Versão em Atualização/Verificação. Autores: Francislê Neri de Souza António Pedro Costa António Moreira Dayse Neri de Souza

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Versão em Atualização/Verificação. Autores: Francislê Neri de Souza António Pedro Costa António Moreira Dayse Neri de Souza"

Transcrição

1 Versão em Atualização/Verificação Autores: Francislê Neri de Souza António Pedro Costa António Moreira Dayse Neri de Souza

2 Ficha Técnica Título Original: webqda - Manual do Utilizador Autores: Francislê Neri de Souza António Pedro Costa António Moreira Dayse Neri de Souza Design e Paginação: Esfera Crítica ISBN: Tiragem: Versão OnLine Conceção e elaboração: Universidade de Aveiro 15 de abril de 2013

3 Índice 1. Introdução 6 2. Pré-requisitos de utilização do webqda Caraterísticas do Sistema (Servidor Cloud) Políticas de Cópias de Segurança Políticas de Monitorização e Assistência 8 3. Ativação da Conta 9 4. Criação de Novo Projeto Visão geral do webqda Área de Administração do webqda Sistema de Fontes Fontes Internas Como criar pastas nas Fontes Internas? Como inserir documentos de texto nas Fontes Internas? Como inserir e processar Imagens nas Fontes Internas? Como inserir e processar Áudios nas Fontes Internas? Como inserir e processar Vídeos nas Fontes Internas? Fontes Externas Notas Detalhes de Visualização das Fontes Sistema de Codificação Nós Livres Como codificar no novo Nó Livre? Imprimir ou Exportar um Nó Livre já codificado Como descodificar conteúdos num Nó Livre? Processo de Visualização da Codificação. Segundo Processo de Codificação e Descodificação Codificação Através da Barra de Codificação Rápida Gerar Imagem e Criar Pastas em Nós Livres Nós em Árvore Como codificar num novo Nó em Árvore? Como descodificar e recodificar conteúdos em Nós em Árvore? Processo de Visualização da Codificação. Segundo Processo de Codificação e Descodificação Codificação Através da Barra Inferior Gerar Imagem e Criar Pastas em Nós em Árvore Codificação dos Áudios, Vídeos e Imagens Mobilidade e Flexibilidade entre Nós Livres e Nós em Árvore Descritores Como codificar nos Descritores Classificações Atributos Como aplicar os atributos criados (codificar) aos ficheiros? Sistema de Questionamento Palavras mais Frequentes Pesquisa de Texto Matrizes Matrizes Triangulares Pesquisa de Código Bibliografia 83 3

4 Índice de Figuras Figura 1 Ativar conta e Iniciar Sessão 9 Figura 2 Formulário para preenchimento de dados do utilizador 10 Figura 3 Página inicial com a lista de todos os projetos 11 Figura 4 Caixa para inserção de título e descrição de um novo projeto 12 Figura 5 Partes estruturais do webqda (Neri de Souza, Costa, & Moreira 2011) 12 Figura 6 Ambiente de trabalho do webqda 13 Figura 7 Separador de gestão e comunicação do webqda 13 Figura 8 Alteração de palavra passe e ferramenta de comunicação para reportar erros e sugestões 14 Figura 9 Associar e Desassociar projetos 14 Figura 10 Gestão de utilizadores de um projeto no webqda 15 Figura 11 Enviar Mensagens 15 Figura 12 Comandos do separador Mensagens 16 Figura 13 Comandos do separador Tarefas 16 Figura 14 Criar Nova Tarefa no webqda 16 Figura 15 Ficha Técnica 17 Figura 16 Visão geral do Sistema de Fontes 17 Figura 17 Funcionalidades do Sistema de Fontes Fontes Internas 18 Figura 18 Criação de subpastas no Sistema de Fontes Fontes Internas 19 Figura 19 Comandos para importar os diferentes tipos de ficheiros para as Fontes Internas 19 Figura 20 Escrever e editar um texto utilizando os comandos do editor de texto do webqda 20 Figura 21 Inserir uma imagem no editor de texto 21 Figura 22 Criar um link num documento de texto 21 Figura 23 Carregar documento texto Procurar documento de texto 22 Figura 24 Enviar ficheiros de imagem 23 Figura 25 Seleção da Imagem para análise 24 Figura 26 Visualização das descrições de uma imagem 24 Figura 27 Quadro de Codificação e Descodificação 25 Figura 28 Opções de impressão e exportação de segmentos de Imagem 26 Figura 29 Carregar ficheiros áudio 27 Figura 30 Comandos para processamento de Áudio no webqda 27 Figura 31 Transcrição ou descrição de um segmento de áudio 28 Figura 32 Segmentos de áudio e trechos de texto 28 Figura 33 Opções de impressão e exportação de segmentos de áudio 29 Figura 34 Carregar ficheiros vídeo 30 Figura 35 Comandos para processamento de vídeo no webqda 30 Figura 36 Transcrição ou descrição de um segmento de vídeo 31 Figura 37 Segmentos de vídeo e trechos de texto 31 Figura 38 Impressão e exportação de segmentos de um vídeo 32 Figura 39 Copiar o link http para cada ficheiro disponível na pasta Public do Dropbox 33 Figura 40 Criação de link para ficheiro disponibilizado nas Fontes Externas 33 Figura 41 Vídeo de 27Mb aberto nas Fontes Externas 33 Figura 42 Barra Fontes Externas 34 Figura 43 Inserir Nova Nota 34 Figura 44 Escrever e nomear Nova Nota 35 Figura 45 Associação de Notas 36 Figura 46 Edição de Notas associadas ou por associar 36 Figura 47 Propriedades e comandos referentes às Notas 36 Figura 48 Classificação e atributos associados a uma Nota 37 Figura 49 Visualização de elementos associados ao Sistema Fontes 37 Figura 50 Visualizações do número de Nós associados a uma fonte 38 Figura 51 Funcionalidades do Sistema de Codificação 39 Figura 52 Barra de comandos dos Nós Livres 39 Figura 53 Caixa de especificação dos Nós Livres 40 Figura 54 Exemplos de Nós Livres criados 40 Figura 55 Processo de codificação nos Nós Livres 41 Figura 56 Funções de imprimir e exportar um nó codificado 42 Figura 57 Processo de descodificação ou recodificação 43 Figura 58 Processo de recodificação e edição do texto original 43 Figura 59 Processo de visualização da Codificação num documento aberto 44 Figura 60 Processo de visualização da Codificação e Descodificação 44 4

5 Figura 61 Segundo Processo de codificação 45 Figura 62 Processo alternativo para criar e codificar num novo Nó 45 Figura 63 Codificar e criar novos Nós na Barra de Codificação Rápida 46 Figura 64 Gerar Imagem e Criar pastas nos Nós livres 46 Figura 65 Funcionalidades do Sistema de Codificação Nós em Árvore 47 Figura 66 Barra de comandos dos Nós em Árvore 47 Figura 67 Caixa de Adicionar Codificação dos Nós em Árvore 48 Figura 68 Nós em Árvore criados 48 Figura 69 Processo de codificação nos Nós em Árvores 49 Figura 70 Processo de descodificação ou recodificação 50 Figura 71 Processo de recodificação e edição do texto original 50 Figura 72 Processo de visualização da codificação num documento aberto 51 Figura 73 Processo de visualização da Codificação e Descodificação 51 Figura 74 Segundo Processo de Codificação 52 Figura 75 Processo alternativo para Criar e Codificar num novo Nó 52 Figura 76 Codificar e criar novos Nós através da Barra de Codificação Rápida 53 Figura 77 Gerar Imagem e Criar pastas nos Nós em Árvore 53 Figura 78 Tabela de conteúdos associada a uma imagem 54 Figura 79 Processo de codificação de uma tabela de conteúdos associados a uma imagem 54 Figura 80 Resultado da codificação a partir de texto indexado a uma imagem 55 Figura 81 Ferramenta que auxilia a construção de tabela de descrições indexada a um vídeo 55 Figura 82 Tabela de descrições associada a um vídeo 56 Figura 83 Processo de codificação de uma tabela de descrições associada a um vídeo 56 Figura 84 Resultado da Codificação a partir de um texto indexado a uma imagem 57 Figura 85 Tabela da codificação associada a um áudio 57 Figura 86 Mover Nós com todas as Referências codificadas 58 Figura 87 Exemplos de Bases de Dados nos Descritores 60 Figura 88 Barra de comandos do Sistema de Codificação 60 Figura 89 Caixa de propriedades dos Nós 60 Figura 90 Área dos Casos no webqda 61 Figura 91 Codificação de um documento inteiro num Caso 62 Figura 92 Como criar uma nova Classificação 63 Figura 93 Criar um novo Atributo 63 Figura 94 Conjunto de Novos Atributos 64 Figura 95 Indexação dos Atributos a cada ficheiro inserido nas Fontes 65 Figura 96 Visão geral do Sistema de Questionamento 66 Figura 97 Sistema de Questionamento Palavras mais Frequentes 67 Figura 98 Novas Palavras Frequentes 67 Figura 99 Restrições de fontes a serem consideradas na busca de palavras mais frequentes 68 Figura 100 Resultado das Palavras mais Frequentes 69 Figura 101 Acesso direto a todo o conteúdo em torno das palavras mais frequentes 69 Figura 102 Sistema de Questionamento Pesquisa de Texto 70 Figura 103 Nova Pesquisa de Texto 70 Figura 104 Restrições de fontes a serem consideradas na pesquisa de texto 71 Figura 105 Acesso direto a todo o conteúdo em torno das palavras pesquisadas 72 Figura 106 Sistema de Questionamento Matrizes 72 Figura 107 Restrições de fontes a serem consideradas no questionamento por matrizes 73 Figura 108 Sequência para criar uma Nova Matriz 74 Figura 109 Visão geral da matriz executada 75 Figura 110 Exemplo de Matriz executada 75 Figura 111 Exemplo de resultado de Codificação do conteúdo de uma célula da matriz 75 Figura 112 Processo de criação da Matriz Triangular 77 Figura 113 Restrições de fontes a serem consideradas no questionamento por Matrizes Triangulares 77 Figura 114 Exemplo de resultado de uma Matriz Triangular 77 Figura 115 Funcionalidade Nova Pesquisa de Código 78 Figura 116 Janela para Criar uma Pesquisa de Código 79 Figura 117 Janelas onde se define os critérios da Pesquisa de Código 79 Figura 118 Seleção dos critérios descritivos da Pesquisa de Código 80 Figura 119 Seleção dos critérios interpretativo da Pesquisa de Código 80 Figura 120 Lista de condições ou critérios para o exemplo de Pesquisa de Código 81 Figura 121 Resultado do exemplo da Pesquisa de Código 81 5

6 1. Introdução A investigação nas ciências humanas e sociais em geral e em educação de forma particular tem passado por muitas transformações ao longo das últimas décadas. Como todos os ramos das ciências, estas também influenciaram e foram influenciadas pelos desenvolvimentos específicos da área e das tecnologias. Há mais de 30 anos que, aplicações informáticas ajudam os utilizadores a fazerem análise qualitativa de dados não-numéricos e não-estruturados, apresentando aos utilizadores resultados em forma de matrizes numéricas, trianguladas, com discurso descritivo de cariz qualitativo que os apoia nas suas interpretações (Neri de Souza, Costa, & Moreira, 2010). O webqda é um software de análise de textos, vídeos, áudios e imagens que funciona num ambiente colaborativo e distribuído com base na internet. O webqda procura suprir essa necessidade, principalmente, porque os projetos de investigação são cada vez mais desenvolvidos no âmbito multidisciplinar e com o envolvimento de utilizadores dispersos geograficamente. Também supre a lacuna de muitos programas que obrigam o(a) utilizador(a) a esperar que o(a) colega desenvolva a sua parte do projeto, para que lhe seja enviado o ficheiro e somente então poder inserir a sua contribuição, processo que poderá se perder num trabalho realmente colaborativo. Com o webqda, tanto as fontes de dados como o sistema de indexação (categorias e as suas definições), podem estar disponíveis online para todos os utilizadores a quem seja atribuído um acesso. Mesmo para um trabalho individual, o utilizador pode, através do webqda, aceder ao seu projeto em qualquer computador com acesso à internet, e não somente naqueles em que esteja instalado (verificar pré-requisitos de utilização no ponto 2). Como se passa com outras aplicações semelhantes, no webqda o utilizador poderá editar, visualizar, interligar e organizar documentos. Poderá criar categorias, codificar, controlar, filtrar, fazer pesquisas e questionar os dados com o objetivo de responder às suas questões de investigação. O webqda apresentar-se-á como um software específico destinado à investigação qualitativa em geral, proporcionando inúmeras vantagens em relação à investigação com recurso a outras aplicações (Neri de Souza, Costa, & Moreira, 2010). 2. Pré-requisitos de utilização do webqda O webqda pode ser acedido pelos mais conhecidos browsers de navegação de Internet (Internet Explorer, Firefox, Safari, Chrome, Opera) desde que esteja instalada a última versão do Adobe Flash (caso não tenha instalado a última versão aceda ao endereço descarregue e instale a versão 11 ou superior), tenha acesso à Internet com largura de banda mínima de 512 kb e cumpra os requisitos mínimos apresentados na tabela 1. Processador Tabela 1 Requisitos Mínimos Microsoft Windows Mac OS X Linux and Solaris Intel Pentium GHz, Athlon (ou equivalente) Intel Core Duo 1.33GHz Intel Pentium GHz, AMD Athlon (ou equivalente) Memória 1GB de RAM 1GB de RAM 1GB de RAM Placa Gráfica 128MB 6

7 Plataforma Sistema Operativo Browsers Windows Mac Linux Windows 7, Windows Vista, Windows XP, Windows Server 2008, Windows Server 2003 Mac OS X 10.7 (Lion), Mac OS X 10.6, Mac OS X 10.5, Mac OS X 10.4 (Intel) Red Hat Enterprise Linux (RHEL) 5 (ou mais recente), opensuse 11 (ou mais recente), Ubuntu 9.10 (ou mais recente). Internet Explorer 6.0 (ou mais recente), Mozilla Firefox 3.0 (ou mais recente), Google Chrome 2.0 (ou mais recente), Safari 4.0 (ou mais recente), Opera 9.5 (ou mais recente), AOL 9.0 (ou mais recente). Safari 4.0 (ou mais recente), Mozilla Firefox 3.0 (ou mais recente), Google Chrome 2.0 (ou mais recente), Opera 9.5 (ou mais recente), AOL Desktop para Mac 1.0 (ou mais recente) Mozilla Firefox 3.0 (ou mais recente), Google Chrome 2.0 (ou mais recente). Solaris Solaris 10 Mozilla Firefox 3.0 (ou mais recente) Caraterísticas do Sistema (Servidor Cloud) Apresentamos os componentes e espaço DATACENTER, as principais caraterísticas, políticas de cópias de segurança e de monitorização e antisspam e antivírus profissional. Componentes e Espaço em DATACENTER: Toda a estrutura de hardware Esfera Crítica assenta em real cloud 100% português e foi desenhada tendo em mente a elevada estabilidade e desempenho. Os nossos hypervisors contam com processadores de última geração. Ao funcionarem em modo ativo-ativo e com os seus dados duplicados nas SAN, garantimos, que mesmo, na eventualidade de falha num dos sistemas, toda a plataforma continua em funcionamento; Equipamento de rede da Cisco, Juniper e HP Procurve, com conectividade do servidor a portas Gbps; Dispomos de espaço próprio em datacenter, composto por equipamento próprio e acesso 24/7; Backbone IP com um total de 30Gbps. Ligação direta ao GigaPIX 20Gbps e PT.com (AS3243) - 1Gbps; Equipamento utilizado da Cisco, Juniper e SMC Networks, com conectividade do servidor a portas Gbps; Datacenter fisicamente localizado em Lisboa em edifício carrier-neutral (Telvent). Principais Caraterísticas: Estrutura antissísmica; Portas blindadas; Vidros duplos e blindados; Segurança física permanente (24x7x365 dias); Sistema de controlo de acessos; Sistema de videovigilância (CCTV); 7

8 Sistema de deteção de incêndios; Sistema de deteção de gases tóxicos; Sistema de deteção de inundação; Sistema de extinção automática de incêndios redundante; Sistema de controlo de humidade e ambiente; Avançados sistemas UPS e geradores diesel Políticas de Cópias de Segurança Cópias de Segurança diárias através da plataforma R1soft CDP com armazenamento até 9 dias. A plataforma R1Soft CDP funciona ao nível dos setores do disco e cria snapshots (pontos no tempo) do servidor cloud gerido e mantido pela Esfera Crítica. Após a cópia de segurança inicial, as cópias de segurança seguintes são por norma efetuadas em minutos e sem impacto na performance do servidor cloud. As cópias de segurança são efetuadas por um agente instalado no servidor e todos os conteúdos são enviados por uma rede específica e própria para os nossos storage centrais com diversos volumes RAID 5 com hotspare. É efetuado diretamente um snapshot de todos os conteúdos para um storage central. A cópia de segurança é feita por uma rede específica para o efeito, de forma a não misturar com o tráfego de internet. É possível definir até 8 recovery points (pontos de restauro/cópias de segurança), bem como a periodicidade dos mesmos Políticas de Monitorização e Assistência Rigorosa política de monitorização 24/7. Servidores monitorizados de minuto a minuto. Em caso de falha, os nossos técnicos são alertados em tempo real. Resolução de eventuais problemas num curto espaço de tempo e posterior envio de relatório ao cliente. Suporte e apoio permanente (24/7) via . Dispomos ainda de suporte por telefone (dias úteis 9h-18h) e de suporte online através da página de internet (https://www.webqda.com). 8

9 3. Ativação da Conta Ultrapassando os procedimentos de acesso a uma ou várias licenças, receberá um com instruções para Ativar Conta. Este processo será efetuado somente na primeira vez que aceder ao sistema. Na primeira vez que aceder ao webqda (https://www.webqda.com/software) siga o indicado na Figura 1. Ativar conta. Figura 1 Ativar conta e Iniciar Sessão Ao clicar em Ativar Conta, surgirá uma segunda janela para inserir o . Posteriormente será enviado um com a palavra passe. Ao iniciar sessão pela primeira vez em https://www.webqda.com/software o sistema solicitará os dados do utilizador conforme a Figura 2. Note, que existem campos obrigatórios e campos não-obrigatórios. Os dados recolhidos nestes formulários destinam-se unicamente a tratamento estatístico e à divulgação dos projetos/ produtos associados ao webqda, comprometendo-se a Esfera Crítica a não ceder a terceiros a informação nele constante, sob qualquer circunstância, em conformidade com a legislação sobre proteção de dados pessoais. Portanto, quanto mais completas forem as informações prestadas, melhor será o apoio da equipa webqda aos seus problemas. 9

10 Figura 2 Formulário para preenchimento de dados do utilizador 10

11 4. Criação de Novo Projeto Depois de aceder ao webqda, usando o login ( ) e a palavra passe, terá acesso à área inicial relativa à gestão dos projetos (Figura 3). Aqui pode-se criar, gerir ou aceder aos projetos. Para criar um novo projeto clicar em Novo Projeto. Figura 3 Página inicial com a lista de todos os projetos Um único projeto no webqda pode conter as diversas fontes de dados necessárias para atingir os objetivos delineados pelo utilizador. Portanto, não é necessário criar projetos diferentes para um conjunto de dados que irão ser cruzados, para responder ao mesmo conjunto de questões de investigação. Atribuir um título ao projeto (Figura 4) (recomendamos que seja curto, de uma a três palavra-chave) e fazer uma descrição do mesmo o mais completa possível, tendo por base, por exemplo, as questões de investigação. 11

12 Figura 4 Caixa para inserção de título e descrição de um novo projeto 5. Visão geral do webqda Os autores Neri de Souza, Costa & Moreira (2011) apresentam uma visão sucinta da organização estrutural e funcional webqda através de uma estrutura básica dividida em três partes (ver Figura 5): 1) Fontes, 2) Codificação e 3) Questionamento. Após entrar num projeto, surge ativo o Sistema de Fontes que, consiste na inserção e organização dos dados, ou seja, texto, imagem, vídeo ou áudio. Esta área pode ser disposta de acordo com a necessidade do utilizador (por exemplo, tipos de ficheiros ou a sua função). Codificação Fontes Questionamento Elementos para a escrita de Resultados na Análise Qualitativa Figura 5 Partes estruturais do webqda (Neri de Souza, Costa, & Moreira 2011) No Sistema Codificação o utilizador pode criar as dimensões, primeiro categorias e depois indicadores, sejam elas interpretativas ou descritivas. É da interligação entre as Fontes e a Codificação que, através dos procedimentos de codificação disponíveis no webqda, o utilizador poderá configurar o seu projeto para que tenha os seus dados codificados de forma estruturada e interligada. 12

13 No Sistema Questionamento é disponibilizado um conjunto de ferramentas que ajudarão o utilizador a questionar os dados, com base na configuração atribuída nos dois primeiros sistemas, de forma iterativa e interativa (com apoio das ferramentas de comunicação e trabalho colaborativo que descreveremos posteriormente). Questionar dados, classificar relações e construir modelos constituirão as funcionalidades essenciais, que constituem vantagens excecionalmente diferenciadas em relação às análises sem o uso de um software específico como é o caso do webqda. É nesta área ou fase de desenvolvimento de um projeto que uma ferramenta como o webqda faz toda a diferença e justifica completamente o esforço investido na aprendizagem da sua utilização. Questionar é a mais nobre função do investigador, seja qual for a fase do seu trabalho, mas revela-se de crucial importância na fase de análise de dados e sua interpretação. Na Figura 6 apresentamos uma visão geral de um projeto com um vídeo aberto Figura 6 Ambiente de trabalho do webqda 1) Menu Principal; 2) Sistemas de Funcionalidades; 3) Descrição; 4) Área de Conteúdos; 5) Área de Visualização de Conteúdos; 6) Barra de Codificação Rápida; 7) Barra de Estado. 6. Área de Administração do webqda No webqda é possível compartilhar e trabalhar colaborativamente com outros utilizadores num mesmo projeto. Para convidar outros utilizadores (por exemplo, os orientadores para compartilhar o projeto), aceda ao menu principal, separador Administração tal como apresentado na Figura 7. Neste separador tem acesso aos comandos Atualizar, Mensagens, Tarefas, Meu webqda e Cópias de Segurança. Figura 7 Separador de gestão e comunicação do webqda 13

14 O comando Atualizar serve para atualizar a lista de ficheiros, de pastas e de conteúdos do setor ativo no software. Os comandos Mensagens e Tarefas abrem a Área Pessoal com o respetivo separador selecionado, que descrevemos em baixo. O comando Cópias de Segurança tem a finalidade de efetuar Cópias de Segurança de todo o projeto, como por exemplo, para um computador pessoal ou disco externo. Área Pessoal (Janela Área Pessoal - Administração) No separador Informação Geral da Área Pessoal é possível alterar a palavra passe, reportar erros detetados, efetuar sugestões diretamente à equipa webqda e associar e desassociar projetos, conforme é apresentado na Figura 8 e Figura 9. Figura 8 Alteração de palavra passe e ferramenta de comunicação para reportar erros e sugestões Figura 9 Associar e Desassociar projetos No separador Utilizadores é possível criar novos utilizadores (ver 1 na figura 10) ou convidar existentes para um projeto, Bloquear ou Ativar utilizadores já convidados, ver Detalhes e Eliminar um utilizador. É possível também Editar os seus dados pessoais. Na Figura 10, apresentamos os tipos de perfis de utilizador. 14

15 1 Figura 10 Gestão de utilizadores de um projeto no webqda Tipos de Perfis de Utilizador: Investigador Colaborador: o investigador colaborador tem permissões para editar e inserir dados num determinado projeto; Investigador Convidado: o investigador convidado apenas tem permissões para visualizar os dados disponibilizados num determinado projeto. O separador Mensagens serve para gerir as mensagens Recebidas, Eliminadas, Enviadas e os Rascunhos. É possível enviar mensagens para o(s) utilizador(es) do projeto, guardar mensagens nos Rascunhos, gerir as mensagens Recebidas e Eliminadas. Para enviar uma Mensagem (Figura 11 e 12), o utilizador tem que selecionar o utilizador para o qual pretende enviar a mesma, preenchendo o campo Assunto e Mensagem. Ao enviar uma mensagem para um utilizador, este receberá na caixa de correio eletrónico que utilizou para efetuar o registo no webqda um aviso de que recebeu uma nova Mensagem (no projeto respetivo). Este sistema de mensagens foi configurado para facilitar a comunicação entre os vários membros do mesmo projeto. Figura 11 Enviar Mensagens 15

16 Esvaziar Mensagens Eliminadas. Atualizar Lista de Mensagens. Ver todas as Mensagens. Criar Nova Mensagem. Eliminar Mensagem. Repor Mensagem Eliminada. Ver Mensagens do Projeto Aberto. Figura 12 Comandos do separador Mensagens O separador Tarefas é composto por três separadores em que se pode gerir as Tarefas Abertas, Eliminadas e Concluídas. Ao clicar no comando Nova Tarefa (ver Figura 13) poderá nomear e descrever a tarefa, calendarizar e definir o estado da mesma. As Tarefas podem ser classificadas por diferentes estados: Não Iniciada, Em Andamento, Concluída, Pendente de Outros ou Eliminada. Na Figura 14 apresentamos a sequência de janelas para a criação de uma Nova Tarefa no webqda. Criar Nova Tarefa. Esvaziar Tarefas Eliminadas. Atualizar Lista de Tarefas. Ver todas as Tarefas. Eliminar Tarefa. Repor Tarefa Eliminada. Ver Tarefas do Projeto Aberto. Figura 13 Comandos do separador Tarefas Figura 14 Criar Nova Tarefa no webqda 16

17 O separador Ficha Técnica, tem informações relativas à equipa de desenvolvimento do software webqda. Figura 15 Ficha Técnica 7. Sistema de Fontes Após criar e abrir o projeto, o utilizador terá acesso imediato ao sistema de dados, aqui designado como Fontes. Como apresentado anteriormente (Figura 6), na barra lateral esquerda temos a organização estrutural e funcional do webqda (Fontes, Codificação e Questionamento). No espaço Fontes, estão discriminadas três funcionalidades (ver Figura 16): Fontes Internas (secção 7.1), Fontes Externas (secção 7.2) e Notas (secção 7.3). Áreas para inserir as pastas para documentos e notas. Figura 16 Visão geral do Sistema de Fontes No Menu Principal existe um conjunto de ferramentas com a função de operacionalizar as Fontes. De seguida, descrevemos cada uma destas ferramentas em função das respetivas funcionalidades. 17

18 7.1. Fontes Internas No espaço referente às Fontes Internas o utilizador pode inserir os seus dados (textos, vídeos, imagens ou áudios). Aconselhamos que para cada tipo de ficheiro, e não formato de ficheiro (.docx,.jpeg,.flv., mp3 etc.), seja criada uma pasta em que constará todos os ficheiros. Por exemplo, caso a investigação tenha entrevistas, criar uma pasta chamada Entrevistas e inserir todas as transcrições em texto ou vídeos/áudios de todos os participantes do estudo que foram entrevistados. Outras pastas devem ser criadas por tipo de documentos, tais como: Portefólios, Relatórios, Fóruns, Blogues, Diários (ver Figura 17). Embora seja possível, não aconselhamos a criação excessiva de subpastas. Por exemplo, não se deve criar pastas para documentos por participante no estudo, uma vez que o webqda tem outras ferramentas para fazer esta diferenciação (ver secção 8, Codificação). Figura 17 Funcionalidades do Sistema de Fontes Fontes Internas Como criar pastas nas Fontes Internas? Para criar pastas e subpastas nas Fontes Internas siga os seguintes passos (Figura 18): 1. Selecionar a pasta Fontes Internas. O comando Nova Pasta situado no separador Fontes, do Menu Principal, ficará ativo; 2. Ao clicar em Nova Pasta surgirá uma janela para nomear a pasta (por exemplo, Entrevistas). É importante, por questões de organização, preencher o campo referente à Descrição; 3. Repetir a mesma ação para criar Novas Pastas ou Subpastas para todos os tipos de ficheiros/dados do projeto de investigação. 18

19 1 2 Figura 18 Criação de subpastas no Sistema de Fontes Fontes Internas Como inserir documentos de texto nas Fontes Internas? Para inserir os documentos nas pastas criadas, o utilizador deverá clicar na pasta onde pretende inserir o documento (por exemplo, para inserir documentos de entrevistas selecionar a pasta Entrevistas). É possível no webqda trabalhar com vários tipos de ficheiros: Texto:.txt,.rtf,.doc e.odt, até 1 Mb ou carateres por ficheiro ou.docx, o qual recomendamos, até 2 Mb ou carateres por ficheiro; Imagem:.jpeg,.jpg,.gif e.png, até 8 Mb por ficheiro; Áudio:.mp3, até 8 Mb por ficheiro; Vídeo:.flv,.f4v e.mp4, até 8 Mb por ficheiro. Na Figura 19 apresentamos os comandos do separador Fontes (Menu Principal) que permite a importação de todos estes formatos. Figura 19 Comandos para importar os diferentes tipos de ficheiros para as Fontes Internas 19

20 Para importar documentos de Texto siga os seguintes passos: 1. Selecionar a pasta para onde se pretende que o documento de texto seja inserido; 2. Clicar no comando Novo Texto no separador Fontes, do Menu Principal (barra superior horizontal). Surgirão duas opções para inserir o documento na pasta selecionada: I) Vazio; II) Carregar. I) Com o comando Vazio pode criar um novo texto escrevendo e editando diretamente no editor de texto do webqda ou copiar (no sistema Windows Ctrl+C) e colar (no sistema Windows Ctrl+V) um texto já existente. Também é possível inserir imagens e criar links (ligações) conforme indicado na Figura 20. Figura 20 Escrever e editar um texto utilizando os comandos do editor de texto do webqda Tabela 2 Conjunto de comandos comuns na edição de texto que funcionam nesta parte do webqda WINDOWS MACINTOSH Copiar Ctrl+C Copiar cmd+c Colar Ctrl+V Colar cmd+v selecionar tudo Ctrl+A selecionar tudo cmd+a Voltar ou Undo Ctrl+Z Undo ou retornar à ação anterior cmd+z Se o utilizador pretender inserir imagens e links no texto deve: a. Selecionar o separador Imagem; b. Surgirá a opção Ficheiro para utilizar uma(s) imagem(ns) já contida(s) nas Fontes Internas (Ver Figura 21). A secção seguinte descreve como importar imagens; c. Na janela Abrir Ficheiro clicar em Fontes Internas. Surgirão as pastas de documentos/dados; d. Clicar na pasta que contém as imagens e, na grelha ao lado, surgirá a lista de imagens já inseridas no webqda. Ao clicar na imagem pretendida, na parte inferior desta janela pré-visualizará a mesma. Para que a imagem fique disponível no editor de texto, deverá clicar em Adicionar (ver sequência na Figura 21). 20

21 Figura 21 Inserir uma imagem no editor de texto e. Para inserir um link, deve selecionar o texto que pretende que funcione como link. Seguidamente, no separador link deve colocar o endereço eletrónico (http://...) da imagem, como indicado na Figura 22. Figura 22 Criar um link num documento de texto 21

22 II) Com o comando Carregar pode importar um documento de texto, que esteja guardado no seu computador, disco externo, entre outros, para as Fontes Internas, como indicado na Figura 26. Poderá importar documentos de texto nos formatos.docx,.doc,.txt e.rtf. No entanto, recomendamos documentos de texto no formato.docx. Para importar um documento de texto deve (Figura 23): a. Selecionar a pasta para onde o texto deve ser carregado; b. Clicar no comando Novo Texto no separador Fontes, do Menu Principal (barra superior horizontal) (Ver Figura 19); c. Clicar no comando Carregar (Figura 23); d. Procurar e selecionar o documento que pretende inserir (Figura 23); e. O nome do documento surgirá automaticamente. Porém é possível renomear o mesmo; f. Efetuar uma descrição relativa ao documento e clicar em concluir. Não esquecer de, utilizar preferencialmente, documentos no formato.docx, com o mínimo de formatações possíveis. Antes de se inserir um documento de texto no webqda o documento deverá estar organizado. Contudo, é possível editar o mesmo, depois de inserido no webqda, através do editor de texto. Excetuando documentos de texto, é possível importar vários ficheiros de imagem, de áudio e de vídeo, em simultâneo. Endereço do ficheiro. Figura 23 Carregar documento texto Procurar documento de texto Nota: As formatações e imagens contidas nos documentos são eliminadas após a importação para o webqda. No caso das imagens, dos áudios e dos vídeos, é necessário importar estes ficheiros para o webqda e depois trabalhar individualmente os mesmos, para que possam ser codificados (secção 8). O webqda (nem outro software de análise qualitativa) não possui processos de transcrição automática, mas contém ferramentas que ajudam o utilizador neste processo trabalhoso e complexo. De seguida, apresentamos o procedimento de importação e processamento deste tipo de dados. 22

Manual de Utilização. Site Manager. Tecnologia ao serviço do Mundo Rural

Manual de Utilização. Site Manager. Tecnologia ao serviço do Mundo Rural Manual de Utilização Site Manager Tecnologia ao serviço do Mundo Rural Índice 1. Acesso ao Site Manager...3 2. Construção/Alteração do Menu Principal...4 3. Inserção/ Alteração de Conteúdos...7 4. Upload

Leia mais

Office 365 Manual Outlook 365 Web Application

Office 365 Manual Outlook 365 Web Application Office 365 Manual Outlook 365 Web Application Requisitos para usar o Office 365: Ter instalado pelo menos a versão 7 do Internet Explorer, Mozilla Firefox 15, Google Chrome 21 ou Safari no Mac. O que é

Leia mais

Portal Contador Parceiro

Portal Contador Parceiro Portal Contador Parceiro Manual do Usuário Produzido por: Informática Educativa 1. Portal Contador Parceiro... 03 2. Acesso ao Portal... 04 3. Profissionais...11 4. Restrito...16 4.1 Perfil... 18 4.2 Artigos...

Leia mais

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor

20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor 20 Escola Digital Manual do Utilizador Professor Manual do Utilizador Professor... 1 1. Conhecer o 20 Escola Digital... 4 2. Autenticação... 6 2.1. Criar um registo na LeYa Educação... 6 2.2. Aceder ao

Leia mais

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6

Objectivos Gerais da Aplicação 5 Requisitos Mínimos e Recomendados 5 Processo de Instalação 6 MANUAL DO UTILIZADOR A informação contida neste manual, pode ser alterada sem qualquer aviso prévio. A Estratega Software, apesar dos esforços constantes de actualização deste manual e do produto de software,

Leia mais

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário

Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0. Ajuda ao Usuário Versão 2.2.0 PIMACO AUTOADESIVOS LTDA. Assistente Pimaco + 2.2.0 Ajuda ao Usuário A S S I S T E N T E P I M A C O + 2.2.0 Ajuda ao usuário Índice 1. BÁSICO 1 1. INICIANDO O APLICATIVO 2 2. O AMBIENTE DE

Leia mais

Manual de utilização do Moodle

Manual de utilização do Moodle Manual de utilização do Moodle Docentes Universidade Atlântica 1 Introdução O conceito do Moodle (Modular Object Oriented Dynamic Learning Environment) foi criado em 2001 por Martin Dougiamas, o conceito

Leia mais

20 Manual. Manual do utilizador Windows 8

20 Manual. Manual do utilizador Windows 8 20 Manual Manual do utilizador Windows 8 Índice A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1. Requisitos técnicos mínimos:... 3 II... 4 Começar a utilizar o 20 Manual... 4 1. Instalar

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR

MANUAL DO UTILIZADOR MANUAL DO UTILIZADOR SISTEMA DE INFORMAÇÃO FORMAÇÃO CONTÍNUA (Art.21.º do Decreto-Lei n.º22/2014, de 11 de fevereiro) 6 de julho de 2015 Índice 1. ENQUADRAMENTO... 5 1.1 Objetivo... 5 1.2 Contactos Úteis...

Leia mais

LeYa Educação Digital

LeYa Educação Digital Índice 1. Conhecer o 20 Aula Digital... 4 2. Registo no 20 Aula Digital... 5 3. Autenticação... 6 4. Página de entrada... 7 4.1. Pesquisar um projeto... 7 4.2. Favoritos... 7 4.3. Aceder a um projeto...

Leia mais

CURSO DE FORMAÇÃO. webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA. Entidade de formação credenciada e homologada

CURSO DE FORMAÇÃO. webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA. Entidade de formação credenciada e homologada CURSO DE FORMAÇÃO webqda - SOFTWARE DE APOIO À ANÁLISE QUALITATIVA Entidade de formação credenciada e homologada 1. Fundamentação A investigação nas ciências humanas e sociais tem passado nas últimas décadas

Leia mais

Manual XML-Validador-Conversor Registar recursos humanos

Manual XML-Validador-Conversor Registar recursos humanos Manual XML-Validador-Conversor Registar recursos humanos Sistema de Informação da Organização do Estado (SIOE-RH) XML março de 2012 Introdução De acordo com o previsto na Lei n.º 57/2011, de 28 de novembro,

Leia mais

Educação Digital. A aplicação 20 Manual é um novo conceito de manual escolar. Mais motivador,

Educação Digital. A aplicação 20 Manual é um novo conceito de manual escolar. Mais motivador, A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1. Requisitos técnicos mínimos:... 3 II... 4 Começar a utilizar o 20 Manual... 4 1. Instalar o 20 Manual... 4 2. Criar uma conta no 20

Leia mais

20 Manual Manual do Utilizador Android

20 Manual Manual do Utilizador Android 20 Manual Manual do Utilizador Android Versão 1.1 Conteúdos do Manual do Utilizador A aplicação 20 Manual... 3 I... 3 1. Especificações técnicas... 3 1.1 Especificações mínimas do tablet... 3 1.2 Software

Leia mais

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido

INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA. Guia rápido INTRODUÇÃO AO AMBIENTE MOODLE DA UFPA Guia rápido A PLATAFORMA MOODLE Moodle (Modular Object Oriented Distance LEarning) é um Sistema para Gerenciamento de Cursos (SGC). Trata-se de um programa para computador

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Criação de Formulários no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Criação de Formulários no Google Drive Introdução...

Leia mais

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive

Google Drive. Passos. Configurando o Google Drive Google Drive um sistema de armazenagem de arquivos ligado à sua conta Google e acessível via Internet, desta forma você pode acessar seus arquivos a partir de qualquer dispositivo que tenha acesso à Internet.

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA NÚCLEO DE EDUCAÇÃO EM AMBIENTES DIGITAIS NEAD

CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA NÚCLEO DE EDUCAÇÃO EM AMBIENTES DIGITAIS NEAD 0 CENTRO UNIVERSITÁRIO CATÓLICA DE SANTA CATARINA PRÓ-REITORIA ACADÊMICA NÚCLEO DE EDUCAÇÃO EM AMBIENTES DIGITAIS NEAD ORIENTAÇÕES SOBRE USO DO AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM (MOODLE) PARA DISPONIBILIZAÇÃO

Leia mais

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno

Guia Rápido de Utilização. Ambiente Virtual de Aprendizagem. Perfil Aluno Guia Rápido de Utilização Ambiente Virtual de Aprendizagem Perfil Aluno 2015 APRESENTAÇÃO O Moodle é um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) open source¹. Esta Plataforma tornouse popular e hoje é utilizada

Leia mais

MANUAL DE INSTALAÇÃO

MANUAL DE INSTALAÇÃO MANUAL DE INSTALAÇÃO V3.0.0 AVAplayer Índice Requisito Mínimos...2 Computador de emissão...2 Computadores de produção postos de trabalho...2 Instalação...3 Instalar o AVAplayer a partir do CD-ROM fornecido...3

Leia mais

Anote aqui as informações necessárias:

Anote aqui as informações necessárias: banco de mídias Anote aqui as informações necessárias: URL E-mail Senha Sumário Instruções de uso Cadastro Login Página principal Abrir arquivos Área de trabalho Refine sua pesquisa Menu superior Fazer

Leia mais

Manual de Transição TWT Sítio de Disciplina para Moodle 2.6

Manual de Transição TWT Sítio de Disciplina para Moodle 2.6 Universidade Católica Portuguesa Direcção de Sistemas de Informação Manual de Transição TWT Sítio de Disciplina para Moodle 2.6 Manual de utilização - Docentes DSI Outubro 2014 V2.6 ÍNDICE 1 OBJETIVO DESTE

Leia mais

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador.

O programa Mysql acompanha o pacote de instalação padrão e será instalado juntamente com a execução do instalador. INTRODUÇÃO O Programa pode ser instalado em qualquer equipamento que utilize o sistema operacional Windows 95 ou superior, e seu banco de dados foi desenvolvido em MySQL, sendo necessário sua pré-instalação

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

GUIA BÁSICO DA SALA VIRTUAL

GUIA BÁSICO DA SALA VIRTUAL Ambiente Virtual de Aprendizagem - MOODLE GUIA BÁSICO DA SALA VIRTUAL http://salavirtual.faculdadesaoluiz.edu.br SUMÁRIO 1. Acessando Turmas 4 2. Inserindo Material 4 3. Enviando Mensagem aos Alunos 6

Leia mais

Guia de instalação do Player Displr Windows 7, 8.1 e 10

Guia de instalação do Player Displr Windows 7, 8.1 e 10 Guia de instalação do Player Displr Windows 7, 8.1 e 10 Versão 1.0 www.displr.com Índice 1- Requisitos mínimos do sistema... 3 2- Preparação da instalação... 3 3- Assistente de instalação... 4 3.1 Bem-vindo

Leia mais

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup

MANUAL DO USUÁRIO. Software de Ferramenta de Backup MANUAL DO USUÁRIO Software de Ferramenta de Backup Software Ferramenta de Backup Parabéns, você acaba de adquirir um produto com a qualidade e segurança Intelbras. Este manual serve como referência para

Leia mais

Pesquisa e organização de informação

Pesquisa e organização de informação Pesquisa e organização de informação Capítulo 3 A capacidade e a variedade de dispositivos de armazenamento que qualquer computador atual possui, tornam a pesquisa de informação um desafio cada vez maior

Leia mais

Educação Digital... 41... 19

Educação Digital... 41... 19 Versão 1.1 ... 3... 3... 3... 3... 3... 4... 4... 6... 9... 9... 10... 13... 15... 16... 16... 17... 18... 19... 21... 23... 27... 41... 42... 43... 44... 46... 60... 65 2 A aplicação 20 Manual é um novo

Leia mais

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeNet Authentication Client 8.2 SP1. (Para MAC OS 10.7) SafeNet Authentication Client 8.2 SP1 (Para MAC OS 10.7) 2/28 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Tokens Homologados... 4 5 Instruções de Instalação...

Leia mais

Ajuda: Pesquisa Web na base de dados Digitarq

Ajuda: Pesquisa Web na base de dados Digitarq Ajuda: Pesquisa Web na base de dados Digitarq A pesquisa Web nos oferece duas principais possibilidades, a saber: 1) Pesquisa simples e 2) Pesquisa avançada 1) Pesquisa simples O interface da pesquisa

Leia mais

Manual de Instalação Mozilla Thunderbird no DATASUS - RJ

Manual de Instalação Mozilla Thunderbird no DATASUS - RJ Manual de Instalação Mozilla Thunderbird no DATASUS - RJ Conteúdo Sobre Este Documento......2 Conhecimentos Desejados...2 Organização deste Documento...2 Sobre o Mozilla Thunderbird...2 1.Pré-requisitos

Leia mais

Coordenação Geral de Tecnologia da Informação - CGTI. SIGED - Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos MANUAL DO USUÁRIO Módulo de Arquivos

Coordenação Geral de Tecnologia da Informação - CGTI. SIGED - Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos MANUAL DO USUÁRIO Módulo de Arquivos SIGED - Sistema de Gestão Eletrônica de Documentos MANUAL DO USUÁRIO Módulo de Arquivos O objetivo deste Manual é permitir a reunião de informações dispostas de forma sistematizada, criteriosa e segmentada

Leia mais

BEMVINDO AO ONLINE SHIPPING MANUAL

BEMVINDO AO ONLINE SHIPPING MANUAL Online Shipping BEMVINDO AO ONLINE SHIPPING MANUAL EM VIAGEM OU NO ESCRITÓRIO, O ONLINE SHIPPING LEVA-O LÁ. É ideal para empresas com um pequeno volume de envios, secretariados, receções, viajantes frequentes

Leia mais

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1

COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 COMPETÊNCIAS BÁSICAS EM TIC NAS EB1 Oficina do Correio Para saber mais sobre Correio electrónico 1. Dicas para melhor gerir e organizar o Correio Electrónico utilizando o Outlook Express Criar Pastas Escrever

Leia mais

20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor

20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor 20 Aula Digital Manual do Utilizador do Professor Versão 1.0 Índice I. Começar a utilizar o 20 Aula Digital... 4 1. Registo... 4 2. Autenticação... 4 2.1. Recuperar palavra-passe... 5 II. Biblioteca...

Leia mais

MVREP- Manual do Gerador de Relatórios. ÍNDICE

MVREP- Manual do Gerador de Relatórios. ÍNDICE ÍNDICE ÍNDICE... 1 CAPÍTULO 01 PREPARAÇÃO DO AMBIENTE... 2 1.1 IMPORTAÇÃO DO DICIONÁRIO DE DADOS... 2 CAPÍTULO 02 CADASTRO E CONFIGURAÇÃO DE RELATÓRIOS... 4 2.1 CADASTRO DE RELATÓRIOS... 4 2.2 SELEÇÃO

Leia mais

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider

Ferramenta: Spider-CL. Manual do Usuário. Versão da Ferramenta: 1.1. www.ufpa.br/spider Ferramenta: Spider-CL Manual do Usuário Versão da Ferramenta: 1.1 www.ufpa.br/spider Histórico de Revisões Data Versão Descrição Autor 14/07/2009 1.0 15/07/2009 1.1 16/07/2009 1.2 20/05/2010 1.3 Preenchimento

Leia mais

Manual. V e r s ã o i P a d

Manual. V e r s ã o i P a d Manual V e r s ã o i P a d índice I. Introdução II. Procedimentos básicos III. A agenda IV. Clientes V. Prontuário VI. Configurações VII. Medicamentos VIII. Tags IX. Receitas X. Contato I Introdução O

Leia mais

MANUAL DO ALUNO. Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA. http://www.fgf.edu.br

MANUAL DO ALUNO. Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA. http://www.fgf.edu.br MANUAL DO ALUNO Ambiente Virtual TelEduc FACULDADE INTEGRADA DA GRANDE FORTALEZA http://www.fgf.edu.br Sala Virtual TelEduc O TelEduc é um ambiente virtual desenvolvido Unicamp para apoiar professores

Leia mais

Manual do Usuário Janeiro de 2016

Manual do Usuário Janeiro de 2016 Manual do Usuário Janeiro de 2016 SOBRE CMX CMX é uma interface que dá acesso aos estudantes a milhares de atividades, exercícios e recursos todos posicionados com os padrões e conceitos curriculares.

Leia mais

Guia Prático de Acesso

Guia Prático de Acesso Guia Prático de Acesso 1. Como acessar o novo e-volution? O acesso ao novo e-volution é feito através do endereço novo.evolution.com.br. Identifique abaixo as possíveis formas de acesso: 1.1 Se você já

Leia mais

Como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica (Prezi)

Como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica (Prezi) Como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica (Prezi) Este módulo irá ensinar-lhe como produzir e publicar uma apresentação online dinâmica usando o programa Prezi. A produção de uma apresentação

Leia mais

SECUNDÁRIA DE CAMARATE DIGIT@L. Plataforma Office 365. Alojamento de ficheiros - OneDrive para Empresas

SECUNDÁRIA DE CAMARATE DIGIT@L. Plataforma Office 365. Alojamento de ficheiros - OneDrive para Empresas SECUNDÁRIA DE CAMARATE DIGIT@L Plataforma Office 365 Alojamento de ficheiros - OneDrive para Empresas Conteúdo Nota prévia... 2 Alojamento de ficheiros o OneDrive para Empresas... 2 Funcionalidades do

Leia mais

Ministério da Cultura

Ministério da Cultura Ministério da Cultura MANUAL DO PROPONENTE: PROPOSTAS VERSÃO 1.1 HISTÓRICO DE REVISÃO Data Versão Descrição Autor 10/11/2011 1.0 Criação do documento. Aline Oliveira - MINC 07/01/2013 1.1 Atualização do

Leia mais

Manual de Instalação. SafeSign Standard 3.0.77. (Para MAC OS 10.7)

Manual de Instalação. SafeSign Standard 3.0.77. (Para MAC OS 10.7) SafeSign Standard 3.0.77 (Para MAC OS 10.7) 2/23 Sumário 1 Introdução... 3 2 Pré-Requisitos Para Instalação... 3 3 Ambientes Homologados... 4 4 Hardware Homologado... 4 5 Instruções de Instalação... 5

Leia mais

Introdução à aplicação Web

Introdução à aplicação Web Introdução à aplicação Web A aplicação Web SanDisk +Cloud é uma interface com base na Web para aceder ao seu conteúdo e gerir a sua conta. Com a aplicação Web poderá reproduzir música, ver filmes, ver

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES FORMULÁRIOS ELETRÓNICOS. Versão 1.1

PERGUNTAS FREQUENTES FORMULÁRIOS ELETRÓNICOS. Versão 1.1 PERGUNTAS FREQUENTES FORMULÁRIOS ELETRÓNICOS Versão 1.1 04 de setembro de 2013 ÍNDICE FORMULÁRIOS ELETRÓNICOS 1 1 Quais os requisitos dos Formulários Eletrónicos? 3 1.1. SOFTWARE 3 1.2. HARDWARE 3 1.3.

Leia mais

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS

O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O AMBIENTE DE TRABALHO DO WINDOWS O Windows funciona como um Sistema Operativo, responsável pelo arranque do computador. Um computador que tenha o Windows instalado, quando arranca, entra directamente

Leia mais

TUTORIAL GOOGLE DRIVE

TUTORIAL GOOGLE DRIVE TUTORIAL GOOGLE DRIVE Armazenar e compartilhar arquivos ou pastas no google drive. Para compartilhar e armazenar arquivos no google drive é necessário ter uma conta google ou conta no gmail. Após criar

Leia mais

BRIP. Índice. I Que recursos digitais tenho à minha disposição e de que forma os posso utilizar? 05

BRIP. Índice. I Que recursos digitais tenho à minha disposição e de que forma os posso utilizar? 05 BRIP Índice I Que recursos digitais tenho à minha disposição e de que forma os posso utilizar? 05 1 Aulas interativas 05 2 E-manuais 09 Temas 09 Pesquisa global de Recursos Educativos Digitais 11.1 Pesquisa

Leia mais

FAQ S Sistema de Informação da Organização do Estado (SIOE) Registar Recursos Humanos

FAQ S Sistema de Informação da Organização do Estado (SIOE) Registar Recursos Humanos FAQ S Sistema de Informação da Organização do Estado (SIOE) Registar Recursos Humanos Técnicas Junho de 2012 (data da última atualização 30/06/2012) ÍNDICE 1. Quais os pré-requisitos do posto de trabalho

Leia mais

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento

1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento Configurar o Word FIGURA 1.26 Serviços ligados 1.4.5 Ligar outros serviços de armazenamento O Microsoft Office 2013 apenas tem disponíveis ligações a serviços de armazenamento proprietários da Microsoft.

Leia mais

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios

Ambiente de trabalho. Configurações. Acessórios Ambiente de trabalho Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e comunique com o exterior. Actualmente, o Windows é

Leia mais

Painel de Navegação Para ver o Painel de Navegação, prima CTRL+F. Pode arrastar os cabeçalhos dos documentos neste painel para reorganizá-los.

Painel de Navegação Para ver o Painel de Navegação, prima CTRL+F. Pode arrastar os cabeçalhos dos documentos neste painel para reorganizá-los. Guia de Introdução O Microsoft Word 2013 tem um aspeto diferente das versões anteriores, pelo que criámos este guia para ajudar a minimizar a curva de aprendizagem. Barra de Ferramentas de Acesso Rápido

Leia mais

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA

EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398x-R1 UPS 600-1000-1600VA EM398X-R1 - UPS 600-1000-1600VA 2 PORTUGUÊS Índice 1.0 Introdução... 2 1.1 Funções e funcionalidades... 2 1.2 Conteúdo da embalagem... 3 1.3 Ligar a UPS... 3 2.0 Software

Leia mais

Tutorial USERADM. Inserindo conteúdos no site

Tutorial USERADM. Inserindo conteúdos no site Tutorial USERADM Inserindo conteúdos no site Como acessar o Administrador de Conteúdos do site? 1. Primeiramente acesse o site de sua instituição, como exemplo vamos utilizar o site da Prefeitura de Aliança-TO,

Leia mais

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1

Google Sites. A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 Google Sites A g r u p a m e n t o C a m p o A b e r t o 2 0 1 0 / 2 0 1 1 1. Google Sites A Google veio anunciar que, para melhorar as funcionalidades centrais do Grupos Google, como listas de discussão

Leia mais

Introdução à Informática

Introdução à Informática Introdução à Informática Noções Básicas de Informática Componentes de hardware Monitor : permite visualizar informação na forma de imagem ou vídeo; todo o trabalho desenvolvido com o computador pode ser

Leia mais

O Webconference é uma ferramenta para realizar reuniões online.

O Webconference é uma ferramenta para realizar reuniões online. Webconference Wittel O Webconference é uma ferramenta para realizar reuniões online. Com ele você poderá fazer vídeoconferência, compartilhar arquivos, aplicativos e conteúdo do desktop, além de realizar

Leia mais

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico

UNIDADE 2: Sistema Operativo em Ambiente Gráfico Ambiente Gráfico Configurações Acessórios O Sistema Operativo (SO) é o conjunto de programas fundamentais que permitem que o computador funcione e que comunique com o exterior. Actualmente o Windows é

Leia mais

TUTORIAL PARA O MÉDICO PROJETO DE INTERVENÇÃO PROVAB 2014

TUTORIAL PARA O MÉDICO PROJETO DE INTERVENÇÃO PROVAB 2014 PROGRAMA DE VALORIZAÇÃO DO PROFISSIONAL DA ATENÇÃO BÁSICA TUTORIAL PARA O MÉDICO PROJETO DE INTERVENÇÃO PROVAB 2014 Brasília/DF, 17 de setembro de 2014. 1 APRESENTAÇÃO Senhor (a) Médico (a) participante

Leia mais

CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE BLOGUES

CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE BLOGUES CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE BLOGUES CRIAÇÃO E MANUTENÇÃO DE BLOGUES Aproveitando o próprio ambiente Internet, apresentamos neste tutorial um conjunto de sugestões para criar e manter o seu blogue. Indicamos

Leia mais

Supply4Galp (S4G) FAQs Fornecedores Versão 1.0 03.02.2014

Supply4Galp (S4G) FAQs Fornecedores Versão 1.0 03.02.2014 Lista de FAQs 1. Registo de Fornecedor e Gestão da Conta... 4 Q1. Quando tento fazer um novo registo na Plataforma S4G, recebo uma mensagem a indicar que a minha empresa já se encontra registada.... 4

Leia mais

Manual de Utilizador. Caderno. Recursos da Unidade Curricular. Gabinete de Ensino à Distância do IPP. http://eweb.ipportalegre.pt. ged@ipportalegre.

Manual de Utilizador. Caderno. Recursos da Unidade Curricular. Gabinete de Ensino à Distância do IPP. http://eweb.ipportalegre.pt. ged@ipportalegre. Manual de Utilizador Caderno Recursos da Unidade Curricular Gabinete de Ensino à Distância do IPP http://eweb.ipportalegre.pt ged@ipportalegre.pt Índice RECURSOS... 1 ADICIONAR E CONFIGURAR RECURSOS...

Leia mais

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4.

Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. 1 Sumário 1. SOBRE O NFGoiana DESKTOP... 3 1.1. Apresentação... 3 1.2. Informações do sistema... 3 1.3. Acessando o NFGoiana Desktop... 3 1.4. Interface do sistema... 4 1.4.1. Janela Principal... 4 1.5.

Leia mais

ArcSoft MediaConverter

ArcSoft MediaConverter ArcSoft MediaConverter User Manual Português 1 201004 Índice Índice... 2 1. Índice... 3 1.1 Requisitos do sistema... 4 1.2 Extras... 4 2. Convertendo arquivos... 7 2.1 Passo1: Selecionar mídia... 7 2.1.1

Leia mais

Follow-Up Acompanhamento Eletrônico de Processos (versão 3.0) Manual do Sistema. 1. Como acessar o sistema Requisitos mínimos e compatibilidade

Follow-Up Acompanhamento Eletrônico de Processos (versão 3.0) Manual do Sistema. 1. Como acessar o sistema Requisitos mínimos e compatibilidade do Sistema Índice Página 1. Como acessar o sistema 1.1 Requisitos mínimos e compatibilidade 03 2. Como configurar o Sistema 2.1 Painel de Controle 2.2 Informando o nome da Comissária 2.3 Escolhendo a Cor

Leia mais

- Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação -

- Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação - ACSS Administração Central do Sistema de Saúde, I.P. - Instruções para Aplicação de Geração do Ficheiro Prestação - Meios Complementares de Diagnóstico e Terapêutica Novembro de 2013 1/24 ÍNDICE ÍNDICE...

Leia mais

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE

MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE MANUAL DE UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE A EQUIPA DO PTE 2009/2010 Índice 1. Entrar na plataforma Moodle 3 2. Editar o Perfil 3 3. Configurar disciplina 4 3.1. Alterar definições 4 3.2. Inscrever alunos

Leia mais

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales

MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales MANUAL ARTSOFT Mobile Pre Sales INDÍCE O que é?... 3 Como se configura?... 3 ARTSOFT... 3 ANDROID... 3 Login... 4 Home... 5 Funcionalidades... 6 Sincronização... 6 Contas... 7 Consultas... 7 Resumos...

Leia mais

O que é a assinatura digital?... 3

O que é a assinatura digital?... 3 Conteúdo O que é a assinatura digital?... 3 A que entidades posso recorrer para obter o certificado digital e a chave privada que me permitem apor assinaturas eletrónicas avançadas?... 3 Quais são os sistemas

Leia mais

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA

FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA FERRAMENTAS DE COLABORAÇÃO CORPORATIVA Compartilhamento de Arquivos no Google Drive Sumário (Clique sobre a opção desejada para ir direto à página correspondente) Utilização do Google Grupos Introdução...

Leia mais

Instalação de máquina virtual em Linux e MAC OSX. Serviços Informáticos. Unidade de Microinformática e Suporte ao Utilizador

Instalação de máquina virtual em Linux e MAC OSX. Serviços Informáticos. Unidade de Microinformática e Suporte ao Utilizador Instalação de máquina virtual em Linux e MAC OSX Serviços Informáticos Unidade de Microinformática e Suporte ao Utilizador Instituto Politécnico de Leiria Versão: 1.0 08-03-2011 Controlo do Documento Autor

Leia mais

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha!

INTRODUÇÃO. A Claireconference agradece pela escolha! 1 ÍNDICE 1. IMPLEMENTAÇÃO 4 1.1 PAINEL DE CONTROLE 4 1.1.1 SENHA 4 1.1.2 CRIAÇÃO DE USUÁRIOS DO LYNC 5 1.1.3 REDEFINIR SENHA 7 1.1.4 COMPRAR COMPLEMENTOS 9 1.1.5 UPGRADE E DOWNGRADE 10 1.1.5.1 UPGRADE

Leia mais

SIMULADO Windows 7 Parte V

SIMULADO Windows 7 Parte V SIMULADO Windows 7 Parte V 1. O espaço reservado para a Lixeira do Windows pode ser aumentado ou diminuído clicando: a) Duplamente no ícone lixeira e selecionando Editar propriedades b) Duplamente no ícone

Leia mais

"Manual de Acesso ao Moodle - Discente" 2014

Manual de Acesso ao Moodle - Discente 2014 "Manual de Acesso ao Moodle - Discente" 2014 Para acessar a plataforma, acesse: http://www.fem.com.br/moodle. A página inicial da plataforma é a que segue abaixo: Para fazer o login, clique no link Acesso

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor

Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Ambiente Virtual de Aprendizagem C.S.G. M anual do Professor Sumário Pré-requisitos para o Moodle... Entrar no Ambiente... Usuário ou senha esquecidos?... Meus cursos... Calendário... Atividades recentes...

Leia mais

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê

Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário do Portal Ypadê Balaio Digital Tecnologia em Gestão Ltda ME. Manual do Usuário Portal Ypadê Centro de Agricultura Alternativa CAA Manual do Usuário Portal Ypadê Montes Claros, 16 de Julho de 2011 Revisão 3 Sumário 1. Apresentação do portal e escopo deste documento... 2 2. Acessando o Portal Ypadê...

Leia mais

Sumário. 1 Tutorial: Blogs no Clickideia

Sumário. 1 Tutorial: Blogs no Clickideia 1 Tutorial: Blogs no Clickideia Sumário Introdução... 2 Objetivos... 2 Instruções para utilização do Tutorial... 2 Acesso ao Portal e a Home Blog... 3 Página Inicial da área do Blog... 4 Apresentação da

Leia mais

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem

Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Sistema de Gestão de Recursos de Aprendizagem Ambiente Virtual de Aprendizagem (Moodle) - - Atualizado em 29/07/20 ÍNDICE DE FIGURAS Figura Página de acesso ao SIGRA... 7 Figura 2 Portal de Cursos... 8

Leia mais

POSSIBILIDADES DE ANÁLISE QUALITATIVA NO WEBQDA E COLABORAÇÃO ENTRE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO EM COMUNICAÇÃO

POSSIBILIDADES DE ANÁLISE QUALITATIVA NO WEBQDA E COLABORAÇÃO ENTRE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO EM COMUNICAÇÃO POSSIBILIDADES DE ANÁLISE QUALITATIVA NO WEBQDA E COLABORAÇÃO ENTRE PESQUISADORES EM EDUCAÇÃO EM COMUNICAÇÃO António Pedro Costa 1 Ronaldo Linhares 2 Francislê Neri de Souza 3 Resumo Este artigo apresenta

Leia mais

Guia de Consulta Rápida. Portal do Professor

Guia de Consulta Rápida. Portal do Professor Guia de Consulta Rápida Portal do Professor Última atualização: 07/12/2015 ÍNDICE 1. Acessando o Portal... 3 2. Quadro de Horários... 5 3. Alterando a Senha... 6 4. Alterando a Filial... 7 5. Fale Conosco...

Leia mais

RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES, SUPLEMENTOS E DOS PONTOS DECORRENTES DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO MANUAL DO UTILIZADOR 1 RECOLHA DE INFORMAÇÃO DE REMUNERAÇÕES E DE DESEMPENHO MANUAL DO UTILIZADOR

Leia mais

Manual de Instalação ProJuris8

Manual de Instalação ProJuris8 Manual de Instalação ProJuris8 Sumário 1 - Requisitos para a Instalação... 3 2 - Instalação do Firebird.... 4 3 - Instalação do Aplicativo ProJuris 8.... 8 4 - Conexão com o banco de dados.... 12 5 - Ativação

Leia mais

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel

Software de gerenciamento do sistema Intel. Guia do usuário do Pacote de gerenciamento do servidor modular Intel Software de gerenciamento do sistema Intel do servidor modular Intel Declarações de Caráter Legal AS INFORMAÇÕES CONTIDAS NESTE DOCUMENTO SÃO RELACIONADAS AOS PRODUTOS INTEL, PARA FINS DE SUPORTE ÀS PLACAS

Leia mais

TUTORIAL AUTODESK 360 COLABORAÇÃO E ARMAZENAMENTO DE ARQUIVOS

TUTORIAL AUTODESK 360 COLABORAÇÃO E ARMAZENAMENTO DE ARQUIVOS TUTORIAL AUTODESK 360 COLABORAÇÃO E ARMAZENAMENTO DE ARQUIVOS Autodesk 360 é a nuvem da Autodesk, podendo ser acessada pela sua conta da Autodesk Education Community (estudantes) ou Autodesk Academic Resource

Leia mais

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal

Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal Guia Prático do Usuário Sistema e-commerce e Portal 29/11/2012 Índice ÍNDICE... 2 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. O QUE É E-COMMERCE?... 4 3. LOJA FOCCO... 4 4. COMPRA... 13 5. E-MAILS DE CONFIRMAÇÃO... 14 6.

Leia mais

CSSNET CANDIDATURAS ONLINE

CSSNET CANDIDATURAS ONLINE CSSNET CANDIDATURAS ONLINE f d. c a n d i d a t u r a s. u l i s b o a. p t Para efetuar o processo de candidatura deverá aceder ao site abaixo indicado. Link: https://fd.candidaturas.ulisboa.pt (Portal

Leia mais

GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU

GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU GUÍA PARA UTILIZAR A WEBNODE EDU Imagina que queres criar o teu próprio site. Normalmente, terías que descarregar e instalar software para começar a programar. Com a Webnode não é preciso instalar nada.

Leia mais

SAFT para siscom. Manual do Utilizador. Data última versão: 07.11.2008 Versão: 1.01. Data criação: 21.12.2007

SAFT para siscom. Manual do Utilizador. Data última versão: 07.11.2008 Versão: 1.01. Data criação: 21.12.2007 Manual do Utilizador SAFT para siscom Data última versão: 07.11.2008 Versão: 1.01 Data criação: 21.12.2007 Faro R. Dr. José Filipe Alvares, 31 8005-220 FARO Telf. +351 289 899 620 Fax. +351 289 899 629

Leia mais

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados.

Qlik Sense Desktop. Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik Sense Desktop Qlik Sense 2.0.2 Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Copyright 1993-2015 QlikTech International AB. Todos os direitos reservados. Qlik, QlikTech,

Leia mais

DHL PROVIEW MANUAL O DHL PROVIEW DÁ-LHE TOTAL CONTROLO SOBRE OS SEUS ENVIOS.

DHL PROVIEW MANUAL O DHL PROVIEW DÁ-LHE TOTAL CONTROLO SOBRE OS SEUS ENVIOS. Online Shipping DHL PROVIEW MANUAL O DHL PROVIEW DÁ-LHE TOTAL CONTROLO SOBRE OS SEUS ENVIOS. O DHL ProView é uma ferramenta on-line de seguimento de envios lhe permite gerir todos os seus envios e notificações.

Leia mais

Office Web Apps para Professores Passo-a-passo

Office Web Apps para Professores Passo-a-passo Office Web Apps para Professores Passo-a-passo Usar o Office Web Apps no Windows Live Para usar o Office Web Apps no Windows Live precisa de ter uma conta Microsoft, Windows Live ou Office 365 um endereço

Leia mais

Como funciona a MEO Cloud?

Como funciona a MEO Cloud? Boas-vindas O que é a MEO Cloud? A MEO Cloud é um serviço da Portugal Telecom, lançado a 10 de Dezembro de 2012, de alojamento e sincronização de ficheiros. Ao criar uma conta na MEO Cloud fica com 16

Leia mais

MANUAL DO UTILIZADOR. Bolsa de Contratação de Escola. Candidatura

MANUAL DO UTILIZADOR. Bolsa de Contratação de Escola. Candidatura MANUAL DO UTILIZADOR Bolsa de Contratação de Escola Candidatura 22 de julho de 2015 Índice 1 ENQUADRAMENTO... 4 1.1 Aspetos gerais... 4 1.2 Normas importantes de acesso e utilização da aplicação... 5 2

Leia mais

Guião para as ferramentas etwinning

Guião para as ferramentas etwinning Guião para as ferramentas etwinning Registo em etwinning Primeiro passo: Dados de quem regista Segundo passo: Preferências de geminação Terceiro passo: Dados da escola Quarto passo: Perfil da escola Ferramenta

Leia mais

Manual do utilizador. Aplicação de agente

Manual do utilizador. Aplicação de agente Manual do utilizador Aplicação de agente Versão 8.0 - Otubro 2010 Aviso legal: A Alcatel, a Lucent, a Alcatel-Lucent e o logótipo Alcatel-Lucent são marcas comerciais da Alcatel-Lucent. Todas as outras

Leia mais

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO

MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO MAIS MÉDICOS TUTORIAL PARA O SUPERVISOR RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO Brasília/DF, 7 de maio de 2015. 1 APRESENTAÇÃO RELATÓRIO DA PRIMEIRA VISITA DE SUPERVISÃO Prezado (a) Supervisor (a) participante

Leia mais