Transparência na Recuperação de Dados de Saúde na Internet

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Transparência na Recuperação de Dados de Saúde na Internet"

Transcrição

1 Transparência na Recuperação de Dados de Saúde na Internet Paulo Sérgio Cavalcante Barra, Amilton Souza Martha, Carlos José Reis de Campos Departamento de Informática em Saúde (DIS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Brasil Resumo - O crescimento descontrolado da Web aumenta a dificuldade de encontrar informações relevantes. Em razão disso, foram propostas várias soluções que tentam melhorar a recuperação de informações, como as ferramentas de buscas que rastreiam a Internet por meio dos hyperlinks (ligações entre páginas de internet) encontrados em Web Sites armazenando-os em banco de dados. Quando um usuário efetua uma pesquisa sobre saúde na Web, os links relevantes nem sempre aparecem na primeira página da classificação das ferramentas de busca, podendo haver ordenação tendenciosa (viés) na apresentação dos resultados que beneficiam laboratórios e empresas, que tem finalidades comerciais na área de saúde. Sabemos até o presente momento que as Web Pages são indexadas, mas os critérios de ordenação dos resultados das ferramentas de buscas são desconhecidos, pois os softwares são proprietários, infringindo o código de conduta da HON (Health on the Net Foundation), onde um dos príncipios básicos é transparência, que só será possível se o algoritmo da ferramenta for Open Source onde todos têm acesso ao algoritmo para analisar o método utilizado. Palavras-chave: ferramentas de busca, indexação, robô, sistemas de busca, saúde, internet Abstract - The uncontrolled development of Web increases the difficulty to find relevant information. As a result, it has been proposed various solutions to improve the information retrieval, such as the search engines that track the Internet through the hyperlinks (connection between the pages at Web) found in Web Sites and storing them in the database. When a user searches about health in Web, the relevant links are not always shown at the first page in the search engines, and they might influence the results to benefit labs and enterprises which have business purposes in the Health Area. So far we know that Web Pages are indexed, but the sort criteria that is used in the search engines is unknown since the softwares are copyrighted, breaking the code of conduct for medical and health Web sites, the HON (Health on the net), whose basic principle is transparency, that will only be possible if the algorithm of the tool is subjected to the public analysis of the algorithm. Keywords: search engines, robots, crawler, spider, indexing, health, web Introdução A origem da Internet, como a conhecemos hoje, remonta aos anos 60, na época da Guerra Fria entre as duas potências mundiais, os EUA e a União Soviética, quando as inovações na manipulação de dados eletrônicos provinham principalmente de iniciativas militares. Conhecida hoje como Internet, ela é um conjunto de redes de computadores interligadas e que tem em comum um grupo de protocolos e serviços, de uma forma que os usuários conectados possam usufruir serviços de informação e comunicação de alcance mundial [1]. Nos dias de hoje, não é mais um luxo ou simples questão de vaidade uma pessoa utilizar e dominar as ferramentas e serviços disponíveis na Internet, pois hoje esta rede é considerada o maior sistema de comunicação desenvolvido pelo homem, tendo um número elevado de pessoas on-line, sendo na américa latina milhões e no mundo milhões [2]. Com o aumento extraordinário de computadores ligados à Internet, a disponibilidade de informações também aumentou [3]. Como o crescimento da Internet é desordenado, pela sua própria característica, a dificuldade de encontrar informações relevantes, até mesmo por profissionais especializados, é cada vez maior pois o volume dos resultados é extenso. Segundo Silveira a maior parte dos usuários visitam apenas aqueles sites que aparecem nas dez primeiras posições e os demais usuários costumam visitar as três primeiras páginas de resultados que geralmente contém os classificados nas trinta posições [4]. Nielsen NetRatings empresa que analisa a audiência da Internet apresenta em seus resultados que o tempo da visualização de páginas no Brasil é 59s e no

2 mundo 45s [5]. Diante do aumento das informações na Internet, várias soluções foram propostas para recuperar informações relevantes, como por exemplo, as ferramentas que utilizam um tipo de programa automático conhecido como robô ou spider (aranha) ou crawler (rastejador), que são aplicações que rastreiam a rede por meio de hyperlinks localizados nos Web Sites como o Googlebot da Google. Outros exemplos são as ferramentas baseadas em diretórios ou catálogo de busca como o Yahoo e o Open Directory - Dmoz (http://dmoz.org) que possuem centenas de categorias e subcategorias sobre os mais variados assuntos que são devidamente inseridos pela equipe editorial de acordo com os dados fornecidos durante o cadastramento. Nesse tipo de ferramenta de busca uma boa classificação depende basicamente da informação que foi fornecida como URL, título, descrição e categoria [4] e, por fim, os híbridos que possuem robôs e diretórios. Quando a informação é muito específica, como na área de saúde, onde a transparência e a confiabilidade dos resultados são fatores decisivos, é importante que sejam analisados os critérios de inclusão, exclusão e classificação dos dados coletados pelas ferramentas de busca. Até o presente momento não sabemos com clareza quais são os critérios de inclusão e exclusão de Web Sites e como é feito a classificação dos resultados obtidos através das ferramentas de buscas proprietárias, como Google, Yahoo, Alta Vista, etc. Conceitualmente os modelos de recuperação de informação são teoricamente conhecidos e disponível na literatura especializada como Vetorial, Link Análise, Himed, etc. Como os algoritmo de busca não é, em geral, divulgado,, porque é nele que está o conhecimento e consequentemente o diferencial da eficiência de uma máquina de busca, isto pode ocultar vieses da ferramenta de busca e de ordenação dos resultados, que podem ser tendenciosos para o benefício de empresas e laboratórios biomédicos interessados no marketing de produtos e serviços na área de saúde, ou até mesmo Web sites que induzam à prática ilegal da medicina, infringindo o código de conduta da HON. Princípios da HON [6] Autoridade: Toda orientação médica ou de saúde contida no site será dada somente por profissionais treinados e qualificados. Complementaridade: A informação disponível no site é concebida para apoiar e não para substituir o relacionamento existente entre pacientes ou visitantes do site e seus médicos. Confidencialidade: Será respeitado o caráter confidencial dos dados dos pacientes e visitantes de um site médico ou de saúde. Atribuições: Quando for o caso, a informação contida no site será respaldada por referências claras às fontes consultadas. Justificativas: Quaisquer afirmações feitas sobre os benefícios e/ou desempenho serão respaldadas com comprovação adequada. Transparência na propriedade: Os programadores visuais do site irão procurar dispor a informação da forma mais clara possível e disponibilizar seus endereços. Transparência do patrocínio: Os apoios dados ao site serão identificados claramente, incluindo a identidade das organizações comerciais e nãocomerciais. Honestidade da publicidade e da política editorial: Se a publicidade é uma das fontes de renda do site, isto deverá ser indicado claramente. No Brasil existe uma adequação aos princípios da HON através da RESOLUÇÃO CREMESP Conselho Regional de Medicina de São Paulo, Nº 097/2001, DE 9 DE MARÇO DE A veiculação de informações, a oferta de serviços e a venda de produtos médicos na Internet têm o potencial de promover a saúde, mas também podem causar danos a internautas, usuários e consumidores. As organizações e os indivíduos responsáveis pela criação e manutenção dos sites de Medicina e Saúde devem oferecer conteúdo fidedigno, correto e de alta qualidade, protegendo a privacidade dos cidadãos e respeitando as normas regulamentadoras do exercício ético profissional da Medicina. [7]. Ferramentas de Busca A essência da Internet mundial é a informação, o que nela se encontra e como acessála. Em 1994, um dos primeiros sites de busca, o World Wide Web Worm (WWWW) tinha Web pages indexadas e documentos acessíveis [8]. Nos meados de 1994, o World Wide Web Worm constatou uma média de aproximadamente 1500 consultas por dia em seus servidores [9]. Desde novembro de 1997, os principais sites de busca tinham aumentado a indexação de 2 milhões para 100 milhões de documentos na Internet [10]. Em Novembro de 1997, o Altavista processou 20 milhões de consultas por dia. Com o número de usuários aumentando na Web e a automatização das ferramentas de busca fez com que o processamento da informações chegasse a um total de centenas de milhões de consultas por dia no ano Neste mesmo ano, o índice da Web tinha alguns bilhões de documentos para pesquisas nas ferramentas de buscas [9].

3 Tipos de Ferramentas de Busca As ferramentas de busca se dividem em duas categorias principais: as genéricas e as especializadas. As ferramentas de busca genéricas são as mais conhecidas, como Google, Altavista, Infoseek, Excite, OpenText, Lycos e o Kartoo com toda sua estrutura gráfica e de fácil interação. São genéricas por cobrirem todos os assuntos possíveis, não fazendo distinção entre os sites que indexam. Os seus programas de indexação navegam de computador para computador na Internet, armazenando tudo o que encontram. Equivalem aos hipermercados com que estamos acostumados em nossa vida, onde podemos encontrar praticamente tudo que precisamos [11]. Ferramenta de Busca Genérica [12] Existem também as ferramentas de busca especializadas, que são muito mais numerosas e em grande parte desconhecidas. Estimam-se que existam na Internet cerca de 1800 destes serviços. Prosseguindo com a analogia dos hipermercados, estes serviços equivalem às lojinhas de bairro, onde o dono conhece os menores desejos de seus clientes e se esforça ao máximo para atendê-los [11]. Na área de saúde, temos ferramentas de grande credibilidade, especializadas na busca em banco de dados proprietários como Scielo da Bireme [13] (Biblioteca Regional de Medicina) e o Pubmed da NLM (National Library of Medicine). Entretanto, as ferramentas e algoritmos utilizados nas buscas e classificação dos resultados obtidos nesses bancos de dados também não são amplamente conhecidos. Algumas universidades como Unicamp e USP, no Brasil, optam por pagar por pelo uso de ferramentas de busca genérica,como Google, para indexar seus sites. Como funcionam as ferramentas de busca A Navegação na Internet [14] Imagine que um robô tenha visitado o documento original A no servidor 1 e o documento E no servidor 3 e está decidindo agora os novos documentos originais para visitar. O documento A tem ligações aos documentos originais B, C e E, enquanto o documento original E tem ligações aos documentos originais D e F. O robô selecionará um dos originais B, C ou D para visitar em seguida, baseado nos detalhes da busca que está executando [14]. Entender o funcionamento é saber o que leva um site a estar bem classificado. Com este conhecimento, pode-se criar sites otimizados mediante o uso apropriado do conteúdo e da estrutura que melhor qualifica o site a aparecer nas primeiras posições [4]. Na área de saúde é extremamente importante que seja bem definido a estrutura e o funcionamento das ferramentas de buscas tendo como base a HON, os critérios de classificação, inclusão e exclusão de informações nas ferramentas de busca. Para isso teremos que analizar os diversos tipos de ferramentas e ententer os conceitos básicos de como funcionam para sugerir a melhor opção de ferramentas de busca para área de saúde. Total de Pesquisas (Milhões/horas) Legenda - GG=Google, YH=Yahoo, MSN=MSN, AOL=AOL, AJ=Ask Jeeves, OVR=Overture (GoTo), IS=InfoSpace, NS=Netscape, AV=AltaVista, LY=Lycos, ELINK=EarthLink.com, LS=LookSmart. Ferramentas de Busca em Números [10]

4 Ferramentas de buscas baseados em Diretórios Estas ferramentas tem como principal característica um banco de dados próprio onde o usuário cadastra gratuitamente seu Web Site, ficando sobe sua responsabilidade as palavras chaves definidas nos títulos e nas descrições das Web Pages. Nesse tipo de ferramenta, a boa classificação depende muito de como foi feito o cadastro do site e da escolha da categoria. Se no título e na descrição não contiverem as principais palavras chaves, o usuário poderá ter dificuldade em encontrar o site [4]. Existem diretórios proprietários exclusivos na área de saúde que são normalmente consultados por profissionais especializados em saúde como o Pubmed da NLM e o Scielo da Bireme [13]. O usuário leigo consulta os diretórios nacionais, internacionais e outros tipos de ferramentas de busca para efetuar suas pesquisas, podendo ser induzido, através dos links classificados, a utilizar medicamentos sem orientação médica ou até mesmo ao aprendizado de técnicas e procedimentos para prática da medicina ilegal. Dir. Internacionais Yahoo Open Directory Cadê Aonde Dir. Nacionais Ferramentas de busca baseados em robôs Estas ferramentas percorrem a Web automaticamente através de hyperlinks localizados nos Web sites, classificando todas as páginas visitadas, sem nenhuma interferência humana, alimentando continuamente seus banco de dados [4]. Temos um total de 285 robôs catalogados [16]. Ferramentas Endereço Robô Altavista scooter Google googlebot Nesse tipo de ferramenta a indexação do Web site é feita por meio de cadastro prévio da URL (Uniform Resource Locator) na própria Web page da ferramenta. A classificação depende de como o desenvolvedor do site inseriu as palavras chaves no código da Web page, por meio da linguagem de programação HTML (Hypertext Markup Language), onde é definido nos tags META (parâmetros da linguagem HTML com informações do site) que futuramente serão lidos e indexados pelas ferramentas de busca. Para uma rápida inserção e garantia de atualizações constantes, é necessário fazer o cadastramento pago, chamado de Express Inclusion, que custa cerca de U$ 40,00 (Altavista). Ele oferece a rápida inclusão de até 500 URLs independentes, revisita semanal do robô para manter as informações sobre o site atualizadas, destaques para logotipos e ícones na lista de resultados e um sistema para conferir o status de cada URL incluída [4]. Na área de saúde esses tipos de ferramentas indexam muitos sites irrelevantes que não seguem os principais objetivos definidos pela HON. Profissionais da área de informática que conhecem um pouco mais sobre o funcionamento das ferramentas de busca, facilmente desenvolvem um site inserindo nos tags META palavras chaves da área de saúde, fazendo com que os robôs das ferramentas de busca classifiquem nos primeiros resultados seus Web Sites. Como essas ferramentas pesquisam e indexam a partir dos tags META, sites irrelevantes para área de saúde, geralmente comerciais ou até mesmo com conteúdo pornográfico utilizam-se de recursos de programação e conhecimentos específicos da área de informática para melhor classificar seus Web sites. Sem uma padronização, como por exemplo a HON, a área de saúde torna-se vulnerável a esse tipo de ferramenta e os resultados obtidos na classificação passam a ser duvidosos ou até mesmos tendenciosos. Ferramentas Híbridas A maioria dos sites de busca oferece soluções híbridas, ou seja, os resultados apresentados são originados de ambos, diretórios e robôs. Essa distinção continua sendo importante porque cada um continua dando prioridade ou para as informações editadas por pessoas ou para informações obtidas por meio de robôs [4]. As diferentes fontes de informações são organizadas e classificadas com diferentes critérios, ora com prioridade para diretórios, ora para informações obtidas por meio de robôs [4]. Ferramentas de Busca Yahoo Google Webcrawler Ferramenta de Metabusca Endereço É uma ferramenta que utiliza o resultado de outras buscas, fazendo uma pesquisa em vários sites de busca e apresentando os resultados organizados em uma única lista de classificação, como o Metaminer [4]. Formas de acessar informações na Web [15] Push Information: refere-se à transferência de informação entre um provedor de conteúdo e o

5 usuário, sendo a transferência dessas informações realizadas por um provedor de conteúdo (informações são empurradas). A televisão é o maior exemplo de Push Information. Empresas como a PointCast que envia notícias para seus usuários são exemplos desse conceito na Internet; Pull Information: refere-se a transferência de informação entre um provedor de conteúdo e o usuário, sendo que todas as transmissões de informações são inicializadas pelo usuário, uma por vez. Um exemplo é um usuário realizando um pesquisa em uma loja de CD on-line, como a CDNow (http://www.cdnow.com). Nesse tipo de abordagem o usuário controla diretamente a informação recebida, passando a ocupar muito tempo quando diversas informações de diferentes origens são requisitadas, o que impede que toda informação disponível seja vista; Parallel Pull: combina as vantagens de Push e Pull Information sem absorver nenhuma desvantagem. Refere-se a transferência de informação entre o usuário e múltiplos provedores de conteúdo, ativada pelo usuário. Dessa forma, um usuário procurando por um livro, poderá receber informações sobre o preço desse livro nas livrarias on-line juntamente com artigos e notícias veiculadas em jornais on-line sobre o mesmo assunto. Tags META São instruções em HTML que não são exibidas pelo browser. Estas tags têm a função de fornecer aos proprietários de sites, algum grau de controle sobre como as páginas de seus websites serão indexadas pelos robôs. <META NAME="Description" Content = "descrição de seu site"> <META NAME="Keywords" Content = "palavras chaves"> [16] Protegendo áreas específicas dos Web Sites da Área de Saúde Vimos que as ferramentas de busca percorrem links dos Web Sites e às indexam sem permissão previa do usuário. Como na área de saúde dados clínicos são extremamente confidencias, devemos proteger áreas específicas dos robôs. Colocando no código HTML de cada página o tag META abaixo, iremos proíbir o rastreamento do robô. <META NAME="ROBOTS" CONTENT="NOINDEX, NOFOLLOW"> [16] Liberando áreas do Web Site Quando queremos indexar o Web Site, fazer com que ele esteja disponível para consulta nas principais ferramentas de busca, devemos antes de cadastar a URL, definir quais as páginas que serão indexadas pelo robô. Colocando no código HTML de cada página o tag META abaixo, iremos liberar o rastreamento do robô. <META NAME="ROBOTS" CONTENT="INDEX, FOLLOW"> [16] Discussão e Conclusões Com mais de 800 milhões de páginas que cobrem a maioria das áreas do esforço humano, o World Wide Web é terra fértil para a recuperação de informação. Numerosas tecnologias de buscas foram aplicadas às pesquisas na Web, e o método dominante da busca ainda tem que ser identificado. [17] Diante do exposto, verifica-se a necessidade de um estudo mais aprimorado dos critérios adotados pelas ferramentas de busca na indexação e classificação de Web Pages na área de saúde, ou seja, transparência em relação as ferramentas utilizadas para um modelo de Web Site baseado na HON cujos algoritmos sejam de domínio público, devendo indexar Web Sites que contenham tags META e conteúdo exclusivos da área de saúde. Portanto, isso só será possível se a ferramenta de busca for Open Source (Código fonte aberto) onde todos têm acesso ao algoritmo para analisar o método que está sendo utilizado. Desconhecendo o algoritmo, há a possibilidade de vieses tendenciosos nas pesquisas que podem comprometer resultados e beneficiar empresas e laboratórios interessados no marketing de seus produtos e serviços na área de saúde, ou até mesmo Web sites que induzam a prática da medicina ilegal, infringindo então o código de conduta para sites Web em medicina e saúde e legislação específica a respeito. Referências [1] SLATER, W. F. - Internet History and Growth- (Set, 2002). Disponível em 2002_0918_Internet_History_and_Growth.p pt - (nov, 2003) [2] NUA - The world s leading resource for Internet trends & statistics, set Disponível em surveys/how_many_online/ (jun, 2004). [3] COSTA, P. C. Uma Interface para Criação de Agentes de Consulta na Web, (mai-1998). Disponível em s/pccosta/pccosta.html(jun,2004) [4] SILVEIRA, M. - Web Marketing Usando Ferramentas de Busca. São Paulo: Novatec, 2002

6 [5] Nielsen NetRatings - The global standard for Internet audience measurement and analysis, (jul, 2004) Disponível em (set, 2004) [6] HON Health on the net Foundation, Disponível em (jun/2004) [7] CREMESP - Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo - RESOLUÇÃO Nº 097/2001, DE 9 DE MARÇO DE Disponível em coes/rescrm/97_01.htm (fev,2004) [8] MCBRYAN, O. - World Wide Web Worm (WWWW),1994. Disponível em yan/mypapers/www94.ps (out, 2003) [9] BRIN, S. PAGE, L. The anatomy of a largescale hypertextual web search engine. In Proceedings of 7th World Wide Web Conference, Disponível em rs/1921/com1921.htm (jun, 2004) [10] The Source for Search Engine Marketing & Optimization, Disponível em (fev, 2003) [11] ALMEIDA, R. Q. - Busca de Informações na Web (mai/2004), Disponível em search/websearch.pdf (jun/2004) [12] ARASU, A., CHO, J.; GARCIA-MOLINA, H.; PAEPCKE, A.; RAGHAVAN, S. - Searching the Web (dez, 2000). Disponível em (jun, 2004) [13] BIREME Disponível em (jun,2004). [14] PINKERTON, B. - NCSA - Finding What People Want: Experiences with the WebCrawler. In Second International WWW Conference, (out,1994). Disponível em edu/sdg/it94/proceedings/searching/pinke rton/webcrawler.html (nov, 2003) [15] RIBEIRO, V. F. - A Família Miner de Agentes para a Web, Disponível em s/html/victor.html (jan, 2004) [16] The Web Robots Pages. Disponível em (mar, 2003) [17] HU, W.; SHI, N. - World Wide Web Search Technologies , Disponível em (nov, 2003) Contato Carlos Jose Reis de Campos Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Departamento de Informática em Saúde (DIS) Rua Botucatu, 862, CEP , Vila Clementino São Paulo/SP Brasil Site:

Usando Ferramentas de Busca

Usando Ferramentas de Busca Web Marketing Usando Ferramentas de Busca Marcelo Silveira Novatec Editora Ltda. www.novateceditora.com.br 1 Conhecendo o cenário de pesquisas na Internet Este capítulo apresenta uma visão geral sobre

Leia mais

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web;

CONCEITOS INICIAIS. Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; CONCEITOS INICIAIS Agenda A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web; O que é necessário para se criar páginas para a Web; Navegadores; O que é site, Host, Provedor e Servidor Web; Protocolos.

Leia mais

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará :

CAPÍTULO 2. Este capítulo tratará : 1ª PARTE CAPÍTULO 2 Este capítulo tratará : 1. O que é necessário para se criar páginas para a Web. 2. A diferença entre páginas Web, Home Page e apresentação Web 3. Navegadores 4. O que é site, Host,

Leia mais

Web Marketing. Introdução. Números dos sites de busca. A Web é o maior depósito de informações do mundo:

Web Marketing. Introdução. Números dos sites de busca. A Web é o maior depósito de informações do mundo: Web Marketing Anhanguera Taboão da Serra Disciplina: Comércio Eletrônico Introdução A Web é o maior depósito de informações do mundo: As informações estão dispersas na rede. Entre estas informações estão

Leia mais

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com

Desenvolvimento em Ambiente Web. Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Desenvolvimento em Ambiente Web Prof. André Y. Kusumoto andrekusumoto.unip@gmail.com Internet A Internet é um conjunto de redes de computadores de domínio público interligadas pelo mundo inteiro, que tem

Leia mais

2 Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web

2 Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web 13 2 Conceitos Gerais de Classificação de Documentos na Web 2.1. Páginas, Sites e Outras Terminologias É importante distinguir uma página de um site.

Leia mais

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET

XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET XIV SEMINÁRIO NACIONAL DE DISTRIBUIÇÃO DE ENERGIA ELÉTRICA INFORMATIZAÇÃO DAS NORMAS E PROCEDIMENTOS DE MEDIÇÃO VIA INTRANET E INTERNET Autores: OROMAR CÓRDOVA GILBERTO ALVES LOBATO COPEL Companhia Paranaense

Leia mais

REGRAS DO SITE. Finalidade do documento. Propriedade do site quemvecompra.com.br. Características gerais do serviço. Usuário

REGRAS DO SITE. Finalidade do documento. Propriedade do site quemvecompra.com.br. Características gerais do serviço. Usuário Finalidade do documento REGRAS DO SITE O presente documento tem por objeto estabelecer as Condições Gerais de Uso do site da QVC Quemvecompra.com.br (http://www.quemvecompra.com.br). Propriedade do site

Leia mais

O SITE DA MINHA EMPRESA por Ivan F. Cesar

O SITE DA MINHA EMPRESA por Ivan F. Cesar O SITE DA MINHA EMPRESA por Ivan F. Cesar Muitos empresários e profissionais liberais gostariam de estar na Internet, mas, na maioria dos casos, não sabem muito bem por que e nem mesmo sabem a diferença

Leia mais

Ferramentas de Busca na Web para Pesquisa em Saúde

Ferramentas de Busca na Web para Pesquisa em Saúde Ferramentas de Busca na Web para Pesquisa em Saúde Marisa I. Corradi, Sandra Honorato da Silva Programa de Pós-Graduação em Tecnologia em Saúde, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Brasil

Leia mais

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA

CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET. Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CONCEITOS BÁSICOS DE INTERNET Disciplina: INFORMÁTICA 1º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA conceito inicial Amplo sistema de comunicação Conecta muitas redes de computadores Apresenta-se de várias formas Provê

Leia mais

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO

PARANÁ GOVERNO DO ESTADO PARANÁ GOVERNO DO ESTADO COLÉGIO ESTADUAL DE PARANAVAÍ ENSINO FUNDAMENTAL, MÉDIO, NORMAL E PROFISSIONAL CURSO TÉCNICO EM INFORMÁTICA DISCIPLINA: INTERNET E PROGRAMAÇÃO WEB 1º MÓDULO SUBSEQUENTE MECANISMOS

Leia mais

Um estudo sobre o uso de agentes de internet em buscas (Junho 2010)

Um estudo sobre o uso de agentes de internet em buscas (Junho 2010) IA009 INTRODUÇÃO À TEORIA DE AGENTES 1 Um estudo sobre o uso de agentes de internet em buscas (Junho 2010) Alexandre Fatayer Canova, RA 107214, UNICAMP Agentes de internet são parte integrante da web na

Leia mais

SEO E SEM. 1. Apresentação

SEO E SEM. 1. Apresentação 1. Apresentação A Construtiva Internet Software, com o objetivo de oferecer soluções completas e integradas em ambientes digitais apresenta 3 novos serviços para posicionamento online e monitoramento das

Leia mais

Desenvolvimento de Aplicações Web

Desenvolvimento de Aplicações Web Desenvolvimento de Aplicações Web André Tavares da Silva andre.silva@udesc.br Método de Avaliação Serão realizadas duas provas teóricas e dois trabalhos práticos. MF = 0,1*E + 0,2*P 1 + 0,2*T 1 + 0,2*P

Leia mais

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2

Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Curso Tecnológico de Redes de Computadores 5º período Disciplina: Tecnologia WEB Professor: José Maurício S. Pinheiro V. 2009-2 Aula 2 Computação em Nuvem Desafios e Oportunidades A Computação em Nuvem

Leia mais

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente

WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente WebMail --------------------------------------------------------------------------------------------------------------- Manual do cliente www.plugin.com.br 1 ÍNDICE Prefácio...3 Sobre Este Manual... 3

Leia mais

INTERNET -- NAVEGAÇÃO

INTERNET -- NAVEGAÇÃO Página 1 INTRODUÇÃO Parte 1 O que é a Internet? A Internet é uma rede mundial de computadores, englobando redes menores distribuídas por vários países, estados e cidades. Ao contrário do que muitos pensam,

Leia mais

Informática Básica. Internet Intranet Extranet

Informática Básica. Internet Intranet Extranet Informática Básica Internet Intranet Extranet Para começar... O que é Internet? Como a Internet nasceu? Como funciona a Internet? Serviços da Internet Considerações finais O que é Internet? Ah, essa eu

Leia mais

Proposta. Site em Flash (Ramo de Cosméticos) Versão: 01 Data: 09/08/2007 Validade: 30 dias. Para

Proposta. Site em Flash (Ramo de Cosméticos) Versão: 01 Data: 09/08/2007 Validade: 30 dias. Para Proposta Projeto: Site em Flash (Ramo de Cosméticos) Versão: 01 Data: 09/08/2007 Validade: 30 dias Para Contato: e-mail: enviapara@gmail.com Telefone: (21) 9657-2174 Escrita por Empresa: Swiss Web Ltda.

Leia mais

2 - Recuperação da Informação:

2 - Recuperação da Informação: 2 - Recuperação da Informação: 2.1. Conceitos 2.1.1 - Conceitos de Informação e Comunicação: Já vimos que Informação é o resultado do processamento, manipulação e organização de dados, de tal forma que

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Tipos de Sites. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb TiposdeSites ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br TiposdeSites Índice 1 Sites... 2 2 Tipos de Sites... 2 a) Site

Leia mais

Política de uso de dados

Política de uso de dados Política de uso de dados A política de dados ajudará você a entender como funciona as informações completadas na sua área Minhas Festas. I. Informações que recebemos e como são usadas Suas informações

Leia mais

Técnicas de Busca na Web. Instituto Agronômico de Campinas 10 de maio de 2004 Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br

Técnicas de Busca na Web. Instituto Agronômico de Campinas 10 de maio de 2004 Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br Técnicas de Busca na Web Instituto Agronômico de Campinas 10 de maio de 2004 Rubens Queiroz de Almeida queiroz@unicamp.br A Internet e a Informação Vantagens Atualizada Acesso fácil Funciona 24 horas ao

Leia mais

ROTEIRO DE IMPLANTAÇÃO

ROTEIRO DE IMPLANTAÇÃO Implantação Framework Essential ROTEIRO DE IMPLANTAÇÃO Detalhes Imprescindíveis nessa Implantação: Importação Após criar as planilhas seguir a ordem de importação abaixo: 1) Departamentos; 2) Produtos;

Leia mais

Como os Mecanismos de Busca da Web Indexam Páginas HTML

Como os Mecanismos de Busca da Web Indexam Páginas HTML Como os Mecanismos de Busca da Web Indexam Páginas HTML Fernando Campos campos@dcc.ufmg.br Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal de Minas Gerais Marcello Peixoto Bax bax@eb.ufmg.br

Leia mais

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web

Autoria Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação e Visão Geral sobre a Web Apresentação Thiago Miranda Email: mirandathiago@gmail.com Site: www.thiagomiranda.net Objetivos da Disciplina Conhecer os limites de atuação profissional em Web

Leia mais

REVENDEDOR. Guia de Otimização de Sites para Buscadores (SEO)

REVENDEDOR. Guia de Otimização de Sites para Buscadores (SEO) REVENDEDOR Guia de Otimização de Sites para Buscadores (SEO) ÍNDICE Porque é Importante Investir em Campanhas On-line?...2 Função dos Sites de Buscas para as Empresas...2 Funcionamento dos Sites de Buscas...2

Leia mais

IBM Enterprise Marketing Management. Opções de Nome de Domínio para Email

IBM Enterprise Marketing Management. Opções de Nome de Domínio para Email IBM Enterprise Marketing Management Opções de Nome de Domínio para Email Nota Antes de utilizar estas informações e o produto que elas suportam, leia as informações em Avisos na página 5. Este documento

Leia mais

CAPÍTULO 4. AG8 Informática

CAPÍTULO 4. AG8 Informática 2ª PARTE CAPÍTULO 4 Este capítulo têm como objetivo: 1. Tratar das etapas do projeto de um Website 2. Quais os profissionais envolvidos 3. Administração do site 4. Dicas para não cometer erros graves na

Leia mais

Política de Privacidade

Política de Privacidade Política de Privacidade Sua Privacidade Bem-vindo ao site eureca.me. Este site é de propriedade da empresa Eureca Atitude Empreendedora LTDA-ME. Esta Política de Privacidade destina-se a informá-lo sobre

Leia mais

Marco A. M. de Melo e Fernando S. P. Gonçalves MANAGER

Marco A. M. de Melo e Fernando S. P. Gonçalves MANAGER Marco A. M. de Melo e Fernando S. P. Gonçalves MANAGER S.O.S BACKUP - MANAGER. Nenhuma porção deste livro pode ser reproduzida ou transmitida em qualquer forma ou por qualquer meio eletrônico ou mecânico,

Leia mais

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO POLÍTICA DE SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO BASEADO NA NORMA ABNT 21:204.01-010 A Política de segurança da informação, na empresa Agiliza Promotora de Vendas, aplica-se a todos os funcionários, prestadores de

Leia mais

PESQUISA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS E CIENTÍFICAS NA INTERNET. OLIVEIRA, Simone Lucas Gonçalves de

PESQUISA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS E CIENTÍFICAS NA INTERNET. OLIVEIRA, Simone Lucas Gonçalves de PESQUISA DE INFORMAÇÕES TÉCNICAS E CIENTÍFICAS NA INTERNET OLIVEIRA, Simone Lucas Gonçalves de SUMÁRIO ÍNDICE DE ILUSTRAÇÕES... 3 1. INTRODUÇÃO... 4 2. CONCEITOS SOBRE A INTERNET... 4 3. ESTRATÉGIAS DE

Leia mais

Desenvolvendo Websites com PHP

Desenvolvendo Websites com PHP Desenvolvendo Websites com PHP 2ª Edição Juliano Niederauer Novatec Copyright 2009, 2011 da Novatec Editora Ltda. Todos os direitos reservados e protegidos pela Lei 9.610 de 19/02/1998. É proibida a reprodução

Leia mais

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 09

SISTEMAS DE INFORMAÇÕES GERENCIAIS. Aula 09 FACULDADE CAMÕES PORTARIA 4.059 PROGRAMA DE ADAPTAÇÃO DE DISCIPLINAS AO AMBIENTE ON-LINE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO GERENCIAL DOCENTE: ANTONIO SIEMSEN MUNHOZ, MSC. ÚLTIMA ATUALIZAÇÃO: FEVEREIRO DE 2007. Internet,

Leia mais

Controle de robôs industriais via Labview

Controle de robôs industriais via Labview Leonel Lopes Lima Neto Instituto Tecnológico de Aeronáutica Rua H20B, casa, nº 114, Campus do CTA São José dos Campos São Paulo 12.228-460 Bolsista PIBIC-CNPq leonel@aluno.ita.br Emilia Villani Instituto

Leia mais

09/05/2012. O Professor Plano de Disciplina (Competências, Conteúdo, Ferramentas Didáticas, Avaliação e Bibliografia) Frequência Nota Avaliativa Site:

09/05/2012. O Professor Plano de Disciplina (Competências, Conteúdo, Ferramentas Didáticas, Avaliação e Bibliografia) Frequência Nota Avaliativa Site: O Professor Plano de Disciplina (Competências, Conteúdo, Ferramentas Didáticas, Avaliação e Bibliografia) Frequência Nota Avaliativa Site: https://sites.google.com/site/professorcristianovieira Esta frase

Leia mais

GLOSSÁRIO SOBRE SEARCH ENGINE MARKETING (SEM)

GLOSSÁRIO SOBRE SEARCH ENGINE MARKETING (SEM) SUMÁRIO EXECUTIVO Este documento é uma iniciativa do Comitê de SEM (Search Engine Marketing) do IAB Brasil e é fruto de ampla discussão e consulta. O objetivo é torná-lo uma fonte de referência para o

Leia mais

Organizaçãoe Recuperaçãode Informação GSI521. Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU

Organizaçãoe Recuperaçãode Informação GSI521. Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Organizaçãoe Recuperaçãode Informação GSI521 Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Análisede links Page Rank Prof. Dr. Rodrigo Sanches Miani FACOM/UFU Motivação Suponha que um modelo clássico, como

Leia mais

milenaresende@fimes.edu.br

milenaresende@fimes.edu.br Fundação Integrada Municipal de Ensino Superior Sistemas de Informação A Internet, Intranets e Extranets milenaresende@fimes.edu.br Uso e funcionamento da Internet Os dados da pesquisa de TIC reforçam

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr

Tecnologia da Informação. Prof Odilon Zappe Jr Tecnologia da Informação Prof Odilon Zappe Jr Internet Internet Internet é o conglomerado de redes, em escala mundial de milhões de computadores interligados, que permite o acesso a informações e todo

Leia mais

Centro Digital Aula 1

Centro Digital Aula 1 Centro Digital Aula 1 A oficina de Criação de website visa capacitar o aluno a criar e hospedar uma página simples na internet, com moldes predeterminados para divulgação de seu negócio. A internet surgiu

Leia mais

Programação para Internet I. 10. Motores de busca. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt

Programação para Internet I. 10. Motores de busca. Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt Programação para Internet I 10. Motores de busca Nuno Miguel Gil Fonseca nuno.fonseca@estgoh.ipc.pt A Internet assume-se como a maior fonte de informação de todos os tempos No entanto, a informação encontra-se

Leia mais

CURSO SOBRE ACESSO ÀS BIBLIOTECAS ON-LINE DA MEDLINE/PubMed

CURSO SOBRE ACESSO ÀS BIBLIOTECAS ON-LINE DA MEDLINE/PubMed TUTORIAL PARA ACESSO BIBLIOTECA ON-LINE da MEDLINE/PUBMED CURSO SOBRE ACESSO ÀS BIBLIOTECAS ON-LINE DA MEDLINE/PubMed Este tutorial faz parte do curso de extensão da UNIFESP sobre acesso on-line às publicações

Leia mais

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0

Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Como Configurar Catálogos de Correio Eletrônico com o MDaemon 6.0 Alt-N Technologies, Ltd 1179 Corporate Drive West, #103 Arlington, TX 76006 Tel: (817) 652-0204 2002 Alt-N Technologies. Todos os Direitos

Leia mais

LW1. Como a internet funciona? PROF. ANDREZA S. AREÃO

LW1. Como a internet funciona? PROF. ANDREZA S. AREÃO LW1 Como a internet funciona? PROF. ANDREZA S. AREÃO O que é a Internet? Rede de Computadores: Consiste de dois ou mais computadores ligados entre si e compartilhando dados, impressoras, trocando mensagens

Leia mais

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 4.0. Março de 2015. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 4.0 Março de 2015 Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho de equipe.

Leia mais

Índice. 3 Capítulo 1: Visão Geral do Blog. 4 Capítulo 2: SEO. 5 Capítulo 3: Backend: Como Funciona. Visão Geral Plataforma Frontend Backend

Índice. 3 Capítulo 1: Visão Geral do Blog. 4 Capítulo 2: SEO. 5 Capítulo 3: Backend: Como Funciona. Visão Geral Plataforma Frontend Backend MANUAL 1 Índice 3 Capítulo 1: Visão Geral do Blog Visão Geral Plataforma Frontend Backend 4 Capítulo 2: SEO O que é SEO? Google Configuração Inicial Ferramentas SEO 5 Capítulo 3: Backend: Como Funciona

Leia mais

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta.

INTERNET OUTLOOK. 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. Prof. Júlio César S. Ramos P á g i n a 1 INTERNET OUTLOOK 1. Considerando os conceitos e os modos de navegação na Internet, assinale a opção correta. A O Outlook Express permite criar grupo de pessoas

Leia mais

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software.

Manual Easy Chat Data de atualização: 20/12/2010 16:09 Versão atualizada do manual disponível na área de download do software. 1 - Sumário 1 - Sumário... 2 2 O Easy Chat... 3 3 Conceitos... 3 3.1 Perfil... 3 3.2 Categoria... 4 3.3 Ícone Específico... 4 3.4 Janela Específica... 4 3.5 Ícone Geral... 4 3.6 Janela Geral... 4 4 Instalação...

Leia mais

3 Ferramentas de busca

3 Ferramentas de busca 3 Ferramentas de busca A Internet se transformou em um vasto repositório de informações. Podemos encontrar sites sobre qualquer assunto, de futebol a religião. O difícil, porém é conseguir encontrar a

Leia mais

Sistemas de Produtividade

Sistemas de Produtividade Sistemas de Produtividade Os Sistemas de Produtividade que apresentaremos em seguida são soluções completas e podem funcionar interligadas ou não no. Elas recebem dados dos aplicativos de produtividade,

Leia mais

GOOGLE.COM.BR - PRIVACY POLICY

GOOGLE.COM.BR - PRIVACY POLICY Última modificação: 27 de julho de 2012 ( visualizar versões arquivadas) Existem muitas maneiras diferentes pelas quais você pode usar nossos serviços pesquisar e compartilhar informações, comunicar-se

Leia mais

FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico).

FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico). FERRAMENTAS DE EMAIL Usada para visualizar emails (correio eletrônico). CLIENTE DE EMAIL - OUTLOOK (Microsoft Office). - Outlook Express (Windows). - Mozilla Thunderbird (Soft Livre). - Eudora. - IncredMail.

Leia mais

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS

ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Ana Beatriz Mesquita (CPTEC/INPE) ESTUDO DA MELHOR METODOLOGIA PARA A DIFUSÃO DE VÍDEOS EXPLICATIVOS DE FENÔMENOS METEOROLÓGICOS Metodologia do trabalho realizado referente a gravação e expansão dos vídeos

Leia mais

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM

EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM EMANNUELLE GOUVEIA ROLIM Bacharel em Ciência da Computação, especialista em Gerência de Projetos e em Criptografia e Segurança da Informação. Servidora Publica. Atua na área acadêmica em cursos de Graduação

Leia mais

Introdução ao EBSCOhost 2.0

Introdução ao EBSCOhost 2.0 Introdução ao EBSCOhost 2.0 Tutorial support.ebsco.com O que é? O EBSCO Host é um poderoso sistema de referência on-line acessível através da Internet, e oferece uma variedade de bases de dados de texto

Leia mais

Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover

Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover SATIS 2011 Proposta Concessionária Terra Nova Land Rover 21/03/2011 A SATIS Índice 1 A Satis 1 A Proposta 1 Serviços 2 Mapa do Site 2 SEO 3 Sistema de gerenciamento de conteudo 4 Cronograma e Prazos 5

Leia mais

Introdução à Internet. Sumário. Internet: Um Pequeno Histórico. O que é Internet? Objetivos. A Comunicação. Márcia V.

Introdução à Internet. Sumário. Internet: Um Pequeno Histórico. O que é Internet? Objetivos. A Comunicação. Márcia V. Objetivos Introdução à Internet Márcia V. Costa Miranda Passar uma visão geral da rede Internet. Resumo do histórico sobre Internet. Explicar a utilização de um browser de navegação navegador. Exibir os

Leia mais

Web Design Aula 11: Site na Web

Web Design Aula 11: Site na Web Web Design Aula 11: Site na Web Professora: Priscilla Suene priscilla.silverio@ifrn.edu.br Motivação Criar o site em HTML é interessante Do que adianta se até agora só eu posso vê-lo? Hora de publicar

Leia mais

Locacaoemtemporada.com.br Política de Privacidade

Locacaoemtemporada.com.br Política de Privacidade Locacaoemtemporada.com.br Política de Privacidade Esta Política de Privacidade implica em como usamos e protegemos sua informação pessoal. Ela se aplica ao locacaoemtemporada.com.br, e quaisquer outros

Leia mais

Política de privacidade do Norton Community Watch

Política de privacidade do Norton Community Watch Política de privacidade do Norton Community Watch Data de início: 5 de agosto de 1999 Última atualização: 16 de abril de 2010 O que é o Norton Community Watch? O Norton Community Watch permite que os usuários

Leia mais

INTERNET CONCEITOS. Internet é a "grande rede mundial de computadores"

INTERNET CONCEITOS. Internet é a grande rede mundial de computadores INTERNET CONCEITOS O que é Internet Estamos acostumados a ouvir que Internet é a "grande rede mundial de computadores" Entretanto, essa definição não é muito simplista. Na realidade, Ela é uma coleção

Leia mais

INTERNET. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1

INTERNET. Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br. http://www.inf.ufsm.br/~leandromc. Colégio Politécnico 1 INTERNET Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br http://www.inf.ufsm.br/~leandromc Colégio Politécnico 1 Internet Origem: Guerra Fria DARPA (Departamento de Defesa de Pesquisas Avançadas)

Leia mais

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões

Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões MÍDIA KIT INTERNET Número de pessoas com acesso à internet passa de 120 milhões Segundo pesquisa da Nielsen IBOPE, até o 1º trimestre/2014 número 18% maior que o mesmo período de 2013. É a demonstração

Leia mais

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador

Microsoft Internet Explorer. Browser/navegador/paginador Microsoft Internet Explorer Browser/navegador/paginador Browser (Navegador) É um programa que habilita seus usuários a interagir com documentos HTML hospedados em um servidor web. São programas para navegar.

Leia mais

Introdução. matematica-divertida.com. World Wide Web (WWW) Evolução da Internet. Cada vez mais fácil! Escrevendo páginas 25/10/2011

Introdução. matematica-divertida.com. World Wide Web (WWW) Evolução da Internet. Cada vez mais fácil! Escrevendo páginas 25/10/2011 Introdução Renato P. dos Santos ULBRA - PPGECIM crescimento exponencial da adesão do público à Internet grandes oportunidades para a educação Aprendizagem Colaborativa apoiada por Computador comunidade

Leia mais

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos

Novell Vibe 3.4. Novell. 1º de julho de 2013. Inicialização Rápida. Iniciando o Novell Vibe. Conhecendo a interface do Novell Vibe e seus recursos Novell Vibe 3.4 1º de julho de 2013 Novell Inicialização Rápida Quando você começa a usar o Novell Vibe, a primeira coisa a se fazer é configurar sua área de trabalho pessoal e criar uma área de trabalho

Leia mais

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO

PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Compra Direta - Guia do Fornecedor PORTAL DE COMPRAS SÃO JOSÉ DO RIO PRETO Página As informações contidas neste documento, incluindo quaisquer URLs e outras possíveis referências a web sites, estão sujeitas

Leia mais

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 -

Construtor de sites SoftPixel GUIA RÁPIDO - 1 - GUIA RÁPIDO - 1 - Sumário Introdução...3 Por que utilizar o Construtor de Sites?...3 Vantagens do Construtor de Sites...3 Conceitos básicos...3 Configuração básica do site...5 Definindo o layout/template

Leia mais

Ferramentas para Desenvolvimento Web

Ferramentas para Desenvolvimento Web Ferramentas para Desenvolvimento Web Profa. Dra. Joyce Martins Mendes Battaglia Mini Currículo Bel. em Ciência da Computação - Unib Mestre e doutora em Eng. Elétrica USP Professora /Coordenadora Pesquisadora

Leia mais

CONTRATO DE HOSPEDAGEM E DESENVOLVIMENTO DE WEB SITE

CONTRATO DE HOSPEDAGEM E DESENVOLVIMENTO DE WEB SITE CONTRATO DE HOSPEDAGEM E DESENVOLVIMENTO DE WEB SITE PREAMBULO PARTES: CONTRATADA: SISTEMAS GERAIS DA INFORMAÇÃO inscrita no CNPJ sob nº 12.777.502/0001-02; doravante designada simplesmente CONTRATADA.

Leia mais

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST

Manual do Usuário. E-DOC Peticionamento Eletrônico TST E-DOC Peticionamento APRESENTAÇÃO O sistema E-DOC substituirá o atual sistema existente. Este sistema permitirá o controle de petições que utiliza certificado digital para autenticação de carga de documentos.

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL

TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TRIBUNAL DE CONTAS DO DISTRITO FEDERAL TÉCNICO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E ANALISTA (EXCETO PARA O CARGO 4 e 8) GABARITO 1. (CESPE/2013/MPU/Conhecimentos Básicos para os cargos 34 e 35) Com a cloud computing,

Leia mais

TERMOS E CONDIÇÕES DO WEBSITE ROSETTASTONEBRASIL.COM

TERMOS E CONDIÇÕES DO WEBSITE ROSETTASTONEBRASIL.COM TERMOS E CONDIÇÕES DO WEBSITE ROSETTASTONEBRASIL.COM ATENÇÃO: Esses termos e condições ( Condições ) se aplicam a todo o conteúdo deste website sob o nome de domínio www.rosettastonebrasil.com ( Website

Leia mais

Introdução à Tecnologia Web. Conceitos Gerais. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br

Introdução à Tecnologia Web. Conceitos Gerais. Profª MSc. Elizabete Munzlinger www.elizabete.com.br IntroduçãoàTecnologiaWeb ConceitosGerais ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ProfªMSc.ElizabeteMunzlinger www.elizabete.com.br ConceitosGerais Índice 1 História da Internet... 2 a) No Mundo...

Leia mais

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE

CELULAR X COMPUTADOR APLICATIVO PARA CELULAR DICAS DO SEBRAE CELULAR X COMPUTADOR Atualmente, o Celular roubou a cena dos computadores caseiros e estão muito mais presentes na vida dos Brasileiros. APLICATIVO PARA CELULAR O nosso aplicativo para celular funciona

Leia mais

3.2. O USUÁRIO poderá alterar sua senha a qualquer momento, assim como criar uma nova chave em substituição a uma chave já existente;

3.2. O USUÁRIO poderá alterar sua senha a qualquer momento, assim como criar uma nova chave em substituição a uma chave já existente; 1. CONTRATO Os termos abaixo se aplicam aos serviços oferecidos pela Sistemas On Line Ltda., doravante designada S_LINE, e a maiores de 18 anos ou menores com permissão dos pais ou responsáveis, doravante

Leia mais

USCS. Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado em Comunicação

USCS. Universidade Municipal de São Caetano do Sul. Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado em Comunicação USCS Universidade Municipal de São Caetano do Sul Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Programa de Mestrado em Comunicação Sub-Projeto de Pesquisa Evolução na Comunicação: estudos em sites da Internet

Leia mais

SISTEMA PARA PORTAL DE NOTÍCIAS: Jornais, Revistas, Televisão etc

SISTEMA PARA PORTAL DE NOTÍCIAS: Jornais, Revistas, Televisão etc SISTEMA PARA PORTAL DE NOTÍCIAS: Jornais, Revistas, Televisão etc Técnica SEO: Search engine Optimization "INDEXADOR" Web Software para Grandes Portais (Gera todo o conteúdo SEO - Otimizado nas buscas)

Leia mais

Microsoft é uma marca registrada ou comercial da Microsoft Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países.

Microsoft é uma marca registrada ou comercial da Microsoft Corporation nos Estados Unidos e/ou em outros países. Este documento serve apenas para fins informativos. A MICROSOFT NÃO CONCEDE GARANTIAS EXPRESSAS, IMPLÍCITAS OU LEGAIS NO QUE DIZ RESPEITO ÀS INFORMAÇÕES NESTE DOCUMENTO. Este documento é fornecido no estado

Leia mais

3 Mecanismos de busca na Internet

3 Mecanismos de busca na Internet Mecanismos de busca na Internet 37 3 Mecanismos de busca na Internet Neste capítulo serão detalhados os conceitos relativos aos mecanismos de busca, com o objetivo de apontar a importância desta ferramenta

Leia mais

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro

Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Boas Práticas de Desenvolvimento Seguro Julho / 2.012 Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 29/07/2012 1.0 Versão inicial Ricardo Kiyoshi Página 2 de 11 Conteúdo 1. SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

Leia mais

TVVILAEMBRATEL.WEBS.COM 1 Uma experiência com sistemas de CMS

TVVILAEMBRATEL.WEBS.COM 1 Uma experiência com sistemas de CMS TVVILAEMBRATEL.WEBS.COM 1 Uma experiência com sistemas de CMS Anissa CAVALCANTE 2 Jessica WERNZ 3 Márcio CARNEIRO 4, São Luís, MA PALAVRAS-CHAVE: CMS, webjornalismo, TV Vila Embratel, comunicação 1 CONSIDERAÇÕES

Leia mais

Como funciona? SUMÁRIO

Como funciona? SUMÁRIO SUMÁRIO 1. Introdução... 2 2. Benefícios e Vantagens... 2 3. Como utilizar?... 2 3.1. Criar Chave / Senha de Usuário... 2 3.2. Recursos da Barra Superior... 2 3.2.1. Opções... 3 3.2.1.1. Mover Para...

Leia mais

Imóvel Mix SGI. 1. Acesso ao Sistema 2. Aspectos Gerais 3. Configuração da Empresa 4. Cadastro de Usuários

Imóvel Mix SGI. 1. Acesso ao Sistema 2. Aspectos Gerais 3. Configuração da Empresa 4. Cadastro de Usuários Imóvel Mix SGI Imóvel Mix SGI 1. Acesso ao Sistema 2. Aspectos Gerais 3. Configuração da Empresa 4. Cadastro de Usuários 5. Controle de Acesso 6. Cadastro de Clientes 7. Cadastro de Imóveis 8. Vistoria

Leia mais

Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET

Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET Módulo I MOTORES DE BUSCA NA INTERNET Introdução Pesquisa de Informação de carácter genérico Pesquisa de Informação em Bases de Dados Utilização de dicionários on-line Ferramentas de tradução on-line 1

Leia mais

CONSULTORIA E PROJETOS ELÉTRICOS JÚNIOR

CONSULTORIA E PROJETOS ELÉTRICOS JÚNIOR Título do Case: Impulsionando a Captação de Projetos Através do Marketing Digital Categoria: Projeto Interno Temática: Mercado Resumo: Sabe-se que grande parte dos projetos realizados pelas empresas juniores

Leia mais

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS

Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Criação de Consultas e Relatórios no Access CRIAÇÃO DE CONSULTAS E RELATÓRIOS NO ACCESS Sumário Conceitos / Autores chave... 3 1. Introdução... 4 2. Consultas... 5 3. Relatórios... 8 4. Conclusões... 11

Leia mais

Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br

Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br INFORMÁTICA Prof.: MARCIO HOLLWEG mhollweg@terra.com.br CONCEITOS DE INTERNET E INTRANET CONCEITOS DE INTERNET E INTRANET INTERNET => CONJUNTO DE REDES LIGANDO COMPUTADORES MUNDO A FORA. INTRANET => REDE

Leia mais

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01

Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0. Tutorial HTML. versão 4.01 Fone: (19) 3234-4864 E-mail: editora@komedi.com.br Site: www.komedi.com.br HTM3.0 Tutorial HTML versão 4.01 K O M Σ D I Copyright by Editora Komedi, 2007 Dados para Catalogação Rimoli, Monica Alvarez Chaves,

Leia mais

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial

1. DOTPROJECT. 1.2. Tela Inicial 1 1. DOTPROJECT O dotproject é um software livre de gerenciamento de projetos, que com um conjunto simples de funcionalidades e características, o tornam um software indicado para implementação da Gestão

Leia mais

S E O. Apresentando. Otimização de Sites

S E O. Apresentando. Otimização de Sites S E O Apresentando Otimização de Sites O que é SEO? É um conjunto de técnicas e práticas que visa o melhor posicionamento do site em mecanismos de busca, como: Bing, Google, Yahoo entre outros. O termo

Leia mais

Manual do Usuário 2013

Manual do Usuário 2013 Manual do Usuário 2013 MANUAL DO USUÁRIO 2013 Introdução Um ambiente virtual de aprendizagem é um programa para computador que permite que a sala de aula migre para a Internet. Simula muitos dos recursos

Leia mais

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL

FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ BIREME - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL FUNDAÇÃO OSWALDO CRUZ - OPAS - OMS CENTRO DE INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA CICT PROJETO BVS DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS BRASIL Rio de Janeiro 2002 Doenças Infecciosas e Parasitárias na BVS

Leia mais

SOFTWARE DE INTERNET PARA DEFICIENTES VISUAIS

SOFTWARE DE INTERNET PARA DEFICIENTES VISUAIS SOFTWARE DE INTERNET PARA DEFICIENTES VISUAIS Aluno: Bruno Levy Fuks Orientador: Marcos da Silveira Introdução No Brasil, é evidente o pouco comprometimento da sociedade com o deficiente. Para se ter uma

Leia mais