache serviu

Leia mais

Segurança do Wireless Aplication Protocol (WAP)

Segurança do Wireless Aplication Protocol (WAP) Universidade de Brasília UnB Escola de Extensão Curso Criptografia e Segurança na Informática Segurança do Wireless Aplication Protocol (WAP) Aluno: Orlando Batista da Silva Neto Prof: Pedro Antônio Dourado

Leia mais

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO

Intranets. FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO Intranets FERNANDO ALBUQUERQUE Departamento de Ciência da Computação Universidade de Brasília 1.INTRODUÇÃO As intranets são redes internas às organizações que usam as tecnologias utilizadas na rede mundial

Leia mais

Ataques a Aplicações Web

Ataques a Aplicações Web Ataques a Aplicações Web - Uma visão prática - Carlos Nilton A. Corrêa http://www.carlosnilton.com.br/ ccorrea@unimedrj.com.br @cnacorrea Agenda 1. Panorama da (in)segurança web 2. Google hacking 3. SQL

Leia mais

Programação Web Prof. Wladimir

Programação Web Prof. Wladimir Programação Web Prof. Wladimir Linguagem de Script e PHP @wre2008 1 Sumário Introdução; PHP: Introdução. Enviando dados para o servidor HTTP; PHP: Instalação; Formato básico de um programa PHP; Manipulação

Leia mais

Aula 8: Servlets (III)

Aula 8: Servlets (III) Aula 8: Servlets (III) Diego Passos Universidade Federal Fluminense Técnicas de Projeto e Implementação de Sistemas II Diego Passos (UFF) Servlets (III) TEPIS II 1 / 30 Última Aula Respostas de requisições.

Leia mais

Entendendo e Mitigando Ataques Baseados em HTTP Parameter Pollution (HPP)

Entendendo e Mitigando Ataques Baseados em HTTP Parameter Pollution (HPP) Entendendo e Mitigando Ataques Baseados em HTTP Parameter Pollution (HPP) 05/12/2009 Ricardo Kléber M. Galvão rk@cefetrn.br Aplicações Web Modernas (3 Camadas) Cliente Aplicação Web Browser Microsoft IIS

Leia mais

Segurança em PHP. Exemplos e Casos Práticos

Segurança em PHP. Exemplos e Casos Práticos Segurança em PHP Exemplos e Casos Práticos Nuno Lopes, NEIIST 3º Ciclo de Apresentações. 17/Março/2005 Agenda: Register Globals Paths Cross-Site Scripting (XSS) Cross-Site Request Forgeries (CSRF) SQL

Leia mais

Segurança em PHP. Márcio Pessoa. Desenvolva programas PHP com alto nível de segurança e aprenda como manter os servidores web livres de ameaças

Segurança em PHP. Márcio Pessoa. Desenvolva programas PHP com alto nível de segurança e aprenda como manter os servidores web livres de ameaças Segurança em PHP Desenvolva programas PHP com alto nível de segurança e aprenda como manter os servidores web livres de ameaças Márcio Pessoa Novatec capítulo 1 Conceitos gerais No primeiro capítulo serão

Leia mais

Segurança da Internet. Ricardo Terra (rterrabh [at] gmail.com) Segurança da Internet Outubro, 2013 2012 1

Segurança da Internet. Ricardo Terra (rterrabh [at] gmail.com) Segurança da Internet Outubro, 2013 2012 1 Segurança da Internet Ricardo Terra rterrabh [at] gmail.com Outubro, 2013 2012 1 CV Nome: Ricardo Terra Email: rterrabh [at] gmail.com www: ricardoterra.com.br Twitter: rterrabh Lattes: lattes.cnpq.br/

Leia mais

Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express)

Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express) Script de Configuração dos E-mails @SEE (Webmail /Outlook Express) A Secretaria de Estado da Educação está disponibilizando uma nova ferramenta para acesso ao e-mail @see. Essa nova ferramenta permitirá

Leia mais

Manual de Boas Práticas

Manual de Boas Práticas MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E CIÊNCIA Serviços de Informática da Universidade Aberta Manual de Boas Práticas Temas: Cuidados a ter com os anexos do correio eletrónico (email) Navegar na internet de forma segura:

Leia mais

Material Complementar. 50 questões gabaritadas

Material Complementar. 50 questões gabaritadas Material Complementar 50 questões gabaritadas Considerando os conceitos de Internet, intranet e correio eletrônico, julgue os itens a seguir. 1. (Pol. Civil ES/2009) As redes wireless possuem a vantagem

Leia mais

Estudo do protocolo SSL/TLS como Implementação de Segurança para Protocolos Inseguros Utilizados por Mecanismos de Controle de Acesso

Estudo do protocolo SSL/TLS como Implementação de Segurança para Protocolos Inseguros Utilizados por Mecanismos de Controle de Acesso Estudo do protocolo SSL/TLS como Implementação de Segurança para Protocolos Inseguros Utilizados por Mecanismos de Controle de Acesso Tiago Duarte, Mauricio Simões, Guilherme Gattino, Natan Schultz Graduação

Leia mais