UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE CIENCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS DCHT CAMPUS XVI IRECÊ BA PESQUISA DE ESTÁGIO II EDUCAÇÃO INFANTIL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE CIENCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS DCHT CAMPUS XVI IRECÊ BA PESQUISA DE ESTÁGIO II EDUCAÇÃO INFANTIL"

Transcrição

1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE CIENCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS DCHT CAMPUS XVI IRECÊ BA PESQUISA DE ESTÁGIO II EDUCAÇÃO INFANTIL DOCENTES: FLÁVIA LORENA E JOELMA BISPO DISCENTES: ELANE CARMO E TARCÍSIO MIRANDA VAMOS BRINCAR DE QUÊ IRECÊ 2012

2 ELANE CARMO DA SILVA TARCÍSIO MIRANDA DE FREITAS VAMOS BRINCAR DE QUÊ Projeto de estágio solicitado pelas professoras Flávia Lorena e Joelma Bispo como requisito a aprovação na disciplina de pesquisa e Estágio II na Educação Infantil do 6º semestre de Pedagogia. IRECÊ 2012

3 APRESENTAÇÃO O presente projeto tem como objetivo instigar o raciocínio lógico, a criatividade e a socialização entre os alunos, utilizando jogos e brincadeiras que proporcionem momentos de lazer, onde seja possível aprender brincando. Será desenvolvido na Escola Municipal Arco-Ires na cidade de Presidente Dutra, no período de 16 de Outubro de 2012 a 05 de Novembro de 2012, tendo como público alvo os alunos do grupo quatro da Educação Infantil. A Escola Municipal Arco-Ires tem como objetivo mobilizar recursos humanos e materiais para desenvolver ações pedagógicas de forma significativa, tendo entre outros objetivos promover a inclusão social. Nessa perspectiva vamos trabalhar priorizando as atividades que envolvam jogos e brincadeiras, acompanhadas das atividades secundárias, sendo trabalhados também os conteúdos que já fazem parte da proposta da escola. A escola Arco-Ires é uma escola de médio a grande porte, funcionando um total de sete turmas de educação infantil. A escola possui dois banheiros para uso dos alunos, sendo um masculino e outro feminino, e um outro para o uso exclusivo dos funcionários que este se localiza dentro da diretoria; uma diretoria; uma sala de professores; uma cantina; uma biblioteca, que funciona como sala de multimídia; e um pátio para as atividades livres durante o momento de recreação que dura em torno de trinta minutos. A mesma fica localizada próxima à câmera municipal de vereadores da cidade de Presidente Dutra, atendendo aproximadamente a duzentos e oitenta crianças entre três e seis anos de idade e dispões de um corpo administrativo composto de uma diretora, uma secretária, um corpo docente composto por dez professores, um porteiro, um vigilante e cinco pessoas que auxiliam no apoio ao pleno funcionamento da escola, como limpeza e distribuição da merenda para as crianças. A turma a qual se destina este projeto de estágio funciona na sala de número quatro, onde acomoda dezessete alunos com idades entre quatro e cinco anos que estão matriculados no grupo quatro da educação infantil. A classe é caracterizada por apresentar um público diversificado, isso devido às diferenças

4 sociais presentes na mesma, refletindo dessa forma no comportamento das crianças. Dessa forma, pensamos em um projeto de aprendizagem e intervenção pedagógica voltada para a utilização de jogos e brincadeiras na sala de aula visando à aprendizagem dessas crianças de forma prazerosa e lúdica. JUSTIFICATIVA Este projeto foi elaborado a partir de observações sistematizadas do espaço escolar e, mais especificamente da sala de aula, durante um período de 25 horas de observações, através das quais pudemos notar que a não utilização dos jogos e brincadeiras nas atividades diárias da turma faz com que os alunos se desinteressem, com muita facilidade, pela aula. Diante dessa conjuntura, percebemos a necessidade de utilizar atividades que despertasse o interesse dos alunos, atividades essas como brincadeiras e jogos e, dessa forma, mostrar a importância e eficiência do uso de jogos e brincadeiras na educação infantil. Os jogos vêm sendo mal interpretados e, muitas vezes, vitimas de preconceitos, tanto por parte de alguns professores conservadores, quanto por parte dos próprios pais, que criticam o uso dos mesmos afirmando que seus filhos estão perdendo tempo. Dessa forma, o jogo nem sempre foi visto como didático, pois como a idéia de jogo encontra-se associada ao prazer, ele era tido como pouco importante para a formação da criança. Sendo assim, a utilização do jogo como meio educativo demorou a ser aceita no ambiente educacional. E ainda hoje, ele é pouco utilizado nas escolas, e seus benefícios são desconhecidos por muitos professores. Através da atividade lúdica e do jogo, a criança forma conceitos, seleciona ideias, estabelece relações lógicas, integra percepções, faz estimativas com o seu crescimento físico e assim socializa-se, pois brincar é a essência da criança e através da brincadeira ela constrói e reconstrói sua personalidade e

5 seu mundo, assim estruturando-se para desafios posteriores. Por isso a utilização dos jogos na aprendizagem é de fundamental importância para que as crianças possam desenvolver as habilidades cognitivas e motoras. Assim, o jogo didático constitui-se em um importante recurso para o professor ao desenvolver a habilidade de resolução de problemas, favorecendo a apropriação de conceitos e de modo que possa atender às características da infância e adolescência. OBJETIVO GERAL Aprender através de jogos e brincadeiras, de forma prazerosa e lúdica, onde as crianças desenvolvam habilidades motoras, cognitivas, afetivas e morais. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Ampliar habilidades motoras e sociais a partir dos jogos de regras; Discutir as regras dos jogos e brincadeiras; Brincar respeitando regras estabelecidas; Montar objetos e formas a partir de jogos de encaixe; Aumentar a capacidade da memória aguçando a imaginação; Desenvolver as noções espaços-temporais.

6 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Brincar é sinônimo de aprender. Más, nem sempre se pensou dessa forma, pelo contrário, ainda hoje muitos ainda associam ao ato de brincar como um simples passa tempo de crianças, desprezando assim todos os beneficios que as brincadeiras proporcionam para quem as vivencia, pois o brincar e o jogar geram um espaço para pensar, sendo que a criança avança no raciocínio, desenvolve o pensamento, estabelece contatos sociais, compreende o meio, satisfaz desejos, desenvolve habilidades, conhecimentos e a criatividade. Isso acoantece por que segundo Luckesi o ato de brincar exige da criança uma entrega total, tanto do corpo quanto da mente. De acordo ao Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil, brincar é uma das atividades fundamentais para o desenvolvimento da identidade e da autonomia. É brincando que a criança aprende a respeitar regras, a ampliar o seu relacionamento social e a respeitar a si mesmo e ao outro. O brincar se torna importante no desenvolvimento da criança de maneira que as brincadeiras e jogos que vão surgindo gradativamente na vida da criança desde os mais funcionais até os de regras, proporcionam experiências possibilitando a conquista e a formação da sua identidade. Para Vygotsky (1998), o educador poderá fazer o uso de jogos, brincadeiras, histórias e outros, para que de forma lúdica a criança seja desafiada a pensar e resolver situações problemáticas, para que imite e recrie regras utilizadas pelo adulto, onde o lúdico pode ser utilizado como uma estratégia de ensino e aprendizagem possibilitando a produção de uma experiência significativa para as crianças tanto em termos de conteúdos escolares como de desenvolvimento de competências e habilidades. A prática do jogo faz com que muitas atitudes fundamentais sejam observadas pelas crianças, pois para participar as crianças precisam ser ativas, envolvidas, cooperativas e responsáveis.

7 Ao lidar com os objetos existentes na brincadeira e nos jogos a criança pode lidar com o significado das palavras por meio do próprio objeto concreto e por esta ação de brincar a criança, embora não possua linguagem gramatical, consegue internalizar a definição funcional de objetos e passa a relacionar as palavras com algo concreto. Na infância, o ser humano desenvolve várias habilidades motoras que serão aperfeiçoadas ao longo de sua vida, mas, para que isso ocorra, são necessários estímulos motores adequados à faixa etária. Tais estímulos podem ser alcançados com a utilização do brinquedo, das brincadeiras, e principalmente dos jogos, que concretizam seu objetivo no desenvolvimento da criança. É inegável a importância do jogo para a criança. O jogo auxilia na formação do humano, tanto motora quanto cognitiva, e ensina valores durante a infância que permanecem por toda vida. CONTEÚDOS Práticas de leitura; Práticas para o reconhecimento do alfabeto; Noções de espaço, tempo e massa; Como trabalhar em equipe (convivência social); Contos (narrados e musicalizados); Noções de tamanho; Lateralidade; Oralidade. METODOLOGIA A metodologia de trabalho irá priorizar o desenvolvimento de atividades que proporcionem a interação no trabalho em equipe, além de trabalhar sua posição no espaço físico estimulando o desenvolvimento da autonomia e independência da criança.

8 Para a realização e aplicação do projeto serão necessários dois estagiários, para nortear as atividades que serão desenvolvidas; as professoras regentes, para observar o andamento dos trabalhos; e as professoras orientadoras do estágio, para avaliar o desenvolvimento do estágio. As atividades serão realizadas com objetivo de reforçar laços de convívio social através do uso de jogos como eixo principal. Serão trabalhados, além dos jogos, contos infantis, dinâmicas, atividades voltadas para as disciplinas de português e matemática que já fazem parte do projeto pedagógico em vigor na escola. RECURSOS Materiais: Quadro, giz, apagador, papel ofício, lápis, borrachas, apontadores, contos infantis, lápis colorido, giz de cera, EVA, TNT, cartolina, jogos educativos, maleta lúdica, etc. AVALIAÇÃO Segundo os Referenciais Curriculares Nacionais a avaliação na Educação Infantil deve ser processual e contínua com relatos individuais, registros e avaliação formativa. Sendo assim, o processo avaliativo se dará de forma sistemática e contínua e consistirá em uma análise diária do desempenho da criança e de aspectos específicos de seu processo de aprendizagem em cada uma das áreas de conhecimento abordados na Educação Infantil. As situações de avaliação devem se dá em atividades contextualizadas para que se possa observar a evolução da criança. Tais atividades devem priorizar o desenvolvimento físico (corporal); psicológico (noção); comportamento e realização de atividades em grupo e os resultados destas ações servirão de referencia para a avaliação, no que se refere ao desenvolvimento de habilidades e competências.

9 REFERÊNCIAS LUCKESI, Cipriano Carlos. Ludicidade e atividades lúdicas: Uma abordagem a partir da experiência interna. < Acesso em VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. São Paulo: Martins Fontes, Referencial curricular nacional para a educação infantil / Ministério da Educação e do Desporto, Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

10 PLANEJAMENTO TURMA: GRUPO 4 DURAÇÃO: 15 dias TEMA: Jogos e brincadeiras OBJETIVOS: Ampliar habilidades motoras e sociais a partir dos jogos de regras; Discutir as regras dos jogos e brincadeiras; Brincar respeitando regras estabelecidas; Montar objetos e formas a partir de jogos de encaixe; Aumentar a capacidade da memória aguçando a imaginação; Desenvolver as noções espaços-temporais. DESENVOLVIMENTO: PRIMEIRA SEMANA: Discutir com as crianças sobre brincadeiras e jogos... O que é isso? Que brincadeiras elas conhecem? Será que em todos os lugares elas brincam do mesmo jeito? Usando como suporte a música Brincadeira de criança e desenhos livres feitos pelas próprias crianças sobre as suas brincadeiras preferidas. PRIMEIRO DIA TEMA DA AULA: JOGOS E BRINCADEIRAS OBJETIVO DA AULA Realizar contagem Ampliar a coordenação olho-mão Saber esperar a vez Fazer registro da contagem Utilizar estratégias próprias de registro de contagem. 1º MOMENTO: Acolhimento (Forrar as mesas com papel metro e entregar giz de cera para que as crianças possam desenhar livremente);

11 2º MOMENTO: A roda (Apresentar o projeto e todos os jogos e brincadeiras que serão trabalhadas durante o estágio e, em seguida, ao som da música brincadeira de criança entregar folhas de papel em branco para que as crianças desenhem suas brincadeiras preferidas); 3º MOMENTO: Primeira atividade (Jogo do Boliche) Apresentar o boliche para as crianças explicando as regras do jogo, caso as crianças já conheçam, deixar que elas mesmas expliquem estas regras. Dividir a classe em grupos para jogar. A cada jogada um membro do grupo joga e todos contam oralmente as garrafas que foram derrubadas. - INTERVALO 4º MOMENTO: Continuação da atividade Na segunda rodada, cada criança contará as garrafas que derrubou. Explicar para as crianças que nesta rodada, elas devem registrar a quantidade de garrafas que derrubar. Distribuir uma folha de papel entre os grupos, orientando para passar um traço, dividindo a folha em tantas partes quantos forem os membros do grupo. Cada criança deve escrever seu nome no alto de uns das colunas da folha. Á medida que forem jogando, cada um deve contar quantas garrafas derrubou e registrar essa quantidade como souber (com desenhos, tracinhos, bolinhas, algarismos) na coluna correspondente ao seu nome. No final do jogo, auxiliar as crianças a somarem os pontos.

12 SEGUNDO DIA TEMA DA AULA: JOGOS E BRINCADEIRAS OBJETIVO DA AULA: Conhecer o alfabeto 1º MOMENTO: Acolhimento (Música infantil Dona Aranha ) 2º MOMENTO: A roda (Clássico Infantil) 3º MOMENTO: Construindo o Jogo da memória alfabética Construir o jogo da memória junto com as crianças na sala de aula. - INTERVALO 4º MOMENTO: Jogando o jogo da memória alfabética Explicar as regras do jogo para as crianças, fazendo associações com as letras do alfabeto e instigando os alunos a listar mais palavras que comecem com as referidas letras. - SAÍDA - TERCEIRO DIA TEMA DA AULA: JOGOS E BRINCADEIRAS OBJETIVO DA AULA: Explorando o alfabeto 1º MOMENTO: Acolhimento (utilizar massinha de modelar) 2º MOMENTO: A roda (Brincadeiras livres escolhidas pelas crianças) 3º MOMENTO: Primeira atividade (Atividade impressa tendo como conteúdo o alfabeto) - INTERVALO 4º MOMENTO: Segunda atividade (Distribuir folhas de papel em branco para as crianças explorar a sua imaginação) - SAÍDA -

13 QUARTO DIA TEMA DA AULA: JOGOS E BRINCADEIRAS OBJETIVO DA AULA: Explorando os números de 0 a 15 1º MOMENTO: Acolhimento (Brincadeiras livres) 2º MOMENTO: A roda (narração de contos infantis escolhidos pelas crianças) 3º MOMENTO: Primeira atividade (Bingo dos números) Construir o bingo junto com as crianças e em seguida explicar o jogo para as mesmas, fazendo uso do jogo na prática. - INTERVALO 4º MOMENTO: Segunda atividade (Jogo da memória com imagens de brincadeiras) QUINTO DIA TEMA DA AULA: JOGOS E BRINCADEIRAS OBJETIVO DA AULA: Trabalhando a letra T 1º MOMENTO: Acolhimento 2º MOMENTO: A roda (cantigas de roda como: atirei no pau no gato, circo pegou fogo, etc.) 3º MOMENTO: Primeira atividade escrita (trabalhando a letra T) - INTERVALO 4º MOMENTO: Segunda atividade - Brincando com as letras: Formar palavras com as crianças a partir de quebra cabeça com o alfabeto. - SAÍDA

14 SEGUNDA SEMANA: Nesta semana iremos trabalhar com as crianças os jogos e brincadeiras que elas já conhecem partindo para as que ainda não conhecem, contemplando também o conteúdo obrigatório da semana como o numeral 16 e a letra V do nosso alfabeto. SEXTO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADERIAS OBJETIVO ESPECÍFICO: Trabalhar a letra V através dos jogos e brincadeiras 1º MOMENTO: Acolhimento: Mural do Grupo 4 Colar papel metro em uma das paredes da sala para que as crianças usem a sua imaginação para expressar o que elas quiserem através de desenhos usando lápis de cera; lápis de madeira; indrocor; tintas; colagem; etc. 2º MOMENTO: A roda (Instigar as crianças a falarem sobre o seu final de semana, sobre as brincadeiras que realizaram, perguntando quais elas pensaram em brincar na escola para essa semana e depois narrar o Conto infantil A vaca malhada ) 3º MOMENTO: Primeira atividade (Trabalhando a letra V através de atividade impressa) -INTERVALO- 4º MOMENTO: Segunda atividade (texto impresso): propor as crianças que circulem as palavras que se iniciam com a letra V -SAÍDA- SÉTIMO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADEIRAS OBJETIVO ESPECÍFICO: Apresentar o numeral 17 de forma divertida, buscando a compreensão das crianças sobre o uso do numeral 17.

15 1º MOMENTO: Acolhimento (continuação da confecção do Mural do grupo 4: colagem) 2º MOMENTO: A roda (Cantando e interpretando a música Minha mãe mandou comprar ). 3º MOMENTO: Primeira atividade (Trabalhando o numeral 16): atividade ilustrativa e impressa que contemple o numeral 16. -INTERVALO- 4º MOMENTO: Segunda atividade (Brincando com os números de 1 a 16): Bingo dos números -SAÍDA- OITAVO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADEIRAS OBJETIVO ESPECÍFICO: Fazer com que as crianças possam se divertir e ao mesmo tempo estimular o cérebro da criança para que a lógica, a observação e a atenção possam agir. 1º MOMENTO: Acolhimento (Brincadeiras livres) 2º MOMENTO: A roda (História de Pinóquio boneco de madeira) 3º MOMENTO: Primeira atividade (Trabalhando com recortes e colagens): Propor as crianças que citem nomes de pessoas, objetos, animais e coisas que comecem com a letra V fazendo uma lista de todos no quadro. Depois disso, entregar revistas e jornais para que as crianças recortem e colem as imagens encontradas que começam com a letra V em um pequeno mural exposto na parede da sala. -INTERVALO-

16 4º MOMENTO: Segunda atividade (caça palavras): atividade impressa onde as crianças irão procurar palavras com a letra V. -SAÍDA- NONO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADEIRAS OBJETIVO ESPECÍFICO: Desenvolver o raciocínio lógico através do jogo de regras, através da interação das crianças na hora de jogar. 1º MOMENTO: Acolhimento (Desenhos livres em folhas de ofício) 2º MOMENTO: A roda (Cantigas de roda) 3º MOMENTO: Primeira atividade (Brincando de dominó): Brincar com as crianças com o dominó gigante, apresentando para as crianças as regras do jogo ou deixar que as próprias crianças expliquem caso já saibam. -INTERVALO- 4º MOMENTO: Segunda atividade (Trabalhando com numeral 16): atividade impressa onde as crianças irão fazer relação de quantidades com os números de 1 a 16. -SAÍDA- DÉCIMO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADEIRAS OBJETIVO ESPECÍFICO: Desenvolver a autoestima nas crianças através de brincadeiras onde elas se reconheçam.

17 1º MOMENTO: Acolhimento (Brincando de faz de conta): Confeccionar máscaras junto com as crianças para brincar de faz de conta. 2º MOMENTO: A roda: Narração de um conto infantil escolhido pelas crianças 3º MOMENTO: Primeira atividade: atividade impressa onde as crianças irão completar com a letra V os espaços que formam palavras que iniciam com a letra V e irão circular imagens que começam com a referida letra. 4º MOMENTO: Segunda atividade: Pintura impressa -SAÍDA- TERCEIRA SEMANA: Nessa semana iremos explorar os jogos e brincadeiras que as crianças ainda não conhecem, ou pelo menos parte delas ainda não conhecem, como jogos e brincadeiras de outras regiões do país intercalando-as com a realidade das crianças da Escola Arco-Íris. DÉCIMO PRIMEIRO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADERIAS OBJETIVO ESPECÍFICO DA AULA: Levar as crianças a desenvolver sua criatividade. 1º MOMENTO: Acolhimento (Utilizar tinta guache na confecção de desenhos livres pelas crianças Explorando a criatividade) 2º MOMENTO: A roda: (Cantigas de roda Música da XUXA - Brincadeiras regionais) 3º MOMENTO: Primeira atividade: Apresentando a letra X utilizando a lousa como suporte e um cartaz ilustrativo que contenha imagens de objetos e palavras que se iniciam com a letra X OUTRAS PALAVRAS COM A LETRA X

18 4º MOMENTO: Segunda atividade: Trabalhando a letra X através de atividade impressa. -SAÍDA- DÉCIMO SEGUNDO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADERIAS OBJETIVO ESPECÍFICO: Trabalhar a identidade das crianças 1º MOMENTO: Acolhimento (Utilizar o espelho para explorar as características das crianças); 2º MOMENTO: A roda: (Trabalhar a caixa surpresa (a coisa mais importante do mundo)). Colocar 17 jogos diferentes no Baú mágico para serem contados com os alunos. 3º MOMENTO: Primeira atividade: apresentando o numeral 17 de forma lúdica. (Utilizando um dominó divertido) 4º MOMENTO: Segunda atividade: Atividade impressa que contemple o numeral 17. DÉCIMO TERCEIRO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADERIAS OBJETIVO ESPECÍFICO: Trabalhar as abstrações, assimilações e construções do conhecimento pela criança, principalmente do conhecimento lógicomatemático. 1º MOMENTO: Acolhimento (Massa de modelar). Levar pra sala farinha de trigo, sal, tinta guache e água para produzir junto com as crianças uma massa de modelar. 2º MOMENTO: Trabalhando com as crianças a massa de modelar produzida em sala, explorando a criatividade das crianças de forma livre e dirigida.

19 3º MOMENTO: A roda: (Música infantil) 4º MOMENTO: Utilizar a massa de modelar criada com as crianças no primeiro momento da aula para trabalhar a coordenação motora. Propor as crianças que façam várias bolinhas com a massinha e coloque-as sobre a mesa, depois contar as bolinhas junto com as crianças. -SAÍDA- DÉCIMO QUARTO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADERIAS OBJETIVO ESPECÍFICO: Trabalhar a autonomia com as crianças através das brincadeiras livres, desenvolvendo a construção da sua identidade e personalidade, através da imaginação. 1º MOMENTO: Acolhimento (Expor alguns brinquedos na sala, deixando os alunos à vontade para brincarem livremente) 2º MOMENTO: A roda: Propor aos alunos que fiquem em circulo, delimitando com auxilio de um giz onde cada um deverá se sentar. Em seguida apresentar para eles alguns livros infantis instigando-os a folhearem e que depois eles escolham um para ser lido em grupo pelos estagiários (nós). 3º MOMENTO: Primeira atividade: Conteúdo exigido pela escola (Trabalhar o numeral 18, assim como os demais numerais até chegar ao número 18). 4º MOMENTO: Segunda atividade: Atividade impressa, onde as crianças irão fazer associação de elementos com o seu respectivo número. -SAÍDA-

20 DÉCIMO QUINTO DIA OBJETIVO DA AULA: JOGOS E BRINCADERIAS OBJETIVO ESPECÍFICO: Encerramento e avaliação do estágio pelas crianças. 1º MOMENTO: Acolhimento (Brincadeiras realizadas durante o estágio escolhidas pelas crianças para brincarem nesse momento). 2º MOMENTO: A roda: (Avaliação do estágio com as crianças) 3º MOMENTO: Confraternização de encerramento do estágio. 4º MOMENTO: Entrega de todas as atividades (armazenadas em uma pasta individual por aluno) produzidas durante o estágio pelas crianças. -SAÍDA-

21 ANEXOS ATIVIDADES REALIZADAS DURANTE O ESTÁGIO ESCOLA MUNICIPAL ARCO-IRIS ALUNO (a): ESTAGIÁRIOS (UNEB): ELANE E TARCÍSIO Vamos trabalhar a letra V v

22 ESCOLA MUNICIPAL ARCO-IRIS ALUNO (a): ESTAGIÁRIOS (UNEB): ELANE E TARCÍSIO

23 ESCOLA MUNICIPAL ARCO-IRIS ALUNO (a): ESTAGIÁRIOS (UNEB): ELANE E TARCÍSIO

24 ESCOLA MUNICIPAL ARCO-IRIS ALUNO (a): ESTAGIÁRIOS (UNEB): ELANE E TARCÍSIO Vamos circular as palavras que possuem a letra v

25 ESCOLA MUNICIPAL ARCO-ÍRIS ALUNO (a): ESTAGIÁRIOS (UNEB): ELANE E TARCÍSIO Vamos trabalhar a letra x X

26

27

Creche Municipal Prof. Rafael Rueda PROJETO 1º BIMESTRE CONSTRUINDO A IDENTIDADE E AUTONOMIA

Creche Municipal Prof. Rafael Rueda PROJETO 1º BIMESTRE CONSTRUINDO A IDENTIDADE E AUTONOMIA Creche Municipal Prof. Rafael Rueda PROJETO 1º BIMESTRE CONSTRUINDO A IDENTIDADE E AUTONOMIA Diretora: Simone de Oliveira Sousa Coordenadora: Zilmari Barbalho Araujo Educadores: Ana Paula Pereira, Demilson

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLOGIAS DCHT- CAMPUS XVI IRECÊ PROJETO DE ESTÁGIO II: EDUCAÇÃO INFANTIL DISCENTES: EDENÍVIA SANTOS SOBRINHO E TALUANA GOMES BASTOS

Leia mais

Exposição e relato de experiências de Objetos Educacionais Construção de Instrumentos Musicais Artesanais. Rio Verde GO

Exposição e relato de experiências de Objetos Educacionais Construção de Instrumentos Musicais Artesanais. Rio Verde GO EMEFTI PROFESSOR WALDYR EMRICH PORTILHO GESTORA: GERLIANESANTANA GOUVEIA CABRAL COORD. ÁREA: ARISTÓTELES MESQUITA DE LIMA NETTO PROFESSORA SUPERVISORA: ELIZANGELA F. RODRIGUES Exposição e relato de experiências

Leia mais

CULTURA E BRINCADEIRA: UMA REFLEXÃO SOBRE AS TRADIÇÕES JUNINAS NO CONTEXTO ESCOLAR.

CULTURA E BRINCADEIRA: UMA REFLEXÃO SOBRE AS TRADIÇÕES JUNINAS NO CONTEXTO ESCOLAR. CULTURA E BRINCADEIRA: UMA REFLEXÃO SOBRE AS TRADIÇÕES JUNINAS NO CONTEXTO ESCOLAR. Lívia Leal da Silva Licencianda em Pedagogia, bolsista do PIBID - UESB Lorena Pereira Leite Licencianda em Pedagogia,

Leia mais

Oficina 18: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO. Introdução

Oficina 18: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO. Introdução Oficina 18: TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO Introdução Segundo os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs) o conteúdo Tratamento da Informação, deve ser trabalhado de modo que estimule os alunos a fazer perguntas,

Leia mais

PIBID/FSDB. Autoras: Bolsistas ID da Educação Infantil

PIBID/FSDB. Autoras: Bolsistas ID da Educação Infantil PIBID/FSDB Autoras: Bolsistas ID da Educação Infantil PROJETO DIDÁTICO: BRINCANDO COM FORMAS E CORES Turma: Berçário II, Maternal I e II, Jardim I e II Duração: 2 meses. Objetivo Compartilhado: Aprofundar

Leia mais

PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL PROJETO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL 1. Tema: Boa alimentação Área de abrangência: (x) Movimento (x) Musicalização (x) Artes Visuais (x) Linguagem Oral e Escrita (x) Natureza e Sociedade (x) Matemática 2. Duração:

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A PROPOSTA PEDAGÓGICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL: OBSERVAÇÃO PARTICIPATIVA NO ESTÁGIO Monica Isabel

Leia mais

PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL PROJETO DE ESTÁGIO NA EDUCAÇÃO INFANTIL BRIZOLA, Silene Francisca dos Santos. (UNEMAT) silenefsb@hotmail.com SILVA, Maria Ivonete da. (UNEMAT) ivonete0304@hotmail.com RESUMO Este projeto foi desenvolvido

Leia mais

Justificativas para a Lista de Material Pedagógico Berçário 1

Justificativas para a Lista de Material Pedagógico Berçário 1 JUSTIFICATIVAS PARA O MATERIAL PEDAGÓGICO 2014 Justificativas para a Lista de Material Pedagógico Berçário 1 01-Tela de arte para pintura 30x40: usada no contexto do projeto de artes plásticas. O objetivo

Leia mais

OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS

OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS APRENDER BRINCANDO INVESTIDAS DA PRÁTICA EDUCACIONAL EM ESPAÇOS NÃO ESCOLARES JUNTO AO PROGRAMA INTEGRAÇÃO AABB COMUNIDADE, UMA EXPERIÊNCIA COM CRIANÇAS E JOVENS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DA CIDADE DE

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina Universidade Estadual de Londrina Josiane de Freitas Santos Relatório de Estágio em Educação Infantil Londrina 2010 1 Josiane de Freitas Santos Relatório de Estágio em Educação Infantil Relatório final

Leia mais

COLÉGIO MARISTA SANTA MARIA - EDUCAÇÃO INFANTIL- PROJETO ADAPTAÇÃO: VAI COMEÇAR A BRINCADEIRA

COLÉGIO MARISTA SANTA MARIA - EDUCAÇÃO INFANTIL- PROJETO ADAPTAÇÃO: VAI COMEÇAR A BRINCADEIRA COLÉGIO MARISTA SANTA MARIA - EDUCAÇÃO INFANTIL- PROJETO ADAPTAÇÃO: VAI COMEÇAR A BRINCADEIRA NIVEL 1 TURMAS: 1, 2, 3 E 4. PROFESSORAS: ALINE, DANIELE, JOCELAINE E ROSEMARI. Projeto adaptação: Vivências,

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S) Carros Usados 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio Carros Usados faz parte da

Leia mais

NOVA BRASILÂNDIA D` OESTE

NOVA BRASILÂNDIA D` OESTE Projeto NOVA BRASILÂNDIA D` OESTE 2012 ESCOLA ESTADUAL DE ENSINO FUNDAMENTAL ALEXANDRE DE GUSMÃO AUTORA: PROFESSORA AMANDA OLIVEIRA DE SOUZA ARAÚJO DISCIPLINA DE MATEMÁTICA PÚBLICO ALVO: TURMAS DO 5º ANO

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S) Brincadeira na Neve 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio Brincadeira na Neve faz

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS CONTEÚDO PROGRAMÁTICO ANUAL EDUCAÇÃO INFANTIL INFANTIL III - 2012 OBJETIVOS - CRIANÇAS DE TRÊS ANOS De acordo com o PCN e o Referencial Curricular da Educação Infantil, a instituição deve criar um ambiente

Leia mais

Projeto de intervenção

Projeto de intervenção Projeto de intervenção Tema: trabalhando com artes na educação infantil. Por: Cristiane Salvador Batista¹ Vivalda de Jesus Souza² INTRODUÇÃO Pretende-se por meio deste projeto Trabalhando Com Artes Na

Leia mais

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC

A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC A CONSTRUÇÃO DO CURRÍCULO DE EDUCAÇÃO INFANTIL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE CHAPECÓ SC FIGUEIREDO, Anelice Maria Banhara - SME / Chapecó/SC anelicefigueiredo@gmail.com LORENZET, Simone Vergínia - SME

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Letrinhas Mágicas. 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S) Ideias Lunáticas. 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio Ideias Lunáticas faz parte

Leia mais

EXPERIÊNCIAS NO ESTÁGIO DOCENTE: OBSERVAÇÕES ACERCA DO COTIDIANO DE INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL

EXPERIÊNCIAS NO ESTÁGIO DOCENTE: OBSERVAÇÕES ACERCA DO COTIDIANO DE INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL EXPERIÊNCIAS NO ESTÁGIO DOCENTE: OBSERVAÇÕES ACERCA DO COTIDIANO DE INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL Acacia Silva Alcantara Graduanda/UEPB Danielly Muniz de Lima Graduanda/UEPB Glória Mª Leitão de Souza

Leia mais

Educação Infantil, que espaço é este?

Educação Infantil, que espaço é este? Educação Infantil, que espaço é este? O material do sistema de ensino Aprende Brasil de Educação Infantil foi elaborado a fim de oferecer subsídios para reflexões, informações e sugestões que auxiliem

Leia mais

A LEITURA, ESCRITA E JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA: o relato de uma experiência na escola pública

A LEITURA, ESCRITA E JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA: o relato de uma experiência na escola pública A LEITURA, ESCRITA E JOGOS NO ENSINO DA MATEMÁTICA: o relato de uma experiência na escola pública Luciana Lopes Xavier 1 Odenise Maria Bezerra 2 Resumo O presente trabalho busca relatar uma experiência

Leia mais

Mão na roda. Projetos temáticos

Mão na roda. Projetos temáticos Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Educação infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos Educação Infantil Data: / / Nível: Escola: Nome: Mão na roda Justificativa A origem da invenção da

Leia mais

Centro Educacional Mundo do Saber. Turma: Jardim 1 A. Professora: Lucia Helena Schmoeller. Projeto: Turma dos Smurfs.

Centro Educacional Mundo do Saber. Turma: Jardim 1 A. Professora: Lucia Helena Schmoeller. Projeto: Turma dos Smurfs. Centro Educacional Mundo do Saber Turma: Jardim 1 A Professora: Lucia Helena Schmoeller Projeto: Turma dos Smurfs Justificativa Em uma vila em encantada moram duendes azuis que se chamam smurfs que completa

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Sheila Valéria Pereira da Silva (UFPB Campus-IV) sheilavaleria88@yahoo.com.br

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA PÓLO GUARAI AS PRÁTICAS DE LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA PÓLO GUARAI AS PRÁTICAS DE LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA PÓLO GUARAI AS PRÁTICAS DE LEITURA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Mara Luiza Silva 1 Resumo Este artigo relata o desenvolvimento

Leia mais

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA A EDUCAÇÃO INFANTIL Maria dos Prazeres Nunes 1 INTRODUÇÃO No Brasil a expansão da educação ocorre de forma lenta, mas, crescente nas últimas décadas. Com base nas determinações

Leia mais

Coordenadoras: Enalva de Santana Santos e Márcia Soares Ramos Alves

Coordenadoras: Enalva de Santana Santos e Márcia Soares Ramos Alves TEMA : BRINCANDO E APRENDENDO NA ESCOLA Coordenadoras: Enalva de Santana Santos e Márcia Soares Ramos Alves Autora: Prof a Cássia de Fátima da S. Souza PÚBLICO ALVO Alunos de 04 anos TEMA: BRINCANDO E

Leia mais

PREFEITURA DE NOVA VENÉCIA-ES SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO PORTARIA Nº 1612 DE 06 DE FEVEREIRO DE 2015.

PREFEITURA DE NOVA VENÉCIA-ES SECRETARIA MUNICIPAL DE ADMINISTRAÇÃO PORTARIA Nº 1612 DE 06 DE FEVEREIRO DE 2015. PORTARIA Nº 1612 DE 06 DE FEVEREIRO DE 2015. DISPÕE SOBRE O FUNCIONAMENTO E ORGANIZAÇÃO CURRICULAR DAS UNIDADES DE ENSINO DA EDUCAÇÃO INFANTIL EM TEMPO INTEGRAL DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE NOVA VENÉCIA-ES

Leia mais

ATIVIDADES PERMANENTES PARA APRENDER MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL

ATIVIDADES PERMANENTES PARA APRENDER MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL ATIVIDADES PERMANENTES PARA APRENDER MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL Daniele Barros Vargas Furtado Universidade Federal de Santa Maria dbvfurtado@yahoo.com.br Resumo Sendo a matemática tão presente em

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO 3

INFORMATIVO 2015 GRUPO 3 INFORMATIVO 2015 GRUPO 3 3 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

O PORTFÓLIO ENQUANTO INSTRUMENTO DE REFLEXÃO DA PRÁTICA DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL

O PORTFÓLIO ENQUANTO INSTRUMENTO DE REFLEXÃO DA PRÁTICA DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL O PORTFÓLIO ENQUANTO INSTRUMENTO DE REFLEXÃO DA PRÁTICA DOCENTE NA EDUCAÇÃO INFANTIL Telma Maria Pereira dos Santos Graduada em Pedagogia pela Universidade do Estado da Bahia UNEB e Pós-graduada em Educação

Leia mais

O LÚDICO COMO INSTRUMENTO TRANSFORMADOR NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA OS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA.

O LÚDICO COMO INSTRUMENTO TRANSFORMADOR NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA OS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA. O LÚDICO COMO INSTRUMENTO TRANSFORMADOR NO ENSINO DE CIÊNCIAS PARA OS ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA. Autor (1)Suzânia Maria Pereira de Araújo; Autor (2) Eleilde de Sousa Oliveira; Orientador (1)Denise Silva

Leia mais

PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE/2015

PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE/2015 PLANEJAMENTO 1º TRIMESTRE/2015 TURMA: Nível 3 PERÍODO: 23/02 a 22/05 DISCIPLINA/PROFESSOR/A OBJETIVO CONTEÚDOS Maria Helena Walber Criar desenhos, pinturas, modelagens, colagens a partir do próprio repertório;

Leia mais

Todas as atividades que seu(sua) filho(a) realiza na escola, em todas as áreas de conhecimento, estão relacionadas aos objetivos de aprendizagem.

Todas as atividades que seu(sua) filho(a) realiza na escola, em todas as áreas de conhecimento, estão relacionadas aos objetivos de aprendizagem. Brasília, 24 de fevereiro de 2014. Senhores Pais e/ou Responsáveis, Neste documento, listamos os conteúdos e objetivos referentes às aprendizagens pretendidas para os alunos do Maternal II, durante o 1º

Leia mais

DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III E IV EDUCAÇÃO FÍSICA

DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III E IV EDUCAÇÃO FÍSICA CENTRO EDUCACIONAL CHARLES DARWIN ENSINO INFANTIL 2013 DIRETRIZES CURRICULARES INFANTIL III E IV EDUCAÇÃO FÍSICA OBJETIVOS GERAIS Favorecer o desenvolvimento corporal e mental harmônicos, a melhoria da

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DCHT CAMPUS XVI IRECÊ CURSO LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA PROJETO DE ESTÁGIO II: EDUCAÇÃO INFANTIL

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DCHT CAMPUS XVI IRECÊ CURSO LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA PROJETO DE ESTÁGIO II: EDUCAÇÃO INFANTIL UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA UNEB DCHT CAMPUS XVI IRECÊ CURSO LICENCIATURA PLENA EM PEDAGOGIA PROJETO DE ESTÁGIO II: EDUCAÇÃO INFANTIL UMA VIAGEM PELA FAUNA E FLORA DA CAATINGA Irecê 2016 LETÍCIA SANTOS

Leia mais

Creche Municipal Pequeno Príncipe

Creche Municipal Pequeno Príncipe DESCRIPCIÓN DE LA INSTITUCIÓN UBICACIÓN GEOGRÁFICA Região: Centro Oeste Município: Porto dos Gaúchos MT Título da experiência: Construindo sua identidade no universo da brincadeira Autoras: Claudiane Eidt

Leia mais

ESTRATÉGIA DE ENSINO - BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS TRADICIONAIS NA EDUCAÇÃO FÍSICA INFANTIL.

ESTRATÉGIA DE ENSINO - BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS TRADICIONAIS NA EDUCAÇÃO FÍSICA INFANTIL. ESTRATÉGIA DE ENSINO - BRINQUEDOS E BRINCADEIRAS TRADICIONAIS NA EDUCAÇÃO FÍSICA INFANTIL. Carmem Regina Calegari Cunha E. M. de Educação Infantil Prof Edna Aparecida de Oliveira - UDI Resumo Trabalho

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo

A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL. Resumo A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS NO ENSINO DE ARTES VISUAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL Camila Lacerda Ortigosa Pedagogia/UFU mila.lacerda.g@gmail.com Eixo Temático: Educação Infantil Relato de Experiência Resumo

Leia mais

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I

Colégio Cor Jesu Brasília DF. Plano de Curso 2010. Infantil II Segmento I Colégio Cor Jesu Brasília DF Plano de Curso 2010 Infantil II Segmento I PLANO DE CURSO 2009 INFANTIL II Disciplina: ARTES Série: INFANTIL II Segmento: I COMPETÊNCIAS HABILIDADES A SEREM DESENVOLVIDAS -

Leia mais

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 03 2. OPERACIONALIZAÇÃO... 04 2.1 ATENDIMENTO SOCIAL... 04 2.2 LABORATÓRIO DE ENSINO PARA O CURSO DE PEDAGOGIA...05 2.

SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 03 2. OPERACIONALIZAÇÃO... 04 2.1 ATENDIMENTO SOCIAL... 04 2.2 LABORATÓRIO DE ENSINO PARA O CURSO DE PEDAGOGIA...05 2. Centro de Ensino Superior Fabra Normas Gerais de Funcionamento da BRINQUEDOTECA SUMÁRIO 1. APRESENTAÇÃO... 03 2. OPERACIONALIZAÇÃO... 04 2.1 ATENDIMENTO SOCIAL... 04 2.2 LABORATÓRIO DE ENSINO PARA O CURSO

Leia mais

Projeto Escola e família: construindo novos caminhos

Projeto Escola e família: construindo novos caminhos Prefeitura Municipal de Foz do Iguaçu ESTADO DO PARANÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO Projeto Escola e família: construindo novos caminhos ELIZÂNGELA. S. VIEIRA COORDENADORA DE PROJETOS EDUCACIONAIS

Leia mais

Plano de Trabalho com Projetos - Professor

Plano de Trabalho com Projetos - Professor PREFEITURA DE JARAGUÁ DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL Plano de Trabalho com Projetos - Professor 1. Identificação Escola Municipal de Ensino Fundamental Anna Töwe

Leia mais

CRECHE MUNICIPAL MACÁRIA MILITONA DE SANTANA PROJETO LITERATURA INFANTIL: "MUNDO ENCANTADOR"

CRECHE MUNICIPAL MACÁRIA MILITONA DE SANTANA PROJETO LITERATURA INFANTIL: MUNDO ENCANTADOR CRECHE MUNICIPAL MACÁRIA MILITONA DE SANTANA PROJETO LITERATURA INFANTIL: "MUNDO ENCANTADOR" CUIABÁ-MT 2015 CRECHE MUNICIPAL MÁCARIA MILITONA DE SANTANA 1- Tema: "Mundo Encantador" 1.2- Faixa etária: 2

Leia mais

Plano de Trabalho com Projetos

Plano de Trabalho com Projetos PREFEITURA DE JARAGUÁ DO SUL SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE ENSINO FUNDAMENTAL Plano de Trabalho com Projetos 1. Identificação: Escola Municipal de Ensino Fundamental Renato Pradi Professora:

Leia mais

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA ESCRITA COMO INSTRUMENTO NORTEADOR PARA O ALFABETIZAR LETRANDO NAS AÇÕES DO PIBID DE PEDAGOGIA DA UFC

AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA ESCRITA COMO INSTRUMENTO NORTEADOR PARA O ALFABETIZAR LETRANDO NAS AÇÕES DO PIBID DE PEDAGOGIA DA UFC AVALIAÇÃO DIAGNÓSTICA DA ESCRITA COMO INSTRUMENTO NORTEADOR PARA O ALFABETIZAR LETRANDO NAS AÇÕES DO PIBID DE PEDAGOGIA DA UFC Antônia Fernandes Ferreira; Gessica Nunes Noronha; Marielle Sâmia de Lima

Leia mais

Planejamento (Música)

Planejamento (Música) Planejamento (Música) Professor (a): Silvana Mara Silvestrin Brustolin MÚSICA Competências Objetivo Geral Objetivos Específicos Estratégias em Língua Portuguesa Estratégias de outras áreas do conhecimento

Leia mais

A ARTE DO BRINCAR. Metodologias para a arte educação. Rogério Barata Melo¹ Regia Lúcia Teixeira² RESUMO

A ARTE DO BRINCAR. Metodologias para a arte educação. Rogério Barata Melo¹ Regia Lúcia Teixeira² RESUMO A ARTE DO BRINCAR Metodologias para a arte educação Rogério Barata Melo¹ Regia Lúcia Teixeira² RESUMO O presente trabalho tem por objetivo mostrar as etapas da arte educação e suas especificidades. Uma

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): O piado da coruja 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O piado da Coruja

Leia mais

A RELAÇÃO DO CUIDAR-EDUCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL Carla Ariana Passamani Telles 1 Franciele Clair Moreira Leal 2 Zelma Santos Borges 3.

A RELAÇÃO DO CUIDAR-EDUCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL Carla Ariana Passamani Telles 1 Franciele Clair Moreira Leal 2 Zelma Santos Borges 3. Resumo A RELAÇÃO DO CUIDAR-EDUCAR NA EDUCAÇÃO INFANTIL Carla Ariana Passamani Telles 1 Franciele Clair Moreira Leal 2 Zelma Santos Borges 3 O trabalho apresentado é um relato de experiência que foi desenvolvida

Leia mais

OLHAR PEDAGÓGICO: A IMPORTÂNCIA DA BRINCADEIRA NOS

OLHAR PEDAGÓGICO: A IMPORTÂNCIA DA BRINCADEIRA NOS OLHAR PEDAGÓGICO: A IMPORTÂNCIA DA BRINCADEIRA NOS ESPAÇOS DE EDUCAÇÃO INFANTIL CHERUBINI, Iris Cristina Barbosa (UNIOESTE) Resumo: Este trabalho tem por propósito divulgar a importância da brincadeira

Leia mais

INFORMATIVO 2015 GRUPO

INFORMATIVO 2015 GRUPO INFORMATIVO 2015 GRUPO 5 Considerar a criança como sujeito é levar em conta, nas relações que com ela estabelecemos, que ela tem desejos, ideias, opiniões, capacidade de decidir, de criar, e de inventar,

Leia mais

GRÁFICO DE SETORES - O TRABALHO COM TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

GRÁFICO DE SETORES - O TRABALHO COM TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL GRÁFICO DE SETORES - O TRABALHO COM TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Giancarla Giovanelli de Camargo 1 RESUMO A publicação do Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil,em 1998,

Leia mais

3. Encaminhamento metodológico e sugestões de atividades complementares

3. Encaminhamento metodológico e sugestões de atividades complementares 3. Encaminhamento metodológico e sugestões de atividades complementares UNIDADE 1 BICHO E GENTE, CADA UM TEM UM JEITO DIFERENTE! A proposta deste tema é estimular a criança a perceber as diferenças existentes

Leia mais

ESCOLA ESPECIAL RENASCER- APAE PROFESSORA: JULIANA ULIANA DA SILVA

ESCOLA ESPECIAL RENASCER- APAE PROFESSORA: JULIANA ULIANA DA SILVA ESCOLA ESPECIAL RENASCER- APAE PROFESSORA: JULIANA ULIANA DA SILVA PROJETO: ARTES NA EDUCAÇÃO ESPECIAL O CORPO E A MENTE EM AÇÃO LUCAS DO RIO VERDE 2009 APRESENTAÇÃO Em primeiro lugar é preciso compreender

Leia mais

O LÚDICO: SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL

O LÚDICO: SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL O LÚDICO: SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO APRENDIZAGEM DA MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL GT 01 Educação Matemática no Ensino Fundamental : Anos iniciais e anos finais Maria Christina Schettert Moraes UNICRUZ

Leia mais

LETRAMENTO, AMBIENTE E ORALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL

LETRAMENTO, AMBIENTE E ORALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL LETRAMENTO, AMBIENTE E ORALIDADE NA EDUCAÇÃO INFANTIL 42 Luciene Rodrigues Ximenes lrximenes@hotmail.com Pós-Graduada em Alfabetização, leitura e escrita pela UFRJ. Atualmente é professora e coordenadora

Leia mais

Seminário do 16º COLE vinculado: 10

Seminário do 16º COLE vinculado: 10 Kelly Cristina Ducatti da Silva. Doutoranda UNICAMP/Campinas-SP, Professora do Ensino Fundamental (Prefeitura Municipal de Bauru) e Docente UNESP/BAURU kellyducatti@hotmail.com RELATO DE EXPERIÊNCIA: UM

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA Balinha e Dentinho 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): Aniversário do Dentinho 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio Aniversário do Dentinho

Leia mais

COLÉGIO MAGNUM BURITIS

COLÉGIO MAGNUM BURITIS COLÉGIO MAGNUM BURITIS ENSINO FUNDAMENTAL PROGRAMAÇÃO 1ª ETAPA / 2013 MATERNAL III PROGRAMAÇÃO DA 1ª ETAPA 2013 MATERNAL 3 ANOS Organize suas atividades de forma ordenada, dando a cada uma o seu tempo

Leia mais

OFICINA DE JOGOS MATEMÁTICOS E MATERIAIS MANIPULÁVEIS

OFICINA DE JOGOS MATEMÁTICOS E MATERIAIS MANIPULÁVEIS OFICINA DE JOGOS MATEMÁTICOS E MATERIAIS MANIPULÁVEIS Mais informações: Site PIBID: http://www.pibid.ufrn.br/ Site LEM/UFRN: http://www.ccet.ufrn.br/matematica/lemufrn/index.html E-mail do LEM/UFRN: lem2009ufrn@yahoo.com.br

Leia mais

A História do. Luca Rischbieter. Discussão 4. No Capítulo 4 da História do Pequeno Reino. Ideias e Sugestões

A História do. Luca Rischbieter. Discussão 4. No Capítulo 4 da História do Pequeno Reino. Ideias e Sugestões Desenhar, modelar, pintar: brincadeiras especiais No Capítulo 4 da História do Pequeno Reino Aparecem no castelo materiais para desenhar, pintar e modelar que, juntamente com os brinquedos, passam a fazer

Leia mais

PROJETO AMARELINHA PROFESSORA: MARILENE FERREIRA DE LIMA OLIVEIRA. E.E Dr. MORATO DE OLIVEIRA

PROJETO AMARELINHA PROFESSORA: MARILENE FERREIRA DE LIMA OLIVEIRA. E.E Dr. MORATO DE OLIVEIRA PROJETO AMARELINHA PROFESSORA: MARILENE FERREIRA DE LIMA OLIVEIRA E.E Dr. MORATO DE OLIVEIRA TÍTULO: PROJETO AMARELINHA TURMA: 1º ANO E TEMPO PREVISTO: 1 MÊS PROFESSOR ORIENTADOR: MARILENE FERREIRA DE

Leia mais

LIVRO DO PROFESSOR LIBRAS 1 O ANO 35. Espaços da escola. Encaminhamento

LIVRO DO PROFESSOR LIBRAS 1 O ANO 35. Espaços da escola. Encaminhamento Atividade 9 Espaços da escola Encaminhamento Leve os alunos para conhecer os espaços da escola: sala de leitura, informática, refeitório, quadra de futebol, parque, etc. Peça para os alunos registrarem

Leia mais

TEXTURAS E SENSAÇÕES COM PINTURAS DE AMILCAR DE CASTRO: REFLEXÕES SOBRE A EXPERIÊNCIA DO PIBID DE PEDAGOGIA EDUCAÇÃO INFANTIL.

TEXTURAS E SENSAÇÕES COM PINTURAS DE AMILCAR DE CASTRO: REFLEXÕES SOBRE A EXPERIÊNCIA DO PIBID DE PEDAGOGIA EDUCAÇÃO INFANTIL. TEXTURAS E SENSAÇÕES COM PINTURAS DE AMILCAR DE CASTRO: REFLEXÕES SOBRE A EXPERIÊNCIA DO PIBID DE PEDAGOGIA EDUCAÇÃO INFANTIL. Arachele Maria Santos 1 Maria Joseilda da Silva Oliveira 2 RESUMO Este projeto

Leia mais

Formas de organização do trabalho de alfabetização e letramento

Formas de organização do trabalho de alfabetização e letramento Formas de organização do trabalho de alfabetização e letramento Isabel Cristina Alves da Silva Frade(1) Introdução Como realizar um planejamento de trabalho de alfabetização e letramento com crianças de

Leia mais

MÚSICA E CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1

MÚSICA E CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 MÚSICA E CONSTRUÇÃO DE INSTRUMENTOS MUSICAIS NA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 Autora: Juliete Soares de Albuquerque Graduanda do Curso de Pedagogia Unidade Acadêmica de Educação/CFP/UFCG Co-autora: Geruslandia Almeida

Leia mais

Palavras-chave: jogos de matemática, aprendizagem, dinamicidade

Palavras-chave: jogos de matemática, aprendizagem, dinamicidade O JOGO COMO MÉTODO DE ENSINO NAS AULAS DE MATEMÁTICA Ana Carla da Silva Santos i Ana Paula Araújo da Silva Cledineide Medeiros de Araújo Joedna Loyse de Souza Morais O presente trabalho denominado "O jogo

Leia mais

Jeana Maria de Moura Telles

Jeana Maria de Moura Telles Jeana Maria de Moura Telles Brincar, compartilhar e aprender: A ludicidade como elemento norteador de uma aula mais proveitosa, atrativa e eficaz Araguaína TO 2013 Jeana Maria de Moura Telles Brincar,

Leia mais

PRATICANDO O RCNEI NO ENSINO DE CIÊNCIAS - A CHUVA EM NOSSA VIDA! RESUMO

PRATICANDO O RCNEI NO ENSINO DE CIÊNCIAS - A CHUVA EM NOSSA VIDA! RESUMO PRATICANDO O RCNEI NO ENSINO DE CIÊNCIAS - A CHUVA EM NOSSA VIDA! Roberta Soares de Vargas 1 e Suzane Maier França 1 Ricardo Antonini 2 RESUMO O trabalho aqui apresentado é o resultado de estudos e pesquisas

Leia mais

EMEB. "ADELINA PEREIRA VENTURA" PROJETO: DIVERSIDADE CULTURAL

EMEB. ADELINA PEREIRA VENTURA PROJETO: DIVERSIDADE CULTURAL EMEB. "ADELINA PEREIRA VENTURA" PROJETO: DIVERSIDADE CULTURAL Cuiabá/2015 Escola: Adelina Pereira Ventura. Cuiabá, 15 de Setembro de 2015. Professora: Suzana Garcia de Arruda Coordenadora: Regina Pereira

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG PIBID 2014 SUBPROJETO: Interdisciplinar Coordenador de área: Profª. Dra. Elaine Corrêa Pereira

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG PIBID 2014 SUBPROJETO: Interdisciplinar Coordenador de área: Profª. Dra. Elaine Corrêa Pereira UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE FURG PIBID 2014 SUBPROJETO: Interdisciplinar Coordenador de área: Profª. Dra. Elaine Corrêa Pereira Projeto de trabalho Toda criança tem um repertório de conhecimentos

Leia mais

A ARTE DE BRINCAR NA ESCOLA

A ARTE DE BRINCAR NA ESCOLA A ARTE DE BRINCAR NA ESCOLA Tatiana de Lourdes Venceslau (UFF) tativenceslau@hotmail.com Vanessa de Mello Coutinho 1 (UFF) nessapeduff@yahoo.com.br Nosso trabalho está integrado ao projeto de ensina, pesquisa

Leia mais

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS Educação Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (EMEIAIEF) GT 09 RESUMO

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As Histórias do Senhor Urso 2. EPISÓDIO(S) TRABALHADO(S): O mercadinho 3. SINOPSE DO(S) EPISÓDIO(S) ESPECÍFICO(S) O episódio O mercadinho faz parte

Leia mais

Plano Anual. Interação e socialização da criança no meio social familiar e escolar. Ampliação progressiva do conhecimento do mundo.

Plano Anual. Interação e socialização da criança no meio social familiar e escolar. Ampliação progressiva do conhecimento do mundo. Centro Educacional Mundo do Saber Maternal II Ano Letivo: 2013 Tema: A fazenda do tio Chico Professora: Heloiza Regina Gervin Plano Anual Eu sou tio Chico, um menino muito esperto e que adora brincar e

Leia mais

BINGO ALGÉBRICO: O ENSINO DE EQUAÇÕES ATRAVÉS DO LÚDICO

BINGO ALGÉBRICO: O ENSINO DE EQUAÇÕES ATRAVÉS DO LÚDICO BINGO ALGÉBRICO: O ENSINO DE EQUAÇÕES ATRAVÉS DO LÚDICO Adayse de Castro Silva (1); Emily de Vasconcelos Santos (1); Aluska Dias Ramos de Macedo (2). Universidade Federal de Campina Grande - adayse.nf@gmail.com;

Leia mais

AVALIAÇÃO SEMESTRAL DO ALUNO Maternal I

AVALIAÇÃO SEMESTRAL DO ALUNO Maternal I Departamento Pedagógico Seção de Educação Infantil AVALIAÇÃO SEMESTRAL DO ALUNO Maternal I...a mudança da avaliação é fundamental para que deixe de atrapalhar a prática pedagógica e ajude a qualificá-la.

Leia mais

APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES

APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES APRENDIZAGEM DA LINGUAGEM ORAL DA CRIANÇA COM SÍNDROME DE DOWN NA EDUCAÇÃO INFANTIL: CONCEPÇÕES DE PAIS E PROFESSORES Resumo Gabriela Jeanine Fressato 1 - Universidade Positivo Mariana Gomes de Sá Amaral

Leia mais

OS JOGOS PEDAGÓGICOS COMO FERRAMENTAS DE ENSINO

OS JOGOS PEDAGÓGICOS COMO FERRAMENTAS DE ENSINO OS JOGOS PEDAGÓGICOS COMO FERRAMENTAS DE ENSINO Resumo FIALHO, Neusa Nogueira FACINTER neusa_nf@yahoo.com.br Área Temática: Educação: Teorias, Metodologias e Práticas. Não contou com financiamento A falta

Leia mais

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014 C O L É G I O L A S A L L E Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Guarani, 2000 - Fone (045) 3252-1336 - Fax (045) 3379-5822 http://www.lasalle.edu.br/toledo/ PROGRAMA DE 2014 DISCIPLINA: LINGUAGEM

Leia mais

PLANOS DE TRABALHO MATEMÁTICA 2º ANO

PLANOS DE TRABALHO MATEMÁTICA 2º ANO PLANOS DE TRABALHO MATEMÁTICA 2º ANO Adriana da Silva Santi Coordenação Pedagógica de Matemática Piraquara Março/2014 PLANO DE TRABALHO - 2º ANO CONTEÚDOS OBJETIVOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO Geometria: -

Leia mais

O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DOS JOGOS EDUCATIVOS NO ENSINO FUNDAMENTAL

O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DOS JOGOS EDUCATIVOS NO ENSINO FUNDAMENTAL Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 975 O PROCESSO DE ENSINO E DE APRENDIZAGEM ATRAVÉS DOS JOGOS EDUCATIVOS NO ENSINO FUNDAMENTAL Drielly Adrean Batista

Leia mais

REVISTA CONTEÚDO O JOGAR E O BRINCAR EM UM CONTEXTO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL

REVISTA CONTEÚDO O JOGAR E O BRINCAR EM UM CONTEXTO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL O JOGAR E O BRINCAR EM UM CONTEXTO PEDAGÓGICO NA EDUCAÇÃO INFANTIL Nara Fernanda de Campos 1 RESUMO Considerando os jogos e as brincadeiras infantis como uma ferramenta ideal ao aprendizado, podemos dizer

Leia mais

PLANO DE ENSINO 2009

PLANO DE ENSINO 2009 PLANO DE ENSINO 2009 Fundamental I ( ) Fundamental II ( ) Médio ( ) Médio Profissionalizante ( ) Profissionalizante ( ) Graduação ( X ) Pós-graduação ( ) I. Dados Identificadores Curso Pedagogia Disciplina

Leia mais

PROJETO: CASA DE BRINQUEDO 1 RELATO DO PROCESSO

PROJETO: CASA DE BRINQUEDO 1 RELATO DO PROCESSO PROJETO: CASA DE BRINQUEDO 1 RELATO DO PROCESSO Áreas: Matemática, Artes Plásticas Transversal: Meio Ambiente Faixa etária: 4 a 5 anos Turma com 30 crianças Duração: agosto a outubro/2004 Produto final:

Leia mais

A EVOLUÇÃO DO DESENHO DA CRIANÇA. Marília Santarosa Feltrin 1 - ma_feltrin@yahoo.com.br

A EVOLUÇÃO DO DESENHO DA CRIANÇA. Marília Santarosa Feltrin 1 - ma_feltrin@yahoo.com.br A EVOLUÇÃO DO DESENHO DA CRIANÇA Marília Santarosa Feltrin 1 - ma_feltrin@yahoo.com.br Resumo: o presente trabalho cujo tema é a Evolução do desenho da criança teve por objetivo identificar o processo

Leia mais

A DINÂMICA DOS ATELIÊS DO CAIC/UEPG CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (PERÍODO INTEGRAL): PROJETO EM AÇÃO/REFLEXÃO/AÇÃO

A DINÂMICA DOS ATELIÊS DO CAIC/UEPG CENTRO DE ATENÇÃO INTEGRAL DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE (PERÍODO INTEGRAL): PROJETO EM AÇÃO/REFLEXÃO/AÇÃO 11. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido 1 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA (X ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( ) SAÚDE ( ) TRABALHO ( ) TECNOLOGIA A DINÂMICA

Leia mais

RELAÇÃO DE LIVROS DIDÁTICOS 2013. INFANTIL II (2 anos ou a completar até 30/03)

RELAÇÃO DE LIVROS DIDÁTICOS 2013. INFANTIL II (2 anos ou a completar até 30/03) INFANTIL II (2 anos ou a completar até 30/03) 01 Livro Didático 02 Livros de Literatura 01 Livro de acompanhamento aos pais 01 Agenda Escolar Valor R$ 95,90 Parcelado em 3x no cartão ou á vista com 10%

Leia mais

Palavras-chave: Frações. História da Matemática. Tecnologias da Informação. Lúdico.

Palavras-chave: Frações. História da Matemática. Tecnologias da Informação. Lúdico. Playfulness in Teaching Fractions Deison Teixeira Prevê 1 Cleder Marcos Sheneckemberg 2 Regina Helena Munhoz 3 Resumo Este trabalho descreve um projeto de ensino elaborado e desenvolvido no decorrer da

Leia mais

O USO DE JOGOS DE CARTAS COMO ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA

O USO DE JOGOS DE CARTAS COMO ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA 1 O USO DE JOGOS DE CARTAS COMO ESTRATÉGIA PARA O ENSINO DA MATEMÁTICA Ana Paula Vinoski Rengel, Instituto Federal do Rio Grande do Sul-Campus Bento Gonçalves, ana.rengel@bento.ifrs.edu.br Mara Salete

Leia mais

EXPERIÊNCIAS NA FORMAÇÃO DOCENTE

EXPERIÊNCIAS NA FORMAÇÃO DOCENTE EXPERIÊNCIAS NA FORMAÇÃO DOCENTE Stella Maris Pissaia 1 Giseli Dionize Bobato 2 RESUMO: Neste resumo apresentamos uma descrição compreensiva das experiências vivenciadas a partir do contato teórico durante

Leia mais

Atividades Pedagógicas. Abril2014

Atividades Pedagógicas. Abril2014 Atividades Pedagógicas Abril2014 II A Jogos As crianças da Turma dos Amigos, desde os primeiros dias de aula, têm incluídos em sua rotina as brincadeiras com jogos de encaixe. Vários jogos estão disponíveis

Leia mais

Bingo Químico em Braille.

Bingo Químico em Braille. Bingo Químico em Braille. Carine Fernanda Drescher * (IC), Julieta Saldanha Oliveira (PQ) e Liana da Silva Fernandes (PQ). E-mail: carinedrescher@gmail.com Rua Riachuelo, CEP- 97050011, 115, apto 305.

Leia mais

Projeto - Profissões. Público alvo: Educação Infantil / Crianças de 3 a 4 anos. Áreas: Natureza e Sociedade / Identidade e Autonomia

Projeto - Profissões. Público alvo: Educação Infantil / Crianças de 3 a 4 anos. Áreas: Natureza e Sociedade / Identidade e Autonomia Projeto - Profissões Público alvo: Educação Infantil / Crianças de 3 a 4 anos Áreas: Natureza e Sociedade / Identidade e Autonomia Duração: 5 semanas Justificativa: Este projeto visa apresentar às crianças

Leia mais

Proposta de Ensino de Geografia para o 3º ano do ensino fundamental rede de Escolas Municipais de Presidente Prudente SP

Proposta de Ensino de Geografia para o 3º ano do ensino fundamental rede de Escolas Municipais de Presidente Prudente SP Proposta de Ensino de Geografia para o 3º ano do ensino fundamental rede de Escolas Municipais de Presidente Prudente SP Willian Henrique Martins Faculdade de Ciência e Tecnologia UNESP Email: ehowill@hotmail.com

Leia mais

MATEMÁTICA NA PRIMEIRA INFÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA DE PARCERIA ENTRE COORDENADORA PEDAGÓGICA E PROFESSORAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

MATEMÁTICA NA PRIMEIRA INFÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA DE PARCERIA ENTRE COORDENADORA PEDAGÓGICA E PROFESSORAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL MATEMÁTICA NA PRIMEIRA INFÂNCIA: UMA EXPERIÊNCIA DE PARCERIA ENTRE COORDENADORA PEDAGÓGICA E PROFESSORAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL Heloísa Helena Dias Martins Proença 1 RESUMO Nesta narrativa, socializo uma

Leia mais

ATIVIDADES INVESTIGATIVAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA

ATIVIDADES INVESTIGATIVAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA ATIVIDADES INVESTIGATIVAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA GT 01 - Educação Matemática no Ensino Fundamental: Anos Iniciais e Anos Finais Maria Gorete Nascimento Brum - UNIFRA- mgnb@ibest.com.br

Leia mais